Sonia Silva Rua Domingos Ceroni 86

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sonia Silva Rua Domingos Ceroni 86"

Transcrição

1 BOLETIM 42 julho de 2004 REFERÊNCIA 1 - BÁ, TCHÊ! DICIONÁRIO TEMÁTICO, de Luís Augusto Fisher. 3.ed. aum. Porto Alegre, RS, Artes e Ofícios, p. ISBN O jeito gaúcho de falar em coleções de palavras e expressões usadas regularmente no Rio Grande do Sul. Os verbetes estão organizados por temas e assuntos, como alimentação, cortesia, insultos, geografia, tipos humanos, esportes, costumes, modos do corpo e da alma, etc. 2 - IMAGEM E IDENTIDADE- UM OLHAR SOBRE A HISTÓRIA, de Marcus Lontra Costa. São Paulo, Banco Santos, p. ilust. gravuras, desenhos Apresenta um número expressivo de pinturas e esculturas pertencentes ao Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro, com obras que cobrem um largo período da arte brasileira, de Frans Post do século 20, além do Barroco Italiano, Pinturas Holandesa e Flamenga, etc. 3 - LITERATURA BRASILEIRA HOJE, de Manuel da Costa Pinto. São Paulo, PubliFolha, p. ISBN Dá destaque a 60 autores 30 poetas e 30 prosadores da atualidade, de Manuel de Barros (nascido em 1916) a Tarso de Melo (1976), de Lygia Fagundes Telles (1923) a Nelson de Oliveira (1966), demonstrando o que de mais relevantes se tem escrito no Brasil. 4 - UMA PEQUENA BIBLIOTECA PARTICULAR, de Erico J. Siriuba Stickel. São Paulo, Ed. USP, p. ilust. encadernado 23x27cm. ISBN O autor tem uma respeitável biblioteca de títulos publicados no Brasil e no exterior, que têm em comum o olhar sobre a cultura brasileira em seus aspectos mais variados. Aqui ele conta sobre a formação e desenvolvimento da coleção, acrescentando comentários sobre os livros, sendo o forte da coleção a representação artística que tem por alvo a paisagem, a cidade e sua arquitetura, retratos, a flora e a fauna, festas populares e sacras, o patrimônio artístico, viajantes, pintores e fotógrafos, etc. Vide também: 100 ARTE 5 - ARTE COMO REVOLTA, de Frans Krajcberg. 2. ed. GB Arte, encadernado com sobrecapa ISBN Traz a obra realizada pelo autor, ao longo de meio século de trabalho, baseando-se no íntimo relacionamento com a natureza. 6 - ARTE & PAISAGEM ROBERTO BURLE MARX, org. de Jose Tabacow. 2.ed. ver. e ampl. Rio de Janeiro, Nobel, ISBN Em nova edição ampliada e fartamente ilustrada com imagens de renomados fotógrafos, a pedido do próprio paisagista, traz textos inéditos que revelam seu pensamento e também fotos de seus inúmeros projetos, como o Sítio Burle Marx e suas excursões por ecossistemas naturais brasileiros. 7 - ARY TARCH: O ARQUITETO DOS DEUSES, de Raquel Bueno, fotos de Gustavo Olmos. Campinas, SP, Ed. do Autor, p. ilust. fotos color. encadern. 30x30cm. Não tem ISBN Dedicado à arquitetura sacra, Ary Tarch foi o autor dos mais belos vitrais de igrejas. Com cenas religiosas, seus trabalhos em vidro encontram-se nas paredes das mais lindas igrejas do estado de São Paulo (Campinas, Santo André, Americana e Itatiba), Rio Grande do Sul (Erechim e Passo Fundo), Mato Grosso (Cuiabá), Rio de Janeiro, Ceará e outros estados. Lindooo!!! 8 - A CASA, de Jorge Marão Carniel Miguel. Londrina, PR, Ed. UEL, p. ISBN Com requintada apresentação gráfica, o livro traz a casa sob a ótica de 2 renomados arquitetos: Vilanova Artigas e Rino Levi, em seleção de 17 projetos residenciais de Rino e 26 de Vilanova. Contém a reprodução de um valioso manuscrito de Oscar Niemeyer. Página 1 de 13

2 9 - CROQUIS DE PAGU E OUTROS MOMENTOS FELIZES QUE FORAM DEVORADOS REUNIDOS, de Lucia M. Teixeira Furlani. São Paulo, Cortez, p. ilust. des. ISBN Uma obra que permaneceu inédita durante 75 anos, de 1929 até hoje, apresenta desenhos que Patrícia Galvão, a Pagu, dedicou a Tarsila do Amaral no Álbum de Pagu, nascimento, vida, paixão e morte. Trata do momento em que Pagu emerge do Modernismo, sob a tutela de Oswald de Andrade e Tarsila. Contém farto material de pesquisa, como jornais, de 1931 a DESENHOS DE VALDIR ROCHA, de Péricles Prade. Escrituras, p. ilust. encadern. com sobrecapa 23x32cm. ISBN Analisa todas as técnicas utilizadas pelo artista plástico Valdir Rocha, para melhor compreensão da poética que se estabelece em seu desenho JOÃO BATISTA DE ANDRADE ALGUMA SOLIDÃO E MUITAS HISTÓRIAS: A TRAJETÓRIA DE UM CINEASTA BRASILEIRO, org. de Maria do Rosário Caetano. São Paulo, IMESP, p. (Coleção Aplauso). ISBN Uma vida de lances cinematográficos, como a reunião de comunistas à qual ele compareceu e somente depois soube que Prestes e Marighella estavam lá. O golpe militar de 64 ceifou seu sonho e também foi fonte de sua vigorosa filmografia. Foi ganhador do Festival de Moscou de IDENTIDADE E INTERCULTURALIDADE HISTÓRIA E ARTE GUARANI, de Marilda Oliveira de Oliveira. Santa Maria, RS, Ed. UFSM, p. ilust. Estuda a arte produzida pelos índios guaranis e jesuítas nas missões do Paraguai durante os séculos 17 e 18, correspondente ao Barroco Missioneiro (a escultura, a pintura e a gravura), bem como o importante papel que desempenhou a música nesses povos, com sua própria produção de instrumentos musicais OLGA POR JAIME MONJARDIM, de Jaime Monjardim. São Paulo, Globo, p. ilust. fotos ISBN O cineasta e produtor de TV mostra a história de Olga Benário através de fotografias feitas enquanto dirigia o filme que conta a vida da militante comunista que se apaixonou por Luis Carlos Prestes, revelando traços fundamentais de sua vida como esperança, saudade e coragem TEATRO DE RUPTURA OSWALD DE ANDRADE, de Sabato Magaldi. São Paulo, Global, ISBN Famoso crítico de arte analisa a obra do mais importante dramaturgo brasileiro do século 20, que escreveu suas melhores peças nos anos VIÚVA PORÉM HONESTA, de Nelson Rodrigues. Reedição. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, p. ISBN X Reedição de um clássico teatral na obra de Nelson Rodrigues, foi visto como um desabafo do autor contra médicos, psicanalistas, jornalistas e especialmente contra a crítica teatral. Vide também: 2, 4, 36, 39 e 49 BIOGRAFIA 16 - ECOS DE UMA VIDA, de Jacob Blochtein. Porto Alegre, RS, AGE, p. ISBN Como parte das comemorações do centenário da imigração judaica no Rio Grande do Sul, o livro traz a vida do médico Jacob Blochtein. A narrativa se inicia em Salokas, pequeno povoado da Lituânia, onde, em clima de perseguição e guerra viveram seus pais, antes de virem para o município de Erechim, RS GAROTO DE IPANEMA VENTURAS E DESVENTURAS DE VINICIUS DE MORAES, de Alex Solnik. Rio de Janeiro, Codex, p. ISBN Homenagem à memória de Vinicius de Moraes por meio da veiculação do depoimento de pessoas que com ele conviveram. Página 2 de 13

3 18 - MINHA ARQUITETURA , de Oscar Niemeyer. Rio de Janeiro, Revan, p. ilust. fotos encadernado 25x26cm. Bilíngüe. ISBN X Publicado com o patrocínio da Petrobras, em edição bilíngüe, apresenta o conjunto de obras e concepções de Oscar Niemeyer. Com 96 anos de idade e quase 70 de profissão, o grande arquiteto mostra o conjunto de sua obra, desde os trabalhos na Pampulha até o Museu de Arte de Curitiba, passando pelos palácios de Brasília, a sede da Mondadori em Milão, a sede do Partido Comunista em Paris, Museu de Arte de Niterói, etc. Conta de seu método de trabalho, casos e situações vividas, suas experiências e trajetória. Traz testemunhos de personalidades como Celso Furtado, Chico Buarque, Eduardo Galeano, Eric Hobsbawn, Jose Saramago e outros. Fartamente ilustrada com fotos e desenhos, em luxuoso projeto editorial gráfico O QUE É SER DIRETOR DE CINEMA MEMÓRIAS PROFISSIONAIS DE CACÁ DIEGUES, org. de Silvia Camargo. Rio de Janeiro, Record, p. ISBN Depoimentos do famoso e corajoso diretor de cinema Cacá Diegues, bem como sua trajetória e seus filmes, desde Ganga Zumba, suas posições ideológicas, suas incoerências, etc POR UM FIO, de Drauzio Varella. São Paulo, Companhia das Letras, ISBN Histórias reais colhidas pelo renomado médico infectologista e escritor, junto aos seus pacientes terminais em oncologia e AIDS. O autor escreveu Estação Carandiru TANCREDO NEVES DA DISTENSÃO À NOVA REPUBLICA, de Daniel Mendonça. Santa Cruz do Sul, RS, Ed. UNISC, p. ISBN Reconstitui um período fundamental na história recente do Brasil, o da Nova Republica TRAJETÓRIA REBELDE, de Pedro Viégas. São Paulo, Cortez, p. ISBN X Memórias de um esquerdista e preso político durante a ditadura militar, iniciada em Vide também: 6, 7, 11, 13, 18 e 19 DIREITO 23 - ALÉM DA LEI A FACE OBSCURA DA SENTENÇA PENAL, de Alessandro Nepomuceno. Rio de Janeiro, Revan, p. ISBN Reflexão sobre o sistema penal, sobre o desequilíbrio de seus efeitos, que atingem mais duramente as camadas mais pobres da população FORMAS ATÍPICAS DE TRABALHO, de Rodrigo de Lacerda Carelli. São Paulo, LTR Ed., p. ISBN Analisa as formas atípicas do trabalho, aquelas que ofendem a dignidade do trabalhador e fraudam o Direito do Trabalho, como o trabalho escravo MINI COLETÂNEA DE LEGISLAÇÃO DE DIREITO AMBIENTAL E CONSTITUIÇÃO FEDERAL, de Odete Medauar. 3.ed. ampl. São Paulo, Ed. Revista dos Tribunais, p. (Coleção Mini- Códigos). ISBN Traz 88 normas, apresentando as principais alterações ocorridas no direito ambiental, em temas como águas, minas, florestas, estatuto da cidade, política nacional do meio ambiente, patrimônio genético, do solo, etc. Destaque para a nova lei sobre o plantio de transgênicos (organismos geneticamente modificados) VOZ HUMANA A DEFESA PERANTE OS TRIBUNAIS DA REPÚBLICA, de Fernando Augusto Fernandes. Rio de Janeiro, Revan, p. + 2 CDs. ISBN Conta da resistência dos advogados durante a Primeira República, o Estado Novo e a Ditadura de 64, principalmente acentuando a ideologia contra o pobre, o negro, a perseguição contra as classes dominadas em todos os períodos de repressão no Brasil. Vide também: 107 Página 3 de 13

4 ECONOMIA 27 - O AVESSO DO TRABALHO, org. de Ricardo Antunes e Maria A. M. Silva. São Paulo, Expressão Popular, p. ISBN Oferece uma radiografia do mundo do trabalho no Brasil recente, particularmente depois do período neoliberal da última década, em pesquisas desenvolvidas junto aos trabalhadores urbanos e rurais MACROECONOMIA APLICADA À ANÁLISE DA ECONOMIA BRASILEIRA, de Carlos José Caetano Bacha. São Paulo, Ed. USP, p. (Coleção Acadêmica, 55) ISBN O autor é pós-graduado na Universidade de Illinois e professor da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ), da Universidade de São Paulo. Analisa aqui os comportamentos dos principais agentes econômicos e mercados, com as mais recentes definições e modos de mensuração dos agregados econômicos no Brasil, destacando as mudanças nas contas nacionais, dos meios de pagamento e dos balanços de pagamentos NEGÓCIOS NA MADRUGADA O COMÉRCIO ILÍCITO NA FRONTEIRA DO RIO GRANDE DO SUL, de Ronaldo Colvero. Passo Fundo, RS, Ed. UPF, p. ISBN O autor parece nos permitir passar uma madrugada numa coxilha, à espera de que a vigilância relaxe e seja possível fazer passar num barco através do Rio Uruguai, quando chibeiros e contrabandistas virão trocar suas mercadorias PROGRAMAS DE COMBATE À FOME O LEGADO DOS ANOS DE ESTABILIZAÇÃO ECONÔMICA, de Lena Lavinas e Eduardo Henrique Garcia. Rio de Janeiro, Ed. UFRJ, p. ISBN Avalia 3 programas públicos, no final dos anos 90, em diferentes cidades de estados brasileiros, destinados à venda subsidiada ou à distribuição de alimentos, avaliando o real benefício obtido pela sua população: o PRODEA, o Cesta do Povo e o Programa de Venda Subsidiada de Alimentos. Vide também: 24, 46, 52 e 97 EDUCAÇÃO 31 - ARTE DE CRIAR BEM OS FILHOS NA IDADE DA PUERÍCIA (1685), de Alexandre de Gusmão. São Paulo, Martins Fontes, p. (Coleção Clássicos). ISBN No Brasil colonial floresceu uma literatura a respeito de como se deveriam educar os filhos e A Arte de Criar Bem os Filhos na Idade da Puerícia é uma dessas obras, que apresenta as normas cristãs referentes à criação de meninos e meninas na América Portuguesa DRAMA DA EDUCAÇÃO ESCOLAR INDÍGENA BOÉ-BORORO, de Paulo Augusto Mário Isaac. Cuiabá, Ed. UFMT, p. Estudo sobre a educação escolar entre os Bororo, da Área Indígena Tadarimana, no estado de Mato Grosso, no período de 1992 a 1996, principalmente em suas relações de sociedade e de ética EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS MOVIMENTO POLÍTICO-PEDAGÓGICO, org. de Rosana Coronetti Farenzena. Passo Fundo, RS, Ed. UPF, p. ISBN A inclusão social de jovens e adultos através da educação continuada REPÚBLICA E IMPRENSA AS INFLUÊNCIAS DO POSITIVISMO NA CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO DO PROFESSOR HONÓRIO GUIMARÃES, de Carlos Henrique de Carvalho. Bauru, SP, Ed. USC, p. Trata do projeto educacional do início do século 20 em Uberlândia, estado de Minas Gerais, a partir da investigação do pensamento do Prof. Honório Guimarães, em questões relativas à escola publica, seus problemas e a intervenção do estado nas reformas do ensino REPENSANDO A UNIVERSIDADE, org. de H. Moysés Nussenzveig. Rio de Janeiro, Ed. UFRJ/COPEA, p. ISBN Artigos do sociólogo Gilberto Velho, do filósofo José Arthur Giannotti e do físico Luiz Pinguelli Rosa, entre outros, discutem o futuro das universidades públicas no Brasil. Página 4 de 13

5 Vide também: 100 FOTOGRAFIA 36 - A CIDADE ILUSTRADA, de Márcio Scavone. São Paulo, Alice Publ., p. ISBN Em 150 fotos, o autor e seu filho James e mais o escritor Ignácio de Loyola Brandão registram a arte nos pontos preferidos pelos grafiteiros nas paredes do centro da cidade de São Paulo até às da periferia HERÓIS INVISÍVEIS, de Gilberto Dimenstein. Wide Publ, p. ilust. fotos. ISBN Com fotos dos famosos Bob Wolfenson, Christian Gaul, Edu Simões e Luiz Garrido, o autor mostra que a cidade de São Paulo é um celeiro de heróis, que tocam projetos sociais, contando com poucos recursos e muita disposição, transformando escolas, bairros e comunidades inteiras com suas ações SANTA CATARINA CORES E SENTIMENTOS, de José Paiva. Escrituras, p. 18x26cm. ISBN A paisagem catarinense inspirou o fotógrafo José Paiva, pela beleza morfológica de sua flora e fauna SÃO PAULO RELEMBRADA MILITÃO; UM NOVO ÁLBUM COMPARATIVO ( e 2003), de Eduardo Magossi, Maria Luquet e Jalber Pessoa. JSN Ed., p. ilust. fotos encadernado ISBN Refaz, nos dias atuais, a trajetória de Militão Augusto de Azevedo, o primeiro fotógrafo a retratar a cidade de São Paulo na segunda metade do século 19, quando ainda era uma vila colonial. Magossi refotografou as vistas registradas por Militão, do ângulo mais próximo da imagem original e dispôs as fotos lado a lado, comparando-as, da atual vila de habitantes à atual megalópole de milhões de pessoas. Vide também: 5, 6 e 7 ESPORTES 40 - ANOS 40 VIAGEM À DÉCADA SEM COPA, de Roberto Sander. São Paulo, Bom Texto, p. ilust. ISBN X Conta do impacto que a II Guerra ( ) teve no futebol mundial e, principalmente, no brasileiro, além do retrato completo desse esporte no país. Fala da história de grandes astros do futebol, como Leônidas da Silva, Oberdan, Jair Rosa Pinto, Domingos da Guia, Zizinho e outros grandes craques mitológicos, inclusive com depoimentos de alguns remanescentes desses ídolos HERÓIS OLÍMPICOS BRASILEIROS, de Kátia Rubio. Zouk, p. ilust. ISBN Desde que o Brasil iniciou sua trajetória olímpica, em 1920, até os dias atuais, atletas brasileiros participaram de 18 Jogos Olímpicos e ganharam 67 medalhas. Tudo isso e muito mais neste livro, como a história de vida de alguns atletas medalhistas HISTÓRIA DA ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA PONTE PRETA v , de José Moraes dos Santos Neto. Campinas, SP, Komedi, p. ilust. fotos p/b e color., tab. ISBN Nascida junto com o renascimento da cidade de Campinas, após a epopéia da luta contra a febre amarela, a Associação Atlética Ponte Preta é a equipe de futebol mais antiga do Brasil e comemora agora 104 anos de existência. Foi a fundadora da Federação Paulista de Futebol. O autor é historiador e professor da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUCCAMP) O TÊNIS NO BRASIL DE MARIA ESTHER BUENO A GUSTAVO KUERTEN, de Gianni Carta e Roberto Marcher. Codex, p. ilust. fotos ISBN Página 5 de 13

6 Dois experts do tênis brasileiro escreveram esse livro, contando a história do esporte no Brasil, abordando fatos e curiosidades às vezes desconhecidos do público, abrangendo o período que vai das vitórias de Maria Esther Bueno no torneio de Winblendon até as de Guga no Roland Garros. HISTÓRIA 44 - CAPÍTULOS DA HISTÓRIA DA MEDICINA NO BRASIL, de Pedro Nava. Londrina, Ed. UEL; São Paulo, Ateliê, p. ISBN Edição fac-similar dos escritos de Pedro Nava, revelando o escritor enquanto medico e pesquisador da área de saúde, destacando os documentos sobre as doenças de índios e escravos e também as doenças no folclore, na poesia e na literatura dos costumes CASAMENTOS MISTOS LIBERDADE E ESCRAVIDÃO EM SÃO PAULO COLONIAL, de Eliana M. Rea Goldschmidt. São Paulo, Annablume, p. ISBN Em pesquisa em documentação manuscrita existente na Sede Episcopal da Igreja Católica, a autora mostra como aconteciam os casamentos mistos de escravos livres, forros e administrados na São Paulo colonial, no período de 1728 a COMÉRCIO E NAVEGAÇÃO NO RIO PARAGUAI ( ), de Ney Iared Reynaldo. Cuiabá, MT, Ed. UFMT, p. Aborda a historia do comercio e da navegação em Mato Grosso, nos extremos Oeste e Sul, entre o final do século 19 até a metade do século 20, os confrontos com os indígenas, os percursos utilizados, os tipos de embarcações usados e o interesse da Coroa Portuguesa e do Império Brasileiro no expansionismo geopolítico em terras não ocupadas pela Espanha DA REVOLUÇÃO DOS ALFAIATES À RIQUEZA DOS BAIANOS NO SÉCULO XIX, de Kátia M. de Queiroz Mattoso. São Paulo, Corrupio, p. ISBN Reúne artigos que oferecem um quadro da historia social da Bahia no século 19, em seus aspectos que desfavorecem a população livre ou alforriada de Salvador, a escravidão, as relações escravistas na Bahia opulenta e no Brasil nessa época ESCREVAM PORQUE AS DITADURAS NÃO DURAM PARA SEMPRE, de Loiva Otero Feliz e Daniela Oliveira Silveira. Passo Fundo, RS, Ed. UPF, p. ISBN Primeiramente recupera a memória de uma personagem-chave na historia da Conferencia Nacional dos Bispos do Brasil durante a resistência à ditadura militar a irmã Maria Augusta Ghisleni e porque confere status de fonte história à memória e a oralidade GLORIA EM EXCELSIOR ASCENSÃO, APOGEU E QUEDA DO MAIOR SUCESSO DA TELEVISÃO BRASILEIRA, org. de Álvaro de Moya. São Paulo, IMESP, p. ilust, fotos ISBN Historia da emissora de TV que trouxe ao Brasil a imagem da televisão moderna, trazendo fotos preciosas de shows inesquecíveis, novelas que ficaram para sempre na memória do povo, artistas importantes da época, etc HISTORIA DA LUTA PELA TERRA E O MST, de Mitsue Morissawa. São Paulo Expressão Popular, p. ISBN Situa a luta pela terra no contexto da historia da humanidade, a luta em terras brasileiras, o MST e a continuação da luta após a conquista do assentamento LEMBRANÇAS DA IMIGRAÇÃO CENAS E CENÁRIOS DE VIDA DOS IMIGRANTES ESPANHÓIS EM BAURU, de Rosemeire Pereira d Ávila. Bauru, SP, Ed. USC, p. ISBN Apresenta uma análise do contexto histórico da Espanha e do Brasil no período do grande surto migratório, no final do século 19 e início do século 20 e resgata o universo dos imigrantes, sua assimilação na região de Bauru, a transmissão dos traços de sua identidade de origem às gerações seguintes, bem como sua ascensão econômica e social A MESA DE MARIANA PRODUÇÃO E CONSUMO DE ALIMENTOS EM MINAS GERAIS ( ), de Sonia Maria de Magalhães. São Paulo, Annablume, p. Página 6 de 13

7 ISBN X O que comiam os mineiros nos distintos segmentos nos séculos 18 e 19, a produção de alimentos em Minas Gerais, mostrando também que os clérigos parcela importante da elite da época tinham acesso a quantidades maiores de comidas, mais que o conjunto da população A OUTRA FACE DO CORONEL, de Antonio José Couto. Bagaço, ISBN Apresenta o lado esquecido do coronelato e do homem sempre confundido pela rudeza, pelas responsabilidades frente à economia de uma região e a população moradora dos engenhos de açúcar. O autor busca, nos fatos vividos em sua infância, as imagens negativas que ficaram registradas na confusão entre o coronel militar e o coronel de porteira PORTO ALEGRE EM DESTAQUE HISTORIA E CULTURA, org. de Beatriz Dornelles. Porto Alegre, RS, Ed. PUC-RS, p. ISBN X Textos sobre o povoamento açoriano, na época do Porto dos Casais, escritos por historiadores, geógrafos, jornalistas, sociólogos, etc PRELÚDIO PARA UMA HISTÓRIA CIÊNCIA E TECNOLOGIA NO BRASIL, org. de Shozo Motoyama. São Paulo, Ed. USP-FAPESP, p. ilust. grav. des. ISBN Destaca os principais feitos e realizações, nomes e momentos da ciência e da tecnologia no Brasil, ao lado da conjuntura social, econômica, política e cultural da época, desde o período colonial até os dias atuais QUEM MATOU VARGAS, de Carlos Heitor Cony. Reedição rev., ampl. e anotada. São Paulo, Planeta do Brasil, p. ISBN Reedição revista, ampliada e anotada após 30 anos de sua primeira publicação, vem integrar o calendário de eventos de 50 anos da morte de Vargas e reacender a discussão sobre um dos mais controvertidos estadistas brasileiros. Baseado em documentos, entrevistas e pesquisas, foi inicialmente publicado em capítulos semanais na revista Manchete, em 1967, sendo o autor proibido pela censura da ditadura militar de publicá-las em livro, só podendo fazê-lo 5 anos mais tarde RETORNO AO REPUBLICANISMO, org. de Sérgio Cardoso. Belo Horizonte, MG, p. ISBN Sete artigos de conceituados acadêmicos analisam a realidade do Brasil, partindo da tradição republicana até a atualidade. Vide também: 2, 4, 12, 16, 26, 31, 34, 39, 64, 81, 89, 98 e 118 LÍNGUA PORTUGUESA 58 - A LÍNGUA NO BRASIL AMANHÃ E OUTROS MISTÉRIOS, de Mário A. Perini. Parábola, p. ISBN Livro com ensaios breves sobre gramática e questões lingüísticas do português do Brasil FORMAÇÃO E CLASSE DE PALAVRAS NO PORTUGUÊS, de Margarida Basília. São Paulo, Contexto, p. ISBN Mostra que a formação das palavras obedece a certas regras, para que elas servem, como nascem, de onde se originam, como se reciclam, etc. Vide também: 1 e 100 LITERATURA 60 ANTOLOGIA PORNOGRÁFICA, de Alexei Bueno. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, p. ISBN Reúne os mais clandestinos, escabrosos e proibidos poemas escritos na língua portuguesa, do século 17 ao 21, desde os mais célebres aos mais difíceis de encontrar, dos esquecidos aos até agora inéditos, de autores famosos como Manuel Bandeira, Gregório de Matos, Manuel Maria Barbosa du Bocage, Bernardo Guimarães, etc. Página 7 de 13

8 61 - BABYLON MISTÉRIOS DE ISHTAR, de Zuca Sardan. São Paulo, Companhia das Letras, p. ilust. grav. ISBN O autor, de nome Carlos Felipe Saldanha, estudou arquitetura mas fez carreira na diplomacia e na poesia. A poesia de Zuca evoca a irreverência de Oswald de Andrade e seus desenhos mesclam Tarsila Amaral com o traço dos grafiteiros CAPITU E A MULHER FATAL, de Gilberto Pinheiro Passos. São Paulo, Nankin, p. ISBN O autor, estudioso de Machado de Assis, examina a relação de Capitu com a femme fatalle da literatura francesa COPACABANA JONES EM RECORDAÇÕES DO FUTURO, de Denise Crispun e Cláudio Lobato, ilust. de Axel Sande. Rio de Janeiro, Rocco, p. ISBN Um sci-fi carioca, cujo enredo se passa na cidade maravilhosa e tem como protagonista um jovem aventureiro que se tornou um brilhante pesquisador expedicionário A COSTA DOS MURMÚRIOS, de Lídia Jorge. Rio de Janeiro, Record, p. ISBN Romance sobre a ocupação portuguesa em Moçambique, questiona, com ironia, todas as verdades absolutas fixadas pelos discursos oficiais, nesse importante momento da historia de Portugal O CRAVO DE MOZART É ETERNO, de José Lins do Rego, org. de Ledo Ivo. Reedição. Rio de Janeiro, Jose Olympio, p. ISBN Reedição de obra de renomado literato brasileiro, cujos textos jamais perderão a atualidade DANÇAR TANGO EM PORTO ALEGRE, de Sergio Faraco. 2.ed. Porto Alegre, RS, L&PM, p. ISBN Segunda edição de contos sobre três temas gaúchos - na paisagem rural da fronteira do Rio Grande do Sul, o trespassar da inocência infantil por experiências emocionais e de iniciação sexual e sobre o individuo solitário e melancólico que não se adapta ao espaço urbano DO PARTENON Á CALIFÓRNIA O NATIVISMO GAÚCHO E SUAS ORIGENS, de Álvaro Santi. Porto Alegre, RS, Ed. UFRGS, p. ISBN Busca inserir a canção nativista no panorama da literatura sul-riograndense, mostrando seus pontos de contato com o regionalismo literário brasileiro e com a Poesia Gauchesca dos países latinos FRACTA-ANTOLOGIA POÉTICA, de Horacio Costa. São Paulo, Perspectiva, p. ISBN Poesias que são como fragmentos que se unem e se transformam em um mosaico poético A HISTORIA EM SEUS RESTOS - LITERATURA E EXÍLIO NO CONE SUL, de Paloma Vidal. São Paulo, Annablume, p. ISBN Leva o leitor a algumas escritoras cuja literatura brotou da situação repressiva das ditaduras militares que se instalaram durante a década de 70 no Cone Sul e, principalmente, da imposição do exílio que se tornou condição criativa para uma geração inteira de escritores, como é o caso da uruguaia Cristina Peri Rossi, e das argentinas Luisa Velenzuela e Tununa Mercado JOÃO DO RIO UM DÂNDI NA CAFELÂNDIA, org. de Nelson Schapochnik. São Paulo, Boitempo, p. (Coleção Paulicéia) ISBN Apresenta o cronista carioca João do Rio ( ) em 26 textos, onde aborda sua relação com São Paulo e com os paulistas, destacando o bandeirante, o estadista, o agricultor, o livre-pensador e o andarilho LEITORES E LEITURAS DE CLARICE LISPECTOR, de Regina Pontieri. São Paulo, Hedra, p. ISBN Trata das críticas e crônicas literárias de outros autores sobre uma das mais importantes e originais escritoras da língua portuguesa do século 20, Clarice Lispector LÍQUIDO E INCERTO - MEMÓRIA E EXÍLIO EM GRACILIANO RAMOS, de Cláudio Leitão. Rio de Janeiro, Ed. UFF; São João Del Rei, Ed. UFSJR, p. ISBN Página 8 de 13

9 O autor, professor na pós-graduação em letras na Universidade Federal de Minas Gerais, analisa o compromisso de Graciliano Ramos, romancista, com as questões sociais LORDE, de João Gilberto Noll. W11, ISBN Romance onde um escritor de 50 anos, com 7 livros publicados, tem o desejo de viver fora das páginas de suas obras e para isso vai para Londres e se instala em um apartamento num bairro habitado por imigrantes MENOTTI DEL PICCHIA, de Rubens Eduardo Ferreira Frias. São Paulo, Global, p. (Coleção Melhores Poemas). ISBN Homem e poeta de sua época, Menotti foi moderno, repleto de influencias díspares, seguidor da tradição, crítico da realidade e sequioso de uma nova expressão O NOME DO BISPO, de Zulmira Ribeiro Tavares. Reedição. São Paulo, Companhia das Letras, p. ISBN Reedição de romance publicado originalmente em 1985, que recebeu o Premio Mercedes-Benz de Literatura e foi traduzido para o alemão. Fala de homem de meia-idade, membro da decadente aristocracia paulista, que atravessa uma crise existencial NOVAS SELETAS JOÃO UBALDO RIBEIRO, org. de Domício Proença Filho. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, p. ISBN Antologia que traz variada amostra da obra de um dos mais importantes autores do país, o baiano João Ubaldo Ribeiro, ocupante da cadeira # 34 da Academia Brasileira de Letras desde PARA TRADUZIR O SÉCULO XIX MACHADO DE ASSIS, de Eliane Fernanda Cunha Ferreira. São Paulo, Annablume, p. ISBN Traz à baila um Machado de Assis pouco explorado nos meios acadêmicos: o tradutor. A autora mostra a relevância da tradução para a formação intelectual do nosso maior escritor PEQUENO ARSENAL, de Jorge Emil. São Paulo, Bom Texto, p. Poeta mineiro traz seu arsenal poético, composto de palavras e idéias PERPLEXIDADES, de Dário Borim Junior. Rio de Janeiro, Ed. UFF, ISBN X Composto por 7 ensaios que tratam de temas e problemas suscitados pelas obras de Machado de Assis, Bernardo Guimarães, Nelson Rodrigues e Caetano Veloso PESCARIAS DE CORPOS, de Claudia Mattos. Rio de Janeiro, Rocco, p. (Coleção: Elas são de morte). ISBN Romance onde uma serial killer dedica-se a atacar mulheres estrangeiras no Rio de Janeiro SEPE TIARAJU ROMANCE DOS SETE POVOS DAS MISSÕES, de Alcy Cheuiche. 6. ed. Porto Alegre, RS, AGE, p. ISBN Sexta edição de livro que narra a epopéia de um povo indígena convertido para o Cristianismo, pacífico e próspero, condenado à destruição e a morrer como povo livre os povos da Republica Guarani TEAR AFRICANO CONTOS AFRODESCENDENTES, de Henrique Cunha Junior. São Paulo, Summus, p. ISBN Africanidades e afrodescendentes constituem um dos eixos fundamentais da construção do Brasil e aqui vão reunidos alguns contos que dão uma visão da sociedade brasileira nas suas contradições étnicas A ULTIMA ADOLESCÊNCIA, de Helio Brasil. Bom Texto, ISBN Romance que se passa no inicio do século 20, mostra o cotidiano de vizinhos mesclado aos acontecimentos sociais e políticos da época, numa pequena vila nas proximidades da Praça da Bandeira, em São Paulo O TEMPO E O VENTO HISTORIA, INVENÇÃO E METAMORFOSE, de Maria da Gloria Bordini e Regina Zilberman. Porto Alegre, RS, Ed. PUC-RS, p. ISBN Página 9 de 13

10 Discute a trilogia de Érico Veríssimo, O Tempo e Vento, integrada por O Continente, O Retrato e O Arquipélago.As autoras cuidam do acervo literário do escritor e são especialistas em sua literatura O VENDEDOR DE PASSADOS, de Jose Eduardo Agualusa. São Paulo, Gryphus, p. ISBN Romance de autor angolano que conta a história de Felix Ventura, um albino que vive de criar genealogias para os mais prósperos cidadãos de Luanda. Empresários, políticos, militares, todos pagam por uma distinta historia familiar. Sátira aguda da sociedade daquele país A VISÃO DO AMERÍNDIO NA OBRA DE SOUSÂNDRADE, de Cláudio Cuccagna. São Paulo, Hucitec, p. ISBN Para pesquisar a visão do ameríndio na obra de Sousândrade, o autor se valeu dos pólos americano/europeu, colonizado/colonizador e republicano/monárquico, mostrando o projeto de integração do índio ao regime republicado que nascia em Vide também: 3, 9, 14, 15, 17 e 102 MÚSICA 87 - CANÇÕES PARA VOZ E PIANO, de Alberto Nepomuceno, ed. de Dante Pignatari. São Paulo, Ed. USP, p. ed. bilíngüe (Coleção Musica Brasileira, 4) ISBN Alberto Nepomuceno ( ) foi um importante compositor brasileiro e professor e diretor do Instituto Nacional de Música do Rio de Janeiro. Em edição bilíngüe, o livro traz uma versão moderna das canções para voz com acompanhamento de piano pelo autor, algumas delas publicadas pela primeira vez. Traz linguagem musical que possui características comuns a compositores da mesma geração do artista, como Gustav Mahler, Claude Debussy e Richard Strauss DECANTANDO A REPÚBLICA INVENTÁRIO HISTÓRICO E POLÍTICO DA CANÇÃO POPULAR MODERNA BRASILEIRA, de Berenice Cavalcante, Heloisa Maria Murgel Starling e José Eisenberg. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, volumes ( p.). ISBNs , e ) Resultado de um Seminário realizado em 2001 na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, traz 26 ensaios divididos em 3 volumes, que revelam de que modo a produção musical brasileira está diretamente ligada à conjuntura social do país. Vide também: 17 e 67 POLÍTICA 89 - O BRASIL ENTRE A AMÉRICA E A EUROPA O IMPÉRIO E O INTERAMERICANISMO (DO CONGRESSO DO PANAMÁ À CONFERENCIA DE WASHINGTON), de Luiz Cláudio Villafane G. Santos. São Paulo, Ed. UNESP, p. ISBN Aborda a política do Império brasileiro ante os sucessivos encontros interamericanos realizados no século 19, desde o primeiro, no Panamá, em 1826, até o do Washington, em 1889/ BRAZIL NO PREGO, de Gilberto Felisberto Vasconcellos. Rio de Janeiro, Revan, p. ISBN Ensaios que defendem uma postura brasileira diante dos problemas nacionais, criticando a postura intelectual que vem sendo construída desde os anos A DESERTIFICAÇÃO NEOLIBERAL NO BRASIL, de Ricardo Antunes. Campinas, SP, Autores Associados, p. ISBN O autor dá elementos para compreender as conseqüências e repercussões do neoliberalismo no país, mostrando os caminhos percorridos desde o Consenso de Washington até hoje. Página 10 de 13

11 92 - IRUAN NAS REINAÇÕES ASIÁTICAS, de Paulo Pereira Pinto. Porto Alegre, RS, AGE, p. ISBN O autor, diplomata, faz um relato do acompanhamento que fez no delicado processo na Justiça taiwanesa para repatriação do menino brasileiro Iruan, cuja mãe brasileira faleceu e ele foi levado pelo pai, um taiwanês. Com o falecimento do pai, os tios do menino tiveram a sua guarda e foi uma batalha na Justiça da Taiwan, por 3 anos, para trazer o menino para a guarda dos avós maternos A LUTA ANTIIMPERIALISTA x HEGEMONIA AMERICANA, de Jose Reinaldo Carvalho e Lejeune Mato Grosso de Carvalho. São Paulo, Alfa-Ômega, p. ISBN Revela a era do caos e de turbulência nas relações internacionais MUNDO LATINO E MUNDIALIZAÇÃO, de Francisco Carlos Teixeira da Costa e Darc Costa. Rio de Janeiro, Mauad, p. Resultado de Seminário Sobre Relações Internacionais e a Singularidade Brasileiro Dentro do Contexto Latino, traz os trabalhos de pesquisadores de conceituadas instituições brasileiras e estrangeiras sobre temas como migração, ALÇA, cooperação internacional, MERCOSUL, justiça social, rumos da política externa, etc PRÁTICAS DA CIDADANIA, de Jaime Pinsky. São Paulo, Contexto, p. ISBN Livro dividido em 6 tópicos, cada um com opiniões de especialistas de Organizações nãogovernamentais, representantes do estado, de empresas de responsabilidade social e personalidades de ação que falam de ações concretas como preservação da natureza, economia e inclusão social por meio do trabalho, planejamento urbano, educação, voluntariado, etc A REBELIÃO DOS ESTUDANTES, de Antonio de Pádua Gurgel. 2.ed. Rio de Janeiro, Revan, p. ISBN Segunda edição de livro que conta os bastidores da criação de Brasília e de sua pioneira Universidade Nacional de Brasília, que até o golpe militar de 1964 foi a instituição de ensino superior que simbolizava as mudanças históricas na educação brasileira. O autor registra os principais acontecimentos do movimento estudantil de 1968, traz historias informativas e verídicas de quem viveu em meio a essa movimentação A TRAJETÓRIA DO SINDICALISMO NO ALTO-URUGUAI GAÚCHO ( ), de Anacleto Zanella. Passo Fundo, RS, Ed. UPF, p. ISBN Aborda inúmeras questões que marcaram a vida e a trajetória do sindicalismo dos trabalhadores no Alto Uruguai gaúcho, com ênfase aos processos políticos, organizacionais, ideológicos, de mediação social e política, bem como seus avanços e recuos. Vide também: 11, 21, 22, 48, 50, 53, 56, 69, 88, 104 e 112 RELIGIÃO 98 - BANDEIRANTES ESPIRITUAIS DO BRASIL: RABINOS ISAAC ABOAB DA FONSECA E MOSSEH REPHAEL D AGUILAR, org. por David Weitman. São Paulo, IMESP/Maayanot, p. ilust. encad. 24x31cm. ISBN Busca recuperar documentos históricos sobre os rabinos judeus pioneiros no Brasil e sua socialização com portugueses e brasileiros LIVRO DE OURO DOS SANTOS VIDAS E MILAGRES DOS SANTOS MAIS VENERADOS NO BRASIL, de Nilza Botelho Megale. São Paulo, Ediouro, p. 20x25cm. Acompanha CD - áudio. ISBN X Conta dos santos mais venerados no Brasil, suas capelas e igrejas, bem como suas imagens em templos no país. Também fala dos beatos e santos populares ainda não canonizados pela Igreja Católica, mas que possuem um intenso culto popular e são homenageados com romarias. Analisa os cultos folclóricos. Acompanha CD com as orações mais rezadas pelos brasileiros. Vide também: 7 Página 11 de 13

12 SOCIEDADE (antropologia, cultura, sociologia, meio ambiente, folclore, etc.) ÁKÒGBÀDÙN ABC DA LÍNGUA, CULTURA E CIVILIZAÇÃO IORUBANAS, de Félix Ayoh Omidire. Salvador, BA, Ed. UFBA, p. USBN O nigeriano professor de línguas Félix Ayoh Omidire, autor desta obra, traz uma proposta ousada de promover e incentivar o aprendizado da língua e da cultura iorubana, que vem sendo usada em letras de musicas populares, provérbios e jograis. O idioma ioruba é falado por de pessoas em todo o mundo e muito importante para a compreensão da história africana, pois seu povo foi responsável pela formação cultural de grande parte da América Latina e Caribe ANTI-RACISMO E SEUS PARADOXOS REFLEXÕES SOBRE COTA RACIAL, RAÇA E RACISMO, de Célia Maria Marinho de Azevedo. São Paulo, Annablume, p. ISBN X Nos recentes debates sobre políticas de ação afirmativa é preciso visualizar o embate interno entre as correntes do anti-racismo internacional para aprender com ele como enfrentar o racismo, reconhecido hoje como um dos problemas que mais aflige uma parte considerável da população brasileira O BRASIL PODE SER UM PAÍS DE LEITORES? POLÍTICA PARA A CULTURA, POLÍTICA PARA O LIVRO, de Felipe Lindoso. São Paulo, Summus, p. ISBN Traz um histórico sobre a industrial editorial no Brasil e analisa o conjunto de ações que fazem ou fariam do livro um produto de consumo CACHAÇA PRAZER BRASILEIRO, de Marcelo Câmara. Rio de Janeiro, Mauad, p. ilust. ISBN A cachaça, caninha, pinga, birita, branquinha, aquela que matou o guarda, mé, água que passarinho não bebe, como quer que chamem a aguardente brasileira, é parte muito importante da nossa cultura popular. O autor, cachaçólogo (estudioso da cachaça) e pingófilo (bebedor da boa pinga) traz aqui um tratado sobre a nossa mais conhecida e apreciada bebida nacional DA LUTA PELA TERRA À LUTA PELA VIDA ENTRE OS FRAGMENTOS DO PRESENTE E AS PERSPECTIVAS DO FUTURO, de Aliane Brenneisen. São Paulo, Annablume, p. ISBN Estudo de caso escrito por uma das melhores conhecedoras da vida e das contradições dos assentamentos da reforma agrária brasileira A DAMA E O CAVALHEIRO UM ESTUDO ANTROPOLÓGICO SOBRE O ENVELHECIMENTO, de Andréia Moraes Alves. Rio de Janeiro, Ed. FGV, p. ISBN Analisa os bailes de dança de salão dedicados à terceira idade, onde interagem homens e mulheres, brancos e negros, de diversas classes sociais e distintos bairros da cidade, sem hierarquia nessa sociedade complexa ENTERRADO VIVO IDENTIDADE PUNK E TERRITÓRIO EM LONDRINA, de Nécio Turra Neto. São Paulo, Ed. UNESP, p. ISBN O autor conviveu por 7 meses com os punks e usa elementos de antropologia, sociologia, geografia, filosofia e historia e estudos de identidade cultural para traçar o perfil dos jovens brasileiros engajados nesses movimentos ENTRE A LEI E A ORDEM, de Arthur Trindade Maranhão Costa. Rio de Janeiro, Ed. FGV, p. ISBN Analisa a violência policial, seus vários tipos, o controle, a violência urbana e compara as policias do Rio de Janeiro e de New York ESPELHO INFIEL - O NEGRO NO JORNALISMO BRASILEIRO, org. de Flávio Carrança e Rosane da Silva Borges. São Paulo, IMESP/Sind. dos Jornal. do Est. de SP/Geledés, p. ISBN Artigos, ensaios e notícias sobre o jornalismo e os jornalistas racistas e não-racistas FAMÍLIA BRASILEIRA A BASE DE TUDO, org. por Silvio Manoug Kaloustian. 6.ed. São Paulo, Cortez, p. Página 12 de 13

13 Em sua 6. edição, sob o patrocínio da UNICEF, o livro apresenta dados e análises efetivas para se pensar iniciativas publicas e institucionais acerca das famílias brasileiras. 110 FAMÍLIA E SEXUALIDADE, de Maria Luiza Heilborn. Rio de Janeiro, FGV, p. ISBN Textos que apresentam o que mudou e o que não mudou no sexo e na família na última década, inclusive o aparecimento da família homossexual GÊNERO E CULTURA QUESTÕES CONTEMPORÂNEAS, org. de Marlene Strey. Porto Alegre, RS, Ed. PUC-RS, p. ISBN Textos dedicados a explicar a situação atual dos debates sobre gênero e sua vinculação aos problemas contemporâneos, como a política econômica. 112 O IMPACTO DOS ASSENTAMENTOS UM ESTUDO SOBRE O MEIO RURAL BRASILEIRO, de Sergio Leite e outros. São Paulo, Ed. UNESP, p. ISBN Estudo do meio rural brasileiro, com enfoque para o impacto causado pelos assentamentos rurais, que representam uma vitória na luta pela terra INTEGRAÇÃO PERVERSA POBREZA E TRÁFICO DE DROGAS, de Alba Zaluar. Rio de Janeiro, Ed. FGV, p. ISBN Exclusão e políticas públicas, gênero e educação, violência e crime, crime organizado, gangs, galeras e quadrilhas, masculinidade e crises de violência, são os temas dos textos que tornam difícil e desumana a vida dos habitantes das grandes cidades MUNICÍPIOS E MEIO AMBIENTE PERSPECTIVAS PARA A MUNICIPALIZAÇÃO DA GESTÃO AMBIENTAL NO BRASIL, de Arlindo Phillippi Junior e outros. Signus Ed., p. Trata das ações diretas e indiretas ligadas à gestão ambiental no âmbito dos municípios POPULAÇÃO DE RUA QUEM É, COMO VIVE, COMO É VISTA, org. por Cleisa M. M. Rosa. São Paulo, Hucitec, p. ISBN Trata do retrato de uma sociedade que não tem trabalho nem teto, que sofre a desproteção, o abandono e o sofrimento dentro de uma sociedade cruel A REDE URBANA DO NORTE DO PARANÁ, de Tânia Maria Fresca. Londrina, PR, Ed. UEL, p. ISBN Busca entender as transformações da rede urbana do norte do estado do Paraná, através de um estudo comparativo entre as progressistas cidades de Jacarezinho, Cornélio Procópio e Cianorte SAÚDE, NUTRIÇÃO E CULTURA NO XINGU, de vários autores. São Paulo, IMESP/Inst. Socioambiental/Atix, p. ISBN X Mostra como os indígenas buscam na selva e nos rios sempre os bons alimentos. Uma aula de nutrição para aprender a alimentar-se bem. Vide também: 2, 12, 20, 25, 32, 33, 37, 54, 60, 82, 86, 95, 98 e 118 REVISTA NOSSA HISTÓRIA, ano 1, número 10. Rio de Janeiro, Biblioteca Nacional, agosto Numero dedicado a Getúlio Vargas pelo aniversário de 50 anos do suicídio que abalou o país, em 24 de agosto de Traz outros temas como A Guerra do Contestado, A Inquisição, a Visita de Albert Einstein ao Brasil em 1925, Balangandãs e outros. Página 13 de 13

Finalmente, chegamos ao último Roteiro de Estudos do Segundo ano! Você já sabe como proceder! Organize seu material, revise o conteúdo e mãos à obra!

Finalmente, chegamos ao último Roteiro de Estudos do Segundo ano! Você já sabe como proceder! Organize seu material, revise o conteúdo e mãos à obra! ROTEIRO DE ESTUDOS DE LITERATURA PARA A 3ª ETAPA 2ª SÉRIE Finalmente, chegamos ao último Roteiro de Estudos do Segundo ano! Você já sabe como proceder! Organize seu material, revise o conteúdo e mãos à

Leia mais

Homens da África Ahmadou Kourouma. Edições SM. Cabelos de axé: identidade e resistência Raul Lody. Editora SENAC

Homens da África Ahmadou Kourouma. Edições SM. Cabelos de axé: identidade e resistência Raul Lody. Editora SENAC ÁFRICA Homens da África Ahmadou Kourouma. Edições SM Ricamente ilustrada por fotos e desenhos, esta obra traça um painel detalhado da vida dos habitantes da África do Oeste: sua tradição oral, detalhes

Leia mais

HISTÓRIA E NARRAÇÃO NEGRA: O DIÁRIO DE CAROLINA MARIA DE JESUS

HISTÓRIA E NARRAÇÃO NEGRA: O DIÁRIO DE CAROLINA MARIA DE JESUS HISTÓRIA E NARRAÇÃO NEGRA: O DIÁRIO DE CAROLINA MARIA DE JESUS Aline Cavalcante e Silva (Bolsista PIBIC/CNPq/UFPB) aline.mbz@hotmail.com Orientador: Dr. Elio Chaves Flores (PPGH/UFPB) elioflores@terra.com.br

Leia mais

LUÍS REIS TORGAL. SUB Hamburg A/522454 ESTADO NOVO. Ensaios de História Política e Cultural [ 2. IMPRENSA DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA

LUÍS REIS TORGAL. SUB Hamburg A/522454 ESTADO NOVO. Ensaios de História Política e Cultural [ 2. IMPRENSA DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA LUÍS REIS TORGAL SUB Hamburg A/522454 ESTADOS NOVOS ESTADO NOVO Ensaios de História Política e Cultural [ 2. a E D I Ç Ã O R E V I S T A ] I u IMPRENSA DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA 2 0 0 9 ' C O I M B R

Leia mais

A Bandeira Brasileira e Augusto Comte

A Bandeira Brasileira e Augusto Comte A Bandeira Brasileira e Augusto Comte Resumo Este documentário tem como ponto de partida um problema curioso: por que a frase Ordem e Progresso, de autoria de um filósofo francês, foi escolhida para constar

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Período: 77.1 79.2 OBJETIVOS: Levar o aluno a conhecer e sistematizar o processo das técnicas e das formas, das técnicas e das principais concepções poéticas e ideológicas dos movimentos de vanguarda européia

Leia mais

Programa ADAI Projetos Brasileiros

Programa ADAI Projetos Brasileiros Programa ADAI Projetos Brasileiros Brasil 1999 1ª Convocatória Arquivo Público da Cidade de Belo Horizonte: Conservação preventiva de acervo audiovisual. Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami:

Leia mais

O DIREITO ÀS MEMÓRIAS NEGRAS E A OUTRAS HISTÓRIAS : AS COLEÇÕES DO JORNAL O EXEMPLO. Maria Angélica Zubaran

O DIREITO ÀS MEMÓRIAS NEGRAS E A OUTRAS HISTÓRIAS : AS COLEÇÕES DO JORNAL O EXEMPLO. Maria Angélica Zubaran O DIREITO ÀS MEMÓRIAS NEGRAS E A OUTRAS HISTÓRIAS : AS COLEÇÕES DO JORNAL O EXEMPLO Maria Angélica Zubaran Sabemos que, no âmbito das ciências humanas, a memória está relacionada aos processos da lembrança

Leia mais

UFSC. Resposta: 02 + 04 + 16 = 22. Comentário. Resposta: Comentário

UFSC. Resposta: 02 + 04 + 16 = 22. Comentário. Resposta: Comentário Resposta: 02 + 04 + 16 = 22 Resposta: 01. Incorreta. Na região dos Rios Tigre e Eufrates tivemos o desenvolvimento da Civilização Mesopotâmica, que, mesmo enfrentando guerras, desenvolveu atividades artísticas

Leia mais

A ARQUITETURA. Professor H. Oliveira

A ARQUITETURA. Professor H. Oliveira A ARQUITETURA Professor H. Oliveira Quando os primeiros colonizadores portugueses fortificaram o litoral brasileiro e as ordens religiosas construíram os conventos e as igrejas, a arquitetura figurou como

Leia mais

AVALIAÇÃO Testes escritos e seminários.

AVALIAÇÃO Testes escritos e seminários. CARGA HORÁRIA: 60 horas-aula Nº de Créditos: 04 (quatro) PERÍODO: 91.1 a 99.1 EMENTA: Visão panorâmica das literaturas produzidas em Portugal, Brasil, Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e São

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE

PLANO DE TRABALHO DOCENTE COLÉGIO ESTADUAL CRISTO REI ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO Rua das Ameixeiras, 119 Núcleo Cristo Rei Fone/Fax: 0xx42 3624 3095 CEP 85060-160 Guarapuava Paraná grpcristorei@seed.pr.gov.br PLANO DE TRABALHO

Leia mais

Cadernos de Pós-Graduação em Letras

Cadernos de Pós-Graduação em Letras Cad. de São Paulo v. 3 n. 1 p. 1-121 2004 Os direitos de publicação destes Cadernos são da. Os textos publicados nestes Cadernos são de inteira responsabilidade de seus autores. Permite-se a reprodução

Leia mais

MODERNISMO NO BRASIL Cap. 1 e 2 - séculos XIX e XX FELIPE HARRISBERGER DE GODOY

MODERNISMO NO BRASIL Cap. 1 e 2 - séculos XIX e XX FELIPE HARRISBERGER DE GODOY MODERNISMO NO BRASIL Cap. 1 e 2 - séculos XIX e XX FELIPE HARRISBERGER DE GODOY Os seis passos para a modernidade Chegada da Família Real Portuguesa (1808); Missão Artística Francesa; Academia Imperial

Leia mais

de 20, à criação do samba no Rio de Janeiro ou ao cinema novo. Ao mesmo tempo procurei levar em conta as aceleradas transformações que ocorriam nesta

de 20, à criação do samba no Rio de Janeiro ou ao cinema novo. Ao mesmo tempo procurei levar em conta as aceleradas transformações que ocorriam nesta 5 Conclusão A década de 70 foi com certeza um período de grande efervescência para a cultura brasileira e em especial para a música popular. Apesar de ser muito difícil mensurar a constituição de um termo

Leia mais

VALORES E ATITUDES O Brasil e o mundo querem conhecer o que os brasileiros pensam e fazem de melhor.

VALORES E ATITUDES O Brasil e o mundo querem conhecer o que os brasileiros pensam e fazem de melhor. coleção VALORES E ATITUDES O Brasil e o mundo querem conhecer o que os brasileiros pensam e fazem de melhor. Pensamentos inovadores, práticas de êxito. pva_08.indd 1 24/3/2006 18:13:33 Lançada em setembro

Leia mais

A PRESENÇA NEGRA NO PARÁ: RESENHA DE UM

A PRESENÇA NEGRA NO PARÁ: RESENHA DE UM R E S E N H A A PRESENÇA NEGRA NO PARÁ: RESENHA DE UM TRABALHO PIONEIRO SALLES, VICENTE. O NEGRO NO PARÁ. SOB O REGIME DA ESCRAVIDÃO. 3ª EDIÇÃO. BELÉM: INSTITUTO DE ARTES DO PARÁ, 2005. JOSÉ MAIA BEZERRA

Leia mais

CULTURA. Museu da Imagem e do Som, uma bela viagem pela história de Goiás MEMÓRIA PRESERVADA

CULTURA. Museu da Imagem e do Som, uma bela viagem pela história de Goiás MEMÓRIA PRESERVADA CULTURA MEMÓRIA PRESERVADA Museu da Imagem e do Som, uma bela viagem pela história de Goiás Uma viagem rumo ao passado de Goiás. Assim pode ser definido o acervo do Museu da Imagem e do Som (MIS) da Agência

Leia mais

A MENINA DOS OLHOS DA REPRESSÃO : DISCUTINDO DITADURA MILITAR E MÚSICA POPULAR BRASILEIRA NO ENSINO DE HISTÓRIA EM SALA DE AULA.

A MENINA DOS OLHOS DA REPRESSÃO : DISCUTINDO DITADURA MILITAR E MÚSICA POPULAR BRASILEIRA NO ENSINO DE HISTÓRIA EM SALA DE AULA. A MENINA DOS OLHOS DA REPRESSÃO : DISCUTINDO DITADURA MILITAR E MÚSICA POPULAR BRASILEIRA NO ENSINO DE HISTÓRIA EM SALA DE AULA. Autora: Mestra Rosicleide Henrique da Silva Universidade Federal de Campina

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Centro de Comunicação e Letras Curso de Letras

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Centro de Comunicação e Letras Curso de Letras ÁREAS DE ORIENTAÇÕES DOS PROFESSORES DO CURSO DE LETRAS (Licenciatura e Bacharelado) DOCENTE Área(s) de orientação Temas preferenciais de orientação Alexandre - Literatura - Elaboração de propostas Huady

Leia mais

Literatura infantil e juvenil Formação de leitores

Literatura infantil e juvenil Formação de leitores Coleção educação em análise A literatura é um campo privilegiado para ocultar/desocultar sentidos, e os livros contemporâneos (muitas vezes plenos de mensagens que vão além do texto literário, estabelecendo

Leia mais

1) EXPOSIÇÃO: pinturas

1) EXPOSIÇÃO: pinturas º 1) EXPOSIÇÃO: pinturas KANDINSKY: TUDO COMEÇA NUM PONTO Local: CCBB BH : Praça da Liberdade Período: de 15 de abril a 22 de junho [segunda, quarta, quinta, sexta, sábado e domingo - 9h às 21h]. Entrada

Leia mais

a) Analise a posição assumida por Ribeyrolles quanto à imigração chinesa para o Brasil.

a) Analise a posição assumida por Ribeyrolles quanto à imigração chinesa para o Brasil. HISTÓRI 1 Leia o texto a seguir. Espera-se colonizar com os chineses, os coolies, os malaios e todas essas raças degeneradas do oriente, sorte de lepra humana? Já se experimentou a espécie do Celeste Império.

Leia mais

Desenvolvimento. e Mudança Social Portugal nos últimos dois séculos. Homenagem a Míriam Halpem Pereira

Desenvolvimento. e Mudança Social Portugal nos últimos dois séculos. Homenagem a Míriam Halpem Pereira Desenvolvimento e Mudança Social Portugal nos últimos dois séculos Homenagem a Míriam Halpem Pereira José Vicente Serrão Magda de Avelar Pinheiro Maria de Fátima Sá e Melo Ferreira (organizadores) Imprensa

Leia mais

O documentário gaúcho contemporâneo: memória e identidade (1995-2010). De Moringue a Barão do Jacuí: a trajetória de Francisco Pedro de Abre.

O documentário gaúcho contemporâneo: memória e identidade (1995-2010). De Moringue a Barão do Jacuí: a trajetória de Francisco Pedro de Abre. 35. MESTRADO EM HISTÓRIA (CÓDIGO 1049) 35.1. Área de Concentração e vagas: História, Poder e Cultura: 15 (quinze) vagas 35.1.1 Linha de Pesquisa e vagas: Integração, Política e Fronteira: oito vagas PROFESSOR

Leia mais

SOCIOLOGIA, PROBLEMAS E PRÁTICAS, LISBOA, CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E ESTUDOS DE SOCIOLOGIA

SOCIOLOGIA, PROBLEMAS E PRÁTICAS, LISBOA, CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E ESTUDOS DE SOCIOLOGIA SOCIOLOGIA, PROBLEMAS E PRÁTICAS, LISBOA, CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E ESTUDOS DE SOCIOLOGIA ACESSO AOS TEXTOS INTEGRAIS DOS N.º 34-54 (http://www.scielo.oces.mctes.pt/scielo.php?script=sci_issues&pid=0873-6529&lng=pt&nrm=iso)

Leia mais

RELAÇÃO DE LIVROS DIDÁTICOS E PARADIDÁTICOS 2012

RELAÇÃO DE LIVROS DIDÁTICOS E PARADIDÁTICOS 2012 9 ANO PADRÃO ENSINO FUNDAMENTAL II PORTUGUÊS 1. GRAMÁTICA Gramática da Língua Portuguesa (10ª. Edição). Autor: Roberto Melo Mesquita 2. LITERATURA BRASILEIRA Tempos, Leitores e Leituras Autoras: Maria

Leia mais

Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo FESPSP PLANO DE ENSINO (2013)

Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo FESPSP PLANO DE ENSINO (2013) Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo FESPSP PLANO DE ENSINO (2013) I. IDENTIFICAÇÃO DISCIPLINA PROJETOS CULTURAIS CARGA HORÁRIA 72 h CURSO Biblioteconomia e Ciência SEMESTRE 5 o semestre

Leia mais

BARROCO BRASILEIRO séc. XVIII - XIX

BARROCO BRASILEIRO séc. XVIII - XIX Campus São Cristóvão II Coordenador pedagógico de disciplina: Shannon Botelho 8º ano. TURMA: NOME: nº BARROCO BRASILEIRO séc. XVIII - XIX O barroco brasileiro desenvolve-se principalmente em Minas Gerais,

Leia mais

BARROCO O que foi? O barroco foi uma manifestação que caracterizava-se pelo movimento, dramatismo e exagero. Uma época de conflitos espirituais e religiosos, o estilo barroco traduz a tentativa angustiante

Leia mais

TURMA 10 H. CURSO PROFISSIONAL DE: Técnico de Multimédia RELAÇÃO DE ALUNOS

TURMA 10 H. CURSO PROFISSIONAL DE: Técnico de Multimédia RELAÇÃO DE ALUNOS Técnico de Multimédia 10 H 7536 Alberto Filipe Cardoso Pinto 7566 Ana Isabel Lomar Antunes 7567 Andreia Carine Ferreira Quintela 7537 Bruno Manuel Martins Castro 7538 Bruno Miguel Ferreira Bogas 5859 Bruno

Leia mais

O candidato deverá demonstrar uma visão globalizante do processo transformacional

O candidato deverá demonstrar uma visão globalizante do processo transformacional CIÊNCIAS HUMANAS (HISTÓRIA/ATUALIDADES/GEOGRAFIA) O candidato deverá demonstrar uma visão globalizante do processo transformacional das sociedades através dos tempos, observando os fatores econômico, histórico,

Leia mais

TELEJORNALISMO E ESTUDOS CULTURAIS

TELEJORNALISMO E ESTUDOS CULTURAIS Sétimo Fórum Nacional de Professores de Jornalismo Praia dos Ingleses, SC, abril de 2004 GT: Laboratório de Jornalismo Eletrônico Trabalho: TELEJORNALISMO E ESTUDOS CULTURAIS Autora: Célia Maria Ladeira

Leia mais

2 Público não é político. É o espaço coletivo, do cidadão.

2 Público não é político. É o espaço coletivo, do cidadão. A MÚSICA NA SOCIALIZAÇÃO DAS MENINAS DE SINHÁ GIL, Thais Nogueira UFMG thaisgil@terra.com.br GT: Movimentos Sociais e Educação / n.03 Agência Financiadora: CAPES O que acontece quando os sujeitos excluídos

Leia mais

Nas Margens da Educação: imprensa feminina e urbanidade moderna na Ribeirão Preto das primeiras décadas do século XX

Nas Margens da Educação: imprensa feminina e urbanidade moderna na Ribeirão Preto das primeiras décadas do século XX Nas Margens da Educação: imprensa feminina e urbanidade moderna na Ribeirão Preto das primeiras décadas do século XX Jorge Luiz de FRANÇA * Nesta comunicação, pretendemos, por intermédio das publicações

Leia mais

Seminário Internacional do Museu Histórico Nacional

Seminário Internacional do Museu Histórico Nacional Seminário Internacional do Museu Histórico Nacional Ponta do Calabouço e adjacências: história, memória e patrimônio nos 450 anos da cidade do Rio de Janeiro CHAMADA PÚBLICA DE TRABALHOS A faixa de terra

Leia mais

PROGRAMA DE ENSINO IV. AS FUNDAÇÕES DO PENSAMENTO POLÍTICO, SOCIAL E ECONÔMICO BRASILEIRO.

PROGRAMA DE ENSINO IV. AS FUNDAÇÕES DO PENSAMENTO POLÍTICO, SOCIAL E ECONÔMICO BRASILEIRO. CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS CCHL MESTRADO DE CIÊNCIA POLÍTICA DISCIPLINA: FORMAÇÃO SOCIAL E POLÍTICA DO BRASIL PROFESSOR: CLEBER DE DEUS CONSULTAS: A COMBINAR COM O PROFESSOR PERÍODO: 2008.1 E-mail:

Leia mais

RADIODIFUSÃO E TELECOMUNICAÇÕES. Características que devem influenciar Legislação

RADIODIFUSÃO E TELECOMUNICAÇÕES. Características que devem influenciar Legislação RADIODIFUSÃO E Características que devem influenciar Legislação 1 ROTEIRO 1. Rádio e Televisão Abertos, de recepção livre e gratuita no Brasil Modelo Federativo Características Importância 2. Conteúdos

Leia mais

Conteúdo Básico Comum (CBC) de HISTÓRIA do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano Exames Supletivos/2015

Conteúdo Básico Comum (CBC) de HISTÓRIA do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano Exames Supletivos/2015 SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DO ENSINO MÉDIO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Conteúdo

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

Alessandra Martins de Faria Data de nascimento: 16/11/1976 Nacionalidade: Brasileira Contato: afaria.28@gmail.com

Alessandra Martins de Faria Data de nascimento: 16/11/1976 Nacionalidade: Brasileira Contato: afaria.28@gmail.com Alessandra Martins de Faria Data de nascimento: 16/11/1976 Nacionalidade: Brasileira Contato: afaria.28@gmail.com Formação acadêmica: 2009 2011 Mestre em Sociologia Área de Especialização: Saúde e Sociedade

Leia mais

1º ano. 1º Bimestre. 2º Bimestre. 3º Bimestre. Capítulo 26: Todos os itens O campo da Sociologia. Capítulo 26: Item 5 Senso Crítico e senso comum.

1º ano. 1º Bimestre. 2º Bimestre. 3º Bimestre. Capítulo 26: Todos os itens O campo da Sociologia. Capítulo 26: Item 5 Senso Crítico e senso comum. 1º ano A Filosofia e suas origens na Grécia Clássica: mito e logos, o pensamento filosófico -Quais as rupturas e continuidades entre mito e Filosofia? -Há algum tipo de raciocínio no mito? -Os mitos ainda

Leia mais

GODARD E O CINEMA NOVO: BREVES APONTAMENTOS ACERCA

GODARD E O CINEMA NOVO: BREVES APONTAMENTOS ACERCA GODARD E O CINEMA NOVO: BREVES APONTAMENTOS ACERCA DA APROXIMAÇÃO CINEMANOVISTA DA OBRA GODARDIANA Jailson Dias Carvalho Ao longo da década de 1960, Jean-Luc Godard assumiu um papel cada vez mais preponderante

Leia mais

Lei nº 10.639/03 Menos Preconceito na Sala de Aula. Palavras-Chave: Educação, Cultura, Preconceito, Lei 10.639, Africano e Afro-brasileiro.

Lei nº 10.639/03 Menos Preconceito na Sala de Aula. Palavras-Chave: Educação, Cultura, Preconceito, Lei 10.639, Africano e Afro-brasileiro. Lei nº 10.639/03 Menos Preconceito na Sala de Aula Palavras-Chave: Educação, Cultura, Preconceito, Lei 10.639, Africano e Afro-brasileiro. Prof.ª Sonia Helena Carneiro Pinto Justificativa: Este projeto

Leia mais

PLANO DE ENSINO DE HISTÓRIA 5ª. SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL 1º BIMESTRE

PLANO DE ENSINO DE HISTÓRIA 5ª. SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL 1º BIMESTRE PLANO DE ENSINO DE HISTÓRIA 5ª. SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL 1º BIMESTRE - Sistemas sociais e culturais de notação de tempo ao longo da história, - As linguagens das fontes históricas; - Os documentos escritos,

Leia mais

BENEDITO/.PREZIA EDUARDO HOORNAERT ESTA 1ERRA 1MHA DONO CEHILA POPULAR - CIMI FTO

BENEDITO/.PREZIA EDUARDO HOORNAERT ESTA 1ERRA 1MHA DONO CEHILA POPULAR - CIMI FTO BENEDITO/.PREZIA EDUARDO HOORNAERT n & ESTA 1ERRA 1MHA DONO CEHILA POPULAR - CIMI FTO UMA PALAVRA 11 PARTE I OS POVOS DE NOSSA TERRA UNIDADE 1 A GRANDE 1 FAMÍLIA HUMANA i CAP. 1 Milhões de anos atrás 14

Leia mais

Relações Étnico-raciais no Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana. Relações Raciais no Brasil. Teleaula 2. Para Refletir!

Relações Étnico-raciais no Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana. Relações Raciais no Brasil. Teleaula 2. Para Refletir! Relações Étnico-raciais no Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana Teleaula 2 Profa. Dra. Marcilene Garcia de Souza Relações Raciais no Brasil Características históricas para compreender

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

Quando toca o Coração

Quando toca o Coração Quando toca o Coração Apresentação Quando Toca o Coração é uma peça construída a partir de canções populares que envolvem temas como paixão, traição, desejo e saudade. O espetáculo conta com canções de

Leia mais

Matéria: literatura Assunto: contexto histórico do romantismo Prof. IBIRÁ

Matéria: literatura Assunto: contexto histórico do romantismo Prof. IBIRÁ Matéria: literatura Assunto: contexto histórico do romantismo Prof. IBIRÁ Literatura CONTEXTO HISTÓRICO Precedentes: Período de Transição (1808-1836) Simultaneamente ao final das últimas produções do movimento

Leia mais

Ciências Humanas. baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo

Ciências Humanas. baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo Ciências Humanas baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo 1 PROPOSTA CURRICULAR DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS HUMANAS Elementary School 2 K5 Conteúdos Gerais Conteúdos Específicos Habilidades

Leia mais

CONFEITARIA COLOMBO. Rio de Janeiro

CONFEITARIA COLOMBO. Rio de Janeiro CONFEITARIA COLOMBO Rio de Janeiro A Confeitaria Colombo é a memória viva da belle époque do Rio de Janeiro antigo, situada na rua Gonçalves Dias e foi fundada em 1894 pelos portugueses Joaquim Borges

Leia mais

QUESTÃO 04 QUESTÃO 05

QUESTÃO 04 QUESTÃO 05 QUESTÃO 01 Arte abstrata é uma arte: a) que tem a intenção de representar figuras geométricas. b) que não pretende representar figuras ou objetos como realmente são. c) sequencial, como, por exemplo, a

Leia mais

500 anos: O Brasil Colônia na TV

500 anos: O Brasil Colônia na TV 500 anos: O Brasil Colônia na TV Episódio 5: A Conquista da terra e da gente Resumo O episódio 5, A Conquista da terra e da gente, parte da série 500 anos: O Brasil Colônia na TV, apresenta o processo

Leia mais

Idade recomendada: 16 anos - retirada de ingressos: uma hora antes de cada sessão - Sala Lima Barreto - entrada franca

Idade recomendada: 16 anos - retirada de ingressos: uma hora antes de cada sessão - Sala Lima Barreto - entrada franca Os anos de chumbo pelos olhos do documentário de 2 a 7/12 apoio: Fundação Padre Anchieta Centro Paulista de Rádio e TV Educativas - Centro de Documentação, TV Câmara, Cinemateca Brasileira e Tatu Filmes

Leia mais

MODERNISMO BRASILEIRO SÉC. XX

MODERNISMO BRASILEIRO SÉC. XX MODERNISMO BRASILEIRO SÉC. XX SEMANA DE ARTE MODERNA História da Arte Profª Natalia Pieroni ANTECEDENTES - Industrialização do país em função do fortalecimento da economia do café (pós Primeira Guerra).

Leia mais

2009 Athos Bulcão - Compositor de Espaços, Museu Nacional do Conjunto Cultural da República, Brasília DF, Brasil

2009 Athos Bulcão - Compositor de Espaços, Museu Nacional do Conjunto Cultural da República, Brasília DF, Brasil athos bulcão 1918-2008 nasceu no rio de janeiro exposições individuais 2015 Galeria Nara Roesler, São Paulo, 2009 Athos Bulcão - Compositor de Espaços, Museu Nacional do Conjunto Cultural da República,

Leia mais

A guerra holandesa no Brasil ajudou a pôr ainda com mais evidência. diante dos nossos olhos o problema racial, já que brancos, negros e índios se

A guerra holandesa no Brasil ajudou a pôr ainda com mais evidência. diante dos nossos olhos o problema racial, já que brancos, negros e índios se 1 A guerra holandesa no Brasil ajudou a pôr ainda com mais evidência diante dos nossos olhos o problema racial, já que brancos, negros e índios se envolveram na arrumação da sociedade étnica que estava

Leia mais

LINGUAGENS ARTÍSTICAS E LÚDICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL.

LINGUAGENS ARTÍSTICAS E LÚDICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL. LINGUAGENS ARTÍSTICAS E LÚDICAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL. ANA PAULA CORDEIRO ARTE ARTE? O QUE É? QUAL SUA NECESSIDADE? QUAL SUA FUNÇÃO? ARTE: O QUE É? ARTE Uma forma de criação de linguagens- a linguagem visual,

Leia mais

ARTES INDÍGENAS ROTEIROS VISUAIS NO BRASIL. alberto martins e glória kok GUIA DO PROFESSOR ROTEIRO DE ATIVIDADES

ARTES INDÍGENAS ROTEIROS VISUAIS NO BRASIL. alberto martins e glória kok GUIA DO PROFESSOR ROTEIRO DE ATIVIDADES Ver nunca é um ato inocente. Ver é sempre um aprendizado. Diante de um quadro, uma foto, uma escultura ou um edifício, nosso corpo e nosso olhar informam a cena, isto é, tomam parte nela e leem cada um

Leia mais

Onde: Museu da Cerâmica Udo Knoff, Rua Frei Vicente, nº 03, Pelourinho

Onde: Museu da Cerâmica Udo Knoff, Rua Frei Vicente, nº 03, Pelourinho EXPOSIÇÕES TEMPORÁRIAS FEIRA DE CORES E SABORES A mostra, contemplada pelo Fundo de Cultura da Bahia através do IPAC, tem a intenção de valorizar os patrimônios materiais e imateriais da Feira de São Joaquim

Leia mais

EDITAL DE CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR HORISTA

EDITAL DE CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR HORISTA EDITAL DE CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR HORISTA 1) Sociologia II A Escola de Ciências Sociais / CPDOC da FGV-RJ informa a abertura de processo seletivo para a contratação de um professor horista para a disciplina

Leia mais

MFIG - TRABALHO Codigo Nome turma Nota Trabalho 110402106 Adriana Castro Valente 2 15,0 110402107 Alex da Silva Carvalho 3 14,9 70402122 Alexandre

MFIG - TRABALHO Codigo Nome turma Nota Trabalho 110402106 Adriana Castro Valente 2 15,0 110402107 Alex da Silva Carvalho 3 14,9 70402122 Alexandre MFIG - TRABALHO Codigo Nome turma Nota Trabalho 110402106 Adriana Castro Valente 2 15,0 110402107 Alex da Silva Carvalho 3 14,9 70402122 Alexandre Jorge Costelha Seabra 2 18,2 110402182 Ana Catarina Linhares

Leia mais

Câmpus de Presidente Prudente PROGRAMA DE ENSINO ÁREA PRODUÇÃO DO ESPAÇO GEOGRÁFICO

Câmpus de Presidente Prudente PROGRAMA DE ENSINO ÁREA PRODUÇÃO DO ESPAÇO GEOGRÁFICO PROGRAMA DE ENSINO Disciplina METODOLOGIAS DE PESQUISA QUALITATIVA PARA GEOGRAFIA Semestre Código Ano Letivo ÁREA PRODUÇÃO DO ESPAÇO GEOGRÁFICO Área: CONCENTRAÇÃO ( ) Curso: MESTRADO (X) DOMÍNIO CONEXO

Leia mais

A CANÇÃO. ISSN 1980-4504 Número 16 (Ago-Dez), 2013. ORGANIZADORES: Alexandre Ranieri Alexandre Vilas Boas da Silva Mauren Pavão Przybylski

A CANÇÃO. ISSN 1980-4504 Número 16 (Ago-Dez), 2013. ORGANIZADORES: Alexandre Ranieri Alexandre Vilas Boas da Silva Mauren Pavão Przybylski ISSN 1980-4504 Número 16 (Ago-Dez), 2013 A CANÇÃO EDITORES: Dra. Cláudia Neiva de Matos Dr. Frederico Augusto Garcia Fernandes ORGANIZADORES: Alexandre Ranieri Alexandre Vilas Boas da Silva Mauren Pavão

Leia mais

A Corte Chegou Cândida Vilares e Vera Vilhena PROJETO DE LEITURA. Ficha Autoras: Romance histórico. As autoras A vivência como professoras

A Corte Chegou Cândida Vilares e Vera Vilhena PROJETO DE LEITURA. Ficha Autoras: Romance histórico. As autoras A vivência como professoras A Corte Chegou Cândida Vilares e Vera Vilhena PROJETO DE LEITURA 1 As autoras A vivência como professoras foi a base de trabalho das autoras. Na sala de aula, puderam conviver com a realidade de leitura

Leia mais

EIXOS TEMÁTICOS REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS

EIXOS TEMÁTICOS REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS EIXOS TEMÁTICOS 1. Cultura, saberes e práticas escolares e pedagógicas na educação profissional e tecnológica: arquivos escolares, bibliotecas e centros de documentação. Para este eixo temático espera

Leia mais

COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA

COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA CLASSIFICAÇÕES DO SEGUNDO TESTE E DA AVALIAÇÃO CONTINUA Classificações Classificação Final Alex Santos Teixeira 13 13 Alexandre Prata da Cruz 10 11 Aleydita Barreto

Leia mais

2. 1 A poesia trovadoresca - Leitura de cantigas de amor e de amigo semântico, sintático, lexical e sonoro;

2. 1 A poesia trovadoresca - Leitura de cantigas de amor e de amigo semântico, sintático, lexical e sonoro; EIXO TEMÁTICO: 1 TEXTO LITERÁRIO E NÃO LITERÁRIO 1) Analisar o texto em todas as suas dimensões: semântica, sintática, lexical e sonora. 1. Diferenciar o texto literário do não-literário. 2. Diferenciar

Leia mais

LEVANTAMENTO DE PESQUISAS EM POÉTICAS ORAIS DA REGIÃO SUL: UMA ABORDAGEM CARTOGRÁFICA (2000-2010)

LEVANTAMENTO DE PESQUISAS EM POÉTICAS ORAIS DA REGIÃO SUL: UMA ABORDAGEM CARTOGRÁFICA (2000-2010) LEVANTAMENTO DE PESQUISAS EM POÉTICAS ORAIS DA REGIÃO SUL: UMA ABORDAGEM CARTOGRÁFICA (2000-2010) Marcelo Gomes da Silva (bolsista/fundação ARAUCÁRIA) Frederico Augusto Garcia Fernandes (fredericoaugustofernandes@hotmail.com)

Leia mais

Uma semana nem tão moderna assim

Uma semana nem tão moderna assim Fonte: http://veja.abril.com.br/blog/meus-livros/ (acessado em 08/03/2012) 11/02/2012 às 8:10 \ Livros da Semana Uma semana nem tão moderna assim A capa de '1922' é baseada na de 'Pauliceia Desvairada',

Leia mais

Corrida da Saúde. Infantis A - Feminino

Corrida da Saúde. Infantis A - Feminino Corrida da Saúde Classificação geral do corta-mato, realizado no dia 23 de Dezembro de 2007, na Escola E.B. 2,3 de Valbom. Contou com a participação dos alunos do 4º ano e do 2º e 3º ciclos do Agrupamento

Leia mais

1º ano. A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10: Item 2

1º ano. A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10: Item 2 1º ano O absolutismo e o Estado Moderno Capítulo 12: Todos os itens A reconquista ibérica e as grandes navegações Capítulo 10: Item 2 A revolução comercial Capítulo 12: Item 3 O Novo Mundo Capítulo 10:

Leia mais

O trabalho escravo no Brasil Algumas imagens

O trabalho escravo no Brasil Algumas imagens O trabalho escravo no Brasil Algumas imagens Jean Baptiste Debret nasceu em Paris, na França, em 18 de abril de 1768. Formado pela Academia de Belas Artes de Paris, Debret foi um dos membros da Missão

Leia mais

AUTORRETRATO... EU COMO SOU? SOU ÚNICO!

AUTORRETRATO... EU COMO SOU? SOU ÚNICO! AUTORRETRATO... EU COMO SOU? SOU ÚNICO! Maria da Penha Rodrigues de Assis EMEF SERRA DOURADA No ano de 2010 escolhi como posto de trabalho a EMEF Serra Dourada para lecionar como arte-educadora de séries

Leia mais

Hospital Sofia Feldman

Hospital Sofia Feldman Hospital Sofia ldman Relatório de Remuneração de Médicos Referente a Mês/Ano: 07/2015 NOME DO TRABALHADOR ROBERTO SALES MARTINS VERCOSA PAULO MAX GARCIA LEITE LUCAS BARBOSA DA SILVA JOAO BATISTA MARINHO

Leia mais

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Serviço Social 2011-2 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Serviço Social 2011-2 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais. Especial Online ISSN 1982-1816 www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.html DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Serviço Social 2011-2 A INSERÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL NO PROGRAMA PROJOVEM URBANO Alunos: VARGAS,

Leia mais

O Serviço Social em Defesa pelo Direito à cidade: Limites e Possibilidades da Intervenção Profissional

O Serviço Social em Defesa pelo Direito à cidade: Limites e Possibilidades da Intervenção Profissional O Serviço Social em Defesa pelo Direito à cidade: Limites e Possibilidades da Intervenção Profissional Tânia Maria Ramos de Godoi Diniz Londrina, Agosto de 2011 O direito à cidade é um direito coletivo,

Leia mais

Material de divulgação da Editora Moderna

Material de divulgação da Editora Moderna Material de divulgação da Editora Moderna Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

SEMANA DO SERVIDOR PÚBLICO sugestão de palestrantes. Otimize seu orçamento e mantenha um bom nível de palestrantes.

SEMANA DO SERVIDOR PÚBLICO sugestão de palestrantes. Otimize seu orçamento e mantenha um bom nível de palestrantes. SEMANA DO SERVIDOR PÚBLICO sugestão de palestrantes Otimize seu orçamento e mantenha um bom nível de palestrantes. resultados positivos para os servidores? qualidade de vida fernando rocha wesley schunk

Leia mais

ENTRE A LEI, OS COSTUMES E O DESENVOLVIMENTO: O PROJETO URBANÍSTICO DE 1970 EM MONTES CLAROS/MG.

ENTRE A LEI, OS COSTUMES E O DESENVOLVIMENTO: O PROJETO URBANÍSTICO DE 1970 EM MONTES CLAROS/MG. ENTRE A LEI, OS COSTUMES E O DESENVOLVIMENTO: O PROJETO URBANÍSTICO DE 1970 EM MONTES CLAROS/MG. Michael Jhonattan Delchoff da Silva. Universidade Estadual de Montes Claros- Unimontes. maicomdelchoff@gmail.com

Leia mais

Projeto Arte e Saúde 2011 LATINIDADES

Projeto Arte e Saúde 2011 LATINIDADES Projeto Arte e Saúde 2011 LATINIDADES Arte e Saúde: Latinidades corre risco à medida que se aproxima de campos do conhecimento sem encerrá-los em uma única perspectiva, desmistificando a mirada correta,

Leia mais

Antes que me esqueçam, meu nome é Edy Star

Antes que me esqueçam, meu nome é Edy Star Antes que me esqueçam, meu nome é Edy Star O documentário aborda a trajetória artística de Edvaldo Souza, o Edy Star, cantor, ator, dançarino, produtor teatral e artista plástico baiano. Edy iniciou a

Leia mais

COLEÇÃO IMAGÉTICA: FOTOGRAFIA, EXTENSÃO, ENSINO E PESQUISA NO PROJETO FOCA FOTO. PALAVRAS-CHAVE Fotografia. Coleção fotográfica. Lapa. Extensão.

COLEÇÃO IMAGÉTICA: FOTOGRAFIA, EXTENSÃO, ENSINO E PESQUISA NO PROJETO FOCA FOTO. PALAVRAS-CHAVE Fotografia. Coleção fotográfica. Lapa. Extensão. 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( X ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

Memórias de um Brasil holandês. 1. Responda: a) Qual é o período da história do Brasil retratado nesta canção?

Memórias de um Brasil holandês. 1. Responda: a) Qual é o período da história do Brasil retratado nesta canção? Material elaborado pelo Ético Sistema de Ensino Ensino fundamental Publicado em 2012 Prova bimestral 3 o Bimestre 4 o ano história Data: / / Nível: Escola: Nome: Memórias de um Brasil holandês Nessa terra

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA Curso Reconhecido pela Resolução nº do Conselho Nacional de Educação/CNE

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA Curso Reconhecido pela Resolução nº do Conselho Nacional de Educação/CNE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA Curso Reconhecido pela Resolução nº do Conselho Nacional de Educação/CNE A implantação do curso é uma solicitação que vem sendo feita pelos próprios

Leia mais

Curso: Serviço Social

Curso: Serviço Social PLANO DE DISCIPLINA Curso: Serviço Social Coordenação: Naiara Magalhães Professor : Manoel Jaime Filho Disciplina: História da Formação Social e Econômica do Brasil Período: 1º Semestre/2014 Carga Horária:

Leia mais

Ampliando o olhar sobre a Arte

Ampliando o olhar sobre a Arte Ampliando o olhar sobre a Arte A Arte reflete a história da humanidade. Desde as primeiras expressões artísticas (Arte rupestre) até os dias de hoje, podemos compreender o desenvolvimento do homem em cada

Leia mais

Douglas Soares. Caví Borges (Carlos Vinícius Borges)

Douglas Soares. Caví Borges (Carlos Vinícius Borges) EDITAL 022/2015 - SELEÇÃO DE PROJETOS CULTURAIS PARA CONCESSÃO DE PRÊMIO PARA FORMAÇÃO AUDIOVISUAL, FINALIZAÇÃO DA PRODUÇÃO, DISTRIBUIÇÃO E DIFUSÃO DE OBRAS CINEMATOGRÁFICAS, INTEGRALMENTE FILMADAS E PRODUZIDAS

Leia mais

Primeiro Contato Histórias reais de um mundo desconhecido 1

Primeiro Contato Histórias reais de um mundo desconhecido 1 Primeiro Contato Histórias reais de um mundo desconhecido 1 Gabriela VICENTINO 2 Ivo STANKIEWICZ 3 Kelly Cristina SILVA 4 Mylena GAMA 5 Otávio Fernando LOPES 6 José Carlos FERNANDES 7 Pontifícia Universidade

Leia mais

Uma Reflexão Sobre o Surgimento do Candomblé

Uma Reflexão Sobre o Surgimento do Candomblé Uma Reflexão Sobre o Surgimento do Candomblé Os estudos sobre a África e as culturas africanas têm ganhado espaço nas últimas décadas. No Brasil esse estudo começou, basicamente, com Nina Rodrigues em

Leia mais

Curso: Estudos Sociais Habilitação em História. Ementas das disciplinas: 1º Semestre

Curso: Estudos Sociais Habilitação em História. Ementas das disciplinas: 1º Semestre Curso: Estudos Sociais Habilitação em História Ementas das disciplinas: 1º Semestre Disciplina: Introdução aos estudos históricos Carga horária semestral: 80 h Ementa: O conceito de História, seus objetivos

Leia mais

Proposta Curricular do Estado de São Paulo para a Disciplina de Sociologia

Proposta Curricular do Estado de São Paulo para a Disciplina de Sociologia Proposta Curricular do Estado de São Paulo para a Disciplina de Ensino Médio Elaborar uma proposta curricular para implica considerar as concepções anteriores que orientaram, em diferentes momentos, os

Leia mais

Viagem Cultural Rosário São Paulo 8ª série

Viagem Cultural Rosário São Paulo 8ª série Viagem Cultural Rosário São Paulo 8ª série Aprendizagem é mais do que aquisição ou apreensão da rede de determinados corpos de conhecimentos conceituais, selecionados socialmente como relevantes e organizados

Leia mais

ANÍSIO TEIXEIRA E AS POLÍTICAS DE EDIFICAÇÕES ESCOLARES NO RIO DE JANEIRO (1931-1935) E NA BAHIA (1947-1951)

ANÍSIO TEIXEIRA E AS POLÍTICAS DE EDIFICAÇÕES ESCOLARES NO RIO DE JANEIRO (1931-1935) E NA BAHIA (1947-1951) ANÍSIO TEIXEIRA E AS POLÍTICAS DE EDIFICAÇÕES ESCOLARES NO RIO DE JANEIRO (1931-1935) E NA BAHIA (1947-1951) DÓREA, Célia Rosângela Dantas Universidade do Estado da Bahia UNEB 1. INTRODUÇÃO O presente

Leia mais

Mostra de Projetos 2011 PROJETO "DIREITO E CINEMA"

Mostra de Projetos 2011 PROJETO DIREITO E CINEMA Mostra de Projetos 2011 PROJETO "DIREITO E CINEMA" Mostra Local de: Cornélio Procópio. Categoria do projeto: Projetos finalizados. Nome da Instituição/Empresa: (Campo não preenchido). Cidade: Cornélio

Leia mais

MATERIAL COMPLEMENTAR DE HISTÓRIA PROF. ROSE MARY OLIVEIRA LIMA 8º ANO ENSINO FUNDAMENTAL

MATERIAL COMPLEMENTAR DE HISTÓRIA PROF. ROSE MARY OLIVEIRA LIMA 8º ANO ENSINO FUNDAMENTAL MATERIAL COMPLEMENTAR DE HISTÓRIA PROF. ROSE MARY OLIVEIRA LIMA 8º ANO ENSINO FUNDAMENTAL OS VÁRIOS PROCESSOS DE EXPANSÃO DA COLONIZAÇÃO PORTUGUESA. EXTENSÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO O Brasil é o 5º maior

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS 1) IDENTIFICAÇÃO: Disciplina: Formação Territorial do Brasil Carga Horária: 60 h UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS PROGRAMA DE DISCIPLINA Curso:

Leia mais

Módulo Estratégia RPG: Trabalho Final

Módulo Estratégia RPG: Trabalho Final Pontifícia Universidade Católica Departamento de Artes & Design Curso de Especialização O Lugar do Design na Leitura Nome: Giselle Rodrigues Leal Matrícula: 072.997.007 Data: 19/05/08 Módulo Estratégia

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso null - null. Ênfase. Disciplina 0003029A - História da Comunicação

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso null - null. Ênfase. Disciplina 0003029A - História da Comunicação Curso null - null Ênfase Identificação Disciplina 0003029A - História da Comunicação Docente(s) Vinicius Martins Carrasco de Oliveria Unidade Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação Departamento

Leia mais