Questionário para Alunos

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Questionário para Alunos"

Transcrição

1 Questionário para Alunos O questionário que se apresenta de seguida está inserido numa investigação para a dissertação do grau de Mestre em Ciências da Educação, na especialidade de Educação para a Saúde, em curso na Faculdade de Motricidade Humana, Universidade Técnica de Lisboa. São objetivos desta investigação: (I) identificar as conceções os alunos do 12º ano de escolas do concelho de Oeiras, em relação à Educação Sexual e (II) caraterizar a participação dos jovens, ao longo do seu percurso escolar, em atividades no âmbito da Educação Sexual em Meio Escolar. A recolha de dados por questionário anónimo destina-se a tratamento estatístico e toda a informação é estritamente confidencial e será apenas utilizada para fins da investigação. Obrigado pela tua colaboração. 1. Género: Feminino Masculino 2. Idade: 3. Nacionalidade: 4. Curso: Ciências e Tecnologia Ciências Socioeconómicas Outro Línguas e Humanidades Artes Visuais Qual? 5. Religião: Católica Muçulmana Protestante Budista Judaica Sem religião Outra Qual? 6. Ao longo dos últimos anos, os teus professores abordaram temas de Educação Sexual nas aulas? Sim Não Se respondeste "Sim", indica: 6.1. Em que ciclo de ensino: (Podes assinalar mais do que uma opção). 1º ciclo 2º ciclo 3º ciclo Secundário 1

2 6.2. Quais as disciplinas lecionadas por esses professores: (Podes assinalar mais do que uma opção). a) Ciências da Natureza / Ciências Naturais / Biologia b) Formação Cívica / Área de Projeto / Estudo Acompanhado c) Outras disciplinas (por ex. História, Educação Física, Inglês...) d) Acções / Conferências por agentes externos à escola (por ex. Centro de Saúde...) e) Outros Quais? 6.3. Quais os temas abordados: (Por favor, seleciona todas as que se aplicam). a) Imagem corporal h) Homossexualidade b) Puberdade i) Atracão, amor e intimidade c) Sonhos molhados j) Infeções sexualmente transmissíveis d) Reprodução e nascimento k) Gravidez e parentalidade (ser pai e mãe) na adolescência l) Segurança pessoal (prevenção do abuso sexual) e) Contraceção e sexo seguro m) Comunicação acerca do relacionamento f) Masturbação amoroso g) Prazer e orgasmo n) Outros. Quais? 6.4. Quais as atividades realizadas nesse âmbito? (Por favor, assinala todas as que se aplicam) Trabalhos de pesquisa Resolução de problemas Brainstorming Fichas de trabalho Produção de cartazes Questionários Dramatização Palestras Exploração de meios audiovisuais Caixas de perguntas Jogos Outra(s) Qual/is? 2

3 6.5. A quem se destinava(m) esse(s) projeto(s)/sessão(ões)? (Por favor, assinala todas as que se aplicam). Alunos das suas turmas Encarregados de Educação/ famílias Alunos da escola Comunidade educativa Professores Outros Quem? 7. O que achas da aptidão dos professores, em geral, para abordar a Educação Sexual? (Assinala apenas uma resposta) Muito aptos Aptos Pouco aptos Nada aptos 7.1. Justifica a tua resposta. 8. Na tua opinião, a educação sexual em meio escolar serve para: (Assinala com x a opção correspondente a cada frase) a) Ter mais informação b) Tirar dúvidas c) Melhorar o relacionamento afetivo-sexual dos jovens d) Reduzir as consequências de comportamentos sexuais de risco (gravidez não desejada e infeções sexualmente transmissíveis) e) Promover a igualdade entre os sexos f) Fomentar a participação das famílias nas atividades escolares g) Promover a saúde h) Ser competente para tomar decisões responsáveis Sim Não 3

4 9. Relativamente aos temas de Educação Sexual abordados na escola, sentiste que ficaste? Em que: 0% = Nada esclarecido Por favor, escreve aqui a tua resposta: Esclarecido (em %) 100% = Muito esclarecido 10. Indica quais os temas/assuntos que desejarias ainda ver trabalhados: (Por favor, seleciona todas as que se aplicam) a) Imagem corporal h) Homossexualidade b) Puberdade i) Atracão, amor e intimidade c) Sonhos molhados j) Infeções sexualmente transmissíveis d) Reprodução e Nascimento k) Gravidez e parentalidade (ser pai e mãe) na adolescência l) Segurança pessoal (prevenção do abuso sexual) e) Contraceção e sexo seguro m) Comunicação acerca do relacionamento f) Masturbação amoroso g) Prazer e orgasmo n) Outros. Quais? 4

5 11. Assinala (com um círculo) a importância que atribuis à abordagem de cada um destes tópicos na Educação Sexual em meio escolar. 1 Nada importante 2 Razoavelmente importante 3 Importante 4 Muito importante 5 Extremamente importante a) Imagem corporal b) Puberdade c) Sonhos molhados d) Reprodução e Nascimento e) Contraceção e sexo seguro f) Masturbação g) Prazer e orgasmo h) Homossexualidade i) Atracão, amor e intimidade j) Infeções sexualmente transmissíveis k) Gravidez e parentalidade (ser pai e mãe) na adolescência l) Segurança pessoal (prevenção do abuso sexual) m) Comunicação acerca do relacionamento amoroso n)vacinação contra o HPV e cancro do colo do útero o)testes VIH / SIDA p)uso do preservativo q)contraceção r)maternidade / paternidade na adolescência Consideras que a Educação Sexual deveria ser abordada, nas escolas, de outro modo? Qual? (Assinala uma opção). a) Em todas disciplinas b) Numa disciplina específica c) Em algumas disciplinas Qual? Quais? 5

6 Escola Casa/Família 13. Quais os locais e as pessoas que normalmente procuras para te informares sobre sexualidade? (Podes assinalar mais do que uma opção). Pais Irmãos Outro(s) Especifica quem: Professores Gabinete de Apoio e Informação Colegas Outro(s) Especifica quem: Centro de Saúde Internet Outros Especifica: 14. Na tua opinião, com que idade: Tem início a sexualidade? (Assinala a fase correspondente para os rapazes e para as raparigas) Rapazes Raparigas Rapazes Raparigas Os jovens começam a namorar? anos anos Acontece a primeira relação sexual? anos anos 6

7 15. Na maioria dos casos, quando os jovens têm relações sexuais: (Por favor, seleciona apenas uma das seguintes opções) a) É o rapaz que toma a iniciativa b) É a rapariga que toma a iniciativa c) Decidem os dois quando acham que é a altura d) Têm relações sexuais porque um deles insiste muito e) Outra razão. Qual? 16. A maioria dos jovens tem a sua primeira relação sexual sobretudo porque: (Assinala as frases que descrevem a tua opinião) a) Estão muito apaixonados e decidiram assim b) Querem experimentar c) Beberam demais d) Tomaram drogas e) Já namoram há muito tempo f) Não querem que o parceiro(a) fique zangado(a) ou o(a) abandone g) Arranjaram um(a) namorado(a) mais velho(a). h) Aconteceu por acaso (porque calhou) i) Outra razão. Qual? 17. Conhecendo o modo de transmissão do VIH Sida achas que estás em risco de esta infetado (Por favor, seleciona apenas uma das seguintes opções) Impossível Pouco provável Provável Sou portador(a) do VIH/ Sida 7

8 18. Já alguma vez fizeste alguma análise de despiste do VIH/Sida? (Por favor, seleciona apenas uma das seguintes opções) Nunca Sim, há mais de um ano Sim, no último ano 19. Quanto a ti, qual é a maior barreira ao uso do preservativo nas relações sexuais? (Dá a tua opinião mesmo que nunca tenhas tido relações sexuais) a) Comprá-lo - fico um pouco envergonhado(a) b) Comprá-lo - fica caro c) Trazer um preservativo sempre comigo d) Saber quando devo começar a falar que devemos usar e) Saber insistir para o usar na relação f) Colocá-lo g) Conseguir usa-lo e ter as mesmas sensações h) Saber quando é a altura de o colocar i) Saber quando é a altura de o retirar j) Não sei k) Outro motivo? l) Qual? 20. O que é para ti a Educação Sexual? Muito obrigado pela tua colaboração. Este questionário utiliza questões e escalas de vários estudos realizados com a população portuguesa. Os autores autorizaram a utilização e/ou adaptação das mesmas. - Carvalho, M., Questionário MIMAC, Matos, M. G. & Equipa Aventura Social, HBSC Reis, M, Ramiro, L. & Matos, M. G., QSSREU, Vilar, D. & Ferreira, P.M., APF/ ICS, Se o preenchimento deste questionário te suscitou alguma dúvida ou preocupação, podes escrever para 8

002 003 004 005 006 007 008 Universidades Públicas: Institutos Politécnicos: Universidades Privadas: Universidades Públicas: Institutos Politécnicos: Universidades Públicas: Universidades Privadas: Universidades

Leia mais

PERCEÇÃO DE SAÚDE, DOENÇAS CRÓNICAS E SEXUALIDADE DADOS HBSC 2010

PERCEÇÃO DE SAÚDE, DOENÇAS CRÓNICAS E SEXUALIDADE DADOS HBSC 2010 9º Congresso Nacional de Psicologia da Saúde Promoção da Saúde e Doenças Crónicas: desafios à promoção da saúde SIMPÓSIO Riscos, Proteção e Doença Crónica na Adolescência PERCEÇÃO DE SAÚDE, DOENÇAS CRÓNICAS

Leia mais

Gráfico 13 Conhecimento da pílula do dia seguinte

Gráfico 13 Conhecimento da pílula do dia seguinte Já precisaste de a usar ou ajudar alguém a adquiri-la? Onde? Gráfico Conhecimento da pílula do dia seguinte Conhecimento da pílula do dia seguinte Conheces a pílula do dia seguinte - Não Conheces a pílula

Leia mais

PROJECTO EDUCAR PARA A SAÚDE

PROJECTO EDUCAR PARA A SAÚDE Ano lectivo 2009/2010 PROJECTO EDUCAR PARA A SAÚDE Equipa: Ana Luísa Leal António Sousa Célia Oliveira Justa Costa PROJECTO EDUCAR PARA A SAÚDE 1º PERÍODO ÁREA de INTERVENÇÃO- HÁBITOS ALIMENTARES DEFICITÁRIOS

Leia mais

UNIDADE DE CUIDADOS NA COMUNIDADE DE CASTELO BRANCO. Valor da Sexualidade na Adolescência

UNIDADE DE CUIDADOS NA COMUNIDADE DE CASTELO BRANCO. Valor da Sexualidade na Adolescência UNIDADE DE CUIDADOS NA COMUNIDADE DE CASTELO BRANCO Valor da Sexualidade na Adolescência energia que nos motiva a procurar amor, contacto, ternura e intimidade; que se integra no modo como nos sentimos,

Leia mais

Planificação anual de Educação Sexual - 5ºano

Planificação anual de Educação Sexual - 5ºano AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ANSELMO DE ANDRADE ANO LETIVO 2011-2012 Planificação anual de Educação Sexual - 5ºano Conteúdos Metodologias Objetivos Activides Calenrização Disciplinas envolvis Avaliação Diverside,

Leia mais

CONTEÚDOS CURRICULARES MÍNIMOS DE EDUCAÇÂO SEXUAL. Carga horária mínima por ano de escolaridade:

CONTEÚDOS CURRICULARES MÍNIMOS DE EDUCAÇÂO SEXUAL. Carga horária mínima por ano de escolaridade: CONTEÚDOS CURRICULARES MÍNIMOS DE EDUCAÇÂO SEXUAL Com base na Portaria nº 196-A/2010 Carga horária mínima por ano de escolaridade: Ciclo Lei nº60/2009, de 6 de agosto Carga Horária (mínima) Nº de horas

Leia mais

CAF Estrutura Comum de Avaliação para a Qualidade Total das Administrações da União Europeia

CAF Estrutura Comum de Avaliação para a Qualidade Total das Administrações da União Europeia QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO Pais/Encarregados de Educação CAF Estrutura Comum de Avaliação para a Qualidade Total das Administrações da União Europeia Agrupamento de Escolas de Arganil 2º/3º CEB e Secundário

Leia mais

OBJECTIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS DA EDUCAÇÃO AFECTIVO- SEXUAL

OBJECTIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS DA EDUCAÇÃO AFECTIVO- SEXUAL OBJECTIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS DA EDUCAÇÃO AFECTIVO- SEXUAL Numa perspectiva global pretende-se que no 2º ciclo os alunos Adquiram e aumentem conhecimentos: Sobre o conceito de sexualidade e as suas diferentes

Leia mais

PROJETO DE PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE

PROJETO DE PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE PROJETO DE PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE Ano Letivo 2014/2015 EQUIPA DO PES Orquídea Lopes Graça Moreira Dulce Vicente 1- Introdução O Projeto Promoção e Educação para a Saúde encontra-se regulamentado

Leia mais

Larissa S. de Almeida Ligia M. F. Linares Jorge H. A. Cremonine Marcelo A. da Silva. PROJETO: ORIENTAÇÃO E PREVENÇÃO DAS DST s

Larissa S. de Almeida Ligia M. F. Linares Jorge H. A. Cremonine Marcelo A. da Silva. PROJETO: ORIENTAÇÃO E PREVENÇÃO DAS DST s Larissa S. de Almeida Ligia M. F. Linares Jorge H. A. Cremonine Marcelo A. da Silva PROJETO: ORIENTAÇÃO E PREVENÇÃO DAS DST s Publico Alvo. E.E. Prof. Durvalino Grion Adamantina Terceiro ano do Ensino

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Grândola. Plano de Atividades. Projeto de Educação para a Saúde e a Sexualidade

Agrupamento de Escolas de Grândola. Plano de Atividades. Projeto de Educação para a Saúde e a Sexualidade Agrupamento de Escolas de Grândola Pl de Atividades Projeto de Educação para a e a Sexualidade 2015/2016 1 ESCOLA BÁSICA D. JORGE DE LENCASTRE: OFÉLIA ROSA SIMÃO VALÉRIO (COORDENADORA) P D O PLANO Obj.

Leia mais

Questionário sociodemográfico relativamente ao uso do Facebook nos adolescentes

Questionário sociodemográfico relativamente ao uso do Facebook nos adolescentes Questionário sociodemográfico relativamente ao uso do Facebook nos adolescentes O objetivo principal desta investigação é procurar caracterizar o uso que os estudantes do ensino secundário fazem do Facebook

Leia mais

QUESTIONÁRIO 1º CICLO

QUESTIONÁRIO 1º CICLO QUESTIONÁRIO 1º CICLO Numeração do Questionário Caro(a) aluno(a) Venho convidar-te a participar num estudo sobre Gestão de tempo e Desempenho escolar no Ensino Básico. Peço-te por este motivo, que respondas

Leia mais

O estirão Nos meninos, ocorre entre 14 e 16 anos. Nas meninas entre 11 e 12 anos. É a fase que mais se cresce.

O estirão Nos meninos, ocorre entre 14 e 16 anos. Nas meninas entre 11 e 12 anos. É a fase que mais se cresce. A sexualidade no ser humano atravessa um longo desenvolvimento e tem início na adolescência. Cada pessoa tem seu desenvolvimento. No menino a puberdade se inicia com a primeira ejaculação ou polução e

Leia mais

ADOLESCENTES PORTUGUESES: ALIMENTAÇÃO E ESTILOS DE VIDA SAUDAVEIS

ADOLESCENTES PORTUGUESES: ALIMENTAÇÃO E ESTILOS DE VIDA SAUDAVEIS ADOLESCENTES PORTUGUESES: ALIMENTAÇÃO E ESTILOS DE VIDA SAUDAVEIS Margarida Gaspar de Matos* Marlene Silva e Equipa Aventura Social & Saúde *Psicologa, Prof Ass F M H / UTL Coordenadora Nacional do HBSC/OMS

Leia mais

Plano Anual de Actividades Projecto Museu Escolar Dinamizado por: Ano Lectivo 2010/2011

Plano Anual de Actividades Projecto Museu Escolar Dinamizado por: Ano Lectivo 2010/2011 Plano Anual de Actividades Projecto Museu Escolar Dinamizado por: António Inácio e António Montezo Ano Lectivo 2010/2011 CALENDARIZAÇÃO ACTIVIDADES OBJECTIVOS ARTICULAÇÃO INTERDISCIPLINAR PÚBLICO-ALVO

Leia mais

PROGRAMA DE ATIVIDADES

PROGRAMA DE ATIVIDADES PROGRAMA DE ATIVIDADES com amor e sexualidade. Ano letivo 2013-2014 Alunos ANO TEMA PÚBLICO- ALVO COMPETÊNCIAS DATAS DURAÇÃO 1 º ano gostar de ti I Alunos do 1º ano Estabelece a ligação entre pensar e

Leia mais

Critérios de Avaliação dos CEF Curso de Operador Informático 2012/2013

Critérios de Avaliação dos CEF Curso de Operador Informático 2012/2013 Critérios de Avaliação dos CEF Curso de Operador Informático Língua Portuguesa 2012/2013 ATITUDES Formação para a cidadania. Apresentação dos materiais necessários, cumprimento de tarefas propostas, assiduidade,

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO ANO LETIVO 2015/2016 DOMÍNIOS DE AVALIAÇÃO. Assiduidade/Pontualidade (2%) Comportamento / Relação com os outros (6%)

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO ANO LETIVO 2015/2016 DOMÍNIOS DE AVALIAÇÃO. Assiduidade/Pontualidade (2%) Comportamento / Relação com os outros (6%) PORTUGUÊS DOMÍNIOS DE Leitura / Educação literária (25) Escrita (25) Gramática (15) Oralidade (15) 80 Assiduidade/Pontualidade (2) Comportamento / Relação com os outros (6) Organização do material (2)

Leia mais

Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho

Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho ESCOLA BÁSICA E INTEGRADA DE ANGRA DO HEROÍSMO Ano Letivo 2016/2017 PLANIFICAÇÃO Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho PROFIJ Nível II, Tipo 2 1ºano Curso Acompanhante de Crianças ENQUADRAMENTO LEGAL

Leia mais

Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho

Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho ESCOLA BÁSICA E INTEGRADA DE ANGRA DO HEROÍSMO Ano Letivo 2016/2017 PLANIFICAÇÃO Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho PROFIJ Nível II, Tipo 2 2ºano Curso Operador de Informática ENQUADRAMENTO LEGAL Portaria

Leia mais

Actividades Organizadores Destinatários Recursos Previsão de Custos Calendarização Sem custos. Alunos da Turma. Alunos da turma.

Actividades Organizadores Destinatários Recursos Previsão de Custos Calendarização Sem custos. Alunos da Turma. Alunos da turma. 1º período Estrutura Educativa: Conselho de Turma. Ensino Secundário 10ºAno 10º H 1 Resultados Escolares Promover a aquisição de saberes e o desenvolvimento de competências essenciais de cada disciplina/ano/ciclo

Leia mais

Consultoria Técnica: Keypoint, Consultoria Científica, Lda. Operacionalização do estudo: Lénia Nogueira Relatório Estatístico: Ana Macedo

Consultoria Técnica: Keypoint, Consultoria Científica, Lda. Operacionalização do estudo: Lénia Nogueira Relatório Estatístico: Ana Macedo 2015 Consultoria Técnica: Keypoint, Consultoria Científica, Lda. Operacionalização do estudo: Lénia Nogueira Relatório Estatístico: Ana Macedo 2015 Avaliação das práticas contracetivas das mulheres em

Leia mais

Escola Superior de Saúde de Santarém

Escola Superior de Saúde de Santarém Santarém, 4 de Abril de 2013 4º Congresso Luso-Espanhol de Estudantes de Enfermagem Escola Superior de Saúde de Santarém Hélia Dias Olímpia Cruz Conceição Santiago A Escola como Espaço de Construção da

Leia mais

Daniel Sampaio (D. S.) Bom dia, João.

Daniel Sampaio (D. S.) Bom dia, João. Esfera_Pag1 13/5/08 10:57 Página 11 João Adelino Faria (J. A. F.) Muito bom dia. Questionamo- -nos muitas vezes sobre quando é que se deve falar de sexo com uma criança, qual é a idade limite, como é explicar

Leia mais

SAÚDE SEXUAL E REPRODUTIVA ESTUDANTES DO ENSINO SUPERIOR DADOS NACIONAIS 2010 PROBLEMAS EMERGENTES E MODELO COMPREENSIVO

SAÚDE SEXUAL E REPRODUTIVA ESTUDANTES DO ENSINO SUPERIOR DADOS NACIONAIS 2010 PROBLEMAS EMERGENTES E MODELO COMPREENSIVO SAÚDE SEXUAL E REPRODUTIVA ESTUDANTES DO ENSINO SUPERIOR DADOS NACIONAIS 2010 PROBLEMAS EMERGENTES E MODELO COMPREENSIVO SAÚDE SEXUAL E REPRODUTIVA ESTUDANTES DO ENSINO SUPERIOR DADOS NACIONAIS 2010 PROBLEMAS

Leia mais

Direção Geral de Estabelecimentos Escolares - DSRN AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PÓVOA DE LANHOSO

Direção Geral de Estabelecimentos Escolares - DSRN AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PÓVOA DE LANHOSO ATITUDES E VALORES (5%) CONHECIMENTOS E CAPACIDADES (95%) Direção Geral de Estabelecimentos Escolares - DSRN 2016/2017 Português Leitura/ Educação Literária Componente escrita: Compreensão de textos escritos

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA VIRIATO Projeto Educação para a Saúde e Educação Sexual 2014/15 (EpSES)

ESCOLA SECUNDÁRIA VIRIATO Projeto Educação para a Saúde e Educação Sexual 2014/15 (EpSES) ESCOLA SECUNDÁRIA VIRIATO 402977 Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares Direção de Serviços da Região Centro Projeto Educação para a Saúde e Educação Sexual 2014/15 (EpSES) Outubro de 2014 1 Índice

Leia mais

3º Ciclo do Ensino Básico Critérios de avaliação 7º Ano

3º Ciclo do Ensino Básico Critérios de avaliação 7º Ano CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO A avaliação do aluno nas diferentes disciplinas e áreas curriculares disciplinares realiza-se em três domínios: afetivo, cognitivo, e psicomotor. Ou, usando uma terminologia

Leia mais

Jardim de Infância Professor António José Ganhão

Jardim de Infância Professor António José Ganhão Jardim de Infância Professor António José Ganhão Jardim de Infância da Lezíria Jardim de Infância do Centro Escolar de Samora Correia Jardim de Infância do Centro Escolar de Porto Alto Jardim de Infância

Leia mais

Estratégia da ONUSIDA para : Acelerar o financiamento para pôr fim à SIDA

Estratégia da ONUSIDA para : Acelerar o financiamento para pôr fim à SIDA Estratégia da ONUSIDA para 2016-2020: Acelerar o financiamento para pôr fim à SIDA www.itcilo.org INTRODUÇÃO Estratégia global orientar e apoiar a resposta à SIDA, a nível global e assente em princípios

Leia mais

ACTIVIDADES PARA ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS

ACTIVIDADES PARA ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS ACTIVIDADES PARA ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS ACTIVIDADE 1 Tempo previsível 60 minutos Recursos Necessários: Livro Assim Começa a Vida ; ficha nº12 COMO FAZER: Leitura do livro Assim Começa

Leia mais

Quanto mais cedo for feito o diagnóstico de uma determinada doença, maiores serão as probabilidades de tratar a doença e atrasar a sua evolução

Quanto mais cedo for feito o diagnóstico de uma determinada doença, maiores serão as probabilidades de tratar a doença e atrasar a sua evolução Quanto mais cedo for feito o diagnóstico de uma determinada doença, maiores serão as probabilidades de tratar a doença e atrasar a sua evolução É a identificação atempada de uma determinada doença mesmo

Leia mais

aprendizes no Estado de São Paulo 1.296

aprendizes no Estado de São Paulo 1.296 CAMP SBC e COLMEIA RESULTADOS DA PESQUISA Aspectos Gerais Números de questionários respondidos e enviados por aprendizes no Estado de São Paulo 1.296 Foram compilados: 1.000 Abrangência do questionário

Leia mais

SEXUALIDADE - definição

SEXUALIDADE - definição A sexualidade SEXUALIDADE - definição É uma energia que nos motiva a procurar o amor, contacto, ternura, intimidade; que se integra no modo como nos sentimos, movemos, tocamos, e somos tocados; é ser-se

Leia mais

Convenção do Conselho da Europa para a Proteção das Crianças contra a Exploração

Convenção do Conselho da Europa para a Proteção das Crianças contra a Exploração REPÚBLICA PORTUGUESA EDUCAÇÃO CADERNO DIGITAL Convenção do Conselho da Europa para a Proteção das Crianças contra a Exploração Sexual e os Abusos Sexuais (CONVENÇÃO DE LANZAROTE 25.10.2007) VERSÃO AMIGÁVEL

Leia mais

Ana Gonçalves. Curso: TSHT- Técnico de Segurança e Higiene no trabalho. CP: Cidadania e Profissionalidade. Formadora: Ana Gonçalves

Ana Gonçalves. Curso: TSHT- Técnico de Segurança e Higiene no trabalho. CP: Cidadania e Profissionalidade. Formadora: Ana Gonçalves Descrição: Direitos e deveres adquiridos em cada fase da vida - criança, adulto e na velhice Objectivo: Cidadão/ Estado Critérios de Evidência; Reconhecer as responsabilidades inerentes à liberdade pessoal

Leia mais

9.º ano, o ano antes da grande mudança! O que ter em conta antes de escolher! Maio, 2014

9.º ano, o ano antes da grande mudança! O que ter em conta antes de escolher! Maio, 2014 9.º ano, o ano antes da grande mudança! O que ter em conta antes de escolher! Maio, 2014 Percursos possíveis para o ensino secundário O Cursos científico-humanísticos Vocacionados para o prosseguimento

Leia mais

Semana da Saúde a 15 de abril

Semana da Saúde a 15 de abril Semana da Saúde 2016 11 a 15 de abril na escola sede Dia 11 de abril (2ª feira) Sessão de esclarecimento no âmbito do Projeto de Ed. Sexual dinamizada Adolescência Enfermeira Mónica Morais (UCC de Ponte

Leia mais

Inquérito por Questionário - Professores

Inquérito por Questionário - Professores Inquérito por Questionário - Professores INSTRUÇÕES Este questionário destina-se a recolher informação para um projecto de investigação sobre "Gestão Cooperada do Currículo como mecanismo de desenvolvimento

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Vagos

Agrupamento de Escolas de Vagos Agrupamento de Escolas de Vagos 161070 PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Atiiviidades transversaiis 2016-2017 Na onda dos valores é o tema aglutinador sugerido para este ano letivo, com o intuito de enaltecer

Leia mais

Transmissão da Vida Bases morfológicas e fisiológicas da reprodução 1.2. Noções básicas de hereditariedade. Ciências Naturais 9ºano

Transmissão da Vida Bases morfológicas e fisiológicas da reprodução 1.2. Noções básicas de hereditariedade. Ciências Naturais 9ºano Ciências Naturais 9ºano Transmissão da Vida 1.1. Bases morfológicas e 1.2. Noções básicas de hereditariedade A transmissão da Vida assegura a continuidade e a variabilidade da espécie humana. É assegurada

Leia mais

QUESTIONARIO. Há quantos anos o/a seu/sua educando/a frequenta esta escola?

QUESTIONARIO. Há quantos anos o/a seu/sua educando/a frequenta esta escola? QUESTIONARIO FAMILIAS Justificação A escola está a participar num projeto europeu cujo tema é combater o abandono escolar, melhorar a convivência e o rendimento escolar. O que se pretende é conhecer como

Leia mais

Curso: 1ºciclo Disciplina: Inglês Ano(s): 4º

Curso: 1ºciclo Disciplina: Inglês Ano(s): 4º Domínios Objetivos Instrumentos de avaliação Peso Domínio Intercultural Compreensão / Listening Interação Leitura / Reading e Escrita / Writing - Conhecer-se a si e ao outro. - Conhecer o dia a dia na

Leia mais

Proposta de atividades para o ano. letivo

Proposta de atividades para o ano. letivo Proposta de atividades para o ano letivo Finalidades que nos propomos concretizar com as atividades a realizar GOSTAR DE APRENDER E DISPONIBILIZAR-SE PARA A RECONSTRUÇÃO CRÍTICA DO PRÓPRIO SABER; Aperfeiçoar

Leia mais

Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar PeNSE

Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar PeNSE Diretoria de Pesquisas Coordenação de População e Indicadores Sociais Gerência de Estudos e Pesquisas Sociais Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar PeNSE Data 26/08/2016 Introdução Adolescência Transição

Leia mais

COOPERAÇÃO EM REDE E PARCERIAS INTERNACIONAIS INOVADORAS EM MATÉRIA DE EDUCAÇÃO E APRENDIZAGEM DE PESSOAS ADULTOS

COOPERAÇÃO EM REDE E PARCERIAS INTERNACIONAIS INOVADORAS EM MATÉRIA DE EDUCAÇÃO E APRENDIZAGEM DE PESSOAS ADULTOS COOPERAÇÃO EM REDE E PARCERIAS INTERNACIONAIS INOVADORAS EM MATÉRIA DE EDUCAÇÃO E APRENDIZAGEM DE PESSOAS ADULTOS Cooperação triangular Canárias, Cabo Verde e Guiné-Bissau, através da Formação a Distância

Leia mais

UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA FACULDADE DE MOTRICIDADE HUMANA

UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA FACULDADE DE MOTRICIDADE HUMANA UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA FACULDADE DE MOTRICIDADE HUMANA QUESTIONÁRIO AOS TREINADORES DE FUTEBOL Este questionário faz parte de um estudo sobre a Análise do perfil de competências e das necessidades

Leia mais

TÓPICOS PARA A APRESENTAÇÃO DA ESCOLA

TÓPICOS PARA A APRESENTAÇÃO DA ESCOLA TÓPICOS PARA A APRESENTAÇÃO DA ESCOLA CAMPOS DE ANÁLISE DE DESEMPENHO Como elemento fundamental de preparação da avaliação, solicita-se a cada escola 1 em processo de avaliação que elabore um texto que:

Leia mais

Tal como aprendemos um jogo, jogando o, também aprendemos a viver, vivendo. Peter Worsley ( ) Sociólogo

Tal como aprendemos um jogo, jogando o, também aprendemos a viver, vivendo. Peter Worsley ( ) Sociólogo Socialização Tal como aprendemos um jogo, jogando o, também aprendemos a viver, vivendo. Peter Worsley (1924 2013) Sociólogo As pessoas não são mais do que indivíduos socializados Todos os homens nascem

Leia mais

Escola Superior de Educação João de Deus. Relatório de Avaliação às Unidades Curriculares 1.º semestre /2016

Escola Superior de Educação João de Deus. Relatório de Avaliação às Unidades Curriculares 1.º semestre /2016 Licenciatura em EDUCAÇÃO BÁSICA às Unidades Curriculares 1.º semestre - 2015/2016 1. Introdução A avaliação está intimamente ligada ao processo de qualidade, de desenvolvimento e de aperfeiçoamento organizacional.

Leia mais

PRONUNCIAMENTO SOBRE DIA MUNDIAL DE LUTA CONTRA A AIDS DEPUTADO MARCELO SERAFIM (PSB-AM)

PRONUNCIAMENTO SOBRE DIA MUNDIAL DE LUTA CONTRA A AIDS DEPUTADO MARCELO SERAFIM (PSB-AM) PRONUNCIAMENTO SOBRE DIA MUNDIAL DE LUTA CONTRA A AIDS DEPUTADO MARCELO SERAFIM (PSB-AM) Senhoras Deputadas, Senhores Deputados, Povo do estado do Amazonas, Ontem foi o Dia Mundial de Luta Contra à Aids.

Leia mais

PLANO DE CURSO DISCIPLINA:Ciências ÁREA DE ENSINO: Fundamental I SÉRIE/ANO: 5 ANO DESCRITORES CONTEÚDOS SUGESTÕES DE PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

PLANO DE CURSO DISCIPLINA:Ciências ÁREA DE ENSINO: Fundamental I SÉRIE/ANO: 5 ANO DESCRITORES CONTEÚDOS SUGESTÕES DE PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS UNIDADE 1 O PLANETA TERRA *Conhecer os aspectos da estrutura e composição do Planeta e localização do Sistema Solar *Perceber que o Planeta Terra vive em constante mudança. *Conhecendo aspectos, estrutura

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO Domínio Cognitivo (Nível dos Conhecimentos) Compreensão oral e escrita; Conhecimento de formas e regras de funcionamento da língua materna; Conhecimento e compreensão de conceitos

Leia mais

Questionário da Investigação

Questionário da Investigação ANEXO 3 Tema: Percepções dos Pais e Professores face à problemática da criança com Perturbação Espectro Autista a criação de uma Unidade Ensino Estruturado Questionário da Investigação 161 Apresentação

Leia mais

EB1/PE DA NAZARÉ Docente: Sandra do Rosário Gouveia Martins

EB1/PE DA NAZARÉ Docente: Sandra do Rosário Gouveia Martins EB1/PE DA NAZARÉ Docente: Sandra do Rosário Gouveia Martins Fundamentos A planificação que se segue foi realizada de acordo com os Projetos Curriculares de cada turma e respeitando as linhas do Projeto

Leia mais

Questionário: Liderança estratégica - Sucessão em empresas familiares

Questionário: Liderança estratégica - Sucessão em empresas familiares Questionário: Liderança estratégica - Sucessão em empresas familiares Estudo realizado no âmbito do Mestrado de Ciências Empresariais para elaboração do Trabalho Final de Mestrado. Este questionário está

Leia mais

Projeto de Educação Sexual

Projeto de Educação Sexual Projeto de Educação Sexual Projeto de Educação para a Saúde Índice 1.Introdução 3 2. Conceito de Sexualidade 4 3. Educação Sexual em Meio Escolar 5 3.1. Finalidades da Educação Sexual 5 3.2. Perfil do

Leia mais

Aprende a descodificar o teu mundo

Aprende a descodificar o teu mundo Concurso de Ideias Aprende a descodificar o teu mundo Mês Internacional das Bibliotecas Escolares 2016 Dados da Ideia Inovadora 1. Nome da Ideia Biblio(tic)a - Realidade aumentada é a solução! 2. Nome

Leia mais

COPATROCINADOR UNAIDS 2015 UNFPA FUNDO DE POPULAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS

COPATROCINADOR UNAIDS 2015 UNFPA FUNDO DE POPULAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS COPATROCINADOR UNAIDS 2015 UNFPA FUNDO DE POPULAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS COPATROCINADORES UNAIDS 2015 UNFPA O QUE É O UNFPA? O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) se esforça para oferecer um mundo

Leia mais

AIDS e HPV Cuide-se e previna-se!

AIDS e HPV Cuide-se e previna-se! AIDS e HPV Cuide-se e previna-se! O que é AIDS? Existem várias doenças que são transmissíveis através das relações sexuais e por isso são chamadas DSTs (doenças sexualmente transmissíveis). As mais conhecidas

Leia mais

PLANO DE ORGANIZAÇÃO DA ACTIVIDADE LECTIVA. Alda Amaro Dr. João Paulo Trigueiros Expressões Artes Visuais (600)

PLANO DE ORGANIZAÇÃO DA ACTIVIDADE LECTIVA. Alda Amaro Dr. João Paulo Trigueiros Expressões Artes Visuais (600) Direcção Regional de Educação do Centro AULA ASSISTIDA Nº 16 PRÁTICA DE ENSINO SUPERVISIONADA EM ARTES VISUAIS ANO LECTIVO 2011/2012 PLANO DE ORGANIZAÇÃO DA ACTIVIDADE LECTIVA IDENTIFICAÇÃO PROFESSOR ESTAGIÁRIO

Leia mais

Estrutura Educativa: Conselho de Turma. Ensino Secundário 11ºAno 11ºH1

Estrutura Educativa: Conselho de Turma. Ensino Secundário 11ºAno 11ºH1 1º período Estrutura Educativa: Conselho de Turma. Ensino Secundário 11ºAno 11ºH1 Resultados Escolares Promover a educação para a cidadania, nomeadamente na vertente da educação para a saúde; Incluir,

Leia mais

ANEXOS PUC-Rio - Certificação Digital Nº /CA

ANEXOS PUC-Rio - Certificação Digital Nº /CA ANEXOS 33+ ROTEIRO DAS PALESTRAS Situações determinantes do psiquismo humano: história mítica (situações anteriores à concepção e ao nascimento de uma criança), projeção do futuro da criança. primeiro

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO INICIAL - MULHER VIH NEGATIVO

QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO INICIAL - MULHER VIH NEGATIVO INSTRUÇÕES PARA A EQUIPA DO ESTUDO: Após inscrição no estudo, os participantes devem preencher este questionário de avaliação inicial. Certifique-se de que é distribuído o questionário adequado. Após o

Leia mais

AVALIAÇÃO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL

AVALIAÇÃO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL AVALIAÇÃO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL Outubro 2009 ÍNDICE 1. Introdução 3 2. População e Amostra 3 3. Apresentação de Resultados 4 3.1. Opinião dos alunos de Comunicação Organizacional sobre

Leia mais

Critérios de Avaliação. Departamento de Expressões

Critérios de Avaliação. Departamento de Expressões Critérios de Avaliação Departamento de Expressões 2015/2016 5.º ano Disciplina Educação Visual instrumental 60% Trabalhos realizados de acordo com a planificação da disciplina Interesse e empenho 10% Comportamento/adequação

Leia mais

Promoção da Saúde em meio Escolar: das aprendizagens à ação

Promoção da Saúde em meio Escolar: das aprendizagens à ação Promoção da Saúde em meio Escolar: das aprendizagens à ação Graça Simões de Carvalho CIEC Centro de Investigação em Estudos da Criança Instituto de Educação Universidade do Minho Promoção da Saúde em meio

Leia mais

DELFINÓPOLIS - ENSINO TÉCNICA E EDUCAÇÃO, LDA

DELFINÓPOLIS - ENSINO TÉCNICA E EDUCAÇÃO, LDA Manuais Escolares 2016/2017 5º Ano 9789720200112 Língua Portuguesa Livro Aberto Porto Editora 9789720200129 Língua Portuguesa Livro Aberto Caderno de Atividades Porto Editora 9789720202123 Inglês Way To

Leia mais

Externato Cantinho Escolar. Plano Anual de Atividades

Externato Cantinho Escolar. Plano Anual de Atividades Externato Cantinho Escolar Plano Anual de Atividades Ano letivo 2016 / 2017 Pré-escolar e 1º Ciclo Receção dos Fomentar a integração da criança no meio escolar. Promover a socialização dos alunos. Receção

Leia mais

Intervenção dos Centros de Aconselhamento e Deteção Precoce do VIH, Cuidados de Saúde Primários e Urgências na implementação do diagnóstico,

Intervenção dos Centros de Aconselhamento e Deteção Precoce do VIH, Cuidados de Saúde Primários e Urgências na implementação do diagnóstico, do VIH, Cuidados de Saúde Primários e Urgências na implementação do diagnóstico, estratégia e implementação dos testes do VIH, Cuidados de Saúde Primários e Urgências na implementação do diagnóstico, estratégia

Leia mais

Metas/Objetivos Descritores de Desempenho/Conteúdos Estratégias/Metodologias Avaliação

Metas/Objetivos Descritores de Desempenho/Conteúdos Estratégias/Metodologias Avaliação Domínio Religião e experiência religiosa Cultura cristã e visão cristã da vida Ética e moral cristã DEPARTAMENTO DE PASTORAL DISCIPLINA: EDUCAÇÃO MORAL E RELIGIOSA CATÓLICA PLANIFICAÇÃO DE 5º ANO Calendarização:

Leia mais

Plano de Acção. (Provisório) Página 1 de 5

Plano de Acção. (Provisório) Página 1 de 5 Plano de Acção (Provisório) 2009-2010 Página 1 de 5 Diagnóstico Objectivos Acções Recursos Intervenientes Calendarização Água Resíduos Energia Transportes Biodiversidade Alterações Climáticas Elementos

Leia mais

Regimento dos Representantes dos Pais e Encarregados de Educação da Turma

Regimento dos Representantes dos Pais e Encarregados de Educação da Turma Regimento dos Representantes dos Pais e Encarregados de Educação da Turma.é nomeado/eleito na primeira reunião de Pais e Encarregados de Educação da Turma; Tem participação nos Conselhos de Turma; É a

Leia mais

JANEIRO EXTERNATO DO PARQUE PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2013/2014. Local. Data Ações a desenvolver Turmas envolvidas 6 jan. Início do 2º período

JANEIRO EXTERNATO DO PARQUE PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2013/2014. Local. Data Ações a desenvolver Turmas envolvidas 6 jan. Início do 2º período JANEIRO Turmas envolvidas 6 jan. Início do 2º período Receção dos alunos e diálogo sobre as férias de Natal Elaboração de um texto sobre as mesmas Prof./Educ. e Responsáveis Dia de Reis Comemoração desta

Leia mais

IV. Questionário aos professores e outros funcionários da escola.

IV. Questionário aos professores e outros funcionários da escola. IV. Questionário aos professores e outros funcionários da escola. Ex.mo/a Senhores/as Este questionário faz parte dum estudo que pretendemos realizar no âmbito da conclusão da etapa de Licenciatura, do

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES DA BIBLIOTECA ESCOLAR / CENTRO DE RECURSOS EDUCATIVOS 2008/2009

PLANO DE ACTIVIDADES DA BIBLIOTECA ESCOLAR / CENTRO DE RECURSOS EDUCATIVOS 2008/2009 DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO NORTE CENTRO DE ÁREA EDUCATIVA DE VILA REAL Cod. 345696 AGRUPAMENTO VERTICAL DO BAIXO BARROSO PLANO DE ACTIVIDADES DA BIBLIOTECA ESCOLAR / CENTRO DE RECURSOS EDUCATIVOS

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO INICIAL - MULHER VIH POSITIVO

QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO INICIAL - MULHER VIH POSITIVO INSTRUÇÕES PARA A EQUIPA DO ESTUDO: Após inscrição no estudo, os participantes devem preencher este questionário de avaliação inicial. Certifique-se de que é distribuído o questionário adequado. Após o

Leia mais

ACTIVIDADES PARA O 1º CICLO

ACTIVIDADES PARA O 1º CICLO ACTIVIDADES PARA O 1º CICLO Actividade 1 Diário dos Sentimentos Através do diálogo, o professor deve ajudar as crianças a identificar os sentimentos que vivenciam nas diversas situações do dia a dia. Poderá

Leia mais

Modelo de referência para a elaboração do plano anual de curso do professor

Modelo de referência para a elaboração do plano anual de curso do professor Modelo de referência para a elaboração do plano anual de curso do professor UNIDADE ESCOLAR: Escola Dinorah Lemos da Silva ÁREA DO CONHECIMENTO: Estudo da Sociedade e da Natureza DOCENTE: Elisabete Silveira

Leia mais

Questionário HIT D&A

Questionário HIT D&A Instituto Politécnico de Portalegre Escola Superior de Educação de Portalegre Questionário HIT D&A Adaptado de A.Q. Barriga, J.C. Gibbs, G.B. Portter, M. Konopisos, & K.T. Barriga (2008) por M.B. Idade

Leia mais

MAPA DE ACTIVIDADES DE COMPLEMENTO CURRICULAR 2008/2009. Calendarização Responsável Actividade Destinatários Espaço Observações

MAPA DE ACTIVIDADES DE COMPLEMENTO CURRICULAR 2008/2009. Calendarização Responsável Actividade Destinatários Espaço Observações 2008/2009 Calendarização Responsável Actividade Destinatários Espaço Observações 1º PERÍODO Seguimento P R 1 de Outubro Educação Musical 31 de Outubro Professores de Inglês 26 de Setembro 24 a 30 de Setembro

Leia mais

MUNICIPAL PROFESSOR LAÉRCIO FERNANDES NÍVEL DE ENSINO:

MUNICIPAL PROFESSOR LAÉRCIO FERNANDES NÍVEL DE ENSINO: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PIBID- Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência ESCOLA MUNICIPAL PROFESSOR LAÉRCIO FERNANDES NÍVEL DE ENSINO: Ensino Fundamental I- TURMA: 3º

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO RESTELO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO RESTELO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO RESTELO CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÂO DA DISCIPLINA DE PORTUGUÊS 2º CICLO ANO LETIVO 2015 / 2016 DOMÍNIOS DE APRENDIZAGEM DOMÍNIOS DE REFERÊNCIA PONDERAÇÃO INSTRUMENTOS DE

Leia mais

ESCOLA ADVENTISTA DE SÃO BRÁS ESCOLA LIMPA, RESPONSABILIDADE DE TODOS!

ESCOLA ADVENTISTA DE SÃO BRÁS ESCOLA LIMPA, RESPONSABILIDADE DE TODOS! ESCOLA ADVENTISTA DE SÃO BRÁS ESCOLA LIMPA, RESPONSABILIDADE DE TODOS! SERVIÇO DE ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL 2012 Este projeto foi elaborado pela Escola Estadual Esterina Placco situada na cidade de São Carlos-SP

Leia mais

IGUALDADE NÃO É (SÓ) QUESTÃO DE MULHERES

IGUALDADE NÃO É (SÓ) QUESTÃO DE MULHERES IGUALDADE NÃO É (SÓ) QUESTÃO DE MULHERES TERESA MANECA LIMA SÍLVIA ROQUE DIFERENÇAS ENTRE HOMENS E MULHERES APENAS UMA QUESTÃO DE SEXO? SEXO GÉNERO SEXO: conjunto de características biológicas e reprodutivas

Leia mais

Ponderação dos domínios por disciplina

Ponderação dos domínios por disciplina Critérios de Avaliação - 1º ciclo Domínio Instrumentos de avaliação Peso % Cognitivo Trabalhos individuais e de grupo 15% Participação e intervenção 15% Fichas de avaliação 50 % Socioafetivo Registos 20%

Leia mais

Parecer sobre Referenciais para a Promoção e Educação para a Saúde (PES)

Parecer sobre Referenciais para a Promoção e Educação para a Saúde (PES) Parecer sobre Referenciais para a Promoção e Educação para a Saúde (PES) Sociedade Portuguesa de Educação Física Conselho Nacional das Associações de Professores e Profissionais de Educação Física O documento

Leia mais

Direitos da Criança. Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Vizela. Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Vizela 1

Direitos da Criança. Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Vizela. Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Vizela 1 Direitos da Criança Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Vizela Jovens de Vizela 1 Convenção Internacional dos Direitos das Crianças Jovens de Vizela 2 Artigo 1.º Todas as pessoas com menos de

Leia mais

O DESPERTAR PARA UM TRÂNSITO MAIS SEGURO

O DESPERTAR PARA UM TRÂNSITO MAIS SEGURO O DESPERTAR PARA UM TRÂNSITO MAIS SEGURO 2016 1. JUSTIFICATIVA O Projeto de Educação no Trânsito O despertar para um trânsito mais seguro, vem conscientizar que é possível ser reduzido o número de acidentes

Leia mais

C URRICULUM VITAE INFORMAÇÃO PESSOAL EXPERIÊNCIA GUIMARÃES PORTUGAL. Solteira.

C URRICULUM VITAE INFORMAÇÃO PESSOAL EXPERIÊNCIA GUIMARÃES PORTUGAL. Solteira. C URRICULUM VITAE INFORMAÇÃO PESSOAL Nome ANDREIA SOFIA MIRANDA SOARES. Morada RUA DOS MÁRTIRES, Nº 742, 2º DIREITO AZURÉM, 4810-054 GUIMARÃES PORTUGAL. Telefone 253513750 / 965619858. Bilhete de Identidade

Leia mais

FICHA DE CADASTRO Preencha com as informações sobre seu filho(a)

FICHA DE CADASTRO Preencha com as informações sobre seu filho(a) I - DADOS PESSOAIS II FAMÍLIA PRODHE FICHA DE CADASTRO Preencha com as informações sobre seu filho(a) NOME: DATA DE NASCIMENTO: / / Sexo: ( )Masc ( )Fem ENDEREÇO: Nº BAIRRO: CEP: CIDADE: TELEFONES: RESIDENCIAL

Leia mais

PROJETO DE EDUCAÇÃO AFETIVO- SEXUAL E REPRODUTIVA

PROJETO DE EDUCAÇÃO AFETIVO- SEXUAL E REPRODUTIVA PROJETO DE EDUCAÇÃO AFETIVO- SEXUAL E REPRODUTIVA Tema: Relações interpessoais e sexualidade 4º Ano- EB1/JI DE SA Turma-1 Objetivos Conteúdos Atividades Reconhecer sentimentos: amor familiar; amizade;

Leia mais

Joaquim Ramos Pinto ASPEA

Joaquim Ramos Pinto ASPEA Associação Portuguesa de Educação Ambiental Caretakers of the Environment International - Portugal SEMINÁRIO EDUCAÇÃO E AMBIENTE UMA COOPERAÇÃO PELA CIDADANIA Lisboa 6 de Junho de 2012 Joaquim Ramos Pinto

Leia mais

Métodos anticoncepcionais

Métodos anticoncepcionais Métodos anticoncepcionais Métodos anticoncepcionais A partir da puberdade, o organismo dos rapazes e das garotas se torna capaz de gerar filhos. Mas ter filhos é uma decisão muito séria. Cuidar de uma

Leia mais

PESQUISA SOBRE O NÍVEL DE SATISFAÇÃO DOS PROFESSORES COM OS CURSOS DE CAPACITAÇÃO

PESQUISA SOBRE O NÍVEL DE SATISFAÇÃO DOS PROFESSORES COM OS CURSOS DE CAPACITAÇÃO PESQUISA SOBRE O NÍVEL DE SATISFAÇÃO DOS PROFESSORES COM OS CURSOS DE CAPACITAÇÃO Kelvin Henrique Correia de Holanda; Ademária Aparecida de Sousa Universidade Federal de Alagoas; kelvinhenrique16@hotmail.com;

Leia mais

Escola Básica do 1º Ciclo com Pré-Escolar da Nazaré. Atividade de Enriquecimento Curricular TIC. Pré-Escolar Nenúfares

Escola Básica do 1º Ciclo com Pré-Escolar da Nazaré. Atividade de Enriquecimento Curricular TIC. Pré-Escolar Nenúfares Escola Básica do 1º Ciclo com Pré-Escolar da Nazaré Atividade de Enriquecimento Curricular TIC Pré-Escolar Nenúfares Docente: Telma Sá Ano Letivo: 2015/2016 1 O saber é um processo, não é um produto. Jerome

Leia mais

Melhorar as aprendizagens e consolidar conhecimentos. Colmatar as dificuldades ao nível da compreensão oral e escrita.

Melhorar as aprendizagens e consolidar conhecimentos. Colmatar as dificuldades ao nível da compreensão oral e escrita. Escola Secundária Abel Salazar Sala de Estudo DEFINIÇÃO Pretende-se que a Sala de Estudo seja um espaço com um ambiente educativo diferente daquele a que o aluno está habituado a vivenciar nas áreas curriculares

Leia mais