APRESENTAÇÕES ORAIS TRABALHOS COMPLETOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "APRESENTAÇÕES ORAIS TRABALHOS COMPLETOS"

Transcrição

1 APRESENTAÇÕES ORAIS TRABALHOS COMPLETOS QUINTA-FEIRA, 05/06 LOCAL: HOTEL ITAIMBÉ 17h30min Os trabalhos estão expostos pela ordem de apresentação. Os números que antecedem o título de cada trabalho correspondem ao código do mesmo no momento de sua submissão. **Solicitamos que todos os apresentadores estejam presentes no horário inicial para melhor organização das salas. SALA CAMBARÁ 1. (364) SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM À PACIENTE EM TRATAMENTO DE TUBERCULOSE: UM ESTUDO DE CASO. 2. (109) A COMUNICAÇÃO ENTRE O ENFERMEIRO E O PACIENTE NO PERÍODO PRÉ-OPERATÓRIO: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA. 3. (366) A ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA: UM ESPAÇO SIGNIFICATIVO PARA O TRABALHO INTERDISCIPLINAR. 4. (399) SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM EM PACIENTE INTERNADO EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA COM DIAGNÓSTICO DE CÂNCER DE RETO INFERIOR. 5. (339) COMISSÃO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR E OS ASPECTOS ÉTICOS ENVOLVIDOS NA ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO.

2 6. (184) HIGIENIZAÇÃO DAS MÃOS PARA O CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR: UM DESAFIO PARA ACADÊMICOS DE ENFERMAGEM. 7. (179) VIVÊNCIA ACADÊMICA EM UMA UNIDADE DE INTERNAÇÃO: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA. 8. (84) FRAGILIDADES E POTENCIALIDADES DE UMA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA: UMA OBSERVAÇÃO PARTICIPANTE DO PET-SAÚDE. SALA PLÁTANO 1. (30) ASPECTOS ÉTICOS DAS RELAÇÕES DE PROFISSIONAIS EM UMA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA - RS: RELATO DE EXPERIÊNCIA. 2. (36) ÉTICA E ÉTICA EM PESQUISA ENVOLVENDO A TEMÁTICA DE SERVIÇOS DE SAÚDE E AVALIAÇÃO. 3. (78) IMPLICAÇÕES ÉTICAS NA PESQUISA E NA PRÁTICA DE ENFERMAGEM. 4. (235) PRINCÍPIOS ÉTICOS EM PESQUISA: PERCEPÇÕES DE BOLSISTA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA. 5. (104) CONFLITO DE INTERESSES EM SAÚDE: O DEBATE SOBRE OS IMPASSES ÉTICOS ESTABELECIDOS ENTRE O CONHECIMENTO CIENTÍFICO E A SOCIEDADE. 6. (134) HUMANIZAÇÃO E BIOÉTICA EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA ADULTA. 7. (273) COMITÊS DE ÉTICA EM PESQUISA NO ÂMBITO LATINO-AMERICANO: UMA ANÁLISE TEÓRICA E PRÁTICA A PARTIR DA EXPERIÊNCIA DO COMITÊ DE ÉTICA DA UNIVERSIDADE DE CRUZ ALTA. 8. (405) A ÉTICA EM PESQUISA NA ÁREA DAS CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS: UMA REFLEXÃO A PARTIR DE CONCEPÇÕES DE PESQUISADORES DA ÁREA. 9. (309) AS CIÊNCIAS DA SAÚDE E O ASSUNTO PLÁGIO : UMA REVISÃO DE LITERATURA EM ARTIGOS CIENTÍFICOS BRASILEIROS. SALA FLAMBOYANT 1. (115) A BIOÉTICA NO FINAL DA VIDA: CUIDADOS PALIATIVOS. 2. (47) AS DIRETIVAS ANTECIPADAS DE VONTADE NO CONTEXTO DA ENFERMAGEM. 3. (138) CUIDADOS PALIATIVOS AO PACIENTE NÃO ADERENTE AO TRATAMENTO ANTIRRETROVIRAL PARA HIV/AIDS: RELATO DE EXPERIÊNCIA.

3 4. (180) CUIDADOS PALIATIVOS EM ENFERMAGEM PEDIÁTRICA: UM ESTUDO DE REVISÃO. 5. (79) CUIDADOS PALIATIVOS: UMA REFLEXÃO SOBRE ALTERNATIVAS EM PROL DO CUIDADOR FAMILIAR. 6. (4) CUIDADO PALIATIVO EM CRIANÇAS COM CÂNCER: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA. 7. (261) DIGNIDADE HUMANA E OS DIREITOS EM RELAÇÃO À VIDA E À MORTE. SALA JACARANDÁ 1. (72) CONTRIBUINDO COM A REINSERÇÃO SOCIAL DE MENORES DEPENDENTES DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS E EM CONFLITO COM A LEI. 2. (269) CRIANÇA COM NECESSIDADES ESPECIAIS DE SAÚDE ADOLESCENDO: REVISÃO NARRATIVA. 3. (410) ADOLESCENTE EM CONFLITO COM A LEI: ASPECTOS BIOÉTICOS NA REALIZAÇÃO DE PESQUISA. 4. (111) GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA: ABORTO E BIOÉTICA. 5. (297) REVELAÇÃO DO DIAGNÓSTICO DE HIV/AIDS PARA O ADOLESCENTE: MODOS DE SER COTIDIANO. 6. (90) VIOLÊNCIA FÍSICA INTRA E EXTRAFAMILIAR EM ADOLESCENTES QUE VIVEM EM DIFERENTES CONTEXTOS: FAMÍLIA, ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL E ATENDIMENTO SÓCIOEDUCATIVO. 7. (181) NOTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA DA VIOLÊNCIA NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA EM SANTA MARIA- RS: UM DESAFIO ATUAL AO CAMPO DA SAÚDE PÚBLICA. 8. (296) PESQUISA COM ADOLESCENTES PRIVADOS DE LIBERDADE: UM DESAFIO NA GARANTIA DE AUTONOMIA. 9. (60) PLANOS PARA O FUTURO NA ADOLESCÊNCIA: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA DE DEVOLUÇÃO DE RESULTADOS DE PESQUISA EM UMA ESCOLA PÚBLICA. SALA ACÁCIA 1. (350) A FORMAÇÃO PROFISSIONAL DO ENFERMEIRO E O EXERCÍCIO DA ADVOCACIA DO PACIENTE. 2. (67) A PRÁTICA DA ENFERMAGEM EM ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA: VISÃO DE ACADÊMICOS.

4 3. (34) A VISITA DOMICILIÁRIA: RELATO DE EXPERIÊNCIA DE UM ESTÁGIO EXTRACURRICULAR DE UMA ESTUDANTE DE ENFERMAGEM. 4. (274) AÇÕES DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE DESENVOLVIDAS COM MULHERES: PERCEPÇÕES DOS ACADÊMICOS DE ENFERMGEM. 5. (317) AS PRODUÇÕES CIENTÍFICAS DOS CURSOS STRICTO SENSU NA ENFERMAGEM DO TRABALHO: REVISÃO INTEGRATIVA. 6. (218) ATITUDES DOCENTES: PERCEPÇÕES DE DISCENTES DE ENFERMAGEM. 7. (73) ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO EM UMA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA: VISÃO DE UMA ACADÊMICA. 8. (388) O PROFESSOR MEDIADOR E A PRÁTICA TRANSFORMADORA NO PROCESSO DE FORMAÇÃO EM ENFERMAGEM. 9. (158) PRÁTICAS DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE COM OSTOMIZADOS: RELATO DE EXPERIÊNCIA. SALA ARAUCÁRIA 1. (381) DESAFIOS ENCONTRADOS PELOS FAMILIARES CUIDADORES DE PESSOAS ACOMETIDAS POR SOFRIMENTO PSÍQUICO. 2. (253) TENDÊNCIAS NAS PRODUÇÕES CIENTÍFICAS EM ENFERMAGEM NA TEMÁTICA DE LESÕES DE PELE DO RECÉM-NASCIDO. 3. (147) VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES: ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL COMO PROTEÇÃO. 4. (404) OS EFEITOS DO REAL E DO SIMBÓLICO DA PATOLOGIA DO BEBÊ PARA A CONSTITUIÇÃO DAS FUNÇÕES PARENTAIS. 5. (15) RELAÇÃO MÃE-BEBÊ: UM ESTUDO DA INTERAÇÃO ENTRE A DÍADE NOS PRIMEIROS OITO MESES DO DESENVOLVIMENTO INFANTIL. 6. (378) QUESTÕES BIOÉTICAS APLICADAS À SAÚDE MENTAL NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA. 7. (194) ASPECTOS ÉTICOS ENVOLVIDOS NA PRÁTICA DA MEDIAÇÃO FAMILIAR. 8. (8) QUANDO A AMAMENTAÇÃO NÃO É POSSÍVEL. SALÃO AZUL 1. (272) UM ESPAÇO DE PROMOÇÃO DA SAÚDE AOS TRABALHADORES DOS CENTROS DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL (CAPS) NO MUNICIÍPIO DE SANTIAGO/RS.

5 2. (374) ASSISTÊNCIA AO TRABALHADOR NA SAÚDE PÚBLICA: RECONHECENDO DESAFIOS. 3. (118) SAÚDE MENTAL E TRABALHO: UMA DEMANDA PARA A PSICOLOGIA. 4. OS DIREITOS HUMANOS E A DEFINIÇÃO POLÍTICA DE PESSOA. 5. (222) COMO DEFINIR O BEM DO PACIENTE? UMA DISCUSSÃO SOBRE O CONCEITO DE BEM-ESTAR A PARTIR DO INTERESSE SUBJETIVO OBJETIVADO E DO CUIDADO RACIONAL. 6. (50) A CLÍNICA PSICANALÍTICA DIANTE DE CATÁSTROFES: A ESCUTA DO SUJEITO. 7. (264) O DIREITO À SAÚDE NO ORDENAMENTO JURÍDICO ITALIANO: REFLEXÕES SOBRE A FIGURA JURISPRUDENCIAL DO DANO BIOLÓGICO. 8. (353) STRESS OCUPACIONAL E CONDIÇÕES DE TRABALHO DA POPULAÇÃO URBANA DE FEIRA DE SANTANA, BAHIA, BRASIL. SEXTA-FEIRA, 06/06 LOCAL: HOTEL ITAIMBÉ 17hs30min Os trabalhos estão expostos pela ordem de apresentação. Os números que antecedem o título de cada trabalho correspondem ao código do mesmo no momento de sua submissão. **Solicitamos que todos os apresentadores estejam presentes no horário inicial para melhor organização das salas. SALA PLÁTANO 1. (311) DETERMINAÇÃO DA MORTE ENCEFÁLICA NA PERSPECTIVA DA BIOÉTICA. 2. (363) DISCIPLINA DE PESQUISA EM ENFERMAGEM: POSSIBILIDADE DE CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO ACERCA DAS QUESTÕES ÉTICAS. 3. (16) ÉTICA NA PESQUISA COM ADOLESCENTES QUE VIVEM COM HIV-AIDS. 4. (139) A ÉTICA NO CUIDADO DOMICILIAR.

6 5. (320) OS DESAFIOS DOS ESTUDOS DE AVALIAÇÃO DE TECNOLOGIAS EM SAÚDE: UMA REVISÃO DE LITERATURA. 6. (86) ÉTICA NA PESQUISA CIENTÍFICA COM SERES HUMANOS: UM BREVE HISTÓRICO DAS NORMAS. 7. (137) ÉTICA, COSMOVISÕES E CUIDADO EM PSICOLOGIA. 8. (91) PESQUISANDO FAMÍLIAS: ALGUMAS CONSIDERAÇÕES ÉTICAS. 9. (248) PESQUISAS ENVOLVENDO ADOLESCENTES E O TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO. SALA FLAMBOYANT 1. (167) HOMOFOBIA E OS PROFISSIONAIS DE SAÚDE. 2. (61) OS DESAFIOS DA PESQUISA ACERCA DA TEMÁTICA DO ABORTO PROVOCADO. 3. (6) DESAFIOS DE UMA ÉTICA DO CONHECIMENTO. 4. (384) PRINCÍPIOS ÉTICOS NO DESENVOLVIMENTO DE PESQUISA CIENTÍFICA EM PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA. 5. (258) RELAÇÕES E CONDUTAS ENTRE OS FISIOTERAPEUTAS SOB O OLHAR DO CÓDIGO DE ÉTICA DA PROFISSÃO. 6. (107) ACONSELHAMENTO GENÉTICO E PSICOLOGIA: ASPECTOS BIOÉTICOS. 7. (198) ÉTICA EM PESQUISAS: POPULAÇÕES VULNERÁVEIS E SUAS IMPLICAÇÕES. 8. (382) REFLEXÕES ACERCA DA QUALIDADE DAS INFORMAÇÕES EM SAÚDE POR MEIO DOS DADOS DE COBERTURA DE ATENÇÃO BÁSICA. 9. (18) PSICOLOGIA DA SAÚDE: DESAFIOS E PERPECTIVAS. SALA JACARANDÁ 1. (371) ATENÇÃO DE ENFERMAGEM A PACIENTE COM DIAGNÓSTICO DE HANSENÍASE: UM ESTUDO DE CASO. 2. (210) DESAFIOS NA GESTÃO EM SAÚDE NA PERCEPÇÃO DE SECRETÁRIOS DE SAÚDE. 3. (199) DESAFIOS NA ORGANIZAÇÃO DA ATENÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA NA VISÃO DE SECRETÁRIOS DE SAÚDE. 4. (208) DESAFIOS QUE SE INTERPOEM NA GESTÃO PÚBLICA DE SAÚDE.

7 5. (408) EDUCAÇÃO PERMANENTE COM AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE: ABORDANDO A TEMÁTICA DE PRIMEIROS SOCORROS. 6. (76) PANORAMA DA PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO SOBRE A REFORMA PSIQUIÁTRICA: REVISÃO NARRATIVA. 7. (75) REFORMA PSIQUIÁTRICA: INTERFACES COM A SAÚDE MENTAL NA CONTEMPORANEIDADE E SUAS POSSIBILIDADES DE INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA. 8. (207) SÍFILIS CONGÊNITA E SÍFILIS EM GESTANTES NO MUNICÍPIO DE SANTA MARIA/RS: UM PROBLEMA DE SAÚDE PÚBLICA ( ). 9. (102) MOMENTO DO DIAGNÓSTICO DE SIFILIS CONGÊNITA DOS CASOS NOTIFICADOS NO MUNICÍPIO DE SANTA MARIA-RS ( ). SALÃO AZUL 1. (89) NÓS PODEMOS DESENVOLVER LISTAS DE ESPERA PARA QUESTÕES DE SAÚDE PÚBLICA? RELATO DA EXPERIÊNCIA DA DISCIPLINA PESQUISAS DE AVALIAÇÃO EM SERVIÇOS DE SAÚDE. 2. (279) A PSICOLOGIA NA GESTÃO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE NO BRASIL. 3. (260) POLÍTICAS PÚBLICAS PREVENTIVAS E A SUSTENTABILIDADE COMO PROMOÇÃO DO DIREITO Á SAÚDE. 4. (372) ABORDAGEM QUALITATIVA EM PESQUISAS NA SAÚDE. 5. (191) EDUCAÇÃO EM SAÚDE NAS DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS, UMA ABORDAGEM INTERDISCIPLINAR DO PET-VIGILÂNCIA EM SAÚDE RELATO DE EXPERIÊNCIA. 6. (308) PSICOLOGIA E SAÚDE PÚBLICA: UM CAMPO EM CONSTRUÇÃO OU DESCONSTRUÇÃO. 7. (346) PET/SAÚDE REDES DE ATENÇÃO Á SAÚDE: TECENDO A REDE DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL NO CONTEXTO DA PROBLEMÁTICA DO ÁLCOOL, CRACK E OUTRAS DROGAS NA CIDADE DE SANTO ÂNGELO/RS. 8. (217) AS IMPLICAÇÕES DAS PRÁTICAS DE PSICOLOGIA NO HOSPITAL. 9. (402) A CONTRIBUIÇÃO DO APOIO MATRICIAL NO CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL INFANTI. SALA CAMBARÁ 1. (263) INTERNAÇÃO EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA NEONATAL: SIGNIFICADO PARA A MÃE E MANUTENÇÃO À LACTAÇÃO. 2. (389) PESQUISA QUALITATIVA COM PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM CUIDADORAS DE MULHERES PARTURIENTES.

8 3. (396) APERFEIÇOAMENTE DOS FLUXOGRAMAS DE ATENDIMENTO Á MULHER VÍTIMA DE VIOLÊNCIA SEXUAL: CONVERGINDO A HUMANIZAÇÃO. 4. (345) CARACTERÍSTICAS SÓCIO-DEMOGRÁFICAS DE MULHERES COM DIAGNÓSTICO COM CÂNCER DE MAMA: RESULTADOS PRELIMINARES. 5. (7) QUANDO A PARTURIENTE NÃO DESEJA TER UM ACOMPANHANTE NO MOMENTO DO PARTO. 6. (337) TENDÊNCIAS DAS PRODUÇÕES CIENTÍFICAS SOBRE O CUIDADO PRÉ- NATAL DAS MÃES DE RECÉM-NASCIDOS DE RISCO. 7. (97) ALEITAMENTO MATERNO NO BRASIL: SITUAÇÃO E PERSPECTIVAS DOS PROGRAMAS E POLÍTICAS PÚBLICAS. 8. (6) PSICOLOGIA NO CONTEXTO HOSPITALAR AUXILIANDO NO PROCESSO DA DOR EXPERIÊNCIADA PELAS MULHERES NO TRABALHO DE PARTO. SALA ARAUCÁRIA 1. (226) BIOÉTICA E VULNERABILIDADE: UMA VISÃO TRANSDISCIPLINAR A PARTIR DO DIREITO PENAL. 2. (265) DIREITOS E GARANTIAS DE ACESSO À SAÚDE: PONDERAÇÕES JURISPRUDENCIAIS ACERCA DA SITUAÇÃO DO PACIENTE ONCOLÓGICO. 3. (254) EDUCAÇÃO SUPERIOR: ACESSIBILIDADE X INCLUSÃO. 4. (386) O PERFIL DE HOMENS QUE COMETEM HOMICÍDIO PASSIONAL. 5. (262) A EFETIVIDADE DO DIREITO Á SAÚDE: TUTELA JURISDICIONAL DA SAÚDE COMO FORMA EFICAZ DE GARANTIAS. 6. (88) PARTICIPAÇÃO DO ADOLESCENTE NOS PROCESSOS DECISÓRIOS RELATIVOS AOS CUIDADOS DE SAÚDE A PARTIR DO ORDENAMENTO JURIDICO BRASILEIRO. 7. (243) EQUIPE MULTIPROFISSIONAL E OS ESTRAVES À IMPLANTAÇÃO DE NOVAS PRÁTICAS EM SAÚDE SALA ACÁCIA 1. (77) RECURSOS HUMANOS E MATERIAIS OFERTADOS NA ATENÇÃO DOMICILIAR NO CENÁRIO MUNDIAL. 2. (401) INFLUÊNCIA DAS FONTES DE SUPORTE SOCIAL NAS PESSOAS COM AIDS. 3. (108) O ENSINO DE LIBRAS COMO FERRAMENTA PARA A INCLUSÃO SOCIAL. 4. (333) A DIFERENCIAÇÃO SINTOMÁTICA DO STRESS PARA TRATAMENTO PELA MEDICINA TRADICIONAL CHINESA.

9 5. (305) A TUTELA AOS SABERES TRADICIONAIS DOS POVOS ORIGINÁRIOS NOS DOCUMENTOS PROTETIVOS INTERNACIONAIS. 6. (120) EFEITOS DO EXERCÍCIO AERÓBICO NA CAPACIDADE FUNCIONAL DE PORTADORES DE DOENÇA RENAL CRÔNICA EM HEMODIÁLISE. 7. (121) INVESTIGAÇÃO ACERCA DA QUALIDADE DE VIDA DOS PROFESSORES DE UMA ESCOLA MUNICIPAL DE URUGUAIANA. 8. (242) ETICIDADE NO GERENCIAMENTO DO BLOG PROJETO TERAPEUTICO SINGULAR NO SERVIÇO DE HEMATOLOGIA-ONCOLOGIA DO HUSM. 9. (2) MORTE NA PERSPECTICA DO MISTÉRIO, DA ANGÚSTIA E DA TRANQUILIDADE DA ALMA.

PREVENÇÃO DE VIOLÊNCIAS E PROMOÇÃO DA CULTURA DE PAZ

PREVENÇÃO DE VIOLÊNCIAS E PROMOÇÃO DA CULTURA DE PAZ MINISTÉRIO DA SAÚDE IMPACTO DA VIOLÊNCIA NA SAÚDE DAS CRIANÇAS E ADOLESCENTES PREVENÇÃO DE VIOLÊNCIAS E PROMOÇÃO DA CULTURA DE PAZ VOCÊ É A PEÇA PRINCIPAL PARA ENFRENTAR ESTE PROBLEMA Brasília - DF 2008

Leia mais

Documento que marca as reformas na atenção à saúde mental nas Américas.

Documento que marca as reformas na atenção à saúde mental nas Américas. CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA Centro de Referência Técnica em Psicologia e Políticas Públicas LEVANTAMENTO DOS MARCOS TEÓRICOS E LEGAIS DO CAPS CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL 1. Marco Teórico NORMATIVAS

Leia mais

I Jornada de Saúde Mental do Vale do Taquari: Crack e outras drogas: perspectivas na abordagem psicossocial

I Jornada de Saúde Mental do Vale do Taquari: Crack e outras drogas: perspectivas na abordagem psicossocial I Jornada de Saúde Mental do Vale do Taquari: Crack e outras drogas: perspectivas na abordagem psicossocial 14 de junho de 2014 FATORES DE RISCO E COMORBIDADES PSIQUIÁTRICAS ASSOCIADOS AOS TRANSTORNOS

Leia mais

EIXO I - Política de saúde na seguridade social, segundo os princípios da integralidade, universalidade e equidade

EIXO I - Política de saúde na seguridade social, segundo os princípios da integralidade, universalidade e equidade 10ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE: OO"TODOS USAM O SUS! SUS NA SEGURIDADE SOCIAL - POLÍTICA PÚBLICA, PATRIMÔNIO DO POVO BRASILEIRO" EIXO I - Política de saúde na seguridade social, segundo os princípios

Leia mais

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*.

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*. EMENTÁRIO As disciplinas ministradas pela Universidade Federal de Viçosa são identificadas por um código composto por três letras maiúsculas, referentes a cada Departamento, seguidas de um número de três

Leia mais

TRABALHOS SAÚDE. 01 A assistência humanizada do parto

TRABALHOS SAÚDE. 01 A assistência humanizada do parto 01 A assistência humanizada do parto SAÚDE 02 A enfermagem e o uso de novas tecnologias na formação: uma reflexão 03 A prática de atividade física com laser ativo, desenvolvido pelos participantes da organização

Leia mais

VIII JORNADA DE EXTENSÃO Mostra de Trabalhos Grupo 1 - Área: Saúde 12/11 08:00 Hall do Centro Educacional

VIII JORNADA DE EXTENSÃO Mostra de Trabalhos Grupo 1 - Área: Saúde 12/11 08:00 Hall do Centro Educacional VIII JORNADA DE EXTENSÃO Mostra de Trabalhos Grupo 1 - Área: Saúde 12/11 08:00 Hall do Centro Educacional Nº CAVALETE TÍTULO 1 25 ANOS DO CURSO DE ENFERMAGEM DA UFTM: TRAJETORIAS 2 A ATENÇÃO A USUÁRIOS

Leia mais

Valores Propostos para o Programa no Período 2002 a 2005 2.002 2.003 2.004 2.005 Total Recursos 77,5 79,1 82,3 86,4 325,3

Valores Propostos para o Programa no Período 2002 a 2005 2.002 2.003 2.004 2.005 Total Recursos 77,5 79,1 82,3 86,4 325,3 Plano Plurianual 2.002 2.005 Saúde Objetivo Geral Principais secretarias envolvidas: SMS A Secretaria Municipal de Saúde, cumprindo o programa do Governo da Reconstrução, implantará o SUS no município.

Leia mais

Requisitos mínimos para o programa de Residência em Pediatria

Requisitos mínimos para o programa de Residência em Pediatria Requisitos mínimos para o programa de Residência em Pediatria O programa de Residência em Pediatria prevê 60 horas de jornada de trabalho semanal, sendo 40 horas de atividades rotineiras e 20 horas de

Leia mais

SAÚDE MENTAL E ATENÇÃO BÁSICA O VÍNCULO E O DIÁLOGO NECESSÁRIOS ÍNDICE

SAÚDE MENTAL E ATENÇÃO BÁSICA O VÍNCULO E O DIÁLOGO NECESSÁRIOS ÍNDICE MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE AÇÕES PROGRAMÁTICAS ESTRATÉGICAS / DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO GERAL DE SAÚDE MENTAL COORDENAÇÃO DE GESTÃO DA ATENÇÃO BÁSICA

Leia mais

BIOÉTICA E CUIDADOS PALIATIVOS: UM DESAFIO PARA A ENFERMAGEM.

BIOÉTICA E CUIDADOS PALIATIVOS: UM DESAFIO PARA A ENFERMAGEM. BIOÉTICA E CUIDADOS PALIATIVOS: UM DESAFIO PARA A ENFERMAGEM. RESUMO Karyn Albrecht SIQUEIRA, 1. Aline MASSAROLI, 2. Ana Paula LICHESKI, 2. Maria Denise Mesadri GIORGI, 3. Introdução: Com os diversos avanços

Leia mais

PSICOLOGIA MATUTINO E NOTURNO. 1 o Ano. Disciplina

PSICOLOGIA MATUTINO E NOTURNO. 1 o Ano. Disciplina PSICOLOGIA MATUTINO E NOTURNO 1 o Ano Antropologia Epistemologia e História da Psicologia Estatística Ética e Cidadania Interpretação e Produção de Textos Científicos Métodos de Pesquisa em Psicologia

Leia mais

PROGRAMA DA DISCIPLINA

PROGRAMA DA DISCIPLINA Código: ENFAEN2 Disciplina: ADMINISTRAÇÃO EM ENFERMAGEM II (Enfermagem ao adulto e ao idoso em doenças tropicais) E ENFAENF (Administração em enfermagem I) Teoria: 60h Prática: 60h Teoria: 3 Prática: 3

Leia mais

O CUIDADO QUE EU PRECISO

O CUIDADO QUE EU PRECISO O CUIDADO QUE EU PRECISO GOVERNO FEDERAL GOVERNO ESTADUAL GOVERNO MUNICIPAL MOVIMENTOS SOCIAIS MEIOS DE COMUNICAÇÃO O CUIDADO QUE EU PRECISO Serviço Hospitalar de Referência AD CAPS AD III Pronto Atendimento

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM PLANO DE ENSINO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM PLANO DE ENSINO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM PLANO DE ENSINO Disciplina: Saúde da Criança e do Adolescente Código: 106209 Crédito: 04.07.00

Leia mais

PROGRAMA DE MEDIDAS SOCIOEDUCATIVAS EM MEIO ABERTO

PROGRAMA DE MEDIDAS SOCIOEDUCATIVAS EM MEIO ABERTO PROGRAMA DE MEDIDAS SOCIOEDUCATIVAS EM MEIO ABERTO CONTEXTUALIZAÇÃO DOUTRINA DA SITUAÇÃO IRREGULAR DOUTRINA DA PROTEÇÃO INTEGRAL. Código de menores;. Menores em situação irregular;. Carentes, abandonados,

Leia mais

Agente Comunitário em Saúde

Agente Comunitário em Saúde Agente Comunitário em Saúde Introdução a Informática Ações de Promoção do ambiente saudável A sociedade em que vivemos Construção de Redes Comunitárias e Promoção à Saúde Introdução à Profissão de Agente

Leia mais

RESIDÊNCIA INTEGRADA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE - RIMS - Projeto HMIPV/SMS Ênfase Saúde da Criança

RESIDÊNCIA INTEGRADA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE - RIMS - Projeto HMIPV/SMS Ênfase Saúde da Criança RESIDÊNCIA INTEGRADA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE - RIMS - Projeto HMIPV/SMS Ênfase Saúde da Criança Projeto HMIPV/SMS O HMIPV presta atendimento especializado em diversas áreas, em nível secundário e terciário.

Leia mais

ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS INTEGRANTES DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA

ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS INTEGRANTES DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS INTEGRANTES DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA ATRIBUIÇÕES DO MÉDICO I- Realizar consultas clínicas aos usuários de sua área adstrita; II- Participar das atividades de grupos de controle

Leia mais

ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL

ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL Das Atribuições dos Profissionais dos Recursos Humanos Atribuições comuns a todos os profissionais que integram a equipe: Conhecer a realidade das famílias pelas

Leia mais

ACONSELHAMENTO PARA DST/AIDS NO SUS

ACONSELHAMENTO PARA DST/AIDS NO SUS ACONSELHAMENTO PARA DST/AIDS NO SUS A prática do aconselhamento desempenha um papel importante no diagnóstico da infecção pelo HIV/ outras DST e na qualidade da atenção à saúde. Contribui para a promoção

Leia mais

EVENTOS DO CURSO DE BACHARELADO EM ENFERMAGEM DO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO CAMPUS XII

EVENTOS DO CURSO DE BACHARELADO EM ENFERMAGEM DO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO CAMPUS XII EVENTOS DO CURSO DE BACHARELADO EM DO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO CAMPUS XII SEMESTRE NOME DO EVENTO RESPONSÁVEL OBJETIVOS CLIENTELA ATENDIDA 2006.1 Curso de Primeiros Socorros Aracy Fernandes de Magalhães

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CENTRO DE REFERÊNCIA TÉCNICA EM PSICOLOGIA E POLÍTICAS PÚBLICAS

CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CENTRO DE REFERÊNCIA TÉCNICA EM PSICOLOGIA E POLÍTICAS PÚBLICAS CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CENTRO DE REFERÊNCIA TÉCNICA EM PSICOLOGIA E POLÍTICAS PÚBLICAS FORMAÇÃO EM PSICOLOGIA E POLITICAS PÚBLICAS: UMA APROXIMAÇÃO DO CRPRS COM O MEIO ACADÊMICO

Leia mais

ACES GRANDE PORTO I SANTO TIRSO / TROFA PROGRAMAS E PROJETOS

ACES GRANDE PORTO I SANTO TIRSO / TROFA PROGRAMAS E PROJETOS ACES GRANDE PORTO I SANTO TIRSO / TROFA PROGRAMAS E PROJETOS O Dec. Lei 28/2008 de 22 de Fevereiro, estabelece o regime da criação, estruturação e funcionamento dos agrupamentos de Centros de Saúde (ACES)

Leia mais

TÍTULO: A ENFERMAGEM E OS USUÁRIOS DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS NO CAPS: RELATO DE VIVÊNCIAS.

TÍTULO: A ENFERMAGEM E OS USUÁRIOS DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS NO CAPS: RELATO DE VIVÊNCIAS. Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: A ENFERMAGEM E OS USUÁRIOS DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS NO CAPS: RELATO DE VIVÊNCIAS. CATEGORIA:

Leia mais

CALENDÁRIO DA SAÚDE JANEIRO

CALENDÁRIO DA SAÚDE JANEIRO JANEIRO 02 - Dia do Sanitarista 04 - Dia do Hemofílico 14 - Dia do Enfermo 19 - Dia do Terapeuta Ocupacional 20 - Dia do Farmacêutico 24 - Dia Mundial do Hanseniano FEVEREIRO 05 - Dia Estadual do Médico

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 871/2010, de 08-02-10.

LEI MUNICIPAL Nº 871/2010, de 08-02-10. LEI MUNICIPAL Nº 871/2010, de 08-02-10. DISPÕE SOBRE A CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA EMERGENCIAL DE PROFISSIONAIS PARA ÁREA MÉDICA ESPECIALIZADA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. IRANI LEONARDO CHERINI PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

Quando suspeitar de abuso sexual Mesa-redonda Infanto-puberal. Dr Tarcísio Crócomo

Quando suspeitar de abuso sexual Mesa-redonda Infanto-puberal. Dr Tarcísio Crócomo Tarcísio Crócomo Declaração de conflito de interesse Não recebi qualquer forma de pagamento ou auxílio financeiro de entidade pública ou privada para pesquisa ou desenvolvimento de método diagnóstico ou

Leia mais

RESUMOS APROVADOS PARA O V CACUN (PÔSTERES) ATENÇÃO PARA AS SEGUINTES INFORMAÇÕES:

RESUMOS APROVADOS PARA O V CACUN (PÔSTERES) ATENÇÃO PARA AS SEGUINTES INFORMAÇÕES: UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE ALAGOAS - UNCISAL RESUMOS APROVADOS PARA O V CACUN (PÔSTERES) ATENÇÃO PARA AS SEGUINTES INFORMAÇÕES: 1. A organização da lista do anexo está por ordem do código

Leia mais

INFORMAÇÕES REFERENTES À EXPOSIÇÃO DOS PÔSTERES APROVADOS NO XXVII COBREM

INFORMAÇÕES REFERENTES À EXPOSIÇÃO DOS PÔSTERES APROVADOS NO XXVII COBREM INFORMAÇÕES REFERENTES À EXPOSIÇÃO DOS PÔSTERES APROVADOS NO XXVII COBREM Os estudantes que tiveram seus resumos de trabalhos aprovados no XXVII COBREM, deverão afixar seus pôsteres no pátio da Escola

Leia mais

PROJETOS DE EXTENSÃO DO CURSO DE BACHARELADO EM ENFERMAGEM DO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO CAMPUS XII

PROJETOS DE EXTENSÃO DO CURSO DE BACHARELADO EM ENFERMAGEM DO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO CAMPUS XII PROJETOS DE EXTENSÃO DO CURSO DE BACHARELADO EM ENFERMAGEM DO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO CAMPUS XII SEMESTRE PROJETOS DE EXTENSÃO 2008.2 Estudo dos Efeitos de plantas Medicinais do Semi-Árido Nordestino

Leia mais

CUIDADOS PALIATIVOS NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA EM PACIENTES TERMINAIS: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

CUIDADOS PALIATIVOS NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA EM PACIENTES TERMINAIS: UMA REVISÃO INTEGRATIVA CUIDADOS PALIATIVOS NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA EM PACIENTES TERMINAIS: UMA REVISÃO INTEGRATIVA Jéssyka Cibelly Minervina da Costa Silva (NEPB/UFPB) jessykacibelly@gmail.com Maria Andréa Fernandes

Leia mais

A POLÍTICA DE PROTEÇÃO DA MATERNIDADE JULIO MAYER DE CASTRO FILHO

A POLÍTICA DE PROTEÇÃO DA MATERNIDADE JULIO MAYER DE CASTRO FILHO A POLÍTICA DE PROTEÇÃO DA MATERNIDADE JULIO MAYER DE CASTRO FILHO Ministério da Saúde Diretrizes gerais Pacto pela Saúde Estados ComissãoBi partite Municípios Plano Municipal de Saúde Objetivos Ações estratégicas

Leia mais

PROGRAMA DA DISCIPLINA. Disciplina: ENFERMAGEM EM DOENÇAS TRANSMISSÍVEIS (TEORIA) Fase: 6ª Grade curricular: 2000 Pré-requisitos:

PROGRAMA DA DISCIPLINA. Disciplina: ENFERMAGEM EM DOENÇAS TRANSMISSÍVEIS (TEORIA) Fase: 6ª Grade curricular: 2000 Pré-requisitos: 21cir FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecimento: Portaria nº 604, de 31 de maio de 1995 E-mail: denf@unir.br Campus Porto Velho/RO. BR 364,

Leia mais

Diretoria de Ensino Região de Guaratinguetá Programa Escola da Família Projeto APE Ações Preventivas na Escola

Diretoria de Ensino Região de Guaratinguetá Programa Escola da Família Projeto APE Ações Preventivas na Escola Janeiro Calendário da Saúde e do Meio Ambiente 01 Dia Internacional da Paz / Confraternização Universal 02 - Dia do Sanitarista 02 - Dia da Abreugrafia 04 - Dia do Hemofílico 11 Dia do Controle da Poluição

Leia mais

Circular 059/2012 São Paulo, 01 de Fevereiro de 2012.

Circular 059/2012 São Paulo, 01 de Fevereiro de 2012. Circular 059/2012 São Paulo, 01 de Fevereiro de 2012. PROVEDOR(A) ADMINISTRADOR(A) NORMAS DE FUNCIONAMENTO E HABILITAÇÃO DO SERVIÇO HOSPITALAR DE REFERÊNCIA ATENÇÃO PSICOSSOCIAL Diário Oficial da União

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: Enfermagem em Atenção à Saúde Mental Código: ENF- 210 Pré-requisito: ENF

Leia mais

ANEXO III REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES POR CARGO/FUNÇÃO

ANEXO III REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES POR CARGO/FUNÇÃO ANEXO III REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES POR CARGO/FUNÇÃO ANALISTA EM SAÚDE/ ASSISTENTE SOCIAL PLANTONISTA REQUISITOS: Certificado ou Declaração de conclusão do Curso de Serviço Social, registrado no MEC; E

Leia mais

ASSOCIAÇÃO SANTISTA DE PESQUISA PREVENÇÃO E EDUCAÇÃO. Relatório de Atividades 2010

ASSOCIAÇÃO SANTISTA DE PESQUISA PREVENÇÃO E EDUCAÇÃO. Relatório de Atividades 2010 ASSOCIAÇÃO SANTISTA DE PESQUISA PREVENÇÃO E EDUCAÇÃO Relatório de Atividades 2010 2 MISSÃO Busca da melhoria da qualidade de vida tendo por bases o investimento na saúde, educação, na garantia da cidadania,

Leia mais

Controle da Transmissão Vertical HIV/Aids e Sífilis. Marina A. W. Gonçalves Programa Municipal DST/Aids

Controle da Transmissão Vertical HIV/Aids e Sífilis. Marina A. W. Gonçalves Programa Municipal DST/Aids Controle da Transmissão Vertical HIV/Aids e Sífilis Marina A. W. Gonçalves Programa Municipal DST/Aids Controle da Transmissão Vertical HIV/Aids e Sífilis É ético, é lei, é urgente, é possível Controle

Leia mais

EIXO 2 PROTEÇÃO E DEFESA DOS DIREITOS: PROPOSTAS APROVADAS OBTIVERAM ENTRE 80 e 100% DOS VOTOS

EIXO 2 PROTEÇÃO E DEFESA DOS DIREITOS: PROPOSTAS APROVADAS OBTIVERAM ENTRE 80 e 100% DOS VOTOS EIXO 2 PROTEÇÃO E DEFESA DOS DIREITOS: PROPOSTAS APROVADAS OBTIVERAM ENTRE 80 e 100% DOS VOTOS Garantir a elaboração e implementação da Política e do Plano Decenal de Direitos Humanos de Criança e Adolescente

Leia mais

Trabalhos Aprovados: Eixo: Educação Infantil Manhã (8:30 às 12:00hrs.) Sala 26

Trabalhos Aprovados: Eixo: Educação Infantil Manhã (8:30 às 12:00hrs.) Sala 26 AS APRESENTAÇÕES ACONTECERÃO DIA 20/05 (QUARTA-FEIRA), NO PERÍODO DA MANHÃ E DA TARDE! Trabalhos Aprovados: Eixo: Educação Infantil Manhã (8:30 às 12:00hrs.) Sala 26 s: Práticas na leitura e escrita na

Leia mais

Núcleo de Atenção Integral à Saúde Unimed São José dos Campos

Núcleo de Atenção Integral à Saúde Unimed São José dos Campos Núcleo de Atenção Integral à Saúde Unimed São José dos Campos Núcleo de Atenção Integral à Saúde da Unimed SJC O Núcleo de Ação Integral à Saúde (NAIS) é o setor responsável pela promoção da saúde e prevenção

Leia mais

PLANO DE CURSO. Código: Carga Horária: 80h (Teoria: 60h; Prática: 20h) Créditos: 04 Pré-requisito(s): ------ Período: VII Ano: 2015.

PLANO DE CURSO. Código: Carga Horária: 80h (Teoria: 60h; Prática: 20h) Créditos: 04 Pré-requisito(s): ------ Período: VII Ano: 2015. PLANO DE CURSO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Curso: Bacharelado em Enfermagem Disciplina: Assistência de Enfermagem em Saúde Mental Professor: Tito Lívio Ribeiro E-mail: thitolivio@gmail.com Código: Carga

Leia mais

Diretrizes de Aplicação Saúde mental de servidores públicos da Administração direta, autárquica e funcacional

Diretrizes de Aplicação Saúde mental de servidores públicos da Administração direta, autárquica e funcacional Diretrizes de Aplicação Saúde mental de servidores públicos da Administração direta, autárquica e funcacional CAPÍTULO I PRINCÍPIOS NORTEADORES Art. 1º Os procedimentos em saúde mental a serem adotados

Leia mais

PROJETOS COMUNITÁRIOS DA ULBRA

PROJETOS COMUNITÁRIOS DA ULBRA PROJETOS COMUNITÁRIOS DA ULBRA PROJETOS COMUNITÁRIOS DA ULBRA 01 Projetos Comunitários da ULBRA Sob a égide do Programa Violência e Direitos Humanos, projetos comunitários, ações extensionistas e estágios

Leia mais

SEMINÁRIO INTERNACIONAL SAÚDE, ADOLESCÊNCIA E JUVENTUDE

SEMINÁRIO INTERNACIONAL SAÚDE, ADOLESCÊNCIA E JUVENTUDE POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM SEMINÁRIO INTERNACIONAL SAÚDE, ADOLESCÊNCIA E JUVENTUDE PROMOVENDO A EQUIDADE E CONSTRUINDO HABILIDADES PARA A VIDA BRASÍLIA, 18 DE OUTUBRO DE 2013

Leia mais

Rede de Atenção Psicossocial

Rede de Atenção Psicossocial NOTA TÉCNICA 60 2011 Rede de Atenção Psicossocial Minuta de portaria que aprova as normas de funcionamento e habilitação do Serviço Hospitalar de Referência para atenção às pessoas com sofrimento ou transtorno

Leia mais

Auditoria em Serviços de Saúde

Auditoria em Serviços de Saúde ÁREA DE SAÚDE Auditoria em Serviços de Saúde O CURSO: A auditoria em serviços de saúde é essencial para garantir a qualidade da assistência prestada aos clientes, transmite uma visão geral da melhoria

Leia mais

1948 Lista os direitos e deveres fundamentais de todo ser humano. 1959 Estabelece direitos universais das crianças.

1948 Lista os direitos e deveres fundamentais de todo ser humano. 1959 Estabelece direitos universais das crianças. LEVANTAMENTO DOS MARCOS LÓGICOS E LEGAIS DO PROGRAMA NACIONAL DE DST E AIDS PNDST-AIDS 1. Marcos Lógicos NORMATIVAS INTERNACIONAIS DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS 1948 Lista os direitos e deveres

Leia mais

PROJETOS DE EXTENSÃO

PROJETOS DE EXTENSÃO PROJETOS DE EXTENSÃO Título do Projeto Descrição Público - Alvo Medicina e Arte Realizam-se sessões cinema, voltados para a área de medicina e Acadêmicos e Funcionários da FMJ em seguida são feitos debates

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM

POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS SENADO FEDERAL BRASÍLIA, 16 DE MAIO DE 2013 Criação de um novo departamento dentro da SAS: DAET- Departamento de Atenção

Leia mais

do Idoso Portaria 104/2011

do Idoso Portaria 104/2011 DEVER DE NOTIFICAR- do Idoso Portaria 104/2011 Lei 6.259/75l Lei 10.778/03, ECA, Estatuto n Médicos n Enfermeiros n Odontólogos n Biólogos n Biomédicos n Farmacêuticos n Responsáveis por organizações e

Leia mais

CENTRO DE ATENDIMENTO E PROTEÇÃO AO JOVEM USUÁRIO DE TÓXICOS CAPUT

CENTRO DE ATENDIMENTO E PROTEÇÃO AO JOVEM USUÁRIO DE TÓXICOS CAPUT CENTRO DE ATENDIMENTO E PROTEÇÃO AO JOVEM USUÁRIO DE TÓXICOS CAPUT Projeto enviado por Valéria da Silva Rodrigues - Juíza de Direito Titular da Vara de Atos Infracionais Local de funcionamento Belo Horizonte,

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ENFERMAGEM Atividades Complementares Compreende atividades extracurriculares desenvolvidas conforme opção do aluno, correlacionadas com os objetivos gerais

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC Paulino Botelho Código: 091 Município: SÃOCARLOS Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: Técnico em Enfermagem Qualificação:: Sem

Leia mais

Transtornos do Espectro do Autismo

Transtornos do Espectro do Autismo Transtornos do Espectro do Autismo O Município adotou o documento Ministerial, LINHA DE CUIDADO PARA A ATENÇÃO ÀS PESSOAS COM TRANSTORNOS DO ESPECTRO DO AUTISMO E SUAS FAMILIAS NA REDE DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL,

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EDUCAÇÃO INCLUSIVA 400h. Estrutura Curricular do Curso Disciplinas

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EDUCAÇÃO INCLUSIVA 400h. Estrutura Curricular do Curso Disciplinas CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EDUCAÇÃO INCLUSIVA 400h Ética profissional na Educação Fundamentos históricos, conceitos, sociais e legais na Educação Inclusiva Legislação Aplicável na Educação Inclusiva Fundamentos

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE PSICOLOGIA Ementário/abordagem temática/bibliografia básica (3) e complementar (5) Morfofisiologia e Comportamento Humano Ementa: Estudo anátomo funcional

Leia mais

O QUE É A REDE CEGONHA?

O QUE É A REDE CEGONHA? Desafios da Atenção Básica em Tempos de Rede Cegonha - O que temos e o que queremos? Portaria n 1.459, de 24/06/11 O QUE É A REDE CEGONHA? Estratégia inovadora do Ministério da Saúde que visa organizar

Leia mais

TRABALHOS CIENTÍFICOS CONEXÃO FAMETRO 2015: SOCIEDADE EM REDES

TRABALHOS CIENTÍFICOS CONEXÃO FAMETRO 2015: SOCIEDADE EM REDES TRABALHOS CIENTÍFICOS CONEXÃO FAMETRO 2015: SOCIEDADE EM REDES PROCESSO DE CUIDAR SESSÃO TEMÁTICA TRABALHOS SELECIONADOS Contribuições da psicologia ambiental no processo de transplante renal A influência

Leia mais

Núcleos de Vigilância Epidemiológica Hospitalar e Ensino

Núcleos de Vigilância Epidemiológica Hospitalar e Ensino Núcleos de Vigilância Epidemiológica Hospitalar e Ensino A experiência do NHE do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP Curitiba, 16 de abril de 2015 Hospital das Clínicas

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM - PNAISH

POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM - PNAISH POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM - PNAISH Brasília, outubro de 2015 População Masculina 99 milhões (48.7%) População alvo: 20 a 59 anos População Total do Brasil 202,7 milhões de

Leia mais

CAAE PROJETO / ORIENTADOR (A) PARECER Análise sobre a liderança transformacional em uma empresa do ramo metalúrgico

CAAE PROJETO / ORIENTADOR (A) PARECER Análise sobre a liderança transformacional em uma empresa do ramo metalúrgico SITUAÇÃO DOS PROJETOS AVALIADOS NA REUNIÃO OCORRIDA NO DIA 22 DE NOVEMBRO DE 2013 CAAE PROJETO / ORIENTADOR (A) PARECER Análise sobre a liderança transformacional em uma empresa do ramo metalúrgico Maria

Leia mais

Matriciamento em saúde Mental. Experiência em uma UBS do Modelo Tradicional de Atenção Primária à Saúde

Matriciamento em saúde Mental. Experiência em uma UBS do Modelo Tradicional de Atenção Primária à Saúde Matriciamento em saúde Mental Experiência em uma UBS do Modelo Tradicional de Atenção Primária à Saúde Matriciamento - conceito O suporte realizado por profissionais e diversas áreas especializadas dado

Leia mais

Plano Municipal de Enfrentamento ao uso prejudicial de Crack, Álcool e Outras Drogas

Plano Municipal de Enfrentamento ao uso prejudicial de Crack, Álcool e Outras Drogas Plano Municipal de Enfrentamento ao uso prejudicial de Crack, Álcool e Outras Drogas 1. APRESENTAÇÃO e JUSTIFICATIVA: O consumo de crack vem aumentando nas grandes metrópoles, constituindo hoje um problema

Leia mais

Ivana Angélica Estrela Araújo

Ivana Angélica Estrela Araújo Ivana Angélica Estrela Araújo Brasileira, solteira, 22 anos Rua 04 quadra H casa 24 Conjunto Rio Anil Bequimão São Luís MA Telefone: (98) 82659010 / (98) 88481901 E-mail: ivanaestrela06@gmail.com RG: 034388232007-3

Leia mais

CONSULTA PUERPERAL DE ENFERMAGEM: IMPORTÂNCIA DA ORIENTAÇÃO PARA O ALEITAMENTO MATERNO

CONSULTA PUERPERAL DE ENFERMAGEM: IMPORTÂNCIA DA ORIENTAÇÃO PARA O ALEITAMENTO MATERNO 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X) SAÚDE ( ) TRABALHO (

Leia mais

A POLÍTICA NACIONAL DE HUMANIZAÇÃO E AS IMPLICAÇÕES DE UM

A POLÍTICA NACIONAL DE HUMANIZAÇÃO E AS IMPLICAÇÕES DE UM A POLÍTICA NACIONAL DE HUMANIZAÇÃO E AS IMPLICAÇÕES DE UM NASCIMENTO PREMATURO Francisca Daniela de Morais Roberto moraisfrancisca@bol.com.br Regina Célia Pinheiro da Silva Orientadora UNITAU regcps@yahoo.com.br

Leia mais

III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família IV Seminário Internacional de Atenção Primária / Saúde da Família Brasília, 05 a 08 de Agosto de

III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família IV Seminário Internacional de Atenção Primária / Saúde da Família Brasília, 05 a 08 de Agosto de III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família IV Seminário Internacional de Atenção Primária / Saúde da Família Brasília, 05 a 08 de Agosto de 2008 Apoio Matricial em Saúde Mental: a Iniciativa de

Leia mais

MEDICINA. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1

MEDICINA. Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 MEDICINA Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: MEDICINA Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo Base legal da Mantenedora

Leia mais

GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA: FATORES PRECURSORES E RISCOS ASSOCIADOS.

GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA: FATORES PRECURSORES E RISCOS ASSOCIADOS. GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA: FATORES PRECURSORES E RISCOS ASSOCIADOS. RIBEIRO, Fernanda Nunes. Discente de Psicologia da Universidade Federal de Campina Grande. E-mail: fernandanunesribeiro@hotmail.com SANTANA,

Leia mais

IMPORTANTE: Consulte o edital 01/2015 e suas retificações em www.concursos.ufba.br e observe todas as demais exigências e prazos estabelecidos.

IMPORTANTE: Consulte o edital 01/2015 e suas retificações em www.concursos.ufba.br e observe todas as demais exigências e prazos estabelecidos. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA GABINETE DA REITORIA EDITAL DE INCLUSÃO Nº 10 O REITOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA (UFBA), no uso de suas atribuições estatutárias, tendo em vista

Leia mais

Projetos de Extensão SERVIÇO SOCIAL Estudo sociais em parceria com o fórum de UVA

Projetos de Extensão SERVIÇO SOCIAL Estudo sociais em parceria com o fórum de UVA Projetos de Extensão SERVIÇO SOCIAL Estudo sociais em parceria com o fórum de UVA Serviços técnicos do Serviço Social na área da família e infância nos processos do Fórum de União da Vitória O Serviço

Leia mais

P - ÁREA PROFISSIONAL SERVIÇO SOCIAL

P - ÁREA PROFISSIONAL SERVIÇO SOCIAL P - ÁREA PROFISSIONAL SERVIÇO SOCIAL P 41 - SERVIÇO SOCIAL EM ASSISTÊNCIA A PACIENTES PORTADORES DE HIV/AIDS Titulação: Aprimoramento Supervisora: Susan Marisclaid Gasparini Dirigido aos profissionais

Leia mais

PROCESSO DE ENSINO/APRENDIZAGEM PELA METODOLOGIA TUTORIAL

PROCESSO DE ENSINO/APRENDIZAGEM PELA METODOLOGIA TUTORIAL PROCESSO DE ENSINO/APRENDIZAGEM PELA METODOLOGIA TUTORIAL Rosângela Vidal de Negreiros 1 ; Isaldes Stefano Vieira Ferreira 2 ; Tatianne da Costa Sabino 3 ; Cristiana Barbosa da Silva Gomes. 4 Universidade

Leia mais

PLANO DE CURSO 2. EMENTA:

PLANO DE CURSO 2. EMENTA: PLANO DE CURSO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Curso: Enfermagem Disciplina: ENFERMAGEM OBSTÉTRICA E NEONATAL Professor: Renata Fernandes do Nascimento Código: Carga Horária: 80 H Créditos: 05 Preceptoria: 20H

Leia mais

VIII JORNADA DE EXTENSÃO Mostra de Trabalhos Grupo 4 - Área: Saúde 13/11 13:00 Hall do Centro Educacional

VIII JORNADA DE EXTENSÃO Mostra de Trabalhos Grupo 4 - Área: Saúde 13/11 13:00 Hall do Centro Educacional VIII JORNADA DE EXTENSÃO Mostra de Trabalhos Grupo 4 - Área: Saúde 13/11 13:00 Hall do Centro Educacional Nº CAVALETE TÍTULO 01 INTEGRAÇÃO NO BAIRRO: AÇÕES EDUCATIVAS EM TUBERCULOSE 02 INTERVENÇÃO BREVE

Leia mais

Incluir no pagamento por performance o preenchimento da variável raça/cor.

Incluir no pagamento por performance o preenchimento da variável raça/cor. PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE E DEFESA CIVIL SUBSECRETARIA DE PROMOÇÃO, ATENÇÃO PRIMÁRIA E VIGILÂNCIA EM SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE PROMOÇÃO DA SAÚDE COORDENAÇÃO DE

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO PSICOSSOCIAL DE PRETENDENTES À ADOÇÃO INTERNACIONAL (CONTEÚDOS RELEVANTES)

ORIENTAÇÕES PARA A ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO PSICOSSOCIAL DE PRETENDENTES À ADOÇÃO INTERNACIONAL (CONTEÚDOS RELEVANTES) ORIENTAÇÕES PARA A ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO PSICOSSOCIAL DE PRETENDENTES À ADOÇÃO INTERNACIONAL (CONTEÚDOS RELEVANTES) ORIENTAÇÕES PARA A ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO PSICOSSOCIAL DE PRETENDENTES À ADOÇÃO INTERNACIONAL

Leia mais

Atenção à Saúde e Saúde Mental em Situações de Desastres

Atenção à Saúde e Saúde Mental em Situações de Desastres Atenção à Saúde e Saúde Mental em Situações de Desastres Desastre: interrupção grave do funcionamento normal de uma comunidade que supera sua capacidade de resposta e recuperação. Principais causas de

Leia mais

III Semana Científica da Faculdade de Psicologia e do Programa de Pós- Graduação em Psicologia da UFPA - 2011

III Semana Científica da Faculdade de Psicologia e do Programa de Pós- Graduação em Psicologia da UFPA - 2011 Universidade Federal do Pará Instituto de Filosofia e Ciências Humanas Faculdade de Psicologia Programa de Pós-graduação em Psicologia III Semana Científica da Faculdade de Psicologia e do Programa de

Leia mais

PARECER TÉCNICO I ANÁLISE E FUNDAMENTAÇÃO:

PARECER TÉCNICO I ANÁLISE E FUNDAMENTAÇÃO: PARECER TÉCNICO ASSUNTO: Solicitação de parecer acerca de Técnico de Enfermagem lotado no Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) de transtorno mental acompanhar paciente internado em outra instituição,

Leia mais

SEMANA INSTITUCIONAL INTERDISCIPLINAR

SEMANA INSTITUCIONAL INTERDISCIPLINAR SEMANA INSTITUCIONAL INTERDISCIPLINAR TEMÁTICA QUESTÕES AMBIENTAIS: PRODUÇÃO E PRESERVAÇÃO DA VIDA 21 A 24 DE NOVEMBRO DE 2012 INSCRIÇÕES PELO SITE: www.unirb.edu.br 02 QUESTÕES AMBIENTAIS: PRODUÇÃO E

Leia mais

SAÚDE MENTAL NA RODA :A SENSIBILIZAÇÃO DOS TRABALHADORES DA REDE DE ATENÇÃO BÁSICA

SAÚDE MENTAL NA RODA :A SENSIBILIZAÇÃO DOS TRABALHADORES DA REDE DE ATENÇÃO BÁSICA SAÚDE MENTAL NA RODA :A SENSIBILIZAÇÃO DOS TRABALHADORES DA REDE DE ATENÇÃO BÁSICA Romaldo Bomfim Medina Jr 1 Luciane Silva Ramos 2 Fernanda Franceschi de Freitas 3 Carmem Lúcia Colomé Beck 4 O movimento

Leia mais

Agenda. Escola de Enfermagem da USP promove ciclo de seminários no Programa de Aperfeiçoamento de Ensino

Agenda. Escola de Enfermagem da USP promove ciclo de seminários no Programa de Aperfeiçoamento de Ensino Serviços Agenda Programe-se para participar dos principais eventos da Enfermagem Escola de Enfermagem da USP promove ciclo de seminários no Programa de Aperfeiçoamento de Ensino A Escola de Enfermagem

Leia mais

RESOLUÇÃO COFFITO Nº 418, DE 4 DE JUNHO DE 2012.

RESOLUÇÃO COFFITO Nº 418, DE 4 DE JUNHO DE 2012. RESOLUÇÃO COFFITO Nº 418, DE 4 DE JUNHO DE 2012. Diário Oficial da União nº 109, de 6 de Junho de 2012 (quarta-feira) Seção 1 Págs. 227_232 Entidades de Fiscalização do Exercício das Profissões Liberais

Leia mais

ANEXO I. PROJETO De Extensão de Curta Duração

ANEXO I. PROJETO De Extensão de Curta Duração MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA REITORIA ANEXO I. PROJETO De Extensão de Curta Duração 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Título do Projeto: Sexualidade, corporeidade e direitos humanos na adolescência.

Leia mais

TERAPEUTA OCUPACIONAL E O SUS

TERAPEUTA OCUPACIONAL E O SUS TERAPEUTA OCUPACIONAL E O SUS TERAPIA OCUPACIONAL UMA PROFISSÃO NATURALMENTE PARA A SAÚDE PUBLICA Senhor Gestor, gostaríamos de apresentar as possibilidades de cuidado que o terapeuta ocupacional oferece

Leia mais

SESSÃO I. APRESENTAÇÃO POSTER

SESSÃO I. APRESENTAÇÃO POSTER SESSÃO I. APRESENTAÇÃO POSTER 1. Riscos e causas de contaminação na Central de Material de Juliana Santos Andrade Esterilização: uma análise teórico-reflexiva 2. Biossegurança e Higienização das mãos:

Leia mais

Centro Universitário de Brusque - UNIFEBE Conselho Universitário - CONSUNI

Centro Universitário de Brusque - UNIFEBE Conselho Universitário - CONSUNI REGULAMENTO DA CLÍNICA ESCOLA E SERVIÇOS DE PSICOLOGIA - CESP Aprovado pela Resolução CONSUNI nº 11/15 de 08/04/15. CAPÍTULO I DO OBJETIVO DO REGULAMENTO Art. 1º A Clínica Escola de Psicologia é o ambiente

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ABAETETUBA/PA. CONCURSO PU BLICO N. o 01/2015. EDITAL DE RETIFICAC A O N. o 09/2015

PREFEITURA MUNICIPAL DE ABAETETUBA/PA. CONCURSO PU BLICO N. o 01/2015. EDITAL DE RETIFICAC A O N. o 09/2015 CONCURSO PU BLICO N. o 01/2015 EDITAL DE RETIFICAC A O N. o 09/2015 A Prefeitura Municipal de Abaetetuba/PA, no uso de suas atribuic o es legais, nos termos do subitem 16.6 do Edital Retificado e Consolidado

Leia mais

Edital para Seleção de Estudantes. Edital nº 01/2013

Edital para Seleção de Estudantes. Edital nº 01/2013 Edital nº 01/2013 A Coordenação do Programa Rede de Atenção às Mulheres em Situação de Violência: Construindo e Fortalecendo, no uso de suas atribuições, faz saber que estarão abertas as inscrições para

Leia mais

PROGRAMA DE RESIDÊNCIA INTEGRADA MULTIPROFISSIONAL EM ATENÇÃO HOSPITALAR - PRIMAH

PROGRAMA DE RESIDÊNCIA INTEGRADA MULTIPROFISSIONAL EM ATENÇÃO HOSPITALAR - PRIMAH PROGRAMA DE RESIDÊNCIA INTEGRADA MULTIPROFISSIONAL EM ATENÇÃO HOSPITALAR - PRIMAH DIRETRIZES PEDAGÓGICAS DO PROGRAMA ESTÃO BASEADAS NAS AÇÕES QUE COMPORTAM ATIVIDADES Multiprofissionalidade e interdisciplinaridade:

Leia mais

VIGILÂNCIA E PROMOÇÃO À SAÚDE

VIGILÂNCIA E PROMOÇÃO À SAÚDE VIGILÂNCIA E PROMOÇÃO À SAÚDE Um modelo de assistência descentralizado que busca a integralidade, com a participação da sociedade, e que pretende dar conta da prevenção, promoção e atenção à saúde da população

Leia mais

Oficinas de tratamento. Redes sociais. Centros de Atenção Psicossocial Álcool e drogas

Oficinas de tratamento. Redes sociais. Centros de Atenção Psicossocial Álcool e drogas Oficinas de tratamento Redes sociais Centros de Atenção Psicossocial Álcool e drogas Irma Rossa Médica Residência em Medicina Interna- HNSC Médica Clínica- CAPS ad HNSC Mestre em Clínica Médica- UFRGS

Leia mais

Comissão Científica - Comunicações Livres/Pósteres

Comissão Científica - Comunicações Livres/Pósteres Comissão Científica - Comunicações Livres/Pósteres Nº ENTRADA TITULO DA COMUNICAÇÃO CLASSIFICAÇÃO 1 A Unidade de Cuidados na comunidade (UCC) na reconfiguração dos Cuidados de Saúde Primários em Portugal:

Leia mais

Experiências Nacionais na Abordagem de Hipertensão e Diabetes na Rede de Atenção Primária A Experiência de São Bernardo do Campo

Experiências Nacionais na Abordagem de Hipertensão e Diabetes na Rede de Atenção Primária A Experiência de São Bernardo do Campo Experiências Nacionais na Abordagem de Hipertensão e Diabetes na Rede de Atenção Primária A Experiência de São Bernardo do Campo VIII Encontro Nacional de Prevenção da Doença Renal Crônica Dra. Patrícia

Leia mais

Política Nacional sobre Drogas e o Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas Crack, é possível vencer. SALVADOR/BA ABRIL de 2012

Política Nacional sobre Drogas e o Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas Crack, é possível vencer. SALVADOR/BA ABRIL de 2012 Política Nacional sobre Drogas e o Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas Crack, é possível vencer SALVADOR/BA ABRIL de 2012 MARCOS HISTÓRICOS 1998: Adesão do Brasil aos princípios diretivos

Leia mais