Plano de Atividades 2016

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Plano de Atividades 2016"

Transcrição

1 Plano de Atividades ALUMNI CLUBE ISCTE I- Enquadramento Pág. 2 II- Eixos estratégicos Pág. 3 III- Objetivos gerais Pág. 3 IV- Indicadores quantitativos Pág. 4 V- Atividades Pág. 5 VI- Cronogramas Pág Janeiro 1

2 I - Enquadramento Para o Reposicionamento que se pretende dar ao Clube ISCTE, a Direção encetará um maior estreitamento relacional com o ISCTE-IUL, com o objetivo de aproximar as dezenas de milhar de alumni à sua escola de referência nacional e com projeção internacional. Assim, e no sentido da criação de sinergias, o Clube ISCTE passará a funcionar, a partir de Janeiro de, em estreita colaboração com o Career Services & Alumni (CS&A), gabinete integrado no ISCTE-IUL, dotado de estrutura orgânica e funcional própria. A Direção do Alumni Clube ISCTE aprovou, em 19 de Outubro de 2015, a nível funcional, a seguinte repartição de pelouros e respetivos responsáveis: Representação interna e externa Carlos Nogueira e Almeida Guerra Protocolos, Patrocínios e Fundraising Almeida Guerra e Miguel Queiroz Contabilidade, Fiscalidade, Tesouraria, Património e Instalações Conceição Varejão e Carlos Nogueira Núcleos Alumni no Mundo Miguel Queiroz e Daniela Santiago Eventos Daniel Nogueira e Rita Valinhas Sistemas de informação Daniel Nogueira e Rita Valinhas O presente documento constitui o Plano de Atividades para o ano de e resulta, naturalmente, da colaboração e conjugação com o CS&A. 2

3 II - Eixos estratégicos III Objetivos gerais 1. Promover o envolvimento de alumni nas atividades que a eles se dirijam 2. Envolver alumni-chave nas atividades 3. Motivar os alumni para manterem os contactos atualizados 4. Representar o Alumni do ISCTE-IUL em eventos públicos 5. Contribuir para a notoriedade do ISCTE-IUL junto da opinião pública 6. Promover a empregabilidade 7. Angariar verbas para atribuição de bolsas a estudantes do ISCTE-IUL 3

4 IV Indicadores quantitativos No decurso de pretende-se atingir, para cada um dos objetivos supra mencionados, os seguintes indicadores: 1.a. Envolver alumni nas diversas atividades 1.b. Aumentar a taxa de abertura dos s para 60% 2.a. Identificar 10 alumni por escola do ISCTE-IUL com perfil e interesse para integrarem atividades diversas 3.a. Atualizar contactos da base de dados de alumni 3.b. Garantir que 40% dos alumni inscritos no Portal entram uma ou mais vezes na sua área pessoal 4.a. Organizar e/ou participar em quatro eventos corporativos 5.a. Motivar a nomeação de alumni que possam reunir as condições para o Prémio Carreira ISCTE 6.a. Envolver 150 alumni em eventos de empregabilidade 7.a. Oferecer três bolsas, por escola, a estudantes carenciados com elevado potencial (12 bolsas no valor de /cada) 4

5 V Atividades Para a concretização dos Objetivos gerais descritos em III, desenvolver-se-á um conjunto de atividades que se resume no quadro seguinte: Atividades 1. Portal Alumni 2. Estórias de sucesso 3. Master Class 4. Encontro anual de alumni Breve Descrição Partilha de experiências, organização de eventos, atualização de contactos, divulgação de informação, atualização de dados com Linkdin. Ligação ao CRM Manter atualizado no site um grupo de antigos alunos que sirvam de inspiração a novos estudantes; atualização wikipedia; recolha de fotografias e testemunhos de vídeo que possam ser usados pelas 4 escolas do ISCTE Potenciar a transferência de conhecimento - criação de master class' sobre temas desenvolvidos por investigadores com potencial interesse para os alumni Criar um espaço de encontro de colegas, de recrutamento de finalistas, de ligação entre o ISCTE e os seus principais recrutadores 5. Encontros de curso/ano Criar condições para que os cursos que festejem 10, 15, 20 e 25 anos possam reunir-se no ISCTE 6. Prémios Carreira ISCTE Captar nomeações para os prémios carreira ISCTE 7. Dinamização dos Clubes no Mundo 8. ISCTE Brings Us Together 9. Evento Sócio Cultural de âmbito musical 10. Conferência Empresarial 11. Empregabilidade: Mentoring Job shadow 12. Empregabilidade: Coaching Acompanhar o desenvolvimento das atividades dos clubes no mundo; aumentar a influência do ISCTE no mundo lusófono; manter a ligação da diáspora ao ISCTE Organizar um evento anual que reuna os alumni mais ativos de todos os Clubes. Próximo evento () a realizar em Luanda Organizar um evento musical e um beberete envolvendo os membros dos órgãos sociais, a Reitoria e o Alumni Organizar uma conferência alusiva À IOT- Internet of Things, a conectividade dos objectos físicos com o mundo digital via WEB Criar um programa que permita a antigos alunos interagirem com estudantes, para que possam recrutar no futuro; contribuir para o networking de alumni Oferecer um serviço de coaching aos alumni em período de reavaliação da carreira 13. Torneio de Golfe - 8ª edição Desporto, divulgação ISCTE-IUL e networking 14. BP Statistical Review of World Energy 15. Ações de voluntariado 16. Fundraising 17. Parcerias 18. Reuniões Orgânicas do Clube Protocolo com BP Portugal - evento anual para apresentação do BP Statistical Review e Concurso ISCTE para candidatura de projetos com atribuição de prémios Organização de um bolsa de alumni disponíveis para voluntariado e apoio logístico Angariação de bolsas para estudantes carenciados e com elevado potencial Estabelecimento de parcerias com instituições, visando a oferta de condições especiais para o Alumni ISCTE Reuniões Direção - mensais; Reuniões Conselho Fiscal - 2 vezes/ano; Reuniões alargadas a outros órgãos (Dir., C.Fiscal e Mesa Assembleia) - trimestrais; Assembleia Geral Ordinária - anual; Conselho Superior - 2 vezes/ano 5

6 VI Cronogramas Portal Alumni Levantamento de requisitos Programação da versão Alfa Teste da versão Ajustes para a versão Beta Ligação ao CRM; Talentos ISCTE e Linkedin Plano de comunicação para lançamento do Portal Desenvolvimento de backoffice para administrador Avaliação da usabilidade do Portal Estórias Avaliar os alumni referidos no Wikipedia e atualização Identificar 10 alumni por escola, a contactar para fazer pequena entrevista-perfil Contactar alumni e entrevistar Publicar no Blog e distribuir pelos canais de comunicação do ISCTE-IUL Master Class' Programar 4 master class : uma por cada escola Plano de comunicação dos eventos Implementação e acompanhamento Organização logística dos eventos 6

7 Jantares de Curso: 10, 15, 20, 25 Contactar alumni a festejar aniversário Identificar alumni responsáveis por ano e por curso para apoiar na organização Apoio na organização dos eventos Prémios Carreira ISCTE Organizar jantar "Prémio Carreira 2015" Lançar edição "" no site Recolher nomeações Agendar reunião do Júri Contactar os 3 alumni escolhidos Colocar os CV s no site Acompanhar votações Encomendar troféus Clubes Mundi Embaixadores - manutenção dos contactos Estratégia de dinamização dos embaixadores Reunião Madrid Reunião Paris Reunião Londres Reunião Amesterdão Reunião Nova Iorque Acompanhamento dos clubes em países lusófonos 7

8 ISCTE Brings Us Together Desenhar um programa para o evento Convites personalizados para alumni Acompanhamento telefónico dos alumni Convites personalizados para empresas Acompanhamento telefónico de parcerias Organização logística do evento EVENTO SOCIOCULTURAL Desenhar um programa para o evento Convites personalizados para alumni Acompanhamento telefónico dos alumni Organização logística do evento CONFERÊNCIA EMPRESARIAL IOT Desenhar um programa para o evento Convites personalizados para alumni Acompanhamento telefónico dos alumni Convites personalizados para empresas Acompanhamento telefónico de parcerias Organização logística do evento 8

9 Mentoring Formação para mentores Divulgação do programa Plano de comunicação com estudantes e alumni Seleção dos mentees Apoio na organização das reuniões Estabelecer parcerias com empresas Desenhar o programa de coaching Divulgação do programa Implementação Coaching Torneio de Golfe - 8ª Edição Organização logística Divulgação do evento Angariação de patrocinadores Acompanhamento de inscritos/participantes 9

10 BP Statistical Review of World Energy Divulgação do Concurso 2015/ e receção de candidaturas Acompanhamento dos trabalhos Receção dos projetos candidatos Seleção dos projetos a premiar Evento anual do BP Statistical Review e atribuição prémios 2015/ Divulgação do Concurso /2017 Receção de candidaturas Acompanhamento dos trabalhos Voluntariado Bolsa de voluntários Programa de voluntariado Acompanhamento das ações de voluntariado Fundraising Identificação das ações de angariação Contactos com entidades Lançamento de campanhas 10

11 Parcerias Identificação do tipo de serviços a oferecer aos alumni Contactar as entidades para estabelecimento de parcerias Reuniões Orgânicas do Clube Tipo/Calendarização Direção Conselho Fiscal Direção + C. Fiscal + Mesa Assembleia + Convidados Assembleia Geral Conselho Superior 11

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE DESPORTO PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA FPDD

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE DESPORTO PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA FPDD FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE DESPORTO PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA FPDD ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL Para além dos órgãos sociais definidos nos estatutos e das respetivas competências, ou seja, Assembleia

Leia mais

Projeto Solidariedade Ativa

Projeto Solidariedade Ativa Projeto Solidariedade Ativa Coordenador: Paulo Fernando Correia Lopes 2014/2015 1 Caracterização do Projeto O projeto dinamizado pelo Clube de Solidariedade Ativa tem por base o objetivo estratégico 2

Leia mais

PETS - SEMINÁRIO DE TREINAMENTO DE PRESIDENTES ELEITOS

PETS - SEMINÁRIO DE TREINAMENTO DE PRESIDENTES ELEITOS ROTARY INTERNATIONAL Distrito 4600 ANO ROTÁRIO 2015/2016. Gov. ANTONIO CUSTODIO FILHO PETS - SEMINÁRIO DE TREINAMENTO DE PRESIDENTES ELEITOS São José dos Campos, 14 de Março de 2015. VOCE COMO PRESIDENTE.

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES 2017

PLANO DE ATIVIDADES 2017 PLANO DE ATIVIDADES 2017 PE1 Reforçar a participação ativa na discussão, implementação e avaliação de planos, políticas e legislação ambientais, promovendo a partilha de informação e conhecimento com os

Leia mais

COE COMMUNICATION ON ENGAGEMENT

COE COMMUNICATION ON ENGAGEMENT COE COMMUNICATION ON ENGAGEMENT ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DAS EMPRESAS DO SETOR PRIVADO DE EMPREGO E DE RECURSOS HUMANOS 1. DECLARAÇÃO DE APOIO CONTÍNUO AO UN GLOBAL COMPACT A APESPE RH- Associação Portuguesa

Leia mais

Núcleo de Internos de Medicina Interna (NIMI) da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna (SPMI) REGULAMENTO E ESTATUTOS

Núcleo de Internos de Medicina Interna (NIMI) da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna (SPMI) REGULAMENTO E ESTATUTOS Núcleo de Internos de Medicina Interna (NIMI) da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna (SPMI) REGULAMENTO E ESTATUTOS A defesa e promoção da imagem da Medicina Interna, nomeadamente entre os jovens

Leia mais

Regulamento do Programa AlumnISA Mentoring

Regulamento do Programa AlumnISA Mentoring Regulamento do Programa AlumnISA Mentoring Capítulo I Definição, âmbito e objectivos Artigo 1º Definição 1. O Programa de Mentoring consiste num programa de interligação do ISA com o mundo profissional

Leia mais

Projeto Educativo 2015/2018 Sintonias. Projeto Curricular de Centro 2015/2016. Estar em Sintonia

Projeto Educativo 2015/2018 Sintonias. Projeto Curricular de Centro 2015/2016. Estar em Sintonia Projeto Educativo 2015/2018 Sintonias Projeto Curricular de Centro 2015/2016 Estar em Sintonia Projeto Curricular de Centro (PCC) 2015/2016 Neste primeiro ano do Projeto Educativo para estarmos focados

Leia mais

Prémio Anual de Gestão, Marketing e Comunicação. Parceiro

Prémio Anual de Gestão, Marketing e Comunicação. Parceiro PREMIVALOR Prémio Anual de Gestão, Marketing e Comunicação Parceiro OBJETIVOS Reconhecer e premiar o melhor projeto académico nas áreas de gestão, comunicação e marketing, apresentado por alunos do ensino

Leia mais

REGULAMENTO Prémio Alumni Clube ISCTE BP Portugal

REGULAMENTO Prémio Alumni Clube ISCTE BP Portugal 2016/2017 REGULAMENTO - - 1º OBJETIVO 1. O PRÉMIO ALUMNI CLUBE ISCTE BP PORTUGAL é uma iniciativa que resulta de uma colaboração entre o Alumni Clube ISCTE e a BP Portugal e tem como objetivo reconhecer

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TÉNIS DE MESA

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TÉNIS DE MESA PLANO DE ATIVIDADES 2012 FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TÉNIS DE MESA DESENVOLVIMENTO DA PRÁTICA DESPORTIVA ALTO RENDIMENTO E SELEÇÕES NACIONAIS FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS MARKETING, COMUNICAÇÃO & IMAGEM 1.-

Leia mais

Anexo Único. Estrutura e modelo de funcionamento de Co- Governação para os Gabinetes de Apoio aos Bairros de Intervenção Prioritária

Anexo Único. Estrutura e modelo de funcionamento de Co- Governação para os Gabinetes de Apoio aos Bairros de Intervenção Prioritária Anexo Único Estrutura e modelo de funcionamento de Co- Governação para os Gabinetes de Apoio aos Bairros de Intervenção Prioritária Artigo 1º - Definição Um GABIP é uma estrutura de iniciativa municipal,

Leia mais

Mapa de Pessoal dos Serviços Centrais do INEM Ano 2014

Mapa de Pessoal dos Serviços Centrais do INEM Ano 2014 Mapa de Pessoal dos Serviços Centrais do IN Ano 2014 Unidade orgânica Atividades/Procedimentos N.º de PT Carreira/Cargo Área Funcional Conselho Diretivo Proceder à gestão, disponibilização e controlo dos

Leia mais

ESTATUTOS SECÇÃO DE INTERNOS SOCIEDADE PORTUGUESA DE ANESTESIOLOGIA PORTUGUESE TRAINEE NETWORK (SI/SPA-PTN) Artigo 1º Definição e símbolo

ESTATUTOS SECÇÃO DE INTERNOS SOCIEDADE PORTUGUESA DE ANESTESIOLOGIA PORTUGUESE TRAINEE NETWORK (SI/SPA-PTN) Artigo 1º Definição e símbolo ESTATUTOS SECÇÃO DE INTERNOS SOCIEDADE PORTUGUESA DE ANESTESIOLOGIA PORTUGUESE TRAINEE NETWORK (SI/SPA-PTN) Artigo 1º Definição e símbolo 1 - A Seção de Internos da Sociedade Portuguesa de Anestesiologia

Leia mais

ENERGIA PARA O DESENVOLVIMENTO DA CPLP

ENERGIA PARA O DESENVOLVIMENTO DA CPLP I CONFERÊNCIA ENERGIA PARA O DESENVOLVIMENTO DA CPLP CADERNO DE PATROCINADOR ÍNDICE 2 4 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 ENQUADRAMENTO A ENERGIA NA CPLP OBJETIVOS A ENERGIA NA CPLP ESTRUTURA DO EVENTO LOCAL ALTO

Leia mais

Curso Técnico/a de Apoio à Gestão Desportiva

Curso Técnico/a de Apoio à Gestão Desportiva Informação sobre os 2 cursos do sistema da aprendizagem a promover pela Sporting Clube de Portugal, Futebol, SA Curso Técnico/a de Apoio à Gestão Desportiva ÍNDICE A. Enquadramento B. Benefícios C. Perfil

Leia mais

ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL

ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL Departamento de Alto Rendimento e Representação Desportiva 1. O Departamento de Alto Rendimento e Representação Desportiva coordena e supervisiona os Programas de Preparação

Leia mais

Parceria para a formação financeira na Região Norte

Parceria para a formação financeira na Região Norte Parceria para a formação financeira na Região Norte Objetivos da formação financeira Elevar os conhecimentos financeiros da população Contribuir para a melhoria dos comportamentos financeiros Promover

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA CULTURA E TURISMO INSTITUTO NACIONAL DO TURISMO TERMOS DE REFERÊNCIA

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA CULTURA E TURISMO INSTITUTO NACIONAL DO TURISMO TERMOS DE REFERÊNCIA REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA CULTURA E TURISMO INSTITUTO NACIONAL DO TURISMO TERMOS DE REFERÊNCIA Título da Posição: TECNICO DE PROMOÇÃO TURÍSTICA Duração: Local: Instituição: RENOVAÇÃO DEPENDENDO

Leia mais

A ALER E O SEU PAPEL NO APOIO À REGULAÇÃO DE ENERGIAS RENOVÁVEIS

A ALER E O SEU PAPEL NO APOIO À REGULAÇÃO DE ENERGIAS RENOVÁVEIS A ALER E O SEU PAPEL NO APOIO À REGULAÇÃO DE ENERGIAS RENOVÁVEIS IX Conferência RELOP 5 de Dezembro de 2016 O QUE É E PARA QUE SERVE A ALER PROMOTORA A ALER é uma associação sem fins lucrativos que tem

Leia mais

Regulamento do Programa AlumnISA Mentoring

Regulamento do Programa AlumnISA Mentoring Regulamento do Programa AlumnISA Mentoring Capítulo I Definição, âmbito e objectivos Artigo 1º Definição 1. O Programa de Mentoring consiste num programa de interligação do ISA com o mundo profissional

Leia mais

REGULAMENTO PROGRAMAS DE MOBILIDADE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA. Preâmbulo

REGULAMENTO PROGRAMAS DE MOBILIDADE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA. Preâmbulo REGULAMENTO PROGRAMAS DE MOBILIDADE ESTUDANTES OUTGOING DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA Preâmbulo A Universidade de Coimbra tem ao dispor dos seus estudantes diversos programas de mobilidade que lhes proporcionam

Leia mais

PROGRAMA PARLAMENTO DOS JOVENS

PROGRAMA PARLAMENTO DOS JOVENS PROGRAMA PARLAMENTO DOS JOVENS PROJETO DE PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE A ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA, O MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA, A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA, A ASSEMBLEIA

Leia mais

máxima de 2 minutos (em formato mp4 e a resolução mínima de 720px), no qual deverá ser

máxima de 2 minutos (em formato mp4 e a resolução mínima de 720px), no qual deverá ser ARRISCA C 2015 Concurso de Ideias e Planos de Negócio REGULAMENTO V1 1. Este concurso visa estimular o desenvolvimento de conceitos de negócio em torno dos quais se perspetive a criação de novas empresas.

Leia mais

DISSERTAÇÕES DE MESTRADO EM AMBIENTE EMPRESARIAL

DISSERTAÇÕES DE MESTRADO EM AMBIENTE EMPRESARIAL DISSERTAÇÕES DE MESTRADO EM AMBIENTE EMPRESARIAL UMA APOSTA GANHA EDUARDO GIL DA COSTA egc@fe.up.pt 28 DE OUTUBRO DE 2016 DISSERTAÇÕES DE MESTRADO EM AMBIENTE EMPRESARIAL Apresentação do modelo organizacional

Leia mais

LIFE Projeto de Capacitação LIFE14 CAP/PT/000004

LIFE Projeto de Capacitação LIFE14 CAP/PT/000004 LIFE Projeto de Capacitação LIFE14 CAP/PT/000004 Sessão Nacional de Divulgação e Informação sobre o Programa para o Ambiente e a Ação Climática (LIFE) 2017 Auditório do LNEC, Lisboa, 25 de janeiro de 2017

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO PROJETO ENQUADRAMENTO OBJETIVO CENTRAL ENTIDADES PROMOTORAS PARCEIROS ATIVIDADES E CRONOGRAMA GABINETES DE APOIO À INOVAÇÃO CONTACTOS

APRESENTAÇÃO DO PROJETO ENQUADRAMENTO OBJETIVO CENTRAL ENTIDADES PROMOTORAS PARCEIROS ATIVIDADES E CRONOGRAMA GABINETES DE APOIO À INOVAÇÃO CONTACTOS APRESENTAÇÃO DO PROJETO ENQUADRAMENTO OBJETIVO CENTRAL ENTIDADES PROMOTORAS PARCEIROS ATIVIDADES E CRONOGRAMA GABINETES DE APOIO À INOVAÇÃO CONTACTOS ENQUADRAMENTO NORTE 2020 - Programa Operacional Regional

Leia mais

RELATÓRIO & CONTAS FY CFA Society Portugal

RELATÓRIO & CONTAS FY CFA Society Portugal CFA Society Portugal Conteúdo I Nota Introdutória... 3 II Órgãos Sociais e Estrutura de Governo... 4 III Estrutura Organizacional... 5 IV Resumo de Atividades... 6 IV.1 Atividades Desenvolvidas... 6 IV.2

Leia mais

DANCERS. School Edition 2017

DANCERS. School Edition 2017 DANCERS School Edition 2017 Campeonato interescolas de dança online que vem desafiar os alunos a formarem equipas (crews) para tentarem conquistar o título de Best School Dancers. Este projeto é resultado

Leia mais

CLUBE DE EMPREGO SOCIOHABITAFUNCHAL PLANO DE ACTIVIDADES

CLUBE DE EMPREGO SOCIOHABITAFUNCHAL PLANO DE ACTIVIDADES PLANO DE ACTIVIDADES 2010 2011 Identificação Entidade: Sociohabitafunchal, E.M Animadora: Célia Dantas Localização: Centro Cívico de Santo António Designação O Clube de Emprego é um serviço promovido pelo

Leia mais

Troféu Português do Voluntariado Regulamento

Troféu Português do Voluntariado Regulamento Troféu Português do Voluntariado Regulamento INTRODUÇÃO Considerando a necessidade de promover e incentivar a prática do voluntariado, de relevar o trabalho anónimo, empenhado e desinteressado, de incentivar

Leia mais

Parceiro de Média: Fórum de Recrutamento Lisboa. 15 de Outubro Recruiting Excellence for Africa.

Parceiro de Média: Fórum de Recrutamento Lisboa. 15 de Outubro Recruiting Excellence for Africa. Parceiro de Média: Fórum de Recrutamento Lisboa 15 de Outubro 2011 Recruiting Excellence for Africa www.careersinafrica.com Fóruns de recrutamento da Careers in Africa Londres Nova Iorque Lisboa Paris

Leia mais

SERVIÇOS CENTRAIS DO INEM. INEM - Serviços Centrais - Mapa de Pessoal Lugares previstos

SERVIÇOS CENTRAIS DO INEM. INEM - Serviços Centrais - Mapa de Pessoal Lugares previstos Conselho Diretivo Proceder à gestão, disponibilização e controlo dos recursos do INEM 1 Presidente Gestão Conselho Diretivo Coadjuvar o Presidente na gestão, disponibilização e controlo dos recursos do

Leia mais

Relatório de Actividades e Contas 2010 RELATÓRIO DE ACTIVIDADES E CONTAS 2010

Relatório de Actividades e Contas 2010 RELATÓRIO DE ACTIVIDADES E CONTAS 2010 RELATÓRIO DE ACTIVIDADES E CONTAS 2010 1. Concurso Realiza o Teu Sonho Objectivo: Apoiar os Portugueses a transformarem os seus sonhos/ideias num conceito de negócio, com especial enfoque para aqueles

Leia mais

A V E I R O L I S B O A P O R T O

A V E I R O L I S B O A P O R T O AVEIRO LISBOA PORTO MULTIDADOS AGÊNCIA SERVIÇOS CONTACTOS CONTACTOS RUA DE ANGOLA, 26, FORCA 3800-008 AVEIRO PORTUGAL MULTIDADOS@MULTIDADOS.COM FACEBOOK INSTAGRAM LINKEDIN AGÊNCIA Somos a multidados.com

Leia mais

A Vida é a nossa maior inspiração

A Vida é a nossa maior inspiração PLANO ACTIVIDADES & ORÇAMENTO 2018 A Vida é a nossa maior inspiração No ano de 2018, queremos fazer Mais e Melhor! Será um ano marcado pelo arranque do Projecto Escola com Vida, vencedor do Prémio BPI

Leia mais

Estratégias para a Saúde

Estratégias para a Saúde Estratégias para a Saúde V.1) Cadernos do PNS Acções e Recomendações Promoção da Cidadania em Saúde (Versão Discussão) ESTRATÉGIAS PARA A SAÚDE V.1) CADERNOS DO PNS - ACÇÕES E RECOMENDAÇÕES PROMOÇÃO DA

Leia mais

Ténis Clube Tomar. Funções e Responsabilidades

Ténis Clube Tomar. Funções e Responsabilidades Ténis Clube Tomar Funções e Responsabilidades Âmbito Este documento tem como objetivo definir as funções e responsabilidades dos diversos departamentos do Ténis Clube Tomar. O organigrama pode ser consultado

Leia mais

Projecto co-financiado pelo FSE

Projecto co-financiado pelo FSE CLAS DE MONDIM DE BASTO PLANO DE AÇÃO 2013 REDE SOCIAL DE MONDIM DE BASTO Projecto co-financiado pelo FSE ÍNDICE ÍNDICE DE TABELAS... 3 CAPÍTULO I... 4 INTRODUÇÃO... 4 CAPÍTULO II... 7 PLANO DE ACÇÃO 2013...

Leia mais

ESTRUTURA ORGANIZATIVA DA ISCMPSA

ESTRUTURA ORGANIZATIVA DA ISCMPSA ESTRUTURA ORGANIZATIVA DA ISCMPSA Este documento visa dar corpo á orgânica dos serviços da Santa Casa, ou seja, definir competências, hierarquias e formas de actuação. Como a Santa Casa da Póvoa de Santo

Leia mais

REGULAMENTO DO 2º CONCURSO DE IDEIAS DE NEGÓCIO NO ÂMBITO DO PROJETO INCUBAR+LEZIRIA

REGULAMENTO DO 2º CONCURSO DE IDEIAS DE NEGÓCIO NO ÂMBITO DO PROJETO INCUBAR+LEZIRIA REGULAMENTO DO 2º CONCURSO DE IDEIAS DE NEGÓCIO NO ÂMBITO DO PROJETO INCUBAR+LEZIRIA 1. ENQUADRAMENTO 1 a. O projecto INCUBAR+LEZIRIA é uma Ação Coletiva, dinamizada pela NERSANT, INSTITUTO POLITÉCNICO

Leia mais

AMOG - Associação para a Melhoria da Organização e Gestão Regulamento do Concurso Ideias Empreendedoras

AMOG - Associação para a Melhoria da Organização e Gestão Regulamento do Concurso Ideias Empreendedoras AMOG - Associação para a Melhoria da Organização e Gestão Regulamento do Concurso Ideias Empreendedoras Transforme a sua ideia de negócio numa empresa de sucesso! Data de revisão: 14-02-2017 ÍNDICE 1.

Leia mais

Decreto executivo n.º 66/99 de 7 de Maio

Decreto executivo n.º 66/99 de 7 de Maio Decreto executivo n.º 66/99 de 7 de Maio Havendo a necessidade de dar cumprimento ao estatuído no ponto único, artigo 5º do Capítulo V e no nº, artigo.º do Capítulo IV do Decreto- Lei nº 7/97, de 1 de

Leia mais

Apresenta o projeto:

Apresenta o projeto: Apresenta o projeto: BELÉM - 2017 1ª FASE 1. OBJETIVO GERAL Viabilizar informações que ampliem a prática do voluntariado em Belém. 1.1 OBJETIVOS ESPECÍFICOS Articular a sociedade civil de Belém, visando

Leia mais

REDE SOCIAL DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO PLANO DE ACÇÃO PARA 2010

REDE SOCIAL DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO PLANO DE ACÇÃO PARA 2010 REDE SOCIAL DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO PLANO DE ACÇÃO PARA 2010 EIXO I Promoção da Inclusão das famílias com especial enfoque às necessidades dos idosos OBJECTIVO GERAL Melhorar as condições de vida de

Leia mais

NORMAS DE ATRIBUIÇÃO DOS PRÉMIOS DE DESEMPENHO DESPORTIVO

NORMAS DE ATRIBUIÇÃO DOS PRÉMIOS DE DESEMPENHO DESPORTIVO NORMAS DE ATRIBUIÇÃO DOS PRÉMIOS DE DESEMPENHO DESPORTIVO MUNICÍPIO DE SANTA MARIA DA FEIRA NORMAS DE ATRIBUIÇÃO DOS PRÉMIOS DE DESEMPENHO DESPORTIVO GALA DO DESPORTO DE SANTA MARIA DA FEIRA Preâmbulo

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES

PLANO DE ATIVIDADES 1 PLANO DE ATIVIDADES 2017 ÍNDICE I. ENQUADRAMENTO... 3 II. AÇÕES A DESENVOLVER EM 2017... 3 2.1 Organização Interna... 3 2.2 Formação e Valorização Profissional... 5 2.3 Cooperação e Relações Institucionais...

Leia mais

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO N.º CENTRO

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO N.º CENTRO REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS POR CONVITE PI 6.3 PROMOÇÃO DO PATRIMÓNIO CULTURAL UNESCO AVISO N.º CENTRO-14-2016-14 O Mérito do Projeto (MP) é determinado

Leia mais

MENTEE Mentoring, Networking e Formação para Empreendedores Europeus. Quadro de Competências-chave para o Mentoring

MENTEE Mentoring, Networking e Formação para Empreendedores Europeus. Quadro de Competências-chave para o Mentoring MENTEE Mentoring, Networking e Formação para Empreendedores Europeus Proj. nº: 2014-1-PL01-KA202-003383 Quadro de Competências-chave para o Mentoring Maio 2015 Índice 1. Introdução... 3 2. Quadro de Competências-Chave

Leia mais

A experiência URBACT II em Portugal

A experiência URBACT II em Portugal 1 / 20 URBACT Infoday Portugal A experiência URBACT II em Portugal 2 / 20 Sistema nacional de gestão e participação no URBACT II desde 2007 DGT (ex-dgotdu) AD&C (ex-ifdr) - Representação nacional no Comité

Leia mais

01 O NOSSO GRUPO ª a 6ª. 9h 18h

01 O NOSSO GRUPO ª a 6ª. 9h 18h 01 O NOSSO GRUPO 01 O GRUPO UNIDADES DE NEGÓCIO 01 O GRUPO QUEM SOMOS Criamos alianças. Geramos negócios. O Grupo Buildness dedica-se à venda apenas para o setor empresarial de serviços inovadores e combinados,

Leia mais

2. A atribuição do Prémio é feita por um Júri, com a composição e nos termos que constam do presente regulamento.

2. A atribuição do Prémio é feita por um Júri, com a composição e nos termos que constam do presente regulamento. I Prémio 1. O Prémio Secil de Arquitectura, atribuído através de um concurso nacional, tem como objectivo incentivar e promover o reconhecimento público de autores de obras que, incorporando o material

Leia mais

FUNDO PARA A CONSERVAÇÃO DOS OCEANOS

FUNDO PARA A CONSERVAÇÃO DOS OCEANOS FUNDO PARA A CONSERVAÇÃO DOS OCEANOS R E G U L A M E N T O 1 ª E D I Ç Ã O 2 0 1 7 TEMA RAIAS E TUBARÕES. DA ESCURIDÃO PARA A LUZ DA CIÊNCIA. ARTIGO 1º O B J E T O O presente regulamento estabelece as

Leia mais

REGULAMENTO DE ORGANIZAÇÃO E DE FUNCIONAMENTO DOS SERVIÇOS DE NATUREZA ADMINISTRATIVA E DE APOIO TÉCNICO DO INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO

REGULAMENTO DE ORGANIZAÇÃO E DE FUNCIONAMENTO DOS SERVIÇOS DE NATUREZA ADMINISTRATIVA E DE APOIO TÉCNICO DO INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO REGULAMENTO DE ORGANIZAÇÃO E DE FUNCIONAMENTO DOS SERVIÇOS DE NATUREZA ADMINISTRATIVA E DE APOIO TÉCNICO DO INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1.º Natureza e âmbito de aplicação

Leia mais

Desenvolvimento Local de Base Comunitária Cascais DesEnvolve Alcabideche e S. Domingos de Rana. 3ª Reunião do GAL

Desenvolvimento Local de Base Comunitária Cascais DesEnvolve Alcabideche e S. Domingos de Rana. 3ª Reunião do GAL Desenvolvimento Local de Base Comunitária Cascais DesEnvolve Alcabideche e S. Domingos de Rana 3ª Reunião do GAL Alcabideche, DNA Cascais 07 de julho de 2015 ORDEM DE TRABALHOS Ponto de situação sobre

Leia mais

Resultados-Chave Relatório de Bolonha do ISCTE-IUL (2010/2011)

Resultados-Chave Relatório de Bolonha do ISCTE-IUL (2010/2011) Resultados-Chave Relatório de Bolonha do ISCTE-IUL (2010/2011) 1. O relatório sobre o grau de concretização do processo de Bolonha no Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL) relativo ao ano lectivo

Leia mais

CONTROLO DE GESTÃO E PERFORMANCE

CONTROLO DE GESTÃO E PERFORMANCE CONTROLO DE GESTÃO E PERFORMANCE 1.ª Edição - Madeira Desenvolver as competências e os conhecimentos necessários para a construção ou atualização de sistemas de Controlo de Gestão e Performance rigorosos

Leia mais

Plano Estratégico da OISC/CPLP Plano Anual de Trabalho 2014

Plano Estratégico da OISC/CPLP Plano Anual de Trabalho 2014 Plano Estratégico da OISC/CPLP 2011-2016 Plano Anual de Trabalho 2014 Objetivo Estratégico 1: Desenvolver competências essenciais ao bom funcionamento das Instituições Estratégias a,b e c: capacitação,

Leia mais

PLANO DE AÇÃO 2016 COMISSÃO SOCIAL DE FREGUESIA DE ENCOSTA DO SOL

PLANO DE AÇÃO 2016 COMISSÃO SOCIAL DE FREGUESIA DE ENCOSTA DO SOL PLANO DE AÇÃO 2016 COMISSÃO SOCIAL DE FREGUESIA DE ENCOSTA DO SOL Ficha Técnica: Titulo: Plano Ação 2016 Documento Elaborado Por: Núcleo Executivo da CSF de Encosta do Sol Coordenação Geral: Armando Jorge

Leia mais

ENTERPRISING THE FUTURE BY PORTUGUESE NATURAL STONE. Regulamento do Concurso Ideias Empreendedoras. 2ª Fase

ENTERPRISING THE FUTURE BY PORTUGUESE NATURAL STONE. Regulamento do Concurso Ideias Empreendedoras. 2ª Fase ENTERPRISING THE FUTURE BY PORTUGUESE NATURAL STONE Regulamento do Concurso Ideias Empreendedoras 2ª Fase Ideias empreendedoras geram projetos vencedores! Data: 20-10-2017 1. ENQUADRAMENTO 1.1. A presente

Leia mais

ORGANOGRAMA FERSAP. Órgãos Sociais

ORGANOGRAMA FERSAP. Órgãos Sociais ORGANOGRAMA FERSAP Órgãos Sociais Mesa da Assembleia Geral Conselho Executivo Conselho Fiscal e Disciplinar A FERSAP tem dois departamentos que correspondem aos seus principais fins estatutários: e, os

Leia mais

A Vida é a nossa maior inspiração

A Vida é a nossa maior inspiração PLANO ACTIVIDADES & ORÇAMENTO 2017 A Vida é a nossa maior inspiração O ano de 2017 será um ano de crescimento. A partir de Janeiro de 2017, a Vida Norte alargará a sua intervenção para o concelho de Braga.

Leia mais

Plano Anual de Atividades

Plano Anual de Atividades Plano Anual de Atividades 2014 / 2015 APAEA Índice 1. NOTA INTRODUTÓRIA... 1 2. RELAÇÃO COM OS PAIS/ENCARREGADOS DE EDUCACAÇÃO E SOCIOS... 2 3. REPRESENTAÇÃO NOS ORGÃOS DO AGRUPAMENTO... 3 4. MELHORIA

Leia mais

Programa de Mentorado FPIE uma história de 10 anos

Programa de Mentorado FPIE uma história de 10 anos Programa de Mentorado FPIE uma história de 10 anos Gabinete de Apoio Psicopedagógico ao Estudante Faculdade de Psicologia e Instituto de Educação UNIVERSIDADE DE LISBOA D E Z E M B R O D E 20 16 MISSÃO

Leia mais

EESTÁGIO PROFISSIONAL

EESTÁGIO PROFISSIONAL CAPÍTULO I Artigo 1.º Regime aplicável 1. O presente regulamento refere-se aos procedimentos de regulação do Estágio do 1.º ano do ramo de Design, da licenciatura do Curso de Arte e Design da Escola Superior

Leia mais

Prémio Anual de Gestão, Marketing e Comunicação. Parceiro

Prémio Anual de Gestão, Marketing e Comunicação. Parceiro PREMIVALOR Prémio Anual de Gestão, Marketing e Comunicação Parceiro OBJETIVOS Reconhecer e premiar o melhor projeto académico nas áreas de gestão, comunicação e marketing, apresentado por alunos do ensino

Leia mais

Câmara Municipal do Porto

Câmara Municipal do Porto 1 2 Câmara Municipal do Porto Margarida Oliveira 3 CMP (TRABALHADORES) N.º de Trabalhadores 2513 Idade Média Antiguidade Média 46 anos 19 anos Índice de Formação Superior 25,11% % de Trabalhadores com/até

Leia mais

SÃO VICENTE 2015 REGULAMENTO DO CONCURSO DE FOTOGRAFIA SENTIR SÃO VICENTE

SÃO VICENTE 2015 REGULAMENTO DO CONCURSO DE FOTOGRAFIA SENTIR SÃO VICENTE SÃO VICENTE 2015 REGULAMENTO DO CONCURSO DE FOTOGRAFIA SENTIR SÃO VICENTE PREÂMBULO A divulgação do património natural, cultural e paisagístico do concelho e a promoção de obras e eventos de interesse

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO MUNICIPIO DE MANTEIGAS E NERGA NÚCLEO EMPRESARIAL DA REGIÃO DA GUARDA ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO MUNICIPIO DE MANTEIGAS E NERGA NÚCLEO EMPRESARIAL DA REGIÃO DA GUARDA ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO MUNICIPIO DE MANTEIGAS E NERGA NÚCLEO EMPRESARIAL DA REGIÃO DA GUARDA ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL Considerando: Que o NERGA é uma Pessoa Coletiva de Utilidade Pública que, tem como objetivo

Leia mais

ASSEMBLEIA GERAL ELEITORAL. Évora, 7 de Fevereiro de 2015

ASSEMBLEIA GERAL ELEITORAL. Évora, 7 de Fevereiro de 2015 ASSEMBLEIA GERAL ELEITORAL Évora, 7 de Fevereiro de 2015 Lista A Quadriénio 2015-2019 A Estratégia de Comunicação NIKE Mesa da Assembleia Geral 3 Mesa da Assembleia Geral Presidente Eduardo Capão Instituição

Leia mais

ENTERPRISING THE FUTURE BY PORTUGUESE NATURAL STONE

ENTERPRISING THE FUTURE BY PORTUGUESE NATURAL STONE ENTERPRISING THE FUTURE BY PORTUGUESE NATURAL STONE Regulamento do Concurso Ideias Empreendedoras Ideias empreendedoras geram projetos vencedores! Data: 03-07-2017 1. ENQUADRAMENTO 1.1. A presente operação

Leia mais

Informação Jurídica Gratuita

Informação Jurídica Gratuita Lisboa, 3 de março de Porto, 10 de março de 2 Agradecemos a sua inscrição e participação no Serviço INFORMAÇÃO JURÍDICA GRATUITA. Contamos consigo na sua implementação e melhoria. Não deixe de apresentar

Leia mais

ASSOCIAÇÃO TODOS PELOS OUTROS - TPO PLANO DE ATIVIDADES

ASSOCIAÇÃO TODOS PELOS OUTROS - TPO PLANO DE ATIVIDADES PLANO DE ATIVIDADES 2014 1. Introdução A ASSOCIAÇÃO TODOS PELOS OUTROS - TPO, é uma Associação sem fins lucrativos, com sede na Rua D. Duarte Nuno, nº 50, 3025-582 São Silvestre, na freguesia de São Silvestre,

Leia mais

PROGRAMA PARLAMENTO DOS JOVENS

PROGRAMA PARLAMENTO DOS JOVENS PROGRAMA PARLAMENTO DOS JOVENS PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE A ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA, A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DA REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES, A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA, O

Leia mais

iup25k Concurso de Ideias de Negócio da Universidade do Porto

iup25k Concurso de Ideias de Negócio da Universidade do Porto iup25k Concurso de Ideias de Negócio da Universidade do Porto REGULAMENTO Preâmbulo A Universidade do Porto tem vindo a desenvolver esforços para fomentar o empreendedorismo tecnológico, criando para tal

Leia mais

Estratégia de Dinamização e de Divulgação. Plano de Ação de 2016

Estratégia de Dinamização e de Divulgação. Plano de Ação de 2016 Estratégia de Dinamização e de Divulgação Plano de Ação de 2016 junho, 2016 1 2 ESTRATÉGIA de DINAMIZAÇÃO e DIVULGAÇÃO Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. A BOLSA NACIONAL DE TERRAS... 4 3. OBJETIVOS ESTRATÉGICOS

Leia mais

ACOLHER, REPARAR E PROMOVER

ACOLHER, REPARAR E PROMOVER GESTÃO E ORGANIZAÇÃO INTERNA Planificação e organização; Elaboração do Plano Anual de Atividades 2016-2017; Definição de calendário de reuniões ordinárias 2016-2017: EE (mensal); ET (semanal), Funcionários

Leia mais

EIXO 1 PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Dimensão 8: Planejamento e Avaliação Institucional* Título da Ação (o que?

EIXO 1 PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Dimensão 8: Planejamento e Avaliação Institucional* Título da Ação (o que? ANEXO 2 PLANO DE AÇÃO COMISSÃO SETORIAL DE AVALIAÇÃO CCSH Questão Geral 1.1 Como você percebe a utilização dos resultados da autoavaliação como subsídio à revisão, proposição e implementação das ações

Leia mais

AJUDAR 17 REGULAMENTO

AJUDAR 17 REGULAMENTO AJUDAR 17 REGULAMENTO 2017 Preâmbulo O Ajudar 2017 inclui-se no âmbito mais lato da atuação de caráter social da Fundação INATEL, desenvolvida no sentido de valorizar o papel que muitas entidades, individuais

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSU Nº. 41/2013 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2013

RESOLUÇÃO CONSU Nº. 41/2013 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2013 RESOLUÇÃO CONSU Nº. 41/2013 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2013 A Presidente do Conselho Superior Universitário da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas, no uso de suas atribuições regimentais, considerando

Leia mais

P R É M I O M U N I C I P A L D E A R Q U I T E T U R A D E O D I V E L A S R E G U L A M E N T O

P R É M I O M U N I C I P A L D E A R Q U I T E T U R A D E O D I V E L A S R E G U L A M E N T O P R É M I O M U N I C I P A L D E A R Q U I T E T U R A D E O D I V E L A S R E G U L A M E N T O P R É M I O M U N I C I P A L D E A R Q U I T E T U R A D E O D I V E L A S PREÂMBULO O Prémio Municipal

Leia mais

Como Arranjar Emprego (ou progredir na carreira) Usando as Estratégias Mais Atuais e Avançadas (que muito poucos conhecem) do Linkedin"

Como Arranjar Emprego (ou progredir na carreira) Usando as Estratégias Mais Atuais e Avançadas (que muito poucos conhecem) do Linkedin Como Arranjar Emprego (ou progredir na carreira) Usando as Estratégias Mais Atuais e Avançadas (que muito poucos conhecem) do Linkedin" Pedro Caramez pedro@linked2power.com Bem vindos ao Workshop Estrutura

Leia mais

AMOG - Associação para a Melhoria da Organização e Gestão Regulamento do Concurso Ideias Empreendedoras

AMOG - Associação para a Melhoria da Organização e Gestão Regulamento do Concurso Ideias Empreendedoras AMOG - Associação para a Melhoria da Organização e Gestão Regulamento do Concurso Ideias Empreendedoras Transforme a sua ideia de negócio numa empresa de sucesso! Data de revisão: 15-02-2017 ÍNDICE 1.

Leia mais

Manual de Execução da Comissão Organizadora do Medo on Tour O Med On Tour (MOT) é um projeto que tem como objetivo

Manual de Execução da Comissão Organizadora do Medo on Tour O Med On Tour (MOT) é um projeto que tem como objetivo manual de execução comissão organizadora do MED ON TOUR 2017 Prefácio O Med On Tour (MOT) é um projeto que tem como objetivo envolver os estudantes de Medicina de todo o país com a comunidade à periferia,

Leia mais

O Sistema de Gestão de Responsabilidade Social

O Sistema de Gestão de Responsabilidade Social Securitas Portugal O Sistema de Gestão de Responsabilidade Social Agosto de 2016 1 O Sistema de Gestão da Responsabilidade Social A SECURITAS desenvolveu e implementou um Sistema de Gestão de aspetos de

Leia mais

Plano de Regeneração Urbana. Zona Histórica de Vila Real. Concurso de Ideias (conceção) Auscultação à População ARTIGO 1º.

Plano de Regeneração Urbana. Zona Histórica de Vila Real. Concurso de Ideias (conceção) Auscultação à População ARTIGO 1º. Plano de Regeneração Urbana Zona Histórica de Vila Real Concurso de Ideias (conceção) Auscultação à População ARTIGO 1º Enquadramento A CIP Confederação Empresarial de Portugal tem vindo a desenvolver

Leia mais

Promoção da Inovação Empresarial

Promoção da Inovação Empresarial Promoção da Inovação Empresarial EMP-07: Centro de Assistência Técnica!! " $ # & % Entidade Executora: ISMAI Responsável do sub-projecto: Dr. José Sousa (jsousa@ismai.pt) Parceiros: santa Casa da Misericórdia

Leia mais

Sustentabilidade transversal

Sustentabilidade transversal Galp Voluntária 1 Galp Voluntária A Galp Voluntária é o programa estruturado de voluntariado da Galp Energia que procura facilitar, concretizar e potenciar iniciativas de voluntariado empresarial destinadas

Leia mais

Plano de Acção

Plano de Acção - 2 - Nota Prévia A Rede Social afirmou-se ao longo da sua criação como uma medida inovadora e com capacidade de produzir alterações positivas na intervenção social. Esta medida assumiu-se, desde início,

Leia mais

UAlg Careers Fair. Regulamento 14/15 MARÇO. Universidade do Algarve

UAlg Careers Fair. Regulamento 14/15 MARÇO. Universidade do Algarve 14/15 MARÇO Universidade do Algarve Complexo Pedagógico do Campus da Penha Faro UAlg Careers Fair 2017 Regulamento Apresentação de Empresas / Recrutamento / Workshops Stand Empresa / 1. Introdução A UAlg

Leia mais

Manual de Apoio - Comissões de Internos -

Manual de Apoio - Comissões de Internos - CNMI - Conselho Nacional do Médico Interno! Manual de Apoio - Comissões de Internos - Conselho Nacional do Médico Interno Ordem dos Médicos - Setembro 2015 1 (contracapa) Documento original elaborado por

Leia mais

Artigo 1º Âmbito e objetivos

Artigo 1º Âmbito e objetivos ESAP PROJETOS DE INOVAÇÃO DOCENTE REGULAMENTO Preâmbulo A inovação docente é a tradução prática de ideias em novos sistemas e interações sociais, cujo propósito é a introdução e a contínua atualização

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO, DO ANO DE 2005

PLANO DE ACÇÃO, DO ANO DE 2005 PLANO DE ACÇÃO, DO ANO DE 2005 O ano de 2005 é o último ano de vigência do I Plano Estratégico para o Desenvolvimento da. Assim sendo, este Plano de Acção constitui, de certa forma, o encerrar de um ciclo

Leia mais

CENTRO DE INVESTIGAÇÃO DO CHL MAPA DE REVISÕES REGULAMENTO. Destinatários. Data Palavras-Chave: REGULAMENTO; INVESTIGAÇÃO

CENTRO DE INVESTIGAÇÃO DO CHL MAPA DE REVISÕES REGULAMENTO. Destinatários. Data Palavras-Chave: REGULAMENTO; INVESTIGAÇÃO Palavras-Chave: REGULAMENTO; INVESTIGAÇÃO Destinatários Todos Profissionais do CHL Elaboração Centro de Investigação do CHL Aprovação Conselho de Administração Assinatura (s) Responsável (eis) pela Aprovação

Leia mais

Plano de Atividades 2015

Plano de Atividades 2015 Plano de Atividades 2015 Novembro 2014 Data Alteração 13-10-14 Alteração em reunião de Direcção INDICE I. INTRUDUÇÃO II. LINHAS ORIENTADORAS DO PLANO DE ATIVIDADES III. ESTRUTURA DA ASSOCIAÇÃO 1 Descrição

Leia mais

REGULAMENTO DO PRÉMIO DE EXCELÊNCIA E QUALIDADE EUROCIDADE VALENÇA TUI 2016

REGULAMENTO DO PRÉMIO DE EXCELÊNCIA E QUALIDADE EUROCIDADE VALENÇA TUI 2016 REGULAMENTO DO PRÉMIO DE EXCELÊNCIA E QUALIDADE EUROCIDADE VALENÇA TUI 2016 1. Âmbito e Objetivos Este Prémio é atribuído anualmente pela CÂMARA MUNICIPAL DE VALENÇA e a ESCOLA SUPERIOR DE CIÊNCIAS EMPRESARIAIS,

Leia mais

Regulamento do Sistema Interno de Garantia da Qualidade da Universidade da Madeira

Regulamento do Sistema Interno de Garantia da Qualidade da Universidade da Madeira Regulamento do Sistema Interno de Garantia da Qualidade da Universidade da Madeira Preâmbulo A garantia de qualidade pode descrever se como a atenção sistemática, estruturada e contínua à manutenção e

Leia mais

PLANO DE TRABALHO 2008

PLANO DE TRABALHO 2008 PLANO DE TRABALHO 2008 1. INTRODUÇÃO A Fundação Stickel em 2007 iniciou efetivamente sua atuação direta na área da assistência social, através da unidade Vila Brasilândia do Programa Mulheres de Talento,

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES PARA 2015 ALER PLANO DE ACTIVIDADES

PLANO DE ACTIVIDADES PARA 2015 ALER PLANO DE ACTIVIDADES PLANO DE ACTIVIDADES PARA 2015 ALER PLANO DE ACTIVIDADES 2015 1 OS EIXOS DE ACTUAÇÃO DA ALER CONHECER Relatórios nacionais com informação técnica, económica e regulatória Repositório de informação com

Leia mais

COOPERAÇÃO COM A REPÚBLICA DE ANGOLA PROGRAMA SABER MAIS TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE UM COORDENADOR CIENTÍFICO DA UGP

COOPERAÇÃO COM A REPÚBLICA DE ANGOLA PROGRAMA SABER MAIS TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE UM COORDENADOR CIENTÍFICO DA UGP COOPERAÇÃO COM A REPÚBLICA DE ANGOLA PROGRAMA SABER MAIS TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE UM COORDENADOR CIENTÍFICO DA UGP I. INTRODUÇÃO O Programa SABER MAIS visa apoiar o Setor do Ensino Angolano,

Leia mais