Prof. Engº Pery C. G. de Castro. Revisado em outubro de 2009 PARTE - IV OBTENÇÃO E PREPARAÇÃO DO RAP E RAM

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Prof. Engº Pery C. G. de Castro. Revisado em outubro de 2009 PARTE - IV OBTENÇÃO E PREPARAÇÃO DO RAP E RAM"

Transcrição

1 Prof. Engº Pery C. G. de Castro Revisado em outubro de 2009 PARTE - IV OBTENÇÃO E PREPARAÇÃO DO RAP E RAM 1

2 EXECUÇÃO DA RECICLAGEM NA PISTA EXECUÇÃO DA RECICLAGEM NA PISTA 1) Caminhão tanque com emulsão asfáltica 2) Fresadora 3) Unidade de peneiramento e trituração 4) Esteira transportadora com célula de carga para pesagem do material fresado conduzido ao misturador 5) Vibro acabadora 6) Rolo 2

3 PROCESSOS DE OBTENÇÃO do RAP e RAM Para reciclagem em usina: RAP é obtido pela remoção do revestimento ou pavimentos asfálticos velhos. RAM é obtido pela remoção de bases sem asfalto como a granular e a tratada com cimento. Os processos de obtenção do RAP são: a) Escarificação e britagem b) Fresagem a frio O processo de obtenção do RAM, de menor custo, é a escarificação. OBTENÇÃO do RAP POR ESCARIFICAÇÃO E BRITAGEM A escarificação pode ser feita com motoniveladora ou trator com escarificador. O material escarificado é recolhido por meio de um carregador frontal, ou retroescavadeira e transportado para o local de processamento onde forma um depósito que precisa ser processado. 3

4 REDUÇÃO DE TAMNHO DOS TORRÕES DO RAP A redução dos torrões de RAP recolhidos da pista se dá por: a) Rompedores de torrões de misturas asfálticas (Asphalt Lump Breakers). b) Britadores de martelo ou impacto c) Rebritador cônico ou girosférico ROMPEDOR DE TORRÕES DE MISTURA ASFÁLTICA Só pode ser empregado em serviços leves 4

5 BRITADOR DE IMPACTO COM EIXO HORIZONTAL Produzem economicamente tamanhos menores que 50mm REBRITADOR CÔNICO OU GIROSFÉRICO Empregado para produzir partículas menores que 20mm 5

6 ORIENTAÇÕES GERAIS 1) Quando os torrões provenientes da remoção na pista apresentarem tamanhos grandes, é conveniente passar um rolo grelha ou tamping sobre eles, ainda na pista. 2) Separar o material do RAP após a britagem em duas porções: a) menor que 12,7mm (1/2 ); e b) maior que 12,7mm OBTENÇÃO DO RAP POR FRESAGEM A fresagem das camadas do pavimento é feita a frio por fresadoras ( cold milling machines ). Há várias marcas de fresadoras operando no mesmo princípio mecânico e classificadas em : modelos pequenos: largura de fresagem de 30 a 120cm modelos grandes : largura de fresagem é de 120 a 420cm A profundidade máxima de fresagem para os modelos pequenos é da ordem de 10cm,e, nos modelos grandes, em geral, é da ordem de até 20cm. Há equipamentos com capacidade de fresagem de até 50cm. 6

7 FRESADORA PEQUENA COM TRAÇÃO EM PNEUS FRESADORA GRANDE COM TRAÇÃO EM PNEUS 7

8 FRESADORA GRANDE COM TRAÇÃO EM ESTEIRAS Peso: 31toneladas Largura de fresagem: até 2 120cm Profundidade máxima de fresagem: 200mm Produção: até 280 ton/hora FRESADORA GRANDE COM TRAÇÃO EM ESTEIRAS 8

9 SUPERFÍCIE FRESADA COMPONENTES DAS FRESADORAS a) Unidade motriz: Motor, comandos e sistema de tração b) Unidade operatriz 1) Tambor de fresagem e mistura 2) Depósito de água e de emulsão 3) Sistema de injeção de água e de emulsão 4) Correia transportadora para remoção do material fresado 9

10 TAMBOR DE FRESAGEM E MISTURA Dentes distribuídos de forma helicoidal para deslocar o material fresado para a parte central do tambor onde é coletado pela correia transportador. TAMBOR DE FRESAGEM E MISTURA DETALHES DOS DENTES 10

11 TAMBOR DE FRESAGEM Tem um movimento vertical que permite regular a espessura ou profundidade de fresagem. FRESADORA OPERANDO NA CAMADA DE BASE O material obtido é o RAM. 11

12 ESQUEMAS DE REDUÇÃO DO RAP AOS TAMANHOS DESEJADOS 1) Sistema de peneiramento e uma britagem. 2) Sistema de peneiramento e britagem em duas etapas produzindo um único tipo de material. 3) Sistema com peneiramento e britagem em duas etapas produzindo dois tipos de materiais. ESQUEMA DE PENEIRAMENTO E UMA BRITAGEM PENEIRA SEPARADORA VIBRATÓRIA COM 1 PANO 12

13 ESQUEMA DE PENEIRAMENTO E DUAS BRITAGENS PRODUZINDO UM ÚNICO MATERIAL PENEIRA SEPARADORA VIBRATÓRIA COM 1 PANO ESQUEMA DE PENEIRAMENTO E DUAS BRITAGENS PRODUZINDO DOIS TIPOS DE MATERIAIS PENEIRA SEPARADORA VIBRATÓRIA COM 2 PANOS 13

14 DEPÓSITO DE RAP Altura máxima recomendada: 3m Evitar a circulação de carregadores e caminhões sobre o RAP Cobrir o depósito de RAP com lona para evitar aumento de umidade. BRITAGEM DO RAP 14

OBTENÇÃO E PREPARAÇÃO do RAP e do RAM (*)

OBTENÇÃO E PREPARAÇÃO do RAP e do RAM (*) 38 PARTE IV OBTENÇÃO E PREPARAÇÃO do RAP e do RAM (*) 1. INTRODUÇÃO A reciclagem das camadas do pavimento pode ser executada na pista, ou em usina central ou fixa. Os processos de obtenção dos materiais

Leia mais

Fevereiro CUSTO HORÁRIO DE EQUIPAMENTOS TAXAS: LS= 86,34%

Fevereiro CUSTO HORÁRIO DE EQUIPAMENTOS TAXAS: LS= 86,34% 3001-HI Trator de esteiras, com lâmina, diesel 110 hp (82 kw) H 87,35 3001-HP Trator de esteiras, com lâmina, diesel 110 hp (82 kw) H 189,95 3003-HI Trator de Esteiras, com lâmina, diesel 305 hp (228 kw)

Leia mais

Reciclagem de Pavimentos - Eficiência de uma Técnica Sustentável

Reciclagem de Pavimentos - Eficiência de uma Técnica Sustentável Reciclagem de Pavimentos - Eficiência de uma Técnica Sustentável Qual o papel do engenheiro hoje? Ecológico e sustentável Avaliação de soluções adequadas Financeiramente Tecnicamente Ecológico e sustentável

Leia mais

Reciclagem a frio para recuperação da rodovia Ayrton Senna

Reciclagem a frio para recuperação da rodovia Ayrton Senna Tecnologias modernas conquistam o Brasil. Reciclagem a frio para recuperação da rodovia Ayrton Senna JOBREPORTS EREFERÊNCIAS 02 03 Reciclagem a frio Recuperação da rodovia Ayrton Senna A SP-070, também

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE PROJETO PAVIMENTAÇÃO DE DRENAGEM NA AVENIDA ORESTES BAIENSE E REVITALIZAÇÃO DAS RUAS ADJACENTES PRESIDENTE KENNEDY - ES

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE PROJETO PAVIMENTAÇÃO DE DRENAGEM NA AVENIDA ORESTES BAIENSE E REVITALIZAÇÃO DAS RUAS ADJACENTES PRESIDENTE KENNEDY - ES ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE PROJETO PAVIMENTAÇÃO DE DRENAGEM NA AVENIDA ORESTES BAIENSE E REVITALIZAÇÃO DAS RUAS ADJACENTES PRESIDENTE KENNEDY - ES MEMORIAL DESCRITIVO CADERNO Nº 02 Memorial Descritivo

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA ROMA DO SUL MEMORIAL DESCRITIVO PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA ACESSO A LINHA SÃO ROQUE

PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA ROMA DO SUL MEMORIAL DESCRITIVO PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA ACESSO A LINHA SÃO ROQUE MEMORIAL DESCRITIVO PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA ACESSO A LINHA SÃO ROQUE E n g e n h e i r o C i v i l L u i z H e n r i q u e D i a s C o r r ê a - P á g i n a 1 Co nteúdo 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. INTRODUÇÃO...

Leia mais

Prof. Engº Pery C. G. de Castro. Revisado em outubro de 2009 PARTE - III PROJETO DA MISTURA RECICLADA A QUENTE

Prof. Engº Pery C. G. de Castro. Revisado em outubro de 2009 PARTE - III PROJETO DA MISTURA RECICLADA A QUENTE Prof. Engº Pery C. G. de Castro Revisado em outubro de 2009 PARTE - III PROJETO DA MISTURA RECICLADA A QUENTE 1 ORIENTAÇÃO PARA PROJETO DA MISTURA RECICLADA A QUENTE 1) Definição das porcentagens dos materiais;

Leia mais

PROJETO DE MISTURA RECICLADA A QUENTE

PROJETO DE MISTURA RECICLADA A QUENTE 17 PARTE-III PROJETO DE MISTURA RECICLADA A QUENTE 1. ORIENTAÇÃO GERAL a) Apreciar todas as etapas necessárias ao proporcionamento dos materiais utilizados. b) Seleção do tipo ou grau e quantidade do cimento

Leia mais

É toda modificação na superfície ou na estrutura de um pavimento que altere negativamente seu desempenho

É toda modificação na superfície ou na estrutura de um pavimento que altere negativamente seu desempenho Eng Pery C. G. de Castro Revisado em: agosto 2009 CONCEITO É toda modificação na superfície ou na estrutura de um pavimento que altere negativamente seu desempenho 1 FATORES QUE ATUAM NEGATIVAMENTE SOBRE

Leia mais

IMPREGNAÇÃO ASFÁLTICA DE MANTA GEOTEXTIL EM INTERCAMADAS DO PAVIMENTO

IMPREGNAÇÃO ASFÁLTICA DE MANTA GEOTEXTIL EM INTERCAMADAS DO PAVIMENTO IMPREGNAÇÃO ASFÁLTICA DE MANTA GEOTEXTIL EM INTERCAMADAS DO PAVIMENTO Impregnação de Geotextil / Intercamadas ¾Introdução: O uso de tecido poliéster (mantas geotexteis) em intercamadas de pavimentos asfálticos

Leia mais

IMPRIMADURA ASFÁLTICA. Prof. Dr. Rita Moura Fortes.

IMPRIMADURA ASFÁLTICA. Prof. Dr. Rita Moura Fortes. IMPRIMADURA ASFÁLTICA Prof. Dr. Rita Moura Fortes. IMPRIMADURA ASFÁLTICA Também chamada de Imprimação ou Prime-Coat. Consiste na aplicação de uma camada de material asfáltico sobre a superfície de uma

Leia mais

COMPOSIÇÃO DE CUSTO UNITÁRIO

COMPOSIÇÃO DE CUSTO UNITÁRIO Código: 2 S 02 501 51 Serviço: Tratamento superficial duplo c/ emulsão BC Unidade: m² Produção de Equipe: 343,0 Discriminação Qtde. Produtiva Improdutiva Produtivo ImImprodutivo Horário E007 - Trator Agrícola

Leia mais

Patrimônio Cultural da Humanidade

Patrimônio Cultural da Humanidade MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS OBRA: Pavimentação Asfáltica em Concreto Betuminoso Usinado a Quente C.B.U.Q. nas Ruas indicadas em Projeto. 1 - INTRODUÇÃO Tem este por finalidade orientar

Leia mais

MATERIAIS DE BASE, SUB- BASE E REFORÇO DO SUBLEITO

MATERIAIS DE BASE, SUB- BASE E REFORÇO DO SUBLEITO MATERIAIS DE BASE, SUB- BASE E REFORÇO DO SUBLEITO Introdução Tipos de revestimentos asfálticos 2 Introdução Classificação dos materiais segundo seu comportamento frente aos esforços: Materiais granulares

Leia mais

Custo Horário dos Equipamentos > 218,52 B Mão de Obra Quantidade T702 Ajudante 1,00 10, ,28 T701 Servente 2,00 9,9300

Custo Horário dos Equipamentos > 218,52 B Mão de Obra Quantidade T702 Ajudante 1,00 10, ,28 T701 Servente 2,00 9,9300 DERCONS001 Desm. e limpeza lateral c/ arv. diam. até 0,15m Prod. Equipe: 800,00 m² A Equipamento Quantidade Utilização Custo Operacional E002 Trator de Esteira com Lâmina (108KW) 1,00 1,00 218,52 20,28

Leia mais

reciclagem a frio KMA 220

reciclagem a frio KMA 220 Technische Especificação Daten Técnica Kaltfräse Usina misturadora W 200 móvel de reciclagem a frio KMA 220 Especificação Técnica Usina misturadora móvel de reciclagem a frio KMA 220 Capacidade da usina

Leia mais

BRITA GRADUADA SIMPLES BGS Especificação Particular

BRITA GRADUADA SIMPLES BGS Especificação Particular BRITA GRADUADA SIMPLES BGS Especificação Particular C D T - CENTRO DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO Fevereiro de 2016 DESIGNAÇÃO - ARTERIS ES 008 Rev.05 02/2016 ES 008 Rev5 pg. 1 - Centro de Desenvolvimento

Leia mais

Especificação Técnica. Fresadora a frio W 35 DC

Especificação Técnica. Fresadora a frio W 35 DC Especificação Técnica Fresadora a frio W 35 DC Especificação Técnica Fresadora a frio W 35 DC Largura de fresagem máx. Profundidade de fresagem * 1 350 mm (opcionalmente 500 mm) 0 110 mm Tambor fresador

Leia mais

DER/PR ES-P 13/05 PAVIMENTAÇÃO: REPARO PROFUNDO

DER/PR ES-P 13/05 PAVIMENTAÇÃO: REPARO PROFUNDO PAVIMENTAÇÃO: REPARO PROFUNDO Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Paraná - DER/PR Avenida Iguaçu 420 CEP 80230 902 Curitiba Paraná Fone (41) 3304 8000 Fax (41) 3304 8130 www.pr.gov.br/transportes

Leia mais

O misturador que vai até a obra. Misturador de reciclagem a frio móvel KMA 220 / KMA 220 i

O misturador que vai até a obra. Misturador de reciclagem a frio móvel KMA 220 / KMA 220 i O misturador que vai até a obra. Misturador de reciclagem a frio móvel KMA 220 / KMA 220 i 02 03 Os destaques do misturador de reciclagem a frio KMA 220 / KMA 220 i 2 TANQUE DE ÁGUA 3 DOSADOR GRANDE DE

Leia mais

REFEITURA MUNICIPAL DE SÃO SEBASTIÃO DO OESTE ESTADO DE MINAS GERAIS

REFEITURA MUNICIPAL DE SÃO SEBASTIÃO DO OESTE ESTADO DE MINAS GERAIS ESPECIFICAÇÕES DOS SERVIÇOS OPERAÇÃO TAPA BURACOS RecomposiçãoPavimentação Pintura de ligação Especificação de Serviço DNERES 307/97 1 DEFINIÇÃO Pintura de ligação consiste na aplicação de ligante betuminoso

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA Especificação de Serviço Página 1 de 6 1. DEFINIÇÃO São segmentos da plataforma da via, cuja implantação requer o depósito de materiais, quer proveniente de cortes, quer de empréstimos, sobre o terreno

Leia mais

PLANTADOR DE BATATAS SEMI-MONTADO 4 CARREIRAS SK-4

PLANTADOR DE BATATAS SEMI-MONTADO 4 CARREIRAS SK-4 PLANTADOR DE BATATAS SEMIMONTADO 4 CARREIRAS SK4 Plantador de batatas semimontado, destinado à plantação de tubérculos e sementes de batata em corredores de 70,75, 90 cm, e em simultâneo faz a desinfeção

Leia mais

DIRETOR INDUSTRIAL NOSSO DISTRIBUIDOR GOIAS ENGEMAC

DIRETOR INDUSTRIAL NOSSO DISTRIBUIDOR GOIAS ENGEMAC DIRETOR INDUSTRIAL NOSSO DISTRIBUIDOR GOIAS ENGEMAC 50 ANOS FABRICANDO EQUIPAMENTOS ROBERTO PROFESSOR SENAI EM 1954 INICIO DE FABRICAÇÃO CARPIDEIRAS GERALDÃO 1958 ROBERTO COMPRA SEU PRIMEIRO TORNO 1957

Leia mais

Catálogo Eletrônico Betomaq Industrial Ltda.

Catálogo Eletrônico Betomaq Industrial Ltda. Catálogo Eletrônico Betomaq Industrial Ltda. Abril/15 Quem somos A Betomaq Industrial Ltda, foi constituída em 1981 em São Paulo; desde então, vem se aprimorando como empresa fabricante, locadora e representante

Leia mais

CRITÉRIOS DE MEDIÇÃO, ORÇAMENTO E PAGAMENTO. Serviço: COMPACTAÇÃO E REGULARIZAÇÃO DO SUB-LEITO Unidade: M² 1 MEDIÇÃO E ORÇAMENTO

CRITÉRIOS DE MEDIÇÃO, ORÇAMENTO E PAGAMENTO. Serviço: COMPACTAÇÃO E REGULARIZAÇÃO DO SUB-LEITO Unidade: M² 1 MEDIÇÃO E ORÇAMENTO Serviço: COMPACTAÇÃO E REGULARIZAÇÃO DO SUB-LEITO Unidade: M² A medição do serviço de regularização do sub-leito será feita por metro quadrado (m²) de pista concluída, de acordo com plataforma de terraplenagem

Leia mais

A respeito do cimento asfáltico de petróleo (CAP), suas propriedades e ensaios físicos, julgue o próximo item.

A respeito do cimento asfáltico de petróleo (CAP), suas propriedades e ensaios físicos, julgue o próximo item. A respeito do cimento asfáltico de petróleo (CAP), suas propriedades e ensaios físicos, julgue o próximo item. 88.(PF/CESPE/2013) O teste de penetração, que é a medida de penetração de uma agulha padronizada

Leia mais

Usina Fortaleza - Rua São Paulo, 02 - Engenho Novo Barueri SP

Usina Fortaleza - Rua São Paulo, 02 - Engenho Novo Barueri SP PÁGINA 01/05 RELATÓRIO DE ENSAIO : Ensaio em argamassa texturizada INTERESSADO : Usina Fortaleza - Rua São Paulo, 02 - Engenho Novo Barueri SP REFERÊNCIA : n/d NATUREZA DO TRABALHO : Determinação da resistência

Leia mais

CONSTRUÇÃO DA REDE DE COLETA DE ESGOTO E DA REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE AGUA DA RUA SETE DE SETEMBRO

CONSTRUÇÃO DA REDE DE COLETA DE ESGOTO E DA REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE AGUA DA RUA SETE DE SETEMBRO MEMORIAL DESCRITIVO CONSTRUÇÃO DA REDE DE COLETA DE ESGOTO E DA REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE AGUA DA RUA SETE DE SETEMBRO Rede de água 1-DETERMINAÇÕES CONSTRUTIVAS A Empresa responsável pela execução das redes

Leia mais

PNEUS AGRÍCOLAS UTILIZADOS NA ÁREA CANAVIEIRA

PNEUS AGRÍCOLAS UTILIZADOS NA ÁREA CANAVIEIRA PNEUS AGRÍCOLAS UTILIZADOS NA ÁREA CANAVIEIRA Prof. Kléber Pereira Lanças Depto. Engenharia Rural - FCA - UNESP/Botucatu kplancas@fca.unesp.br RODADOS: PNEUS ESTEIRAS SETOR AGRÍCOLA CANAVIEIRO: - TRATORES

Leia mais

Tabela de Custos Unitários para Serviços Contínuos de Manutenção COM DESONERAÇÃO E COM ENCARGOS COMPLEMENTARES. Página 1 de 6

Tabela de Custos Unitários para Serviços Contínuos de Manutenção COM DESONERAÇÃO E COM ENCARGOS COMPLEMENTARES. Página 1 de 6 Tabela de Custos Unitários para Serviços Contínuos de Manutenção Página 1 de 6 ITEM Companhia Pernambucana de Saneamento COMPESA UNID. UNITÁRIO 1 DIAGNÓSTICO 1.1 DIAGNÓSTICO SEM SONDAGEM 1.1.1 7207010326

Leia mais

Prof. Engº Pery C. G. de Castro. Revisado em outubro de 2009 PARTE - I INTRODUÇÃO

Prof. Engº Pery C. G. de Castro. Revisado em outubro de 2009 PARTE - I INTRODUÇÃO Prof. Engº Pery C. G. de Castro Revisado em outubro de 2009 PARTE - I INTRODUÇÃO 1 CONCEITO DE RECICLAGEM DE PAVIMENTOS É um processo que visa a melhorar as características de rolamento e a estrutura do

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. Projeto: Capeamento asfáltico Município: Fontoura Xavier / RS

MEMORIAL DESCRITIVO. Projeto: Capeamento asfáltico Município: Fontoura Xavier / RS MEMORIAL DESCRITIVO Projeto: Capeamento asfáltico Município: Fontoura Xavier / RS Local: Avenida Jordão Pinto Trecho: 50,35m antes da Rua Pedro Azelin da Silva, até 76,80m depois da Rua Osório Pinheiro.

Leia mais

Máquina Solo lança triturador de entulho compacto da recém criada linha Komplet Latina

Máquina Solo lança triturador de entulho compacto da recém criada linha Komplet Latina Máquina Solo lança triturador de entulho compacto da recém criada linha Komplet Latina Empresa anuncia também sua mais nova parceria com a finlandesa Tana Oy, apostando na gestão de resíduos sólidos Com

Leia mais

Uma tecnologia inovadora. O mundo das recicladoras a frio e estabilizadoras de solo da Wirtgen

Uma tecnologia inovadora. O mundo das recicladoras a frio e estabilizadoras de solo da Wirtgen Uma tecnologia inovadora. O mundo das recicladoras a frio e estabilizadoras de solo da Wirtgen 02 03 Para preservação e expansão da infraestrutura de trânsito. FREQUENTEMENTE, VIAS APRESENTAM DANOS NAS

Leia mais

RECICLAGEM DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL: TRITURADOR DE ENTULHO MODULAR PARA OBRAS BRITADORES DE RCC

RECICLAGEM DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL: TRITURADOR DE ENTULHO MODULAR PARA OBRAS BRITADORES DE RCC RECICLAGEM DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL: TRITURADOR DE ENTULHO MODULAR PARA OBRAS BRITADORES DE RCC Cenário Brasileiro 520kg/hab x ano Geração per capita de RCC no Brasil (fonte: MMA) 40 à 70% representatividade

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARAUCÁRIA

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARAUCÁRIA PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARAUCÁRIA CNPJ: 76.105.535/0001-99 RUA PEDRO DRUSZCZ, nº 111 - CENTRO - ARAUCARIA - PR - CEP:83702-080 RESULTADO DA LICITAÇÃO NA MODALIDADE PREGÃO PROCESSO LICITATÓRIO N 01510/2011

Leia mais

Características Técnicas

Características Técnicas ARADO SIMPLES PND3 Arado montado com disco IPA3 foi projetado para lidar com o solo a uma profundidade de 25 a 30 cm. Em solos secos duros e com a presença de raízes de árvores. Tipo montado Largura, m

Leia mais

Compactação Exercícios

Compactação Exercícios Compactação Exercícios 1. Num ensaio de compactação foram obtidos os dados listados na tabela abaixo Identificação 1 2 3 4 5 Teor de umidade, w (%) 5,2 6,8 8,7 11,0 13,0 Massa do cilindro + solo (g) 9810

Leia mais

Insumos - EQUIPAMENTOS

Insumos - EQUIPAMENTOS EQUIPAMENTOS - AQUISIÇÃO 3127 Vibrador de imersão, diesel 4 hp UN 2.200,00 3130 Máquina para bloco intertravado, (prensa), gasolina 3 hp UN 12.200,00 3001-CA Trator de esteiras, com lâmina, diesel 110

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. Obra: Pavimentação asfáltica Local: AV. PRIMAVERA ÁREA A PAVIMENTAR: 6.118,30 m² Trindade do Sul

MEMORIAL DESCRITIVO. Obra: Pavimentação asfáltica Local: AV. PRIMAVERA ÁREA A PAVIMENTAR: 6.118,30 m² Trindade do Sul MEMORIAL DESCRITIVO Obra: Pavimentação asfáltica Local: AV. PRIMAVERA ÁREA A PAVIMENTAR: 6.118,30 m² Trindade do Sul O presente memorial descritivo contém os procedimentos técnicos para realização dos

Leia mais

TERREIRO PAVIMENTADO COM LAMA ASFÁLTICA

TERREIRO PAVIMENTADO COM LAMA ASFÁLTICA TERREIRO PAVIMENTADO COM LAMA ASFÁLTICA TERREIRO PAVIMENTADO COM LAMA ASFÁLTICA INTRODUÇÃO Este folheto foi elaborado visando a produção de cafés de qualidade, com enfoque na redução do investimento em

Leia mais

UNIRONS. Esteiras Série E38AA

UNIRONS. Esteiras Série E38AA UNIRONS Esteiras Série E38AA Série E38AA: As esteiras da série E38AA foram desenvolvidas para aplicações onde há abrasão, principalmente na limpeza de produtos oriundos da lavoura, com terra, como tomate

Leia mais

RUBBERBRAS. Placas de Revestimento Feitas de Pneus Radiais

RUBBERBRAS. Placas de Revestimento Feitas de Pneus Radiais RUBBERBRAS Placas de Revestimento Feitas de Pneus Radiais AGENDA Vídeo Institucional Produtos e Serviços Benefícios Aplicações do produto AGENDA Vídeo Institucional Produtos e Serviços Benefícios Aplicações

Leia mais

MÉTODOS DE RECICLAGEM A FRIO. Engº Juliano Gewehr Especialista de Produtos e Aplicações

MÉTODOS DE RECICLAGEM A FRIO. Engº Juliano Gewehr Especialista de Produtos e Aplicações MÉTODOS DE RECICLAGEM A FRIO Engº Juliano Gewehr Especialista de Produtos e Aplicações Estabilização de Solos Recicladora Wirtgen Reciclagem de Pavimentos Asfálticos Estabilização de solos Processamento

Leia mais

DETEMINAÇÃO DAS DEFLEXÕES PELA VIGA BENKELMAN

DETEMINAÇÃO DAS DEFLEXÕES PELA VIGA BENKELMAN DETEMINAÇÃO DAS DEFLEXÕES PELA VIGA BENKELMAN C D T - CENTRO DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO Março de 2015 DESIGNAÇÃO - ARTERIS ME- 024-94 03/2015 ME 024-94 Rev 0 pg. 1 Centro de Desenvolvimento Tecnológico

Leia mais

TECNOLOGIAS PARA COMPACTAÇÃO ASFÁLTICA

TECNOLOGIAS PARA COMPACTAÇÃO ASFÁLTICA TECNOLOGIAS PARA COMPACTAÇÃO ASFÁLTICA Eng. Juliano Gewehr Especialista de Produtos e Engenharia de Aplicação 6 de Abril de 2016 GRUPO WIRTGEN Equipamentos e tecnologias para todo o processo de construção,

Leia mais

LIMPEZA DO TERRENO E DESTOCAMENTO

LIMPEZA DO TERRENO E DESTOCAMENTO LIMPEZA DO TERRENO E DESTOCAMENTO Especificação Particular C D T - CENTRO DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO Dezembro de 2015 DESIGNAÇÃO - ARTERIS ES 104 Rev.00 12/2015 ES 104 Rev0 pg. 1 - Centro de Desenvolvimento

Leia mais

PROJETO FINAL DE ENGENHARIA

PROJETO FINAL DE ENGENHARIA 1 TERRAPLENAGEM 74151 Escav., carga e transporte de mat. 1ª categ. - c/ escavadeira - (dt: 801 a 1000m) m³ 6,63 21.075,86 139.773,25 41721 Compactação à 95% do P.N. m³ 3,49 8.549,45 29.841,67 41722 Compactação

Leia mais

SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA ATERRO DE VALAS LOTE 3

SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA ATERRO DE VALAS LOTE 3 SINAPI SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL CADERNOS TÉCNICOS DE COMPOSIÇÕES PARA ATERRO DE VALAS LOTE 3 Versão: 002 Vigência: 05/2016 Atualização: 06/2016 GRUPO ATERRO

Leia mais

PLANTAS PARA PRÉ-MISTURADOS - COLAS - COLANTES EM PÓ

PLANTAS PARA PRÉ-MISTURADOS - COLAS - COLANTES EM PÓ PLANTAS PARA PRÉ-MISTURADOS - COLAS - COLANTES EM PÓ A Manfredini & Schianchi projeta e fornece plantas completas chaves na mão de moagem, estocagem, dosagem, mistura e acondicionamento para a produção

Leia mais

Correias Elevadoras Serviços de Grãos e Industriais.

Correias Elevadoras Serviços de Grãos e Industriais. Correias Elevadoras Serviços de Grãos e Industriais www.contitech.com.br Correias Elevadoras Catálogo Brasil 2015 Correias Lift e Super Lift Correias elevadoras para serviços de grãos e materiais não-abrasivos

Leia mais

Pavimentação - pintura de ligação

Pavimentação - pintura de ligação MT - DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO - IPR DIVISÃO DE CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA Rodovia Presidente Dutra km 163 - Centro Rodoviário, Parada de Lucas

Leia mais

FALCON 3000 FALCON PLUS VIBRO ACABADORA DE ASFALTO REBOCÁVEL HIDRÁULICA VIBRO ACABADORA DE ASFALTO REBOCÁVEL

FALCON 3000 FALCON PLUS VIBRO ACABADORA DE ASFALTO REBOCÁVEL HIDRÁULICA VIBRO ACABADORA DE ASFALTO REBOCÁVEL w w w. j c o l o m b o. c o m. b r FALCON 3000 VIBRO ACABADORA DE ASFALTO REBOCÁVEL Vibro acabadora (Niveladora Vibratória) de asfalto rebocada por caminhão basculante; capacidade de aplicação de massa

Leia mais

WORKSHOP 2016 COMPACTAÇÃO TECNOLOGIAS E CONCEITOS WORKSHOP 2016

WORKSHOP 2016 COMPACTAÇÃO TECNOLOGIAS E CONCEITOS WORKSHOP 2016 WORKSHOP 2016 Alto valor agregado ao Grupo Fayat Localizado em Bordeaux na França Aproximadamente 3,5 bi EUR de turnover (2014) Aprox. 19.440 colaboradores 138 empresas Filosofia Fayat: soluções para

Leia mais

Diretrizes de Projeto de Revestimento de Fachadas com Argamassa

Diretrizes de Projeto de Revestimento de Fachadas com Argamassa Diretrizes de Projeto de Revestimento de Fachadas com Argamassa 6. Procedimento de Execução Elaboração Estruturas de Concreto e Revestimentos de Argamassa 92 Instruções para a contratação de mão-de-obra

Leia mais

O ESTRANHO TRATOR M-5 NA FORÇA EXPEDICIONÁRIA BRASILEIRA 1944/45

O ESTRANHO TRATOR M-5 NA FORÇA EXPEDICIONÁRIA BRASILEIRA 1944/45 O ESTRANHO TRATOR M-5 NA FORÇA EXPEDICIONÁRIA BRASILEIRA 1944/45 Com a entrada do Brasil na Segunda Guerra Mundial, em 1942, o Exército Brasileiro passou a receber equipamentos motomecanizados, modernos,

Leia mais

PAINÉIS DE FIBRAS DE MADEIRA

PAINÉIS DE FIBRAS DE MADEIRA PAINÉIS DE FIBRAS DE MADEIRA Prof. Setsuo Iwakiri UFPR INTRODUÇÃO HISTÓRICO > 1914: Primeira fábrica > painéis fibras isolantes > processo úmido 1930: Primeira fábrica > painéis fibras duras > processo

Leia mais

22/1/2012. Disciplina: T. e P. de Grãos e Cereais Série: 2ª Turmas: L/N/M/O Curso: Técnico em Agroindústria. Professora: Roberta M. D.

22/1/2012. Disciplina: T. e P. de Grãos e Cereais Série: 2ª Turmas: L/N/M/O Curso: Técnico em Agroindústria. Professora: Roberta M. D. Disciplina: T. e P. de Grãos e Cereais Série: 2ª Turmas: L/N/M/O Curso: Técnico em Agroindústria Secagem, Armazenamento e Beneficiamento de Grãos Professora Roberta Magalhães Dias Cardozo Professora: Roberta

Leia mais

PARTE V C O N S T R U Ç Ã O 1. INTRODUÇÃO

PARTE V C O N S T R U Ç Ã O 1. INTRODUÇÃO 48 PARTE V C O N S T R U Ç Ã O 1. INTRODUÇÃO O principal problema existente na reciclagem de misturas asfálticas a quente é a secagem e aquecimento do revestimento asfáltico reutilizável, RAP. Isto deve

Leia mais

Avaliação dos equipamentos a serem utilizados; Análise de riscos para execução das atividades; Análise da qualificação dos líderes operacionais;

Avaliação dos equipamentos a serem utilizados; Análise de riscos para execução das atividades; Análise da qualificação dos líderes operacionais; 2014 Avaliação dos equipamentos a serem utilizados; Análise de riscos para execução das atividades; Análise da qualificação dos líderes operacionais; Relatório diário das atividades executadas; Caracterização

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PARA PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA DA AVENIDA DOS IMIGRANTES

MEMORIAL DESCRITIVO PARA PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA DA AVENIDA DOS IMIGRANTES MEMORIAL DESCRITIVO PARA PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA DA AVENIDA DOS IMIGRANTES GENERALIDADES: O presente memorial tem por objetivo descrever os procedimentos que serão utilizados para a pavimentação no município

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS E VIAÇÃO DIVISÃO DE CONSERVAÇÃO DE VIAS URBANAS

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS E VIAÇÃO DIVISÃO DE CONSERVAÇÃO DE VIAS URBANAS ANEXO XIII ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO E CONSERVAÇÃO DE VIAS PAVIMENTADAS COM REVESTIMENTO ASFÁLTICO NA SEÇÃO NORTE DCVU / SMOV ÍNDICE 1. OBJETO:...3 2. GENERALIDADES:...3

Leia mais

5 S 01 510 00 - Compactação de aterros a 95% proctor normal. Março/2011 - Rondônia Produção da Equipe / m3 203,00

5 S 01 510 00 - Compactação de aterros a 95% proctor normal. Março/2011 - Rondônia Produção da Equipe / m3 203,00 5 S 01 510 00 ompactação de aterros a 95% proctor normal Março/2011 Rondônia Produção da Equipe / m3 203,00 OPERAIONAL E006 Motoniveladora (105 kw) 1 0,40 0,60 146,70 19,62 70,45 E007 Trator Agrícola (77

Leia mais

Misturadores de concreto

Misturadores de concreto Misturadores de concreto Misturadores de concreto Liebherr Para quem produz concreto pré-misturado, existe um misturador Liebherr adequado para cada tarefa. Quase cinquenta anos de experiência em tecnologia

Leia mais

MÁQUINAS DE ELEVAÇÃO E TRANSPORTE

MÁQUINAS DE ELEVAÇÃO E TRANSPORTE MÁQUINAS DE ELEVAÇÃO E TRANSPORTE AULA 1 INTRODUÇÃO À MAQUINAS DE ELEVAÇÃO E TRANSPORTE PROF.: KAIO DUTRA Instalações Internas de Transporte e Máquinas de Elevação Máquinas de elevação e transporte são

Leia mais

Sistema Integrado. Ecoesgoto

Sistema Integrado. Ecoesgoto Sistema Integrado Ecoesgoto 2 Especificação O Sistema Integrado Ecoesgoto é composto pelos Sistemas Ecoesgoto (Vermifiltro e Torre Verde), Ecotelhado (Banhado Construído Wetland), Ecoparede, Ecopavimento

Leia mais

Agitação e Mistura. Profa. Marianne Ayumi Shirai. Agitação e Mistura

Agitação e Mistura. Profa. Marianne Ayumi Shirai. Agitação e Mistura Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus Londrina Departamento Acadêmico de Alimentos Operações Unitárias na Indústria de Alimentos Agitação e Mistura Profa. Marianne Ayumi Shirai Agitação e Mistura

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. * escavação dos materiais constituintes do terreno natural até o greide de terraplenagem indicado no projeto;

MEMORIAL DESCRITIVO. * escavação dos materiais constituintes do terreno natural até o greide de terraplenagem indicado no projeto; MEMORIAL DESCRITIVO Município: Piratini/RS Local da obra: Rua 24 de Maio, Rua Princesa Isabel e Rua Rui Ramos. Área total: 12.057,36 m² 1) Introdução: O presente Memorial Descritivo tem por finalidade

Leia mais

DNIT. Pavimentação Reciclagem profunda de pavimentos in situ com adição de cimento Portland Especificação de Serviço

DNIT. Pavimentação Reciclagem profunda de pavimentos in situ com adição de cimento Portland Especificação de Serviço DNIT Setembro MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES DIRETORIA GERAL DIRETORIA EXECUTIVA INSTITUTO DE PESQUISAS RODOVIÁ- RIAS Rodovia Presidente Dutra, km 163

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTOS NS016 REATERRO E COMPACTAÇÃO DE VALAS Revisão: 02 Mar.

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTOS NS016 REATERRO E COMPACTAÇÃO DE VALAS Revisão: 02 Mar. SUMÁRIO 1. Objetivo e campo de aplicação...2 2. Referências...2 3. Definições...2 4. Condições para início dos serviços...2 5. Materiais e equipamentos necessários...2 5.1 Material do reaterro...2 5.1.1

Leia mais

Frequentemente é necessário separar os componentes de uma mistura em frações individuais.

Frequentemente é necessário separar os componentes de uma mistura em frações individuais. Frequentemente é necessário separar os componentes de uma mistura em frações individuais. As frações podem diferenciar-se pelo tamanho de partículas, estado físico e composição química. Asoperaçõesdeseparaçãosãodeduasclasses:

Leia mais

CADERNOS TÉCNICOS DAS COMPOSIÇÕES DE PASSEIOS DE CONCRETO LOTE 3

CADERNOS TÉCNICOS DAS COMPOSIÇÕES DE PASSEIOS DE CONCRETO LOTE 3 CADERNOS TÉCNICOS DAS COMPOSIÇÕES DE PASSEIOS DE CONCRETO LOTE 3 GRUPO PASSEIOS DE CONCRETO Fazem parte desse grupo 26 composições de Passeios de Concreto moldado in loco. O acabamento pode ser liso, sarrafeado

Leia mais

DNIT. Pavimentos flexíveis Concreto asfáltico reciclado a quente no local Especificação de serviço NORMA DNIT 034/2004 - ES. 3 Definição... 3.

DNIT. Pavimentos flexíveis Concreto asfáltico reciclado a quente no local Especificação de serviço NORMA DNIT 034/2004 - ES. 3 Definição... 3. DNIT NORMA DNIT 034/2004 - ES Pavimentos flexíveis Concreto asfáltico reciclado a quente no local Especificação de serviço MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA- ESTRUTURA DE TRANSPORTES

Leia mais

Relação de Salários Maio/2010

Relação de Salários Maio/2010 Pág.: 1 Relação de s ADMINISTRATIVO ZELADOR (A) 520,33 769,53 174,93 ENGENHEIRO CIVIL 3.721,14 4.894,25 2.579,95 CONTADOR 2.030,59 2.955,70 1.512,68 AUX DE ESCRITORIO 1.048,15 734,63 667,99 ESCRITURARIO

Leia mais

Projeto Pavimento Asfáltico. Campestre da Serra em direção a Serra do Meio. Campestre da Serra /RS

Projeto Pavimento Asfáltico. Campestre da Serra em direção a Serra do Meio. Campestre da Serra /RS PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPESTRE DA SERRA Projeto Pavimento Asfáltico Campestre da Serra em direção a Serra do Meio Campestre da Serra /RS Fevereiro de 2011 DEPARTAMENTO ENGENHARIA INDICE INDICE... 2

Leia mais

LINHA DE PRODUTOS DYNAPAC Compactadores Pavimentadoras Fresadoras

LINHA DE PRODUTOS DYNAPAC Compactadores Pavimentadoras Fresadoras LINHA DE PRODUTOS DYNAPAC Compactadores Pavimentadoras Fresadoras A Atlas Copco tem estado sempre à frente, por muitos anos, com a tecnologia da compactação vibratória e pavimentação. Seu crescimento como

Leia mais

Mecânica dos Fluidos I

Mecânica dos Fluidos I Mecânica dos Fluidos I Aula prática 1 EXERCÍCIO 1 Em Mecânica dos Fluidos é muito frequente que interesse medir a diferença entre duas pressões. Os manómetros de tubos em U, que são um dos modelos mais

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS E VIAÇÃO ESCRITÓRIO DE PROJETOS E OBRAS TABELA DE PREÇOS PARA OBRAS VIÁRIAS SEM

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS E VIAÇÃO ESCRITÓRIO DE PROJETOS E OBRAS TABELA DE PREÇOS PARA OBRAS VIÁRIAS SEM SMOV 001 ARGAMASSA CIMENTO E AREIA TRAÇO 1:3 (confecção) m³ 422,18 SMOV 002 ARGAMASSA CIMENTO E AREIA TRAÇO 1:4 (confecção) m³ 359,36 SMOV 003 ARGAMASSA CIMENTO E AREIA TRAÇO 1:5 (confecção) m³ 321,46

Leia mais

Produtividade através da confiabilidade

Produtividade através da confiabilidade Produtividade através da confiabilidade Recursos da SKF para o segmento de mineração, processamento de minérios e cimento O Poder do Conhecimento em Engenharia Você está trabalhando como nunca. As suas

Leia mais

VIBROACABADORAS Séries COMPACTA e PLUS

VIBROACABADORAS Séries COMPACTA e PLUS Séries COMPACTA e PLUS Todas as fotos, ilustrações e especificações estão baseadas em informações vigentes na data da aprovação desta publicação. A Ciber Equipamentos Rodoviários Ltda. se reserva ao direito

Leia mais

Reutilização de Material Fresado em Camadas Estruturais de Pavimento. João Pedro Vieira e Moreira Paulo Pereira António Gomes Correia

Reutilização de Material Fresado em Camadas Estruturais de Pavimento. João Pedro Vieira e Moreira Paulo Pereira António Gomes Correia Reutilização de Material Fresado em Camadas Estruturais de Pavimento João Pedro Vieira e Moreira Paulo Pereira António Gomes Correia Conteúdo A Reutilização de Material Fresado - FPC Estudos de Formulação

Leia mais

Universidade do Estado de Mato Grosso Engenharia Civil Estradas II

Universidade do Estado de Mato Grosso Engenharia Civil Estradas II Universidade do Estado de Mato Grosso Engenharia Civil Estradas II Materiais adotados nas camadas do pavimento anaelza00@hotmail.com Aula Passada Histórico Definições Esforços no Pavimento Seção Tipo 2

Leia mais

Tensões no Solo Exercícios

Tensões no Solo Exercícios Tensões no Solo Exercícios 1. Dado o perfil geotécnico abaixo, calcule: a) as tensões devidas ao peso próprio do solo σ e σ e as pressões neutras; ( ) V V b) adotando o valor de k 0 = 0,5 para todas as

Leia mais

BELAZ 7555 ESPECIFICAÇÕES:

BELAZ 7555 ESPECIFICAÇÕES: BELAZ 7555 Dumper projectado para o transporte de cargas entre 5560 toneladas em todo o tipo de solos, em condições climáticas adversas (temperaturas entre 50º até +50º). É usado na construção civil e

Leia mais

AULA PRÁTICA_ MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL_ ECV5330_ Profa Janaíde Cavalcante Rocha_ turma 540A e 542

AULA PRÁTICA_ MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL_ ECV5330_ Profa Janaíde Cavalcante Rocha_ turma 540A e 542 AULA PRÁTICA 05_ARGAMASSA 17) DETERMINAÇÃO DO ÍNDICE DE CONSISTÊNCIA - NBR 13276 Preparação da argamassa a base de cal: Quantidade de material: 1500 a 2000g de material seco. - Misturar a areia, cal e

Leia mais

ANEXO I PLANILHA DE CUSTOS DOS SERVIÇOS DE LIGAÇÃO DE ÁGUA, LIGAÇÃO DE ESGOTO E RELIGAÇÃO DE ÁGUA CATEGORIA RESIDENCIAL

ANEXO I PLANILHA DE CUSTOS DOS SERVIÇOS DE LIGAÇÃO DE ÁGUA, LIGAÇÃO DE ESGOTO E RELIGAÇÃO DE ÁGUA CATEGORIA RESIDENCIAL ANEXO I PLANILHA DE S DOS SERVIÇOS DE LIGAÇÃO DE ÁGUA, LIGAÇÃO DE ESGOTO E RELIGAÇÃO DE ÁGUA CATEGORIA RESIDENCIAL PREÇOS ATUAIS: LIGAÇÃO DE ÁGUA C/ HIDRÔMETRO, DIÂMETRO 3/4...300TRA...R$416,40 LIGAÇÃO

Leia mais

EXECUÇÃO DOS SERVIÇOS DE TERRAPLENAGEM

EXECUÇÃO DOS SERVIÇOS DE TERRAPLENAGEM EXECUÇÃO DOS SERVIÇOS DE TERRAPLENAGEM Operações básicas da terraplenagem Escavação: é um processo empregado para romper a compacidade do solo em seu estado natural tornando possível o seu manuseio. Carga

Leia mais

GEOCOMPOSTO PARA REFORÇO UTILIZADO EM ATERRO DE CONQUISTA

GEOCOMPOSTO PARA REFORÇO UTILIZADO EM ATERRO DE CONQUISTA GEOCOMPOSTO PARA REFORÇO UTILIZADO EM ATERRO DE CONQUISTA Paulo Cesar Belesso Ferretti Engenheiro Civil Maccaferri do Brasil paulo.ferretti@maccaferri.com.br Leilo Luti de Lima Eng. Civil Gerente Unidade

Leia mais

Máquinas Extruder Produtos

Máquinas Extruder Produtos NORDIMPIANTI P R O D U C T S APPLICATIONS T U R N K E Y S E R V I C E G L O B A L Máquinas Extruder Produtos Technology for the Precast and Prestressed Concrete Industry P R O D U C T S MÁQUINAS ETRUDER

Leia mais

FLEXÍVEIS Suportam deformações de amplitude variável, dependendo de seu reforço à tração.

FLEXÍVEIS Suportam deformações de amplitude variável, dependendo de seu reforço à tração. IMPERMEABILIZAÇÃO Têm a função de proteger a edificação contra patologias que poderão surgir como possível infiltração de água. Classificação RÍGIDAS Baixa capacidade de deformação FLEXÍVEIS Suportam deformações

Leia mais

DNIT. Pavimentação Base de solo-cimento - Especificação de serviço. Novembro/2010 NORMA DNIT 143/ ES. Resumo. 6 Condicionantes ambientais...

DNIT. Pavimentação Base de solo-cimento - Especificação de serviço. Novembro/2010 NORMA DNIT 143/ ES. Resumo. 6 Condicionantes ambientais... DNIT Novembro/2010 NORMA DNIT 143/2010 - ES Pavimentação Base de solo-cimento - Especificação de serviço MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES DIRETORIA-GERAL

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. Obra: pavimentação asfáltica. Município: QUINZE DE NOVEMBRO

MEMORIAL DESCRITIVO. Obra: pavimentação asfáltica. Município: QUINZE DE NOVEMBRO MEMORIAL DESCRITIVO Obra: pavimentação asfáltica Município: QUINZE DE NOVEMBRO 1 - INTRODUÇÃO Tem este por finalidade orientar e especificar a execução dos serviços e empregos dos materiais que farão parte

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. Os serviços de topografia ficarão a encargo da empresa licitante.

MEMORIAL DESCRITIVO. Os serviços de topografia ficarão a encargo da empresa licitante. MEMORIAL DESCRITIVO DADO GERAIS: OBRA: Pavimentação com Blocos de Concreto e Microdrenagem Urbana LOCAL: Rua do Comércio PROPRIETÁRIO: Município de Toropi DATA: Novembro/2008 OBJETO Pavimentação com blocos

Leia mais

DEMEC/UFRGS ENG03343 PROCESSOS DE FABRICAÇÃO POR USINAGEM FRESAMENTO 3ª PARTE

DEMEC/UFRGS ENG03343 PROCESSOS DE FABRICAÇÃO POR USINAGEM FRESAMENTO 3ª PARTE DEMEC/UFRGS ENG03343 PROCESSOS DE FABRICAÇÃO POR USINAGEM FRESAMENTO 3ª PARTE Heraldo Amorim Porto Alegre, agosto de 2003 Fresando com o divisor universal Aparelho divisor acessório utilizado na máquina

Leia mais

O ligante de renome mundial. Espuma de asfalto

O ligante de renome mundial. Espuma de asfalto O ligante de renome mundial. Espuma de asfalto 02 03 Pronto para o futuro com espuma de asfalto. ALTA QUALIDADE, ECONOMIA E PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE. SEGURANÇA PARA O FUTURO: RECICLAGEM A FRIO COM

Leia mais

perfuramos o mundo TÉCNICA DE FRESAGEM INOVADORA O MERCADO

perfuramos o mundo TÉCNICA DE FRESAGEM INOVADORA O MERCADO perfuramos o mundo TÉCNICA DE FRESAGEM INOVADORA Unidades de CORTE NOVAS alteram O MERCADO erkat exactor Unidades de corte para asfalto e betão com profundidade de fresagem ajustável As fresas da série

Leia mais

ERRATA (Minas Gerais - Julho/2013)

ERRATA (Minas Gerais - Julho/2013) DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES DIRETORIA EXECUTIVA COORDENAÇÃO GERAL DE CUSTOS DE INFRAESTRUTURA SISTEMA DE CUSTOS RODOVIÁRIOS SICRO 2 ERRATA ( - Julho/2013) Em função de erro no

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS CHEVROLET PRISMA 1.0 VHCE FLEXPOWER RESUMO Carroceria / motorização: Construção: Fabricação: Prisma 1.0 VHCE Flexpower Sedã 5 passageiros, 4 portas, motorização dianteira, tração

Leia mais

DEINFRA - SC ES - P 09/16 : RECICLAGEM PROFUNDA DE PAVIMENTOS. Aprovada pelo Conselho Administrativo em: 17/05/2016 Resolu.

DEINFRA - SC ES - P 09/16 : RECICLAGEM PROFUNDA DE PAVIMENTOS. Aprovada pelo Conselho Administrativo em: 17/05/2016 Resolu. DEINFRA - SC ES - P 09/16 : RECICLAGEM PROFUNDA DE PAVIMENTOS Aprovada pelo Conselho Administrativo em: 17/05/2016 Resolu.o 0146/2016 Departamento de Infraestrutura do estado de Santa Catarina Autor: DEINFRA-SC

Leia mais