CONHECIMENTOS GERAIS EM SAÚDE (QUESTÕES DE 01 A 15)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONHECIMENTOS GERAIS EM SAÚDE (QUESTÕES DE 01 A 15)"

Transcrição

1 Questão 01 (Peso 0,75) CONHECIMENTOS GERAIS EM SAÚDE (QUESTÕES DE 01 A 15) A palavra Bioética, literalmente, significa ética da vida e é conceituada como um estudo sistemático das dimensões morais das ciências da vida e da saúde, incluindo a visão, a decisão, a conduta e as normas, utilizando uma variedade de metodologias éticas num contexto interdisciplinar. Com o objetivo de indicar os limites e as finalidades da intervenção do homem sobre a vida, identificar os valores de referência racionalmente proponíveis e denunciar os riscos das possíveis aplicações, a Bioética considera questões onde não existe consenso moral, tais como as demonstradas nas figuras abaixo. FERTILIZAÇÃO IN VITRO EUTANÁSIA Fonte: Acesso em 09/01/15. DOAÇÃO DE ÓRGÃOS Fonte: Acesso em 09/01/15. ABORTO Fonte: Acesso em 09/01/15. Fonte: caso-clinico-3-aborto.html. Acesso em 09/01/15. A partir das informações apresentadas e com base nas matérias que versam sobre o assunto, os quatro princípios da Bioética são: A) condução, decisão, normatização e visão. B) benevolência, equidade, ética e heteronomia. C) autonomia, beneficência, justiça e não-maleficência. D) impessoalidade, legalidade, neutralidade e racionalidade. E) interdisciplinaridade, liberdade, moralidade e razoabilidade. Questão 02 (Peso 0,75) Em relação às formas de participação da comunidade na gestão do Sistema Único de Saúde (SUS), previstas na Lei Federal nº. 8142/1990 é correto afirmar que A) o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (Conasems) terão representação no Conselho Nacional de Saúde. B) a Conferência de Saúde reunir-se-á a cada dois anos com a representação dos vários segmentos sociais, para avaliar a situação de saúde e propor as diretrizes para a formulação da política de saúde nos níveis correspondentes. C) o Conselho de Saúde é um órgão colegiado composto por representantes do governo, prestadores de serviço, profissionais de saúde e usuários, com caráter consultivo e transitório, cuja vigência será estabelecida em Regimento Interno. D) sem prejuízo das funções do Poder Legislativo, além da Conferência de Saúde e do Conselho de Saúde, o SUS contará, em cada esfera de governo, com as Câmaras Técnicas de Saúde, para efetiva participação dos usuários na gestão do sistema. E) o Conselho de Saúde atua na formulação de estratégias e no controle da execução da política de saúde na instância correspondente, inclusive nos aspectos sociodemográficos, culturais, econômicos e financeiros, cujas decisões serão homologadas pela Secretaria Executiva do Conselho. Realização: CEREMAPS, EESP e Fundação CEFETBAHIA 1

2 Questão 03 (Peso 0,75) Analise as figuras abaixo juntamente com os casos descritos em seguida. EFICIÊNCIA EFICÁCIA EFETIVIDADE Fonte: <http://mastigandoodireito.blogspot.com.br/2014/09/eficiencia-x-eficacia-x-efetividade.html>. Acesso em: 09 jan Três residentes da Área de Saúde receberam a atividade de imprimir 1000 cartilhas sobre Doenças Sexualmente Transmissíveis para distribuição na comunidade, cujo impacto desejado era a redução do número de casos novos de sífilis. I. O 1º residente pensando em alcançar a meta e o objetivo imprimiu as 1000 cartilhas, sem usar frente-verso, gastou bastante folha e não observou que a impressão estava clara. A cartilha conseguiu chegar a tempo para informar à população, no entanto, não conseguiu alterar o número de casos novos de sífilis, pois a qualidade da cartilha prejudicou a leitura. II. O 2º residente pensando no custo, no resultado e no impacto na saúde da população, imprimiu as cartilhas em frente-verso com boa qualidade, reduziu os gastos e conseguiu que elas fossem impressas a tempo de informar à população, contribuindo para a redução gradativa do número de casos novos de sífilis na comunidade. III. O 3º residente pensando na relação custo/benefício reduziu o tamanho da área de impressão e imprimiu as 1000 cartilhas em frente-verso, economizando a quantidade de papel, mas quando a cartilha entrou em circulação ela já estava desatualizada e, portanto, não cumpriu o papel de informar à comunidade e o número de casos novos de sífilis permaneceu sem alteração. Aplicando os conceitos de eficiência, eficácia e efetividade, assinale a alternativa correta. A) O 2º residente foi eficiente, eficaz e obteve um resultado efetivo. B) O 1º residente foi eficiente e eficaz, mas não obteve um resultado efetivo. C) O 1º e 2º residentes foram eficientes e eficazes e obtiveram resultados efetivos. D) O 3º residente foi eficaz, mas não eficiente, além de não obter um resultado efetivo. E) O 1º e 3º residentes foram eficientes e eficazes, respectivamente, mas não obtiveram resultados efetivos. Questão 04 (Peso 0,50) A Política Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho (PNSST) tem por objetivos a promoção da saúde, a melhoria da qualidade de vida e a prevenção de acidentes e danos à saúde do trabalhador por meio da eliminação ou redução dos riscos nos ambientes de trabalho. De acordo com a legislação que versa sobre a matéria, sem prejuízo de outros órgãos e instituições que atuem na área, são responsáveis pela implementação e execução da PNSST, os Ministérios A) da Saúde da Previdência Social do Meio Ambiente. B) da Saúde do Desenvolvimento Social do Meio Ambiente. C) da Saúde da Previdência Social do Trabalho e Emprego. D) da Saúde do Planejamento, Orçamento e Gestão do Trabalho e Emprego. E) da Saúde do Desenvolvimento Social do Planejamento, Orçamento e Gestão. Questão 05 (Peso 0,50) O Subsistema Nacional de Vigilância em compreende o conjunto de ações e serviços prestados por órgãos e entidades públicas e privadas, relativos à vigilância em, visando ao conhecimento e à detecção ou prevenção de qualquer mudança nos fatores determinantes e condicionantes do meio que interferem na saúde, com a finalidade de recomendar e adotar medidas de promoção da saúde, prevenção e controle dos fatores de riscos relacionados às doenças e outros agravos à saúde. A alternativa que contém os elementos, na sequência correta, que preenchem corretamente as lacunas apresentadas no texto é: A) Saúde saúde laboral dos profissionais. B) Saúde Ambiental saúde animal do homem. C) Saúde ambiente laboral do trabalhador. D) Saúde Ambiental saúde ambiental ambiente humana. E) Saúde do Trabalhador saúde laboral do trabalhador. Realização: CEREMAPS, EESP e Fundação CEFETBAHIA 2

3 Questão 06 (Peso 0,75) Uma parcela da população brasileira acredita não ser usuária do Sistema Único de Saúde (SUS), pelo simples fato de não associar ao SUS os benefícios das campanhas de vacinação, das ações de prevenção e de vigilância sanitária e dos eventuais atendimentos de alta complexidade, tais como os transplantes de órgãos. Com base nos dispositivos da Lei Federal nº. 8080/1990 que regula as ações e serviços de saúde, em todo o território nacional, é correto afirmar que I. os serviços públicos que integram o SUS constituem campo de prática para ensino e pesquisa, mediante normas específicas, elaboradas pelo sistema educacional. II. o sistema de saúde no Brasil poderá receber doações de organismos internacionais vinculados à Organização das Nações Unidas, no entanto, se faz necessária e obrigatória a autorização pelo Ministério da Saúde. III. as ações de saneamento que venham a ser executadas supletivamente pelo SUS, serão financiadas por recursos tarifários específicos e outros da União, Estados, Distrito Federal, Municípios e, em particular, do Sistema Financeiro da Habitação. IV. para estabelecer os valores a serem transferidos para Estados e Municípios sujeitos a notório processo de migração, os critérios demográficos serão ponderados por outros indicadores de crescimento populacional, em especial, o número de eleitores registrados. V. os serviços de saúde dos hospitais universitários e de ensino integram-se ao SUS, mediante consórcio, preservada a sua autonomia administrativa, em relação ao patrimônio, aos recursos humanos e financeiros, ensino, pesquisa e extensão nos limites conferidos pelas instituições a que estejam vinculados. A alternativa em que todas as assertivas indicadas estão corretas é: A) I e V apenas. B) III e IV apenas. C) I, II e V apenas. D) I, III e IV apenas. E) II, III e IV apenas. Questão 07 (Peso 0,75) Com base no Decreto nº. 7508/2011, que regulamenta a Lei Orgânica da Saúde e dispõe sobre a organização do Sistema Único de Saúde (SUS), o planejamento da saúde, a assistência à saúde e a articulação interfederativa, numere a segunda coluna de acordo com a primeira. (1) Região de Saúde ( ) conjunto de ações e serviços de saúde articulados em níveis de complexidade crescente, com a finalidade de garantir a integralidade da assistência à saúde. (2) Mapa da Saúde ( ) para ser instituída, deve conter, no mínimo, ações e serviços de atenção primária, urgência e emergência, atenção psicossocial, atenção ambulatorial especializada e hospitalar e vigilância em saúde. (3) Rede de Atenção à Saúde ( ) estará compreendida no âmbito de uma Região de Saúde, ou de várias delas, em consonância com diretrizes pactuadas nas Comissões Intergestores. ( ) descrição geográfica da distribuição de recursos humanos e de ações e serviços de saúde ofertados pelo SUS e pela iniciativa privada, considerando-se a capacidade instalada existente, os investimentos e o desempenho aferido a partir dos indicadores de saúde do sistema. ( ) espaço geográfico contínuo constituído por agrupamentos de municípios limítrofes, delimitado a partir de identidades culturais, econômicas e sociais e de redes de comunicação e infraestrutura de transportes compartilhados, com a finalidade de integrar a organização, o planejamento e a execução de ações e serviços de saúde. A alternativa que apresenta a sequência correta, de cima para baixo, é: A) B) C) D) E) Realização: CEREMAPS, EESP e Fundação CEFETBAHIA 3

4 Questão 08 (Peso 0,75) A Política Nacional de Atenção Básica (PNAB) é o resultado da experiência acumulada por um conjunto de atores envolvidos historicamente com o desenvolvimento e a consolidação do Sistema Único de Saúde (SUS): movimentos sociais, usuários, trabalhadores e gestores das três esferas de governo. Em 2012, uma nova PNAB foi publicada pelo Ministério da Saúde, atualizando conceitos na política e introduzindo elementos ligados ao papel desejado da Atenção Básica na ordenação das Redes de Atenção. De acordo com o disposto na Portaria GM/MS nº. 2488/2011, que aprovou a nova PNAB, analise as assertivas abaixo e identifique com V, as verdadeiras e com F, as falsas. ( ) De modo a contribuir com o funcionamento das Redes de Atenção à Saúde, a Atenção Básica deve cumprir com quatro funções: ser base, ser resolutiva, coordenar o cuidado e ordenar as redes. ( ) Cada equipe de saúde da família deve ser responsável por, no máximo, pessoas, sendo a média recomendada de pessoas, respeitando critérios de equidade para esta definição. ( ) É fundamental que a PNAB se oriente pelos princípios da universalidade, da acessibilidade, do vínculo, da continuidade do cuidado, da integralidade da atenção, da responsabilização, da humanização, da equidade e da participação social. ( ) Considerando a responsabilidade pela atenção à saúde da população de rua e as especificidades locais, a nova PNAB estabeleceu equipes de atenção básica para populações específicas, tais como: Equipes do Consultório na Rua, Equipe de Saúde da Família Ribeirinhas e Equipes de Saúde da Família Fluviais. ( ) Todos os profissionais da equipe de Saúde da Família devem cumprir, obrigatoriamente, uma jornada de 40 horas semanais, observando a necessidade de dedicação mínima de 32 horas de atividades na própria equipe podendo, conforme anuência do gestor local, dedicar as 08 (oito) horas restantes para prestação de serviços na rede de urgência municipal ou para atividades de atualização e especialização ligadas à sua área de atuação. A alternativa que apresenta a sequência correta, de cima para baixo, é: A) V F V F F B) F V F V V C) V V F F V D) F V V F V E) V F V V F Questão 09 (Peso 0,50) Aprovado por portaria ministerial, o Pacto pela Saúde constitui-se em três componentes: Pacto pela Vida, Pacto em Defesa do SUS e Pacto de Gestão do SUS. O Pacto pela Vida é o compromisso entre os gestores do SUS em torno de prioridades que apresentam impacto sobre a situação de saúde da população brasileira. Sobre as prioridades do Pacto pela Vida, analise as assertivas abaixo e identifique com V, as verdadeiras e com F, as falsas. ( ) Saúde do idoso. ( ) Proteção da Saúde. ( ) Fortalecimento da Atenção Básica. ( ) Redução da mortalidade infantil e materna. ( ) Controle do câncer de colo de útero e de próstata. ( ) Fortalecimento da capacidade de respostas às doenças emergentes e endemias, com ênfase na dengue, hanseníase, tuberculose, malária e febre amarela. A alternativa que apresenta a sequência correta, de cima para baixo, é: A) V V V V V V B) V F V V F F C) V F F V V F D) F V F F V V E) F F V V F F Realização: CEREMAPS, EESP e Fundação CEFETBAHIA 4

5 Questão 10 (Peso 0,75) O Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB) foi instituído com o objetivo de induzir a ampliação do acesso e a melhoria da qualidade da atenção básica, com garantia de um padrão de qualidade comparável nacional, regional e localmente, de maneira a permitir maior transparência e efetividade das ações governamentais direcionadas à Atenção Básica em Saúde. O PMAQ está organizado em quatro fases complementares. Analise as assertivas abaixo sobre as quatro fases distintas que compõem o PMAQ-AB e identifique com V as verdadeiras e com F as falsas. ( ) A Fase 1 é de Adesão e Contratualização. Nesta fase, para aderir ao programa as equipes de saúde devem estar completas, possuindo, inclusive, a equipe de saúde bucal e devem estar em conformidade com os princípios da atenção básica e com os critérios a serem definidos no Manual Instrutivo do PMAQ-AB. ( ) A Fase 2, chamada Desenvolvimento, deve ser implementada por meio de autoavaliação e monitoramento, sendo ambas as etapas de responsabilidade das equipes de saúde da atenção básica e das Secretarias Municipais e Estaduais de Saúde; e por meio da educação permanente e do apoio institucional, que são de responsabilidade da Secretaria Municipal de Saúde e da Secretaria Estadual de Saúde, respectivamente. ( ) A Fase 3, denominada Avaliação Externa, é composta pela certificação de desempenho das equipes de saúde e gestão da atenção básica e pela avaliação não relacionada ao processo de certificação, cuja finalidade é apoiar a gestão local. ( ) A Fase 4 é denominada Recontratualização e se caracteriza pela pactuação singular dos municípios e do Distrito Federal com incremento de novos padrões e indicadores de qualidade, estimulando a institucionalização de um processo cíclico e sistemático a partir dos resultados verificados nas Fases 2 e 3 do programa. A alternativa que apresenta a sequência correta, de cima para baixo, é: A) V F V V B) F V V F C) V F F V D) F F V V E) V V F F Questão 11 (Peso 0,75) A Política Nacional de Promoção da Saúde tem o objetivo geral de promover a qualidade de vida e reduzir vulnerabilidade e riscos à saúde relacionados aos seus determinantes e condicionantes - modos de viver, condições de trabalho, habitação, ambiente, educação, lazer, cultura, acesso a bens e serviços essenciais. Analise as assertivas sobre as diretrizes da Política Nacional de Promoção da Saúde I. Incentivar a pesquisa em promoção da saúde, avaliando eficiência, eficácia, efetividade e segurança das ações prestadas. II. Estimular as ações intersetoriais, buscando parcerias que propiciem o desenvolvimento parcial das ações de proteção da saúde. III. Promover mudanças na cultura organizacional, com vistas à adoção de práticas verticais de gestão e estabelecimento de redes de cooperação interdisciplinar. IV. Fortalecer a participação social como fundamental na consecução de resultados de promoção da saúde, em especial, a equidade e o empoderamento individual e comunitário. V, Divulgar e informar as iniciativas voltadas para a promoção da saúde para profissionais de saúde, gestores e usuários do SUS, considerando metodologias participativas e o saber popular e tradicional. A alternativa em que todas as assertivas indicadas são verdadeiras é: A) I e IV apenas. B) II e III apenas C) II e V apenas. D) II, III e IV apenas. E) I, IV e V apenas. Realização: CEREMAPS, EESP e Fundação CEFETBAHIA 5

6 Questão 12 (Peso 0,50) A prática cotidiana de gestão do Sistema Único de Saúde (SUS), em qualquer nível de governo, seja federal, estadual ou municipal, coloca um enorme desafio aos gestores: identificar e selecionar os conhecimentos, métodos, técnicas e instrumentos de trabalho que o ajudem a tomar decisões e a conduzir o processo de implementação das políticas, planos, programas e ações de saúde sob sua responsabilidade. Analise as definições dos instrumentos de planejamento e de gestão do SUS. (1) É o instrumento com elaboração anual que permite ao gestor apresentar os resultados alcançados e orienta eventuais redirecionamentos que se fizerem necessários no planejamento central da gestão. (2) É o instrumento que tem por objetivo anualizar as metas do planejamento central da gestão, de forma a operacionalizar as intenções expressas, prevendo a alocação dos recursos orçamentários a serem executados. (3) É o instrumento central de planejamento para definição e implementação de todas as iniciativas no âmbito da saúde, para o período de quatro anos, que explicita os compromissos do governo para o setor saúde e reflete, a partir da análise situacional, as necessidades de saúde da população e as peculiaridades próprias de cada esfera de gestão. A alternativa que apresenta a sequência correta, de cima para baixo. A) Plano de Saúde / Programa Anual de Saúde / Relatório de Gestão. B) Programa Anual de Saúde / Plano de Saúde / Relatório de Gestão. C) Programa Anual de Saúde / Relatório de Gestão / Plano de Saúde. D) Relatório de Gestão / Plano de Saúde / Programa Anual de Saúde. E) Relatório de Gestão / Programa Anual de Saúde / Plano de Saúde. Questão 13 (Peso 0,50) Sobre o Sistema Único de Saúde (SUS), de acordo com a Constituição Federal de 1988, é correto afirmar que A) além de outras atribuições, compete ao SUS a participação na formulação da política e na execução das ações de saneamento básico. B) constituem diretrizes do SUS a participação da comunidade, o atendimento integral e a municipalização da assistência médica. C) em casos de risco de morte iminente do paciente, será permitida a comercialização de órgãos, tecidos e substâncias humanas para fins de transplante e de sangue e seus hemoderivados. D) é permitida a destinação de recursos públicos para auxílios ou subvenções às instituições privadas com fins lucrativos, desde que esteja prevista no Plano de Saúde da respectiva esfera de governo. E) as instituições privadas poderão participar do SUS de forma sistemática e condicionante, segundo diretrizes deste, mediante contrato de cooperação, tendo preferência as entidades filantrópicas e as sem fins lucrativos. Realização: CEREMAPS, EESP e Fundação CEFETBAHIA 6

7 Questão 14 (Peso 0,75) Analise as assertivas sobre as dimensões inerentes à prática de Vigilância Sanitária. I. Na Dimensão Ideológica, a vigilância deverá responder às necessidades determinadas pela população, mas enfrentará os atores sociais com diferentes projetos e interesses. II. Na Dimensão Tecnológica, os entraves enfrentados serão maiores ou menores dependendo, de um lado, do grau de desenvolvimento tecnológico dos setores produtores e prestadores, de suas consciências sanitárias ou mercantilistas, e, de outro, da concreta atuação e consciência dos consumidores. III. Na Dimensão Jurídica, a atuação da Vigilância Sanitária tem implicações legais na proteção à saúde da população, desde sua ação educativa e normativa, estabelecendo obrigatoriedades ou recomendações, até seu papel de polícia, na aplicação de medidas que podem representar algum tipo de punição. IV. Na Dimensão Política, como uma prática de saúde coletiva, de vigilância da saúde, instrumento de defesa do cidadão, no bojo do Estado e voltada para responder por problemas, situa-se em campo de conflito de interesses, pois prevenir ou eliminar riscos significa interferir no modo de produção econômico-social. A alternativa em que todas as assertivas indicadas são verdadeiras é: A) I e III apenas. B) II e III apenas. C) II e IV apenas. D) I, III e IV apenas. E) II, III e IV apenas. Questão 15 (Peso 0,75) Segundo informações do Boletim Epidemiológico da Secretaria Municipal da Saúde de Feira de Santana, emitido pela equipe de Vigilância Epidemiológica, até a semana 53 (03/01/2015), foram notificados casos suspeitos de Chikungunya na cidade, sendo confirmados 847, descartados 175 e 424 continuam em investigação. Dos 847 casos confirmados, 21 foram pelo critério laboratorial e 826 pelo critério clínico-epidemiológico, sendo os sinais e sintomas mais frequentes: mialgia, artralgia, febre, edema e cefaleia. Estes casos não relataram viagem a países com transmissão da doença, sendo considerados casos autóctones. Fonte: Boletim Epidemiológico - Febre Chikungunya. Vigilância Epidemiológica/Secretaria Municipal de Saúde de Feira de Santana. Edição 01: 07/01/2015. Disponível em: <http://www.feiradesantana.ba.gov.br/ sms/arq/chikungunya_ Feira.pdf>. Acesso em: 10 jan Com base nas informações do Guia de Vigilância Epidemiologia do Ministério da Saúde, identifique, nas assertivas abaixo, os tipos de casos, conforme sua definição. I. Caso : caso contraído pelo enfermo na zona de sua residência. II. Caso : pessoa com síndrome clínica compatível com a doença, porém sem confirmação laboratorial do agente etiológico. III. Caso : caso que, segundo informações disponíveis, não se apresenta epidemiologicamente relacionado a outros já conhecidos. IV. Caso : primeiro, entre vários casos, de natureza similar e epidemiologicamente relacionados, sendo muitas vezes identificado como fonte de contaminação ou infecção. V. Caso : na terminologia comum, esse nome é dado aos casos sintomáticos diretos, quando se pode provar que os mesmos constituem o primeiro elo da transmissão local após um caso importado conhecido. A alternativa que apresenta a sequência correta de cima para baixo é: A) Presuntivo Índice Esporádico Autóctone Introduzido. B) Autóctone Esporádico Presuntivo Introduzido Índice. C) Presuntivo Esporádico Introduzido Índice Autóctone. D) Autóctone Presuntivo Esporádico Índice Introduzido. E) Esporádico Presuntivo Introduzido Autóctone Índice. Realização: CEREMAPS, EESP e Fundação CEFETBAHIA 7

8 CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS DA GRADUAÇÃO-NUTRIÇÃO (QUESTÕES DE 16 A 35) Questão 16 (Peso 0,75) No que diz respeito à avaliação nutricional e à terapia nutricional do paciente com HIV/Aids, é correto afirmar que A) o tratamento medicamentoso influencia positivamente o apetite e a ingestão alimentar. B) o metabolismo destes pacientes não é alterado no quesito gasto energético, que tende a se manter estável. C) anorexia e perda de peso são consequências das alterações gastrintestinais como náuseas, vômitos e diarreia. D) não se verificam alterações no metabolismo das proteínas e dos lipídios, ficando o dos carboidratos sujeito a maiores interferências negativas. E) o peso é um parâmetro de importância secundária na antropometria destes pacientes, sendo as dobras cutâneas mais comumente utilizadas. Questão 17 (Peso 0,75) Sabe-se que as doenças neurológicas podem levar a um comprometimento do estado nutricional dos pacientes por diversos mecanismos. Sobre a relação entre as doenças neurológicas e os distúrbios alimentares, é correto afirmar que A) a dificuldade na deglutição dos alimentos apresenta-se como o único distúrbio alimentar presente nas doenças neurológicas. B) a disfagia é o sintoma neurológico mais frequente, relacionado à alimentação, nos pacientes com distúrbios neurológicos. C) lesões neurológicas, comumente, não levam a distúrbios no controle da fome, não interferindo, desta maneira, na ingestão alimentar dos pacientes. D) a doença de base e o sítio da lesão neurológica são de pouca importância no momento de se traçar um plano de cuidado nutricional para estes pacientes. E) quando se tem uma ingestão alimentar insuficiente para atender às necessidades nutricionais dos indivíduos neuropatas, a nutrição enteral deve ser desestimulada, pelos riscos que apresenta nestes pacientes. Questão 18 (Peso 1,00) A principal função do rim é eliminar escórias provenientes do catabolismo de nutrientes, sendo também de sua responsabilidade a degradação e síntese de determinados hormônios, além do equilíbrio hídrossalino do organismo. A respeito da insuficiência renal crônica (IRC), é correto afirmar que A) a intolerância aos carboidratos é uma condição muito rara da IRC. B) na IRC, mesmo em diálise, não se verificam transtornos no metabolismo das vitaminas hidrossolúveis. C) no tratamento dialítico de pacientes nefropatas, se recomenda ingestão proteica reduzida, por volta de 0,6 a 0,8 g/kg de peso seco/dia. D) na fase tardia da IRC, a ingestão alimentar, geralmente, mostra-se reduzida, devido, particularmente, aos níveis elevados de ureia sanguínea. E) nas fases mais avançadas da IRC, a hipocalemia é um achado comum, resultante de uma baixa ingestão de alimentos fonte de potássio. Questão 19 (Peso 1,00) Sobre a relação entre a insuficiência respiratória e a desnutrição, é correto afirmar que constitui uma relação de causa e efeito: A) o aumento da eficácia ventilatória, levando à hipóxia. B) o aumento da afinidade da Hb/O 2, acarretando aumento da liberação de O 2. C) a hiporexia e dificuldade respiratória, levando à diminuição da ingestão dietética. D) a diminuição das necessidades energéticas pelo aumento do catabolismo proteico. E) a hipofosfatemia, interferindo no aumento da fadiga muscular, devido ao aumento da produção de ATP. Realização: CEREMAPS, EESP e Fundação CEFETBAHIA 8

9 Questão 20 (Peso 1,00) Analise as assertivas sobre a avaliação e a terapia nutricional do paciente queimado e identifique com V as verdadeiras e com F as falsas. ( ) O grau de hipermetabolismo é proporcional apenas à gravidade da lesão. ( ) O gasto energético é dependente do percentual da superfície corporal afetada. ( ) O tratamento clínico e nutricional deve levar em conta a gravidade das lesões além de doenças crônicas associadas. ( ) A gravidade da lesão e o hipermetabolismo são contraindicações da nutrição enteral em pacientes queimados. A alternativa que contém a sequência correta, de cima para baixo, é: A) V V F F B) V F F V C) V F V F D) F V V F E) F F V V Questão 21 (Peso 1,00) Em relação à importância do suporte nutricional no paciente cirúrgico, analise as assertivas abaixo e identifique com V as verdadeiras e com F as falsas. ( ) O suporte nutricional no paciente cirúrgico tem importância destacada na diminuição da mortalidade pós-operatória, especialmente naqueles desnutridos. ( ) No tratamento de complicações cirúrgicas, tais como fístulas digestivas, a terapia nutricional, pela própria gravidade destas, traz muito pouco benefício ao paciente. ( ) A nutrição parenteral em pacientes cirúrgicos é um recurso que deve ser utilizado, especialmente, no pré-operatório de grandes intervenções cirúrgicas, não apresentando maiores benefícios no pós-operatório, mesmo em situações de jejum prolongado. Assinale a alternativa que apresenta a sequência correta, de cima para baixo, é: A) V V F B) V F F C) V F V D) F F V E) F V F Questão 22 (Peso 0,75) A avaliação nutricional e, consequente, terapia nutricional adequadas ao paciente séptico são de extrema importância, visto que é uma situação deletéria. A alternativa que preenche corretamente a lacuna do texto acima é: A) proteólise acelerada e de grande intensidade B) moderada proteólise com balanço nitrogenado neutro C) balanço nitrogenado positivo, derivado do aumento das necessidades protéicas D) acentuada diminuição da excreção de nitrogênio com balanço nitrogenado negativo E) disfunção de múltiplos órgãos como consequência direta do intenso anabolismo proteico Questão 23 (Peso 0,50) De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), crianças de zero a seis meses de vida devem receber aleitamento materno exclusivo e, a partir dessa idade, precisam receber alimentação complementar adequada para atender às necessidades nutricionais e prevenir a morbimortalidade infantil, a qual pode estar associada ao leite materno até os dois anos de idade ou mais. Sobre o leite materno, é correto afirmar que A) o leite materno é deficiente em lactoferrina, presente no leite de vaca em quantidade elevada. B) os principais carboidratos presentes no leite materno são a lactose, os oligossacarídeos e a sacarose. C) o leite materno considerado maduro é produzido a partir do primeiro mês de vida e é rico em anticorpos. D) a concentração de lipídios no leite materno é cerca de 50% do valor calórico, havendo aumento do teor de gorduras ao final da mamada. E) o leite secretado até sete dias após o parto é denominado colostro, o qual é rico em proteínas, gorduras, vitaminas e fatores imunológicos. Realização: CEREMAPS, EESP e Fundação CEFETBAHIA 9

10 Questão 24 (Peso 0,50) De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, o acompanhamento sistemático do crescimento e do desenvolvimento infantis é de grande importância, pois corresponde ao monitoramento das condições de saúde e nutrição da criança e do adolescente assistidos (SBP, 2009, p.43). O Ministério da Saúde adota as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre o uso de curvas de referência na avaliação do estado nutricional de crianças. O período pré-escolar engloba a idade de 2 a 6 anos, sendo esse um período crítico na vida da criança. Portanto, é essencial a avaliação nutricional infantil, a fim de identificar quadros de desnutrição, sobrepeso e obesidade. Considerando a avaliação nutricional na fase pré-escolar, é correto afirmar que A) uma criança com índice P/I escore z -1 e P/I escore z +1 é classificada como de baixo peso para a idade. B) as dobras cutâneas não são úteis para estimar porcentagem de gordura corporal em crianças menores de 5 anos. C) o diagnóstico de obesidade nas crianças deve ser realizado pelos índices IMC para idade (IMC/I) e estatuto para idade (E/I). D) as dobras cutâneas tricipital e a subescapular são as mais indicadas para obter a porcentagem de gordura corporal em crianças. E) os índices antropométricos mais usados na avaliação do pré-escolar são peso para idade (P/I) e estatura para idade (E/I). O IMC para idade (IMC/I) é indicado apenas para adolescentes. Questão 25 (Peso 0,50) A adolescência é definida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como uma fase intermediária do desenvolvimento humano, que ocorre entre a infância e a idade adulta, compreendendo a fase entre 10 e 19 anos. Em relação à avaliação do estado nutricional do adolescente, é correto afirmar que A) as dobras cutâneas subescapular e tricipital não devem ser utilizadas na avaliação antropométrica do adolescente. B) o indicador IMC para a idade não deve ser utilizado na avaliação do diagnóstico do adolescente, somente para menores de 10 anos. C) para avaliação da gordura corporal, não se recomenda utilizar a bioimpedância, pois a mesma não quantifica a gordura corporal nessa fase da vida. D) pode-se utilizar o somatório das medidas das dobras tricipital, bicipital, subescapular e suprailíaca para estimar o percentual de gordura corporal de adolescentes. E) o indicador IMC para a idade deve ser utilizado na avaliação do diagnóstico do adolescente, porém a interpretação dos valores deve estar relacionada apenas com a idade do adolescente. Questão 26 (Peso 0,75) O principal fator etiológico da anemia ferropriva na infância é a dieta pobre em ferro. Estudos demonstram o papel da dieta na manutenção de um adequado estado nutricional deste mineral, especialmente, na infância e destacam a importância não só do conteúdo do ferro, mas de sua biodisponibilidade. Baseado nessas informações, a sugestão de cardápio que contenha maior biodisponibilidade e teor de ferro para uma criança em tratamento para anemia é: A) alface, arroz, feijão, carne bovina e chá preto. B) brócolis, arroz, soja, fígado bovino e chá mate. C) beterraba, arroz, feijão, soja e chá de camomila. D) brócolis, arroz, feijão, carne bovina e suco de laranja. E) beterraba, arroz, feijão, carne bovina e pudim de leite. Realização: CEREMAPS, EESP e Fundação CEFETBAHIA 10

11 Questão 27 (Peso 0,75) A hipovitaminose A constitui um problema de saúde pública devido à elevada morbimortalidade provocada na população, principalmente, em crianças. A estimativa global é que cerca de 75 a 140 milhões de pré-escolares apresentem a deficiência subclínica desta vitamina. Analise as alternativas e assinale a que contém o indicador clínico mais utilizado para detectar a deficiência de vitamina A em inquéritos populacionais. A) Xeroftalmia (nos olhos). B) Xantelasma (nos olhos). C) Oftalmoplegia (nos olhos). D) Dermatite atópica (na pele). E) Palidez da conjuntiva (nos olhos). Questão 28 (Peso 1,00) A alergia à proteína do leite de vaca (APLV) é a alergia alimentar mais comum no lactante. A terapia nutricional para tratamento da APLV consiste em: evitar o aparecimento dos sintomas; evitar a progressão da doença e a piora das manifestações alérgicas e proporcionar à criança crescimento e desenvolvimento apropriados. Sobre a APLV em lactantes, analise as assertivas abaixo e identifique com V as verdadeiras e com F as falsas. ( ) O leite de cabra é um alimento rico do ponto de vista nutricional, portanto é uma boa opção para alimentar crianças com APLV. ( ) A APLV no lactante pode apresentar muitas manifestações após ingestão do alérgeno, inclusive digestivas, como cólicas, vômitos, diarreia com ou sem sangue. ( ) Durante o período de exclusão do leite de vaca, os lactantes sob aleitamento artificial devem ser alimentados com fórmulas de substituição para atender suas necessidades nutricionais. ( ) Para crianças menores de seis meses com diagnóstico de APLV, e que estejam impossibilitadas de receber leite materno, a Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda que seja oferecido leite de soja. A alternativa que contém a sequência correta, de cima para baixo, é: A) V V F F B) V F V F C) V F F V D) F F V V E) F V V F Questão 29 (Peso 0,75) A prevalência de Diabetes Mellitus Gestacional (DMG) situa-se entre 1% e 14%, dependendo da população estudada, da etnia, da área geográfica, da frequência do rastreamento e dos critérios diagnósticos utilizados. A DMG representa cerca de 90% de todas as formas de manifestação da diabetes na gestação, ocorrendo com mais frequência no terceiro trimestre de gestação. Em relação à DMG, analise as afirmativas e indique com V as verdadeiras e com F as falsas ( ) A DMG pode ser definida pela diminuição da tolerância à glicose, que se inicia ou é reconhecida anteriormente ao período da gestação, podendo ou não persistir após o parto. ( ) A DMG resulta da incapacidade das mulheres aumentarem a secreção de insulina, na maioria das vezes determinada por um defeito funcional, não imunológico, nas células β-pancreáticas. ( ) A DMG ocorre pela destruição das células β-pancreáticas por um processo imunológico, ou seja, pela formação de anticorpos pelo próprio organismo contra as células, durante a gestação. ( ) Dentre os fatores de risco para a DMG destacam-se: história pessoal, antecedente familiar de diabetes (parentes de 1º grau), exame obstétrico atual evidenciando: ganho de peso excessivo, crescimento fetal excessivo, além de disposição central excessiva de gordura corporal e doença hipertensiva. A alternativa que contém a sequência correta, de cima para baixo, é: A) V V F F B) V F V F C) F F V V D) F V F V E) F V V F Realização: CEREMAPS, EESP e Fundação CEFETBAHIA 11

12 Questão 30 (Peso 0,75) No que diz respeito às síndromes hipertensivas na gestação, analise as assertivas e indique com V as verdadeiras e com F as falsas. ( ) O principal objetivo do tratamento da hipertensão crônica na gestação é reduzir os riscos maternos e conseguir um bom resultado perinatal. ( ) A pré-eclâmpsia é uma síndrome caracterizada por comprometimento clínico generalizado, heterogêneo e alterações laboratoriais. ( ) Proteinúria superior a 5g/dia e pressão arterial igual ou maior que 160x110 mmhg são dois critérios para classificação de pré-eclâmpsia grave. Assinale a alternativa que apresente a sequência correta, de cima para baixo, é: A) V V V B) V F V C) F V F D) F F V E) V V F Questão 31 (Peso 0,75) A gestação é um processo fisiológico normal associado com alterações que afetam os órgãos do sistema materno. A Organização Mundial da Saúde estima que a prevalência de anemia ferropriva em gestantes de países desenvolvidos e em desenvolvimento é de 22,7% e 52,0%, respectivamente. No Brasil e na maior parte dos países ainda não há dados consistentes que permitam definir, com a necessária segurança, a prevalência de anemia durante a gestação. Os dados disponíveis no Brasil mostram prevalência que varia entre 12,4 e 54,7% dependendo da idade gestacional, estrato socioeconômico e região. Em relação à anemia, no período da gravidez, analise as assertivas. I. As necessidades de ferro aumentam ao longo do segundo e terceiro trimestres da gravidez. II. Durante a gestação, a absorção intestinal de ferro diminui, desta forma, não há como alcançar as necessidades maternas e fetais. III. Na gestação, além da expansão do volume sanguíneo, também ocorre aumento de demanda de ferro pelas necessidades do feto. IV. Para a classificação da anemia, geralmente é utilizado o critério definido pela Organização Mundial de Saúde (OMS), ou seja, a gestante seria anêmica se a hemoglobina fosse menor que 9,0 g/dl. A alternativa em que todas as assertivas indicadas estão corretas é: A) I e II apenas. B) I e III apenas. C) II e III apenas. D) II e IV apenas. E) III e IV apenas. Questão 32 (Peso 0,50) De acordo com o Ministério da Saúde, a ação dos profissionais de saúde na atenção primária à saúde deve orientar-se pelo compromisso e conhecimento da realidade epidemiológica, em um determinado território, e das estratégias de ação em saúde coletiva (BRASIL, 2009, p.13). Desta forma, o trabalho multiprofissional pode contribuir para a efetividade das ações de nutrição, a partir da construção compartilhada de conhecimentos. No que se refere à atuação do nutricionista e da equipe de saúde no cuidado nutricional na atenção básica à saúde, é correto afirmar que A) as atribuições referentes à promoção da saúde e à prevenção de doenças são de responsabilidade do conjunto de profissionais de saúde. B) o nutricionista deve contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos indivíduos, enquanto que cabe à equipe multiprofissional realizar ações de saúde juntamente com as famílias e a comunidade. C) as ações que dizem respeito ao conhecimento das relações entre o homem e o alimento devem ser compartilhadas pela equipe multiprofissional na atenção básica, não havendo ações prioritárias para o nutricionista. D) o trabalho multiprofissional pressupõe a atividade coletiva, porém a cooperação solidária na elaboração e execução de ações de intervenção técnica, resulta em um trabalho ineficiente no cuidado integral aos sujeitos. E) a atuação do nutricionista, nesse âmbito da atenção à saúde, inclui atuar de forma privativa, sem compartilhar com a equipe de saúde as ações que visam estabelecer protocolos de atenção em nutrição, de referência e contra-referência nesta área. Realização: CEREMAPS, EESP e Fundação CEFETBAHIA 12

13 Questão 33 (Peso 0,50) Um dos principais campos de aproximação das ações de nutrição no Sistema Único de Saúde (SUS) ocorreu com as ações do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (SISVAN), o qual buscou garantir a realização da diretriz Vigilância Alimentar e Nutricional da Política Nacional de Alimentação e Nutrição (PNAN). Sobre o SISVAN, é correto afirmar que A) deve ser operacionalizado no nível de média complexidade ambulatorial da assistência à saúde. B) a investigação de marcadores de consumo alimentar, tais como o aleitamento materno, não estão nele incluídos. C) seu princípio de vigilância consiste de atividades de observação e coleta de dados, que deverão ocorrer apenas em nível nacional. D) o acompanhamento nutricional e de saúde das populações assistidas pelos programas de transferência de renda estão compreendidos entre suas ações. E) tem como objetivo principal monitorar o padrão alimentar e o estado nutricional dos indivíduos atendidos pelo SUS, somente para o grupo materno-infantil. Questão 34 (Peso 0,75) Em relação à nutrição parenteral, é correto afirmar que A) na prática clínica, apresenta-se isenta de riscos. B) não permite atender às necessidades dos pacientes de forma individualizada. C) na sua administração, por veia periférica, não há maiores restrições quanto às fórmulas utilizadas. D) visa, somente, fornecer, por via parenteral, micronutrientes necessários ao equilíbrio do organismo. E) administrada em veia central, normalmente, apresenta uma maior tolerância quando comparada àquela administrada em veia periférica. Questão 35 (Peso 0,75) A desnutrição, geralmente, é consequência de fatores diversos, como a diminuição da ingestão de nutrientes, do aumento das necessidades energéticas e proteicas, bem como de uma utilização alterada destas, levando a um desequilíbrio metabólico. Analise as assertivas sobre desnutrição e indique com V as verdadeiras e com F as falsas. ( ) Pacientes hospitalizados desnutridos apresentam as mesmas chances de complicações na sua evolução clínica, quanto àqueles em bom estado nutricional. ( ) O emprego da antropometria e de exames físicos sempre será prejudicado, uma vez que, pacientes desnutridos quase sempre se encontram acamados. ( ) O estado nutricional adequado é o somatório do equilíbrio entre a ingestão balanceada de nutrientes e o consumo de energia necessários para manter as funções vitais do organismo. ( ) Diversos fenômenos orgânicos deletérios são consequência da desnutrição, esta afeta praticamente todos os órgãos e sistemas, sendo que o trato gastrointestinal é um dos mais afetados. A alternativa que apresenta a sequência correta de cima para baixo é: A) V V V F B) V F F V C) V V F F D) F V V F E) F F V V Realização: CEREMAPS, EESP e Fundação CEFETBAHIA 13

14 CONHECIMENTOS BÁSICOS NA ÁREA DE APROFUNDAMENTO DO PROGRAMA E DA GRADUAÇÃO (QUESTÕES DE 36 A 50) Questão 36 (Peso 1,00) Aproximadamente 17% do peso corporal humano é composto por proteínas, as quais são formadas pela ligação de 20 diferentes aminoácidos. As proteínas cumprem várias funções: estrutural, enzimática, hormonal, entre outras. Sobre a digestão deste macronutriente, avalie as assertivas e identifique com V as verdadeiras e com F as falsas. ( ) A digestão das proteínas se inicia na boca com ação da amilase salivar. ( ) Cerca de 70% da digestão das proteínas ocorre no estômago, com ação da pepsina. ( ) No estômago, a tripsina tem atividade proteolítica, digerindo, principalmente, os dipeptídeos. ( ) Os produtos finais da digestão das proteínas da alimentação no lúmen intestinal são aminoácidos livres, dipeptídeos e tripeptídeos. A alternativa que contém a sequência correta, de cima para baixo, é: A) V V F F B) V F V F C) V F V V D) F V F V E) F F F V Questão 37 (Peso 1,00) Após uma refeição rica em carboidratos, o corpo utiliza esse nutriente para gerar energia. Depois que as células utilizam a glicose disponível, seu excesso é armazenado na forma de glicogênio, principalmente, no fígado e nos músculos. O hormônio que estimula o processo de glicogênese é A) insulina. B) gastrina. C) glucagon. D) adrenalina. E) colecistocinina. Questão 38 (Peso 1,00) Em relação às recomendações dietéticas na esofagite, é correto afirmar que A) não há restrições quanto à ingestão de alimentos e preparações gordurosas. B) recomenda-se o consumo de grandes volumes e a realização de poucas refeições (menos de 4 por dia), para evitar o refluxo. C) devem ser evitados alimentos que diminuam a pressão do esfíncter esofagiano inferior, como o café e o chá preto. D) o consumo de bebidas durante as refeições é recomendado, a fim de tornar mais rápida a passagem dos alimentos pelo esôfago. E) a perda de peso não é necessária para pacientes obesos, pois a obesidade não piora o refluxo esofágico presente nos pacientes com esofagite. Questão 39 (Peso 1,00) A gastrite consiste na inflamação da mucosa gástrica, que pode ocorrer pelo desequilíbrio nos fatores que normalmente mantêm a integridade da mucosa. Na orientação nutricional para pacientes portadores de gastrite, preconiza-se evitar. A) cereais integrais B) carne bovina e ovos C) óleo de soja e azeite de oliva D) alimentos ricos em fibras solúveis E) alimentos condimentados (pimenta, mostarda) Realização: CEREMAPS, EESP e Fundação CEFETBAHIA 14

15 Questão 40 (Peso 1,00) Com relação aos transtornos alimentares, é correto afirmar que A) é a anorexia nervosa que apresenta melhor prognóstico. B) os pacientes com bulimia nervosa conseguem perder peso por meio de restrição alimentar rígida e intensa. C) a anorexia nervosa acarreta, em geral, uma série de complicações orgânicas, como queda de cabelo, pele seca, intolerância ao frio, anemia e infertilidade. D) ao contrário do paciente bulímico, o anoréxico não tem o desejo de emagrecer cada vez mais e pode apresentar-se com peso normal ou até com sobrepeso. E) mais de 90% dos casos de transtornos alimentares, ocorrem na população masculina, especialmente, em função deste grupo ter uma tendência de alcançar o peso "ideal". Questão 41 (Peso 1,00) As práticas de emagrecimento vêm aumentando de forma alarmante, bem como os transtornos alimentares e isso começa a preocupar os especialistas, tornando-se importante problema de saúde pública. Os transtornos alimentares são desordens complexas, causadas e mantidas por diversos fatores sociais, psicológicos e biológicos. Em relação à bulimia nervosa, é correto afirmar que A) são longos episódios de jejum, seguidos de períodos de compulsão alimentar. B) caracteriza-se por rituais alimentares, como a medição precisa de líquidos ou recusa em comer na companhia de outras pessoas. C) consiste em episódios recorrentes de compulsão alimentar na ausência de uso regular de comportamentos compensatórios inadequados. D) caracteriza-se pela perda de peso intensa à custa de dieta extremamente rígida, busca desenfreada pela magreza e distorção da imagem corporal. E) caracteriza-se por grande e rápida ingestão de alimentos com sensação de perda do controle, acompanhados de métodos compensatórios inadequados para o controle de peso, como o vômito autoinduzido e o uso de medicamentos. Questão 42 (Peso 1,00) Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a obesidade pode ser compreendida como um agravo de caráter multifatorial decorrente de balanço energético positivo, que favorece o acúmulo de gordura corporal, associado a riscos para a saúde, devido a sua relação com complicações metabólicas. Portanto, para diagnosticar e avaliar os riscos relacionados à obesidade, é preciso determinar a composição corporal e definir o tipo de distribuição da gordura corporal. Sobre a composição e a distribuição da gordura corporal, é correto afirmar que A) a soma dos valores das pregas cutâneas subescapular e supra-ilíaca é o melhor método na determinação da gordura visceral. B) a antropometria é um método largamente empregado para avaliar a obesidade, porém não possibilita predizer os níveis de gordura corporal. C) a bioimpedância, considerada um método direto da avaliação da composição corporal, quantifica a gordura corporal, sendo considerada o padrão-ouro. D) a medida isolada da circunferência da cintura correlaciona-se fortemente com o Índice de Massa Corporal (IMC) e parece predizer melhor o tecido adiposo visceral. E) não se recomenda o uso do IMC para diagnosticar obesidade, pois apesar de quantificar a composição corporal, não estima a distribuição da gordura corporal. Questão 43 (Peso 1,00) A vantagem do uso da sonda na posição gástrica em relação àquela verificada na posição enteral, é. A alternativa que preenche corretamente a lacuna do texto acima é: A) o menor risco de broncoaspiração B) o posicionamento de mais difícil acesso C) a maior tolerância a fórmulas com osmolaridade mais elevada D) requerer fórmulas mais elementares, consequentemente com menor osmolaridade a menor tolerância a maiores volumes de dieta, independente da osmolaridade da fórmula Realização: CEREMAPS, EESP e Fundação CEFETBAHIA 15

16 Questão 44 (Peso 1,00) Níveis elevados de sobrepeso e obesidade podem ser encontrados em países de todas as regiões do mundo. O ganho de peso excessivo trata-se de condição multicausal, que inclui fatores genéticos, metabólicos, comportamentais e ambientais. Sabe-se que o estilo de vida e o ambiente influenciam de maneira significativa na ocorrência da obesidade. Sobre os fatores relacionados ao estilo de vida e à obesidade, analise as afirmativas e identifique com V as verdadeiras e com F as falsas. ( ) O aumento da ingestão de alimentos fora do domicílio, nos últimos anos, não apresenta relação com a obesidade. ( ) O consumo calórico total é o principal fator relacionado ao ganho de peso e não os alimentos ou nutrientes específicos. ( ) As principais causas das elevadas prevalências de obesidade, atualmente, estão relacionadas com fatores genéticos e hormonais. ( ) O consumo de alimentos processados, geralmente, com alta densidade energética, contribui com a dinâmica do ganho excessivo de peso. A alternativa que contém a sequência correta, de cima para baixo, é: A) V V F F B) V F V F C) V F F V D) F V F V E) F V V F Questão 45 (Peso 1,00) No paciente hospitalizado, a terapia nutricional pode e deve ser empregada em benefício deste, sendo que a decisão de seu emprego cabe a um conjunto de profissionais responsáveis pela assistência integral aos pacientes. Analise as assertivas e identifique com V as verdadeiras e com F as falsas. ( ) Em pacientes desnutridos, que apresentam quadros diarreicos, a nutrição oral torna-se contraindicada. ( ) A nutrição enteral tem como vantagem, em relação à nutrição parenteral, a manutenção do trofismo da mucosa intestinal. ( ) As fórmulas com proteína parcialmente hidrolisada são indicadas para pacientes com déficits na capacidade absortiva. ( ) A terapia de nutrição oral, invariavelmente, é menos eficaz no paciente desnutrido quando comparada à nutrição enteral. A alternativa que contém a sequência correta, de cima para baixo, é: A) V V V F B) V F V F C) V V F V D) F V V F E) F F F V Questão 46 (Peso 1,00) Em relação à fisiopatologia e à terapia nutricional do Diabetes Mellitus (DM), é correto afirmar que A) o DM é sempre resultante da falência completa do pâncreas em produzir insulina. B) a dietoterapia do DM não engloba a manutenção de lipídios séricos em níveis normais. C) o DM é um grupo de doenças caracterizado por hiperglicemia sem associação com complicações em órgãos específicos. D) a insulina é considerada o principal hormônio anabolizante do organismo. No músculo, ela sintetiza e armazena proteínas e glicogênio. E) a insulina no tecido adiposo é responsável pelo estímulo à lipólise, ativando o transporte de triglicerídeo para fora das células adiposas. Realização: CEREMAPS, EESP e Fundação CEFETBAHIA 16

17 Questão 47 (Peso 1,00) O papel da obesidade, do sedentarismo e das dislipidemias como fator de risco para as doenças cardiovasculares é bem estabelecido e encontra respaldo na literatura científica à luz de diversos estudos. Sobre as doenças cardiovasculares, analise as assertivas e identifique com V as verdadeiras e com F as falsas. ( ) Os ácidos graxos saturados, como os de cadeia curta, estão diretamente envolvidos na elevação do colesterol sérico. ( ) Dentre os fatores de risco considerados primários para as doenças cardiovasculares estão a obesidade e o sedentarismo. ( ) As dislipidemias podem ser classificadas em primárias e secundárias. São primárias quando ligadas a alterações genéticas e ambientais. A alternativa que contém a sequência correta, de cima para baixo, é: A) V V F B) V F V C) V F F D) F F V E) F V V Questão 48 (Peso 1,00) A respeito dos aspectos fisiopatológicos nos pacientes hipermetabólicos, é correto afirmar que A) o paciente crítico apresenta poucas alterações fisiológicas e metabólicas. B) as metas nutricionais no paciente crítico devem ser individualizadas, considerando apenas a fase metabólica. C) a utilização exacerbada das proteínas musculares é um aspecto menor e pouco característico no hipermetabolismo. D) o suporte nutricional nestes pacientes deve iniciar de forma precoce, objetivando a manutenção da massa magra e da função imune. E) a gravidade da enfermidade e o estado nutricional prévio, normalmente, não são considerados quando se traça a conduta nutricional em tais pacientes. Questão 49 (Peso 1,00) A respeito dos diversos aspectos nutricionais que envolvem o paciente crítico, é correto afirmar que A) as proteínas séricas são marcadores de reserva proteica visceral sendo que, nos pacientes críticos, não se prestam à avaliação do estado nutricional. B) a perda de peso, como parâmetro principal, se sobrepõe ao acompanhamento de outros aspectos clínicos na avaliação nutricional destes pacientes. C) a indicação da nutrição parenteral, nestes pacientes, deve se limitar a situações quando se quer aumentar a oferta de energia e proteínas aos mesmos. D) a presença de nutrientes na luz intestinal ajuda a manter a estrutura e a função da mucosa, o que impacta, negativamente, aumentando as taxas de infecção. E) A nutrição enteral precoce, frequentemente, associa-se à redução na resposta catabólica e à manutenção da integridade da mucosa intestinal com diminuição da translocação bacteriana. Questão 50 (Peso 1,00) A avaliação do estado nutricional tem como objetivo identificar os distúrbios nutricionais, possibilitando uma intervenção adequada. Em relação aos métodos utilizados pelo nutricionista no diagnóstico do estado nutricional, torna-se necessário empregar uma associação de vários indicadores para melhorar a precisão do diagnóstico. Sobre os métodos para diagnóstico do estado nutricional, é correto afirmar que A) a circunferência muscular do braço permite estimar a reserva de gordura corporal. B) as principais proteínas séricas, utilizadas para determinação do estado nutricional, são albumina, transferrina e pré-albumina. C) o exame físico nutricional apresenta a vantagem de detectar, de forma precoce, os sinais e os sintomas de depleção nutricional. D) o índice de massa corporal (IMC) é o principal indicador do estado nutricional, pois é útil para classificar a composição corporal. E) a medição das circunferências do braço e cintura constitui o melhor método para estabelecer, indiretamente, a avaliação do estado nutricional de gordura corporal. Realização: CEREMAPS, EESP e Fundação CEFETBAHIA 17

CONHECIMENTOS GERAIS EM SAÚDE (QUESTÕES DE 01 A 15)

CONHECIMENTOS GERAIS EM SAÚDE (QUESTÕES DE 01 A 15) Questão 01 (Peso 0,75) CONHECIMENTOS GERAIS EM SAÚDE (QUESTÕES DE 01 A 15) A palavra Bioética, literalmente, significa ética da vida e é conceituada como um estudo sistemático das dimensões morais das

Leia mais

5.1 Doenças do esôfago: acalasia, esofagite, hérnia hiatal, câncer de cabeça e pescoço, câncer de esôfago, cirurgias

5.1 Doenças do esôfago: acalasia, esofagite, hérnia hiatal, câncer de cabeça e pescoço, câncer de esôfago, cirurgias MÓDULO I NUTRIÇÃO CLÍNICA 1-Absorção, digestão, energia, água e álcool 2-Vitaminas e minerais 3-Proteínas, lipídios, carboidratos e fibras 4-Cálculo das necessidades energéticas 5-Doenças do aparelho digestivo

Leia mais

Realização: CEREMAPS, EESP e Fundação CEFETBAHIA 1

Realização: CEREMAPS, EESP e Fundação CEFETBAHIA 1 CONHECIMENTOS GERAIS SOBRE SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE (QUESTÕES 01 a 30) Questão 01 (Peso 1) A saúde, através do Sistema Único de Saúde, é desenvolvida através de uma política social e econômica que visa,

Leia mais

Unidade: GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO

Unidade: GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO Unidade: GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO Unidade I: BRASILEIRA 0 Unidade: GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA O Guia Alimentar é um instrumento que define as diretrizes alimentares a serem utilizadas

Leia mais

Cartilha de Prevenção. ANS - nº31763-2. Diabetes. Fevereiro/2015

Cartilha de Prevenção. ANS - nº31763-2. Diabetes. Fevereiro/2015 Cartilha de Prevenção 1 ANS - nº31763-2 Diabetes Fevereiro/2015 Apresentação Uma das missões da Amafresp é prezar pela qualidade de vida de seus filiados e pela prevenção através da informação, pois esta

Leia mais

Considerando a utilização da IDR durante o acompanhamento nutricional de uma gestante, responda, em até 15 linhas, às questões a seguir.

Considerando a utilização da IDR durante o acompanhamento nutricional de uma gestante, responda, em até 15 linhas, às questões a seguir. QUESTÃO 38 A Ingestão Dietética de Referência (IDR) é composta por 4 valores de referência correspondentes às estimativas quantitativas da ingestão de nutrientes e estabelecidos para serem utilizados na

Leia mais

RESUMOS SIMPLES...156

RESUMOS SIMPLES...156 155 RESUMOS SIMPLES...156 156 RESUMOS SIMPLES CARNEIRO, NELSON HILÁRIO... 159 CARNEIRO, NELSON HILÁRIO... 157 CORTE, MARIANA ZANGIROLAME... 159 CORTE, MARIANA ZANGIROLAME... 157 GARCIA JUNIOR, JAIR RODRIGUES...

Leia mais

47 Por que preciso de insulina?

47 Por que preciso de insulina? A U A UL LA Por que preciso de insulina? A Medicina e a Biologia conseguiram decifrar muitos dos processos químicos dos seres vivos. As descobertas que se referem ao corpo humano chamam mais a atenção

Leia mais

Alterações Metabolismo Carboidratos DIABETES

Alterações Metabolismo Carboidratos DIABETES 5.5.2009 Alterações Metabolismo Carboidratos DIABETES Introdução Diabetes Mellitus é uma doença metabólica, causada pelo aumento da quantidade de glicose sanguínea A glicose é a principal fonte de energia

Leia mais

Construção de Redes Intersetoriais para a atenção dos usuários em saúde mental, álcool, crack e outras drogas

Construção de Redes Intersetoriais para a atenção dos usuários em saúde mental, álcool, crack e outras drogas Construção de Redes Intersetoriais para a atenção dos usuários em saúde mental, álcool, crack e outras drogas EDUCAÇÃO PERMANENTE SAÚDE MENTAL - CGR CAMPINAS MÓDULO GESTÃO E PLANEJAMENTO 2012 Nelson Figueira

Leia mais

NOTA TÉCNICA 26 /2013

NOTA TÉCNICA 26 /2013 NOTA TÉCNICA 26 /2013 Institui a Estratégia Nacional para Promoção do Aleitamento Materno e Alimentação Complementar Saudável no Sistema Único de Saúde (SUS) - Estratégia Amamenta e Alimenta Brasil. Brasília,

Leia mais

DECRETO Nº 7.508, DE 28 DE JUNHO DE 2011

DECRETO Nº 7.508, DE 28 DE JUNHO DE 2011 DECRETO Nº 7.508, DE 28 DE JUNHO DE 2011 Regulamenta a Lei n o 8.080, de 19 de setembro de 1990, para dispor sobre a organização do Sistema Único de Saúde - SUS, o planejamento da saúde, a assistência

Leia mais

VI CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM DIABETES DIETOTERAPIA ACADÊMICA LIGA DE DIABETES ÂNGELA MENDONÇA

VI CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM DIABETES DIETOTERAPIA ACADÊMICA LIGA DE DIABETES ÂNGELA MENDONÇA VI CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM DIABETES DIETOTERAPIA ACADÊMICA ÂNGELA MENDONÇA LIGA DE DIABETES A intervenção nutricional pode melhorar o controle glicêmico. Redução de 1.0 a 2.0% nos níveis de hemoglobina

Leia mais

PORTARIA 1.600, DE 7 DE JULHO DE

PORTARIA 1.600, DE 7 DE JULHO DE PORTARIA No- 1.600, DE 7 DE JULHO DE 2011 Reformula a Política Nacional de Atenção às Urgências e institui a Rede de Atenção às Urgências no Sistema Único de Saúde (SUS). O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE,

Leia mais

Sumário. Data: 23/05/2013 NOTA TÉCNICA 75/2013. Medicamento/ x dieta Material Procedimento Cobertura. Solicitante. Processo Número 0024 13 023060-0

Sumário. Data: 23/05/2013 NOTA TÉCNICA 75/2013. Medicamento/ x dieta Material Procedimento Cobertura. Solicitante. Processo Número 0024 13 023060-0 NOTA TÉCNICA 75/2013 Solicitante Juiz de Direito Dr.Alexsander Antenor Penna Silva Comarca de João Monlevade Processo Número 0024 13 023060-0 Data: 23/05/2013 Medicamento/ x dieta Material Procedimento

Leia mais

DECRETO Nº 7.508, DE 28 DE JUNHO DE 2011.

DECRETO Nº 7.508, DE 28 DE JUNHO DE 2011. DECRETO Nº 7.508, DE 28 DE JUNHO DE 2011. Regulamenta a Lei n o 8.080, de 19 de setembro de 1990, para dispor sobre a organização do Sistema Único de Saúde - SUS, o planejamento da saúde, a assistência

Leia mais

O desafio hoje para o Pediatra e também para sociedade é cuidar das crianças que vão viver 100 anos ou mais e que precisam viver com qualidade de

O desafio hoje para o Pediatra e também para sociedade é cuidar das crianças que vão viver 100 anos ou mais e que precisam viver com qualidade de O desafio hoje para o Pediatra e também para sociedade é cuidar das crianças que vão viver 100 anos ou mais e que precisam viver com qualidade de vida. A infância e adolescência são idades ideais para

Leia mais

ENFRENTAMENTO DA OBESIDADE ABORDAGEM TERAPÊUTICA

ENFRENTAMENTO DA OBESIDADE ABORDAGEM TERAPÊUTICA ENFRENTAMENTO DA OBESIDADE ABORDAGEM TERAPÊUTICA Obesidade 300 mil mortes / ano; 100 bi dólares / ano; O excesso de peso (IMC >25) acomete de 15% a 60% da população de todos os países civilizados. EUA...

Leia mais

VALOR NUTRITIVO DA CARNE

VALOR NUTRITIVO DA CARNE VALOR NUTRITIVO DA CARNE Os alimentos são consumidos não só por saciarem a fome e proporcionarem momentos agradáveis à mesa de refeição mas, sobretudo, por fornecerem os nutrientes necessários à manutenção

Leia mais

Preferências alimentares individuais; Disponibilidade dos alimentos no mercado; Influência das propagandas no mercado, na televisão.

Preferências alimentares individuais; Disponibilidade dos alimentos no mercado; Influência das propagandas no mercado, na televisão. Nutrição na Infância e Adolescência A alimentação e a nutrição constituem requisitos básicos para a promoção e a proteção da saúde, possibilitando a afirmação plena do potencial de crescimento e desenvolvimento

Leia mais

CONHECIMENTOS GERAIS EM SAÚDE (QUESTÕES DE 01 A 15)

CONHECIMENTOS GERAIS EM SAÚDE (QUESTÕES DE 01 A 15) Questão 01 (Peso 0,50) CONHECIMENTOS GERAIS EM SAÚDE (QUESTÕES DE 01 A 15) é o estudo sistemático das dimensões morais - incluindo visão moral, decisões, conduta e políticas - das ciências da vida e atenção

Leia mais

DECRETO 7.508 E O PLANEJAMENTO REGIONAL INTEGRADO DANTE GARCIA 2015

DECRETO 7.508 E O PLANEJAMENTO REGIONAL INTEGRADO DANTE GARCIA 2015 DECRETO 7.508 E O PLANEJAMENTO REGIONAL INTEGRADO DANTE GARCIA 2015 Região de Saúde [...] espaço geográfico contínuo constituído por agrupamentos de Municípios limítrofes, delimitado a partir de identidades

Leia mais

Oficina CN/EM 2012. Alimentos e nutrientes (web aula) H34 Reconhecer os principais tipos de nutrientes e seu papel no metabolismo humano.

Oficina CN/EM 2012. Alimentos e nutrientes (web aula) H34 Reconhecer os principais tipos de nutrientes e seu papel no metabolismo humano. Oficina CN/EM 2012 Alimentos e nutrientes (web aula) Caro Monitor, Ao final da oficina, o aluno terá desenvolvido as habilidade: H34 Reconhecer os principais tipos de nutrientes e seu papel no metabolismo

Leia mais

PROVA DE RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM CANCEROLOGIA CLINICA EM ÃREA DA SAÚDE: NUTRIÇÃO PROCESSO SELETIVO Nº 01/2014 DATA: 17/02/2014 HORÁRIO:

PROVA DE RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM CANCEROLOGIA CLINICA EM ÃREA DA SAÚDE: NUTRIÇÃO PROCESSO SELETIVO Nº 01/2014 DATA: 17/02/2014 HORÁRIO: PROVA DE RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM CANCEROLOGIA CLINICA EM ÃREA DA SAÚDE: NUTRIÇÃO PROCESSO SELETIVO Nº 01/2014 DATA: 17/02/2014 HORÁRIO: das 8h30min às 11h30min INSTRUÇÕES CADERNO DE QUESTÕES 1-

Leia mais

Sybelle de Araujo Cavalcante Nutricionista

Sybelle de Araujo Cavalcante Nutricionista Secretaria de Estado da Saúde - SESAU Superintendência de Assistência em Saúde SUAS Diretoria de Atenção Básica - DAB Gerência do Núcleo do Programa Saúde e Nutrição Sybelle de Araujo Cavalcante Nutricionista

Leia mais

CONHECIMENTOS GERAIS EM SAÚDE (QUESTÕES DE 01 A 15)

CONHECIMENTOS GERAIS EM SAÚDE (QUESTÕES DE 01 A 15) Questão 01 (Peso 0,50) CONHECIMENTOS GERAIS EM SAÚDE (QUESTÕES DE 01 A 15) é o estudo sistemático das dimensões morais - incluindo visão moral, decisões, conduta e políticas - das ciências da vida e atenção

Leia mais

ALTERAÇÕES METABÓLICAS NA GRAVIDEZ

ALTERAÇÕES METABÓLICAS NA GRAVIDEZ ALTERAÇÕES METABÓLICAS NA GRAVIDEZ CUSTO ENERGÉTICO DA GRAVIDEZ CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO FETAL SÍNTESE DE TECIDO MATERNO 80.000 kcal ou 300 Kcal por dia 2/4 médios 390 Kcal depósito de gordura- fase

Leia mais

13º - AUDHOSP AUDITORIA NO SUS VANDERLEI SOARES MOYA 2014

13º - AUDHOSP AUDITORIA NO SUS VANDERLEI SOARES MOYA 2014 13º - AUDHOSP AUDITORIA NO SUS VANDERLEI SOARES MOYA 2014 AUDITORIA NA SAÚDE Na saúde, historicamente, as práticas, as estruturas e os instrumentos de controle, avaliação e auditoria das ações estiveram,

Leia mais

ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS INTEGRANTES DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA

ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS INTEGRANTES DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS INTEGRANTES DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA ATRIBUIÇÕES DO MÉDICO I- Realizar consultas clínicas aos usuários de sua área adstrita; II- Participar das atividades de grupos de controle

Leia mais

Tome uma injeção de informação. Diabetes

Tome uma injeção de informação. Diabetes Tome uma injeção de informação. Diabetes DIABETES O diabetes é uma doença crônica, em que o pâncreas não produz insulina em quantidade suficiente, ou o organismo não a utiliza da forma adequada. Tipos

Leia mais

Veículo: Jornal da Comunidade Data: 24 a 30/07/2010 Seção: Comunidade Vip Pág.: 4 Assunto: Diabetes

Veículo: Jornal da Comunidade Data: 24 a 30/07/2010 Seção: Comunidade Vip Pág.: 4 Assunto: Diabetes Veículo: Jornal da Comunidade Data: 24 a 30/07/2010 Seção: Comunidade Vip Pág.: 4 Assunto: Diabetes Uma vida normal com diabetes Obesidade, histórico familiar e sedentarismo são alguns dos principais fatores

Leia mais

ETIOLOGIA. Alcoólica Biliar Medicamentosa Iatrogênica

ETIOLOGIA. Alcoólica Biliar Medicamentosa Iatrogênica PANCREATITE AGUDA ETIOLOGIA Alcoólica Biliar Medicamentosa Iatrogênica FISIOPATOLOGIA MANIFESTAÇÃO CLÍNICA CRITÉRIOS PROGNÓSTICOS Ranson Na admissão: Idade > 55 anos Leucócitos > 1600 N uréico aumento

Leia mais

PROJETO PROMOÇÃO DA SAÚDE E EDUCAÇÃO SEXUAL EM MEIO ESCOLAR

PROJETO PROMOÇÃO DA SAÚDE E EDUCAÇÃO SEXUAL EM MEIO ESCOLAR PROJETO PROMOÇÃO DA SAÚDE E EDUCAÇÃO SEXUAL EM MEIO ESCOLAR A Diabetes afeta cerca de 366 milhões de pessoas em todo o mundo e cerca de 1 milhão de Portugueses. A cada 7 segundos morre no Planeta Terra

Leia mais

PROVA OBJETIVA. Processo Seletivo para Agente Comunitário de Saúde - Nova Bassano/RS - Edital 04/2015. Nome do(a) candidato(a): ESF de Abrangência:

PROVA OBJETIVA. Processo Seletivo para Agente Comunitário de Saúde - Nova Bassano/RS - Edital 04/2015. Nome do(a) candidato(a): ESF de Abrangência: PROVA OBJETIVA Processo Seletivo para Agente Comunitário de Saúde - Nova Bassano/RS - Edital 04/2015 Nome do(a) candidato(a): ESF de Abrangência: Fique atento para as instruções abaixo: - As questões a

Leia mais

OBJETIVO REDUZIR A MORTALIDADE

OBJETIVO REDUZIR A MORTALIDADE pg44-45.qxd 9/9/04 15:40 Page 44 44 OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO BRASIL OBJETIVO REDUZIR A MORTALIDADE NA INFÂNCIA pg44-45.qxd 9/9/04 15:40 Page 45 45 4 " META 5 REDUZIR EM DOIS TERÇOS, ENTRE

Leia mais

Tipos de Diabetes. Diabetes Gestacional

Tipos de Diabetes. Diabetes Gestacional Tipos de Diabetes Diabetes Gestacional Na gravidez, duas situações envolvendo o diabetes podem acontecer: a mulher que já tinha diabetes e engravida e o diabetes gestacional. O diabetes gestacional é a

Leia mais

PERFIL NUTRICIONAL DE IDOSOS ATENDIDOS EM HOSPITAL PÚBLICO DA CIDADE DE MARINGÁ

PERFIL NUTRICIONAL DE IDOSOS ATENDIDOS EM HOSPITAL PÚBLICO DA CIDADE DE MARINGÁ ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 PERFIL NUTRICIONAL DE IDOSOS ATENDIDOS EM HOSPITAL PÚBLICO DA CIDADE DE MARINGÁ Rita de Cássia Felix

Leia mais

PREVENÇÃO DE VIOLÊNCIAS E PROMOÇÃO DA CULTURA DE PAZ

PREVENÇÃO DE VIOLÊNCIAS E PROMOÇÃO DA CULTURA DE PAZ MINISTÉRIO DA SAÚDE IMPACTO DA VIOLÊNCIA NA SAÚDE DAS CRIANÇAS E ADOLESCENTES PREVENÇÃO DE VIOLÊNCIAS E PROMOÇÃO DA CULTURA DE PAZ VOCÊ É A PEÇA PRINCIPAL PARA ENFRENTAR ESTE PROBLEMA Brasília - DF 2008

Leia mais

Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de respostas.

Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de respostas. Prezado(a) candidato(a): Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de respostas. Nº de Inscrição Nome ASSINALE A RESPOSTA

Leia mais

068) CONHECIMENTOS GERAIS EM SAÚDE (QUESTÕES DE 01 A

068) CONHECIMENTOS GERAIS EM SAÚDE (QUESTÕES DE 01 A CONHECIMENTOS GERAIS EM SAÚDE (QUESTÕES DE 01 A 15) Questão 01 (Peso 0,75) A Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012, aprovou as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos.

Leia mais

CAPÍTULO I DA NATUREZA E COMPETÊNCIA

CAPÍTULO I DA NATUREZA E COMPETÊNCIA CAPÍTULO I DA NATUREZA E COMPETÊNCIA Art.1º - A SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE - SUSAM integra a Administração Direta do Poder Executivo, na forma da Lei nº 2783, de 31 de janeiro de 2003, como órgão responsável,

Leia mais

Linhas de Cuidado na Perspectiva de Redes de Atenção à Saúde

Linhas de Cuidado na Perspectiva de Redes de Atenção à Saúde Linhas de Cuidado na Perspectiva de Redes de Atenção à Saúde Linhas de Cuidado na RELEMBRANDO... Perspectiva de RAS A RAS é definida como arranjos organizativos de ações e serviços de saúde, de diferentes

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA DE SELEÇÃO Nº 15/2012 - CCS

CHAMADA PÚBLICA DE SELEÇÃO Nº 15/2012 - CCS 1 CHAMADA PÚBLICA DE SELEÇÃO Nº 15/2012 - CCS Seleção de Monitores Bolsistas para o Pró-Saúde e PET-Saúde/RAS da Universidade Estadual do Ceará / 2012-2014 Prova Escrita - 19 de setembro de 2012 Candidato:

Leia mais

Estado nutricional: métodos de avaliação, diagnóstico e significado prognóstico.

Estado nutricional: métodos de avaliação, diagnóstico e significado prognóstico. III CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM NUTRIÇÃO PARENTERAL E ENTERAL ADULTO/PEDIATRIA Estado nutricional: métodos de avaliação, diagnóstico e significado prognóstico. Nut. Eduila Couto eduilacouto@hotmail.com Estado

Leia mais

Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Nº 223 DOE de 28/11/07. Saúde GABINETE DO SECRETÁRIO

Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Nº 223 DOE de 28/11/07. Saúde GABINETE DO SECRETÁRIO Diário Oficial Estado de São Paulo Poder Executivo Seção I Palácio dos Bandeirantes Av. Morumbi, 4.500 - Morumbi - CEP 05698-900 - Fone: 3745-3344 Nº 223 DOE de 28/11/07 Saúde GABINETE DO SECRETÁRIO Resolução

Leia mais

GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA

GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO GERAL DA POLÍTICA DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO SEPN 511- Bloco C Edifício Bittar IV 4º andar - Brasília/DF CEP:70750.543

Leia mais

PERFIL NUTRICIONAL DE INDIVÍDUOS DIABÉTICOS ATENDIDOS PELA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA DE UM MUNICÍPIO DO NORTE DO PARANÁ

PERFIL NUTRICIONAL DE INDIVÍDUOS DIABÉTICOS ATENDIDOS PELA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA DE UM MUNICÍPIO DO NORTE DO PARANÁ PERFIL NUTRICIONAL DE INDIVÍDUOS DIABÉTICOS ATENDIDOS PELA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA DE UM MUNICÍPIO DO NORTE DO PARANÁ VIEIRA, G.A. Resumo: O diabetes Mellitus é considerado atualmente uma das principais

Leia mais

PLANO OPERATIVO PARA IMPLEMENTAÇÃO DE AÇÕES EM SAÚDE DA POPULAÇÃO EM SITUAÇÃO DE RUA 2012-2015

PLANO OPERATIVO PARA IMPLEMENTAÇÃO DE AÇÕES EM SAÚDE DA POPULAÇÃO EM SITUAÇÃO DE RUA 2012-2015 MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA E PARTICIPATIVA PLANO OPERATIVO PARA IMPLEMENTAÇÃO DE AÇÕES EM SAÚDE DA POPULAÇÃO EM SITUAÇÃO DE RUA 2012-2015 Brasília - DF 2012 1 O presente Plano

Leia mais

EXERCÍCIO E DIABETES

EXERCÍCIO E DIABETES EXERCÍCIO E DIABETES Todos os dias ouvimos falar dos benefícios que os exercícios físicos proporcionam, de um modo geral, à nossa saúde. Pois bem, aproveitando a oportunidade, hoje falaremos sobre a Diabetes,

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE AÇÕES PROGRAMÁTICAS ESTRATÉGICAS ÁREA TÉCNICA SAÚDE DO IDOSO

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE AÇÕES PROGRAMÁTICAS ESTRATÉGICAS ÁREA TÉCNICA SAÚDE DO IDOSO MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE AÇÕES PROGRAMÁTICAS ESTRATÉGICAS ÁREA TÉCNICA SAÚDE DO IDOSO LUIZA MACHADO COORDENADORA ATENÇÃO Ä SAÚDE DA PESSOA IDOSA -AÇÕES DO MINISTERIO

Leia mais

SUS: princípios doutrinários e Lei Orgânica da Saúde

SUS: princípios doutrinários e Lei Orgânica da Saúde Universidade de Cuiabá - UNIC Núcleo de Disciplinas Integradas Disciplina: Formação Integral em Saúde SUS: princípios doutrinários e Lei Orgânica da Saúde Profª Andressa Menegaz SUS - Conceito Ações e

Leia mais

Desafios e Perspectivas para a Educação Alimentar e Nutricional

Desafios e Perspectivas para a Educação Alimentar e Nutricional I FÓRUM DE EDUCAÇÃO ALIMENTAR E NUTRICIONAL PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE Desafios e Perspectivas para a Educação Alimentar e Nutricional Ações do Ministério da Saúde Brasília-DF, 17/10/06 Educação Alimentar

Leia mais

Saúde da mulher em idade fértil e de crianças com até 5 anos de idade dados da PNDS 2006

Saúde da mulher em idade fértil e de crianças com até 5 anos de idade dados da PNDS 2006 Saúde da mulher em idade fértil e de crianças com até 5 anos de idade dados da PNDS 2006 José Cechin Superintendente Executivo Francine Leite Carina Burri Martins Esse texto compara as morbidades referidas

Leia mais

GRATUITO CURSO COMPLETO DO SUS 17 AULAS 500 QUESTÕES COMENTADAS. Professor Rômulo Passos Aula 10

GRATUITO CURSO COMPLETO DO SUS 17 AULAS 500 QUESTÕES COMENTADAS. Professor Rômulo Passos Aula 10 1 www.romulopassos.com.br / www.questoesnasaude.com.br GRATUITO CURSO COMPLETO DO SUS 17 AULAS 500 QUESTÕES COMENTADAS Professor Rômulo Passos Aula 10 Legislação do SUS Completo e Gratuito Página 1 2 www.romulopassos.com.br

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS. B) TEMPO ÚTIL (Carga Horária) = 3.840 H/AULA CURRÍCULO PLENO 1.

MATRIZ CURRICULAR SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS. B) TEMPO ÚTIL (Carga Horária) = 3.840 H/AULA CURRÍCULO PLENO 1. MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Regime: Duração: NUTRIÇÃO BACHARELADO SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO = 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS - MÁIMO = 7 (SETE)

Leia mais

Fisiologia da Nutrição na saúde e na Doença da Biologia Molecular ao Tratamento de R$389,00 por R$233,00

Fisiologia da Nutrição na saúde e na Doença da Biologia Molecular ao Tratamento de R$389,00 por R$233,00 Abordagem clínica e nutricional nas Doenças do Esôfago e Estômago Gastroenterologia e Nutrição de R$181,00 por R$108,00 Avaliação e Rastreamento Nutricional na Saúde e na Doença Avaliação Nutricional Aspectos

Leia mais

Circular 435/2014 São Paulo, 08 de Agosto de 2014.

Circular 435/2014 São Paulo, 08 de Agosto de 2014. Circular 435/2014 São Paulo, 08 de Agosto de 2014. PROVEDOR(A) ADMINISTRADOR(A) Define os temas e objetivos prioritários para apresentação dos projetos do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional

Leia mais

SUMÁRIO OBESIDADE...4 OBESIDADE EM ADULTOS...5 PREVENÇÃO...6 EM BUSCA DO PESO SAUDÁVEL...7 TRATAMENTO...9 CUIDADOS DIÁRIOS COM A ALIMENTAÇÃO...

SUMÁRIO OBESIDADE...4 OBESIDADE EM ADULTOS...5 PREVENÇÃO...6 EM BUSCA DO PESO SAUDÁVEL...7 TRATAMENTO...9 CUIDADOS DIÁRIOS COM A ALIMENTAÇÃO... 2 SUMÁRIO OBESIDADE...4 OBESIDADE EM ADULTOS...5 PREVENÇÃO...6 EM BUSCA DO PESO SAUDÁVEL...7 TRATAMENTO...9 CUIDADOS DIÁRIOS COM A ALIMENTAÇÃO...12 OUTROS HÁBITOS SAUDÁVEIS...14 ATIVIDADE FÍSICA...14 CUIDADOS

Leia mais

FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM II. Nutrição Enteral Profª.Enfª:Darlene Carvalho

FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM II. Nutrição Enteral Profª.Enfª:Darlene Carvalho FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM II Nutrição Enteral Profª.Enfª:Darlene Carvalho NUTRIÇÃO ENTERAL INDICAÇÕES: Disfagia grave por obstrução ou disfunção da orofaringe ou do esôfago, como megaesôfago chagásico,

Leia mais

RECOMENDAÇÕES ALIMENTARES PARA ALUNOS COM DIABETES, HIPERTENSÃO, DOENÇA CELÍACA, E INTOLERÂNCIA Á LACTOSE.

RECOMENDAÇÕES ALIMENTARES PARA ALUNOS COM DIABETES, HIPERTENSÃO, DOENÇA CELÍACA, E INTOLERÂNCIA Á LACTOSE. RECOMENDAÇÕES ALIMENTARES PARA ALUNOS COM DIABETES, HIPERTENSÃO, DOENÇA CELÍACA, E INTOLERÂNCIA Á LACTOSE. 1. DOENÇA CELIACA É uma doença que causa inflamações nas camadas da parede do intestino delgado,

Leia mais

VIGILÂNCIA E PROMOÇÃO À SAÚDE

VIGILÂNCIA E PROMOÇÃO À SAÚDE VIGILÂNCIA E PROMOÇÃO À SAÚDE Um modelo de assistência descentralizado que busca a integralidade, com a participação da sociedade, e que pretende dar conta da prevenção, promoção e atenção à saúde da população

Leia mais

Segurança Alimentar e Nutricional

Segurança Alimentar e Nutricional Segurança Alimentar e Nutricional Coordenação Geral da Política de Alimentação e Nutrição/ DAB/ SAS Ministério da Saúde Afinal, o que é Segurança Alimentar e Nutricional? Segurança Alimentar e Nutricional

Leia mais

Planejamento intersetorial e Gestão Participativa. Recife, 04/09/2013

Planejamento intersetorial e Gestão Participativa. Recife, 04/09/2013 Planejamento intersetorial e Gestão Participativa Recife, 04/09/2013 Art. 6º São direitos sociais a educação, a saúde, a alimentação, o trabalho, a moradia, o lazer, a segurança, a previdência social,

Leia mais

RISCO PRESUMIDO PARA DOENÇAS CORONARIANAS EM SERVIDORES ESTADUAIS

RISCO PRESUMIDO PARA DOENÇAS CORONARIANAS EM SERVIDORES ESTADUAIS 8. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: SAÚDE RISCO PRESUMIDO PARA DOENÇAS CORONARIANAS EM SERVIDORES ESTADUAIS Apresentador 1 SILVA,Claudia Fagundes e Apresentador 2 PLOCHARSKI, Mayara

Leia mais

PORTARIA Nº 1.886, DE 18 DE DEZEMBRO DE 1997

PORTARIA Nº 1.886, DE 18 DE DEZEMBRO DE 1997 PORTARIA Nº 1.886, DE 18 DE DEZEMBRO DE 1997 Aprova as Normas e Diretrizes do Programa de Agentes Comunitários de Saúde e do Programa de Saúde da Família. O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, no uso de suas

Leia mais

OBESIDADE INFANTIL ESCOLAR

OBESIDADE INFANTIL ESCOLAR Pró-Reitoria de Graduação Educação Física Trabalho de Conclusão de Curso II OBESIDADE INFANTIL ESCOLAR Autora: Damielle J. Costa Orientador: Prof. Dr. Ricardo Bernardo Mayolino Brasília - DF 2011 OBESIDADE

Leia mais

PROVA SELETIVA - 2016 RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL INTEGRADA EM SAÚDE DO IDOSO PSICOLOGIA

PROVA SELETIVA - 2016 RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL INTEGRADA EM SAÚDE DO IDOSO PSICOLOGIA PROVA SELETIVA - 2016 RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL INTEGRADA EM SAÚDE DO IDOSO PSICOLOGIA Antes de iniciar a prova, leia atentamente as instruções abaixo: 1. A duração da prova, incluindo o tempo para

Leia mais

compromisso para alcançar ar as metas de desenvolvimento do milênio

compromisso para alcançar ar as metas de desenvolvimento do milênio MINISTÉRIO DA SAÚDE Nutrição na Atenção Básica B : compromisso para alcançar ar as metas de desenvolvimento do milênio 11ªCongresso Mundial de Saúde Pública Rio de Janeiro, 25/08/06, COORDENAÇÃO GERAL

Leia mais

INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS

INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS TÍTULO: DIABETES MELLITUS TIPO II E O ANTIDIABÉTICO METFORMINA CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: BIOMEDICINA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS

Leia mais

NUTRIÇÃO INFANTIL E AS CONSEQUENCIAS NOS CICLOS DA VIDA. Profª Ms. Ana Carolina L. Ottoni Gothardo

NUTRIÇÃO INFANTIL E AS CONSEQUENCIAS NOS CICLOS DA VIDA. Profª Ms. Ana Carolina L. Ottoni Gothardo NUTRIÇÃO INFANTIL E AS CONSEQUENCIAS NOS CICLOS DA VIDA Profª Ms. Ana Carolina L. Ottoni Gothardo Infância -Promoção e consolidação dos hábitos alimentares - Incremento das necessidades nutricionais para

Leia mais

Ministério da Saúde Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 529, DE 1º DE ABRIL DE 2013

Ministério da Saúde Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 529, DE 1º DE ABRIL DE 2013 ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 529, DE 1º DE ABRIL DE 2013 Institui o Programa Nacional de Segurança do

Leia mais

A SAÚDE DO OBESO Equipe CETOM

A SAÚDE DO OBESO Equipe CETOM A SAÚDE DO OBESO Dr. Izidoro de Hiroki Flumignan Médico endocrinologista e sanitarista Equipe CETOM Centro de Estudos e Tratamento para a Obesidade Mórbida. Diretor do Instituto Flumignano de Medicina

Leia mais

DIABETES MELLITUS. Ricardo Rodrigues Cardoso Educação Física e Ciências do DesportoPUC-RS

DIABETES MELLITUS. Ricardo Rodrigues Cardoso Educação Física e Ciências do DesportoPUC-RS DIABETES MELLITUS Ricardo Rodrigues Cardoso Educação Física e Ciências do DesportoPUC-RS Segundo a Organização Mundial da Saúde, existem atualmente cerca de 171 milhões de indivíduos diabéticos no mundo.

Leia mais

D I R E T O R I A D E S A Ú D E

D I R E T O R I A D E S A Ú D E Saúde In Forma Junho/2013 Dia 26 de Junho Dia Nacional do Diabetes Diabetes é uma doença metabólica caracterizada por um aumento anormal da glicose ou açúcar no sangue. A glicose é a principal fonte de

Leia mais

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Nutrição 2011-1 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Nutrição 2011-1 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais. Especial Online ISSN 1982-1816 www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.html DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Nutrição 2011-1 USO DE PREBIÓTICOS NA ABSORÇÃO DE FERRO EM CIRURGIA BARIÁTRICA Acadêmico: MAIA,

Leia mais

Linha de Cuidado da Gestante e da SUS SP KARINA CALIFE

Linha de Cuidado da Gestante e da SUS SP KARINA CALIFE Linhas de cuidado E a integralidade na atenção à saúde da mulher KARINA CALIFE Linha de Cuidado da Gestante e da Puérpera no SUS SP KARINA CALIFE DIRETRIZES POLÍTICAS - ATENÇÃO À SAÚDE DA MULHER Respeito

Leia mais

A Deficiência de Vitamina A

A Deficiência de Vitamina A Oficina de trabalho: Carências Nutricionais: Desafios para a Saúde Pública A Deficiência de Vitamina A O QUE É VITAMINA A A vitamina A é um micronutriente que pode ser encontrado no leite materno, alimentos

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 40

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 40 8 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 40 QUESTÃO 17 São competências do Sistema Único de Saúde: I- Colaborar na proteção do meio ambiente, incluindo o ambiente do trabalho. II- Participar do controle

Leia mais

Segurança do Paciente e Atendimento de Qualidade no Serviço Público e Privado

Segurança do Paciente e Atendimento de Qualidade no Serviço Público e Privado Simpósio Mineiro de Enfermagem e Farmácia em Oncologia Belo Horizonte - MG, setembro de 2013. Segurança do Paciente e Atendimento de Qualidade no Serviço Público e Privado Patricia Fernanda Toledo Barbosa

Leia mais

O QUE É A REDE CEGONHA?

O QUE É A REDE CEGONHA? Desafios da Atenção Básica em Tempos de Rede Cegonha - O que temos e o que queremos? Portaria n 1.459, de 24/06/11 O QUE É A REDE CEGONHA? Estratégia inovadora do Ministério da Saúde que visa organizar

Leia mais

ANEXO III CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

ANEXO III CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANEXO III CONTEÚDO PROGRAMÁTICO CONTEÚDO COMUM PARA TODAS AS CATEGORIAS PROFISSIONAIS SAÚDE PÚBLICA E SAÚDE COLETIVA SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE SUS 1. História do sistema de saúde no Brasil; 2. A saúde na

Leia mais

O COAP na perspectiva da gestão da Vigilância em Saúde. Sonia Brito Secretaria de Vigilância em Saúde

O COAP na perspectiva da gestão da Vigilância em Saúde. Sonia Brito Secretaria de Vigilância em Saúde O COAP na perspectiva da gestão da Vigilância em Saúde Sonia Brito Secretaria de Vigilância em Saúde Decreto 7.508/11 Regulamenta a Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990, para dispor sobre a organização

Leia mais

DIABETES MELLITUS. Prof. Claudia Witzel

DIABETES MELLITUS. Prof. Claudia Witzel DIABETES MELLITUS Diabetes mellitus Definição Aumento dos níveis de glicose no sangue, e diminuição da capacidade corpórea em responder à insulina e ou uma diminuição ou ausência de insulina produzida

Leia mais

especial iate LIAMARA MENDES

especial iate LIAMARA MENDES 54 Maio / Junho de 2013 especial use os alimentos a seu favor iate por LIAMARA MENDES Uma dieta equilibrada aliada a exercícios físicos pode ser considerada a fórmula ideal para a conquista do corpo perfeito.

Leia mais

GUIA PROPOSTO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE SAÚDE

GUIA PROPOSTO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE SAÚDE GUIA PROPOSTO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE SAÚDE (Fonte: Livro 2 dos Cadernos de Planejamento do PLANEJASUS) O planejamento é uma função estratégica de gestão assegurada pela Constituição Federal

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA Nº 3, DE 25 DE MARÇO DE 2013

PORTARIA NORMATIVA Nº 3, DE 25 DE MARÇO DE 2013 PORTARIA NORMATIVA Nº 3, DE 25 DE MARÇO DE 2013 Institui as diretrizes gerais de promoção da saúde do servidor público federal, que visam orientar os órgãos e entidades do Sistema de Pessoal Civil da Administração

Leia mais

Prof. MS. Ellen H. Magedanz

Prof. MS. Ellen H. Magedanz Prof. MS. Ellen H. Magedanz As transformações nos padrões de saúde/doença constituíram-se em uma das características do último século, estão associadas às mudanças na estrutura etária populacional. América

Leia mais

PALAVRAS CHAVE Diabetes mellitus tipo 2, IMC. Obesidade. Hemoglobina glicada.

PALAVRAS CHAVE Diabetes mellitus tipo 2, IMC. Obesidade. Hemoglobina glicada. 11. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA AVALIAÇÃO

Leia mais

TEMA: NEOCATE NA ALERGIA A LEITE DE VACA (APLV)

TEMA: NEOCATE NA ALERGIA A LEITE DE VACA (APLV) NOTA TÉCNICA 24/2014 Solicitante Regina Célia Silva Neves Juizado Fazenda Pública de Itaúna Processo Número 0338.13.012.595-2 Data: 07/02/2014 Medicamento/ dieta x Material Procedimento Cobertura TEMA:

Leia mais

ANEXO. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Para candidatos que desejam entrar na 4ª etapa do curso

ANEXO. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Para candidatos que desejam entrar na 4ª etapa do curso ANEXO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Para candidatos que desejam entrar na 4ª etapa do curso Células e Tecidos do Sistema Imune Anatomia do sistema linfático Inflamação aguda e crônica Mecanismos de agressão por

Leia mais

Perguntas e respostas sobre imunodeficiências primárias

Perguntas e respostas sobre imunodeficiências primárias Perguntas e respostas sobre imunodeficiências primárias Texto elaborado pelos Drs Pérsio Roxo Júnior e Tatiana Lawrence 1. O que é imunodeficiência? 2. Estas alterações do sistema imunológico são hereditárias?

Leia mais

ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL

ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL Das Atribuições dos Profissionais dos Recursos Humanos Atribuições comuns a todos os profissionais que integram a equipe: Conhecer a realidade das famílias pelas

Leia mais

RECOMENDAÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 12/2009

RECOMENDAÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 12/2009 RECOMENDAÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 12/2009 O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARANÁ, pelas Promotoras de Justiça adiante assinadas, nos autos de Inquérito Civil Público nº40/2009, instaurado para acompanhamento

Leia mais

Rua Antônia Lara de Resende, 325 Centro CEP: 36.350-000 Fone: (0xx32) 3376.1438/ 2151 Fax: (0xx32) 3376.1503 pmstsaude@portalvertentes.com.

Rua Antônia Lara de Resende, 325 Centro CEP: 36.350-000 Fone: (0xx32) 3376.1438/ 2151 Fax: (0xx32) 3376.1503 pmstsaude@portalvertentes.com. - SECRETARIA DE SAÚDE - SÃO TIAGO MINAS GERAIS PROGRAMA DE EDUCAÇÃO ALIMENTAR E INCENTIVO À ATIVIDADE FÍSICA EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES DE 04 A 19 ANOS 1 PROGRAMA DE EDUCAÇÃO ALIMENTAR E INCENTIVO À ATIVIDADE

Leia mais

NOTA CIENTÍFICA: A EVOLUÇÃO DA SAÚDE PÚBLICA NO BRASIL E A AMPLITUDE E COMPLEXIDADE DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE

NOTA CIENTÍFICA: A EVOLUÇÃO DA SAÚDE PÚBLICA NO BRASIL E A AMPLITUDE E COMPLEXIDADE DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE NOTA CIENTÍFICA: A EVOLUÇÃO DA SAÚDE PÚBLICA NO BRASIL E A AMPLITUDE E COMPLEXIDADE DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE Ana Iva Corrêa Brum Barros 1 Rayana de Carvalho Freitas 2 Prof. Esp. Gilmar dos Santos Soares

Leia mais

AULAS PRÁTICAS DA DISCIPLINA DE EPIDEMIOLOGIA II

AULAS PRÁTICAS DA DISCIPLINA DE EPIDEMIOLOGIA II AULAS PRÁTICAS DA DISCIPLINA DE EPIDEMIOLOGIA II 1. Objetivos das aulas práticas 1.1 Gerais Ser capaz de, através do cadastramento, detectar problemas, pensar nas causas destes problemas e propor soluções

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE DIABETES GESTACIONAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE DIABETES GESTACIONAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE DIABETES GESTACIONAL Profa. Danielle Góes da Silva Disciplina Nutrição Materno-Infantil DIABETES GESTACIONAL Definição: É a intolerância glicose, em variados graus de intensidade,

Leia mais

Compromissos do setor saúde com a Ação Brasil Carinhoso

Compromissos do setor saúde com a Ação Brasil Carinhoso Compromissos do setor saúde com a Ação Brasil Carinhoso Secretaria de Atenção à Saúde Ministério da Saúde Encontro Nacional de Novos Prefeitos e Prefeitas Educação e Saúde no Brasil Sem Miséria Eixos de

Leia mais

II. AÇÕES ESTRATÉGICAS REDUÇÃO DA MORTALIDADE MATERNA E NEONATAL

II. AÇÕES ESTRATÉGICAS REDUÇÃO DA MORTALIDADE MATERNA E NEONATAL O PACTO NACIONAL PELA REDUÇÃO DA MORTALIDADE MATERNA E NEONATAL * I. ESTRATÉGIAS PARA IMPLEMENTAÇÃO ARTICULAÇÃO COM A SOCIEDADE CIVIL FORTALECENDO O CONTROLE SOCIAL O envolvimento de diferentes atores

Leia mais