AMPLIANDO O DIAGNÓSTICO DE HIV/AIDS PARA GAYS, HSH E TRAVESTIS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AMPLIANDO O DIAGNÓSTICO DE HIV/AIDS PARA GAYS, HSH E TRAVESTIS"

Transcrição

1 AMPLIANDO O DIAGNÓSTICO DE HIV/AIDS PARA GAYS, HSH E TRAVESTIS 2o. Workshop Internacional - Testes de Diagnóstico Acessíveis e com Qualidade Assegurada para Programas de Saúde Pública 19 e 20 de Novembro Brasília

2 A instituição EPAH Fundada em 1994 em São Paulo, a Associação Espaço de Prevenção e Atenção Humanizada (EPAH) é uma organização não-governamental que atua na promoção da saúde, prevenção e cuidados para o HIV/Aids e defesa dos direitos humanos de crianças e adultos vivendo com HIV/Aids no Brasil. Nos últimos anos integrou em seu escopo de atuação a prevenção primária e secundária do HIV, priorizando eixos vinculados à promoção da saúde integral, à cidadania e ao fortalecimento de vínculos comunitários, sociais e familiares. Fotos USAID / Ricardo Funari

3 Contextualização do Quero Fazer Principais Parceiros do Programa USAID/Brasil, Departamento Nacional de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, Programas Estaduais e Programas Municipais de DST/Aids, UnB e ONGs LGBTs. Objetivo do Programa Contribuir para a ampliação e expansão dos Serviços de Aconselhamento e Testagem Voluntária (ATV) para gays, HSH e travestis, utilizando o teste rápido nas cidades do Recife, Rio de Janeiro, Brasília e São Paulo. Estratégia / componentes Implantar serviços-pilotos alternativos em locais estratégicos e com horários alternativos, por meio de unidades móveis (trailers) e utilização de espaço físico de ONGs LGBTs. Período de Execução De 2008 a 2010 o Quero Fazer foi implementado pela Pact Brasil. De 2011 a 2014 passa a ser implementado pela Associação Espaço de Prevenção e Atenção Humanizada (EPAH)

4 Vulnerabilidade para gays, HSH e travestis Taxa de incidência de Aids para HSH é 13 vezes maior que da população com práticas heterossexuais; A prevalência de Aids no Brasil para Gays e outros HSH com mais de 18 anos é de 10,5%; Dados recentes da OMS Organização Mundial de Saúde apresentam que os homossexuais têm 20 vezes mais probabilidades de contrair HIV.

5 Marco Lógico MELHORAR ACESSO A TESTAGEM Barreira geográfica Barreira psico-social Barreira informação ATV Ações de Prevenção Sexo seguro TARV Diagnóstico Precoce Número de pessoas infectadas Fortalecimento das Redes Institucionais Relação ONG-Estado Sustentabilidade do Programa

6 Estratégias Aconselhamento e Testagem Voluntária em ONG Fotos Acervo GAI

7 Estratégias Aconselhamento e Testagem Voluntária em unidades móveis (trailer) Foto Assessoria de Imprensa - CRT DST/Aids-SP / Emi Shimma

8 Estratégias Educação entre Pares Fotos Acervo EPAH

9 Estratégias Aconselhamento focado no publico alvo; o apoio de rede social e o encaminhamento para serviços de saúde especializados dos casos reagentes (positivos). Foto USAID / Ricardo Funari

10 Estratégias Blog para se comunicar com os usuários e participação nas redes sociais

11 Estratégias Mensagens por celular - SMS social sobre ações de Aconselhamento e Testagem Voluntária Foto Domínio Público

12 Estratégias Parceria com o site de relacionamento Disponível Foto Domínio Público

13 Estratégias Transferência de Tecnologia (Estudo de Caso)

14 Principais desafios Atuais Encaminhamento dos casos reagentes (positivos) Demandas locais X atividades e/ou prioridades do Programa Diversificação da população X priorização do público prioritário Sensibilização, captação e acesso das travestis e transexuais Plano de Sustentabilidade Futuros (pós-programa) Apropriação da tecnologia pelo serviço público Manutenção dos serviços pelo poder público (estrutura física, operacional e de pessoal para as unidades móveis e ONGs.

15 Tabela M&A Quero Fazer / EPAH Outubro de 2012 Resultados Fevereiro de 2011 a Setembro de 2012

16 Tabela M&A Quero Fazer / EPAH Outubro de 2012 Resultados Fevereiro de 2011 a Setembro de 2012

17 Tabela M&A Quero Fazer / EPAH Outubro de 2012 Resultados Fevereiro de 2011 a Setembro de 2012

18 Fotos Acervo EPAH Fotos Recife Lançamento Setembro de 2009 Locais: Pit Hausen (Boa Vista), Praça do Carmo e Municípios vizinhos

19 Fotos Acervo GAI Fotos Rio de Janeiro Lançamento Janeiro de 2010 Local: Sede do GAI Rua do Senado, 270 Cobertura - Lapa

20 Fotos USAID / Ricardo Funari Fotos Brasília Lançamento Maio de 2010 Locais: Parque da Cidade (Bar Barulho), CONIC e Cidades Satélites

21 Fotos USAID / Ricardo Funari Fotos São Paulo Lançamento Setembro de 2011 Local: Largo do Arouche

22 Parceiros

23 Muito Obrigado! (11) (11)

OFICINA DE ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE GAYS, HSH E TRAVESTIS METAS ATIVIDADES RESPONSÁVEIS

OFICINA DE ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE GAYS, HSH E TRAVESTIS METAS ATIVIDADES RESPONSÁVEIS OFICINA DE ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE GAYS, HSH E TRAVESTIS METAS ATIVIDADES RESPONSÁVEIS 1 Estimular 80% da população de gays, HSH e travestis do

Leia mais

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS GOIÁS

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS GOIÁS PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS GOIÁS OBJETIVOS ATIVIDADES RESPONSÁVEIS E PARCERIAS Estimular 80% da população de gays, HSH e travestis do

Leia mais

de Gays, HSHe Travestis, criado em março de 2008, pelo Governo Federal. Considerando que o plano traça diretrizes de combate às vulnerabilidades

de Gays, HSHe Travestis, criado em março de 2008, pelo Governo Federal. Considerando que o plano traça diretrizes de combate às vulnerabilidades GOVERNO DAPARAIBA SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE COMISSÃO INTERGESTORES BIPARTITE Resolução n Q 174/11 João Pessoa, 14 de outubro de 2011 o Presidente da Comissão Intergestores Bipartite no uso de suas

Leia mais

Objetivo 2 Ampliar e qualificar o acesso integral e universal à prevenção das DST/HIV/aids para Gays, outros HSH e Travestis.

Objetivo 2 Ampliar e qualificar o acesso integral e universal à prevenção das DST/HIV/aids para Gays, outros HSH e Travestis. Histórico 1º semestre de 2008 Elaboração do Plano Nacional de Enfrentamento da Epidemia de Aids e das DST entre gays, hsh e travestis Agos/08 Oficina Macro Sudeste para apresentação do Plano Nacional Set/08

Leia mais

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS PERNAMBUCO

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS PERNAMBUCO PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS PERNAMBUCO OBJETIVO GERAL DO PLANO ESTADUAL Enfrentar a epidemia do HIV/aids e das DST entre gays, outros HSH

Leia mais

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS SERGIPE

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS SERGIPE PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS SERGIPE METAS ATIVIDADES PARCERIAS EXECUSSÃO CRONOGRAMA - Articular através da criação de uma rede via internet

Leia mais

Resumo do Perfil epidemiológico por regiões. HIV e Aids no Município de São Paulo 2014 SAÚDE 1

Resumo do Perfil epidemiológico por regiões. HIV e Aids no Município de São Paulo 2014 SAÚDE 1 Resumo do Perfil epidemiológico por regiões HIV e Aids no Município de São Paulo 2014 Resumo do perfil epidemiológico por regiões SAÚDE 1 HIV e Aids no Município de São Paulo 2014 APRESENTAçÃO Hoje, no

Leia mais

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS PARÁ

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS PARÁ PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS PARÁ Objetivo 1 - Garantir ações de enfrentamento do HIV/DST/aids para gays, outros HSH e travestis, do ponto

Leia mais

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS RIO DE JANEIRO

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS RIO DE JANEIRO PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS RIO DE JANEIRO Objetivo 1 - Apresentar e difundir o Plano Enfrentamento do HIV/Aids e outras DST junto à

Leia mais

ANAIDS Articulação Nacional de Luta Contra a AIDS

ANAIDS Articulação Nacional de Luta Contra a AIDS Carta ANAIDS 1º de Dezembro - Dia Mundial de Luta contra a AIDS Cada um tem sua cara e a aids também tem... A ANAIDS Articulação Nacional de Luta Contra Aids - colegiado que reúne os Fóruns de ONG Aids

Leia mais

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS DISTRITO FEDERAL

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS DISTRITO FEDERAL PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS DISTRITO FEDERAL Objetivo 1: Contribuir para a redução das vulnerabilidades às DST, hepatites e HIV/aids,

Leia mais

Protagonismo Juvenil 120ª Reunião da CNAIDS. Diego Callisto RNAJVHA / Youth Coalition for Post-2015

Protagonismo Juvenil 120ª Reunião da CNAIDS. Diego Callisto RNAJVHA / Youth Coalition for Post-2015 Protagonismo Juvenil 120ª Reunião da CNAIDS Diego Callisto RNAJVHA / Youth Coalition for Post-2015 E como está a juventude HOJE aos olhos da sociedade? - 22% perderam a virgindade antes dos 15 anos - 18%

Leia mais

Por que esses números são inaceitáveis?

Por que esses números são inaceitáveis? MANIFESTO DAS ONGS AIDS DE SÃO PAULO - 19/11/2014 AIDS: MAIS DE 12.000 MORTOS POR ANO NO BRASIL! É DESUMANO, É INADMISSÍVEL, É INACEITÁVEL. PRESIDENTE DILMA, NÃO DEIXE O PROGRAMA DE AIDS MORRER! Atualmente,

Leia mais

REDUÇÃO DE DANOS EM SERVIÇOS DE SAÚDE

REDUÇÃO DE DANOS EM SERVIÇOS DE SAÚDE REDUÇÃO DE DANOS EM SERVIÇOS DE SAÚDE Prevalência do HIV nas Populações mais Vulneráveis População em geral 0,65% Profissionais do sexo 6,6% Presidiários - 20% Usuários de drogas injetáveis 36,5% REDUÇÃO

Leia mais

Plano de Enfrentamento da Epidemia da Aids e das DST entre Gay, HSH e Travestis - Curitiba

Plano de Enfrentamento da Epidemia da Aids e das DST entre Gay, HSH e Travestis - Curitiba Plano de Enfrentamento da Epidemia da Aids e das DST entre Gay, HSH e Travestis - Curitiba Coordenação de DST e Aids Municipal da Saúde janeiro de 2009 1. Implementação e levantamento de pesquisas para

Leia mais

PLANO ESTADUAL DE ENFRENTAMENTO DA FEMINIZAÇÃO DA EPIDEMIA DE AIDS DE GOIÁS

PLANO ESTADUAL DE ENFRENTAMENTO DA FEMINIZAÇÃO DA EPIDEMIA DE AIDS DE GOIÁS PLANO ESTADUAL DE ENFRENTAMENTO DA FEMINIZAÇÃO DA EPIDEMIA DE AIDS DE GOIÁS Diagnóstico Operacionalização do Plano Estadual Contexto de vulnerabilidade 1. Relações desiguais de gênero Ações governamentais

Leia mais

Informes do Departamento

Informes do Departamento Informes do Departamento Reunião ampliada CAMS/CNAIDS/CAPDA Local: Nobile LakeSide Hotel, Brasília/DF Data: 30 e 31 de outubro de 2012 Fique Sabendo - Mobilização Nacional de Ampliação da Testagem para

Leia mais

DECRETO Nº 55.839, DE 18 DE MAIO DE 2010.

DECRETO Nº 55.839, DE 18 DE MAIO DE 2010. Volume 120 Número 93 São Paulo, quarta-feira, 19 de maio de 2010 DECRETO Nº 55.839, DE 18 DE MAIO DE 2010. Institui o Plano Estadual de Enfrentamento à Homofobia e Promoção da Cidadania LGBT e dá providências

Leia mais

CRT DST/Aids Coordenação Estadual DST/Aids SP

CRT DST/Aids Coordenação Estadual DST/Aids SP CRT DST/Aids Coordenação Estadual DST/Aids SP 2012 6º Objetivo de Desenvolvimento do Milênio COMBATER O HIV/AIDS, A MALÁRIA E OUTRAS DOENÇAS A inclusão do combate ao HIV/Aids nas Metas do Milênio, foi

Leia mais

3.1 Planejar, organizar logística e tecnicamente das Oficinas temáticas de formação da Agentes de Prevenção e seus parceiros locais.

3.1 Planejar, organizar logística e tecnicamente das Oficinas temáticas de formação da Agentes de Prevenção e seus parceiros locais. EDITAL DO CENTRO DE PROMOÇÃO DA SAÚDE TERMO DE REFERÊNCIA Nº 10/2012 COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 10/2012 TIPO: MELHOR TÉCNICA O Centro de Promoção da Saúde, entidade privada sem fins lucrativos, inscrita

Leia mais

Orientações para a Implantação dos Testes Rápidos de HIV e Sífilis na Atenção Básica. Rede Cegonha

Orientações para a Implantação dos Testes Rápidos de HIV e Sífilis na Atenção Básica. Rede Cegonha Orientações para a Implantação dos Testes Rápidos de HIV e Sífilis na Atenção Básica Rede Cegonha SUMÁRIO Apresentação... 05 1. Introdução... 07 2. Implantação dos Testes Rápidos de HIV e sífilis e Aconselhamento

Leia mais

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS RIO GRANDE DO SUL

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS RIO GRANDE DO SUL PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS RIO GRANDE DO SUL Criar dados sobre a população de gays, HSH e travestis. Encaminhamentos (SINAN x campos

Leia mais

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS CEARÁ

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS CEARÁ PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS CEARÁ OBJETIVOS ATIVIDADES RESPONSÁVEIS E PARCERIAS CRONOGRAMA MONITORAMENTO INDICADOR Incluir anualmente,

Leia mais

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS ACRE

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS ACRE PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS ACRE OBJETIVOS ATIVIDADES RESPONSÁVEIS E PARCERIAS CRONOGRAMA (PRAZO) Realizar reuniões com Conselhos de Saúde,

Leia mais

3.1 Planejar, organizar e realizar oficinas de mapeamento participativo utilizando técnicas de educação popular e promoção da saúde;

3.1 Planejar, organizar e realizar oficinas de mapeamento participativo utilizando técnicas de educação popular e promoção da saúde; EDITAL DO CENTRO DE PROMOÇÃO DA SAÚDE TERMO DE REFERÊNCIA Nº 05/2012 COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 05/2012 TIPO: MELHOR TÉCNICA O Centro de Promoção da Saúde, entidade privada sem fins lucrativos, inscrita

Leia mais

POLÍTICA BRASILEIRA DE ENFRENTAMENTO DA AIDS

POLÍTICA BRASILEIRA DE ENFRENTAMENTO DA AIDS Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais POLÍTICA BRASILEIRA DE ENFRENTAMENTO DA AIDS RESULTADOS, AVANÇOS E PERSPECTIVAS A Epidemia Prevenção Diagnóstico Assistência e Tratamento Sustentabilidade e

Leia mais

3. 1 Executar e monitorar as metas e etapas previstas no Plano de Trabalho assim com sua execução operacional, administrativa e financeira.

3. 1 Executar e monitorar as metas e etapas previstas no Plano de Trabalho assim com sua execução operacional, administrativa e financeira. EDITAL DO CENTRO DE PROMOÇÃO DA SAÚDE TERMO DE REFERÊNCIA Nº 02/2012 COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 02/2012 TIPO: MELHOR QUALIFICAÇÃO TÉCNICA O Centro de Promoção da Saúde, entidade privada sem fins lucrativos,

Leia mais

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS RIO GRANDE DO SUL

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS RIO GRANDE DO SUL PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS RIO GRANDE DO SUL Criar dados sobre a população de gays, HSH e das travestis. Encaminhamentos (SINAN x campos

Leia mais

Contrata Consultor na modalidade. Contrata Consultor na modalidade

Contrata Consultor na modalidade. Contrata Consultor na modalidade Contrata Consultor na modalidade PROJETO 914/BRZ/1138 EDITAL Nº 19/2014 Publicação de perfil(is) para contratação de profissional(is) na(s) área(s), cuja(s) vaga(s) está(ão) disponível (is) na página da

Leia mais

Roteiro para consolidação do Plano de Ação / Rio de Janeiro. Metas Atividades Parceria s. fóruns e

Roteiro para consolidação do Plano de Ação / Rio de Janeiro. Metas Atividades Parceria s. fóruns e Roteiro para consolidação do Plano de Ação / Rio de Janeiro Contexto de vulnerabilidade -Complexidade da vivência da sexualidade (subjetividades); -Fragilidade da gestão do sistema de saúde (descontinuidade

Leia mais

PLANO INTEGRADO DE ENFRENTAMENTOÀ FEMINIZAÇÃO DA AIDS NO CEARÁ - 2009

PLANO INTEGRADO DE ENFRENTAMENTOÀ FEMINIZAÇÃO DA AIDS NO CEARÁ - 2009 COORDENADORIA DE PROMOÇÃO E PROTEÇÃO À SAÚDE - COPROM NÚCLEO DE PREVENÇÃO E CONTROLE DE DOENÇAS NUPREV PLANO INTEGRADO DE ENFRENTAMENTOÀ FEMINIZAÇÃO DA AIDS NO CEARÁ - 2009 Responsáveis pela elaboração:

Leia mais

EDITAL DO CENTRO DE PROMOÇÃO DA SAÚDE TERMO DE REFERÊNCIA Nº 03/2012 COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 03/2012 TIPO: QUALIFICAÇÃO TÉCNICA

EDITAL DO CENTRO DE PROMOÇÃO DA SAÚDE TERMO DE REFERÊNCIA Nº 03/2012 COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 03/2012 TIPO: QUALIFICAÇÃO TÉCNICA EDITAL DO CENTRO DE PROMOÇÃO DA SAÚDE TERMO DE REFERÊNCIA Nº 03/2012 COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 03/2012 TIPO: QUALIFICAÇÃO TÉCNICA O Centro de Promoção da Saúde, entidade privada sem fins lucrativos, inscrita

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES

RELATÓRIO DE ATIVIDADES Util. Públ. Municipal:.686/1998 Util. Públ. Estadual: 14.37/010 PABX: (55) 13 3383 166 RELATÓRIO DE ATIVIDADES Exercício 014 1 Util. Públ. Municipal:.686/1998 Util. Públ. Estadual: 14.37/010 PABX: (55)

Leia mais

Taxa de detecção em torno de 22 casos para cada 100 mil habitantes

Taxa de detecção em torno de 22 casos para cada 100 mil habitantes Cerca de 42 mil casos novos por ano Taxa de detecção em torno de 22 casos para cada 100 mil habitantes Ano de diagnóstico Casos Taxa de detecção 2009 41.477 21,7 2010 41.476 21,7 2011 43.778 22,8 2012

Leia mais

Sumário. Aids: a magnitude do problema. A epidemia no Brasil. Característica do Programa brasileiro de aids

Sumário. Aids: a magnitude do problema. A epidemia no Brasil. Característica do Programa brasileiro de aids Sumário Aids: a magnitude do problema A epidemia no Brasil Característica do Programa brasileiro de aids Resultados de 20 anos de luta contra a epidemia no Brasil Tratamento Prevenção Direitos humanos

Leia mais

PLANO ESTADUAL DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE GAYS, HSH E TRAVESTIS BAHIA

PLANO ESTADUAL DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE GAYS, HSH E TRAVESTIS BAHIA PLANO ESTADUAL DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE GAYS, HSH E TRAVESTIS BAHIA 2010-2012 LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS 1 ABLGBT - Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais,

Leia mais

Informes dos Membros da CNAIDS

Informes dos Membros da CNAIDS Informes dos Membros da CNAIDS 119ª Reunião da Comissão Nacional de DST, AIDS e Hepatites Virais Local: Brasília-DF Data: 26 de agosto de 2014 Capacitações Regionais do Projeto Advocacy em Saúde (PAS)

Leia mais

Projeto RI-VIDA Rede de Integração para a Vida Projeto de prevenção de DST s, HIV/AIDS e Hepatites

Projeto RI-VIDA Rede de Integração para a Vida Projeto de prevenção de DST s, HIV/AIDS e Hepatites Projeto RI-VIDA Rede de Integração para a Vida Projeto de prevenção de DST s, HIV/AIDS e Hepatites Apoio: Centro de Referência e Treinamento DST/AIDS Secretaria de Estado da Saúde VULNERABILIDADE DA POPULAÇÃO

Leia mais

Termos de Referência Projeto BRA5U201

Termos de Referência Projeto BRA5U201 Plano Integrado de enfrentamento à epidemia Projeto: BRA5U201 Fortalecimento das capacidades nacionais para a promoção e atenção à saúde sexual e reprodutiva e redução da morbi-mortalidade materna Produto

Leia mais

Diretrizes Consolidadas sobre Prevenção, Diagnóstico, Tratamento e Cuidados em HIV para as Populações-Chave

Diretrizes Consolidadas sobre Prevenção, Diagnóstico, Tratamento e Cuidados em HIV para as Populações-Chave Diretrizes Consolidadas sobre Prevenção, Diagnóstico, Tratamento e Cuidados em HIV para as Populações-Chave Gabriela Calazans FCMSCSP, FMUSP II Seminário Nacional sobre Vacinas e novas Tecnologias de Prevenção

Leia mais

HIV/aids no Brasil - 2012

HIV/aids no Brasil - 2012 HIV/aids no Brasil - 2012 Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais Secretaria de Vigilância em Saúde Ministério da Saúde Novembro de 2012 HIV Dados gerais Prevalência do HIV maior entre homens (15

Leia mais

AIDS NÃO TEM CARA. A DOENÇA ESTÁ SEMPRE CAMISINHA É A ÚNICA PROTEÇÃO.

AIDS NÃO TEM CARA. A DOENÇA ESTÁ SEMPRE CAMISINHA É A ÚNICA PROTEÇÃO. ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DIRETORIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA GERÊNCIA DE VIGILÂNCIA DAS DST/HIV/AIDS E HEPATITES VIRAIS CARNAVAL 2011 AIDS NÃO TEM CARA. A DOENÇA ESTÁ SEMPRE

Leia mais

Contrata Consultor na modalidade

Contrata Consultor na modalidade Contrata Consultor na modalidade PROJETO 914/BRZ/1138 EDITAL Nº 03/2015 1. Perfil: 044/2014 - Consultor em gestão de processos de negócio 3. Qualificação educacional: Nível superior completo em qualquer

Leia mais

PREVENÇÃO DAS DST/HIV/AIDS E HEPATITES VIRAIS

PREVENÇÃO DAS DST/HIV/AIDS E HEPATITES VIRAIS PREVENÇÃO DAS DST/HIV/AIDS E HEPATITES VIRAIS Aracne, a artesã Aracne era uma bela moça, filha de um tintureiro de lã na cidade de Colofon e, por isso, bordava e tecia, tendo um grande talento para essa

Leia mais

Contrata Consultor na modalidade Produto PROJETO BRA/K57

Contrata Consultor na modalidade Produto PROJETO BRA/K57 Contrata 1. Perfil: Contratação na modalidade produto de 01 (um) profissional objetivando implementação de sistemas de informação do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das DST, Aids e Hepatites

Leia mais

Seminário estratégico de enfrentamento da. Janeiro PACTUAÇÃO COM GESTORES MUNICIPAIS. Maio, 2013

Seminário estratégico de enfrentamento da. Janeiro PACTUAÇÃO COM GESTORES MUNICIPAIS. Maio, 2013 Seminário estratégico de enfrentamento da Tuberculose e Aids no Estado do Rio de Janeiro PACTUAÇÃO COM GESTORES MUNICIPAIS Maio, 2013 1.Detecção de casos e tratamento da tuberculose 1.1. Descentralizar

Leia mais

PAM REVISADO/ABERTO PELO PROGRAMA NACIONAL

PAM REVISADO/ABERTO PELO PROGRAMA NACIONAL ÓRGÃO RESPONSÁVEL PELA GESTÃO DO SUS Órgão: Secretaria de Estado da Saúde do Paraná CNPJ: 76.416.866/0001-40 Dirigente: Michele Caputo Neto Profissão: Secretario Estadual de Saúde RG: 048149-6 SSPPr CPF:

Leia mais

Avanços no Controle da Tuberculose no Brasil

Avanços no Controle da Tuberculose no Brasil Avanços no Controle da Tuberculose no Brasil CGPNCT / DEVEP Secretaria de Vigilância em Saúde Ministério da Saúde tuberculose@saude.gov.br Março/2015 Tuberculose no Mundo Um terço da população está infectada

Leia mais

Fórum Paranaense de ONG AIDS.

Fórum Paranaense de ONG AIDS. RELATÓRIA TRABALHO DE SUBTEMAS XVII ERONG PR SUL 2013 REGIÃO SUL CURITIBA. ERONG PR SUL 2013 Cidade: CURITIBA UF: PARANÁ Pessoa/s de contato:amauri Instituição/es: Fórum Paranaense de ONG AIDS, Ferreira

Leia mais

Título: EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE: MOBILIZANDO A PREVENÇÃO ÀS DST/AIDS NA ATENÇÃO BÁSICA

Título: EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE: MOBILIZANDO A PREVENÇÃO ÀS DST/AIDS NA ATENÇÃO BÁSICA Título: EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE: MOBILIZANDO A PREVENÇÃO ÀS DST/AIDS NA ATENÇÃO BÁSICA Autores: Heloísa de Oliveira¹, Grace do Prado Dan¹, Maria de Lurdes Munhoz¹, Milena Luckesi de Souza¹, Ana Paula

Leia mais

Edital XVIII CONCURSO DE PROJETOS ELAS Fundo de Investimento Social

Edital XVIII CONCURSO DE PROJETOS ELAS Fundo de Investimento Social Edital XVIII CONCURSO DE PROJETOS ELAS Fundo de Investimento Social O XVIII Concurso do ELAS Fundo de Investimento Social, em parceria com a MAC AIDS Fund, visa fortalecer, por meio de apoio técnico e

Leia mais

Informes do Departamento

Informes do Departamento Informes do Departamento Reunião com Representantes da CNAIDS 12 de abril Videoconferência sobre o Plano de Enfrentamento da Feminização da Epidemia de Aids e de outras DST Todos os estados participarão

Leia mais

MASCARADOS DA PREVENÇÃO

MASCARADOS DA PREVENÇÃO 8. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: SAÚDE CHERVINSKI, Kellen Francine 1 CZREVATY, Andréia 2 HOLZMANN, Liza 3 NADAL, Isabela Martins 4 MASCARADOS DA PREVENÇÃO O presente trabalho

Leia mais

O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE)

O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE) O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE) É o chamado do Ministério da Educação (MEC) à sociedade para o trabalho voluntário de mobilização das famílias e da comunidade pela melhoria da

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE SES/GO

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE SES/GO SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE SES/GO SUPERINTENDÊNCIA DE POLÍTICAS DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE-SPAIS Goiânia Agosto/2011 SUPERINTENDÊNCIA DE POLÍTICAS DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE - SPAIS 6. GERÊNCIA DE

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE A PNAISH

CONSIDERAÇÕES SOBRE A PNAISH CONSIDERAÇÕES SOBRE A PNAISH Criada para facilitar e ampliar o acesso da população masculina aos serviços de saúde. Enfatiza a necessidade de mudanças de paradigmas no que se refere à percepção dos homens

Leia mais

ACONSELHAMENTO PARA DST/AIDS NO SUS

ACONSELHAMENTO PARA DST/AIDS NO SUS ACONSELHAMENTO PARA DST/AIDS NO SUS A prática do aconselhamento desempenha um papel importante no diagnóstico da infecção pelo HIV/ outras DST e na qualidade da atenção à saúde. Contribui para a promoção

Leia mais

Termos de Referência Projeto BRA5U201

Termos de Referência Projeto BRA5U201 (02 cópias) Data limite para apresentação de candidaturas: 08/08/2013 Endereço eletrônico para envio de candidaturas: selecao@unfpa.org.br Identificação a ser utilizada como título do e-mail de candidatura:

Leia mais

A RESPOSTA DA EPIDEMIA DE AIDS EM PARCERIA COM O MUNDO DO TRABALHO

A RESPOSTA DA EPIDEMIA DE AIDS EM PARCERIA COM O MUNDO DO TRABALHO A RESPOSTA DA EPIDEMIA DE AIDS EM PARCERIA COM O MUNDO DO TRABALHO Histórico da Parceria com o Setor Privado Década de 1990 -AIDS SUS Local de Trabalho Necessidade de combinar esforços públicos e privados

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM

POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS SENADO FEDERAL BRASÍLIA, 16 DE MAIO DE 2013 Criação de um novo departamento dentro da SAS: DAET- Departamento de Atenção

Leia mais

PORTARIA Nº 1.944, DE 27 DE AGOSTO DE 2009

PORTARIA Nº 1.944, DE 27 DE AGOSTO DE 2009 PORTARIA Nº 1.944, DE 27 DE AGOSTO DE 2009 Institui no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem. O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, no uso das atribuições

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE. Luiz Roberto Barradas Barata. Secretário Estadual de Saúde COORDENADORIA DE CONTROLE DE DOENÇAS

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE. Luiz Roberto Barradas Barata. Secretário Estadual de Saúde COORDENADORIA DE CONTROLE DE DOENÇAS SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE Luiz Roberto Barradas Barata Secretário Estadual de Saúde COORDENADORIA DE CONTROLE DE DOENÇAS Clélia Maria S.S. Aranda Coordenadora COORDENAÇÃO DO PROGRAMA ESTADUAL DE DST/

Leia mais

Perguntas e respostas baseadas nas videoconferências dos dias 8, 9 e 15 de fevereiro

Perguntas e respostas baseadas nas videoconferências dos dias 8, 9 e 15 de fevereiro Perguntas e respostas baseadas nas videoconferências dos dias 8, 9 e 15 de fevereiro 1 - Qual será o cronograma do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais para as próximas videoconferências sobre

Leia mais

Construção de um sistema de monitoramento da epidemia de aids: Desafios e Lições Aprendidas

Construção de um sistema de monitoramento da epidemia de aids: Desafios e Lições Aprendidas Construção de um sistema de monitoramento da epidemia de aids: Desafios e Lições Aprendidas XVIII Congresso Mundial de Epidemiologia Porto Alegre, 21-24 de outubro 2008 Célia Landmann Szwarcwald celials@cict.fiocruz.br

Leia mais

Agenda Regulatória Ciclo Quadrienal 2013-2016

Agenda Regulatória Ciclo Quadrienal 2013-2016 ANVISA Agência Nacional de Vigilância Sanitária Regulação Sanitária no Contexto da Política Tecnológica e de Inovação Agenda Regulatória Ciclo Quadrienal 2013-2016 Eixo 1: Complexo Produtivo e de Ciência,

Leia mais

HIV/AIDS no Norte e Nordeste

HIV/AIDS no Norte e Nordeste HIV/AIDS no Norte e Nordeste Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais Secretaria de Vigilância em Saúde Ministério da Saúde www.aids.gov.br 04 de dezembro de 2014 Foco em populações chave 12% 10% 10,5%

Leia mais

Hepatites virais no Brasil: situação, ações e agenda

Hepatites virais no Brasil: situação, ações e agenda Hepatites virais no Brasil: situação, ações e agenda Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais Secretaria de Vigilância em Saúde Ministério da Saúde I. Apresentação II. Contexto epidemiológico III.

Leia mais

Propriedade Intelectual nos Países de língua Portuguesa

Propriedade Intelectual nos Países de língua Portuguesa Propriedade Intelectual nos Países de língua Portuguesa Politicas de Saúde e AIDS Moçambique Eusébio Chaquisse, MD, MIH Universidade Lúrio - Nampula Introdução: Moçambique possui uma população 20 milhões

Leia mais

Hélio Vasconcellos Lopes

Hélio Vasconcellos Lopes HIV/AIDS no Município de Santos e dados brasileiros Hélio Vasconcellos Lopes Coordenador do Programa Municipal DST/AIDS/Hepatites da Secretaria Municipal de Saúde Professor titular da Faculdade de Medicina

Leia mais

PLANO PARA FINANCIAMENTO DAS AÇÕES EM HIV/AIDS E OUTRAS DST ATRAVÉS DE NA FORMA DE INCENTIVO/SUS PARA O ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

PLANO PARA FINANCIAMENTO DAS AÇÕES EM HIV/AIDS E OUTRAS DST ATRAVÉS DE NA FORMA DE INCENTIVO/SUS PARA O ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PLANO PARA FINANCIAMENTO DAS AÇÕES EM HIV/AIDS E OUTRAS DST ATRAVÉS DE TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS FUNDO A FUNDO NA FORMA DE INCENTIVO/SUS PARA O ESTADO DO ESPÍRITO SANTO NO PERÍODO DE ABRIL/05 A MARÇO/06

Leia mais

PLANO OPERATIVO PARA IMPLEMENTAÇÃO DE AÇÕES EM SAÚDE DA POPULAÇÃO EM SITUAÇÃO DE RUA 2012-2015

PLANO OPERATIVO PARA IMPLEMENTAÇÃO DE AÇÕES EM SAÚDE DA POPULAÇÃO EM SITUAÇÃO DE RUA 2012-2015 MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA E PARTICIPATIVA PLANO OPERATIVO PARA IMPLEMENTAÇÃO DE AÇÕES EM SAÚDE DA POPULAÇÃO EM SITUAÇÃO DE RUA 2012-2015 Brasília - DF 2012 1 O presente Plano

Leia mais

ATA DE SELEÇÃO Nº LICITANTE TÍTULO DA PROPOSTA UF. 2 Associação Casa da Mulher Catarina REDEmencionando o feminino: coalizão de esforços e respostas

ATA DE SELEÇÃO Nº LICITANTE TÍTULO DA PROPOSTA UF. 2 Associação Casa da Mulher Catarina REDEmencionando o feminino: coalizão de esforços e respostas MINISTÉRIO DA SAÚDE CRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE DEPARTAMENTO DE DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS SAF Sul, Trecho 2, Edifício Premium, Torre I, Térreo 70.070-600 Brasília - DF Tel. (61) 3315-7737 ATA DE

Leia mais

É o Governo Federal trabalhando para o Brasil avançar.

É o Governo Federal trabalhando para o Brasil avançar. É o Governo Federal trabalhando para o Brasil avançar. Departamento de DST/Aids e Hepatites Virais Fábio Mesquita Casos de aids Departamento de DST/Aids e Hepatites Virais Inovação Evidência científica

Leia mais

O TRABALHO DA ENFERMAGEM COM POPULAÇÕES VULNERÁVEIS- INTERFACE ENTRE AIDS, CAMINHONEIROS E PROFISSIONAIS DO SEXO

O TRABALHO DA ENFERMAGEM COM POPULAÇÕES VULNERÁVEIS- INTERFACE ENTRE AIDS, CAMINHONEIROS E PROFISSIONAIS DO SEXO O TRABALHO DA ENFERMAGEM COM POPULAÇÕES VULNERÁVEIS- INTERFACE ENTRE AIDS, CAMINHONEIROS E PROFISSIONAIS DO SEXO KOLLER, Evely Marlene Pereira 1 RAMOS,Flávia Regina Souza 2 O Brasil conta com uma população

Leia mais

PERFIL SOCIOECONÔMICO DOS USUÁRIOS DA REDE NACIONAL DE PESSOAS VIVENDO E CONVIVENDO COM HIV/AIDS NÚCLEO DE CAMPINA GRANDE- PB

PERFIL SOCIOECONÔMICO DOS USUÁRIOS DA REDE NACIONAL DE PESSOAS VIVENDO E CONVIVENDO COM HIV/AIDS NÚCLEO DE CAMPINA GRANDE- PB PERFIL SOCIOECONÔMICO DOS USUÁRIOS DA REDE NACIONAL DE PESSOAS VIVENDO E CONVIVENDO COM HIV/AIDS NÚCLEO DE CAMPINA GRANDE- PB Elizângela Samara da Silva 1, Anna Marly Barbosa de Paiva 2, Adália de Sá Costa

Leia mais

Plano de Qualificação das Linhas de Cuidados da Transmissão Vertical do HIV e da Sífilis nos Estados do Semiárido e Amazônia Legal

Plano de Qualificação das Linhas de Cuidados da Transmissão Vertical do HIV e da Sífilis nos Estados do Semiárido e Amazônia Legal Plano de Qualificação das Linhas de Cuidados da Transmissão Vertical do HIV e da Sífilis nos Estados do Semiárido e Amazônia Legal O que é Transmissão Vertical HIV e Sífilis? A transmissão vertical do

Leia mais

SAúDE e PReVENÇãO NaS ESCoLAS Atitude pra curtir a vida

SAúDE e PReVENÇãO NaS ESCoLAS Atitude pra curtir a vida SAúDE e PReVENÇãO NaS ESCoLAS Atitude pra curtir a vida UNAIDS/ONUSIDA Relatório para o Dia Mundial de Luta contra AIDS/SIDA 2011 Principais Dados Epidemiológicos Pedro Chequer, Diretor do UNAIDS no Brasil

Leia mais

Réseau sexuel dans l infection à VIH chez les HSH : observation, analyse et modélisation comparative au Brésil et en France.

Réseau sexuel dans l infection à VIH chez les HSH : observation, analyse et modélisation comparative au Brésil et en France. Rede sexual na infecção pelo HIV entre HSH: observação, análise e modelização comparativa entre Brasil e França. Réseau sexuel dans l infection à VIH chez les HSH : observation, analyse et modélisation

Leia mais

Curso Pré Congresso. Profilaxia Pós Exposição Sexual. V Congresso Norte-Nordeste de Infectologia

Curso Pré Congresso. Profilaxia Pós Exposição Sexual. V Congresso Norte-Nordeste de Infectologia Curso Pré Congresso Profilaxia Pós Exposição Sexual V Congresso Norte-Nordeste de Infectologia Denize Lotufo Estevam / Infectologista Gerente da Assistência do CRT/DST/AIDS Coordenação do Programa Estadual

Leia mais

por Francisco Pedrosa e Robério Lopes

por Francisco Pedrosa e Robério Lopes DIAGNÓSTICO SITUACIONAL DO ATENDIMENTO E ACESSO/ DISTRIBUIÇÃO DOS MEDICAMENTOS ANTIRRETROVIRAIS, PARA INFECÇÕES OPORTUNISTAS, EFEITOS COLATERAIS E DA ATENÇÃO BÁSICA B PARA PESSOAS VIVENDO COM HIV/AIDS

Leia mais

Plano Operacional. para Redução da Transmissão Vertical do HIV e da Sífilis. Brasil

Plano Operacional. para Redução da Transmissão Vertical do HIV e da Sífilis. Brasil Ministério da Saúde Secretaria de Vigilância em Saúde Secretaria de Assistência à Saúde Plano Operacional para Redução da Transmissão Vertical do HIV e da Sífilis Brasil 2007 2007 Ministério da Saúde É

Leia mais

PREVENÇÃO DE DST/AIDS APÓS VIOLÊNCIA SEXUAL AVALIAÇÃO DOS CASOS NOTIFICADOS À SES/RS.

PREVENÇÃO DE DST/AIDS APÓS VIOLÊNCIA SEXUAL AVALIAÇÃO DOS CASOS NOTIFICADOS À SES/RS. PREVENÇÃO DE DST/AIDS APÓS VIOLÊNCIA SEXUAL AVALIAÇÃO DOS CASOS NOTIFICADOS À SES/RS. Introdução e método: A violência física em especial a violência sexual é, sem dúvida, um problema de saúde pública.

Leia mais

Recados Gerais / Apresentação Atividades: 8:00 8:30hs. Oficina Acesso Qualificado Atendimento Demanda Espontânea

Recados Gerais / Apresentação Atividades: 8:00 8:30hs. Oficina Acesso Qualificado Atendimento Demanda Espontânea Setembro 2014 } Recados Gerais / Apresentação Atividades: 8:00 8:30hs } Tema da Reunião Geral: Saúde Integral LGBTT } Convidados Palestrantes: Judit Lia Busanello (Diretora Técnica CRT Santa Cruz) 8:30

Leia mais

Diminui a mortalidade por Aids no Estado de São Paulo

Diminui a mortalidade por Aids no Estado de São Paulo Diminui a mortalidade por Aids no Estado de São Paulo Em 2012, ocorreram 2.767 óbitos por Aids no Estado de São Paulo, o que representa importante queda em relação ao pico observado em 1995 (7.739). A

Leia mais

TÍTULO DA PROPOSTA INSTITUIÇÃO CIDADE

TÍTULO DA PROPOSTA INSTITUIÇÃO CIDADE Em cumprimento ao item 8.8. do Edital para seleção de subprojetos de pesquisa em DST, HIV/AIDS e Hepatites Virais - Processo Licitatório N.º 01/2013, o Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais e o

Leia mais

ANEXO I TÍTULO DO PROJETO. Bairro: Cidade: Estado: CEP: Mandato (Dia/Mês/Ano): Início: Término: Identidade: Bairro: Cidade: Estado: CEP:

ANEXO I TÍTULO DO PROJETO. Bairro: Cidade: Estado: CEP: Mandato (Dia/Mês/Ano): Início: Término: Identidade: Bairro: Cidade: Estado: CEP: ANEXO I CHAMADA PARA SELEÇÃO DE PROJETOS PARA FORTALECER AÇÕES DE PROMOÇÃO E DEFESA DOS DIREITOS HUMANOS RELACIONADO À EPIDEMIA DE DST/HIV/AIDS E HEPATITES VIRAIS. TÍTULO DO PROJETO 1. DADOS DA INSTITUIÇÃO

Leia mais

ASSOCIAÇÃO SANTISTA DE PESQUISA PREVENÇÃO E EDUCAÇÃO. Relatório de Atividades 2010

ASSOCIAÇÃO SANTISTA DE PESQUISA PREVENÇÃO E EDUCAÇÃO. Relatório de Atividades 2010 ASSOCIAÇÃO SANTISTA DE PESQUISA PREVENÇÃO E EDUCAÇÃO Relatório de Atividades 2010 2 MISSÃO Busca da melhoria da qualidade de vida tendo por bases o investimento na saúde, educação, na garantia da cidadania,

Leia mais

JOVEM HOMOSSEXUAL substituir por JOVENS GAYS, LÉSBICAS, BISSEXUAIS E TRANSGÊNEROS (GLBT) ou por JUVENTUDE E DIVERSIDADE SEXUAL

JOVEM HOMOSSEXUAL substituir por JOVENS GAYS, LÉSBICAS, BISSEXUAIS E TRANSGÊNEROS (GLBT) ou por JUVENTUDE E DIVERSIDADE SEXUAL JOVEM HOMOSSEXUAL substituir por JOVENS GAYS, LÉSBICAS, BISSEXUAIS E TRANSGÊNEROS (GLBT) ou por JUVENTUDE E DIVERSIDADE SEXUAL OBJETIVOS E METAS 1. Prover apoio psicológico, médico e social ao jovem em

Leia mais

Organização da Atenção Básica nas ações de prevenção e cuidado compartilhado do HIV

Organização da Atenção Básica nas ações de prevenção e cuidado compartilhado do HIV Organização da Atenção Básica nas ações de prevenção e cuidado compartilhado do HIV A experiência de São Bernardo do Campo / SP Wilson Cesar Ribeiro Campos campos.wcr@gmail.com Psicólogo no PM DST/Aids/HV

Leia mais

O ACONSELHAMENTO NO HIV EM UMA COMUNIDADE COMO MEDIDA PREVENTIVA

O ACONSELHAMENTO NO HIV EM UMA COMUNIDADE COMO MEDIDA PREVENTIVA O ACONSELHAMENTO NO HIV EM UMA COMUNIDADE COMO MEDIDA PREVENTIVA Zardo L*¹ Silva CL*² Zarpellon LD*³ Cabral LPA* 4 Resumo O Vírus da Imunodeficiência humana (HIV) é um retrovírus que ataca o sistema imunológico.através

Leia mais

PROGRAMA VIVER+ - QUALIDADE DE VIDA, PREVENÇÃO POSITHIVA E INCLUSÃO SOCIAL

PROGRAMA VIVER+ - QUALIDADE DE VIDA, PREVENÇÃO POSITHIVA E INCLUSÃO SOCIAL PROGRAMA VIVER+ - QUALIDADE DE VIDA, PREVENÇÃO POSITHIVA E INCLUSÃO SOCIAL PARA PVHA INOVANDO A GESTÃO DE PROJETOS: A EXPERIÊNCIA DOS COMITÊS DE ACOMPANHAMENTO DO VIVER+ Junho, 2009 RESUMO 1 Diversos projetos

Leia mais

DIRETRIZES PARA IMPLANTAÇÃO DE SERVIÇO DE ASSISTÊNCIA ESPECIALIZADA - SAE

DIRETRIZES PARA IMPLANTAÇÃO DE SERVIÇO DE ASSISTÊNCIA ESPECIALIZADA - SAE DIRETRIZES PARA IMPLANTAÇÃO DE SERVIÇO DE ASSISTÊNCIA ESPECIALIZADA - SAE 1. Conceito O Serviço de Assistência Especializada SAE é um serviço responsável pela assistência ambulatorial às pessoas vivendo

Leia mais

FOME ZERO. O papel do Brasil na luta global contra a fome e a pobreza

FOME ZERO. O papel do Brasil na luta global contra a fome e a pobreza FOME ZERO O papel do Brasil na luta global contra a fome e a pobreza Seminário Internacional sobre Seguro de Emergência e Seguro Agrícola Porto Alegre, RS -- Brasil 29 de junho a 2 de julho de 2005 Alguns

Leia mais

Programa Nacional para a Prevenção e o Controle das Hepatites Virais

Programa Nacional para a Prevenção e o Controle das Hepatites Virais Programa Nacional para a Prevenção e o Controle das Hepatites Virais Secretaria de Vigilância em Saúde Ministério da Saúde Gerusa Maria Figueiredo gerusa.figueiredo@saude.gov.br I CONGRESSO BRASILEIRO

Leia mais

Situação da Tuberculose no Brasil

Situação da Tuberculose no Brasil Ministério da Saúde Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Vigilância Epidemiológica Programa Nacional de Controle da Tuberculose Situação da Tuberculose no Brasil Draurio Barreira Coordenador

Leia mais