Visão Geral dos Sistemas de Sprinklers e Estatísticas; Capacitação/Qualificação Profissional. José Carlos Paiva Gerente Executivo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Visão Geral dos Sistemas de Sprinklers e Estatísticas; Capacitação/Qualificação Profissional. José Carlos Paiva Gerente Executivo"

Transcrição

1 Visão Geral dos Sistemas de Sprinklers e Estatísticas; Capacitação/Qualificação Profissional José Carlos Paiva Gerente Executivo

2 CONTEÚDO Visão geral dos Sistemas de Sprinklers Confiabilidade e Estatísticas de Eficácia (ISB/NFPA/FM GLOBAL) Sobre a ABSpk Projetos & Atividades Capacitação profissional (cursos Oficiais NFPA/IFSA) Demonstrações Side- by- Side Congresso Brasileiro de Sprinklers

3 BREVE HISTÓRIA DO SPRINKLER

4 BREVE HISTÓRIA DO SPRINKLER O 1º Sprinkler Automático foi patenteado no Século XIX (1879), por Henry Parmelee fabricante de pianos - visando reduzir os altos custos com Seguro da época. No final do século XIX (1881), Frederik Grinnell criou e patenteou um modelo aprimorado, cujo princípio de funcionamento é utilizado até hoje. Grinnel também foi responsável (1921) por introduzir o bulbo de vidro como elemento termo- sensível

5 O sprinkler hoje... Milhões de dólares anuais investidos em Pesquisa & Desenvolvimento Lançamento de Novos Modelos e Novas Técnicas de Aplicação. CURIOSIDADE: Um único bulbo de vidro é submetido a até 800 medições de engenharia

6 Princípio de funcionamento do Sistema de Sprinklers

7 Tudo começa pelo bico de sprinkler... Sistema de Tubulação Molhada (mais comum) 1. O calor do fogo provoca o rompimento do(s) sprinkler(s) 2. Imediatamente, todo o sistema entra em operação, principalmente o bombeamento de água 3. Normalmente, são dezenas/centenas de metros de tubulações (+ dispositivos acessórios), que separam a Casa de Bombas dos Sprinklers menos favoráveis Em geral, os sprinklers se rompem individualmente. Todos juntos, somente nos filmes de Hollywood...

8 Um sistema de sprinklers, desde que mantido operante, é como ter um bombeiro de plantão 24hs/dia no local protegido...

9 Video institucional do ISB

10 Proteção por Sprinkler Um sistema confiável e eficiente

11 UM SISTEMA CONFIÁVEL...

12 UM SISTEMA EFICIENTE... Número de sprinklers necessários para controlar incêndios

13 UM SISTEMA EFICIENTE... Consumo de água Sprinklers x Mangueiras

14 E que protege a Vida Humana...

15 RISCO DE PERDAS Com X Sem sprinklers Média Bruta do Risco de Perdas por $100 TIV* Custo da Perda Sem sprinkler Com sprinkler Edificações com sprinklers têm danos materiais entre 6 e 10 vezes menores, do que incêndios em edificações sem sprinklers (fonte: FM GLOBAL) (*) TIV Total Insurable Value (Valor Total Segurável)

16 Como garantir a confiabilidade do sistema de sprinklers?

17 Premissas de um sistema confiável... Adoção de equipamentos e produtos com Marca de Conformidade o (= Certificado do Produto) Projeto elaborado conforme normas, por profissionais reconhecidos e atualizados Instalação executada por empresa qualificada Manutenção Preventiva Periódica por empresa capacitada Treinamento do pessoal responsável O sistema de sprinklers não aceita improvisações. Consulte sempre a ABSpk!

18 Funcionamento sistêmico Componentes do Sistema de Sprinklers Ø Reserva de água Ø Casa de Bombas ü Principal ü Jockey ü Reserva Ø Válvulas diversas: ü de Alívio ü de Bloqueio ü de Retenção ü de Governo e Alarme Ø Rede de tubulação externa Ø Chave de fluxo Ø Rede de tubulação interna Ø Bico de sprinkler Garanta o bom funcionamento do sistema, através de manutenções preventivas periódicas...

19 ABSpk Associação Brasileira de Sprinklers

20 Principais Objetivos A ABSpk trabalha para estimular o uso de sprinklers no Brasil, através de ações que visam: Promover a importância, o valor e a confiabilidade dos sistemas de sprinklers no cliente final; Fomentar a correta aplicação de sistemas de sprinklers pela cadeia técnica produtiva; Desenvolver uma rede confiável/segura de associados

21 Círculo virtuoso da ABSpk Organismos Internacionais Fabricantes Nacionais e Internacionais Distribuidores & Revendedores Seguradoras Engenharias & Projetistas Certificadoras de Produtos Empresas Instaladoras Empresas de Manutenção

22 Código de Ética O trabalho desenvolvido pelos associados da ABSpk tem um impacto direto e indireto na segurança, saúde e bem estar da população brasileira. Cabe aos associados da ABSpkatuar com honestidade, seriedade, imparcialidade, correção e dentro dos mais altos padrões técnicos, de modo a não colocar em risco a vida e o patrimônio dos usuários. PREMISSSAS BÁSICAS DOS ASSOCIADOS: Conhecimento Técnico Honestidade e Imparcialidade Competência e Prestígio

23 Relações Institucionais

24 ABSpk Projetos & Atividades

25 Projetos em andamento ITEM 1 SIDE- BY- SIDE PROJETO 2 PROJETO CERTIFICAÇÃO INMETRO 3 CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL 4 CURSOS NFSA / ABSpk 5 DESENVOLVIMENTO DE ARTIGOS 6 FRENTE PARLAMENTAR / NORMAS 7 INSTALAÇÃO PERMANENTE ESCOLA CORPO DE BOMBEIROS - FRANCO DA ROCHA 8 PROJETO DE EXTRAÇÃO DE SPRINKLERS NÃO CERTIFICADOS - RELATÓRIOS UL E FM 9 REVISÃO DE NORMAS ABNT (CB- 24) 10 SUPORTE AOS REGULAMENTOS DO CORPO DE BOMBEIROS 11 RELATÓRIO DE INCÊNDIOS CONTROLADOS COM USO DE SPRINKLERS NO BRASIL - CB E ISB 12 CBSpk 2016 (Congresso Brasileiro de Sprinklers - Ed. 2016) TÉCNICA 13 CBSpk 2016 (Congresso Brasileiro de Sprinklers - Ed. 2016) LOGÍSTICA 14 INDICADORES DE MERCADO

26 Cursos NFSA NFPA 13 Projeto e Cálculo Hidráulico de Sistemas de Sprinklers padrão NFPA 13 NFPA 20 Bombas para Proteção contra Incêndio Um completo entendimento da NFPA 20. Aprenda a identificar os Tipos de bombas, requisitos de instalação, dimensionamento e testes para sistemas de proteção contra incêndio. NFPA 25 Como entender, aplicar e inspecionar usando NFPA 25 Um treinamento geral sobre como utilizar a norma, testes recomendados, periodicidades e suas tabelas, para garantir o perfeito funcionamento de sistemas de proteção contra incêndio que utilizam água como agente extintor.

27 Demonstração Side- by- Side Burn Evento FireDays - 27/abril/2016 (150 Oficiais 13 Estados) Escola Superior de Bombeiros de SP

28 2ª Reunião de Associados

29

30 Video Side- by- Side

31 Canal de Denúncias ABSpk Futuro Canal de Denúncias para a Captação, Análise e Encaminhamento de irregularidades do setor. Questões Éticas serão resolvidas no âmbito da Comissão de Ética ABSpk Fraudes e/ou Irregularidades Técnicas deverão ser encaminhadas a: CORPOS DE BOMBEIROS MINISTÉRIO PÚBLICO INMETRO Duas novas Leis em curso, serão as bases normativas: RTQ INMETRO NOVO DECRETO DO CBPMESP

32 CBSpk Congresso Brasileiro de Sprinkler

33 CBSpk 2014 Hotel Jequitimar / Guarujá / SP

34 CBSpk 2016 Hotel Windsor Barra / Rio de Janeiro

35 ABSpk :: Um porto seguro... A ABSpk é a base de suporte confiável para toda cadeia de sprinklers, sempre atuando em prol da: q Difusão do conhecimento q Melhorias de normas e regulamentos q Suporte técnico aos legisladores q Monitoramento da qualidade dos associados q Aprimoramento técnico de profissionais q Orientações técnicas q Captação e Encaminhamento de Denúncias e Reclamações

36 .

37 OBRIGADO José Carlos Paiva

A importância da Certificação de Produto em Sprinklers. Felipe Decourt

A importância da Certificação de Produto em Sprinklers. Felipe Decourt A importância da Certificação de Produto em Sprinklers Felipe Decourt CONTEÚDO ü Sprinklers podem salvar vidas ü Evolução do Sprinkler ü Mercado Pirata ü A importância dos Produtos Certificados ü Novidades

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE DETECÇÃO E ALARME PARA SALVAR VIDAS ROBERTA GODOY

A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE DETECÇÃO E ALARME PARA SALVAR VIDAS ROBERTA GODOY A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE DETECÇÃO E ALARME PARA SALVAR VIDAS ROBERTA GODOY SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO BRASIL Com a moderna forma de viver, existe maior exposição ao risco de incêndio. Vídeo desenvolvido,

Leia mais

Problemas em Projetos e Instalações de Sistemas de Sprinklers. Felipe Melo

Problemas em Projetos e Instalações de Sistemas de Sprinklers. Felipe Melo Problemas em Projetos e Instalações de Sistemas de Sprinklers Felipe Melo O que é um projeto de Sprinkler? Conjunto de documentos, incluindo, mas não limitado à: ü Plantas em escala com layout definido

Leia mais

Manutenção Revisão: 02 Página 1 de 6

Manutenção Revisão: 02 Página 1 de 6 Manutenção Revisão: 02 Página 1 de 6 1. HISTÓRICO DE REVISÕES DATA REVISÃO RESUMO DE ALTERAÇÕES 20.08.2013 00 Emissão inicial. Revisão para maior clareza no texto do documento. Adequação da responsabilidade

Leia mais

Workshop Qualinstal Elétrica. O Programa de Certificação das Empresas Instaladoras QUALINSTAL. Julho 2016

Workshop Qualinstal Elétrica. O Programa de Certificação das Empresas Instaladoras QUALINSTAL. Julho 2016 Workshop Qualinstal Elétrica O Programa de Certificação das Empresas Instaladoras QUALINSTAL Julho 2016 Temáticas Motivos para tratar da conformidade setorial Situação dos serviços prediais Desafios para

Leia mais

A aceitação de sistemas de sprinklers como ferramenta de combate à não conformidades

A aceitação de sistemas de sprinklers como ferramenta de combate à não conformidades A aceitação de sistemas de sprinklers como ferramenta de combate à não conformidades Deives Junior de Paula Pesquisador do Lab. de Segurança ao Fogo e a Explosões LSFEx IPT (11) 3767-4557 / dpaula@ipt.br

Leia mais

INSPEÇÃO DO SISTEMA DE INCÊNDIO E PÂNICO - SCIP

INSPEÇÃO DO SISTEMA DE INCÊNDIO E PÂNICO - SCIP INSPEÇÃO DO SISTEMA DE COMBATE E PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO - SCIP A IMPORTANCIA DASNORMAS TÉCNICAS COMISSIONAMENTO E MANUTENÇÃO DO SCIP NORMAS TÉCNICAS 1. NBR 10897:2007 - Sistemas de proteção

Leia mais

MANUAL DE AVALIAÇÃO DE MEDICINA HIPERBÁRICA

MANUAL DE AVALIAÇÃO DE MEDICINA HIPERBÁRICA MANUAL DE AVALIAÇÃO DE MEDICINA HIPERBÁRICA Versão 2014 Entidades Associadas Sumário Seção 1 Estrutura Organizacional 1.1. Liderança 1.2. Equipe Médica 1.3. Equipe de Enfermagem 1.4. Gestão de Pessoas

Leia mais

Lilian Sarrouf Coordenadora Técnica do GT Manual

Lilian Sarrouf Coordenadora Técnica do GT Manual v Lilian Sarrouf Coordenadora Técnica do GT Manual HISTÓRICO 1997 SINDUSCON SP Guia para Redação e Produção do Manual de Operação, Uso e Manutenção de Imóveis 2000 - SECOVI SP Manual de Operação, Uso e

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAMBIENTAL

RESPONSABILIDADE SOCIAMBIENTAL PRSA 2ª 1 / 7 ÍNDICE 1. OBJETIVO... 2 2. ALCANCE... 2 3. ÁREA GESTORA... 2 3.1 ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES... 2 3.1.1 DIRETOR RESPONSÁVEL - RESOLUÇÃO 4.327/14... 2 3.1.2 COORDENADOR ESPONSÁVEL PRSA

Leia mais

MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS CONFORME ABNT NBR 15594-3

MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS CONFORME ABNT NBR 15594-3 MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS CONFORME ABNT NBR 15594-3 MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS CONFORME ABNT NBR 15594-3 Periodicidade Tipos de manutenção Equipamentos MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS CONFORME ABNT NBR 15594-3

Leia mais

A intervenção da APSEI no âmbito da Proteção Passiva Contra Incêndio - Como certificar o serviço de acordo com a NP 4513

A intervenção da APSEI no âmbito da Proteção Passiva Contra Incêndio - Como certificar o serviço de acordo com a NP 4513 A intervenção da APSEI no âmbito da Proteção Passiva Contra Incêndio - Como certificar o serviço de acordo com a NP 4513 3 ÂMBITO Proteção Contra Incêndio Proteção Ativa Proteção Passiva 163 membros 2

Leia mais

Encontro de Integradores Tendências e Inovação

Encontro de Integradores Tendências e Inovação Encontro de Integradores 2013 Tendências e Inovação Cases de Sucesso de Certificações Elétricas Eng. Eduardo Daniel Certiel do Brasil Associação membro da Associação civil de fins não econômicos, constituída

Leia mais

SISTEMA DE FÔRMAS NECESSIDADES TÉCNICAS E DE SUSTENTABILIDADE

SISTEMA DE FÔRMAS NECESSIDADES TÉCNICAS E DE SUSTENTABILIDADE SISTEMA DE FÔRMAS NECESSIDADES TÉCNICAS E DE SUSTENTABILIDADE PAULO N. ASSAHI SHOW 2009 ... há 40 anos... HISTÓRICO Eng.TOSHIO UENO iniciava os estudos para: Melhorar a qualidade técnica e geométrica da

Leia mais

Equipamentos de Proteção Individual Vestimentas contra os Efeitos Térmicos do Arco Elétrico e Fogo Repentino 9/8/2014 1

Equipamentos de Proteção Individual Vestimentas contra os Efeitos Térmicos do Arco Elétrico e Fogo Repentino 9/8/2014 1 Equipamentos de Proteção Individual Vestimentas contra os Efeitos Térmicos do Arco Elétrico e Fogo Repentino 1 Avanços na prevenção 2 2004 Atualização da NR 10 10.2.1 Em todas as intervenções em instalações

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA AUDITORIA DA ELETROBRAS

REGULAMENTO INTERNO DA AUDITORIA DA ELETROBRAS REGULAMENTO INTERNO DA AUDITORIA DA ELETROBRAS Sumário Capítulo I - Da Finalidade... 3 Capítulo II - Das Competências da Auditoria da Eletrobras... 3 Capítulo III - Da Organização da Auditoria da Eletrobras...

Leia mais

PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DE PORTAS DE MADEIRA PARA EDIFICAÇÕES

PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DE PORTAS DE MADEIRA PARA EDIFICAÇÕES PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DE PORTAS DE MADEIRA PARA EDIFICAÇÕES O Programa Setorial da Qualidade de Portas de Madeira para Edificações (PSQ-PME), desenvolvido e coordenado pela Associação Brasileira

Leia mais

Certificação de alimentos orgânicos

Certificação de alimentos orgânicos Certificação de alimentos orgânicos Natália Salvate Brasil Doutoranda em Desenvolvimento Rural PGDR/UFRGS nataliasalvatebrasil@gmail.com Fonte: MAPA, Cartilha Título O Olho da palestra, do Consumidor.

Leia mais

Sextante Ltda. Rua da Assembléia, 10 sala 1817 Rio de Janeiro RJ (21) Programa Setorial da Qualidade

Sextante Ltda. Rua da Assembléia, 10 sala 1817 Rio de Janeiro RJ (21) Programa Setorial da Qualidade Av. Marechal Câmara, 160 grupo 632 - Centro - Rio de Janeiro, RJ CEP: 20020-080 Tel.: (21) 2262-3882 Fax: (21) 2533-1872 E-mail: abitam@abitam.com.br www.abitam.com.br Sextante Ltda Rua da Assembléia,

Leia mais

Manual. Brigada de Incêndio

Manual. Brigada de Incêndio Manual Brigada de Incêndio Sumário 1. Objetivo...3 2. Características...3 3. Desenvolvimento...4 4. Composição...4 5. Formação - Nível de Treinamento...4 5.1. Parte teórica de combate a incêndio...4 5.2.

Leia mais

vinil, fibra e alvenaria, piscinas de vinil piscinas de alvenaria

vinil, fibra e alvenaria, piscinas de vinil piscinas de alvenaria INTRODUÇÃO O hidrojato é um acessório que agrega diversão e bem estar. Seu sistema produz um jato que gera uma forte corrente de água na piscina. Ideal para prática de exercícios de natação e divertimento

Leia mais

PRODUTOS E SERVIÇO DE INSTALAÇÃO E RETIRADA DE SISTEMA DE ARMAZENAMENTO SUBTERRNÂEO DE COMBUSTÍVEIS SASC

PRODUTOS E SERVIÇO DE INSTALAÇÃO E RETIRADA DE SISTEMA DE ARMAZENAMENTO SUBTERRNÂEO DE COMBUSTÍVEIS SASC MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA- INMETRO Diretoria da Qualidade Dqual Divisão de Fiscalização e Verificação

Leia mais

13.0 INTRODUÇÃO Para a localização e a sinalização dos extintores deve se observar aos seguintes requisitos:

13.0 INTRODUÇÃO Para a localização e a sinalização dos extintores deve se observar aos seguintes requisitos: UNIDADE: 13 SINALIZAÇÃO E LOCALIZAÇÃO DOS EXTINTORES 13. SINALIZAÇÃO E LOCALIZAÇÃO DOS EXTINTORES: 13.0 INTRODUÇÃO Para a localização e a sinalização dos extintores deve se observar aos seguintes requisitos:

Leia mais

Máquinas e Equipamentos NR - 12

Máquinas e Equipamentos NR - 12 Máquinas e Equipamentos NR - 12 Publicação - Portaria GM N. 3.214, de 08 de julho de 1978 06/07/78. Atualizações - Portaria SIT N. 197, de 17 de dezembro de 2010 24/12/10. Entra em vigor - 01 de julho

Leia mais

International Featured Standards. IFS Food. Os caminhos e o sucesso da Certificação IFS

International Featured Standards. IFS Food. Os caminhos e o sucesso da Certificação IFS International Featured Standards IFS Food Os caminhos e o sucesso da Certificação IFS A unidade de Chapecó foi construída em 1970: BRF criada a partir da fusão das empresas Sadia e Perdigão (19/05/2009)

Leia mais

Código: MSFC-P-004 Versão: 05 Emissão: 10/2011 Última Atualização em: 02/2016

Código: MSFC-P-004 Versão: 05 Emissão: 10/2011 Última Atualização em: 02/2016 Política de Controles Internos Código: MSFC-P-004 Versão: 05 Emissão: 10/2011 Última Atualização em: 02/2016 OBJETIVO Garantir a aplicação dos princípios e boas práticas da Governança Corporativa, e que

Leia mais

Resolução Técnica CBMRS n.º 05, Parte 03/2016. Errata No item da Resolução Técnica CBMRS n.º 05, Parte 03/2016, substituir por:

Resolução Técnica CBMRS n.º 05, Parte 03/2016. Errata No item da Resolução Técnica CBMRS n.º 05, Parte 03/2016, substituir por: Resolução Técnica CBMRS n.º 05, Parte 03/2016 Errata 01 1. No item 6.2.2 da Resolução Técnica CBMRS n.º 05, Parte 03/2016, substituir por: 6.2.2 O recurso de 1ª instância deverá ser encaminhado à AAT ou

Leia mais

SPRINKLERS. Fotos: Shutterstock. INC Matéria de capa_sprinklers - REV OK B.indd 22 05/04/17 15:47

SPRINKLERS.  Fotos: Shutterstock. INC Matéria de capa_sprinklers - REV OK B.indd 22 05/04/17 15:47 P SPRINKLERS Fotos: Shutterstock 22 www.revistaincendio.com.br INC 141 - Matéria de capa_sprinklers - REV OK B.indd 22 05/04/17 15:47 POTENCIAL PARA SALVAR Indústria de sprinklers aguarda mudanças na legislação

Leia mais

ENQUALAB 2013 QUALIDADE & CONFIABILIDADE NA METROLOGIA AUTOMOTIVA

ENQUALAB 2013 QUALIDADE & CONFIABILIDADE NA METROLOGIA AUTOMOTIVA ENQUALAB 2013 QUALIDADE & CONFIABILIDADE NA METROLOGIA AUTOMOTIVA Avaliação da Conformidade de Produtos com especificação GD&T Tolerância Geométrica e Dimensionamento Joel Alves da Silva JAS-METRO Soluções

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E DISCIPLINA DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE SPRINKLERS - ABSPK

CÓDIGO DE ÉTICA E DISCIPLINA DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE SPRINKLERS - ABSPK CÓDIGO DE ÉTICA E DISCIPLINA DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE SPRINKLERS - ABSPK Introdução Os membros da ABSpk Brasileira de Sprinklers entendem que a atuação no mercado de proteção contra incêndio não é uma

Leia mais

Tudo que você precisa saber sobre a instalação da sua bomba. Requisitos sobre instalações de bombas

Tudo que você precisa saber sobre a instalação da sua bomba. Requisitos sobre instalações de bombas Requisitos sobre instalações de bombas Tudo que você precisa saber sobre a instalação da sua bomba. Wayne.com Austin, Texas, EUA Malmö, Suécia Rio de Janeiro, Brasil Xangai, China 2017. Wayne, a logomarca

Leia mais

Segurança Contra Incêndio

Segurança Contra Incêndio Segurança Contra Incêndio Negrisolo, Walter. (Negrí). Oficial da Reserva do Corpo de Bombeiros SP. Doutor FAUSP. Segurança Contra Incêndio Área da Ciência com desenvolvimento recente Principais eventos

Leia mais

A CFSISTEMAS. VALORES Valorização da vida; Ética; Sustentabilidade; Compromisso com o cliente; Qualidade; Inovação e tecnologia.

A CFSISTEMAS. VALORES Valorização da vida; Ética; Sustentabilidade; Compromisso com o cliente; Qualidade; Inovação e tecnologia. A CFSISTEMAS MISSÂO Prover soluções em sistemas de proteção contra incêndio aliando tecnologia, qualidade e confiabilidade, protegendo vidas, preservando patrimônios e contribuindo para a sociedade de

Leia mais

RD K 80 ½ - Aprovado UL

RD K 80 ½ - Aprovado UL Sprinklers Chuveiros Automáticos Fechados RD K 80 ½ - Aprovado UL Descrição do Produto Os sprinklers modelo RD são chuveiros automáticos fechados, acionados por uma ampola de vidro, que é um elemento termo

Leia mais

TÍTULO: APELAÇÕES E RECLAMAÇÕES HISTÓRICO DAS ALTERAÇÕES

TÍTULO: APELAÇÕES E RECLAMAÇÕES HISTÓRICO DAS ALTERAÇÕES Folha: 1/6 TÍTULO: APELAÇÕES E RECLAMAÇÕES HISTÓRICO DAS ALTERAÇÕES DATA REVISÃO ITENS REVISADOS APROVAÇÃO 21/07/15 00 Emissão Inicial - Item 5.1.2 e 5.2.1 - Exclusão da referência a tratamento e 16/06/16

Leia mais

Instituto Falcão Bauer da Qualidade Rua Aquinos, 111 Água Branca São Paulo - SP CEP Tel./Fax: (11) / 0833

Instituto Falcão Bauer da Qualidade Rua Aquinos, 111 Água Branca São Paulo - SP CEP Tel./Fax: (11) / 0833 Instituto Falcão Bauer da Qualidade Rua Aquinos, 111 Água Branca São Paulo - SP CEP 05036-070 Tel./Fax: (11) 3611-1729 / 0833 www.ifbq.org.br ifbq@ifbq.org.br Grupo Falcão Bauer Qualidade, Meio Ambiente,

Leia mais

Esquema de Certificação. Soldador Mantenedor de Tubos e Conexões de Polietileno

Esquema de Certificação. Soldador Mantenedor de Tubos e Conexões de Polietileno Esquema de Certificação Soldador Mantenedor de Tubos e Conexões de Polietileno a) Objetivo Definir o processo de certificação do Montador de Tubos e Conexões de Polietileno, de Polietileno para solda de

Leia mais

TQM Total Quality Management

TQM Total Quality Management TQM Total Quality Management Professor: Leandro Zvirtes UDESC/CCT O que é TQM? Administração da Qualidade Total total quality management (TQM) Pode ser visto como uma extensão lógica da maneira como a

Leia mais

PREVENÇÃO, PREPARAÇÃO E RESPOSTA À EMERGÊNCIAS E DESASTRES QUÍMICOS

PREVENÇÃO, PREPARAÇÃO E RESPOSTA À EMERGÊNCIAS E DESASTRES QUÍMICOS Curso de Auto-aprendizagem PREVENÇÃO, PREPARAÇÃO E RESPOSTA À EMERGÊNCIAS E DESASTRES QUÍMICOS Gerenciamento de risco Químico Edson Haddad CETESB Gerenciamento de risco Propósito do PGR Programa de Gerenciamento

Leia mais

Eng. José Carlos Tomina Coordenador do Projeto ABNT/CB24 Superintendente do Comitê Brasileiro de Segurança contra Incêndio IPT Instituto de Pesquisas

Eng. José Carlos Tomina Coordenador do Projeto ABNT/CB24 Superintendente do Comitê Brasileiro de Segurança contra Incêndio IPT Instituto de Pesquisas Eng. José Carlos Tomina Coordenador do Projeto ABNT/CB24 Superintendente do Comitê Brasileiro de Segurança contra Incêndio IPT Instituto de Pesquisas Tecnológicas SP Pesquisador do Centro Tecnológico do

Leia mais

CGCRE/INMETRO. Metrologia e Qualidade em Laboratório

CGCRE/INMETRO. Metrologia e Qualidade em Laboratório CGCRE/INMETRO Metrologia e Qualidade em Laboratório Alexandre Dias de Carvalho Chefe da Equipe de Avaliação de Laboratórios adcarvalho@inmetro.gov.br Metrologia Ciência da medição É uma das funções básicas

Leia mais

TESTE ON-LINE. Apresentação do funcionamento e novo equipamento

TESTE ON-LINE. Apresentação do funcionamento e novo equipamento TESTE ON-LINE Apresentação do funcionamento e novo equipamento Breve Definição O teste on-line permite verificar a pressão de abertura atual da válvula de segurança em condições normais de operação, ou

Leia mais

Considerando que o disposto no artigo 5º da Lei nº 5.966/73, bem como o estabelecido nas Resoluções nº 05/78 e nº 06/78 do CONMETRO;

Considerando que o disposto no artigo 5º da Lei nº 5.966/73, bem como o estabelecido nas Resoluções nº 05/78 e nº 06/78 do CONMETRO; Código: 4693 Portaria Federal Nº 200 INMETRO - Ins.Nac. Metrol.Normaliz.Qual.Indus. Data: 6/10/1994 Norma : PORTARIA INMETRO Nº 200, DE 6 DE OUTUBRO DE 1994.. Norma expressamente revogada pela Portaria

Leia mais

IX Seminário de Tecnologia em Saneamento Ambiental da Regional São Paulo

IX Seminário de Tecnologia em Saneamento Ambiental da Regional São Paulo (ISO Em Processo de Implantação) IX Seminário de Tecnologia em Saneamento Ambiental da Regional São Paulo Vantagens de um sistema de gestão da qualidade nos serviços de saneamento básico Manoel Carlos

Leia mais

Definição. Sistema de Gestão Ambiental (SGA):

Definição. Sistema de Gestão Ambiental (SGA): Definição Sistema de Gestão Ambiental (SGA): A parte de um sistema da gestão de uma organização utilizada para desenvolver e implementar sua política ambiental e gerenciar seus aspectos ambientais. Item

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES ASSOCIADAS DE ENSINO - FAE São João da Boa Vista SP Tel./fax (0xx19) /

CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES ASSOCIADAS DE ENSINO - FAE São João da Boa Vista SP Tel./fax (0xx19) / MESTRADO ACADÊMICO EM DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E QUALIDADE DE VIDA CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES ASSOCIADAS DE ENSINO - FAE São João da Boa Vista SP Tel./fax (0xx19)-3623-3022 / 0800-173022 ISO

Leia mais

PREVENÇÃO. You created this PDF from an application that is not licensed to print to novapdf printer (http://www.novapdf.com)

PREVENÇÃO. You created this PDF from an application that is not licensed to print to novapdf printer (http://www.novapdf.com) PREVENÇÃO I CONTEXTO II A PRÁTICA III DESAFIOS I CONTEXTO I CONTEXTO 1. LEI Nº 9.433/1997 - Política Nacional de Recursos Hídricos - PNR Art. 1º Fundamentos... Bacia hidrográfica unidade territorial para

Leia mais

Procedimento. Qualificação de Empresa Instaladora - ABPE P011 JANEIRO 2016 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE TUBOS POLIOLEFÍNICOS E SISTEMAS

Procedimento. Qualificação de Empresa Instaladora - ABPE P011 JANEIRO 2016 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE TUBOS POLIOLEFÍNICOS E SISTEMAS JANEIRO 2016 Qualificação de Empresa Instaladora - Procedimento Origem abpe - Associação Brasileira de Tubos Poliolefínicos e Sistemas CN - Comissão de Normalização Polyethylene (PE) Pipes And Fittings

Leia mais

ESCOLA POLITÉCNICA FUNDAÇÃO CARLOS ALBERTO VANZOLINI UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Evolução Vanzolini _Qualinstal 28/06/2016 2

ESCOLA POLITÉCNICA FUNDAÇÃO CARLOS ALBERTO VANZOLINI UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Evolução Vanzolini _Qualinstal 28/06/2016 2 FUNDAÇÃO CARLOS ALBERTO VANZOLINI ESCOLA POLITÉCNICA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO 2 Instituída em 1967 por professores do Departamento de Engenharia de Produção da Escola Politécnica da Universidade de São

Leia mais

CONFIABILIDADE TURBOMAQUINAS

CONFIABILIDADE TURBOMAQUINAS Pg. 1 CONFIABILIDADE TURBOMAQUINAS MANUTENÇÃO CENTRADA NA CONFIABILIDADE 2016 Pg. 2 Conceito Confiabilidade: é a probabilidade do equipamento desempenhar sua função, dentro de condições de operação especificadas,

Leia mais

Certificação ISO

Certificação ISO Sistema de Gestão Ambiental SGA Certificação ISO 14.000 SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL - SGA Definição: Conjunto de ações sistematizadas que visam o atendimento das Boas Práticas, das Normas e da Legislação

Leia mais

ABNT NBR 16156:2013 Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos Requisitos para atividade de manufatura reversa

ABNT NBR 16156:2013 Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos Requisitos para atividade de manufatura reversa ABNT NBR 16156:2013 Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos Requisitos para atividade de manufatura reversa Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer CTI Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação

Leia mais

Ao proporcionar esse tipo de informação a COMGÁS reafirma o seu compromisso com a segurança e a qualidade das instalações de gás.

Ao proporcionar esse tipo de informação a COMGÁS reafirma o seu compromisso com a segurança e a qualidade das instalações de gás. Março / 2014 Introdução Muito além do que fornecer o gás natural aos seus clientes, a COMGÁS se preocupa em oferecer orientação sobre os procedimentos para projeto e execução das instalações internas de

Leia mais

MANUAL TÉCNICO AQUECEDOR SOLAR SOLETROL. Utilização Instalação Dados técnicos

MANUAL TÉCNICO AQUECEDOR SOLAR SOLETROL. Utilização Instalação Dados técnicos MANUAL TÉCNICO AQUECEDOR SOLAR SOLETROL Utilização Instalação Dados técnicos Importante Não instale e não use o seu Aquecedor Solar Soletrol antes de ler este manual. Edição 10/2002 APRESENTAÇÃO PARABÉNS!

Leia mais

REGULAMENTO DA GERÊNCIA DE SERVIÇOS DO IMA/UFRJ

REGULAMENTO DA GERÊNCIA DE SERVIÇOS DO IMA/UFRJ REGULAMENTO DA GERÊNCIA DE SERVIÇOS DO IMA/UFRJ O presente regulamento visa estabelecer normas, procedimentos de funcionamento e atividades atribuídas à Gerência de Serviços, conforme estabelecido no Capítulo

Leia mais

TALK SHOW SEGURANÇA EM EDIFICAÇÕES

TALK SHOW SEGURANÇA EM EDIFICAÇÕES TALK SHOW SEGURANÇA EM EDIFICAÇÕES Eduardo Daniel CERTIEL BRASIL ABINEE TEC 2013 4 abril 2013, Anhembi, São Paulo Associação Brasileira de Certificação de Instalações Elétricas Certiel Brasil Associação

Leia mais

Mangueiras & Conexões Hidráulicas

Mangueiras & Conexões Hidráulicas Mangueiras & Conexões Hidráulicas Sobre as Conexões As Conexões Galvanizadas proporcionam fácil instalação, durabilidade e segurança em operações nas indústrias, construção civil, redes de água, ar comprimido,

Leia mais

SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO em EDIFÍCIOS NOTAS TÉCNICAS

SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO em EDIFÍCIOS NOTAS TÉCNICAS SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO em EDIFÍCIOS NOTAS TÉCNICAS Edição - 2015 NT 16 Sistemas Automáticos de Extinção Incêndio por Água Ed. 2015 EDIÇÃO ANTERIOR EDIÇÃO 2015 Consequência 2013-10-03 P1532/2008 EN 12845

Leia mais

TANQUES PARA ARMAZENAMENTO

TANQUES PARA ARMAZENAMENTO TANQUES PARA ARMAZENAMENTO EMPRESA Pernambuco INDÚSTRIA COM TECNOLOGIA DE PONTA A Sideraço é líder nacional na fabricação de tanques armazenadores de líquidos inflamáveis destinados principalmente ao mercado

Leia mais

PESQUISA INFORMATIVO SENAI 5.5. Sua participação é importante para o SENAI continuar elevando o nível de qualidade da Educação Profissional

PESQUISA INFORMATIVO SENAI 5.5. Sua participação é importante para o SENAI continuar elevando o nível de qualidade da Educação Profissional INFORMATIVO SENAI 5.5 TUDO QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O MUNDO SENAI PESQUISA INSTITUCIONAL S E N A I - R O. 2 01 5 MOSTRAR SEU SORRISO DE SATISFAÇÃO Sua participação é importante para o SENAI continuar

Leia mais

Proteção Passiva Contra Incêndio. Isolamento Térmico. Isolamento Acústico

Proteção Passiva Contra Incêndio. Isolamento Térmico. Isolamento Acústico Proteção Passiva Contra Incêndio Isolamento Térmico Isolamento Acústico R E N G E N H A R I A PROTEÇÃO PASSIVA CONTRA INCÊNDIO Selagem de Shafts Fachada/Pele de Vidro - Fire Stop Na ocorrência de um incêndio,

Leia mais

Riscos ambientais empresariais. 4.1 Programa de prevenção de acidentes (PPRA)

Riscos ambientais empresariais. 4.1 Programa de prevenção de acidentes (PPRA) Capítulo 4 Riscos ambientais empresariais Segundo o artigo 9.1.5 da Portaria n 25, de 29.12.94, do Secretário de Segurança e Saúde no Trabalho, considera-se riscos ambientais os agentes físicos, químicos

Leia mais

SEMINÁRIO GESTÃO DO USO DA ENERGIA ELÉTRICA NO SANEAMENTO

SEMINÁRIO GESTÃO DO USO DA ENERGIA ELÉTRICA NO SANEAMENTO AESBE ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS EMPRESAS ESTADUAIS DE SANEAMENTO SEMINÁRIO GESTÃO DO USO DA ENERGIA ELÉTRICA NO SANEAMENTO Tipologias de projeto Rio de Janeiro Março / 2013 Airton S. Gomes - Consultor

Leia mais

Qualificação de pessoas no processo construtivo de edificações Perfil profissional do instalador hidráulico predial

Qualificação de pessoas no processo construtivo de edificações Perfil profissional do instalador hidráulico predial ABNT NBR 15932 Qualificação de pessoas no processo construtivo de edificações Perfil profissional do instalador hidráulico predial Março/2017 Histórico A ABNT NBR 15932 teve sua publicação e validação

Leia mais

COMISSIONAMENTO DE SISTEMAS PREDIAIS

COMISSIONAMENTO DE SISTEMAS PREDIAIS AGENDA OBJETIVO DO COMISSIONAMENTO; PAPEL DO AGENTE/ EMPRESA DE COMISSIONAMENTO; PRINCIPAIS ATIVIDADES NA CADEIA DA CONSTRUÇÃO; CASES; BENEFÍCIOS DO COMISSIONAMENTO; AÇÕES DO COMISSIONAMENTO NO BRASIL;

Leia mais

Tecnologias para Extinção de incêndio

Tecnologias para Extinção de incêndio Tecnologias para Extinção de incêndio Apresentação referente às tecnologias disponíveis para extinção de incêndio. Adelmiro Mendes Ferreira 1 3M No mundo e no Brasil 2 112 anos de fundação nos EUA, 68

Leia mais

Processo de Certificação. Grupo PMQ

Processo de Certificação. Grupo PMQ Processo de Certificação da Operadora RN 277 Grupo PMQ UNIMED São José do Rio Preto Cooperados 1391 Clínicas 137 Hospitais 27 Sendo 14 Santa Casas e 13 Hospitais privados Serviços de Diagnose 111 Laboratórios

Leia mais

12/07/2016. Instalação Solar Térmica

12/07/2016. Instalação Solar Térmica 08h00 08h30: Credenciamento FÓRUM PREDIALTEC 2016 12/07/2016 08h30 09h00: Cerimônia de Abertura: Silvio Valdissera - Presidente do Sindinstalação- SP Instalação Solar Térmica 09h00-10h00: A importância

Leia mais

Submódulo Operação das instalações da Rede de Operação

Submódulo Operação das instalações da Rede de Operação Submódulo 10.12 Operação das instalações da Rede de Operação Rev. Nº. 1.1 2016.12 Motivo da revisão Adequação ao artigo nº 20 da Resolução Normativa ANEEL nº 376/09, de 25 de agosto de 2009. Versão decorrente

Leia mais

Não Conformidade, Ação Corretiva e Ação Preventiva

Não Conformidade, Ação Corretiva e Ação Preventiva 1. HISTÓRICO DE REVISÕES Revisão: 02 Página 1 de 6 DATA REVISÃO RESUMO DE ALTERAÇÕES 20/08/2013 00 Emissão inicial 21/08/2014 01 03/12/2015 02 Definição mais clara da sistemática de tratativa de cargas

Leia mais

OUVIDORIA. Relatório - Síntese / Maio

OUVIDORIA. Relatório - Síntese / Maio OUVIDORIA Relatório - Síntese / Maio - 00 TELEFONE INTERNET CORREIO / FAX CONTATO PESSOAL TOTAL 3.6 836 7.7 66 986 785 600 Acreditação Qualidade Outras Instituições RBMLQ Dimel Outras Unidades Principais

Leia mais

MANUTENÇÃO de SADI nota técnica 12 da ANPC. Francelino da Silva

MANUTENÇÃO de SADI nota técnica 12 da ANPC. Francelino da Silva MANUTENÇÃO de SADI nota técnica 12 da ANPC Francelino da Silva 1 1. OBJETIVO e APLICAÇÃO da NT 12 Segurança contra incêndio em edifícios Nota técnica N.º 12 da ANPC (NT 12) Sistemas automáticos de deteção

Leia mais

REGULAMENTO DA OUVIDORIA

REGULAMENTO DA OUVIDORIA REGULAMENTO DA OUVIDORIA CAPÍTULO I DA OUVIDORIA Art. 1º A Ouvidoria da Faculdade CNEC Farroupilha constitui-se em um canal de comunicação para receber as reclamações/sugestões, dúvidas, denúncias, ou

Leia mais

Apresentação do representante Técnico

Apresentação do representante Técnico Apresentação do representante Técnico Alfredo Fonseca Bacharel em Administração de Empresas Pós Graduado em Gestão Estratégica e Gestão da Segurança no Trabalho Auditor ISO 9001, ISO 14001 e OHSAS 18001

Leia mais

Procedimento Operacional

Procedimento Operacional 1/ 7 Nº revisão Descrição da Revisão 00 Elaboração inicial do documento 01 Revisão e Adequação integral do PO 02 Revisão integral do procedimento e adequação dos registros e padrões 03 Adequação da ISO

Leia mais

Alberto J. Fossa Diretor Executivo

Alberto J. Fossa Diretor Executivo ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA PELA CONFORMIDADE E EFICIÊNCIA DE INSTALAÇÕES Apresentação Institucional Alberto J. Fossa Diretor Executivo O que é a Abrinstal Associados AGENDA Apoiadores Estratégia Destaques nacional

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande do Norte ESCOLA AGRÍCOLA DE JUNDIAÍ Colegiado do Curso de Agronomia. Resolução No.04 de 30 de julho de 2014

Universidade Federal do Rio Grande do Norte ESCOLA AGRÍCOLA DE JUNDIAÍ Colegiado do Curso de Agronomia. Resolução No.04 de 30 de julho de 2014 Universidade Federal do Rio Grande do Norte ESCOLA AGRÍCOLA DE JUNDIAÍ Colegiado do Curso de Agronomia Resolução No.04 de 30 de julho de 2014 Dispõe sobre os critérios e funcionamento das atividades integradoras

Leia mais

EQUIPE DE QUALIDADE E GESTÃO AMBIENTAL (DQGA)

EQUIPE DE QUALIDADE E GESTÃO AMBIENTAL (DQGA) EQUIPE DE QUALIDADE E GESTÃO AMBIENTAL (DQGA) - DIRETORIA DE QUALIDADE E GESTÃO AMBIENTAL (DQGA) - FEAM - QUADRO DE INDICADORES E METAS DA DIRETORIA DE QUALIDADE E GESTÃO AMBIENTAL (DQGA) FEAM CÓD OBJETIVO

Leia mais

órgão emissor: ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária alcance do ato: federal - Brasil relacionamento(s):

órgão emissor: ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária alcance do ato: federal - Brasil relacionamento(s): título: Resolução RDC nº 81, de 14 de abril de 2003 ementa: Dispõe sobre a obrigatoriedade de identificação do fabricante do produto palmito em conserva, litografada na parte lateral da tampa metálica

Leia mais

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA ESPECIAL DE CONCESSÕES E PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA ESPECIAL DE CONCESSÕES E PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS ANEXO 7 - Quadro de Indicadores de Desempenho QID 1. A mensuração do desempenho operacional, financeiro e gerencial da CONCESSIONÁRIA será realizada por meio dos CRITÉRIOS DE DESEMPENHO apresentados no

Leia mais

TIPOS/ MODELOS DOS PRODUTOS ALVO

TIPOS/ MODELOS DOS PRODUTOS ALVO TIPOS/ MODELOS DOS PRODUTOS ALVO Janela de correr veneziana 03 e 06 folhas Janela de correr 02 e 04 folhas Maxim Maxim-ar ar Janela Integrada 02 folhas Portas de correr 02 folhas Podendo ser incluída a

Leia mais

Política de Privacidade

Política de Privacidade Política de Privacidade INFOCAP TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO LTDA A presente Política regula as condições gerais de coleta, uso, armazenamento, tratamento e proteção de dados nos sites, plataformas e aplicações

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES DE DESEMPENHO EM EMPREENDIMENTOS DE HIS

ESPECIFICAÇÕES DE DESEMPENHO EM EMPREENDIMENTOS DE HIS ESPECIFICAÇÕES DE DESEMPENHO EM EMPREENDIMENTOS DE HIS 2.1 Diretrizes gerais de projeto para atender aos requisitos de desempenho 2.1.1 Segurança no uso e operação 2.1.2 Segurança contra

Leia mais

Tratamento de sugestões, reclamações, não-conformidades, ações corretivas e preventivas.

Tratamento de sugestões, reclamações, não-conformidades, ações corretivas e preventivas. 1/8 Palavras-chave: sugestões, reclamações, não-conformidades, corretiva, preventiva. Exemplar nº: umário 1 Objetivo 2 Aplic 3 Documentos complementares 4 Definições 5 Procedimento 6 Referências Anexo

Leia mais

COMO ESCREVER UM MANUAL DE INSTRUÇÕES CONFORME A NR 12:

COMO ESCREVER UM MANUAL DE INSTRUÇÕES CONFORME A NR 12: COMO ESCREVER UM MANUAL DE INSTRUÇÕES CONFORME A NR 12: Com a publicação do texto revisado da Norma Regulamentadora 12, em Dezembro de 2010 pela Portaria SIT 197 do Ministério do Trabalho e Emprego, surgiram

Leia mais

Objetivos Estratégicos: 02- Aprimorar a Gestão de Serviços de TI 07 Desenvolver competências Gerenciais e Técnicas com Foco na Estratégia

Objetivos Estratégicos: 02- Aprimorar a Gestão de Serviços de TI 07 Desenvolver competências Gerenciais e Técnicas com Foco na Estratégia ANEXO VI DO PDTI-2016 - AÇÕES DE GOVERNANÇA DE TI Objetivos Estratégicos: 02- Aprimorar a Gestão de Serviços de TI 07 Desenvolver competências Gerenciais e Técnicas com Foco na Estratégia ID- Demanda Status

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS DE ASSESSORAMENTO

REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS DE ASSESSORAMENTO REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS DE ASSESSORAMENTO O Conselho de Administração da BM&FBOVESPA (respectivamente o Conselho e a Companhia ) será assessorado por quatro comitês permanentes: Auditoria; Governança

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL- INMETRO Portaria INMETRO/DIMEL/ Nº 134, de 14 de agosto de 2003.

Leia mais

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO / NOTURNO PROGRAMA DE DISCIPLINA

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO / NOTURNO PROGRAMA DE DISCIPLINA CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO / NOTURNO PROGRAMA DE DISCIPLINA DISCIPLINA: INSTALAÇÕES PREDIAIS HIDRÁULICO-SANITÁRIAS CÓDIGO: EHR031 CLASSIFICAÇÃO: OBRIGATORIA PRÉ-REQUISITO: não tem CARGA HORÁRIA:

Leia mais

PROJETO DE NORMAS ABNT NBR Conservação de águas em edificações Uso de fontes alternativas de água não potável em edificações

PROJETO DE NORMAS ABNT NBR Conservação de águas em edificações Uso de fontes alternativas de água não potável em edificações PROJETO DE NORMAS ABNT NBR Conservação de águas em edificações Uso de fontes alternativas de água não potável em edificações Lilian Sarrouf Coord Técnica do COMASP - SindusConSP AÇÕES DO COMITÊ DE MEIO

Leia mais

Qualificação de Desempenho de Autoclaves A visão da Enfermagem

Qualificação de Desempenho de Autoclaves A visão da Enfermagem Qualificação de Desempenho de Autoclaves A visão da Enfermagem Rosa Mª Pelegrini Fonseca Enfermeira supervisora do Centro Cirúrgico e Centro de Material e Esterilização do Hospital Paulistano. Mestre em

Leia mais

6º Ciclo de Sustentabilidade. Selo Qualidade Ambiental ABTG Certificadora

6º Ciclo de Sustentabilidade. Selo Qualidade Ambiental ABTG Certificadora Selo Qualidade Ambiental ABTG Certificadora 1 QUEM É A ABTG CERTIFICADORA? 2 Inaugurou suas atividades em 2011 Acreditada com INMETRO para certificações de sistema da qualidade, ambiental e produto/processo

Leia mais

O Enquadramento Legal da Manutenção de Sistemas de Proteção Ativa (passiva) contra Incêndio (ANPC)

O Enquadramento Legal da Manutenção de Sistemas de Proteção Ativa (passiva) contra Incêndio (ANPC) O Enquadramento Legal da Manutenção de O Enquadramento Legal da Manutenção de Sistemas de Proteção Ativa (passiva) contra O Enquadramento Legal da Manutenção de Sistemas de Proteção Ativa (passiva) contra

Leia mais

Laboratório de Informática e Processamento Digital de Imagens Curso Superior de Tecnologia em Radiologia

Laboratório de Informática e Processamento Digital de Imagens Curso Superior de Tecnologia em Radiologia Laboratório de Informática e Processamento Digital de Imagens Curso Superior de Tecnologia em Radiologia Janeiro de 2016 EXPEDIENTE Presidente Antônio de Almeida Lago Filho Diretor de Ensino Médico Iure

Leia mais

Relatório de Acompanhamento do Programa Setorial da Qualidade de Extintores para o Uso em Edificações

Relatório de Acompanhamento do Programa Setorial da Qualidade de Extintores para o Uso em Edificações Entidade Setorial Nacional Mantenedora ABIEX - Associação Brasileira das Indústrias de Equipamentos Contra Incêndio e Cilindros de Alta Pressão Rua Vergueiro, 3.153 Cj. 71 CEP 04101-000 São Paulo SP Fone

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Monsenhor Antonio Magliano Código: 088 Município: Garça/SP Eixo Tecnológico: Ambiente, Saúde e Segurança Habilitação Profissional: Técnico em Segurança

Leia mais

Claudemir Oribe

Claudemir Oribe P-25 - Como Escolher o Melhor Método de Avaliação para cada Tipo de Treinamento Claudemir Oribe claudemir@qualypro.com.br 31 3391-7646 Claudemir Oribe Consultor e Instrutor de T&D e Problem Solving Coordenador

Leia mais

PQ /04/ OBJETIVO Definir as condições necessárias para os trabalhos do Comitê de Certificação da SAVASSI CERTIFICADORA.

PQ /04/ OBJETIVO Definir as condições necessárias para os trabalhos do Comitê de Certificação da SAVASSI CERTIFICADORA. PQ.08 04 02/04/2013 1-6 1. OBJETIVO Definir as condições necessárias para os trabalhos do Comitê de Certificação da SAVASSI CERTIFICADORA. 2. DEFINIÇÕES Comitê de Certificação Grupo de pessoas representantes

Leia mais

Resultados da Pesquisa Virtual: Consulta aos Profissionais do Setor

Resultados da Pesquisa Virtual: Consulta aos Profissionais do Setor Resultados da Pesquisa Virtual: Consulta aos Profissionais do Setor Anexo Gráficos de resultados Perfil entrevistado Perfil por Região do Brasil Qual setor representa 30,0% 28,5% 26,6% 25,9% 25,0% 20,0%

Leia mais

IT-41/2011 INSPEÇÃO VISUAL EM INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS DE BAIXA TENSÃO

IT-41/2011 INSPEÇÃO VISUAL EM INSTALAÇÕES ELÉTRICAS PREDIAIS DE BAIXA TENSÃO SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA Inspeção Visual em Instalações Elétricas POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO CORPO DE BOMBEIROS DEPARTAMENTO DE PREVENÇÃO IT-41/2011 INSPEÇÃO VISUAL

Leia mais