Sérgio Adriano CONTABILIDADE. Básica Intermediária Avançada Análise de Balanços. 3.ª edição revista e atualizada

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sérgio Adriano CONTABILIDADE. Básica Intermediária Avançada Análise de Balanços. 3.ª edição revista e atualizada"

Transcrição

1

2 Sérgio Adriano CONTABILIDADE Básica Intermediária Avançada Análise de Balanços DESCOMPLICADA DECIFRADA DESMITIFICADA 3.ª edição revista e atualizada 2016

3 Capítulo 1 Conceitos Básicos 1. CONCEITO DE CONTABILIDADE objeto objetivo nio, com a finalidade 1.1 CIÊNCIA SOCIAL ciência social, portanto, não exata, necessitando dos princípios de Contabilidade Princípios de contabilidade princípios fundamentais de Contabilidade passam a denominar-se princípios de Contabilidade continuidade entidade oportunidade Observação: A atualização monetária de ser um princípio contábil variação para a mensuração dos componentes patrimoniais.

4 2 CONTABILIDADE 3D Sérgio Adriano 1.2 OBJETO DA CONTABILIDADE objeto economicamente. 1.3 OBJETIVO DA CONTABILIDADE O objetivo 1.4 FINALIDADE DA CONTABILIDADE As informações Demonstrações Contábeis: 2. USUÁRIOS DAS INFORMAÇÕES Os acionistas, sócios ou proprietários Os administradores Os credores Os órgãos do governo a tributação das empresas. 3. CAMPO DE APLICAÇÃO DA CONTABILIDADE pessoas físicas ou jurídicas com ou sem fins lucrativos patrimônio. As referidas Aziendas Fazenda.

5 Cap. 1 CONCEITOS BÁSICOS 3 4. FUNÇÕES DA CONTABILIDADE 4.1 FUNÇÃO ADMINISTRATIVA 4.2 FUNÇÃO ECONÔMICA - 5. BENS micamente. 5.1 BENS NUMERÁRIOS (dinheiro) da entidade, 5.2 BENS DE VENDA 5.3 BENS DE RENDA

6 4 CONTABILIDADE 3D Sérgio Adriano 5.4 BENS DE USO - uso podem ser materiais ou imateriais Bens materiais ou tangíveis Bens imateriais ou intangíveis Direitos Autorais. 6. DIREITOS a receber, a recuperar

7 Cap. 1 CONCEITOS BÁSICOS 5 7. OBRIGAÇÕES a pagar, a recolher 8. ASPECTOS QUALITATIVOS E QUANTITATIVOS deverão ressaltar Os aspectos qualitativos - Os aspectos quantitativos ATIVO PASSIVO Caixa ,00 Fornecedores ,00 Aspecto qualitativo Aspecto quantitativo Aspecto qualitativo Aspecto quantitativo 9. BALANÇO PATRIMONIAL - obrigatoriamente igual

8 6 CONTABILIDADE 3D Sérgio Adriano Ativo partes positivas Passivo partes negativas entre as partes positivas e negativas ATIVO O Ativo recurso controlado 9.2 PASSIVO O Passivo obrigação presente PATRIMÔNIO LÍQUIDO O Patrimônio Líquido interesse residual todos os seus passivos. PASSIVO ATIVO INTERESSE RESIDUAL PL = ATIVO - PASSIVO 9.4 EQUAÇÃO FUNDAMENTAL DO PATRIMÔNIO equação patrimonial Ativo Passivo Ativo Passivo Parte Negativas = Obrigações Partes Positivas = Bens + Direitos + Patrimônio Líquido Total...x,00 Total...x,00

9 Cap. 1 CONCEITOS BÁSICOS 7 A = P + PL MEMORIZAR PARA A PROVA Patrimônio = Partes Positivas + Partes Negativas PL = Partes Positivas Partes Negativas O patrimônio (partes positivas partes negativas O patrimônio líquido nos ativos (partes positivas partes negativas Patrimônio = Bens + Direitos + Obrigações PL = Bens + Direitos Obrigações 10. SITUAÇÃO LÍQUIDA Ativo Passivo situação líquida SL = A P 10.1 SITUAÇÃO LÍQUIDA POSITIVA BENS + DIREITOS OBRIGAÇÕES SITUAÇÃO LÍQUIDA SL POSITIVA

10 8 CONTABILIDADE 3D Sérgio Adriano 10.2 SITUAÇÃO LÍQUIDA NULA BENS + DIREITOS OBRIGAÇÕES SL NULA 10.3 SITUAÇÃO LÍQUIDA NEGATIVA BENS + DIREITOS OBRIGAÇÕES SL NEGATIVA Conclusão A 0, P 0 e SL > 0 ou SL < 0 ou SL = 0 Exemplo:

11 Cap. 1 CONCEITOS BÁSICOS , , ,00 ATIVO Bens ,00 Direitos ,00 Total ,00 PASSIVO Obrigações ,00 Patrimônio Líquido ,00 Total , CONCLUSÕES DA EQUAÇÃO PATRIMONIAL passivo total, o capital aplicado e as origens e aplicações dos recursos PASSIVO TOTAL O passivo total ATIVO PASSIVO Bens Direitos Total Obrigação...Passivo Exigível PL...Passivo Não Exigível Total...Passivo Total

12 10 CONTABILIDADE 3D Sérgio Adriano 01ª Questão (Autor): Sabendo-se que o passivo total de uma empresa supera em ,00 o passivo exigível e que o passivo não exigível corresponde a 40% do passivo exigível, podemos afirmar que: a) o passivo exigível é de ,00. b) o passivo não exigível é de ,00. c) o passivo total é de ,00. d) o patrimônio líquido é de ,00. e) as obrigações são de ,00. Passivo Exigível = x Passivo Não Exigível = 0,4 x Passivo Total = x ,00 Montando o Balanço Patrimonial, temos: ATIVO Bens Direitos Total...x ,00 PASSIVO Passivo Exigível... x Passivo Não Exigível...0,4 x Total...x ,00 Do Balanço Patrimonial, temos que: Passivo Total = Passivo Exigível + Passivo Não Exigível x ,00 = x + 0,4 x 1,4 x = x ,00 0,4 x = ,00 x = ,00 Passivo Exigível (ou Obrigações) = ,00 Passivo Não Exigível (ou Patrimônio Líquido) = 0, ,00 = ,00 Passivo Total = x ,00 = , ,00 Passivo Total = ,00 Gabarito: D 11.2 CAPITAL APLICADO - capital total à disposição da empresa. exatamente igual

13 Cap. 1 CONCEITOS BÁSICOS 11 ATIVO Total...Capital Aplicado PASSIVO Obrigação...Capital de Terceiros PL...Capital Próprio Total... Capital Total à disposição da empresa Capital Aplicado = Capital Total à disposição da empresa 02ª Questão (Autor): Sabendo-se que o capital de terceiros de uma empresa supera em ,00 o capital próprio e que o capital aplicado supera em 50% o capital de terceiros, podemos afirmar que: a) o passivo exigível é de ,00. b) o passivo não exigível é de ,00. c) o passivo total é de ,00. d) as obrigações são de ,00. e) o patrimônio líquido é de ,00. Capital Próprio = x Capital de Terceiros = x ,00 Capital Aplicado = 1,5 Capital de Terceiros = 1,5 (x ,00) = 1,5 x ,00 Capital Aplicado = 1,5 x ,00 Montando o Balanço Patrimonial, temos: ATIVO Total... 1,5 x ,00 PASSIVO Capital de Terceiros...x ,00 Capital Próprio...x Total... 1,5 x ,00 Do Balanço Patrimonial, temos que: Capital de Terceiros + Capital Próprio = Capital Aplicado Total do Passivo x ,00 + x = 1,5 x ,00 0,5 x = 5.000,00 x = ,00 Capital Próprio (ou Patrimônio Líquido) = ,00

14 12 CONTABILIDADE 3D Sérgio Adriano Capital de Terceiros (ou Obrigações) = , ,00 = ,00 Capital Aplicado (ou Ativo) = 1, , ,00 Capital Aplicado (ou Ativo) = ,00 Gabarito: E 11.3 ORIGENS E APLICAÇÕES DOS RECURSOS origem ou aplicação de recursos. As origens de recursos sócios da empresa ou de terceiros credores da empresa. e nesse caso temos uma fonte de recursos próprios recursos próprios recursos de terceiros, derivados de uma instituição financeira. Assim, os recursos de terceiros recursos próprios origens dos recursos aplicações de recursos aplicação de recursos origem de recursos ATIVO PASSIVO Obrigação...Recursos de Terceiros PL... Recursos Próprios Total... Aplicações dos Recursos Total...Origem dos Recursos redução do Ativo e um aumento do Passivo haverá uma origem de recursos aumento do Ativo e uma redução

15 Cap. 1 CONCEITOS BÁSICOS 13 do Passivo haverá uma aplicação de recursos aplicações dos recursos origem dos recursos Aplicações dos Recursos = Origem dos Recursos 03ª Questão (Autor): Sabendo-se que os recursos próprios correspondem a 40% das aplicações dos recursos e que os recursos de terceiros superam os recursos próprios em 8.000,00, podemos afirmar que: a) as aplicações dos recursos é de ,00. b) os recursos de terceiros é de ,00. c) as origens dos recursos é de ,00. d) as obrigações é de 8.000,00. e) os recursos próprios é de ,00. Aplicações dos Recursos = x Recursos Próprios = 0,4 x Recursos de Terceiros = 0,4 x ,00 Montando o Balanço Patrimonial, temos: ATIVO Aplicações dos Recursos... x PASSIVO Recursos de Terceiros... 0,4 x ,00 Recursos Próprios...0,4 x Origens dos Recursos... x Recursos de Terceiros + Recursos Próprios = Origens dos Recursos 0,4 x ,00 + 0,4 x = x 0,2 x = 8.000,00 x = ,00 Aplicações dos Recursos (ou Ativo) = ,00 Origens dos Recursos (ou Passivo) = ,00 Recursos de Terceiros (ou Obrigações) = 0, , ,00 Recursos de Terceiros (ou Obrigações) = ,00 Recursos Próprios (ou Patrimônio Líquido) = 0, ,00 Recursos Próprios (ou Patrimônio Líquido) = ,00 Gabarito: C

16 14 CONTABILIDADE 3D Sérgio Adriano 04ª Questão (INEA Contador Cesgranrio 2008): A empresa Mar Aberto Ltda. adquiriu, em março de 2007, da Cia. Morro Azul, ,00 em mercadorias para revenda, a prazo. A conta fornecedores utilizada nessa transação será considerada, na empresa Mar Aberto Ltda., como: a) origem dos recursos. b) aplicação dos recursos. c) uma conta de compensação. d) direito a receber de longo prazo. e) passivo financeiro de longo prazo. A conta fornecedores representa uma obrigação da empresa Mar Aberto. Como as obrigações pertencem ao Passivo, a conta fornecedores é uma origem dos recursos. Gabarito: A 05ª Questão (Autor): Em dezembro de 2010 a empresa Beta adquiriu veículos no valor de ,00. A conta veículos é considerada, na empresa Beta, como: a) origem dos recursos. b) aplicação dos recursos. c) uma conta de compensação. d) direito a receber de longo prazo. e) passivo financeiro de longo prazo. A conta veículos representa um bem da empresa e é classificada no Ativo da empresa Beta. Como o bem pertence ao Ativo, a conta veículos representa uma aplicação dos recursos. Gabarito: B 12. SINÔNIMOS UTILIZADOS EM PROVAS DE CONCURSOS PARA O ATIVO 13. SINÔNIMOS UTILIZADOS EM PROVAS DE CONCURSOS PARA AS OBRIGAÇÕES

17 Cap. 1 CONCEITOS BÁSICOS 15 Recursos de Terceiros. Nota: 14. SINÔNIMOS UTILIZADOS EM PROVAS DE CONCURSOS PARA O PATRIMÔNIO LÍQUIDO 15. DUPLICATA operações mercantis de venda e compra a prazo vendedor rantia do sacado ou comprador são emitidos a nota fiscal fatura duplicata duplicação da fatura aceite devedor Sacador ou vendedor é a empresa que realiza as vendas a prazo de mercadorias. Sacado ou comprador é a empresa que realiza as compras a prazo de mercadorias. Tomador ou vendedor é a empresa que efetua a prestação de serviços a prazo. a respectiva fatura para apresentação ao comprador. -

18 16 CONTABILIDADE 3D Sérgio Adriano a denominação duplicata a assinatura do emitente TRIPLICATA recebe o nome de triplicata. 16. NOTA PROMISSÓRIA operações financeiras (empréstimos e financiamentos) MEMORIZAR PARA A PROVA Duplicata É utilizada em operação mercantil A 2ª via da duplicata é a triplicata Quem emite é o credor ou sacador Quem aceita é o devedor ou sacado Nota Promissória É utilizada em operação financeira Não admite a 2ª via Quem emite é o devedor ou sacado Quem recebe é o credor ou sacador Vendas a Prazo Vendedor emite Duplicatas Duplicatas a Receber Duplicatas a Receber = Clientes = Devedores por Duplicatas = Duplicatas Emitidas = Direito Compras a Prazo Comprador aceita Duplicatas Duplicatas a Pagar Duplicatas a Pagar = Fornecedores = Credores por Duplicatas = Duplicatas Aceitas = Obrigação

19 Cap. 1 CONCEITOS BÁSICOS 17 06ª Questão (AFRF ESAF 2003): Assinale abaixo a opção que contém a asserção verdadeira. a) A Nota Promissória é um título de crédito autônomo, próprio para operações mercantis de compra e venda entre pessoas físicas. b) O sacado na Nota Promissória é o credor, enquanto que na Duplicata o sacado é o devedor. c) A Duplicata é um título de crédito próprio para transações financeiras, que só é emitido por pessoas jurídicas. d) A Nota Promissória e a Duplicata são títulos de crédito, sendo que na primeira o emitente é também chamado sacado; e na segunda, o emitente é também chamado sacador. e) A Triplicata é um título de crédito de emissão obrigatória, mas apenas quando houver o extravio da segunda Duplicata. Analisando as alternativas, temos: a) Errada, pois a Nota Promissória é um título de crédito utilizado em operações financeiras. b) Errada, pois o sacado na Nota Promissória é o devedor. c) Errada, pois a Duplicata é um título de crédito próprio de transações mercantis. d) Correta, pois a Nota Promissória é um título de crédito próprio de operações financeiras, tendo como emitente o devedor (ou sacado). A Duplicata é um título de crédito próprio para operações mercantis, emitida pelo credor (ou sacador). e) Errada, pois a Triplicata é a 2ª via da Duplicata. Gabarito: D 17. ADIANTAMENTO A FORNECEDORES E ADIANTAMENTO DE CLIENTES 17.1 ADIANTAMENTOS A FORNECEDORES Representa um direito padamente ao fornecedor e o fornecedor fica na obrigação para a empresa. Assim a empresa adquire um direito de receber as mercadorias e o fornecedor contrai uma obrigação ADIANTAMENTOS DE CLIENTES Representa uma obrigação empresa contrai uma obrigação empresa contrai uma obrigação e o cliente adquire um direito de receber as mercadorias.

20 30 CONTABILIDADE 3D Sérgio Adriano QUESTÕES DE PROVAS COMENTADAS 01ª Questão (Contábeis Eletrobrás Biorio 2013): Fornecer às pessoas interessadas informações contábeis sobre um patrimônio determinado e controlar o patrimônio constituem, respectivamente: a) a finalidade e o campo de atuação da contabilidade. b) o objeto e a finalidade da contabilidade. c) a finalidade e a função administrativa da contabilidade. d) a função e a finalidade da contabilidade. e) o campo de atuação e a função econômica da contabilidade. ciência social objeto e por objetivo finalidade aos seus usuários. CONTABILIDADE OBJETO OBJETIVO FINALIDADE PATRIMÔNIO CONTROLAR O PATRIMÔNIO FORNECER INFORMAÇÕES FUNÇÃO ADMINISTRATIVA Nota: C 02ª Questão (TRT 21ª Região FCC Adaptada 2003): O patrimônio, em Contabilidade, é definido como um conjunto de: a) bens e direitos. b) bens, direitos e obrigações. c) direitos e obrigações. d) bens e direitos menos as obrigações. e) recursos de terceiros e recursos próprios.

21 Cap. 1 CONCEITOS BÁSICOS 31 B 03ª Questão (SEFAZ Piauí ESAF Adaptada 2002): No último dia do exercício social, a empresa Alfa Ltda. demonstrou um patrimônio com bens no valor de ,00, direitos no valor de 9.000,00, dívidas no valor de ,00 e capital social no valor de ,00, devidamente registrado na Junta Comercial. Com base nessas informações pode-se afirmar que, do ponto de vista contábil, o referido patrimônio em reais apresenta: a) Passivo a Descoberto no valor de 4.000,00. b) Patrimônio Líquido no valor de ,00. c) Patrimônio Líquido no valor de ,00. d) Patrimônio Líquido no valor de 9.000,00. e) Situação Líquida Nula ou Compensada. ATIVO Bens ,00 Direitos ,00 Total ,00 PASSIVO Obrigações ,00 Patrimônio Líquido... Total ,00 B 04ª Questão (PMSP Contador FCC 2008): O lucro de uma entidade no exercício social encerrado em 2007 correspondeu a 40% de seu patrimônio líquido em 31/12/2007. Sabe-se que o total de ativos da entidade, na mesma data, foi ,00 e que as receitas e as despesas totais do exercício equivaleram a ,00 e ,00, respectivamente. Logo, abstraindo-se a existência de Passivo Não Circulante, o valor do Passivo Exigível em reais da entidade foi equivalente a: a) ,00 b) ,00 c) ,00 d) ,00 e) ,00

22 32 CONTABILIDADE 3D Sérgio Adriano A 05ª Questão (Contador TCE RO Cesgranrio 2007): Contabilmente, entende-se como riqueza líquida de uma empresa a(o): a) soma de bens e direitos. b) soma dos saldos de Caixa e Bancos. c) conjunto de direitos. d) seu Patrimônio. e) total de bens e direitos, menos as obrigações. E 06ª Questão (PMSP Contador FCC 2008): A expressão Passivo a Descoberto, em Contabilidade, significa uma situação patrimonial em que o: a) Patrimônio Líquido é positivo. b) total dos Ativos da entidade é maior, em valor absoluto, que o Patrimônio Líquido. c) total dos Ativos da entidade é maior que o total de suas obrigações para com terceiros. d) resultado da entidade foi nulo. e) Passivo Exigível da sociedade é maior que o total de seus Ativos. E 07ª Questão (ACE MDIC 2012): Em relação ao patrimônio, objeto da contabilidade, é correto afirmar que: a) o ativo patrimonial é composto dos bens, direitos e obrigações de uma pessoa física ou jurídica. b) o patrimônio líquido pode ser entendido como sendo a diferença entre o valor do ativo e o valor do passivo de um patrimônio.

23 Cap. 1 CONCEITOS BÁSICOS 33 c) se calcularmos os direitos reais e os direitos pessoais pertencentes a uma entidade, estaremos calculando o ativo patrimonial dessa entidade. d) o capital social de um empreendimento comercial é o montante de recursos aplicados em seu patrimônio. e) o montante dos bens e dos direitos de uma pessoa física ou jurídica tem o mesmo valor de seu passivo real. patrimônio ativo patrimonial A Lei n.º 6.404/76, em seu artigo 178, 2º define que o Passivo é dividido em Passivo Circulante, Passivo Não Circulante e Patrimônio Líquido. I: Passivo = Passivo Circulante + Passivo Não Circulante + PL II: PL = Ativo Passivo Substituindo I em II, de acordo com a definição da Lei n.º 6.404/76, temos: PL = Ativo (Passivo Circulante + Passivo Não Circulante + PL) PL = 0,00 Adotando a definição do Passivo de acordo com a Lei n.º 6.404/76, a alternativa está errada, pois o PL resultante nesse caso será sempre igual a zero. De acordo com a Resolução do CFC n.º 1.374/11, o Passivo é uma obrigação presente da entidade, derivada de eventos passados, cuja liquidação se espera que resulte na saída de recursos da entidade capazes de gerar benefícios econômicos. No Balanço Patrimonial as obrigações são classificadas no Passivo Circulante e no Passivo Não Circulante. Portanto, de acordo com a Resolução do CFC n.º 1.374/11, temos: III: Passivo = Passivo Circulante + Passivo Não Circulante IV: PL = Ativo Passivo Substituindo III em IV, de acordo com a definição da Resolução do CFC n.º 1.374/11, temos: PL = Ativo (Passivo Circulante + Passivo Não Circulante) PL = Ativo Passivo Adotando a definição do Passivo de acordo com a definição da Resolução do CFC n.º 1.374/11, a alternativa está correta. Conclusão, como podemos observar a banca considerou a alternativa errada, ou seja, a ESAF adotou a definição da Lei n.º 6.404/76 para o Passivo.

24 34 CONTABILIDADE 3D Sérgio Adriano MEMORIZAR PARA A PROVA Definição do Passivo de acordo com: Lei n.º 6.404/76 Resolução do CFC n.º 1.374/11 Passivo = PC + PÑC + PL Passivo = PC + PÑC A ESAF adota a definição do Passivo de acordo com a Lei n.º 6.404/76 c) Correta. O direito real recai geralmente sobre um bem, enquanto que o direito pessoal foca nas relações humanas, ou seja, nos direitos. Portanto, a soma dos direitos reais (bens) mais os direitos pessoais (direitos) resulta no Ativo patrimonial da entidade. d) Errada. O montante de recursos aplicados ou aplicação de recursos correspondem ao Ativo de um empreendimento comercial, enquanto que o Capital Social representa a origem de recursos derivadas dos sócios. e) Errada. O patrimônio, que é o conjunto de bens, direitos e obrigações de uma empresa, é demonstrado pela Contabilidade por meio do Balanço Patrimonial, sendo que o Ativo representa as partes positivas do patrimônio (bens + direitos) e o Passivo Real as partes negativas do patrimônio (obrigações) e a diferença entre as partes positivas do patrimônio e as partes negativas do patrimônio resulta na Situação Líquida, que pode ser positiva, nula ou negativa. Portanto, nem sempre o montante dos bens e direitos que corresponde ao Ativo tem o mesmo valor do seu Passivo Real ou Passivo Exigível. C

10. AQUISIÇÃO DE INVESTIMENTOS COM GOODWILL, QUANDO O VALOR JUSTO É IGUAL AO VALOR PATRIMONIAL

10. AQUISIÇÃO DE INVESTIMENTOS COM GOODWILL, QUANDO O VALOR JUSTO É IGUAL AO VALOR PATRIMONIAL 790 E S A F 9. GANHOS POR COMPRA VANTAJOSA - JUSTO PAGO GANHO POR COMPRA VANTAJOSA CUSTO DE JUSTO 10. AQUISIÇÃO DE INVESTIMENTOS COM GOODWILL, QUANDO O JUSTO É IGUAL AO PATRIMONIAL goodwillvalor justoigual

Leia mais

Tribunais - Exercícios AFO e Direito Financeiro Exercício - Contabilidade Alexandre Américo

Tribunais - Exercícios AFO e Direito Financeiro Exercício - Contabilidade Alexandre Américo Tribunais - Exercícios AFO e Direito Financeiro Exercício - Contabilidade Alexandre Américo 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. MÓDULO DE QUESTÕES DE CONTABILIDADE

Leia mais

Analista e Auditor da Receita

Analista e Auditor da Receita Analista e Auditor da Receita Contabilidade Geral Básica Com o Professor Eugenio Montoto Site: www.eugenio.pro.br www.youtube.com/eugeniomontoto Email: professoreugeniomontoto@gmail.com 21/02/2016 1 Módulo

Leia mais

Disciplina: Noções de Contabilidade para Administradores (EAC0111) Turmas: 01 e 02 Tema 4: Balanço Patrimonial Prof.: Márcio Luiz Borinelli

Disciplina: Noções de Contabilidade para Administradores (EAC0111) Turmas: 01 e 02 Tema 4: Balanço Patrimonial Prof.: Márcio Luiz Borinelli USP/FEA/EAC Curso de Graduação em Administração Disciplina: Noções de Contabilidade para Administradores (EAC0111) Turmas: 01 e 02 Tema 4: Balanço Patrimonial Prof.: Márcio Luiz Borinelli 1 DEMONSTRAÇÕES

Leia mais

1 BALANÇO PATRIMONIAL BP Atividades Práticas

1 BALANÇO PATRIMONIAL BP Atividades Práticas 1 BALANÇO PATRIMONIAL BP Atividades Práticas 1. Questões: 1 - Comente os principais grupos de contas do Balanço, com exemplos. 2 - Explique o que são curto e longo prazo para a contabilidade. 3 - Quais

Leia mais

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade I CONTABILIDADE

Prof. Jean Cavaleiro. Unidade I CONTABILIDADE Prof. Jean Cavaleiro Unidade I CONTABILIDADE Objetivos Conhecer o papel da contabilidade. Conhecer aspectos legais da contabilidade. Conhecer aspectos técnicos de contabilidade. Conhecer as mudanças recentes

Leia mais

SIMULADOS elaborados pelo Prof: Humberto Lucena

SIMULADOS elaborados pelo Prof: Humberto Lucena SIMULADOS elaborados pelo Prof: Humberto Lucena Em cada questão, marque o item correto: 1. O princípio contábil que atribui às entidades personalidade própria, distinta da dos sócios, é o princípio da:

Leia mais

Contabilidade Financeira e IFRS

Contabilidade Financeira e IFRS Contabilidade Financeira e IFRS Objetivos de aprendizagem: Depois de ler e discutir este tópico você será capaz entender Os procedimentos contábeis básicos ; As técnica de Balanços Sucessivos ; O Método

Leia mais

REPRESENTAÇÃO GRAFICA; TERMINOLOGIA CONTÁBIL; E TIPOS DE CAPITAL. PROFª: Gitano Souto Silva

REPRESENTAÇÃO GRAFICA; TERMINOLOGIA CONTÁBIL; E TIPOS DE CAPITAL. PROFª: Gitano Souto Silva REPRESENTAÇÃO GRAFICA; TERMINOLOGIA CONTÁBIL; E TIPOS DE CAPITAL PROFª: Gitano Souto Silva BALANÇO PATRIMONIAL O Balanço Patrimonial é uma demonstração contábil que evidencia, por meio das contas PATRIMONIAIS

Leia mais

Noções de Contabilidade PF: Agente de Polícia Federal Professora: Camila Gomes. Aulas 01 a 04

Noções de Contabilidade PF: Agente de Polícia Federal Professora: Camila Gomes. Aulas 01 a 04 Noções de Contabilidade PF: Agente de Polícia Federal - 2014 Professora: Camila Gomes Profª. Camila Gomes www.aprovaconcursos.com.br Página 1 de 15 NOÇÕES DE CONTABILIDADE APRESENTAÇÃO Oi, tudo bem? Meu

Leia mais

Balanço Patrimonial - Exercicios Resolvidos

Balanço Patrimonial - Exercicios Resolvidos Balanço Patrimonial - Exercicios Resolvidos ::: Fonte Do Saber - Mania de Conhecimento ::: adsense1 AS RESPOSTAS ESTÃO DE VERMELHO. O BALANÇO PATRIMONIAL - EXERCÍCIOS 1) Aponte a alternativa em que não

Leia mais

Contabilidade Básica - Material 4 - Prof. Marcos César Bottaro

Contabilidade Básica - Material 4 - Prof. Marcos César Bottaro Contas Anteriormente registramos cada uma das operações contábeis diretamente no balanço patrimonial. Contudo, na prática, cada uma dessas operações ocorre inúmeras vezes no decorrer de um único dia, tornando

Leia mais

ATIVO PASSIVO AULA 1 - DEFINIÇÃO DE CONTABILIDADE COMPARAÇÃO ENTRE O ATIVO (A) E O PASSIVO (P)

ATIVO PASSIVO AULA 1 - DEFINIÇÃO DE CONTABILIDADE COMPARAÇÃO ENTRE O ATIVO (A) E O PASSIVO (P) AULA 1 - DEFINIÇÃO DE CONTABILIDADE É A CIÊNCIA SOCIAL QUE ESTUDA O PATRIMÔNIO DAS ENTIDADES E SUAS VARIAÇÕES AO LONGO DO TEMPO ENTIDADE: TODA A PESSOA JURÍDICA QUE POSSUI UM PATRIMÔNIO. PODE SER UMA EMPRESA,

Leia mais

CONCEITO DE CONTABILIDADE. Para isso contamos com a contabilidade essa que vamos conhecer agora:

CONCEITO DE CONTABILIDADE. Para isso contamos com a contabilidade essa que vamos conhecer agora: CONCEITO DE CONTABILIDADE O que vamos ver a seguir nos mostra que com o conhecimento do ciclo de vida da empresa, conseguimos tomar decisões que consistem em conduzi-la ao sucesso. Portanto, há duas preocupações

Leia mais

EXAME DE SUFICIÊNCIA - 01/2000 I - CONTABILIDADE GERAL

EXAME DE SUFICIÊNCIA - 01/2000 I - CONTABILIDADE GERAL EXAME DE SUFICIÊNCIA - 01/2000 I - CONTABILIDADE GERAL 1 - Podemos considerar como fato permutativo a transação: a) compra de galpão para a fábrica. b) venda de mercadoria a prazo. c) pagamento de salários

Leia mais

Nome do aluno: Nota:

Nome do aluno: Nota: CAMPUS NOVA CRUZ PROCESSO SELETIVO PARA TUTORIA DE APRENDIZAGEM EM LABORATÓRIO TAL ETAPA 1 PROVA ESCRITA DISCIPLINA: CONTABILIDADE DATA: 15/02/2013 HORÁRIO 10:30h.às 12:00h. Nome do aluno: Nota: QUESITO

Leia mais

SELEÇÃO PARA ESTAGIÁRIOS DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS 1º SEMESTRE / 2016

SELEÇÃO PARA ESTAGIÁRIOS DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS 1º SEMESTRE / 2016 SELEÇÃO PARA ESTAGIÁRIOS DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS 1º SEMESTRE / 2016 Nome: Período: Data: Nota: OBSERVAÇÕES: A prova deverá ser feita com caneta esferográfica preta ou azul. A prova terá a duração de 01 (uma)

Leia mais

ÍNDICES DE LIQUIDEZ MÚLTIPLA ESCOLHA

ÍNDICES DE LIQUIDEZ MÚLTIPLA ESCOLHA ÍNDICES DE LIQUIDEZ MÚLTIPLA ESCOLHA 1. Um índice de liquidez geral de 1,3 indica que para garantir cada $ 1 de dívidas, a firma possui, na data do balanço: a. $ 1, de valores disponíveis e realizáveis

Leia mais

Contas Patrimoniais (Ativo, Passivo, PL) = , , , ,00

Contas Patrimoniais (Ativo, Passivo, PL) = , , , ,00 p. 86 Teoria Patrimonialista: Contas Patrimoniais (Ativo, Passivo, PL) = 13.400,00 + 2.400,00 + 10.500,00 + 5.300,00 = = 31.600,00 Gabarito: B Teoria Patrimonialista: Contas Patrimoniais (Ativo, Passivo,

Leia mais

Profa. Ma. Divane A. Silva. Unidade III CONTABILIDADE

Profa. Ma. Divane A. Silva. Unidade III CONTABILIDADE Profa. Ma. Divane A. Silva Unidade III CONTABILIDADE Contabilidade A disciplina está dividida em quatro unidades: Unidade I 1. Contabilidade Unidade II 2. Balanços sucessivos com operações que envolvem

Leia mais

Gas Brasiliano Distribuidora S.A.

Gas Brasiliano Distribuidora S.A. Balanço patrimonial em 31 de março (não auditado) Ativo 2016 2015 Passivo e patrimônio líquido 2016 2015 Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 78.050 132.536 Fornecedores 23.096 19.064 Contas

Leia mais

Dicas 02. Contabilidade Geral. Professores: Gustavo Jubé e Vicente Chagas. Profs. Gustavo e Vicente 1

Dicas 02. Contabilidade Geral. Professores: Gustavo Jubé e Vicente Chagas.  Profs. Gustavo e Vicente 1 Contabilidade Geral Professores: Gustavo Jubé e Vicente Chagas www.pontodosconcursos.com.br Profs. Gustavo e Vicente 1 Classificações do ativo Além de classificar a conta como ativo, precisamos ser proficientes

Leia mais

(A) (B) (C) (D) (E)

(A) (B) (C) (D) (E) 01- FCC 2014 A Cia. Investidora adquiriu 90% das ações da Cia. Gama por R$ 5.000.000,00. Na data da aquisição, o Patrimônio Líquido da Cia. Gama era de R$ 3.500.000,00 e o valor justo líquido dos ativos

Leia mais

CONTABILIDADE GERAL AFRFB. Marcondes Fortaleza

CONTABILIDADE GERAL AFRFB. Marcondes Fortaleza Prof. Prof. M.Sc. Marcondes Giovanni Fortaleza Pacelli CONTABILIDADE GERAL AFRFB Marcondes Fortaleza Parte Introdutória Conceito Objeto Finalidade Usuários -Internos -Externos Campo de Aplicação Funções

Leia mais

Prof. Claudio Leite. O objeto da contabilidade é o patrimônio das entidades econômico administrativas.

Prof. Claudio Leite. O objeto da contabilidade é o patrimônio das entidades econômico administrativas. R O T E I R O 1) DEFINIÇÃO 2) FINALIDADE 3) TÉCNICAS CONTÁBEIS 4) CAMPO DE AICAÇÃO 5) PATRIMÔNIO 6) RESUMO DO MÓDULO 7) EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO 1 DEFINIÇÃO É a ciência que estuda, registra e controla o patrimônio.

Leia mais

PROVA ESCRITA CIÊNCIAS CONTÁBEIS PROCESSO SELETIVO 2016 EDITAL COMPLEMENTAR Nº DE INSCRIÇÃO: LEIA COM ATENÇÃO E SIGA RIGOROSAMENTE ESTAS INSTRUÇÕES

PROVA ESCRITA CIÊNCIAS CONTÁBEIS PROCESSO SELETIVO 2016 EDITAL COMPLEMENTAR Nº DE INSCRIÇÃO: LEIA COM ATENÇÃO E SIGA RIGOROSAMENTE ESTAS INSTRUÇÕES UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS PROVA ESCRITA CIÊNCIAS CONTÁBEIS PROCESSO SELETIVO

Leia mais

Ramo da ciência contábil que aplica, no. prestação de contas; e o necessário suporte para a instrumentalização do

Ramo da ciência contábil que aplica, no. prestação de contas; e o necessário suporte para a instrumentalização do NBC TSP 16.1 - Conceituação, Objeto e Campo de Aplicação - CASP CONCEITO OBJETIVO ABRANGÊNCIA ENTIDADES DO OBJETO SETOR PÚBLICO Ramo da ciência contábil que aplica, no processo Fornecer gerador informações

Leia mais

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 (Em R$ Mil)

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 (Em R$ Mil) CNPJ 47.902.648/0001-17 CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Bancos 46 Fornecedores 41.785 Aplicações Financeiras 5.541 Provisão

Leia mais

Contabilidade Geral Prova 2 Gabarito 1 Questão 01 A questão solicita que o candidato indique a afirmativa incorreta, que é encontrada na alternativa c : No ativo, as contas serão dispostas em ordem crescente

Leia mais

PRINCIPAIS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS

PRINCIPAIS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS PRINCIPAIS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Prof. Flávio Smania Ferreira 5 termo ADMINISTRAÇÃO GERAL e-mail: flavioferreira@live.estacio.br blog: http://flaviosferreira.wordpress.com Demonstrações Contábeis: Representa

Leia mais

Curso de Contabilidade Básica. Professor André Gomes

Curso de Contabilidade Básica. Professor André Gomes Curso de Contabilidade Básica Professor André Gomes Dispuseste todas as coisas, com peso, número e medida Livro da sabedoria, XI,21 CONCEITO Contabilidade é a ciência que estuda o patrimônio do ponto de

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC Nº /07

RESOLUÇÃO CFC Nº /07 RESOLUÇÃO CFC Nº. 1.115/07 Aprova a NBC T 19.13 Escrituração Contábil Simplificada para Microempresa e Empresa de Pequeno Porte. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais

Leia mais

Conceitos Introdutórios. A Inflação nas Finanças. Demonstrações Contábeis

Conceitos Introdutórios. A Inflação nas Finanças. Demonstrações Contábeis Conceitos Introdutórios Mercado Financeiro Brasileiro A Inflação nas Finanças Demonstrações Contábeis Conceitos Introdutórios Retornar Conceitos Introdutórios ADMINISTRAÇÃO A administração é o processo

Leia mais

1.01.x1: Formação do Capital, com $ 400 em dinheiro e uma perua no valor de $ 200

1.01.x1: Formação do Capital, com $ 400 em dinheiro e uma perua no valor de $ 200 CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Disciplina Estrutura e Análise das Demonstrações Contábeis ALUNO(A): Exercício : a. preencha os balancetes: TURMA 6º CCN AULA 04 e 05 Turno/Horário

Leia mais

CONTABILIDADE GERAL PARA AUDITOR-FISCAL DA RFB. Prof. Marcondes Fortaleza

CONTABILIDADE GERAL PARA AUDITOR-FISCAL DA RFB. Prof. Marcondes Fortaleza CONTABILIDADE GERAL PARA AUDITOR-FISCAL DA RFB Prof. Marcondes Fortaleza Professor Marcondes Fortaleza Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil, tendo exercido anteriormente o cargo de Analista-Tributário

Leia mais

Prova: Disciplina: Gabarito Provisório: CONHECIMENTOS ESPECIFICOS CONTABILIDADE CONTABILIDADE G1=2 D PARECER

Prova: Disciplina: Gabarito Provisório: CONHECIMENTOS ESPECIFICOS CONTABILIDADE CONTABILIDADE G1=2 D PARECER CONHECIMENTOS ESPECIFICOS G1=2 D Os candidatos recorerram da questão alegando que o item E também estaria incorreto, tornando a questão nula, pois as despesas com terceirização de mão de obra para substituir

Leia mais

CONTAS DE RESULTADO OPERAÇÕES A VISTA A PRAZO RECEITA + CAIXA + DUPLICATAS A RECEBER DESPESA - CAIXA + CONTAS A PAGAR

CONTAS DE RESULTADO OPERAÇÕES A VISTA A PRAZO RECEITA + CAIXA + DUPLICATAS A RECEBER DESPESA - CAIXA + CONTAS A PAGAR 1/5 CONTAS DE RESULTADO RECEITAS As Receitas correspondem às vendas de produtos, mercadorias ou prestação de serviços. No Balanço Patrimonial, as receitas são refletidas através da entrada de dinheiro

Leia mais

ITG 1000 PME s Giovana Garcia

ITG 1000 PME s Giovana Garcia ITG 1000 PME s Giovana Garcia Você bem preparado para o futuro da profissão. 1 RESOLUÇÃO CFC N.º 1.418/12 Aprova a ITG 1000 Modelo Contábil para Microempresa e Empresa de Pequeno Porte. X RESOLUÇÃO CFC

Leia mais

DEFINIÇÃO PLANO DE CONTAS CONTAS AULA 2 ESCRITURAÇÃO CONTAS TRADICIONALMENTE USADAS CONTAS TRADICIONALMENTE USADAS

DEFINIÇÃO PLANO DE CONTAS CONTAS AULA 2 ESCRITURAÇÃO CONTAS TRADICIONALMENTE USADAS CONTAS TRADICIONALMENTE USADAS DEFINIÇÃO AULA 2 ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL A ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL CONSISTE EM REGISTRAR OS FATOS CONTÁBEIS (OU SEJA, AQUELES QUE MODIFICAM A COMPOSIÇÃO OU O VALOR DO PATRIMÔNIO DA ENTIDADE) EM DOIS LIVROS:

Leia mais

Contabilidade Decifrada. Módulo I Conceitos Iniciais Luiz Eduardo

Contabilidade Decifrada. Módulo I Conceitos Iniciais Luiz Eduardo Contabilidade Decifrada Módulo I Conceitos Iniciais Luiz Eduardo Contabilidade Conceito Contabilidade é a ciência (atividade rigorosa de estudo) que tem por: campo a azienda (qualquer ente que possa vir

Leia mais

TJ-BA Analista Área Administrativa

TJ-BA Analista Área Administrativa TJ-BA Analista Área Administrativa Pessoal, vou comentar as questões da prova da área administrativa. Conhecimentos Específicos 41 Em um determinado ente da Federação, foi implantado um sistema de controle

Leia mais

Sumário. Capítulo Breves Noções Históricas A Contabilidade no Brasil O Símbolo da Contabilidade...4

Sumário. Capítulo Breves Noções Históricas A Contabilidade no Brasil O Símbolo da Contabilidade...4 Sumário Capítulo 1 Breves Noções Históricas...1 1.1. Breves Noções Históricas...1 1.2. A Contabilidade no Brasil...3 1.3. O Símbolo da Contabilidade...4 Capítulo 2 Conceitos Iniciais...5 2.1. A Definição

Leia mais

Conteúdo Programático Contabilidade Geral Básica - CGB [2ª Edição]

Conteúdo Programático Contabilidade Geral Básica - CGB [2ª Edição] Conteúdo Programático Contabilidade Geral Básica - CGB [2ª Edição] CAPÍTULO I. Introdução ao Curso de Contabilidade Introdução ao Curso de Contabilidade 1. Contabilidade. 2. Contabiliza.se o quê. 3. O

Leia mais

Restoque Comércio e Confecções de Roupas S.A. Balanço Patrimonial Consolidado em 31 de dezembro de 2014 Em milhares de reais

Restoque Comércio e Confecções de Roupas S.A. Balanço Patrimonial Consolidado em 31 de dezembro de 2014 Em milhares de reais Restoque Comércio e Confecções de Roupas S.A. Balanço Patrimonial Consolidado em 31 de dezembro de 2014 Em milhares de reais Ativo Passivo e Patrimônio Líquido Circulante R$ Circulante R$ Caixa e equivalentes

Leia mais

AULA 00 Contabilidade Geral

AULA 00 Contabilidade Geral AULA 00 Contabilidade Geral Olá caros alunos! Sejam muito bem-vindos ao nosso Curso de Contabilidade Geral para o Exame de Suficiência Contábil. É com imensa alegria que irei acompanhá-los na preparação

Leia mais

FACULDADE AÇÃO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS ALINE WANZUITA GIOSELE CRISTIANI NUNES ALBERTON RICARDO LUIS CECHET

FACULDADE AÇÃO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS ALINE WANZUITA GIOSELE CRISTIANI NUNES ALBERTON RICARDO LUIS CECHET FACULDADE AÇÃO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS ALINE WANZUITA GIOSELE CRISTIANI NUNES ALBERTON RICARDO LUIS CECHET 1 FUNDAMENTOS LEGAIS A Lei 11.638/07 passou a exigir a obrigatoriedade do ajuste a valor presente

Leia mais

ÁPICE SECURITIZADORA S.A. 1ª Emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários. 65ª Série

ÁPICE SECURITIZADORA S.A. 1ª Emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários. 65ª Série ÁPICE SECURITIZADORA S.A. 1ª Emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários 65ª Série Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2015 Data Base 31/12/2015 PARTICIPANTES EMISSORA INSTITUIÇÃO

Leia mais

8.000 ATIVO CIRCULANTE

8.000 ATIVO CIRCULANTE BALANÇO PATRIMONIAL DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO Ativo X0 X1 Receita de Vendas 8.000 ATIVO CIRCULANTE 500 2.150 (-) CPV -5.000 Caixa 100 1.000 Lucro Bruto 3.000 Bancos 200 100 (-) Despesas financeiras -1.500

Leia mais

Aula 3 e 4 Contabilidade Geral

Aula 3 e 4 Contabilidade Geral Aula 3 e 4 Contabilidade Geral Prof. Benadilson Prof. Benadilson 1 Introdução Caso para Debate Ações da Tiffany: Lucro ou Prejuízo??? Ciclo Contábil Demonstração do Resultado do Exercício (DRE). O lucro

Leia mais

CNPJ: / DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCICIO COMPARADO DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMONIO LIQUIDO

CNPJ: / DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCICIO COMPARADO DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMONIO LIQUIDO Rio de Janeiro, 18 de fevereiro de 2016. DT-P 16-007. CONTÉM: PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES BALANÇO PATRIMONIAL COMPARADO DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCICIO COMPARADO DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES

Leia mais

Prof. Felipe Mascara

Prof. Felipe Mascara 01 - Considere as afirmativas a seguir, com relação aos Princípios Fundamentais de (PFC), do Conselho Federal de (CFC). I. COMPETÊNCIA: As receitas e as despesas devem ser incluídas na apuração do resultado

Leia mais

Instituto CCR. Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício de 31 de dezembro de 2015

Instituto CCR. Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício de 31 de dezembro de 2015 Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício de 31 de dezembro de 2015 Balanço patrimonial em 31 de dezembro de 2015 (Em Reais) Ativo 2015 2014 Passivo 2015 2014 Circulante Circulante Caixa e equivalentes

Leia mais

1. (adaptado do ENADE 2009) Em 31/12/X8, os balanços individuais das companhias Controladora e Controlada apresentavam os seguintes valores:

1. (adaptado do ENADE 2009) Em 31/12/X8, os balanços individuais das companhias Controladora e Controlada apresentavam os seguintes valores: UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ATUARIAIS Curso: Ciências Contábeis Disciplina: Contabilidade Societária 2 Profª.: Márcia

Leia mais

Pessoa Jurídica - Tamanho

Pessoa Jurídica - Tamanho Pessoa Jurídica - Tamanho 0MEI Microempreendedor individual; 0Microempresa; 0Empresa de Pequeno Porte; MEI Microempreendedor individual 0Foi criado visando a legalização de atividades informais por partes

Leia mais

31/03/ /12/ /03/ /12/2015 Caixa e Bancos Aplicações financeiras

31/03/ /12/ /03/ /12/2015 Caixa e Bancos Aplicações financeiras NOTAS EXPLICATIVAS DAS INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS - ITR (Em milhares de Reais, exceto quando indicado de outra forma) 1 - CONTEXTO OPERACIONAL Bicicletas Monark S.A. ( Companhia ) tem por objetivo a industrialização

Leia mais

Questão 01 CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA

Questão 01 CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA Questão 01 CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA TÓPICO:Exercícios 02 (ICMS/Ceará Analista/ESAF): A empresa Comercial do Ponto Ltda., ao contabilizar a quitação por via bancária, de uma duplicata no valor de R$

Leia mais

CURSO de CIÊNCIAS CONTÁBEIS VOLTA REDONDA - Gabarito

CURSO de CIÊNCIAS CONTÁBEIS VOLTA REDONDA - Gabarito . UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE TRANSFERÊNCIA 2 o semestre letivo de 2010 e 1 o semestre letivo de 2011 CURSO de CIÊNCIAS CONTÁBEIS VOLTA REDONDA - Gabarito INSTRUÇÕES AO CANDIDATO Verifique se este

Leia mais

Nivelamento de Conceitos Contábeis

Nivelamento de Conceitos Contábeis Nivelamento de Conceitos Contábeis Demonstrações Contábeis Balanço Patrimonial - BP Demonstração de Resultado do Exercício - DRE Demonstração dos Fluxos de Caixa DFC Substituiu a Demonstração das Origens

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIA EXTERNA CADERNO DE PROVAS

PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIA EXTERNA CADERNO DE PROVAS PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIA EXTERNA 20/10/2013 INSTRUÇÕES CADERNO DE PROVAS 1. Confira, abaixo, seu nome e número de inscrição. Confira, também, o curso e a série correspondentes à sua inscrição.

Leia mais

Exercício Contabilidade Básica Maratona 02

Exercício Contabilidade Básica Maratona 02 Sumário I Operações com Mercadorias... 2 1. CVM - Analista (ESAF- 2010) - Componentes do Custo... 2 2. BR Distribuidora - Técnico (Cesgranrio- 2009) - Apuração do CMV... 2 3. TCM/PA - Analista (FGV- 2008)

Leia mais

Avaliação Presencial AP 3. Período /1º. Disciplina: Gestão Financeira. Coordenador: Fabrícia F. S. Constantino

Avaliação Presencial AP 3. Período /1º. Disciplina: Gestão Financeira. Coordenador: Fabrícia F. S. Constantino Fundação Centro de Ciências e Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro Centro de Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro Avaliação Presencial AP 3 Período - 2013/1º Disciplina:

Leia mais

Contabilidade e Gestão Financeira

Contabilidade e Gestão Financeira Contabilidade e Gestão Financeira Contabilidade Demonstrações Financeiras MESG - Mestrado Engenharia de Serviços e Gestão FEUP 2010 Rui Padrão Funções Património Passivo Eq. Fund. Factos patr. Inventário

Leia mais

ISBE 3 - Uberlândia Novo INSTRUÇÕES DA PROVA

ISBE 3 - Uberlândia Novo INSTRUÇÕES DA PROVA Assinatura: Nº Questão: 5 INSTRUÇÕES DA PROVA A prova é individual e intransferível, confira os seus dados. Responda dentro da área reservada ao aluno. Não escreva fora das margens ou atrás da folha. Textos

Leia mais

Aula 00 Aula Demonstrativa

Aula 00 Aula Demonstrativa Aula 00 Aula Demonstrativa Caros (as) concurseiros (as)!! Para quem ainda não me conhece, meu nome é Otávio Souza, e é com imensa alegria que começo mais um curso aqui no Ponto dos Concursos. Sou Auditor

Leia mais

Aula 00 Aula Demonstrativa Curso: Contabilidade p/ AFRFB Professor: Feliphe Araújo

Aula 00 Aula Demonstrativa Curso: Contabilidade p/ AFRFB Professor: Feliphe Araújo Aula 00 Aula Demonstrativa Curso: Contabilidade p/ AFRFB Professor: Feliphe Araújo APRESENTAÇÃO Olá queridos alunos e alunas, É um prazer fazer parte da equipe de professores do Exponencial Concursos,

Leia mais

Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais - APAE CNPJ-MF n / DEMONSTRAÇÃO CONTÁBIL LEVANTADA EM BALANÇO PATRIMONIAL

Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais - APAE CNPJ-MF n / DEMONSTRAÇÃO CONTÁBIL LEVANTADA EM BALANÇO PATRIMONIAL Fls: 266 Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais APAE CNPJMF n 36.046.068/000159 DEMONSTRAÇÃO CONTÁBIL LEVANTADA EM 31.12.2008 BALANÇO PATRIMONIAL ATIVO CONTAS 31/12/2007 31/12/2008 PASSIVO CONTAS

Leia mais

Contabilidade Introdutória

Contabilidade Introdutória Contabilidade Introdutória Profa. Mara Jane Contrera Malacrida 1 Ö : Parte residual do patrimônio Riqueza líquida da empresa PL = Ativo Passivo Evidencia os recursos dos proprietários aplicados no empreendimento

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 E 2008 ATIVO CIRCULANTE

BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 E 2008 ATIVO CIRCULANTE BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 E 2008 A T I V O 31.12.2009 31.12.2008 ATIVO CIRCULANTE 77.677 45.278 DISPONIBILIDADES 46 45 APLICAÇÕES INTERFINANCEIRAS DE LIQUIDEZ 1.641 314 APLICAÇÕES EM

Leia mais

VISUAL COMERCIO ATACADISTA LTDA CNPJ/MF / NIRE LAUDO DE AVALIAÇÃO Data base: 30 de abril de 2016 PERITO AVALIADOR

VISUAL COMERCIO ATACADISTA LTDA CNPJ/MF / NIRE LAUDO DE AVALIAÇÃO Data base: 30 de abril de 2016 PERITO AVALIADOR VISUAL COMERCIO ATACADISTA LTDA CNPJ/MF 13.578.967/0001-05 NIRE 52.202.931.181 LAUDO DE AVALIAÇÃO Data base: 30 de abril de 2016 PERITO AVALIADOR MILENIUM CONSULTORIA CONTABIL SC LTDA., com sede na Rua

Leia mais

Prova AFRFB/2009 Contabilidade Parte II

Prova AFRFB/2009 Contabilidade Parte II Prova AFRFB/2009 Contabilidade Parte II Elias Cruz Toque de Mestre www.editoraferreira.com.br Já de posse do Edital ESAF Nº 01, de 14 de janeiro de 2010, que altera/anula questões da Prova AFRFB 2009,

Leia mais

Demonstrações Contábeis Decifradas

Demonstrações Contábeis Decifradas RESOLUÇÃO A resolução dessa questão demanda a capacidade de classificação dos elementos patrimoniais e do resultado como componentes dos fluxos de caixa das atividades operacionais, de investimento e de

Leia mais

SINDRATAR - SINDICATO DA INDÚSTRIA DE REFRIGERAÇÃO, AQUECIMENTO E TRATAMENTO DE AR NO ESTADO DE SÃO PAULO

SINDRATAR - SINDICATO DA INDÚSTRIA DE REFRIGERAÇÃO, AQUECIMENTO E TRATAMENTO DE AR NO ESTADO DE SÃO PAULO AUDITORES ASSOCIADOS S/S SINDRATAR - SINDICATO DA INDÚSTRIA DE REFRIGERAÇÃO, AQUECIMENTO E TRATAMENTO DE AR NO ESTADO DE SÃO PAULO DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM31 DE DEZEMBRO DE 2008 ALAMEDA BARROS, 101 -

Leia mais

ESTUDO DE CASO. Os Novos Ajustes da Lei

ESTUDO DE CASO. Os Novos Ajustes da Lei ESTUDO DE CASO Os Novos Ajustes da Lei 11.638 Os Novos Ajustes da Lei 11.638 As demonstrações financeiras foram elaboradas com base nas práticas contábeis adotadas no Brasil e normas da Comissão de Valores

Leia mais

Unidade IV ESTRUTURA DAS. Prof. Me. Alexandre Saramelli

Unidade IV ESTRUTURA DAS. Prof. Me. Alexandre Saramelli Unidade IV ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Prof. Me. Alexandre Saramelli Estrutura das demonstrações contábeis Dividida em quatro Unidades: Unidade I 1. Demonstração de Lucros e Prejuízos Acumulados

Leia mais

Parte II Técnicas Contábeis

Parte II Técnicas Contábeis Parte II Técnicas Contábeis Técnicas Contábeis Funções da Contabilidade As principais funções da Contabilidade são: registrar, organizar, demonstrar, analisar e acompanhar as modificações do patrimônio

Leia mais

PERMANENTE

PERMANENTE BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE JUNHO DE 2009 E 2008 A T I V O 30.06.2009 30.06.2008 ATIVO CIRCULANTE 62.969 46.291 DISPONIBILIDADES 46 47 APLICAÇÕES INTERFINANCEIRAS DE LIQUIDEZ 13.419 593 APLICAÇÕES EM

Leia mais

Análise do Capital de Giro. Administração Financeira 4º Sem. Unipampa Prof. Silvia Flores

Análise do Capital de Giro. Administração Financeira 4º Sem. Unipampa Prof. Silvia Flores Análise do Capital de Giro Administração Financeira 4º Sem. Unipampa Prof. Silvia Flores Ciclos da Empresa Compra de Matéria Prima Recebimento Venda CICLO OPERACIONAL Venda Período Médio de Estoques Período

Leia mais

Luigi Martini Edição: 08/2013

Luigi Martini Edição: 08/2013 Edição: 08/2013 SUMÁRIO INTRODUÇÃO E CONCEITOS BÁSICOS 1. Contabilidade 4 1.1 Conceito 4 1.2 - Objeto da Contabilidade 4 1.3 Campo de aplicação da Contabilidade 4 1.4 Finalidade da Contabilidade 4 1.5

Leia mais

PROCEDIMENTO CRÉDITOS A RECEBER DE TRIBUTOS A RECUPERAR OU COMPENSAR RESPONSABILIDADE Coordenação-Geral de Contabilidade e Custos da União.

PROCEDIMENTO CRÉDITOS A RECEBER DE TRIBUTOS A RECUPERAR OU COMPENSAR RESPONSABILIDADE Coordenação-Geral de Contabilidade e Custos da União. PROCEDIMENTO CRÉDITOS A RECEBER DE TRIBUTOS A RECUPERAR OU COMPENSAR 1 REFERÊNCIAS 1.1 - RESPONSABILIDADE Coordenação-Geral de Contabilidade e Custos da União. 1.2 - COMPETÊNCIA - Portaria/STN N. 833,

Leia mais

Decisões de Financiamento Curto Prazo. Capital Circulante Líquido

Decisões de Financiamento Curto Prazo. Capital Circulante Líquido Decisões de Financiamento Curto Prazo Capital Líquido Capital No ativo (direitos) encontram-se as aplicações de recursos e as suas fontes estão registradas no passivo (obrigações). Os direitos e as obrigações

Leia mais

. Natureza de saldo das contas

. Natureza de saldo das contas . Natureza de saldo das contas Introdução Prezado candidato/aluno é de extrema importância entendermos a natureza de saldo das contas em contabilidade, em razão disse devemos separar as contas patrimoniais

Leia mais

Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras 75º edição 1 de Abril de 214 à 31 de março de 215 Balanço Anual Ativos Ativos circulante Caixa Títulos a receber Contas a receber mobiliários Produtos Materia-Prima Trabalhos

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO CNPJ / DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DOS EXERCÍCIOS DE 2014 E 2013

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO CNPJ / DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DOS EXERCÍCIOS DE 2014 E 2013 DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DOS EXERCÍCIOS DE 2014 E 2013 , DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DOS EXERCÍCIOS DE 2014 E 2013 NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 E 2013 (VALORES

Leia mais

É com uma grande satisfação que apresentamos para vocês um Plano de Contas Atualizado para Provas de Contabilidade Geral (Contas Patrimoniais).

É com uma grande satisfação que apresentamos para vocês um Plano de Contas Atualizado para Provas de Contabilidade Geral (Contas Patrimoniais). Olá, meus amigos! Tudo bem? É com uma grande satisfação que apresentamos para vocês um Plano de Contas Atualizado para Provas de Contabilidade Geral (Contas Patrimoniais). O plano foi elaborado pelo nosso

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA. Gestão Financeira 1 Prof.ª Thays Silva Diniz 1º Semestre 2010

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA. Gestão Financeira 1 Prof.ª Thays Silva Diniz 1º Semestre 2010 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Gestão Financeira 1 Prof.ª Thays Silva Diniz 1º Semestre 2010 INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Cap.1 A decisão financeira e a empresa 1. Introdução 2. Objetivo e Funções da

Leia mais

Demonstrações Contábeis

Demonstrações Contábeis Demonstrações Contábeis 1º Trimestre 2016 DFS/DEGC/DIRE/DIAN ABRIL/2016 RELATÓRIO DE INFORMAÇÕES GERENCIAS DATAPREV COMPARATIVO 1T2015 X 1T2016 Responsáveis pela elaboração da apresentação: Jorge Sebastião

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE ATIVO E PASSIVO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE ATIVO E PASSIVO Art. 183 Critérios de Avaliação do ATIVO Art. 184 Critérios de Avaliação do PASSIVO Princípio do REGISTRO PELO VALOR ORIGINAL 1º As seguintes bases de mensuração devem ser utilizadas em graus distintos

Leia mais

contabilidade básica

contabilidade básica contabilidade básica Sumário AGRADECIMENTOS... 9 PREFÁCIO... 11 1. NOÇÕES PRÉVIAS... 13 1.1 Surgimento da Contabilidade... 13 1.2 A Contabilidade e seu campo de actuação... 13 1.3 Finalidade da Contabilidade.

Leia mais

DFC - Roteiro. TEMA 04 -Demonstração dos Fluxos de Caixa DFC em Bancos (CPC 03) DFC- Introdução

DFC - Roteiro. TEMA 04 -Demonstração dos Fluxos de Caixa DFC em Bancos (CPC 03) DFC- Introdução FEA-USP-EAC Curso de Graduação em Ciências Contábeis Disciplina: EAC0546 -Contabilidade de Instituições Financeiras TEMA 04 -Demonstração dos Fluxos de Caixa DFC em Bancos (CPC 03) Profa. Dra Joanília

Leia mais

Sumário. Serviço Público e Administração Pública

Sumário. Serviço Público e Administração Pública Sumário Capítulo 1 Contabilidade Pública 1.1 Conceito 1.2 Objeto 1.3 Objetivo 1.4 Campo de Aplicação 1.5 Exercício Financeiro 1.6 Regime Orçamentário e Regime Contábil 1.6.1 Regime de Caixa 1.6.2 Regime

Leia mais

ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS em IFRS

ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS em IFRS ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS em 27/06/2013 LUCIANO PERRONE Introdução Enquadramento conforme as Novas Normas Contábeis. SOCIEDADES ANÔNIMAS DE CAPITAL ABERTO SOCIEDADES DE GRANDE PORTE INTEGRAL

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ AMBEV S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ AMBEV S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 8 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

1.ª Frequência de Contabilidade Financeira Ano letivo

1.ª Frequência de Contabilidade Financeira Ano letivo 1.ª Frequência de Contabilidade Financeira Ano letivo 2015-2016 UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Faculdade de Ciências Sociais e Humanas Departamento de Gestão e Economia Data: 2015-10-29 Licenciatura em

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL AÇÃO SOCIAL NOSSA SENHORA APARECIDA DO MANTIQUEIRA CNPJ:

BALANÇO PATRIMONIAL AÇÃO SOCIAL NOSSA SENHORA APARECIDA DO MANTIQUEIRA CNPJ: Folha 59 BALANÇO PATRIMONIAL (Valores expressos em milhares de reais) ATIVO 2009 2008 PASSIVO 2009 2008 CIRCULANTE CIRCULANTE Caixa 13 2.938 Empréstimos e financiamentos Banco 3.874 6.202 Fornecedores

Leia mais

Contabilidade. História. Administração Prof.: Marcelo dos Santos. Contabilidade Gerencial 1

Contabilidade. História. Administração Prof.: Marcelo dos Santos. Contabilidade Gerencial 1 Administração Prof.: Marcelo dos Santos Contabilidade Gerencial 1 Contabilidade É a ciência teórica e prática que estuda os métodos de cálculo e registro da movimentação financeira e patrimônio das empresas.

Leia mais

O mecanismo de débito x crédito.

O mecanismo de débito x crédito. O mecanismo de débito x crédito. Represente os fatos abaixo, utilizando os balanços sucessivos. 1- Os sócios integralizaram capital social, no valor de R$ 1.000.000, em dinheiro. 2- Compra de veículos,

Leia mais

Unidade I AVALIAÇÃO DE EMPRESAS. Prof. Rubens Pardini

Unidade I AVALIAÇÃO DE EMPRESAS. Prof. Rubens Pardini Unidade I AVALIAÇÃO DE EMPRESAS Prof. Rubens Pardini Introdução No curso dos negócios existem ocasiões em que é necessário estimar, total ou parcialmente, o valor de mercado de uma empresa. Entre essas

Leia mais

NECESSIDADE DE INVESTIMENTO EM GIRO (NIG)

NECESSIDADE DE INVESTIMENTO EM GIRO (NIG) NECESSIDADE DE INVESTIMENTO EM GIRO (NIG) Prof. Esp. João Carlos Hipólito Bernardes do Nascimento http://lattes.cnpq.br/7222237836912088 E-mail: jchbn@hotmail.com 1 JOÃO CARLOS HIPÓLITO BERNARDES DO NASCIMENTO

Leia mais

Análise das Demonstrações Contábeis Aplicações Práticas

Análise das Demonstrações Contábeis Aplicações Práticas Introdução O capítulo desenvolverá aplicações práticas do processo de análise econômico-financeira com base nas demonstrações de uma empresa de eletroeletrônicos Todos os valores dos demonstrativos estão

Leia mais

Vimos que no Plano de Contas: O que é Resultado (Lucro/Prejuízo) Quais são os objetivos do tópico...

Vimos que no Plano de Contas: O que é Resultado (Lucro/Prejuízo) Quais são os objetivos do tópico... USP-FEA isciplina: EA0111 - Noções de ontabilidade para Administradores Tema 04. Regras de Apuração e a emonstração do Resultado Profa. Joanília Neide de Sales ia Quais são os objetivos do tópico... -

Leia mais