Coleta Seletiva. O seu lixo tem valor

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Coleta Seletiva. O seu lixo tem valor"

Transcrição

1 Coleta Seletiva O seu lixo tem valor

2 Cartilha sobre Coleta Seletiva Esta cartilha tem por principal objetivo, informar os processos da coleta seletiva para empresas e seus colaboradores, ajudando-os como é importante saber sobre a coleta seletiva e também qual o impacto positivo praticando essa ação em seu cotidiano empresarial. Boa Leitura.

3 Você sabe o que é coleta seletiva? Coleta seletiva é o recolhimento de materiais recicláveis (papel, plástico, metal e vidro) que não devem ser misturados ao lixo comum das residências ou local de trabalho. Trata-se de um cuidado dado ao resíduo que começa com a separação dos materiais em orgânicos e inorgânicos, e, em seguida, com a disposição correta para o reaproveitamento e reciclagem.de forma a sensibilizar as pessoas para questão do correto tratamento que os resíduos sólidos produzidos no dia-a-dia devem receber, seja nos ambientes públicos ou privados, a coleta seletiva também funciona como um processo de educação ambiental, na medida em que conscientiza as pessoas sobre os problemas do desperdício de recursos naturais e da poluição causada pelo lixo.

4 Porque fazer a Coleta Seletiva O s m o t i v o s s ã o m u i t o s e t o d o s e l e s s ã o m u i t o b o n s. O primeiro ponto que podemos considerar é a economia de recursos naturais, energia e água. Ao retornar o material reciclável para a indústria, teoricamente, nós diminuímos a quantidade de matéria prima que retiramos do planeta. Teoricamente porque em casos como o da bauxita (matéria prima do alumínio) as taxas de exploração estão cada vez mais altas. A economia de água e energia é considerável. Na reciclagem do papel, por exemplo, a redução no consumo de água cai de litros/toneladas para litros/toneladas e há uma economia de 50% a 80% da energia utilizada. O mesmo acontece com a reciclagem do alumínio que utiliza quatro vezes menos energia ao fabricar alumínio a partir da sucata. O segundo ponto é o aumento da vida útil dos aterros sanitários, ou centrais de tratamento de resíduos. Quando evitamos enviar o material reciclável para esses depósitos, eles deixam de ocupar um espaço que poderia ser utilizado para os resíduos que hoje não conseguimos dar uma utilização mais nobre. Plástico, alumínio, vidro, papel, borracha, pilha, matéria orgânica, todos eles possuem uma destinação mais nobre do que simplesmente serem enterrados como se não mais fossem úteis a nossa sociedade. O terceiro ponto, tão importante quanto os outros, é a geração de renda. Hoje, mais de 200 mil pessoas trabalham na coleta e catação destes materiais nas cidades e, também, nos lixões. A ocupação de catador, que é reconhecida pelo Ministério do Trabalho, precisa ser valorizada por toda a sociedade. Afinal, estes profissionais prestam um serviço ambiental de grande importância para cada um de nós. No entanto, a coleta seletiva ainda é muito pouco desenvolvida em nosso país. Existem poucas iniciativas, contadas nos dedos, e que não dão conta de toda a demanda desse setor

5 Coleta seletiva é uma das formas mais simples de ajudar o planeta, porém é comum ter dúvidas quanto ao o que é reciclável e o que não é e como fazer essa separação. Por isso pesquisamos e organizamos uma série de informações para ajudar e facilitar sua coleta: COM SEPARAR? Em Goiânia a coleta seletiva é feita de forma unificada, ou seja, todo o material reciclável é transportado junto e somente é separado em papel, plástico, vidro e metal quando chega no destino final. Portanto o lixo reciclável pode ser alojado no mesmo recipiente, separado dos orgânicos e não recicláveis. Na hora de descartar seu lixo, separe e limpe tudo o que pode ser reciclado, como papel, vidro, plástico e metal. Coloque tudo num mesmo recipiente. Proteja itens que possam ferir no contato, como cacos de vidro, latas abertas com abridor, etc.

6 PAPÉIS QUE PODEM SER RECICLADOS Papéis de escrever, como cadernos papéis de escritório em geral, fotocópias, cartões; Papéis de impressão, como jornais, revistas, correspondências, envelopes; Papéis de embalagem, como papéis de embrulho em geral, papel de seda, sacolas e sacos de papel, embalagem longa vida; Papelão, cartolinas, embalagem de ovo; Papéis especiais, como papel kraft, papel heliográfico, papel filtrante, papel de desenho; Papel toalha não engordurado. PAPÉIS QUE NÃO PODEM SER RECICLADOS Papel vegetal, papel celofane, papel carbono ou papel de fax; Papéis encerados ou impregnados com substâncias impermeáveis, fotografias; Papéis revestidos com algum tipo de parafina, silicone ou plastificados; Papéis sanitários ou guardanapos usados; Papéis sujos, engordurados ou contaminados com alguma substância nociva à saúde; Fitas adesivas e etiquetas adesivas; Papéis ou embalagens metalizadas.

7 PLÁSTICOS QUE PODEM SER RECICLADOS Todos os tipos de embalagens de produtos alimentícios, de beleza e de limpeza que sejam plásticos; Tampas plásticas de recipientes de outros materiais; Utensílios plásticos usados, como canetas esferográficas, escovas de dentes, baldes, artigos de cozinha, etc; Tudos e cabos de PVC; Sacos e sacolas plásticas; Brinquedos de plástico e Cd s; Copos e vasilhas plásticas. PLÁSTICOS QUE NÃO PODEM SER RECICLADOS Plásticos termo fixos, que são usados na indústria eletro-eletrônica e na produção de computadores, telefones, eletrodomésticos e eletro eletrônicos; Embalagens plásticas metalizadas, como de alguns salgadinhos ou biscoitos; Isopor, tomadas, adesivos, espumas, celofanes; Cabos de panelas, plástico siliconado; Fralda descaroável; Embalagem a vácuo; Embalagem engordurada; Roupas de nylon e poliéster.

8 VIDROS QUE PODEM SER RECICLADOS Frascos domésticos de vidro em geral, como de molhos, condimentos, produtos alimentícios, remédios, perfumes, produtos de limpeza ou de beleza; Copos, jarras, garrafas de vidro em geral; Vidro colorido ou transparente; Cacos de qualquer dos produtos acima. VIDROS QUE NÃO PODEM SER RECICLADOS Espelhos, vidros de janelas, de automóveis, temperados, pirex ou qualquer outro vidro que tenha passado por algum processo químico; Lâmpadas, tubos de televisão e válvulas; Ampolas de medicamentos caracterizados como lixo hospitalar; Cristal, porcelana e cerâmica. METAIS QUE PODEM SER RECICLADOS Latas de bebidas, alimentos, produtos de limpeza, embalagens de marmitex; Bacias, baldes, copos, panelas sem cabo, tabuleiros de metal; Grampos, chapas, pregos, parafusos, arames; Fios elétricos; Objetos de alumínio, ferro, cobre e aço.

9 METAIS QUE NÃO PODEM SER RECICLADOS Esponjas de aço; Embalagens de congelados; Clips; Latas de tintas; Pilhas, baterias PILHAS e BATERIAS não devem ser misturadas ao lixo comum. Para isso existem espalhados pela cidade os PEVs (Pontos de Entrega Voluntária), e neles um compartimento exclusivo para esse descarte.

10 Coleta Seletiva - Cores O fato é que na maioria das vezes a coleta não é multiseletiva, ou seja, não há uma coleta para cada tipo de material, como acontece na Europa onde o sistema de 4 cores surgiu. Aqui o mesmo caminhão vai coletar todos os materiais recicláveis. Quem observa a coleta se sente frustrado após o esforço de separar por cores. Ademais a comercialização dos recicláveis se dá após uma separação muito mais fina. Os plásticos, por exemplo, ao chegarem na cooperativa, deverão ser selecionados por tipo e cor e só então enfardados para a comercialização. Há mais de 300 tipos de plásticos. Da mesma forma o papel, são separados por tipo: papel branco, revista, jornal, papelão, papelão com impressão de um lado, papelão com impressão dos dois lados, e assim vai. Ou seja: mesmo que a separação na fonte seja feita em quatro cores no galpão terá de haver uma nova separação. Esse é o sistema Canadense muito utilizado nos EUA e recomendado pelas cooperativas brasileiras. Não obrigatoriamente deve ser azul. Pode ser de outra cor. A escolha da cor da lixeira dever ser coerente com a geração, com a logística e com a cultura loca

11 Coleta Seletiva - Cores Pela resolução conama estas são as cores para a coleta multiseletiva

12 Conclusão A coleta seletiva é uma alternativa ecologicamente correta que desvia, do destino em aterros sanitários ou lixões, resíduos sólidos que poderiam ser reciclados. É de fundamental importância conscientizar os cidadãos que o planeta Terra é o local onde ele mora, e que é de fundamental mportância que se cuide dele. Como? Preservando essa realidade imediata, que começa em sua casa, em seu bairro, em sua cidade etc. Com isso, alguns objetivos importantes são alcançados: a vida útil dos aterros sanitários é prolongada e o meio ambiente é menos contaminado. Além disso, o uso de matéria prima reciclável diminui a extração dos nossos tesouros naturais. Uma lata velha que se transforma em uma lata nova é muito melhor que uma lata a mais. E de lata em lata o planeta vai virando um lixão

13

14 O seu lixo tem valor

Apresentação. Incentivamos inovações e iniciativas que levem à qualidade ambiental e à redução dos efeitos das mudanças climáticas.

Apresentação. Incentivamos inovações e iniciativas que levem à qualidade ambiental e à redução dos efeitos das mudanças climáticas. Apresentação Na 3corações temos consciência de que a natureza é um bem de todos e origem dos recursos necessários para a nossa sobrevivência como pessoas e como negócio. Nosso objetivo é preservar e até

Leia mais

COMO DESCARTAR SEUS RESÍDUOS DE MANEIRA CONSCIENTE

COMO DESCARTAR SEUS RESÍDUOS DE MANEIRA CONSCIENTE COMO DESCARTAR SEUS RESÍDUOS DE MANEIRA CONSCIENTE O PROBLEMA - O descarte de resíduos é uma das práticas mais impactantes do ponto de vista socioambiental. Além de sobrecarregar os aterros, ele ocasiona

Leia mais

Profª. Klícia Regateiro. O lixo

Profª. Klícia Regateiro. O lixo Profª. Klícia Regateiro O lixo Tipos de lixo O Definem-se resíduos sólidos como o conjunto dos produtos não aproveitados das atividades humanas: O domésticas, comerciais, industriais, de serviços de saúde

Leia mais

INSTRUÇÃO AMBIENTAL. Status: Aprovada COLETA SELETIVA

INSTRUÇÃO AMBIENTAL. Status: Aprovada COLETA SELETIVA 1 de 6 1 OBJETIVOS Definir procedimentos quanto à identificação, segregação, coleta e disponibilização de resíduos do Programa de coleta Seletiva, gerados na Câmara Municipal de Manaus. 2 DEFINIÇÕES E

Leia mais

ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Prédio da Administração

ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Prédio da Administração ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Prédio da Administração Informamos que o POLI RECICLA gerencia os resíduos recicláveis e perigosos de acordo com as normas vigentes e dentro de uma política

Leia mais

Confederação Nacional do Transporte - CNT Diretoria Executiva da CNT. DESPOLUIR Programa Ambiental do Transporte

Confederação Nacional do Transporte - CNT Diretoria Executiva da CNT. DESPOLUIR Programa Ambiental do Transporte Confederação Nacional do Transporte - CNT Diretoria Executiva da CNT DESPOLUIR Programa Ambiental do Transporte Promoção SEST / SENAT Conteúdo Técnico ESCOLA DO TRANSPORTE JULHO/2007 O que é Lixo? Lixo

Leia mais

Pilhas / Baterias e Divertidas. Diversos

Pilhas / Baterias e Divertidas. Diversos Com Pedal Escritório Pilhas / Baterias e Divertidas Porta Copos e Cinzeiros Chão ou Suporte Diversos s Com Pedal» para ambiente interno» Com cantos arredondados» Resistente» Ótimo custo x benefício» Utilizada

Leia mais

ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Biênio e Produção

ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Biênio e Produção ESCOLA POLITÉCNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Biênio e Produção Informamos que o POLI RECICLA gerencia os resíduos recicláveis e perigosos de acordo com as normas vigentes e dentro de uma política de

Leia mais

CONSUMO CONSCIENTE Em prol da vida e do meio ambiente.

CONSUMO CONSCIENTE Em prol da vida e do meio ambiente. CONSUMO: Gera impactos positivos e negativos CONSUMO CONSCIENTE Em prol da vida e do meio ambiente. Desperdício Degradação ambiental Núcleo de Educação Ambiental Conforto Bem estar Qualidade de vida Produção

Leia mais

Participação Add Value Technologies - Pacto Global Ano

Participação Add Value Technologies - Pacto Global Ano Participação Add Value Technologies - Pacto Global Ano 2010-2011 Apresentamos nosso terceiro Relatório Anual COP 2011. Ratificamos nosso compromisso com o Pacto Global das Nações Unidas, e por conseqüência

Leia mais

PALESTRA: CIDADANIA E CONSCIÊNCIA AMBIENTAL. Palestrante: Gisela Verri de Santana E-mail: givsantana@gmail.com.br

PALESTRA: CIDADANIA E CONSCIÊNCIA AMBIENTAL. Palestrante: Gisela Verri de Santana E-mail: givsantana@gmail.com.br PALESTRA: CIDADANIA E CONSCIÊNCIA AMBIENTAL Palestrante: Gisela Verri de Santana E-mail: givsantana@gmail.com.br Rio de Janeiro, 14 de agosto de 2007 ROTEIRO DA PALESTRA Apresentação pessoal Visualização

Leia mais

COLETA SELETIVA ORIENTAÇÕES PARA SEPARAÇÃO DOS RESÍDUOS NO SISTEMA CNC SESC SENAC

COLETA SELETIVA ORIENTAÇÕES PARA SEPARAÇÃO DOS RESÍDUOS NO SISTEMA CNC SESC SENAC COLETA G U I A D A SELETIVA ORIENTAÇÕES PARA SEPARAÇÃO DOS RESÍDUOS NO SISTEMA CNC SESC SENAC CNC CONFEDERAÇÃO NACIONAL DO COMÉRCIO DE BENS, SERVIÇOS E TURISMO SENAC SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL

Leia mais

Reciclagem de Materiais COLETA SELETIVA

Reciclagem de Materiais COLETA SELETIVA Reciclagem de Materiais COLETA SELETIVA COLETA SELETIVA Conheça algumas medidas importantes para não poluir o meio ambiente na hora de jogar fora o seu lixo Já é inquestionável hoje a importância da reciclagem

Leia mais

É o termo geralmente utilizado para designar o reaproveitamento de materiais beneficiados como matéria-prima para um novo produto.

É o termo geralmente utilizado para designar o reaproveitamento de materiais beneficiados como matéria-prima para um novo produto. É o termo geralmente utilizado para designar o reaproveitamento de materiais beneficiados como matéria-prima para um novo produto. REDUZIR REUTILIZAR RECUPERAR RECICLAR A redução deve ser adaptada por

Leia mais

Programa de Gestão. Ambiental. Cartilha. Ambiental

Programa de Gestão. Ambiental. Cartilha. Ambiental Programa de Gestão Ambiental Cartilha Ambiental Índice Responsabilidade Ambiental 1. Responsabilidade Ambiental 2. Organograma 4. Política Ambiental 6. Coleta Seletiva Interna 12. Dicas Importantes A preocupação

Leia mais

COMO SÃO CLASSIFICADOS OS RESÍDUOS EM GERAL?

COMO SÃO CLASSIFICADOS OS RESÍDUOS EM GERAL? RESÍDUOS SÓLIDOS COMO SÃO CLASSIFICADOS OS RESÍDUOS EM GERAL? RESÍDUO CLASSE I: São aqueles que apresentam periculosidade ou uma das seguintes características, inflamabilidade, corrosividade, reatividade,

Leia mais

Gersina N. da R. Carmo Junior

Gersina N. da R. Carmo Junior Gersina N. da R. Carmo Junior Ao abrir uma lata, uma embalagem de leite, uma garrafa de cerveja ou de refrigerante, você pode estar entrando para a história da humanidade: ou por deixar um resíduo por

Leia mais

SUSTENTABILIDADE NO SÉCULO XXI

SUSTENTABILIDADE NO SÉCULO XXI SUSTENTABILIDADE NO SÉCULO XXI CAOE O CAOE oferece Orientação Educacional, Atendimento Clínico e também novos projetos: Interidades e Universo das Artes INSTITUTO REINVENTAR Missão Sensibilizar indivíduos

Leia mais

COLETA SELETIVA PRATIQUE ESTA IDEIA

COLETA SELETIVA PRATIQUE ESTA IDEIA COLETA SELETIVA PRATIQUE ESTA IDEIA O QUE É? Coleta seletiva é o processo de separação dos materiais recicláveis do restante dos resíduos sólidos. Como definição de resíduos sólidos, pelo Wikipédia, entende-se

Leia mais

COLETA SELETIVA PRATIQUE ESTA IDEIA

COLETA SELETIVA PRATIQUE ESTA IDEIA COLETA SELETIVA PRATIQUE ESTA IDEIA O QUE É? Coleta seletiva é o processo de separação dos materiais recicláveis do restante dos resíduos sólidos. Como definição de resíduos sólidos, pelo Wikipédia, entende-se

Leia mais

Praticando os 3 R s. Caderno APIS Nº 1 Praticando os 3 R s

Praticando os 3 R s. Caderno APIS Nº 1 Praticando os 3 R s Praticando os 3 R s Caderno APIS Nº 1 Praticando os 3 R s O que são os 3 R s? Reduzir Reutilizar Reciclar Em nosso cotidiano, nós já fazemos isso, as vezes sem perceber: tentamos economizar aqui e ali,

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL. Coordenadoria de Gestão Ambiental da UFRGS

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL. Coordenadoria de Gestão Ambiental da UFRGS SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL Coordenadoria de Gestão Ambiental da UFRGS SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL O SGA é parte do Sistema de Gestão da UFRGS, englobando a estrutura organizacional, as atividades de planejamento,

Leia mais

BR 448 RODOVIA DO PARQUE GESTÃO E SUPERVISÃO AMBIENTAL MÓDULO II EDUCADORES

BR 448 RODOVIA DO PARQUE GESTÃO E SUPERVISÃO AMBIENTAL MÓDULO II EDUCADORES BR 448 RODOVIA DO PARQUE GESTÃO E SUPERVISÃO AMBIENTAL MÓDULO II EDUCADORES 3 Definições de lixo: No dicionário: sujeira, imundice, coisa(s) inúteis, velhas, sem valor. Na linguagem técnica: sinônimo

Leia mais

PROGRAMA DE COLETA SELETIVA

PROGRAMA DE COLETA SELETIVA PROGRAMA DE COLETA SELETIVA PROGRAMA DE COLETA SELETIVA Usando Bem Ninguém Fica Sem. PROGRAMA DE COLETA SELETIVA 1. O QUE É COLETA SELETIVA 2. DESTINO FINAL DO LIXO DE SÃO PAULO 3. COMPOSIÇÃO DO LIXO SELETIVO

Leia mais

Separação de Resíduos

Separação de Resíduos Separação de Resíduos Tipos de Resíduos Orgânicos Rejeitos Papéis Recicláveis Plásticos Metais Isopor Plástico Existem 7 tipos de resinas plásticas: - PET: polietileno tereftalato: Frascos de refrigerantes

Leia mais

Como participar? 1. Crie um brinquedo com embalagens cartonadas vazias e outros materiais recicláveis.

Como participar? 1. Crie um brinquedo com embalagens cartonadas vazias e outros materiais recicláveis. O concurso cultural Tirolzinho Transforma Reino Encantado está percorrendo o estado de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul, levando brincadeiras e educação ambiental para os alunos das escolas municipais

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 04/2015

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 04/2015 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 04/2015 Regulamentação do descarte de vidros oriundos das diversas atividades acadêmicas e serviços do Centro de Ciências da Saúde. 1. Objetivo e aplicação Conforme as resoluções

Leia mais

Introdução. O futuro a gente faz agora!

Introdução. O futuro a gente faz agora! Introdução Desde o seu surgimento, a ALE se preocupa com o meio ambiente. Sempre pensando no futuro, mas sem se descuidar do presente, a empresa promove ações que visam a preservação da natureza e a qualidade

Leia mais

Carlos Eduardo Godoy (Prof. Amparo) 1

Carlos Eduardo Godoy (Prof. Amparo)   1 Coleta Seletiva Consciência limpa Carlos Eduardo Godoy (Prof. Amparo) E-mail: cecgodoy@gmail.com 1 Proposta da palestra Apresentar para a Comunidade Móbile informações importantes sobre Responsabilidade

Leia mais

III CICLO DE PALESTRAS SEGURANÇA E SAÚDE

III CICLO DE PALESTRAS SEGURANÇA E SAÚDE III CICLO DE PALESTRAS SEGURANÇA E SAÚDE EM ESTABELECIMENTOS DE SAÚDE 1 GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE Enfa. Gisele de J. Batistini SECONCI-SP Objetivos Estimular a reflexão sobre os riscos

Leia mais

Nesse processo, o consumidor consciente tem um papel fundamental.

Nesse processo, o consumidor consciente tem um papel fundamental. 27/04/2007 AMBIENTE CONSCIENTE Esse projeto expressa muito bem a importância da transformação. E é essa transformação que podemos (e devemos) aplicar em nossa vida, aderindo às novas idéias, dando asas

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/2015

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/2015 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/2015 Regulamentação do descarte de resíduos comuns, recicláveis, pilhas e baterias e lâmpadas no Centro de Ciências da Saúde da UFRJ - CCS-UFRJ. 1 Objetivo e aplicação Com o

Leia mais

Política Nacional de Resíduos Sólidos

Política Nacional de Resíduos Sólidos Política Nacional de Resíduos Sólidos O GPA NASCEU EM 1948. É A MAIOR EMPRESA VAREJISTA DO BRASIL E PERTENCE AO GRUPO CASINO, UM DOS LÍDERES MUNDIAIS NO VAREJO DE ALIMENTOS. Com 2.113 pontos de venda,

Leia mais

RECOLHA SELECTIVA ECOPONTOS

RECOLHA SELECTIVA ECOPONTOS RECOLHA SELECTIVA ECOPONTOS O QUE É UM ECOPONTO? Ecoponto é uma bateria de contentores individuais destinados a receber separadamente os diversos materiais para reciclagem. Os ecopontos de Oliveira de

Leia mais

RECEPÇÃO DE CALOUROS COLETA SELETIVA DE RESÍDUOS SÓLIDOS UFES Campus ALEGRE

RECEPÇÃO DE CALOUROS COLETA SELETIVA DE RESÍDUOS SÓLIDOS UFES Campus ALEGRE RECEPÇÃO DE CALOUROS 2017-1 COLETA SELETIVA DE RESÍDUOS SÓLIDOS UFES Campus ALEGRE RECEPÇÃO DE CALOUROS 2017-1 Dr. Anderson Lopes Peçanha Professor da Universidade Federal do Espírito Santo Departamento

Leia mais

RESPEITO E CONSCIÊNCIA AMBIENTAL

RESPEITO E CONSCIÊNCIA AMBIENTAL RESPEITO E CONSCIÊNCIA AMBIENTAL A Comissão Ministerial de Gestão Ambiental foi criada através da Portaria POR-PGJ n 204/08, com o fim de estudar, sugerir e acompanhar a implementação de medidas administrativas

Leia mais

Participação Add Value Technologies - Pacto Global Ano

Participação Add Value Technologies - Pacto Global Ano Participação Add Value Technologies - Pacto Global Ano 2009-2010 Apresentamos nosso segundo Relatório Anual COP 2010, ratificando nosso compromisso com o Pacto Global das Nações Unidas, e por conseqüência

Leia mais

Plano de Gerenciamento de Resíduos. Jeniffer Guedes

Plano de Gerenciamento de Resíduos. Jeniffer Guedes Jeniffer Guedes PLURAL Indústria Gráfica Ltda Parque gráfico da PLURAL com 33.500m 2. Fundada em 1996. Atualmente a PLURAL emprega 841 profissionais. Composição Acionária 51% 49% 90 anos de história Jornal

Leia mais

Projeto Meio Ambiente TCA 8º A

Projeto Meio Ambiente TCA 8º A Projeto Meio Ambiente TCA 8º A Prof.ª. : Inês, Rosicler e Silvia. EMEF Des. Francisco Meirelles. 2015 Reciclagem de metal 1- Como fazer a reciclagem? Tem que fazer a limpeza do metal. A reciclagem do metal

Leia mais

Reciclar, são ações que. Reduzir É o inicio da conservação do meio. Reutilizar Significa reutilizar um produto de

Reciclar, são ações que. Reduzir É o inicio da conservação do meio. Reutilizar Significa reutilizar um produto de Especialistas em meio ambiente alertam para a necessidade da utilização racional dos recursos naturais. Reduzir, Reutilizar e Reciclar, são ações que contribuem para o consumo responsável reduzindo o impacto

Leia mais

REDUZIR REUTILIZAR RECICLAR. O caminho para um futuro melhor.

REDUZIR REUTILIZAR RECICLAR. O caminho para um futuro melhor. R R R REDUZIR REUTILIZAR RECICLAR O caminho para um futuro melhor. A FGR se preocupa com o planeta. v Reduza o quanto puder; Reutilize tudo que puder; Recicle o máximo que puder. 2 A qualidade de vida

Leia mais

O que os cidadãos de Rio Branco pensam e estão dispostos a fazer sobre consumo responsável e reciclagem na cidade.

O que os cidadãos de Rio Branco pensam e estão dispostos a fazer sobre consumo responsável e reciclagem na cidade. Consumo Sustentável Programa Água Brasil e Instituto Ibope apresentam: O que os cidadãos de pensam e estão dispostos a fazer sobre consumo responsável e reciclagem na cidade. Introdução O Programa Água

Leia mais

Cartilha de Coleta Seletiva da Embrapa Agroindústria de Alimentos

Cartilha de Coleta Seletiva da Embrapa Agroindústria de Alimentos Cartilha de Coleta Seletiva da Embrapa Agroindústria de Alimentos Meio Ambiente e Atitudes Sustentáveis O que eu tenho a ver com isso? A coleta seletiva e a reciclagem de resíduos têm um papel fundamental

Leia mais

Norma de Procedimentos para Coleta Seletiva Solidária no Edifício Sede da CDP

Norma de Procedimentos para Coleta Seletiva Solidária no Edifício Sede da CDP Norma de Procedimentos para Coleta Seletiva Solidária no Edifício Sede da CDP TÍTULO Capítulo Seção Nome 1 Presidência 5 Meio Ambiente 05 Resíduos, Tratamento e Destinação. 01 Serviços de Apoio para a

Leia mais

CATÁLOGO DE MATERIAIS

CATÁLOGO DE MATERIAIS CATÁLOGO DE MATERIAIS AÇUCAR 5KG ADOÇANTE ÁGUA SANITÁRIA 1L ALCOOL LÍQUIDO 1L ALMOFADA PARA CARIMBO Nº3 APAGADOR QUADRO BRANCO APAGADOR QUADRO NEGRO ARQUIVO MORTO BORRACHA P/ ESCRITÓRIO BRILHO ALUMÍNIO

Leia mais

DEPOSIÇÃO INTERNA DE RESÍDUOS

DEPOSIÇÃO INTERNA DE RESÍDUOS 1 de 7 1. Para a execução de uma correta gestão de resíduos deve-se assegurar que após a utilização de um bem se devem seguir, sempre que possível, novas utilizações do mesmo. 2. Não sendo viável a sua

Leia mais

Cartilha passo a passo

Cartilha passo a passo Cartilha passo a passo OFICINA DE PAPEL Nesta cartilha você vai encontrar informações : 1. Historia do Papel 2. A importância da reciclagem 3. Nem todo papel é reciclável 4. Reciclagem de Papel Passo

Leia mais

Bem Vindo. Temos a consciência que devemos Reciclar no presente para, dessa forma, proteger o nosso futuro.

Bem Vindo. Temos a consciência que devemos Reciclar no presente para, dessa forma, proteger o nosso futuro. Bem Vindo Temos a consciência que devemos Reciclar no presente para, dessa forma, proteger o nosso futuro www.unilixeiras.com.br 3 Quem somos Somos uma empresa que comercializa lixeiras e equipamentos

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL Nº 22/2016

EDITAL DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL Nº 22/2016 Página 1 de 14 Tipo de Julgamento: Menor Preço por 1 68,00 Un SABÃO EM PÓ 2KG Valor de Referência: 19,50000 2 2.516,00 UN PAPEL HIGIÊNICO FOLHA SIMPLES 60 METROS DE BOA QUALIDADE PACOTE COM 4 ROLOS Valor

Leia mais

RELAÇÃO DOS MATERIAIS EM ESTOQUE

RELAÇÃO DOS MATERIAIS EM ESTOQUE RELAÇÃO DOS MATERIAIS EM ESTOQUE 1 Água sanitária 69147 Galão Galão de 5 litros 2 Álcool comum de uso doméstico 108 Litro Frasco de 1 litro 3 Álcool em gel 70%, refil de 800 ml 61112 Pacote 4 Amaciante

Leia mais

Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS LEI 12.305 / 08/ 2010 DECRETO 7.404/ 12/ 2010

Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS LEI 12.305 / 08/ 2010 DECRETO 7.404/ 12/ 2010 Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS LEI 12.305 / 08/ 2010 DECRETO 7.404/ 12/ 2010 Cenário brasileiro de resíduos sólidos Aumento da: População nas cidades 50% mundial 85% Brasil (IBGE, 2010).

Leia mais

Prática Pedagógica: Coleta de Lixo nas Escolas

Prática Pedagógica: Coleta de Lixo nas Escolas Prática Pedagógica: Coleta de Lixo nas Escolas Introdução O objetivo desse trabalho é ajudar as Escolas e demais instituições na implantação do programa da coleta seletiva do lixo e do lixo eletrônico.

Leia mais

Sistemas de Gestão Ambiental. Gestão de Resíduos. Vídeo. Contextualização. Soluções. Instrumentalização. Aula 5. Prof. Esp.

Sistemas de Gestão Ambiental. Gestão de Resíduos. Vídeo. Contextualização. Soluções. Instrumentalização. Aula 5. Prof. Esp. Sistemas de Gestão Ambiental Aula 5 Gestão de Resíduos Prof. Esp. Felipe Luiz Vídeo Contextualização Lixão no Oceano Pacífico. Disponível em:

Leia mais

31/08/2016. Consiste em usar os recursos do planeta de forma responsável, atendendo às necessidades atuais sem prejudicar as futuras gerações.

31/08/2016. Consiste em usar os recursos do planeta de forma responsável, atendendo às necessidades atuais sem prejudicar as futuras gerações. 6º Anos Prof. Leonardo F. Stahnke Consiste em usar os recursos do planeta de forma responsável, atendendo às necessidades atuais sem prejudicar as futuras gerações. Para se alimentar, o ser humano abate

Leia mais

O MEIO AMBIENTE E A IMPORTÂNCIA DA RECICLAGEM. 1 01/11/06

O MEIO AMBIENTE E A IMPORTÂNCIA DA RECICLAGEM. 1 01/11/06 O MEIO AMBIENTE E A IMPORTÂNCIA DA RECICLAGEM. 1 POR QUE A COLETA COLETIVA? Efeito estufa pela destruição da camada de ozônio, queimadas e derrubadas de florestas de forma desordenada, chuva ácida, produção

Leia mais

Póvoa de Varzim. Nome Localização Contacto Horário. Ecocentrode Laúndos ParqueIndustrial de Laúndos Tel.: Seg. asábado. 07:00h 19:00h MENU

Póvoa de Varzim. Nome Localização Contacto Horário. Ecocentrode Laúndos ParqueIndustrial de Laúndos Tel.: Seg. asábado. 07:00h 19:00h MENU Póvoa de Varzim Nome Localização Contacto Horário Ecocentrode Laúndos ParqueIndustrial de Laúndos Tel.: 252090000 Seg. asábado. 07:00h 19:00h MENU RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS PLÁSTICO ELÉTRICOS E ELETRÓNICOS

Leia mais

PINTANDO UMA CIDADE MELHOR

PINTANDO UMA CIDADE MELHOR Lillian Silva Assunpção PINTANDO UMA CIDADE MELHOR Série Ciência Cidadã - Volume 2 Natalia Pirani Ghilardi-Lopes ORGANIZADORA Núcleo de Tecnologias Educacionais - UFABC Santo André - 2016 Pintando uma

Leia mais

Realização: Guia de Descarte. Residuos. Centro de Ciências Rurais

Realização: Guia de Descarte. Residuos. Centro de Ciências Rurais Realização: Guia de Descarte de Residuos Guia de Descarte de Residuos Os resíduos sólidos recicláveis são depositados nas coletoras localizadas nos corredores e em frente aos prédios e são recolhidos pelos

Leia mais

2ª Reunião Técnica Plano de Gestão DITEC Meio Ambiente. Novembro /2010

2ª Reunião Técnica Plano de Gestão DITEC Meio Ambiente. Novembro /2010 2ª Reunião Técnica Plano de Gestão DITEC Meio Ambiente. Novembro /2010 1 PAUTA Apresentação de trabalhos Ambientais do INOVA. Data base para lançamento das informações nas planilhas (planilhas comentários).

Leia mais

SAIBA O QUE FAZER AOS SEUS RESÍDUOS

SAIBA O QUE FAZER AOS SEUS RESÍDUOS SAIBA O QUE FAZER AOS SEUS RESÍDUOS manual INFOMAIL A Câmara Municipal, no âmbito do projecto ECOALJUSTREL, apela aos munícipes que tenham em atenção algumas regras na deposição e acondicionamento dos

Leia mais

Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC) Revitalização dos Programas de Coleta Seletiva e de Minimização de Resíduo Sólido na FEC

Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC) Revitalização dos Programas de Coleta Seletiva e de Minimização de Resíduo Sólido na FEC Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC) Revitalização dos Programas de Coleta Seletiva e de Minimização de Resíduo Sólido na FEC mar. 2013 Programa de Coleta seletiva na FEC Iniciado

Leia mais

Escola SENAI Alfried Krupp CFP 568

Escola SENAI Alfried Krupp CFP 568 Escola SENAI Alfried Krupp CFP 568 Projeto Coleta Seletiva Sumário 1. Objetivo: Descrição completa do objeto a ser executado --------------------------------- 3 2. Meta desejada: Descrição das Metas desejadas

Leia mais

COMPLEXO AMBIENTAL FIAT Gestão de Resíduos DIRETORIA INDUSTRIAL AMÉRICA LATINA ENGENHARIA AMBIENTAL E UTILIDADES

COMPLEXO AMBIENTAL FIAT Gestão de Resíduos DIRETORIA INDUSTRIAL AMÉRICA LATINA ENGENHARIA AMBIENTAL E UTILIDADES COMPLEXO AMBIENTAL FIAT Gestão de Resíduos DIRETORIA INDUSTRIAL AMÉRICA LATINA ENGENHARIA AMBIENTAL E UTILIDADES RESÍDUOS MATÉRIA-PRIMA TRABALHO HUMANO PROCESSO RESÍDUOS PRODUTO FINAL ENERGIA SÓLIDOS LÍQUIDOS

Leia mais

Guia Ambiental de Materiais de Mídia. Reciclando objetos, renovando conceitos.

Guia Ambiental de Materiais de Mídia. Reciclando objetos, renovando conceitos. Guia Ambiental de Materiais de Mídia. Reciclando objetos, renovando conceitos. Conscientização A questão do lixo é de vital importância para a sobrevivência do planeta e da qualidade de vida da população.

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE SANTA TERESA ANEXO I

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE SANTA TERESA ANEXO I PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA Pregão Presencial Nº 000017/2015 Abertura 2/2/2015 09:00 Processo 015967/2014 00001 - LOTE 01 00001 00041393 ÁGUA SANITÁRIA FRASCO COM 1.000 ml FR 1090,00 1,8400 2.005,60

Leia mais

ALMOXARIFADO: POSIÇÃO DO ESTOQUE

ALMOXARIFADO: POSIÇÃO DO ESTOQUE 126001000001 AÇUCAR CRISTAL 5 KG* PCT 781 9,01 133002000001 ALCOOL COMERCIAL GRAD 96º INPM UN 2.650 2,71 101001000001 ALFINETES PARA MAPA, CABEÇA PLÁSTICA, CAIXA COM 50 CX 65 1,38 101002000008 ALMOFADA

Leia mais

EDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE

EDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE EDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE QUEM SOMOS? SUSTENTABILIDADE CICLO DE VIDA DAS EMBALAGENS VANTAGENS DA RECICLAGEM REGRAS DE SEPARAÇÃO/BOAS PRÁTICAS QUEM SOMOS? Quem Somos? O que fazemos? A Sociedade Ponto

Leia mais

Lixo nosso de cada dia

Lixo nosso de cada dia PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL, UM EXEMPLO Lixo nosso de cada dia Um olhar sobre nosso lixo Na natureza, as plantas e animais mortos apodrecem e se decompõem, sendo destruídos por larvas, bactérias, fungos

Leia mais

Coleta Seletiva PRATIQUE ESTA IDEIA

Coleta Seletiva PRATIQUE ESTA IDEIA Coleta Seletiva PRATIQUE ESTA IDEIA O QUE É? Coleta seletiva é o processo de separação dos materiais recicláveis do restante dos resíduos sólidos. Como definição de resíduos sólidos, pelo Wikipédia, entende-se

Leia mais

Edital Pibid n 11 /2012 CAPES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID Plano de Atividades (PIBID/UNESPAR)

Edital Pibid n 11 /2012 CAPES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID Plano de Atividades (PIBID/UNESPAR) Edital Pibid n 11 /2012 CAPES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID Plano de Atividades (PIBID/UNESPAR) Tipo do produto: Plano de aula 1 IDENTIFICAÇÃO NOME DO SUBPROJETO: POPULARIZANDO

Leia mais

UM MODELO DE GESTÃO DE RESÍDUOS MUNICIPAIS PROF. DR. SABETAI CALDERONI INDUSTRIALIZAÇÃO SUSTENTÁVEL DE RESÍDUOS

UM MODELO DE GESTÃO DE RESÍDUOS MUNICIPAIS PROF. DR. SABETAI CALDERONI INDUSTRIALIZAÇÃO SUSTENTÁVEL DE RESÍDUOS UM MODELO DE GESTÃO DE RESÍDUOS MUNICIPAIS PROF. DR. SABETAI CALDERONI INDUSTRIALIZAÇÃO SUSTENTÁVEL DE RESÍDUOS SABETAI CALDERONI Presidente do Instituto Brasil Ambiente Consultor da Organização das Nações

Leia mais

Exemplar Não Controlado

Exemplar Não Controlado 12 01 05 Aparas de matérias plásticas. Data: 07/12/2012 Pág. n.º 2/7 15 RESÍDUOS DE EMBALAGENS; ABSORVENTES, PANOS DE LIMPEZA, MATERIAIS FILTRANTES E VESTUÁRIO DE PROTEP ROTEÇÃO NÃO ANTERIORMENTE ESPECIFICADOS

Leia mais

GINCANA ROCK IN RIO. Regulamento específico para a tarefa: Recolha de embalagens (amarelo) 1. Âmbito

GINCANA ROCK IN RIO. Regulamento específico para a tarefa: Recolha de embalagens (amarelo) 1. Âmbito Regulamento específico para a tarefa: Recolha de embalagens (amarelo) 1. Âmbito Esta tarefa incidirá sobre a quantidade de resíduos de embalagem, recolhidos pelas escolas/agrupamentos, incluídos no grupo

Leia mais

PENSE NO MEIO AMBIENTE SIRTEC TEMA: RESÍDUOS

PENSE NO MEIO AMBIENTE SIRTEC TEMA: RESÍDUOS PENSE NO MEIO AMBIENTE SIRTEC TEMA: RESÍDUOS Setembro/2014 Você conhece a Política Ambiental Sirtec? Disponível nos murais e no site da empresa PRINCÍPIOS DA POLÍTICA AMBIENTAL - SUSTENTABILIDADE Sustentabilidade

Leia mais

COLÉGIO PROFª. ADRIANA SODRÉ

COLÉGIO PROFª. ADRIANA SODRÉ Material Escolar - 2016-1º ANO ENSINO FUNDAMENTAL I 10 lápis pretos nº 02 02 gibis 01 caixa polionda azul marinho 01 fita crepe escolar larga 04 borrachas macias 01 rolo de lastex 02 apontadores de plástico

Leia mais

PROGRAMA RECEBE PILHAS CARTILHA INFORMATIVA

PROGRAMA RECEBE PILHAS CARTILHA INFORMATIVA PROGRAMA RECEBE PILHAS CARTILHA INFORMATIVA 1 Sobre o Programa ABINEE Recebe Pilhas Em 2010, foi publicada pelo Governo Federal, a Política Nacional de Resíduos Sólidos, na qual consta, entre outros objetivos,

Leia mais

O PROBLEMA DO LIXO. Autores: Marco Aurélio Gattamorta Cintia Rocini Simone Soares Gregório Verônica Rodrigues Teixeira Viviane Schulz

O PROBLEMA DO LIXO. Autores: Marco Aurélio Gattamorta Cintia Rocini Simone Soares Gregório Verônica Rodrigues Teixeira Viviane Schulz Autores: Marco Aurélio Gattamorta Cintia Rocini Simone Soares Gregório Verônica Rodrigues Teixeira Viviane Schulz O PROBLEMA DO LIXO Contexto: A aula será ministrada para a 5 a série (3 o ciclo do Ensino

Leia mais

Gestão De D Resídu d os

Gestão De D Resídu d os Gestão De Resíduos COLETA SELETIVA Projeto Gestão de Resíduos EcoMalzoni Como funcionava a coleta de resíduos antes do Projeto de Gestão de Resíduos? - 85% dos sacos retirados eram pretos, com

Leia mais

MUNICÍPIO D AVENCHES GESTÃO DO LIXO DIRECTIVAS MUNICIPAIS

MUNICÍPIO D AVENCHES GESTÃO DO LIXO DIRECTIVAS MUNICIPAIS MUNICÍPIO D AVENCHES GESTÃO DO LIXO DIRECTIVAS MUNICIPAIS Avenches, 30 de junho de 2012 RECOMENDAÇÕES No saco do lixo, eu posso deitar : Embalagens alimentares de, Carne, Peixe, etc Lenços de papel e guardanapos

Leia mais

Apresenta: PAPEL METAL LIXO ORGÂNICO VIDRO PLÁSTICO. no luga

Apresenta: PAPEL METAL LIXO ORGÂNICO VIDRO PLÁSTICO. no luga Apresenta: Coloqu e o lixo no luga r, na hor a e no d certo. ia ORGÂNICO CAPItao VAREJO em: coleta seletiva Enquanto isso, na sala secreta de reuniões... Olá, Capitão Varejo! Grande Gênio, bom dia! Espero

Leia mais

02 pacotes de lenços umedecidos 01 bloco de canson branco tamanho A4 500 fls.de papel sulfite branco

02 pacotes de lenços umedecidos 01 bloco de canson branco tamanho A4 500 fls.de papel sulfite branco Material Escolar - 2017-1º ANO ENSINO FUNDAMENTAL I Material permanente individual de sala de aula 10 lápis pretos nº 02 02 gibis 01 caixa polionda azul marinho 01 fita crepe escolar larga 04 borrachas

Leia mais

Cartilha Coleta Seletiva

Cartilha Coleta Seletiva Cartilha Coleta Seletiva Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Acre Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Cartilha Coleta Seletiva Renata Beltrão Teixeira Vlayrton Tomé Maciel

Leia mais

19APOSTILA SEGURANÇA E MEIO AMBI- ENTE

19APOSTILA SEGURANÇA E MEIO AMBI- ENTE 19APOSTILA SEGURANÇA E MEIO AMBI- ENTE Caros Colegas, Neste mês de Junho comemoramos no dia 05 de Junho o Dia Mundial do Meio Ambiente. Esta Apostila traz um pouco de informação de como podemos ajudar

Leia mais

Resíduos de Serviços. de Saúde MANUAL DE ORIENTAÇÃO RESÍDUOS SÓLIDOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE

Resíduos de Serviços. de Saúde MANUAL DE ORIENTAÇÃO RESÍDUOS SÓLIDOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE Resíduos de Serviços de Saúde MANUAL DE ORIENTAÇÃO Comissão de Acompanhamento e Avaliação do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos do Complexo Faculdade de Medicina de Botucatu Botucatu - 2007 1 a

Leia mais

ITAÚNA. Emancipação: 16 de setembro de 1901.

ITAÚNA. Emancipação: 16 de setembro de 1901. ITAÚNA Emancipação: 16 de setembro de 1901. Localização: Centro-Oeste Mineiro. Distância da capital: 76 km População: 90.084 mil habitantes (Fonte: IBGE) Área: 500 km² Vista parcial de Itaúna Vista parcial

Leia mais

Semana Europeia da Prevenção dos Resíduos

Semana Europeia da Prevenção dos Resíduos Semana Europeia da Prevenção dos Resíduos 21 a 25 de novembro 2016 Este ano, a Semana Europeia da Prevenção dos Resíduos tem como tema a Redução de Resíduos de Embalagens. Como já vem sendo habitual, o

Leia mais

Resíduos Eletroeletrônicos Consumo (In) Consciente

Resíduos Eletroeletrônicos Consumo (In) Consciente I Jornada Integrada de Meio Ambiente Resíduos Eletroeletrônicos Consumo (In) Consciente Carla Daniele Furtado MSc.Ciências Ambientais Tucuruí, Junho 2015 Equipamentos Eletro Eletrônicos Linha Branca: refrigeradores

Leia mais

GUACIARA, FEVEREIRO DE PROFESSORA DRA. MIRIAM MACHADO CUNICO GEDAM

GUACIARA, FEVEREIRO DE PROFESSORA DRA. MIRIAM MACHADO CUNICO GEDAM GUACIARA, FEVEREIRO DE 2010. PROFESSORA DRA. MIRIAM MACHADO CUNICO GEDAM PROJETO AÇÃO ECOLÓGICA NO ACAMPAMENTO ADVENTISTA DE GUACIARA NO CARNAVAL DE 2010. RESUMO Este projeto sugere a aplicação de um Ensino

Leia mais

PEDIDO DE COTAÇÃO - ANEXO I

PEDIDO DE COTAÇÃO - ANEXO I Folha: 0001 Objeto: Material de (Alimentício e Limpeza) 001 039859-6 AÇÚCAR EM PÓ, BRANCO, ALVO, EM EMBALAGEM DE 01 (UM) QUILO. LOTE 1 KG 3 002 000047-3 AGUA SANITARIA, BASE HIPOCLORITO DE SODIO. O produto

Leia mais

Preservação do meio ambiente

Preservação do meio ambiente Preservação do meio ambiente Introdução: Este texto, visando a preservação do ambiente em que vivemos, traz atitudes fáceis e práticas que você mesmo pode tomar para tornar o mundo um lugar mais agradável

Leia mais

VI Campori USeB Cartilha Banco Global 3

VI Campori USeB Cartilha Banco Global 3 Clube de Líderes Monte Everest Região Tupi ASES Diretor CLME: Erasmo Gazolli Diretor Banco Global: Lucas Dias da Silva Diagramação: Victor José Machado de Oliveira Colaboradores: Ludmila Ramos da Silva,

Leia mais

grandes geradores de lixo

grandes geradores de lixo grandes geradores de lixo Novas responsabilidades de quem produz mais de 120 litros de resíduos por dia grandes geradores de lixo grandes geradores de lixo Uma publicação do Governo de Brasília novembro

Leia mais

O Nosso Meio Ambiente

O Nosso Meio Ambiente O Nosso Meio Ambiente Educação Ambiental para a Coleta Seletiva de Lixo P R B - VERDE Maio de 2011 Esta Cartilha poderá ser reproduzida e distribuída somente com a finalidade Educativa A Cartilha Para

Leia mais

PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Associação Aquerê - APEMA

PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Associação Aquerê - APEMA PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Associação Aquerê - APEMA Resumo das ações realizadas em Maraú - BA Março, Abril e Maio e julho de 2016 Coordenação: Priscilla Valentim Educadora Ambiental: Manu Stucchi Atividades

Leia mais

O caminho dos resíduos

O caminho dos resíduos ALGAR Olá! Eu sou o Eco-Herói e vou mostrar-te O caminho dos resíduos Esta página é tua, pinta-me! 1.º Ciclo O caminho dos resíduos O lixo que produzimos e que colocamos no contentor normal segue num camião

Leia mais

3.2. COLETA SELETIVA DE RESÍDUOS É a sistemática de segregar os resíduos de acordo com suas classes de risco nas áreas geradoras.

3.2. COLETA SELETIVA DE RESÍDUOS É a sistemática de segregar os resíduos de acordo com suas classes de risco nas áreas geradoras. 1. OBJETIVO Estabelecer a sistemática para o processo de gerenciamento de resíduos nas áreas da ABCZ, visando a melhoria contínua na performance ambiental, a melhoria na eficiência do gerenciamento de

Leia mais

O papel da lata de alumínio para bebidas na Economia Circular

O papel da lata de alumínio para bebidas na Economia Circular O papel da lata de alumínio para bebidas na Economia Circular Renault de Freitas Castro Presidente Executivo Abralatas Fórum Internacional Waste Expo Brasil 22 Novembro de 2016 São Paulo- SP - Brasil A

Leia mais

GESTÃO AMBIENTAL GESTÃO AMBIENTAL

GESTÃO AMBIENTAL GESTÃO AMBIENTAL GESTÃO AMBIENTAL GESTÃO AMBIENTAL 1 POLÍTICA AMBIENTAL A Direcção da Organização, ao seu mais alto nível, deve traçar o seu caminho ambiental, explicitando-o num documento escrito, através do qual demonstrará

Leia mais

2008 " Empecemos! A reducir la basura en 20%" 2008

2008  Empecemos! A reducir la basura en 20% 2008 2008 2008 " Empecemos! A reducir la basura en 20%"!Estruje el exceso de agua de la basura orgánica. Los papeles son recursos! Vamos! Colabore na redução de 20 % do lixo Vamos espremer o lixo doméstico!

Leia mais

MEIO AMBIENTE E BOAS PRÁTICAS EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL

MEIO AMBIENTE E BOAS PRÁTICAS EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL CAMPUS DE CAMPO GRANDE CURSINHO PRÓ-ENEM UFMS MEIO AMBIENTE E BOAS PRÁTICAS EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL Edson Pereira de Souza [1] edson.souza1984@gmail.com

Leia mais