MANUAL PARA CONTROLADORES DE BOMBAS DE INCÊNDIO ACCIONADAS POR MOTOR ELÉCTRICO MODELOS MP300 A MP700

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL PARA CONTROLADORES DE BOMBAS DE INCÊNDIO ACCIONADAS POR MOTOR ELÉCTRICO MODELOS MP300 A MP700"

Transcrição

1 MANUAL PARA CONTROLADORES DE BOMBAS DE INCÊNDIO ACCIONADAS POR MOTOR ELÉCTRICO MODELOS MP300 A MP700 Número de Série Inicial MA O presente Manual contém Informação Geral e Informação relativa à Instalação, à Exploração, à Manutenção e à Iniciação do Sistema, para Controladores METRON de Bombas de Incêndio Accionadas por Motor Eléctrico, Modelos MP300 a MP700. ÍNDICE CAPÍTULO I Informação Geral... PÁGINA 3 CAPÍTULO II Funções... PÁGINA 3 CAPÍTULO III Exploração do Controlador... PÁGINA 4 CAPÍTULO IV Instalação e Procedimento de Ensaio... PÁGINA 5 CAPÍTULO V Dispositivo de Interface do Operador (Operator Interface Device - OID) Utilização e Navegação PÁGINA 8 CAPÍTULO VI Definições do Ponto de Acerto do Sistema... PÁGINA 17 CAPÍTULO VII Mensagens de Alarme e de Registo (Log) de Eventos... PÁGINA 22 APÊNDICE 1 Substituição do Rolo de Papel e do Cartucho de Fita... PÁGINA 24 Metron Eledyne Swingbridge Road Grantham LINC, NG31 7XT England Telefon +44 (0) (0) METRON, INC West Third Avenue Denver, Colorado Telefone: (303) Fax: (303) Metron, Inc. Data: 09/22/04 Aprovado.: MH DOC#: 605 Revisão: Data: Aprovado.: Página: 1 de 25

2 PÁGINA EM BRANCO Página 2 de 25

3 CAPÍTULO I: INFORMAÇÃO GERAL O Controlador de Bombas de Incêndio, modelo MP, para bombas de incêndio accionadas por motor eléctrico tem como função básica pôr em marcha o motor eléctrico de bombas de incêndio consecutivamente a uma queda de pressão na conduta de alimentação, ou em resposta a determinado número de outros sinais de solicitação. Este controlador proporciona a emissão de alarmes de paragem e/ou de protecção em situação de paragem em diversas circunstâncias de avaria de motores e de falha de abastecimento de energia. A paragem do motor após ter terminado o período de solicitação poderá efectuar-se manual ou automaticamente. Este controlador integra, também, um recurso de desencadeamento automático semanal de um procedimento de ensaio. CAPÍTULO II: FUNÇÕES O Controlador incorpora equipamento para desempenho das seguintes funções: A. Arranque Automático em consequência de: a. queda de pressão na linha de abastecimento de água b. accionamento de dispositivos de arranque remotos opcionais, tais como interruptor de arranque remoto, interruptor da válvula de inundação, interruptor de alarme de incêndio, etc. c. sinal do temporizador de ensaio semanal B. OID Operator Interface Device (Dispositivo de Interface do Operador) Previsto para apresentação visual de funções de alarme, pressão do sistema, tensão trifásica AC, condições de corrente e de alarme de motores trifásicos, etc. Incorpora botões para Auto, Test (Ensaio), Manual e Off (Desligar). Incorpora também um LCD (Ecran de Cristal Líquido) de 4 linhas x 20 caracteres. C. Luzes de alarme e de sinalização O equipamento incorpora doze (12) luzes standard para emissão de sinais visuais para; "Power On (Ligado à Corrente) "System Fault (Falha do Sistema), Phase Failure" (Falha de Fase), "Phase Reversal" (Inversão de Fase), Pump Running (Bomba em Funcionamento), "Pump Failed to Start" (Falha do Arranque da Bomba), "Motor Overload" (Sobrecarga do Motor), "Low Pressure" (Baixa Pressão), "Motor Lockout" (Bloqueio do Motor), Local Start (ArranqueLocal), Remote Start (Arranque Remoto) e Deluge Start (Accionamento Válvula Inundação). Sendo fornecido um comutador de transferência, serão previstas luzes adicionais para Transfer Switch in Normal (Comutador de Transferência em Posição Normal, Transfer Switch in Emergency (Comutador de Transferência em Emergência) e Emergency Iso Sw Open (Emergência Iso Sw Aberta). Adicionalmente, os botões de modo incorporam LEDs indicadores dos modos Auto, Manual, Test, ou Off. Doze (12) luzes adicionais (9 se o controlador estiver provido de comutador de transferência), configuradas em fabrica, foram previstas para "Pump Room Alarms" (Alarmes da Sala das Bombas). Na face dianteira do armário está instalado um dispositivo de alarme sonoro (buzina) que soará em caso de avaria. Foram previstos terminais para indicação à distância de falha dos seguintes estados: "Power Available" (Energia Disponível) "Phase Reversal" (Inversão de Fase) "Pump Running" (Bomba em Funcionamento) "Controller Not in Auto" (Controlador não está em Modo Auto) D. Foi previsto um registador cronológico standard de dados, para registo da pressão do sistema, juntamente com numerosas condições de alarme e eventos associados ao sistema. Os dados poderão ser visualizados no OID (Dispositivo de Interface do Operador) ou poderão ser transferidos (downloaded) para um PC, através da Porta RS232, RS485 ou USB incorporada na placa principal do sistema, ou enviados para a impressora interna (se fornecida), para impressão. E. O fornecimento inclui um temporizador de ensaio semanal que, num dia designado da semana, a uma hora prefixada desse dia, automaticamente, fará a bomba arrancar e mantê-la-á em funcionamento por um período de tempo predefinido. Ver Ecrã de Configuração do Sistema 106. F. Botoneira Start (Arranque) - No exterior do armário encontra-se instalada uma botoneira verde, para arranque manual da bomba. Quando esta botoneira é premida, o motor arrancará e continuará em funcionamento, até que, premindo a botoneira Stop (Paragem), aquele seja interrompido. G. Botoneira Stop (Arranque) No exterior do armário encontra-se instalada uma botoneira vermelha que, estando a bomba em modo Automático, só a fará parar quando as causas do arranque tiverem voltado ao normal. Isto fará voltar o controlador à posição Funcionamento Automático. Em modo Manual, este processo fará também parar a bomba, após o arranque através da botoneira Start. H. Armário Um armário de aço de elevada resistência encerra o controlador. Página 3 de 25

4 CAPÍTULO III: EXPLORAÇÃO DO CONTROLADOR A. Estando o controlador em modo Auto, o disjuntor principal e o seccionador na posição On, o controlador estará em prontidão (standby), pronto para, automaticamente, fazer arrancar a bomba. Uma lâmpada piloto de cor verde localizada por cima do botão Auto acender-se-á sempre que o controlador se encontre neste modo de funcionamento. De igual modo, a lâmpada indicadora de Power On (Ligação à Corrente) deverá estar acesa (ON), indicando, assim a presença de corrente de energia eléctrica e a disponibilidade do controlador para fazer arrancar a bomba. Quando a pressão da água baixa a um nível inferior ao que se encontra fixado no Ecrã de Configuração do Sistema 101, o controlador desencadeará a sequência de arranque baseada no Modelo do controlador seleccionada no Ecrã 301. Se, expirado um tempo de atraso prefixado, a bomba não arrancar (Ecrã # 103), a lâmpada Pump Failed to Start (Falha de Arranque da Bomba) acender-se-á e a buzina de alarme soará. Adicionalmente, a lâmpada indicadora de System Fault (Falha no Sistema) acender-se-á. O painel está cablado de modo a permitir a utilização dos comutadores de arranque à distância opcionais, designadamente o comutador de accionamento da Válvula de Inundação, a botoneira de Arranque à Distância, os comutadores de Alarme de Incêndio, etc. A Opção Comutador da Válvula de Inundação (Ecrã # 124) corresponde a um comutador que, normalmente, está em posição de fechado e que, quando é aberto faz arrancar a bomba, num processo semelhante ao do arranque por queda de pressão. Além disso, quando o recurso Supervisory Power Failure Startup é activado (ecrã de configuração do sistema 116), o Controlador, automaticamente, fará arrancar a bomba consecutivamente à perda de uma corrente separada de supervisão de 120 VAC, após um tempo de atraso ajustável (ecrã de configuração do sistema 117). Se, estando em funcionamento, a bomba parar e existindo um ainda um pedido de arranque automático, o controlador tentará repor a bomba em funcionamento. Se a bomba não arrancar, a lâmpada Pump Failed to Start (Falha de Arranque da Bomba) acender-se-á e o alarme sonoro soará. Se, enquanto a bomba estiver em funcionamento, a corrente do motor exceder o valor de sobrecarga preestabelecido (ecrã # 319), a lâmpada indicadora de Motor Overload (Sobrecarga do Motor) acender-se-á e o alarme sonoro soará, alertando para a situação de motor em sobrecarga. O controlador pode ser configurado quer em Manual quer em Automatic conforme necessário (ecrã de configuração do sistema 104). A paragem Manual foi fixada como standard. Se a função Paragem Automática for activada, o temporizador de paragem foi pré-regulado em fábrica para 10 minutos. No ecrã de Configuração do Sistema 105 poderão ser fixadas regulações de temporização de mais longa duração. Se a função Automatic Stop (Paragem Automática) for desactivada, a bomba continuará a funcionar, mesmo que o pressostato ou outro comutador de arranque à distância retorne à sua posição normal. A paragem imediata da bomba só poderá ser efectuada premindo o botão de paragem ou o botão de modo Off. Se estiver regulada para paragem Automática, a bomba parará automaticamente logo após o retorno à posição normal do comutador de comando, seja ele qual for, que tenha feito a bomba arrancar, contanto que esta tenha funcionado por um período de tempo igual ou superior a 10 minutos, tal como fixado no ecrã de Configuração do Sistema 105. Se o período de solicitação for inferior ao tempo que foi fixado no temporizador de paragem automática, a bomba continuará em funcionamento até que o temporizador esgote o tempo para o qual foi regulado. Esgotado este, a bomba parará. B. Premindo o botão de modo Test (Ensaio) durante dois o mais segundos, a bomba arrancará e provocará uma queda na pressão da água se a Opção Solenoid Drain Valve (Válvula de Drenagem de Solenóide) for seleccionada (ecrã # 108). Se a Opção Solenoid Drain Valve for fixada em NO, a unidade arrancará automaticamente de modo semelhante ao processo de activação do comutador da Válvula de Inundação. No modo Test estarão activos circuitos de alarme de avarias. Este método de arranque proporciona um ensaio do controlador, assegurando, assim, um funcionamento adequado, sempre que aquele equipamento seja solicitado. Nesta posição, a bomba funcionará continuamente, só parando quando a botoneira Stop ou o botão de modo OFF forem premidos. C. Autoteste Periódico o Temporizador de Arranque de Teste Semanal poderá ser regulado para realização de ensaios em carga (test runs) em qualquer dia da semana e à hora desejada. O controlador incorpora um dispositivo de temporização, de tal maneira que, quando arranca neste modo, a bomba funcionará durante um determinado período de tempo, parando quando este tempo chega ao fim. Ver Ecrãs de Configuração do Sistema 109 a 112 inclusive, para fixação da hora de arranque e da extensão do período de funcionamento da bomba. Ver item B acima. A função Teste Semanal utilizará, também, a opção Válvula de Drenagem de Solenóide para arranque da bomba, se tal função for activada conforme descrito no precedente item B. Se, no ecrã # 113 (Stop Motor During Test on Alarm = Parar Motor durante Ensaio em Situação de Alarme) for escolhida a opção Yes, o motor parará se, no decurso do ensaio semanal, ocorrer qualquer situação de alarme. D. As condições para arranque sequencial serão concretizadas através do recurso a um retardamento de tempo no arranque do processo de queda de pressão ou accionamento da Válvula de Inundação. Em instalações integrando diversas bombas, estes temporizadores serão regulados sequencialmente e para períodos de tempo progressivamente mais longos, para evitar que mais Página 4 de 25

5 do que uma (1) bomba arranque simultaneamente com outra bomba. O tempo de retardamento no arranque encontra-se fixado no Ecrã de Configuração do Sistema 103. E. Funcionamento Manual de Emergência: Foi previsto o recurso a funcionamento manual de emergência, em caso de falha dos circuitos de controlo. A alavanca de emergência é manualmente deslocada para a posição On e, nesta posição, deve ser engatada, senão voltaria à posição Off quando fosse solta. A alavanca deve ser deslocada da posição Off para a posição On num movimento tão rápido quanto possível, para evitar a queima dos contactos. O disjuntor deverá disparar para desligamento do circuito antes da soltura da alavanca de emergência. Esta alavanca deve ser utilizada apenas em situações de emergência. À alavanca de emergência está ligado um interruptor de encravamento que accionará, electricamente, o contactor, quando todos os circuitos estiverem a funcionar adequadamente. Este encravamento foi previsto para evitar o fecho lento inadvertido do contactor e a queima dos contactos. F. Controlador da Série MP400-Arranque por Resistência do Primário: São fornecidos dois contactores juntamente com um conjunto de resistências de arranque. O contactor de arranque está ligado em série às resistências para reduzir a tensão de alimentação do motor durante um período de tempo prefixado. Decorrido este tempo de retardamento prefixado (Ver Ecrã # 314), o contactor principal fechará em paralelo com o contactor de arranque e as resistências, aplicando, assim, tensão plena ao motor. Se o motor não estiver ligado para este ensaio, não ocorrerá queda de tensão através das resistências e nos terminais de saída dos contactores apresentar-se-á plena tensão, logo que o contactor de arranque feche. G. Série MP420 - Part-winding start: existem dois contactores para arranque em part-winding. O contactor de arranque fechará, imediatamente, a pedido e o outro fechará após um tempo de atraso de transição prefixado (ver Ecrã # 314). Na saída de ambos os contactores apresentar-se-á tensão plena. H. Série MP430 - Wye-Delta Open Transition: Existem dois contactores para arranque Y-Triângulo. O Contactor de arranque e o contactor de curto-circuito fecharão imediatamente, a pedido. Isto conduz à ligação dos condutores do motor na configuração Y. Decorrido o tempo de atraso de transição, o contactor de curto-circuito abre e o contactor de marcha fecha, ligando assim os enrolamentos do motor na configuração triângulo. O motor funcionará agora à velocidade máxima fornecendo potência nominal à carga. I. Série MP435 - Wye-Delta Closed Transition: O funcionamento do Controlador da Série MP435 é quase idêntico ao da Série MP430. Há um contactor de resistência adicional e um conjunto de resistências de transição que fornecem energia aos enrolamentos do motor durante a transição da ligação em Y para a ligação em triângulo. Decorrido o tempo de atraso de transição, este contactor fecha, conduzindo assim à ligação das resistências aos enrolamentos do motor. Depois do contactor de resistência fechar, o contactor de curto-circuito abre, o que, por sua vez, permite que o contactor de marcha feche, ligando assim os enrolamentos do motor na configuração triângulo. O motor funcionará agora à máxima velocidade fornecendo potência nominal à carga. J. Série MP450 - Autotransformer start: existem três contactores para autotransformer starting. O contactor de arranque (autotransformer) e o contactor neutro do autotransformador fecharão, automaticamente, a pedido. Isto conduz à ligação dos condutores do motor através do autotransformador, para redução da tensão de alimentação do motor. Decorrido o tempo de atraso de transição, o contactor de marcha fecha e, em seguida, o contactor de arranque e o contactor neutro do autotransformador abrem, ligando assim o motor à máxima tensão. O motor funcionará agora à máxima velocidade e fornecerá potência nominal à carga. K. Série MP700 - Solid State Soft Starts: Existem dois contactores para solid state soft starting (arranque suave por arrancadores de estado sólido). O solid state starter line contactor (contactor de linha do arrancador de estado sólido) fechará imediatamente, a pedido e acelerará o motor consoante os parâmetros de configuração do arrancador de estado sólido. Decorrido o tempo de atraso de transição, o contactor de marcha fecha e contorna o arrancador de estado sólido, ligando assim o motor à tensão máxima. O motor funcionará agora à máxima velocidade e fornecerá potência nominal à carga. Quando o comando de paragem é recebido e estando o controlador ajustado para a opção ramp stop (Ecrã # 106), o motor desacelerará durante um determinado tempo de atraso (Ecrã # 107), até que pare. CAPÍTULO IV: INSTALAÇÃO E PROCEDIMENTO DE ENSAIO A. INSTALAÇÃO O Controlador de Bombas de Incêndio foi montado e cablado em fábrica, em conformidade com os mais elevados padrões de execução. Todos os circuitos e todas as funções foram objecto de minuciosos ensaios, para garantia de correcto funcionamento, considerando ter a sua instalação sido devidamente efectuada. O instalador deve estar plenamente familiarizado com o esquema de ligação externo da caixa de derivação da bomba à barra de terminais incorporada no Controlador. A instalação, cablagem e ligação à terra do controlador devem ser efectuadas em estrita observância dos requisitos dos códigos eléctricos locais, para garantia de arranque e funcionamento adequados. Página 5 de 25

6 Uma válvula de solenóide de drenagem para teste semanal poderá ser fornecida para alívio da pressão da água para o transdutor de pressão, iniciando, assim, a sequência de arranque. Este teste simula um pedido efectivo de arranque. Dado o facto de o Controlador accionar apenas momentaneamente a válvula de drenagem, só uma pequena quantidade de água é escoada. A linha de leitura de pressão da água dirigida para o Controlador e proveniente da bomba deve ser integralmente lavada por passagem de água, antes de ser ligada ao Controlador, para remoção de aparas, partículas ou outras matérias estranhas que poderiam introduzir-se nos componentes de canalização do Controlador. Os Controladores configurados com a função Automatic Stop (Paragem Automática) activada poderão ser comutados para Manual Stop (Paragem Manual) mediante a desactivação daquela função no Ecrã de Configuração do Sistema 104. Se, para o arranque forem utilizados interruptores de válvulas de inundação, a Deluge Valve Option (Opção Válvula de Inundação) no Ecrã de Configuração 121 deve ser activada e o comutador remoto, que se encontra normalmente fechado, deve ser ligado aos terminais 74 e 111. B. PROCEDIMENTO DE ENSAIO Após a instalação, cada uma das unidades deve ser submetida a todos os ensaios seguidamente mencionados. Se todos os ensaios se revelarem satisfatórios, o operador poderá, se necessário, colocar o comutador de controlo em modo Auto dependendo esta possibilidade de o painel estar a funcionar adequadamente. Igualmente, se se desejar, qualquer um destes ensaios poderá ser levado a efeito em qualquer altura após a instalação. NOTA: Se a Supervisory Power Failure Start Option (ecrã # 166) tiver sido activada e se a corrente de 115 V AC não estiver ligada ao Controlador, a lâmpada indicadora de System Fault (Falha do Sistema) acender-se-á e o controlador arrancará automaticamente após um determinado tempo de atraso. A corrente de 115 V AC deve ser ligada para evitar que a bomba arranque. Página 6 de 25

7 LÂMPADAS INDICADORAS DE ESTADO DOS TERMINAIS INPUT (entrada) /OUTPUT (saída) No módulo do microprocessador foram instalados Light Emitting Diodes (L.E.D.) (Diodos Emissores de Luz) para indicação do estado de cada terminal de entrada (input) e de saída (output). Apresenta-se, abaixo, a indicação de estado relativa às funções básicas: Número do Terminal (Microprocessor - Func #) (Out 02) (Out 03) (Out 04) (Out 05) (Out 06) (In 01) (In 02) (In 03) (In 04) (In 05) (In 06) (In 07) (In 08) L.E.D. (lâmpada) Indicação "ON" Disparo em Derivação do Disjuntor Relé do Contactor de Arranque (se aplicável) Relé do Contactor de Marcha Sinal de Arranque para Arranque Suave (apenas modelo MP700) Energia para Arranque Suave (apenas modelo MP700) Alavanca de Arranque de Emergência Activada Botoneira de Arranque (Start) Botoneira de Paragem (Stop) Contactor de Arranque Fechado Contactor de Marcha Fechado Posição do Comutador de Transferência (se aplicável) Comutador de Transferência Pronto para Transferência (se aplicável) Comutador de Transferência e Seccionador Abertos (se aplicável) a. ENSAIOS DE ARRANQUE AUTOMÁTICO: 1. Colocar controlo na posição Auto. 2. Aliviar a pressão no sistema, até que desça abaixo do ponto de acerto baixo. 3. A bomba deve arrancar automaticamente e continuar a funcionar depois da pressão ter subido acima do ponto alto de acerto, se ajustada para paragem Manual. Se ajustada para paragem Automática, a bomba continuará a funcionar durante o período de tempo fixado no Temporizador de Paragem Automática (Auto Stop Timer) e, depois, parará. 4. Premir a botoneira Stop para parar a bomba. 5. Repetir os ensaios com todos os comutadores de pedido, tais como o da válvula de inundação (se activado), o de arranque à distância, etc. b. ENSAIO DE ARRANQUE PERIÓDICO SEMANAL 1. A pressão deve estar ascendente e todos os outros comutadores de pedido desactivados. 2. Quando o dia e a hora do dia correntes corresponderem aos ajustamentos apresentados nos ecrãs de configuração do sistema 107 e 108, a válvula de solenóide activar-se-á (se activada e alimentada, ver ecrã # 108) e a bomba arrancará. Continuará funcionar durante o período de tempo fixado e, depois, parará automaticamente. c. PROGRAMA DE REGULAÇÃO DO TEMPO DE ENSAIO SEMANAL: Ecrãs de Configuração do sistema 109 a 112, inclusive. d. CIRCUITOS DOS COMUTADORES DE ARRANQUE À DISTÂNCIA: Foram previstos no controlador terminais de cablagem de campo de modo que comutadores de arranque à distância opcionais, tais como Estações de Botoneiras Remotas, Comutador da Válvula de Inundação, Comutadores de Alarme de Incêndio, etc., possam ser utilizadas para arranque da bomba. Foram previstos dois conjuntos de terminais. Os terminais # 112 e # 31 são utilizados para as botoneiras de arranque manual remoto (fechar para arrancar). Os terminais # 111 e # 31 são utilizados para o Comutador a Válvula de Inundação ou para outros comutadores de arranque automático remoto (abrir para arrancar). Consecutivamente ao arranque automático a partir deste tipo de comutador, a bomba parará, quer automaticamente após o comutador de pedido ter sido desactivado e o Temporizador de Paragem Automática da Bomba ter esgotado o tempo para que fora regulado, ou manualmente, no Controlador. Os Terminais # 111 e # 31 devem ter uma ligação em ponte, para o caso de um comutador de Válvula Inundação remoto ser Activado mas não utilizado. O Controlador é expedido da fábrica com a função de arranque da Válvula de Inundação desactivada (ecrã de configuração do sistema 121). e. ARRANQUE DA FUNÇÃO FALHA DE CORRENTE AC (Corrente Alterna): Se esta função tiver sido activada, ela poderá ser testada mediante o desligamento da corrente supervisora de 115 V AC dirigida para o Controlador. Decorrido um tempo de atraso prefixado (que se encontra fixado no ecrã de configuração do sistema 112), o Controlador iniciará o processo de arranque da bomba. O LED System Fault (Falha do Sistema) iluminar-se-á e o alarme sonoro soará Página 7 de 25

8 f. FUNCIONAMNETO NORMAL AUTOMATICO: Premir o botão de modo Auto no OID. (Operator Interface Device Dispositivo de Interface do Operador). Uma lâmpada verde indicadora de Automatic Mode (Modo Automático) acender-se-á e a bomba arrancará automaticamente, consecutivamente a uma queda da pressão ou ao accionamento dos outros comutadores de arranque. Se o Temporizador de Paragem Automática for desactivado (Paragem Manual), a bomba deve ser desligada no Controlador. Quando o Temporizador de Paragem Automática é activado, consecutivamente ao fim do sinal de pedido, a bomba funcionará durante o período de tempo que resta no Temporizador de Paragem Automática e, em seguida, parará automaticamente. g. PARA INSTALAÇÕES COM MÚLTIPLAS BOMBAS É FORNECIDO UM TEMPORIZADOR DE ARRANQUE SEQUENCIAL AJUSTÁVEL: Normalmente o Controlador de bombas principal não estará provido de temporizador de atraso e desencadeará o processo de arranque da bomba imediatamente após o accionamento de um sinal de pedido (outro que não o sinal de Falha de Energia que está retardado). Os Controladores seguintes serão providos de um tempo de atraso que será ajustável de 0 a 999 segundos. Cada tempo de atraso deverá ser ajustado com duração progressivamente mais longa em cada bomba subsequente. O intervalo de tempo recomendável é de dez (10) a quinze (15) segundos. Este intervalo poderá ser prolongado ou encurtado, conforme imposto pelas autoridades locais competentes. h. ALARMES DAS SALA DAS BOMBAS: Terminais de campo poderão ser fornecidos para diversas inputs (entradas) dos alarmes da sala das bombas. Estes alarmes incluem: Baixa Temperatura da Sala das Bombas, Nível baixo do Reservatório, Reservatório Vazio, Baixa Pressão de Aspiração, Descarga da Válvula de Escape e/ou caudalímetro ligado (on). São, no máximo, doze (12) (ou nove (9) se tiver sido fornecido um comutador de transferência) os alarmes da sala das bobas que se encontram disponíveis. Cada alarme auxiliar é configurável, de tal modo que a buzina de alarme possa ou não soar e a lâmpada acender-se-á, quando os contactos do sensor de alarme fecharem. Estes alarmes da sala das bombas poderão ser silenciados através da botoneira Silence incorporada no OID, se os mesmos tiverem sido configurados como silenciáveis. CAPÍTULO V: OPERATOR INTERFACE DEVICE OID UTILIZAÇÃO E NAVEGAÇÃO O Operator Interface Device (OID) fornece informação visual relativa a alarmes, estado dos parâmetros do sistema e proporciona uma interface para modificação de pontos de acerto (set points) para configuração do controlador de modo que este funcione adequadamente e satisfaça diversos requisitos de instalação. LED Etiquetado Anunciador Tarefas Habituais Executadas Recorrendo ao OID Silenciamento da buzina: Se a buzina de alarme soar e sendo esta silenciável, uma rápida pressão (menos de 1 segundo) sobre o botão [SILENCE/RESET/ESC] fá-la-á silenciar. Reinício dos Alarmes: se a situação de alarme tiver terminado, premir e reter o botão [SILENCE/RESET/ESC] durante 2 a 5 segundos, para reposição dos alarmes. Modificação do Modo de Funcionamento: O modo de funcionamento em que o controlador se encontre pode ser modificado premindo os botões de [AUTO], [MANUAL] ou [OFF]. Um LED aceder-se-á no botão apropriado, indicando o modo funcionamento em que o controlador se encontra. Modo de Ensaio: Quando o controlador está em Modo Auto, premindo e retendo o botão [TEST] durante dois ou mais segundos, a válvula de solenóide de alívio de pressão abrirá, provocando uma queda de pressão e induzindo o controlador a fazer a bomba arrancar. Premindo e libertando o botão [TEST] em modo Manual, esta acção controla directamente a abertura e o fecho da válvula de solenóide de alívio da pressão. A bomba não arrancará automaticamente quando o controlador estiver em modo manual. Ensaio das Lâmpadas: Para acender e verificar todos os LEDs do OID e a buzina, premir e reter o botão [SILENCE/RESET/ESC] durante 5 ou mais segundos, ou até que todas as lâmpadas se acendam. Botões de Operação e de Controlo do Sistema Visor Digital com Botões de Navegação Página 8 de 25

9 Diagrama Ecrã OID METRON OID100 POWER SYSTEM STATUS SYSTEM LOGS CONFIG PRINT CHANGE/ ENTER AUTO MANUAL TEST OFF SILENCE/ RESET/ ESC 1 SYSTEM STATUS B1 PRES STRT AB 460V BC 461V psi psi AC 460V 2 SYSTEM STATUS Phase A 125 Amps Phase B 124 Amps Phase C 125 Amps 3 SYSTEM STATUS Pump Countdown Tmr 0sec Until Start 0min Until Stop 4 SYSTEM STATUS Countdown Timer 0sec Until Start 0min Until Start 5 SYSTEM STATUS Controller Power On Time: 18.5 Hrs Mon10/20/04 17:53:26 6 SYSTEM STATUS Firmware Ver SV 1.1 Commissioned Date: 10/15/04 # 1 ALARM LOG Pump Failed To Start Alarm Occurred 10/16/04 07:32:15 # 1 ALARM DETAILS Pump Failed To Start Alarm Occurred 10/16/04 07:32:15 # 1 ALARM DETAILS Pressure: 83.2psi System Auto:Yes Pump Running:No # 1 ALARM DETAILS Phase A Amps 0 Phase B Amps 0 Phase C Amps 0 # 1 ALARM DETAILS Phase AB Volt 460 Phase BC Volt 461 Phase AC Volt 464 SYSTEM LOGS 1) Alarm Log 2) Event Log 3) Pressure Log # 1 EVENT LOG System in Off Mode Occurred 10/16/04 13:15:15 # 1 EVENT DETAILS System in Off Mode Occurred 10/16/04 13:15:15 # 1 EVENT DETAILS Pressure: 83.2psi System Auto:Yes Pump Running:No # 1 EVENT DETAILS Phase A Amps 0 Phase B Amps 0 Phase C Amps 0 # 1 EVENT DETAILS Phase AB Volt 460 Phase BC Volt 461 Phase AC Volt 464 PRESSURE LOG 10/16/04 17:52: psi Skip Rate:[EACH ] PRESSURE LOG 10/16/04 17:52: psi Skip Rate:[EACH ] PRESSURE LOG 10/16/04 17:52: psi Skip Rate:[EACH ] 1 CONFIG 1) SYSTEM SETPOINTS 2) USER PREFERENCES 3) TECH SCREENS 2 CONFIG 1) ANALOG SIGNALS 2) AUXILLIARY ALARMS Continued on next page. # 2 ALARM LOG Supvr Power Failure Alarm Cleared 10/16/04 07:09:48 # 3 ALARM LOG Motor Overload Alarm Occurred 10/16/04 06:49:03 # 2 EVENT LOG Pump Failed To Start Alarm Occurred 10/16/04 07:32:15 # 3 EVENT LOG Supvr Power Failure Alarm Cleared 10/16/04 07:09:48 Página 9 de 25

10 Diagrama Ecrã OID (cont.) 1 CONFIG 1) SYSTEM SETPOINTS 2) USER PREFERENCES 3) TECH SCREENS 2 CONFIG 1) ANALOG SIGNALS 2) AUXILLIARY ALARMS 101 SYSTEM SETPOINTS Pump Start Pressure [100.0]psi USER PREFERENCES Set System Real Time Clock [17:03:52] 301 TECH SCREENS Controller Model Number [ MP300] 400 ANALOG SIGNALS Analog Input 01 Slope: [ ] 501 AUX USER PROGRAM Enabled 102 SYSTEM SETPOINTS Pump Stop Pressure [110.0]psi USER PREFERENCES Set System Date [02/16/03] 302 TECH SCREENS Transfer Switch Supplied 401 ANALOG SIGNALS Analog Input 01 Offset: [ ] 502 AUX USER PROGRAM Input Number [30] SYSTEM SETPOINTS Pump Start Delay Time [ 10] seconds USER PREFERENCES Set System Day Of The Week [Sun] 303 TECH SCREENS Nominal System Voltage [480]VAC 402 ANALOG SIGNALS Analog Input Minimum Counts [ 200] 503 AUX USER PROGRAM Input Contact Type [NO ] 104 SYSTEM SETPOINTS Pump Automatic Stop Enabled 105 SYSTEM SETPOINTS Pump Minimum Run Time [30]minutes SYSTEM SETPOINTS Ramp Stop Option MP USER PREFERENCES Log System Pressure Drop Events 205 USER PREFERENCES System Pressure Drop Needed To Log Event [5]psi USER PREFERENCES System Pressure Drop Event Time Span [15] seconds TECH SCREENS CPT Primary Voltage Rating [ 480] 305 TECH SCREENS Current Transformer Ratio [1200] /5 306 TECH SCREENS Restart Time Delay [ 3]sec ANALOG SIGNALS Analog Input Maximum Counts [ 800] 404 ANALOG SIGNALS Analog Input Minimum PSI [ 3] ANALOG SIGNALS Analog Input 02 Slope [ ] 504 AUX USER PROGRAM Trip Time [ 0]sec AUX USER PROGRAM Reset Time [ 0]sec AUX USER PROGRAM Auto Reset Enabled 107 SYSTEM SETPOINTS Ramp Stop Option Time [10]sec USER PREFERENCES Time Between Pressure Log Samples [ 15] seconds TECH SCREENS Motor Full Load Amps [ 124]Amps 406 ANALOG SIGNALS Analog Input 02 Offset [ ] 507 AUX USER PROGRAM Horn Enabled 108 SYSTEM SETPOINTS Solenoid Drain Valve Option 208 USER PREFERENCES Auto Print Each Pressure Log Sample 308 TECH SCREENS Low Voltage Trip Percent [85]% ANALOG SIGNALS Analog Input Minimum Counts [ 0] 508 AUX USER PROGRAM Horn Silence 109 SYSTEM SETPOINTS Automatic Weekly Test Run 209 USER PREFERENCES Auto Print Each Event Log Entry 309 TECH SCREENS Low Voltage Time Delay [ 5]sec ANALOG SIGNALS Analog Input 03 Slope [ ] 509 AUX USER PROGRAM LED Number [ 0] SYSTEM SETPOINTS Auto Weekly Test Day Of The Week [Mon] 210 USER PREFERENCES Selective Range Printing [ 1] Before TECH SCREENS High Voltage Alarm % of Nominal [125]% ANALOG SIGNALS Analog Input 03 Offset [ ] 510 AUX USER PROGRAM Output1 Number [ 0] SYSTEM SETPOINTS Auto Weekly Test Start Time [10:00:00] 211 USER PREFERENCES Selective Range Printing [ 1] After TECH SCREENS High Voltage Time Delay [ 5]sec ANALOG SIGNALS Analog Input 03 Minimum Counts [ 0] 511 AUX USER PROGRAM Output2 Number [ 0] SYSTEM SETPOINTS Auto Weekly Test Length Of Run Time [30] minutes USER PREFERENCES High Discharge Pressure Alarm Opt. [ No] 312 TECH SCREENS Phase Loss % of Nominal Voltage [25]% ANALOG SIGNALS Minimum Volts [10] AUX USER PROGRAM Output3 Number [ 0] SYSTEM SETPOINTS Stop Motor during Test on Alarm [No] 213 USER PREFERENCES High Discharge Alarm Pressure [100] TECH SCREENS Phase Loss Time Delay [5]sec ANALOG SIGNALS Phase AB Voltage Offset: [-.4975] 513 AUX USER PROGRAM Record In Event Log 114 SYSTEM SETPOINTS Supervisory Power Option [No] 214 USER PREFERENCES High Discharge Pressure Time Delay [ 8]sec TECH SCREENS Start Transition Time Delay [ 2]sec ANALOG SIGNALS Phase AB Voltage Slope: [ ] 514 AUX USER PROGRAM Record In Alarm Log 115 SYSTEM SETPOINTS Supervisory Power Delay Time [ 2] sec USER PREFERENCES Low Discharge Pressure Alarm Opt. [ No] 315 TECH SCREENS Single Phase Alarm % of FLA [15]% ANALOG SIGNALS Phase BC Voltage Offset: [ ] 515 AUX USER PROGRAM Text Message Number [ 0] 0-27 Página 10 de 25

11 116 SYSTEM SETPOINTS Supervisory Power Failure Startup 216 USER PREFERENCES Low Discharge Alarm Pressure [100] TECH SCREENS Single Phase Loss Time Delay [5]seconds ANALOG SIGNALS Phase BC Voltage Slope: [ ] 117 SYSTEM SETPOINTS Supv. Power Failure Start Delay Time [ 1]minutes USER PREFERENCES Low Discharge Pressure Time Delay [ 8]sec TECH SCREENS Motor Run % of Full Load [20]% ANALOG SIGNALS Phase AC Voltage Offset: [ ] 118 SYSTEM SETPOINTS Pressure Transducer Failure Pump Start [ No] 218 USER PREFERENCES No Load Amps % of Full Load [ 5] TECH SCREENS Use Motor Current for Pump Run Signal 417 ANALOG SIGNALS Phase AC Voltage Slope: [ ] 119 SYSTEM SETPOINTS Shutdown On Low Intake Pressure/Lvl 219 USER PREFERENCES No Load Time Delay [ 8]sec TECH SCREENS Overload Alarm % of FLA [125]% ANALOG SIGNALS Minimum Amps [10] SYSTEM SETPOINTS Shutdown On Low Intake Trip Time [ 20]seconds USER PREFERENCES LCD Back Light Mode 0=Always on [0]] 1=Power Save 320 TECH SCREENS Overload Alarm Time Delay [5]sec ANALOG SIGNALS Phase A Amps Offset: [ ] 121 SYSTEM SETPOINTS Low Intake Shutdown Auto Reset 221 USER PREFERENCES Language Select [English] 321 TECH SCREENS Start on Single Phase Loss [No] 420 ANALOG SIGNALS Phase A Amps Slope: [ ] 122 SYSTEM SETPOINTS Low Intake Shutdown Auto Reset Time [ 20]seconds USER PREFERENCES Change User Password Level 1 [****] 322 TECH SCREENS Motor Run Amps Time Delay [3]sec ANALOG SIGNALS Phase B Amps Offset: [ ] 123 SYSTEM SETPOINTS Pressure Switch Engine Start 323 TECH SCREENS Motor Start Time Delay [3]sec ANALOG SIGNALS Phase B Amps Slope: [ ] 124 SYSTEM SETPOINTS Deluge Valve Engine Start 324 TECH SCREENS Under Frequency % of Nominal [95] ANALOG SIGNALS Phase C Amps Offset: [ ] 325 TECH SCREENS Under Frequency Time Delay [3]sec ANALOG SIGNALS Phase C Amps Slope: [ ] 326 TECH SCREENS Over Frequency % of Nominal [105]% ANALOG SIGNALS Set Volts/Amps Slope Offset to Fact Dflt 327 TECH SCREENS Over Frequency Time Delay [5]sec 0-99 ANALOG INPUT COUNTS TECH SCREENS Alarm log 31/2 Event log 50/ 4 Pr. log 0/ TECH SCREENS System Commissioned Date [00/00/00] 330 TECH SCREENS Change Tech Password [******] 331 TECH SCREENS Password Logout Time [5]min 1-15 Os botões [SYSTEM STATUS], [SYSTEM LOGS] e [CONFIG] permitem ao utilizador navegar para o ecrã superior de uma coluna de ecrãs ou menus agrupados. ESTADO DO SISTEMA: O botão [SYSTEM STATUS] pode ser premido a qualquer altura, para retorno a home, ao ecrã # 1 Estado do Sistema. Os ecrãs Estado do Sistema expõem as variáveis de informação em tempo real acerca do sistema de bombagem. REGISTOS DO SISTEMA: O botão [SYSTEM LOGS] expõe o menu de Registos do Sistema. Uma vez apresentado o menu, os botões que ostentam algarismos poderão ser utilizados para introdução do registo de dados escolhido. Ver, na página seguinte, pormenores sobre navegação nos Registos do Sistema. Página 11 de 25

12 CONFIGURAÇÃO: O botão [CONFIG] expõe o menu Configuração que agrupa os diversos tipos de pontos de acerto (set points) que configuram o sistema para funcionar de um determinado modo. Utilizar os botões [UP] a [DOWN] para movimentação (scrolling) entre os dois ecrãs de menu. Os botões que ostentam algarismos podem ser utilizados para introdução do grupo de ecrãs de configuração escolhido. O parágrafo Definições dos Pontos de Acerto do Sistema contém descrições sobre a funcionalidade de cada ponto de acerto (set point). 1 SYSTEM STATUS B1 PRES STRT AB 460V BC 461V psi psi AC 460V 2 SYSTEM STATUS Phase A 125 Amps Phase B 124 Amps Phase C 125 Amps 3 SYSTEM STATUS Pump Countdown Tmr 0sec Until Start 0min Until Stop 4 SYSTEM STATUS Pump Run Hrs: 5.3 # Of Starts: 8 Mon 10/17/04 17:53:26 5 SYSTEM STATUS Controller Power On Time 18.5 Hrs 10/15/04 17:53:26 6 SYSTEM STATUS Firmware Ver SV 1.1 Commissioned Date: 11/15/02 SYSTEM LOGS 1) Alarm Log 2) Event Log 3) Pressure Log # 1 ALARM LOG Pump Failed To Start Alarm Occurred 20/16/04 07:32:15 # 1 EVENT LOG System in Off Mode Occurred 10/16/04 13:15:15 PRESSURE LOG 10/16/04 17:52: psi Skip Rate:[EACH ] Na página seguinte apresenta-se um exemplo de movimentação (scrolling) através dos registos Alarm, Event e Pressure 1 CONFIG 1) SYSTEM SETPOINTS 2) USER PREFERENCES 3) TECH SCREENS 2 CONFIG 1) ANALOG SIGNALS 2) AUXILLIARY ALARMS 3) COMM PORTS 101 SYSTEM SETPOINTS Pump Start Pressure [100.0]psi USER PREFERENCES Set System Real Time Clock [17:03:52] 301 TECH SCREENS Controller Model Number [MP300] 401 ANALOG SIGNALS Analog Input 01 Slope: [ ] 501 AUX USER PROGRAMS Enabled Página 12 de 25

13 REGISTOS (LOGS) DO SISTEMA: O controlador eléctrico modelo MP tem três registos de dados separados: 1) registo de alarmes, 2) registo de eventos e 3) registo de pressão. O registo de alarmes é um subconjunto do registo de eventos e apenas expõe os últimos dez alarmes que tenham ocorrido ou que tenham sido anulados. O registo de eventos regista todos os alarmes e eventos do tipo funções do sistema. SYSTEM LOGS 1) Alarm Log 2) Event Log 3) Pressure Log REGISTOS (LOGS) DO SISTEMA: Os botões com setas [UP] e [DOWN] podem ser utilizados para movimentação (scrolling) através dos três registos de dados. O botão [CHANGE/ENTER] introduz e faz sair pormenores de alarmes/eventos em qualquer dos registos, Alarmes ou Eventos. No Registo de Pressão, a tecla [CHANGE/ENTER] muda a taxa de quebra de sequência utilizada para movimentação (scrolling) através das leituras de pressão registadas. # 1 ALARM LOG Pump Failed To Start Alarm Occurred 10/16/04 07:32:15 # 1 ALARM DETAILS Pump Failed To Start Alarm Occurred 10/16/04 07:32:15 # 1 ALARM DETAILS AB V 460 A 32 BC V 461 B 32 AC V 460 C 33 # 1 ALARM DETAILS Pump Running: Yes # 1 EVENT LOG System in Off Mode Occurred 10/16/04 13:15:15 # 1 EVENT DETAILS System in Off Mode Occurred 10/16/04 13:15:15 # 1 EVENT DETAILS AB V 460 A 32 BC V 461 B 32 AC V 460 C 33 # 1 EVENT DETAILS Pump Running: Yes PRESSURE LOG 10/16/04 17:52: psi Skip Rate:[EACH ] PRESSURE LOG 10/16/04 17:52: psi Skip Rate:[EACH ] PRESSURE LOG 10/16/04 17:52: psi Skip Rate:[EACH ] # 2 ALARM LOG Superv Power Failure Alarm Cleared 10/16/04 07:09:48 # 3 ALARM LOG Superv Power Failure Alarm Occurred 10/16/04 06:49:03 # 2 EVENT LOG Pump Failed To Start Alarm Occurred 10/16/04 07:32:15 # 3 EVENT LOG Superv Power Failure Alarm Cleared 10/16/04 07:09:48 Página 13 de 25

14 Impressão de Dados de Registo (Log) do Sistema: As seguintes indicações serão aplicáveis se tiver sido instalada uma impressora ou se às portas RS232, RS485 ou USB for ligado um PC, utilizando cabo adequado. Premindo o botão [PRINT] e observando os dados contidos num dos três registos (logs), apresenta-se um menu que indica o que tem de ser impresso. Premindo [1], apenas a leitura de alarmes/eventos/pressão que, nesse momento, está sendo exposta, será impressa. Premindo [2], será impressa uma gama de dados antes e depois da leitura de alarmes/eventos/pressão que, nesse momento, esteja a ser exposta. A gama de dados poderá ser modificada nos parâmetros 210 e 211, Preferências do Utilizador. Espécime de Impressão de uma Mensagem de Registo de Eventos/Alarmes #1 EVENT LOG Superv Power Failure Alarm Occurred On 10/16/04 07:32:15 PRINT OPTIONS 1) PRINT THIS EVENT 2) PRINT EVENT RANGE 10 BEFORE,10 AFTER #1 EVENT LOG AC Power Restored Occurred On 11/16/02 07:32:15 #2 EVENT LOG AC Power Restored Occurred On 11/16/02 07:32:15 #1 EVENT LOG Superv Power Failure Alarm Occurred On 10/16/04 07:32:15 #1 EVENT DETAILS Superv Power Failure Alarm Occurred On 10/16/04 07:32:15 #1 EVENT DETAILS AB V 460 A 32 BC V 461 B 32 AC V 460 C 33 # 1 EVENT DETAILS Pump Running: Yes Pressure: 118 psi PRESSURE LOG 01/01/03 17:52: psi Skip Rate:[EACH ] PRESSURE LOG 01/01/03 17:52: psi Skip Rate:[EACH ] PRINT OPTIONS 1) PRINT THIS EVENT 2) PRINT EVENT RANGE 10 BEFORE,10 AFTER PRINT OPTIONS 1) PRINT THIS ENTRY 2) PRINT ENTRY RANGE 10 BEFORE,10 AFTER Espécime de Impressão de Detalhes de Registo de Eventos/Alarmes #1 EVENT DETAILS AC Power Restored Occurred On 11/16/02 07:32:15 AB V 460 A 32 BC V 461 B 32 AC V 460 C 33 Pump Running:Yes Pressure: 118 psi #2 EVENT DETAILS AC Power Restored Occurred On 11/16/02 07:32:15 AB V 460 A 32 BC V 461 B 32 AC V 460 C 33 Pump Running:Yes Pressure: 118psi Espécime de Impressão de Registo de Pressão PRESSURE LOG 01/01/03 17:52: psi 01/01/03 17:52: psi 01/01/03 17:52: psi 01/01/03 17:52: psi Página 14 de 25

15 ECRÃS DE CONFIGURAÇÃO: Todos os parâmetros que controlam o funcionamento do controlador podem ser visualizados e modificados dentro dos ecrãs de ponto de acerto (set point) de Configuração. Cada ponto de acerto (set point) está protegido por uma palavra de acesso, para prevenir modificações não autorizadas. Os pontos de acerto (set points) do sistema estão separados em cinco diferentes grupos s. 1 CONFIG 1) SYSTEM SETPOINTS 2) USER PREFERENCES 3) TECH SCREENS 2 CONFIG 1) ANALOG SIGNALS 2) AUXILLIARY ALARMS 1) PONTOS DE ACERTO DO SISTEMA (palavra de acesso nível 1): Estes pontos de acerto ajustam as condições para arranque e paragem da bomba. 2) PREFERÊNCIAS DO UTILIZADOR (palavra de acesso nível 1): Através destes pontos de acerto (set points), são ajustadas as regulações não relacionadas com o funcionamento da bomba. 3) ECRÃS TÉCNICOS (PALAVRA DE ACESSO NÍVEL 2): Estes pontos de ajustamento estão reservados apenas à fábrica/técnico e são utilizados para afinamento de sistemas especiais. 1) SINAIS ANALÓGICOS (palavra de acesso nível 2): Estes pontos de acerto calibram as leituras analógicas de pressão, tensão e amperagem. 2) ALARMES AUXILIARES (palavra de acesso nível 2): Estes 12 programas de utilizador são utilizados para iniciação de quaisquer sinais auxiliares que necessitem de ser monitorizados. Valores mutáveis: 1) Navegar para o ecrã de parâmetros de configuração que contém o valor que necessita de ser modificado. 2) Premir [CHANGE/ENTER]. Não tendo sido introduzida uma palavra de acesso, por um momento apresentar-se-á o ecrã ENTER PASSWORD. Utilizar os botões [1], [2] e [3] para introduzir a palavra de acesso adequada. 3) Uma vez atingido o nível correcto da palavra de acesso, o ecrã CHANGE VALUE relativo ao valor a ser modificado será exposto. Um cursor de saliência (underscore) aparecerá por baixo do primeiro dígito na entrada. Utilizar os botões com setas [UP] e [DOWN] para movimentar (scroll) o valor do dígito com o cursor. Premir [CHANGE/ENTER] para aceitação da entrada de cada dígito. O cursor deslocar-se-á para a direita, de modo que o dígito seguinte possa ser modificado. Premindo o botão [SILENCE/RESET/ESC] ou [SYSTEM STATUS] dar-se-á a saída do modo modificação, sem modificar o valor original Exemplo de como modificar o valor de um parâmetro: 101 SYSTEM SETPOINTS Pump Start Pressure [100.0]psi ENTER PASSWORD: **** Premir as teclas [1], [2], ou [3] para introduzir a palavra de acesso. 101 CHANGE VALUE Pump Start Pressure [ 60] psi Premir as teclas de setas [UP] e [DOWN] para modificar cada dígito no cursor, premir [CHANGE/ENTER] para aceitação do dígito e fazer deslocar o cursor para a direita. Premir [SILENCE/RESET/ESC] para escape do ecrã modificar valor e para manter o valor original. Página 15 de 25

16 Impressão de parâmetros de configuração: As seguintes indicações serão aplicáveis se tiver sido instalada uma impressora ou se à porta RS232 tiver sido instalado um PC, utilizando um cabo modem nulo. Premindo o botão [PRINT] enquanto se observa um ecrã de parâmetros de configuração, apresenta-se um menu respeitante ao que tem de ser impresso. Premindo [1], é impresso apenas o ecrã de parâmetros que nesse momento está a ser exposto. Premindo [2], são impressos todos os parâmetros contidos na secção de parâmetros que nesse momento está a ser exposta. Premindo [3] são impressos todos os ecrãs de parâmetros das cinco secções de parâmetros. NOTA: Ao proceder à impressão dos parâmetros, apenas os Programas de Utilizador Aux# a 515 inclusive, serão impressos. Para imprimir qualquer dos restantes onze regulações de alarme, premir [PRINT] quando se estiver dentro do alarme Aux apropriado e escolher [2] para 2) PRINT 500 SETPTS. O Os Programas de Utilizador Aux 501 a 515, inclusive, respeitantes a esse alarme auxiliar serão impressos. 101 SYSTEM SETPOINTS Pump Start Pressure [ 60] psi PRINT OPTIONS 1) PRINT THIS SETPT 2) PRINT 100 SETPTS 3) PRINT ALL SETPTS Espécime de Impressão de Parâmetros de Configuração. 101 SYSTEM SETPOINTS Pump Start Pressure [ 60] psi SYSTEM SETPOINTS Pump Stop Pressure [ 90] psi SYSTEM SETPOINTS Pump Start Delay Time [ 10] seconds AUX USER PROGRAMS Aux Alarm #01 2nd Control Output [ 0] AUX USER PROGRAMS Aux Alarm #01 3rd Control Output [ 0] Página 16 de 25

17 CAPÍTULO VI: DEFINIÇÕES RELATIVAS AOS PARÂMETROS DO SISTEMA Parâmetros de Configuração do Sistema 101 SYSTEM SETPOINTS Pump Start Pressure [ 60] psi SYSTEM SETPOINTS Pump Stop Pressure [ 90] psi SYSTEM SETPOINTS Pump Start Delay Time [ 10] seconds SYSTEM SETPOINTS Pump Automatic Stop Enabled 105 SYSTEM SETPOINTS Pump Minimum Run Time [10]minutes SYSTEM SETPOINTS Ramp Stop Option Time M SYSTEM SETPOINTS Ramp Stop Option Time M700 [10] SYSTEM SETPOINTS Solenoid Drain Valve Option [No] 109 SYSTEM SETPOINTS Automatic Weekly Test Run [No] 110 SYSTEM SETPOINTS Auto Weekly Test Test Day Of The Week [Mon] Se a pressão do sistema for igual ou inferior ao valor deste parâmetro de regulação, a bomba arrancará, se o sistema estiver em modo Auto. Se a pressão do sistema for igual ou superior ao valor deste parâmetro de regulação e estando a bomba a funcionar em modo Auto, esta poderá ser parada utilizando a botoneira de paragem (stop) ou poderá ser parada automaticamente se a função autostop for accionada no parâmetro de regulação 104. Este ajustamento de tempo atrasa o arranque da bomba em modo Auto, quando é recebido um sinal de estado de baixa pressão ou de arranque de válvula de inundação. Este parâmetro de regulação é normalmente utilizado para instalações integrando múltiplas bombas, onde se impõe a necessidade de sequenciamento de arranque das bombas. Quando activada, a bomba parará automaticamente após todos os pedidos de arranque terem sido satisfeitos. O temporizador regulado no parâmetro 105, seguinte, deve também esgotar o tempo nele ajustado, antes de a bomba parar. Tempo mínimo durante o qual a bomba deve funcionar, antes de parar automaticamente. Deve ser fixado em, pelo menos, 10 minutos, segundo a norma NFPA 20. Só ficará activo, se o parâmetro 104 for colocado em Activado (Enabled). Quando fixado em Yes (Sim) e estando o controlador regulado para o Modelo MP700, o controlador fará a bomba parar progressiva e controladamente durante o período de tempo fixado no ecrã 107. Quando fixado em No (Não), o controlador fará parar a bomba e deixá-la-á funcionar por inércia até parar. Tempo durante o qual o controlador modelo MP700 controlará a paragem do motor no modo ramp down (desaceleração progressiva). Nota: Este modo deve ser regulado para um período de tempo mais longo do que o ramp stop time (tempo de paragem progressiva e controlada) na unidade de arranque suave. A válvula de drenagem de solenóide opcional é utilizada no Modo de Ensaio Manual e no Modo de Ensaio Semanal Automático, para iniciar o arranque da bomba, aliviando a pressão na linha de leitura. Quando esta função é activada, o controlador fará a bomba arrancar, semanalmente, à hora prefixada, tal como estabelecido nos ecrãs seguintes e mantê-la-á em funcionamento durante o período de tempo fixado no ecrã 112. Dia da semana em que a bomba arrancará automaticamente todas as semanas, se a opção for activada no ecrã 109. Página 17 de 25

18 111 SYSTEM SETPOINTS Auto Weekly Test Start Time [00:00:00] 112 SYSTEM SETPOINTS Auto Weekly Test Length of Run Time [ 10] minutes SYSTEM SETPOINTS Stop Motor During Test on Alarm. 114 SYSTEM SETPOINTS Supervisory Power Option 115 SYSTEM SETPOINTS Supervisory Power Delay Time [ 15] seconds SYSTEM SETPOINTS Supervisory Power Failure Startup 117 SYSTEM SETPOINTS Supervisory Power Start Time Delay [ 1]minutes SYSTEM SETPOINTS Pressure Transducer Failure Pump Start 119 SYSTEM SETPOINTS Shutdown on Low Intake Pressure/Lvl 120 SYSTEM SETPOINTS Shutdown on Low Intake Trip Time [ 5]seconds SYSTEM SETPOINTS Low Intake Shutdown Auto Reset 122 SYSTEM SETPOINTS Low Intake Shutdown Auto Reset Time [ 5]seconds 0-99 Hora do dia em que a bomba arrancará automaticamente, todas as semanas, se a opção for activada no ecrã 109. Extensão de tempo durante a qual a bomba funcionará, quando tiver arrancado em modo de ensaio semanal automático. Deve ser fixada em, pelo menos, 10 minutos, segundo a norma NFPA 20. Quando esta função é activada, o controlador fará a bomba parar durante o modo ensaio semanal automático ou o modo ensaio manual, caso ocorra qualquer alarme, tal como sobrecarga do motor. Quando esta opção é activada, o controlador monitorizará uma fonte de energia de 120 V AC separada, para garantir a sua disponibilidade e alarme em caso de falha. Período de tempo durante o qual o controlador esperará até soar o alarme de perda da fonte de energia de supervisão de 120 V AC. Esta função é utilizada para ultrapassagem de falhas momentâneas. Quando esta opção é activada juntamente com a Supervisory Power Option (Opção Energia de Supervisão) no ecrã 114, o controlador fará a bomba arrancar em caso de falha da Corrente de Supervisão, após os tempos de atraso fixados no ecrã 117. Extensão de tempo durante a qual o controlador atrasará o arranque da bomba, por motivo de perda da fonte de energia de supervisão de 120 V AC. Se activado, o controlador fará arrancar a bomba, se for detectada uma falha do transdutor de pressão. Se activado, o controlador fará a bomba parar, quando um contacto normalmente fechado fecha, indicando baixa pressão de aspiração ou nível baixo do reservatório/tanque. Tempo de atraso em que o estado Baixa Admissão (Low Intake) deve estar activo antes de a bomba parar nesse estado. Se activado, a bomba rearrancará, se houver um pedido, depois de o estado Baixa Admissão (Low Intake) ser anulado. Se colocado em No (Não), o botão Reset deve ser premido, para que a bomba possa rearrancar. Tempo de atraso dentro do qual o estado Baixa Admissão (Low Intake) deve ser resolvido, para que a bomba possa, automaticamente, rearrancar. Isto evita as acções cíclicas de arranque e paragem da bomba. Página 18 de 25

19 123 SYSTEM SETPOINTS Pressure Switch Pump Start [ No] 124 SYSTEM SETPOINTS Deluge Valve Pump Start Se este parâmetro for fixado em Yes (Sim) e estando um pressostato mecânico ligado aos terminais de campo, a bomba arrancará quando este pressostato fechar. Se activado, este parâmetro desencadeia a lógica de monitorização de abertura de um contacto seco (isto é, um contacto normalmente fechado que abre para fazer a bomba arrancar) de uma válvula de inundação opcional, que irá fazer a bomba arrancar, se o sistema estiver em modo Auto. Página 19 de 25

20 Configurar Preferências do Utilizador 201 USER PREFERENCES Set System Real Time Clock [17:03:52] 202 USER PREFERENCES Set System Date Ajustar o relógio do controlador (relógio de 24 horas). Ajustar a data do controlador. [12/31/99] 203 USER PREFERENCES Set System Day Of The Week [Monday ] 204 USER PREFERENCES Log System Pressure Drop Events [Yes ] 205 USER PREFERENCES System Pressure Drop Needed to Log Event [ 60.0]psi USER PREFERENCES System Pressure Drop Event Time Span [ 5] seconds USER PREFERENCES Time Between Pressure Log Samples [ 15] seconds USER PREFERENCES Auto Print Each Pressure Log Sample 209 USER PREFERENCES Auto Print Each Event Log Entry 210 USER PREFERENCES Selective Range Printing [ 1] Before USER PREFERENCES Selective Range Printing [ 1] After USER PREFFENCES High Discharge Pressure Alarm Option [No] Fixar o dia da semana. Quando esta função é activada, o controlador registará, no registo de eventos, a pressão corrente do sistema, sempre que a pressão desça para um valor inferior ao valor fixado. Normalmente regulado para No (Não) para não preencher desnecessariamente o registo de eventos. A regulação de pressão desejada que ocasionará um registo da pressão do sistema, além do registo periódico normal da pressão do sistema. A extensão de tempo durante a qual a pressão deve estar acima da regulação da pressão apresentada no ecrã 205, antes que o Evento Queda da Pressão (Pressure Drop Event) seja registado como tendo sido anulado (cleared). Frequência à qual a pressão do sistema é automaticamente registada. Normalmente fixada em 15 segundos. Valores inferiores aumentarão o número de pressões registadas e encherão a memória num período de tempo mais curto. Quando regulada para Yes (Sim), cada entrada de registo de eventos será impressa à medida que ela vai ocorrendo. Esta preferência deve ser regulada para No (Não) para poupar papel de impressão e evitar o desgaste da impressora. Quando regulada para Yes, cada entrada de registo de eventos será impressa no momento em que está ocorrendo. Esta preferência deve ser regulada para No (Não) para poupar papel de impressão e evitar o desgaste da impressora. Esta regulação determinará o ponto de partida da amplitude de impressão da pressão, dos alarmes ou do registo de eventos, como base na entrada de registo que, nesse momento, esteja a ser visualizada. Esta regulação determinará o ponto de paragem da amplitude de impressão da pressão, dos alarmes ou do registo de eventos, como base na entrada de registo que, nesse momento, esteja a ser visualizada. Esta regulação é utilizada para monitorizar a pressão do sistema e fazer soar um alarme, se esta subir acima de um valor de pressão prefixado. Página 20 de 25

MANUAL PARA OS CONTROLADORES DE DE INCÊNDIO MOVIDOS A MOTOR ELÉTRICO MODELOS MP300 A MP700

MANUAL PARA OS CONTROLADORES DE DE INCÊNDIO MOVIDOS A MOTOR ELÉTRICO MODELOS MP300 A MP700 MANUAL PARA OS CONTROLADORES DE DE INCÊNDIO MOVIDOS A MOTOR ELÉTRICO MODELOS MP300 A MP700 Número de Série Inicial "PA" Este manual apresenta Informações Gerais, Informações de Instalação, Operação, Manutenção

Leia mais

MANUAL PARA OS CONTROLADORES DE BOMBA DE INCÊNDIO MODELO FD4

MANUAL PARA OS CONTROLADORES DE BOMBA DE INCÊNDIO MODELO FD4 Portuguese MANUAL PARA OS CONTROLADORES DE BOMBA DE INCÊNDIO MODELO FD4 Número de Série Inicial "DF" Este manual apresenta Informações Gerais, Informações de Instalação, Operação, Manutenção e Configuração

Leia mais

José Matias, Ludgero Leote, Automatismos industriais - Comando e regulação, Didáctica Editora

José Matias, Ludgero Leote, Automatismos industriais - Comando e regulação, Didáctica Editora AUTOMAÇÃO (M323) CAPÍTULO III Sistemas Eléctricos 2013/2014 Bibliografia José Matias, Ludgero Leote, Automatismos industriais - Comando e regulação, Didáctica Editora Dores Costa, Fé de Pinho, Comando

Leia mais

Biblioteca de aplicações

Biblioteca de aplicações Biblioteca de aplicações Observação: as descrições que se seguem mostram as ligações que permitem aceder à aplicação correspondente. Se o software Zelio Soft 2 estiver instalado, clique uma vez na ligação

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE CONTROLADORES ELÉCTRICOS DE BOMBAS DE INCÊNDIO COM INVERSOR AUTOMÁTICO MODELO GPx + GPG ou GPU

MANUAL DE INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE CONTROLADORES ELÉCTRICOS DE BOMBAS DE INCÊNDIO COM INVERSOR AUTOMÁTICO MODELO GPx + GPG ou GPU MANUAL DE INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE CONTROLADORES ELÉCTRICOS DE BOMBAS DE INCÊNDIO COM INVERSOR AUTOMÁTICO MODELO GPx + GPG ou GPU 18 dec 2009 1 GPX-MAN003-PT REV0 18 dec 2009 2 GPX-MAN003-PT REV0 1.

Leia mais

Instruções de instalação e funcionamento Controladores eléctricos para bombas de incêndio Mark IIxg NS1000-50PT ECN 236081

Instruções de instalação e funcionamento Controladores eléctricos para bombas de incêndio Mark IIxg NS1000-50PT ECN 236081 Instruções de instalação e funcionamento Controladores eléctricos para bombas de incêndio Mark IIxg NS000-50PT ECN 2608 Índice INTRODUÇÃO... MONTAGEM DO CONTROLADOR...2 Montagem na parede...2 Montagem

Leia mais

Central Analógica Endereçável GST200 - Manual do utilizador - MANUAL DO UTILIZADOR

Central Analógica Endereçável GST200 - Manual do utilizador - MANUAL DO UTILIZADOR MANUAL DO UTILIZADOR 1 Índice Índice... 2 1. GST200 Estrutura e configuração do painel de controlo... 3 1.1.Descrição da estrutura interna e configuração típica... 3 1.2. Estrutura do painel frontal da

Leia mais

Manual Utilização. Central Detecção Incêndio. JUNIOR-NET CSA v.4. Sistema Analógico Endereçável

Manual Utilização. Central Detecção Incêndio. JUNIOR-NET CSA v.4. Sistema Analógico Endereçável Manual Utilização Central Detecção Incêndio JUNIOR-NET CSA v.4 Sistema Analógico Endereçável Modelo com aprovação das normas EN54PT2 e PT4 1999 GFE 1/5 Legenda da Central: 1 33 32 2 3 31 30 4 10 5 29 28

Leia mais

Controller. D e s c r i ç ã o G e r a l. C a r a c t e r í s t i c a s e B e n e f í c i o s

Controller. D e s c r i ç ã o G e r a l. C a r a c t e r í s t i c a s e B e n e f í c i o s Controller Vibraswitch Monitor Eletrônico VIBRASWITCH 563A D e s c r i ç ã o G e r a l O modelo Robertshaw 563A Vibraswitch Monitor Eletrônico é um microprocessador de sistema de controle baseado em supervisão

Leia mais

CENTRAL DETECÇÃO INCÊNDIO YAZIC. Modelo FAP2 2 Zonas Programáveis MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO

CENTRAL DETECÇÃO INCÊNDIO YAZIC. Modelo FAP2 2 Zonas Programáveis MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO CENTRAL DETECÇÃO INCÊNDIO YAZIC Modelo FAP2 2 Zonas Programáveis MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO Introdução A FAP2 é uma Central de Detecção de Incêndio Convencional, equipada com 2 zonas de detecção,

Leia mais

Central de Detecção de Incêndio 4 Zonas Manual de Instalação

Central de Detecção de Incêndio 4 Zonas Manual de Instalação Central de Detecção de Incêndio 4 Zonas Manual de Instalação Características Quatro zonas com capacidade de teste/isolamento. Dois circuitos de alarme com possibilidade de isolamento. Fonte de alimentação

Leia mais

Atlas Copco Compressores de Ar Estacionários GA11-15-18-22-30C-30-37-5-55C-55-75-0C e GA30 W-37 W-5 W-55C W-55 W-75 W-0C W Com regulador Elektronikon I ou Elektronikon II Manual do utilizador para os reguladores

Leia mais

Painel De Controlo ClassicPlus

Painel De Controlo ClassicPlus Painel De Controlo ClassicPlus Manual Do Utilizador 0994909_G (POR) Valmont Industries, Inc. 2008 All rights reserved Valmont Irrigation 402-359-2201 www.valmont.com/irrigation/ i ii DECLARAÇÃO DE CONFORMIDADE

Leia mais

SOLUTION. Painel Convencional de Alarme de Incêndio. SOLUTION - Sistema de Detecção e Alarme de Incêndio. Revisão 1.1 Maio de 2006

SOLUTION. Painel Convencional de Alarme de Incêndio. SOLUTION - Sistema de Detecção e Alarme de Incêndio. Revisão 1.1 Maio de 2006 SOLUTION Painel Convencional de Alarme de Incêndio TABELA DE CONTEÚDO Capitulo 1: Descrição do Produto... 2 1.1: Características...2 1.2: Especificações...2 Capitulo 2: Lógica de Detecção e Alarme de Incêndios...

Leia mais

CENTRAL DETECÇÃO INCÊNDIO YAZIC. Modelo FP4-4 Zonas Programáveis MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO

CENTRAL DETECÇÃO INCÊNDIO YAZIC. Modelo FP4-4 Zonas Programáveis MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO CENTRAL DETECÇÃO INCÊNDIO YAZIC Modelo FP4-4 Zonas Programáveis MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO Introdução A FP4 é uma Central de Detecção de Incêndio Convencional, equipada com 4 zonas de detecção,

Leia mais

Referência do Modelo: 54311 Termóstato de Ambiente Electrónico, Programável. Manual de Instalação e Funcionamento

Referência do Modelo: 54311 Termóstato de Ambiente Electrónico, Programável. Manual de Instalação e Funcionamento Referência do Modelo: 54311 Termóstato de Ambiente Electrónico, Programável Manual de Instalação e Funcionamento www.chacon.be hotline@chacon.be Índice 1. Introdução...3 2. Características técnicas...6

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO SISTEMA DE INCÊNDIO MENVIER MF9300 MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO PRETRÓNICA 1 CONTEÚDO Painel de Controlo e Indicadores Pag. 3 Operação do Painel Pag. 4 Geral Modo Normal Modo Programação Ligação

Leia mais

Software de aplicação Tebis

Software de aplicação Tebis 5 Software de aplicação Tebis TL304C V 1 x 4 entradas TL310A V 1 x 10 entradas TL302B V 1 x 2 entradas TL304B V 1 x 4 entradas Referência do produto TXA304 TXA310 TXB302 TXB304 Descrição Módulo 4 entradas

Leia mais

Relé de proteção do diferencial 865

Relé de proteção do diferencial 865 Relé de proteção do diferencial 865 Para a proteção do diferencial de motores, transformadores e geradores Boletim 865, Série A Guia de especificações Sumário Página de descrição da seção 1.0 Características

Leia mais

Guia de consulta rápida DVR HD

Guia de consulta rápida DVR HD Guia de consulta rápida DVR HD Primeira parte: Operações Básicas... 2 1. Instalação básica... 2 2. Arranque... 2 3. Desligar... 2 4. Iniciar sessão... 2 5. Pré- visualização... 3 6. Configuração da gravação...

Leia mais

Easy Series. Guia do utilizador. Painel de Controlo de Intrusão

Easy Series. Guia do utilizador. Painel de Controlo de Intrusão Easy Series PT Guia do utilizador Painel de Controlo de Intrusão Easy Series Guia do utilizador Utilizar o teclado de comando Utilizar o teclado de comando Estados do Dispositivo de Visualização Dispositivo

Leia mais

Tabela de erros máquinas Gree a R410a

Tabela de erros máquinas Gree a R410a Tabela de erros máquinas Gree a R410a Condutas (FGR) R410a Código Avaria Código Avaria E0 Avaria na bomba de condensados F0 Erro no sensor temp. ambiente da unid. Int. E1 Alta pressão no F1 Erro no sensor

Leia mais

Manual do Utilizador do Telefone de Teclas Orchid KP416 e KP832

Manual do Utilizador do Telefone de Teclas Orchid KP416 e KP832 Manual do Utilizador do Telefone de Teclas Orchid KP416 e KP832 Conteúdo Página Introdução 2 Programação 2 Programar Data e Hora 2 Fazer e Atender Chamadas 2 Atendimento de Chamadas 3 Transferir Chamadas

Leia mais

Manual de Instruções

Manual de Instruções Manual de Instruções Especificações técnicas Voltagem de funcionamento: 12V Voltagem de reserva (Backup): 12V Frequência de funcionamento: 433MHz Sonoridade do alarme: 85dB Características de função Podem

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE CONTROLADORES ELÉCTRICOS DE BOMBAS DE INCÊNDIO MODELO MPA

MANUAL DE INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE CONTROLADORES ELÉCTRICOS DE BOMBAS DE INCÊNDIO MODELO MPA MANUAL DE INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE CONTROLADORES ELÉCTRICOS DE BOMBAS DE INCÊNDIO MODELO MPA 14 dec 2009 1 MPA-MAN003-PT REV0 14 dec 2009 2 MPA-MAN003-PT REV0 1. DESCRIÇÃO GERAL Os controladores eléctricos

Leia mais

JA-63 Profi Manual do Utilizador

JA-63 Profi Manual do Utilizador JA-63 Profi Manual do Utilizador Índice: 1 Indicadores... 3 2 Controlo do sistema... 4 2.1 Armar... 4 2.2 Desarmar... 5 2.3 Alarme de Pânico... 5 2.4 Para cancelar ALARME... 5 2.5 Armar em modo Home...

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO QTA-GMG

MANUAL DE INSTALAÇÃO QTA-GMG MANUAL DE INSTALAÇÃO QTA-GMG 1º verificar o nível de água do radiador, e ligue os cabos da bateria. 2º verificar o nível do óleo do motor 3º Ligação da rede ao painel.. Dentro do painel, na parte superior

Leia mais

Manual de Instruções Instalação Operação e Manutenção

Manual de Instruções Instalação Operação e Manutenção STATUS ZONAS COMANDOS FOGO AVARIA ISOLADO FOGO 1 2 3 4 5 6 7 8 TESTE AVARIA ISOLAMENTOS 1 5 SILENCIAR BESOURO REPOSIÇÃO DO SISTEMA 1 2 TESTE 2 6 TESTE DE LEDS 3 AC 3 7 AVARIA SISTEMA 4 8 SIRENES ACTIVAR/

Leia mais

Características da Câmara de Look 316

Características da Câmara de Look 316 Símbolo para a recolha separada em países da Europa Este símbolo indica que este produto tem de ser recolhido separadamente. Os seguintes pontos aplicam-se somente a utilizadores de países europeus: Este

Leia mais

34OMD800 rev. B / 1SCC390126M5202 / PT (BR) Unidade de controle automático, OMD800 Instruções de instalação e operação

34OMD800 rev. B / 1SCC390126M5202 / PT (BR) Unidade de controle automático, OMD800 Instruções de instalação e operação 34OMD800 rev. B / 1SCC390126M5202 / PT (BR) Unidade de controle automático, OMD800 Instruções de instalação e operação Índice Instruções de instalação e operação, OMD800 Índice 1. Introdução... 4 1.1

Leia mais

Beem Light. Manual de Operações

Beem Light. Manual de Operações Beem Light Manual de Operações Características Lâmpada de Sinalização Interna Suporte de 16 Sensores Wireless 1.000.000 de Códigos RF para alta segurança Comunicação e Controlo por Telemóvel Envio de alarme

Leia mais

Temporizador NT240. TEMPORIZADOR PROGRAMÁVEL - MANUAL DE INSTRUÇÕES V2.0x A INTRODUÇÃO ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS SAÍDAS DO TEMPORIZADOR

Temporizador NT240. TEMPORIZADOR PROGRAMÁVEL - MANUAL DE INSTRUÇÕES V2.0x A INTRODUÇÃO ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS SAÍDAS DO TEMPORIZADOR TEMPORIZADOR PROGRAMÁVEL - MANUAL DE INSTRUÇÕES V2.0x A INTRODUÇÃO O temporizador programável tem como função básica monitorar o tempo e acionar sua saída de acordo com programação previamente realizada

Leia mais

Câmara de vídeo digital. Manual do utilizador

Câmara de vídeo digital. Manual do utilizador Câmara de vídeo digital Manual do utilizador Pt 2 Índice Introdução ao produto Funcionamento da câmara de vídeo digital... 3 Utilizar o painel... 5 Alimentação... 6 Modos... 7 Modo DV Produzir filmes...

Leia mais

Software de aplicação Tebis

Software de aplicação Tebis Software de aplicação Tebis A faire Módulo 4-6-8-10 saídas ON/OFF Características elétricas/mecânicas: Ver manual do produto Referência do produto Designação do produto Ref. software de aplicação Produto

Leia mais

Sistema de Alarme Sem Fios por GSM

Sistema de Alarme Sem Fios por GSM Sistema de Alarme Sem Fios por GSM MANUAL DE INSTRUÇÕES v1.1 Sistema de Alarme Sem Fios por GSM - MANUAL DE INSTRUÇÕES 1 ÍNDICE 1. Introdução e Descrição 3 2. Características 5 3. Especificações Técnicas

Leia mais

DVR 4 Canais ATX 204

DVR 4 Canais ATX 204 DVR 4 Canais ATX 204 Índice Introdução ao DVR 2 Painel frontal 3 Painel traseiro 4 Instalação do sensor 5 Instalação do alarme 6 Ligando a unidade 7 Display 8 Menu principal 9 Seleção de Câmera 9 Modo

Leia mais

Copyright 2008 GrupoPIE Portugal, S.A.

Copyright 2008 GrupoPIE Portugal, S.A. WinREST Sensor Log A Restauração do Séc. XXI WinREST Sensor Log Copyright 2008 GrupoPIE Portugal, S.A. 2 WinREST Sensor Log Índice Índice Pag. 1. WinREST Sensor Log...5 1.1. Instalação (aplicação ou serviço)...6

Leia mais

Projecto Final de Curso 2004/2005 RESPIFE. Reengenharia de Sistema Produtivo Integrado para Fins Educacionais. Guia do Robot

Projecto Final de Curso 2004/2005 RESPIFE. Reengenharia de Sistema Produtivo Integrado para Fins Educacionais. Guia do Robot RESPIFE Reengenharia de Sistema Produtivo Integrado para Fins Educacionais Guia do Robot Alunos: Filipe Barbosa de Sá Pinto, nº. 0005030955 Rui Alexandre da Costa Ribeiro, n.º 000503073 Docente: Armando

Leia mais

Manual do Utilizador

Manual do Utilizador 24849402-04_09 ÍNDICE INFORMAÇÕES GERAIS.................................................................. Pag. 4 Características técnicas..............................................................................

Leia mais

Características. São Paulo: (11) 4063-5544 Campinas: (19) 4062-9211 Campo Grande: (67) 4062-7122 Cuiabá: (65) 4052-9722. MPEBrasil

Características. São Paulo: (11) 4063-5544 Campinas: (19) 4062-9211 Campo Grande: (67) 4062-7122 Cuiabá: (65) 4052-9722. MPEBrasil Características - Único com este conceito no mercado e com preços atraentes; Iluminação frontal, com chave liga/desliga, em quatro opções de cores (azul, verde, vermelho e amarelo); - Possui sistema de

Leia mais

Programação em Ladder

Programação em Ladder Programação em Ladder Composição de um programa em Ladder Um programa escrito em Ladder é constituído por um conjunto de sequências (rungs) que são executados sequencialmente pelo autómato. Uma sequência

Leia mais

O ícone do programa a ser utilizado para programa o CLP é aparecerá a tela abaixo:

O ícone do programa a ser utilizado para programa o CLP é aparecerá a tela abaixo: UNIDADE 1: CONFIGURAÇÃO O ícone do programa a ser utilizado para programa o CLP é aparecerá a tela abaixo: Pc12.lnk, ao ser clicado, Para iniciar um projeto, utilize a barra de ferramentas abaixo: Clique

Leia mais

Duas capacidades de armazenamento de digitais: 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais (opcional);

Duas capacidades de armazenamento de digitais: 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais (opcional); Características Possui estrutura com design moderno e LEDs que indicam a confirmação de registros; Os dados são gravados em um cartucho USB. Este modo de gravação oferece total proteção contra a perda

Leia mais

Segurança 24, Lda VIDEOGRAVADOR DIGITAL EM DISCO DURO TRANSMISOR POR TCP-IP SERVIDOR WEB MANUAL DO UTILIZADOR

Segurança 24, Lda VIDEOGRAVADOR DIGITAL EM DISCO DURO TRANSMISOR POR TCP-IP SERVIDOR WEB MANUAL DO UTILIZADOR VIDEOGRAVADOR DIGITAL EM DISCO DURO TRANSMISOR POR TCP-IP SERVIDOR WEB MANUAL DO UTILIZADOR Capítulo 4 Guia Básico de Operação 4.1 Ligar o DVR Nota: Certifique-se que liga correctamente os conectores de

Leia mais

Manual de Operação dos Painéis de Alarme de Incêndio da Série 2X-F

Manual de Operação dos Painéis de Alarme de Incêndio da Série 2X-F Manual de Operação dos Painéis de Alarme de Incêndio da Série 2X-F P/N 501-405021-2-20 REV 2.0 ISS 04MAY11 Copyright Marcas comerciais e patentes Fabricante Versão Certificação Directivas da União Europeia

Leia mais

Manual de utilizador. Função Memory Viewer. Índice

Manual de utilizador. Função Memory Viewer. Índice Manual de utilizador Função Memory Viewer Este é o manual da função Memory Viewer. Leia este manual atentamente antes de operar com a função Memory Viewer. Primeiro, leia o manual de utilizador do projector

Leia mais

MEGA-CA Touch Screen Termo Desinfectora MANUAL DE OPERAÇÃO REV. 1.5 04/05/2011

MEGA-CA Touch Screen Termo Desinfectora MANUAL DE OPERAÇÃO REV. 1.5 04/05/2011 MEGA-CA Touch Screen Termo Desinfectora MANUAL DE OPERAÇÃO REV. 1.5 04/05/2011 Av. José Carlos Massoco 2000, Itu - SP - CEP 13306-740 Fone (11) 4024-2240 - 1 - Introdução : O controlador modelo MEGA-CA

Leia mais

Ficha Técnica Designação Especificação Especialidade

Ficha Técnica Designação Especificação Especialidade Nº Definir os criterios de aceitação /rejeição das instalações de Eléctricos. Lista de Deficiências - Orgão - Quadro de Serviços omuns A alimentação do Quadro da asa das Máquinas não possui protecção contra

Leia mais

CONTROLADOR CONDAR MP3000.

CONTROLADOR CONDAR MP3000. CONTROLADOR CONDAR MP3000. O equipamento CONDAR MP3000 é um Controlador Eletrônico Microprocessado desenvolvido especificamente para automação de até três Condicionadores de Ar instalados em um mesmo ambiente

Leia mais

Guia do Usuário. Higrotermômetro e Registrador de Dados. Modelo 42280

Guia do Usuário. Higrotermômetro e Registrador de Dados. Modelo 42280 Guia do Usuário Higrotermômetro e Registrador de Dados Modelo 42280 Introdução Parabéns pela sua compra do Registrador de dados de Temperatura e Umidade Relativa Extech 42280. O 42280 é um monitor da qualidade

Leia mais

T52WA Monitor panorâmico LCD de 15 polegadas Manual do Utilizador

T52WA Monitor panorâmico LCD de 15 polegadas Manual do Utilizador T52WA Monitor panorâmico LCD de 15 polegadas Manual do Utilizador Tabela de conteúdos Conteúdo da embalagem...3 Instalação...4 Para ligar o monitor ao seu computador... 4 Para ligar o monitor à fonte de

Leia mais

Sistemas de Accionamento Electromecânico

Sistemas de Accionamento Electromecânico Sistemas de Accionamento Electromecânico Comando e protecção de motores Introdução SISTEMAS de ACCIONAMENTO ELECTROMECÂNICO, O que são? Sistemas capazes de converter energia eléctrica em energia mecânica

Leia mais

ZS Rest. Manual de Iniciação. FrontOffice (ponto de venda)

ZS Rest. Manual de Iniciação. FrontOffice (ponto de venda) Manual de Iniciação FrontOffice (ponto de venda) 1 1. Índice 2. Introdução... 3 3. Iniciar o ZSRest FrontOffice... 4 4. Início de Operador... 5 b) Fazer login de Empregado:... 5 c) Botões de Acção:...

Leia mais

Máx Unid Padrão. Mín 1 / 0.1 0/0 0/0 0/0 0/0 100 / 6.9 100 / 6.9 100 / 6.9 999 150.0 / 302 5.0/9 2 -50.0 / -58 0.1/1 1 / 0.

Máx Unid Padrão. Mín 1 / 0.1 0/0 0/0 0/0 0/0 100 / 6.9 100 / 6.9 100 / 6.9 999 150.0 / 302 5.0/9 2 -50.0 / -58 0.1/1 1 / 0. PCT6 plus CONTROLADOR DIGITAL DE PRESSÃO PARA CENTRAIS DE REFRIGERAÇÃO Ver. PCT6VT74. DESCRIÇÃO O PCT6 plus é um controlador de pressão para ser utilizado em centrais de refrigeração que necessitem de

Leia mais

INFO DIAG FERRAMENTAS DE DIAGNÓSTICO

INFO DIAG FERRAMENTAS DE DIAGNÓSTICO CITROËN DTAV INFO DIAG FERRAMENTAS DE DIAGNÓSTICO FILIAIS / IMPORTADORES / DR DISTRIBUIDOR DE VN CITROËN - Preparador de VN - Coordenador de Campanhas REPARADORES AUTORIZADOS CITROËN - Responsável pelo

Leia mais

100% electricidade. Relés de controle automático para grupo gerador

100% electricidade. Relés de controle automático para grupo gerador 100% electricidade Relés de controle automático para grupo gerador RGAM 10 Relé controle automático para g l Entradas VCA : concessionária L1-L2/N-L3, gerador L1-L2/N l 4 entradas digitais, 5 relés saída.

Leia mais

MCA-65. MANUAL DE OPERAÇÃO rev. 1.2 01/04/2015

MCA-65. MANUAL DE OPERAÇÃO rev. 1.2 01/04/2015 MCA-65 MANUAL DE OPERAÇÃO rev. 1.2 01/04/2015 Av. José Carlos Massoco 2000, Itu - SP - CEP 13306-740 Fone (11) 4024-2240 - 1 - Introdução : O controlador para autoclave MCA-65 da AMCP Eletrônica foi desenvolvido

Leia mais

DESCRIÇÃO DO FUNCIONAMENTO Basicamente o ANTRON II-s recebe sinais provenientes da atuação de contatos elétricos externos, associados a equipamentos

DESCRIÇÃO DO FUNCIONAMENTO Basicamente o ANTRON II-s recebe sinais provenientes da atuação de contatos elétricos externos, associados a equipamentos DESCRIÇÃO DO FUNCIONAMENTO Basicamente o ANTRON II-s recebe sinais provenientes da atuação de contatos elétricos externos, associados a equipamentos ou sistemas que se queiram supervisionar, via contatos

Leia mais

Características da Lt408

Características da Lt408 Lt408 Guia Rápido Características da Lt408 A Lt408 a geração de impressoras industriais robustas de alto rendimento com alta resolução. A Lt408 é uma impressora fácil de usar, com um rendimento e velocidade

Leia mais

BLOCKGAS. Sistema de Monitoração e Alarme de vazamento de gás SB330. Este módulo é parte integrante do sistema de detecção de gás SB330.

BLOCKGAS. Sistema de Monitoração e Alarme de vazamento de gás SB330. Este módulo é parte integrante do sistema de detecção de gás SB330. Este módulo é parte integrante do sistema de detecção de gás. É composto por um circuito inteligente (microcontrolado) que recebe o sinal gerado por um sensor eletrônico de gás, processa sua calibração

Leia mais

1 Indicações de segurança

1 Indicações de segurança Actuador regulador universal 1 canal, 50-210 W com entrada binária N.º art. 3210 UP Manual de instruções 1 Indicações de segurança A instalação e a montagem de aparelhos eléctricos apenas devem ser realizadas

Leia mais

LD302 - AssetView IHM

LD302 - AssetView IHM MANUAL DO USUÁRIO LD302 - AssetView IHM AssetView IHM A S V L D 3 0 2 M P www.smar.com.br Especificações e informações estão sujeitas a modificações sem prévia consulta. Informações atualizadas dos endereços

Leia mais

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais opcional);

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais opcional); Características Possui estrutura com design moderno e LEDs que indicam a confirmação de registros; Exclusivo sistema de hibernação quando o equipamento encontra-se sem energia vinda da rede elétrica, o

Leia mais

Índice. 1 Sistema DaisaTest. 1. Porquê instalar um Sistema DaisaTest? 2. Funções de um Sistema DaisaTest. 3. Elementos de um Sistema DaisaTest

Índice. 1 Sistema DaisaTest. 1. Porquê instalar um Sistema DaisaTest? 2. Funções de um Sistema DaisaTest. 3. Elementos de um Sistema DaisaTest 1 Sistema DaisaTest Índice 1. Porquê instalar um Sistema DaisaTest? 2. Funções de um Sistema DaisaTest 3. Elementos de um Sistema DaisaTest 3.1 Instalação e guia para a cablagem 3.2 Luminárias de emergência

Leia mais

TECNOLOGIA EM SEGURANÇA SOLUÇÕES EM ELETRÔNICA

TECNOLOGIA EM SEGURANÇA SOLUÇÕES EM ELETRÔNICA TECNOLOGIA EM SEGURANÇA SOLUÇÕES EM ELETRÔNICA 3. CARACTERÍSTICAS 3.1 Central de alarme microprocessada com 4 setores expansível para 8 ou 12 setores; 3.2 Acompanha dois transmissores (mod. TSN); 3.3 Acionamento

Leia mais

Manual do utilizador CONTROLADORES DC50 & DM50

Manual do utilizador CONTROLADORES DC50 & DM50 Manual do utilizador CONTROLADORES DC50 & DM50 ROOFTOP & AIRCOOLAIR Providing indoor climate comfort DC50_DM50-ROOFTOP-IOM-1008-P CONTROLADORES DC50 & DM50 Rooftop e Aircoolair MANUAL DO UTILIZADOR Ref:DC50_DM50-RoofTop-IOM-1008-P

Leia mais

SUNNY CENTRAL. 1 Introdução. Avisos relativos à operação de um gerador fotovoltaico ligado à terra

SUNNY CENTRAL. 1 Introdução. Avisos relativos à operação de um gerador fotovoltaico ligado à terra SUNNY CENTRAL Avisos relativos à operação de um gerador fotovoltaico ligado à terra 1 Introdução Alguns fabricantes de módulos recomendam ou exigem a ligação à terra negativa ou positiva do gerador fotovoltaico

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES

MANUAL DE INSTRUÇÕES MANUAL DE INSTRUÇÕES www.esxxi.pt Departamento Técnico Instruções de Utilização Avançadas A seguir é apresentado a descrição e significado das luzes do teclado: ALARM: Sempre que o sistema tenha gerado

Leia mais

Orchid Telecom DX900. Guia do Utilizador

Orchid Telecom DX900. Guia do Utilizador Orchid Telecom DX900 Guia do Utilizador Índice Acessórios e conteúdo 2 Instalação 2 Montagem na parede 2 Características 3 Botões de função 4 Configurações do menu principal 7 Configurar 8 - Idioma 8 -

Leia mais

CAM-74R CAM-74P CAM-74 ALARME. MANUAL DE OPERAÇÃO rev. 3.6

CAM-74R CAM-74P CAM-74 ALARME. MANUAL DE OPERAÇÃO rev. 3.6 CAM-74R CAM-74P CAM-74 ALARME MANUAL DE OPERAÇÃO rev. 3.6 1 2 3 Menu 4 5 6 F1 7 8 9 F2 0 Av. José Carlos Massoco 2000, Itu - SP - CEP 13306-740 Fone (11) 4024-2240 - 1 - Introdução : O CAM-74 é um equipamento

Leia mais

PowerMust Office Fonte de alimentação ininterrupta

PowerMust Office Fonte de alimentação ininterrupta MANUAL DO UTILIZADOR PT PowerMust Office Fonte de alimentação ininterrupta INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA IMPORTANTES GUARDE ESTAS INSTRUÇÕES Este manual contém instruções importantes relativas aos modelos da

Leia mais

CENTRAL DE ALARME DE incêndio MODELO NGSG101. Versão 1.03, Agosto 2006 ERP:30303964

CENTRAL DE ALARME DE incêndio MODELO NGSG101. Versão 1.03, Agosto 2006 ERP:30303964 1 CENTRALNGSG101.DOC CENTRAL DE ALARME DE incêndio MODELO NGSG101 Manual de Instalação e de Operação INDICE 1. Generalidades 2. Especificações técnicas 3. Estrutura e configuração 3.1 Aspecto exterior

Leia mais

Características... 3. Identificando a placa... 3. Esquema de ligação... 3. Parâmetros programados no painel de alarme... 4

Características... 3. Identificando a placa... 3. Esquema de ligação... 3. Parâmetros programados no painel de alarme... 4 P18640 - Rev. 0 Índice Características... 3 Identificando a placa... 3 Esquema de ligação... 3 Parâmetros programados no painel de alarme... 4 Instalação do software programador... 4 Instalação do cabo

Leia mais

Guia de Instalação, Programação e Funcionamento. Conteúdo. Bem-vindo! Programador Fácil de Programar (STPi)

Guia de Instalação, Programação e Funcionamento. Conteúdo. Bem-vindo! Programador Fácil de Programar (STPi) Bem-vindo Programador Fácil de Programar (STPi) Guia de Instalação, Programação e Funcionamento Obrigado por ter adquirido o programador Rain Bird fácil de programar Nas páginas seguintes, vai encontrar

Leia mais

ZS Rest. Manual Avançado. Gestão de Stocks Local. v2011

ZS Rest. Manual Avançado. Gestão de Stocks Local. v2011 Manual Avançado Gestão de Stocks Local v2011 1 1. Índice 2. Introdução... 3 3. Iniciar o ZSRest FrontOffice... 4 4. Produto... 5 b) Activar gestão de stocks... 5 i. Opção: Faz gestão de stocks... 5 ii.

Leia mais

ZSRest/ZSPos. Manual de Stocks. BackOffice

ZSRest/ZSPos. Manual de Stocks. BackOffice BackOffice 1 1. Índice 2. Introdução... 3 3. Iniciar o ZSRest/ZSPos FrontOffice... 4 4. Produto... 5 Activar gestão de stocks... 5 5. Armazém... 7 a) Adicionar Armazém... 8 b) Modificar Armazém... 8 c)

Leia mais

EM398x-R1 UPS 600-1000-1600VA

EM398x-R1 UPS 600-1000-1600VA EM398x-R1 UPS 600-1000-1600VA EM398X-R1 - UPS 600-1000-1600VA 2 PORTUGUÊS Índice 1.0 Introdução... 2 1.1 Funções e funcionalidades... 2 1.2 Conteúdo da embalagem... 3 1.3 Ligar a UPS... 3 2.0 Software

Leia mais

PowerValue 31 7,5-10 - 15-20 kva (Tri/Mono)

PowerValue 31 7,5-10 - 15-20 kva (Tri/Mono) Descrição Técnica PowerValue 31 7,5-10 - 15-20 kva (Tri/Mono) Trifásica, On-line de Dupla-Conversão, VFI Fonte de Alimentação Não Interruptível (UPS) EFACEC Sistemas de Electrónica, S. A. Rua Eng.º Frederico

Leia mais

2. Painel de Operação

2. Painel de Operação 2. Painel de Operação 2.1 Introdução O painel de operação consiste das 4 partes abaixo; 2.1.1 Parte LCD/ NC 2.1.2 Parte do Teclado (parte UNIDADE MDI) 2.1.3 Parte do painel de controle da máquina 2.1.4

Leia mais

Manual de Operação da série 2X

Manual de Operação da série 2X Manual de Operação da série 2X P/N 00-3250-505-0021-04 ISS 04MAY15 Copyright Marcas comerciais e patentes Fabricante Versão Certificação 2015 UTC Fire & Security. Todos os direitos reservados. A série

Leia mais

Guia Rápido do TVR 12

Guia Rápido do TVR 12 Guia Rápido do TVR 12 Figura 1: Ligações do painel traseiro 1. "Loop through" para um máximo de 16 câmaras analógicas (consoante o modelo de DVR). 2. Ligar a um dispositivo RS-232. 3. Ligar até quatro

Leia mais

Manual de instalação e operação

Manual de instalação e operação Manual de instalação e operação Central de alarme de incêndio endereçável INC 2000 Central de alarme de incêndio INC 2000 Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Engesul.

Leia mais

Manual. Safescan TA-655

Manual. Safescan TA-655 Manual Safescan TA-655 English Nederlands Deutsch Français Español Italiano Português 1 Índice Na caixa 1.0 Instalação do terminal 2.0 Tecla de função 3.0 Definição da língua 4.0 Definição da hora 5.0

Leia mais

Instalação e Funcionamento da Back-UPS Pro 1200/1500 230 V

Instalação e Funcionamento da Back-UPS Pro 1200/1500 230 V Instalação e Funcionamento da Back-UPS Pro 1200/1500 230 V l Inventário Segurança bu001a (2) Não instale a Back-UPS onde fique exposta à luz solar directa, haja excesso de calor, humidade ou onde possa

Leia mais

Manual do utilizador das funções avançadas do sistema de correio de voz Cisco Unity Express 7.0.2

Manual do utilizador das funções avançadas do sistema de correio de voz Cisco Unity Express 7.0.2 Manual do utilizador das funções avançadas do sistema de correio de voz Cisco Unity Express 7.0.2 Última actualização: 12 March 2009 Este manual fornece informações sobre a utilização das funções de correio

Leia mais

DVR 9 Canais ATX 209

DVR 9 Canais ATX 209 DVR 9 Canais ATX 209 Índice Introdução ao DVR 2 Painel frontal 3 Painel traseiro 4 Ligando a unidade 5 Visualização de tela 6 Guia de operação: Menu principal 7 Guia de operação: Seleção de câmera 7 Guia

Leia mais

Manual de Consulta do Utilizador do. TranScan 2. Seven Telematics Ltd. sales@seventelematics.com +44 (0)1636 550320

Manual de Consulta do Utilizador do. TranScan 2. Seven Telematics Ltd. sales@seventelematics.com +44 (0)1636 550320 Manual de Consulta do Utilizador do TranScan 2 Seven Telematics Ltd. sales@seventelematics.com +44 (0)1636 550320 Manual de Consulta do Utilizador do TranScan2 Secção: Índice Número da página 1.0 Introdução

Leia mais

Características da Câmara de Look 312P. Instalar a Câmara de Look 312P

Características da Câmara de Look 312P. Instalar a Câmara de Look 312P Características da Câmara de Look 312P 1 2 3 Objectiva Focagem manual através do ajuste da objectiva Bolsa Pode colocar o cabo na bolsa. Corpo dobrável Pode ajustar a Look 312P em diferentes posições.

Leia mais

LCD MONITOR. quick start guide 2033SW 2233SW

LCD MONITOR. quick start guide 2033SW 2233SW LCD MONITOR quick start guide 2033SW 2233SW ii Introdução Conteúdo da Embalagem Verifique se os acessórios abaixo foram enviados com o monitor. Se faltar algum acessório, contacte o seu revendedor. Contacte

Leia mais

Micro Application Example

Micro Application Example Micro Application Example Diagnóstico de falhas rápido e seguro para circuitos de carga de 24 V Micro Automation Set 24 Nota Nota Os exemplos de função são facultativos e não pretendem ser completos quanto

Leia mais

Manual do utilizador CONTROLADOR BASIC CLIMATIC ECOLOGIC. Providing indoor climate comfort CL-LOGIC-IOM-1102-P

Manual do utilizador CONTROLADOR BASIC CLIMATIC ECOLOGIC. Providing indoor climate comfort CL-LOGIC-IOM-1102-P Manual do utilizador ECOLOGIC CONTROLADOR BASIC CLIMATIC Providing indoor climate comfort CL-LOGIC-IOM-1102-P ÍNDICE PÁGINA DESCRIÇÃO GERAL 3 INTERFACE DO UTILIZADOR 4 Teclado incorporado na unidade 4

Leia mais

PORTUGUÊS. Mesa Digitalizadora. Manual do Utilizador. Windows 2000 / XP / Vista

PORTUGUÊS. Mesa Digitalizadora. Manual do Utilizador. Windows 2000 / XP / Vista Mesa Digitalizadora Manual do Utilizador Windows 2000 / XP / Vista 1 I. Informação Geral 1. Visão Geral Bem-vindo ao mundo das canetas digitais! Irá descobrir que é muito fácil controlar o seu computador

Leia mais

GA-2 Dispositivo de Alarme de Separador de Massa Lubrificante com dois sensores Instruções de instalação e funcionamento

GA-2 Dispositivo de Alarme de Separador de Massa Lubrificante com dois sensores Instruções de instalação e funcionamento Labkotec Oy Myllyhaantie 6 FI-33960 PIRKKALA FINLAND Tel: + 358 29 006 260 Fax: + 358 29 006 1260 19.1.2015 Internet: www.labkotec.fi 1/12 GA-2 Dispositivo de Alarme de Separador de Massa Lubrificante

Leia mais

Função Visualizar cartão de memória

Função Visualizar cartão de memória Manual de utilizador Função Visualizar cartão de memória Este é o manual da função Visualizar cartão de memória. Leia este manual atentamente antes de operar com a função Visualizar cartão de memória.

Leia mais

RÁDIO PARA SISTEMAS DE TRANSPORTES

RÁDIO PARA SISTEMAS DE TRANSPORTES RÁDIO PARA SISTEMAS DE TRANSPORTES Atenção e Cuidado Os seguintes símbolos podem ser encontrados no produto ou toda a documentação. Consulte o manual do usuário para obter informações adicionais quando

Leia mais

COMPLIANT MANAGER Manual de Instalação

COMPLIANT MANAGER Manual de Instalação COMPLIANT MANAGER Manual de Instalação Nome do modelo: BMS-CM1280TLE BMS-CM1280FTLE Guarde estas instruções! PORTUGUÊS Índice 1 PRECAUÇÕES DE SEGURANÇA........................................ 3 2 CONTEÚDO

Leia mais

Decibelímetro Modelo SL130

Decibelímetro Modelo SL130 Manual do Usuário Decibelímetro Modelo SL130 Introdução Parabéns pela sua compra do Decibelímetro SL130 Extech. Desenhado para montagem em parede, mesa, ou montagem em tripé, este medidor está de acordo

Leia mais

Software da Impressora

Software da Impressora Software da Impressora Acerca do Software da Impressora O software Epson inclui o controlador de impressão e o EPSON Status Monitor 3. O controlador de impressão é um software que permite controlar a impressora

Leia mais

Guia Rápido de Arranque para a Série 2700 ph/mv/ion/conductivity/tds/salinity/ Resistivity/Dissolved Oxygen/ºC/ºF

Guia Rápido de Arranque para a Série 2700 ph/mv/ion/conductivity/tds/salinity/ Resistivity/Dissolved Oxygen/ºC/ºF Guia Rápido de Arranque para a Série 2700 ph/mv/ion/conductivity/tds/salinity/ Resistivity/Dissolved Oxygen/ºC/ºF Part of Thermo Fisher Scientific Iníciar n Ecrã e Teclado Teclas de Função (F1, F2, F3,

Leia mais