Dos dias 01 a 04 de abril a Vila

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Dos dias 01 a 04 de abril a Vila"

Transcrição

1 Comunicação da Gerência Social-Província Marista Brasil Centro-Norte - PMBCN Brasília/DF, 11 de abril de 2013 Volume 5, edição 77 EXPEDIENTE Gerente Social Cláudia Laureth Coordenador Administrativo Social Sérgio Oliveira Analistas Sociais Bianca Oliveira Eulália Sombra Sandra Constâncio Valéria Palheiros Assistente Técnica Vanessa Fonseca Assistente Administrativa Lilian Rejane Colaboração Jornalística Alessandra Santos - IMAS Chirliana Souza- ASCOM Oniodi Gregolin - IMS Jornalista Responsável Fernanda Carmo - IMAS Colabore com nosso Boletim. Envie notícias para: Edição Especial I Encontro de Assessores, Coordenadores Caro(a) Leitor(a), Dos dias 01 a 04 de abril a Vila Champagnat de Brazlândia/DF foi palco para a realização do I Encontro de Assessores, Coordenadores Pedagógicos e Coordenadores de Pastoral da Província Marista Brasil Centro- Norte (PMBCN). O evento contou com as presenças de Irmãos, gestores, coordenadores, assessores e analistas das áreas social, educacional e pastoral, além da participação de especialistas convidados. Os principais objetivos do evento foram: Refletir a interface Pastoral Pedagógica nas Escolas Maristas; Dialogar sobre o lugar da Coordenação de Pastoral nas Unidades Maristas; Elaborar o Plano Trienal da Evangelização ( ), a partir dos apelos do Instituto Marista; das DGAE ( ); das prioridades da PMBCN ( ); do Marco Iluminativo do PP 2013 e dos objetivos estratégicos da Coordenação de Evangelização; Ampliar o conhecimento acerca das concepções e fundamentos do Projeto Educativo Marista e das Matrizes Curriculares do Brasil Marista e discutir novos paradigmas de orientação aos estudantes, na busca da promoção do seu pleno desenvolvimento. Nas páginas a seguir confira todos os detalhes do encontro. Boa Leitura! Comunicação da Área Social PMBCN Pedagógicos e Coordenadores de Pastoral

2 Página 2 Provincial abre oficialmente o I Encontro de Assessores, Coordenadores Pedagógicos e Coordenadores de Pastoral O superior provincial e presidente das Mantenedoras UBEE/UNBEC, Ir. Wellington Mousinho de Medeiros realizou, no dia 1 de abril, a abertura oficial do I Encontro de Assessores, Coordenadores Pedagógicos e Coordenadores de Pastoral das unidades sociais de educação da PMBCN. Na fala de abertura, o provincial destacou a importante mensagem que o tema do evento traz. Queremos dialogar, discernir, compreender, apontar processos pastorais e educacionais que são vivenciados e concebidos em cada unidade social. Educar e evangelizar tem com objetivo a busca por uma vida digna para todos, esclareceu o Irmão. Em seu pronunciamento, o Ir. Wellington ressaltou ainda que o trabalho desenvolvido pelos colaboradores nas unidades sociais deve ter o objetivo principal de viver o Carisma deixado por São Marcelino Champagnat. Observarmos o resultado quando vemos o brilho nos olhos daqueles que estão à frente das nossas unidades e nos olhos das crianças atendidas, declarou. O provincial destacou, também o papel da Coordenação de Pastoral junto às Escolas Sociais de Educação. Para sermos fiéis à dinâmica da unidade na diversidade, a nossa busca deve ser pela construção de uma Escola em Pastoral. A Coordenação de Pastoral deve estar alinhada com o Instituto Marista, com a UMBRASIL, e no chão de cada unidade específica da Província, recomendou. Estiveram presentes na abertura do encontro o vice-presidente das Mantenedoras UBEE/ UNBEC, Ir. José de Assis Elias de Brito, o conselheiro provincial, Ir. Alexandre Lucena Lôbo, a superintendente Socioeducacional, Dilma Alves, o superintendente de Organismos Provinciais, Ir. James Pinheiro, a gerente Social da PMBCN, Cláudia Laureth e o coordenador de Evangelização da PMBCN, Jorge Luís Vargas, entre outros convidados do Escritório Central. Ireneuda Nogueira aborda Matrizes Curriculares do Brasil Marista Na manhã do dia 02 de abril a coordenadora pedagógica da Gerência Educacional, Ireneuda Nogueira explanou acerca das Matrizes Curriculares do Brasil Marista: Conceitos e contextos para construção de caminhos possíveis. Na oportunidade, ela explicou o processo de organização, planejamento e estruturação do Projeto Educativo Marista. Ireneuda disse ainda que o trabalho teve embasamento nas Teorias Tradicionais, Críticas e Pós-Críticas e que o objetivo principal objetivo desse instrumento é alcançar uma educação de excelência. Ela relembrou que durante o 4º Congresso Marista de Educação-Edição Internacional, realizado em São Paulo, no ano passado, outras Redes de Educação procuraram o Marista a fim de se apropriarem do Projeto Educativo e levar a experiência para os seus espaços. Ireneuda destacou que as Matrizes Curriculares visam garantir a função social e a missão educativa evangelizadora das Escolas Maristas. Confira a apresentação na íntegra: Matrizes Curriculares do Brasil Marista

3 Página 3 Especialista da UnB discute Letramento Informacional Na tarde de (02/04), as atividades foram retomadas com a temática Letramento Informacional: chave para construção e comunicação do conhecimento, ministrada pela professora e doutora, Kelley Cristine. Ele fez uma reflexão sobre a quantidade de informação e novas tecnologias que as pessoas recebem todos os dias, sendo elas boas ou ruins. Essa gama de informação não significa conhecimento, afirmou. A professora explicou que conhecimento é algo adquirido através do tempo que envolve aprendizagem. Já a informação é apenas recebida e não necessariamente precise de um longo período de aprendizagem. Kelley exibiu um vídeo, feito pelo Estado de São Paulo, sobre informação x conhecimento. Para acessar o vídeo, segue o link: Na sequência, foi proposta uma dinâmica onde os educadores deveriam escrever dois problemas que a sociedade enfrenta atualmente em relação à Educação. Alguns dos problemas citados foi o descompromisso, formação de professores, desvalorização, metodologia, falta de inquietação e desmotivação. Mostrando a avaliação trienal da educação que é feita em diversos países, com alunos na faixa etária de 15 anos, a professora relacionou isso ao sistema educacional imposto em alguns deles, como Japão, onde a exigência nesse aprendizado é tão rígida que algumas crianças desenvolvem autismo. Com isso, propôs aos educadores esse desafio de mudanças na educação de forma que o aluno se interesse ao aprendizado e isso não seja apenas imposto. Para aprender é preciso pesquisar, orientou a professora. A pesquisa é um dos pontos para a busca de informação. Através dela é possível resolver problemas, associando isso ao Letramento Informacional, que é diferente de apenas ler e escrever. O Letramento Informacional não é igual à alfabetização que à medida que vai aprendendo vai colocando em prática. Ele é mais amplo, consegue avaliar e tratar a informação. É a capacidade de buscar e usar a informação de forma eficaz para tomar decisões ou resolver problemas, diferenciou. A ideia de Letramento Informacional chega ao Brasil apenas em Onde há padrões que são definidos: -Perceber qual a natureza e a necessidade de informação; -Acessar as informações eficientes; -Avaliar criticamente a informação (saber pesquisar), não aquele conteúdo primeiro que aparece na pesquisa; -Saber usar a informação (individual / compartilhada). Por fim, foi exibido um vídeo desenvolvido pela própria Kelley Cristine, mostrando a diferença das decisões sem pesquisa e das decisões já com a pesquisa estabelecida. Para acessar o vídeo, segue o link:

4 Página 4 Ir. Eduardo D Amorim aborda SETE e SEAC Ainda na tarde do dia 02 de abril, o Irmão Eduardo D'Amorim, assessor da Gerência Educacional e Social da PMBCN, trouxe para a formação uma breve análise da conjuntura do SEAC e SETE (Serviço de Arte e Cultura e Serviço de Escolinha e Treinamento Esportivo, respectivamente) nas Unidades Sociais de Educação. Os educadores presentes trouxeram boas experiências e resultados do último ano e, também, desafios que vem sendo enfrentados na implantação dos dois serviços. "Essas atividades não são para preparar atletas ou artistas, mas sim, para preparar pessoas capazes de terem essas habilidades e se destacarem, sobretudo, como seres humanos", afirmou o Ir. Eduardo. Comitê de Pastoral prepara construção do Plano Trienal Paralelamente ao encontro dos coordenadores pedagógicos, os coordenadores de pastoral das unidades sociais de educação também estiveram reunidos. O principal objetivo foi a preparação do Plano Trienal ( ) do Comitê de Pastoral. Num primeiro momento, o grupo formado por aproximadamente 20 pessoas foi sensibilizado e aproximado da nova organização da Superintendência de Organismos Provinciais, a qual a Evangelização, Pastoral e Laicato são relacionadas. Foi realizado um momento de partilha da vivência de cada um em suas unidades e apontadas as finalidades e prioridades para Na sequência, os participantes foram divididos em pequenos grupos para que pudessem trabalhar os objetivos estratégicos. "Dentre o que fizemos foi refletir se as iniciativas e projetos de fato respondem as necessidades que temos hoje", afirmou o coordenador de Evangelização Jorge Luís Vargas.

5 Página 5 Miguel Arroyo discute Projeto Educativo nas Unidades Sociais de Educação O professor e doutor Miguel Gonzalez Arroyo dialogou na manhã do dia 03 de abril com os participantes do I Encontro de Assessores, Coordenadores Pedagógicos e Coordenadores de Pastoral sobre o Projeto Educativo nas Unidades Sociais de Educação. Em seu discurso, o professor afirmou que a motivação de São Marcelino Champagnat, ao criar o Instituto Marista, não foi movida apenas pelos valores cristãos, mas também em repensar a educação como Direito para todas as crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, invisibilizadas pela sociedade industrial. Champagnat vislumbrou uma educação renovadora. Se queremos ser fiéis a essa proposta devemos enxergar todas as crianças e adolescentes com os olhos da sensibilidade, declarou. Onde guardamos o nosso preconceito? Arroyou disse que os profissionais de educação precisam se despir dos seus próprios preconceitos e desconstruírem dentro dos(as) seus(suas) educandos(as) a imagem deturpada que a mídia impõe sobre os pobres e os negros. Imaginem o que significa para a população negra e mais empobrecida ver sua aparência física constantemente associada a marginalidade como a imprensa faz. Paulo Freire já alertava: introjetamos-nos na visão negativa que a sociedade nos impõe. A escola tem a obrigação de promover a reeducação do olhar dos negros e pobres em relação a sim mesmos, orientou. De olho no Trabalho Infantil Miguel Arroyo recomendou que as relações entre educadores e educandos(as) extrapolem os muros da escola. Segundo ele, é preciso conhecer a realidade das crianças e adolescentes (a família, os amigos, as atividades de lazer, a comunidade em que vivem) e especialmente se estão inseridos no Trabalho Infantil. É papel da educação acompanhar essa problemática. Do contrário, não seremos educadores e educadoras, alertou. O professor criticou a imposição social de que os mais pobres devem começar a trabalhar mais cedo devido a ausência dos recursos essenciais que lhes faltam logo nos primeiros anos de vida. Os setores mais populares são condenados por causa da nossa burguesia indecente, criticou. Ele recomendou que as escolas desenvolvam pesquisas coletivas e convoquem os(as) alunos(as) e principalmente as famílias para que compreendam os malefícios do trabalho precoce. Cultura e Educação: parceiros inseparáveis Artes, capoeira e diversas outras manifestações artísticas devem estar contempladas na escola, afirmou Arroyo. De acordo com ele, o ser humano aprende mais por meio de uma mente cultural, por isso àqueles que mais apreciam a leitura são àqueles que tiveram acesso à cultura dentro do processo pedagógico escolar.

6 Página 6 Como inserir tudo isso no Projeto Pedagógico? Para Miguel Arroyo, todo o conhecimento está vinculado às ações sociais. O princípio norteador do Projeto Pedagógico deve estar conectado aos Direitos Humanos, fora isso não passa de fórmulas. Os currículos são fracos em experiências sociais. Se o meu conhecimento não ajuda o outro a crescer, para que me serve?, provocou a reflexão nos participantes. Por fim, o professor orientou os coordenadores das unidades sociais de educação a promover momentos de formação na escola e, por áreas, ir trabalhando a conscientização social de todos os educadores e educadoras. Coaching foi tema de treinamento no último dia do evento Um breve treinamento em Coaching foi o foco do workshop "O desenvolvimento do potencial máximo do estudante", ministrado por José Roberto Marques, psicólogo, psicoterapeuta e master coach do IBC (Instituto Brasileiro de Coaching), aos participantes do I Encontro de Assessores, Coordenadores Pedagógicos e Coordenadores de Pastoral das unidades sociais de educação da PMBCN. O objetivo da palestra foi, principalmente, apresentar aos educadores possibilidade de como desenvolver o potencial dos alunos nas unidades sociais de educação. Coaching é um processo de aceleramento de resultados, visando aspectos profissionais e pessoais. Ele conduz a pessoa de um estado atual para um estado desejado. Com relação ao ambiente e ao processo educacional e de aprendizagem, o coaching é um aliado para conduzir o alcance dos objetivos. "Precisamos entender a história dos educandos e auxiliá-los a entender sua própria história. Se o educando errar fale primeiro das coisas boas da vida para só depois falar da falha. Os resultados serão mais positivos e isso proporcionará criar uma relação de confiança e de respeito. Essa humanidade é muito importante", afirmou José Roberto. Na continuidade, o palestrante tratou sobre a psicologia positiva como outra aliada dos educadores no dia a dia da escola. Na visão de José Roberto, o gestor e o educador devem ver sempre o que há de melhor nas situações, " a intenção positiva de errar", como definiu, honrando e respeitando esse próximo. "Necessitamos de um amor maior, de nos empoderarmos, de nos curarmos e, também, de contribuir com o universo. O resto é utopia, distração mental", afirmou. Por fim, os participantes receberam um livro do palestrante, "Leader Coach - Coaching como Filosofia de Liderança" (Editora Ser Mais, 2012), para que possam, posteriormente, aprofundar no tema e, também, ter como instrumento de aplicação do que aprenderam.

7 Página 7 Ir. Assis encerra encontro com palestra sobre a Escola em Pastoral Dialogar para tecer pontes e cultivar sonhos, em vista da construção de uma Escola em Pastoral. Esse foi o tema apresentado pelo Irmão José de Assis Elias Brito, vice-presidente das Mantenedoras UBEE/UNBEC e coordenador da Área de Missão da União Marista do Brasil (UMBRASIL). Qual é a função social da escola diante das realidades sociais das crianças, adolescentes e jovens que nos são confiados?, questionou o Irmão. Além disso, o vice-presidente destacou o que de diferente as escolas precisam fazer para promover a mudança necessária. Temos que nos enxergar como transformadores do meio onde estamos inseridos. Como Província é preciso fortalecer as identidades para criarmos pontes, orientou. O Ir. Assis reforçou a importância de todos conhecerem a identidade Marista, a partir do carisma, missão e espiritualidade do Instituto. Toda ação Marista precisa partir do carisma da missão. Temos um modo que nos diferencia: é a educação que pensamos e queremos, ressaltou. A palestra foi a última apresentada no Encontro, organizado pela Superintendência de Organismos Provinciais, Superintendência Socioeducacional, Gerência Social e Coordenação de Evangelização da PMBCN, com os seguintes objetivos: refletir a interface pastoral pedagógica nas Escolas Maristas, dialogar sobre o lugar da coordenação de pastoral nas unidades Maristas, elaborar o plano trienal da evangelização ( ), ampliar o conhecimento acerca das concepções e fundamentos do projeto Educativo Marista e das Matrizes Curriculares do Brasil Marista, e discutir novos paradigmas de orientações aos estudantes na busca da promoção do seu pleno desenvolvimento. Ao término do evento, foram feitos os encaminhamentos finais com as orientações, recomendações e a pauta de trabalho para este ano.

8 Página 8 mil palavras Galeria Social Imagens que valem por mil palavras Galeria Social Imagens que valem por mil palavras Gal A Superintendência de Organismos Provinciais, a Superintendência Socioeducacional, a Gerência Social e a Coordenação de Evangelização da PMBCN agradecem a participação de todos(as)! I Encontro de Assessores, Coordenadores Pedagógicos e Coordenadores de Pastoral Uma Evangelização que cuida, Uma Educação que Evangeliza!

No dia 15 de janeiro de 2014,

No dia 15 de janeiro de 2014, EXPEDIENTE Superintendente Socioeducacional Brasília/DF, 06 de fevereiro de 2013 Volume 6, edição 90 CE: Ir. José Augusto Alves toma posse na Escola Marista Sagrado Coração/CE Dilma Alves Gerente Social

Leia mais

ORIENTAÇÕES E METODOLOGIA PARA REALIZAÇÃO DAS CONFERÊNCIAS LIVRES DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE

ORIENTAÇÕES E METODOLOGIA PARA REALIZAÇÃO DAS CONFERÊNCIAS LIVRES DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE ORIENTAÇÕES E METODOLOGIA PARA REALIZAÇÃO DAS CONFERÊNCIAS LIVRES DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE 1 Ficha Técnica União Norte Brasileira de Educação e Cultura - UNBEC Ir. Wellington Mousinho de

Leia mais

18 de Maio. Denuncie. Faça sua parte! Dia Nacional de Combate ao Abuso e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

18 de Maio. Denuncie. Faça sua parte! Dia Nacional de Combate ao Abuso e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes 18 de Maio Dia Nacional de Combate ao Abuso e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES. Denuncie. Faça sua parte! Ficha Técnica União Norte Brasileira

Leia mais

Caminhos. Solidariedade. Marista. Américas: nas. crianças e jovens. direitos. com. Solidariedade Marista nas Américas Documento de Referência

Caminhos. Solidariedade. Marista. Américas: nas. crianças e jovens. direitos. com. Solidariedade Marista nas Américas Documento de Referência Caminhos de Solidariedade Marista nas Américas: crianças e jovens com direitos Solidariedade Marista nas Américas Documento de Referência DOCUMENTO Integrar a Equipe que contribuiu na elaboração deste

Leia mais

Edição Especial I Oficina de Educomunicação

Edição Especial I Oficina de Educomunicação Comunicação Área Social - Província Marista Brasil Centro Norte - PMBCN Expediente Brasília, 10 de outubro de 2011 Volume 1. edição 4 Edição Especial I Oficina de Educomunicação Reportagem e Edição Fernanda

Leia mais

O Instituto Marista de Assistência Social IMAS recebeu no dia 30 de agosto a visita

O Instituto Marista de Assistência Social IMAS recebeu no dia 30 de agosto a visita Comunicação da Gerência Social - Província Marista Brasil Centro Norte - PMBCN Brasília/DF, 21 de setembro de 2011 Volume 3, edição 40 B o l e t i m M S Secretário da Criança visita o Centro Marista Circuito

Leia mais

Maristas 2015 contra o Trabalho Infantil

Maristas 2015 contra o Trabalho Infantil Maristas 2015 contra o Trabalho Infantil Trabalhar NÃO é coisa de criança Ficha Técnica União Norte Brasileira de Educação e Cultura UNBEC DIRETORIA GERAL Wellington Mousinho de Medeiros Diretor-presidente

Leia mais

A Escola Marista Champagnat de. Escola Marista Champagnat de Terra Vermelha aposta na comunicação para incentivo à leitura

A Escola Marista Champagnat de. Escola Marista Champagnat de Terra Vermelha aposta na comunicação para incentivo à leitura Comunicação da Gerência Social-Província Marista Brasil Centro-Norte - PMBCN B o l e t i m M S Brasília/DF, 20 de abril de 2012 Volume 4, edição 56 Escola Marista Champagnat de Terra Vermelha aposta na

Leia mais

Projeto Educativo do Brasil Marista

Projeto Educativo do Brasil Marista Projeto Educativo do Brasil Marista Dimensão Conceitual: Delineamentos e posicionamentos Aline Rodrigues, Danielle Duarte, Luciana Ferraz e Márcia Carvalho Dimensão Conceitual: Delineamento e posicionamento

Leia mais

Analistas do IMAS dialogam com estudantes no I Fórum Marista dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes. Expediente

Analistas do IMAS dialogam com estudantes no I Fórum Marista dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes. Expediente Brasília, 08 de julho de 20132012 Volume 3. edição 26 Analistas do IMAS dialogam com estudantes no I Fórum Marista dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes Expediente Gerente Social Cláudia Laureth

Leia mais

PLANO DE COMUNICAÇÃO

PLANO DE COMUNICAÇÃO Província Marista Brasil Centro-Norte Ir. Wellington Mousinho de Medeiros Superior Provincial e Presidente das Mantenedoras UBEE-UNBEC Ir. José Wagner Rodrigues da Cruz Vice-Provincial e Vice-Presidente

Leia mais

EXPERIÊNCIAS SIGNIFICATIVAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE PINHAIS-PR: COMPARTILHANDO IDEIAS E IDEAIS

EXPERIÊNCIAS SIGNIFICATIVAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE PINHAIS-PR: COMPARTILHANDO IDEIAS E IDEAIS EXPERIÊNCIAS SIGNIFICATIVAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE PINHAIS-PR: COMPARTILHANDO IDEIAS E IDEAIS Cordeiro, Juliana SEMED/Pinhais, vínculo efetivo, Pinhais, Paraná, Brasil juliana.cordeiro@pinhais.pr.gov.br

Leia mais

REUNIÃO COM AS FAMÍLIAS Ensino Fundamental Ano inicial (1º Ano) Recife, 2012

REUNIÃO COM AS FAMÍLIAS Ensino Fundamental Ano inicial (1º Ano) Recife, 2012 REUNIÃO COM AS FAMÍLIAS Ensino Fundamental Ano inicial (1º Ano) Recife, 2012 PAUTA Oração Pastoral Acolhida Direção Apresentação Serviços Educacionais Orientações 2012 NAP Mensagem final EQUIPE GESTORA

Leia mais

O Projeto de Educomunicação Marista Eco@r Jovem, coordenado pelo Instituto

O Projeto de Educomunicação Marista Eco@r Jovem, coordenado pelo Instituto EXPEDIENTE Superintendente Socioeducacional Dilma Alves Brasília/DF, 04 de novembro de 2013 Volume 5, edição 87 PR: Projeto de Educom Eco@r Jovem é apresentado em Seminário Interamericano sobre o Direito

Leia mais

O Dirigente Municipal de Educação e a articulação com o terceiro setor

O Dirigente Municipal de Educação e a articulação com o terceiro setor Missão Promover e realizar ações que contribuam para a melhoria da qualidade da educação pública e que fomentem o desenvolvimento social de comunidades de baixa renda. Visão Ser referência como fundação

Leia mais

Ambiência escolar Marista: desafios da educação popular na evangelização

Ambiência escolar Marista: desafios da educação popular na evangelização Ambiência escolar Marista: desafios da educação popular na evangelização Adriano de Souza Viana 1 A práxis pastoral no ambiente educativo é sempre desafiante. Melhor dizendo, toda ação educativa é sempre

Leia mais

Entusiasmo diante da vida Uma história de fé e dedicação aos jovens

Entusiasmo diante da vida Uma história de fé e dedicação aos jovens Entusiasmo diante da vida Uma história de fé e dedicação aos jovens A obra salesiana teve início em Turim, na Itália, onde Dom Bosco colocou em prática seus ideais de educação associados ao desenvolvimento

Leia mais

SEMANA PASTORAL DA ESCOLA MARISTA CHAMPAGNAT DE NATAL

SEMANA PASTORAL DA ESCOLA MARISTA CHAMPAGNAT DE NATAL SEMANA PASTORAL DA ESCOLA MARISTA CHAMPAGNAT DE NATAL O Corte da fita pela equipe da Escola Champagnat marcou a abertura oficial da Semana Pastoral. O espaço foi decorado conforme o caráter da semana ao

Leia mais

DROGAS. a vida é SEM ELAS. bem melhor

DROGAS. a vida é SEM ELAS. bem melhor DROGAS a vida é bem melhor SEM ELAS Ficha Técnica União Norte Brasileira de Educação e Cultura UNBEC DIRETORIA GERAL Wellington Mousinho de Medeiros Diretor-presidente José de Assis Elias de Brito Diretor

Leia mais

Educomunicacao. Um caminho para o Protagonismo de Crianças, Adolescentes e Jovens

Educomunicacao. Um caminho para o Protagonismo de Crianças, Adolescentes e Jovens Educomunicacao Um caminho para o Protagonismo de Crianças, Adolescentes e Jovens Ficha Técnica União Brasileira de Educação e Ensino - UBEE Ir. Wellington Mousinho de Medeiros Ir. Ataide José de Lima Ir.

Leia mais

Voluntariado. Programas. livreto_voluntariado.indd 1 19/12/13 17:17

Voluntariado. Programas. livreto_voluntariado.indd 1 19/12/13 17:17 Voluntariado Programas Pastorais 1 livreto_voluntariado.indd 1 19/12/13 17:17 2 livreto_voluntariado.indd 2 19/12/13 17:17 Apresentação Um dos valores institucionais da Rede Marista é a audácia, que pressupõe

Leia mais

CONGRESSO NACIONAL DE EDUCADORES 28 de setembro de 2013. família e escola: Juntas para uma educação de resultados

CONGRESSO NACIONAL DE EDUCADORES 28 de setembro de 2013. família e escola: Juntas para uma educação de resultados CONGRESSO NACIONAL DE EDUCADORES 28 de setembro de 2013 família e escola: Juntas para uma educação de resultados SISTEMA ARI DE SÁ. 5º LUGAR DO BRASIL NO ENEM. CONGRESSO NACIONAL DE EDUCADORES Prezados(as)

Leia mais

OS DESAFIOS DE CONSTRUIR ESCOLAS INCLUSIVAS

OS DESAFIOS DE CONSTRUIR ESCOLAS INCLUSIVAS 1 OS DESAFIOS DE CONSTRUIR ESCOLAS INCLUSIVAS Patrícia Oliveira Fontes Pedagoga. Especialista em Educação Inclusiva. Especialista em Libras. Professora Tutora da Universidade Tiradentes (UNIT) e Professora

Leia mais

]ÉÜÇtÄ wt XávÉÄt. Nossas ações durante o ano de 2013. Informativo Anual das ações da ESCOLA MUNICIPAL DR. ANTÔNIO RIBEIRO. Leitura livre.

]ÉÜÇtÄ wt XávÉÄt. Nossas ações durante o ano de 2013. Informativo Anual das ações da ESCOLA MUNICIPAL DR. ANTÔNIO RIBEIRO. Leitura livre. ]ÉÜÇtÄ wt XávÉÄt Informativo Anual das ações da ESCOLA MUNICIPAL DR. ANTÔNIO RIBEIRO. ANO 2013-1ª EDIÇÃO A equipe gestora está sempre preocupada com o desempenho dos alunos e dos educadores, evidenciando

Leia mais

Centro Educacional Pró-Hope

Centro Educacional Pró-Hope Centro Educacional Pró-Hope A escola da Casa Hope As pessoas que são atendidas pela Instituição sofrem com a carência financeira, a doença e o afastamento da rede familiar e social de apoio. Tudo isso

Leia mais

Carta Pedagógica da Rede de Educação Cidadã- Acre. Rio Branco (AC), Maio a Julho de 2013

Carta Pedagógica da Rede de Educação Cidadã- Acre. Rio Branco (AC), Maio a Julho de 2013 Carta Pedagógica da Rede de Educação Cidadã- Acre Rio Branco (AC), Maio a Julho de 2013 Companheiras e companheiros de caminhada, nossas sinceras saudações. Há aqueles que lutam um dia; e por isso são

Leia mais

Prepare-se para o XXIII Seminário Estadual dos Orientadores Educacionais de SC, de 19 a 21 de agosto

Prepare-se para o XXIII Seminário Estadual dos Orientadores Educacionais de SC, de 19 a 21 de agosto EDITORIAL Prepare-se para o XXIII Seminário Estadual dos Orientadores Educacionais de SC, de 19 a 21 de agosto Nosso maior objetivo sempre foi lutar pela defesa dos interesses e direitos, como também promover,

Leia mais

Sustentabilidade dos Religiosos

Sustentabilidade dos Religiosos Brasília, 28 de maio de 2012 Notícias da União Marista do Brasil EDIÇÃO 3 ANO 2012 Nesta edição: Sustentabilidade dos Religiosos Revisão do Plano Estratégico GT Ensino Médio Visita do Conselheiro Geral

Leia mais

A Província Marista Brasil Centro- Leonardo Boff discute Sustentabilidade em Aula Magna Marista

A Província Marista Brasil Centro- Leonardo Boff discute Sustentabilidade em Aula Magna Marista Comunicação da Gerência Social-Província Marista Brasil Centro-Norte - PMBCN Brasília/DF, 07 de maio de 2012 Volume 4, edição 57 Leonardo Boff discute Sustentabilidade em Aula Magna Marista B o l e t i

Leia mais

VEÍCULO: TRIBUNA DO NORTE DATA: 24.09.15 EDITORIA: POLÍTICA

VEÍCULO: TRIBUNA DO NORTE DATA: 24.09.15 EDITORIA: POLÍTICA VEÍCULO: TRIBUNA DO NORTE DATA: 24.09.15 EDITORIA: POLÍTICA VEÍCULO: TRIBUNA DO NORTE DATA: 24.09.15 EDITORIA: CAPA E ECONOMIA VEÍCULO: PORTAL NO AR DATA: 23.09.15 EDITORIA: CIDADES Sesc promove no

Leia mais

III CONGRESSO DE EDUCAÇÃO CATÓLICA DA ANEC

III CONGRESSO DE EDUCAÇÃO CATÓLICA DA ANEC III CONGRESSO DE EDUCAÇÃO CATÓLICA DA ANEC GRUPOS DE TRABALHO EIXO 01 ENSINO RELIGIOSO, PASTORAL E RESPONSABILIDADE SOCIAL GT: ENSINO RELIGIOSO NA ESCOLA CATÓLICA Ementa: A identidade do ensino religioso

Leia mais

CETEB. A adolescência e o ensino da língua inglesa 60. A aprendizagem criativa e o prazer de aprender 45. A comunicação em sala de aula 300

CETEB. A adolescência e o ensino da língua inglesa 60. A aprendizagem criativa e o prazer de aprender 45. A comunicação em sala de aula 300 Governo do Distrito Federal Secretaria de Estado de Educação Subsecretaria de Gestão dos Profissionais da Educação Coordenação de Administração de Pessoas Instituição CETEB A adolescência e o ensino da

Leia mais

1. Centro para a Juventude. 199 jovens frequentaram os cursos de:

1. Centro para a Juventude. 199 jovens frequentaram os cursos de: Relatório Despertar 2014 2 Apoiada na crença de que é possível contribuir para o desenvolvimento humano na totalidade dos seus potenciais, a Associação Comunitária Despertar, realiza anualmente ações que

Leia mais

Cinema como ferramenta de aprendizagem¹. Angélica Moura CORDEIRO². Bianca da Costa ARAÚJO³ Universidade Federal de Campina Grande, Campina Grande, PB.

Cinema como ferramenta de aprendizagem¹. Angélica Moura CORDEIRO². Bianca da Costa ARAÚJO³ Universidade Federal de Campina Grande, Campina Grande, PB. Cinema como ferramenta de aprendizagem¹ Angélica Moura CORDEIRO² Bianca da Costa ARAÚJO³ Universidade Federal de Campina Grande, Campina Grande, PB. RESUMO Este artigo pronuncia o projeto Criancine que

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007

PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007 PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007 Institui o Programa Mais Educação, que visa fomentar a educação integral de crianças, adolescentes e jovens, por meio do apoio a atividades

Leia mais

BIÊNIO 2012-2013. Tema Geral da Igreja Metodista "IGREJA: COMUNIDADE MISSIONÁRIA A SERVIÇO DO POVO ESPALHANDO A SANTIDADE BÍBLICA. Tema para o Biênio

BIÊNIO 2012-2013. Tema Geral da Igreja Metodista IGREJA: COMUNIDADE MISSIONÁRIA A SERVIÇO DO POVO ESPALHANDO A SANTIDADE BÍBLICA. Tema para o Biênio 1 IGREJA METODISTA PASTORAL IMED PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E PLANO DE AÇÃO BIÊNIO 2012-2013 Tema Geral da Igreja Metodista "IGREJA: COMUNIDADE MISSIONÁRIA A SERVIÇO DO POVO ESPALHANDO A SANTIDADE BÍBLICA

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ELEMENTO FUNDAMENTAL NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM 1

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ELEMENTO FUNDAMENTAL NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM 1 EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ELEMENTO FUNDAMENTAL NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM 1 Autora: Maria Thaís de Oliveira Batista Graduanda do Curso de Pedagogia Unidade Acadêmica de Educação/CFP/UFCG Email: taholiveira.thais@gmail.com

Leia mais

Durante muito tempo, a educação formal menosprezou um possível caráter

Durante muito tempo, a educação formal menosprezou um possível caráter Durante muito tempo, a educação formal menosprezou um possível caráter educativo de qualquer forma de comunicação de massa e ignorou o fato de poder trabalhar com ela. Diante do desafio de superar essa

Leia mais

DESCRIÇÃO DOS CURSOS E ENCONTROS DA PJM

DESCRIÇÃO DOS CURSOS E ENCONTROS DA PJM DESCRIÇÃO DOS CURSOS E ENCONTROS DA PJM 1 Páscoa Jovem 1.1. Descrição A Páscoa Jovem é um encontro vivencial realizado para proporcionar uma experiência reflexiva e celebrativa da Paixão, Morte e Ressurreição

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Proposta: O curso de pós-graduação lato sensu em Educação de Jovens e Adultos (EJA) proporciona um extenso embasamento teórico e metodológico. A

Leia mais

Relat a óri r o Despert r ar r 2 013

Relat a óri r o Despert r ar r 2 013 Relatório Despertar 2013 2 Apoiada na crença de que é possível contribuir para o desenvolvimento humano na totalidade dos seus potenciais, a Associação Comunitária Despertar, realiza anualmente ações que

Leia mais

Perguntaram à teóloga alemã. Dorothee Sölle: Como a senhora explicaria a um menino o que é felicidade?

Perguntaram à teóloga alemã. Dorothee Sölle: Como a senhora explicaria a um menino o que é felicidade? Perguntaram à teóloga alemã Dorothee Sölle: Como a senhora explicaria a um menino o que é felicidade? Não explicaria, Daria uma bola para que ele jogasse... ESPORTE EDUCAÇÃO CULTURA QUALIFICAÇÃO PLACAR

Leia mais

Vozes do fogo Mensagem da II Assembleia Internacional da Missão Marista Nairóbi, 16-27 de setembro de 2014

Vozes do fogo Mensagem da II Assembleia Internacional da Missão Marista Nairóbi, 16-27 de setembro de 2014 Vozes do fogo Mensagem da II Assembleia Internacional da Missão Marista Nairóbi, 16-27 de setembro de 2014 Preambulo Há cerca de 150.000 anos, por obra de Deus Pai, surgiu nesta terra africana o primeiro

Leia mais

OLIMPÍADA MARISTA DE MATEMÁTICA

OLIMPÍADA MARISTA DE MATEMÁTICA OLIMPÍADA MARISTA DE MATEMÁTICA 2015 1. INTRODUÇÃO As exigências do mundo atual determinam, cada vez mais, competências que extrapolam o currículo tradicional da fase escolar. Cada vez mais são exigidas

Leia mais

Curta Saneamento Básico

Curta Saneamento Básico Curta Saneamento Básico Justificativa: As temáticas propostas pela Campanha da Fraternidade (CF) têm como objetivo conscientizar a sociedade em relação a problemas sociais que afetam a população brasileira,

Leia mais

CURSO PARA CAPACITAÇÃO DE LIDERANÇA E COORDENADORES DE GRUPOS JOVENS

CURSO PARA CAPACITAÇÃO DE LIDERANÇA E COORDENADORES DE GRUPOS JOVENS CURSO PARA CAPACITAÇÃO DE LIDERANÇA E COORDENADORES DE GRUPOS JOVENS Apresentação A JUVENTUDE MERECE ATENÇÃO ESPECIAL A Igreja Católica no Brasil diz que é preciso: Evangelizar, a partir de Jesus Cristo,

Leia mais

As 11 dúvidas mais frequentes

As 11 dúvidas mais frequentes As 11 dúvidas mais frequentes Deyse Campos Assessora de Educação Infantil dcampos@positivo.com.br Frequentemente recebemos solicitações de professores de escolas que estão utilizando o Sistema Positivo

Leia mais

DEZEMBRO 2014. O que aconteceu? ANÁPOLIS-GO

DEZEMBRO 2014. O que aconteceu? ANÁPOLIS-GO DEZEMBRO 2014 O que aconteceu? ANÁPOLIS-GO Dia 09 Encontro de Confraternização de Final de Ano com os (as) participantes do Projeto de Apoio Sócio Familiar à pessoa idosa e à pessoa com deficiência, no

Leia mais

II. NOSSA MISSÃO, VISÃO E VALORES

II. NOSSA MISSÃO, VISÃO E VALORES I. NOSSA HISTÓRIA A história da Crescimentum começou em 2003, quando o então executivo do Grupo Santander, Arthur Diniz, decidiu jogar tudo para o alto e investir em uma nova carreira. Ele optou por se

Leia mais

ESCOLA DE PASTORAL CATEQUÉTICA ESPAC

ESCOLA DE PASTORAL CATEQUÉTICA ESPAC ESCOLA DE PASTORAL CATEQUÉTICA ESPAC 1. ESPAC O QUE É? A ESPAC é uma Instituição da Arquidiocese de Fortaleza, criada em 1970, que oferece uma formação sistemática aos Agentes de Pastoral Catequética e

Leia mais

PROJETO interação FAMÍLIA x ESCOLA: UMA relação necessária

PROJETO interação FAMÍLIA x ESCOLA: UMA relação necessária PROJETO interação FAMÍLIA x ESCOLA: UMA relação necessária Apoio: Secretária municipal de educação de santo Afonso PROJETO INTERAÇÃO FAMÍLIA X ESCOLA: UMA RELAÇÃO NECESSÁRIA. É imperioso que dois dos principais

Leia mais

Voluntariado. Cabe na sua vida. Ser voluntário #issomudaomundo NOTÍCIAS. Ação Estudar Vale a Pena mobiliza mais de 800 voluntários Itaú Unibanco

Voluntariado. Cabe na sua vida. Ser voluntário #issomudaomundo NOTÍCIAS. Ação Estudar Vale a Pena mobiliza mais de 800 voluntários Itaú Unibanco NOTÍCIAS Ação Estudar Vale a Pena mobiliza mais de 800 voluntários Itaú Unibanco Mobilizar. Colaborar. Transformar. Muitas foram as motivações que levaram você e mais 791 colaboradores Itaú Unibanco (e

Leia mais

C olóquio Internacional Marista sobre Formação Inicial

C olóquio Internacional Marista sobre Formação Inicial 1 C olóquio Internacional Marista sobre Formação Inicial Convicções - Orientações - Recomendações L Hermitage de 4 a14 outubro de 2015 Espero que o que eu faço jorre como um rio, sem forçar e sem reter,

Leia mais

IBE. A Alfabetização e o Ambiente Alfabetizador 300. A arte de contar histórias 200. A arte de escrever bem 180. A arte na educação 180

IBE. A Alfabetização e o Ambiente Alfabetizador 300. A arte de contar histórias 200. A arte de escrever bem 180. A arte na educação 180 Governo do Distrito Federal Secretaria de Estado de Educação Subsecretaria de Gestão dos Profissionais da Educação Coordenação de Administração de Pessoas Instituição A Alfabetização e o Ambiente Alfabetizador

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS OFERECIDAS NO CURSO DE PEDAGOGIA Catálogo 2012

EMENTAS DAS DISCIPLINAS OFERECIDAS NO CURSO DE PEDAGOGIA Catálogo 2012 EP107 Introdução à Pedagogia Organização do Trabalho Pedagógico Ementa: O objetivo das ciências da educação. O problema da unidade, especificidade e autonomia das ciências da educação. A educação como

Leia mais

Educar na diversidade do MEC - Um projeto em dois Municípios do Brasil

Educar na diversidade do MEC - Um projeto em dois Municípios do Brasil Educar na diversidade do MEC - Um projeto em dois Municípios do Brasil Windyz B. Ferreira, Mércia Chavier e Alessandra Mendes Neste artigo apresentam-se experiências desenvolvidas por dois municípios brasileiros

Leia mais

o pensar e fazer educação em saúde 12

o pensar e fazer educação em saúde 12 SUMÁRIO l' Carta às educadoras e aos educadores.................5 Que história é essa de saúde na escola................ 6 Uma outra realidade é possível....... 7 Uma escola comprometida com a realidade...

Leia mais

Envolver. Edição V Ano II Outubro de 2012. Um caso. de sucesso

Envolver. Edição V Ano II Outubro de 2012. Um caso. de sucesso Envolver Edição V Ano II Outubro de 2012 Um caso de sucesso 1 editorial primeiras letras O ano de 2012 vai chegando ao fim com boas notícias para Pedro Leopoldo. As várias ações de investimento social

Leia mais

PROJETO EDUCATIVO DO BRASIL MARISTA

PROJETO EDUCATIVO DO BRASIL MARISTA PROJETO EDUCATIVO DO BRASIL MARISTA Escola, espaço privilegiado para evangelização (São Marcelino Champagnat) Facilitadores: Edineide Liberato, Josenildo Costa, Telma Pereira e Rozana Cabral QUADRO SÍNTESE

Leia mais

Master. em Neurolinguistica & Coaching. Mudanças consistentes e duradoras acontecem nas raízes do pensamento

Master. em Neurolinguistica & Coaching. Mudanças consistentes e duradoras acontecem nas raízes do pensamento Master em Neurolinguistica & Coaching Mudanças consistentes e duradoras acontecem nas raízes do pensamento Apresentação do Curso de MASTER O curso de Máster é um aprofundamento da Formação em Neurolinguística

Leia mais

Índice. 1. Metodologia na Educação de Jovens e Adultos...3

Índice. 1. Metodologia na Educação de Jovens e Adultos...3 GRUPO 6.1 MÓDULO 4 Índice 1. Metodologia na Educação de Jovens e Adultos...3 1.1. Desenvolvimento e Aprendizagem de Jovens e Adultos... 4 1.1.1. Educar na Diversidade... 5 1.2. Os Efeitos da Escolarização/Alfabetização

Leia mais

CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO INFANTIL CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO INFANTIL Claudia Maria da Cruz Consultora Educacional FEVEREIRO/2015 CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO INFANTIL A ênfase na operacionalização escrita dos documentos curriculares municipais é

Leia mais

V Seminário de Metodologia de Ensino de Educação Física da FEUSP- 2014. Relato de Experiência INSERINDO A EDUCAÇÃO INFANTIL NO CONTEXTO COPA DO MUNDO.

V Seminário de Metodologia de Ensino de Educação Física da FEUSP- 2014. Relato de Experiência INSERINDO A EDUCAÇÃO INFANTIL NO CONTEXTO COPA DO MUNDO. V Seminário de Metodologia de Ensino de Educação Física da FEUSP- 2014 Relato de Experiência INSERINDO A EDUCAÇÃO INFANTIL NO CONTEXTO COPA DO MUNDO. RESUMO Adriana Vieira de Lima Colégio Marista Arquidiocesano

Leia mais

Câmpus Alfenas SUMÁRIO. Juliana Castilho Tavares; Marisa Marques Ferreira... 2. Lívia Aparecida Xavier; Luisa Cristiane de Andrade...

Câmpus Alfenas SUMÁRIO. Juliana Castilho Tavares; Marisa Marques Ferreira... 2. Lívia Aparecida Xavier; Luisa Cristiane de Andrade... Câmpus Alfenas 10 de junho de 2013 SUMÁRIO Juliana Castilho Tavares; Marisa Marques Ferreira... 2 Lívia Aparecida Xavier; Luisa Cristiane de Andrade... 3 Lilian Swerts; Pâmela Lara Pinto... 4 Alessandra

Leia mais

Camila Marchesan Cargnelutti, UFSM RESUMO: INTRODUÇÃO

Camila Marchesan Cargnelutti, UFSM RESUMO: INTRODUÇÃO MÍDIA E EDUCAÇÃO: RELATO DE EXPERIÊNCIA DAS OFICINAS DE JORNAL E RÁDIO ESCOLAR NO PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO NA ESCOLA IRMÃO JOSÉ OTÃO, EM SANTA MARIA (RS) Camila Marchesan Cargnelutti, UFSM RESUMO: Este trabalho

Leia mais

O CAMINHO PARA REFLEXÃO

O CAMINHO PARA REFLEXÃO O CAMINHO PARA REFLEXÃO a 3 Semana EMPREENDER É DAR A SUA CONTRIBUIÇÃO PARA A SOCIEDADE No mudo dos negócios existe a diferença visível do acomodado que nunca quer aprender a mesma coisa duas vezes e o

Leia mais

PLANO DE AÇÃO - 2014

PLANO DE AÇÃO - 2014 PREFEITURA MUNICIPAL DE QUIXADÁ SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO PEDAGÓGICO PLANO DE AÇÃO - 2014 MISSÃO Assessorar as Regionais Educacionais, fortalecendo o processo

Leia mais

VI Conferencia Regional de voluntariado IAVE. Guayaquil Ecuador

VI Conferencia Regional de voluntariado IAVE. Guayaquil Ecuador VI Conferencia Regional de voluntariado IAVE Guayaquil Ecuador 2013 PerguntAção no Programa de Voluntariado Promon: conectando o conhecimento para criar, construir e transformar Autora: Marisa Villi (Assessora

Leia mais

Professor MaPP Educação Infantil Conhecimentos Pedagógicos

Professor MaPP Educação Infantil Conhecimentos Pedagógicos Professor MaPP Educação Infantil Conhecimentos Pedagógicos 11) Analisando a relação entre desenvolvimento e aprendizagem na perspectiva de Vygotsky, é correto afirmar que: a) Desenvolvimento e aprendizagem

Leia mais

QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA!

QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA! QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA! NOSSA VISÃO Um mundo mais justo, onde todas as crianças e todos os adolescentes brincam, praticam esportes e se divertem de forma segura e inclusiva. NOSSO

Leia mais

AULA 09 Profª Matilde Flório Concurso PMSP- 2011 Reflexões Gerais para as dissertativas (recorte...) PARTE 03

AULA 09 Profª Matilde Flório Concurso PMSP- 2011 Reflexões Gerais para as dissertativas (recorte...) PARTE 03 AULA 09 Profª Matilde Flório Concurso PMSP- 2011 Reflexões Gerais para as dissertativas (recorte...) PARTE 03 DISSERTATIVA - 13 Magali, 07 anos de idade, iniciará sua vida escolar. Seus familiares compareceram

Leia mais

Atividades Extraclasse

Atividades Extraclasse Atividades Extraclasse No Marista Conceição, o estudante aprende e desenvolve habilidades dentro e fora da sala de aula, por meio de atividades esportivas, artísticas, culturais, científicas e de solidariedade.

Leia mais

Líderes do Coração. A prática do amor no desenvolvimento de pessoas e equipes

Líderes do Coração. A prática do amor no desenvolvimento de pessoas e equipes Líderes do Coração A prática do amor no desenvolvimento de pessoas e equipes O que é? Líderes do Coração é um programa que cria espaços de estudo, reflexão e prática da arte da liderança, partindo do pressuposto

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DAS ATIVIDADES LÚDICAS NO PPROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

A IMPORTÂNCIA DAS ATIVIDADES LÚDICAS NO PPROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL A IMPORTÂNCIA DAS ATIVIDADES LÚDICAS NO PPROCESSO DE Resumo ALFABETIZAÇÃO NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL NICOLITTO, Mayara Cristina UEPG maycris_nic@hotmail.com CAMPOS, Graziela Vaneza de UEPG

Leia mais

Formação continuada: a educação municipal de Bauru/SP

Formação continuada: a educação municipal de Bauru/SP Formação continuada: a educação municipal de Bauru/SP Prof.ª Dra. Vera Mariza Regino Casério e-mail: veracaserio@bauru.sp.gov.br Prof.ª Esp. Fernanda Carneiro Bechara Fantin e-mail: fernandafantin@bauru.sp.gov.br

Leia mais

O USO DA LITERATURA NO PROCESSO DE LETRAMENTO NAS ESCOLAS DO CAMPO

O USO DA LITERATURA NO PROCESSO DE LETRAMENTO NAS ESCOLAS DO CAMPO O USO DA LITERATURA NO PROCESSO DE LETRAMENTO NAS ESCOLAS DO CAMPO INTRODUÇÃO Francisca das Virgens Fonseca (UEFS) franciscafonseca@hotmail.com Nelmira Santos Moreira (orientador-uefs) Sabe-se que o uso

Leia mais

Pós graduação EAD Área de Educação

Pós graduação EAD Área de Educação Pós graduação EAD Área de Educação Investimento: a partir de R$ 109,00 mensais. Tempo de realização da pós graduação: 15 meses Investimento: R$109,00 (acesso ao portal na internet e livros em PDF). Ou

Leia mais

Organização Curricular e o ensino do currículo: um processo consensuado

Organização Curricular e o ensino do currículo: um processo consensuado Organização Curricular e o ensino do currículo: um processo consensuado Andréa Pereira de Souza Gestora da Formação Permanente na Secretaria Municipal de Educação do município de Mogi das Cruzes. Cintia

Leia mais

CMCJ/DF se apresenta no Prêmio Direitos Humanos 2011. B o l e t i m M S. N e s t a e d i ç ã o :

CMCJ/DF se apresenta no Prêmio Direitos Humanos 2011. B o l e t i m M S. N e s t a e d i ç ã o : Comunicação da Gerência Social-Província Marista Brasil Centro-Norte - PMBCN B o l e t i m M S N e s t a e d i ç ã o : CMCJ/DF no Prêmio Direitos Humanos 2011 CMCJ/DF celebra o Natal no espaço educativo

Leia mais

Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul Comissão Especial para Tratar das Escolas de Tempo Integral Março, 24, 2014

Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul Comissão Especial para Tratar das Escolas de Tempo Integral Março, 24, 2014 Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul Comissão Especial para Tratar das Escolas de Tempo Integral Março, 24, 2014 Seminário Internacional Escolas de Tempo Integral Concepções de Escolas de Tempo

Leia mais

Reciclando Sonhos: o Teatro em Comunidades no Contexto das ONGS

Reciclando Sonhos: o Teatro em Comunidades no Contexto das ONGS Reciclando Sonhos: o Teatro em Comunidades no Contexto das ONGS Lia Alarcon Lima Programa de Pós-Graduação em Teatro UDESC Mestranda Teatro Or. Profª Dra. Márcia Pompeo Nogueira Resumo: A pesquisa aqui

Leia mais

FECOMÉRCIO VEÍCULO: NOVO JORNAL DATA: 02.12.15 EDITORIA: NOTAS DA REDAÇÃO

FECOMÉRCIO VEÍCULO: NOVO JORNAL DATA: 02.12.15 EDITORIA: NOTAS DA REDAÇÃO FECOMÉRCIO VEÍCULO: NOVO JORNAL DATA: 02.12.15 EDITORIA: NOTAS DA REDAÇÃO VEÍCULO: NATAL NOTÍCIAS DATA: 02.12.15 01 Dez 2015 Presidente Marcelo Queiroz participa da 17ª Convenção do Comércio e Serviços

Leia mais

Barueri, 20 de Maio de 2010. Ilustríssimo Senhor Rubens Furlan. Ref: PROJETO Nº 17

Barueri, 20 de Maio de 2010. Ilustríssimo Senhor Rubens Furlan. Ref: PROJETO Nº 17 Barueri, 20 de Maio de 2010. Ilustríssimo Senhor Rubens Furlan PREFEITO DE BARUERI Ref: PROJETO Nº 17 Venho à presença de Vossa Excelência apresentar cópia de mais um Projeto, oriundo de solicitações de

Leia mais

Como transformar Grupos em Equipes

Como transformar Grupos em Equipes Como transformar Grupos em Equipes Caminhos para somar esforços e dividir benefícios Introdução Gestores de diversos segmentos, em algum momento de suas carreiras, deparam-se com desafios que, à primeira

Leia mais

V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares

V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares Programa Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares: uma política de apoio à gestão educacional Clélia Mara Santos Coordenadora-Geral

Leia mais

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL. Presidente da República Dilma Vana Rousseff. Vice-Presidencia da República Michel Miguel Elias Temer Lulia

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL. Presidente da República Dilma Vana Rousseff. Vice-Presidencia da República Michel Miguel Elias Temer Lulia 1 3 4 REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Presidente da República Dilma Vana Rousseff Vice-Presidencia da República Michel Miguel Elias Temer Lulia Ministra de Estado Chefe da Casa civil da Presidência da

Leia mais

PRD - 2013 - Descrição das Oficinas do Ciclo 3

PRD - 2013 - Descrição das Oficinas do Ciclo 3 OFICINA 1 - DIFICULDADES DE/NA APRENDIZAGEM. VAGAS: 30 Professor Responsável: Maria Aparecida Dias / Hora / Local: sábados 23 de novembro e 07 de dezembro das 09:00 às 13:00h CAMPUS SÂO CRISTÓVÃO I (Pedrinho).

Leia mais

Encontro Nacional Jovem de Futuro 2013: conexões e troca de experiências

Encontro Nacional Jovem de Futuro 2013: conexões e troca de experiências boletim Jovem de Futuro ed. 04-13 de dezembro de 2013 Encontro Nacional Jovem de Futuro 2013: conexões e troca de experiências O Encontro Nacional Jovem de Futuro 2013 aconteceu de 26 a 28 de novembro.

Leia mais

Ata do Lançamento do Ano Pastoral FAMÍLIA SALESIANA 2015/2016

Ata do Lançamento do Ano Pastoral FAMÍLIA SALESIANA 2015/2016 Ata do Lançamento do Ano Pastoral FAMÍLIA SALESIANA 2015/2016 Aos dezanove dias do mês de Setembro de dois mil e quinze realizou-se em Fátima, na Casa Nossa Senhora do Carmo, o encontro de apresentação

Leia mais

Câmpus Alfenas SUMÁRIO. Cláudio Novaes... 2. Eliane Souza dos Santos... 3. Elizabeth Aparecida Santos de Oliveira... 4. Fernanda Alice de Santana...

Câmpus Alfenas SUMÁRIO. Cláudio Novaes... 2. Eliane Souza dos Santos... 3. Elizabeth Aparecida Santos de Oliveira... 4. Fernanda Alice de Santana... Câmpus Alfenas 14 de agosto de 2010 SUMÁRIO Cláudio Novaes... 2 Eliane Souza dos Santos... 3 Elizabeth Aparecida Santos de Oliveira... 4 Fernanda Alice de Santana...5 Mary Silva Faria... 6 Valéria de Oliveira

Leia mais

O CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO PELAS NARRATIVAS DE PROFESSORES FORMADORES

O CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO PELAS NARRATIVAS DE PROFESSORES FORMADORES O CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO PELAS NARRATIVAS DE PROFESSORES FORMADORES Kelly Aparecida Duarte Torquato Celi Espasandin Lopes

Leia mais

ILUMINADO DE AMARELO PROPOSTA DO FÓRUM PARANAENSE, INCORPORADA NA DISCUSSÃO DO FÓRUM EJA/RJ DE 17/6/2013

ILUMINADO DE AMARELO PROPOSTA DO FÓRUM PARANAENSE, INCORPORADA NA DISCUSSÃO DO FÓRUM EJA/RJ DE 17/6/2013 LEGENDA: EM VERMELHO O QUE INCLUÍMOS NO FÓRUM EJA / RJ DE 17/6/2013 ILUMINADO DE AMARELO PROPOSTA DO FÓRUM PARANAENSE, INCORPORADA NA DISCUSSÃO DO FÓRUM EJA/RJ DE 17/6/2013 ILUMINADO DE VERDE PROPOSTA

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO

PROJETO PEDAGÓGICO DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO PROJETO PEDAGÓGICO DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO APRESENTAÇÃO O Projeto Político Pedagógico da Escola foi elaborado com a participação da comunidade escolar, professores e funcionários, voltada para a

Leia mais

A ESCOLA CATÓLICA, UMA INSTITUIÇAO DE ENSINO COM MÍSTICA EVANGELIZADORA

A ESCOLA CATÓLICA, UMA INSTITUIÇAO DE ENSINO COM MÍSTICA EVANGELIZADORA A ESCOLA CATÓLICA, UMA INSTITUIÇAO DE ENSINO COM MÍSTICA EVANGELIZADORA A escola católica será uma instituiçao com mística evangelizadora UMA ESCOLA A SERVIÇO DA PESSOA E ABERTA A TODOS UMA ESCOLA COM

Leia mais

Educação especial: um novo olhar para a pessoa com deficiência

Educação especial: um novo olhar para a pessoa com deficiência Educação especial: um novo olhar para a pessoa com deficiência INOCÊNCIO, Sibelle Williane Dias dos Santos DAXENBERGER, Ana Cristina Silva Universidade Federal da Paraíba Centro de Ciências Agrárias Departamento

Leia mais

Prezado/a Estudante, Bons estudos! Gilson P. Júnior

Prezado/a Estudante, Bons estudos! Gilson P. Júnior UBEE-UNBEC Província Marista Brasil Centro-Norte EAD Escola em Pastoral I Módulo Texto de Trabalho (1) Prezado/a Estudante, Com alegria, iniciamos a primeira semana de estudos do Curso EaD Escola em Pastoral,

Leia mais

Portal de conteúdos Linha Direta

Portal de conteúdos Linha Direta Portal de conteúdos Linha Direta Tecnologias Educacionais PROMOVEM SÃO Ferramentas Recursos USADAS EM SALA DE AULA PARA APRENDIZADO SÃO: Facilitadoras Incentivadoras SERVEM Necessárias Pesquisa Facilitar

Leia mais

Formação de professores para o uso das TIC: um estudo de caso sobre os cursos presenciais de Letras no Vale do Paraíba

Formação de professores para o uso das TIC: um estudo de caso sobre os cursos presenciais de Letras no Vale do Paraíba 1 Formação de professores para o uso das TIC: um estudo de caso sobre os cursos presenciais de Letras no Vale do Paraíba Sílvia Helena Santos Vasconcellos 1 Resumo O presente artigo apresenta os resultados

Leia mais

Uma enorme rodinha. Juntando Pedacinhos. Semana de Treinamento. Projeto de Formação Continuada. Carnaval 2014

Uma enorme rodinha. Juntando Pedacinhos. Semana de Treinamento. Projeto de Formação Continuada. Carnaval 2014 Semana de Treinamento Carnaval 2014 Projeto de Formação Continuada Uma enorme rodinha Juntando Pedacinhos Neste momento essa junção de cacos que são muitas de nossas experiências dos anos anteriores, nossas

Leia mais