FAP comemora 55 anos em Beja

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FAP comemora 55 anos em Beja"

Transcrição

1 pub. semanário regional // ÀS SEXTAS // DIRECTOR: ANTÓNIO JOSÉ BRITO // ANO: 2 // N 61 // 0,70 [IVA INCLUÍDO] Aniversário. Baixo Alentejo escolhido para receber a festa FAP comemora 55 anos em Beja Festejos começam no dia 23 de Junho e prolongam-se durante uma semana inteira com um programa muito diversificado. Entre 23 de Junho e 1 de Julho, a cidade de Beja acolhe as comemorações oficiais do 55º aniversário da Força Aérea Portuguesa, com diversas iniciativas programadas, acontecendo o ponto alto no dia 30, quando a Base Aérea nº 11 (BA11) estiver aberta à entrada do público em geral. Como não podia deixar de ser, as patrulhas Asas de Portugal, com dois aviões Alphajet, e os Rotores de Portugal, esquadrilhas acrobáticas reactivadas no mesmo ano, em 2005, também vão dar espectáculo, mostrando as manobras que treinam ao pormenor e que também servem para aperfeiçoar a própria técnica de voo dos pilotos. P.17 SOCIEDADE Desporto Despertar volta ao futebol sénior Uma equipa forte, ambiciosa e com o selo de qualidade do Despertar. Vão ser estas as principais marcas da equipa, reactivada no seio do emblema bejense depois de duas décadas de inexistência. Carlos Guerreiro é o técnico escolhido para liderar a equipa e em entrevista ao CA deixa vincado o objectivo de conduzir o Despertar aos lugares cimeiros do futebol distrital. P.18 DESPORTO pub. Granizo arrasa vinhas da Vidigueira Os responsáveis da Adega Cooperativa da Vidigueira, Cuba e Alvito (AVCA) exigiram ao Governo que accione o fundo de calamidades, considerando insignificante a ajuda prestada pelo Ministério da Agricultura aos vitivinicultores afectados pela chuva de granizo da passada semana. Disponibilizar gratuitamente adubo fólico e cálcio para os vitivinicultores tentarem recuperar as vinhas destruídas é uma ajuda insignificante que tem de ser complementada com outras medidas, disse o presidente da direcção da AVCA, Joaquim Carvalho. O responsável exigiu ainda ao Ministério da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescas para analisar com seriedade a extensão e gravidade dos estragos para accionar o fundo de calamidades. P.02 BAIXO ALENTEJO Loja de arranjos de costura INTERMARCHÉ DE BEJA reabre 2ª feira 4 de Junho NOVA GERÊNCIA CADERNO IPJ Nesta edição apresentamos o Caderno IPJ, que faz uma viagem pelo conjunto de actividades promovidas no distrito de Beja pelo Instituto Português da Juventudede. Além de uma grande entrevista com o delegado regional, explicamos como funciona o associativismo juvenil na região e mostramos a Loja Ponto Já. P.11 A 15 CADERNO

2 sexta-feira REGIÃO BAIXO ALENTEJO ALJUSTREL ALMODÔVAR ALVITO BARRANCOS BEJA CASTRO VERDE CUBA FERREIRA DO ALENTEJO MÉRTOLA MOURA ODEMIRA OURIQUE SERPA VIDIGUEIRA CÂMARA DE BEJA ENDIVIDA-SE A Câmara Municipal de Beja vai contrair um empréstimo de 2,5 milhões de euros para recuperação de espaços urbanos, obras na piscina descoberta e centralização dos serviços da câmara. NOVOS MOLOKS EM BEJA A Câmara de Beja adquiriu 10 novos contentores em profundidade. A substituição dos antigos contentores de lixo pelos moloks visa o aumento da capacidade de armazenamento. Não faz sentido criar uma Universi- dade do Alentejo com um pólo em Beja. António Saleiro Presidente da associação Comercial de Beja Agricultura. Vitivinicultores criticam Governo por apoio insignificante Granizo arrasa vinhas da Vidigueira Vitivinicultores afectados pela chuva de granizo da passada semana querem que o Governo accione o fundo de calamidades, considerando insignificante a ajuda prestada pelo Ministério da Agricultura. O s responsáveis da Adega Cooperativa da Vidigueira, Cuba e Alvito (AVCA) exigiram ao Governo que accione o fundo de calamidades, considerando insignificante a ajuda prestada pelo Ministério da Agricultura aos vitivinicultores afectados pela chuva de granizo da passada semana. Disponibilizar gratuitamente adubo fólico e cálcio para os vitivinicultores tentarem recuperar as vinhas destruídas é uma ajuda insignificante que tem de ser complementada com outras medidas, disse o presidente da direcção da AVCA, Joaquim Carvalho. O responsável exigiu ainda ao Ministério da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescas (MADR) para analisar com seriedade a extensão e gravidade dos estragos para accionar o fundo de calamidades. Segundo estimativas divulgadas esta semana pelo MADR, a chuva de granizo que caiu ao final da tarde do dia 23 de Maio nos concelhos de Vidigueira, Cuba e Alvito, afectou cerca de 700 dos hectares de vinha abrangidos pela AVCA, uma das principais zonas vitivinícolas do Alentejo. Para atenuar o problema, o MADR divulgou que os seus serviços estão a disponibilizar gratuitamente adubo fólico e cálcio, quando a sua aplicação é necessária, com vista à rápida cicatrização e recuperação do potencial produtivo das vinhas para o próximo ano. Apesar de compreender que a capacidade de reacção do Ministério não pode ser tão rápida quanto a realidade obriga, Joaquim Carvalho disse que o adubo fólico e o cálcio deveriam ter sido disponibilizados muito mais rapidamente. Trata-se de produtos que tinham de ter sido aplicados durante as primeiras 24 horas, que já passaram, explicou. No entanto, Joaquim Carvalho agradeceu a ajuda do ministério tutelado por Jaime Silva, que, frisou, vai ser usada da melhor forma possível. Em declarações à Agência Lusa, o presidente da assembleia-geral da AVCA e um dos vitivinicultores afectados, Arlindo Ruivo, também considerou insuficiente a ajuda do MADR, que, disse, não passa de uma manipulação do Governo para dizer à opinião pública que está a ajudar os vitivinicultores. Não podemos ser joguetes nas mãos do Governo, afirmou, exigindo também ao Executivo para accionar o fundo de calamidades para minimizar os custos dos prejuízos, considerando que se trata de uma calamidade natural. Salientando que os técnicos do MADR e da AVCA ainda estão a fazer o levantamento dos estragos, Arlindo Ruivo voltou a frisar que se trata de prejuízos irreversíveis em várias vinhas de uma das principais zonas vitivinícolas do Alentejo. É impossível recuperar a maior parte das vinhas afectadas, frisou, vaticinando que, este ano, a produção de alguns dos vitivinicultores afectados vai ser zero. Além dos concelhos da Vidigueira, Cuba e Alvito, as quedas de granizo registadas nos últimos dias afectaram também vinhas em algumas áreas de Lisboa e Vale do Tejo, onde atingiram cerca de hectares, segundo as estimativas do MADR. O ministro da Agricultura afirmou que vai aguardar o parecer dos técnicos que se encontram na Vidigueira a avaliar os estragos da queda de granizo para decidir se decreta estado de calamidade pública. Apesar de assegurar que o Executivo é solidário com as perdas dos agricultores, Jaime Silva apelou também à existência de alguma compreensão perante tragédias que resultam do clima. Socialistas estão solidários O PS da Vidigueira manifestou a sua total e absoluta solidariedade com os agricultores do concelho e a população afectada pelo mau tempo registado a 23 de Maio. Os socialistas dizem-se satisfeitos com a pronta resposta dos organismos governamentais que, adiantam em comunicado, menos de 24 horas após os acontecimentos, enviaram para o terreno técnicos especializados a fim de averiguar a real dimensão dos prejuízos e equacionar as necessárias soluções. O PS diz esperar que as ajudas para a normalização da situação sejam disponibilizadas em tempo útil e incita a autarquia da Vidigueira a envolver-se no esforço das populações. Arlindo Ruivo lamenta os largos estragos provocados nas vinhas da Vidigueira pub.

3 REGIÃO BAIXO ALENTEJO 03 sexta-feira Contestação. Quarta-feira foi o dia de luta convocado pela CGTP Intersindical Greve geral causa transtorno em Beja Serviços das autarquias foram os mais afectados, especialmente nos concelhos de Beja e Serpa, onde a paralisação foi muito elevada. Recolha de lixo foi o sector mais atingido. Escolas fechadas, lixo por recolher e serviços públicos a funcionar a meio gás foram os efeitos mais visíveis no Alentejo da greve geral de quarta-feira, 30 de Maio, que afectou também os transportes e, em menor escala, algumas empresas da região. As estruturas regionais da CGTP, central sindical que decretou a greve geral, garantiram que a paralisação ultrapassou as expectativas, congratulando-se com as taxas de adesão em muitos sectores de actividade na região. No entanto, os únicos dados globais de adesão disponíveis foram cedidos pelo Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Administração Local (STAL). No Baixo Alentejo, segundo o coordenador local do STAL, Henrique Villalonga, os serviços de recolha de lixo e de limpeza das ruas foram afectados pela greve. Nas cidades de Beja e Serpa, as Câmaras Municipais estiveram de portas fechadas e não houve recolha de lixo devido a uma adesão total à paralisação por parte dos trabalhadores do sector da limpeza urbana. Nas vilas de Alvito e Mértola também não houve recolha de lixo e na cidade de Moura, onde a greve na Câmara Municipal foi de 80 %, apenas um carro de recolha de lixo saiu à rua. As juntas de freguesia da cidade de Beja, a Região de Turismo Planície Dourada, a Associação de Municípios do Baixo Alentejo e Alentejo Litoral e o Museu Regional de Beja foram outros dos serviços públicos de portas fechadas. A cidade de Beja também esteve sem transportes públicos, porque, de acordo com fonte da Rodoviária do Alentejo, não se realizou nenhuma das carreiras urbanas e quase nenhuma das interurbanas. Quanto ao ensino, de acordo com os conselhos executivos, as aulas nas duas escolas secundárias de Beja decorreram quase normalmente. Na Escola Secundária Diogo de Gouveia apenas um professor sem actividade lectiva e 11 dos 36 funcionários não docentes aderiram à greve. E na D. Manuel I, entre professores e pessoal não docente, a adesão à paralisação ronda os 25 a 30 %. Na área da saúde, a adesão à greve no Centro Hospitalar do Baixo Alentejo, que engloba os hospitais de Beja e Serpa, foi, em termos gerais, de 34,6 %, segundo o presidente do conselho de administração, Rui Sousa Santos. De acordo com o responsável, não houve serviços afectados. No entanto, segundo Margarida Figueira, do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, as urgências, consultas externas e o bloco operatório do Hospital de Beja estiveram a funcionar com serviços mínimos de enfermagem. A sindicalista disse ainda que os centros de saúde de Aljustrel e Ferreira do Alentejo e um dos dois de Beja estiveram sem cuidados de enfermagem. Protesto. Junta de Freguesia exige intervenção das empresas Estradas de Portugal e REFER Alvalade-Sado contesta degradação de duas pontes na Estrada Regional 261 A Junta de Freguesia de Alvalade, no concelho de Santiago do Cacém, denunciou o mau estado de duas pontes à entrada da povoação, alertando para a possibilidade de acidentes na estrada, que também se apresenta degradada. A degradação do pavimento da Estrada Regional 261 (ER261), no acesso a uma das pontes, para quem vem para Alvalade a partir do Itinerário Complementar 1 (IC1), até é o que nos preocupa mais. É uma zona de visibilidade reduzida e há o risco de acidentes, disse o presidente da Junta de Freguesia, Rui Madeira. A Junta de Freguesia (JF) de Alvalade denunciou, em conferência de imprensa, a degradação que atinge a ER261 e as pontes Seca e dos Arcos, através das quais se acede à localidade, atribuindo responsabilidades às empresas Estradas de Portugal (EP) e Rede Ferroviária Nacional (REFER). Quanto às duas pontes, o autarca explicou que o mau estado de conservação se arrasta desde 2006 e que a Estradas de Portugal chegou a prever, no ano passado, executar obras de reabilitação, o que não se verificou, tendo-se limitado ao condicionamento do tráfego superior a 30 toneladas e um limite de velocidade de 40 quilómetros/ hora. A implementação desta medida trouxe enormes prejuízos aos agricultores da zona, afirmou Rui Madeira, citando o exemplo de uma cooperativa local de tomate, que sente dificuldades e prejuízos para a circulação de tractores, máquinas agrícolas e camiões. Desde então, afiançou o autarca, a EP tem fornecido à JF sucessivos prazos para o lançamento da empreitada de reabilitação das pontes, cuja degradação foi agravada pelos elevados índices de pluviosidade verificados em Outubro e Novembro, sem que, até ao momento, qualquer obra tenha avançado. Durante essas intempéries, o pavimento da ER261 abateu junto ao acesso Sul da Ponte Seca, o que, além de ser bastante alarmante, prejudica o regular funcionamento do trânsito, criticou Rui Madeira. Neste caso concreto do pavimento da estrada, a JF alegou ainda que a EP comunicou que o troço está localizado numa zona envolvida pelos trabalhos de construção da passagem superior ao caminho de ferro, pelo que a sua reparação terá de ser imputada à REFER. A REFER disse-nos, esta semana, que a empresa adjudicatária dessa empreitada já foi notificada, mas que, apesar de estar a desenvolver todos os esforços para que a obra se inicie em breve, não é possível informar qual o prazo exacto para a sua concretização, referiu o autarca. Rui Madeira realçou, contudo, tratar-se de uma situação que pode colocar em risco a vida dos utentes que utilizam diariamente esta ponte, visto que o abatimento está localizado numa zona onde a visibilidade é reduzida e onde há o risco de acidentes. Por isso, é extremamente urgente resolver esta situação, que se arrasta desde finais de 2006 e que não tem merecido qualquer resposta ou forma de resolução das autoridades competentes, reclamou o autarca.

4 sexta-feira REGIÃO BAIXO ALENTEJO Política. Secretário-geral do PCP discursou no comício de encerramento da Festa Alentejana Jerónimo denuncia travões do Alentejo Líder do PCP encerrou Festa Alentejana em Beja com ataque fortíssimo às políticas do Governo, tanto no Alentejo como no país. Políticas centralistas e centralizadoras de marginalização do interior, disse. Jerónimo de Sousa teceu duras críticas ao Governo no comício realizado em Beja O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, responsabilizou os sucessivos governos centrais do PS e do PSD, incluindo o actual executivo PS, pelo atraso do Alentejo, devido às suas políticas centralistas e centralizadoras de marginalização do interior. No comício de encerramento da Festa Alentejana do PCP, em Beja, o líder comunista criticou o adiamento durante anos e anos da construção do aeroporto de Beja, a propaganda à volta do início das obras do IP-8, que deveria ligar Sines a Espanha e Beja REAPN promove debate sobre Aldeias Lar O Teatro Pax Júlia acolhe no dia 15 de Junho um seminário internacional dedicado ao tema Aldeias Lar: um futuro para o interior de Portugal. A iniciativa é promovida no âmbito do Núcleo e Beja da Rede Europeia Anti-Pobreza/Portugal (REAPN), uma organização não governamental que desenvolve a sua actividade no âmbito da luta contra a pobreza e exclusão social, privilegiando como eixos de acção a realização de iniciativas de informação, formação e investigação. O Núcleo de Beja tem vindo a implementar um conjunto de actividades que pretendem contribuir para informar e capacitar os recursos técnicos e institucionais com intervenção na região. continua perdido em projectos e estudos, e o boicote ao avanço da criação das regiões administrativas, foram os principais travões do desenvolvimento da região apontados por Jerónimo de Sousa. Uma atitude de desprezo pelos problemas do interior que o secretário-geral comunista disse também ser visível nos momentos de aflição. Neste capitulo, Jerónimo de Sousa mostrou-se chocado pelo facto de nem o ministro da Agricultura, nem um secretário de Estado se tenham dignado a ir ver a situação Alentejo calamitosa em que ficou a agricultura de Vidigueira, Cuba e Alvito, após a chuva de granizo que se abateu sobre aqueles concelhos alentejanos na última semana. De acordo com Jerónimo de Sousa, a dimensão dos prejuízos nos mais de 800 hectares de vinha e 300 de olival atingidos exigem uma avaliação rápida da situação, acompanhada pelas organizações dos agricultores, e a tomada de medidas por parte do Governo. A mesma situação se impõe para outras regiões do país atingidas tam- Lendias d Encantar apresentam Carrapateco em Beja, Cuba e Vila Nova de Milfontes As crianças de Beja, Vila Nova de Milfontes e Cuba vão viver dias de grande divertimento com o espectáculo Carrapateco, a mais recente produção da companhia Lendias d Encantar. A partir dos textos para palhaços dos escritores Maria Alberta Meneses e António Torrado, a companhia bejense construiu um espectáculo essencialmente lúdico, que estimula o espírito criativo e a construção abstracta. Deste modo é alcançada uma forma de expressão liberta de regras e lógicas impostas por um mundo adulto. A produção foi adaptada por Carlos Curto, que também dirige um espectáculo com a participação dos actores Luís Santiago, Ana Ademar e Sandra Maya. Na quinta-feira, 31 de Maio, a abrir os festejos do Dia Internacional da Criança, o Carrapateco foi apresentado na cidade de Beja, no recinto da Expobeja. Seguem-se apresentações esta sexta-feira, 1, em Vila Nova de Milfontes, e na próxima segunda-feira, 4, na vila de Cuba. bém pelas adversas condições climatéricas, defendeu, salientando que a agricultura não pode continuar a ser subalterna, uma parente pobre da actividade governativa. Ataque a Sócrates. Duro com o Governo de José Sócrates, o líder comunista destacou a ofensiva sem precedentes aos trabalhadores da administração pública, o dramático agravamento da taxa de desemprego, a total precarização do mercado de trabalho, a degradação das reformas e a brutal ofensiva contra o Serviço Nacional de Saúde foram alguns dos muitos motivos apontados por Jerónimo de Sousa para o protesto dos trabalhadores do povo. Não há outro caminho, senão o caminho da luta para derrotar a política de direita e fazer recuar os seus propósitos de impor mais e mais sacrifícios aos trabalhadores e ao povo, defendeu o secretário-geral comunista. Entre os sacrifícios, Jerónimo de Sousa destacou a aplicação desse conceito armadilha, essa palavra enganosa da flexigurança, que, disse, se concretizada, significaria a instalação da lei da selva no mercado de trabalho. Neste sentido, Jerónimo de Sousa ironizou sobre a fuga de informação da Comissão de Revisão do Código de Trabalho dada a um jornal amigo, que permitiu, sábado, aos trabalhadores portugueses ficarem descansados porque não vai recomendar a eliminação do artigo da Constituição que impede os despedimentos sem justa causa. Só vão alargar e precisar as razões para despedimento e propor o despedimento na hora, ironizou, acrescentando: Aqui está mais uma forte e acrescida razão para participar na greve geral do dia 30, fazer esta gente recuar e derrotar estes objectivos. Aljustrel Biblioteca promove festa para crianças Para comemorar o Dia Mundial da Criança, a Biblioteca Municipal de Aljustrel promove esta sexta-feira, 1, uma jornada de actividades que irá procurar fomentar nas crianças valores como a igualdade entre os Homens e a aceitação das diferenças. Assim, às 10h30, os alunos do pré-primário e escolas do ensino básico do 1.º Ciclo poderão assistir à Hora do Conto para ouvir a história Meninos de todas as cores, de Luísa Ducla Soares. A seguir, as crianças serão convidadas a participar em actividades plásticas em torno desta temática. Comemoração Odemira assinala Dia da Criança Assinalar o Dia Mundial da Criança é o objectivo da iniciativa que a Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Odemira (CPCJ) vai promover esta sexta-feira, 1, em S. Teotónio. A actividade, que envolve cerca de 160 crianças do jardim-de- -infância e da Escola do 1.º Ciclo do ensino básico de S. Teotónio, realizar-se no recinto da Faceco, durante toda a manhã. Com esta iniciativa, a autarquia odemirense quer levar as crianças até ao mundo da fantasia numa aventura no reino dos piratas. Actividades de pintura, música, histórias de encantar e teatro com a colaboração da Associação de Paralisia Cerebral de Odemira vão preencher esta jornada infantil. Numa lógica de descentralização de acções, a CPCJ de Odemira pretende promover actividades nas várias localidades do concelho. Assim, depois da comemoração do aniversário da Convenção sobre os Direitos das Crianças, que decorreu em Odemira em Novembro de 2006, surge agora a comemoração do Dia Mundial da Criança junto da comunidade escolar de S. Teotónio. Passados dois anos de funcionamento, a CPCJ de Odemira foi considerada pela Comissão Nacional de Protecção de Crianças e Jovens em Risco um exemplo de boas práticas ao nível da região sul. Neste momento, decorre o projecto Ponte, através do qual uma equipa da comissão, com a colaboração de representantes de todas as escolas, procura que as situações de abandono, absentismo e insucesso escolar sejam tratados o mais precoce possível, evitando que venham a tornar-se situações de maior risco. Com o apoio financeiro do Município de Odemira e enquadramento da Associação de Paralisia Cerebral de Odemira, a CPCJ promove ainda o projecto Nascer, que actua ao nível da negligência parental. Também se encontra a decorrer o projecto Álcool.Sem, igualmente financiado pela autarquia e executado pela associação de desenvolvimento local TAIPA. O objectivo deste projecto passa pelo desenvolvimento de actividades que previnam o consumo de álcool por parte dos adolescentes.

5 REGIÃO BAIXO ALENTEJO 05 sexta-feira Evento. Encontro de Culturas dura 10 dias na cidade de Serpa Cesária e Janita cantam em Serpa Almodôvar FACAL de 21 a 24 de Junho apresenta programa recheado Encontro de Culturas pretende promover a cultura enquanto factor de união entre os povos na cidade da Margem Esquerda a partir desta sexta-feira e até 10 de Junho. A cantora cabo-verdiana Cesária Évora, o alentejano Janita Salomé e o novo grupo português Sal são os cabeças de cartaz da banda sonora do quarto Encontro de Culturas do concelho alentejano de Serpa, que começa nesta sexta-feira, 1. Promovido pelo Município local, o encontro decorre até 10 de Junho no centro histórico da cidade alentejana e inclui música, dança, artes de rua, gastronomia e outras expressões culturais e artísticas de Portugal e do estrangeiro. De acordo com a autarquia, o encontro pretende promover a cultura enquanto factor de união entre os povos, trocando experiências e divulgando a diversidade de manifestações culturais de todo o mundo. Neste sentido, o encontro divulga as práticas culturais de Serpa, de outras regiões portuguesas e dos países com os quais o município tem laços de cooperação. Cesária Évora marca o pontapé de saída do encontro, num espectáculo sexta-feira, às 22h00, na Praça da República, onde a cantora cabo-verdiana mais conhecida no mundo apresentará o seu último álbum, Rogamar. Com 64 anos e 11 álbuns editados, Cesária Évora, que nasceu no Mindelo, na ilha cabo-verdiana de São Vicente, é considerada pela crítica especializada como a rainha da morna, canção tradicional cabo-verdiana. A diva dos pés descalços, como a apelida a imprensa, foi distinguida em Abril com a Legião de Honra de França pelo então presidente francês, Jacques Chirac, e já conta com um Grammy na área de world music contemporânea, que recebeu em No sábado, 2, Janita Salomé, considerado um dos expoentes máximos da música de raiz popular portuguesa, actua também às 22h00, na Praça da República, para apresentar Vinho dos Amantes, o seu mais recente álbum. Neste disco, Janita afasta-se da raiz melódica mediterrânica, alentejana e andaluza habitual nos seus trabalhos para cantar 11 poemas de louvor ao néctar dos deuses escritos por autores como o francês Charles Baudelaire, o chinês Li Bai e a portuguesa Hélia Correia. Na mesma noite, mas às 23h30, o Espaço da Nora vai ser palco de um encontro entre a viola brasileira caipira e a alentejana campaniça, num espectáculo com o violeiro brasileiro Chico Lobo e o tocador alentejano Pedro Mestre. O novo grupo Sal, fundado pelos músicos dos Madredeus Fernando Júdice (baixo) e por José Peixoto (guitarra), e que conta com a fadista Ana Sofia Varela e o percussionista Vicki, actua dia 8 de Junho. Neste espectáculo, o grupo vai apresentar o seu primeiro álbum de originais, que cruza música de raiz ibérica com a melhor tradição do fado, sem esquecer a dimensão atlântica da lusofonia. O espectáculo O Homem que à Terra Canta, com vozes, violas e guitarras de Portugal, Brasil e Espanha (7 de Junho), a cantora folk mexicana Maria Inés Ochoa (9 de Junho) e vários grupos tradicionais da região, de outras zonas do país e do Brasil, são outras das presenças nos palcos do IV Encontro de Culturas. Além da música, um dos pontos fortes do encontro é o Mercado Cultural/ Espaço Gastronómico nas ruas de Serpa, entre 7 e 10 de Junho, com expositores de produtos relacionados com a gastronomia e expressões culturais de Brasil, Cabo Verde, Cuba, Espanha e Portugal. A Câmara Municipal de Almodôvar volta a promover, de 21 a 24 de Junho, mais uma FACAL a Feira de Artes e Cultura daquele concelho. A iniciativa contará com cerca de uma centena de expositores, que aproveitam esta data para divulgarem os seus produtos e aquilo que de mais tradicional existe no Alentejo e noutras regiões. Este ano, o cartaz da festa inclui concertos com o popular Quim Barreiros, no dia 21 (quinta), a dupla brasileira Lucas e Mateus no dia 22 (sexta), e André Sardet no dia 23 (sábado). Reconhecida como um dos principais certames do Baixo Alentejo, durante o período da FACAL festeja-se também o feriado municipal de Almodôvar, no dia 24 de Junho. Um dia reservado para a sardinhada, cante alentejano e um encontro de poetas populares. Mina de S. Domigos Mina Arte até 24 de Junho Promovida pela Associação Erica Andevalensis, está patente ao público, no Cine-teatro da Mina de S. Domingos, a exposição Mina Arte, uma colectiva de artes plásticas dos alunos do curso de Artes Plásticas e Multimédia da Escola Superior de Educação de Beja. A exposição pode ser visitada até dia 24 de Junho, aos sábados e domingos, das 15 às 20 horas, e conta com obras dos artistas Amandine Simone, André Boto, Fabiana Silva, Hazel Lima, Hugo Fernandes, Pedro Carvão, Valentina, José Dias, José Francisco, Rossana Torres, Teresa Maltez, Catarina Poupa e Cristiana. A Mina Arte é uma iniciativa com apoio da Câmara de Mértola e da Fundação Serrão Martins. Beja Teatro bejense em cena no IPJ O espectáculo Uma Noite no Campo de Férias vai ser apresentado no IPJ de Beja. Concebida no âmbito de uma das formações de teatro que a Cocas Produções tem vindo a desenvolver, a peça tem direcção de Jorge Caetano e textos de António Revez. A interpretação está cargo de Ana Gomes, Ana Luísa, André Raposo, Beatriz Mories, Bernardo Santos, Catarina Cravo, Daniel Pereira, José Penacho, Maria Jones, Mariana Dargnet, Margarida Paulino, Margarida Soares, Raquel Malveiro, Sara Maldonado, Sara Pires e Vanessa Pinheiro. No dia 5 (terça feira) pelas 10h30 será apresentado um espectáculo para as escolas e às 22h00 para o público em geral. Dia 6 a peça volta à cena às 22h00. Beja Alliance Française distingue 12 alunos de francês avançado A Alliance Française (AF) de Beja vem realizando desde há 11 anos Cursos de Francês Precoce nas creches Coronel Sousa Tavares e da de Santa Casa da Misericórdia de Beja, com uma frequência anual de 100 crianças entre os cinco e os sete anos de idade. Destes alunos, 12 passaram aos cursos de francês mais avançados para se aperfeiçoarem, na sede da AF. Recentemente, fizeram exames em Lisboa, foram aprovados e receberão agora os respectivos diplomas, que serão entregues 1 na terça-feira, 5, pelas 16 horas, numa cerimónia onde estará presente a conselheira de cooperação e de acção cultural da Embaixada de França, o delegado geral da Alliance Française de Paris em Portugal e várias entidades da cidade de Beja. A cerimónia realizase na Pousada de São Francisco, seguindo-se uma visita às duas creches e à sede da Alliance Française de Beja

6 sexta-feira RETRATO 7 DIAS RESUMO DA SEMANA AS ESCOLHAS DO CORREIO ALENTEJO OPINIÕES INQUÉRITOS IMPRENSA EFEMÉRIDES HOJE É SEXTA FRASE DA SEMANA Beja merece uma equipa forte a nível dos distritais, para representar condignamente o concelho. E acho que era algo que fazia falta neste clube [Despertar]. Carlos Guerreiro Treinador do Despertar SC CORREIO AZUL director do CORREIO ALENTEJO* Certo ou errado? ANTÓNIO JOSÉ BRITO * As afirmações do ministro das Obras Públicas são um exercício vergonhoso de irresponsabilidade. Ninguém compreende porque é que Mário Lino desatou a apresentar um número tão grande de disparates em tão pouco tempo. Coisa que nele, aliás, parece ser algo recorrente! Enquanto esperamos por uma nova baboseira do ministro, que faça perder a paciência a Sócrates, convém dizer que já não faz sentido nenhum insistir neste folhetim aeroportuário. Se à luz de vários estudos está demonstrado que é preciso fazer um novo aeroporto e que a Ota é a melhor solução, o assunto entra na esfera da decisão política. Portanto, é ao Governo, mandatado pelos eleitores, que cabe tomar uma decisão sobre o assunto. Certa ou errada? Não faço a mínima ideia. Mas sei que em 2009 há eleições legislativas e que, à luz do seu desempenho, o partido que apoia o Governo vai ser avaliado de modo implacável. É verdade que, mesmo com a Ota no meio, as sondagens mostram que Sócrates está em alta. O que pode querer dizer muita coisa, mesmo que desagrade aos partidos da oposição e aos opositores da Ota! RECORTES FRASES FEITAS A direcção do PSD, debilitada internamente e com enormes dificuldades em fazer frente a Sócrates, recebeu as palavras de Cavaco [sobre a Ota] como pão para a boca. Mário Bettencourt Resendes in DN A ideia de que a informação televisiva se pode permitir o luxo de ter notícias a dizer que não se passou nada e ainda continuar a chamar a isso jornalismo, é uma ideia que seria até cómica se não se desse o caso de ela traduzir fielmente a triste realidade em que vive o jornalismo televisivo. Miguel Sousa Tavares in Expresso Há aí uns certos partidos políticos que têm de explicar aos alentejanos porque é que, aqui e nas palavras, pretendem ser os campeões de Alqueva mas, perante as decisões concretas, viram o bico ao prego em direcção a outros interesses. Luís Pita Ameixa in Diário do Alentejo Se a Universidade de Évora se transformasse na Universidade do Alentejo, com pólos em Beja, talvez se esbatessem algumas desconfianças que existem, nomeadamente por parte da actual direcção do Instituto Politécnico de Beja. Francisco Santos in Rádio Pax Comprem na véspera, comprem no dia a seguir, mas não no dia da greve, para que consigamos de uma forma solidária fazer entender a este Governo (...) de uma vez por todas que o País tem pessoas, para além dos membros do Governo. Casimiro Santos in Diário do Alentejo Nem o ministro da Agricultura, nem um secretário de Estado se tenham dignado a ir ver a situação calamitosa em que ficou a agricultura. Jerónimo de Sousa in Lusa s_26 SÁBADO d_27 DOMINGO s_28 SEGUNDA t_29 TERÇA q_30 QUARTA q_31 QUINTA MOURA GANHA TAÇA DO DISTRITO. O Moura assegurou hoje a presença na Taça de Portugal de futebol na próxima época, ao conquistar a Taça Distrito de Beja, depois de bater na final o Almodôvar, por 3-1. O encontro decorreu no Complexo Desportivo Fernando Mamede, em Beja. JERÓNIMO INDIGNADO EM BEJA. Num comício em Beja, Jerónimo de Sousa mostrou- -se chocado pelo facto de o ministro da Agricultura não se ter dignado a ir ver a situação calamitosa em que ficou a agricultura de Vidigueira, Cuba e Alvito, após a chuva de granizo que se abateu sobre aqueles concelhos. BARREIRO ANUNCIA CIDA- DE DO CINEMA. O presidente da Câmara do Barreiro, Carlos Humberto, anunciou hoje que o concelho está cada vez mais perto de receber o projecto Cidade do Cinema, depois de uma reunião com os promotores da iniciativa. O Barreiro concorre com Beja para obter este projecto. 35 ESCOLAS PRIMÁRIAS FECHAM. Trinta e cinco das 78 escolas básicas do distrito de Beja deverão encerrar em 2007/ 2008, segundo um relatório divulgado pelo Ministério da Educação. A notícia foi adiantada hoje pela Rádio Voz da Planície. Recorde-se que no corrente ano já tinham fechado 28. GREVE GERAL TAMBÈM EM BEJA. Os serviços públicos estão nesta quarta-feira a meio gás. A União de Sindicatos do Distrito de Beja associa-se à iniciativa e prevê uma forte adesão dos trabalhadores. Destaque para a greve registada na Rádio Voz da Planície, onde funcionaram os serviços mínimos. MENOS MORTES NA ES- TRADA. De acordo com os números da Direcção Geral de Viação, GNR e PSP, seis pessoas perderam a vida nas estradas do distrito de Beja, entre 1 de Janeiro e 20 de Maio. No mesmo período do ano passado foram contabilizados 16 mortos. QUIOSQUE DIA-A-DIA EXPRESSO O candidato do PSD à câmara de Lisboa vai propor a todos os adversários na corrida a celebração de um pacto para que o aeroporto da Portela não seja desactivado. Se desactivarmos a Portela o turismo cai 35%, aumenta o desemprego e Lisboa perde vida, afirma Fernando Negrão em entrevista ao jornal Expresso. PÚBLICO A Entidade Reguladora da Comunicação Social (ERC) vai analisar a influência dos grupos económicos na criação de notícias em jornais e suplementos de economia. A notícia é recebida com aplauso, mas também críticas e dúvidas por alguns responsáveis dos media. CORREIO DA MANHÂ Uma mulher de nacionalidade romena, de 19 anos, foi identificada no sábado pela GNR de Sousel, no Alentejo, depois de ter tentado vender a filha de três meses a alguns populares de Casa Branca. A pequena foi transportada para o Hospital de Portalegre. PÚBLICO Quarenta e oito quilos de cocaína foram apreendidos no aeroporto da Portela, em Lisboa, vindos da Guiné-Bissau e disfarçados na estrutura de duas malas térmicas. A droga, suficiente para 480 mil doses individuais, foi apreendida no passado sábado. DIÁRIO DE NOTÍCIAS A greve geral convocada para hoje pela Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses (CGTP) divide Portugal ao meio. Se 44% dos portugueses concorda com esta greve, 42% discordam. Os restantes, não têm opinião sobre o assunto. RECORD Em tempo de renovações, o central David Luiz é, em definitivo, jogador do Benfica. Assinou pelos encarnados um contrato válido para as próximas cinco temporadas, concretizando o seu desejo. O emblema da Luz adquiriu 80 por cento do passe. NO MESMO DIA Nasceu John Churchill, militar britânico e primeiro Duque de Marlborough Faleceu Flávio Cavalcanti, jornalista e apresentador de televisão brasileiro A União Europeia adopta uma bandeira oficial Tentativa de golpe de Estado levada a cabo em Luanda, (Angola) por um grupo de dissidentes do MPLA, partido no poder. Estima-se que cerca de pessoas tenham sido mortas na sequencia dos incidentes que ocorreram após o falhanço do golpe Em Portugal, um golpe de Estado leva à queda da I República e abre caminho à implantação do Estado Novo A Invencível Armada, com 130 navios e homens, começa a levantar âncora de Lisboa rumo ao Canal da Mancha (somente no dia 30 de Maio todos os navios haviam saído do porto) O sherpa Tenzing Norgay e sir Edmund Hillary são os primeiros a atingir o cume do Monte Everest Estoura em Córdoba (Argentina) um movimento de trabalhadores e estudantes, conhecido como o Cordobazo, que causou a morte de 14 pessoas Joaquim António de Aguiar, apelidado de O Mata Frades, promulga uma lei, pela qual declara extintos todos os conventos, mosteiros, colégios, hospícios, e quaisquer outras casas das ordens religiosas regulares, ficando os seus bens incorporados na Fazenda Nacional Afonso X de Leão e Castela eleva Campo Maior à categoria de vila Deflagra um violento incêndio na Alfândega de Lisboa Último vôo de um Concorde da Air France.

7 RETRATO 7 DIAS 07 sexta-feira POSITIVO NEGATIVO TEMPO... Francisco Santos para a cidade e a região. HOJE SEXTA.JUNHO Mariano Baião Depois de muitos anúncios e tentativas, o Despertar volta finalmente ao futebol sénior. Um regresso que se saúda de um emblema histórico e com muita tradição no distrito de Beja. De parabéns está Mariano Baião, presidente do clube que criou condições para este renascimento. Criar uma Universidade do Alentejo, onde se diluísse o Instituto Politécnico de Beja, é uma ideia pergrina e infeliz do presidente da Câmara de Beja. Não se entendem as motivações de Francisco Santos para querer diluir assim um projecto tão importante 152º dia do ano Faltam 213 dias para acabar o ano. A FIGURAV Francisco Colaço Presidente da Junta de Freguesia de Aljustrel Presidente da Junta de Freguesia de Aljustrel e estudioso da história do seu concelho, apresentou na Feira do Campo Alentejano uma interessante exposição sobre a imprensa aljustrelense nos último 130 anos. Um trabalho muito interessante que merece agora ser apresentado noutros espaços públicos, especialmente aos mais novos. NÚMEROAI A 24 pranchas de três histórias incluiram a colectiva dedicada a Tex Willer pelas mãos do consagrado desenhador italiano e colaborador da SBE Fábio Civitelli, um dos três autores homenageados no Moura BD que decorreu no passado fim-de-semana naquela cidade baixo-alentejana. CELEBRA-SEVAI A TEMPO... Dia Mundial da Criança - Criado pela UNICEF. PROVÉRBIOS TEMPO... AGRÍCOLA/TEMPO Junho calmoso, ano formoso. FOTO DA SEMANA REIS DE PORTUGAL Asas festejam em Beja A patrulha acrobática Asas de Portugal comemorou os seus 30 anos de existência em Beja. Os festejos decorreram sexta-feira e sábado, 25 e 26, com diversas actividades e a presença de todos os pilotos ligados aos Asas. Em destaque esteve o lançamento do relógio Breitling B-1, lançado pela Boutique dos Relógios, cujo valor de comercialização ao público ascende a euros. Uma exposição estática do Alpha Jet e visitas ao simulador desta aeronave completaram os festejos, onde foi ainda apresentada uma pintura de António Viana alusiva ao aniversário. Durante o evento foram apresentados os filmes Rooling in the skies, e The spirit never lands, este último sobre os Asas de Portugal. D. AFONSO IV O Bravo Reinou entre 1325 e 1357, num período com grande agitação e muitas guerras. Depois de pedir obediência e fidelidade ao povo, clero e nobreza teve duros conflitos com um filho bastardo de seu pai, Afonso Sanches, tendo este sido enviado para o desterro. Sem se resignar, Sanches invadiu Portugal e derrotou as forças reais (1326). Controverso, Afonso IV ficou tristemente célebre pela morte de Inês de Castro, amor ilegítimo de seu filho, D. Pedro. Desenvolveu a Armada, reforçou a administração pública, organizou as universidades e impediu os fidalgos, sob pena de morte, de fazerem justiça pelas próprias mãos. Morreu em Lisboa a 8 de Maio de o nome da nossa terra PÁSSAROS DA PLANÍCIE Vila Nova de Milfontes Onde o Alentejo abraça o mar Vila Nova de Milfontes foi sede de concelho entre 1486 e 1836, altura em que foi integrado no concelho de Cercal do Alentejo, tendo passado para o concelho de Odemira somente em Considerado como o melhor porto natural da costa Sul do país, a primitiva ocupação deste trecho do litoral é muito antiga, tendo sido identificados vestígios da presença fenícia, grega, cartaginesa e romana. Regularmente atacado por piratas do norte de África, na segunda metade do século XV, sob o reinado de D. João II, após um saque por piratas argelinos, a povoação ficou deserta, tendo o castelo sido incendiado. Visando o seu repovoamento, D. Manuel I passou-lhe o foral novo, já com o nome de Vila Nova de Milfontes. Muito procurada por milhares de pessoas, especialmente no Verão, Milfontes conta com um importante monumento: o Forte de São Clemente, também conhecido como Castelo de Vila Nova de Milfontes um edifício erguido em posição dominante sobre a vila piscatória, na margem direita da foz do rio Mira. Dotada de numerosos espaços comerciais, a vila enche-se de visitantes nos meses de Julho e Agosto. Além das praias, as mesas apresentam saborosos pratos de arroz de tamboril, caldeirada de peixe, migas, carne de porco à alentejana e pastéis de batata-doce. No dia 8 de Agosto festeja-se a padroeira com uma magnífica procissão fluvial que honra Nossa Senhora da Graça. Calhandra-real Calandra Lark A calhandra-real pode ser observada durante todo o ano em zonas abertas e secas. Fácil de se identificar pela mancha preta no pescoço, o seu canto é muito melodioso e pode imitar o canto de muitas outras espécies. Na ZPE de Castro Verde, a última estimativa indica uma população superior a indivíduos maturos. No Inverno é usual ser observada em grande bandos. Fonte: Liga para Protecção da Natureza.

8 sexta-feira ANÁLISES & OPINIÃO EDITORIAL COMENTÁRIOS DEBATES BLOGS RECORTES DA IMPRENSA Lapso impensado Opresidente da Câmara de Beja teve uma ideia infeliz e tratou de contála em voz alta. E é difícil perceber como é que um homem com tanta responsabilidade na região e particularmente no concelho de Beja, arrisca dizer que o Instituto Politécnico deve diluir-se numa Universidade do Alentejo. Ora, creio que todos sabemos, o Politécnico bejense é uma dos factores de desenvolvimento e uma das marcas mais importantes da cidade e da região. Nasceu com muito suor, cresceu com ponderação, afirmou-se, criou instalações de grande qualidade, procura constantemente ajustar-se aos novos desafios regionais e, no presente ano lectivo, voltou a aumentar o número de alunos. Percebe-se sem dificuldade que, associado aos importantes investimentos estatais em curso, se trata de um importante pólo para o desenvolvimento do Baixo Alentejo e Alentejo Litoral um território tão caro ao autarca de Beja. Seria lógico, portanto, que EDITORIAL ANTÓNIO JOSÉ BRITO Creio que todos sabemos, o Instituto Politécnico de Beja é uma dos factores de desenvolvimento e uma das marcas mais importantes da cidade e da região. Francisco Santos apelasse ao fortalecimento da cooperação e às parcerias com a Universidade de Évora e o Politécnico de Portalegre. Não se percebe de maneira nenhuma porque o eleito comunista quer ver o IPB diluído e sem identidade num projecto à escala do Alentejo. Acreditamos que foi apenas um lapso impensado! Roseta. O surgimento de candidaturas independentes é estimável e necessário na vida política portuguesa. Tenho mais dúvidas se candidaturas como a de Helena Roseta à Câmara de Lisboa são um bom exemplo de alguma coisa. Pode ser que ande muita gente distraída, mas a senhora já passou pelo PSD, mudou-se para o PS e agora é independente. Ao que parece, chegou a disponibilizar-se para concorrer à câmara lisboeta pelo PS e, como a direcção do partido não quis, optou por outra via. Sinceramente, este tipo de pessoas mete impressão e irrita. Sobretudo quando se arvoram com tanta legitimidade depois de anos a fio sentados à mesa dos partidos. ponto cardeal técnico de segurança-social* RODEIA MACHADO* Otítulo da crónica de hoje, diz respeito a um importante capítulo da Constituição da República Portuguesa, aprovada em 1976, e diz respeito aos direitos, liberdades e garantias dos cidadãos. Vem tudo isto a propósito do que ultimamente se tem passado na sociedade portuguesa, sobretudo sobre aquilo que se diz, sobre quem se diz, e de que forma se diz. O primeiro episódio, desta peça surrealista passa- -se no norte do País, mais concretamente na Direcção Regional de Educação do Norte (ou fora dela), sobre uma graçola dita por um professor a propósito (ou despropósito) do pseudo-curso de Engenharia Civil do primeiro-ministro José Sócrates. Não me interessa o que o senhor professor disse, se com mais ou menos ironia, ou se essa mesma conversa foi tida quase a roçar o insulto. O que interessa para o caso é que (segundo é dito) a referida conversa foi tida fora das instalações da DREN Direcção Regional de Educação do Norte e, sobretudo, não foi no exercício das funções que o professor executa, a actividade docente, ou outra ligada ao ensino. A conversa terá então tido lugar à mesa do café ou restaurante e no desabafo que tantas vezes, se tem a propósito da política e de certos políticos. Tudo seria normal se um certo e determinado escutante da conversa, neste caso colega do tal professor, não fosse bufar à senhora directora regional de Educação que atenta e veneranda perante o poder instituído, resolveu punir, logo ali, o professor insultuoso, com a abertura de um processo disciplinar e, mais gravoso ainda, o suspendeu do exercício de funções. Seria ridículo, se não fosse, como é dramática esta atitude bafienta que cheira, ou melhor tresanda a coisa do passado de antes do 25 de Abril. Ou dito de forma correcta, configura uma atitude do tempo do fascismo e da sua polícia dos crimes de opinião, da PIDE e dos seus acólitos, os bufos. Dir-se-à, e justamente que hoje existem mecanismos de defesa do cidadão, e ainda bem, que então não existiam. Mas então onde fica a liberdade de expressão? As atitudes impensadas, e sobretudo estas acções da directora regional, ficam mal a quem as pratica, mas a resposta dos órgãos superiores do Estado, como é o caso da senhora ministra da Educação é pior a emen- Direitos, liberdades e garantias da que o soneto, como se costuma dizer. É igualmente impensável, na mesma lógica de argumentação da ministra, que o presidente da Comissão de Educação da Assembleia da República, o deputado Luís Fagundes Duarte, do Partido Socialista, venha dizer que o Parlamento não pode nem deve ouvir a ministra da Educação porque o processo levantado ao professor não está concluído e, como tal, a Assembleia da República não se deve imiscuir em tal situação. Que estranho conceito tem o senhor deputado Luís Fagundes de democracia e do seu órgão superior por excelência, a Assembleia da República. Então a casa da democracia e os seus representantes, democraticamente eleitos não têm o poder de ouvir a ministra? E onde fica o poder do Parlamento de escrutinar as questões da governação, neste caso concreto uma representante da ministra na Direcção Regional de Educação do Norte. Que duplicidade de conceitos e atitudes têm os deputados do Partido Socialista quando estão em maioria na Assembleia da República e no Governo ou quando são oposição. A Constituição da República Portuguesa, e os seus princípios, devem ser sempre respeitados quer numa quer noutra posição. Os direitos, liberdades e garantias não podem, não devem ser letra morta. Compete, em última análise ao Presidente da República, que jurou solenemente cumprir e fazer cumprir a Constituição, que a mesma se cumpra por quem de direito. O segundo episódio diz respeito a outras atitudes e outras palavras que ditas da forma que foram ditas e, sobretudo, pelo seu conteúdo ofensivo às populações visadas, não tiveram qualquer consequência. Refiro-me concretamente às palavras do ministro das Obras Públicas sobre o aeroporto da Margem Sul e às graçolas que proferiu. Será que as ofensas colectivas, ditas aos microfones e transmitidas pela comunicação social são inofensivas e desculpáveis e as palavras proferidas no recato de um restaurante têm peso superior porque dirigidas ao primeiro-ministro? Que estranho conceito do direitos, das liberdades e das garantias constitucionais. Jornal regional semanário editado em Beja Director: António José Brito Editor: Carlos Pinto Redacção: Luís Lourenço, Paulo Nobre, José Tomé Máximo (fotografia) Paginação: Pedro Moreira Infografia: I+G - Secretariado: Ruben Figueira Ramos Colaboradores Permanentes: Cláudia Gonçalves e Napoleão Mira Colunistas: António Revez, Carlos Monteverde, João Espinho, Jorge Serafim, Miguel Rêgo, Paulo Barriga, Rodeia Machado, Rui Sousa Santos, Sandra Serra e Vítor Encarnação Projecto Gráfico: Sérgio Braga Atelier I+G Departamento Comercial: Fernando Cotovio [ ] Redacção, administração e publicidade Rua Dr. Diogo Castro e Brito, Beja Tel Fax Propriedade: JOTA CBS Comunicação e Imagem Lda. - NIF Depósito Legal nº /06 Registo ICS: Tiragem semanal: exemplares Impressão: Gráfica Funchalense

9 crónica da cidade Investigador* ANTÓNIO REVEZ * 1 Ai a cultura Em Outubro de 2006, passado um ano de mandato, o executivo bejense promoveu o debate Cultura no Município de Beja: Reflectir, Debater, Decidir. Dessa reunião com alguns dos agentes culturais do concelho, resultou a criação da Comissão Instaladora do Conselho Municipal da Cultura, constituída por 10 associações, e que teria o objectivo de elaborar, no prazo de dois meses, o regimento e funcionamento daquele conselho. Ou seja, até ao final de Já passaram cerca de oito meses, e não existe regimento/regulamento nenhum! E lembremos que esse conselho, depois de instituído, teria, de acordo com o responsável pela Divisão Sócio-Cultural da Câmara de Beja, como tarefas, nomeadamente: a elaboração do Plano de Actividades e Orçamento da autarquia e na definição da realização de grandes eventos na cidade. Ora, na véspera da discussão do Plano e Orçamento para 2008, parece que tal conselho é, mais uma vez, uma coisa adiada Mas nessa reunião, em 2006, foi dito mais. Foi dito que entre as grandes apostas culturais para o primeiro semestre de 2007 constaria a realização de um Festival da Juventude. Pois bem, estamos a chegar ao fim do primeiro semestre de 2007 e desse festival népia! Ah, e recordemos que esse imaginado festival substituiria a Beja Alternativa e o Além Rock, iniciativas que a Câmara de Beja deixou morrer. 2 Também corria o ano de 2006 quando a CMB resolve aplicar à população um muito mal encavado inquérito por questionário, no âmbito do Município Participado. A ideia era boa, o questionário, copiado do Município de Palmela, era sofrível. Mas tudo bem, percalços de uma primeira aventura na cidadania pós-moderna. O questionário foi promovido, veio inserto no Boletim Municipal, e, pelo que apurei, pelo menos 1000 respondentes, entre eles eu, deram-se ao trabalho de participar e endereçar as suas opiniões e sugestões. Acontece que passaram já muitos meses e os serviços da Câmara ainda não disponibilizaram os resultados da análise que certamente fizeram ao questionário. segurança alimentar Engenheira Alimentar* INÊS FERNANDES * As recentes imposições legais com a publicação de novos referenciais e uma fiscalização mais apertada aos diversos intervenientes na cadeia alimentar, desde o produtor agrícola até ao restaurante, colocaram a questão da segurança alimentar na ordem do dia. Para quem tem a sua actividade relacionada com a produção, manuseamento ou transporte de produtos alimentares, muitas têm sido as questões que se colocam, nomeadamente acerca do tão falado HACCP. 1.O que é o HACCP? O sistema HACCP (Hazard Analysis Critical Control Point, ou em português, Análise de Perigos e Controlo dos Pontos Críticos) é uma abordagem sistemática e estruturada sobre o ANÁLISES & OPINIÃO Cultura, cidadania, Universidade do Alentejo A criação de uma marca universitária alentejana comum, bem desenhada e promovida, consagrando a autonomia relativa das várias unidades orgânicas, desencadeando sinergias e a subsidiariedade dos recursos materiais e humanos, constituiria uma solução institucional que beneficiaria as comunidades dos diversos campus ou pólos [...] e seria um ainda mais eficaz factor de desenvolvimento do Alentejo (ou Alentejos). Que certamente fizeram, quero crer, mais que não seja, mesmo que liguem nenhuma ao que lá é proposto, por respeito elementar a todos os que responderam. Mas, apesar de nada se saber sobre o tal questionário, eu, que não sou jornalista, entendi ligar para a Câmara nesta segunda-feira (dia 28) de manhã e inteirar-me do que se passa. Encaminharam-me para o Gabinete de Informação, e de lá o que me disseram é que era assunto que só podia ser esclarecido pelo responsável do gabinete, um tal de Paulo Bernardino. Mas completaram também que durante as manhãs o senhor fazia um programa de rádio e tal e que o melhor era procurá-lo ao fim da manhã ou depois do almoço. Na boa. Volto a tentar ao fim da manhã, depois do almoço, a meio da tarde e ainda mais tarde, e a resposta é sempre a mesma: Era para ter vindo, e não é possível contactá-lo porque tem o telemóvel desligado. De qualquer modo, agradeci as diligências da senhora do Gabinete de Informação 3O presidente da CMB defende a transformação da Universidade de Évora em Universidade do Alentejo. E acho que faz muito bem! Eu também defendo. Penso que a justificação que adiantou não foi a melhor, mas isso não é o mais importante. E foi um deleite observar as reacções àquelas declarações. Entre o ramalhete de disparates, ouvi ou li coisas como, o homem quer acabar com o IPB, ou o IPB ficaria subjugado a Évora e fecharia e etc. Pois bem, para adianto de conversa, diga-se desde já que a responsabilidade Algumas respostas importantes processo produtivo dos alimentos, reconhecido internacionalmente, que permite obter produtos com elevada segurança. É um sistema de segurança alimentar concebido para prevenir, ou minimizar, os riscos alimentares, através do controlo dos factores capazes de prejudicar a segurança dos alimentos no que se refere à probabilidade de contaminações químicas, físicas ou biológicas. 2. Onde se aplica o sistema HACCP? O sistema HACCP pode ser implementado em todas as fases da produção de alimentos, desde a produção primária até ao fornecimento directo de alimentos ao consumidor. Estão também incluídas no âmbito do HAC- CP todas as actividades que forneçam produtos/materiais para alguma fase da cadeia pela caricatura que o IPB é hoje em relação ao que já foi, deve ser-lhe, em grande parte, imputada. Reafirmo que o IPB não soube, na altura certa, fazer um diagnóstico correcto, uma avaliação prospectiva, e uma viragem estratégica que rompesse com a oferta de cursos inadequados e desajustados a diversos níveis, e introduzisse, com trabalho e afinco negocial, cursos inovadores e realistas, e capazes de mobilizar as primeiras preferências dos alunos da região e não só. Mas voltemos à Universidade do Alentejo. É possível e desejável, caso convirjam as vontades das assembleias de representantes das instituições de ensino superior de Évora, Beja e, porque não, Portalegre. A criação de uma marca universitária alentejana comum, bem desenhada e promovida, consagrando a autonomia relativa das várias unidades orgânicas, desencadeando sinergias e a subsidiariedade dos recursos materiais e humanos, constituiria uma solução institucional que beneficiaria as comunidades dos diversos campus ou pólos, a mobilidade e a interdependência científica, pedagógica, tecnológica e patrimonial, e seria um ainda mais eficaz factor de desenvolvimento do Alentejo (ou Alentejos). E note-se que a articulação orgânica e administrativa de subsistemas de ensino superior e politécnico já existe no nosso país e é bem sucedida, como é o caso da Universidade do Algarve. Um exemplo que devia merecer a atenção de alguns responsáveis políticos e dirigentes de instituições, antes de se entrincheirarem no costumeiro e provinciano fado do orgulhosamente sós, pequeninos e teimosos. Com resultados à vista alimentar, como por exemplo, fabricantes de embalagens para alimentos. 3. O sistema de HACCP é obrigatório? O Regulamento (CE) n.º 852/2004 de 29 Abril, de aplicação directa em todos os Estados Membros, prevê que, a partir de Janeiro de 2006, todos as actividades relacionadas com o ramo alimentar implementem um Sistema de Segurança Alimentar, baseado nos princípios do HACCP. 4. Alguns obstáculos a ultrapassar na implementação do Sistema? Preocupações sobre custos de produção e despesas gerais elevadas; falta de informação disponível; falta de formação do pessoal; falta de recursos técnicos e recursos humanos. opinião *presidente da Câmara de Alvito JOÃO PAULO TRINDADE * Resposta a José Carlos Albino Caro José Carlos Albino, 09 sexta-feira A ausência de resposta à carta aberta que me endereçou poderia dar a ideia de quem cala consente. Por isso, apesar de com algum atraso, permita-me alguns comentários às considerações que produziu, algumas delas com imprecisões que tentarei esclarecer. Começo por corrigir o título que teve a amabilidade de me atribuir. Não sou engenheiro! No actual contexto convém que sobre esta matéria não restem quaisquer dúvidas. Posso garantir-lhe que os Independentes de Alvito são mesmo independentes e têm assumido esse papel. Ao contrário do que afirma, não sou dependente nem mantenho qualquer acordo com o PCP, nem com o PS, nem com o PSD. Apenas me sinto um agente activo das estratégias do concelho de Alvito e dependente dos seus munícipes. Quer se goste ou não, a verdade é que os últimos resultados eleitorais ditaram que a CDU obtivesse a maioria das câmaras no âmbito da AMBAAL, alterando o cenário de empate que anteriormente se verificava. Nessa altura, ao que fui informado, a solução para a composição do conselho directivo, em resultado do impasse verificado pelo facto de CDU e PS terem o mesmo número de câmaras, foi o acordo sobre a rotatividade. A composição actual do mapa autárquico é diferente e não houve consenso sobre esta matéria. Enquanto o PS reclama a continuidade da rotatividade, a CDU considera que deve assegurar a presidência e maioria do conselho directivo, por força dos resultados obtidos. Nada tenho contra a possibilidade de rotatividade, mas não existindo concordância entre as forças políticas representadas, era necessário optar por uma alternativa. A minha posição, ao viabilizar a solução actual, apenas seguiu um dos princípios da democracia. A força mais votada assume os destinos da Associação. Não é isto que acontece habitualmente quando se escolhe em função dos votos? Asseguro-lhe que tomaria exactamente a mesma posição caso fosse o PS o partido com a maioria das câmaras. Esta é precisamente uma das vantagens de sermos independentes. Dános a capacidade de decidir em cada situação de forma absolutamente autónoma, sem orientações nem restrições dos aparelhos partidários. Provavelmente não tem conhecimento que os Independentes de Alvito também fazem parte de outra associação de municípios, a AM- CAL (constituída por duas câmaras CDU, duas PS, um MI). Neste caso, a nossa posição de desempate poderia ter condicionado a solução encontrada, caso existisse o tal acordo com o PCP. Mas chegou-se facilmente a um entendimento sobre a rotatividade na presidência da Associação, tendo os Independentes de Alvito concordado inteiramente pela manutenção, no primeiro ano, da Câmara PS que vinha exercendo a presidência. Parece-me que já é tempo de aplicarmos as nossas energias nos problemas e necessidades que verdadeiramente preocupam as pessoas, sem nos desgastarmos em lutas e lógicas partidárias pouco produtivas. Ao terminar, dizer-lhe, seguindo o seu conselho, que reflecti sobre as tomadas de posição ao longo deste ano e meio de mandato e confirmei que têm sido consonantes com os princípios proclamados e que me levaram a aderir a este Movimento Independente.

10 sexta-feira DINHEIRO & NEGÓCIOS ECONOMIA BOLSAS COTAÇÕES EMPRESAS SECTORES COMERCIAIS DÚVIDAS FISCAIS MARCAS OPORTUNIDADES AGENDA OPINIÕES POSITIVO A chegada de um novo barco de recreio, com um conceito novo para cruzeiros em Alqueva, é mais um sinal do grande potencial da albufeira. NEGATIVO A estrada entre Castro Verde e Mértola está deplorável, mas continua sem solução à vista. O desprezo do Instituto de Estradas é uma vergonha. NÚMERO 900. hectares de vinha, num total de 1.600, foram fustigados pelo granizo da última semana na área abrangida pela Adega Cooperativa da Vidigueira. UMA LEI MUITO TOLERANTE A lei não estabelece um limite mínimo de idade para a inscrição num clube de vídeo, pelo que o aluguer de DVD por menores tem de ser controlado pelos funcionários dos clubes e as infracções são praticamente impossíveis de punir. Adegas. Projecto desenvolvido pelo Grupo Movicortes no Baixo Alentejo Vinho, cultura e lazer na Herdade do Rocim Situada entre Cuba e Vidigueira, a adega concilia a produção do vinho com áreas adjacentes destinadas a actividades culturais, sociais e de lazer. AHerdade do Rocim, situada na sub-região vinícola da Vidigueira, no Baixo Alentejo, inaugurou no passado dia 18 de Maio uma nova adega e lançou o seu primeiro vinho Olho de Mocho, destinado aos segmentos de mercado médio e médio-alto. A cerimónia, que contou com a presença do primeiro-ministro, José Sócrates, e do ministro da Agricultura, Jaime Silva, decorreu na herdade, localizada entre os concelhos de Cuba e Vidigueira. Catarina Vieira, mentora do projecto da Herdade do Rocim, explicou que a adega e o lançamento do vinho resultam de uma parceria entre o Grupo Movicortes, sedeado em Leiria, com a sua associada Terralis. Além de um elemento estruturante do projecto, salientou a responsável, a adega é diferente, porque, explicou, ultrapassa o sentido meramente funcional. Trata-se de um espaço que concilia a produção do vinho, a sua função principal, com áreas adjacentes destinadas a actividades culturais, sociais e de lazer, precisou. É nesta adega que a Herdade do Rocim produz o Olho de Mocho, o seu primeiro vinho a ser lançado no mercado. Produzido com as melhores uvas da vindima de cada ano, salientou Catarina Vieira, o vinho é uma das principiais apostas da Herdade do Rocim e tem um sabor genuíno e um aroma perfumado. Orientada para os segmentos de mercado médio e médio-alto, a marca vai ser comercializada nas versões Vinho Tinto Olho de Mocho Reserva 2004, a partir das castas Aragonez e Syrah, e Vinho Branco Olho de Mocho Reserva 2005, da casta Antão Vaz. Este ano, devido às quantidades produzidas e para evitar a ruptura de stocks, o vinho vai ser lançado apenas no mercado nacional, explicou a responsável, adiantando que, nos próximos anos, a herdade vai apostar na exportação. José Sócrates esteve presente na inauguração da adega da Herdade do Rocim De acordo com Catarina Vieira, a Herdade do Rocim, adquirida em 2000, é uma propriedade com cerca de 100 hectares, dos quais 60 têm vinha. Após a compra da herdade, lembrou, seguiram-se sete anos de trabalhos de reestruturação e qualificação da propriedade, além dos trabalhos preparatórios para a produção do vinho, como a construção da adega, a escolha e plantação das castas, o registo das marcas, a criação de rótulos e a preparação dos canais de distribuição. Na propriedade, que tem cerca de 48 hectares de castas tintas e 12 de brancas, a vindima é feita tradicionalmente, ou seja, as uvas, depois de colhidas à mão, são transportadas em pequenas caixas de 12 quilogramas até à adega. Aqui, após passarem por uma câmara frigorífica durante cerca de 24 horas, são levadas para a mesa de escolha onde é feita a última triagem. Mais tarde, são deixadas em lagares de inox para a realização da pisa por meios mecânicos, iniciando-se depois o processo de laboração do vinho Olho de Mocho, que conta com a colaboração do enólogo António Ventura. Guadiana Barco de cruzeiros navega em Alqueva O secretário de Estado do Turismo inaugurou quarta-feira, 30 de maio, a Amieira Marina e o barco de cruzeiros Guadiana, na albufeira de Alqueva, projectos que representam investimentos de 4,5 milhões de euros. O barco Guadiana vai operar em Alqueva através da Gescruzeiros, uma empresa que resulta de um parceria público-privada e é a única operadora a organizar cruzeiros no grande lago alentejano, com uma moderna frota de três embarcações. O projecto Amieira Marina, da empresa de capitais totalmente privados Nautialqueva, tem como objectivo o aluguer de barcos-casas, um conceito novo em Portugal, mas já com uma longa existência em outros países como EUA, Canadá, França, Reino Unido, Bélgica, Holanda e Alemanha, segundo a Secretaria de Estado liderada por Bernardo Trindade. O Nautialqueva vai desenvolver-se em duas fases, estando prevista a construção de um hotel durante segunda fase, quando o investimento previsto é de cerca de 1,5 milhões de euros. O montante mais elevado de investimento é na primeira fase, quando atinge três milhões de euros. Estes dois projectos constituem uma importante alavanca para o desenvolvimento turístico do Alqueva e demonstram a sua capacidade de se afirmar como pólo estratégico do turismo português, defende a Secretaria de Estado. Do total de investimento de projectos PIN (projecto de potencial interesse nacional) previstos para o Alentejo, cerca de 31 por cento, no valor de 1,5 mil milhões de euros, referem-se a projectos para o Alqueva, aos quais correspondem cerca de postos de trabalho.

11 ESTE SUPLEMENTO FAZ PARTE INTEGRANTE DA EDIÇÃO NÚMERO 61 DO JORNAL SEMANÁRIO CORREIO ALENTEJO SEXTA-FEIRA DIRECTOR: ANTÓNIO JOSÉ BRITO Programas OTL Primeiro contacto com o mundo do trabalho Juventude. Projectos em marcha no distrito de Beja IPJ assume desafios Delegação de Beja aposta numa maior ligação à sociedade civil e quer cooperar mais com as autarquias locais. Nesta edição damos-lhe conta das prioridades políticas e da dinâmica em cada um dos sectores de intervenção. Entrevista com o delegado regional de Beja do IPJ Tivemos de refazer a ligação à sociedade civil Arlindo Costa quer fazer um trabalho com evolução positiva. O delegado regional de Beja do Instituto Português da Juventude (IPJ) quer fazer um trabalho com evolução positiva e acredita que é possível uma maior cooperação com a sociedade civil. Crítico em relação à atitude de algumas autarquias, apela a uma maior cooperação e tem esperança que o PRACE garanta para Beja a localização da futura Direcção Regional do Alentejo do IPJ. Associativismo Juvenil Grupos informais de jovens reforçam o associativismo A criação de grupos informais de jovens deverá dar um novo impulso ao associativismo juvenil no distrito de Beja. Esta é a convicção de Francisco Torrão, técnico superior com responsabilidades nessa área na delegação de Beja do Instituto Português da Juventude. Esta nova realidade deverá aligeirar as organizações e tem procedimentos bastante mais versáteis. Por um lado, os projectos podem ser desenvolvidos na esfera das associações, obedecendo a determinadas regras. Por outro, ficará estabelecida uma maior liberdade e formas de responsabilizar grupos mais jovens, para que possam promover projectos e, mais tarde, sejam levados a integrar as respectivas direcções. Loja Ponto Já Ponto de encontro oferece variada informação Disseminadas um pouco por todo o país numa lógica multicanal, as lojas Ponto Já do Instituto Português da Juventude (IPJ) assumem- -se, cada vez mais, como espaços públicos destinados aos mais jovens, onde estes podem ter acesso a todas as novidades que lhes interesse directamente. Em suma, um ponto de encontro e de informação facilmente acessível aos mais novos, como explica nesta edição Helena Caetano, responsável pela gestão deste espaço.

12 sexta-feira CADERNO BEJA JOVEM Com um ano e meio de mandato à frente do IPJ de Beja, Arlindo Costa trabalhou para reorganizar o funcionamento da casa e abrir as portas a uma maior cooperação com outras entidades. No futuro aposta em trabalhar mais com as autarquias. ARLINDO COSTA NOME: Arlindo Costa IDADE: 52 anos NATURALIDADE: Rosário (Almodôvar) FUNÇÕES: Delegado Regional de Beja do Instituto Português da Juventude FORMAÇÃO: Licenciado em Educação Musical, é professor do ensino secundário. Tivemos de refazer a ligação à sociedade civil ANTÓNIO JOSÉ BRITO JOSÉ TOMÉ MÁXIMO O delegado regional de Beja do Instituto Português da Juventude (IPJ), Arlindo Costa, quer fazer um trabalho com evolução positiva e acredita que é possível uma maior cooperação com a sociedade civil. Crítico em relação à atitude de algumas autarquias, apela a uma maior cooperação e tem esperança que o PRACE garanta para Beja a localização da futura Direcção Regional do Alentejo do IPJ. Dirige há um ano e meio a delegação de Beja do IPJ. Que balanço faz do trabalho desenvolvido até agora? Procurei fazer um trabalho com evolução positiva. Fiz uma análise à situação e procurei definir um modelo de gestão de acordo com a política de juventude do Governo e a minha ideia sobre como deve funcionar a delegação. Tentei fazer algumas readaptações em termos funcionais e orgânicos, criando sectores de acordo com a actividade do instituto. Julgo que os resultados deste trabalho vão começar a surgir agora. Estas coisas não se fazem num dia, levam o seu tempo e têm as suas resistências. Que tipo de resistências? Há sempre resistências da parte de quem é humano e está na vida habituado a trabalhar de uma determinada forma. Quando surgem alterações que à primeira vista podem parecer negativas há sempre resistências normais à mudança. Neste momento julgo que essas mudanças estão a ser bem conduzidas e a obter bons resultados. Os funcionários estão a interiorizar o modelo de gestão adoptado para a delegação. Houve uma necessidade de arrumar a casa? Esse trabalho não está concluído porque, entretanto, surgem sempre alterações emanadas superiormente. Nós temos que readaptarmo-nos constantemente e estamos na fase final dessa reorganização. Durante este período quais foram as grandes dificuldades que sentiu, sobretudo ao nível da intervenção do IPJ na região? As dificuldades prendem-se mais com o facto de querer alterar situações que estavam instaladas há muitos anos. Ao longo do tem- po, o IPJ e as delegações têm perdido algumas competências e isso traduz-se na forma como a actividade é desenvolvida. As delegações começaram a ser receptores da política que saía dos serviços centrais, mas eu entendo que a delegação não deve funcionar assim. Por isso, as dificuldades que senti foi em refazer novamente a ligação com a sociedade civil, as autarquias locais e algumas associações que não estão Rede Nacional de Associações Juvenis (RNAJ). Foi um trabalho exigente ou houve abertura? Com algumas câmaras senti que havia um desconhecimento daquilo que o IPJ pode oferecer e do trabalho que se pode fazer em parceria na área da juventude. Havia grandes fragilidades na relação com as autarquias. O que temos procurado fazer é abrir a delegação e estabelecer uma relação de interactividade com a sociedade civil. E já foram alcançados resultados? Sim. Existem acordos de parcerias com juntas de freguesia, com a Esdime, a Associação Terras do Regadio e a TAIPA. E com a Escola Profissional Fialho de Almeida vamos estabelecer um protocolo. Com as câmaras municipais ainda falta concluir algum trabalho, o que sucederá numa fase posterior. Há explicação para essa fragilidade com as autarquias? As autarquias têm uma vida própria e a maior parte delas pretendem ser o motor das políticas que são transversais a todos. Há autarquias que têm a sua própria política de juventude, com apoios a associações que entendem, de uma forma que eu não acho ser a melhor. Nós temos de dar as canas e não podemos dar o peixe e, neste caso, as câmaras subsidiam determinadas associações de jovens sem lhes pedir contrapartidas e responsabilidades. É um mero acto político sem haver concertação com outras associações que trabalham com o mesmo objectivo. A dotação financeira da delegação do IPJ assegura a realização de todos os projectos existentes? Os projectos que saem a nível nacional não dependem das delegações. De acordo com a dinâmica que cada distrito apresenta são definidas as respectivas dotações orçamentais. Em relação a Beja, julgo que não temos grandes queixas nesse ponto. Desejamos sempre mais mas a vida que está à volta da delegação também não ajuda no reforço dessas dotações. Mas importa dizer que, por exemplo no Programa Jovens na Floresta, Beja tem a maior quota de financiamento, tirando os grandes centros populacionais. E deixe-me dizer que, em relação às actividades próprias, a delegação de Beja obteve o maior reforço a nível nacional, com mais 50% no respectivo orçamento. Falta de dinheiro não tem impedido a realização de actividades? Não tem impedido que a política do IPJ se concretize e que os jovens e as associações tenham o mesmo apoio que têm em Lisboa, no Porto ou no Algarve. Como lhe digo, isso depende mais da dinâmica das associações. Qual é o quadro do associativismo juvenil

13 CADERNO BEJA JOVEM 13 sexta-feira Loja Ponto Já. Helena Caetano explica projecto de Beja Um ponto de encontro e informação no distrito de Beja? O quadro pode ser traduzido de duas formas. Nós temos as associações consideradas RNAJ, que concorrem aos diversos programas do IPJ. Estas aproveitam os recursos existentes. Há outros que passam ao lado dos apoios, por desconhecimento, falta de oportunidade e de dinâmica. A situação é satisfatória? Não a considero satisfatória. Deveria haver mais actividade na nossa região. Temos um conjunto de meia-dúzia de associações que têm uma actividade regular e solicitam o apoio do IPJ. Mas temos uma boa parte que são pouco activas. Faz falta um novo impulso? Tem que haver um quadro de condições de acordo com as características de cada associação. A distância geográfica do nosso distrito também é um constrangimento. É preciso ir de encontro à realidade dessas associações e tem que haver uma política de informação eficaz, para que os jovens dessas associações compreendam o que têm à disposição. A reforma administrativa no âmbito do PRACE prevê a criação de uma Direcção Regional do IPJ. Qual a expectativa que tem para o processo? O PRACE define, com uma nova leia orgânica que tem efeitos a partir de 1 de Junho, que o IPJ terá uma direcção regional de acordo com os distritos de Beja, Évora, Portalegre e Litoral Alentejano. Segundo a filosofia do PRACE, essa direcção pode ser criado em qualquer ponto do Alentejo. Neste momento não tenho outras informações sobre o processo. À luz dos princípios do PRACE pode pensar-se que Beja vai receber a direcção regional? De acordo com o que está implícito todos os serviços a serem criados neste âmbito têm de ser distribuídos de forma justa e quantitativa. E devem ser contemplados todos os distritos. Eu não defendo a criação de uma nova centralidade em Évora, mas quem define esta política é o Governo. Faz sentido que essa direcção seja em Beja? Faz sentido que seja em Beja ou em Portalegre, mas cabe ao Governo decidir. Este impasse no PRACE está a causar algumas debilidades no IPJ de Beja? A política de juventude está a decorrer normalmente. Os únicos constrangimentos estão associados às expectativas das pessoas, de acordo com os seus interesses. Pode haver um reforço dos recursos humanos como pode haver uma mobilidade e isso provoca uma indefinição. Estou certo que esta reforma não trará despedimentos mas pode trazer mobilidade. Pode ser preciso transferir pessoas. Uma pousada no Monte da Rocha O edifício que em tempos funcionou como pousada de férias na Barragem do Monte da Rocha, no concelho de Ourique, pode ser transformado num centro de mobilidade jovem. O projecto está definido e o objectivo é dar vida a um espaço que neste momento está completamente inoperacional. Acho uma pena que tenha desaparecido. Se não lhe jogarmos as mãos o mais rapidamente possível vai ser muito pior, faz notar Arlindo Costa, que se mostra empenhado em levar a cabo uma política concertada para dar novamente vida àquele espaço. Para isso, já existem contactos com a Câmara de Ourique, que é proprietária do terreno, e com a Movijovem, que tem a tutela das pousadas de juventude. Localizado numa zona excelente em termos ambientais e paisagísticos, o local proporciona a prática de desportos de natureza e actividades para jovens e terceira idade. Na óptica do delegado regional do IPJ, é possível criar ali um centro para jovens de toda a Europa. Nesse sentido, está a ser adiantado trabalho para apresentar uma candidatura a financiamento comunitário. Depois queremos desafiar todas as autarquias para contribuírem para a dinâmica e assegurarem o funcionamento. Tem de ser um projecto desenvolvido de forma integrada, defende. Disponibilizar todas as informações de interesse à juventude é o grande objectivo da Loja Ponto Já. Durante o passado mês de Abril passaram pela Loja Ponto Já de Beja mais de jovens. Disseminadas um pouco por todo o país numa lógica multicanal, as lojas Ponto Já do Instituto Português da Juventude (IPJ) assumem-se, cada vez mais, como espaços públicos destinados aos mais jovens, onde estes podem ter acesso a todas as novidades que lhes interesse directamente. Em suma, um ponto de encontro e de informação facilmente acessível aos mais novos. As lojas Ponto Já são uma espécie de Loja do Cidadão, mas para jovens, explica de forma sintética ao Correio Alentejo Helena Caetano, responsável pela Loja Ponto Já de Beja, inaugurada a 17 de Dezembro de Ano e meio depois da sua inauguração na capital de distrito, o balanço da actividade da Loja Ponto Já em Beja é bastante positivo. Os jovens estão cada vez mais a procurar e a deslocar-se à loja. Vêm na loja um espaço não só onde podem pedir informação, como também um espaço onde podem estar e navegar na Internet, ter apoio ou pessoas com quem falar, observa Helena Caetano. O acesso gratuito à Internet é, aliás, um dos principais chamarizes da Loja Ponto Já, que disponibiliza igualmente aos seus utentes um Gabinete de Apoio à Sexualidade Juvenil, o Centro de Aconselhamento e Detecção Precoce do VIH/ Sida ou um espaço de aconselhamento de nutrição. Todas estas valências levam mensalmente à Loja Ponto Já mais de cinco mil jovens, sendo que no mês de Abril os responsáveis pelo serviço contabilizaram visitantes, dos quais rapazes e raparigas. Temos aqui diariamente muitos jovens a frequentar este espaço, não para pedir informação mas sim para lazer. São miúdos da Casa Pia, da Casa do Estudante, que se sentem aqui como se esta fosse a casa deles, esclarece Helena Caetano, embora admitindo que gostava de ver o número de visitantes da Loja Ponto Já aumentar. Para tal, a Loja Ponto Já de Beja tem vindo, nos últimos tempos a dinamizar, sempre que possível, actividades várias como ateliers de música, teatro ou pintura, por forma a agradar e ir de encontro às necessidades dos jovens que frequentam o serviço. Paralelamente, revela Helena Caetano, está prevista a criação de filiais da Loja Ponto Já em Moura e Odemira, de modo a alargar o raio de acção deste serviço do IPJ. É muito importante alargar o nosso raio de acção. O distrito é imenso a nível geográ- fico e será muito difícil aos jovens que estejam em Odemira conseguirem ter o acesso e à informação que tem um jovem que se encontre em Beja, afiança a responsável, confirmando contactos adiantados entre a Delegação Regional do IPJ e as autarquias de ambas as localidades para o efeito. Unidade móvel. Outra das valências disponibilizada pela Loja Ponto Já de Beja é a Unidade Móvel Mais Saúde, Mais Vida. O serviço, único no país, corre Portugal de lés-a-lés e vai mesmo além fronteiras para alertar e sensibilizar os mais jovens sobre diversas matérias relacionadas com a sexualidade, além de disponibilizar testes de VIH. Esta unidade tem extrema importância para os jovens em geral, uma vez que vai de encontro a eles com acções essencialmente de sensibilização e prevenção ao nível da sexualidade, reforça Helena Caetano, sublinhando o papel da unidade no combate aos grandes mitos que subsistem quando se aborda a sexualidade nos jovens. Uma das coisas que pretendemos com a Unidade Móvel Mais Saúde, Mais Vida é ir contra esses mitos, quebrá-los e ir de encontro aos jovens, sensibilizá-los, entrar na escola e levá-los, meio a brincar meio a sério, a descobrir e a ter informação acerca daquilo que temos disponível. Fazêlos ter uma visão diferente [sobre a sua sexualidade], conclui.

14 sexta-feira CADERNO BEJA JOVEM Associativismo. Nova realidade tem procedimentos mais versáteis Grupos informais de jovens dão força ao associativismo Mais agilidade, menor burocracia e os mesmos apoios. Os grupos informais de jovens estão a dar um novo impulso ao associativismo juvenil no distrito de Beja. A criação de grupos informais de jovens deverá dar um novo impulso ao associativismo juvenil no distrito de Beja. Esta é a convicção de Francisco Torrão, técnico superior com responsabilidades nessa área na delegação de Beja do Instituto Português da Juventude (IPJ). Esta nova realidade deverá aligeirar as organizações e tem procedimentos bastante mais versáteis. Por um lado, os projectos podem ser desenvolvidos na esfera das associações, obedecendo a determinadas Loja Ponto Já Lançadas na segunda metade do ano de 2005, as Lojas da Juventude Ponto Já são espaços públicos destinados aos jovens, onde lhes é disponibilizada toda a informação de interesse para a juventude. Em Portugal contam-se 35 Lojas Ponto Já, uma das quais em Beja, que funcionando numa lógica multicanal assentam a sua actividade na oferta de informação variada e transversal, como a divulgação de informação nacional e internacional ou a promoção de parcerias, dos valores de cidadania ou de oportunidades para os jovens, entre outras. A estas valências, as Lojas Ponto Já possibilitam ainda aos seus utentes a consulta da Internet, a adesão e/ ou renovação do Cartão Jovem e do Cartão de Alberguista, sala de estudo, biblioteca e hemeroteca. Na Loja Ponto Já de Beja, os jovens poderão igualmente solicitar aconselhamento especializado sobre sexualidade ou nutrição. regras. Por outro, ficará estabelecida uma maior liberdade e formas de responsabilizar grupos mais jovens, para que possam promover projectos e, mais tarde, sejam levados a integrar as respectivas direcções. Francisco Torrão acredita que estes grupos informais vão promover actividades de modo quase exponencial e, desse ponto de vista, o IPJ de Beja está preparado para dar as respostas adequadas. Aliás, uma parte relevante das candidaturas irão desenrolar-se através do Portal da Juventude, na Internet, onde o processo é muito aligeirado e há um ganho evidente em termos burocráticos. Quando os projectos estiverem concretizados, os grupos informais terão a responsabilidade de apresentar um relatório das actividades e das contas. Por outro lado, segundo defende Francisco Torrão, depois de concluídos esses projectos, poderá existir uma forte tendência para os grupos informais se transformarem em associações. É uma nova realidade capaz de provocar um novo impulso, julga. Esta nova realidade é um dos aspectos que aquele responsável destaca no quotidiano actual do IPJ. Francisco Torrão valoriza a mudança legislativa no domínio do associa- tivismo e destaca o facto de todos os tipos de associações ficarem regulamentados num único decreto, ao contrário do que acontecia até agora. Desta forma, a política vai concentrar-se mais na qualidade dos projectos. Os grupos informais são um caminho importante e diferente que poderá dar resultados. Há um aligeirar de procedimentos que poderá traduzir-se numa maior dinâmica das associações, afirma. Novo quadro legislativo. O quadro das associações juvenis no distrito de Beja tem registado um percurso interessante desde o início dos anos Noventa do século passado. A criação do Registo Nacional de Associações Juvenis (RNAJ) e de novos instrumentos de trabalho obrigaram as associações a uma maior dinâmica, a terem cerca de 60% dos membros da direcção com menos de 30 anos e 75% dos sócios com menos de 30 anos. Além disso, através do Programa de Apoio às Associações Juvenis (PAAJ), foi possível financiar projectos em 11 áreas tão diferentes como as infra-estruturas, equipamentos, recursos humanos e actividades. A possibilidade de desenvolverem um trabalho regular e permanente durante um ano, a partir de uma candidatura devidamente apresentada, assegurava os apoios financeiros e logísticos do IPJ. Segundo Francisco Torrão, esta realidade provocou uma grande evolução no associativismo juvenil do distrito de Beja. Passámos de cinco associações em 1990 para 20 em Tivemos um aumento exponencial na ordem dos 400% em 10 anos, revela. Desde o ano 2000, com os conhecidos constrangimentos orçamentais registados na administração pública, foram feitos cortes nos financiamentos até Isto desmotivou as associações, porque passámos de um orçamento para o associativismo na ordem dos 80 mil euros no ano de 1996 para 25/26 mil em 2004, recorda Francisco Torrão. Isto teve efeitos nas capacidades de mobilização das associações, porque faziam os projectos, vinham negociá-los connosco e não tínhamos capacidade de resposta para apoiar nem metade do que nos propunham. Foram anos em que se registou uma taxa de desaceleração e redução das associações juvenis inscritas no RNAJ no nosso distrito, explica. A partir de 2004, o quadro tem estado estável e sem grandes oscilações. E neste momento decorre um ajustamento das associações às novas regras, que impõem um mínimo de 75% de membros com menos de 30 anos. Ora, na óptica do responsável do IPJ, este novo quadro altera de forma significativa as direcções das associações. Porquê? A renovação nunca foi feita ao longo dos anos e, confrontados com isto, torna-se mais difícil fazê-lo. Apesar disso, com as novas regras, o distrito de Beja deverá ter 17 associações a trabalhar em pleno. Associações que, sejam juvenis, de estudantes ou informais, irão enquadrar-se num regulamento único, porque são obrigadas a estar inscritas no Registo Nacional do Associativismo Jovem. Estudantes à espera Se as associações de estudantes do ensino superior revelam uma interessante dinâmica, no ensino secundário escasseiam informações sobre as actividades levadas a cabo. Francisco Torrão explica que não há um levantamento credível que traduza essa realidade das associações de estudantes do secundário. E admite que há poucos dados sobre a realidade, não só no distrito mas em todo o país. Há muita vulnerabilidade nesse movimento, refere. Quanto ao ensino superior, o problema actual é outro. A criação de uma nova lei, que teve regulamentação tardia, levou a um atraso significativo dos financiamentos. As associações ainda não tiveram os apoios e estamos no fim do ano lectivo, revela o responsável do IPJ. Beja Aulas de Inglês para a Casa Pia A instituição bancária Barclays Bank e o British Council estão a desenvolver, em parceria com a Delegação de Beja do IPJ de Beja, um projecto-piloto junto dos jovens utentes da Casa Pia de Beja. O projecto arrancou no início do mês de Maio e vai decorrer até ao final de Julho, possibilitando aos seus participantes o conhecimento da língua inglesa mediante a utilização de métodos lúdico-pedagógicos e actividades de animação sócio-cultural. Nesse sentido, e tendo por base as diferentes necessidades e potencialidades do público-alvo do projecto a decorrer nas instalações do IPJ de Beja, serão implementadas diferentes dinâmicas de ensino, tendo por base temáticas como a educação pela arte, a educação ambiental ou o património museológico e a identidade histórica.

15 CADERNO BEJA JOVEM 15 sexta-feira Iniciativas. IPJ disponibiliza mais de 200 projectos de ocupação de tempos livres para jovens Mundo do trabalho ao alcance dos jovens Autarquias Juventude e educação são prioridades no QREN Adesão de jovens aos programas de ocupação dos tempos livres tem aumentado exponencialmente. Cláudio Machado sublinha importância dos programas para os mais jovens e para a própria sociedade. Permitir o primeiro contacto com o mercado do trabalho, através da realização de tarefas comunitárias, é a grande vantagem dos programas de Ocupação dos Tempos Livres (OTL), dinamizados no âmbito do Instituto Português da Juventude (IPJ). Em Beja, e segundo dados oficiais do IPJ relativamente ao ano de 2005, o número de jovens, de projectos e de entidades aderentes aos programas de OTL no Baixo Alentejo tem aumentado exponencialmente, facto considerado muito importante pelo responsável pelo sector dos programas na Delegação Regional de Beja. Através destes programas, o jovem vai ter um primeiro contacto com o mundo do trabalho. Vai perceber, porque vai estar integrado numa entidade, como é que funcionam as instituições. E muitas vezes, são os próprios pais que incentivam os jovens a participar, na perspectiva de que eles estejam ocupados com utilidade face às férias de Verão, afiança ao Correio Alentejo Cláudio Machado. Actualmente, o IPJ disponibiliza programas de OTL de curta e longa duração estes retomados em 2007, depois de seis anos de ausência, todos destinados a jovens entre os 12 e 25 anos e que abrangem áreas de intervenção como o Ambiente e/ ou a Protecção Civil, a Saúde, o Apoio a Programas variados Campos de Trabalho Internacionais ou Férias em Movimento, Parlamento dos Jovens, Juventude em Acção e Todos Diferentes Todos Iguais são apenas alguns dos muitos programas disponibilizados pelo IPJ e ao qual os jovens podem também aceder na Delegação Regional de Beja do instituto. Os programas destinam-se aos jovens associados, a jovens em geral ou ainda a jovens reunidos em grupos informais. Fazemos a divulgação dos programas e incentivamos a que as associações e os jovens adiram a esses mesmo programas, explica Cláudio Machado, sublinhando que alguns programas são muito bem sucedidos em Beja. Ainda assim, este responsável não deixa de lamentar aquilo que considera ser o défice associativo do Baixo Alentejo quando comparado com distritos da mesma dimensão populacional. Idosos e/ ou Crianças, a Cultura e/ ou Património, ou o Combate à Exclusão Social, além de outras de reconhecido interesse social. Explica Cláudio Machado que a Delegação Regional de Beja trabalha com todo o género de entidades, desde que estas não tenham fins lucrativos, sendo que ano após ano é possível verificar um aumento de projectos. O ano passado tivemos à volta de 160 projectos e este ano tivemos 210 projectos. Há um aumento significativo na apresentação de projectos. E em relação aos jovens a inscreverem-se, também temos verificado, ao longo dos anos, que vai havendo um aumento, assevera Cláudio Machado, garantindo igualmente que as entidades da região estão também a entregar mais projectos e a aderir cada vez mais aos programas de OTL. Voluntariado aumenta. Tal como nos programas de OTL, também a adesão de jovens aos programas de voluntariado tem aumentado no distrito de Beja. Em 2006 foram 533 jovens a fazê-lo, sendo que uma das pontas-de-lança nesta vertente de iniciativas é o programa Voluntariado Jovem para as Florestas, que na opinião de Cláudio Machado tem tido uma evolução óptima em termos práticos. É indiscutível que os jovens têm uma apetência natural para a defesa do meio ambiente e estas actividades despertam grande interesse nos jovens. Os fogos são uma praga e é da própria consciência juvenil participar em algo que possa proteger o ambiente. Ao estarem a participar na actividade, estão a consciencializar-se a si próprios para a necessidade de defender o meio ambiente, esclarece este responsável, sublinhando que ao programa aderem sobretudo, enquanto entidades, câmaras municipais e juntas de freguesia. Além do Voluntariado Jovem para as Florestas, existem outras acções de voluntariado a que se pode aceder através da Delegação Regional de Beja do IPJ, como o SNS Jovem Programa Especial de Voluntariado Jovem na Saúde ou o programa Tardes com o Corpo, que termina no final do ano e tem por finalidade informar e esclarecer de forma lúdica os mais jovens acerca de aspectos relacionados com a sexualidade, o corpo, os afectos ou as emoções. Paralelamente, registam-se participações pontuais de voluntários em iniciativas como o Festival Sudoeste ou o rally Lisboa-Dakar. Tudo porque, conclui Cláudio Machado, a acção do voluntariado é de uma importância fundamental para os jovens e para a própria sociedade. Preparar os jovens para o futuro e modernizar o ensino são as grandes prioridades estabelecidas pelo Governo português no âmbito do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN), o novo quadro comunitário europeu que vai vigorar entre 2007 e Na apresentação do QREN, o primeiro-ministro português sublinhou mesmo que é intenção do Governo possibilitar que metade dos jovens tenham a oportunidade de frequentar um curso profissionalizante ou tecnológico. As vias profissionalizantes são um bom instrumento de combate ao abandono escolar e ao desemprego juvenil. Porque os jovens ganham preparação para trabalhar mas também para continuarem a estudar. Porque a diversificação das ofertas de formação é a única forma de lidar com a diversidade dos grupos juvenis, acrescentou José Sócrates. Com um prazo de validade de sete anos, entre 2007 e 2013, o QREN prevê um investimento global de 44,7 mil milhões de euros em Portugal, sendo 21,5 provenientes dos fundos da União Europeia e o restante verbas do Estado e de entidades privadas. Voluntariado Florestas portuguesas vigiadas por 20 mil jovens Lançado pelo Instituto Português da Juventude (IPJ), o programa Voluntariado Jovem para as Florestas movimentou em dois anos cerca de jovens, que colaboraram, de forma activa e muito concreta, na preservação do património florestal de Portugal. Em 2006, o IPJ contabilizou 253 projectos nos 18 distritos de Portugal continental, um aumento de 60% no número de projectos inscritos em Tal facto permitiu, igualmente, um aumento considerável das áreas vigiadas, de 129 concelhos em 2005 para 184 concelhos em O programa Voluntariado Jovem para as Florestas envolve a colaboração de várias centenas de entidades locais e regionais, tais como núcleos regionais da Direcção Geral dos Recursos Florestais, governos civis e respectivos centros distritais de operações, municípios, gabinetes técnicos florestais, Protecção Civil, bombeiros voluntários e/ ou municipais, associações ambientalistas, associações de produtores florestais e associações juvenis. Concertos Cartão Jovem garante descontos no Oeiras Alive No âmbitos das comemorações dos 20 anos de existência, o Cartão Jovem disponibiliza aos seus utentes descontos na aquisição de bilhetes diários ou passes de três dias para o festival de música alternativa Oeiras Alive, que vai decorrer no próximo fim-de-semana, entre os dias 8 e 10. Os bilhetes do evento estão à venda em algumas Pousadas de Juventude, assim como na bilheteira exclusiva para portadores do Cartão Jovem no local do espectáculo. Com o cartão, o passe para os três dias custará 85 euros (menos cinco que o preço oficial), enquanto que o bilhete diário ficará com o custo de 42,5 euros (menos 2,5 euros). Promovido pela Everything Is New com o apoio da Optimus, o Oeiras Alive tem como cabeças-de-cartaz os norte-americanos Pearl Jam (8) liderados pelo excêntrico Eddie Vedder, Smashing Pumpkins (9) o regresso da banda de Billy Corgan depois da separação de há sete anos e Beastie Boys (10) expoente máximo do hip hop nova-iorquino. Pelo palco vão ainda passar nomes com Linkin Park, The White Stripes, Da Weasel e Matysiauh.

16 sexta-feira VIDA ACTUAL SOCIEDADE POLÍTICA > estado parlamento câmaras municipais juntas de freguesias SOCIEDADE SAÚDE URBANISMO EMPREGO TECNOLOGIA CRIANÇAS DE FERREIRA EM FESTA As crianças de Ferreira do Alentejo celebram o Dia Internacional da Criança participando em encontros que decorrem em diferentes locais do concelho, onde serão desenvolvidas diversas actividades. SAÚDE EM FERREIRA DO ALENTEJO O Ministério da Saúde garante que os serviços de saúde de Ferreira do Alentejo não vão sofrer alterações e garante que nesta altura apenas 29 pessoas não têm médicos de família, cinco das quais por opção. APREENSÂO DE DROGA EM BEJA A PSP de Beja levou a cabo uma operação de combate ao tráfico de estupefacientes no Bairro das Pedreiras. Foram detidas duas pessoas, apreendidas 600 doses individuais de heroína, várias armas, dois automóveis e telemóveis. Desenvolvimento. Alvito, Vidigueira, Cuba e Ferreira do Alentejo receberam meeting do programa Creatour Parceiros internacionais debatem sector turístico Portugueses, espanhóis, italianos e eslovacos discutiram potencialidades turísticas dos quatro concelhos durante seis dias. Iniciativa serviu para ADTR concretizar protocolo de cooperação com a empresa de software geográfico InfoPortugal. Castro Verde PS quer obras na Estrada 123 O PS de Castro Verde apresentou uma proposta de moção na Assembleia Municipal onde manifesta a sua crescente preocupação pelo adiamento das obras de reparação da Estrada Nacional 123, que liga aquela vila a Mértola. No documento é solicitado às entidades competentes uma rápida e eficaz intervenção no lanço compreendido entre Castro Verde e o cruzamento de Alcaria Ruiva. Os socialistas justificam esta moção com o facto de estarem em causa os interesses das populações e do concelho. Mértola Câmara entrega três habitações Depois da Eslováquia, de Espanha e de Itália, foi a vez de Portugal receber ao longo da passada semana, entre os dias 22 e 26, o sétimo meeting do projecto Creatour, dinamizado no âmbito do programa EQUAL da União Europeia. Os concelhos de Alvito, Vidigueira, Ferreira do Alentejo e Cuba foram anfitriões dos parceiros transnacionais deste projecto que em Portugal é desenvolvido precisamente nestes quatro municípios, através do programa i9tur, pela Associação de Desenvolvimento Terras de Regadio (ADTR). Durante seis dias, sentaramse à mesma mesa responsáveis da ADTR, do Ayuntamiento de Ribadavia (Espanha), do Consorzio T.&C. (Itália) e da Wide Open School Foundation (Eslováquia), que debateram entre si as premissas e os resultados intermédios do programa desenvolvido desde finais de 2005, tendo conclusão prevista para 31 de Outubro. Os objectivos têm que ver com o desenvolvimento do sector turístico nestes territórios e, sobretudo, com a aprendizagem que as organizações que estão a intervir no projecto estão a fazer pelo contacto e pela partilha de experiências que a transnacionalidade permite, explica ao Correio Alentejo o presidente da ADTR. Nesse sentido, José Manuel Nunes considera o balanço de meeting positivo, tendo servido, igualmente, para recolher mais alguns contributos importantes para a dinamização do projecto i9tur, face visível em Portugal do programa Creatour. O objectivo final é, nos qua- tro municípios, conseguir, pelo menos, estimular a constituição de 12 empresas. Temos o objectivo praticamente cumprido em termos quantitativos, mas a nossa preocupação vai para a parte qualitativa, sublinha, garantindo que o trabalho até agora desenvolvido serve apenas para lançar a semente para a criação dum sector turístico autónomo e competitivo no território abrangido pelo projecto. O i9tur é um projecto bastante ambicioso, acrescenta José Manuel Nunes, reconhecendo que para cumprir com plenitude todos os ambiciosos objectivos que foram propostos mais tempo seria necessário. Obviamente que não é um trabalho fácil, simplesmente porque estamos a falar de estímulo ao empreendedorismo e de criação de empresas, o que obriga a que haja a uma alteração de atitude e de mentalidade nas pessoas e nos potenciais empreendedores. É um trabalho que demorará a dar frutos, mas já temos provas de que alguma coisa positiva está a acontecer por essa via, diz o presidente da ADTR, ilustrando a sua convicção com o facto de, no âmbito do i9tur, terem sido criadas sete empresas, estando mais quatro em fase de constituição. Transnacionalidade vantajosa. Uma das características do Creatour, e por inerência do i9tur, é precisamente a transnacionalidade do projecto, o que permite a recolha de diferentes experiências e metodologias aplicadas com sucesso noutros territórios. Protocolo de cooperação com a InfoPortugal O sétimo meeting do Creatour serviu, igualmente, para a ADTR celebrizar um protocolo com a empresa de software geográfico Info- Portugal. Desse acordo resulta a inclusão de informação pormenorizada sobre os concelhos de Alvito, Vidigueira, Cuba e Ferreira do Alentejo no NDrive, software de GPS comercializado pela empresa portuense para vários pontos da Europa. O objectivo [deste protocolo] é aumentar a visibilidade e a atractividade destes quatro concelhos enquanto destino turístico, explica José Manuel Nunes sobre um software que se enquadra naquilo que é o objectivo primordial do projecto i9tur e que deixou os presidentes das câmaras de Alvito e Ferreira do Alentejo João Paulo Trindade e Aníbal Reis Costa, respectivamente bastante impressionados. Do ponto de vista turístico e até empresarial, é uma ideia bastante interessante e que pode, efectivamente, trazer vantagens a estes municípios associados, nota mesmo João Paulo Trindade, enquanto Aníbal Reis Costa vinca a importância deste e de todos os projectos que surjam no âmbito da cooperação intermunicipal. É fundamental que iniciativas deste tipo possam disseminar-se um pouco por todo o lado, remata. Para José Manuel Nunes, são muitas as vantagens desta cooperação transnacional, tanto pelo contacto com diferentes realidades e culturas como pela possibilidade que esta dá de dar a perceber que muitas vezes não vale a pena o esforço de tentar inventar a pólvora. Utilizamos esta estratégia de partilha para nos apropriarmos daquilo que nos outros locais se está a desenrolar com sucesso, importando metodologias e aplicando-as cá, procurando adaptá-las aos contextos. Serve também para evitar perdas de tempo com projectos demasiado irreais ou muito pouco sustentáveis de futuro, observa o presidente da ADTR. Uma opinião que é partilhada pelo galego Xabier Pérez, responsável pelo projecto Avia Com Futuro, o homólogo do i9tur na região espanhola da Galiza. O caso português e o nosso são praticamente iguais. São quatro concelhos rurais, do interior, que estão lutando com os problemas conjunturais que temos todos. Através da transnacionalidade, podemos comparar as metodologias e as boas práticas de ambas as partes, conclui o responsável galego. A Câmara Municipal de Mértola entregou novas habitações a três famílias carenciadas do concelho. As casas agora entregues ao abrigo do programa municipal de arrendamento social, localizam-se no edifício Casa Matilde, no centro histórico da vila. A recuperação deste edifício representou um investimento da autarquia na ordem dos 340 mil euros e insere-se num plano alargado que tem como objectivo a recuperação de imóveis daquela zona da vila e o arrendamento a famílias carenciadas. Ferreira do Alentejo Cantar na Feira do Regadio O programa de televisão Portugal a Cantar volta à estrada no dia 15 de Junho, em Ferreira do Alentejo, durante a realização da Feira Nacional da Água e do Regadio. À procura de novos talentos na área musical, o Portugal a Cantar dura aproximadamente 50 minutos, é produzido em formato de karaoke e cada espectáculo terá a participação de um máximo de oito concorrentes. O programa será transmitido na RTP Internacional. Comente o futebol do distrito em: correiodabola.blogspot.com

17 VIDA ACTUAL SOCIEDADE 17 sexta-feira Aniversário. 55 anos são celebrados na Base Aérea nº 11 este mês Força Aérea festeja em Beja Base Aérea nº11 de Beja acolhe as duas únicas patrulhas militares de acrobacia de Portugal: os Asas e os Rotores. As duas únicas patrulhas militares de acrobacia aérea existentes em Portugal estão sedeadas na Base Aérea nº 11, em Beja, cidade que, dentro de um mês, acolhe as comemorações dos 55 anos da Força Aérea Portuguesa (FAP). Os Asas de Portugal, com dois aviões Alphajet, e os Rotores de Portugal, com três helicópteros Alouette III (ALIII), estão integrados em duas das esquadras daquela unidade militar, respectivamente, a 103 ( Caracóis ) e a 552 ( Zangões ). Com um papel complementar e não de concorrência ou de rivalidade, estas duas patrulhas, como explicaram à agência Lusa os pilotos, têm a missão de representar a FAP em vários eventos, em Portugal e no estrangeiro, e de cativar o público, sobretudo os jovens, para a aeronáutica militar, tendo em vista um possível recrutamento. Além das pessoas apreciarem o voo das patrulhas acrobáticas e do papel que temos de representar a FAP e mostrar as capacidades dos seus profissionais, somos importantes para o recrutamento, para cativar o gosto e a vocação pela aeronáutica militar junto dos jovens, precisa o major Fernando Leitão, comandante dos Rotores. A mesma ideia é corroborada pelo capitão Sérgio Estrela, o piloto número um dos Asas, que salienta que a patrulha que integra é um excelente meio de promoção da FAP e das capacidades de profissionalismo e proficiência dos elementos que integram as esquadras de voo. FAP festeja em Beja. Entre 23 de Junho e 1 de Julho, a cidade de Beja acolhe as comemorações oficiais do 55º aniversário da FAP, com diversas iniciativas programadas, acontecendo o ponto alto no dia 30, quando a Base Aérea nº 11 (BA11) estiver aberta à entrada do público em geral. Como não podia deixar de ser, as duas patrulhas acrobáticas, reactivadas no mesmo ano, em 2005, também vão dar espectáculo, mostrando as manobras que treinam ao pormenor e que também servem para aperfeiçoar a própria técnica de voo dos pilotos. É uma característica dos pilotos da FAP quererem sempre aperfeiçoar a sua técnica de pilotagem, garante o major Fernando Leitão, ao lado do seu ALIII, acrescentando que, para que tudo saia perfeito nas exibições, a equipa dos Rotores treina regularmente a sequência de manobras, umas realizadas mais alto e outras junto ao solo. A partir de Janeiro, no início de cada temporada dos Rotores, patrulha que nasceu em 1976 e que, depois, teve um interregno de alguns anos, até ser reactivada em 2005, é definido um programa de treinos. Treinamos primeiro com um helicóptero, depois com dois e finalmente com três, até que chegamos a uma fase em que os treinos são realizados todos os dias, sempre mecanizando as diferentes manobras e acumulando experiência, relata. Tudo porque, para as patrulhas acrobáticas, esta missão nada tem que ver com aventura, mas sim com profissionalismo e disciplina. A criatividade existe no solo. Em voo tentamos que ela seja limitada para manter a segurança. E o interesse prende-se, precisamente, com o desafio e com o trabalho que isto exige, frisou. Habituado, quando era mais novo, a assistir a demonstrações dos Rotores, o major Leitão nem pensou duas vezes quando teve a oportunidade de integrar a renascida patrulha. Muitos pilotos seriam capazes de fazer parte de uma patrulha acrobática, mas poucos terem a oportunidade de estar onde tal lhes seja permitido. Não seria capaz de deixar passar ao lado esta oportunidade e continuar a ver, no solo, aquilo que poderia estar a fazer lá dentro, na aeronave, acentua. cá dentro Torres Verdas Menos bandeiras azuis nas praias Um fiscal do ambiente da Câmara de Torres Vedras vai percorrer a costa, em Julho e Agosto, para identificar eventuais problemas nas praias de Santa Cruz num ano que as bandeiras azuis foram reduzidas de 10 para uma devido às obras que os concessionários dos apoios de praia estão obrigados a realizar para cumprimento do Plano de Ordenamento da Orla Costeira (POOC). Esperemos em 2008 voltar a candidatar mais algumas praias à Bandeira Azul mas o ano de 2009 será aquele em que tudo estará na máxima qualidade, estimou. Cascais Cadeiras nas praias ajudam deficientes Os amantes da praia com mobilidade reduzida ou deficiência motora vão poder utilizar gratuitamente cadeiras especiais para aceder ao areal e ao mar na praia de Carcavelos, em Cascais, a partir de 1 de Junho. Segundo divulgou a Câmara de Cascais, promotora da iniciativa Praia para todos pelo sétimo ano consecutivo, as cadeiras tiralôs permitem beneficiar das potencialidades terapêuticas e lúdicas da praia em total segurança, podendo ser requisitadas por particulares ou por instituições. Os tiralôs, que contam já com cerca de duas mil utilizações, vão estar disponíveis todos os dias até 15 de Setembro. Viseu Autarquias contestam fecho de 28 escolas As autarquias de Viseu e de Tondela insurgiram-se contra o encerramento de forma cega das escolas do primeiro ciclo do ensino básico, por considerarem que põe em causa princípios assumidos nas suas cartas educativas. Segundo um relatório do Gabinete de Informação e Avaliação do Sistema Educativo (GIASE) do Ministério da Educação divulgado domingo, mais de escolas deverão encerrar no próximo ano lectivo, sendo que 28 pertencem ao concelho de Viseu e 22 ao seu vizinho de Tondela. No entanto, o Ministério da Educação referiu domingo à Lusa que a intenção da tutela é de encerrar cerca de 900 escolas, e não as referidas. José Moreira, vereador da Câmara de Viseu com o pelouro da Educação, disse à Agência Lusa que foi a própria directora regional de Educação do Centro a entregar em mãos o relatório que apontava para o fecho de 28 escolas na sede de distrito. lá fora Cabo Verde Governo quer criar três parques eólicos O Governo cabo-verdiano espera instalar até meados de 2008 três parques eólicos nas ilhas de Santiago, São Vicente e Sal, que vão permitir uma produção de cerca de 20 megawats de potência, correspondente a cerca de 18 por cento do total de produção. Este projecto de massificação da utilização de energias renováveis foi anunciado pelo director-geral da Energia e está inscrito no programa do Governo para o período 2006/2011. A capacidade de produção de energia eólica no país é grande e com o desenvolvimento deste sector o Governo espera reduzir a dependência externa de produtos petrolíferos para a produção de energia. Cuba Fidel diz que Bush quer assassiná-lo Fidel Castro, afastado do poder por doença há quase um ano, afirmou que o presidente norte-americano, George W. Bush, está à espera da sua morte mas não pode matar as suas ideias. As ideias não se matam, lê-se no título da declaração- reflexão divulgada pelo líder cubano, a décima terceira publicada pelo diário oficial Granma nos últimos dois meses No texto, Fidel Castro, de 80 anos, critica o sistema de saúde dos Estados Unidos, a guerra no Iraque e o presidente Bush: Questionado há dias sobre a sua política em relação a Cuba, (Bush) respondeu: Sou um presidente da linha dura e só estou à espera que Castro morra?, escreve Fidel, que não avança qualquer pormenor sobre aquela conversa. Moçambique Pirataria põe salas de cinema desertas As principais salas de cinema de Maputo poderão estar à beira de fechar as portas, asfixiadas por fenómenos como a disseminação da venda de cópias pirateadas de filmes ainda em exibição nos cinemas do mundo inteiro. Não sei quando, mas num dia destes vamos fechar e os trabalhadores ficarão sem emprego, assegurou Sheila Paruque, responsável pelo Sector de Marketing da Lusomundo Moçambique, do grupo português Lusomundo. Como exemplo, a responsável aponta a principal sala de cinema gerida pelo grupo, o Xénon, que deveria vender semanalmente um mínimo de ingressos, mas que habitualmente não chega a atingir metade desse objectivo.

18 sexta-feira CORREIO DESPORTIVO FUTEBOL MODALIDADES CLUBES ASSOCIAÇÕES DESPORTO ESCOLAR ZORO CONFIRMADO COMO REFORÇO O costa-marfinense Marc Zoro, que alinhava nos italianos do Messina, é o segundo reforço dos encarnados para Entretanto, Moretto é disputado pelos rivais gregos do AEK e do Panathinaikos. CUSTÓDIO A CAMINHO DE MOSCOVO Depois de Danny, os russos do Dínamo de Moscovo voltam a pescar em Alvalade, tendo chegado a acordo com o emblema leonino para a transferência do médio, e capitão de equipa, Custódio. LINO TROCA COIMBRA POR DRAGÃO O defesa esquerdo Lino, ex-académica, é o primeiro reforço oficial do FC Porto para a temporada O guarda-redes Nuno, do Desportivo das Aves, pode ser a próxima contratação. Futebol. Duas décadas depois, Despertar está de regresso ao futebol sénior O regresso do Rasga Técnico Carlos Guerreiro traça como meta chegar à 1ª Divisão Distrital no espaço de dois anos. Jogadores formados no emblema bejense vão ser a prioridade para a constituição do plantel. CARLOS PINTO Uma equipa forte, ambiciosa e com o selo de qualidade do Despertar. Vão ser estas as principais marcas da equipa sénior do Despertar, reactivada no seio emblema bejense depois de duas décadas de inexistência. Carlos Guerreiro foi o técnico escolhido para liderar o conjunto neste regresso às competições distritais e em entrevista ao Correio Alentejo deixa vincado o objectivo de conduzir o Despertar aos lugares cimeiros do futebol distrital. Que Despertar vamos ter neste regresso ao futebol sénior? Terá de ser um Despertar com o selo de qualidade que todas as equipas do clube têm. A equipa sénior terá de ser um prolongamento da formação que o clube tem. Esta é uma resposta à ânsia e ao pedido de todos os jogadores que passaram pelo clube, que sempre quiseram continuar na equipa sénior, mas será uma equipa com os pés bem assentes no chão, que terá de praticar bom futebol e ter aquilo que é a identidade do Despertar. Uma equipa, que à semelhança do clube, tem de ser forte e andar nos lugares cimeiros. Uma equipa a lutar pela subida nesta época de regresso? O projecto é colocar a equipa na 1ª Divisão em dois anos. É um bocado prematuro neste momento estar a dizer que já este ano iremos atacar seriamente a subida. Agora, penso que a qualidade que a formação do Despertar tem tido estes anos e com o grande leque de jogadores disponíveis para convidarmos, penso que será sempre uma equipa para andar nos lugares cimeiros. E na minha opinião e na minha ambi- Campeonato difícil No seu regresso ao futebol sénior, o Despertar vai integrar uma das duas séries da 2ª Divisão Distrital. Um campeonato que Carlos Guerreiro conhece e que apesar de ser, de momento, uma incógnita, promete à partida ser forte, até pelo valor das equipas que desceram. É sempre um campeonato difícil, ao contrário do que as pessoas pensam, sublinha mesmo o técnico bejense, reconhecendo que nem sempre o futebol é bem jogado, em virtude de haver muito contacto físico. Uma equipa que se apresente a dar o toque de qualidade em termos futebolísticos poderá ter sucesso. É isso que vamos tentar fazer: com as dificuldades e com o contexto em que vamos estar inseridos, tentar marcar a nossa linha e marcar aquilo que queremos que seja o nosso rumo, conclui Carlos Guerreiro. ção, para tentar já neste primeiro ano regressar à 1ª Divisão Distrital. Como vão recrutar o plantel? Irá haver uma base sólida que serão os juniores que passam a seniores. Depois, o que queremos é jogadores até 23 ou 24 anos, que nos permitam não só trabalhar este ano, mas sim criar uma equipa que perdure nos anos seguintes. Iremos tentar contactar aqueles jogadores que sempre se mostraram despertarianos e tiveram vontade de regressar ao clube. Logicamente que iremos esbarrar noutros factores, como são os financeiros, mas é altura desses jogadores verem o que o Despertar lhes deu durante os anos de formação e abraçarem connosco este projecto. Haverá preferência pelos jogadores que já jogaram pelo Despertar Exactamente. Mais de 50% das equipas do nosso distrito têm nas suas fileiras jogadores formados no Despertar. Foram muitos anos a fazer formação para as outras equipas e não será difícil a totalidade, ou grande parte, do plantel virem a ser jogadores que passaram pelo clube. Quero que consigamos ter a mística do Despertar do antigamente. Teremos de ir buscar a mística do velho Rasga para tentar, neste ano de arranque, darmos as mãos e jogarmos não só com a cabeça mas também com o coração. PAIXÃO E CORAÇÃO Que representa para o futebol da região este regresso do Despertar às competições seniores? A cidade de Beja tem de ter uma equipa de futebol sénior a disputar os distritais. Infelizmente, aconteceu isso ao Desportivo, mas o que a cidade merecia não era um Desportivo a descer mas sim uma nova equipa a surgir. Beja merece uma equipa forte a nível dos distritais, para representar condignamente o concelho. E acho que era algo que fazia falta neste clube, dada a excelente formação que tem e pelo facto de ter chegado ao topo nesse plano a nível distrital. Existe contudo, nalgumas franjas de associados, um certo cepticismo face a este regresso do Despertar ao futebol sénior. Como é que encara essas resistências? Sempre que se tomam decisões no seio dos clubes, elas raramente são unânimes. É bom que no seio do clube haja vozes discordantes e vozes a favor. É sinal que o clube está vivo, que as pessoas participam activamente na vida do clube. Aquilo que me foi explicado é que nada vai desinvestido na formação para o aparecimento do futebol sénior. Isso, para mim, é uma questão que deve ficar bem assente. Este é o seu maior desafio enquanto treinador? É, acima de tudo, um desafio que alia o futebol com a paixão e o coração, pois o Despertar sempre foi o meu clube. Já tive oportunidade de trabalhar nos outros dois clubes da cidade, o Desportivo e o Bairro da Conceição, em projectos que também foram aliciantes. Este talvez seja aquele que, em termos iniciais de formação de uma equipa, seja o mais aliciante e que em termos futuros poderá ter mais pernas para andar. Hóquei em Patins Castro Verde recebe jogos da final four Castro Verde vai ser ao longo do fim-de-semana, de 1 a 3, a capital nacional do hóquei em patins. Isto porque as equipas de juniores do Benfica, FC Porto, Óquei de Barcelos e Paço de Arcos vão este fim-de-semana lutar pelo título nacional no pavilhão gimnodesportivo da vila do Campo Branco, numa iniciativa da Federação de Patinagem de Portugal que conta com o apoio do Município local e da Associação de Patinagem do Alentejo (APA). Espero que durante estes três dias se assistam a espectáculos de grande qualidade de hóquei em patins e espero, também, que vá muita gente de Castro Verde ao pavilhão, pois esta é uma terra de hóquei, sublinha ao Correio Alentejo o presidente da APA, Nuno Palma Ferro. A competição arranca às 18h00 de sexta-feira, com um escaldante Benfica FC Porto, seguido do confronto entre Óquei de Barcelos e Paço de Arcos (20h00). Sábado, 2, jogam FC Porto Óquei de Barcelos (18h00) e Paço de Arcos Benfica (20h00), terminando a final four no domingo, 3, com as partidas FC Porto Paço de Arcos (17h00) e Benfica Óquei de Barcelos (19h00). Arbitragem Dinis Gorjão garante subida O árbitro José Dinis Gorjão garantiu no passado fim-de-semana, em Leiria, a promoção à terceira categoria nacional, depois de ter sido o primeiro classificado na classificação do Conselho de Arbitragem (CA) da Associação de Futebol de Beja (AFB). Depois de comemorar, vou trabalhar arduamente, pois as responsabilidades que ainda vêm são maiores e não há tempo a perder. Tenho de trabalhar ainda mais, disse ao Correio Alentejo o jovem juiz de apenas 21 anos. Em Leiria, José Dinis Gorjão foi acompanhado por João Constantino, que apesar de suplente no acesso à terceira categoria nacional conseguiu uma prestação que lhe permite, à partida, regressar em aos escalões nacionais. Resultados que deixaram o presidente do CA da AFB bastante satisfeito e orgulhoso. Esta fase final da época está a correr bem, deixou mesmo escapar José Rosa Soeiro em declarações ao CA.

19 CORREIO DESPORTIVO 19 sexta-feira Futebol. Equipa da cidade-salúquia mais forte que o Desportivo de Almodôvar na final da competição Moura leva a Taça Avançado Vitinha foi a grande figura da partida, ao apontar dois dos três golos do Moura AC. O Moura AC conquistou a Taça do Distrito de Beja da época Uma vitória merecida pelo emblema da cidade-salúquia, depois de bater na final, à custa de muito suor, um esforçado Desportivo de Almodôvar, que vendeu cara a derrota diante de um conjunto mais forte e com outro tipo de soluções. O jogo no Complexo Desportivo Fernando Mamede não foi bonito, mas valeu pela intensidade e empenho colocada em campo por ambos os conjuntos. Com sistemas tácticos bastantes semelhantes, o do Moura AC revelou-se mais forte e rotinado em todo o primeiro tempo, empurrando a equipa de Almodôvar para o seu reduto defensivo. A pressão dos mourenses cedo deu frutos, com Vitinha, matreiro, a aproveitar da melhor forma uma desconcentração da defensiva adversária, pouco lesta na marcação após um passe a rasgar de José Carlos (12). Inaugurado o marcador antes de cumprido o primeiro quarto-dehora de jogo, o Moura AC embalou para uma primeira parte muito agradável no plano exibicional, assentando o seu futebol no primeiro toque e explorando a velocidade de Vitinha e Bruno Gomes, que pelas faixas laterais conseguiam encontrar frestas na muralha almodovarense e criaram alguns lances de perigo para a baliza de Armindo. O intervalo foi bom conselheiro para o Desportivo de Almodôvar, que regressou do balneário totalmente transfigurado. Jivago marcou logo ao segundo minuto do tempo complementar e impulsionou a sua equipa para uma vintena de minutos de bom nível. Ao invés, o Moura AC pareceu encarar os segundos 45 Moura AC venceu a Taça do Distrito e em vai participar na Taça de Portugal MOURA - ALMODÔVAR (3-1) Complexo Desportivo Fernando Mamede, em Beja Árbitro: Filipe Aurélio, auxiliado por Sérgio Teixeira e António Bernardino 4º Árbitro: António Guerreiro Moura AC: Telmo; Carlos Neves, Rui Santos, José António e Kata (Botelho 73); Filipe Infante, José Carlos (Letto 57) e Domingos; Vitinha, Ricardo (Fábio Moreira 88) e Bruno Gomes Treinador: Carlos Ventura Disciplina: Amarelo a Filipe Infante (70); treinador-adjunto António Combadão expulso do banco (72) Golos: Vitinha (12 e 77) e Bruno Gomes (90+7) Almodôvar: Armindo; Tiago Luz, Sandro, Paulo Sequeira e Nuno Daniel; Vata (Ricardo Cordeiro 80), Miguel André (Baltazar 90+5) e Paulo Santos; Jivago (Lénita 55), Bruno Fernandes e Ricardo Augusto Treinador: Vítor Jacob Disciplina: Amarelo a Paulo Sequeira (30), Miguel André (33), Sandro (75) e Paulo Santos (90+3) Golos: Jivago (47) minutos de jogo como se se tratassem de uma mera formalidade antes da vitória já garantida e acabou por sofrer bastante. Enquanto tiveram forças, os de Almodôvar souberam explorar as debilidades defensivas da formação da cidade-salúquia e aos 52 minutos reclamaram novo golo, desta feita de Paulo Santos, sem que o auxiliar António Bernardino nada assinalasse. Bruno Fernandes ainda teve novo golo na cabeça (65), mas a partir daí o Moura AC voltou a assumir as rédeas da partida, acabando por chegar à vantagem com um disparo do meio da rua de Vitinha (77). Mesmo ao cair do pano, Bruno Gomes aproveitou o tudo-por-tudo dos almodovarenses e, de baliza aberta, mais não fez do que selar a vitória, justa mas bem suada, da equipa do Moura AC. Exibição positiva do árbitro Filipe Aurélio. Tem o benefício da dúvida no caso do jogo (52). A primeira parte foi consentânea com o valor desta equipa. Jogámos um bom futebol e podíamos ter chegado ao intervalo com uma vantagem bastante dilatada, mas assim não aconteceu. Entrámos apáticos na segunda parte e não fomos a equipa que costumamos ser, mas fomos um digno vencedor. CARLOS VENTURA TREINADOR DO MOURA AC Estivemos mal na primeira meia hora. A partir daí, equilibrámos o jogo e sabíamos que tínhamos valor suficiente para poder dar a volta ao resultado. Conseguimos fazer um golo no princípio da segunda parte e depois há um golo que é mal anulado ao Desportivo de Almodôvar. Isso acaba por decidir o jogo, pois o Desportivo de Almodôvar, na segunda parte, foi muito superior ao Moura AC. VÍTOR JACOB TREINADOR DO CD ALMODÔVAR Atletismo Atletismo Gala Atletismo Ricardo Amaro brilha em Espanha Neves pontua no Nacional feminino Rádio Castrense presta homenagem aos 25 anos da Volta ao Alentejo em bicicleta Atletas preparam-se na cidade de Beja O jovem Ricardo Amaro esteve em grande destaque nos Encontros Transfronteiriços de atletismo, que se realizaram no passado fim-de-semana na cidade espanhola de Cáceres. O atleta da Juventude Desportiva das Neves foi a grande figura da comitiva da Associação de Atletismo de Beja (AAB), ao alcançar o segundo lugar final no torneio de lançamentos para absolutos, além de vitórias no salto em altura, no salto em comprimento e na estafeta mista de 4x400 metros para juvenis. Além de Ricardo Amaro, nota de igual destaque entre a comitiva da AAB, liderada por António Casaca, para as vitórias de Roberto Antunes nos 100 metros de juvenis e de Inês Bartolomeu nos 100 metros barreiras. A equipa Juventude Desportiva das Neves (JDN) conseguiu pontuar em cinco das 21 provas realizadas no passado sábado, 26 de Maio, no Seixal, no âmbito do campeonato nacional feminino de Clubes em pista, alcançando assim os mínimos para efeitos de pontuação. A prova juntou na Pista Carla Sacramento três dezenas de emblemas e no conjunto de Nossa Senhora das Neves, únicos representantes do distrito, acabaram por estar em destaque as atletas Fátima Santos (quarta classificada nos e metros), Telma Guerreiro (quarta no salto à vara e nona no lançamento do dardo), Ana Mestre (sétima nos metros obstáculos), e Rute Limpo (sexta no salto em comprimento e em altura). A Volta ao Alentejo em bicicleta vai ser a grande homenageada no decorrer da 15ª edição da Gala do Desporto da Rádio Castrense, que se realiza esta sexta-feira, 1 de Junho, no Cine-teatro Municipal de Castro Verde, a partir das 21h30. Com esta distinção, explica a Rádio Castrense em comunicado, pretendese valorizar e enaltecer o mérito desportivo e social de uma competição que ao longo de 25 anos têm elevado o nome do Alentejo, tanto a nível nacional como no plano internacional. A estação de Castro Verde revela igualmente que durante a 15ª Gala do Desporto serão promovidas mais três distinções. Desse modo, o FC Castrense vai receber o Troféu Instituições pela dinamização da prática desportiva junto de dezenas de jovens do concelho de Castro Verde, enquanto o jovem Paulo Jorge Rosário, natural de Almodôvar e campeão mundial de juniores de tiro na modalidade de fosso universal, será agraciado com o Troféu Futuro. Carlos Agatão, futebolista do Mineiro Aljustrelense, será distinguido com o Troféu Carreira. Além destas distinções, a Rádio Castrense vai ainda eleger os melhores do ano nas categorias Atleta, Treinador de Modalidades, Árbitro, Clube, Dirigente, Treinador de Futebol, Futebolista Revelação e Futebolista. A animar a 15ª Gala do Desporto da Rádio Castrense vão estar Os Carapinhas de Castro Verde, o Grupo Ardila e o humorista Jorge Serafim. A pista do Complexo Fernando Mamede, em Beja, recebe sextafeira, 1, várias provas de preparação, numa iniciativa da Associação de Atletismo de Beja. O evento arranca às 18h00 com a prova de 110 metros barreiras para juvenis masculinos, seguindo-se os 100 metros para absolutos masculinos e femininos, os metros obstáculos para juvenis femininos e masculinos, os metros obstáculos para absolutos masculinos, os 200 metros para absolutos femininos e masculinos. A competição terminará às 19h30, com os 300 metros barreiras para juvenis femininos e masculinos. Depois, no fim-de-semana, Vendas Novas recebe o campeonato de Portugal de provas combinadas e o Nacional de juvenis e juniores de provas combinadas.

20 sexta-feira PUBLICIDADE Luís Payne Pereira Médico Dentista Consultas em Beja SALVADA SANTA CLARA DE LOUREDO Clínica do Jardim BEJA/SELMES BEJA Praça Diogo Fernandes, N.º11 2º Tel Dr. José Loff Atendimento de urgências Prótese fi xa e removível Estética dentária Cirurgia oral/ Implantologia Aparelhos fi xos e removíveis VÁRIOS ACORDOS Consultas: de segunda a sexta-feira, das 9h30 às 20h00 Rua de Mértola, n.º 43 1º Esq.º Tel BEJA - Faleceu o Exmo. Sr. FRANCIS- CO ROSA DA PALMA, de 81 anos, natural de Salvada - Beja, solteiro. O funeral a cargo desta Agência realizou-se no passado dia 24, da casa mortuária de Salvada, para o cemitério local. BEJA - Faleceu a Exmo. Sr. JOÃO ANTÓNIO FRADE FIALHO, de 68 anos, natural de Selmes - Vidigueira, casado com a Exma. Sra. D. Encarnação Maria Aleixo Calhau Fialho. O funeral a cargo desta Agência realizou-se no passado dia 24, da Igreja Paroquial do Carmo, para o cemitério de Selmes. BEJA - Faleceu a Exmo. Sr. GAUDÊN- CIO VIDÓ, de 75 anos, natural de Pedrógão do Alentejo - Vidigueira, casado com a Exma. Sra. D. Francisca Luísa Boga Rato. O funeral a cargo desta Agência realizou-se no passado dia 25, da casa mortuária de Pedrógão do Alentejo, para o cemitério local. BEJA - Faleceu a Exma. Sra. D. ANA MARIA PÁSCOA HORTA, de 70 anos, natural de Santa Clara de Louredo - Beja, casada com o Exmo. Sr. José António Dias Júnior. O funeral a cargo desta Agência realizou-se no passado dia 26, da casa mortuária de Santa Clara de Louredo, para o cemitério local. BEJA - ESPÍRITO SANTO CARLOS MONTEVERDE Chefe de Serviço de Medicina Interna Doenças do Estômago, Fígado e Rins, Endoscopias Digestivas Convenções: CTT, CGD, SAMS, Ministério da Justiça Consultas na CLINIPAX Beja - Tel.: Para que o seu negócio cresça ainda mais! - Faleceu a Exma. Sra. D. MARIA LÚCIA LAMEIRA, de 93 anos, natural de Santiago Maior - Beja, viúva. O funeral a cargo desta Agência realizou-se no passado dia 27, da Igreja Paroquial do Carmo, para o cemitério de Beja. - Faleceu a Exma. Sra. D. CUS- TÓDIA ISABEL, de 83 anos, natural de Espírito Santo - Mértola, viúva. O funeral a cargo desta Agência realizou-se no passado dia 29, da Igreja Paroquial do Carmo, para o cemitério de Espírito Santo. Às famílias enlutadas apresentamos as nossas mais sinceras condolências. ANTÓNIO GUERREIRO - Faleceu a Exma. Sra. D. VITÓ- RIA AUGUSTA, de 94 anos, natural de S. João Batista - Beja, viúva. O funeral a cargo desta Agência realizou-se no passado dia 28, da Igreja Paroquial do Carmo, para o cemitério de Beja. - Faleceu a Exmo. Sr. JOAQUIM VENTURA, de 82 anos, natural de Quintos - Beja, viúvo. O funeral a cargo desta Agência realizou-se no passado dia 29, da Igreja Paroquial do Carmo, para o Cemitério de Beja. Consulte esta secção em Mármores, granitos, campas e cantarias CONTACTO: MOMBEJA Senhor Empresário Gostaria de ver as suas vendas aumentar? Que a sua empresa fosse cada vez mais conhecida, e tivesse ainda mais prestígio? Nós fazemos campanhas publicitárias, sites na internet por Eng. Informáticos! Há oito anos a trabalhar com empresas do Sul do país. Agora temos para o aconselhar um técnico superior de gestão. Direcção Francisco Rosa Consultor de Marketing R. Frei Amador Arrais, 31 Beja

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Diário da República, 1.ª série N.º 82 28 de Abril de 2010 1461

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Diário da República, 1.ª série N.º 82 28 de Abril de 2010 1461 Diário da República, 1.ª série N.º 82 28 de Abril de 2010 1461 Através do Decreto -Lei n.º 212/2006, de 27 de Outubro (Lei Orgânica do Ministério da Saúde), e do Decreto -Lei n.º 221/2007, de 29 de Maio,

Leia mais

Ano VI N.º 22. Boletim Informativo da Junta de Freguesia da Ribeira Quente. Quinta-Feira 28 de Julho de 2011

Ano VI N.º 22. Boletim Informativo da Junta de Freguesia da Ribeira Quente. Quinta-Feira 28 de Julho de 2011 Ano VI N.º 22 Boletim Informativo da Junta de Freguesia da Ribeira Quente Quinta-Feira 28 de Julho de 2011 Bandeira Azul Hasteada na Ribeira Quente A Praia do Fogo da Ribeira Quente recebeu no dia 28 de

Leia mais

LEI N. 108/91, DE 17 DE AGOSTO (LEI DO CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL)

LEI N. 108/91, DE 17 DE AGOSTO (LEI DO CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL) LEI N. 108/91, DE 17 DE AGOSTO (LEI DO CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL) Com as alterações introduzidas pelas seguintes leis: Lei n.º 80/98, de 24 de Novembro; Lei n.º 128/99, de 20 de Agosto; Lei n.º 12/2003,

Leia mais

O Voluntariado e a Protecção Civil. 1. O que é a Protecção Civil

O Voluntariado e a Protecção Civil. 1. O que é a Protecção Civil O Voluntariado e a Protecção Civil 1. O que é a Protecção Civil A 03 de Julho de 2006, a Assembleia da Republica publica a Lei de Bases da Protecção Civil, que no seu artigo 1º dá uma definição de Protecção

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 86/X/1 CONSAGRA A INTEGRAÇÃO DA MEDICINA DENTÁRIA NO SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE E A CARREIRA DOS MÉDICOS DENTISTAS

PROJECTO DE LEI N.º 86/X/1 CONSAGRA A INTEGRAÇÃO DA MEDICINA DENTÁRIA NO SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE E A CARREIRA DOS MÉDICOS DENTISTAS PROJECTO DE LEI N.º 86/X/1 CONSAGRA A INTEGRAÇÃO DA MEDICINA DENTÁRIA NO SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE E A CARREIRA DOS MÉDICOS DENTISTAS Exposição de motivos O presente projecto de lei consagra a integração

Leia mais

Maria Cavaco Silva defende «Casas do Avô» de Norte a Sul do país

Maria Cavaco Silva defende «Casas do Avô» de Norte a Sul do país Page 1 of 6 Restaurantes Contactos A equipa RSS Receba por email Pesquisar Submeter consulta Home Actualidade As suas notícias Cultura Desporto Educação Entrevista Fotos Negócios Opinião Região Saúde Últimas

Leia mais

Semana Pelo Combate à Pobreza e à Exclusão Social 10 a 19 de outubro de 2015

Semana Pelo Combate à Pobreza e à Exclusão Social 10 a 19 de outubro de 2015 0 a 9 de outubro de 05 Pelo Combate à Pobreza e à Exclusão Social * I Descrição do Projeto O Ano Europeu do Combate à Pobreza e à Exclusão Social (AECPES), celebrado em 00, teve como objetivo reafirmar

Leia mais

CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE"

CICLO DE CONFERÊNCIAS 25 ANOS DE PORTUGAL NA UE Boletim Informativo n.º 19 Abril 2011 CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE" A Câmara Municipal de Lamego no âmbito de atuação do Centro de Informação Europe Direct de Lamego está a promover

Leia mais

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Diário da República, 1.ª série N.º 30 10 de fevereiro de 2012 661 ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Lei n.º 6/2012 de 10 de fevereiro Primeira alteração à Lei n.º 8/2009, de 18 de Fevereiro, que cria o regime jurídico

Leia mais

CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE CASTELO DE VIDE

CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE CASTELO DE VIDE CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE CASTELO DE VIDE ACTA Nº. 4 Ao dia nove de Setembro do ano dois mil e nove, nesta Vila de Castelo de Vide, reuniu na Biblioteca Municipal pelas 10,00 horas, o Conselho

Leia mais

OBJETIVOS ESTRATÉGICOS

OBJETIVOS ESTRATÉGICOS PLANO DE ATIVIDADES 2013 DEZEMBRO 2012 OBJETIVOS ESTRATÉGICOS Os grandes objetivos delineados para o quadriénio 2013-2016, onde se enquadram as atividades a realizar durante o ano de 2013: ACERVOS Inventariação

Leia mais

CPCCRD FOLHA INFORMATIVA INICIOU OS TRABALHOS C DO CONGRESSO NACIONAL COMISSÃO ORGANIZADORA EDITORIAL

CPCCRD FOLHA INFORMATIVA INICIOU OS TRABALHOS C DO CONGRESSO NACIONAL COMISSÃO ORGANIZADORA EDITORIAL FOLHA INFORMATIVA CPCCRD www.confederacaodascolectividades.com facebook.com/confederacao.colectividades CONFEDERAÇÃO PORTUGUESA DAS COLECTIVIDADES DE CULTURA, RECREIO E DESPORTO Fundada em 31 de Maio de

Leia mais

MUNICÍPIO DO BARREIRO ASSEMBLEIA MUNICIPAL

MUNICÍPIO DO BARREIRO ASSEMBLEIA MUNICIPAL ACTA nº 6 Reunião Ordinária da Assembleia Municipal Realizada em 8 de Abril de 2010 Aos oito dias do mês de Abril do ano dois mil e dez, pelas vinte horas e trinta minutos, no Auditório da Biblioteca Municipal,

Leia mais

III ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA CPLP (AP CPLP) PARLAMENTO NACIONAL DE TIMOR-LESTE. Díli, Timor-leste. 20 a 23 de Setembro de 2011

III ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA CPLP (AP CPLP) PARLAMENTO NACIONAL DE TIMOR-LESTE. Díli, Timor-leste. 20 a 23 de Setembro de 2011 III ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA CPLP (AP CPLP) PARLAMENTO NACIONAL DE TIMOR-LESTE Díli, Timor-leste 20 a 23 de Setembro de 2011 1 Enquadramento Teve lugar, em Díli (República Democrática de Timor - Leste),

Leia mais

Discurso de Sua Excelência o Presidente da República

Discurso de Sua Excelência o Presidente da República Continuarei a percorrer o País, de Norte a Sul, a apelar à união de esforços, a levar uma palavra de esperança e a mostrar bons exemplos de resposta à crise. Discurso de Sua Excelência o Presidente da

Leia mais

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES ANO DE 2004

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES ANO DE 2004 APD- DELEGAÇÃO LOCAL DE MEM MARTINS RELATÓRIO DE ACTIVIDADES ANO DE 2004 INTRODUÇÃO O ano de 2004 ficou marcado por alguns acontecimentos relevantes, sinal de que, apesar do passar dos anos, a Delegação

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE ARCOS DE VALDEVEZ MINUTA DA ACTA DA REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DE 06 DE JULHO DE 2009

CÂMARA MUNICIPAL DE ARCOS DE VALDEVEZ MINUTA DA ACTA DA REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DE 06 DE JULHO DE 2009 CÂMARA MUNICIPAL DE ARCOS DE VALDEVEZ MINUTA DA ACTA DA REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DE 06 DE JULHO DE 2009 PRESIDÊNCIA: DR. FRANCISCO RODRIGUES DE ARAÚJO VEREADORES PRESENTES: DR. JOÃO MANUEL DO AMARAL ESTEVES

Leia mais

Em meados do passado mês de Setembro o Governo Regional esteve uma vez mais na ilha das Flores, em visita estatutária.

Em meados do passado mês de Setembro o Governo Regional esteve uma vez mais na ilha das Flores, em visita estatutária. Senhor Presidente As deslocações do Governo Regional às diversas ilhas da Região, no cumprimento do que sobre a matéria dispõe o Estatuto Político-Administrativo, e, de um modo especial, as visitas às

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL Gabinete do Presidente

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL Gabinete do Presidente Diário da Sessão n.º 008 de 25/01/01 Vamos passar ao ponto nº 4 da nossa ordem do dia, ou seja, à Proposta de Resolução Medidas de Combate à Leptospirose. Tem a palavra o Sr. Deputado Bento Barcelos. Deputado

Leia mais

Agora não posso atender. Estou no. Vou comprar o último livro do José Luís Peixoto. Posso usar a tua gravata azul? A Ana Maria vai ser nossa

Agora não posso atender. Estou no. Vou comprar o último livro do José Luís Peixoto. Posso usar a tua gravata azul? A Ana Maria vai ser nossa MODELO 1 Compreensão da Leitura e Expressão Escrita Parte 1 Questões 1 20 O Luís enviou cinco mensagens através do telemóvel. Leia as frases 1 a 5. A cada frase corresponde uma mensagem enviada pelo Luís.

Leia mais

MUNICÍPIO DO CARTAXO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. Acta n.º3/2004

MUNICÍPIO DO CARTAXO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. Acta n.º3/2004 MUNICÍPIO DO CARTAXO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO Acta n.º3/2004 Aos dez dias do mês de Maio do ano de 2004, no Auditório Municipal da Quinta das Pratas, reuniu o Conselho Municipal de Educação do Concelho

Leia mais

turismo industrial AGENDAMarinhaGrande GUIA CULTURAL APRESENTAÇÃO OFICIAL Circuitos Industriais Marinha Grande

turismo industrial AGENDAMarinhaGrande GUIA CULTURAL APRESENTAÇÃO OFICIAL Circuitos Industriais Marinha Grande 11.MARÇO.2013 25 anos da elevação a cidade APRESENTAÇÃO OFICIAL Circuitos Industriais Marinha Grande turismo industrial Marinha Grande www.cm-mgrande.pt MARÇO 2013 AGENDAMarinhaGrande GUIA CULTURAL DESTAQUE

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES 2014

PLANO DE ACTIVIDADES 2014 PLANO DE ACTIVIDADES 2014 A - INTRODUÇÃO O ano de 2013 que agora termina, foi decisivo para a continuidade da Fundação do Desporto. O Governo, através do Sr. Ministro-Adjunto e dos Assuntos Parlamentares,

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DE Nª. SRª GUADALUPE. Concelho de Évora OPÇÕES DO PLANO PARA 2006. Largo Abel Augusto nº 4 7000-222 Nª. Sr.

JUNTA DE FREGUESIA DE Nª. SRª GUADALUPE. Concelho de Évora OPÇÕES DO PLANO PARA 2006. Largo Abel Augusto nº 4 7000-222 Nª. Sr. JUNTA DE FREGUESIA DE Nª. SRª GUADALUPE Concelho de Évora OPÇÕES DO PLANO PARA 2006 Largo Abel Augusto nº 4 7000-222 Nª. Sr.ª Guadalupe Tel. e Fax: 266 781 165 Tel.: 266 747 916 email: jfguadalupe@mail.evora.net

Leia mais

Projeto de Resolução n.º 548/XII/2.ª

Projeto de Resolução n.º 548/XII/2.ª PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS Grupo Parlamentar Projeto de Resolução n.º 548/XII/2.ª Recomenda ao Governo a manutenção da carga letiva da disciplina de Educação Física no currículo do 3º ciclo do ensino

Leia mais

19 / 20 MARÇO/ 2011 DE ALMODÔVAR

19 / 20 MARÇO/ 2011 DE ALMODÔVAR 4 VOLTA ª 19 / 20 MARÇO/ 2011 AO CONCELHO DE ALMODÔVAR Henrique Revés Empresário - 41 anos Neste período que atravessamos, só com muito trabalho, dedicação e empenho é que conseguimos manter a dinâmica

Leia mais

Falar a uma só voz: Definir e defender o interesse europeu

Falar a uma só voz: Definir e defender o interesse europeu SPEECH/10/21 José Manuel Durão Barroso Presidente da Comissão Europeia Falar a uma só voz: Definir e defender o interesse europeu Sessão plenária do PE: votação do novo Colégio Bruxelas, 9 de Fevereiro

Leia mais

CONVOCATÓRIA ASSEMBLEIA-GERAL EXTRAORDINÁRIA ASSEMBLEIA-GERAL EXTRAORDINÁRIA ORDEM DE TRABALHOS

CONVOCATÓRIA ASSEMBLEIA-GERAL EXTRAORDINÁRIA ASSEMBLEIA-GERAL EXTRAORDINÁRIA ORDEM DE TRABALHOS CONVOCATÓRIA ASSEMBLEIA-GERAL EXTRAORDINÁRIA Ao abrigo do n.º 5 e do n.º 2 do artigo 17º, dos artigos 16º, 34º e da alínea a) do n.º 2 do artigo 23º dos Estatutos, convoco os senhores Associados para uma

Leia mais

b. Promover a contribuição das artes e humanidades, assim como das ciências, na educação para sustentabilidade.

b. Promover a contribuição das artes e humanidades, assim como das ciências, na educação para sustentabilidade. Integrar, na educação formal e na aprendizagem ao longo da vida, os conhecimentos, valores e habilidades necessárias para um modo de vida sustentável. b. Promover a contribuição das artes e humanidades,

Leia mais

Uma cidade que passou de nível médio nacional, a médio europeu, fruto da coragem e determinação de quem tomou as decisões da época.

Uma cidade que passou de nível médio nacional, a médio europeu, fruto da coragem e determinação de quem tomou as decisões da época. Senhor presidente da assembleia e restantes membros da mesa, Senhoras vereadoras, senhores vereadores, Senhoras e senhores deputados, Público aqui presente, Corria o segundo ano, da segunda década do século

Leia mais

Ano Lectivo 2006-2007

Ano Lectivo 2006-2007 Ano Lectivo 2006-2007 CLUBE EUROPEU da Escola Secundária de Viriato RELATÓRIO FINAL DAS ACTIVIDADES No âmbito dos Objectivos do Clube Europeu, foram desenvolvidas as seguintes actividades: 1. Comemoração

Leia mais

Apoio a crianças e jovens em situação de risco

Apoio a crianças e jovens em situação de risco Ficha de Projecto Dezembro/2006 Designação Parceria Acordo de Parceiros de 20.12.05 Gabinete para a Cooperação do Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social de Portugal Gabinete do Ministro do Trabalho,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 81 Discurso na cerimónia de entrega

Leia mais

Plano Anual de Atividades

Plano Anual de Atividades Plano Anual de Atividades Objetivos Atividades Responsáveis Datas Recursos Avaliaçõe s Promover o convívio entre os elementos da comunidade educativa Proporcionar momentos de alegria e partilha Recepção

Leia mais

XII Feira Gastronómica do Porco

XII Feira Gastronómica do Porco XII Feira Gastronómica do Porco Boticas -, e Janeiro Dossier de Imprensa DOSSIER DE IMPRENSA XII Feira Gastronómica do Porco O PORCO VOLTA A SER REI EM Nos próximos dias, e de Janeiro, Boticas promete

Leia mais

Decreto n.º 22/95 Acordo de Cooperação Cultural e Científica entre o Governo da República Portuguesa e o Governo da Federação da Rússia

Decreto n.º 22/95 Acordo de Cooperação Cultural e Científica entre o Governo da República Portuguesa e o Governo da Federação da Rússia Decreto n.º 22/95 Acordo de Cooperação Cultural e Científica entre o Governo da República Portuguesa e o Governo da Federação da Rússia Nos termos da alínea c) do n.º 1 do artigo 200.º da Constituição,

Leia mais

Coligação Democrática Unitária. Intervenção Sessão Solene 25 de Abril na Assembleia Municipal

Coligação Democrática Unitária. Intervenção Sessão Solene 25 de Abril na Assembleia Municipal Coligação Democrática Unitária Intervenção Sessão Solene 25 de Abril na Assembleia Municipal Estamos a poucos dias de comemorar o 34.º aniversário do 25 de Abril de 1974. Data maior na história do século

Leia mais

XIV Jornadas Pedagógicas de Educação Ambiental Ambiente, Saúde e Qualidade de Vida Lisboa, 26 e 27 de Janeiro de 2007

XIV Jornadas Pedagógicas de Educação Ambiental Ambiente, Saúde e Qualidade de Vida Lisboa, 26 e 27 de Janeiro de 2007 XIV Jornadas Pedagógicas de Educação Ambiental Ambiente, Saúde e Qualidade de Vida Lisboa, 26 e 27 de Janeiro de 2007 Projecto Carta da Terra. Instrumento de Sustentabilidade. Balanço e Perspectivas Manuel

Leia mais

Orçamento do Estado 2016 Uma Perspectiva Pessoal

Orçamento do Estado 2016 Uma Perspectiva Pessoal Aese Orçamento do Estado 2016 Uma Perspectiva Pessoal Quando o Fórum para a Competitividade me convidou para esta intervenção, na qualidade de empresário, já se sabia que não haveria Orçamento de Estado

Leia mais

A Participação Cívica dos Jovens

A Participação Cívica dos Jovens A Participação Cívica dos Jovens 2 Parlamento dos Jovens 2009 Nos dias 25 e 26 de Maio de 2009, realizou-se em Lisboa, no Palácio de São Bento, a Sessão Nacional do Parlamento dos Jovens 2009 do Ensino

Leia mais

A Ambição de Deputar

A Ambição de Deputar A Ambição de Deputar Antes de qualquer avanço, é preciso que compreendamos o assunto que estamos a tratar. Falo-vos de deputação, a delegação dos poderes e da representação de muitos num só ou em poucos;

Leia mais

ATA DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

ATA DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO ATA DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO Ao décimo primeiro dia do mês de março de dois mil e treze, pelas nove horas e trinta minutos, no edifício da Junta de Freguesia de Viana do Alentejo, reuniu o Conselho

Leia mais

REFORÇA A PROTECÇÃO DOS ANIMAIS UTILIZADOS EM CIRCOS

REFORÇA A PROTECÇÃO DOS ANIMAIS UTILIZADOS EM CIRCOS PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS Grupo Parlamentar PROJECTO DE LEI N.º 765/X-4ª REFORÇA A PROTECÇÃO DOS ANIMAIS UTILIZADOS EM CIRCOS Exposição de Motivos O quadro legal aplicável à protecção dos animais em

Leia mais

Discurso do Secretário de Estado do Emprego. Octávio Oliveira. Dia Nacional do Mutualismo. 26 de outubro 2013 Centro Ismaili, Lisboa

Discurso do Secretário de Estado do Emprego. Octávio Oliveira. Dia Nacional do Mutualismo. 26 de outubro 2013 Centro Ismaili, Lisboa Discurso do Secretário de Estado do Emprego Octávio Oliveira Dia Nacional do Mutualismo 26 de outubro 2013 Centro Ismaili, Lisboa Muito boa tarde a todos! Pretendia começar por cumprimentar o Senhor Presidente

Leia mais

O legado de AGOSTINHO DA SILVA 15 anos após a sua morte i

O legado de AGOSTINHO DA SILVA 15 anos após a sua morte i O legado de AGOSTINHO DA SILVA 15 anos após a sua morte i LUÍS CARLOS SANTOS luis.santos@ese.ips.pt Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Setúbal 1- Agostinho da Silva, um adepto da Educação

Leia mais

"É imperiosa a necessidade de inverter a política de transportes"

É imperiosa a necessidade de inverter a política de transportes INTERVENÇÃO DE JERÓNIMO DE SOUSA, SECRETÁRIO-GERAL, LISBOA, REUNIÃO METROPOLITANA SOBRE TRANSPORTES PÚBLICOS E MOBILIDADE 10 Março 2016 "É imperiosa a necessidade de inverter a política de transportes"

Leia mais

RESOLUÇÃO SECRETARIADO NACIONAL DE 29 DE JANEIRO DE 2015

RESOLUÇÃO SECRETARIADO NACIONAL DE 29 DE JANEIRO DE 2015 RESOLUÇÃO SECRETARIADO NACIONAL DE 29 DE JANEIRO DE 2015 O ano de 2015 é o primeiro em que nos encontramos integralmente fora da alçada da Troika e no qual o Governo poderia ter operado uma real mudança

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES E CONTAS

RELATÓRIO DE ATIVIDADES E CONTAS RELATÓRIO DE ATIVIDADES E CONTAS 2014 INDÍCE 1. INTRODUÇÃO 2. VOTOS DE AGRADECIMENTO 3. PROJETOS DE DESENVOLVIMENTO DO MINIGOLFE E APOIO PARA FORMAÇÃO NOS CLUBES 4. ORGANIZAÇÃO DE ESTRUTURAS DE APOIO ÀS

Leia mais

Regulamento Interno do Conselho Local de Acção Social de Alenquer

Regulamento Interno do Conselho Local de Acção Social de Alenquer Programa 1 Regulamento Interno do Conselho Local de Acção Social de Preâmbulo Os rápidos processos de modernização que Portugal tem conhecido nas últimas décadas, se por um lado trouxeram consigo uma melhoria

Leia mais

-Senhor Reitor da Universidade do Minho

-Senhor Reitor da Universidade do Minho -Senhor Reitor da Universidade do Minho - Senhor Presidente da Comissão Parlamentar de Educação e Ciência. - Senhor Arcebispo Primaz - Digníssimas Autoridades Académicas, Civis, Militares e Religiosas

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 359/VIII CRIA O OBSERVATÓRIO DA VIOLÊNCIA ESCOLAR

PROJECTO DE LEI N.º 359/VIII CRIA O OBSERVATÓRIO DA VIOLÊNCIA ESCOLAR PROJECTO DE LEI N.º 359/VIII CRIA O OBSERVATÓRIO DA VIOLÊNCIA ESCOLAR A evidente importância de um ensino condigno para crianças e jovens está a ser seriamente posta em causa por factores de violência

Leia mais

A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento. Participativo

A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento. Participativo Cecília Branco Programa Urbal Red 9 Projecto Orçamento Participativo Reunião de Diadema Fevereiro 2007 A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento Participativo Município

Leia mais

EDITORIAL OUTUBRO 2015. Serviço de Medicina Intensiva tem novas instalações 2. ULS Nordeste é das melhores do país 3

EDITORIAL OUTUBRO 2015. Serviço de Medicina Intensiva tem novas instalações 2. ULS Nordeste é das melhores do país 3 Serviço de Medicina Intensiva tem novas instalações 2 ULS Nordeste é das melhores do país 3 1,2 milhões de euros para investimentos 3 Sessões musicais na Unidade de Cuidados Paliativos 4 UCC de Mirandela

Leia mais

InfoContab n.º 11/2006 (Nota Informativa) Luca Pacioli

InfoContab n.º 11/2006 (Nota Informativa) Luca Pacioli Página 1 de 6 Infocontab De: "Infocontab.com.pt" Enviado: terça-feira, 18 de Abril de 2006 17:38 Assunto: InfoContab n.º 11/2006 InfoContab n.º 11/2006 (Nota Informativa) Luca

Leia mais

Câmara Municipal de Almeirim

Câmara Municipal de Almeirim Câmara Municipal de Almeirim Programa de Adesão SEMANA EUROPEIA DA MOBILIDADE 16 a 22 de Setembro de 2007 P r o g r a m a 1 - Aderindo à ECOTROCA ganhe viagens nos TUA (durante toda a semana): - Aderindo

Leia mais

DECLARAÇÃO DE HANÔVER

DECLARAÇÃO DE HANÔVER DECLARAÇÃO DE HANÔVER de Presidentes de Câmara de Municípios Europeus na Viragem do Século XXI (versão traduzida do texto original em Inglês, de 11 de Fevereiro de 2000, pelo Centro de Estudos sobre Cidades

Leia mais

Diário da República, 1.ª série N.º 205 22 de Outubro de 2009 7933. CAPÍTULO II Regime jurídico Artigo 5.º

Diário da República, 1.ª série N.º 205 22 de Outubro de 2009 7933. CAPÍTULO II Regime jurídico Artigo 5.º Diário da República, 1.ª série N.º 205 22 de Outubro de 2009 7933 CAPÍTULO II Regime jurídico Artigo 5.º Regime aplicável 1 À entidade pública empresarial criada pelo presente decreto -lei aplica -se,

Leia mais

Direcção da Organização Regional de Beja do PCP (eleita na 8ª Assembleia da Organização Regional de Beja)

Direcção da Organização Regional de Beja do PCP (eleita na 8ª Assembleia da Organização Regional de Beja) Direcção da Organização Regional de Beja do PCP (eleita na 8ª Assembleia da Organização Regional de Beja) Ana Caeiro 37 Anos Engenheira Agrícola Dirigente da Confederação Nacional da Agricultura (CNA)

Leia mais

1. (PT) - TVI 24 - Política Mesmo, 25/06/2014, Discurso de António José Seguro: Direto 1

1. (PT) - TVI 24 - Política Mesmo, 25/06/2014, Discurso de António José Seguro: Direto 1 Tv's_25_Junho_2014 Revista de Imprensa 26-06-2014 1. (PT) - TVI 24 - Política Mesmo, 25062014, Discurso de António José Seguro: Direto 1 2. (PT) - RTP Informação - Grande Jornal, 25062014, Consultas no

Leia mais

Ciência na Cidade de Guimarãeswww.ciencianacidade.com

Ciência na Cidade de Guimarãeswww.ciencianacidade.com Ciência na Cidade de Guimarãeswww.ciencianacidade.com Cidade de Guimarães Faixas Etárias do Concelho 65 ou mais 24-64 anos 15-24 anos 0-14 anos 0 20000 40000 60000 80000 100000 População do Concelho 159.576

Leia mais

Ficha de Caracterização de Projecto

Ficha de Caracterização de Projecto Ficha de Caracterização de Projecto Há escolhas no bairro-e5g Programa Escolhas Promotor: Mediar - Associação Nacional de Mediação Sócio-Cultural 2 A. IDENTIFICAÇÃO GERAL DA ENTIDADE Projecto Projecto

Leia mais

PORTUGAL INDEPENDENTE, DENTRO OU FORA DO EURO, ACABOU. DENUNCIEI, BUT... NINGUÉM LIGOU - MALDITOS!

PORTUGAL INDEPENDENTE, DENTRO OU FORA DO EURO, ACABOU. DENUNCIEI, BUT... NINGUÉM LIGOU - MALDITOS! PORTUGAL INDEPENDENTE, DENTRO OU FORA DO EURO, ACABOU. DENUNCIEI, BUT... NINGUÉM LIGOU - MALDITOS! FINISPORTUGAL! PRIVATIZAÇÕES. (Publicado em 20 Dezembro 2012) 1- Conceito Estratégico de Defesa Naciona

Leia mais

EXEMPLOS DE BOAS PRÁTICAS DE ORGANIZAÇÕES NÃO GOVERNAMENTAIS

EXEMPLOS DE BOAS PRÁTICAS DE ORGANIZAÇÕES NÃO GOVERNAMENTAIS EXEMPLOS DE BOAS PRÁTICAS DE ORGANIZAÇÕES NÃO GOVERNAMENTAIS Ficha 1: Projecto Estrada Larga Caminhos para famílias sem violência Soroptimist Internacional Clube Porto Invicta Projecto Estrada Larga Caminhos

Leia mais

Município de Freixo de Espada à Cinta PLANO DE ACÇÃO (2009-2010) Conselho Local de Acção Social de Freixo de Espada à Cinta

Município de Freixo de Espada à Cinta PLANO DE ACÇÃO (2009-2010) Conselho Local de Acção Social de Freixo de Espada à Cinta Município de Freixo de Espada à Cinta PLANO DE ACÇÃO (2009-2010) Conselho Local de Acção Social de Freixo de Espada à Cinta FICHA TÉCNICA Relatório do Plano de Acção de Freixo de Espada à Cinta Conselho

Leia mais

CONCURSO NACIONAL DE VOZES & FESTIVAL REVELAÇÃO DE VOZES DA DIÁSPORA. Concurso. Nacional de Vozes & Revelação de Vozes da Diáspora - Projecto

CONCURSO NACIONAL DE VOZES & FESTIVAL REVELAÇÃO DE VOZES DA DIÁSPORA. Concurso. Nacional de Vozes & Revelação de Vozes da Diáspora - Projecto Nacional de Vozes & Revelação de Vozes da Diáspora - Projecto Concurso 2015 CONCURSO NACIONAL DE VOZES & FESTIVAL REVELAÇÃO DE VOZES DA DIÁSPORA PROJECTO APRESENTADO PARA EFEITO DE APRECIAÇÃO E RESPECTIVO

Leia mais

«Concurso Jovem Agricultor Português»

«Concurso Jovem Agricultor Português» «Concurso Jovem Agricultor Português» Como já é tradição, desde há muito, que a Caixa não descura a intenção de apoiar e estimular a economia nacional, assim como outras áreas de interesse, mostrando com

Leia mais

CASA DO POVO DE ÓBIDOS PROJECTO EDUCATIVO

CASA DO POVO DE ÓBIDOS PROJECTO EDUCATIVO CASA DO POVO DE ÓBIDOS PROJECTO EDUCATIVO Índice 1. CARACTERIZAÇÃO DO MEIO... 1 1.1. Breves Notas Histórias sobre Óbidos... 1 1.2 Situação geográfica de Óbidos... 1 2 - BREVE HISTORIAL DA INSTITUIÇÃO...

Leia mais

Decreto-Lei n.º 168/2007, de 3 de Maio, Aprova a orgânica do Instituto Português da Juventude, I. P (JusNet 1078/2007)

Decreto-Lei n.º 168/2007, de 3 de Maio, Aprova a orgânica do Instituto Português da Juventude, I. P (JusNet 1078/2007) LEGISLAÇÃO Decreto-Lei n.º 168/2007, de 3 de Maio, Aprova a orgânica do Instituto Português da Juventude, I. P (JusNet 1078/2007) ( DR N.º 85, Série I 3 Maio 2007 3 Maio 2007 ) Emissor: Presidência do

Leia mais

ACTA N.º 06/2005 REUNIÃO ORDINÁRIA DE CÂMARA DE 16 / 03 / 2005 RESUMO DIÁRIO DE TESOURARIA REFERENTE AO DIA 15 / 03 / 2005

ACTA N.º 06/2005 REUNIÃO ORDINÁRIA DE CÂMARA DE 16 / 03 / 2005 RESUMO DIÁRIO DE TESOURARIA REFERENTE AO DIA 15 / 03 / 2005 CÂMARA MUNICIPAL DE VIANA DO ALENTEJO ACTA N.º 06/2005 REUNIÃO ORDINÁRIA DE CÂMARA DE 16 / 03 / 2005 PRESENÇAS PRESIDENTE : ESTÊVÃO MANUEL MACHADO PEREIRA VEREADORES : JOÃO LUIS BATISTA PENETRA MANUEL

Leia mais

Senhor Presidente da Assembleia, Senhoras e Senhores Deputados, Senhor Presidente, Senhora e Senhores membros do Governo

Senhor Presidente da Assembleia, Senhoras e Senhores Deputados, Senhor Presidente, Senhora e Senhores membros do Governo Intervenção Proferida pelo deputado Luís Henrique Silva, Novembro de 06, aquando da discussão do Plano e Orçamento para 2007 Senhor Presidente da Assembleia, Senhoras e Senhores Deputados, Senhor Presidente,

Leia mais

ANIMAR propõe forte investimento na pequena produção agrícola e programas de dinamização da economia local

ANIMAR propõe forte investimento na pequena produção agrícola e programas de dinamização da economia local BOLETIM DE INFORMAÇÃO E LIGAÇÃO DA REDE ANIMAR ANO IV JAN./MAIO 2010 Nº 13 ANIMAR propõe forte investimento na pequena produção agrícola e programas de dinamização da economia local Uma delegação da ANIMAR

Leia mais

GUIA DO PROFESSOR 2014-2015

GUIA DO PROFESSOR 2014-2015 GUIA DO PROFESSOR 2014-2015 Exmo(a). Senhor(a) Professor(a), Este documento procura ser um roteiro útil, que sistematiza as principais etapas e prazos a que os professores responsáveis pelo desenvolvimento

Leia mais

Junho 2007 nº4 MENSAGEM DO PRESIDENTE Olá Viva A edição da nossa revista O Ambúzio de Junho 2007 é um convite a uma visita às nossas Praia da Barra e da Costa Nova, e um desafio para que continues a participar

Leia mais

MUNICÍPIO DE CASTRO VERDE CÂMARA MUNICIPAL

MUNICÍPIO DE CASTRO VERDE CÂMARA MUNICIPAL MUNICÍPIO DE CASTRO VERDE CÂMARA MUNICIPAL ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE CASTRO VERDE, REALIZADA NO DIA 23 DE OUTUBRO DE 2013. Nº. 24/2013 Estiveram presentes para o efeito os eleitos:

Leia mais

Conselho da Europa Plano de Acção para a Deficiência 2006-2015

Conselho da Europa Plano de Acção para a Deficiência 2006-2015 Conselho da Europa Plano de Acção para a Deficiência 2006-2015 Versão Linguagem Fácil Conselho da Europa Plano de Acção para a Deficiência 2006-2015 Versão Linguagem Fácil Página 1 de 60 Plano de Acção

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DE CAPARICA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO GERAL. Acta número nove

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DE CAPARICA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO GERAL. Acta número nove ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DE CAPARICA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO GERAL Acta número nove Aos oito dias do mês de Setembro, do ano de dois mil e onze, realizou-se a nona reunião ordinária do Conselho

Leia mais

Novembro 2008. XXXIV Congresso APAVT - Macau

Novembro 2008. XXXIV Congresso APAVT - Macau Novembro 2008 XXXIV Congresso APAVT - Macau Revista de Imprensa 12-12-2008 1 - RTP 1, 23-11-2008, Férias no Natal 2 - Expresso, 22-11-2008, Portugal vendido na Ásia 3 - Jornal de Notícias, 22-11-2008,

Leia mais

ESTATUTO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA

ESTATUTO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA ESTATUTO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Nós, representantes democraticamente eleitos dos Parlamentos de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné- Bissau, Moçambique, Portugal,

Leia mais

Projecto Integrado da Baixa da Banheira

Projecto Integrado da Baixa da Banheira Projecto Integrado da Baixa da Banheira 1. INTRODUÇÃO O Projecto Integrado da Baixa da Banheira nasce de uma parceria entre a Câmara Municipal da Moita e o ICE tendo em vista induzir as Associações da

Leia mais

Balanço Intercalar Sumário. da execução na Assembleia Municipal de Lisboa do Programa Eleitoral da Candidatura Autárquica do Bloco de Esquerda

Balanço Intercalar Sumário. da execução na Assembleia Municipal de Lisboa do Programa Eleitoral da Candidatura Autárquica do Bloco de Esquerda Balanço Intercalar Sumário da execução na Assembleia Municipal de Lisboa do Programa Eleitoral da Candidatura Autárquica do Bloco de Esquerda 1- A avaliação política de um mandato pressupõe, no essencial,

Leia mais

IPAM reforça no Porto. Pdg. 76. Por M." João Vieira Pinto

IPAM reforça no Porto. Pdg. 76. Por M. João Vieira Pinto IPAM reforça no Porto Pdg. 76 Por M." João Vieira Pinto IPAM reforça no Porto Afirma-se como lhe Marketing School e ambiciona ser a referência do ensino nesta área. Por isso, ejá a partir do próximo ano,

Leia mais

>>>>>>>>>>>>>>>> passeio fotográfico. as nossas cidades retratadas por crianças

>>>>>>>>>>>>>>>> passeio fotográfico. as nossas cidades retratadas por crianças >>>>>>>>>>>>>>>> passeio fotográfico as nossas cidades retratadas por crianças ----------------------------------------------------------- departamento de promoção da arquitectura educação pela arquitectura

Leia mais

Projeto Pedagógico e de Animação

Projeto Pedagógico e de Animação Projeto Pedagógico e de Animação 1 - Memória Descritiva 2 Identificação e Caracterização da Instituição Promotora 3 - Objetivos Gerais 4 - Objetivos Específicos 5 - Princípios educacionais 6 Metodologias

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE ALCOCHETE REGULAMENTO INTERNO DO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL

CÂMARA MUNICIPAL DE ALCOCHETE REGULAMENTO INTERNO DO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL CÂMARA MUNICIPAL DE ALCOCHETE REGULAMENTO INTERNO DO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Denominação, Sede e Âmbito 1. O Conselho Local de Acção Social do Concelho de

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 444/VIII ASSEGURA A DEFESA E VALORIZAÇÃO DO TAPETE DE ARRAIOLOS. Exposição de motivos

PROJECTO DE LEI N.º 444/VIII ASSEGURA A DEFESA E VALORIZAÇÃO DO TAPETE DE ARRAIOLOS. Exposição de motivos PROJECTO DE LEI N.º 444/VIII ASSEGURA A DEFESA E VALORIZAÇÃO DO TAPETE DE ARRAIOLOS Exposição de motivos O artesanato é, sem dúvida, um sector de actividade que contribui poderosamente para o reforço de

Leia mais

F U N C I O N A M E N T O

F U N C I O N A M E N T O Plano de Ação 2015 ENQUADRAMENTO F U N C I O N A M E N T O» Regulamento Interno da CPCJ de S. P. Sul» Lei de Proteção de Crianças e Jovens em Perigo - Lei nº 147/99 de 1 de Setembro» Lei que altera a Lei

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE PAMPILHOSA DA SERRA ACTA Nº 10

CÂMARA MUNICIPAL DE PAMPILHOSA DA SERRA ACTA Nº 10 DE PAMPILHOSA DA SERRA ACTA Nº 10 DA REUNIÃO ORDINÁRIA REALIZADA NO DIA 03/05/2002 (Contém folhas) Estiveram presentes os seguintes membros: Presidente: Hermano Manuel Gonçalves Nunes de Almeida (PSD)

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO NACIONAL DE IDEIAS CIDADES CRIATIVAS, REFLEXÃO SOBRE O FUTURO DAS CIDADES PORTUGUESAS

REGULAMENTO DO CONCURSO NACIONAL DE IDEIAS CIDADES CRIATIVAS, REFLEXÃO SOBRE O FUTURO DAS CIDADES PORTUGUESAS REGULAMENTO DO CONCURSO NACIONAL DE IDEIAS CIDADES CRIATIVAS, REFLEXÃO SOBRE O FUTURO DAS CIDADES PORTUGUESAS Dirigido aos alunos do 12.º ano da área curricular não disciplinar de Área de Projecto - 1.ª

Leia mais

"Relação Umbilical entre o Turismo e a Cultura: Oportunidades e Desafios"

Relação Umbilical entre o Turismo e a Cultura: Oportunidades e Desafios "Relação Umbilical entre o Turismo e a Cultura: Oportunidades e Desafios" Oferecer o que temos, somos e fazemos como produto turístico Vasco Estrela Presidente da Câmara Municipal de Mação Cultura e Turismo

Leia mais

Regimento do Conselho Municipal de Educação de Odivelas 2010/2013

Regimento do Conselho Municipal de Educação de Odivelas 2010/2013 Regimento do Conselho Municipal de Educação de Odivelas 2010/2013 O Decreto-Lei n.º 7/2003, de 15 de Janeiro, tem por objecto os Conselhos Municipais de Educação, regulando as suas competências e composição,

Leia mais

Cerimónia Oficial da XIII - Edição do Festival Músicas do Mundo 22 de Julho 2011. Caros Sineenses Visitantes e participantes do F.M.

Cerimónia Oficial da XIII - Edição do Festival Músicas do Mundo 22 de Julho 2011. Caros Sineenses Visitantes e participantes do F.M. Câmara Municipal Presidência Cerimónia Oficial da XIII - Edição do Festival Músicas do Mundo 22 de Julho 2011. Caros Sineenses Visitantes e participantes do F.M.M de Sines Bem vindos à nossa grande festa

Leia mais

DO DIA DOIS DE JULHO DE DOIS MIL E NOVE.-------------------------------------------------

DO DIA DOIS DE JULHO DE DOIS MIL E NOVE.------------------------------------------------- REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SANTIAGO DO CACÉM DO DIA DOIS DE JULHO DE DOIS MIL E NOVE.------------------------------------------------- --------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

O Concelho de Beja. Localização

O Concelho de Beja. Localização O Concelho de Beja Localização Beja, capital de distrito, situa-se na região do Baixo Alentejo, no coração da vasta planície alentejana. É sede de um dos maiores concelhos de Portugal, com cerca de 1150

Leia mais

Newsletter do Sindicato Nacional do Ensino Superior. Número 60 Junho de 2007 1ª Quinzena

Newsletter do Sindicato Nacional do Ensino Superior. Número 60 Junho de 2007 1ª Quinzena Newsletter do Sindicato Nacional do Ensino Superior InfoSNESup Número 60 Junho de 2007 1ª Quinzena SUMÁRIO NEGOCIAÇÕES PROSSEGUEM REUNIÕES DO MÊS DE LUTA PELO ENSINO SUPERIOR E PELA CARREIRA REUNIÃO DE

Leia mais

PACTO SOCIAL DO MONTE DESENVOLVIMENTO ALENTEJO CENTRAL, A.C.E. CAPTULO PRIMEIRO DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO PRIMEIRO. (Denominação)

PACTO SOCIAL DO MONTE DESENVOLVIMENTO ALENTEJO CENTRAL, A.C.E. CAPTULO PRIMEIRO DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO PRIMEIRO. (Denominação) PACTO SOCIAL DO MONTE DESENVOLVIMENTO ALENTEJO CENTRAL, A.C.E. CAPTULO PRIMEIRO DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO PRIMEIRO (Denominação) O Agrupamento adopta a denominação de Monte - Desenvolvimento Alentejo Central,

Leia mais

NOTÍCIAS À SEXTA 2008.07.18

NOTÍCIAS À SEXTA 2008.07.18 NOTÍCIAS À SEXTA 2008.07.18 CAROS DIRIGENTES Num momento em que foram reveladas algumas previsões preocupantes quanto ao comportamento da nossa economia, quero dizer aos portugueses que isto é um tempo

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 390/XI/1.ª SERVIÇO UNIVERSAL DE ACESSO À INTERNET EM BANDA LARGA

PROJECTO DE LEI N.º 390/XI/1.ª SERVIÇO UNIVERSAL DE ACESSO À INTERNET EM BANDA LARGA Grupo Parlamentar PROJECTO DE LEI N.º 390/XI/1.ª SERVIÇO UNIVERSAL DE ACESSO À INTERNET EM BANDA LARGA Exposição de motivos O acesso à internet assume hoje um papel crucial na nossa sociedade, devendo

Leia mais

Cães de assistência - Decreto-Lei nº 74/2007, de 27 de Março

Cães de assistência - Decreto-Lei nº 74/2007, de 27 de Março Cães de assistência - Decreto-Lei nº 74/2007, de 27 de Março EMISSOR: Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social SUMÁRIO: Consagra o direito de acesso das pessoas com deficiência acompanhadas de

Leia mais

AS IPSS s e a ECONOMIA SOCIAL

AS IPSS s e a ECONOMIA SOCIAL AS IPSS s e a ECONOMIA SOCIAL Numa altura em que tanto se fala de Estado social, de desenvolvimento económico, de solidariedade, de coesão social, de crise, estas jornadas sobre Economia Social podem ser

Leia mais

ser difundida para a população: ainda há esperança. Somos capazes de alterar o destino das gerações futuras, dar-lhes um futuro melhor.

ser difundida para a população: ainda há esperança. Somos capazes de alterar o destino das gerações futuras, dar-lhes um futuro melhor. Um futuro melhor Várias vezes me questiono se algum dia serei capaz de me sentir completamente realizada, principalmente quando me encontro entregue somente aos meus pensamentos mais profundos. E posso

Leia mais