6. Mercados de capital e financiamento

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "6. Mercados de capital e financiamento"

Transcrição

1 Frédéric Monnerat, (canton of Geneva) 6. Mercados de capital e financiamento Índice 6.1 O centro financeiro da Suíça O Banco Nacional da Suíça O sistema bancário suíço Obtenção de crédito para investimentos Taxas de hipoteca Financiamento de atividades comerciais atuais Capital empreendedor federal 4 e fundos empresariais A Suíça é um dos principais centros financeiros do mundo. Os bancos do país são conhecidos por seu serviço de alta qualidade e o mercado de ações é o maior da Europa com base no valor das negociações. Com as vantagens adicionais de baixas taxas de juros, alta qualidade de serviços, segurança de primeiro nível e ambiente de negócios estável, a Suíça, particularmente a GREATER GENEVA BERNE area, está entre os locais mais seguros do mundo para investimentos. Os bancos e as instituições financeiras são bem estabelecidos, com longa tradição e todos possuem a tecnologia mais atualizada exigida pelos modernos serviços bancários. 6.8 Outros financiamentos públicos para a inovação Programas de capital de risco na GGBa Abertura de uma conta bancária SIX Swiss Exchange Mercados de capital e financiamento / p.1

2 6.1 O CENTRO FINANCEIRO DA SUÍÇA Com uma contribuição para o PIB estimada em mais de 10%, o centro financeiro suíço é de grande importância para a economia. Mais de cinco por cento da força de trabalho está ativa nesse setor. Ele se caracteriza pela estabilidade e solidez, qualidade de serviços e infraestrutura, longa tradição em bancos e seguros, competência de sua equipe, condições legais favoráveis, tributação moderada, abertura, o franco suíço tradicionalmente estável e um eficiente e consistente sistema de supervisão do mercado financeiro. A discrição dos bancos suíços continua intacta. Entretanto, em cumprimento ao modelo fiscal da OCDE e a mais de 100 acordos de dupla tributação, a Suíça prestará assistência aos países nos casos em que eles tenham apresentado uma solicitação de informações específica e justificada. Na Suíça, existe um financiamento vantajoso para as transações de investimento e atividades internacionais, combinado a atraentes estruturas de otimização fiscal. Os grandes bancos comerciais internacionais, bancos cantonais e regionais e bancos estrangeiros domiciliados na Suíça tratam das transações com eficiência e rapidez. A disponibilidade de capital de risco por meio de canais particulares e listagens públicas na Bolsa de Valores da Suíça (SIX) tem aumentado notavelmente. 6.2 O BANCO NACIONAL DA SUÍÇA O Banco Nacional da Suíça (www.snb.ch) em Berna conduz a política monetária do país como um banco central independente. Ele é obrigado pela Constituição da Suíça e pelo estatuto social a atuar de acordo com os interesses do país como um todo. Seu principal objetivo é garantir a estabilidade dos preços, levando em conta os desenvolvimentos econômicos. Dessa forma, ele cria um ambiente propício para o crescimento econômico. 6.3 O SISTEMA BANCÁRIO SUÍÇO O sistema bancário suíço é famoso por sua diversidade. Visite o site a homepage da Swiss Bankers Association (Associação dos Banqueiros Suíços) para obter mais detalhes. O conceito de serviços bancários universais aplica-se e abrange os seguintes itens: Crédito/empréstimos Administração de patrimônio e consultoria em investimentos Transações de pagamentos Contas de depósito (poupança e outras) Valores mobiliários (transações em bolsa de valores) Subscrição (emissão de títulos) Análise financeira O Banco Nacional da Suíça (SNB) divide os mais de 300 bancos da Suíça em diversas categorias: grandes bancos, bancos cantonais, bancos regionais e bancos de poupança, bancos Raiffeisen, outros bancos (particularmente bancos comerciais e bancos de bolsas de valores, bem como bancos de controle estrangeiro), filiais de bancos estrangeiros e bancos privados. Essas categorias diferem em relação ao tamanho institucional, foco de negócios, escopo geográfico das atividades e forma jurídica. Dentro do setor bancário, os grandes bancos mantêm posição de domínio em todos os aspectos. Os dois maiores bancos da Suíça: Os dois maiores participantes do setor bancário da Suíça (UBS e Credit Suisse Group) juntos representam mais de 50% do balanço total de todos os bancos da Suíça. O UBS é líder mundial em administração de patrimônio e também o principal banco suíço para pessoas físicas e jurídicas. Ele também é um importante participante do setor de bancos de investimentos e valores mobiliários. O Credit Suisse é um banco global e renomado líder no fornecimento de consultoria especializada, soluções holísticas e produtos inovadores para uma ampla variedade de clientes corporativos e institucionais, além de pessoas físicas de alto patrimônio líquido em todo o mundo, bem como clientes de varejo na Suíça. Bancos cantonais: hoje existem cerca de 24 bancos cantonais em operação. Esses bancos são organizações parcialmente governamentais com apoio de uma garantia estatal (embora a liberalização já esteja em andamento em relação a essa garantia). Apesar de seu estreito relacionamento com o estado, os bancos cantonais devem 6. Mercados de capital e financiamento / p.2

3 ser competitivos em suas atividades de negócios. De acordo com as leis cantonais, seu objetivo é promover a economia do cantão. Embora estejam envolvidos em todas as atividades bancárias, sua ênfase está nos empréstimos e contas de depósito. Visão geral dos bancos cantonais: Berna: Neuchâtel: Vaud: Genebra: Friburgo: Valais: Bancos regionais e bancos de poupança: estes são bancos comerciais e bancos de investimentos menores com ênfase nos empréstimos e nas contas de depósito. Estes bancos restringem voluntariamente suas atividades a uma região. Suas vantagens incluem a proximidade e o conhecimento local especializado de atividades como os ciclos de negócios regionais. Grupo Raiffeisen: como o grupo de bancos com a maior rede de filiais na Suíça, os bancos Raiffeisen juntos formam o Raiffeisen Switzerland. Estruturado como uma cooperativa, esse grupo de bancos é um dos principais bancos de varejo da Suíça. Bancos privados: os bancos privados estão entre os bancos mais antigos da Suíça e assumem a forma jurídica de empresas individuais, coletivas e sociedades limitadas. Os banqueiros privados estão sujeitos a responsabilidades subsidiárias ilimitadas com seus patrimônios pessoais. Sua área de atividade é a administração de patrimônio, principalmente de clientes privados. Em geral, os bancos privados não se oferecem publicamente para aceitar depósitos de poupança. Bancos estrangeiros: um banco com controle estrangeiro significa que mais da metade dos votos da instituição são mantidos por estrangeiros com interesses qualificados. A maioria dos bancos estrangeiros que operam na Suíça são europeus (a UE é a fonte de mais de 50%) e japoneses (cerca de 20%). Suas áreas de atividades são os negócios internacionais (a parcela de ativos estrangeiros no balanço total é de 70%) e a administração de patrimônio. Outros bancos: o setor inclui bancos com diversos objetivos de negócios, como instituições especializadas em bolsas de valores, administração de valores mobiliários e ativos e bancos comerciais. Como regra, esses são bancos universais nos quais os investimentos em hipotecas possuem uma função significativa. Além disso, eles oferecem empréstimos comerciais para negociações, indústria e comércio. As empresas e instituições de crédito especializadas em pequenos empréstimos para pessoas físicas e para a indústria também se classificam nesta categoria. Os bancos mais importantes para as finanças comerciais são o Credit Suisse, BNP Paribas, Agricole e BCGE. Para obter outras informações, consulte o site 6.4 OBTENÇÃO DE CRÉDITO PARA INVESTIMENTOS As condições de financiamento favoráveis possuem um efeito benéfico sobre o desenvolvimento de todas as atividades de negócios. Uma taxa de poupança muito alta leva a baixas taxas de juros, as quais por sua vez reduzem os custos financeiros gerais. No caso de empréstimos industriais, normalmente até 50% do valor total de fábrica (valor de mercado ou custos de construção, incluindo maquinário e equipamento) podem ser financiados em contrapartida as garantias sobre imóveis em condições muito atraentes. Para prédios de escritórios e serviços, a margem de garantia normalmente é de até 70%, porém também depende da avaliação de risco. Alguns cantões oferecem garantias bancárias para empréstimos. Para obter outras informações, consulte nosso folheto informativo 9. Incentivos Governamentais e Suporte. 6.5 TAXAS DE HIPOTECAS Tradicionalmente as taxas de hipotecas são baixas na Suíça. Nos últimos cinco anos, as taxas variaram entre 2,5% e 4%. 6.6 FINANCIAMENTO DAS ATIVIDADES COMERCIAIS ATUAIS Os bancos concedem diversos tipos de crédito de curto prazo: garantidos ou não. O valor do crédito concedido depende da confiabilidade e das perspectivas futuras da companhia. Os provedores de serviços financeiros da Suíça oferecem uma variedade de soluções atraentes como garantias, empréstimos conversíveis e finanças empresariais. 6. Mercados de capital e financiamento / p.3

4 6.7 CAPITAL EMPREENDEDOR FEDERAL E FUNDOS EMPRESARIAIS Em nível nacional, a Agência para a Promoção da Inovação em CTI da Confederação promove projetos de P&D juntamente com universidades e companhias. Ela apóia a transferência de tecnologia pelo co-financiamento de projetos de P&D gerenciados conjuntamente por companhias e universidades. Quando um projeto é assumido, o CTI pode cobrir até 50% do custo total. Esse serviço é completado com o auxílio na geração de capital de risco graças à CTI Invest, uma associação privada independente OUTROS FINANCIAMENTOS PÚBLICOS PARA A INOVAÇÃO Além do programa federal, existem outros fundos públicos especializados para capital de risco e financiamento de novas empresas. Em geral, eles se aplicam apenas a companhias localizadas em determinados cantões. O cantão de Valais (CCF Valais) oferece capital empreendedor em troca de participação financeira na forma de ações da companhia no início das operações. No máximo CHF por projeto são disponibilizados, embora projetos excepcionais possam receber até CHF Além disso, o CCF promove iniciativas para incentivar o espírito empreendedor. A Fundação para a Inovação Técnica (FIT) no cantão de Vaud apóia projetos de alta tecnologia na fase inicial, oferecendo suporte até que eles atinjam a maturidade técnica e econômica como, por exemplo, a realização do primeiro protótipo industrial. Essa fundação oferece empréstimos até metade do orçamento total, com limite de CHF por até três anos. No cantão de Neuchâtel, este serviço é oferecido pela Finergence. A Venture Capital Fribourg apoia novas empresas tecnológicas e empresas em crescimento da área com uma visão de promoção da pesquisa em novas tecnologias e criação de empregos. A Venture Capital Fribourg assume participações minoritárias e concede empréstimos de acionista a companhias inovadoras durante as fases de início ou expansão. Além de programas públicos, existem muitas companhias privadas ou semi privadas de capital de risco na Suíça, as quais são representadas pela Associação Suíça de Fundos de Investimento em Participações e Finanças Corporativas (SECA). Os membros incluem companhias de investimentos em participações, bancos, consultores de finanças corporativas, companhias de auditoria, consultores em administração, advogados, investidores privados e os Business Angels. A Eclosion dá aos empresários os recursos para que eles façam a ponte entre a fase de pesquisa e o estágio em que as empresas podem atrair capital de risco razoável. Esse fundo ajuda a converter inovação em um empreendimento realista por meio do crescimento. Além disso, a Eclosion investe até CHF 2 milhões de fundos privados como capital empreendedor para companhias inovadoras que ofereçam alto potencial na área de ciências da vida. Este setor cobre particularmente as áreas farmacêutica, de biotecnologia e tecnologia médica PROGRAMAS DE CAPITAL DE RISCO NA GGBa. Algumas das companhias de capital de risco ativas na GGBa estão listadas a seguir: A Jade Invest é uma empresa de capital de risco suíça que investe em tecnologias avançadas, com ênfase particular em micro e nanotecnologia. A Jade Invest foi formada por três sócios de prestígio: CSEM (Centro Suíço para Eletrônica e Microtecnologia), Absolute Private Equity e Groupe Delarive. Além das contribuições de capital, a Jade Invest apoia novas companhias com forte potencial de crescimento, fornecendo orientação estratégica. A Fundação para a Inovação Tecnológica (STI), localizada na Unversidade de Ciências Aplicadas de Berna (capital de CHF 3,5 milhões). suporta as empresas inovadoras iniciantes com empréstimos sem juros. A Polytech Ventures é um fundo de capital de risco para tecnologia criado por partes com fortes ligações com o EPFL (Instituto Federal Suíço de Tecnologia, Lausanne). O fundo é capitalizado com aproximadamente CHF 20 milhões e investe primariamente em companhias de tecnologia que estão nos primeiros estágios de formação e localizadas na Suíça Ocidental. A Polytech Ventures faz a ponte entre o financiamento inicial e o capital de risco na cadeia de valor de financiamento. 6. Mercados de capital e financiamento / p.4

5 A Vinci Capital é uma empresa líder de capital privado na Suíça que administra mais de CHF 200 milhões. Desde 1998, a companhia já forneceu capital para mais de 30 companhias industriais e de tecnologia na Suíça, financiando a inovação, o crescimento e aquisições de controle. A Index Ventures se dedica ao trabalho com empresários que possuem a motivação e capacidade para construir companhias de tecnologia de alto nível que podem tornar-se companhias globais. A Endeavour Vision combina uma equipe de experientes profissionais de capital de risco para investimentos em mais de 70 companhias de tecnologia e ciências da vida em 12 países desde ABERTURA DE UMA CONTA BANCÁRIA Qualquer adulto pode abrir uma conta bancária na Suíça. Devido a procedimentos muito rígidos relativos à abertura de contas, independentemente do domicílio do cliente, e em linha com as leis suíças que regem a devida diligência, o banco deve verificar a identidade do cliente com base em um documento oficial. O banco também pode pedir a comprovação por meio de documentação da origem dos fundos, como o contrato de venda de uma casa, uma declaração de um banco estrangeiro, um recibo da venda de valores mobiliários e outros. A conta pode ser movimentada em dólares norte-americanos, Euros ou em outras moedas além de francos suíços. As companhias podem abrir uma conta bancária na Suíça independentemente de sua sede social estar na Suíça ou no exterior. As companhias estão sujeitas às mesmas normas impostas às pessoas físicas SIX SWISS EXCHANGE A SIX Swiss Exchange também está envolvida em empreendimentos conjuntos de sucesso com o principal provedor de índices da Europa, STOXX, bem como com o Swiss Fund Data. A SIX Swiss Exchange opera diversas plataformas de negociações e é o mercado de diversos tipos de valores mobiliários, como ações domésticas, títulos denominados em francos, títulos internacionais de múltiplas moedas, ETFs, ETSFs e contratos de recompra de francos suíços ( repos ). Desde agosto de 1996, a negociação na SIX Swiss Exchange tem sido realizada exclusivamente de forma eletrônica. Além disso, a SIX Swiss Exchange realiza tarefas normativas na Suíça. Dentro do escopo da auto regulamentação prescrita por lei, ela determina os requisitos de listagem e atualização da listagem de valores mobiliários da SIX Swiss Exchange. A SIX Swiss Exchange está sujeita às leis suíças (Lei Federal de Bolsas de Valores e Negociações de Valores Mobiliários) e é supervisionada pela Autoridade Suíça de Supervisão do Mercado Financeiro (FINMA). Com autoridade independente de supervisão, a FINMA protege os clientes dos mercados financeiros, ou seja, os credores, investidores e pessoas seguradas, fortalecendo dessa forma a confiança no funcionamento regular, na competitividade e integridade do centro financeiro da Suíça. GREATER GENEVA BERNE area Agência de Desenvolvimento Econômico M logo bloc SECO:Mise en WorldTrade page Center 09:31 Page1 Avenue de Gratta-Paille 2 PO Box Lausanne 22 Tel Fax GREATER GENEVA BERNE area is é uma an initiative iniciativa dos of the cantões cantons de of Berna, Berne, Friburgo, Fribourg, Vaud, Vaud, Neuchâtel, Genebra Geneva and e Valais 6. Mercados de capital e financiamento / p.5

1. Estabelecimento de uma companhia

1. Estabelecimento de uma companhia Nestle, (canton of Vaud) 1. Estabelecimento de uma companhia Índice 1.1 Elegibilidade 1 1.2 Etapas para estabelecer 2 uma companhia - visão geral 1.3 Determinação da estrutura jurídica 2 de sua companhia

Leia mais

SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL. Parte 4: Como tornar sua Empresa uma Companhia de Capital Aberto

SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL. Parte 4: Como tornar sua Empresa uma Companhia de Capital Aberto SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL Parte 4: Como tornar sua Empresa uma Companhia de Capital Aberto o O que é Abertura de Capital o Vantagens da abertura o Pré-requisitos

Leia mais

4. Educação e universidades

4. Educação e universidades Unil, (canton of Vaud) 4. Educação e universidades Índice 4.1 Sistema educacional 1-2 4.2 Educação universitária 3-5 4.3 Pós-graduação 5 4.4 Educação para adultos 6 4.5 Escolas internacionais privadas

Leia mais

Recursos Próprios. Amigos e Familiares

Recursos Próprios. Amigos e Familiares Recursos Próprios Chamado de booststrapping, geralmente é a primeira fonte de capital utilizada pelos empreendedores. São recursos sem custos financeiros. O empreendedor tem total autonomia na tomada de

Leia mais

MERCADO DE CAPITAIS E A ECONOMIA

MERCADO DE CAPITAIS E A ECONOMIA MERCADO DE CAPITAIS E A ECONOMIA Conceito e Características. O mercado de capitais pode ser definido como um conjunto de instituições e de instrumentos que negociam com títulos e valores mobiliários, objetivando

Leia mais

EM PAUTA O QUE É PRECISO FAZER PARA VIABILIZAR O ACESSO DE PEQUENAS & MÉDIAS EMPRESAS AO MERCADO DE CAPITAIS NO BRASIL?

EM PAUTA O QUE É PRECISO FAZER PARA VIABILIZAR O ACESSO DE PEQUENAS & MÉDIAS EMPRESAS AO MERCADO DE CAPITAIS NO BRASIL? O QUE É PRECISO FAZER PARA VIABILIZAR O ACESSO DE PEQUENAS & MÉDIAS EMPRESAS AO MERCADO DE CAPITAIS NO BRASIL? 8 REVISTA RI Setembro 2013 É o mercado de capitais brasileiro que precisa das pequenas e médias

Leia mais

Investindo em um gigante em expansão

Investindo em um gigante em expansão Investindo em um gigante em expansão Revolução econômica transforma a China no grande motor do crescimento mundial Marienne Shiota Coutinho, sócia da KPMG no Brasil na área de International Corporate Tax

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Julgue os itens a seguir, a respeito da Lei n.º 6.404/197 e suas alterações, da legislação complementar e dos pronunciamentos do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC). 71 Os gastos incorridos com pesquisa

Leia mais

PORQUE E COMO ABRIR O CAPITAL DE UMA EMPRESA

PORQUE E COMO ABRIR O CAPITAL DE UMA EMPRESA PORQUE E COMO ABRIR O CAPITAL DE UMA EMPRESA! Os custos! As vantagens! Os obstáculos! Os procedimentos Francisco Cavalcante (francisco@fcavalcante.com.br) Sócio-Diretor da Cavalcante & Associados, empresa

Leia mais

Financiamento de Projetos para a Inovação

Financiamento de Projetos para a Inovação GESTÃO Financiamento de Projetos para a Inovação Objetivos da Aula Conhecer sobre o financiamento de projetos de pesquisa aplicada; Conhecer a dinâmica do processo de elaboração de projetos de pesquisa

Leia mais

Unidade III. Operadores. Demais instituições financeiras. Outros intermediários financeiros e administradores de recursos de terceiros

Unidade III. Operadores. Demais instituições financeiras. Outros intermediários financeiros e administradores de recursos de terceiros MERCADO FINANCEIRO E DE CAPITAIS Unidade III 6 O SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL O sistema financeiro nacional é o conjunto de instituições e instrumentos financeiros que possibilita a transferência de recursos

Leia mais

Expertise do Luxemburgo com dimensão internacional

Expertise do Luxemburgo com dimensão internacional Expertise do Luxemburgo com dimensão internacional O seu desafio Em razão da velocidade e da globalização que caracterizam atualmente as operações comerciais, muitas vezes empresários, hedge funds, investidores

Leia mais

*Os pontos de vista expressados aqui são meus e não necessariamente representam aqueles do FDIC.

*Os pontos de vista expressados aqui são meus e não necessariamente representam aqueles do FDIC. Orientação Geral para Mandatos de Seguro de Depósito Eficazes Considerações importantes no Projeto de um Mandato Eficaz Disponibilidade de Recursos para um Sistema Eficaz de Seguro de Depósitos: Financiamentos,

Leia mais

PLANO DIRETOR 2014 2019

PLANO DIRETOR 2014 2019 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PESQUISA E INOVAÇÃO INDUSTRIAL EMBRAPII PLANO DIRETOR 2014 2019 1 Índice 1. INTRODUÇÃO... 4 2. MISSÃO... 8 3. VISÃO... 8 4. VALORES... 8 5. OBJETIVOS ESTRATÉGICOS... 8 6. DIFERENCIAIS

Leia mais

Atualidades do Mercado Financeiro

Atualidades do Mercado Financeiro Atualidades do Mercado Financeiro Sistema Financeiro Nacional Dinâmica do Mercado Mercado Bancário Conteúdo 1 Sistema Financeiro Nacional A estrutura funcional do Sistema Financeiro Nacional (SFN) é composta

Leia mais

CPC 15. Combinações de Negócios. Conselho Regional de Contabilidade - CE AUDIT

CPC 15. Combinações de Negócios. Conselho Regional de Contabilidade - CE AUDIT CPC 15 Combinações de Negócios Conselho Regional de Contabilidade - CE AUDIT Agenda Introdução e Objetivos Alcance Definições e Escopo Tipos de Aquisições Aplicação do Método de Aquisição Ativos e Passivos

Leia mais

UMA ANÁLISE DA RELAÇÃO ENTRE MERCADO DE CAPITAIS E DESENVOLVIMENTO

UMA ANÁLISE DA RELAÇÃO ENTRE MERCADO DE CAPITAIS E DESENVOLVIMENTO UMA ANÁLISE DA RELAÇÃO ENTRE MERCADO DE CAPITAIS E DESENVOLVIMENTO João Ricardo Santos Torres da Motta Consultor Legislativo da Área IX Política e Planejamento Econômicos, Desenvolvimento Econômico, Economia

Leia mais

9. Centro financeiro e mercado de capital.

9. Centro financeiro e mercado de capital. 9. Centro financeiro e mercado de capital. Com aproximadamente 210.000 pessoas empregadas (6 % do total de pessoas activas na Suíça) e um valor agregado equivalente a 11 % do produto interno bruto, o sector

Leia mais

O QUE É A CVM? II - a negociação e intermediação no mercado de valores mobiliários;

O QUE É A CVM? II - a negociação e intermediação no mercado de valores mobiliários; O QUE É A CVM? A CVM - Comissão de Valores Mobiliários é uma entidade autárquica em regime especial, vinculada ao Ministério da Fazenda, com personalidade jurídica e patrimônio próprios, dotada de autoridade

Leia mais

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Henrique de Campos Meirelles Novembro de 20 1 Fundamentos macroeconômicos sólidos e medidas anti-crise 2 % a.a. Inflação na meta 8 6 metas cumpridas

Leia mais

2. Força de trabalho e custos de mão de obra

2. Força de trabalho e custos de mão de obra 2. Força de trabalho e custos de mão de obra Índice 2.1 Produtividade, motivação e 2 experiência internacional 2.2 Condições do contrato de trabalho 2 2.3 Recrutamento 3 2.4 Níveis salariais 3 2.5 Custos

Leia mais

Os Princípios de Prevenção aos Crimes de Lavagem de Dinheiro para Bancos Correspondentes

Os Princípios de Prevenção aos Crimes de Lavagem de Dinheiro para Bancos Correspondentes Os Princípios de Prevenção aos Crimes de Lavagem de Dinheiro para Bancos Correspondentes 1 Introdução O Grupo de Instituições Financeiras Wolfsberg 1 ¹ considera que estes princípios constituem uma orientação

Leia mais

Banco Santander (Brasil) S.A.

Banco Santander (Brasil) S.A. Banco Santander (Brasil) S.A. Resultados em BR GAAP 4T14 3 de Fevereiro de 2015 INFORMAÇÃO 2 Esta apresentação pode conter certas declarações prospectivas e informações relativas ao Banco Santander (Brasil)

Leia mais

F r e i t a s L e i t e S o l u ç õ e s t ã o e x c l u s i v a s q u a n t o s e u s d e s a f i o s w w w. f r e i t a s l e i t e. c o m.

F r e i t a s L e i t e S o l u ç õ e s t ã o e x c l u s i v a s q u a n t o s e u s d e s a f i o s w w w. f r e i t a s l e i t e. c o m. F r e i t a s L e i t e S o l u ç õ e s t ã o e x c l u s i v a s q u a n t o s e u s d e s a f i o s w w w. f r e i t a s l e i t e. c o m. b r Fundado em 1997, FreitasLeite possui grande experiência

Leia mais

ABCD. Banco Nossa Caixa S.A. Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil

ABCD. Banco Nossa Caixa S.A. Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil ABCD Banco Nossa Caixa S.A. Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil ABCD KPMG Auditores Independentes R. Dr. Renato Paes de Barros, 33 04530-904 - São Paulo, SP - Brasil Caixa Postal 2467 01060-970

Leia mais

Por que abrir o capital?

Por que abrir o capital? Por que abrir capital? Por que abrir o capital? Vantagens e desafios de abrir o capital Roberto Faldini Fortaleza - Agosto de 2015 - PERFIL ABRASCA Associação Brasileira de Companhias Abertas associação

Leia mais

Mercado de Ações O que são ações? Ação é um pedacinho de uma empresa Com um ou mais pedacinhos da empresa, você se torna sócio dela Sendo mais formal, podemos definir ações como títulos nominativos negociáveis

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 5 Balanço Patrimonial Passivo 9 Demonstração do Resultado 12 Demonstração do Resultado

Leia mais

ENTENDENDO O MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS

ENTENDENDO O MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS ENTENDENDO O MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS O Sistema Financeiro O sistema financeiro pode ser definido como o conjunto de instituições, produtos e instrumentos que viabiliza a transferência de recursos

Leia mais

Apresentação institucional

Apresentação institucional Apresentação institucional 2010 Institucional Quem somos Nossos valores Áreas de atuação Equipe Parcerias Contato Quem somos Sociedade de advogados com foco de atendimento em direito empresarial, compreendendo

Leia mais

Estatuto da Caixa Econômica Federal Decreto n 0. 6.473, de 05/06/2008

Estatuto da Caixa Econômica Federal Decreto n 0. 6.473, de 05/06/2008 Estatuto da Caixa Econômica Federal Decreto n 0. 6.473, de 05/06/2008 IF sob a forma de empresa pública, criada nos termos do Decreto-Lei n o 759, de 12 de agosto de 1969, vinculada ao Ministério da Fazenda.

Leia mais

Fundo Caixa Crescimento. Junho de 2015

Fundo Caixa Crescimento. Junho de 2015 Fundo Caixa Crescimento Junho de 2015 O que é o Capital de Risco Modalidades O Capital de Risco constitui uma forma de financiamento de longo prazo das empresas, realizado por investidores financeiros

Leia mais

AULA 10 Sociedade Anônima:

AULA 10 Sociedade Anônima: AULA 10 Sociedade Anônima: Conceito; características; nome empresarial; constituição; capital social; classificação. Capital aberto e capital fechado. Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e Bolsa de Valores.

Leia mais

LISTA DE TABELAS. Tabela I Bradesco Relação de Receitas de Prestação de Serviços...

LISTA DE TABELAS. Tabela I Bradesco Relação de Receitas de Prestação de Serviços... BANCOS MÚLTIPLOS LISTA DE TABELAS Tabela I Bradesco Relação de Receitas de Prestação de Serviços... RESUMO Neste trabalho serão apresentadas as principais características e serviços disponibilizados pelos

Leia mais

Gestão. Curso Superior de Tecnologia em Gestão da Qualidade. Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos

Gestão. Curso Superior de Tecnologia em Gestão da Qualidade. Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos da Qualidade Gestão O tecnólogo em Gestão da Qualidade é o profissional que desenvolve avaliação sistemática dos procedimentos, práticas e rotinas internas e externas de uma entidade, conhecendo e aplicando

Leia mais

4º PAINEL: INVESTIMENTO PRIVADO, INVESTIMENTO PÚBLICO E MERCADO DE CAPITAIS NO BRASIL

4º PAINEL: INVESTIMENTO PRIVADO, INVESTIMENTO PÚBLICO E MERCADO DE CAPITAIS NO BRASIL SEMINARIO FIESP REINDUSTRIALIZAÇÃO DO BRASIL: CHAVE PARA UM PROJETO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO 4º PAINEL: INVESTIMENTO PRIVADO, INVESTIMENTO PÚBLICO E MERCADO DE CAPITAIS NO BRASIL 26 agosto 2013 Carlos

Leia mais

Administração Financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras

Administração Financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras Administração Financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras Prof. Onivaldo Izidoro Pereira Finanças Corporativas Ambiente Econômico Em suas atividades uma empresa relacionase com: Clientes

Leia mais

Dignos Presidentes dos Conselhos de Administração e das Comissões Executivas dos bancos comerciais

Dignos Presidentes dos Conselhos de Administração e das Comissões Executivas dos bancos comerciais Exmo Senhor Presidente da Associação Angolana de Bancos Sr. Amílcar Silva Dignos Presidentes dos Conselhos de Administração e das Comissões Executivas dos bancos comerciais Estimados Bancários Minhas Senhoras

Leia mais

SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS PARA ENGENHARIA 16/04/2013. Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031

SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS PARA ENGENHARIA 16/04/2013. Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031 ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS PARA ENGENHARIA Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031 Obs.: Para aprofundar os conhecimentos no Sistema Financeiro Nacional, consultar o livro: ASSAF NETO, Alexandre.

Leia mais

Comité Latinoamericano de Asuntos Financieros Comitê Latino Americano de Assuntos Financeiros Latin American Shadow Financial Regulatory Committee

Comité Latinoamericano de Asuntos Financieros Comitê Latino Americano de Assuntos Financeiros Latin American Shadow Financial Regulatory Committee Comité Latinoamericano de Asuntos Financieros Comitê Latino Americano de Assuntos Financeiros Latin American Shadow Financial Regulatory Committee Declaração N 8 14 de abril de 2003 Santiago de Chile,

Leia mais

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA SÃO PAULO, 2014

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA SÃO PAULO, 2014 APRESENTAÇÃO CORPORATIVA SÃO PAULO, 2014 BRIGANTI ADVOGADOS é um escritório brasileiro de advogados, de capacidade e experiência reconhecidas, que nasce com um propósito distinto. Nosso modelo de negócio

Leia mais

Antonio Vieira Monteiro Chefe do País, Portugal

Antonio Vieira Monteiro Chefe do País, Portugal Antonio Vieira Monteiro Chefe do País, Portugal O Banco Santander Totta, S.A. ("Santander Totta") e o Banco Santander, S.A. ( Santander ) advertem que esta apresentação contém declarações sobre o futuro.

Leia mais

ENCONTRO ANUAL DO PAEX

ENCONTRO ANUAL DO PAEX ENCONTRO ANUAL DO PAEX Sustentabilidade Financeira para a Competitividade Prof. Haroldo Mota 2007 O CONFORTO DE CURTO PRAZO Empresa Acomodada Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4 EBITDA 940 890 820 800 ( ) Var. NCG

Leia mais

aplicação dos instrumentos financeiros dos FEEI O Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional Instrumentos financeiros

aplicação dos instrumentos financeiros dos FEEI O Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional Instrumentos financeiros aplicação dos instrumentos financeiros dos FEEI O Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional Os instrumentos financeiros cofinanciados pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional são uma forma eficiente

Leia mais

Resultado da Oferta Pública Voluntária de Permuta. Novembro de 2014

Resultado da Oferta Pública Voluntária de Permuta. Novembro de 2014 Resultado da Oferta Pública Voluntária de Permuta Novembro de 2014 OFERTA VOLUNTÁRIA DE PERMUTA DE AÇÕES No dia 30 de outubro realizamos o leilão da oferta voluntária. A adesão dos minoritários do Santander

Leia mais

Administração Financeira II

Administração Financeira II Administração Financeira II Sistema Financeiro Nacional Professor: Roberto César SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL O Sistema Financeiro Nacional pode ser definido como o conjunto de instituições e orgãos que

Leia mais

As Linhas de Swap Acentuam o Papel Global do Dólar

As Linhas de Swap Acentuam o Papel Global do Dólar As Linhas de Swap Acentuam o Papel Global do Dólar Quando os mercados financeiros globais enfrentam dificuldades, os bancos centrais coordenam swaps de moedas para aliviar a tensão. Devido ao importante

Leia mais

Disclaimer. Advertências

Disclaimer. Advertências Disclaimer Advertências O investimento em ativos financeiros envolve riscos sobre os quais o investidor deve buscar informar-se lendo a documentação obrigatória referente a cada ativo. Fundos de investimento

Leia mais

Mercado de Capitais. Renda Variável. Mercado Primário de Ações. Mercado Primário - ETAPAS. Mercado Primário - ETAPAS

Mercado de Capitais. Renda Variável. Mercado Primário de Ações. Mercado Primário - ETAPAS. Mercado Primário - ETAPAS Mercado Primário de Ações Mercado de Capitais Renda Variável Mestrando: Paulo Jordão. 03/04/2012 Venda direta aos investidores através de ofertas públicas (IPOs) ou subscrição particular; Motivos: Expansão

Leia mais

O Sistema Financeiro Nacional

O Sistema Financeiro Nacional O Sistema Financeiro Nacional 1 O Sistema Financeiro Nacional Foi constituído com base nas leis: 4595 de 31-12-64 Estrutura o Sistema Financeiro Nacional 4728 de 14-7- 65 Lei do Mercado de Capitais O Sistema

Leia mais

Fóruns da Garantia Mútua, Norgarante - Investir num Mundo de Oportunidades -

Fóruns da Garantia Mútua, Norgarante - Investir num Mundo de Oportunidades - O papel da Instituição Financeira de Desenvolvimento na recapitalização das empresas Fóruns da Garantia Mútua, Norgarante - Investir num Mundo de Oportunidades - Ricardo Luz Administrador Executivo Pousada

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 e 2010

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 e 2010 Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 e 2010 KPMG Assurance Services Ltda. Agosto de 2012 KPDS 41367 Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 e 2010 Conteúdo Relatório dos auditores

Leia mais

Desenvolvendo a Governança Corporativa. Eduardo Rath Fingerl Diretor

Desenvolvendo a Governança Corporativa. Eduardo Rath Fingerl Diretor Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social BNDES Área de Mercado de Capitais BNDES Desenvolvendo a Governança Corporativa Eduardo Rath Fingerl Diretor 02/06/2006 www.bndes.gov.br 1 de 23 Atuação

Leia mais

Trabalhando com você nas Ilhas Cayman

Trabalhando com você nas Ilhas Cayman Trabalhando com você nas Ilhas Cayman administração de recursos e serviços fiduciários Butterfield Bank em Cayman Butterfield Bank (Cayman) Limited foi incorporado em 1967 de acordo com as leis das Ilhas

Leia mais

Como Investir em Ações Eduardo Alves da Costa

Como Investir em Ações Eduardo Alves da Costa Como Investir em Ações Eduardo Alves da Costa Novatec CAPÍTULO 1 Afinal, o que são ações? Este capítulo apresenta alguns conceitos fundamentais para as primeiras de muitas decisões requeridas de um investidor,

Leia mais

UNIDADE 7 Fontes para obtenção de capital

UNIDADE 7 Fontes para obtenção de capital UNIDADE 7 Fontes para obtenção de capital Muitos empreendedores apontam como principal retardo para o crescimento das MPE s no Brasil a dificuldade em se obter financiamento, devido às exigências estabelecidas

Leia mais

O que é Finanças? instituições, mercados e instrumentos envolvidos na transferência de fundos entre pessoas, empresas e governos.

O que é Finanças? instituições, mercados e instrumentos envolvidos na transferência de fundos entre pessoas, empresas e governos. Demonstrações Financeiras O Papel de Finanças e do Administrador Financeiro Professor: Roberto César O que é Finanças? Podemos definir Finanças como a arte e a ciência de administrar fundos. Praticamente

Leia mais

A importância dos Bancos de Desenvolvimento

A importância dos Bancos de Desenvolvimento MISSÃO PERMANENTE DA REPÚBLICA DE ANGOLA JUNTO AO OFÍCIO DAS NAÇÕES UNIDAS REPRESENTAÇÃO COMERCIAL GENEBRA - SUÍÇA NOTA DE TRABALHO A importância dos Bancos de Desenvolvimento G E NEBRA A OS 5 DE Segundo

Leia mais

Prever Empresarial. Associação da Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho. Agosto de 2007. Previdência Complementar PJ 2007

Prever Empresarial. Associação da Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho. Agosto de 2007. Previdência Complementar PJ 2007 Prever Empresarial Associação da Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho Agosto de 2007 Institucional A Unibanco AIG é o grande destaque no mercado brasileiro em planos corporativos de previdência complementar,

Leia mais

Características. Carga horária 36 horas presenciais.

Características. Carga horária 36 horas presenciais. 1 Características Sobre o curso A indústria de Private Equity e Venture Capital está em pleno desenvolvimento no Brasil, no ano de 2013 os investimentos foram de R$ 17,6 bilhões representando 0,37% do

Leia mais

PONTÍFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS CURSO DE DIREITO

PONTÍFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS CURSO DE DIREITO PONTÍFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS CURSO DE DIREITO Disciplina: Direito Empresarial II JUR 1022 Turma: C02 Prof.: Luiz Fernando Capítulo VI SOCIEDADES ANÔNIMAS 1. Evolução Legal: a) Decreto n. 575/49;

Leia mais

Instituto Ling. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012

Instituto Ling. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012 em 31 de dezembro de 2013 e 2012. em 31 de dezembro de 2013 e 2012 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 3 Balanços patrimoniais 5 Demonstrações de superávit

Leia mais

The Winterbotham Merchant Bank

The Winterbotham Merchant Bank The Winterbotham Merchant Bank uma divisão de The Winterbotham Trust Company Limited CASH MANAGEMENT E SERVIÇOS DE BANCA FIDUCIÁRIA CASH MANAGEMENT E SERVIÇOS DE BANCA FIDUCIÁRIA Introdução Licenciada

Leia mais

Unidade III. Mercado Financeiro. Prof. Maurício Felippe Manzalli

Unidade III. Mercado Financeiro. Prof. Maurício Felippe Manzalli Unidade III Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Maurício Felippe Manzalli Mercados Financeiros Lembrando da aula anterior Conceitos e Funções da Moeda Política Monetária Política Fiscal Política Cambial

Leia mais

A GP no mercado imobiliário

A GP no mercado imobiliário A GP no mercado imobiliário A experiência singular acumulada pela GP Investments em diferentes segmentos do setor imobiliário confere importante diferencial competitivo para a Companhia capturar novas

Leia mais

Instituto Ling. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2010 e 2009

Instituto Ling. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2010 e 2009 Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2010 e 2009 Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2010 e 2009 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 3-4

Leia mais

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 443, DE 2008 NOTA DESCRITIVA

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 443, DE 2008 NOTA DESCRITIVA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 443, DE 2008 NOTA DESCRITIVA NOVEMBRO/2008 Nota Descritiva 2 SUMÁRIO Constituição de subsidiárias integrais ou controladas para o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal...4 Aquisição

Leia mais

BAN CO DO BRASIL. Atualizada 19/01/2011 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 1

BAN CO DO BRASIL. Atualizada 19/01/2011 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 1 41. (CAIXA/2010) Compete à Comissão de Valores Mobiliários CVM disciplinar as seguintes matérias: I. registro de companhias abertas. II. execução da política monetária. III. registro e fiscalização de

Leia mais

O PAPEL E A IMPORTÂNCIA DOS BANCOS DE DESENVOLVIMENTO. Rodrigo Teixeira Neves Outubro, 2014

O PAPEL E A IMPORTÂNCIA DOS BANCOS DE DESENVOLVIMENTO. Rodrigo Teixeira Neves Outubro, 2014 O PAPEL E A IMPORTÂNCIA DOS BANCOS DE DESENVOLVIMENTO Rodrigo Teixeira Neves Outubro, 2014 Sistema Financeiro Nacional Instituições Financeiras Captadoras de Depósitos à Vista Bancos Múltiplos Bancos Comerciais

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N.º, DE 2013

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N.º, DE 2013 PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N.º, DE 2013 (Do Sr. Otavio Leite e da Sra. Fátima Pelaes) Acrescenta dispositivos à Lei Complementar n.º 123, de 14 de dezembro de 2006, que institui o Estatuto Nacional da

Leia mais

EMPRÉSTIMO OBRIGACIONISTA OBRIGAÇÕES COLEP / 2014 2017 FICHA TÉCNICA

EMPRÉSTIMO OBRIGACIONISTA OBRIGAÇÕES COLEP / 2014 2017 FICHA TÉCNICA EMPRÉSTIMO OBRIGACIONISTA OBRIGAÇÕES COLEP / 2014 2017 FICHA TÉCNICA Emitente: Colep Portugal, S.A. Modalidade: Emissão de obrigações a taxa variável por oferta particular e direta. Moeda: Euro ( ). Montante

Leia mais

SICOOB CREDIROCHAS. Resultados

SICOOB CREDIROCHAS. Resultados SICOOB CREDIROCHAS Resultados 2014 MENSAGEM DA DIRETORIA O Sicoob Credirochas conseguiu ótimos resultados numa clara demonstração da força do trabalho cooperativo, na busca por maior participação no mercado

Leia mais

Áreas de Atuação Societário

Áreas de Atuação Societário SC Advogados Apresentação A Salomão Cateb Advogados foi fundada em 1963 na cidade de Belo Horizonte por Salomão de Araújo Cateb. Os mais de 40 anos de atividade conferiram à empresa o reconhecimento e

Leia mais

Empreendedorismo de Base Tecnológica

Empreendedorismo de Base Tecnológica Instituto Superior Técnico Licenciatura em Engenharia Informática e de Computadores (LEIC) Alameda 2005-2006 1º Semestre Empreendedorismo de Base Tecnológica Rui Baptista http://in3.dem.ist.utl.pt/pp/rbaptista/0506ebt/

Leia mais

ESTABELECENDO UM NEGÓCIO NOS EUA

ESTABELECENDO UM NEGÓCIO NOS EUA ESTABELECENDO UM NEGÓCIO NOS EUA Escritórios de Advocacia Zara 111 John Street, Suite 510, New York, NY 10038 Tel: 1-212-619 45 00 Fax: 1-212-619 45 20 www.zaralawny.com 1 Introdução A recente queda do

Leia mais

SICOOB NORTE. Resultados

SICOOB NORTE. Resultados SICOOB NORTE Resultados 2014 MENSAGEM DA DIRETORIA O Sicoob Norte conseguiu ótimos resultados, numa clara demonstração da força do trabalho cooperativo, na busca por maior participação no mercado financeiro

Leia mais

BNDES Prosoft. Programa BNDES para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação

BNDES Prosoft. Programa BNDES para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação BNDES Prosoft Programa BNDES para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação Objetivo - Contribuir para o desenvolvimento da indústria nacional de software

Leia mais

Cooperativas de crédito Opções de associação para micro e pequenas empresas Vantagens e desvantagens com relação ao sistema bancário

Cooperativas de crédito Opções de associação para micro e pequenas empresas Vantagens e desvantagens com relação ao sistema bancário Cooperativas de crédito Opções de associação para micro e pequenas empresas Vantagens e desvantagens com relação ao sistema bancário 1- Opções de associação de empresas a cooperativas de crédito As pessoas

Leia mais

Oferta Pública. Mercado de Capitais

Oferta Pública. Mercado de Capitais Oferta Pública Mercado de Capitais Oferta Pública Para ter suas ações negociadas na Bolsa, as empresas precisam abrir o capital. O primeiro procedimento para a empresa abrir o capital é entrar com o pedido

Leia mais

Objectivos do Capítulo

Objectivos do Capítulo Objectivos do Capítulo Descrever a função de finanças da Multinacional e mostrar como se enquadra na estrutura organizacional das MNE s Mostrar como as empresas adquirem fundos externos para operações

Leia mais

Investindo nos Estados Unidos

Investindo nos Estados Unidos Investindo nos Estados Unidos Um Guia Básico Introdução Este documento fornece orientações básicas para a realização de negócios e a obtenção de visto de investidor nos Estados Unidos (EUA), auxiliando

Leia mais

CONHECIMENTOS BANCÁRIOS: - - - - - - MERCADO DE CAPITAIS

CONHECIMENTOS BANCÁRIOS: - - - - - - MERCADO DE CAPITAIS CONHECIMENTOS BANCÁRIOS: - - - - - - MERCADO DE CAPITAIS Prof.Nelson Guerra Ano 2012 www.concursocec.com.br MERCADO DE CAPITAIS É um sistema de distribuição de valores mobiliários, que tem o propósito

Leia mais

MOORE STEPHENS AUDITORES E CONSULTORES

MOORE STEPHENS AUDITORES E CONSULTORES DURATEX COMERCIAL EXPORTADORA S.A. AVALIAÇÃO DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO CONTÁBIL APURADO POR MEIO DOS LIVROS CONTÁBEIS EM 31 DE AGOSTO DE 2015 Escritório Central: Rua Laplace, 96-10 andar - Brooklin - CEP 04622-000

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2004

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2004 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2004 Autoriza o Poder Executivo a criar a Poupança Emigrante e o Fundo de Financiamento ao Emigrante Empreendedor (FEE), com vistas a incrementar a entrada de divisas no

Leia mais

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas)

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) Para maiores informações, contatar: Daniel de Andrade Gomes TELEFÔNICA

Leia mais

Acordo de Acionistas. Corporativa da CPFL Energia S.A. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A.

Acordo de Acionistas. Corporativa da CPFL Energia S.A. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A. Acordo de Acionistas Diretrizes da CPFL de Energia Governança S.A. Corporativa da CPFL Energia S.A. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A. 1 Sumário I Introdução 3 II Estrutura Corporativa

Leia mais

Parte A: Documentação e Legislação Básicas da Gestão Fiscal

Parte A: Documentação e Legislação Básicas da Gestão Fiscal QUESTIONÁRIO PARA AS AUTORIDADES NACIONAIS TRANSPARÊNCIA NA GESTÃO DAS RECEITA DOS RECURSOS NATURAIS O objetivo deste questionário é colher informações sobre a gestão dos recursos naturais, com ênfase

Leia mais

EMIRADOS ÁRABES UNIDOS

EMIRADOS ÁRABES UNIDOS EMIRADOS ÁRABES UNIDOS Para os empresários portugueses Ajman Fujairah Sharjah Dubai Ras Al-Khaimah Umm Al Qaiwain O País Designação Oficial: Emirados Árabes Unidos Forma de Estado: Federação de sete Emirados

Leia mais

Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia - FAPESB

Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia - FAPESB Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia - FAPESB EDITAL FAPESB 021/2014 APOIO A INOVAÇÃO EM COMÉRCIO E SERVIÇOS http://www.fapesb.ba.gov.br Salvador-BA, 25 de novembro de 2014 Geração de Empregos

Leia mais

REVISTA JURÍDICA CONSULEX ONLINE Destaque

REVISTA JURÍDICA CONSULEX ONLINE Destaque REVISTA JURÍDICA CONSULEX ONLINE Destaque Walter Douglas Stuber e Adriana Maria Gödel Stuber WALTER DOUGLAS STUBER é sócio fundador de Amaro, Stuber e Advogados Associados, e ADRIANA MARIA GÖDEL é advogada

Leia mais

Atualidades do Mercado Financeiro

Atualidades do Mercado Financeiro Atualidades do Mercado Financeiro Índice Pg. Sistema Financeiro Nacional... 02 Dinâmica do Mercado... 05 Mercado Bancário... 09 1 Sistema Financeiro Nacional A estrutura funcional do Sistema Financeiro

Leia mais

FUNDOS DE INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS

FUNDOS DE INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS I Curso de Férias do Grupo de Estudos de Direito Empresarial - Direito UFMG S IMOBILIÁRIOS Luis Fellipe Maia Advogado Formado pela UFMG Sócio da Vivá Capital Membro do Conselho Diretor da Júnior Achievement/MG

Leia mais

Earnings Release 1s14

Earnings Release 1s14 Earnings Release 1s14 1 Belo Horizonte, 26 de agosto de 2014 O Banco Bonsucesso S.A. ( Banco Bonsucesso, Bonsucesso ou Banco ), Banco múltiplo, de capital privado, com atuação em todo o território brasileiro

Leia mais

Brasil Transacções Comerciais & Financeiras

Brasil Transacções Comerciais & Financeiras Pq do Ibirapuera, São Paulo/ SP Brasil Transacções Comerciais & Financeiras Banco Caixa Geral Brasil S.A. /Grupo Caixa Geral de Depósitos Out/2009 A Economia Brasileira 2 A Economia Brasileira SEDE BCG-Brasil:

Leia mais

Relações Internacionais. Finanças Internacionais

Relações Internacionais. Finanças Internacionais Relações Internacionais Finanças Internacionais Prof. Dr. Eduardo Senra Coutinho Tópico 1: Sistema Financeiro Nacional ASSAF NETO, A. Mercado financeiro. 8ª. Ed. São Paulo: Atlas, 2008. Capítulo 3 (até

Leia mais

www.fbscyprus.com www.fbsmalta.com

www.fbscyprus.com www.fbsmalta.com Focus Business Services International Uma sociedade fiduciária reconhecida e bem estabelecida Iniciámos a nossa atividade em 1998 e neste momento somos um Importante Grupo de Serviços Profissionais e Empresariais,

Leia mais

aplicação dos instrumentos financeiros dos FEEI O Fundo Social Europeu Instrumentos financeiros

aplicação dos instrumentos financeiros dos FEEI O Fundo Social Europeu Instrumentos financeiros aplicação dos instrumentos financeiros dos FEEI O Fundo Social Europeu Os instrumentos financeiros cofinanciados pelo Fundo Social Europeu são uma forma eficiente e sustentável de investir no crescimento

Leia mais

O que é o Mercado de Capitais. A importância do Mercado de Capitais para a Economia. A Estrutura do Mercado de Capitais Brasileiro

O que é o Mercado de Capitais. A importância do Mercado de Capitais para a Economia. A Estrutura do Mercado de Capitais Brasileiro 1 2 O que é o Mercado de Capitais A importância do Mercado de Capitais para a Economia A Estrutura do Mercado de Capitais Brasileiro O que é Conselho Monetário Nacional (CNM) O que é Banco Central (BC)

Leia mais

Banco Central Bacen Conhecimentos Bancários

Banco Central Bacen Conhecimentos Bancários Banco Central Bacen Conhecimentos Bancários BANCO CENTRAL DO BRASIL O Banco Central do Brasil, criado pela Lei 4.595, de 31.12.1964, é uma autarquia federal, vinculada ao Ministério da Fazenda, que tem

Leia mais

Documento normativo revogado pela Resolução 790, de 11/01/1983.

Documento normativo revogado pela Resolução 790, de 11/01/1983. 1 RESOLUÇÃO Nº 519 Documento normativo revogado pela Resolução 790, de 11/01/1983. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31.12.64, torna público que o CONSELHO MONETÁRIO NACIONAL,

Leia mais