13 Relatório e Contas. Fevereiro 2014

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "13 Relatório e Contas. Fevereiro 2014"

Transcrição

1 13 Relatório e Contas Fevereiro

2 2

3 Índice: Atuação 04 Em Síntese 05 Participação em Eventos, Prémios e Publicações 10 INOVAÇÃO LOCAL: TESE Portugal - 14 TESE Sem Fronteiras 18 CONSULTORIA & CAPACITAÇÃO: TESE Portugal - 31 TESE Sem Fronteiras 41 INVESTIGAÇÃO: TESE Portugal - 50 TESE Sem Fronteiras - 53 REDES & AWARENESS: TESE Portugal - 55 TESE Sem Fronteiras - 60 Timeline - 64 Contas de Gestão

4 Atuação em 4 frentes: Inovação Local Consultoria e Capacitação Investigação Redes e Awareness Promovemos Inovação Social, nomeadamente na Empregabilidade Jovem e na Cooperação para o Desenvolvimento, com foco nas áreas de Energias Renováveis e Água, Saneamento e Resíduos. Este trabalho é feito em parceria com atores locais em Portugal, Angola, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe Trabalhamos com entidades dos setores público e privado, bem como da economia social - em Portugal e em países em desenvolvimento no sentido de acelerar a sua capacidade de ação, ajudando a criar novos modelos que melhor respondam às necessidades sociais Estudamos e investigamos sobre as dinâmicas da Inovação Social, na evolução das necessidades sociais. Também desenvolvemos investigação em conjunto com universidades de renome nas áreas de Energias Renováveis e Água, Saneamento e Resíduos Organizamos e participamos em iniciativas de promoção de rede, sensibilização, partilha de conhecimento, facilitação e formação em áreas relacionadas com a Inovação Social, o Desenvolvimento, a Sustentabilidade e o Empreendedorismo Social 4

5 Síntese (1/5) - Inovação Local 13 projetos e cerca de beneficiários ORIENTA.TE SDR E5G jovens em processo de construção de projetos de vida Faz-Te Forward - 30 jovens recebem capacitação em competências pessoais e sociais e 30 acompanhamento na sua integração laboral Ser Humano crianças e jovens órfãos /vulneráveis de Moçambique com apadrinhamento à distância Bambadinca Sta Claro habitantes, 84 comerciantes e 16 instituições da vila de Bambadinca com acesso a energia renovável Lojas Sta Claro - visa fornecer produtos e serviços de energia solar fotovoltaica na região de Bafatá por via de uma empresa social Bafatá Misti Iagu mulheres e homens com acesso melhorado a água na cidade de Bafatá Bafatá Misti Mas Iagu mulheres e homens com acesso melhorado a água na cidade de Bafatá Resíduos do Príncipe - cerca de pessoas com melhoria da recolha de resíduos e sua valorização Escolas Solares de S. Tomé e Príncipe crianças em idade escolar e adultos em alfabetização, com foco em raparigas e mulheres ValoRES Valorizando Resíduos Criamos Emprego - aproximadamente habitantes da ilha do Príncipe envolvidos pela campanha de redução dos impactes ambientais negativos no solo, ar, água, bem como na saúde pública, decorrentes da deposição da totalidade dos resíduos numa lixeira sem controlo Estudo Diagnóstico DGE - programa de reforço de capacidades e competências de recursos humanos do setor público de energia IAC Integração da Adaptação na Cooperação - trabalhar para a redução da vulnerabilidade aos impactos das mudanças climáticas A Sinha i Utómi contribuir para os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio em Moçambique 5

6 Síntese (2/5) - Consultoria e Capacitação Projetos em Portugal, Angola, na Guiné-Bissau e em Moçambique MAIS - capacitação de 52 líderes do setor social e sete organizações sociais Estratégia Diferenciadora da Vodafone para o Investimento Social - diagnóstico da unidade de investimento social da Vodafone, recomendações para novas oportunidades de investimento social e estratégia de voluntariado empresarial Avaliação de Candidaturas ao Programa EDP Solidária 2013 candidaturas avaliadas no âmbito do Programa EDP Solidária 2013, promovido pela Fundação EDP SONAE Programa ActivShare - capacitação de técnicos de organizações do setor em Fundraising Santa Casa da Misericórdia de Lisboa - apoio na definição do caráter inovador de um futuro negócio social a lançar em 2014 Campanha Na Minha Casa Poupo Eu sensibilização de jovens para a importância da gestão e planeamento das suas finanças pessoais e familiares Roadshow Coaching 4 All - roadshow nacional junto dos vários técnicos dos projetos do Programa Escolhas Elaboração de Candidaturas BIPP elaboração de candidaturas a fundos nacionais e europeus de forma a garantir o funcionamento das atividades do Banco de Informação de Pais para Pais (BIPP) Spring School VDA - preencher o gap entre a valorização das softskills pelas empresas e as competências dos estudantes, facilitando a transição dos jovens d ensino para o mercado de trabalho 6

7 Síntese (3/5) - Consultoria e Capacitação Projetos em Portugal, Angola, na Guiné-Bissau e em Moçambique Testes de Eficiência Energética em Moçambique - testar as metodologias de Kitchen Performance Test e Controlled Cooking Test para validação da redução das emissões Assistência Técnica à Direção Nacional de Abastecimento Água e Saneamento de Angola reforço institucional da DNAAS e das direções provinciais na área dos recursos humanos, qualidade da água e gestão de água rural. Inquérito aos consumidores domésticos no Sumbe levantamento da situação do acesso à água e saneamento na cidade do Sumbe, produzindo informação de base para constituição da nova empresa gestora do abastecimento Regulação da Venda Informal de Água em Luena - apoiar a regulação da intervenção dos vendedores informais de água em Luena no atual modelo de promoção do acesso, de forma a beneficiar os empreendedores (vendedores) e as populações Avaliação do Impacto de Bombas Manuais em Moçambique - proceder à avaliação do impacto e da operacionalidade das bombas Afripump e Vergnet HPV 100, e de analisar a respetiva adaptação às condições sócioeconómicas de Moçambique Formação sobre Água, Higiene e Saneamento na Guiné-Bissau - reforçar a capacidade dos/as técnicos/as dos ANE s guineenses na área temática de Água, Higiene e Saneamento Abastecimento de Água e Saneamento no Lubango - desenvolver um diagnóstico do enquadramento social, económico e do acesso a água e saneamento, dos agregados familiares do Lubango; identificar soluções para o acesso a água e saneamento nas zonas peri-urbanas Supervisão FUNAE - supervisão da instalação de 523 sistemas PV em escolas e centros de saúde em Moçambique 7

8 Síntese (4/5) Investigação 3 estudos de âmbito nacional e internacional Estudo de Caracterização da População Pediátrica Infetada pelo VIH - retrato nacional multidimensional de crianças e adolescentes infetados pelo VIH. Esta caracterização deve funcionar como barómetro da situação em Portugal, permitindo a identificação de necessidades e servindo como suporte de políticas de saúde pública Faz-Te ao Mercado: Estudo sobre o (Des)encontro entre a Procura e a Oferta de Competências no Mercado de Trabalho e a sua Relação com a Empregabilidade Jovem - investigação multissetorial de âmbito nacional que visa a criação de produtos e linhas de ação de impulso ao emprego jovem Estudo de Revelação de Determinantes no Acesso a Energia - identificar as determinantes comportamentais no acesso a energia na Guiné- Bissau tendo como parceira a London School osfeconomics and Political Science 8

9 Síntese (5/5) Redes e Awareness 10º Aniversário TESE: comemoração dos 10 anos de atividade da TESE junto de financiadores, associados, parceiros, doadores, colaboradores, beneficiários e amigos da TESE Faz-Te Forward OPEN DAY 2013: apresentação dos resultados do Faz-Te Forward e sensibilizar os jovens para a importância de terem uma atitude proativa na procura de emprego, bem como de desenvolverem as competências transversais para aumentarem a sua empregabilidade Evento MAIS Somos o que Partilhamos : promover a partilha entre as organizações, nomeadamente das lições aprendidas com a participação no MAIS Eventos Comunitários ORIENTA.TE SDR E5G: mais de 100 participantes no jantar comunitário de S. Domingos de Rana, participantes envolvidos em ações para a comunidade Grupo de Água e Saneamento da Guiné-Bissau - fórum de consulta e discussão que inclui representantes das autoridades competentes na Guiné-Bissau Grupo OSC para SE4All ampliar o acesso a serviços modernos de energia pata os mais desfavorecidos em Moçambique Direção da Plataforma das ONGD s: participação na Direção da Plataforma das ONGD s no mandato de

10 Participação em Eventos, Prémios e Publicações no âmbito da Inovação Social (1/4) Conferência da Presidência da República: Jovens e o Futuro da Economia, participação no Grupo de Trabalho de Empreendedorismo Social em Portugal, 25 Fevereiro, Lisboa Apresentação da TESE Sem Fronteiras no âmbito das Jornadas Tecnológicas da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa (JORTEC 2013) Ambiente: Uma Visão Global para um Futuro Equilibrado 21 Fevereiro, Lisboa Conferência da Presidência da República: Roteiros do Futuro Portugal na Balança da Europa e do Mundo 12 Abril, Fundação Champalimaud, Lisboa Seminário "Ambiente e Desenvolvimento Sustentável - 15 Março, Évora 5º Seminário Call to Action em Fundraising 17 Abril, Universidade Nova de Lisboa, Lisboa Seminário Facilidade de Energia - 26 e 27 Abril, Bruxelas, Bélgica Conferência Moçambique-Portugal: Parceiros para a Energia - Apresentação PAINEL III - Financiamento de projetos de energia "Economia Social no sector privado, novas formas de financiamento pelos ESF, entre 2 e 6 de Maio, em Maputo Organização de workshop CNJ sobre Inovação e Empreendedorismo Social 24 Maio, Palácio das Artes, Porto Participação no tema Redes e Awareness no Empreendedorismo Social Maio, Escola Superior de Tecnologia da Saúde do Porto, Vila Nova de Gaia Participação na conferência 25 Anos de Portugal Europeu, Fundação Francisco Manuel dos Santos, Lisboa Stakeholders Showcasing, Sustainable Energy Fund for Africa (SEFA) - "Unlocking Africa's Clean Energy Potential for Employment & Economic Growth" - 14 Maio, Maputo, Moçambique Participação no workshop Lei da Economia Social, 30 Maio, UCP, Lisboa Consulta aos stakeholders do setor energia do WB - Iniciativa Africana de Cozinha Limpa (ACCI - African Clean Cooking Initiative) - 21 Maio, Maputo 10

11 Participação em Eventos, Prémios e Publicações no âmbito da Inovação Social (2/4) 7º Encontro de Parceiros Sociais Microsoft 30 Maio, Microsoft Parque das Nações, Lisboa Presentes na meia-final (Togo) e na final (Gana) do West Africa Forum for Clean Energy Financing Business Plan Competition com o projeto "Lojas Sta Claro - Maio e Outubro Stand no Dia de Portugal organizado pelo Consulado Português - 10 Junho, Maputo, Moçambique Evento Prémios EDP Solidária 17 Junho, Museu da Eletricidade Formação em Estratégia pela Plataforma Portuguesa das ONGD s 17 a 21 Junho, Estação de Metro do Alto dos Moinhos, Lisboa Faz-Te Forward Open Day 25 Junho, LX Factory, Lisboa Seminário de Encerramento do Projeto MAIS Sustentabilidade do Setor Social 28 Junho, Católica Porto Business School 2º Encontro Conhecimento e Cooperação promovido pelo INA Direção Geral da Qualificação dos Trabalhadores em Funções Públicas Junho, ISCTE-IUL Lisboa Conferência de Apresentação do Relatório Preliminar dos Objetivos de Desenvolvimento do Milénio 1 Julho, Camões Instituto da Cooperação e da Língua, Lisboa Apresentação Desenho e Dimensionamento da Rede de Distribuição de Energia Elétrica na vila de Bambadinca Julho, Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa 2º Encontro "Conhecimento e Inovação", organizado pelo INA. A TESE participa com apresentação do projeto "Bafatá Misti Mas IAGU, Julho Participação da TESE Sem Fronteiras na reunião da Parceria Portuguesa para a Água com o Banco Europeu de Reconstrução e Desenvolvimento (BERD) 16 Setembro, Londres Participação no painel de oradores Educação: a Arma de Futuro na Guiné-Bissau, no evento de lançamento do projeto da FEC Bambaram di Mindje Setembro, Chapitô, Lisboa 11

12 Participação em Eventos, Prémios e Publicações no âmbito da Inovação Social (3/4) Workshop Regional Integrando as Acções da Sociedade Civil na iniciativa Energia Sustentável para Todos" encontro de representantes da sociedade civil dos países da África Austral envolvidos na iniciativa Energia Sustentável para Todos (SE4All) das Nações Unidas; ESF presentes 29 e 30 Outubro em Harare Colóquio Mouraria Zoom In Zoom Out, painel A Capacitação das Organizações do 3º Setor: Necessidades e Desafios, 23 Outubro, Gulbenkian/CML, Lisboa Publicação do artigo Unmet Needs in Portugal: Tradition and Emerging Trends na revista Social Space, Lien Centre for Social Innovation, Outubro, Singapura Formação "Gestão de Contratos de Subvenção no âmbito da Ajuda Externa da União Europeia" - Outubro e Novembro, no PAANE, Bissau Evento AIESEC - "Agenda Pós 2015: Qual o papel de Portugal no seu desenvolvimento e concretização? Qual o papel da sociedade civil?, 23 Novembro, Lisboa Seminário Apoio Psicológico Social Tots significa formadores dos formadores da International Child Development Programmes - Adelina Dlate (MZ) representou a TESE, 26 a 30 Novembro Social Leadership Lab: Reforçar a Liderança do 3º Setor, - Painel Redes Sociais e Síntese, ESLIDER Portugal, 2 Novembro, Lisboa Seminário Regional sobre Sustentabilidade e Qualificação do 3º Setor, organização do workshop sobre Inovação Social, 7 Novembro, Matosinhos Apresentação sobre Inovação Social - Um Caso Prático Co-lab Social, 8 Novembro, Faculdade de Economia da UC/MISIE, Coimbra 12

13 Participação em Eventos, Prémios e Publicações no âmbito da Inovação Social (4/4) Workshop sobre Inovação Social, INATEL/SCM Caldas da Rainha, Foz do Arelho, 16 Novembro Agenda Pós-2015: Qual o Papel de Portugal no seu Desenvolvimento e Concretização Qual o Papel da Sociedade Civil?, 23 Novembro, AIESEC, Lisboa Participação na sessão de apresentação Fatores Determinantes para o Crescimento Emprego/Jovens, SERGA, 2 Dezembro, Lisboa Participação Tese Sem Fronteiras na mesa redonda 2013 Ano Internacional de Cooperação pela Água Objetivos do Milénio, A década de , no âmbito do Encontro Nacional de Entidades Gestoras de Água e Saneamento (ENEG) da Associação Portuguesa de Distribuição e Drenagem de Águas (APDA) 5 Dezembro, Coimbra Conferência da Presidência da República: Jovens e o Futuro da Economia, participação no Grupo de Trabalho de Empreendedorismo Social em Portugal, 12 Dezembro, Porto Open Day Parceria Portuguesa para a Água Dezembro, Lisboa Dias Europeus de Desenvolvimento, organizados pela Delegação da União Europeia na Guiné-Bissau Dezembro Conferência Sustentabilidade das Organizações na Economia Social - Rede Europeia Anti Pobreza Smile Conference - Happiness for Society (H4S) Criação do Manual de apoio à construção de projetos de vida Manual de Coaching, TESE II Curso de Formação de Jovens Líderes da Fundação Friedrich Ebert Moisés Camela (MZ) representou TESE em 3 de 7 módulos 13

14 Inovação Local 14

15 Inovação Local - ORIENTA.TE SDR E5G, S. Domingos de Rana Objetivo: aumentar o poder de decisão e de ação dos jovens com vista à inclusão socioprofissional sustentável Local da intervenção: S. Domingos de Rana, Cascais Público alvo: jovens entre os 14 e os 24 anos, residentes em S. Domingos de Rana, Cascais Parceiros do consórcio: Promotores: Financiadores: Co-financiadores: Em 2013 o ORIENTA.TE SDR E5G abriu portas num novo espaço, com atividades renovadas. Foi possível abranger um novo público, para além de reinventar novas ações. Em 12 meses foi possível: Envolver 326 participantes nas atividades do projeto (dos quais 210 crianças e jovens) Integrar 73 participantes na vida ativa (educação, formação ou emprego) Aumentar a competências pessoais e interpessoais promotoras de autonomia de 64 participantes Reforçar a rede de contactos profissional e pessoal, e a rede de suporte familiar de 51 participantes Aumentar competências em Tecnologias de Informação e Computadores de 152 participantes Promover 25 workshops em áreas diferentes Realizar 27 saídas a locais exteriores Envolver 9 instituições no consórcio Aproximar 21 instituições locais. 15

16 Inovação Local - Faz-Te Forward 2ª Edição 2013 Objetivo: aumentar e melhorar a empregabilidade e inclusão socioprofissional de 30 jovens adultos Local da intervenção: Área Metropolitana de Lisboa Público alvo: jovens adultos (18-25 anos) residentes na Área Metropolitana de Lisboa, em situação de procura de emprego e desemprego, nomeadamente jovens que enfrentam múltiplas barreiras no acesso ao mercado de trabalho Parceiros: Financiador: O ano 2013 representou um período de consolidação do Faz-Te Forward com a implementação da 2ª edição e arranque da 3ª edição. A 2ª edição anual do programa realizou: Mais de 90 horas de formação em soft skills Mais de 400 sessões individuais de coaching 18 mentorias com profissionais da área de interesse dos jovens Através da sua participação no programa, 30 jovens aumentaram a sua empregabilidade e 14 já estão integrados no mercado de trabalho, 9 dos quais nas suas áreas de interesse. Outros resultados da 2ª edição: Aumento do autoconhecimento e do networking são os principais ganhos identificados pelos participantes Flexibilidade, resiliência, auto-motivação, elaboração e utilização de instrumentos de procura de emprego e comunicação em entrevistas de emprego, são as competências que os 30 jovens consideram ter desenvolvido mais 30 jovens definiram objectivos pessoais e profissionais, traçando planos de ação para os atingirem 26 jovens aumentaram a sua rede de contactos profissionais 16

17 Inovação Local - Faz-Te Forward 3ª Edição Objetivo: aumentar e melhorar a empregabilidade e inclusão socioprofissional de 30 jovens adultos Local da intervenção: Área Metropolitana de Lisboa Público alvo: jovens adultos (18-25 anos) residentes na Área Metropolitana de Lisboa, em situação de procura de emprego e desemprego, nomeadamente jovens que enfrentam múltiplas barreiras no acesso ao mercado de trabalho Parceiros: Financiador: O ano 2013 representou um período de consolidação do Faz-Te Forward com a implementação da 2ª edição e arranque da 3ª edição do programa. A 3ª edição anual do programa teve início em outubro de 2013, com a fase de candidaturas e seleção dos participantes. O programa continua a crescer e a chegar a cada vez mais jovens: Mais de visitas ao site do programa nos meses de outubro a dezembro (período de candidaturas e seleção) 323 jovens candidataram-se para participar Depois do processo de seleção que incluiu cinco sessões de esclarecimento em grupo, 65 entrevistas individuais e uma prova de grupo, envolvendo os parceiros do programa, foram selecionados os 33 jovens que fazem parte da 3ª geração de Fazters, juntando-se assim aos 54 jovens da rede Alumni do Faz-Te Forward. O programa de capacitação terá início em janeiro de Mantém-se a aposta no autoconhecimento, nas softskills e no networking como fatores diferenciadores na procura de emprego e entrada no mercado de trabalho, promovendo-se o seu desenvolvimento por parte dos jovens através de coaching, formação, mentoria e job shadowing. 17

18 Inovação Local 18

19 Inovação Local Ser Humano Objetivo: contribuir para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milénio em Moçambique Local da intervenção: 6 instituições de acolhimento de crianças e jovens órfãos em Moçambique O projeto Ser Humano planeia e desenvolve a sua ação tendo como objetivo garantir aos beneficiários o acesso a bens e serviços de primeira necessidade, acesso a bens e serviços formativos e de promoção da integração socioprofissional, que contempla sessões de apoio ao estudo, formação extra-curricular temática e técnica e o apoio à inserção profissional e apoio à criação de sustentabilidade das instituições de acolhimento. Em 2015, o Ser Humano tem previstas as seguintes atividades: Público alvo: 599 crianças e jovens órfãos e vulneráveis de Moçambique (beneficiárias); sociedade civil portuguesa (financiadores) Parceiros: Khandlelo; Casa do Gaiato de Maputo; Casa Madre Maria Clara de Maputo; Centro Menino Jesus da Manhiça; Centro das Irmãs do Cenáculo Financiadores: sociedade civil portuguesa Comprar bens de necessidade básica ao nível da alimentação, educação e saúde para 658 COV s Dinamizar 240 sessões de apoio ao estudo para 239COV s Dinamizar 240 sessões de formação em Competências para a Vida Ativa para 239 COV s Realizar uma workshop em Ciclo de Gestão de Projetos para dez colaboradores das instituições de acolhimento e equipa de projeto Garantir dois estágios profissionais a COV s dentro da TESE Realizar 12 visitas lúdicas e culturais para 233 COV s. 19

20 Inovação Local Ser Humano, Plano de Autonomia Objetivo: autonomização de jovens e adolescentes residentes em instituições de acolhimento, em Moçambique Local da intervenção: 3 instituições de acolhimento de crianças e jovens órfãos Público alvo: 285 crianças e jovens órfãos vulneráveis de Moçambique (Anualmente) O Plano de Autonomia centra-se na capacitação de crianças e jovens órfãs e vulneráveis, com idades entre os 14 e os 18 anos, residentes em instituições de acolhimento. O projeto surge no seguimento do trabalho realizado pela TESE no âmbito do Ser Humano, visando reforçar este último pelo desenvolvimento de competências sociais e profissionais que apoiem os jovens no momento em que saem das instituições e se tornam autónomos. Serão desenvolvidas quatro atividades com as três instituições apoiadas: Parceiros: Casa do Gaiato de Maputo, Casa Madre Maria Clara de Maputo, Centro Menino Jesus da Manhiça Financiador: Dossier do aluno - criação de ferramentas de apoio às instituições de acolhimento no seu trabalho diário de acompanhamento e monitorização dos jovens e adolescentes; Competências para a vida - formação ao longo do ano letivo que incuta competências pessoais, sociais e de autonomia aos jovens Competências de Empregabilidade - formação ao longo do ano letivo desenhada para dotar os jovens de competências valorizadas no mercado de trabalho Estágios - estabelecimento de contratos de parceria com empresas para que estas recebam estagiários das instituições; promoção da ligação entre as instituições e o setor empresarial. 20

21 Inovação Local Bambadinca Sta Claro Objetivo: garantir o acesso sustentável de energia elétrica com recurso a fontes de energia renováveis ao centro semi-rural de Bambadinca, Guiné-Bissau Local da intervenção: Bambadinca, região de Bafatá, Guiné-Bissau Público alvo: habitantes, 84 comerciantes e 16 instituições da vila de Bambadinca Parceiros: Associação Comunitária para o Desenvolvimento de Bambadinca (ACDB), DIVUTEC, Universidade de Lisboa Associados: Direção Geral de Energia e Delegacia Regional de Energia de Bafatá Financiadores: Em 2013, o Bambadinca Sta Claro Programa Comunitário para Acesso a Energias Renováveis deu passos muito significativos com vista à criação do Serviço Comunitário de Energia de Bambadinca (SCEB) e à promoção do acesso pela população. Principais atividades do projeto em 2013: Assinatura da convenção de delegação do serviço público de energia entre a ACDB e a Secretaria de Estado da Energia Capacitação de técnicos da ACDB e Direção Regional de Energia em O&M de Sistemas Fotovoltaicos, O&M de Rede Elétrica e Boas Práticas de Instalação Elétrica Arranque do estudo tarifário e definição da estrutura de custos do SCEB Implementação de Estudo Diagnóstico e Programa de Ação para Direção Geral de Energia Atribuição de micro financiamentos para apoio a atividades geradoras de renda e dinamização de campanha de promoção de poupança para acesso ao SCEB Implementação de obras de construção da Central Fotovoltaica Híbrida Lançamento de concurso e contratação de empresa para fornecimento e instalação de rede elétrica de média e baixa tensão. 21

22 Inovação Local Lojas Sta Claro Objetivo: fornecer produtos e serviços de energia solar fotovoltaica (PV) na região de Bafatá, através de uma empresa social Local da intervenção: Guiné-Bissau Público alvo: agregados familiares, pequenos comerciantes, cooperativas Parceiros: Em 2013, com financiamento do Mecanismo de Apoio à Elaboração de Candidaturas de Projetos de Cooperação Internacional, a TESE iniciou o projeto de identificação e formulação do projeto Lojas Sta Claro (LSC). O projeto pretende constituir uma iniciativa privada com fins comerciais, que irá fornecer produtos e serviços de energia solar fotovoltaica (PV) na região de Bafatá (Guiné-Bissau), cujo mercado alvo ascende a mais de clientes. A formulação deste projeto permitiu à TESE a apresentação no West Africa Forum For Clean Enegy Funding (WAFCEF) Business Plan Competition, onde foi escolhido entre mais de 70 projetos e chegou ao Fórum Final em Accra, no Gana. Em outubro de 2013, o Lojas Sta Claro foi selecionado como um dos mais promissores projetos de energias renováveis da África Oeste. Financiadores: Mecanismo de Apoio à Elaboração de Candidaturas de Projetos de Cooperação Internacional 22

23 Inovação Local Bafatá Misti Iagu (BMI) Objetivo: aumentar o acesso sustentável a fonte melhorada de água para 45% da população de Bafatá, na Guiné-Bissau Local da intervenção: Bafatá, Guiné-Bissau Após 30 meses, em Junho de 2013 chegou ao fim o projeto Bafatá Misti Iagu que contribuiu para a criação de um verdadeiro serviço de abastecimento de água na cidade de Bafatá (Guiné-Bissau) alargando o acesso a fonte melhorada de água para 45% da população. O ano de 2013 foi sobretudo de consolidação do trabalho efetuado pela TESE desde Janeiro de 2010, tendo-se obtido os seguintes resultados: Público alvo: mulheres e homens de Bafatá Parceiro: ASPAAB Associação de Saneamento Básico, Proteção da Água e Ambiente de Bafatá Associados: Direção Geral de Energia e Delegacia Regional de Energia de Bafatá Financiadores: Foi formalizado o modelo melhorado de gestão do abastecimento de água em Bafatá e celebrado um contrato de concessão por cinco anos entre a DGRH e a ASPAAB 29 mulheres e homens receberam formação sobre Género e IST/HIV/SIDA ao longo do projeto, 148 participantes (53 dos quais mulheres) de diferentes instituições locais - em particular ASPAAB e DRRH-B, receberam formação adequada Foram concluídas obras adicionais de melhoria do sistema de abastecimento de água de Bafatá no final foi possível colocar em funcionamento 13 fontanários e expandir a rede a 53 consumidores domésticos, beneficiando pelo menos mulheres e homens Foram sensibilizadas mulheres, homens e crianças, 53 consumidores domésticos e capacitados 11 operadores de fontanário no total mais de mulheres, homens e crianças beneficiaram da campanha de sensibilização. 23

24 Inovação Local Bafatá Misti Mas Iagu (BMMI) Objetivo: aumentar o acesso sustentável a fonte melhorada de água na cidade de Bafatá, Guiné- Bissau No ano de 2013 foram feitos grandes avanços na definição estratégica do projeto com os atores locais, no desenho dos processos a serem desenvolvidos e na execução de atividades previstas, que serão concluídas em Local da intervenção: Bafatá, Guiné-Bissau Principais atividades concluídas em 2013: Público alvo: mulheres e homens de Bafatá (população estimada em 2015) Parceiro: ASPAAB Associação de Saneamento Básico, Proteção da Água e Ambiente de Bafatá, SNV Organização Holandesa de Desenvolvimento, EPAL Empresa Portuguesa das Águas Livres SA, DRRH-B Delegacia Regional de Recursos Hídricos Financiadores: Definição dos Termos de Referência para a elaboração do Plano Diretor do Abastecimento de Água para Consumo Humano à cidade de Bafatá, contratação da empresa de consultoria para a sua elaboração e arranque dos trabalhos Diagnóstico da Implementação dos Procedimentos Operacionais e Administrativos do Modelo de Gestão, definidos no âmbito do projeto Bafatá Misti Iagu que orientará a Assistência Técnica para reforço da implementação dos procedimentos do Manual Diagnóstico da Capacidade Humana e Institucional da ASPAAB e Assistência Técnica para a definição de novo Modelo de Governação Três Ações de capacitação para ASPAAB e DRRH-Bafatá: Contabilidade e gestão financeira; Cadastro, operação e manutenção de sistemas de abastecimento de água; Contratação Pública de Fornecimentos, Serviços e Obras Desenho da metodologia, formação e recolha de dados para o Estudo Conhecimentos, Atitudes e Práticas sobre Higiene e Princípio Consumidor -Pagador na cidade de Bafatá. 24

25 Inovação Local - Recolha e Valorização de Resíduos na Ilha do Príncipe - Fase II Objetivo: promover o desenvolvimento socioeconómico na Ilha do Príncipe, através da redução dos impactes ambientais negativos no solo, ar, água, bem como na saúde pública, decorrentes da deposição da totalidade dos resíduos numa lixeira sem controlo Local da intervenção: Ilha de Príncipe, São Tomé e Príncipe No seguimento à Fase I financiada pela Cooperação Espanhola, em 2013 deu-se início à Fase II do projeto Recolha e Valorização de Resíduos na Ilha do Príncipe, cujos objetivos específicos são: i) Aumentar a renda do setor agrícola através da utilização de composto produzido a partir da valorização de resíduos orgânicos i) Melhorar a saúde pública e o meio ambiente através da redução dos depósitos não controlados de resíduos e da valorização da fração não orgânica do vidro. As atividades terminadas em 2013 foram: Público alvo: população da Ilha de Príncipe (aproximadamente habitantes) Financiadores: Trabalhos de acondicionamento da ETRV (armazém e fechamento de segurança) Estudo do terreno e elaboração do caderno de encargos para a reabilitação da estrada de acesso à ETRV Lançamento do concurso e adjudicação da obra. A consecução dos objetivos deste projeto permitirão diminuir em 75% os resíduos encaminhados para deposição final e simultaneamente reduzir a extração de areia das praias e gerar rendimentos para as famílias dedicadas à recolha e moagem de vidro. É de ressaltar que a Ilha de Príncipe é Reserva Mundial da Biosfera. 25

26 Inovação Local Escolas Solares de São Tomé e Príncipe Objetivo: aumentar o acesso à educação de qualidade para crianças e adultos, em particular mulheres através da disponibilidade de eletricidade nas infraestruturas escolares, com recurso a energias renováveis Local da intervenção: Cantagalo, Caué, Lobata, Lembá, Mezochi e Região Autónoma de Príncipe Público alvo: crianças em idade escolar e adultos envolvidos em alfabetização, com especial foco em raparigas e mulheres Parceiros: Ministério de Educação, Direção de Recursos Naturais e Energia, Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, Centro Politécnico de São Tomé e Príncipe Este projeto arrancou em Fevereiro de 2011 e finalizou em Janeiro de Os objetivos preconizados foram integralmente cumpridos. Principais resultados conseguidos pelo projeto: 5300 crianças alunos do ensino básico por ano, 670 adultos alunos de alfabetização por ano com acesso melhorado à educação através do aumento de horas de luz produzida pela energia solar 63 salas de aula em 32 escolas dotadas com sistemas solares fotovoltaicos para garantir o acesso regular a eletricidade Kits de gestão escolar (computador e impressora) alimentados por energia solar instalados para melhorar as capacidades pedagógicas em dez escolas Cerca de 40 profissionais formados em instalação, operação e manutenção de sistemas solares fotovoltaicos Uma empresa inteiramente nacional criada e formalizada a partir das aprendizagens do projeto. Financiadores: Ministério de Educação, Cultura e Formação 26

27 Inovação Local ValoRES Valorizando Resíduos Criamos Emprego Objetivo: promover e operacionalizar iniciativas produtivas locais vocacionadas para a valorização de resíduos, através de parcerias público-privadas Local da intervenção: Mé-Zochi, Lobata, Lembá, Caué e Cantagalo, São Tomé e Príncipe O projeto ValoRES Valorizando Resíduos Criamos Emprego começou em março de 2013 e terá implementação até Pretende-se, por um lado, reforçar o empreendedorismo distrital e as capacidades das Câmaras Distritais para uma melhor gestão conjunta de resíduos e, por outro, criar emprego e renda através da valorização de algumas fileiras de resíduos, como o orgânico e o vidro. Em 2013, os resultados alcançados foram: Público alvo: pessoas de agregados familiares dos distritos beneficiados pela ação Parceiros: Santa Casa da Misericórdia de São Tomé e Príncipe, Câmara Distrital de Caué, Câmara Distrital de Mé-Zóchi, Ministério de Recursos Naturais e Meio Ambiente Financiadores: 1. Diagnóstico inicial das Câmaras Distritais 2. Capacitação de técnicos das Câmaras Distritais e da Direção de Ambiente 3. Conceção e testagem de protótipo adaptado de contentor de resíduos 4. Elaboração do projeto para a construção da central de processamento de resíduos 5. Desenho da fileira do vidro 6. Preparação das bases para lançamento do Estudo de Viabilidade de quatro fileiras de resíduos 7. Desenho e implementação do inquérito de comportamentos, atitudes e práticas em relação ao setor dos resíduos. 27

28 Inovação Local Estudo Diagnóstico e Programa de Ação para DGE Objetivo: desenvolver um programa de reforço de capacidades e competências de recursos humanos do setor público de energia a nível central (DGE) Local da intervenção: Guiné-Bissau Público alvo: Direção Geral de Energia, Direções Regionais de Energia, parceiros de desenvolvimento do setor Parceiros: Associação Comunitária para o Desenvolvimento de Bambadinca (ACDB); DIVUTEC; Instituto Superior Técnico de Lisboa; Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa Financiadores: Em 2013, no âmbito do Bambadinca Sta Claro Programa Comunitário para o Acesso a Energia de Bambadinca, a TESE em parceria com a empresa Gonçalves Pereira Consultoria e Gestão implementou um diagnóstico para sustentar o plano de ação de reforço de capacidades institucionais e operacionais da Direção Geral de Energia. Este trabalho que constitui uma versão preliminar do plano de reforço de capacidades a implementar em 2014, destaca como ações prioritárias: O desenvolvimento de um manual de qualidade que defina procedimentos e fluxos de informação no funcionamento da Direção Geral de Energia A institucionalização de um curso universitário no setor da engenharia da energia na Guiné-Bissau, para fazer face à necessidade de renovação de quadros A inventariação de todos os equipamentos, materiais e imobilizado da Direção Geral de Energia no país, como forma de fomentar o investimento público e privado no setor. 28

29 Inovação Local IAC Integração da Adaptação na Cooperação Objetivo: contribuir para a redução da vulnerabilidade aos impactos das mudanças climáticas em Cabo Verde, Moçambique e São Tomé e Príncipe, criando capacidades para integrar a resposta à vulnerabilidade às mudanças climáticas no processo de desenho de políticas e projetos Local da intervenção: Cabo Verde, Moçambique e São Tomé e Príncipe Público alvo: Agências do Governo, Gestores de Projeto, Agências Doadoras, ONGs da área do Ambiente e Desenvolvimento Parceiros: CAOS Borboletas e Sustentabilidade; Lda.,;INMG de Cabo Verde; INMG de São Tomé e Princípe; OIKOS; Econsult Em 2013, a TESE viu aprovado um novo projeto no setor das alterações climáticas, sendo a TESE parceiro de implementação da CAOS, da Oikos, dos INMG de Cabo Verde e São Tomé e Príncipe, bem como da Econsult. O projeto IAC Integração da Adaptação na Cooperação teve início em Outubro de 2013 e vai terminar em março de 2016, sendo o primeiro projeto multicountry em que a TESE participa. Embora grande parte dos países tenha já elaborado o seu Plano de Ação Nacional para a Adaptação (PANA) às mudanças climáticas e tenha alguma experiência na identificação de impactes e vulnerabilidades, frequentemente as políticas nacionais e setoriais, os projetos e orçamentos ainda não refletem e integram estas preocupações, não sendo ainda resilientes. O ano de 2013 foi sobretudo de arranque, mas também de mobilização de parceiros, reunião de coordenadores, de preparação e planeamento. Estas atividades permitiram criar bases sólidas para que no final da implementação deste projeto, o projeto IAC tenha criado e reforçado competências para o desenho de políticas e projetos resilientes aos impactes das mudanças climáticas e, simultaneamente, coerentes com os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio, em particular de redução da pobreza e da sustentabilidade ambiental. Financiadores: 29

30 Inovação Local A Sinha i Utómi Objetivo: contribuir para os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio 1, 4 e 7 em Moçambique Local da intervenção: Massaca, Distrito Boane, Província Maputo, Moçambique Público alvo: mulheres, 20 agentes comunitários, 10 oleiros, crianças e jovens, Casa do Gaiato, Serviços Distritais de Atividades Económicas de Boane, habitantes de Massaca Parceiros: Fundo Nacional de Energia, Governo do Distrito de Boane Financiador: O projeto A Sinha i Utómi terminou em Maio de A estratégia de transição e saída garantiu que o grupo de agentes comunitários capacitados dê continuação às atividades de educação e sensibilização ambiental; que a gestão da floresta fosse garantida pelo Conselho Consultivo da comunidade da Massaca em coordenação e apoio técnico com os Serviços Distritais de Atividades Económicas; que uma das oficinas de oleiros capacitados seja já uma referência na província de Maputo; a outra ligada à Casa do Gaiato está a assegurar o início das atividades para Principais atividades desenvolvidas em 2013: Dez eventos comunitários (teatro-comunitário, palestras, sessões de cinema ou sessões de esclarecimento) de sensibilização ambiental da comunidade Plantadas plantas em cerca de três hectares de área desflorestada (total 5.500) Realizadas mais de 150 visitas domiciliárias Capacitadas duas oficinas de olaria e cerâmica na área de Boane 12 oleiros capacitados em Produção de fogões melhorados familiares e institucionais e elaboração de manual de construção e manutenção da tecnologia Conclusão do Plano de Ação e Gestão das florestas do distrito de Boane. 30

31 Consultoria e Capacitação 31

32 Consultoria e Capacitação MAIS: Melhor Ação e Inovação Social Objetivo: contribuir para o aumento da capacidade de gestão das Organizações Sem Fins Lucrativos Local da intervenção: Porto, Portugal Público alvo: organizações do setor social Co-promotores e parceiros: O MAIS - Melhor Ação e Inovação Social é um projeto de capacitação das organizações do setor social através de duas componentes complementares: Formação e Consultoria em função das necessidades identificadas. No âmbito do MAIS foram ministrados sete cursos de formação num total de 160 horas a 52 formandos de 32 organizações do setor social e, paralelamente, acompanhadas sete organizações em ações de consultoria cirúrgica ao longo de 10,5 meses. O MAIS cumpriu os objetivos a que se propôs, validando o sucesso da metodologia desenhada. Na formação os dirigentes das organizações para além de aprofundarem o conhecimento em áreas de gestão, despoletaram uma nova visão sobre modelos de atuação. As organizações que beneficiaram da consultoria têm agora maior consciência das fragilidades do posicionamento atual e estratégia de atuação futura. Financiadores: 32

33 Consultoria e Capacitação Vodafone: Programa de Voluntariado Corporativo Objetivo: definir as linhas de orientação estratégica e estruturar o Programa de Voluntariado Empresarial da Vodafone Local da intervenção: Portugal Financiador: A TESE teve a oportunidade de colaborar com a Vodafone na reformulação do Programa de Voluntariado Corporativo. O projeto foi desenvolvido em duas fases: Fase 1 Definir as linhas estratégicas do Voluntariado Empresarial da Vodafone Principais objetivos Lógica de construção de iniciativas Posicionamento das principais variáveis do Voluntariado Empresarial Fase 2 para concretizar o Programa de Voluntariado 2013 da Vodafone Tipo de iniciativas de Voluntariado Empresarial a desenvolver pela Vodafone Cadeia de valor das iniciativas Modelo de identificação e seleção de problemas sociais Critérios de seleção das oportunidades de atuação Modelo de geração e seleção de iniciativas de Voluntariado Empresarial Critérios de seleção de iniciativas de Voluntariado Empresarial a desenvolver Resultados esperados e indicadores de avaliação do Programa de Voluntariado Empresarial Objetivos de mobilização Tipos de ações a desenvolver Orientações para garantir uma mobilização eficaz Principais mensagens a transmitir por segmento de target Canais de comunicação. 33

34 Consultoria e Capacitação Fundação EDP Avaliação de Candidaturas do Programa EDP Solidária 2013 Objetivo: avaliação de candidaturas recebidas no âmbito do Programa EDP Solidária 2013 promovido pela Fundação EDP Local da intervenção: Lisboa, Portugal Parceiros: Financiador: No âmbito do Programa EDP Solidária 2013, foram avaliadas as candidaturas enquadradas em cinco categorias distintas. O processo de avaliação esteve a cargo de três entidades consultoras: TESE Associação para o Desenvolvimento, TerraProjectos Consultoria Agraria, Agro- Alimentar e Ambiental, e IES Centro de Formação e Investigação em Empreendedorismo Social. As três entidades foram responsáveis pela análise e avaliação de candidaturas distribuídas pelas seguintes categorias: - Educação e Capacitação - Desenvolvimento Social e Comunitário - Inclusão pelas Artes e Desporto - Hortas Solidárias - Outros Projetos de Desenvolvimento Socioeconómico A TESE foi responsável pela avaliação de 410 candidaturas nas categorias de Educação & Capacitação e Outros Projetos de Desenvolvimento Socioeconómicos. 34

35 Consultoria e Capacitação SONAE: Programa ActivShare Objetivo: capacitação em Fundraising de técnicos de organizações do setor Local da intervenção: Lisboa, Portugal Apoio pela participação: Paula Guimarães (Fundação Montepio), Alexandre Teixeira (Galp Energia), Isabel de la Peña (Barclays), João Meneses (TESE), Rui Ribeiro (Seara) e Luísa Villar (Link) Cliente: A SONAE criou o programa SONAE ActivShare que visa não só aumentar a participação cívica dos seus colaboradores, como reforçar as competências de gestão, comunicação e angariação de fundos das organizações do setor social. No sentido de reforçar este programa, a SONAE solicitou à TESE uma parceria para capacitar técnicos das 4 organizações do setor social, que beneficiaram do programa, no sentido de fortalecer as suas bases teóricas na área da angariação de fundos e estimulando a sua criatividade através da partilha de boas práticas. A TESE preparou então uma formação de dois dias que decorreu nas instalações da CASES. O programa de foi dividido em 12 horas de formação prática, lecionadas pela Raquel Campos Franco, e 4 horas de role-play. Os colaboradores de cada organização presente tiveram a oportunidade simular uma reunião de pedido de financiamento para um projeto a um empresa do setor privado ou fundação. Os participantes da simulação foram os formandos e dirigentes de Responsabilidade Social de empresas, Fundações e especialistas TESE que lhes concederam conselhos personalizados. 35

36 Consultoria e Capacitação SCML: Definição do caráter inovador de um novo negócio social Objetivo: apoio na definição do caráter inovador de um futuro negócio social a lançar em 2014 Local da intervenção: Lisboa, Portugal Cliente: A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa pretende lançar um novo negócio social em 2014 e em reconhecimento da experiência e conhecimento da TESE solicitou apoio na definição do seu caráter inovador. No âmbito deste projeto, a TESE: (i) caracterizou a oferta de mercado de serviços semelhantes em Portugal para identificar fatores críticos de sucesso, riscos e formas de mitigação (ii) desenvolveu um benchmarking internacional de serviços similares para identificar elementos diferenciadores e boas práticas e por último (iii) derivou implicações práticas para o projeto da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa. 36

37 Consultoria e Capacitação Campanha Na Minha Casa Poupo Eu Objetivo: sensibilizar os jovens para a importância da gestão e planeamento das suas finanças pessoais e familiares Local da intervenção: Portugal Público-alvo: jovens dos 13 aos 25 anos Parceiros: Financiador: A campanha Na Minha Casa Poupo Eu desafiou os jovens a incentivar as suas famílias a poupar 100 num mês e a passar as suas ideias através da produção de um vídeo ou banda desenhada. Das 16 participações que somaram mais Likes na rede social Facebook foram escolhidos, por um júri, os 11 vencedores. O 1º prémio foi de 750, o 2º prémio 200 e os restantes 9 receberam 100 cada. Foi promovida pelo Deutsche Bank com o apoio da TESE, da EPIS Empresários para a Inclusão Social e da SIC Radical. Decorreu de 22 de outubro a 6 de dezembro e foram recebidas 44 participações, das quais 29 vídeos e 15 bandas desenhadas. O site da campanha teve visitas e a página de Facebook Likes. Foram divulgados conteúdos relacionados com consumo sustentável: poupança de energia, água, transportes não poluentes, reciclagem e manuais escolares. Durante a campanha pessoas viram os conteúdos associados à página da mesma. Foram visitadas nove escolas durante a campanha pelos voluntários do Deutsche Bank e jovens participaram nas ações de sensibilização que aí decorreram. 37

38 Consultoria e Capacitação Roadshow Coaching 4 All Programa Escolhas Objetivo: aumentar as capacidades técnicas e recursos das instituições, para o apoio à construção de projetos de vida da população jovem Local do evento: Lisboa, Porto e Beja, Portugal Público-alvo: técnicos e instituições interessados em aplicar metodologias de Coaching, Sociodrama e Mentorias em contexto de intervenção comunitária Parceiros do consórcio: Em 2010 a equipa do ORIENTA.TE SDR E5G foi desafiada pelo Programa Escolhas a pensar numa prática do projeto que se apresentasse como inovadora, pertinente, útil, capacitadora e transferível. O projeto construiu, então, um manual com a sistematização das suas metodologias Coaching, Sociodrama e Mentorias. O Manual de Apoio à Construção de Projetos de Vida foi selecionado pelo Programa Escolhas como uma boa-prática. Face ao interesse suscitado, foram realizados, entre abril e maio de 2013, quatro workshops junto de 63 participantes, com enfoque nos objetivos das metodologias e na sua articulação, e com experimentação de algumas ferramentas. Promotores: Financiadores: Co-financiadores: Considero importante workshops como este, muito práticos e com informações e dinâmicas muito úteis, com aplicação prática no meu dia a dia como técnica de intervenção comunitária e animadora. Estão de parabéns. Participante de workshop 38

39 Consultoria e Capacitação Elaboração de Candidaturas Objetivo: elaborar candidaturas a fundos nacionais e europeus de forma a garantir o funcionamento das atividades do Banco de Informação de Pais para Pais Local da intervenção: Lisboa, Portugal Cliente: Durante 2013 foram elaboradas candidaturas para implementação de projetos na área da empregabilidade para o cliente BIPP Banco de Informação de Pais para Pais. O BIPP desenvolve as suas atividades na área da ocupação e capacitação da pessoa com deficiência, tendo em vista a sua integração enquanto cidadãos ativos na sociedade, prestando ainda serviços de apoio e informação aos seus familiares. Neste âmbito, foram prestados serviços na elaboração de um projeto de integração socioprofissional de um conjunto de jovens com deficiência intelectual e desenvolvimental, através da criação de um negócio sustentável nas áreas da horticultura e jardinagem. O projeto proposto nasceu da identificação de lacunas graves em Portugal no que diz respeito a respostas de inserção de jovens com deficiência no mercado de trabalho (um Direito Humano fundamental) e do reconhecimento deste grupo como capaz de contribuir social e economicamente através de uma atividade profissional. A TESE foi responsável pela elaboração das candidaturas efetuadas, tendo prestado apoio no planeamento das fases de implementação do projeto, do estabelecimento das parcerias efetuadas para a sua execução e dos planos orçamentais. 39

40 Consultoria e Capacitação Spring School VDA Objetivo: preencher o intervalo entre a valorização das softskills pelas empresas e as competências dos estudantes, facilitando a transição dos jovens entre o ensino e o mercado de trabalho Local da intervenção: Lisboa, Portugal Público-alvo: 30 jovens estudantes finalistas da licenciatura em Direito Promotor e financiador: Parceiro: Aceitando o desafio lançado pela TESE e em parceria com a mesma e com a Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa, a Vieira de Almeida & Associados e a VdAcademia criaram a VdAcademia Spring School, programa intensivo de formação em soft skills direcionado para jovens estudantes finalistas de Direito, com o objetivo de complementar a aprendizagem das competências jurídicas (hard skills) ensinadas nas universidades. Na semana de 25 a 28 de março de 2013, 30 estudantes de Direito ganharam maior consciência sobre as competências transversais mais valorizadas pelas sociedades de advogados, participando em workshops de comunicação, trabalho em equipa ou negociação e tendo a oportunidade de estar em contacto com sócios da VdA. Dois dos participantes ganharam ainda a oportunidade de realizar um estágio de verão na VdA. Na sequência dos resultados positivos da primeira iniciativa deste tipo, a VdA e a VdAcademia pretendem repetir esta semana de formação. Potenciando o know-how adquirido em projetos como o ORIENTA.TE e o Faz-Te Forward ou conhecimento resultante do estudo Faz-Te ao Mercado, a TESE quer alargar este tipo de colaboração a empresas de outros setores, disponibilizando assim este tipo de resposta a jovens que estão a concluir a sua formação em outras áreas, para além do Direito. 40

41 Consultoria e Capacitação 41

42 Consultoria e Capacitação Testes de Eficiência Energética Objetivo: testar as metodologias de Kitchen Performance Test e Controlled Cooking Test para validação da redução das emissões Local da intervenção: Maputo, Matola e Beira, Moçambique Público-alvo: cerca de 30 agregados familiares padrão A queima de lenha e carvão para preparação de alimentos é uma principal causa de desflorestação, de produção de gases de efeito de estufa e com impacto negativo na saúde. Em 2013, a TESE colaborou com a Berkeley Air para testar as metodologias de Kitchen Performance Test e Controlled Cooking Test que vão ser utilizadas posteriormente para validar as reduções das emissões resultantes da utilização de fornos melhorados. Financiador: A TESE assegurou a preparação dos instrumentos de colheita e a base de dados em português, a preparação do material de campo, o recrutamento dos inquiridores e apoio à sua formação, a obtenção da autorização das autoridades locais, bem como a organização da logística de campo e supervisão da recolha de dados. Foram realizados 240 Kitchen Performance Test ao longo de quatro dias, envolvendo 20 agregados familiares em Maputo e na Beira. Os Controlled Cooking Test foram realizados apenas na Beira, com a colaboração de dez agregados familiares locais num total de cerca de 200 testes. 42

43 Consultoria e Capacitação Abastecimento de Água em Angola Objetivo: apoiar a organização e estruturação dos Serviços de Água para que funcionem de forma eficaz e sustentável Local da intervenção: Luanda e cinco Provínciasalvo da Assistência Técnica: Benguela, Huíla, Lunda Sul e Uíge, Angola Cliente: Unidade Técnica Administrativa para a Cooperação ACP-UE (UTA) e Delegação da União Europeia na Republica de Angola (DUE-AO) Parceiros: Financiador: A Assistência Técnica à Direção Nacional de Águas (DNA) do Ministério de Energia e Águas constitui uma das Componentes do Programa de Apoio Institucional ao Setor de Água e Saneamento (10.ACP.ANG.1) (correntemente designado de PAISAS ), financiado pela União Europeia no contexto do 10º FED. Esta intervenção teve início em junho de 2010 e, em termos globais, a análise da execução efetiva das atividades permite concluir que à data de outubro de 2013: O progresso global da assistência técnica atinge uma taxa de execução de 97% Nas 28 ações de formação realizadas até junho de 2013, participaram 797 formando/as, do/as quais 126 foram mulheres Foram elaborados 154 entregáveis/produtos técnicos pela equipa de AT (manuais, bases de dados, modelos e fichas, materiais de formação, materiais de sensibilização, etc.) que resultaram da preparação, implementação ou conclusão de uma determinada atividade ou tarefa da assistência técnica. Esta intervenção prolongar-se-á até outubro de

44 Consultoria e Capacitação Inquérito aos Consumidores Domésticos no Sumbe Objetivo: desenvolver um diagnóstico do enquadramento social, económico e do acesso a água e saneamento, dos agregados familiares do Sumbe A Águas de Portugal Internacional (AdP-I) lidera um consórcio (AdPI/COBA/KPMG) que está a implementar o projeto de Apoio Institucional para a Criação da Empresa de Água e Saneamento do Sumbe, em Angola. Local da intervenção: município do Sumbe, Província de Kwanza Sul, Angola Cliente: Águas de Portugal Internacional (AdP-I), COBA e KPMG Neste contexto, foi solicitada a intervenção da TESE Sem Fronteiras na realização de um inquérito aos consumidores domésticos do setor da água e saneamento do Sumbe. Para além do inquérito a 129 agregados familiares do Município do Sumbe, a intervenção incluiu a recolha de dados qualitativos através da realização de grupos focais com representantes das instituições dos setor no município e dos atuais consumidores. Esta intervenção foi finalizada em janeiro de 2013, com a elaboração do relatório final, e teve como principais resultados: Financiador: Foi identificada a situação do abastecimento de água e do saneamento com base em informação fidedigna, procurando quantificar o consumo atual e potencial Foram compreendidos os fatores que influenciam a vontade e a capacidade de pagamento do serviço de águas que atualmente é prestado pelo departamento oficial e pelas alternativas a que a população tem acesso Foi apoiada a definição da futura tarifa a implementar pelo operador que será constituído no Sumbe. 44

45 Consultoria e Capacitação Regulação da Venda Informal de Água em Luena Objetivo: apoiar a regulação da intervenção dos vendedores informais de água em Luena no atual modelo de promoção do acesso, de forma a beneficiar os empreendedores (vendedores) e as populações Local da intervenção: Luanda e Luena, Angola Cliente: Financiador: O Programa Conjunto de Gestão da Água e Saneamento Urbano e Periurbano de Angola é uma iniciativa gerida pelo Fundo de Apoio ao Objetivos do Milénio (MDGF), com financiamento de Espanha e executado pelo Sistema das Nações Unidas - UNICEF, o PNUD, a OIM e a Organização Internacional do Trabalho (OIT). A intervenção da OIT está orientada para o reforço das capacidades visando preparar um conjunto de micro, pequenas e médias empresas angolanas para, de forma regular, fornecerem serviços e equipamentos e realizarem obras no setor da Água e Saneamento. Esta intervenção foi concluída em fevereiro de 2013 com a entrega do relatório final e compreendeu a realização de uma proposta para regulação da intervenção dos vendedores informais de água em Luena no atual modelo de promoção do acesso, com enfoque na venda de água por camião cisterna. Tal incluiu: Benchmark de experiências internacionais de incorporação de venda informal de água e identificação de fatores de sucesso Análise do enquadramento legislativo nacional Caracterização da situação em Luena quanto à venda informal de água Definição de um modelo operacional viável para a venda de água Apresentação de um conjunto de medidas conducentes à regulação da intervenção dos vendedores informais de água em Luena. 45

46 Consultoria e Capacitação Avaliação do Impacto de Bombas Manuais em Moçambique Objetivo: proceder à avaliação do impacto e da operacionalidade das bombas Afripump e Vergnet HPV 100, e de analisar a respetiva adaptação às condições sócioeconómicas de Moçambique Local da intervenção: províncias de Maputo, Inhambane, Gaza e Manica, Moçambique Cliente: Direção Nacional de Águas Parceiros: Financiador: A avaliação do impacto e desempenho das bombas manuais do tipo Afripump e pedestais Vergnet HPV 100 está a ser implementado no âmbito do Programa Nacional de Abastecimento de Água e Saneamento Rural (PRONOSAR), e enquadra-se na perspetiva mais geral de abastecimento de água a povoações rurais de Moçambique, em condições de sustentabilidade económica, ambiental e social. As bombas Afripump e Vergnet foram implementadas fundamentalmente como iniciativas piloto tornando-se necessário fazer a avaliação do desempenho destas tecnologias e dos respetivos impactos e adequação às condições socioeconómicas existentes. Os resultados destas avaliações pretendem-se que sirvam para apoiar recomendações para a expansão ou não destes equipamentos a nível do território nacional. Em 2013 foram realizadas as seguintes atividades: Reuniões de arranque e organização dos trabalhos Recolha e análise de elementos/informação existente Definição dos instrumentos a serem utilizados no levantamento de campo Esta intervenção decorrerá até março de

47 Consultoria e Capacitação Formação sobre Água, Higiene e Saneamento na Guiné-Bissau Objetivo: reforçar a capacidade dos/as técnicos/as dos ANEs Guineenses na área temática de Água, Higiene e Saneamento Local da intervenção: Bissau, Guiné-Bissau Cliente: Unidade de Gestão do Programa (UGP) Nô Pintcha Pa Dizinvolvimentu Programa de Apoio aos Atores Não Estatais (UE-PAANE) Parceiros: Esta ação de assistência técnica/formação foi realizada em Bissau entre os dias 3 e 6 de junho de 2013, inserindo-se no âmbito do Programa de Apoio aos Actores Não Estatais (UE-PAANE) Nô Pintcha Pa Dizinvolvimentu. O UE-PAANE pretende apoiar os Atores Não Estatais Guineenses no seu compromisso face aos desafios do desenvolvimento, fortalecendo as suas capacidades para se tornarem ainda mais ativos no processo de desenvolvimento. O programa da formação proposto foi organizado em redor de três vértices centrais: 1) Abastecimento de água, 2) Saneamento de águas residuais/gestão de resíduos sólidos 3) Higiene pessoal e ambiental Financiador: Permitiu também enquadrar os/as formandos/as nas questões transversais através da introdução de temáticas sobre Direito Humano à Água e Saneamento e sobre a abordagem de género e desenvolvimento nos projetos WASH. 47

48 Consultoria e Capacitação Abastecimento de Água e Saneamento no Lubango Objetivos: 1 - desenvolver um diagnóstico do enquadramento social, económico e do acesso a água e saneamento, dos agregados familiares do Lubango 2 - identificar soluções para o acesso a água e saneamento nas zonas peri-urbanas Local da intervenção: município do Lubango, província da Huíla, Angola Clientes: Unidade de Gestão do Programa (UGP) Nô Pintcha Pa Dizinvolvimentu Programa de Apoio aos Atores Não Estatais (UE-PAANE) A Consulprojecto - Consultores de Engenharia Hidráulica e Ambiental, Lda, lidera o consórcio (CONSULPRJECTO/AMBIO) que está a implementar o projeto Revisão do Plano Diretor de Abastecimento de Água e Saneamento da cidade do Lubango, Projetos Básicos e Documentos de Concurso das Obras - essa intervenção prevê a realização de um inquérito a 106 agregados familiares das zonas peri-urbanas, com enfoque particular na população atualmente não servida, estimada em cerca de pessoas. A AMBIO solicitou à TESE Sem Fronteiras uma proposta para a implementação deste inquérito, cujo principal resultado será a caracterização/diagnóstico do enquadramento social, económico e do acesso a água e saneamento dos agregados familiares das zonas peri-urbanas da Comuna Sede do Lubango, e que servirá de base para sustentar a formulação de propostas para a melhoria do acesso. Em 2013 foi realizada a visita preliminar ao Lubango para identificação de detentores de interesse chave e preparação dos aspetos logísticos do inquérito a implementar no primeiro trimestre de Financiador: Esta intervenção decorrerá até abril de

49 Consultoria e Capacitação Supervisão FUNAE Objetivo: garantir o sucesso do Programa de Desenvolvimento e Acesso a Energia (EDAP) Local da intervenção: Províncias de Inhambane, Manica, Niassa e Cabo Delgado, Moçambique Parceiros: IT-Power; KULIMA Financiadores: FUNAE (Fundo da Energia); Banco Mundial Esta consultoria visa garantir o sucesso do Programa de Desenvolvimento e Acesso a Energia (EDAP) no que se refere às instalações de Sistemas Solares do Projeto de eletrificação de 250 centros de Saúde, 250 escolas e 30 vilas. São responsabilidades principais: Validar os processos de procurement e verificar se o equipamento está conforme os requisitos Supervisionar os procedimentos de instalação garantindo que são realizados com altos níveis de desempenho Supervisionar que a formação dada a utilizadores e comunidades é adequada Monitorizar a manutenção das infra estruturas instaladas e respetivos procedimentos de manutenção Capacitação de equipas locais de técnicos em sistemas solares que o FUNAE e o país possam utilizar Garantir que os prazos do projeto são cumpridos. Em 2015 deverão ser terminados todos os projetos pilotos e realizadas todas as instalações nas quatros províncias. 49

50 Investigação 50

51 Investigação - Estudo de Caracterização da População Pediátrica Infetada pelo VIH Objetivo: elaboração de um retrato multidimensional e a nível nacional de crianças e adolescentes infetados pelo VIH, residentes em Portugal Continental. Pretende-se que esta caracterização funcione como um barómetro da situação nacional, permitindo a identificação de necessidades e servindo como suporte de políticas de saúde pública multidisciplinares e coesas, que vão ao encontro das características específicas da população em causa e das suas necessidades concretas, evitando estratégias de intervenção desadequadas Local da intervenção: Portugal Continental Público alvo: população pediátrica, infetada pelo VIH, residente em Portugal Continental Parceiros: Financiadores: Em resposta a um desafio lançado pela Coordenação Nacional para a Infeção VIH/sida, a TESE, em parceria com a ABRAÇO, iniciou em Março de 2011 um projeto de dois anos que pretende conhecer a realidade nacional no que diz respeito à infeção VIH em crianças e adolescentes. Eis os principais resultados obtidos em 2013: Início da recolha e análise de dados, mediante: - Entrevistas a adolescentes infetados e seus cuidadores - Questionários online a adolescentes infetados e seus cuidadores - Questionários online a instituições que prestam/prestaram apoio a esta população - Questionários a profissionais de saúde que acompanham a população pediátrica infetada pelo VIH, em contexto hospitalar Elaboração do enquadramento teórico do relatório final Preparação do focus group com profissionais de várias áreas, onde serão apresentados resultados preliminares e debatidas novas recomendações políticas. 51

52 Investigação - Estudo Faz-Te ao Mercado Objetivo: identificar o desencontro ( gap ) entre a procura e a oferta de competências no mercado de trabalho e contribuir para aumentar a empregabilidade e emprego jovem Local da intervenção: Portugal Continental Público alvo: jovens com menos de 30 anos que tenham concluído um nível de ensino, em situação de desemprego, procura de primeiro emprego ou inatividade, residentes em Portugal Continental Atendendo ao caráter prioritário da promoção do emprego jovem e à necessidade de facilitar a transição dos jovens do sistema de ensino para o mercado de trabalho, a TESE iniciou em março de 2013 um estudo que pretende contribuir para a identificação de estratégias de correspondência entre a esfera da oferta e a da procura de emprego jovem. Principais resultados obtidos em 2013: Estabelecimento de parcerias estratégicas para a implementação e divulgação do estudo Realização de seis grupos de discussão em Faro, Lisboa e Porto Parceiros: Financiadores: Realização de entrevistas semidiretivas a jovens, responsáveis de recursos humanos, instituições de ensino e formação e outros stakeholders ao nível da empregabilidade jovem Elaboração e lançamento de questionários online (quatro versões: jovens, responsáveis de recursos humanos, instituições de ensino e formação e setor social) Início da análise dos dados qualitativos. 52

53 Investigação 53

54 Investigação Revelação de Determinantes no Acesso a Energia Objetivo: identificar as determinantes comportamentais no acesso a energia na Guiné- Bissau Local da intervenção: Guiné-Bissau Público alvo: promotores de intervenções no setor da energia, autoridades locais, instituições de ensino superior Parceiro: London School of Economics and Political Science Financiador: Economic and Social Research Council (ESRC) Fruto de um acordo de parceria entre a TESE e a London School of Economics and Political Science, em 2014 a Guiné-Bissau será o campo para a investigação de doutoramento de Maria Apergi, que procura identificar as principais determinantes no acesso a energia, com um enfoque nas determinantes comportamentais. A investigação dividida em duas partes, focar-se à em diferentes soluções tecnológicas: Centrais Fotovoltaicas e Sistemas Domésticos. A primeira parte pretende estudar a ligação a Centrais Fotovoltaicas, e especificamente o ritmo de ligação ao serviço de energia de Bambadinca. Neste serão estudados fatores como modelos de passagem de informação (framing), modelos de taxa de ligação e utilização mais eficaz do microcrédito. Os resultados desta investigação serão incorporados no projeto potenciando o acesso a energia por todos os agregados familiares. A segunda fase, com enfoque na região de Bafatá, irá com recurso à implementação de uma técnica de preferências declaradas baseada na implementação de um inquérito (Choice Experiment), valorar diferentes modelos de entrega (delivery models) e respetivos atributos como o direito de propriedade, tipos de pagamento ou a perceção da taxa de desconto. Os resultados irão orientar intervenções futuras da TESE, bem como o projeto Lojas Sta Claro. 54

55 Redes e Awareness 55

56 Redes e Awareness Evento 10º Aniversário TESE Importa participar! Objetivo: comemoração dos 10 anos de atividade da TESE junto de financiadores, associados, parceiros, doadores, colaboradores, beneficiários e amigos da TESE Mote do evento: Direitos Humanos: o Papel da Cooperação e da Juventude para o Desenvolvimento Local do evento: Auditório 3 da Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa Apoios: O dia 1 de novembro de 2013 foi marcado pela celebração do 10º Aniversário da TESE com um evento intitulado Direitos Humanos: o papel da Cooperação e da Juventude para o Desenvolvimento. O programa teve João Meneses, Presidente da Direção Estatutária da TESE, na abertura, seguido da apresentação da nova identidade gráfica da TESE pelo departamento de Marketing e Comunicação e, como momento maior da tarde, uma tertúlia com a participação de Paulo Nascimento (Vice-Presidente do Conselho Diretivo do Camões - Instituto da Cooperação e da Língua) e Rogério Roque Amaro (Professor Associado no Departamento de Economia do ISCTE). A personalidade escolhida para o encerramento foi Leopoldo Guimarães, da Universidade Nova de Lisboa e um dos fundadores da TESE. Antes do convívio no exterior do auditório, houve espaço para um momento musical, através da apresentação ao vivo da fadista Clara Sevivas e seus músicos. Media Partners: 56

57 Redes e Awareness Faz-Te Forward OPEN DAY 2013 Objetivo: apresentar os resultados do Faz-Te Forward e sensibilizar os jovens para a importância de terem uma atitude proativa na procura de emprego, bem como de desenvolverem as competências transversais para aumentarem a sua empregabilidade Local do evento: LX Factory, Lisboa Público-alvo: jovens dos 18 aos 25 anos e público em geral Parceiros: No dia 25 de Junho, a TESE abriu as portas do programa Faz-Te Forward para proporcionar aos jovens que estão à procura de emprego um dia intensivo de inspiração e experimentação de ferramentas que os podem ajudar na entrada no mercado de trabalho. Neste dia, organizado pelos participantes da 2ª edição do Faz-Te Forward com o mote Futuro em Construção, mais de 70 jovens participaram em workshops sobre atitude e superação (Pedro Tânger), empreendedorismo social (CASES), networking (Knowing Counts) e comunicação em público (Jorge Crespo) e numa conferência com testemunhos dos participantes e vários oradores convidados (Ana Freitas Reis, fundadora do Movimento Descontrói, João Valentim, António Murta Rosa do IPDJ, Ana Antunes, da The Talent City, Ricardo Diniz, João Brites do Projeto Trasformers). No espaço do LxFactory foi ainda possível contar com animações da Rit Mundo e um canto com dicas sobre procura de emprego dinamizado pela The Talent City. 15 jovens ganharam a oportunidade de participar em sessões experimentais de coaching com a equipa de coaches do Faz-Te Forward, simulações de entrevista com a The Talent City e sessões de job shadowing com empresas residentes no LxFactory, sorteadas no final do dia. Apoios: 57

58 Redes e Awareness Evento MAIS - Somos o que Partilhamos Objetivo: promover a partilha entre as organizações, nomeadamente das lições aprendidas com a participação no programa MAIS Local do evento: Porto, Portugal Público-alvo: organizações do setor social Parceiros: O evento do MAIS Somos o que Partilhamos, teve como objetivos: (i) (ii) promover a partilhar de problemas, soluções adotadas e boas práticas na gestão das organizações do setor social, dar visibilidade às organizações participantes no MAIS (iii) demonstrar o impacto do MAIS nas organizações e (iv) reconhecer as entidades financiadoras e parceiras. O seminário, desenvolvido de organizações para organizações, abordou temas que refletem as preocupações/necessidades de gestão das organizações que fazem parte do público. Conversas entre organizações e promotores de projeto, foram a forma ideal de demonstrar casos exemplares de gestão das organizações e de promoção da troca de ideias e experiências. Desta forma foram abordados casos específicos reais pelos quais passaram estas organizações. Houve também momentos de pergunta e resposta, de forma a que o público participasse. 58

59 Redes e Awareness Eventos Comunitários ORIENTA.TE Importa participar! Objetivo: aumentar o poder de decisão e de ação dos jovens com vista à inclusão socioprofissional sustentável Churrasco entre Vizinhos Junho Janta Comigo que Eu Sou Teu Vizinho! Dezembro Local da intervenção: S. Domingos de Rana, Cascais Público-alvo: jovens entre os 14 e 24 anos, residentes em S. Domingos de Rana, Cascais Escolhas de Portas Abertas: Workshops e Flashmob no Mercado de Tires - Julho Cascais em Natal no mercado do Jardim Visconde da Luz - Dezembro Parceiros do consórcio: Promotores: Workshop de Carrinhos de Lata no Greenfest Outubro Exposição de Desenho na Cordoaria Nacional Dezembro Financiadores: Co-financiadores: 59

60 Redes e Awareness 60

61 Redes e Awareness GAS Grupo de Água e Saneamento da Guiné-Bissau Objetivo: 1.partilha de informação sobre as abordagens e experiencias no setor, promovendo a coordenação entre os diferentes atores que estão a trabalhar no setor; 2. responder eficazmente e de forma coordenada em casos de emergência, apoiando os esforços do Governo de Guiné-Bissau no alcance das metas estabelecias para o setor Local do evento: Bissau, Guiné-Bissau Promotor: Direção Geral de Recursos Hídricos da Guiné-Bissau com apoio da UNICEF O Grupo de Água e Saneamento (GAS) é um fórum de consulta e discussão dirigido pela Direcção Geral de Recursos Hídricos, com o apoio da UNICEF, composto por profissionais do setor de Água, Saneamento e Higiene a trabalhar na Guiné-Bissau. Este grupo inclui representantes das autoridades competentes no país (Direção Geral de Recursos Hídricos e Ministério de Saúde), organismos internacionais, ONG s e associações nacionais e internacionais e instituições financiadoras que se reúnem mensalmente e desenvolvem trabalhos específicos com o objetivo de partilhar informação sobre as abordagens e experiências no setor, promover a coordenação entre os diferentes atores que estão a trabalhar no setor e no país, prestar assistência necessária para uma resposta eficaz e coordenada em casos de emergência, a apoiar os esforços do Governo de Guiné-Bissau para o alcance das metas de água e saneamento no país. A TESE Sem Fronteiras é um membro ativo do GAS e durante o ano 2014 vai reforçar a sua presença, nomeadamente através de: Participação em todos os encontros do GAS e organização de um deles em Bafatá, cidade onde está a sede de TESE Sem Fronteiras Guiné-Bissau e na qual a TESE-Sem Fronteiras desenvolve o seu trabalho no setor WASH, junto os seus parceiros e associados Divulgação do trabalho do GAS, nomeadamente do subgrupo de Higiene, no quadro dos serviços desenvolvidos pela TESE Sem Fronteiras (Formação de Água, Saneamento e Higiene do Programa de Apoio aos Atores Não Estatais - Nô Pintcha Pa Dizinvolvimentu; UE-PAANE). 61

62 Redes e Awareness Grupo OSC para o SE4ALL Objetivo: contribuir para satisfazer e ampliar o acesso a serviços modernos de energia para os mais desfavorecidos, transformando o acesso universal às energias limpas, incluindo o seu papel catalisador no desenvolvimento Local do evento: Moçambique Parceiros: DNER (Direção Nacional de Energias Renováveis; UNIDO; KULIMA; Livaningo; FEDESMO Financiadores: ONG s HIVOS; Pratical Action; NNV O objetivo do grupo é integrar as ações da sociedade civil (OCB s e ONG s) na consecução dos objetivos da iniciativa SE4ALL: - Garantir o acesso universal a serviços energéticos modernos - Duplicar a taxa global de melhoramento da eficiência energética - Duplicar a quota de energias renováveis no mix energético global As atividades realizadas pela TESE incluíram: - Representante das Organizações da Sociedade Civil na construção do Plano de Implementação Nacional do Ministário da Energia - Coordenação do Workshop Nacional Integrando as Ações da Sociedade Civil na iniciativa SE4ALL - Apresentação do grupo junto dos stakeholders setor energia - Desenvolvimento de estudos para dar contributos efetivos para a iniciativa SE4ALL, coordenar debates nacionais - Coordenar posições das Organizações da Sociedade Civil. 62

63 Redes e Awareness Plataforma Portuguesa das ONGD s Objetivos: promover uma sociedade cada vez mais inclusiva, onde valores como a equidade e a solidariedade sejam realidades objetivas; construir plataformas de cooperação que permitam o desenvolvimento das sociedades humanas no respeito pela diversidade e pelos Direitos humanos fundamentais; fomentar políticas de não discriminação e de promoção da dignidade de todos os seres humanos; acompanhar e influenciar a conceção, a execução e a avaliação das políticas de Desenvolvimento e de Cooperação a nível nacional e internacional; constituir-se enquanto interlocutora privilegiada, tanto de organizações governamentais, como supragovernamentais para questões de Desenvolvimento e Cooperação. A TESE é, para além de associada, membro da Direção da Plataforma Portuguesa das ONGD s no triénio de 2011/2014. A Plataforma Portuguesa das ONGD s tem como missão contribuir para melhorar e potenciar o trabalho, a nível político, legislativo e social, promovendo as boas práticas das ONGD s portuguesas que trabalham para um mundo mais justo e equitativo junto dos Países em Desenvolvimento em áreas como a Cooperação, a Educação e a Comunicação para o Desenvolvimento, bem como a Ajuda Humanitária e de Emergência. Direção 2011/2014: - Pedro Krupenski, Oikos Cooperação e Desenvolvimento (Presidente) - Inácia Rebocho, ACE - Monte Desenvolvimento Alentejo Central - João Martins, ADRA Portugal Associação Adventista para o Desenvolvimento, Recursos e Assistência - Miguel Silva, TESE - Associação para o Desenvolvimento - Liliana Azevedo, ACEP Associação para a Cooperação Entre os Povos - Luís Alfaro Cardoso, ATA Associação Tropical Agrária - Teresa Paiva Couceiro, FGS Fundação Gonçalo da Silveira 63

64 Análise de Resultados e Timeline 64

65 Análise de Resultados e Timeline Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Orienta-te G, T e SDR, Portugal Faz-te Forward, Portugal Ser Humano, Moçambique Sinha i Utomi, Moçambique Bambadinca Sta Claro, Guiné-Bissau Bafatá MistI Iagu, Guiné-Bissau Bafatá Misti Mas Iagu, Guiné-Bissau Formação qualidade da água, Cabo Verde Resíduos do Príncipe, São Tomé e Príncipe Escolas Solares, São Tomé e Príncipe 65

66 Análise de Resultados e Timeline Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez MAIS Vodafone Avaliação de Candidaturas do Programa EDPSolidária 2013 ActiveShare Sonae Bolsa Solidária de Bens - SCML Campanha Na Minha Casa Poupo Eu Coaching for all Road show que fez para o Program Escolhas Elaboração de Candidaturas MAIS - Somos o que partilhamos 66

67 Análise de Resultados e Timeline Estudo Caracterização de Crianças e Jovens Infetados pelo VIH, Portugal Estudo Faz-Te ao Mercado Eficiência energética, Moçambique Assistência Técnica DNAAS, Angola Plano Diretor Kilamba Kiaxi, Angola Inquérito Agua e Saneamento, Angola Evento 10º Aniversário TESE Faz-Te Forward OPEN DAY 2013 Eventos Comunitários ORIENTA.TE Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez 67

68 Contas de Gestão 2013 Enquadramento Geral Em 2013, a TESE continuou a implementar procedimentos de gestão económica e financeira, aprovados e recomendados em anos anteriores, com o objetivo de controlar os factores de risco visando o equilíbrio da sua exploração e a sua sustentabilidade financeira. Distribuição de Rendimentos por Unidade 1% Em Setembro de 2013, a direcção executiva da TESE decidiu cessar o contrato com a empresa que fornecia os serviços de contabilidade, passando novamente a ser a equipa interna da UCG a tratar da maioria das funções contabilísticas e de controlo de gestão. Paralelamente, a árvore de centros de custos foi também alterada, passando a análise a ser feita por Unidades de Negócio (TESE Portugal e TESE Sem Fronteiras) e Estrutura, e não por áreas de atuação. 85% 14% TESE - Portugal TESE - Sem Fronteiras TESE - Estrutura Passando agora à análise das duas unidades verificamos que: A TESE Portugal, teve um crescimento operacional de 25mil (diferença entre Rendimentos e Gastos operacionais de 2013 e 2012). Este aumento deveu-se a um maior número de projetos (mais 1 do que em 2012) e serviços (mais 4 do que em 2012); A TESE Sem Fronteiras, teve um decréscimo operacional de 21mil, devido principalmente à diminuição dos juros recebidos em 2013 A Estrutura Total da TESE apresentou um peso de 4% (89 mil ) no total dos rendimentos (em 2012 era de 8,5%). Este resultado reflete não só uma diminuição do valor absoluto de custos de estrutura (em 13 mil ) mas ainda o seu menor peso relativamente ao volume de atividade, que cresceu 84%. Distribuição de Gastos por Unidade 4% 13% TESE - Portugal TESE - Sem Fronteiras TESE - Estrutura 83% Relatório e Contas

Relatório e Contas 2012

Relatório e Contas 2012 Notícias Projectos Parceiros Ideias Outubro 2009 1 Índice Em Síntese... 4 Inovação Local. 9 Investigação.. 22 Consultoria e Capacitação... 23 Redes e Awareness. 30 Timeline.... 34 Contas de Gestão... 36

Leia mais

Financiador. Parceiro. Governo da Região de Gabú

Financiador. Parceiro. Governo da Região de Gabú PROGRAMA de Cooperação da FEC na GUINÉ-BISSAU FUNÇÃO: Gestor(a) de Sistemas de Informação e Dados LOCALIZAÇÃO: República da Guiné-Bissau (Gabú) DURAÇÃO: 12 meses (renovável): julho 2015 - junho 2016 CONTEXTO

Leia mais

www.tese.org.pt www.facebook.com/tese.ongd www.linkedin.com/in/teseongd

www.tese.org.pt www.facebook.com/tese.ongd www.linkedin.com/in/teseongd www.tese.org.pt www.facebook.com/tese.ongd www.linkedin.com/in/teseongd Energias Renováveis e o Desenvolvimento Social 1. Apresentação da Instituição 2. Projectos da Área das Energias Renováveis e Impactes

Leia mais

Jornadas de Educação Pelo Desporto 1

Jornadas de Educação Pelo Desporto 1 Jornadas de Educação Pelo Desporto 1 Jornadas de Educação Pelo Desporto As Jornadas de Educação Pelo Desporto alinham-se com os objetivos gerais do Diálogo Estruturado na área da juventude, uma vez que

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA

TERMOS DE REFERÊNCIA Nô Pintcha Pa Dizinvolvimentu UE-PAANE - Programa de Apoio aos Actores Não Estatais TERMOS DE REFERÊNCIA CONTRATO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA PARA FORMADOR EM CONTABILIDADE, GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA

Leia mais

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada.

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. Anexo A Estrutura de intervenção As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. 1. Plano de ação para o período 2016

Leia mais

Financiador. Parceiro. Governo da Região de Gabú

Financiador. Parceiro. Governo da Região de Gabú PROGRAMA de Cooperação da FEC na GUINÉ-BISSAU FUNÇÃO: Técnico(a) Administrativo(a) e Financeiro(a) LOCALIZAÇÃO: República da Guiné-Bissau (Gabú) DURAÇÃO: 12 meses (renovável): março 2015 - fevereiro 2016

Leia mais

O Fórum Económico de Marvila

O Fórum Económico de Marvila Agenda O Fórum Económico de Marvila A iniciativa Cidadania e voluntariado: um desafio para Marvila A Sair da Casca O voluntariado empresarial e as políticas de envolvimento com a comunidade Tipos de voluntariado

Leia mais

Projetos Internacionais

Projetos Internacionais Projetos Internacionais Projetos Nacionais de Desenvolvimento Nacional de Água (I e II) - Banco Mundial (IDA) Cerca de 130 milhões USD (1998-2007) para a produção de água em zonas rurais e urbanas e para

Leia mais

PROGRAMA DE COOPERAÇÃO EM SAÚDE MATERNO-INFANTIL EM ANGOLA FUNÇÃO: Gestor de Saúde

PROGRAMA DE COOPERAÇÃO EM SAÚDE MATERNO-INFANTIL EM ANGOLA FUNÇÃO: Gestor de Saúde PROGRAMA DE COOPERAÇÃO EM SAÚDE MATERNO-INFANTIL EM ANGOLA FUNÇÃO: Gestor de Saúde LOCALIZAÇÃO: Angola, Benguela, com eventuais deslocações ao Huambo, Kuito e Luanda DURAÇÃO: 6 meses de 1 julho a 31 dezembro

Leia mais

PESGRU - Plano Estratégico para a Gestão de Resíduos Urbanos em Angola

PESGRU - Plano Estratégico para a Gestão de Resíduos Urbanos em Angola PESGRU - Plano Estratégico para a Gestão de Resíduos Urbanos em Angola 1º CONGRESSO DOS ENGENHEIROS DE LÍNGUA PORTUGUESA 18 de Setembro de 2012 Agenda da apresentação do PESGRU I. Enquadramento do PESGRU

Leia mais

NOTA METODOLÓGICA. 1. Introdução. A presente Nota Metodológica tem como principal objetivo apresentar os seguintes pontos:

NOTA METODOLÓGICA. 1. Introdução. A presente Nota Metodológica tem como principal objetivo apresentar os seguintes pontos: NOTA METODOLÓGICA Título do trabalho: Apoio à Reflexão e Conceção de possíveis ações de Investigação e Desenvolvimento (I&D) a nível nacional e internacional do Centro das Energias Renováveis e Manutenção

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA

TERMOS DE REFERÊNCIA Nô Pintcha Pa Dizinvolvimentu UE-PAANE - Programa de Apoio aos Actores Não Estatais TERMOS DE REFERÊNCIA CONTRATO DE ASSISTÊNCIA TECNICA PARA FORMADOR/A EM COMUNICAÇÃO E VISIBILIDADE DAS ORGANIZAÇÕES UE-PAANE

Leia mais

Portugal Brasil Moçambique Polónia

Portugal Brasil Moçambique Polónia www.promover.pt www.greatteam.pt Portugal Brasil Moçambique Polónia QUEM SOMOS - Prestamos serviços técnicos de consultoria de gestão e formação nos diversos setores da economia. - Presentes em Lisboa,

Leia mais

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO::

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO:: ::ENQUADRAMENTO:: :: ENQUADRAMENTO :: O actual ambiente de negócios caracteriza-se por rápidas mudanças que envolvem a esfera politica, económica, social e cultural das sociedades. A capacidade de se adaptar

Leia mais

XXXII PLENÁRIO DO CLAS DE CASCAIS

XXXII PLENÁRIO DO CLAS DE CASCAIS XXXII PLENÁRIO DO CLAS DE CASCAIS 11 Agosto 2015 Centro Cultural de Cascais Candidatura CLDS 3G Enquadramento Legal - CLDS Os Contratos Locais de Desenvolvimento Social de 3ª Geração (CLDS3G), atentos

Leia mais

OBJETIVO GERAL DA FUNÇÃO

OBJETIVO GERAL DA FUNÇÃO PROGRAMA DE COOPERAÇÃO EM MOÇAMBIQUE FUNÇÃO: Técnico de Capacitação Institucional (TCI) LOCALIZAÇÃO: Moçambique, Província de Nampula DURAÇÃO: 17 meses (datas prováveis: 1 de agosto de 2015 a 31 de dezembro

Leia mais

PO AÇORES 2020 FEDER FSE

PO AÇORES 2020 FEDER FSE Apresentação pública PO AÇORES 2020 FEDER FSE Anfiteatro C -Universidade dos Açores -Ponta Delgada 04 de marçode 2015 8EIXO EMPREGO E MOBILIDADE LABORAL > Administração regional Objetivo Específico 8.1.1

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PARA A ECONOMIA CÍVICA PORTUGAL

ASSOCIAÇÃO PARA A ECONOMIA CÍVICA PORTUGAL ASSOCIAÇÃO PARA A ECONOMIA CÍVICA PORTUGAL MISSÃO A Associação para a Economia Cívica Portugal é uma Associação privada, sem fins lucrativos cuja missão é: Promover um novo modelo de desenvolvimento económico

Leia mais

ESPECIAL DIVULGAÇÃO DO PROJECTO. O projecto foi dividido em 3 componentes, nomeadamente: Portugal França Holanda Luxemburgo BOLETIM SEMANAL MDC

ESPECIAL DIVULGAÇÃO DO PROJECTO. O projecto foi dividido em 3 componentes, nomeadamente: Portugal França Holanda Luxemburgo BOLETIM SEMANAL MDC BOLETIM SEMANAL MDC ESPECIAL 19 Fev. 2015 Nº 2 DIVULGAÇÃO DO PROJECTO O projecto foi dividido em 3 componentes, nomeadamente: O Projecto RCCVGM, que teve como propósito o apoio à reintegração económica

Leia mais

Turnaround Social 26/07/2015. Instrumentos de Financiamento Portugal 2020. 27 junho 2015. Portugal 2020

Turnaround Social 26/07/2015. Instrumentos de Financiamento Portugal 2020. 27 junho 2015. Portugal 2020 Instrumentos de Financiamento Portugal 2020 27 junho 2015 Portugal 2020 1 Apoios ao setor social A estratégia constante do PO ISE procura dar resposta a um conjunto de compromissos assumidos por Portugal

Leia mais

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org 1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org CONCEITO Realização do 1º Fórum União de Exportadores CPLP (UE-CPLP) que integra:

Leia mais

Projeto Twendela kumwe 1

Projeto Twendela kumwe 1 Avaliação Intercalar Ano 1 Janeiro 2011 - Janeiro 2012 Projeto Twendela kumwe 1 - Capacitação Institucional da Cáritas de Angola - SUMÁRIO EXECUTIVO RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO INTERCALAR - ANO 1 [01 DE JANEIRO

Leia mais

Relatório de Execução do Projeto MENTOR. Whatever Consulting Group Whatever it takes to grow a culture of innovation

Relatório de Execução do Projeto MENTOR. Whatever Consulting Group Whatever it takes to grow a culture of innovation Relatório de Execução do Projeto MENTOR Whatever Consulting Group Whatever it takes to grow a culture of innovation Junho de 2014 Índice Índice... 2 1. Enquadramento... 3 2. Objetivos... 4 3. Âmbito do

Leia mais

Estiveram presentes 98 técnicas em representação de 66 Instituições.

Estiveram presentes 98 técnicas em representação de 66 Instituições. 1. No dia 4 de Dezembro, a União Distrital de Santarém em parceria com Segurança Social, levou a efeito o ultimo dos 5 encontros realizados em várias zonas do distrito, sobre o tema "Encontros de Partilha",

Leia mais

CTCV. seminários. Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020. Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015

CTCV. seminários. Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020. Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015 23 10 2014 Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020 Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015 Victor Francisco Gestão e Promoção da Inovação 21 de outubro

Leia mais

ANÁLISE SWOT DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS

ANÁLISE SWOT DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS ENCONTRO DA COMISSÃO SECTORIAL PARA A EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO CS/11 ANÁLISE SWOT DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS OPORTUNIDADES, DESAFIOS E ESTRATÉGIAS DE QUALIDADE APRESENTAÇÃO DO TRABALHO GT2 - Ensino Superior

Leia mais

Ecoclubes. Juventude no Presente. Defesa do Ambiente. Associação dos Amigos do Mindelo para a. VIII Encontro Regional de Educação Ambiental

Ecoclubes. Juventude no Presente. Defesa do Ambiente. Associação dos Amigos do Mindelo para a. VIII Encontro Regional de Educação Ambiental Ecoclubes Associação dos Amigos do Mindelo para a Defesa do Ambiente VIII Encontro Regional de Educação Ambiental Furnas, S. Miguel, Açores 2006 Juventude no Presente A Visão Procura-se jovem com um profundo

Leia mais

Matriz Portugal 2020 Candidaturas diretas a efetuar pelas IPSS

Matriz Portugal 2020 Candidaturas diretas a efetuar pelas IPSS Revisão 1 : 02/09/2015 PO PO Preparação e Reforço das Capacidades, Formação e Ligação em rede dos Gal (DLBC) Desenvolvimento Local de Base Comunitária 2ª fase Seleção das Estratégias de Desenvolvimento

Leia mais

PlanodeAção2013. Contexto Externo. Continuação de uma conjuntura socioeconómica muito desfavorável;

PlanodeAção2013. Contexto Externo. Continuação de uma conjuntura socioeconómica muito desfavorável; PlanodeAção2013 Contexto Externo Continuação de uma conjuntura socioeconómica muito desfavorável; Redução expectável da intervenção do Estado e necessidade de consolidação do setor empresarial como parceiro

Leia mais

BIS - Banco de Inovação Social

BIS - Banco de Inovação Social BIS - Banco de Inovação Social Natureza do BIS Missão do BIS Instrumentos do BIS Iniciativas e Programas do BIS Os Membros do BIS Orgânica Estratégico Executivo MEMBROS MEMBROS 5 Empresários inovadores

Leia mais

O contributo da EAPN Portugal / Rede Europeia

O contributo da EAPN Portugal / Rede Europeia 2011 Ano Europeu das Atividades de Voluntariado que Promovam uma Cidadania Ativa O contributo da EAPN Portugal / Rede Europeia Anti - Pobreza José Machado 22 Outubro 2011 Estrutura da Comunicação Pobreza

Leia mais

Apoio à Empregabilidade e Inclusão dos Jovens

Apoio à Empregabilidade e Inclusão dos Jovens Apoio à Empregabilidade e Inclusão dos Jovens O novo domínio de atuação Luís Madureira Pires Aprovação e objetivos do Programa 2013-16 O Programa Cidadania Ativa é um dos 8 programas em vigor em Portugal

Leia mais

2015 PLANO DE ATIVIDADES

2015 PLANO DE ATIVIDADES 2015 PLANO DE ATIVIDADES Índice Mensagem do Presidente da Direção... 3 1. Espaço Lusófono Associação para a Cooperação e Desenvolvimento, ONGD... 4 1.1. Missão e Valores... 5 1.2. Estrutura Orgânica...

Leia mais

Estratégia de Dinamização e de Divulgação

Estratégia de Dinamização e de Divulgação Estratégia de Dinamização e de Divulgação Plano de Ação de 2015 FEVEREIRO 2015 1 Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. VISÃO DA BOLSA DE TERRAS... 4 3. OBJETIVOS ESTRATÉGICOS - LINHAS GERAIS DA ESTRATÉGIA... 5

Leia mais

Empreendedorismo: Experiências de Angola

Empreendedorismo: Experiências de Angola Empreendedorismo: Experiências de Angola Globalização Resulta Redução do emprego formal Esbarra Visão Empreendedora Exige Necessidade de mudança Mecanismos de Incentivo ao Empreendedorismo Programas do

Leia mais

APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012

APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012 APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012 A aposta no apoio à internacionalização tem sido um dos propósitos da AIDA que, ao longo dos anos, tem vindo a realizar diversas acções direccionadas para

Leia mais

PROGRAMA CIDADANIA ATIVA 2013-16

PROGRAMA CIDADANIA ATIVA 2013-16 PROGRAMA CIDADANIA ATIVA 2013-16 FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN Luís Madureira Pires Lisboa, 22 de março de 2013 Enquadramento > O Mecanismo Financeiro EEE (MF/EEE) Desde a assinatura do acordo do Espaço

Leia mais

Estabelecer a ligação entre o desenvolvimento de competências e o trabalho digno Academia sobre o Desenvolvimento de Competências Centro de Turim

Estabelecer a ligação entre o desenvolvimento de competências e o trabalho digno Academia sobre o Desenvolvimento de Competências Centro de Turim Estabelecer a ligação entre o desenvolvimento de competências e o trabalho digno Academia sobre o Desenvolvimento de Competências Centro de Turim Girma Agune Chefe a.i. Serviço das Competências e da Empregabilidade

Leia mais

PO AÇORES 2020 FEDER FSE

PO AÇORES 2020 FEDER FSE Apresentação pública PO AÇORES 2020 FEDER FSE Anfiteatro C -Universidade dos Açores -Ponta Delgada 04 de marçode 2015 PO AÇORES 2020 UM CAMINHO LONGO, DIVERSAS ETAPAS A definição das grandes linhas de

Leia mais

XVIII REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DE MINISTROS DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA

XVIII REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DE MINISTROS DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA XVIII REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DE MINISTROS DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Maputo, 18 de Julho de 2013 Resolução sobre a Luta Contra o Trabalho Infantil na CPLP O Conselho de Ministros

Leia mais

Curso Geral de Gestão. Pós Graduação

Curso Geral de Gestão. Pós Graduação Curso Geral de Gestão Pós Graduação Curso Geral de Gestão Pós Graduação Participamos num processo acelerado de transformações sociais, políticas e tecnológicas que alteram radicalmente o contexto e as

Leia mais

MASTER INNOVATION MANAGEMENT SYSTEMS SGS. Duração 112 Horas / 3 meses. Edição 1ª Edição. Calendário outubro dezembro 2015

MASTER INNOVATION MANAGEMENT SYSTEMS SGS. Duração 112 Horas / 3 meses. Edição 1ª Edição. Calendário outubro dezembro 2015 Edição 1ª Edição Calendário outubro dezembro 2015 Duração 112 Horas / 3 meses Regime Pós-laboral e ao sábado MASTER INNOVATION MANAGEMENT SYSTEMS Em parceria com: SGS ENQUADRAMENTO E OBJETIVOS COORDENAÇÃO

Leia mais

OPORTUNIDADES. Cluster energético: oportunidades; horizontes; observatório, BejaGlobal; PASE

OPORTUNIDADES. Cluster energético: oportunidades; horizontes; observatório, BejaGlobal; PASE CLUSTER ENERGÉTICO DE BEJA OPORTUNIDADES SUSTENTABILIDADE ENERGÉTICA E CRESCIMENTO ECONÓMICO A sustentabilidade energética e climática é um desígnio estratégico duplo significado. Por um lado, desenvolvimento

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 Versão Preliminar Este relatório tem por objectivo da conta do que de mais relevante foi realizado no cumprimento

Leia mais

Ação Social e Inclusão

Ação Social e Inclusão Ação Social e Inclusão Ação Social O campo de actuação da Ação Social compreende, em primeira instância, a promoção do bem estar e qualidade de vida da população e a promoção duma sociedade coesa e inclusiva,

Leia mais

Apresentação do Projeto

Apresentação do Projeto Apresentação do Projeto CTCV, 14 de dezembro 2012 filomena.egreja@iapmei.pt Índice Fundamentos e características do projeto Atividades executadas Empresas e setores: algumas constatações Análise SWOT Empresas

Leia mais

Plataforma de Cooperação da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) na Área Ambiental

Plataforma de Cooperação da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) na Área Ambiental Plataforma de Cooperação da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) na Área Ambiental I. Contexto Criada em 1996, a reúne atualmente oito Estados Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique,

Leia mais

1 DONATIVO = 1 POSTAL ELECTRÓNICO

1 DONATIVO = 1 POSTAL ELECTRÓNICO A campanha Prenda AMIga tem como objectivo angariar fundos para os projectos nacionais, internacionais e ambientais da AMI. Pretende-se sensibilizar e incentivar o espírito solidário das empresas e da

Leia mais

I N C E N T I V O S A O E M P R E E N D E D O R I S M O Page 1. Incentivos ao EMPREENDEDORISMO

I N C E N T I V O S A O E M P R E E N D E D O R I S M O Page 1. Incentivos ao EMPREENDEDORISMO I N C E N T I V O S A O E M P R E E N D E D O R I S M O Page 1 Incentivos ao EMPREENDEDORISMO Abril 2015 I N C E N T I V O S A O E M P R E E N D E D O R I S M O Pag. 2 ÍNDICE 1. Enquadramento... 3 2. Criação

Leia mais

I REUNIÃO DE MINISTROS DA ENERGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Cascais, 23 de junho de 2015. Declaração de Cascais

I REUNIÃO DE MINISTROS DA ENERGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Cascais, 23 de junho de 2015. Declaração de Cascais I REUNIÃO DE MINISTROS DA ENERGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Cascais, 23 de junho de 2015 Declaração de Cascais Os Ministros responsáveis pela Energia da Comunidade dos Países de Língua

Leia mais

AGENDA 21 LOCAL CONDEIXA-A-NOVA

AGENDA 21 LOCAL CONDEIXA-A-NOVA AGENDA 21 LOCAL CONDEIXA-A-NOVA PLANO DE COMUNICAÇÃO E DIVULGAÇÃO Deliverable 4 Fase 2 Novembro 2008 1 P á g i n a Índice 1. Objectivos... 3 2. Públicos-alvo... 4 3. Estratégia de Comunicação... 5 3.1

Leia mais

DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA

DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA Por iniciativa da Confederação Empresarial da CPLP e das associações empresariais dos PALOP, realizou-se em Luanda, República de Angola, a 17 de Julho de 2014, o Fórum

Leia mais

UDAL - União Desportiva Alta de Lisboa ISU - Instituto de Solidariedade e Cooperação Universitária

UDAL - União Desportiva Alta de Lisboa ISU - Instituto de Solidariedade e Cooperação Universitária REFERÊNCIA: 062 DESIGNAÇÃO: Altarix Empreende BIP/ZIP em que pretende intervir: 20. Sete Céus 21. Galinheiras - a) Ameixoeira b) Charneca 26. Pedro Queiróz Pereira 66. Charneca do Lumiar 67. Alta de Lisboa

Leia mais

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES RELATÓRIO DE ACTIVIDADES EXERCÍCIO DE 2009 O Período a que se refere o presente Relatório foi marcado por uma longa temporada de indefinição sobre a alteração orgânica do Instituto Superior de Agronomia,

Leia mais

Avisos para a apresentação de

Avisos para a apresentação de Avisos para a apresentação de Ref Mês/Ano Domínio Temático OT PI Tipologia de Intervenção PO CI PO SEUR PO CH PO ISE PO Lisboa PO Algarve PO Norte PO Centro PO Alentejo Abertura Calendário Encerramento

Leia mais

PROPOSTA DE PLANO DE AÇÃO PARA A PROMOÇÃO DA IGUALDADE E EQUIDADE DE GÉNERO/CPLP (2014-2016)

PROPOSTA DE PLANO DE AÇÃO PARA A PROMOÇÃO DA IGUALDADE E EQUIDADE DE GÉNERO/CPLP (2014-2016) PROPOSTA DE PLANO DE AÇÃO PARA A PROMOÇÃO DA IGUALDADE E EQUIDADE DE GÉNERO/CPLP (2014-2016) Este Plano de Ação é um sinal claro para os intervenientes dos Estados membro da importância que a CPLP atribui

Leia mais

EIXO 1 - Empreendedorismo, Empregabilidade e Educação

EIXO 1 - Empreendedorismo, Empregabilidade e Educação PLANO DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL de ODEMIRA 2014-2015 EIXO 1 - Empreendedorismo, Empregabilidade e Educação Promover o conhecimento e o acesso dos empresários aos apoios e incentivos no âmbito do empreendedorismo

Leia mais

Volta a Portugal de Apoio ao Emprego

Volta a Portugal de Apoio ao Emprego Volta a Portugal de Apoio ao Emprego Promoção do Empreendedorismo 2011-2015 20 Setembro 2013 Índice Apresentação do Projecto - objectivos Apresentação da RRAE Acções gerais Acções para a Rede Acções para

Leia mais

Contexto Externo. Oportunidades. Ameaças

Contexto Externo. Oportunidades. Ameaças Plano de Ação 2014 Contexto Externo Ameaças Oportunidades Manutenção de uma situação sócio/económica adversa com impacto nas empresas, nomeadamente ao nível da adoção de políticas de redução de efetivos,

Leia mais

M ODELO EUROPEU DE CURRICULUM VITAE

M ODELO EUROPEU DE CURRICULUM VITAE M ODELO EUROPEU DE CURRICULUM VITAE INFORMAÇÃO PESSOAL Formador Profissional / Coordenador Pedagógico / Consultor de Formação Nome POEIRAS, VITOR JOAQUIM GALRITO Naturalidade Sumbe, Quanza Sul, Angola

Leia mais

PROJETO de Documento síntese

PROJETO de Documento síntese O Provedor de Justiça INSERIR LOGOS DE OUTRAS ORGANIZAÇÔES Alto Comissariado Direitos Humanos das Nações Unidas (ACNUDH) Provedor de Justiça de Portugal Ministério dos Negócios Estrangeiros de Portugal

Leia mais

micro-empresas e activid i a d de d ec e onómica c TAGUS, 24 de Janeiro de 2015

micro-empresas e activid i a d de d ec e onómica c TAGUS, 24 de Janeiro de 2015 micro-empresas e actividade económica TAGUS, 24 de Janeiro de 2015 20 anos Uma estratégia com o objectivo único de contribuirpara fixar população no interior do seu território. Combater o exodo rural e

Leia mais

PORTUGAL MEMBRO DA PLATAFORMA PORTUGUESA DE ONGD

PORTUGAL MEMBRO DA PLATAFORMA PORTUGUESA DE ONGD PORTUGAL MEMBRO DA PLATAFORMA PORTUGUESA DE ONGD ÍNDICE I. Identificação da APOIAR 1. Dados Gerais 2. Origem 3. Missão 4. Principais Áreas de Intervenção 5. Grupos Alvo 6. Presença Geográfica 7. Estrutura

Leia mais

GRUPO DE TRABALHO PARA O INVESTIMENTO SOCIAL. Catalisar um mercado de investimento social em Portugal GRUPO DE TRABALHO PORTUGUÊS PARA O

GRUPO DE TRABALHO PARA O INVESTIMENTO SOCIAL. Catalisar um mercado de investimento social em Portugal GRUPO DE TRABALHO PORTUGUÊS PARA O GRUPO DE TRABALHO PORTUGUÊS PARA O INVESTIMENTO SOCIAL Reunião de sub-grupo 2 Outubro 2015 GRUPO DE TRABALHO PARA O INVESTIMENTO SOCIAL Catalisar um mercado de investimento social em Portugal GRUPO DE

Leia mais

PROJETO CRIANÇAS COM DIREITOS!

PROJETO CRIANÇAS COM DIREITOS! PROJETO CRIANÇAS COM DIREITOS! REGULAMENTO DE CONCURSO CONTOS INFANTIS SOBRE OS DIREITOS DA CRIANÇA EM PARCERIA COM I. A FEC A FEC Fundação Fé e Cooperação é uma ONGD, instituição de utilidade pública,

Leia mais

CURSO GESTÃO DE PROJETOS SOCIAIS DE INTERVENÇÃO

CURSO GESTÃO DE PROJETOS SOCIAIS DE INTERVENÇÃO CURSO GESTÃO DE PROJETOS SOCIAIS DE INTERVENÇÃO Introdução Os projetos sociais nascem do desejo de transformar uma determinada realidade. O projeto deve sempre conter um conjunto de ações planeadas e articuladas,

Leia mais

Como sempre, e de acordo com a nossa missão, continuaremos a dar a conhecer a Síndrome de Asperger e a APSA à sociedade em geral.

Como sempre, e de acordo com a nossa missão, continuaremos a dar a conhecer a Síndrome de Asperger e a APSA à sociedade em geral. Plano de Atividades 2016 INTRODUÇÃO O Plano de Atividades para 2016 agora apresentado tem como mote central DAR SENTIDO. Dar Sentido a tudo o que fazemos, o que nos envolve e o que envolve os outros. Centrarse-á

Leia mais

- Um caso de sucesso de empreendedorismo social -

- Um caso de sucesso de empreendedorismo social - - Um caso de sucesso de empreendedorismo social - 9 de Junho de 009 . O empreendedorismo social 0 O empreendedorismo social O que resultaria da fusão do sentido criativo e empreendedor de Richard Branson

Leia mais

CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE"

CICLO DE CONFERÊNCIAS 25 ANOS DE PORTUGAL NA UE Boletim Informativo n.º 19 Abril 2011 CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE" A Câmara Municipal de Lamego no âmbito de atuação do Centro de Informação Europe Direct de Lamego está a promover

Leia mais

A nossa população alvo são crianças e jovens com problemas comportamentais que condicionam as aprendizagens formais e não formais, assim como uma

A nossa população alvo são crianças e jovens com problemas comportamentais que condicionam as aprendizagens formais e não formais, assim como uma Apresentação A nossa população alvo são crianças e jovens com problemas comportamentais que condicionam as aprendizagens formais e não formais, assim como uma plena integração social e profissional; Crianças

Leia mais

Inovação e Responsabilidade Social. Moçambique A NOSSA OFERTA

Inovação e Responsabilidade Social. Moçambique A NOSSA OFERTA Inovação e Responsabilidade Social Moçambique A NOSSA OFERTA 1 O que fazemos CONSULTORIA EM GESTÃO DE RS PROJECTOS SENSIBILIZAÇÃO E FORMAÇÃO IDENTIFICAÇÃO E ENVOLVIMENTO DAS PARTES INTERESSADAS EDUCAÇÃO

Leia mais

Associação de Apoio a Crianças e Jovens em Risco. Plano de Atividades 2015

Associação de Apoio a Crianças e Jovens em Risco. Plano de Atividades 2015 Associação de Apoio a Crianças e Jovens em Risco Plano de Atividades 2015 INTRODUÇÃO Depois de escalar uma montanha muito alta, descobrimos que há muitas mais montanhas por escalar. (Nelson Mandela) A

Leia mais

Programa Operacional Regional do Centro 2014-2020. Ana Abrunhosa Presidente da Comissão Diretiva do CENTRO 2020

Programa Operacional Regional do Centro 2014-2020. Ana Abrunhosa Presidente da Comissão Diretiva do CENTRO 2020 Programa Operacional Regional do Centro 2014-2020 Ana Abrunhosa Presidente da Comissão Diretiva do CENTRO 2020 PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO CENTRO 2014-2020 Dotação financeira: 2.155 M FEDER: 1.751

Leia mais

Regulamento do Green Project Awards

Regulamento do Green Project Awards Regulamento do Green Project Awards A GCI em parceria com a Agência Portuguesa do Ambiente e a Quercus Associação Nacional de Conservação da Natureza, institui um Prémio de reconhecimento de boas práticas

Leia mais

AVISO. Admissão de Pessoal. (m/f)

AVISO. Admissão de Pessoal. (m/f) AVISO Admissão de Pessoal (m/f) A AJITER Associação Juvenil da Ilha Terceira pretende admitir jovens recém-licenciados à procura do primeiro emprego, para estágio no seu serviço, ao abrigo do Programa

Leia mais

Sistema Integrado Cooperativo e Comunitário de Produção Avícola, Caprina e Derivados

Sistema Integrado Cooperativo e Comunitário de Produção Avícola, Caprina e Derivados FED/25/358-746 Sistema Integrado Cooperativo e Comunitário de Produção Avícola, Caprina e Derivados Os produtos pecuários representam 17% do PIB nacional e 32% do PIB agrícola. A procura urbana de carnes,

Leia mais

Valorização & Inovação no Comércio Local: Experiências & Instrumentos de Apoio

Valorização & Inovação no Comércio Local: Experiências & Instrumentos de Apoio Valorização & Inovação no Comércio Local: Experiências & Instrumentos de Apoio Iniciativas Inovadoras de Formação e Qualificação Profissional para o Comércio CIM Alto Minho 30 de junho de 2015 Missão Sucesso

Leia mais

Plano de atividades de 2012

Plano de atividades de 2012 Plano de atividades de 2012 Introdução A Confederação Portuguesa do Voluntariado (CPV) congrega, à data de votação do presente Plano de actividades, 18 associações, federações e confederações, de diferentes

Leia mais

PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA

PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA UNIVERSIDADE DO PORTO PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA LITERACIA FINANCEIRA DA U.PORTO Outubro de 2012 Enquadramento do programa na Estratégia Nacional de Formação Financeira Plano Nacional de Formação Financeira

Leia mais

A Iniciativa para a Economia Cívica Portugal

A Iniciativa para a Economia Cívica Portugal A Iniciativa para a Economia Cívica Portugal Rumo à economia cívica em Portugal 1. Visão da Iniciativa para a Economia Cívica A. Da prestação de serviços públicos a uma economia de impacto societal O Investimento

Leia mais

Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II

Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II PARTILHA DE EXPERIÊNCIAS E APRENDIZAGEM SOBRE O DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL O URBACT permite que as cidades europeias trabalhem em conjunto e desenvolvam

Leia mais

Programa de Empreendedorismo Tecnológico

Programa de Empreendedorismo Tecnológico PROGRAMA EIBTnet O QUE É? Programa de Empreendedorismo Tecnológico de apoio ao desenvolvimento, implementação, criação e consolidação de novas empresas inovadoras e de base tecnológica. 1 OBJECTIVOS Facilitar

Leia mais

TORs da Avaliação do CCF Julho, 2014

TORs da Avaliação do CCF Julho, 2014 1. CONTEXTO AVALIAÇÃO DO CENTRO CRIANÇA FELIZ Termos de Referência O projecto Centro Criança Feliz é uma iniciativa da IBIS Moçambique, concebida e por si implementada desde 2008. O projecto surgiu no

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020

Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 Medida 2 CONHECIMENTO Ação 2.1 CAPACITAÇÃO E DIVULGAÇÃO Enquadramento Regulamentar Regulamento (UE) n.º 1305/2013, do Conselho e do Parlamento

Leia mais

Grupo de Trabalho dos Bairros e Zonas de Intervenção Prioritária (BIP/ZIP) Rua Nova do Almada, nº 2-3º Andar 1100-060

Grupo de Trabalho dos Bairros e Zonas de Intervenção Prioritária (BIP/ZIP) Rua Nova do Almada, nº 2-3º Andar 1100-060 REFERÊNCIA: 090 DESIGNAÇÃO: Participar para Alimentar BIP/ZIP em que pretende intervir: 8. Ameixoeira (PER) ENTIDADES: Promotora: ANAFS - Associação Nacional dos Alistados das Formações Sanitárias Parceiras:

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Inclusão Social e Emprego

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Inclusão Social e Emprego Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Inclusão Social e Emprego Eixo 5 - Emprego e Valorização Económica dos Recursos Endógenos Objectivo Temático 8 - Promoção da sustentabilidade e qualidade

Leia mais

Agenda 21 Local de Arganil 3ª Sessão do Fórum Participativo

Agenda 21 Local de Arganil 3ª Sessão do Fórum Participativo Agenda 21 Local de Arganil 3ª Sessão do Fórum Participativo 22 de Fevereiro 2010 Índice Índice PARTE I SÍNTESE DO 2º FÓRUM PARTICIPATIVO (10 minutos) PARTE II SÍNTESE DA ESTRATÉGIA DE SUSTENTABILIDADE

Leia mais

AÇÃO 2 COOPERAÇÃO PARA A INOVAÇÃO E O INTERCÂMBIO DE BOAS PRÁTICAS

AÇÃO 2 COOPERAÇÃO PARA A INOVAÇÃO E O INTERCÂMBIO DE BOAS PRÁTICAS AÇÃO 2 COOPERAÇÃO PARA A INOVAÇÃO E O INTERCÂMBIO DE BOAS PRÁTICAS Acção 1 1 AÇÃO 2 COOPERAÇÃO PARA A INOVAÇÃO E O INTERCÂMBIO DE BOAS PRÁTICAS A B Parcerias Estratégicas na área da Educação, Formação

Leia mais

Termos de Referência para Recrutamento Coordenador/a de projetos de Energias Renováveis/GB (posto) Coordenador/a de projeto (categoria)

Termos de Referência para Recrutamento Coordenador/a de projetos de Energias Renováveis/GB (posto) Coordenador/a de projeto (categoria) /GB (posto) Coordenador/a de projeto (categoria) Data de Publicação 02-03-2015 Referência de Publicação Local Coordenador/a ER_GB Bafatá e Bissau, Guiné-Bissau Prazo para submissão de candidaturas 09-03-2015

Leia mais

PROGRAMA IMPULSO JOVEM

PROGRAMA IMPULSO JOVEM PROGRAMA IMPULSO JOVEM (O PROGRAMA IMPULSO JOVEM APRESENTA UM CONJUNTO DE MEDIDAS DE INCENTIVO À CRIAÇÃO DE EMPREGO JOVEM, UM DOS PRINCIPAIS DESAFIOS COM QUE PORTUGAL SE CONFRONTA ATUALMENTE.) 1. PASSAPORTE

Leia mais

1 ENTIDADES PARCEIRAS PROMOTORAS DE VOLUNTARIADO Se tem uma sugestão de ação voluntária, uma competência especial ou específica

1 ENTIDADES PARCEIRAS PROMOTORAS DE VOLUNTARIADO Se tem uma sugestão de ação voluntária, uma competência especial ou específica Data última atualização: 05 Novembro de 2012 Índice 1 - Entidades parceiras promotoras de voluntariado 2- Projetos específicos de voluntariado 1 ENTIDADES PARCEIRAS PROMOTORAS DE VOLUNTARIADO Se tem uma

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO O Programa Nacional de Microcrédito, criado pela Resolução do Conselho de Ministros Nº 16/2010, pretende ser uma medida de estímulo à criação de emprego e ao empreendedorismo entre

Leia mais

ua empreendedora roadmap 3 proteger 1 aprender 2 GO! 06 10 treinar 5 competir 4 capacitar 6 validar 7 crescer

ua empreendedora roadmap 3 proteger 1 aprender 2 GO! 06 10 treinar 5 competir 4 capacitar 6 validar 7 crescer empreendedora A Universidade de Aveiro é uma instituição de renome internacional constituída por 16 departamentos, 4 escolas politécnicas e 18 unidades de investigação, que abrange cerca de 15 mil estudantes

Leia mais

Projeto Pedagógico e de Animação

Projeto Pedagógico e de Animação Projeto Pedagógico e de Animação 1 - Memória Descritiva 2 Identificação e Caracterização da Instituição Promotora 3 - Objetivos Gerais 4 - Objetivos Específicos 5 - Princípios educacionais 6 Metodologias

Leia mais

Cooperação e Mobilidade de Profissionais de Saúde: A experiência de Portugal

Cooperação e Mobilidade de Profissionais de Saúde: A experiência de Portugal IV Encuentro Iberoamericano de Migración de Profisionales de Salud Cooperação e Mobilidade de Profissionais de Saúde: A experiência de Portugal 18 Noviembre 2011 Montevideo, Uruguay Hugo Tavares Augusto

Leia mais

Curriculum Vitae. LAURA VISENTIN laura.visen@gmail.com

Curriculum Vitae. LAURA VISENTIN laura.visen@gmail.com Curriculum Vitae LAURA VISENTIN laura.visen@gmail.com NOME / name Laura Visentin DATA DE NASCIMENTO / date of birth 10/6/1986 NACIONALIDADE DE NASCIMENTO / nationality at birth italiana TELEFONE / telephone

Leia mais

Santa Casa da Misericórdia de Lisboa

Santa Casa da Misericórdia de Lisboa Santa Casa da Misericórdia de Lisboa Gabinete de Promoção do Voluntariado Diretora Luísa Godinho EVOLUÇÃO HISTÓRICA VOLUNTARIADO na SCML 1498 Fundação Compromisso assumido por 100 homens bons 1998 Publicação

Leia mais

UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, Ethiopia P.O. Box 3243 Téléphone: 251115511092 Fax: 251115510154 Site Internet: www.africa-union.

UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, Ethiopia P.O. Box 3243 Téléphone: 251115511092 Fax: 251115510154 Site Internet: www.africa-union. AFRICAN UNION UNION AFRICAINE PRIMEIRO PROJECTO DO CONVITE PARA A APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS SOBRE O TEMA: EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA Ao abrigo das Decisões da Conferência da União Africana Assembly/AU/Dec.277(XVI)

Leia mais