CADERNO DE RESUMOS IV SEMINÁRIO DE EXTENSÃO E INICIAÇÃO CIENTÍFICA / TECNOLÓGICA 1 / 27 CADERNO DE RESUMOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CADERNO DE RESUMOS IV SEMINÁRIO DE EXTENSÃO E INICIAÇÃO CIENTÍFICA / TECNOLÓGICA 1 / 27 CADERNO DE RESUMOS"

Transcrição

1 1 / 27 CADERNO DE S

2 2 / 27 COMUNI- CAÇÃO I COMUNI- CAÇÃO II NUC - NÚCLEO DE CONVERGÊNCIA DE MÍDIAS JORNAL CONTRAMÃO NuMo - NÚCLEO DE MODA POR DENTRO DA UNA PRODUTORA DÍGITO ZERO CENTRO DE INVESTIGAÇÃO DA MÍDIA UNA DM JOVEM LUNA AGÊNCIA LABORATÓRIO DE COMUNICAÇÃO INTEGRADA DO JORGE ROCHA NETO DA CONCEICAO JORGE ROCHA NETO DA CONCEICAO FABRÍCIA DOS SANTOS FIGUEIRÓ AURÉLIO JOSÉ DA SILVA TATIANA CARVALHO COSTA CÂNDIDA EMÍLIA BORGES LEMOS PAULO CAVALCANTE KENYA VALADARES S REDONDAS SIMULTÂNEAS AÇÕES DE EXTENSÃO O Núcleo de Convergência de Mídias - NUC é uma atividade laboratorial vinculada ao curso de Jornalismo Multimídia, que congrega uma série de projetos de extensão, tais como o jornal Contramão, entre outros. Conta com uma equipe formada por professores- coordenadores e estagiários que são alunos dos próprios cursos do ICA. Produção trimestral de jornal impresso com reportagens em profundidade de interesse e relevância social. O espaço laboratorial do Curso de Moda é responsável pelo desenvolvimento de pesquisas em Moda e atendimento a parceiros internos e externos. Dentre as atividades realizadas estão as oficinas de customização, consultoria de imagem e workshop de estilo, além do atendimento a outras demandas como o desenvolvimento de produtos no segmento profissional. O projeto Por Dentro da Una tem como objetivo principal divulgar as diversas ações de Extensão desenvolvidas no Centro Universitário Una. A intenção é mostrar tanto para o público interno estudantes, professores, diretores e funcionários quanto para o público externo (a sociedade de um modo geral) os diferentes projetos de Extensão desenvolvidos por professores e estudantes nos mais diversos cursos. A Produtora Experimental Dígito Zero foi criada no primeiro semestre de 2008 com o objetivo de capacitar os alunos de cinema para o mercado profissional. Possui equipamentos para a captação de imagens, edição, finalização e um estúdio com isolamento acústico. Seguindo as novas tendências tecnológicas, a Dígito Zero está habilitada para produzir conteúdo audiovisual em alta definição (HDTV) fazendo uso de câmeras e ilhas de edição encontradas nas melhores produtoras do mercado e redes de televisão. Projeto aprovado em Edital. Tem por objetivo o arquivamento sistemático de documentação relativa aos meios e ao jornalismo, com a digitalização de acervos e sua veiculação na web. O Una DM Jovem é um projeto multidisciplinar que reúne uma equipe de universitários de diversos cursos e áreas do conhecimento, oferecendo oportunidades de aprendizado, vivência profissional e encaminhamento de carreira. Os estudantes atuam na criação, planejamento, gestão, montagem e execução de eventos de grande porte, aliando o conhecimento adquirido em sala de aula à atividade prática. A Agência Laboratório Comunicação Integrada - LUNA foi criada para inserir os alunos no contexto prático das áreas estudadas. Desde 2004, são realizadas atividades que visam servir como experiência e objeto de aprendizado aos alunos do ICA/Una.

3 3 / 27 CULTURA E ARTE I CULTURA E ARTE II GRUPO UNA DE ATORES UNA CULT BARREIRO UNA CULT CONTAGEM CASA UNA TERÇAS POÉTICAS 10 ANOS - REGISTRO E DIFUSÃO COMPETÊNCIAS CRIATIVAS LUZ, CÂMERA E HISTÓRIA! O FILME NA SALA DE AULA DO NEISE TEIXEIRA NEVES ERIKA NAHASS MOURA CLEBER JOVINO DA SILVA; ADOLFO LEONI (ALUNO) CAIO LIRA BRETAS RICHARDSON NICOLA PONTONE ALESSANDRA DRUMMOND RODRIGO DE ALMEIDA FERREIRA S REDONDAS SIMULTÂNEAS AÇÕES DE EXTENSÃO Envolve a criação de um grupo de atores formado por alunos e ex-alunos do Instituto de Comunicação e Artes do Centro Universitário Una, além de atores em formação ou com interesse no aperfeiçoamento da interpretação para a linguagem audiovisual. O curso constitui-se de dois níveis de aprendizado: nível I, composto por atores iniciantes, e nível II, composto por atores profissionais, visando a formação, experimentação e aprimoramento de discentes e atuantes no mercado, sobre o ofício do ator na linguagem audiovisual. O projeto cultural Una Cult visa promover manifestações culturais para a comunidade acadêmica, valorizando expressões artísticas significativas da música, dança, folclore, teatro, pintura, fotografia, escultura, artesanato, grafismo, arte circense etc. O projeto cultural Una Cult visa promover manifestações culturais para a comunidade acadêmica, valorizando expressões artísticas significativas da música, dança, folclore, teatro, pintura, fotografia, escultura, artesanato, grafismo, arte circense etc. A Casa Una é um espaço cultural colaborativo, construído junto ao Circuito Cultural da Praça da Liberdade, em Belo Horizonte, para promover o diálogo e o encontro com filosofia, literatura, cinema, artes, música, comportamento, história e moda, por meio de palestras, seminários, exposições, cursos, performances e outros eventos culturais. O projeto Terças Poéticas: registro e difusão pretende, por meio de produtos e transmissões, audiovisuais levar a um público amplo provocações conceituais e debates sobre temas da atualidade, a partir do campo estético próprio à poesia. A estética, nesse projeto, é compreendida a partir da circunscrição de uma estética da sensibilidade, tal como apresentado pelas Diretrizes Curriculares Nacionais do Ministério da Educação, como um dos fundamentos da educação e como potencia agenciadora de conhecimento, para além de uma racionalidade tradicional. O Projeto Competências Criativas é um ciclo de cursos e palestras reflexivos voltados para agentes e lideranças culturais de setores estratégicos de Minas Gerais, com a perspectiva de contribuir para o desenvolvimento sustentável da cadeia produtiva da cultura no Município de Belo Horizonte e no Estado de Minas Gerais. O projeto (aprovado em edital) propõe aos graduandos do curso de licenciatura de Pedagogia discussões qualitativas referentes à relação entre o cinema e a educação. Socialmente, as sessões comentadas favorecem o contato de estudantes do ensino básico com o mundo universitário.

4 4 / 27 DIREITOS HUMANOS ESCRITÓRIO DO SERVIÇO DE ASSISTÊNCIA JURÍDICA ESAJUNA CONHECENDO A ESTRUTURA JURÍDICA DO BRASIL PESQUISA INTER-CAMPI: DIVERSIDADE NA CIDADE GRUPO PARA HOMENS QUE EXERCERAM VIOLÊNCIA DE GÊNERO CONTRA MULHERES: A TEORIA DA DINÂMICA GRUPAL NA PRÁTICA DO PEDRO FERREIRA FABIANO EUSTÁQUIO ZICA SILVA DANIELA VIEGAS DA COSTA SIMONE FRANCISCA DE OLIVEIRA UNA-SE CONTRA A HOMOFOBIA ROBERTO ALVES REIS S REDONDAS SIMULTÂNEAS AÇÕES DE EXTENSÃO Escritório Modelo do Curso de Direito. Acolhe as aulas das disciplinas de Prática Real, bem como atendimento ao público externo e, em convênio com o TJMG, realiza audiências de conciliação. O projeto objetiva democratizar o conhecimento da estrutura do Estado e das funções essenciais à Justiça, conforme o texto Constitucional, por meio da construção e divulgação de uma cartilha, por meio da realização de palestras e utilização de mídias sociais. O texto deve ser elaborado pelos alunos do curso de Direito, com apoio de alunos do curso de Marketing. O conteúdo da cartilha é a estrutura do Estado Brasileiro e as funções essenciais à justiça. A cartilha é levada pelos alunos por meio de palestras a escolas públicas da cidade de Contagem. As palestras e entrega das cartilhas são fotografadas para divulgação por meio das mídias sociais. Realização de uma pesquisa-ação inter-campi sobre diversidade sexual com alunos do Centro Universitário UNA, em duas fases: pesquisa de campo e intervenção. A fase da pesquisa de campo será dividida em duas etapas: qualitativa e quantitativa. A partir deste mapeamento, será elaborada uma proposta de intervenção nos campi, dentro da metodologia de pesquisa-ação, que prevê o estudo e o desenvolvimento da temática em questão diversidade sexual de forma colaborativa e participativa, gerando impulso democrático e contribuição à mudança social. Este grupo é resultado de um convênio entre a UNA e a Coordenadoria da Mulher em situação de Violência Doméstica e Familiar - COMSIV. Os alunos extensionistas serão responsáveis pela condução de grupos reflexivos sobre gênero e enfrentamento à violência contra mulheres com homens que infringiram a Lei Maria da Penha e receberam como resultado de transação penal a indicação para participar do referido grupo. O grupo é aberto e se encontra uma vez por semana, durante duas horas, na UNA. O objetivo do Una-se contra a Homofobia (projeto aprovado em edital), consiste em formar estudantes e profissionais em temáticas dos Direitos Humanos, com especial atenção ao respeito à diversidade sexual. O projeto vale-se de instrumentos diversos, como palestras, exposição de fotos, uma página na rede social Face book e um blog, além da criação de um setor de referência na biblioteca do Campus Liberdade.

5 5 / 27 EDUCAÇÃO I APRENDENDO A PROGRAMAR COM ROBÓTICA UMA ABORDAGEM LÚDICA CONTEÚDO DE APRENDIZAGEM VIRTUAL EUREKA - OLIMPÍADA DE RACIOCÍNIO LÓGICO DO ROBERTO OLIVEIRA CAMPOS JÚNIOR GERUZA LUSTOSA DE ANDRADE PALOMA DE OLIVEIRA CAMPOS / POLIANA PRATA JANUÁRIO TECHIO S REDONDAS SIMULTÂNEAS AÇÕES DE EXTENSÃO Nos últimos anos, é elevado o índice de alunos que são desmotivados e desistem do curso de graduação, pois não aprendem a programar na disciplina de introdução a programação. Em busca, de mitigar os problemas encontrados nessa disciplina, bem como mudar a forma de abordar o ensino de programação através de robótica, propõe-se esse projeto de extensão. Sendo assim, o projeto pretende montar um laboratório com kit LEGO para o ensino de programação na disciplina de introdução a programação do curso de Sistemas de Informação na Una Barreiro. Futuramente, pretende-se estender a prática de robótica nos cursos de Engenharia, que também possuem uma disciplina de programação que pertence ao ciclo básico do curso. O projeto surgiu a partir da constatação que as metodologias de ensino e as ferramentas aplicadas em sala de aula ainda não avançaram de forma significativa nas possibilidades advindas do campo virtual. Isso quer dizer que as ferramentas utilizadas em sala de aula pelos professores para ensinar os conteúdos obrigatórios, visando o devido desenvolvimento das competências e habilidades dos alunos, estão em descompasso com os avanços da tecnologia e as possibilidades de ensino do mundo virtual. Pensando nisso e na grande capacidade e interesse dos alunos pelas mídias digitais e suas interfaces, o projeto busca aproximar os conteúdos obrigatórios do curso de Arquitetura e Urbanismo ao universo já conhecido e apropriado pelos alunos: o virtual. Importante destacar que não se trata de ensinar conteúdos nos moldes atuais do que se chama Ensino à Distancia (EAD), mas de fabricar ferramentas de apoio virtuais para serem aplicadas junto as metodologias já utilizadas em sala de aula, seja dentro ou fora dela. Nesse sentido, não são todos os conteúdos previstos no projeto pedagógico do curso que são objeto desse projeto. Mas, apenas os que serão mapeados no pelo projeto pedagógico do curso (esse mapeamento faz parte da metodologia do projeto de pesquisa) e que o entendimento possa ser mais bem absorvido pelos alunos ao ser transportado didaticamente para o mundo virtual. O objetivo do projeto é de desenvolver material de apoio para inovar as ferramentas de conteúdo e aprendizagem nas áreas de arquitetura e urbanismo e engenharias dentro e fora de sala de aula. Com isso, espera-se criar uma metodologia de cadastramento dos conteúdos que podem ser explorados nas mídias digitais, desenvolver os produtos de conteúdos de aprendizagem e testar a eficácia desses produtos. O projeto Eureka busca promover para os alunos dos cursos do Instituto Politécnico uma competição que favoreça o desenvolvimento do raciocínio lógico-analítico. No contexto atual, muitos dos alunos que ingressam no curso superior apresentam várias defasagens no que tange as produções acadêmicas que exigem argumentações lógico-analíticas. Uma das possíveis causas pode estar direcionada a atual forma de disseminação do ensino, vivenciada principalmente nas escolas de formação básica. Nesse sentido, pretendese através deste evento, fomentar o interesse e a participação dos discentes. Desta maneira, espera-se que de forma competitiva e organizada os alunos minimizem as defasagens apresentadas.

6 6 / 27 EDUCAÇÃO II BIBLOS PROFESSOR PARCEIRO: PROGRAMA DE APOIO AO DOCENTE DA EDUCAÇÃO BÁSICA EM CIÊNCIAS EXATAS VIVER CIÊNCIAS COORDENADOR (A) DO WANDER MOREIRA DA COSTA JULIANA CAPANEMA FERREIRA MENDONÇA SAMIA DE FREITAS BRANDÃO S REDONDAS SIMULTÂNEAS AÇÕES DE EXTENSÃO O CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA/UNATEC, através de uma ampla visão filosófica, sociológica e pedagógica, tem demonstrado à sociedade o quanto é importante trabalhar para que mais pessoas tenham acesso à leitura e à escrita. Dentro dessa filosofia educacional, de ser agente modificador, gerador de melhorias sócio-econômicas e culturais, enquanto instituição de ensino e aprendizagem, desenvolve o Projeto BIBLOS, cujo lema é dar o que ler a quem tem sede de saber, criado a partir do Programa Alfabetização Solidária, quer ser uma contribuição significativa na interferência educacional, interagindo no processo formador de habilidades e informador do conhecimento. O projeto BIBLOS visa arrecadar livros para a montagem de bibliotecas, incentivando a leitura e o interesse pelo livro, proporcionando a relação cultural e social. A metodologia utilizada no projeto define a localidade/ escola à qual serão destinados os livros arrecadados, o envolvimento dos funcionários, docentes e acadêmicos dos diversos cursos de graduação na arrecadação de livros. Esta instituição sente-se convicta de estar desenvolvendo uma política eficaz de conscientização da função da universidade no contexto da qualidade de vida da população, tão necessária no Brasil de hoje, em todas as camadas sociais. O perfil dos jovens alunos ingressantes no mercado de trabalho é um alerta para todo o sistema educacional brasileiro. Em contra partida, o mercado de trabalho exige cada vez mais habilidades e competências técnicas e comportamentais associadas a autonomia e pro atividade e ainda, conhecimento efetivo em projetos sustentáveis. Ao mercado de trabalho, acrescenta-se a oportunidade de ingresso ao ensino superior. Entretanto, algumas destas habilidades são pouco desenvolvidas em sala de aula em virtude do conteúdo do plano de ensino e o perfil do discente. Consequentemente a entrada no mercado de trabalho ou mesmo no ensino superior, incluindo a permanência nestes, muitas vezes é fragilizada. Neste contexto, para fortalecer o processo pedagógico do professor na Escola de Ensino Fundamental e Médio, contribuir para o processo de aprendizagem do aluno e favorecer o desempenho deste na continuação de seus estudos, no ensino superior, ou no mercado de trabalho, o presente projeto propõe a aproximação dos corpos docentes do ensino superior, aqui, representado pelos professores participantes do Centro Universitário UNA, e os da escola de Ensino Fundamental e Médio Acredita-se que com a aproximação pedagógica dos corpos docentes e discentes, o amadurecimento e o desempenho técnico e cientifico destes serão fortalecidos. Esta aproximação acontecerá de maneira a apoiar o professor da Escola nos conteúdos trabalhados em sala de aula, proporcionar ao aluno experiências práticas a partir da problematização dos conteúdos das disciplinas de Química, Física, Matemática e Biologia e aos alunos da graduação experiências na docência. Destaca-se ainda o envolvimento do professor do Ensino Superior com as questões e fragilidades pedagógicas do aluno com potencialidade de ingresso no Ensino Superior. O Programa Viver Ciências busca motivar estudantes e jovens no campo das Ciências Naturais, a partir de uma formação sistêmica nas temáticas envolvidas nas atividades propostas. A partir do entendimento dessas inter-relações, discute-se a importância da Ciência em nossas vidas e no futuro da humanidade. O Programa também se propõe trabalhar com a comunidade escolar de forma mais ampla; além dos jovens que participam das atividades formativas, pretende-se também envolver os professores (docentes) das escolas, bem como os gestores escolares.

7 7 / 27 EMPREGA- BILIDADE, TRABALHA- BILIDADE E GERAÇÃO DE RENDA ESCOLA INTEGRADA RH EM MOVIMENTO AÇÃO EM CURSO COORDENAÇÃO GERAL ARTE COM SUCATA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA JOGOS E EXPERIMENTOS MATEMÁTICOS MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE - O LIXO NOSSO DE CADA DIA DO GISLENE MARIA DIAS DA ROCHA, TÂNIA CRISTINA ROQUE PEREIRA MARINA PORTELA FERNANDES RODARTE CARLA DE ALMEIDA SOARES CARLA DE ALMEIDA SOARES DANIELLE LAMEIRINHAS CARVALHAR MARIA CLARA DO AMARAL CAMPOS ALESSANDRA FERRAZ GODOY DA SILVA S REDONDAS SIMULTÂNEAS AÇÕES DE EXTENSÃO Projeto aprovado em Edital. Os alunos do último semestre do curso de Gestão de Recursos Humanos criam uma empresa simulada que presta serviços reais às comunidades. Projeto aprovado no Edital de Projetos de Extensão de É composto por um conjunto de ações que tem como finalidade promover um diálogo maior entre a Faculdade Una de Contagem e a rede pública de ensino médio e/ou de qualificação profissional da cidade de Contagem. O Programa Escola Integrada, da Prefeitura de Belo Horizonte, constitui uma proposta pedagógica destinada ao desenvolvimento de ações educativas complementares para crianças e adolescentes matriculados em escolas da Rede Municipal de Educação. A Una é parceira desse Programa e oferta oficinas propostas pelos seus cursos de graduação, com a mais alta qualidade e comprometimento, desde o primeiro semestre de As atividades da oficina Arte com Sucata se iniciam a partir das sucatas trazidas pelos alunos ou recolhidas na própria escola. Assim, cada criança gera matéria-prima para a construção de brinquedos geralmente com materiais que são descartados e que podem ser reaproveitados. Nesse processo de criação e de interação, os alunos têm a oportunidade de descobrirem o quanto é importante a reciclagem para a preservação da natureza. A oficina tem o objetivo de permitir que os alunos tenham contato com diferentes histórias, ampliando seu repertório literário. Além da contação tradicional, são utilizados recursos como fantoches, dramatizações e ilustrações. Procura-se trabalhar a interpretação e produção de histórias com os alunos. As atividades com jogos e experimentos matemáticos envolvem contextos e situações para que os alunos possam rever e/ou aprofundar conceitos e procedimentos matemáticos já estudados, além de identificar os conhecimentos matemáticos como meios para compreender e transformar o mundo à sua volta. Produção de diagnóstico sobre a questão do lixo pelos alunos na escola. Promoção do consumo consciente e de valores e atitudes sobre o destino correto do lixo. (continua)

8 8 / 27 ESCOLA INTEGRADA (continuação) MÚSICA, DANÇA, CORPO E MOVIMENTO PRÁTICAS DE FÍSICA NA ESCOLA PRODUÇÃO DE JORNAL ESCOLAR RÁDIO-ESCOLA REFORÇO ESCOLAR COM JOGOS PEDAGÓGICOS TEATRO NA ESCOLA DO GIOVANNA CAMILA DA SILVA MARCELO AUGUSTO SILVA DE OLIVEIRA ROBERTO ALVES REIS CÂNDIDA EMÍLIA BORGES LEMOS CARLA DE ALMEIDA SOARES CARLA DE ALMEIDA SOARES S REDONDAS SIMULTÂNEAS AÇÕES DE EXTENSÃO A oficina Música, Dança, Corpo e Movimento trabalha com práticas relacionadas aos sons, ao ritmo e à expressão a partir do entendimento da dança como manifestação cultural e artística. A tentativa de compreender a natureza e explicar as leis que a regem sempre foi o objetivo da física, desde a época dos gregos até os dias atuais. Essa oficina pretende despertar a curiosidade para os diversos fenômenos existentes no dia a dia dos alunos, tentar estimulá-los a descobrir a existência desses fenômenos e, finalmente, tentar explicá-los por meio da observação. Seu objetivo é planejar, juntamente com as orientandas, as atividades para os estudantes da oficina Produção de Jornal Escolar, tais como cobertura jornalística de feiras de cultura, apresentações musicais e artísticas, palestras e eventos que ocorrem na escola; entrevistas com pessoas que visitam a escola: cantores, dançarinos, músicos, professores, etc. e confecção de jornal mural para expor o material produzido pelos alunos. A oficina ainda proporciona momentos para que o estudante navegue e compreenda o jornal impresso: lendo a capa, analisando as manchetes, vendo a relação legenda/foto; desenhando charges e outras atividades. O Rádio-Escola busca desenvolver junto aos alunos do projeto Escola Integrada, da Secretaria de Educação de Belo Horizonte, conteúdos e técnicas de comunicação em um contexto multimídia e de utilização das novas tecnologias, em busca do protagonismo e inclusão social. A oficina Reforço Escolar com Jogos Pedagógicos compreende atividades dinâmicas práticas e lúdicas. É desenvolvida na escola, em sala de aula e em ambientes ao ar livre. O aluno, além de fazer o para casa, também reforça os conteúdos curriculares por meio de jogos e brincadeiras nos diferentes espaços da comunidade na qual a escola está inserida. Os jogos e as brincadeiras desenvolvidos nesta oficina apresentam grande valor didático-pedagógico, uma vez que promovem de forma descontraída significativa aprendizagem dos alunos. Oficina do Programa Escola Integrada que compreende atividades dinâmicas, práticas e lúdicas. É desenvolvida na escola, em sala de aula e em ambientes ao ar livre. Os alunos realizam o exercício do fazer de conta, fingir, imaginar ser o outro; criam situações imaginárias essencialmente dramáticas vivenciadas pelo homem para desenvolver habilidades, capacidades e prover sua existência. Trabalha-se a construção de peças teatrais com a interpretação de vários temas, desenvolvendo a expressão corporal e vocal, por meio de atividades interpretativas, dinâmicas e jogos pedagógicos voltados para o teatro.

9 9 / 27 ESTÉTICA BELA VIDA - RESGATE SOCIAL ATRAVÉS DO TRATAMENTO ESTÉTICO, COSMÉTICO E EDUCAÇÃO NUTRICIONAL CLÍNICA DE ESTÉTICA MUITO ALÉM DA BELEZA SALÃO ESCOLA DE BELEZA DO IZABELA TEIXEIRA DIAS, PAULA LIMA BOSI GABRIELA CHIAINI ABRITTA VANICE PAULA RICARDO CARVALHO PAULA LIMA BOSI S REDONDAS SIMULTÂNEAS AÇÕES DE EXTENSÃO O projeto de extensão BELA VIDA Resgate social através do tratamento estético, cosmético e educação nutricional visa o atendimento da população participante das ações do Viva a Praça e de escolas Municipais e Estaduais na cidade de Belo Horizonte, MG. O projeto contempla a transdisciplinariedade com a conjunção dos cursos de Estética e Cosmética e Nutrição na atenção à saúde, visando a melhoria da autoestima e estimulando o auto cuidado dos participantes. As atividades do Viva a Praça a serem realizadas pelos dois cursos serão: (1) Estética e Cosmetologia: Quick massagem, designer de sobrancelha, limpeza e proteção da pele e (2) Nutrição: educação nutricional. As atividades a serem desenvolvidas nas escolas serão ações educativas de estética (controle de acne e outras) e nutrição (educação nutricional para o adolescente). A capacitação dos alunos inseridos nos dois cursos para trabalharem em ações multidisciplinares é um dos benefícios deste projeto, uma vez que esta é uma exigência atual de mercado. Estão previstos atendimentos diretos a 200 pessoas e benefícios indiretos atingindo 800 pessoas em média. Como resultados previstos estão a melhora da autoestima dos participantes e capacitação para o autocuidado em saúde. A clínica de estética, em funcionamento desde setembro de 2010, promove atendimento estético corporal e facial à comunidade, enriquecendo a prática formativa do aluno. A proposta deste projeto é enriquecer as ações que envolvem saúde, estética e bem estar físico e emocional através da interdisciplinaridade que se faz, na medida em que capacita o aluno no entendimento da construção multidisciplinar, uma realidade hoje nas áreas da saúde. Para essa finalidade, intervenções estéticas e/ou de embelezamento serão aplicados em voluntários dos diversas especialidades médicas do CEM. Esses pacientes serão atendidos dentro da clinica escola de estética, do campus Barro Preto e/ou no próprio CEM. Devido à vulnerabilidade social dos pacientes atendidos pelo Sistema Único de Saúde, intervenções estéticas e de embelezamento disponíveis para a sociedade em geral, podem se tornar de difícil acesso. Este projeto visa trazer ações estéticas voltadas para a melhoria da autoestima e ações educativas em geral priorizando o autocuidado como a melhor estratégia para a melhoria da autopercepção e inserção social. Dessa maneira, esperamos proporcionar melhora da autoestima, maior adesão a tratamentos médicos e consequentemente estreitar a relação saúde e estética dos pacientes enfermos crônicos do CEM, através de avaliações e/ou questionários validados cientificamente. Os resultados serão apresentados à comunidade acadêmica através da divulgação científica. Este projeto visa trazer ações para o tratamento capilar voltadas para a melhoria da autoestima como técnicas de visagismo e ações educativas em geral priorizando o autocuidado como a melhor estratégia para a melhoria da autopercepção e inserção social. Além disso este projeto utilizará um programa de prevenção de Riscos ambientais como norteador, para a preservação da saúde e da qualidade de vida dos profissionais envolvidos por meio da antecipação, reconhecimento, avaliação e consequente controle dos riscos ambientais existentes ou que venham a existir no ambiente de trabalho.

10 10 / 27 GESTÃO: DIAGNÓS- TICO E CONSUL- TORIA I GESTÃO: DIAGNÓS- TICO E CONSUL- TORIA II AGÊNCIA EXPERIMENTAL EM GESTÃO DE PESSOAS, QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO E SAÚDE DO TRABALHADOR AGÊNCIA FORTUNA - AGÊNCIA EXPERIMENTAL DE EMPREENDEDORISMO SOCIAL COACHING DE VIDA E EMPRESARIAL PARA A COMUNIDADE CONSULTORIA INTERCURSOS CONSULTORIA CONTÁBIL CONSULTORIA UNIVERSITÁRIA UNA - ALUNO CONSULTOR DO RENATA BASTOS FERREIRA ANTIPOFF MARIA FLÁVIA DINIZ BASTOS COELHO DUARTE PAULO ANTÔNIO ALVES DE ALMEIDA AGNALDO ROLIM DE MOURA WENDEL ANGELO DA SILVA AGNALDO ROLIM DE MOURA S REDONDAS SIMULTÂNEAS AÇÕES DE EXTENSÃO A eficiência das organizações se assenta cada vez mais na gestão de seus recursos humanos. A rápida difusão de conhecimentos e de tecnologia faz com que o trabalho se torne um diferencial competitivo, uma vez que os outros fatores organizacionais tendem a se tornar homogêneos. Essa tendência de revalorização da força de trabalho é fácil de ser constatada nas empresas industriais, como se pode ver pela adoção de princípios e modelos organizacionais que enfatizam a eficiência, a qualidade e a diversidade da prestação de serviços. No que diz respeito aos recursos humanos, esses novos modelos organizacionais exigem trabalhadores proativos, capazes de melhorar continuamente os serviços, que se responsabilizem pelos resultados e participem da solução de problemas enfrentados no cotidiano da organização. Assim, este projeto pretende contribuir e tratar de forma associada melhoria de procedimentos, formação pessoal e melhoria do clima organizacional com redução do estresse. Na Agência Experimental Fortuna, os alunos têm a oportunidade de vivenciar na prática a realidade de uma assessoria de comunicação e marketing com foco no empreendedorismo social. O MBA em Coaching possui a visão e missão de desenvolver pessoas, empresas e profissionais para gerar melhor qualidade de vida, melhor produtividade e alcançar níveis de excelência em todas as áreas da vida do indivíduo e da comunidade. O projeto tem o objetivo de aplicar esta ciência para a comunidade de Belo Horizonte do Grupo Anima através da atuação supervisionada dos alunos pelos professores do MBA em Coaching. Os alunos farão atendimentos de coaching individuais e em grupo para o público alvo. O projeto (aprovado em edital) é uma prestação de serviços em diversas áreas da estrutura da organização, por meio da aplicação interdisciplinar de conhecimentos, procedimentos e ferramentas, visando melhorias nos processos de gestão, adoção de melhores práticas e maximização dos resultados das organizações atendidas. Projeto de consultoria contábil e financeira à comunidade local, envolvendo pessoas físicas e jurídicas, nas áreas contábil, fiscal, tributária e gerencial financeira. O Projeto de Consultoria Universitária UNA Aluno Consultor, irá oferecer Consultoria Empresarial Multi- Setorial, preferencialmente para Empreendedores Individuais (EI), Microempresas (ME) e Empresas de Pequeno Porte (EPP) que de alguma forma estejam relacionadas à vida acadêmica da UNA/Contagem, seja através da participação, interação de acadêmicos, colaboradores ou por estarem inseridas nesta região Geográfica.

11 11 / 27 INTERVEN- ÇÃO SOCIAL E DESENVOL- VIMENTO LOCAL I INTERVEN- ÇÃO SOCIAL E DESENVOL- VIMENTO LOCAL II OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO OBSERVATÓRIO DO MILÊNIO CURSO DE FORMAÇÃO EM DIREITO À CIDADE ARQUITETURA E DIREITO URBANÍSTICO LIGA ACADÊMICA DE SERVIÇO SOCIAL VIVA A PRAÇA! OCUPANDO DIREITOS DO FABRÍCIA CRISTINA DE CASTRO MACIEL MONICA LUCCHESI BATISTA LEANDRO MALAQUIAS DA SILVA GUSTAVO BARRETO CYRILLO CRISTIANO COSTA DE CARVALHO BRENO AUGUSTO RIBEIRO ARÊDES SIMONE GOMES DA SILVA S REDONDAS SIMULTÂNEAS AÇÕES DE EXTENSÃO Projeto aprovado em Edital. Propõe democratizar as informações relativas aos Objetivos do Milênio e fomentar o monitoramento desses objetivos por parte da população e trabalhadores das políticas sociais. O projeto tem como objetivo o acompanhamento e a análise das metas e indicadores dos ODM Objetivos de Desenvolvimento do Milênio elaborados pela ONU. Tal projeto ocorre em rede com a Prefeitura de Belo Horizonte. O projeto de extensão intitulado "Direito à Cidade" trata-se da realização de um curso de extensão semestral gratuito que a Faculdade UNA de Betim oferece à população sobre temas relacionados à cidade. Tais temas vem sendo demandados pela própria comunidade betinense, mediante pesquisa realizada no evento "Viva à praça", realizado em abril/2014 em Betim, e nas avaliações dos alunos dos cursos de extensão ofertados anteriormente. No 2º semestre/2013 o tema escolhido foi sobre o Direito à Cidade, no 1º semestre/2014 foi Educação Política e, no 2º semestre/2014 o tema escolhido foi Educação Infantil. O curso deste semestre recebeu o nome de "A prática docente na Educação Infantil: principais desafios e objetivos", e tem como público-alvo pedagogos e professores da educação infantil e demais profissionais da educação interessados no assunto. Projeto (aprovado em edital) propõe realizar atividades integradas de regularização fundiária das edificações da Vila Acaba Mundo, em Belo Horizonte (MG). Projeto aprovado em edital em 2011, a Liga Acadêmica de Serviço Social tem o objetivo de democratizar a produção do conhecimento inerente ao Curso de Serviço Social da Una e contribuir com a formação de uma consciência cidadã, por meio de cursos de extensão à comunidade interna e externa. Projeto realizado em praças e espaços públicos envolvendo diversos cursos de graduação tecnológica, graduação e licenciatura, proporcionando gratuitamente atendimento, informação, socialização, capacitação e sensibilização dos participantes. A dificuldade de acesso ao direito à moradia digna acaba por extrapolar seus limites e influi no acesso a vários outros direitos fundamentais. Assim, o projeto Ocupando Direitos tem por objetivo geral contribuir com o fortalecimento da acessibilidade aos serviços sociais públicos da população da ocupação Eliana Silva, localizada na regional Barreiro, no município de Belo Horizonte. Para tanto, pretendemos identificar o perfil e demandas da população da ocupação Eliana Silva, realizar um trabalho multi e interdisciplinar com outros parceiros e mapear a rede de serviços disponíveis no entorno da ocupação. A metodologia para alcance dos objetivos propostos tem por base a realização de um diagnóstico social participativo, através da aplicação de questionários para o levantamento do perfil e demandas da comunidade; visitas in locun e reuniões com os diversos atores envolvidos na proposta; levantamento da rede de serviços oferecidos na regional barreiro e a análise e sistematização dos dados do diagnóstico. O projeto será realizado em seis meses e busca como resultado criar subsídios para a articulação com os serviços sociais públicos para atendimento das demandas da comunidade Eliana Silva.

12 12 / 27 SAÚDE I SAÚDE II CAPACITAÇÃO DE PAIS E PROFESSORES NO MANEJO DE CRIANÇAS COM COMPORTAMENTO DIFÍCIL CLÍNICA INTEGRADA DE ATENÇÃO À SAÚDE EM DIA COM A SAÚDE HIPERTENSÃO ARTERIAL / MEDIDA DE GLICEMIA CAPILAR FARMÁCIA VERDE PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES NO SUS: DIREITO DO USUÁRIO UNA URGENTE: CURSO DE SUPORTE BÁSICO DE VIDA E MANUSEIO DO DESFIBRILADOR EXTERNO AUTOMÁTICO COORDENADOR (A) DO ANA CAROLINA ZEFERINO MENEZES ANA CAROLINA ZEFERINO MENEZES LECY RODRIGUES MOREIRA REBECA DOS SANTOS DUARTE ROSA DANIELA QUADROS DE AZEVEDO DANIELA QUADROS DE AZEVEDO CLAYTON LIMA MELO S REDONDAS SIMULTÂNEAS AÇÕES DE EXTENSÃO O projeto (aprovado em edital) visa à capacitação de pais e professores no manejo de comportamentos considerados inadequados e desadaptativos, mediante a criação de um manual de manejo de comportamento inadequado. A Clínica Integrada de Atenção à Saúde presta atendimentos nas seguintes modalidades na área da psicologia: 1) acolhimento: Implantado em 2013, este serviço consiste em uma primeira entrevista (escuta) do cliente para avaliar os encaminhamentos necessários. Esses clientes são oriundos de demanda espontânea, encaminhamentos externos e internos, sendo o primeiro contato do cliente com a clínica. O atendimento consiste em uma entrevista e uma devolutiva. 2) Psicodiagnóstico: Este serviço realiza avaliação psicológica cognitiva, emocional e comportamental para crianças, adolescentes, adultos e idosos, encaminhados pelo acolhimento ou por profissional da educação ou saúde. O projeto, aprovado no Edital de Projetos de Extensão de 2009 e realizado desde 2008, tem como princípio norteador o RESPEITAR E CUIDAR DA COMUNIDADE DE VIDA por meio de acompanhamento nutricional e psicológico a pessoas portadoras de obesidade mórbida ou que já realizaram algum tipo de intervenção bariátrica. O projeto visa aferir a pressão arterial da população em geral, conscientizar e educar sobre a importância de se informar sobre os fatores de risco que podem desencadear a hipertensão arterial e as medidas preventivas existentes. Visa também medir os valores de glicemia capilar da população em geral; educar e conscientizar sobre a importância desse conhecimento, informar quais fatores de risco estão relacionados aos valores de glicemia, quais são as doenças relacionadas a eles e as medidas preventivas existentes. Projeto aprovado no Edital de Projetos de Extensão de 2009, que busca promover o melhor conhecimento das plantas medicinais, apresentando seus nomes científicos corretos, nomes populares, formas de identificação visual e uso terapêutico. Degustando diferentes chás, realiza-se um debate junto à população, no sentido de avaliar essa opção na atenção primária à saúde. Este projeto aprovado em Edital visa promover discussões sobre as Práticas Integrativas e Complementares - PICS em Saúde no SUS e possibilitar ações que permitam a conscientização do usuário quanto ao direito de escolha em relação ao seu tratamento de saúde. Projeto aprovado no Edital de Projetos de Extensão de Trata-se de um curso de capacitação elaborado para a formação de instrutores, cujo campo de ação é a educação em saúde, por meio de técnicas de didática e do aperfeiçoamento do conhecimento teórico e prático, que tem como produto final a difusão do conhecimento e da prática adequada aos primeiros socorros.

13 13 / 27 SAÚDE III INTERVENÇÕES DA PSICOPATOLOGIA NA SAÚDE MENTAL IRRADIANDO ALEGRIA PSICANÁLISE E POLÍTICAS PÚBLICAS DO CAMILA FARDIN GRASSELI JULIANA LOBO ALBIERI EDNEI SOARES DE OLIVEIRA JÚNIOR S REDONDAS SIMULTÂNEAS AÇÕES DE EXTENSÃO Projeto (aprovado em edital) que visa oferecer aos alunos da Psicologia a oportunidade de exercerem atividade prática vinculada à área da Psicopatologia e da Saúde mental, instrumentalizando-os teoricamente e ampliando seus conhecimentos quanto à prática profissional do psicólogo em contextos comprometidos com uma reformulação da assistência psiquiátrica brasileira. Projeto aprovado no Edital de Projetos de Extensão de 2009, renovado em 2010 e realizado desde Alunos da Una realizam intervenções de palhaços em hospitais, pesquisando o reflexo dessas visitas na humanização da assistência à saúde e as transformações provocadas nos pacientes, acompanhantes e funcionários, além da interferência dessa experiência artística em sua formação profissional. Realização de visitas em instituições e serviços inseridos no contexto das políticas públicas onde há atuação de profissionais orientados pela psicanálise. Durante as visitas, os alunos do projeto de extensão realizarão entrevistas com profissionaisno sentido de conhecer o funcionamento da política pública em questão e a particularidae da orientação psicanalítica dentro desses serviços. Do mesmo modo, o projeto prevê palestras de profissionais orientados pela psicanálise visando aprender os desafios que a prática psicanalítica encontra nas políticas públicas, a discussão de casos nestes serviços e os conceitos importantes para operar com a escuta psicanalítica neste âmbito.

14 14 / 27 TERCEIRA IDADE INCLUSÃO DIGITAL PARA A MELHOR IDADE UNIVERSIDADE ABERTA À PESSOA IDOSA UNIVERSIDADE ABERTA À PESSOA IDOSA DIAGNÓSTICO DOS GRUPOS DE CONVIVÊNCIA DE IDOSOS DE CONTAGEM DO ERICA RODRIGUES DE OLIVEIRA CLEBER JOVINO DA SILVA RUTINEA ALVES FERREIRA S REDONDAS SIMULTÂNEAS AÇÕES DE EXTENSÃO O grupo de pessoas com mais de 45 anos de idade é a população que mais cresce no mundo. No Brasil, o envelhecimento está ocorrendo de forma rápida. Avalia-se que hoje temos uma população em torno de 2 milhões de pessoas com 60 anos ou mais e na próxima década, este número passará para 30 milhões de pessoas. Em Belo Horizonte, segundo o censo do IBGE de 2010, já são pessoas com mais de 60 anos de idade para uma população de habitantes. Esses fatores criam a necessidade de conhecer os interesses e anseios das pessoas idosas, para que possam ser implantadas políticas de atendimento específicas para esse segmento da sociedade. Com a evolução tecnológica, estar envolvido no mundo digital é fator determinante para que um indivíduo esteja inserido na sociedade. Em atividades cotidianas como sacar um dinheiro ou consultar um CPF, o uso de ferramentas computacionais é essencial. Por questões históricas, a população com faixa etária a partir dos 45 anos de idade não tiveram acesso ao uso destas tecnologias em sua juventude. Com isso, faz-se necessário desenvolver ações com o intuito de proporcionar a esse grupo de indivíduos a sua inclusão digital. Este projeto tem como objetivo contribuir para a inclusão social, por meio da inclusão digital, da população com faixa etária maior de 45 anos de idade, que não teve a oportunidade de acesso à informática, por meio de atividades variadas de educação em informática. O programa Universidade Aberta à Pessoa Idosa Una é desenvolvido pelo Centro Universitário Una e conta com a parceria do COMIC Conselho Municipal do Idoso de Contagem e da Secretaria Municipal da Pessoa Deficiente, Mobilidade Reduzida e Atenção ao Idoso de Contagem. O programa é desenvolvido de forma interdisciplinar e multidisciplinar, por meio de projetos que buscam viabilizar o atendimento a demandas do público idoso, envolvendo a participação de diversos cursos ofertados pela Faculdade Una de Contagem e pelo Centro Universitário Una. Diagnóstico elaborado conjuntamente pelo Programa Universidade Aberta à Pessoa Idosa do Centro Universitário UNA, o NESS-Núcleo de Estágio em Serviço Social do Centro Universitário UNA, o COMIC- Conselho Municipal do Idoso de Contagem e a Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência, Mobilidade Reduzida e de Atenção ao Idoso de Contagem. A partir do diagnóstico a ser desenvolvido, intenta-se construir um quadro demonstrativo situacional dos grupos de convivência do município como subsídio ao planejamento de ações e elaboração de estratégias que contribuam para um envelhecimento mais saudável e ativo dos idosos de Contagem. Nesse sentido, a intenção de conhecer, de modo sistemático, a realidade dos grupos de convivência de idosos tem como horizonte a busca de dados imprescindíveis para que o município, por meio de iniciativas públicas, privadas e do terceiro setor, possa qualificar as ações já existentes e desenvolver novas ações voltadas à melhoria da qualidade de vida e ao exercício da cidadania de sua população idosa.

15 15 / 27 UNA SUSTEN- TÁVEL GEMA EDUCAÇÃO SOCIOAMBIENTAL E AÇÕES COLETIVAS ANIMAIS VENENOSOS: MITOS E VERDADES TRANSFORMANDO O LIXO DO ANA MARIA YAGELOVIC ALINE OTTONI MOURA NUNES DE LIMA LILIAN GOMES AFONSO; ALUNA: GABRIELA TURQUETI PEDROSO MARY MÁRCIA ALVES S REDONDAS SIMULTÂNEAS AÇÕES DE EXTENSÃO Com o propósito de suprir uma carência de mercado, o curso de graduação Tecnológica em Gestão Ambiental propõe a criação e aplicação de jogos na área ambiental em continuidade à prática formativa desenvolvida na disciplina de Educação Ambiental, baseados nos princípios da Carta da Terra e nos Objetivos do Desenvolvimento do Milênio. Como resultados esperados, visa-se a aplicação e avaliação de jogos desenvolvidos por alunos do curso de Gestão Ambiental e MBA à diversos públicos que explore a temática ambiental, além de divulgá-lo em eventos e periódicos científicos. Desta forma, aprimorar-se-á a prática formativa prevista no escopo do Projeto Pedagógico além de instrumentalizar a aplicação prática dos conceitos de interdisciplinaridade no âmbito do grupo Anima de Educação, em geral, e no Instituto UNA de Educação Tecnológica (UNATEC) em particular. O projeto (aprovado em edital) visa estimular práticas de redução de consumo e descarte de lixo, por meio de atividades socioeducativas e da mobilização de uma rede de multiplicadores. Um dos resultados esperados é também o desenvolvimento de relações entre consumidores e agentes de limpeza urbana, a fim de potencializar a cadeia da reciclagem. Projeto aprovado no Edital de Projetos de Extensão de Esclarece mediante trabalho de educação quais animais são ou não realmente venenosos e perigosos para a população e sua importância para o equilíbrio ambiental. O Projeto, aprovado no Edital de Projetos de Extensão de 2012, visa tratar sobre assuntos referentes à reciclagem de materiais dentro das instituições, tendo como participantes a graduação, pós-graduação, corpo docente e funcionários.

16 16 / 27 ADMINIS- TRAÇÃO INFLUÊNCIA DA MARCA SOBRE A PERCEPÇÃO DE QUALIDADE DE PRODUTOS E AS PREFERÊNCIAS DE COMPRAS DOS CONSUMIDORES: UM TESTE CEGO COM ÁGUAS MINERAIS AVALIAÇÃO DA NOVA LEI DE FALÊNCIAS E DE SUA EFETIVIDADE ECONÔMICA POR MEIO DE ESTUDOS CORPORATIVOS DE CASOS FALÊNCIAS EM BELO HORIZONTE DO GUSTAVO QUIROGA SOUKI - BOLSISTA: PAULA VON DOLLINGER MAROTA POUERI DO CARMO MÁRIO - BOLSISTA: RAÍSSA ANNE CHAVES CORRÊA S REDONDAS SIMULTÂNEAS INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA A literatura de marketing tem destacado a influência das marcas sobre o comportamento do consumidor e, mais especificamente, sobre o seu processo de decisão de compra (Aaker, 2011; Kapferer, 2004). Paralelamente, tem-se observado um crescimento bastante pronunciado da produção, da concorrência e do consumo na indústria de água mineral. Tal situação evidencia um cenário de desafios acadêmicos para os pesquisadores da área de Marketing, assim como gerenciais para as empresas que atuam neste segmento. Torna-se, portanto, relevante estudar a influência das marcas de água mineral sobre o processo de decisão de compra dos consumidores. Por esse motivo, a presente pesquisa tem por objetivo avaliar a influência da marca de água mineral sobre a percepção dos consumidores sobre a qualidade dos produtos e sobre as suas preferências de compra. Para tanto, será realizada uma pesquisa dividida em duas fases, sendo a primeira de natureza qualitativa e a segunda de caráter quantitativo e descritivo / quase-experimental, configurado na modalidade antes-depois e sem grupo controle (Malhotra, 2006). Durante a fase qualitativa, 20 estudantes de uma instituição de ensino superior de Belo Horizonte, Minas Gerais serão consultados sobre os atributos que consideram importantes no processo de decisão por água mineral, bem como sobre o conjunto de marcas evocadas nessa categoria de produtos. Durante a fase quantitativa e descritiva / quaseexperimental será realizado um teste cego incluindo cinco marcas de água mineral evocadas na fase qualitativa. O levantamento dos dados quantitativos contará com uma amostra composta por 200 estudantes universitários. O questionário quantitativo a ser aplicado nessa pesquisa será composto de duas partes, sendo que a primeira será respondida antes da realização do teste cego e a segunda durante a experimentação das diversas marcas de água. Tal questionário contemplará questões sobre quais marcas de água mineral que os entrevistados conhecem e quais marcas eles normalmente compram, sobre a importância dada aos atributos intrínsecos (sabor, aparência, pureza, etc) e aos atributos extrínsecos (preço e marca da água), o seu nível de conhecimento sobre as marcas e as suas preferências de compra para cada uma delas, independentemente dos preços e considerando os preços normalmente praticados. Além disso, os participantes serão solicitados a avaliar os diversos atributos de cada uma das marcas de água mineral a serem contemplados na pesquisa, bem como sobre a qualidade geral dos produtos e a sua predisposição em comprar cada marca, além do valor que pagariam por um 1 litro de cada um dos produtos. Espera-se que os resultados obtidos possam demonstrar a influência da marca de água mineral sobre a percepção dos consumidores sobre a qualidade dos produtos e sobre as suas preferências de compra. Esta pesquisa tem por interesse analisar a efetividade da aplicação de instrumentos legais de falência, atualmente contidos na Lei /2005. Essa efetividade será analisada em termos econômicos e de celeridade processual, à luz da Teoria de Agência e dos conflitos de interesse existentes entre os envolvidos nesse processo, objetivando indicar as principais vantagens e desvantagens de cada instrumento, via avaliação de casos reais, com o intuito de indicar possíveis correções ou melhorias no texto legal atual e um conhecimento geral de quanto é o custo desses processos aos que dele participam direta e indiretamente (credores, governo, devedores, especialmente). A metodologia é a análise documental por meio de pesquisa de campo nas varas empresariais de Belo Horizonte, daqueles casos disponíveis para consulta nas mesmas, no período do levantamento. Trata-se de uma abordagem descritiva com emprego de conceitos e definições da literatura para desenvolvimento de uma análise crítica sobre o processo e seus respectivos custos. (continua)

17 17 / 27 ADMINIS- TRAÇÃO (continuação) O COMPORTAMENTO DO JOVEM CONSUMIDOR NOS SUPERMERCADOS DO LUIZ RODRIGO CUNHA MOURA - BOLSISTA: ANTÔNIO DAVID MUNERON DIAS S REDONDAS SIMULTÂNEAS INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA Atualmente, o setor de supermercados apresenta uma enorme concorrência entre os seus participantes. Com a margem de lucro pequena e com o consumidor sentido os efeitos de uma inflação crescente, as empresas têm a necessidade de oferecer mais benefícios aos seus consumidores além do preço baixo e promoções. Assim, o conhecimento acerca do comportamento do consumidor se torna ainda mais premente para as empresas desde setor do varejo. Algumas questões desse projeto de pesquisa são: Como é o comportamento de compra dos jovens consumidores de produtos e serviços de supermercados? Qual o seu nível de envolvimento com o produto? Quais os atributos considerados mais importantes no processo de escolha desse produto? Assim, esse projeto de pesquisa procura conhecer o comportamento de compra de produtos e serviços dos jovens consumidores de supermercados, bem como as motivações e o nível de envolvimento que eles possuem em relação a esses estabelecimentos. Além disso, tem também como objetivos identificar os atributos mais importantes para a escolha de um supermercado. A pesquisa terá duas fases. A primeira qualitativa na qual serão entrevistados profissionais da área e consumidores com o intuito de identificar as causas para esse fenômeno, bem como ter subsídios para montar o instrumento de coleta de dados quantitativa o questionário o qual servirá para a verificação das hipóteses de pesquisa durante a segunda fase da pesquisa. O principal resultado esperado é o conhecimento mais profundo desse tipo de consumidor, o qual é imprescindível para o adequado gerenciamento das estratégias mercadológicas por parte das empresas. Além disso, outros resultados relacionados à área acadêmica são aqueles relacionados à apresentação desse trabalho em congressos e submissão de artigos para periódicos. ENGENHARIA AVALIAÇÃO DA QUALIDADE FÍSICO QUÍMICA DO CAFÉ TORRADO COMERCIALIZADO NA REGIÃO METROPOLITANA DE BH DO JULIANA CAPANEMA FERREIRA MENDONÇA - BOLSISTA: BÁRBARA STTEFANE GUIMARÃES SILVA S REDONDAS SIMULTÂNEAS INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA O café é a bebida mais consumida depois da água. Seu sabor característico e suas propriedades estimulantes contribuem ainda mais para o seu consumo. Destaca-se que o Brasil é um grande mercado consumidor, apesar de o café brasileiro ser considerado de baixa qualidade. A qualidade do café torrado está associada às espécies cultivadas, condições de beneficiamento, estocagem e processamento. A legislação Brasileira estabelece teores de umidades e análises microscopias, entretanto, é vasto a informação de que há outros parâmetros físico químicos correlacionados aos padrões sensoriais de qualidade. Assim, o objetivo deste trabalho será avaliar a qualidade do café torrado comercializado na região metropolitana de Belo Horizonte, investigando a correlação entre os parâmetros físico químicos avaliados e a legislação Brasileira. (continua)

18 18 / 27 ENGENHARIA (continuação) ESTUDO DA SECAGEM DO FRUTO DURANTE O BENEFICIAMENTO DO CAFÉ METODOLOGIA PARA CÁLCULO DA PRODUÇÃO DE ENERGIA POR COLETORES SOLARES PLANOS ANÁLISE ESPACIAL E TEMPORAL DO PROCESSO DE SECAGEM EM TERREIROS POR MEIO DE FUNÇÕES DE BASE RADIAL DO GISELE MENDES - BOLSISTA: FLÁVIO HENRIQUE CUNHA DE MOURA ELIZABETH MARQUES DUARTE PEREIRA E ADILSON G. SILVA JÚNIOR (UNA), LEONARDO NUNES ALVES DA SILVA (ELETROBRAS) - BOLSISTAS: DIEGO AQUINO, LUCAS PAGLIONI FARIA RAFAEL PINHEIRO AMANTÉA - BOLSISTA: SHEILA SANTOS FERNANDES S REDONDAS SIMULTÂNEAS INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA O café é a bebida mais consumida depois da água. Seu sabor característico e suas propriedades estimulantes contribuem ainda mais para o seu consumo. Destaca-se que o Brasil é um grande mercado consumidor, apesar de o café brasileiro ser considerado de baixa qualidade. A qualidade do café torrado está associada às espécies cultivadas, condições de beneficiamento, estocagem e processamento. Sabe-se que a secagem é uma das etapas que mais contribuem para a depreciação da qualidade da bebida durante o processamento. É necessário a avaliação e o estudo sistemático de boas práticas de beneficiamento e processamento. Assim, o objetivo deste trabalho será avaliar o processo de secagem do grão de café beneficiado por via seca e úmida, considerando os parâmetros físico químicos de qualidade avaliados: teor de umidade, perda de massa e parâmetros de cor. Esse estudo tem como objetivo avaliar a aplicabilidade do software ScenoCalc, utilizado pelo programa europeu de certificação de coletores solares Solar Keymark, para trinta cidades brasileiras que possuem dados climáticos na base Meteonorm do software TRNSYS. Para tal foram selecionados três coletores genéricos com classificação atual A, B e C na Tabela do INMETRO. O programa calcula a produção de energia pelos coletores solares, em média anual, para diferentes níveis de temperatura da água, no caso, o fluido de trabalho. Os resultados para a temperatura de 35º C foram confrontados com os valores previstos para a nova classificação do INMETRO, que entra em vigência em julho de Esses resultados indicam que a adoção de um valor único de produção de energia por coletores solares para todo o país pode dificultar sobremaneira o entendimento dos consumidores finais sobre as especificidades do dimensionamento de instalações de aquecimento solar. Apesar do alto nível de tecnologia disponível para o projeto de secadores, nos países localizados em regiões tropicais e subtropicais ainda é comum a prática da secagem em terreiros. O baixo custo e o uso do sol como uma fonte de energia gratuita são fatores ainda decisivos para o uso deste tipo de secagem. Especificamente para o café, a temperatura torna-se outro atrativo para secar em terreiro. O uso de altas temperaturas pode comprometer a qualidade da bebida café e as propriedades físicas do produto. A modelagem matemática do processo de secagem é um dos aspectos mais importantes na tecnologia de secagem, pois permite o projeto otimizado de equipamentos e o estudo espacial e temporal dos fenômenos de transporte inerentes à secagem. O uso de modelos matemáticos permite avaliar os perfis espaciais e temporais de umidade do produto e de temperaturas, do produto e do terreiro, além de incorporar dados meteorológicos reais. Estes modelos apresentam equações diferenciais parciais de características convectivo-difusivas com condições de contorno não lineares. Para a solução de equações de características convectivo-difusivas o método de funções de base radial (FBR) vêm se mostrando como nova opção de técnica de solução por não fazer uso de malhas, além e ser independente da dimensão espacial. Os tempos de simulação de secagem são geralmente longos, exigindo do método de solução proposto eficiência computacional. Diante do exposto, este trabalho visa apresentar a modelagem e solução de problemas práticos associados à secagem de uma camada de grãos de café em terreiros, que possam ser representados em forma bidimensional ou tridimensional por meio do método FBR, para solucionar as equações do modelo. Além disso, neste trabalho visa-se apresentar uma técnica adaptativa, ou seja, com controle automático do passo de tempo e de erro, para o método de FBR que possibilite uma análise eficiente de condições de secagem que envolve condições de contorno dependentes do tempo.

19 19 / 27 GESTÃO SOCIAL E EDUCAÇÃO I PERCEPÇÕES DE DISCENTES DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA SOBRE REALIZAÇÃO DE VISITAS TÉCNICAS OS ASPECTOS METODOLÓGICOS DA PRÁTICA EDUCATIVA NO MESTRADO PROFISSIONAL: A METODOLOGIA DA PROBLEMATIZAÇ ÃO NA RELAÇÃO TRABALHO E EDUCAÇÃO COORDENADOR (A) DO LUCÍLIA REGINA DE SOUZA MACHADO - BOLSISTA: LUIZ FABIANO MIRANDA DE OLIVEIRA ADILENE GONÇALVES QUARESMA - BOLSISTA: SIMONE BARBOSA FERREIRA S REDONDAS SIMULTÂNEAS INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA A parte ou base orientadora das ações a serem realizadas nas visitas técnicas discentes está relacionada com o conhecimento das condições que são necessárias para a realização exitosa dessas ações. Ela requer que o aluno desenvolva duas imagens: a da ação a realizar e a do âmbito das condições nas quais vai realizar-se a ação. Por muito completa que seja essa orientação, por si só não conduz à obtenção dos objetivos acadêmicos previstos. A eficácia da formação da ação depende também de como o aluno percebe e recebe a base orientadora. A questão que se quer responder é precisamente esta: Como alunos do Instituto UNA de Tecnologia percebem e recebem as bases orientadoras para a realização de visitas técnicas? Para responder esta pergunta, formulou-se o objetivo geral, que consiste em analisar percepções discentes de cursos de graduação tecnológica da Unatec sobre a realização de visitas técnicas. Três objetivos específicos buscarão chegar a este propósito. São eles: a) analisar a concepção que os alunos possuem de visita técnica; b) analisar as imagens que os alunos possuem das ações a serem realizadas nas visitas técnicas; e c) analisar as imagens que os alunos possuem do âmbito das condições nas quais são realizadas as ações nas visitas técnicas. Trata-se de uma pesquisa aplicada, pois objetiva gerar conhecimentos dirigidos ao enriquecimento da base de orientações das visitas técnicas na instituição estudada, com perspectivas de servir ao interesse de outras instituições educacionais. Quanto à forma de abordagem, será uma pesquisa quanti-qualitativa. Seus objetivos a fazem uma pesquisa descritiva. Espera-se apresentar sugestões e recomendações para o aperfeiçoamento da base de orientações destinada às visitas técnicas, visando à sua sistematização consistente e ao êxito no desenvolvimento de habilidades profissionais discentes. O mestrado profissional é uma pós-graduação stricto sensu, instituída pela Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Capes, por meio da Portaria nº 47, de 17 de outubro de Os mestrados profissionais se desenvolvem na pós-graduação brasileira a partir da década de 1960, após a promulgação da Lei nº 4024, de 20 de dezembro de 1961, Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Em 1965 com o Parecer nº 977/65, de relatoria do Conselheiro Professor Newton Sucupira, que surgiu, no Brasil, a distinção da natureza e fins das pósgraduações, levando à regulamentação da letra b do art. 69 da referida lei e à organização da expansão desses cursos. O presente projeto de pesquisa, já em andamento, objetiva compreender os princípios metodológicos da relação trabalho-educação no Mestrado Profissional. Esta abordagem da pesquisa dará continuidade à pesquisa Processos Pedagógicos no Mestrado Profissional que vem sendo desenvolvida por esta pesquisadora desde agosto de 2011, sendo que a primeira parte, já concluída, resultou em relatório e artigo enviado para dois eventos científicos e para a revista RBPG, da Capes, apresenta alguns elementos da produção bibliográfica de 33 textos produzidos sobre o tema entre 1997 e 2012, assim agrupados: a) aspectos históricos, legais e conceituais da modalidade do mestrado profissional vigente no Brasil; b) identidade e características desse tipo de mestrado no país; c) aspectos pedagógicos e práticas educativas de mestrados profissionais; d) impactos de mestrados profissionais na profissionalização dos egressos e, por fim, e) perspectivas para esse campo da formação continuada; a segunda parte que compreendeu análise do processo de expansão dos Mestrados Profissionais no Brasil, principalmente em Minas Gerais, com relatório e artigo a ser enviado para o II CONINTER e revista científica e a terceira parte, em andamento sobre os aspectos pedagógicos que estabelecem relação entre teoria-prática, trabalho-educação, conhecimentos-experiência profissional no Mestrado Profissional em fase de finalização. Preliminarmente, pode-se concluir sobre a pouca discussão e a necessidade de avançar na produção de conhecimentos sobre os aspectos metodológicos nos mestrados profissionais, principalmente no que se refere à metodologias que estabeleçam relação entre trabalho e educação. Nesse sentido, com base nos dados preliminares e em artigos analisados na primeira fase, verifica-se a indicação da metodologia da problematização como uma das possibilidades metodológicas para a relação trabalho-educação no Mestrado Profissional. Sendo assim, faz-se necessário responder: a) Qual a possibilidade da metodologia da problematização estabelecer relação entre as experiências profissionais dos alunos e seu processo formativo em se tratando de Mestrado Profissional? B) Quais atividades concretizam essa metodologia? c) Quais são os princípios dessa metodologia? Ou seja, a quarta fase da pesquisa que aqui se apresenta nesse projeto de pesquisa terá como foco a análise da metodologia da problematização no contexto formativo do Mestrado Profissional, mas especificamente na relação trabalho e educação.

20 20 / 27 GESTÃO SOCIAL E EDUCAÇÃO I (continuação) O PRINCÍPIO EDUCATIVO DA ATIVIDADE DE TRABALHO NO ENSINO MÉDIO DE NÍVEL TÉCNICO: CONTRIBUIÇÕES DO CONCEITO ERGOLÓGICO DE ATIVIDADE DE TRABALHO DO ELOÍSA HELENA SANTOS - BOLSISTA: AMANDA HELOISA RIBEIRO S REDONDAS SIMULTÂNEAS INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA Este projeto de pesquisa dá continuidade a um anterior que contou com uma bolsa de IC. O problema que o originou se apresenta como uma dificuldade do ensino técnico de nível médio de operacionalizar o princípio educativo do trabalho no processo de ensino e aprendizagem que envolve alunos e professores. Embora presente em muitos projetos político-pedagógicos PPPs-, pesquisas recentes apontam que a realidade nas escolas está distante de realizar este princípio educativo. O projeto partiu da hipótese de que o hiato entre a proposta contida nos PPPs e o cotidiano da sala de aula se deve à ausência de um elo que faça a mediação entre o trabalho pedagógico e os sujeitos que o realizam, ou seja, entre o trabalho docente e discente e os respectivos professores e alunos. Como o conceito de atividade de trabalho desenvolvido pela abordagem ergológica parece contribuir para o enfrentamento deste problema, realizou-se uma pesquisa teórica na produção bibliográfica em língua portuguesa, no Brasil, sobre tal conceito. Foram identificados 115 trabalhos: 83 artigos, 11 teses, 13 dissertações, 4 textos, 1 resumo, 3 entrevistas, publicados entre 1997 e As fontes de pesquisas utilizadas foram: UNICAMP, USP, UFMG, UFMT, CEFETMG, UFES, UFRGS, UFSC, UFJF, UFRGS, UFSC e UNISINOS, tanto sites dos programas de pós-graduação quanto periódicos editados por estas instituições. Além destes, outros foram identificados, também, no Scielo. Estes trabalhos discutem o conceito de atividade de trabalho articulado a dados empíricos resultantes de pesquisas junto a trabalhadores em situações concretas de trabalho. Um primeiro tratamento analítico desta bibliografia gerou dois produtos: um trabalho completo apresentado no XX Colóquio Formação Profissional: investigação educacional sobre teorias, políticas e práticas, em janeiro de 2013, na Universidade de Lisboa, Portugal, cujo título foi O princípio educativo da atividade de trabalho no ensino médio de nível técnico: contribuições da ergologia. O texto apresentou um esboço de articulação curricular para o ensino técnico de nível médio; um artigo publicado na Revista Trabalho e Educação Qualis B2 intitulado Incorporação da ergologia no Brasil: avanços, limites e perspectivas, que analisa 31 dissertações e teses de orientação ergológica defendidas na Faculdade de Educação da UFMG e no Mestrado em Gestão Social, Educação e Desenvolvimento Local/UNA, entre 200 e Em virtude do volume e da riqueza do material coletado no projeto original, além da impossibilidade de esgotar a sua análise no prazo de um ano, optou-se pela sua continuidade. O objetivo do atual fase do projeto é analisar o conceito de atividade de trabalho na bibliografia já identificada na fase anterior, com vistas ao mapeamento das ideias, noções e expressões que o especificam, bem como dos recursos metodológicos utilizados para apreendê-lo nas realidades empíricas. A metodologia de construção de mapas conceituais orientará esta pesquisa bibliográfica. A fase atual da pesquisa continuará a buscar, entre seus resultados, apresentar desenhos de articulação curricular que utilizem o conceito de atividade de trabalho como operador do princípio educativo do trabalho no ensino técnico de nível médio, bem como oferecer elementos para a construção do estudo da arte relativo ao conceito de atividade de trabalho de orientação ergológica na literatura em língua portuguesa, no Brasil.

MENU DE OFICINAS (TODAS AS OFICINAS SERÃO REALIZADAS NO CAMPUS AIMORÉS)

MENU DE OFICINAS (TODAS AS OFICINAS SERÃO REALIZADAS NO CAMPUS AIMORÉS) MENU DE S (TODAS AS S SERÃO REALIZADAS NO CAMPUS AIMORÉS) LINK DE INSCRIÇÃO >> https://docs.google.com/forms/d/1lho6lt1hzs51jh1y2bp_9u_mbxx1nkpwnpgyk9xyfag/viewform S TERÇA-FEIRA, 04/08 DATA (S) / (S)

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia Área de Comunicação Produção Multimídia Curta Duração Produção Multimídia Carreira em Produção Multimídia O curso superior de Produção Multimídia da FIAM FAAM forma profissionais preparados para o mercado

Leia mais

2. Disseminar o conhecimento gerado no Instituto Federal do Amazonas.

2. Disseminar o conhecimento gerado no Instituto Federal do Amazonas. Extensão ETENSÃO A implementação da politica de Extensão, no Instituto Federal do Amazonas reafirma a missão deste Instituto e seu comprometimento com o desenvolvimento local e regional promovendo a integração

Leia mais

Programas / Projetos

Programas / Projetos Programas e Projetos do Núcleo Educativo O Núcleo Educativo norteia-se pela promoção e formação humana através de iniciativas de natureza educacional que visem fortalecer sujeitos e instituições, orientando-se

Leia mais

6h diárias - 11 meses

6h diárias - 11 meses 6h diárias - 11 meses PROPOSTA PEDAGÓGICA PROGRAMA DE APRENDIZAGEM EM AUXILIAR DE VAREJO ÍNDICE 1 - Apresentação da Entidade ijovem 3 2 - Justificativa do Programa. 3 3 Público-alvo: 4 4 Objetivo geral:

Leia mais

Relat a óri r o Despert r ar r 2 013

Relat a óri r o Despert r ar r 2 013 Relatório Despertar 2013 2 Apoiada na crença de que é possível contribuir para o desenvolvimento humano na totalidade dos seus potenciais, a Associação Comunitária Despertar, realiza anualmente ações que

Leia mais

1. Centro para a Juventude. 199 jovens frequentaram os cursos de:

1. Centro para a Juventude. 199 jovens frequentaram os cursos de: Relatório Despertar 2014 2 Apoiada na crença de que é possível contribuir para o desenvolvimento humano na totalidade dos seus potenciais, a Associação Comunitária Despertar, realiza anualmente ações que

Leia mais

RELATO DO PROJETO OBSERVATÓRIO DA EDUCAÇÃO. GT 06 Formação de professores de Matemática: práticas, saberes e desenvolvimento profissional

RELATO DO PROJETO OBSERVATÓRIO DA EDUCAÇÃO. GT 06 Formação de professores de Matemática: práticas, saberes e desenvolvimento profissional RELATO DO PROJETO OBSERVATÓRIO DA EDUCAÇÃO GT 06 Formação de professores de Matemática: práticas, saberes e desenvolvimento profissional Maria Madalena Dullius, madalena@univates.br Daniela Cristina Schossler,

Leia mais

Alessandra Santana. Angélica Cristina da Silva Freire

Alessandra Santana. Angélica Cristina da Silva Freire Câmpus Alfenas 28 de novembro de 2011 SUMÁRIO Alessandra Santana... 2 Angélica Cristina da Silva Freire... 2 Bárbara Luiza Novais... 3 Bruna Aparecida Reis... 3 Carolina Esteves Martins... 4 Celsianne

Leia mais

TEMAS DE FILOSOFIA E EDUCAÇÃO: FUNDAMENTOS FILOSÓFICOS PARA A CONDUTA ÉTICA E CIDADANIA

TEMAS DE FILOSOFIA E EDUCAÇÃO: FUNDAMENTOS FILOSÓFICOS PARA A CONDUTA ÉTICA E CIDADANIA PROJETOS DE EXTENSÃO TEMAS DE FILOSOFIA E EDUCAÇÃO: FUNDAMENTOS FILOSÓFICOS PARA A CONDUTA ÉTICA E CIDADANIA Descrição: O projeto que se materializa através de minicursos (círculos de cultura) visa contribuir

Leia mais

Mostra de Projetos 2011 BRINQUEDOTECA: O LÚDICO NO RESGATE

Mostra de Projetos 2011 BRINQUEDOTECA: O LÚDICO NO RESGATE Mostra de Projetos 2011 BRINQUEDOTECA: O LÚDICO NO RESGATE Mostra Local de: Londrina. Categoria do projeto: Projetos finalizados. Nome da Instituição/Empresa: (Campo não preenchido). Cidade: Londrina.

Leia mais

CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS

CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS APRESENTAÇÃO Em Dezembro de 2004 por iniciativa da Federação das Indústrias do Estado do Paraná o CPCE Conselho Paranaense de Cidadania Empresarial nasceu como uma organização

Leia mais

Apresentação. SUPERINTEDÊNCIA GERAL Magda Fonseca Coutinho. COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA Mércia Corrêa de Oliveira

Apresentação. SUPERINTEDÊNCIA GERAL Magda Fonseca Coutinho. COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA Mércia Corrêa de Oliveira Apresentação SUPERINTEDÊNCIA GERAL Magda Fonseca Coutinho COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA Mércia Corrêa de Oliveira Descritivo: "A educação deve possibilitar ao corpo e à alma toda a perfeição e a beleza que podem

Leia mais

PROTOCOLO DE SOLUÇÕES Programa: Inclusão da Pessoa com Deficiência no Mercado de Trabalho SOLUÇÕES SOCIAIS

PROTOCOLO DE SOLUÇÕES Programa: Inclusão da Pessoa com Deficiência no Mercado de Trabalho SOLUÇÕES SOCIAIS 1 PROTOCOLO DE SOLUÇÕES Programa: Inclusão da Pessoa com Deficiência no Mercado de Trabalho Serviço Social da Indústria de Santa Catarina SOLUÇÕES SOCIAIS 2 Programa: Inclusão da Pessoa com Deficiência

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO As ações de pesquisa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas constituem um processo educativo

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA 1 CURSO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INVESTIGAÇÃO DA PRÁTICA DOCENTE I... 4 02 LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTO... 4 03 PROFISSIONALIDADE DOCENTE... 4 04 RESPONSABILIDADE

Leia mais

PROJETOS COMUNITÁRIOS DA ULBRA

PROJETOS COMUNITÁRIOS DA ULBRA PROJETOS COMUNITÁRIOS DA ULBRA PROJETOS COMUNITÁRIOS DA ULBRA 01 Projetos Comunitários da ULBRA Sob a égide do Programa Violência e Direitos Humanos, projetos comunitários, ações extensionistas e estágios

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS MISSÃO DO CURSO O Curso de Licenciatura em Artes Visuais busca formar profissionais habilitados para a produção, a pesquisa

Leia mais

HABILIDADES SOCIAIS NA EDUCAÇÃO ESPECIAL Maria Luiza Pontes de França Freitas Universidade Federal do Rio Grande do Norte

HABILIDADES SOCIAIS NA EDUCAÇÃO ESPECIAL Maria Luiza Pontes de França Freitas Universidade Federal do Rio Grande do Norte HABILIDADES SOCIAIS NA EDUCAÇÃO ESPECIAL Maria Luiza Pontes de França Freitas Universidade Federal do Rio Grande do Norte Resumo geral: Os estudos na área das habilidades sociais no Brasil têm contemplado

Leia mais

MEDICINA PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO DO CURSO DE MEDICINA (SÍNTESE)

MEDICINA PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO DO CURSO DE MEDICINA (SÍNTESE) PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO DO CURSO DE (SÍNTESE) Ao longo de mais de cinco décadas, a Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas) estruturou um ambiente acadêmico intelectualmente rico

Leia mais

PROGRAMA DA DISCIPLINA

PROGRAMA DA DISCIPLINA UPE Campus Petrolina PROGRAMA DA DISCIPLINA Curso: GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA - LICENCIATURA Disciplina: ESTÁGIO I Carga Horária: 90h Teórica: Prática: 80h Semestre: 2013.2 Professora: Claudia Mara Soares

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007

PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007 PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007 Institui o Programa Mais Educação, que visa fomentar a educação integral de crianças, adolescentes e jovens, por meio do apoio a atividades

Leia mais

FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM)

FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM) FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM) A extensão é o processo educativo, cultural e científico que articula, amplia, desenvolve e reforça o ensino e a pesquisa,

Leia mais

PROJETO DE EXTENSÃO INSTITUCIONAL FTA

PROJETO DE EXTENSÃO INSTITUCIONAL FTA PROJETO DE EXTENSÃO INSTITUCIONAL FTA Faculdade de Tecnologia de Macapá - FTA ALESSANDRO SOUZA DE OLIVEIRA Diretor Geral FRANQUILÉIA L. BEZERRA Diretora Acadêmica Coordenadora de Curso (Gestão RH/Comercial/Hospitalar)

Leia mais

LINGUAGENS DA INFÂNCIA: PROJETO RECICLAR

LINGUAGENS DA INFÂNCIA: PROJETO RECICLAR LINGUAGENS DA INFÂNCIA: PROJETO RECICLAR ANNA PAULA SILVA (PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINAS), ELIANE FERREIRA PINTO (PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINAS). Resumo A reciclagem tem como principal foco a conscientização

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

RENOVAR PARA INOVAR! Plano de Gestão. Proposta de plano de gestão do candidato Érico S. Costa ao cargo de Diretor do Campus

RENOVAR PARA INOVAR! Plano de Gestão. Proposta de plano de gestão do candidato Érico S. Costa ao cargo de Diretor do Campus RENOVAR PARA INOVAR! Plano de Gestão Proposta de plano de gestão do candidato Érico S. Costa ao cargo de Diretor do Campus 2013-2016 0 1 Sumário Apresentação... 2 Análise Situacional... 2 Programas Estruturantes...

Leia mais

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL Fase: 1ª Carga Horária: 30 h/a Prática: 30 h/a Créditos: 4 A biologia educacional e os fundamentos da educação. As bases biológicas do crescimento e desenvolvimento humano. A dimensão

Leia mais

CURSO DE EDUCAÇÃO FISICA ATIVIDADES EXTRA CURRICULARES

CURSO DE EDUCAÇÃO FISICA ATIVIDADES EXTRA CURRICULARES CURSO DE EDUCAÇÃO FISICA ATIVIDADES EXTRA CURRICULARES Com a crescente produção de conhecimento e ampliação das possibilidades de atuação profissional, o curso proporciona atividades extra curriculares

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID DETALHAMENTO DO SUBPROJETO 1. Unidade: 2. Área do Subprojeto: Dourados 3. Curso(s) envolvido(s) na proposta: Pedagogia Obs.: Para proposta

Leia mais

MBA EM GESTÃO COMERCIAL E INTELIGÊNCIA DE MERCADO

MBA EM GESTÃO COMERCIAL E INTELIGÊNCIA DE MERCADO MBA EM GESTÃO COMERCIAL E INTELIGÊNCIA DE MERCADO O programa irá desenvolver no aluno competências sobre planejamento e força de Vendas, bem como habilidades para liderar, trabalhar em equipe, negociar

Leia mais

Design Manual do curso

Design Manual do curso Design Manual do curso Informações gerais INFORMAÇÕES GERAIS Nome: curso de Design, bacharelado Código do currículo: 2130 Nível: curso superior de graduação Início: o curso de Design com habilitação em

Leia mais

Lista de Autoridades Acadêmicas. Obs. A listagem poderá sofrer alteração até a data da cerimônia.

Lista de Autoridades Acadêmicas. Obs. A listagem poderá sofrer alteração até a data da cerimônia. Lista de Autoridades Acadêmicas 2015 Obs. A listagem poderá sofrer alteração até a data da cerimônia. INSTITUTO UNA DE TECNOLOGIA UNATEC CAMPUS BARRO PRETO Reitor Diretora do Instituto UNA de Tecnologia

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária Área de Comunicação Tecnologia em Produção Publicitária Curta Duração Tecnologia em Produção Publicitária CARREIRA EM PRODUÇÃO PUBLICITÁRIA Nos últimos anos, a globalização da economia e a estabilização

Leia mais

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014 A CPA (Comissão Própria De Avaliação) apresentou ao MEC, em março de 2015, o relatório da avaliação realizada no ano de 2014. A avaliação institucional, realizada anualmente, aborda as dimensões definidas

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA Nº 1/2013-PREAE - ANEXO II: Vagas/informações básicas sobre as Ações de Extensão

CHAMADA PÚBLICA Nº 1/2013-PREAE - ANEXO II: Vagas/informações básicas sobre as Ações de Extensão CPTL - Ione da Silva Cunha Nogueira - Docente (ionescn@hotmail.com) ÉTICA, DESENVOLVIMENTO MORAL E RELAÇÃO PROFESSOR-ALUNO NA COMPREENSÃO DA (IN)DISCIPLINA NA SALA DE AULA LICENCIATURAS Dentre os diversos

Leia mais

Escritório Modelo da Faculdade de Diadema

Escritório Modelo da Faculdade de Diadema Escritório Modelo da Faculdade de Diadema Profª. Vânia Amaro Gomes Coordenação de Curso DIADEMA, 2015 Introdução Atualmente há uma grande dificuldade dos alunos egressos das Faculdades em obter emprego

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOA VISTA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA NÚCLEO DE TECNOLOGIA E DIFUSÃO EDUCACIONAL

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOA VISTA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA NÚCLEO DE TECNOLOGIA E DIFUSÃO EDUCACIONAL PREFEITURA MUNICIPAL DE BOA VISTA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA NÚCLEO DE TECNOLOGIA E DIFUSÃO EDUCACIONAL RELATO DE EXPERIENCIA DE PROJETO COLABORATIVO VIA INTERNET ENTRE ESCOLAS MUNICIPAIS

Leia mais

PLANO DE ENSINO. TURMA: Formação mista, envolvendo acadêmicos da Católica de SC que cumprem os requisitos dispostos no Regulamento

PLANO DE ENSINO. TURMA: Formação mista, envolvendo acadêmicos da Católica de SC que cumprem os requisitos dispostos no Regulamento CATÓLICA DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA ACADÊMICA SETOR DE EXTENSÃO COMUNITÁRIA PLANO DE ENSINO DISCIPLINA: PROJETO COMUNITÁRIO PROFESSORES(AS): FASE: Constituída a partir da conclusão de 30% da PAULO

Leia mais

MINISTÉRIO DO ESPORTE SECRETARIA NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DE ESPORTE E DE LAZER DEPARTAMENTO DE POLÍTICAS SOCIAIS DO ESPORTE E DO LAZER

MINISTÉRIO DO ESPORTE SECRETARIA NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DE ESPORTE E DE LAZER DEPARTAMENTO DE POLÍTICAS SOCIAIS DO ESPORTE E DO LAZER MINISTÉRIO DO ESPORTE SECRETARIA NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DE ESPORTE E DE LAZER DEPARTAMENTO DE POLÍTICAS SOCIAIS DO ESPORTE E DO LAZER SISTEMA DE FORMAÇÃO DOS AGENTES SOCIAIS DE ESPORTE E LAZER DO

Leia mais

Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação - 2013 -

Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação - 2013 - Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação - 2013 - O Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação é um curso da área de informática e tem seu desenho curricular estruturado por competências

Leia mais

Projetos Sociais da Faculdade Campo Real CIDADANIA REAL 1. O que é o projeto? 2. Em que consistem as atividades do projeto?

Projetos Sociais da Faculdade Campo Real CIDADANIA REAL 1. O que é o projeto? 2. Em que consistem as atividades do projeto? Projetos Sociais da Faculdade Campo Real A promoção da cidadania é qualidade de toda instituição de ensino consciente de sua relevância e capacidade de atuação social. Considerando a importância da Faculdade

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA 1 CURSO DE EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS BRUSQUE (SC) 2012 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL... 4 02 INVESTIGAÇÃO PEDAGÓGICA: DIVERSIDADE CULTURAL NA APRENDIZAGEM... 4 03 METODOLOGIA CIENTÍFICA...

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR NORTE - RS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR NORTE - RS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR NORTE - RS PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO CIÊNCIAS BIOLÓGICAS LICENCIATURA PLENA ESTRATÉGIAS PEDAGÓGICAS O Curso de Ciências Biológicas, através

Leia mais

Curso de Especialização Educação Infantil 2ª Edição EMENTA DAS DISCIPLINAS

Curso de Especialização Educação Infantil 2ª Edição EMENTA DAS DISCIPLINAS Curso de Especialização Educação Infantil 2ª Edição EMENTA DAS DISCIPLINAS Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem da Criança de 0 a 5 anos Docente do Curso Gilza Maria Zauhy Garms Total da Carga

Leia mais

BACHARELADO. Administração. Ciências Contábeis. Ciências Econômicas. Serviço Social. Ciências Sociais. Objetivos. Objetivos. Objetivos.

BACHARELADO. Administração. Ciências Contábeis. Ciências Econômicas. Serviço Social. Ciências Sociais. Objetivos. Objetivos. Objetivos. BACHARELADO Administração O curso de Administração tem como objetivo formar profissionais que poderão atuar como executivos, técnicos em funções administrativas e/ou empreendedores, com capacidade de alinhar

Leia mais

Instituto Rubem Alves Plano Anual 2015

Instituto Rubem Alves Plano Anual 2015 Instituto Rubem Alves Plano Anual 2015 Proponente: Instituto Rubem Alves CNPJ nº 17.030.336/0001-08 Período: 01/01/2015 a 31/12/2015 Segmento: Patrimônio Cultural Preservação de acervos - Plano Anual Lei

Leia mais

INVESTIMENTO SOCIAL. Agosto de 2014

INVESTIMENTO SOCIAL. Agosto de 2014 INVESTIMENTO SOCIAL Agosto de 2014 INVESTIMENTO SOCIAL Nós promovemos o desenvolvimento sustentável de diversas maneiras Uma delas é por meio do Investimento Social INVESTIMENTO INVESTIENTO SOCIAL - Estratégia

Leia mais

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA E GRADUAÇÃO: UMA ARTICULAÇÃO POSSÍVEL NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES

Leia mais

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 Candidato Gilmar Ribeiro de Mello SLOGAN: AÇÃO COLETIVA Página 1 INTRODUÇÃO Considerando as discussões realizadas com a comunidade interna

Leia mais

DA JUSTIFICATIVA DO OBJETIVO

DA JUSTIFICATIVA DO OBJETIVO CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IZABELA HENDRIX EDITAL DE SELEÇÃO A Pró-Reitoria Acadêmica do Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix, no uso de suas atribuições, torna público o PROCESSO SELETIVO

Leia mais

PROJETO DAS FACULDADES MAGSUL 2013

PROJETO DAS FACULDADES MAGSUL 2013 Pedagogia: Aut. Dec. nº 93110 de 13/08/86 / Reconhecido Port. Nº 717 de 21/12/89/ Renovação Rec. Port. nº 3.648 de 17/10/2005 Educação Física: Aut. Port. nº 766 de 31/05/00 / Rec. Port. nº 3.755 de 24/10/05

Leia mais

PONTOS FRACOS E PONTOS FORTES E PROPOSTA PARA SOLUCIONAR E/OU MINIMIZAR

PONTOS FRACOS E PONTOS FORTES E PROPOSTA PARA SOLUCIONAR E/OU MINIMIZAR PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO COORDENADORIA DE ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL SÍNTESE DE RELATORIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL E DE AVALIAÇÃO EXTERNA PONTOS FRACOS E PONTOS FORTES E PROPOSTA

Leia mais

Palavras-chave: Informática Educativa. Ferramenta pedagógica. Formação.

Palavras-chave: Informática Educativa. Ferramenta pedagógica. Formação. 1 ARTE DIGITAL: O MUNDO DAS TELAS NA TELA DO COMPUTADOR Gláucio Odair Xavier de ALMEIDA Licenciado em Letras e Licenciando em computação Universidade Estadual da Paraíba/CCEA- Patos odairalmeida88@gmail.com

Leia mais

Relatório Final Assessoria de Cultura e Extensão 2014

Relatório Final Assessoria de Cultura e Extensão 2014 Relatório Final Assessoria de Cultura e Extensão 2014 Informações Gerais Este documento destina-se a relatar as ações de extensão desenvolvidas no ano de 2014 no que diz respeito à Assessoria de Cultura

Leia mais

Fornecer conteúdos e refletir sobre práticas atualizadas de comunicação e marketing, como as técnicas e ferramentas de marketing digital.

Fornecer conteúdos e refletir sobre práticas atualizadas de comunicação e marketing, como as técnicas e ferramentas de marketing digital. MBA em Marketing Apresentação CAMPUS STIEP Inscrições em Breve Turma 09 --> A globalização e os avanços tecnológicos estão abrindo oportunidades de negócios, novas formas de comercialização e despertando

Leia mais

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO Programa de Educação Ambiental Interno Condicionante 57 LO 417/2010 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO 04 2. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA 05 3. REGULAMENTO APLICÁVEL 06 3.1. FEDERAL

Leia mais

Plenária: Conferência Estadual de Cultura,Vitória da Conquista, 30/11/2011 a 3/12/2011. Propostas Consensuais Para o Eixo: V.

Plenária: Conferência Estadual de Cultura,Vitória da Conquista, 30/11/2011 a 3/12/2011. Propostas Consensuais Para o Eixo: V. SUB-EIXO: DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL DA CULTURA PROJETO : 44 IMPLANTAÇÃO DE DIRETORIAS TERRITORIAIS DE CULTURA EM TODOS OS 26 TERRITÓRIOS DO ESTADO. GESTORES CULTURAIS, AGENTES CULTURAIS E EDUCACIONAIS;

Leia mais

Lista de Projetos Contemplados no Programa Integração Petrobras Comunidade

Lista de Projetos Contemplados no Programa Integração Petrobras Comunidade Lista de Projetos Contemplados no Programa Integração Petrobras Comunidade ITABORAÍ Projeto: Fábrica de Sonhos Nome da instituição: Liga Independente das Escolas de Samba e Blocos Carnavalescos de Itaboraí

Leia mais

PERFIL DA VAGA: GERENTE DE CONTEÚDOS E METODOLOGIAS

PERFIL DA VAGA: GERENTE DE CONTEÚDOS E METODOLOGIAS O Instituto Akatu é uma organização não governamental sem fins lucrativos que trabalha pela conscientização e mobilização da sociedade para o Consumo Consciente. PERFIL DA VAGA: PERFIL GERAL DA FUNÇÃO

Leia mais

AS CONTRIBUIÇÕES DO CENTRO DE APOIO POPULAR ESTUDANTIL DO TOCANTINS PARA A SOCIEDADE PORTUENSE

AS CONTRIBUIÇÕES DO CENTRO DE APOIO POPULAR ESTUDANTIL DO TOCANTINS PARA A SOCIEDADE PORTUENSE AS CONTRIBUIÇÕES DO CENTRO DE APOIO POPULAR ESTUDANTIL DO TOCANTINS PARA A SOCIEDADE PORTUENSE Cleudimar Pereira Dias Benvinda Barros Dourado (Orientadora) O Centro de Apoio Popular Estudantil do Tocantins

Leia mais

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2013 INTRODUÇÃO: O presente trabalho apresenta a relação de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu a serem reorganizados no

Leia mais

APRESENTAÇÃO OBJETIVO DO CURSO

APRESENTAÇÃO OBJETIVO DO CURSO 1 APRESENTAÇÃO Segundo Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Graduação em Design (2004), o curso de graduação em Design deve ensejar, como perfil desejado do formando, capacitação para a apropriação

Leia mais

Missão. Objetivo Geral

Missão. Objetivo Geral SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO Curso: CINEMA E AUDIOVISUAL Missão O Curso de Cinema e Audiovisual da Universidade Estácio de Sá tem como missão formar um profissional humanista, com perfil técnico e artístico

Leia mais

IX Jornada de Estágio de Serviço Social

IX Jornada de Estágio de Serviço Social INSTITUTO MUNDO MELHOR LIMA, Angélica P.F 1. MATOS, Fernanda Edi 2. PREUSS, Lislei T. 3. Apresentador: Angélica Perlin Ferreira de Lima (Estágio II) Resumo: No Instituto Mundo Melhor (IMM), o Serviço Social

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO PESQUISA E EXTENSÃO COORDENAÇÃO DE EXTENSÃO

PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO PESQUISA E EXTENSÃO COORDENAÇÃO DE EXTENSÃO PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO PESQUISA E EXTENSÃO COORDENAÇÃO DE EXTENSÃO ANEXO I BOLSAS DE EXTENSÃO 2015/2016 1. IDENTIFICAÇÃO ATIVIDADE ver anexo I ( ) Projetos ( ) Programas ÁREAS TEMÁTICAS ver anexo

Leia mais

CURSO EXCLUSIVO IBECO

CURSO EXCLUSIVO IBECO PÓS-GRADUAÇÃO EM DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR EM ESTÉTICA CURSO EXCLUSIVO IBECO Destinado aos docentes que atuam ou que pretendem atuar no ensino superior e profissionalizante da área estética, o curso

Leia mais

DIREITOS HUMANOS, JUVENTUDE E SEGURANÇA HUMANA

DIREITOS HUMANOS, JUVENTUDE E SEGURANÇA HUMANA DIREITOS HUMANOS, JUVENTUDE E SEGURANÇA HUMANA FARIAS, Maria Lígia Malta ¹ SOUSA, Valéria Nicolau de ² TANNUSS, Rebecka Wanderley ³ Núcleo De Cidadania e Direitos Humanos/ PROEXT RESUMO O Projeto de Extensão

Leia mais

Centro Universitário de Brusque - UNIFEBE Conselho Universitário - CONSUNI

Centro Universitário de Brusque - UNIFEBE Conselho Universitário - CONSUNI REGULAMENTO DA CLÍNICA ESCOLA E SERVIÇOS DE PSICOLOGIA - CESP Aprovado pela Resolução CONSUNI nº 11/15 de 08/04/15. CAPÍTULO I DO OBJETIVO DO REGULAMENTO Art. 1º A Clínica Escola de Psicologia é o ambiente

Leia mais

RESOLUÇÃO CUNI Nº XXXX

RESOLUÇÃO CUNI Nº XXXX RESOLUÇÃO CUNI Nº XXXX Aprova o Projeto Acadêmico CECANE/UFOP. O Conselho Universitário da Universidade Federal de Ouro Preto, em sua xxxx reunião ordinária, realizada em xxx de xxx de 2011, no uso de

Leia mais

Proposta de ações para elaboração do. Plano Estadual da Pessoa com Deficiência;

Proposta de ações para elaboração do. Plano Estadual da Pessoa com Deficiência; 1 Proposta de ações para elaboração do Plano Estadual da Pessoa com Deficiência Objetivo Geral: Contribuir para a implementação das diretrizes e metas na garantia de direitos às pessoas com deficiência

Leia mais

CADERNO DE RESUMOS V SEMINÁRIO DE EXTENSÃO E INICIAÇÃO CIENTÍFICA / TECNOLÓGICA 1 / 28 CADERNO DE RESUMOS

CADERNO DE RESUMOS V SEMINÁRIO DE EXTENSÃO E INICIAÇÃO CIENTÍFICA / TECNOLÓGICA 1 / 28 CADERNO DE RESUMOS 1 / 28 CADERNO DE S 2 / 28 COMUNI- CAÇÃO I COMUNI- CAÇÃO II NUC - NÚCLEO DE CONVERGÊNCIA DE MÍDIAS JORNAL CONTRAMÃO NAV PRODUTORA DÍGITO ZERO UNA 360 LUNA AGÊNCIA LABORATÓRIO DE COMUNICAÇÃO INTEGRADA DO

Leia mais

Criança faz arte? ISTA. Gratuito! PROJETO EXPOSIÇÃO DE ARTE PALESTRAS VÍDEOS WEBSITE REDE SOCIAL MINISTÉRIO DA CULTURA APRESENTA

Criança faz arte? ISTA. Gratuito! PROJETO EXPOSIÇÃO DE ARTE PALESTRAS VÍDEOS WEBSITE REDE SOCIAL MINISTÉRIO DA CULTURA APRESENTA Criança faz arte? MINISTÉRIO DA CULTURA APRESENTA PROJETO ART EIRA ISTA EXPOSIÇÃO I - T - I - N - E - R - A - N - T - E 1 EXPOSIÇÃO DE ARTE PALESTRAS VÍDEOS WEBSITE REDE SOCIAL Gratuito! Elias Rodrigues

Leia mais

O talento é seu. A gente só aperfeiçoa. Conheça: est.edu.br

O talento é seu. A gente só aperfeiçoa. Conheça: est.edu.br O talento é seu. A gente só aperfeiçoa. EXTENSÃO Conheça: est.edu.br PROGRAMA DE EXTENSÃO A Faculdades EST é vinculada à Rede Sinodal de Educação, identificada com a Igreja Evangélica de Confissão Luterana

Leia mais

INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NA ESCOLA: A IMPORTÂNCIA DO TRABALHO DO ASSISTENTE SOCIAL

INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NA ESCOLA: A IMPORTÂNCIA DO TRABALHO DO ASSISTENTE SOCIAL INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NA ESCOLA: A IMPORTÂNCIA DO TRABALHO DO ASSISTENTE SOCIAL Resumo 1 Discente do Curso de Serviço Social da Faculdade Novos Horizontes MG 2 Discente do Curso de Serviço

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO UFPE CENTRO DE ARTES E COMUNICAÇÃO - CAC CURSO DE LICENCIATURA EM DANÇA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO UFPE CENTRO DE ARTES E COMUNICAÇÃO - CAC CURSO DE LICENCIATURA EM DANÇA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO UFPE CENTRO DE ARTES E COMUNICAÇÃO - CAC CURSO DE LICENCIATURA EM DANÇA Coordenadora do Curso: Prof a Maria Cláudia Alves Guimarães IDENTIFICAÇÃO DO CURSO 1. Denominação

Leia mais

Elaboração: Comissão Própria de Avaliação CPA. Parâmetros: Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES

Elaboração: Comissão Própria de Avaliação CPA. Parâmetros: Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES Faculdade de Sorocaba AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Elaboração: Comissão Própria de Avaliação CPA Parâmetros: Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES Sorocaba Dezembro 2014 1 Faculdade

Leia mais

PROJETO TERRA CHÃO - DANÇA E ARTE

PROJETO TERRA CHÃO - DANÇA E ARTE PROJETO TERRA CHÃO - DANÇA E ARTE 1. JUSTIFICATIVA A região do Baixo Tocantins apresenta-se na área cultural e artística, é um grande celeiro de talentos, que vem enraizado culturalmente em nosso povo,

Leia mais

Esporte como fator de inclusão de jovens na sociedade FGR: Gustavo:

Esporte como fator de inclusão de jovens na sociedade FGR: Gustavo: Esporte como fator de inclusão de jovens na sociedade Entrevista cedida à FGR em Revista por Gustavo de Faria Dias Corrêa, Secretário de Estado de Esportes e da Juventude de Minas Gerais. FGR: A Secretaria

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO DA REDE IFES 1. IDENTIFICAÇÃO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL Planejamento Anual de Atividades 2011 (01 de janeiro de 2011

Leia mais

Sua empresa é CIDADÃ?

Sua empresa é CIDADÃ? Sua empresa é CIDADÃ? A Câmara de Comércio e Indústria do Estado do Rio de Janeiro (CAERJ) em uma iniciativa inédita está compilando informações corporativas de todos os segmentos: indústria, comércio

Leia mais

REGIMENTO INTERNO. CAPÍTULO I Definições

REGIMENTO INTERNO. CAPÍTULO I Definições UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI Curso de Arquitetura e Urbanismo Laboratório de Planos e Projetos REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I Definições Art.1º O Laboratório de Planos e Projetos (LAPP) agrega

Leia mais

I - FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

I - FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA I - FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA O Colégio Ceom, fundamenta seu trabalho educacional na área da Educação Infantil, Ensino Fundamental I, Fundamental II e Ensino Médio, a partir das teorias de Jean Piaget e Emília

Leia mais

ROLL DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

ROLL DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ROLL DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DISCIPLINAS CARGA HORÁRIA Linguagem e Interpretação de Texto 80 Contabilidade I 80 Economia 80 Matemática 80 Teoria Geral da Administração

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.638, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.638, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.638, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura

Leia mais

Projetos de Extensão Aprovados para 2007. Projetos Interunidades

Projetos de Extensão Aprovados para 2007. Projetos Interunidades s de Extensão Aprovados para 2007 s Interunidades Título Professor Modalidade Desportivo Sócio Cultural FUMEC (FACE/FCH/FCS/FEA) Licène França Arquiteto da família educação ambiental e ações preventivas

Leia mais

Ensino de Ciências e alfabetização científica na interação universidade e escola. Categoria do projeto: III Projetos finalizados (projetos encerrados)

Ensino de Ciências e alfabetização científica na interação universidade e escola. Categoria do projeto: III Projetos finalizados (projetos encerrados) Ensino de Ciências e alfabetização científica na interação universidade e escola. Mostra Local de: Guarapuava Categoria do projeto: III Projetos finalizados (projetos encerrados) Nome da Instituição/Empresa:

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB ANEXO II EDITAL Nº 001/2011/CAPES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO

Leia mais

A Inclusão escolar do aluno com deficiência intelectual e a mediação pedagógica articulada com integração das TIC

A Inclusão escolar do aluno com deficiência intelectual e a mediação pedagógica articulada com integração das TIC A Inclusão escolar do aluno com deficiência intelectual e a mediação pedagógica articulada com integração das TIC ALVES,S.S.S 1 A Inclusão escolar do aluno com deficiência intelectual e a mediação pedagógica

Leia mais

A Comunicação no Modelo de Excelência da Gestão (MEG) 1

A Comunicação no Modelo de Excelência da Gestão (MEG) 1 A Comunicação no Modelo de Excelência da Gestão (MEG) 1 Narjara Bárbara Xavier Silva 2 Patrícia Morais da Silva 3 Resumo O presente trabalho é resultado do Projeto de Extensão da Universidade Federal da

Leia mais

APRÊMIO NACIONAL DE GESTÃO EDUCACIONAL - 2011 ANEXO 04 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO

APRÊMIO NACIONAL DE GESTÃO EDUCACIONAL - 2011 ANEXO 04 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO APRÊMIO NACIONAL DE GESTÃO EDUCACIONAL - 2011 ANEXO 04 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO 1. PRÁTICA EFICAZ DE GESTÃO ECUCACIONAL 1.1. Histórico da prática eficaz Universidade Positivo é a Instituição de Educação

Leia mais

Consultoria em Treinamento & Desenvolvimento de Pessoas

Consultoria em Treinamento & Desenvolvimento de Pessoas Consultoria em Treinamento & Desenvolvimento de Pessoas Evolução PMC têm atuação diferenciada na gestão de pessoas e clima organizacional, gerando na equipe mais agilidade para a mudança e maior capacidade

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º 36, DE 04 DE ABRIL DE 2005. Dispõe sobre alterações à Resolução CONSEPE n. 57, de 14 de maio de 2001. R E S O L V E: I DA CONCEITUAÇÃO

RESOLUÇÃO N.º 36, DE 04 DE ABRIL DE 2005. Dispõe sobre alterações à Resolução CONSEPE n. 57, de 14 de maio de 2001. R E S O L V E: I DA CONCEITUAÇÃO RESOLUÇÃO N.º 36, DE 04 DE ABRIL DE 2005. Dispõe sobre alterações à Resolução CONSEPE n. 57, de 14 de maio de 2001. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO, no

Leia mais

29 de novembro de 2013 SUMÁRIO

29 de novembro de 2013 SUMÁRIO Câmpus Alfenas 29 de novembro de 2013 SUMÁRIO GRUPO 1: Aline, Angélica, Daniele, Eliana, Fabiana e Juciara... 2 GRUPO 2: Danielle, Fernanda, Izilda, Luciene, Luísa, Mariana, Rosana, Sidnea, Viviane Carvalho

Leia mais

GT CINEMA UFBA 15 de junho de 2007 15h às 18h

GT CINEMA UFBA 15 de junho de 2007 15h às 18h GT CINEMA UFBA 15 de junho de 2007 15h às 18h Umbelino Brasil (Facom/UFBa) Apresentação da Comissão Cinema UFBa: RICARDO BORDINI, Escola de Música LUIZ MARFUZ, Escola de Teatro ADRIANA BITTENCOURT, Escola

Leia mais

REFERENCIA INSTITUCIONAL:

REFERENCIA INSTITUCIONAL: TITULO: Programa de Integração Docente Assistencial entre a Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP e a Secretaria Municipal de Saúde de Diadema - PIDA-DIADEMA EIXO: Extensão, Docência e Investigação

Leia mais

1ª Retificação do Edital Nº 024/2015

1ª Retificação do Edital Nº 024/2015 1ª Retificação do Edital Nº 024/2015 O Diretor Geral do Câmpus Juiz de Fora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais (IF Sudeste MG), no uso de suas atribuições

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Concepção do Curso de Administração A organização curricular do curso oferece respostas às exigências impostas pela profissão do administrador, exigindo daqueles que integram a instituição

Leia mais

FACESA - PROGRAMA DE EXTENSÃO MELHOR IDADE

FACESA - PROGRAMA DE EXTENSÃO MELHOR IDADE FACESA - PROGRAMA DE EXTENSÃO MELHOR IDADE Cristilene Akiko Kimura Daniella Ribeiro Guimarães Mendes Valparaíso de Goiás GO 2005 SUMÁRIO 1 IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO... 3 2 HISTÓRICO DA FACULDADE DE CIÊNCIAS

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA INTRODUÇÃO

RELATO DE EXPERIÊNCIA INTRODUÇÃO RELATO DE EXPERIÊNCIA INTRODUÇÃO Na EEMASA - Escola Estadual Maria Augusta Silva Araújo, antes do início do ano letivo, professores, coordenação pedagógica e direção da escola definem coletivamente, em

Leia mais