realizar nosso potencial

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "realizar nosso potencial"

Transcrição

1 1

2 2

3 carta ao leitor 3 Amador Alonso Rodriguez Presidente da Anefac condições para realizar nosso potencial O ano movimentado que foi 2014 está chegando ao fim, e o balanço que fazemos após importantes eventos, como Copa do Mundo no Brasil e eleições presidenciais, é de que fortes ajustes são indispensáveis se queremos retomar todo o potencial de crescimento que havia sido desenhado para o país alguns anos atrás. O Indicador ANEFAC dos países do G20 confirma que estagnamos. Continuamos no 15º lugar do ranking, mesma posição da última edição da pesquisa. O potencial permanece aqui. Somos uma força produtiva muito grande e queremos condições favoráveis para realizá-la. Na reportagem Especial desta edição, executivos de diferentes áreas, membros da Diretoria da ANEFAC, fazem uma análise das prioridades nas quais o governo precisará focar esforços se quiser cumprir a promessa de mudança - um pedido que disse ter ouvido das urnas. Em 2014 também comemoramos os 30 anos do Prêmio ANEFAC Profissional do Ano. Nilmar Sisto Foletto, Cristina Palmaka e Pedro Melo destacaram-se em sua participação, dedicação e liderança profissional nas áreas de Finanças, Administração e Contabilidade. Nas páginas de Entrevista, eles contam o que estes últimos 12 meses representaram em suas carreiras. Ainda nesta edição, meritocracia, o papel das redes sociais no recrutamento de talentos, processos de cobrança, blindagem patrimonial e design thinking, uma visão inovadora na forma de encontrar soluções. Confira estes e outros assuntos nas páginas a seguir. O potencial permanece aqui. Somos uma força produtiva muito grande e queremos condições favoráveis para realizá-la Boa leitura!

4 sumário Giro Diretor 14 Giro Anefac 15 Giro do mercado 16 Pesquisa de juros 20 Evento 24 ESPECIAL 28 Panorama 32 Inside 40 Ideias e Inteligência 44 Finanças 46 Administração 48 Contabilidade 50 Carreira Perfil 54 Jovem Executivo 56 reuniões técnicas 60 turismo de negócios 62 Artigo 64 Fazendo contas 66 Ponto de vista 6 ENTREVISTA Nilmar Sisto Foletto, Cristina Palmaka e Pedro Melo foram escolhidos pelo Prêmio ANEFAC Profissional do Ano nas categorias Finanças, Administração e Contabilidade, respectivamente Revista ANEFAC Uma publicação da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade Rua 7 de Abril, 125-4º andar - Cj. 405 CEP Centro - São Paulo/SP Fone: / Fax: Presidente: Amador Alonso Rodriguez Conselho Editorial: Renato Zuccari (Diretor Responsável), Andrew F. Storfer, José Ronoel Piccin, Louis Frankenberg, João Carlos Castilho Garcia, Roberto Vertamatti e Roberto Müller Vertical de Finanças: Ailton Leite (Vice-Presidente) Vertical de Administração: Roberto Fragoso (Vice-Presidente) Vertical de Contabilidade: Edmir Lopes de Carvalho (Vice-Presidente) Eventos: Andréia Fernandez (Vice-Presidente) ANEFAC Campinas: Ari Torres (Vice-Presidente) ANEFAC Curitiba: Leandro Camilo (Vice-Presidente) ANEFAC Rio de Janeiro: René Martins (Vice-Presidente) ANEFAC Salvador: Leandro Ardito (Vice-Presidente) Administração e Finanças: Carlos Aragaki (Vice-Presidente) Relações Institucionais: Maria Helena Pettersson (Vice-Presidente) Associados e Parcerias Comerciais: Lívio Giosa (Vice-Presidente) Conselho de Administração: Gennaro Oddone (Presidente), Andrew F. Storfer, Carlos Roberto Matavelli, Charles Barnsley Holland, Clóvis Ailton Madeira, José Ronoel Piccin, Luis Cláudio Fontes, Pedro Lucio Siqueira Farah, João Carlos Castilho Garcia, Roberto Vertamatti e Rubens Lopes da Silva Sede: Superintendente: Carlos Ribeiro Associados: Luciana Lima Comercial: Talita Dias Comunicação: Suzamara Bastos Eventos: Juliana Spalding, Mayara Medeiro e Cibele Nunes Financeiro: Maria Penha Costa Web: Caio Henrique Jornalista responsável: Suzamara Bastos (Mtb ) Editora: Carolina Bridi Repórteres: Jennifer Almeida e Rosa Symanski Fotos: Jonathan Koiti Design: Patricia Barboni Projeto gráfico: As opiniões expressas nos artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores.

5 5

6 entrevista 6 Neste ano marcado por uma das maiores crises do segmento de energia elétrica, decorrente de um cenário de hidrologia desfavorável que colocou em risco o abastecimento de energia, Nilmar Sisto Foletto, diretor de Finanças de Furnas, destacou-se como Profissional do Ano na categoria Finanças pelo desempenho de suas funções. O destaque foi o aprendizado, a satisfação de ver o resultado alcançado e a certeza de sair mais preparado para os novos desafios, declara.

7 7 PROFISSIONAL DO ANO FINANÇAS Nilmar Sisto Foletto Revista ANEFAC: Participação, dedicação e liderança profissional são fatores levados em conta na escolha do Profissional do Ano ANEFAC. Na sua visão, o que se destacou em sua atuação profissional em 2014? Nilmar Sisto Foletto: Para desempenhar bem, se destacar e ser reconhecido, o profissional de Finanças precisa, além de sólida formação e conhecimento do negócio em que atua, ter, entre outras, as competências de liderança, dedicação, visão estratégica, foco em resultados, agilidade e flexibilidade. Considerando os desafios do dia a dia, o ineditismo do comportamento verificado nos mercados, penso que foram necessárias todas estas competências em verdadeiro equilíbrio para, ao final, poder atingir os resultados planejados e ter a satisfação do dever cumprido. R.A.: O que este ano representou para sua carreira? N.S.F.: O ano de 2014 foi um dos mais desafiadores para os profissionais de Finanças e, especialmente, para os que atuam no segmento de energia elétrica. Além das turbulências do mercado financeiro com baixo crescimento, elevação da inflação e dos juros, tendo como pano de fundo o ano eleitoral, o segmento de energia elétrica está passando por uma de suas maiores crises, decorrente de um ano de hidrologia desfavorável que colocou em risco o abastecimento de energia. Nesse contexto, desempenhar bem as funções financeiras exigiram um redobrado esforço e uma atenção constante para antever e blindar a companhia com ações efetivas. O destaque foi o aprendizado, a satisfação de ver o resultado alcançado e a certeza de sair mais preparado para os novos desafios. R.A.: Como você contribuiu para a trajetória da companhia e com o mercado como um todo? N.S.F.: Em relação à trajetória da companhia, minha contribuição centrou-se em ações destinadas a preservar sua solidez financeira e recuperar a rentabilidade que havia sido afetada pela nova lei de prorrogação das concessões (MP 579 convertida na Lei /13). Quanto ao mercado como um todo, além de participar da busca de soluções para o eficaz suprimento de energia elétrica, atuamos junto ao mercado financeiro desenvolvendo novas formas de captação de recursos para suprir as necessidades de caixa da empresa. R.A.: O que você espera de 2015 em relação ao desenvolvimento da economia e do mercado brasileiro? N.S.F.: Minhas expectativas para o ano de 2015 são de normalização dos mercados e de retomada do crescimento em patamares mais alinhados com as taxas de crescimento das demais economias emergentes. A normalização dos mercados abrirá espaço para a redução gradativa das taxas de juros internas, bem como para a estabilização do câmbio. Nesse cenário, vislumbro uma melhora na liquidez e a retomada dos investimentos, um dos fatores básicos para o aumento do emprego, melhoria da renda e do consumo. R.A.: O que ou quem lhe inspira na condução do seu trabalho? N.S.F.: A primeira fonte de inspiração vem do senso do dever de cumprir bem as responsabilidades de conduzir a área financeira de Furnas, uma das empresas mais importantes do setor de energia elétrica do país. Ela é a maior subsidiária da Eletrobras, investe cerca de R$ 2,5 bilhões por ano, opera a espinha dorsal do sistema de transmissão nacional, pelo qual passa 40% da energia elétrica consumida no país e responde por cerca de 20% da geração elétrica. Também são fontes de inspiração os exemplos de tantos executivos os quais eu admiro e com quem tive a feliz oportunidade de trabalhar ao longo da minha vida profissional. Por fim, sinto-me estimulado pelo orgulho de pertencer a um time de profissionais, que juntos dirigimos a empresa, e por ter uma equipe altamente qualificada, focada e dedicada, que responde aos desafios do dia a dia.

8 entrevista 8 Novos modelos de vendas, principalmente em função da computação na nuvem, e soluções inovadoras para ajudar clientes a vencerem desafios como Big Data têm movimentado o setor de tecnologia. Neste cenário, a presidente da SAP Brasil, Cristina Palmaka, escolhida Profissional do Ano na categoria Administração, tem o desafio de liderar a expansão da empresa e manter o país em posição de destaque no mapa de investimentos da SAP AG.

9 9 PROFISSIONAL DO ANO administração Cristina Palmaka Revista ANEFAC: Em sua visão, o que se destacou na sua atuação profissional no ano de 2014? Cristina Palmaka: Estou muito feliz por este reconhecimento e acredito que minha participação e dedicação diárias colaboraram muito para minha atuação em Busco estar sempre próxima de minha equipe, acompanhando todas as fases de nosso negócio e dando suporte a todos sempre que necessário. Mas o fator crucial em tudo é a simplicidade e o foco no cliente, dois pilares que compõem a estratégia de atuação da SAP e que direcionam tudo o que faço para contribuir para o crescimento dos nossos clientes. R.A.: O que este ano representou na sua carreira? C.P.: 2014 está sendo um ano muito importante para minha carreira porque a SAP tem trazido para o mercado muita inovação em tecnologia e em metodologia de negócios. Estamos trabalhando com novos modelos de vendas, principalmente por causa da computação na nuvem, e soluções inovadoras para ajudar os clientes a vencerem os desafios que surgem, como Big Data, por exem- plo. Atuar neste ambiente me estimula muito e traz diversas oportunidades de crescimento de carreira e aprendizados compartilhados com a equipe, além de uma perspectiva incrível para R.A.: Como você contribuiu para a trajetória da companhia e com o mercado como um todo? C.P.: Com uma equipe qualificada e dedicada, acredito que contribuímos com foco no cliente, dedicação e a busca por excelência em tudo o que fazemos. A SAP Brasil é uma das principais subsidiárias para a SAP no mundo, e continuará crescendo junto com o nosso mercado porque oferece constante inovação atrelada às melhores práticas para 25 setores da economia. Nossa contribuição abrange também a qualificação de profissionais para atender à demanda local por mão de obra especializada; o desenvolvimento local de software para requisitos específicos de cada segmento; a geração de emprego e a ampliação de nossa rede de parceiros de negócios, que pulveriza conhecimento e serviços de alta qualidade por todo o território nacional. R.A.: O que você espera de 2015 em relação ao desenvolvimento da economia e do mercado brasileiro? C.P.: As empresas continuarão buscando soluções que lhes deem maior eficiência para crescerem e serem mais competitivas. O cenário econômico ainda não está muito claro, mas sabemos que inovação e gestão profissional trazem retornos concretos para empresas de todos os tamanhos, em todos os setores do mercado. Por isso, espero que o mercado brasileiro se desenvolva e cresça com sustentabilidade para pavimentar uma evolução permanente ao longo dos próximos anos. R.A.: O que ou quem lhe inspira na condução do seu trabalho? C.P.: A minha inspiração é a busca por sempre me desenvolver e encontrar novas formas de ver e fazer as coisas. Tive a oportunidade de atuar com líderes e mentores que me motivaram a buscar mais e fazer melhor. Observar a atuação de grandes líderes e identificar neles valores comuns é um dos modos de me inspirar. Além disso, fazer o que eu gosto e acredito ser bom é também uma importante fonte de inspiração, juntamente com o desenvolvimento de equipes que buscam crescer e ter alta performance.

10 10 entrevista Reconhecido pelo Prêmio ANEFAC Profissional do Ano na categoria Contabilidade, Pedro Melo, presidente da KPMG no Brasil, vive os desafios atrelados ao novo mundo eletrônico e de tecnologia, que vem modificando rapidamente a maneira de servir os clientes nas áreas de Tax e Advisory. Embarcar a tecnologia em tudo isso é a grande contribuição deste ano, avalia.

11 11 PROFISSIONAL DO ANO contabilidade pedro melo Revista ANEFAC: Na sua visão, o que se destacou em sua atuação profissional em 2014? Pedro Melo: O destaque tem sido na busca contínua de manter o ritmo, continuar consolidando a integração das várias profissões dentro da profissão contábil. A aproximação com Ibracon (Instituto dos Auditores Independentes do Brasil), firmas de auditoria, CFC (Conselho Federal de Contabilidade), sindicatos, como o Sescon (Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas), permitiram atuar para consolidar e ter integração entre as várias profissões dentro da própria Contabilidade. R.A.: O que este ano representou para sua carreira? P.M.: É um momento de desafio. O Brasil continua evoluindo em novas práticas contábeis, como as práticas contábeis para as entidades de governo, que são as Ipsas (Normas Internacionais de Contabilidade aplicadas ao Setor Público). É um ano muito especial para mim, por gerir uma organização que está atuando nessas diversas áreas onde a Contabilidade tem passado por mudanças relevantes. R.A.: Como você contribuiu para a trajetória da companhia e com o mercado como um todo? P.M.: Dentro da KPMG os desafios são muito atrelados a todo este novo mundo eletrônico e de tecnologia que vem modificando de forma muito rápida a maneira de servir os nossos clientes, ou seja, a tecnologia passou a ter um peso muito relevante em todos os nossos serviços. Seja na área tributária, onde hoje o Brasil lidera iniciativas de arquivamentos de vários tributos pela via eletrônica, os processos de auditoria que passam a trabalhar com grandes bancos de dados e cruzamento de informações e testes via mecanismos tecnológicos; ou seja na área de advisory, que tem um vasto caminho desde a segurança da informação até processos de controle e gestão de risco de dados, como trabalhar dados de grande volume. Diria que embarcar a tecnologia em tudo isso é a grande contribuição deste ano. R.A.: O que você espera de 2015 em relação ao desenvolvimento da economia e do mercado brasileiro? P.M.: Continuo otimista. Acho que o Brasil tem fundamentos econômicos que permitem restabelecer o crescimento e entendo que esse processo de eleição demonstrou que o Brasil precisa de crescimento e que grande parte da população pede para que ações em torno do crescimento sejam retomadas com controle da inflação. Entendo que o governo que se instala a partir de 1º de janeiro vai ouvir os brasileiros, por isso estou otimista. R.A.: O que ou quem lhe inspira na condução do seu trabalho? P.M.: O que me inspira é o trabalho em conjunto. Ou seja, em serviços profissionais o fator humano é bastante relevante. Por conta disso, a troca de informações e conhecer sempre novos métodos, clientes, processos dentro ou fora da firma, é tremendamente inspirador. E quem me inspira? Eu diria que são os bons exemplos. Se olhar para o mundo da Contabilidade, existem profissionais de destaque que são inspiradores, sem esquecer o nosso legado. Ou seja, hoje, como organização e também no mundo contábil temos bons exemplos do passado que deixaram um belo legado. Então, quem me inspira é o legado de vários profissionais para construirmos em cima disso e não começar do zero.

12 giro diretor 12 Acompanhe as atividades dos diretores da ANEFAC em representação à entidade presidente da ANEFAC, Amador O Alonso Rodriguez, foi um dos homenageados da 2ª edição do Laspa (Latin America Sales Personality Award), realizado pelo GCSM (Global Council of Sales Marketing), em Cartagena, Colômbia, entre os dias 17 e 21 de setembro. Para o executivo, trata-se de um importante reconhecimento ao trabalho desenvolvido durante sua gestão na ANEFAC. No dia 2 de setembro, João Carlos Castilho Garcia, membro do Conselho de Administração da ANE- FAC, participou do Research Arena em Finanças, na FEA-USP Ribeirão Preto (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo). O tema de sua palestra foi Finanças e o mercado profissional. Durante os meses de setembro e outubro, Amador Alonso Rodriguez representou a ANEFAC em eventos de entidades representativas do mercado. Nos dias 2 e 9 de setembro, participou das cerimônias dos prêmios Top de Marketing e Top de Sustentabilidade, realizados pela ADVB (Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil) em São Paulo. No dia 8, esteve presente no Executive Board Meeting com Gilberto Kassab, realizado pelo GCSM (Global Council of Sales Marketing). No dia 10, compareceu no primeiro Café Contábil do Sindcont SP (Sindicato dos Contabilistas de São Paulo). No dia 30, prestigiou a cerimônia da homenagem Administrador Emérito 2014, 33ª edição, da qual integrou a Comissão Julgadora. No dia 6 de outubro, compareceu à reunião das Entidades Congraçadas de São Paulo, realizada na sede do CRC SP (Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo). Por fim, visando o fortalecimento das relações entre a ANEFAC e o CFC (Conselho Federal de Contabilidade), reuniu-se com o presidente da entidade, José Martonio Alves Coelho, no dia 23 de outubro. Carlos Ribeiro, superintendente da ANEFAC, participou da 3ª edição da Maratona Valor PME Líderes Inspiradores, realizada pelo Valor Econômico no dia 10 de outubro, em São Paulo. João Carlos Castilho Garcia, membro do Conselho de Administração da ANEFAC, palestrou sobre Tecnologia aplicada à controladoria e finanças no CICTED (Congresso Internacional de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento), realizado na Universidade de Taubaté, no dia 22 de outubro. O superintendente da ANEFAC, Carlos Ribeiro esteve presente durante o evento.

13 13

14 giro anefac 14 Agenda Confira a programação dos eventos e reuniões técnicas da ANEFAC para os próximos meses 25 Profissional ANEFAC do Ano 2014 Nov Agenda sujeita a alterações Momento Econômico Entre setembro e outubro de 2014, o programa Momento Econômico, produzido pela ANEFAC, veiculado ao vivo na TV Geração Z e armazenado no Portal UOL, abordou assuntos que se destacam no cenário atual. No dia 1º de setembro, Roberto Vertamatti entrevistou o consultor de empresas Alkindar Oliveira sobre a humaninzação e visão sistêmica no ambiente corporativo. No dia 8, Roberto Fragoso, vice-presidente de Administração da ANEFAC e sócio do Marafon & Fragoso Advogados, abordou gestão tributária para as empresas brasileiras e o impacto das leis /14 e /13. Os 20 anos do Plano Real e as perspectivas econômicas para o Brasil com as altas taxas de juros e de inflação foram os temas da conversa com Jorge Augustowski, diretor executivo de Economia da ANEFAC e sócio da Lexus Business & Corporate, no dia 15. No dia 22, Ernesto Rubens Gelbcke e Artemio Bertholini, respectivamente presidente do Conselho e CEO da Grant Thornton, falaram sobre o novo papel do auditor. No dia 29, Adriana Saba, sócia da Oficina da Mudança, falou sobre coaching como ferramenta de desenvolvimento para executivos. Em outubro, no dia 6, o sócio da Interacta Participações e membro do Conselho de Administração da ANEFAC, Andrew Frank Storfer falou sobre a economia pós-eleições e em O sócio-diretor da Deloitte, Reinaldo Grasson de Oliveira, foi recebido no dia 13 para uma conversa sobre preparação para IPO e o mercado de private equity no Brasil. No dia 27 de outubro, Ailton Leite apresentou o programa, que teve como convidado José Maria Chapina Alcazar, presidente da Seteco Consultoria Contábil, abordando aspectos financeiros e contábeis das PMEs. Acompanhe o programa ao vivo toda segunda-feira, às 10h, em com.br, ou assista as edições em e 26 Reunião Técnica CBAN: DT - Instrumentos financeiros Nov 26 Reunião Técnica de Perícias Contábeis, Econômicas e Arbitragem: A interface entre a arbitragem e os institutos da falência e da recuperação judicial Nov Nov 2 Café da Manhã: Guerra fiscal, SPED Bloco K e ECF, Lei /14, PIS e Cofins: Cenário atual e expectativas para 2015 Dez 27a 11 Dez Roadshow Seminário - Temas críticos para o fechamento das demonstrações financeiras de 2014 em São Paulo (27/11); Ribeirão Preto (1/12); Belo Horizonte (2/12); Rio de Janeiro (3/12); Campinas (4/12); Porto Alegre (8/12); Curitiba (9/12); Salvador e Florianópolis (10/12); e Recife (11/12) NA REDE ANEFAC ANEFAC ANEFAC No LinkedIn, o Grupo ANEFAC debate assuntos como: Brasil ocupa 17º lugar em desigualdade social entre os países do G20 pelo terceiro ano; O papel do regulador na relação entre preparador, auditor e usuário ; Pesquisa de juros ANEFAC - A taxa de juros média geral para pessoa física apresentou redução de 0,02 ponto percentual, já para pessoa jurídica a redução foi de 0,01 ponto percentual no mês. Confira mais debates seguindo a ANEFAC no LinkedIn, Facebook, Twitter e YouTube. NORMAS CONTÁBEIS NO BRASIL ANEFAC convida para participar A da pesquisa Normas Contábeis no Brasil, que tem objetivo de identificar o nível de conhecimento e uso das normas contábeis brasileiras atuais na percepção de elaborador (consultor ou contador), auditor, gestor, investidor e analista das demonstrações financeiras. Realizada pelo Núcleo de Pesquisas em Controladoria do Mackenzie, com coordenação da vice-presidente de Normas Internacionais de Contabilidade da ANEFAC, Profª. Drª. Marta Cristina Pelucio Grecco, em parceria com a Praesum Contabilidade Internacional e com apoio da ANEFAC, a pesquisa será utilizada exclusivamente para fins acadêmicos, portanto, não haverá identificação pessoal e a participação é voluntária. O resultado da pesquisa poderá colaborar para a melhoria das práticas contábeis no Brasil. O questionário é anônimo e pode ser respondido em aproximadamente dez minutos no endereço bit.ly/1wztth3.

15 RESOLUÇÃO CMN No final de setembro, o CMN (Conselho Monetário Nacional) aprovou resolução revisando a regulamentação sobre aplicações de investidor não residente no Brasil nos mercados financeiro e de capitais do país, inclusive os realizados por meio do mecanismo DRs (Depositary Receipts). As propostas aprovadas buscam simplificar procedimentos e conferir maior clareza às disposições, contribuindo para redução dos custos de observância e aumento da segurança jurídica das operações. A nova regulamentação, que será complementada por normas adicionais expedidas pelo Banco Central e pela CVM, entra em vigor em 2 de março de EDITADA I A CVM editou, no dia 25 de setembro, a Instrução CVM nº 551, alteradora das instruções nº 332/00, que dispõe sobre a emissão e negociação de certificado de depósito de valores mobiliários (BDR); nº 400/03, que dispõe sobre as ofertas públicas de distribuição de valores mobiliários nos mercados primário ou secundário; e nº 476/09, que trata das ofertas públicas de valores mobiliários distribuídas com esforços restritos e sua negociação nos mercados regulamentados. EDITADA II Divulgada no dia 9 de outubro, a Instrução CVM nº 552/14, alteradora da nº 480/09, sobre o registro de emissores de valores mobiliários admitidos à negociação em mercados regulamentados de valores mobiliários, atualiza alguns dos dispositivos do formulário de referência, previsto na Instrução CVM nº 480/09, fazendo ajustes para racionalizar e aprimorar a prestação de informações pelas companhias. A norma entra em vigor em 1º de janeiro de 2015, com exceção do novo modelo de formulário de referência, que passará a vigorar em 1º de janeiro de EDITADA III No dia 16 de outubro, a CVM divulgou a Instrução nº 553/14, alteradora da nº giro do mercado /99, de forma a ajustar dois aspectos que tratam do cadastro dos clientes às recomendações previstas pelo Grupo de Ação Financeira de Lavagem de Dinheiro e Financiamento ao Terrorismo - GAFI/FATF. EM AUDIÊNCIA Entrou em audiência pública no dia 20 de outubro a minuta que altera a Instrução CVM n 481/09, para regulamentar a participação e a votação a distância em assembleias gerais de companhias abertas. O principal objetivo é facilitar a participação dos acionistas em assembleias gerais, tanto por meio do voto quanto por meio de apresentação de propostas, aprimorando os instrumentos de governança corporativa no mercado brasileiro. indicadores (Fonte: BM&FBOVESPA) Nota da Redação: As informações contidas nesta seção consideram dados divulgados pelo mercado até a data de fechamento da edição

16 16 Por Miguel Oliveira* pesquisa anefac taxas de juros são reduzidas em setembro Após longo período de elevação, as taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser reduzidas em setembro, interrompendo quinze elevações seguidas dos juros na pessoa física e doze elevações seguidas na pessoa jurídica. Estas reduções podem ser atribuídas à interrupção da elevação da taxa básica de juros (Selic); à estabilidade nos índices de inadimplência; e às medidas recentes promovidas pelo Banco Central na redução dos depósitos compulsórios. Por conta disso, é provável que as taxas de juros das operações de crédito se mantenham estáveis nos próximos meses. Apenas em caso de uma eventual piora no cenário econômico, que resultasse na elevação da inadimplência, levaria as instituições financeiras a subirem suas taxas de juros, mesmo em um ambiente de manutenção da taxa básica. Outro fator a ser considerado é a redução dos compulsórios, que poderá, eventualmente, provocar alguma redução dos juros nas operações de crédito. Evolução das taxas mensais de juros Pessoa física Evolução das taxas mensais de juros Pessoa jurídica

17 17 Das seis linhas de crédito para pessoa física pesquisadas, quatro tiveram suas taxas de juros reduzidas no mês, uma se manteve estável e uma foi elevada em setembro. Na pessoa jurídica, das três observadas, duas foram reduzidas e uma foi mantida no período. Taxas médias mensais de juros para pessoa física (Valores em %) Taxas médias mensais de juros para pessoa jurídica (Valores em %)

18 pesquisa anefac 18 Pessoa Física A taxa de juros média geral para pessoa física apresentou redução de 0,02 ponto percentual no mês (0,46 ponto percentual no ano), correspondente a uma redução de 0,33% no mês (0,45% em 12 meses), passando de 6,08% ao mês (103,05% ao ano) em agosto para 6,06% ao mês (102,59% ao ano) em setembro, sendo esta a menor taxa de juros desde julho de As taxas de juros das operações de crédito foram reduzidas em setembro, interrompendo 15 elevações seguidas dos juros na pessoa física e 12 na pessoa jurídica Taxa de juros pessoa física

19 19 Pessoa Jurídica A taxa de juros média geral para pessoa jurídica apresentou redução de 0,01 ponto percentual no mês (0,17 ponto percentual em 12 meses), correspondente a uma redução de 0,29% no mês (0,34% em 12 meses), passando de 3,44% ao mês (50,06% ao ano) em agosto para 3,43% ao mês (49,89% ao ano) em setembro, sendo esta a menor taxa de juros desde maio de Taxa de juros pessoa jurídica Do ano passado até setembro, tivemos uma elevação da Selic de 3,75 pontos percentuais (elevação de 51,72%), de 7,25% para 11% ao ano. Neste período, a taxa de juros média para pessoa física apresentou uma elevação de 14,62 pontos percentuais (elevação de 16,62%), de 87,97% ao ano em março de 2013 para 102,59% ao ano em setembro de Nas operações de crédito para pessoa jurídica houve elevação de 6,31 pontos percentuais (elevação de 14,48%), de 43,58% para 49,89% ao ano no mesmo período. Taxa de juros pessoa jurídica ago/14 x set/14 *Miguel Oliveira é diretor executivo de estudos financeiros da ANEFAC e sócio-diretor da Ribeiro de Oliveira Consultores Associados

20 evento 20 projeto da NF-e melhora performance do faturamento Case da Natura demonstra como a integração de sistemas e operações para o cumprimento de obrigações legais gera melhoria dos processos dentro da organização Por Jennifer Almeida Atender às exigências do Fisco tem se tornado um desafio cada vez mais difícil. Enquanto as empresas tentam se adequar, o número de obrigações só aumenta e os prazos para ajuste de sistemas, recursos humanos e cultura da organização são curtos. As empresas estão cada vez mais trabalhando para atender ao Fisco, ou seja, cada vez mais ele está dentro das companhias, demandando mais das áreas de TI, Controladoria e Gerenciamento de Riscos, declarou Edmir Lopes

21 21 de Carvalho, vice-presidente de Contabilidade da ANE- FAC, durante café da manhã sobre o case de sucesso da Natura na implementação do Projeto NF-e, realizado pela ANEFAC no dia 2 de outubro, em São Paulo. Apesar de tantos desafios impostos pelas exigências legais, as obrigações também trazem benefícios, especialmente quando a empresa utiliza ferramentas que integram sistemas e operações. Foi o que aconteceu com a Natura ao implementar o Projeto NF-e GRC 10.0, que possibilitou melhoria na performance de faturamento em até 15%. De acordo com Wesley Calegaretti, gerente de Projetos da companhia, foi preciso um ano para colocar o projeto em prática, estruturando-o para atender algumas preocupações da empresa, obrigações fiscais válidas a partir de setembro de 2012 e implementar melhorias nos processos de disponibilização de produtos, serviços aos clientes e pagamentos aos fornecedores. Uma das preocupações mencionadas pelo executivo era o faturamento da empresa, visto que diariamente são emitidas 190 mil notas fiscais e, em determinadas datas comemorativas, como Natal e Dia das Mães, este volume é superado. A Natura optou por utilizar a solução SAP GRC 10.0 para englobar diversos escopos dentro de uma mesma ferramenta, como a atualização da versão 9.0 da solução, que não tinha tantas funcionalidades; a implementação das obrigações Carta de Correção Eletrônica (CCe), Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e) e Recebimento Unificado (XML), documento fiscal obrigatório no recebimento da mercadoria. Além disso, a ferramenta permitiu a implementação do Scan (Sistema de Contingência do Ambiente Nacional).

Indicador ANEFAC dos países do G-20 Edição 2013. Por Roberto Vertamatti*

Indicador ANEFAC dos países do G-20 Edição 2013. Por Roberto Vertamatti* Indicador ANEFAC dos países do G-20 Edição 2013 Por Roberto Vertamatti* Brasil recua novamente para a 15ª posição por não melhorar índices de saúde, educação e renda e piorar em relação a pobreza e desigualdade

Leia mais

CENÁRIOS ECONÔMICOS O QUE ESPERAR DE 2016? Prof. Antonio Lanzana Dezembro/2015

CENÁRIOS ECONÔMICOS O QUE ESPERAR DE 2016? Prof. Antonio Lanzana Dezembro/2015 CENÁRIOS ECONÔMICOS O QUE ESPERAR DE 2016? Prof. Antonio Lanzana Dezembro/2015 1 SUMÁRIO 1. Economia Mundial e Impactos sobre o Brasil 2. Política Econômica Desastrosa do Primeiro Mandato 2.1. Resultados

Leia mais

Indicadores Anefac dos países do G-20

Indicadores Anefac dos países do G-20 Indicadores Anefac dos países do G-20 O Indicador Anefac dos países do G-20 é um conjunto de resultantes de indicadores da ONU publicados pelos países: África do Sul, Alemanha, Arábia Saudita, Argentina,

Leia mais

MAIS AGILIDADE, CONTROLE E RENTABILIDADE NA SUA CONSTRUTORA E INCORPORADORA.

MAIS AGILIDADE, CONTROLE E RENTABILIDADE NA SUA CONSTRUTORA E INCORPORADORA. MAIS AGILIDADE, CONTROLE E RENTABILIDADE NA SUA CONSTRUTORA E INCORPORADORA. SANKHYA. A nova geração de ERP Inteligente. Atuando no mercado brasileiro desde 1989 e alicerçada pelos seus valores e princípios,

Leia mais

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Maio de 2010 Conteúdo Introdução...4 Principais conclusões...5 Dados adicionais da pesquisa...14 Nossas ofertas de serviços em mídias sociais...21

Leia mais

EM PAUTA O QUE É PRECISO FAZER PARA VIABILIZAR O ACESSO DE PEQUENAS & MÉDIAS EMPRESAS AO MERCADO DE CAPITAIS NO BRASIL?

EM PAUTA O QUE É PRECISO FAZER PARA VIABILIZAR O ACESSO DE PEQUENAS & MÉDIAS EMPRESAS AO MERCADO DE CAPITAIS NO BRASIL? O QUE É PRECISO FAZER PARA VIABILIZAR O ACESSO DE PEQUENAS & MÉDIAS EMPRESAS AO MERCADO DE CAPITAIS NO BRASIL? 8 REVISTA RI Setembro 2013 É o mercado de capitais brasileiro que precisa das pequenas e médias

Leia mais

Introdução... 4. Percepção sobre a economia e o comércio... 5. Gargalos da economia brasileira... 7. Consumo das famílias... 8

Introdução... 4. Percepção sobre a economia e o comércio... 5. Gargalos da economia brasileira... 7. Consumo das famílias... 8 Conteúdo Introdução... 4 Percepção sobre a economia e o comércio... 5 Gargalos da economia brasileira... 7 Consumo das famílias... 8 Ambiente regulatório... 9 Logística pública... 10 Mão de obra... 10

Leia mais

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010 Metodologia Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Através de e-survey - via web Público Alvo: Executivos de empresas associadas e não associadas à AMCHAM Amostra: 500 entrevistas realizadas Campo: 16

Leia mais

98,3% 90,3% 64,2% 38% 63,3% 3º trimestre/2014. das empresas avaliaram o sistema 80,7% tributário brasileiro qualitativamente como ruim ou muito ruim.

98,3% 90,3% 64,2% 38% 63,3% 3º trimestre/2014. das empresas avaliaram o sistema 80,7% tributário brasileiro qualitativamente como ruim ou muito ruim. 3º trimestre/2014 das empresas avaliaram o sistema 80,7% tributário brasileiro qualitativamente como ruim ou muito ruim. 98,3% 90,3% 64,2% 38% 63,3% das indústrias gaúchas avaliam que o número de tributos

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ ORIGEM e COMPOSIÇÃO O Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC) foi idealizado a partir da união de esforços e comunhão de objetivos das seguintes entidades: -ABRASCA: Presidente - ANTONIO DUARTE CARVALHO

Leia mais

gestão de recursos Sobe e desce de taxas

gestão de recursos Sobe e desce de taxas Sobe e desce de taxas 14 Capital Aberto Julho 2010 Enquanto os juros menores e a concorrência comprimem as taxas de administração dos fundos DI e de renda fixa, os multimercados se sofisticam e sobem de

Leia mais

BRASIL PERDE UMA POSIÇÃO NO RANKING GLOBAL DE COMPETITIVIDADE 2014 DO FÓRUM ECONÔMICO MUNDIAL

BRASIL PERDE UMA POSIÇÃO NO RANKING GLOBAL DE COMPETITIVIDADE 2014 DO FÓRUM ECONÔMICO MUNDIAL BRASIL PERDE UMA POSIÇÃO NO RANKING GLOBAL DE COMPETITIVIDADE 2014 DO FÓRUM ECONÔMICO MUNDIAL Ranking traz a Suíça em primeiro lugar, seguida de Cingapura e EUA O Brasil perdeu uma posição no Ranking Global

Leia mais

Palestra: Macroeconomia e Cenários. Prof. Antônio Lanzana 2012

Palestra: Macroeconomia e Cenários. Prof. Antônio Lanzana 2012 Palestra: Macroeconomia e Cenários Prof. Antônio Lanzana 2012 ECONOMIA MUNDIAL E BRASILEIRA SITUAÇÃO ATUAL E CENÁRIOS SUMÁRIO I. Cenário Econômico Mundial II. Cenário Econômico Brasileiro III. Potencial

Leia mais

Sped altera realidade fiscal e contábil das empresas

Sped altera realidade fiscal e contábil das empresas Sped altera realidade fiscal e contábil das empresas O governo brasileiro, por meio da Receita Federal do Brasil (RFB), está implantando mais um avanço na informatização da relação entre o fisco e os contribuintes.

Leia mais

Otimismo desenvolvedoras de softwares

Otimismo desenvolvedoras de softwares Otimismo nas nuvens Ambiente favorável alavanca negócios das empresas desenvolvedoras de softwares, que investem em soluções criativas de mobilidade e computação em nuvem para agilizar e agregar flexibilidade

Leia mais

A Retomada dos Investimentos e o Mercado de Capitais Instituto IBMEC 18.08.2015

A Retomada dos Investimentos e o Mercado de Capitais Instituto IBMEC 18.08.2015 A Retomada dos Investimentos e o Mercado de Capitais Instituto IBMEC 18.08.2015 A RETOMADA DOS INVESTIMENTOS E O MERCADO DE CAPITAIS Sumário I. O MERCADO DE TÍTULOS DE DÍVIDA PRIVADA NO BRASIL II. A AGENDA

Leia mais

A GP no mercado imobiliário

A GP no mercado imobiliário A GP no mercado imobiliário A experiência singular acumulada pela GP Investments em diferentes segmentos do setor imobiliário confere importante diferencial competitivo para a Companhia capturar novas

Leia mais

CRIAR FUNDAMENTOS DE GOVERNANÇA DEVE ESTAR NA AGENDA DE TODO EXECUTIVO EM 2015,

CRIAR FUNDAMENTOS DE GOVERNANÇA DEVE ESTAR NA AGENDA DE TODO EXECUTIVO EM 2015, Boletim de Notícias 10/02/2015 VOLUME 17, ANO 3 2015 SERÁ UM ANO DE MUITOS DESAFIOS! Sabemos que 2015 será um ano de muitos desafios para as empresas. Neste primeiro boletim trataremos de alguns temas

Leia mais

O que você precisa saber antes de escolher um sistema de Nota Fiscal Eletrônica.

O que você precisa saber antes de escolher um sistema de Nota Fiscal Eletrônica. O que você precisa saber antes de escolher um sistema de Nota Fiscal Eletrônica. Soluções Fiscais Plataforma de Integração Soluções de Mobilidade Sistemas Bancários Quem somos Nossa sede Curitiba - PR

Leia mais

A despeito dos diversos estímulos monetários e fiscais, economia chinesa segue desacelerando

A despeito dos diversos estímulos monetários e fiscais, economia chinesa segue desacelerando INFORMATIVO n.º 42 NOVEMBRO de 2015 A despeito dos diversos estímulos monetários e fiscais, economia chinesa segue desacelerando Fabiana D Atri - Economista Coordenadora do Departamento de Pesquisas e

Leia mais

Receita do Network PwC cresce 6% e atinge US$ 34 bilhões no ano fiscal encerrado em junho

Receita do Network PwC cresce 6% e atinge US$ 34 bilhões no ano fiscal encerrado em junho Press release Data Contato EMBARGO 00h01min (horário Brasília) Terça-feira, 7 de outubro de 2014 Márcia Avruch Tel: +55 11 3674 3760 Email: marcia.avruch@br.pwc.com Pages 4 Receita do Network PwC cresce

Leia mais

Nossa atuação no setor financeiro

Nossa atuação no setor financeiro Nossa atuação no setor financeiro No mundo No Brasil O porte da equipe de Global Financial Services Industry (GFSI) da Deloitte A força da equipe do GFSI da Deloitte no Brasil 9.300 profissionais;.850

Leia mais

esocial e os desafios encontrados pelas empresas de consultoria

esocial e os desafios encontrados pelas empresas de consultoria esocial e os desafios encontrados pelas empresas de consultoria Sobre a EY? Brasil Pessoas 5.000 Escritórios 15 Cidades 12 Nossa crescente atuação regional acompanha o desenvolvimento da economia brasileira

Leia mais

Acordo de Acionistas. Corporativa da CPFL Energia S.A. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A.

Acordo de Acionistas. Corporativa da CPFL Energia S.A. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A. Acordo de Acionistas Diretrizes da CPFL de Energia Governança S.A. Corporativa da CPFL Energia S.A. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A. 1 Sumário I Introdução 3 II Estrutura Corporativa

Leia mais

A gestão de risco, no topo da agenda

A gestão de risco, no topo da agenda A gestão de risco, no topo da agenda 4 KPMG Business Magazine Ambiente de incertezas e estagnação econômica traz novos desafios em GRC O gerenciamento de riscos permanece no topo da agenda corporativa

Leia mais

CBA PERFIL DO ALUNO. Certification in Business Administration

CBA PERFIL DO ALUNO. Certification in Business Administration CBA Pós - Graduação QUEM SOMOS PARA PESSOAS QUE TÊM COMO OBJETIVO DE VIDA ATUAR LOCAL E GLOBALMENTE, SER EMPREENDEDORAS, CONECTADAS E BEM POSICIONADAS NO MERCADO, PROPORCIONAMOS UMA FORMAÇÃO DE EXCELÊNCIA,

Leia mais

A nova classe média vai às compras

A nova classe média vai às compras A nova classe média vai às compras 18 KPMG Business Magazine Cenário é positivo para o varejo, mas empresas precisam entender o perfil do novo consumidor Nos últimos anos o mercado consumidor brasileiro

Leia mais

Ano XI - nº 163 - Edição de 27 de abril de 2010 Agende-se - 12º Encontro Nacional de RI acontece nos dias 14 e 15 de julho de 2010

Ano XI - nº 163 - Edição de 27 de abril de 2010 Agende-se - 12º Encontro Nacional de RI acontece nos dias 14 e 15 de julho de 2010 Ano XI - nº 163 - Edição de 27 de abril de 2010 Agende-se - 12º Encontro Nacional de RI acontece nos dias 14 e 15 de julho de 2010 O 12º Encontro Nacional de Relações com Investidores e Mercado de Capitais

Leia mais

PESQUISA CNI-IBOPE. Dilma e Marina empatadas em um provável segundo turno. Popularidade da presidente Dilma cresce na comparação com junho

PESQUISA CNI-IBOPE. Dilma e Marina empatadas em um provável segundo turno. Popularidade da presidente Dilma cresce na comparação com junho Indicadores CNI PESQUISA CNI-IBOPE Avaliação do governo e pesquisa eleitoral Dilma e Marina empatadas em um provável segundo turno Na pesquisa estimulada, com a apresentação do disco com os nomes dos candidatos,

Leia mais

AUTORAS ROSANGELA SOUZA

AUTORAS ROSANGELA SOUZA AUTORAS ROSANGELA SOUZA Especialista em Gestão Empresarial com MBA pela FGV e Professora de Estratégia na Pós-Graduação da FGV. Desenvolveu projetos acadêmicos sobre segmento de idiomas, planejamento estratégico

Leia mais

o GUIA COMPLETO da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica

o GUIA COMPLETO da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica o GUIA COMPLETO da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica sumário >> Introdução... 3 >> Nota fiscal eletrônica: o começo de tudo... 6 >> Nota fiscal de consumidor eletrônica (NFC-e)... 10 >> Quais as vantagens

Leia mais

Mazars: Apresentação Institucional

Mazars: Apresentação Institucional Mazars: Apresentação Institucional Mazars, no Mundo Integrada, Independente, Internacional. A MAZARS é uma organização integrada, independente e internacional, especializada em auditoria, terceirização

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Prezado Cooperado, Em 2012 a economia brasileira apresentou forte desaceleração, tendo uma das mais baixas taxas de crescimento da América Latina, inferior até as pessimistas

Leia mais

Empresas no Desenvolvimento do Mercado Nacional PROF. LÍVIO GIOSA

Empresas no Desenvolvimento do Mercado Nacional PROF. LÍVIO GIOSA O papel das Micro e Pequenas Empresas no Desenvolvimento do Mercado Nacional PROF. LÍVIO GIOSA PROF. LÍVIO GIOSA Especialista em modelos de Gestão Empresarial Presidente do CENAM: Centro Nacional de Modernização

Leia mais

Há quase três décadas, o O PRAZER DO RECONHECIMENTO. inside

Há quase três décadas, o O PRAZER DO RECONHECIMENTO. inside O PRAZER DO RECONHECIMENTO Por Fabiane Abel Há quase três décadas, o Prêmio Anefac Profissional do Ano escolhe anualmente os melhores executivos das áreas de Finanças, Administração e Contabilidade, levando

Leia mais

Bovespa Mais: pavimentando o caminho das futuras blue chips do mercado acionário

Bovespa Mais: pavimentando o caminho das futuras blue chips do mercado acionário Bovespa Mais: pavimentando o caminho das futuras blue chips do mercado acionário O Bovespa Mais é um dos segmentos especiais de listagem administrados pela Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros (BM&FBOVESPA)

Leia mais

GR SOLUÇÕES EMPRESARIAIS IMPULSIONANDO A COMPETITIVIDADE DE SUA EMPRESA

GR SOLUÇÕES EMPRESARIAIS IMPULSIONANDO A COMPETITIVIDADE DE SUA EMPRESA Quem Somos: A GR Soluções Empresarias é uma empresa provedora de soluções corporativas e serviços personalizados em Advocacia, Contabilidade e Tecnologia da Informação, orientada pelos interesses das empresas

Leia mais

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo.

MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V. Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo. 1 MERCADO DE MEIOS ELETRÔNICOS DE PAGAMENTO POPULAÇÃO E COMÉRCIO - ANO V Indicador de atividade da micro e pequena indústria de São Paulo Maio/ 2014 Metodologia 2 Metodologia 3 Técnica Pesquisa quantitativa,

Leia mais

A beleza é resultado do trabalho de todos. Responsabilidade Compartilhada

A beleza é resultado do trabalho de todos. Responsabilidade Compartilhada Responsabilidade Compartilhada A beleza é resultado do trabalho de todos A preocupação e o fortalecimento do relacionamento com nossos públicos estão presentes em toda a história do Grupo Boticário. Desde

Leia mais

Argumentos Contra e a Favor da Valorização O que é o IOF Medidas Adotadas Resultados. Câmbio X IOF Resumo da Semana

Argumentos Contra e a Favor da Valorização O que é o IOF Medidas Adotadas Resultados. Câmbio X IOF Resumo da Semana Câmbio X IOF Nesta apresentação será exposto e discutido parte do debate sobre a valorização do real frente outras moedas, em especial o dólar. Ao final será apresentado um resumo das notícias da semana.

Leia mais

5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA

5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA 5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA Os sinais de redução de riscos inflacionários já haviam sido descritos na última Carta de Conjuntura, o que fez com que o Comitê de Política Monetária (Copom) decidisse

Leia mais

MAIS RENTABILIDADE, SEGURANÇA E AGILIDADE NA GESTÃO DE SEUS CONTRATOS, PROJETOS E SERVIÇOS.

MAIS RENTABILIDADE, SEGURANÇA E AGILIDADE NA GESTÃO DE SEUS CONTRATOS, PROJETOS E SERVIÇOS. MAIS RENTABILIDADE, SEGURANÇA E AGILIDADE NA GESTÃO DE SEUS CONTRATOS, PROJETOS E SERVIÇOS. SANKHYA. A nova geração de ERP Inteligente. Atuando no mercado brasileiro desde 1989 e alicerçada pelos seus

Leia mais

Carta da Indústria 2014 (PDF 389) (http://arquivos.portaldaindustria.com.br/app/conteudo_18/2013/06/06/481/cartadaindstria_2.pdf)

Carta da Indústria 2014 (PDF 389) (http://arquivos.portaldaindustria.com.br/app/conteudo_18/2013/06/06/481/cartadaindstria_2.pdf) www.cni.org.br http://www.portaldaindustria.com.br/cni/iniciativas/eventos/enai/2013/06/1,2374/memoria-enai.html Memória Enai O Encontro Nacional da Indústria ENAI é realizado anualmente pela CNI desde

Leia mais

Perspectivas para o financiamento das PPPs

Perspectivas para o financiamento das PPPs Perspectivas para o financiamento das PPPs PPP Summit 2015 20 de maio de 2015 Frederico Estrella frederico@tendencias.com.br Histórico e perfil da Tendências 2 Histórico Fundada em 1996, a Tendências é

Leia mais

COMO A GIR NA CRI $E 1

COMO A GIR NA CRI $E 1 1 COMO AGIR NA CRI$E COMO AGIR NA CRISE A turbulência econômica mundial provocada pela crise bancária nos Estados Unidos e Europa atingirá todos os países do mundo, com diferentes níveis de intensidade.

Leia mais

PORQUE E COMO ABRIR O CAPITAL DE UMA EMPRESA

PORQUE E COMO ABRIR O CAPITAL DE UMA EMPRESA PORQUE E COMO ABRIR O CAPITAL DE UMA EMPRESA! Os custos! As vantagens! Os obstáculos! Os procedimentos Francisco Cavalcante (francisco@fcavalcante.com.br) Sócio-Diretor da Cavalcante & Associados, empresa

Leia mais

PROPOSTAS DA INDÚSTRIA PARA AS ELEIÇÕES 2014

PROPOSTAS DA INDÚSTRIA PARA AS ELEIÇÕES 2014 PROPOSTAS DA INDÚSTRIA PARA AS ELEIÇÕES 2014 Propostas para os candidatos Desde as eleições de 1994, a CNI apresenta à sociedade e aos candidatos sugestões para melhorar o desempenho da economia. Propostas

Leia mais

Valor das marcas dos 17 clubes mais valiosos do Brasil

Valor das marcas dos 17 clubes mais valiosos do Brasil Valor das marcas dos 17 clubes mais valiosos do Brasil Edição de 2012 Valor das marcas dos 12 clubes mais valiosos do Brasil Pelo quarto ano consecutivo a BDO publica seu estudo avaliando as marcas dos

Leia mais

Grant Thornton Soluções integradas para o seu negócio

Grant Thornton Soluções integradas para o seu negócio Our partner to Grant Thornton Soluções integradas para o seu negócio 120+ where our Audit, Tax and and Advisory professional work together $4.2bn revenues 2012 2015 Grant Thornton Brazil Ltd. All rights

Leia mais

Evolução constante. Desde a criação dos níveis diferenciados de governança da Bovespa, em 2000, o Brasil vem procurando

Evolução constante. Desde a criação dos níveis diferenciados de governança da Bovespa, em 2000, o Brasil vem procurando Evolução constante Desde a criação dos níveis diferenciados de governança da, em 2000, o Brasil vem procurando se posicionar na vanguarda em relação às boas práticas de governança corporativa. O momento

Leia mais

Indústria do Esporte. Análise de Faturamento FIFA Copa do Mundo

Indústria do Esporte. Análise de Faturamento FIFA Copa do Mundo Indústria do Esporte Análise de Faturamento FIFA Copa do Mundo Fevereiro 2013 Com a proximidade da Copa do Mundo no Brasil, a BDO RCS fez um levantamento sobre a evolução da receita da FIFA desde a sua

Leia mais

4278866 - O ESTADO DE S. PAULO - NOTAS E INFORMAÇÕES - SÃO PAULO - SP - 16/04/2014 - Pág A3

4278866 - O ESTADO DE S. PAULO - NOTAS E INFORMAÇÕES - SÃO PAULO - SP - 16/04/2014 - Pág A3 Investimentos em queda 4278866 - O ESTADO DE S. PAULO - NOTAS E INFORMAÇÕES - SÃO PAULO - SP - 16/04/2014 - Pág A3 As mudanças de atitude do governo em relação ao novo Código de Mineração tornaram mais

Leia mais

O caixa é um dos itens mais importantes na administração de uma empresa. O controle é o primeiro passo para mantê-lo saudável e sempre no azul

O caixa é um dos itens mais importantes na administração de uma empresa. O controle é o primeiro passo para mantê-lo saudável e sempre no azul O caixa é um dos itens mais importantes na administração de uma empresa. O controle é o primeiro passo para mantê-lo saudável e sempre no azul Educação financeira. Esta é a palavra-chave para qualquer

Leia mais

Imagem Corporativa Marta Telles marta.telles@imagemcorporativa.com.br Tel: (11) 3526-4508. Márcia Avruch marcia.avruch@br.pwc.com Tel.

Imagem Corporativa Marta Telles marta.telles@imagemcorporativa.com.br Tel: (11) 3526-4508. Márcia Avruch marcia.avruch@br.pwc.com Tel. Press Release Date 1º de outubro de 2013 Contato Imagem Corporativa Marta Telles marta.telles@imagemcorporativa.com.br Tel: (11) 3526-4508 Márcia Avruch marcia.avruch@br.pwc.com Tel. (11) 3674-3760 Pages

Leia mais

www.icert.com.br / www.gestortotal.com.br

www.icert.com.br / www.gestortotal.com.br Empreendedorismo Pequeno empreendedor: Saiba como começar sua empresa 1. Como financiar um negócio 2. O MEI Microempreendedor Individual 3. Benefícios em formalizar sua empresa 4. Local para se formalizar

Leia mais

Guia de Renda Fixa. 1. Principais Características

Guia de Renda Fixa. 1. Principais Características Guia de Renda Fixa Os títulos de renda fixa se caracterizam por possuírem regras definidas de remuneração. Isto é, são aqueles títulos cujo rendimento é conhecido previamente (juro prefixado) ou que depende

Leia mais

9 Fatos que notamos Relacionados à Regulação na América Latina

9 Fatos que notamos Relacionados à Regulação na América Latina 9 Fatos que notamos Relacionados à Regulação na América Latina O mercado financeiro da América Latina vem passando por diversas transformações, que buscam mais transparência e adequação aos novos tempos

Leia mais

PrimeGlobal PGBR. Uma excelente alternativa em serviços de auditoria, consultoria e Impostos. Diferença PrimeGlobal

PrimeGlobal PGBR. Uma excelente alternativa em serviços de auditoria, consultoria e Impostos. Diferença PrimeGlobal PrimeGlobal PGBR Uma excelente alternativa em serviços de auditoria, consultoria e Impostos Somos uma empresa de auditoria, consultoria e impostos, criada á partir da junção de importantes empresas nacionais,

Leia mais

SINTEGRA + DPI + LIVROS FISCAIS EM PAPEL + OUTROS

SINTEGRA + DPI + LIVROS FISCAIS EM PAPEL + OUTROS SINTEGRA + DPI + LIVROS FISCAIS EM PAPEL + OUTROS Coordenação do SPED FISCAL Página 1 de 38 ÍNDICE Apresentação...4 Agradecimentos...6 O que é Escrituração Fiscal Digital (EFD)?...7 Quem está obrigado

Leia mais

Liziane Castilhos de Oliveira Freitas Departamento de Planejamento, Orçamento e Gestão Escritório de Soluções em Comportamento Organizacional

Liziane Castilhos de Oliveira Freitas Departamento de Planejamento, Orçamento e Gestão Escritório de Soluções em Comportamento Organizacional CASO PRÁTICO COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL E GESTÃO DE TALENTOS: COMO A GESTÃO DA CULTURA, DO CLIMA E DAS COMPETÊNCIAS CONTRIBUI PARA UM AMBIENTE PROPÍCIO À RETENÇÃO DE TALENTOS CASO PRÁTICO: COMPORTAMENTO

Leia mais

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 443, DE 2008 NOTA DESCRITIVA

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 443, DE 2008 NOTA DESCRITIVA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 443, DE 2008 NOTA DESCRITIVA NOVEMBRO/2008 Nota Descritiva 2 SUMÁRIO Constituição de subsidiárias integrais ou controladas para o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal...4 Aquisição

Leia mais

SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL. Parte 4: Como tornar sua Empresa uma Companhia de Capital Aberto

SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL. Parte 4: Como tornar sua Empresa uma Companhia de Capital Aberto SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL Parte 4: Como tornar sua Empresa uma Companhia de Capital Aberto o O que é Abertura de Capital o Vantagens da abertura o Pré-requisitos

Leia mais

Tributação: entrave ou instrumento para o desenvolvimento. Roberto Abdenur Presidente-Executivo Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial - ETCO

Tributação: entrave ou instrumento para o desenvolvimento. Roberto Abdenur Presidente-Executivo Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial - ETCO ROBERTO ABDENUR DIPLOMATA DURANTE 44 ANOS, APOSENTADO; ATUA COMO CONSULTOR EM ASSUNTOS INTERNACIONAIS; FOI EMBAIXADOR DO BRASIL NO EQUADOR, NA CHINA, NA ALEMANHA NA ÁUSTRIA E PERANTE OS ORGANISMOS INTERNACIONAIS

Leia mais

FIPECAFI e CFC renovam convênio de capacitação de profissionais de Contabilidade

FIPECAFI e CFC renovam convênio de capacitação de profissionais de Contabilidade FIPECAFI e CFC renovam convênio de capacitação de profissionais de Contabilidade A FIPECAFI (Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras) e o CFC (Conselho Federal de Contabilidade)

Leia mais

Gestão de Clientes no Mercado de Consórcios

Gestão de Clientes no Mercado de Consórcios Relatório de pesquisa Gestão de Clientes no Mercado de Consórcios Via Consulting Maio de 2009 1 Caro leitor, Gostaria de convidá-lo a conhecer o resultado de uma pesquisa patrocinada pela Via Consulting

Leia mais

Seminário "Governança Corporativa: Experiências em Empresas Estatais"

Seminário Governança Corporativa: Experiências em Empresas Estatais Seminário "Governança Corporativa: Experiências em Empresas Estatais" Marco Geovanne Tobias da Silva 17 de maio de 2005 O que é Governança Corporativa? Conjunto de normas de conduta a serem adotadas por

Leia mais

HSBC Smart Juros Aproveite o atual cenário de queda de juros e diversifique seus investimentos

HSBC Smart Juros Aproveite o atual cenário de queda de juros e diversifique seus investimentos HSBC Smart Juros Aproveite o atual cenário de queda de juros e diversifique seus investimentos Diante do atual cenário doméstico e internacional, os especialistas da HSBC Global Asset Management acreditam

Leia mais

SÓCIOS DIRETORES O GRUPO ANDRADE & BASTOS DESENVOLVE SOLUÇÕES COMPLETAS PARA VOCÊ E SUA EMPRESA INSTITUCIONAL VISÃO MISSÃO

SÓCIOS DIRETORES O GRUPO ANDRADE & BASTOS DESENVOLVE SOLUÇÕES COMPLETAS PARA VOCÊ E SUA EMPRESA INSTITUCIONAL VISÃO MISSÃO O GRUPO ANDRADE & BASTOS DESENVOLVE SOLUÇÕES COMPLETAS PARA VOCÊ E SUA EMPRESA INSTITUCIONAL Com mais de 10 anos de experiência nos diversos segmentos em todo o território Nacional. Sua equipe é formada

Leia mais

Gestão Contábil e Financeira nas Pequenas e Médias Empresas PMEs

Gestão Contábil e Financeira nas Pequenas e Médias Empresas PMEs Gestão Contábil e Financeira nas Pequenas e Médias Empresas PMEs. 1 A Contabilidade como Ferramenta de Gestão: Nova Visão Empresarial Benefícios e Vantagens; Parceria do Administrador e do Profissional

Leia mais

IBRI e FIPECAFI divulgam resultado de Pesquisa do Profissional e Área de RI. Levantamento traça atual estágio das Relações com Investidores no Brasil

IBRI e FIPECAFI divulgam resultado de Pesquisa do Profissional e Área de RI. Levantamento traça atual estágio das Relações com Investidores no Brasil IBRI e FIPECAFI divulgam resultado de Pesquisa do Profissional e Área de RI Levantamento traça atual estágio das Relações com Investidores no Brasil A 6ª Pesquisa sobre a área e os profissionais de Relações

Leia mais

Universidade. Estácio de Sá. Gestão e Negócios

Universidade. Estácio de Sá. Gestão e Negócios Universidade Estácio de Sá Gestão e Negócios A Estácio Hoje reconhecida como a maior instituição particular de ensino superior do país, a Universidade Estácio de Sá iniciou suas atividades em 1970, como

Leia mais

UMA ANÁLISE DA RELAÇÃO ENTRE MERCADO DE CAPITAIS E DESENVOLVIMENTO

UMA ANÁLISE DA RELAÇÃO ENTRE MERCADO DE CAPITAIS E DESENVOLVIMENTO UMA ANÁLISE DA RELAÇÃO ENTRE MERCADO DE CAPITAIS E DESENVOLVIMENTO João Ricardo Santos Torres da Motta Consultor Legislativo da Área IX Política e Planejamento Econômicos, Desenvolvimento Econômico, Economia

Leia mais

Melhores práticas. Cada vez mais cientes das

Melhores práticas. Cada vez mais cientes das Número de empresas brasileiras que procuram se aprimorar em governança corporativa aumentou na última edição do estudo Melhores práticas Estudo aponta que as empresas investem mais no aprimoramento dos

Leia mais

AUDITORIA COMO FERRAMENTA DE CONTROLE. Jackson

AUDITORIA COMO FERRAMENTA DE CONTROLE. Jackson AUDITORIA COMO FERRAMENTA DE CONTROLE 1 Jackson Auditoria É um conjunto de técnicas que devem ser aplicadas, para permitir ao auditor emitir uma opinião sobre a razoabilidade das demonstrações contábeis

Leia mais

O cenário econômico atual e a Construção Civil Desafios e perspectivas

O cenário econômico atual e a Construção Civil Desafios e perspectivas O cenário econômico atual e a Construção Civil Desafios e perspectivas 1 O conturbado cenário nacional Economia em recessão: queda quase generalizada do PIB no 2º trimestre de 2015, com expectativa de

Leia mais

Sede Nacional Sede N a N ci c o i nal l - SP

Sede Nacional Sede N a N ci c o i nal l - SP Sede Nacional Sede Nacional - SP Fundação: 1937 - origem em um sindicato de máquinas têxteis; Possui 1.500 empresas associadas e representa 4,5 mil empresas; O setor representado pela ABIMAQ gera mais

Leia mais

DESAFIOS PARA O CRESCIMENTO

DESAFIOS PARA O CRESCIMENTO educação para o trabalho Equipe Linha Direta DESAFIOS PARA O CRESCIMENTO Evento realizado na CNI apresentou as demandas da indústria brasileira aos principais candidatos à Presidência da República Historicamente

Leia mais

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA SUMÁRIO >> Introdução... 3 >> O que é a nota fiscal eletrônica?... 6 >> O que muda com esse novo modelo de documento fiscal?... 8 >> O DANFE - Documento Acessório

Leia mais

Sistema Gestão de Gente

Sistema Gestão de Gente Sistema Gestão de Gente Uma organização moderna requer ferramentas de gestão modernas, que incorpore as melhores práticas de mercado em gestão de recursos humanos, que seja fácil de usar e que permita

Leia mais

Bovespa Mais: propiciando o crescimento sustentável das empresas

Bovespa Mais: propiciando o crescimento sustentável das empresas Bovespa Mais: propiciando o crescimento sustentável das empresas O Bovespa Mais, um dos segmentos especiais de listagem administrados pela BM&FBOVESPA, foi idealizado para tornar o mercado acionário brasileiro

Leia mais

Sistema de gestão. Sistema de Gestão ERP

Sistema de gestão. Sistema de Gestão ERP Sistema de gestão ERP MÓDULOS E CLIENTES Os módulos podem ser adquiridos separadamente, conforme a sua necessidade. ÁREA COMERCIAL ÁREA ADMINISTRATIVA FINANCEIRA ÁREA PRODUÇÃO E SUPRIMENTOS ÁREA FISCAL

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO COM FOCO EM TÍTULOS DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO ESTRUTURADO REIT RIVIERA FII

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO COM FOCO EM TÍTULOS DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO ESTRUTURADO REIT RIVIERA FII FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO COM FOCO EM TÍTULOS DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO ESTRUTURADO REIT RIVIERA FII Crédito lastreado em imóveis, alta rentabilidade e fluxo de caixa constante, com a solidez do concreto.

Leia mais

Especialistas apontam obstáculos e soluções para o Brasil avançar

Especialistas apontam obstáculos e soluções para o Brasil avançar AGENDA BAHIA Especialistas apontam obstáculos e soluções para o Brasil avançar Além das reformas tributária e trabalhista, país precisa investir em infraestrutura eficaz, na redução do custo da energia

Leia mais

Comunicação diferenciada e relacionamento efetivo. Um novo enfoque de RI para um novo mercado

Comunicação diferenciada e relacionamento efetivo. Um novo enfoque de RI para um novo mercado + Comunicação diferenciada e relacionamento efetivo Um novo enfoque de RI para um novo mercado + Menu Cenário Menu + + Cenário RI hoje: uma operação indiferenciada Comunicação muito limitada com foco quase

Leia mais

Como driblar a crise. e obter sucesso no Gerenciamento de Projetos

Como driblar a crise. e obter sucesso no Gerenciamento de Projetos Como driblar a crise e obter sucesso no Gerenciamento de Projetos COMO DRIBLAR A CRISE E OBTER SUCESSO NO GERENCIAMENTO DE PROJETOS Índice Introdução 03 A crise 04 Conclusão 22 Sobre a Projectlab 24 8

Leia mais

CBA. Comércio Internacional PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Internacional. Comércio

CBA. Comércio Internacional PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Internacional. Comércio CBA Comércio Internacional Comércio Internacional A intensidade das relações comerciais e produtivas das empresas no atual contexto econômico tem exigido das empresas um melhor entendimento da complexidade

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.036/05

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.036/05 RESOLUÇÃO CFC Nº 1.036/05 Aprova a NBC T 11.8 Supervisão e Controle de Qualidade. O Conselho Federal de Contabilidade, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, Considerando que as Normas

Leia mais

NÚCLEO DE DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL 2014

NÚCLEO DE DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL 2014 NÚCLEO DE DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL 2014 WORKSHOPS CH DATA HORÁRIO INVESTIMENTO CONTEÚDO 1. Evolução e conceito de geomarketing. 2. Técnicas de geoprocessamento. Geomarketing : Tomada de Decisão no Varejo

Leia mais

I - BOVESPA MAIS: pavimentando o caminho das futuras blue chips do mercado acionário

I - BOVESPA MAIS: pavimentando o caminho das futuras blue chips do mercado acionário I - BOVESPA MAIS: pavimentando o caminho das futuras blue chips do mercado acionário O BOVESPA MAIS é o segmento de listagem do mercado de balcão organizado administrado pela BOVESPA idealizado para tornar

Leia mais

Você sabe como a tecnologia pode aumentar a arrecadação e apoiar no combate a sonegação? Antonio Gesteira CEO

Você sabe como a tecnologia pode aumentar a arrecadação e apoiar no combate a sonegação? Antonio Gesteira CEO Você sabe como a tecnologia pode aumentar a arrecadação e apoiar no combate a sonegação? Antonio Gesteira CEO Agenda Introdução Principais direcionadores Exemplo de solução Benefícios esperados Perguntas

Leia mais

Agenda para Aumento da Competitividade Internacional CNI - FIESP Ministro Guido Mantega

Agenda para Aumento da Competitividade Internacional CNI - FIESP Ministro Guido Mantega Agenda para Aumento da Competitividade Internacional CNI - FIESP Ministro Guido Mantega Brasília, 29 de setembro de 2014 1 A Crise mundial reduziu os mercados Baixo crescimento do comércio mundial, principalmente

Leia mais

O PT se afastou. De suas origens. Eduardo suplicy: O jornalismo impresso tem futuro? As experiências que deram certo pelo mundo

O PT se afastou. De suas origens. Eduardo suplicy: O jornalismo impresso tem futuro? As experiências que deram certo pelo mundo política, cultura & negócios eduardo tessler O jornalismo impresso tem futuro? desafio Brasil As experiências que deram certo pelo mundo Brasil Nuno Ramos: Faço arte para surpreender, não para escandalizar

Leia mais

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Abril 2015

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Abril 2015 Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Abril 2015 O Brasil Adota o Modelo do Covered Bond Filipe Pontual Diretor Executivo da ABECIP A Medida Provisória 656, de 2014, aprovada

Leia mais

EDP ENERGIAS DO BRASIL S.A.

EDP ENERGIAS DO BRASIL S.A. EDP ENERGIAS DO BRASIL S.A. ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA E EXTRAORDINÁRIA 29.04.2014 Manual de Participação em Assembléias Gerais de Acionistas 1 Sumário Pag. Mensagem da Administração ( 3 ) Estatuto Social

Leia mais

Pesquisa. Intenção de

Pesquisa. Intenção de Pesquisa SPC BRASIL: Intenção de Compras para o Natal Novembro/2013 Pesquisa do SPC Brasil revela que brasileiros pretendem gastar mais e comprar mais presentes neste Natal Se depender dos consumidores

Leia mais

Compliance tributário no Brasil As estruturas das empresas para atuar em um ambiente complexo

Compliance tributário no Brasil As estruturas das empresas para atuar em um ambiente complexo Compliance tributário no Brasil As estruturas das empresas para atuar em um ambiente complexo Pesquisa 2013/2014 Existe uma percepção disseminada de que, além do peso de toda a carga tributária, as empresas

Leia mais

INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP ****

INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP **** INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP **** Gostaria de começar por agradecer o amável convite da CIP para participarmos nesta conferência sobre um tema determinante para o

Leia mais

O QUE É A CVM? II - a negociação e intermediação no mercado de valores mobiliários;

O QUE É A CVM? II - a negociação e intermediação no mercado de valores mobiliários; O QUE É A CVM? A CVM - Comissão de Valores Mobiliários é uma entidade autárquica em regime especial, vinculada ao Ministério da Fazenda, com personalidade jurídica e patrimônio próprios, dotada de autoridade

Leia mais

Sistema de gestão. Sistema de Gestão ERP

Sistema de gestão. Sistema de Gestão ERP Sistema de gestão ERP MÓDULOS E CLIENTES Os módulos podem ser adquiridos separadamente, conforme a sua necessidade. ÁREA COMERCIAL ÁREA ADMINISTRATIVA FINANCEIRA ÁREA PRODUÇÃO E SUPRIMENTOS ÁREA FISCAL

Leia mais