03 O IQE 04 Conselho de Administração 05 Mensagem do Presidente 06 Opinião Francisco Cordão 08 Abrangência 09 Programa Qualiescola 11 Núcleo São Luiz

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "03 O IQE 04 Conselho de Administração 05 Mensagem do Presidente 06 Opinião Francisco Cordão 08 Abrangência 09 Programa Qualiescola 11 Núcleo São Luiz"

Transcrição

1

2 03 O IQE 04 Conselho de Administração 05 Mensagem do Presidente 06 Opinião Francisco Cordão 08 Abrangência 09 Programa Qualiescola 11 Núcleo São Luiz 15 Núcleo Paraisópolis 17 Núcleo Piauí 19 Núcleo Pernambuco 26 Programa Apoio à Aprendizagem 28 Programa Reinventando a Educação 29 Mural de fotos 30 Ações em Parceria

3 O Instituto Qualidade no Ensino IQE foi criado em 1994 para propiciar educação de qualidade às crianças brasileiras, formando cidadãos preparados para exercer seu papel na sociedade. As ações do IQE têm o objetivo de melhorar a qualidade do ensino nas escolas públicas. Para isso, cria, implementa e avalia programas que transferem tecnologia educacional para escolas e Secretarias de Educação. A atuação do Instituto nas escolas se baseia em 4 pilares: O IQE ensina a ensinar Os professores são capacitados e incentivados a desenvolver novas formas de ensinar. O IQE ajuda a melhorar a gestão Diretores e coordenadores pedagógicos recebem apoio na implementação de processos de gestão para a qualidade. O IQE foca em resultados Os alunos são avaliados periodicamente e recebem reforço escolar. O IQE promove a participação A comunidade é incentivada a participar e a acompanhar os resultados dos programas.

4 Ana Maria Wilheim Arthur Vasconcelos Eduardo Bom Ângelo Fernando B. Pinheiro Francisco Cordão Hélio Magalhães José Helio Contador Filho Marcos Magalhães (Presidente do Conselho) Maria Auxiliadora Albergaria Pereira Michael Morrell Percival Caropreso Peter Milko

5 Cada vez mais as empresas e até mesmo os países, são valorizados em função do seu capital intelectual acumulado. E capital intelectual é conhecimento, que pressupõe sistemas educacionais de qualidade. O quadro atual do ensino em nosso país é catastrófi co, conforme apontam os resultados de recentes exames nacionais e internacionais. Em muitos casos, nossos alunos terminam a 8ª série com o nível de conhecimento de 4ª série. Educação de qualidade não se consegue apenas garantindo o acesso à escola e é por isso que o IQE, nos últimos treze anos, tem centrado esforços no desenvolvimento Marcos Magalhães Presidente do Conselho do IQE e ex-presidente da Philips para o Brasil e América Latina). e na implementação de metodologias que melhorem substancialmente a qualidade de ensino e de aprendizado na escola pública. A transformação que vemos acontecer nas escolas foi viabilizada graças à construção de parcerias com organizações empenhadas em garantir educação de qualidade aos alunos da rede pública, diminuindo a evasão e a defasagem idade-série. A melhoria do desempenho dos alunos nas escolas apoiadas pelo IQE é reflexo não só da metodologia dos programas, mas também da participação ativa de secretarias estaduais e municipais e de empresas que acompanham o programa em encontros periódicos com a equipe do IQE. Os parceiros do IQE empresas, órgãos públicos e organizações da sociedade civil entendem que, ao compartilhar competências, recursos e vontade, o desafi o de transformar o desolador cenário educacional brasileiro pode ser superado.

6 O grande desafi o da Educação Brasileira, neste início de século, é garantir a todos os brasileiros uma Educação Básica de qualidade. Segundo os últimos dados disponíveis, cerca de 97% das crianças em idade Francisco Cordão Membro do Conselho do IQE escolar tem tido oportunidade de acesso ao Ensino Fundamental. O Brasil já deu um passo decisivo em direção à universalização do Ensino Fundamental. O desafi o, agora, é dar um signifi cativo passo em direção à melhoria qualitativa do ensino ofertado. Sabemos que sem um Ensino Fundamental efi ciente é impossível a oferta de Ensino Médio, Educação Profi ssional, e Educação Superior efi cientes. Uma inefi ciência no Ensino Fundamental pode colocar em risco a continuidade dos estudos posteriores, e sabemos que o nosso Ensino Fundamental apresenta índices bastante críticos quanto à sua qualidade. Para enfrentar esse desafi o algumas providências devem ser adotadas: Priorizar os resultados da aprendizagem. Não basta universalizar a oferta da Educação Básica. É preciso garantir que todos os alunos aprendam. Mais que isso: é preciso garantir que eles desenvolvam

7 a competência de articular, mobilizar e colocar em ação conhecimentos, habilidades e valores, para responder aos desafi os da vida diária do cidadão no trabalho e na sociedade. Valorizar o trabalho dos docentes da Educação Básica, tanto por um programa intencionalmente planejado de aprimoramento da formação inicial e continuada dos professores, quanto de incremento dos planos de carreira e de valorização salarial desses docentes. Esse esforço de valorização do trabalho docente implica, tanto num envolvimento maior das universidades na formação inicial e continuada dos docentes e no fomento a pesquisas educacionais que auxiliem esses docentes em sua ação educativa, quanto no aumento dos recursos destinados à Educação. É necessário, em conseqüência, que se promova significativo aumento dos recursos destinados à manutenção e desenvolvimento do ensino, em relação ao nosso PIB Produto Interno Bruto. Além desse esforço em relação ao aprimoramento da qualidade do corpo docente da Educação Básica, é preciso, também, desenvolver intensa programação de aprimoramento da qualidade dos diretores de estabelecimentos de ensino, para que tenham condições de assumir suas funções gerenciais no projeto educacional das escolas, com a efetiva participação dos docentes e de toda a comunidade escolar. Por fi m, é fundamental que as atividades de ensino sejam avaliadas pelos resultados de aprendizagem e que as escolas exercitem a sua autonomia na elaboração, execução e avaliação dos seus projetos pedagógicos, de forma democrática e participativa, em condições de conduzir nossas crianças, adolescentes, jovens e adultos a ver o mundo com perspicácia e nele atuar, porque, ao aprender, aprenderam a aprender e têm condições de continuar aprendendo, uma vez que desenvolveram sua capacidade de aprendizagem.

8 Campo Maior José de Freitas Parnaíba Teresina Bezerros Camocim de São Félix Chã Grande Recife Sairé São Joaquim do Monte Curitiba Piracicaba São Paulo Santa Cruz do Sul

9 OBJETIVO O Programa Qualiescola visa a melhoria da qualidade do ensino e da aprendizagem dos alunos de escolas públicas de 1ª a 8ª série, por meio de um conjunto de ações articuladas de intervenção na prática escolar. PÚBLICO ALVO Professores, gestores escolares (diretores, coordenadores e/ou supervisores pedagógicos) e alunos. METODOLOGIA São cinco as linhas de ação: Formação continuada de professores em serviço, por meio de ofi cinas presenciais e estudo de materiais de apoio, durante o período de implementação do Qualiescola. Assessoria aos gestores escolares, que participam de ofi cinas periódicas focadas na melhoria da gestão escolar. Avaliação de aprendizagem dos alunos, conduzida, a cada seis meses, para acompanhar a evolução da aprendizagem e orientar o planejamento escolar. Reforço escolar, com materiais adequados a características e ritmos de aprendizagem diferenciados.

10 Construção da gestão participativa, por meio da formação de Conselhos Consultivos, em que se reúnem representantes da escola, de pais e da comunidade (como o Conselho Tutelar e associações locais), ampliando a capacidade de interação da escola com seu entorno. RESULTADOS ESPERADOS Espera-se que, ao fi nal da implementação do Qualiescola, haja transformações: - na qualidade do ensino, reforçando a autonomia e a competência dos professores em sua prática na sala de aula; - na aprendizagem dos alunos, de forma a garantir o domínio das competências exigidas nas disciplinas de 1ª a 8ª série; - na relação da escola com a comunidade externa, ampliando a capacidade de interação com seu entorno e realidade cultural; - na gestão pedagógica da direção, com a constituição de equipes de trabalho atuantes e participativas. Todos os materiais usados no Programa Qualiescola foram desenvolvidos pelo IQE e são adaptados às necessidades e realidades da região de implementação. Transferência de Tecnologia Educacional com Ações Sistêmicas Reforço da Automia Escolar

11 NÚCLEO SÃO LUIZ De 2003 a 2005, o IQE implementou o Programa Qualiescola, em quatro escolas localizadas na região sul da cidade de São Paulo, quando foram atendidos alunos, 90 professores. As quatro escolas constituíram o Núcleo São Luiz. Em 2006 o IQE manteve dois dos eixos do programa Qualiescola: o chamado Apoio à Aprendizagem e a Avaliação de Aprendizagem dos alunos. O Apoio à Aprendizagem consistiu na implementação de grupos de apoio aos alunos com difi culdades de aprendizagem em Língua Portuguesa e Matemática, para que conseguissem desenvolver as habilidades necessárias a essas duas áreas de conhecimento. Para monitorar o desempenho dos alunos e planejar as atividades de ensino, foram propostas duas Avaliações de Aprendizagem de Língua Portuguesa e Matemática. As avaliações foram realizadas por todos os alunos de 1ª a 4ª série. Foram promovidos, também, encontros com coordenadores, professores e diretores dessas escolas. PÚBLICO ALVO alunos, professores, coordenadores e diretores das escolas. TOTAL DE BENEFICIADOS EM 2006: alunos 50 educadores 2 escolas

12 PERÍODO DE REALIZAÇÃO janeiro a dezembro de PARCEIROS Accenture Atos Origin Henkel Becton Dickinson Booz Allen Hamilton Brink s Colgate Palmolive Fundação Bank Boston Fundação dos Rotarianos de SP Fundação Peter Von Siemens Philips do Brasil Whirlpool Pinheiro Neto Advogados Rohm and Haas Química Solvay Farma VOLUNTARIADO As seguintes atividades foram realizadas em 2006 nesse núcleo: Carrer Center Projeto Identifi cação de Oportunidade de Geração de Renda O consultor Sami Boulos Filho deu continuidade ao trabalho iniciado em 2005 na EMEF Prof. Lorenço Manoel Sparapan. O Projeto consiste na capacitação dos alunos do EJA - Educação de Jovens e adultos com o objetivo de identifi car suas competências, avaliar alternativas de emprego, criar redes de relacionamento e desenvolver um currículo atrativo. Os alunos também participaram de aulas de informática, ofi cinas de artesanato e passaram por acompanhamento psicológico. Na tentativa de criar um bolsão de empregos, foi instaurada uma parceria entre a escola e a

13 Associação Comercial do Jardim São Luiz. Até o fi m do ano de 2006 foram atendidos 50 alunos, sendo que 11 foram encaminhados para entrevistas e desses, 4 foram contratados. Delloite Impact Day Em Junho foi realizado o Impact Day na EMEF General De Gaulle. Durante o evento, cerca de 250 funcionários da empresa desenvolveram, por 12 horas, atividades das mais variadas. Dentre as quais, ofi cinas de maquiagem, palestras sobre tabagismo, gravidez e empregabilidade, além de brincadeiras tradicionais como corrida de saco, corda e dança das cadeiras. United Globe Projeto Coaching na Escola Inês Menezes, da empresa United Globe, desenvolveu o projeto Coaching na Escola, com o objetivo de promover o engajamento do professor com a escola pública, formando indivíduos críticos, conscientes e participativos. O projeto contou com 13 voluntários - 12 coaches profi ssionais e 1 web designer. Em 2006 o projeto foi implementado na EMEF General De Gaulle, onde foi conduzido coaching com a diretora, coordenadores, professores e funcionários. Mais detalhes sobre o projeto estão disponíveis no

14 HSBC Palestra O HSBC realizou, no ano de 2006, na EMEF Prof. Lorenço Manoel Sparapan, uma palestra sobre o tema: Criação e preservação do mundo para professores e alunos.

15 NÚCLEO PARAISÓPOLIS Em 2006, o IQE iniciou a implementação do Programa Qualidade no Ensino em escolas da comunidade de Paraisópolis, região da capital paulista carente de serviços públicos. Os 110 educadores das escolas Maria Zilda Gamba Natel e Homero dos Santos Forte participaram de ofi cinas quinzenais de capacitação. Nessas ofi cinas, foram desenvolvidos os temas apontados pelas avaliações diagnósticas como as maiores difi culdades dos alunos que necessitavam ser retomados nas salas de aulas. As avaliações em Leitura e Interpretação, Produção de Textos e Matemática, foram realizadas nos meses de março, junho e novembro, por alunos de 1ª a 4ª série das duas escolas. PÚBLICO ALVO alunos, professores, coordenadores e diretores das escolas. TOTAL DE BENEFICIADOS EM 2006: alunos 110 educadores 2 escolas PERÍODO DE REALIZAÇÃO março a dezembro de PARCEIRO Associação Crescer Sempre

16 jun/06 4ª SÉRIE nov/06 NOTAS MÉDIAS DE ALUNOS NAS AVALIAÇÕES DE DESEMPENHO (NÚCLEO SÃO LUIZ/SP) MATEMÁTICA LEITURA E INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS PRODUÇÃO DE TEXTOS jun/06 4ª SÉRIE nov/06 NOTAS MÉDIAS DE ALUNOS NAS AVALIAÇÕES DE DESEMPENHO (NÚCLEO PARAISÓPOLIS/SP) MATEMÁTICA LEITURA E INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS PRODUÇÃO DE TEXTOS

17 NÚCLEO PIAUÍ Em 2006, o IQE iniciou suas atividades no Piauí em quatro municípios: José de Freitas, Campo Maior, Teresina e Parnaíba, benefi ciando, diretamente, alunos, 697 educadores e 78 escolas. De fevereiro a julho, foi implementado o Programa Pró-Formador que tem como objetivo qualifi car professores-formadores nas disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática. O Instituto formou 69 profi ssionais, que participaram de um curso de 360 horas. Os profi ssionais que mais se destacaram, durante o curso, foram indicados para formar, em Língua Portuguesa e em Matemática, os demais educadores de sua localidade. Em junho, foram apresentados os fundamentos e ações do Programa Qualiescola a todos os professores dos quatro municípios. Ainda nesse mês, os alunos das escolas integrantes do Programa realizaram avaliação diagnóstica inicial em Leitura, Produção de Textos e Matemática. Com base na análise dos resultados das avaliações*, foram planejadas as ofi cinas de formação continuada dos professores. Essas ofi cinas estão sendo desenvolvidas nas escolas participantes pelos professores-formadores, desde agosto de *As avaliações realizadas nesse núcleo foram apenas as diagnósticas de entrada, portanto ainda não existem dados comparativos. Foram realizadas, ainda, visitas de especialistas do IQE para acompanhar o desempenho dos alunos, analisar e reorganizar o planejamento de aulas e rever alternativas de apoio à

18 aprendizagem dos alunos. Em outubro, os diretores e coordenadores escolares participaram de ofi cinas em que foram discutidos temas relevantes em gestão escolar. Uma reunião, com todos os parceiros do Programa Qualiescola, para avaliar as ações implementadas e discutir o planejamento de 2007, encerrou o ano de PÚBLICO ALVO Secretarias de Educação, alunos, professores, coordenadores e diretores das escolas. TOTAL DE BENEFICIADOS EM 2006: alunos 697 educadores 69 professores/formadores 78 escolas PERÍODO DE REALIZAÇÃO janeiro a dezembro de PARCEIROS Fundação Raul Furtado Bacellar Fundação Latino Americana para Saúde e Educação Secretária Estadual de Educação e Cultura do Estado do Piauí Secretaria Municipal de Educação de José de Freitas Secretaria Municipal de Educação de Campo Maior Secretaria Municipal de Educação de Parnaíba.

19 NÚCLEO PERNAMBUCO Em 2006, o IQE expandiu sua atuação em Pernambuco, iniciando a implementação do Qualiescola nos municípios de Chã Grande, Bezerros e mais seis escolas de Recife. Além disso, nesse período, deu-se continuidade os seguintes projetos: em Recife, Núcleo de Recife iniciado em 2004, com previsão de conclusão para julho de 2007 e nos municípios de Camocim de São Félix, Sairé e São Joaquim do Monte, Núcleo do Interior, iniciado em A implementação do Qualiescola nos municípios de Pernambuco conta com forte envolvimento e comprometimento da comunidade com os resultados da implantação do Programa. Foram formados os Conselhos Consultivos, cujos membros, representantes dos poderes executivo e legislativo municipais, Secretarias de Educação, empresas parceiras, associações locais, pais de alunos e professores, avaliam e discutem as ações implementadas e propõem, se necessário, novas ações. Durante o ano, foram aplicadas duas avaliações diagnósticas aos alunos que partiparam dos Programas, para acompanhar o desempenho escolar desses alunos. Realizaram-se, também, atividades de voluntariado empresarial nas escolas. As empresas Philips, Gerdau e Ampla Comunicação, desde 1999, atuam nas Escolas Estaduais Edmur Arlindo de Oliveira, Senador Aderbal Jurema e Cônego Rochael de Medeiros,

20 respectivamente; entre 2005 e 2006 foi signifi cativa a parceria estabelecida entre o Colégio Fazer Crescer e a Escola Estadual São Francisco de Assis. Essa parceria deu-se por meio de ações conjuntas de organização e ampliação de acervo da biblioteca escolar, exposições na Feira de Ciências e mobilização da comunidade com palestras dirigidas, principalmente, aos pais dos alunos. Outras ações voluntárias fi caram a cargo da Armafer e da Faculdade Santa Helena com as escolas Tabajara e Padre Donino. Todas as escolas onde as ações voluntárias aconteceram apresentaram melhora dos resultados nas últimas avaliações de novembro de PÚBLICO ALVO Secretarias de Educação, alunos, professores, coordenadores, diretores e pais. TOTAL DE BENEFICIADOS EM 2006: RECIFE alunos 373 professores 11 formadores 38 escolas SAIRÉ alunos 80 professores 4 formadores 19 escolas

21 CAMOCIM DE SÃO FÉLIX alunos 74 professores 4 formadores 17 escolas CHÃ GRANDE alunos 90 professores 4 formadores 29 escolas SÃO JOAQUIM DO MONTE alunos 84 professores 4 formadores 33 escolas BEZERROS alunos 78 professores 4 formadores 6 escolas PERÍODO DE REALIZAÇÃO janeiro a dezembro de PARCEIROS CHÃ GRANDE Maximagem Diagnóstico por Imagem Clínica Radiológica Boris Berenstein Clínica Radiológica e Ultrassonografia Centro de Medicina Nuclear de PE Centro Diagnóstico Multimagem Imax Diagnósticos Médicos Secretaria Municipal de Educação de Chã Grande

22 RECIFE Acripel Pharma Armafer Acumuladores Moura Albalab Ampla Comunicações Celpe - Grupo Neoenergia Chesf - Companhia Hidroelétrica do São Francisco Colégio Fazer Crescer Construtora Queiroz Galvão EMS Sigma Pharma Faculdade Santa Helena Gerdau S/A Itapessoca Agro Industrial S/A Karne e Keijo Logística Integrada Ltda Lg. Philips-Displays Maximagem Diagnósticos Megaó Indústria e Comércio Ltda Petroflex. Philips do Brasil Tim Nordeste S/A Wal-Mart Brasil White Martins Gases Ind. do Nordeste S/A Whirlpool

23 SÃO JOAQUIM DO MONTE, CAMOCIM DE SÃO FELIX E SAIRÉ Phillips do Brasil Secretaria Municipal de Educação de São Joaquim do Monte Secretaria Municipal de Educação de Camocim Secretaria Municipal de Educação de Sairé *As avaliações realizadas nesse núcleo foram apenas as diagnósticas de entrada, portanto ainda não existem dados comparativos. BEZERROS* EMS Secretaria Municipal de Educação de Bezerros

24 jul/05 4ª SÉRIE nov/06 NOTAS MÉDIAS DE ALUNOS NAS AVALIAÇÕES DE DESEMPENHO (CAMOCIM DE SÃO FÉLIX/PE) MATEMÁTICA LEITURA E INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS PRODUÇÃO DE TEXTOS mar/06 4ª SÉRIE nov/06 NOTAS MÉDIAS DE ALUNOS NAS AVALIAÇÕES DE DESEMPENHO (CHÃ GRANDE/PE) MATEMÁTICA LEITURA E INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS PRODUÇÃO DE TEXTOS

25 abr/04 4ª SÉRIE nov/06 NOTAS MÉDIAS DE ALUNOS NAS AVALIAÇÕES DE DESEMPENHO (RECIFE/PE) MATEMÁTICA jul/05 LEITURA E INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS 4ª SÉRIE PRODUÇÃO DE TEXTOS nov/06 NOTAS MÉDIAS DE ALUNOS NAS AVALIAÇÕES DE DESEMPENHO (SAIRÉ/PE) MATEMÁTICA out/05 LEITURA E INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS 4ª SÉRIE PRODUÇÃO DE TEXTOS nov/06 NOTAS MÉDIAS DE ALUNOS NAS AVALIAÇÕES DE DESEMPENHO (SÃO JOAQUIM DO MONTE/PE) MATEMÁTICA LEITURA E INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS PRODUÇÃO DE TEXTOS

26 O Programa de Apoio à Aprendizagem, consiste na implementação do atendimento ao aluno com difi culdades de aprendizagem em Língua Portuguesa e Matemática, para que ele consiga desenvolver as habilidades necessárias a essas duas áreas de conhecimento. Em Curitiba, o IQE implementou o Programa, benefi ciando 366 alunos. As atividades de apoio à aprendizagem foram iniciadas em 2005, em instituições, lares e contraturnos municipais. Para orientar o encaminhamento desse trabalho, foram capacitados 10 professores para atuar com os grupos de alunos em aulas de reforço em Língua Portuguesa e Matemática. Os alunos foram avaliados em junho e novembro e receberam todo o material necessário para as aulas de apoio. PÚBLICO ALVO alunos e professores de lares e contraturno da prefeitura. TOTAL DE BENEFICIADOS EM 2006: 366 alunos 10 professores de apoio 6 instituições de apoio à criança PERÍODO DE REALIZAÇÃO janeiro a dezembro de PARCEIRO HSBC

27 jun/05 4ª SÉRIE nov/06 NOTAS MÉDIAS DE ALUNOS NAS AVALIAÇÕES DE DESEMPENHO (CURITIBA/PR) MATEMÁTICA LEITURA E INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS PRODUÇÃO DE TEXTOS

28 OBJETIVO O Programa Reinventando a Educação, destinado à formação de educadores na modalidade de Educação a distância, foi implementado em 2006, pelo IQE, em Piracicaba, SP. Participaram do curso 132 educadores da cidade. PÚBLICO ALVO Educadores e Secretaria Municipal de Educação. METODOLOGIA Utilizando o ambiente Learning Village-IBM e com o acompanhamento de tutores, foram implementados módulos nos seguintes temas: Gestão da escola pública Alfabetização Notícia na sala de aula Geometria nas séries iniciais O Programa conta com 40 horas por módulo, sendo 24 online, destinadas à realização de atividades individuais e em grupo e 16 offl ine, para atividades de leitura de textos subsidiários e análise e produção de seqüências didáticas. TOTAL DE BENEFICIADOS EM 2006: 132 educadores. PERÍODO DE REALIZAÇÃO março a julho de PARCEIROS IBM do Brasil Caterpillar do Brasil Secretaria de Educação de Piracicaba

29

30 REDE AGENTE- MARKETING RELACIONADO A CAUSAS (MRC) Formada, inicialmente, por iniciativa do IDIS - Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social, a Rede MRC é um movimento de organizações do terceiro setor que trabalha para que a ferramenta de Marketing Relacionado a Causas seja difundida entre as empresas e também entre as próprias organizações que compõem a rede. Seu principal objetivo é ampliar a prática de MRC pautada pela transparência e efetividade e, dessa forma, facilitar a concretização de parcerias entre empresas e o terceiro setor, mobilizando a sociedade para transformações sócio-ambientais, promovendo igualdade social. Iniciada há 2 anos, o IQE participa das reuniões mensais da Rede desde o início e, ao longo desse tempo, vem se capacitando sobre o tema, estudando casos e trocando experiências com as outras 22 organizações que integram a rede. CURSO DE GESTÃO ESCOLAR EM RECIFE Com a intenção de envolver todos os responsáveis pela gestão da escola no processo de formação, seja ela administrativa e/ou pedagógica, o Programa Qualiescola também vem desenvolvendo a formação continuada dos gestores e da equipe técnica escolar no Recife e municípios do agreste pernambucano, em parceria com o setor privado.

31 Em 2006, foram oferecidas, aos diretores das 36 escolas estaduais, 56 horas de formação, sendo 32 com a participação de empresas parceiras (Gerdau, Ampla e EMS). Nesses encontros, foram abordados temas pedagógicos e realizadas atividades pertinentes à gestão do processo escolar. PRÊMIO QUALIESCOLA Com o objetivo de reconhecer as práticas pedagógicas e de gestão desenvolvidas por educadores de Santa Cruz do Sul - RS a partir dos fundamentos do Programa Qualiescola, foi criado, em 2006, o Prêmio SMEC Santa Cruz do Sul / Qualiescola. A iniciativa é uma parceria entre o IQE, Philip Morris do Brasil, Universal Leaf Tabacos e a Secretaria de Educação de Santa Cruz do Sul, dando continuidade à implementação do Programa Qualiescola, que se realizou entre 2003 e 2005 e envolveu 32 escolas, 245 professores e alunos. As duas empresas apoiaram a implementação do Programa e do Prêmio Qualiescola em um amplo projeto corporativo para a erradicação do trabalho infantil. Todas as 32 escolas do município participaram do prêmio, que teve 35 projetos inscritos. Desses, foram selecionados e premiados projetos nas categorias: Gestão Escolar - escola rural Comunidade - escolar rural e urbana Língua Portuguesa - escola rural e urbana Matemática - escola rural e urbana Autoridades municipais (prefeito José Alberto Wenzel e secretário de Educação Nazário Bohen), equipe do IQE e parceiros patrocinadores.

32

O Dirigente Municipal de Educação e a articulação com o terceiro setor

O Dirigente Municipal de Educação e a articulação com o terceiro setor Missão Promover e realizar ações que contribuam para a melhoria da qualidade da educação pública e que fomentem o desenvolvimento social de comunidades de baixa renda. Visão Ser referência como fundação

Leia mais

Plano de Ação. Colégio Estadual Ana Teixeira. Caculé - Bahia Abril, 2009.

Plano de Ação. Colégio Estadual Ana Teixeira. Caculé - Bahia Abril, 2009. Plano de Ação Colégio Estadual Ana Teixeira Caculé - Bahia Abril, 2009. IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE ESCOLAR Unidade Escolar: Colégio Estadual Ana Teixeira Endereço: Av. Antônio Coutinho nº 247 bairro São

Leia mais

Projeto Escola com Celular

Projeto Escola com Celular Projeto Escola com Celular Rede Social de Sustentabilidade Autores: Beatriz Scavazza, Fernando Silva, Ghisleine Trigo, Luis Marcio Barbosa e Renata Simões 1 Resumo: O projeto ESCOLA COM CELULAR propõe

Leia mais

visitas às instituições sociais. Os colaboradores voluntários também foram consultados, por meio da aplicação de um questionário.

visitas às instituições sociais. Os colaboradores voluntários também foram consultados, por meio da aplicação de um questionário. 1. Apresentação O Voluntariado Empresarial é um dos canais de relacionamento de uma empresa com a comunidade que, por meio da atitude solidária e proativa de empresários e colaboradores, gera benefícios

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 1. Palestras informativas O que é ser voluntário Objetivo: O voluntariado hoje, mais do que nunca, pressupõe responsabilidade e comprometimento e para que se alcancem os resultados

Leia mais

Edital de Seleção. Edital de seleção PROGRAMA DE FORMAÇÃO PEDAGÓGICA E PROGRAMA JOVENS PESQUISADORES para organizações da sociedade civil

Edital de Seleção. Edital de seleção PROGRAMA DE FORMAÇÃO PEDAGÓGICA E PROGRAMA JOVENS PESQUISADORES para organizações da sociedade civil Edital de seleção PROGRAMA DE FORMAÇÃO PEDAGÓGICA E PROGRAMA JOVENS PESQUISADORES para organizações da sociedade civil Início das inscrições: 22 de fevereiro de 2013 Final das inscrições: 20 de março de

Leia mais

Pós graduação EAD Área de Educação

Pós graduação EAD Área de Educação Pós graduação EAD Área de Educação Investimento: a partir de R$ 109,00 mensais. Tempo de realização da pós graduação: 15 meses Investimento: R$109,00 (acesso ao portal na internet e livros em PDF). Ou

Leia mais

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do Dimensão 2 As políticas para o ensino, a pesquisa, a pós-graduação, a extensão e as respectivas normas de operacionalização, incluídos os procedimentos para estímulo à produção acadêmica, as bolsas de

Leia mais

XVI Congresso Brasileiro de Biblioteconomia e Documentação 22 a 24 de julho de 2015

XVI Congresso Brasileiro de Biblioteconomia e Documentação 22 a 24 de julho de 2015 XVI Congresso Brasileiro de Biblioteconomia e Documentação 22 a 24 de julho de 2015 Modelo 2: resumo expandido de relato de experiência Resumo expandido O Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de São

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

INVESTIMENTO SOCIAL. Agosto de 2014

INVESTIMENTO SOCIAL. Agosto de 2014 INVESTIMENTO SOCIAL Agosto de 2014 INVESTIMENTO SOCIAL Nós promovemos o desenvolvimento sustentável de diversas maneiras Uma delas é por meio do Investimento Social INVESTIMENTO INVESTIENTO SOCIAL - Estratégia

Leia mais

PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA e AÇÕES DO PACTO

PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA e AÇÕES DO PACTO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA e AÇÕES DO PACTO Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa É um compromisso formal assumido pelos governos federal, do Distrito Federal, dos estados

Leia mais

Cartilha para Conselhos. Municipais de Educação

Cartilha para Conselhos. Municipais de Educação Cartilha para Conselhos Municipais de Educação Sistemas de ensino são o conjunto de campos de competências e atribuições voltadas para o desenvolvimento da educação escolar que se materializam em instituições,

Leia mais

Avaliação Econômica Programa Excelência em Gestão. Gerência de Avaliação de Projetos

Avaliação Econômica Programa Excelência em Gestão. Gerência de Avaliação de Projetos Avaliação Econômica Gerência de Avaliação de Projetos São Paulo, 27 de agosto de 2012 1 O Programa Parceria entre a Secretaria de Educação do Estado de São Paulo e Fundação Itaú Social; Coordenação técnica

Leia mais

Programa Ler e Escrever. Apresentação

Programa Ler e Escrever. Apresentação Programa Ler e Escrever Apresentação Mais do que um programa de formação, o Ler e Escrever é um conjunto de linhas de ação articuladas que inclui formação, acompanhamento, elaboração e distribuição de

Leia mais

COLÉGIO ESTADUAL PEDRO ARAÚJO NETO Ensino Fundamental e Médio PLANO DE TRABALHO PEDAGÓGICO

COLÉGIO ESTADUAL PEDRO ARAÚJO NETO Ensino Fundamental e Médio PLANO DE TRABALHO PEDAGÓGICO Secretaria de Estado da Educação Estado do Paraná Núcleo Regional de Educação de União da Vitória COLÉGIO ESTADUAL PEDRO ARAÚJO NETO Ensino Fundamental e Médio Rua Presidente Kennedy, 200 Fone: (42) 3552

Leia mais

Carta-Compromisso pela. Garantia do Direito à Educação de Qualidade. Uma convocação aos futuros governantes e parlamentares do Brasil

Carta-Compromisso pela. Garantia do Direito à Educação de Qualidade. Uma convocação aos futuros governantes e parlamentares do Brasil 1 Carta-Compromisso pela Garantia do Direito à Educação de Qualidade Uma convocação aos futuros governantes e parlamentares do Brasil Para consagrar o Estado Democrático de Direito, implantado pela Constituição

Leia mais

Diretrizes Acadêmicas para os Cursos de Graduação

Diretrizes Acadêmicas para os Cursos de Graduação Diretrizes Acadêmicas para os Cursos de Graduação Diretrizes Acadêmicas para os Cursos de Graduação Os cursos oferecidos pela instituição de Ensino Superior IES devem ter seus projetos pedagógicos construídos

Leia mais

Secretaria Municipal da Educação e Cultura - SMEC SALVADOR MAIO/2003

Secretaria Municipal da Educação e Cultura - SMEC SALVADOR MAIO/2003 Secretaria Municipal da Educação e Cultura - SMEC ATRIBUIÇÕES DOS GESTORES ESCOLARES DA REDE PÚBLICA MUNICIPAL DE ENSINO VERSÃO PRELIMINAR SALVADOR MAIO/2003 Dr. ANTÔNIO JOSÉ IMBASSAHY DA SILVA Prefeito

Leia mais

PROGRAMA SESI EDUCAÇÃO DO TRABALHADOR. Gerência de Educação. Versão Julho_09

PROGRAMA SESI EDUCAÇÃO DO TRABALHADOR. Gerência de Educação. Versão Julho_09 PROGRAMA SESI EDUCAÇÃO DO TRABALHADOR Gerência de Educação Versão Julho_09 O SESI (Serviço Social da Indústria) ao longo de seus sessenta anos de história sempre foi fiel à sua missão de promover a qualidade

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO ELEMENTOS PARA O NOVO PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO ELEMENTOS PARA O NOVO PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO ELEMENTOS PARA O NOVO PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO EDUCAÇÃO BÁSICA: EDUCAÇÃO BÁSICA: 1. Definir os padrões mínimos de qualidade estabelecidos pela LDB, considerando as especificidades

Leia mais

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 Candidato Gilmar Ribeiro de Mello SLOGAN: AÇÃO COLETIVA Página 1 INTRODUÇÃO Considerando as discussões realizadas com a comunidade interna

Leia mais

Programa Nacional Alfabetização na Idade Certa PNAIC 30/05/12

Programa Nacional Alfabetização na Idade Certa PNAIC 30/05/12 Programa Nacional Alfabetização na Idade Certa PNAIC 30/05/12 Alguns dados disponíveis sobre analfabetismo Objetivo e principais componentes Objetivo O PNAIC é um programa integrado cujo objetivo

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - NEAD

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - NEAD REGULAMENTO DO NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - NEAD A política de Educação a Distância EAD está claramente expressa em diversos documentos e regulamentos internos da instituição Regulamento do NEAD Os

Leia mais

COORDENADORA: Profa. Herica Maria Castro dos Santos Paixão. Mestre em Letras (Literatura, Artes e Cultura Regional)

COORDENADORA: Profa. Herica Maria Castro dos Santos Paixão. Mestre em Letras (Literatura, Artes e Cultura Regional) COORDENADORA: Profa. Herica Maria Castro dos Santos Paixão Mestre em Letras (Literatura, Artes e Cultura Regional) Universidade Federal de Roraima UFRR Brasil Especialista em Alfabetização (Prática Reflexiva

Leia mais

Dossiê Ensino Fundamental no Brasil. Estudo para a construção do Plano Municipal de Educação de Palmas

Dossiê Ensino Fundamental no Brasil. Estudo para a construção do Plano Municipal de Educação de Palmas Estudo para a construção do Plano Municipal de Educação de Palmas Segundo substitutivo do PNE, apresentado pelo Deputado Angelo Vanhoni, Abril de 2012 Profa. Dra. Rosilene Lagares PPGE/PET PedPalmas Palmas,

Leia mais

V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares

V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares Programa Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares: uma política de apoio à gestão educacional Clélia Mara Santos Coordenadora-Geral

Leia mais

Núcleo Regional de Rio Branco do Sul

Núcleo Regional de Rio Branco do Sul Núcleo Regional de Rio Branco do Sul Municípios participantes Adrianópolis Bocaiúva do Sul Cerro Azul Doutor Ulysses Rio Branco do Sul Tunas do Paraná Itaperuçu Campo Magro Colombo Almirante Tamandaré

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE SONDAGEM DA PRÁTICA PEDAGÓGICA DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

QUESTIONÁRIO DE SONDAGEM DA PRÁTICA PEDAGÓGICA DADOS DE IDENTIFICAÇÃO ESTADO DO MARANHÃO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA ADJUNTA DE ENSINO SECRETARIA ADJUNTA DE PROJETOS ESPECIAIS QUESTIONÁRIO DE SONDAGEM DA PRÁTICA PEDAGÓGICA DADOS DE IDENTIFICAÇÃO URE: ESCOLA:

Leia mais

XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME

XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME Os desafios da Educação Infantil nos Planos de Educação Porto de Galinhas/PE Outubro/2015 Secretaria de Educação Básica CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO INFANTIL É direito dos trabalhadores

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID DETALHAMENTO DO SUBPROJETO 1. Unidade: 2. Área do Subprojeto: Dourados 3. Curso(s) envolvido(s) na proposta: Letras - Inglês Obs.: Para proposta

Leia mais

Apoio ao Desenvolvimento da Educação Especial

Apoio ao Desenvolvimento da Educação Especial Programa 0049 DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL Objetivo Ampliar e melhorar a oferta de atendimento aos portadores de necessidades educativas especiais. Público Alvo Alunos com necessidades educativas

Leia mais

Viver a Responsabilidade Social sem fronteiras

Viver a Responsabilidade Social sem fronteiras Telecom Social Viver a Responsabilidade Social sem fronteiras Eduardo Octaviano Diretor de Comunicação Corporativa Brasília, 4 de maio de 2005 TIM Empresa do Grupo Telecom Italia Início das atividades

Leia mais

Mobilização e Participação Social no

Mobilização e Participação Social no SECRETARIA-GERAL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Mobilização e Participação Social no Plano Brasil Sem Miséria 2012 SUMÁRIO Introdução... 3 Participação

Leia mais

É possível utilizar os resultados da avaliação em larga escala para melhorar o desempenho dos alunos? Maria Inês Fini Out./2010

É possível utilizar os resultados da avaliação em larga escala para melhorar o desempenho dos alunos? Maria Inês Fini Out./2010 É possível utilizar os resultados da avaliação em larga escala para melhorar o desempenho dos alunos? Maria Inês Fini Out./2010 Em que contexto de gestão estão inseridos os usos de seus resultados? Nível

Leia mais

INTEGRAÇÃO UNIVERSIDADE X ENSINO MÉDIO: INTERVENÇÃO MULTIDISCIPLINAR EM ADMINITRAÇÃO, INFORMÁTICA E EDUCAÇÃO.

INTEGRAÇÃO UNIVERSIDADE X ENSINO MÉDIO: INTERVENÇÃO MULTIDISCIPLINAR EM ADMINITRAÇÃO, INFORMÁTICA E EDUCAÇÃO. INTEGRAÇÃO UNIVERSIDADE X ENSINO MÉDIO: INTERVENÇÃO MULTIDISCIPLINAR EM ADMINITRAÇÃO, INFORMÁTICA E EDUCAÇÃO. Grupo PET Administração Universidade Federal de Lavras UFLA Resumo Os jovens formam o conjunto

Leia mais

Serviços de Extensão. O que é?

Serviços de Extensão. O que é? Serviços de Extensão O que é? São ações realizadas para alcançar grupos de pessoas que, por alguma razão, não podem ir até o espaço físico da biblioteca e ter contato com os serviços e informações oferecidos

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO JACARÉ ESTADO DO PARANÁ

PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO JACARÉ ESTADO DO PARANÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO JACARÉ ESTADO DO PARANÁ A N E X O I E D I T A L D E C O N C U R S O P Ú B L I C O Nº 01/2015 D O S R E Q U I S I T O S E A T R I B U I Ç Õ E S D O S C A R G O S RETIFICAÇÃO

Leia mais

A divulgação desta apresentação por Cd-Rom e no Web site do programa Educação do Instituto do Banco Mundial e feita com a autorização do autor.

A divulgação desta apresentação por Cd-Rom e no Web site do programa Educação do Instituto do Banco Mundial e feita com a autorização do autor. A divulgação desta apresentação por Cd-Rom e no Web site do programa Educação do Instituto do Banco Mundial e feita com a autorização do autor. A ESCOLA PRECISA SER VISTA COMO UMA UNIDADE FUNDAMENTAL PARA

Leia mais

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Outubro 2009 Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Sustentabilidade Articulação Ampliação dos limites Sistematização Elementos do Novo Modelo Incubação

Leia mais

GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO DRE 3 COLÉGIO ESTADUAL DJENAL TAVARES DE QUEIROZ MOITA BONITA SE

GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO DRE 3 COLÉGIO ESTADUAL DJENAL TAVARES DE QUEIROZ MOITA BONITA SE GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO DRE 3 COLÉGIO ESTADUAL DJENAL TAVARES DE QUEIROZ MOITA BONITA SE O Colégio Estadual Djenal Tavares de Queiroz, foi fundado

Leia mais

PLANO DE AÇÃO - 2014

PLANO DE AÇÃO - 2014 PREFEITURA MUNICIPAL DE QUIXADÁ SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO PEDAGÓGICO PLANO DE AÇÃO - 2014 MISSÃO Assessorar as Regionais Educacionais, fortalecendo o processo

Leia mais

CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares

CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares C M E CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO NATAL/RN RESOLUÇÃO Nº 003/2011 CME Estabelece normas sobre a Estrutura, Funcionamento e Organização do trabalho pedagógico da Educação de Jovens e Adultos nas unidades

Leia mais

EIXO VI VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO: FORMAÇÃO, REMUNERAÇÃO, CARREIRA E CONDIÇÕES DE TRABALHO:

EIXO VI VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO: FORMAÇÃO, REMUNERAÇÃO, CARREIRA E CONDIÇÕES DE TRABALHO: EIXO VI VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO: FORMAÇÃO, REMUNERAÇÃO, CARREIRA E CONDIÇÕES DE TRABALHO: PROPOSIÇÕES E ESTRATÉGIAS 1. Profissionais da educação: formação inicial e continuada 1.1. Implantar

Leia mais

Diretrizes: 1. Cumprir as metas do Compromisso Todos Pela Educação- TPE

Diretrizes: 1. Cumprir as metas do Compromisso Todos Pela Educação- TPE IV. CÂMARA TEMÁTICA DA EDUCACÃO, CULTURA E DESPORTOS Diretrizes: 1. Cumprir as metas do Compromisso Todos Pela Educação- TPE Meta 1 Toda criança e jovem de 4 a 17 anos na escola; Meta 2 Até 2010, 80% e,

Leia mais

O PSDB e as Políticas Sociais: Passado, Presente e Futuro

O PSDB e as Políticas Sociais: Passado, Presente e Futuro O PSDB e as Políticas Sociais: Passado, Presente e Futuro Experiências Inovadoras em Políticas Sociais: o caso de Teresina - PI João Pessoa Maio - 09 Antecedentes Foco na alfabetização (2005 a 2008); Universalização

Leia mais

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade O caminho para o sucesso Promovendo o desenvolvimento para além da universidade Visão geral Há mais de 40 anos, a Unigranrio investe em ensino diferenciado no Brasil para cumprir com seu principal objetivo

Leia mais

AVALIAÇÃO DA POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL: ESTUDO DE CASO DA FUNDAÇÃO JOÃO PINHEIRO

AVALIAÇÃO DA POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL: ESTUDO DE CASO DA FUNDAÇÃO JOÃO PINHEIRO Colocar foto de autor AVALIAÇÃO DA POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL: ESTUDO DE CASO DA FUNDAÇÃO JOÃO PINHEIRO Autoras: Queiroz, Helena Maria Gomes Coelho, Michelle Queiroz Introdução Objetivo Geral:

Leia mais

PDE Plano de Desenvolvimento da Educação

PDE Plano de Desenvolvimento da Educação PDE Plano de Desenvolvimento da Educação Secretaria de Educação Básica Ministério da Educação Foto: João Bittar Garantir o direito de aprender, para todos e para cada um. PLANO DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO

Leia mais

11º GV - Vereador Floriano Pesaro

11º GV - Vereador Floriano Pesaro PROJETO DE LEI Nº 95/2011 Dispõe sobre a Política Municipal de Atendimento de Educação Especial, por meio do Programa INCLUI, instituído pelo Decreto nº 51.778, de 14 de setembro de 2010, e dá outras providências.

Leia mais

Sistema de Educação a Distância Publica no Brasil UAB- Universidade Aberta do Brasil. Fernando Jose Spanhol, Dr

Sistema de Educação a Distância Publica no Brasil UAB- Universidade Aberta do Brasil. Fernando Jose Spanhol, Dr Sistema de Educação a Distância Publica no Brasil UAB- Universidade Aberta do Brasil Fernando Jose Spanhol, Dr www.egc.ufsc.br www.led.ufsc.br O Sistema UAB Denominação representativa genérica para a rede

Leia mais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais Especialização em Gestão Estratégica de Apresentação CAMPUS COMÉRCIO Inscrições Abertas Turma 02 --> Início Confirmado: 07/06/2013 últimas vagas até o dia: 05/07/2013 O curso de Especialização em Gestão

Leia mais

Maria Alice Setubal IV Seminário Internacional de Avaliação Econômica de Programas Sociais

Maria Alice Setubal IV Seminário Internacional de Avaliação Econômica de Programas Sociais Desafios da Educação Maria Alice Setubal IV Seminário Internacional de Avaliação Econômica de Programas Sociais Desafios da Educação A avaliação constitui-se em um desafio da política educacional A avaliação

Leia mais

SEMINÁRIO: PLANO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DE PERNAMBUCO: UMA CONSTRUÇÃO COLETIVA

SEMINÁRIO: PLANO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DE PERNAMBUCO: UMA CONSTRUÇÃO COLETIVA SEMINÁRIO: PLANO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DE PERNAMBUCO: UMA CONSTRUÇÃO COLETIVA Período: 23 e 24 de fevereiro de 2015 Local: Centro de Educação e Centro de Artes e Comunicação CAC Fórum Estadual de Educação

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação?

PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação? PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação? O mercado do trabalho está cada vez mais exigente. Hoje em dia, um certificado de pós-graduação é imprescindível para garantia

Leia mais

POLÍTICA DE ENSINO DA FISMA

POLÍTICA DE ENSINO DA FISMA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ME FACULDADE INTEGRADA DE SANTA MARIA PRELIMINARES POLÍTICA DE ENSINO DA FISMA Santa Maria, RS Junho - 2010 1 SUMÁRIO 1. POLÍTICA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO... 1 2. POLÍTICAS DE ENSINO

Leia mais

CARTA ACORDO Nº. 0600.103.002 Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho mantenedora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

CARTA ACORDO Nº. 0600.103.002 Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho mantenedora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo Ao Ministério da Saúde Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde Departamento de Gestão da Educação na Saúde E-mail: deges@saude.gov.br - prosaude@saude.gov.br CARTA ACORDO Nº. 0600.103.002

Leia mais

GRADUAÇÃO INOVADORA NA UNESP

GRADUAÇÃO INOVADORA NA UNESP PROGRAMA GRADUAÇÃO INOVADORA NA UNESP 2014 PROGRAMA GRADUAÇÃO INOVADORA NA UNESP INTRODUÇÃO A Pró-reitoria de graduação (PROGRAD), a Câmara Central de Graduação (CCG), o Núcleo de Educação à Distância

Leia mais

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2013 INTRODUÇÃO: O presente trabalho apresenta a relação de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu a serem reorganizados no

Leia mais

Gestão e Formação Pedagógica em: Administração, Inspeção, Orientação e Supervisão Objetivo do curso:

Gestão e Formação Pedagógica em: Administração, Inspeção, Orientação e Supervisão Objetivo do curso: Com carga horária de 720 horas o curso Gestão e Formação Pedagógica em: Administração, Inspeção, Orientação e Supervisão é desenvolvido em sistema modular, com 01 encontro por bimestre (total de encontros

Leia mais

Atuando com responsabilidade para. colher um futuro melhor. Fábrica de São José dos Campos

Atuando com responsabilidade para. colher um futuro melhor. Fábrica de São José dos Campos Atuando com responsabilidade para colher um futuro melhor. Fábrica de São José dos Campos Compromisso com um futuro melhor. Com o nosso trabalho, somos parte da solução para uma agricultura mais sustentável.

Leia mais

EDUCAÇÃO ESCOLAR: GESTOR OU ADMINISTRADOR?

EDUCAÇÃO ESCOLAR: GESTOR OU ADMINISTRADOR? EDUCAÇÃO ESCOLAR: GESTOR OU ADMINISTRADOR? Maria Rafaela de Oliveira FECLESC-UECE Renata Leite Moura FECLESC-UECE RESUMO Este trabalho apresenta algumas reflexões acerca da Educação Escolar e dos desafios

Leia mais

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS Projeto de Lei nº 8.035, de 2010 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional O PNE é formado por: 10 diretrizes; 20 metas com estratégias

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE ENSINO FUNDAMENTAL DE 9 ANOS

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE ENSINO FUNDAMENTAL DE 9 ANOS PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE ENSINO FUNDAMENTAL DE 9 ANOS Perguntas mais frequente e respostas do Departamento de Políticas Educacionais. 1. Qual é a nomenclatura adequada para o primeiro ano do ensino fundamental

Leia mais

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES Edson Crisostomo dos Santos Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES edsoncrisostomo@yahoo.es

Leia mais

Escola Municipal Andre Urani Ginásio Experimental de Novas Tecnologias Educacionais / GENTE RJ 27/06/2013

Escola Municipal Andre Urani Ginásio Experimental de Novas Tecnologias Educacionais / GENTE RJ 27/06/2013 Escola Municipal Andre Urani Ginásio Experimental de Novas Tecnologias Educacionais / GENTE RJ 27/06/2013 Informações da instituição A Escola Municipal André Urani está situada na Rocinha e é a primeira

Leia mais

Caro(a)s voluntário(a)s. é

Caro(a)s voluntário(a)s. é Os Caro(a)s voluntário(a)s. é com satisfação que apresentamos cinco na temática do empreendedorismo que vocês poderão implementar junto aos alunos das escolas parceiras: Introdução ao Mundo dos Negócios,

Leia mais

MATRIZES CURRICULARES MUNICIPAIS PARA A EDUCAÇÃO BÁSICA - MATEMÁTICA: UMA CONSTRUÇÃO COLETIVA EM MOGI DAS CRUZES

MATRIZES CURRICULARES MUNICIPAIS PARA A EDUCAÇÃO BÁSICA - MATEMÁTICA: UMA CONSTRUÇÃO COLETIVA EM MOGI DAS CRUZES MATRIZES CURRICULARES MUNICIPAIS PARA A EDUCAÇÃO BÁSICA - MATEMÁTICA: UMA CONSTRUÇÃO COLETIVA EM MOGI DAS CRUZES Marcia Regiane Miranda Secretaria Municipal de Educação de Mogi das Cruzes marcia.sme@pmmc.com.br

Leia mais

Empresas descobrem a importância da educação no trabalho e abrem as portas para pedagogos

Empresas descobrem a importância da educação no trabalho e abrem as portas para pedagogos Empresas descobrem a importância da educação no trabalho e abrem as portas para pedagogos Já passou a época em que o pedagogo ocupava-se somente da educação infantil. A pedagogia hoje dispõe de uma vasta

Leia mais

LETRAMENTO MATEMÁTICO DE ALUNOS COM BAIXO DESEMPENHO POR MEIO DE REFORÇO ESCOLAR. Palavras-chave: Letramento Matemático; Reforço Escolar; SAERJINHO.

LETRAMENTO MATEMÁTICO DE ALUNOS COM BAIXO DESEMPENHO POR MEIO DE REFORÇO ESCOLAR. Palavras-chave: Letramento Matemático; Reforço Escolar; SAERJINHO. LETRAMENTO MATEMÁTICO DE ALUNOS COM BAIXO DESEMPENHO POR MEIO DE REFORÇO ESCOLAR Agnaldo da Conceição Esquincalha PUC-SP/PUC-Rio/Fundação CECIERJ aesquincalha@gmail.com Resumo: Neste texto elenca-se um

Leia mais

Da Natureza, Personalidade Jurídica e Identificação. Art. 1º O Colégio da Polícia Militar do Estado de Goiás, neste Regimento

Da Natureza, Personalidade Jurídica e Identificação. Art. 1º O Colégio da Polícia Militar do Estado de Goiás, neste Regimento SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR UNIDADE POLIVALENTE GABRIEL ISSA REGIMENTO INTERNO TÍTULO I Das Disposições Preliminares

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO VIÇOSA/ALAGOAS PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGCIO

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO VIÇOSA/ALAGOAS PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGCIO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO VIÇOSA/ALAGOAS PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGCIO Texto:Ângela Maria Ribeiro Holanda ribeiroholanda@gmail.com ribeiroholanda@hotmail.com A educação é projeto, e, mais do que isto,

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

Contribuir para a implantação de programas de gestão e de educação ambiental em comunidades e em instituições públicas e privadas.

Contribuir para a implantação de programas de gestão e de educação ambiental em comunidades e em instituições públicas e privadas. TÍTULO: EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ESTRATÉGIA PARA O CONHECIMENTO E A INCLUSÃO SOCIAL AUTORES: Chateaubriand, A. D.; Andrade, E. B. de; Mello, P. P. de; Roque, W. V.; Costa, R. C. da; Guimarães, E. L. e-mail:

Leia mais

Processos Gestão do Projeto Político-Pedagógico

Processos Gestão do Projeto Político-Pedagógico Processos Gestão do Projeto Político-Pedagógico Apoio Parceria Coordenação Técnica Iniciativa Duas dimensões da gestão educacional Processos de Gestão Pedagógica Processos da Gestão Administrativa e Financeira

Leia mais

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS 1 DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES E OBJETIVO DO MOVIMENTO 2 Artigo 1º O Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade/Nós

Leia mais

Transformando o presente, construindo o amanhã.

Transformando o presente, construindo o amanhã. Transformando o presente, construindo o amanhã. Primeira sede em 1988 História No dia 23 de novembro de 1988, a Fundação Belgo-Mineira foi oficialmente constituída, a fim de promover ações de marketing

Leia mais

14 de dezembro de 2012 MONITORAMENTO DO PROGRAMA APRENDIZ LEGAL/ FUNDAÇÃO ROBERTO MARINHO

14 de dezembro de 2012 MONITORAMENTO DO PROGRAMA APRENDIZ LEGAL/ FUNDAÇÃO ROBERTO MARINHO 14 de dezembro de 2012 MONITORAMENTO DO PROGRAMA APRENDIZ LEGAL/ FUNDAÇÃO ROBERTO MARINHO 1. APRESENTAÇÃO A presente proposta de projeto refere-se ao Monitoramento do Programa Aprendiz Legal idealizado

Leia mais

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSUNTOS JURÍDICOS

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSUNTOS JURÍDICOS LEI Nº 2.073, DE 30 DE JULHO DE 2014. **Altera a Lei Ordinária nº 2.021, de 8 de Janeiro de 2014. Altera a Lei 2.021, de 08 de janeiro de 2014, que dispõe sobre o Plano Plurianual PPA 2014-2017, na forma

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003 1. Palestras informativas O que é ser voluntário Objetivo: O voluntariado hoje, mais do que nunca, pressupõe responsabilidade e comprometimento e para que se alcancem os resultados

Leia mais

FUNDAÇÃO TELEFÔNICA: EDUCAÇÃO INOVATIVA

FUNDAÇÃO TELEFÔNICA: EDUCAÇÃO INOVATIVA FUNDAÇÃO TELEFÔNICA: EDUCAÇÃO INOVATIVA INOVAÇÃO EDUCATIVA FOCO DE ATUAÇÃO DA FUNDAÇÃO TELEFÔNICA VIVO INOVAÇÃO EDUCATIVA VISÃO_ Conectando pessoas e instituições podemos transformar o futuro, tornando-o

Leia mais

11 de maio de 2011. Análise do uso dos Resultados _ Proposta Técnica

11 de maio de 2011. Análise do uso dos Resultados _ Proposta Técnica 11 de maio de 2011 Análise do uso dos Resultados _ Proposta Técnica 1 ANÁLISE DOS RESULTADOS DO SPAECE-ALFA E DAS AVALIAÇÕES DO PRÊMIO ESCOLA NOTA DEZ _ 2ª Etapa 1. INTRODUÇÃO Em 1990, o Sistema de Avaliação

Leia mais

LEI Diretrizes Regime de colaboração articulação interfederativa Participação Fórum das Entidades Garantia do acesso Indicadores de acompanhamento

LEI Diretrizes Regime de colaboração articulação interfederativa Participação Fórum das Entidades Garantia do acesso Indicadores de acompanhamento PNE PME LEI Diretrizes Regime de colaboração articulação interfederativa Participação Fórum das Entidades Garantia do acesso Indicadores de acompanhamento locais e nacionais (prova Brasil e IDEB) 10% do

Leia mais

DO ESTADO DE SÃO PAULO

DO ESTADO DE SÃO PAULO GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA EDUCAÇÃO APRESENTAÇÃO DO CURRÍCULO CULO OFICIAL DO ESTADO DE SÃO PAULO Slide 1 Dez metas para o ano de 2010 1. Todos os alunos de 8 anos plenamente alfabetizados.

Leia mais

PROJETO DE LEI. O CONGRESSO NACIONAL decreta:

PROJETO DE LEI. O CONGRESSO NACIONAL decreta: PROJETO DE LEI Autoriza a concessão de bolsas de estudo e de pesquisa a participantes de programas de formação inicial e continuada de professores para a educação básica. O CONGRESSO NACIONAL decreta:

Leia mais

1- Apoiar a construção coletiva e a implementação do Plano Municipal de Educação. 2 - Educação Inclusiva

1- Apoiar a construção coletiva e a implementação do Plano Municipal de Educação. 2 - Educação Inclusiva Projeto do Plano Conferência Projeto realizado Conferência realizada Elaborar o Plano com ampla participação dos setores da sociedade Realizar a Conferência com a participação de todos os setores da sociedade

Leia mais

Decreto nº 4.134, de 09 de janeiro de 2014.

Decreto nº 4.134, de 09 de janeiro de 2014. Decreto nº 4.134, de 09 de janeiro de 2014. Dispõe sobre o processo de escolha para a designação de Professor para exercer a função gratificada de Vice-Diretor de Escola e Coordenador Pedagógico, nas Unidades

Leia mais

ANEXO Indicadores ENP! Tabela

ANEXO Indicadores ENP! Tabela ANEXO Indicadores ENP! Tabela Rua Bruxelas, nº 169 São Paulo - SP CEP 01259-020 Tel: (11) 2506-6570 escravonempensar@reporterbrasil.org.br www.escravonempensar.org.br Diminuir o número de trabalhadores

Leia mais

PLANO DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DE SÃO PAULO: processo, participação e desafios. Seminário dos/as Trabalhadores/as da Educação Sindsep 24/09/2015

PLANO DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DE SÃO PAULO: processo, participação e desafios. Seminário dos/as Trabalhadores/as da Educação Sindsep 24/09/2015 PLANO DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DE SÃO PAULO: processo, participação e desafios Seminário dos/as Trabalhadores/as da Educação Sindsep 24/09/2015 Ação Educativa Organização não governamental fundada por um

Leia mais

Formação continuada: a educação municipal de Bauru/SP

Formação continuada: a educação municipal de Bauru/SP Formação continuada: a educação municipal de Bauru/SP Prof.ª Dra. Vera Mariza Regino Casério e-mail: veracaserio@bauru.sp.gov.br Prof.ª Esp. Fernanda Carneiro Bechara Fantin e-mail: fernandafantin@bauru.sp.gov.br

Leia mais

POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA - NOR 350

POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA - NOR 350 MANUAL DE GESTÃO DE PESSOAS COD. 300 ASSUNTO: POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA APROVAÇÃO: Resolução DIREX nº 462, de 10/09/2012. VIGÊNCIA: 10/09/2012 POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA - NOR 350 1/6 ÍNDICE

Leia mais

ANEXO I DESCRIÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS TABELA A ATRIBUIÇÕES DO CARGO PROFESSOR E PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA 20 HORAS

ANEXO I DESCRIÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS TABELA A ATRIBUIÇÕES DO CARGO PROFESSOR E PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA 20 HORAS ANEXO I DESCRIÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS TABELA A ATRIBUIÇÕES DO CARGO PROFESSOR E PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA 20 HORAS CARGO: PROFESSOR E PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA 20 HORAS - Ministrar aulas de

Leia mais

PPAG 2012-2015 Monitoramento Janeiro a Junho de 2012. Rede de Educação e Desenvolvimento Humano PROGRAMA 003 MELHOR EMPREGO 003 MELHOR EMPREGO

PPAG 2012-2015 Monitoramento Janeiro a Junho de 2012. Rede de Educação e Desenvolvimento Humano PROGRAMA 003 MELHOR EMPREGO 003 MELHOR EMPREGO 003 MELHOR EMPREGO PROGRAMA 003 MELHOR EMPREGO (A) (F) REALIZADA % C/B REPROGRA % F/E JAN A JUN MADA IMPLEMENTAR E ARTICULAR AÇÕES VISANDO A DIMINUIÇÃO DO TEMPO DE DE DESEMPREGO DO ATENDIMENTO TRABALHADOR

Leia mais

Dados do Ensino Médio

Dados do Ensino Médio Dados do Ensino Médio População de 15 a 17 anos (2010): 10.357.874 (Fonte: IBGE) Matrículas no ensino médio (2011): 8.400.689 (Fonte: MEC/INEP) Dados do Ensino Médio Dos 10,5 milhões de jovens na faixa

Leia mais

Programa de Gestão Estratégica da chapa 1

Programa de Gestão Estratégica da chapa 1 Programa de Gestão Estratégica da chapa 1 Apresentamos a primeira versão do programa de gestão estratégica da chapa Construindo Juntos um ICT de Excelência. Esse documento é fruto de uma construção coletiva,

Leia mais

Coordenação Técnica Agosto/2010. Iniciativa

Coordenação Técnica Agosto/2010. Iniciativa Coordenação Técnica Agosto/2010 Iniciativa FUNDAÇÃO ITAÚ SOCIAL NOSSA CAUSA O Itaú, por meio da Fundação Itaú Social, se dedica a formular, implantar e disseminar metodologias voltadas à melhoria de políticas

Leia mais

(Assessoria de Comunicação Social/MEC) INSTRUMENTO DIAGNÓSTICO PAR MUNICIPAL 2011-2014. (6ª versão maio 2011) Ministério da Educação

(Assessoria de Comunicação Social/MEC) INSTRUMENTO DIAGNÓSTICO PAR MUNICIPAL 2011-2014. (6ª versão maio 2011) Ministério da Educação (Assessoria de Comunicação Social/MEC) INSTRUMENTO DIAGNÓSTICO PAR MUNICIPAL 2011-2014 (6ª versão maio 2011) Ministério da Educação Instrumento Diagnóstico - PAR Municipal 2011-2014 A gestão que prioriza

Leia mais

Ednei Nunes de Oliveira - Candidato a Diretor. Por uma EaD focada no aluno e na qualidade com inovação: crescer com justiça e humanização.

Ednei Nunes de Oliveira - Candidato a Diretor. Por uma EaD focada no aluno e na qualidade com inovação: crescer com justiça e humanização. PROGRAMA DE TRABALHO PARA O QUADRIÊNIO 2015-2019 DOS CANDIDATOS À DIREÇÃO DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD) DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS Ednei Nunes de Oliveira - Candidato a Diretor

Leia mais

POLÍTICA DE VOLUNTARIADO DA CEMIG SAÚDE

POLÍTICA DE VOLUNTARIADO DA CEMIG SAÚDE POLÍTICA DE VOLUNTARIADO DA CEMIG SAÚDE Av. Barbacena, 472 8º andar Barro Preto CEP: 30190-130 Belo Horizonte/MG Tel.: 3253.4917 E-mail: renata.gontijo@cemigsaude.org.br Portal Corporativo: www.cemigsaude.org.br

Leia mais