ARTIGO 132 A ESCORAGEM DE CRÉDITO PESQUISA MAIS PROFUNDAMENTE OS DADOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ARTIGO 132 A ESCORAGEM DE CRÉDITO PESQUISA MAIS PROFUNDAMENTE OS DADOS"

Transcrição

1 ARTIGO 132 A ESCORAGEM DE CRÉDITO PESQUISA MAIS PROFUNDAMENTE OS DADOS RESUMO: Escoragem de crédito pode auxiliar na simplificação de operações e eliminação de custos, na redução de perdas, na ampliação de carteiras, no incremento de receitas e no aperfeiçoamento de atendimento ao cliente. Um banco pode utilizar modelos diferentes de escoragem para avaliar a solicitação de empréstimo e a de cartão de crédito. Muitos credores e emissores já estão utilizando os escores de risco. PALAVRAS-CHAVE: Instituição Financeira Crédito Análise de Risco Escoragem de Crédito A Escoragem de Crédito Pesquisa mais Profundamente os Dados Marc Friedland Se questionados, muitos credores poderiam definir a escoragem de crédito como uma ferramenta de auxílio na determinação de risco, principalmente na análise das propostas e na administração de contas. Embora não exista nada de errado com esta descrição, ela ainda está muito longe de descrever as aplicações da escoragem de crédito atual. Durante a última década - e, especialmente, nos últimos três a cinco anos - as empresas mais importantes de escoragem de crédito vêm analisando mais intensamente os dados, formatando e aprimorando o grau de predição dos modelos de escoragem de crédito. Explorando e descobrindo dados, as empresas desenvolveram modelos altamente específicos, que agora estão disponíveis no mundo inteiro. Essa especificidade tem levado a decisões mais refinadas e lucrativas. Atualmente, os modelos de predição de risco, por exemplo, são específicos para tipos de empréstimo. Mais do que utilizar um modelo de predição para calcular o risco de todos as carteiras - ou ter de confrontar o custo e as exigências de dados para um desenvolvimento inteiramente sob medida - um credor ou emissor pode encontrar modelos de escoragem rapidamente disponíveis e a preços razoáveis, com alto grau de predição para um tipo particular de carteira. Existem modelos de escoragem, por exemplo, para empréstimo parcelado, empréstimo de veículos, carteiras de cartão de crédito, hipotecas e empréstimos a pequenas empresas. Na realidade, hoje em dia, um banco pode utilizar modelos diferentes de escoragem para avaliar a solicitação de empréstimo e a de cartão de crédito para a pequena empresa. A escoragem de crédito também é específica para o resultado que se está prevendo. Além do risco, os credores de crédito podem, agora, utilizar a escoragem de crédito para prever outros resultados. Qual é a receita esperada ou quanto uma conta pode gerar? Quem está mais propenso a atender uma oferta? Até que ponto você vai poder manter uma conta? Até mesmo a quantia provável a ser recebida de contas há muito inadimplentes. Todas estas ferramentas de escoragem de crédito e os benefícios resultantes estão acessíveis e disponíveis para credores e emissores de todos os portes. Utilizando uma variedade de escores, individualmente ou em combinações, os credores e emissores podem desenvolver estratégias vitoriosas para todo o ciclo de crédito ou de empréstimo: desde marketing, análise de proposta, administração de contas até cobranças. A escoragem de credito pode auxiliar na simplificação de operações e eliminação de custos, na redução de perdas, na ampliação de carteiras, no incremento das receitas e no aperfeiçoamento do atendimento ao cliente. Vamos rever alguns desses escores - aqueles que estão disponíveis através dos credit bureaus ou, diretamente para credores e emissores - que podem auxiliar no aprimoramento das operações. Escores De Risco Moldados Muitos credores e emissores já estão utilizando os escores de risco de credit bureaus para auxiliar nas decisões de aprovação ou não de propostas de empréstimos ou de crédito. Atualmente, os credores e emissores podem suplementar seus processos de análise de proposta com outros tipos de escores de risco de credit bureaus ou com o emprego de modelos de escoragem de aceitação, colocando maior poder de predição atrás de cada decisão. Em ambos os casos, os credores e emissores encontrarão escores moldados para cada tipo de carteira. Primeiramente, vejamos as escores de risco moldados disponíveis nos credit bureaus. Modelos de Escoragem por Segmento de Indústria Os principais credit bureaus do

2 país estão, agora, oferecendo aos credores escores de risco moldados para segmentos de indústria específicos, tais como financiamento de veículos, financiamento pessoal, empréstimos parcelados e cartão bancário. Os escores incorporam informação adicional de crédito com grau de predição para cada segmento específico. Um escore de cartão bancário, por exemplo, coloca uma ênfase adicional nas características de saldo e de utilização; um escore para financiamento de veículo examina a performance da pessoa física em empréstimos de veículo anteriores e atuais. Escores de risco moldados distinguem melhor as performances com bom e mau futuro para aqueles tipos de empréstimos ou segmentos de indústria especiais. Esta maior separação permite aos credores aprimorar suas decisões de crédito ao aprovar mais contas potencialmente boas, sem aumentar as taxas de perdas, e ao rejeitar mais contas potencialmente más, sem afetar a taxa de aprovação das melhores. Modelos de Escoragem de Hipotecas Atualmente, os credores de hipoteca ou de crédito garantido por imóvel podem escolher escores do credit bureau para auxiliá-los na tomada de decisão de aceitação e administração. Os credores podem utilizar os escores globais de risco de credit bureau disponíveis em todos os principais bureaus, escores desenvolvidos a partir dados compartilhados dos relatórios de crédito ou um novíssimo score criado especificamente para empréstimos hipotecários. Hoje em dia, muitos credores estão utilizando os escores globais de risco de credit bureau para avaliar o componente "reputação do crédito" dos três C s do empréstimo hipotecário [Caução (montante do empréstimo/valor do bem), Caráter (histórico do crédito) e Capacidade (renda para cobrir tanto a dívida da hipoteca quanto outras dívidas)]. Em cartas separadas à indústria em 1995, tanto Freddie Mac como Fannie Mae recomendaram a utilização dos escores de risco de credit bureau para credores que planejem vender seus empréstimos às respectivas agências do mercado secundário. Como fazem com todas as carteiras, os escores de risco de credit bureau auxiliam os credores a preverem a probabilidade de um solicitante reembolsar o empréstimo hipotecário conforme os termos e condições pactuados. Uma outra opção, que auxilie a garantir que um escore é baseado em quantidade abrangente de dados, é a de escore de risco de hipoteca, disponível através das maiores agências de relatório de crédito de hipoteca, que combinam dados de todos os três credit bureaus nacionais. Um escore foi recentemente introduzido, baseado na tecnologia de modelos de escoragem múltiplos, que auxilia a aprimorar a identificação de risco nos empréstimos de hipoteca e de crédito garantido por imóvel. O escore é disponibilizado diretamente de qualquer empresa de relatório de crédito de hipoteca. Além da escoragem de aceitação de proposta, os escores de risco de hipoteca oferecem oportunidades aos credores de aperfeiçoar suas operações de outras formas. Utilizando escores, os gerentes de subscrição podem estabelecer estratégias que direcionem as solicitações de empréstimo a diversos subscritores ou níveis de subscrição. Os credores de hipotecas podem utilizar os escores para estabelecer preços escalonados, oferecer várias taxas, remunerações e points baseados no risco. Os credores podem, também, utilizar esses escores para monitorar a qualidade dos empréstimos por fontes de origem, tais como corretoras e financeiras. Conforme os escores ganham a confiança dos credores, eles são utilizados para pré qualificar os solicitantes no ponto de venda. Modelos de Escoragem de Dados Compartilhados por Segmento de Indústria Específico Escores de aceitação ainda mais específicos podem ser encontrados fora dos credit bureaus. Para dar aos credores e emissores uma alternativa de custo eficaz ao desenvolvimento de modelos de escoragem sob medida, os credores e os emissores podem acessar os modelos de escoragem de dados compartilhados, que são específicos para segmentos de indústria ou tipos de carteiras. Estes modelos de escoragem tornam o emprego de escoragem de aceitação possível para os concedentes de crédito de médio e pequeno porte, que não possuem dados suficientes para desenvolver um modelo de escoragem sob medida. Eles também podem ser entregues em alguns dias e facilmente implementados num sistema de processamento automatizado da solicitação, tal como um software de PC. Os modelos de escoragem de dados compartilhados podem ser desenvolvidos empiricamente ou por bom senso. Os modelos de escoragem desenvolvidos empiricamente apresentam-se em duas versões: modelos de escoragem pré desenvolvidos e modelos de escoragem feitos parcialmente sob medida. Os modelos de escoragem pré desenvolvidos são baseados num segmento de indústria específico ou numa carteira de nicho típico. Estes incluem modelos de escoragem para empréstimos diretos, indiretos e cartões de crédito. Os modelos de escoragem feitos parcialmente sob medida são desenvolvidos a partir de um subgrupo de dados que melhor combinam com a carteira do credor ou emissor. Um modelo de escoragem de dados compartilhados feitos parcialmente sob medida pode ser modificado por região geográfica, tipo de produto financeiro (tal como cartões de crédito "premium"), tipo

3 de empréstimo (tal como trailers) ou tipo de solicitante (tal como solicitantes de alto risco). Os modelos de escoragem desenvolvidos pelo bom senso ou experiência também são moldados a fatores específicos, mas são utilizados quando a empresa não possui informação suficiente para desenvolver um modelo de escoragem empírico. A empresa fornecedora de escoragem extrai de sua experiência a determinação de características, atributos e pesos com valor de predição. Estes modelos de escoragem são ideais para os pioneiros, que exploram novos mercados ou oferecem produtos inovadores. Modelos de Escoragem de Dados Compartilhados para Pequenas Empresas O mais recente modelo de escoragem de dados compartilhados desenvolvido, que se beneficia do crescente mercado de credores a pequenas empresas, combina automação e escoragem para auxiliar no aprimoramento importante da eficiência com que pode crivar e processar propostas de crédito. Os usuários consideram que o sistema reduz particularmente o tempo de processamento de uma média de 12 horas por proposta para menos de 15 minutos e auxilia tanto na ampliação da carteira, quanto na melhoria de sua qualidade. Os credores de certas pequenas comunidades podem combinar seus próprios conhecimentos de suas comunidades com o software para simplificar ainda mais as subscrições futuras. Muitos desses modelos de escoragem são desenvolvidos a partir de dados fornecidos por bancos membros da Robert Morris Association (RMA), uma associação de administradores de empréstimos comerciais e gerentes de risco de crédito com mais de instituições financeiras associadas. Estes modelos de escoragem apoiam credores que atendem propostas com vendas abaixo de US$ 5 milhões e aplicações até US$ 250 mil no crédito. Os modelos de escoragem estão disponíveis para altas solicitações de crédito (acima de US$ 35 mil) e para baixas, com ou sem os dados de demonstrativos financeiros. O modelo de escoragem para créditos altos avalia a informação para a solicitação de crédito de uma empresa de até dois titulares; dados do balanço financeiro; relatórios de crédito pessoais e da empresa. Dos dois modelos de escoragem para baixas solicitações de crédito, um utiliza informação do balanço financeiro tradicional, além dos dados de pessoa física do credit bureau e a solicitação; o outro utiliza somente os dados de pessoa física do credit bureau e a solicitação, permitindo aos credores o processamento ainda mais simplificado, se sentirem que a análise financeira da empresa para pequenas solicitações de crédito não é necessária. Estes modelos de escoragem também possuem outras características únicas. Primeiro, eles pesam a informação a partir de dois titulares, a fim de produzir um escore comercial combinado. Depois, utilizando a tabela completa de referência do Relatório de Estudos Anuais da RMA, o modelo de escoragem compara as porcentagens financeiras de empresas solicitantes aos padrões do mesmo segmento, permitindo aos credores avaliar mais as indústrias dentro de seu segmento do que vagamente. Um modelo de escoragem de dados compartilhados foi introduzido recentemente para cartões de crédito empresariais. Os dados foram fornecidos por um grupo de bancos, criando um modelo de escoragem moldado para avaliar propostas para cartões empresariais com limites até US$ 50,000 para empresas com vendas abaixo de US$ 5.0 milhões. Além Da Avaliacao De Risco Em 1996, a escoragem de crédito não pára no cálculo de risco. Atualmente, os credores e emissores podem utilizar o poder de predição da escoragem de crédito para identificar prospects com probabilidade de geração de receita, manter contas e recuperar pagamentos de algumas contas há muito inadimplentes. Identificando Geradores de Receita Os emissores reconhecem que suas estratégias competitivas necessitam mais do que o cálculo de risco para identificar os melhores prospects de cartões bancários. Critérios relacionados à atividade rotativa do saldo e à utilização podem auxiliar a identificar os prospects de cartões bancários com alto potencial de receita. As novas ferramentas e abordagens oferecem aos emissores formas mais refinadas de aferir a utilização do cartão e o valor do cliente. Muitos emissores estão recorrendo à escoragem de receita - disponível através dos três principais credit bureaus - para melhor identificar clientes preferenciais em potencial e para dirigir e adequar as ofertas do produto. Os escores de receita classificam o valor relativo de receita líquida que a conta de um cartão bancário poderá gerar num período de 12 meses após o escore, bem como a possibilidade dessas contas manterem um saldo rotativo. Existe uma diferença importante entre projetar receita futura e saldos futuros. Uma projeção de saldo prevê somente um único aspecto da atividade da conta no futuro. Uma projeção de receita prevê as receitas reais esperadas da cobrança de juros e dos cargos de transação; em essência, ela prevê tanto o saldo quanto a propensão de movimentá-lo rotativamente. Os escores de receita, utilizados em conjunto com escores de risco, são capazes de definir mais precisamente o potencial de lucro de uma conta atual ou de uma conta de prospect e render uma sugestão de estratégia. Os credores e os emissores podem alterar a ênfase das estratégias de aquisição de conta, de minimização do risco à

4 maximização do lucro e moldar produtos e ofertas efetivamente ao identificar cada perfil de risco/receita. Esta estratégia pode identificar novos prospects, que devem ser somados à base de dados para a mala direta, tais como aqueles de alta receita, que ficam acima do corte de baixo risco e aqueles logo abaixo do corte de alto risco. As ofertas feitas para estes novos grupos podem ser delineadas para estimular a resposta e limitar o risco, respectivamente. Eliminando os segmentos da base de dados, que se situam próximos dos pontos de cortes de risco e que possuem escores de baixa receita, pode-se reduzir os custos de correios associados a aquisição de contas. Os escores de receita são, também, eficazes na venda cruzada de outros produtos para contas existentes. Na aquisição de contas, os escores de risco e de receita permitem aos emissores negociar com o potencial de um prospect para a geração de receita e efetivação de pagamentos, enquanto controlam o risco. No entanto, na administração de contas, os escores de receita e de risco do credit bureau fornecem uma visão externa do comportamento dos clientes sobre todas as suas contas. Tal visão pode ser extremamente útil na determinação, por exemplo, de quem visar em campanhas criadas para acelerar a utilização e aumentar a lealdade ao produto, ou quais clientes inativos possuem maior potencial para gerar receitas. Os escores de receitas podem, também, segmentar carteiras para programas de fidelização e de vendas cruzadas mais eficazes e identificar clientes preferenciais para tratamento prioritário. Escoragem para Fidelização de Contas Como os credores e emissores competem por contas atrativas, um fato de grande preocupação é o atrito. No momento que o cliente telefona para cancelar um cartão, geralmente é tarde demais para fazer qualquer coisa. Estudos de atritos no estágio inicial - aqueles sinais que proporcionam ao credor ou emissor tempo suficiente para implementar uma estratégia a fim de manter a conta - resultaram no desenvolvimento de modelos de fidelização de clientes e, mais recentemente, na disponibilidade de um escore de fidelização baseado no credit bureau. Tais escores auxiliam na sintonização dos esforços de fidelização de boas contas, ajudando os emissores a identificar onde e quando agir - antes que seja tarde demais. Os pesquisadores também verificaram que contas com atividade baixa ou em declínio fecham de forma voluntária mais freqüentemente, bem como as mais antigas (com cinco anos ou mais) e contas de baixo risco (inclinadas a solicitações múltiplas). Os escores levam em consideração diversas advertências das contas que precederam o atrito. Estas incluem negócios novos com cartões de bancos aparecendo no dossiê de crédito e, também, contas com altos saldos caindo a zero. Maximizando a Cobrança Muitos credores e emissores são menos otimistas sobre recuperar pagamentos de contas há muito inadimplentes. Eles sabem que quanto mais uma conta for inadimplente, menos provável se torna a possibilidade de recuperar a quantia emprestada. Atualmente, existem produtos de escoragem de cobrança prontos para o uso, baseados em dados do credit bureau, disponíveis para auxiliar os gerentes de cobrança a tornar mais eficiente o uso dos recursos a sua disposição. Estas ferramentas de escoragem avaliam a provável quantia relativa a ser recuperada de contas de cartões bancários inadimplementes de três a sete ciclos. Priorizar contas por escore auxilia os credores a direcionar ações de cobrança mais eficientemente, de acordo com o potencial de pagamento do cliente. Emissores de cartão podem extrair benefício máximo através da integração destes escores de cobrança nas práticas de cobrança atuais, juntamente com revisões de saldos bancários e outras informações em nível de conta. Os escores de cobrança avaliam as informações do relatório do credit bureau contendo todas as obrigações da pessoa física, somando um componente externo importante ao cálculo de toda a concorrência de cobrança. O gerente de cobrança pode dar prioridade a contas com escores altos (aquelas mais passíveis de maior reembolso) e marcar estas contas para maior freqüência de contato. As contas projetadas a reembolsar o mínimo podem ser classificadas como perdas, seguidas de retirada ou liquidação. Através da incorporação de escores de cobrança nas estratégias atuais, os emissores podem ampliar seus retornos nas cobranças pelo direcionamento de tratamento mais eficaz e subseqüente alocação de recursos, conforme justifica o potencial de recebimento da conta. Conclusão A escoragem de credito é uma ferramenta versátil que pode auxiliar os credores e emissores a identificar mais precisamente clientes prospectivos e contas atraentes. Os credores que se favorecem com os benefícios poderosos dos escores de crédito serão aqueles com uma base de clientes lucrativa e substancial. O diferencial competitivo será dos credores que conhecerem seus clientes e prospects, ajustarem seus produtos e estratégias de marketing para combiná-las e mantiverem seus clientes através dos anos. A escoragem pode ajudar a alcançar estes objetivos. Marc Friedland é um especialista em relações de mídia da Fair, Isaac and Company, Inc., uma fornecedora de ferramentas para tomada de decisões estratégicas. A Fair, Isaac está sediada em San Francisco.

5

CADASTRO POSITIVO. Ricardo Loureiro Diretor de Produtos PF

CADASTRO POSITIVO. Ricardo Loureiro Diretor de Produtos PF CADASTRO POSITIVO Ricardo Loureiro Diretor de Produtos PF AGENDA O QUE É O BUREAU POSITIVO IMPORTÂNCIA E EFEITOS SOBRE O CRÉDITO BENCHMARKING EXPECTATIVAS DE UTILIZAÇÃO NOS NEGÓCIOS EXPERIÊNCIAS DA SERASA

Leia mais

Crescendo e Inovando com um Parceiro Confiável de Suporte

Crescendo e Inovando com um Parceiro Confiável de Suporte IBM Global Technology Services Manutenção e suporte técnico Crescendo e Inovando com um Parceiro Confiável de Suporte Uma abordagem inovadora em suporte técnico 2 Crescendo e Inovando com um Parceiro Confiável

Leia mais

1 Introdução 1.1. Contextualização

1 Introdução 1.1. Contextualização 1 Introdução 1.1. Contextualização O mercado de cartões no Brasil ainda está em fase de amadurecimento. A maior estabilização da economia brasileira com o plano real após 1994 permitiu uma explosão da

Leia mais

Resumo. Julho de 2013. documento

Resumo. Julho de 2013. documento documento Abrindo novas portas para o sucesso das cobranças Saiba como as organizações de cobranças de todo o mundo acompanham o ritmo dos clientes móveis e das prioridades de pagamentos em mudança Julho

Leia mais

GESTÃO FINANCEIRA para FICAR NO Azul

GESTÃO FINANCEIRA para FICAR NO Azul GESTÃO FINANCEIRA para ficar no azul índice 03 Introdução 04 Capítulo 1 O que é gestão financeira? 06 Capítulo 2 Gestão financeira e tomada de decisões 11 13 18 Capítulo 3 Como projetar seu fluxo financeiro

Leia mais

Gerenciando o Fluxo de Caixa com Eficiência

Gerenciando o Fluxo de Caixa com Eficiência Gerenciando o Fluxo de Caixa com Eficiência 08 a 11 de outubro de 2014 08 a 11 de outubro de 2014 Custo financeiro alto CENÁRIO ATUAL Concorrência cada vez mais competitiva Consumidores que exigem maiores

Leia mais

INVESTIMENTOS CONSERVADORES

INVESTIMENTOS CONSERVADORES OS 4 INVESTIMENTOS CONSERVADORES QUE RENDEM MAIS QUE A POUPANÇA 2 Edição Olá, Investidor. Esse projeto foi criado por Bruno Lacerda e Rafael Cabral para te ajudar a alcançar mais rapidamente seus objetivos

Leia mais

Como combater fraudes e minimizar a inadimplência no processamento de cartões Private Label

Como combater fraudes e minimizar a inadimplência no processamento de cartões Private Label Como combater fraudes e minimizar a inadimplência no processamento de cartões Private Label São Paulo, abril de 2007 Ricardo Loureiro Diretor de Produtos AGENDA Objetivo Contexto de mercado Gestão do Ciclo

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 03 DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 03 DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 03 DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade IAS 7 (IASB) PRONUNCIAMENTO Conteúdo Item OBJETIVO

Leia mais

Como desenvolver o seu plano empresarial

Como desenvolver o seu plano empresarial PLANO EMPRESARIAL Como desenvolver o seu plano empresarial l Esta apresentação tem por objetivo sugerir a criação de um plano empresarial focando q Anatomia de um plano empresarial q Base para a automatização

Leia mais

FINANÇAS A B C D A R$ 24.000,00. B R$ 12.000,00. C R$ 2.000,00. D R$ 0,00.

FINANÇAS A B C D A R$ 24.000,00. B R$ 12.000,00. C R$ 2.000,00. D R$ 0,00. ESPE/Un SERE 2013 Nas questões a seguir, marque, para cada uma, a única opção correta, de acordo com o respectivo comando. Para as devidas marcações, use a Folha de Respostas, único documento válido para

Leia mais

Administrando o Fluxo de Caixa

Administrando o Fluxo de Caixa Administrando o Fluxo de Caixa O contexto econômico do momento interfere no cotidiano das empresas, independente do seu tamanho mercadológico e, principalmente nas questões que afetam diretamente o Fluxo

Leia mais

Cartões private label: modelo de negócio e cadeia de valor

Cartões private label: modelo de negócio e cadeia de valor Cartões private label: modelo de negócio e cadeia de valor Gustavo Melo da Costa Marcio Rocha Gonçalves Marco Antonio da Silveira Santos Newton de Souza Lima Junior MBA Executivo Internacional Turma 34

Leia mais

BankersLab : Visão Geral do Produto CollectionLab

BankersLab : Visão Geral do Produto CollectionLab BankersLab : Visão Geral do Produto CollectionLab Por que BankersLab? Inovador no desenvolvimento de treinamentos gerenciais avançados baseados em Cases e Games que permitem praticar e simular as decisões

Leia mais

LUCRO DO SUBMARINO SOBE 316% NO TERCEIRO TRIMESTRE 2005

LUCRO DO SUBMARINO SOBE 316% NO TERCEIRO TRIMESTRE 2005 LUCRO DO SUBMARINO SOBE 316% NO TERCEIRO TRIMESTRE 2005 São Paulo, 07 de Novembro de 2005 - O Submarino S.A. (Bovespa: SUBA3), empresa líder dentre aquelas que operam exclusivamente no varejo eletrônico

Leia mais

Investimento no exterior: MORTGAGE

Investimento no exterior: MORTGAGE Investimento no exterior: MORTGAGE 01. Overview Crise do Subprime 2 01. Overview Crise Subprime Entendendo a Crise do Subprime Baixas taxas de juros levaram ao aquecimento do mercado imobiliários nos EUA

Leia mais

FLUXO DE CAIXA. Dinâmica: O que faço de diferente ou estranho. (Objetivo: Conhecer um pouco cada participante)

FLUXO DE CAIXA. Dinâmica: O que faço de diferente ou estranho. (Objetivo: Conhecer um pouco cada participante) FLUXO DE CAIXA Dinâmica: O que faço de diferente ou estranho. (Objetivo: Conhecer um pouco cada participante) Brainstorming: Chuva de ideias ou Toró de parpite: O QUE É FLUXO DE CAIXA? (Objetivo: Saber

Leia mais

Conceito. Praticamente todos os indivíduos e organizações recebem ou levantam, gastam ou investem dinheiro.

Conceito. Praticamente todos os indivíduos e organizações recebem ou levantam, gastam ou investem dinheiro. Plano de Ensino Conceito A Função Financeira nas Empresas Utilização das informações contábeis Áreas de Decisões Financeiras Objetivos do Administrador Financeiro Organização da Função Financeira Estrutura

Leia mais

REDE DE ENSINO LFG AGENTE E ESCRIVÃO PF Disciplina: Noções de Contabilidade Prof. Adelino Correia Aula nº09. Demonstração de Fluxo de Caixa

REDE DE ENSINO LFG AGENTE E ESCRIVÃO PF Disciplina: Noções de Contabilidade Prof. Adelino Correia Aula nº09. Demonstração de Fluxo de Caixa REDE DE ENSINO LFG AGENTE E ESCRIVÃO PF Disciplina: Noções de Contabilidade Prof. Adelino Correia Aula nº09 Demonstração de Fluxo de Caixa Demonstração de Fluxo de Caixa A partir de 28.12.2007 com a publicação

Leia mais

Faz sentido o BNDES financiar investimentos em infraestrutura em outros países?

Faz sentido o BNDES financiar investimentos em infraestrutura em outros países? Faz sentido o BNDES financiar investimentos em infraestrutura em outros países? Marcos Mendes 1 O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) tem financiado a construção de infraestrutura

Leia mais

capítulo 5 O CONTROLE FINANCEIRO DA ORGANIZAÇÃO Senhores, aqui estão os relatórios financeiros do ano passado. Podemos pagar nossas dívidas?

capítulo 5 O CONTROLE FINANCEIRO DA ORGANIZAÇÃO Senhores, aqui estão os relatórios financeiros do ano passado. Podemos pagar nossas dívidas? 22 capítulo 5 O CONTROLE FINANCEIRO DA ORGANIZAÇÃO A Contabilidade é o instrumento que as empresas usam para controlar suas finanças e operações. E os demonstrativos contábeis balanço patrimonial e demonstração

Leia mais

Cadastro Positivo. Mariana Macri

Cadastro Positivo. Mariana Macri Mariana Macri Julho/2013 Agenda Benefícios O que é Principais Pontos da Legislação Abertura/Cancelamento Papel e Apoio da Serasa Experian 2 Benefícios Benchmarking 3 Benefícios O cadastro positivo traz

Leia mais

Cartões Private Label

Cartões Private Label Cartões Private Label Quando implementar? Como ativar? Por que ir além? Walter Rabello Quando Implementar Como Ativar Por que Ir além O que é Private Label? Para quem trabalha no mercado de cartões: Cartão

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1. COLABORAÇÃO NAS EMPRESAS Os sistemas colaborativos nas empresas nos oferecem ferramentas para nos ajudar a colaborar, comunicando idéias, compartilhando

Leia mais

EMC Consulting. Estratégia visionária, resultados práticos. Quando a informação se reúne, seu mundo avança.

EMC Consulting. Estratégia visionária, resultados práticos. Quando a informação se reúne, seu mundo avança. EMC Consulting Estratégia visionária, resultados práticos Quando a informação se reúne, seu mundo avança. Alinhando TI aos objetivos de negócios. As decisões de TI de hoje devem basear-se em critérios

Leia mais

Solução Integrada para Gestão e Operação Empresarial - ERP

Solução Integrada para Gestão e Operação Empresarial - ERP Solução Integrada para Gestão e Operação Empresarial - ERP Mastermaq Softwares Há quase 20 anos no mercado, a Mastermaq está entre as maiores software houses do país e é especialista em soluções para Gestão

Leia mais

cartilha educação financeira

cartilha educação financeira cartilha educação financeira cartilha educação financeira A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO FINANCEIRA A educação financeira é decisiva para o bem-estar presente e futuro das famílias, contudo, ela nem sempre

Leia mais

Jonatam Cesar Gebing. Tesouro Direto. Passo a passo do Investimento. Versão 1.0

Jonatam Cesar Gebing. Tesouro Direto. Passo a passo do Investimento. Versão 1.0 Jonatam Cesar Gebing Tesouro Direto Passo a passo do Investimento Versão 1.0 Índice Índice 2 Sobre o autor 3 O Tesouro Direto 4 1.1 O que é? 4 1.2 O que são Títulos Públicos? 5 1.3 O que é o grau de investimento?

Leia mais

Unidade I FUNDAMENTOS DA GESTÃO. Prof. Jean Cavaleiro

Unidade I FUNDAMENTOS DA GESTÃO. Prof. Jean Cavaleiro Unidade I FUNDAMENTOS DA GESTÃO FINANCEIRA Prof. Jean Cavaleiro Introdução Definir o papel da gestão financeira; Conceitos de Gestão Financeira; Assim como sua importância na gestão de uma organização;

Leia mais

2015 Manual de Parceiro de Educação. Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos.

2015 Manual de Parceiro de Educação. Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos. 2015 Manual de Parceiro de Educação Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos. Prêmios Reais, a Partir de Agora Bem-vindo ao Intel Technology Provider O Intel Technology Provider é um programa

Leia mais

Crédito e Cobrança no mercado de Telecom. Out/2009

Crédito e Cobrança no mercado de Telecom. Out/2009 Crédito e Cobrança no mercado de Telecom Out/2009 Desafios de crédito em Telecom aumento do market share aquisição de novos clientes; manter os existentes. otimização do Ebtida separar claramente os bons

Leia mais

Unidade II MARKETING DE VAREJO E. Profa. Cláudia Palladino

Unidade II MARKETING DE VAREJO E. Profa. Cláudia Palladino Unidade II MARKETING DE VAREJO E NEGOCIAÇÃO Profa. Cláudia Palladino Preço em varejo Preço Uma das variáveis mais impactantes em: Competitividade; Volume de vendas; Margens e Lucro; Muitas vezes é o mote

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 03 (R1) DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 03 (R1) DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 03 (R1) DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade IAS 7 (IASB) PRONUNCIAMENTO Conteúdo OBJETIVO

Leia mais

Beatriz Costa Marketing de Produtos Email Marketing, Revenda Email Marketing e SMTP Locaweb beatriz.costa@locaweb.com.br

Beatriz Costa Marketing de Produtos Email Marketing, Revenda Email Marketing e SMTP Locaweb beatriz.costa@locaweb.com.br Beatriz Costa Marketing de Produtos Email Marketing, Revenda Email Marketing e SMTP Locaweb beatriz.costa@locaweb.com.br ENVIAR UM E-MAIL ERA ALGO SIMPLES!!! 1. Criar a mensagem; 2. Enviar para um lista

Leia mais

Visão Geral dos Sistemas de Informação

Visão Geral dos Sistemas de Informação Visão Geral dos Sistemas de Informação Existem muitos tipos de sistemas de informação no mundo real. Todos eles utilizam recursos de hardware, software, rede e pessoas para transformar os recursos de dados

Leia mais

Letras Financeiras - LF

Letras Financeiras - LF Renda Fixa Privada Letras Financeiras - LF Letra Financeira Captação de recursos de longo prazo com melhor rentabilidade O produto A Letra Financeira (LF) é um título de renda fixa emitido por instituições

Leia mais

Avaliação de Marca. Uma ferramenta estratégica e versátil para os negócios. Creating and managing brand value

Avaliação de Marca. Uma ferramenta estratégica e versátil para os negócios. Creating and managing brand value Avaliação de Marca Uma ferramenta estratégica e versátil para os negócios Creating and managing brand value TM Interbrand Pg. 2 Avaliação de Marca Uma ferramenta estratégica e versátil para os negócios

Leia mais

Resumo de Análise de Projetos de Investimento

Resumo de Análise de Projetos de Investimento Agosto/2011 Resumo de Análise de Projetos de Investimento Valor Quanto vale um ativo? Quanto vale uma empresa? Quanto vale um projeto? Valor Contábil É o valor da empresa para a Contabilidade. Ou seja,

Leia mais

A Jornada de Master Neuro Coaching INFORMAÇÕES PARA A SUA FORMAÇÃO EM MASTER NEURO COACHING

A Jornada de Master Neuro Coaching INFORMAÇÕES PARA A SUA FORMAÇÃO EM MASTER NEURO COACHING A Jornada de Master Neuro Coaching INFORMAÇÕES PARA A SUA FORMAÇÃO EM MASTER NEURO COACHING O que você conhecerá nesta apresentação digital Características do profissional de Master Neuro Coach Benefícios

Leia mais

Painel da Indústria Financeira - PIF

Painel da Indústria Financeira - PIF Painel da Indústria Financeira - PIF Agenda Desintermediação Bancária nas Operações de Créditos Relacionamento com Instituições não Bancárias As Razões de Uso do Sistema Financeiro, segundo as Empresas:

Leia mais

Compras de recebíveis, avaliações e consultoria INVESTIMENTOS EM RECEBÍVEIS. Liberte O VALOR DE SEUS RECEBÍVEIS

Compras de recebíveis, avaliações e consultoria INVESTIMENTOS EM RECEBÍVEIS. Liberte O VALOR DE SEUS RECEBÍVEIS Compras de recebíveis, avaliações e consultoria INVESTIMENTOS EM RECEBÍVEIS Liberte O VALOR DE SEUS RECEBÍVEIS INVESTIMENTOS EM RECEBÍVEIS Temos os recursos para financiar as maiores transações e examinamos

Leia mais

O que é Finanças? instituições, mercados e instrumentos envolvidos na transferência de fundos entre pessoas, empresas e governos.

O que é Finanças? instituições, mercados e instrumentos envolvidos na transferência de fundos entre pessoas, empresas e governos. Demonstrações Financeiras O Papel de Finanças e do Administrador Financeiro Professor: Roberto César O que é Finanças? Podemos definir Finanças como a arte e a ciência de administrar fundos. Praticamente

Leia mais

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com. AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.br COM O SEBRAE, O SEU NEGÓCIO VAI! O Sebrae Goiás preparou diversas

Leia mais

Sumário Executivo. Objetivos

Sumário Executivo. Objetivos Brasil Sumário Executivo As mídias sociais estão se tornando uma parte central de como os consumidores descobrem e avaliam informações. Quando os Mass Affluent se relacionam com instituições financeiras

Leia mais

oftware Totvs, Linx e Crivo foram os Destaques do Ano entre as empresas desenvolvedoras de software de grande, médio e pequeno portes, de acordo com

oftware Totvs, Linx e Crivo foram os Destaques do Ano entre as empresas desenvolvedoras de software de grande, médio e pequeno portes, de acordo com 73 oftware Totvs, Linx e Crivo foram os Destaques do Ano entre as empresas desenvolvedoras de software de grande, médio e pequeno portes, de acordo com os dados de balanço analisados pela equipe do Anuário

Leia mais

O Guia do Relacionamento para o corretor moderno

O Guia do Relacionamento para o corretor moderno O Guia do Relacionamento para o corretor moderno Introdução 3 O que é marketing de relacionamento 6 Como montar uma estratégia de relacionamento 9 Crie canais de relacionamento com o cliente 16 A importância

Leia mais

Bancos brasileiros prontos para um cenário de crescimento sustentado e queda de juros

Bancos brasileiros prontos para um cenário de crescimento sustentado e queda de juros 1 Bancos brasileiros prontos para um cenário de crescimento sustentado e queda de juros Tomás Awad Analista senior da Itaú Corretora Muito se pergunta sobre como ficariam os bancos num cenário macroeconômico

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 08. Custos de Transação e Prêmios na Emissão de Títulos e Valores Mobiliários

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 08. Custos de Transação e Prêmios na Emissão de Títulos e Valores Mobiliários COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 08 Custos de Transação e Prêmios na Emissão de Títulos e Valores Mobiliários Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade IAS 39 partes

Leia mais

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar.

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar. C O B I T Evolução Estratégica A) Provedor de Tecnologia Gerenciamento de Infra-estrutura de TI (ITIM) B) Provedor de Serviços Gerenciamento de Serviços de TI (ITSM) C) Parceiro Estratégico Governança

Leia mais

Earnings Release 1s14

Earnings Release 1s14 Earnings Release 1s14 1 Belo Horizonte, 26 de agosto de 2014 O Banco Bonsucesso S.A. ( Banco Bonsucesso, Bonsucesso ou Banco ), Banco múltiplo, de capital privado, com atuação em todo o território brasileiro

Leia mais

A Pitney Bowes está ajudando corporações e agências do governo a prepararem o caminho para a análise de rede avançada.

A Pitney Bowes está ajudando corporações e agências do governo a prepararem o caminho para a análise de rede avançada. Gerenciamento de Informações dos Clientes Gerenciamento e Integração de dados Análise de Rede Social Soluções para possibilitar relacionamentos duradouros com clientes A Pitney Bowes está ajudando corporações

Leia mais

Riscos relacionados ao Santander Brasil e ao setor de Serviços Financeiros Brasileiro

Riscos relacionados ao Santander Brasil e ao setor de Serviços Financeiros Brasileiro Riscos relacionados ao Santander Brasil e ao setor de Serviços Financeiros Brasileiro Estamos expostos aos efeitos das perturbações e volatilidade nos mercados financeiros globais e nas economias nos países

Leia mais

IMES-FAFICA Administração Financeira e Análise de Investimentos 1ª Prova Bimestral

IMES-FAFICA Administração Financeira e Análise de Investimentos 1ª Prova Bimestral IMES-FAFICA Administração Financeira e Análise de Investimentos 1ª Prova Bimestral NOME: RA: PARTE A - Testes 1. As quatro áreas básicas de finanças são,,, e. Finanças Corporativas trata das decisões financeiras

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 46 Mensuração do Valor Justo

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 46 Mensuração do Valor Justo COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 46 Mensuração do Valor Justo Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade IFRS 13 (IASB - BV 2012) Índice Item OBJETIVO 1 4 ALCANCE

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL (SIG) Conjunto integrado de pessoas, procedimentos, banco de dados e dispositivos que suprem os gerentes e os tomadores

Leia mais

DECIFRANDO O CASH FLOW

DECIFRANDO O CASH FLOW Por: Theodoro Versolato Junior DECIFRANDO O CASH FLOW Para entender melhor o Cash Flow precisamos entender a sua origem: Demonstração do Resultado e Balanço Patrimonial. O Cash Flow é a Demonstração da

Leia mais

Financiamento de Projetos para a Inovação

Financiamento de Projetos para a Inovação GESTÃO Financiamento de Projetos para a Inovação Objetivos da Aula Conhecer sobre o financiamento de projetos de pesquisa aplicada; Conhecer a dinâmica do processo de elaboração de projetos de pesquisa

Leia mais

Como esta nova geração está mudando o setor de finanças. Brasil Julho de 2015

Como esta nova geração está mudando o setor de finanças. Brasil Julho de 2015 Conquistando Millennials: Como esta nova geração está mudando o setor de finanças Brasil Julho de 2015 1 Metodologia PESQUISA GLOBAL AMOSTRA GLOBAL CRITÉRIOS RESULTADOS DO BRASIL Pesquisa online de 20

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL 2015 Sabemos que as empresas atualmente utilizam uma variedade muito grande de sistemas de informação. Se você analisar qualquer empresa que conheça, constatará que existem

Leia mais

Fornecedores. Apresentação. www.grupoquantica.com. Nosso desafio é o seu sucesso!

Fornecedores. Apresentação. www.grupoquantica.com. Nosso desafio é o seu sucesso! Fornecedores www.grupoquantica.com Apresentação 2010 A idéia Fundado e idealizado por Cleber Ferreira, Consultor de Marketing e Vendas, autor do livro Desperte o Vendedor Interior com Técnicas de Vendas

Leia mais

Glossário. Anúncios no Facebook

Glossário. Anúncios no Facebook Glossário Anúncios no Facebook Ações O número de vezes que as pessoas curtiram sua Página, curtiram publicações em sua Página, comentaram, @ mencionaram, fizeram o check-in em um local, marcaram sua marca

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 45. Divulgação de Participações em Outras Entidades

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 45. Divulgação de Participações em Outras Entidades COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 45 Divulgação de Participações em Outras Entidades Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade IFRS 12 (IASB - BV 2012) Índice Item

Leia mais

Relacionamento Clientes

Relacionamento Clientes FENÍCIA CRM & SRM O Fenícia CRM (Customer Relationship Management - Sistema de Gerenciamento do Relacionamento com os Clientes) é uma ferramenta de gestão com foco no cliente, essencial para angariar e

Leia mais

É aquele em que não há transferência substancial dos riscos e benefícios inerentes à propriedade de um ativo.

É aquele em que não há transferência substancial dos riscos e benefícios inerentes à propriedade de um ativo. 1. CONCEITO de ARRENDAMENTO MERCANTIL Arrendamento mercantil é um acordo pelo qual o arrendador transmite ao arrendatário em troca de um pagamento ou série de pagamentos o direito de usar um ativo por

Leia mais

CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS INOVAÇÃO EM FINANCIAMENTO

CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS INOVAÇÃO EM FINANCIAMENTO CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS INOVAÇÃO EM FINANCIAMENTO FUNDO COMUM PARA OS PRODUTOS BÁSICOS (FCPB) BUSCA CANDIDATURAS A APOIO PARA ATIVIDADES DE DESENVOLVIMENTO DOS PRODUTOS BÁSICOS Processo de

Leia mais

Cadastro Positivo Um novo cenário para o crédito no Brasil Agenda

Cadastro Positivo Um novo cenário para o crédito no Brasil Agenda Cadastro Positivo Um novo cenário para o crédito no Brasil Julio Cesar Leandro Superintendente da Unidade de Negócios Business Information Cadastro Positivo Um novo cenário para o crédito no Brasil Agenda

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS BÁSICAS

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS BÁSICAS 110 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS BÁSICAS CAPITAL ORDINÁRIO BALANÇO PATRIMONIAL ATIVO 2006 2005 Caixa e investimentos Caixa................................................. $ 276 $ 223 Investimentos Carteira

Leia mais

INFORMAÇÕES BÁSICAS SOBRE CRÉDITO. Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil

INFORMAÇÕES BÁSICAS SOBRE CRÉDITO. Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil INFORMAÇÕES BÁSICAS SOBRE CRÉDITO Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários

Leia mais

Women s World Banking. Construindo sistemas de financiamento nacional para pessoas de baixa renda

Women s World Banking. Construindo sistemas de financiamento nacional para pessoas de baixa renda Women s World Banking Construindo sistemas de financiamento nacional para pessoas de baixa renda Women s World Banking Network Afiliados, Associados, Membros GNBI e AFMIN fornecem serviços financeiros

Leia mais

Resolva Seus Maiores Desafios com Data Mining

Resolva Seus Maiores Desafios com Data Mining IBM Software Business Analytics IBM SPSS Modeler Resolva Seus Maiores Desafios com Data Mining Use a inteligência preditiva para tomar boas decisões rapidamente Solucione seus desafios com Data Mining

Leia mais

COMO A GIR NA CRI $E 1

COMO A GIR NA CRI $E 1 1 COMO AGIR NA CRI$E COMO AGIR NA CRISE A turbulência econômica mundial provocada pela crise bancária nos Estados Unidos e Europa atingirá todos os países do mundo, com diferentes níveis de intensidade.

Leia mais

11º Encontro Técnico de Alto Nível: Compostagem

11º Encontro Técnico de Alto Nível: Compostagem 11º Encontro Técnico de Alto Nível: Compostagem São Paulo / SP 02 de outubro de 2015 Mercado Brasileiro de Fertilizantes Situação atual do mercado nacional de fertilizantes minerais: altamente dependente

Leia mais

Boletim de Serviços Financeiros

Boletim de Serviços Financeiros PRODUTOS DE INFORMAÇ ÃO E INTELIGÊNCIA D E MERC ADOS Boletim de Serviços Financeiros BOLETIM DO SERVIÇO B RASILEIRO DE APOIO À S MICRO E PEQUENAS E MPRESAS WWW.SEBRAE.COM.BR 0800 570 0800 PERÍODO: NOVEMBRO/2014

Leia mais

7.1 Introdução. Monitoramento e Avaliação 427

7.1 Introdução. Monitoramento e Avaliação 427 7.1 Introdução O processo de monitoramento e avaliação constitui um instrumento para assegurar a interação entre o planejamento e a execução, possibilitando a correção de desvios e a retroalimentação permanente

Leia mais

Unidade III FINANÇAS EM PROJETO DE TI. Prof. Fernando Rodrigues

Unidade III FINANÇAS EM PROJETO DE TI. Prof. Fernando Rodrigues Unidade III FINANÇAS EM PROJETO DE TI Prof. Fernando Rodrigues Quando se trabalha com projetos, é necessária a utilização de técnicas e ferramentas que nos auxiliem a estudálos, entendê-los e controlá-los.

Leia mais

CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes

CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes Mais que implantação, o desafio é mudar a cultura da empresa para documentar todas as interações com o cliente e transformar essas informações em

Leia mais

Conquistando excelência operacional e intimidade com o cliente: aplicativos integrados. slide 1

Conquistando excelência operacional e intimidade com o cliente: aplicativos integrados. slide 1 Conquistando excelência operacional e intimidade com o cliente: aplicativos integrados slide 1 Objetivos de estudo Como os sistemas integrados ajudam as empresas a conquistar a excelência operacional?

Leia mais

MICROFINANÇAS. Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil

MICROFINANÇAS. Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil MICROFINANÇAS Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil

Leia mais

Direcionando o Planejamento Estratégico com Modelo de Previsão Um artigo técnico da Oracle Junho de 2007

Direcionando o Planejamento Estratégico com Modelo de Previsão Um artigo técnico da Oracle Junho de 2007 Direcionando o Planejamento Estratégico com Modelo de Previsão Um artigo técnico da Oracle Junho de 2007 Direcionando o Planejamento Estratégico com Modelo de Previsão Com um processo funcional de planejamento

Leia mais

CONDIÇÕES PARA OS MEMBROS - PROFISSIONAIS LIBERAIS E ENIs

CONDIÇÕES PARA OS MEMBROS - PROFISSIONAIS LIBERAIS E ENIs PROTOCOLO ORDENS PROFISSIONAIS CONDIÇÕES PARA OS MEMBROS - PROFISSIONAIS LIBERAIS E ENIs Para aderir a este Protocolo e beneficiar das respectivas condições, abra a sua Conta Gestão Tesouraria ou Conta

Leia mais

Tecnologias e Sistemas de Informação

Tecnologias e Sistemas de Informação Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Administração Tecnologia e Sistemas de Informação - 02 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

Fundos de Investimento - FIP Característica RSA

Fundos de Investimento - FIP Característica RSA Nome BB Referenciado DI Social 50 BB Multimercado Balanceado LP Jovem BB Ações ISE Jovem Nome Fundos de Investimento - RSA 50% da taxa de administração é repassado à Fundação Banco do Brasil 20% da taxa

Leia mais

Um Modelo de Sistema de Informação Contábil para Mensuração do Desempenho Econômico das Atividades Empresariais

Um Modelo de Sistema de Informação Contábil para Mensuração do Desempenho Econômico das Atividades Empresariais 1 UM MODELO DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO CONTÁBIL PARA MENSURAÇÃO DO DESEMPENHO ECONOMICO DAS ATIVIDADES EMPRESARIAIS Autor: Reinaldo Guerreiro Professor Assistente Doutor do Departamento de Contabilidade

Leia mais

Determinando o Retorno Futuro dos Investimentos de Capital

Determinando o Retorno Futuro dos Investimentos de Capital C A P Í T U L O 18 Determinando o Retorno Futuro dos Investimentos de Capital Capítulo 6 analisa a entidade de negócios como uma empresa de investimentos e usuária de capital. Do ponto de vista de investimento

Leia mais

IBM Software IBM Business Process Manager Simples e Poderoso

IBM Software IBM Business Process Manager Simples e Poderoso IBM Software IBM Business Process Manager Simples e Poderoso Uma única plataforma BPM que oferece total visibilidade e gerenciamento de seus processos de negócios 2 IBM Business Process Manager Simples

Leia mais

Autoatendimento Digital. Reduz custos e aprimora as relações com o cliente, criando experiências de autoatendimento personalizadas e significativas.

Autoatendimento Digital. Reduz custos e aprimora as relações com o cliente, criando experiências de autoatendimento personalizadas e significativas. Autoatendimento Digital Reduz custos e aprimora as relações com o cliente, criando experiências de autoatendimento personalizadas e significativas. Oferece aos clientes as repostas que buscam, e a você,

Leia mais

Sistemas de Processamento de Transações. Sandro da Silva dos Santos sandro.silva@sociesc.com.br

Sistemas de Processamento de Transações. Sandro da Silva dos Santos sandro.silva@sociesc.com.br Sistemas de Processamento de Transações Sandro da Silva dos Santos sandro.silva@sociesc.com.br Evolução dos sistemas de informação Os dispositivos de computação passaram dos tubos a vácuo, nos anos 50

Leia mais

Relatório de Benchmark Sender Score 2014

Relatório de Benchmark Sender Score 2014 Relatório de Benchmark Sender Score 2014 SENDER SCORE: POR QUE A REPUTAÇÃO É IMPORTANTE NO EMAIL MARKETING 55 SCORE Cada remetente de email tem uma reputação, ou Sender Score. O Sender Score é um proxy

Leia mais

AVALIAÇÃO DE EMPRESAS

AVALIAÇÃO DE EMPRESAS 1 2 sem/11 AVALIAÇÃO DE EMPRESAS Prof. Alcides T. Lanzana 2 AVALIAÇÃO DE EMPRESAS Introdução Valuation Métodos de atribuição de valor à empresa 3 USOS DO VALUATION Compra e Venda Fusões e Incorporações

Leia mais

ÁREA DE FORMAÇÃO: CONTRAIR CRÉDITO CRÉDITO À HABITAÇÃO

ÁREA DE FORMAÇÃO: CONTRAIR CRÉDITO CRÉDITO À HABITAÇÃO ÁREA DE FORMAÇÃO: CONTRAIR CRÉDITO CRÉDITO À HABITAÇÃO Índice Finalidades do crédito à habitação Avaliação da capacidade financeira Ficha de Informação Normalizada (FIN) Prazo Modalidades de reembolso

Leia mais

GUIA RÁPIDO: FLUXO DE CAIXA. Conheça os 5 passos fundamentais para você controlar e planejar as suas finanças de forma rápida e confiável

GUIA RÁPIDO: FLUXO DE CAIXA. Conheça os 5 passos fundamentais para você controlar e planejar as suas finanças de forma rápida e confiável GUIA RÁPIDO: FLUXO DE CAIXA Conheça os 5 passos fundamentais para você controlar e planejar as suas finanças de forma rápida e confiável SUMÁRIO 1. Sobre o Guia Rápido 03 2. Passo 1 - Plano de Contas 04

Leia mais

Estratégia de Marketing II

Estratégia de Marketing II Estratégia de Marketing II Quais São os Mercados Mais Atraentes? Questões: 1. Segmentos que oferecem bastante margem (??) (Estratégia de Marketing 1) 2. Mercados em que você tem maior poder (Marketing

Leia mais

Plataforma da Informação. Finanças

Plataforma da Informação. Finanças Plataforma da Informação Finanças O que é gestão financeira? A área financeira trata dos assuntos relacionados à administração das finanças das organizações. As finanças correspondem ao conjunto de recursos

Leia mais

Resumo Executivo. Modelo de Planejamento. Resumo Executivo. Resumo Executivo. O Produto ou Serviço. O Produto ou Serviço 28/04/2011

Resumo Executivo. Modelo de Planejamento. Resumo Executivo. Resumo Executivo. O Produto ou Serviço. O Produto ou Serviço 28/04/2011 Resumo Executivo Modelo de Planejamento O Resumo Executivo é comumente apontada como a principal seção do planejamento, pois através dele é que se perceberá o conteúdo a seguir o que interessa ou não e,

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 10. Pagamento Baseado em Ações

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 10. Pagamento Baseado em Ações COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 10 Pagamento Baseado em Ações Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade IFRS 2 Descrição Item Objetivo 1 Escopo 2 6 Reconhecimento

Leia mais

Análise das Demonstrações Contábeis

Análise das Demonstrações Contábeis Análise das Demonstrações Contábeis Prof. José MANOEL da Costa As demonstrações contábeis para usuário externo, publicadas aos usuários em geral, como já visto, são publicadas conforme princípios e normas

Leia mais

Planejamento Financeiro

Planejamento Financeiro Planejamento Financeiro Geralmente quando um consultor é chamado a socorrer uma empresa, ele encontra, dentre outros, problemas estruturais, organizacionais, de recursos humanos. O problema mais comum

Leia mais

Sample Mortgage Banker

Sample Mortgage Banker Sample Mortgage Banker Que está incluído en Cinco Passos Para a Sua Nova Casa........................... iii Uma revisão de cinco planilhas fornecidas para que você possa estimar sua hipoteca e su elegibilidade

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico Análise externa Roberto César 1 A análise externa tem por finalidade estudar a relação existente entre a empresa e seu ambiente em termos de oportunidades e ameaças, bem como a

Leia mais

O papel anticíclico do BNDES sobre o crédito

O papel anticíclico do BNDES sobre o crédito 3 ago 2006 Nº 7 O papel anticíclico do BNDES sobre o crédito Por Ernani Teixeira Torres Filho Superintendente da SAE Nas crises, sistema bancário contrai o crédito. BNDES atua em sentido contrário e sua

Leia mais