6. Mercados de capital e financiamento

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "6. Mercados de capital e financiamento"

Transcrição

1 Frédéric Monnerat, (canton of Geneva) 6. Mercados de capital e financiamento Índice 6.1 O centro financeiro da Suíça O Banco Nacional da Suíça O sistema bancário suíço Obtenção de crédito para investimentos Taxas de hipoteca Financiamento de atividades comerciais atuais Capital empreendedor federal 4 e fundos empresariais A Suíça é um dos principais centros financeiros do mundo. Os bancos do país são conhecidos por seu serviço de alta qualidade e o mercado de ações é o maior da Europa com base no valor das negociações. Com as vantagens adicionais de baixas taxas de juros, alta qualidade de serviços, segurança de primeiro nível e ambiente de negócios estável, a Suíça, particularmente a GREATER GENEVA BERNE area, está entre os locais mais seguros do mundo para investimentos. Os bancos e as instituições financeiras são bem estabelecidos, com longa tradição e todos possuem a tecnologia mais atualizada exigida pelos modernos serviços bancários. 6.8 Outros financiamentos públicos para a inovação Programas de capital de risco na GGBa Abertura de uma conta bancária SIX Swiss Exchange Mercados de capital e financiamento / p.1

2 6.1 O CENTRO FINANCEIRO DA SUÍÇA Com uma contribuição para o PIB estimada em mais de 10%, o centro financeiro suíço é de grande importância para a economia. Mais de cinco por cento da força de trabalho está ativa nesse setor. Ele se caracteriza pela estabilidade e solidez, qualidade de serviços e infraestrutura, longa tradição em bancos e seguros, competência de sua equipe, condições legais favoráveis, tributação moderada, abertura, o franco suíço tradicionalmente estável e um eficiente e consistente sistema de supervisão do mercado financeiro. A discrição dos bancos suíços continua intacta. Entretanto, em cumprimento ao modelo fiscal da OCDE e a mais de 100 acordos de dupla tributação, a Suíça prestará assistência aos países nos casos em que eles tenham apresentado uma solicitação de informações específica e justificada. Na Suíça, existe um financiamento vantajoso para as transações de investimento e atividades internacionais, combinado a atraentes estruturas de otimização fiscal. Os grandes bancos comerciais internacionais, bancos cantonais e regionais e bancos estrangeiros domiciliados na Suíça tratam das transações com eficiência e rapidez. A disponibilidade de capital de risco por meio de canais particulares e listagens públicas na Bolsa de Valores da Suíça (SIX) tem aumentado notavelmente. 6.2 O BANCO NACIONAL DA SUÍÇA O Banco Nacional da Suíça (www.snb.ch) em Berna conduz a política monetária do país como um banco central independente. Ele é obrigado pela Constituição da Suíça e pelo estatuto social a atuar de acordo com os interesses do país como um todo. Seu principal objetivo é garantir a estabilidade dos preços, levando em conta os desenvolvimentos econômicos. Dessa forma, ele cria um ambiente propício para o crescimento econômico. 6.3 O SISTEMA BANCÁRIO SUÍÇO O sistema bancário suíço é famoso por sua diversidade. Visite o site a homepage da Swiss Bankers Association (Associação dos Banqueiros Suíços) para obter mais detalhes. O conceito de serviços bancários universais aplica-se e abrange os seguintes itens: Crédito/empréstimos Administração de patrimônio e consultoria em investimentos Transações de pagamentos Contas de depósito (poupança e outras) Valores mobiliários (transações em bolsa de valores) Subscrição (emissão de títulos) Análise financeira O Banco Nacional da Suíça (SNB) divide os mais de 300 bancos da Suíça em diversas categorias: grandes bancos, bancos cantonais, bancos regionais e bancos de poupança, bancos Raiffeisen, outros bancos (particularmente bancos comerciais e bancos de bolsas de valores, bem como bancos de controle estrangeiro), filiais de bancos estrangeiros e bancos privados. Essas categorias diferem em relação ao tamanho institucional, foco de negócios, escopo geográfico das atividades e forma jurídica. Dentro do setor bancário, os grandes bancos mantêm posição de domínio em todos os aspectos. Os dois maiores bancos da Suíça: Os dois maiores participantes do setor bancário da Suíça (UBS e Credit Suisse Group) juntos representam mais de 50% do balanço total de todos os bancos da Suíça. O UBS é líder mundial em administração de patrimônio e também o principal banco suíço para pessoas físicas e jurídicas. Ele também é um importante participante do setor de bancos de investimentos e valores mobiliários. O Credit Suisse é um banco global e renomado líder no fornecimento de consultoria especializada, soluções holísticas e produtos inovadores para uma ampla variedade de clientes corporativos e institucionais, além de pessoas físicas de alto patrimônio líquido em todo o mundo, bem como clientes de varejo na Suíça. Bancos cantonais: hoje existem cerca de 24 bancos cantonais em operação. Esses bancos são organizações parcialmente governamentais com apoio de uma garantia estatal (embora a liberalização já esteja em andamento em relação a essa garantia). Apesar de seu estreito relacionamento com o estado, os bancos cantonais devem 6. Mercados de capital e financiamento / p.2

3 ser competitivos em suas atividades de negócios. De acordo com as leis cantonais, seu objetivo é promover a economia do cantão. Embora estejam envolvidos em todas as atividades bancárias, sua ênfase está nos empréstimos e contas de depósito. Visão geral dos bancos cantonais: Berna: Neuchâtel: Vaud: Genebra: Friburgo: Valais: Bancos regionais e bancos de poupança: estes são bancos comerciais e bancos de investimentos menores com ênfase nos empréstimos e nas contas de depósito. Estes bancos restringem voluntariamente suas atividades a uma região. Suas vantagens incluem a proximidade e o conhecimento local especializado de atividades como os ciclos de negócios regionais. Grupo Raiffeisen: como o grupo de bancos com a maior rede de filiais na Suíça, os bancos Raiffeisen juntos formam o Raiffeisen Switzerland. Estruturado como uma cooperativa, esse grupo de bancos é um dos principais bancos de varejo da Suíça. Bancos privados: os bancos privados estão entre os bancos mais antigos da Suíça e assumem a forma jurídica de empresas individuais, coletivas e sociedades limitadas. Os banqueiros privados estão sujeitos a responsabilidades subsidiárias ilimitadas com seus patrimônios pessoais. Sua área de atividade é a administração de patrimônio, principalmente de clientes privados. Em geral, os bancos privados não se oferecem publicamente para aceitar depósitos de poupança. Bancos estrangeiros: um banco com controle estrangeiro significa que mais da metade dos votos da instituição são mantidos por estrangeiros com interesses qualificados. A maioria dos bancos estrangeiros que operam na Suíça são europeus (a UE é a fonte de mais de 50%) e japoneses (cerca de 20%). Suas áreas de atividades são os negócios internacionais (a parcela de ativos estrangeiros no balanço total é de 70%) e a administração de patrimônio. Outros bancos: o setor inclui bancos com diversos objetivos de negócios, como instituições especializadas em bolsas de valores, administração de valores mobiliários e ativos e bancos comerciais. Como regra, esses são bancos universais nos quais os investimentos em hipotecas possuem uma função significativa. Além disso, eles oferecem empréstimos comerciais para negociações, indústria e comércio. As empresas e instituições de crédito especializadas em pequenos empréstimos para pessoas físicas e para a indústria também se classificam nesta categoria. Os bancos mais importantes para as finanças comerciais são o Credit Suisse, BNP Paribas, Agricole e BCGE. Para obter outras informações, consulte o site 6.4 OBTENÇÃO DE CRÉDITO PARA INVESTIMENTOS As condições de financiamento favoráveis possuem um efeito benéfico sobre o desenvolvimento de todas as atividades de negócios. Uma taxa de poupança muito alta leva a baixas taxas de juros, as quais por sua vez reduzem os custos financeiros gerais. No caso de empréstimos industriais, normalmente até 50% do valor total de fábrica (valor de mercado ou custos de construção, incluindo maquinário e equipamento) podem ser financiados em contrapartida as garantias sobre imóveis em condições muito atraentes. Para prédios de escritórios e serviços, a margem de garantia normalmente é de até 70%, porém também depende da avaliação de risco. Alguns cantões oferecem garantias bancárias para empréstimos. Para obter outras informações, consulte nosso folheto informativo 9. Incentivos Governamentais e Suporte. 6.5 TAXAS DE HIPOTECAS Tradicionalmente as taxas de hipotecas são baixas na Suíça. Nos últimos cinco anos, as taxas variaram entre 2,5% e 4%. 6.6 FINANCIAMENTO DAS ATIVIDADES COMERCIAIS ATUAIS Os bancos concedem diversos tipos de crédito de curto prazo: garantidos ou não. O valor do crédito concedido depende da confiabilidade e das perspectivas futuras da companhia. Os provedores de serviços financeiros da Suíça oferecem uma variedade de soluções atraentes como garantias, empréstimos conversíveis e finanças empresariais. 6. Mercados de capital e financiamento / p.3

4 6.7 CAPITAL EMPREENDEDOR FEDERAL E FUNDOS EMPRESARIAIS Em nível nacional, a Agência para a Promoção da Inovação em CTI da Confederação promove projetos de P&D juntamente com universidades e companhias. Ela apóia a transferência de tecnologia pelo co-financiamento de projetos de P&D gerenciados conjuntamente por companhias e universidades. Quando um projeto é assumido, o CTI pode cobrir até 50% do custo total. Esse serviço é completado com o auxílio na geração de capital de risco graças à CTI Invest, uma associação privada independente OUTROS FINANCIAMENTOS PÚBLICOS PARA A INOVAÇÃO Além do programa federal, existem outros fundos públicos especializados para capital de risco e financiamento de novas empresas. Em geral, eles se aplicam apenas a companhias localizadas em determinados cantões. O cantão de Valais (CCF Valais) oferece capital empreendedor em troca de participação financeira na forma de ações da companhia no início das operações. No máximo CHF por projeto são disponibilizados, embora projetos excepcionais possam receber até CHF Além disso, o CCF promove iniciativas para incentivar o espírito empreendedor. A Fundação para a Inovação Técnica (FIT) no cantão de Vaud apóia projetos de alta tecnologia na fase inicial, oferecendo suporte até que eles atinjam a maturidade técnica e econômica como, por exemplo, a realização do primeiro protótipo industrial. Essa fundação oferece empréstimos até metade do orçamento total, com limite de CHF por até três anos. No cantão de Neuchâtel, este serviço é oferecido pela Finergence. A Venture Capital Fribourg apoia novas empresas tecnológicas e empresas em crescimento da área com uma visão de promoção da pesquisa em novas tecnologias e criação de empregos. A Venture Capital Fribourg assume participações minoritárias e concede empréstimos de acionista a companhias inovadoras durante as fases de início ou expansão. Além de programas públicos, existem muitas companhias privadas ou semi privadas de capital de risco na Suíça, as quais são representadas pela Associação Suíça de Fundos de Investimento em Participações e Finanças Corporativas (SECA). Os membros incluem companhias de investimentos em participações, bancos, consultores de finanças corporativas, companhias de auditoria, consultores em administração, advogados, investidores privados e os Business Angels. A Eclosion dá aos empresários os recursos para que eles façam a ponte entre a fase de pesquisa e o estágio em que as empresas podem atrair capital de risco razoável. Esse fundo ajuda a converter inovação em um empreendimento realista por meio do crescimento. Além disso, a Eclosion investe até CHF 2 milhões de fundos privados como capital empreendedor para companhias inovadoras que ofereçam alto potencial na área de ciências da vida. Este setor cobre particularmente as áreas farmacêutica, de biotecnologia e tecnologia médica PROGRAMAS DE CAPITAL DE RISCO NA GGBa. Algumas das companhias de capital de risco ativas na GGBa estão listadas a seguir: A Jade Invest é uma empresa de capital de risco suíça que investe em tecnologias avançadas, com ênfase particular em micro e nanotecnologia. A Jade Invest foi formada por três sócios de prestígio: CSEM (Centro Suíço para Eletrônica e Microtecnologia), Absolute Private Equity e Groupe Delarive. Além das contribuições de capital, a Jade Invest apoia novas companhias com forte potencial de crescimento, fornecendo orientação estratégica. A Fundação para a Inovação Tecnológica (STI), localizada na Unversidade de Ciências Aplicadas de Berna (capital de CHF 3,5 milhões). suporta as empresas inovadoras iniciantes com empréstimos sem juros. A Polytech Ventures é um fundo de capital de risco para tecnologia criado por partes com fortes ligações com o EPFL (Instituto Federal Suíço de Tecnologia, Lausanne). O fundo é capitalizado com aproximadamente CHF 20 milhões e investe primariamente em companhias de tecnologia que estão nos primeiros estágios de formação e localizadas na Suíça Ocidental. A Polytech Ventures faz a ponte entre o financiamento inicial e o capital de risco na cadeia de valor de financiamento. 6. Mercados de capital e financiamento / p.4

5 A Vinci Capital é uma empresa líder de capital privado na Suíça que administra mais de CHF 200 milhões. Desde 1998, a companhia já forneceu capital para mais de 30 companhias industriais e de tecnologia na Suíça, financiando a inovação, o crescimento e aquisições de controle. A Index Ventures se dedica ao trabalho com empresários que possuem a motivação e capacidade para construir companhias de tecnologia de alto nível que podem tornar-se companhias globais. A Endeavour Vision combina uma equipe de experientes profissionais de capital de risco para investimentos em mais de 70 companhias de tecnologia e ciências da vida em 12 países desde ABERTURA DE UMA CONTA BANCÁRIA Qualquer adulto pode abrir uma conta bancária na Suíça. Devido a procedimentos muito rígidos relativos à abertura de contas, independentemente do domicílio do cliente, e em linha com as leis suíças que regem a devida diligência, o banco deve verificar a identidade do cliente com base em um documento oficial. O banco também pode pedir a comprovação por meio de documentação da origem dos fundos, como o contrato de venda de uma casa, uma declaração de um banco estrangeiro, um recibo da venda de valores mobiliários e outros. A conta pode ser movimentada em dólares norte-americanos, Euros ou em outras moedas além de francos suíços. As companhias podem abrir uma conta bancária na Suíça independentemente de sua sede social estar na Suíça ou no exterior. As companhias estão sujeitas às mesmas normas impostas às pessoas físicas SIX SWISS EXCHANGE A SIX Swiss Exchange também está envolvida em empreendimentos conjuntos de sucesso com o principal provedor de índices da Europa, STOXX, bem como com o Swiss Fund Data. A SIX Swiss Exchange opera diversas plataformas de negociações e é o mercado de diversos tipos de valores mobiliários, como ações domésticas, títulos denominados em francos, títulos internacionais de múltiplas moedas, ETFs, ETSFs e contratos de recompra de francos suíços ( repos ). Desde agosto de 1996, a negociação na SIX Swiss Exchange tem sido realizada exclusivamente de forma eletrônica. Além disso, a SIX Swiss Exchange realiza tarefas normativas na Suíça. Dentro do escopo da auto regulamentação prescrita por lei, ela determina os requisitos de listagem e atualização da listagem de valores mobiliários da SIX Swiss Exchange. A SIX Swiss Exchange está sujeita às leis suíças (Lei Federal de Bolsas de Valores e Negociações de Valores Mobiliários) e é supervisionada pela Autoridade Suíça de Supervisão do Mercado Financeiro (FINMA). Com autoridade independente de supervisão, a FINMA protege os clientes dos mercados financeiros, ou seja, os credores, investidores e pessoas seguradas, fortalecendo dessa forma a confiança no funcionamento regular, na competitividade e integridade do centro financeiro da Suíça. GREATER GENEVA BERNE area Agência de Desenvolvimento Econômico M logo bloc SECO:Mise en WorldTrade page Center 09:31 Page1 Avenue de Gratta-Paille 2 PO Box Lausanne 22 Tel Fax GREATER GENEVA BERNE area is é uma an initiative iniciativa dos of the cantões cantons de of Berna, Berne, Friburgo, Fribourg, Vaud, Vaud, Neuchâtel, Genebra Geneva and e Valais 6. Mercados de capital e financiamento / p.5

1. Estabelecimento de uma companhia

1. Estabelecimento de uma companhia Nestle, (canton of Vaud) 1. Estabelecimento de uma companhia Índice 1.1 Elegibilidade 1 1.2 Etapas para estabelecer 2 uma companhia - visão geral 1.3 Determinação da estrutura jurídica 2 de sua companhia

Leia mais

SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL. Parte 4: Como tornar sua Empresa uma Companhia de Capital Aberto

SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL. Parte 4: Como tornar sua Empresa uma Companhia de Capital Aberto SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL Parte 4: Como tornar sua Empresa uma Companhia de Capital Aberto o O que é Abertura de Capital o Vantagens da abertura o Pré-requisitos

Leia mais

O que é Finanças? instituições, mercados e instrumentos envolvidos na transferência de fundos entre pessoas, empresas e governos.

O que é Finanças? instituições, mercados e instrumentos envolvidos na transferência de fundos entre pessoas, empresas e governos. Demonstrações Financeiras O Papel de Finanças e do Administrador Financeiro Professor: Roberto César O que é Finanças? Podemos definir Finanças como a arte e a ciência de administrar fundos. Praticamente

Leia mais

CONNECT AMERICAS: REDE SOCIAL EMPRESARIAL

CONNECT AMERICAS: REDE SOCIAL EMPRESARIAL CONNECT AMERICAS: REDE SOCIAL EMPRESARIAL DAS AMÉRICAS Washington D. C - março 2014 NOME CLASSIFICAÇÃO CATEGORIA TEMA PALAVRAS-CHAVE REDE SOCIAL EMPRESARIAL : CONNECT AMERICAS PRÁTICA INTERNACIONALIZAÇÃO

Leia mais

Unidade III. Operadores. Demais instituições financeiras. Outros intermediários financeiros e administradores de recursos de terceiros

Unidade III. Operadores. Demais instituições financeiras. Outros intermediários financeiros e administradores de recursos de terceiros MERCADO FINANCEIRO E DE CAPITAIS Unidade III 6 O SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL O sistema financeiro nacional é o conjunto de instituições e instrumentos financeiros que possibilita a transferência de recursos

Leia mais

Atualidades do Mercado Financeiro

Atualidades do Mercado Financeiro Atualidades do Mercado Financeiro Sistema Financeiro Nacional Dinâmica do Mercado Mercado Bancário Conteúdo 1 Sistema Financeiro Nacional A estrutura funcional do Sistema Financeiro Nacional (SFN) é composta

Leia mais

MANUAL DE INVESTIMENTOS

MANUAL DE INVESTIMENTOS IPEA - INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA MANUAL DE INVESTIMENTOS PROPOSTA DE COLETA E CADRASTRAMENTO DE INFORMAÇÕES SOBRE INTENÇÕES DE INVESTIMENTOS EMPRESARIAIS (Segunda Versão) Luciana Acioly

Leia mais

*Os pontos de vista expressados aqui são meus e não necessariamente representam aqueles do FDIC.

*Os pontos de vista expressados aqui são meus e não necessariamente representam aqueles do FDIC. Orientação Geral para Mandatos de Seguro de Depósito Eficazes Considerações importantes no Projeto de um Mandato Eficaz Disponibilidade de Recursos para um Sistema Eficaz de Seguro de Depósitos: Financiamentos,

Leia mais

O Cluster Financeiro

O Cluster Financeiro O Cluster Financeiro Um sector financeiro promotor do crescimento Manuel Lima Bolsa de Valores de Cabo Verde 15 de Maio de 2013 WS 2.4 O Cluster Financeiro Índice Breves notas O que assinalam os números

Leia mais

O que é o Mercado de Capitais. A importância do Mercado de Capitais para a Economia. A Estrutura do Mercado de Capitais Brasileiro

O que é o Mercado de Capitais. A importância do Mercado de Capitais para a Economia. A Estrutura do Mercado de Capitais Brasileiro 1 2 O que é o Mercado de Capitais A importância do Mercado de Capitais para a Economia A Estrutura do Mercado de Capitais Brasileiro O que é Conselho Monetário Nacional (CNM) O que é Banco Central (BC)

Leia mais

Workshop Financiamento às Infraestruturas, à Agricultura e Agro-indústria. Luanda, 26.05.2014

Workshop Financiamento às Infraestruturas, à Agricultura e Agro-indústria. Luanda, 26.05.2014 Workshop Financiamento às Infraestruturas, à Agricultura e Agro-indústria Luanda, 26.05.2014 Agenda 1. Cenário Internacional 2. Formas de apoio 3. Estratégia de atuação na África Depto. de Suporte a Operações

Leia mais

Características. Carga horária 36 horas presenciais.

Características. Carga horária 36 horas presenciais. 1 Características Sobre o curso A indústria de Private Equity e Venture Capital está em pleno desenvolvimento no Brasil, no ano de 2013 os investimentos foram de R$ 17,6 bilhões representando 0,37% do

Leia mais

Por que abrir o capital?

Por que abrir o capital? Por que abrir capital? Por que abrir o capital? Vantagens e desafios de abrir o capital Roberto Faldini Fortaleza - Agosto de 2015 - PERFIL ABRASCA Associação Brasileira de Companhias Abertas associação

Leia mais

Administração Financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras

Administração Financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras Administração Financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras Prof. Onivaldo Izidoro Pereira Finanças Corporativas Ambiente Econômico Em suas atividades uma empresa relacionase com: Clientes

Leia mais

The Winterbotham Merchant Bank

The Winterbotham Merchant Bank The Winterbotham Merchant Bank uma divisão de The Winterbotham Trust Company Limited CASH MANAGEMENT E SERVIÇOS DE BANCA FIDUCIÁRIA CASH MANAGEMENT E SERVIÇOS DE BANCA FIDUCIÁRIA Introdução Licenciada

Leia mais

Fóruns da Garantia Mútua, Norgarante - Investir num Mundo de Oportunidades -

Fóruns da Garantia Mútua, Norgarante - Investir num Mundo de Oportunidades - O papel da Instituição Financeira de Desenvolvimento na recapitalização das empresas Fóruns da Garantia Mútua, Norgarante - Investir num Mundo de Oportunidades - Ricardo Luz Administrador Executivo Pousada

Leia mais

Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa

Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa Análise XP Fundamentos Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa A Empresa A Senior Solution está presente, há mais de 17 anos, no segmento de Tecnologia da Informação no mercado brasileiro, sendo uma

Leia mais

A GP no mercado imobiliário

A GP no mercado imobiliário A GP no mercado imobiliário A experiência singular acumulada pela GP Investments em diferentes segmentos do setor imobiliário confere importante diferencial competitivo para a Companhia capturar novas

Leia mais

FINICIA APOIO AO FINANCIAMENTO. Mar./2009. rita.seabra@iapmei.pt ana.rosas@iapmei.pt leitao.gomes@iapmei.pt www.finicia.pt

FINICIA APOIO AO FINANCIAMENTO. Mar./2009. rita.seabra@iapmei.pt ana.rosas@iapmei.pt leitao.gomes@iapmei.pt www.finicia.pt FINICIA APOIO AO FINANCIAMENTO na fase START-UP rita.seabra@iapmei.pt ana.rosas@iapmei.pt leitao.gomes@iapmei.pt www.finicia.pt Mar./2009 FINICIA Apresentação composta por duas partes: 1. Instrumentos

Leia mais

F r e i t a s L e i t e S o l u ç õ e s t ã o e x c l u s i v a s q u a n t o s e u s d e s a f i o s w w w. f r e i t a s l e i t e. c o m.

F r e i t a s L e i t e S o l u ç õ e s t ã o e x c l u s i v a s q u a n t o s e u s d e s a f i o s w w w. f r e i t a s l e i t e. c o m. F r e i t a s L e i t e S o l u ç õ e s t ã o e x c l u s i v a s q u a n t o s e u s d e s a f i o s w w w. f r e i t a s l e i t e. c o m. b r Fundado em 1997, FreitasLeite possui grande experiência

Leia mais

Profissionais formados em Cursos Superiores de Tecnologia ligados à área de Administração podem obter seu registro profissional no CRA/RJ

Profissionais formados em Cursos Superiores de Tecnologia ligados à área de Administração podem obter seu registro profissional no CRA/RJ 19/11/2009 Profissionais formados em Cursos Superiores de Tecnologia ligados à área de Administração podem obter seu registro profissional no CRA/RJ (fonte: CFA) Nos últimos anos cresceu significativamente

Leia mais

ENTIDADES AUTO-REGULADORAS DO MERCADO ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO

ENTIDADES AUTO-REGULADORAS DO MERCADO ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO BM&FBOVESPA A BM&FBOVESPA é muito mais do que um espaço de negociação: lista empresas e fundos; realiza negociação de ações, títulos, contratos derivativos; divulga cotações; produz índices de mercado;

Leia mais

Fortaleza, 4 de novembro de 2013.

Fortaleza, 4 de novembro de 2013. Fortaleza, 4 de novembro de 2013. Discurso do Ministro Alexandre Tombini, Presidente do Banco Central do Brasil, no V Fórum Banco Central sobre Inclusão Financeira Senhoras e senhores, boa tarde a todos.

Leia mais

LISTA DE TABELAS. Tabela I Bradesco Relação de Receitas de Prestação de Serviços...

LISTA DE TABELAS. Tabela I Bradesco Relação de Receitas de Prestação de Serviços... BANCOS MÚLTIPLOS LISTA DE TABELAS Tabela I Bradesco Relação de Receitas de Prestação de Serviços... RESUMO Neste trabalho serão apresentadas as principais características e serviços disponibilizados pelos

Leia mais

Apresentação institucional

Apresentação institucional Apresentação institucional 2010 Institucional Quem somos Nossos valores Áreas de atuação Equipe Parcerias Contato Quem somos Sociedade de advogados com foco de atendimento em direito empresarial, compreendendo

Leia mais

Nosso compromisso é aperfeiçoar seu negócio

Nosso compromisso é aperfeiçoar seu negócio Nosso compromisso é aperfeiçoar seu negócio 1 2 WWW.HEDGE.COM.BR Grupo Hedge Fundado em 1996, o Grupo Hedge é formado pelas empresas Hedge Recuperação de Crédito, Hedge Participações e Hedge Representações.

Leia mais

4º PAINEL: INVESTIMENTO PRIVADO, INVESTIMENTO PÚBLICO E MERCADO DE CAPITAIS NO BRASIL

4º PAINEL: INVESTIMENTO PRIVADO, INVESTIMENTO PÚBLICO E MERCADO DE CAPITAIS NO BRASIL SEMINARIO FIESP REINDUSTRIALIZAÇÃO DO BRASIL: CHAVE PARA UM PROJETO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO 4º PAINEL: INVESTIMENTO PRIVADO, INVESTIMENTO PÚBLICO E MERCADO DE CAPITAIS NO BRASIL 26 agosto 2013 Carlos

Leia mais

Fundo Caixa Crescimento. Junho de 2015

Fundo Caixa Crescimento. Junho de 2015 Fundo Caixa Crescimento Junho de 2015 O que é o Capital de Risco Modalidades O Capital de Risco constitui uma forma de financiamento de longo prazo das empresas, realizado por investidores financeiros

Leia mais

Derivativos Oportunidades e Alternativas de Proteção. 17 de setembro de 2008

Derivativos Oportunidades e Alternativas de Proteção. 17 de setembro de 2008 Derivativos Oportunidades e Alternativas de Proteção 17 de setembro de 2008 Presença Global do Unibanco O Unibanco é um dos maiores conglomerados financeiros do Brasil, presente nos principais centros

Leia mais

27.03.12. Paulo Safady Simão Presidente da CBIC

27.03.12. Paulo Safady Simão Presidente da CBIC 27.03.12 Paulo Safady Simão Presidente da CBIC REPRESENTANTE NACIONAL E INTERNACIONAL DAS ENTIDADES EMPRESARIAIS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO E DO MERCADO IMOBILIÁRIO SINDICATOS, ASSOCIAÇÕES E CÂMARAS 62

Leia mais

Gestão. Curso Superior de Tecnologia em Gestão da Qualidade. Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos

Gestão. Curso Superior de Tecnologia em Gestão da Qualidade. Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos da Qualidade Gestão O tecnólogo em Gestão da Qualidade é o profissional que desenvolve avaliação sistemática dos procedimentos, práticas e rotinas internas e externas de uma entidade, conhecendo e aplicando

Leia mais

Os Princípios de Prevenção aos Crimes de Lavagem de Dinheiro para Bancos Correspondentes

Os Princípios de Prevenção aos Crimes de Lavagem de Dinheiro para Bancos Correspondentes Os Princípios de Prevenção aos Crimes de Lavagem de Dinheiro para Bancos Correspondentes 1 Introdução O Grupo de Instituições Financeiras Wolfsberg 1 ¹ considera que estes princípios constituem uma orientação

Leia mais

Fomento à Inovação e Negócios em Ciências da Vida em Belo Horizonte

Fomento à Inovação e Negócios em Ciências da Vida em Belo Horizonte Fomento à Inovação e Negócios em Ciências da Vida em Belo Horizonte Atração de Investimentos, Promoção Comercial e Projeção Internacional Eduardo Bernis Secretaria Municipal de Desenvolvimento Belo Horizonte

Leia mais

MARCA BRADESCO RECURSOS HUMANOS

MARCA BRADESCO RECURSOS HUMANOS ATIVOS INTANGÍVEIS Embora a Organização não registre seus ativos intangíveis, há evidências da percepção de sua magnitude pelos investidores e que pode ser encontrada na expressiva diferença entre o Valor

Leia mais

CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS INOVAÇÃO EM FINANCIAMENTO

CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS INOVAÇÃO EM FINANCIAMENTO CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS INOVAÇÃO EM FINANCIAMENTO FUNDO COMUM PARA OS PRODUTOS BÁSICOS (FCPB) BUSCA CANDIDATURAS A APOIO PARA ATIVIDADES DE DESENVOLVIMENTO DOS PRODUTOS BÁSICOS Processo de

Leia mais

Banco Santander (Brasil) S.A.

Banco Santander (Brasil) S.A. Banco Santander (Brasil) S.A. Resultados em BR GAAP 4T14 3 de Fevereiro de 2015 INFORMAÇÃO 2 Esta apresentação pode conter certas declarações prospectivas e informações relativas ao Banco Santander (Brasil)

Leia mais

Recursos Próprios. Amigos e Familiares

Recursos Próprios. Amigos e Familiares Recursos Próprios Chamado de booststrapping, geralmente é a primeira fonte de capital utilizada pelos empreendedores. São recursos sem custos financeiros. O empreendedor tem total autonomia na tomada de

Leia mais

Suíça e Brasil Relações econômicas e perspectivas

Suíça e Brasil Relações econômicas e perspectivas 5ª Oficina de Trabalho Rede Nacional de Informações sobre o Investimento Manaus, 30 de agosto de 2006 Suíça e Brasil Relações econômicas e perspectivas Olivier Zehnder Primeiro Secretário Embaixada da

Leia mais

{ 2 } Parque Tecnológico Capital Digital

{ 2 } Parque Tecnológico Capital Digital { 2 } Parque Tecnológico Capital Digital { 3 } 1. INTRODUÇÃO: PARQUE TECNOLÓGICO CAPITAL DIGITAL - PTCD Principal polo de desenvolvimento Científico, Tecnológico e de Inovação do Distrito Federal, o PTCD

Leia mais

São Paulo: múltiplas oportunidades que impulsionam seus negócios

São Paulo: múltiplas oportunidades que impulsionam seus negócios São Paulo: múltiplas oportunidades que impulsionam seus negócios A importância da economia paulista transcende as fronteiras brasileiras. O Estado é uma das regiões mais desenvolvidas de toda a América

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL A- NOVEMBRO 2013 INSTITUIÇÃO FINANCEIRA REGULADA PELO BANCO CENTRAL DO BRASIL A Brickell CFI é uma instituição financeira, regulada pelo Banco Central do Brasil, com sede em

Leia mais

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Henrique de Campos Meirelles Novembro de 20 1 Fundamentos macroeconômicos sólidos e medidas anti-crise 2 % a.a. Inflação na meta 8 6 metas cumpridas

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA Nº 374, de 12 de novembro de 2009 (Alterada pela Resolução Normativa CFA nº 379 de 11/12/09)

RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA Nº 374, de 12 de novembro de 2009 (Alterada pela Resolução Normativa CFA nº 379 de 11/12/09) Publicada no D.O.U. nº 217, de 13/11/09 Seção 1 Página 183 e 184 RESOLUÇÃO NORMATIVA CFA Nº 374, de 12 de novembro de 2009 (Alterada pela Resolução Normativa CFA nº 379 de 11/12/09) Aprova o registro profissional

Leia mais

Dignos Presidentes dos Conselhos de Administração e das Comissões Executivas dos bancos comerciais

Dignos Presidentes dos Conselhos de Administração e das Comissões Executivas dos bancos comerciais Exmo Senhor Presidente da Associação Angolana de Bancos Sr. Amílcar Silva Dignos Presidentes dos Conselhos de Administração e das Comissões Executivas dos bancos comerciais Estimados Bancários Minhas Senhoras

Leia mais

p r o v i d i n g c o n f i d e n c e t h r o u g h p e r f o r m a n c e

p r o v i d i n g c o n f i d e n c e t h r o u g h p e r f o r m a n c e p r o v i d i n g c o n f i d e n c e t h r o u g h p e r f o r m a n c e Nossos Serviços A Trident Fund Services uma divisão do Grupo Trident Trust oferece aos patrocinadores de fundos um serviço de apoio

Leia mais

aplicação dos instrumentos financeiros dos FEEI O Fundo Social Europeu Instrumentos financeiros

aplicação dos instrumentos financeiros dos FEEI O Fundo Social Europeu Instrumentos financeiros aplicação dos instrumentos financeiros dos FEEI O Fundo Social Europeu Os instrumentos financeiros cofinanciados pelo Fundo Social Europeu são uma forma eficiente e sustentável de investir no crescimento

Leia mais

BANCO DO BRASIL 1º Trimestre 2012

BANCO DO BRASIL 1º Trimestre 2012 BANCO DO BRASIL 1º Trimestre 2012 Aviso Importante Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados e estratégias

Leia mais

www.fbscyprus.com www.fbsmalta.com

www.fbscyprus.com www.fbsmalta.com Focus Business Services International Uma sociedade fiduciária reconhecida e bem estabelecida Iniciámos a nossa atividade em 1998 e neste momento somos um Importante Grupo de Serviços Profissionais e Empresariais,

Leia mais

O QUE É A CVM? II - a negociação e intermediação no mercado de valores mobiliários;

O QUE É A CVM? II - a negociação e intermediação no mercado de valores mobiliários; O QUE É A CVM? A CVM - Comissão de Valores Mobiliários é uma entidade autárquica em regime especial, vinculada ao Ministério da Fazenda, com personalidade jurídica e patrimônio próprios, dotada de autoridade

Leia mais

REGISTRO PROFISSIONAL

REGISTRO PROFISSIONAL REGISTRO PROFISSIONAL 19/11/2009 Profissionais formados em Cursos Superiores de Tecnologia ligados à área de Administração podem obter seu registro profissional no CRA/RJ (fonte: CFA) Nos últimos anos

Leia mais

LISTA DE CURSOS DE TECNOLOGIA COM BASE NAS RN's 374/2009, 379/2009, 386/2010, 396/2010 404/2011, 412/2011, 414/2011 DO CFA

LISTA DE CURSOS DE TECNOLOGIA COM BASE NAS RN's 374/2009, 379/2009, 386/2010, 396/2010 404/2011, 412/2011, 414/2011 DO CFA LISTA DE CURSOS DE TECNOLOGIA COM BASE NAS RN's 374/2009, 379/2009, 386/2010, 396/2010 404/2011, 412/2011, 414/2011 DO CFA Curso Superior de Tecnologia em Comércio Exterior Exportação e Importação Gerência

Leia mais

EM PAUTA O QUE É PRECISO FAZER PARA VIABILIZAR O ACESSO DE PEQUENAS & MÉDIAS EMPRESAS AO MERCADO DE CAPITAIS NO BRASIL?

EM PAUTA O QUE É PRECISO FAZER PARA VIABILIZAR O ACESSO DE PEQUENAS & MÉDIAS EMPRESAS AO MERCADO DE CAPITAIS NO BRASIL? O QUE É PRECISO FAZER PARA VIABILIZAR O ACESSO DE PEQUENAS & MÉDIAS EMPRESAS AO MERCADO DE CAPITAIS NO BRASIL? 8 REVISTA RI Setembro 2013 É o mercado de capitais brasileiro que precisa das pequenas e médias

Leia mais

UNIDADE 7 Fontes para obtenção de capital

UNIDADE 7 Fontes para obtenção de capital UNIDADE 7 Fontes para obtenção de capital Muitos empreendedores apontam como principal retardo para o crescimento das MPE s no Brasil a dificuldade em se obter financiamento, devido às exigências estabelecidas

Leia mais

POLÍTICA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

POLÍTICA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA POLÍTICA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA ESTEVÃO FREIRE estevao@eq.ufrj.br DEPARTAMENTO DE PROCESSOS ORGÂNICOS ESCOLA DE QUÍMICA - UFRJ Tópicos: Ciência, tecnologia e inovação; Transferência de tecnologia; Sistemas

Leia mais

aplicação dos instrumentos financeiros dos FEEI O Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional Instrumentos financeiros

aplicação dos instrumentos financeiros dos FEEI O Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional Instrumentos financeiros aplicação dos instrumentos financeiros dos FEEI O Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional Os instrumentos financeiros cofinanciados pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional são uma forma eficiente

Leia mais

Private Equity ADVISORY

Private Equity ADVISORY Private Equity ADVISORY Private Equity Excelentes profissionais que trabalham em equipe, transformando conhecimento em valor, em benefício de nossos clientes. Private Equity 1 Qualidade e integridade são

Leia mais

Klako Group. Incorporação, Contabilidade e Assessoria Tributária. Otimização e Controle de Qualidade. Beijing Hong Kong Shanghai Shenzhen

Klako Group. Incorporação, Contabilidade e Assessoria Tributária. Otimização e Controle de Qualidade. Beijing Hong Kong Shanghai Shenzhen Klako Group Incorporação, Contabilidade e Assessoria Tributária Otimização e Controle de Qualidade Beijing Hong Kong Shanghai Shenzhen Visite nossa site http://www.klakogroup.com Nossa Empresa Klako Group

Leia mais

Disclaimer. Advertências

Disclaimer. Advertências Disclaimer Advertências O investimento em ativos financeiros envolve riscos sobre os quais o investidor deve buscar informar-se lendo a documentação obrigatória referente a cada ativo. Fundos de investimento

Leia mais

Manual do Usuário. Pré-Cadastro de Participantes. 08.11.2004 Versão 1.1

Manual do Usuário. Pré-Cadastro de Participantes. 08.11.2004 Versão 1.1 Manual do Usuário Pré-Cadastro de Participantes 08.11.2004 Versão 1.1 Índice 1. Introdução ao Pré-Cadastro...3 1.1. Pré-Cadastro de pessoa Física...3 1.1.1. Termo...3 1.1.2. Dados de identificação...4

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE LEI N. 1.019, DE 21 DE JANEIRO DE 1992 "Institui o Fundo de Industrialização do Acre FIAC, e dá outras providências." O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE FAÇO SABER que o Poder Legislativo decreta e eu sanciono

Leia mais

Administração Financeira

Administração Financeira Prof. Fabini Hoelz Bargas Alvarez O que são finanças? Finanças é a arte e a ciência de gestão do dinheiro; Imprescindível, pois todos os indivíduos e organizações recebem ou levantam dinheiro; A teoria

Leia mais

Soluções de Financiamento e Investimento para Projetos Imobiliários Residenciais

Soluções de Financiamento e Investimento para Projetos Imobiliários Residenciais Soluções de Financiamento e Investimento para Projetos Imobiliários Residenciais I. A Conjuntura Econômica II. III. Introdução à RB Capital Soluções Imobiliárias Residenciais Conjuntura Econômica Cenários

Leia mais

Expertise do Luxemburgo com dimensão internacional

Expertise do Luxemburgo com dimensão internacional Expertise do Luxemburgo com dimensão internacional O seu desafio Em razão da velocidade e da globalização que caracterizam atualmente as operações comerciais, muitas vezes empresários, hedge funds, investidores

Leia mais

4. Educação e universidades

4. Educação e universidades Unil, (canton of Vaud) 4. Educação e universidades Índice 4.1 Sistema educacional 1-2 4.2 Educação universitária 3-5 4.3 Pós-graduação 5 4.4 Educação para adultos 6 4.5 Escolas internacionais privadas

Leia mais

BEM-VINDO AO SICOOB. A maior instituição financeira cooperativa do país. www.sicoob.com.br

BEM-VINDO AO SICOOB. A maior instituição financeira cooperativa do país. www.sicoob.com.br BEM-VINDO AO SICOOB. A maior instituição financeira cooperativa do país. www.sicoob.com.br Parabéns! Agora você faz parte de uma cooperativa Sicoob e conta com todos os produtos e serviços de um banco,

Leia mais

EMPRESAS BRADESCO SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO

EMPRESAS BRADESCO SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO L2 0 0 6 R E L AT Ó R I O A N U A EMPRESAS BRADESCO SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO Prêmio de Seguros Participação no Mercado (em %) Mercado 74,2% Fonte: Susep e ANS Base: Nov/2006 Bradesco 25,8%

Leia mais

Administração Financeira II

Administração Financeira II Administração Financeira II Sistema Financeiro Nacional Professor: Roberto César SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL O Sistema Financeiro Nacional pode ser definido como o conjunto de instituições e orgãos que

Leia mais

Projeto APAS Affinity Auto

Projeto APAS Affinity Auto Projeto APAS Affinity Auto Índice Objetivo Parceiros Produto Estrutura de Atendimento Preços Por Amostragem Objetivo Desenvolver produtos de seguros e benefícios para funcionários, dirigentes e sócios

Leia mais

Viena Uma cidade onde pode desfrutar o sucesso Seminário no Brasil BRASÍLIA 26.10.2015 SÃO PAULO 27.10. 2015 BELO HORIZONTE 29.10.2015 RIO DE JANEIRO

Viena Uma cidade onde pode desfrutar o sucesso Seminário no Brasil BRASÍLIA 26.10.2015 SÃO PAULO 27.10. 2015 BELO HORIZONTE 29.10.2015 RIO DE JANEIRO Viena Uma cidade onde pode desfrutar o sucesso Seminário no Brasil BRASÍLIA 26.10.2015 SÃO PAULO 27.10. 2015 BELO HORIZONTE 29.10.2015 RIO DE JANEIRO 30.10.2015 Isto é o que talvez já saiba sobre Viena

Leia mais

RBC BRASIL DTVM LTDA. Confiança que faz a diferença

RBC BRASIL DTVM LTDA. Confiança que faz a diferença RBC BRASIL DTVM LTDA Confiança que faz a diferença Sobre o RBC Brasil O RBC Brasil (RBC Brasil DTVM Ltda) é uma subsidiária integral do Royal Bank of Canada, cuja história de atuação em nosso país remonta

Leia mais

A importância dos Bancos de Desenvolvimento

A importância dos Bancos de Desenvolvimento MISSÃO PERMANENTE DA REPÚBLICA DE ANGOLA JUNTO AO OFÍCIO DAS NAÇÕES UNIDAS REPRESENTAÇÃO COMERCIAL GENEBRA - SUÍÇA NOTA DE TRABALHO A importância dos Bancos de Desenvolvimento G E NEBRA A OS 5 DE Segundo

Leia mais

Programa Juro Zero. Guilherme Calheiros Coordenador. Dezembro de 2008

Programa Juro Zero. Guilherme Calheiros Coordenador. Dezembro de 2008 Programa Juro Zero Guilherme Calheiros Coordenador Dezembro de 2008 OBJETIVO O Programa Juro Zero foi criado com a finalidade de estimular o desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas Inovadoras (MPEI

Leia mais

Sistema produtivo e inovativo de software e serviços de TI brasileiro: Dinâmica competitiva e Política pública

Sistema produtivo e inovativo de software e serviços de TI brasileiro: Dinâmica competitiva e Política pública Conferência Internacional LALICS 2013 Sistemas Nacionais de Inovação e Políticas de CTI para um Desenvolvimento Inclusivo e Sustentável 11 e 12 de Novembro, 2013 - Rio de Janeiro, Brasil Sistema produtivo

Leia mais

Palestra Ana Afonso Formalização da atividade

Palestra Ana Afonso Formalização da atividade Bem-Vindos! APRESENTAÇÃO Ana Afonso organizadora profissional em São Paulo atua desde 2006 realizando serviços de organização de espaços, gestão de residências, treinamento de funcionários domésticos,

Leia mais

QUADRO COMPARATIVO 1 UNIFICAÇÃO DOS MERCADOS DE CÂMBIO

QUADRO COMPARATIVO 1 UNIFICAÇÃO DOS MERCADOS DE CÂMBIO 1 QUADRO COMPARATIVO 1 UNIFICAÇÃO DOS MERCADOS DE CÂMBIO Resolução 3.265, de 4 de março de 2005. (reunião do Mercado de Câmbio de Taxas Livres e do Mercado de Câmbio de Taxas Flutuantes e instituição de

Leia mais

Estudo de Viabilidade e Pesquisa de Campo

Estudo de Viabilidade e Pesquisa de Campo Estudo de Viabilidade e Pesquisa de Campo Estudo de viabilidade As perguntas seguintes terão que ser respondidas durante a apresentação dos resultados do estudo de viabilidade e da pesquisa de campo FOFA.

Leia mais

Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios. Curitiba, 20 de novembro de 2012

Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios. Curitiba, 20 de novembro de 2012 Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios Curitiba, 20 de novembro de 2012 PBM: Dimensões Dimensão Estruturante: diretrizes setoriais

Leia mais

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas)

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) Para maiores informações, contatar: Daniel de Andrade Gomes TELEFÔNICA

Leia mais

Cooperativismo. Cooperativa de Crédito Mútuo dos Empregados da INFRAERO

Cooperativismo. Cooperativa de Crédito Mútuo dos Empregados da INFRAERO Cooperativismo Cooperativa de Crédito Mútuo dos Empregados da INFRAERO GESTÃO: Samuel José dos Santos Diretor Presidente Marco Antonio da C.Guimarães - Diretor Operacional João Gonçalves dos Santos Diretor

Leia mais

ENTENDENDO O MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS

ENTENDENDO O MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS ENTENDENDO O MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS O Sistema Financeiro O sistema financeiro pode ser definido como o conjunto de instituições, produtos e instrumentos que viabiliza a transferência de recursos

Leia mais

Áreas de Atuação Societário

Áreas de Atuação Societário SC Advogados Apresentação A Salomão Cateb Advogados foi fundada em 1963 na cidade de Belo Horizonte por Salomão de Araújo Cateb. Os mais de 40 anos de atividade conferiram à empresa o reconhecimento e

Leia mais

REVISTA JURÍDICA CONSULEX ONLINE Destaque

REVISTA JURÍDICA CONSULEX ONLINE Destaque REVISTA JURÍDICA CONSULEX ONLINE Destaque Walter Douglas Stuber e Adriana Maria Gödel Stuber WALTER DOUGLAS STUBER é sócio fundador de Amaro, Stuber e Advogados Associados, e ADRIANA MARIA GÖDEL é advogada

Leia mais

Unidade III. Mercado Financeiro. Prof. Maurício Felippe Manzalli

Unidade III. Mercado Financeiro. Prof. Maurício Felippe Manzalli Unidade III Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Maurício Felippe Manzalli Mercados Financeiros Lembrando da aula anterior Conceitos e Funções da Moeda Política Monetária Política Fiscal Política Cambial

Leia mais

O PAPEL E A IMPORTÂNCIA DOS BANCOS DE DESENVOLVIMENTO. Rodrigo Teixeira Neves Outubro, 2014

O PAPEL E A IMPORTÂNCIA DOS BANCOS DE DESENVOLVIMENTO. Rodrigo Teixeira Neves Outubro, 2014 O PAPEL E A IMPORTÂNCIA DOS BANCOS DE DESENVOLVIMENTO Rodrigo Teixeira Neves Outubro, 2014 Sistema Financeiro Nacional Instituições Financeiras Captadoras de Depósitos à Vista Bancos Múltiplos Bancos Comerciais

Leia mais

Oportunidade de Negócios e Desafios por meio da Cooperação Internacional

Oportunidade de Negócios e Desafios por meio da Cooperação Internacional Oportunidade de Negócios e Desafios por meio da Cooperação Internacional Chiaki Kobayashi Kobayashi.Chiaki@jica.go.jp Agência de Cooperação Internacional do Japão(JICA) 1 O que é a Agência de Cooperação

Leia mais

Apoio para fornecedores do setor de Petróleo & Gás em São Paulo

Apoio para fornecedores do setor de Petróleo & Gás em São Paulo Apoio para fornecedores do setor de Petróleo & Gás em São Paulo Ubirajara Sampaio de Campos Subsecretário de Petróleo e Gás Secretaria de Energia do Estado de São Paulo Santos Offshore 09 Abril 2014 Indústria

Leia mais

ABCD. Banco Nossa Caixa S.A. Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil

ABCD. Banco Nossa Caixa S.A. Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil ABCD Banco Nossa Caixa S.A. Laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil ABCD KPMG Auditores Independentes R. Dr. Renato Paes de Barros, 33 04530-904 - São Paulo, SP - Brasil Caixa Postal 2467 01060-970

Leia mais

Compras de recebíveis, avaliações e consultoria INVESTIMENTOS EM RECEBÍVEIS. Liberte O VALOR DE SEUS RECEBÍVEIS

Compras de recebíveis, avaliações e consultoria INVESTIMENTOS EM RECEBÍVEIS. Liberte O VALOR DE SEUS RECEBÍVEIS Compras de recebíveis, avaliações e consultoria INVESTIMENTOS EM RECEBÍVEIS Liberte O VALOR DE SEUS RECEBÍVEIS INVESTIMENTOS EM RECEBÍVEIS Temos os recursos para financiar as maiores transações e examinamos

Leia mais

Perspectivas para o financiamento das PPPs

Perspectivas para o financiamento das PPPs Perspectivas para o financiamento das PPPs PPP Summit 2015 20 de maio de 2015 Frederico Estrella frederico@tendencias.com.br Histórico e perfil da Tendências 2 Histórico Fundada em 1996, a Tendências é

Leia mais

Enquadramento da atividade bancária

Enquadramento da atividade bancária Enquadramento da atividade bancária Miguel Matias E.S.T.G. Instituto Politécnico de Leiria CET TECNICAS GESTAO E COM INTERNACIONAL EDIÇÃO 2015/16 PROGRAMA 1. Enquadramento da atividade bancária 2. Conta

Leia mais

IFD. Debate ao almoço Associação Empresarial de Portugal

IFD. Debate ao almoço Associação Empresarial de Portugal O Papel da Instituição Financeira de Desenvolvimento no apoio ao Financiamento das Empresas Portuguesas Debate ao almoço Associação Empresarial de Portugal INSTITUIÇÃO FINANCEIRA DE DESENVOLVIMENTO José

Leia mais

O Sistema Financeiro Nacional

O Sistema Financeiro Nacional O Sistema Financeiro Nacional 1 O Sistema Financeiro Nacional Foi constituído com base nas leis: 4595 de 31-12-64 Estrutura o Sistema Financeiro Nacional 4728 de 14-7- 65 Lei do Mercado de Capitais O Sistema

Leia mais

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS. Finanças

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS. Finanças COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS Finanças DESCRIÇÕES DOS NÍVEIS APRENDIZ Aprende para adquirir conhecimento básico. É capaz de pôr este conhecimento em prática sob circunstâncias normais, buscando assistência

Leia mais

BNDES Prosoft. Programa BNDES para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação

BNDES Prosoft. Programa BNDES para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação BNDES Prosoft Programa BNDES para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação Objetivo - Contribuir para o desenvolvimento da indústria nacional de software

Leia mais

ENCONTRO ANUAL DO PAEX

ENCONTRO ANUAL DO PAEX ENCONTRO ANUAL DO PAEX Sustentabilidade Financeira para a Competitividade Prof. Haroldo Mota 2007 O CONFORTO DE CURTO PRAZO Empresa Acomodada Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4 EBITDA 940 890 820 800 ( ) Var. NCG

Leia mais

Antonio Vieira Monteiro Chefe do País, Portugal

Antonio Vieira Monteiro Chefe do País, Portugal Antonio Vieira Monteiro Chefe do País, Portugal O Banco Santander Totta, S.A. ("Santander Totta") e o Banco Santander, S.A. ( Santander ) advertem que esta apresentação contém declarações sobre o futuro.

Leia mais

Aula 1 - Montagem de Fluxo de Caixa de Projetos

Aula 1 - Montagem de Fluxo de Caixa de Projetos Avaliação da Viabilidade Econômico- Financeira em Projetos Aula 1 - Montagem de Fluxo de Caixa de Projetos Elias Pereira Apresentação Professor Alunos Horário 19:00h às 23:00 h com 15 min. Faltas Avaliação

Leia mais

AULA 03. Estrutura do Sistema Financeiro Nacional. Subsistema Operativo II

AULA 03. Estrutura do Sistema Financeiro Nacional. Subsistema Operativo II AULA 03 Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Subsistema Operativo II BNDES No subsistema operativo, existem instituições que não captam depósitos à vista, como o BNDES. O Banco Nacional de Desenvolvimento

Leia mais

AULA 10 Sociedade Anônima:

AULA 10 Sociedade Anônima: AULA 10 Sociedade Anônima: Conceito; características; nome empresarial; constituição; capital social; classificação. Capital aberto e capital fechado. Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e Bolsa de Valores.

Leia mais

PORQUE E COMO ABRIR O CAPITAL DE UMA EMPRESA

PORQUE E COMO ABRIR O CAPITAL DE UMA EMPRESA PORQUE E COMO ABRIR O CAPITAL DE UMA EMPRESA! Os custos! As vantagens! Os obstáculos! Os procedimentos Francisco Cavalcante (francisco@fcavalcante.com.br) Sócio-Diretor da Cavalcante & Associados, empresa

Leia mais