3 Segunda-Feira 28 de Novembro de 2005 Edição nº 2723 D.J. ESPÍRITO SANTO TRIBUNAL DE JUSTIÇA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "3 Segunda-Feira 28 de Novembro de 2005 Edição nº 2723 D.J. ESPÍRITO SANTO TRIBUNAL DE JUSTIÇA"

Transcrição

1 3 Segunda-Feira 28 de Novembro de 2005 Edição nº 2723 D.J. ESPÍRITO SANTO TRIBUNAL DE JUSTIÇA ATOS E DESPACHOS DO PRESIDENTE ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA COMUNICADO A PRESIDÊNCIA comunica que a escolha da MESA DIRETORA do Egrégio Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo, bem como dos dirigentes para o Colendo Tribunal Regional Eleitoral, será realizada na sessão ordinária do próximo dia 1º de dezembro de 2005, às 14 horas, conforme preceituam os artigos 10 do Regimento Interno e 13 2º da Lei Complementar nº 234/02 (Código de Organização Judiciária). Vitória, 25 de novembro de Desembargador ADALTO DIAS TRISTÃO Presidente

2 4 Segunda-Feira 28 de Novembro de 2005 Edição nº 2723 D.J. ESPÍRITO SANTO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PODER JUDICIÁRIO PAUTA ADMINISTRATIVA PARA A 37ª SESSÃO ORDINÁRIA DO EGRÉGIO TRIBUNAL PLENO DO DIA 1º DE DEZEMBRO DE 2005, QUE SERÁ REALIZADA ÀS 14 HORAS Eleição da MESA DIRETORA do Egrégio Tribunal de Justiça, dos DEMAIS MEMBROS do Conselho da Magistratura, do Vice-Corregedor Geral, para o biênio 2006/2007, na forma do Artº 10, 1º REGIMENTO INTERNO Escolha dos suplentes dos vogais do Egrégio Conselho da Magistratura Escolha de 03 (três) Desembargadores para COMISSÃO DE REFORMA JUDICIÁRIA, na forma do Artº 1º e parágrafo único da LEI DE ORGANIZAÇÃO E DIVISÃO JUDICIÁRIA do Estado do Espírito Santo. Em anexo Comissão atual Escolha de 03 (três) Desembargadores para a COMISSÃO DE REGIMENTO, na forma do Artº 113 e parágrafo único do REGIMENTO INTERNO. Em anexo Comissão atual Escolha de Presidente e Vice-Presidente/Corregedor do Colendo Tribunal Regional Eleitoral. Vitória, 25 de novembro de ARTHUR SIMÕES MONTEIRO Diretor Geral ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PODER JUDICIÁRIO COMISSÃO DE REFORMA JUDICIÁRIA DES. PEDRO VALLS FEU ROSA - PRESIDENTE DES. SÉRGIO BIZZOTTO PESSOA DE MENDONÇA DES. ÁLVARO MANOEL ROSINDO BOURGUIGNON COMISSÃO DE REGIMENTO INTERNO DES. MANOEL ALVES RABELO - PRESIDENTE DES. ANNIBAL DE REZENDE LIMA DES. JORGE GÓES COUTINHO Arthur Simões Monteiro Diretor-Geral

3 5 Segunda-Feira 28 de Novembro de 2005 Edição nº 2723 D.J. ESPÍRITO SANTO TRIBUNAL DE JUSTIÇA ATO NORMATIVO Nº 47/2005 O Exmo. Sr. Desembargador Adalto Dias Tristão, Presidente do Egrégio Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo, no uso de suas atribuições legais e, CONSIDERANDO a inauguração das obras de reforma e ampliação do prédio do Fórum Desembargador Danton Bastos, na Comarca de Barra de São Francisco que acontecerá no dia 28 de Novembro do corrente ano; CONSIDERANDO a disposição do art. 58 da Resolução 15/95 - Regimento Interno do Egrégio Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo, que atribui ao Presidente do Tribunal de Justiça a competência geral para exercer a superintendência de todo o serviço judiciário, na qualidade de Chefe da Magistratura do Estado; RESOLVE: SUSPENDER os prazos processuais e expediente forense no dia 28 de Novembro do corrente ano na Comarca de Barra de São Francisco. Vitória/ES, 24 de Novembro de Desembargador ADALTO DIAS TRISTÃO Presidente TRIBUNAL DE JUSTIÇA ATO ESPECIAL ASSINADO PELO EXCELENTÍSSIMO SENHOR DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA. TRIBUNAL DE JUSTIÇA ATO ESPECIAL ASSINADO PELO EXCELENTÍSSIMO SENHOR DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA. ATO E Nº 766/ CONSIDERAR afastada a Exmª Srª Drª. LORENA MIRANDA LARANJA, MM. Juíza de Direito Substituta, de 3ª Entrância, por 08 (oito) dias, por motivo de falecimento de pessoa da família, a partir de 15/11/2005, de acordo com o inciso II, do artigo 72. da Lei Orgânica da Magistratura Nacional (LOMAN). PUBLIQUE-SE. Vitória, 24 de novembro de Desembargador ADALTO DIAS TRISTÃO Presidente TRIBUNAL DE JUSTIÇA ATOS ESPECIAIS ASSINADOS PELO EXCELENTÍSSIMO SENHOR DESEMBARGADOR PRESIDENTE DESTE EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA. ATO E Nº 767/ CONCEDER ao Exmº Sr. Dr. JOÃO MIGUEL FILHO, MM. Juiz de Direito da 9ª Vara Cível do Juízo de Vitória, Comarca da Capital, de Entrância Especial, 15 (quinze) dias de férias relativas a JANEIRO/2005, a partir de 10/11/2005. ATO E Nº 768/ CONCEDER ao Exmº Sr. Dr. JAIME FERREIRA ABREU, MM. Juiz de Direito da 3ª Vara Cível do Juízo de Vitória, Comarca da Capital, de Entrância Especial, 15 (quinze) dias de férias relativas a JANEIRO/2001, a partir de 10/11/2005. PUBLIQUE-SE. Vitória, 24 de novembro de Desembargador ADALTO DIAS TRISTÃO Presidente ATO E Nº 765/ CONCEDER, para gozo oportuno, as férias regulamentares referentes ao período de janeiro/2005 e ao segundo semestre de 2005, aos Juízes de Direito abaixo alencados e ingressantes na magistratura em 24/11/2004, eis que alcançado o período aquisitivo (24/11/2004 a 24/11/2005), razão da exceção constante do Ato E nº 985/04, publicado no DJ de 29/12/04. AURICÉLIA OLIVEIRA DE LIMA BOANERGES ELER LOPES CLAUDIA CESANA SANGALI DE MELLO MIGUEL CRISTIÂNIA LAVINIA MAYER CRISTINA ELLER PIMENTA BERNARDO EVANDRO JOSÉ RAMOS FERREIRA FELIPE BERTRAND SARDENBERG MOULIN FELIPPE MONTEIRO MORGADO HORTA FLÁVIO BRASIL FERNANDES REIS GUSTAVO GRILLO FERREIRA LEONARDO MANNARINO TEIXEIRA LOPES LUCIANO COSTA BRAGATTO MARISTELLA FACHETTI PRISCILLA BAZZARELLA DE OLIVEIRA PUBLIQUE-SE. Vitória, 25 de novembro de Desembargador ADALTO DIAS TRISTÃO Presidente TRIBUNAL DE JUSTIÇA ATOS ESPECIAIS ASSINADOS PELO EXCELENTÍSSIMO SENHOR DESEMBARGADOR PRESIDENTE DESTE EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA. ATO E Nº 769/ CONCEDER a Exmª Srª. Drª. JOANNA AUGUSTA TAVARES FEU ROSA, MM. Juíza de Direito Substituta de 3ª Entrância, 30 (trinta) dias de férias relativas ao segundo semestre de 2005, para gozo oportuno. ATO E Nº 770/ CONCEDER a Exmª Srª. Drª. INÊS VELLO CORRÊA, MM. Juíza de Direito da 3ª Vara Criminal do Juízo de Vila Velha, Comarca da Capital, de Entrância Especial, 30 (trinta) dias de férias relativas ao segundo semestre de 2005, para gozo oportuno. ATO E Nº 771/ CONCEDER ao Exmº Sr. Dr. TASSO DE CASTRO LUGON, MM. Juiz de Direito da 4ª Vara Criminal do Juízo de Vitória, de Entrância Especial, 30 (trinta) dias de férias relativas ao segundo semestre de 2005, para gozo oportuno. PUBLIQUE-SE. Vitória, 24 de novembro de Desembargador ADALTO DIAS TRISTÃO Presidente

4 6 Segunda-Feira 28 de Novembro de 2005 Edição nº 2723 D.J. ESPÍRITO SANTO TRIBUNAL DE JUSTIÇA JUSTIÇA. ATO ESPECIAL ASSINADO PELO EXCELENTÍSSIMO SENHOR DESEMBARGADOR PRESIDENTE DESTE EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA. ATO E Nº 772/ RE-RATIFICAR os termos do Ato E nº 700/05, publicado no DJ de 21/10/05, que concedeu 15(quinze) dias de férias ao Exmº. Sr. Dr. AUGUSTO PASSAMANI BUFULIN, MM. Juiz de Direito, para declarar que se trata de conceder 15(quinze) dias de férias relativas ao segundo semestre/2005, a partir de 05/10/2005 e não como publicado anteriormente. PUBLIQUE-SE. Vitória, 24 de novembro de Desembargador ADALTO DIAS TRISTÃO Presidente TRIBUNAL DE JUSTIÇA IDELSON SANTOS RODRIGUES, MM. Juiz de Direito da Vara de Órfãos e Complementar n 46/94, alterado pela Lei Complementar n 92/96, Sucessões do Juízo de Cariacica, Comarca da Capital de Entrância Especial, conforme consta do processo n da Diretoria Judiciária concedidas através do Ato E nº 544/05, publicado no DJ em 02/09/2005, Administrativa. deferindo-as desde já para gozo oportuno. PUBLIQUE-SE. Vitória, 24 de novembro de Desembargador ADALTO DIAS TRISTÃO Presidente TRIBUNAL DE JUSTIÇA DIRETORIA JUDICIÁRIA ADMINISTRATIVA ATO ASSINADO PELO EXCELENTÍSSIMO SENHOR DESEMBARGADOR PRESIDENTE DESTE EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA. ATO N 1211/ EXONERAR a pedido, o Sr. RODRIGO MARTINELLI RIBEIRO NEVES do cargo em comissão de Assessor de Nível Superior de Gabinete deste Egrégio Tribunal de Justiça, a partir de 21/11/05. PUBLIQUE-SE Vitória-ES, 24 de novembro de 2005 DESEMBARGADOR ADALTO DIAS TRISTÃO PRESIDENTE ATOS E DESPACHOS DO DIRETOR-GERAL TRIBUNAL DE JUSTIÇA DIRETORIA JUDICIÁRIA ADMINISTRATIVA ATO ADMINISTRATIVO ASSINADO PELO ILUSTRÍSSIMO SENHOR DIRETOR-GERAL DA SECRETARIA DESTE EGRÉGIO TRIBUNAL DE ATO A N 535/05 - ELEVAR o Adicional de Tempo de Serviço da Sra. KARLA CRISTINA ALEGRO, Assessor Judiciário deste Egrégio Tribunal de Justiça, para o percentual de 16,5% (dezesseis e meio por cento), a partir de 05/07/05, nos termos do artigo 106 da Lei Complementar n 46/94, c/c o artigo 1, III da Lei Complementar n 128/98, conforme consta do processo n da Diretoria Judiciária Administrativa. PUBLIQUE-SE Vitória, 24 de novembro de 2005 ARTHUR SIMÕES MONTEIRO DIRETOR-GERAL TRIBUNAL DE JUSTIÇA DIRETORIA JUDICIÁRIA ADMINISTRATIVA ATO ADMINISTRATIVO ASSINADO PELO ILUSTRÍSSIMO SENHOR DIRETOR-GERAL DA SECRETARIA DESTE EGRÉGIO TRIBUNAL DE ATO ESPECIAL ASSINADO PELO EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUSTIÇA. DESEMBARGADOR PRESIDENTE DESTE EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA. ATO A N 536/05 - CONCEDER à Sra. ALESSANDRA CRISTINA VIEIRA DE ARAÚJO PENELLA, Assessor Judiciário deste Egrégio Tribunal de ATO E Nº 773/ SUSPENDER, por imperiosa necessidade de serviço, Justiça, o Adicional de Tempo de Serviço no percentual de 05% (cinco por as férias relativas ao segundo semestre de 2005, do Exmº. Sr. Dr. cento), a partir de 24/08/2005, nos termos do artigo 106 da Lei PUBLIQUE-SE Vitória, 24 de novembro de 2005 ARTHUR SIMÕES MONTEIRO DIRETOR-GERAL TRIBUNAL DE JUSTIÇA ATOS ADMINISTRATIVOS ASSINADOS PELO ILUSTRÍSSIMO SENHOR DIRETOR-GERAL DA SECRETARIA DESTE EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA. ATO A Nº 537/05 - CONSIDERAR LICENCIADO o Sr. RODRIGO ESTEVES GOMES, Técnico Judiciário Função Analista de Suporte deste Egrégio Tribunal de Justiça, por 03 (três) dias, a partir de 15/11/05, na forma do art. 129 da Lei Complementar nº 46/94. ATO A Nº 538/05 - CONSIDERAR LICENCIADA a Srª CREUZA FRANCISCA DE PAULO, Técnico Judiciário Função Taquígrafo do Judiciário deste Egrégio Tribunal de Justiça, por 15 (quinze) dias, a partir de 08/11/05, na forma do art. 129 da Lei Complementar nº 46/94. ATO A Nº 539/05 - AUTORIZAR A AUSÊNCIA da Srª MEIRENICE AZEVEDO DE OLIVEIRA, Agente de Serviços Função Serviços Gerais deste Egrégio Tribunal de Justiça, por motivo de provas finais, por 05 (cinco) dias a partir de 05/12/05, na forma do art. 30, inciso V, alínea a, da Lei Complementar nº 46/94. ATO A Nº 540/05 - CONSIDERAR LICENCIADA a Srª ANA LÚCIA MIRANDA ABAURRE SILVEIRA, Agente Judiciário Função Administrativa deste Egrégio Tribunal de Justiça, por 05 (cinco) dias, a partir de 11/11/05, na forma do art. 129 da Lei Complementar nº 46/94.

5 7 Segunda-Feira 28 de Novembro de 2005 Edição nº 2723 D.J. ESPÍRITO SANTO ATO A Nº 541/05 - CONSIDERAR LICENCIADA a Srª CHRISTIANIE DE OLIVEIRA NEVES, Técnico Judiciário Função Taquígrafo do Judiciário deste Egrégio Tribunal de Justiça, no dia 10/11/05, na forma do art. 142 da Lei Complementar nº 46/94. ATO A Nº 542/05 - CONSIDERAR LICENCIADA a Srª SILVANE LAGHI FACHETTI BONGIOVANI, Agente Judiciário, Função Administrativa, deste Egrégio Tribunal de Justiça, por 15 (quinze) dias, a partir de 09/11/05, na forma do art. 129 da Lei Complementar nº 46/94. MGR2830, certificado de registro de veículo , Renavam e chassi 9BGVF19HSRB Vitória, 24 de novembro de ARTHUR SIMÕES MONTEIRO DIRETOR GERAL ATO A Nº 543/05 - CONSIDERAR LICENCIADA a Srª CHRISTINA DA SILVA, Agente Judiciário, Função Administrativa, deste Egrégio Tribunal de Justiça, por 09 (nove) dias, a partir de 01/11/05, na forma do art. 129 da Lei Complementar nº 46/94. ATO A Nº 544/05 - CONSIDERAR LICENCIADA a Srª ELCY SILVA DOS SANTOS, Servidora Estável deste Egrégio Tribunal de Justiça, por 03 (três) dias, a partir de 09/11/05, na forma do art. 129 da Lei Complementar nº 46/94. PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL TRIBUNAL DE JUSTIÇA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL PAUTA DE JULGAMENTO DA 44ª SESSÃO ORDINÁRIA DO DIA 06/12/05 TERÇA-FEIRA, QUE TERÁ INÍCIO ÀS 14:00 HORAS, PODENDO, ENTRETANTO, NESSA SESSÃO OU EM SESSÕES SUBSEQUENTES, PROCEDER-SE AO JULGAMENTO DE PROCESSOS ATO A Nº 545/05 - CONSIDERAR LICENCIADA a Srª ELCY SILVA DOS ADIADOS OU CONSTANTES DE PAUTAS JÁ PUBLICADAS. SANTOS, Servidora Estável deste Egrégio Tribunal de Justiça, por 02 (dois) dias, a partir de 07/11/05, na forma do art. 129 da Lei Complementar nº 1 - AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº /94. VITÓRIA - 2ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL ATO A Nº 546/05 - CONSIDERAR LICENCIADA a Srª ELCY SILVA DOS CLASSE 1º GRAU:ORDINARIA CIVIL SANTOS, Servidora Estável deste Egrégio Tribunal de Justiça, por 02 (dois) AGVTE.: ADRIANO LOVATT POLLETTI dias, a partir de 03/11/05, na forma do art. 129 da Lei Complementar nº ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA 46/94. ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVTE.: ALCY BELIZARIO DE SOUZA ATO A Nº 547/05 - CONSIDERAR LICENCIADA a Srª MARIA VANIAADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA MELO SILVA, Agente de Serviços Função Serviços Gerais deste Egrégio ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA Tribunal de Justiça, nos dias 01/11/05 e 03/11/05, na forma do art. 129 da AGVTE.: ALEXANDRE MORETO DA SILVA Lei Complementar nº 46/94. ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA ATO A Nº 548/05 - CONSIDERAR LICENCIADO o Sr. GERÇOAGVTE.: ALONCIO TEIXEIRA FIDELIS RODRIGUES MORAIS, Agente de Serviços, Função Serviços Gerais deste ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA Egrégio Tribunal de Justiça, no dia 03/11/05, na forma do art. 129 da Lei ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA Complementar nº 46/94. AGVTE.: ANA RACHEL COELHO WELLER PUBLIQUE-SE. ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA Vitória, 24 de novembro de AGVTE.: ARTUR SCHIMIDT JUNIOR ARTHUR SIMÕES MONTEIRO Diretor-Geral ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVTE.: AUROMIR SALVADOR DO PRADO ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVTE.: CRISTIANO CALEGARIO SILVA ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA RESUMO DO TERMO DE DOAÇÃO DE VEÍCULOS AGVTE.: DANUZA GONCALVES GOMES DA COSTA QUE CELEBRAM O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ESTADO DO ESPÍRITO SANTO E O CENTRO DE ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA ASSISTÊNCIA AO CIDADÃO PORTADOR DE AGVTE.: DELIMARA BOECHER PEREIRA NECESSIDADES ESPECIAIS - UNACES, COM BASE ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA NO ART. 17, INCISO II, ALÍNEA a DA LEI ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA 8.666/93. AGVTE.: DENILSON GERALDO RODRIGUES ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA PROCESSO Nº ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVTE.: DEYZIMAR GONCALVES GOMES DOS SANTOS DOADOR: Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo. ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA DOADO: Centro de Assistência ao Cidadão Portador de Necessidades Especiais - UNACES AGVTE.: DIONIZIO ALVES FEITOZA FILHO ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA OBJETO: Doação de 01 (um) veículo modelo Ômega, AGVTE.: EDISON TEIVEIRA RAMOS placa MRH-4353, chassi 9BGVP35LSRB203065, ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA certificado de registro de veículo e Renavam e 01 (um) veículo Ômega, placa ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVTE.: ELISA DE PRA BARBOSA

6 8 Segunda-Feira 28 de Novembro de 2005 Edição nº 2723 D.J. ESPÍRITO SANTO ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVTE.: EZEQUIAS ROSA DA SILVA JUNIOR ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVTE.: GILDO FREIRE ALMEIDA ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVTE.: HAROLDO MAGALHAES PICALO JUNIOR ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVTE.: ILZA CARLOS DE LIMA ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVTE.: JAMIL SILVA DOS SANTOS ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVTE.: JEREMIAS DOS SANTOS ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVTE.: JOAO CARLOS EGIDIO ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVTE.: JOAO EDUARDO MARTINELLI JUNIOR ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVTE.: JOSE ROBERTO DA SILVA FAHNING ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVTE.: JULIO CEZAR COSTA ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVTE.: LUCIA ELENA NUNES BELIZARIO ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVTE.: LUCIANO NUNES BUZIM ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVTE.: MARILDA SUELY PEREIRA DOS ANJOS ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVTE.: MARIO FRANCISCO CANDEDIAS DIAS ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVTE.: MONICA MESQUITA ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVTE.: PAULO VICCENTE CANDIDO ELEUTERIO ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVTE.: RENATO SOARES SILVA ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVTE.: RITA DE CASSIA HELIODORO FONSECA ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVTE.: ROBSON DETTMANN JARSKE ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVTE.: ROSANA COUTINHO DEEVENS ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVTE.: RUBIA KARINE GUARNIER ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVTE.: SAULO DE SOUZA LIBARDI ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVTE.: SCHEILA DE OLIVEIRA ANDRADE ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVTE.: SELMA ROCHA DE OLIVEIRA ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVTE.: SHIRLEY DE CASTRO KOURY GUIMARAES ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVTE.: UBERALDO SCHIMIDT ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVTE.: VERA LUCIA VALLI ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVTE.: WEVERSON FERRARI ADVOGADO(A): DULCINEIA ZUMACH L PEREIRA ADVOGADO(A): ELIZETE RODRIGUES PEREIRA AGVDO.: ESTADO DO ESPÍRITO SANTO ADVOGADO(A): MARIA DA PENHA BORGES RELATOR: DES. ARNALDO SANTOS SOUZA 2 - AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº VITÓRIA - 1ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL CLASSE 1º GRAU:MANDADO DE SEGURANCA AGVTE.: ESTADO DO ESPÍRITO SANTO ADVOGADO(A): KLAUSS COUTINHO BARROS AGVDO.: MARY GORETH MELO ARAUJO ADVOGADO(A): CARLOS ANTONIO DOS SANTOS ADVOGADO(A): JOANA MARIA DE OLIVEIRA GUIMARAES ADVOGADO(A): LUCIANA CARNEIRO VALENTE ADVOGADO(A): RENATO SOARES RELATOR: DES. ARNALDO SANTOS SOUZA 3 - AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº VITÓRIA - 3ª VARA CÍVEL CLASSE 1º GRAU:ORDINARIA CIVIL AGVTE.: FUNDAÇAO SEG SOC EMPREGADOS COMP SID TUBARAO ADVOGADO(A): WIDMARQUES RABELO COSTA AGVDO.: ADELIA RIBEIRO DE SOUZA ADVOGADO(A): SANDOVAL ZIGONI JUNIOR ADVOGADO(A): THIAGO COLNAGO CABRAL RELATOR: DES. ANNIBAL DE REZENDE LIMA 4 - AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº VILA VELHA - 5ª VARA CÍVEL CLASSE 1º GRAU:ORDINARIA CIVIL AGVTE.: JULIETA PAES MORAES ADVOGADO(A): ALTIVO MACIEL BARROS SILVA ADVOGADO(A): ANGELO RONCALLI DO E S COSTA ADVOGADO(A): EVA VASCONCELOS RANGEL AGVTE.: OLIMPIO VIANA MORAES ADVOGADO(A): ALTIVO MACIEL BARROS SILVA ADVOGADO(A): ANGELO RONCALLI DO E S COSTA ADVOGADO(A): EVA VASCONCELOS RANGEL AGVDO.: BRADESCO S/A ADVOGADO(A): ANDREA CARDOSO DE OLIVEIRA ADVOGADO(A): CESAR AUGUSTO TOLEDO DA SILVA ADVOGADO(A): HEBER GOMES Y. GOMES ADVOGADO(A): MARIA HELENA KILL AGVDO.: AGENTES FIDUCIARIOS BIC AGVDO.: FIDUCIAL CONSULTORIA E SERVIÇOS LTDA AGVDO.: BANCO INDUSTRIAL E COMERCIAL S/A ADVOGADO(A): MIRIAM CRISTINA DE MORAIS PINTO ALVES RELATOR: DES. CARLOS HENRIQUE RIOS DO AMARAL

7 9 Segunda-Feira 28 de Novembro de 2005 Edição nº 2723 D.J. ESPÍRITO SANTO 5 - AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº SERRA - 2ª VARA CÍVEL CLASSE 1º GRAU:INDENIZAÇÃO CIVIL AGVTE.: ESCELSA ADVOGADO(A): IMERO DEVENS JUNIOR ADVOGADO(A): MARCELO PAGANI DEVENS AGVDO.: F T (MENOR IMPUBERE) ADVOGADO(A): VITOR HENRIQUE PIOVESAN AGVDO.: J T (MENOR IMPUBERE) ADVOGADO(A): VITOR HENRIQUE PIOVESAN AGVDO.: D T (MENOR IMPUBERE) ADVOGADO(A): VITOR HENRIQUE PIOVESAN AGVDO.: MARIA AUXILIADORA ADVOGADO(A): VITOR HENRIQUE PIOVESAN RELATOR: DES. ARNALDO SANTOS SOUZA 6 - AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº SERRA - VARA FAZENDA PUBLICA MUNICIPAL CLASSE 1º GRAU:MANDADO DE SEGURANCA AGVTE.: MUNICÍPIO DA SERRA ADVOGADO(A): MOACIR RODRIGUES ADVOGADO(A): RICARDO MAULAZ DE MACEDO AGVDO.: KETLEN DE SOUZA RODRIGUES ADVOGADO(A): LUIZ ROBERTO MARETO CALIL ADVOGADO(A): RAPHAEL GOBBIE MELO ADVOGADO(A): RONALDO PAVAN ADVOGADO(A): TIAGO DE SOUZA PIMENTA RELATOR: DES. ARNALDO SANTOS SOUZA 7 - APELAÇÃO CÍVEL Nº CARIACICA - 3ª VARA CÍVEL CLASSE 1º GRAU:INDENIZAÇÃO CIVIL APTE.: VIAÇAO SATELITE LTDA ADVOGADO(A): DOUGLAS CARLOS DA SILVA ADVOGADO(A): ELIO CARLOS DA CRUZ FILHO ADVOGADO(A): FABIANO LOPES FERREIRA ADVOGADO(A): MARCIO MELHEM ADVOGADO(A): RODRIGO CAMPANA TRISTÃO APDO.: MARIA MADALENA DOS SANTOS FRANCO ADVOGADO(A): GRAZIELA VERVLOET BORTOLINI ADVOGADO(A): MARIA APARECIDA DE NADAI RELATOR: DES. ARNALDO SANTOS SOUZA REVISOR: DES. CARLOS HENRIQUE RIOS DO AMARAL 8 - APELAÇÃO CÍVEL Nº COMARCA DE GUAÇUI CLASSE 1º GRAU:REINTEGRAÇÃO DE POSSE CIVIL APTE.: JURACY BENEDITO VIANA ADVOGADO(A): CARLOS ROBERTO ARRUDA SILVA ADVOGADO(A): ROBERTO ARRUDA SILVA APDO.: MARIA SILVA MEDEIROS ADVOGADO(A): ROBERTO FIGUEIREDO BOECHAT, DEFENSOR PÚBLICORELATOR: SUBS.: DES. ALDARY NUNES JUNIOR REVISOR: DES. ARNALDO SANTOS SOUZA 9 - APELAÇÃO CÍVEL Nº VITÓRIA - VARA ESPECIALIZADA DEFESA DO CONSUMIDOR INDENIZAÇÃO CIVIL CLASSE 1º GRAU: APTE./APDO.: ARLETE FERREIRA SOUTO ADVOGADO(A): LUIZ GUILHERME S NEVES ADVOGADO(A): ROGERIO RODRIGUES DA SILVA APDO./APTE.: SEGURADORA ROMA S/A ADVOGADO(A): RENATA COELHO SARMENTO RELATOR: DES. ANNIBAL DE REZENDE LIMA REVISOR: DES. ARNALDO SANTOS SOUZA 10 - APELAÇÃO CÍVEL Nº VITÓRIA - 3ª VARA CÍVEL CLASSE 1º GRAU:ORDINARIA CIVIL APTE.: ASEMA AUXILIAR DE SERVIÇOS MARITIMOS LTDA ADVOGADO(A): ANTONIO AUGUSTO GENELHU JUNIOR ADVOGADO(A): JOUBERT GARCIA SOUZA PINTO APDO.: FRANCISCO CARLOS DE MORAIS SILVA ADVOGADO(A): REQUERIDO EM CAUSA PRÓPRIA RELATOR: DES. ARNALDO SANTOS SOUZA REVISOR: DES. ANNIBAL DE REZENDE LIMA 11 - APELAÇÃO CÍVEL Nº VITÓRIA - 8ª VARA CÍVEL CLASSE 1º GRAU:INDENIZAÇÃO CIVIL APTE./APDO.: JOAO BATISTA SAMPAIO ADVOGADO(A): EUCLERIO DE AZEVEDO S JUNIOR ADVOGADO(A): ROSEMARY MACHADO DE PAULA ADVOGADO(A): SEDNO ALEXANDRE PELISSARI APDO./APTE.: LOGASA INSDUSTRIA E COMERCIO S/A ADVOGADO(A): LEONARDO VARGAS MOURA ADVOGADO(A): LUIZ TELVIO VALIM ADVOGADO(A): PATRICIA PECANHA SARMENTO ADVOGADO(A): VICTOR V FRAGA RELATOR: DES. ANNIBAL DE REZENDE LIMA REVISOR: DES. ARNALDO SANTOS SOUZA 12 - APELAÇÃO CÍVEL Nº VITÓRIA - 10ª VARA CÍVEL EMBARGOS CIVIL CLASSE 1º GRAU: APTE.: SUL AMERICA SEGUGUROS DE VIDA E PREVIDENCIA S/A ADVOGADO(A): ELIAS JOSE MOSCON FERREIRA DE MATOS ADVOGADO(A): SIMONE VALADAO VIANA APDO.: ELISANGELA AUGUSTA SACRAMENTO SILVA ADVOGADO(A): FRANCISCO DE A R DE OLIVEIRA ADVOGADO(A): JAIME M ALVES RELATOR: DES. CARLOS HENRIQUE RIOS DO AMARAL REVISOR: DES. ANNIBAL DE REZENDE LIMA 13 - APELAÇÃO CÍVEL Nº COMARCA DA CAPITAL - JUÍZO DE VITÓRIA CLASSE 1º GRAU:INDENIZAÇÃO CIVIL APTE.: EDMUNDO FRANCISCO ALVES ADVOGADO(A): ZENI GARCIA DE CAMPOS APDO.: FININVEST S/A ADM CARTOES CREDITO ADVOGADO(A): CARLA DE CAMPOS REBELLO ADVOGADO(A): CARLOS HENRIQUE A DA SILVA ADVOGADO(A): ROGERIA COSTA APDO.: IRMAOS PIANNA LTDA ADVOGADO(A): MARIO JORGE MARTINS PAIVA RELATOR: DES. CARLOS HENRIQUE RIOS DO AMARAL REVISOR: DES. ANNIBAL DE REZENDE LIMA 14 - APELAÇÃO CÍVEL Nº COMARCA DE ITARANA CLASSE 1º GRAU:AÇÃO CIVIL PUBLICA CIVIL APTE.: FABIO VALLORY ANDRADE ADVOGADO(A): ALCEU BERNARDO MARTINELLI ADVOGADO(A): ARISTIDES GOMES LAGE ADVOGADO(A): GRINAURA MARIA DELBONI APTE.: MUNICÍPIO DE ITARANA ADVOGADO(A): BRUNO REIS FINAMORE SIMONI ADVOGADO(A): LUIZ F Z F SIMONI APDO.: MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL RELATOR: DES. ARNALDO SANTOS SOUZA REVISOR: DES. CARLOS HENRIQUE RIOS DO AMARAL

8 10 Segunda-Feira 28 de Novembro de 2005 Edição nº 2723 D.J. ESPÍRITO SANTO 15 - APELAÇÃO CÍVEL Nº COMARCA DA CAPITAL - JUÍZO DE VILA VELHA CLASSE 1º GRAU:ORDINARIA CIVIL APTE.: BRASQUIM BRASIL QUIMICA INDUSTRIAL LTDA ADVOGADO(A): ANA PAULA PEREIRA MACIEL APTE.: BRASCAJU BRASIL CAJU INDUSTRIAL LTDA ADVOGADO(A): ANA PAULA PEREIRA MACIEL APDO.: BANORTE LEASING ARRENDAMENTO MERCANTIL S/A ADVOGADO(A): FABRICIO PIMENTEL DE SIQUEIRA ADVOGADO(A): JOSE GERVASIO VICOSI ADVOGADO(A): SERVIO BASTO DOS SANTOSRELATOR: SUBS.: DES. ALDARY NUNES JUNIOR REVISOR: DES. ARNALDO SANTOS SOUZA 16 - REMESSA EX-OFFICIO Nº ARACRUZ - 1ª VARA CÍVEL E COMERCIAL CLASSE 1º GRAU:MANDADO DE SEGURANCA REMTE.: JUIZ DE DIREITO DA 1A V CÍVEL DA COM DE ARACRUZ PARTE: ESTADO DO ESPÍRITO SANTO ADVOGADO(A): KLAUSS COUTINHO BARROS PARTE: BENEDITO JOSE CAMPAGNARO ADVOGADO(A): JOSE CARLOS COSTA PARTE: ELIAS JOSE CAMPAGNARO ADVOGADO(A): JOSE CARLOS COSTA * APELAÇÃO VOLUNTÁRIA Nº APTE.: ESTADO DO ESPÍRITO SANTO ADVOGADO: KLAUSS COUTINHO BARROS APDO.: BENEDITO JOSE CAMPAGNARO E OUTRO ADVOGADO: JOSE CARLOS COSTA RELATOR: DES. CARLOS HENRIQUE RIOS DO AMARAL REVISOR: DES. ANNIBAL DE REZENDE LIMA 17 - REMESSA EX-OFFICIO Nº ARACRUZ - 2ª VARA CÍVEL MANDADO DE SEGURANCA CLASSE 1º GRAU: REMTE.: JUIZ DE DIREITO DA 2ª VARA CÍVEL DE ARACRUZ/ES PARTE: CENTRO ORTOPEDICO E FISIATRICO DE ARACRUZ LTDA ADVOGADO(A): JOSE PERES DE ARAUJO PARTE: MUNICÍPIO DA ARACRUZ ADVOGADO(A): MARCOS ROGERIO FERREIRA PATRICIO * APELAÇÃO VOLUNTÁRIA Nº APTE.: MUNICÍPIO DA ARACRUZ ADVOGADO: MARCOS ROGERIO FERREIRA PATRICIO APDO.: CENTRO ORTOPEDICO E FISIATRICO DE ARACRUZ LTDA ADVOGADO: JOSE PERES DE ARAUJO RELATOR: DES. CARLOS HENRIQUE RIOS DO AMARAL REVISOR: DES. ANNIBAL DE REZENDE LIMA 18 - REMESSA EX-OFFICIO Nº CACH ITAPEMIRIM - 1ª VARA FEITOS FAZENDA PÚBLICA CLASSE 1º GRAU:MANDADO DE SEGURANCA REMTE.: JUIZ DE DIREITO 1ª V FAZ PUB CACH ITAPEMIRIM PARTE: ESTADO DO ESPÍRITO SANTO ADVOGADO(A): ADRIANO FRISSO RABELO PARTE: AMANCIO TRAVAGLIA ADVOGADO(A): HENRIQUE NELSON FERREIRA PARTE: ROMILDO MOURA MACHADO ADVOGADO(A): HENRIQUE NELSON FERREIRA * Nº APELAÇÃO VOLUNTÁRIA APTE.: ESTADO DO ESPÍRITO SANTO ADVOGADO: ADRIANO FRISSO RABELO APDO.: AMANCIO TRAVAGLIA E OUTRO ADVOGADO: HENRIQUE NELSON FERREIRA RELATOR: DES. ANNIBAL DE REZENDE LIMA REVISOR: DES. ARNALDO SANTOS SOUZA 19 - REMESSA EX-OFFICIO Nº VITÓRIA - 1ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL CLASSE 1º GRAU:ORDINARIA CIVIL REMTE.: JUIZ DE DIREITO DA 1A V FAZ PUBL EST VITÓRIA PARTE: DEPARTAMENTO DE IMPRENSA OFICIAL-DIO ADVOGADO(A): LUIZ ROBERTO MARETO CALIL PARTE: VERA MARIA DE MORAES PESSOA ADVOGADO(A): ANGELO RICARDO LATORRACA ADVOGADO(A): ISABELLE LYSIANE CICATELLI SILVA ADVOGADO(A): JOAQUIM FERREIRA SILVA FILHO ADVOGADO(A): MARIA DA PENHA TRISTÃO CALMON ALVES * APELAÇÃO VOLUNTÁRIA Nº APTE.: DEPARTAMENTO DE IMPRENSA OFICIAL-DIO ADVOGADO: LUIZ ROBERTO MARETO CALIL APDO.: VERA MARIA DE MORAES PESSOA ADVOGADO: ANGELO RICARDO LATORRACA RELATOR: DES. ANNIBAL DE REZENDE LIMA REVISOR: DES. ARNALDO SANTOS SOUZA 20 - REMESSA EX-OFFICIO Nº COMARCA DA CAPITAL - JUÍZO DE VITÓRIA CLASSE 1º GRAU:ACIDENTE DE TRABALHO CIVIL REMTE.: JUIZ DE DIREITO V ACIDENTES TRAB VITÓRIA PARTE: INSS - INSTITUTO NACIONAL DE SEGURIDADE SOCIAL ADVOGADO(A): EDMIR LEITE ROSETTI FILHO ADVOGADO(A): MARIA DE LURDES GROBERIO ECHEVERRIA PARTE: JUIZ DE DIREITO V ACID TRAB VITÓRIA ADVOGADO(A): EDMIR LEITE ROSETTI FILHO PARTE: DORACI BARBOSA ADVOGADO(A): ALEXANDRE H WENICHI ADVOGADO(A): MARIA DA CONCEIÇÃO SARLO B CHAMOUN ADVOGADO(A): PAULO R BUSSULAR ADVOGADO(A): RICARDO LUIS MAYER * APELAÇÃO VOLUNTÁRIA Nº APTE.: INSS - INSTITUTO NACIONAL DE SEGURIDADE SOCIAL ADVOGADO: MARIA DE LURDES GROBERIO ECHEVERRIA APDO.: DORACI BARBOSA ADVOGADO: ALEXANDRE H WENICHIRELATOR: SUBS.: DES. ALDARY NUNES JUNIOR REVISOR: DES. ARNALDO SANTOS SOUZA 21 - REMESSA EX-OFFICIO Nº VITÓRIA - 2ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL CLASSE 1º GRAU:ORDINARIA CIVIL REMTE.: JUIZ DE DIREITO DA 2ª VARA DA FAZ PUB EST VITÓRIA PARTE: ANA LAURENTINA DOS SANTOS ADVOGADO(A): ANGELO RICARDO LATORRACA ADVOGADO(A): RENATA S. GASPARINI PARTE: MARIA DA PENHA SANT'ANNA ADVOGADO(A): ANGELO RICARDO LATORRACA ADVOGADO(A): RENATA S. GASPARINI PARTE: MARIA NATHALINA SANTANNA DOS SANTOS ADVOGADO(A): ANGELO RICARDO LATORRACA ADVOGADO(A): RENATA S. GASPARINI PARTE: MARILZA DE ALVARENGA COUTO GUEDES ADVOGADO(A): ANGELO RICARDO LATORRACA ADVOGADO(A): RENATA S. GASPARINI PARTE: NANCY MARIA DA CONCEIÇAO UBERA ADVOGADO(A): ANGELO RICARDO LATORRACA ADVOGADO(A): RENATA S. GASPARINI PARTE: NILZA BARCELOS DE MATOS ADVOGADO(A): ANGELO RICARDO LATORRACA ADVOGADO(A): RENATA S. GASPARINI PARTE: ODETE SANTOS DA SILVA ADVOGADO(A): ANGELO RICARDO LATORRACA

9 11 Segunda-Feira 28 de Novembro de 2005 Edição nº 2723 D.J. ESPÍRITO SANTO ADVOGADO(A): RENATA S. GASPARINI PARTE: VALDILA PASSOS MUNIZ ADVOGADO(A): ANGELO RICARDO LATORRACA ADVOGADO(A): RENATA S. GASPARINI PARTE: INSTITUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DO ES ICAES ADVOGADO(A): FERNANDA NUNES DE FREITAS * APELAÇÃO VOLUNTÁRIA Nº APTE.: INSTITUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DO ES ICAES ADVOGADO: FERNANDA NUNES DE FREITAS APDO.: ANA LAURENTINA DOS SANTOS E OUTRO ADVOGADO: ANGELO RICARDO LATORRACA RELATOR: DES. ARNALDO SANTOS SOUZA REVISOR: DES. CARLOS HENRIQUE RIOS DO AMARAL VITÓRIA, 25/11/05 INTIMO: LANUSSY PIMENTEL DE REZENDE SECRETÁRIO DE CÂMARA TRIBUNAL DE JUSTIÇA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL INTIMAÇÕES 1 NO PROCESSO Nº AGRAVO DE INSTRUMENTO SINDILIMPE, ONDE É AGRAVADO POR SEUS ADVS. DRS ES JOSE MIRANDA LIMA JOSE RONILZO CAMPOREZ, ONDE É AGRAVADO POR SEU ADV. DR ES FLAVIO JANIQUES DE LIMA PARA O AGRAVADO DAR CUMPRIMENTO AO ART. 527, V DO CPC, TUDO CONFORME DECISÃO DE FLS.32/ SP MARIA ISABEL DE ALMEIDA ALVARENGA POR SEUS ADVS. DRS. 2 NO PROCESSO Nº APELAÇÃO CÍVEL BANCO DO BRASIL S/A, ONDE É APELANTE POR SEUS ADVS. DRS ES SELÇO DALTO ES ANDREA NEVES REBELLO SP CINTIA A RAMOS SOUZA MARTINS SP DOUGLAS RIBEIRO NEVES 513 A ES PEDRO RAUL EDUARDO MIRACCA SP RUBENS OPICE FILHO PARA O PATRONO DO APELANTE, DR. SELÇO DALTO, REGULARIZAR A SP DOMINGOS FERNANDO REFINELLI RESPECTIVA REPRESENTAÇÃO PROCESSUAL, CONFORME DESPACHO SP FABIO FONSECA PIMENTEL DE FLS.131 (VERSO) SP RAFAEL DE CARVALHO PASSARO SP DANIEL MARTINS BOULO 3 NO PROCESSO Nº APELAÇÃO CÍVEL ANTONIO FARID AARAO, ONDE É APELADO POR SEUS ADVS. DRS ES JOAO CARLOS ASSAD SP IVANA BONESI RODRIGUES PARA O AGRAVANTE TOMAR CIÊNCIA DA DECISÃO DE FLS.167/169, QUE INDEFERIU O EFEITO SUSPENSIVO ES ANDRE LUIZ DE BARROS ALVES MEGA EMPREENDIMENTOS IMOBILIARIOS LTDA., ONDE É APELANTE10 NO PROCESSO Nº APELAÇÃO CÍVEL POR SEUS ADVS. DRS ES OLIENS WANZELLER 9009 ES ADOLPHO CEZAR DE MESQUITA WANZELLER FUNDAÇÃO BANESTES DE SEGURIDADE SOCIAL-BANESE, ONDE É APELADO PARA O APELANTE NO PRAZO DE 10 (DIAS) TRAGA AOS AUTOS POR SEUS ADVS. DRS ES ROWENA FERREIRA TOVAR VÁLIDO INSTRUMENTO DE MANDATO SOB PENA DE9850 ES ELYANA NASSAR P. DE AZEVEDO INADMISSIBILIDADE DO RECURSO, CONFORME DESPACHO DE FLS. PARA O APELADO APRESENTAR AS CONTRA-RAZÕES AO APELO NOS 123, E O AGRAVADO PARA CIÊNCIA DO R. DESPACHO. 4 NO PROCESSO Nº AGRAVO DE INSTRUMENTO BANCO DO BRASIL S/A, ONDE É AGRAVADO PARA O AGRAVADO CUMPRIR O ART. 527, V DO CPC, TUDO CONFORME DESPACHO DE FLS NO PROCESSO Nº AGRAVO DE INSTRUMENTO KISS MOTEL LTDA., ONDE É AGRAVANTE POR SEUS ADVS. DRS ES OTAVIO MAURO NOBRE ES DANIELLE ZANOLI GONÇALVES PARA O AGRAVANTE MANIFESTAR ACERCA DO INTERESSE OU NÃO NO RECURSO, TUDO CONFORME DESPACHO DE FLS NO PROCESSO Nº APELAÇÃO CÍVEL DAKIO ANTONIO SALVALAIO AZEVEDO, ONDE É APELANTE POR SEU ADV. DR. 289B ES FREDERICO ANTONIO XAVIER PARA O APELANTE TOMAR CIÊNCIA DO DESPACHO DE FLS. 61/62, QUE INDEFERIU O PEDIDO DE DESISTÊNCIA DA AÇÃO. 7 NO PROCESSO Nº EMBARGOS INFRINGENTES EMB DECLARAÇÃO REM EX-OFFICIO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, ONDE É EMBARGADO POR SEUS ADVS. DRS ES PAULO SERGIO AVALLONE MARSCHALL PARA O EMBARGADO TOMAR CIÊNCIA DO DESPACHO DE FLS. 214, QUE DEFERIU O PEDIDO DE PRAZO, E PARA APRESENTAR RESPOSTA AOS EMBARGOS INFRINGENTES. 8 NO PROCESSO Nº AGRAVO DE INSTRUMENTO ANDRE PIERRE FONTAINE, ONDE É AGRAVADO POR SEUS ADVS. DRS AES SEBASTIAO GUALTEMAR SOARES ES VLADIMIR SALLES SOARES MIRIAM BATISTA RIVA, ONDE É AGRAVANTE ES ENIO SEBASTIAO PEREIRA POR SEUS ADVS. DRS ES WATT JANES BARBOSA ESMG EMPREENDIMENTOS LTDA., ONDE É AGRAVADO POR SEUS ADVS. DRS ES ADRIANO AZEVEDO MENDONÇA JOSE SIDNEY RIVA, ONDE É AGRAVANTE POR SEUS ADVS. DRS ES ENIO SEBASTIAO PEREIRA 9694 ES WATT JANES BARBOSA PARA AS PARTES TOMAREM CIÊNCIA DA DECISÃO DE FLS.658/ NO PROCESSO Nº AGRAVO DE INSTRUMENTO SEMCO EQUIPAMENTOS INDUSTRIAIS LTDA., ONDE É AGRAVANTE TERMOS DO ART. 518, DO CPC, TUDO CONFORME DESPACHO DE FLS NO PROCESSO Nº AGRAVO DE INSTRUMENTO BENEDITA LUZ DE MELO, ONDE É AGRAVADO POR SEU ADV. DR ES JOSE ALBERTO DE OLIVEIRA PARA O AGRAVADO CUMPRIR O ART. 527, V DO CPC. 12 NO PROCESSO Nº AGRAVO DE INSTRUMENTO INSTITUTO DE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA S/C LTDA., ONDE É AGRAVADO ES JAQUES MARQUES PEREIRA

10 12 Segunda-Feira 28 de Novembro de 2005 Edição nº 2723 D.J. ESPÍRITO SANTO POR SEUS ADVS. DRS ES EDUARDO T PEREIRA ES DANIEL LOUREIRO LIMA PARA O AGRAVADO CUMPRIR O ART. 527, V DO CPC, E TOMAR CIÊNCIA DO DESPACHO DE FLS NO PROCESSO Nº AGRAVO DE INSTRUMENTO MARIA ROSANGELA RECLA SCHWAB, ONDE É AGRAVADO POR SEUS ADVS. DRS ES ELIANE MARIA TARDIN ES LUCIO ALEXANDRE DOS SANTOS PARA O AGRAVADO DAR CUMPRIMENTO AO ART. 527, V DO CPC, PARA O AGRAVANTE TOMAR CIÊNCIA DA DECISÃO DE FLS. 118/119, QUE INDEFERIU O EFEITO SUSPENSIVO. CONFORME DESPACHO DE FLS NO PROCESSO Nº AGRAVO DE INSTRUMENTO 14 NO PROCESSO Nº AGRAVO DE INSTRUMENTO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, ONDE É AGRAVANTE SINDPRATICOS SINDICATO DOS PRATICOS DO EST DO ESP SANTO, POR SEU ADV. DR ES ADRIANO FRISSO RABELO ONDE É AGRAVADO AUTO SERVIÇO PLANALTO LTDA. ME, ONDE É AGRAVADO POR SEUS ADVS. DRS ES RODRIGO LOUREIRO MARTINS POR SEUS ADVS. DRS ES JOSE OLEOMAR SARAIVA JUNIOR ES FRANCISCO CARLOS DE MORAIS SILVA ES RODRIGO CHAGAS SARAIVA ES ENRICO SANTOS CORRÊA PARA O AGRAVANTE TOMAR CIÊNCIA DE QUE FOI DEFERIDO O ES DEBORAH PENNA PEDIDO DE EFEITO SUSPENSIVO, E O AGRAVADO PARA CUMPRIR O ES BRUNO DA LUZ D DE OLIVEIRA ART. 527, V DO CPC, TUDO CONFORME DESPACHO DE FLS.140/141. PRATICAGEM DO ESPÍRITO SANTO S/C LTDA., ONDE É AGRAVADO POR SEUS ADVS. DRS ES RODRIGO LOUREIRO MARTINS 21 NO PROCESSO Nº AGRAVO DE INSTRUMENTO ES FRANCISCO CARLOS DE MORAIS SILVA MUNICÍPIO DA SERRA, ONDE É AGRAVANTE ES ENRICO SANTOS CORRÊA ES RICARDO MOULAZ DE MACEDO ES DEBORAH PENNA POR SEU ADV. DR ES BRUNO DA LUZ D DE OLIVEIRA COMERCIAL SANTA IDALIA S/A, ONDE É AGRAVADO SINDMARES SINDICATO DAS AG DE NAVEG MARIT EST ESP SANTO, POR SEU ADV. DR ES ARTHUR FRANKLIN MENDES ONDE É AGRAVADO POR SEUS ADVS. DRS ES RODRIGO LOUREIRO MARTINS ES FRANCISCO CARLOS DE MORAIS SILVA ES ENRICO SANTOS CORRÊA ES DEBORAH PENNA ES BRUNO DA LUZ D DE OLIVEIRA OS AGRAVADOS CUMPRIREM O ART. 527, V DO CPC, TUDO CONFORME DESPACHO DE FLS NO PROCESSO Nº APELAÇÃO CÍVEL HELENA MARIA DE OLIVEIRA, ONDE É APELADO POR SEUS ADVS. DRS ES KLEBER LUIZ VANELI DA ROCHA E J O S (MENOR IMPÚBERE), ONDE É APELADO 3485 ES KLEBER LUIZ VANELI DA ROCHA POR SEU ADV. DR. PARA O APELADO TOMAR CIÊNCIA DA DO DESPACHO DE FLS A C Ó R D Ã O PEDIDO DE EFEITO SUSPENSIVO, E O AGRAVADO PARA CUMPRIR O ART. 527, V DO CPC, TUDO CONFORME DESPACHO DE FLS.73/ NO PROCESSO Nº AGRAVO DE INSTRUMENTO JOSMAR CATELAN, ONDE É AGRAVANTE POR SEU ADV. DR ES EVILASIO DE OLIVEIRA SOUZA PARA O AGRAVANTE TOMAR CIÊNCIA DA DECISÃO DE FLS. 242/243, QUE INDEFERIU O EFEITO SUSPENSIVO. 19 NO PROCESSO Nº AGRAVO DE INSTRUMENTO PERDIGÃO AGROINDUSTRIAL S.A., ONDE É AGRAVANTE POR SEUS ADVS. DRS ES SERVIO BASTO DOS SANTOS ES JOSE GERVASIO VICOSI ES MARY SILVIA DE ALMEIDA MARTINS PARA O AGRAVANTE TOMAR CIÊNCIA DE QUE FOI DEFERIDO O PEDIDO DE EFEITO SUSPENSIVO, E O AGRAVADO PARA CUMPRIR O ART. 527, V DO CPC, TUDO CONFORME DESPACHO DE FLS.94/95. VITÓRIA, 24 DE NOVEMBRO DE 2005 LANUSSY PIMENTEL DE REZENDE SECRETÁRIO DE CÂMARA SEGUNDA CÂMARA CÍVEL TRIBUNAL DE JUSTIÇA SEGUNDA CÂMARA CÍVEL CONCLUSÃO DE ACÓRDÃOS PARA EFEITO DE RECURSO OU 16 NO PROCESSO Nº EMBARGOS INFRINGENTES AP TRÂNSITO EM JULGADO CÍVEL AGNALDO DE SOUZA PEREIRA, ONDE É EMBARGADO 1- Agravo de Instrumento Nº POR SEUS ADVS. DRS ES CHARLES AMARAL FALQUETO CACH ITAPEMIRIM - 1ª VARA FEITOS FAZENDA PÚBLICA PARA O EMBARGADO APRESENTAR RESPOSTA DOS EMBARGOS AGVTE ESTADO DO ESPIRITO SANTO INFRINGENTES, CONFORME DESPACHO DE FLS Advogado(a) ADRIANO FRISSO RABELO AGVDO SINDICATO DA IND DE ROCHAS ORNAM CAL CALCARIO DO 17 NO PROCESSO Nº AGRAVO DE INSTRUMENTO ES AMADOR DOS SANTOS SILVA, ONDE É AGRAVADO Advogado(a) CINARA GUIMARÃES ANDRADE POR SEUS ADVS. DRS ES EDMILSON GARIOLLI Advogado(a) REGINA NASCIMENTO DE OLIVEIRA BANCO DO BRASIL S/A, ONDE É AGRAVANTE Advogado(a) ROGERIO D CARNEIRO POR SEUS ADVS. DRS ES RODRIGO CARDOSO SOARES BASTOS Advogado(a) VANESSA MACHADO ESPINDULA GILMAR DOS SANTOS SILVA, ONDE É AGRAVADO Advogado(a) WALMIR ANTONIO BARROSO POR SEUS ADVS. DRS ES EDMILSON GARIOLLI RELATOR DES. ÁLVARO MANOEL ROSINDO BOURGUIGNON MERIVELSON COSTA MACHADO, ONDE É AGRAVADO JULGADO EM 01/11/2005 E LIDO EM 22/11/2005 POR SEUS ADVS. DRS ES EDMILSON GARIOLLI PARA O AGRAVANTE TOMAR CIÊNCIA DE QUE FOI DEFERIDO O PROCESSUAL CIVIL. AGRAVO DE INSTRUMENTO. PRAZO PARA RECORRER. INTIMAÇÃO POR CARTA PRECATÓRIA. ART. 241, INCISO IV, DO CPC. JUNTADA DA CARTA PRECATÓRIA. CONTAGEM DO PRAZO A PARTIR DA JUNTADA AOS AUTOS. CERTIDÃO DE

11 13 Segunda-Feira 28 de Novembro de 2005 Edição nº 2723 D.J. ESPÍRITO SANTO INTIMAÇÃO DISPENSADA EM RAZÃO DA EVIDENTE2. Pedido amparado no artigo 501 do CPC. TEMPESTIVIDADE DO AGRAVO. ICMS. ISS. ANTECIPAÇÃO DE TUTELA. ARTIGO 273 DO CPC. PROVA INEQUÍVOCA DA 3. Desistência homologada. VEROSSIMILHANÇA DA ALEGAÇÃO. AUSENTE. RECURSO CONHECIDO E PROVIDO. 1 - A reforma do Código de Processo Civil estendeu à intimação o regime da citação com a alteração do art. 241 do CPC para fins de fixação do termo a quo do prazo. Conseqüentemente, quando a intimação se der por carta precatória, a contagem do prazo para interposição de recurso deve obedecer o disposto no inciso IV do artigo 241 do CPC. Destarte, "é vasta a jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça no sentido de que começa a contagem do prazo para se recorrer de decisão que deferiu provimento antecipatório da tutela, a partir da data de juntada aos autos da carta de ordem, precatória ou rogatória devidamente cumprida (art. 241, IV, do CPC). Precedentes do STJ. 2 - É assente no STJ a possibilidade de se relevar a ausência da certidão de intimação da decisão agravada quando o Tribunal a quo considerar evidenciada a tempestividade do agravo lá interposto. 3 - Em sede de antecipação de tutela, hão de estar devidamente configurados, para o deferimento da medida, os pressupostos exigidos no art. 273 do Código de Processo Civil, em particular, aqueles atinentes à prova inequívoca e à verossimilhança da alegação, que não se confundem com a plausibilidade da ação cautelar. O juízo estabelecido em prova inequívoca há de estar calcado no firme convencimento do julgador quanto à concretude do direito vindicado pela parte, não bastando, portanto, mera aparência ou "fumaça". Precedentes do STJ. 4 - Recurso conhecido e provido. VISTOS, relatados e discutidos estes autos em que são partes as acima indicadas. 1 - Nos termos do art. 9º da Lei nº7.002/2001, ficam cancelados os créditos CONCLUSÃO: ACORDA O(A) EGREGIO(A) SEGUNDA CÂMARA CÍVEL NAtributários decorrentes de exigências do ICMS, a título de diferencial de CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUEalíquotas, constituídos contra empresas de construção civil, mediante INTEGRAM ESTE JULGADO, à unanimidade, rejeitar as preliminares arguidas, para quanto ao mérito, por igual votação, dar provimento ao recurso. 2- Agravo de Instrumento Nº VITÓRIA - 4ª VARA DE FAMÍLIA AGVTE MARCOS MELLO Advogado(a) FLAVIA BRANDAO MAIA PEREZ AGVDO CIDYLEA MILLEN VIDIGAL Advogado(a) EDNEIA VIEIRA Advogado(a) MARIANA FERRARI AGVDO TVM (MENOR IMPUBERE) Advogado(a) EDNEIA VIEIRA Advogado(a) MARIANA FERRARI AGVDO MRM (MENOR IMPUBERE) Advogado(a) EDNEIA VIEIRA Advogado(a) MARIANA FERRARI RELATOR DES. ÁLVARO MANOEL ROSINDO BOURGUIGNON JULGADO EM 18/10/2005 E LIDO EM 22/11/2005 VISTOS, relatados e discutidos estes autos em que são partes as acima indicadas. CONCLUSÃO: ACORDA O(A) EGREGIO(A) SEGUNDA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, à unanimidade, homologar a desistência. 3- Agravo de Instrumento Nº VITÓRIA - VARA EXECUÇÕES FISCAIS AGVTE IBEZA INCORPORADORA E CONSTRUTORA LTDA Advogado(a) EDUARDO M FONSECA AGVTE LUIZ DO CARMO BEDRAN Advogado(a) EDUARDO M FONSECA AGVDO ESTADO DO ESPIRITO SANTO Advogado(a) RODRIGO RABELLO VIEIRA RELATOR DES. ÁLVARO MANOEL ROSINDO BOURGUIGNON JULGADO EM 01/11/2005 E LIDO EM 22/11/2005 ACÓRDÃO TRIBUTÁRIO/PROC. CIVIL - AGRAVO DE INSTRUMENTO - PEDIDO DE RECONHECIMENTO DE CANCELAMENTO DE CRÉDITO TRIBUTÁRIO SEM IMPLEMENTO DAS CONDIÇÕES LEGAIS - ICMS - DIFERENCIAL DE ALÍQUOTA - EMPRESAS DA CONSTRUÇÃO CIVIL - LEI ESTADUAL Nº7002/ ART. 9º - EXECUÇÃO FISCAL EM CURSO - CANCELAMENTO CONDICIONADO AO PAGAMENTO DE HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS E CUSTAS PROCESSUAIS POR PARTE DO CONTRIBUINTE - FACULDADE OFERTADA A CONTRIBUINTE - I POSSIBILIDADE DE AFETAÇÃO DO DIREITO DE AÇÃO (EMBARGOS DE DEVEDOR) - RECURSO PARCIALMENTE PROVIDO. lavratura de auto de infração. 2 - Tratando-se de créditos tributários objeto de questionamento judicial por parte do contribuinte, ou execução fiscal por parte do sujeito ativo da obrigação tributária, o cancelamento fica condicionado a: I - comprovante de pagamento das custas processuais e honorários advocatícios acordados ou fixados judicialmente, em se tratando de ação movida pelo contribuinte; e II - desistência de ações judiciais, renúncia a honorários advocatícios e ressarcimento de despesas processuais, em se tratando de ação movida pelo contribuinte (art. 9º). 3 - A adesão ao sistema de cancelamento do crédito tributário não é impositiva, mas sim facultativa, não sendo possível inscrever o contribuinte em dívida ativa no caso de não aceitação das exigências do parágrafo único do art. 9º da Lei nº7002/ A não aceitação das condições ofertadas pelo Estado implica a manutenção da existência do crédito tributário, bem como a persistência do interesse tanto da execução fiscal, como dos embargos de devedor. 5 - Recurso parcialmente provido. TOSPROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA O(A) EGREGIO(A) SEGUNDA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, à unanimidade, dar provimento parcial ao A C Ó R D Ã O recurso. PROCESSUAL CIVIL - AGRAVO DE INSTRUMENTO - AÇÃO DE RECONHECIMENTO DE SOCIEDADE CONJUGAL (UNIÃO ESTÁVEL) 4- Agravo de Instrumento Nº C/C DISSOLUÇÃO E PEDIDO DE ALIMENTOS - ALIMENTOS VITÓRIA - 1ª VARA CÍVEL PROVISÓRIOS - PEDIDO DE DESISTÊNCIA DO RECURSO. ARTIGO 501 AGVTE PORTO SEGURO CIA DE SEGUROS GERAIS DO CPC. PEDIDO HOMOLOGADO. Advogado(a) GUSTAVO SICILIANO CANTISANO Advogado(a) JERONYMO DE BARROS ZANANDREA 1 - Às fls. 56 as partes informaram acordo e, não havendo mais motivação para a lide, requereram a desistência do recurso. Advogado(a) LEANDRO FIGUEIRA VAN DE KOKEN Advogado(a) LUIS FELIPE DE FREITAS BRAGA

12 14 Segunda-Feira 28 de Novembro de 2005 Edição nº 2723 D.J. ESPÍRITO SANTO Advogado(a) MARIO SAMPAIO FERNANDES Advogado(a) SERGIO RUY BARROSO DE MELLO AGVDO ESPOLIO DE GILDEIR GOMES Advogado(a) FLAVIA AQUINO DOS SANTOS AGVDO DEUSA MARIA RIBEIRO NUNES GOMES Advogado(a) FLAVIA AQUINO DOS SANTOS RELATOR DES. ELPÍDIO JOSÉ DUQUE JULGADO EM 25/10/2005 E LIDO EM 22/11/2005 ACÓRDÃO Resta prejudicado o agravo de instrumento, pela perda superveniente do objeto, na hipótese do juiz de primeiro grau proferir sentença meritória EMENTA: PROCESSUAL CIVIL - AGRAVO DE INSTRUMENTO tratando - da matéria versada no recurso. APELAÇÃO JULGADA - RECURSO PREJUDICADO. 1) Agravo de Instrumento contra a decisão que deixou de conceder o CONCLUSÃO: ACORDA O(A) EGREGIO(A) SEGUNDA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE efeito suspensivo ao recurso de apelação. 2) Julgada a apelação, fica prejudicado o recurso de agravo de instrumento. INTEGRAM ESTE JULGADO, à unanimidade, em julgar prejudicado o recurso, preliminarmente. VISTOS, relatados e discutidos estes autos, ACORDAM os Desembargadores que integram a Segunda Câmara Cível, na conformidade da ata e notas taquigráficas, à unanimidade, em julgar prejudicado o recurso, preliminarmente. Advogado(a) JOAO BATISTA DALAPICOLA SAMPAIO CONCLUSÃO: ACORDA O(A) EGREGIO(A) SEGUNDA CÂMARA CÍVEL NA AGVDO CETURB COMPANHIA DE TRANSP URBANOS DA GRANDE CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUEVITORIA INTEGRAM ESTE JULGADO, à unanimidade, em julgar prejudicado o recurso, preliminarmente. 5- Agravo de Instrumento Nº VITÓRIA - 2ª VARA CÍVEL AGVTE BANCO HSBC BAMERINDUS S/A Advogado(a) CARLOS MARCIO F DE CARVALHO AGVDO INDUSTRIA MULTIPLAST DO BRASIL LTDA Advogado(a) AMAURY ESTEVAM ROCCO RAMOS JUNIOR Advogado(a) JOSE DOMINGOS DE ALMEIDA Advogado(a) PATRICIA SANTOS DA SILVEIRA RELATOR DES. ÁLVARO MANOEL ROSINDO BOURGUIGNON JULGADO EM 18/10/2005 E LIDO EM 22/11/2005 EMENTA: PROCESSO CIVIL - AGRAVO DE INSTRUMENTO - IMPUGNAÇÃO AO VALOR DA CAUSA - AÇÃO ORDINÁRIA - PEDIDO DE INEXISTÊNCIA DE RELAÇÃO JURÍDICA, CUMULADA COM INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS E MATERIAIS - SOMATÓRIO DOS PEDIDOS E ESTIMATIVA DOS DANOS MORAIS (CPC, 258, 259, II) - NEGADO PROVIMENTO. 1. O valor da causa, na ação declaratória em que se pleiteia a tutela jurisdicional sobre a existência ou a inexistência de relação jurídica, deve ser o da vantagem econômica que terá o autor com o acolhimento do pedido. Inteligência dos arts. 4º, I, 258, 259 e 260, todos do CPC. 2. O valor da causa, em ação de reparação de danos morais, é o da condenação postulada se esta já foi de antemão economicamente mensurada pelo autor na inicial. 3. Cumulando a ação dois pedidos, ambos de antemão mensurados economicamente pelo autor na inicial, a soma dos dois deve ser o valor da causa. 4. Precedentes do STJ. Advogado(a) XIVIANE TOLEDO MACHADO CONCLUSÃO: ACORDA A EGREGIA SEGUNDA CÂMARA CÍVEL NA RELATOR DES. ELPÍDIO JOSÉ DUQUE CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, à unanimidade, em negar provimento ao recurso. 6- Agravo de Instrumento Nº VILA VELHA - 4ª VARA CÍVEL AGVTE CONSTRUTORA EPURA LTDA Advogado(a) ENRICO SANTOS CORREA Advogado(a) FRANCISCO CARLOS DE M SILVA AGVDO GLENIA ANGELICA DO NASCIMENTO Advogado(a) ALEX SANDRO STEIN RELATOR DES. ALINALDO FARIA DE SOUZA JULGADO EM 13/09/2005 E LIDO EM 22/11/2005 EMENTA: AGRAVO DE INSTRUMENTO - PERDA SUPERVENIENTE DO OBJETO - JUIZ DE PRIMEIRO GRAU - SENTENÇA MERITÓRIA PROFERIDA - RECURSO PREJUDICADO 7- Agravo de Instrumento Nº SERRA - VARA FAZENDA PUBLICA MUNICIPAL AGVTE ANTONIO CARLOS ANTOLINI JUNIOR Advogado(a) BRUNO RIBEIRO DE CARVALHO Advogado(a) CAROLINE CRUZ WALSH MONTEIRO Advogado(a) CLAUDIA BARBOSA DE OLIVEIRA MELLO Advogado(a) LIGIA MENEZES SANTOS NEVES Advogado(a) LUCIANO KELLY DO NASCIMENTO Advogado(a) MARCELLA RIOS GAVA FURLAN Advogado(a) MARIA ALICE RENOLDI MURAD Advogado(a) ROWENA FERREIRA TOVAR Advogado(a) TERESA CRISTINA PASOLINI RELATOR DES. ELPÍDIO JOSÉ DUQUE JULGADO EM 25/10/2005 E LIDO EM 22/11/2005 PROCESSUAL CIVIL. VALOR DA CAUSA. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS. DEVOLUÇÃO. COISA JULGADA. PEDIDO DE RECONSIDERAÇÃO NEGADO. REITERAÇÃO DE RECURSO. IMPOSSIBILIDADE. 1. É defeso à parte recorrer da confirmação da reiterada decisão judicial que determina a devolução de quantia sacada irregularmente de depósito judicial; mormente, se a respectiva decisão judicial já fora objeto de recurso, com o trânsito em julgado do venerando acórdão. 2. O pedido de reconsideração e a decisão que a ele se segue, não suspende e tampouco interrompe o prazo para interposição do recurso cabível, o qual há de ser dirigido, sempre, à decisão cuja reconsideração se pede. CONCLUSÃO: ACORDA O(A) EGREGIO(A) SEGUNDA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, à unanimidade, em negar provimento ao recurso. 8- Apelação Civel Nº COMARCA DE CONCEIÇÃO DA BARRA APTE MUNICIPIO DE CONCEICAO DA BARRA-ES Advogado(a) ANTONIO DOMINGOS COUTINHO APDO TELEMAR NORTE LESTE S/A Advogado(a) LUIZ ALEXANDRE BORILLE Advogado(a) TATIANA GAVOTTI VEROSPI MOSANER JULGADO EM 20/09/2005 E LIDO EM 22/11/2005 EMENTA: AÇÃO DE INDENIZAÇÃO POR ATO ILÍCITO - CONTESTAÇÃO INTEMPESTIVA - EFEITOS DA REVELIA - DANOS MORAIS E MATERIAIS - INCIDÊNCIA DO ART. 37, 6º da CONSTITUIÇÃO FEDERAL - APELAÇÃO DESPROVIDA. 1.Verificada a revelia, dela decorrem, dentre outros, os efeitos da presunção juris tantum. 2. In casu, não há quaisquer elementos que levem à conclusão contrária da afirmada pelo autor na exordial. Assim, os fatos alegados são

13 15 Segunda-Feira 28 de Novembro de 2005 Edição nº 2723 D.J. ESPÍRITO SANTO tidos como verídicos, pois restou demonstrado que o prejuízo da vítima tem relação direta com o ato culposo do agente - preposto do Município de Conceição da Barra. 3. Inteligência do art. 37, 6º da Constituição Federal. 4. Sentença mantida. por ausência de interesse processual. CONCLUSÃO: ACORDA O(A) EGREGIO(A) SEGUNDA CÂMARA CÍVEL NA 3. Preliminar acolhida para o fim de julgar CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE extinto o processo, na forma do art. 267, VI, do CPC. INTEGRAM ESTE JULGADO, à unanimidade, em negar provimento ao recurso. 9- Apelação Civel Nº VITÓRIA - 3ª VARA CÍVEL APTE VISA DO BRASIL EMPREENDIMENTOS LTDA Advogado(a) SERGIO CARLOS DE SOUZA APTE BANCO BANESTES S/A Advogado(a) NEUSA SCHULTHAIS ANDRADE APDO MARCELO PIMENTEL Advogado(a) LUIZ RENATO G DOS SANTOS RELATOR ELPÍDIO JOSÉ DUQUE REVISOR DES. SAMUEL MEIRA BRASIL JUNIOR JULGADO EM 25/10/2005 E LIDO EM 22/11/2005 ACÓRDÃO EMENTA: DANO MORAL - RECUSA NO RECEBIMENTO DE CARTÃO DEAdvogado(a) FABIANO DE CHISTO DEPES TALLON CRÉDITO - TITULAR DA MARCA OU BANDEIRA - PRELIMINAR DEAPDO ELDADER VIANNA CAMPAGNARO ILEGITIMIDADE PASSIVA - ACOLHIMENTO - CERCEAMENTO DEAdvogado(a) MARISTELA PEREIRA GUASTI DEFESA - NULIDADE DA SENTENÇA - INOCORRÊNCIA - ELEMENTOS APDO VALDEVINO CAMPAGNARO SUFICIENTES AO CONVENCIMENTO DO JUIZ - MÉRITO - COMPRA Advogado(a) MARISTELA PEREIRA GUASTI FEITA UM DIA APÓS O PAGAMENTO - NECESSIDADE DE TEMPORELATOR DES. ELPÍDIO JOSÉ DUQUE RAZOÁVEL PARA PROCESSAMENTO - RECUSA DO CARTÃO - MERA REVISOR SAMUEL MEIRA BRASIL JUNIOR QUESTÃO OPERACIONAL - APELAÇÃO PROVIDA. 1 - A titular da marca JULGADO EM 25/10/2005 E LIDO EM 22/11/2005 ou "bandeira" do cartão de crédito é parte ilegítima para figurar em ação EMENTA: APELAÇÃO CÍVEL - RESPONSABILIDADE CIVIL - AÇÃO DE de indenização em razão de que apenas empresta a sua "bandeira" aos INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS - PUBLICAÇÃO EM JORNAL DE emissores dos cartões. 2 - Não ocorre nulidade de sentença por GRANDE CIRCULAÇÃO - INSERÇÃO ERRÔNEA DE NOME EM LISTA DE cerceamento de defesa se o juiz já detém elementos suficientes à formação DEVEDORES - INOBSERVÂNCIA À HONRA DO SER HUMANO - DEVER de seu convencimento. 3 - A recusa na aceitação do cartão de crédito um DE INDENIZAR. 1). A instituição bancária, ao enviar o nome de dia após o pagamento da fatura se deve a mera questão operacional eis determinada pessoa à imprensa, solicitando que a mesma quite os débitos que é necessário ao banco um prazo razoável para processar e compensar supostamente existentes, deve cercar-se de toda cautela para não incorrer o referido pagamento. 4 - Apelação provida. 5 - Decisão unânime. em erro quanto à inexistência da dívida. 2). Constatado o ato ilícito, a CONCLUSÃO: ACORDA O(A) EGREGIO(A) SEGUNDA CÂMARA CÍVEL NAculpa, o nexo causal e o dano, que in casu é de ordem moral, surge o CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUEdever de indenizar. 3). A condenação em dinheiro é apenas um conforto INTEGRAM ESTE JULGADO, à unanimidade, acolher a preliminar arguida para a dor, sendo mais uma satisfação do que reparação. Não se pode de ilegitimidade passiva, para excluir a empresa Visa do Brasil deixar de lado também o cunho punitivo existente nesta modalidade de Empreendimentos Ltda. da relação processual, e rejeitar a preliminar condenação. arguida de nulidade de sentença, para quanto ao mérito e por igual votação, dar provimento ao recurso. 10- Apelação Civel Nº COMARCA DA CAPITAL - JUÍZO DE VITÓRIA APTE CHOCOLATES VITORIA S/A Advogado(a) RODRIGO LOUREIRO MARTINS APDO CHEMICAL BANK Advogado(a) AROLDO LIMONGE RELATOR ÁLVARO MANOEL ROSINDO BOURGUIGNON REVISOR DES. ELPÍDIO JOSÉ DUQUE JULGADO EM 20/09/2005 E LIDO EM 22/11/ O escopo precípuo da ação pauliana é o de reconhecer a ineficácia, perante o credor, do negócio jurídico entre o fraudador e o adquirente. Não busca a anulação da relação negocial, mantendo, o adquirente, como legítimo para uma eventual remissão ou titular de um possível saldo remanescente na alienação do bem. 2. Contudo, a extinção do negócio jurídico torna desnecessária a emissão de provimento jurisdicional constitutivo em ação pauliana, em razão do retorno do bem ao patrimônio do devedor. Hipótese, portanto, de extinção do processo sem julgamento do mérito Vistos, relatados e discutidos estes autos em que são partes as acima indicadas. Acorda a Egrégia 2ª Câmara Cível, em conformidade com a ata e com as notas taquigráficas que integram o presente julgado, à unanimidade de votos, acolher a preliminar argüida, para julgar extinto o processo, na forma do art. 267, VI, CPC.. CONCLUSÃO: ACORDA O(A) EGREGIO(A) SEGUNDA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, à unanimidade, acolher a preliminar argüida, para julgar extinto o processo, na forma do art. 267, VI, CPC, 11- Apelação Civel Nº VITÓRIA - 4ª VARA CÍVEL APTE BANCO ECONOMICO S/A VISTOS, relatados e discutidos estes autos, ACORDAM os Desembargadores que integram a Segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo, na conformidade da ata e notas taquigráficas. CONCLUSÃO: ACORDA O(A) EGREGIO(A) SEGUNDA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, à unanimidade, dar provimento parcial ao recurso. 12- Apelação Civel Nº LINHARES - 1ª VARA CÍVEL E COMERCIAL APTE ESPOLIO DE MARIA CALMON FERNANDES EMENTA: CIVIL E PROCESSUAL CIVIL. APELAÇÃO CÍVEL. FRAUDEAdvogado(a) HELECYR ARAGAO CALMON COSTA CONTRA CREDORES. AÇÃO PAULIANA. EXTINÇÃO DO NEGÓCIOAPTE PAULINO FERREIRA FERNANDES JURÍDICO INQUINADO COMO FRAUDULENTO. INUTILIDADE DOAdvogado(a) HELECYR ARAGAO CALMON COSTA PROVIMENTO JURISDICIONAL PRETENDIDO FRENTE A TAL EXTINÇÃO. APDO CREOMIR ANTONIO ARMANI FALTA DE INTERESSE PROCESSUAL. CARÊNCIA DE AÇÃO. Advogado(a) WILSON PRATTI PIMENTEL APDO ELIZETE LIBARDI ARMANI Advogado(a) WILSON PRATTI PIMENTEL APDO GENTIL ANTONIO ARMANI Advogado(a) WILSON PRATTI PIMENTEL APDO AUZILAURA CAZELI RIBEIRO ARMANI

14 16 Segunda-Feira 28 de Novembro de 2005 Edição nº 2723 D.J. ESPÍRITO SANTO Advogado(a) WILSON PRATTI PIMENTEL APDO NOEDSON JOSE ARMANI Advogado(a) WILSON PRATTI PIMENTEL APDO ADRIANA CARRIÇO HAUTEQUESTT ARMANI Advogado(a) WILSON PRATTI PIMENTEL APDO ATAYDES ANTONIO ARMANI Advogado(a) WILSON PRATTI PIMENTEL RELATOR DES. ELPÍDIO JOSÉ DUQUE REVISOR SAMUEL MEIRA BRASIL JUNIOR JULGADO EM 18/10/2005 E LIDO EM 22/11/2005 ACÓRDÃO PARTE VERA LUCIA VILLASCHI SARLO WILKEN EMENTA: APELAÇÃO. AÇÃO DE USUCAPIÃO. INCOMPETÊNCIA Advogado(a) MARCUS FELIPE BOTELHO PEREIRA ABSOLUTA - REJEITADA - AUSÊNCIA DE CONDIÇÕES PARA O PARTE VITOR SARLO WILKEN EXERCÍCIO DA AÇÃO DE USUCAPIÃO - IMPROCEDENTE. Advogado(a) MARCUS FELIPE BOTELHO PEREIRA 1. Para configurar a competência da Justiça Federal é necessário que a * Apelação Voluntária Nº União demonstre interesse jurídico no deslinde da demanda. Inteligência APTE ESTADO DO ESPIRITO SANTO da súmula 61 do TRF. A presença da União na ação de usucapião não APDO VERA LUCIA VILLASCHI SARLO WILKEN afasta a competência do foro da situação do imóvel. Súmula 11 do STJ. APDO VITOR SARLO WILKEN 2. Presentes todos os requisitos necessários (objetivos e subjetivos) para a RELATOR DES. ELPÍDIO JOSÉ DUQUE aquisição da propriedade pelos ora Apelados, através da usucapião. Os REVISOR SAMUEL MEIRA BRASIL JUNIOR pressupostos necessários para análise da demanda (usucapião) basta a JULGADO EM 01/11/2005 E LIDO EM 22/11/2005 posse, e que seja ela animus domini, contínua e inconteste, prolongando-se durante um determinado espaço de tempo, que é caso sob comento. VISTOS, relatados e discutidos estes autos, ACORDAM os Desembargadores que integram a Segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo, na conformidade da ata e notas taquigráficas. CONCLUSÃO: ACORDA O(A) EGREGIO(A) SEGUNDA CÂMARA CÍVEL NA Teoria da Encampação. 2. A responsabilidade tributária imposta ao CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUEsócio-gerente, administrador ou diretor somente se caracteriza quando há INTEGRAM ESTE JULGADO, à unanimidade, em rejeitar a preliminar arguida, para quanto ao mérito, por igual votação, negar provimento ao recurso. 13- Apelação Civel Nº VILA VELHA - 2ª VARA CÍVEL APTE EMBRATEL S.A. Advogado(a) AGACI CARNEIRO JUNIOR Advogado(a) ALESSANDRA L M S ALBUQUERQUE Advogado(a) ALEXANDRE COSTA APDO LUCIANA FERNANDES KLEIN Advogado(a) ADRIANO ATHAYDE COUTINHO Advogado(a) JOAO GUILHERME S OUZA PELIÇAO RELATOR DES. ELPÍDIO JOSÉ DUQUE REVISOR SAMUEL MEIRA BRASIL JUNIOR JULGADO EM 25/10/2005 E LIDO EM 22/11/2005 EMENTA: APELAÇÃO CÍVEL - PRELIMINAR DE CERCEAMENTO DE CONCLUSÃO: ACORDA O(A) EGREGIO(A) SEGUNDA CÂMARA CÍVEL NA DEFESA - REJEIÇÃO - RESPONSABILIDADE CIVIL - PROTESTO CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INDEVIDO - INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS - POSSIBILIDADE INTEGRAM - ESTE JULGADO, à unanimidade, rejeitar a preliminar arguida, VALOR INDENIZATÓRIO - REDUÇÃO - PRECEDENTES. 1). O protestopara quanto ao mérito, por igual votação, conhecer do apelo voluntário indevido gera direito à indenização por dano moral, independentemente da prova objetiva do abalo à honra sofrida pela autora, que é de se presumir, gerando direito a ressarcimento. 2). Constatado o ato ilícito, a culpa, o nexo causal e o dano, que pode ser de ordem moral ou material, surge o dever de indenizar. 3). A indenização por danos morais deve ser arbitrada de forma moderada, para que não venha a enriquecer de forma ilícita o requerente, mas sempre levando em consideração a gravidade do dano causado. 4). Sabe-se que a condenação em dinheiro é apenas um conforto para a dor, sendo mais uma satisfação do que reparação. Nesse compasso, deve-se levar em conta que o julgado deve buscar justo equilíbrio no caso concreto. VISTOS, relatados e discutidos estes autos, ACORDAM os Desembargadores que integram a Segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo, na conformidade da ata e notas taquigráficas. CONCLUSÃO: ACORDA O(A) EGREGIO(A) SEGUNDA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, à unanimidade, rejeitar a preliminar arguida, para quanto ao mérito e por igual votação, dar provimento parcial ao recurso. 14- Remessa Ex-officio Nº VITÓRIA - 1ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL REMTE JUIZ DE DIREITO DA 1ª V DOS F DA F PUB EST DE VITORIA PARTE ESTADO DO ESPIRITO SANTO Advogado(a) KLAUSS COUTINHO BARROS EMENTA: PRELIMINAR DE ILEGITIMIDADE PASSIVA REJEITADA- MÉRITO: TRIBUTÁRIO - NEGATIVA DE EXPEDIÇÃO DE CERTIDÃO NEGATIVA DE DÉBITO TRIBUTÁRIO - RESPONSABILIDADE DE SÓCIO GERENTE E OUTROS SÓCIOS - LIMITES. ART. 135, III CTN - APELO IMPROVIDO. REMESSA PREJUDICADA. 1. A preliminar de ilegitimidade passiva não merece prosperar, pois aplica-se ao caso em comento, a dissolução irregular da sociedade ou se comprovada infração à lei. 3. In casu, não se comprovou a prática de ato ilícito, matéria esta que está sendo discutida nos Embargos do Devedor. 4. Logo, o fato da sociedade encontrar-se em débito com obrigações tributárias não autoriza o Estado a recusa da certidão negativa de débito a seus sócios, já que a personalidade jurídica empresarial possui personalidade própria. 5. Afora isso, a Fazenda Pública possui meios processuais adequados para cobrança de títulos que lhe sejam devidos, não podendo usar de coação (ao negar a expedição da referida certidão) para cobrança de débito da sociedade. 6. improvido. Recurso VISTOS, relatados e discutidos estes autos, ACORDAM os Desembargadores que integram a Segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo, na conformidade da ata e notas taquigráficas. para negar-lhe provimento, e da remessa, para manter a sentença. 15- Embargos de Declaração Agv Regimental Agv Instrumento Nº CACH ITAPEMIRIM - 2ª VARA CÍVEL EMGTE MARBRASA MARMORES E GRANITOS DO BRASIL LTDA Advogado(a) ADALTO CASAGRANDE COELHO Advogado(a) AGOSTINHO MANUEL COELHO GARCIA Advogado(a) ALEXANDRE CLAUDIO BALDANZA Advogado(a) ARTHUR STEPHAN SILVA DE MELO Advogado(a) CELSO MARTHOS Advogado(a) HENRIQUE ROCHA MARTINS ARRUDA Advogado(a) LILIAN VALENTI MAURO Advogado(a) LUIZ ROBERTO MOURA Advogado(a) MARLILSON MACAHDO S DE CARVALHO Advogado(a) RODRIGO GROBERIO BORBA Advogado(a) UARLAEN ASSIS BARBOSA

15 17 Segunda-Feira 28 de Novembro de 2005 Edição nº 2723 D.J. ESPÍRITO SANTO EMGDO AILTON CABRAL 1. Não há qualquer dos vícios insertos no art. 535 do CPC no recurso em Advogado(a) AUGUSTO CESAR DA FONSECA ALMEIDA referência. Advogado(a) JOSE IRINEU DE OLIVEIRA 2. Recurso conhecido e desprovido. RELATOR DES. ELPÍDIO JOSÉ DUQUE JULGADO EM 01/11/2005 E LIDO EM 22/11/2005 VISTOS, relatados e discutidos, estes autos em que estão as partes acima EMENTA: EMBARGOS DE DECLARAÇÃO - OBJETIVO DE REDECISÃO indicadas. DO JÁ DECIDIDO - INOCORRÊNCIA DAS HIPÓTESES DO ART. 35 DO CPC - ÂNIMO PROTELATÓRIO - APLICAÇÃO DE MULTA DO ART.538 CONCLUSÃO: ACORDA O(A) EGREGIO(A) SEGUNDA CÂMARA CÍVEL NA DO CPC. 1 - A inocorrência de quaisquer das hipóteses do art. 535 do CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE CPC aliada ao ânimo flagrantemente protelatório dos declaratórios, conduz INTEGRAM ESTE JULGADO, à unanimidade, em negar provimento aos ao seu improvimento e à aplicação da multa prevista no art. 538 do CPC. 2 embargos declaratórios, aplicando ao embargante multa de 1% sobre o - Decisão unânime. valor da causa. VISTOS, relatados e discutidos estes autos, ACORDAM os Desembargadores que integram a Segunda Câmara Cível do Egrégio Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo, na conformidade da ata e notas taquigráficas. CONCLUSÃO: ACORDA O(A) EGREGIO(A) SEGUNDA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, à unanimidade, em negar provimento ao recurso. 16- Embargos de Declaração Agv Regimental Ap Civel Nº CARIACICA - 2ª VARA CÍVEL EMGTE QUEOPS PRODUTOS ALIMENTICIOS LTDA Advogado(a) ADRIANO ATHAYDE COUTINHO Advogado(a) RODRIGO REIS MAZZEI EMGDO TRANSPORTADORA TRANSFINAL LTDA Advogado(a) WAGNER DOMINGOS SANCIO RELATOR DES. ÁLVARO MANOEL ROSINDO BOURGUIGNON JULGADO EM 01/11/2005 E LIDO EM 22/11/ Os embargos de declaração não se prestam ao reexame das questões meritórias devidamente abordadas no voto condutor. 2 - Inexistindo omissão a ser sanada, devem ser desprovidos os embargos. VISTOS, relatados e discutidos estes autos em que são partes as acima indicadas. CONCLUSÃO: ACORDA O(A) EGREGIO(A) SEGUNDA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, à unanimidade, em negar provimento aos embargos declaratórios. 17- Embargos de Declaração Emb Declaração Agv Regimental Agv Instrumento Nº CARIACICA - 3ª VARA CÍVEL EMGTE EDER PAULO LORENZONI Advogado(a) ANOZOR ALVES DE ASSIS Advogado(a) VALDEMIR ALIPIO F BORGES EMGDO BANCO BRADESCO S/A Advogado(a) LIDIA MARIA DA SILVA SANTOS Advogado(a) MARIA LUCILIA GOMES Advogado(a) PAULA CRISTINA RESENDE MURAD RELATOR DES. ÁLVARO MANOEL ROSINDO BOURGUIGNON JULGADO EM 01/11/2005 E LIDO EM 22/11/ Embargos de Declaração Rem Ex-officio Nº CARIACICA - VARA FAZ PUB ESTADUAL/REG PÚBLICO/MEIO AMBIENTE EMGTE ESTADO DO ESPIRITO SANTO Advogado(a) JOSÉ RICARDO DE ABREU JUDICE EMGDO STEAK INDUSTRIA E COMERCIO DE PRODUTOS ALIMENTICIOS LTDA Advogado(a) BRUNO REIS FINAMORE SIMONI Advogado(a) LUIZ F Z F SIMONI Advogado(a) LUIZ JOSE FINAMORE SIMONI Advogado(a) LUIZ OTAVIO PEREIRA GUARÇONI DUARTE Advogado(a) TIAGO SIMONI NACIF Advogado(a) WELLINGTON MARIO SANTOS RELATOR DES. ÁLVARO MANOEL ROSINDO BOURGUIGNON JULGADO EM 01/11/2005 E LIDO EM 22/11/2005 PROCESSUAL CIVIL - EMBARGOS DE DECLARAÇÃO - AUSÊNCIA DE OMISSÃO - INFRINGÊNCIA AO ART. 1º DA LEI nº 1.533/51 E ARTS. 5º, inciso LXIX e 37 DA CF/88 - INOCORRÊNCIA - REEXAME DA MATÉRIA - ART. 535 DO CPC - IMPOSSIBILIDADE - RECURSO DESPROVIDO. ACÓRDÃO 1 - Os embargos de declaração não se prestam ao reexame das questões PROCESSUAL CIVIL - EMBARGOS DE DECLARAÇÃO - AUSÊNCIA meritórias DE devidamente abordadas no voto condutor. OMISSÃO - INFRINGÊNCIA AOS ARTS. 333 E 557 DO CPC NÃO CARACTERIZADA - REEXAME DA MATÉRIA - ART. 535 DO CPC 2 -- Inexistindo omissão a ser sanada, devem ser desprovidos os embargos. IMPOSSIBILIDADE - RECURSO DESPROVIDO. VISTOS, relatados e discutidos estes autos em que são partes as acima indicadas. ACORDA, a Egrégia Segunda Câmara Civel, na conformidade da ata e notas taquigráficas que integram este julgado. CONCLUSÃO: ACORDA O(A) EGREGIO(A) SEGUNDA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, à unanimidade, em negar provimento aos embargos declaratórios. 19- Embargos de Declaração Emb Declaração Ap Civel Nº DOMINGOS MARTINS - 1ª VARA EMGTE ABIGAIL MONJARDIM Advogado(a) GUSTAVO VARELLA CABRAL EMGTE NICOLAE SOFRAN Advogado(a) GUSTAVO VARELLA CABRAL EMGDO JOSE WILLIANS LORDES Advogado(a) GUSTAVO PADILHA ROSA Advogado(a) VALMIR SILVA XOUTINHO GOMES Advogado(a) VINICIUS JOSE LOPES COUTINHO RELATOR DES. ÁLVARO MANOEL ROSINDO BOURGUIGNON JULGADO EM 01/11/2005 E LIDO EM 22/11/2005 A C Ó R D Ã O A C Ó R D Ã O CIVIL E PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO NOS EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. OMISSÃO RECONHECIDA. EFEITOS CIVIL E PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. OMISSÃO INFRINGENTES. DANOS MORAIS E MATERIAIS NÃO VERIFICADOS. NÃO VERIFICADA - RECURSO CONHECIDO E PROVIDO. RECURSO PROVIDO.

16 18 Segunda-Feira 28 de Novembro de 2005 Edição nº 2723 D.J. ESPÍRITO SANTO 1. Reconhecida a omissão em sede de Embargos Declaratórios, a estes deve ser dado efeito infringente para que a matéria não apreciada seja devidamente analisada nos autos. 2. Não há nos autos provas cabais da ocorrência dos fatos narrados pelos autores/embargados, motivo pela qual não há qualquer mácula na sentença de base ao registrar que não se verifica a ocorrência de danos materiais e morais em favor dos embargados. Sentença mantida. 3. Recurso conhecido e provido. VISTOS, relatados e discutidos, estes autos em que estão as partes acima indicadas. CONCLUSÃO: ACORDA O(A) EGREGIO(A) SEGUNDA CÂMARA CÍVEL NA Advogado(a) RAFAELA SCHWANZ CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUEAdvogado(a) ROGERIO SIMOES ALVES INTEGRAM ESTE JULGADO, à unanimidade, em dar provimento aos embargos declaratórios. 20- Embargos de Declaração Ap Civel Nº VITÓRIA - 2ª VARA CÍVEL EMGTE/EMBGDO HUGOLANDIA S/A Advogado(a) ALEXANDRA FRANCISCO Advogado(a) DENISE PECANHA SARMENTO Advogado(a) JOAO CLAUDIO GONCALVES LEAL Advogado(a) MARIA LUISA DE CARLI Advogado(a) ORLANDO DIAS EMGDO/EMGTE COMPANHIA VALE DO RIO DOCE - CVRD Advogado(a) GUSTAVO FERNANDO DE ANDRADE Advogado(a) JOSE ROBERTO DE C NEVES Advogado(a) RICARDO BERMUDES MEDINA GUIMARAES Advogado(a) ROBERTO CASTRO DE FIGUEIREDO Advogado(a) SERGIO BERMUDES RELATOR DES. ÁLVARO MANOEL ROSINDO BOURGUIGNON JULGADO EM 01/11/2005 E LIDO EM 22/11/ Recurso provido para sanar a omissão aludida, sem alteração das EMENTA: EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. OMISSÃO. HONORÁRIOS NAconclusões dispositivas do acórdão embargado. EXECUÇÃO. ARBITRAMENTO PELO JUIZ DE 1ª INSTÂNCIA MANUTENÇÃO Vistos relatados e discutidos os presentes autos em que são partes as DA DECISÃO. DESEMBARGADOR SUBSTITUTO. NULIDADE INEXISTENTE. acima mencionadas. CONTRADIÇÃO COM OUTRO JULGADO. FASE EXATA DO CONCLUSÃO: ACORDA O(A) EGREGIO(A) SEGUNDA CÂMARA CÍVEL NA PROSSEGUIMENTO DA AÇÃO. VÍCIOS INEXISTENTES. RECURSO CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE DESPROVIDO. INTEGRAM ESTE JULGADO, à unanimidade, em dar provimento aos 1. Não existe vício no acórdão que dando provimento ao recurso, declara embargos declaratórios. nula a execução sem lhe fixar os honorários, determinando o retorno dos 22- Embargos de Declaração Ap Civel Nº autos a fim de que o processo executório seja precedido de liquidação. VITÓRIA - VARA ESPECIALIZADA ACIDENTE DE TRABALHO 2. A fixação dos honorários ocorrerá no momento em que o Magistrado EMGTE INSS INSTITUTO NACIONAL DO SEG SOCIAL dispuser de elementos suficientes para tanto. Precedentes do STJ. Omissão Advogado(a) MARCIA RIBEIRO PAIVA inexistente. EMGDO CARLOS ALBERTO DE OLIVEIRA 3.O procedimento de substituição do Desembargador, mediante Advogado(a) JOSE GERALDO BERMUDES convocação de Juiz de Direito, obedeceu a Resolução n.º 15/95 (RITJ/ES) e RELATOR DES. ÁLVARO MANOEL ROSINDO BOURGUIGNON a LC n.º 234/02 (COJ/ES). O Relatório foi lançado pelo substituto, nâo JULGADO EM 01/11/2005 E LIDO EM 22/11/2005 existindo ato do Desmbargador Substituído. O equívoco das notas taquigráficas a respeito de relatório do Desembargador Titular é mera PROCESSUAL CIVIL - EMBARGOS DE DECLARAÇÃO - EXISTÊNCIA DE irregularidade que não gera nulidade ou prejuízos para as partes. ALGUMAS OMISSÕES QUE DEVEM SER SANADAS - RECURSO Nulidade inexistente. PARCIALMENTE PROVIDO. 4. A contradição autorizadora dos aclaratórios é a interna, ou seja, a existente entre as proposições do próprio acórdão embargado, e não com o 1 - Existindo no acórdão embargado algumas das omissões apontadas pelo resultado de outro julgamento, principalmente quando a composição da recorrente, merecem provimento os embargos, a fim de extirpar-se Câmara é distinta. Precedentes do STJ. quaisquer dúvidas. 5. Não é preciso que o acórdão aponte o momento exato que deve a ação de execução de obrigação de fazer reiniciar. O procedimento da liquidação, para transformação em execução por quantia certa, é de competência do Juiz de 1ª Instância que determinará os atos necessários para a apuração do valor. 6. Recurso desprovido. 7. Decisão mantida. VISTOS, relatados e discutidos, estes autos em que estão as partes acima indicadas. CONCLUSÃO: ACORDA O(A) EGREGIO(A) SEGUNDA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, à unanimidade, em rejeitar a preliminar arguida, para quanto ao mérito, por igual votação, negar provimento ao recurso. 21- Embargos de Declaração Ap Civel Nº VITÓRIA - 5ª VARA CÍVEL EMGTE ESPOLIO DE BENEVENUTO JOSE FOLADOR Advogado(a) CARLOS LACERDA DE CASTRO CRISSAFF Advogado(a) HELTON TEIXEIRA RAMOS Advogado(a) MAYANA MEGA ITABORAHY EMGTE PENHA REGINA DALLA BERNARDINA FOLADOR Advogado(a) CARLOS LACERDA DE CASTRO CRISSAFF Advogado(a) HELTON TEIXEIRA RAMOS Advogado(a) ROGERIO SIMOES ALVES EMGDO CONDOMINIO DO EDIFICIO PIETRANGELO DE BIASE Advogado(a) MARIA JOSE ROMAGNA Advogado(a) VALERIA MARIA CID PINTO RELATOR DES. ÁLVARO MANOEL ROSINDO BOURGUIGNON JULGADO EM 01/11/2005 E LIDO EM 22/11/2005 A C O R D Ã O PROCESSO CIVIL MANDADO DE SEGURANÇA EMBARGOS DE DECLARAÇÃO ART. 535, II, CPC OMISSÃO NO JULGADO ACERCA DO JULGAMENTO ANTECIPADO DA LIDE RECURSO PROVIDO. 1. O julgado vergastado não se pronunciou expressamente acerca da aplicação do art. 330, I do CPC. Omissão sanada. 2 - Para tanto, reformula-se a ementa de julgamento da apelação cível, que passa a ter o seguinte teor: "EMENTA: APELAÇÃO CÍVEL - ACIDENTE DE TRABALHO - PRELIMINAR DE COISA JULGADA REJEITADA - CONVERSÃO DE AUXÍLIO-ACIDENTE EM APOSENTADORIA POR INVALIDEZ - INCAPACIDADE PERMANENTE - NEXO CAUSAL - APLICABILIDADE DO BENEFÍCIO PREVISTO NO ARTIGO 42 DA LEI Nº 8.213/91 - SENTENÇA REFORMADA - APELO CONHECIDO E PROVIDO - CONDENAÇÃO DO APELADO EM CUSTAS E HONORÁRIOS ARBITRADOS EM 10% (DEZ POR CENTOS) SOBRE O VALOR DA CAUSA, NÃO INCIDINDO SOBRE AS PRESTAÇÕES VINCENDAS (SÚMULA 111 STJ)

17 19 Segunda-Feira 28 de Novembro de 2005 Edição nº 2723 D.J. ESPÍRITO SANTO 1 - Preliminar de coisa julgada afastada, tendo em vista diversidade de pedidos entre as demandas indigitadas coincidentes. 2 - Configurado o nexo causal entre a atividade laboral e a incapacidade permanente, o apelante faz jus à conversão do auxílio-acidente em aposentadoria por invalidez (artigo 42 da Lei 8.213/91), devendo ser este benefício concedido a partir do dia 13/02/ Em conseqüência, arcará o requerido/apelado com pagamento de custas e honorários advocatícios fixados em 10% (dez por cento) sobre o valor da condenação, excluídas as prestações vincendas (Súmula 111 do STJ)." 3 - Embargos de declaração conhecidos e parcialmente providos. VISTOS, relatados e discutidos estes autos em que são partes as acima indicadas. CONCLUSÃO: ACORDA O(A) EGREGIO(A) SEGUNDA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, à unanimidade, em dar provimento parcial aos embargos declaratórios. 23- Embargos de Declaração Agv Instrumento Nº VITÓRIA - 2ª VARA CÍVEL EMGTE CLEVERSON FERREIRA LIMA Advogado(a) BRUNO REIS FINAMORE SIMONI Advogado(a) LUIZ F Z F SIMONI Advogado(a) LUIZ JOSE F SIMONI EMGDO JOSE PAULO MARCHIORE FILHO Advogado(a) ALLAN FABIANE DE BRITO SILVA RELATOR DES. ELPÍDIO JOSÉ DUQUE JULGADO EM 01/11/2005 E LIDO EM 22/11/2005 EMENTA: EMBARGOS DE DECLARAÇÃO - AGRAVO DE INSTRUMENTO EMGDO BANCO ITAU S/A - ALEGAÇÃO DE OMISSÃO - INEXISTÊNCIA - INTENÇÃO DEAdvogado(a) ANTONIO NACIF NICOLAU REDISCUTIR MATÉRIA JÁ ENFRENTADA - CARÁTER PROTELATÓRIO Advogado(a) - CEILA MARCIA P DA SILVA RECURSO IMPROVIDO. 1. Inexistindo os vícios previstos nos incisos I e Advogado(a) MARIO ALVES DE LIMA II, do art. 535, do CPC, a serem sanados no acórdão em evidência, não merecem prosperar os embargos declaratórios opostos, posto que este recurso não se presta para rediscutir matéria já examinada no acórdão. 2. É inegável que a utilização indevida do embargos declaratórios para fins EMENTA: de rediscutir o mérito do julgamento retarda o trânsito em julgado da decisão embargada. Assim, diante da atitude da parte que, deliberadamente, embarga com o só intuito de rediscutir o julgamento, também resta manifesto o caráter protelatório do recurso interposto, a exigir a imposição da multa de que trata o art. 538, parágrafo único, do CPC. 3. Recurso improvido. VISTOS, relatados e discutidos estes autos, ACORDAM os Desembargadores que integram a ACÓRDÃO: Segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo, na conformidade da ata e notas taquigráficas, CONCLUSÃO: ACORDA O(A) EGREGIO(A) SEGUNDA CÂMARA CÍVEL NA Vistos, relatados e discutidos estes autos em que são partes as acima indicadas, Acorda, a Egrégia 2ª Câmara Cível, na conformidade da ata e CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUEnotas taquigráficas que integram o julgado, à unanimidade de votos, INTEGRAM ESTE JULGADO, à unanimidade, em negar provimento aos embargos declaratórios, aplicando ao embargante multa de 1% sobre o valor da causa. 24- Embargos de Declaração Ap Civel Nº COMARCA DA CAPITAL - JUÍZO DE VITÓRIA EMGTE VIVACQUA E IRMAOS S/A Advogado(a) ALINE DA VEIGA CABRAL CAMPOS Advogado(a) DAIR OLIVEIRA JUNIOR Advogado(a) FABIO ALVES FERREIRA EMGDO IMOBILIARIA ESPIRITO SANTO LTDA Advogado(a) IMERO DEVENS Advogado(a) IMERO DEVENS JUNIOR Advogado(a) MARCELO PAGANI DEVENS RELATOR DES. ÁLVARO MANOEL ROSINDO BOURGUIGNON JULGADO EM 25/10/2005 E LIDO EM 22/11/2005 ACÓRDÃO CIVL/PROC. CIVIL - EMBARGOS DE DECLARAÇÃO NA APELAÇÃO CÍVEL - ART. 535 DO CPC - QUESTÃO NOVA TRAZIDA VIA EMBARGOS - IMPOSSIBILIDADE - NECESSIDADE DE DILAÇÃO PROBATÓRIA - ENCAMINHAMENTO DE CÓPIA DOS AUTOS PARA A CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA E PARA O MINISTÉRIO PÚBLICO - RECURSO NÃO CONHECIDO. 1 - Sabe-se que os embargos de declaração, nos moldes do art. 535 e seguintes do CPC, representam modalidade recursal destinada a averiguação de eventuais vícios de omissão, obscuridade ou contradição. 2 - Conforme jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça, devem ser rejeitados os embargos declaratórios nos quais se busca discutir questão nova. 3 - Encaminhamento de cópia dos autos para a Corregedoria Geral da Justiça e para o Ministério Público Estadual. 4 - Recurso não conhecido. VISTOS, relatados e discutidos, estes autos em que estão as partes acima indicadas. CONCLUSÃO: ACORDA O(A) EGREGIO(A) SEGUNDA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, à unanimidade, em não conhecer do recurso, preliminarmente, com a remessa de cópia dos autos à Egrégia Corregedoria Geral de Justiça e ao Ministério Público. 25- Embargos de Declaração Ap Civel Nº COMARCA DA CAPITAL - JUÍZO DE VITÓRIA EMGTE DORIVAL JOSE Advogado(a) JOAO ALEXANDRE DE VASCONCELLOS RELATOR DES. ÁLVARO MANOEL ROSINDO BOURGUIGNON JULGADO EM 25/10/2005 E LIDO EM 22/11/2005 PROCESSO CIVIL - EMBARGOS DE DECLARAÇÃO (CPC, 535) - REDISCUSSÃO - IMPOSSIBILIDADE - NEGADO PROVIMENTO. Embargos de declaração a que se nega provimento, por não se prestarem à rediscussão da causa. CONCLUSÃO: ACORDA O(A) EGREGIO(A) SEGUNDA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, à unanimidade, em negar provimento aos embargos declaratórios. 26- Embargos de Declaração Agv Instrumento Nº VILA VELHA - 1ª VARA CÍVEL EMGTE YASUDA SEGUROS S/A Advogado(a) ANDREA FONTES MELO PERES Advogado(a) KARINA DEBORTOLI EMGDO NEUSA MARIA SIQUEIRA ZAMPROGNO Advogado(a) FRANCISCO DE A R DE OLIVEIRA Advogado(a) JAIME MONTEIRO ALVES RELATOR DESIG. ELPÍDIO JOSÉ DUQUE JULGADO EM 01/11/2005 E LIDO EM 22/11/2005

18 20 Segunda-Feira 28 de Novembro de 2005 Edição nº 2723 D.J. ESPÍRITO SANTO EMENTA: PROCESSO CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. ALEGAÇÃO 1 - Com a anulação da decisão recorrida - julgamento dos embargos de DE OMISSÃO NO JULGADO. FUNDAMENTAÇÃO CONCISA SOBRE Odeclaração - operou-se a perda do interesse recursal em relação ao agravo PONTO INVOCADO. AUSÊNCIA DO REFERIDO VÍCIO. RECURSO regimental. IMPROVIDO. I - Não viola o artigo 535 do CPC, nem nega prestação 2 - Recurso prejudicado. jurisdicional o acórdão que, mesmo sem ter examinado individualmente cada um dos argumentos trazidos pelo vencido, adotou fundamentação VISTOS, relatados e discutidos, estes autos em que estão as suficiente para decidir de modo integral a controvérsia. II- Recurso partes acima indicadas. improvido. CONCLUSÃO: ACORDA O(A) EGREGIO(A) SEGUNDA CÂMARA VISTOS, relatados e discutidos estes autos, CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA ACORDAM os Desembargadores que integram a Segunda Câmara Cível SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, à unanimidade, em julgar do Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo, na conformidade da prejudicado o recurso, preliminarmente. ata e notas taquigráficas CONCLUSÃO: ACORDA O(A) EGREGIO(A) SEGUNDA CÂMARA CÍVEL NA29- Agravo Regimental Agv Instrumento Nº CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUEVILA VELHA - 3ª VARA CÍVEL INTEGRAM ESTE JULGADO, à unanimidade, em negar provimento aos embargos declaratórios. 27- Embargos de Declaração Agv Regimental Agv Instrumento Nº SERRA - FAZENDA PUBL ESTADUAL/REG PÚBLICO/MEIO AMBIENTE EMGTE ESTADO DO ESPIRITO SANTO Advogado(a) LEONARDO GUSTAVO PASTORE DYNA EMGDO GIEX ARMAZENS GERAIS LTDA Advogado(a) LEONARDO CARVALHO DA SILVA Advogado(a) PAULO CESAR CAETANO RELATOR DES. ELPÍDIO JOSÉ DUQUE JULGADO EM 01/11/2005 E LIDO EM 22/11/2005 EMBARGOS DECLARATÓRIOS. INEXISTência de contradição, obscuridade ou omissão no ato judicial. FALTA DE EVIDÊNCIA. IMPOSSIBILIDADE DE ADMISSIBILIDADE RECURSAL. 1. Os embargos de declaração são espécie recursal, cuja devolutividade está restrita à ocorrência de determinados vícios no acórdão, que devem ser assinalados pelo recorrente. 2. O ataque à decisão ou acórdão de forma genérica e vaga não é passível de conhecimento pelo Tribunal prolator do acórdão, dada a especificidade inerente ao recurso aclaratório. 3. O Juízo de admissibilidade dos declaratórios deve se pautar na ocorrência de um dos vícios do ato judicial, ou seja, a existência pontual de obscuridade, contradição, ou omissão. VISTOS, relatados e discutidos estes autos, ACORDAM os Desembargadores que integram a Segunda Câmara Cível, na conformidade da ata e notas taquigráficas CONCLUSÃO: ACORDA O(A) EGREGIO(A) SEGUNDA CÂMARA CÍVEL NA AGVTE ITAU PREVIDENCIA E SEGUROS S/A Advogado(a) GUSTAVO SICILIANO CANTISANO Advogado(a) JERONYMO DE BARROS ZANANDREA Advogado(a) LUIS FELIPE DE FREITAS BRAGA Advogado(a) MARIO SAMPAIO FERNANDES Advogado(a) SERGIO RUY BARROSO DE MELLO AGVDO ROSANA DEMONIER POSSATO Advogado(a) LUIZ FABIANO PENEDO PREZOTI RELATOR ELPÍDIO JOSÉ DUQUE JULGADO EM 25/10/2005 E LIDO EM 22/11/2005 AGRAVO REGIMENTAL. PERDA DO OBJETO. ANÁLISE DO MÉRITO DO AGRAVO DE INSTRUMENTO. APLICAÇÃO DO ART. 557, CPC. O julgamento de mérito do Agravo de Instrumento prejudica a apreciação do Agravo Regimental, que opõe-se à concessão de efeito suspensivo ao recurso. Inteligência do art. 557, caput, do diploma processual civil. VISTOS, relatados e discutidos estes autos, ACORDAM os Desembargadores que integram a Segunda Câmara Cível, na conformidade da ata e notas taquigráficas, CONCLUSÃO: ACORDA O(A) EGREGIO(A) SEGUNDA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, à unanimidade, em julgar prejudicado o recurso, preliminarmente. CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE30- Agravo Interno - (Arts 557/527, II CPC) Agv Instrumento Nº INTEGRAM ESTE JULGADO, à unanimidade, em negar provimento aos embargos declaratórios VITÓRIA - 5ª VARA CÍVEL AGVTE JOAO LUIZ GARCIA 28- Agravo Regimental Emb Declaração Ap Civel Nº Advogado(a) BRUNO SILVEIRA COMARCA DA CAPITAL - JUÍZO DE VITÓRIA Advogado(a) LIVIA RANGEL LORENZON AGVTE JOSÉ EDUARDO VERVLOET DOS SANTOS Advogado(a) PAULO ANTONIO SILVEIRA Advogado(a) ESTANISLAU KOSTKA STEIN Advogado(a) SIMONE SILVEIRA AGVTE SOCIEDADE IMOBILIÁRIA HÉRCULES LTDA AGVDO BANORTE S/A Advogado(a) ESTANISLAU KOSTKA STEIN Advogado(a) JOSE GERVASIO VICOSI AGVDO VIVACQUA E IRMAOS S/A Advogado(a) MARVIA REGINA SANTOS VIEIRA Advogado(a) ALINE DA VEIGA CABRAL CAMPOS Advogado(a) MARY SILVIA DE ALMEIDA MARTINS Advogado(a) DAIR OLIVEIRA JUNIOR Advogado(a) SERVIO BASTOS DOS SANTOS Advogado(a) FABIO ALVES FERREIRA RELATOR DES. ELPÍDIO JOSÉ DUQUE RELATOR DES. ÁLVARO MANOEL ROSINDO BOURGUIGNON JULGADO EM 01/11/2005 E LIDO EM 22/11/2005 JULGADO EM 25/10/2005 E LIDO EM 22/11/2005 EMENTA: PROCESSUAL CIVIL - AGRAVO INTERNO NO AGRAVO DE INSTRUMENTO - DECISÃO QUE DEIXOU DE RECEBER RECURSO DE APELAÇÃO POR INTEMPESTIVA - PRAZO RECURSAL PARA RÉU REVEL CIVL/PROC. CIVIL - AGRAVO REGIMENTAL NOS EMBARGOS - DE RECURSO IMPROVIDO. 1. A revelia consumou-se devido ao fato do DECLARAÇÃO NA APELAÇÃO CÍVEL - ART. 201 DO RITJES - RECURSO réu/agravante ter oferecido contestação fora do prazo legal, DE TERCEIRO INTERESSADO - NÃO CONHECIMENTO DOS aplicando-se-lhe os seus efeitos. 2. O prazo recursal para o réu revel, corre EMBARGOS - ANULAÇÃO DA DECISÃO RECORRIDA - PERDA DO INTERESSE RECURSAL - RECURSO PREJUDICADO. independentemente de intimação, a partir da publicação da sentença em audiência ou em cartório. 3. Apelação intempestiva. 4. Agravo Interno improvido.

19 21 Segunda-Feira 28 de Novembro de 2005 Edição nº 2723 D.J. ESPÍRITO SANTO VISTOS, relatados e síntese, que a atividade de natureza bancária e financeira se enquadra na discutidos estes autos, ACORDAM os Desembargadores que integram a Segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo, na conformidade da ata e notas taquigráficas prestação de serviços, e, portanto, constitui relação de consumo, afirmando ainda que a preliminar de inépcia da inicial não deve prosperar, uma vez que resta clara a presença da causa de pedir, clamando, assim, CONCLUSÃO: ACORDA O(A) EGREGIO(A) SEGUNDA CÂMARA CÍVEL NApelo desprovimento do presente agravo. CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, à unanimidade, em negar provimento ao Em síntese, é o relatório. Decido monocraticamente conforme permissivo constante no caput do art. recurso. 557 do CPC. Vitória, 24 de novembro de 2005 Em seu recurso de fls. 02 a 15, o Agravante suscita o FERNANDA M. FERREIRA FRASSON DOS ANJOS equívoco do Juízo de Primeira Instância ao rejeitar a preliminar de listiconsórcio passivo necessário da União Federal, alegando que após a extinção do BNH, os seus encargos de gestão foram atribuídos ao CMN, que deverá figurar no pólo passivo das demandas que envolvam o BNH, mas por não ter personalidade própria deve ser representado pela União. SEGUNDA CÂMARA CÍVEL Assim, figurando a União como parte no processo, alega o Agravante que DECISÕES MONOCRÁTICAS - PARA EFEITO DE RECURSO OU os autos devem necessariamente ser remetidos à Justiça Federal, conforme TRÂNSITO EM JULGADO preceitua o art. 109, I, da CF. 1- Agravo de Instrumento Nº COMARCA DA CAPITAL - JUÍZO DE VITÓRIA AGVTE BANESTES S/A Advogado(a) GILMAR ZUMAK PASSOS AGVDO LUCIO BARBOSA Advogado(a) JOSE CARLOS HOMEM Advogado(a) KAROLINA LIMA CARDOSO AGVDO ELINEIDE RAMOS BARBOSA Advogado(a) JOSE CARLOS HOMEM Advogado(a) KAROLINA LIMA CARDOSO RELATOR DES. ÁLVARO MANOEL ROSINDO BOURGUIGNON DECISÃO (art. 557 CPC) Trata-se de Agravo de Instrumento interposto por BANESTES S/A contra decisão proferida pelo Douto Juízo da Vara Especializada na Defesa do Consumidor de Vitória/ES que, nos autos da Ação de Revisão de Cláusulas Contratuais c/c Anulação de Ato Jurídico e Ação de Repetição de Indébito movida por LUCIO BARBOSA e ELINEIDE RAMOS BARBOSA, proferiu despacho saneador, rejeitando as preliminares arguidas pelo Agravante em constestação, a saber: I) necessidade de citação da União e da Seguradora para figurarem no pólo passivo da ação, com a consequente remessa dos autos para a Justiça Federal, e da inépcia da exordial; e II) incompetência absoluta do Juízo da Vara Especializada na Defesa do Consumidor, por inexistir no presente caso relação de consumo. Devidamente intimados, os Agravados apresentaram contra-minuta, reiterando as razões já apresentadas em sua réplica cuja cópia se encontra nos autos às fls. 253/272, nas quais afirmam, em suma que a União não deve compor o pólo passivo, haja vista que nem a mesma e nem o CMN participaram do contrato firmado entre os litigantes, bem como que nenhuma das atribuições do BNH consubstanciam relação jurídica de que decorra liame obrigacional a afetar direito subjetivo do CMN, motivo pelo qual não há razões para que o mesmo (leia-se a União) participe da presente ação, e consequentemente também não se justificaria a remessa dos autos à Justiça Federal. Insurgem-se ainda os Agravados contra a alegação de necessidade do Bradesco Seguros compor a lide, alegando que a contratação do seguro se deu diretamente com o Agravante, que estabeleceu no contrato (cláusula 5º, caput e parágrafos e 6º, e da Letra C do intem 7) os encargos do seguro e seu reajuste monetário. Em relação à alegada ausência de relação de consumo, que acarretaria numa incompetência funcional da Vara Especializada na Defesa do Consumidor, asseguram os Agravados, em Não procede tal argumento. Isto porque é matéria pacífica no Superior Tribunal de Justiça que a função do CMN é tão somente de fiscalizar, orientar e controlar o BNH, não tendo havido a transferência de seus direitos e obrigações para a União, e sim para a Caixa Econômica Federal. Vejamos o seguinte acórdão: SFH. CONTRATO DE MÚTUO. CLÁUSULA DE COBERTURA PELO FCVS. REAJUSTE DAS PRESTAÇÕES. PLANO DE EQUIVALÊNCIA SALARIAL. ILEGITIMIDADE DA UNIÃO. APLICAÇÃO DO CDC. INVERSÃO DO ÔNUS DA PROVA. ADIANTAMENTO DE HONORÁRIOS PERICIAIS. 1. É cediço no E. STJ que, após a extinção do BNH, a Caixa Econômica Federal, e não a União, ostenta legitimatio ad causam para ocupar o pólo passivo das demandas referentes aos contratos de financiamento pelo SFH, porquanto sucessora dos direitos e obrigações do extinto banco e responsável pela cláusula de comprometimento do FCVS - Fundo de Comprometimento de Variações Salariais. Precedentes: RESP /PE, Min. Rel. Franciulli Netto, DJ: 24/06/2002; RESP /BA, Rel. Min. Humberto Gomes de Barros, DJ de 18/03/2002; RESP /BA, Rel. Min.Milton Luiz Pereira, DJ de 11/03/ As regras do Código de Defesa do Consumidor, inclusive a que autoriza a inversão dos ônus da prova, são aplicáveis aos contratos de mútuo para aquisição de imóvel pelo Sistema Financeiro de Habitação. 3. Entretanto, para que seja determinada a inversão do ônus da prova, é mister que o magistrado o faça justificadamente, demonstrando presentes os pressupostos do art. 6º, VIII, do CDC, o que inocorreu na hipótese dos autos, uma vez que o Tribunal a quo limitou-se a afirmar que, tratando-se de relação de consumo, tem o fornecedor melhores condições de produzir a prova. 4. É assente na Corte que: "Conquanto se aplique aos contratos regidos pelo Sistema Financeiro da Habitação as regras do Código de Defesa do Consumidor, a inversão do ônus da prova não pode ser determinada automaticamente, devendo atender às exigências do art. 6o, VIII, da Lei n /90." (REsp /PR). Isto porque, "não prevalece a transferência do encargo ao réu, quando o Magistrado deixar de justificar devidamente ocorrerem os pressupostos estabelecidos no art. 6º, VIII, do Código de Defesa do Consumidor, para a inversão do ônus da prova" (REsp /RJ). 5. Precedentes da Corte: REsp /PR, Rel. Min. Aldir Passarinho Junior, DJ 08/03/2004; REsp /RJ, Rel. Min. Barros Monteiro, DJ 24/03/2003; REsp /BA, Rel. Min. Aldir Passarinho Junior DJ 01/07/ Recurso especial parcialmente provido, para afastar a inversão do ônus da prova, que poderá vir a ser determinada, motivadamente e no momento oportuno, pelo Magistrado de primeiro grau, e eximir a CEF da antecipação dos honorários periciais.

20 22 Segunda-Feira 28 de Novembro de 2005 Edição nº 2723 D.J. ESPÍRITO SANTO (REsp /BA, Rel. Ministro LUIZ FUX, PRIMEIRA TURMA, julgado em , DJ p. 220) Assim, tendo em conta que a União Federal não deverá compor o pólo passivo na presente lide, não há que se falar em remessa dos autos à Justiça Federal. Da mesma maneira, é entendimento pacificado em nossos tribunais que as atividades de natureza bancária constituem relação de consumo. recente decisão: Vejamos o que decidiu a esse respeito o STJ em DIREITO ECONÔMICO. SISTEMA FINANCEIRO DA HABITAÇÃO. CDC. APLICABILIDADE. SALDO DEVEDOR. IPC. MARÇO DE Aplica-se o Código de Defesa do Consumidor ao contrato de mútuo do Sistema Financeiro Habitacional para aquisição de imóvel, eis que retrata uma relação de consumo existente entre os mutuários e o agente financeiro do SFH. Precedentes. 2. O índice aplicável ao mês de março de 1990 para atualização do saldo devedor de financiamento pelo SFH é o IPC, no montante de 84,32%. Precedentes da Corte Especial. 3. Recurso especial provido em parte. (REsp /RS, Rel. Ministro CASTRO MEIRA, SEGUNDA TURMA, julgado em , DJ p. 421) Decisões nesse sentido também são encontradas nos seguintes acórdãos: RESP , rel. Luiz Fux; RESP , Humberto Gomes de Barros; AgRg no RESP , rel. Fernando Gonçalves; RESP , Carlos Alberto Menezes; RESP , rel. Franciullo Netto. Assim também já decidiu o nosso tribunal, valendo como referência o Agravo de Instrumento nº , cujo relator é Carlos Henrique Rios do Amaral, componente da Primeira Câmara Cível, julgado em 26/04/2005. Desta forma, uma vez que a relação existente entre os litigantes, sem prejuízo da aplicação da legislação especial que rege os contratos do SFH, constitui relação de consumo, entendo que a Vara Especializada na Defesa do Consumidor de Vitória é o Juízo competente para processar e julgar a presente ação. Suscita ainda o Agravante a necessidade da Seguradora Bradesco compor o pólo passivo, afirmando que, considerando que os Agravados pretendem a retificação do valor da parcela do seguro, não pode o Agravante responder sozinho por tal pleito, já que não tem qualquer ingerência na formação e definição desses índices. Logo, sob o argumento de que não é parte legítima para discutir assuntos relacionados aos valores dos prêmios de seguro cobrado, requer o Agravante a citação da Bradesco Seguros para integrar a presente lide. A partir de uma simples análise dos autos, observa-se que razões não assistem ao Recorrente. Digo isso pois o contrato celebrado entre os litigantes e acostado às fls. 39/53, sobretudo as cláusulas quinta e sexta, demonstram claramente que foi o Recorrente quem estabeleceu as condições de pagamento do seguro bem como os seus encargos e reajuste, razão porque agiram corretamente os Agravados ao formularem o pedido de retificação dos valores dos prêmios do seguro em face do Banestes. O segmento relacional existente entre o agente financeiro e a seguradora que lhe dá suporte para a garantia seguritária não se impõem, processualmente, perante o mutuário. medida em que o contrato foi livre e voluntariamente pactuado entre os Autores e o Réu. Em princípio, não há suporte para acolhimento dessa pretensãp, pois a imputação de nulidade a determinadas cláusulas contratuais não fica afastada nem se convalida pela livre volição na manifestação do pacto. É que, como regra (e salvo as exceções pessoais), as nulidades são insanáveis, ainda que se pretender convalidá-las por signação pactual. Portanto, e sem adentrar no mérito relativo à possível invalidade das cláusulas contratuais questionadas, não vislumbro as razões alinhadas como decretadoras de inépcia da inicial. Diante do exposto, CONHEÇO do recurso para lhe NEGAR provimento. Publique-se na íntegra. Vitória, 18 de novembro de DES. ÁLVARO MANOEL ROSINDO BOURGUIGNON RELATOR 2- Agravo de Instrumento Nº VITÓRIA - 4ª VARA CÍVEL AGVTE HOSPITAL SANTA MONICA LTDA Advogado(a) CYNTIA DE CARVALHO STHEL Advogado(a) DOUGLAS GIANORDOLI S JUNIOR Advogado(a) ERFEN JOSE RIBEIRO SANTOS Advogado(a) ERICA SANDOVAL GONÇALVES AGVDO COMPANHIA VALE DO RIO DOCE Advogado(a) DÉBORA FONSECA CUNHA Advogado(a) HUDSON DE LIMA PEREIRA Advogado(a) PRISCILA CANDIDO BONADIMAN RELATOR DES. ÁLVARO MANOEL ROSINDO BOURGUIGNON D E C I S Ã O (art. 557 do CPC) AGRAVO DE INSTRUMENTO SENTENÇA SEM O JULGAMENTO DO MÉRITO EM PRIMEIRA INSTÂNCIA DESISTÊNCIA DO AUTOR RECURSO PREJUDICADO. Trata-se de Agravo de Instrumento interposto por HOSPITAL SANTA MONICA LTDA contra decisão proferida pelo douto magistrado da 4ª Vara Cível da Comarca de Vitória/ES que deferiu o pedido de tutela antecipada requerido pela COMPANHIA VALE DO RIO DOCE em Ação Ordinária por esta ajuizada em face do agravante. Após compulsar os autos verifiquei que já há sentença no processo que deu origem ao presente recurso, tendo o douto magistrado extinguido-o sem analisar o mérito da questão em razão da desistência do autor (art. 267 VIII do CPC) conforme cópia em anexo. Configura-se, portanto, a carência superveniente de interesse recursal, razão porque julgo prejudicado o presente agravo de instrumento, tal como preceituam os arts. 462 e 529 c/c 557 do Código de Processo Civil. Publique-se na íntegra. Vitória (ES), 10 de novembro de DES. ÁLVARO MANOEL ROSINDO BOURGUIGNON RELATOR Por fim, entendo que também a preliminar de inépcia da inicial suscitada pelo Agravante deva ser rejeitada. A alegação do Recorrente se funda no fato de que o pedido para serem declaradas nulas (não escritas) certas cláusulas do contrato carece de causa de pedir, na 3- Embargos de Declaração Nº VITÓRIA - VARA EXECUÇÕES FISCAIS EMGTE MAZA EQUIPAMENTOS INDUSTRIAIS LTDA Advogado(a) NOEMAR SEYDEL LYRIO

Corrida da Saúde. Infantis A - Feminino

Corrida da Saúde. Infantis A - Feminino Corrida da Saúde Classificação geral do corta-mato, realizado no dia 23 de Dezembro de 2007, na Escola E.B. 2,3 de Valbom. Contou com a participação dos alunos do 4º ano e do 2º e 3º ciclos do Agrupamento

Leia mais

ESCOLA E.B. 2,3 DE LAMAÇÃES 2013-2014

ESCOLA E.B. 2,3 DE LAMAÇÃES 2013-2014 5º1 1 ANA CATARINA R FREITAS SIM 2 BEATRIZ SOARES RIBEIRO SIM 3 DIOGO ANTÓNIO A PEREIRA SIM 4 MÁRCIO RAFAEL R SANTOS SIM 5 MARCO ANTÓNIO B OLIVEIRA SIM 6 NÁDIA ARAÚJO GONÇALVES SIM 7 SUNNY KATHARINA G

Leia mais

Boa Vista, 1 de abril de 2015 ANO XVIII - EDIÇÃO 5481 Disponibilizado às 20:00 de 31/03/2015

Boa Vista, 1 de abril de 2015 ANO XVIII - EDIÇÃO 5481 Disponibilizado às 20:00 de 31/03/2015 Boa Vista, 1 de abril de 2015 ANO XVIII - EDIÇÃO 5481 Disponibilizado às 20:00 de 31/03/2015 Boa Vista, 1 de abril de 2015 Diário da Justiça Eletrônico ANO XVIII - EDIÇÃO 5481 002/150 Boa Vista, 1 de abril

Leia mais

JI WrIlei. ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho

JI WrIlei. ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ).,, JI WrIlei ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO AGRAVO DE INSTRUMENTO n 041.2007.001993-4/001 RELATOR: Eduardo José de Carvalho Soares

Leia mais

TURMA 10 H. CURSO PROFISSIONAL DE: Técnico de Multimédia RELAÇÃO DE ALUNOS

TURMA 10 H. CURSO PROFISSIONAL DE: Técnico de Multimédia RELAÇÃO DE ALUNOS Técnico de Multimédia 10 H 7536 Alberto Filipe Cardoso Pinto 7566 Ana Isabel Lomar Antunes 7567 Andreia Carine Ferreira Quintela 7537 Bruno Manuel Martins Castro 7538 Bruno Miguel Ferreira Bogas 5859 Bruno

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA TRIÂNGULO MINEIRO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA TRIÂNGULO MINEIRO ANEXO II INSCRIÇÕES HOMOLOGADAS CANDIDATOS AUTODECLARADOS NEGROS EDITAL 74 DE 03/12/2015 TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM ADUCAÇÃO INSCRICAO CAMPUS CARGO NOME 19941 CAMPUS PATROCÍNIO TÉCNICO EM ALEX DE SOUZA

Leia mais

P O D E R J U D I C I Á R I O

P O D E R J U D I C I Á R I O Registro: 2013.0000791055 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 0024907-79.2012.8.26.0564, da Comarca de São Bernardo do Campo, em que é apelante CRIA SIM PRODUTOS DE HIGIENE

Leia mais

MFIG - TRABALHO Codigo Nome turma Nota Trabalho 110402106 Adriana Castro Valente 2 15,0 110402107 Alex da Silva Carvalho 3 14,9 70402122 Alexandre

MFIG - TRABALHO Codigo Nome turma Nota Trabalho 110402106 Adriana Castro Valente 2 15,0 110402107 Alex da Silva Carvalho 3 14,9 70402122 Alexandre MFIG - TRABALHO Codigo Nome turma Nota Trabalho 110402106 Adriana Castro Valente 2 15,0 110402107 Alex da Silva Carvalho 3 14,9 70402122 Alexandre Jorge Costelha Seabra 2 18,2 110402182 Ana Catarina Linhares

Leia mais

COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA

COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA CLASSIFICAÇÕES DO SEGUNDO TESTE E DA AVALIAÇÃO CONTINUA Classificações Classificação Final Alex Santos Teixeira 13 13 Alexandre Prata da Cruz 10 11 Aleydita Barreto

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 18ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 18ª REGIÃO PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 18ª REGIÃO SECRETARIA DO TRIBUNAL PLENO PAUTA DE JULGAMENTOS Nº 2/2010 DATA: 1º/03/2010 (SEGUNDA-FEIRA) INÍCIO: 14h SESSÃO ORDINÁRIA RITO ORDINÁRIO

Leia mais

ACÓRDÃO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA. Apelação Cível ri 026.2006.000553-0/001 Origem : 2 4 Vara da Comarca de naná

ACÓRDÃO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA. Apelação Cível ri 026.2006.000553-0/001 Origem : 2 4 Vara da Comarca de naná ACÓRDÃO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA Apelação Cível ri 026.2006.000553-0/001 Origem : 2 4 Vara da Comarca de naná TRIBUNAL DE JUSTIÇA Relator : Desembargador Frederico Martinho da NObrega Coutinho

Leia mais

MESTRADOS E DOUTORAMENTOS - 2015

MESTRADOS E DOUTORAMENTOS - 2015 MESTRADOS E DOUTORAMENTOS - 2015 2ª FASE - ECT SUPLENTE EXCLUÍDO LISTA DE CANDIDATOS SERIAÇÃO CARLA MARIA CARNEIRO ALVES Doutoramento em Didática de Ciências e Tecnologias 3,9 de 5 4 CARLOS EDUARDO DOS

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 447.888 - RO (2002/0084713-3) RELATORA : MINISTRA NANCY ANDRIGHI RECORRENTE : ADMINISTRADORA E CORRETORA DE SEGUROS - RONSEG ADVOGADO : ODAILTON KNORST RIBEIRO RECORRENTE : SUL AMÉRICA

Leia mais

31º Curso Normal de Magistrados para os Tribunais Judiciais

31º Curso Normal de Magistrados para os Tribunais Judiciais A 796 Neuza Soraia Rodrigues Carvalhas Direito e Processual 729 Maria Teresa Barros Ferreira Direito e Processual 938 Rute Isabel Bexiga Ramos Direito e Processual 440 Inês Lopes Raimundo Direito e Processual

Leia mais

Escola Secundária de S. Pedro do Sul (AESPS)

Escola Secundária de S. Pedro do Sul (AESPS) Sala B5 KFS ALEXANDRE DE ALMEIDA SILVA ALEXANDRE HENRIQUE DA ROCHA OLIVEIRA ALEXANDRE MIGUEL DE ALMEIDA PEREIRA ALEXANDRE SILVA FIGUEIREDO ANA CATARINA GOMES MOREIRA ANA CATARINA MARQUES GOMES ANA MARGARIDA

Leia mais

161718 - Agrupamento Escolas Castro Daire 343717 - Escola Básica dos 2.º e 3.º Ciclos de Castro Daire. Relação de Alunos

161718 - Agrupamento Escolas Castro Daire 343717 - Escola Básica dos 2.º e 3.º Ciclos de Castro Daire. Relação de Alunos 343717 - Escola Básica dos 2.º e 3.º s de Castro Daire Turma : A 1498 1 Ana Catarina Costa Esteves 14920 2 Ana Francisca da Silva Fernandes 16292 3 Beatriz Monteiro Andrade 14409 4 Camila Almeida Oliveira

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO GABINETE DO DESEMBARGADOR FEDERAL MARCELO NAVARRO

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO GABINETE DO DESEMBARGADOR FEDERAL MARCELO NAVARRO APELAÇÃO CÍVEL (AC) Nº 296203/AL (2000.80.00.003296-1) APTE : INSS - INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL ADV/PROC : NATHALIE PAIVA TEIXEIRA CAMBUY SODRE VALENTIM E OUTROS APTE : PREVI - CAIXA PREVIDENCIARIA

Leia mais

Hospital Sofia Feldman

Hospital Sofia Feldman Hospital Sofia ldman Relatório de Remuneração de Médicos Referente a Mês/Ano: 07/2015 NOME DO TRABALHADOR ROBERTO SALES MARTINS VERCOSA PAULO MAX GARCIA LEITE LUCAS BARBOSA DA SILVA JOAO BATISTA MARINHO

Leia mais

Poder Judiciário Página 1 of 6 Justiça Federal - 2a Região Seção Judiciária do RJ

Poder Judiciário Página 1 of 6 Justiça Federal - 2a Região Seção Judiciária do RJ Poder Judiciário Página 1 of 6 Justiça Federal - 2a Região Seção Judiciária do RJ ATA DA 7ª SESSÃO DE JULGAMENTO DO ANO DE 2015 DA 05ªTR, REALIZADA NO DIA 30/06/2015 ÀS 14:00 h QUANDO PUBLICADAS AS DECISÕES,

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 468.333 - MS (2002/0108270-6) RELATOR : MINISTRO LUIS FELIPE SALOMÃO RECORRENTE : BANCO DO BRASIL S/A ADVOGADO : GILBERTO EIFLER MORAES E OUTRO(S) RECORRIDO : LEODARCY DA SILVA ANGELIERI

Leia mais

Poder Judiciário Seção Judiciária do RJ Justiça Federal - 2a Região

Poder Judiciário Seção Judiciária do RJ Justiça Federal - 2a Região Poder Judiciário Seção Judiciária do RJ Justiça Federal - 2a Região Sessão de Julgamento da 04ªTR PAUTA DA 14ª SESSÃO DE JULGAMENTO DO ANO DE 2016 DA 04ªTR, MARCADA PARA O DIA 11/05/2016, ÀS 14:00 H, QUANDO

Leia mais

I ATOS E PORTARIAS DA DIREÇÃO DO FORO 1. Portarias

I ATOS E PORTARIAS DA DIREÇÃO DO FORO 1. Portarias PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE 1º GRAU SEÇÃO JUDICIÁRIA DA BAHIA Boletim Interno Informativo Nº 186/2005 Salvador, 20 de outubro de 2005 (Quinta-feira). TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 1ª REGIÃO Presidente:

Leia mais

Planilha Mensal de Ajuda de Custo (Res. 03/2011) Período de junho/2015

Planilha Mensal de Ajuda de Custo (Res. 03/2011) Período de junho/2015 Crédito no dia 30/07/15 Planilha Mensal de Ajuda de Custo (Res. 03/2011) Período de junho/2015 NOME Nº DE PROCESSO ALEXANDRE DA FONSECA MORETH 0012546-17.2012.8.19.0211 ALEXANDRE DA FONSECA MORETH 0007033-68.2012.8.19.0211

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA GABINENTE DO DESEMBARGADOR

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA GABINENTE DO DESEMBARGADOR PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA APELADO APELAÇÃO CÍVEL N 200.2006.021661-7/002 Capital RELATOR : Miguel de Britto Lyra Filho Juiz de Direito convocado. APELANTE : Indústria Reunidas F. Matarazzo

Leia mais

CERTIFICADO DE ATIVIDADE DE EXTENSÃO

CERTIFICADO DE ATIVIDADE DE EXTENSÃO Certificamos para os devidos que ESTEVÃO JÚNIOR participou da atividade de extensão de Simulado da OAB, promovida pelas Faculdades Kennedy de Minas Gerais, no dia 07 de outubro de 2015, com carga horária

Leia mais

Dados Básicos. Legislação. Verbetação. Ementa. Íntegra

Dados Básicos. Legislação. Verbetação. Ementa. Íntegra Dados Básicos Fonte: 1.0145.08.491031-7/001(1) Tipo: Acórdão TJMG Data de Julgamento: 08/02/2011 Data de Aprovação Data não disponível Data de Publicação:11/03/2011 Estado: Minas Gerais Cidade: Juiz de

Leia mais

RESULTADOS. Nome Global ( /100) PT1840719 ADÃO AZEVEDO MALHEIRO MATOS BARBOSA 94 B1 PT1840720 ADRIANA MORAIS SOUSA 52 A1

RESULTADOS. Nome Global ( /100) PT1840719 ADÃO AZEVEDO MALHEIRO MATOS BARBOSA 94 B1 PT1840720 ADRIANA MORAIS SOUSA 52 A1 PT1840719 ADÃO AZEVEDO MALHEIRO MATOS BARBOSA 94 B1 PT1840720 ADRIANA MORAIS SOUSA 52 A1 PT1840721 ADRIANA XAVIER DA SILVA FERNANDES 38 Pré-A1 PT1840722 ALEXANDRA FILIPA AZEVEDO SANTOS 52 A1 PT1840723

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça AgRg no AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL Nº 184.727 - DF (2012/0112646-2) RELATOR : MINISTRO HERMAN BENJAMIN : MINISTÉRIO PÚBLICO DO DISTRITO FEDERAL E TERRITÓRIOS EMENTA PROCESSUAL CIVIL. COMPETÊNCIA. PERIÓDICO

Leia mais

PROCESSO SELETIVO Nº 206/2015

PROCESSO SELETIVO Nº 206/2015 PROCESSO SELETIVO Nº 206/2015 O Sesc em Minas comunica a relação nominal com as notas da prova ocorrida entre os dias 07/06/2015 à 14/06/2015 Considerando o que está previsto no subitem 5.1.3.1 do Descritivo

Leia mais

VISTOS, relatados e discutidos os autos acima referenciados.

VISTOS, relatados e discutidos os autos acima referenciados. 4* 'L, Á `4'INI ~nu Pd Estado da Paraíba Poder Judiciário Tribunal de Justiça Gabinete do Des. Marcos Antônio Souto Maior ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N 001.2008.001148-7/001 - CAMPINA GRANDE RELATOR : Juiz

Leia mais

(ft.." 4 Án 41. sks, 4, Pus JUSTIT11 Pijj z ESTADO DA PARAIBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GABINETE DO DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS

(ft.. 4 Án 41. sks, 4, Pus JUSTIT11 Pijj z ESTADO DA PARAIBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GABINETE DO DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS (ft.." 4 Án 41 sks, 4, Pus JUSTIT11 Pijj z ESTADO DA PARAIBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GABINETE DO DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N 076.2008.000525-9/001 Comarca de

Leia mais

LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE

LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE Nome da Escola : Agrupamento de Escolas de Almancil, Loulé Horário n.º: 27-18 horas 2013-10-09 Grupo de Recrutamento: 420 - Geografia LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE Ordenação Graduação

Leia mais

Escola sede: Escola Secundária de S. Pedro do Sul Alunos Matriculados - 2015/2016

Escola sede: Escola Secundária de S. Pedro do Sul Alunos Matriculados - 2015/2016 13008 10 E Técnico de Instalações Elétricas Carlos Jorge Oliveira Rodrigues Escola Secundária de São Pedro do Sul 13791 10 E Técnico de Instalações Elétricas Daniel dos Santos Rodrigues Escola Secundária

Leia mais

I - PROCESSOS EM PAUTA

I - PROCESSOS EM PAUTA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO CEARÁ Des. ADEMAR MENDES BEZERRA - Presidente Desª. MARIA IRACEMA MARTINS DO VALE - Vice-Presidente Dr. FRANCISCO LUCIANO LIMA RODRIGUES Juiz de Direito

Leia mais

ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DESEMB - WILLIAM COUTO GONÇALVES 9 de outubro de 2012

ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DESEMB - WILLIAM COUTO GONÇALVES 9 de outubro de 2012 ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DESEMB - WILLIAM COUTO GONÇALVES 9 de outubro de 2012 APELAÇÃO CIVEL Nº 0020860-15.2004.8.08.0024 (024040208605) - VITÓRIA - VARA ESPECIALIZADA

Leia mais

Vistos, relatados e discutidos estes autos de. RIBEIRÃO PRETO, em que é agravante COMPANHIA HABITACIONAL

Vistos, relatados e discutidos estes autos de. RIBEIRÃO PRETO, em que é agravante COMPANHIA HABITACIONAL TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO ACÓRDÃO AC REG.STRADO(A)SOBN Vistos, relatados e discutidos estes autos de AGRAVO DE INSTRUMENTO n e 682.409-5/0-00, da Comarca de RIBEIRÃO PRETO, em que é agravante COMPANHIA

Leia mais

PROJETO IDIOMA NO CÂMPUS CURSO: INGLÊS I - Professora Maria Carolina

PROJETO IDIOMA NO CÂMPUS CURSO: INGLÊS I - Professora Maria Carolina CURSO: INGLÊS I - Professora Maria Carolina Situação 1 20131060110193 Lorrane Kethllen Mendanha Pereira 060.126.431-28 APROVADO/CLASSIFICADO 2 20141060110212 Rebeca Barbosa Moura 700.674.671-05 APROVADO/CLASSIFICADO

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL MINUTA DE JULGAMENTO FLS. *** SEGUNDA TURMA ***

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL MINUTA DE JULGAMENTO FLS. *** SEGUNDA TURMA *** TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL MINUTA DE JULGAMENTO FLS. *** SEGUNDA TURMA *** ANOTAÇÕES: JUST.GRAT. 95.03.010267-7 233069 AC-SP PAUTA: 13/03/2007 JULGADO: 13/03/2007 NUM. PAUTA: 00050 SANTOS RELATOR: DES.FED.

Leia mais

11º GRANDE PRÉMIO DE S.JOSÉ

11º GRANDE PRÉMIO DE S.JOSÉ 11º GRANDE PRÉMIO DE S.JOSÉ 1 FRANCISCO PEREIRA 36 SENIOR MASC. VITÓRIA S.C. 20.23 2 ANDRE SANTOS 48 SENIOR MASC. C.A.O.VIANENSE 20.27 3 JORGE CUNHA 3 SENIOR MASC. S.C.MARIA DA FONTE 21.14 4 DOMINGOS BARROS

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça SENTENÇA ESTRANGEIRA CONTESTADA Nº 1.032 - GB (2005/0066622-7) RELATOR REQUERENTE ADVOGADO : MINISTRO ARNALDO ESTEVES LIMA : GRACE NANCY JOY PIRIE : MICHAEL MARY NOLAN E OUTRO(S) EMENTA HOMOLOGAÇÃO DE

Leia mais

CURSO TURNO NOME DO ALUNO CLASSIFICAÇÃO STATUS ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA noturno ANA CLÁUDIA ARAUJO DA MOTA 0 Desclassificado ENGENHARIA

CURSO TURNO NOME DO ALUNO CLASSIFICAÇÃO STATUS ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA noturno ANA CLÁUDIA ARAUJO DA MOTA 0 Desclassificado ENGENHARIA CURSO TURNO NOME DO ALUNO CLASSIFICAÇÃO STATUS ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA noturno ANA CLÁUDIA ARAUJO DA MOTA 0 Desclassificado ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA noturno ANDRÊSSA CAIXETA SOUZA 0 Desclassificado

Leia mais

CONCURSO PUBLICO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE ACARÁ CPMA-001/2012

CONCURSO PUBLICO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE ACARÁ CPMA-001/2012 I N F O R M E Esta lista consta 103 (CENTO E TRÊS ) nomes candidatos aprovados para o cargo TÉCNICO EM RADIOLOGIA MÉDICA no, realizado no dia 15/9/2013, listados por orm scresente rendimento obtido no

Leia mais

Escola sede: Escola Secundária de S. Pedro do Sul Alunos Matriculados - 2015/2016

Escola sede: Escola Secundária de S. Pedro do Sul Alunos Matriculados - 2015/2016 13948 5 A 2.º Ciclo do Ensino Básico Ana Gabriela Pedro Fernandes Escola Básica n.º 2 de São Pedro do Sul 13933 5 A 2.º Ciclo do Ensino Básico Ana Júlia Capela Pinto Escola Básica n.º 2 de São Pedro do

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA GABINETE DO DESEMBARGADOR JOÃO ALVES DA SILVA DECISÃO MONOCRÁTICA APELAÇÃO CÍVEL N. 048.2009.000261-8/001 RELATOR : Desembargador João Alves da Silva APELANTE : Sérgio Pia

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 712.998 - RJ (2004/0180932-3) RELATOR : MINISTRO HERMAN BENJAMIN RECORRENTE : MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO PROCURADOR : MARIANA RODRIGUES KELLY E SOUSA E OUTRO(S) RECORRIDO : ADELINO

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO PROCESSO SELETIVO 2015 PROVA ESCRITA DE CONHECIMENTO JURÍDICO DOUTORADO

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO PROCESSO SELETIVO 2015 PROVA ESCRITA DE CONHECIMENTO JURÍDICO DOUTORADO BANCA: D-01D LINHA DE PESQUISA: DIREITOS HUMANOS E ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO: FUNDAMENTAÇÃO, PARTICIPAÇÃO E EFETIVIDADE ÁREA DE ESTUDO: DIREITO POLÍTICO SALA: 501 Carlos Athayde Valadares Viegas Ricardo

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RELATOR : MINISTRO JOÃO OTÁVIO DE NORONHA RECORRENTE : E L DOS S E OUTRO ADVOGADO : JULIANO FONSECA DE MORAIS EMENTA RECURSO ESPECIAL. PROCESSUAL CIVIL. AÇÃO DE DIVÓRCIO DIRETO CONSENSUAL. CASAMENTO REALIZADO

Leia mais

COMISSÃO ELEITORAL REDUZIDA. Ata da Quarta Reunião

COMISSÃO ELEITORAL REDUZIDA. Ata da Quarta Reunião ELEIÇÃO PARA OS ÓRGÃOS SOCIAIS DA ASSOCIAÇÃO DE ESTUDANTES DA FACULDADE DE CIÊNCIAS DA UNIVERSIDADE DO PORTO COMISSÃO ELEITORAL REDUZIDA Ata da Quarta Reunião Ao sexto dia do mês de novembro de dois mil

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 996.613 - ES (2007/0244394-3) RELATOR : MINISTRO HUMBERTO MARTINS RECORRENTE : ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PROCURADOR : RAFAEL INDUZZI DREWS E OUTRO(S) RECORRIDO : COLATINA DIESEL LTDA

Leia mais

41,14'1 ti. tha. ojlnt. Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça ACÓRDÃO

41,14'1 ti. tha. ojlnt. Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça ACÓRDÃO . - - 41,14'1 ti tha ojlnt Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N 200.2007.792.417-9/001 João Pessoa RELATOR: Miguel de Britto Lyra Filho, Juiz de Direito Convocado

Leia mais

Amanda Cardoso de Melo

Amanda Cardoso de Melo Aime Pinheiro Pires participou da palestra: Empreendedor De Sucesso, Amanda Cardoso de Melo Amanda Loschiavo Amoiré Santos Ribeiro Ana Carolina Pereira Pires Ana Carolina Pioto Magalhães Ana Cristina Angelo

Leia mais

Processo no. 200.2009.000.751-5/001. ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Desembargador Marcos Cavalcanti de Albuquerque

Processo no. 200.2009.000.751-5/001. ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Desembargador Marcos Cavalcanti de Albuquerque ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Desembargador Marcos Cavalcanti de Albuquerque Acórdão APELAÇÃO CÍVEL - no. 200.2009.000.751-5/001 Relator: Dr. Eduardo José de Carvalho

Leia mais

Ana Carolina Pereira Pires

Ana Carolina Pereira Pires Aimê Pinheiro Pires universidades e centros de pesquisa na geração de novos negócios, Ana Carolina Pereira Pires Ana Cristina Angelo Rocha Ana Paula Andrade Galvão Andre Araujo André Lopes Andre Luiz Santos

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 781.703 - RS (2005/0152790-8) RELATOR RECORRENTE RECORRIDO ADVOGADO : MINISTRO ARNALDO ESTEVES LIMA : UNIÃO : MARCOS ROBERTO SILVA DE ALMEIDA E OUTROS : WALDEMAR MARQUES E OUTRO EMENTA

Leia mais

ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DESEMB - DAIR JOSÉ BREGUNCE DE OLIVEIRA 26 de agosto de 2014

ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DESEMB - DAIR JOSÉ BREGUNCE DE OLIVEIRA 26 de agosto de 2014 ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DESEMB - DAIR JOSÉ BREGUNCE DE OLIVEIRA 26 de agosto de 2014 REEXAME NECESSÁRIO Nº 0031154-87.2008.8.08.0024 (024080311541) - VITÓRIA

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VOUZELA E CAMPIA ESCOLA BÁSICA DE CAMPIA MATEMÁTICA - 2013/2014 (3.º período) 2.º Ciclo - TABUADA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VOUZELA E CAMPIA ESCOLA BÁSICA DE CAMPIA MATEMÁTICA - 2013/2014 (3.º período) 2.º Ciclo - TABUADA 2.º Ciclo - TABUADA 1.ºs 6.º Ac 7 Fernando Miguel L. Fontes 100,0 6.º Ac 8 Francisca Vicente Silva 100,0 6.º Bc 2 Daniel Henriques Lourenço 99,6 3.ºs 5.º Bc 16 Simão Pedro Tojal Almeida 99,6 5.º Ac 10

Leia mais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais Número do 1.0071.07.034954-4/001 Númeração 0349544- Relator: Relator do Acordão: Data do Julgamento: Data da Publicação: Des.(a) Bitencourt Marcondes Des.(a) Bitencourt Marcondes 25/03/2009 30/04/2009

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO AGRAVO DE INSTRUMENTO n 200.2009.038547-3/001 1 7a Vara Cível da Capital RELATOR: Des. Genésio Gomes

Leia mais

Relação dos Candidatos Deferidos no Curso de Pós-Graduação em Língua Portuguesa: da Teoria à Pratica 2008

Relação dos Candidatos Deferidos no Curso de Pós-Graduação em Língua Portuguesa: da Teoria à Pratica 2008 ABSALÃO CARLOS DE ALMEIDA FILHO ADRIANA DA SILVA VIEIRA ADRIANO AUGUSTO DE SOUZA ALESSANDRA BUENO MOURA ALEXANDRE KERMAN CEZAR ANA MARCIA MADEIRA DA SILVA ANA PAULA LIMA DA SILVA ANDREA COSTA ANDRÉA COUTINHO

Leia mais

Desenvolvimento e Mudanças na Gestão Pública

Desenvolvimento e Mudanças na Gestão Pública UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CEAD / UNIRIO PROGRAMA NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PNAP CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO PÚBLICA MUNICIPAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE ORGANIZAÇÃO

Leia mais

Belo Horizonte, 28 de setembro 2015.

Belo Horizonte, 28 de setembro 2015. Certifico que, Ademir dos Santos Ferreira, participou da palestra Logística Urbana, ministrada pelo Certifico que, Almir Junio Gomes Mendonça, participou da palestra Logística Urbana, ministrada pelo Engenheiro

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO Justiça Federal Juizados Especiais Federais TURMA RECURSAL Seção Judiciária da Paraíba PAUTA DE JULGAMENTO

PODER JUDICIÁRIO Justiça Federal Juizados Especiais Federais TURMA RECURSAL Seção Judiciária da Paraíba PAUTA DE JULGAMENTO Pauta da 15ª Sessão Ordinária de Julgamento - 2008 1 PODER JUDICIÁRIO Justiça Federal Juizados Especiais Federais TURMA RECURSAL Seção Judiciária da Paraíba PAUTA DE JULGAMENTO Determino a inclusão do(s)

Leia mais

- A PBPREV é autarquia previdenciária estadual

- A PBPREV é autarquia previdenciária estadual AC no 200.2010.039908-4/001 1 Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves do Egito de A. D. Ferreira ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL No 200.2 010.039908-4/001

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.079.644 - SP (2008/0172654-7) RELATORA : MINISTRA ELIANA CALMON RECORRENTE : VELLOZA GIROTTO E LINDENBJOM ADVOGADOS ASSOCIADOS S/C ADVOGADO : LUIZ EDUARDO DE CASTILHO GIROTTO E OUTRO(S)

Leia mais

Dados Básicos. Legislação. Ementa. Íntegra

Dados Básicos. Legislação. Ementa. Íntegra Dados Básicos Fonte: 1.0024.05.707278-7/001(1) Tipo: Acórdão TJMG Data de Julgamento: 27/04/2011 Data de Aprovação Data não disponível Data de Publicação:13/05/2011 Estado: Minas Gerais Cidade: Belo Horizonte

Leia mais

AGRAVO INTERNO EM APELACAO CIVEL 2002.02.01.005234-7

AGRAVO INTERNO EM APELACAO CIVEL 2002.02.01.005234-7 RELATOR : DESEMBARGADOR FEDERAL PAULO BARATA AGRAVANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS PROCURADOR : JANE MARIA MACEDO MIDOES AGRAVADO : O FORTE DO SABAO LTDA ADVOGADO : SAULO RODRIGUES DA

Leia mais

ALUNOS QUE DEVEM DOCUMENTOS PARA REGISTRO DE DIPLOMA NA REITORIA DA UEMG:

ALUNOS QUE DEVEM DOCUMENTOS PARA REGISTRO DE DIPLOMA NA REITORIA DA UEMG: ALUNOS QUE DEVEM DOCUMENTOS PARA REGISTRO DE DIPLOMA NA REITORIA DA UEMG: CURSO: ADMINISTRAÇÃO 1. Christofer de Carvalho Machado - Certificado de Reservista ou Dispensa de Incorporação(Não serve o de Alistamento

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA - Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA - Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho , 1. " ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA - Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO. APELAÇÃO CÍVEL N 076.2005.000115-5/001 Comarca de Gurinhém RELATOR: Des. Genésio Gomes Pereira

Leia mais

ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA QUARTA CÂMARA CÍVEL PAUTA DA 33ª SESSÃO ORDINÁRIA 12.09.2007(QUARTA-FEIRA)

ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA QUARTA CÂMARA CÍVEL PAUTA DA 33ª SESSÃO ORDINÁRIA 12.09.2007(QUARTA-FEIRA) ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA QUARTA CÂMARA CÍVEL PAUTA DA 33ª SESSÃO ORDINÁRIA 12.09.2007(QUARTA-FEIRA) De ordem da Presidente da Quarta Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE ATLETISMO DE SÃO MIGUEL

ASSOCIAÇÃO DE ATLETISMO DE SÃO MIGUEL ASSOCIAÇÃO DE ATLETISMO DE SÃO MIGUEL FOLHA DE RESULTADOS CORTA-MATO ESCOLAR 2013 PROVA: Corta-Mato Escolar - Fase de Ilha ORGANIZAÇÃO: S. Desporto de S. Miguel / A. Atletismo de S. Miguel DATA: 16 de

Leia mais

ALCATEIA ACAGRUP 2014 - SIERRA NORTE - MADRID - ESPANHA PARTICIPANTES: 26 60% INCIDÊNCIA NO GRUPO 20%

ALCATEIA ACAGRUP 2014 - SIERRA NORTE - MADRID - ESPANHA PARTICIPANTES: 26 60% INCIDÊNCIA NO GRUPO 20% ALCATEIA Sec NIN NOME NIN NOME Lob 1215050143005 Alice Neto Santos Nascimento 1215050143015 Afonso da Fonseca Machado Lob 1215050143010 Amélia Maria Mesquita Aleixo Alves 1115050143010 Afonso Jesus Dias

Leia mais

RESULTADO DA ANÁLISE CURRICULAR LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA

RESULTADO DA ANÁLISE CURRICULAR LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA APRENDIZAGEM MOTORA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO RESULTADO DA ANÁLISE CURRICULAR LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA ANA PAULA ZANINI DA SILVA DESCLASSIFICADA ITEM 2.1.1 LUIZ FERNANDO MARIANO MONTEIRO 47 PONTOS

Leia mais

ALUNOS QUE DEVEM DOCUMENTOS PARA REGISTRO DE DIPLOMA NA REITORIA DA UEMG:

ALUNOS QUE DEVEM DOCUMENTOS PARA REGISTRO DE DIPLOMA NA REITORIA DA UEMG: ALUNOS QUE DEVEM DOCUMENTOS PARA REGISTRO DE DIPLOMA NA REITORIA DA UEMG: CURSO: ADMINISTRAÇÃO 1. Ana Gabriela Gonçalves Pereira Amorim - Registro Civil Legível (certidão de casamento ou nascimento) 2.

Leia mais

ALUNOS QUE DEVEM DOCUMENTOS PARA REGISTRO DE DIPLOMA NA REITORIA DA UEMG:

ALUNOS QUE DEVEM DOCUMENTOS PARA REGISTRO DE DIPLOMA NA REITORIA DA UEMG: ALUNOS QUE DEVEM DOCUMENTOS PARA REGISTRO DE DIPLOMA NA REITORIA DA UEMG: CURSO: ADMINISTRAÇÃO 1. Ana Gabriela Gonçalves Pereira Amorim - Registro Civil Legível (certidão de casamento ou nascimento) 2.

Leia mais

Desembargador SEBASTIÃO COELHO Acórdão Nº 732.640 E M E N T A

Desembargador SEBASTIÃO COELHO Acórdão Nº 732.640 E M E N T A Poder Judiciário da União Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios Órgão 5ª Turma Cível Processo N. Agravo de Instrumento 20130020148016AGI Agravante(s) SINDICATO DOS ODONTOLOGISTAS DO

Leia mais

Nome Curso Golos Amarelos Vermelhos

Nome Curso Golos Amarelos Vermelhos Nome Curso s Amarelos Vermelhos Carlos Júnior Mestrado 4 Jogo 15 Rui Nascimento Mestrado Jerónimo Mestrado 1 Jogo 15 Pedro Francês Mestrado 1 Andre Figueiredo Mestrado 3 Jogo6 Artur Daniel Mestrado 2 João

Leia mais

RESULTADO PRELIMINAR PROVA PRÁTICA

RESULTADO PRELIMINAR PROVA PRÁTICA Carpinteiro RESULTADO PRELIMINAR PROVA PRÁTICA PREFEITURA MUNICIPAL DA ESTÂNCIA BALNEÁRIA DE /SP 533003901 Joan Cesar Ferreira De Almeida 40 Aprovado Página 1 de 11 PREFEITURA MUNICIPAL DA ESTÂNCIA BALNEÁRIA

Leia mais

CLASSIFICADOS. Grupo C 10 100721 MARIA EDUARDA ROCHA VALENTE DA SILVA QUÍMICA INFORMÁTICA

CLASSIFICADOS. Grupo C 10 100721 MARIA EDUARDA ROCHA VALENTE DA SILVA QUÍMICA INFORMÁTICA 1 101208 IAGO IGNACIO BOTELHO E SILVA INFORMÁTICA ELETRÔNICA 2 101041 THAYANA XAVIER LUCERO ELETRÔNICA QUÍMICA 3 100746 ARTHUR MOREIRA RAMOS 4 100083 LECTICIA VIANNA LEAL SOARES BESSA MECATRÔNICA MECÂNICA

Leia mais

Resultado Final - Edital 006/2010. Área: Letras - Português/Inglês

Resultado Final - Edital 006/2010. Área: Letras - Português/Inglês MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS BAMBUÍ CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS PARA O PROVIMENTO

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 864.760 - GO (2006/0145586-0) RELATORA : MINISTRA JANE SILVA (DESEMBARGADORA CONVOCADA DO TJ/MG) RECORRENTE : UNIÃO RECORRIDO : SALVADOR LAUREANO DE ASSUNÇÃO ADVOGADO : LÁZARO SOBRINHO

Leia mais

LISTA DE INSCRITOS CURSOS EAD/PF/IFPB

LISTA DE INSCRITOS CURSOS EAD/PF/IFPB INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA PROCURADORIA FEDERAL DIRETORIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E PROJETOS ESPECIAIS COORDENAÇÃO DE CAPACITAÇÃO A DISTÂNCIA E INTERIORIZAÇÃO LISTA

Leia mais

1.1.8 ESPECIALISTA EM REGULAÇÃO DE SERVIÇOS DE TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS QUALQUER ÁREA DE FORMAÇÃO/BELÉM 10057072, Augusto Rolim Dias Arruda, 68.

1.1.8 ESPECIALISTA EM REGULAÇÃO DE SERVIÇOS DE TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS QUALQUER ÁREA DE FORMAÇÃO/BELÉM 10057072, Augusto Rolim Dias Arruda, 68. MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS (ANTAQ) CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NOS CARGOS DE ESPECIALISTA EM REGULAÇÃO DE SERVIÇOS DE TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS,

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça AgRg no RECURSO ESPECIAL Nº 1.311.383 - RS (2012/0041009-1) RELATOR : MINISTRO NAPOLEÃO NUNES MAIA FILHO AGRAVANTE : ANTONIO CHAGAS DE ANDRADE ADVOGADOS : MARCELO LIPERT E OUTRO(S) ROBERTO DE FIGUEIREDO

Leia mais

TURMA RECURSAL ÚNICA J. S. Fagundes Cunha Presidente Relator

TURMA RECURSAL ÚNICA J. S. Fagundes Cunha Presidente Relator RECURSO INOMINADO nº 2006.0003375-3/0, DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL DA COMARCA DE APUCARANA Recorrente...: ROVIGO INDUSTRIA E COMERCIO DE CONFECÇÕES LTDA Recorrida...: FINASA LEASING ARRENDAMENTO MERCANTIL

Leia mais

CONDOMÍNIO ROTONDA PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS SORTEADAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

CONDOMÍNIO ROTONDA PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS SORTEADAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA SORTEADOS Titular 1 17ADILSON GOULART DE JESUS 819.***.***-15 Cangulo I Titular 2 1198 JANAINA COUTO SILVA DE OLIVEIRA 033.***.***-82 Cangulo I Titular 3 600 DARCILENE OLIVEIRA DA SILVA 058.***.***-65

Leia mais

PALESTRA 1 DINÂMICA E ORGANIZAÇÃO DO SISTEMA DE DOCUMENTAÇÃO E DAS BIBLIOTECAS DO CPII. VAGAS: 60

PALESTRA 1 DINÂMICA E ORGANIZAÇÃO DO SISTEMA DE DOCUMENTAÇÃO E DAS BIBLIOTECAS DO CPII. VAGAS: 60 PALESTRA 1 DINÂMICA E ORGANIZAÇÃO DO SISTEMA DE DOCUMENTAÇÃO E DAS BIBLIOTECAS DO CPII. VAGAS: 60 Professor Responsável: MARTA REGINA DE JESUS Dias / Hora / Local: 6a. Feira - 09/08 das 9:00 às 12:00h

Leia mais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais Número do 1.0024.12.273016-1/001 Númeração 2730161- Relator: Relator do Acordão: Data do Julgamento: Data da Publicação: Des.(a) Marcos Lincoln Des.(a) Marcos Lincoln 11/02/2015 23/02/2015 EMENTA: APELAÇÃO

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESTADO DE MINAS GERAIS-20ª VARA FEDERAL

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESTADO DE MINAS GERAIS-20ª VARA FEDERAL Numeração única: 45867-43.2013.4.01.3800 45867-43.2013.4.01.3800 AÇÃO ORDINÁRIA / PREVIDENCIÁRIA / CONCESSÃO PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESTADO DE MINAS GERAIS-20ª

Leia mais

Número: 0010818-17.2014.5.03.0000

Número: 0010818-17.2014.5.03.0000 Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região PJe - Processo Judicial Eletrônico Consulta Processual 31/03/2015 Número: 0010818-17.2014.5.03.0000 Classe: DISSÍDIO COLETIVO - Relator: César Pereira da Silva

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.322.914 - PR (2012/0097003-6) RELATORA RECORRENTE RECORRIDO ADVOGADA S : MINISTRA NANCY ANDRIGHI : ROBERTO GETULIO MAGGI : CARLOS FREDERICO REINA COUTINHO E OUTRO(S) : SUL AMÉRICA

Leia mais

Relatório de Resultado por Curso 3,00 54,00 56,00 60,00 70,00 58,00 9,00 10,00 11,00 12,00 21,00

Relatório de Resultado por Curso 3,00 54,00 56,00 60,00 70,00 58,00 9,00 10,00 11,00 12,00 21,00 Av. Professor Mário Werneck, 25 Buritis 3050 Belo Horizonte/MG 1º Vestibular e Exame de Seleção de 15 do IFMG Campus Santa Luzia Bacharelado em Arquitetura e Urbanismo 54 139 13 5423 3 57 191 117 2 2 172

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO 111 AGRAVO DE INSTRUMENTO N 2 001.2008.016272-8 /002 - Capital RELATOR: Carlos Antônio Sarmento, Juiz

Leia mais

RECURSO ESPECIAL Nº 612.800 - RO (2003/0210339-4)

RECURSO ESPECIAL Nº 612.800 - RO (2003/0210339-4) RECURSO ESPECIAL Nº 612.800 - RO (2003/0210339-4) RELATOR RECORRENTE ADVOGADOS RECORRIDO ADVOGADO : MINISTRO ANTÔNIO DE PÁDUA RIBEIRO : BANCO DO BRASIL S/A : ÂNGELO AURÉLIO GONÇALVES PARIZ DONIZETI ELIAS

Leia mais

SEQUÊNCIA LISTA NOMINAL DOS CANDIDATOS APROVADOS 1 MAURO ROBERTO P. DUARTE 2 PAULO RENATO PEDRONI DE ALMEIDA 3 ALEX LOPES LYRIO 4 MARCOS ANDRE MURTA

SEQUÊNCIA LISTA NOMINAL DOS CANDIDATOS APROVADOS 1 MAURO ROBERTO P. DUARTE 2 PAULO RENATO PEDRONI DE ALMEIDA 3 ALEX LOPES LYRIO 4 MARCOS ANDRE MURTA LISTA NOMINAL DOS CANDIDATOS APROVADOS 1 MAURO ROBERTO P. DUARTE 2 PAULO RENATO PEDRONI DE ALMEIDA 3 ALEX LOPES LYRIO 4 MARCOS ANDRE MURTA RIBEIRO 5 ALEXANDRE FERREIRA DE MENEZES 6 ADALBERTO GOMES DA SILVA

Leia mais

ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DESEMB - CARLOS SIMÕES FONSECA 11 de dezembro de 2012

ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DESEMB - CARLOS SIMÕES FONSECA 11 de dezembro de 2012 ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DESEMB - CARLOS SIMÕES FONSECA 11 de dezembro de 2012 AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 0902402-16.2012.8.08.0000 (048129002084) - SERRA - 4ª VARA

Leia mais

ACÓRDÃO. VISTOS, relatados e discutidos estes autos.

ACÓRDÃO. VISTOS, relatados e discutidos estes autos. AC no 200.2010.014.406-8/001 1 jn:idá-j Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves do Egito de A. D. Ferreira ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL No 200.2010.014.406-8/001

Leia mais

AMANDA COSTA DE MORAIS

AMANDA COSTA DE MORAIS O Programa de Educação Tutorial (PET) do curso de Administração da UFMG certifica que o(a) aluno(a) AMANDA COSTA DE MORAIS participou da 7ª Discussão Temática Diversidade e inovação: cultura empreendedora

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA, Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N 2 200.2006.058.165-51001.

ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA, Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N 2 200.2006.058.165-51001. ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA, Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N 2 200.2006.058.165-51001. Relator :Dr. Marcos William de Oliveira, Juiz de Direito convocado em substituição

Leia mais