do nômade. Os olhos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "...05. do nômade. Os olhos"

Transcrição

1 ...05 Os olhos do nômade Glamouroso e andarilho, seu olhar retratou de figuras do jet set à destruição implacável da savana africana. Artista plástico de renome, Peter Beard abriu seu mediterrâneo à MIT Revista para um balanço afetivo e profissional de seus quase 70 anos texto e fotos Marcio Scavone, de Cassis

2 C omo traçar o perfil de um artista que parece ter passado a maior parte da vida tentando apagar todos os frágeis contornos que em vão muitos tentaram esboçar? A resposta está na sua arte atemporal calcada na fotografia e na colagem. Difícil é também evitar o lugarcomum e não me comparar, nesta missão, a Stanley, o jornalista americano que no século 19 partia em busca do não menos elusivo dr. Livingstone, missionário britânico desaparecido no coração de uma África ainda romântica. Comecei minha busca por Peter Beard imaginando um encontro em Londres, Paris ou em sua base em Nova York. Mas minhas investigações acabaram por me levar direto ao covil do leão. Nosso encontro seria em Cassis, pequeno porto de pescadores a leste de Marselha que abrigava não o velho caçador que eu imaginava, mas um artista contemporâneo, incrivelmente conectado com o mundo. Um inquieto caçador de imagens e notícias para povoar suas colagens. No primeiro encontro disparei: My name is Marcio Scavone and I shoot photographers, but this time I came looking for a lion to shoot! Esperei sua reação me divertindo com a ambigüidade da língua inglesa no que se refere aos termos atirar e fotografar, ambos definidos pelo verbo to shoot. Olhei no fundo dos olhos de Peter, senti o sorriso e que ali começava uma grande amizade. Foi para a África com o bisneto de Darwin Diante de mim um personagem fascinante e charmoso, herdeiro cultural e possível sósia de um certo Denys Finch-Hatton, o caçador de big game e amante da escritora dinamarquesa Karen Blixen, que escrevia sob o pseudônimo de Isak Dinesen e que o imortalizou em A Fazenda Africana (Out of Africa), interpretado por Robert Redford na versão cinematográfica por aqui conhecida como Entre Dois Amores. Finch-Hatton, aventureiro e piloto que desapareceria mais tarde a bordo do seu biplano Gypsy Moth e que teria levado ninguém menos que Eduardo, o príncipe de Gales, famoso por abdicar do trono da Inglaterra, em um safári para matar o seu leão. Enfim, um americano universal, um globetrotter das páginas de um Hemingway. Era essa a imagem que eu tinha de Peter antes de conhecê-lo. Peter Beard escapou, como ele gosta de dizer, para o leste da África em 1955 em companhia do bisneto de Charles Darwin, quando os mau-maus incendiavam árvores e partiam para a destruição do que então integrava o maior santuário de vida selvagem na Terra. Difícil definir o homem que vim encontrar. Personagem da noite e do mítico Studio 54 de Nova York, onde em companhia de Truman Capote ou Andy Warhol desfilava ao lado da belíssima modelo Cheryl Tiegs, sua companheira entre 1978 e 1986, ou Dorothea McGowan sua segunda mulher, que foi fotografada para 17 capas da revista Vogue. Sempre habitando dois mundos, podia também ser encontrado nas manhãs brilhantes das savanas, sob o sol equatorial das montanhas Ingong ou atravessando o rio Athi para fotografar elefantes semimortos de inanição sendo devorados por crocodilos. Encontro Peter Beard costurado nas próprias imagens da sua grande colcha de retalhos africana à luz da dura realidade. Ou ainda no seu célebre auto-retrato sendo devorado pelas mandíbulas de um crocodilo morto, mas que num espasmo trava os dentes e o fere enquanto escreve seus diários em mais uma magnífica metáfora da fuga do tempo, este que tudo devora. Minha busca, no entanto, não me levara ao coração da África negra de suas fotografias, como um novo Marlow, aquele personagem de Joseph Conrad em Coração das Trevas, um dos seus livros de cabeceira, que ao se aprofundar na selva rio acima em busca do enigmático Kurtz mais parece navegar uma veia turva em direção aos limites da experiência humana e ao mais tenebroso aspecto do domínio do homem pelo homem forjado nos fornos do imperialismo europeu. Minha busca havia me levado à Provença de Cézanne, onde encontrei os olhos e as histórias de Peter. Peter Beard acredita nos golpes de sorte e do destino. Sua expressão africana favorita é sharia mangu, é a vontade de Deus Histórias de como ele se aproximou de Francis Bacon, um dos maiores pintores do século 20 na galeria Marlborough de Londres nos anos 60 e se apresentou timidamente. Bacon, que tinha visto seu recém-publicado livro The End of the Game, estava impressionado com as carcaças desidratadas dos elefantes mortos fotografados no livro e queria transformá-las em esculturas. Sobre elas mais tarde escreveu: Suas fotografias mais contundentes são aquelas de elefantes em decomposição, nas quais após algum tempo as carcaças se desintegram e dão lugar a uma magnífica escultura de ossos. Não esculturas abstratas, mas vestígios de vida, desespero e futilidade. Peter acredita nos golpes de sorte e do destino. Sua expressão africana favorita é sharia mungu: não se pode fazer nada, é a vontade de Deus. E foi assim a vida inteira. Foi assim quando Bacon fez não um retrato seu, mas três, um tríptico. O trato seria um para Peter e os outros dois para pagar uma dívida de jogo do pintor, à época meros 250 mil dólares para alguém cujas pinturas são vendidas hoje por 24 milhões de dólares... Foi assim ao ser pisoteado por um elefante ferido em certos lugares da África ainda é permitida a caça punitiva dos paquidermes que atacam as lavouras. Aconteceu durante um piquenique e não tínhamos nem arma nem câmera, conta. Meu guia e eu fizemos um trato fifty-fifty: ele correu para a esquerda, eu para a direita, prossegue ele com um sorriso nos lábios. Peter conta que sua visão escureceu No sentido horário, a partir do alto: Peter e Karen Blixen em 1962; Peter em seu apartamento em Cassis; Nejma Beard, mulher de Peter, e o pintor Francis Bacon; o artista alimenta uma girafa em seu Hog Ranch, Quênia

3 64 65 Elephants Memory, colagem de Peter Beard que mostra um desses paquidermes com o monte Kilimanjaro ao fundo. A imagem foi usada por John Lennon na capa de um de seus discos

4 e voltou gradativamente como se fossem pixels acendendo novamente. O saldo, uma temporada de muletas, duas placas de platina e 24 parafusos. Novamente o sharia mungu explicava o ataque e seu quase encontro com a morte. Outra pista para se explicar Peter Beard está na literatura. Uma pequena epígrafe abre seu monumental livro recém-publicado pela Taschen na Alemanha, e cujas 616 páginas pesam 20 quilos. O livro, fac-símile ampliado de seus diários, teve uma outra tentativa de publicação pelas mãos de Jacqueline Kennedy Onassis, sua amiga e conselheira editorial. Ainda segundo Peter, o diretor de arte da Viking Press folheou e riu de seu material durante as três horas do encontro antes de dizer que não acreditava na publicação. Trinta anos depois a editora alemã faz o sonhado livro que se esgota em poucos meses a dólares cada um e vem acompanhado de um aparador de madeira com cara desses banquinhos de caminhada, como se fosse parte integrante de um pacote ou kit que incluísse um ingresso e o direito de freqüentar a tenda principal de um requintado safári na savana africana. A epígrafe em questão é um verso do poema Paraíso Perdido, de John Milton, outro pilar sobre o qual a cabeça de Peter se encosta para admirar o mundo: But past who can recall, or done undo? Mas do passado quem se lembra, ou depois de feito quem o desfaz? Quem escreve diários escreve cartas para si mesmo num futuro distante. Mesmo que, como no caso de Peter, não as leia jamais. Manter um diário seria uma maneira de pregar uma peça no tempo. Congelar os verões americanos felizes e ensolarados da juventude em Montauk, aquela pontinha de Long Island hoje também comprometida pela especulação imobiliária e pela superpopulação. Um litoral mágico que atraiu de Andy Warhol a Richard Avedon, de Mick Jagger a Paul Simon, numa longa festa de fim de século. Nas ruas de Nairóbi, ele descobre Iman Quando um fotógrafo faz um diário de imagens está acorrentando o tempo, está levando pela mão a furtiva lembrança com o cuidado dos que não querem ser mal-interpretados amanhã. Peter, um apaixonado defensor de elefantes, talvez inconscientemente estivesse tentando roubar o seu traço mais marcante e por isso mesmo o mais intrigante para um animal irracional: a memória. Memória para não esquecer seu primeiro encontro com Karen Blixen, amiga de seu primo mais velho, o notável Jerome Hill, pintor, fotógrafo e filantropo, figura marcante em sua vida. Jerome, que privou da amizade de figuras como Brigitte Bardot ou a escritora dinamarquesa, é o homem por trás da sofisticada Camargo Foundation em Cassis, entidade que recebe artistas e intelectuais do mundo inteiro, estudiosos da cultura francesa. Mas a carta de apresentação do primo não foi o suficiente, pois a consagrada escritora, cuja vida e obra Peter conhecia de cor desde a adolescência, não queria ver ninguém da África. Mesmo assim o jovem fotógrafo foi para Copenhague e, no trem, acabou sentando-se ao lado do sobrinho favorito de Karen mais um golpe de sorte, mais um sharia mungu. Sentado na ante-sala antes de ser recebido pela escritora, ele estranhou a demora e descobriu um buraquinho na parede, pelo qual percebeu os olhos azuis da velha senhora analisando o aventureiro antes de abrir a porta e a vida. Em tempo, a nova amiga acabou por escrever legendas para suas fotos africanas. Nos anos 60, ele foi a testemunha silenciosa que registrou febrilmente com câmera, olhos e pena uma África que desaparecia Memórias Peter tem muitas. Os diários certamente teriam sua finalidade documental, sem nunca perder o valor estético como prova o livro da Taschen. Contou-me ainda da experiência de epifania que sentiu ao avistar uma deusa negra caminhando pela Standard Street em Nairóbi, Quênia. Tratava-se de sua mais famosa descoberta, a top model Iman, uma das primeiras negras a serem fotografadas pela Vogue e futura mulher de David Bowie. Memórias de uma vida transformada em obra de arte. Sua amizade com Karen Blixen o levou a comprar terras ao lado da fazenda da escritora no Quênia. Mais tarde o Hog Ranch, cenário de tantas imagens inesquecíveis, abrigaria um departamento de arte cujas ilustrações primitivas de seus artistas da velha África aparecem em seus pôsteres e colagens. Eram os anos 60 e os grandes caçadores lideravam safáris com todas as características coloniais que Peter tinha lido em Out of Africa. Mas aquele mundo desaparecia, e Peter era sua testemunha silenciosa que febrilmente registrava com a câmera, os olhos e a pena. A explosão demográfica do Quênia trouxe no bojo a fome e a luta selvagem pela sobrevivência. Homem e besta dividiam agora o mesmo destino amargo. Como Peter mesmo define, o elefante seria a metáfora imediata e Na página anterior, as pedras rajadas de Bestuan em Cassis, a única da cidade e onde Peter Beard toma seus banhos de mar

5 Zara, filha de Peter e Nejma, no Hog Ranch, Quênia; 02. Nejma Beard; 03. O muro de BB em Cassis hoje; 04. E na época em que Brigitte Bardot foi fotografada, ao lado de Jerome Hill, nos anos 60; 05. Peter fazendo suas colagens no apartamento; 06. O artista e o pôster da exposição Nomad, realizada no ano 200 em Paris; 07. O retrato de Peter pintado por Francis Bacon (08); 09. Peter com a casinha de Napoleão em Cassis ao fundo O artista em ação no chão de seu apartamento; 11. Retrato de Andy Warhol, escrito com a logomarca de Marlboro; 12. Mick Jagger fotografado em 1972; 13. O porto de Cassis; 14. O auto-retrato que celebrizou Peter Beard, engolido por um crocodilo; 15. Restos de lixo usados nas colagens; 16. Cap Canaille na visão pontilhista de Paul Savignac e na de Scavone (17); 18. Rua em Cassis; 19. Peter enfrentando um prato de espaguete; 20. O artista e Marcio Scavone

6 óbvia de um desastre anunciado. Logo o pesadelo de 30 milhões de quenianos próximos da inanição orquestraria o apocalipse de um equilíbrio ecológico de milhões de anos. Nessa atmosfera sombria e terrível surge seu primeiro livro, The End of the Game, de 1965, tocha acesa na caverna imunda e malcheirosa em que o sonho egoísta e colonial europeu havia transformado a África. Fotografou os elefantes famintos da reserva de Tsavo morrendo às dezenas de milhares na paisagem desolada de árvores devoradas. Sua honestidade como artista o fez caminhar na contramão da visão romântica sobre o que realmente acontecia na África e registrar a realidade sem sentimentalismo piegas. Suas fotografias aéreas de cadáveres de elefantes exibindo presas intactas são com certeza suas imagens mais constrangedoras, pois informam uma verdade terrível. Nelas, os elefantes aparecem como que arrumados de lado, deitados na terra, achatados como borboletas em uma vitrine de um museu natural gigante. Com uma certa graça parecem sorrir e, ao contrário do que os ambientalistas pensam, não foram vitimas da caça ilegal visto que exibem o tão cobiçado marfim intacto, acoplado às suas carcaças secas. Eles simplesmente sucumbiram à terra exausta, incapaz de lhes fornecer alimento. Demonstram em seu sacrifício final a impossibilidade de sobreviver confinados a espaços cada vez menores. E mais uma vez apontam a agulha para os quadrantes apocalípticos dessa nova África. Sua honestidade como artista o fez caminhar na contramão da visão romântica sobre o que realmente acontecia com os elefantes Nosso encontro em Cassis foi orquestrado pela bela Nejma, sua mulher, agente e porto seguro em Nova York, mãe de Zara, sua única filha e a quem dedicou um de seus mais sensíveis livros: Zara s Tales. Convivi com Peter e Lane Diko, seu assistente, durante quatro dias de um outono na Provença. Cassis está ligada à África pela ponte-aérea Marselha-Nairóbi, perfeita para quem vive os dois mundos, o glamour e a realidade crua. Uma simbiose digna das espécies que ele fotografou. Tem-se a impressão de que Peter vive uma metáfora dentro de uma metáfora. A sandália africana e a toalha enrolada na cintura contrastam com a edição do Daily Telegraph que Lane vai buscar religiosamente toda manhã no vilarejo encostado ao porto. As referências se sucedem: a embalagem do Ancienne Tarot de Marselha; um maço de cigarros Rooster encontrado no lixo; um rótulo de bordeaux; um cartão-postal antigo de umas férias em Biarritz no começo do século 20 comprado na calçada ao lado logo encontram o caminho para suas colagens. A velha Cassis mudou pouco desde que um jovem oficial da artilharia chamado Napoleão apontou seus canhões em direção à mesma vista eternizada pelo pontilhista Paul Signac, a mesma falésia de Cape Canaille exposta à luz mortiça e laranja do outono das aulas de pintura de Churchill, que também se hospedou na La Batterie, como ficou conhecida a propriedade adquirida por seu primo Jerome em fins dos anos Qualidade de herói renascentista Tudo isso Peter apontava e incluía durante nossas caminhadas e pequenas saídas para um mergulho na praia de Bestuan (Best One), a única realmente, forrada de pedregulhos listrados que, molhados, pareciam ter saído de algum ateliê de vidros de Murano. Pedras banais transformadas em confeitos, doces e esculturas. Tudo tinha um significado e um nome. Aquela é a casa onde filmaram Operação França. Naquele promontório fica o vinhedo de Georgina, apontava ele o Clos St. Magdeleine, que foi ocupado pelos nazistas na Segunda Guerra e que está na família da amiga Georgina desde os anos Ele continua: Veja, ali está o ninho de metralhadoras viradas para o mar. Na entrada do porto os nazistas afundaram um navio para impedir seu acesso a embarcações de grande calado. Mais adiante, o Roche Blanche é um hotel célebre. O nome se refere ao mármore de Cassis, a rocha branca e dura que foi arrancada para fazer portos Mediterrâneo afora, de Tânger a Marselha, e o maior orgulho a base da Estátua da Liberdade do outro lado do Atlântico. O que encontrei em Peter foi a energia vital, a pulsação das válvulas de criatividade de um dos maiores artistas plásticos americanos vivos. Ele demonstra aquela qualidade que o crítico Owen Edwards brilhantemente aponta no texto de apresentação do livrão da Taschen. Diz que Peter tem aquela qualidade do herói renascentista. Exibe generosamente a virtude da sprezzatura, a habilidade de fazer o que é difícil parecer fácil. De fato, ao olhar as velhas fotografias do jovem e apolíneo Peter Beard fica fácil entender a facilidade de trânsito e o sucesso entre as inúmeras celebridades que o acompanharam. Fisicamente o típico herói americano, o privilegiado que estudou na classe de um Michael Rockefeller e que portanto freqüentou o apartamento de seu pai Nelson, ex-governador de Nova York, ex-vice-presidente dos Estados Unidos e, o mais importante para Peter, colecionador de Picassos. Uma mistura do jovem Charles Lindbergh sem o avião, mas com a confiança nos olhos de quem faria a travessia, com um golden boy saído das páginas de Fitzgerald. Talvez a escola em Essex e os anos de Inglaterra tenham deixado a marca profunda daquela que deve ser a maior qualidade do inglês: rir de si próprio, a fina ironia do understatement. Pois quando o assunto era fotografia, Peter mostrava um profundo ceticismo em relação à nossa arte, fotografia é uma A célebre foto aérea do elefante morto que, a exemplo de centenas de outros, apresenta as presas de marfim intactas. A maioria dos animais, na verdade, morreu de inanição, e não alvejada por caçadores clandestinos

7 Peter Beard em Cassis, Riviera Francesa: o jornal britânico The Daily Telegraph é ingrediente obrigatório no breakfast do artista 72 73

8 Especialmente para a MIT Revista, Peter faz uma intervenção a nanquim sobre sua foto de juventude, publicada no enorme livro da Taschen profissão para idiotas, ao mesmo tempo que ajoelhado sobre um print seu avançava na colagem e nos arabescos com bico-de-pena que tentavam transformar fotografias banais em algo mais interessante. Fina ironia deste que já declarou: Se Michelangelo tivesse uma Nikon ou uma filmadora, duvido que ficasse tirando lascas do mármore. Francis Bacon lançou mão de ninguém menos que Conrad e seu Heart of Darkness para tentar explicar a figura de Peter Certa vez, quando uma de suas fotografias foi parar na capa da Life, ele comentou segurando a revista: A foto não é boa, mas o elefante é magnífico. Coerente, explicava mais uma vez o seu credo: Sou parasita do assunto que fotografo. Sabem disso os grandes fotógrafos. No começo é sobre fotografia, depois, quando fazemos imagens que realmente ficam, é sobre as coisas que amamos. Um artista que insiste em afirmar que seus diários são inúteis, visto que somos todos formigas em um formigueiro, a vagar sem rumo entre o nascimento e a morte. Mas são exatamente esses diários, que acabam por dilacerar seu olhar e disparam mecanismos no canto mais obscuro de seu cérebro para alimentar sua criatividade. Peter trabalha para uma posteridade que só os visionários vislumbram. Difícil explicar esse leão. Francis Bacon lançou mão de ninguém menos que Joseph Conrad e seu Heart of Darkness para ajudá-lo na explicação. Lane surge orgulhoso com o livro nas mãos, abre no começo do terceiro capítulo e lê: O glamour empurrava-o para a frente, o glamour conservava-o incólume. Certamente não queria nada da selva além de espaço para respirar e seguir adiante. Tinha necessidade apenas de existir e continuar avançando, com o maior risco possível e o máximo de privações. Se alguma vez um espírito de aventura absolutamente puro, desinteressado e destituído de qualquer finalidade prática chegou a dominar um ser humano, tal era o caso desse jovem coberto de retalhos. Peter seria o jovem personagem perdido nos confins da África e que testemunhava agora o encontro entre Marlow e Kurtz, o encontro entre a velha e a nova África. Deixei Cassis com alguns pedregulhos da praia no bolso. Eles faziam um barulho de contas quando eu andava, e sorrindo para dentro eu me despedia daquelas falésias. Na pequena estação de trem uma placa e um verso provençal de Frédéric Mistral, que se transformou no moto da cidade, teimavam em mais uma vez me ajudar a explicar Peter Beard: Se você viu Paris, mas não viu Cassis, nada viu. O enigma ganhava contornos, finalmente. A sombra e a luz, o glamour e a simplicidade, a falésia silenciosa e o som e a fúria dos olhos de Peter Beard Foto de Peter Beard com legenda da escritora dinamarquesa Karen Blixen, que utilizava o pseudônimo de Isak Dinesen

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

OLHAR GLOBAL. Inspirado no mito da Fênix, Olivier Valsecchi cria imagens com cinzas. A poeira do. renascimento. Fotografe Melhor n o 207

OLHAR GLOBAL. Inspirado no mito da Fênix, Olivier Valsecchi cria imagens com cinzas. A poeira do. renascimento. Fotografe Melhor n o 207 OLHAR GLOBAL Inspirado no mito da Fênix, Olivier Valsecchi cria imagens com cinzas A poeira do renascimento 36 Fotografe Melhor n o 207 Olivier convida pessoas que encontra na rua ou na internet para posarem

Leia mais

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar MELHORES MOMENTOS Expressão de Louvor Acordar bem cedo e ver o dia a nascer e o mato, molhado, anunciando o cuidado. Sob o brilho intenso como espelho a reluzir. Desvendando o mais profundo abismo, minha

Leia mais

18 - A surpresa... 175 19 A fuga... 185 20 O atraso... 193 21 Vida sem máscaras... 197 22 - A viagem... 209 23 - A revelação...

18 - A surpresa... 175 19 A fuga... 185 20 O atraso... 193 21 Vida sem máscaras... 197 22 - A viagem... 209 23 - A revelação... Sumário Agradecimentos... 7 Introdução... 9 1 - Um menino fora do seu tempo... 13 2 - O bom atraso e o vestido rosa... 23 3 - O pequeno grande amigo... 35 4 - A vingança... 47 5 - O fim da dor... 55 6

Leia mais

Pontos turísticos e suas verdades

Pontos turísticos e suas verdades Pontos turísticos e suas verdades Terceira e última parte em que você pode ver melhor as viagens aos monumentos históricos e ambientes paradisíacos. Por um ângulo, pois no outro verá a realidade. Santorini

Leia mais

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar 1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar nosso amor 4. Porque a gente discute nossos problemas

Leia mais

TURMA 801. Aula 07 PERSPECTIVA LINEAR

TURMA 801. Aula 07 PERSPECTIVA LINEAR TURMA 801 Aula 07 PERSPECTIVA LINEAR Nós habitamos um mundo tridimensional. Ou seja, vemos o mundo em três dimensões: a altura, a largura e a profundidade. É por conta da profundidade que dizemos a árvore

Leia mais

MARK CARVALHO. Capítulo 1

MARK CARVALHO. Capítulo 1 MARK CARVALHO Capítulo 1 Mark era um menino com altura média, pele clara, pequenos olhos verdes, cabelos com a cor de avelãs. Um dia estava em casa vendo televisão, até que ouviu: Filho, venha aqui na

Leia mais

Pierre Bergé, o companheiro de sua vida

Pierre Bergé, o companheiro de sua vida Yves Saint Laurent Quando criança, Yves Saint Laurent tinha uma característica que saltava aos olhos: a imaginação. Era muito inteligente e usava a timidez como um recurso a ser aproveitado, e não um problema

Leia mais

Fim. Começo. Para nós, o tempo começou a ter um novo sentido.

Fim. Começo. Para nós, o tempo começou a ter um novo sentido. Fim. Começo. Para nós, o tempo começou a ter um novo sentido. Assim que ela entrou, eu era qual um menino, tão alegre. bilhete, eu não estaria aqui. Demorei a vida toda para encontrá-lo. Se não fosse o

Leia mais

Belo reparo. capítulo um. No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas. Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor

Belo reparo. capítulo um. No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas. Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor capítulo um Belo reparo Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas preciosas com ouro. O resultado é uma peça que nitidamente foi quebrada,

Leia mais

por ano para trocar o sangue. Page leu todos os livros do Aleister Crowley. Em 1977, eles já tinham se tornado a banda definitiva de iniciação.

por ano para trocar o sangue. Page leu todos os livros do Aleister Crowley. Em 1977, eles já tinham se tornado a banda definitiva de iniciação. O Led Zeppelin sempre foi complicado. Esse era o problema inicial deles. Os shows deles sempre tinham violência masculina. Isso foi um desvio nos anos 1970, que foi uma época muito estranha. Era uma anarquia

Leia mais

Leonardo da Vinci. Auto-retrato de Leonardo da Vinci

Leonardo da Vinci. Auto-retrato de Leonardo da Vinci Leonardo da Vinci Auto-retrato de Leonardo da Vinci Introdução Leonardo da Vinci, artista renascentista italiano, nasceu em 15/04/1452. Existem algumas dúvidas sobre a cidade de seu nascimento: para alguns

Leia mais

Chantilly, 17 de outubro de 2020.

Chantilly, 17 de outubro de 2020. Chantilly, 17 de outubro de 2020. Capítulo 1. Há algo de errado acontecendo nos arredores dessa pequena cidade francesa. Avilly foi completamente afetada. É estranho descrever a situação, pois não encontro

Leia mais

Uma noite de verão, diz o ator, estaria no centro da história.

Uma noite de verão, diz o ator, estaria no centro da história. Uma noite de verão, diz o ator, estaria no centro da história. Nem um sopro de vento. E já ali, imóvel frente à cidade de portas e janelas abertas, entre a noite vermelha do poente e a penumbra do jardim,

Leia mais

As 12 Vitimas do Medo.

As 12 Vitimas do Medo. As 12 Vitimas do Medo. Em 1980 no interior de São Paulo, em um pequeno sítio nasceu Willyan de Sousa Filho. Filho único de Dionizia de Sousa Millito e Willian de Sousa. Sempre rodeado de toda atenção por

Leia mais

Diogo Caixeta 6 PASSOS PARA CONSTRUIR UM NEGÓCIO DIGITAL DE SUCESSO! WWW.PALAVRASQUEVENDEM.COM WWW.CONVERSAODIGITAL.COM.BR

Diogo Caixeta 6 PASSOS PARA CONSTRUIR UM NEGÓCIO DIGITAL DE SUCESSO! WWW.PALAVRASQUEVENDEM.COM WWW.CONVERSAODIGITAL.COM.BR Diogo Caixeta 6 PASSOS PARA CONSTRUIR UM NEGÓCIO DIGITAL DE SUCESSO! WWW.PALAVRASQUEVENDEM.COM WWW.CONVERSAODIGITAL.COM.BR INTRODUÇÃO Você está cansado de falsas promessas uma atrás da outra, dizendo

Leia mais

TURMA 601. Aula 07. Formas Geométricas

TURMA 601. Aula 07. Formas Geométricas TURMA 601 Aula 07 Formas Geométricas As figuras geométricas sempre chamaram a atenção dos artistas plásticos. As composições com figuras geométricas é um trabalho de buscar o equilíbrio entre as formas.

Leia mais

Xixi na Cama. Cara Professora, Caro Professor,

Xixi na Cama. Cara Professora, Caro Professor, Xixi na Cama Cara Professora, Caro Professor, Estamos oferecendo a você e a seus alunos mais um livro da coleção Revoluções: Xixi na Cama, do autor mineiro Drummond Amorim. Junto com a obra, estamos também

Leia mais

PINTAR, PARIR, PARAR JEANINE TOLEDO

PINTAR, PARIR, PARAR JEANINE TOLEDO "SE EU PUDESSE EXPLICAR MINHAS TELAS, ISSO SERIA CERTAMENTE UMA COISA INTELECTUAL. SE NÃO SE FOR ALÉM, É ALGO FRIO E MORTO; COISA DE TEÓRICO." (Miró) JEANINE TOLEDO É difícil determinar o processo de criação

Leia mais

DATAS COMEMORATIVAS. CHEGADA DOS PORTUGUESES AO BRASIL 22 de abril

DATAS COMEMORATIVAS. CHEGADA DOS PORTUGUESES AO BRASIL 22 de abril CHEGADA DOS PORTUGUESES AO BRASIL 22 de abril Descobrimento do Brasil. Pintura de Aurélio de Figueiredo. Em 1500, há mais de 500 anos, Pedro Álvares Cabral e cerca de 1.500 outros portugueses chegaram

Leia mais

PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS

PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS BANCO DE QUESTÕES - PORTUGUÊS - 8º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================== BRINCADEIRA Começou

Leia mais

A NUVEM. O Sétimo Anjo

A NUVEM. O Sétimo Anjo A NUVEM O Sétimo Anjo PARADO NA BRECHA 1963 - Jeffersonville - Indiana - E.U.A. - Tradução: GO 82 E agora, eu não sabia naquela época, que eles estavam tirando fotos daquilo, os cientistas que estavam

Leia mais

Produzindo e divulgando fotos e vídeos. Aula 1 Criando um vídeo

Produzindo e divulgando fotos e vídeos. Aula 1 Criando um vídeo Produzindo e divulgando fotos e vídeos Aula 1 Criando um vídeo Objetivos 1 Conhecer um pouco da história dos filmes. 2 Identificar a importância de um planejamento. 3 Entender como criar um roteiro. 4

Leia mais

QUESTÃO 04 QUESTÃO 05

QUESTÃO 04 QUESTÃO 05 QUESTÃO 01 Arte abstrata é uma arte: a) que tem a intenção de representar figuras geométricas. b) que não pretende representar figuras ou objetos como realmente são. c) sequencial, como, por exemplo, a

Leia mais

Tyll, o mestre das artes

Tyll, o mestre das artes Nome: Ensino: F undamental 5 o ano urma: T ata: D 10/8/09 Língua Por ortuguesa Tyll, o mestre das artes Tyll era um herói malandro que viajava pela antiga Alemanha inventando golpes para ganhar dinheiro

Leia mais

>> VEJA OS FATOS. 2008 Para os mortais foi a crise da bolsa de valores de NY. Mas para nós Olimpianos foi a grande guerra contra Cronos de NY.

>> VEJA OS FATOS. 2008 Para os mortais foi a crise da bolsa de valores de NY. Mas para nós Olimpianos foi a grande guerra contra Cronos de NY. Graças a semideuses e muita investigação, o Jornal do Olimpo e o fã clube Alguma Olimpiana trouxeram as respostas para o que está por vir no dia 21 de Dezembro. Só aqui você poderá sabe quem está por trás

Leia mais

5Passos fundamentais. Conseguir realizar todos os seus SONHOS. para. Autora: Ana Rosa. www.novavitacoaching.com

5Passos fundamentais. Conseguir realizar todos os seus SONHOS. para. Autora: Ana Rosa. www.novavitacoaching.com 5Passos fundamentais para Conseguir realizar todos os seus SONHOS Autora: Ana Rosa www.novavitacoaching.com O futuro pertence àqueles que acreditam na beleza dos seus sonhos! Eleanor Roosevelt CONSIDERA

Leia mais

Escrita Eficiente sem Plágio

Escrita Eficiente sem Plágio Escrita Eficiente sem Plágio Produza textos originais com qualidade e em tempo recorde Ana Lopes Revisão Rosana Rogeri Segunda Edição 2013 Direitos de cópia O conteúdo deste livro eletrônico tem direitos

Leia mais

De volta para casa. Game Design Document. Versão: 2.0. Alessandra RA 1385789. Aline RA 1382286. Allan RA 1385006. Fabio RA 1385806.

De volta para casa. Game Design Document. Versão: 2.0. Alessandra RA 1385789. Aline RA 1382286. Allan RA 1385006. Fabio RA 1385806. De volta para casa Game Design Document Versão: 2.0 Professor Orientador: Esp. Marcelo Henrique dos Santos Autores: Alessandra RA 1385789 Aline RA 1382286 Allan RA 1385006 Fabio RA 1385806 Iris RA 1383599

Leia mais

Concurso Literário. O amor

Concurso Literário. O amor Concurso Literário O Amor foi o tema do Concurso Literário da Escola Nova do segundo semestre. Durante o período do Concurso, o tema foi discutido em sala e trabalhado principalmente nas aulas de Língua

Leia mais

Hamlet. William Shakespeare. É só o Começo. Coleção

Hamlet. William Shakespeare. É só o Começo. Coleção William Shakespeare Adaptação para neoleitores, a partir do original em inglês: Paulo Seben Revisão técnica: Pedro Garcez Supervisão: Luís Augusto Fischer Hamlet Versão adaptada para neoleitores a Coleção

Leia mais

Primeiro relatório de intercâmbio de longa duração.

Primeiro relatório de intercâmbio de longa duração. Primeiro relatório de intercâmbio de longa duração. Marcus Vinícius Rodrigues Garcia. Petrópolis, Rio de Janeiro, Brasil. Liège, Belgica. Bom, agora já faz quase três meses que eu estou aqui na Bélgica

Leia mais

E sua sede começa a crescer Em angústia e desespero Enquanto os ruídos da cachoeira Da grande cachoeira das eras O convoca para mergulhar Mergulhar

E sua sede começa a crescer Em angústia e desespero Enquanto os ruídos da cachoeira Da grande cachoeira das eras O convoca para mergulhar Mergulhar Uma Estória Pois esta estória Trata de vida e morte Amor e riso E de qualquer sorte de temas Que cruzem o aval do misterioso desconhecido Qual somos nós, eu e tu Seres humanos Então tomemos acento No dorso

Leia mais

Brasileira percorre 7 mil quilômetros para contar histórias de refugiados africanos

Brasileira percorre 7 mil quilômetros para contar histórias de refugiados africanos Brasileira percorre 7 mil quilômetros para contar histórias de refugiados africanos por Por Dentro da África - quarta-feira, julho 29, 2015 http://www.pordentrodaafrica.com/cultura/brasileira-percorre-7-mil-quilometros-para-contar-historias-derefugiados-africanos

Leia mais

Arthur de Carvalho Jaldim Rubens de Almeida Oliveira CÃO ESTELAR. EDITORA BPA Biblioteca Popular de Afogados

Arthur de Carvalho Jaldim Rubens de Almeida Oliveira CÃO ESTELAR. EDITORA BPA Biblioteca Popular de Afogados Arthur de Carvalho Jaldim Rubens de Almeida Oliveira O CÃO ESTELAR EDITORA BPA Biblioteca Popular de Afogados Texto e Pesquisa de Imagens Arthur de Carvalho Jaldim e Rubens de Almeida Oliveira O CÃO ESTELAR

Leia mais

Assim nasce uma empresa.

Assim nasce uma empresa. Assim nasce uma empresa. Uma história para você que tem, ou pensa em, um dia, ter seu próprio negócio. 1 "Non nobis, Domine, non nobis, sed nomini Tuo da gloriam" (Sl 115,1) 2 Sem o ar Torna-te aquilo

Leia mais

Autor (a): Januária Alves

Autor (a): Januária Alves Nome do livro: Crescer não é perigoso Editora: Gaivota Autor (a): Januária Alves Ilustrações: Nireuda Maria Joana COMEÇO DO LIVRO Sempre no fim da tarde ela ouvia no volume máximo uma musica, pois queria

Leia mais

LENDA DA COBRA GRANDE. Um roteiro de IVI SIBELI ROCHA DE BARROS DAIANE MONTEIRO POLIANA AGUIAR FERREIRA MARIA LUZIA RODRIGUES DA SILVA

LENDA DA COBRA GRANDE. Um roteiro de IVI SIBELI ROCHA DE BARROS DAIANE MONTEIRO POLIANA AGUIAR FERREIRA MARIA LUZIA RODRIGUES DA SILVA LENDA DA COBRA GRANDE Um roteiro de IVI SIBELI ROCHA DE BARROS DAIANE MONTEIRO POLIANA AGUIAR FERREIRA MARIA LUZIA RODRIGUES DA SILVA CRUZEIRO DO SUL, ACRE, 30 DE ABRIL DE 2012. OUTLINE Cena 1 Externa;

Leia mais

Super.indd 5 6/1/2010 17:05:16

Super.indd 5 6/1/2010 17:05:16 Super é o meu primeiro livro escrito inteiramente em São Paulo, minha nova cidade. A ela e às fantásticas pessoas que nela vivem, o meu enorme obrigado. E esse livro, como toda ficção, tem muito de realidade.

Leia mais

Momento com Deus Crianças de 10 a 11 anos NOME: DATA: 14/04/2013 AULA 02: O DILÚVIO

Momento com Deus Crianças de 10 a 11 anos NOME: DATA: 14/04/2013 AULA 02: O DILÚVIO Momento com Deus Crianças de 10 a 11 anos NOME: DATA: 14/04/2013 AULA 02: O DILÚVIO Versículo para Decorar: 1 Toda vez que o arco-íris estiver nas nuvens, olharei para ele e me lembrarei da aliança eterna

Leia mais

Série de livros apresenta a história dos EUA como folhetins

Série de livros apresenta a história dos EUA como folhetins 1 de 5 13/12/2010 13:24 08/12/2010 08h00 - Atualizado em 08/12/2010 08h08 Série de livros apresenta a história dos EUA como folhetins 'Pulp history' traz episódios de história com textos de 'pura ação'.

Leia mais

Texto 1 PRA DAR NO PÉ (Pedro Antônio de Oliveira)

Texto 1 PRA DAR NO PÉ (Pedro Antônio de Oliveira) PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS BANCO DE QUESTÕES - LÍNGUA PORTUGUESA - 3 ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ========================================================================== Texto 1 PRA DAR NO PÉ (Pedro

Leia mais

Povos americanos: Maias, Incas e Astecas

Povos americanos: Maias, Incas e Astecas Povos americanos: Maias, Incas e Astecas Nicho Policrômico. Toca do Boqueirão da Pedra Fiurada. Serra da Capivara Piauí- Brasil Ruínas as cidade inca Machu Picchu - Peru Código de escrita dos maias, México.

Leia mais

1 O número concreto. Como surgiu o número? Contando objetos com outros objetos Construindo o conceito de número

1 O número concreto. Como surgiu o número? Contando objetos com outros objetos Construindo o conceito de número Página 1 de 5 1 O número concreto Como surgiu o número? Contando objetos com outros objetos Construindo o conceito de número Como surgiu o número? Alguma vez você parou para pensar nisso? Certamente você

Leia mais

as coisas já estão aí GRINGO CARDIA [Cenógrafo e designer]

as coisas já estão aí GRINGO CARDIA [Cenógrafo e designer] as coisas já estão aí GRINGO CARDIA [Cenógrafo e designer] colagem, remix narrativa em banco de dados remix de referências de várias áreas novas tecnologias a maneira que eu trabalho Eu acredito, na verdade,

Leia mais

SÉRIE 10: Cenários. para olhar. pensar, imaginar... e fazer. Coliseu construído entre 70 e 80 a.c. Roma, Itália.

SÉRIE 10: Cenários. para olhar. pensar, imaginar... e fazer. Coliseu construído entre 70 e 80 a.c. Roma, Itália. Esta ficha é parte integrante dos materiais de Arteteca:lendo imagens, do Programa Endesa Brasil de Educação e Cultura (PRONAC 09-7945). 41 para olhar pensar, imaginar... e fazer The Bridgeman Art Library

Leia mais

RUA SAUDADE. Roteiro de Curta-Metragem EXT. CALÇADA/EM FRENTE AO PORTÃO DA CASA DE DOLORES DIA

RUA SAUDADE. Roteiro de Curta-Metragem EXT. CALÇADA/EM FRENTE AO PORTÃO DA CASA DE DOLORES DIA RUA SAUDADE Roteiro de Curta-Metragem São as últimas horas da madrugada., senhora viúva com mais de setenta anos, passa pelo portão da rua de sua casa no Bexiga. Carrega um carrinho de feira consigo. Sai

Leia mais

Hans Staden. um aventureiro no Novo Mundo. Jô Oliveira. Adaptação e ilustrações. e m q u a d r i n h o s

Hans Staden. um aventureiro no Novo Mundo. Jô Oliveira. Adaptação e ilustrações. e m q u a d r i n h o s Hans Staden e m q u a d r i n h o s um aventureiro no Novo Mundo Jô Oliveira Adaptação e ilustrações 4 Primeiro Em um dia do ano de 1553, uma pequena embarcação transportando um grupo de marinheiros enfrentava

Leia mais

A ÚNICA EXPLICAÇÃO PARA A NUVEM

A ÚNICA EXPLICAÇÃO PARA A NUVEM No dia 28 de Fevereiro de 1963 um estranho fenômeno aconteceu no estado do Arizona E.U.A que deixou os cientistas sem palavras. Antes do por do sol, no estado do Arizona um SINAL apareceu nas nuvens. Uma

Leia mais

CARINA CONVIDA PARA JANTAR

CARINA CONVIDA PARA JANTAR CARINA CONVIDA PARA JANTAR Produtora de Sonhos A vida é a arte dos encontros, embora haja tantos desencontros pela vida, cantava Vinícius de Moraes. Para Carina Chaves, encontros renovam a vida. Mais ainda,

Leia mais

MEU TIO MATOU UM CARA

MEU TIO MATOU UM CARA MEU TIO MATOU UM CARA M eu tio matou um cara. Pelo menos foi isso que ele disse. Eu estava assistindo televisão, um programa idiota em que umas garotas muito gostosas ficavam dançando. O interfone tocou.

Leia mais

Coaching para pessoas disponíveis, ambos

Coaching para pessoas disponíveis, ambos Nota da Autora 1001 maneiras de ser Feliz, é o meu terceiro livro. Escrevi Coaching para mães disponíveis e Coaching para pessoas disponíveis, ambos gratuitos e disponíveis no site do Emotional Coaching.

Leia mais

MUSEU DA MARIONETA um mundo de histórias! SERVIÇO EDUCATIVO 2015/16 MUSEUDAMARIONETA.PT

MUSEU DA MARIONETA um mundo de histórias! SERVIÇO EDUCATIVO 2015/16 MUSEUDAMARIONETA.PT MUSEU DA MARIONETA um mundo de histórias! SERVIÇO EDUCATIVO 2015/16 MUSEUDAMARIONETA.PT O programa educativo 2015 / 2016 do Museu da Marioneta pretende dar a conhecer o espólio do museu e o vasto universo

Leia mais

O retrato através da História da Arte

O retrato através da História da Arte ós na ala de Aula - Arte 6º ao 9º ano - unidade 5 Inicie sua aula observando retratos conhecidos da História da Arte e, em seguida, converse com os alunos sobre os retratos na História. Pergunte a eles

Leia mais

Cao Guimarães: "Não conseguir ficar sozinho é a maior solidão i

Cao Guimarães: Não conseguir ficar sozinho é a maior solidão i Cao Guimarães: "Não conseguir ficar sozinho é a maior solidão i O cineasta mineiro Cao Guimarães, 41, terá seu filme mais recente "Andarilho" (2006) exibido pela primeira vez na Quinzena de Realizadores,

Leia mais

Sistema de Ensino CNEC

Sistema de Ensino CNEC 1 SUMÁRIO VOLUME 1 "O homem é um pedaço do Universo cheio de vida." Ralph Waldo Emerson Capítulo 1 O Tempo não para 5 Capítulo 2 Você percebendo-se como sujeito histórico 20 Capítulo 3 O Universo que nos

Leia mais

19º Plano de Aula. 1-Citação as Semana: 2-Meditação da Semana: 3-História da Semana: 4-Música da Semana: 5-Atividade Integrada da

19º Plano de Aula. 1-Citação as Semana: 2-Meditação da Semana: 3-História da Semana: 4-Música da Semana: 5-Atividade Integrada da 19º Plano de Aula 1-Citação as Semana: Pequena é a abelha, mas produz o que de mais doce existe. 2-Meditação da Semana: Ajudar o próximo 5 47 3-História da Semana: Uma lição a aprender 4-Música da Semana:

Leia mais

UMA CONVERSA AO REDOR DO FOGÃO SOBRE CAPTAÇÃO DE RECURSOS 1

UMA CONVERSA AO REDOR DO FOGÃO SOBRE CAPTAÇÃO DE RECURSOS 1 UMA CONVERSA AO REDOR DO FOGÃO SOBRE CAPTAÇÃO DE RECURSOS 1 Dois problemas se misturam A verdade do Universo e a prestação que vai vencer Raul Seixas Rodrigo Alvarez O Mosteiro pode acabar * O mosteiro

Leia mais

Expressionismo. Surgiu na Alemanha entre 1.905 e 1.914.

Expressionismo. Surgiu na Alemanha entre 1.905 e 1.914. Expressionismo Expressionismo Surgiu na Alemanha entre 1.905 e 1.914. A expressão, empregada pela primeira vez em 1.911 na revista Der Sturm [A Tempestade], marca oposição ao Impressionismo francês. Para

Leia mais

Tia Pri Didáticos Educação Cristã PROIBIDA REPRODUÇÃO,CÓPIA OU DISTRIBUIÇÃO POR QUALQUER MEIO tiapri@tiapri.com (47) 3365-4077 www.tiapri.

Tia Pri Didáticos Educação Cristã PROIBIDA REPRODUÇÃO,CÓPIA OU DISTRIBUIÇÃO POR QUALQUER MEIO tiapri@tiapri.com (47) 3365-4077 www.tiapri. Tia Pri Didáticos Educação Cristã PROIBIDA REPRODUÇÃO,CÓPIA OU DISTRIBUIÇÃO POR QUALQUER MEIO tiapri@tiapri.com (47) 3365-4077 www.tiapri.com Página 1 1. HISTÓRIA SUNAMITA 2. TEXTO BÍBLICO II Reis 4 3.

Leia mais

Charles é um ser totalmente atrasado em relação à sociedade em que vive. Veio do interior e fica admirado com a imensidão da cidade grande.

Charles é um ser totalmente atrasado em relação à sociedade em que vive. Veio do interior e fica admirado com a imensidão da cidade grande. TEMPOS MODERNOS UM FILME DE Jeander Cristian, baseado na obra original de Charlie Chaplin. Pessoas apressadas andam pela cidade grande Tempo é dinheiro! Pessoas acessam informações em tempo recorde na

Leia mais

David Livingstone. O Apostolo da Africa. 2a Parte. Dover, Inglaterra, 1840. Deus o abençoe, David! Boa viagem! Estaremos orando por você.

David Livingstone. O Apostolo da Africa. 2a Parte. Dover, Inglaterra, 1840. Deus o abençoe, David! Boa viagem! Estaremos orando por você. David Livingstone O Apostolo da Africa 2a Parte Dover, Inglaterra, 1840. Deus o abençoe, David! Boa viagem! Estaremos orando por você. Cuidado com os canibais, caçadores de cabeças e outros perigos. Agradeço

Leia mais

Curso. Dirigente de Célula. Sessão 8 Formação de Líderes e Discipulado - I

Curso. Dirigente de Célula. Sessão 8 Formação de Líderes e Discipulado - I Curso Dirigente de Célula Sessão 8 Formação de Líderes e Discipulado - I Qual líder você escolheria? Candidato número 1: Se associou com políticos bêbados e velhacos e consulta astrólogos. Já teve duas

Leia mais

David Coimbra. Uma história. do mundo. Como se formou a primeira cidade. Como nasceu o primeiro deus único. Como foi inventada a culpa.

David Coimbra. Uma história. do mundo. Como se formou a primeira cidade. Como nasceu o primeiro deus único. Como foi inventada a culpa. David Coimbra Uma história do mundo Como se formou a primeira cidade. Como nasceu o primeiro deus único. Como foi inventada a culpa. L Sumário 1. Neandertal, o solteiro feliz...7 2. O ócio feminino matou

Leia mais

MARCIA XAVIER QUERIDA

MARCIA XAVIER QUERIDA MARCIA XAVIER QUERIDA Abertura: 2 de agosto das 14 às 18 horas Período da exposição: de 5 a 23 de agosto de 2014 Local: Casa Triângulo Rua Pais de Araújo 77 [Itaim Bibi] 04531-090 São Paulo/SP Tel.: 55

Leia mais

LISTA DE ARTE. Quais são os elementos construídos no quadro, pelo artista em questão, que enfatizam os acontecimentos em destaque?

LISTA DE ARTE. Quais são os elementos construídos no quadro, pelo artista em questão, que enfatizam os acontecimentos em destaque? Ensino Médio Unidade Parque Atheneu Professor (a): Elias Aluno (a): Série: 3ª Data: / / 2015. LISTA DE ARTE 1) Após analisar a obra a seguir, responda o que se pede. Os fuzilamentos de 3 de Maio de 1808.

Leia mais

5910224 Evolução dos Conceitos da Física FFCLRP USP Prof. Antônio C. Roque - Origem

5910224 Evolução dos Conceitos da Física FFCLRP USP Prof. Antônio C. Roque - Origem A Origem do Pensamento Científico O ser humano levou milhões de anos para evoluir até o estado atual. Essa evolução levou ao aparecimento de capacidades artísticas, religiosas e científicas na mente humana,

Leia mais

EM ALTA MERCADO. revista. www.revistahorse.com.br

EM ALTA MERCADO. revista. www.revistahorse.com.br ANJOS DOS CAVALOS Projeto já salvou mais de três mil vidas em São Paulo revista PROFISSIONALIZAÇÃO Veja como e onde se preparar para o mercado SELVAGEM Uma inesquecível viagem pelo continente africano

Leia mais

dobrar pelo tracejado para dentro furo ÁLBUM de aventuras furo dobrar pelo tracejado para dentro pôr cola no outro lado

dobrar pelo tracejado para dentro furo ÁLBUM de aventuras furo dobrar pelo tracejado para dentro pôr cola no outro lado Você acha que consegue plantar uma floresta inteirinha? E de transformar o seu bairro? Ah, mas criar uma ação em conjunto com o mundo inteiro, você consegue? Claro que sim! Todos têm super poderes, e o

Leia mais

Comunicando a paixão espiritual a nova geração

Comunicando a paixão espiritual a nova geração Comunicando a paixão espiritual a nova geração 1 13/01/2013 Jz 2 7 O povo de Israel serviu a Deus, o Senhor, enquanto Josué viveu. Depois que ele morreu, eles ainda continuaram a servir o Senhor enquanto

Leia mais

Recuperação - 1ª Etapa Ensino Fundamental II

Recuperação - 1ª Etapa Ensino Fundamental II 1 HISTÓRIA 6º ANO ENS. FUNDAMENTAL II PROFESSOR (A): SEBASTIÃO ABICEU NOME: Nº QUESTÃO 01: O que a História estuda? Responda com suas palavras. QUESTÃO 02: O que são fontes históricas? QUESTÃO 03: Dê exemplos

Leia mais

Tenho um filho. Já tive um marido. Tenho agora um filho

Tenho um filho. Já tive um marido. Tenho agora um filho o príncipe lá de casa Tenho um filho. Já tive um marido. Tenho agora um filho e talvez queira outra vez um marido. Mas quando se tem um filho e já se teve um marido, um homem não nos serve exatamente para

Leia mais

Uma pitada de coragem

Uma pitada de coragem Uma pitada de coragem AGRADECIMENTOS Os leitores que me conhecem devem achar que, como eu tenho o mesmo número de cicatrizes e pinos artificiais que um toureiro espanhol, sei alguma coisa sobre coragem.

Leia mais

PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR 2015/2 DIREITO HISTÓRIA

PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR 2015/2 DIREITO HISTÓRIA HISTÓRIA Questão 01 (Imagem disponível em: . Acesso em: 02 maio 2015) Leia atentamente o fragmento de texto a seguir:

Leia mais

É verdade que só começo um livro quando descubro uma pluma branca. Isso é um ritual que me impus apesar se só escrever uma vez cada dois anos.

É verdade que só começo um livro quando descubro uma pluma branca. Isso é um ritual que me impus apesar se só escrever uma vez cada dois anos. 1) Como está sendo a expectativa do escritor no lançamento do livro Ser como um rio que flui? Ele foi lançado em 2006 mas ainda não tinha sido publicado na língua portuguesa, a espera do livro pelos fãs

Leia mais

ARTES PLÁSTICAS - LICENCIATURA (NOTURNO)

ARTES PLÁSTICAS - LICENCIATURA (NOTURNO) assinatura do(a) candidato(a) ADMISSÃO PARA PORTADOR DE DIPLOMA DE CURSO SUPERIOR 2.ª DCS/2011 ARTES PLÁSTICAS - LICENCIATURA (NOTURNO) LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO. Prova Dissertativa 1 Ao receber

Leia mais

Por volta de 1865, o jornalista João Brígido chega com

Por volta de 1865, o jornalista João Brígido chega com Por volta de 1865, o jornalista João Brígido chega com Ciço ao Seminário da Prainha depois de uma viagem de mais de um mês, montado a cavalo, desde a região do Cariri até a capital, Fortaleza. Trazia uma

Leia mais

Quem Foi Pablo Picasso?

Quem Foi Pablo Picasso? FICHA Nº3 Pablo PICASSO Quem Foi Pablo Picasso? Você está para conhecer como surgiram os desenhos, pinturas e esculturas de Picasso. Quem foi esse homem? Picasso era um homem baixinho, gordo e muito inteligente.

Leia mais

Palavras do autor. Escrever para jovens é uma grande alegria e, por que não dizer, uma gostosa aventura.

Palavras do autor. Escrever para jovens é uma grande alegria e, por que não dizer, uma gostosa aventura. Palavras do autor Escrever para jovens é uma grande alegria e, por que não dizer, uma gostosa aventura. Durante três anos, tornei-me um leitor voraz de histórias juvenis da literatura nacional, mergulhei

Leia mais

INSS Português Pronomes Relativos X Uso de Preposição Eli Castro. 2013 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor.

INSS Português Pronomes Relativos X Uso de Preposição Eli Castro. 2013 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. INSS Português Pronomes Relativos X Uso de Preposição Eli Castro 2013 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Pronomes Relativos x Uso de Preposições Raio X do processo

Leia mais

como a arte pode mudar a vida?

como a arte pode mudar a vida? como a arte pode mudar a vida? LONGE DAQUI, AQUI MESMO 1 / 2 Longe daqui, aqui mesmo 1 Em um caderno, crie um diário para você. Pode usar a escrita, desenhos, recortes de revista ou jornais e qualquer

Leia mais

Titulo - VENENO. Ext Capital de São Paulo Noite (Avista-se a cidade de cima, forrada de prédios, algumas luzes ainda acesas).

Titulo - VENENO. Ext Capital de São Paulo Noite (Avista-se a cidade de cima, forrada de prédios, algumas luzes ainda acesas). Titulo - VENENO Ext Capital de São Paulo Noite (Avista-se a cidade de cima, forrada de prédios, algumas luzes ainda acesas). Corta para dentro de um apartamento (O apartamento é bem mobiliado. Estofados

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

anti-heróis & aspirinas yury hermuche

anti-heróis & aspirinas yury hermuche anti-heróis & aspirinas yury hermuche A aspirina é um pó branco e cristalino, com ponto de fusão a 135 graus celsius, também conhecido como ácido acetilsalicílico. É vendido compactado em pastilhas. Sua

Leia mais

A PRÉ-HISTÓRIA. Período que vai do aparecimento dos seres humanos à invenção da escrita.

A PRÉ-HISTÓRIA. Período que vai do aparecimento dos seres humanos à invenção da escrita. A PRÉ-HISTÓRIA Período que vai do aparecimento dos seres humanos à invenção da escrita. PERÍODO PALEOLÍTICO OU IDADE DA PEDRA LASCADA No começo de sua trajetória, o homem usou sobretudo a pedra (além do

Leia mais

betty milan CARTA AO FILHO www.bettymilan.com.br

betty milan CARTA AO FILHO www.bettymilan.com.br betty milan CARTA AO FILHO I A estação das cerejeiras começou no dia em que você nasceu. Nem tudo foi cereja, claro. Mas, desde que vi o seu rostinho inchado de quem já não cabia na barriga da mãe, eu

Leia mais

Amelia Peláez & Genaro de Carvalho. Jerusa Pires Ferreira. Para Carlos Venegas. arte

Amelia Peláez & Genaro de Carvalho. Jerusa Pires Ferreira. Para Carlos Venegas. arte arte Painel de Genaro de Carvalho no Hotel Tropical de Salvador, antigo Hotel da Bahia Comparando o comparável: Amelia Peláez & Genaro de Carvalho Jerusa Pires Ferreira Para Carlos Venegas 96 REVISTA USP

Leia mais

O MARAVILHOSO LIVRO DAS MENINAS

O MARAVILHOSO LIVRO DAS MENINAS O MARAVILHOSO LIVRO DAS MENINAS Rosemary Davidson e Sarah Vine Ilustrações de Natacha Ledwidge 5 SUMÁRIO INTRODUÇÃO 6 1. AGULHA E LINHA 8 2. NO QUINTAL 24 3. NA COZINHA 40 4. É VERÃO 60 5. VIDA AO AR LIVRE

Leia mais

Povos americanos: Primeiros habitantes da América do SUL

Povos americanos: Primeiros habitantes da América do SUL Povos americanos: Primeiros habitantes da América do SUL Nicho Policrômico. Toca do Boqueirão da Pedra Fiurada. Serra da Capivara Piauí- Brasil Ruínas as cidade inca Machu Picchu - Peru Código de escrita

Leia mais

CINCO SEMANAS EM UM BALÃO. Inspirado na Obra de Júlio Verne

CINCO SEMANAS EM UM BALÃO. Inspirado na Obra de Júlio Verne CINCO SEMANAS EM UM BALÃO Inspirado na Obra de Júlio Verne Um Visionário JÚLIO VERNE, um dos mais fantásticos escritores de aventuras de todos os tempos, conhecido como o pai da ficção científica, antecipou

Leia mais

Depressão na Gravidez

Depressão na Gravidez De Depressão na Gravidez Um relato de uma mulher com Depressão na Gravidez O E-mail enviado por Gabriela, uma mulher que teve depressão durante a Gravidez e as respostas de apoio e ajudar à essa mulher.

Leia mais

TOCAS DE CROCODILO EDITORIAL CONGRESSO DE PALEONTOLOGIA CAVERNAS NA ILHA DE FLORIANÓPOLIS

TOCAS DE CROCODILO EDITORIAL CONGRESSO DE PALEONTOLOGIA CAVERNAS NA ILHA DE FLORIANÓPOLIS Boletim Informativo das Pesquisas do Projeto Paleotocas Número 25 março de 2013 Responsável: Prof. Heinrich Frank Site: www.ufrgs.br/paleotocas Contato: paleotocas@gmail.com EDITORIAL O ano de 2013 começou

Leia mais

SÉRIE 1: retrato/ Autorretrato. para olhar. pensar, imaginar... e fazer. Vincent van Gogh. Autorretrato. 1889 Óleo sobre tela.

SÉRIE 1: retrato/ Autorretrato. para olhar. pensar, imaginar... e fazer. Vincent van Gogh. Autorretrato. 1889 Óleo sobre tela. 1 The Bridgeman Art Library SÉRIE 1: retrato/ Vincent van Gogh 1889 Óleo sobre tela. 4 Ministério da Cultura e Endesa Brasil apresentam: Arteteca:lendo imagens (PRONAC 09-7945). para olhar pensar, imaginar...

Leia mais

Coração das Trevas e a Ideologia Imperialista

Coração das Trevas e a Ideologia Imperialista Coração das Trevas e a Ideologia Imperialista Por Juliana Moura, Natasha Piedras e Nathália Machado. *Charge criada por David Bainbridge, cujo título é The Mad Scramble for Africa. Antropologia e Imperialismo

Leia mais

Escola Municipal Professora Zezé Ribas. Premio Afago de Literatura. A política brasileira

Escola Municipal Professora Zezé Ribas. Premio Afago de Literatura. A política brasileira Aluno: Camila Aparecida Pinto Serie: 7º ano A política brasileira Na política brasileira, existe uma grande chaga aberta e crescente já se tornou grande praga. Doença maldita, domina e contamina a toda

Leia mais

CAMINHOS. Caminhos (Prov. 14:12) Paulo Cezar e Jayro T. Gonçalves

CAMINHOS. Caminhos (Prov. 14:12) Paulo Cezar e Jayro T. Gonçalves CAMINHOS Caminhos (Prov. 14:12) Paulo Cezar e Jayro T. Gonçalves Posso pensar nos meus planos Pros dias e anos que, enfim, Tenho que, neste mundo, Minha vida envolver Mas plenas paz não posso alcançar.

Leia mais

Vamos explorar temas como:

Vamos explorar temas como: Esse curso tem o objetivo de aprofundar a prática e o estudo de desenho no formato cartoon para utilização em registros visuais, facilitação gráfica, ilustração e outras aplicações. Ao longo desses 2 meses

Leia mais

A Morte deveria estar acima das fraquezas dos mortais. Mas arrogância era algo tão tipicamente humano, que nunca pensei que fosse um erro que eu

A Morte deveria estar acima das fraquezas dos mortais. Mas arrogância era algo tão tipicamente humano, que nunca pensei que fosse um erro que eu 1 Parte i: erros A Morte deveria estar acima das fraquezas dos mortais. Mas arrogância era algo tão tipicamente humano, que nunca pensei que fosse um erro que eu cometeria. Pura arrogância. i - Kelene

Leia mais

Hábito 1: Sê Proactivo Tu não és um cão de Pavlov. Hábito 2: Começa com o fim em mente Plantas e Funerais. Hábito 3: Primeiro o mais importante

Hábito 1: Sê Proactivo Tu não és um cão de Pavlov. Hábito 2: Começa com o fim em mente Plantas e Funerais. Hábito 3: Primeiro o mais importante Hábito 1: Sê Proactivo Tu não és um cão de Pavlov. Hábito 2: Começa com o fim em mente Plantas e Funerais. Hábito 3: Primeiro o mais importante Quadrante II, Diga não, defina prioridades, regras e objectivos.

Leia mais