UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ ELZI CRIPPA DA SILVA PACOTE TURISTICO HISTÓRICO-CULTURAL E NATURAL PARA O MAR GROSSO HOTEL EM LAGUNA/SC.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ ELZI CRIPPA DA SILVA PACOTE TURISTICO HISTÓRICO-CULTURAL E NATURAL PARA O MAR GROSSO HOTEL EM LAGUNA/SC."

Transcrição

1 UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ ELZI CRIPPA DA SILVA PACOTE TURISTICO HISTÓRICO-CULTURAL E NATURAL PARA O MAR GROSSO HOTEL EM LAGUNA/SC. Universidade do Vale do Itajaí UNIVALI Centro de Ciências Sociais Aplicadas Comunicação, Turismo e Lazer São José 2008

2 UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAI UNIVALI ELZI CRIPPA DA SILVA PACOTE TURISTICO HISTÓRICO-CULTURAL E NATURAL PARA O MAR GROSSO HOTEL EM LAGUNA/SC. Trabalho de Conclusão de curso apresentado como requisito parcial para a obtenção do título de Bacharel em Turismo e Hotelaria, na Universidade do Vale do Itajaí, Centro de Ciências Sociais Aplicadas Comunicação, Turismo e Lazer Campus São José. Orientadora: Profª MSc.Renata Silva São José 2008

3 ELZI CRIPPA DA SILVA PACOTE TURISTICO HISTÓRICO-CULTURAL E NATURAL PARA O MAR GROSSO HOTEL EM LAGUNA/SC. Este trabalho de conclusão de curso apresentado como requisito parcial para a obtenção do título de bacharel em Turismo e Hotelaria, da Universidade do Vale do Itajaí, Centro de Ciência Sociais Aplicadas Comunicação, Turismo e Lazer e examinado pelos seguintes professores: Profª MSc.Renata Silva UNIVALI Orientadora Profª Vivian Staroski UNIVALI Membro Examinador Profª Flávia Deucher Sécca UNIVALI Membro Examinador

4 UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ Curso de Turismo e Hotelaria José Roberto Provesi Reitor Mário César dos Santos Vice-Reitor Valdir Cechinel Filho Pró-Reitor de Pesquisa, Pós-Graduação e Extensão Amândia Maria de Borba Pró-Reitora de Ensino Mércio Jaconsen Secretário Executivo Carlos Alberto Tomelin Diretor do Centro de Ciências Aplicadas Comunicação, Turismo e Lazer Silvia Regina Cabral Coordenadora do Curso de Turismo e Hotelaria Arno Minella Responsável de Estágio Curso de Turismo e Hotelaria São José 2008

5 v Dedico este trabalho a minha família em especial a meus pais Walmecir e Viviane e meus irmão Peterson, Denise e Stewson, e meu namorado Ricardo pela compreensão durante estes meses de trabalho e por todo amor, carinho e incentivo, na realização deste curso.

6 AGRADECIMENTOS Em primeiro lugar a Deus, por ter me dado força e segurança para a realização deste trabalho. Ao meu anjo que esta no céu, que sei que esta sempre ao meu lado, meu avô Alberto Crippa. Aos meus pais Walmecir Jorge Rampinelli, Joelson da Silva (Ausente, mas amo muito) e Viviane Catary Crippa, aos meus irmãos por mais que estavam ausentes, sei que torciam por mim, Denise Crippa, Stewson Crippa e Peterson Crippa que estava ao meu lado o tempo todo me incentivando ao estudo. A professora orientadora Renata Silva pela dedicação e paciência. A toda minha família, em especial a minha Dinda (Maria Helena) que por mais que esteja passando por um problema de saúde, sei que tudo irá dar certo, e ela sempre estará pensando positivo. A turma do Hevillys sempre, principalmente minha amigona do coração Josiane, que por mais que estávamos separadas, sempre acreditou em mim. A minha grande amiga do coração que sempre puxando minha orelha me deu muita força Lú Wilpert. E sem duvida ao meu grande amor Ricardo que apesar de tudo esteve ao meu lado, todo o momento deste período difícil e muito importante da minha vida. A todos, MUITO OBRIGADO! E que Deus abençoe TODOS, SEMPRE!!! vi

7 "Nosso cérebro é o melhor brinquedo já criado: nele se encontra todos os segredos, inclusive o da felicidade." vii [Charles Chaplin]

8 RESUMO O turismo é um dos maiores segmentos da economia mundial, com considerável potencial de geração de emprego e renda. No município de Laguna, o turismo se desenvolve muito mais no período de alta temporada. Por esse motivo surgiu a proposta de pacote turístico no período de sazonalidade, nos aspectos histórico-cultural e natural na cidade. Este projeto destaca a importância dos turistas para o desenvolvimento da divulgação do município e do hotel, que tem como objetivo a satisfação dos clientes, otimização de tempo e custos. Os pacotes turísticos são meios para diminuir a sazonalidade no período na baixa temporada. Contudo, o diferencial do pacote, incluindo passeios, hospedagem e guias qualificados, possibilita ao cliente deste hotel ter um melhor final de semana em família. Além disso, foi aplicado questionário aos turistas, com intuito de analisar a oferta turística do município Assim propõe-se distribuição de folder s e anúncios, além da adequação de pessoas qualificadas e capacitadas nesta área de divulgação, pois para o bom desempenho é preciso dispor de todos os recursos necessários para que sejam desenvolvidas da melhor forma possível. Mediante aos resultados obtidos, conclui-se que a região encontra-se na sua fase de consolidação, apresentando aspectos a serem melhorados, como por exemplo, a divulgação da região e de tudo de belo que tem a oferecer. O trabalho também analisa a situação atual da empresa, mostrando as diferentes etapas de sua operacionalização, e apresenta os orçamentos para a implantação de ações propostas. O intuito da implantação da proposta está relacionado com a melhora da lucratividade através do pacote turístico no hotel, consolidando a cidade de Laguna/SC. O projeto conta com a realização de quatro dias e três noites, as quais serão baseadas nas diversas visitações histórico-culturais e naturais e o grande espetáculo A República de Laguna. PALAVRAS-CHAVE: Pacote Turístico. Turismo (Histórico-cultural e natural). Mar Grosso Hotel e Laguna. viii

9 LISTA DE FIGURAS Figura 1 Sistema do Turismo SISTUR Figura 2 Mapa de Laguna Figura 3 Laguna/SC Figura 4 Vista aérea da Praia do Mar Grosso Hotel Figura 5 Pacote Turístico Figura 6 Folder Figura 7 Anúncio no Jornal Figura 8 Anúncio na Rádio Figura 9 Anúncio no site do Mar Grosso Hotel Figura 10 Organograma LISTA DE QUADROS Quadro 1 Cronograma Quadro 2 Tarifa Promocional Quadro 3 Recursos Humanos LISTA DE TABELAS Tabela 1 Orçamento do material gráfico de divulgação (Folders) Tabela 2 Orçamento dos Anúncios Tabela 3 Orçamento de outros serviços prestados aos clientes Tabela 4 Orçamento de custo do hotel xi

10 SUMÁRIO PARTE I - PROJETO DE AÇÃO DEDICATÓRIA... AGRADECIMENTOS... EPÍGRAFE... RESUMO... LISTA DE FIGURAS... LISTA DE QUADRO... LISTA DE TABELA... v vi vii viii xi xi xi 1 INTRODUÇÃO Justificativa Objetivos Objetivo geral Objetivo específicos FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA Hotelaria Hotelaria Mundial Hotelaria Brasil Hotelaria em Santa Catarina Tipologia hotelaria Cargos e funções do hotel Histórico do turismo Teoria e definição Tipos de turismo Turismo de lazer Turismo de evento Turismo histórico-cultural e natural Sistema de turismo SISTUR Subsistema ecológico Subsistemas econômico... 50

11 Subsistema social Subsistema cultural Planejamento turístico Sazonalidade Pacote Turístico Marketing turístico DESCRIÇÃO E ANÁLISE DA SITUAÇÃO ATUAL Laguna Hotel Verificação da importância do pacote turístico para os clientes do hotel PROPOSTA DE AÇÃO Definição da proposta Operacionalização Ações/etapas Cronograma Orçamento VIABILIDADE REFÊNCIA APÊNDICE Apêndice A Modelo de pesquisa para os turistas ANEXOS Anexo A Fonte da Carioca Anexo B Casa Pinto D Ulisséa Anexo C Casa de Anita Anexo D Museu Anita Garibaldi Anexo E Marco de Tordesilhas Anexo F Estatua Nossa Senhora da Graça Anexo G Igreja Matriz Santo Antônio dos Anjos Anexo H Farol de Santa Marta

12 Anexo I Pedra do Frade Anexo J Baleia Franca PARTE II RELATÓRIO DE ESTÁGIO 1 IDENTIFICAÇÃO DA ORGANIZAÇÃO E DO ALUNO Identificação da empresa Identificação do acadêmico JUSTIFICATIVA OBJETIVOS Objetivo geral Objetivos específicos CONTEXTUALIZAÇÃO DA EMPRESA Evolução histórica da organização Infra-estrutura física da empresa Infra-estrutura administrativa Quadro de recursos humanos segundo o organograma Serviços prestados ao cliente DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS POR SETOR Recepção/ Reservas e Administrativo Funções do setor Infra-estrutura do setor Atividades desenvolvidas pelo acadêmico no setor Conhecimentos técnicos adquiridos Aspectos positivos, limitantes e sugestões administrativas Alimentos e Bebidas Funções do setor Infra-estrutura do setor Atividades desenvolvidas pelo acadêmico no setor

13 5.2.4 Conhecimentos técnicos adquiridos Aspectos positivos, limitantes e sugestões administrativas Governança Funções do setor Infra-estrutura do setor Atividades desenvolvidas pelo acadêmico no setor Conhecimentos Técnicos Adquiridos Aspectos positivos, limitantes e sugestões administrativas CONSIDERAÇÕES FINAIS REFERÊNCIA ASSESSORIAS TÉCNICAS E EDUCACIONAIS ANEXOS Anexo A Hotel / Prédio Anexo B Entrada do Hotel Anexo C Mesa Café da Manhã Lateral Anexo D Mesa Café da Manhã Frente Anexo E Churrasqueira Coletiva Anexo F Estacionamento Anexo G Cozinha Anexo H Copa Anexo I Rouparia Anexo J Lavabo Anexo K Apartamento Casal Anexo L Apartamento Solteiro Anexo M Apartamento Triplo Anexo N Escritório Proprietário Anexo O Placa em Frente á Avenida Principal Anexo P Visual da Sacada Praia do Mar Grosso Anexo Q Praia Molhes da Barra Anexo R Laguna Antiga Anexo S Folder

14 Anexo T Cartão de Visita Anexo U Cartão Normativo Anexo V Caderno de Entrada e Saída de Hóspedes Anexo X Ficha de Hospedagem Anexo W - Avaliação do Desempenho do Estagiário pela Organização Anexo Y Declaração

15 PROJETO DE AÇÃO PACOTE TURISTICO HISTÓRICO-CULTURAL E NATURAL PARA O MAR GROSSO HOTEL EM LAGUNA/SC.

16 1 INTRODUÇÃO O fenômeno turístico tem ganhado força a cada ano que passa, sendo importante fonte de renda para vários destinos. Vários são os motivos em seus tempos livres ou de lazer. Através disso, vários destinos desenvolvem ações para a captação dessa demanda, de acordo com suas características. A região litorânea do sul de Santa Catarina desenvolve a atividade turística através do recurso mais abundante que são as praias sendo que a maior procura dos turistas é no período de veraneio, devido ao clima subtropical. Entretanto nem todos procuram tais recursos e destinos somente quando o clima lhes é agradável ou favorável, sendo esse um fator muito importante para o desenvolvimento de atividades que atraiam turistas para esta região durante os meses da baixa temporada. O Mar Grosso Hotel está localizado na principal praia (Mar Grosso) de Laguna/SC, com cerca de 1500 m2 de área construída, equipado com 30 apartamentos, estacionamento fechado e coberto, churrasqueira coletiva e uma sala com capacidade de 40 pessoas para diversos eventos. Esta infra-estrutura conta com 08 funcionários suficientes para o atendimento no período de sazonalidade, que compreende entre abril a outubro, mesmo com alguns grandes eventos na cidade (Festa de Santo Antônio e A República em Laguna), inserido nestes meses. Já na alta temporada os números de funcionários dobram para atender a demanda que é muito maior de turistas no hotel. Durante a realização do estágio supervisionado do Curso de Turismo e Hotelaria no Mar Grosso Hotel foi possível observar como é a vivência na baixa e na alta temporada, principalmente a diferença de público entre a baixa e a alta. Como pode ser observado no relatório do estágio foi dado ênfase em três setores: Recepção/Reserva/Administrativo, Alimentos & Bebidas e Governança. É característico este empreendimento possuir uma infra-estrutura pequena, até por ser um hotel mais antigo. Naquela época, há 40 anos atrás, não tinha tantas opções e tecnologia como o Mercado tem hoje. Atualmente o Mar Grosso Hotel enfrenta alguns problemas e o principal é o reflexo da baixa-temporada. Mesmo assim, possuem pouca divulgação o que dificulta ainda mais a identificação do equipamento. Foi dado destaque à sazonalidade pós verão e por isso a idéias para melhorar a baixa deste período. Ao identificar esta situação foi possível trabalhar ferramentas que proporcionem melhor divulgação do hotel assim como de toda a cidade de Laguna/SC, tendendo a melhorar também a procura no período fraco.

17 Por ser um hotel de menor porte, aconchegante e familiar e com diárias acessíveis é possível observar que para o seu melhoramento, principalmente em época sazonal no hotel, se faz necessário propor pacotes turísticos nos segmentos histórico-cultural e natural, para o Mar Grosso Hotel na cidade de Laguna/SC. Segundo dados da ABIH-SC (2008): Atualmente Santa Catarina conta com cerca de meios de hospedagem entre hotéis, pousadas, hotéis fazendas, albergues, hospedarias e outros. A predominância é de hotéis do tipo tradicional, com administração familiar, embora tenha crescido nos últimos anos a presença de hotéis de rede no Estado e a profissionalização da empresas do tipo familiar. O objetivo primordial é aumentar o número de hóspedes no Mar Grosso Hotel, mostrando as potencialidades, atratividades e diversão que o município dispõe para uma boa estadia. 1.1 Justificativa Há muitos anos existe a idéia de que Laguna é uma cidade que vive apenas do turismo de verão, aquele que movimenta o município apenas entre o Natal e o Carnaval, época em que o clima favorece a utilização das praias (Prefeitura Municipal de Laguna, 2008). Hoje, Laguna está se modificando aos poucos para receber os turistas o ano todo, com eventos tradicionais já existentes há alguns anos no período de sazonalidade. É importante ressaltar, que, pela tradição de ser uma cidade calma, com excelente qualidade de vida, onde a segurança é satisfatória do que nos grandes centros, como Rio de Janeiro, São Paulo e muitas capitais do Nordeste brasileiro, muitos turistas acabam trazendo a família, independente da época do ano, para uns dias de folga. É pensando em cada um destes vários tipos de turistas que chegam à cidade os de verão, os de lazer, os de acaso, os que vêm visitar familiar e amigos que está sendo pensado/criado o pacote turístico na baixa-temporada, para atrair turistas para a cidade de Laguna / SC, para conhecer as belezas naturais e histórico-culturais que a cidade tem a oferecer e também que o turista sinta a satisfação de estar hospedado em um hotel como se

18 fosse a sua própria casa fora de casa. Trata-se de uma ferramenta de turismo simples e mais barata. Levando todos estes aspectos em consideração, o autor Oliveira (2001, p.36) conceitua turismo da seguinte forma: Denomina-se turismo o conjunto de resultados de caráter econômico, financeiro, político, social e cultural, produzidos numa localidade, decorrentes da presença temporária de pessoas que se deslocam de seu local habitual de residência para outros, de forma espontânea e sem fins lucrativos. Mas nem todos procuram tais recursos e destinos somente quando o clima lhe é agradável ou favorável, sendo esse um fator muito importante para o desenvolvimento de atividades que atraiam turistas para esta região durante os meses da baixa temporada. Observando todo o funcionamento do turismo na cidade de Laguna percebem-se então algumas deficiências, estando entre elas ás formas de desenvolvimento da atividade turística, os tipos de público que freqüentam a cidade, o problema da sazonalidade que dificulta a vida dos empreendedores na baixa temporada, e o mau aproveitamento de toda sua extensão com seus diversos atrativos. Laguna a mais de 40 anos recebe visitantes para turismo cultural, histórico, de lazer e religioso. A praia Mar grosso é considerada a principal de Laguna e possui atualmente 11 estabelecimentos hoteleiros, sendo que o mais afastado está há 300 metros da sua orla. O Mar grosso Hotel, com quase 40 anos, atravessa dificuldades de captação de novos clientes, já que sua estrutura física, antiga, o desfavorece em relação aos outros equipamentos mais novos que também buscam o mesmo publico. Assim, o hotel esta oferecendo um diferencial que seria pacote turístico, além dos clientes já fidelizados, também abre espaço para um novo publico que prefere um ambiente mais casual, informal e caseiro. Esta proposta aumenta o potencial deste estabelecimento dentro do Mercado nesta cidade. 1.2 Objetivos Objetivo geral Propor pacote turístico histórico-cultural e natural, no período de sazonalidade dentro do Mar Grosso Hotel, destacando a cidade de Laguna/SC.

19 1.2.2 Objetivos específicos - Identificar a importância do desenvolvimento do pacote turístico para os clientes do Mar Grosso Hotel; - Verificar os eventos que serão realizados na cidade no segundo semestre de 2008 e aliar aos projetos do hotel; - Definir data, atrações e acompanhamento aos turistas; - Apresentar os serviços turísticos de alimentação, hospedagem e transporte para o pacote turístico; - Definir ações de marketing para divulgação de pacotes turísticos.

20 2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA 2.1 Hotelaria Hotelaria Mundial. Segundo Campos e Gonçalves (1998), não se sabe ao certo quando e como surgiu a atividade hoteleira no mundo. De acordo com Costa (apud CANDIDO; VIEIRA, 2004, p.68), o que se conhece hoje da história da hospedagem no mundo, é que hospedar pessoas é uma prática muito antiga. Supõe-se que esta atividade tenha nascido da necessidade natural que os viajantes têm de procurar abrigo, apoio e alimentação durante suas viagens. Para Barbosa e Leitão (2005), há quem acredite que um turismo embrionário era praticado por povos primitivos ainda na pré-história, quando decidiam viajar até o mar e retornavam. Assim, foi na Grécia, alguns séculos antes da era cristã (mais precisamente no século VII a.c.), que se teve a notícia do primeiro hotel construído. Num primeiro momento no Santuário de Olímpia, lugar onde eram realizados os jogos olímpicos, foram construídos o estádio e o pódio, e então mais tarde foram acrescentados os balneários e uma hospedaria capaz de abrigar os visitantes (CAMPOS; GONÇALVES, 1998, p.72) e os atletas que vinham para os eventos desportivos realizados a cada quatro anos na cidade-estado de Olímpia. Os jogos olímpicos motivaram as primeiras viagens de lazer. Por isso, segundo Barbosa e Leitão (2005), a expansão do Império Romano fez surgir um intenso intercâmbio comercial, dando origem também, a viagens de lazer em que não faltavam atrações, como: espetáculos circenses e lutas de gladiadores. Desse modo, comparado aos gregos, tem-se a mesma contribuição por parte das termas romanas, pois estas se destinavam ao lazer, contribuindo com cômodos para os usuários descansarem. Dependendo do status do cliente, poderiam ser oferecidos aposentos luxuosos e de grandes dimensões ou aposentos menores, mais simples e até de uso coletivo. Tanto gregos, como os romanos tiveram grande influência na evolução da hotelaria. No entanto, os romanos destacaram-se mais por serem ótimos construtores de estradas, propiciando dessa forma, uma expansão de viagem por seus territórios e o surgimento de abrigos para os viajantes Campos e Gonçalves (1998). Todos os territórios europeus dominados por Roma adaptaram sua cultura

21 à arte de hospedar, fazendo com que ao longo de suas estradas surgissem às pousadas. Nessa época, todos os estabelecimentos deveriam obedecer a regras muito rígidas, como por exemplo: não poderiam aceitar nenhum hóspede que não tivesse uma carta de recomendação assinada por uma autoridade, mesmo estando a serviço do imperador. Com o uso do cavalo como meio de transporte nas vias e estradas romanas, surgiram novos tipos de hospedagem: o stabuluna (ofereciam hospedagem para o viajante e tratamento para a montaria); as mutationes (mantidas pelo Estado, destinado à troca de animais e repouso dos viajantes); as mansiones (destinados a abrigar tropas militares em marcha) e as tarbenae (lugares em que se vendiam produtos da terra, comidas e bebidas), além de pequenas pousadas ao redor dessas (BARBOSA; LEITÃO, 2005). De acordo com Campos e Gonçalves (1998), nas grandes e refinadas mansiones (grandes hotéis situados ao longo da rodovia) essas regras eram seguidas a risca, mas o mesmo não acontecia nas pequenas pousadas ao seu redor. Essas hospedarias eram muito numerosas e davam nome a alguns lugares, como: Circus ou Via Appia, onde ocorriam toda sorte de orgias, crimes e desordens. Em épocas de intrigas políticas e intensa luta pelo poder, os magistrados mantinham essas pousadas sobre extrema vigilância, já que civis, militares e funcionários do correio ali se hospedavam. Chegavam até a pagar certa quantia para os donos de hotéis relatarem o que ouviam dos hóspedes. Esse panorama foi seguido até final da Idade Antiga, pois com a queda do Império Romano as estradas tornaram-se pouco seguras. As Guerras Sucessivas e a dificuldade do comércio existir faziam com que se tivessem menos viajantes na estrada. Como não se tinha tantos viajantes, não se tinha tantos hóspedes. Quando necessária, isto é, quando se tinha viagens de caráter religioso (único turismo que passou a existir nessa época), a hospedagem era oferecida pelos monastérios e outras instituições religiosas, pois estas eram mais seguras e confiáveis. Essa hospitalidade tornou-se, mais tarde, uma atividade organizada, com a construção de quartos e refeitórios separados e monges que atendiam exclusivamente aos viajantes. Nesses abrigos, os hóspedes eram obrigados a cuidar da própria alimentação, da iluminação (velas, lampiões, etc.) e das roupas de dormir, além de depender da boa vontade e da acolhida dos responsáveis pelos estabelecimentos. As pousadas que, neste período também atendiam somente aos viajantes religiosos, logo depois assumiram características de negócio lucrativo diante do movimento intenso de soldados, peregrinos e mercadores (BARBOSA; LEITÃO, 2005). No século XIII, como relata Campos e Gonçalves (1998), as viagens pela Europa voltaram a se tornar mais seguras, e com isso, as hospedarias puderam se restabelecer ao longo das rodovias. Ainda neste século, com a mudança do perfil da hotelaria, que passou a

22 ser olhada como uma atividade profissional tem-se a criação do Primeiro Grêmio dos Proprietários de Pousadas, na Itália, em 1282 (BARBOSA; LEITÃO, 2005). Devido a essa rápida expansão, países como França e Inglaterra implantaram leis e normas para regulamentar a atividade hoteleira. Na França, o processo ocorreu mais rápido que na Inglaterra, onde somente em 1514 (século XVI), os hoteleiros de Londres foram reconhecidos legalmente, isto é, passaram de hospedeiros para hoteleiros. Em 1589, foi o ano em que foi editado o primeiro guia de viagens de que se tem notícia. Neste guia, tinham-se bem definidos os diferentes tipos de acomodações disponíveis para viajantes a negócios ou a passeios. No século XVII, consolidavam-se na Europa as diligências, carruagens puxadas por cavalos. Esse novo meio de transporte garantia um grande fluxo constante de hóspedes para pousadas e hotéis das estradas. Muitos serviços de diligências eram oferecidos pelos hotéis. Neles também ficava o terminal de rota e estábulos, diferenciais para poder assegurar clientes para seu estabelecimento. Segundo Campos e Gonçalves (1998), o surgimento das ferrovias (em 1840) proporcionou a reforma e a reconstrução de velhos estabelecimentos e o surgimento de outros em estradas que levavam à capital. As pousadas destinavam seus serviços a um tipo de estação de chegadas e partidas, dispondo também de salas de espera, escritório de reservas tanto de hospedagem como de passagens de diligencias de várias rotas. Com o desaparecimento das diligencias, a rede hoteleira que dependia dela sofreu um forte abalo: tinham-se novas regras de hospedagem e o tempo das viagens diminuirá com a ferrovia, por ser um meio de transporte muito mais rápido. Segundo Costa (2004), foi após a Revolução Industrial que a hospedagem tornou-se uma atividade rentável, de modo que, foi iniciada sua exploração comercial. Para Campos e Gonçalves (1998, p. 77) No final do século XIX, os hóspedes tinham se tornado muito mais exigente o que fez com que surgissem hotéis de grande luxo, como os famosos: Savoy, Ritz, Claridge, Carlton, e outros, que acompanhavam a tendência dos fabulosos trens e navios de passageiros da época. Dessa maneira, os hotéis ganharam forma e organização para atender aos clientes. César Ritz revolucionou a hotelaria tradicional, introduzindo o conceito de apartamento, isto é, quartos com banheiros privativos (COSTA, 2004). Nas palavras de Campos e Gonçalves (1998), a hotelaria americana obedeceu aos critérios europeus, principalmente, o dos ingleses. Devido à ocupação do Oeste do país, onde

23 foi descoberto ouro, surgiram vilas que mais tarde se transformariam em grandes cidades. Nessas cidades tinham-se os chamados saloons, lugares onde, primeiramente, se oferecia comida, bebida e diversão, para depois ter também alojamento para os clientes. As diligências tiveram grande importância nos Estados Unidos, pois incentivaram a hospedagem em fazendas que ficavam no meio da rota para os viajantes. Mas, assim como na Europa, a chegada das ferrovias fez os hotéis se adaptar aos novos tempos. De acordo com Campos e Gonçalves (1998, p. 78), uma característica própria da hospedagem nos EUA, foi o surgimento de hotéis ao longo dos rios navegáveis na forma de grandes embarcações, que ofereciam hospedagem, cassinos e diversão aos clientes. Os primeiros grandes hotéis norte-americanos surgiram na Costa do Atlântico, pois era lá que se tinha grande navegação marítima, o que proporcionava intenso fluxo de passageiros. No século XX, segundo Costa (2004), o trabalho nas indústrias começava a se tornar profissional, de modo que, os profissionais adquiriram o direito às férias. Os hotéis passaram a se ocupar desta nova clientela. Depois da II Guerra Mundial, o crescimento do turismo, devido a uma expansão de renda da população e do aumento do tempo disponível para o lazer (Costa, 2004), estimulou a construção de hotéis em grandes cidades, como nas capitais e nos principais centros de atração turística de diversos países, como: Itália, Dinamarca, Noruega, Espanha, Suécia. Desse modo, se teve o nascimento de grandes corporações hoteleiras, cujos nomes são conhecidos no mundo todo: Accor, Holiday Inn, Hilton, Meridien, Manhattan, entre outros. Por investirem bilhões de dólares e comandarem o mercado, essas grandes redes ditam a evolução dos padrões de hospedagem, equipamentos e serviços, realizando um vasto programa de modernização (CAMPOS; GONÇALVES, 1998). Na década de 70, o turismo passa por inovações e há o aparecimento de hotéis voltados, exclusivamente, para o lazer: os chamados Resorts (COSTA, 2004) Hotelaria no Brasil Segundo Campos e Gonçalves (1998), a enorme dimensão geográfica, a localização privilegiada, e a grande variedade de climas permitem que o Brasil tenha uma exploração turística muito variada, dispondo de grande extensão de litoral, cidades em regiões montanhosas e áreas como o Pantanal Mato-grossense e a Amazônia. A hospedagem é bastante diferenciada nas regiões brasileira, pois cada uma mantém suas características e costumes próprios. Tais características fizeram com que o país tivesse uma vantagem em termos de exploração do potencial turístico.

24 De acordo com Barbosa e Leitão (2005), a carta de Pero Vaz de Caminha ao Rei de Portugal, Dom Manoel, é o primeiro registro de hospedagem no Brasil, pois nela era relatado o contato entre duas tradições de hospitalidade: a indígena e a portuguesa. De um lado, os índios compartilhavam com os navegantes a exuberância da terra em que viviam. De outro lado, os portugueses que herdaram dos antigos a visão sagrada da hospitalidade. Quando surgiram as expedições bandeirantes para explorar o interior do território descoberto, tivemos o primeiro foco de hospedagem no interior do Brasil. Ranchos rústicos e toscos, improvisados à beira da estrada para abrigar os viajantes, assemelhavam-se as antigas estalagens européias, e vieram a se tornar, anos mais tarde, cidades. O Brasil é considerado um país muito jovem, e nossa tradição em hospedagem foram baseados em modelos europeus e, posteriormente, no modelo norte-americano (CAMPOS; GONÇALVES, 1998). Segundo Costa (2004), no Brasil não houve demanda para hotelaria durante muitos anos, pois não se tinham viajantes, nem comércio. No período colonial, os viajantes que vinham ao país hospedavam-se nas casas grandes dos engenhos e fazendas, nos casarões das cidades, ou nos conventos. A gentileza e a generosidade do anfitrião eram fatores importantes de prestigio na sociedade (BARBOSA; LEITÃO, 2005). A hotelaria, em São Paulo, foi impulsionada pelo bom período econômico no Segundo Império. O hotel que marcou a hotelaria em São Paulo foi o Hotel Términus, que se direcionava ao Turismo de Negócios. Já, o Rio de Janeiro caracterizava-se como pólo turístico de lazer, com a construção do Copacabana Palace Hotel (considerado o grande marco da hotelaria no Brasil), construído em 1923, e o Hotel Glória (COSTA, 2004). Os primeiros grandes hotéis brasileiros foram construídos por imigrantes, que viam na nova terra uma possibilidade de sucesso. Quase toda a estrutura desses hotéis era importada, já que o Brasil ainda não era um país industrializado, e por isso não fabricava nenhum dos materiais necessários na construção, como: telhas, azulejos, cerâmicas, móveis, roupas de cama e mesa, etc. De acordo com Campos e Gonçalves (1998), a hotelaria brasileira só começou a crescer em meados do século XIX, quando muitas capitais e cidades grandes ganharam grandes e elegantes hotéis. Foi também quando se intensificaram as viagens em busca de cultura e recreação. A evolução dos meios de transporte (trens, navios) tornou as viagens mais acessíveis para outros segmentos da população que não fossem da nobreza, pois se tem o surgimento da classe média, com melhores salários e maior possibilidade de gastos com lazer (BARBOSA; LEITÃO, 2005). Nas palavras de Barbosa e Leitão (2005), os hotéis de melhor

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA- UNESP Prof. Msc. Francisco Nascimento Curso de Turismo 5º Semestre Disciplina Meios de Hospedagem.

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA- UNESP Prof. Msc. Francisco Nascimento Curso de Turismo 5º Semestre Disciplina Meios de Hospedagem. UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA- UNESP Prof. Msc. Francisco Nascimento Curso de Turismo 5º Semestre Disciplina Meios de Hospedagem 1º Semestre 2013 O Cadastur Registro Hotel, Hotel histórico, hotel de lazer/resort,

Leia mais

TÉCNICO EM HOSPEDAGEM

TÉCNICO EM HOSPEDAGEM Imagens para explicar que às vezes o turista quer um lugar simples, no meio da natureza para descansar, basta estar limpo, asseado e arejado, nem todos querem luxo, existe vários perfis de clientes.(grifo

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE TURISMO NA SERRA DA IBIAPABA 1

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE TURISMO NA SERRA DA IBIAPABA 1 ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE TURISMO NA SERRA DA IBIAPABA 1 1. Localização (discriminação): Municípios de Viçosa do Ceará, Ipú, Tianguá, Ubajara, São Benedito, Carnaubal e Guaraciaba do Norte. (Total de

Leia mais

Introdução. Núcleo de Pesquisas

Introdução. Núcleo de Pesquisas Introdução O verão é um período onde Santa Catarina demonstra todo a sua vocação para a atividade turística. Endereço de belas praias, o estado se consolidou como um dos principais destinos de turistas,

Leia mais

HOTELARIA CLÁSSICA X HOTELARIA HOSPITALAR

HOTELARIA CLÁSSICA X HOTELARIA HOSPITALAR HOTELARIA CLÁSSICA X HOTELARIA HOSPITALAR Palestrante: Marilia Mills CONCEITOS Hotelaria Clássica é a reunião de serviços com características próprias e que tem por finalidade oferecer hospedagem, alimentação,

Leia mais

O SISTEMA BRASILEIRO DE CLASSIFICAÇÃO DE MEIOS DE HOSPEDAGEM E A HOTELARIA NO BRASIL

O SISTEMA BRASILEIRO DE CLASSIFICAÇÃO DE MEIOS DE HOSPEDAGEM E A HOTELARIA NO BRASIL O SISTEMA BRASILEIRO DE CLASSIFICAÇÃO DE MEIOS DE HOSPEDAGEM E A HOTELARIA NO BRASIL Anna Carolina do Carmo Castro Larissa Mongruel Martins de Lara RESUMO: O presente estudo tem por objetivo explicar a

Leia mais

A decolagem do turismo

A decolagem do turismo A decolagem do turismo OBrasil sempre foi considerado detentor de um enorme potencial turístico. Em 1994, no entanto, o país recebeu menos de 2 milhões de turistas internacionais, um contingente que, na

Leia mais

Universidade. Estácio de Sá. Turismo, Hotelaria e Gastronomia

Universidade. Estácio de Sá. Turismo, Hotelaria e Gastronomia Universidade Estácio de Sá Turismo, Hotelaria e Gastronomia A Estácio Hoje reconhecida como a maior instituição particular de ensino superior do país, a Universidade Estácio de Sá iniciou suas atividades

Leia mais

ESTRADA REAL. Melhor época

ESTRADA REAL. Melhor época ESTRADA REAL Bem-vindo(a) ao Brasil do século XVIII. Era ao longo destes caminhos que as coisas aconteciam durante os 100 anos em que este foi o eixo produtivo mais rico do jovem país que se moldava e

Leia mais

IDENTIFICANDO O HÓSPEDE EM PONTA GROSSA ATRAVÉS DO MÉTODO DE PESQUISA DE DEMANDA

IDENTIFICANDO O HÓSPEDE EM PONTA GROSSA ATRAVÉS DO MÉTODO DE PESQUISA DE DEMANDA 9. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( X) TRABALHO (

Leia mais

Desafíos y Gestión de la Hotelería Hospitalaria

Desafíos y Gestión de la Hotelería Hospitalaria Desafíos y Gestión de la Hotelería Hospitalaria Merielle Barbosa Lobo Pró-Saúde Hospital Materno Infantil Tia Dedé Tocantins Brasil merielle.hmitd@prosaude.org.br A ORIGEM DA ATIVIDADE HOTELEIRA O hotel

Leia mais

Férias em Itapema SC, Passeios em Florianópolis, Beto Carrero e Nova Trento... O melhor de Santa Catarina com a Passeio Turismo!

Férias em Itapema SC, Passeios em Florianópolis, Beto Carrero e Nova Trento... O melhor de Santa Catarina com a Passeio Turismo! Férias em Itapema SC, Passeios em Florianópolis, Beto Carrero e Nova Trento... O melhor de Santa Catarina com a Passeio Turismo! 10 a 17 de Janeiro 2016 Roteiros: 07 Dias 05 Noites Situada a 12 quilômetros

Leia mais

UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS COMUNICAÇÃO, TURISMO E LAZER

UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS COMUNICAÇÃO, TURISMO E LAZER UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS COMUNICAÇÃO, TURISMO E LAZER PESQUISA DA OFERTA DOS MEIOS DE HOSPEDAGEM NO MUNICÍPIO DE ITAPEMA Janeiro UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ

Leia mais

entrevista Felipe Cavalcante, Presidente da ADIT Brasil

entrevista Felipe Cavalcante, Presidente da ADIT Brasil entrevista Felipe Cavalcante, Presidente da ADIT Brasil 10 Brasil-Portugal no Ceará ABRINDO PORTAS PARA O BRASIL PRESIDENTE DA ADIT BRASIL, FELIPE CAVALCANTE DESTACA O ATUAL PANORAMA DOS INVESTIMENTOS

Leia mais

COPA DO MUNDO... 35 E OLIMPÍADA... 35

COPA DO MUNDO... 35 E OLIMPÍADA... 35 APRESENTAÇÃO... 13 INTRODUÇÃO... 15 Fortes transformações...15 Principais desafios...16 Evolução do setor...16 PERSPECTIVAS... 17 E TENDÊNCIAS... 17 Otimismo brasileiro...17 Tarifas dos hotéis...18 Barreiras

Leia mais

Plano de Negócio. MATERIAL PARA TREINAMENTO (Dados e informações poderão ser alterados)

Plano de Negócio. MATERIAL PARA TREINAMENTO (Dados e informações poderão ser alterados) Plano de Negócio MATERIAL PARA TREINAMENTO (Dados e informações poderão ser alterados) O Projeto 04 Cenário Econômico A Demanda Concorrência Estratégia Comercial Operação Rentabilidade O Empreendedor 06

Leia mais

ROTEIROS TURÍSTICOS EM JOINVILLE

ROTEIROS TURÍSTICOS EM JOINVILLE O seu passeio personalizado ROTEIROS TURÍSTICOS EM JOINVILLE OPÇÃO 01 CULTURAL. -Museu da Imigração, Rua das Palmeiras, Panorâmico nas Praças do Imigrantes, da Barca, Prefeitura Municipal. Parque Zoobotanico,

Leia mais

* Respectivamente, gerente, administradora e engenheiro da Gerência Setorial 4 do BNDES.

* Respectivamente, gerente, administradora e engenheiro da Gerência Setorial 4 do BNDES. HOTEL DE NEGÓCIOS Mary Lessa Alvim Ayres Ilka Gonçalves Daemon Paulo Cesar Siruffo Fernandes* Resumo Muito têm-se falado de hotéis de negócios: oportunidades de investimentos, grupos estrangeiros alardeando

Leia mais

OPÇÕES DE TURISMO DURANTE A FEIRA EM JOINVILLE

OPÇÕES DE TURISMO DURANTE A FEIRA EM JOINVILLE OPÇÕES DE TURISMO DURANTE A FEIRA EM JOINVILLE Roteiro Turístico por Joinville Saída do Hotel e iniciando pelo Museu da Imigração, Rua das Palmeiras, Panorâmico nas Praças do Imigrantes, da Barca, Prefeitura

Leia mais

Trens turísticos e o patrimônio cultural. Roberta Abalen Dias

Trens turísticos e o patrimônio cultural. Roberta Abalen Dias Trens turísticos e o patrimônio cultural Roberta Abalen Dias Atualmente o Turismo é considerado uma atividade de grande importância econômica, responsável por geração de emprego e renda. Tal atividade

Leia mais

www.redeadm.com.br Fortaleza-CE

www.redeadm.com.br Fortaleza-CE www.redeadm.com.br Fortaleza-CE 03 Conhecendo a RAH. Seu hotel, flat ou condomínio em ótimas mãos. Com a RAH Rede Administradora Hoteleira, você tem à sua disposição uma empresa que garante a melhor administração

Leia mais

O turismo e os recursos humanos

O turismo e os recursos humanos Introdução O turismo e os recursos humanos Belíssimas praias, dunas, cachoeiras, cavernas, montanhas, florestas, falésias, rios, lagos, manguezais etc.: sem dúvida, o principal destaque do Brasil no setor

Leia mais

CATEGORIA PRODUTOS E LANÇAMENTOS IMOBILIÁRIOS DO ANO

CATEGORIA PRODUTOS E LANÇAMENTOS IMOBILIÁRIOS DO ANO CATEGORIA PRODUTOS E LANÇAMENTOS IMOBILIÁRIOS DO ANO EMPREENDIMENTOS DE PEQUENO PORTE 01 APRESENTAÇÃO MELNICK EVEN DA EMPRESA APRESENTAÇÃO DA EMPRESA A Melnick Even, com 20 anos de atuação no mercado gaúcho

Leia mais

R016 EBG La Dolce Vita na Costa Amalfitana

R016 EBG La Dolce Vita na Costa Amalfitana R016 EBG La Dolce Vita na Costa Amalfitana INTRODUÇÃO AO DESTINO Nenhum luxo é mais precioso que o tempo. Poder aproveitar a vida, saboreando cada segundo com tranquilidade e estilo é uma conquista de

Leia mais

SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC

SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC SEGMENTAÇÃO DO PUBLICO PARA UMA ECOPOUSADA EM IBIRAMA SC 1 INTRODUÇÃO Alice Mecabô 1 ; Bruna Medeiro 2 ; Marco Aurelio Dias 3 O turismo é uma atividade que hoje é considerada um dos meios econômicos que

Leia mais

COMO ABRIR UM HOTEL/POUSADA

COMO ABRIR UM HOTEL/POUSADA COMO ABRIR UM HOTEL/POUSADA Viviane Santos Salazar 08 a 11 de outubro de 2014 08 a 11 de outubro de 2014 O mercado Crescimento da demanda por hospedagem Copa do Mundo Olimpíadas Qual a representatividade

Leia mais

SEJAM BEM VINDOS. Colégio Incomar - 9ºano / Lumiar Turismo

SEJAM BEM VINDOS. Colégio Incomar - 9ºano / Lumiar Turismo SEJAM BEM VINDOS Colégio Incomar - 9ºano / Lumiar Turismo Sitio Carroção Data com disponibilidade: 20 a 23 de dezembro de 2015 VIAGEM DE FORMATURA Sítio do Carroção: O Sítio do Carroção é o único resort

Leia mais

CRESCIMENTO OFERTA LEITOS (%)

CRESCIMENTO OFERTA LEITOS (%) 3.9 Oferta Turística Para análise da oferta turística em Sergipe, o PDITS Costa dos Coqueirais apresenta a evolução da oferta turística no estado no período 1980-2000. Indica ainda o número atual de quartos

Leia mais

São Francisco do Sul. Masculino 66% 56% 50% 51% 55% Feminino 34% 44% 50% 49% 45%

São Francisco do Sul. Masculino 66% 56% 50% 51% 55% Feminino 34% 44% 50% 49% 45% 1 2 A FECOMÉRCIO SC, com o intuito de mapear o perfil do turista e do empresário do turismo de carnaval em Santa Catarina, realizou uma pesquisa com esses públicos nas quatro cidades de maior movimento

Leia mais

Norte Nordeste Centro-Oeste Sudeste Sul INTERNACIONAL

Norte Nordeste Centro-Oeste Sudeste Sul INTERNACIONAL 3.11 Perfil do turista Os documentos utilizados para a análise do perfil do turista que visita o Ceará são: Relatório de Pesquisa da Demanda Turística via Fortaleza 1999 foram aplicados 4.032 questionários

Leia mais

XXIV ENCONTRO DE VOLUNTÁRIOS CONSESP Agosto 2015. Rio de Janeiro e Espírito Santo

XXIV ENCONTRO DE VOLUNTÁRIOS CONSESP Agosto 2015. Rio de Janeiro e Espírito Santo XXIV ENCONTRO DE VOLUNTÁRIOS CONSESP Agosto 2015 Rio de Janeiro e Espírito Santo Vôos Ida: 23/08/2015 Vôo JJ3334 (Curitiba) 06:00 06:55 (Guarulhos) Vôo JJ3684 (Guarulhos) 08:05 09:05 (Galeão) Volta: 30/08/2015

Leia mais

Estudo da Demanda Turística Internacional

Estudo da Demanda Turística Internacional Estudo da Demanda Turística Internacional Brasil 2012 Resultados do Turismo Receptivo Pontos de Coleta de Dados Locais de entrevistas - 25 Entrevistados - 31.039 15 aeroportos internacionais, que representam

Leia mais

viajantes e comércio. Os comerciantes até poderiam ser hóspedes em potencial, mas estavam

viajantes e comércio. Os comerciantes até poderiam ser hóspedes em potencial, mas estavam 52 2.5 HOTELARIA NO BRASIL: UMA PERSPECTIVA Durante muito tempo o setor hoteleiro brasileiro ficou estagnado, devido à falta de viajantes e comércio. Os comerciantes até poderiam ser hóspedes em potencial,

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTÁGIO INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL-AERONÁUTICA. Iron House Real Estate

RELATÓRIO DE ESTÁGIO INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL-AERONÁUTICA. Iron House Real Estate INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL-AERONÁUTICA RELATÓRIO DE ESTÁGIO Iron House Real Estate São Paulo-SP, 18 novembro de 2013 Herton Ferreira Cabral Junior FOLHA DE APROVAÇÃO

Leia mais

Invista no hotel certo

Invista no hotel certo Invista no hotel certo O QUE VOCÊ PROCURA EM UM INVESTIMENTO HOTELEIRO ESTÁ AQUI. A economia de minas gerais cresce acima da média nacional: 5,15% no 1º trim./2011. Fonte: Informativo CEI-PIB MG _Fundação

Leia mais

Autores: ANNARA MARIANE PERBOIRE DA SILVA, MARIA HELENA CAVALCANTI DA SILVA

Autores: ANNARA MARIANE PERBOIRE DA SILVA, MARIA HELENA CAVALCANTI DA SILVA RELAÇÕES ENTRE A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E O SETOR DE HOSPITALIDADE: um estudo de caso aplicável ao curso Técnico de Hospedagem Secretaria de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente de Pernambuco Autores: ANNARA

Leia mais

Mais de 50 anos de tradição e excelência, criando um Bourbon para cada momento da sua vida.

Mais de 50 anos de tradição e excelência, criando um Bourbon para cada momento da sua vida. Mais de 50 anos de tradição e excelência, criando um Bourbon para cada momento da sua vida. Bourbon Hotéis & Resorts Idealizada há mais de 50 anos pela família Vezozzo, a Bourbon Hotéis & Resorts consolida

Leia mais

DESTINO : PORTO GALINHAS DATAS : 24 SETEMBRO A 02 DE OUTUBRO 2011 NR. PAX : 70 CLIENTE :

DESTINO : PORTO GALINHAS DATAS : 24 SETEMBRO A 02 DE OUTUBRO 2011 NR. PAX : 70 CLIENTE : DESTINO : PORTO GALINHAS DATAS : 24 SETEMBRO A 02 DE OUTUBRO 2011 NR. PAX : 70 CLIENTE : Apresentada por: Departamento: MI Meetings & Incentives Gestor: Lisete Costa Morada: Edifício ES Viagens, Av D.

Leia mais

UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ UNIVALI MANOELA HASS COSTA

UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ UNIVALI MANOELA HASS COSTA 1 UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ UNIVALI MANOELA HASS COSTA LAGUNA TOURIST HOTEL - A IMPLANTAÇÃO DE UM CALENDÁRIO DE EVENTOS GASTRONÔMICOS PARA O HOTEL. São José 2007 MANOELA HASS COSTA 2 LAGUNA TOURIST

Leia mais

QUEM SOMOS intercâmbio

QUEM SOMOS intercâmbio Inglaterra Mini Programa HIGH SCHOOL QUEM SOMOS intercâmbio O Number One Intercâmbio possui mais de 15 anos de mercado oferecendo as melhores opções de viagem para você e sua família, seja a lazer, trabalho

Leia mais

SINDUSCONPREMIUM 2014

SINDUSCONPREMIUM 2014 SINDUSCONPREMIUM 2014 R E S I D E N Z I A L E S A N T A G A T A B O L O N G N E S E Categoria Produtos e Lançamentos Imobiliários Empreendimentos de Pequeno Porte 01 APRESENTAÇÃO DAS EMPRESAS Exacta Engenharia

Leia mais

3.14 Demanda atual e potencial

3.14 Demanda atual e potencial 3.14 Demanda atual e potencial O Estado do Ceará vem adquirindo, no cenário nacional, uma importância turística crescente. Em 1998, por exemplo, ocupou o terceiro lugar dentre os destinos mais visitados

Leia mais

A em pre sa. Institucional. Edifício Waterloo

A em pre sa. Institucional. Edifício Waterloo A em pre sa Institucional Desde 2003 no mercado do Vale do Aço, a Costa Construtora investe em qualidade e tecnologia com o objetivo de atender toda a demanda na área de construção civil e melhorar o desempenho

Leia mais

CUMBUCO: TURISMO E NEGÓCIO

CUMBUCO: TURISMO E NEGÓCIO C U M B U C O CONCEITO STYLE CUMBUCO é um conceito de unidade habitacional que inclui em um único produto uma série de características e vantagens exclusivas. Projetadas por Joélio Araújo, de Fortaleza,

Leia mais

A CLASSIFICAÇÃO HOTELEIRA E SUA IMPORTÂNCIA PARA A QUALIDADE DOS SERVIÇOS PRESTADOS PELOS MEIOS DE HOSPEDAGEM.

A CLASSIFICAÇÃO HOTELEIRA E SUA IMPORTÂNCIA PARA A QUALIDADE DOS SERVIÇOS PRESTADOS PELOS MEIOS DE HOSPEDAGEM. A CLASSIFICAÇÃO HOTELEIRA E SUA IMPORTÂNCIA PARA A QUALIDADE DOS SERVIÇOS PRESTADOS PELOS MEIOS DE HOSPEDAGEM. ROIM, Talita Prado Barbosa. Bacharel em Turismo Faculdade de Ciências Humanas FAHU/ACEG Garça

Leia mais

Apartamentos Disponíveis em Salvador

Apartamentos Disponíveis em Salvador Apartamentos Disponíveis em Salvador Não é surpresa que um apartamento em Salvador seja a escolha de muitos compradores que querem viver ou investir nessa linda cidade litorânea. Tem tudo o que um investidor

Leia mais

(Melhor visualização em Tela cheia) Av. Rui Barbosa, s/nº - Itaparica - Bahia Brasil

(Melhor visualização em Tela cheia) Av. Rui Barbosa, s/nº - Itaparica - Bahia Brasil (Melhor visualização em Tela cheia) A Ilha de Itaparica está localizada em uma das mais belas ilhas do litoral brasileiro. Única estância hidromineral à beira-mar das Américas. Possui 146 km 2 de superfície

Leia mais

Por que Investir em Caldas Novas-GO? E Por que o Mirante da Serra?

Por que Investir em Caldas Novas-GO? E Por que o Mirante da Serra? Por que Investir em Caldas Novas-GO? E Por que o Mirante da Serra? Grupo Di Roma investe R$ 147 milhões em Caldas Novas --------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

A representação gráfica acima não pode ser considerada de forma precisa como a representação completa e real do construtor. A planta, características

A representação gráfica acima não pode ser considerada de forma precisa como a representação completa e real do construtor. A planta, características ORION RESORT RESIDENCES, LP LOCALIZAÇÃO 201 ENTRADA PARA OS PARQUES DA DISNEY 2 KM ORION RESORT RESIDENCES LIVINGSTON ROAD, KISSIMMEE FLÓRIDA FOTO AÉREA ORION RESORT RESIDENCES VILLAS, CT Aprox. 9.85 Acres

Leia mais

Como chegar Gestão Curiosidades Estatísticas Festas Populares

Como chegar Gestão Curiosidades Estatísticas Festas Populares Como chegar Gestão Curiosidades Estatísticas Festas Populares Geografia História Tradição Util Pública Centro urbano Além da oferta municipal, com clima agradável, incontáveis rios, cachoeiras e vilas

Leia mais

UMA. Publicação RIC EDITORA A MAIOR EDITORA DE SANTA CATARINA VERÃO 2014/2015 REVISTA 4ª EDIÇÃO

UMA. Publicação RIC EDITORA A MAIOR EDITORA DE SANTA CATARINA VERÃO 2014/2015 REVISTA 4ª EDIÇÃO UMA Publicação RIC EDITORA A MAIOR EDITORA DE SANTA CATARINA VERÃO 2014/2015 REVISTA 4ª EDIÇÃO DIVULGAÇÃO DE SANTA CATARINA Apresentação DA REVISTA SHOW ME é um produto inovador no mercado de Santa Catarina.

Leia mais

ENCONTRO NACIONAL DE CAMPISMO

ENCONTRO NACIONAL DE CAMPISMO ENCONTRO NACIONAL DE CAMPISMO MTUR/DEAOT/CGQT Campinas, 20 de março de 2010 ENCONTRO NACIONAL DE CAMPISMO POLÍTICAS DE INCENTIVO AO TURISMO NORMATIZAÇÃO DE CAMPINGS COPA DO MUNDO E OLIMPÍADAS REGISTRO

Leia mais

Pontal da Barra - Centro de Lazer e Negócios

Pontal da Barra - Centro de Lazer e Negócios Pontal da Barra - Centro de Lazer e Negócios Descrição Revitalizar, reurbanizar e ocupar, por meio de um projeto arquitetônico harmonioso e de completa infra-estrutura para o turismo, lazer, comércio e

Leia mais

1. Descrição da Cidade

1. Descrição da Cidade 1. Descrição da Cidade 2. Top Atrações da Cidade 2.1 - Atração Ilha do Pelado 2.2 - Atração Ilha do Araujo 2.3 - Atração Pouso de Cajaíba 2.4 - Atração Vila de Trindade 3. Top Restaurantes da Cidade 3.1

Leia mais

Hotel Pousada. Nosso Hotel possui os seguintes tipos de apartamentos:

Hotel Pousada. Nosso Hotel possui os seguintes tipos de apartamentos: Hotel Pousada Onde tudo começou! O Hotel Pousada está localizado no interior do complexo, em local mais que privilegiado entre o Parque das Fontes e a entrada do Hot Park. É o local perfeito para aproveitar

Leia mais

Faça seu evento de incentivo ou reunião tendo o mar como paisagem

Faça seu evento de incentivo ou reunião tendo o mar como paisagem Faça seu evento de incentivo ou reunião tendo o mar como paisagem O que seus clientes corporativos podem ter em um Cruzeiro na Celebrity Cruises Eventos a bordo para todas as suas necessidades. As melhores

Leia mais

turístico: a oferta e a demanda turísticas

turístico: a oferta e a demanda turísticas 2 Mercado turístico: a oferta e a demanda turísticas Meta da aula Apresentar os conceitos e o funcionamento do mercado turístico, especialmente a oferta e a demanda turística. Objetivos Esperamos que,

Leia mais

INSTRUMENTOS DO PLANO DIRETOR CARTILHA LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO LUOS

INSTRUMENTOS DO PLANO DIRETOR CARTILHA LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO LUOS Secretaria Municipal de Urbanismo INSTRUMENTOS DO PLANO DIRETOR CARTILHA LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO LUOS Lei de Uso e Ocupação do Solo: Introdução Estamos construindo uma cidade cada vez melhor A Lei

Leia mais

José Elias, 141. Conceito:

José Elias, 141. Conceito: Conceito: menu No meio do jardim tem um escritório. Na beira da janela, uma floreira. Na alma,inspiração. Nasce no ponto mais valorizado do Alto da Lapa o único projeto comercial que leva o verde para

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA. Plano de Marketing

ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA. Plano de Marketing FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS FACISA CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA 5º PERÍODO ADMISTRAÇÃO DE EMPRESAS ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA Plano de Marketing LUCIANA RODRIGUES PAOLA PEIXOTO Belo Horizonte

Leia mais

São Paulo. o perfil dos. cada ano esticam mais a estadia e começam a agregar, cada vez mais, o lazer ao trabalho. cidade. anuário 2012 CRIATIVA

São Paulo. o perfil dos. cada ano esticam mais a estadia e começam a agregar, cada vez mais, o lazer ao trabalho. cidade. anuário 2012 CRIATIVA São Paulo anuário 2012 o perfil dos visitantes Os turistas que visitam a capital paulista, a cada ano esticam mais a estadia e começam a agregar, cada vez mais, o lazer ao trabalho Turistas conheça o perfil

Leia mais

Apaixonado. Pessoal. Serviço.

Apaixonado. Pessoal. Serviço. Apaixonado. Pessoal. Serviço. sobre nós Privileged (Privilegiado) é um serviço de gestão global padrão luxo que oferece uma linha de serviços padronizados, 24 horas por dia, 365 dias por ano, ou seja,

Leia mais

QUEM SOMOS intercâmbio

QUEM SOMOS intercâmbio alemanha Programa HIGH SCHOOL QUEM SOMOS intercâmbio O Number One Intercâmbio possui mais de 15 anos de mercado oferecendo as melhores opções de viagem para você e sua família, seja a lazer, trabalho ou

Leia mais

Anexo 1 LISTA DE PRODUTOS CARACTERÍSTICOS DO TURISMO E ATIVIDADES CARACTERÍSTICAS DO TURISMO

Anexo 1 LISTA DE PRODUTOS CARACTERÍSTICOS DO TURISMO E ATIVIDADES CARACTERÍSTICAS DO TURISMO ANEXOS Anexo 1 LISTA DE PRODUTOS CARACTERÍSTICOS DO TURISMO E ATIVIDADES CARACTERÍSTICAS DO TURISMO A. Lista de produtos característicos do turismo A lista de produtos característicos do turismo é provisória

Leia mais

junho, domingo, às 13h. Três dias depois, na quarta-feira 25 de junho, dois times do Grupo E medirão forças. A França, campeã em 1998, e o Equador se

junho, domingo, às 13h. Três dias depois, na quarta-feira 25 de junho, dois times do Grupo E medirão forças. A França, campeã em 1998, e o Equador se A Maré Alta Charter é uma empresa, há mais de 10 anos no mercado, que trabalha com locações, eventos, experiências e venda de embarcações, atuamos no litoral do Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina.

Leia mais

EMBRATUR. Percepção dos estrangeiros sobre o Brasil durante a Copa das Confederações 2013

EMBRATUR. Percepção dos estrangeiros sobre o Brasil durante a Copa das Confederações 2013 EMBRATUR Percepção dos estrangeiros sobre o Brasil durante a Copa das Confederações 2013 Com 20 anos de experiência em Estudos de Mercado, o Instituto Methodus garante aos seus clientes relatórios que

Leia mais

PESQUISA DE TURISMO EM IMBITUBA Praia do Rosa

PESQUISA DE TURISMO EM IMBITUBA Praia do Rosa EM IMBITUBA Praia do Rosa SUMÁRIO Perfil do turista e avaliação do destino...3 Perfil dos meios de hospedagem - Praia do Rosa...16 Perfil do turista e avaliação do destino Pesquisa com o turista Buscando

Leia mais

FORMULÁRIO DAS AÇÕES DE EXTENSÃO

FORMULÁRIO DAS AÇÕES DE EXTENSÃO Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão Proppex Supervisão de Extensão 1. IDENTIFICAÇÃO DA ORIGEM FORMULÁRIO DAS AÇÕES DE EXTENSÃO 1.1. TÍTULO: Viagens de Estudos e Visitas Técnicas Internacionais

Leia mais

GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA NA ECONOMIA NACIONAL. Mapa de oportunidades para Agências de Viagens

GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA NA ECONOMIA NACIONAL. Mapa de oportunidades para Agências de Viagens GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA NA ECONOMIA NACIONAL Mapa de oportunidades para Agências de Viagens O que é ABAV? Entidade empresarial, sem fins lucrativos, que representa as Agências de Viagens espalhadas

Leia mais

Material preliminar para treinamento interno sujeito a alterações.

Material preliminar para treinamento interno sujeito a alterações. HOLIDAY INN NO MUNDO Fundado em 1952, por Kemmons Wilson em Memphis, Tennessee, EUA, se tornou a primeira rede hoteleira do mundo; É uma das marcas hoteleiras mais reconhecidas no mundo, com reputação

Leia mais

Conforto + Praticidade = Sucesso Absoluto.

Conforto + Praticidade = Sucesso Absoluto. 1 2 2 3 Conforto + Praticidade = Sucesso Absoluto. O melhor custo-benefício transformado num diferencial único. Construtora Souza Maria No mercado desde 2001, a Construtora Souza Maria atua nos segmentos

Leia mais

Aluno: Antero Vinicius Portela Firmino Pinto Orientadora: Regina Célia de Mattos. Considerações Iniciais

Aluno: Antero Vinicius Portela Firmino Pinto Orientadora: Regina Célia de Mattos. Considerações Iniciais AS TRANSFORMAÇÕES ESPACIAIS NA ZONA OESTE DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO A PARTIR DOS INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA PARA COPA DO MUNDO EM 2014 E AS OLIMPÍADAS DE 2016 Aluno: Antero Vinicius Portela Firmino

Leia mais

www.idestur.org.br - info@idestur.org.br

www.idestur.org.br - info@idestur.org.br ROTEIROS PAULISTAS DE TURISMO EQUESTRE O Turismo Eqüestre que tem nos eqüídeos o principal atrativo ou, pelo menos, uma das principais motivações, já é reconhecido em diferentes países como um importante

Leia mais

Capacitación en turismo ecológico. Turª Ms. Ivane Fávero Secretária de Turismo e Cultura de Garibaldi Vice-Presidente da Aenotur

Capacitación en turismo ecológico. Turª Ms. Ivane Fávero Secretária de Turismo e Cultura de Garibaldi Vice-Presidente da Aenotur Capacitación en turismo ecológico Turª Ms. Ivane Fávero Secretária de Turismo e Cultura de Garibaldi Vice-Presidente da Aenotur Hospitalidade: Rede de Valores REDE HOTELEIRA PRESTADORES DE SERVIÇOS VINÍCOLAS

Leia mais

UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS COMUNICAÇÃO, TURISMO E LAZER

UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS COMUNICAÇÃO, TURISMO E LAZER UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS COMUNICAÇÃO, TURISMO E LAZER PESQUISA DA OFERTA DOS MEIOS DE HOSPEDAGEM NO MUNICÍPIO DE LUIS ALVES Janeiro 2013 UNIVERSIDADE DO VALE

Leia mais

Bourbon Hotéis & Resorts

Bourbon Hotéis & Resorts Bourbon Hotéis & Resorts O jeito brasileiro de hospedar Mais que um conceito, é a principal filosofia da Bourbon Hotéis & Resorts. Desde 1963 administrando empreendimentos hoteleiros, conta atualmente

Leia mais

A BP VIAGENS. www.batistaviagens.com.br

A BP VIAGENS. www.batistaviagens.com.br A BP VIAGENS Tradicionalmente inovadora Há 22 anos no mercado, a Batista Pereira (BP) é pioneira em turismo e conta com duas sedes em Palmas, proporcionando a você o melhor receptivo da capital tocantinense:

Leia mais

Venha desfrutar de uma experiência única O Delta Kite Trip O evento mais completo de kite surf do País vento forte, um cenário paradisíaco e muita

Venha desfrutar de uma experiência única O Delta Kite Trip O evento mais completo de kite surf do País vento forte, um cenário paradisíaco e muita Pacote 4 Dias e 3 Noites Venha desfrutar de uma experiência única O Delta Kite Trip O evento mais completo de kite surf do País vento forte, um cenário paradisíaco e muita aventura. Pacote 4 dias e 3 noites

Leia mais

Descobrindo a Estrada Real. Caminho Velho

Descobrindo a Estrada Real. Caminho Velho Detalhado R$ Descobrindo a Estrada Real Caminho Velho 6 dias / 5 noites de Jipe Belo Horizonte / Ouro Preto / Tiradentes / Paraty Os passeios vão ser realizados em diferentes datas Apoio: Estrada Real

Leia mais

Fortaleza - CE 5 Dias 4 Noites

Fortaleza - CE 5 Dias 4 Noites Fortaleza - CE 5 Dias 4 Noites Operador: Schultz Pacotes Nacionais Dias de Saída na Semana Moeda: R$ Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom Dias Limite para Venda: 10 X X X X X X X Quantidade mínima de passageiros

Leia mais

PANORAMA DOS MERCADOS Sul-Americanos

PANORAMA DOS MERCADOS Sul-Americanos Boletim PANORAMA DOS MERCADOS Sul-Americanos Edição nº 1 Julho/2015 Coordenação Geral de Mercados Americanos/Asiático - CGMA Diretoria de Mercados Internacionais - DMINT Apresentação A série Boletim Panorama

Leia mais

Agradecemos desde já o seu contato com Pousada das Cachoeiras- Sítio Santa Cruz. 2016

Agradecemos desde já o seu contato com Pousada das Cachoeiras- Sítio Santa Cruz. 2016 Agradecemos desde já o seu contato com Pousada das Cachoeiras- Sítio Santa Cruz. 2016 Não inclui feriados durante o ano, Não inclui alta temporada (dezembro, janeiro, fevereiro) O nosso diferencial pode

Leia mais

Crescimento urbano e industrial dos anos 20 ao Estado Novo

Crescimento urbano e industrial dos anos 20 ao Estado Novo A UA UL LA MÓDULO 7 Crescimento urbano e industrial dos anos 20 ao Estado Novo Nesta aula O café foi o principal produto de exportação durante a República Velha. Os cafeicultores detinham o controle da

Leia mais

R$ 95,00 por pessoa DESTINATION MANAGEMENT COMPANY PASSEIO DE JEEP PELA FLORESTA DA TIJUCA

R$ 95,00 por pessoa DESTINATION MANAGEMENT COMPANY PASSEIO DE JEEP PELA FLORESTA DA TIJUCA PASSEIO DE JEEP PELA FLORESTA DA TIJUCA Floresta da Tijuca é a maior Floresta urbana do mundo localizada em região de Mata Atlântica que fica a 10 minutos do centro do Rio de Janeiro. Nosso passeio inclui

Leia mais

L B O C A L I Z A R ÇÃO A S I L

L B O C A L I Z A R ÇÃO A S I L L O C A L I Z A Ç Ã O BRASIL L O C A L I Z A Ç Ã O B R A S I L B R A S I L NOVA REALIDADE 6º PIB DO MUNDO 5ª MAIOR ECONOMIA EM 2015 OLIMPÍADAS E COPA DO MUNDO U M P A Í S EM DESTAQUE SANTA CATARINA L O

Leia mais

RESENHAS. Marketing Turístico e de Hospitalidade: Fonte de Empregabilidade e Desenvolvimento para o Brasil

RESENHAS. Marketing Turístico e de Hospitalidade: Fonte de Empregabilidade e Desenvolvimento para o Brasil RESENHAS Marketing Turístico e de Hospitalidade: Fonte de Empregabilidade e Desenvolvimento para o Brasil Erika Helena Bautto Completa, abrangente e extremamente didática, Marketing Turístico e de Hospitalidade:

Leia mais

Bourbon Hotéis & Resorts

Bourbon Hotéis & Resorts Bourbon Hotéis & Resorts O jeito brasileiro de hospedar Mais que um conceito, é a principal filosofia da Bourbon Hotéis & Resorts. Desde 1963 administrando empreendimentos hoteleiros, conta atualmente

Leia mais

CHIPRE. Chipre é uma ilha com 9.251km². A distância entre os seus extremos Leste e Oeste é de 240 Km e de 100 km entre Norte e Sul.

CHIPRE. Chipre é uma ilha com 9.251km². A distância entre os seus extremos Leste e Oeste é de 240 Km e de 100 km entre Norte e Sul. CHIPRE Chipre é uma ilha com 9.251km². A distância entre os seus extremos Leste e Oeste é de 240 Km e de 100 km entre Norte e Sul. Ocupa uma posição estratégica no Mediterrâneo Oriental próxima das grandes

Leia mais

Pesquisa do Perfil do Turista Nacional em Porto Alegre. Outono 2010

Pesquisa do Perfil do Turista Nacional em Porto Alegre. Outono 2010 Pesquisa do Perfil do Turista Nacional em Porto Alegre Outono 2010 Pesquisa realizada pela SMTur, em parceria com a FARGS e com apoio da Infraero e da Veppo. 22 a 28 de abril Aeroporto área de embarque

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE 33/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE HOTELARIA, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA.

RESOLUÇÃO CONSEPE 33/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE HOTELARIA, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA. RESOLUÇÃO CONSEPE 33/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE HOTELARIA, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso da atribuição

Leia mais

TURISMO DE NATUREZA. AEP / Gabinete de Estudos

TURISMO DE NATUREZA. AEP / Gabinete de Estudos TURISMO DE NATUREZA AEP / Gabinete de Estudos Junho de 2008 1 1. Situação a nível europeu De acordo com o Estudo realizado por THR (Asesores en Turismo Hotelería y Recreación, S.A.) para o Turismo de Portugal,

Leia mais

TRANSFORMANDO OPORTUNIDADES EM RESULTADOS:

TRANSFORMANDO OPORTUNIDADES EM RESULTADOS: TRANSFORMANDO OPORTUNIDADES EM RESULTADOS: O Médio Vale do Itajaí é uma das regiões mais desenvolvidas de SC. Um fator primordial para esse potencial econômico é a sua tradição industrial, que faz com

Leia mais

Resultados da Movimentação de Viagens Organizadas na Temporada de Inverno 2014

Resultados da Movimentação de Viagens Organizadas na Temporada de Inverno 2014 Resultados da Movimentação de Viagens Organizadas na Temporada de Inverno 2014 EQUIPE TÉCNICA DO IPETURIS Coordenação: Mariana Nery Pesquisadores: César Melo Tamiris Martins Viviane Silva Suporte: Gerson

Leia mais

COMO VIAJAR BARATO EM 7 SIMPLES PASSOS O Seu guia definitivo para viajar pelo mundo sem gastar uma fortuna.

COMO VIAJAR BARATO EM 7 SIMPLES PASSOS O Seu guia definitivo para viajar pelo mundo sem gastar uma fortuna. COMO VIAJAR BARATO EM 7 SIMPLES PASSOS O Seu guia definitivo para viajar pelo mundo sem gastar uma fortuna. aprendaaviajarbarato.com.br ALINE BALTAZAR 1 Don t let your dreams be dreams... Jack Johnson

Leia mais

São Paulo. O Brasil como Pólo Internacional de Investimentos e Negócios. tsando@visitesaopaulo.com

São Paulo. O Brasil como Pólo Internacional de Investimentos e Negócios. tsando@visitesaopaulo.com São Paulo O Brasil como Pólo Internacional de Investimentos e Negócios São Paulo Convention & Visitors Bureau Fundação 25 de Janeiro Entidade estadual, mantida pela iniciativa privada. Captação e apoio

Leia mais

Del Verde Hotel Itapecerica da Serra

Del Verde Hotel Itapecerica da Serra INDICAÇÃO DE LOCAIS Del Verde Hotel Itapecerica da Serra Rodovia Pref Bento Rotger Domingues 500 Bairro Palmeiras Contato: Magali Fones: (11) 4667 9797 E-mail: magali@delverdehotel.com.br Site: http://www.delverdehotel.com.br

Leia mais

EMPRESÁRIO. Impacto econômico. São Joaquim

EMPRESÁRIO. Impacto econômico. São Joaquim Um dos roteiros turísticos de Santa Catarina é sua região serrana. Composta por uma série de pequenos municípios, os atrativos da Serra Catarinense vão além do inverno de frio intenso e belezas naturais,

Leia mais

1. Descrição da Cidade

1. Descrição da Cidade 1. Descrição da Cidade 2. Top Atrações da Cidade 2.1 - Atração Pantano do Sul 2.2 - Atração Praia da Silveira 2.3 - Atração A Casa Açoirana 2.4 - Atração Tear Manual 2.5 - Atração Forte Sant'Ana 2.6 -

Leia mais

Central de Cases DOIS SANTOS ILHABELA. www.espm.br/centraldecases

Central de Cases DOIS SANTOS ILHABELA. www.espm.br/centraldecases Central de Cases DOIS SANTOS ILHABELA www.espm.br/centraldecases Central de Cases DOIS SANTOS ILHABELA Preparado pelo Prof. Marcus S. Piaskowy, da ESPM-SP. Recomendado para as áreas de Marketing, Propaganda,

Leia mais