CLAUSULA TRIGESIMA OUINTA - DA ASSIS'I'ENClA MEnl~A

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CLAUSULA TRIGESIMA OUINTA - DA ASSIS'I'ENClA MEnl~A"

Transcrição

1 . " A', 42.'l4 CLAUSULA TRIGESIMA OUINTA - DA ASSIS'I'ENClA MEnlA AM8ULATORIAL "," Os empregadorese obrigam a proporcionar assistência médica ambulatorial, dentro das especialidades de cada estabelecimento de saúde, aos seus empregados, sem qualquer ônus para os mesmos. PARÁGRAFO ÚNICO DA ASSISTÊNCIA MÉDICA PRÉ - EXISTENTE Os empregadores que já prestarem assistência médica mais completa ou integral, ainda que mediante desconto módico, continuarão a proporcioná - Ia nas mesmas condições. CLÁUSULA TRIGÉSIMA SEXTA - DA LICENCA POR ABORTO Fica assegurado à empregada gestante que, involuntariamente ou por acidente, tenha sua gravidez interrompida em conseqüência de aborto, o repouso de 30 (trinta) dias, nestes incluidos os dias determinados pelo artigo 395 da CLT. PARÁGRAFO PRIMEIRO - DA INEXISTÊNCIA DE PERDA SALARIAL Não haverá perda salarial no período de repouso de que trata esta cláusula. PA,RÁGRAFO SEGUNDO - MEDICO DA APRESENTACÃO DE ATESTADO A concessão do repouso dependerá da apresentação do atestado médico elucidativo passado pelo médico que acompanhar a empregada gestante. CLÁUSULA TRIGÉSIMA SÉTIMA - DA GARANTIA NO EMPREGO DA GESTANTE Fica assegurada à empregada gestante, a estabilidade no emprego até 60 (sessenta) dias após o ténnino da licença prevista no artigo 392 da CL T. " - -, PARAGRAFO UNICO - DA NAO UTILlZACAO DO PERIODO DE GARANTIA Veda - se ao empregador a utilização do prazo fixado nesta cláusula para concessão de férias ou aviso prévio. ", CLAUSULA TRIGESIMA OITAVA - DA ESTABILIDADE NO PERIODO -- - QUE ANTECEDE A APOSENTADORIA Fica asseguradaos empregados que contam com mais de 05 (cinco) anos na empresa. 0// estabilidade no emprego, durante os 08 (oito) meses que antecederem à concessão de aposentadoria por tempo de serviço, ressalvados os casos de rescisão por justa causa..i 12

2 .. 1;;-,,(; CLAUSULA TRIGESIMA NONA- DA DEMISSÃO DO EMPREGADQ POR I JUSTA CAUSA Quando o empregador alegar justa causa para a demissão do empregado, deverá comuri - lhe o fato por escrito, ficando, o obreiro obrigado a colocar o seu ciente no documento.. - CLA USULA OUADRAGESIMA - DA INST ALACAO DE CRECHES As empresa se obrigam a manter para a utilização pelos filhos dos empregados, creches instaladas na forma e sob as condições legais ou, alternativamente, celebrar convênio que atenda,. o disdosto nesta cláusula., CLAUSULA OUADRAGESIMA PRIMEIRA - DO OUADRO DE AVISOS As empresas manterão à disposição do sindicato profissional convenente Quadro de Avisos, destinado à divulgação de assuntos do interesse dos trabalhadores, vedada a divulgação de matéria político - partidária, ou matéria ofensiva a quem quer que seja.,, - PARÁGRAFO ÚNICO - DO ENCAMINHAMENTO DAS COMUNICACOES PARA O OUADRO DE AVISOS As comunicações a serem afixadas no Quadro de Avisos serão encaminhadas pelo sindicato profissional convenente às empresas, obrigando - se estas a afixá - Ias no prazo máximo de 24 horas, contado do recebimento e deixá - Ias afixadas pelo período que for sugerido pelo sindicato. CLÁUSULA QUADRAGÉSIMA SEGUNDA - DAS ANQTACÕES NA CT DOS EEGADOS As empresas convenentes anotarão nas Carteiras Profissionais dos empregados além dos atos contratuais habituais os que se referirem à classificação profissional, promoção, vantagens e gratificações, fornecendo - Ihes contra cheques discriminativos. " A CLAUSULA OUADRAGESIMA TERCEIRA - DA CIENCIA PELO EMPREGADO EM DOCUMENTOS -36- Os empregados ficam obrigados a colocar o seu "ciente" em todo e qualquer aviso, circular, correspondência, carta ou documento similares que lhes forem enviados pelo empregador, tendo, todavia o direito de receber cópia do documento " -, CLÁUSULA OUADRAGÉSlMA OUARTA - DA COMUNICACAO PREVIA DE APOSENTADORIA No início do período de 08 (oito) meses, antecedente à data de concessão da aposentadoria por tempo de serviço, o empregadobriga - se a informar ao empregador de tal circunstância, comprovando o seu tempo de serviço anterior, em outras por fotocópias dos anteriores contratos de trabalho, sob pena de não ser 13 Ii1iJL

3 tias concedidas ao empregado aposentável CI..ÁUSULA OUAORAGtSIMA ACIDENTES PESSOAIS OUIN'I'A - DO SEGURO \ ?!\.:31 Fica garantido, nos tennos adiante definidos, a todos os empregados da categoria que trabalhem em estabelecimentos abrangidos por esta Convenção, em caso de morte por qualquer causa. invalidez permanente, total ou parcial, por acidente e auxílio funeral, um SEGURO DE VIDA E ACIDENTES PESSOAIS que será liquidado nos tennos da proposta da Sul América AETNA Seguros e Previdência, datada de 25 de abril de 2003, sob número Ct 080/03 e parte integrante e inseparável desta presente Convenção Coletiva de Trabalho, para todos os fins e efeitos legais. I.Morte por qualquer causa distribuídos: a) Indenização normal b) Auxílio Funeral: 2. Invalidez por acidente,r$ 6.000,00, assim R$ 5.000,00.R$ 1.000,00.R$ 5.000,00 PARÁGRAFO PRIMEIRO - DO CUSTEIO DESCONTO E RECOLHIMENTO MENSAL DO SEGURO. ÔNUS. o custeio do seguro será efetuado a ônus e sob exclusiva responsabilidade dos empregadores no valor de R$I.39 (hum Real e trinta e nove centavos). por cada um dos seus respectivos empregados. efetuando. os mesmos empregadores. o pagamento mensal à Companhia Seguradora. até o dia 20 do mês subsequente. PARÁGRAFO SEGUNDO - DO ENDERECO DOS ESTABELECIMENTOS SEGURADOS A Federação das Misericórdias e Entidades Filantrópicas do Estado de Pernambuco, entidade patronal convenente, fornecerá à Sul América AETNA Seguros e Previdência, relação com endereços das entidades hospitalares e de saúde que lhe são filiadas para fins de observância desta cláusula ' PARÁGRAFO TERCEIRO - NÃO INTEGRACÃO DO VALOR DO SEGURO A REMUNERACÃO As partes convenentes, reconhecem e se submetem ao entendimento de que o valor seguro nio integrará a remuneração do empregado para nenhum efeito legal..l..

4 -o<i É assegurado a qualquer entidade hospitalar celebrar o contrato de seguro de que trata cláusula, com outra entidade seguradora, idônea, de sua escolha e preferência, desde que o sj.8uro que vier a ser contratado ofereça e assegure aos trabalhadoresegurados as mesmas condições e preços da Sul América AETNA Seguros e Previdência, avençadas nesta Convenção.,, CLAUSULA OUADRAGESIMA SEXT A- DO BANCO DE PROFISSIONAIS Fica assegurado aos hospitais e casas de saúde o direito de preferir para novas admissões os profissionais cadastrados por "Banco de Profissionais", existente ou que venha a ser criado, seja pela Federação patronal seja pelo Sindicato, convenentes., " A CLAUSULA OUADRAGESIMA SETIMA - DA VIGENCIA DA PRESENTE CONVENCÃO o prazo de vigência da presente Convenção Coletiva de trabalho será de 01 (hum) ano, a começar em 10 de abril de 2003 e a terminar em 3 t de março de 2004.,, CLAUSULA OUADRAGESIMA OIT A V A - DA MULTA CONVENCIONAL A violação de quaisquer cláusulas da presente Convenção Coletiva de Trabalho pelos empregadores acarretará para os mesmos a multa de 1 piso salarial estabelecido para o Pessoal de Serviços Gerais na Cláusula Primeira desta Convenção.,, CLAUSULA OUADRAGESIMA NONA - DO REAJUSTE PROPORCIONAL AO TEMPO DE SERVICO o empregado admitido após a data base da Categoria receberá um reajuste salarial de forma proporcional ao seu tempo de serviço, conforme dispõe o item XXIV da Instrução Normativa do TST de n.o 04, datada de 08/06/1993.,, A CLAUSULA OUINOUAGESIMA - DA INCIDENCIA DAS HORAS EXTRAS NO REPOUSO Computar-se-ão no cálculo de Repouso Remunerado, unicamente habitualmente prestadas. horas extras,, CLUSULA OUINOUAGESIMA PRIMEIRA - DA AJUDA DE CUSTO E DIÁRIAS DE VIAGEM Somente inte8!ão,... Jsalrio, pelo seu valor total e para feitos indenizatórios as Ajas de Custo e as Diana,9:e Viagem que excedam a 500/0 (cmqüenta por cento) do salarlo do.ejnpregado (!'

5 14 A CLÁUSULA OÜINOÜAGÉSIMA SEGUNDA - DO SAL 39 PROPORCIONAL \",,-- Quando o empregado diarista prestar serviço ao empregador durante apenas um, dois ou 03 (três) dias por semana, ou em regime de plantões diários ou semanais, o valor do seu salário ficará vinculado ao número de dias ou horas efetivamente trabalhadas, na forma prevista nos artigos 40 e 760 da CL T vigente. CLÁUSULA ÜINOÜAGÉSIMA TERCEIRA - DA JORNAD COMPENSACAO Poderá ser dispensado acréscimo de salário se, por força de acordo ou contrato coletivo, o excesso de horas em um dia for comoensado pela correspondente diminuição em outro dia, de maneira que não exceda o horário nonnal da semana nem seja ultrapassad o limite máximo de (44) horas semanais. CLÁUSULA ÜIN ÜAGÉSIMA UARTA - DA PRORROGA ÃO EXTRAORDINARIA DA JORNADA DE TRABALH Ocorrendo necessidade imperiosa de serviço, poderá a duração do trabalho exceder do limite legal ou convencionado, seja para fazer face a motivo de força maior, seja para atender à realização ou conclusão de serviços inadiáveis ou cuja inexecução possa acarretar prejuízo manifesto. CLÁUSULA O_ÜINOÜAGÉSIMA OUINTA - DO TRABA GRUPO - ECONOMICO Quando o empregado prestar serviço em jornada única. a mais de uma Empresa do mesmo Grupo Econômico. com administração centralizada. isto não configurará a existência de mais de um Contrato de Trabalho. salvo se o empregado for remunerado direta e separadamente por cada uma das empresas a que prestar serviço. (Interpretação e Aplicação do ENUNCIADO 129 do TST) CLÁUSULA DIARIO ÜAGÉSIMA SEXTA - DA OBRIGA ÃO DO PONTO Todos os empregados ficam obrigados a registrar pessoalmente o seu Ponto Diário, salvo os ocupantes de Cargo de Confiança que possuírem procuração com amplos poderes de gestão e representação do empregador (Interpretação e Aplicação do Art. 74 da CL T). Também ficam isentos de Registro de Ponto os empregados que traba;parem externamente. sem fiscalização ou controle da jornada pelo empregador, dev<f)lt1o tal circunstância ser anotada na CTPS do empregado e na sua Ficha de Registro.,.- 16 '" 1-/ j/

6 . I i,- -,IH- CLÁUSULA OUINOUAGÉSIMA SÉTIMA - DO REGISTRO DE pdnto IRREGULAR ';J!:IO Quando o empregador tomar conhecimento que um empregado Re2istrou o Ponto Dor outro. que faltou, ou não, ao serviço nesse dia. é facultada aplicação de punição disciplinar.,, CLAUSULA OVINOVAGESIMA OITAVA - DA JORNADA ESPECIAL DE TRABALHO o Empregado que cumprir jornada especial de trabalho, inferior ao limite legal, geral, especial ou convencional, receberá o seu salário de forma proporcional ao número de horas efetivamente trabalhadas, devendo esse fato ser explicitado na sua CTPS e Ficha de Registro. " - CLAUSULA OUINOUAGESIMA NONA - DOS EFEITOS DA DEMISSAO POR JUSTA CAUSA EM VIRTUDE DE FALTA GRAVE COMETIDA NO DECURSO DO A VISO PRÉVIO o empregado que cometer falta grave no decurso do aviso prévio dado pelo empregador. perde o direito ao recebimento das verbas rescisórias. bem como ao saque do FGTS e ao seguro desemprego. CLÁUSULA SEXAGÉSIMA DO - -- AFASTAMENTO DO LOCAL DE TRABALHO o mpregado só poderá se afastar do seu local de trabalho comunicando previamente ao seu chefe ou superior, ou na falta destes a qualquer colega do Setor de Trabalho, sob pena de praticar Ato de lndisciplina, punível com Advertência ou Suspensão Disciplinar. CLÁUSULA SEXAGÉSIMA PRIMEIRA GRAVIDEZ - DA COMPROV ACÃO DA Para fins de direito ao recebimento do salário maternidade, a empregada gestante terá obrigação de fazer entrega ao empregador do competente atestado médico comprobatório de sua gravidez na vigência do seu contrato de trabalho. O cmprcgador fica, todavia.. obrigado a dar rccibo a cmprcgada gcstantc da cntrega do compctcntc atestado médico. CLÁUSULA SEXAGÉSIMA SEGUNDA - DO ABONO DE FALTAS AO - -- SERVICO Ao INSS, ao Serviço Médico da Empresa ou ao mantido por esta última iante convênio, compete abonar os primeiros quinze dias de ausência do trabalho. v «17 Q.. lj1

7 ,.1 D-..2I\ CLÁUSULA SEXAGÉSIMA TERCEIRA - DA INCIDÊNCIA' DO 41 ADICIONAL DE INSALUBRIDADE. o percentual do Adicional de Insalubridade incide sobre o salário mínimo de que cogita o Art. 76 da Consolidação das Leis do Trabalho. CLÁUSULA SEXAGÉSIMA OUARTA =, DA INIDÊNCIA DO ADII DE PERICULOSIDADE SOBRE O SALARIO BASICO o Adicional de Periculosidade incide apenas sobre o salário básico, e não sobre este acrescido de outros adicionais. CLÁUSULA SEXAGÉSIMA QUINTA - DA OBRIGACÃO DO USO DO EPI o empregado que trabalhar em local insalubre ou periculoso, fica obrigado a usar os Equipamentos de Proteção Individual (EPI), fornecidos gratuitamente pelo empregador, sob pena de a sua recusa configurar, diante da determinação pessoal e direta do uso dos equipamentos por seu empregador, Ato de Insubordinação, ou diante de determinação regulamentar e geral da Emprêsa, Ato de Indisciplina, justificando a sua suspensãou a sua dispensa por cometimento de Falta Grave. INSALUBRIDADE OU PERICULOSIDADE A eliminação da insalubridade, pelo fornecimento de aparelhos protetores aprovados pelo órgão competente do Poder Executivo, exclui a percepção do adicional respectivo, dependendo do Laudo Pericial. CLÁUSULA SEXAGÉSIMA SÉTIMA - RESCISÃO CONTRA TUAL DA HOMOLOGAÇÃO DA Na data designada para a Homologação da Rescisão Contratual, se o empregado, previamente avisado por escrito, não comparecer ao Sindicato ou a DRT, no dia e hora designado, fica o Órgão Competente obrigado a fornecer ao empregador documento comprovando a ausência do empregado, para fins de liberação do pagamento da Multa do Artigo 477 da CL T. MUL TA DO ART. 477 Em caso de cumprimento pelas partes da cláusula anterior. não se aplica a multa AIt. 477 da CLT para nenhuma das partes componentes do Contrato de Trabalho. 2 /; 18 v /,,

8 J;Z1'l CLÁUSULA SEXAGÉSIMA NONA - DA HOMOLOGACÃO DA RESgSÃO r DE GESTANTE J Por ocasião da homologação da rescisão contratual, a cargo do sindicato da categori' breira ou da DRT, constará do Atestado Demissional a existência ou não de Gravidez Sendo positivo o estado gravídico da empregada, será facultado à empresa, até o dia da efetivação do ato demissional, optar pela imediata reintegração da empregada grávida, após confirmação clínica da gravidez ou, alternativamente, preferir o pagamento dos salários e demais vantagens decorrentes, o que também constará do referido termo. Excetuam - se os casos de contratos por prazo determinado quando a empregada não fará jus à garantia no emprego. CLÁUSULA SEPTUAGÉSIMA - DA GESTACÃO E CONTRATO EXPERIENCIA No contrato de experiência, extinto antes do periado de quatro semanas que precede ao parto, a empregada gestante não tem direito a receber, do empregador, o salário - maternidade. (Aplicação do Enunciado n.o 260 do TST). " - CLÁUSULA SEPTUAGÉSIMA PRIMEIRA - DA EXTINCAO DA EMPRESA Ccom a cessação das atividades da empresa. extingue-se, automaticamente, o vínculo empregatício, somente sendo devidos os salários até a data da extinção... - CLÁUSULA EPTUAGÉSlMA SEGUND OBRIGACAO DE COMUNICACAO DA APOSENTADORIA VOLUNTARIA o empregado que requerer ao INSS Aposentadoria Voluntária e não pretender mais continuar trabalhando na empresa deverá no mesmo ato comunicar, por escrito, ao empregador a sua intenção de se afastar do emprego por vontade própria, no prazo máximo de 30 (trinta) dias, contados da data da concessão de aposentadoria. ", CLAVSULA EMPREGADO SEPTVAGESIMA --- EXERCENTE - DECARGOS TERCEIRA ESPECIAIS - DO AVISO PREVI O DO O empregado que exercer função de Direção Técnica, Administrativa ou Cargo de confiança c que pretender rescindir unilateralmente o seu contrato de trabalho ou pedir demissão do emprego, obriga - se a dar Aviso Prévio ao empregador com a antecedência de (45) dias, a fim de facilitar a contratação de substituto e não provocar desequilíbrio administrativo ao empregador. CLUSULA SEPTUAGESlMA OUARTA - PREVIO,, A DA CIENCIA DO AVISO o empregado que receber a Comunicação de Aviso Prévio de Dispensa fica obrigado a colocar a data e o seu. no documento, tendo direito a uma cópia do mesmo documento, sob pena de de uma multa de 50% sobre o seu salário, em caso de recusa injustificada., P'I A i..., / /'

9 (.-o. CLÁUSULA SEPTUAGÉSIMA QUINTA - DA DISPENSA:' DO ClIMPRIMENTO 00 AVISO PRÉVIO PELO EMPREGADO. o empregado despedido ficará dispensado do cumprimento do aviso prévio quando ficar comprovada a obtenção de novo emprego, desonerando a empresa do pagamento dos dias restantes e não trabalhados. CL..ÁUSLJLA SEPTLJAGÉSIMA SEXTA - DA CIÊNCIA EM DOCUMENTO RECEBIDO Os empregados da categoria profissional ficam obrigados a colocar o seu "ciente" em todo e qualquer aviso, circular, correspondência, carta ou documento similar que lhe for enviado pelo empregador, tendo direito a receber cópia do mesmo documento. CLÁUSULA SEPTUSAGÉSIMA SÉTIMA - DA VALIDADE DA - CONVENCAO COLETIVA As normas pactuadas em Convenção Coletiva eu em Sentença Normativa só terão validade durante o período de suas respectivas vigências, não se projetando como Coisa Julgada, Direito Adquirído ou Ato Jurídico Perfeito.( Exegese e Aplicação do ENUNCIADO 277 do TST). CLÁUS,ULA SEPTUAGÉSIMA OITAVA - DA INDENIZAÇÃO DE PREJ U IWS Os empregados da categoria profissional ficam obrigados a indenizar os empregadores dos danos ou prejuízos que vierem a causar aos mesmos, desde que devidamente comprovados, e identificados,em cada caso, o verdadeiro autor e resultantes de seu DOLO ou CULPA. (negligência, imprudencia imperícia) ou descumprimento de norlna contratual ou regulamentar, na forma autorizada pelo Art. 462 da CL T. O desconto poderá ser efetuado de uma só vez ou em parcelas mensais e sucessivas, a critério do empregador. Em caso de não ficar provado a identificação do responsável pelo dano, fica vedado o desconto coletivo dos empregados do Setor de Trabalho. CLÁUSULA SEPTUAGÉSIMA NONA - DA REVISÃO DA CONVENCÃO o processo prorrogação, revisão, denúncia ou revogação total ou parcial da presente Conven oletiva, ficará subordinado às normas estabeleci das pelo Artigo 615 da CLT. - 20

10 .,,, CL..AUSULA OCTAGESIMA - CONTROVERSIAS ?1 I \ ":-"\ 4'-"' ',',!). "1 As controvérsias resultantes da presente Convenção Coletiva de trabalho serão dirt't1lidás pela Justiça do Trabalho, com renúncia express a qualquer outro foro, ainda "(jint. privilegiado, CLÁUSULA OCTAGÉSIMA - - PRIMEIRA- FORO E:J2. As partes convenentes elegem, com renúncia expressa a qualquer outro, por mais privjlegiado que seja, o roro da Comarca do Recife, para dirimir as dúvidas acaso decorrentes da presente Convenção. FECHO E, por estarem, assim, justos e contratados, os convenentes, estipulam, aceitam e outorgam as cláusulas e condições que compõem a presente Convenção, obrigando-se a, em todo o tempo da sua vigência, por si ou por seus sucessores a qualquer título, faze-ia boa, firme e valiosa em juizo ou fora dele, obrigando-se a respeitá-ia e cumpri-ia integralmente. Recife, 25 de abril de / I /l /J /), SIDICA T' /-;;FE G, E EMe A- DOSEM E CASAS DE SAÚDE NO T DE.../ FEDE ISERICÓRDIA ENTWADESFl-c LANTR. AS DO EST AOO DAMBUCO. Testemunhas: 21

11 do a;' MINISTÉRIO DO TRABALHO EM PEI{NAIDUC().:' Utlea8Clol18l do Trabalho enl Pern.n,buo,.l Termo de Registro e Arquivamento de presente: '11strumento, na forma do Art. 614, da CLT. pjra (i'.:.e prod..t seus Juljcos e legais efejola. f..ecife.-éllde" (M,de 6l(I:E) - 1.* - I Depositado enl,.1.'1 Proc :DJ SLo \ Registradas às Livro n..aj11 1 l1e rdos e Convençotll telivas de TrabaihO.. I Recife,- d6 - U"f de..r2.d JO ('m pcrnambuoo

~.f) .., Quando o empregado prestar Serviço, em Jornada Única, a mais de uma Empresa

~.f) .., Quando o empregado prestar Serviço, em Jornada Única, a mais de uma Empresa valor do seu salário ficará vinculado ao número de dias ou horas efetivamente trabalhadas, na forma prevista nos artigos 4 e 76 da CL T vigente. Poderá ser dispensado o acréscimo de salário se, por força

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2015 DA ABRANGÊNCIA:

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2015 DA ABRANGÊNCIA: CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2015 DA ABRANGÊNCIA: Cláusula 1ª - Esta convenção coletiva de trabalho que entre si celebram, de um lado o Sindicato dos Médicos de Anápolis e, do outro lado, o Sindicato

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS000145/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 31/01/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR080680/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46218.001357/2014-74 DATA

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Página 1 de 7 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC002511/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR053502/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46220.005004/2012-32 DATA

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/ 2012

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/ 2012 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/ 2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PE000543/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 28/06/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR026305/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46213.010325/2011-67 DATA

Leia mais

CLÁUSULA TERCEIRA VALE TRANSPORTE

CLÁUSULA TERCEIRA VALE TRANSPORTE CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2005/2006 PELO PRESENTE INSTRUMENTO DE CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO DE UM LADO O SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EMPRESAS DE RÁDIODIFUSÃO DO ESTADO DO PARANÁ, A SEGUIR DENOMINADO

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR001621/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 17/05/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR020706/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.008089/2011-29 DATA DO

Leia mais

Parágrafo Único -- Não serão compensados os aumentos decorrentes de promoção, transferência, equiparação salarial e término de aprendizagem.

Parágrafo Único -- Não serão compensados os aumentos decorrentes de promoção, transferência, equiparação salarial e término de aprendizagem. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO CELEBRADA ENTRE O SINDIMVET SINDICATO DOS MÉDICOS VETERINÁRIOS DO ESTADO DE SÃO PAULO e SINPAVET SINDICATO PATRONAL DOS MÉDICOS VETERINÁRIOS DO ESTADO DE SÀO PAULO PERÍODO

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2009/2010

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2009/2010 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2009/2010 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC000812/2009 DATA DE REGISTRO NO MTE: 19/06/2009 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR017988/2009 NÚMERO DO PROCESSO: 46220.002440/2009-54 DATA

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: CE001531/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 27/10/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR061722/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46205.018555/2014-16 DATA DO

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO/2006 SESCOOP SINDAF/DF

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO/2006 SESCOOP SINDAF/DF ACORDO COLETIVO DE TRABALHO/2006 SESCOOP SINDAF/DF ACORDO COLETIVO DE TRABALHO, que celebram de um lado, o Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo SESCOOP NACIONAL - CNPJ N.º 03.087.543/0001-86,

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO que entre si celebram, de um lado, o SINDICATO DAS INDÚSTRIAS DE CELULOSE, PAPEL E PAPELÃO NO ESTADO DE MINAS GERAIS - SINPAPEL, e, de outro

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Mediador - Extrato Instrumento Coletivo CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PB000236/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 22/06/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR023908/2011 NÚMERO

Leia mais

ACORDO COLETIVO 2008/2009

ACORDO COLETIVO 2008/2009 SINDICATO DO COMÉRCIO VAREJISTA E ATACADISTA DE VITÓRIA DA CONQUISTA ACORDO COLETIVO 2008/2009 SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMÉRCIO EM VITÓRIA DA CONQUISTA - BAHIA 01 DE MARÇO DE 2008 CONVENÇÃO COLETIVA

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Página 1 de 6 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG004008/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR057851/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46211.008943/2011-67 DATA

Leia mais

CLÁUSULA 1 A. - ATUALIZAÇÃO SALARIAL CLÁUSULA 2 A. SALÁRIO NORMATIVO CLÁUSULA 3 A. - SALÁRIO ADMISSIONAL CLÁUSULA 5 A. - ADICIONAL DE INSALUBRIDADE

CLÁUSULA 1 A. - ATUALIZAÇÃO SALARIAL CLÁUSULA 2 A. SALÁRIO NORMATIVO CLÁUSULA 3 A. - SALÁRIO ADMISSIONAL CLÁUSULA 5 A. - ADICIONAL DE INSALUBRIDADE CONVENÇÃO COLETIVA COM VIGÊNCIA A PARTIR DE 01 DE ABRIL DE 2007 FEITA ENTRE O SINDICATO DOS EMPREGADOS EM INSTITUIÇOES BENEFICENTES, RELIGIOSAS E FILANTRÓPICAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO E O SINDICATO

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015. Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015. Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PE001223/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 17/11/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR072525/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46213.025870/2014-09 DATA

Leia mais

SEESS - SINDICATO DOS EMPREGADOS EM ESTABELECIMENTOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE DE CONTAGEM, BETIM E REGIÃO. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015

SEESS - SINDICATO DOS EMPREGADOS EM ESTABELECIMENTOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE DE CONTAGEM, BETIM E REGIÃO. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015 SEESS - SINDICATO DOS EMPREGADOS EM ESTABELECIMENTOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE DE CONTAGEM, BETIM E REGIÃO. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015 Entre o SEES - SINDICATO DOS EMPREGADOS EM ESTABELECIMENTOS

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR070380/2015 DATA E HORÁRIO DA TRANSMISSÃO: 29/10/2015 ÀS 14:41 SINDICATO DE HOTEIS, RESTAURANTES, BARES E SIMILARES DE NOVO HAMBURGO, CNPJ

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015 SINDICATO DOS TECNICOS EM SEGURANCA TRABALHO DO ESTADO DE MINAS GERAIS, CNPJ n. 25.578.642/0001-01, neste ato representado por seu Presidente, Sr. CLÁUDIO FERREIRA SANTOS;

Leia mais

Celebram a presente CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO, estipulando as condições de trabalho previstas nas cláusulas seguintes:

Celebram a presente CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO, estipulando as condições de trabalho previstas nas cláusulas seguintes: SINDICATO TRABALHADORES MOV MERC EM GERAL DE PASSOS, CNPJ n. 64.480.692/0001-03, neste ato representado(a) por seu Presidente, Sr(a). Manoel Messias dos Reis Silva; E FEDERACAO DO COMERCIO DE BENS, SERVICOS

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR034439/2012 SINDICATO DOS FARMACEUTICOS DO ESTADO DE M GROSSO DO SU, CNPJ n. 15.939.572/0001-08, neste ato representado(a) por seu Presidente,

Leia mais

ACORDO COLETIVO. Parágrafo 5º - As horas serão remuneradas com base no salário do mês de seu efetivo pagamento.

ACORDO COLETIVO. Parágrafo 5º - As horas serão remuneradas com base no salário do mês de seu efetivo pagamento. ACORDO COLETIVO Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Juiz de Fora, registro sindical nº. 10.610, inscrito no CNPJ sob nº. 20.453.643/0001-06, sito a rua Halfeld, 805/603 Juiz de Fora MG 36010-000,

Leia mais

UINTA - DA LICEN A PARA ACOMPANHAMEN

UINTA - DA LICEN A PARA ACOMPANHAMEN CLÁUSULA VIGÉSIMA DE PARENTES: UINTA - DA LICEN A PARA ACOMPANHAMEN A ausência do empregado ao trabalho, por motivo de internamento hospitalar de urgência, devidamente comprovada, de filhos, ascendentes,

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2009/2010

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2009/2010 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2009/2010 Termo de CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO que entre si fazem, o Sindicato dos Empregados em Edifícios e em Empresas de Compra, Venda Locação e Administração de Imóveis

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: GO000537/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 25/07/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR037469/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46208.006923/2011-19 DATA

Leia mais

A presente CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO terá vigência por 12 (doze) meses, á partir de 01 de Abril de 2003, terminando em 31 de março de 2004.

A presente CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO terá vigência por 12 (doze) meses, á partir de 01 de Abril de 2003, terminando em 31 de março de 2004. ~. ~ " 4 \ fts.ot\-. ~- Entre as partes abaixo assinadas, de um lado, o SINDICATO NACIONAL DA INDÚSTRIA DE ALIMENT AçAo ANIMAL, e de outro, o SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS DE RAÇOES BALANCEADAS

Leia mais

DEPARTAMENTO PESSOAL

DEPARTAMENTO PESSOAL DEPARTAMENTO PESSOAL DÚVIDAS MAIS FREQUENTES 1 1. Documentos necessários para admissão Para o processo de admissão, o novo funcionário deverá apresentar a relação de documentos abaixo: *Carteira de Trabalho

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 Que fazem na forma abaixo, de um lado, o SINDICATO DAS SANTAS CASAS E ENTIDADES FILANTRÓPICAS DO ESTADO DA BAHIA - SINDIFIBA, CNPJ n 96.777.958/0001-62 sito à Rua

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2004/2005

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2004/2005 GOVERNO DO ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA AGRICULTURA E POLIÍTICA RURAL - DAR CENTRAIS DE ABASTECIMENTO DO ESTADO DE SANTA CATARINA S.A - CEASA/SC ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2004/2005

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA 2011/2012

CONVENÇÃO COLETIVA 2011/2012 CONVENÇÃO COLETIVA 2011/2012 Pelo presente instrumento particular, de um lado O Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Publicidade do Estado do Paraná, com sede em Curitiba, no estado do Paraná, na

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Page 1 of 10 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC001530/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR022315/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46301.004377/2013-77 DATA

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS001508/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 08/08/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR042435/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46271.002617/2013-01 DATA

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG001150/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 26/03/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR013605/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46211.001335/2015 55 DATA

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. A imagem vinculada não pode ser exibida. Talvez o arquivo tenha sido movido, renomeado ou excluído. Verifique se o vínculo aponta para o arquivo e o local corretos. NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS001738/2013

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA 2014

CONVENÇÃO COLETIVA 2014 CONVENÇÃO COLETIVA 2014 SINDICATO DOS MENSAGEIROS MOTOCICLISTAS E CICLISTAS, MOTO- FRETE, MOTOBOYS E MOTO-TAXISTAS DE CURVELO E REGIÃO, CNPJ n 17.437.757/0001-40, NESTE ATO REPRESENTADO POR SEU PRESIDENTE,

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL 1 de 7 20/3/2014 10:43 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: GO000166/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 18/03/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR001874/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46208.003144/2014-04

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO Pelo presente instrumento, de um lado o Sindicato dos Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado de Alagoas, estabelecido na Rua Prof. José da Silveira Camerino, 930,

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL 1 de 7 28/12/2015 17:24 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2016/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC003175/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 21/12/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR081080/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 47620.002006/2015-72

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: GO000007/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 09/01/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR072509/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46208.000014/2014-10 DATA

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR003439/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 26/08/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR046249/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.012779/2015 14 DATA DO

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Page 1 of 12 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC001220/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR026338/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46301.004014/2013-31 DATA

Leia mais

Piso = R$ 1.374,00 mensais.

Piso = R$ 1.374,00 mensais. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PE001188/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 10/11/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR068212/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46213.024038/2014-87 DATA

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2016

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2016 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2016 SIND DOS EMP VEN E VIAJ DO C P P V E VEN DE P FAR DO DF, CNPJ n. 00.449.181/0001-38, neste ato representado(a) por seu Presidente, Sr(a). MARIA APARECIDA ALVES

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO SUSCITANTE: SINDICATO DOS PSICÓLOGOS NO ESTADO DE SÃO PAULO - SINPSI-SP, Entidade Sindical Profissional, com registro no MTb sob nº012.228.026.60-5 e inscrita no CNPJ/MF

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 RS001648/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 05/09/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR048052/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46218.012138/2011-78 DATA DO PROTOCOLO: 01/09/2011 Confira

Leia mais

http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/resumo/resumovisualizar?nrsolicitacao...

http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/resumo/resumovisualizar?nrsolicitacao... Página 1 de 5 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: GO000542/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 13/06/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR024046/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46290.001101/2013-11 DATA DO PROTOCOLO: 23/05/2013 CONVENÇÃO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS000787/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 18/05/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR024630/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46218.008066/2015-98 DATA

Leia mais

DIREITOS E DEVERES:TRABALHADOR E EMPREGADOR

DIREITOS E DEVERES:TRABALHADOR E EMPREGADOR DIREITOS E DEVERES:TRABALHADOR E EMPREGADOR Por intermédio destas informações, o SITRIVESCH tem por finalidade informar o trabalhador de seus direitos/deveres. Importante destacar que o não cumprimento

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2016

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2016 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2016 SINDICATO DOS HOSPITAIS BENEFICENTES RELIGIOSOS E FILANTROPICOS DO RIO GRANDE DO SUL, CNPJ n. 95.179.792/0001-10, neste ato representado(a) por seu Procurador,

Leia mais

Exmo. Sr. Delegado Regional do Trabalho em São Paulo

Exmo. Sr. Delegado Regional do Trabalho em São Paulo Exmo. Sr. Delegado Regional do Trabalho em São Paulo SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS DE ESCOVAS E PINCÉIS DE SÃO PAULO e SINDICATO DA INDÚSTRIA DE MÓVEIS DE JUNCO E VIME E VASSOURAS E DE ESCOVAS

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG002058/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 15/05/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR018377/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46211.004510/2012-13 DATA DO

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO REAJUSTES/CORREÇÕES SALARIAIS

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO REAJUSTES/CORREÇÕES SALARIAIS 1 de 7 25/07/2014 09:03 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ001369/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 24/07/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR038747/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.014791/2014-44

Leia mais

Convenção Coletiva 2014

Convenção Coletiva 2014 Convenção Coletiva 2014 SINDICATO DOS MENSAGEIROS MOTOCICLISTAS E CICLISTAS, MOTO- FRETE, MOTOBOYS E MOTO-TAXISTAS DE CURVELO E REGIÃO, CNPJ n 12.512.993/0001-60, NESTE ATO REPRESENTADO POR SEU PRESIDENTE,

Leia mais

HORAS EXTRAS E SEUS REFLEXOS TRABALHISTAS

HORAS EXTRAS E SEUS REFLEXOS TRABALHISTAS CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO RIO GRANDE DO SUL MINÁRIO DE ASSUNTOS CONTÁBEIS DE PORTO ALEGRE SEMINÁRIO ASSUNTOS CONTÁBEIS DE PORTO ALEGRE SEMINÁRIO DE ASSUNTOÁBEIS DE PORTO ALEERIO PALESTRA HORAS

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: CE000799/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 28/05/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR024376/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46205.008192/2014-19 DATA

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR001254/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 18/04/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR017099/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.006142/2011-57 DATA DO

Leia mais

Categoria abrangida: Empregados em Empresas de Turismo de Porto Alegre

Categoria abrangida: Empregados em Empresas de Turismo de Porto Alegre Convenção Coletiva de Trabalho 46218.009286/2008-18 O SINDICATO DAS EMPRESAS DE TURISMO NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SINDETUR, conjuntamente com o SINDICATO DOS EMPREGADOS EM EMPRESAS DE TURISMO DE PORTO

Leia mais

EXMO. SR. DR. JUIZ PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA SEGUNDA REGIÃO.

EXMO. SR. DR. JUIZ PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA SEGUNDA REGIÃO. EXMO. SR. DR. JUIZ PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA SEGUNDA REGIÃO. Processo TRT/SP no20308200600002004 O SINDICATO DOS CONTABILISTAS DE SÃO PAULO, Suscitante, e o SINDICATO DAS EMPRESAS

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br A doença do empregado e o contrato de trabalho Rodrigo Ribeiro Bueno*. A COMPROVAÇÃO DA DOENÇA DO EMPREGADO A justificação da ausência do empregado motivada por doença, para a percepção

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL 1 de 5 05/11/2014 10:02 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC002761/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 04/11/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR066410/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46220.007110/2014-12

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC000776/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 07/05/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR015125/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46305.000402/2014-94 DATA

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2009/2010

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2009/2010 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2009/2010 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SP008079/2009 DATA DE REGISTRO NO MTE: 22/09/2009 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR044195/2009 NÚMERO DO PROCESSO: 46261.004278/2009-22 DATA

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Page 1 of 6 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2011 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG001428/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR021439/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46211.003413/2010-41 DATA

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PA000361/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 02/06/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR031936/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46222.003478/2015-72 DATA

Leia mais

SENAC/DF - SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL

SENAC/DF - SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL CAMPANHA SALARIAL - 2014/2015 ELENCO DE REIVINDICAÇÃO DOS TRABALHADORES DO SENAC-SERVICO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COM COMERCIAL-ADMINISTRACAO REGIONAL DO DF O SINDICATO DOS EMPREGADOS EM ENTIDADES DE ASSISTÊNCIA

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC002716/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 16/11/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR064091/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46220.006426/2015-78 DATA DO

Leia mais

SINDICATO DOS PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM E EMPREGADOS EM

SINDICATO DOS PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM E EMPREGADOS EM CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO PARA VIGÊNCIA DE 1º DE FEVEREIRO DE 2.005 A 31 DE JANEIRO DE 2.006, CELEBRADA ENTRE O ESTABELECIMENTOS DE SAÚDE DO ESTADO DO MARANHÃO-SINPEEES/MA E O SINDICATO DE HOSPITAIS,

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO REAJUSTES/CORREÇÕES SALARIAIS

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO REAJUSTES/CORREÇÕES SALARIAIS ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR002033/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 03/06/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR024877/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.008504/2015 78 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: AM000415/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 17/09/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR044279/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46202.014239/2014-03 DATA

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Página 1 de 7 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2011 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG000637/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR004928/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46211.001229/2011-48 DATA

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG000363/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 03/02/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR002753/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46211.000337/2015-27 DATA DO

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SP013065/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 16/11/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR055428/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46401.000925/2015 23 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: AL000089/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 07/04/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR002498/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46201.000506/2014-67 DATA

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 1 de 6 18/06/2014 08:16 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC001241/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 17/06/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR025405/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46220.003285/2014-51

Leia mais

O trabalhador pode começar a trabalhar sem dispor de CTPS? Não. O empregado não poderá ser admitido se não dispuser de CTPS.

O trabalhador pode começar a trabalhar sem dispor de CTPS? Não. O empregado não poderá ser admitido se não dispuser de CTPS. Direitos básicos dos Profissionais de Educação Física PERGUNTAS E RESPOSTAS CTPS Para que serve a Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS)? A CTPS serve como meio de prova: a ) da relação de emprego;

Leia mais

MINUTA CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015

MINUTA CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 MINUTA CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 SIND EMPREGADOS DE AGENTES AUTONOMOS DO COM EST GOIAS, CNPJ n. 02.555.548/0001-23, neste ato representado(a) por seu Presidente, Sr(a). ARIOLDO CARVALHO

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ000397/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 19/03/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR008248/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.008370/2012-12 DATA DO

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Page 1 of 8 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS000792/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 25/05/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR016119/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 47193.000049/2012-58

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. SINDICATO EMPREGADOS TUR HOSPITALIDADE ESTADO GOIAS, CNPJ n. 01.078.153/0001-14,

Leia mais

PROPOSTA DE CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015 / 2016. São fixados os seguintes salários para admissão a partir de 1º de maio de 2014:

PROPOSTA DE CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015 / 2016. São fixados os seguintes salários para admissão a partir de 1º de maio de 2014: PROPOSTA DE CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015 / 2016 CLÁUSULA 1ª - DO PISO SALARIAL São fixados os seguintes salários para admissão a partir de 1º de maio de 2014: a) Fica afixado o piso salarial da

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Página 1 de 9 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG004276/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR058233/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46211.009325/2011-34 DATA

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MS000053/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 12/02/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR005715/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46312.000338/2015-33 DATA DO

Leia mais

Convenção Coletiva de Trabalho 2016/2016

Convenção Coletiva de Trabalho 2016/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC000921/2016 DATA DE REGISTRO NO MTE: 30/05/2016 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR023133/2016 NÚMERO DO PROCESSO: 46220.002652/2016-61 DATA DO PROTOCOLO: 24/05/2016 Convenção Coletiva

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA 2010/2011

CONVENÇÃO COLETIVA 2010/2011 CONVENÇÃO COLETIVA 2010/2011 Pelo presente instrumento particular, de um lado O Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Publicidade do Estado do Paraná, com sede em Curitiba, no estado do Paraná, na

Leia mais

Os empregados admitidos a partir de 01/06/2013, terão seus salários reajustados conforme tabela abaixo:

Os empregados admitidos a partir de 01/06/2013, terão seus salários reajustados conforme tabela abaixo: CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS000321/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 27/02/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR001754/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46218.002635/2015-91 DATA

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO Convenção coletiva de trabalho, que entre si celebram o SINTICOM - SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS DA CONSTRUÇÃO E DO MOBILIÁRIO DE GOVERNADOR VALADARES MG, CNPJ:

Leia mais

LEI Nº 9.601, DE 21 DE JANEIRO DE 1998. Dispõe sobre o contrato de trabalho por prazo determinado e dá outras providências

LEI Nº 9.601, DE 21 DE JANEIRO DE 1998. Dispõe sobre o contrato de trabalho por prazo determinado e dá outras providências LEI Nº 9.601, DE 21 DE JANEIRO DE 1998 Dispõe sobre o contrato de trabalho por prazo determinado e dá outras providências (Alterada pela MP Nº 2.076-35/27.03.2001, MP Nº 2.164-41/24.08.2001 já inserida

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: CE001186/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 14/09/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR054961/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46205.013060/2015-81 DATA DO

Leia mais

PAUTA DE REIVINDICAÇÃO DO SINDICATO DOS TRABALHADORES DOMÉSTICOS DE CAMPINAS, PAULÍNIA, VALINHOS, SUMARÉ e HORTOLÂNDIA

PAUTA DE REIVINDICAÇÃO DO SINDICATO DOS TRABALHADORES DOMÉSTICOS DE CAMPINAS, PAULÍNIA, VALINHOS, SUMARÉ e HORTOLÂNDIA PAUTA DE REIVINDICAÇÃO DO SINDICATO DOS TRABALHADORES DOMÉSTICOS DE CAMPINAS, PAULÍNIA, VALINHOS, SUMARÉ e HORTOLÂNDIA CAMPINAS JANEIRO/2014 1 PAUTA DE REIVINDICAÇÃO CLÁUSULA 1ª - PISO SALARIAL Fica estipulado

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2004/2005 S A N T U R

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2004/2005 S A N T U R ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2004/2005 S A N T U R Termo de Acordo Coletivo de Trabalho, que entre si celebram o SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EMPRESAS DE ASSESSORAMENTO, PERÍCIA, PESQUISA E INFORMAÇÕES

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC003161/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 19/12/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR083843/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46304.003527/2014-86 DATA

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2013

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2013 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS000022/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 08/01/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR079004/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46273.001163/2013-23 DATA DO

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 1/5 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO O SINDICATO DOS EMPREGADOS EM ENTIDADES CULTURAIS, RECREATIVAS, DE ASSISTÊNCIA SOCIAL, DE ORIENTAÇÃO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL, NO ESTADO DO PARANÁ SENALBA/PR, CNPJ 75.992.446/0001-49,

Leia mais

CLÁUSULA 1ª VIGÊNCIA: Terá o presente ACORDO, vigência de HUM (01) ANO com início a partir de 1º DE OUTUBRO DE 2015.

CLÁUSULA 1ª VIGÊNCIA: Terá o presente ACORDO, vigência de HUM (01) ANO com início a partir de 1º DE OUTUBRO DE 2015. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO DA CATEGORIA RURAL, FIRMADA ENTRE O SINDICATO DOS EMPREGADOS RURAIS DE RIO CLARO E O SINDICATO RURAL DE RIO CLARO BIÊNIO DE 2015-2016. Os subscritores abaixo assinados, de

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2014

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2014 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2014 SINDICATO DO COMÉRCIO VAREJISTA DE AUTOMÓVEIS E ACESSÓRIOS DE BELO HORIZONTE, CNPJ n. 17.265.893/0001-08, neste ato representado por seu Presidente, Sr. HELTON

Leia mais

MANUAL DOS DIREITOS DOS COMERCIÁRIOS

MANUAL DOS DIREITOS DOS COMERCIÁRIOS 11. DIREITOS NA HORA DA DEMISSÃO É de fundamental importância saber quais os direitos dos trabalhadores na hora da rescisão do contrato de trabalho. Devese ter especial atenção no caso de demissões sem

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA 2011

CONVENÇÃO COLETIVA 2011 SINDICATO DO COMÉRCIO VAREJISTA E ATACADISTA DE VITÓRIA DA CONQUISTA CONVENÇÃO COLETIVA 2011 SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMÉRCIO EM VITÓRIA DA CONQUISTA - BAHIA CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO PELO PRESENTE

Leia mais