A apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, planos de crescimento, projeções de resultados e estratégias

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, planos de crescimento, projeções de resultados e estratégias"

Transcrição

1

2 A apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, planos de crescimento, projeções de resultados e estratégias futuras sobre o Itaú Unibanco Holding, suas controladas e coligadas. Embora essas referências e declarações reflitam o que os administradores acreditam, elas envolvem imprecisões e riscos difíceis de se prever, podendo, desta forma, haver resultados ou conseqüências diferentes daqueles aqui antecipados e discutidos. Estas informações não são garantias de performance futura. Esses riscos e incertezas incluem, mas não são limitados a, nossa habilidade de perceber a dimensão das sinergias projetadas e seus cronogramas, bem como aspectos econômicos, competitivos, governamentais e tecnológicos que possam afetar tanto as operações do Itaú Unibanco Holding quanto o mercado, produtos, preços e outros fatores detalhados nos documentos do Itaú Unibanco Holding arquivados na CVM Comissão de Valores Mobiliários, cabendo aos interessados ler e avaliar cuidadosamente as expectativas e estimativas aqui contidas. O Itaú Unibanco Holding não se responsabiliza em atualizar qualquer estimativa contida nesta apresentação.esta apresentação contêm números gerencias que podem ser diferentes dos divulgados em nossas demonstrações financeiras. A metodologia de cálculo destes números gerenciais é demonstrada no relatório trimestral do Itaú Unibanco Holding. Para obter informações adicionais sobre fatores que possam originar resultados diferentes daqueles estimados pelo Itaú-Unibanco Holding, favor consultar os relatórios arquivados na Comissão de Valores Mobiliários - CVM e na U.S. Securities and Exchange Commission - SEC, inclusive o mais recente Relatório Anual - Form 20F do Itaú- Unibanco Holding.

3

4 1

5 Cenário Macroeconômico ² 2016 ² Economia Mundial PIB - Mundo 4,1% 3,4% 3,3% 3,3% 3,4% 3,7% PIB - EUA 1,6% 2,3% 2,2% 2,4% 2,4% 2,5% PIB - Zona do Euro 1,5% -0,7% -0,4% 0,9% 1,6% 1,9% PIB - China 9,4% 7,9% 7,8% 7,4% 6,7% 6,6% Economia Brasileira PIB - Brasil 3,9% 1,8% 2,7% 0,1% -1,7% 0,3% SELIC (final de período) 11,00% 7,25% 10,00% 11,75% 14,25% 12,00% TJLP (final do período) 6,0% 5,5% 5,0% 5,0% 7,0% 8,0% Inflação (IPCA) 6,5% 5,8% 5,9% 6,4% 8,8% 5,5% Inflação (IGP-M) 5,1% 7,8% 5,5% 3,7% 7,0% 5,8% Dólar (cotação em R$) 1,84 2,08 2,36 2,65 3,20 3,50 Taxa de Desemprego (média anual) 6,0% 5,5% 5,4% 4,9% 6,5% 7,8% Taxa de Desemprego (final do período) 5,5% 5,4% 5,1% 5,1% 7,6% 8,0% Obs: (1) Fonte: Banco Central do Brasil. (2) Fonte: Expectativas do Itaú Unibanco Holding pg. 5

6 Evolução da Economia no Brasil ¹ Dois períodos muito diferentes: 1980 / / 2013 Presidentes 5 3 Ministros da Fazenda 15 3 Presidentes do BACEN 14 6 Moedas 6 1 Inflação média anual 728% 7% Credit Default Swap (CDS) do Brasil 585,9 320,3 400,6 281,7 152,4 110,0 97,3 122,7 114,9 124,4 131,5 173,2 mar/04 mar/05 mar/06 mar/07 mar/08 mar/09 mar/10 mar/11 mar/12 mar/13 mar/14 mar/15 Obs: (1) Fonte: Itaú Unibanco e FMI pg. 6

7 Brasil: Cenário Macro 1 Evolução Anual do PIB (%) PIB Trimestral (% tri) 10% 8% 2,4% 1,9% 2,1% 6% 1,4% 4% 2% 0% -2% -4% 2,8% (1T15) 1,0% (1T15) -1,5% (1T15) 0,9% 0,4% -0,1% -0,6% -1,1% 0,2% -0,6% 0,5% -0,1% -0,6% 0,1% 0,3% -0,2% 0,1% 0,1% -6% -8% mar-08 mar-09 mar-10 mar-11 mar-12 mar-13 mar-14 mar-15-1,6% -1,5% EU USA Brazil Produção Industrial x Desemprego Inflação preços administrados e não-administrados % 14,03% ,3% (dez/15) 7,3% (dez/15) % 12% 10% 8% 6% 4% 2% 0% 8,51% 6,89% 80 4 Dez/06 Dez/07 Dez/08 Dez/09 Dez/10 Dez/11 Dez/12 Dez/13 Dez/14 Dez/15 Produção Industrial Desemprego IPCA 12 meses IPCA preços administrados 12 meses IPCA preços livres 12 meses Obs: (1) Fonte: Banco Central do Brasil e expectativas do Itaú Unibanco Holding; (E) Fonte: Baseado nas expectativas do Itaú Unibanco. pg. 7

8 Brasil: Cenário Macro 1 400% Dívida externa líquida / Exportações 290% Dívida externa do Governo líquida / Exportações 300% 200% 140% 100% -10% 0% -100% 2T01 2T02 2T03 2T04 2T05 2T06 2T07 2T08 2T09 2T10 2T11 2T12 2T13 2T14 2T15 (E) Exportação de Bens Exportação de Bens e Serviços Serviço da Dívida Externa / Exportações -160% dez/95 Dec-99 Dec-03 Dec-07 Dec-11 Dez-15 (E) Setor Privado Governo Central Reservas Internacionais / Dívida Externa 88,6% 84,9% 82,7% 72,5% 93,3% 97,7% 120,4%112,4% 118,0% 121,0% 121,8% 107,6% 108,5% 112,6% 53,7% 55,8% 41,3% 32,4% 19,0% 32,0% 30,9% 32,1% 28,5% 28,4% 23,0% 20,5% 22,3% 49,7% 31,7% 26,3% 22,9% 15,2% 17,1% 18,0% (E) 2016 (E) (E) 2016 (E) Obs: (1) Fonte: Banco Central do Brasil e expectativas do Itaú Unibanco Holding; (E) Fonte: Baseado nas expectativas do Itaú Unibanco. pg. 8

9 Brasil: Cenário Macro 1 Dívida externa Líquida (USD Bilhões) Reservas Internacionais (USD Bilhões) 190,3 162,7 165,0 151,0 135,7 352,0 373,1 375,8 374,1 370,2 388,1 101,1 74,8 180,3 193,8 238,5 288,6-11,9-27,7-61,8-50,6-72,9-89,7-56,2-56,2-58,9-73,1 35,9 37,8 49,3 52,9 53,8 85, (E) 2016 (E) (E) 2016 (E) IED (USD Bilhões) Conta Corrente (USD Bilhões) 66,7 65,3 64,0 62,5 57,0 59,0 4,2 11,7 14,0 13,6 1,6 34,6 45,1 48,5-23,2-7,6-28,2-24,3 22,5 16,6 10,1 18,1 15,1 18,8 25, (E) 2016 (E) -47,3-52,5-54,2-81,6-90,9-65, (E) -58, (E) Obs: (1) Fonte: Banco Central do Brasil e análise do Itaú Unibanco; (E) Fonte: Baseado nas expectativas do Itaú Unibanco. pg. pg. 9

10 Brasil: Cenário Macro Taxa de Juros reais Selic/IPCA % 1 12-Meses Superávit Primário (% PIB) 2 10,5% 11,1% 6,6% 9,4% 11,6% 9,8% 6,5% 7,4% 4,3% 4,6% 4,2% 1,3% 3,9% 5,0% 4,8% (E) Taxa de Juros Real IPCA 6,1% 2016 (E) 5% 4% 3% 2% 1% 0% -1% -2% -3% -4% -0,70% (mar/15) -5% mar/97 mar/99 mar/01 mar/03 mar/05 mar/07 mar/09 mar/11 mar/13 mar/15 Ranking de Competitividade 3 Suiça 1 Singapura 2 14% Vendas no Varejo 4 USA China % Chile 33 Turquia 45 4% Rússia 53 Brasil 57-1% México 61 Peru India % -5,31% mar/09 mar/10 mar/11 mar/12 mar/13 mar/14 mar/15 Obs: (1) Fonte: Banco Central do Brasil e expectativas do Itaú Unibanco Holding; (2) Não inclui Petrobras e Eletrobras. (3) Posição relativa no ranking, quando comparado a outros países. Fonte: Forum Econômico Mundial, relatório global de competitividade (4) Variação anual da média movel de 3 Meses. Fonte: FGV, IBGE e Itaú Unibanco. (E) Fonte: Baseado nas expectativas do Itaú Unibanco. pg. 10

11 Evolução do Crédito/PIB 1 Evolução do Crédito/PIB Brasil (%) Evolução Crédito Imobiliário/PIB Brasil 61,2% 10,2% 40,3% 43,9% 45,1% 48,2% 52,8% 55,6% 5,2% 6,6% 8,1% 2,2% 3,0% 4,0% nov-08 nov-09 nov-10 nov-11 nov-12 nov-13 nov-14 Crédito/PIB Mundo (2014) nov-08 nov-09 nov-10 nov-11 nov-12 nov-13 nov-14 Crédito Imobiliário/PIB Mundo (2014) 176% 61% 86% 45% 39% 99% 109% 123% 99% 140% 79% 10% 22% 10% 5% 37% 40% 23% 77% 61% 56% 32% Obs: (1) Fonte: Banco Central do Brasil, FMI e Banco Central dos países selecionados; em novembro de (2) Em novembro de pg. 11

12 Brasil Cenário Macro Total de Crédito livre (R$ bilhões) 1 Crescimento de Crédito por cliente (ano/ano %)² 35% % 25% % Crescimento de Crédito por tipo (ano/ano %)² 20% 15% 12,2% 10% 10,9% 9,8% 5% mar/09 mar/10 mar/11 mar/12 mar/13 mar/14 mar/15 PJ PF Total 59% Market Share Bancos Privados vs. Públicos 1 40% 35% 30% 25% 54% 49% 44% 39% 54,7% 20% 16,5% 15% 10,9% 10% 5,6% 5% 4,4% 0% abr-06 abr-07 abr-08 abr-09 abr-10 abr-11 abr-12 abr-13 abr-14 abr-15 Total Estatais Privados (Nacionais) Privado (Estrangeiro) 34% 30,7% 29% 24% 19% 14% 14,5% mar/08 mar/09 mar/10 mar/11 mar/12 mar/13 mar/14 mar/15 Privados (Nacionais) Privado (Estrangeiros) Estatais Obs: (1) Fonte: Banco Central do Brasil, FMI e Banco Central dos países selecionados. (2) Crédito Total inclui recursos livres e direcionados pg. 12

13 Rápida mudança do perfil dos consumidores no Brasil Índice de Pobreza (% da população total) Empréstimos para PF por produto 100% Rural 90% Cheque Especial 80% Leasing 35% 35% 35% 34% 35% 35% 34% 36% 34% 31% 27% 25% Redução de 49% 70% 60% Outros Imobiliário 23% 21% 18% 16% 15% 50% BNDES Cartão de Crédito 40% Aquisição de Bens 30% % 10% Crédito Pessoal 0% mar/09 mar/10 mar/11 mar/12 mar/13 mar/14 mar/15 pg. 13

14 Brasil Alavancagem e Serviço Mensal da Dívida Níveis de crédito crescem a partir de uma base muito baixa comparação internacional. O crédito total tem espaço para atingir maiores percentuais do PIB, dos atuais 61,2%, atingindo níveis internacionais per capita ajustados em Crescimento e distribuição da renda tornam o crescimento do crédito saudável. O crédito deve crescer, juntamente com a renda e a penetração bancária. A maior parte da alavancagem das famílias é devido ao crédito imobiliário. 44,6% 46,0% 46,3% 42,8% 40,3% 36,9% 30,9% 33,3% 29,7% 30,9% 31,3% 26,6% 28,0% 30,5% 29,1% 27,6% 22,4% 18,1% 19,5% 19,7% 19,8% 21,5% 21,9% 22,0% 6,5% 7,4% 7,2% 7,3% 9,1% 8,6% 9,0% 9,5% 11,6% 12,1% 12,5% 12,5% 13,4% 12,9% 12,9% 12,5% abr-08 abr-09 abr-10 abr-11 abr-12 abr-13 abr-14 abr-15 Serviço Mensal da Dívida - Principal (% da renda) Serviço Mensal da Dívida - Juros (% da renda) Serviço Mensal da Dívida (% da renda) Alavancagem (% da renda) Alavancagem sem imobiliário Obs: Fonte: Análise Itaú Unibanco e Bacen. pg. 14

15 34, 0% 29, 0% 24, 0% 19, 0% 14, 0% 9,0% 4,0% -1,0% -6,0% Evolução do Spread e da Inadimplência¹ Spread e Inadimplência PF Brasil (%) Spread e Inadimplência PJ Brasil (%) 23,6% 24,3% 21,3% 20,3% 20,4% 21,0% 20,0% 22,0% 22,1% 22,6% 22,5% 22,6% 21,5% 8,0% 7,4% 7,7% 7,6% 7,5% 8,4% 8,5% 8,3% 8,4% 8,4% 8,0% 9,2% 9,3% 2,3% 2,1% 2,0% 2,0% 1,8% 1,9% 1,9% 2,0% 2,0% 2,1% 1,9% 2,0% 2,3% 4,9% 4,6% 4,5% 4,3% 4,1% 4,0% 4,1% 4,0% 4,0% 4,0% 3,7% 3,8% 3,7% abr/13 jun/13 ago/13 out/13 dez/13 fev/14 abr/14 jun/14 ago/14 out/14 dez/14 fev/15 abr/15 abr/13 jun/13 ago/13 out/13 dez/13 fev/14 abr/14 jun/14 ago/14 out/14 dez/14 fev/15 abr/15 Spread PF NPL 90 dias Spread PJ NPL 90 dias Spread e Inadimplência Brasil (%) Indicadores 16,60% 17,10% 14,60% 13,80% 14,10% 14,30% 13,80% 15,20% 15,30% 15,50% 15,60% 15,70% 15,10% 12,25% 13,25% 10,75% 11,00% 11,00% 11,00% 11,25%11,75% 10,00% 10,00% 8,00% 8,50% 8,00% 27,2% 24,8% 12,0% 12,5% 6,2% 6,2% 22,3% 23,5% 22,3% 9,9% 10,0% 11,7% 6,0% 6,0% 6,0% 19,4% 20,9% 8,5% 8,4% 24,0% 11,0% 24,5% 12,8% 3,5% 3,23% 3,11% 3,04% 2,84% 2,86% 2,93% 2,91% 2,98% 2,95% 2,78% 2,84% 2,96% 5,5% 5,0% 5,0% 5,5% T15 abr/13 jun/13 ago/13 out/13 dez/13 fev/14 abr/14 jun/14 ago/14 out/14 dez/14 fev/15 abr/15 Itaú Unibanco ROE SELIC média Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) NPL 90 Dias SELIC Spread Total Nota: (1) Fonte: Bacen e Itaú Unibanco; pg. 15

16 Brasil Compulsórios e Direcionamentos Taxa Depósitos Compulsórios e Direcionamentos Antes da Crise de 2008 Durante a Crise de 2008 Atual 4 Remuneração Atual Compulsório 45% 42% 45%¹ ² Zero Compulsório Adicional 8% 5% 0% SELIC Depósito a Vista Total 53% 47% 45% Rural 25% 30% 34% Microcrédito 2% 2% 2% Compulsório 20% 20% 24,5% TR + 6,17% a.a. Poupança Compulsório Adicional 10% 10% 5,5% SELIC Total 30% 30% 30% Financiamento Imobiliário 65% 65% 65% Depósitos a Prazo e Interfinanceiros Captados de Sociedades de Arrendamento Mercantil Compulsório 15% 14% 25% ³ SELIC Compulsório Adicional 8% 4% 11% SELIC Total 23% 18% 36% Obs: (1) Esse compulsório mudou para 45% em Julho de 2014; (2) Até 20% deste compulsório pode ser deduzido, desde que utilizado para financiar linhas de crédito incluidas no Programa de Sustentação do Investimento do BNDES (caminhões, ônibus, tecnologia, entre outros). (3) Entre agosto de 2014 até 8 de junho de 2015, 60% deste recolhimento compulsório terá a ter 0% de remuneração. Entretanto, esta parcela poderá ser utilizada no financiamento de veículos e na compra de carteiras de crédito diversificadas (pessoas jurídicas e físicas) e letras financeiras geradas por instituições elegíveis. A partir de 8 de junho de 2015, 100% deste recolhimento compulsório terá remuneração pela SELIC. Entretanto, esta parcela poderá ser utilizada no financiamento de veículos e na compra de carteiras de crédito diversificadas (pessoas jurídicas e físicas) e letras financeiras geradas por instituições elegíveis. (4) A partir de 8 de junho de 2015 pg. 16

17 2

18 Visão Itaú Unibanco Visão: Ser o banco líder em performance sustentável e na satisfação dos clientes Implementar cultura orientada à satisfação de clientes, com foco comercial e busca de simplicidade operacional Maximizar o retorno ao acionista, visando o crescimento da organização Ser o banco de escolha dos melhores talentos, em todos os níveis Atrair e reter profissionais comprometidos, éticos, com olhar de dono e orgulho da organização Liderança compartilhada, conquistada com talento e competência, com foco na meritocracia Ter um ambiente que estimule a criatividade, o empreendedorismo e o debate de ideias Buscar a vanguarda tecnológica, em busca de servir melhor o cliente, agregando valor Ser exemplar na conduta ética com clientes, colaboradores, autoridades, sociedade e mercado pg. 18

19 Nossa Cultura Nosso Jeito de Fazer Todos pelo Cliente Processos servindo Pessoas Paixão pela Performance Ágil e Descomplicado Liderança ética e Responsável Carteirada não vale Craques que jogam para o Time Brilho nos Olhos Foco na Inovação e Inovação com Foco Sonho Grande pg. 19

20 Itaú Unibanco Holding Visão Geral Posição de liderança no Brasil US$ 60,6 bilhões em valor de mercado (1) colaboradores no Brasil e no exterior agências e PABs no Brasil e exterior caixas eletrônicos no Brasil e exterior Destaques Financeiros e Índices Em 31 de Março de 2015 Highlights Ativos Totais Total de Empréstimos (1) Patrimônio Líquido R$ 1.294,6 Bi R$ 543,4 Bi R$ 97,0 Bi Empresa multinacional brasileira Importante provedor de crédito para expansão das empresas brasileiras Os melhores talentos do sistema financeiro brasileiro Presença internacional do maior banco privado nacional em 31 de Março de 2015 Lucro Líquido Recorrente Ano 2014 (2) Lucro Líquido Recorrente 1T15 (3) Moeda Estrangeira a Longo Prazo (Itaú Unibanco Holding) Índices de Desempenho R$ 20,6 Bi R$ 5,8 Bi Moody s: Baa3 Fitch: BBB+ Retorno Recorrente sobre o Patrimônio Líquido Médio 2014 (4) 24,0% Retorno Recorrente sobre o Patrimônio Líquido Médio 1T15 (5) 24,5% Índice de Eficiência 2014 (6) 47,0% Índice de Eficiência 1T15 (6) 43,2% Índice de Basiléia III CET I (7) 11,6% (1) Inclui avais e fianças (2) Representa o Lucro Líquido ajustado para os eventos não recorrentes descritos no MD&A do 4T14 Sumário Executivo (3) Representa o Lucro Líquido ajustado para os eventos não recorrentes descritos no MD&A do 4T14 Sumário Executivo (4) Calculado segundo a formula: Lucro Líquido Recorrente / Patrimônio Líquido Médio. Consulte o MD&A do 4T14 - Sumário Executivo para o cálculo anualizado. (5) Calculado segundo a formula: Lucro Líquido Recorrente / Patrimônio Líquido Médio. Consulte o MD&A do 1T15 - Sumário Executivo para o cálculo anualizado. (6) Consulte os slides de Índice de Eficiência (7) Este é o índice atual considerando as regras vigentes da fase de implementação de Basiléia III. Mais informações no slide índices de capital. Obs: (1) Em 31 de março de Fonte: Bloomberg. pg. 20

21 Itaú Unibanco Holding e os Maiores Bancos em Valor de Mercado¹ Valor de Mercado (US$ Bi) 279,9 275,3 225,9 209,1 197,2 189,2 164,2 161,9 156,4 115,4 60,6 ROE (%) 24,5 19,9 19,7 19,2 18,4 16,4 13,7 9,8 7,3 3,4 1,7 Obs: (1) Valor de Mercado em 31 de março de Fonte: Bloomberg. pg. 21

22 Governança Corporativa no Itaú Unibanco Governança no Itaú Unibanco Pontos fortes da nossa estrutura Família E.S.A Família Moreira Salles Controle familiar, assegurando visão de longo prazo 34,0% 61,4% ON Itaúsa 100% Cia. E. Johnston de Participações Gestão profissional Base de acionistas pulverizada (53,9% de free float, com forte presença de investidores estrangeiros) Forte governança corporativa 33,5% 50% ON Free Float (*) 66,5% 50% ON IUPAR Itaú Unibanco Part S.A. 25,8% 51% ON Brasileiros na BM&FBovespa 35% 34% Estrangeiros na NYSE (ADRs) 19,6% 38,7% ON Itaú Unibanco Holding S.A. 53,9% 9,4% ON 31% (*) Total de PN, excluindo Controladores e Tesouraria Estrangeiros na BM&FBovespa pg. pg. 22

23 Conselho de Administração e Comitê Executivo Conselho de Administração Presidente Pedro Moreira Salles Comitê Executivo Alfredo Egydio Arruda Villela Filho Alfredo Egydio Setubal Candido Botelho Bracher Demosthenes Madureira de Pinho Neto Gustavo Jorge Laboissière Loyola* Henri Penchas Vice-Presidentes Membros Roberto Egydio Setubal Fábio Colletti Barbosa * Nildemar Secches * Pedro Luiz Bodin de Moraes * Ricardo Villela Marino Presidente Executivo (CEO) Roberto Egydio Setubal Diretoria Geral Vice Presidência Executiva Atacado Varejo Tecnologia, Operações e Eficiência Riscos e Finanças Jurídico e Recursos Humanos Grandes Empresas Médias Empresas Asset Management Tesouraria Institucional Private Bank Custódia América Latina Agências Cartões Rede Imobiliário Seguros Veículos Consignado Marketing TI Operações Compras Riscos Finanças Jurídico e Ouvidoria Recursos Humanos Comunicação Corporativa Relações Institucionais e Governamentais (*) Conselheiro independente pg. 23

24 Governança entre IUPAR e Itaú Unibanco IUPAR Controle Familiar com visão estratégica de longo Estrutura societária e acordo de acionistas Alinhamento e união entre os acionistas prazo Visão, missão e valores do grupo Metas de dividendos Fusões e aquisições de alto valor Indicações para Conselho de Administração e CEO Avaliação de desempenho e admissão de familiares Discussão e aprovação da estratégia de longo prazo Conselho de Administração do Itaú Unibanco Definição e acompanhamento da estratégia da empresa Fusões e aquisições Aprovação e supervisão da operação do negócio Desempenho da diretoria (incluindo familiares) Nomeação da diretoria Definição e supervisão do apetite de risco Definição e acompanhamento dos modelos de remuneração Gestão profissional com foco no negócio pg. pg. 24

25 Estrutura de Governança no Itaú Unibanco Assembléia Geral de Acionistas Conselho de Administração diretamente ligados ao conselho Diretoria Executiva Comitê de Estratégia Comitê de Auditoria Comitê de Nomeação e Governança Corporativa Comitê de Pessoas Comitê de Gestão de Risco e Capital Comitê de Remuneração Conselho Consultivo Internacional Comitê de Partes Relacionadas Conselho Fiscal Separação de cargos entre Presidente e Chairman Estipulada no estatuto social Principais focos do Conselho Cultura e pessoas Gestão de Riscos Comitê de Divulgação e Negociação Estratégia e M&A Auditorias externa e interna independentes do Executivo pg. pg. 25

26 Itaú Unibanco Nova Estrutura Visando sustentabilidade a longo prazo Nova Estrutura Itaú Unibanco Holding Itaú Unibanco Holding Diretor- Geral Atacado Varejo Tecnologia e Operações Vice Presidente Riscos e Finanças Jurídico, Recursos Humanos e Institucional Idade limite: Todos - 60 anos Idade limite: Itaú Unibanco Holding - 62 anos para presidente Demais - 60 anos pg. page 26

27 Itaú Unibanco - Atuação Global Itaú Unibanco, suportado por um alto nível de reconhecimento e reputação, possui importante presença nos principais centros financeiros. No hemisfério norte, queremos ser reconhecidos como: O banco especialista em América Latina CIB Londres, Lisboa, Madri, Paris, Frankfurt Clientes Institucionais / Asset Londres CIB NY, Miami, Cayman, Bahamas Private Banking Zurique CIB México Clientes Institucionais / Asset NY, Cayman Private Banking NY, Cayman, Bahamas, Miami CIB / Clientes Institucionais / Asset Tóquio, Xangai Dubai, Hong Kong CIB Brasil, Argentina, Chile, Peru, Colômbia Clientes Institucionais / Asset Brasil, Argentina, Chile, Uruguai Private Banking Brasil, Uruguai, Chile, Paraguai Varejo Brasil, Argentina, Chile, Paraguai, Uruguai Highlights Em outubro de 2014, recebemos a aprovação do Banco Central do Brasil para a realização da fusão do Banco Itaú Chile com o CorpBanca (a conclusão da operação segue sujeita ao cumprimento de outras condições precedentes, incluindo aprovações regulatórias locais) que ampliará nossas operações no Chile e na Colômbia. A operação contribuirá para construirmos uma instituição financeira verdadeiramente regional, criando ainda mais valor para acionistas, clientes e colaboradores. A transação cria uma importante plataforma para expansão e busca de novos negócios na região. No Chile, deverá nos permitir passar da 7ª para a 4ª posição no ranking de maiores bancos em termos de empréstimos. pg. page Pg. 27

28 Atuação na América Latina Março 2015 México CIB Colaboradores: 38 Colômbia CIB Colaboradores: 44 CIB Varejo Paraguai Agências e PABs: 36 Correspondentes não bancários: 40 Caixas Eletrônicos: 303 Colaboradores: 788 Ativos: R$ 11,0 bilhões Argentina Agências e PABs: 89 Caixas Eletrônicos: 186 Colaboradores: Ativos: R$ 6,2 bilhões Agências: 96 Caixas Eletrônicos: 71 Colaboradores: Ativos: R$ 42,4 bilhões Peru Escritório de Representação Chile Uruguai Brasil Agências e PABs: Caixas Eletrônicos: Colaboradores: Ativos: R$ 1.294,6 bilhões (Holding) Agências e PABs: 24 Pontos de atendimento OCA: 36 Caixas Eletrônicos: 55 Colaboradores: Ativos: R$ 14,2 bilhões pg. 28

29 Uma historia de sucesso com negócios estratégicos 1 Uruguay (2) Casa Moreira Salles Unibanco Fusão 2008 Aquisição dos 50% restantes da: Itaú Parceria com: Foundation of Banco Itaú BEG Banco del Buen Ayre Nota: (1) Inclui fusões, aquisições, joint-ventures e parcerias. (2) A concretização da operação depende de aprovação das autoridades regulatórias. pg. pg. 29

30 Out/14 Abr/14 Mar/14 Jan/14 Itaú CorpBanca Status da Transação Assinatura do Acordo de Acionistas Itaú Unibanco Operações na América Latina Publicação do Q&A sobre a transação Divulgação do Acordo de Acionistas e da Transação Solicitação inicial das aprovações regulatórias no Chile (SBIF) Solicitação ao Bacen para aumento de capital no Itaú Chile Aprovação da operação pelo Banco Central do Brasil Estrutura Acionária Crédito (R$ bilhões) Ativos (R$ bilhões) Agências e PABs Colaboradores Chile Colômbia 0,4 0,4-44 Uruguai Paraguai Argentina México - 0,2-38 América Latina Itaú Unibanco Holding Representatividade 9,0% 5,8% 4,9% 6,8% Acordo de Acionistas Itaú Unibanco 33,58% Holdings CorpGroup 33,13% Itaú CorpBanca Participações Minoritárias 33,29% Itaú Unibanco + CorpBanca (Pro-Forma¹) Crédito (R$ bilhões) Ativos (R$ bilhões) Agências e PABs Colaboradores² Chile Colômbia Uruguai Paraguai Argentina México - 0,2-38 América Latina Itaú Unibanco Holding Representatividade 19,9% 12,9% 10,3% 13,6% ¹ Efeito da consolidação integral do Itaú CorpBanca no Itaú Unibanco. ²Inclui subsidiárias do CorpBanca. Obs.: Demais informações ref. mar/15 Dólar cotação em 31/03/15, R$ 3,208. pg. 30

31 3

32 Banco Universal 1 Aproximadamente 36,5 milhões de de contas de cartão de crédito e 25,9 milhões de contas de cartão de débito Liderança no mercado brasileiro de cartões de crédito, grande quantidade de Joint ventures e parcerias com varejistas agências e PABs e caixas eletrônicos Marca bancária premium no mercado brasileiro Estrategicamente posicionado para crescimento no mercado imobiliário (parcerias com Lopes e Coelho da Fonseca) Carteira de crédito de veículos de mais de R$ 26,3 bilhões Arrendamento e financiamento através de mais de 12 mil concessionarias No 1T15 as novas concessões para pessoa física atingiram R$ milhões. Um dos maiores grupos de seguros do Brasil em termos de prêmios diretos Associação com Porto Seguro para seguros de automóveis e residências O resultado no 1T15 atingiu R$ 713 milhões Itaú Unibanco Holding Líder em desempenho no Brasil Diversificada linha de produtos e serviços Ampla rede de distribuição Uso intensivo de tecnologia Modelo de precificação baseada em risco Total cobertura de clientes corporativos com faturamento anual superior a R$ 300 milhões Liderança em atividades de Banco de Investimento, ocupando as primeiras posições nas principais League Tables Operações de tesouraria para o Conglomerado Objetivo: ser reconhecido como o Banco para a América Latina Presença na América Latina: México, Colômbia, Peru, Paraguai, Chile, Argentina, Uruguai Total de Ativos: R$ 74,6 bilhões Clientes Corporativos com faturamento anual até R$ 300 milhões Carteira de crédito com avais e fianças atingiu R$ milhões em março de 2015 Total de Ativos sob Administração de R$ 695 bilhões Private Bank líder na América Latina Obs: (1) Em 31 de março de 2015 pg. 32

33 Banco Comercial Sólida base de clientes, ampla rede de distribuição e grande variedade de produtos Presença no Brasil ¹ (Em 31 de Março de 2015) Highlights: Brasil Agências do Itaú 23 milhões de clientes com renda de até BRL 4.000,00; 4 milhões de pessoas frequentam diariamente as agências (40% não Norte são correntistas); 132 Nordeste pontos de atendimento, caixas eletrônicos; R$ 57 bilhões em recursos captados; Itaú Uniclass Centro-Oeste 336 3,1 milhões de clientes com renda entre BRL e BRL ; Presença em 100% das agências, agências com caixas e filas Brasil: Exterior + IBBA: 259 Total: Sul 758 Sudeste exclusivas; gerentes de relacionamento; R$ 106 bilhões em recursos captados; Itaú Personnalité 870 mil clientes com renda mínima de BRL ou investimentos acima de BRL ; gerentes de relacionamento; (1) Inclui agências e PABs Aproximadamente BRL 201 bilhões em fundos de clientes; 323 agências exclusivas com 29 agência digitais; pg. 33

34 Crédito Imobiliário Evolução do Crédito Imobiliário R$ milhões +14,8% Saldo- Canais de Distribuição PF Agências 14% Brokers 20% Em mar/ ,5% 26,3% 25,5% Incorporadoras 23% 3 71,5% 73,7% 74,5% Mar-14 Dez-14 Mar-15 Pessoa Física Pessoa Jurídica Agências para clientes de alta renda 20% Parcerias 22% Garantias (LTV) (Relação entre Empréstimo e Valor das Garantias) 59,0% 59,6% 59,5% Prazo Médio e Ticket Médio Em mar/ ,4% 42,4% 42,8% Prazo Médio¹ Valor médio do Imóvel² Tícket Médio de Financiamento YTD meses R$ 531 mil R$ 317 mil mar/14 dez/14 mar/15 Carteira Safra (Média Trimestral) (1) Prazo Médio de contratação de novos contratos de incorporadoras. (2) Valor estipulado conforme o ticket médio de financiamento da produção mensal e LTV médio do trimestre. Fonte da produção: ABECIP. (3) Encerramento da parceria com Coelho da Fonseca em maio/15. pg. 34

35 Canais Corporativos Canais de Varejo Crédito Imobiliário Distribuição Banco PF Corretoras Canal Interno Canal Externo Processos Menor burocracia do mercado: menor lista de documentos. 100% dos documentos digitalizados. Produtos REMAX CrediPronto! Parceiro Comercial Joint Venture Crédito imobiliário residencial e comercial. Oferta de produtos adicionais: Consórcio Seguros: Prestamista e Parcela do Imóvel Crédito Pessoal com Garantia do Imóvel Financiamento de tarifas e impostos. Incorporadoras Middle Market IBBA Crédito 100% das transações foram efetuadas com alienação fiduciária. 100% das novas contratações foram efetuadas com o sistema SAC. Score de crédito específico para cliente, pessoa física e pessoa jurídica. Avaliação de crédito pelo celular agilizando a negociação. Inadimplência inferior à média do mercado. Redução no LTV máximo do imóvel para 75%. pg. 35

36 Financiamento de Veículos Carteira de Crédito Pessoa Física R$ milhões icarros Acessos médios por mês milhões T15 Highlights Arrendamento mercantil e financiamento através de mais de 12 mil concessionárias. Valor médio financiado aproximadamente de R$ 24,3 mil. Evolução contínua no processo de aprovação: 91% de todas as propostas de crédito PF são analisadas e decididas em menos de 30 segundos. Sistema automatizado para aprovação de crédito. Processamento das propostas pela internet. O loan-to-value (LTV) das novas concessões PF no primeiro trimestre de 2015 atingiu 55%. Cautela e controle de crédito determinantes para a redução dos indicadores de inadimplência. Foco no financiamento de carros novos e seminovos. Highlights icarros controlado pelo Itaú Unibanco, é um site de serviços financeiros e de classificados que facilita a compra e venda de veículos 0km e usados. Em média15 milhões de acessos/mês. Focado em soluções inovadoras. Nossos clientes obtém serviços completos: comparação de veículos 0km; avaliação de crédito; captação de propostas de financiamento; Oferta de cartão de crédito; Oferta de seguro; Oferta de consórcio. pg. 36

37 Carteira de Veículos Faixa de Plano Médio (meses) Itaú Unibanco Concentração do mercado por Região ,0% ,7% <=24 20,8% 27,5% Norte 6,4% Nordeste 19,3% Distribuição da Produção por canal PF Itaú Unibanco Centro-Oeste 9,7% Sudeste 45,1% Concessionárias e Revendas 71% Agências 29% Sul 19,5% Fonte: ¹ CETIP: Veículos (Quantidade de veículos financiados) Março/2015. pg. 37

38 Cartões de Crédito, Joint Ventures e Parcerias com Varejistas Highlights Highlights JVs e Parcerias Líder de mercado em faturamento de cartões de crédito. Qualificação da base de clientes: canais proprietários x parcerias. O negócio de cartões de crédito inclui: Foco em cartões de crédito. Acordos de longo prazo. Alinhamento de incentivos. Emissão de cartões Adquirência: REDE Joint Ventures e parcerias com varejistas Bandeira própria: Hiper Aproximadamente 62,4 milhões de contas de cartão (1T15): 36,5 milhões de contas de cartão de crédito 25,9 milhões de contas de cartão de débito R$ 78,6 bilhões de faturamento (1T15): R$ 59,0 bilhões em cartões de crédito R$ 19,6 bilhões em cartões de débito Alto potencial de crescimento no uso do cartão de crédito. pg. page 38

39 Cartões e Meios de Pagamento Bandeira de aceitação nacional, lançada em outubro Nasce da Hipercard com grande força no Nordeste e Sul Alia a distribuição do Itaú à da REDE (com mais de 1 milhão de pontos de venda) Poderá ser emitida pelo Itaú Unibanco e por outros bancos e parcerias Anuidade convertida 120% em bônus celular Reposicionamento e mudança de marca: conexão forte, excelência operacional, agilidade, relacionamento e proximidade aos clientes Disponibilidade de 99,999% e capacidade de processamento de 3x o pico do mercado total Renovação dos terminais e lançamento de novos produtos - E-Rede: plataforma com gateway, antifraude e adquirente - Mobile Rede: para profissionais liberais, autônomos e empreendedores Sinergias com o Itaú Unibanco: operacionais e de negócio Entre as maiores empresas de adquirência do mundo Foco na estratégia do Itaucard Introduziu no país a prática internacional de cálculo de juros para cartão de crédito - Cerca de 5 milhões de cartões vendidos desde o lançamento do produto, em agosto de Recebeu prêmio da CardMonitor de excelente receptividade do mercado ao produto, em 2013 Contínua evolução nos diferenciais de atendimento e qualidade pg. 39

40 Cartões e Pagamento - Emissão Cartão do Banco Agências Uniclass Personnalité Corporate Monoline Canais Diretos Mercado aberto Parcerias Volume de compra (1T15) 44% 22% 34% R$ 59,0 bi Carteira PF (Mar/15) 36% 23% 41% R$ 56,3 bi # Contas (Mar/15) 30% 17% 53% 36,5 MM page 40

41 Cartões no Brasil Aumento da penetração no Consumo das Famílias Faturamento de Cartões como % do Consumo das Famílias 27,5% 28,7% 26,1% 27,2% 28,0% 31,3% 28,0% 29,0% 29,9% 30,6% 20,5% 21,8% 25,0% 8,3% 9,4% 10,0% 9,1% 9,3% 9,7% 11,5% 10,0% 10,0% 10,6% 11,2% 7,1% 7,4% 13,4% 14,4% 16,7% 18,1% 18,7% 17,0% 17,9% 18,3% 19,9% 18,0% 19,0% 19,3% 19,3% 4T08 4T09 4T10 4T11 4T12 1T13 2T13 3T13 4T13 1T14 2T14 3T14 4T14 Cartões de Crédito Cartões de Débito Fontes: ABECS e IBGE. Faturamento de cartões considera somente o volume de compras. pg. 41

42 Um dos Maiores Emissores e Adquirentes do Mundo Emissores Europeus Volume de Compra - Crédito 2013 (1) Emissores dos EUA- Volume de Compra Crédito 2013 (2) Adquirentes mundiais - Volume de Compra Débito e Crédito 2013 (3) Itaú Unibanco HSBC Barclays Carta Si Yapi Kredi Bankasi Garanti Bank Societe Generale Akbank BNP Paribas Lloyds Banking Group RBS/NatWest T. Is Bank Finansbank BBVA Airplus International MBNA Euro 6000 Carrefour Bank CaixaCard DNB Russian Standard Bank ING Amex Chase Bank of America Citibank Capital One Discover US Bancorp Wells Fargo Itaú Unibanco Barclays Synchrony USAA PNC Comdata Cabela's WFB WEX First National Navy FCU Fifth Third BMO Harris Bank of America Vantiv Chase Paymentech First Data Citi Merchant Serv. Worldpay Cielo Barclays Rede Heartland Payment Moneris Solutions Elavon Worldpay Credit Mutuel CIC BC Card Wells fargo Sberbank Global Payments Credit Agricole China UMS (1) Inclui cartões de consumo e comerciais: Visa, MasterCard, American Express, Diners Club and JBC.(2) Inclui cartões de consumo e comerciais : Visa, Mastercard, American Express, Diners Club, Discover, UnionPay and JCB. (3) Rankeado por todas as transações de compras por país (Visa, Mastercard, UnionPay, American Express, Discover, Diners Club, JCB, credit and debit). *Inclui outros países. pg. 42

43 Credenciamento e Adquirência Transações com Cartão de Crédito R$ milhões Transações com Cartão de Débito R$ milhões T12 1T13 2T13 3T13 4T13 1T14 2T14 3T14 4T14 1T15 4T12 1T13 2T13 3T13 4T13 1T14 2T14 3T14 4T14 1T15 Números mar/2015 % de crescimento 1T15 x 1T14 Número de POS 1,9 milhão 15,8% Receitas com Credenciamento e Adquirência R$ milhões Transações 0,97 bilhão 7,6% Volume de compra R$ 91,1 bilhões 11,5% Presença em quase todos os municípios brasileiros 4T12 1T13 2T13 3T13 4T13 1T14 2T14 3T14 4T14 1T15 Notes: (1) Estas receitas consideram apenas a participação do Itaú Unibanco na Rede. pg. 43

44 Wealth Management Services Best Private Bank Overall Services Ativos sob Administração R$ bilhões Highlights Um dos maiores gestores de fundos mútuos entre os bancos privados brasileiros (de acordo com a ANBIMA, com base nos ativos sob administração em 31 de março de 2015) Um dos líderes na prestação de serviços de custódia (de acordo com a ANBIMA) As receitas de taxas administração de recursos foram de R$ 662 milhões, representando 9,6% do total de receitas de taxas no 1T15. Fundos de Investimento Carteiras Administradas pg. 44

45 mar-12 abr-12 mai-12 jun-12 jul-12 ago-12 set-12 out-12 nov-12 dez-12 jan-13 fev-13 mar-13 abr-13 mai-13 jun-13 jul-13 ago-13 set-13 out-13 nov-13 dez-13 jan-14 fev-14 mar-14 abr-14 mai-14 jun-14 jul-14 ago-14 set-14 out-14 nov-14 dez-14 jan-15 fev-15 mar ,0% 12 0,0% 10 0,0% 80,0 % 60,0 % 40,0 % 20,0 % 0,0% Crédito Consignado Evolução da Carteira + 10,1% R$ milhões Evolução da Carteira por Canal mar/14 jun/14 sep/14 dec/14 mar/ ,0% ,9% 58,0% 51,2% 65,6% 66,5% ,7% ,5% ,8% 42,0% 36,1% 34,4% 33,5% mar/14 jun/14 set/14 dez/14 mar/15 Carteira Itaú BMG NPL 90 dias (Base 100 Mar/12) Itaú Consignado mar/14 mar/15 Carteira Itaú BMG Participação no Crédito Pessoal mar/14 Itaú Consignado mar/15 R$ milhões Mar/15 59,9% 40,1% Dez/14 58,7% 41,3% Mar/14 46,6% 53,4% Crédito Consignado Outros - Crédito Pessoal pg. 45

46 Consórcio Saldo de Parcelas a Receber (R$ MM) Destaques O consórcio é um sistema de auto financiamento para compra parcelada e programada de imóveis e veículos que complementa o nosso portfólio de produtos de mar/13 jun/13 set/13 dez/13 mar/14 jun/14 set/14 dez/14 mar/15 varejo. Saldo de Parcelas a Receber Contratos Ativos (milhares) Por ser uma prestação de serviço, a administração de consórcio não gera risco de inadimplência nem alocação de capital de crédito para a instituição. mar/13 jun/13 set/13 dez/13 mar/14 jun/14 set/14 dez/14 mar/15 Contratos Ativos (milhares) pg. 46

47 Ranking de Seguros jan-fev/15 ¹ jan-fev/14 ¹ Modelo Seguros com 30% da Porto Seguro 2,3 3º 2º Seguros Foco 2,4 2º 2º Bancassurance Pessoas 2 2º 2º Bancassurance Garantia Estendida 2 1º 1º Bancassurance Automóvel 2,5 Líder: Porto Seguro Líder: Porto Seguro Corretor Residencial 2,5 Líder: Porto Seguro Líder: Porto Seguro Corretor Previdência 2 3º 2º Bancassurance Capitalização 2 3º 3º Bancassurance Seguro Saúde Não operamos com este produto Grandes Riscos 6 Não operamos com este produto Obs.: 1 Fonte SUSEP (data-base: fev/2014), inclui os ramos de Automóvel, Residencial e DPVAT. Não considera Saúde e VGBL está considerado em Previdência. 2 Seguros = Prêmios Ganhos; Previdência: Provisão Matemática de Benefícios a Conceder e Capitalização = Provisões Técnicas. 3 Considera Seguros Foco e Seguros Não Foco, com 30% da Porto Seguro. 4 Seguros Foco consideram os ramos de Pessoas (Vida, Acidentes Pessoais, Prestamistas, Dotal e Viagem), Habitacional, Riscos Diversos, Crédito Interno e Doméstico PF. Considera 30% dos Seguros Foco da Porto Seguro. 5 Considera somente os valores da Porto Seguro. 6 A venda desta carteira foi concluída em 31 de Outubro de pg. 47

48 Seguros online Plataforma Proteja - Com o objetivo de difundir a importância da proteção e estimular a cultura de seguros, o Itaú lançou, em setembro de 2014, a Plataforma Proteja. Aberto ao público, o site tem um foco totalmente educacional, com informações sobre o universo de seguros e proteção de uma forma didática, incluindo o dicionário de segurês, com os significados dos termos mais utilizados neste mercado. Loja de Seguros - Loja online especialmente desenvolvida para oferta de produtos de seguros para clientes com ou sem relacionamento com o Itaú. A divulgação é feita através de banner nos principais sites acessados pelo cliente potencial. Educação e Cultura # Por que proteger? # Qual a importância em se ter um seguro? # Seguro como parte do planejamento financeiro Seguro Viagem Acidentes Pessoais Consultoria # Qual a melhor opção em proteção para você? # Qual a sua maior conquista atualmente? # Vida X Acidentes Pessoais Seguro Residencial Seguro Empresarial Volume de Acessos* YouTube Site Proteja Milhões 378 mil Ossos Protegidos Seguro Auto *volume total de views (até 31/03/2015) pg. 48

49 Associação com Porto Seguro Estrutura da Associação Acionistas controladores da Porto Seguro Itaú Unibanco 57,07% 42,93% PSIUPAR Mercado 69,88% 30,12% Porto Seguro S.A. (PSSA) Highlights Unificação das operações de seguros residenciais e de automóveis; Oferta e distribuição exclusiva de seguros residenciais e de automóveis para clientes do Itaú Unibanco no Brasil e no Uruguai; O Itaú Unibanco Holding nomeia 2 dos 5 membros do conselho da PSIUPAR e 2 dos 7 membros do conselho da PSSA. 99,99% 100,0% Subsidiárias Porto Seguro S.A. Itaú Seguros de Auto e Residência S.A (ISAR) pg. 49

50 Itaú BMG Consignado Unificação de Negócios antes da unificação Itaú Unibanco Holding S.A. Acionistas BMG após a unificação Itaú Unibanco Holding S.A. Acionistas BMG Unificação dos negócios de crédito consignado do BMG e do Itaú BMG Consignado Contrato de Funding Aumento de capital do Itaú BMG Consignado pelo BMG, que elevará Itaú Unibanco S.A. Banco BMG S.A. Itaú Unibanco S.A. Banco BMG S.A. sua participação para 40% 70% 30% 60% 40% Política de crédito definida pelo Itaú Unibanco Banco Itaú BMG Consignado S.A. 70% 30% Fluxos de Contratos Originados Banco Itaú BMG Consignado S.A. 100% Estima-se que a operação não acarretará efeitos contábeis relevantes em nossos resultados Canais de Distribuição Originação líquida de R$ 900 milhões/mês Canais de Distribuição Originação líquida de R$ 900 milhões/mês pg. 50

51 Itaú BBA Quatro linhas de negócio Banco de Atacado dispõe de ampla gama de produtos para atender os objetivos dos clientes Banco de Investimentos Corporate Tesouraria Institucional Equities Renda Fixa Ultra Large Large Corporate Corporate Banking, Tes. Externas e Trading Funding e ALM Investment Banking Instituições Financeiras Pesquisa Econômica pg. 51

52 Itaú BBA One Stop Shop Portfolio completo de produtos para atender as necessidades dos clientes Captações Funcionários Corporate + Middle Market Derivativos Project Finance Cash Management Maiores grupos do Brasil e América Latina Banco de Investimento DCM Empréstimos Trade Finance 210 Instituições Financeiras ECM Câmbio M&A pg. 52

53 Itaú BBA Liderança entre os grandes clientes corporativos no Brasil Carteira de Crédito de Grandes Empresas R$ milhões +3,7% CAGR (12-1Q15) 15,6% T15 Derivativos Liderança de Mercado 1 IB Liderança de Mercado Mar Mar-15 Total 1º 1º 1º FX 2º 1º 1º Taxas de Juros 1º 1º 1º Equities 1º 1º 1º Commodities 6º 5º 5º M&A 2 2º 1º 2º Local DCM 3 1º 1º 2º Internacional DCM 4 4º 4º N/D Obs: (1) Fonte: Cetip. (2) Fonte: Thompson. (3) Fonte: ANBIMA Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais. (4) Fonte: Dealogic pg. 53

54 Micro, Pequenas e Médias Empresas Carteira de Crédito PMEs R$ milhões Highlights Clientes corporativos com receita anual de até R$ 300 milhões Oferta completa de produtos e serviços financeiros, incluindo contas de depósito, opções de investimento, seguros, cash management, crédito e cobrança, entre outros T15 pg. 54

55 4

56 Destaques do Resultado Ativos Totais 1 R$ bilhões Patrimônio Liquido 1 R$ bilhões CAGR (07-1T15) 15,9% CAGR (07-1T15) 12,7% 1.014, , , ,6 71,3 74,2 81,0 95,8 97,0 637,2 608,3 751,4 851,3 40,8 43,7 50,7 60,9 445,0 150,0 295,0 11,8 29, T T15 Contábil Unibanco Contábil Itaú Unibanco Holding Contábil Unibanco Contábil Itaú Unibanco Holding Obs: (1) Para fins de comparabilidade, os valores gerenciais do Itaú Unibanco Holding 2006 a 30 de setembro de 2008 representam a soma de Itaú e Unibanco e consideram a consolidação integral da Rede em pg. 56

57 Destaques do Resultado 35, 0% 30, 0% 25, 0% 20, 0% 1,4% 19,3% 1,5% 20,9% 1,7% 23,9% 1,6% 22,6% 1,8% 23,7% 1,9% 1,9% 1,9% 24,7% 24,7% 24,5% 1,9% 1,4% 0,9% 15, 0% 10, 0% 0,4% 5,0% 0,0% -0,1% 2T13 3T13 4T13 1T14 2T14 3T14 4T14 1T15 ROE Recorrente Médio (trimestral) ROA Recorrente Médio pg. 57

58 Balanço Patrimonial Ativo e Passivo Mar/15 Mar/15 - Dez/14 Mar/14 Circulante e Realizável a Longo Prazo ,2% ,0% Disponibilidades ,6% ,6% Aplicações Interfinanceiras de Liquidez ,1% ,1% Títulos Mobiliários e Inst. Financ. Derivativos ,2% ,6% Relações Interfinanceiras e Interdenpendências ,0% ,8% Operações de Crédito, Arrendamento e Outros Créditos ,6% ,6% (Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa) (28.354) (26.948) 5,2% (25.042) 13,2% Outros Ativos ,6% ,5% Carteira de Câmbio ,9% ,1% Outros Ativos ,7% ,3% Permanente ,1% ,1% Investimentos ,4% ,9% Imobilizado de Uso e de Arrend.Merc Operacional ,5% ,6% Intangível e Ágio ,6% ,4% Total do Ativo ,1% ,9% Mar/15 Dez/14 Dez/14 Mar/15 - Dez/14 Mar/14 Mar/15 - Dez/14 Mar/15 - Dez/14 Circulante e Exigível a Longo Prazo ,7% ,9% Depósitos ,3% ,3% Depósitos à Vista ,3% ,1% Depósitos de Poupança ,9% ,7% Depósitos Interfinanceiros ,1% ,2% Depósitos à Prazo ,0% ,0% Captação no Mercado Aberto ,8% ,6% Recursos de Aceites e Emissão de Títulos ,3% ,7% Relações Interfinanceiras e Interdependências ,0% ,6% Obrigações por Empréstimos e Repasses ,4% ,1% Instrumentos Financeiros e Derivativos ,2% ,3% Provisões Técnicas de Seg., Prev. E Capitalização ,6% ,6% Outras Obrigações ,0% ,2% Dívida Subordinada ,1% ,2% Carteira de Câmbio ,6% ,4% Diversos ,0% ,2% Resultados de Exercícios Futuros ,3% ,9% Participações Minoritárias nas Subsidiárias ,6% ,4% Patrimônio Líquido ,2% ,0% Total do Passivo ,1% ,9% R$ milhões pg. 58

59 Ativos Totais 1 Mix R$ bilhões Mix Títulos e Valores Mobiliários 1.294,6 Derivativos 5,1% Títulos Públicos - Outros Países 3,4% 1.014, , ,7 310,8 24,0% Disponibilidades, Aplicações Interfinanceiras de Liquidez e Relações Interfinanceiras e Interdependências Títulos Privados 22,5% Títulos Públicos - Brasil 36,5% 851,3 324,1 25,0% Títulos Mobiliários e Derivativos Cotas de Fundos PGBL/VGBL 32,4% 439,8 34,0% Carteira de Crédito ² Mix da Carteira de Crédito 3 200,1 19,9 15,5% Outros 1,5% Permanente Imobiliário 7,5% Consignado 7,7% T15 Exterior 8,4% Grandes Empresas 38,8% Contábil Itaú Unibanco Holding Obs: (1) No 1T11, o Itaú Unibanco Holding fez ajustes no critério de consolidação utilizado em suas demonstrações financeiras. Para fins de comparação, todos as informações de 2010 foram reclassificadas conforme o novo critério. Para maiores informações sobre a reclassificação, favor consultar o MD&A 1T11 Sumário Executivo.(2) Líquido do Saldo de Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa (3) Total de empréstimos, contendo avais e fianças. Cartões de Crédito 11,3% Crédito Pessoal 5,4% Veículos 5,5% PMEs 15,4% pg. 59

60 Crédito por Tipo de Cliente/Produto R$ milhões Variação Variação 1T15 4T14 1T15-4T14 1T14 1T15-1T14 Pessoas Físicas ,6% ,3% Cartão de Crédito ,0% ,4% Crédito Pessoal ,5% ,5% Crédito Consignado (1) ,1% ,0% Veículos ,0% ,0% Crédito Imobiliário (2) ,5% ,6% Pessoas Jurídicas ,1% ,7% Grandes Empresas ,7% ,5% Micro, Pequenas e Médias Empresas (3) ,6% ,9% América Latina (4) ,7% ,4% Total com Avais e Fianças ,4% ,2% Grandes Empresas - Títulos Privados (5) ,0% ,2% Total com Avais, Fianças e Títulos Privados ,4% ,8% Total com Avais, Fianças e Títulos Privados (ex-variação cambial) ,6% ,3% Saldo de Avais e Fianças ,1% ,8% Pessoas Físicas ,5% 518-7,8% Grandes Empresas ,9% ,1% Micro, Pequenas e Médias Empresas ,3% ,6% % % 13,8% 0% ,0% -5,0% 0,0% (1) Inclui as operações originadas pela instituição e adquiridas. (2) Não considera o saldo de R$ 186,3 milhões da cessão de crédito imobiliário com coobrigação realizada no 4T11. (3) Inclui Crédito Rural Pessoas Físicas. (4) Inclui Argentina, Chile, Colômbia, Paraguai e Uruguai. (5) Inclui Debêntures, CRI e Commercial Paper. (6) Calculado com base na conversão da carteira em moeda estrangeira (dólar e moedas dos países da América Latina). Obs.: As carteiras de crédito imobiliário e crédito rural do segmento pessoa jurídica encontram-se alocadas de acordo com o porte do cliente. Para outros detalhes, ver página 41 do MD&A 1T15. pg. 60

61 Carteira de Crédito por Produto Variação Variação 1T15 4T14 1T15 4T14 1T14 1T15-1T14 Pessoas Físicas 205, , % 180, % Cartão de Crédito 56,331 59, % 52, % Crédito Pessoal 29,344 27, % 27, % Crédito Consignado (1) 44,608 40, % 24, % Veículos 26,331 28, % 37, % Crédito Imoiliário (2) 30,194 28, % 25, % Crédito Rural % % América Latina (4) 18,768 15, % 12, % Pessoas Jurídicas 262, , % 227, % Capital de Giro (3) 119, , % 104, % BNDES/Repasses 53,490 52, % 50, % Financiamento a Exportação / Importação 34,787 31, % 28, % Veículos 5,595 5, % 5, % Crédito Imobiliário 10,337 10, % 10, % Crédito Rural 7,795 7, % 7, % América Latina (4) 30,352 25, % 21, % Total sem Avais e Fianças 468, , % 408, % Avais e Fianças 75,289 73, % 71, % Total com Avais e Fianças 543, , % 480, % Títulos Privados (5) 35,202 34, % 28, % Risco Total 578, , % 508, % (1) Inclui operações originadas pela instituição e as operações adquiridas. (2) Não considera o saldo de R$ 186,3 milhões da cessão de crédito imobiliário com coobrigação realizada no 4T11. (3) Inclui também Cheque Especial, Recebíveis, Hot Money, Leasing, entre outros; (4) Inclui Argentina, Chile, Colômbia, Paraguai e Uruguai; (5) Inclui Debêntures, CRI (Certificados de Recebíveis Imobiliários) e Commercial Paper. R$ milhões pg. 61

62 Detalhamento da Carteira de Crédito Concentração da Carteira de Crédito ¹ R$ milhões Em 31/03/15 (1) Inclui avais e fianças Carteira de Crédito PJ por Setor ² R$ milhões Operações de Crédito, Arrendamento Mercantil Financeiro e Operações de Crédito, Arrendamento Mercantil Financeiro, Outros Créditos Outros Créditos e TVM de Empresas e Instituições Financeiras Risco % do Total Risco % do Total Maior Devedor ,1% ,0% 10 Maiores Devedores ,5% ,1% 20 Maiores Devedores ,2% ,8% 50 Maiores Devedores ,7% ,1% 100 Maiores Devedores ,7% ,1% Setor de Atuação mar/15 dez/14 Variação mar/15 - dez/14 Setor Público ,2% Setor Privado Pessoas Jurídicas ,0% Veículos/Autopeças ,7% Imobiliário ,2% Alimentos e Bebidas ,8% Transportes (89) -0,5% Agro e Fertilizantes ,3% Energia & Saneamento (982) -6,7% Metalurgia/Siderurgia ,4% Bens de Capital ,1% Açúcar e Álcool (440) -4,0% Telecomunicações ,3% Bancos e Outras Inst. Financ (40) -0,4% Petroquímica & Química ,4% Farmacêuticos & Cosméticos ,1% Material de Construção ,4% Eletroeletrônicos & TI ,0% Obras de Infraestrutura ,9% Mineração ,5% Petróleo & Gás ,6% Vestuário & Calçados ,8% Diversos ,9% Total ,2% (2) Inclui avais e fianças. Indústria e Extrativismo = Metalurgia / Siderurgia + Bens de Capital + Petroquímica e Química + Energia & Saneamento + Petróleo & Gás. Bens de Consumo = Alimentos e Bebidas + Vestuário & Calçados + Farmacêuticos & Cosméticos + Lazer & Turismo. Veículos e Transportes = Transportes + Veículos/Autópeças. Imobiliário e Construção = Imobiliário + Material de Construção + Obras de Infraestrutura. Agricultura e Relacionados = Agro e Fertilizantes + Açúcar e Álcool + Papel e Celulose. Outros = Outros + Eletrônicos & TI. 34% 3% Indústria e Extrativismo Veículos e Transportes 8% Agricultura e Relacionados Outros 2% 10% 21% 12% 10% Bens de Consumo Imobiliário e Construção Bancos e Instituições Financeiras Setor Público pg. 62

63 Destaques do Resultado Margem financeira gerencial Despesa não decorrente de Juros 1 R$ bilhões R$ bilhões 12,8 12,6 11,5 11,6 11,8 12,7 12,5 13,6 14,4 14,7 16,0 7,9 8,5 8,3 8,6 8,7 9,4 9,0 9,6 9,8 10,1 9,9 3T12 4T12 1T13 2T13 3T13 4T13 1T14 2T14 3T14 4T14 1T15 Lucro Líquido Recorrente R$ bilhões 3T12 4T12 1T13 2T13 3T13 4T13 1T14 2T14 3T14 4T14 1T15 ROE 3,4 3,5 3,5 3,6 4,0 4,7 4,5 5,0 5,5 5,7 5,8 23,9% 20,9% 20,0% 19,4% 19,1% 19,3% 20,9% 18,5% 19,3% 19,1% 19,0% 19,7% 23,7% 24,7% 24,7% 24,5% 22,6% 23,6% 24,0% 24,4% 22,8% 21,7% 3T12 4T12 1T13 2T13 3T13 4T13 1T14 2T14 3T14 4T14 1T15 3T12 4T12 1T13 2T13 3T13 4T13 1T14 2T14 3T14 4T14 1T15 ROE Recorrente 12 Meses ROE Recorrente do Trimestre Obs:(1) Despesas não decorrente de Juros incluem Despesas de Pessoal e Administrativas, Outras Despesas Operacionais e Despesas Tributárias (líquida de PIS, COFINS e ISS). pg. 63

64 Demonstração de Resultado Gerencial 1 Variação Visão da Margem Financeira Gerencial 1T15 4T14 1T15-4T14 1T14 Variação 1T15-1T14 Margem Financeira Gerencial ,6% ,8% Margem Financeira com Clientes ,0% ,7% Margem Financeira com o Mercado ,7% ,9% Resultado de Créditos de Liquidação Duvidosa (4.455) (3.284) (1.171) 35,7% (3.164) (1.291) 40,8% Resultado de Créditos de Liquidação Duvidosa (5.515) (4.614) (901) 19,5% (4.252) (1.264) 29,7% Despesa de Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa (269) -20,3% (27) -2,5% Resultado Bruto da Interm ediação Financeira ,8% ,4% Outras Receitas/(Despesas) Operacionais (2.988) (3.082) 94-3,0% (2.776) (212) 7,6% Receitas de Prestação de Serviços e de Tarifas Bancárias ,6% ,4% Resultado com Operações de Seg., Prev. e Cap ,5% ,5% Despesas não Decorrentes de Juros (9.881) (10.113) 232-2,3% (9.039) (842) 9,3% Despesas Tributárias de ISS, PIS, Cofins e Outras (1.455) (1.239) (216) 17,5% (1.160) (296) 25,5% Resultado antes da Tributação e Part. Minoritárias ,2% ,1% Im posto de Renda e Contribuição Social (2.607) (2.595) (12) 0,5% (1.955) (652) 33,4% Participações Minoritárias nas Subsidiárias (105) (85) (21) 24,3% (64) (42) 65,1% Lucro Líquido Recorrente ,6% ,2% R$ milhões Obs: (1) Veja na seção Anexos os ajustes realizados nas demonstrações do resultado contábil. pg. 64

65 Demonstração de Resultado Gerencial 1 Variação Visão do Produto Bancário 1T15 4T14 1T15-4T14 1T14 Variação 1T15-1T14 Produto Bancário ,0% ,7% Margem Financeira Gerencial ,6% ,8% Margem Financeira com Clientes ,0% ,7% Margem Financeira com o Mercado ,7% ,9% Receitas de Prestação de Serviços e de Tarifas Bancárias ,6% ,4% Resultado de Operações de Seg., Prev. e Cap. antes das Despesas com Sinistros e das Despesas de Comercialização (108) -4,8% (1) -0,1% Perdas com Créditos Líquidas de Recuperação (4.455) (3.284) (1.171) 35,7% (3.164) (1.291) 40,8% Despesas de Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa (5.515) (4.614) (901) 19,5% (4.252) (1.264) 29,7% Recuperação de Créditos Baixados como Prejuízo (269) -20,3% (27) -2,5% Despesas com Sinistros (368) (497) ,9% (487) ,3% Margem Operacional ,8% ,3% Outras Despesas Operacionais (11.602) (11.633) 31-0,3% (10.464) (1.138) 10,9% Despesas não Decorrentes de Juros (9.881) (10.113) 232-2,3% (9.039) (842) 9,3% Despesas Tributárias de ISS, PIS, Cofins e Outras (1.455) (1.239) (216) 17,5% (1.160) (296) 25,5% Despesas de Comercialização de Seguros (266) (281) 15-5,3% (265) (1) 0,4% Resultado antes da Tributação e Part. Minoritárias ,2% ,1% Im posto de Renda e Contribuição Social (2.607) (2.595) (12) 0,5% (1.955) (652) 33,4% Participações Minoritárias nas Subsidiárias (105) (85) (21) 24,3% (64) (42) 65,1% R$ milhões Lucro Líquido Recorrente ,6% ,2% 19150,0% Obs: (1) Veja na seção Anexos os ajustes realizados nas demonstrações do resultado contábil. pg. 65

66 Eventos Não Recorrentes Em R$ milhões 1Q15 4Q14 1Q14 Lucro Líquido Recorrente Eventos não Recorrentes (75) (140) (110) Alienação da Operação de Grandes Riscos IRB Provisão Complementar para Créditos de Liquidação Duvidosa - (668) - Amortização de Ágio (60) (54) (42) Provisão para Contingências (42) (38) (41) Aprimoramento do Modelo de Provisionamento de Ações Trabalhistas - (74) - Porto Seguro - - (60) Programa de Pagamento ou Parcelamento de Tributos 27 (62) - Realização de Ativos e Redução ao Valor Recuperável - (9) - Lucro Líquido pg. 66

67 Crédito e Seguridade & Serviços Em R$ bilhões 1T15 4T14 variação Consolidado Crédito e Trading Seguridade e Serviços Excesso de Capital Consolidado Crédito e Trading Seguridade e Serviços Excesso de Capital Consolidado Crédito e Trading Seguridade e Serviços Excesso de Capital Produto Bancário 24,9 13,8 10,9 0,2 23,8 12,9 10,8 0,1 5% 7% 2% 37% Margem Financeira 16,0 11,5 4,2 0,2 14,7 10,6 4,0 0,1 9% 9% 6% 37% Receita de Serviços 6,9 2,3 4,6-6,8 2,3 4,6-1% 0,4% 1% - Resultado de Seguros, Prev. e Cap. 2,1-2,1-2,2-2,2 - -5% - -5% - PDD Líq. de Recup. (4,5) (4,5) - - (3,3) (3,3) % 36% - - Despesas com Sinistros (0,4) - (0,4) - (0,5) - (0,5) - -26% - -26% - DNDJ e Outras Despesas (11,7) (5,6) (6,1) (0,0) (11,7) (5,4) (6,3) (0,0) -0,1% 4% -4% 38% Lucro Líquido Recorrente 5,8 2,6 3,0 0,2 5,7 2,7 2,8 0,1 3% -5% 9% 36% Capital Regulatório 97,0 61,6 26,4 9,0 95,8 59,5 28,5 7,9 1,2% 3,5% -7,2% 13,5% ROE Recorrente 24,5% 17,1% 47,1% 7,8% 24,7% 19,1% 38,0% 6,2% (0,2 p.p) (2,0 p.p) 9,1 p.p. 1,6 p.p. pg. 67

68 Margem Financeira com Mercado R$ milhões Não Usual T13 2T13 3T13 4T13 1T14 2T14 3T14 4T14 1T ( 200) ( 400) ( 600) Vendas das Ações Cetip/ BM&F Bovespa Margem Financeira com Mercado (ex-vendas Ações) Média 12 meses da Margem Financeira com Mercado (ex-vendas Ações) A média trimestral da Margem Financeira com Mercado (ex- Vendas Ações), referente ao período de 2T13 a 1T15, é de R$ 844 milhões. pg. 68

69 Margem Financeira com Clientes Gerencial 1 R$ milhões 1T15 4T14 1T14 Saldo Médio Margem Financeira Taxa Média (a.a.) Saldo Médio Margem Financeira Taxa Média (a.a.) Saldo Médio Margem Financeira Taxa Média (a.a.) Operações Sensíveis à Variação na Taxa de Juros Realizadas com Clientes - Brasil e Exterior (A) ,9% ,2% ,0% Operações Sensíveis a Spreads Outros Ativos ,9% ,2% ,1% Operações Sensíveis a Spreads Crédito (B) ,1% ,0% ,9% Operações Sensíveis a Spreads (C) ,6% ,6% ,1% Net Interest M argin Margem Financeira com Clientes (D = A+C) ,6% ,7% ,9% Desp. de Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa (E) (5.515) (4.614) (4.252) Recuperação de Créditos Baixados como Prejuízo (F) Net Interest M argin de Crédito após Provisões para Risco de Crédito (G = B+E+F) Net Interest M argin após Provisões para Risco de Crédito (H = D+E+F) ,9% ,9% ,5% ,6% ,3% ,6% Obs: (1) Para fins de comparabilidade, os números gerenciais incluem ajustes de efeitos não recorrentes, efeitos fiscais do hedge de investimentos no exterior e títulos no exterior. pg. 69

70 Net Interest Margin (NIM) 1 12,7% 11,3% 13,4% 13,4% 12,6% 12,3% 11,6% 11,4% 10,9% 10,9% 10,9% 11,4% 11,2% 11,1% 12,1% Ex variação cambial 11,3% 11,0% 7,8% 7,4% 11,4% 11,3% 10,2% 8,8% 7,3% 7,4% 6,9% 6,9% 10,8% 7,7% 6,9% 6,5% 9,8% 9,1% 7,1% 7,0% 6,9% 7,0% 6,0% 5,9% 9,4% 7,3% 7,2% 6,4% 9,1% 8,3% 7,4% 6,5% 9,4% 10,3% 9,1% 8,9% 7,9% 7,5% 6,9% 6,6% 10,8% 10,8% 9,4% 9,4% 8,0% 7,9% 7,0% 7,0% 11,0% 11,1% 9,7% 9,6% 7,9% 6,9% 7,3% 6,6% 9,8% 7,1% 6,7% 4T11 1T12 2T12 3T12 4T12 1T13 2T13 3T13 4T13 1T14 2T14 3T14 4T14 1T15 NIM com clientes NIM com crédito NIM com clientes após Provisões para Risco de Crédito CDI NIM com crédito após Provisões para Risco de Crédito Notes: (1) Para fins de comparabilidade, os valores gerenciais do Itaú Unibanco Holding incluem ajustes de efeitos não-recorrentes, o efeito fiscal do hedge dos investimentos no exterior e títulos soberanos. pg. 70

71 Margem Financeira de Crédito e PDD A Margem Financeira de Crédito, líquida de PDD e Recuperações, apresentou crescimento de 2,6% em relação ao 1T14. PDDLR/ Margem Financeira de Crédito com Clientes Em R$ milhões 39,7% 36,7% 37,8% 32,8% 27,6% 30,7% 29,5% 29,9% 28,6% T13 2T13 3T13 4T13 1T14 2T14 3T14 4T14 1T15 Despesas de PDD Líquida de Recuperação de Crédito Margem Financeira de Crédito (-) Despesas de PDD Líquida de Recuperação de Crédito pg. 71

72 7,3% 7,3% 7,1% 6,9% 6,5% 6,8% 6,8% 6,6% 6,2% 6,3% 7,4% 7,6% 8,4% 8,7% 8,8% 8,4% 8,3% 8,6% 9,2% 10,5% Evolução do mix da Carteira de Crédito Evolução do Mix 3,7% 4,4% 4,9% 5,3% 5,5% 6,0% 7,2% 8,5% 9,0% 9,5% 7,1% 7,4% 7,8% 8,3% 8,3% 8,7% 8,7% 8,8% 8,7% 8,7% 11,1% 11,1% 11,0% 11,1% 13,2% 13,0% 12,9% 12,7% 13,1% 12,0% 14,0% 13,1% 11,9% 11,0% 9,8% 9,1% 8,2% 7,3% 6,4% 5,6% 22,8% 22,0% 21,3% 20,7% 19,2% 19,0% 18,4% 17,7% 17,0% 16,7% 26,7% 27,1% 27,7% 28,0% 28,7% 29,1% 29,5% 29,9% 30,4% 30,7% dez/12 mar/13 jun/13 set/13 dez/13 mar/14 jun/14 set/14 dez/14 mar/15 Grandes Empresas Micro, Pequenas e Médias Veículos Cartão de Crédito Argentina/Chile/Uruguai/Paraguai Crédito Pessoal Crédito Imobiliário Consignado PF + BMG Mix PF & PJ 56% 56% 57% 57% 56% 56% 55% 55% 55% 56% 44% 44% 43% 43% 44% 44% 45% 45% 45% 44% dez/12 mar/13 jun/13 set/13 dez/13 mar/14 jun/14 set/14 dez/14 mar/15 PJ (1) Não inclui avais e fianças (2) Em Junho/12, grupos econômicos foram reclassificados entre os segmentos de Micro, Pequenas e Médias Empresas, e o segmento Corporate para refletir a migração de clientes ocorrida entre os mesmos. Para garantir comparabilidade, os dados passados também foram reclassificados PF pg. 72

73 50,0% 49,5% 51,2% 50,9% 51,4% 52,3% 54,0% 54,9% 56,2% 57,4% 58,5% 60,7% 61,3% 62,2% 63,2% 64,4% 65,0% 50,0% 50,5% 48,8% 49,1% 48,6% 47,7% 46,0% 45,1% 43,8% 42,6% 41,5% 39,3% 38,7% 37,8% 36,8% 35,6% 35,0% Evolução do mix da Carteira de Crédito PF e PJ¹ PF 3,6% 3,6% 4,0% 4,1% 4,4% 5,0% 6,2% 6,5% 6,7% 7,1% 7,4% 7,3% 7,0% 7,1% 7,3% 7,9% 9,1% 6,4% 6,4% 6,6% 6,5% 7,1% 7,4% 8,0% 8,4% 6,9% 7,7% 9,9% 8,5% 8,7% 11,2% 12,2% 12,4% 9,4% 13,7% 10,0% 16,2% 19,0% 10,6% 20,1% 11,2% 14,6% 15,8% 16,6% 16,8% 17,8% 18,0% 17,8% 16,7% 24,2% 24,3% 24,0% 25,1% 23,5% 23,5% 23,3% 25,3% 44,3% 42,2% 40,4% 38,8% 37,9% 36,1% 34,3% 31,9% 29,7% 27,5% 25,4% 22,2% 20,6% 18,4% 16,3% 14,4% 12,8% 11,7% 16,7% 25,3% 12,7% 13,4% 13,3% 14,0% 16,3% 15,9% 14,8% 15,4% 25,3% 25,6% 29,9% 29,4% 14,2% 15,2% 28,9% 14,4% 14,3% 14,7% 13,9% 28,3% 29,4% 21,7% 14,7% 14,3% 27,4% mar/11 jun/11 set/11 dez/11 mar/12 jun/12² set/12 dez/12 mar/13 jun/13 set/13 dez/13 mar/14 jun/14 set/14 dez/14 mar/15 Veículos Cartão de Crédito Crédito Pessoal Crédito Imobiliário Consignado PF + BMG Argentina/Chile/Uruguai/Paraguai PJ mar/11 jun/11 set/11 dez/11 mar/12 jun/12² set/12 dez/12 mar/13 jun/13 set/13 dez/13 mar/14 jun/14 set/14 dez/14 mar/15 Micro, Pequenas e Médias Grandes Empresas (1) Não inclui avais e fianças (2) Em Junho/12, grupos econômicos foram reclassificados entre os segmentos de Micro, Pequenas e Médias Empresas, e o segmento Corporate para refletir a migração de clientes ocorrida entre os mesmos. Para garantir comparabilidade, os dados passados também foram reclassificados pg. 73

74 Análise da Margem Financeira ¹ Carteira de Crédito por período de originação Originações anteriores estão perdendo relevância, quando comparadas com as mais recentes. R$ milhões ,4% 5,0% 4,7% 5,5% 4,9% 9,7% 8,4% 7,6% 7,2% 7,9% 14,1% 9,1% 10,2% 5,8% 13,9% 7,1% 7,5% 8,6% 8,6% 21,0% 11,4% 13,4% Outros ,3% ,5% 32,9% 35,8% 31,3% 1T14 4T14 1T15 1T15 4T14 3T14 2T14 1T14 2S13 1S13 1S Outros (1) Obs: A partir do 3T14 inclui a carteira da Credicard. pg. 74

75 Breakdown da Evolução da Margem Financeira Gerencial Evolução da Margem Trimestral R$ milhões (262) 299 (44) T14 Mix de Produtos, Clientes e Spreads Dias Corridos Volume das Operações de Crédito Operações Sensíveis à taxa de juros Outros 1T15 Evolução do Mix de Produtos (*) Mar/15 30,7% 16,7% 5,6% 12,0% 10,5% 6,3% 8,7% 9,5% Mar/14 29,1% 19,0% 9,1% 13,0% 8,4% 6,8% 8,7% 6,0% Mar/13 27,1% 22,0% 13,1% 11,1% 7,6% 7,3% 7,4% 4,4% Mar/12 24,8% 24,5% 17,0% 10,5% 5,8% 8,0% 6,1% 3,2% (*) Não inclui avais e fianças Grandes Empresas Micro, Pequenas e Médias Veículos Cartão de Crédito América Latina Crédito Pessoal Imobiliário Consignado pg. 75

76 2,5% 2,3% 2,0% 1,9% 1,8% 1,8% 1,8% 1,8% Indicadores de Crédito Índice de Inadimplência 90 dias Índice de Cobertura 90 dias 7,3% 7,5% 6,7% 6,9% 6,7% 6,4% 6,0% 5,8% 5,1% 5,2% 5,1% 5,4% 5,2% 4,8% 5,0% 4,5% 4,7% 4,5% 4,2% 3,7% 3,9% 3,5% 3,7% 3,3% 3,5% 3,2% 3,4% 3,2% 2,9% 3,1% 3,0% 193% 200% 161% 165% 170% 174% 176% 176% 181% 30% 32% 33% 35% 37% 37% 37% 45% 45% 39% 43% 42% 43% 41% 46% 50% 52% 56% 92% 90% 94% 97% 99% 93% 94% 96% 99% mar-12 set-12 mar-13 set-13 mar-14 set-14 mar-15 Pessoa Jurídica Total Pessoa Física Índice de Inadimplência dias 7,9% 7,5% 7,2% 6,3% 6,7% 5,9% 5,4% 4,8% 4,5% 4,7% 4,9% 4,6% 4,2% 4,0% 4,2% 4,1% 3,6% 3,8% 3,4% 3,0% 3,0% 3,0% 2,7% 2,6% 2,3% 2,5% 2,2% 2,9% 1,8% 1,9% 1,5% 1,5% 1,4% 1,2% 1,4% 1,2% 1,3% 1,5% 1,8% mar/13 jun/13 set/13 dez/13 mar/14 jun/14 set/14 dez/14 mar/15 Saldo da Previsão para Créditos de Liquidação Duvidosa Saldo de Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa Res Saldo da PDD Adicional Modelo de Perda Esperada Saldo de Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa Carteira H (*) Saldo da PDD Específica + Genérica / Carteira de Crédito Saldo da PDD Específica + Genérica + Adicional / Carteira de Crédito R$ milhões 7,3% 7,0% 6,6% 6,4% 6,1% 5,9% 5,9% 6,0% 6,1% 6,0% 5,6% 5,3% 5,1% 4,9% 4,7% 4,7% 4,6% 4,7% mar-12 set-12 mar-13 set-13 mar-14 set-14 mar-15 Pessoa Jurídica Total Pessoa Física mar/13 jun-13 set-13 dez-13 mar-14 jun-14 set-14 dez-14 mar-15 (*) Resolução pg. 76

77 Despesas de PDD por segmento R$ milhões Não Usual T14 2T14 3T14 4T14 1T15 Varejo Atacado pg. 77

78 NPL Creation e Write Off R$ bilhões 6,6 5,1 3,6 5,5 5,4 4,0 4,4 5,9 5,8 4,9 5,4 5,3 6,1 6,0 5,1 5,3 5,7 4,8 5,3 4,4 4,8 4,1 5,6 5,0 4,7 4,7 4,1 4,1 4,1 4,3 4,1 4,1 1,6% 1,7% 1,6% 1,9% 1,6% 1,5% 1,4% 1,4% 1,3% 1,1% 1,0% 1,1% 1,1% 1,0% 0,9% 0,9% 2T11 3T11 4T11 1T12 2T12 3T12 4T12 1T13 2T13 3T13 4T13 1T14 2T14 3T14 4T14 1T15 1 NPL Creation/Carteira de Crédito Write Off NPL Creation 2 ¹ Saldo médio da carteira de crédito considerando os dois últimos trimestres pg. 78

79 80% 84% 87% 91% 97% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% Crédito Veículos PF Prazo e % Entrada¹ Redução do prazo médio e aumento do % médio de entrada Produção Itaú Unibanco % 16% 13% 9% 3% 1S12 2S12 1T13 2T13 3T13 4T13 1T14 2T14 3T14 4T14 1T15 % Entrada Prazo médio (meses) ¹A partir deste trimestre passamos a incluir as operações originadas nas Agências. O passado também foi revisto S S12 2S12 1T13 2T13 3T13 4T13 1T14 2T14 3T14 4T14 1T15 60 meses sem entrada Demais planos OBS.: Não foram produzidos contratos de 60 meses sem entrada após o 3T12. NPL 90 dias das safras após 4 meses da concessão - CDC Veículos* 1,55% 1,87% 1,41% 0,76% 0,42% Mês da Concessão 0,17% 0,15% Itaú Unibanco Mercado sem Itaú Unibanco (*) Fonte: Banco Central do Brasil e Fenabrave. pg. 79

80 Indicadores de Crédito Evolução da Despesa de Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa R$ milhões T12 2T12 3T12 4T12 1T13 2T13 3T13 4T13 1T14 2T14 3T14 4T14 1T15 Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa Carteira de Renegociação 7,3% 7,0% 6,6% 6,4% 6,1% 5,9% 5,9% 6,0% 6,1% 5,4% 5,2% 4,7% 4,2% 4,1% 4,3% 4,5% 4,2% 4,8% 4,2% 3,9% 3,4% 2,8% 3,1% 3,1% 3,2% 3,0% 3,9% 3,8% 3,6% 3,4% 3,1% 3,0% 2,9% 2,8% 2,6% 2,7% 50,5% 50,5% 51,1% 51,9% 50,1% 49,6% 48,0% 50,5% 48,0% 1T13 2T13 3T13 4T13 1T14 2T14 3T14 4T14 1T15 Saldo de PDD Específica + Genérica + Complementar/ Carteira de Crédito Despesa de PDD / Carteira de Crédito (*) - Anualizado RCLD/Carteira de Crédito (*) - Anualizado Obs: (1) Inclui Saldo médio da carteira de credito considerando os dois últimos trimestres; Mar/13 Jun/13 Set/13 Dez/13 Mar/14 Jun/14 Set/14 Dez/14 Mar/15 Saldo de PDD / Carteira de Renegociação Carteira de Renegocição / Carteira de Crédito Total pg. 80

81 Passivo Total Evolução e Mix 1 2 R$ bilhões CAGR (07-1T15) 15,9% (2) 1.208, , , ,4 468,1 36,2% Depósitos e Debêntures 851,3 637,2 608,3 751,4 156,5 136,6 12,1% Captações no Mercado Aberto e Recursos de Aceites e Emissão de Títulos 3 10,6% Relações Interdependências e Interfinanceiras, Obrigações por Empréstimos e Repasses e Instrumentos Financeiros Derivativos 445,0 116,7 9,0% Provisões Técnicas de Seguros, Previdência e Capitalizações 150,0 59,5 4,6% Dívida Subordinada 260,1 20,1% Outros 4 295,0 97,0 7,5% Patrimônio Liquido T15 Obs: (1) No 1T11, o Itaú Unibanco Holding fez ajustes no critério de consolidação utilizado em suas demonstrações financeiras. Para fins de comparação, todos as informações de 2010 foram reclassificadas conforme o novo critério. Para maiores informações sobre a reclassificação, favor consultar o MD&A 1T11 Sumário Executivo (2) Para fins de comparabilidade, os valores gerenciais do Itaú Unibanco Holding 2003 a 30 de setembro de 2008 representam a soma de Itaú e Unibanco e consideram a consolidação integral da Rede em 2008.(3) Não inclui debêntures.(4) Inclui Resultado de Exercícios Futuros, Minoritários e Outros. pg. 81

82 Funding Carteira de Crédito financiada principalmente por Clientes Domésticos Base diversificada de Funding (*) Os recursos captados com Clientes Institucionais totalizaram R$ milhões, que corresponde a 2,1% do total captado com Clientes Correntistas e Institucionais. Relação entre Carteira de Crédito e Captações 3 % Funding (Vencimento) Variação Mar Dez Mar Trimestral Anual R$ bilhões Depósitos à Vista 56,7 48,7 43,2 16,3% 31,1% Depósitos de Poupança 117,4 118,4 108,9-0,9% 7,7% Depósitos à Prazo 96,5 108,5 120,6-11,0% -20,0% Debêntures (Vinculadas a Op. Compromissadas e de Terceiros) 136,7 139,9 126,6-2,3% 8,0% Recursos de Letras (1) e Certificados de Operações Estruturadas 32,7 31,7 29,5 3,4% 10,8% Obrigações por Repasses 44,1 45,2 44,2-2,5% -0,2% Funding de Clientes Institucionais e Correntistas* 484,1 492,5 473,1-1,7% 2,3% Obrigações por TVM no Exterior 18,0 16,1 14,3 12,0% 25,8% Obrigações por Empréstimos 52,2 43,5 32,8 19,8% 59,3% Outros (2) 30,2 21,0 22,0 43,5% 37,2% (-) Depósitos Compulsórios (70,6) (72,4) (91,0) -2,5% -22,5% (-) Disponibilidades (Numerários) (18,7) (17,5) (16,0) 6,6% 16,6% Funding Líquido Total 495,1 483,2 435,0 2,5% 13,8% 94,1% 92,2% 94,1% 96,9% 93,9% 96,1% 91,0% 93,5% 94,5% M SD J au e 76,9% 76,0% 76,5% 77,6% 75,3% 76,3% 76,5% 78,8% 80,1% nr zt / ,8% 7,0% 37,9% Acima de Mar/13 Jun/13 Set/13 Dez/13 Mar/14 Jun/14 Set/14 Dez/14 Mar/15 Recursos Captados (R$ bilhões) Compulsórios e Disponibilidades Carteira de Crédito (R$ bilhões) (4) Carteira de Crédito / Recursos (5) Carteira de Crédito / Recursos (6) Obs: (1) Inclui recursos de letras Imobiliárias, Hipotecárias, de Crédito e Similares; (2) Representadas por parcelas das dívidas subordinadas que não compõem o nível II do Patrimônio de Referência; (3) Inclui depósitos à vista, de poupança e à prazo, debêntures, CRI, repasses, empréstimos, recursos de aceites e títulos financeiros, emissões de títulos no exterior, liquido de compulsórios e disponibilidades (4) O saldo da carteira de crédito não inclui avais e fianças. (5) Funding líquido de disponibilidades; (6) Funding bruto, desconsidera a dedução de disponibilidades ,3% pg. 82

83 Funding e Ativos sob Administração Maior gestor de fundos mútuos entre os bancos privados brasileiros (de acordo com a ANBIMA, com base nos ativos de administração em 31 de março de 2015) Facilidade de transferência de recursos entre ativos sob administração e depósitos à prazo através de alteração nas taxas de remuneração A maior parte dos Ativos sob Administração são Renda Fixa. R$ bilhões 581,9 608,5 622,4 628,3 626,7 634,6 646,2 668,5 694,8 427,4 435,0 441,6 159,6 170,0 177,4 463,3 473,1 477,8 486,8 492,5 484,1 192,1 196,3 199,2 202,4 212,4 218,1 267,8 265,0 264,2 271,3 276,7 278,6 284,4 280,0 266,0 Mar/12 Jun/12 Set/12 Dez/12 Mar/13 Jun/13 Set/13 Dez/13 Mar/14 Jun/14 Mar/13 Jun/13 Set/13 Dez/13 Mar/14 Jun/14 Set/14 Dez/14 Mar/15 Depósitos a Prazo + Debêntures Ativos sob Administração Depósitos a vista + Depósitos de Poupança + Repasses pg. 83

84 Receitas de Prestação de Serviços e Resultado de Seguros, Previdência e Capitalização Variação 1T15 4T14 1T15-4T14 1T14 Variação 1T15-1T14 R$ milhões Administração de Recursos ¹ ,9% ,5% Serviços de Conta Corrente ,6% ,5% Operações de Crédito e Garantias Prestadas ,2% ,4% Serviços de Recebimentos (2) -0,6% ,8% Cartões de Crédito (112) -3,7% ,9% Outros ,3% ,0% Receitas de Prestação de Serviços ,6% ,4% (-) Resultado com Itaú Seguridade - Demais Atividades ² ,5% ,5% Total ,9% ,5% (-) Resultado com Itaú Seguridade - Demais Atividades ,4% 133 (49) -36,6% Total excluindo Itaú Seguridade - Dem ais Atividades ,9% ,4% ¹ Considera receitas de administração de fundos e receitas de administração de consórcios. ² Demais Atividades incluem produtos de garantia estendida, grandes riscos, saúde, nossa participação no IRB e outros Dados Históricos Detalhamento das Receitas 37,1% 37,2% 36,9% 37,3% 36,4% 36,0% 36,0% 34,3% 9,0% Cartões de Crédito ,9% 4,4% 34,5% Seguros Serviços de Conta Corrente 9,6% Operações de Crédito e Garantias Prestadas Administração de Recursos 2T13 3T13 4T13 1T14 2T14 3T14 4T14 1T15 Serviços de Recebimentos Rec. Prest.Serviços e Tarifas Bancárias + Result. Seg., Prev. e Cap. (Receitas de Serviços e Resultado com Operações de Seguridade³)/(Margem Financeira + Receitas de Serviços e Resultado com Operações de Seguridade³) 16,8% 17,8% Outros ³ Operações de Seguridade incluem operações de seguros, previdência e capitalização. pg. 84

85 Itaú Seguridade Receitas 1 Atividades Foco ,2% Em R$ milhões Índice de Sinistralidade e Combined Ratio Atividades Foco 59,5% 59,7% 55,4% ,9% 29,7% 29,0% 24,4% 1T14 4T14 1T15 ¹ Receitas: Prêmios Ganhos, Contribuições Líquidas de Previdência e Receitas Líquidas de Capitalização. 1T14 4T14 1T15 Índice de Sinistralidade (%) Combined Ratio (%) Lucro Líquido Atividades Foco e Demais Atividades Atividades Foco 1T15 x 1T14: +6,8% Em R$ milhões Market Share ¹ Resultado Técnico Mercado Itaú Unibanco Em R$ bilhões Itaú Unibanco + 30% Porto Seguro Seguros² R$ 3,7 11,5% 15,3% Seguros Foco² R$ 2,1 18,0% 18,6% Previdência⁴ RS 0,8 26,0% 29,2% Capitalização³ R$ 0,3 27,2% 27,4% 1T14 4T14 1T15 Atividades Foco Demais Atividades pg. 85

86 Despesas não Decorrentes de Juros Variação Variação 1T15 4T14 1T15-4T14 1T14 1T15-1T14 Despesas de Pessoal (4.514) (4.426) (88) 2,0% (3.859) (655) 17,0% Despesas Administrativas (3.927) (4.253) 326-7,7% (3.726) (201) 5,4% Despesas Operacionais 1 (1.274) (1.273) (2) 0,1% (1.326) 52-3,9% Outras Despesas Tributárias 2 (165) (162) (4) 2,2% (129) (36) 28,2% Total (9.881) (10.113) 232-2,3% (9.039) (841) 9,3% ( - ) Operações no Exterior (1.016) (860) (155) 18,1% (804) (212) 26,4% Total (ex-operações no exterior) (8.865) (9.253) 388-4,2% (8.236) (629) 7,6% ¹ Considera despesas com provisão para contingências, despesas com comercialização de cartões de crédito, sinistros e outras. ² Inclui IPTU, IPVA, IOF e outros. Não inclui PIS, Cofins e ISS. 78,2% 79,2% 80,5% 79,4% 82,1% 81,2% 83,0% 81,8% 84,5% R$ milhões (9.358) (8.280) (8.626) (8.703) (9.039) 14,5% 13,3% 13,1% 16,1% 13,6% 42,0% 41,4% 42,5% 42,0% 41,2% (9.577) (9.753) (10.113) 12,8% 13,1% 14,2% 42,9% 42,3% 42,1% (9.881) 14,6% 39,7% 44,9% 44,2% 45,0% 43,5% 42,7% 44,4% 44,6% 43,8% 45,7% 1T13 2T13 3T13 4T13 1T14 2T14 3T14 4T14 1T15 Despesas Operacionais e Outras Despesas Tributárias Despesas Administrativas Despesas de Pessoal Receitas de Prest. de Serviços + Rendas de Tarifas Banc. + Resultado com Operações de Seg., Prev. e Cap. / Despesas não Decorrentes de Juros pg. 86

87 Número de Colaboradores (quantidades) mar/12 jun/12 set/12 dez/12 mar/13 jun/13 set/13 dez/13 mar/14 jun/14 set/14 dez/14 mar/15 Brasil Exterior Obs: Foram considerados 100% dos colaboradores de empresas sob controle do Itaú Unibanco. Não foram considerados os funcionários de empresas que não estão sob controle do Itaú Unibanco. pg. 87

88 Índice de Eficiência e Índice de Eficiência Ajustado ao Risco 1 140,0 72,2 70,4 68,2 66,6 64,8 63,5 62,9 62,4 120,0 49,3 49,2 49,2 47,7 47,8 47,2 47,0 45,7 100,0 47,2 48,0 48,5 48,4 47,9 47,2 46,6 45,4 80, 0 70,9 67,1 63,9 65,1 63,5 61,8 61,6 62,7 60, 0 49,1 48,2 48,7 47,7 47,1 45,5 46,2 43,2 40, 0 20, 0 0,0 2T13 3T13 4T13 1T14 2T14 3T14 4T14 1T15 Índice de Eficiência - Trimestre (%) Índice de Eficiência Ajustado ao Risco - Trimestre (%) Índice de Eficiência Ajustado ao Risco - Acumulado 12 meses (%) Índice de Eficiência - Acumulado 12 meses (%) Índice de Eficiência - Acumulado 12 meses (%) Critério Anterior Índice de Eficiência = Ajustado ao Risco Despesas não Decorrentes de Juros (Pessoal + Administrativas + Operacionais + Outras Tributárias) + Resultado de Créditos de Liquidação Duvidosa (Margem Financeira Gerencial + Receitas de Prestação de Serviços + Resultado de Operações com Seguros, Previdência e Capitalização + Despesas Tributárias de ISS, PIS, Cofins e Outras) Obs: (1) Para fins de comparabilidade, os valores gerenciais do Itaú Unibanco Holding incluem ajustes de efeitos não-recorrentes, o efeito fiscal do hedge dos investimentos no exterior e títulos soberanos. pg. 88

89 Índice de Eficiência e o Produto Bancário Produto Bancário (*) (-) Índice de Eficiência (-) Perdas com Créditos Líquidas de Recuperação/Produto Bancário (*) = Resultado antes de Tributação e Participações/ Produto Bancário (*) (+) Índice de Eficiência Ajustado ao Risco I.E.A.R 1T15 62,7% Receitas Operacionais* *Líquido de Despesas Tributárias de ISS, PIS, Cofins e Outras pg. 89

90 Índice de Eficiência 1 R$ milhões Índice de Eficiência e Índice de Eficiência Ajustado ao Risco 1T15 4T14 3T14 2T14 1T14 Despesas Totais (A) (9.881) (10.113) (9.753) (9.577) (9.039) Despesas não Decorrentes de Juros (9.881) (10.113) (9.753) (9.577) (9.039) Receitas Totais (B) Margem Financeira com Clientes Margem Financeira com o Mercado Receitas de Prestação de Serviços Seguros, Previdência e Capitalização Despesas Tributárias de ISS, PIS, Cofins e Outras (1.455) (1.239) (1.254) (1.203) (1.160) Índice de Eficiência [ C = A / B ] 43,2% 46,5% 46,0% 47,5% 48,2% Resultado de Créditos de Liquidação Duvidosa (D) (4.455) (3.284) (3.343) (3.231) (3.164) Índice de Eficiência Ajustado ao Risco [ E = (A+D) / B ] 62,7% 61,6% 61,8% 63,5% 65,1% Obs: (1) Para fins de comparabilidade, os valores gerenciais do Itaú Unibanco Holding incluem ajustes de efeitos não-recorrentes, o efeito fiscal do hedge dos investimentos no exterior e títulos soberanos. pg. 90

91 Índices de Capital (BIS) 1T15 4T14 1T14 Patrimônio Líquido da Controladora Patrimônio Líquido Consolidado (Bacen) Ações Preferenciais com Cláusula de Resgate Excluídas do Nível I - (1.048) (890) Deduções do Capital Principal (10.942) (5.819) (5.934) Capital Principal Capital Complementar R$ milhões Nível I Nível II Patrimônio de Referência (Nível I e Nível II) Patrimônio de Referência Mínimo Requerido Exposição Total Ponderada pelo Risco (RWA) Simulação com expansão possível de ativos de crédito Folga em relação ao Patrimônio de Referência Mínimo Requerido Nível I 11,6 12,5 11,1 Nível II 3,7 4,4 4,5 Basileia (PR/ Exposição Total Ponderada pelo Risco) 15,3 16,9 15,6 pg. 91

92 Índices de Capital Evolução do Capital Principal no 1T15 Aplicação Integral das Regras de Basiléia III 31 de março de 2015 Ações Mitigatórias em Andamento Considera deduções de Ágio, Intangível, Crédito Tributário de Diferenças Temporárias, Ativos de Fundos de Pensão, Investimento em Seguradoras e Assemelhadas. 2 Considera o aumento do multiplicador das parcelas de risco de mercado, operacional e determinadas contas de crédito. Este multiplicador é 9,09 hoje e será 12,5 em Não considera qualquer reversão de PDD Complementar. pg. 92

93 Basiléia III Novos requisitos do Phase-in ¹ ³ Capital Principal (mínimo + adicional) 4.50% 4.50% 4.50% 5.125% 5.75% to 7.0% 6.375% to 8.25% 7.0% to 9.5% Nível I (mínimo + adicional) 5.50% 5.50% 6.00% 6.625% 7.25% to 8.5% 7.875% to 9.75% 8.5% to 11.00% Patrimônio de Referência (mínimo + adicional) 11.00% 11.00% 11.00% 10.50% 10.5% to 11.75% 10.5% to % 10.5% to 13.0% Deduções de Capital 0% 20% 40% 60% 80% 100% 100% Basiléia II Brasil Basiléia II Basiléia III (requerimento mí nimo + adicio nal) Capital Principal 2,0% ² 4,7% ² 7,0% - 9,5% Nível I 4,0 % ² 5,5% ² 8,5% - 11,0% Patrimônio de Referência (PR) 8.0% 11.0% 10,5% - 13,0% Obs: (1) Fonte: Banco Central do Brasil. (2) Limites Implícitos. (3) Conforme Circular de Dez/14, o BACEN definiu que o valor do Adicional de Capital Principal será de 0,625% em pg. 93

94 Ratings As Agências de Rating confirmam a solidez do nosso negócio FitchRatings Internacional Nacional Viabilidade Suporte Moeda Nacional Moeda Estrangeira Longo Prazo Curto Prazo Longo Prazo Curto prazo Longo Prazo Curto prazo bbb+ 2 BBB+ F2 BBB+ F2 AAA (bra) F1+ (bra) Moody s Dívida Subordinada Moeda Estrangeira Internacional Nacional Dívida Sênior Moeda Estrangeira Emissor Moeda Nacional Emissor Longo Prazo Longo Prazo Longo Prazo Curto prazo Longo Prazo Curto prazo (P) Baa3 (P) Baa3 Baa3 P-3 Aaa.br BR-1 Standard & Poor s Internacional Nacional Moeda Nacional Moeda Estrangeira Longo Prazo Curto Prazo Longo Prazo Curto prazo Longo Prazo Curto prazo BBB- A-3 BBB- A-3 braaa bra-1+ pg. 94

95 Segmentação Itaú Unibanco Banco de Varejo Banco de Atacado Atividade com o Mercado + Corporação Obs: Organograma do segmento Crédito ao Consumidor reflete fundamentalmente as operações realizadas em canais destinados a clientes não-correntistas. pg. 95

96 Segmentos Demonstração de Resultado 1T15 Banco de Varejo Banco de Atacado Atividade com Mercado + Corporação Itaú Unibanco Produto Bancário Margem Financeira Margem Financeira com Clientes Margem Financeira com o Mercado Receitas de Prestação de Serviços e de Tarifas Bancárias Resultado de Operações de Seg., Prev. e Cap. antes das Despesas com Sinistros e das Despesas de Comercialização Perdas com Créditos Líquidas de Recuperação (2.519) (1.975) 39 (4.455) Despesa de Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa (3.503) (2.051) 39 (5.515) Recuperação de Créditos Baixados como Prejuízo Despesas com Sinistros (359) (9) - (368) Margem Operacional Outras Despesas Operacionais (8.465) (2.649) (488) (11.602) Despesas não Decorrentes de Juros (7.171) (2.376) (335) (9.881) Despesas Tributárias de ISS, PIS, Cofins e Outras (1.030) (273) (153) (1.455) Despesas de Comercialização de Seguros (264) (1) (1) (266) Resultado antes da Tributação e Participações Minoritárias Im posto de Renda e Contribuição Social (2.051) (256) (300) (2.607) Participações Minoritárias nas Subsidiárias (104) - (1) (105) Lucro Líquido Recorrente (RAROC) Retorno sobre o Capital Alocado Nível I Médio 39,4% 9,7% 23,9% 24,5% Índice de Eficiência Ajustado ao Risco (IEAR) 62,3% 78,9% 16,4% 62,7% Índice de Eficiência (IE) 46,1% 43,1% 18,6% 43,2% R$ milhões ¹ Obs.: o item Despesas não Decorrentes de Juros é composto por Despesas de Pessoal, Despesas Administrativas, Outras Despesas Tributárias e Despesas Operacionais. O Consolidado não representa a soma das partes porque existem operações entre as empresas que foram eliminadas apenas no Consolidado. pg. 96

97 Expectativas 2015 pg. 97

98 5

99 Tecnologia da Informação Número Total de Transações Participação dos Canais nas Transações 62% 38% 26% 30% 58% 57% 42% 43% 53% 47% 60% 65% 69% 40% 35% 31% 46% 43% 38% 41% 41% 37% 30% 33% 32% 31% 26% 27% 26% 26% 25% 22% 16% 20% 5% 5% 5% 4% 5% 7% 3% 4% 0% 1% 1% 2% 49% 23% 13% 12% 3% Canais Tradicionais Índice de Satisfação dos Clientes Digitais³ 1 Canais Eletrônicos² Agências ATM Telefone Internet Mobile Total de Transações via Mobile ,18 9, transações de banking SMS Milhões ¹ Canais Tradicionais: agências, caixa automático, telefone ² Canais Eletrônicos: celular e internet ³ Escala de 0 a 10 pg. 99

100 Evolução Tecnológica do Itaú Unibanco Conveniência Novas Ferramentas Experiência em Multi-Canais Biometria ATM Internacional Novo Modelo Personnalité Tokpag SMS Bidirecional Comunicação virtual gerente/cliente Formalização remota Facilidade de criação de senha Pagamentos na internet com leitura do código de barras no mobile pg. 100

101 Novo Data Center Terreno de 815 mil m² Maior que 120 campos de futebol O maior data center verde da américa latina com certificação LEED O maior data center em construção no Brasil 43% de redução no consumo de energia Nova arquitetura de TI suportando o modelo ativo-ativo maximizando a disponibilidade Eficiência Energética Reduzindo os custos de operação do Data Center Virtualização de 90% dos servidores Classificação TIER III com Área Construida Capacidade Energética Processamento Armazenamento Transações Online Escalabilidade Disponibilidade (1ª fase) m² 2 vezes superior que a atual Capacidade 16 vezes maior do que a atual 25 vezes maior para alocação de dados Capacidade para transações por segundo Plano de expansão até 2050 (2ª e 3ª fases) Infra de Processamento e Telecom 100% redundante pg. 101

102 6

103 Símbolos de Negociação Desde 20 de maio de 2009, Itaú Unibanco no mercado financeiro se escreve ITUB ADR: ITUB (Preferencial) Ordinária: ITUB3 Preferencial: ITUB4 CEDEAR: ITUB4 (Preferencial) pg. 103

104 Capitalização de Mercado e Volume Médio Diário Negociado 115,3 140,5 107,9 175,1 179,6 152,8 150,6 157,0 190,2 192,7 ¹ T15 NYSE (ADR) (R$ milhões) BM&FBOVESPA - ON + PN (R$ milhões) Capitalização de Mercado (R$ bilhões) (1) Em 31 de Março de 2015, o Itaú Unibanco figurava como 28º maior banco do mundo por valor de capitalização de mercado. (Fonte: Bloomberg) Cotação média da ação preferencial (mais líquida) no último dia de negociação do período x total de ações em circulação. pg. 104

105 Valorização das Ações Preferenciais (ITUB4) Evolução de R$100 investidos em 31 de março de 2005 até 31 de março de 2015 Valorização Média Anual Itaú (1) Itaú (2) Ibovespa (3) CDI (4) 10 anos 14,1% 10,4% 6,8% 11,5% 5 anos 5,7% 2,1% -6,1% 9,9% 12 meses 21,5% 16,9% 2,8% 11,3% Elevação da taxa de juros nos EUA Lehman Brothers Subprime (1) Com reinvestimento de dividendos (2) Sem reinvestimento de dividendos (3) Ibovespa (4) CDI pg. 105

106 Lucro por Ação LPA Em R$ 0,71 0,66 0,66 0,72 0,68 0,65 0,66 0,62 0,64 0,64 0,66 1,00 0,91 0,99 0,86 0,83 0,90 0,74 0,85 0,81 0,73 1,06 1,03 1,01 1,05 0,62 0,64 0,60 0,69 0,67 0,63 0,60 0,62 0,64 0,63 0,65 4T10 1T11 2T11 3T11 4T11 1T12 2T12 3T12 4T12 1T13 2T13 3T13 4T13 1T14 2T14 3T14 4T14 1T15 LPA - Itaú Unibanco LPA Recorrente - Itaú Unibanco pg. 106

107 7

108 Sustentabilidade Performance Sustentável Mapa de Sustentabilidade É gerar valor compartilhado para colaboradores, clientes, acionistas e sociedade garantindo a perenidade do negócio. Ser o banco líder em performance sustentável e em satisfação dos clientes pg. 108

109 Educação Financeira Entender as necessidades das pessoas para oferecer conhecimento e soluções financeiras adequadas, contribuindo para que indivíduos e empresas tenham uma relação saudável com o dinheiro Ser o banco líder em performance sustentável e em satisfação dos clientes Frente de Transparência e 6 Bandeiras Programa Uso Consciente do Dinheiro - UCD Colaboradores (Brasil e Itaú Latam) Multiplicadores Projetos das áreas de negócio Banco PF Empresas Cartão Itaú Microcrédito Relançamento de Guias do Uso Consciente do Dinheiro nas agências Novo site Uso Consciente do Dinheiro Grupos de Trabalho Colaboradores (inclusive endividados) Negócios Fundação Itaú Social e Instituto Unibanco Ética nas Vendas pg. 109

Ciclo Apimec 2014. Itaú Unibanco Holding S.A. Fernando Foz de Macedo Relações com Investidores PF Vitória 25 de setembro de 2014

Ciclo Apimec 2014. Itaú Unibanco Holding S.A. Fernando Foz de Macedo Relações com Investidores PF Vitória 25 de setembro de 2014 1 Ciclo Apimec 2014 Itaú Unibanco Holding S.A. Fernando Foz de Macedo Relações com Investidores PF Vitória 25 de setembro de 2014 Ciclo Ciclo Apimec 2014 2014 Itaú Itaú Unibanco Unibanco Holding Holding

Leia mais

Ciclo Apimec 2015 Geraldo Soares Superintendente de Relações com Investidores. Santos 18/06/2015

Ciclo Apimec 2015 Geraldo Soares Superintendente de Relações com Investidores. Santos 18/06/2015 Ciclo Apimec 2015 Geraldo Soares Superintendente de Relações com Investidores Santos 18/06/2015 Ciclo Apimec 2015 Itaú Unibanco Holding S.A. A apresentação faz referências e declarações sobre expectativas,

Leia mais

Ciclo Apimec 2013 A Estratégia de Atuação do Itaú Unibanco

Ciclo Apimec 2013 A Estratégia de Atuação do Itaú Unibanco 1 Ciclo Apimec 2013 A Estratégia de Atuação do Itaú Unibanco Superintendência de Relações com Investidores Pessoa Física 2 Cenário Macroeconômico (1) 2 Economia Mundial 2010 2011 2012 2013 (2) PIB Mundo

Leia mais

4 trimestre de 2010. Sumário Executivo. Itaú Unibanco Holding S.A.

4 trimestre de 2010. Sumário Executivo. Itaú Unibanco Holding S.A. 4 trimestre de 2010 Sumário Executivo Apresentamos, abaixo, informações e indicadores financeiros do (Itaú Unibanco) do quarto trimestre de 2010 e do exercício findo em 31 de dezembro de 2010. (exceto

Leia mais

Ciclo Apimec 2014. Itaú Unibanco Holding S.A. Caio Ibrahim David Vice Presidente de Finanças e CFO Rio de Janeiro 23 de outubro de 2014

Ciclo Apimec 2014. Itaú Unibanco Holding S.A. Caio Ibrahim David Vice Presidente de Finanças e CFO Rio de Janeiro 23 de outubro de 2014 1 Ciclo Apimec 2014 Itaú Unibanco Holding S.A. Caio Ibrahim David Vice Presidente de Finanças e CFO Rio de Janeiro 23 de outubro de 2014 Ciclo Ciclo Apimec 2014 2014 Itaú Itaú Unibanco Unibanco Holding

Leia mais

Ciclo Apimec 2014. Itaú Unibanco Holding S.A. Fernando Foz de Macedo Relações com Investidores PF Goiânia 28 de outubro de 2014

Ciclo Apimec 2014. Itaú Unibanco Holding S.A. Fernando Foz de Macedo Relações com Investidores PF Goiânia 28 de outubro de 2014 1 Ciclo Apimec 2014 Itaú Unibanco Holding S.A. Fernando Foz de Macedo Relações com Investidores PF Goiânia 28 de outubro de 2014 Ciclo Ciclo Apimec 2014 2014 Itaú Itaú Unibanco Unibanco Holding Holding

Leia mais

sumário executivo Itaú Unibanco Holding S.A. 3º trimestre de 2013 Análise Gerencial da Operação

sumário executivo Itaú Unibanco Holding S.A. 3º trimestre de 2013 Análise Gerencial da Operação sumário executivo 3º trimestre de 2013 (Esta página foi deixada em branco intencionalmente) 4 Apresentamos, abaixo, informações e indicadores financeiros do (Itaú Unibanco). Destaques (exceto onde indicado)

Leia mais

Ciclo Apimec 2015 Fernando Foz Relações com Investidores. Belém 21/07/2015

Ciclo Apimec 2015 Fernando Foz Relações com Investidores. Belém 21/07/2015 Ciclo Apimec 2015 Fernando Foz Relações com Investidores Belém 21/07/2015 Ciclo Apimec 2015 Itaú Unibanco Holding S.A. A apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas,

Leia mais

Agenda. 1. Brasil: Macroeconomia e Setor Bancário. 2. Perfil Corporativo. 3. Visão Geral dos Negócios. 4. Destaques do Resultado

Agenda. 1. Brasil: Macroeconomia e Setor Bancário. 2. Perfil Corporativo. 3. Visão Geral dos Negócios. 4. Destaques do Resultado 3T15 3T15 A apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, planos de crescimento, projeções de resultados e estratégias futuras sobre o Itaú Unibanco Holding, suas

Leia mais

3T14 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas

3T14 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas resultados 3T14 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Índice Análise Gerencial da Operação 3 Sumário Executivo 5 Análise do Resultado 15 Margem Financeira Gerencial 16 Receitas

Leia mais

Banco Santander (Brasil) S.A.

Banco Santander (Brasil) S.A. Banco Santander (Brasil) S.A. Resultados em BR GAAP 4T14 3 de Fevereiro de 2015 INFORMAÇÃO 2 Esta apresentação pode conter certas declarações prospectivas e informações relativas ao Banco Santander (Brasil)

Leia mais

4T14 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas

4T14 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas resultados 4T14 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Índice Análise Gerencial da Operação 3 Sumário Executivo 5 Análise do Resultado 15 Margem Financeira Gerencial 16 Receitas

Leia mais

Ciclo Apimec 2015 Marcelo Kopel Diretor de Relações com Investidores Porto Alegre 10/06/2015

Ciclo Apimec 2015 Marcelo Kopel Diretor de Relações com Investidores Porto Alegre 10/06/2015 Ciclo Apimec 2015 Marcelo Kopel Diretor de Relações com Investidores Porto Alegre 10/06/2015 Ciclo Apimec 2015 Itaú Unibanco Holding S.A. A apresentação faz referências e declarações sobre expectativas,

Leia mais

3º trimestre de 2011. Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas. Itaú Unibanco Holding S.A.

3º trimestre de 2011. Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas. Itaú Unibanco Holding S.A. 3º trimestre de 2011 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A. Índice Análise Gerencial da Operação 1 Sumário Executivo 3 Análise do Resultado 11 Margem

Leia mais

Resultado da Oferta Pública Voluntária de Permuta. Novembro de 2014

Resultado da Oferta Pública Voluntária de Permuta. Novembro de 2014 Resultado da Oferta Pública Voluntária de Permuta Novembro de 2014 OFERTA VOLUNTÁRIA DE PERMUTA DE AÇÕES No dia 30 de outubro realizamos o leilão da oferta voluntária. A adesão dos minoritários do Santander

Leia mais

1T14 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas

1T14 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas resultados 1T14 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Índice Análise Gerencial da Operação 3 Sumário Executivo 5 Análise do Resultado 15 Margem Financeira Gerencial 16 Receitas

Leia mais

4T15. Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A.

4T15. Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A. 4T15 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A. ÍNDICE 03 Análise Gerencial da Operação 05 Sumário Executivo 15 Análise do Resultado e Balanço 16 18 22

Leia mais

Ciclo Apimec 2015 Joinville 24/06/2015

Ciclo Apimec 2015 Joinville 24/06/2015 Ciclo Apimec 2015 Joinville 24/06/2015 1 Itaú Unibanco Macroeconomia em Pauta Equipe Econômica Itaú Unibanco Junho, 2015 Economia americana segue em recuperação Criação de empregos formais Média de 6 meses,

Leia mais

Luiz Carlos Angelotti. Diretor Executivo Gerente e Diretor de Relações com Investidores

Luiz Carlos Angelotti. Diretor Executivo Gerente e Diretor de Relações com Investidores 59 Luiz Carlos Angelotti Diretor Executivo Gerente e Diretor de Relações com Investidores Estratégia de Atuação 60 60 Balanço Patrimonial Tecnologia vs Eficiência operacional Basileia Desempenho Financeiro

Leia mais

A apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, planos de crescimento, projeções de resultados e estratégias

A apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, planos de crescimento, projeções de resultados e estratégias A apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, planos de crescimento, projeções de resultados e estratégias futuras sobre o Itaú Unibanco Holding, suas controladas

Leia mais

2005 Corretora em Nova York. Diversificação do portfólio. 2007 Expansão em Investment Bank, Consignado e Cartões. Estrutura acionária 3

2005 Corretora em Nova York. Diversificação do portfólio. 2007 Expansão em Investment Bank, Consignado e Cartões. Estrutura acionária 3 VISÃO GERAL - 2T5 Histórico 99 Início das operações como banco múltiplo 2002 Agência em Nassau 2005 Corretora em Nova York 2009 Início da parceria estratégica com o Banco do Brasil 205 BV Promotora (Consignado

Leia mais

A apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, planos de crescimento, projeções de resultados e estratégias

A apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, planos de crescimento, projeções de resultados e estratégias A apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, planos de crescimento, projeções de resultados e estratégias futuras sobre o Itaú Unibanco Holding, suas controladas

Leia mais

Reunião Pública Apresentação de Resultados 1º Semestre 2011

Reunião Pública Apresentação de Resultados 1º Semestre 2011 Reunião Pública Apresentação de Resultados 1º Semestre 2011 Rio de Janeiro, 09 de Agosto 2011 1 Informação importante Esta apresentação foi preparada pelo Banco Santander (Brasil) S.A., eventuais declarações

Leia mais

Release de Resultado 2T14

Release de Resultado 2T14 BANCO BMG ANUNCIA SEUS RESULTADOS CONSOLIDADOS DO 2T14 São Paulo, 07 de agosto de 2014 O Banco BMG S.A. e suas controladas ( BMG ou Banco ) divulgam seus resultados consolidados referentes ao período encerrado

Leia mais

Release de Resultado 3T08

Release de Resultado 3T08 PORTO SEGURO ANUNCIA LUCRO LÍQUIDO DE R$75,0 MILHÕES OU R$0,33 POR AÇÃO NO E R$211,6 MILHÕES OU R$0,92 POR AÇÃO NO 9M08. São Paulo, 7 de Novembro de 2008 Porto Seguro S.A. (BOVESPA: PSSA3), anuncia os

Leia mais

Earnings Release 1s14

Earnings Release 1s14 Earnings Release 1s14 1 Belo Horizonte, 26 de agosto de 2014 O Banco Bonsucesso S.A. ( Banco Bonsucesso, Bonsucesso ou Banco ), Banco múltiplo, de capital privado, com atuação em todo o território brasileiro

Leia mais

Resultados do 1T08. 14 de maio de 2008

Resultados do 1T08. 14 de maio de 2008 Resultados do 1T08 14 de maio de 2008 Destaques do Trimestre Desenvolvimento dos Negócios Início dos desembolsos das operações de FINAME e BNDES Automático Bim Promotora de Vendas fase piloto das operações

Leia mais

www.panamericano.com.br

www.panamericano.com.br www.panamericano.com.br Agenda Principais dados do Banco Histórico Divulgação das Demonstrações Financeiras Resultado e Balanço Providências e Perspectivas 2 Agenda Principais dados do Banco 3 Composição

Leia mais

Ciclo Apimec 2015. Salvador 23/07/2015

Ciclo Apimec 2015. Salvador 23/07/2015 Ciclo Apimec 2015 Salvador 23/07/2015 Itaú Unibanco Caio Megale Julho, 2015 Economia americana segue em recuperação Criação de empregos formais 350 EUA: Criação mensal líquida de postos de trabalho em

Leia mais

Apresentação de Resultados

Apresentação de Resultados Apresentação de Resultados 4º Trimestre, Aviso Importante: esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados

Leia mais

Agenda. 1. Brasil: Macroeconomia e Setor Bancário. 2. Perfil Corporativo. 3. Visão Geral dos Negócios. 4. Destaques do Resultado

Agenda. 1. Brasil: Macroeconomia e Setor Bancário. 2. Perfil Corporativo. 3. Visão Geral dos Negócios. 4. Destaques do Resultado 3T13 3T13 A apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, planos de crescimento, projeções de resultados e estratégias futuras sobre o Itaú Unibanco Holding, suas

Leia mais

Divulgação de resultados 3T13

Divulgação de resultados 3T13 Brasil Brokers divulga seus resultados do 3º Trimestre do ano de 2013 Rio de Janeiro, 13 de novembro de 2013. A Brasil Brokers Participações S.A. (BM&FBovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no

Leia mais

Índice. RS no Brasil Nossa Empresa Governança Corporativa Nossos Números Análise Comparativa Sustentabilidade Projeções e Estimativas

Índice. RS no Brasil Nossa Empresa Governança Corporativa Nossos Números Análise Comparativa Sustentabilidade Projeções e Estimativas CICLO APIMEC 2010 Índice RS no Brasil Nossa Empresa Governança Corporativa Nossos Números Análise Comparativa Sustentabilidade Projeções e Estimativas 3 RS no Brasil DADOS DEMOGRÁFICOS RS BRASIL População

Leia mais

Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006.

Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006. Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006. São Paulo, 28 de fevereiro de 2007 - A Porto Seguro S.A. (Bovespa: PSSA3) anuncia seu resultado

Leia mais

Release de Resultados do 1T10

Release de Resultados do 1T10 Release de Resultados do 1T10 Fale com R.I Relações com Investidores Tel: (11) 3366-5323 / 3366-5378 www.portoseguro.com.br, gri@portoseguro.com.br Porto Seguro S.A. Alameda Ribeiro da Silva, 275 1º andar

Leia mais

EMPRESAS BRADESCO SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO

EMPRESAS BRADESCO SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO L2 0 0 6 R E L AT Ó R I O A N U A EMPRESAS BRADESCO SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO Prêmio de Seguros Participação no Mercado (em %) Mercado 74,2% Fonte: Susep e ANS Base: Nov/2006 Bradesco 25,8%

Leia mais

2012 2012 2 1 0 2 C E IM P A

2012 2012 2 1 0 2 C E IM P A 3 Resultados do terceiro trimestre de 2012 Itaú Unibanco no Mercado de Capitais Atuação: Brasil e Exterior Itaú Unibanco Holding S.A. Agente de transformação Expectativas 2012 O mundo mudou... O Itaú mudou...

Leia mais

Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Setembro de 2007

Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Setembro de 2007 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Setembro de 2007 Índice Sumário Executivo 03 Análise do Resultado Consolidado 12 - Margem Financeira Gerencial 13 - Resultado de Créditos

Leia mais

Ações Itaú em foco. Informativo para acionistas Ano 12 2º trimestre de 2015

Ações Itaú em foco. Informativo para acionistas Ano 12 2º trimestre de 2015 Ações Itaú em foco Informativo para acionistas Ano 12 2º trimestre de 2015 nº 47 www.itau.com.br/relacoes-com-investidores facebook.com/itauunibancori @itauunibanco_ri Remuneração aos Nossos Acionistas

Leia mais

Remuneração aos Nossos Acionistas. Bonificação e Custo Atribuído

Remuneração aos Nossos Acionistas. Bonificação e Custo Atribuído Remuneração aos Nossos Acionistas Na reunião do Conselho de Administração do dia 3 de agosto foi deliberada a distribuição de Juros sobre Capital Próprio (JCP) complementares aos dividendos mensais, a

Leia mais

BANCO DO BRASIL 1º Trimestre 2012

BANCO DO BRASIL 1º Trimestre 2012 BANCO DO BRASIL 1º Trimestre 2012 Aviso Importante Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados e estratégias

Leia mais

Portal de Informações FEBRABAN. Módulo I Crédito

Portal de Informações FEBRABAN. Módulo I Crédito Portal de Informações FEBRABAN Módulo I Crédito Módulo de dados I: Crédito Sumário Este módulo de dados abrange as operações de crédito com recursos livres e direcionados (taxas de juros administradas)

Leia mais

Agência Bradesco Praça Panamericana

Agência Bradesco Praça Panamericana Agência Bradesco Praça Panamericana Presença em todos os municípios brasileiros A B C D E 03 Crescimento Orgânico dos Canais de Distribuição 4.634 4.650 3.160 3.359 3.454 3.628 2007 2008 2009 2010 2011

Leia mais

I. AMBIENTE DE MERCADO II. RESULTADOS III. NOVOS PROJETOS UTVM IV. NOVOS PROJETOS UF

I. AMBIENTE DE MERCADO II. RESULTADOS III. NOVOS PROJETOS UTVM IV. NOVOS PROJETOS UF 1 I. AMBIENTE DE MERCADO II. RESULTADOS III. NOVOS PROJETOS UTVM IV. NOVOS PROJETOS UF 2 Crédito ainda em Expansão, mas Desacelerando 30,7% Crescimento do Crédito 15,1% 20,6% 18,8% 16,4% 14,7% 11,7% 2008

Leia mais

Divulgação de Resultados Segundo Trimestre de 2015

Divulgação de Resultados Segundo Trimestre de 2015 Divulgação de Resultados Segundo Trimestre de 2015 Apresentação da Teleconferência 06 de agosto de 2015 Para informações adicionais, favor ler cuidadosamente o aviso ao final desta apresentação. Divulgação

Leia mais

1T11. Principais. Destaques. Qualidade da Carteira de Crédito 4T09 3T09 4T08. 4T09 x 4T08

1T11. Principais. Destaques. Qualidade da Carteira de Crédito 4T09 3T09 4T08. 4T09 x 4T08 1T11 Disclaimer Todas as informações financeiras aqui apresentadas são consolidadas, abrangendo as demonstrações financeiras do Banco, suas controladas, a JMalucelli Seguradora, a JMalucelli Seguradora

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS. 3T l 2015

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS. 3T l 2015 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3T l 2015 Disclaimer Esta apresentação pode conter referências e declarações que representem expectativas de resultados, planos de crescimento e estratégias futuras do BI&P. Essas

Leia mais

Apresentação de Resultados

Apresentação de Resultados Apresentação de Resultados 1º Trimestre, 2014 Aviso Importante: esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 5 Balanço Patrimonial Passivo 9 Demonstração do Resultado 12 Demonstração do Resultado

Leia mais

PORTO SEGURO ANUNCIA LUCRO LÍQUIDO DE R$110,9 MILHÕES OU R$0,48

PORTO SEGURO ANUNCIA LUCRO LÍQUIDO DE R$110,9 MILHÕES OU R$0,48 PORTO SEGURO ANUNCIA LUCRO LÍQUIDO DE R$110,9 MILHÕES OU R$0,48 POR AÇÃO ATÉ MAIO DE 2008. São Paulo, 02 de julho de 2008 Porto Seguro S.A. (BOVESPA: PSSA3), anuncia os resultados dos 5M08. As informações

Leia mais

Derivativos Oportunidades e Alternativas de Proteção. 17 de setembro de 2008

Derivativos Oportunidades e Alternativas de Proteção. 17 de setembro de 2008 Derivativos Oportunidades e Alternativas de Proteção 17 de setembro de 2008 Presença Global do Unibanco O Unibanco é um dos maiores conglomerados financeiros do Brasil, presente nos principais centros

Leia mais

Divulgação dos Resultados 1T15

Divulgação dos Resultados 1T15 Divulgação dos Resultados 1T15 Sumário Resultado Itens Patrimoniais Índices Financeiros e Estruturais Guidance 2 Resultado Margem Financeira (em e %) * 1T15 / 1T14 1T15 / 4T14 1T15 / 1T14 21,1% 5,4% 21,1%

Leia mais

Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010

Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010 Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010 Rio de Janeiro, 16 de agosto de 2010. A Brasil Brokers Participações S.A. (BM&FBovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no mercado de

Leia mais

REUNIÕES APIMEC 2011

REUNIÕES APIMEC 2011 REUNIÕES APIMEC 2011 Í n d i c e RS no Brasil Nossa Empresa Governança Corporativa Nossos Números Concorrentes Sustentabilidade Projeções e Estimativas 1 RS no Brasil Visão Geral do Estado do Rio Grande

Leia mais

Ciclo Apimec 2009. Itaú Unibanco Holding S.A.

Ciclo Apimec 2009. Itaú Unibanco Holding S.A. Ciclo Apimec 2009 Itaú Unibanco Holding S.A. Junho/Julho de 2009 Junho de 2009 Prezados (as), Desde 1996 o Itaú promove reuniões públicas nas regionais da Apimec, onde temos a oportunidade de discutir

Leia mais

2º Trimestre 2005. Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas

2º Trimestre 2005. Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas 2º Trimestre 2005 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Índice Sumário Executivo 03 Análise do Resultado Consolidado 13 - Margem Financeira 14 - Resultado com Créditos de Liquidação

Leia mais

Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras Junho 2015 1 SUMÁRIO ANÁLISE DE DESEMPENHO... 4 SUMÁRIO EXECUTIVO 1S15... 6 MERCADO COMPETITIVO... 8 MARGEM ANALÍTICA... 9 Desempenho da Intermediação Financeira... 9 Variações

Leia mais

QUALIDADE DOS ATIVOS 97,4% das operações de crédito cobertas por garantias Créditos de D a H : 1,9% da carteira Provisões totais: 1,8% da carteira

QUALIDADE DOS ATIVOS 97,4% das operações de crédito cobertas por garantias Créditos de D a H : 1,9% da carteira Provisões totais: 1,8% da carteira São Paulo, 30 de Outubro de 2008 O Banco Sofisa S.A. (Bovespa: SFSA4) anuncia hoje seu resultado do terceiro trimestre de 2008. Todas as informações operacionais e financeiras a seguir, exceto quando indicado

Leia mais

1T13 FACT SHEET PERFIL DA COMPANHIA PRESENÇA NO BRASIL: FOCO NA REGIÃO SUL

1T13 FACT SHEET PERFIL DA COMPANHIA PRESENÇA NO BRASIL: FOCO NA REGIÃO SUL FACT SHEET 1T13 PERFIL DA COMPANHIA Fundado em 1928, o Banrisul é um banco múltiplo: comercial, de desenvolvimento e social, controlado pelo Estado do Rio Grande do Sul. A proximidade com o setor público

Leia mais

Brasil Brokers divulga seus resultados do 4º Trimestre de 2009

Brasil Brokers divulga seus resultados do 4º Trimestre de 2009 Brasil Brokers divulga seus resultados do 4º Trimestre de 2009 Rio de Janeiro, 10 de março de 2010. A Brasil Brokers Participações S.A. (Bovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no mercado de intermediação

Leia mais

RELEASE DE RESULTADOS

RELEASE DE RESULTADOS RELEASE DE RESULTADOS BANCO PAULISTA SOCOPA Corretora Resultados 1 Trimestre de 2011 1 O BANCO PAULISTA, reconhecido pela sua prestação de serviços de câmbio e de tesouraria, assim como pelo financiamento

Leia mais

Apresentação Bradesco

Apresentação Bradesco Apresentação Bradesco 1 Perspectivas Econômicas 2013 Bradesco 2014 * Consenso do Mercado ** 2015 * 2014 2015 PIB 2,50% 0,50% 1,50% 0,29% 1,01% Juros(SelicFinal) 10,00% 11,00% 11,00% 11,00% 11,38% Inflação(IPCA)

Leia mais

Reunião Pública de Analistas 2T10

Reunião Pública de Analistas 2T10 Reunião Pública de Analistas 2T10 Porto Seguro Inicio das atividades Mudança de Controle Líder nacional em seguro de automóvel Maior seguradora do Brasil Posição Companhia `Principal Produto 1 Bradesco

Leia mais

Encontro de Bancos Centrais de países de língua portuguesa

Encontro de Bancos Centrais de países de língua portuguesa Encontro de Bancos Centrais de países de língua portuguesa Antônio Gustavo Matos do Vale Diretor de Liquidações e Desestatização 4 de outubro de 2010 1 Evolução recente da economia brasileira O momento

Leia mais

Teleconferência Resultados 1T10

Teleconferência Resultados 1T10 Teleconferência Resultados 1T10 18 de maio de 2010 Visão Geral da Administração Venda da estrutura de Varejo + Foco no segmento de crédito a Empresas Transferência das atividades de originação e crédito

Leia mais

Banco Votorantim S.A. Apresentação de Resultados. 2º Trimestre, 2012

Banco Votorantim S.A. Apresentação de Resultados. 2º Trimestre, 2012 Banco Votorantim S.A. Apresentação de Resultados 2º Trimestre, 2012 Disclaimer Aviso Importante Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de

Leia mais

Banco Santander (Brasil) S.A. Informe de Resultados em IFRS - (Release) Terceiro Trimestre de 2010 28 de outubro de 2010 DESTAQUES DO PERÍODO

Banco Santander (Brasil) S.A. Informe de Resultados em IFRS - (Release) Terceiro Trimestre de 2010 28 de outubro de 2010 DESTAQUES DO PERÍODO DESTAQUES DO PERÍODO Banco Santander (Brasil) S.A. Informe de Resultados em IFRS - (Release) Terceiro Trimestre de 2010 28 de outubro de 2010 Disclaimer: eventuais declarações que possam estar escritas

Leia mais

Mercado Segurador e Drivers de Crescimento

Mercado Segurador e Drivers de Crescimento APIMEC BH 2014 Mercado Segurador e Drivers de Crescimento BRASIL: PRINCIPAIS INDICADORES Crescimento da renda real, inflação sob controle e mobilidade social PIB PER CAPITA & DESEMPREGO (US$ milhares/ano)

Leia mais

MERCADO DE CAPITAIS CENTRO DE ESTUDOS DE CEMEC

MERCADO DE CAPITAIS CENTRO DE ESTUDOS DE CEMEC 10º. SEMINÁRIO CEMEC DE MERCADO DE CAPITAIS CENTRO DE ESTUDOS DE MERCADO DE CAPITAIS CEMEC Financiamento de Investimentos no Brasil e nas Empresas São Paulo 29/Novembro/2011 10º. SEMINÁRIO CEMEC DE MERCADO

Leia mais

Apresentação 1T14 APIMEC São Paulo. 13 de Maio de 2014

Apresentação 1T14 APIMEC São Paulo. 13 de Maio de 2014 Apresentação 1T14 APIMEC São Paulo 13 de Maio de 2014 1 Visão geral do mercado brasileiro de crédito Crédito Total / PIB e crescimento anual do crédito Crédito / PIB - por tipo de instituição financeira

Leia mais

Brasil Transacções Comerciais & Financeiras

Brasil Transacções Comerciais & Financeiras Pq do Ibirapuera, São Paulo/ SP Brasil Transacções Comerciais & Financeiras Banco Caixa Geral Brasil S.A. /Grupo Caixa Geral de Depósitos Out/2009 A Economia Brasileira 2 A Economia Brasileira SEDE BCG-Brasil:

Leia mais

Teleconferência 2T14. 18 de agosto de 2014

Teleconferência 2T14. 18 de agosto de 2014 Teleconferência 18 de agosto de 2014 1T14 x Estabilidade da Carteira de Créditos, próxima a R$ 10,5 bilhões; Nível de liquidez imediata mantido dentro de parâmetros confortáveis; Redução dos NPLs, tanto

Leia mais

RELEASE DE RESULTADOS

RELEASE DE RESULTADOS RELEASE DE RESULTADOS BANCO PAULISTA SOCOPA Corretora Resultados 4 Trimestre de 2011 1 O BANCO PAULISTA e a SOCOPA - CORRETORA PAULISTA anunciam os resultados do quarto trimestre de 2011. O BANCO PAULISTA

Leia mais

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Henrique de Campos Meirelles Novembro de 20 1 Fundamentos macroeconômicos sólidos e medidas anti-crise 2 % a.a. Inflação na meta 8 6 metas cumpridas

Leia mais

A Retomada dos Investimentos e o Mercado de Capitais Instituto IBMEC 18.08.2015

A Retomada dos Investimentos e o Mercado de Capitais Instituto IBMEC 18.08.2015 A Retomada dos Investimentos e o Mercado de Capitais Instituto IBMEC 18.08.2015 A RETOMADA DOS INVESTIMENTOS E O MERCADO DE CAPITAIS Sumário I. O MERCADO DE TÍTULOS DE DÍVIDA PRIVADA NO BRASIL II. A AGENDA

Leia mais

Reunião Pública dos Analistas 1T12

Reunião Pública dos Analistas 1T12 Reunião Pública dos Analistas Agenda Visão da Indústria de Seguros Cenário Atual Perspectivas Visão Geral da Estrutura Linhas de Negócio Estratégia e Cultura Resultados em 2011 Principais Realizações e

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T15

Divulgação de Resultados 1T15 São Paulo - SP, 06 de Maio de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private equity

Leia mais

Reunião Pública de Analistas 1T11

Reunião Pública de Analistas 1T11 Reunião Pública de Analistas 1T11 Porto Seguro Inicio das atividades Mudança de Controle Líder nacional em seguro de automóvel Líder nacional em seguro de residência Empregados Diretos Porto S/A Sucursais

Leia mais

Reunião Pública dos Analistas 4T11

Reunião Pública dos Analistas 4T11 Grjrr Reunião Pública dos Analistas 4T11 Porto Seguro Agenda Visão da Indústria de Seguros Cenário Atual Perspectivas Visão Geral da Porto Seguro Estrutura Linhas de Negócio Estratégia e Cultura Resultados

Leia mais

Basiléia. Patrimônio Líquido 6.368 5.927 5.117. Jun/09 Jun/10 Jun/11 Jun/12 Jun/13. Captações (líquidas de compulsório) 58.406 52.950 42.

Basiléia. Patrimônio Líquido 6.368 5.927 5.117. Jun/09 Jun/10 Jun/11 Jun/12 Jun/13. Captações (líquidas de compulsório) 58.406 52.950 42. Avenida Paulista, 2.100 - São Paulo - SP CNPJ 58.160.7890001-28 Se escolher navegar os mares do sistema bancário, construa seu banco como construiria seu barco: sólido para enfrentar, com segurança, qualquer

Leia mais

Divulgação de Resultados 2014

Divulgação de Resultados 2014 São Paulo - SP, 10 de Fevereiro de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private-equity

Leia mais

A Crise Internacional e os Desafios para o Brasil

A Crise Internacional e os Desafios para o Brasil 1 A Crise Internacional e os Desafios para o Brasil Guido Mantega Outubro de 2008 1 2 Gravidade da Crise Crise mais forte desde 1929 Crise mais grave do que as ocorridas nos anos 1990 (crise de US$ bilhões

Leia mais

Teleconferência de Resultados 4T09

Teleconferência de Resultados 4T09 Teleconferência de Resultados 4T09 Índice Comentários de Mercado Pág. 3 Qualidade da Carteira de Crédito Pág. 10 Liquidez Pág. 4 Índice de Eficiência Pág. 14 Funding e Carteira de Crédito Pág. 5 Rentabilidade

Leia mais

Release de Resultado 4T14

Release de Resultado 4T14 BANCO BMG ANUNCIA SEUS RESULTADOS CONSOLIDADOS DO 4T14 São Paulo, 12 de fevereiro de 2015 O Banco BMG S.A. e suas controladas ( BMG ou Banco ) divulgam seus resultados consolidados referentes ao período

Leia mais

Release de Resultado Janeiro/08

Release de Resultado Janeiro/08 PORTO SEGURO anuncia lucro líquido de R$10,0 milhões ou R$0,13 por ação em janeiro de 2008 São Paulo, 17 de Março de 2008 Porto Seguro S.A. (BOVESPA: PSSA3), anuncia os resultados de janeiro de 2008. As

Leia mais

SPREAD BANCÁRIO NO BRASIL

SPREAD BANCÁRIO NO BRASIL SPREAD BANCÁRIO NO BRASIL Comissão de Acompanhamento da Crise Financeira e da Empregabilidade 26 DE MARÇO DE 2009 Fábio Colletti Barbosa Presidente ÍNDICE 1. A Crise Financeira Mundial 2. O Brasil, a Crise

Leia mais

13 Rentabilidade... 14 Qualidade da Carteira de Crédito... 15 Crédito Consignado... 16 Canais de Distribuição... 17

13 Rentabilidade... 14 Qualidade da Carteira de Crédito... 15 Crédito Consignado... 16 Canais de Distribuição... 17 Realização: Apoio: Sumário Perfil e trajetória... 3 Grupo JMalucelli..... 4 Contexto Setorial...... 5 Brasil em Foco... 6 Cenário de Crédito... 7 Segmentos de atuação... 12 Lucro Líquido... 13 Rentabilidade...

Leia mais

Luiz Carlos Angelotti Diretor Executivo Gerente e Diretor de Relações com Investidores

Luiz Carlos Angelotti Diretor Executivo Gerente e Diretor de Relações com Investidores 1 2 Luiz Carlos Angelotti Diretor Executivo Gerente e Diretor de Relações com Investidores Estratégia de Atuação 33 Balanço Patrimonial Tecnologia vs Eficiência operacional Basileia Desempenho Financeiro

Leia mais

SECURITIZAÇÃO DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS 28/10/2014 - IBCPF

SECURITIZAÇÃO DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS 28/10/2014 - IBCPF SECURITIZAÇÃO DE RECEBÍVEIS IMOBILIÁRIOS 28/10/2014 - IBCPF Conceito 1 Conceito Integração dos mercados imobiliário e de capitais, de modo a permitir a captação de recursos necessários para o desenvolvimento

Leia mais

Apresentação de Resultados

Apresentação de Resultados Apresentação de Resultados 3º Trimestre, 2014 Aviso Importante: esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T14

Divulgação de Resultados 1T14 Divulgação de Resultados 1T14 A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private-equity ( Fundos

Leia mais

RELEASE DE RESULTADOS 1 Semestre de 2013

RELEASE DE RESULTADOS 1 Semestre de 2013 RELEASE DE RESULTADOS 1 Semestre de 2013 1 RELEASE DE RESULTADOS 1 Semestre de 2013 MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO O BANCO PAULISTA anuncia seus resultados do 1S13. O BANCO PAULISTA é reconhecido pela sua prestação

Leia mais

Bancos Públicos e Desenvolvimento

Bancos Públicos e Desenvolvimento Bancos Públicos e Desenvolvimento Ministro Guido Mantega junho 2009 Seminário Valor Econômico e CEF 1 IMPORTÂNCIA DOS BANCOS PÚBLICOS Crise financeira demostrou a bancos públicos. importância dos Economias

Leia mais

BANCO INDUSTRIAL DO BRASIL S.A.

BANCO INDUSTRIAL DO BRASIL S.A. BI Monitoramento de Rating A LFRating comunica ao Banco Industrial S.A. e ao mercado que, em reunião de Comitê realizada no dia 6 de agosto de 2008, foi confirmada a nota A+ atribuída ao referido banco

Leia mais

Informações Financeiras Consolidadas

Informações Financeiras Consolidadas Informações Financeiras Consolidadas 3º trimestre 2007 Dados Cadastrais Denominação Comercial: Banrisul S/A Natureza Jurídica: Banco Múltiplo Público Estadual. Sociedade de Economia Mista, sob forma de

Leia mais

Ações Itaú em foco. Informativo para acionistas Ano 11 3º trimestre de 2014 6,6% 6,9% 4,9% 4,8%

Ações Itaú em foco. Informativo para acionistas Ano 11 3º trimestre de 2014 6,6% 6,9% 4,9% 4,8% Ações Itaú em foco Informativo para acionistas Ano 11 3º trimestre de 2014 nº 44 www.itau.com.br/relacoes-com-investidores facebook.com/itauunibancori @itauunibanco_ri Inadimplência na Carteira de Crédito

Leia mais

ABDIB Associação Brasileira da Infra-estrutura e Indústrias de base

ABDIB Associação Brasileira da Infra-estrutura e Indústrias de base ABDIB Associação Brasileira da Infra-estrutura e Indústrias de base Cenário Econômico Internacional & Brasil Prof. Dr. Antonio Corrêa de Lacerda antonio.lacerda@siemens.com São Paulo, 14 de março de 2007

Leia mais

Earnings Release. Relação com Investidores. Destaques do 2T11. Brasil Insurance Anuncia Resultados do 2T11

Earnings Release. Relação com Investidores. Destaques do 2T11. Brasil Insurance Anuncia Resultados do 2T11 Relação com Investidores Luis Eduardo Fischman Diretor de Relações com Investidores (55 21) 3433-5060 ri@brinsurance.com.br Teleconferência de Resultados 2T11 Terça-Feira, 16 de agosto de 2011 Português

Leia mais

Panorama do Mercado de Crédito

Panorama do Mercado de Crédito Panorama do Mercado de Crédito FEBRABAN Dezembro de 2011 Rubens Sardenberg Economista-chefe ÍNDICE I. Evolução do Crédito II. Pessoa Física III. Pessoa Jurídica IV. Inadimplência V. Spread VI. Projeções

Leia mais