V I G O R A L I M E N T O S 4T15

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "V I G O R A L I M E N T O S 4T15"

Transcrição

1 V I G O R A L I M E N T O S 4T15

2 São Paulo, 15 de março de A Vigor Alimentos S.A. (BM&FBovespa: VIGR3) divulga seus resultados do quarto trimestre de 2015 (4T15) e ano de As informações completas do resultado estão disponíveis nas Demonstrações Financeiras da Companhia. Vigor Alimentos encerra 2015 com receita bruta de R$6,0 bilhões (+19%), EBITDA de R$456,4 milhões (+29%) e lucro líquido de R$242,8 milhões (+2x), no consolidado Receita Líquida - R$ Milhões 52,3% 71,1% Dívida Líquida - R$ Milhões ,2% ,8% 230,6% 102,3% 2,2x 1,7x ,8% Lucro Bruto - R$ Milhões ,7% ,6% EBITDA¹ - R$ Milhões ,6% Lucro Líquido² - R$ Milhões 243 DESTAQUES DE 2015 Receita Líquida: R$2.878,5 milhões na controladora, expansão de 52,3% em relação a No consolidado, R$5.219,6 milhões, aumento de 18,8% sobre Lucro Bruto: R$1.022,2 milhões, expansão de 53,6% na controladora e margem bruta de 35,5% (+0,3 p.p.). No consolidado, R$1.577,5 milhões, 29,7% superior a 2014 e margem bruta de 30,2% (+2,5 p.p.). EBITDA¹: R$349,5 milhões de EBITDA na controladora, 71,1% superior a 2014 e margem EBITDA de 12,1% (+1,3 p.p.). No consolidado, R$456,4 milhões (+28,6%) e margem de 8,7% (+0,7 p.p.). Lucro Líquido: R$218,6 milhões (+230,6%) na controladora e margem líquida de 7,6%, aumento expressivo de +4,1 p.p. No consolidado, R$242,8 milhões (+102,3% superior a 2014) e margem líquida de 4,7% (+1,9 p.p.). Alavancagem Financeira: redução significativa da alavancagem, passando de 4,1x em dez/13 para 2,2x em dez/14 e, finalmente, 1,7x ao final de DESTAQUES DO 4T15 Receita Líquida: R$897,3 milhões na controladora, crescimento de 73,0% sobre o 4T14. E no consolidado R$1.476,7 milhões, 27,4% superior ao 4T14. Lucro Bruto: R$297,4 milhões (+47,8%) na controladora e margem de 33,1%. No consolidado, R$426,2 milhões (+22,7%) e margem de 28,9%. EBITDA¹: R$123,1 milhões de EBITDA na controladora, 106,8% superior ao 4T14 e margem EBITDA de 13,7% (+2,2 p.p.) no 4T15. No consolidado, R$145,3 milhões (+42,2%) e margem EBITDA de 9,8% (+1,0 p.p.) no 4T Tabela 1: Sumário de Resultados Lucro Líquido: R$43,9 milhões na controladora e margem líquida de 4,9%. No consolidado, R$50,4 milhões (+26,9%) e margem de 3,4% no 4T15. SUMÁRIO DE RESULTADOS 4T15 4T14 Var. (%) Var. (%) R$ Mil 4T15 4T14 Var. (%) Var. (%) ,4% ,5% Volume Comercializado ,1% ,8% ,0% ,3% Receita Líquida ,4% ,8% ,8% ,6% Lucro Bruto ,7% ,7% 33,1% 38,8% -5,7p.p. 35,5% 35,2% 0,3p.p. Margem Bruta (%) 28,9% 30,0% -1,1p.p. 30,2% 27,7% 2,5p.p ,8% ,1% EBITDA¹ ,2% ,6% 13,7% 11,5% 2,2p.p. 12,1% 10,8% 1,3p.p. Margem EBITDA (%) 9,8% 8,8% 1,0p.p. 8,7% 8,1% 0,7p.p ,6% ,6% Lucro Líquido² ,9% ,3% 4,9% 4,3% 0,6p.p. 7,6% 3,5% 4,1p.p. Margem Líquida (%) 3,4% 3,4% 0,0p.p. 4,7% 2,7% 1,9p.p. Nota: (1) O EBITDA da controladora inclui as equivalências patrimoniais de Itambé Alimentos S.A. (50%) e DanVigor (100%); EBITDA exclui efeito do ganho de ágio da aquisição da Danubio no 1S15, sendo ágio total de R$128,9 milhões; e (2) Lucro Líquido inclui ganho líquido do ágio de IR/CS de R$85,1 milhões. VIGOR ALIMENTOS S.A. Página 2 de 17

3 Mensagem da Administração São quase cem anos de história que ajudam a explicar a nossa força atual e a projetar nosso protagonismo no mercado de lácteos no Brasil. Uma experiência bastante rica, que envolve muita dedicação ao trabalho e humildade para aprender uma receita que tem nos ajudado a desenvolver o mercado de lácteos em nosso país. Hoje, vivemos um momento especial, depois de grandes esforços que resultaram em seis aquisições ao longo das últimas décadas. Agregamos marcas importantes, como Itambé, Danubio, Faixa Azul, Serrabella, Jong, Leco, Amélia e Vigor Food Service. Com um diversificado portfólio de produtos com mais de 350 SKU s, atuamos nos principais centros consumidores do país com presença em mais de pontos de vendas, suportados por 15 unidades fabris e 18 centros de distribuições. Alcançamos a marca histórica de R$6 bilhões de receita bruta consolidada em Registramos níveis históricos de rentabilidade e geração de caixa, mesmo considerando os níveis de investimentos em CAPEX acima da média, em razão da construção da nova fábrica de Barra do Piraí, no Rio de Janeiro, uma das mais modernas plantas de lácteos da América Latina. Além disso, realizamos investimentos expressivos em marketing e trade marketing e nos tornamos o maior anunciante do segmento de lácteos em Registramos um crescimento expressivo de 52,3% da receita líquida da controladora, na comparação a 2014, com aumento de 1,3 p.p. da margem EBITDA para 12,1%. Incluindo os resultados da Itambé Alimentos, a receita líquida consolidada no período sobe 18,8%, atinge R$5,2 bilhões, com evolução de 2,5 p.p. na margem bruta para 30,2% e um aumento do EBITDA de 28,6%, atingindo o nível histórico de R$456,4 milhões. Já o lucro líquido consolidado cresceu 102,3%, atingindo R$242,8 milhões. Estruturamos nosso negócio de queijos, tornando nossas marcas ainda mais atrativas, com novos produtos e modernização das cinco unidades de produção (São Gonçalo, Cruzeiro, Lavras, Lima Duarte e Santa Rita de Ibitipoca). Adicionalmente, fizemos a reformulação de todo o portfólio de produtos. Hoje a Vigor possui o maior e melhor posicionamento competitivo em queijos especiais no Brasil, com as marcas Faixa Azul, Serrabella, Danubio e Jong. Na categoria de Lácteos, consolidamos nossa liderança em iogurte Grego, com o maior mix de sabores e variedades do mercado - mais de 25 SKU s. Temos 36,1% de participação deste segmento no país. No estado de São Paulo, essa fatia é de 54,8%. Além disso, fomos reconhecidos pelos consumidores como sinônimo de categoria através do Vigor Grego (Fonte: Nielsen), e somamos mais três milhões de novos domicílios compradores de Vigor Grego no Brasil (Fonte: Kantar). No que diz respeito à solidez financeira da Companhia, encerramos o ano com posição de caixa confortável para o exercício de Reduzimos de forma consistente a alavancagem financeira, mesmo em um ano com níveis de investimentos em CAPEX e marketing superiores aos realizados nos anos anteriores. A alavancagem passou de 4,1x em dezembro de 2013, para 2,2x em dezembro de 2014, encerrando 2015 com 1,7x dívida líquida/ebitda. Realizamos importantes captações financeiras no ano, alongamos o prazo médio da dívida e reduzimos significativamente seu custo médio. Para este ano, estamos apostando em nossa nova plataforma de produção, em Barra do Piraí, no Rio de Janeiro, para a ampliação da nossa presença nos mercados do Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais e algumas regiões do Nordeste. Continuaremos a reforçar nossos valores de atitude de dono, determinação, disciplina, disponibilidade, simplicidade, franqueza e humildade. Manteremos o foco naquilo que controlamos com o objetivo final de "Sermos os melhores naquilo que nos propusermos a fazer, com foco absoluto em nossas atividades, garantindo os melhores produtos e serviços aos clientes, solidez aos fornecedores, rentabilidade aos acionistas e a oportunidade de um futuro melhor a todos os nossos colaboradores". VIGOR ALIMENTOS S.A. Página 3 de 17

4 Reforçamos ainda nosso compromisso com a rentabilidade do negócio e conquista da preferência do consumidor, por meio da qualidade e inovação de produtos, excelência dos níveis de serviços e expansão de nossa base de clientes. Agradecemos a todos os nossos sete mil colaboradores, além de parceiros, fornecedores, clientes, investidores e demais stakeholders que confiam na Vigor e nos apoiam em nossos negócios. É por meio de cada um de vocês que chegamos até aqui e que continuaremos crescendo de forma sustentável. Gilberto Xandó, CEO Vigor Alimentos S.A. VIGOR ALIMENTOS S.A. Página 4 de 17

5 Detalhamento do Resultado Volume Comercializado No 4T15, a controladora apresentou um crescimento expressivo de 24,4% do volume, perfazendo um volume total vendido de 125,0 mil toneladas. As evoluções de vendas foram significativas em todas as categorias e refletem o beneficiamento do mix e das inovações de produtos, com destaque para Mercearia e Spreads que cresceu 40,9% em relação ao 4T14, com 72,7 mil toneladas vendidas, seguido pelo crescimento de Lácteos de 8,1%, somando 37,0 mil toneladas. No consolidado, o volume comercializado somou 253,4 mil toneladas, um crescimento de 21,1%, resultado do desempenho de Mercearia e Spreads (+25,2%), Leite UHT (+23,5%) e Lácteos (+12,7%). Em 2015, os volumes comercializados pela Companhia totalizaram 449,9 mil toneladas na controladora, representando um crescimento significativo de 14,5%, e 921,9 mil toneladas no consolidado com crescimento de 11,8%. Mercearia Spreads apresentou o maior crescimento das categorias no ano, registrando expansão de 20,5% na controladora e 11,9% no consolidado. Vale destacar também o desempenho da categoria de Lácteos, que contém os produtos de maior valor agregado, que totalizaram 137,6 mil toneladas (+12,0%) na controladora e 261,3 mil toneladas (+12,7%) no consolidado. Gráfico 1: Volume Comercializado (em Toneladas Mil) 209,2 253,4 824,5 921,9 Crescimento - % 24,4% 10,6% 12,8% 14,5% 100,5 125,0 392,8 449,9 Crescimento - % 46,2% 7,6% 21,1% 11,8% Tabela 2: Volume Comercializado por Categoria (em Toneladas) Volume Comercializado 4T15 4T14 Var. (%) Var. (%) Toneladas 4T15 4T14 Var. (%) Var. (%) ,1% ,0% Lácteos ,7% ,7% ,9% ,5% Mercearia e Spreads ,2% ,9% ,2% ,1% Leite UHT ,5% ,7% ,4% ,5% Total ,1% ,8% VIGOR ALIMENTOS S.A. Página 5 de 17

6 Receita Líquida No 4T15, a receita líquida da controladora registrou crescimento de 73,0%, totalizando R$897,3 milhões comparados aos R$518,7 milhões do 4T14. O expressivo aumento advém principalmente da expansão dos volumes na categoria de Mercearia e Spreads, que somaram receita de R$554,4 milhões, respondendo por 61,8% da receita total do trimestre. Já a categoria de Lácteos, importante geradora de margem para Companhia, totalizou R$310,8 milhões. No consolidado, a receita líquida totalizou R$1.476,7 milhões no 4T15, aumento de 27,4% comparado ao 4T14, impulsionado principalmente pela categoria de Mercearia e Spreads que somou R$913,6 milhões (+45,5%) de receita no 4T15. No ano, a receita líquida atingiu R$2.878,5 milhões na controladora e R$5.219,6 milhões no consolidado, sendo 1,5x e 1,2x superiores a 2014, respectivamente. O resultado apresentado em 2015 reforça o posicionamento da Vigor como importante competidor no setor de alimentos e como a maior indústria brasileira atuante no mercado de lácteos. Gráfico 2: Receita Líquida (em R$ Milhões) 518, ,8 897, , , , , ,6 Crescimento - % 73,0% 52,3% 22,1% 23,2% Crescimento - % 16,1% 27,4% 63,2% 18,8% Tabela 3: Receita Líquida por Categoria (em R$ Mil) Receita Líquida 4T15 4T14 Var. (%) Var. (%) R$ Mil 4T15 4T14 Var. (%) Var. (%) ,3% ,1% Lácteos ,1% ,5% ,1% ,5% Mercearia e Spreads ,5% ,7% ,1% ,2% Leite UHT ,6% ,9% ,0% ,3% Total ,4% ,8% No 4T15, Mercearia e Spreads respondeu por 61,8% do total da receita líquida da controladora, Lácteos representou 34,6% e Leite UHT por 3,6% restantes. Na receita líquida consolidada, Mercearia e Spreads contribuiu com 61,9%, Lácteos com 30,3% e Leite UHT com os 7,8% restantes. É valido ressaltar a baixa dependência da Companhia na receita de produtos da categoria de Leite UHT, tanto na controladora quanto no consolidado, em favorecimento de categorias com maior valor agregado. VIGOR ALIMENTOS S.A. Página 6 de 17

7 O preço médio, correspondente a receita líquida/tonelada, atingiu R$7.180 mil no 4T15, aumento de 39,1% comparado aos R$5.162 mil do 4T14. No consolidado, o preço médio foi de R$5.828 mil, aumento de 5,2% sobre o 4T14. Em 2015, a controladora registrou preço médio de R$6.398, sendo 33,0% superior aos R$4.810 registrados em No consolidado o preço médio apurado no ano foi de R$5.662, sendo 6,2% acima dos R$5.330 de Tabela 4: Receita Líquida / Tonelada Vendidas (em R$ Mil / Ton.) Receita Líquida/ Volume 4T15 4T14 Var. (%) Var. (%) R$ Mil/ Ton 4T15 4T14 Var. (%) Var. (%) ,2% ,9% Lácteos ,4% ,0% ,0% ,3% Mercearia e Spreads ,2% ,5% ,8% ,3% Leite UHT ,0% ,2% ,1% ,0% Total ,2% ,2% Custo dos Produtos Vendidos (CPV) O custo dos produtos vendidos ( CPV ) no último trimestre do ano totalizou R$599,9 milhões na controladora, passando de 61,2% da receita líquida no 4T14 para 66,9% no 4T15, resultado da alteração do mix de produtos comercializados, conforme explicado anteriormente. No consolidado, os custos foram de R$1.050,5 milhões, passando de 70,0% da receita líquida no 4T14 para 71,1% no 4T15. Ao longo do ano, a Companhia adotou diversas iniciativas relacionadas a racionalização de custos e eficiência produtiva, contemplando desde a renegociação de contratos com os seus principais fornecedores a revisões no processo industrial nas unidades. Em 2015, a controladora registrou CPV de R$1.856,3 milhões, ou 64,5% da receita líquida (versus 64,8% de 2014). No consolidado, no ano o CPV totalizou R$3.642,1 milhões, ou 69,8% da receita líquida, abaixo do patamar de 72,3% registrado em Gráfico 3: Custo dos Produtos Vendidos (em R$ Milhões) 811, , , ,1 % da Receita Líquida 61,2% 66,9% 64,8% 64,5% 599, ,3 317, ,2 % da Receita Líquida 70,0% 71,1% 72,3% 69,8% VIGOR ALIMENTOS S.A. Página 7 de 17

8 Lucro Bruto e Margem Bruta No 4T15, o lucro bruto da controladora totalizou R$297,4 milhões, um avanço de 47,8% em relação ao 4T14, com a margem bruta passando de 38,8% no 4T14 para 33,1% no 4T15. A redução da margem bruta no trimestre reflete principalmente a mudança no mix de produtos comercializados. No consolidado, o lucro bruto registrou aumento de 22,7% para R$426,2 milhões no trimestre, com a margem bruta passando de 30,0% no 4T14 para 28,9% no 4T15. Em 2015, a controladora registrou lucro bruto de R$1.022,2 milhões, um crescimento expressivo de 53,6%, atingindo margem bruta de 35,5%, sendo 0,3 p.p. superior ao patamar de No consolidado, o lucro bruto no ano foi de R$1.577,5 milhões, aumento de 29,7% e margem bruta de 30,2%, incremento de margem bruta de 2,5 p.p. sobre os 27,7% registrados em Gráfico 4: Lucro Bruto (em R$ Milhões) e Margem Bruta (em %) 38,8% 33,1% 35,2% 35,5% Crescimento - % 46,7% 47,8% 53,6% 41,5% 30,0% 28,9% 27,7% 1.216,6 665,5 426,2 201,3 347,4 297,4 30,2% 1.022, ,5 Crescimento - % 28,0% 63,9% 22,7% 29,7% Margem Margem Os gráficos abaixo apresentam as evoluções das receitas em relação aos custos dos produtos por volumes comercializados, evidenciando a melhoria consistente da rentabilidade bruta da Companhia ao longo dos últimos dois anos. Na controladora, o lucro bruto atingiu R$2.380 por tonelada no 4T15, um aumento significativo de 18,8% em relação ao mesmo período do ano anterior, e R$2.272 por tonelada no ano, com expansão total de 34,1% sobre No consolidado, o lucro bruto foi de R$1.682 por tonelada (+1,3%) no 4T15 e R$1.711 por tonelada no ano, uma evolução de 15,9% em relação a Gráfico 5: Receita Líquida e CPV / Tonelada (em R$ Mil / Ton.) 7,365 7,180 5,162 5,008 2,003 3,159 3,122 5,620 3,569 2,380 4,708 4,800 4,810 4,402 1,349 3,053 3,116 6,398 2,272 4,126 5,539 1,661 3,878 5,239 5,392 3,646 3,743 6,094 5,828 1,682 4,195 4,146 4,775 1,316 3,459 5,330 5,662 1,711 3,951 3,854 4T14 1T15 2T15 3T15 4T ROL/Volume CPV/Volume 4T14 1T15 2T15 3T15 4T ROL/Volume CPV/Volume VIGOR ALIMENTOS S.A. Página 8 de 17

9 Despesas com Vendas, Gerais e Administrativas No 4T15, a controladora registrou R$187,4 milhões de despesas operacionais, apresentando uma diluição significativa em relação a receita líquida de 11,3 p.p., passando do patamar de 32,2% no 4T14 para 20,9% no 4T15. No, as despesas somaram R$305,4 milhões no trimestre, representando 20,7% da receita líquida, 2,7 p.p. inferiores aos 23,4% contabilizados no 4T14. A significativa diluição das despesas operacionais em relação a receita líquida, deve-se em boa medida ao crescimento das vendas e a melhoria do nível de alavancagem operacional ao longo do ano, compensando os aumentos das despesas com marketing, trade marketing e equipe de vendas. No acumulado do ano, a controladora apresentou despesas no montante de R$737,2 milhões, correspondentes a 25,6% da receita líquida do ano, uma diluição de 3,0 p.p., comparado aos 28,6% de No consolidado, as despesas totalizaram R$1.218,2 milhões, equivalentes a 23,3% da receita líquida de 2015 (versus 21,6% de 2014). EBITDA e Margem EBITDA No quarto trimestre, mais uma vez, a Companhia mais que dobrou o EBITDA, atingindo R$123,1 milhões na controladora com aumento de 2,2 p.p. na margem EBITDA para 13,7% no 4T15. No consolidado, o EBITDA totalizou R$145,3 milhões no 4T15, registrando um aumento de 42,2% comparado ao 4T14, alcançando margem EBITDA de 9,8% com acréscimo de 1,0 p.p. Os resultados refletem a evolução expressiva das operações da Companhia, com alto crescimento das receitas, ganhos de produtividade e eficiência operacional, evidenciando a assertividade na sua estratégia de crescimento de longo prazo, com foco em produtos de alto valor agregado, crescimento acima do mercado através de expansão geográfica, constante inovação e fortalecimento das marcas. Em 2015, o EBITDA¹ na controladora registrou aumento de 71,1%, atingindo R$349,5 milhões e margem EBITDA de 12,1% (+1,3 p.p. superior a 2014). No consolidado, o EBITDA também atingiu patamares históricos, totalizando R$456,4 milhões e registrando margem EBITDA de 8,7% (+0,7 p.p.). Gráfico 6: EBITDA Ajustado¹ (em R$ Milhões) e Margem EBITDA (em %) 11,5% 13,7% 10,8% 12,1% Crescimento - % 117,2% 106,8% 211,2% 8,8% 9,8% 8,1% 8,7% 456,4 71,1% 354,9 349,5 Crescimento - % 145,3 59,5 102,1 123,1 204,3 Margem Margem 67,9% 158,2% 42,2% 28,6% VIGOR ALIMENTOS S.A. Página 9 de 17

10 Tabelas 5: EBITDA (em R$ Mil) e Margem EBITDA (em %) 4T15 4T14 Var. (%) Var. (%) R$ Mil 4T15 4T14 Var. (%) Var. (%) ,7% ,4% Resultado antes de IR/CS ,5% ,8% ,1% ,0% Resultado Financeiro ,7% ,4% ,6% ,2% Depreciação e Amortização ,1% ,2% 0 0 n.a. ( ) 0 n.a. Exclusão do Efeito do Ágio 0 0 n.a. ( ) 0 n.a ,8% ,1% EBITDA Ajustado¹ ,2% ,6% 13,7% 11,5% 2,2p.p. 12,1% 10,8% 1,3p.p. Margem EBITDA 9,8% 8,8% 1,0p.p. 8,7% 8,1% 0,7p.p. Nota (1): Exclui efeito do ganho de ágio da aquisição da Danubio no 1S15, sendo ágio total de R$128,9 milhões. Gráfico 7: Receita Líquida e EBITDA¹ (em R$ Milhões) e Margem EBITDA (em %) 10,8% 12,1% 4,8% 3,6% 4,8% 3,6% 1.229, ,9 44,2 64,6 5,1% 4,3% 2.693,2 137, ,6 8,1% 354,9 8,7% 5.219,6 456, ROL EBITDA Margem Margem Resultado Financeiro Líquido No 4T15, as despesas financeiras líquida na controladora totalizaram R$51,8 milhões, ou 5,8% da receita líquida do período (versus 5,1% do 4T14). Considerando os resultados da Itambé Alimentos, as despesas financeiras líquidas somaram R$60,2 milhões no trimestre ou 4,1% da receita líquida consolidada do 4T15. Em 2015, a controladora totalizou despesas financeiras líquidas de R$139,1 milhões, representando uma diluição de 0,5 p.p. no período quando comparado a receita líquida, passando de 5,3% em 2014 para 4,8% em 2015, resultado da redução da alavancagem financeira e do custo médio da dívida, compensando parcialmente o crescimento significativo da operação, bem como o aumento do CDI no período. No consolidado, as despesas financeiras somaram R$167,3 milhões em 2015, representando 3,2% do total da receita líquida (versus 3,0% de 2014). VIGOR ALIMENTOS S.A. Página 10 de 17

11 Lucro Líquido No 4T15, a controladora registrou um crescimento de 96,6% no lucro líquido, alcançando R$43,9 milhões e margem líquida de 4,9%, um incremento de 0,6 p.p. sobre o mesmo período do ano anterior. No consolidado, o avanço no trimestre foi de 26,9%, sendo o lucro líquido total de R$50,4 milhões, com margem líquida de 3,4%, praticamente em linha com o 4T14. Em 2015, sem excluir o efeito do ágio da Danubio, a controladora contabilizou lucro líquido de R$218,6 milhões e margem líquida de 7,6% (versus 3,5% em 2104), e o consolidado R$242,8 milhões e margem líquida de 4,7% (versus 2,7% em 2014). Se excluído o ágio, a controladora atingiu R$133,5 milhões de lucro líquido, com margem de 4,6%, um incremento de 1,1 p.p., e o consolidado R$157,7 milhões, com margem de 3,0% (+0,3 p.p.). Gráfico 8: Lucro Líquido (em R$ Milhões) e Margem Líquida (em %) 4,9% 4,3% 3,5% 3,4% 3,4% 2,7% 7,6% 4,7% 242,8 218,6 Crescimento - % 370,7% 230,6% 96,6% n.a. Crescimento - % 120,0 39,8 43,9 50,4 66,1 22,3 Margem Margem 69,9% 366,8% 26,9% 102,3% VIGOR ALIMENTOS S.A. Página 11 de 17

12 Geração de Caixa Encerramos 2015 com crescimento significativo da geração de caixa na Companhia, mesmo em um ano com níveis de investimentos em CAPEX e marketing significativamente superiores aos realizados nos anos anteriores, fortalecendo a posição de caixa da Companhia para o exercício de 2016 e reduzindo de forma sustentável a alavancagem financeira. Em 2015, a controladora registrou R$312,6 milhões de geração de caixa operacional, com pequeno aumento da necessidade de capital de giro de R$27,5 milhões frente ao crescimento significativo da receita. As atividades de empréstimos e financiamentos totalizaram captações líquidas de R$21,5 milhões e os investimentos líquidos somaram um consumo de caixa de R$122,5 milhões no ano, incluindo a fase final dos investimentos no greenfield em Barra do Piraí (RJ). Com isso, a posição de caixa que era de R$132,9 milhões em dez/14, aumentou para significativos R$317,0 milhões ao final de dez/15. No consolidado, a geração de caixa operacional em 2015 foi de R$467,4 milhões, com consumo de capital de giro de apenas R$49,6 milhões. As atividades de financiamentos e empréstimos somaram captações líquidas de R$93,8 milhões e as atividades de investimentos totalizaram desembolso de R$214,1 milhões. Dessa maneira, o saldo de caixa e equivalentes passou de R$264,2 milhões em dez/14 para R$561,7 milhões no encerramento de Gráfico 9: Fluxo de Caixa (em R$ Milhões) ,9 +184,1 312,6 (27,5) 21,5 (122,5) 418,0 418,0 317,0 317,0 264,2 +297,5 467,4 (49,6) 93,8 (214,1) 682,0 682,0 561,7 561,7 132,9 264,2 0,0 Caixa inicial Caixa das operações Capital de giro Financia - mentos Investi - mentos 0,0 Caixa final 0,0 Caixa inicial Caixa das operações Capital de giro Financia - mentos Investi - mentos 0,0 Caixa final Endividamento e Liquidez A Companhia encerrou 2015 com dívida líquida consolidada de R$753,4 milhões, representando uma redução de R$13,9 milhões quando comparado a dez/14, mesmo considerando o significativo crescimento das operações e o alto volume de investimentos em ativos fixos no ano. Vale destacar a melhoria consistente da alavancagem financeira da Companhia, que apresentou redução de 4,1x em dez/13 para 2,2x em dez/14 e, finalmente, para 1,7x no encerramento do exercício de A gestão de caixa e de capital de giro mais eficaz, combinado com a evolução do resultado operacional, tem resultado ganhos importantes na otimização dos recursos da Companhia, impactando diretamente na variação da dívida líquida. A posição de endividamento de curto prazo em relação à dívida bruta total ao final de 2015 foi de 38,3% na controladora e 45,3% no consolidado. O aumento das obrigações no curto prazo é resultado da reclassificação da 1ª amortização de debêntures (captação realizada para aquisição de 50% da Itambé Alimentos S.A.) com vencimento em 2016, e dos esforços de captações de crédito rural incentivados, cujas taxas de juros são mais atrativas e variam entre 8,75% e 10,50% a.a., porém os prazos dos contratos possuem o máximo de 8 meses. Embora não reflita na posição de curto prazo, vale destacar que a Companhia realizou captações relevantes no 4T15 com prazos de três anos (vencimentos para 2018), representando um alongamento importante da parcela da dívida que venceria em 2017 e, consequentemente, aumentando o duration do aging da dívida. O caixa ao final de dez/15 alcançou R$561,7 milhões, equivalente a 94,2% da dívida bruta de curto prazo. Importante ressaltar o reforço do caixa da Companhia, garantindo com folga as suas obrigações de curto prazo. VIGOR ALIMENTOS S.A. Página 12 de 17

13 Tabela 6: Endividamento Líquido Endividamento Líquido dez/15 set/15 dez/14 R$ mil dez/15 set/15 dez/ Dívida bruta (+) Curto prazo (+) Longo prazo (-) Caixa e equivalentes Dívida líquida Indicadores 38,3% 41,9% 26,2% % Curto prazo 45,3% 55,4% 38,6% 61,7% 58,1% 73,8% % Longo Prazo 54,7% 44,6% 61,4% 94,2% 48,4% 68,6% % Caixa/ Curto prazo 94,2% 55,7% 66,4% n.a. n.a. n.a. Dívida Líquida/EBITDA¹ 1,7x 1,9x 2,2x Gráfico 10: Alavancagem Financeira Consolidada¹ 4,1x 354,9 361,7 356,6 413,3 456,4 202,7 2,2x 2,1x 2,0x 1,9x 1,7x Nota (1): Exclui efeito do ganho de ágio da aquisição da Danubio no 1S15 (R$128,9 milhões) por isso, o indicador de alavancagem difere do apresentado nas Demonstrações Financeiras (1,3x); EBITDA LTM da controladora inclui resultados de equivalência patrimonial da Itambé. EBITDA LTM no ano de 2013 é Proforma incluindo os 12 meses de resultados da Itambé Alimentos S.A. As debêntures no valor de R$410,0 milhões, emitidas em 2013 para aquisição da Itambé Alimentos, estabelecem cláusula de covenants de 3,0x na relação Dívida Líquida/EBITDA para o período a partir de dez/15. A alavancagem¹ registrada em dez/15 atende de forma confortável o índice estabelecido. Em 31 de dezembro de 2015, o custo médio da dívida bruta consolidada era equivalente a CDI + 0,5% a.a. (versus CDI + 1,5% a.a. ao final de dez/13). A redução do spread do custo médio da dívida reflete a melhoria do perfil de endividamento da Companhia, compensando parcialmente o aumento do CDI no período. Atualmente, 83,3% do endividamento consolidado da Companhia está indexado ao CDI, sendo que as debêntures emitidas para aquisição da Itambé Alimentos representavam 34,5% da dívida bruta total e o restante da dívida composto por crédito rural e linhas destinadas à capital de giro e investimentos, conforme detalhamos abaixo: Gráfico 11: Perfil do Endividamento (em % do total) dez-13 dez-14 mar-15 jun-15 set-15 dez-15 EBITDA LTM Alavancagem Dívida Consolidada - Por Indexador Dívida Consolidada - Por Modalidade 1,8% 13,9% 1,1% 83,3% CDI FIXO IPCA TJLP 2,9% Debêntures 8,7% 4,3% K-Giro e Capex 9,1% 34,5% NCE 10,3% 30,2% FGPP/NPR 4131 FINAME PPE VIGOR ALIMENTOS S.A. Página 13 de 17

14 Anexo 1: Demonstrativos de Resultados Demonstrativos de Resultados 4T15 4T14 Var. (%) Var. (%) R$ mil 4T15 4T14 Var. (%) Var. (%) ,0% ,3% Receita Líquida ,4% ,8% ( ) ( ) 89,0% ( ) ( ) 51,6% Custo dos Produtos Vendidos ( ) ( ) 29,5% ( ) ( ) 14,6% ,8% ,6% Lucro Bruto ,7% ,7% ( ) ( ) 22,9% ( ) ( ) 18,0% Despesas Operacionais ( ) ( ) 14,6% ( ) ( ) 15,0% ( ) ( ) 12,2% ( ) ( ) 36,6% Com Vendas, Adminstrativas e Gerais ( ) ( ) 12,4% ( ) ( ) 28,3% ,4% ,0% Resultado Equivalência Patrimonial ,0% ,0% (100) ,1% (4.052) -3269,0% Outros Receitas (Despesas) ,9% ,7% ,6% ,2% Resultado Operacional ,3% ,4% (51.794) (26.407) 96,1% ( ) ( ) 39,0% Resultado Financeiro Líquido (60.164) (33.298) 80,7% ( ) ( ) 28,4% ,7% ,4% Resultado antes do IR/CS ,5% ,8% (19.865) (4.611) 330,8% (92.312) (14.347) 543,4% IR e CS (18.648) (15.313) 21,8% ( ) (49.633) 128,1% ,6% ,6% Lucro Líquido ,9% ,3% 0 0 n.a. (85.106) 0 n.a. Reversão do Ágio¹ 0 0 n.a. (85.106) 0 n.a ,6% ,9% Lucro Líquido Ajustado ,9% ,4% 4T15 4T14 Var. (%) Var. (%) Conciliação do EBITDA 4T15 4T14 Var. (%) Var. (%) ,7% ,4% Resultado antes do IR/CS ,5% ,8% ,1% ,0% Resultado Financeiro Líquido ,7% ,4% ,6% ,2% Depreciação e Amortização ,1% ,2% ,8% ,2% EBITDA ,2% ,0% 0 0 n.a. ( ) 0 n.a. Reversão do Ágio¹ 0 0 n.a. ( ) 0 n.a ,8% ,1% EBITDA Ajustado¹ ,2% ,6% 33,1% 38,8% -5,7p.p. 35,5% 35,2% 0,3p.p. Margem Bruta 28,9% 30,0% -1,1p.p. 30,2% 27,7% 2,5p.p. 13,7% 11,5% 2,2p.p. 12,1% 10,8% 1,3p.p. Margem EBITDA¹ 9,8% 8,8% 1,0p.p. 8,7% 8,1% 0,7p.p. 4,9% 4,3% 0,6p.p. 7,6% 3,5% 4,1p.p. Margem Líquida 3,4% 3,4% 0,0p.p. 4,7% 2,7% 1,9p.p. Nota (1): Exclui efeito do ganho de ágio da aquisição da Danubio no 1S15, sendo ágio total de R$128,9 milhões e ganho líquido de IR/CS de R$85,1 milhões. VIGOR ALIMENTOS S.A. Página 14 de 17

15 Anexo 2: Balanço Patrimonial Balanços Patrimoniais R$ mil Caixa e equivalentes Contas à receber Instrumentos financeiros derivativos Estoques Impostos à recuperar Despesas antecipadas Outros ativos circulantes ATIVO CIRCULANTE Transações partes relacionadas Depósitos, cauções e outros Impostos à recuperar Investimentos Imobilizado Intangível ATIVO NÃO CIRCULANTE TOTAL ATIVO Fornecedores Fornecedores risco sacado Empréstimos e financiamentos Instrumentos financeiros derivativos Debêntures Obrigações fiscais, trabalhistas e sociais Dividendos declarados Imposto de renda e CS à pagar Outros passivos circulantes PASSIVO CIRCULANTE Empréstimos e financiamentos Debêntures Fornecedores Obrigações fiscais, trabalhistas e sociais Imposto de renda e CS à pagar Provisão para riscos processuais Partes relacionadas Outros passivos não circulantes PASSIVO NÃO CIRCULANTE Capital social Reservas de lucros Ajustes acumulados de conversão Participação de acionistas não controladores PATRIMÔNIO LÍQUIDO TOTAL PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO VIGOR ALIMENTOS S.A. Página 15 de 17

16 Anexo 3: Demonstrações dos Fluxos de Caixa Demonstrações dos Fluxos de Caixa 4T15 4T R$ mil 4T15 4T Lucro líquido¹ Depreciação e amortização Encargos financeiros (42.576) IR/CS diferidos Provisões para perdas (5.563) (18.786) (36.569) (59.000) Equivalência patrimonial 0 (1.350) 0 (5.082) Acionistas não controladores Provisão para contingências Resultado na venda de imobilizado (1.093) ( ) 0 Ganho de participação aquisição da Dan Vigor 0 0 ( ) Caixa das Operações antes do Capital de Giro Saldo inicial Dan Vigor Derivativos - Ativo (36.233) ( ) 351 Contas a receber de clientes (5.667) ( ) (22.900) (17.083) (1.849) Estoques (2.100) (3.415) (9.963) (6.160) (34.895) Impostos a recuperar (2.122) (29.463) (36.735) (19.322) (7.300) Outros ativos (29.611) (15.979) (4.801) (2.182) Fornecedores (26.540) 0 (25.111) 0 Obrigações sociais e trabalhistas (34.909) 0 (32.378) (21.577) (5.082) Outros passivos (13.228) (423) (17.846) (27.492) (19.206) Capital de Giro (8.578) (49.558) (20.430) Fluxo de Caixa das Atividades Operacionais (43.629) (15.646) ( ) (47.420) Adições ativo imobilizado e intangível (53.588) (57.406) ( ) ( ) Dividendos / JCP recebidos (7.059) (37.629) (8.412) ( ) (33.369) Fluxo de Caixa das Atividades de Investimentos (60.647) (48.881) ( ) ( ) (20.845) (11.945) ( ) ( ) Pagamentos empréstimos e financiamentos (59.547) (53.530) ( ) ( ) Captações Empréstimos e financiamentos (58.657) (42.148) Pagamento de debêntures 0 0 (58.657) (42.148) 0 0 (15.701) 0 Dividendos declarados/ lucros acumulados 0 (14.051) (34.183) (14.051) 0 (24) Custos na emissão de valores mobiliários 0 (24) ( ) Fluxo de Caixa das Atividades de Financiamentos (25.060) ( ) Saldo inicial de caixa e equivalentes Saldo final de caixa e equivalentes (48.744) Variação no Caixa (24.684) Nota (1): Lucro líquido consolidado, nas Demonstrações do Fluxo de Caixa, exclui participação dos acionistas não controladores, equivalente a 50% do resultado líquido da Itambé Alimentos S.A. VIGOR ALIMENTOS S.A. Página 16 de 17

17 TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS DO 4T15 e 2015 (Tradução Simultânea) Replay por 7 dias: Acesse o Webcast da Teleconferência: Contatos: Matriz Rua Joaquim Carlos, 396 Belenzinho CEP: São Paulo/SP Brasil Tel.: Relações com Investidores Tel.: Aviso Legal As informações financeiras e operacionais deste relatório, exceto quando indicado o contrário, são apresentadas em bases consolidadas, em reais nominais, de acordo com as práticas contábeis internacionais International Financial Reporting Standards ( IFRS ). As informações quantitativas, como volume, não são auditadas. O resultado inclui informações da Vigor Alimentos S.A. e da Itambé Alimentos S.A. (a partir do 3T13). No 2T15 a Companhia passou a reportar a abertura do Volume Comercializado e da Receita Líquida, tanto na controladora quanto no consolidado, através de três categorias: Lácteos, Mercaria/Spreads e Leite UHT. Em Lácteos são considerados os produtos: iogurte, leite fermentado, sobremesas, petit suisse, requeijão, parmesão, queijos, minas frescal, cream cheese, fondue, cremes e chantilly. Na categoria Leite UHT são considerados os produtos: leite UHT, pasteurizado, desnatado, integral e saborizado. Em Mercearia/Spreads são considerados os produtos: margarina, mix, manteiga, gorduras, maionese, blend, leite em pó, doce de leite, leite condensado, sucos, achocolatados, massas, molhos e outros; Nós fazemos declarações sobre eventos futuros que estão sujeitas a riscos e incertezas. Tais declarações têm como base crenças e suposições de nossa Administração e informações a que a Companhia atualmente tem acesso. Declarações sobre eventos futuros incluem informações sobre nossas intenções, crenças ou expectativas atuais, assim como aquelas dos membros do Conselho de Administração e Diretores da Companhia. As ressalvas com relação a declarações e informações acerca do futuro também incluem informações sobre resultados operacionais possíveis ou presumidos, bem como declarações que são precedidas, seguidas ou que incluem as palavras "acredita", "poderá", "irá", "continua", "espera", "prevê", "pretende", "planeja", "estima" ou expressões semelhantes. As declarações e informações sobre o futuro não são garantias de desempenho. Elas envolvem riscos, incertezas e suposições porque se referem a eventos futuros, dependendo, portanto, de circunstâncias que poderão ocorrer ou não. Os resultados futuros e a criação de valor para os acionistas poderão diferir de maneira significativa daqueles expressos ou sugeridos pelas declarações com relação ao futuro. Muitos dos fatores que irão determinar estes resultados e valores estão além da nossa capacidade de controle ou previsão. Por fim, reiteramos que este relatório deve ser lido em conjunto com as Demonstrações Financeiras do período em questão, arquivadas junto à CVM. VIGOR ALIMENTOS S.A. Página 17 de 17

APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1T16 UMA COMPANHIA GLOBAL DE ALIMENTOS

APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1T16 UMA COMPANHIA GLOBAL DE ALIMENTOS APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO UMA COMPANHIA GLOBAL DE ALIMENTOS São Paulo, 12 de Maio de 2016 RESULTADOS CONSOLIDADOS 2 DESTAQUES CONSOLIDADOS DO RECEITA LÍQUIDA (R$ MILHÕES) LUCRO BRUTO (R$ MILHÕES)

Leia mais

A Vigor Alimentos S.A. divulga os resultados do 3T13

A Vigor Alimentos S.A. divulga os resultados do 3T13 A Vigor Alimentos S.A. divulga os resultados do 3T13 São Paulo, 12 de novembro de 2013 - A Vigor Alimentos S.A. (BM&FBovespa: VIGR3) anuncia hoje os resultados do terceiro trimestre de 2013 (3T13). As

Leia mais

Vigor Day. Dezembro, 2013

Vigor Day. Dezembro, 2013 Vigor Day Dezembro, 2013 2 Apresentadores Gilberto Xandó CEO, Vigor Alimentos S.A. Anne Napoli Diretora de Marketing Luis Henrique Gennari Diretor Comercial Maurício Hasson CFO e Diretor de Relações com

Leia mais

4T15 Apresentação de Resultados

4T15 Apresentação de Resultados Apresentação de Resultados 02 de Fevereiro de 2016 Tais declarações têm como base crenças e suposições de nossa Administração tomadas dentro do nosso melhor conhecimento e informações a que a Companhia

Leia mais

Informações Consolidadas

Informações Consolidadas METALÚRGICA GERDAU S.A. e empresas controladas Desempenho da Gerdau no 2 o trimestre As Demonstrações Financeiras Consolidadas da Metalúrgica Gerdau S.A. são apresentadas em conformidade com as normas

Leia mais

Destaques do 1T12: Mensagem da Administração

Destaques do 1T12: Mensagem da Administração Vigor registra Receita Líquida de R$ 314,1 milhões e EBITDA de R$ $24,9 milhões, representando um crescimento de 8,2% e 167,9%, respectivamente, quando comparado com igual período do ano anterior Destaques

Leia mais

Resultados 4T de Março de 2011

Resultados 4T de Março de 2011 Resultados 4T10 22 de Marçode 2011 1 AGENDA DESTAQUES Providência USA RESULTADOS PERSPECTIVAS 2 DESTAQUES Conclusão do projeto da primeira planta da Companhia nos Estados Unidos, com uma linha de produção

Leia mais

3º Trimestre de 2015 Resultados Tupy

3º Trimestre de 2015 Resultados Tupy 3º Trimestre de 2015 Resultados Tupy São Paulo, 13 de novembro de 2015 1 DISCLAIMER Esta Apresentação pode conter declarações prospectivas, as quais estão sujeitas a riscos e incertezas, pois foram baseadas

Leia mais

Destaques do 2º trimestre de 2016

Destaques do 2º trimestre de 2016 Destaques do 2º trimestre Principais Destaques Melhora do EBITDA e da margem EBITDA no 2T16 em relação ao 1T16, em todas as operações de negócio. Fluxo de caixa livre positivo de R$ 807 milhões no 2T16:

Leia mais

Comentário do Desempenho

Comentário do Desempenho Gerdau S.A. Comentário do Desempenho Controladora 1T16 Desempenho no 1º trimestre Controladora A Gerdau S.A. é uma sociedade anônima de capital aberto, com sede no Rio de Janeiro, capital. A Companhia

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ AMBEV S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ AMBEV S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 8 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

4T14 APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS

4T14 APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS 4T14 APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS 29 de Janeiro de 2014 AVISO LEGAL A COMPANHIA FAZ DECLARAÇÕES SOBRE EVENTOS FUTUROS QUE ESTÃO SUJEITAS A RISCOS E INCERTEZAS Tais declarações têm como base crenças e suposições

Leia mais

1T15 São Paulo, Brasil, 7 de maio de A Restoque Comércio e Confecções de Roupas S.A. ( Companhia ) (LLIS3), empresa do setor de vestuário e

1T15 São Paulo, Brasil, 7 de maio de A Restoque Comércio e Confecções de Roupas S.A. ( Companhia ) (LLIS3), empresa do setor de vestuário e São Paulo, Brasil, 7 de maio de 2015 - A Restoque Comércio e Confecções de Roupas S.A. ( Companhia ) (LLIS3), empresa do setor de vestuário e acessórios de alto padrão no Brasil, apresenta seus resultados

Leia mais

Restoque Comércio e Confecções de Roupas S.A. Balanço Patrimonial Consolidado em 31 de dezembro de 2014 Em milhares de reais

Restoque Comércio e Confecções de Roupas S.A. Balanço Patrimonial Consolidado em 31 de dezembro de 2014 Em milhares de reais Restoque Comércio e Confecções de Roupas S.A. Balanço Patrimonial Consolidado em 31 de dezembro de 2014 Em milhares de reais Ativo Passivo e Patrimônio Líquido Circulante R$ Circulante R$ Caixa e equivalentes

Leia mais

2º TRIMESTRE DE 2016 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS

2º TRIMESTRE DE 2016 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS fg 2º TRIMESTRE DE 2016 Retomada do crescimento de vendas totais e mesmas lojas, aliada a ganho consistente de market share no mercado total a. A receita líquida totalizou R$4,3 bilhões no 2T16, com retomada

Leia mais

Brasil Pharma. Conferência de Resultados 2T16 11 de Agosto de 2016

Brasil Pharma. Conferência de Resultados 2T16 11 de Agosto de 2016 Brasil Pharma Conferência de Resultados 2T16 11 de Agosto de 2016 2 Destaques 2T16 Destaques: Margem Bruta Margem bruta de 30,0%, com crescimento de 1,6 p.p. em relação ao 1T16 e 2,4 p.p. em relação ao

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 3T16

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 3T16 1) VISÃO GERAL DA COMPANHIA A Iochpe- é uma companhia global, líder mundial na produção de rodas automotivas, um dos principais produtores de componentes estruturais automotivos nas Américas e também líder

Leia mais

Teleconferência de Resultados 2T16

Teleconferência de Resultados 2T16 Teleconferência de Resultados 2T16 Relações com Investidores São Paulo, 5 de Agosto de 2016 RESSALVA SOBRE DECLARAÇÕES FUTURAS Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não são

Leia mais

Teleconferência de Resultados 1T16. 6 de maio de Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 1T16. 6 de maio de Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 6 de maio de 2016 Magazine Luiza Destaques Vendas E-commerce Margem Bruta EBITDA e Lucro Líquido Capital de Giro Endividamento Luizacred Aumento da receita bruta de 3% totalizando

Leia mais

VIGOR DAY Reunião Anual com Investidores 28 de dezembro de 2015

VIGOR DAY Reunião Anual com Investidores 28 de dezembro de 2015 VIGOR DAY Reunião Anual com Investidores 28 de dezembro de 2015 MISSÃO Sermos os melhores naquilo que nos propusermos a fazer, com foco absoluto em nossas atividades, garantindo os melhores produtos e

Leia mais

Teleconferência de resultados

Teleconferência de resultados Teleconferência de resultados 2 Aviso importante Este material foi preparado pela Linx S.A. ( Linx ou Companhia ) e pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros.

Leia mais

2T15. Comentários de Desempenho. DESTAQUES FINANCEIROS E OPERACIONAIS 2T15 e 1S15

2T15. Comentários de Desempenho. DESTAQUES FINANCEIROS E OPERACIONAIS 2T15 e 1S15 São Paulo, 03 de Agosto de 2015 - A Unidas S.A. ( Companhia ou Unidas ) anuncia os seus resultados do segundo trimestre de 2015 (2T15) e do primeiro semestre de 2015 (1S15). As informações financeiras

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ VULCABRAS AZALEIA S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ VULCABRAS AZALEIA S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

Restoque inicia o ano com crescimento de 38% na receita líquida e 38% em Ebitda

Restoque inicia o ano com crescimento de 38% na receita líquida e 38% em Ebitda Restoque inicia o ano com crescimento de 38% na receita líquida e 38% em Ebitda São Paulo, Brasil, 14 de maio de 2012 - A Restoque Comércio e Confecções de Roupas S.A. ( Companhia ) (LLIS3), empresa de

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 1T16

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 1T16 1) VISÃO GERAL DA COMPANHIA A Iochpe-Maxion é uma companhia global, líder mundial na produção de rodas automotivas, um dos principais produtores de componentes estruturais automotivos nas Américas e também

Leia mais

Confab Anuncia Resultados para o Segundo Trimestre de 2006

Confab Anuncia Resultados para o Segundo Trimestre de 2006 Confab Anuncia Resultados para o Segundo Trimestre de 2006 São Paulo, 03 de agosto de 2006. Confab Industrial S.A. (BOVESPA:CNFB4), uma empresa Tenaris, anunciou hoje os resultados correspondentes aos

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO A Vigor Alimentos S.A., ( Vigor ou Companhia ) apresenta, a seguir, seu Relatório da Administração e as demonstrações contábeis do exercício social findo em 31 de dezembro de

Leia mais

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE COMENTÁRIO DE DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE As informações a seguir estão apresentadas de forma consolidada. Os valores estão apresentados de acordo com as normas expedidas pela CVM Comissão de

Leia mais

Teleconferência dos Resultados 3T2009 Gerdau S.A. Consolidado IFRS

Teleconferência dos Resultados 3T2009 Gerdau S.A. Consolidado IFRS Teleconferência dos Resultados 3T2009 Gerdau S.A. Consolidado IFRS André Gerdau Johannpeter Diretor-Presidente e CEO Osvaldo B. Schirmer Vice-presidente e Diretor de RI 5 de novembro de 2009 Teleconferência

Leia mais

resultados 2T08 25 de julho de 2008

resultados 2T08 25 de julho de 2008 resultados 2T08 25 de julho de 2008 1 mercado alvo CF&T - Brasil > Mercado Alvo 1 Receita Líquida (R$ bilhões, nominal) CAGR (2003-2007) = 15,9% 14 13,0 12 10 8 7,2 8,7 10,1 11,4 +13,2% 6 4 3,6 4,1 2 +12,0%

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO DE 2014

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO DE 2014 RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO DE 2014 A Vigor Alimentos S.A., ( Vigor ou Companhia ) apresenta, a seguir, seu Relatório da Administração e as Demonstrações Financeiras do exercício social findo em 31 de dezembro

Leia mais

2T15 RELEASE TRIMESTRAL. Destaques. Grandes Números Copobras. Resultados. Grupo Copobras

2T15 RELEASE TRIMESTRAL. Destaques. Grandes Números Copobras. Resultados. Grupo Copobras Grupo Copobras São Ludgero, 15 de julho de 2015 O Grupo Copobras, apresenta seus resultados não auditados do segundo trimestre de 2015. O Grupo Copobras compreende as empresas abaixo: - Copobras S/A Indústria

Leia mais

Resultados 1º Trimestre de de Maio de 2015

Resultados 1º Trimestre de de Maio de 2015 Resultados 1º Trimestre de 2015 8 de Maio de 2015 Receita líquida avança 14,8%, com sólido crescimento orgânico Cnova Receita líquida: +14,8% Vendas mesmas lojas: +4,0% EBITDA (1) : R$ 1,057 bilhão Margem

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ ALPARGATAS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ ALPARGATAS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 8 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

4T14 RELEASE TRIMESTRAL. Destaques. Grandes Números. Resultados. Grupo Copobras

4T14 RELEASE TRIMESTRAL. Destaques. Grandes Números. Resultados. Grupo Copobras Grupo Copobras São Ludgero, 16 de janeiro de 2015 O Grupo Copobras, apresenta seus resultados não auditados do quarto trimestre de 2014. O Grupo Copobras compreende as empresas abaixo: - Copobras S/A Indústria

Leia mais

DFC DEMONSTRAÇÃO DE FLUXO DE CAIXA

DFC DEMONSTRAÇÃO DE FLUXO DE CAIXA DFC DEMONSTRAÇÃO DE FLUXO DE CAIXA Base Legal CPC 03 e Seção 07 da NBC TG 1.000 O presente auto estudo embasará os conceitos e procedimentos técnicos contemplados no CPC 03 (IFRS Integral) e na Seção 07

Leia mais

UNIPAR CARBOCLORO ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1T14

UNIPAR CARBOCLORO ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1T14 UNIPAR CARBOCLORO ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1T14 São Paulo, 15 de maio de 2014 A UNIPAR CARBOCLORO S.A. (BM&FBOVESPA: UNIP3, UNIP5 e UNIP6), empresa brasileira líder de mercado na Região Sudeste na fabricação

Leia mais

2T14 RELEASE TRIMESTRAL. Destaques. Grandes Números. Resultados. Grupo Copobras. Grupo Copobras

2T14 RELEASE TRIMESTRAL. Destaques. Grandes Números. Resultados. Grupo Copobras. Grupo Copobras Destaques Grupo Copobras Grupo Copobras São Ludgero, 23 de julho de 2014 O Grupo Copobras, apresenta seus resultados não auditados do segundo trimestre de 2014. O Grupo Copobras compreende as empresas

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ ODONTOPREV S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ ODONTOPREV S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 7 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Renar atinge R$4,7 milhões de EBITDA no 1S14 (+R$8,3mm vs. 1S13), e Revisa Guidance 2014

Renar atinge R$4,7 milhões de EBITDA no 1S14 (+R$8,3mm vs. 1S13), e Revisa Guidance 2014 Renar atinge R$4,7 milhões de EBITDA no 1S14 (+R$8,3mm vs. 1S13), e Revisa Guidance 2014 Resultado do 1S14 é o melhor dos últimos 10 anos Fraiburgo, 13 de agosto de 2014 A Renar Maçãs (BM&FBovespa: RNAR3)

Leia mais

Gas Brasiliano Distribuidora S.A.

Gas Brasiliano Distribuidora S.A. Balanço patrimonial em 31 de março (não auditado) Ativo 2016 2015 Passivo e patrimônio líquido 2016 2015 Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 78.050 132.536 Fornecedores 23.096 19.064 Contas

Leia mais

SANTOS BRASIL ENCERRA O 4T15 COM CRESCIMENTO DE 13,0% NO TOTAL DE CONTÊINERES MOVIMENTADOS.

SANTOS BRASIL ENCERRA O 4T15 COM CRESCIMENTO DE 13,0% NO TOTAL DE CONTÊINERES MOVIMENTADOS. SANTOS BRASIL ENCERRA O 4T15 COM CRESCIMENTO DE 13,0% NO TOTAL DE CONTÊINERES MOVIMENTADOS. São Paulo, 09 de março de 2016 As informações trimestrais (ITR) e as demonstrações financeiras padronizadas (DFP)

Leia mais

JBS S.A. JBS S.A. Resultado do 3º Trimestre de Reunião Pública com Analistas e Investidores 16 de novembro de 2009

JBS S.A. JBS S.A. Resultado do 3º Trimestre de Reunião Pública com Analistas e Investidores 16 de novembro de 2009 Resultado do 3º Trimestre de 2009 Reunião Pública com Analistas e Investidores 16 de novembro de 2009 JBS S.A. JBS S.A. Confiamos em Deus, respeitamos a natureza Apresentadores Joesley Mendonça Batista

Leia mais

Desempenho no 3º trimestre de 2016 Controladora

Desempenho no 3º trimestre de 2016 Controladora Desempenho no 3º trimestre Controladora A Metalúrgica Gerdau S.A. é uma empresa holding que controla direta ou indiretamente todas as empresas Gerdau no Brasil e no exterior. É uma sociedade anônima de

Leia mais

Nivelamento de Conceitos Contábeis

Nivelamento de Conceitos Contábeis Nivelamento de Conceitos Contábeis Demonstrações Contábeis Balanço Patrimonial - BP Demonstração de Resultado do Exercício - DRE Demonstração dos Fluxos de Caixa DFC Substituiu a Demonstração das Origens

Leia mais

Destaques Abertura de Capital, 100% primária e listagem no Novo Mercado, com captação bruta de R$ 477,9 milhões

Destaques Abertura de Capital, 100% primária e listagem no Novo Mercado, com captação bruta de R$ 477,9 milhões Reunião Pública com APIMEC - SP Resultados 2010 e 4T10 06 de Abril de 2011 Destaques 2010 Abertura de Capital, 100% primária e listagem no Novo Mercado, com captação bruta de R$ 477,9 milhões Receita Bruta

Leia mais

Divulgação de Resultados 4T14 e 2014

Divulgação de Resultados 4T14 e 2014 Divulgação de Resultados 4T14 e 2014 As informações financeiras são apresentadas em milhões de Reais, exceto quando indicado o contrário e, a partir de 2011, têm como base os números preliminares preparados

Leia mais

Demonstrações Contábeis

Demonstrações Contábeis Demonstrações Contábeis 1º Trimestre 2016 DFS/DEGC/DIRE/DIAN ABRIL/2016 RELATÓRIO DE INFORMAÇÕES GERENCIAS DATAPREV COMPARATIVO 1T2015 X 1T2016 Responsáveis pela elaboração da apresentação: Jorge Sebastião

Leia mais

GRUPO TECHNOS ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1º TRIMESTRE DE 2016

GRUPO TECHNOS ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1º TRIMESTRE DE 2016 RESULTADO 1T16 GRUPO TECHNOS ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1º TRIMESTRE DE 2016 Rio de Janeiro, 28 de abril de 2016 - As informações financeiras e operacionais a seguir são apresentadas em base consolidada,

Leia mais

resultados 3T08 24 de outubro de 2008

resultados 3T08 24 de outubro de 2008 resultados 3T08 1 24 de outubro de 2008 mercado alvo CF&T - Brasil > Mercado Alvo 1 Receita Líquida (R$ bilhões, nominal) CAGR (2003-2007) = 15,9% 14 12 10 8 6 7,2 8,7 10,1 11,4 +13,2% 13,0 5,7 6,4 4 +12,0%

Leia mais

ULTRAPAR PARTICIPAÇÕES S.A.

ULTRAPAR PARTICIPAÇÕES S.A. MD&A - ANÁLISE DOS RESULTADOS CONSOLIDADOS Primeiro Trimestre 2012 (1) Informações financeiras selecionadas: (R$ milhões) 1º Tri 12 1º Tri 11 4º Tri 11 Variação 1T12 X 1T11 Variação 1T12 X 4T11 Receita

Leia mais

Autometal registra um lucro líquido de R$156,2 milhões, aumento de 45,5% em relação aos 9M10. Margem líquida cresceu 3,9p.p nos 9M11 para 13,0%.

Autometal registra um lucro líquido de R$156,2 milhões, aumento de 45,5% em relação aos 9M10. Margem líquida cresceu 3,9p.p nos 9M11 para 13,0%. Autometal registra um lucro líquido de R$156,2 milhões, aumento de 45,5% em relação aos 9M10. Margem líquida cresceu 3,9p.p nos 9M11 para 13,0%. São Paulo, 27 de outubro de 2011 A Autometal S.A. [Bovespa:

Leia mais

Divulgação de Resultados do 1T10 07 de maio de 2010

Divulgação de Resultados do 1T10 07 de maio de 2010 Divulgação de Resultados do 07 de maio de 2010 Divulgação de Resultados Comentários de abertura Rubens Menin 2 Divulgação de Resultados Destaques Crescimento com margens diferenciadas; Maior operação no

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores acionistas, A CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A., ( CVC ou Companhia ) apresenta a seguir seu Relatório da Administração e as informações contábeis intermediárias

Leia mais

Resultados do 4T12 e 2012

Resultados do 4T12 e 2012 JBS S.A. (Bovespa: JBSS3) São Paulo, 13 de março de 2013 Receita Líquida de R$76 bilhões em 2012, expansão de R$14 bilhões, 22,5%, em relação a 2011 Destaques de 2012 EBITDA de R$4,4 bilhões, 40,0% superior

Leia mais

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o primeiro semestre de 2004

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o primeiro semestre de 2004 Resultado Consolidado para o primeiro semestre de 2004 Publicação, 26 de julho de 2004 (07 páginas) Para maiores informações, contatar: Charles E. Allen TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A., SP, Brasil.

Leia mais

Teleconferência de Resultados 3T de Novembro de 2016 Relações com Investidores

Teleconferência de Resultados 3T de Novembro de 2016 Relações com Investidores Teleconferência de Resultados 11 de Novembro de 2016 Relações com Investidores 1 Disclaimer Este material constitui uma apresentação de informações gerais sobre a Marfrig Global Foods S.A. e suas controladas

Leia mais

Análise das Demonstrações Contábeis Aplicações Práticas

Análise das Demonstrações Contábeis Aplicações Práticas Introdução O capítulo desenvolverá aplicações práticas do processo de análise econômico-financeira com base nas demonstrações de uma empresa de eletroeletrônicos Todos os valores dos demonstrativos estão

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ CENTRAIS ELETRICAS BRASILEIRAS SA Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ CENTRAIS ELETRICAS BRASILEIRAS SA Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 8 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Souza Barros Fique por dentro. Apresentação dos Resultados 1T13 Nutriplant. Ricardo Pansa Presidente e DRI. Maio de 2013

Souza Barros Fique por dentro. Apresentação dos Resultados 1T13 Nutriplant. Ricardo Pansa Presidente e DRI. Maio de 2013 Souza Barros Fique por dentro Apresentação dos Resultados 1T13 Nutriplant Ricardo Pansa Presidente e DRI Maio de 2013 Nutriplant: opção de investimento em insumos diferenciados para o agronegócio brasileiro.

Leia mais

Earnings Release. Relações com Investidores. Destaques do 1T11. Brasil Insurance Anuncia Resultados do 1T11

Earnings Release. Relações com Investidores. Destaques do 1T11. Brasil Insurance Anuncia Resultados do 1T11 Relações com Investidores Bruno Padilha de Lima Costa Diretor de Relações com Investidores (55 21) 3433-5060 ri@brasilinsurance.com.br Teleconferência de Resultados 1T11 Terça-feira, 17 de maio de 2011

Leia mais

TELE NORDESTE CELULAR PARTICIPAÇÕES S.A. ANUNCIA OS RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2004

TELE NORDESTE CELULAR PARTICIPAÇÕES S.A. ANUNCIA OS RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2004 Contatos: Tele Nordeste Celular Participações S.A. Walmir Urbano Kesseli 55.81.3302.2813 Leonardo Wanderley 55.81.3302.2594 leonardo.wanderley@timnordeste.com.br Polyana Maciel 55.81.3302.2593 polyana.maciel@timnordeste.com.br

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ Vigor Alimentos S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ Vigor Alimentos S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 7 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

JBS S.A. (BVM&FBOVESPA: JBSS3; OTCQX: JBSAY) São Paulo, 11 de maio de Resultados do 1T16

JBS S.A. (BVM&FBOVESPA: JBSS3; OTCQX: JBSAY) São Paulo, 11 de maio de Resultados do 1T16 JBS S.A. (BVM&FBOVESPA: JBSS3; OTCQX: JBSAY) São Paulo, 11 de maio de 2016 Resultados do JBS encerra o trimestre com receita líquida de R$43,9 bilhões e EBITDA de R$2,1 bilhões A JBS S.A. reporta receita

Leia mais

Apresentação de Resultados 3T16

Apresentação de Resultados 3T16 Estação de Tratamento de Esgoto Arrudas Apresentação de Resultados 3T16 11 de Novembro de 2016 AVISO Eventuais declarações que possam ser feitas durante esta apresentação, relativas às perspectivas de

Leia mais

Teleconferência de Resultados 4T06 e José Carlos Grubisich Carlos Fadigas

Teleconferência de Resultados 4T06 e José Carlos Grubisich Carlos Fadigas Teleconferência de Resultados e 2006 José Carlos Grubisich Carlos Fadigas Ressalva sobre declarações futuras Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não são apenas fatos históricos,

Leia mais

Teleconferência dos Resultados 3T2010 Gerdau S.A. Consolidado IFRS

Teleconferência dos Resultados 3T2010 Gerdau S.A. Consolidado IFRS Teleconferência dos Resultados 3T2010 Gerdau S.A. Consolidado IFRS André Gerdau Johannpeter Diretor-Presidente e CEO Osvaldo B. Schirmer Vice-presidente e Diretor de RI 05 de novembro de 2010 1 Contexto

Leia mais

Divulgação de Resultado 1T15

Divulgação de Resultado 1T15 Divulgação de Resultado 1T15 1 Dados de mercado em 07/05/2015 Cotação: R$2,35 Valor de Mercado: R$155.302.955,40 T e l e c o n f e r ê n c i a 1T15 Teleconferência em português 08 de maio de 2015 Sexta-feira,

Leia mais

Resultados 3º Trimestre de de Outubro de 2016

Resultados 3º Trimestre de de Outubro de 2016 Resultados 3º Trimestre de 2016 28 de Outubro de 2016 3T16: Receita líquida: R$ 15,1 bilhões EBITDA ajustado (1) : R$ 619 milhões Número de lojas: 2.089 (2) Inclui R$ 1.824 milhões de recebíveis de cartão

Leia mais

TEGMA anuncia crescimento de 30,4% da receita bruta no 3T11

TEGMA anuncia crescimento de 30,4% da receita bruta no 3T11 TEGMA anuncia crescimento de 30,4% da receita bruta no 3T11 Teleconferência de Resultados do 3T11 Data: Quarta-Feira, 09 de Novembro de 2011 > Português 11:00 (horário de Brasília) 08:00 (horário Nova

Leia mais

Release de Resultados 1T de abril de 2016

Release de Resultados 1T de abril de 2016 Release de Resultados 1T16 27 de abril de 2016 Ressalvas As informações e declarações sobre eventos futuros estão sujeitas a riscos e incertezas, as quais têm como base estimativas e suposições da Administração

Leia mais

Apresentação dos Resultados do 4T14 e de março de 2015

Apresentação dos Resultados do 4T14 e de março de 2015 Apresentação dos Resultados do 4T14 e 2014 12 de março de 2015 Disclaimer Fazemos declarações sobre eventos futuros que estão sujeitas a riscos e incertezas. Tais declarações têm como base crenças e suposições

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ JBS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2. Balanço Patrimonial Passivo 3

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ JBS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2. Balanço Patrimonial Passivo 3 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

Destaques do 4º trimestre e exercício de 2015

Destaques do 4º trimestre e exercício de 2015 Principais Destaques Destaques do 4º trimestre e exercício Redução de 5,4% nas despesas com vendas, gerais e administrativas no ano quando comparado com. Geração positiva de fluxo de caixa livre de R$

Leia mais

Resume-se a seguir o desempenho econômico-financeiro da Companhia no primeiro trimestre de 2015 e 2014: Descrição 1T15 1T14 Variação %

Resume-se a seguir o desempenho econômico-financeiro da Companhia no primeiro trimestre de 2015 e 2014: Descrição 1T15 1T14 Variação % Resultados do 1º trimestre de 2015 São Paulo, 15 de maio de 2015 A Administração da Empresa de Distribuição de Energia Vale Paranapanema S/A ( EDEVP ou Companhia ) apresenta os resultados do primeiro trimestre

Leia mais

PRESS RELEASE 3º Trimestre de 2011

PRESS RELEASE 3º Trimestre de 2011 PRESS RELEASE 3º Trimestre de 2011 BOMBRIL DIVULGA RESULTADO DO TERCEIRO TRIMESTE DE 2011 A Bombril S/A (Bovespa: BOBR4), com 63 anos de atividade, atuando no segmento de indústria de higiene e limpeza,

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ VULCABRAS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ VULCABRAS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

Teleconferência de Resultados 3T14

Teleconferência de Resultados 3T14 Teleconferência de Resultados 3T14 André B. Gerdau Johannpeter Diretor-Presidente e CEO André Pires de Oliveira Dias Vice-Presidente e Diretor de RI Construção de planta de perfis estruturais no México

Leia mais

Receita Líquida Consolidada (R$ Bilhões) Lucro Bruto Consolidado (R$ Milhões) EBITDA Consolidado (R$ Milhões)

Receita Líquida Consolidada (R$ Bilhões) Lucro Bruto Consolidado (R$ Milhões) EBITDA Consolidado (R$ Milhões) Destaques do 2T14 Receita Líquida Consolidada (R$ Bilhões) 32,1% 21.9 24.2 27.2 26.4 29.0 Receita líquida de R$29,0 bilhões, expansão de R$7,0 bilhões, ou 32,1% superior ao 2T13. 2T13 3T13 4T13 1T14 2T14

Leia mais

Release de Resultados

Release de Resultados São Paulo, 14 de novembro de 2016 O Banco Sofisa S.A. (SFSA4), banco múltiplo, especializado na concessão de crédito para empresas de pequeno e médio porte, anuncia hoje seu resultado do 3º trimestre de

Leia mais

JBS reporta EBITDA de R$3,6 bilhões e receita líquida de R$38,9 bilhões no 2T15

JBS reporta EBITDA de R$3,6 bilhões e receita líquida de R$38,9 bilhões no 2T15 JBS S.A. (BVM&FBOVESPA: JBSS3; OTCQX: JBSAY) São Paulo, 13 de agosto de 2015 JBS reporta EBITDA de R$3,6 bilhões e receita líquida de R$38,9 bilhões no A JBS S.A. divulga seus resultados para o segundo

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 E 2008 ATIVO CIRCULANTE

BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 E 2008 ATIVO CIRCULANTE BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 E 2008 A T I V O 31.12.2009 31.12.2008 ATIVO CIRCULANTE 77.677 45.278 DISPONIBILIDADES 46 45 APLICAÇÕES INTERFINANCEIRAS DE LIQUIDEZ 1.641 314 APLICAÇÕES EM

Leia mais

EBITDA da Algar Telecom registra crescimento de 15,8% no 3T12, com margem de 26,1%

EBITDA da Algar Telecom registra crescimento de 15,8% no 3T12, com margem de 26,1% EBITDA da Algar Telecom registra crescimento de 15,8% no 3T12, com margem de 26,1% DESTAQUES DO 3T12 Adição de 316 mil UGRs, totalizando mais de 2,2 milhões de unidades, crescimento de 16,5% em relação

Leia mais

Teleconferência dos Resultados - 4º Trimestre de 2007 GERDAU S.A. CONSOLIDADO

Teleconferência dos Resultados - 4º Trimestre de 2007 GERDAU S.A. CONSOLIDADO Teleconferência dos Resultados - 4º Trimestre de 2007 GERDAU S.A. CONSOLIDADO André Gerdau Johannpeter Diretor-Presidente e CEO Osvaldo B. Schirmer Vice-Presidente Executivo de Finanças e Controladoria

Leia mais

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 (Em R$ Mil)

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 (Em R$ Mil) CNPJ 47.902.648/0001-17 CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Bancos 46 Fornecedores 41.785 Aplicações Financeiras 5.541 Provisão

Leia mais

PERMANENTE

PERMANENTE BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE JUNHO DE 2009 E 2008 A T I V O 30.06.2009 30.06.2008 ATIVO CIRCULANTE 62.969 46.291 DISPONIBILIDADES 46 47 APLICAÇÕES INTERFINANCEIRAS DE LIQUIDEZ 13.419 593 APLICAÇÕES EM

Leia mais

TELEFONICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o primeiro trimestre de 2004

TELEFONICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o primeiro trimestre de 2004 TELEFONICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o primeiro trimestre de 2004 Publicação, 07 de maio de 2004 (07 páginas) Para maiores informações, contatar: Charles E. Allen TELEFONICA DATA

Leia mais

Resultados do ano de 2008

Resultados do ano de 2008 Resultados do ano de 2008 Disclaimer Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de valores mobiliários brasileira

Leia mais

Lucro líquido da BRF cresce 109,4% e chega aos R$2,2 bilhões em 2014

Lucro líquido da BRF cresce 109,4% e chega aos R$2,2 bilhões em 2014 Lucro líquido da BRF cresce 109,4% e chega aos R$2,2 bilhões em 2014 Aumento da eficiência operacional resultou em EBITDA de R$4,9 bilhões no acumulado do ano, 56,4% superior ao de 2013 São Paulo, 26 de

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ HYPERMARCAS S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ HYPERMARCAS S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 7 Demonstração do Resultado Abrangente 8 Demonstração

Leia mais

Os Valores financeiros estão em R$ Milhões, a menos que indicado de outra forma. Dados financeiros refletem a adoção do IFRS.

Os Valores financeiros estão em R$ Milhões, a menos que indicado de outra forma. Dados financeiros refletem a adoção do IFRS. Algumas declarações e estimativas contidas neste material podem representar expectativas sobre eventos ou resultados futuros que estão sujeitas a riscos e incertezas ambos conhecidos e desconhecidos. Não

Leia mais

Resultado do 3º Trimestre/2016

Resultado do 3º Trimestre/2016 São Paulo, Brasil, 27 de Outubro de 2016 - O GPA [BM&FBOVESPA: PCAR4 (PN); NYSE: CBD] anuncia os resultados do 3T16. Os comentários referem-se ao resultado consolidado do Grupo ou unidades de negócio.

Leia mais

Saraiva Apresentação Corporativa

Saraiva Apresentação Corporativa Saraiva Apresentação Corporativa Evento Sistemas de Ensino - Banco Safra Sao Paulo 25 de setembro de 2014 Relações com Investidores Setembro 2014 2 Aviso Legal Esta apresentação contém declarações sobre

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ MAGAZINE LUIZA S.A Versão : 2. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ MAGAZINE LUIZA S.A Versão : 2. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

Comentário da administração sobre a evolução financeira

Comentário da administração sobre a evolução financeira CAF INFORME ANUAL 2012 175 Comentário da administração sobre a evolução financeira Resumo dos estados financeiros 178 Carteira de empréstimos 178 Ativos líquidos 179 Financiamento 179 Capital 181 Administração

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL - ANEXO 14

BALANÇO PATRIMONIAL - ANEXO 14 ATIVO Exercício Atual PASSIVO Exercício Atual ATIVO CIRCULANTE 652.201,35 PASSIVO CIRCULANTE 236.288,68 Caixa e Equivalentes de Caixa 652.201,35 Obrigações Trabalhistas, Previdenciárias e Assistenciais

Leia mais

25 de abril de 2016 LOJAS RENNER S.A. (BM&FBOVESPA: LREN3), maior varejista de moda no Brasil, anuncia seus resultados do primeiro trimestre (1T16).

25 de abril de 2016 LOJAS RENNER S.A. (BM&FBOVESPA: LREN3), maior varejista de moda no Brasil, anuncia seus resultados do primeiro trimestre (1T16). 25 de abril de 2016 LOJAS RENNER S.A. (BM&FBOVESPA: LREN3), maior varejista de moda no Brasil, anuncia seus resultados do primeiro trimestre (1T16). COMENTÁRIOS DA ADMINISTRAÇÃO Informações Consolidadas

Leia mais

ÁPICE SECURITIZADORA S.A. 1ª Emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários. 65ª Série

ÁPICE SECURITIZADORA S.A. 1ª Emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários. 65ª Série ÁPICE SECURITIZADORA S.A. 1ª Emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários 65ª Série Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2015 Data Base 31/12/2015 PARTICIPANTES EMISSORA INSTITUIÇÃO

Leia mais

Lucro Líquido de R$129,4 milhões ou R$1,69 por ação no 3T07 e R$348,9 milhões ou R$4,54 por ação em 9M07.

Lucro Líquido de R$129,4 milhões ou R$1,69 por ação no 3T07 e R$348,9 milhões ou R$4,54 por ação em 9M07. Lucro Líquido de R$129,4 milhões ou R$1,69 por ação no 3T07 e R$348,9 milhões ou R$4,54 por ação em 9M07. São Paulo, 09 de novembro de 2007 - A Porto Seguro S.A. (Bovespa: PSSA3) anuncia seu resultado

Leia mais

TRIMESTRE Variação (%) SEMESTRE Variação (%) (R$ mm) 2T15 2T14 2T15/2T14 1S15 1S14 1S15/1S14

TRIMESTRE Variação (%) SEMESTRE Variação (%) (R$ mm) 2T15 2T14 2T15/2T14 1S15 1S14 1S15/1S14 São Paulo, 14 de agosto de 2015 - A Somos Educação S.A. (BM&FBOVESPA: SEDU3) divulga seus resultados do 2º trimestre de 2015 (2T15) e do primeiro semestre de 2015 (1S15). Os comentários aqui incluídos

Leia mais