R E L A T Ó R I O O EXMO. SR. JUIZ TOURINHO NETO (RELATOR) :

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "R E L A T Ó R I O O EXMO. SR. JUIZ TOURINHO NETO (RELATOR) :"

Transcrição

1 fls.1/6 R E L A T Ó R I O O EXMO. SR. JUIZ TOURINHO NETO (RELATOR) : 1. ANTÔNIO ALBINO LAZARETTI, ADELAIDE PIZZUTTI, ANTÔNIO DE BONA, MARTA TEREZINHA DE BONA, SILVESTRE SAGGIN e CARMELINA CHITOLINA SAGGIN apelam da sentença prolatada, em , pelo MM. Juiz Federal Substituto da 1ª Vara da Seção Judiciária de Mato Grosso, Marcel Peres de Oliveira, que julgou procedente a ação de desapropriação por utilidade pública, ajuizada por FURNAS CENTRAIS ELÉTRICAS S/A, com o seguinte dispositivo (fls. 649/657): Diante do exposto JULGO PROCEDENTE a pretensão expropriatória, para o fim de incorporar definitivamente ao patrimônio de FURNAS a parcela de 1.361,9132 ha (hum mil, trezentos e sessenta e um hectares, noventa e um ares e trinta e dois centiares), individualizada no memorial descritivo que instruiu a peça inaugural, tornando definitiva a imissão na posse realizada. À conta da transferência da propriedade, CONDENO a expropriante ao pagamento de R$ ,64 (duzentos e setenta e dois mil trezentos e oitenta e dois reais e sessenta e quatro centavos), a título de indenização por terra nua. Sobre a diferença entre o total ofertado e o fixado nesta, é devida a incidência de correção monetária, a partir da data da imissão na posse, devendo incidir o IPCA-E, divulgado pelo IBGE, em razão da extinção da UFIR como indexador, pela MP n /2000, art. 29, 3º, de acordo com o MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE PROCEDIMENTOS PARA OS CÁLCULOS NA JUSTIÇA FEDERAL. Os juros compensatórios incidirão sobre a diferença apurada entre 80% (oitenta por cento) do preço ofertado em juízo e o valor fixado na sentença, a partir de 08/05/2001) até 13/09/2001, no patamar de 6% (seis por cento) ao ano. A partir desta última data (13/09/2001), a taxa será de 12% (doze por cento) ao ano. Os juros moratórios, no patamar de 6% a.a. (seis por cento ao ano), incidirão sobre o valor da diferença apurada, contados a partir do trânsito em julgado desta sentença. CONDENO, ainda, a expropriante ao pagamento de honorários advocatícios em prol dos patronos dos expropriados, desde já fixados em 5% (cinco por cento) sobre a diferença entre o valor total da indenização fixado nesta sentença e o valor total depositado previamente por Furnas, proporcionalmente dividido, por tratar-se de réus com procuradores diferentes. O valor da indenização permanecerá à disposição deste juízo até que se resolvam as questões inerentes ao domínio do imóvel, nos termos do art. 34, parágrafo único do Decreto-Lei n. 3365/1941, conforme definido no item 2.1 acima. Com o trânsito em julgado, expeça-se mandado traslativo do domínio da área expropriada, remetendo-o ao CRI competente, para transcrição. Custas pela expropriante. 2. Os expropriados Antônio Albino Lazaretti, Adelaide Pizzutti, Antônio de Bona e Marta Terezinha de Bona opuseram embargos de declaração em fls. 660/666, que foram conhecidos e, no mérito, rejeitados (fls. 672/673).

2 fls.2/6 3. Inconformados, apelam Antônio Albino Lazaretti, Adelaide Pizzutti, Antônio de Bona e Marta Terezinha de Bona (fls. 689/712), alegando que o MM. Juiz a quo não poderia ter desprezado o laudo pericial, por não ter conhecimento técnico o suficiente para dirimir a questão trazida à sua apreciação. Afirmam que o julgador não pode proceder dentro de seus próprios critérios para chegar ao preço da terra nua, devendo se ater ao laudo pericial, estando praticamente a ele vinculado. Alegam que o laudo pericial foi justo e imparcial, devendo ser prestigiado. Quanto aos juros compensatórios, afirmam que devem ser computados à taxa de 12% ao ano, a partir da imissão na posse, em razão dos efeitos ex tunc da ADI 2.332/DF. Afirmam que a área de domínio incontroversa deve ter o valor da indenização liberado para levantamento, devendo ficar depositado em juízo somente o valor relativo à área controvertida. 4. Silvestre Saggin e Carmelina Chitolina Saggin, por sua vez, apelam (fls. 718/729), sustentando que o laudo pericial deve ser acolhido, e que o valor de R$ 200,00 que consta na maioria das contestações dos expropriados como satisfatórios não vincula o juízo e não significa renúncia a qualquer montante excedente. Afirmam que o valor de R$ 739,94/hectare encontrado pelo perito é o que melhor reflete o real valor de mercado do imóvel. Alegam que o laudo profissional emitido é o documento hábil para a verificação da justa indenização e que o fundamento adotado na sentença se afasta de forma brutal do valor técnico encontrado. Requerem, também, que os honorários advocatícios sejam fixados em 5% sobre a diferença entre o valor total da indenização corrigido e o valor depositado previamente. 5. Contra-razões de FURNAS em fls. 734/747 e da União, na qualidade de assistente litisconsorcial, em fls O Ministério Público Federal, pela Procuradora Regional da República Eliana Peres Torelly de Carvalho, opinou pelo não-provimento das apelações (fls. 755/767). 7. Há remessa oficial. 8. É o relatório.

3 fls.3/6 ApReeNec /MT VOTO O EXMO. SR. JUIZ TOURINHO NETO (RELATOR) : 1. A sentença julgou procedente a ação de desapropriação por utilidade pública de uma área de terras equivalente a 1.361,9132 ha, localizada dentro de uma área maior de km², necessária à formação da bacia de acumulação do Reservatório do Aproveitamento Múltiplo de Manso APM Manso, situada no Município de Chapada dos Guimarães, Estado de Mato Grosso. 2. O valor da oferta inicial, feita por FURNAS, foi de R$ ,78 (oitenta e quatro mil, seiscentos e sessenta reais e setenta e oito centavos), para indenização da terra nua. 3. Em foi deferido aos expropriados Antônio Albino Lazzareti, Antônio de Bona e Silvestre Saggin, o levantamento de 80% do valor da oferta, relativamente à parte do imóvel em que não havia sobreposição de títulos (568,1415 ha). Alvarás em fls. 317, 318 e O laudo pericial avaliou o imóvel em R$ ,27 (um milhão, sessenta e um mil, setenta e nove reais e vinte e sete centavos), sendo R$ ,63 (um milhão, sete mil, setecentos e vinte e oito reais e sessenta e três centavos) pela terra nua e R$ ,64 (cinqüenta e três mil, trezentos e cinquenta reais e sessenta e quatro centavos) pelas benfeitorias. 5. Entendeu o MM. Juiz a quo inexistir benfeitorias a indenizar, na medida em que a oferta inicial referiu-se exclusivamente ao valor da terra nua e que nenhum dos expropriados, até a realização do laudo técnico, havia questionado acerca de benfeitorias indenizáveis. 6. Os expropriados pretendem que seja acolhido o laudo do perito judicial, que atribuiu ao hectare o valor de R$ 739,94 (setecentos e trinta e nove reais e noventa e quatro centavos). Com a inicial FURNAS ofertou, por hectare, o valor de R$ 62,16 (sessenta e dois reais e dezesseis centavos). É fato notório que o princípio que deve orientar o juiz ao fixar a indenização em face da desapropriação é o da justa indenização. O magistrado, ao afastar os laudos apresentados por FURNAS e pelo perito do juízo, por apresentarem valores muito destoantes do real valor de mercado do bem, obedeceu ao princípio constitucional da justa indenização, garantindo aos expropriados a reposição do patrimônio do qual foram privados em virtude da construção do Reservatório de Manso. Corretamente decidiu o juiz a quo a respeito (fls. 653/655): Em sua inicial, datada de 29/03/2001, a expropriante ofertou o valor total de R$ ,78 (oitenta e quatro mil seiscentos e sessenta reais e setenta e oito centavos), exclusivamente a título de terra nua, correspondente a R$ 62,16 (sessenta e dois reais e dezesseis centavos) o hectare. Em seu laudo técnico, datado de 07/07/2006, o perito judicial atribuiu o vultoso valor de R$ ,63 (um milhão sete mil setecentos e vinte e oito reais e sessenta e três centavos), a título de indenização pela terra nua, correspondente a R$ 739,94 (setecentos e trinta e nove reais e noventa e quatro centavos) por hectare. Os expropriados que compareceram ao processo, em regra, postularam a fixação no montante de R$ 200,00 (duzentos reais) por hectare (contestações de fls. 97/104 e fls. 165/168). Do contexto, há que se fazer as seguintes ponderações para chegar-se ao justo valor da indenização.

4 fls.4/6 Primeiro, rejeita-se o laudo administrativo elaborado por FURNAS, que atribuiu à terra nua o valor de apenas R$ 62,16 (sessenta e dois reais e dezesseis centavos) por hectare, já que este se encontra totalmente fora da realidade local, se comparado a outros valores já fixados em feitos semelhantes, relativos à mesma área (APM Manso). Por outro lado, rejeita-se também o laudo elaborado pelo perito judicial, por ter supervalorizado o valor do imóvel ao atribuir ao hectare o enorme valor de R$ 739,94. Registre-se que o expert nomeado, em seu lado, reconheceu expressamente que, após a imissão na posse por FURNAS e a construção do Lago de Manso, houve evidente valorização das terras ao redor da barragem, o que justificaria o descompasso de valores entre a oferta inicial e o valor por ele atribuído. Asseverou também que o imóvel desapropriado não apresentava cobertura florística com valor econômico significativo que pudesse influir no valor venal do imóvel antes da imissão. A justeza da reposição patrimonial deve ser aferida na época da oferta do preço, o qual tem que estar em consonância com a realidade do mercado, em comparação com os valores praticados no mercado imobiliário. Ou seja, o preço da justa indenização deve equivaler a uma compra e venda à vista efetuada na data em que o proprietário vai perder a utilidade do imóvel, vale dizer, os direitos de uso, gozo e disposição do bem (o que no caso ocorreu antes mesmo da propositura da ação em face da inundação do reservatório), de modo a deixar a situação indene. Como se diz na jurisprudência, a desapropriação deve configurar uma operação branca, sem enriquecer nem empobrecer o proprietário, que tem direito a uma justa indenização (Desembargador Olindo Menezes). Com efeito, toda e qualquer alteração do imóvel, que venha a influenciar o valor de mercado deste, seja por meio de realização de construções de melhoria, seja por meio da depreciação do valor das terras, em virtude do mau uso, não poderá ser valorado a favor ou em detrimento dos expropriados. Até a imissão, o bem lhe pertence em sua totalidade, passando, a partir desta, ao poder público, até que se ultime o processo expropriatório, com a fixação da justa indenização e o pagamento do preço. (...) Por essa razão, sem qualquer demérito para o profissional que realizou a prova técnica em juízo, os valores por ele atribuídos não podem ser levados em consideração. Por outro lado, os valores pleiteados pela expressiva maioria dos expropriados, nas respectivas peças de defesa, é que bem se enquadram no conceito de justa indenização, uma vez que os próprios interessados afirmaram expressamente que o valor de R$ 200,00 reais por hectare reflete o quantum considerado satisfatório. No caso em questão, o valor pedido (R$ 200,00 reais por hectare) está em consonância com o valor de mercado dos imóveis na região à época da inundação do reservatório e da propositura da demanda, levando em consideração a localização, aptidão agrícola e o seu valor de mercado. Registre-se, outrossim, que os expropriados ao estabelecerem um valor específico para suas terras nas contestações (exemplo: R$ ,00 e R$ ,00), de certa forma, deram-se por satisfeitos, renunciando a qualquer montante excedente. Anote-se, por relevante, que a União também concordou expressamente com o valor pedido pelos expropriados, conforme se vê às fls. 608/610.

5 fls.5/6 Assim, a correta indenização da terra nua deve ser feita em R$ 200,00 (duzentos reais) por hectare, considerando-se a data da imissão na posse (08/05/2001 fl. 70). Tal valor remunera de forma justa os expropriados, conforme exigência constitucional, sendo certo que não enseja o dispêndio de recursos públicos de modo a gerar enriquecimento ilícito dos particulares. Em suma, é passível de homologação o valor pedido, observando-se que o mesmo supera o preço ofertado pela expropriante na inicial. Com relação ao levantamento de valores, entendo que a área sobre a qual não paira qualquer dúvida acerca do domínio deve ser liberada para levantamento após o trânsito em julgado. Apenas a indenização referente à área controvertida é que deve ter o valor retido até a resolução do litígio, a fim de que seja pago ao legítimo proprietário. 7. Acessórios JUROS COMPENSATÓRIOS 6% ao ano sobre a diferença apurada entre 80% do preço ofertado em juízo e o valor fixado na sentença, a partir de 08/05/2001 até 13/09/2001. A partir de 13/09/2001, a taxa é de 12% ao ano. Quanto aos acessórios, a sentença assim decidiu: JUROS MORATÓRIOS 6% a.a. sobre o valor da diferença apurada, contados a partir do trânsito em julgado da sentença. 7.1 Juros compensatórios HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS 5% sobre a diferença entre o valor total da indenização, fixado na sentença, e o valor total depositado previamente, proporcionalmente dividido, por tratar-se de réus com procuradores diferentes. CORREÇÃO MONETÁRIA Sobre a diferença entre o total ofertado e o fixado na sentença, a partir da imissão na posse, devendo incidir o IPCA-E, de acordo com o Manual de Orientação de Procedimentos para os Cálculos na Justiça Federal. Os juros compensatórios destinam-se a ressarcir o proprietário pela tão-só perda da posse do imóvel. São devidos juros compensatórios, ainda que o imóvel nada produza. Entendimento tranqüilo dos tribunais, inclusive do Supremo Tribunal Federal. É certo que o 2º do art. 15-A do Decreto-Lei 3.365, de , dispõe que: Não serão devidos juros compensatórios quando o imóvel possuir graus de utilização da terra e de eficiência na exploração iguais a zero, ou seja, ser improdutiva. Todavia, o Supremo Tribunal Federal, por unanimidade de votos, suspendeu, por inconstitucionalidade, esse parágrafo, ao julgar a ADI /DF-MC, relator Ministro Moreira Alves, sessão de julgamento de (DJ ). Desse modo, o percentual a ser aplicado a título de juros compensatórios é de 12% ao ano, sobre a diferença apurada entre 80% do preço ofertado em juízo e o valor fixado na sentença, a partir do trânsito em julgado, eis que os efeitos da declaração de inconstitucionalidade da eficácia da expressão de até 6% ao ano operam-se ex tunc. Com razão, portanto, os apelantes, nesse ponto. 7.2 Juros moratórios Corretamente fixados em 6% ao ano, a partir do trânsito em julgado, em face de ser a expropriante empresa pública, e, portanto, não estar sujeita ao regime de precatório para pagamento de seus débitos judiciais. 7.3 Honorários advocatícios No tocante à condenação da expropriante no percentual de 5% sobre a diferença entre o valor da oferta e o apurado em perícia, entendo que este está correto, devendo, contudo, ser feito sobre o valor corrigido, como requerido pelos apelantes. Com efeito, dispõe o 1º do art. 27 do Decreto-Lei 3.365/41, com a redação dada pela Medida Provisória 2.183/56, de 24/08/2001, que os honorários advocatícios deverão

6 fls.6/6 corresponder ao percentual de meio a cinco por cento do valor da diferença apurada, quando a sentença fixar a indenização em valor superior ao oferecido pelo expropriante. 8. Ante o exposto, dou parcial provimento à apelação dos expropriados Antônio Albino Lazaretti, Adelaide Pizzutti, Antônio de Bona e Marta Terezinha de Bona, para fixar os juros compensatórios em 12% ao ano, contados a partir da imissão de posse, incidentes sobre a diferença apurada entre 80% do preço ofertado e o valor fixado na sentença e para determinar que apenas o valor da indenização relativo à área sobre a qual existe dúvida acerca do domínio permaneça à disposição do juízo até que se resolvam as questões dominiais; dou parcial provimento à apelação dos expropriados Silvestre Saggin e Carmelina Chitolina Saggin, para determinar que os honorários advocatícios sejam pagos no valor de 5% sobre a diferença entre o valor total da indenização, fixado na sentença, e o valor total depositado previamente, devidamente atualizado e proporcionalmente dividido, por tratar-se de réus com procuradores diferentes e nego provimento à remessa oficial. 9. É o voto.

ESTADO DA PARAÍBA. Acorda a Segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Paraiba, por unanimidade, DAR PROVIMENTO AO RECURSO

ESTADO DA PARAÍBA. Acorda a Segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Paraiba, por unanimidade, DAR PROVIMENTO AO RECURSO r rtl (4:, -,iaáro ESTADO DA PARAÍBA al 4. ' PODER JUDICIARIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Desembargador 1891 iiriír7v Marcos Cavalcanti J 0-"LT-Irj de Albuquerque ri bile: ACÓRDÃO N 001 2006 028 192-8/002

Leia mais

QUINTA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO Nº 45610/2012 - CLASSE CNJ - 198 - COMARCA CAPITAL

QUINTA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO Nº 45610/2012 - CLASSE CNJ - 198 - COMARCA CAPITAL APELANTE: BRADESCO AUTO RE COMPANHIA DE SEGUROS APELADO: HAMILTON DE CARVALHOFERREIRA Número do Protocolo: 45610/2012 Data de Julgamento: 19-9-2012 E M E N T A SEGURO OBRIGATÓRIO (DPVAT) - LEI N. 11.482/07

Leia mais

ACÓRDÃO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA. Apelação Cível ri 026.2006.000553-0/001 Origem : 2 4 Vara da Comarca de naná

ACÓRDÃO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA. Apelação Cível ri 026.2006.000553-0/001 Origem : 2 4 Vara da Comarca de naná ACÓRDÃO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA Apelação Cível ri 026.2006.000553-0/001 Origem : 2 4 Vara da Comarca de naná TRIBUNAL DE JUSTIÇA Relator : Desembargador Frederico Martinho da NObrega Coutinho

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL MINUTA DE JULGAMENTO FLS. *** QUINTA TURMA ***

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL MINUTA DE JULGAMENTO FLS. *** QUINTA TURMA *** TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL MINUTA DE JULGAMENTO FLS. *** QUINTA TURMA *** ANOTAÇÕES: DUPLO GRAU 90.03.020081-5 27384 AC-MS PAUTA: 24/07/2006 JULGADO: 24/07/2006 NUM. PAUTA: 00072 NASCIMENTO RELATOR: JUIZ

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RELATOR : MINISTRO CASTRO MEIRA AGRAVANTE : INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA - INCRA INTERES. : MARIA DE HOLANDA E SILVA E OUTROS EMENTA ADMINISTRATIVO. AGRAVO REGIMENTAL. DESAPROPRIAÇÃO.

Leia mais

SENTENÇA. Morais Donnangelo Toshiyuki e Gonçalves Advogados Associados Requerido: Ciclame Incorporadora Ltda. e outros

SENTENÇA. Morais Donnangelo Toshiyuki e Gonçalves Advogados Associados Requerido: Ciclame Incorporadora Ltda. e outros fls. 1 SENTENÇA Processo nº: 0128134-22.2012.8.26.0100 Classe - Assunto Procedimento Ordinário - Compromisso Requerente: Morais Donnangelo Toshiyuki e Gonçalves Advogados Associados Requerido: Ciclame

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO Registro: 2015.0000853162 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação nº 1012384-11.2014.8.26.0576, da Comarca de São José do Rio Preto, em que é apelante ALEX VOLTOLINI, é apelado MOLISE

Leia mais

ACÓRDÃO. Ao contrário do que afirma a apelante, não existem provas de que o condutor do veículo de propriedade do segundo promovido

ACÓRDÃO. Ao contrário do que afirma a apelante, não existem provas de que o condutor do veículo de propriedade do segundo promovido ESTADO DA PARAIBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gah. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO APELAÇÃO Cá/EL N 016.2009.000727-5/ 001 RELATOR: Des. Genésio Gomes Pereira Filho APELANTE: Nikanora

Leia mais

PROCESSO: 0000108-40.2010.5.01.0482 - RTOrd A C Ó R D Ã O 4ª Turma

PROCESSO: 0000108-40.2010.5.01.0482 - RTOrd A C Ó R D Ã O 4ª Turma Multa de 40% do FGTS A multa em questão apenas é devida, nos termos da Constituição e da Lei nº 8.036/90, no caso de dispensa imotivada, e não em qualquer outro caso de extinção do contrato de trabalho,

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Memorial Office

Fundo de Investimento Imobiliário Memorial Office São Paulo, 06 de maio de 2009. Fundo de Investimento Imobiliário Memorial Office Relatório da Administração Abril/2009 ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA Em 29 de abril de 2009 realizamos a Assembléia Geral Ordinária

Leia mais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais Número do 1.0024.12.273016-1/001 Númeração 2730161- Relator: Relator do Acordão: Data do Julgamento: Data da Publicação: Des.(a) Marcos Lincoln Des.(a) Marcos Lincoln 11/02/2015 23/02/2015 EMENTA: APELAÇÃO

Leia mais

Vigésima Sétima Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro

Vigésima Sétima Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro APELAÇÃO CÍVEL Nº 0460569-74.2012.8.19.0001 APELANTE: ALINE ALMEIDA PERES APELADO: INSTITUTO BRASILEIRO DE MEDICINA DE REABILITAÇÃO LTDA RELATOR: DES. FERNANDO ANTONIO DE ALMEIDA APELAÇÃO CÍVEL DIREITO

Leia mais

Conteúdo: - Desapropriação: Juros Compensatórios; Juros Moratórios; Desapropriação Indireta; Retrocessão. - DESAPROPRIAÇÃO -

Conteúdo: - Desapropriação: Juros Compensatórios; Juros Moratórios; Desapropriação Indireta; Retrocessão. - DESAPROPRIAÇÃO - Turma e Ano: Flex B (2013) Matéria / Aula: Administrativo / Aula 11 Professor: Luiz Oliveira Jungstedt Conteúdo: - Desapropriação: Juros Compensatórios; Juros Moratórios; Desapropriação Indireta; Retrocessão.

Leia mais

EXPANSÃO DO METRÔ DE SÃO PAULO E A DESAPROPRIAÇÃO DE IMÓVEIS.

EXPANSÃO DO METRÔ DE SÃO PAULO E A DESAPROPRIAÇÃO DE IMÓVEIS. EXPANSÃO DO METRÔ DE SÃO PAULO E A DESAPROPRIAÇÃO DE IMÓVEIS. O Metrô de São Paulo está expandido sua rede. A desapropriação de imóveis é inerente às obras do Metrô porquanto as estações, pátios de manobra

Leia mais

4A, 'IA' , tel 1. (%/3 ai2~ ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa

4A, 'IA' , tel 1. (%/3 ai2~ ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa 4A, 'IA', tel 1 (%/3 ai2~ ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N. 016.2007.000.922-61001. RELATOR : Des. José Di Lorenzo Serpa APELANTE :

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO fls. 163 SENTENÇA Processo nº: 1020203-79.2015.8.26.0053 Classe - Assunto Procedimento Ordinário - Anulação de Débito Fiscal Requerente: Comercial Móveis das Nações Sociedade Ltda. (Lojas Marabraz) Requerido:

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça CONFLITO DE COMPETÊNCIA Nº 87.156 - RJ (2007/0145923-6) RELATOR : MINISTRO SIDNEI BENETI AUTOR : EVANDRO DA SILVA ADVOGADO : CARLOS LIMA CASTRO RÉU : SAINT GOBAIN CANALIZAÇÃO S/A ADVOGADO : HISASHI KATAOKA

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA GAB. DES. ROMERO MARCELO DA FONSECA OLIVEIRA

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA GAB. DES. ROMERO MARCELO DA FONSECA OLIVEIRA ACÓRDÃO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA GAB. DES. ROMERO MARCELO DA FONSECA OLIVEIRA APELAÇÃO CÍVEL N. 001.2005.033850-6/001 - r Vara Cível da Comarca de Campina Grande -PB. RELATOR 1 APELANTE

Leia mais

CÓDIGO: 248 IMPOSTO DE RENDA DEVOLUÇÃO DE IR RECOLHIDO NA VENDA DE FÉRIAS, LICENÇA PRÊMIO E ABONO ASSIDUIDADE.

CÓDIGO: 248 IMPOSTO DE RENDA DEVOLUÇÃO DE IR RECOLHIDO NA VENDA DE FÉRIAS, LICENÇA PRÊMIO E ABONO ASSIDUIDADE. CÓDIGO: 248 IMPOSTO DE RENDA DEVOLUÇÃO DE IR RECOLHIDO NA VENDA DE FÉRIAS, LICENÇA PRÊMIO E ABONO ASSIDUIDADE. Pedido: Requer a compensação dos valores indevidamente tributados relativos a conversão em

Leia mais

Inteiro Teor (869390)

Inteiro Teor (869390) : Acórdão Publicado no D.J.U. de 19/10/2005 EMENTA PREVIDENCIÁRIO. REVISÃO DA RMI. IRSM DE FEVEREIRO/94 (39,67%). NÃO RETENÇÃO DE IRRF. JUROS MORATÓRIOS. 1. Os salários de contribuição devem ser reajustados,

Leia mais

substituição ao Des. José Di Lorenzo Serpa.

substituição ao Des. José Di Lorenzo Serpa. ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa APELAÇÃO CÍVEL N. 040.2008.000891-1/001. Relator: Marcos William de Oliveira, Juiz Convocado em substituição ao Des. José Di

Leia mais

Novély Vilanova da Silva Reis. Juiz Federal em Brasília. novely@df.trf1.gov.br

Novély Vilanova da Silva Reis. Juiz Federal em Brasília. novely@df.trf1.gov.br JUROS E CORREÇÃO MONETÁRIA DECORRENTES DE SENTENÇA Novély Vilanova da Silva Reis. Juiz Federal em Brasília. novely@df.trf1.gov.br Qualquer débito decorrente de decisão judicial, incide juros ainda que

Leia mais

EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL DA COMARCA DE SÃO PAULO.

EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL DA COMARCA DE SÃO PAULO. EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL DA COMARCA DE SÃO PAULO...., brasileiro, casado, médico, portador da Cédula de Identidade RG nº... - SSP/SP, inscrito no CPF/MF sob nº... com

Leia mais

Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL Seção Judiciária do Paraná 2ª TURMA RECURSAL JUÍZO C

Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL Seção Judiciária do Paraná 2ª TURMA RECURSAL JUÍZO C JUIZADO ESPECIAL (PROCESSO ELETRÔNICO) Nº201070510020004/PR RELATORA : Juíza Andréia Castro Dias RECORRENTE : LAURO GOMES GARCIA RECORRIDO : UNIÃO FAZENDA NACIONAL V O T O Dispensado o relatório, nos termos

Leia mais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais Número do 1.0024.08.286340-8/001 Númeração 2863408- Relator: Relator do Acordão: Data do Julgamento: Data da Publicação: Des.(a) Marcos Lincoln Des.(a) Marcos Lincoln 02/10/2013 07/10/2013 EMENTA: < APELAÇÃO

Leia mais

MÁXIMA RENDA CORPORATIVA FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII COMUNICAM QUE

MÁXIMA RENDA CORPORATIVA FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII COMUNICAM QUE ATUALIZAÇÃO SOBRE A SITUAÇÃO DAS AÇÕES JUDICIAIS QUE ENVOLVEM OS IMÓVEIS DO FUNDO MÁXIMA RENDA CORPORATIVA FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII CNPJ/MF nº 13.584.584/0001-31 Código ISIN nº BRMXRCCTF005

Leia mais

Honorários Periciais Judiciais

Honorários Periciais Judiciais Honorários Periciais Judiciais Atualização monetária Juros legais de mora Impugnação aos Cálculos CAROLINE DA CUNHA DINIZ Máster em Medicina Forense pela Universidade de Valência/Espanha Título de especialista

Leia mais

Vigésima Sétima Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro

Vigésima Sétima Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro APELAÇÃO CÍVEL Nº 2216384-69.2011.8.19.0021 APELANTE: TERESA RAMOS DE SANTANA APELADO: RICARDO ELETRO DIVINOPOLIS LTDA APELADO: ZTE DO BRASIL COMERCIO SERVIÇOS E PARTICIPAÇÕES LTDA RELATOR: DES. FERNANDO

Leia mais

ACÓRDÃO. Rio de Janeiro, 05 de outubro de 2010. Desembargador ROBERTO FELINTO Relator

ACÓRDÃO. Rio de Janeiro, 05 de outubro de 2010. Desembargador ROBERTO FELINTO Relator DÉCIMA OITAVA CÂMARA CÍVEL Apelação Cível nº 0355516-46.2008.8.19.0001 Apelante 1 : AZZURRA PARIS VEÍCULOS LTDA. Apelante 2 : SUL AMÉRICA COMPANHIA NACIONAL DE SEGUROS Apelados 1 : OS MESMOS Apelado 2

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RELATOR : MINISTRO ARNALDO ESTEVES LIMA EMENTA DIREITO ADMINISTRATIVO. RECURSO ESPECIAL. MILITAR. "AJUDA-DE-CUSTO". MUDANÇA TEMPORÁRIA DE SEDE. POSSIBILIDADE. "INDENIZAÇÃO DE TRANSPORTE". MUDANÇA DE DOMICÍLIO.

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO Registro: 2013.0000209289 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 0017770-14.2003.8.26.0224, da Comarca de Guarulhos, em que é apelante/apelado HSBC SEGUROS ( BRASIL ) S/A, são

Leia mais

; i» 11 rt_j. 11. 1 '' J!I -%4. ç N111 iái 11;:--;'- Nuer,-1110

; i» 11 rt_j. 11. 1 '' J!I -%4. ç N111 iái 11;:--;'- Nuer,-1110 1 4...à, '' A ja i ; i» 11 rt_j. 11. 1 '' J!I -%4 ç N111 iái 11;:--;'- Nuer,-1110 ESTADO DA PARAIBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA GAB. DES. MANOEL SOARES MONTEIRO.1CÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA FAZENDA CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO-TRIBUTÁRIO CONSELHO DE CONTRIBUINTES E RECURSOS FISCAIS

GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA FAZENDA CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO-TRIBUTÁRIO CONSELHO DE CONTRIBUINTES E RECURSOS FISCAIS GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA FAZENDA CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO-TRIBUTÁRIO CONSELHO DE CONTRIBUINTES E RECURSOS FISCAIS ACÓRDÃO N o : 110/2011 RECURSO VOLUNTÁRIO N o : 7.968 PROCESSO N

Leia mais

Tribunal Superior do Trabalho

Tribunal Superior do Trabalho Tribunal Superior do Trabalho RR-119900-37.1996.5.04.0662 A C Ó R D Ã O COISA JULGADA - LIMITES OBJETIVOS - EXECUÇÃO - EXTRAPOLAÇÃO - OFENSA LITERAL E DIRETA AO ARTIGO 5º, XXXVI, DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL.

Leia mais

Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete do Desembargador Marcos A. Souto Maior

Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete do Desembargador Marcos A. Souto Maior Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete do Desembargador Marcos A. Souto Maior DECISÃO APELAÇÃO CIVEL N 048.2003.001021-8/001 CUITEGI RELATOR: Juíza Maria das Neves do Egito

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO SEGUNDO TRIBUNAL DE ALÇADA CIVIL DÉCIMA CÂMARA

PODER JUDICIÁRIO SEGUNDO TRIBUNAL DE ALÇADA CIVIL DÉCIMA CÂMARA APELAÇÃO SEM REVISÃO N º 671.882-0/4 PEDERNEIRAS Apelante: Instituto Nacional do Seguro Social INSS Apelada: Benedita Maria dos Santos ACIDENTE DO TRABALHO. EMBARGOS À EXECUÇÃO. DIFERENÇAS. LIMITE TEMPORAL.

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo fls. 1 Registro: 2013.0000481719 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 0002045-56.2007.8.26.0543, da Comarca de Santa Isabel, em que é apelante ORNAMENTAL EMPREENDIMENTOS IMOBILIARIOS

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO fls. 1 Registro: 2012.0000242632 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 0009295-53.2010.8.26.0053, da Comarca de São Paulo, em que são apelantes ADÃO GUEDES DA SILVA (JUSTIÇA

Leia mais

Nº 70034654392 COMARCA DE NOVO HAMBURGO BRUNA MACHADO DE OLIVEIRA

Nº 70034654392 COMARCA DE NOVO HAMBURGO BRUNA MACHADO DE OLIVEIRA AGRAVO DE INSTRUMENTO. DECISÃO MONOCRÁTICA. AÇÃO DE COBRANÇA DE SEGURO OBRIGATÓRIO. DPVAT. LEGITIMIDADE PASSIVA. RESPONSABILIDADE DE QUALQUER SEGURADORA INTEGRANTE DO CONSÓRCIO. INCLUSÃO DA SEGURADORA

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5.ª REGIãO Gabinete da Desembargadora Federal Margarida Cantarelli

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5.ª REGIãO Gabinete da Desembargadora Federal Margarida Cantarelli AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 125447-PB (0006137-02.2012.4.05.0000) AGRTE : PAULO ROBERTO JACQUES COUTINHO FILHO ADV/PROC : CARLOS FREDERICO NÓBREGA FARIAS e outros AGRDO : INCRA - INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO

Leia mais

1ª TURMA RECURSAL DOS JUIZADOS ESPECIAIS FEDERAIS PROCESSO Nº

1ª TURMA RECURSAL DOS JUIZADOS ESPECIAIS FEDERAIS PROCESSO Nº 1ª TURMA RECURSAL DOS JUIZADOS ESPECIAIS FEDERAIS PROCESSO Nº: 0024926-66.2013.4.02.5151/01 RECORRENTE: PAULO ROBERTO DE CARVALHO HEITOR RECORRIDO: UNIÃO FEDERAL JUÍZO DE ORIGEM: 03º JUIZADO ESPECIAL FEDERAL

Leia mais

GoVERNO DO EsTADO DO CEARÁ Secretaria da Fazenda CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO TRIBUTÁRIO. CONAT CONSELHO DE RECURSOS TRIBUTÁRIOS - CRT

GoVERNO DO EsTADO DO CEARÁ Secretaria da Fazenda CONTENCIOSO ADMINISTRATIVO TRIBUTÁRIO. CONAT CONSELHO DE RECURSOS TRIBUTÁRIOS - CRT RESÇ>LUÇÃO N 3a.i /2010 2 8 CAMARA DE JULG MENTO 132 8 SESSÃO ORDINÁRIA EM: 09/08/2010 PROCESSO N 1/2180/2003 AUTO DE INFRAÇÃO N 1/200107169 RECORRENTE: CÉLULA DE JULGAMENTO DE 1 8 INSTÂNCIA RECORRIDO:

Leia mais

APELAÇÃO CÍVEL Nº 199375-88.2008.8.09.00029 (200891993754) CATALÃO

APELAÇÃO CÍVEL Nº 199375-88.2008.8.09.00029 (200891993754) CATALÃO APELAÇÃO CÍVEL Nº 199375-88.2008.8.09.00029 (200891993754) CATALÃO APELANTE: APELADO: RELATOR: CÂMARA: JANDIRA BORGES DA SILVA HSBC SEGUROS BRASIL S/A DESEMBARGADOR CAMARGO NETO 6ª CÍVEL EMENTA: 1. APELAÇÃO.

Leia mais

CARLOS HUMBERTO MOTTA

CARLOS HUMBERTO MOTTA APELAÇÃO CÍVEL. AÇÃO DE COBRANÇA. POUPANÇA. PLANO BRESSER (JUNHO DE 1987) E PLANO VERÃO (JANEIRO DE 1989). Legitimidade passiva. Ausência de prova de que a conta não foi transferida ao Banrisul. Ônus que

Leia mais

VISTOS, relatados e discutidos estes autos acima identificados;

VISTOS, relatados e discutidos estes autos acima identificados; ESTADO DA PARAÍBA 24 PODER JUDICIÁRIO. TRIBUNAL DE JUSTIÇA Apelação Cível n 2004.009343-2 Relator: Des. Luiz Silvio Ramalho Júnior Apelante: José Caitano de Oliveira. Advogado: Em causa própria. Apelado:

Leia mais

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 892.964-0, DA 1ª VARA CÍVEL DA COMARCA DE MARINGÁ. AGRAVANTE:

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 892.964-0, DA 1ª VARA CÍVEL DA COMARCA DE MARINGÁ. AGRAVANTE: , DA 1ª VARA CÍVEL DA COMARCA DE MARINGÁ. AGRAVANTE: FUJIFILM DA AMAZÔNIA LTDA AGRAVADAS: DISMAR DISTRIBUIDORA MARINGÁ DE ELETRODOMÉSTICOS LTDA E OUTRA RELATOR: DES. LAURI CAETANO DA SILVA AGRAVO DE INSTRUMENTO.

Leia mais

VISTOS, relatados e discutidos estes autos, em que são partes as acima identificadas: RELATÓRIO

VISTOS, relatados e discutidos estes autos, em que são partes as acima identificadas: RELATÓRIO ESTADO DA PARAÍBA 21 PODER JUDICIÁRIO 1 Apelação Cível n. 888.2002.014.833-4/001 Relator: Des. Luiz Silvio Ramalho Júnior Apelante: GM Factoring Sociedade de Fomento Comercial Ltda Advogada: Maria Irinea

Leia mais

Emb. Inf. 0036569-36.2012.8.19.0014-4 1

Emb. Inf. 0036569-36.2012.8.19.0014-4 1 Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro Vigésima Câmara Cível Embargos Infringentes n.º 0036569-36.2012.8.19.0014 Embargante: JOSÉ FRANCISCO NETO CAMPINHO Embargada: ESTADO DO RIO DE JANEIRO Relatora:

Leia mais

CURSO DE DIREITO ADMINISTRATIVO Rafael Carvalho Rezende Oliveira 2ª para 3ª edição

CURSO DE DIREITO ADMINISTRATIVO Rafael Carvalho Rezende Oliveira 2ª para 3ª edição A 3ª edição do livro CURSO DE DIREITO ADMINISTRATIVO foi atualizada com o texto do PL de novo CPC enviado pelo Congresso Nacional à sanção presidencial em 24.02.2015. Em razão da renumeração dos artigos

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo TRIBUNAL DE JUSTIÇA São Paulo fls. 1 Registro: 2015.0000744029 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 0005193-94.2014.8.26.0619, da Comarca de Taquaritinga, em que é apelante

Leia mais

Nº 70047907696 COMARCA DE PORTO ALEGRE MILÃO TURIS HOTEL LTDA. A C Ó R D Ã O. Vistos, relatados e discutidos os autos.

Nº 70047907696 COMARCA DE PORTO ALEGRE MILÃO TURIS HOTEL LTDA. A C Ó R D Ã O. Vistos, relatados e discutidos os autos. Apelação cível. Propriedade industrial e intelectual. Ação declaratória de nulidade. Desnecessidade de prova pericial. O magistrado é o destinatário da prova e está autorizado a indeferir a realização

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.154.988 - MT (2009/0168081-6) RELATOR RECORRENTE ADVOGADO RECORRIDO ADVOGADO : MINISTRO SIDNEI BENETI : BANCO DO BRASIL S/A : FRADEMIR VICENTI DE OLIVEIRA E OUTRO(S) : FRANCISCO XAVIER

Leia mais

Poder Judiciário Tribunal Regional Federal da 5ª Região Gabinete do Desembargador Federal Rogério Fialho Moreira

Poder Judiciário Tribunal Regional Federal da 5ª Região Gabinete do Desembargador Federal Rogério Fialho Moreira RELATOR: DESEMBARGADOR FEDERAL ROGÉRIO FIALHO MOREIRA RELATÓRIO Trata-se de apelação interposta pelo INSS (fls. 83/90), em face da sentença (fls. 79/80), que julgou procedente o pedido de aposentadoria

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA GABINENTE DO DESEMBARGADOR

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA GABINENTE DO DESEMBARGADOR PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA APELADO APELAÇÃO CÍVEL N 200.2006.021661-7/002 Capital RELATOR : Miguel de Britto Lyra Filho Juiz de Direito convocado. APELANTE : Indústria Reunidas F. Matarazzo

Leia mais

Desapropriação. Valorização decorrente da expectativa. de implantação do melhoramento público

Desapropriação. Valorização decorrente da expectativa. de implantação do melhoramento público Desapropriação. Valorização decorrente da expectativa de implantação do melhoramento público Kiyoshi Harada* Um dos maiores problemas enfrentados pelas administrações públicas em geral é aquele concernente

Leia mais

DECISÃO. Relatório. Tem-se do voto condutor do julgado recorrido:

DECISÃO. Relatório. Tem-se do voto condutor do julgado recorrido: DECISÃO RECURSO EXTRAORDINÁRIO. CONSTITUCIONAL. DESAPROPRIAÇÃO POR INTERESSE SOCIAL PARA FINS DE REFORMA AGRÁRIA. CLASSIFICAÇÃO DA PROPRIEDADE RURAL. INCLUSÃO DE ÁREAS NÃO APROVEITÁVEIS. PRECEDENTE DO

Leia mais

Poder Judiciário Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba Gabinete do Desembargador José Ricardo Porto

Poder Judiciário Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba Gabinete do Desembargador José Ricardo Porto Poder Judiciário Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba Gabinete do Desembargador José Ricardo Porto DECISÃO MONOCRÁTICA APELAÇÃO CÍVEL N. 001.2010.019169-9/001 CAMPINA GRANDE RELATOR : Des. José Ricardo

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ TURMA RECURSAL ÚNICA J. S. FAGUNDES CUNHA PRESIDENTE RELATOR

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ TURMA RECURSAL ÚNICA J. S. FAGUNDES CUNHA PRESIDENTE RELATOR RECURSO INOMINADO Nº 2006.0003212-2/0, DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL DA COMARCA DE CRUZEIRO DO OESTE RECORRENTE...: BRADESCO SEGUROS S. A. RECORRIDO...: ALEXANDRE GONÇALVES MANFRIM RELATOR...: EMENTA RECURSO

Leia mais

GILDA MARIA DIAS CARRAPATOSO Desembargadora Relatora ACÓRDÃO

GILDA MARIA DIAS CARRAPATOSO Desembargadora Relatora ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL Nº 0111747-64.2011.8.19.0001 APELANTE 1: NET RIO LTDA APELANTE 2: FLÁVIO RODRIGO SCHMITT (RECURSO ADESIVO) APELADOS: OS MESMOS RELATORA: DES. GILDA MARIA DIAS CARRAPATOSO ORIGEM: 39ª VARA

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO MINISTÉRIO PÚBLICO ELEITORAL EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ RELATOR DO EGRÉGIO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO AMAZONAS. PROCESSO N. 220-95.2011.6.04.0000 - Classe 30 AUTOS:

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 715.898 - PR (2005/0001576-6) RELATORA : MINISTRA ELIANA CALMON EMENTA PROCESSUAL CIVIL E TRIBUTÁRIO IPTU DEPÓSITO PARA SUSPENSÃO DA EXIGIBILIDADE DO CRÉDITO TRIBUTÁRIO ART. 151, II,

Leia mais

SEGUNDA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO Nº 60236/2012 - CLASSE CNJ - 198 - COMARCA DE RONDONÓPOLIS

SEGUNDA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO Nº 60236/2012 - CLASSE CNJ - 198 - COMARCA DE RONDONÓPOLIS APELANTE: SUL AMÉRICA COMPANHIA NACIONAL DE SEGUROS APELADO: MARCOS ANTÔNIO RIBEIRO DA SILVA Número do Protocolo: 60236/2012 Data de Julgamento: 05-12-2012 E M E N T A RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL AÇÃO SUMÁRIA

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO EM MANDADO DE SEGURANÇA Nº 19.257 - DF (2004/0169336-4) RELATOR : MINISTRO ARNALDO ESTEVES LIMA RECORRENTE : JOSÉ FRANCISCO DE ARAÚJO ADVOGADO : ANTÔNIO VALE LEITE E OUTRO T. ORIGEM : TRIBUNAL

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA - Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA - Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho , 1. " ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA - Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO. APELAÇÃO CÍVEL N 076.2005.000115-5/001 Comarca de Gurinhém RELATOR: Des. Genésio Gomes Pereira

Leia mais

Poder Judiciário Tribunal Regional Federal da 5ª Região Gabinete do Desembargador Federal Rogério Fialho Moreira

Poder Judiciário Tribunal Regional Federal da 5ª Região Gabinete do Desembargador Federal Rogério Fialho Moreira APELANTE : INSS - INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL REPTE : PROCURADORIA REPRESENTANTE DA ENTIDADE APELADO : EDNALDO SILVA DE FARIAS ADV/PROC : FRANCISCO DUTRA DE MACEDO FILHO REMTE : JUÍZO DA 4ª VARA

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo ACÓRDÃO Registro: 2015.0000941456 Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 4001661-41.2013.8.26.0114, da Comarca de Campinas, em que é apelante

Leia mais

c Publicada no DOU de 16-12-2004.

c Publicada no DOU de 16-12-2004. LEI N o 10.999, de 15 DE DEZEMBRO DE 2004 Autoriza a revisão dos benefícios previdenciários concedidos com data de início posterior a fevereiro de 1994 e o pagamento dos valores atrasados nas condições

Leia mais

Processo N. Apelação Cível 20080110553749APC Apelante(s) DISTRITO FEDERAL Apelado(s) TERRACAP - COMPANHIA IMOBILIÁRIA DE BRASÍLIA

Processo N. Apelação Cível 20080110553749APC Apelante(s) DISTRITO FEDERAL Apelado(s) TERRACAP - COMPANHIA IMOBILIÁRIA DE BRASÍLIA Poder Judiciário da União Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios Órgão 3ª Turma Cível Processo N. Apelação Cível 20080110553749APC Apelante(s) DISTRITO FEDERAL Apelado(s) TERRACAP -

Leia mais

ASSOCIACAO DE RADIO COMUNITARIA AMIGOS DO CASSINO ADVOGADO : Humberto da Silva Alves e outro REMETENTE : JUÍZO SUBSTITUTO DA 02A VF DE PORTO ALEGRE

ASSOCIACAO DE RADIO COMUNITARIA AMIGOS DO CASSINO ADVOGADO : Humberto da Silva Alves e outro REMETENTE : JUÍZO SUBSTITUTO DA 02A VF DE PORTO ALEGRE APELAÇÃO EM MANDADO DE SEGURANÇA Nº 2004.71.00.045184-6/RS RELATORA Juíza VÂNIA HACK DE ALMEIDA APELANTE AGENCIA NACIONAL DE TELECOMUNICACOES - ANATEL ADVOGADO Guilherme Andrade Lucci APELADO ASSOCIACAO

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB PADRÃO DE RESPOSTAS PEÇA PROFISSIONAL : Fábio é universitário, domiciliado no Estado K e pretende ingressar no ensino superior através de nota obtida pelo Exame Nacional, organizado pelo Ministério da

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.054.847 - RJ (2008/0099222-6) RELATOR RECORRENTE ADVOGADO RECORRIDO REPR. POR RECORRIDO ADVOGADO : MINISTRO LUIZ FUX : TEREZINHA FUNKLER : LÍDIA MARIA SCHIMMELS E OUTRO(S) : BANCO

Leia mais

VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS os presentes autos

VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS os presentes autos oè;lr- jusnlve,4d ei:x PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA FARAIBA GABINETE DO DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS ACÓRDÃO APELAÇÃO CINTEL N 098.2008.000796-0/001 Comarca de Queimadas RELATOR: Des. Márcio

Leia mais

A petição inicial se fez acompanhar de procuração (fl. 51) e dos atos constitutivos da entidade civil substituta processual (fls. 26/50).

A petição inicial se fez acompanhar de procuração (fl. 51) e dos atos constitutivos da entidade civil substituta processual (fls. 26/50). I - RELATÓRIO Trata-se de ação civil pública proposta pela ASSOCIAÇÃO DE DEFESA DA CIDADANIA E DO CONSUMIDOR - ADECON, associação civil, inscrita no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas do Ministério

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO 4ª CÂMARA CÍVEL Relator: Desembargador SIDNEY HARTUNG

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO 4ª CÂMARA CÍVEL Relator: Desembargador SIDNEY HARTUNG 1 TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO 4ª CÂMARA CÍVEL Relator: Desembargador SIDNEY HARTUNG APELAÇÃO Nº 0013668-60.2005.8.19.0001 Apelante (réu): EDMUNDO DOS SANTOS SILVA. Apelados (autor):

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 972.075 - SC (2007/0178356-6) RELATOR : MINISTRO TEORI ALBINO ZAVASCKI ADVOGADO : DANTE AGUIAR AREND E OUTRO(S) EMENTA PROCESSUAL CIVIL E TRIBUTÁRIO. RECURSO ESPECIAL. VIOLAÇÃO AO ART.

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO Acórdão 10ª Turma INDENIZAÇÃO. DANO MORAL. ATRASO NA ENTREGA DAS GUIAS DO FGTS E SEGURO- DESEMPREGO. A demora injustificada na entrega das guias do FGTS e do Seguro- Desemprego, feita ultrapassado o decêndio

Leia mais

ACÓRDÃO. O julgamento teve a participação dos Exmos. Desembargadores SILVIA ROCHA (Presidente) e PEREIRA CALÇAS. São Paulo, 8 de agosto de 2012.

ACÓRDÃO. O julgamento teve a participação dos Exmos. Desembargadores SILVIA ROCHA (Presidente) e PEREIRA CALÇAS. São Paulo, 8 de agosto de 2012. ACÓRDÃO Registro: 2012.0000384775 Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação nº 9243918-39.2008.8.26.0000, da Comarca de São Bernardo do Campo, em que é apelante WELLINGTON DE SOUZA (JUSTIÇA

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO GABINETE DO DESEMBARGADOR FEDERAL LUIZ ALBERTO GURGEL DE FARIA

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO GABINETE DO DESEMBARGADOR FEDERAL LUIZ ALBERTO GURGEL DE FARIA AC Nº 403709 - PE (2006.05.00.074197-1) APELANTE : BACEN BANCO CENTRAL DO BRASIL REPTE : PROCURADORIA REGIONAL DA ENTIDADE APELANTE : UNIÃO APELADA : ODETE FERNANDES SILVA ADV/PROC : MARLENE ZULEIDE BISPO

Leia mais

sarcimento a quantia por ele auferida com a alienação do bem, nos termos do voto do Desembargador Relator.

sarcimento a quantia por ele auferida com a alienação do bem, nos termos do voto do Desembargador Relator. TRIBUNAL DE JUSTIÇA DÉCIMA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO CÍVEL Nº 0027304-12.2009.8.19.0209 RELATOR: DESEMBARGADOR CLAUDIO DE MELLO TAVARES APELANTES: 1. SUPERFOR RIO VEÍCULOS LTDA. 2. FORD MOTOR COMPANY

Leia mais

Quem pode desapropriar e quem pode executar a desapropriação

Quem pode desapropriar e quem pode executar a desapropriação Capítulo I Quem pode desapropriar e quem pode executar a desapropriação Desapropriação é o termo jurídico que indica ato, emanado do poder público, do qual resulta a resolução do domínio do titular sobre

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO GABINETE DO DESEMBARGADOR FEDERAL FRANCISCO BARROS DIAS

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO GABINETE DO DESEMBARGADOR FEDERAL FRANCISCO BARROS DIAS APELAÇÃO CÍVEL Nº 450834/RN (2008.84.00.001559-4) APTE : CEF - CAIXA ECONÔMICA FEDERAL E OUTRO ADV/PROC : MARCELO NEVES DE ALMEIDA E OUTROS APDO : ALDO DE MOURA ROLIM ADV/PROC : SAMUEL MEDEIROS DA CUNHA

Leia mais

Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação n 2 0002156-94.2010.8.26.0297, da Comarca de Jales, em que é apelante LÚCIA ALVES SANT ANA

Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação n 2 0002156-94.2010.8.26.0297, da Comarca de Jales, em que é apelante LÚCIA ALVES SANT ANA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO 382 ACÓRDÃO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO ACÓRDÃO/DECISÃO MONOCRÁTICA REGISTRADO(A) SOB N "03520294* Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação

Leia mais

+t+ Ammg *ESTADO DA PARAÍBA. PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho

+t+ Ammg *ESTADO DA PARAÍBA. PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho 4. +t+ Ammg *ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N. 026.2008.000368-9/001 Comarca de Piancó RELATOR: Des. Genésio Gomes Pereira

Leia mais

MANUAL DAS AÇÕES ESPECIAIS

MANUAL DAS AÇÕES ESPECIAIS MANUAL DAS AÇÕES ESPECIAIS Vera Lúcia Feil Ponciano Juíza Federal da 9ª Vara da Seção Judiciária do Paraná Elaboração MANUAIS DE PROCEDIMENTOS DA JUSTIÇA FEDERAL, 8 JULHO DE 2001 SUMÁRIO Apresentação PARTE

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 659.830 - DF (2004/0087560-5) RELATOR RECORRENTE RECORRIDO : MINISTRO CARLOS ALBERTO MENEZES DIREITO : EDUARDO AUGUSTO QUADROS E ALMEIDA : MANOEL FAUSTO FILHO E OUTRO : SOCIEDADE DE

Leia mais

APTE: FLAVIO COELHO BARRETO (Autor) APTE: CONCESSIONÁRIA DA RODOVIA DOS LAGOS S.A. APDO: OS MESMOS

APTE: FLAVIO COELHO BARRETO (Autor) APTE: CONCESSIONÁRIA DA RODOVIA DOS LAGOS S.A. APDO: OS MESMOS APTE: FLAVIO COELHO BARRETO (Autor) APTE: CONCESSIONÁRIA DA RODOVIA DOS LAGOS S.A. APDO: OS MESMOS RELATORA: DESEMBARGADORA MARIA REGINA NOVA APELAÇÕES CÍVEIS. DIREITO ADMINISTRATIVO E DO CONSUMIDOR. ACIDENTE

Leia mais

ACÓRDÃO. Vistos, relatados e discutidos os autos.

ACÓRDÃO. Vistos, relatados e discutidos os autos. ADMINISTRATIVO. CONCURSO PÚBLICO. VALORA- ÇÃO DE TÍTULOS. ENTIDADE PRIVADA. REMUNERA- ÇÃO PAGA PELO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE (SUS). ADMISSIBILIDADE. 1. Admite-se a valoração, em concurso público do Município

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo fls. 1 Registro: 2014.0000798850 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 0000458-33.2013.8.26.0011, da Comarca de, em que é apelante RADIO E TELEVISÃO BANDEIRANTES LTDA, é apelado

Leia mais

é J. 4-4. (nslinni0 Stifianat de ju4tiça da Eetada da f!cucaria trladert judiciivaa

é J. 4-4. (nslinni0 Stifianat de ju4tiça da Eetada da f!cucaria trladert judiciivaa 1. é J. 4-4. (nslinni0 Stifianat de ju4tiça da Eetada da f!cucaria trladert judiciivaa ACÓRDÃO AGRAVO N : 200.1999.034.638-5/005 CAPITAL RELATOR : Miguel de Britto Lyra Filho, Juiz de Direito convocado

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.061.500 - RS (2008/0119719-3) RELATOR : MINISTRO SIDNEI BENETI RECORRENTE : BANCO CITIBANK S/A ADVOGADO : EDUARDO GRAEFF E OUTRO(S) RECORRIDO : ADELINA FARINA RUGA ADVOGADO : MARCOS

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 447.888 - RO (2002/0084713-3) RELATORA : MINISTRA NANCY ANDRIGHI RECORRENTE : ADMINISTRADORA E CORRETORA DE SEGUROS - RONSEG ADVOGADO : ODAILTON KNORST RIBEIRO RECORRENTE : SUL AMÉRICA

Leia mais

DECISÃO MONOCRÁTICA CONTRATO DE SEGURO DE VIDA E INVALIDEZ PERMANENTE EM GRUPO. PRESCRIÇÃO. INOCORRÊNCIA. SEGURADO COM LESÃO NEUROLÓGICA QUE

DECISÃO MONOCRÁTICA CONTRATO DE SEGURO DE VIDA E INVALIDEZ PERMANENTE EM GRUPO. PRESCRIÇÃO. INOCORRÊNCIA. SEGURADO COM LESÃO NEUROLÓGICA QUE DÉCIMA SEXTA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO N.º 0402603-95.2008.8.19.0001 APELANTE: SULAMÉRICA SEGUROS DE VIDA E PREVIDENCIA APELADO: FRANCISCO DE SOUZA COELHO JUNIOR RELATOR: DES. LINDOLPHO MORAIS MARINHO DECISÃO

Leia mais

Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL Seção Judiciária do Paraná 1ª TURMA RECURSAL JUÍZO C

Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL Seção Judiciária do Paraná 1ª TURMA RECURSAL JUÍZO C JUIZADO ESPECIAL (PROCESSO ELETRÔNICO) Nº200870530002293/PR RELATORA : Juíza Márcia Vogel Vidal de Oliveira RECORRENTE : NILVA SGARBOZA SANCHES RECORRIDO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL 200870530002293

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.015.206 - RS (2007/0296294-1) RELATOR RECORRENTE ADVOGADA RECORRIDO ADVOGADO : MINISTRO MASSAMI UYEDA : PAMPA TELECOMUNICAÇÕES E ELETRICIDADE S/A. : CAROLINA SOARES DE LUCA E OUTRO(S)

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA ACÓRDÃO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Apelação Cível n4 018.2007.004945-9/002 Origem : 24 Vara da Comarca de Guarabira Relator : Juiz de Direito Convocado Onaldo Rocha de Queiroga

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 762.072 -RS (2005/0103061-5) RELATORA : MINISTRA LAURITA VAZ RECORRENTE : MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 762.072 -RS (2005/0103061-5) RELATORA : MINISTRA LAURITA VAZ RECORRENTE : MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 762.072 -RS (2005/0103061-5) RELATORA : MINISTRA LAURITA VAZ RECORRENTE : MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL RECORRIDO : AIRTON HANDLER ADVOGADO : DANILO KNIJNIK

Leia mais

APELAÇÃO CÍVEL COM REVISÃO n 541.479-4/5-00, da Comarca de. LIMEIRA, em que são apelantes e reciprocamente apelados RIO

APELAÇÃO CÍVEL COM REVISÃO n 541.479-4/5-00, da Comarca de. LIMEIRA, em que são apelantes e reciprocamente apelados RIO f PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO ACÒRDÃO/DECISAOMONOCRATICA ACÓRDÃO REGISTRADO(A) SOB N Vistos, relatados e discutidos estes autos de APELAÇÃO CÍVEL COM REVISÃO n 541.479-4/5-00, da

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 12ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 12ª REGIÃO PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 12ª REGIÃO PROCESSO nº 0001042-63.2013.5.12.0004 RECORRENTE: ROSANGELA ALVES DE SOUZA MARCELO RECORRIDO: LOJAS RENNER SOCIEDADE ANONIMA

Leia mais

ACÓRDÃO. Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação / Reexame Necessário nº 0006827-82.2011.8.26.0053, da Comarca de São Paulo, em que são

ACÓRDÃO. Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação / Reexame Necessário nº 0006827-82.2011.8.26.0053, da Comarca de São Paulo, em que são fls. 1 PODER JUDICIÁRIO ACÓRDÃO Registro: 2013.0000537353 Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação / Reexame Necessário nº 0006827-82.2011.8.26.0053, da Comarca de São Paulo, em que são apelantes

Leia mais