MANUAL DE PROCESSOS AMB07A - PROVER EXA- MES DE IMAGEM AO PACIEN- TE AMBULATORIAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DE PROCESSOS AMB07A - PROVER EXA- MES DE IMAGEM AO PACIEN- TE AMBULATORIAL"

Transcrição

1 MANUAL DE PROCESSOS AMB07A - PROVER EXA- MES DE IMAGEM AO PACIEN- TE AMBULATORIAL

2 SUMÁRIO GLOSSÁRIO (SIGLAS, SIGNIFICADOS)... 3 I. OBJETIVO DO PROCESSO... 5 II. ÁREAS ENVOLVIDAS... 5 III. DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES... 5 IV. LEGISLAÇÃO APLICÁVEL... 7

3 GLOSSÁRIO (SIGLAS, SIGNIFICADOS) AGHU: Aplicativo de Gestão para Hospitais Universitários; RIS: Sistema de Exames por imagem; BPA: Boletim de Produção Ambulatorial;

4 CONTROLE DE VERSÕES VERSÃO RESPONSÁVEL DATA DE ALTERAÇÃO HISTÓRICO DE ALTERAÇÃO Versão 1.0 Escritório de Processos e Projetos do HC/UFTM- Filial Ebserh/ SGPTI 21/01/2016 Versão 2.0 Versão 3.0 CONTROLE DE APROVAÇÕES EXECUÇÃO Escritório de Processos e Projetos do HC/UFTM-Filial Ebserh/ SGPTI VALIDAÇÃO APROVAÇÃO

5 I. OBJETIVO DO PROCESSO Este processo garante o provimento de ao paciente ambulatorial. II. ÁREAS ENVOLVIDAS ATOR Ambulatório Central de Marcação de Consultas e Exames Recepção do Setor de Exames por Imagem Sala de Exames por Imagem Setor Processamento de Informação PARTICIPANTES Marcação de Exames, Funcionário Administrativo do Setor de Exames, Maqueiro do Setor de Exames Residente, Staff, Profissional de Enfermagem, Digitador Equipe do Setor de Processamento das Informações Assistenciais III. DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES 1 # ATIVIDADES PARTICIPANTES REGRAS DE NEGÓCIO EMITIR solicitação O médico preenche a solicitação de de exames exames no AGHU 2 RECEBER solicitação de exames do ambulatório de marcação de exames recebe a solicitação de exames do paciente pelo AGHU. 3 VERIFICAR solicitações diversas do paciente de marcação de exames visualiza no AGHU ou recolhe/ recebe as solicitações diversas do paciente ambulatorial. 4 AGENDAR exame, de marcação de exames ou o médico agendam os exames no AGHU no horário disponível, sendo possível realizar os agendamentos em todos os dias úteis. Para os exames de alta complexidade o agendamento deve ser feito diretamente na Secretaria de Saúde.

6 5 ENTREGAR comprovante de agendamento de marcação de exames imprime e entrega ao paciente um documento que comprove o agendamento do exame. 6 INFORMAR preparos de marcação de exames informa ao paciente ambulatorial os preparos para a realização do exame. É emitido um documento por escrito e entregue ao paciente, além de ser feita uma explicação verbal, para que ele chegue preparado no dia do exame. 7 RECEBER paciente ambulatorial O funcionário administrativo do setor de recebe o paciente. Os agendamentos são feitos por horários exatos em todos os dias úteis. 8 RECOLHER comprovante de agendamento e requisição médica Maqueiro do Setor de Exames de Imagem de Exames de Imagem recolhe do paciente ambulatorial o documento de agendamento reconhecido pelo hospital e verifica o seu agendamento. 9 ENTREGAR protocolo com a data do resultado de Exames de Imagem entrega o protocolo com a data do resultado. 10 CONFIRMAR agendamento de Exames de Imagem lança o atendimento no AGHU. 11 VERIFICAR se exame necessita de preparativos, Profissional de Enfermagem O profissional de enfermagem ou o médico analisam se algum exame necessita de preparativos. A análise é realizada de acordo com os protocolos de cada exame. 12 ADMINISTRAR medicamentos para exame, Profissional de Enfermagem Caso algum exame necessite de medicamento, o médico e/ou enfermeiro e/ou o técnico de enfermagem o administram. 13 REALIZAR exame, Profissional de Enfermagem O médico e/ou enfermeiro e/ou o técnico de enfermagem realizam o exame.

7 14 LAUDAR exame Residente, Staff, Digitador O lauda o exame no RIS, baseado no resultado e no histórico de exames no sistema. O médico radiologista compara o resultado do exame com o histórico do paciente no RIS para ver a evolução do objeto do estudo radiológico. 15 ASSINAR laudo O avalia o laudo do exame e autentica com sua assinatura eletrônica. 16 DISPONIBILIZAR laudo de Exames de Imagens disponibiliza o laudo na intranet através do AGHU e imprime os resultados dos exames no momento em que o paciente comparecer para buscá-lo. 17 PROCESSAR produção assistencial do Boletim de Produção Ambulatorial Processo de Interface Processo de processamento de informação assistencial da produção do setor de exames. IV. LEGISLAÇÃO APLICÁVEL PORTARIA Nº 3.965, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2010; PORTARIA Nº 2.048, DE 3 DE SETEMBRO DE ANEXO XXVII AO XXX; RDC Nº 38, DE 4 DE JUNHO DE 2008; PORTARIA Nº 400, DE 06 DE DEZEMBRO DE 1977; PORTARIA Nº 2.048, DE 3 DE SETEMBRO DE ANEXO XI AO XX.

MANUAL DE PROCESSOS AMB07B - PROVER EXA- MES DE IMAGEM AO PACIEN- TE INTERNADO

MANUAL DE PROCESSOS AMB07B - PROVER EXA- MES DE IMAGEM AO PACIEN- TE INTERNADO MANUAL DE PROCESSOS AMB07B - PROVER EXA- MES DE IMAGEM AO PACIEN- TE INTERNADO SUMÁRIO GLOSSÁRIO (SIGLAS, SIGNIFICADOS)... 3 I. OBJETIVO DO PROCESSO... 5 II. ÁREAS ENVOLVIDAS... 5 III. DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES...

Leia mais

MANUAL DE PROCESSOS AMB06B - PROVER EXA- MES LABORATORIAIS AO PA- CIENTE INTERNADO

MANUAL DE PROCESSOS AMB06B - PROVER EXA- MES LABORATORIAIS AO PA- CIENTE INTERNADO MANUAL DE PROCESSOS AMB06B - PROVER EXA- MES LABORATORIAIS AO PA- CIENTE INTERNADO SUMÁRIO GLOSSÁRIO (SIGLAS, SIGNIFICADOS)... 3 I. OBJETIVO DO PROCESSO... 5 II. ÁREAS ENVOLVIDAS... 5 III. DESCRIÇÃO DAS

Leia mais

MANUAL DE PROCESSOS INF03 - ACOMPANHAR PROJETO DE OBRA

MANUAL DE PROCESSOS INF03 - ACOMPANHAR PROJETO DE OBRA MANUAL DE PROCESSOS INF03 - ACOMPANHAR PROJETO DE OBRA SUMÁRIO GLOSSÁRIO (SIGLAS, SIGNIFICADOS)... Erro! Indicador não definido. I. OBJETIVO DO PROCESSO... 5 II. ÁREAS ENVOLVIDAS... 5 III. DESCRIÇÃO DAS

Leia mais

MANUAL DE PROCESSOS ENG04 - REALIZAR MANU- TENÇÃO PREVENTIVA EQ. MÉDICO-HOSPITALARES

MANUAL DE PROCESSOS ENG04 - REALIZAR MANU- TENÇÃO PREVENTIVA EQ. MÉDICO-HOSPITALARES MANUAL DE PROCESSOS ENG04 - REALIZAR MANU- TENÇÃO PREVENTIVA EQ. MÉDICO-HOSPITALARES SUMÁRIO GLOSSÁRIO (SIGLAS, SIGNIFICADOS)... Erro! Indicador não definido. I. OBJETIVO DO PROCESSO... 5 II. ÁREAS ENVOLVIDAS...

Leia mais

MANUAL DE PROCESSOS EME02 - TRANSFERIR PACI- ENTE DO PRONTO SOCORRO PARA UNID. ASSISTENCIAL

MANUAL DE PROCESSOS EME02 - TRANSFERIR PACI- ENTE DO PRONTO SOCORRO PARA UNID. ASSISTENCIAL MANUAL DE PROCESSOS EME02 - TRANSFERIR PACI- ENTE DO PRONTO SOCORRO PARA UNID. ASSISTENCIAL SUMÁRIO GLOSSÁRIO (SIGLAS, SIGNIFICADOS)... 3 I. OBJETIVO DO PROCESSO... 5 II. ÁREAS ENVOLVIDAS... 5 III. DESCRIÇÃO

Leia mais

MANUAL DE PROCESSOS EME01 - INTERNAR PACIENTE DO PRONTO SOCORRO

MANUAL DE PROCESSOS EME01 - INTERNAR PACIENTE DO PRONTO SOCORRO MANUAL DE PROCESSOS EME01 - INTERNAR PACIENTE DO PRONTO SOCORRO SUMÁRIO GLOSSÁRIO (SIGLAS, SIGNIFICADOS)... 3 I. OBJETIVO DO PROCESSO... 5 II. ÁREAS ENVOLVIDAS... 5 III. DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES... 5 IV.

Leia mais

CARTILHA APH. A Comissão, nomeada em portaria pelo Superintendente, é composta pelos seguintes membros:

CARTILHA APH. A Comissão, nomeada em portaria pelo Superintendente, é composta pelos seguintes membros: CARTILHA APH Manual de orientações do servidor público federal para a realização do Adicional de Plantão Hospitalar no HC-UFTM/Filial Ebserh Composição da Comissão de Gestão da Carga Horária dos Profissionais

Leia mais

Cronograma de Educação Permanente 2016

Cronograma de Educação Permanente 2016 Cronograma de Educação Permanente 2016 JANEIRO FEVEREIRO Atendimento ao cliente s Favorecer diálogos sobre boas práticas de atendimento ao cliente. quimioterapia, equipe do SAME e colaboradores. MARÇO

Leia mais

MANUAL DE PROCESSOS SUP12 - DISTRIBUIR PRO- DUTOS PARA SAÚDE

MANUAL DE PROCESSOS SUP12 - DISTRIBUIR PRO- DUTOS PARA SAÚDE MANUAL DE PROCESSOS SUP12 - DISTRIBUIR PRO- DUTOS PARA SAÚDE SUMÁRIO GLOSSÁRIO (SIGLAS, SIGNIFICADOS)... 3 I. OBJETIVO DO PROCESSO... 5 II. ÁREAS ENVOLVIDAS... 5 III. DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES... 5 IV.

Leia mais

SEGUE O FLUXO DO PROCESSO

SEGUE O FLUXO DO PROCESSO Profissional DISPONIBILIZAMOS AO SERVIDOR DA CATEGORIA FUNCIONAL TÉCNICO ADMINISTRATIVO O FLUXO DO PROCESSO DE PROGRESSÃO FUNCIONAL POR CAPACITAÇÃO INSTITUÍDO PELA LEI 11.091/05 ATIVIDADE (entrada com

Leia mais

FLUXO INTERNO DE REVALIDAÇÃO / RECONHECIMENTO DE DIPLOMAS ESTRANGEIROS (TRÂMITE ADMINISTRATIVO DE ABERTURA DO PROCESSO)

FLUXO INTERNO DE REVALIDAÇÃO / RECONHECIMENTO DE DIPLOMAS ESTRANGEIROS (TRÂMITE ADMINISTRATIVO DE ABERTURA DO PROCESSO) (TRÂMITE ADMINISTRATIVO DE ABERTURA DO PROCESSO) 1. Recepção da documentação; 2. Conferência e autenticação dos documentos; 3. Elaboração de CI para abertura de processo; 4. Envio de e-mail aos diretores

Leia mais

Sistema Hospitalar - Prescrição Eletrônica v4.0

Sistema Hospitalar - Prescrição Eletrônica v4.0 Sistema Hospitalar - Prescrição Eletrônica v4.0 Manual do Usuário - Médico Versão 0.0 Histórico da Revisão DATA VERSÃO DESCRIÇÃO AUTOR 23/0/202 0.00 Criação do manual Silvio Zequinão 25/02/204 0.0 Revisão

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO Nº 01/2016

PROCESSO DE SELEÇÃO Nº 01/2016 PROCESSO DE SELEÇÃO Nº 01/2016 MATERNIDADE NASCER CIDADÃO O Diretor Executivo da FUNDAHC, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, comunica a realização de processo seletivo para os cargos abaixo

Leia mais

SERVIÇO DE ATENÇÃO AO PORTADOR DE OBESIDADE GRAVE

SERVIÇO DE ATENÇÃO AO PORTADOR DE OBESIDADE GRAVE Procedimento Operacional Padrão (POP) SERVIÇO DE PSICOLOGIA POP nº 04 PSI/HU Hospital Universitário Prof. Polydoro Ernani de São Thiago da Universidade Federal de Santa Catarina SERVIÇO DE ATENÇÃO AO PORTADOR

Leia mais

Soluções que facilitam a gestão da saúde

Soluções que facilitam a gestão da saúde Soluções que facilitam a gestão da saúde A Hospidata Mais eficiência na gestão de saúde Empresa do grupo MV, líder brasileira em soluções de tecnologia para gestão da saúde, a Hospidata oferece um portfólio

Leia mais

Exemplos Práticos de Eficiência em Instituições de Saúde: A Experiência do Hospital das Clínicas da UFMG

Exemplos Práticos de Eficiência em Instituições de Saúde: A Experiência do Hospital das Clínicas da UFMG Exemplos Práticos de Eficiência em Instituições de Saúde: A Experiência do Hospital das Clínicas da UFMG Quem somos: Hospital universitário público, geral, credenciado para atendimento a todas as especialidades

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS AVALIAR DESEMPENHO DE CONTRATADA

MANUAL DE PROCEDIMENTOS AVALIAR DESEMPENHO DE CONTRATADA MP080.100.030.160.040 1/11 MANUAL DE PROCEDIMENTOS AVALIAR DESEMPENHO DE CONTRATADA ESTA FOLHA ÍNDICE INDICA EM QUE REVISÃO ESTÁ CADA FOLHA NA EMISSÃO CITADA R. 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 R. 0 1 2

Leia mais

1. PROCESSO DE PREPARAÇÃO PARA DEFESA DE DISSERTAÇÃO OU TESE

1. PROCESSO DE PREPARAÇÃO PARA DEFESA DE DISSERTAÇÃO OU TESE PROCEDIMENTOS PARA DEFESA DE DISSERTAÇÃO/TESE E DIPLOMAÇÃO STRICTO SENSU 1. PROCESSO DE PREPARAÇÃO PARA DEFESA DE DISSERTAÇÃO OU TESE Aluno: Após integralizar os requisitos necessários para obtenção do

Leia mais

MEDICAMENTO DE USO PRÓPRIO - DOMICILIAR

MEDICAMENTO DE USO PRÓPRIO - DOMICILIAR 1 de 5 PROTOCOLO Data de Emissão: Histórico de Revisão / Versões Data Versão/Revisões Descrição Autor 1.00 Proposta CESC, FA, LAS, RFC. 1 Objetivo Validar Estabelecer processo de segurança para o paciente

Leia mais

IMED INSTITUTO DE MEDICINA, ESTUDOS E DESENVOLVIMENTO

IMED INSTITUTO DE MEDICINA, ESTUDOS E DESENVOLVIMENTO PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA JURÍDICA ESPECIALIZADA PERTINENTE À PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LAUDOS MÉDICOS POR TELERRADIOLOGIA DE EXAMES DE RADIOLOGIA MÉDICA COM DISPONIBILIZAÇÃO DOS LAUDOS

Leia mais

Manual de Folha de Ponto

Manual de Folha de Ponto T Manual de Folha de Ponto Processos e Conformidade Dezembro/2014 Rev.0 1 SUMÁRIO 1 OBJETIVO...3 2 ABRANGÊNCIA...3 3 DESENHO...4 4 PASSO A PASSO...6 5 FUNÇÕES E RESPONSABILIDADES...9 6 BANCO DE HORAS...10

Leia mais

1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para elaboração e controle dos documentos e registros do Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ).

1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para elaboração e controle dos documentos e registros do Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ). Sistema de Gestão da Qualidade SUPERINTENDÊNCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO PROCEDIMENTO DE CONTROLE DE DOCUMENTOS E REGISTROS Responsável: Juliana Maria Gomes de Almeida Alves Cópia Controlada

Leia mais

CATEGORIAS DE RENDA BRUTA (Limites máximos) 100% 125% 150% 175% 185% 200% 250% 300% 400% 500%

CATEGORIAS DE RENDA BRUTA (Limites máximos) 100% 125% 150% 175% 185% 200% 250% 300% 400% 500% Assistência financeira - Sumário A Montefiore Medical Center reconhece que existem momentos em que os s terão dificuldades em pagar pelos serviços prestados. O Auxílio financeiro oferece descontos para

Leia mais

XXXXXXX. Todos os técnicos responsáveis pelas atividades de inspeção em indústrias de medicamentos.

XXXXXXX. Todos os técnicos responsáveis pelas atividades de inspeção em indústrias de medicamentos. NOME DO X 1/6 // 1 INTRODUÇÃO O passo seguinte à aprovação de um documento do sistema de qualidade, para que ele possa realmente se tornar efetivo, é o treinamento de todos os envolvidos na execução das

Leia mais

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LAUDOS DE EXAMES DE MAMOGRAFIA

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LAUDOS DE EXAMES DE MAMOGRAFIA CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LAUDOS DE EXAMES DE MAMOGRAFIA 1. INTRODUÇÃO Este documento estabelece normas específicas para a contratação de Empresa especializada na prestação

Leia mais

Universidade Federal da Bahia. Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional

Universidade Federal da Bahia. Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Unidade Processo Universidade Federal da Bahia Pró-Reitoria de Ações Afirmativas e Assistência Estudantil Prorrogação do Serviço de Residência Universitária Sistema de Desenvolvimento Institucional PO

Leia mais

MANUAL DE PROCESSOS SUP01 - PLANEJAR COM- PRA

MANUAL DE PROCESSOS SUP01 - PLANEJAR COM- PRA MANUAL DE PROCESSOS SUP01 - PLANEJAR COM- PRA SUMÁRIO GLOSSÁRIO (SIGLAS, SIGNIFICADOS)... 3 I. OBJETIVO DO PROCESSO... 5 II. ÁREAS ENVOLVIDAS... 5 III. DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES... 5 IV. LEGISLAÇÃO APLICÁVEL...

Leia mais

Manual de Matrícula e Rematrícula. Informações aos Alunos Ingressantes e Veteranos dos cursos de Graduação e Pós- Graduação

Manual de Matrícula e Rematrícula. Informações aos Alunos Ingressantes e Veteranos dos cursos de Graduação e Pós- Graduação Manual de Matrícula e Rematrícula Informações aos Alunos Ingressantes e Veteranos dos cursos de Graduação e Pós- Graduação Santo André 2010 Manual de Matrícula e Rematrícula: informações aos Alunos Ingressantes

Leia mais

FUNDAÇÃO AJURI CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS E FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA DO QUADRO DE PESSOAL DA PREFEITURA MUNICIPAL DO ALTO ALEGRE

FUNDAÇÃO AJURI CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS E FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA DO QUADRO DE PESSOAL DA PREFEITURA MUNICIPAL DO ALTO ALEGRE EDITAL N.º 008/2014 Boa Vista, 25 de março 2014. A Fundação Ajuri de Apoio ao Desenvolvimento da Universidade Federal de Roraima, no uso de suas atribuições regimentais e em conformidade com o Edital N.º

Leia mais

RH 09 DESLIGAMENTO DE FUNCIONÁRIOS CÓPIA CONTROLADA Nº: 02

RH 09 DESLIGAMENTO DE FUNCIONÁRIOS CÓPIA CONTROLADA Nº: 02 ESCALA CONSTRUÇÕES E EMPREENDIMENTOS LTDA. PROCEDIMENTO OPERACIONAL DE RECURSOS HUMANOS RH 09 DESLIGAMENTO DE FUNCIONÁRIOS NBR ISO 9001:2008 e PBQP-H PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DESLIGAMENTO DE FUNCIONÁRIOS

Leia mais

Associação Paranaense de Cultura Centro de Educação Profissional Irmão Mário Cristóvão-TECPUC

Associação Paranaense de Cultura Centro de Educação Profissional Irmão Mário Cristóvão-TECPUC EDITAL N.º 01/2016 DISPÕE SOBRE O PROCESSO DE MATRÍCULA PARA OS CURSOS TÉCNICOS, CONCOMITANTES E SUBSEQUENTES AO ENSINO MÉDIO O Centro de Educação Profissional Irmão Mário Cristóvão - TECPUC, mantido pela

Leia mais

CONSULTAS E EXAMES. Executante Consultas

CONSULTAS E EXAMES. Executante Consultas CONSULTAS E EXAMES Executante Consultas SUMÁRIO 1. EXECUTANTE CONSULTAS... 3 2. TELA DE ACESSO AO SISTEMA... 3 3. REGISTRO DE ATENDIMENTO... 5 4. SOLICITAÇÃO DE RETORNO E/OU ENCAMINHAMENTO... 6 Dezembro/2015

Leia mais

Regulamento para Oferta de Curso Fechado - CENEX/BU

Regulamento para Oferta de Curso Fechado - CENEX/BU Regulamento para Oferta de Curso Fechado - CENEX/BU A DIRETORIA DA BIBLIOTECA UNIVERSITÁRIA, no uso de suas atribuições estatutárias estabelece os procedimentos operacionais referentes à oferta de curso

Leia mais

MANUAL DE ATIVIDADES. Registrar os procedimentos adotados no subprocesso analisado.

MANUAL DE ATIVIDADES. Registrar os procedimentos adotados no subprocesso analisado. 01/10 1. Finalidade Registrar os procedimentos adotados no subprocesso analisado. 2. Conceituação Neste capítulo estão registrados as principais conceituações das definições de procedimentos utilizados

Leia mais

adota a seguinte Resolução de Diretoria Colegiada e eu, Diretor-Presidente determino a sua publicação:

adota a seguinte Resolução de Diretoria Colegiada e eu, Diretor-Presidente determino a sua publicação: Resolução - RDC nº 26, de 17 de dezembro de 1999 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária no uso da atribuição que lhe confere o art. 11 inciso IV do Regulamento da ANVS aprovado

Leia mais

Sistema AGHU. Manual da Enfermagem. Versão 4.0

Sistema AGHU. Manual da Enfermagem. Versão 4.0 Sistema AGHU Manual da Enfermagem Versão 4.0 Data: 11/08/2016 Pacientes Internados A enfermagem poderá acompanhar os pacientes internados e situação dos leitos através do censo diário da sua unidade. 1)

Leia mais

Texto transcrito pela Invitare Pesquisa Clínica

Texto transcrito pela Invitare Pesquisa Clínica Resolução - RDC nº 26, de 17 de dezembro de 1999 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária no uso da atribuição que lhe confere o art. 11 inciso IV do Regulamento da ANVS aprovado

Leia mais

ATRIBUIÇÕES DO PESSOAL NA SALA DE OBSERVAÇÃO ( AMARELOS E VERDES )

ATRIBUIÇÕES DO PESSOAL NA SALA DE OBSERVAÇÃO ( AMARELOS E VERDES ) ATRIBUIÇÕES DO PESSOAL NA SALA DE OBSERVAÇÃO ( AMARELOS E VERDES ) DO SERVIÇO MÉDICO da emergência: Receber o paciente na sala de observação ( amarelos e verdes ), priorizando-o em relação aos consultórios

Leia mais

Rua Imaculada Conceição, 1155 Prado Velho Curitiba, Paraná CEP: Fone (41)

Rua Imaculada Conceição, 1155 Prado Velho Curitiba, Paraná CEP: Fone (41) 1 EDITAL N.º 02/2016 DISPÕE SOBRE O PROCESSO DE MATRÍCULA PARA O CURSO LIVRE DE INSTRUMENTAÇÃO CIRÚRGICA O Mário Cristóvão - TECPUC, mantido pela, torna pública a abertura do processo de matrícula para

Leia mais

PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO 01/2011 DEFESA DE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO OU DE TESE DE DOUTORADO

PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO 01/2011 DEFESA DE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO OU DE TESE DE DOUTORADO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Fundação Universidade Federal do ABC Pró-Reitoria de Pós-Graduação Coordenadoria Acadêmica Avenida dos Estados, 5001 Bairro Bangu Santo André - SP CEP 09210-580 PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO

Leia mais

IMED INSTITUTO DE MEDICINA, ESTUDOS E DESENVOLVIMENTO

IMED INSTITUTO DE MEDICINA, ESTUDOS E DESENVOLVIMENTO PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS TÉCNICOS DE RADIOLOGIA MÉDICA PERTINENTES À REALIZAÇÃO DE EXAMES DE TOMOGRAFIA, RESSONÂNCIA MAGNÉTICA, RAIO-X E MAMOGRAFIA N. 045/2017 O IMED INSTITUTO DE

Leia mais

Universidade Federal da Bahia. Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional. Unidade. Faculdade de Odontologia

Universidade Federal da Bahia. Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional. Unidade. Faculdade de Odontologia Unidade Universidade Federal da Bahia Faculdade de Odontologia Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Processo Nº de folhas 1 de 5 Glossário de Termos e Siglas Arquivo ativo

Leia mais

Solicitação de Bolsas e Auxílios/Recebimento de Documentos

Solicitação de Bolsas e Auxílios/Recebimento de Documentos ADMINISTRATIVO - PROAE Solicitação de Bolsas e Auxílios/Recebimento de Documentos 1º: Acessar o SIGA 3 e clicar no ícone Apoio Estudantil para preencher o formulário socioeconômico. Obs.: Durante o preenchimento

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ - UFOPA INSTITUTO DE ENGENHARIAS E GEOCIÊNCIAS CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ - UFOPA INSTITUTO DE ENGENHARIAS E GEOCIÊNCIAS CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ - UFOPA INSTITUTO DE ENGENHARIAS E GEOCIÊNCIAS CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO RESOLUÇÃO COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 01 / 2014 - DE 10

Leia mais

R E G U L A M E N T O. Visitas dos Delegados de Informação Médica ao Hospital Distrital da Figueira da Foz, EPE. Preâmbulo

R E G U L A M E N T O. Visitas dos Delegados de Informação Médica ao Hospital Distrital da Figueira da Foz, EPE. Preâmbulo R E G U L A M E N T O Visitas dos Delegados de Informação Médica ao Hospital Distrital da Figueira da Foz, EPE Preâmbulo Nos termos e para os efeitos previstos no ponto número 15 do Despacho n.º 2837/2004,

Leia mais

Explante Ortopédico: A realidade de um hospital especializado

Explante Ortopédico: A realidade de um hospital especializado Explante Ortopédico: A realidade de um hospital especializado Idalina Brasil Rocha da Silva Diretora Técnica de Serviço CME Instituto de Ortopedia e Traumatologia - HCFMUSP O IOT Instituto dedicado ao

Leia mais

Realizar o controle diário dos veículos, de viagens e atividades dos motoristas da UFBA

Realizar o controle diário dos veículos, de viagens e atividades dos motoristas da UFBA Unidade Universidade Federal da Bahia Pró-Reitoria de Administração Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Processo Nº de folhas 1 de 6 Glossário de Termos e Siglas CGA

Leia mais

Caderno de Simulados de Provas

Caderno de Simulados de Provas Caderno de Simulados de Provas 2ª Edição 2017 Modelo GFACH www.gfach.net.br Página 1 de 13 Questão 1.1.1 Para utilizar a Tabela SIGTAP A) Basta acessar o site do Datasus e localizar o acesso à tabela unificada

Leia mais

- Como funciona o CTI?

- Como funciona o CTI? - O que é e para que serve o CTI? A sigla CTI significa Centro de Terapia Intensiva, uma unidade que, como o nome diz, é destinada a proporcionar um tratamento intensivo a seus pacientes, contando com

Leia mais

Recursos Próprios 2013

Recursos Próprios 2013 Recursos Próprios 2013 " Serviços Próprios de Atendimento Pré-Hospitalar (SOS) e Assistência Domiciliar ( Home- Care): reconhecendo a importância destas modalidades assistenciais para o cliente e para

Leia mais

RDI-011. HC UFMG Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais. Relatório de Diagnóstico para Implantação

RDI-011. HC UFMG Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais. Relatório de Diagnóstico para Implantação HC UFMG Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais Relatório de Diagnóstico para Implantação RDI-011 Coordenadoria de Desenvolvimento de Sistemas da Informação DGPTI Diretoria de Gestão

Leia mais

CIRURGIA SEGURA. Data Versão/Revisões Descrição Autor 25/10/ Proposta inicial MDS, DAL,IPAM,MMS

CIRURGIA SEGURA. Data Versão/Revisões Descrição Autor 25/10/ Proposta inicial MDS, DAL,IPAM,MMS 1 de 8 Data de Emissão: Histórico de Revisão / Versões Data Versão/Revisões Descrição Autor 1.00 Proposta inicial MDS, DAL,IPAM,MMS 1 Objetivo Melhorar a segurança do paciente cirúrgico reduzindo danos

Leia mais

POR QUE FORMALIZAR-SE?

POR QUE FORMALIZAR-SE? POR QUE FORMALIZAR-SE? São inúmeras as vantagens que a formalização traz, assim como são inúmeros os riscos que a informalidade proporciona. Ao registrar sua empresa você como empresário passa a existir

Leia mais

Boletim de Serviço. Nº 69, 25 de abril de Hucam - UFES

Boletim de Serviço. Nº 69, 25 de abril de Hucam - UFES Boletim de Serviço Nº 69, 25 de abril de 2016. Hucam - UFES EMPRESA BRASILEIRA DE SERVIÇOS HOSPITALARES EBSERH HOSPITAL UNIVERSITÁRIO CASSIANO ANTÔNIO MORAES Av. Marechal Campos, 1355 Santa Cecília CEP:

Leia mais

PROCEDIMENTO OPERACIONAL. 1. OBJETIVO Normatizar os processos e rotinas diárias dos funcionários responsáveis pelo caixa.

PROCEDIMENTO OPERACIONAL. 1. OBJETIVO Normatizar os processos e rotinas diárias dos funcionários responsáveis pelo caixa. 1 1. OBJETIVO Normatizar os processos e rotinas diárias dos funcionários responsáveis pelo caixa. 2 ABERTURA DE CAIXA O funcionário responsável pelo caixa deverá todos os dias quando da abertura do caixa

Leia mais

N. 044/2017. As especificações mínimas para a prestação dos serviços encontram-se abaixo relacionadas:

N. 044/2017. As especificações mínimas para a prestação dos serviços encontram-se abaixo relacionadas: PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS PERTINENTES À REALIZAÇÃO DE EXAMES AMBULATORIAIS DE ENDOSCOPIA DIGESTIVA ALTA E COLONOSCOPIA COM COLETA DE MATERIAL BIOLÓGICO (BIOPSIA DIAGNÓSTICA)

Leia mais

P R O C E D I M E N T O O P E R A C I O N A L P A D R Ã O

P R O C E D I M E N T O O P E R A C I O N A L P A D R Ã O Encaminhamos pela presente, Norma e Procedimento que implanta e define a sistemática de do HOSPITAL SANTA ROSA. Controle Nome/Cargo Assinatura Elaborado por: Revisado por: Aprovado por: Allessandra Craice

Leia mais

PROCEDIMENTOS DAS DISCIPLINAS DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS EAD DE LICENCIATURA

PROCEDIMENTOS DAS DISCIPLINAS DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS EAD DE LICENCIATURA PROCEDIMENTOS DAS DISCIPLINAS DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS EAD DE LICENCIATURA (LETRAS, HISTÓRIA, MATEMÁTICA E PEDAGOGIA) 1 - Diretrizes Gerais As disciplinas de Estágio Supervisionado contemplam

Leia mais

Política do Fundo de Assistência Técnica, Educacional e Social - FATES

Política do Fundo de Assistência Técnica, Educacional e Social - FATES Política do Fundo de Assistência Técnica, Educacional e Social - FATES Versão 1.0 Sumário Título 1 Apresentação... 2 Título: 2 Do Objetivo... 3 Título: 3 Do Acesso... 4 Título: 4 Dos dependentes... 5 Título:

Leia mais

Jonathas Lima da Silva

Jonathas Lima da Silva Curriculum vitae INFORMAÇÃO PESSOAL Jonathas Lima da Silva Praça Antonio Sardinha, 1170028 Lisboa (Portugal) 913434994 919732759 jonathaslimasilva1234@gmail.com Data de nascimento 04/12/1989 Nacionalidade

Leia mais

APLICAÇÃO DO LEAN THINKING NO SETOR DA SAÚDE

APLICAÇÃO DO LEAN THINKING NO SETOR DA SAÚDE APLICAÇÃO DO LEAN THINKING NO SETOR DA SAÚDE Enf. Alex Silva Chefe do Departamento de Emergência Adulto Novembro/2016 Escritório Corporativo da Qualidade Pronto Socorro Adulto Pompeia Estrutura 6 - Box

Leia mais

MANUAL DE PROCESSOS SUP10 - PAGAR FORNECE- DOR

MANUAL DE PROCESSOS SUP10 - PAGAR FORNECE- DOR MANUAL DE PROCESSOS SUP10 - PAGAR FORNECE- DOR SUMÁRIO GLOSSÁRIO (SIGLAS, SIGNIFICADOS)... 3 I. OBJETIVO DO PROCESSO... 5 II. ÁREAS ENVOLVIDAS... 5 III. DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES... 5 IV. LEGISLAÇÃO APLICÁVEL...

Leia mais

MTA Monitor. Manual de Usuário. Transferência de Arquivos. Versão: Última modificação: 11/11/2014

MTA Monitor. Manual de Usuário. Transferência de Arquivos. Versão: Última modificação: 11/11/2014 7/4/2010 MTA 3.0.3 Monitor Transferência de Arquivos Manual de Usuário Versão: 3.0.3 Última modificação: 11/11/2014 Contato Área responsável pelo fornecimento do material: Suporte à Pós-Negociação Telefone:

Leia mais

Carta de Versão. TOTVS Saúde Hospitalar. Informações relacionadas a versão 1.0.112.0

Carta de Versão. TOTVS Saúde Hospitalar. Informações relacionadas a versão 1.0.112.0 Carta de Versão TOTVS Saúde Hospitalar Informações relacionadas a versão 1.0.112.0 Caminho: GENSHOSPPR-13 SADT SADT > ATENDIMENTO > RESULTADO DE EXAMES Nova integração permite que resultados de exames

Leia mais

MANUAL TRON CONNECT Empresário / Gestor

MANUAL TRON CONNECT Empresário / Gestor MANUAL TRON CONNECT Empresário / Gestor O Tron Connect, a mais nova solução web da Tron Informática, funciona como um controle gerencial de todos os colaboradores por empresa, totalmente integrado com

Leia mais

Implantação do protocolo de acolhimento com classificação de risco nas unidades ambulatoriais do Tribunal de Justiça de São Paulo

Implantação do protocolo de acolhimento com classificação de risco nas unidades ambulatoriais do Tribunal de Justiça de São Paulo Implantação do protocolo de acolhimento com classificação de risco nas unidades ambulatoriais do Tribunal de Justiça de São Paulo Josinete Ap.da Silva Bastos Cerullo Doutora em Enfermagem Noemi de Melo

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA SENHORA DA HORA REGULAMENTO VISITAS DE ESTUDO/ATIVIDADES 2014/2018

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA SENHORA DA HORA REGULAMENTO VISITAS DE ESTUDO/ATIVIDADES 2014/2018 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA SENHORA DA HORA REGULAMENTO DE VISITAS DE ESTUDO/ATIVIDADES 2014/2018 0/6 Definição 1. Visita de estudo é uma atividade curricular, organizada por professores para alunos, realizada

Leia mais

DECISÃO COREN/CE Nº 061/2013

DECISÃO COREN/CE Nº 061/2013 DECISÃO COREN/CE Nº 061/2013 APROVA O REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NOS CURSOS REALIZADOS PELO COREN/CE E DÁ OUTRAS PROVIDENCIAS. O Conselho Regional de Enfermagem do Ceará COREN/CE, no uso de suas atribuições

Leia mais

AV. GLAYCON DE PAIVA, 2496 PRICUMÃ- CEP: FONE: (95) EDITAL N 002/2017

AV. GLAYCON DE PAIVA, 2496 PRICUMÃ- CEP: FONE: (95) EDITAL N 002/2017 EDITAL N 002/2017 CERTIFICAÇÃO DE CONCLUSÃO DE ENSINO MÉDIO E DECLARAÇÃO PARCIAL DE PROFICIÊNCIA ENEM/2016 A DIRETORA GERAL DO CAMPUS BOA VISTA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MATO GROSSO Procuradoria de Justiça Especializada na Defesa da Cidadania e do Consumidor

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MATO GROSSO Procuradoria de Justiça Especializada na Defesa da Cidadania e do Consumidor Dados de Identificação Questionário PSF Equipe de Saúde da Família Nome da unidade visitada:...data da visita:... Endereço:... Bairro:...Telefone:... Nome do(a) responsável pela Unidade de Saúde:... Qualificação

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA 1 REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA 2 REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA O Trabalho de Conclusão de

Leia mais

Qualidade e Acreditação x Proteção Radiológica. Diretor de Qualidade Profissional SBHCI

Qualidade e Acreditação x Proteção Radiológica. Diretor de Qualidade Profissional SBHCI Qualidade e Acreditação x Proteção Radiológica Hélio Castello Diretor de Qualidade Profissional SBHCI I Workshop Nacional sobre Proteção Radiológica em Cardiologia Intervencionista - 2012 Hemodinâmica

Leia mais

HOSPITAL MUNICIPAL ANTONIO GIGLIO. Edital de Abertura de Inscrições

HOSPITAL MUNICIPAL ANTONIO GIGLIO. Edital de Abertura de Inscrições PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE OSASCO SECRETARIA DA SAÚDE HOSPITAL MUNICIPAL ANTONIO GIGLIO R. PEDRO FIORETTI, 48 CENTRO OSASCO / SP CEP 06013-070 TEL. 2183-9300 FAX. 2183-9367 Edital de Abertura de Inscrições

Leia mais

Informativo do Comunicado 079/2014 SEBRAE-SP

Informativo do Comunicado 079/2014 SEBRAE-SP São Paulo, 01 de Setembro de 2014 Informativo do Comunicado 079/2014 SEBRAE-SP O Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado de São Paulo - SEBRAE SP informa que o item 6 do comunicado 079/2014

Leia mais

PROCEDIMENTO PR 7.03

PROCEDIMENTO PR 7.03 1. HISTÓRICO DE REVISÕES Revisão: 02 Página 1 de 8 DATA REVISÃO RESUMO DE ALTERAÇÕES 20/08/2013 00 Emissão inicial 21/08/2014 01 Adequação dos fluxos de recebimento de coletas, separação de cargas e carregamento

Leia mais

TUTORIAL INTEGRAÇÃO PHARMALINK

TUTORIAL INTEGRAÇÃO PHARMALINK Sumário Apresentação... 1 1. Procedimentos Iniciais... 2 2. Configurar Integração de Dados... 3 3. Configurar Diretórios de Importação... 4 4. Configurar Diretórios de Exportação... 5 5. Configurar Agendamentos...

Leia mais

REGULAMENTO. Art. 1 - Têm direito à Assistência Social, os associados e seus dependentes, nas condições previstas neste Regulamento.

REGULAMENTO. Art. 1 - Têm direito à Assistência Social, os associados e seus dependentes, nas condições previstas neste Regulamento. www.securitariosp.org.br SINDICATO DOS SECURITÁRIOS DO ESTADO DE SÃO PAULO REGULAMENTO Art. 1 - Têm direito à Assistência Social, os associados e seus dependentes, nas condições previstas neste Regulamento.

Leia mais

Procedimento Operacional Padrão

Procedimento Operacional Padrão Procedimento Operacional Padrão POP/DivGP/002/2016 Capacitação Externa com Ônus Versão 1.0 DivGP Procedimento Operacional Padrão POP/DivGP/002/2016 Capacitação Externa com Ônus Versão 1.0 2016, Ebserh.

Leia mais

MANUAL DE NORMAS LCA, CDCA E CRA

MANUAL DE NORMAS LCA, CDCA E CRA MANUAL DE NORMAS LCA, CDCA E CRA VERSÃO: 01/7/2008 2 / 10 MANUAL DE NORMAS LCA - LETRA DE CRÉDITO DO AGRONEGÓCIO, CDCA CERTIFICADO DE DIREITOS CREDITÓRIOS DO AGRONEGÓCIO E CRA - CERTIFICADO DE RECEBÍVEIS

Leia mais

GESTÃO DE TÍTULOS E TAXAS NÁUTICO

GESTÃO DE TÍTULOS E TAXAS NÁUTICO 1 / 6 1. OBJETIVO Estabelecer padronização para os processos desde o cadastro de títulos até a cobrança de cheques devolvidos bem como a transferência de titularidade, a fim de que todas as etapas do processo

Leia mais

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO Versão: 2016.02 Pag.: 1 de 13 1. OBJETIVO Estabelecer procedimentos para práticas adotadas no ato do atendimento a clientes, envolvendo desde a triagem inicial a entrega de resultados. 2. ABRANGÊNCIA Aplica-se

Leia mais

Coordenação do Curso de Geografia - PCO

Coordenação do Curso de Geografia - PCO RESOLUÇÃO DO COLEGIADO DE COORDENAÇÃO DIDÁTICA DO CURSO DE GEOGRAFIA PUC MINAS EM CONTAGEM N. 01/2007 Regulamenta os estágios curriculares obrigatórios e não obrigatórios, no âmbito do Curso de Geografia

Leia mais

REQUISIÇÃO DE DOCUMENTOS

REQUISIÇÃO DE DOCUMENTOS Data versão inicial: Data versão vigente: 1/6 Unidade de Aplicação: Promotorias de do MP-PR. Objetivo do Processo: Responsável(is) envolvido(s): Secretarias, assessorias e promotores de justiça. Cumprimento

Leia mais

Define-se Acreditação como um sistema de avaliação e certificação da qualidade de serviços de saúde, voluntário, periódico e reservado.

Define-se Acreditação como um sistema de avaliação e certificação da qualidade de serviços de saúde, voluntário, periódico e reservado. Define-se Acreditação como um sistema de avaliação e certificação da qualidade de serviços de saúde, voluntário, periódico e reservado. Uma maneira diferente de focar a avaliação. Processo interativo,

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO CONJUNTA Nº 4-CEPE-CAD/UNICENTRO, DE 17 DE AGOSTO DE 2010. Aprova o Regulamento para Emissão de Certificados da UNICENTRO. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO: Faço saber

Leia mais

VISITAS ESCOLARES AOS COMPLEXOS INDUSTRIAIS DA THE NAVIGATOR COMPANY

VISITAS ESCOLARES AOS COMPLEXOS INDUSTRIAIS DA THE NAVIGATOR COMPANY REGULAMENTO VISITAS ESCOLARES AOS COMPLEXOS INDUSTRIAIS DA THE NAVIGATOR COMPANY 1. Âmbito O presente regulamento estabelece as regras a seguir na resposta aos pedidos de visitas escolares aos Complexos

Leia mais

Cadastro NIS - Cadastramento do Trabalhador em Lote

Cadastro NIS - Cadastramento do Trabalhador em Lote Cadastro NIS - Cadastramento do Trabalhador em Lote Produto : Logix 10.02 Folha de Pagamento Chamado : TPYYP3 Data da criação : 01/09/2014 Data da revisão : 29/09/2014 País(es) : Brasil Banco(s) de Dados

Leia mais

Sistema de Gestão Hospitalar e Clínica Médica

Sistema de Gestão Hospitalar e Clínica Médica Sistema de Gestão Hospitalar e Clínica Médica ATENDIMENTO (AMB/MARCAÇÃO) Este módulo dá suporte a realização da marcação de consulta até o pagamento das glosas passando pelo faturamento dos atendimentos

Leia mais

REQUERIMENTO PARA CONCESSÃO/RENOVAÇÃO/CANCELAMENTO DE REGISTRO DE EMPRESA/INSTITUIÇÃO

REQUERIMENTO PARA CONCESSÃO/RENOVAÇÃO/CANCELAMENTO DE REGISTRO DE EMPRESA/INSTITUIÇÃO REQUERIMENTO PARA CONCESSÃO/RENOVAÇÃO/CANCELAMENTO DE REGISTRO DE EMPRESA/INSTITUIÇÃO Empresa/Instituição: ( ) Definitivo ( ) Provisório ( ) Matriz ( ) Filial ( ) Agência ( ) Sucursal Se requerimento para

Leia mais

MANUAL DE CONTRATAÇÃO E MONITORAMENTO DE AGENTE DE DEPÓSITO PARA FIDCS

MANUAL DE CONTRATAÇÃO E MONITORAMENTO DE AGENTE DE DEPÓSITO PARA FIDCS MANUAL DE CONTRATAÇÃO E MONITORAMENTO DE AGENTE DE DEPÓSITO PARA FIDCS VERSÃO: DEZEMBRO/2015 Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. PROCESSO DE CONTRATAÇÃO DO AGENTE DE DEPÓSITO... 3 2.1 DA SELEÇÃO... 3 2.2 DOS

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENFERMAGEM

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENFERMAGEM RESOLUÇÃO CONABEn 001 /2002 Regulamenta a operacionalização e cobrança dos serviços prestados pelo Centro de Estudos e Pesquisas em Enfermagem CEPEn. O CONSELHO NACIONAL DA ABEn CONABEn, no uso das atribuições

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DOS REPRESENTANTES COMERCIAIS NO ESTADO DA BAHIA CORE-BA. Relação de Serviços e Prazos de Atendimento

CONSELHO REGIONAL DOS REPRESENTANTES COMERCIAIS NO ESTADO DA BAHIA CORE-BA. Relação de Serviços e Prazos de Atendimento Relação de Serviços e Prazos de Atendimento Registros Presencial: 02-dias (certidão) e 15 dias (carteirinha ou certificado). Certidões Imediata Alteração contratual 05 dias úteis Cancelamento de Registro

Leia mais

Faculdade São Miguel Curso de Nutrição MANUAL DE ESTAGIO CURRICULAR DO CURSO DE NUTRIÇÃO

Faculdade São Miguel Curso de Nutrição MANUAL DE ESTAGIO CURRICULAR DO CURSO DE NUTRIÇÃO MANUAL DE ESTAGIO CURRICULAR DO CURSO DE NUTRIÇÃO 1. APRESENTAÇÃO A formação do Nutricionista deve garantir o desenvolvimento de estágios curriculares, sob supervisão docente, contando com a participação

Leia mais

Procedimentos de Gestão da Qualidade. NOME FUNÇÃO ASSINATURA DATA Dr. Renato L. Filho. Coordenador da Qualidade. Supervisora da Qualidade

Procedimentos de Gestão da Qualidade. NOME FUNÇÃO ASSINATURA DATA Dr. Renato L. Filho. Coordenador da Qualidade. Supervisora da Qualidade Versão: 1 Pág: 1/5 ELABORADO POR DE ACORDO APROVADO POR NOME FUNÇÃO ASSINATURA DATA Dr. Renato L. Filho Coordenador da Qualidade 22/08/2016 Dra. Débora Salles Supervisora da Qualidade 22/08/2016 Dr. Renato

Leia mais

COORDENAÇÃO DO NÚCLEO CURRICULAR FLEXÍVEL PRÁTICAS EDUCATIVAS FICHA DE OBSERVAÇÃO - 1

COORDENAÇÃO DO NÚCLEO CURRICULAR FLEXÍVEL PRÁTICAS EDUCATIVAS FICHA DE OBSERVAÇÃO - 1 FICHA DE OBSERVAÇÃO - 1 ENFERMAGEM NOS CUIDADOS INTEGRAIS AO ADULTO E IDOSO NO PERÍODO PERI OPERATÓRIO Acadêmico: Curso: Período: Turno: Disciplina(s): Local: Campos de Observação: Profissional responsável

Leia mais

HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANA BEZERRA. Nº 02/2015, 19 de janeiro de 2015

HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANA BEZERRA. Nº 02/2015, 19 de janeiro de 2015 HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANA BEZERRA Nº 02/2015, 19 de janeiro de 2015 Nº 1 De 30 de julho de 2013 SUPERINTENDÊNCIA... 4 PORTARIAS... 4 Portaria nº 026, de 14 de janeiro de 2015.... Erro! Indicador não

Leia mais

SOBRE A COOPERATIVA UNIMED LIMEIRA

SOBRE A COOPERATIVA UNIMED LIMEIRA APRESENTAÇÃO COMERCIAL O NEGÓCIO SISTEMA UNIMED SOBRE A COOPERATIVA UNIMED LIMEIRA Qualidade comprovada Top of Mind (Plano mais lembrado pela sociedade), Certificação ONA Nível 3 (Acreditação de Excelência

Leia mais

Sistema de Gerenciamento de Serviços em Estética - SisGSE

Sistema de Gerenciamento de Serviços em Estética - SisGSE BELLA DONNA CENTRO DE ESTÉTICA Sistema de Gerenciamento de Serviços em Estética - SisGSE Documento de Protótipo UC011 Manter Agendamento Versão 2.0 Histórico de Revisão Data Versão Descrição Autor 20/11/2010

Leia mais

INTERNAÇÃO (Avenida do Contorno, 9530 )

INTERNAÇÃO (Avenida do Contorno, 9530 ) INTERNAÇÃO (Avenida do Contorno, 9530 ) Atualizado em 30/11/2015 INFORMAÇÕES IMPORTANTES Convênios Atendidos Todos listados no Manual do Faturamento O que compõe a Diária: Leito próprio (cama ou berço)

Leia mais

GUIA PRÁTICO PARA O SEU CONSULTÓRIO DE ODONTOLOGIA

GUIA PRÁTICO PARA O SEU CONSULTÓRIO DE ODONTOLOGIA GUIA PRÁTICO PARA O SEU CONSULTÓRIO DE ODONTOLOGIA Como Escolher o Local Ideal Para o Seu Consultório A primeira coisa a se fazer, é decidir quem é o público alvo que você quer atender e para isso o ideal

Leia mais