SOCIEDADE: EDUCACIONAL SÃO PAULO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SOCIEDADE: EDUCACIONAL SÃO PAULO"

Transcrição

1 SOCIEDADE: EDUCACIONAL SÃO PAULO Reconhecimento do Curso Superior de Tecnologia em Construção Civil, Modalidade Estruturas Metálicas. Yugo Okida I RELATÓRIO A Sociedade Educacional São Paulo - SESP, entidade mante nedora da Faculdade de Engenharia São Paulo - FESP, solicita o reconhecimento do curso superior de Tecnologia em Construção Ci vil, modalidade Estruturas Metálicas nela ministrado. Fundada em 1972, a SESP possui personalidade jurídica ad quirida com a inscrição de seu 1º Estatuto no 3º Ofício do Regis tro de Títulos e Documentos de São Paulo, sob o número , de , livro "A", nº 11 do Registro de Pessoas Jurídicas. A última alteração deu-se em novembro de 1989, registrado em mi crofilme sob o número /89, do 3º Cartório de Registro Ci vil de Pessoas Jurídicas. A Faculdade de Engenharia de São Paulo -FESP foi criada em 1975 para ministrar os cursos de Engenharia Elétrica e de En_ genharia Civil, ambos já reconhecidos. Em 1984, a FESP obteve do CFE a aprovação do Projeto - Parecer 194/84, para implantar o curso superior de Tecnologia em Construção Civil, modalidade Estruturas Metálicas, com base no artigo 18 da Lei 5.540/68. Posteriormente, foi autorizada a Exe_ cução do Projeto pelo Parecer 263/85.

2 O Plano de Curso em questão oferece 100 vagas anuais, em regime seriado no turno noturno. A Comissão Verificadora, designada pela Portaria 155/90 - SENESU/MEC para verificar as condições de funcionamento do curso, apresen tou em seu relatório de visita algumas sugestões relativas ao corpo docen te e à adequação das atribuições do Tecnólogo em Construção Civil, modali dade Estruturas Metálicas à Resolução 313/86 do Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia - CONFEA, que "dispõe sobre o exercício profissional dos Tecnólogos das áreas submetidas à regulamentação e fisca lização instituídas pela Lei 5.194/66." As recomendações dos analistas verificadores foram inteira mente acatadas pelo Relator, o que originou o DC nº 21/91. Em atendimento ao solicitado naquele Despacho, a interessa da protocolou, junto ao CFE, documentação complementar contendo indicações dos docentes que ficarão responsáveis pelas disciplinas "Organização Industrial e Administração" e "Materiais de Construção", e ainda, apresentou o perfil, profissiográfico do Tecnólogo em Construção Civil, modali dade Estruturas Metálicas, em consonância à Resolução 313/86 do CONFEA. Assim, são atribuições dos Tecnólogos em suas diversas modalidades, para efeito do exercício profissional, e da sua fiscalização, respeitados os limites de sua formação: 1. elaboração de orçamento; 2. padronização, mensuração e controle de qualidade; 3. condução de trabalho técnico; 4. condução de equipe de instalação, montagem, operação, reparo ou manutenção; 5. execução de instalação, montagem e reparo; 6. operação e manutenção de equipamento e instalação; 7. execução de desenho técnico. Compete, ainda, aos Tecnólogos, em suas diversas modalida des, sob a supervisão e direção de Engenheiros, Arquitetos ou Engenheiros Agrônomos: 1. execução de obra e serviço técnico; 2. fiscalização de obra e serviço técnico; 3. produção técnica especializada. Quando enquadradas, exclusivamente, no desempenho das ati vidades referidas acima, poderão os Tecnólogos exercer as seguintes ativi dades:

3 1. vistoria, perícia, avaliação, arbitramento, laudo e parecer técnico: 2. desempenho de cargo e função técnica; e 3. ensino, pesquisa, análise, experimentação, ensaio e di vulgação técnica, extensão. 0 Tecnólogo poderá, ainda, responsabilizar-se, tecnicamente, por pessoa jurídica, desde que o objetivo social desta seja compatível com suas atribuições. Sobre as instalações do curso, a Comissão Verificadora afirma que "as salas de aula e os recursos normais de ensino satisfazem às necessidades do curso." Os laboratórios utilizados para esta modalidade da Engenha ria são os mesmos que dão suporte aos cursos de Engenharia Civil e Engenharia Elétrica ministrados pela FESP. Além desses laboratórios, o curso conta também com as instalações do Centro de Pesquisas Tecnológicas São Paulo, onde estão sendo desenvolvidas algumas atividades de pesquisas, tais como: a) projeto de estaleiro nas docas em Santos, constituídos de estruturas de aço em arco com 20m de vão, pé direito de 10m com viga para ponte rolante com capacidade para 8 toneladas; b) projeto e execução de embarcação de 60 pés em aço, de 75 pés em aço e off-shore de 75 pés; c) plataforma para elevação de embarcações até toneladas em estalei ro; e d) previsão da implantação de um projeto para execução de posto de abastecimento de combustíveis flutuante para a Cia. Ipiranga de Petróleo. Na opinião dos peritos verificadores a biblioteca, comum aos cursos oferecidos pela FESP, possui um largo acervo com títulos volta dos para as disciplinas do curso em questão. São exemplares que constituem o acervo geral da instituição, destes, são específicos ao curso Superior de Tecnologia em Construção Civil, modalidade Estruturas Metálicas. O número total de periódicos específicos está em torno de 42 títulos.

4 O currículo pleno oferecido pela FESP possui uma carga horária total de horas distribuídas da seguinte maneira: horas de disciplinas profissionalizantes, aproximado mente 57% do total;. 540 horas de disciplinas de apoio, aproximadamente 22% do total;. 180 horas de disciplinas na área de Ciências Humanas, aproximadamente 7% do total;. 108 horas de Educação Física e Estudo de Problemas Bra sileiros, aproximadamente 5% do total;. 216 horas para provas, aproximadamente 9% do total. A disciplina Estágio Supervisionado é ministrada em 4 au las semanais, sendo 2 aulas em sala, onde é desenvolvido um projeto de estrutura metálica e 2 aulas complementares, aos sábados, onde são feitas visitas às empresas que fabricam e executam a montagem de estruturas metálicas. Há também convênio celebrado com uma empresa da área da Engenharia, onde são oferecidas aos alunos, todas as condições técnicas para a perfeita realização do Estágio Supervisionado. Consta como Anexo I deste Parecer a estrutura curricular adotada no curso em tela. O corpo docente é formado por 23 professores, dos quais 09 já foram aprovados pelo CFE, conforme Parecer 194/84 referente à aprovação do Projeto; as substituições por desistências, demissões ou licenças estão sendo apresentadas nesta oportunidade, com os documentos pessoais de cada indicação. A relação completa do corpo docente constitui o Anexo II deste Parecer. II - VOTO DO RELATOR De conformidade com o parecer, o Relator vota favoravelmen te ao reconhecimento do curso superior de Tecnologia em Construção Civil, modalidade Estruturas Metálicas, ministrado pela Faculdade de Engenharia de São Paulo - FESP e mantido pela Sociedade Educacional São Paulo - SESP, com 100 vagas totais anuais, em duas turmas.

5 III - CONCLUSÃO DA CÂMARA A Câmara de Ensino Superior acompanha o voto do Relator. Sala das Sessões, em 11 de março de 1991

6 ANEXO I ORGANIZAÇÃO CURRICULAR DISCIPLINAS 1º ANO 36 semanas de aulas efetivas 06 dias por semana 03 horas-aulas por dia CARGA HORÁRIA Horas/aula Desenho Técnico 108 Estudo de Problemas Brasileiros 36 Português 72 Física Aplicada 108 Matemática 108 Materiais de Construção 180 Máquinas e Ferramentas 72 Educação Física 36 2º ANO 36 semanas de aulas efetivas 06 dias por semana 03 horas-aulas por dia Estática e Resistência dos Materiais 144 Eletricidade Aplicada 108 Topografia 72 Fundações 72 Organização Industrial e Administração 72 Desenho de Estruturas Metálicas 216 Educação Física 36 3º ANO 36 semanas de aulas efetivas 06 dias por semana 03 horas-aulas por dia Estruturas 144 Controle de Qualidade 72 Técnicas de Fabricação e Montagem 216

7 Instalações 72 Relações Humanas e Direito Trabalhista 36 Inglês 72 Estágio Supervisionado 144 Provas hs/a

8 ANEXO II CORPO DOCENTE A. Professores aprovados pelo Parecer CFE nº 194/ AMÉRICO DA SILVA DIAS Disc: Desenho de Estruturas Metálicas 02. CÉLIO ROSA Disc: Desenho Técnico 3. CLÓVIS BENVENUTO Disc: Fundações 4. DJALMA NUNES DA SILVA Disc: Física Aplicada 5. EDUARDO ANTÔNIO SERRANO Disc: Materiais de Construção 6. JOSÉ GABRIEL FRANÇA SIMÕES Disc: Instalações 07. JOSÉ NAGIB MIZIARA FILHO Disc: Técnicas de Fabricação e Montagem Desenho de Estruturas Metálicas Estágio Supervisionado 08. MARIÂNGELA DE ARRUDA GOES JORGE Disc: Estudo de Problemas Brasileiros Metodologia do Trabalho Científico 09. NORBERTO NERY Disc: Eletricidade Aplicada Instalações

9 NOVAS INDICAÇÕES 01. AMÉRICO DA SILVA DIAS Disc: Materiais de Construção Qual.: Engenheiro Civil pela Escola de Engenharia Mackenzie São Paulo Cursos de Especialização "Obras de Drenagem e Irrigação","Saneamento e Arquitetura", "Pontes e Grandes Estruturas", "Grandes Edifícios", todos realizados na Escola de Engenharia Mackenzie. Aprovado pelo Parecer 3769/74 para as disciplinas Sistemas Estruturais e Estruturas Metálicas e de Madeira. 02. ARMANDO GONÇALVES AMMIRANTI Disc. : Máquinas e Ferramentas Organização Industrial e Administração Qual.: Engenheiro Mecânico Eletricista pela Escola Politécnica - USP (1958). Vários trabalhos publicados, entre estes "Materiais Elétricos" - Ed. FEI-SP, (1971). Aprovado pelos Pareceres nºs 975/74; 3370/74, para Teoria da da Eletricidade e Segurança Industrial. Aprovado pelo Parecer 194/84 para Controle de Qualidade. 03. AMÉRICO AKIRA UECHI Disc: Topografia Qual.: Engenheiro Civil pela Faculdade de Engenharia São Paulo (1986). Técnico Agrimensor nas Empresas SOTTAFE/SP; DERSA-SP; AERO-MAPA DO BRASIL-SP; Eng. de Projetos e Planejamentos Ltda. Engenheiro Civil-CPTESP/SP. 04. BENEDITO ANTONIO BALDON Disc: Técnicas de Fabricação e Montagem Qual.: Engenheiro Civil pela Fac.de Engª São Paulo(1982).Experiência Profissional em Cálculos, Projetos e Desenhos de Estruturas Metálicas de Galpões Industriais e Plataformas para suportes de Equipamentos Industriais Pierre Saby e Metalan Estruturas Metálicas.

10 05. BOLÍVAR BARBANTI JÚNIOR Disc: Educação Física Qual.: Licenciado em Educação Física pela Faculdade de Educação Física de Santos (1980). Curso de Suporte Básico de Vida - UNICAMP. Aprovado pelo Parecer 788/89-CFE para Educação Física (FESP). 06. CÉSAR DE MORAES POLLA Disc: Fundações Qual.: Engenheiro Civil pela UNICAMP (1977). Vários cursos de pósgraduação PEF-851: Propriedade dos Solos Minerais e Rochas de interesses às obras civis; Escola Politécni ca da USP "Drenagem de Estradas" (1976) - UNICAMP. Trabalhos publicados: Projeto do Distrito Agro-Industrial de Jaíba. Congresso da ABID - Salvador(BA). PODE SER ACEITO 07. JOSÉ ROBERTO GARCIA Disc: Física Aplicada Qual.: Bacharel em Física pela Pontícia Universidade Católica de São Paulo (1975). Licenciado em Física pela Pontífi-cia Universidade de São Paulo (1980). Experiência no en sino superior Universidade Mackenzie e Faculdade de En genharia São Paulo (FESP). 08. LUCY FARINELLI Disc: Relações Humanas Direito Trabalhista Qual.: Bel. em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade de Direito da USP (1965). Cursos de pós-graduação: Direito Processual Penal; Criminologia pela Faculdade de Direito da USP (1974). Aprovada pelo Parecer 788/89 para Ciências Sociais e Jurídicas (FESP). PODE SER ACEITO PARA ESTE CURSO 09. LUÍS CLÁUDIO FERREIRA IGNÁCIO Disc: Eletricidade Aplicada Instalações Qual.: Engenheiro Mecânico pela Escola de Engenharia Mauá (1979) Curso de Extensão: "Tubulações Industriais" (1978), Expe riências profissionais em: Instalações Balanceamentos e

11 Partidas de Sistema de Ar Condicionado, Ventilação e Instalações Hidráulicas. Hlating - Codling Tec.Term.Ltda - SP. Engenheiro de Equipamentos - Chefe de Seção de Manutenção do Terminal de Barueri - PETROBRÁS. 10. MARIA APARECIDA OLIVEIRA Disc: Matemática Qual.: Bel. Licenciada pela Universidade Mackenzie-SP (1985). Curso de Aperfeiçoamento em Análise Matemática pelo Instituto de Matemática e Estatística da USP (1985). Cursos de Extensão: Álgebra Linear; Estatística e Teoria da Relatividade Espacial do Instituto de Física da USP(1986). 11. MAURÍCIO GONÇALVES NOGUEIRA LOREDO Disc. : Desenho de Estruturas Metálicas Estruturas Estágio Supervisionado Qual.: Engenheiro Civil pela Faculdade de Engenharia São Paulo (1981): Curso de Extensão "Elementos Finitos em Engenharia de Estruturas" - FDTE - EPUSP - IPT (1986); 50 Ciclo de "Estruturas Metálicas"; 4o Ciclo - FDTE - EPUSP - IPT (1985); Engenheiro de Projetos e Estruturas Metálicas. 12. PAULO CÉSAR SOUZA MELLO Disc.: Inglês Qual.: Licenciado em Letras pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Santo André (1985). Curso de Aperfeiçoa mento INGLÊS pela Sociedade Brasileira de Cultura Inglesa, cursando até o Cambridge. 13. RENATO IORTI TERAMOTA Disc: Estática e Resistência dos Materiais Qual.: Engenheiro Civil pela Escola Politécnica - USP (1967). Mestre em Engenharia de Estruturas pela USP. Aprovado pelos Pareceres nºs 1500/75-CFE, para Estabilidade das Construções e Resistência dos Materiais - FEI e 788/89 para Resistência dos Materiais (FESP).

12 14. Leila Rentróia lanane Disc.: Português Lic. Plena em Letras/Português - Faculdade de Filosofia Ciências e Letras Sedes Spience - PUC/SP Lic. em Pedagogia - FFCL - Fac. Associadas Ipiranga Realizou várias extensões culturais no exterior - University of London; Internatio nal Convence Bureau - USA, etc Professora de Literatura Portuguesa da PUC/SP Inúmeros trabalhos publicados na área da literatura, inclusive premiados.

13 IV - DECISÃO DE PLENÁRIO O Plenário do Conselho Federal de Educação aprovou, por unanimidade, a Conclusão da Câmara. Sala Barretto Filho, em 04 de abril de 1991

Autorização (Projeto) do curso de Tecnologia em Processamento de Dados. Jucundino da Silva Furtado

Autorização (Projeto) do curso de Tecnologia em Processamento de Dados. Jucundino da Silva Furtado INSTITUTO RADIAL DE ENSINO E PESQUISA - IREP Autorização (Projeto) do curso de Tecnologia em Processamento de Dados. Jucundino da Silva Furtado 1 - RELATÓRIO O pedido do Instituto Radial de Ensino e Pesquisa,

Leia mais

O pleito passa agora a ser apreciado nesta Câmara, nos aspectos concernentes aos recursos materiais e humanos indispensáveis.

O pleito passa agora a ser apreciado nesta Câmara, nos aspectos concernentes aos recursos materiais e humanos indispensáveis. Sociedade Educacional São Paulo Redistribuição de Vagas JACKS GRINBERG 1 - RELATÓRIO A Sociedade Educacional São Paulo, Mantenedora da FESP - Faculdade de Engenharia São Paulo, com sede na Capital do Estado

Leia mais

RESOLUÇÃO Confea 313 - Atribuições

RESOLUÇÃO Confea 313 - Atribuições RESOLUÇÃO Confea 313 - Atribuições Dispõe sobre o exercício profissional dos Tecnólogos das áreas submetidas à regulamentação e fiscalização instituídas pela Lei nº 5.194, de 24 DEZ 1966, e dá outras providências.

Leia mais

ENGENHARIA CIVIL. COORDENADOR José Carlos Bohnenberger bohnen@ufv.br

ENGENHARIA CIVIL. COORDENADOR José Carlos Bohnenberger bohnen@ufv.br ENGENHARIA CIVIL COORDENADOR José Carlos Bohnenberger bohnen@ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2009 187 Engenheiro Civil ATUAÇÃO Ao Engenheiro Civil compete o desempenho das atividades profissionais previstas

Leia mais

SISTEMAS PROFISSIONAIS

SISTEMAS PROFISSIONAIS SISTEMAS PROFISSIONAIS Prof. Dr. Eng. Mec. Amarildo Tabone Paschoalini Docente Departamento de Engenharia Mecânica UNESP Ilha Solteira Coordenador da Câmara Especializada de Eng. Mecânica e Metalúrgica

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BAURUENSE DE ENSINO SUPERIOR E CULTURA

ASSOCIAÇÃO BAURUENSE DE ENSINO SUPERIOR E CULTURA ASSOCIAÇÃO BAURUENSE DE ENSINO SUPERIOR E CULTURA Autorização do curso de Ciências - habilitação em Ma temática - Licenciatura Plena para funcionar na Faculdade de Ci ências, novo estabelecimento de ensino

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE 47/99

RESOLUÇÃO CONSEPE 47/99 RESOLUÇÃO CONSEPE 47/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE ENGENHARIA INDUSTRIAL MODALIDADE MECÂNICA, COM ÊNFASE EM AUTOMOBILÍSTICA, DO CÂMPUS DE ITATIBA. O Presidente do Conselho de Ensino,

Leia mais

Reconhecimento do Curso de Engenharia, com habilitação em Engenharia Civil, da Faculdade de Engenharia de São José do Rio Preto.

Reconhecimento do Curso de Engenharia, com habilitação em Engenharia Civil, da Faculdade de Engenharia de São José do Rio Preto. SOCIEDADE RIOPRETENSE BE ENSINO SUPERIOR SP Reconhecimento do Curso de Engenharia, com habilitação em Engenharia Civil, da Faculdade de Engenharia de São José do Rio Preto. Jucundino da Silva Furtado.

Leia mais

Autorização (Execução de Projeto) para funcionamento do curso de Ciências Contábeis, a ser ministrado pela Faculdade de São

Autorização (Execução de Projeto) para funcionamento do curso de Ciências Contábeis, a ser ministrado pela Faculdade de São INTERESSADO/MANTENEDORA PIA SOCIEDADE DOS MISSIONÁRIOS DE SÃO CARLOS ASSUNTO. SP Autorização (Execução de Projeto) para funcionamento do curso de Ciências Contábeis, a ser ministrado pela Faculdade de

Leia mais

Autorização (Execução do Projeto) do curso de Fisioterapia da Faculdade de Fisioterapia de Guarulhos. CESu

Autorização (Execução do Projeto) do curso de Fisioterapia da Faculdade de Fisioterapia de Guarulhos. CESu ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL PRESIDENTE KENNEDY Autorização (Execução do Projeto) do curso de Fisioterapia da Faculdade de Fisioterapia de Guarulhos. SR. CONS. Yugo Okida CESu 1 - RELATÓRIO A Associação Educacional

Leia mais

PROCESSO N 35/12 PROTOCOLO N.º 11.205.512 6 PARECER CEE/CEB N.º 319/12 APROVADO EM 08/05/12

PROCESSO N 35/12 PROTOCOLO N.º 11.205.512 6 PARECER CEE/CEB N.º 319/12 APROVADO EM 08/05/12 PROTOCOLO N.º 11.205.512 6 PARECER CEE/CEB N.º 319/12 APROVADO EM 08/05/12 INTERESSADO: CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DE CURITIBA MUNICÍPIO: CURITIBA ASSUNTO: Pedido de renovação de reconhecimento

Leia mais

A análise que ora é feita refere-se à fase denomi nada projeto e baseia-se, também, na resposta ao DC 157/89.

A análise que ora é feita refere-se à fase denomi nada projeto e baseia-se, também, na resposta ao DC 157/89. Associação Campineira de E ducaç ã o e C ultura Autorização(Projeto) do curso de A dministração Lêda Maria Chaves I - RELATÓRIO A Associação Campineira de Educação e Cultura, pelo Parecer 86/89, teve aprovado

Leia mais

FUNDAÇÃO FACULDADE DE FILOSOFIA DA CIDADE DE GOIÁS. Reconhecimento do curso de Letras, Português/Inglês. Afrânio dos Santos Coutinho

FUNDAÇÃO FACULDADE DE FILOSOFIA DA CIDADE DE GOIÁS. Reconhecimento do curso de Letras, Português/Inglês. Afrânio dos Santos Coutinho FUNDAÇÃO FACULDADE DE FILOSOFIA DA CIDADE DE GOIÁS Reconhecimento do curso de Letras, Português/Inglês Afrânio dos Santos Coutinho I - RELATÓRIO A Faculdade de Filosofia da Cidade de Goiás, mantida pela

Leia mais

PROCESSO N 559/13 PROTOCOLO Nº 11.649.573-3 PARECER CEE/CEMEP Nº 230/14 APROVADO EM 05/05/14

PROCESSO N 559/13 PROTOCOLO Nº 11.649.573-3 PARECER CEE/CEMEP Nº 230/14 APROVADO EM 05/05/14 PROTOCOLO Nº 11.649.573-3 PARECER CEE/CEMEP Nº 230/14 APROVADO EM 05/05/14 CÂMARA DO ENSINO MÉDIO E DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO INTERESSADO: CENTRO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA TUPY MUNICÍPIO:

Leia mais

Reconhecimento do curso de Matemática Aplicada à Informática, ministrado pela Faculdade de Informática de São Paulo

Reconhecimento do curso de Matemática Aplicada à Informática, ministrado pela Faculdade de Informática de São Paulo SOCIEDADE CIVIL ATENEU BRASIL Reconhecimento do curso de Matemática Aplicada à Informática, ministrado pela Faculdade de Informática de São Paulo ARNALDO NISTEIER I - RELATÓRIO O Diretor-Presidente da

Leia mais

Reconhecimento do curso de Serviço Social, ministrado pela. Faculdade de Filosofia, Ciência e Letras de Botucatu.

Reconhecimento do curso de Serviço Social, ministrado pela. Faculdade de Filosofia, Ciência e Letras de Botucatu. ASSOCIAÇÃO DE ENSINO DE BOTUCATU - UNIFAC Reconhecimento do curso de Serviço Social, ministrado pela Faculdade de Filosofia, Ciência e Letras de Botucatu. YUGO OKIDA 1 - RELATÓRIO Trata o presente parecer

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 218, DE 29 DE JUNHO DE 1973

RESOLUÇÃO Nº 218, DE 29 DE JUNHO DE 1973 RESOLUÇÃO Nº 218, DE 29 DE JUNHO DE 1973 Discrimina atividades das diferentes modalidades profissionais da Engenharia, Arquitetura e Agronomia. O CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA,

Leia mais

PIA SOCIEDADE DOS MISSIONÁRIOS DE SAO CARLOS. Margarida Maria do R.B.P.Leal

PIA SOCIEDADE DOS MISSIONÁRIOS DE SAO CARLOS. Margarida Maria do R.B.P.Leal MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO/MANTENEDORA PIA SOCIEDADE DOS MISSIONÁRIOS DE SAO CARLOS UF SP ASSUNTO Autorização (Execução de Projeto) para funcionamento do curso de Administração,

Leia mais

PROCESSO N 1569/12 PROTOCOLO Nº 10.790.425-5 PARECER CEE/CEMEP Nº 104/13 APROVADO EM 16/04/13

PROCESSO N 1569/12 PROTOCOLO Nº 10.790.425-5 PARECER CEE/CEMEP Nº 104/13 APROVADO EM 16/04/13 PROTOCOLO Nº 10.790.425-5 PARECER CEE/CEMEP Nº 104/13 APROVADO EM 16/04/13 CÂMARA DO ENSINO MÉDIO E DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO INTERESSADO: ESCOLA TÉCNICA PROFISSIONAL MUNICÍPIO: CURITIBA

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DO ALTO VALE DO RIO PEIXE - CAÇADOR. Reconhecimento da Habilitação Supervisão Escolar do Curso de Pedagogia.

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DO ALTO VALE DO RIO PEIXE - CAÇADOR. Reconhecimento da Habilitação Supervisão Escolar do Curso de Pedagogia. FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DO ALTO VALE DO RIO PEIXE - CAÇADOR Reconhecimento da Habilitação Supervisão Escolar do Curso de Pedagogia. EURIDES BRITO DA SILVA O Diretor de Ensino da Fundação Educacional do Al

Leia mais

Transferência de sede da Faculdade de Engenharia Civil de Barra do Piraí para a cidade de Nova Iguaçu. Lauro Franco Leitão

Transferência de sede da Faculdade de Engenharia Civil de Barra do Piraí para a cidade de Nova Iguaçu. Lauro Franco Leitão FUNDAÇÃO EDUCACIONAL ROSEMAR PIMENTEL RJ Transferência de sede da Faculdade de Engenharia Civil de Barra do Piraí para a cidade de Nova Iguaçu Lauro Franco Leitão I RELATÓRIO 0 Parecer 700/89, de 3/8/89,

Leia mais

FACULDADE SANTA RITA

FACULDADE SANTA RITA FACULDADE SANTA RITA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL BACHARELADO Matriz Curricular 1º SEMESTRE Introdução à Engenharia Geometria Analítica e Álgebra Linear 04 80 Cálculo I 04 80 Tópicos de Economia para Engenharia

Leia mais

Autorização (Exame do Projeto) para funcionamento do curso de Letras, habilitação em Português/Inglês. CESu, 2 Grupo

Autorização (Exame do Projeto) para funcionamento do curso de Letras, habilitação em Português/Inglês. CESu, 2 Grupo ASSOCIAÇÃO DE ENSINO DE VERSALHES Autorização (Exame do Projeto) para funcionamento do curso de Letras, habilitação em Português/Inglês. Arnaldo Niskier CESu, 2 Grupo 1 - RELATÓRIO A Associação de Ensino

Leia mais

Reconhecimento do Curso de Ciência da Computação. Pe. Antônio Geraldo Amaral Rosa

Reconhecimento do Curso de Ciência da Computação. Pe. Antônio Geraldo Amaral Rosa UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PETRÓPOLIS RJ Reconhecimento do Curso de Ciência da Computação Pe. Antônio Geraldo Amaral Rosa 1 - RELATÓRIO 01. 0 PEDIDO: A Reitora da Universidade Católica de Petrópolis encaminha

Leia mais

Resolução nº 2/2006 3/2/2006 RESOLUÇÃO CNE Nº 2, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 DOU 03.02.2006

Resolução nº 2/2006 3/2/2006 RESOLUÇÃO CNE Nº 2, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 DOU 03.02.2006 Resolução nº 2/2006 3/2/2006 RESOLUÇÃO CNE Nº 2, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 DOU 03.02.2006 Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de graduação em Engenharia Agrícola e dá outras providências.

Leia mais

LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL ENGENHARIA ELÉTRICA

LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL ENGENHARIA ELÉTRICA LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL ENGENHARIA ELÉTRICA TÓPICOS INSTRUMENTOS LEGAIS APLICÁVEIS LEGISLAÇÃO: CONSTITUIÇÃO FEDERAL, LEIS, DECRETOS e RESOLUÇÕES FORMAÇÃO E ATRIBUIÇÃO PROFISSIONAL DELIBERAÇÕES NORMATIVAS

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL - SENAC. Reconhecimento do Curso Superior de Tecnologia em Hotelaria

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL - SENAC. Reconhecimento do Curso Superior de Tecnologia em Hotelaria SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL - SENAC Reconhecimento do Curso Superior de Tecnologia em Hotelaria Yugo Okida 1 - RELATÓRIO Trata o presente parecer do reconhecimento do curso Superior de Tecnologia

Leia mais

A empresa Expernet Telemática Ltda., solicita os seguintes esclarecimentos: O subitem 2.3 Documentos Relativos à Qualificação Técnica alínea b) exige:

A empresa Expernet Telemática Ltda., solicita os seguintes esclarecimentos: O subitem 2.3 Documentos Relativos à Qualificação Técnica alínea b) exige: COP-148/2009 Processo nº 000578-14.89/09-2 Assunto: Esclarecimento A empresa Expernet Telemática Ltda., solicita os seguintes esclarecimentos: Questionamento 1. O subitem 2.3 Documentos Relativos à Qualificação

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO, BACHARELADO CURRÍCULO 1610 REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições

Leia mais

INSTITUTO EDUCACIONAL HOWELL. 1-RELATÓRIO Trata o presente processo da autorização do curso de Adminis-

INSTITUTO EDUCACIONAL HOWELL. 1-RELATÓRIO Trata o presente processo da autorização do curso de Adminis- MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO/MANTENEDORA INSTITUTO EDUCACIONAL HOWELL UF SP ASSUNTO: Autorização (Projeto) do Curso de Administração RELATOR: SR. CONS. Yugo Okida PARECER

Leia mais

II - VOTO DO RELATOR. III - CONCLUSÃO DA CÂMARA A Câmara de Ensino Superior acompanha o voto do Relator. Sala das Sessões, em 31 de agosto de 1989

II - VOTO DO RELATOR. III - CONCLUSÃO DA CÂMARA A Câmara de Ensino Superior acompanha o voto do Relator. Sala das Sessões, em 31 de agosto de 1989 . Todos os professores apresentaram o termo de compromisso. A relação dos docentes com o resumo da qualificação acadêmico-profissional encontra-se anexa a este Parecer. (Anexo II). A Associação Campineira

Leia mais

SOCIEDADE UNIFICADA PAULISTA DE ENSINO RENOVADO OBJETIVO. Autorização (Projeto) de Plano de Curso de Ciência da Computação. Jucundino da Silva Furtado

SOCIEDADE UNIFICADA PAULISTA DE ENSINO RENOVADO OBJETIVO. Autorização (Projeto) de Plano de Curso de Ciência da Computação. Jucundino da Silva Furtado SOCIEDADE UNIFICADA PAULISTA DE ENSINO RENOVADO OBJETIVO Autorização (Projeto) de Plano de Curso de Ciência da Computação. Jucundino da Silva Furtado 1 - RELATÒRIO Neste processo, de interesse da Sociedade

Leia mais

PROCESSO N. 788/11 PROTOCOLO N.º 10.661.081-9 PARECER CEE/CEB N.º 1014/11 APROVADO EM 08/11/11

PROCESSO N. 788/11 PROTOCOLO N.º 10.661.081-9 PARECER CEE/CEB N.º 1014/11 APROVADO EM 08/11/11 PROCESSO N. 788/11 PROTOCOLO N.º 10.661.081-9 PARECER CEE/CEB N.º 1014/11 APROVADO EM 08/11/11 CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA INTERESSADO: COLÉGIO ESTADUAL BARÃO DO RIO BRANCO ENSINO FUNDAMENTAL, MÉDIO, NORMAL

Leia mais

INSTITUTO EDUCACIONAL LUZWELL DE ENSINO SUPERIOR

INSTITUTO EDUCACIONAL LUZWELL DE ENSINO SUPERIOR INSTITUTO EDUCACIONAL LUZWELL DE ENSINO SUPERIOR Reconhecimento do Curso de Ciências Contábeis, ministrado pela Faculdade de Administração e Ciências Contábeis Luzwell. JESSÉ GUIMARÃES 1-RELATÓRIO O Diretor

Leia mais

PROCESSO Nº 1863/12 PROTOCOLO Nº 11.579.438-8 PARECER CEE/CES Nº 74/12 APROVADO EM 03/12/12

PROCESSO Nº 1863/12 PROTOCOLO Nº 11.579.438-8 PARECER CEE/CES Nº 74/12 APROVADO EM 03/12/12 PROTOCOLO Nº 11.579.438-8 PARECER CEE/CES Nº 74/12 APROVADO EM 03/12/12 CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR INTERESSADA: FACULDADE ESTADUAL DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DE APUCARANA - FECEA MUNICÍPIO: APUCARANA ASSUNTO:

Leia mais

PROCESSO N 1205/11 PROTOCOLO N.º 10.945.068-5 PARECER CEE/CEB N.º 61/12 APROVADO EM 16/02/12

PROCESSO N 1205/11 PROTOCOLO N.º 10.945.068-5 PARECER CEE/CEB N.º 61/12 APROVADO EM 16/02/12 PROTOCOLO N.º 10.945.068-5 PARECER CEE/CEB N.º 61/12 APROVADO EM 16/02/12 CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA INTERESSADO: COLÉGIO ESTADUAL PARA SURDOS ALCINDO FANAYA JÚNIOR EDUCAÇÃO INFANTIL, ENSINO FUNDAMENTAL,

Leia mais

João Fernando Custodio da Silva Engenheiro Cartógrafo, Conselheiro CREA-SP 2007-2009 Professor Titular do Departamento de Cartografia, FCT/UNESP

João Fernando Custodio da Silva Engenheiro Cartógrafo, Conselheiro CREA-SP 2007-2009 Professor Titular do Departamento de Cartografia, FCT/UNESP Regulamentação da atribuição de títulos profissionais, atividades, competências e caracterização do âmbito de atuação dos profissionais inseridos no Sistema CONFEA-CREA João Fernando Custodio da Silva

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO FEDERAL DE

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO FEDERAL DE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO FEDERAL DE INTERESSADO/MANTENEDORA SOCIEDADE RIOPRETENSE DE ENSINO SUPERIOR UF SP ASSUNTO Autorização (execução de projeto) para funcionamento do curso de Arquitetura e

Leia mais

NR-13 Caldeiras, Vasos de Pressão e Tubulações. O Papel do Engenheiro Mecânico

NR-13 Caldeiras, Vasos de Pressão e Tubulações. O Papel do Engenheiro Mecânico NR-13 Caldeiras, Vasos de Pressão e Tubulações 24 de julho de 2014 ABEMEC-RS Eng Mec. Milton Mentz julho 2014 1 Responsabilidade do Profissional Habilitado x Responsabilidade do Empregador: julho 2014

Leia mais

Coordenadora do Curso: Profa. Maria de Jesus de Britto Leite Dzelme

Coordenadora do Curso: Profa. Maria de Jesus de Britto Leite Dzelme UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO UFPE CENTRO DE ARTES E COMUNICAÇÃO - CAC CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO Coordenadora do Curso: Profa. Maria de Jesus de Britto Leite Dzelme IDENTIFICAÇÃO DO CURSO 1.

Leia mais

Autorização (Projeto) para funcionamento do curso de Administração. a ser ministrado pela Fac. de Ciências Contábeis e Administrativas de Tangará.

Autorização (Projeto) para funcionamento do curso de Administração. a ser ministrado pela Fac. de Ciências Contábeis e Administrativas de Tangará. CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE TANGARÀ a ser ministrado pela Fac. de Ciências Contábeis e Administrativas de Tangará. Autorização (Projeto) para funcionamento do curso de Administração SR.CONS. IB GATTO

Leia mais

ASSOCIAÇÃO JACAREPAGUÁ DE ENSINO SUPERIOR. Reconhecimento do Curso de Ciências Contábeis das Faculdades Integradas de Jacarepaguá.

ASSOCIAÇÃO JACAREPAGUÁ DE ENSINO SUPERIOR. Reconhecimento do Curso de Ciências Contábeis das Faculdades Integradas de Jacarepaguá. INTERESSADO/MANTENEDORA ASSOCIAÇÃO JACAREPAGUÁ DE ENSINO SUPERIOR UF RJ ASSUNTO: Reconhecimento do Curso de Ciências Contábeis das Faculdades Integradas de Jacarepaguá. RELATOR: SR. CONS. IB GATTO FALCÃO

Leia mais

AUTARQUIA EDUCACIONAL DO ARARIPE - AEDA

AUTARQUIA EDUCACIONAL DO ARARIPE - AEDA MNSTÉRO DA EDUCAÇÃO CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO AUTARQUA EDUCACONAL DO ARARPE AEDA Reconhecimento do curso de Licenciatura em Ciências, habilitação Yugo Okida A Autarquia Educacional do Araripe, mantenedora

Leia mais

Missão do Curso. Objetivos. Perfil do Profissional

Missão do Curso. Objetivos. Perfil do Profissional Missão do Curso A função primordial do Engenheiro Agrônomo consiste em promover a integração do homem com a terra através da planta e do animal, com empreendimentos de interesse social e humano, no trato

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 08/2011 Altera a Resolução n. 15/2006 do CONSEPE, que aprova a Projeto Pedagógico do

Leia mais

PROCESSO N 337/11 PROTOCOLO N.º 07.595.260-0 PARECER CEE/CEB N.º 1019/11 APROVADO EM 09/11/11

PROCESSO N 337/11 PROTOCOLO N.º 07.595.260-0 PARECER CEE/CEB N.º 1019/11 APROVADO EM 09/11/11 PROTOCOLO N.º 07.595.260-0 PARECER CEE/CEB N.º 1019/11 APROVADO EM 09/11/11 CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA INTERESSADO: COLÉGIO INSTITUTO CRISTÃO ENSINO MÉDIO E PROFISSIONAL MUNICÍPIO: CASTRO ASSUNTO: Pedido

Leia mais

1º período. 2º período

1º período. 2º período 1º período Eixo Disciplina CH Pré-requisito Correquisito (C) 1 Cálculo I 90 9 Contexto Social e Profissional do Engenheiro Civil 30 7 Desenho Técnico 30 1 Geometria Analítica e Álgebra Vetorial 90 2 Laboratório

Leia mais

Margarida Maria do R.B.P.Leal

Margarida Maria do R.B.P.Leal INTERESSADO/MANTENEDORA ASSOCIAÇÃO PAULISTA DE EDUCAÇÃO ASSUNTO. UF SP Autorização (Execução de Projeto) para funcionamento do curso de Comunicação Social, habilitação em Publicidade e Propaganda, a ser

Leia mais

Sociedade Brasileira de Instrução.

Sociedade Brasileira de Instrução. Sociedade Brasileira de Instrução. Autorização para funcionamento do curso de Ciências Contábeis, a ser ministrado pela Faculdade de Ciências Políticas e Econômicas do Rio de Janeiro, unidade das Faculdades

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR GONÇALVES DIAS. Autorização (aprovação do projeto) para funcionamento do curso Letras

ASSOCIAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR GONÇALVES DIAS. Autorização (aprovação do projeto) para funcionamento do curso Letras ASSOCIAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR GONÇALVES DIAS Autorização (aprovação do projeto) para funcionamento do curso Letras ARNALDO NISKIER I - RELATÓRIO A Associação de Ensino Superior Gonçalves Dias de São Luis(MA)

Leia mais

PARECER CEE/PE Nº 81/2011-CES APROVADO PELO PLENÁRIO EM 20/06/2011 I RELATÓRIO:

PARECER CEE/PE Nº 81/2011-CES APROVADO PELO PLENÁRIO EM 20/06/2011 I RELATÓRIO: INTERESSADA: ESCOLA POLITÉCNICA DE PERNAMBUCO - POLI ASSUNTO: RENOVAÇÃO DE RECONHECIMENTO DO CURSO DE BACHARELADO EM ENGENHARIA DE TELECOMUNICAÇÕES RELATOR: CONSELHEIRO ARNALDO CARLOS DE MENDONÇA PROCESSO

Leia mais

Estrutura Curricular do Curso de Engenharia Civil

Estrutura Curricular do Curso de Engenharia Civil Estrutura Curricular do Curso de Engenharia Civil 1º Semestre 1. Cálculo Diferencial e Integral I 2. Desenho Básico 3. Física I 4. Laboratório de Física I 1º Básica 5. Química Geral 6. Introdução a Engenharia

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO / MANTENEDORA FEBASP SOCIEDADE CIVIL ASSUNTO SP UF Autorização (Projeto) para funcionamento do curso de Tecnologia da Embalagem,

Leia mais

PROCESSO N 1154/14 PROTOCOLO Nº 12.150.961-0 PARECER CEE/CEMEP Nº 900/14 APROVADO EM 02/12/2014

PROCESSO N 1154/14 PROTOCOLO Nº 12.150.961-0 PARECER CEE/CEMEP Nº 900/14 APROVADO EM 02/12/2014 PROCESSO N 1154/14 PROTOCOLO Nº 12.150.961-0 PARECER CEE/CEMEP Nº 900/14 APROVADO EM 02/12/2014 CÂMARA DO ENSINO MÉDIO E DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO INTERESSADO: COLÉGIO ENSITEC ENSINO

Leia mais

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO Câmara da Educação Superior e Profissional

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO Câmara da Educação Superior e Profissional INTERESSADA: Escola Técnica Padrão EMENTA: Recredencia a Escola Técnica Padrão e reconhece o curso Técnico em Edificações Eixo Tecnológico: Infraestrutura, ofertado na modalidade presencial em sua sede

Leia mais

Autorização dos cursos de Ciências Contábeis e de Administração (fase de Projeto).

Autorização dos cursos de Ciências Contábeis e de Administração (fase de Projeto). MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO CONSELHO FEDERAL DE EDUCACÃO INTERESSADO/MANTENEDORA Associação de Ensino de Urubupunga UF SP ASSUNTO Autorização dos cursos de Ciências Contábeis e de Administração

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n 96/ 2011 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Engenharia de Energias

Leia mais

ASSUNTO Implantação das Habilitações Bacharelado em Matemática e Biologia

ASSUNTO Implantação das Habilitações Bacharelado em Matemática e Biologia INTERESSADO/MANTENEDORA FACULDADES DE EDUCAÇÃO E CULTURA DO ABC UF S ASSUNTO Implantação das Habilitações Bacharelado em Matemática e Biologia RELATOR: SR.CONS. RAULINO TRAMONTIN I - RELATÓRIO O Diretor

Leia mais

PROCESSO N 988/2006 PROTOCOLO N.º 9.041.582-4 PARECER N.º 652/06 APROVADO EM 08/12/06 INTERESSADO: CENTRO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL ALVO

PROCESSO N 988/2006 PROTOCOLO N.º 9.041.582-4 PARECER N.º 652/06 APROVADO EM 08/12/06 INTERESSADO: CENTRO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL ALVO PROTOCOLO N.º 9.041.582-4 PARECER N.º 652/06 APROVADO EM 08/12/06 CÂMARA DE PLANEJAMENTO INTERESSADO: CENTRO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL ALVO MUNICÍPIO: APUCARANA ASSUNTO: Renovação do Reconhecimento do Curso

Leia mais

Autorização (exame do projeto) de Curso Superior de Tecnologia em Processamento de Dados, para funcionar na Faculdade de Informática.

Autorização (exame do projeto) de Curso Superior de Tecnologia em Processamento de Dados, para funcionar na Faculdade de Informática. SOCIEDADE CIVIL DE EDUCAÇÃO SÃO MARCOS Autorização (exame do projeto) de Curso Superior de Tecnologia em Processamento de Dados, para funcionar na Faculdade de Informática. SR. CONS. JOÃO PAULO DO VALLE

Leia mais

Reconhecimento do Curso de Letras - Habilitação Português/Inglês, ministrado pelas Faculdades Integradas de Cuiabá. C.E.U.

Reconhecimento do Curso de Letras - Habilitação Português/Inglês, ministrado pelas Faculdades Integradas de Cuiabá. C.E.U. INTERESSADO/MANTENEDORA UNIÃO DAS ESCOLAS SUPERIORES DE CUIABA UF MT ASSUNTO: Reconhecimento do Curso de Letras - Habilitação Português/Inglês, ministrado pelas Faculdades Integradas de Cuiabá. RELATOR:

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 16/05/2005 (*) Portaria/MEC nº 1.625, publicada no Diário Oficial da União de 16/05/2005 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO

Leia mais

NORMA DE FISCALIZAÇÃO DA CÂMARA ESPECIALIZADA DE ENGENHARIA ELÉTRICA Nº 002, DE 26 DE AGOSTO DE 2011.

NORMA DE FISCALIZAÇÃO DA CÂMARA ESPECIALIZADA DE ENGENHARIA ELÉTRICA Nº 002, DE 26 DE AGOSTO DE 2011. Fl. 1 de 5 CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA ARQUITETURA E AGRONOMIA DO RIO GRANDE DO SUL NORMA DE FISCALIZAÇÃO DA CÂMARA ESPECIALIZADA DE ENGENHARIA ELÉTRICA Nº 002, DE 26 DE AGOSTO DE 2011. Dispõe sobre

Leia mais

ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL DO LITORAL SANTISTA - AELIS. Reconhecimento do Curso de Ciências Atuariais JÚLIO GARCIA GREGÕRIO MOREJON

ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL DO LITORAL SANTISTA - AELIS. Reconhecimento do Curso de Ciências Atuariais JÚLIO GARCIA GREGÕRIO MOREJON ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL DO LITORAL SANTISTA - AELIS Reconhecimento do Curso de Ciências Atuariais JÚLIO GARCIA GREGÕRIO MOREJON I - RELATÓRIO ' A Associação Educacional do Litoral Santista, mantenedora

Leia mais

Implantação do curso de Especialização em Supervisão Escolar com base no Parecer nº 604/82 e das Leis 5. 5 4 0 / 6 8 e 5.692/71

Implantação do curso de Especialização em Supervisão Escolar com base no Parecer nº 604/82 e das Leis 5. 5 4 0 / 6 8 e 5.692/71 ASSOCIAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR PAULISTANA Implantação do curso de Especialização em Supervisão Escolar com base no Parecer nº 604/82 e das Leis 5. 5 4 0 / 6 8 e 5.692/71 ZILMA S. Paulete Gomes de Barros

Leia mais

Controle de Processos: Introdução

Controle de Processos: Introdução Controle de Processos: Introdução Prof. Eduardo Stockler Tognetti & David Fiorillo Laboratório de Automação e Robótica (LARA) Dept. Engenharia Elétrica - UnB Conteúdo 1. Panorama da engenharia de controle

Leia mais

446, 23/01/2014, 24/01/2014 PARECER CEE/PE Nº 143/2013-CES APROVADO PELO PLENÁRIO EM

446, 23/01/2014, 24/01/2014 PARECER CEE/PE Nº 143/2013-CES APROVADO PELO PLENÁRIO EM INTERESSADA: UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO UPE FACULDADE DE CIÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO - FCAP ASSUNTO: RENOVAÇÃO DO RECONHECIMENTO DO CURSO SUPERIOR SEQUENCIAL DE FORMAÇÃO ESPECÍFICA EM GESTÃO IMOBILIÁRIA

Leia mais

PROCESSO N. 2262/10 PROTOCOLO N. 10.382.307-2 PARECER CEE/CEB N.º 51/11 APROVADO EM 09/02/11 INTERESSADO: CENTRO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL CENAP

PROCESSO N. 2262/10 PROTOCOLO N. 10.382.307-2 PARECER CEE/CEB N.º 51/11 APROVADO EM 09/02/11 INTERESSADO: CENTRO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL CENAP PROTOCOLO N. 10.382.307-2 PARECER CEE/CEB N.º 51/11 APROVADO EM 09/02/11 CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA INTERESSADO: CENTRO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL CENAP MUNICÍPIO:CASCAVEL ASSUNTO: Pedido de Reconhecimento

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE ENGENHARIA NAVAL

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE ENGENHARIA NAVAL PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE ENGENHARIA NAVAL Profa. M.Sc. Jose Luiz Sansone Junho de 2011. Breve Histórico 1974 UTAM Primeiro Vestibular para Eng. Operacional Mecânica 1985 UTAM Primeiro Vestibular

Leia mais

Reconhecimento do curso de Educação Física - habilitações em licenciatura e Técnica de Desportos. João Paulo do Valle Mendes

Reconhecimento do curso de Educação Física - habilitações em licenciatura e Técnica de Desportos. João Paulo do Valle Mendes FUNDAÇÃO EDUCACIONAL REGIONAL DO RIO GRANDE DO NORTE Reconhecimento do curso de Educação Física - habilitações em licenciatura e Técnica de Desportos. João Paulo do Valle Mendes 1 RELATÓRIO O Diretor da

Leia mais

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO praça da república, 53 - FONE 255-20-44 - CEP 01045-903 fax n 231-1518

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO praça da república, 53 - FONE 255-20-44 - CEP 01045-903 fax n 231-1518 CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO praça da república, 53 - FONE 255-20-44 - CEP 01045-903 fax n 231-1518 PROCESSO CEE N : 506/93 (reautuado em 16-09-93) INTERESSADA: Faculdade de Direito de Franca ASSUNTO:

Leia mais

Autorização (Execução de Projeto) para funcionamento do curso de Administração, das Faculdades Teresa Martin, SP. Layrton Borges de Miranda Vieira

Autorização (Execução de Projeto) para funcionamento do curso de Administração, das Faculdades Teresa Martin, SP. Layrton Borges de Miranda Vieira INTERESSADO / MANTENEDORA INSTITUTO EDUCACIONAL TERESA MARTIN UF SP ASSUNTO : Autorização (Execução de Projeto) para funcionamento do curso de Administração, das Faculdades Teresa Martin, SP. RELATOR.

Leia mais

INTERESSADO/MANTENEDORA. Aprovação do Curso de Especialização em Metodologia do Ensino da Lingua Portuguesa, fora da sede. CÂMARA OU COMISSÃO CESu

INTERESSADO/MANTENEDORA. Aprovação do Curso de Especialização em Metodologia do Ensino da Lingua Portuguesa, fora da sede. CÂMARA OU COMISSÃO CESu INTERESSADO/MANTENEDORA MISSÃO SALESIANA DE MATO GROSSO DO SUL ASSUNTO Aprovação do Curso de Especialização em Metodologia do Ensino da Lingua Portuguesa, fora da sede. UF MS RELATOR: SR. CONS. Yugo Okida

Leia mais

Autorização(projeto) para funcionamento do curso de Serviço Social

Autorização(projeto) para funcionamento do curso de Serviço Social INTERESSADO/MANTENEDORA Sociedade Presbiteriana de Educação e Pesquisa ASSUNTO: Autorização(projeto) para funcionamento do curso de Serviço Social RELATOR: SR. CONS. Virgínio Cândido Tosta de Souza 1-RELATÓRIO

Leia mais

4. informações sobre os equipamentos indicados pela Co-

4. informações sobre os equipamentos indicados pela Co- ASSOCIAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SÃO JUDAS TADEU Aprovação de Plano de Curso Execução do Projeto da habilitação Tecnologia Educacional do Curso de Pedagogia. ARNALDO NISKIER I - RELATÓRIO Pelo Parecer nº

Leia mais

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO 2.0

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO 2.0 ENGENHARIA DE PRODUÇÃO 2.0 SOBRE O CURSO O mercado de trabalho precisa de profissionais completos, com habilidades de gestão e que liderem equipes multidisciplinares em empresas de todos os setores econômicos

Leia mais

c) a planejar, implementar e avaliar tarefas de sua prática edu_ cativa. 2.2. Objetivos Específicos

c) a planejar, implementar e avaliar tarefas de sua prática edu_ cativa. 2.2. Objetivos Específicos UNIVERSIDADE DO RIO GRANDE RS Autorização para o curso de pós-graduação em Educação, com habilitações em Orientação Educacional e Supervisão Escolar. ZILMA GOMES PARENTE DE BARROS l - RELATÓRIO 0 Reitor

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL MONSENHOR MESSIAS. Plenificação do Curso de Letras. Zilma Gomes Parente de Barros 10005/87 12/11/87.

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL MONSENHOR MESSIAS. Plenificação do Curso de Letras. Zilma Gomes Parente de Barros 10005/87 12/11/87. FUNDAÇÃO EDUCACIONAL MONSENHOR MESSIAS MG Plenificação do Curso de Letras Zilma Gomes Parente de Barros 10005/87 CESu 1º Grupo 12/11/87 23018.001977/86-12 O Presidente da Fundação Educacional Monsenhor

Leia mais

ENGENHARIA CIVIL. Universidade de Cuiabá

ENGENHARIA CIVIL. Universidade de Cuiabá ENGENHARIA CIVIL Universidade de Cuiabá CURSO: ENGENHARIA CIVIL Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo Base legal da Mantenedora

Leia mais

2º SEMESTRE. Cálculo I 04 00 60 Introdução ao Cálculo Álgebra Linear e Geometria Analítica

2º SEMESTRE. Cálculo I 04 00 60 Introdução ao Cálculo Álgebra Linear e Geometria Analítica Resolução CONSUN Nº 34/2014 de 29/10/2014 COD. NOME DA DISCIPLINA T P CH Pré-Requisito 1º SEMESTRE Introdução à 04 00 60 Introdução ao Cálculo 04 00 60 Química Geral Antropologia 02 00 30 Desenho Técnico

Leia mais

PROCESSO N. 86/12 PROTOCOLO N.º 11.075.788-3 PARECER CEE/CEB N.º 463/12 APROVADO EM 18/06/12

PROCESSO N. 86/12 PROTOCOLO N.º 11.075.788-3 PARECER CEE/CEB N.º 463/12 APROVADO EM 18/06/12 PROTOCOLO N.º 11.075.788-3 PARECER CEE/CEB N.º 463/12 APROVADO EM 18/06/12 CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA INTERESSADO: COLÉGIO ESTADUAL JARDIM ALEGRE - ENSINO FUNDAMENTAL, MÉDIO E PROFISSIONAL MUNICÍPIO: TELÊMACO

Leia mais

'PROCESSOS N. os 1055/09 PROTOCOLOS N.º s 10.153.662-9 2010/10 10.153.694-7 PARECER CEE/CEB N.º 205/11 APROVADO EM 07/04/11

'PROCESSOS N. os 1055/09 PROTOCOLOS N.º s 10.153.662-9 2010/10 10.153.694-7 PARECER CEE/CEB N.º 205/11 APROVADO EM 07/04/11 'PROCESSOS N. os 1055/09 PROTOCOLOS N.º s 10.153.662-9 2010/10 10.153.694-7 PARECER CEE/CEB N.º 205/11 APROVADO EM 07/04/11 CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA INTERESSADO: COLÉGIO ESTADUAL JOSÉ BONIFÁCIO ENSINO

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.465, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2013

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.465, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2013 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.465, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2013 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Bacharelado em

Leia mais

PROCESSO N.º 1289/11 PROTOCOLO N.º 10.507.302-0 PARECER CEE/CEB N.º 138/12 APROVADO EM 13/03/12

PROCESSO N.º 1289/11 PROTOCOLO N.º 10.507.302-0 PARECER CEE/CEB N.º 138/12 APROVADO EM 13/03/12 PROTOCOLO N.º 10.507.302-0 PARECER CEE/CEB N.º 138/12 APROVADO EM 13/03/12 CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA INTERESSADO: COLÉGIO INTEGRAL EDUCAÇÃO INFANTIL, ENSINO FUNDAMENTAL, MÉDIO E PROFISSIONAL MUNICÍPIO:

Leia mais

Solicita esclarecimento sobre o curso de Pedagogia.

Solicita esclarecimento sobre o curso de Pedagogia. CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS Solicita esclarecimento sobre o curso de Pedagogia. Anna Bernardes da Silveira Rocha 1 - RELATÓRIO 0 Presidente do Conselho Estadual de Educação do Estado

Leia mais

PROCESSO N 998/07 PROTOCOLO N.º 9.113.967-7 PARECER N.º 342/07 APROVADO EM 13/06/07

PROCESSO N 998/07 PROTOCOLO N.º 9.113.967-7 PARECER N.º 342/07 APROVADO EM 13/06/07 PROTOCOLO N.º 9.113.967-7 PARECER N.º 342/07 APROVADO EM 13/06/07 CÂMARA DE PLANEJAMENTO INTERESSADO: ESCOLA TÉCNICA PROFISSIONAL MUNICÍPIO: CURITIBA ASSUNTO: Pedido de Renovação do Reconhecimento do Curso

Leia mais

COMISSÃO ESPECIAL DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PROCESSO N o : E-03/100.029/2008 INTERESSADO: CENTRO DE ENSINO E TREINAMENTO APLICADO A PROFISSIONAIS LTDA

COMISSÃO ESPECIAL DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PROCESSO N o : E-03/100.029/2008 INTERESSADO: CENTRO DE ENSINO E TREINAMENTO APLICADO A PROFISSIONAIS LTDA Governo do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Educação CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO COMISSÃO ESPECIAL DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PROCESSO N o : E-03/100.029/2008 INTERESSADO: CENTRO DE ENSINO E TREINAMENTO

Leia mais

ARQUITETURA E URBANISMO

ARQUITETURA E URBANISMO ARQUITETURA E URBANISMO COORDENADOR Ítalo Itamar Caixeiro Stephan stephan@ufv.br 154 Currículos dos Cursos do CCE UFV Currículo do Curso de Arquitetura e Urbanismo Arquiteto e Urbanista ATUAÇÃO O curso

Leia mais

PARECER CEE/PE Nº 35/2008-CEB APROVADO PELO PLENÁRIO EM 08/04/2008 I RELATÓRIO:

PARECER CEE/PE Nº 35/2008-CEB APROVADO PELO PLENÁRIO EM 08/04/2008 I RELATÓRIO: INTERESSADO: SENAC CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DO RECIFE JOÃO RODRIGUES MAIA ASSUNTO: AUTORIZAÇÃO DO CURSO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO EM ADMINISTRAÇÃO E SUPORTE DE REDES E DE SISTEMAS

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 28/11/2005 (*) Portaria/MEC nº 4.043, publicada no Diário Oficial da União de 28/11/2005 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 24/03/2006. Portaria MEC nº 772, publicada no Diário Oficial da União de 24/03/2006. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL. Plano de Curso Superior de Tecnólogo em Hotelaria

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL. Plano de Curso Superior de Tecnólogo em Hotelaria SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL Plano de Curso Superior de Tecnólogo em Hotelaria Jessé Guimarães 1 - RELATÓRIO Trata o presente parecer de um Plano de Curso Superior de Tecnólogo em Hotelaria,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO/MANTENEDORA ASSUNTO UNIVERSIDADE STA. CECÍLIA DOS BANDEIRANTES Reconhecimento do Curso de Ciências Econômicas, ministrado pela Faculdade

Leia mais

PROCESSO N 719/10 PROTOCOLO N.º 10.084.281-5 PARECER CEE/CEB N.º 1209/10 APROVADO EM 15/12/10 COLÉGIO TOP GUN ENSINO FUNDAMENTAL, MÉDIO E PROFISSIONAL

PROCESSO N 719/10 PROTOCOLO N.º 10.084.281-5 PARECER CEE/CEB N.º 1209/10 APROVADO EM 15/12/10 COLÉGIO TOP GUN ENSINO FUNDAMENTAL, MÉDIO E PROFISSIONAL PROTOCOLO N.º 10.084.281-5 PARECER CEE/CEB N.º 1209/10 APROVADO EM 15/12/10 CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA INTERESSADO: COLÉGIO TOP GUN ENSINO FUNDAMENTAL, MÉDIO E PROFISSIONAL MUNICÍPIO: SÃO JOSÉ DOS PINHAIS

Leia mais

O Perito Judicial e a Justiça Gratuita

O Perito Judicial e a Justiça Gratuita 4º SEMINÁRIO PAULISTA DE PERÍCIA JUDICIAL 26 de agosto de 2011 O Perito Judicial e a Justiça Gratuita Ao CREA-SP, instituído pelo Decreto Federal nº 23.569, de 11 de dezembro de 1933, e mantido pela Lei

Leia mais

A Universidade Federal do Pará, com sede e foro na cidade de Belém, é uma instituição de ensino*superior, organiza

A Universidade Federal do Pará, com sede e foro na cidade de Belém, é uma instituição de ensino*superior, organiza UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARA RECONHECIMENTO DO CURSO DE MATEMÁTICA SYDNEI 'LIMA SANTOS I - RELATÓRIO Os dados contidos no processo, no relatório da Comissão Verificadora e nas informações da CAE são a

Leia mais

I RELATÓRIO: II ANÁLISE:

I RELATÓRIO: II ANÁLISE: INTERESSADA: ESCOLA TÉCNICA PERNAMBUCANA DE PAULISTA PAULISTA/PE ASSUNTO: AUTORIZAÇÃO DO CURSO TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA, DO CURSO TÉCNICO EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL E DO CURSO TÉCNICO EM MECÂNICA EIXO TECNOLÓGICO:

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGICAS - CCE

CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGICAS - CCE CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGICAS - CCE MEMBROS DA CÂMARA DE ENSINO DO CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS Antônio Simões Silva - Presidente Coordenadores de curso Arquitetura e Urbanismo (ARU)

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Bacharelado

Leia mais

ENGENHARIA DA PRODUÇÃO 2.0

ENGENHARIA DA PRODUÇÃO 2.0 ENGENHARIA DA PRODUÇÃO 2.0 SOBRE O CURSO Mercados dinâmicos demandam profissionais com formação completa e abrangente, aptos a liderarem equipes multidisciplinares em empresas de todos os setores econômicos

Leia mais