19/10/2016. Liderança em custo. Processo de administração estratégica. Estratégias corporativas. Duas estratégias corporativas genéricas

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "19/10/2016. Liderança em custo. Processo de administração estratégica. Estratégias corporativas. Duas estratégias corporativas genéricas"

Transcrição

1 Liderança em custo Prof. Francisco César Vendrame Processo de administração estratégica Análise externa Missão Objetivos Escolha da estratégia Implementação da estratégia Vantagem competitiva Análise interna Como se posicionar no mercado Estratégia mercadológica Estratégia corporativa Em qual negócio entrar? 2008 Pearson Education do Brasil. Todos os direitos reservados. 4-2 Estratégias corporativas Duas estratégias corporativas genéricas Liderança em custo Gerar valor por ter custos mais baixos que os concorrentes. Exemplo: Wal-Mart Diferenciação dos produtos Gerar valor devido à preferência dos consumidores. Exemplo: Harley-Davidson 2008 Pearson Education do Brasil. Todos os direitos reservados

2 Entendendo a vantagem em custo Os gestores precisam identificar quem possui a vantagem em custo em seu mercado Pode ser a empresa em questão Desenvolver estratégia que explore essa vantagem. Ou um concorrente Desenvolver uma estratégia para atingir a mesma vantagem ou competir em outra área Pearson Education do Brasil. Todos os direitos reservados Economias de escala O custo médio unitário cai conforme o aumento da quantidade produzida, limitado ao máximo da quantidade que a empresa é capaz de produzir. Isso é uma vantagem, pois é possível que os concorrentes não consigam atingir a mesma escala devido ao capital necessário (barreira de entrada). A expansão internacional pode permitir a uma empresa ter vendas suficientes para justificar o investimento em aumento de capacidade produtiva obtendo, assim, economia de escala Pearson Education do Brasil. Todos os direitos reservados. 4-5 Deseconomias de escala Acontece quando as empresas ficam grandes e burocráticas. É um risco à expansão internacional. Exemplo: Nucor Steel 2008 Pearson Education do Brasil. Todos os direitos reservados

3 Economias de curva de aprendizagem Uma empresa se torna mais eficiente em um processo conforme sua experiência. Quanto mais complicado/técnico um processo é, maior será a vantagem da experiência. A expansão internacional pode ocasionar uma diminuição na curva de aprendizagem devido aos altos volumes. Exemplo: injetores de combustível 2008 Pearson Education do Brasil. Todos os direitos reservados. 4-7 Baixo custo de acesso a melhorias produtivas Podem advir de: - Momento histórico estar no lugar certo na hora certa. - Ser o primeiro no mercado mercados estrangeiros. - Recursos naturais propriedade de um depósito mineral. - Fornecedor exclusivo comprar toda a sua produção Pearson Education do Brasil. Todos os direitos reservados. 4-8 Tecnologia independente de escala Pode permitir que pequenas empresas se tornem competitivas em custo. Vantagem ligada ao dono da tecnologia pode ou não ser o único a utilizá-la. O tamanho da vantagem depende de quão valiosa e quão possível de ser protegida essa tecnologia é Pearson Education do Brasil. Todos os direitos reservados

4 Políticas da empresa As empresas escolhem a forma como vão servir o mercado. Oferecer um nível de qualidade que torne a produção barata. As empresas podem fazer escolhas que incentivem as pessoas a reduzir custos a cada oportunidade. Exemplo: Southwest Airlines 2008 Pearson Education do Brasil. Todos os direitos reservados Liderança em custo e vantagem competitiva Uma fonte de liderança em custo levará à vantagem competitiva se ela for: Valiosa Rara Difícil de Imitar Organizada (implementada apropriadamente) 2008 Pearson Education do Brasil. Todos os direitos reservados Valor de uma vantagem em custo Entrada Aumenta o capital necessário para os entrantes. Rivalidade Compradores Diminui as vantagens da integração vertical para os compradores. Substitutos Limita a atratividade de substitutos. Concorrentes evitam Fornecedores guerra de preços Aumenta a importância da empresa para o fornecedor Pearson Education do Brasil. Todos os direitos reservados

5 Imitabilidade de fontes da vantagem em custo As condições geralmente determinam se uma fonte de vantagem em custo será difícil de imitar Condições de baixo custo Relação oferta/demanda desbalanceada Tecnologias sem patente Tecnologias que podem ser observadas facilmente Transações comerciais (Nesses casos, uma vantagem em custo pode ser imitada facilmente) 2008 Pearson Education do Brasil. Todos os direitos reservados Imitabilidade de fontes da vantagem em custo Condições de alto custo Relação oferta demanda/balanceada Momento histórico Tecnologia patenteada Tecnologia difícil de ser observada Transações sociais (Nesses casos, uma vantagem em custo pode ser imitada facilmente) 2008 Pearson Education do Brasil. Todos os direitos reservados Implementando uma estratégia de baixo custo Uma estratégia é tão boa quanto sua implementação Uma estratégia é implementada por meio da estrutura organizacional e controle. Estrutura: 1) divisão de responsabilidades gerenciais; 2) estabelecimento de relações de reporte. Controle: políticas que influenciem o comportamento alinhando o interesse dos indivíduos com os da empresa Pearson Education do Brasil. Todos os direitos reservados

6 Três tipos de estruturas Simples Funcional Multidivisional 2008 Pearson Education do Brasil. Todos os direitos reservados Simples Proprietário/gestor O proprietário/gestor faz as decisões importantes diretamente e supervisiona todas as atividades. Quanto maior e mais complexa a empresa, mais difícil de se manter essa estrutura Pearson Education do Brasil. Todos os direitos reservados Funcional (unitária) Divide as responsabilidades gerenciais por função: Marketing Finanças Contabilidade Compras Produção P&D RH Logística Etc. O CEO é o único executivo que tem influência sobre toda a empresa. Ele também é responsável pela estratégia e coordenação das funções Pearson Education do Brasil. Todos os direitos reservados

7 Funcional (unitária) Chief Executive Officer (CEO) Finanças Contabilidade Marketing Recursos humanos Produção P&D 2008 Pearson Education do Brasil. Todos os direitos reservados Estrutura multidivisional (ou em forma de M) As funções são replicadas em cada divisão. Essa estrutura faz sentido nos casos em que a empresa está envolvida em mais de um negócio ou cresceu o suficiente para ter divisões geográficas. O CEO é responsável pela estratégia, mas com a ajuda de vice-presidentes. A informação é filtrada pelas várias camadas da empresa. Ele também equilibra a coordenação e a competição entre as divisões Pearson Education do Brasil. Todos os direitos reservados Estrutura multidivisional (ou em forma de M) Chief Executive Officer P&D corporativo Finanças corporativas Planejamento estratégico Marketing corporativo Recursos humanos corporativo Divisão Divisão Divisão Finanças Produção P&D Contabilidade Marketing Recursos humanos 2008 Pearson Education do Brasil. Todos os direitos reservados

8 A estrutura organizacional e a liderança em custo Especialização por funções facilita a redução de custos. O CEO pode usar essa estrutura para: - Garantir que práticas que reduzam custos sejam compartilhadas entre as divisões. - Permitir e encorajar a tomada de decisões por aqueles que estão na melhor posição para fazê-lo. - Garantir que as funções sejam orientadas para alcançar a estratégia comum Pearson Education do Brasil. Todos os direitos reservados Controle organizacional Políticas que influenciem e alinhem os interesses dos indivíduos com os da empresa. Gestão de controles Formal Políticas de orçamento Políticas de crédito Política de gastos Política de viagens Política de compras Informal Cultura Atitudes Estilos de liderança 2008 Pearson Education do Brasil. Todos os direitos reservados Controle organizacional Políticas de compensação Stock options Bônus baseados em: Redução de custos Desempenho contábil Recompensas não-financeiras Férias Estacionamento Decoração de escritórios Políticas de recompensa devem reforçar a gestão formal e informal de controles 2008 Pearson Education do Brasil. Todos os direitos reservados

9 Controle organizacional Controle organizacional e liderança em custo A gestão dos controles e as políticas de compensações podem ser focadas na redução de custos. Contrato com fornecedores que estipulem redução de custos com o passar do tempo. Políticas de crédito mais rigorosas. Políticas de viagens austeras. Recebimento de bônus ligado a metas de redução de custos. Exemplo: Wal-Mart e Southwest Airlines 2008 Pearson Education do Brasil. Todos os direitos reservados Resumo Estratégia do negócio Liderança em custo Vantagens de custo Economias de escala Deseconomias de escala Economias de aprendizagem Melhorias produtivas Tecnologia Escolha de políticas Diferenciação do produto Vantagem competitiva depende dos critérios VRIO a serem atendidos Ênfase na organização (implementação) Estrutura e controle 2008 Pearson Education do Brasil. Todos os direitos reservados

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA Coordenadoria de Economia Mineral Diretoria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral Premissas do Desenvolvimento Sustentável Economicamente

Leia mais

Gestão Estratégica A BATALHA DE KURSK. Aula 6 Estratégia Competitiva. Prof. Dr. Marco Antonio Pereira

Gestão Estratégica A BATALHA DE KURSK. Aula 6 Estratégia Competitiva. Prof. Dr. Marco Antonio Pereira Gestão Estratégica Aula 6 Estratégia Competitiva Prof. Dr. Marco Antonio Pereira marcopereira@usp.br A BATALHA DE KURSK 1 Modelo de Porter As 5 forças Competitivas Estratégias Genéricas Propósito da Empresa

Leia mais

Conjunto de elementos interdependentes, ou um todo organizado, ou partes que interagem, formando um todo unitário e complexo

Conjunto de elementos interdependentes, ou um todo organizado, ou partes que interagem, formando um todo unitário e complexo Sistemas de Informações Gerenciais A Empresa e os Sistemas de Informação Conceito de Sistemas Conjunto de elementos interdependentes, ou um todo organizado, ou partes que interagem, formando um todo unitário

Leia mais

ANÁLISE ESTRATÉGICA. Análise SWOT

ANÁLISE ESTRATÉGICA. Análise SWOT ANÁLISE ESTRATÉGICA Análise SWOT 1 SWOT Integra o planejamento estratégico. Ferramenta utilizada pós definição da visão, missão e valores da organização. Pode ser feita por indivíduos ou por equipes. Inicia-se

Leia mais

5. ANÁLISE E ESTRATÉGIA AMBIENTAL 5.1. CADEIA DE VALOR

5. ANÁLISE E ESTRATÉGIA AMBIENTAL 5.1. CADEIA DE VALOR 176 5. ANÁLISE E ESTRATÉGIA AMBIENTAL 5.1. CADEIA DE VALOR O escopo competitivo estabelecido por uma organização corresponde ao campo em que a mesma irá atuar: produtos, segmentos, grau de integração vertical

Leia mais

Conceito: estratégia de produção. Gestão da Produção Aula 3. Conceito: estratégia de produção. Conceito: estratégia de produção 03/04/2014

Conceito: estratégia de produção. Gestão da Produção Aula 3. Conceito: estratégia de produção. Conceito: estratégia de produção 03/04/2014 Gestão da Produção Aula 3 Estratégia de Produção: Origens e Novas Orientações Uma estratégia de produção é formada a partir de um conjunto de metas, políticas e restrições auto impostas, que descrevem

Leia mais

QUADRO DE DISCIPLINAS

QUADRO DE DISCIPLINAS QUADRO DE DISCIPLINAS Disciplinas 1 Horas- Aula 2 1. Fundamentos do Gerenciamento de Projetos 24 2. Gerenciamento do Escopo em Projetos 24 3. Gerenciamento da Qualidade em Projetos 12 4. Gerenciamento

Leia mais

Visão geral da gestão de recursos humanos

Visão geral da gestão de recursos humanos Visão geral da gestão de recursos humanos 1 Referência: Cap.1 Livro-texto Por que estudar GRH? Empresas competem por meio das pessoas. Sucesso das empresas depende, cada vez mais, da capacidade de gerenciar

Leia mais

Ambiente de Marketing

Ambiente de Marketing Ambiente de Marketing Mercado: Mercado deve ser definido com base na existência de uma necessidade; Se não há necessidade, não há mercado; Condições básicas para que exista um mercado: Que o consumidor

Leia mais

Aula 04. Estrutura Organizacional 22/08/2012. Impactos organizacionais

Aula 04. Estrutura Organizacional 22/08/2012. Impactos organizacionais Aula 04 Impactos organizacionais Sistemas de Informação TADS 4. Semestre Prof. André Luís 1 2 Estrutura Organizacional Refere-se às subunidades organizacionais e ao modo como elas se relacionam à organização

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM MARKETING ESTRATÉGICO PARA EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA

ESPECIALIZAÇÃO EM MARKETING ESTRATÉGICO PARA EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA ESPECIALIZAÇÃO EM MARKETING ESTRATÉGICO PARA EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA APRES ENTAÇÃO O mundo globalizado está em constante transformação em função da implementação de novas tecnologias ao ambiente dos

Leia mais

Ensinando Estratégia utilizando um Estudo de Caso

Ensinando Estratégia utilizando um Estudo de Caso MÓDULO 1 Ensinando Estratégia utilizando um Estudo de Caso Unidade de Ensino: Análise da Estratégia O Modelo de Porter Análise Estratégica Declaração de Visão e Missão do Negócio Análise do Ambiente Externo

Leia mais

Avaliação de Empresas EAC0570

Avaliação de Empresas EAC0570 Avaliação de Empresas EAC0570 ANÁLISE ESTRATÉGICA O Processo de Avaliação de Empresas Objetivo da avaliação estratégica Por que a análise estratégica é importante? A estratégia direciona as ações de uma

Leia mais

As visões de Negócio. Analista de Negócio 3.0. Segundo Módulo: Parte 2

As visões de Negócio. Analista de Negócio 3.0. Segundo Módulo: Parte 2 Segundo Módulo: Parte 2 As visões de Negócio 1 Quais são visões de Negócio? Para conhecer o negócio o Analista de precisa ter: - Visão da Estratégia - Visão de Processos (Operação) - Visão de Valor da

Leia mais

Fórum de Empresas Estatais Federais Plano de Cargos, Salários e Remuneração Capacitação de RH para Inovação

Fórum de Empresas Estatais Federais Plano de Cargos, Salários e Remuneração Capacitação de RH para Inovação Fórum de Empresas Estatais Federais Plano de Cargos, Salários e Remuneração Capacitação de RH para Inovação A prática de remuneração variável e gestão por competências no setor público brasileiro Agenda

Leia mais

CADEIA DE VALOR E LOGÍSTICA A LOGISTICA PARA AS EMPRESAS CADEIA DE VALOR 09/02/2016 ESTRATÉGIA COMPETITIVA. (Alves Filho, 99)

CADEIA DE VALOR E LOGÍSTICA A LOGISTICA PARA AS EMPRESAS CADEIA DE VALOR 09/02/2016 ESTRATÉGIA COMPETITIVA. (Alves Filho, 99) CADEIA DE VALOR E LOGÍSTICA Danillo Tourinho Sancho da Silva, MSc A LOGISTICA PARA AS EMPRESAS CADEIA DE VALOR ESTRATÉGIA COMPETITIVA é o conjunto de planos, políticas, programas e ações desenvolvidos

Leia mais

CURSO: ADMINISTRAÇÃO

CURSO: ADMINISTRAÇÃO CURSO: ADMINISTRAÇÃO EMENTAS - 2016.1 1º PERÍODO DISCIPLINA: MATEMÁTICA APLICADA A ADMINISTRAÇÃO Equações do primeiro e segundo graus com problemas. Problemas aplicando sistemas; sistemas com três incógnitas

Leia mais

introdução ao marketing - gestão do design

introdução ao marketing - gestão do design introdução ao marketing - gestão do design Universidade Presbiteriana Mackenzie curso desenho industrial 3 pp e pv profa. dra. teresa riccetti Fevereiro 2009 A gestão de design, o management design, é

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DE CUSTOS NO SETOR PÚBLICO P O DESAFIO. Brasília, Setembro 2005

GESTÃO ESTRATÉGICA DE CUSTOS NO SETOR PÚBLICO P O DESAFIO. Brasília, Setembro 2005 GESTÃO ESTRATÉGICA DE CUSTOS NO SETOR PÚBLICO P : O DESAFIO. Brasília, Setembro 2005 CUSTOS NO SETOR PÚBLICO: P Diversidade de visões. Objetivos - custo para otimização de resultados, para melhoria de

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO G5. 1º A 2016 (2 sem) Noturno. Central. Teorias da Administração. Teorias da Administração

ADMINISTRAÇÃO G5. 1º A 2016 (2 sem) Noturno. Central. Teorias da Administração. Teorias da Administração ADMINISTRAÇÃO G5 1º A 2016 (2 sem) Noturno Língua Portuguesa Matemática Teorias da Sociologia e Política Psicologia Aplicada Língua Portuguesa Matemática Teorias da Sociologia e Política Psicologia Aplicada

Leia mais

Parte I Dimensões do Uso de Tecnologia de Informação, 5

Parte I Dimensões do Uso de Tecnologia de Informação, 5 Sumário Introdução, 1 Parte I Dimensões do Uso de Tecnologia de Informação, 5 1 Direcionadores do Uso de Tecnologia de Informação, 7 1.1 Direcionadores de mercado, 8 1.2 Direcionadores organizacionais,

Leia mais

Aula 3- Forças Competitivas

Aula 3- Forças Competitivas Aula 3- Forças Competitivas Professora Bruna Panzarini Michael Porter Autor de teorias e de livros sobre estratégias e competitividade, Michael Eugene Porter nasceu em Michigan em 1947. Professor na Harvard

Leia mais

VANTAGEM COMPETITIVA

VANTAGEM COMPETITIVA Universidade Federal de Santa Maria Centro de Tecnologia Programa de Pós-GraduaP Graduação em Engenharia de Produção VANTAGEM COMPETITIVA Disciplina: Inovação e estratégia empresarial para competitividade

Leia mais

Desenvolvimento de Negócios. Planejamento Estratégico Legal: da concepção à operacionalização Competências necessárias para o Gestor Legal

Desenvolvimento de Negócios. Planejamento Estratégico Legal: da concepção à operacionalização Competências necessárias para o Gestor Legal Desenvolvimento de Negócios Planejamento Estratégico Legal: da concepção à operacionalização Competências necessárias para o Gestor Legal Gestão Estratégica Para quê? Por Quê? Para fazer acontecer e trazer

Leia mais

ANEXO 01 (Conteúdo do EXIN Administração - Campus Mossoró) 3ª SÉRIE

ANEXO 01 (Conteúdo do EXIN Administração - Campus Mossoró) 3ª SÉRIE ANEXO 01 (Conteúdo do EXIN 2016.2 Administração - Campus Mossoró) 3ª SÉRIE DISCIPLINAS DA SÉRIE GESTÃO DA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIA GESTÃO DE PESSOAS DIREITO EMPRESARIAL E TRABALHISTA CONTABILIDADE Os recursos

Leia mais

SI nas. Organizações CEM01 CEM01. para Gestão. O conceito de Sistema no contexto das organizações. Definição de Sistema. Page 1

SI nas. Organizações CEM01 CEM01. para Gestão. O conceito de Sistema no contexto das organizações. Definição de Sistema. Page 1 CEM01 Sistemas de Informação para Gestão CEM01 Sistemas de Informação para Gestão SI nas Organizações António nio Lencastre Godinho agodinho@mail.islagaia.pt Tel.: 939 381789 O conceito de Sistema no contexto

Leia mais

COMUNICADO. 1. Ambiente de Negócios 1.2 Contexto dos Pequenos Negócios no Brasil 1.3 Políticas públicas de apoio aos Pequenos Negócios

COMUNICADO. 1. Ambiente de Negócios 1.2 Contexto dos Pequenos Negócios no Brasil 1.3 Políticas públicas de apoio aos Pequenos Negócios COMUNICADO O SEBRAE NACIONAL Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, por meio da Universidade Corporativa SEBRAE, comunica que, na prova, serão avaliados conhecimentos conforme as áreas descritas

Leia mais

Tendências em Sistemas de Informação

Tendências em Sistemas de Informação Prof. Glauco Ruiz Tendências em Sistemas de Informação Os papéis atribuídos à função dos SI têm sido significativamente ampliados no curso dos anos. De 1950 a 1960 Processamento de Dados Sistemas de processamento

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Capítulos 4, 5, 6 e 7 Estratégias de nível empresarial, da unidade de negócio e funcional - Depois que a organização delineou sua missão, objetivos gerais e específicos, a alta administração pode formular

Leia mais

MBA em Gestão Empreendedora Curso de Especialização Lato Sensu

MBA em Gestão Empreendedora Curso de Especialização Lato Sensu MBA em Gestão Empreendedora Curso de Especialização Lato Sensu Introdução à Educação a Distância (EAD); Inovação e Empreendedorismo; Políticas Públicas em Educação; Gestão de Processos; Gestão Estratégica;

Leia mais

Gestão Estratégica: Obtenção de uma vantagem competitiva duradoura

Gestão Estratégica: Obtenção de uma vantagem competitiva duradoura Gestão Estratégica: Obtenção de uma vantagem competitiva duradoura (Unique Value Proposition) MANUAL DO CURSO ESPM Rua Joaquim Távora, 1240 Vila Mariana São Paulo - SP Informações Central de Relacionamento:

Leia mais

GRADE HORÁRIA 2º SEMESTRE DE 2016

GRADE HORÁRIA 2º SEMESTRE DE 2016 ADMINISTRAÇÃO 1º PERÍODO # TURNO Noite # Metodologia do Matemática Matemática I Trabalho Científico I I Matemática Metodologia do Trabalho Científico Matemática I Economia Português Instrumental Projeto

Leia mais

GESTÃO DO CAPITAL INTELECTUAL

GESTÃO DO CAPITAL INTELECTUAL GESTÃO DO CAPITAL INTELECTUAL CAPITAL INTELECTUAL Valor agregado aos produtos da organização por meio de informação e conhecimento. Composto: Habilidades e conhecimentos das pessoas Tecnologia Processos

Leia mais

Módulo 5 Fortalecimento de Vínculos Comerciais. Criação de vínculos comerciais verticais e horizontais. cadeia e estratégia.

Módulo 5 Fortalecimento de Vínculos Comerciais. Criação de vínculos comerciais verticais e horizontais. cadeia e estratégia. Módulo 5 Fortalecimento de Vínculos Comerciais Criação de vínculos comerciais verticais e horizontais Módulos Delimitação do projeto Análise da cadeia e estratégia Implementação Monitoria 0 Decisão sobre

Leia mais

MEIO ENVOLVENTE TRANSACCIONAL. O meio envolvente transaccional é constituído pelos elementos que interagem directamente com a indústria.

MEIO ENVOLVENTE TRANSACCIONAL. O meio envolvente transaccional é constituído pelos elementos que interagem directamente com a indústria. MEIO ENVOLVENTE TRANSACCIONAL O meio envolvente transaccional é constituído pelos elementos que interagem directamente com a indústria. Clientes: consumidores actuais e potenciais dos bens e serviços oferecidos

Leia mais

03/05/2010 SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO CLIENTE FABRICANTE FOR RNECEDOR. Fluxo Reverso Devolução ou Reciclagem. FLUXO DOMINANTE DE PRODUTOS E SERVIÇOS

03/05/2010 SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO CLIENTE FABRICANTE FOR RNECEDOR. Fluxo Reverso Devolução ou Reciclagem. FLUXO DOMINANTE DE PRODUTOS E SERVIÇOS FOR RNECEDOR FABRICANTE SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO CLIENTE Fornecimento físico Planejamento e controle de produção Distribuição física FLUXO DOMINANTE DE PRODUTOS E SERVIÇOS FLUXO DOMINANTE DE DEMANDA E DE

Leia mais

17 de novembro de Como a Controladoria pode melhorar a performance da empresa: insights da prática e das pesquisas

17 de novembro de Como a Controladoria pode melhorar a performance da empresa: insights da prática e das pesquisas 17 de novembro de 2016 Como a Controladoria pode melhorar a performance da empresa: insights da prática e das pesquisas Agenda Nossa missão Estrutura Processo Orçamentário Orçamento Matricial Despesas

Leia mais

CURSO DE SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE MODA Autorizado pela Portaria nº 433 de 21/10/2011 DOU de 24/10/2011 PLANO DE CURSO

CURSO DE SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE MODA Autorizado pela Portaria nº 433 de 21/10/2011 DOU de 24/10/2011 PLANO DE CURSO CURSO DE SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE MODA Autorizado pela Portaria nº 433 de 21/10/2011 DOU de 24/10/2011 Componente Curricular: Ética e Empreendedorismo Código: Pré-requisito: Período Letivo:

Leia mais

Ambiente externo e interno. Prof. Doutora Maria José Sousa

Ambiente externo e interno. Prof. Doutora Maria José Sousa Ambiente externo e interno 1 Prof. Doutora Maria José Sousa Ambiente Externo e Interno A estratégia global de uma empresa deve ponderar a interacção entre a envolvente externa (macro-ambiente e ambiente

Leia mais

Responsabilidade da Direção

Responsabilidade da Direção 5 Responsabilidade da Direção A gestão da qualidade na realização do produto depende da liderança da alta direção para o estabelecimento de uma cultura da qualidade, provisão de recursos e análise crítica

Leia mais

PROFESSOR RINALDO LIMA AUDITORIA EM RECURSOS HUMANOS OBJETIVOS ANÁLISE DA CONSULTORIA PREMISSAS PARA CONSULTORIA

PROFESSOR RINALDO LIMA AUDITORIA EM RECURSOS HUMANOS OBJETIVOS ANÁLISE DA CONSULTORIA PREMISSAS PARA CONSULTORIA PROFESSOR RINALDO LIMA Graduado em Ciências e Matemática e Especializado em Reengenharia e Qualidade Total e Engenharia de Telecomunicações. rinaldo@unopar.br AUDITORIA EM RECURSOS HUMANOS OBJETIVOS Aula

Leia mais

Disciplina: Processos Organizacionais Líder da Disciplina: Rosely Gaeta NOTA DE AULA 05 FERRAMENTAS E MÉTODOS PARA A RACIONALIZAÇÃO DOS PROCESSOS

Disciplina: Processos Organizacionais Líder da Disciplina: Rosely Gaeta NOTA DE AULA 05 FERRAMENTAS E MÉTODOS PARA A RACIONALIZAÇÃO DOS PROCESSOS Disciplina: Processos Organizacionais Líder da Disciplina: Rosely Gaeta NOTA DE AULA 05 FERRAMENTAS E MÉTODOS PARA A RACIONALIZAÇÃO DOS PROCESSOS 4 Técnicas de Apoio à Melhoria de processo: As Sete Ferramentas

Leia mais

Pós-Graduação. Gestão Estratégica de Processos de Negócios

Pós-Graduação. Gestão Estratégica de Processos de Negócios Pós-Graduação Gestão Estratégica de Processos de Negócios - 2017 Disciplinas: 1) Introdução a BPM, Contexto Organizacional e Profissional 2) Estratégia e Modelagem do Negócio Aplicada com Foco em BPM 3)

Leia mais

Gestão Integrada de Custos e Orçamentos Objetivos Gerais: A Gestão Integrada de Custos e Orçamentos permite detetar e eliminar desperdícios e otimiza ações estratégicas para o controle de gastos. Ao adotar

Leia mais

Sumário. Parte II Mensuração do desempenho gerencial 31. Parte I Gestão 1. Gestão rural no século XXI 3

Sumário. Parte II Mensuração do desempenho gerencial 31. Parte I Gestão 1. Gestão rural no século XXI 3 Parte I Gestão 1 CAPÍTULO 1 Gestão rural no século XXI 3 Estrutura do estabelecimento agropecuário 4 Novas tecnologias 7 A era da informação 8 Controle de ativos 9 Recursos humanos 10 Produção para atender

Leia mais

Gestão Estratégica de Projetos Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva

Gestão Estratégica de Projetos Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

Soluções para Estruturação de Plano de Cargos

Soluções para Estruturação de Plano de Cargos Towers Watson Soluções para Estruturação de Plano de Cargos Global Grading System (GGS) e Mapas de Carreira A abordagem para estruturação de plano de cargos da Towers Watson ajuda as organizações a gerenciar

Leia mais

PROGRAMA DE INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS APEX-BRASIL

PROGRAMA DE INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS APEX-BRASIL PROGRAMA DE INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS APEX-BRASIL O QUE É? Um conjunto de soluções técnicas para a internacionalização de empresas, customizadas de acordo com os objetivos e interesses dos clientes.

Leia mais

Ementas. Certificate in Business Administration CBA

Ementas. Certificate in Business Administration CBA Ementas Certificate in Business Administration CBA Agosto 2012 Módulo Fundamental Administração Financeira EMENTA: Disciplina desenvolve a capacidade de contribuição para as decisões gerenciais aplicando

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação

Administração de Sistemas de Informação Administração de Sistemas de Informação A tecnologia da informação está em toda parte nos negócios 1 Departamentos comuns em uma organização FUNDAMENTOS DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO FUNDAMENTOS DA TECNOLOGIA

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico SWOT Porter Roberto César 1 17:09 Análise SWOT Esta análise mostra a situação de uma empresa em um determinado momento, ela é feita de forma integrada levando em consideração os

Leia mais

Sumário. Nota Sobre os Autores, XV Prefácio I, XVII Prefácio II, XIX

Sumário. Nota Sobre os Autores, XV Prefácio I, XVII Prefácio II, XIX Sumário Nota Sobre os Autores, XV Prefácio I, XVII Prefácio II, XIX Parte I Cenários Contemporâneos em Marketing, 1 1 Marketing e Vantagem Competitiva, 3 Prof. André Giovanini Antas 1.1 Introdução, 4 1.2

Leia mais

EDITAL SENAI SESI DE INOVAÇÃO 2013

EDITAL SENAI SESI DE INOVAÇÃO 2013 EDITAL SENAI SESI DE INOVAÇÃO 2013 Plano de Negócios (Max 20 pág. sem anexos) Dados gerais do projeto 1. Resumo do Projeto; Descrever de maneira sucinta do que se trata o projeto. 2. Objetivo do Projeto;

Leia mais

(esforço). Competência entendida segundo três eixos:

(esforço). Competência entendida segundo três eixos: em Gestão de Projetos Prof. Roberto Paixão Introdução Competência = com (conjunto) + petere (esforço). Competência entendida segundo três eixos: Características da pessoa; Formação educacional; Experiência

Leia mais

Professor: Sergio Enabe. 2o. Semestre Estratégia

Professor: Sergio Enabe. 2o. Semestre Estratégia INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSO: Administração SÉRIE: 6º/5º semestres TURNO: Diurno/ Noturno DISCIPLINA: Planejamento Operacional: RH e Finanças Professor: Sergio Enabe Estratégia 2o.

Leia mais

Capítulo 3 - L&L SI, 1º. 2013

Capítulo 3 - L&L SI, 1º. 2013 Capítulo 3 - L&L SI, 1º. 2013 Sumário Como SIs impactam Organizações e Empresas Comerciais Impactos econômicos: De forma geral, TI muda os custos relativos de capital e de informação. Diminuição dos custos

Leia mais

Visão Geral. Compras

Visão Geral. Compras Compras Sumário Sumário... 2 1 Conceitos Básicos... 3 1.1 Objetivos Instrucionais... 3 2 Compras... 3 3 Gerenciamento de Compra... 4 4 Integrações... 4 5 Macrofluxo... 5 6 Conclusão... 5 2 TOTVS - Visão

Leia mais

Business Case (Caso de Negócio)

Business Case (Caso de Negócio) Terceiro Módulo: Parte 5 Business Case (Caso de Negócio) AN V 3.0 [54] Rildo F Santos (@rildosan) rildo.santos@etecnologia.com.br www.etecnologia.com.br http://etecnologia.ning.com 1 Business Case: Duas

Leia mais

Santa Casa Fundada. Inaugurada em 1826

Santa Casa Fundada. Inaugurada em 1826 Santa Casa Fundada em 1803 Inaugurada em 1826 PERFIL Organização Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre Instituição de direito privado, filantrópica, de ensino e assistência social, reconhecida

Leia mais

Matriz Curricular Faculdade Cenecista de Sete Lagoas- Administração

Matriz Curricular Faculdade Cenecista de Sete Lagoas- Administração Matriz Curricular Faculdade Cenecista de Sete Lagoas- Administração 1º Teorias da Administração 60 60 1º Estudos Socioantropológicos 60 60 1º Economia 60 60 1º Matemática Básica 60 60 1º Leitura e Interpretação

Leia mais

ESPAÇO GEOGRÁFICO, PRODUÇÃO E MOVIMENTO: UMA REFLEXÃO SOBRE O CONCEITO DE CIRCUITO ESPACIAL PRODUTIVO. circuit

ESPAÇO GEOGRÁFICO, PRODUÇÃO E MOVIMENTO: UMA REFLEXÃO SOBRE O CONCEITO DE CIRCUITO ESPACIAL PRODUTIVO. circuit ESPAÇO GEOGRÁFICO, PRODUÇÃO E MOVIMENTO: UMA REFLEXÃO SOBRE O CONCEITO DE CIRCUITO ESPACIAL PRODUTIVO circuit Ricardo Castillo Samuel Frederico RESUMO: O propósito deste artigo é demonstrar a importância

Leia mais

Fundamentos de Gestão

Fundamentos de Gestão Fundamentos de Gestão Escolha estratégica LCI FEUP/FLUP 2009/10 Rui Padrão Vantagens competitivas Escolha da estratégia Identificação de mercado(s) alvo 1 Identificação de mercado(s) alvo: Quem? Que clientes

Leia mais

Análise de Portfólio. Siga-nos em PONTOS DE INTERESSE: Conceito. Matriz BCG. Matriz GE/ McKinsey

Análise de Portfólio. Siga-nos em  PONTOS DE INTERESSE: Conceito. Matriz BCG. Matriz GE/ McKinsey P U B L I C A Ç Ã O N º 2 1 2 2 S E T E M B R O 2 0 1 0 Análise de Portfólio PONTOS DE INTERESSE: Conceito Matriz BCG Matriz GE/ McKinsey Análise de Portfólio é a análise do conjunto de negócios de uma

Leia mais

3) Qual é o foco da Governança de TI?

3) Qual é o foco da Governança de TI? 1) O que é Governança em TI? Governança de TI é um conjunto de práticas, padrões e relacionamentos estruturados, assumidos por executivos, gestores, técnicos e usuários de TI de uma organização, com a

Leia mais

2 Aspectos inerentes às empresas para obtenção de vantagens competitiva

2 Aspectos inerentes às empresas para obtenção de vantagens competitiva 2 Aspectos inerentes às empresas para obtenção de vantagens competitiva O presente capítulo aborda os aspectos inerentes às empresas para a geração de vantagens competitiva, tendo com isso, o intuito de

Leia mais

Sumário resumido. As origens da competição e do pensamento estratégico. Aplicação dos fundamentos da estratégia. Gestão competitiva do conhecimento

Sumário resumido. As origens da competição e do pensamento estratégico. Aplicação dos fundamentos da estratégia. Gestão competitiva do conhecimento Sumário resumido Fundamentos da Estratégia e da Competição CAPÍTULO 1 EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ESTRATÉGICO As origens da competição e do pensamento estratégico PROCESSO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Aplicação

Leia mais

Pós-graduação MARKETING ESTRATÉGICO Ênfase em Marketing Digital

Pós-graduação MARKETING ESTRATÉGICO Ênfase em Marketing Digital Pós-graduação MARKETING ESTRATÉGICO Ênfase em Marketing Digital 5ª turma em Santa Catarina Ingresso Agosto 2016 Informações: Educação Executiva ESPM-SUL incompany-rs@espm.br Fone: (51) 3218-1426 ESPM /

Leia mais

Relatório CRI Minas 16/05/13 Inovação e Comportamento Humano Hérica Righi,Raoni Pereira e Flávia Carvalho

Relatório CRI Minas 16/05/13 Inovação e Comportamento Humano Hérica Righi,Raoni Pereira e Flávia Carvalho Relatório CRI Minas 16/05/13 Inovação e Comportamento Humano Hérica Righi,Raoni Pereira e Flávia Carvalho Relatório CRI Minas 16/05/13 Inovação e Comportamento Humano Muitos são os desafios encontrados

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO POR COMPETÊNCIAS

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO POR COMPETÊNCIAS ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO POR COMPETÊNCIAS Atualizado em 22/10/2015 GESTÃO POR COMPETÊNCIAS As competências não são estáticas, tendo em vista a necessidade de adquirir agregar novas competências individuais

Leia mais

Tecnologias da informação com aplicabilidade ao RH. O Modelo Competitivo de Gestão de Pessoas

Tecnologias da informação com aplicabilidade ao RH. O Modelo Competitivo de Gestão de Pessoas Tecnologias da informação com aplicabilidade ao RH O Modelo Competitivo de Gestão de Pessoas 1 2 3 A nova economia Início do século XX Papéis determinantes para a empresa: Localização; Mão de obra barata;

Leia mais

Ricardo Augusto Bordin Guimarães Auditoria Administrativa Hospitalar ricardo@rgauditoria.com.br (51) 9841.7580 www.rgauditoria.com.br www.twitter.com/ricardorgaud Qualidade e Gestão em Saúde através da

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br OBJETIVOS Um SI tem como objetivo transformar dados em informações úteis, que geram conhecimento necessário

Leia mais

Governança aplicada à Gestão de Pessoas

Governança aplicada à Gestão de Pessoas Governança de pessoal: aperfeiçoando o desempenho da administração pública Governança aplicada à Gestão de Pessoas Ministro substituto Marcos Bemquerer Brasília DF, 15 de maio de 2013 TCU Diálogo Público

Leia mais

Remuneração estratégica. Entenda as vantagens de investir em políticas de remuneração variável (PLR)

Remuneração estratégica. Entenda as vantagens de investir em políticas de remuneração variável (PLR) Remuneração estratégica Entenda as vantagens de investir em políticas de remuneração variável (PLR) ÍNDICE Divida o seu conteúdo em capítulos e enumere as páginas dessa maneira Introdução Os desafios atuais

Leia mais

O que é planejamento estratégico?

O que é planejamento estratégico? O que é planejamento estratégico? Um dos fatores de sucesso das empresas é possuir um bom planejamento. Mas o que é planejamento? Nós planejamos diariamente, planejamos nossas atividades, nossas finanças,

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Mintzberg Define planejamento estratégico como sendo processo gerencial que possibilita ao executivo estabelecer o rumo a ser seguido pela empresa, com vistas a obter um nível

Leia mais

Eficiência e Eficácia

Eficiência e Eficácia Eficiência e Eficácia Desempenho das Organizações A eficiência é determinante da eficácia: caso haja recursos disponíveis, e estes forem utilizados corretamente, a probabilidade de atingir os objetivos

Leia mais

Estratégias para as Compras Públicas Sustentáveis. Paula Trindade LNEG

Estratégias para as Compras Públicas Sustentáveis. Paula Trindade LNEG Estratégias para as Compras Públicas Sustentáveis Paula Trindade LNEG Conferência Compras Públicas Sustentáveis LNEG, 25 Março 2010 Muitas organizações têm experiências em compras sustentáveis! Mas sem

Leia mais

Prof. Dr. Marco Antonio Pereira

Prof. Dr. Marco Antonio Pereira Gestão Estratégica Aula 5 Matriz SWOT marcopereira@usp.br ANÁLISE SWOT : PRODUTO FINAL OPORTUNIDADES AMEAÇAS DIAGNÓSTICO ESTRATÉGICO PONTOS FORTES PONTOS FRACOS FUNDAMENTAL OPORTUNIDADES AMEAÇAS ANALISE

Leia mais

Avaliação de Desempenho Estratégia de Desenvolvimento. Fernanda Allucci Diretora Assistencial Nov/09

Avaliação de Desempenho Estratégia de Desenvolvimento. Fernanda Allucci Diretora Assistencial Nov/09 Avaliação de Desempenho Estratégia de Desenvolvimento Fernanda Allucci Diretora Assistencial Nov/09 Avaliação de desempenho - Estratégia de desenvolvimento Roteiro de apresentação Breve histórico institucional

Leia mais

Capítulo 9 Estratégia em Portugal

Capítulo 9 Estratégia em Portugal ESTRATÉGIA EMPRESARIAL Capítulo 9 Estratégia em Portugal João Pedro Couto ESTRATÉGIA EMPRESARIAL Pensamento Estratégico Formulação da Estratégia Análise do Meio Envolvente Missão, Objectivos e Estratégia

Leia mais

Oficina IV - Experiências de implantação e utilização de informações de custos nos entes sub-nacionais

Oficina IV - Experiências de implantação e utilização de informações de custos nos entes sub-nacionais I Congresso Informação de Custos e Qualidade do Gasto no Setor Público Oficina IV - Experiências de implantação e utilização de informações de custos nos entes sub-nacionais Selene Peres Peres Nunes Brasília,

Leia mais

Objetivos desta aula. Noções de Marketing 21/10/09

Objetivos desta aula. Noções de Marketing 21/10/09 Noções de Marketing 21/10/09 Atendimento. Marketing em empresas de serviços. Marketing de relacionamento. Segmentação de mercado e segmentação do setor bancário. Propaganda e Promoção. Satisfação, Valor

Leia mais

Estratégia de Operações

Estratégia de Operações Estratégia de Operações Prof. MSc. Hugo J. Ribeiro Junior Engenharia de Produção - 9º período Janeiro de 2011 SUMÁRIO 1. Introdução; 2. Competências Essenciais; 3. Prioridades Competitivas; 4. Estratégia

Leia mais

Que motivos estão por trás do sucesso organizacional? O Que faz uma organização triunfar e outra fracassar?

Que motivos estão por trás do sucesso organizacional? O Que faz uma organização triunfar e outra fracassar? Que motivos estão por trás do sucesso organizacional? O Que faz uma organização triunfar e outra fracassar? Que motivos estão por trás do sucesso organizacional? É ter pessoas que consigam se adaptar a

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. CESPE Prof. Marcelo Camacho

ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. CESPE Prof. Marcelo Camacho ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA CESPE Prof. Marcelo Camacho PROGRAMAÇÃO DAS AULAS TRE-PE ANALISTA JUDICIARIO AREA ADMINISTRATIVA AULA 1 1 As reformas administrativas e a redefinição do papel do Estado. 1.1 Reforma

Leia mais

Sistemas de Informação na Empresa

Sistemas de Informação na Empresa Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Administração Tecnologia e Sistemas de Informação - 04 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

MBA em FINANÇAS EMPRESARIAIS

MBA em FINANÇAS EMPRESARIAIS MBA em FINANÇAS EMPRESARIAIS 1) OBJETIVO O objetivo do MBA é proporcionar ao participante os conhecimentos e as técnicas indispensáveis à Gestão Financeira da empresa. Nas últimas décadas, a atuação do

Leia mais

O Futuro da Auditoria Interna: Tendências e requisitos fundamentais do Chief Audit Executive

O Futuro da Auditoria Interna: Tendências e requisitos fundamentais do Chief Audit Executive 1 O Futuro da Auditoria Interna: Tendências e requisitos fundamentais do Chief Audit Executive DEFINIÇÃO DE AUDITORIA INTERNA "A auditoria interna é uma atividade independente, de garantia objetiva e consultiva,

Leia mais

Fatores Macroambientais / Atores da Rede de Valor Intensidade Fatores Macroambientais / Atores da Rede de Valor Intensidade

Fatores Macroambientais / Atores da Rede de Valor Intensidade Fatores Macroambientais / Atores da Rede de Valor Intensidade 5 Discussão Nesse capítulo é realizado um confronto dos resultados da análise tradicional com os da análise relacional, no nível da indústria, ou seja, dos resultados obtidos do passo 2 e do passo 7 da

Leia mais

Organização da Disciplina. Auditoria em Recursos Humanos. Aula 1. Contextualização

Organização da Disciplina. Auditoria em Recursos Humanos. Aula 1. Contextualização Auditoria em Recursos Humanos Aula 1 Prof. Me. Elizabeth Franco Organização da Disciplina Aula 01 A administração de recursos humanos área em desenvolvimento Aula 02 A origem e a evolução da auditoria

Leia mais

Aula 2 Estágios de Uso Estratégico dos Sistemas de Informaçã

Aula 2 Estágios de Uso Estratégico dos Sistemas de Informaçã Aula 2 Estágios de Uso Estratégico dos Sistemas de Informaçã ção Grinaldo Lopes de Oliveira (grinaldo@gmail.com) Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Agenda Histórico da

Leia mais

GESTÃO EM SAÚDE. Teorias da Administração. Renata Loretti Ribeiro - Enfermeira

GESTÃO EM SAÚDE. Teorias da Administração. Renata Loretti Ribeiro - Enfermeira 1 GESTÃO EM SAÚDE Teorias da Administração - 2 DEFINIÇÕES GESTÃO - engloba pessoas, processos e planejamento. ADMINISTRAÇÃO - finanças, contabilidade e mercado. 3 DEFINIÇÕES O conceito de administração

Leia mais

Estratégia e Marketing. EGI ISEC Denise Lila Lisboa Gil Abril 2008

Estratégia e Marketing. EGI ISEC Denise Lila Lisboa Gil Abril 2008 Estratégia e Marketing EGI ISEC Denise Lila Lisboa Gil Abril 2008 A Estrutura Organizacional é o que vai servir como ponte de ligação entre a Formulação e a Implementação da Estratégia para que a empresa

Leia mais

Planejamento e Controle da Produção I

Planejamento e Controle da Produção I Planejamento e Controle da Produção I Atividades do Prof. M.Sc. Gustavo Meireles 2012 Gustavo S. C. Meireles 1 Introdução Sistemas produtivos: abrange produção de bens e de serviços; Funções básicas dos

Leia mais

Sistemas de Informação Gerenciais

Sistemas de Informação Gerenciais Sistemas de Informação Gerenciais Seção 2.2 Sistemas Empresariais: ERP SCM 1 Sistema empresarial Constitui uma estrutura centralizada para uma organização e garante que as informações possam ser compartilhadas

Leia mais

Unidade: Planejamento de Marketing. Unidade I:

Unidade: Planejamento de Marketing. Unidade I: Unidade: Planejamento de Marketing Unidade I: 0 Unidade: Planejamento de Marketing Planejar é definir procedimentos de atuação com o objetivo de atingir determinada situação. No caso de um planejamento

Leia mais

EDUCAÇÃO CORPORATIVA

EDUCAÇÃO CORPORATIVA O foco organizacional que antes voltava-se para o mercado, nesta última década foca no ser humano, objetivando potencializar e valorizar o conhecimento e qualidades dos funcionários e de toda a cadeia

Leia mais

Tema 3. Planejamento Estratégico na Administração Pública. Ricardo Naves Rosa

Tema 3. Planejamento Estratégico na Administração Pública. Ricardo Naves Rosa Tema 3 Planejamento Estratégico na Administração Pública Ricardo Naves Rosa Planejamento Estratégico na Administração Pública Balanced Scorecard Ricardo Naves Rosa Gerente de Gestão Estratégica - AGR Engenheiro

Leia mais