LA NUEVA FICTICIA SAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LA NUEVA FICTICIA SAL"

Transcrição

1 Relatório Internacional Empresa: LA NUEVA FICTICIA SAL Data 27/03/2015 einforma Rua Barata Salgueiro, 28 3º Lisboa Relatório Internacional D&B Worldwide Network Página 1

2 1 IDENTIFICACAO & SUMARIO ATTN: _ LA NUEVA FICTICIA SAL Identificacao D-U-N-S Numero de Contribuinte A Outras Denominacoes Comerciais: Nao Morada CALLE DE FRANCISCO GERVAS, , ALCOBENDAS Madrid ESPANHA Fax URL Natureza Juridica Sociedade Anonima Fundacao 01 Abr 1981 Sector de Actividade PRODUCAO DE FRUTAS E FRUTOS SECOS (0179) (SIC) CNAE 0113 Cotada em Bolsa Sim Presidente do Conselho DEMOSTRACION DEMOSTRACION IVAN de Administracao 2 AVALIACAO DE RISCO D&B Relatório Internacional D&B Worldwide Network Página 2

3 NIVEL DE RISCO: INFERIOR A MEDIA D&B Rating: 1A 2 Capacidade Financeira 1A baseado nos capitais proprios de ,00 EURO Indicador de 2 Inferior a Media Nivel de Risco Risco(1-4) Credito Maximo D&B: EURO Montante maximo de credito. D&B Failure Score: 70 em 100 A analise D&B indica que entidades com este score tem uma probabilidade moderada baixa de insolvencia. D&B Paydex: 63 em 100 A empresa esta a efectuar os seus pagamentos com um atraso medio de 20 dias para alem das condicoes de pagamento acordadas. Principais Factores que influenciam a Avaliacao do Risco: Existe um relatorio de Auditores para esta empresa e a opiniao expressa e reservada. A rentabilidade da empresa e excelente. A titular e uma empresa estabelecida. A experiencia anterior da empresa e normal. A empresa mantem os seus compromissos, com dificuldades. O nivel de endividamento da empresa e baixo. Relatório Internacional D&B Worldwide Network Página 3

4 3 INCIDENTES LEGAIS - SUMARIO ACCOES JUDICIAIS: 3 (Ultimo 15 Jan 2014), (Primeiro 02 Fev 2002) Tribunal Civil 2 Tribunal Social/ Tribunal Industrial 1 INCIDENTES APRESENTADOS PELA ADMINISTRACAO CENTRAL 4 (Ultimo 15 Abr 2014), (Primeiro 02 Nov 2011) das quais 0 sao incobraveis. Seguranca Social: 1 Outras instituicoes oficiais: 3 AFECTADO POR: Nenhum elemento significativo 4 INFORMACAO DE PAGAMENTOS A D&B recolhe por ano mais de 100 milhoes de experiencias de pagamento de entre 1 biliao de facturas de empresas europeias, atraves do programa Dun-Trade. A informacao que se segue indica como LA NUEVA FICTICIA SAL pagou as suas facturas. Dias alem dos prazos 20 Relatório Internacional D&B Worldwide Network Página 4

5 Indice de Pagamentos 63 Numero de Experiencias de Pagamento (ultimos meses) Valor Total das Experiencias EURO Valor Medio das Experiencias EURO 5 INCIDENTES LEGAIS-DETALHES ACCOES 3 JUDICIAIS: TRIBUNAL CIVIL Data Tipo Status do Movida por Montante(EUR Incidente O) 15 Jan 2014 ORDINARIO Sentenca Ordinaria BANCO SANTANDER SA 15 Jan 2014 VERBAL 1/2000 Citacao para PARDO VAZQUEZ 285 Processo Verbal RAUL TRIBUNAL DE TRABALHO Data Status do Incidente Movida por Montante(EUR O) 15 Nov 2011 Insolvencia Preventiva pelo Tribunal MARIA 7.841,33 Social INCIDENTES APRESENTADOS PELA ADMINISTRACAO CENTRAL 4 SEGURANCA SOCIAL EXECUCAO Relatório Internacional D&B Worldwide Network Página 5

6 Data Organizacao Montante(EURO) 12 Fev 2014 T.G.S.S. DIRECCION PROVINCIAL 311 DE MADRID OUTRAS INSTITUICOES OFICIAIS: EMBARGOS Data Organizacao Montante(EURO) 15 Abr 2014 AYUNTAMIENTO DE MADRID Nov 2011 AYUNTAMIENTO DE MADRID Dividas a Entidades Oficiais Data Organizacao Montante(EURO) 16 Mai 2012 CONSEJERIA DE EMPLEO CORPOS DIRECTIVOS Os Corpos Directivos registados oficialmente de LA NUEVA FICTICIA SAL sao: DEMOSTRACION DEMOSTRACION IVAN: Presidente (Nomeado(s) 25 Mai 2004) DEMOSTRACION DEMOSTRACION MARIA CARMEN: Vice Presidente (Nomeado(s) 01 Jun 2009) DEMOSTRACION DEMOSTRACION MANUEL: Vogal do Conselho de Administracao (Nomeado(s) 04 Jun 2009) DEMOSTRACION DEMOSTRACION PEDRO JESUS: Vogal do Conselho de Administracao (Nomeado(s) 25 Mai 2004) DEMOSTRACION DEMOSTRACION SERGIO: Vogal do Conselho de Administracao (Nomeado(s) 07 Dez 2007) DEMOSTRACION DEMOSTRACION JOSE: Vogal do Conselho de Administracao (Nomeado(s) Relatório Internacional D&B Worldwide Network Página 6

7 12 Jul 2006) FICTICIO DEMOSTRACION ASUNCION: Vogal do Conselho de Administracao (Nomeado(s) 19 Dez 2013) RODRIGO PENALBA CESAR MANUEL: Vogal do Conselho de Administracao (Nomeado(s) 03 Dez 2014) SOROYA RECIO RUBEN: Vogal do Conselho de Administracao (Nomeado(s) 27 Mar 2015) BARROSO LIZARRAN JOSE MANUEL: Secretario (Nomeado(s) 31 Dez 2010) DELOITTE SL: Auditor (Nomeado(s) 31 Dez 2010) AGUADO FICTICIA VERONICA: Procurador (Nomeado(s) 19 Jun 2012) DEMOSTRACION DEMOS ROGELIO: Procurador (Nomeado(s) 16 Jun 2008) DEMOSTRACION DEMOSTRACION MARIA DEL CARMEN: Procurador (Nomeado(s) 09 Jun 2010) DEMOSTRACION FICTICIO ROGELIO: Procurador (Nomeado(s) 10 Dez 2012) DEMOSTRACION GARCIA JUAN CARLOS: Procurador (Nomeado(s) 24 Mar 2000) HERNANDO HUERGA GABRIEL: Procurador (Nomeado(s) 03 Mar 2015) DEMO LOPEZ PEDRO: Director Geral (Nomeado(s) 28 Dez 2007) DEMO SANCHEZ JESUS: Director Geral (Nomeado(s) 10 Jan 2008) MATEN SALSA ERNESTO: Director Financeiro (Nomeado(s) 12 Jul 2006) DEMOSTRACION DEMOSTRACION MARIA CARMEN: Director de Producao (Nomeado(s) 04 Dez 2014) DEMOSTRACION FUNCIONAL LUIS: Director Comercial (Nomeado(s) 10 Jan 2008) DEMOSTRACION FICTICIO ROGELIO: Director de Marketing (Nomeado(s) 10 Dez 2012) DEMO GARCIA JOSE: Director de Exportacao (Nomeado(s) 10 Jan 2008) DEMOS DEMOS ROGELIO: Director de Qualidade (Nomeado(s) 09 Jun 2010) FUNCIONAL PRUEBA ERNESTO: Director de Publicidade (Nomeado(s) 03 Dez 2014) RULLAN ROMAN JAVIER: Director de Publicidade (Nomeado(s) 03 Dez 2014) Relatório Internacional D&B Worldwide Network Página 7

8 7 CAPITAL Os accionistas mais importantes de LA NUEVA FICTICIA SAL sao mostrados de seguida Nome Percentage Pais: m DEMOSTRACION DEMOSTRACION 25% ESPANHA CARMEN 8 EMPRESA MAE Esta empresa e a Empresa Mae Global Final Existem 2 empresas na Arvore de Ligacoes Empresariais. 9 SUBSIDIARIAS LA NUEVA FICTICIA SAL foi 1 subsidiaria. Nome VIAJES DE MOSTRACION SLP Relatório Internacional D&B Worldwide Network Página 8

9 % de Capital Detido 90 Cidade MADRID - Madrid Pais ESPANHA Actividade TRANSPORTE AEREO - CARREIRAS NAO REGULARES 10 FILIAIS LA NUEVA FICTICIA SAL foi 5 filiais. Algumas delas sao mostradas de seguida. Provincia Barcelona Morada AVENIDA SANT JORDI, 308 Codigo Postal Cidade SANT JUST DESVERN Pais ESPANHA Provincia Madrid Morada BARRIO PILAR Codigo Postal Cidade MADRID Pais ESPANHA Provincia Madrid Morada AVENIDA BUCARAMANGA BJ, 20 Relatório Internacional D&B Worldwide Network Página 9

10 Codigo Postal Cidade MADRID Pais ESPANHA Provincia Madrid Morada PASEO DE LA CHOPERA 4 B, 25 Codigo Postal Cidade ALCOBENDAS Pais ESPANHA Provincia Bizkaia Morada PLAZA BANARES, 44 Codigo Postal Cidade BILBAO Pais ESPANHA 11 ESTRUTURA LEGAL Natureza Juridica Sociedade Anonima Data de constituicao 01 Abr 1981 Data de Registo Comercial 01 Abr 1981 Sede Social Madrid Capital Social ,00 EURO Capital Realizado ,00 EURO Relatório Internacional D&B Worldwide Network Página 10

11 12 HISTORIAL Nomes anteriores Alterado em PRUEBA INSERCION 08 Jul 2013 Morada anterior Alterado em AVENIDA DE VALDELAPARRA (P I 27 Mar 2015 ALCOBENDAS), 12-1, ALCOBENDAS Nome do Fundador Data de Fundacao PRUEBA RODRIGUEZ JAVIER 01 Jan ACTIVIDADE E EMPREGADOS Fonte Codigo Descricao SIC(s): 0179 PRODUCAO DE FRUTAS E FRUTOS SECOS CNAE: 0113 Growing of fruit, nuts, beverage and spice crops Descricao da - TRANSPORTE AEREO DE PERSONAS, MERCANCIAS, actividade CARGA O CORREOS.TRABAJOS AEREOS, FUMIGACION, INCENDIOS, ESCUELA DE PILOTOS, TALLER DE MANTENIMIENTO, VENTA DE AVIONES Y EN GENERAL CUALQUIER ACTIVIDAD RELACIONADA. Relatório Internacional D&B Worldwide Network Página 11

12 Distribuicao das vendas. %Exportaca 20% o Paises MARRUECOS,JORDANIA,PORTUGAL Importacao %Importaca 15% o Paises BELGICA,FRANCIA,INDIA,ISRAEL,ITALIA,PAISES BAJOS,SUECIA Empregados Total de 86 empregados clientes LA LEGAL SL;CLIENTE DEMOSTRACION SL Fornecedores PROVEEDOR DEMO SPA 14 BANCOS Banco Provincia Cidade Morada Numero do Escritorio BANCO BILBAO VIZCAYA ARGENTARIA, S.A. BANKIA, S.A. Madrid MADRID ALBERTO 5837 Relatório Internacional D&B Worldwide Network Página 12

13 ALCOCER, 46 CAIXABANK, S.A. Madrid MADRID AV. NUESTRA 7981 SENORA DE VALVANERA, 96 CAJAS RURALES UNIDAS, S. - MADRID - - COOP. DE CREDITO OPEN BANK, S.A NOTICIAS DE IMPRENSA * EL MUNDO DEL SIGLO VEINTIUNO (05/06/2014): LA NUEVA FICTICIA ha obtenido una cosecha record de frutos, que ha superado los kilos. La implantacion de tecnicas y practicas de cultivo innovadoras ha contribuido a la optimizacion del rendimiento en tres de sus plantaciones, que han superado en un 40% la media de produccion por hectarea de la comarca y en un 20% la produccion optima de plantacion tradicional por hectarea. LA NUEVA FICTICIA explota cinco fincas en las vegas del rio Velez, de las que tres ya han alcanzado su maximo nivel productivo, otra debe iniciarlo en la proxima campana , y una quinta dara su primera cosecha en esta campana. En total la firma cultiva 63 hectareas. * EXPANSION (24/02/2014): El grupo LA NUEVA FICTICIA ha cerrado un acuerdo de compra en Irlanda para pasar a controlar el 50% de la sociedad encargada de la explotacion de cultivos de frutos tropicales LABICHA. Con este acuerdo de compra, LA NUEVA FICTICIA dispondra de nuevos almacenes para poder distribuir sus productos a otros paises, incrementando al 99% su nivel de exportacion. * EL ECONOMISTA (18/12/2013): LA NUEVA FICTICIA sigue con sus planes de expansion para abarcar todos los segmentos del mercado de cultivo y comercializacion de frutas tropicales, para lo que creara la filial FRUTROPICO SL, dedicada a la comercializacion al por mayor de los citados productos. La nueva sociedad, de la que LA NUEVA FICTICIA tendra el 100% del capital social, requerira una inversion de 18 millones de euros. Contara con una plantilla inicial de 5 trabajadores y pretende que, en dos anos, la mitad de la facturacion provenga de los mercados exteriores. Entre los destinos contemplados figuran Portugal, Francia, Estados Unidos y Japon. * ABC (12/03/2013): Articulo de prensa para la empresa La Ficticia Nueva SA. * EL ECONOMISTA (12/12/2012): LA FICTICIA NUEVA ya tiene disenado un plan B en Relatório Internacional D&B Worldwide Network Página 13

14 caso de necesitar caja extra para reducir su deuda el proximo ano. La cia. se plantea agrupar sus filiales en Latinoamerica en un holding espanol de nueva creacion, con el objetivo de colocar en bolsa un paquete minoritario de acciones de la sdad. resultante a traves de una oferta publica de venta de acciones (OPV). Aunque la decision final aun no esta tomada, todo apunta a que el holding cotice en la Bolsa de Nueva York. En cualquier caso, la operacion no se llevaria a cabo hasta el primer semestre de Con la integracion prevista, LA FICTICIA aportaria al holding sobre todo su 73,9% en el capital de LA FICTICIA BRASIL. 16 RESUMO FINANCEIRO Empresa - Empresa - Empresa - Individual Individual Individual Euro Euro Euro 31 Dez Dez Dez 2011 Vendas Lucro Liquido (prejuizo) Situacao Liquida Total Imobilizado Corporeo Total dos Capitais Circulantes Dividas Curto Prazo Fundo de Maneio ( ) (40.000) Passivo a Medio/Longo Prazo Empregados Relatório Internacional D&B Worldwide Network Página 14

15 17 BALANCO Last balance sheet is extracted from the own company on 27/02/2014 A partir de 01/01/2008, as contas sao apresentadas de acordo com o Novo Plano Oficial de Contas(RD1514/2007, RD 1515/2007) Os activos marcados com * sao mostrados pelovalor do seu capital inicial (valor bruto), para balancos anteriores a Empresa - Individual Euro 31/12/2013 ACTIVO PASSIVO Total das ,00 Capitais ,00 Imobilizacoes Corporeas Proprios Total de ,00 Capital Social ,00 Imobiliz. Corp. Total Capitais ,00 Reservas ,00 Circulantes Total valores ,00 Resultados ,00 a cobrar Transitados Devedores ,00 Lucros do ,00 comerciais a c/prazo Exercicio Bancos/caixa ,00 Passivo Longo ,00 Prazo Outros ,00 passivos circulantes incluindo acrescimos e diferimentos Relatório Internacional D&B Worldwide Network Página 15

16 Passivo a ,00 Curto Prazo Emprestimos ,00 Fornecedores ,00 Outros ,00 Credores Outros ,00 Credores Curto Prazo TOTAL DO ,00 TOTAL DO ,00 ACTIVO PASSIVO 18 DEMONSTRACAO DE RESULTADOS Empresa - Individual Euro 31/12/2013 para 12 Monate im Vergleich zum Branchendurchsc hnitt ein etwas hoheres Ausfallrisiko hat. Vendas Liquidas ,00 Proveitos adicionais ,00 Outros Proveitos da Exploracao ,00 Gross Profit / (loss) ,00 Relatório Internacional D&B Worldwide Network Página 16

17 Despesas com Pessoal ,00 Outras Despesas ,00 Proveitos Liquidos ,00 Resultados Correntes Antes Impostos ,00 Estado e Outros Entes Publicos ,00 lucro liquido/prejuizo ,00 19 RACIOS FINANCEIROS DATA DE BALANCO 31 Dez 2013 Rentabilidade Rentabilidade das Vendas (%) 70 Rentabilidade do Capital Proprio (%) 27,84 Rentabilidade dos Capitais Permanentes (%) 19,14 Rentabilidade do Activo (%) 11,67 Situacao Financeira Liquidez Reduzida 0,35 Liquidez Geral 0,4 Imobilizado/Cap.Proprio(%) 201,7 Passivo Corrente/Capitais Proprios (%) 93,18 Eficiencia Prazo de Pagamento (D) 36,5 Rotacao do Activo (%) 16,67 Vendas/Fundo Maneio Liquido. (X) (0,71) Credores / Vendas (Dias) 855,14 Produtividade Capital investido/empregado ,51 Relatório Internacional D&B Worldwide Network Página 17

18 Vendas/Empregado 8.974,36 Lucro/Empregado 6.282,05 Custos/Empregado 769,23 20 OPINIAO DOS AUDITORES / QUALIFICACOES Ano Auditado Nome do Auditor Opiniao dos Auditores 2013 Sim IBERAUDIT AUDITORES Tal como se menciona en la nota 8.4 ASESORES S.L. de la memoria, la Sociedad posee inversiones en el patrimonio de diversas sociedades vinculadas, por importe de 3,8 millones de euros, que no han sido objeto de auditoria por no estar obligadas a ello por la legislacion vigente. Consecuentemente, no disponemos de informacion suficiente que nos permita evaluar la razonabilidad de la valoracion de dichas inversiones financieras al cierre del ejercicio Sim LAVINIA AUDITORIA & Por acuerdo del Consejo de CONSULTORIA S.L. Administracion se convoca a los senores accionistas a la Junta General Ordinaria de la Sociedad "Metalurgica Cerrajera de Mondragon, S.A.", que tendia lugar en Vitoria-Gasteiz, calle Tarragona, 8, Gran Hotel Lalcua, en primera convocatoria a las diez treinta horas del dia 8 de junio de 2013 y en segunda convocatoria, en el mismo lugar y hora, el dia siguiente del mismo mes, conforme al siguiente Orden Relatório Internacional D&B Worldwide Network Página 18

19 del dia Primero.- Examen y aprobacion, si procede, de la gestion social, de las cuentas del ejercicio 2012, y resolver sobre la aplicacion del resultado, y reparto de dividendos. Segundo.- Nombramiento o prorroga de auditores. Tercero.- Delegacion de facultades para la ejecucion, formalizacion e inscripcion de los acuerdos adoptados por la Junta General. Cuarto.- Ruegos y preguntas. De acuerdo a lo establecido en el articulo 272 de la Ley de Sociedades de Capital, a partir de la publicacion del anuncio de la presente convocatoria de la Junta General, cualquier accionista podra obtener de la sociedad, de forma inmediata y gratuita, los documentos que han de ser sometidos a la aprobacion de la misma, el informe de gestion y el informe de los Auditores de Cuentas, El Consejo de Administracion requerira la presencia de un Notario para que levante Acta de la Junta General de Accionistas. Vitoria-Gasteiz, 20 de marzo de El Presidente del Consejo de Administracion, don Esteban Arregui Maidagan. ID: Al 2011 Sim IBERAUDIT AUDITORES FAVORABLE ASESORES S.L. Relatório Internacional D&B Worldwide Network Página 19

20 A informação constante do presente relatório resulta da base de dados da D&B Worldwide Network. Caso detete algum erro poderá solicitar a sua retificação, contactando, para o efeito, o Serviço de Apoio ao Cliente, através do número ou do O presente relatório é para uso interno exclusivo do Cliente e não pode ser reproduzido, publicado ou redistribuído, total ou parcialmente, sem autorização expressa. Atendendo à quantidade de dados compilados e às diferentes fontes utilizadas para a elaboração do presente relatório, a INFORMA D&B não garante a correção absoluta dos dados, nem é responsável, nos limites da lei aplicável, pela sua utilização para uma finalidade específica.a informação constante do presente relatório constitui apenas mais um elemento a ter em consideração para efeitos de adoção de decisões empresariais. Tais decisões não podem basear-se exclusivamente na presente informação. Relatório Internacional D&B Worldwide Network Página 20

D&B Relatório de Negócios

D&B Relatório de Negócios D&B Relatório de Negócios Relatório Visualizado 10 Out 2007 Sua Referência V/ PEDIDO Identificação & Sumário HELDER & PEDRO SOUSA, LDA Avaliação de Risco Indicador de Risco 1 2 3 4 - Capacidade Financeira

Leia mais

Balanço e Demonstração de Resultados. Conheça em detalhe a Avaliação de Risco. Risco Elevado SOCIEDADE EXEMPLO, LDA AVALIAÇÃO DO RISCO COMERCIAL

Balanço e Demonstração de Resultados. Conheça em detalhe a Avaliação de Risco. Risco Elevado SOCIEDADE EXEMPLO, LDA AVALIAÇÃO DO RISCO COMERCIAL Balanço e Demonstração de Resultados Data 26-6-215 SOCIEDADE EXEMPLO, LDA NIF 123456789 DUNS 45339494 RUA BARATA SALGUEIRO, 28 3º, 4º E 5º, 125-44 LISBOA TEL.: 213 5 3 FAX: 214 276 41 ana.figueiredo@ama.pt

Leia mais

Balanço e análise setorial

Balanço e análise setorial Balanço e análise setorial Data 2-3-215 Utilizador Utilizador exemplo N.º 51871 Referência Relatório de exemplo SOCIEDADE EXEMPLO, LDA NIF 123456789 DUNS 45339494 RUA BARATA SALGUEIRO, 28 3º, 4º E 5º,

Leia mais

Relatórios Informa D&B

Relatórios Informa D&B Relatórios Informa D&B RELATÓRIO COMPLETO Toda a informação sobre uma empresa, em comparação com o seu sector, para quem necessite de decidir com plena confiança. - Sumário executivo Novo - Avaliação de

Leia mais

Balanço e demonstração de resultados Plus

Balanço e demonstração de resultados Plus Balanço e demonstração de resultados Plus Data 2-3-215 Utilizador Utilizador exemplo N.º 51871 Referência Relatório de exemplo SOCIEDADE EXEMPLO, LDA NIF 123456789 DUNS 45339494 RUA BARATA SALGUEIRO, 28

Leia mais

sabi bvdinfo.com Informação financeira de empresas espanholas e portuguesas

sabi bvdinfo.com Informação financeira de empresas espanholas e portuguesas sabi Informação financeira de empresas espanholas e portuguesas A gama clássica da BvD a solução ideal para pesquisa e análise de dados financeiros bvdinfo.com Uma base de dados com informação empresarial

Leia mais

ANO DE 2010 BALANÇO DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA

ANO DE 2010 BALANÇO DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA CONTAS ANO DE 2010 BALANÇO DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE PARAQUEDISMO RUA DA UNIDADE, 9 7000-719

Leia mais

As experiências de pagamento são um dos mais fiáveis indicadores sobre o risco de incumprimento de uma empresa.

As experiências de pagamento são um dos mais fiáveis indicadores sobre o risco de incumprimento de uma empresa. Dun-Trade As experiências de pagamento são um dos mais fiáveis indicadores sobre o risco de incumprimento de uma empresa. O que é o DUN-Trade? é um programa de partilha de informação, totalmente gratuito,

Leia mais

ÁREAS ACTIVIDAD ÁREAS ATIVIDADE

ÁREAS ACTIVIDAD ÁREAS ATIVIDADE ÁREAS ACTIVIDAD ÁREAS ATIVIDADE Área Inmobiliaria Residencial INBISA Deusto. Bilbao (Vizcaya). Residencial INBISA Deusto. Bilbao (Viscaia). El Área Inmobiliaria constituye el negocio tradicional de INBISA,

Leia mais

Ou seja, na data de maturidade, o valor garantido por unidade de participação será aquele que resulta da aplicação da seguinte fórmula:

Ou seja, na data de maturidade, o valor garantido por unidade de participação será aquele que resulta da aplicação da seguinte fórmula: 1.Tipo e Duração 2.Entidade Gestora 3.Consultores de Fundo de Capital Garantido Aberto, constituído em Portugal. A sua constituição foi autorizada pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, em 12/

Leia mais

COMUNICADO 9M 2015 COMUNICADO 9M 2015. (Contas não auditadas)

COMUNICADO 9M 2015 COMUNICADO 9M 2015. (Contas não auditadas) COMUNICADO 9M 2015 (Contas não auditadas) 30 novembro 2015 1 1. EVOLUÇÃO DOS NEGÓCIOS 1.1. ÁREA FINANCEIRA A Área Financeira do Grupo concentra as atividades financeiras, incluindo a Orey Financial e as

Leia mais

INFORMAÇÃO TRIMESTRAL INDIVIDUAL (Não Auditada) Sede: R. GENERAL NORTON DE MATOS, 68, PORTO NIPC: 502 293 225

INFORMAÇÃO TRIMESTRAL INDIVIDUAL (Não Auditada) Sede: R. GENERAL NORTON DE MATOS, 68, PORTO NIPC: 502 293 225 INFORMAÇÃO TRIMESTRAL INDIVIDUAL (Não Auditada) Empresa: COFINA, SGPS, S.A. Sede: R. GENERAL NORTON DE MATOS, 68, PORTO NIPC: 502 293 225 Período de referência: Valores em Euros 1º Trimestre 3º Trimestre

Leia mais

AMADORA - MUNICIPIO DA AMADORA MOEDA EUR DATA 2015/04/10 A DEZEMBRO - 2014/12/01 a 2014/12/31 PAG. 1

AMADORA - MUNICIPIO DA AMADORA MOEDA EUR DATA 2015/04/10 A DEZEMBRO - 2014/12/01 a 2014/12/31 PAG. 1 A DEZEMBRO - 2014/12/01 a 2014/12/31 PAG. 1 Imobilizado: Bens de domínio público 451 Terrenos e recursos naturais 1.437.193,54 1.437.193,54 1.424.390,02 452 Edifícios 453 Outras construções e infra-estruturas

Leia mais

Acompanhamento e Avaliação dos Hospitais SA em 2003 / 2004

Acompanhamento e Avaliação dos Hospitais SA em 2003 / 2004 Acompanhamento e Avaliação dos Hospitais SA em 2003 / 2004 A Empresarialização dos Hospitais 28.06.2005 Índice 1. Introdução 2. Situação Económica e Financeira em 2003 e 2004 Rede SA 3. Produção Hospitalar

Leia mais

ALVES RIBEIRO - INVESTIMENTOS FINANCEIROS, SGPS, S.A. ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS INDIVIDUAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2008 (Montantes em Euros, excepto quando expressamente indicado) 1. NOTA INTRODUTÓRIA

Leia mais

Resultados Consolidados a 30 de Junho de 2007

Resultados Consolidados a 30 de Junho de 2007 Resultados Consolidados a 30 de Junho de 2007 ( IFRS/IAS ) Volume de Negócios: 151.1 (125.4 em ) EBITDA: 10.5 (10.0 em ) 26 de Julho de 2007 1. Indicadores Chave 1.1. Volume de Negócios Resultados Líquidos:

Leia mais

Resultados Consolidados a 30 de Junho de 2010 Informação Privilegiada (IFRS/IAS)

Resultados Consolidados a 30 de Junho de 2010 Informação Privilegiada (IFRS/IAS) Resultados Consolidados a 30 de Junho de 2010 Informação Privilegiada (IFRS/IAS) Volume de Negócios: 122,8 M (119,9 M em 6M09) 28 de Julho de 2010 1. Indicadores Chave O volume de negócios e o EBITDA apresentados

Leia mais

PLC - CORRETORES DE SEGUROS, S.A. EXERCÍCIO DE 2007 RELATÓRIO DE GESTÃO

PLC - CORRETORES DE SEGUROS, S.A. EXERCÍCIO DE 2007 RELATÓRIO DE GESTÃO PLC - CORRETORES DE SEGUROS, S.A. EXERCÍCIO DE 2007 RELATÓRIO DE GESTÃO De acordo com as disposições legais e estatuárias venho submeter á apreciação dos senhores accionistas o Relatório de Gestão e as

Leia mais

COMUNICADO 1S 2015. COMUNICADO 1S 2015 (Contas não auditadas)

COMUNICADO 1S 2015. COMUNICADO 1S 2015 (Contas não auditadas) COMUNICADO 1S 2015 (Contas não auditadas) 31 agosto 2015 1. EVOLUÇÃO DOS NEGÓCIOS 1.1. ÁREA FINANCEIRA A Área Financeira do Grupo concentra as atividades financeiras, incluindo a Orey Financial, e as suas

Leia mais

FUNDAÇÃO CONSELHO ESPANHA BRASIL

FUNDAÇÃO CONSELHO ESPANHA BRASIL FUNDAÇÃO CONSELHO ESPANHA BRASIL UN SELLO DE CALIDAD EN LAS RELACIONES BILATERALES FUNDAÇÃO CONSELHO ESPANHA BRASIL UM SELO DE QUALIDADE NAS RELAÇÕES BILATERAIS FUNDAÇÃO CONSELHO ESPANHA BRASIL diseño

Leia mais

ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA DE ACIONISTAS DA TELEFÓNICA, S.A. - ANO 2009 -

ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA DE ACIONISTAS DA TELEFÓNICA, S.A. - ANO 2009 - ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA DE ACIONISTAS DA TELEFÓNICA, S.A. - ANO 2009 - PROPOSTAS DE DELIBERAÇÕES QUE O CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO SUBMETE À DECISÃO DA ASSEMBLÉIA GERAL DE ACIONISTAS 22 / 23 de junho

Leia mais

RESULTADOS CONSOLIDADOS A 30 DE JUNHO DE 2005 1

RESULTADOS CONSOLIDADOS A 30 DE JUNHO DE 2005 1 COMUNICADO Página 1 / 9 RESULTADOS CONSOLIDADOS A 30 DE JUNHO DE 2005 1 09 de Setembro de 2005 (Os valores apresentados neste comunicado reportam-se ao primeiro semestre de 2005, a não ser quando especificado

Leia mais

MOTA-ENGIL, S.G.P.S., S.A. RELATÓRIO DE GESTÃO E INFORMAÇÃO FINANCEIRA INTERCALARES DO 1º TRIMESTRE DE 2006

MOTA-ENGIL, S.G.P.S., S.A. RELATÓRIO DE GESTÃO E INFORMAÇÃO FINANCEIRA INTERCALARES DO 1º TRIMESTRE DE 2006 MOTA-ENGIL, S.G.P.S., S.A. RELATÓRIO DE GESTÃO E INFORMAÇÃO FINANCEIRA INTERCALARES DO 1º TRIMESTRE DE 2006 MOTA-ENGIL, SGPS, S.A. EDIFÍCIO MOTA TEL: 351 22 5190300 SOCIEDADE ABERTA RUA DO REGO LAMEIRO,

Leia mais

ACTIVO 31-12-2009 2008 VARIAÇÃO Ano de 2006 CAPITAL PRÓPRIO E PASSIVO 31-12-2009 2008 VARIAÇÃO

ACTIVO 31-12-2009 2008 VARIAÇÃO Ano de 2006 CAPITAL PRÓPRIO E PASSIVO 31-12-2009 2008 VARIAÇÃO Imobilizado ACTIVO 31-12-2009 2008 VARIAÇÃO Ano de 2006 CAPITAL PRÓPRIO E PASSIVO 31-12-2009 2008 VARIAÇÃO Capital Próprio Imobilizações Incorpóreas 0,00 Capital 49.879,79 49.879,79 0,00 Imobilizações

Leia mais

COMUNICADO RESULTADOS TRIMESTRAIS (Não auditados) 28 de Maio de 2015

COMUNICADO RESULTADOS TRIMESTRAIS (Não auditados) 28 de Maio de 2015 COMUNICADO RESULTADOS TRIMESTRAIS (Não auditados) 28 de Maio de 2015 Sociedade Comercial Orey Antunes, S.A. Sociedade Aberta Rua Carlos Alberto da Mota Pinto, nº 17 6A, 1070-313 Lisboa Portugal Capital

Leia mais

internacional MBA hispano-luso

internacional MBA hispano-luso internacional MBA hispano-luso MBA, sello de calidad Un MBA es el programa más cursado en todo el mundo, y goza del mayor r e c o n o c i m i e n t o y p r e s t i g i o internacional. Ofrece las mejores

Leia mais

D&B Indicadores Setoriais

D&B Indicadores Setoriais D&B D-U-N-S : 899772800 Brasil Modelos da Construcao S/A. Sic Primário Empresa: 1629 Servs. de construcao civil. Av. Bernardino de Campos, 98-2 andar *Sic Primário Setor: 1620 Paraiso Fundação: 1990 Sao

Leia mais

PLANO SUCINTO DE NEGÓCIO

PLANO SUCINTO DE NEGÓCIO 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJECTO PLANO SUCINTO DE NEGÓCIO Título do projecto: Nome do responsável: Contacto telefónico Email: 1.1. Descrição sumária da Ideia de Negócio e suas características inovadoras (Descreva

Leia mais

ALTRI, S.G.P.S., S.A. (SOCIEDADE ABERTA)

ALTRI, S.G.P.S., S.A. (SOCIEDADE ABERTA) 30 de Junho de 2005 ALTRI, S.G.P.S., S.A. (SOCIEDADE ABERTA) Relatório do Conselho de Administração Altri, S.G.P.S., S.A. (Sociedade Aberta) Contas Individuais Rua General Norton de Matos, 68 4050-424

Leia mais

Análise Financeira. Universidade do Porto Faculdade de Engenharia Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Economia e Gestão

Análise Financeira. Universidade do Porto Faculdade de Engenharia Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Economia e Gestão Análise Financeira Universidade do Porto Faculdade de Engenharia Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Economia e Gestão Introdução Objectivos gerais avaliar e interpretar a

Leia mais

João Carvalho das Neves

João Carvalho das Neves ANÁLISE FINANCEIRA João Carvalho das Neves Professor Associado e Director do MBA - ISEG Sócio ROC Neves, Azevedo Rodrigues e Batalha, SROC 1 Análise dos fluxos de caixa 52 1 Análise dos fluxos de caixa

Leia mais

Análise Financeira 2º semestre

Análise Financeira 2º semestre ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DE VISEU DEPARTAMENTO DE GESTÃO Análise Financeira 2º semestre Caderno de exercícios CAP II Luís Fernandes Rodrigues António Manuel F Almeida CAPITULO II 2011 2012 Página

Leia mais

La República Argentina y la República Federativa del Brasil, en adelante, las Partes;

La República Argentina y la República Federativa del Brasil, en adelante, las Partes; Protocolo Adicional al Acuerdo de Cooperación para el Desarrollo y la Aplicación de los Usos Pacíficos de la Energía Nuclear en Materia de Reactores, Combustibles Nucleares, Suministro de Radioisótopos

Leia mais

ACS Assessoria de Comunicação Social

ACS Assessoria de Comunicação Social Protocolo entre o, Ciência e Tecnologia da República Argentina e o de Educação da República Federativa do Brasil para a promoção do ensino do Espanhol e do Português como segundas línguas O, Ciência e

Leia mais

ENTRE LA CASA DA AMÉRICA LATINA Y

ENTRE LA CASA DA AMÉRICA LATINA Y ENTRE LA CASA DA AMÉRICA LATINA Y La CASA DA AMÉRICA LATINA, es una institución de derecho privado sin ánimo de lucro, con sede en la Avenida 24 de Julho, número 1188, en Lisboa, Portugal, representada

Leia mais

REGULAMENTO REGLAMENTO CAMPEONATO IBÉRICO DE CICLISMO MASTER

REGULAMENTO REGLAMENTO CAMPEONATO IBÉRICO DE CICLISMO MASTER REGULAMENTO REGLAMENTO CAMPEONATO IBÉRICO DE CICLISMO MASTER ÉPOCA 2015 FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE CICLISMO * ASSOCIAÇÃO DE CICLISMO VILA REAL *REAL FEDERACION ESPAÑOLA DE CICLISMO Primeiro O Campeonato Ibérico

Leia mais

Oficinas E2 Poliempreende Instituto Politécnico de Coimbra. Introdução ao Modelo de Análise Económico-Financeira

Oficinas E2 Poliempreende Instituto Politécnico de Coimbra. Introdução ao Modelo de Análise Económico-Financeira Oficinas E2 Poliempreende Instituto Politécnico de Coimbra Introdução ao Modelo de Análise Económico-Financeira 18 de Maio de 2011 1 Modelo de análise económico-financeira 2 Modelo de análise económico-financeira

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Imorocha

Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Imorocha Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Imorocha RELATÓRIO & CONTAS 2007 ÍNDICE ACTIVIDADE DO FUNDO 2 BALANÇO 4 DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 5 DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS MONETÁRIOS 6 ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES

Leia mais

GESTÃO FINANCEIRA. Objectivo

GESTÃO FINANCEIRA. Objectivo GESTÃO FINANCEIRA MÓDULO IV Objectivo Teoria tradicional do Equilíbrio Financeiro O Fundo de Maneio Funcional e as NFM A Tesouraria Líquida Estratégias de Financiamento face ao Risco ISEG/UTL Teoria Tradicional

Leia mais

Folha de cálculo para Plano de Negócios. 7 de Novembro 2009

Folha de cálculo para Plano de Negócios. 7 de Novembro 2009 Folha de cálculo para Plano de Negócios 7 de Novembro 2009 9 de Novembro de 2009 Modelo 9 de Novembro de 2009 2 Objectivos ferramenta Disponibilizar uma ferramenta que possibilite a um empreendedor efectuar

Leia mais

EMPREENDEDORISMO PLANO FINANCEIRO VÍTOR GONÇALVES PROJECTO-EMPREENDEDORISMO ESCS_AULA_4 SLIDE 1

EMPREENDEDORISMO PLANO FINANCEIRO VÍTOR GONÇALVES PROJECTO-EMPREENDEDORISMO ESCS_AULA_4 SLIDE 1 EMPREENDEDORISMO PLANO FINANCEIRO SLIDE 1 Sistemas de Informação na Gestão CONTABILIDADE FINANCEIRA Os sistemas de informação fornecem um conjunto de dados sobre a empresa, que se destina essencialmente

Leia mais

Informação Financeira

Informação Financeira Informação Financeira Balanço Código das contas POCMS Imobilizado ACTIVO Exercícios AB AP AL AL Bens de domínio público: 451 Terrenos e Recursos naturais 452 Edifícios 453 Outras construções e infra-estruturas

Leia mais

DIRECÇÃO-GERAL DOS IMPOSTOS - DGCI DSRI - Direcção de Serviços das Relações Internacionais

DIRECÇÃO-GERAL DOS IMPOSTOS - DGCI DSRI - Direcção de Serviços das Relações Internacionais REPÚBLICA PORTUGUESA MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO-GERAL DOS IMPOSTOS - DGCI DSRI - Direcção de Serviços das Relações Internacionais Av. a Eng. o Duarte Pacheco, 28-4º 1099-013 Lisboa PORTUGAL Tel:

Leia mais

INFORMAÇÃO TRIMESTRAL (3T10)

INFORMAÇÃO TRIMESTRAL (3T10) Capital Social: 115.000.000 Capital Próprio Individual a 30 de Junho de 2010: 7.933.916 Capital Próprio Consolidado a 30 de Junho de 2010: 7.438.971 Sede: Av. General Norton de Matos Estádio do Sport Lisboa

Leia mais

Planejamento estratégico

Planejamento estratégico espaço ibero-americano espacio iberoamericano Planejamento estratégico Quem somos, onde queremos ir e como chegaremos lá são indagações necessárias em todas as escolas Como qualquer empresa, instituições

Leia mais

Relatório Tipo Dezembro de 20XX

Relatório Tipo Dezembro de 20XX Relatório Tipo Dezembro de 20XX Alvim & Rocha Consultoria de Gestão, Lda. Tel.: 22 831 70 05; Fax: 22 833 12 34 Rua do Monte dos Burgos, 848 Email: mail@alvimrocha.com 4250-313 Porto www.alvimrocha.com

Leia mais

2ª REUNIÓN DEL CAPITULO EMERGENTE DEL PRME IBÉRICO (ESPAÑA Y PORTUGAL) 2ª REUNIÃO DO CAPÍTULO EMERGENTE DO PRME IBÉRICO (ESPANHA E PORTUGAL)

2ª REUNIÓN DEL CAPITULO EMERGENTE DEL PRME IBÉRICO (ESPAÑA Y PORTUGAL) 2ª REUNIÃO DO CAPÍTULO EMERGENTE DO PRME IBÉRICO (ESPANHA E PORTUGAL) 2ª REUNIÓN DEL CAPITULO EMERGENTE DEL PRME IBÉRICO (ESPAÑA Y PORTUGAL) 2ª REUNIÃO DO CAPÍTULO EMERGENTE DO PRME IBÉRICO (ESPANHA E PORTUGAL) Fecha / Data: 10 de febrero de 2015 Lugar / Lugar: Universidad

Leia mais

8. ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS

8. ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 8. ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS Nota Introdutória A Manuel Rodrigues Gouveia, S.A. ( MRG ou Empresa ) tem sede em Seia, foi constituída em 1977 e tem como actividade principal a Construção Civil

Leia mais

Guia dos Emitentes. Departamento de Supervisão de Emitentes e Auditoria. Data: 17/12/2015

Guia dos Emitentes. Departamento de Supervisão de Emitentes e Auditoria. Data: 17/12/2015 Guia dos Emitentes Departamento de Supervisão de Emitentes e Auditoria Data: 17/12/2015 Agenda Objectivos do Guia dos Emitentes Admissão de Valores Mobiliários nos Mercados Regulamentados Alternativas

Leia mais

Informação Financeira

Informação Financeira Informação Financeira Balanço Polis Litoral Ria Aveiro das ACTIVO BALANÇO ANALÍTICO Dezembro 09 Dezembro 08 ACTIVO BRUTO AMORT. E AJUST. ACTIVO LIQUIDO ACTIVO LIQUIDO IMOBILIZADO Imobilizações Incorpóreas

Leia mais

RELATÓRIO Artigo 155º

RELATÓRIO Artigo 155º SHM CE Comércio Electrónico e Tecnologias de Informação, Lda. Tribunal do Comércio de Lisboa 1º Juízo Procº 1212/06.9 TYLSB RELATÓRIO Artigo 155º 3 de Abril de 2007 Índice 1. Introdução; 2. Análise do

Leia mais

Lançamento nº 2 - Eliminação de operações internas (VNDs e CMPs) entre A e B

Lançamento nº 2 - Eliminação de operações internas (VNDs e CMPs) entre A e B LEC11 CONTABILIDADE II CAPÍTULO IV CONSOLIDAÇÃO DE CONTAS COMENTÁRIOS À RESOLUÇÃO DO EXERCÍCIO 1 Lançamento nº 1 - Eliminação de saldos entre empresas do grupo As empresas do Grupo efectuaram operações

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Gestão Financeira I Prof.ª Thays Silva Diniz 1º Semestre 2011 INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Cap.1 A decisão financeira e a empresa 1. Introdução 2. Objetivo e Funções da

Leia mais

Indicadores Macroeconómicos del Mercosur. Diciembre 2010 Boletín Nº 4

Indicadores Macroeconómicos del Mercosur. Diciembre 2010 Boletín Nº 4 Indicadores Macroeconómicos del Mercosur Diciembre Boletín Nº 4 Indicadores Macroeconómicos del Mercosur Indicadores Macroeconômicos do Mercosul Grupo de Monitoreo Macroeconómico del Mercosur GMM Grupo

Leia mais

CONVOCATÓRIA DA ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA DE ACCIONISTAS EDP RENOVÁVEIS, S.A.

CONVOCATÓRIA DA ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA DE ACCIONISTAS EDP RENOVÁVEIS, S.A. CONVOCATÓRIA DA ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA DE ACCIONISTAS EDP RENOVÁVEIS, S.A. Os Senhores Administradores decidiram unanimemente convocar a Assembleia Geral Ordinária de Accionistas da EDP Renováveis,

Leia mais

BANCO SANTANDER, S.A.

BANCO SANTANDER, S.A. BANCO SANTANDER, S.A. Sede social: Paseo de Pereda, 9-12, Santander, Espanha Capital Social: 4.220.749.230,50 euros Registada no Registro Mercantil de Santander - Cantabria H286, F. 64, Livro n.º 5, Ins.

Leia mais

ANEXO AO BALANÇO E DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS. Exercício 2010

ANEXO AO BALANÇO E DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS. Exercício 2010 ANEXO AO BALANÇO E DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS Exercício 2010 NOTA INTRODUTÓRIA FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TIRO é uma instituição de utilidade pública, sem fins lucrativos, com sede em Lisboa na Rua Luís Derouet

Leia mais

Universidade Metodista de Angola Faculdade de Ciencias Economicas e Empresariais Contabilidade Financeira II

Universidade Metodista de Angola Faculdade de Ciencias Economicas e Empresariais Contabilidade Financeira II Sistema de Inventario Permanente Universidade Metodista de Angola Faculdade de Ciencias Economicas e Empresariais Contabilidade Financeira II Exercicio Pratico nº 1 Francisca e Bruno, Estudantes da UMA

Leia mais

PLC Corretores Seguros SA Pág. 1 de 4 BALANÇO ANALÍTICO. Exercícios ACTIVO AB AA AL AL. Imobilizado:

PLC Corretores Seguros SA Pág. 1 de 4 BALANÇO ANALÍTICO. Exercícios ACTIVO AB AA AL AL. Imobilizado: PLC Corretores Seguros SA Pág. 1 de 4 Imobilizado: ACTIVO AB AA AL AL Imobilizações incorpóreas: Despesas de Instalação... 770,64 770,64 Despesas de investigação e de desenvolvimento... Propriedade industrial

Leia mais

ALTRI, S.G.P.S., S.A. (SOCIEDADE ABERTA)

ALTRI, S.G.P.S., S.A. (SOCIEDADE ABERTA) 31 de Dezembro de 2006 ALTRI, S.G.P.S., S.A. (SOCIEDADE ABERTA) Relatório do Conselho de Administração Altri, S.G.P.S., S.A. (Sociedade Aberta) Contas Individuais Rua General Norton de Matos, 68 4050-424

Leia mais

31. A DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA

31. A DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA 31. A DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA A demonstração de fluxos de caixa é um mapa de fluxos que releva a entradas e as saídas de caixa, durante um exercício. A Demonstração de fluxos de caixa é estruturada

Leia mais

Monitoreo Continuo Auditoria Contínua y a Distancia

Monitoreo Continuo Auditoria Contínua y a Distancia Monitoreo Continuo Auditoria Contínua y a Distancia Luis Pires Gerente de Auditoria e Compliance Camargo Correa Luis Pires Minibiografía Con más de 25 años de experiencia en Auditoria Interna y Externa,

Leia mais

TRATAMENTO CONTABILÍSTICO DE CONCENTRAÇÕES DE ACTIVIDADES EMPRESARIAIS 1

TRATAMENTO CONTABILÍSTICO DE CONCENTRAÇÕES DE ACTIVIDADES EMPRESARIAIS 1 TRATAMENTO CONTABILÍSTICO DE CONCENTRAÇÕES DE ACTIVIDADES EMPRESARIAIS 1 Os procedimentos contabilísticos a adoptar nas operações de concentração de actividades empresariais são definidos nas seguintes

Leia mais

O Santander Brasil manterá seus acionistas e o mercado em geral informados acerca de quaisquer novos fatos relevantes atinentes à Operação.

O Santander Brasil manterá seus acionistas e o mercado em geral informados acerca de quaisquer novos fatos relevantes atinentes à Operação. BANCO SANTANDER (BRASIL) S.A. C.N.P.J. nº 90.400.888/0001-42 Companhia Aberta de Capital Autorizado NIRE 35.300.332.067 FATO RELEVANTE BANCO SANTANDER (BRASIL) S.A. ( Santander Brasil ), em atendimento

Leia mais

Trabalho nº1 Análise Económico Financeira. BRISA Auto-Estradas de Portugal, S.A.

Trabalho nº1 Análise Económico Financeira. BRISA Auto-Estradas de Portugal, S.A. Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Licenciatura em Engenharia Electrotécnica e de Computadores 5º Ano, 1º Semestre Economia e Gestão - 2000/2001 Trabalho nº1 Análise Económico Financeira

Leia mais

COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta

COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta Sede: Rua do General Norton de Matos, 68, r/c Porto Pessoa Colectiva Número 502 293 225 Capital Social: 25.641.459 Euros Informação financeira do terceiro trimestre

Leia mais

PARTE I ESCOLHA MÚLTIPLA

PARTE I ESCOLHA MÚLTIPLA - SOLUÇÕES - 1 PARTE I ESCOLHA MÚLTIPLA 1. Considere os seguintes elementos A empresa XPTO adquiriu 80% da empresa Beta em 30.06.2003 por 300k. A empresa mãe manteve as suas reservas estáveis nos últimos

Leia mais

BANCO SANTANDER CENTRAL HISPANO, S.A.

BANCO SANTANDER CENTRAL HISPANO, S.A. BANCO SANTANDER CENTRAL HISPANO, S.A. Sede social: Paseo de Pereda nº 9 a 12, Santander, Espanha Capital Social: 2.384.201.471,5 euros Registada no Registro Mercantil de Santander Cantabria CIF A39000013

Leia mais

b. País de constituição Data de constituição / /

b. País de constituição Data de constituição / / Esta proposta de seguro é válida para Sociedades com facturação superior a 50 Milhões Euros. Excluem-se também desta proposta qualquer entidade seguradora e/ou financeira regulada pelos organismos competentes.

Leia mais

EL PALETIZADOR NACIDO EN EL FUTURO O PALETIZADOR NASCEU NO FUTURO [ ES PT ]

EL PALETIZADOR NACIDO EN EL FUTURO O PALETIZADOR NASCEU NO FUTURO [ ES PT ] EL PALETIZADOR NACIDO EN EL FUTURO O PALETIZADOR NASCEU NO FUTURO [ ES PT ] Griffon la tecnología ligera e integrada 2 Tecnología ligera sin límites de capacidad hasta 250 kg por bulto El nuevo paletizador

Leia mais

GESTÃO FINANCEIRA. Objectivo. Metodologia de Análise Os rácios Financeiros Qualidade dos Indicadores Sinais de Perigo METODOLOGIA DE ANÁLISE

GESTÃO FINANCEIRA. Objectivo. Metodologia de Análise Os rácios Financeiros Qualidade dos Indicadores Sinais de Perigo METODOLOGIA DE ANÁLISE GESTÃO FINANCEIRA MÓDULO III Objectivo Metodologia de Análise Os rácios Financeiros Qualidade dos Indicadores Sinais de Perigo METODOLOGIA DE ANÁLISE ASPECTOS A NÃO ESQUECER o todo não é igual à soma das

Leia mais

Linha Específica para as Micro e Pequenas Empresas

Linha Específica para as Micro e Pequenas Empresas Linha de Crédito PME Investe III Linha Específica para as Micro e Pequenas Empresas Objectivos Esta Linha de Crédito, criada no âmbito da Linha PME Investe III, visa facilitar o acesso ao crédito por parte

Leia mais

GESTÃO FINANCEIRA UNIVERSIDADE DO ALGARVE ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA CURSO DE ENGENHARIA ELÉCTRICA E ELECTRÓNICA. Para a disciplina de Gestão

GESTÃO FINANCEIRA UNIVERSIDADE DO ALGARVE ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA CURSO DE ENGENHARIA ELÉCTRICA E ELECTRÓNICA. Para a disciplina de Gestão UNIVERSIDADE DO ALGARVE ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA CURSO DE ENGENHARIA ELÉCTRICA E ELECTRÓNICA GESTÃO FINANCEIRA Para a disciplina de Trabalho elaborado por: César Alfredo nº 21243 André santos nº 28568

Leia mais

DOCUMENTOS DE GESTÃO FINANCEIRA Realizado por GESTLUZ - Consultores de Gestão

DOCUMENTOS DE GESTÃO FINANCEIRA Realizado por GESTLUZ - Consultores de Gestão DOCUMENTOS DE GESTÃO FINANCEIRA Realizado por GESTLUZ - Consultores de Gestão A Análise das Demonstrações Financeiras Este artigo pretende apoiar o jovem empreendedor, informando-o de como utilizar os

Leia mais

COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta

COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta COFINA, SGPS, S.A. Sociedade Aberta Sede: Rua do General Norton de Matos, 68, r/c Porto Pessoa Colectiva Número 502 293 225 Capital Social: 25.641.459 Euros Informação financeira do exercício de 2014 (não

Leia mais

Montevidéu, 22 de abril de 2010. En Montevideo, a 22 de abril de 2010

Montevidéu, 22 de abril de 2010. En Montevideo, a 22 de abril de 2010 MEMORANDO DE ENTENDIMENTO ENTRE GOVERNOS E ASSOCIAÇÕES DE GOVERNOS REGIONAIS DA REDE DE GOVERNOS REGIONAIS PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (nrg4sd) ONDE SE ESTABELECE UM PROGRAMA DE COOPERAÇÃO MULTILATERAL

Leia mais

Interhotel Sociedade Internacional de Hotéis, S.A.

Interhotel Sociedade Internacional de Hotéis, S.A. Interhotel Sociedade Internacional de Hotéis, S.A. Sociedade Aberta Rua Misericórdia, 12 a 20, Piso 3, Esc. 7 1200-273 Lisboa Capital Social: 34.719.990,86 Euros Registada na Conservatória do Registo Comercial

Leia mais

Apresentação Corporativa

Apresentação Corporativa Apresentação Corporativa 36201 (España) 2010-2011 Confidencial - Copyright Asesores de Familias Empresarias RMA S.L.. Prohibida su reproducción total o parcial. ÍNDICE DE CONTEÚDOS Madrid QUEM SOMOS ONDE

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA. Texto de Apoio 1. Análise Económica e Financeira

GESTÃO ESTRATÉGICA. Texto de Apoio 1. Análise Económica e Financeira INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL ESCOLA SUPERIOR DE CIÊNCIAS EMPRESARIAIS Departamento de Economia e Gestão (ce.deg@esce.ips.pt) GESTÃO ESTRATÉGICA Texto de Apoio 1 à Análise Económica e Financeira Silva

Leia mais

Pisani Plásticos BR 116 - Km 146,3 - Nº 15.602 - C.P. 956-95059-520 - Caxias do Sul - RS - Brasil Fone: 55 54 2101.8700 - Fax: 55 54 2101.

Pisani Plásticos BR 116 - Km 146,3 - Nº 15.602 - C.P. 956-95059-520 - Caxias do Sul - RS - Brasil Fone: 55 54 2101.8700 - Fax: 55 54 2101. Pisani Plásticos BR 116 - Km 146,3 - Nº 15.602 - C.P. 956-95059-520 - Caxias do Sul - RS - Brasil Fone: 55 54 2101.8700 - Fax: 55 54 2101.8743 FILIAIS: Pindamonhangaba - SP e Recife - PE www.pisani.com.br

Leia mais

GESTÃO FINANCEIRA I LICENCIATURA EM INFORMÁTICA E GESTÃO DE EMPRESAS CAPÍTULO 3 ANÁLISE DA INFORMAÇÃO FINANCEIRA

GESTÃO FINANCEIRA I LICENCIATURA EM INFORMÁTICA E GESTÃO DE EMPRESAS CAPÍTULO 3 ANÁLISE DA INFORMAÇÃO FINANCEIRA GESTÃO FINANCEIRA I LICENCIATURA EM INFORMÁTICA E GESTÃO DE EMPRESAS CAPÍTULO 3 ANÁLISE DA INFORMAÇÃO FINANCEIRA 1) Estime o valor médio do Fundo de Maneio Necessário para uma empresa cuja actividade é

Leia mais

PME Investe III Sector do Turismo

PME Investe III Sector do Turismo PME Investe III Sector do Turismo Linha Turismo de Habitação e Turismo em Espaço Rural Objectivos Esta Linha de Crédito, criada no âmbito da Linha Específica PME Investe III do Sector do Turismo, visa

Leia mais

BNI Banco de Negócios Internacional, S.A.

BNI Banco de Negócios Internacional, S.A. Balanço Em 31 de Dezembro de 2006 ACTIVO Notas Caixa e disponibilidades no Banco Central 5 204 460 2 547 Disponibilidades sobre instituições de crédito 6 2 847 256 35 474 Créditos sobre clientes 7 75 154

Leia mais

AB AP AL AL 2013 2013 2013 2012

AB AP AL AL 2013 2013 2013 2012 Balanço - Activo Dados atuais 23.04.2014 13:48:11 Organismo: 1012 ADSE Página: 1 Exercício:2013 Emissão:23.04.2014 13:48:17 Balanço - Activo Activo Imobilizado Bens de domínio público: 451 Terrenos e recursos

Leia mais

Introdução à Contabilidade 2014/2015. Financeira

Introdução à Contabilidade 2014/2015. Financeira Introdução à Contabilidade 2014/2015 Financeira 2 Sumário 1. O papel da contabilidade nas organizações. 2. A contabilidade externa vs a contabilidade interna. 3. Os diversos utilizadores da contabilidade.

Leia mais

Universidade Metodista de Angola Faculdade de Ciencias Economicas e Empresariais Contabilidade Financeira I

Universidade Metodista de Angola Faculdade de Ciencias Economicas e Empresariais Contabilidade Financeira I Universidade Metodista de Angola Faculdade de Ciencias Economicas e Empresariais Contabilidade Financeira I I Ano, Manha, prova com consulta obrigatoria IMUR "Colégio Redentor" A Igreja Metodista Unida

Leia mais

Contabilidade Financeira II 2008/2009

Contabilidade Financeira II 2008/2009 Contabilidade Financeira II 2008/2009 Capital Próprio CAPITAL PRÓPRIO Conceitos Gerais Aplicação de resultados Valor nominal, contabilístico e de mercado Demonstração das Alterações do C.P. Aumentos de

Leia mais

MUNICÍPIO DE MATOSINHOS

MUNICÍPIO DE MATOSINHOS 1. INTRODUÇÃO Nos últimos anos tem-se assistido, em Portugal, a uma alteração de paradigma ao nível do desenvolvimento das atribuições e competências dos municípios, que, numa lógica de grupo municipal,

Leia mais

ANÁLISE FINANCEIRA. Objectivo

ANÁLISE FINANCEIRA. Objectivo ISEG/UTL ANÁLISE FINANCEIRA MÓDULO III Objectivo Teoria tradicional do Equilíbrio Financeiro Fundo de Maneio Funcional e as NFM Tesouraria Líquida Estratégias de Financiamento face ao Risco EQUILÍBRIO

Leia mais

Comunicado de Resultados

Comunicado de Resultados Comunicado de Resultados Resultados Consolidados 30 de Junho de 2007 Sonae Distribuição S.G.P.S., SA Em destaque A Sonae Distribuição apresentou ao longo do primeiro semestre de 2007 um crescimento de

Leia mais

INFORMAÇÕES FINANCEIRAS SINTETIZADAS BALANÇO SINTETIZADO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 Activos intangíveis 355.229

INFORMAÇÕES FINANCEIRAS SINTETIZADAS BALANÇO SINTETIZADO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 Activos intangíveis 355.229 Relatório do Auditor Independent sobre informações financeiras resumidas Para: Acionistas da Companhia Ônix SEGUROS SA Relatório sobre as informações financeiras resumidas Informações financeiras resumo

Leia mais

ANÁLISE ECONOMICO-FINANCEIRA DA PORTUGAL TELECOM

ANÁLISE ECONOMICO-FINANCEIRA DA PORTUGAL TELECOM Departamento de Engenharia Electrotécnica e de Computadores Licenciatura em Engenharia Electrotécnica e de Computadores 5.º ANO 1.º SEMESTRE ECÓNOMIA E GESTÃO 2001/2001 2.º TRABALHO ANÁLISE ECONOMICO-FINANCEIRA

Leia mais

B R A S I L. Resumo dos temas discutidos em conference call em 26/ fev /08 e 04/ mar/08

B R A S I L. Resumo dos temas discutidos em conference call em 26/ fev /08 e 04/ mar/08 B R A S I L Resumo dos temas discutidos em conference call em 26/ fev /08 e 04/ mar/08 Participantes da Conference Call em 26 de fevereiro de 2008 Wagner Roberto Pugliese - Brasil Gilson Oliveira Marques

Leia mais

Convocatoria: envío de trabajos al próximo número de la Revista Académica PROCOAS AUGM Año 2013

Convocatoria: envío de trabajos al próximo número de la Revista Académica PROCOAS AUGM Año 2013 Convocatoria: envío de trabajos al próximo número de la Revista Académica PROCOAS AUGM Año 2013 ISSN 1852 8538 El Comité de Procesos Cooperativos y Asociativos - PROCOAS -, de la Asociación de Universidades

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Um investimento responsável exige que conheça as suas implicações e que esteja disposto a aceitá-las. Designação: VICTORIA PPR Acções

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS Balanço IMOBILIZADO: ACTIVO BALANÇO ANALITICO E X E R C I C I O S ACTIVO BRUTO AMORT / PROV ACTIVO LIQUIDO ACTIVO LIQUIDO Imobilizações Incorpóreas: 431 Despesas de Instalação

Leia mais

Associação Boa Hora, IPSS NIPC: 503897531 Contas 2014

Associação Boa Hora, IPSS NIPC: 503897531 Contas 2014 Notas às Demonstrações Financeiras Individuais 31 De Dezembro de 2014 1. Identificação da Entidade ASSOCIAÇÃO BOA HORA, IPSS, é uma instituição particular de solidariedade social, com sede na Rua do Cemitério,

Leia mais

Resultados consolidados do Banco BPI no 1.º semestre de 2011

Resultados consolidados do Banco BPI no 1.º semestre de 2011 www.ir.bpi.pt BANCO BPI, S.A. - Sociedade aberta Capital Social: 990 000 000 euros; Pessoa Colectiva n.º 501 214 534 Matrícula na Conservatória do Registo Comercial do Porto, sob o n.º 501 214 534 Sede:

Leia mais

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas)

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) Para maiores informações, contatar: Daniel de Andrade Gomes TELEFÔNICA

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Imomar

Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Imomar Fundo de Investimento Imobiliário Fechado Imomar RELATÓRIO & CONTAS 2007 ÍNDICE ACTIVIDADE DO FUNDO 2 BALANÇO 4 DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 5 DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS MONETÁRIOS 6 ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES

Leia mais