NOVO REGIME JURÍDICO DAS ÁREAS METROPOLITANAS REALIDADE E EXPECTATIVAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "NOVO REGIME JURÍDICO DAS ÁREAS METROPOLITANAS REALIDADE E EXPECTATIVAS"

Transcrição

1 18 REVISTA DA GRANDE ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA 2º TRIMESTRE 2007 NOVO REGIME JURÍDICO DAS ÁREAS METROPOLITANAS REALIDADE E EXPECTATIVAS ENTREVISTA ALFREDO MONTEIRO, PRESIDENTE DA CÂMARA DO SEIXAL VILA FRANCA DE XIRA PLANEAR PARA DESENVOLVER DESTAQUE EDUARDO CABRITA, SECRETÁRIO DE ESTADO ADJUNTO E DA ADMINISTRAÇÃO LOCAL DESTAQUE CARLOS HUMBERTO DE CARVALHO PRESIDENTE DA JUNTA METROPOLITANA DE LISBOA MONTIJO HERÁLDICA COM HISTÓRIA ALCOCHETE. ALMADA. AMADORA. BARREIRO. CASCAIS. LISBOA. LOURES. MAFRA. MOITA. MONTIJO. ODIVELAS. OEIRAS. PALMELA. SEIXAL. SESIMBRA. SETÚBAL. SINTRA. VILA FRANCA DE XIRA

2 MUNICÍPIOS QUE CONSTITUEM A GRANDE ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA Alcochete Largo S.João Baptista ALCOCHETE Tel Fax Almada Largo Luis de Camões ALMADA Tel Fax Amadora Av.Movimento das Forças Armadas AMADORA Tel Fax www. cm-amadora.pt Barreiro Rua Miguel Bombarda BARREIRO Tel Fax Cascais Praça 5 de Outubro CASCAIS Tel Fax Lisboa Praça do Município LISBOA Tel Fax Loures Praça da Liberdade Loures Tel Fax Mafra Paços do Concelho MAFRA Tel Fax Moita Praça da República MOITA Tel Fax Montijo Rua Manuel N. Nunes Almeida MONTIJO Tel Fax Odivelas Rua Guilherme Gomes Fernandes ODIVELAS Tel Fax Oeiras Largo Marquês de Pombal OEIRAS Tel Fax Palmela Largo do Município PALMELA Tel Fax Seixal Rua Fernando de Sousa, nº SEIXAL Tel Fax Sesimbra Largo do Município, nº SESIMBRA Tel Fax Setúbal Paços do Concelho SETÚBAL Tel Fax Sintra Largo Dr. Virgílio Horta SINTRA Tel Fax Vila Franca de Xira Paços do Concelho V.FRANCA de XIRA Tel Fax

3 EDITORIAL UMA REFORMULAÇÃO INDISPENSÁVEL Carlos Humberto de Carvalho Presidente da JML Os Autarcas portugueses foram surpreendidos, em Abril, por dois projectos de Lei, apresentados pelo Governo, em que se estabelece o novo regime jurídico das Áreas Metropolitanas, bem como das Associações de Municípios. E dizemos os Autarcas portugueses em geral porque, feita, naturalmente, a excepção das Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira, esta questão diz respeito a todos os do Continente. Os dois diplomas, aliás, foram enviados, ao mesmo tempo, às Áreas Metropolitanas de Lisboa e do Porto e à Associação Nacional de Municípios Portugueses. É certo que se trata apenas, neste momento, de propostas. Ambos os documentos não deram ainda o passo de entrada na Assembleia da República. Pela parte que nos diz respeito, na Área Metropolitana de Lisboa, falamos de surpresa porque, efectivamente, o texto que nos foi enviado pelo Governo vai em sentido oposto ao que foi referido nos contactos que estabelecemos sobre esta matéria. Referimonos a uma questão que é fundamental, a da natureza do Poder Metropolitano, como patamar intermédio entre o Poder Central (o do Governo da República) e o Poder Local (o das Autarquias). Dos contactos entre a Junta Metropolitana e o Governo agora em funções, tínhamos recolhido a convicção de que, ao reforço de competências metropolitanas, corresponderia logicamente um reforço de legitimidade democrática metropolitana. Esta parecia ser matéria assente, ainda que uma solução dita mais técnica se interpusesse pelo caminho, como eventual necessidade transitória. Ora, o texto que nos chega trata esse transitório como definitivo, dá a esse órgão técnico uma dignidade política e rejeita a atribuição de uma legitimidade directa ao poder metropolitano, sem mais. É preciso dizer que, nesta matéria, o consenso dos Autarcas da AML é efectivo e passa por cima das naturais fronteiras de filiação partidária. Quase podemos falar de uma postura de unanimidade. E outras questões são levantadas pelo mesmo projecto, o que justifica o facto de termos escolhido este tema como dossiê temático da presente edição de Metrópoles. Aguardamos portanto, com tranquilidade, e seguros dos motivos da razão que nos assiste, as próximas etapas deste processo, que não podem deixar de passar por uma reavaliação, por parte do Governo, do edifício legal que projectou nos documentos agora em causa. Estamos, naturalmente, disponíveis para o diálogo e para colaboração, com o mesmo Governo, na elaboração de um texto que efectivamente represente o sentir conjunto de todos quantos, pelo mandato democrático recebido e pela experiência própria da governação autárquica, nos consideramos indispensáveis à sua redacção definitiva.

4 METRÓPOLES 18 TRIMESTRAL 2007 FICHA TÉCNICA. Directores Carlos Humberto de Carvalho, Carlos Teixeira, Ministro dos Santos Directora Executiva Dalila Araújo Coordenação Editorial Sofia Cid Produção editorial Escrita das Ideias, Comunicação Integrada. Redacção José Miguel Dentinho e Silas de Oliveira Fotografia Diapositivo, JML; C.M. Vila Franca, C.M. Seixal, C. M. Lisboa (Museu Bordalo Pinheiro) Colaboram neste número Profª. Margarida Pereira Colaboradores permanentes António Valdemar (cultura), David Lopes Ramos (gostos), João Paulo Martins (aromas), Rui Pimentel (cartonista) Director Criativo Luís Beato Produção Gráfica Papel Press, Lda. Redacção e Propriedade Área Metropolitana de Lisboa Rua Carlos Mayer, nº2, r/c, LISBOA Tel.: Fax: Distribuição gratuita ISSN: Depósito legal nº195580/03 Tiragem 5000 exemplares Trimestral União Europeia FEDER Programa Operacional da Região de Lisboa e Vale do Tejo MTPAML

5 SUMÁRIO 48 EDITORIAL BREVES Notícias dos concelhos da GAML ENTREVISTA Alfredo Monteiro, Presidente da Câmara do Seixal FUNDOS COMUNITÁRIOS Equipamentos culturais da GAML ÁREA METROPOLITANA Políticas públicas de coesão social GENTES, PAISAGENS E LUGARES de Vila Franca de Xira DESTAQUE Regime Jurídico das Áreas Metropolitanas DESTAQUE Eduardo Cabrita, Secretário de Estado Adjunto da Administração Local DESTAQUE Carlos Humberto Coelho, Presidente dajunta Metropolitana de Lisboa PATRIMÓNIO Montijo - Itinerário heráldico CULTURA Gomes Leal - Poeta de Lisboa GOSTOS Sopas frias, prazer em dias quentes AROMAS Falar do vinho no século XVI ACONTECEU Conhecer melhor as frentes ribeirinhas

6 BREVES JUNTA METROPOLITANA DE LISBOA FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES Investir na formação de formadores é um factor estratégico para a política de formação da Área Metropolitana de Lisboa (AML). Para que a formação profissional seja mais eficiente e eficaz é necessário dispor de formadores competentes, com capacidade reflexiva e de inovação. Entre 14 de Maio e 28 de Junho de 2007, a AML desenvolveu o 2º curso de formação pedagógica inicial de formadores. Este curso teve a duração de 98 horas, tendo sido trabalhadas as áreas do planeamento, desenvolvimento e avaliação da formação. As autarquias locais têm agora ao seu dispor 11 novos formadores, nas áreas do direito, protecção civil, engenharia do ambiente, engenharia mecânica, intervenção social e contabilidade. ALCOCHETE. PDM A Câmara Municipal apresentou, no Fórum Cultural, a primeira sessão pública de esclarecimento sobre a Revisão do Plano Director Municipal de Alcochete. De um modo geral, a revisão do PDM torna-se indispensável para a criação de um modelo estratégico que estabeleça acções diferenciadas que promovam um desenvolvimento equilibrado do Concelho, nas suas diversas áreas.. Descentralização A Câmara Municipal decidiu dar continuidade em 2007 à realização de Reuniões de Câmara Descentralizadas, inseridas numa estratégia de promoção do exercício da democracia participativa. De forma alternada com as sessões nos Paços do Concelho, foram agendadas 8 reuniões, 4 já realizadas, entre Fevereiro e Maio passados, e as restantes, a partir de Setembro, encerrando a 28 de Novembro, na Escola do 1º Ciclo no Passil.. Reciclagem No âmbito de uma parceria estabelecida com a AMARSUL, a autarquia recolheu em 2006 para reciclagem 258,2 toneladas de papel/cartão, 201,9 toneladas de vidro e 85,5 toneladas de embalagens. Em complemento do sistema de Recolha Selectiva através dos Ecopontos colocados na via pública, foi disponibilizado mais uma infra-estrutura de prevenção ambiental o Ecocentro um parque de contentores, destinados a receber separadamente materiais para reciclar. ALMADA. Centro cívico Numa área com cerca de m2, no Feijó, vai ser construída a nova biblioteca municipal, o edifício da Junta de Freguesia, uma casa de chá e uma praça exclusivamente pedonal. Junto ao Centro Cívico está reservado um lote, com 840 m2, para a construção do Centro de Saúde do Feijó. Toda esta área será envolvida por um arranjo de exteriores que abrange cerca de 8 mil m2. No total, o investimento da autarquia ultrapassa os 3 milhões de euros, e a construção estará concluída em Agências locais Através da constituição de duas agências de desenvolvimento local, a Câmara de Almada define e articula com entidades públicas e associativas, estratégias comuns para o desenvolvimento integrado do concelho. As agências Novalmadavelha e Arribatejo permitiram já a criação de condições para a iniciativa empresarial, para a geração de postos de trabalho e para a formação profissional, num modelo inovador de gestão e parcerias.. Cristo Rei A Câmara Municipal de Almada e o CEDRU Centro de Estudos e Desenvolvimento Regional e Urbano, assinaram um contrato para a elaboração do Estudo de Enquadramento Estratégico do Santuário Nacional do Cristo Rei, no valor de 63, 9 mil euros. O estudo vai abranger uma área de 20 hectares, onde se localiza o Santuário do Cristo Rei, o Seminário de São Paulo, a Quinta da Arialva e o Olho de Boi, abarcando as freguesias do Pragal e de Almada. AMADORA. Ski-Skate O parque misto de Ski-Skate, que se encontra em construção na Amadora, está integrado no parque urbano da Atalaia, com cerca de m2 junto ao IC 19, entre as freguesias da Damaia e Reboleira. É constituído por duas pistas, de SKI e SNOW- BOARD, tendo a pista principal uma área de cerca de m2, e uma segunda pista para aprendizagem, com cerca de 1.000m2. O parque, construído sem encargos para a autarquia, é igualmente composto por um parque com circuitos de SKATE.. Parque infantil Abriu ao público o novo Parque Infantil Luís de Camões, um parque temático com cerca de m2, inspirado na História Lírica do poeta Luís de Ca- 6.7 MTPAML

7 BREVES. Apoio social A Câmara de Cascais vai atribuir mais de 380 mil euros à Miserimões, fazendo a ligação entre os diversos equipamentos que compõem o Centro Cívico da Brandoa. Este parque infantil está inserido no Parque com o mesmo nome, e contempla um equipamento lúdico simbolizando a travessia de Vasco da Gama, diferenciado de acordo com a idade dos utilizadores e extensas áreas verdes.. Centro ferroviário A Câmara da Amadora congratulou-se com a assinatura do contrato promessa de compra e venda das instalações do futuro Centro Tecnológico Ferroviário, que irá permitir manter no concelho uma indústria tradicional. A vinda da EMEF para as instalações da Bombardier representa um benefício, não só na criação de emprego, mas também na introdução de novas tecnologias, reforçando a existência de uma nova centralidade na Amadora. BARREIRO. Renovação urbana Foi dado início à requalificação do Centro do Barreiro, com o acordo para a construção do Novo Mercado Municipal, com m2 de área, na zona onde está situado o Mercado 1º de Maio, que inclui a construção de um parque de estacionamento para 250 carros e arranjos à superfície. O projecto é liderado pelo arquitecto catalão, Juan Busquets, que vai também elaborar um estudo global para a renovação urbana do centro da cidade, ou seja, a Av. Alfredo da Silva, Ruas Miguel Bombarda e Stara Zagora.. Crédito para AUGI`s O Município do Barreiro, o BES e as Comissões de Administração das AUGI s nº 14.I Penalva Norte e nº 14.II Penalva Sul, assinaram um protocolo para a resolução do problema de infra-estruturas naqueles bairros de génese ilegal. O documento prevê a abertura, por parte do BES, de uma linha de crédito, até ao montante máximo de euros por proprietário, limitado a euros por lote, para os proprietários destinada ao pagamento das despesas de projectos e execução de infra-estruturas.. Movimento associativo A Câmara Municipal atribuiu subsídios no valor global de ,64 euros, às seguintes entidades: Coral TAB; Associação de Patinagem de Setúbal; Associação de Basquetebol de Setúbal; Centro de Assistência à Terceira Idade de Coina e Arredores; Sociedade de Cultura e Recreio 1º Agosto Paivense; Sociedade Recreativa e Cultural do Lavradio; Futebol Clube Quinta da Lomba; Grupo Desportivo do Hospital Distrital do Barreiro; Associação Cultural de Surdos do Barreiro; Sociedade Filarmónica Agrícola Lavradiense; Grupo Dramático e Recreativo Os Leças ; União Desportiva da Vila Chã; Grupo Recreativo União Penalvense; Luso Futebol Clube; Grupo Desportivo 1º de Maio; Bombeiros Sul e Sueste e Corpo de Salvação Pública. CASCAIS córdia local para apoiar as obras de conclusão de um novo lar de idosos em Alcoitão e o trabalho desenvolvido com famílias dos bairros carenciados do Fim do Mundo e Novo do Pinhal. O presidente da autarquia, António Capucho, anunciou, entretanto, que o executivo espera concretizar, nos próximos dois anos, o realojamento de 55 famílias do bairro do Fim do Mundo, que não estão integradas no PER do concelho.. Centro de convívio Foi assinado o protocolo de comparticipação da Câmara Municipal, no valor de 210 mil euros, na obra de construção do Centro de Convívio do Clube Recreativo dos Vinhais, em São Domingos de Rana. O novo equipamento, que vai dar resposta a 40 idosos na valência de centro de convívio, será gerido pelo Clube Desportivo dos Vinhais em parceria com a Santa Casa da Misericórdia de Cascais.. Sassoeiros Com final previsto para Outubro, está em construção o futuro complexo desportivo do Clube de Futebol de Sassoeiros, composto por um pavilhão gimnodesportivo e pela sede dos Escoteiros de Sassoeiros. As novas infra-estruturas contemplam bancadas para 480 pessoas, ginásio, bar, auditório e estacionamento, e resultam de um contrato-programa no valor milhões de euros, celebrado entre a autarquia, que financiou 78% do investimento, e o Clube de Futebol de Sassoeiros. LISBOA. Eco-Ilhas Teve início a implementação de um novo sistema de deposição indiferenciada e selectiva de lixo e matérias recicláveis na Universidade de Lisboa através de Eco-ilhas. Trata-se da instalação de 18 Eco-ilhas, que terão contentores de L, com tampas diferenciadas por cores, de acordo com o tipo de resíduos a colocar, em substituição dos actuais 14 Ecopontos existentes.. Controlo de velocidade Já foram reactivados os 21 radares de controlo de velocidade colocados pela autarquia em diversas vias da cidade, após parecer favorável por parte da Comissão Nacional de Protecção de Dados. Os critérios que estiveram na base da escolha das 14 vias, foram o elevado índice de sinistralidade, a inexistência de semáforos e o facto de serem saídas de túneis. As notificações das contra-ordenações ficarão a cargo da Polícia Municipal.. Revisão orçamental A Comissão Administrativa da Câmara Municipal aprovou uma revisão orçamental destinada a

8 BREVES. Turismo Foi apresentado o Plano Estratégico de Desenvolvimento Turístico de Mafra, desenvolvido pela Quaternaire Portugal. Os objectivos estão estruturados num Plano de Acção, segundo três vertentes estratégicas: desenvolvimento turístico; promoincorporar no corrente orçamento o saldo de gerência do ano anterior. Da verba de 32 milhões de euros, dez milhões destinam-se a consolidar dívidas à EDP e quatro milhões dívidas à EPAL. Outros 5,7 milhões de euros permitirão assegurar serviços indispensáveis e reforçar algumas rubricas orçamentais. 12 milhões de euros ficarão em caixa, sem fim afectado. LOURES. Cinemateca portuguesa A Câmara Municipal de Loures e a Cinemateca Portuguesa Museu do Cinema, celebraram um protocolo de cooperação visando a disponibilização de recursos da autarquia, nomeadamente do Serviço Municipal de Protecção Civil, na prevenção de incêndios e na gestão florestal da Quinta da Cerca sede do ANIM e terrenos circundantes, pertencentes à Cinemateca. Em contrapartida, a Cinemateca proporcionará aos munícipes do concelho visitas guiadas às suas instalações.. Biblioteca escolar A freguesia do Prior Velho inaugurou a sua primeira biblioteca escolar, que pretende despertar para a magia dos livros as cerca de 300 crianças que frequentam a Escola Básica do 1º Ciclo. Inserido no âmbito do Programa da Rede de Bibliotecas Escolares da DREL, este novo espaço é dotado de diversos materiais de fundo documental e bibliográfico, em suporte de papel e multimédia, procurando criar hábitos de leitura nos mais novos.. AUGIS Foi aprovada pelo Executivo a 4ª Carta Temática das AUGI, identificando e distinguindo os núcleos com alvará de licença de loteamento, os processos de reconversão ainda em curso e os núcleos com projecto de loteamento aprovado, num total de 154. A nova carta temática delimita os núcleos com reconversão de iniciativa municipal dos bairros com reconversão de iniciativa privada, identificando também as áreas de cedência exteriores às AUGI, que visam colmatar a falta de áreas para equipamentos dentro dos bairros. MAFRA. SIG online Encontra-se disponível, desde Julho, o Sistema de Informação Geográfica Municipal. Localidades, limites das freguesias, toponímia, cartografia ou ortofotomapas, são exemplos de um considerável volume de informação geográfica que se encontra acessível a todos através da Internet. A autarquia disponibilizará, futuramente, no GEOMAFRA, um crescente volume de informação sobre Saúde, Educação, Desporto, Turismo, Património, Urbanismo, Ambiente e Serviços Públicos. ção turística e investimento turístico. Os horizontes temporais previstos para a sua implementação vão do curto prazo/imediato (1 a 2 anos) até ao médio/ longo prazo (5 a 8 anos).. Verão cultural Qualificar, descentralizar e diversificar são os objectivos que estão na base da edição do Verão Cultural de Este festival, que decorreu entre 22 de Julho e 14 de Agosto, visa proporcionar momentos de elevado valor cultural, tanto para os munícipes, como para os turistas, através da promoção de espectáculos em diversos pontos concelhios, promovendo, simultaneamente, o património arquitectónico. MOITA. Fibra óptica A Câmara da Moita é a primeira autarquia do Distrito de Setúbal a concluir a migração dos circuitos de dados da Cabovisão, que interligavam os edifícios municipais, para fibra óptica pertencente à Câmara. Com este projecto, a autarquia vai ficar dotada de uma infra-estrutura própria entre os diferentes espaços municipais, garantindo, não só a melhoria da prestação dos serviços ao público, em termos informáticos, mas também uma redução nos custos mensais.. A Câmara Municipal da Moita aprovou o estabelecimento de um Acordo de Colaboração para o desenvolvimento do projecto inserido no Programa Escolhas 3ª Geração da Associação VitaCaminho, tendo como objectivo a continuidade do projecto TVA Transição para a Vida Activa. A define-se pela implementação de Planos Individuais de Educação junto dos alunos do 1º, 2º e 3º ciclos e da com unidade educativa do Agrupamento Vertical de Escolas do Vale da Amoreira.. Biblioteca estival Nos meses de Verão, a Câmara Municipal continua empenhada em fomentar o gosto pelo livro e pela leitura, levando até aos veraneantes, na Praia Fluvial do Rosário, a Biblioteca Estival. Todos os dias, entre as 10.00h e as 17.00h, até ao final de Agosto, estão disponíveis para leitura, jornais, revistas, livros, e, também, a prática de jogos tradicionais, como xadrez, damas e dominós, entre outros. MONTIJO. Projecto mon IT A Câmara Municipal e o Instituto de Telecomunicações celebraram um protocolo de colaboração para a implementação do projecto mon IT. Este protocolo permiti- 8.9 MTPAML

9 BREVES rá a medição das radiações electromagnéticas emitidas por sistemas de comunicação móveis, em quatro locais do concelho (Mercado Municipal, EB 1 da Atalaia, Cinema Joaquim D`Almeida e no edifício dos SMAS, junto ao Parque Municipal). Os resultados serão divulgados pela autarquia e pelo IT num portal na Internet.. Arquivo municipal Foi inaugurado o Arquivo Municipal do Montijo, no âmbito de uma candidatura apresentada pela autarquia, em 2000, ao Programa de Apoio da Rede de Arquivos Municipais. Este equipamento está a funcionar desde 2001 (1ª fase), mas só agora foi concluída a segunda e última fase da obra, que custou, no total, cerca 1,1 milhões de euros. O arquivo alberga um valioso espólio das origens do concelho, como o foral de Canha, bem como os documentos referentes à gestão autárquica.. Sarilhos Grandes A Praça da Liberdade na freguesia de Sarilhos Grandes vai ser remodelada. O projecto da autarquia prevê a substituição do betão por calçada à portuguesa, a requalificação do espaço através de uma nova iluminação pública, bem como a restauração do coreto e a instalação do novo mobiliário urbano. Está ainda prevista a remodelação de toda a rede de abastecimento de águas e a colocação de uma rede de drenagem das águas pluviais dos passeios. ODIVELAS. Universidade sénior A Câmara Municipal e a Associação Sénior de Odivelas assinaram o Protocolo de Cooperação e Colaboração para implementar o projecto Universidade Sénior de Odivelas, dirigido aos munícipes e funcionários da autarquia, com idade igual ou superior a 50 anos. Com a assinatura deste documento, a população sénior do Concelho passa a ter acesso a novas aprendizagens e à aquisição de novos saberes, numa perspectiva de formação ao longo da vida.. Redução da dívida A Câmara de Odivelas revelou que o executivo diminuiu, em 21 meses de mandato, a dívida herdada do executivo anterior, em quatro milhões de euros. A dívida distribui-se entre verbas devidas a terceiros (14 milhões de euros) e verbas devidas à banca (49,9 milhões de euros). De acordo com a autarquia, a estratégia de combate à dívida passa, neste momento, pela contenção orçamental, já visível no orçamento de 2007, que contém as dotações necessárias para cobrir a totalidade da dívida a terceiros.. Espaço verde Foi inaugurado o jardim 13 de Maio, localizado no bairro Casal da Silveira, em Famões. O novo equipamento público, que conta com zonas de lazer e estacionamento, além da área verde, representa uma mais valia para o bairro, assim como para a Freguesia de Famões e para o Concelho de Odivelas, que passa a dispor de um território mais qualificado e com melhor ambiente. OEIRAS. Novas escolas O Executivo Municipal aprovou o lançamento de concursos públicos internacionais para projectos de três novas escolas, que vão nascer nas freguesias de Porto Salvo e Algés (básicas do 1º ciclo com jardim-de-infância) e Linda-a-Velha (para além das valências referidas, será ainda criados uma biblioteca, um jardim público e um parque de estacionamento subterrâneo). Trata-se de um novo modelo de escola a tempo inteiro, dotado de um investimento de 20 milhões de euros no âmbito do Plano Estratégico para os Equipamentos Educativos.. Apoio educacional Foi recentemente inaugurada a creche e jardim-de-infância de Nª Sra. das Graças, em Algés, junto aos Bombeiros Voluntários. O edifício, com uma área de 890 m2, distribuída por seis pisos, foi construído pela CMO um investimento de 2,5 milhões de euros - no âmbito do Programa PROQUAL, e cedido em protocolo para exploração à IPSS Nossa Senhora das Graças e à Parques Tejo, Parqueamentos de Oeiras, EM, para exploração dos cerca de 150 lugares existentes.. Saúde em Paço de Arcos Foi já inaugurada a nova extensão de saúde de Paço de Arcos (junto ao Alto dos Moinhos), que tem utentes inscritos. Esta unidade de saúde dispõe de boas condições de trabalho e atendimento, 14 médicos que exercem medicina geral e familiar e consulta de psicologia, para além de uma Unidade de Saúde Familiar. A construção do edifício um investimento na ordem dos dois milhões de euros esteve a cargo da Câmara Municipal, no âmbito de um protocolo celebrado com o Ministério da Saúde. PALMELA. Rastreio de saúde A Câmara Municipal de Palmela, o Centro de Saúde de Palmela e as três Associações de Bombeiros do concelho continuam a promover Rastreios de Saúde nas zonas rurais. O projecto Saúde Mais Perto é desenvolvido em todas as frentes, de dois em dois meses, com a presença de Unidades Móveis de Saúde, onde é possível realizar rastreios e despistagens, ou abordar outros temas de interesse para as populações.

10 BREVES. Pinhal Novo A Câmara Municipal aprovou o projecto e a abertura de concurso público para a construção do Mercado do Pinhal Novo. Com um preço base no valor de euros, o projecto foi elaborado de acordo com critérios de modernização comercial, requalificação ambiental e defesa do consumidor. Com uma área de construção de m2, distribuído por dois pisos, o novo edifício fica localizado na Praça da Independência.. Transportes escolares A autarquia aprovou o Plano de Transportes Escolares para 2007/2008. Com um custo estimado em euros, o plano prevê que sejam abrangidos pela rede de transportes escolares alunos, dos quais serão transportados em carreiras públicas, 22 alunos em circuitos especiais e, ainda, 150 em circuitos municipais. A utilização do transporte escolar é gratuita para os alunos do ensino básico, e comparticipada em 50% pelo município, para os alunos do ensino secundário. SEIXAL. Lavandaria social O Concelho do Seixal tem disponível uma Lavandaria Social, promovida pela Câmara Municipal em parceria com a Associação de Reformados e Idosos da Freguesia da Amora, que pretende recolher, tratar e doar roupas à população do município em situação de carência social e económica. Os beneficiários poderão ser sinalizados e encaminhados no âmbito do acompanhamento sócio-familiar efectuado pelas entidades de intervenção social na comunidade.. Seixalíada A 24ª edição da Seixalíada, uma das mais carismáticas manifestações de desporto popular do País, decorre entre 22 de Setembro e 20 de Outubro. Este ano o número de modalidades é superior a 60, entre olímpicas, tradicionais, radicais e jogos de mesa, nas disciplinas individuais, com destaque para o atletismo, badminton, boxe, natação e cicloturismo, e as colectivas, como futebol de 11, futsal, basquetebol, andebol e voleibol.. Recolha de viaturas A Câmara Municipal do Seixal inaugurou, em Santa Marta do Pinhal, o primeiro parque de recolha de viaturas abandonadas do Concelho, numa área com m2 e um investimento de cerca de 150 mil euros. O PMRV tem 317 lugares, dos quais oito são para viaturas pesadas. Está vigiado 24 horas por dia, quer por guardas, quer por um sistema de videovigilância. SESIMBRA. A população decide A autarquia voltou, entre Maio e Junho, a promover um orçamento participativo, com novo formato, que pretende dar mais protagonismo aos cidadãos. Este ano optou-se por uma lógica territorial, em que grupos de cidadãos de determinada região elegeram representantes e apresentaram à autarquia aquilo que consideram mais necessário para a sua comunidade. A autarquia propôs a criação de 12 foros e destinou 500 mil euros do Orçamento Municipal para pôr em prática este OP.. Pinhal do General Foi aprovado pela autarquia o estudo prévio da nova escola do 1º ciclo do ensino básico e jardim-de-infância do Pinhal do General, freguesia da Quinta do Conde. Este equipamento tem um valor base de 2,3 milhões de euros, ocupa uma área edificada de cerca de m2, organizada em três grandes conjuntos, estimando-se que esteja pronto no início do ano lectivo de 2008/ Bibliotecas de praia As Bibliotecas de Praia estão de regresso às praias de Sesimbra até 31 de Agosto. Na sequência da elevada adesão do ano passado, surge, este ano, a Biblioteca de Praia da lagoa de Albufeira, que se junta assim às praias do Ouro, da Califórnia e do Moinho de Baixo e ao Parque de Campismo do Forte do Cavalo. Crianças, jovens e adultos, têm ao seu dispor bibliografia variada, desde a banda desenhada aos romances, passando pelos policiais e livros técnicos. SETÚBAL. Feira de Sant`Iago Tendo como tema central Setúbal de Zeca Afonso, um investimento municipal de 480 mil euros e cerca de 250 expositores, realizou-se, nas Manteigadas, a tradicional Feira de Sant`Iago. Mais de dois terços da área de exposições do certame ficou asfaltada. O estacionamento foi, também, melhorado, passando a dispor de uma oferta de cerca de 750 lugares. O recinto dispõe, ainda, de outras infra-estruturas e serviços de apoio, que inclui um posto fixo da GNR, ATM`s, posto de socorros e segurança privada.. Atendimento público Os serviços de atendimento público da Câmara Municipal que funcionam nos Paços do Concelho passaram a estar abertos à hora de almoço, a partir do dia 2 de Julho. Esta medida surge no âmbito da política que tem vindo a ser seguida pela autarquia de reforço do relacionamento entre a Câmara Municipal e os munícipes, de MTPAML

11 BREVES modo a promover uma maior eficácia e eficiência do serviço público.. Infra-estruturas A Câmara Municipal aprovou o lançamento de um concurso público para a execução de uma empreitada de infra-estruturas na zona sul da Rua da Escola e arruamentos adjacentes, em Brejos de Azeitão. A implantação de arruamentos e a execução de um sistema de drenagem de águas residuais, pluviais e domésticas, são dois dos trabalhos a realizar no âmbito da empreitada, obra orçada em cerca de 273 mil euros e um prazo de execução de 300 dias. SINTRA. Planos municipais Foram apresentados os Planos Municipais de Abastecimento de Água e de Drenagem e Tratamento de Águas Residuais Domésticas, encomendados pelos Serviços Municipalizados de Sintra, à empresa Hidroprojecto. Têm como objectivo, caracterizar a situação actual e traçar as principais directrizes do desenvolvimento dos dois sistemas, entre as quais se incluem a reabilitação da linha de adução Alto de Carenque/Mercês; a construção do reservatório da Carregueira e a criação de uma nova linha de adução do sistema Alto de Carenque/ Carregueira II/Mercês.. Alfredo Keil Até 7 de Outubro, está patente na Adega Visconde Salreu, em Colares, uma exposição de pintura da autoria de Alfredo Keil, organizada pela Câmara de Sintra. A exposição Alfredo Keil em Sintra 100 anos depois, procura associar à sua memória a região, que ele fixou nas suas telas, desde a Volta do Duche ao Cabo da Roca, passando pelas arribas da Praia Grande e Praia das Maçãs e terminado no cenário das Azenhas do Mar.. CLAII O Município de Sintra assinou com o Alto-Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural, um protocolo de cooperação para a criação do Centro Local de Apoio à Integração de Imigrantes (CLAII) de Sintra. O ACIDI vai realizar um conjunto de visitas a áreas onde a imigração assume uma importância significativa. Através desta iniciativa pretende-se fazer uma aproximação à população local e às instituições do Projecto Escolhas. VILA FRANCA DE XIRA. Pavilhão desportivo Foi inaugurado o Pavilhão Desportivo Municipal da Freguesia do Sobralinho, que representou um investimento de ,21 euros por parte da autarquia. Este equipamento, cuja construção de iniciou em Maio de 2006, localizado a Norte da Quinta do Pardieiro, permite que a Freguesia do Sobralinho passe a dispor de um espaço capaz de acolher a realização de actividades desportivas, lúdicas e culturais.. Protecção ambiental A Câmara Municipal está a limpar e a desobstruir o Rio da Silveira, em Alverca do Ribatejo, e a Ribeira de Santa Sofia, em Vila Franca de Xira. No primeiro caso, a intervenção decorre entre o Adutor do Alviela e a confluência do Rio Crós-Cós, numa extensão de m, representando um investimento de ,50 euros. Na segunda intervenção, os trabalhos decorrem desde a zona da Fonte de Santa Sofia e o vale com o mesmo nome, numa extensão de 700 m, representando um investimento de 4.439,40 euros.. Obras viárias A autarquia procedeu à adjudicação da obra de alargamento de via e execução de passeios entre a Rua da República e a Rotunda da Bolonha, na Freguesia da Póvoa de Santa Iria. A empreitada, no valor de , 55 euros, que visa melhorar as condições de circulação e segurança, consistirá no reperfilamento e alargamento da citada via, na construção de passeios e muros de suporte e na reformulação de todo o sistema de drenagem da área de intervenção.

12 ENTREVISTA ORÇAMENTO DE ESTADO REDUZ VERBAS PARA O MUNICÍPIO PÕE-SE A QUESTÃO DE SABER PARA ONDE SÃO CANALIZADAS AS RECEITAS PROVENIENTES DO SEIXAL Alfredo Monteiro, presidente da Câmara Municipal do Seixal MTPAML

13 ENTREVISTA Metrópoles -Sabe-se que a distribuição de verbas do PIDDAC 2007 não foi particularmente bondosa com o Concelho a que preside. Como pensa contornar os efeitos negativos dessa redução de apoios financeiros provenientes do Orçamento de Estado? Alfredo Monteiro- Constatamos lamentavelmente que o Orçamento de Estado para o Município do Seixal no âmbito do PIDDAC Plano de Investimento Desconcentrado da Administração Central, com uma dotação de euros, representa um decréscimo de 85% em relação a 2006 e um índice por habitante de 2,1 euros. Acresce que, subtraindo o valor consignado a obras de beneficiação do Centro de Emprego e no Centro de Formação Profissional, o montante para investimento no Município é de euros pasme-se o que significa um índice per capita de nove cêntimos, para uma população de mais de 165 mil habitantes. Trata-se de um quadro inaceitável, tendo em conta que, não só não integra novos investimentos fundamentais para o desenvolvimento do município no âmbito das competências do Poder Central, como ao mesmo tempo retira do PIDDAC a construção de equipamentos assumidos em protocolos celebrados e/ou com inscrição no Orçamento de Estado de Estamos objectivamente perante uma inconcebível discriminação do concelho e da sua população, mesmo em face da actual situação de restrições financeiras de investimento público. O que está efectivamente em questão é para onde são canalizadas as receitas do Governo, provenientes do Município do Seixal, quando, só no que diz respeito ao IRS, atingiram em 2006 cerca de 120 milhões de euros. Não iremos em nenhuma circunstância desistir da defesa intransigente de um direito inquestionável da nossa população a justa e criteriosa repartição das receitas do Estado que justifica a mobilização colectiva de autarcas, comunidade educativa, movimento associativo, comissões de utentes e instituições de solidariedade social. Metrópoles - A área ocupada pela antiga Siderurgia Nacional representa um espaço estratégico na organização do território municipal. Quais as envolventes tangíveis do desenvolvimento sustentável de um projecto com esta dimensão? Alfredo Monteiro - A antiga Siderurgia Nacional teve especial importância para o Concelho durante várias décadas em termos socio-económicos e de criação de emprego. Hoje, a área da antiga Siderurgia Nacional, pela sua localização, dimensão e capacidade de dinamização económica, representa um espaço estratégico para o desenvolvimento sustentável do Município. Neste sentido, a Câmara Municipal do Seixal e as empresas públicas SNESGES e Urbindústria assinaram um protocolo que permitiu a elaboração de um Estudo de Ordenamento Urbano e Paisagístico para a referida área. Este estudo estratégico vem dar resposta à reivindicação, com mais de uma década, da Câmara Municipal e dos órgãos autárquicos do Município, responsabilizando o Poder Central pela implementação de um programa de revitalização económica e social e de requalificação ambiental de um espaço com cerca de 600 hectares, na sua maior parte propriedade do Estado Português. Trata-se, portanto, de uma obrigação do Governo, em sequência da privatização, nos anos 90, da antiga Siderurgia Nacional, constituindo, como está consignado na Estratégia Lisboa 2020, uma área de oportunidade de desenvolvimento económico e criação de emprego, com inegável importância regional. A dotação do Orçamento de Estado atribuída ao Seixal tem um decréscimo de 85 % em relação a 2006 e constitui uma inconcebível discriminação do concelho e da sua população Está nesta altura a decorrer a execução do Plano de Pormenor da Área da Siderurgia Nacional, enquadrado nos instrumentos de gestão territorial, nomeadamente no Plano Regional de Ordenamento do Território da Área Metropolitana de Lisboa (PROT-AML), no Plano Estratégico de Desenvolvimento da Península de Setúbal (PEDEPES) e na revisão do Plano Director Municipal, cuja proposta delimita esta área como Unidade Operativa de Planeamento e Gestão.

14 ENTREVISTA Frente Ribeirinha do Seixal Dos termos de referência do Plano de Pormenor salientam-se: - A indústria ligeira e actividade logística irão localizar-se na zona sul junto à EN 10, ocupando cerca de 100 hectares, já com alvará emitido pela Câmara Municipal do Seixal. - A indústria pesada continuará localizada na faixa central deste novo Parque de Actividades Económicas, abrangendo uma área de 320 hectares, onde estão instaladas empresas de dimensão nacional como a SN Longos, a Lusocider e a Ecometais, estando garantida a área para a instalação do anunciado novo investimento siderúrgico, perspectivado em 1000 milhões de euros. Importa destacar que estão em curso diversas intervenções de descontaminação ambiental e construção de novas infra-estruturas. Esta zona integra também uma área onde serão instalados equipamentos de apoio à actividade económica, uma Escola Profissional e um Pólo Tecnológico. - O espaço destinado ao sector terciário e à habitação ficará situado na zona norte de intervenção do Plano, numa área com 100 hectares, confinante com a malha urbana de Paio Pires e a frente ribeirinha e integrará espaços de equipamentos colectivos, de lazer e da náutica de recreio. - Os espaços verdes naturais, florestais, de protecção e enquadramento, essenciais ao equilíbrio e sustentabilidade urbana e ambiental constituirão, com 80 hectares, uma enorme mais valia para a população, a par da preservação e musealização do Alto-Forno, património da indústria siderúrgica com valor nacional. A concretização deste Plano constituirá a maior intervenção de revitalização de uma antiga área industrial no País, sendo determinante para a sua concretização o acesso aos recursos disponíveis, sejam eles provenientes do Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN), do Programa de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Administração Central (PIDDAC), ou de parcerias público-privadas. Trata-se de garantir investimentos essenciais para resolver o passivo ambiental e para assegurar a criação das infra-estruturas rodoviárias e de transporte necessárias. Destacam-se a obra já em curso da ligação ferroviária ao porto de Setúbal, a nova ligação rodoviária do Arco Ribeirinho Sul a Estrada Regional 10 e a Ponte sobre o rio Coina, entre Seixal e Barreiro, bem como uma nova via de ligação desta área à EN10 e à futura Circular Regional da península de Setúbal (CRIPS). Metropoles - O Metro Sul do Tejo não começou da melhor maneira, com mais de dois anos de atraso face aos prazos inicialmente previstos e uma acentuada derrapagem financeira. Como vê o desenvolvimento do projecto no contexto das acessibilidades e da mobilidade no concelho? MTPAML

15 ENTREVISTA A área da antiga Siderurgia Nacional representa um espaço estratégico para o desenvolvimento sustentável do Município, e tem já o seu Estudo de Ordenamento Urbano e Paisagístico Alfredo Monteiro - O Município do Seixal fundamenta, desde o início, este projecto com conceitos de desenvolvimento a que a evolução Metropolitana veio dar razão, tais como a integração intermodal do sistema de transportes e a ligação transversal em acessibilidades e transportes entre os concelhos do Arco Ribeirinho Sul do Tejo, que é hoje uma questão decisiva para a coesão económica e social desta área da margem sul com cerca de 550 mil habitantes. Trata-se de um processo com uma evolução complexa que tem decorrido na vigência sucessiva de vários Governos, 8 Ministros, 3 Secretários de Estado, 3 Encarregados de Missão e 2 Comissões de Acompanhamento, quadro que só por si explica a incapacidade de decisão política que provocou o referido atraso. Subsistem problemas por resolver e para os quais importa encontrar rápida solução, como a rede de parques de estacionamento e a articulação funcional e saudável com os restantes modos de transporte, de forma a que a primeira fase da concessão do Metropolitano possa estar a funcionar em pleno e com atractividade em O MST é um projecto criativo e inovador para o séc. XXI inserção urbana, proximidade às populações e actividades, plena acessibilidade, conforto, fiabilidade, segurança, amigo do ambiente. Estou convicto, como desde o primeiro momento da ideia do Metro Ligeiro de Superfície, do sucesso deste novo meio de transporte, que constituirá um instrumento de inegável importância para a qualidade de vida das nossas populações e para o desenvolvimento sustentado da Margem Sul. Metrópoles - Houve recentemente, no Seixal um despedimento colectivo de 400 pessoas na multinacional Alcoa, à semelhança do que tem acontecido noutras zonas do País. Qual o papel das autarquias na abordagem desta problemática, inserida no fenómeno da globalização da economia? Alfredo Monteiro - Esta situação na Alcoa, que levou ao encerramento da Empresa, constituiu um exemplo negativo da inércia desde 2001 de sucessivos governos, sem que tenha havido uma intervenção firme e consequente, que necessariamente deveria ter tido lugar no quadro do acordo para o prolongamento da laboração da Autoeuropa. Importa sublinhar que a Alcoa adquiriu a antiga fábrica Indelma, na altura com 2500 trabalhadores, tendo usufruído de incentivos do Quadro Comunitário e de apoio do Estado Português. A realidade é que se tratou de um processo de transferência de tecnologia do nosso país para a República Checa, de uma empresa que foi vanguarda tecnológica na produção de cablagens para o sector automóvel. O que é ainda mais incompreensível é que a sua produção se

16 ENTREVISTA O despedimento colectivo na Alcoa foi um processo de transferência de tecnologia do nosso País para a Europa de Leste. O mais incompreensível é que a sua produção se destinava por inteiro à Autoeuropa, situada apenas a 8 quilómetros destinava por inteiro para a Autoeuropa, localizada a apenas 8 Km e cujo fornecimento é agora feito a partir da Europa do Leste. A perda destes postos de trabalho nos últimos anos significou uma dramática situação para milhares de pessoas e para a actividade económica do concelho. A Câmara Municipal do Seixal acompanhou em todas as circunstâncias este processo, tendo desenvolvido diversas iniciativas junto do Governo e da Assembleia da República. À semelhança de outros países da União Europeia, é indispensável alterar o nosso quadro legislativo, de forma a salvaguardar os interesses nacionais nos casos de atribuição de incentivos às multinacionais. Metrópoles - O QREN vai privilegiar, no período , projectos de dimensão supramunicipal e regional. Que expectativas pode ter o concelho do Seixal, nomeadamente em aspectos tão sensíveis como a coesão económica e social? Alfredo Monteiro - Neste quadro comunitário, para o período de , há uma drástica redução de fundos, tendo em conta que a Área Metropolitana de Lisboa (AML) não integra o objectivo 1 da União Europeia. O que temos defendido, no quadro da Junta Metropolitana de Lisboa e MTPAML

17 ENTREVISTA Cais do Seixalinho O Metro Ligeiro de Superfície constituirá um instrumento importante para a qualidade de vida das nossas populações e para o desenvolvimento sustentado da Margem Sul da Associação de Municípios da Região de Setúbal, é que é necessário encontrar outras fontes de financiamento, nacionais ou de outras iniciativas comunitárias, nomeadamente a nível do Fundo de Coesão, no sentido de responder às necessidades de coesão económica e social e da correcção das assimetrias da Área Metropolitana de Lisboa. Da avaliação dos quadros comunitários anteriores, constata-se que houve menor investimento no Distrito de Setúbal, e para o período de 2007/2013, é indispensável priorizar o apoio aos projectos da Margem Sul. No que respeita ao Programa Operacional Regional de Lisboa (PORL) , do conjunto dos projectos estruturantes, importa destacar o Arco Ribeirinho Sul, com a revitalização das antigas áreas industriais. Deste modo, destaca-se a complementaridade dos planos para as áreas da Lisnave, Siderurgia Nacional e Quimiparque, que reúnem condições para uma candidatura conjunta. Esta intervenção estratégica, fundamentada num estudo do Parque Expo para os concelhos do Seixal e Barreiro, é decisiva para o desenvolvimento sustentado dos respectivos municípios e da região, promovendo novas actividades económicas, atractividade de investimento, criação de emprego e requalificação ambiental e urbana. Por outro lado, o Concelho do Seixal aposta também na promoção do Plano de Desenvolvimento do Turismo, sendo a Baía do Seixal uma área de excelência no Arco Ribeirinho Sul. Metrópoles - A ligação ao Rio Tejo é uma mais-valia estratégica para os concelhos ribeirinhos da AML. Que projectos existem para a requalificação da frente de água do Seixal? Alfredo Monteiro - A Baía do Seixal, com cerca de 500 hectares, é uma grande praça do Município. Em torno deste elemento central, indissociável da evolução do concelho ao longo de séculos, encontra-se um vasto património Histórico-Cultural, com destaque para os Núcleos Urbanos Antigos, Quintas Senhoriais, Moinhos de Maré seculares, Arqueologia Industrial, de que é exemplo a antiga Fábrica Mundet, e uma vasta área com qualidade ambiental constituída por zonas de Sapal que integram um recorte ribeirinho com cerca de 32 km, onde a natureza e o espaço urbano convivem em perfeita harmonia. O Plano de Desenvolvimento do Turismo já referido assenta na criação de duas Rotas Turísticas ligadas à Arqueologia Industrial e à Ecologia e Faina do Tejo. A Náutica de Recreio constituirá um projecto âncora e estruturante, tendo em conta as excepcionais condições naturais e ambientais da Baía e do Rio Coina, associando a hotelaria e a restauração, a reabilitação do Núcleos Urbanos Antigos, a valorização do Património das Embarcações Tradicionais e a modernização dos estaleiros navais existentes.

18 Lisboa - Jardim de Inverno Teatro S. Luiz

19 FUNDOS COMUNITÁRIOS GRANDE ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA EQUIPAMENTOS CULTURAIS FINANCIADOS NO ÂMBITO DO PORLVT O Estado Português e a CCDRLVT, enquanto autoridade gestora do Programa Operacional da Região de Lisboa e Vale do Tejo, contratualizaram com a Junta Metropolitana de Lisboa a execução das Medidas 1.1 Acessibilidades e Equipamento, Valorização Ambiental e Patrimonial e Capacidade Institucional, incluídas no Eixo Prioritário 1 - Apoio ao Investimento de Interesse Municipal e Intermunicipal do Quadro Comunitário de Apoio (QCA) III, no âmbito territorial correspondente à sub-região da Área Metropolitana de Lisboa Os domínios de intervenção definidos para este Eixo Prioritário 1 incluíram projectos de infra-estruturas de equipamentos culturais e de reabilitação de imóveis, com o objectivo de, numa óptica de organização do território, contribuir não só para melhorar as condições de fixação e de bem-estar das populações e reforçar a coesão económica e social da Região de Lisboa e Vale do Tejo, mas também para permitir a sua afirmação competitiva no quadro nacional e internacional. Neste contexto, a Junta Metropolitana de Lisboa acompanhou a execução física e financeira de várias candidaturas homologadas pelo Governo, nomeadamente: ALCOCHETE BIBLIOTECA MUNICIPAL A obra da Biblioteca Municipal de Alcochete caracterizou-se pela construção de um edifício de raiz, com uma área bruta de m2, no prolongamento da Rua Prof. Leite Cunha, junto ao Centro Histórico da Vila de Alcochete. O edifício desenvolve-se em dois pisos, com zonas de leitura (secção de adultos e infantil) que se abrem em envidraçado sobre o jardim a Norte, e também com sala polivalente, bar, zona administrativa e zona de depósito. Deste modo foi projectada uma biblioteca dinâmica, para promover a consulta de informação, a pesquisa e o estudo, através de actividades de carácter lúdico-cultural. ALCOCHETE FÓRUM CULTURAL A obra do Fórum Cultural de Alcochete caracterizou-se pela construção de um edifício de raiz, com dois pisos e uma área total de m2, que se integra no espaço de recreio e lazer contíguo ao núcleo urbano da Vila de Alcochete. O projecto pretendeu gerar um sistema de relações equilibradas entre os vários espaços e a possibilitar a gestão integrada das várias funções que o edifício comporta, nomeadamente: zonas de espectáculo auditório, foyer zonas de ateliers, salas de ensaio, zona de administração, zonas técnicas e arrecadações, bem como zonas de estar e cafetaria. O Fórum veio constituirse, assim, como equipamento de referência com uma identidade própria e como pólo agregador de vivências. ALMADA CENTRO CULTURAL DA COSTA AZUL/CONVENTO DOS CAPUCHOS O projecto do Centro Cultural da Costa Azul do Convento dos Capuchos consistiu na recuperação de todo o conjunto edificado, adaptando-o a um programa funcional de valorização do património construído, concomitantemente com os serviços de âmbito religioso e de culto. A intervenção ao nível da reabilitação da infra-estrutura permitiu a criação de um centro de actividades musicais, promovendo o turismo cultural.

20 FUNDOS COMUNITÁRIOS Almada- Museu da Cidade Barreiro - Pavilhão de Exposições do Parque dos Casquilhos ALMADA MUSEU DA CIDADE O Museu da Cidade de Almada está localizado na Casa do Barral, freguesia da Cova da Piedade. Abrange uma área total de m2, dos quais correspondem à área edificada do edifício existente, à ampliação e a espaço exterior. O projecto contemplou: exposição permanente, centro de documentação multimédia, serviços educativos e de animação, espaços exteriores e espaços complementares (recepção, lojas, cafetaria, etc.). Criou-se, ainda, um equipamento museológico especializado de recolha, conservação e interpretação de uma colecção de interesse local e, simultaneamente, um pólo de reflexão, animação e evolução sobre o fenómeno urbano e sua contemporaneidade, bem como sobre o exercício de cidadania. BARREIRO PAVILHÃO DE EXPOSIÇÕES DO PARQUE DOS CASQUILHOS O projecto caracterizou-se pela construção, no Parque dos Casquilhos, de um Pavilhão para espectáculos e exposições temporárias, com auditório para congressos, sessões de cinema, espectáculos de teatro, de dança, de música e outros actos culturais, de representação ou performance, associado a espaços de galeria para montagem de exposições temporárias. A obra, constituída por duas empreitadas, englobou os trabalhos de construção civil, integrando todas as instalações técnicas gerais, e o mobiliário para equipar o auditório. Com este projecto foi possível aumentar a oferta cultural, em termos de diversidade, quantidade e qualidade dos eventos. LISBOA TEATRO S. LUÍZ - FASE II O projecto consistiu na reabilitação estrutural, restauro e dotação de conforto para o público e artistas, de forma a responder às exigências de segurança actuais e a facilitar as acessibilidades. As componentes de intervenção do projecto incidiram na construção civil e no restauro e nos equipamentos cénicos. A intervenção neste equipamento cultural permitiu a reabilitação de um pólo cultural, que congrega o teatro, o cinema e os espectáculos televisionados. As intervenções preconizadas assumiram funções museológicas, nomeadamente: a conservação da maquinaria de projecção cinematográfica e a preservação da antiga tela e da estrutura de madeira do palco. LISBOA TEATRO MÁRIO VIEGAS As obras de reabilitação do Teatro Mário Viegas não só complementaram os equipamentos associados ao Teatro Municipal S. Luíz, como também reabilitaram este pólo cultural, acrescentando às valências de cinema, teatro e espectáculos televisionados uma sala estúdio para teatro experimental. A intervenção preconizada devolveu novamente ao pólo o Jardim de Inverno, como um espaço foyer, para exposições e outros eventos MTPAML

RESUMO DAS OBRAS VISITADAS:

RESUMO DAS OBRAS VISITADAS: RESUMO DAS OBRAS VISITADAS: Bairro da Laje, freguesia de Porto Salvo: - Parque Urbano Fase IV Os Arranjos Exteriores do Parque Urbano Fase IV do bairro da Laje, inserem-se num vasto plano de reconversão

Leia mais

Requalificação da Frente Ribeirinha do Concelho de Vila Franca de Xira Polis & Polis XXI

Requalificação da Frente Ribeirinha do Concelho de Vila Franca de Xira Polis & Polis XXI Requalificação da Frente Ribeirinha do Concelho de Vila Franca de Xira Polis & Polis XXI Luís Matas de Sousa Director do Projecto de Requalificação Urbana da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira Área

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2011

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2011 GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2011 1. Análise do Plano Plurianual de Investimentos (PPI) Neste orçamento, o Município ajustou, as dotações para despesas de investimento, ao momento de austeridade que o país

Leia mais

OPÇÕES DO PLANO 2015:2018 datas 2015 2016 2017 2018. conclusão. Respons. início 1 EDUCAÇÃO 207.000,00 186.840,00 191.282,00 196.

OPÇÕES DO PLANO 2015:2018 datas 2015 2016 2017 2018. conclusão. Respons. início 1 EDUCAÇÃO 207.000,00 186.840,00 191.282,00 196. 1 EDUCAÇÃO 207.000,00 186.840,00 191.282,00 196.916,00 1 ENSINO PRÉ-ESCOLAR E DO 1º CICLO 116.500,00 93.625,00 100.574,00 103.487,00 1 Apoios e subsídios CM 13 18 5 05-06-02-03-99 1.000,00 1.030,00 2.122,00

Leia mais

08/Junho/2011 5ª REUNIÃO DA COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO

08/Junho/2011 5ª REUNIÃO DA COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO 08/Junho/2011 5ª REUNIÃO DA COMISSÃO DE ACOMPANHAMENTO Aprovação do Relatório de Execução de 2010 Estrutura do Relatório de Execução 2010 Estrutura do Relatório de Execução de 2010 do PORL: 1. Apresentação

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE ALCOCHETE REGULAMENTO INTERNO DO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL

CÂMARA MUNICIPAL DE ALCOCHETE REGULAMENTO INTERNO DO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL CÂMARA MUNICIPAL DE ALCOCHETE REGULAMENTO INTERNO DO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Denominação, Sede e Âmbito 1. O Conselho Local de Acção Social do Concelho de

Leia mais

PIDDAC Distrito de Setúbal PROPOSTAS

PIDDAC Distrito de Setúbal PROPOSTAS PIDDAC Distrito de Setúbal PROPOSTAS Acessibilidades e transportes Estudos para a extensão do Metro Sul do Tejo: 2ª Fase Corroios/Fogueteiro; 3ª Fase Fogueteiro/Seixal/Barreiro; Prolongamento até à Moita;

Leia mais

ANEXO I. FICHAS DE CARACTERIZAÇÃO DAS MEDIDAS 3.1. e 3.2. - EIXO 3 DO PRORURAL versão 7

ANEXO I. FICHAS DE CARACTERIZAÇÃO DAS MEDIDAS 3.1. e 3.2. - EIXO 3 DO PRORURAL versão 7 3.1.1. Diversificação de Actividades Não-Agrícolas na Exploração Descrição Apoio a iniciativas empresariais promotoras do saber fazer tradicional Apoio a actividades lúdicas de carácter inovador nas explorações

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 Versão Preliminar Este relatório tem por objectivo da conta do que de mais relevante foi realizado no cumprimento

Leia mais

E N T I D A D E DOTAÇÕES INICIAIS P L A N O P L U R I A N U A L D E I N V E S T I M E N T O S DO ANO 2015 CÂMARA MUNICIPAL DE MONTIJO

E N T I D A D E DOTAÇÕES INICIAIS P L A N O P L U R I A N U A L D E I N V E S T I M E N T O S DO ANO 2015 CÂMARA MUNICIPAL DE MONTIJO PÁGINA : 1 1. FUNÇÕES GERAIS 30.951,63 10.509,00 960.567,00 960.567,00 42.565,00 1.044.592,63 1.1. SERVIÇOS GERAIS DE 30.951,63 10.509,00 960.567,00 960.567,00 42.565,00 1.044.592,63 ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Leia mais

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO POR CASCAIS, PARTICIPO. /opcascais www.cm-cascais.pt. escolha o seu projeto e vote por SMS grátis.

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO POR CASCAIS, PARTICIPO. /opcascais www.cm-cascais.pt. escolha o seu projeto e vote por SMS grátis. ORÇAMENTO PARTICIPATIVO POR CASCAIS, PARTICIPO. De 2 dez. a 5 de jan. 2014 escolha o seu projeto e vote por SMS grátis. Marcos Chuva Atleta Olímpico Salto em comprimento SAIBA MAIS: /opcascais www.cm-cascais.pt

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2009

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2009 GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2009 1. Análise do Plano Plurianual de Investimentos (PPI) O plano plurianual de investimentos para 2009 tem subjacente um planeamento financeiro que perspectiva a execução dos

Leia mais

Discurso de Sua Excelência o Presidente da República

Discurso de Sua Excelência o Presidente da República Continuarei a percorrer o País, de Norte a Sul, a apelar à união de esforços, a levar uma palavra de esperança e a mostrar bons exemplos de resposta à crise. Discurso de Sua Excelência o Presidente da

Leia mais

Id Serviços de Apoio

Id Serviços de Apoio Id Serviços de Apoio Cafetaria do Museu Calouste Gulbenkian e seu prolongamento no jardim. Serviços Centrais Valores em euros Encargos com pessoal 6 219 770 Despesas de funcionamento 9 606 628 Investimento

Leia mais

INTRODUÇÃO O QUE É O PLANO «SALATIA»?

INTRODUÇÃO O QUE É O PLANO «SALATIA»? INTRODUÇÃO O QUE É O PLANO «SALATIA»? No actual cenário económico-financeiro do Mundo e do País, é obrigação de todas as entidades públicas, à sua escala, promoverem medidas de apoio às empresas e às famílias

Leia mais

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 02 FEVEREIRO DE 2011 ORDEM DO DIA

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 02 FEVEREIRO DE 2011 ORDEM DO DIA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 02 FEVEREIRO DE 2011 ORDEM DO DIA ASSUNTO APRECIADO AO ABRIGO DO ART. 83.º DA LEI N.º 169/99, DE 18 DE SETEMBRO, REPUBLICADA PELA LEI

Leia mais

MONTIJO, CIDADE SAUDÁVEL E SUSTENTÁVEL DA CICLOVIA A UMA REDE PEDONAL E CICLÁVEL

MONTIJO, CIDADE SAUDÁVEL E SUSTENTÁVEL DA CICLOVIA A UMA REDE PEDONAL E CICLÁVEL MONTIJO, CIDADE SAUDÁVEL E SUSTENTÁVEL DA CICLOVIA A UMA REDE PEDONAL E CICLÁVEL Identificação do ponto de partida: O Município de Montijo: - Integra a Rede Portuguesa das Cidades Saudáveis, com quatro

Leia mais

A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento. Participativo

A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento. Participativo Cecília Branco Programa Urbal Red 9 Projecto Orçamento Participativo Reunião de Diadema Fevereiro 2007 A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento Participativo Município

Leia mais

Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo. Anadia, 25 de Fevereiro de 2008 Miguel Mendes

Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo. Anadia, 25 de Fevereiro de 2008 Miguel Mendes Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo Anadia, 25 de Fevereiro de 2008 Miguel Mendes 2 Apoios Financeiros ao Investimento no Turismo Índice 1 Plano Estratégico Nacional do Turismo (PENT) 2 Crédito

Leia mais

Integrado do Vale do Minho. Av. Miguel Dantas, n.º 69. 4930-678 Valença. Tel.: +351 251 825 811/2. Fax: +351 251 825 620. adriminho@mail.telepac.

Integrado do Vale do Minho. Av. Miguel Dantas, n.º 69. 4930-678 Valença. Tel.: +351 251 825 811/2. Fax: +351 251 825 620. adriminho@mail.telepac. Eixo 3 do PRODER Dinamização das zonas Rurais Englobam no eixo 3 do PRODER Abordagem Leader as seguintes Medidas e Acções Medida 3.1 Diversificação da Economia e Criação de Emprego 3.1.1 Diversificação

Leia mais

REABILITAÇÃO URBANA E AMBIENTAL MAIO 2015

REABILITAÇÃO URBANA E AMBIENTAL MAIO 2015 REABILITAÇÃO URBANA E AMBIENTAL MAIO 2015 BAIADOTEJO,SA Empresa do Sector Empresarial do Estado Português, criada em 2009 Incorporação, por fusão, da SNESGES Administração e Gestão de Imóveis e Prestação

Leia mais

FREGUESIA DE VILARINHO SANTO TIRSO MANDATO 2014/2017. Grandes opções do plano de atividades e investimentos ANO 2014

FREGUESIA DE VILARINHO SANTO TIRSO MANDATO 2014/2017. Grandes opções do plano de atividades e investimentos ANO 2014 1 FREGUESIA DE VILARINHO SANTO TIRSO MANDATO 2014/2017 Grandes opções do plano de atividades e investimentos ANO 2014 2 ÍNDICE - INTRODUÇÃO 3 - AÇÃO SOCIAL E EMPREGO 3,4 - EDUCAÇÃO SAÚDE 4 CULTURA, DESPORTO

Leia mais

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 17 AGOSTO DE 2011

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 17 AGOSTO DE 2011 REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 17 AGOSTO DE 2011 A Câmara deliberou, por unanimidade, justificar a falta do Senhor Presidente e do Vereador Senhor Eng.º Sérgio Manuel

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO E INFORMAÇÃO FINANCEIRA

RELATÓRIO DE GESTÃO E INFORMAÇÃO FINANCEIRA Junta de Freguesia de A-Dos-Negros 2º Trimestre 2015 RELATÓRIO DE GESTÃO E INFORMAÇÃO FINANCEIRA Exmos. Senhores: Presidente da Assembleia Senhores Deputados Senhores Munícipes Começo por, em nome do Executivo,

Leia mais

Eng.º José Pinto Leite

Eng.º José Pinto Leite Dia 27 de Maio Investimento e sustentabilidade Eng.º José Pinto Leite Programa Polis Congresso LIDER A 09 Sustentabilidade e o POLIS José Manuel Pinto Leite IST 27/05/2009 1 Sustentabilidade e o POLIS

Leia mais

Iniciativa JESSICA. Perguntas Frequentes

Iniciativa JESSICA. Perguntas Frequentes Iniciativa JESSICA Perguntas Frequentes Iniciativa JESSICA: Perguntas Frequentes 1 - Como nasceu a iniciativa JESSICA? A iniciativa JESSICA (Joint European Support for Sustainable Investment in City Areas)

Leia mais

ANEXO I (À Tabela de Preços e Outras Receitas Municipais 2012) DESCONTOS A APLICAR AOS VALORES DA TABELA DE PREÇOS E OUTRAS RECEITAS MUNICIPAIS

ANEXO I (À Tabela de Preços e Outras Receitas Municipais 2012) DESCONTOS A APLICAR AOS VALORES DA TABELA DE PREÇOS E OUTRAS RECEITAS MUNICIPAIS ANEXO I (À Tabela de Preços e Outras Receitas Municipais 2012) DESCONTOS A APLICAR AOS VALORES DA TABELA DE PREÇOS E OUTRAS RECEITAS MUNICIPAIS Aos preços da Tabela de Preços e Outras Receitas Municipais

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DE Nª. SRª GUADALUPE. Concelho de Évora OPÇÕES DO PLANO PARA 2006. Largo Abel Augusto nº 4 7000-222 Nª. Sr.

JUNTA DE FREGUESIA DE Nª. SRª GUADALUPE. Concelho de Évora OPÇÕES DO PLANO PARA 2006. Largo Abel Augusto nº 4 7000-222 Nª. Sr. JUNTA DE FREGUESIA DE Nª. SRª GUADALUPE Concelho de Évora OPÇÕES DO PLANO PARA 2006 Largo Abel Augusto nº 4 7000-222 Nª. Sr.ª Guadalupe Tel. e Fax: 266 781 165 Tel.: 266 747 916 email: jfguadalupe@mail.evora.net

Leia mais

Ação Piloto para a Regeneração Urbana. Avenida da Liberdade, Braga. Concurso de Ideias Profissionais de Arquitectura

Ação Piloto para a Regeneração Urbana. Avenida da Liberdade, Braga. Concurso de Ideias Profissionais de Arquitectura Ação Piloto para a Regeneração Urbana Avenida da Liberdade, Braga Concurso de Ideias Profissionais de Arquitectura Cientes da importância de promover uma intervenção capaz de revitalizar o centro histórico

Leia mais

Fls. 1. Departamento de Administração Geral tel.: 351 + 253 + 51 51 23 / 33 fax: 351 + 253 + 51 51 34 e-mail: camaraguimaraes@mail.telepac.

Fls. 1. Departamento de Administração Geral tel.: 351 + 253 + 51 51 23 / 33 fax: 351 + 253 + 51 51 34 e-mail: camaraguimaraes@mail.telepac. Fls. 1 EDITAL ANTÓNIO MAGALHÃES, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE GUIMARÃES, FAZ SABER, em cumprimento do disposto no art.º 91º da Lei nº 169/99, de 18 de Setembro, alterada e republicada pela Lei 5-A/2002,

Leia mais

1- CONTEXTO E CARACTERIZAÇÃO GERAL DO AGRUPAMENTO

1- CONTEXTO E CARACTERIZAÇÃO GERAL DO AGRUPAMENTO 1- CONTEXTO E CARACTERIZAÇÃO GERAL DO AGRUPAMENTO 1.1- Enquadramento territorial e contexto físico O Concelho da Moita onde se localiza o Agrupamento de escolas Fragata do Tejo está situado na região de

Leia mais

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 05 FEVEREIRO DE 2014

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 05 FEVEREIRO DE 2014 REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 05 FEVEREIRO DE 2014 A Câmara deliberou, por unanimidade, justificar a falta da Vice-Presidente, Senhora Dr.ª Felícia Maria Cavaleiro

Leia mais

Contribuir para o desenvolvimento da região em que se inserem;

Contribuir para o desenvolvimento da região em que se inserem; SIPIE SISTEMA DE INCENTIVOS A PEQUENAS INICIATIVAS EMPRESARIAIS FICHA DE MEDIDA Apoia projectos com investimento mínimo elegível de 15.000 e a um máximo elegível de 150.000, que visem a criação ou desenvolvimento

Leia mais

PROPOSTA DE PLANO DE ACTIVIDADES PARA A VILA DE ARCOZELO

PROPOSTA DE PLANO DE ACTIVIDADES PARA A VILA DE ARCOZELO PROPOSTA DE PLANO DE ACTIVIDADES PARA A VILA DE ARCOZELO ANO ECONÓMICO DE 2010 GRANDES OPÇÕES DO PLANO PARA O QUADRIÉNIO 2009 2013 É tempo de um novo mandato autárquico, resultante das eleições do passado

Leia mais

A MOBILIDADE EM CIDADES MÉDIAS ABORDAGEM NA PERSPECTIVA DA POLÍTICA DE CIDADES POLIS XXI

A MOBILIDADE EM CIDADES MÉDIAS ABORDAGEM NA PERSPECTIVA DA POLÍTICA DE CIDADES POLIS XXI Mobilidade em Cidades Médias e Áreas Rurais Castelo Branco, 23-24 Abril 2009 A MOBILIDADE EM CIDADES MÉDIAS ABORDAGEM NA PERSPECTIVA DA POLÍTICA DE CIDADES POLIS XXI A POLÍTICA DE CIDADES POLIS XXI Compromisso

Leia mais

Nota Introdutória Erro! Marcador não definido.

Nota Introdutória Erro! Marcador não definido. GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2015 ÍNDICE Nota Introdutória Erro! Marcador não definido. Ações Educação e Formação 2 Ação Social 3 Gestão Participada e Finanças 4 Saúde 5 Desporto 5 Juventude 6 Cultura 6 Turismo

Leia mais

PNAI Plano Nacional de Acção para a Inclusão (2003-2005)

PNAI Plano Nacional de Acção para a Inclusão (2003-2005) V Articulação O PDS deve integrar orientações de outros programas a nível nacional, regional e localmente com os diversos planos, projectos, serviços e sectores específicos do Município, criando sinergias

Leia mais

MUNICÍPIO DE SÃO JOÃO DA PESQUEIRA DO ANO 2009

MUNICÍPIO DE SÃO JOÃO DA PESQUEIRA DO ANO 2009 PÁGINA : 1 1. FUNÇÕES GERAIS 200.000,00 200.000,00 200.000,00 1.1. 180.000,00 180.000,00 180.000,00 1.1.1. ADMINISTRAÇÃO GERAL 180.000,00 180.000,00 180.000,00 1.1.1. 01 2005 ADMINISTRAÇÃO GERAL 55.000,00

Leia mais

E N T I D A D E EXECUÇÃO DO PLANO PLURIANUAL DE INVESTIMENTOS ANO CONTABILÍSTICO 2008 MUNICIPIO DE REDONDO. Pagina : 1

E N T I D A D E EXECUÇÃO DO PLANO PLURIANUAL DE INVESTIMENTOS ANO CONTABILÍSTICO 2008 MUNICIPIO DE REDONDO. Pagina : 1 Pagina : 1 1. Funções gerais 610.500,00 610.500,00 334.850,49 334.850,49 54.85 54.85 1.1. Serviços gerais de administração pública 525.500,00 525.500,00 334.640,59 334.640,59 63.68 63.68 1.1.1. Administracao

Leia mais

Agenda 21 Local de Arganil 3ª Sessão do Fórum Participativo

Agenda 21 Local de Arganil 3ª Sessão do Fórum Participativo Agenda 21 Local de Arganil 3ª Sessão do Fórum Participativo 22 de Fevereiro 2010 Índice Índice PARTE I SÍNTESE DO 2º FÓRUM PARTICIPATIVO (10 minutos) PARTE II SÍNTESE DA ESTRATÉGIA DE SUSTENTABILIDADE

Leia mais

REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE SUBSÍDIOS E APOIOS ÀS ASSOCIAÇÕES/COLECTIVIDADES SEM FINS LUCRATIVOS DO MUNICÍPIO DE BORBA

REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE SUBSÍDIOS E APOIOS ÀS ASSOCIAÇÕES/COLECTIVIDADES SEM FINS LUCRATIVOS DO MUNICÍPIO DE BORBA REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE SUBSÍDIOS E APOIOS ÀS ASSOCIAÇÕES/COLECTIVIDADES SEM FINS LUCRATIVOS DO MUNICÍPIO DE BORBA Praça da República 7150-249 Borba Telf.: 268 891 630 Fax: 268 894 806 balcaounico@cm-borba.pt

Leia mais

Município Marinha Grande

Município Marinha Grande Município Marinha Grande MAPA AUXILIAR DO ORÇAMENTO DA RECEITA RECEITA CORRENTE OBSERVAÇÕES 0510 RENDAS 051001 TERRENOS 20.026,78 05100101 RENDAS DE TERRENOS PARA INFRAESTRUTURAS DE TELECOMUNICAÇÕES 12.969,94

Leia mais

Iniciativa JESSICA. Perguntas Frequentes

Iniciativa JESSICA. Perguntas Frequentes 1 - Como nasceu a iniciativa JESSICA? A iniciativa JESSICA (Joint European Support for Sustainable Investment in City Areas) é um instrumento financeiro promovido pela Comissão Europeia e desenvolvido

Leia mais

ORÇAMENTO E GRANDES OPÇÕES DO PLANO PARA 2015

ORÇAMENTO E GRANDES OPÇÕES DO PLANO PARA 2015 ANÁLISE DO ORÇAMENTO E GRANDE OPÇÕES DO PLANO Para o ano económico de 2015, o Município perspetiva um orçamento global 26.954.700, o que representa um aumento de 8,6% relativamente ao ano transacto. Este

Leia mais

MAPA DE PESSOAL DA JUNTA DE FREGUESIA DE CARNIDE - Ano 2014 Nos termos da Lei n.º 12-A/2008, de 27 de Fevereiro

MAPA DE PESSOAL DA JUNTA DE FREGUESIA DE CARNIDE - Ano 2014 Nos termos da Lei n.º 12-A/2008, de 27 de Fevereiro MAPA DE PESSOAL DA JUNTA DE FREGUESIA DE CARNIDE - Ano 204 Nos termos da Lei n.º 2-A/2008, de 27 de Fevereiro SECÇÃO DE APOIO E DE COORDENAÇÃO GERAL (Capitulo III do Regulamento da Organização dos Serviços)

Leia mais

NORMAS DE FUNCIONAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO. Programa Viver Solidário/ Normas Página 1

NORMAS DE FUNCIONAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO. Programa Viver Solidário/ Normas Página 1 NORMAS DE FUNCIONAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO Programa Viver Solidário/ Normas Página 1 PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO NORMAS DE FUNCIONAMENTO 1.INTRODUÇÃO A prática de actividades de animação regular e sistemática,

Leia mais

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES 1783 MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES Decreto n.º 7/2008 de 27 de Março A rede ferroviária de alta velocidade constitui um empreendimento público de excepcional interesse nacional

Leia mais

Município de Freixo de Espada à Cinta PLANO DE ACÇÃO (2009-2010) Conselho Local de Acção Social de Freixo de Espada à Cinta

Município de Freixo de Espada à Cinta PLANO DE ACÇÃO (2009-2010) Conselho Local de Acção Social de Freixo de Espada à Cinta Município de Freixo de Espada à Cinta PLANO DE ACÇÃO (2009-2010) Conselho Local de Acção Social de Freixo de Espada à Cinta FICHA TÉCNICA Relatório do Plano de Acção de Freixo de Espada à Cinta Conselho

Leia mais

INTERVENÇÕES DE REGENERAÇÃO URBANA EM PORTUGAL

INTERVENÇÕES DE REGENERAÇÃO URBANA EM PORTUGAL INTERVENÇÕES DE REGENERAÇÃO URBANA EM PORTUGAL JESSICA KICK-OFF MEETING FÁTIMA FERREIRA mrferreira@ihru.pt POLÍTICA DE CIDADES NO ÂMBITO DO QREN - PORTUGAL PO Regional Programas integrados de regeneração

Leia mais

MUNICÍPIO DO CARTAXO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. Acta n.º3/2004

MUNICÍPIO DO CARTAXO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. Acta n.º3/2004 MUNICÍPIO DO CARTAXO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO Acta n.º3/2004 Aos dez dias do mês de Maio do ano de 2004, no Auditório Municipal da Quinta das Pratas, reuniu o Conselho Municipal de Educação do Concelho

Leia mais

DISPONIBILIZAÇÃO DOS PLANOS MUNICIPAIS DE ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO NA INTERNET. Investimento Elegível: 52.031,42 Comparticipação FEDER: 31.

DISPONIBILIZAÇÃO DOS PLANOS MUNICIPAIS DE ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO NA INTERNET. Investimento Elegível: 52.031,42 Comparticipação FEDER: 31. DISPONIBILIZAÇÃO DOS PLANOS MUNICIPAIS DE ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO NA INTERNET Tipologia 01.0526 Sistema de Apoio à Modernização Administrativa Beneficiário: Globalgarve, Cooperação e desenvolvimento,

Leia mais

Benefícios Fiscais. Incentivos em regime contratual

Benefícios Fiscais. Incentivos em regime contratual Benefícios Fiscais O Estatuto dos Benefícios Fiscais consagra um conjunto de medidas de isenção e redução da carga fiscal para diversos tipos de projectos e investimentos. Os incentivos e benefícios fiscais

Leia mais

Plano a Médio Prazo e Orçamento 2005. Intervenção no Plenário Assembleia Legislativa da R.A.A. 5 a 8 de Abril de 2005

Plano a Médio Prazo e Orçamento 2005. Intervenção no Plenário Assembleia Legislativa da R.A.A. 5 a 8 de Abril de 2005 Plano a Médio Prazo e Orçamento 2005 Intervenção no Plenário Assembleia Legislativa da R.A.A. 5 a 8 de Abril de 2005 Senhor Presidente da ALRAA Senhoras e Senhores Deputados Senhor Presidente do Governo

Leia mais

EIXO 2 DESENVOLVIMENTO URBANO

EIXO 2 DESENVOLVIMENTO URBANO EIXO 2 DESENVOLVIMENTO URBANO REGULAMENTO ESPECÍFICO: POLÍTICA DE CIDADES PARCERIAS PARA A REGENERAÇÃO URBANA ORIENTAÇÕES ESPECÍFICAS PARA A APRESENTAÇÃO DAS CANDIDATURAS DAS OPERAÇÕES ELEGÍVEIS INCLUÌDAS

Leia mais

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 06 DE AGOSTO DE 2008 ORDEM DO DIA

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 06 DE AGOSTO DE 2008 ORDEM DO DIA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 06 DE AGOSTO DE 2008 ORDEM DO DIA A Câmara deliberou, por unanimidade, justificar a falta dos Vereadores Senhores Dr. José Polido, Alberto

Leia mais

Decreto-Lei n.º 56/2006, de 15 de Março

Decreto-Lei n.º 56/2006, de 15 de Março Decreto-Lei n.º 56/2006, de 15 de Março EXPLORAÇÃO DE JOGOS SOCIAIS (DISTRIBUIÇÃO DOS RESULTADOS LÍQUIDOS) (LOTARIAS - TOTOBOLA TOTOLOTO TOTOGOLO LOTO 2 JOKER - EUROMILHÕES) A afectação das receitas dos

Leia mais

MAPA DE PESSOAL. Gabinete de Apoio ao Presidente. Gabinete de Fiscalização Sanitária

MAPA DE PESSOAL. Gabinete de Apoio ao Presidente. Gabinete de Fiscalização Sanitária Preenchidos A preencher Preenchidos Gabinete de Apoio ao Presidente Coordenar e executar todas as atividades inerentes à assessoria, secretariados, protocolos da Presidência e assegurar a interligação

Leia mais

O Programa de Acção Territorial do Escarpão

O Programa de Acção Territorial do Escarpão O Programa de Acção Territorial do Escarpão João Telha CEDRU - Centro de Estudos e Desenvolvimento Regional e Urbano, Lda Seminário Indústria Extractiva Ordenamento Territorial e Licenciamento de Pedreiras

Leia mais

Museu Regional P a r e d e s d e C o u r a

Museu Regional P a r e d e s d e C o u r a Pa r e d e s d e C o u r a O Museu Inaugurado em Outubro de 1997, o de Paredes de Coura é uma infra-estrutura de iniciativa autárquica, através da qual se pretende promover, conservar e divulgar os bens

Leia mais

Norma de Procedimentos

Norma de Procedimentos FEADER A Europa investe nas zonas rurais Governo dos Açores Norma de Procedimentos Acção 3.2.1 Serviços Básicos para a Economia e Populações Rurais 2011 A CONSULTA DESTA NORMA NÃO DISPENSA A CONSULTA DA

Leia mais

Fls. 1. Fich: EDITAL L N.º 11 - Reunião ordinária de 12 de Junho de 2008.doc

Fls. 1. Fich: EDITAL L N.º 11 - Reunião ordinária de 12 de Junho de 2008.doc Fls. 1 EDITAL ANTÓNIO MAGALHÃES, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE GUIMARÃES, FAZ SABER, em cumprimento do disposto no art. 91º da Lei nº 169/99, de 18 de Setembro, alterada e republicada pela Lei 5-A/2002,

Leia mais

What We re Doing For Cycling no município do Seixal

What We re Doing For Cycling no município do Seixal What We re Doing For Cycling no município do Seixal SEIXAL Seixal: 94 km2 158 269 habitantes 94 600 empregados e estudantes 47 800 ficam no concelho (50%) Seixal: 94 km2 158 269 habitantes 94 600 empregados

Leia mais

Projecto REDE CICLÁVEL DO BARREIRO Síntese Descritiva

Projecto REDE CICLÁVEL DO BARREIRO Síntese Descritiva 1. INTRODUÇÃO Pretende-se com o presente trabalho, desenvolver uma rede de percursos cicláveis para todo o território do Município do Barreiro, de modo a promover a integração da bicicleta no sistema de

Leia mais

especiais por ano, garantindo a máxima capacidade de transporte para jogos de futebol, concertos e outras celebrações de massas.

especiais por ano, garantindo a máxima capacidade de transporte para jogos de futebol, concertos e outras celebrações de massas. O Metro do Porto O Metro é um sistema de transportes públicos da Área Metropolitana do Porto e combina uma rede ferroviária subterrânea, no centro da cidade, com linhas à superfície em meio urbano e diversos

Leia mais

Decreto-Lei n.º 144/2008 de 28 de Julho

Decreto-Lei n.º 144/2008 de 28 de Julho Decreto-Lei n.º 144/2008 de 28 de Julho O Programa do XVII Governo prevê o lançamento de uma nova geração de políticas locais e de políticas sociais de proximidade, assentes em passos decisivos e estruturados

Leia mais

Execução Anual das Grandes Opções do Plano

Execução Anual das Grandes Opções do Plano das Grandes Opções do Plano 01 EDUCAÇÃO 01 01 EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR E ENSINO BÁSICO 01 01 /1 Infraestruturas de Ano Anos seguintes Anos Anteriores Ano 01 01 /1 1 Centro Escolar de Caria 0102 07010305 E

Leia mais

VISEU PRIMEIRO, VISEU EDUCA

VISEU PRIMEIRO, VISEU EDUCA Setembro 2014 VISEU PRIMEIRO, VISEU EDUCA O lançamento de um programa pedagógico e de desenvolvimento educativo de crianças e jovens, partilhado por todos os agentes do sistema escolar e educativo local,

Leia mais

Conselho Regional da RLVT. Referencial para a elaboração do Plano de Ação Regional de Lisboa, 2014-20

Conselho Regional da RLVT. Referencial para a elaboração do Plano de Ação Regional de Lisboa, 2014-20 Conselho Regional da RLVT Referencial para a elaboração do Plano de Ação Regional de Lisboa, 2014-20 19 de fevereiro de 2013 Domínios-Chave Crescimento Inteligente Crescimento Inclusivo Crescimento Sustentável

Leia mais

Dinamização das Zonas Rurais

Dinamização das Zonas Rurais Dinamização das Zonas Rurais Dinamização das Zonas Rurais A Abordagem LEADER A Europa investe nas Zonas Rurais As zonas rurais caracterizam-se por condições naturais e estruturais que, na maioria dos

Leia mais

IISEMANA 13 DE ABRIL / 15H00 SESSÃO DE ABERTURA DA SEMANA DA REABILITAÇÃO URBANA DE LISBOA

IISEMANA 13 DE ABRIL / 15H00 SESSÃO DE ABERTURA DA SEMANA DA REABILITAÇÃO URBANA DE LISBOA INSTITUTO DA CONSTRUÇÃO E DO IMOBILIÁRIO IISEMANA DARE- ABILITAÇÃO ASSIMFOI URBANA 13 DE ABRIL / 15H00 SESSÃO DE ABERTURA DA SEMANA DA REABILITAÇÃO URBANA DE LISBOA C o n f e r ê n c i a s E x p o s i

Leia mais

45.761,92 61.02 45.761,92 45.761,92 75.000,00 45.761,92 7.500,00 730.800,00 864.800,00 134.000,00 730.800,00 75.000,00 75.000,00

45.761,92 61.02 45.761,92 45.761,92 75.000,00 45.761,92 7.500,00 730.800,00 864.800,00 134.000,00 730.800,00 75.000,00 75.000,00 Pagina : 1 1. Funções gerais 2.391.613,00 2.641.653,00 5.033.266,00 711.967,19 711.967,19 29.77 14.15 1.1. Serviços gerais de administração pública 2.301.613,00 2.441.653,00 4.743.266,00 637.867,59 637.867,59

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO

PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO Alentejo 2020 Desafios Borba 17 de Dezembro de 2014 ALENTEJO Estrutura do Programa Operacional Regional do Alentejo 2014/2020 1 - Competitividade e Internacionalização

Leia mais

PLANO DIRECTOR MUNICIPAL DE ODIVELAS

PLANO DIRECTOR MUNICIPAL DE ODIVELAS PLANO DIRECTOR MUNICIPAL DE ODIVELAS I SISTEMAS EM RUPTURA?... Urbano: fragmentado, densidades extremadas Natural: pressão, desarmonia, descontinuidade Residencial: dormitório unifamiliar ou massivo Económico:

Leia mais

QUADRO DE TRANSFERÊNCIA DE COMPETÊNCIAS PARA OS MUNICÍPIOS EM MATÉRIA DE EDUCAÇÃO

QUADRO DE TRANSFERÊNCIA DE COMPETÊNCIAS PARA OS MUNICÍPIOS EM MATÉRIA DE EDUCAÇÃO QUADRO DE TRANSFERÊNCIA DE COMPETÊNCIAS PARA OS MUNICÍPIOS EM MATÉRIA DE EDUCAÇÃO APROVADO PELO DECRETO-LEI N.º 144/2008, DE 28 DE JULHO ALTERADO PELOS SEGUINTES DIPLOMAS: - Lei n.º 3-B/2010, de 28 de

Leia mais

1. Como pensam integrar, no âmbito dos poderes e competências da autarquia, as questões da educação intercultural e do combate ao racismo?

1. Como pensam integrar, no âmbito dos poderes e competências da autarquia, as questões da educação intercultural e do combate ao racismo? Gostaríamos de iniciar a resposta a este questionário com uma nota prévia relativamente às questões que nos foram colocadas: as questões da discriminação e do racismo constituem, desde o surgimento desta

Leia mais

CONTRATO LOCAL DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL (CLDS) ESPINHO VIVO

CONTRATO LOCAL DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL (CLDS) ESPINHO VIVO CONTRATO LOCAL DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL (CLDS) ESPINHO VIVO EIXO 1 EMPREGO, FORMAÇÃO, QUALIFICAÇÃO E EMPREENDEDORISMO 01 - BALCÃO DE EMPREGABILIDADE; O Balcão de Empregabilidade pretende apoiar os desempregados

Leia mais

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 19 DE NOVEMBRO DE 2008 ORDEM DO DIA

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 19 DE NOVEMBRO DE 2008 ORDEM DO DIA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 19 DE NOVEMBRO DE 2008 ORDEM DO DIA ASSUNTO APRECIADO AO ABRIGO DO ART. 83.º DA LEI N.º 169/99, DE 18 DE SETEMBRO, REPUBLICADA PELA LEI

Leia mais

Setembro Dia Europeu Sem Carros 22 Semana Europeia da Mobilidade 16 17 18 19 20 21 22

Setembro Dia Europeu Sem Carros 22 Semana Europeia da Mobilidade 16 17 18 19 20 21 22 Câmara Municipal: Cidade SANTARÉM Santarém Setembro Dia Europeu Sem Carros 22 Semana Europeia da Mobilidade 16 17 18 19 20 21 22 Área da cidade 29 Km 2 População total 28 760 hab. Dimensão da ZSTA 650

Leia mais

APRESENTAÇÃO DOS DOCUMENTOS PREVISIONAIS 2010. Generalidades / Enquadramento

APRESENTAÇÃO DOS DOCUMENTOS PREVISIONAIS 2010. Generalidades / Enquadramento APRESENTAÇÃO DOS DOCUMENTOS PREVISIONAIS 2010 Os Documentos Previsionais para o Ano Financeiro 2010 foram elaborados de acordo com as regras definidas no POCAL Plano Oficial de Contabilidade das Autarquias

Leia mais

Apoio a crianças e jovens em situação de risco

Apoio a crianças e jovens em situação de risco Ficha de Projecto Dezembro/2006 Designação Parceria Acordo de Parceiros de 20.12.05 Gabinete para a Cooperação do Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social de Portugal Gabinete do Ministro do Trabalho,

Leia mais

As exigências de sustentabilidade ambiental e económica estão sempre presentes nas soluções técnicas apresentadas pela FACTORIAL.

As exigências de sustentabilidade ambiental e económica estão sempre presentes nas soluções técnicas apresentadas pela FACTORIAL. QUEM SOMOS A FACTORIAL Desenvolvimento Integrado de Projectos e Construções, Lda. foi fundada em 2006 com o objectivo de prestar serviços na área da engenharia. Actualmente, a FACTORIAL está predominantemente

Leia mais

Lei n.º 159/99, de 14 de Setembro. Estabelece o quadro de transferência de atribuições e competências para as autarquias locais CAPÍTULO I

Lei n.º 159/99, de 14 de Setembro. Estabelece o quadro de transferência de atribuições e competências para as autarquias locais CAPÍTULO I Lei n.º 159/99, de 14 de Setembro Estabelece o quadro de transferência de atribuições e competências para as autarquias locais A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º

Leia mais

Consórcio CGD/IHRU. Fundo de Desenvolvimento Urbano TEKTÓNICA. Iniciativa Comunitária JESSICA. 9 de Maio 2012

Consórcio CGD/IHRU. Fundo de Desenvolvimento Urbano TEKTÓNICA. Iniciativa Comunitária JESSICA. 9 de Maio 2012 Iniciativa Comunitária JESSICA Fundo de Desenvolvimento Urbano Consórcio CGD/IHRU TEKTÓNICA 9 de Maio 2012 Iniciativa Comunitária JESSICA Consórcio IHRU/GCGD 18 de Abril de 2012 1 Portugal Evolução de

Leia mais

REGENERAÇÃO URBANA E AMBIENTAL A SUL DE LISBOA II SEMANA DA REABILITAÇÃO URBANA 15 ABRIL 2015

REGENERAÇÃO URBANA E AMBIENTAL A SUL DE LISBOA II SEMANA DA REABILITAÇÃO URBANA 15 ABRIL 2015 REGENERAÇÃO URBANA E AMBIENTAL A SUL DE LISBOA II SEMANA DA REABILITAÇÃO URBANA 15 ABRIL 2015 BAIA DO TEJO, SA Empresa do Sector Empresarial do Estado Português, criada em 2009 Incorporação, por fusão,

Leia mais

APOIO A ESCOLAS, ASSOCIAÇÕES DE ESTUDANTES E ASSOCIAÇÕES DE PAIS

APOIO A ESCOLAS, ASSOCIAÇÕES DE ESTUDANTES E ASSOCIAÇÕES DE PAIS APOIOS A DIVERSAS ENTIDADES, INSTITUIÇÕES, ASSOCIAÇÕES E COLECTIVIDADES NO ANO DE 2014 APOIO A ESCOLAS, ASSOCIAÇÕES DE ESTUDANTES E ASSOCIAÇÕES DE PAIS Apoio à Associação de Estudantes da Escola Secundária

Leia mais

3. Caracterização e cadastro do Movimento Associativo do concelho

3. Caracterização e cadastro do Movimento Associativo do concelho De : DCED/DICUL Carlos Anjos Proc. Nº Para : ANA JOSÉ CARVALHO, CHEFE DA DICUL Assunto : PROPOSTA DE PLANO DE ACTIVIDADES DO GRUPO DE TRABALHO PARA O MOVIMENTO ASSOCIATIVO - 2011 Para os efeitos tidos

Leia mais

NOTA INTRODUTÓRIA... 3 DESENHO E MONTEGEM DAS ACÇÕES...4. Eixo de Desenvolvimento 1: Situações de Risco Social... 5

NOTA INTRODUTÓRIA... 3 DESENHO E MONTEGEM DAS ACÇÕES...4. Eixo de Desenvolvimento 1: Situações de Risco Social... 5 INDICE NOTA INTRODUTÓRIA... 3 DESENHO E MONTEGEM DAS ACÇÕES...4 Eixo de Desenvolvimento 1: Situações de Risco Social... 5 Eixo de Desenvolvimento 2: Empregabilidade de Formação Profissional... 13 Eixo

Leia mais

São igualmente tidas em conta situações de pobreza e de exclusão social que necessitam um tratamento específico no âmbito do PRODESA.

São igualmente tidas em conta situações de pobreza e de exclusão social que necessitam um tratamento específico no âmbito do PRODESA. 1. Medida 3.4: Apoio ao desenvolvimento do Emprego e da Formação Profissional 2. Descrição: A Medida Apoio ao desenvolvimento do Emprego e Formação Profissional do PRODESA visa criar as condições para

Leia mais

Câmara Municipal Gondomar REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE GONDOMAR

Câmara Municipal Gondomar REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE GONDOMAR Câmara Municipal Gondomar REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE GONDOMAR Aprovado pela Câmara em 6/02/2003, alterado em Reunião de Câmara de 18/09/2003 Aprovado pela Assembleia Municipal em

Leia mais

DELIBERAÇÕES APROVADAS EM MINUTA E PARA EFEITOS IMEDIATOS

DELIBERAÇÕES APROVADAS EM MINUTA E PARA EFEITOS IMEDIATOS DELIBERAÇÕES APROVADAS EM MINUTA E PARA EFEITOS IMEDIATOS (Nos termos do nº3 do artº 92º do Decreto-Lei nº 169/99, de 18/09) --------- Reunião de 2 de Novembro de 2004 ------- ----6ª ALTERAÇÃO AO ORÇAMENTO

Leia mais

FDU JESSICA/CGD A INICIATIVA COMUNITÁRIA JESSICA. Figueira da Foz, Julho de 2014. Caixa Geral de Depósitos 2014 JULHO I 1

FDU JESSICA/CGD A INICIATIVA COMUNITÁRIA JESSICA. Figueira da Foz, Julho de 2014. Caixa Geral de Depósitos 2014 JULHO I 1 FDU JESSICA/CGD A INICIATIVA COMUNITÁRIA JESSICA Figueira da Foz, Julho de 2014 Caixa Geral de Depósitos 2014 JULHO I 1 O novo modelo de actuação no negócio imobiliário JESSICA (Joint European Support

Leia mais

INICIATIVA COMUNITÁRIA JESSICA

INICIATIVA COMUNITÁRIA JESSICA INICIATIVA COMUNITÁRIA JESSICA O crescimento começa nas cidades 12 de Novembro de 2015 1 Instrumento de financiamento Proposta Inicial Montante global - 158,6M 40,5M 36,5M FDU (Património autónomo de 77M)

Leia mais

Mecanismos e modelos de apoio à Comunidade Associativa e Empresarial da Indústria Extractiva

Mecanismos e modelos de apoio à Comunidade Associativa e Empresarial da Indústria Extractiva centro tecnológico da cerâmica e do vidro coimbra portugal Mecanismos e modelos de apoio à Comunidade Associativa e Empresarial da Indústria Extractiva Victor Francisco CTCV Responsável Unidade Gestão

Leia mais

Plano Plurianual de Investimentos

Plano Plurianual de Investimentos O Orçamento da (Vale do Minho-CI), irá concentrar os seus recursos para o ano 2009 na implementação dos projectos aprovados no QCAIII que se encontram em fase de conclusão, bem como nos projectos já aprovados

Leia mais

O Voluntariado e a Protecção Civil. 1. O que é a Protecção Civil

O Voluntariado e a Protecção Civil. 1. O que é a Protecção Civil O Voluntariado e a Protecção Civil 1. O que é a Protecção Civil A 03 de Julho de 2006, a Assembleia da Republica publica a Lei de Bases da Protecção Civil, que no seu artigo 1º dá uma definição de Protecção

Leia mais

REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE S. JOÃO DA

REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE S. JOÃO DA 1 REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE S. JOÃO DA MADEIRA ACTA Nº 26/2006 - DEZEMBRO --- DATA DA REUNIÃO: Sete de Dezembro de dois mil e seis. ------------------------- --- LOCAL DA REUNIÃO: Sala

Leia mais

Mensagem do Presidente

Mensagem do Presidente Mensagem do Presidente MENSAGEM DO PRESIDENTE PRESTAÇÃO DE CONTAS 2014 www.cm-estarreja.pt Os documentos relativos ao Relatório de Atividades e Prestação de Contas 2014 do município de Estarreja têm, como

Leia mais

Excelentíssimo Senhor Presidente da Assembleia da República Palácio de S. Bento Lisboa

Excelentíssimo Senhor Presidente da Assembleia da República Palácio de S. Bento Lisboa Criação da Freguesia do Parque das Nações (Lisboa) Excelentíssimo Senhor Presidente da Assembleia da República Palácio de S. Bento Lisboa Excelência Os signatários são moradores e comerciantes da Zona

Leia mais

PRODER Sub-Programa 3 Dinamização das Zonas Rurais ESTRATÉGIA LOCAL DE DESENVOLVIMENTO PARA O INTERIOR DO ALGARVE CENTRAL

PRODER Sub-Programa 3 Dinamização das Zonas Rurais ESTRATÉGIA LOCAL DE DESENVOLVIMENTO PARA O INTERIOR DO ALGARVE CENTRAL PRODER Sub-Programa 3 Dinamização das Zonas Rurais ESTRATÉGIA LOCAL DE DESENVOLVIMENTO PARA O INTERIOR DO ALGARVE CENTRAL Medida 3.1 - Diversificação da economia e criação de emprego Objectivos : - Promover

Leia mais