PRESS KIT SAIR DA CASCA MILITÂNCIA E OTIMISMO FOCADOS NO IMPACTO. Os números da Sair da Casca. Consumidores. Comunidade. Cadeia de Valor.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PRESS KIT SAIR DA CASCA MILITÂNCIA E OTIMISMO FOCADOS NO IMPACTO. Os números da Sair da Casca. Consumidores. Comunidade. Cadeia de Valor."

Transcrição

1 PRESS KIT SAIR DA CASCA MILITÂNCIA E OTIMISMO FOCADOS NO IMPACTO O nosso compromisso com um mundo sustentável, hoje e amanhã, está na base dos serviços que prestamos. Os progressos dos nossos clientes são a unidade de medida do nosso sucesso. Os números da Sair da Casca Mais de managers formados em sustentabilidade (2004 a 2011) em todo o País. Mais de 150 projetos educativos que impactaram dois milhões de crianças desde Cerca de 200 horas de aulas, palestras, formação, oferecidas a universidades, ONG, etc. (2004 a 2011). Mais de visitas ao site (2004 a 2011). Consumidores Os projetos que desenvolvemos permitem sensibilizar, educar, informar e envolver os clientes e consumidores. O que está em jogo? A mudança dos comportamentos de consumo e uma escolha mais acertada no momento da compra, que premeia critérios de sustentabilidade. Está também em jogo uma maior confiança entre o mundo empresarial e a sociedade em geral, que hoje pouco conhece o contributo das empresas. Comunidade A Sair da Casca nasceu de uma ambição: construir um projeto mais ambicioso para as empresas, que não se limita às práticas de filantropia mas integra as problemáticas sociais e ambientais e apresenta verdadeiras respostas à sociedade. Assim as empresas escutam as suas comunidades, usam os seus conhecimentos, recursos e know-how para contribuir para projetos educativos, ambientais, de formação e de desenvolvimento económico que co-constroem com as suas partes interessadas. Cadeia de Valor Na nossa visão da responsabilidade social, mergulhar na cadeia de valor é um desafio chave, fator de inovação. Trata-se de capacitar os fornecedores, contribuir para a melhoria do seu desempenho, desenvolver novos modelos económicos que permitem incluir populações excluídas, pequenos produtores e também colaboradores vulneráveis. Empresa O que muda um projeto de sustentabilidade numa empresa? A resposta é multifacetada. Podemos falar da cadeia de produção, da introdução de novos indicadores de avaliação, de uma nova estratégia de comunicação. É uma nova atitude e um questionamento sobre o modo de conduzir a atividade, com as partes interessadas. Mas sobretudo estamos a falar de mitigar os impactos do produto ao longo do seu ciclo de vida, de uma verdadeira integração da sustentabilidade no coração do negócio.

2 QUEM SOMOS Criada em 1994, a Sair da Casca foi a primeira empresa em Portugal de consultoria em desenvolvimento sustentável e responsabilidade social. Fazendo a ponte com o contexto do Rio + 20, acreditamos que as empresas são o motor para construção da green economy no contexto do desenvolvimento sustentável e da erradicação da pobreza. Definimos a nossa missão desta forma: Estimular a mudança e acelerar a transformação, através de ações focadas em resultados e impactos Dinamizar a cooperação entre as empresas e a sociedade, como reforço da confiança entre as diferentes partes interessadas Criar competências, educar e mobilizar para a sustentabilidade. Em 2012, a Sair da Casca apresenta uma nova imagem e posicionamento, assumidamente virados para a ação e para a necessidade de inovação. Queremos provocar, estar presentes no terreno e desenvolver processos de co criação entre as empresas e as suas partes interessadas. Com otimismo e criatividade. Ativista do desenvolvimento sustentável, a empresa quer incentivar e acompanhar os processos de transformação das empresas e das suas relações com a Sociedade. O QUE NOS DIFERENCIA A identidade Somos uma empresa orientada para resultados, com uma missão societal que inspira toda a nossa atuação. O pioneirismo e a partilha Investigação com o BCSD Portugal sobre o tema da medição dos impactos sociais (2011) Criação do Action Tank Portugal, dedicado ao inclusive e social business (2011) Sair da Casca sustainability expert do Greenfest (2011) Primeiro rating de pegada carbónica da banca, em parceria com a consultora francesa Utopies (2010) Primeira análise da conformidade com a norma AA1000 SAS, em parceria com o think tank inglês AccountAbility (2010) Desenvolvimento de uma metodologia para avaliar e reestruturar as práticas de filantropia empresariais (2010) Primeiro estudo sobre Empresas e Comunidade - O Papel Social das Empresas em 2010, nova edição em Estudo sobre o estado da arte da Comunicação Responsável com a publicação do primeiro Guia de Eco-comunicação em Portugal (2008) Realização do primeiro workshop dedicado ao tema da Comunicação Responsável (2008) Primeiro rating nacional e ibérico sobre a transparência: Engagement Rating Portugal (2007 a 2011) Workshop A deficiência e a empresa: recrutar, integrar e ganhar (2006) Lançamento do primeiro workshop de formação e sensibilização dos gestores portugueses sobre responsabilidade social e desenvolvimento sustentável, em parceira com o BCSD Portugal (2004) Publicação do primeiro estudo sobre a Percepção da Responsabilidade Social em Portugal, uma iniciativa que contou com o Alto Patrocínio da Presidência da República (2004) Primeiro site português sobre responsabilidade social, distinguido pela Associação Portuguesa de Comunicação de Empresa com o prémio Melhor site do ano de 2003

3 As parcerias Crescemos com os nossos parceiros e partes interessadas. Partilhamos projetos de investigação, metodologias e experiências e vamos buscar a inspiração junto dos melhores peritos nacionais e internacionais. A nossa proximidade com o mundo associativo contribui para mobilizar as partes interessadas à volta dos nossos projetos e dos projetos dos nossos clientes. Estamos focados no impacto, e acreditamos que os parceiros certos dão aos projetos que desenvolvemos um impulso fundamental. Queremos que os projetos dos nossos clientes tenham impacto, visibilidade e reconhecimento, e que reúnam à sua volta as entidades mais qualificadas em cada tema. Aliamo-nos por isso aos parceiros com maior legitimidade e que trazem um contributo mais significativo a cada ideia. Fazemos também parte dos grupos de reflexão e discussão que em cada tema nos permitem acompanhar a vanguarda e os maiores especialistas, a nível nacional e internacional. Parceiros Internacionais: AZAO empresa francesa especializada nas temáticas Empresas e Sociedade, que trabalha na europa e países emergentes. Global Reporting Initiative organização não lucrativa que promove o desempenho económico, social e ambiental, através de um framework internacional para o reporting de sustentabilidade. HEC Paris A business school francesa foi a primeira na Europa a criar uma cátedra Business and Poverty, apadrinhada pelo Professor Muhammad Yunus, que colabora com a Sair da Casca nomeadamente no Action Tank e no projeto europeu Progress. SDO Moçambique - Empresa moçambicana ligada a uma rede global de consultoria cuja missão é contribuir para o desenvolvimento das competências das equipas e das organizações. SIE Social Innovation Europe a Sair da Casca é desde março de 2012 country partner da Social Innovation Europe para Portugal, o que nos permite o acesso aos recursos da plataforma europeia e a oportunidade de partilhar projetos e de contribuir com recomendações para a elaboração dos Relatórios Europeus sobre temas de inovação social. Volans a empresa de inovação do emblemático John Elkington, com foco na temática da liderança para a sustentabilidade (Future Quotient). Parceiros Nacionais: APAN Associação Portuguesa de Anunciantes a Sair da Casca é o facilitador e perito do Grupo de Comunicação Responsável. BCSD Portugal A Sair da Casca desenvolve desde 2004 acções de formação, seminários em colaboração com o BCSD Portugal e foi escolhida para facilitar o seu Grupo de Referência da Área de Focalização Desenvolvimento. ENTRAJUDA Protocolo para a prestação de serviços de consultoria para os projetos de solidariedade. GRACE a Sair da Casca é membro deste Grupo, que promove o desenvolvimento de iniciativas de Responsabilidade Social. Greenfest Sair da Casca é o sustainability expert do maior evento nacional de sustentabilidade. Ministério da Educação e Ciência desde 1994 que o Ministério da Educação e Ciência participa nos projetos e apoia a sua divulgação. UNESCO o nosso parceiro de projetos no quadro da Década da Educação para o Desenvolvimento Sustentável.

4 ÁREAS DE ATUAÇÃO Somos uma empresa orientada para a ação e para os resultados. GESTÃO DA SUSTENTABILIDADE O caminho da sustentabilidade nas empresas evoluiu da lógica de gestão interna do impacto social e ambiental das empresas (RSE 1.0, ) para uma integração da sustentabilidade na estratégia e no modelo económico da empresa, com impacto na oferta de produtos/serviços (RSE 2.0, a partir de 2006). Tendo por base esta abordagem, posicionamo-nos na reflexão estratégica com todo o tipo de diagnóstico que lhe está associado - e num trabalho de gestão e implementação de planos de ação propriamente ditos. O apoio às ações concretiza-se, seja pela sua componente técnica e específica, seja pela capacitação interna para o efeito. A este nível apoiamos desde a criação de modelos de governance para a sustentabilidade, à mobilização e capacitação dos colaboradores em torno das temáticas, fortalecendo a valorização do compromisso assumido pela empresa. A lógica da implementação é o foco nos resultados, pelo que todas as ações são monitorizadas através de indicadores que permitem avaliar o sucesso da implementação e apurar o seu impacto. O envolvimento das partes interessadas é a condição chave para garantir o sucesso dos planos, o que implica um feedback constante. 1) Envolvimento de stakeholders Apoiamos na definição de estratégias de envolvimento de stakeholders (os temas, as partes interessadas, os objetivos e o plano de implementação) e trabalhamos a concretização de ações no terreno. 2) Implementação Para além da definição de estratégias de sustentabilidade, atuamos na implementação dos planos de ação, com foco nos resultados para as empresas. 3) Organização e capacitação Atuamos ao nível criação, alinhamento e recomendações para a governance da sustentabilidade, apoiando também a capacitação das equipas do cliente e a sua mobilização em torno destas matérias. 4) Monitorização e reporting Realizamos o diagnóstico necessário à monitorização dos indicadores económicos, sociais e ambientais, identificando áreas de melhoria e oportunidades de diferenciação. Definimos também a estratégia de conteúdos, desenvolvemos e finalizamos conteúdos para o exercício de reporting. INOVAÇÃO SOCIAL Nos últimos 20 anos, o contributo das empresas para a Sociedade, para além da sua performance financeira, ganhou muita visibilidade. No entanto, as práticas de responsabilidade social mantiveram-se (em geral) associadas a uma lógica de mecenato, dissociadas do negócio e por vezes paralelas à própria atividade da empresa. A área da Inovação Social da Sair da Casca nasceu para contribuir para a construção de projetos ambiciosos e inovadores, que permitem integrar as problemáticas sociais no coração da atividade empresarial. Baseamo-nos no princípio do envolvimento das partes interessadas, que garante o conhecimento das suas necessidades e expetativas e permite uma abordagem colaborativa. Para as empresas, esta nova abordagem facilita o seu enraizamento na Sociedade e reforça a sua licença para operar. Desta área nascem projetos que vão contribuir para a empregabilidade, o desenvolvimento económico local, a capacitação e formação, etc. Trata-se de desenvolver novos modelos económicos que favorecem a inclusão de pequenos fornecedores, consumidores carenciados, colaboradores e populações vulneráveis, etc.

5 1) Responsabilidade Social Interna A Sair da Casca apoia as empresas na criação / gestão das suas áreas de responsabilidade social interna diagnosticando os principais desafios e desenvolvendo ações que melhorem as condições de vida dos colaboradores, contribuindo assim para a diminuição do absentismo, aumento da motivação e da produtividade, retenção de talentos, etc. 2) Envolvimento com a Comunidade A Sair da Casca apoia as empresas na estruturação do seu envolvimento com a comunidade desenvolvendo estratégias e planos de ação que utilizam a essência da empresa, as suas competências colocando-as ao serviço da comunidade. Através de um programa de voluntariado, por exemplo, a empresa maximiza o seu impacto, a nível interno, junto dos colaboradores (que participam numa ação) e a nível externo, junto da comunidade (que poderá ver uma necessidade suprimida). 3) Negócios Sociais A Sair da Casca apoia as empresas na criação de negócios sociais e inclusivos desde a conceção da ideia, ao desenvolvimento do modelo de negócio e modelo financeiro bem como no estabelecimento de parcerias com stakeholders críticos. 4) Avaliação de impacto A Sair da Casca desenvolveu uma ferramenta de medição do impacto social conjuntamente com o BCSD Portugal que permite avaliar o impacto social, monetizado, dos seus investimentos. COMUNICAÇÃO A Comunicação é uma área histórica na Sair da Casca. Foi através de projetos de comunicação que as empresas começaram a envolver os seus stakeholders à volta das suas preocupações no âmbito do Desenvolvimento Sustentável (saúde, nutrição, ambiente, etc.). Muitos destes desafios foram adotados como temas para projetos de comunicação dirigidos a crianças e jovens, no sentido de mudar comportamentos e de dar às novas gerações as ferramentas para construírem o seu futuro alinhado com os princípios do desenvolvimento sustentável. A vertente de comunicação dos nossos projetos representa também o compromisso da Sair da Casca com a mudança de comportamentos e a ambição de fazer chegar mais longe os impactos de cada projeto. A oferta no âmbito da Comunicação pretende assim definir os impactos dos projetos da Sair da Casca em cada uma das vertentes: empresa, consumidores/clientes, cadeia de valor e comunidade. O que é transversal é o conceito de Sustentabilidade na Comunicação, que implica todas as questões ligadas com a forma (suportes, veículos) e o conteúdo da comunicação (mensagens). A comunicação da sustentabilidade está relacionada com a necessidade de prestação de contas ou de divulgação do desempenho de uma empresa, através de inúmeras ferramentas disponíveis em vários tipos de caminhos, que incluem a formação, a informação e a sensibilização. Esta comunicação é diferenciada consoante o tipo de público em questão.

6 1) Comunicação Escolar É nas escolas que as gerações mais novas passam grande parte do seu dia. É também aí que é criada a base dos conhecimentos que vão equipar estas crianças e jovens para fazerem as suas escolhas e decidirem o seu futuro. E as empresas estão cada vez mais dispostas a assumir o seu papel na Educação para o Desenvolvimento Sustentável, não apenas por terem os meios para isso, mas principalmente porque têm os conteúdos que permitem complementar os programas curriculares de forma enriquecedora. A Sair da Casca desenvolve projetos de comunicação e envolvimento nas escolas desde a sua origem, trabalhando sempre de perto com as entidades oficiais, no sentido de ajustar a oferta e as dinâmicas que desenvolve com as empresas às necessidades das escolas e à organização própria da comunidade escolar. Neste sentido, desenvolvemos um Código de Conduta para a Comunicação nas Escolas, que reflecte todas as preocupações que fazem parte da construção dos nossos projetos. Este código é baseado nas mais reconhecidas recomendações nacionais (APAN, ICAP) e internacionais (Comissão Europeia) para a comunicação no meio escolar, e é partilhado com todos os nossos clientes, guiando a nossa atuação e o desenvolvimento dos projetos nesta área. 2) Sensibilização e Mobilização O objetivo da vertente de comunicação de todos os projetos que a Sair da Casca se propõe desenvolver é sempre a mudança de comportamentos. Usando as mais variadas ferramentas e estratégias, vamos começar por sensibilizar o público em questão, adaptando a forma e o conteúdo, mas mantendo sempre presente a necessidade de (in)formar para sensibilizar. O outro papel fundamental que a comunicação tem na concretização da estratégia de sustentabilidade de uma empresa está relacionado com a sua capacidade de mobilização à volta dos temas e desafios. Não basta informar, para conseguir um verdadeiro envolvimento dos diferentes públicos, é preciso mobilizá-los, mostrando a relevância da comunicação e da ação e construindo objetivos comuns que vão ser o motor desta mobilização. 3) Envolvimento dos Colaboradores A comunicação da sustentabilidade no sentido da prestação de contas ou divulgação do desempenho de uma empresa deve ter sempre uma vertente inicial de envolvimento dos colaboradores. Sem a sua adesão e participação ativa, muitas políticas não passam disso mesmo, pelo que a implementação de uma estratégia de sustentabilidade deve sempre contar com os públicos internos. Para a vertente de comunicação interna, para além da diferenciação na linguagem, existe uma enorme variedade de ferramentas, que se ajustam consoante os objetivos, a dimensão e a dinâmica das empresas. No entanto, deve existir sempre uma vertente de informação e formação com o objetivo do envolvimento e do compromisso comum que depois vai transparecer na comunicação para os restantes públicos. 4) Territórios de Comunicação As políticas de responsabilidade social das empresas devem ter uma expressão. A construção de uma estratégia de responsabilidade social coerente com o negócio e a atuação de uma empresa é o primeiro passo. A definição de um território para a comunicação das políticas deve estar em total sintonia com a estratégia geral, e pode ser aplicada não apenas à empresa mas também às áreas de atuação ou muito especificamente às diferentes marcas. Definir este território e o plano de ação para a sua ocupação é o objetivo dos projetos da Sair da Casca, que pode depois prolongar-se no acompanhamento da implementação do plano.

7 CLIENTES Accenture Consultores de Gestão, Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, ADP - Águas de Portugal, AGECOP - Associação para a Gestão da Cópia Privada, ANA - Aeroportos de Portugal, APAN - Associação Portuguesa de Anunciantes, APDL - Administração dos Portos do Douro e Leixões, APL - Administração dos Portos de Lisboa, APRAM - Administração Portos Região Autónoma Madeira, APSM - Administração dos Portos de S. Miguel e Santa Maria, ARM - Associação de Restaurantes McDonald s, Banco Santander Totta, Banif, BCSD Portugal, Bento Pedroso Construções, BIC Portugal, Brisa Auto-Estradas de Portugal, Caixa Geral de Depósitos, Câmara Municipal de Santarém, Centro de Recursos Comuns e Serviços Partilhados da Universidade de Lisboa, Colectividade Cultural e Recreativa de Sta. Catarina, Companhia Seguros Fidelidade - Mundial, Danone Portugal, Do It - Desenvolvimento Integrado, EDA - Electricidade dos Açores, EDP - Energias de Portugal, Enerbeira - Recursos Energéticos, Enercaima - Produção de Energia, EnviEstudos, EPAL - Empresa Portuguesa das Águas Livres de Portugal, Eurest Portugal - Sociedade Europeia de Restaurantes, Fábrica Torrejana de Biocombustíveis, Fundação Bissaya Barreto, Fundação Galp Energia, Galp Energia, Grupo Luís Simões, Hábitos Saudáveis, Império Bonança, Impression AE Portugal, Indústrias Jomar - Madeiras e Derivados, JMR - Prestação de Serviços de Distribuição, Lactogal - Produtos Alimentares, Luso Finsa Indústria e Comércio de Madeiras, Marinotéis, Medipress, Mostratus, NAV Portugal, Nestlé Portugal, Novabase, Nutricia Advanced Medical Nutrition Unipessoal, Portucel Empresa Produtora de Pasta e Papel, Portucel Soporcel Florestal - Sociedade de Desenvolvimento Agro-Florestal, Portugália Restauração, PricewaterhouseCoopers Advisory, PT Centro Corporativo, RAR Cogeração, REN, SANEST - Saneamento da Costa do Estoril, SCC - Soc. Central de Cervejas e Bebidas, Sierra Management Portugal, Sociedade Ponto Verde, Soporcel - Sociedade Portuguesa de Papel, Sovena, Sumol+Compal, Teixeira Duarte, Transtejo, Turismo de Portugal, Unilever Jerónimo Martins, Valorsul - Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos das Regiões de Lisboa e Oeste, Via Verde Portugal, Vodafone Portugal Comunicações Pessoais, Volkswagen Autoeuropa.

8 PERCURSO 2012 Nova imagem da Sair da Casca traduz o seu novo posicionamento sustainability intelligence in action. Novo site. Publicação do Quociente Futuro, estudo da Volans traduzido em português pela Sair da Casca. Parceria com o Projeto ARAKU MOZAMBIQUE liderado pela Naandi (uma das maiores ONG indianas) e Manoj Kumar. Várias iniciativas, tertúlias e seminários sobre os negócios inclusivos e os negócios sociais em países desenvolvidos e nos PALOPS. Sair da Casca é COUNTRY PARTNER DA SOCIAL INNOVATION EUROPE, iniciativa da Comissão Europeia. Nathalie Ballan integra o Grupo de Peritos da União Europeia para a Sustentabilidade nas PME. Sair da Casca ganha o primeiro relatório de sustentabilidade da Volkswagen Autoeuropa. Apresentação em Paris do Action Tank Portugal na assembleia plenária do movimento francês Entreprise et Pauvreté. Terceira edição do estudo O investimento das empresas na comunidade. Subscrição da Carta de Compromissos para a Comunicação Responsável da APAN. Parceria com a Volans, a empresa do John Elkington, o guru da sustentabilidade. Primeiro projeto de consultoria para uma Universidade. Primeiro aniversário do Action Tank Portugal, que reúne dez organizações, com a missão de alavancar em Portugal o social e o inclusive business. Parceria com AZAO, empresa de consultoria francesa especializada nas temáticas dos negócios inclusivos e produtos BOP Publicação na Visão Solidária do estudo da Sair da Casca sobre as empresas e a comunidade. Nova oferta em matéria de implementação das estratégias de sustentabilidade, virada pelos planos de ação e monitorização. A Sair da Casca é a consultora escolhida pela APAN para o Grupo de Trabalho sobre a Comunicação Responsável. Associação ao Greenfest como sustainability expert. Primeiros projetos de sensibilização para a sustentabilidade com Universidades de todo o País. A Sair da Casca é a consultora escolhida pelo BCSD Portugal para o Grupo de Referência da Área de Focalização do Desenvolvimento GRAFD. Parceria com a Santa Casa da Misericórdia para o projeto REPARAR. Quarta edição do Engagement Rating Ibérico com nova metodologia e maior envolvimento das empresas. Início do projeto europeu Progress para desenvolver modelos de integração profissional nas instituições dedicadas à deficiência. O projeto envolve 4 países europeus e a business school francesa HEC como avaliador. Lançamento do Action Tank com o BCSD Portugal para alavancar o social business e o inclusive business em Portugal. Workshops para jornalistas do Grupo Diário Económico sobre o Desenvolvimento Sustentável. Sair da Casca apresenta os seus projetos em cerca de 20 conferências e seminários Encontro com o Prof. Muhammad Yunus, laureado com o Prémio Nobel da Paz em 2006, à volta do tema do social business. Lançamento da área de investigação em Análise de Ciclo de Vida de Bens e Serviços. Apresentação dos resultados do Engagement Rating Ibéria.

9 Primeiro rating de pegada carbónica da banca. O estudo inovador, em parceria com a consultora francesa Utopies, aborda a problemática da pegada carbónica das instituições financeiras através da análise do impacte ambiental das empresas que compunham o seu portfolio de investimentos. Primeira análise da conformidade com a norma AA1000 SAS, em parceria com o think tank inglês AccountAbility. Organização da Conferência internacional Business and Poverty o papel social das empresas, durante a qual foi lançado o primeiro estudo nacional sobre o investimento das empresas na comunidade. O papel das empresas no combate à pobreza foi alvo de um trabalho de investigação desenvolvido pela Sair da Casca e esteve associado ao Ano Europeu para o Combate à Pobreza e à Exclusão Social. O encontro em que o estudo foi apresentado teve o Alto Patrocínio da Presidência da República. Sair da Casca reconhecida como empresa Investidora Social pela Bolsa de Valores Sociais (BVS) Estudo sobre o estado da arte da Comunicação Responsável com a publicação do primeiro Guia de Ecocomunicação em Portugal. Realização do primeiro workshop, em Portugal, dedicado ao tema Comunicação Responsável. Realização, pelo segundo ano consecutivo, do Accountability Rating Portugal, desta vez acompanhado pelo primeiro Accountability Rating Spain e o respetivo estudo de comparação ao nível ibérico. Protocolo com ENTRAJUDA para prestação de serviços de consultoria para os projetos de solidariedade. Seminário Avaliação de Sustentabilidade Índices Dow Jones em conjunto com a SAM destinado a empresas públicas (MOPTC) e privadas. Seminário Comunicação Responsável para Crianças em conjunto com a APAN. Celebração do 15º aniversário da Sair da Casca com lançamento de novo site Projeto EDP - o Ambiente é de Todos nomeado pelo prestigiado Prémio Energy Globe Awards, como um dos três melhores projetos educativos a nível mundial. Primeira edição do Accountability Rating Portugal para avaliar a transparência das empresas, em parceria com a AccountAbility e EXAME. Website do Museu da Água, desenvolvido pela Sair da Casca, premiado pela International Water Association na categoria de Melhor Atividade ou Programa de Proteção da Água Lançamento do workshop Stakeholders: envolver e comunicar em parceria com o BCSD Portugal. Projeto O Nosso Compromisso, desenvolvido pela Sair da Casca para a Sociedade Central de Cervejas selecionado entre os dez finalistas do European Business Awards, na categoria da responsabilidade social corporativa. A Sair da Casca adere à iniciativa Business & Biodiversity e assume o compromisso de contribuir para Parar a perda da biodiversidade até A equipa nacional do projeto Respons&Ability lança workshop A deficiência e a empresa: recrutar, integrar e ganhar sendo a Sair da Casca parceira deste projeto. A Sair da Casca desenvolve novas competências e investe nas áreas das alterações climáticas, biodiversidade e due diligence. Especialização no setor dos transportes com o desenvolvimento de projetos de estratégia para o Grupo Luís Simões, ANA Aeroportos de Portugal, APRAM Administração dos Portos da Região Autónoma da Madeira, APL Administração do Porto de Lisboa, Transtejo/Soflusa e NAV Portugal Navegação Aérea de Portugal. Alargamento da equipa Sair da Casca com o reforço de novas competências.

10 2007 Rui Loureiro (ex-pricewaterhouse Coopers) nomeado Diretor-geral da Sair da Casca. Criação de uma metodologia para a integração da sustentabilidade através do envolvimento dos stakeholders internos, aplicada na Sociedade Central e de Cervejas e no Grupo Caixa Seguros. Parceria com a Utopies, empresa pioneira a nível europeu na área da consultoria em desenvolvimento sustentável. Parceria com o Portal de Sustentabilidade VER criado pela ACEGE (Associação Cristã de Empresários e Gestores). Colaboração com o BCSD para a Conferência Anual sobre a Construção Sustentável. Aulas sobre a comunicação na perspetiva da sustentabilidade na Pós-Graduação Gestão das Organizações e Desenvolvimento Sustentável da EGE Escola de Gestão Empresarial Parceria com a Enablon, empresa líder no mercado de softwares de gestão de indicadores de sustentabilidade. Lançamento do workshop Como Elaborar um Relatório de Sustentabilidade em parceria com o BCSD Portugal e a Enablon. Desenvolvimento de vários estudos de responsabilidade social, nomeadamente, a consulta e mapeamento de stakeholders, para clientes como Auchan e Sociedade Central de Cervejas. Realização do primeiro seminário sobre Marketing Sustentável, em parceria com o BCSD Portugal. Eco-design criação de um stand de exposição sustentável para a Auchan a partir da reutilização de paletes e resíduos, com o objetivo de sensibilizar os consumidores para o desenvolvimento sustentável. A Sair da Casca é mais uma vez parceira da UE através do projeto Respons&Ability coordenado pela APPC, projeto que resulta da Iniciativa Comunitária EQUAL Desenvolvimento para a FIPA, no âmbito do projeto Vitalidade XXI A Indústria Alimentar por uma vida saudável, do estudo A Indústria Alimentar e os Estilos de Vida Saudáveis. Foi um estudo inédito em Portugal e na Europa, por ser a primeira consulta extensa do setor junto das suas partes interessadas, contemplando ainda a recolha de todas as boas práticas do setor. A Sair da Casca ganha o prémio Eficácia 2005, promovido pela Associação Portuguesa de Anunciantes na categoria Eficácia em Responsabilidade Social, com o projeto Apetece-me, da Nestlé Lançamento do workshop de formação e sensibilização dos gestores portugueses sobre responsabilidade social e desenvolvimento sustentável, em parceira com o BCSD Portugal. A Sair da Casca ganha o prémio Marketing Sustentável da Associação Portuguesa dos Profissionais de Marketing (APPM) pelo estudo sobre a Perceção da Responsabilidade Social em Portugal. Adesão ao Pacto Mundial (The Global Compact) da Organização das Nações Unidas. A Sair da Casca torna-se parceira da Comissão Europeia para o projeto EQUAL. Publicação do primeiro estudo sobre a Perceção da Responsabilidade Social em Portugal, uma iniciativa que contou com o alto patrocínio da Presidência da República > 2003 Primeiro website português sobre responsabilidade social, distinguido pela Associação Portuguesa de Comunicação de Empresa com o prémio Melhor site do ano de 2003.

11 Desenvolvimento de uma série de projetos de formação e comunicação interna no âmbito da passagem para o euro, nomeadamente formação de todos os empregados das caixas dos hipermercados Modelo Continente e de todas as empresas de seguros do Grupo Caixa Geral de Depósitos. A Sair da Casca foi reconhecida como empresa de utilidade pública pelo Ministério da Educação, pela qualidade dos seus projetos, e pela sua preocupação em proporcionar recursos às escolas carenciadas > 2000 A Sair da Casca desenvolve para a Federação das Indústrias Portuguesas Agroalimentares (FIPA) a campanha Segurança Alimentar: Indústria Responsável, Consumidor Consciente, projeto de sensibilização dos colaboradores do setor para questões de higiene e segurança. A metodologia de formação em cascata, depois de uma fase de escuta dos colaboradores, permitiu formar pessoas em seis meses. O projeto de educação alimentar para o grande público Programa Alimentação e Saúde da ARAP (Associação dos Refinadores de Açúcar Portugueses) selecionado pela Food and Agriculture Organization (FAO) como um dos projetos mundiais de referência em matéria de educação para a saúde, no contexto de uma parceria com o setor empresarial. No âmbito deste projeto, a Sair da Casca realizou a sua primeira consulta de stakeholders e o seu primeiro projeto de envolvimento de partes interessadas. A Sair da Casca edita o Jornal Sair da Casca, um jornal gratuito (patrocinado pelos nossos clientes) destinado a alunos do 1.º Ciclo e aos seus professores. Para responder às recomendações da Comissão Europeia e para ajudar os seus clientes na definição de ações escolares socialmente responsáveis, a Sair da Casca cria o primeiro código de boas práticas da comunicação no meio escolar em Portugal Criação da Sair da Casca. A Sair da Casca ganha o prémio ILE, Empresa Inovadora, atribuído pela União Europeia.

12 A EQUIPA PARTNERS André Almeida A vida profissional do André correu, e corre, por mundos diferentes daquele que encontrou na Sair da Casca. Dela fazem parte muitos anos de experiência na indústria farmacêutica, onde exerceu diversas funções numa empresa de cariz familiar, o Grupo JABA. Para além de outras funções, foi de 1999 a 2006 CEO do Grupo e por essa via Vice Presidente da APIFARMA, Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica e Presidente da Euralliance Farma, Agrupamento Europeu de Interesse Económico. Foram anos de experiência intensa a nível associativo, nacional e internacional, que lhe deram uma visão prática da necessidade e dificuldades do trabalho interempresas. Pelo caminho surgiu também a Publicidade e a Comunicação, com uma passagem de cinco anos pela EURO RSCG Portugal, de onde saiu como Diretor Geral em O desenvolvimento e operacionalização da Comunicação Integrada entre as diversas áreas da EURO RSCG foi o grande desafio de gestão, numa altura em que o conceito era diferenciador. Em 2006 funda a Winicio, empresa de marketing e comunicação e abraça, em simultâneo, o desafio da Sair da Casca. Todo o projeto Sair da Casca assenta na utilização da comunicação como meio essencial de disseminação das mensagens e conceitos, junto dos diversos stakeholders. Neste contexto, a ligação da Sair da Casca à Winicio permitiu fortalecer as competências em comunicação na Sair da Casca, dando maior robustez aos projetos desenvolvidos. Em 2009 avançou para outro projeto, assumindo responsabilidade de administração na Innovagency, uma empresa de consultoria e desenvolvimento de projetos em plataformas digitais. Este passo resulta de uma forte convicção do papel essencial que as plataformas digitais têm, com crescente preponderância, no relacionamento das empresas com os seus stakeholders, em todas as atividades económicas. Toda esta atividade empresarial é desenvolvida num espírito de cooperação entre atividades complementares, embora com objetos de negócio diferentes, e numa perspetiva de partilha de oportunidades e recursos. Afinal, no mundo atual os recursos são escassos mesmo ao nível empresarial, e o desenvolvimento de negócios obriga a uma visão de maior partilha interempresas, sob pena de tornarmos quase inviável o seu crescimento e desenvolvimento.

13 Nathalie Ballan A Nathalie começou a desenhar o projeto da Sair da Casca em 1993, pouco depois ter chegado a Portugal. A ideia era conciliar a experiência ganha durante os anos em que foi voluntária em ONG, com as competências adquiridas no mundo do jornalismo e da comunicação. O projeto Sair da Casca nasceu da convicção de que as empresas são um formidável motor de mudança e que uma atuação socialmente responsável cria um "círculo virtuoso" decisivo para o sucesso dos negócios. Graças à abertura de espírito de empresas nacionais como a Modelo e Continente, Mimosa, Associação de Refinadores de Açúcar Portugueses e Procter & Gamble, nasceram os primeiros projetos, todos relacionados com a educação, numa perspetiva de cidadania empresarial. A Nathalie liderou as primeiras consultas às partes interessadas realizadas em Portugal, apresentando à ARAP e Modelo e Continente as expetativas dos seus stakeholders institucionais em temas tão polémicos na altura como o consumo de açúcar ou a educação para o consumo. Estas primeiras escutas deram origem a projetos de envolvimento das partes interessadas que permitiram criar pontes entre o meio empresarial e o meio das instituições. Foi a partir daí que criou uma metodologia própria da Sair da Casca que analisa sempre as expetativas das partes interessadas, quer numa perspetiva de gestão de riscos, quer numa perspetiva de oportunidades. À medida de que o tema da responsabilidade social ia crescendo, a Nathalie acompanhou os primeiros passos de grandes empresas nacionais como a Auchan, o BES, o Grupo Caixa Seguros ou a Sociedade Central de Cervejas e Bebidas. Em 2007, começou a fazer um trabalho de pesquisa relacionado com a comunicação e o consumo responsável que resultou numa série de iniciativas, tal como a elaboração do primeiro guia sobre a eco comunicação, de um workshop sobre a comunicação responsável, e mais recentemente da realização de um estudo para a APAN sobre as práticas dos seus associados. Nos últimos anos a Nathalie liderou vários projetos relacionados com a educação e a inclusão, assim como elaborou uma metodologia para as empresas passarem de práticas de caridade a uma filantropia estratégica. Com a sua equipa desenvolveu em 2010 o projeto de investigação e debate O Papel das Empresas na Sociedade que constitui o primeiro estudo em Portugal sobre o investimento das empresas na comunidade. Contando com o apoio do BCSD Portugal, a Sair da Casca foi também responsável pela vinda a Portugal do Prémio Nobel da Paz, o Professor Muhammad Yunus e pelo lançamento de um grupo de trabalho com vários parceiros, cujo principal objetivo é alavancar o social business e os negócios inclusivos, em Portugal.

14 DIREÇÃO Cláudia Tapadas Direção executiva e responsável pela área de estratégia e gestão da sustentabilidade Nomeada Diretora Executiva em 2011, a Cláudia tem igualmente ao seu cargo a responsabilidade da área de estratégia e gestão da sustentabilidade. Acompanha sobretudo os projetos relacionados com o envolvimento das partes interessadas, tendo liderado em 2009 o primeiro projeto nacional de gap analyses com a norma AA1000 APS, em parceria com a ONG Accountability para a EDP. A Cláudia intervém sobretudo nas fases de desenvolvimento estratégico, mapeamento e escuta das partes interessadas, mobilização dos colaboradores e governance da sustentabilidade (Accenture, Caixa Seguros e Saúde, Portugália Restauração, Sociedade Central de Cervejas etc.). Ao nível da investigação, trabalha as questões da comunicação responsável, quer na óptica da conformidade, quer da comunicação do desempenho das empresas, tendo sido responsável pelo grupo de trabalho da APAN (Associação Portuguesa de Anunciantes) criado em Participou na elaboração do Guia da Eco Comunicação (Sair da Casca 2009) e mais recentemente redigiu o Guia de Boas Práticas de Comunicação da Sustentabilidade nas Organizações para a APCE (Associação Portuguesa de Comunicação Empresarial). A Cláudia é licenciada em Comunicação Empresarial e frequentou o Programa de Gestão e Liderança da AESE - Escola de Direção e Negócios. Elsa Vilalobos Manager inovação social Com uma formação em Gestão e um Mestrado em Psicologia Social e das Organizações, a Elsa começou o seu percurso profissional na consultoria em gestão de recursos humanos. Em 2007, integra a Sair da Casca para desenvolver a área da formação e sensibilização e a comunicação interna. Em 2008, coordenou um inédito programa de escuta de colaboradores para o Grupo Jerónimo Martins, que resultou no projeto Jerónimo Martins por Nós. Ao longo do seu percurso, a Elsa liderou cada vez mais projetos relacionados com a gestão das parcerias empresas/terceiro setor e, consolidou a sua experiência com através do Programa da Comissão Europeia, Leonardo da Vinci, para o qual desenvolveu uma pesquisa e recomendações à volta das temáticas do envolvimento das partes interessadas. Nos últimos dois anos a Elsa tem focado o seu trabalho na área da inovação social desenvolvendo projetos de investigação como o Estudo pioneiro a nível nacional: Business and Poverty O papel das empresas na sociedade bem como projetos de consultoria em grandes empresas nas áreas da estratégia de filantropia, estratégia de responsabilidade social, envolvimento de stakeholders, voluntariado, etc. Mais recentemente tem trabalhado na criação de negócios sociais coordenando a iniciativa Action Tank Portugal, uma aliança empresarial para a criação de projetos de negócio inclusivo e social business em Portugal. Marta Vian Santos Manager comunicação A Marta é a manager responsável pelos projetos na área de comunicação. Com formação em Organização e Gestão de Empresas pelo ISCTE, ela iniciou a sua carreira como responsável de marketing numa empresa de tecnologias de informação onde coordenava as relações públicas, divulgação de produtos, eventos, patrocínios, etc. Em 2004, a Marta criou a sua própria empresa, sempre na área de marketing mas dirigida a um alvo pelo qual ela tem um especial carinho: as crianças. A mkids, especializada em eventos e campanhas de comunicação, foi uma oportunidade para estudar as melhores formas para interagir com as crianças. Em 2008, a Marta aceitou o desafio proposto pela Sair da Casca: reforçar a área da comunicação para crianças e jovens, uma área de atuação "histórica" que o compromisso atual de muitas empresas com a sustentabilidade está a tornar cada vez mais pertinente. A missão da Marta e da sua equipa consiste, nomeadamente, em ajudar as empresas a concretizar a sua vontade de contribuir para a educação e formação dos mais novos, desenvolvendo projetos pedagógicos, dentro e fora das escolas que abrangem desde das crianças do pré-escolar até aos estudantes universitários. Hoje a atuação da Sair da Casca em matéria de comunicação está cada vez mais orientada para a sensibilização e mobilização do grande público e dos consumidores, e no posicionamento das marcas em termos de marketing e comunicação.

15 PARA MAIS INFORMAÇÕES Sair da Casca Rua Castilho, 14C 6º piso Lisboa Telefone:

PRESS KIT SAIR DA CASCA MILITÂNCIA E OTIMISMO FOCADOS NO IMPACTO. Os números da Sair da Casca. Consumidores. Comunidade. Cadeia de Valor.

PRESS KIT SAIR DA CASCA MILITÂNCIA E OTIMISMO FOCADOS NO IMPACTO. Os números da Sair da Casca. Consumidores. Comunidade. Cadeia de Valor. PRESS KIT SAIR DA CASCA MILITÂNCIA E OTIMISMO FOCADOS NO IMPACTO O nosso compromisso com um mundo sustentável, hoje e amanhã, está na base dos serviços que prestamos. Os progressos dos nossos clientes

Leia mais

Inovação e Responsabilidade Social. Moçambique A NOSSA OFERTA

Inovação e Responsabilidade Social. Moçambique A NOSSA OFERTA Inovação e Responsabilidade Social Moçambique A NOSSA OFERTA 1 O que fazemos CONSULTORIA EM GESTÃO DE RS PROJECTOS SENSIBILIZAÇÃO E FORMAÇÃO IDENTIFICAÇÃO E ENVOLVIMENTO DAS PARTES INTERESSADAS EDUCAÇÃO

Leia mais

Inovação e Responsabilidade Social

Inovação e Responsabilidade Social Inovação e Responsabilidade Social Moçambique CONTACTOS: Manuela Costa manuela.costa@sdo-mocambique.com (+258) 82 671 51 31 Margarida Ferreira dos Santos Margarida.ferreirasantos@sdo-mocambique.com 1 (+258)

Leia mais

Projeto de reflexão, investigação e debate: O investimento das empresas na comunidade

Projeto de reflexão, investigação e debate: O investimento das empresas na comunidade Projeto de reflexão, investigação e debate: O investimento das empresas na comunidade Edição 2011 Uma iniciativa desenvolvida com o apoio da Caixa Geral de Depósitos, da Fidelidade Mundial e da Império

Leia mais

GUIA DO VOLUNTÁRIO. Sociedade Central de Cervejas

GUIA DO VOLUNTÁRIO. Sociedade Central de Cervejas GUIA DO VOLUNTÁRIO Sociedade Central de Cervejas ÍNDICE 1. A RESPONSABILIDADE SOCIAL NA SCC: O NOSSO COMPROMISSO... 3 2. O NOSSO COMPROMISSO COM O VOLUNTARIADO... 4 2.1 A ESTRUTURAÇÃO DO VOLUNTARIADO EMPRESARIAL...

Leia mais

INOVAÇÃO SOCIAL: TENDÊNCIAS

INOVAÇÃO SOCIAL: TENDÊNCIAS INOVAÇÃO SOCIAL: TENDÊNCIAS A NOSSA VISÃO DA INOVAÇÃO SOCIAL A EVOLUÇÃO DA RESPONSABILIDADE SOCIAL A VIRAGEM DA RESPONSABILIDADE SOCIAL PARA A ECONOMIA E A INOVAÇÃO SOCIAL Todas as recomendações das instituições

Leia mais

Melhoria do desempenho ambiental - implementação do Sistema de Gestão Ambiental

Melhoria do desempenho ambiental - implementação do Sistema de Gestão Ambiental Melhoria do desempenho ambiental - implementação do Sistema de Gestão Ambiental 1 Melhoria do desempenho ambiental implementação do Sistema de Gestão Ambiental A Caixa Geral de Depósitos (CGD) tem implementado

Leia mais

O Fórum Económico de Marvila

O Fórum Económico de Marvila Agenda O Fórum Económico de Marvila A iniciativa Cidadania e voluntariado: um desafio para Marvila A Sair da Casca O voluntariado empresarial e as políticas de envolvimento com a comunidade Tipos de voluntariado

Leia mais

ACCOUNTABILITY RATING PORTUGAL 2008

ACCOUNTABILITY RATING PORTUGAL 2008 ACCOUNTABILITY RATING PORTUGAL 2008 Enquadramento A comunicação da performance empresarial em matéria de sustentabilidade, não apenas aos accionistas, mas para todas as partes interessadas, constitui uma

Leia mais

Sustentabilidade Workshops

Sustentabilidade Workshops www.pwc.pt/academy Workshops PwC s Academy Portefólio de soluções formativas de profissionais para profissionais Workshops As empresas do futuro devem ser capazes de garantir a gestão dos seus pilares

Leia mais

Contexto Externo. Oportunidades. Ameaças

Contexto Externo. Oportunidades. Ameaças Plano de Ação 2014 Contexto Externo Ameaças Oportunidades Manutenção de uma situação sócio/económica adversa com impacto nas empresas, nomeadamente ao nível da adoção de políticas de redução de efetivos,

Leia mais

Plano de Ação 2016 GRACE

Plano de Ação 2016 GRACE Plano de Ação 2016 GRACE Mensagem da Direção É tempo de preparar mais um ano de intensa atividade do GRACE, procurando consolidar o capital de experiência e partilha acumulado e alargar novas perspetivas

Leia mais

ENGAGEMENT RATING PORTUGAL 2011

ENGAGEMENT RATING PORTUGAL 2011 Edição 2011 ENGAGEMENT RATING PORTUGAL 2011 Enquadramento... 3 A metodologia do Engagement Rating... 6 Controlo de qualidade... 8 Painel de Peritos... 9 Resultados... 10 Conclusões... 22 Recomendações

Leia mais

PROGRAMA CIDADANIA ATIVA 2013-16

PROGRAMA CIDADANIA ATIVA 2013-16 PROGRAMA CIDADANIA ATIVA 2013-16 FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN Luís Madureira Pires Lisboa, 22 de março de 2013 Enquadramento > O Mecanismo Financeiro EEE (MF/EEE) Desde a assinatura do acordo do Espaço

Leia mais

Missão UP Unidos pelo Planeta

Missão UP Unidos pelo Planeta Missão UP Unidos pelo Planeta 1 Missão UP Unidos pelo Planeta A Galp Energia pretende contribuir para uma mudança dos comportamentos relacionados com a eficiência no consumo de energia, através de um projeto

Leia mais

ACTION TANK em França Co-Fundadores do Action Tank França

ACTION TANK em França Co-Fundadores do Action Tank França ACTION TANK em França Co-Fundadores do Action Tank França Prof. Muhammad Yunus Emmanuel Faber (COO Danone) Martin Hirsch (Presidente Agence du Service Civique) ACTION TANK: como surge em Portugal? Na sequência

Leia mais

CTCV. seminários. Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020. Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015

CTCV. seminários. Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020. Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015 23 10 2014 Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020 Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015 Victor Francisco Gestão e Promoção da Inovação 21 de outubro

Leia mais

Documento em construção. Declaração de Aichi-Nagoya

Documento em construção. Declaração de Aichi-Nagoya Documento em construção Declaração de Aichi-Nagoya Declaração da Educação para o Desenvolvimento Sustentável Nós, os participantes da Conferência Mundial da UNESCO para a Educação para o Desenvolvimento

Leia mais

Descarbonizar a economia Competitividade Desenvolvimento sustentável

Descarbonizar a economia Competitividade Desenvolvimento sustentável Descarbonizar a economia Competitividade Desenvolvimento sustentável O BCSD Portugal Conselho Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável é uma associação sem fins lucrativos, de utilidade pública,

Leia mais

Relatório de Responsabilidade Social da SOLFUT

Relatório de Responsabilidade Social da SOLFUT 1 Janeiro de 2014 a 31 de Dezembro de 2014 Construir um mundo melhor começa num Sonho. Quem sonha, partilha o sonho e envolve os outros para agirem. E como diz o poeta a obra nasce! 2 Índice 1. Introdução

Leia mais

Iniciativa Portugal Inovação Social Novos programas de financiamento da inovação social no Portugal2020

Iniciativa Portugal Inovação Social Novos programas de financiamento da inovação social no Portugal2020 Iniciativa Portugal Inovação Social Novos programas de financiamento da inovação social no Portugal2020 Santa Casa da Misericórdia de Santarém 28 Maio 2015 Tema ENTIDADES PÚBLICAS PORTUGAL 2020 Objetivos

Leia mais

Programa. Empreendedorismo Cultural e Indústrias Criativas 2012

Programa. Empreendedorismo Cultural e Indústrias Criativas 2012 Programa Empreendedorismo Cultural e Indústrias Criativas 2012 Programa Empreendedorismo Cultural e Indústrias Criativas 2012 3 Hemisfério esquerdo responsável pelo pensamento lógico e pela competência

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Dois temas centrais foram selecionados para o debate na conferência de 2012:

APRESENTAÇÃO. Dois temas centrais foram selecionados para o debate na conferência de 2012: Comércio + Sustentável APRESENTAÇÃO A Rio+20, como é chamada a Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável, vai ser realizada no Rio de Janeiro em junho de 2012. Exatos vinte anos

Leia mais

II Fórum de Empreendedorismo Social AMP 2020 Inovação Social e a Criação de Emprego

II Fórum de Empreendedorismo Social AMP 2020 Inovação Social e a Criação de Emprego II Fórum de Empreendedorismo Social AMP 2020 Inovação Social e a Criação de Emprego Luís Sousa, GRACE em representação da BioRumo 30 de Junho, Fundação Doutor António Cupertino de Almeida, Porto Maio 2012

Leia mais

ENTERPRISE 2020 Inteligente Sustentável Inclusivo

ENTERPRISE 2020 Inteligente Sustentável Inclusivo ENTERPRISE 2020 Inteligente Sustentável Inclusivo With the support of the European Commission and the Belgian Presidency of the European Union Porquê Enterprise 2020? Os desafios económicos, sociais e

Leia mais

Case study. Gente com Ideias UMA EQUIPA COM RESPONSABILIDADE SOCIAL

Case study. Gente com Ideias UMA EQUIPA COM RESPONSABILIDADE SOCIAL Case study 2009 Gente com Ideias UMA EQUIPA COM RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESA A Caixa Seguros e Saúde é a holding do Grupo Caixa Geral de Depósitos e Gente com Ideias é o programa de Responsabilidade

Leia mais

Política Obrigatória Fevereiro 2013. A Política da Nestlé sobre Sustentabilidade Ambiental

Política Obrigatória Fevereiro 2013. A Política da Nestlé sobre Sustentabilidade Ambiental Política Obrigatória Fevereiro 2013 A Política da Nestlé sobre Sustentabilidade Ambiental Política Obrigatória Fevereiro 2013 Autor/ Departamento Segurança, Saúde e Sustentabilidade Ambiental Público-alvo

Leia mais

Uma iniciativa que pretende RECONHECER AS BOAS PRÁTICAS em projetos que promovam o desenvolvimento sustentável.

Uma iniciativa que pretende RECONHECER AS BOAS PRÁTICAS em projetos que promovam o desenvolvimento sustentável. GREEN PROJECT AWARDS BRASIL Uma iniciativa que pretende RECONHECER AS BOAS PRÁTICAS em projetos que promovam o desenvolvimento sustentável. CANDIDATURAS 201 INSCRIÇÕES NO PRIMEIRO ANO INSCRIÇÕES FEITAS

Leia mais

Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização

Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização Duarte Rodrigues Vogal da Agência para o Desenvolvimento e Coesão Lisboa, 17 de dezembro de 2014 Tópicos: 1. Portugal

Leia mais

Portugal Brasil Moçambique Polónia

Portugal Brasil Moçambique Polónia www.promover.pt www.greatteam.pt Portugal Brasil Moçambique Polónia QUEM SOMOS - Prestamos serviços técnicos de consultoria de gestão e formação nos diversos setores da economia. - Presentes em Lisboa,

Leia mais

micro-empresas e activid i a d de d ec e onómica c TAGUS, 24 de Janeiro de 2015

micro-empresas e activid i a d de d ec e onómica c TAGUS, 24 de Janeiro de 2015 micro-empresas e actividade económica TAGUS, 24 de Janeiro de 2015 20 anos Uma estratégia com o objectivo único de contribuirpara fixar população no interior do seu território. Combater o exodo rural e

Leia mais

Grupo Portucel Soporcel apoia a criação de um novo núcleo da exposição permanente do Museu do Papel

Grupo Portucel Soporcel apoia a criação de um novo núcleo da exposição permanente do Museu do Papel Informação à imprensa 18 de Setembro 2013 Com abertura prevista para 2014 Grupo Portucel Soporcel apoia a criação de um novo núcleo da exposição permanente do Museu do Papel O novo grande núcleo Da Floresta

Leia mais

Plano de Ação 2015 GRACE

Plano de Ação 2015 GRACE Plano de Ação 2015 GRACE CONTEXTO Maior sensibilidade das empresas para a RSC; Redução do Estado Social e crescente solicitação do envolvimento das empresas com a comunidade; Maior relação de parceria

Leia mais

PlanodeAção2013. Contexto Externo. Continuação de uma conjuntura socioeconómica muito desfavorável;

PlanodeAção2013. Contexto Externo. Continuação de uma conjuntura socioeconómica muito desfavorável; PlanodeAção2013 Contexto Externo Continuação de uma conjuntura socioeconómica muito desfavorável; Redução expectável da intervenção do Estado e necessidade de consolidação do setor empresarial como parceiro

Leia mais

Política da Nestlé sobre Sustentabilidade Ambiental

Política da Nestlé sobre Sustentabilidade Ambiental Política da Nestlé sobre Sustentabilidade Ambiental Política da Nestlé sobre Sustentabilidade Ambiental A Nestlé, na qualidade de Companhia líder em Nutrição, Saúde e Bem-Estar, assume o seu objectivo

Leia mais

Norma Permanente 4.1. GOVERNANÇA E GESTÃO 4.2. PRINCÍPIOS 4.3. INVESTIMENTO SOCIAL PRIVADO E INCENTIVADO

Norma Permanente 4.1. GOVERNANÇA E GESTÃO 4.2. PRINCÍPIOS 4.3. INVESTIMENTO SOCIAL PRIVADO E INCENTIVADO Resumo: Reafirma o comportamento socialmente responsável da Duratex. Índice 1. OBJETIVO 2. ABRANGÊNCIA 3. DEFINIÇÕES 3.1. PARTE INTERESSADA 3.2. ENGAJAMENTO DE PARTES INTERESSADAS 3.3. IMPACTO 3.4. TEMAS

Leia mais

Estratégias para o desenvolvimento humano

Estratégias para o desenvolvimento humano ofício Estratégias para o desenvolvimento humano A Olhar Cidadão é uma empresa de planejamento estratégico, gestão e inovação, na qual se desenvolvem soluções integradas, projetos e ideias que contribuam

Leia mais

Sustentabilidade e mercado de capitais. Luís d Eça Pinheiro Direcção de Relações com Investidores, Comunicação e Sustentabilidade

Sustentabilidade e mercado de capitais. Luís d Eça Pinheiro Direcção de Relações com Investidores, Comunicação e Sustentabilidade Sustentabilidade e mercado de capitais Luís d Eça Pinheiro Direcção de Relações com Investidores, Comunicação e Sustentabilidade Brisa e mercado de capitais Título Brisa 2000-2004 Dividendo por acção Cêntimos

Leia mais

Protocolo de Colaboração Rede Embaixadores para a Responsabilidade Social das Empresas dos Açores

Protocolo de Colaboração Rede Embaixadores para a Responsabilidade Social das Empresas dos Açores Protocolo de Colaboração Rede Embaixadores para a Responsabilidade Social das Empresas dos Açores Introdução Considerando que nos Açores, são já muitas as empresas e organizações que assumem convictamente

Leia mais

BRASIL JUNTOS PELO BRASIL

BRASIL JUNTOS PELO BRASIL JUNTOS PELO O Green Project Awards (GPA) é uma plataforma de multi-stakeholders que permite a criação de um movimento para o desenvolvimento sustentável. O grande diferencial do GPA é que ele coloca os

Leia mais

Associação de Apoio a Crianças e Jovens em Risco. Plano de Atividades 2015

Associação de Apoio a Crianças e Jovens em Risco. Plano de Atividades 2015 Associação de Apoio a Crianças e Jovens em Risco Plano de Atividades 2015 INTRODUÇÃO Depois de escalar uma montanha muito alta, descobrimos que há muitas mais montanhas por escalar. (Nelson Mandela) A

Leia mais

MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM

MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM COLETIVA DE IMPRENSA Participantes: Relatores: Geraldo Soares IBRI; Haroldo Reginaldo Levy Neto

Leia mais

Movimento Paraná Educando na Sustentabilidade

Movimento Paraná Educando na Sustentabilidade Movimento Paraná Educando na Sustentabilidade Sumário 1. Apresentação 4 2. Bases conceituais para o Movimento 6 2.1 Carta da Terra 6 2.2. Carta do Milênio 7 2.3. Pacto Global 8 2.3.1 PRME 9 2.3.1.1 Princípios

Leia mais

Plano de Sustentabilidade da Unilever

Plano de Sustentabilidade da Unilever Unilever Plano de Sustentabilidade da Unilever Eixo temático Governança Principal objetivo da prática Para a Unilever, o crescimento sustentável e lucrativo requer os mais altos padrões de comportamento

Leia mais

MASTER INNOVATION MANAGEMENT SYSTEMS SGS. Duração 112 Horas / 3 meses. Edição 1ª Edição. Calendário outubro dezembro 2015

MASTER INNOVATION MANAGEMENT SYSTEMS SGS. Duração 112 Horas / 3 meses. Edição 1ª Edição. Calendário outubro dezembro 2015 Edição 1ª Edição Calendário outubro dezembro 2015 Duração 112 Horas / 3 meses Regime Pós-laboral e ao sábado MASTER INNOVATION MANAGEMENT SYSTEMS Em parceria com: SGS ENQUADRAMENTO E OBJETIVOS COORDENAÇÃO

Leia mais

Conceito O2. O futuro tem muitos nomes. Para a Conceito O2 é Coaching. Sinta uma lufada de ar fresco. :!:!: em foco

Conceito O2. O futuro tem muitos nomes. Para a Conceito O2 é Coaching. Sinta uma lufada de ar fresco. :!:!: em foco :!:!: em foco Conceito O2 Sinta uma lufada de ar fresco Executive Coaching Através do processo de Executive Coaching a Conceito O2 realiza um acompanhamento personalizado dos seus Clientes com objectivo

Leia mais

Iniciativa Move-te, faz Acontecer

Iniciativa Move-te, faz Acontecer Iniciativa Move-te, faz Acontecer Entidades Promotoras: Associação CAIS (Projecto Futebol de Rua): Fundada em 1994, a Associação CAIS tem como Missão contribuir para o melhoramento global das condições

Leia mais

em - Corporate Reporting (1.ª Edição) Executive Master

em - Corporate Reporting (1.ª Edição) Executive Master www. indeg. iscte-iul. pt EXPERIÊNCIA DE IMERSÃO AVANÇADA NO STATE OF THE ART E NAS ALTERAÇÕES MAIS RECENTES NAS TEMÁTICAS, NORMATIVAS E MÉTODOS DE REPORTE INTEGRADO DAS ORGANIZAÇÕES VISANDO UM DESEMPENHO

Leia mais

PORTUGAL 2020: EMPREENDEDORISMO E CAPITAL DE RISCO

PORTUGAL 2020: EMPREENDEDORISMO E CAPITAL DE RISCO PORTUGAL 2020: EMPREENDEDORISMO E CAPITAL DE RISCO A noção de Empreendedorismo, como uma competência transversal fundamental para o desenvolvimento humano, social e económico, tem vindo a ser reconhecida

Leia mais

BIS - Banco de Inovação Social

BIS - Banco de Inovação Social BIS - Banco de Inovação Social Natureza do BIS Missão do BIS Instrumentos do BIS Iniciativas e Programas do BIS Os Membros do BIS Orgânica Estratégico Executivo MEMBROS MEMBROS 5 Empresários inovadores

Leia mais

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO::

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO:: ::ENQUADRAMENTO:: :: ENQUADRAMENTO :: O actual ambiente de negócios caracteriza-se por rápidas mudanças que envolvem a esfera politica, económica, social e cultural das sociedades. A capacidade de se adaptar

Leia mais

4º Fórum da Responsabilidade Social das Organizações e Sustentabilidade Lisboa, 21 Outubro 2010. conflito de interesses ou confluência de esforços?

4º Fórum da Responsabilidade Social das Organizações e Sustentabilidade Lisboa, 21 Outubro 2010. conflito de interesses ou confluência de esforços? 4º Fórum da Responsabilidade Social das Organizações e Sustentabilidade Lisboa, 21 Outubro 2010 conflito de interesses ou confluência de esforços? A biodiversidade sustenta a oferta qualificada de serviços

Leia mais

MAIS PRÓXIMO DA COMUNIDADE

MAIS PRÓXIMO DA COMUNIDADE MAIS PRÓXIMO DA COMUNIDADE RESPONSABILIDADE SOCIAL Com vista a promover uma cultura de responsabilidade social, o Millennium bcp tem procurado desenvolver um conjunto de acções junto dos vários grupos

Leia mais

ESTRATÉGIA DE COMUNICAÇÃO DO PO CH PROPOSTA À COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO. POCH 1 www.poch.portugal2020.pt

ESTRATÉGIA DE COMUNICAÇÃO DO PO CH PROPOSTA À COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO. POCH 1 www.poch.portugal2020.pt ESTRATÉGIA DE COMUNICAÇÃO DO PO CH PROPOSTA À COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO POCH 1 www.poch.portugal2020.pt O ponto de partida Principais conclusões das avaliações sobre a comunicação no âmbito do QREN: 88%

Leia mais

Estratégia ambiental dos CTT promove aumento de vendas

Estratégia ambiental dos CTT promove aumento de vendas Estratégia ambiental dos CTT promove aumento de vendas 1 Estratégia ambiental dos CTT promove aumento de vendas O lançamento do portefólio Eco veio abrandar a tendência de redução de receitas e pelo terceiro

Leia mais

Gestão da Qualidade no Ensino Superior 13 November 2013

Gestão da Qualidade no Ensino Superior 13 November 2013 Gestão da Qualidade no Ensino Superior 13 November 2013 Redes e Cidadania Porto, 13 novembro de 2013 MISSÃO Promover a integração social e a qualidade de vida das pessoas em desvantagem, com especial incidência

Leia mais

PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGURO GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE

PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGURO GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGURO 2014 GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE O modelo de Gestão da Sustentabilidade do GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE é focado no desenvolvimento de

Leia mais

Porquê Economia Social?

Porquê Economia Social? Porquê Economia Social? A economia social, para além do seu peso quantitativo, tem vindo nas últimas décadas a afirmar a sua capacidade de colaborar de uma forma eficaz para: Resolução dos novos problemas

Leia mais

Porto, 6 de Maio de 2010

Porto, 6 de Maio de 2010 A Responsabilidade Social na Internacionalização Porto, 6 de Maio de 2010 Indíce 1. AICEP Modelo de Negócio e Objectivos 2. International Business Intelligence Unit 3. Empresas e Responsabilidade Social

Leia mais

ISO 26000: Diretrizes sobre Responsabilidade Social

ISO 26000: Diretrizes sobre Responsabilidade Social ISO 26000: Diretrizes sobre Responsabilidade Social Características essenciais de Responsabilidade Social Incorporação por parte da organização de considerações sociais e ambientais nas suas decisões tornando-se

Leia mais

A comunicação socialmente responsável das empresas da Sociedade de Informação. Dra. Ana Roque ( Sair da Casca )

A comunicação socialmente responsável das empresas da Sociedade de Informação. Dra. Ana Roque ( Sair da Casca ) A Ética no contexto da Sociedade do Conhecimento e da Informação 5 de Novembro de 2004 Ordem dos Engenheiros A comunicação socialmente responsável das empresas da Sociedade de Informação Dra. Ana Roque

Leia mais

Semana Pelo Combate à Pobreza e à Exclusão Social 10 a 19 de outubro de 2015

Semana Pelo Combate à Pobreza e à Exclusão Social 10 a 19 de outubro de 2015 0 a 9 de outubro de 05 Pelo Combate à Pobreza e à Exclusão Social * I Descrição do Projeto O Ano Europeu do Combate à Pobreza e à Exclusão Social (AECPES), celebrado em 00, teve como objetivo reafirmar

Leia mais

O APOIO DAS EMPRESAS À COMUNIDADE RETRATO DOS DONATIVOS EM PORTUGAL

O APOIO DAS EMPRESAS À COMUNIDADE RETRATO DOS DONATIVOS EM PORTUGAL O APOIO DAS EMPRESAS À COMUNIDADE RETRATO DOS DONATIVOS EM PORTUGAL 2012/2010 Estudo Sair Da Casca e Informa D&B Dezembro 2013 METODOLOGIA Universo do estudo TECIDO EMPRESARIAL: Todas as entidades (pessoas

Leia mais

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR Cada um de nós, na vida profissional, divide com a Essilor a sua responsabilidade e a sua reputação. Portanto, devemos conhecer e respeitar os princípios que se aplicam a todos.

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO 2016-2019 INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA

PLANO ESTRATÉGICO 2016-2019 INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA PLANO ESTRATÉGICO 2016-2019 INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA FICHA TÉCNICA Publicação editada ao abrigo do novo Acordo Ortográfico, exceto a transposição de conteúdos de documentos elaborados

Leia mais

Portugal Inovação Social

Portugal Inovação Social Portugal Inovação Social Inovação e Empreendedorismo Social no Portugal2020 Filipe Santos Presidente da Portugal Inovação Social II fórum de empreendedorismo social AMP2020 29 de Junho de 2015 Fundação

Leia mais

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org 1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org CONCEITO Realização do 1º Fórum União de Exportadores CPLP (UE-CPLP) que integra:

Leia mais

Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade

Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade Existe a compreensão evidente por parte das lideranças empresariais, agentes de mercado e outros formadores de opinião do setor privado

Leia mais

Portugal 2020 e outros instrumentos financeiros. Dinis Rodrigues, Direção-Geral de Energia e Geologia Matosinhos, 27 de fevereiro de 2014

Portugal 2020 e outros instrumentos financeiros. Dinis Rodrigues, Direção-Geral de Energia e Geologia Matosinhos, 27 de fevereiro de 2014 Portugal 2020 e outros instrumentos financeiros Dinis Rodrigues, Direção-Geral de Energia e Geologia Matosinhos, 27 de fevereiro de 2014 O desafio Horizonte 2020 Compromissos Nacionais Metas UE-27 20%

Leia mais

SEMINÁRIO. Observatório da Nutrição e Alimentação em Portugal 1ª Edição. Fundação Calouste Gulbenkian 15:30. 21 de março de 2013

SEMINÁRIO. Observatório da Nutrição e Alimentação em Portugal 1ª Edição. Fundação Calouste Gulbenkian 15:30. 21 de março de 2013 SEMINÁRIO Observatório da Nutrição e Alimentação em Portugal 1ª Edição Fundação Calouste Gulbenkian 15:30 Programa do seminário 15:30 - Receção aos participantes 16:00 - Sessão de Abertura Dr. Helena Ávila

Leia mais

PRESS RELEASE. Empresas portuguesas reduzem emissões de carbono, embora não possuam estratégias de redução de emissões a longo prazo

PRESS RELEASE. Empresas portuguesas reduzem emissões de carbono, embora não possuam estratégias de redução de emissões a longo prazo PRESS RELEASE Iberia 125 Climate Change Report Empresas portuguesas reduzem emissões de carbono, embora não possuam estratégias de redução de emissões a longo prazo O relatório Iberia 125 Climate Change

Leia mais

A Comissão promove os Mercados Europeus de Capital de Risco

A Comissão promove os Mercados Europeus de Capital de Risco IP/98/305 Bruxelas, 31 de Março de 1998 A Comissão promove os Mercados Europeus de Capital de Risco A Comissão Europeia lançou uma vasta iniciativa para promover o desenvolvimento de um importante mercado

Leia mais

Curso Geral de Gestão. Pós Graduação

Curso Geral de Gestão. Pós Graduação Curso Geral de Gestão Pós Graduação Curso Geral de Gestão Pós Graduação Participamos num processo acelerado de transformações sociais, políticas e tecnológicas que alteram radicalmente o contexto e as

Leia mais

HR Scorecard Linking Strategy, People and Performance

HR Scorecard Linking Strategy, People and Performance www.pwc.pt/academy Linking Strategy, People and Performance Lisboa, 8 e 9 de abril de 2013 Academia da PwC Um curso onde irá conhecer as tendências e melhores práticas de alinhamento da estratégia com

Leia mais

CONCEITO DE RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL REALIDADE ANGOLA vs REALIDADE INTERNACIONAL

CONCEITO DE RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL REALIDADE ANGOLA vs REALIDADE INTERNACIONAL 1º Conferência sobre Responsabilidade Social Empresarial em Angola - PNUD CONCEITO DE RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL REALIDADE ANGOLA vs REALIDADE INTERNACIONAL Prof. Doutor José Octávio Serra Van-Dúnem

Leia mais

Aspectos a Abordar. Como Comunicar na Área dos Resíduos Paula Mendes (LIPOR) paula.mendes@lipor.pt. Porquê Comunicar? Estratégia de Comunicação

Aspectos a Abordar. Como Comunicar na Área dos Resíduos Paula Mendes (LIPOR) paula.mendes@lipor.pt. Porquê Comunicar? Estratégia de Comunicação Como Comunicar na Área dos Resíduos Paula Mendes (LIPOR) paula.mendes@lipor.pt Conferência Gestão e Comunicação na Área dos Resíduos Estoril, 22 de Setembro de 2009 1 Aspectos a Abordar Porquê Comunicar?

Leia mais

CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS

CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS APRESENTAÇÃO Em Dezembro de 2004 por iniciativa da Federação das Indústrias do Estado do Paraná o CPCE Conselho Paranaense de Cidadania Empresarial nasceu como uma organização

Leia mais

POLÍTICAS DE COMPETITIVIDADE PARA O SECTOR AGRO-ALIMENTAR

POLÍTICAS DE COMPETITIVIDADE PARA O SECTOR AGRO-ALIMENTAR POLÍTICAS DE COMPETITIVIDADE PARA O SECTOR AGRO-ALIMENTAR Prioridades Estratégicas Indústria Portuguesa Agro-Alimentar Federação das Indústrias Portuguesas Agro-Alimentares XI LEGISLATURA 2009-2013 XVIII

Leia mais

Voluntariado nas Organizações de Terceiro Setor Marisa Seoane Rio Resende *

Voluntariado nas Organizações de Terceiro Setor Marisa Seoane Rio Resende * Voluntariado nas Organizações de Terceiro Setor Marisa Seoane Rio Resende * Voluntariado é a expressão da participação da sociedade na vida pública mais significativa da atualidade. Os movimentos de participação

Leia mais

Apresentação do Projeto

Apresentação do Projeto Apresentação do Projeto CTCV, 14 de dezembro 2012 filomena.egreja@iapmei.pt Índice Fundamentos e características do projeto Atividades executadas Empresas e setores: algumas constatações Análise SWOT Empresas

Leia mais

HQN 27-06-2015 PLANOS REGIONAIS DE DINAMIZAÇÃO DA ECONOMIA SOCIAL. Ponte de Lima, 27 Junho 2015. www.hqnstrategyconsulting.com

HQN 27-06-2015 PLANOS REGIONAIS DE DINAMIZAÇÃO DA ECONOMIA SOCIAL. Ponte de Lima, 27 Junho 2015. www.hqnstrategyconsulting.com PLANOS REGIONAIS DE DINAMIZAÇÃO DA ECONOMIA SOCIAL Ponte de Lima, 27 Junho 2015 www.hqnstrategyconsulting.com 1 PLANO REGIONAL DE DINAMIZAÇÃO DA ECONOMIA SOCIAL O desenvolvimento de um Plano Regional para

Leia mais

CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE"

CICLO DE CONFERÊNCIAS 25 ANOS DE PORTUGAL NA UE Boletim Informativo n.º 19 Abril 2011 CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE" A Câmara Municipal de Lamego no âmbito de atuação do Centro de Informação Europe Direct de Lamego está a promover

Leia mais

Mais valias dos Relatórios de Sustentabilidade Um contributo da PT

Mais valias dos Relatórios de Sustentabilidade Um contributo da PT Mais valias dos Relatórios de Sustentabilidade Um contributo da PT A Responsabilidade Social Corporativa no Contexto da Internacionalização Abril, 2014 AGENDA QUEM SOMOS SUSTENTABILIDADE A IMPORTÂNCIA

Leia mais

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL APRESENTAÇÃO A White Martins representa na América do Sul a Praxair, uma das maiores companhias de gases industriais e medicinais do mundo, com operações em

Leia mais

Responsabilidade Social Empresarial

Responsabilidade Social Empresarial Responsabilidade Social Empresarial Henry Ford: produto e preço - Gestão de Produto e Processo. Jerome McCarty e Philip Kotler: produto, preço, praça (ponto de venda) e promoção. - Gestão de Marketing.

Leia mais

Training Manager. Certificação PwC. 7, 14 e 21 de março. www.pwc.pt/academy. Academia da PwC

Training Manager. Certificação PwC. 7, 14 e 21 de março. www.pwc.pt/academy. Academia da PwC www.pwc.pt/academy Training Manager Certificação PwC 7, 14 e 21 de março Academia da PwC As empresas líderes analisam quais as competências necessárias para o desempenho dos seus colaboradores, implementam

Leia mais

O contributo da EAPN Portugal / Rede Europeia

O contributo da EAPN Portugal / Rede Europeia 2011 Ano Europeu das Atividades de Voluntariado que Promovam uma Cidadania Ativa O contributo da EAPN Portugal / Rede Europeia Anti - Pobreza José Machado 22 Outubro 2011 Estrutura da Comunicação Pobreza

Leia mais

DOCUMENTO DE INFORMAÇÃO DO II FORO MUNDIAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO LOCAL

DOCUMENTO DE INFORMAÇÃO DO II FORO MUNDIAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO LOCAL DOCUMENTO DE INFORMAÇÃO DO II FORO MUNDIAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO LOCAL ÍNDICE 1. ANTECEDENTES... 2 2. ORGANIZADORES... 2 3. OBJETIVOS DO FÓRUM... 4 4. PARTICIPANTES... 5 5. PROGRAMA E CONTEÚDOS...

Leia mais

Sustentabilidade Corporativa na Economia Mundial

Sustentabilidade Corporativa na Economia Mundial Sustentabilidade Corporativa na Economia Mundial NAÇÕES UNIDAS PACTO GLOBAL O que é o Pacto Global da ONU? Nunca houve um alinhamento tão perfeito entre os objetivos da comunidade internacional e os do

Leia mais

O Apoio à Qualificação, Internacionalização e Inovação no Portugal 2020. Diretora da Unidade de Política Regional Conceição Moreno

O Apoio à Qualificação, Internacionalização e Inovação no Portugal 2020. Diretora da Unidade de Política Regional Conceição Moreno O Apoio à Qualificação, Internacionalização e Inovação no Portugal 2020 Diretora da Unidade de Política Regional Conceição Moreno Lisboa, 14 de nov de 2014 Tópicos: 1. Portugal 2020: Objetivos e prioridades

Leia mais

FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO

FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Organização Auchan Portugal Hipermercados Diretor(a) Clara Costa Setor de Atividade Distribuição Número de Efetivos 7308 (total = 7871) NIF 502607920 Morada Travessa Teixeira Junior,

Leia mais

APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012

APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012 APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012 A aposta no apoio à internacionalização tem sido um dos propósitos da AIDA que, ao longo dos anos, tem vindo a realizar diversas acções direccionadas para

Leia mais

AGUIRRE NEWMAN Liderança baseada na inteligência emocional

AGUIRRE NEWMAN Liderança baseada na inteligência emocional Pág: 42 empresas de excelência para trabalhar em portugal Área: 19,00 x 26,00 cm² Corte: 1 de 6 AGUIRRE NEWMAN Liderança baseada na inteligência emocional Texto: Ana Leonor Martins Foto: Vítor Gordo A«A

Leia mais

INDICADORES ETHOS. De Responsabilidade Social Empresarial Apresentação da Versão 2000

INDICADORES ETHOS. De Responsabilidade Social Empresarial Apresentação da Versão 2000 INDICADORES ETHOS De Responsabilidade Social Empresarial Apresentação da Versão 2000 Instrumento de avaliação e planejamento para empresas que buscam excelência e sustentabilidade em seus negócios Abril/2000

Leia mais

Consulta - Serviços de consultoria para elaboração de Diagnósticos e Guião para qualificação de fornecedores no âmbito do PORTUGAL SOU EU

Consulta - Serviços de consultoria para elaboração de Diagnósticos e Guião para qualificação de fornecedores no âmbito do PORTUGAL SOU EU Consulta - Serviços de consultoria para elaboração de Diagnósticos e Guião para qualificação de fornecedores no âmbito do PORTUGAL SOU EU Abril 2014 Conteúdo 1. Introdução... 2 2. Enquadramento... 2 3.

Leia mais

Regulamento do Green Project Awards

Regulamento do Green Project Awards Regulamento do Green Project Awards A GCI em parceria com a Agência Portuguesa do Ambiente e a Quercus Associação Nacional de Conservação da Natureza, institui um Prémio de reconhecimento de boas práticas

Leia mais

2015 PLANO DE ATIVIDADES

2015 PLANO DE ATIVIDADES 2015 PLANO DE ATIVIDADES Índice Mensagem do Presidente da Direção... 3 1. Espaço Lusófono Associação para a Cooperação e Desenvolvimento, ONGD... 4 1.1. Missão e Valores... 5 1.2. Estrutura Orgânica...

Leia mais

Como sempre, e de acordo com a nossa missão, continuaremos a dar a conhecer a Síndrome de Asperger e a APSA à sociedade em geral.

Como sempre, e de acordo com a nossa missão, continuaremos a dar a conhecer a Síndrome de Asperger e a APSA à sociedade em geral. Plano de Atividades 2016 INTRODUÇÃO O Plano de Atividades para 2016 agora apresentado tem como mote central DAR SENTIDO. Dar Sentido a tudo o que fazemos, o que nos envolve e o que envolve os outros. Centrarse-á

Leia mais

Política de Produto e Serviço Caixa Geral de Depósitos. Política de Produto e Serviço

Política de Produto e Serviço Caixa Geral de Depósitos. Política de Produto e Serviço Política de Produto e Serviço Publicado em julho 2012 1 Fundada em 1876, a Caixa Geral de Depósitos (CGD) é o maior grupo financeiro nacional, atuando em diferentes áreas, designadamente na banca comercial,

Leia mais