CENTRO DE INVESTIGAÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CENTRO DE INVESTIGAÇÃO"

Transcrição

1 CI-ESG ESCOLA SUPERIOR GALLAECIA 2012 CENTRO DE INVESTIGAÇÃO CURRICULUM DE INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO

2 CI-ESG ESCOLA SUPERIOR GALLAECIA 2012 CENTRO DE INVESTIGAÇÃO CURRICULUM DE INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO

3

4 ÍNDICE instituição universitária. 4 ESCOLA SUPERIOR GALLAECIA centro de investigação. 6 CI-ESG projectos nacionais. 10 CATPAP SEISMIC V projectos ibéricos. 14 CADIVAFOR NATURA MINHO-MIÑO projectos europeus. 18 H&C BUILT WITH EARTH TERRA INCÓGNITA TERRA (IN)CÓGNITA II VERSUS PAINÉIS INTERPRETATIVOS DA PAISAGEM DO VALE DO MINHO PARQUE INFANTIL CADIVAFOR EVENTOS ACITUI REABILI-TUI ISCEAH REDE PROTERRA 6º ATP 9º SIACOT conferências. 40 MEDITERRA 2009 CIAV º ATP VERSUS 2013 cooperação estratégica. 44 EXPERTS WORKSHOP Projectos e actividades I&DT 46 CANDIDATURAS PUBLICAÇÕES

5 A ESG/ Escola Superior Gallaecia localiza-se em Vila Nova de Cerveira, distrito de Viana do Castelo junto à fronteira natural entre Portugal e Espanha: o rio Minho. Singular pelo seu carácter transfronteiriço, tanto entre estudantes como no corpo docente, ministra actualmente quatro cursos: Mestrado Integrado de Arquitectura e Urbanismo, licenciatura em Ecologia e Paisagismo. Desde a sua abertura, a ESG/ Escola Superior Gallaecia tem contribuído na qualidade da formação universitária da região, na pós-graduação e pós-formação, no apoio directo à comunidade e no envolvimento activo em eventos cívicos e culturais. cooperação nacional e internacional onde, aliás, se assinala a sua integração como parceiro As suas principais características são o ensino personalizado e a estreita relação existente, entre o património, o ambiente e as artes, nas licenciaturas ministradas, tendo em atenção constante a integração do Homem no Meio. * pela FCO/ Fundação Convento da Orada, Fundação para a Salvaguarda e Reabilitação do Património Arquitectónico. A Fundação rege-se 4

6 instituição universitária. ESCOLA SUPERIOR GALLAECIA Fernando Bagnola 5

7 dos dois anteriores organismos I&DT da Escola Superior Gallaecia: seus domínios de especialização. internacionais, o trabalho desenvolvido abrange igualmente os conteúdos das unidades Doutoramento de docentes da Instituição. áreas de investigação, determinou a sua reformulação conjunta e a consequente derivação (Research lines) 6

8 centro de investigação. CI-ESG Centro de Investigação da Escola Superior Gallaecia Ecologia e Ambiente; Arquitectura e Património; Urbanismo e Território; Artes e Design CIESG 7

9 Linhas de In Projectos I&D Livros, Relatórios e Publicações Digitais Artigos, Capítulos e Comunicações Científicas Organização de Eventos Científicos Urbanismo e Território IR: David Viana Campos de estudo / Fields of study: Território transfronteiriço e dinâmicas urbanas; Processos de urbanismo [in]formal; Morfologia urbana e metodologias de análise; Redes e Alcance Exterior Projectos I&D Livros, Relatórios e Publicações Digitais Artigos, Capítulos e Comunicações Científicas Organização de Eventos Científicos Artes e Design IR: José Vicente Campos de estudo / Fields of study: Novas Tecnologias; Tipografia e Sinalética; Ecodesign; Instalações e Multimédia; Redes e Alcance Exterior 8

10 vestigação Ecologia e Ambiente IR: Carlos Antunes Campos de estudo / Fields of study: Recursos naturais e dinâmicas ambientais; Recursos culturais e dinâmicas espaciais Projectos I&D Livros, Relatórios e Publicações Digitais Artigos, Capítulos e Comunicações Científicas Organização de Eventos Científicos Redes e Alcance Exterior Arquitectura e Património IR: Mariana Correia Campos de estudo / Fields of study: Arquitectura de Terra; Arquitectura Sustentável; Património Vernáculo; Património Militar; Projectos I&D Livros, Relatórios e Publicações Digitais Artigos, Capítulos e Comunicações Científicas Organização de Eventos Científicos Redes e Alcance Exterior 9

11 na elaboração de um Estudo integrado do património arquitectónico, arqueológico e paisagístico do Vale do Minho. criação de uma Base de dados, elaborada no programa In Domus Arquitectura Militar, Arquitectura Religiosa, Arquitectura Vernácula e Património Arqueológico. CI-ESG CI-ESG CI-ESG 10

12 projectos nacionais. CATPAP Catálogo do Património Arquitectónico e Paisagístico do Alto Minho parceiros. Comunidade Intermunicipal do Vale do Minho âmbito. POS_C Vale do Minho Digital CI-ESG 11

13 de elementos de arquitetura sismo-resistente, que podem Cultura Sísmica Local, de forma consistente, em Portugal. O Projeto SEISMIC-V pretende constituir-se como um tradicionais, sem prejuízo para a sua identidade, de acordo contribuirá para a consciencialização e proteção da cultura sísmica local. Os resultados do projeto fornecerão dados para o reforço sismoresistente das componentes arquitectónicas do património vernáculo em uso, o que em caso de terramoto poderá salvar vidas. CI-ESG CI-ESG 12

14 projectos nacionais. SEISMIC V Cultura Sismo-Resistente Vernácula em Portugal parceiros. ESG/ Escola Superior Gallaecia Centro de Investigação; UA/ Universidade de Aveiro Departamento de Engenharia; UM/ Universidade do Minho Departamento de Engenharia. âmbito. CI-ESG 13

15 criação e análise de uma base de dados, transfronteiriça, da Restauração. Os conteúdos recolhidos permitiram ainda a divulgação DVD (de cariz didáctico); da realização de um ciclo de e da execução de uma exposição de suporte itinerante. 14

16 CADIVAFOR Catalogação, Digitalização e Valorização das Fortalezas Defensivas da Fronteira Galiza-Norte de Portugal parceiros. Concello do Ferrol: CIEFAL-ICOMOS (Galiza-Espanha); ESG/ Escola Superior Gallaecia (Portugal); CIS Calicia - Tecnologia y Diseño (Galiza-España). âmbito. FEDER: INTERREG III-A 15

17 plataforma inter-disciplinar e inter-institucional. Pretende-se criar uma base de dados, em suporte geo-referenciado, dos recursos naturais da bacia sua preservação, valorização e divulgação. CI-ESG CI-ESG CI-ESG 16

18 NATURA MINHO-MIÑO Natura Minho-Miño : ( ) parceiros. (Portugal); ESG/ Escola Superior Gallaecia (Portugal); FEUP-Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (Portugal); Instituto de Conservação da Natureza e da Biodiversidade (Portugal) âmbito. CI-ESG 17

19 O Projecto Houses and Cities Built With Earth teve como terra; realização de cursos intensivos em Portugal com a participação de especialistas. Parte dos resultados do projecto foram formalizados numa Publicação intitulada Houses and Cities Built With. CI-ESG CI-ESG CI-ESG 18

20 projectos europeus. H&C BUILT WITH EARTH Houses and Cities Built With Earth parceiros. Università di Cagliari (Italia); ESG/ Escola Superior Gallaecia (Portugal); Universitat de València - Depart. Historia (Espanha) âmbito. 19

21 elaboração do Estado da Arte, da arquitectura de terra em Itália, França, Espanha e Portugal, no respeitante ao seu património, contemporaneidade, educação, formação e investigação. Materializou-se pela publicação de duas obras europeias (livro branco) e (manual). Mariana Correia CI-ESG CI-ESG 20

22 projectos europeus. TERRA INCÓGNITA European Earthen Architecture parceiros. Università de Firenze (Itália); Universitat Politècnica de València (Espanha); ESG/ Escola Superior Gallaecia (Portugal) âmbito. 21

23 Projecto subsequente do projecto Terra INCÓGNITA, baseado de terra europeia, em termos de património e arquitectura reconhecimento de especialistas-chave, permitindo a criação, consolidação e divulgação de uma network (rede) operativa de especialistas europeus. Terra Incognita Terra (IN)cognita II 22

24 projectos europeus. TERRA (IN)CÓGNITA II Terra Europae. Earthen architecture in the European Union parceiros. École d Avignon (França); Università de Firenze (Itália); Universitat Politècnica de València (Espanha); ESG/ Escola Superior Gallaecia (Portugal); CAUE (França) âmbito. Terra Incognita 23

25 O Projecto Versus fundamenta-se no recurso que a integrados no seu legado. O Objectivo principal será gerar conhecimento a partir das e Itália), o Projecto Versus conta ainda com a colaboração de 3 entidades internacionais: o ICOMOS-CIAV (International Commitee of Vernacular Architecture), o ICOMOS-ISCEAH Heritage) e a Rede Europeia de Arquitectura de Terra. Vincent Rigassi 24

26 projectos europeus. VERSUS Lessons from Vernacular Heritage in Sustainable Architecture parceiros. ESG/ Escola Superior Gallaecia (Portugal) (Project Leader); CRAterre-ENSAG (França); Università degli Studi di Firenze (Itália); Universitat Politècnica de València (Espanha); Università degli Studi di Cagliari (Itália). âmbito. Letizia Dipasquale 25

27 Solicitação de execução de um relatório com a caracterização paisagística da região do Alto Minho. O estudo, focado nos Concelhos de Paredes de Coura, Vila Nova de Cerveira, Valença, Monção e Melgaço, 26

28 PRESTAÇÕES DE SERVIÇOS EM PLANEAMENTO intervenção humana à escala do território, sobretudo de carácter paisagístico e ecológico. Abrangem um vasto conjunto de áreas desde o planeamento urbano e territorial, a PAINÉIS INTERPRETATIVOS DA PAISAGEM DO VALE DO MINHO Requerente: Comunidade Intermunicipal do Vale do Minho. Ano: 27

29 Execução de Projecto de Arquitectura para Parque Infantil e Arranjos exteriores destinados a um equipamento de núcleos de actividades ao ar livre, selecção e implantação dos equipamentos de recreio, incluindo para crianças, a executar em aglomerado de cortiça. 28

30 De acordo com os protocolos de apoio à comunidade local estabelecidos a partir do exponencialmente a procura e a consequente produção de Projectos de Arquitectura e Urbanismo. Tal facto determinou inclusivamente uma reestruturação dos recursos do CI- ESG, integrando mais especialistas e consultores provenientes do seu corpo docente. projectos de arquitectura e urbanismo PARQUE INFANTIL Protocolo: União das Misericórdias Portuguesas. 29

31 Digitalização e Valorização das Fortalezas Defensivas da Fronteira Galiza-Norte de Portugal o CI-ESG elaborou o conjunto articulado da divulgação de resultados. brochura de divulgação/catálogo e uma publicação síntese do Projecto. 30

32 CADIVAFOR parceiros. Concello do Ferrol: CIEFAL-ICOMOS (Galiza-Espanha); CIS Galicia - Tecnologia y Diseño (Galiza-Espanha); ESG/ Escola Superior Gallaecia (Portugal) âmbito. FEDER: INTERREG III-A 31

33 Na continuidade do acordo estabelecido para eventos e iniciativas, da Asociación de Comerciantes e Industriais de Tui, segundo cartazes e outdoors temáticos, assim como no apoio e recentemente, na elaboração de sites para associados. 32

34 EVENTOS ACITUI parceiros. ACITui-Associação de Comerciantes e Industriais de Tui (Espanha); Xunta da Galicia. âmbito. Protocolo Bilateral Transfronteiriço 33

35 publicação digital (ebook). Com base no protocolo estabelecido para a reabilitação curricular do curso de Arquitectura e Urbanismo tomou esta comunidade e das suas entidades administrativas. CI-ESG 34

36 publicação digital (ebook). REABILI-TUI Propostas académicas para a reabilitação da Cidade de Tui parceiros. Axuntamento de Tui (Espanha); ACITui - Asociación de Comerciantes e Industriais de Tui (Espanha); Xunta da Galicia (Espanha) âmbito. Protocolo Bilateral Transfronteiriço 35

37 web design. ISCEAH parceiros. ICOMOS-ISCEAH Membership: Executive Committee, Expert Members, Contributing Members âmbito. ICOMOS: International Council on Monuments and Sites Criação e manutenção de um site com conteúdo plataforma Joomla, e que inclui registo de utilizadores, fórum, calendário de eventos, arquivo de notícias entre outros. Este projecto incluiu ainda a edição de várias imagens contribuídas pelos membros do 36

38 REDE PROTERRA Plataforma digital para a Rede PROTERRA Parceiros: âmbito: Programa Ibero-Americano CYTED o projecto Proterra deu origem à Rede Ibero- Americana PROTERRA, um colectivo internacional a investigação e desenvolvimento da construção PROTERRA, elaborado e gerido pela ESG, constitui o seu indicador material mais acessível e operativo. Luis Fernando Guerrero Baca 37

39 seminários. A ESG/ Escola Superior Gallaecia e a FCO/ Fundação Vernácula irão realizar-se em Vila Nova de Cerveira, em do conhecimento com vista ao estímulo e à realização de projectos comuns envolvendo a arqueologia, a arquitectura, a engenharia, a antropologia e outras disciplinas que se reconheçam nesta temática. CI-ESG CI-ESG CI-ESG 38

40 seminários. Seminário de Arquitectura de Terra em Portugal Seminário Ibero-americano de Arquitectura e Construção com Terra parceiros. Universidade de Coimbra; ESG/ Escola Superior Gallaecia; Fundação Convento de Orada; Associação Centro da Terra; Rede Ibero-Americana PROTERRA âmbito. Direcção dos seminários ATP 39

41 objectivo de abordar o estado da arte, analisando e no projecto arquitectónico, com os objectivos de de actividades, relacionadas com a construção em DiARCH DiARCH DiARCH 40

42 Conferência sobre a Arquitectura de Terra no Mediterrâneo parceiros. DiARCH Facoltà di Architettura-University of Cagliari (Itália); ESG/ Escola Superior Gallaecia (Portugal); CRATerre-ENSAG International Research Center (França); under Unesco Chair-Earth architecture; RAS Regione Autonoma della Sardegna (Itália). âmbito. Cooperação Europeia 41

43 pretende-se desta forma potenciar a divulgação pública dos seus resultados preliminares e incrementar a qualidade da recolha de contributos para o seu desenvolvimento. Tema Principal: Contributo da Arquitectura Vernácula para o Desenvolvimento Sustentável Tema 1: Tema 2: Património cultural e cultura construtiva. Tema 3: Adaptação ao território e ao ambiente. Tema 4: Tema 5: Riscos naturais e sua mitigação. Tema 6: Ensino e novas perspectivas de investigação. 42

44 Conferência anual do Comité Internacional de Arquitetura Vernácula do ICOMOS parceiros. âmbito. Cooperação Internacional MARIANA CORREIA 43

45 Workshop internacional de especialistas em Arquitectura e Património de Terra, realizado na Sardenha, Itália. Teve como objectivo geral a elaboração de um plano de de investigação e actividades conjuntas e articuladas entre si. O evento possibilitou a evolução na área da gestão e conservação da Arquitectura de Terra e do seu GCI GCI GCI 44

46 EXPERTS WORKSHOP Workshop internacional de especialistas em Arquitectura e Património de Terra parceiros. ESG/ Escola Superior Gallaecia (Portugal); CRATerre-ENSAG (França); The Getty Conservation Institute (USA); Facoltà di Architecttura Università di Cagliari (Itália) âmbito. Cooperação Internacional GCI 45

47 LANDSPROTECT: optical technologies protection, preservation documentation landscapes âmbito: As paisagens culturais da Europa são parte da herança do seu passado comum e a base da sua identidade colectiva. Os actuais processos ambientais e a recente pressão sócio- de protecção, mitigação, gestão de riscos e para a compreensão dos seus componentes projecto tem como objectivo o estudo de elementos chave para a valoração das paisagens culturais, de áreas rurais deprimidas, que possam contribuir para o seu desenvolvimento investigação na parceria, assim como os resultados pospostos, visam assegurar a SInnDesign - Sustainable Innovation through Design âmbito: EU; Lifelong Learning Programme, Leonardo da Vinci - Transfer of Innovation projecto, coordenado pelo LNEG, I.P. (Laboratório Nacional de Energia e Geologia, I.P.), sustentabilidade (ambientais, sociais e económicos) no processo de design de mobiliário e outras peças para interiores, de forma a melhorar o desempenho desta área. É uma âmbito: conceptual e a experimentação espacial, subordinadas à Arquitectura e ao Urbanismo torno dos tópicos mais sensíveis do panorama actual. 46

48 Projectos e actividades I&DT CANDIDATURAS ForTAIPA: âmbito: Arquitectura de Terra, a maioria destes monumentos foram abandonados, destruídos ou conservação para a Arquitectura de Taipa em Portugal, de forma articulada com o território PorArte: Ferramentas para Bienais de Arte âmbito: mundo, constituindo um reconhecido motor de desenvolvimento socio-económico pela sua capacidade de mobilização e aglutinação de agentes inovadores e empreendedores O projecto PorArte visa estudar o fenómeno das bienais de arte, propondo-se disponibilizar informação quantitativa, qualitativa e analítica, de forma a criar uma base de dados inteligente que permita expor indicadores orçamentais e artísticos capazes de ajudar a economia. Forma como organização (metodologia/produção), conteúdo como mais-valia 47

49 Terra Europae Edição: Edizioni ETS & Culture Lab Editions, Itália, 2011 TERRA em Seminário 2010 Edição: Argumentum, com o apoio da ESG/ Escola Superior Gallaecia e da FCO/ Fundação Convento da Orada; Lisboa, 2010 MEDITERRA 2009: 1st Mediterranean Conference on Earth Architecture Edição: EDICOM, Universitat di Cagliari, ESG/ Escola Superior Gallaecia, CRATerre-ENSAG; Cagliari, Italy, 2009 Coordenação Editorial: Maddalena Achenza, Mariana Correia, Hubert Guillaud Terra Incognita. Préserver et Découvrir une Europe des Architectures de Terre (2 Volumes) Edição: Culture Lab Editions e Editora Argumentum, Bruxelas, 2008 CADIVAFOR (Catalogação, digitalização e valorização das fortalezas defensivas da fronteira: Galiza Norte de Portugal) Edição: CIEFAL-ICOMOS, ESG/ Escola Superior Gallaecia e CIS-Galicia; Ferrol, Espanha, 2008 de Almeida, ESG/ Escola Superior Gallaecia; Lisboa, 2007 Autoria: Mariana Correia Terra em Seminário 2007 Edição: Argumentum; Lisboa, 2007 Terra: Forma de Construir. Arquitectura. Antropologia. Arqueologia Edição: Editora Argumentum e ESG/ Escola Superior Gallaecia; Lisboa,

50 PUBLICAÇÕES Lisboa, Coordenação Editorial: Maddalena Achenza, Mariana Correia, Marco Cadimu, Amadeo Serra Arquitectura de Terra em Portugal Edição: Argumentum, com o apoio da ESG/ Escola Superior Gallaecia; Lisboa, Coordenação Editorial: Maria Fernandes, Mariana Correia Terra em Seminário Edição: Argumentum e ESG/ Escola Superior Gallaecia; Lisboa, 2005 De Monsaraz e o seu Termo ao Cromeleque do Xarez Edição: ESG/ Escola Superior Gallaecia e FCO/ Fundação Convento da Orada; Monsaraz, Portugal, Edição: Centro de Estudos Patrimoniais Lusófonos da FCO/ Fundação Convento da Orada; Monsaraz, Portugal, Edição: Centro de Estudos Patrimoniais Lusófonos da FCO/ Fundação Convento da Orada; Monsaraz, Portugal, Vilarinho da Furna: A Memória Edição: ESG/ Escola Superior Gallaecia; Vila Nova de Cerveira, Portugal, Autoria: Delmira Calado Edição: FCO/ Fundação Convento da Orada; Lisboa,

51

52

53

54

VERSUS 14 º SIACOT. 2014. VerSus: Lições do Património Vernáculo para uma Arquitectura Sustentável é um projeto de investigação coordenado pela

VERSUS 14 º SIACOT. 2014. VerSus: Lições do Património Vernáculo para uma Arquitectura Sustentável é um projeto de investigação coordenado pela VERSUS VerSus: Lições do Património Vernáculo para uma Arquitectura Sustentável é um projeto de investigação coordenado pela Escola Superior Gallaecia e financiado pela Comissão Europeia, no âmbito do

Leia mais

centro para as artes, ciência e tecnologia investigação, inovação e sustentabilidade

centro para as artes, ciência e tecnologia investigação, inovação e sustentabilidade 2 Sphera Castris centro para as artes, ciência e tecnologia investigação, inovação e sustentabilidade O projeto procura responder à necessidade de criar uma infraestrutura de cultura e património, produção

Leia mais

CIATMO Congresso internacional Arquitetura Tradicional no Mediterrâneo Ocidental. Mértola, 13, 14, 15 de Maio de 2015

CIATMO Congresso internacional Arquitetura Tradicional no Mediterrâneo Ocidental. Mértola, 13, 14, 15 de Maio de 2015 CIATMO Congresso internacional Arquitetura Tradicional no Mediterrâneo Ocidental Mértola, 13, 14, 15 de Maio de 2015 Apresentação A arquitetura tradicional é um dos temas privilegiados nos estudos em torno

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA DADOS ESTATÍSTICOS EMPREGABILIDADE NOS CICLOS DE ESTUDOS DE ARQUITETURA E DESIGN EM PORTUGAL 2010

ANÁLISE COMPARATIVA DADOS ESTATÍSTICOS EMPREGABILIDADE NOS CICLOS DE ESTUDOS DE ARQUITETURA E DESIGN EM PORTUGAL 2010 ANÁLISE COMPARATIVA DADOS ESTATÍSTICOS EMPREGABILIDADE NOS CICLOS DE ESTUDOS DE ARQUITETURA E DESIGN EM PORTUGAL 2010 EMPREGABILIDADE A informação estatística recolhida neste documento é baseada no relatório

Leia mais

Plano Plurianual de Investimentos

Plano Plurianual de Investimentos O Orçamento da (Vale do Minho-CI), irá concentrar os seus recursos para o ano 2009 na implementação dos projectos aprovados no QCAIII que se encontram em fase de conclusão, bem como nos projectos já aprovados

Leia mais

CANDIDATURA À DIRECÇÃO DA UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM

CANDIDATURA À DIRECÇÃO DA UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM CANDIDATURA À DIRECÇÃO DA UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM Pedro Jorge Richheimer Marta de Sequeira Marília Oliveira Inácio Henriques 1 P á g i n a 1. Enquadramento da Candidatura

Leia mais

CEF/0910/26436 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/26436 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/26436 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Universidade

Leia mais

EXPERIÊNCIA DE COOPERAÇÃO EM PAISAGEM PROJETO PAYS.MED.URBAN

EXPERIÊNCIA DE COOPERAÇÃO EM PAISAGEM PROJETO PAYS.MED.URBAN EXPERIÊNCIA DE COOPERAÇÃO EM PAISAGEM EXPERIÊNCIAS DE COOPERAÇÃO EM PAISAGEM A cooperação transnacional, no âmbito das problemáticas de desenvolvimento territorial e dos processos de transformação da paisagem

Leia mais

Os sistemas de informação da Fundação para a Ciência e a Tecnologia: contributo para uma perspectiva integrada da gestão da informação

Os sistemas de informação da Fundação para a Ciência e a Tecnologia: contributo para uma perspectiva integrada da gestão da informação Os sistemas de informação da Fundação para a Ciência e a Tecnologia: contributo para uma perspectiva integrada da gestão da informação Encontro Internacional de Arquivos Universidade de Évora 3-4 de Outubro

Leia mais

Rua Faria Guimarães, 494 2º Esq. 4000-205 Porto +351 965 371 568 olinda@mdemaria.com www.mdemaria.com

Rua Faria Guimarães, 494 2º Esq. 4000-205 Porto +351 965 371 568 olinda@mdemaria.com www.mdemaria.com CURRICULUM VITAE olinda martins 01.junho.2012 INFORMAÇÃO PESSOAL nome filiação data de nascimento naturalidade bilhete de identidade contribuinte estado civil carta de condução Maria Olinda Carneiro Martins

Leia mais

ÍNDICE APRESENTAÇÃO 02 HISTÓRIA 02 OBJECTIVOS 02 CURSOS 04 CONSULTORIA 06 I&D 07 DOCENTES 08 FUNDEC & IST 09 ASSOCIADOS 10 PARCERIAS 12 NÚMEROS 13

ÍNDICE APRESENTAÇÃO 02 HISTÓRIA 02 OBJECTIVOS 02 CURSOS 04 CONSULTORIA 06 I&D 07 DOCENTES 08 FUNDEC & IST 09 ASSOCIADOS 10 PARCERIAS 12 NÚMEROS 13 ÍNDICE APRESENTAÇÃO 02 HISTÓRIA 02 OBJECTIVOS 02 CURSOS 04 CONSULTORIA 06 I&D 07 DOCENTES 08 FUNDEC & IST 09 ASSOCIADOS 10 PARCERIAS 12 NÚMEROS 13 QUEM SOMOS FUNDEC APRESENTAÇÃO HISTÓRIA OBJECTIVOS A

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO E ORÇAMENTO PARA 2008

PLANO DE ACÇÃO E ORÇAMENTO PARA 2008 PLANO DE ACÇÃO E ORÇAMENTO PARA 2008 O ano de 2008 é marcado, em termos internacionais, pela comemoração dos vinte anos do Movimento Internacional de Cidades Saudáveis. Esta efeméride terá lugar em Zagreb,

Leia mais

Membro da direcção da Revista Intervenção Social Investigadora do CLISSIS Doutoranda em Serviço Social

Membro da direcção da Revista Intervenção Social Investigadora do CLISSIS Doutoranda em Serviço Social A investigação do Serviço Social em Portugal: potencialidades e constrangimentos Jorge M. L. Ferreira Professor Auxiliar Universidade Lusíada Lisboa (ISSSL) Professor Auxiliar Convidado ISCTE IUL Diretor

Leia mais

Seminário A Qualidade nas Intervenções de Conservação, Reabilitação e Valorização das Casas Antigas

Seminário A Qualidade nas Intervenções de Conservação, Reabilitação e Valorização das Casas Antigas Seminário A Qualidade nas Intervenções de Conservação, Reabilitação e Valorização das Casas Antigas Data: Sábado, 14 de Novembro de 2009, 14h00 18h30 Local: Palácio dos Marqueses de Fronteira, em Lisboa

Leia mais

Projecto de Candidatura da Universidade de Coimbra a Património Mundial

Projecto de Candidatura da Universidade de Coimbra a Património Mundial Projecto de Candidatura da Universidade de Coimbra a Património Mundial 1 Coimbra - 1941 Coimbra - 2001 2 Pólo II - Estado actual Pólo III - Estado actual 3 Pólo I - Estado actual 4 Pólo I - Estado actual

Leia mais

Sistema de Informação e Comunicação da Rede Social de Alcochete. Sistema de Informação e Comunicação - REDE SOCIAL DE ALCOCHETE

Sistema de Informação e Comunicação da Rede Social de Alcochete. Sistema de Informação e Comunicação - REDE SOCIAL DE ALCOCHETE . Sistema de Informação e Comunicação da Rede Social de Alcochete . Objectivos e Princípios Orientadores O Sistema de Informação e Comunicação (SIC) da Rede Social de Alcochete tem como objectivo geral

Leia mais

Regulamento do Concurso para Pontos de Contacto Nacionais do 7º Programa-Quadro de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico da União Europeia

Regulamento do Concurso para Pontos de Contacto Nacionais do 7º Programa-Quadro de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico da União Europeia Regulamento do Concurso para Pontos de Contacto Nacionais do 7º Programa-Quadro de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico da União Europeia O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES)

Leia mais

O Ecomuseu Municipal do Seixal como sistema de recursos patrimoniais e museais descentralizados no território

O Ecomuseu Municipal do Seixal como sistema de recursos patrimoniais e museais descentralizados no território O Ecomuseu Municipal do Seixal como sistema de recursos patrimoniais e museais descentralizados no território Graça Filipe Modelos de redes de museus I Encontro de Museus do Douro Vila Real 24 Setembro

Leia mais

Escola Superior Gallaecia. Relatório de Atividades 2012

Escola Superior Gallaecia. Relatório de Atividades 2012 2012 Escola Superior Gallaecia Relatório de Atividades 2012 ÍNDICE Introdução.07 1. Estrutura Organizativa.11 1.2. Cumprimento do Plano Anual.13 1.3. Realização dos objectivos estabelecidos.14 1.4. Órgãos

Leia mais

Cerimónia de lançamento do contrato de colaboração entre o Estado Português e o Massachusetts Institute of Technology, MIT

Cerimónia de lançamento do contrato de colaboração entre o Estado Português e o Massachusetts Institute of Technology, MIT Cerimónia de lançamento do contrato de colaboração entre o Estado Português e o Massachusetts Institute of Technology, MIT Centro Cultural de Belém, Lisboa, 11 de Outubro de 2006 Intervenção do Secretário

Leia mais

CARTA INTERNACIONAL DO TURISMO CULTURAL

CARTA INTERNACIONAL DO TURISMO CULTURAL Pág. 1 de9 CARTA INTERNACIONAL DO TURISMO CULTURAL Gestão do Turismo nos Sítios com Significado Patrimonial 1999 Adoptada pelo ICOMOS na 12.ª Assembleia Geral no México, em Outubro de 1999 Tradução por

Leia mais

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção 02 Estratégia Nacional de

Leia mais

INTELI Centro de Inovação (PT)

INTELI Centro de Inovação (PT) INTELI Centro de Inovação (PT) CLUSTERS CRIATIVOS Criatividade para a Regeneração Urbana X Fórum Internacional de Inovação e Criatividade Aracaju, 20 Novembro 2010 Estrutura da Apresentação 1. Clusters

Leia mais

Integrado do Vale do Minho. Av. Miguel Dantas, n.º 69. 4930-678 Valença. Tel.: +351 251 825 811/2. Fax: +351 251 825 620. adriminho@mail.telepac.

Integrado do Vale do Minho. Av. Miguel Dantas, n.º 69. 4930-678 Valença. Tel.: +351 251 825 811/2. Fax: +351 251 825 620. adriminho@mail.telepac. Eixo 3 do PRODER Dinamização das zonas Rurais Englobam no eixo 3 do PRODER Abordagem Leader as seguintes Medidas e Acções Medida 3.1 Diversificação da Economia e Criação de Emprego 3.1.1 Diversificação

Leia mais

CADERNOS DE SOCIOMUSEOLOGIA Nº 15-1999 5

CADERNOS DE SOCIOMUSEOLOGIA Nº 15-1999 5 CADERNOS DE SOCIOMUSEOLOGIA Nº 15-1999 5 APRESENTAÇÃO. O presente número dos Cadernos de Sociomuseologia, reúne um conjunto de documentos sobre museologia e património que se encontram dispersos e muitas

Leia mais

CURRICULUM VITAE NUNO ESTEVES ENGENHEIRO CIVIL

CURRICULUM VITAE NUNO ESTEVES ENGENHEIRO CIVIL CURRICULUM VITAE NUNO ESTEVES ENGENHEIRO CIVIL IDENTIFICAÇÃO PESSOAL Nome: Nuno José Correia de Freitas Couto Esteves Naturalidade: Monserrate Viana do Castelo Data de Nascimento: 05/10/1974 Nacionalidade:

Leia mais

FUNDAÇÃO MINERVA CULTURA ENSINO E INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA NOTA EXPLICATIVA

FUNDAÇÃO MINERVA CULTURA ENSINO E INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA NOTA EXPLICATIVA NOTA EXPLICATIVA DA AQUISIÇÃO DE COMPETÊNCIAS NO ÂMBITO DO 1º CICLO DE ESTUDOS DO CURSO DE LICENCIATURA/MESTRADO INTEGRADO EM ARQUITECTURA, CONDUCENTE AO GRAU DE LICENCIADO EM CIÊNCIAS DA ARQUITECTURA.

Leia mais

O Arquivo de Ciência e Tecnologia

O Arquivo de Ciência e Tecnologia Encontro Arquivos Científicos 3 e 4 de julho de 2014 FCSH, Lisboa O Arquivo de Ciência e Tecnologia Paula Meireles Madalena Ribeiro O Arquivo de Ciência e Tecnologia 1. Projeto de tratamento e divulgação

Leia mais

MINHO INovação 2014/2020

MINHO INovação 2014/2020 MINHO INovação 2014/2020 O MINHO IN Estratégia de Eficiência Coletiva O Minho IN é estratégia de eficiência coletiva, isto é uma ação conjunta assente numa parceria que partilha um objetivo em concreto:

Leia mais

Perfil Profissional. Rui Castro Perfil Profissional 1

Perfil Profissional. Rui Castro Perfil Profissional 1 Perfil Profissional Rui Castro Perfil Profissional 1 Conteúdos 1. Apresentação 2. Curriculum Curriculum vitae 3. Obras e projectos Experiência profissional Rui Castro Perfil Profissional 2 1. Apresentação

Leia mais

Convenção Europeia da Paisagem Florença 20.X.2000

Convenção Europeia da Paisagem Florença 20.X.2000 Convenção Europeia da Paisagem Florença 20.X.2000 Preâmbulo Os membros do Conselho da Europa signatários da presente Convenção, Considerando que o objectivo do Conselho da Europa é alcançar uma maior unidade

Leia mais

O Futuro da Política Europeia de Coesão. Inovação, Coesão e Competitividade

O Futuro da Política Europeia de Coesão. Inovação, Coesão e Competitividade O Futuro da Política Europeia de Coesão Inovação, Coesão e Competitividade 20 de Abril de 2009 António Bob Santos Gabinete do Coordenador Nacional da Estratégia de Lisboa e do Plano Tecnológico Desafios

Leia mais

Realização das Noites de Sociologia, encontro tertúlia subordinado a um tema, e que habitualmente se realiza em junho.

Realização das Noites de Sociologia, encontro tertúlia subordinado a um tema, e que habitualmente se realiza em junho. Índice 1. Introdução... 3 2. Atividades científicas, de formação e divulgação....3 3. Publicações.. 3 4. Internet... 4 5. Secções Temáticas e Núcleos Regionais 4 6. Outras atividades....4 2 1. Introdução

Leia mais

Mestrado em Conservação e Reabilitação do Edificado uma resposta à crise vivida no sector da Construção em Portugal

Mestrado em Conservação e Reabilitação do Edificado uma resposta à crise vivida no sector da Construção em Portugal INSCRIÇÕES ABERTAS NOS SERVIÇOS ACADÉMICOS!!! Mestrado em Conservação e Reabilitação do Edificado uma resposta à crise vivida no sector da Construção em Portugal Reabilitação Urbana e do Património Edificado

Leia mais

Concurso de Ideias. Congresso Ibérico de Jovens Engenheiros

Concurso de Ideias. Congresso Ibérico de Jovens Engenheiros Congresso Ibérico de Jovens Engenheiros Braga, Maio 2012 REGULAMENTO O Prémio rege-se pelo presente regulamento, sendo o Júri soberano na sua interpretação, aplicação, e resolução de eventuais lacunas.

Leia mais

Website disponível em: Nome de Utilizador: aluno@aluno.pt. Palavra-chave: *aluno*

Website disponível em: Nome de Utilizador: aluno@aluno.pt. Palavra-chave: *aluno* Website disponível em: http://formar.tecminho.uminho.pt/moodle/course/view.php?id=69 Nome de Utilizador: aluno@aluno.pt Palavra-chave: *aluno* Associação Universidade Empresa para o Desenvolvimento Web

Leia mais

CARTA DE NIZHNY TAGIL SOBRE O PATRIMÓNIO INDUSTRIAL The International Committee for the Conservation of the Industrial Heritage (TICCIH) Julho 2003

CARTA DE NIZHNY TAGIL SOBRE O PATRIMÓNIO INDUSTRIAL The International Committee for the Conservation of the Industrial Heritage (TICCIH) Julho 2003 PORTUGUÊS (Obrigado APPI) CARTA DE NIZHNY TAGIL SOBRE O PATRIMÓNIO INDUSTRIAL The International Committee for the Conservation of the Industrial Heritage (TICCIH) Julho 2003 O TICCIH The International

Leia mais

Programa de Parcerias e Submissão de Propostas 2014/15

Programa de Parcerias e Submissão de Propostas 2014/15 DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA Programa de Parcerias e Submissão de Propostas 2014/15 O Departamento de Informática (DI) da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL) procura criar e estreitar

Leia mais

A USC E O ESPAÇO EUROPEU DE EDUCAÇÃO SUPERIOR

A USC E O ESPAÇO EUROPEU DE EDUCAÇÃO SUPERIOR A USC E O ESPAÇO EUROPEU DE EDUCAÇÃO SUPERIOR est udos of erecem CALENDÁRIO ACADÉMICO Início do curso: Setembro Primeiro quadrimestre: Setembro a Janeiro Segundo quadrimestre: Fevereiro a Junho 2 Ciências

Leia mais

Seminário de Reabilitação Urbana / Programas Estratégicos Novembro 2011

Seminário de Reabilitação Urbana / Programas Estratégicos Novembro 2011 Seminário de Reabilitação Urbana / Programas Estratégicos Novembro 2011 A Câmara Municipal de Braga organiza esta sexta- feira, dia 25 de Novembro, um seminário de reabilitação urbana, tendo por base os

Leia mais

IV Seminário Plataformas Logísticas Ibéricas

IV Seminário Plataformas Logísticas Ibéricas IV Seminário Plataformas Logísticas Ibéricas Preparar a Retoma, Repensar a Logística 10 de Novembro NOVOHOTEL SETUBAL Comunicação: Factores de Atractividade da oferta logística do Alentejo Orador: Dr.

Leia mais

Equiparada a Assistente do 1º triénio a tempo integral de Janeiro de 1999 a Julho de 2004.

Equiparada a Assistente do 1º triénio a tempo integral de Janeiro de 1999 a Julho de 2004. Curriculum Vitae 1. DADOS BIOGRÁFICOS Nome: Teresa Cristina Fernandes Ferreira Madureira Data Nasc.: 1970/06/08 Telem. 93 9358675 E-mail: teresa@esa.ipvc.pt 2. QUALIFICAÇÕES ACADÉMICAS Maio de 2004: Mestre

Leia mais

O contributo do Cluster Habitat Sustentável

O contributo do Cluster Habitat Sustentável O contributo do Cluster Habitat Sustentável Victor Ferreira Plataforma para a Construção Sustentável Seminário Construção Sustentável CONCRETA 2011 20/10/2011 Visão e Missão O Cluster Habitat? agregador

Leia mais

Pós-Graduação Conservação e Reabilitação do Edificado

Pós-Graduação Conservação e Reabilitação do Edificado Pós-Graduação Conservação e Reabilitação do Edificado Edital 4ª Edição 2012-2013 Barreiro, Julho de 2012 Pós-Graduação Conservação e Reabilitação do Edificado 1 ENQUADRAMENTO A Pós-Graduação em Conservação

Leia mais

Plano de Actividades do CEA para 2006

Plano de Actividades do CEA para 2006 Plano de Actividades do CEA para 2006 A Direcção do CEA propõe-se preparar as condições para atingir diferentes objectivos e procurar apoios para a sua realização. 1. Objectivos Prioritários 1.1 Redesenhar

Leia mais

Mestrados ENSINO PÚBLICO. 1-ISCTE Instituto Universitário de Lisboa

Mestrados ENSINO PÚBLICO. 1-ISCTE Instituto Universitário de Lisboa Mestrados ENSINO PÚBLICO 1-ISCTE Instituto Universitário de Lisboa *Mestrado em Ciência Política O mestrado em Ciência Política tem a duração de dois anos, correspondentes à obtenção 120 créditos ECTS,

Leia mais

O MUNDO É UM SISTEMA COMPLEXO

O MUNDO É UM SISTEMA COMPLEXO SIMBIENTE Engenharia e Gestão Ambiental Apresentação Institucional O MUNDO É UM SISTEMA COMPLEXO Edição: Janeiro 2012 O Mundo é um sistema complexo. Sistemas naturais. Sistemas socioeconómicos. Desafio

Leia mais

Urban Analytics AcceleratingtheDevelopmentofSmartCitiesinPortugal

Urban Analytics AcceleratingtheDevelopmentofSmartCitiesinPortugal Urban Analytics AcceleratingtheDevelopmentofSmartCitiesinPortugal Iniciativa do Ministério do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia Promoção da Direção Geral do Território com a colaboração das

Leia mais

Nuno Vitorino Faro 22 Junho 2012

Nuno Vitorino Faro 22 Junho 2012 Iniciativa JESSICA Financiamento de Projectos Sustentáveis de Reabilitação Urbana Perspectivas para o Período 2014-2020 de Programação dos Fundos Comunitários Nuno Vitorino Faro 22 Junho 2012 JESSICA (Joint

Leia mais

Cidadãos do Amanhã Empreendedorismo Jovem. Seminário EUROACE «Cooperação e desenvolvimento rural. Experiências e perspectivas para 2014-2020»

Cidadãos do Amanhã Empreendedorismo Jovem. Seminário EUROACE «Cooperação e desenvolvimento rural. Experiências e perspectivas para 2014-2020» Seminário EUROACE «Cooperação e desenvolvimento rural. Experiências e perspectivas para 2014-2020» 29.Abril.2014 Idanha-a-Nova DUECEIRA GAL/ELOZ. Entre serra da LOusã e Zêzere Histórico > projecto cooperação

Leia mais

COOPERAÇÃO ENTRE PORTUGAL E ANGOLA EM C&T

COOPERAÇÃO ENTRE PORTUGAL E ANGOLA EM C&T A cooperação Bilateral Angola - Portugal: estado atual e reforço futuro WORKSHOP PROGRAMA HORIZONTE 2020: COOPERAÇÃO EM INVESTIGAÇÃO E INOVAÇÃO ENTRE ANGOLA E A UNIÃO EUROPEIA Luanda, 3 e 4 de outubro

Leia mais

INTERREG V-A 2014-2020. Elena de Miguel Gago Diretora, Secretariado Conjunto 1

INTERREG V-A 2014-2020. Elena de Miguel Gago Diretora, Secretariado Conjunto 1 INTERREG V-A 2014-2020 BASES DA PRIMEIRA CONVOCATÓRIA Elena de Miguel Gago Diretora, Secretariado Conjunto 1 I. EIXOS E PRIORIDADES DE INVESTIMENTO As propostas deverão enquadrar-se numa das seguintes

Leia mais

Desafio Fotografia Alto Minho 2020

Desafio Fotografia Alto Minho 2020 Desafio Fotografia Alto Minho 2020 Preâmbulo O DESAFIO FOTOGRAFIA ALTO MINHO 2020 é a designação do concurso organizado pela Comunidade Intermunicipal do Minho-Lima, no âmbito da elaboração do Plano de

Leia mais

- Propriedade da ATA ASSOCIAÇÃO DO TURISMO DE ALDEIA

- Propriedade da ATA ASSOCIAÇÃO DO TURISMO DE ALDEIA ALDEIAS DE PORTUGAL - Referencial de Certificação - Propriedade da ATA ASSOCIAÇÃO DO TURISMO DE ALDEIA - Marca criada pelas Associações de Desenvolvimento Local que fundaram esta instituição e que hoje

Leia mais

INDICE INTRODUÇÃO OBJETIVOS RESULTADOS DESTINATÁRIOS CONDIÇÕES DE ACESSO BENEFÍCIOS PARA AS EMPRESAS PARTICIPANTES CLUSTER AGROALIMENTAR

INDICE INTRODUÇÃO OBJETIVOS RESULTADOS DESTINATÁRIOS CONDIÇÕES DE ACESSO BENEFÍCIOS PARA AS EMPRESAS PARTICIPANTES CLUSTER AGROALIMENTAR INDICE INTRODUÇÃO OBJETIVOS RESULTADOS DESTINATÁRIOS CONDIÇÕES DE ACESSO BENEFÍCIOS PARA AS EMPRESAS PARTICIPANTES CLUSTER AGROALIMENTAR PLANO DE AÇÃO DO CLUSTER CONTATOS PARCEIROS 1 INTRODUÇÃO O desafio

Leia mais

Memória descritiva do projecto Sanjonet Rede de Inovação e Competitividade

Memória descritiva do projecto Sanjonet Rede de Inovação e Competitividade Memória descritiva do projecto Sanjonet Rede de Inovação e Competitividade Candidatura aprovada ao Programa Política de Cidades - Redes Urbanas para a Competitividade e a Inovação Síntese A cidade de S.

Leia mais

Enquadramento Turismo Rural

Enquadramento Turismo Rural Enquadramento Turismo Rural Portugal é um País onde os meios rurais apresentam elevada atratividade quer pelas paisagens agrícolas, quer pela biodiversidade quer pelo património histórico construído o

Leia mais

Novas Dinâmicas no Empreendedorismo Universitário

Novas Dinâmicas no Empreendedorismo Universitário SEMINÁRIO Empreendedorismo Universitário E Criação de Empresas de Base Tecnológica Novas Dinâmicas no Empreendedorismo Universitário - o caso da Universidade de Aveiro Joaquim Borges Gouveia e José Paulo

Leia mais

Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II

Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II PARTILHA DE EXPERIÊNCIAS E APRENDIZAGEM SOBRE O DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL O URBACT permite que as cidades europeias trabalhem em conjunto e desenvolvam

Leia mais

A Construção Sustentável e o Futuro

A Construção Sustentável e o Futuro A Construção Sustentável e o Futuro Victor Ferreira ENERGIA 2020, Lisboa 08/02/2010 Visão e Missão O Cluster Habitat? Matérias primas Transformação Materiais e produtos Construção Equipamentos Outros fornecedores

Leia mais

NCE/10/00411 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/10/00411 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/10/00411 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Iade Instituto De Artes Visuais,

Leia mais

UNIVERSIDADE DE TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, SOCIOLOGIA E GESTÃO CURRICULUM VITAE

UNIVERSIDADE DE TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, SOCIOLOGIA E GESTÃO CURRICULUM VITAE UNIVERSIDADE DE TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, SOCIOLOGIA E GESTÃO CURRICULUM VITAE CARLOS JORGE FONSECA DA COSTA VILA REAL, OUTUBRO DE 2006 a) IDENTIFICAÇÃO NOME: Carlos Jorge Fonseca

Leia mais

Joana Margarida Gonçalo Ferreira de Oliveira

Joana Margarida Gonçalo Ferreira de Oliveira Curriculum Vitae Joana Margarida Gonçalo Ferreira de Oliveira Dados pessoais Morada: Rua Dona Estefânia nº 3, 4º. 1150-129 Lisboa Contactos: 91 4359997 jmgfoliveira@hotmail.com Local e data de nascimento:

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Arquitectura e Artes (1º Ciclo) 2. Curso Arquitectura 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular AMBIENTE

Leia mais

Rede Portuguesa de Matemática na Indústria

Rede Portuguesa de Matemática na Indústria Rede Portuguesa de Matemática na Indústria Apresentação dos resultados dos grupos de trabalho Adérito Araújo FCT/UNL, 15 de Julho de 2014 Grupos de trabalho Grupo 1: Levantamento de outras redes nacionais

Leia mais

7º PROGRAMA-QUADRO de I&DT. Oportunidades para Cooperação Empresas Sistema Científico. Virgínia Corrêa. www.gppq.mctes.pt

7º PROGRAMA-QUADRO de I&DT. Oportunidades para Cooperação Empresas Sistema Científico. Virgínia Corrêa. www.gppq.mctes.pt 7º PROGRAMA-QUADRO de I&DT Oportunidades para Cooperação Empresas Sistema Científico Virgínia Corrêa Gabinete de Promoção do 7º Programa-Quadro de IDT www.gppq.mctes.pt Estratégia de Lisboa Conselho Europeu

Leia mais

Conferência de Imprensa Apresentação do Congresso aos Meios de Comunicação Social Horácio Pina Prata Presidente da Direcção da ACIC

Conferência de Imprensa Apresentação do Congresso aos Meios de Comunicação Social Horácio Pina Prata Presidente da Direcção da ACIC Conferência de Imprensa Apresentação do Congresso aos Meios de Comunicação Social Horácio Pina Prata Presidente da Direcção da ACIC Coimbra, 18 de Março de 2004 As métricas O Projecto TIM, globalmente,

Leia mais

Programas Europeus. 09 de Julho de 2010 Salão Nobre. Eurodeputada Parlamento Europeu

Programas Europeus. 09 de Julho de 2010 Salão Nobre. Eurodeputada Parlamento Europeu Programas Europeus de Ciência e Inovação 09 de Julho de 2010 Nobre do Instituto Superior Técnico, Lisboa Salão Nobre Maria da Graça Carvalho Eurodeputada Parlamento Europeu ESTRATÉGIA EU2020 CIÊNCIA E

Leia mais

Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização

Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização Portugal 2020: Investigação e Inovação no domínio da Competitividade e Internacionalização Duarte Rodrigues Vogal da Agência para o Desenvolvimento e Coesão Lisboa, 17 de dezembro de 2014 Tópicos: 1. Portugal

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 Versão Preliminar Este relatório tem por objectivo da conta do que de mais relevante foi realizado no cumprimento

Leia mais

Factores Determinantes para o Empreendedorismo. Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008

Factores Determinantes para o Empreendedorismo. Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008 Factores Determinantes para o Empreendedorismo Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008 IAPMEI Instituto de Apoio às PME e à Inovação Principal instrumento das políticas económicas para Micro e Pequenas

Leia mais

Sociedade Portuguesa de Terapia Familiar Biénio 2015-2017. Lista B. Programa de Candidatura

Sociedade Portuguesa de Terapia Familiar Biénio 2015-2017. Lista B. Programa de Candidatura Sociedade Portuguesa de Terapia Familiar Biénio 2015-2017 Lista B Programa de Candidatura Introdução A presente lista candidata à SPTF é composta por um conjunto de colegas ligados pelas ideias que partilham

Leia mais

Projecto de criação de uma escola de Gestão das Artes. Algumas considerações estratégicas

Projecto de criação de uma escola de Gestão das Artes. Algumas considerações estratégicas Projecto de criação de uma escola de Gestão das Artes Algumas considerações estratégicas António Jorge Monteiro Abril de 1992 2 I. A História II. O Mercado III. Os Cursos IV. Os Professores V. Os Alunos

Leia mais

IERA um contributo para o desenvolvimento económico regional

IERA um contributo para o desenvolvimento económico regional IERA um contributo para o desenvolvimento económico regional Rotas da Inovação Empresarial, 18 novembro 2015, Aveiro, Celso Guedes de Carvalho IERA INCUBADORA DE EMPRESAS DA REGIÃO DE AVEIRO conceito diferenciador

Leia mais

INICIATIVAS URBAVERDE

INICIATIVAS URBAVERDE Evento: 7ª UrbaVerde Feira das Cidades Sustentáveis Organização: Jornal Arquitecturas Datas: dias 23, 24 e 25 de Fevereiro de 2011 Local: Centro de Congressos do Estoril A 7ª UrbaVerde, composta por um

Leia mais

A DIMENSÃO CULTURAL DA UNIÃO EUROPEIA NO MUNDO FUNDOS E PROGRAMAS. Lisboa, 16 de Maio de 2006

A DIMENSÃO CULTURAL DA UNIÃO EUROPEIA NO MUNDO FUNDOS E PROGRAMAS. Lisboa, 16 de Maio de 2006 APGC Associação Portuguesa de Gestão Cultural CIEJD - Centro de Informação Europeia Jacques Delors CNC - Centro Nacional de Cultura CultDigest - Gestão Cultural A Política Cultural da União Europeia, a

Leia mais

LICENCIATURA EM ECOLOGIA E PAISAGISMO. Normas Regulamentares

LICENCIATURA EM ECOLOGIA E PAISAGISMO. Normas Regulamentares LICENCIATURA EM ECOLOGIA E PAISAGISMO Normas Regulamentares As presentes normas visam dar cumprimento ao artigo 14º do Decreto-Lei nº 74/2006, de 24 de Março. Diversa informação relativa a matérias aqui

Leia mais

INOVAÇÃO E SOCIEDADE DO CONHECIMENTO

INOVAÇÃO E SOCIEDADE DO CONHECIMENTO INOVAÇÃO E SOCIEDADE DO CONHECIMENTO O contexto da Globalização Actuação Transversal Aposta no reforço dos factores dinâmicos de competitividade Objectivos e Orientações Estratégicas para a Inovação Estruturação

Leia mais

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora:

Leia mais

Eixo Prioritário 2 Protecção e Qualificação Ambiental. Acções de Valorização e Qualificação Ambiental. Aviso - ALG-31-2010-02

Eixo Prioritário 2 Protecção e Qualificação Ambiental. Acções de Valorização e Qualificação Ambiental. Aviso - ALG-31-2010-02 Eixo Prioritário 2 Protecção e Qualificação Ambiental Acções de Valorização e Qualificação Ambiental Aviso - ALG-31-2010-02 AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS ACÇÕES DE VALORIZAÇÃO E QUALIFICAÇÃO

Leia mais

GUIA BIOTRAINING A SUA EMPRESA BIOTECNOLÓGICA MAIS PRÓXIMA

GUIA BIOTRAINING A SUA EMPRESA BIOTECNOLÓGICA MAIS PRÓXIMA GUIA BIOTRAINING A SUA EMPRESA BIOTECNOLÓGICA MAIS PRÓXIMA 1 BIOTECNOLOGIA... 3 2 BIOTRAINING... 4 O QUE É?... 4 OBJECTIVOS... 4 A QUEM SE DIRIGE?... 5 QUE POSSO OBTER PARTICIPANDO EM BIOTRAINING?... 5

Leia mais

A experiência do GTAA Sotavento e seu contributo para uma construção sustentável

A experiência do GTAA Sotavento e seu contributo para uma construção sustentável 1 A experiência do GTAA Sotavento 2 Não sei por onde vou, Não sei para onde vou Sei que não vou por aí! A experiência do GTAA Sotavento e seu contributo para uma construção sustentável José Régio. Excerto

Leia mais

TAGUS, 19 de Janeiro de 2015

TAGUS, 19 de Janeiro de 2015 TAGUS, 19 de Janeiro de 2015 20 anos Uma estratégiacom o objectivoúnicode contribuirpara fixar população no interior do seu território. Combater o exodo rural e abandono da activiade agro- Combater o exodo

Leia mais

MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS INSTITUTO DIPLOMÁTICO

MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS INSTITUTO DIPLOMÁTICO VAGAS PARA ESTÁGIOS SERVIÇOS INTERNOS 1º SEMESTRE DE 2013/2014 SERVIÇO VAGAS PERFIL DO ESTAGIÁRIO DESCRIÇÃO DAS FUNÇÕES A DESEMPENHAR Divisão de Arquivo e Biblioteca/IDI (Instituto Diplomático) Vaga I-1/1S/1314

Leia mais

Produção Multimédia Interactiva

Produção Multimédia Interactiva Produção Multimédia Interactiva Candidaturas 2012/13 secretaria@ipa.univ.pt http://pmi.ipa.univ.pt www.ipa.univ.pt IPA Instituto Superior Autónomo de Estudos Politécnicos No IPA prosseguimos os seguintes

Leia mais

Com o apoio de. Programação e Gestão Cultural Formação Avançada

Com o apoio de. Programação e Gestão Cultural Formação Avançada Com o apoio de Programação e Gestão Cultural EAB Escola de Estudos Avançados das Beiras Programação Instalações da EAB, Edifício Expobeiras, Parque Industrial de Coimbrões, Viseu Contacto Ana Henriques

Leia mais

Design de Interacção - IxD

Design de Interacção - IxD Design de Interacção - IxD Formadores: Bruno Nobre e Cláudia Pernencar PORQUÊ FAZER ESTA FORMAÇÃO? Só uma parceria próxima entre o Design, a Tecnologia e o Utilizador permite obter soluções adequadas,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 2, DE 17 DE JUNHO DE 2010 (*)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 2, DE 17 DE JUNHO DE 2010 (*) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 2, DE 17 DE JUNHO DE 2010 (*) Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de graduação em Arquitetura

Leia mais

Desenvolvimento Local nos Territórios Rurais: desafios para 2014-2020

Desenvolvimento Local nos Territórios Rurais: desafios para 2014-2020 Desenvolvimento Local nos Territórios Rurais: desafios para 2014-2020 Seminário Turismo Sustentável no Espaço Rural: Experiências de Sucesso em Portugal e na Europa Castro Verde - 06 de Março 2013 Joaquim

Leia mais

Fernando Correia. Principais atividades e funções atuais

Fernando Correia. Principais atividades e funções atuais 1 Fernando Correia Fernando António Pinheiro Correia nasceu em Coimbra em 1942. Jornalista. Docente universitário, com o grau de Professor Associado Convidado. Investigador em Sociologia, História e Socioeconomia

Leia mais

OPERAÇÕES COFINANCIADAS EM REGIME DE OVERBOOKING PELO QREN, NO ÂMBITO DO PROGRAMA OPERACIONAL DE LISBOA

OPERAÇÕES COFINANCIADAS EM REGIME DE OVERBOOKING PELO QREN, NO ÂMBITO DO PROGRAMA OPERACIONAL DE LISBOA OPERAÇÕES COFINANCIADAS EM REGIME DE OVERBOOKING PELO QREN, NO ÂMBITO DO PROGRAMA OPERACIONAL DE LISBOA Promoção e divulgação dos Jardins da Fundação Calouste Gulbenkian - Centro Interpretativo Gonçalo

Leia mais

A União Europeia e o apoio às Empresas. Margarida Marques, Chefe da Representação da Comissão Europeia em Portugal

A União Europeia e o apoio às Empresas. Margarida Marques, Chefe da Representação da Comissão Europeia em Portugal A União Europeia e o apoio às Empresas Margarida Marques, Chefe da Representação da Comissão Europeia em Portugal Abril 2010 Programa-Quadro para a Competitividade e a Inovação (CIP) Programa-Quadro para

Leia mais

Com uma visão inovadora a CÉSAR FREITAS ARQUITECTOS aposta no Desenvolvimento Sustentável

Com uma visão inovadora a CÉSAR FREITAS ARQUITECTOS aposta no Desenvolvimento Sustentável O seu parceiro de confiança! Com uma visão inovadora a CÉSAR FREITAS ARQUITECTOS aposta no Desenvolvimento Sustentável A NOSSA EMPRESA 2 A CÉSAR FREITAS ARQUITECTOS é uma empresa pluridisciplinar focalizada

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS À I&DT

SISTEMA DE INCENTIVOS À I&DT SISTEMA DE INCENTIVOS À I&DT PROJECTOS DE CRIAÇÃO E REFORÇO DE COMPETÊNCIAS INTERNAS DE I&DT: NÚCLEOS DE I&DT AVISO N.º 08/SI/2009 REFERENCIAL DE ANÁLISE DO MÉRITO DO PROJECTO Regra geral, o indicador

Leia mais

CURRICULUM VITAE BRUNO MANUEL MARTINS. Dados Biográficos e Formação Académica

CURRICULUM VITAE BRUNO MANUEL MARTINS. Dados Biográficos e Formação Académica CURRICULUM VITAE BRUNO MANUEL MARTINS Dados Biográficos e Formação Académica Nasceu em 1978 no Porto. Em 5 de Junho de 2000 licenciou-se em Geografia pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto em

Leia mais

http://ecolore.leeds.ac.uk

http://ecolore.leeds.ac.uk (econtent Localisation Resources for Translator Training) http://ecolore.leeds.ac.uk A localização de conteúdos electrónicos A maior parte da informação circula hoje em formato digital. Um exemplo típico

Leia mais

Encontro Investigação, Desenvolvimento e Inovação Lisboa, 07de Outubro de 2013

Encontro Investigação, Desenvolvimento e Inovação Lisboa, 07de Outubro de 2013 Encontro Investigação, Desenvolvimento e Inovação Lisboa, 07de Outubro de 2013 1 PROBLEMA Como responder às crescentes exigências económicas e ambientais, às alterações permanentes e aos diversos estilos

Leia mais

PROGRAMA PRODER COOPERAR EM PORTUGUÊS MISSÃO A CABO VERDE ENSINO TÉCNICO-PROFISSIONAL DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL. 14 a 19 de Novembro 2011

PROGRAMA PRODER COOPERAR EM PORTUGUÊS MISSÃO A CABO VERDE ENSINO TÉCNICO-PROFISSIONAL DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL. 14 a 19 de Novembro 2011 PROGRAMA PRODER COOPERAR EM PORTUGUÊS MISSÃO A CABO VERDE ENSINO TÉCNICO-PROFISSIONAL DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL 14 a 19 de Novembro 2011 QUEM NÃO SAI DE SUA CASA, CRIA MIL OLHOS PARA NADA A TERRAS DE

Leia mais

inserralves INDÚSTRIAS CRIATIVAS Programa do Concurso para Selecção de Ideias e Projectos

inserralves INDÚSTRIAS CRIATIVAS Programa do Concurso para Selecção de Ideias e Projectos inserralves INDÚSTRIAS CRIATIVAS Programa do Concurso para Selecção de Ideias e Projectos ÍNDICE 1. Enquadramento e Objectivos 2. Definição 3. Atribuições da Fundação de Serralves 4. Destinatários 5. Candidaturas

Leia mais

Avaliação do Projecto Curricular

Avaliação do Projecto Curricular Documento de Reflexão Avaliação do Projecto Curricular 2º Trimestre Ano Lectivo 2006/2007 Actividade Docente desenvolvida Actividade não lectiva Com base na proposta pedagógica apresentada no Projecto

Leia mais