CRONOGRAMA TEÓRICO DATA HORÁRIO PROFESSORES TITULAÇÃO C/H RECEPÇÃO 25/04/ :00h Assistente adm. ABERTURA 25/04/ :30h Diretoria e coord.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CRONOGRAMA TEÓRICO DATA HORÁRIO PROFESSORES TITULAÇÃO C/H RECEPÇÃO 25/04/ :00h Assistente adm. ABERTURA 25/04/ :30h Diretoria e coord."

Transcrição

1 CRONOGRAMA TEÓRICO DATA HORÁRIO PROFESSORES TITULAÇÃO C/H RECEPÇÃO 25/04/ :00h Assistente adm. ABERTURA 25/04/ :30h Diretoria e coord. 6h PALESTRA INTELIGÊNCIA MOTIVACIONAL 25/04/ :00h Maíra COQUETEL 25/04/ :00h MÓDULO 1: ANATOMIA E FISIOLOGIA CARDIOVASCULAR Anatomia cardíaca 26/04/ Cíntia Especialista 6h 26/04/ h Fisiologia cardíaca Guilherme Molina Mestre 27/04/ h MÓDULO 2: PROMOÇÃO E REABILITAÇÃO EM SAÚDE CARDIOVASCULAR Fatores de risco Prevenção primária e secundária Visita domiciliar Orientações de enfermagem Reabilitação Cardíaca 24/05/ /05/ Rossana Pontes Rodrigo Storck / Michelle Bortoletto Mestre Especialista 6h MÓDULO 3: SEMIOLOGIA CARDÍACA Anamnese Exame físico Ausculta Cardíaca 25/05/ h Rossana Pontes Mestre 6h Avaliação módulos 1, 2 e 3 15/06/ :00-14:30h Coordenação 2,5h MÓDULO 4: PESQUISA I Regras do Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) do ICDF 13/06/ :30-22:30h Metodologia científica 14/06/ :00-18h Como elaborar um projeto de pesquisa 15/06/ INSTITUTO DE CADIOLOGIA - DISTRITO FEDERAL IC-DF Fundação Universitária de Cardiologia - FUC Comissão Científica / Ensino Multiprofissional 6ª Turma Especialização Enfermagem em Cardiologia Márcia Ferrér Mestre 24h Recuperação 1, 2 e 3 25/07/ :00-21:30h Coordenação 2,5h MÓDULO 5: FARMACOLOGIA APLICADA À CARDIOLOGIA Vasodilatadores Antihipertensivos Anticoagulantes Pró coagulantes Antiagregantes plaquetários Fibrinolíticos Antiarrítmicos Antilipêmicos Drogas vasoativas Inibidores da fosfodiesterase Analgesia e sedação 26/07/ /07/2014 Tiago Faria / Cíntia Tiago Faria / Cintia Mestre Mestre CRONOGRAMA 6ª TURMA PÓS-GRADUAÇÃO ENFERMAGEM EM CARDIOLOGIA versão de 10

2 CRONOGRAMA TEÓRICO DATA HORÁRIO PROFESSORES TITULAÇÃO C/H Avaliação módulos 5 22/08/ :30-21:30h Coordenação 2,5h MÓDULO 6: CARDIOLOGIA CLÍNICA Coronariopatias Miocardiopatias Insuficiência cardíaca Pericardite Endocardite Cor pulmonale Hipertensão pulmonar Valvulopatias 23/08/ /08/2014 Leonardo Batista Leonardo Batista Especialista Especialista Recuperação módulos 5 12/09/ :00-21:30h Coordenação 2,5h MÓDULO 7: PESQUISA II ESTATÍSTICA 13/09/ h ESTATÍSTICA 13/09/ h HERON DUARTE Mestre 6h ESTATÍSTICA 14/09/ h Avaliação módulos 6 17/10/ :30-21:30h Coordenação 2,5h MÓDULO 8: EMERGÊNCIAS CARDIOLÓGICAS Síndromes coronarianas agudas Edema agudo de pulmão Insuficiência cardíaca congestiva descompensada Choque cardiogênico Tromboembolismo pulmonar Tamponamento cardíaco Síncope Urgências e Emergências Hipertensivas Dissecção aórtica Reanimação Cardiopulmonar 18 e 19/10/2014 Márcio Melo Especialista 24h Avaliação módulo 08 21/11/ :30-21:30h Coordenação 2,5h MÓDULO 9: DISTÚRBIOS DO SISTEMA DE CONDUÇÃO Revisão anatomica e fisiológica do sistema de condução ECG normal Bradiarritmias/Taquiarritmias Cardioversão Desfibrilação Marcapasso temporário e definitivo 22 e 23/11/2014 Especialista 24h CRONOGRAMA 6ª TURMA PÓS-GRADUAÇÃO ENFERMAGEM EM CARDIOLOGIA versão de 10

3 CRONOGRAMA TEÓRICO DATA HORÁRIO PROFESSORES TITULAÇÃO C/H Recuperação módulos 06 E 08 e entrega dos pré-projetos 05/12/ :00-21:30h Coordenação 2,5h MÓDULO 10: CARDIOLOGIA PEDIÁTRICA Emergências pediátricas 06/12/2014 Jorge Doutor 12 Cardiopatias congênitas cianóticas Cardiopatias congênitas acianóticas Cuidados pré e pós operatório de cirurgias cardíacas 08 - Maurício Jaramillo Especialista 6h Assistência de enfermagem em pediatria paciente com tórax aberto 07/12/2014 Assistência de enfermagem em pediatria paciente em diálise peritonial 14-18h Especialista 6h Assistência de enfermagem pediatria paciente em uso de ECMO Cuidados com drenos Cuidados com PICC Avaliação módulos 09 e 10 23/01/ :30-21:30h Coordenação 2,5h MÓDULO 12: GESTÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM EM CARDIOLOGIA Gestão aplicada à cardiologia 24/01/ Márcia Manggini Especialista 6h MÓDULO 11: CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR Precauções, isolamentos e biossegurança Antibióticoterapia Principais infecções 24/01/ h Sepse e choque séptico 25/01/ Cíntia Mestre Feridas 25/01/ h Cíntia Especialista 6h Avaliação módulos 11 e 12 27/02/ :30-21:30h Coordenação 2,5h MÓDULO13: MONITORIZAÇÃO HEMODINÂMICA E SUPORTE CIRCULATÓRIO Cateter de Swan Ganz - Montagem, manipulação, interpretação e cuid. de enf. Débito cardíaco intermitente Débito cardíaco contínuo Pressão arterial invasiva Pressão de átrio esquerdo Balão Intra Aórtico Balão Intra Aórtico - Estação Prática 28/02/2015 Bruno Siqueira Pós Doutor ECMO 08 - Regina/Edna Especialista 6h CEC 29/02/2015 Estação prática Swan Ganz - Grupo I 14-16h Enfa. Cristina Especialista 6h Estação prática Swan Ganz - Grupo II 16-18h CRONOGRAMA 6ª TURMA PÓS-GRADUAÇÃO ENFERMAGEM EM CARDIOLOGIA versão de 10

4 CRONOGRAMA TEÓRICO DATA HORÁRIO PROFESSORES TITULAÇÃO C/H Recuperação módulos 09, 10, 11 e 12 27/03/ :00-21:30h Coordenação 2,5h MÓDULO 14: CARDIOLOGIA INTERVENCIONISTA História da Cardiologia Intervencionista Cineangiocoronariografia - conceito e cuidados de enfermagem Complicações Cuidados de enfermagem pós procedimento Cineangiocoronarioplastia - conceito e cuidados de enfermagem 28/03/2015 Procedimentos intervencionistas extra cardíacos 29/03/ Márcia Manggini Especialista 18h Cardiologia intervencionista em pediatria 29/03/ h Maurício Jaramillo Especialista 6h Avaliação módulo 13 e 14 24/04/ :30-21:30h Coordenação 2,5h MÓDULO 15: CARDIOLOGIA CIRÚRGICA 1 Revascularização Miocárdica Comissurotomia mitral e tricúspede Trocas valvares Valvuloplastias Cirurgias da aorta Correção cirúrgica dos defeitos septais Correção cirúrgica das anomalias venosas sistêmicas e pulmonares Correção cirúrgica das lesões do coração direito Correção cirúrgica das lesões do coração esquerdo Cirurgia no ventrículo único funcional Correção cirúrgica das artérias e veias torácicas Correção da trasposição das grandes artérias Correção da dupla via de saída do ventrículo direito Correção do tronco arterial comum Transplante cardíaco pediátrico 25/04/ /04/2015 Ricardo Corso Jorge Afiune Especialista Doutor Recuperação módulo 13 e 14 29/05/ :00-21:30h Coordenação 2,5h MÓDULO 16: CARDIOLOGIA CIRÚRGICA 2 Preparo do paciente cirúrgico Recepção de POI Cuidados pós operatórios Sindrome do baixo débito Sangramento pós operatório 08-18h 30 e 31/05/2015 Hemostasia cirúrgica 08 - Distúrbio de coagulação Critérios para reexploração cirúrgica Conduta nas reações transfusionais Cuidados e retirada de drenos Especialista 18h Transplante cardíaco 31/05/ h Camila Scatolin Especialista 6h CRONOGRAMA 6ª TURMA PÓS-GRADUAÇÃO ENFERMAGEM EM CARDIOLOGIA versão de 10

5 CRONOGRAMA TEÓRICO DATA HORÁRIO PROFESSORES TITULAÇÃO C/H Avaliação módulos 15 e 16 26/06/ :30-21:30h Coordenação 2,5h MÓDULO 17: DIAGNÓSTICOS POR IMAGEM Cintilografia miocárdica Tomografia 08 - Guilherme Urpia Doutor 6h 27/06/2015 Ressonância cardíaca Ecocardiograma transtorácico, transesofágico e de stress 14-18h Maria Estefânia Doutora 6h Interpretação radiológica 28/06/ Rodrigo Storck Especialista 6h Recuperação módulo 15 e 16 09/07/ :00-21:30h Coordenação 2,5h Avaliação módulo 17 10/07/ :30-21:30h Coordenação 2,5h Recuperação módulo 16 e 17 17/07/ :00-21:30h Coordenação 2,5h MÓDULO 18: ACLS - SUPORTE AVANÇADO DE VIDA EM CARDIOLOGIA ACLS - Suporte Avançado de Vida em Cardiologia 18/07/ /07/ Curso ministrado pela AHA - American Heart Association 16h RECUPERAÇÃO FINAL 31/07/ :00-13:00h Coordenação MÓDULO: PRÁTICO TERAPIA INTENSIVA I 03 a 07/08/2015 TERAPIA INTENSIVA II 10 a 14/08/2015 INTERVENÇÃO/CIRURGIA/IMAGEM 17 a 21/08/2015 CARDIOLOGIA CLÍNICA 24 a 28/08/2015 EMERGÊNCIA 31/08/2015 a 04/09/2015 Cronograma Alterado versão 1.3 de AGOSTO 2014 MONOGRAFIA Entrega de monografias até 30/09/15 APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS outubro e novembro/2015 CRONOGRAMA 6ª TURMA PÓS-GRADUAÇÃO ENFERMAGEM EM CARDIOLOGIA versão de 10

6 CRONOGRAMA 6ª TURMA PÓS-GRADUAÇÃO ENFERMAGEM EM CARDIOLOGIA versão de 10

7 CRONOGRAMA 6ª TURMA PÓS-GRADUAÇÃO ENFERMAGEM EM CARDIOLOGIA versão de 10

8 CRONOGRAMA 6ª TURMA PÓS-GRADUAÇÃO ENFERMAGEM EM CARDIOLOGIA versão de 10

9 CRONOGRAMA 6ª TURMA PÓS-GRADUAÇÃO ENFERMAGEM EM CARDIOLOGIA versão de 10

10 CRONOGRAMA 6ª TURMA PÓS-GRADUAÇÃO ENFERMAGEM EM CARDIOLOGIA versão de 10

MÓDULO 4: FARMACOLOGIA APLICADA À CARDIOLOGIA. 24/05/2015 14-18h

MÓDULO 4: FARMACOLOGIA APLICADA À CARDIOLOGIA. 24/05/2015 14-18h INSTITUTO DE CADIOLOGIA - DISTRITO FEDERAL IC-DF Fundação Universitária de Cardiologia - FUC Comissão Científica / Ensino Multiprofissional 7ª Turma Especialização Enfermagem em Cardiologia CRONOGRAMA

Leia mais

Prova de Título de Especialista em Fisioterapia Respiratória

Prova de Título de Especialista em Fisioterapia Respiratória Prova de Título de Especialista em Fisioterapia Respiratória 1. Anatomia e fisiologia do sistema cardiorrespiratório Egan. 1 ed. São Paulo: Manole, 2000. (Seção 3, caps.7 e 8) WEST, J.B. Fisiologia respiratória

Leia mais

CAPÍTULO I. Conceito

CAPÍTULO I. Conceito REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA DE APRIMORAMENTO DO SERVIÇO DE TERAPIA INTENSIVA CARDIO-PEDIÁTRICA HOSPITAL DO CORAÇÃO CAPÍTULO I Conceito Art. 1º - O Programa de Aprimoramento em Terapia Intensiva Cardio-Pediátrica

Leia mais

Faculdade Campo Limpo Paulista. Pós-Graduação Lato Sensu. Enfermagem em Cardiologia

Faculdade Campo Limpo Paulista. Pós-Graduação Lato Sensu. Enfermagem em Cardiologia 1 Faculdade Campo Limpo Paulista Pós-Graduação Lato Sensu Enfermagem em Cardiologia 2 Sumário: 1. Público Alvo...3 2. Vagas e Quantidade Mínima de Inscritos...3 3. Duração...3 4. Modalidade de Oferecimento...3

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC: DR. JOSÉ LUÍZ VIANA COUTINHO CÓDIGO: 073 EIXO TECNOLÓGICO: HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: QUALIFICAÇÃO: MUNICÍPIO: JALES Ambiente, Saúde e Segurança Técnico

Leia mais

Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira: história, 2 abrangência, princípios e missão

Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira: história, 2 abrangência, princípios e missão Conteúdo Programático - Geral 1 Marcos históricos na Saúde Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira: história, 2 abrangência, princípios e missão 3 Código de ética profissional 4 Bioética

Leia mais

FISIOTERAPIA NAS DISFUNÇÕES CARDIOVASCULARES

FISIOTERAPIA NAS DISFUNÇÕES CARDIOVASCULARES FISIOTERAPIA NAS DISFUNÇÕES CARDIOVASCULARES 6º período 40 h/semestre 2 h/a semana 2ª feira 20h20 às 22h EMENTA A disciplina constitui-se em introduzir, fundamentar e desenvolver conhecimentos fisiopatológicos,

Leia mais

CONTEÚDO DO CURSO TEÓRICO DE CARDIOLOGIA DA SMC PARA RESIDENTES E ESPECIALIZANDOS 2º SEMESTRE 2016

CONTEÚDO DO CURSO TEÓRICO DE CARDIOLOGIA DA SMC PARA RESIDENTES E ESPECIALIZANDOS 2º SEMESTRE 2016 CONTEÚDO DO CURSO TEÓRICO DE CARDIOLOGIA DA SMC PARA RESIDENTES E ESPECIALIZANDOS 2º SEMESTRE 2016 DURAÇÃO DO CURSO: UM SEMESTRE LOCAL: Centro de Treinamento da Sociedade Mineira de Cardiologia Rua Rio

Leia mais

Cardiopatia na Gravidez

Cardiopatia na Gravidez Orlando Otávio de Medeiros Hospital Agamenon Magalhães Recife 1. Volume sanguíneo neo 2. Freqüência cardíaca aca 3. Pressão arterial 4. Débito cardíaco aco 5. Freqüência respiratória ria 6. Anemia 140

Leia mais

URGÊNCIA E EMERGÊNCIA. Prof. Adélia Dalva

URGÊNCIA E EMERGÊNCIA. Prof. Adélia Dalva URGÊNCIA E EMERGÊNCIA Prof. Adélia Dalva 1. O tratamento emergencial da hipovolemia grave, em uma unidade de pronto atendimento, causada por choque hemorrágico, compreende as seguintes condutas terapêuticas,

Leia mais

CONTEÚDO DO CURSO TEÓRICO DE CARDIOLOGIA DA SMC PARA RESIDENTES E ESPECIALIZANDOS

CONTEÚDO DO CURSO TEÓRICO DE CARDIOLOGIA DA SMC PARA RESIDENTES E ESPECIALIZANDOS CONTEÚDO DO CURSO TEÓRICO DE CARDIOLOGIA DA SMC PARA RESIDENTES E ESPECIALIZANDOS DURAÇÃO DO CURSO: DOIS MÓDULOS - UM SEMESTRE CADA MÓDULO LOCAL: ASSOCIAÇÃO MÉDICA DE MINAS GERAIS ESTRUTURA DAS AULAS:

Leia mais

AFECÇÕES CARDIOVASCULARES

AFECÇÕES CARDIOVASCULARES AFECÇÕES CARDIOVASCULARES Enf. Alberto César ARTERIOSCLEROSE X ATEROSCLEROSE MÓDULO 06 - CARDIOLOGIA CLÍNICA 1 ARTERIOSCLEROSE A arteriosclerose é uma doença da parede arterial que perde a elasticidade

Leia mais

CATETERISMO CARDÍACO. Prof. Claudia Witzel

CATETERISMO CARDÍACO. Prof. Claudia Witzel CATETERISMO CARDÍACO CATETERISMO CARDÍACO Método diagnóstico invasivo É avaliada a presença ou não de estreitamentos nas artérias coronárias secundário às "placas de gordura" além do funcionamento das

Leia mais

28 a 30/11/2013 PROGRAMA PRELIMINAR: 14:00 às 15:30 Mesa p/pacientes: Quem vê cara, não vê coração. A importância do check up cardiovascular.

28 a 30/11/2013 PROGRAMA PRELIMINAR: 14:00 às 15:30 Mesa p/pacientes: Quem vê cara, não vê coração. A importância do check up cardiovascular. Quinta-feira, 28/11/13 (Programação conjunta para todas as especialidades) 28 a 30/11/2013 PROGRAMA PRELIMINAR: 14:00 às 15:30 Mesa p/pacientes: Quem vê cara, não vê coração. A importância do check up

Leia mais

Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde PORTARIA Nº 505, DE 28 DE SETEMBRO DE 2010

Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde PORTARIA Nº 505, DE 28 DE SETEMBRO DE 2010 Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde PORTARIA Nº 505, DE 28 DE SETEMBRO DE 2010 O Secretário de Atenção à Saúde, no uso de suas atribuições, Considerando a Portaria nº 2.848/GM, de 06 de novembro

Leia mais

1973:Certificado Escola de Pós-Graduação Médica Carlos Chagas Curso 1ª Semana de Atualização em cardiologia-23/11/1973

1973:Certificado Escola de Pós-Graduação Médica Carlos Chagas Curso 1ª Semana de Atualização em cardiologia-23/11/1973 1973:Certificado Escola de Pós-Graduação Médica Carlos Chagas Curso 1ª Semana de Atualização em cardiologia-23/11/1973 1973:Certificado de Frequência Centro de Estudos do Hospital da Lagoa INPS23/11/1973

Leia mais

Cardiologia CADERNO DO PROGRAMA

Cardiologia CADERNO DO PROGRAMA RESIDÊNCIA MÉDICA Cardiologia CADERNO DO PROGRAMA Reprodução autorizada pelo autor somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino, não sendo autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos.

Leia mais

Núcleo: NE Código: 7748 Semestre: 2º Ano: horas Teóricas: 40 horas Práticas: 60 horas 2012

Núcleo: NE Código: 7748 Semestre: 2º Ano: horas Teóricas: 40 horas Práticas: 60 horas 2012 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CAMPUS JATAÍ COORDENAÇÃO D CURSO DE ENFERMAGEM 1 - DADOS DE IDENTIFICAÇÃO: Unidade: Campus Jataí - UFG Curso: Enfermagem Disciplina: Assistência de

Leia mais

após Cateterismo Cardíaco nas Cardiopatias Congênitas

após Cateterismo Cardíaco nas Cardiopatias Congênitas Fatores de Risco para Complicações após Cateterismo Cardíaco nas Cardiopatias Congênitas Enfª Renata Azevedo Ferreira Serviço de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista do Hospital Santa Izabel re_cma@yahoo.com.br

Leia mais

INSUFICIÊNCIA AÓRTICA (I.A.O)

INSUFICIÊNCIA AÓRTICA (I.A.O) CURSO INSUFICIÊNCIA NACIONAL AÓRTICA DE RECICLAGEM (I.A.O) EM CARDIOLOGIA - SUL INSUFICIÊNCIA AÓRTICA (I.A.O) DR. CARLOS ROBERTO CAMPOS DR. CARLOS ROBERTO CAMPOS ETIOLOGIA - DILATAÇÃO DO ANEL VALVAR OU

Leia mais

Sumário. 1. Visão geral da enfermagem materna Famílias e comunidades Investigação de saúde do paciente recém nascido...

Sumário. 1. Visão geral da enfermagem materna Famílias e comunidades Investigação de saúde do paciente recém nascido... Sumário Parte I Papéis e relacionamentos 1. Visão geral da enfermagem materna...23 O processo de enfermagem...25 Planejamento familiar...26 Gestação na infância ou na adolescência...26 Gestação após os

Leia mais

1975: Proferiu a Palestra: Cardiopatia Isquêmica: Seleção dos Pacientes para Tratamento Clínico e Cirúrgico Centro de Estudos do PRONTOCOR

1975: Proferiu a Palestra: Cardiopatia Isquêmica: Seleção dos Pacientes para Tratamento Clínico e Cirúrgico Centro de Estudos do PRONTOCOR 1975: Proferiu a Palestra: Cardiopatia Isquêmica: Seleção dos Pacientes para Tratamento Clínico e Cirúrgico Centro de Estudos do PRONTOCOR 1975: História Natural da Arterioesclerose Coronária E Suas Implicações

Leia mais

TROMBOEMBOLISMO PULMONAR EMERGÊNCIAS AÓRTICAS. Leonardo Oliveira Moura

TROMBOEMBOLISMO PULMONAR EMERGÊNCIAS AÓRTICAS. Leonardo Oliveira Moura TROMBOEMBOLISMO PULMONAR EMERGÊNCIAS AÓRTICAS Leonardo Oliveira Moura Dissecção da Aorta Emergência aórtica mais comum Pode ser aguda ou crônica, quando os sintomas duram mais que 2 semanas Cerca de 75%

Leia mais

Lesões de Tronco de Coronária Esquerda

Lesões de Tronco de Coronária Esquerda Lesões de Tronco de Coronária Esquerda Enfª Luanna Vivian Vieira Melo Coordenadora do Centro Especializado em Cardiologia Intervencionista de Campinas Centro Médico de Campinas SP NÃO HÁ CONFLITOS DE INTERESSE

Leia mais

CURSO: ENFERMAGEM NOITE - BH SEMESTRE: 2 ANO: 2012 C/H: 60 PLANO DE ENSINO

CURSO: ENFERMAGEM NOITE - BH SEMESTRE: 2 ANO: 2012 C/H: 60 PLANO DE ENSINO CURSO: ENFERMAGEM NOITE - BH SEMESTRE: 2 ANO: 2012 C/H: 60 DISCIPLINA: ENFERMAGEM NA SAUDE DO ADULTO I PLANO DE ENSINO OBJETIVOS: Estudar o estado de doença do indivíduo em sua fase adulta. Intervir adequadamente

Leia mais

SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CIÊNCIAS INTEGRADAS INTEGRADAS DA UNAERP CAMPOS GURUJÁ. Intervenção Fisioterapêutica na Cardiopatia Congênita

SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CIÊNCIAS INTEGRADAS INTEGRADAS DA UNAERP CAMPOS GURUJÁ. Intervenção Fisioterapêutica na Cardiopatia Congênita SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CIÊNCIAS INTEGRADAS INTEGRADAS DA UNAERP CAMPOS GURUJÁ Intervenção Fisioterapêutica na Cardiopatia Congênita Elaine de Fátima da Silva Graduando do curso de fisioterapia UNAERP

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR Curso Medicina Epidemiologia Geral 4 40

MATRIZ CURRICULAR Curso Medicina Epidemiologia Geral 4 40 MATRIZ CURRICULAR Curso Medicina 2012 Semestres Área Temática Módulo Sem CH CH Semestre Introdução ao Estudo da Medicina Ética da vida e da liberdade Introdução ao Estudo Semestre 1 da Medicina Introdução

Leia mais

CAPITULOS ESCRITOS EM LIVRO

CAPITULOS ESCRITOS EM LIVRO CAPITULOS ESCRITOS EM LIVRO 1. COMA TRATAMENTO - ED. PRADO, F.C., RAMOS,J., VALLE, J.R. EDITORA ARTES MEDICAS - 1993 - SAO PAULO - PAG. 1110-12 2. MOLESTIA HIPERTENSIVA ESPECIFICA DA GRAVIDEZ ( MHEG )

Leia mais

Currículo Disciplina Carga Horária. Aspectos Éticos e Bioéticos na Assistência de Enfermagem ao Paciente Grave ou de Risco

Currículo Disciplina Carga Horária. Aspectos Éticos e Bioéticos na Assistência de Enfermagem ao Paciente Grave ou de Risco Currículo Disciplina Carga Horária Aspectos Éticos e Bioéticos na Assistência de Enfermagem ao Paciente Grave ou de Risco Assistência de Enfermagem a Criança a ao Adolescente Grave ou de Risco Estágio

Leia mais

DOR TORÁCICA AGUDA / PROTOCOLO PS - HUOP

DOR TORÁCICA AGUDA / PROTOCOLO PS - HUOP DOR TORÁCICA AGUDA / PROTOCOLO PS - HUOP Erwin Soliva Junior Diego Henrique Andrade de Oliveira Fernando Spencer Netto - A queixa de dor torácica na sala de emergência representa um grande desafio para

Leia mais

Índice Remissivo do Volume Por Assunto

Índice Remissivo do Volume Por Assunto Índice Remissivo do Volume 85-2005 Por Assunto 446 A Ablação por cateter - Ablação por cateter da fibrilação atrial... 295 Acidente vascular cerebral Acidente vascular encefálico - A MAPA é indicada para

Leia mais

Residência Médica para terceiro ano no Seção Médica de Eletrofisiologia e Arritmias Cardíacas.

Residência Médica para terceiro ano no Seção Médica de Eletrofisiologia e Arritmias Cardíacas. Residência Médica para terceiro ano no Seção Médica de Eletrofisiologia e Arritmias Cardíacas. Introdução A seção médica de Eletrofisiologia Clínica e Arritmias Cardíacas vêm se dedicando nos últimos anos

Leia mais

As principais valvulopatias cardíacas cirúrgicas são representadas principalmente pelas alterações patológicas das válvulas Mitral, Tricúspide e

As principais valvulopatias cardíacas cirúrgicas são representadas principalmente pelas alterações patológicas das válvulas Mitral, Tricúspide e Valvulopatias Cardíacas I Visão cirúrgica Valvulopatias Mitrais As principais valvulopatias cardíacas cirúrgicas são representadas principalmente pelas alterações patológicas das válvulas Mitral, Tricúspide

Leia mais

PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA 2014 Credenciado e reconhecido pela Sociedade Brasileira de Cardiologia

PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA 2014 Credenciado e reconhecido pela Sociedade Brasileira de Cardiologia HOSPITAL SÃO FRANCISCO RIBEIRÃO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA 2014 Credenciado e reconhecido pela Sociedade Brasileira de Cardiologia Início 28 de Fevereiro

Leia mais

19/11/2015 (quinta-feira)

19/11/2015 (quinta-feira) 19/11/2015 (quinta-feira) 08:00-08:30 Abertura do Encontro 08:30-09:00 Aplicação da Telemedicina no Escore de Derivação de Cardiopatias Fetais 09:00-09:30 Cavidades Cardíacas Assimétricas na Vida Fetal

Leia mais

CURSO DE HABILIDADES FISIOTERAPÊUTICAS EM TERAPIA INTENSIVA

CURSO DE HABILIDADES FISIOTERAPÊUTICAS EM TERAPIA INTENSIVA CURSO DE HABILIDADES FISIOTERAPÊUTICAS EM TERAPIA INTENSIVA 1. OBJETIVOS Oferecer formação específica em Fisioterapia Cardiorrespiratória e Terapia Intensiva Desenvolver habilidades, capacitar para avaliação

Leia mais

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CARDIOLOGIA

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CARDIOLOGIA 2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CARDIOLOGIA 21. Homem de 28 anos de idade, natural da zona rural da Bahia, iniciou quadro de palpitações, tendo procurado atendimento ambulatorial, quando foi identificado

Leia mais

PLANO DE CURSO 8 PERÍODO ANO:

PLANO DE CURSO 8 PERÍODO ANO: PLANO DE CURSO 8 PERÍODO ANO: 2013.2 CURSO: MEDICINA DISCIPLINA: ANESTESIOLOGIA CARGA HORÁRIA: 72 horas PROFESSOR TITULAR: MIGUEL DE LEMOS NETO PROFESSORES: ANDERSON TEIXEIRA EMENTA O ensino da disciplina

Leia mais

PROGRAMAÇÃO RESIDENCIA

PROGRAMAÇÃO RESIDENCIA PROGRAMAÇÃO RESIDENCIA 2017 Medicina Intensiva UTI R1, R2, R3 Residência em Medicina Intensiva Introdução: A Residência em Medicina Intensiva foi criada nesta instituição (Hospital São Francisco) em 1985.

Leia mais

T P PRÉ-REQUISITO T P PRÉ-REQUISITO

T P PRÉ-REQUISITO T P PRÉ-REQUISITO MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENFERMAGEM 2012.2 1º SEMESTRE Anatomia Humana I 72 36 36 - Biologia Celular e Genética 72 36 36 - Introdução à Enfermagem 36 36 - Relações Étnico-raciais, Cultura e Saúde

Leia mais

DIVISÃO DE TERAPIA INTENSIVA DEPARTAMENTO DE CIRURGIA E ANATOMIA HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA FACULDADE DE MEDICINA DE RIBEIRÃO PRETO

DIVISÃO DE TERAPIA INTENSIVA DEPARTAMENTO DE CIRURGIA E ANATOMIA HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA FACULDADE DE MEDICINA DE RIBEIRÃO PRETO DIVISÃO DE TERAPIA INTENSIVA DEPARTAMENTO DE CIRURGIA E ANATOMIA HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA FACULDADE DE MEDICINA DE RIBEIRÃO PRETO PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM MEDICINA INTENSIVA 1. Histórico A Residência

Leia mais

DESPACHO. ASSUNTO: Calendários Académicos e Calendários de Exames para cursos de 2º ciclo - Mestrados, biénio 2012/2014 e ano letivo

DESPACHO. ASSUNTO: Calendários Académicos e Calendários de Exames para cursos de 2º ciclo - Mestrados, biénio 2012/2014 e ano letivo DESPACHO N.º 17 /2013 Data: 2013/04/10 Para conhecimento de: Pessoal Docente, Discente e não Docente ASSUNTO: Calendários Académicos e Calendários de Exames para cursos de 2º ciclo - Mestrados, biénio

Leia mais

Curso Preparatório para Concursos- Enfermeiro 2012 Infarto Agudo do Miocárdio

Curso Preparatório para Concursos- Enfermeiro 2012 Infarto Agudo do Miocárdio Curso Preparatório para Concursos- Enfermeiro 2012 Infarto Agudo do Miocárdio Prof. Fernando Ramos-Msc IAM: definição É a necrose da célula miocárdica resultante da oferta inadequada de oxigênio ao músculo

Leia mais

Disciplina de Enfermagem em Centro de Terapia Intensiva

Disciplina de Enfermagem em Centro de Terapia Intensiva Disciplina de Enfermagem em Centro de Terapia Intensiva ARRITMIAS CARDÍACAS Prof. Fernando Ramos-Msc 1 Arritmias Cardíacas Uma arritmia cardíaca é uma anormalidade na freqüência, regularidade ou na origem

Leia mais

Curso de Reciclagem em Cardiologia ESTENOSE VALVAR AÓRTICA

Curso de Reciclagem em Cardiologia ESTENOSE VALVAR AÓRTICA Curso de Reciclagem em Cardiologia SBC- Florianópolis 2006 ESTENOSE VALVAR AÓRTICA Miguel De Patta ESTENOSE AÓRTICA- ETIOLOGIA Em todo o mundo : DR USA/ Europa Válvula aórtica tricúspide calcificada: senil

Leia mais

Insuficiência Cardiaca

Insuficiência Cardiaca Enfermagem em Clínica Médica Insuficiência Cardiaca Enfermeiro: Elton Chaves email: eltonchaves76@hotmail.com EPIDEMIOLOGIA A Insuficiência Cardíaca ou insuficiência cardíaca congestiva - é resultante

Leia mais

Cardiologia. Prof. Claudia Witzel

Cardiologia. Prof. Claudia Witzel Cardiologia Introdução Disfunções circulatórias levam as pessoas a adoecerem. Origem congênita ( já nasce com a doença, como a deficiência na formação de válvulas cardíacas) Origem infecciosa ( bactérias

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 3-CEPE/UNICENTRO, DE 28 DE JANEIRO DE 2013. REVOGADA PELA RESOLUÇÃO Nº 12/2015-CEPE/UNICENTRO. Aprova o Curso de Especialização em Fisioterapia Traumato-Ortopédica Funcional, modalidade modular,

Leia mais

Simpósio Coração da Mulher: Antigo Desafio, Novos Conhecimentos. Anticoncepção. Nilson Roberto de Melo

Simpósio Coração da Mulher: Antigo Desafio, Novos Conhecimentos. Anticoncepção. Nilson Roberto de Melo Simpósio Coração da Mulher: Antigo Desafio, Novos Conhecimentos Anticoncepção Nilson Roberto de Melo Critérios Médicos de Elegibilidade para Métodos Anticoncepcionais (OMS) 3 4 Condição sem restrição para

Leia mais

Correção dos Aneurismas da Aorta Torácica e Toracoabdominal - Técnica de Canulação Central

Correção dos Aneurismas da Aorta Torácica e Toracoabdominal - Técnica de Canulação Central Correção dos Aneurismas da Aorta Torácica e Toracoabdominal - Técnica de Canulação Central Salomón S. O. Rojas, Januário M. de Souza, Viviane C. Veiga, Marcos F. Berlinck, Reinaldo W. Vieira, Domingo M.

Leia mais

FACULDADE VERDE NORTE - FAVENORTE

FACULDADE VERDE NORTE - FAVENORTE ESTRUTURA CURRICULAR DE ENFERMAGEM 1º PERÍODO INTRODUÇÃO À ENFERMAGEM 40 00 40 33:20 ANTROPOLOGIA/SOCIOLOGIA 80 00 80 66:40 FUNDAMENTOS DA SAÚDE 60 00 60 50:00 PÚBLICA SAÚDE PÚBLICA PESP I METODOLOGIA

Leia mais

Componente Curricular: METODOLOGIA DO PROCESSO DE CUIDAR III PLANO DE CURSO

Componente Curricular: METODOLOGIA DO PROCESSO DE CUIDAR III PLANO DE CURSO CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: METODOLOGIA DO PROCESSO DE CUIDAR III Código: ENF 205 Pré-requisito: ENF-

Leia mais

HOSPITAL SÃO FRANCISCO RIBEIRÃO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA EM 2016

HOSPITAL SÃO FRANCISCO RIBEIRÃO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA EM 2016 HOSPITAL SÃO FRANCISCO RIBEIRÃO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA EM 2016 Credenciado e reconhecido pela Sociedade Brasileira de Cardiologia Início 2 de Fevereiro

Leia mais

ANEXO 01 (Conteúdo do EXIN Fisioterapia - Campus Mossoró) 3ª série

ANEXO 01 (Conteúdo do EXIN Fisioterapia - Campus Mossoró) 3ª série - Semiologia Geral ANEXO 01 (Conteúdo do EXIN 2016.1 Fisioterapia - Campus Mossoró) 3ª série - Generalidades sobre diagnóstico e avaliação AVALIAÇÃO DIAGNOSTICA EM II - Avaliação da coluna (postura) -

Leia mais

Síndrome Coronariana Aguda no pós-operatório imediato de Cirurgia de Revascularização Miocárdica. Renato Sanchez Antonio

Síndrome Coronariana Aguda no pós-operatório imediato de Cirurgia de Revascularização Miocárdica. Renato Sanchez Antonio Síndrome Coronariana Aguda no pós-operatório imediato de Cirurgia de Revascularização Miocárdica Renato Sanchez Antonio Objetivo Isquemia perioperatória e infarto após CRM estão associados ao aumento

Leia mais

Avaliação inicial da criança com suspeita de cardiopatia. Prof. Dr. Rossano César Bonatto Disciplina de Cardiologia Pediátrica - FMB - UNESP

Avaliação inicial da criança com suspeita de cardiopatia. Prof. Dr. Rossano César Bonatto Disciplina de Cardiologia Pediátrica - FMB - UNESP Avaliação inicial da criança com suspeita de cardiopatia Prof. Dr. Rossano César Bonatto Disciplina de Cardiologia Pediátrica - FMB - UNESP Introdução Malformações cardíacas Suspeita de cardiopatia Responsáveis

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO CURSO: CURSO DE ELECTROCARDIOGRAFIA SANTO TIRSO 30 DE MAIO PARA ENFERMEIROS

APRESENTAÇÃO DO CURSO:  CURSO DE ELECTROCARDIOGRAFIA SANTO TIRSO 30 DE MAIO PARA ENFERMEIROS CURSO DE ELECTROCARDIOGRAFIA PARA ENFERMEIROS SANTO TIRSO 30 DE MAIO www.workapt.com APRESENTAÇÃO DO CURSO: «As recentes alterações no estilo de vida dos portugueses, levou ao aumento exponencial de doenças

Leia mais

SEÇÃO 1 IMPORTÂNCIA DO ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL E DE SUA PREVENÇÃO

SEÇÃO 1 IMPORTÂNCIA DO ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL E DE SUA PREVENÇÃO SEÇÃO 1 Capítulo 1 IMPORTÂNCIA DO ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL E DE SUA PREVENÇÃO 1 Epidemiologia da prevenção do acidente vascular cerebral e urgência do tratamento 2 Introdução / 2 Incidência e prevalência

Leia mais

Sessão Interativa. Atualizações do Protocolo de Dor Torácica

Sessão Interativa. Atualizações do Protocolo de Dor Torácica Sessão Interativa Atualizações do Protocolo de Dor Torácica Paciente J.D.M., masculino, 57 anos, deu entrada no Pronto Atendimento com queixa de dor torácica com irradiação para braço esquerdo e mandíbula,

Leia mais

VIII Curso Básico de Ecocardiografia Transesofágica no Intraoperatório MÓDULO I. Sociedade Brasileira de Anestesiologia/SBA Objetivo do Módulo I

VIII Curso Básico de Ecocardiografia Transesofágica no Intraoperatório MÓDULO I. Sociedade Brasileira de Anestesiologia/SBA Objetivo do Módulo I MÓDULO I Sociedade Brasileira de Anestesiologia/SBA Objetivo do Módulo I Este programa tem como objetivo, definir os princípios e aplicações do ETI. Este curso será composto por aulas expositivas, casos

Leia mais

HORÁRIO AV1 ENFERMAGEM

HORÁRIO AV1 ENFERMAGEM TURMA: 113-1 MANHÃ (1º Semestre) 7:30 AS 12:45 INFORMÁTICA (GRUPO A E GRUPO B) 7:30 AS 10:00 ANATOMIA HUMANA (PRÁTICA) 7:30 AS 10:00 BIOQUÍMICA 10:15 AS 11:55 CITOLOGIA E HISTOLOGIA (TEÓRICA) 26/03/15

Leia mais

cateter de Swan-Ganz

cateter de Swan-Ganz cateter de Swan-Ganz Dr. William Ganz Dr. Jeremy Swan A introdução, por Swan e Ganz, de um cateter que permitia o registro de parâmetros hemodinâmicos na artéria pulmonar a partir de 1970 revolucionou

Leia mais

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 Componente Curricular: Fisioterapia em Angiologia Código: Fisio 228 Pré-Requisito: ------- Período Letivo:

Leia mais

Desafios clínicos cardiológicos: Um doente com hipoxémia

Desafios clínicos cardiológicos: Um doente com hipoxémia Desafios clínicos cardiológicos: Um doente com hipoxémia Mariana Faustino 30 de Abril de 2013 Hospital Fernando Fonseca Serviço de Cardiologia Director: Prof. Doutor Victor Gil Caso clínico 75 anos, sexo

Leia mais

ROBERTO MAX LOPES Hospital Biocor e Santa Casa de Belo Horizonte

ROBERTO MAX LOPES Hospital Biocor e Santa Casa de Belo Horizonte ROBERTO MAX LOPES Hospital Biocor e Santa Casa de Belo Horizonte Corresponde a 5 a 10 % das DCC Cardiopatia congênita mais encontrada no adulto Pode estar associada a patologia do sistema de condução em

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO DE FISIOTERAPIA EM SAÚDE DA MULHER

ESPECIALIZAÇÃO DE FISIOTERAPIA EM SAÚDE DA MULHER INSTITUTO CENTRAL Hospital das Clínicas da Faculdade da Medicina da Universidade de São Paulo Av. Enéas de Carvalho Aguiar n.º 255 CEP 05403-900 São Paulo Brasil ANEXO 1 ESPECIALIZAÇÃO DE FISIOTERAPIA

Leia mais

Componente Curricular: ENFERMAGEM EM CENTRO CIRÚRGICO E CENTRO DE MATERIAL ESTERILIZADO PLANO DE CURSO

Componente Curricular: ENFERMAGEM EM CENTRO CIRÚRGICO E CENTRO DE MATERIAL ESTERILIZADO PLANO DE CURSO CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: ENFERMAGEM EM CENTRO CIRÚRGICO E CENTRO DE MATERIAL ESTERILIZADO Código:

Leia mais

Tromboembolismo Pulmonar. Fernanda Queiroz

Tromboembolismo Pulmonar. Fernanda Queiroz Tromboembolismo Pulmonar Fernanda Queiroz EMBOLIA PULMONAR DEFINIÇÃO: É a obstrução de vasos da circulação arterial pulmonar causada pela impactação de particulas cujo diâmetro seja maior do que o do vaso

Leia mais

O PAP destina se a complementar a formação de recém graduados na área de saúde, exceto médicos, mediante treinamento em serviço. Seus objetivos são:

O PAP destina se a complementar a formação de recém graduados na área de saúde, exceto médicos, mediante treinamento em serviço. Seus objetivos são: O que é O Programa de Aprimoramento Profissional (PAP) é um Programa de Bolsas do Governo do Estado de São Paulo, instituído em 11 de setembro de 1979, pelo Decreto estadual nº 13.919, para profissionais

Leia mais

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 COMPONENTE CURRICULAR: Fisioterapia Preventiva CÓDIGO: Fisio 212 PRÉ-REQUISITO: ------- PERÍODO LETIVO:

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DAS ATIVIDADES OCUPACIONAIS

CLASSIFICAÇÃO DAS ATIVIDADES OCUPACIONAIS DAS ATIDADES OCUPACIONAIS (existe analogia entre esta classificação e a das atividades recreativas) TRABALHO MUITO PESADO atividades que gastam 6 a 7 cal/min ou um pouco mais. Ex.: levantar objetos com

Leia mais

COORDENAÇÃO DO NÚCLEO CURRICULAR FLEXÍVEL PRÁTICAS EDUCATIVAS FICHA DE OBSERVAÇÃO - 1

COORDENAÇÃO DO NÚCLEO CURRICULAR FLEXÍVEL PRÁTICAS EDUCATIVAS FICHA DE OBSERVAÇÃO - 1 FICHA DE OBSERVAÇÃO - 1 ENFERMAGEM NOS CUIDADOS INTEGRAIS AO ADULTO E IDOSO NO PERÍODO PERI OPERATÓRIO Acadêmico: Curso: Período: Turno: Disciplina(s): Local: Campos de Observação: Profissional responsável

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul CLASSIFICADOS PARA SEGUNDA FASE POR NÚMERO DE INSCRIÇÃO 1- ACESSO DIRETO Anestesiologia 107432 107463 107594 107643 107756 107927 107935 108135 108404 108533 108550 108571 108582 Cirurgia Geral 107377

Leia mais

COORDENADOR: PROF. LUIZ F. SALAZAR DISCIPLINA: SEMIOLOGIA CARDIOVASCULAR

COORDENADOR: PROF. LUIZ F. SALAZAR DISCIPLINA: SEMIOLOGIA CARDIOVASCULAR PROCAPE / - CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM CARDIOLOGIA ANO: 0 HORÁRIO: 07:30 HS. ( em ponto) COORNADOR: PROF. LUIZ F. SALAZAR DISCIPLINA: SEMIOLOGIA CARDIOVASCULAR 07.0 ª A ANAMNESE EM CARDIOLOGIA SINTOMAS Dr.Luiz

Leia mais

Dilemas Éticos em Ecocardiografia Fetal

Dilemas Éticos em Ecocardiografia Fetal Dilemas Éticos em Ecocardiografia Fetal JOSÉ MONTERROSO CARDIOLOGIA PEDIÁTRICA PORTO Dilemas 2 Problemas sem solução consensual Todas as alternativas têm argumentos a favor e contra Deve-se escolher o

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEc Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Ambiente, Saúde e Segurança. Habilitação Profissional: Técnico de enfermagem Qualificação:

Leia mais

FAMERV Faculdade de Medicina de Rio Verde Fazenda Fontes do Saber Campus Universitário Rio Verde - Goiás

FAMERV Faculdade de Medicina de Rio Verde Fazenda Fontes do Saber Campus Universitário Rio Verde - Goiás FAMERV Faculdade de Medicina de Rio Verde Fazenda Fontes do Saber Campus Universitário Rio Verde - Goiás Fone: (64) 3321-2439 (64)3321-2440 e-mail: medicina@fesurv.br PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina:

Leia mais

Estenose Aórtica. Ivanise Gomes

Estenose Aórtica. Ivanise Gomes Estenose Aórtica Ivanise Gomes Estenose Valvar Aórtica A estenose valvar aórtica é definida como uma abertura incompleta da valva aórtica, gerando um gradiente pressórico sistólico entre o ventrículo esquerdo

Leia mais

I Características Técnicas e Funcionais do Curso

I Características Técnicas e Funcionais do Curso Curso: Condutas Médicas em Intercorrências de Pacientes Internados I Características Técnicas e Funcionais do Curso A Tipo: Curso de Aperfeiçoamento, Modular e Baseado em Evidências Médicas População-alvo

Leia mais

Artigo 1. Finalidade do Ciclo de Estudos Especiais de Neonatologia.

Artigo 1. Finalidade do Ciclo de Estudos Especiais de Neonatologia. Programa Mínimo de Formação do Colégio de Subespecialidade de Neonatologia da Ordem dos Médicos para o Ciclo de Estudos Especiais de Neonatologia - Versão 1.3 Contexto O desenvolvimento da Medicina Perinatal,

Leia mais

A N E X O III A T R I B U I Ç Õ E S

A N E X O III A T R I B U I Ç Õ E S A N E X O III A T R I B U I Ç Õ E S MÉDICO CIRURGIÃO VASCULAR Realizar procedimentos diagnósticos e terapêuticos, inclusive em Hemodinâmica; Prescrever e ministrar tratamento para as diversas afecções

Leia mais

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 Componente Curricular: Fisioterapia em Pneumologia Código: Fisio 219 Pré-requisito: Fisioterapia em Neurologia

Leia mais

SISTEMA CARDIOVASCULAR. Fisiologia Humana I

SISTEMA CARDIOVASCULAR. Fisiologia Humana I SISTEMA CARDIOVASCULAR Fisiologia Humana I Fornecer e manter suficiente, contínuo e variável o fluxo sanguíneo aos diversos tecidos do organismo, segundo suas necessidades metabólicas para desempenho das

Leia mais

ENFERMAGEM Turno: TARDE. Disciplinas Ofertadas CH CR Horários Pré-Requisito. Disciplinas Ofertadas CH CR Horários Pré-Requisito

ENFERMAGEM Turno: TARDE. Disciplinas Ofertadas CH CR Horários Pré-Requisito. Disciplinas Ofertadas CH CR Horários Pré-Requisito 2017.1 INTRODUÇÃO À COMUNITÁRIA INTRODUÇÃO À COMUNITÁRIA 40 2 3ª AB - 3 40 2 6ª AB - 29192 METODOLOGIA DA PESQUISA EM 80 4 4ª AB-CD - TANATOLOGIA E CUIDADOS PALIATIVOS SAÚDE, ESPIRITUALIDADE, CULTURA E

Leia mais

Estrutura Curricular de Enfermagem Vigência a partir do 1º semestre de Aprovada pela Resolução nº 36 CONSEPE 18/12/2009.

Estrutura Curricular de Enfermagem Vigência a partir do 1º semestre de Aprovada pela Resolução nº 36 CONSEPE 18/12/2009. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM Estrutura Curricular de Enfermagem Vigência

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO ENFERMAGEM EM CARDIOLOGIA 5ª TURMA

ESPECIALIZAÇÃO ENFERMAGEM EM CARDIOLOGIA 5ª TURMA ESPECIALIZAÇÃO ENFERMAGEM EM CARDIOLOGIA 5ª TURMA Brasília 2013/2014 Brasília, 17 de maio de 2013. ESPECIALIZAÇÃO ENFERMAGEM EM CARDIOLOGIA 5ª TURMA PLANOS DE ENSINO 2 Brasília 2013/2014 Brasília, 17 de

Leia mais

Cuidados da prescrição da fisioterapia em pacientes cardiopatas. João Carlos Moreno de Azevedo

Cuidados da prescrição da fisioterapia em pacientes cardiopatas. João Carlos Moreno de Azevedo Cuidados da prescrição da fisioterapia em pacientes cardiopatas. João Carlos Moreno de Azevedo Tipos: Cardiopatias Isquêmicas Cardiopatias Valvulares Cardiomiopatias Dilatadas Anamnese Queixa Principal

Leia mais

21/OUTUBRO 27/OUTUBRO

21/OUTUBRO 27/OUTUBRO 21/OUTUBRO HUGO CAIRE DE CASTRO FARIA NETO Graduado em Medicina pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro; Doutorado em Biologia Celular e Molecular pela Fundação Oswaldo Cruz; Pós-doutorado no Programa

Leia mais

No Edital GDG 003/2015, do Processo Seletivo para Estágio de Formação,

No Edital GDG 003/2015, do Processo Seletivo para Estágio de Formação, RETIFICAÇÃO No Edital GDG 003/015, do Processo Seletivo para Estágio de Formação, Onde se lê: 5. DAS 5.1 ESPECIALIDADES CLÍNICAS - Comprovação de pré-requisito de dois anos em Clínica Médica em programa

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE DOCENTES, NOS TERMOS DO COMUNICADO CEETEPS N 1/2009, E SUAS ALTERAÇÕES.

PROCESSO SELETIVO DE DOCENTES, NOS TERMOS DO COMUNICADO CEETEPS N 1/2009, E SUAS ALTERAÇÕES. ETEC DOUTORA RUTH CARDOSO, SÃO VICENTE. Modelo 3C PROCESSO SELETIVO DE DOCENTES, NOS TERMOS DO COMUNICADO CEETEPS N 1/2009, E SUAS ALTERAÇÕES. AVISO N 194/10/2016 de 10/06/2016. Processo n 3818/2016 AVISO

Leia mais

Certificação Joint Commission no Programa de Dor Torácica.

Certificação Joint Commission no Programa de Dor Torácica. Certificação Joint Commission no Programa de Dor Torácica. Enf. Ana Paula de Mattos Coelho Hemodinâmica - Hospital TotalCor E-mail: acoelho@totalcor.com.br Joint Commission Acreditação do atendimento hospitalar;

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina EFG370 Enfermagem na Saúde da Criança e do Adolescente

Programa Analítico de Disciplina EFG370 Enfermagem na Saúde da Criança e do Adolescente Programa Analítico de Disciplina Departamento de Medicina e Enfermagem - Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Número de créditos: Teóricas Práticas Total Duração em semanas: 15 Carga horária semanal

Leia mais

Caso clínico 1 História Clínica

Caso clínico 1 História Clínica Caso clínico 1 História Clínica Mulher, 68 anos, chega à sala de urgência em insuficiência respiratória aguda, com rebaixamento do nível de consciência e respiração paradoxal. Conduta: Suporte ventilatório

Leia mais

CH Setúbal, EPE - Hospital de S. Bernardo

CH Setúbal, EPE - Hospital de S. Bernardo Histórico do rating CH Setúbal, EPE - Hospital de S. Bernardo Dimensão Excelência Clínica Área de Ortopedia Artroplastias da Anca e Joelho e Fraturas proximais do fémur Alteração de apresentação da área

Leia mais

Trauma de TóraxT. Trauma de tórax. Trauma de tórax. Anatomia. Classificação Traumas estáveis Representam 60 a 70% dos casos que adentram os hospitais

Trauma de TóraxT. Trauma de tórax. Trauma de tórax. Anatomia. Classificação Traumas estáveis Representam 60 a 70% dos casos que adentram os hospitais Trauma de tórax VII Encontro de Enfermagem em Emergência São José do Rio Preto Trauma de TóraxT Lesões torácicas estão entre as 04 principais causas de morte nos traumatizados Nos EUA estima-se que ocorram

Leia mais

ANEXO DA RESOLUÇÃO COFEN Nº 528/2016 NORMAS PARA ATUAÇAO DO ENFERMEIRO PERFUSIONISTA

ANEXO DA RESOLUÇÃO COFEN Nº 528/2016 NORMAS PARA ATUAÇAO DO ENFERMEIRO PERFUSIONISTA NORMAS PARA ATUAÇAO DO ENFERMEIRO PERFUSIONISTA I OBJETIVO Estabelecer normas para atuação do Enfermeiro Perfusionista, como membro da equipe cirúrgica, nas cirurgias que requeiram a presença deste profissional,

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina MED361 Cuidado Integral à Saúde do Adulto e do Idoso I

Programa Analítico de Disciplina MED361 Cuidado Integral à Saúde do Adulto e do Idoso I 0 Programa Analítico de Disciplina Departamento de Medicina e Enfermagem - Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Número de créditos: 14 Teóricas Práticas Total Duração em semanas: 15 Carga horária semanal

Leia mais

INSUFICIÊNCIA CARDÍACA COM FUNÇÃO VENTRICULAR PRESERVADA. Dr. José Maria Peixoto

INSUFICIÊNCIA CARDÍACA COM FUNÇÃO VENTRICULAR PRESERVADA. Dr. José Maria Peixoto INSUFICIÊNCIA CARDÍACA COM FUNÇÃO VENTRICULAR PRESERVADA Dr. José Maria Peixoto Introdução A síndrome da IC poder ocorrer na presença da função ventricular preservada ou não. Cerca de 20% a 50 % dos pacientes

Leia mais

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 Componente Curricular: Fisioterapia em Neonatologia Código: Fisio 223 Pré-requisito: Desenvolvimento Humano

Leia mais