SÁBADO 15 de Junho de 2013

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SÁBADO 15 de Junho de 2013"

Transcrição

1 DIRECTOR SALAS NETO SÁBADO 15 de Junho de 2013 Kz 250,00 EDIÇÃO 519 ANO VII CRÉDITO BANCÁRIO Grande trafulha no BPC do Zengá MIA COUTO, PRÉMIO CAMÕES DE LITERATURA «A escrita é casa que visito mas onde não quero morar» A vez de António Sita no «caldeirão» de Luanda MAIKE-ALFA-LIMA Embora seja bem apetitoso, o cadeirão de comandante da Polícia de Luanda acaba por se transformar num «caldeirão», em face da complexidade dos problemas que o seu ocupante tem de enfrentar, numa cidade em que os níveis de criminalidade são sazonalmente assustadores, como agora, em que a situação está verdadeiramente «maike-alfa-lima». Não há nenhum que se tenha saído em grande na senda pela ordem e tranquilidade da capital. Será que António Maria Sita o conseguirá? É o que vamos ver. «Bravo Tango», Comandante!

2 2 Sábado, 15 de Junho de Em Foco Teimosas esperanças A selecção nacional de futebol hipotecou em grande as suas possibilidades de qualificação ao Mundial de 2014, no Brasil, depois de não ter conseguido melhor que um empate (1-1) na recepção à sua similar senegalesa, sábado último, em Luanda. Neste desafio, os angolanos jogavam a liderança do seu grupo de qualificação na zona africana da competição, que integra ainda ugandeses e liberianos, todos então com possibilidades de chegarem à fase ulterior das eliminatórias regionais. Em caso de vitória, a selecção nacional assumiria a primazia no grupo, desde que os liberianos não chegassem a um triunfo na sua deslocação à casa dos ugandeses. Os jogos contavam para a quarta jornada da competição e o desfecho era importante para o início da definição das eventuais posições finais. Os angolanos tinham necessidade imperiosa do triunfo no jogo de Luanda, para dependerem exclusivamente de si no que faltaria disputar até ao fim desta penúltima fase do torneio africano de qualificação, mas o melhor que fizeram foi a repartição de pontos, um resultado favorável aos senegaleses, já que lhes permitiu seguir na liderança, com seis pontos, beneficiando da vitória (1-0) dos ugandeses sobre os liberianos. Os ugandeses, por seu lado, foram quem melhor tirou proveito da ronda, descolando da última para a segunda posição, agora com cinco pontos. Os angolanos não se moveram, continuando na terceira posição, agora com quatro pontos, igual pecúlio dos liberianos, que saíram do segundo posto para a cauda do grupo. Embora precisassem vitalmente da vitória diante dos senegaleses, os angolanos pouco fizeram para consegui-la, ao protagonizarem uma actuação descabelada, sem tino nem nexo, enfim, desastrada. E isto muito por conta de erros de concepção graves do próprio selecionador, que continua a espelhar incompetência para armar uma equipa com algum jeito. O futebol que a selecção nos tem apresentado não é muito diferente do que qualquer do girabairro é capaz de produzir, passe o exagero. O combinado nacional (se assim se lhe pode chamar, uma vez que tudo parece descombinado) continua sem a ligação desejada entre os três sectores (defesa, meio e ataque) e denota alguma falta de ambição e mesmo empenhamento. Os jogadores mais pareciam estar numa «passarela» ou a tratar das unhas num salão de beleza. Em face disso, era impossível que os angolanos se impusessem Depois desta ronda, os angolanos passaram para aquela velha condição em que gostam de estar nos torneios qualificativos do continente, quer para provas de âmbito africano, como para as de cariz mundial (caso vertente): a depender de terceiros Director: Salas Neto Editores Editor Chefe: Ilídio Manuel; Economia: Nelson Talapaxi Samuel Sociedade: Pascoal Mukuna; Desporto: Paulo Possas; Cultura: Salas Neto; Grande Repórter: joaquim Alves Redacção: Rui Albino, Baldino Miranda, Adriano de Sousa, Teresa Dias, Romão Brandão, e Edgar Nimi Colaboradores Permanentes: Sousa Jamba, Kanzala Filho, Kajim-Bangala, António Venâncio, Celso Malavoloneke, Tazuary Nkeita, Makiadi, Inocência Mata, e António dos Santos «Kidá» Correspondentes: Nelson Sul D Angola (Benguela) e Laurentino Martins (Namibe). Paginação e Design: Sónia Júnior (Chefe), Patrick Ferreira, Carlos Inácio Fotografia: Nunes Ambriz e Hélder Simões Impressão: Lito Tipo Secretário de Redacção: Dominigos Júnior Adminstracção: Marta Pisaterra António Feliciano de Castilho n. o 119 A Luanda Registro MCS337/B/03 Contribuinte n. o Propriedade: Media Investe, SA. República de Angola Direcção: Edição: Política: Economia: Sociedade: Cultura: Desporto: Redacção: Administracção e Vendas: Publicidade e Marketing: sítio: As opiniões expressas pelos colunistas e colaboradores do SA não engajam o Jornal. a uma equipa bem arrumada como a dos senegaleses, de longe superior em todos os capítulos. No fundo, o empate conseguido até acabou por ser um resultado lisonjeiro para os anfitriões. Depois desta ronda, os angolanos passaram para aquela velha condição em que gostam de estar nos torneios qualificativos do continente, quer para provas de âmbito africano, como para as de cariz mundial (caso vertente): a depender de terceiros. E está assim: para reacenderem as esperanças na qualificação, além de precisarem de ganhar em Kampala já neste sábado, os angolanos têm ainda que esperar que os senegaleses percam pontos na deslocação à Monróvia. A situação não está nada simpática. Primeiro, porque Kampala não traz boas recordações aos angolanos, já que quase sempre regressam de lá com derrota. Algumas bem pesadas mesmo. E depois porque não é lógico esperar que os senegaleses se deixem praticamente morrer na praia, pelo que é suposto que os liberianos sequer conseguirão respirar mesmo a contarem com os benefícios que a condição caseira lhes oferece. No entanto, o fundamental, para já, é ganhar em Kampala. Sendo possível, não nos parece provável, mais ainda quando não acreditamos em milagre. Mas, como o futebol não quer saber de lógicas, tudo ainda pode acontecer. E lá vão os angolanos (agora em menor número) ainda com esperanças de irem ao Brasil em Sonhos teimosos que alguém continua a querer alimentar, ao invés de caírem já na real, como diriam os manos do país do samba. Nota: mais logo, a situação estará já mais clarificada uma derrota significaria o fim dessas teimosas esperanças. QUI 06 JUN SEX 07 JUN SÁB 08 JUN DOM 09 JUN SEG 10 JUN TER 11 JUN QUA 12 JUN QUI 13 JUN JES FALOU São raras a vezes em que o presidente da República fala em publico. Para os jornalistas então!... Neste dia JES falou à SIC e suscitou muitas reacções. A corrupção, pobreza, sucessão presidencial e manifestações dos jovens foram alguns do temas abordados. CAUSAS DE CRIMES A Polícia Nacional no Huambo apontou como causas principais da criminalidade, o consumo excessivo de bebidas alcoólicas e de liamba. Revelou-se ainda que ali surgem a cada dia novos grupos de marginais. É já «epidemia» nacional o crescimento do fenómeno? NGONGO DE LUTO Maria Eulália Leal Monteiro, mãe do deputado e general Roberto Monteiro «Ngongo», faleceu neste dia, aos 106 anos. A anciã repousa no Alto das Cruzes. Descrita como optimista, que gostava de viver e sempre transmitiu isso ao resto da família, teve oito filhos, 20 netos e 34 bisnetos. «DIMIXIS» EM FORMAÇÃO O Instituto de Formação da Administração Local (IFAL) encerrou neste dia um curso sobre contratos administrativos, em que participaram 23 funcionários da Administração Municipal de Menongue. O curso foi dirigido a directores das repartições municipais, chefes de secção e técnicos. MBANZA CONGO EM ALTA A classificação de Mbanza Congo como Património Cultural Nacional aconteceu neste dia, em cerimónia presidida pela ministra da Cultura, Rosa Cruz e Silva. O próximo passo será elevar a localidade a Património da Humanidade. Para tal, Rosa Cruz e Silva já pediu apoio à Itália. MENOS IMPOSTOS A taxa do imposto industrial vai ser reduzida de 35 para 30 por cento, uma das propostas apresentadas pela equipa que coordena a reforma tributária. O Conselho de Ministros já apreciou um conjunto de diplomas da reforma do Sistema Fiscal. BÓNUS NO BIC O BIC vai em breve bonificar as taxas de juros dos créditos aos funcionários públicos, para permitir que estes adiram massivamente aos financiamentos que esse banco oferece aos clientes. Fernando Teles, o seu PCA, revelou isso no Huambo. MANIF DE CENTRALIDADES Dezenas de pessoas que adquiriram casas nas centralidades de Cacuaco e o Kilamba manifestaram-se à entrada da Sonangol, reivindicando a entrega das chaves dos seus apartamentos. «Por telefone, não explicam as razões do atraso, agora, a SONIP aguenta-se com as manif s.»

3

4 4 Sábado, 15 de Junho de Em Foco Para manter-se como de director de gabinete do Governador José Filipe diz ter recusado convite de Isaac dos Anjos Nelson Sul D Angola Um mês depois de Armando da Cruz Neto ter visto confirmado o seu pedido de demissão do cargo de governador provincial de Benguela, José Chilonga Filipe, até então director do seu gabinete, sai a terreiro para revelar que acabava de declinar o convite de Isaac Maria dos Anjos, o novo titular, para se manter no posto. José Chilonga Filipe reagia assim ao artigo publicado na nossa última, em que ele também era referenciado como um dos «órfãos» Armando da Cruz Neto. No artigo, referia-se que este coronel das FAA «emprestado» ao executivo benguelense era uma das figuras que mais se ressentia da saída do general da governação local, de quem era um dos principais colaboradores. Interrogávamos-nos igualmente se José Chilonga Filipe conseguiria fazer corredores para ser manter como director do gabinete do actual governador ou se não seria melhor antecipar-se, pedindo a sua demissão, antes que fosse afastado por Isaac dos Anjos, cenário apontado como o mais provável. Entre as diversas cogitações, sustentávamos que a melhor saída para ele seria o regresso ao activo nas Forças Armadas. E esta foi mesmo a melhor saída que José ChilongaFilipe encontrou, como ele próprio confirmou ao Semanário Angolense, reiterando, no entanto, que fora convidado para manter-se, ao que acabou por declinar, sem apontar as razões da sua decisão. Antes disso, refutou categoricamente que estivesse a ressentir no «bolso» com a saída de Armando da Cruz Neto, como indicáramos no mesmo artigo. «Não tenho porquê estar a ressentir no bolso com saída do general Armando, até porque, se quer que lhe diga, ganho melhor nas forças armadas do que no governo. E mais: se há coisas que ganhei durante a minha passagem pelo governo, gostaria de destacar as boas amizades que fiz com as pessoas com quem privei durante esses anos todos, assim como o prestígio grangeado. Fora disso, nada mais ganhei», disse José Chilonga Filipe. E confirma: «Irei sim voltar às Forças Armadas Angolanas, donde havia sido requisitado pelo governador cessante para que pudesse dar o meu contributo na função executiva do Estado». José Chilonga Filipe e Armando da Cruz Neto têm uma relação antiga, tendo já sido director de gabinete do general ao tempo em que ele era embaixador de Angola em Espanha. (*) Em Benguela Crise na CASA-CE Com apenas dez meses na função de secretario provincial executivo da CASA-CE em Benguela, Florêncio Canjamba está em vias de ser exonerado do cargo, por alegada má gestão financeira e incapacidade para desempenhar cabalmente o seu papel como representante da coligação na oposição política local, soube o Semanário Angolense de boa fonte. Florêncio Canjamba é ainda acusado de violação dos estatutos da organização, ao proceder a exonerações «anárquicas» dos quadros da coligação, com base no amiguismo, trocando militantes experientes por figuras próximas a si, apenas por isso mesmo, o que tem causado um mal-estar no seio da CASA-CE em Benguela, com evidentes prejuízos para os seus interesses políticos. O mal-estar é tanto que muitos militantes estão já a preparar as «imbambas» para baterem com a porta, com destino ao Galo Negro, o maior partido da oposição angolana, que verá com bons olhos esta crise entre os «casados» de Benguela. As fontes do SA dizem ainda que há muito que o conselho presidencial da CASA-CE vinha protelando a exoneração de Florêncio Canjamba, devido às noticias publicadas por este jornal, dando conta da «inoperância» da coligação de Abel Chivukuvuku em Benguela. Contudo, após um grupo de militantes ter, alegadamente, enviado a Luanda um dossier que detalhava o clima de crispação reinante no secretariado de Benguela, o conselho presidencial da coligação passou a encarar a manutenção de Canjamba no posto como sendo um risco, dado o facto de Benguela ser considerada como segunda praça política do país. A vinda a Benguela do inspector nacional da CASA-CE, Rui Isaac, para as nossas fontes, será a prova mais evidente de que a exoneração de Florêncio Canjamba é uma questão de dias, podendo vir a ser substituído por um antigo deputado da UNITA identificado apenas por Caetano. Contactado pelo SA, Florêncio Canjamba, refutou as acusações sobre as alegadas exonerações «anárquicas» que procedera, afirmando mesmo que, à luz dos estatutos, estão proibidas defecções de quadros por iniciativa do secretário provincial da coligação. «A única coisa que os estatutos admitem é mudarmos um quadro de um sector para outro e nunca exonerá-lo. Portanto, essa acusação não corresponde à verdade, até porque não fizemos sair nenhum comunicado publico que indique isso», disse. Questionado sobre as razões que estariam na base da vinda do inspector nacional da CASA-CE a Benguela, Florêncio Canjamba afirmou que a sua visita se enquadrava nas actividades domesticas rotineiras da estrutura de fiscalização da coligação, para averiguar apenas o funcionamento da sua representação em Benguela, sem ter algo a ver com supostas crises no seu seio. NSA, em Benguela

5 Sábado, 15 de Junho de Em Foco Por alegada campanha difamatória MPLA de Luanda contra semanário «O Continente» O comité provincial de Luanda do MPLA distribuiu à imprensa nesta semana um comunicado em que se manifesta indignado com uma alegada campanha de calúnia e difamação empreendida pelo jornal «O Continente», para sujar a imagem da instituição, em particular a do seu primeiro secretário, o «cda» Bento Bento. Há dias, Bento Bento fora citado pela publicação como estando a subverter o processo de renovação das estruturas municipais do partido no poder em Luanda, referindo que ele estaria mesmo a inibir, em meio a ameaças, os potenciais candidatos aos postos em disputa, para que eles sejam ocupados por figuras da sua conveniência. Mas, a direcção do partido dos camaradas em Luanda contesta as alegações, considerando-as como absolutamente infundadas, uma vez que o processo assembleário nos diversos distritos da circunscrição estará a decorrer normalmente ao nível local, sem intromissões de quaisquer espécies da estrutura partidária provincial no que toca às candidaturas que se têm apresentado para a disputa dos cargos em jogo. Segundo o comunicado, produzido a meio desta semana, tão logo foram criadas as condições procedimentais, conducentes à realização do processo constitutivo dos comités dos distritos, as subcomissões de candidaturas estiveram prontas e disponíveis para receberem as intenções dos concorrentes ao cargo electivo de 1.º secretário distrital, avaliando-se depois se eles reuniam os requisitos exigidos pelos Estatutos e demais Regulamentos do Partido, facto que ocorreu sem qualquer problema. Entretanto, diz o comunicado, o Comité Central do MPLA, o Bureau Político e o Comité Provincial trataram desta matéria, orientando que o processo assembleiario fosse levado a cabo sob obediência das normas estatutárias, regulamentos e demais directivas do MPLA, no sentido de adequar a sua estrutura à nova divisão político-administrativa da província. Diz ainda o comunicado que o Grupo de Acompanhamento do Secretariado do Bureau Político à província de Luanda visitou os comités municipiais e os distritais em formação, para constatar o seu estado de organização e processos de candidaturas, tendo concluido com satisfação que tudo estava a decorrer bem, Segundo o comite provincial do MPLA em Luanda, diante de «factos tão inéquivocos como estes», não restam dúvidas de que o jornal de Henriques Miguel continua incessante a sua campanha especial contra a instituição, dirigida especialmente contra o seu 1.º secretário, Bento Bento, considerado, ao contrário, como um «fiel cumpridor das orientações superiores» do MPLA. «Quer o 1.º secretário províncial, quer os demais integrantes da direcção do partido na província deram autonomia para que as subcomissões de candidaturas decidissem por si sobre o processo ao nível das suas circuncrições territóriais, cabendo apenas ao respectivo orgão superior o papel de fiscalizador e aconselhador, ali onde algo estivesse errado», sublinha o comunicado. A concluir, garante queo espírito democrático e a transparência no processo de candidaturas decorreu com a maior normalidade e sem sobresalto algum. «O que nos leva a caracterizar o comportamento do Jornal O Continente como sendo não sério, caluniador e (...) nocivo ao estado democrático e de direito, que se quer justo, equilibrado e eficaz, aonde o cidadão deve ser informado com verdade», remata o comunicado do «M» de Luanda.

6 6 Sábado, 15 de Junho de Capa Cidadãos estão cada vez mais intranquilos Bandidos «mijam» em Luanda A cidade capital está, desde há umas semanas, fortemente policiada, particularmente nas zonas urbanas. O aparato policial que se vê nas ruas, que incluiu forças especiais, assim como a polícia militar, deixa alarmada a população, quase se parecendo com uma cidade em estado de sítio Kim Alves A província de Luanda, nomeadamente as suas zonas urbana e periférica, tem sido assolada, nos últimos dias, por uma crescente onda de criminalidade que está a tomar contornos alarmantes. A população está assustada e não sabe ao certo a que se deve tal situação, que preocupa também as autoridades. Estas foram, no entanto, apanhadas de surpresa quando, há cerca de duas semanas, três agentes policiais foram mortos por homens armados não identificados no seu posto de trabalho, ao Kikolo. Uma semana depois, mais dois policiais foram igualmente mortos em diferentes zonas da cidade: um, por atropelamento criminoso, já que os seus autores acabaram por levar a sua arma, ao Cazenga, e outro, a tiro, por ter resistido a uma abordagem de bandidos que lhe queriam a sua motorizada. A população sente que a cidade está militarizada, o que a deixa apreensiva, por carência de uma informação concreta. A preocupação das pessoas que trabalham no centro da cidade e habitam na periferia, principalmente em zonas mais distantes, é regressar à casa tão logo terminem as suas actividades. Diversas pessoas têm sido molestadas e algumas mortas em acções de delinquentes que visam, geralmente, os seus bens materiais ou monetários. Em algumas áreas da cidade, viaturas paradas no engarrafamento têm sido abordadas, em pleno dia, por bandidos armados, que exigem dos utentes dinheiro, telemóveis e joias, entre outros bens. A resistência pode custar a vida ou, no mínimo, um ferimento e a destruição dos vidros da viatura. Os transeuntes têm sido igualmente alvos de assalto pelos mesmos motivos, tanto nas zonas urbanas, como na periferia. Com o cair da noite, a insegurança aumenta e o perigo espreita em qualquer esquina ou passagem menos iluminada. Para além dos assaltos, há ainda a violação de mulheres e espancamento quando alguém assaltado não tenha nada que interesse aos bandidos. Transportes nocturnos A falta de transporte público de passageiros a noite agrava a situação, principalmente de trabalhadores e estudantes nocturnos. Ultimamente, muitos trabalhadores e não só aproveitam os cursos nocturnos para aumentar o seu conhecimento e quando saem dos estabelecimentos escolares para regressarem à casa, não há autocarros ou outro meio de transporte que facilite o seu trajecto. Os autocarros públicos e de empresas privadas similares recolhem-se com o cair da noite. Alguns táxis ainda fazem umas corridas durante a noite e, apesar do preço elevado, vão ajudando os que podem. Com o estado de insegurança dos últimos dias, também esses vão ficando raros e os que labutam até mais tarde, assim como os estudantes, nada mais podem fazer senão caminhar, enfrentando os perigos da via. O problema da falta de circulação de transportes públicos de noite na cidade de Luanda e periferias não é novo e dificulta imenso a vida da população, sobretudo em caso de uma emergência por questões de saúde ou outra. O incremento de crimes diversos em Luanda verifica-se, sobretudo, nas zonas periféricas, onde diversas jovens têm sido molestadas e violadas, quando não são mortas também. Há cerca de duas semanas, entre as 21 e as 22 horas, um jovem foi morto por espancamento no bairro das Mangueirinhas, zona da Caop A, município de Viana, quando regressava à sua casa. De acordo com a vizinhança, os meliantes queriam apoderar- -se do seu telemóvel e possíveis valores que o malogrado teria em sua posse. Como ele opôs resistência, seria forte e barbaramente espancado, acabando por falacer horas depois por obra da violência que os bandidos descarregaram sobre ele. Foi o quarto caso do género no bairro só neste ano. A população daquela área atira as culpas para a falta de policiamento nocturno naquele bairro. «Durante o dia, aparecem muitos agentes da Polícia aqui só para pentearem os que fazem táxi e prender as motas, que nem vão para a unidade; mas, das dezoito horas em diante se, só se vê agentes por aqui a beberem nesta ou naquela barraca», acusa um morador do bairro. Na mesma esteira, um outro cidadão foi morto nesta terça- -feira, 11 do corrente, no bairro da Boa Fé, município de Viana, por meliantes que lhe roubaram a mota em que se fazia transportar. Moradores locais dizem que a vítima resistiu ao assalto, o que derivou na sua morte.

7 Sábado, 15 de Junho de Capa Para contrapor-se à sofisticação do «modus operandi» dos bandidos Adaptação policial precisa-se Os bandidos, geralmente armados, estão cada vez mais destemidos, ao ponto de enfrentarem os agentes da polícia. Porém, a população, sobretudo a que reside em bairros de risco, diz que a corporação faz muito pouco para conter a situação, apontando mesmo o dedo acusador a certos agentes por alegada conivência com os bandidos. Actualmente, já se fala de crime organizado em Angola, sobretudo em Luanda. Esses delinquentes estão ligados ao tráfico de droga e à crimes de «colarinho branco», em que são geralmente apoiados por figuras bem cotadas no país. Essa delinquência, não admite interferências nas suas actividades e age com extrema crueldade. Ela está a crescer e a enraizar-se a uma velocidade estonteante que, brevemente, será muito difícil controlar. Neste contexto, os métodos de trabalho e actuação da Polícia Nacional tem que se adaptar à evolução da própria criminalidade. Hoje por hoje, salvo em alguns casos, o policial, agente ou oficial, age como um mero funcionário público: apresenta-se ao local de trabalho pela manhã e a meio da tarde vai-se embora para casa ou para outros caminhos. Os poucos que ficam destacados nas unidades, em caso de alguma ocorrência durante a noite, em regra, sob os mais variados pretextos (não temos isso, não temos aquilo), não acodem aos cidadãos, não patrulham coisa alguma e alguns até fogem ao choque com os delinquentes. Os cidadãos questionam esta postura e comentam: «Actualmente, a polícia já não paga tão mal assim. É mesmo dos sectores públicos que melhores ordenados oferece. Em contrapartida, é só normal ver-se agentes na rua durante o dia. Depois da hora de expediente público, eles também vão desaparecendo e, ao cair da noite, já não se vê nenhum polícia nas ruas de Luanda, salvo raras excepções. Tudo fica entregue aos lobos. E na periferia então, já nem adianta falar. Se aparecem de dia, é mais para pentear do que outra coisa. E com o seu desaparecimento, os bandidos fazem a festa». Viana, Cacuaco e Ingombota Perigo em alta Chefe de Estado quer melhor desempenho Os populares dos bairros da Caop A e B, no município de Viana, que segundo uma fonte da Polícia, é um dos mais afectados actualmemente pela criminalidade, queixam-se dos chamados ralis de motas de duas e quatro rodas, que fazem um barulho infernal, estendendo-se pela noite e madrugada. Queixam-se também da poluição sonora causada por inspirados «dj s» que não querem saber do sossego dos seus concidadãos, incluindo doentes, que são incomodados pela barulheira, Quem reclama é violentado. «A Polícia nunca aparece, nunca vimos um só carro de patrulha nas ruas deste bairro, nem de dia nem de noite e há mesmo polícias que aqui vivem e que deviam fazer o chamado trabalho de sector, mas nada fazem, apesar de conhecerem os delinquentes e prevaricadores», conta Alberto Ngalula, funcionário público. O cidadão acrescenta que nesse bairro, associada às «rachas» de motas e de carros, a delinquência fala alto, incluindo a violação de meninas. «Há dias, mataram aqui um jovem, junto da entrada para a passagem aérea que dá para a Vila, passava pouco das 19 horas, mas a Polícia só apareceu no dia seguinte de manhã», lamentou. É assim em outros bairros de Viana, mas também igual acontece no Cazenga, em Cacuaco, no Rangel, Sambizanga, Prenda, e um pouco por toda Luanda. De acordo com a fonte da Polícia Nacional já citada, os municípios de Viana e Cacuaco e o distrito urbano da Ingombota são os mais afectados pela criminalidade. A fonte explicou que há áreas específicas nessas localidades em que o crime é alto e violento. Em Viana distinguiu os bairros da Caop A e B, Capalanga e Boa-fé, especialmente na área conhecida como «Rasta». No Cacuaco, referiu o Kikolo em toda a sua extensão, o Paraíso e o Mulenvos como zonas onde o crime é que manda. Quanto à Ingombota, a nossa fonte diz que há focos criminosos um pouco por todo o distrito, embora a Polícia conheça as mais críticas. Face ao estado de inquietação e insegurança em Luanda, o Chefe de Estado, José Eduardo dos Santos, ao exonerar a comissária-chefe Elisabeth Rank Frank «Bety» do cargo de comandante provincial de Luanda e nomear para o seu lugar, o agora comissário-chefe António Maria Sita, terá querido implantar uma nova dinâmica no desempenho da Polícia Nacional na província que alberga a capital do país e, em consequência, as mais altas instâncias do Governo e do Estado. Certamente, não terão faltado orientações precisas do Chefe de Estado ao titular da pasta do Interior, Ângelo Veiga, e ao novo comandante, porque o seu trabalho não será fácil. É grande a expectativa em torno do eventual desempenho do novo comandante de Luanda. «A população espera por si para enriquecer a mensagem de segurança que pretendemos passar (...) e para isso deverá também interagir com ela», referiu o ministro, realçando que «os grupos que ousam, de armas na mão, procurar alterar de forma profunda a ordem e a tranquilidade públicas, para esses a nossa mensagem é clara: devemos ser implacáveis. A corporação será bastante implacável com os que se dedicam ao crime, ao invés de trabalharem de forma honesta».

8 8 Sábado, 15 de Junho de Capa Para, finalmente, colocar ordem em Luanda Será o comissário-chefe António Sita o homem de quem se estava à espera? Nelson Sul D Angola (*) Tido como um dos melhores comandantes que já passaram por Benguela, o agora comissário-chefe António Maria Sita, fora nomeado comandante provincial da policia nacional e delegado do Ministério do Interior, no ano de 2007, em substituição do comissário-chefe Mário de Oliveira Santos, actual Director Nacional para Ordem Pública da Policia Nacional. Antes de dirigir a corporação na província de Benguela, António Maria Sita exercera iguais funções na província mais a norte do país, em Cabinda. Quando chegou à Benguela, a criminalidade apresentava um quadro preocupante, não apenas para as autoridades, mas, sobretudo, para a população em geral. Entre 2007 e 2009, Benguela chegou mesmo a ser considerada a segunda província mais insegura do país, em termos de criminalidade, depois da capital. Assaltos à mão armada e violações sexuais constavam no topo dos crimes registados pelas autoridades policiais naquela altura, cujos autores, à semelhança de outras paragens, eram jovens de tenra idade. Há 4 anos, o terror fazia parte do quotidiano dos benguelenses. Se, no centro das cidades do Lobito e Benguela, os assaltos eram praticados descaradamente à luz do dia, nas zonas O Comando Provincial da Polícia de Luanda (CPL), pela especificidade do território em que se encontra, é o de maior responsabilidade e consequentemente o que detém o maior efectivo. Dispõe igualmente de instalações condignas para o seu funcionamento e que prestigiam a sua condição de mais importante comando do país. Pelo CPL já passaram diversos comandantes, alguns deles carismáticos oficiais de carreira policial. O SA tentou por diversos meios obter o nome e o tempo em que estiveram ao leme do CPL, mas mesmo altos e antigos oficiais da corporação disseram não Já na «era moderna» O 8.º Comandante periféricas o panorama piorava. Por alguma influência de Luanda, Benguela também já foi morada das chamadas «squad s», cuja actividade principal era (é) realizar acções criminosas nos bairros e comunidades, com os assaltos a residências a liderarem as estatísticas. Contudo, em Benguela, foram prontamente combatidos pela corporação, então liderada pelo comandante António Maria Sita, tido como um policial de boa competência operativa. saber, lembrando-se apenas de um ou outro nome. Também o próprio site da Polícia Nacional não tem nenhuma referência sobre o assunto. Contudo, o SA saber que já chefiaram o CPL, desde a passagem da corporação para o Comando-Geral, os seguintes comandantes: Gaspar da Silva, Ferreira Neto, Mussolo, Panda, António P. J. Candela, Quim Ribeiro e Elizabeth Rank Frank. Portanto, António Maria Sita é o oitavo titular da corporação na «era moderna». Kim Alves Um dos grupos de delinquentes mais temidos na província de Benguela e que fora desmantelado na vigência do agora comandante de Luanda, respondia pelo nome de BF. A actuação dessa «squad» era forte que quase colocava a província numa situação de instabilidade social muito grave. Para acabar ou diminuir com o alto nível de criminalidade que se registava na província de Benguela, o agora comandante de Luanda, muito mais do que impor o uso da força, havia adoptado a fórmula do diálogo para se alcançar a solução do problema. E uma das fórmulas encontradas pelo comissário-chefe, António Maria Sita foi promover a reinserção social de boa parte dos elementos desses grupos que, um pouco mais tarde, eles se descompuseram. Alguns chegaram mesmo a fazer parte da corporação, com resultados animadores. Mas, em face das características específicas de Luanda, a partir da sua grandeza, os observadores acreditam que a fórmula aplicada em Benguela não teria muitas hipóteses de vingar. No campo político, o comissário-chefe António Maria Sita teve um desempenho positivo, se tivermos em conta as declarações favoráveis ao seu desempenho dos líderes dos partidos políticos (situação e oposição), se bem que não tenha conseguido acabar com a instrumentalização da polícia ao nível dos municípios do interior da província, nos quais os agentes da corporação mais pareciam activistas do partido no poder ou criados dos administradores. Agora nas vestes de novo comandante da Polícia de Luanda e delegado do Ministério do Interior, há pouco menos de 3 semanas, em substituição da comissária-chefe Elizabeth Ranque Frank (Bety), os luandenses procuram saber o que é que António Maria Sita irá fazer para tirar a cidade capital do sufoco em termos de criminalidade em que se encontra. Vamos esperar pela concretização dos planos que ele tem preparado, no afã de tentar sair-se melhor que os seus antecessores, na sua maioria sem histórias bem sucedidas para contar. Será que António Maria Sita conseguirá quebrar o «enguiço»? (*) Em Benguela

R I T A FERRO RODRIGUES

R I T A FERRO RODRIGUES E N T R E V I S T A A R I T A FERRO RODRIGUES O talento e a vontade de surpreender em cada projecto deixou-me confiante no meu sexto sentido, que viu nela uma das pivôs mais simpáticas da SIC NOTÍCIAS.

Leia mais

EMPREENDEDORISMO: O CONTEXTO NACIONAL

EMPREENDEDORISMO: O CONTEXTO NACIONAL EMPREENDEDORISMO: O CONTEXTO NACIONAL Entrevista com Eng.º Victor Sá Carneiro N uma época de grandes transformações na economia dos países, em que a temática do Empreendedorismo assume uma grande relevância

Leia mais

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão.

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão. REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO Código Entrevista: 2 Data: 18/10/2010 Hora: 16h00 Duração: 23:43 Local: Casa de Santa Isabel DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS Idade

Leia mais

Há cabo-verdianos a participar na vida política portuguesa - Nuno Sarmento Morais, ex-ministro da Presidência de Portugal

Há cabo-verdianos a participar na vida política portuguesa - Nuno Sarmento Morais, ex-ministro da Presidência de Portugal Há cabo-verdianos a participar na vida política portuguesa - Nuno Sarmento Morais, ex-ministro da Presidência de Portugal À margem do Fórum promovido pela Associação Mais Portugal Cabo Verde, que o trouxe

Leia mais

Transcrição de Entrevista n º 24

Transcrição de Entrevista n º 24 Transcrição de Entrevista n º 24 E Entrevistador E24 Entrevistado 24 Sexo Feminino Idade 47 anos Área de Formação Engenharia Sistemas Decisionais E - Acredita que a educação de uma criança é diferente

Leia mais

Entrevista exclusiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao SBT

Entrevista exclusiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao SBT Entrevista exclusiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao SBT Brasília-DF, 30 de outubro de 2006 Jornalista Ana Paula Padrão: Então vamos às perguntas, agora ao vivo, com

Leia mais

Conhece os teus Direitos. A caminho da tua Casa de Acolhimento. Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos

Conhece os teus Direitos. A caminho da tua Casa de Acolhimento. Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos Conhece os teus Direitos A caminho da tua Casa de Acolhimento Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos Dados Pessoais Nome: Apelido: Morada: Localidade: Código Postal - Telefone: Telemóvel: E

Leia mais

www.economiaemercado.sapo.ao Agosto 2015

www.economiaemercado.sapo.ao Agosto 2015 54 CAPA www.economiaemercado.sapo.ao Agosto 2015 CAPA 55 ENTREVISTA COM PAULO VARELA, PRESDIDENTE DA CÂMARA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA PORTUGAL ANGOLA O ANGOLA DEVE APOSTAR NO CAPITAL HUMANO PARA DIVERSIFICAR

Leia mais

OS 4 PASSOS ALTA PERFORMANCE A PARTIR DE AGORA PARA VOCÊ COMEÇAR A VIVER EM HIGHSTAKESLIFESTYLE.

OS 4 PASSOS ALTA PERFORMANCE A PARTIR DE AGORA PARA VOCÊ COMEÇAR A VIVER EM HIGHSTAKESLIFESTYLE. OS 4 PASSOS PARA VOCÊ COMEÇAR A VIVER EM ALTA PERFORMANCE A PARTIR DE AGORA HIGHSTAKESLIFESTYLE. Hey :) Gabriel Goffi aqui. Criei esse PDF para você que assistiu e gostou do vídeo ter sempre por perto

Leia mais

Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após encontro com a Senadora Ingrid Betancourt

Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após encontro com a Senadora Ingrid Betancourt Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após encontro com a Senadora Ingrid Betancourt São Paulo-SP, 05 de dezembro de 2008 Presidente: A minha presença aqui

Leia mais

Transcrição de Entrevista nº 5

Transcrição de Entrevista nº 5 Transcrição de Entrevista nº 5 E Entrevistador E5 Entrevistado 5 Sexo Feminino Idade 31 anos Área de Formação Engenharia Electrotécnica e Telecomunicações E - Acredita que a educação de uma criança é diferente

Leia mais

Estímulo Experimental: Texto para filmagem dos discursos políticos (Brasil Thad Dunning)

Estímulo Experimental: Texto para filmagem dos discursos políticos (Brasil Thad Dunning) Estímulo Experimental: Texto para filmagem dos discursos políticos (Brasil Thad Dunning) DISCURSOS 1, 2, 3 e 4 sem mensagem de raça ou classe (o texto do discurso é para ser lido duas vezes por cada ator,

Leia mais

Sinopse I. Idosos Institucionalizados

Sinopse I. Idosos Institucionalizados II 1 Indicadores Entrevistados Sinopse I. Idosos Institucionalizados Privação Até agora temos vivido, a partir de agora não sei Inclui médico, enfermeiro, e tudo o que for preciso de higiene somos nós

Leia mais

Transcrição de Entrevista n º 22

Transcrição de Entrevista n º 22 Transcrição de Entrevista n º 22 E Entrevistador E22 Entrevistado 22 Sexo Masculino Idade 50 anos Área de Formação Engenharia Electrotécnica E - Acredita que a educação de uma criança é diferente perante

Leia mais

MENSAGEM DE ANO NOVO. Palácio de Belém, 1 de Janeiro de 2008

MENSAGEM DE ANO NOVO. Palácio de Belém, 1 de Janeiro de 2008 MENSAGEM DE ANO NOVO Palácio de Belém, 1 de Janeiro de 2008 Portugueses No primeiro dia deste Novo Ano, quero dirigir a todos uma saudação amiga e votos de boa saúde e prosperidade. Penso especialmente

Leia mais

NOS@EUROPE. O Desafio da Recuperação Económica e Financeira. Prova de Texto. Nome da Equipa GMR2012

NOS@EUROPE. O Desafio da Recuperação Económica e Financeira. Prova de Texto. Nome da Equipa GMR2012 NOS@EUROPE O Desafio da Recuperação Económica e Financeira Prova de Texto Nome da Equipa GMR2012 Alexandre Sousa Diogo Vicente José Silva Diana Almeida Dezembro de 2011 1 A crise vista pelos nossos avós

Leia mais

Tendo isso em conta, o Bruno nunca esqueceu que essa era a vontade do meu pai e por isso também queria a nossa participação neste projecto.

Tendo isso em conta, o Bruno nunca esqueceu que essa era a vontade do meu pai e por isso também queria a nossa participação neste projecto. Boa tarde a todos, para quem não me conhece sou o Ricardo Aragão Pinto, e serei o Presidente do Concelho Fiscal desta nobre Fundação. Antes de mais, queria agradecer a todos por terem vindo. É uma honra

Leia mais

AJUDA DE MÃE. APOIO DO FUNDO SOCIAL EUROPEU: Através do Programa Operacional da Região de Lisboa e Vale do Tejo (PORLVT)

AJUDA DE MÃE. APOIO DO FUNDO SOCIAL EUROPEU: Através do Programa Operacional da Região de Lisboa e Vale do Tejo (PORLVT) AJUDA DE MÃE APOIO DO FUNDO SOCIAL EUROPEU: Através do Programa Operacional da Região de Lisboa e Vale do Tejo (PORLVT) Objectivos: Informar, apoiar, encaminhar e acolher a mulher grávida. Ajudar cada

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 40 Discurso no encontro com representantes

Leia mais

Chantilly, 17 de outubro de 2020.

Chantilly, 17 de outubro de 2020. Chantilly, 17 de outubro de 2020. Capítulo 1. Há algo de errado acontecendo nos arredores dessa pequena cidade francesa. Avilly foi completamente afetada. É estranho descrever a situação, pois não encontro

Leia mais

Entrevista 1.02 - Brenda

Entrevista 1.02 - Brenda Entrevista 1.02 - Brenda (Bloco A - Legitimação da entrevista onde se clarificam os objectivos do estudo, se contextualiza a realização do estudo e participação dos sujeitos e se obtém o seu consentimento)

Leia mais

Esterofoto Geoengenharia SA. Álvaro Pombo. Administrtador. (www.estereofoto.pt)

Esterofoto Geoengenharia SA. Álvaro Pombo. Administrtador. (www.estereofoto.pt) Esterofoto Geoengenharia SA Álvaro Pombo Administrtador (www.estereofoto.pt) Q. Conte-nos um pouco da historia da empresa, que já tem mais de 30 anos. R. A Esterofoto é uma empresa de raiz, a base da empresa

Leia mais

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE GABINETE DO PRIMEIRO-MINISTRO

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE GABINETE DO PRIMEIRO-MINISTRO REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE GABINETE DO PRIMEIRO-MINISTRO ALOCUÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O PRIMEIRO-MINISTRO, MINISTRO DA DEFESA E SEGURANÇA KAY RALA XANANA GUSMÃO POR OCASIÃO DA VISITA À ACADEMIA

Leia mais

Ora, é hoje do conhecimento geral, que há cada vez mais mulheres licenciadas, com mestrado, doutoramentos, pós-docs e MBA s.

Ora, é hoje do conhecimento geral, que há cada vez mais mulheres licenciadas, com mestrado, doutoramentos, pós-docs e MBA s. Bom dia a todos e a todas, Não é difícil apontar vantagens económicas às medidas de gestão empresarial centradas na igualdade de género. Em primeiro lugar, porque permitem atrair e reter os melhores talentos;

Leia mais

Transcriça o da Entrevista

Transcriça o da Entrevista Transcriça o da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex praticante Clarice Local: Núcleo de Arte Grécia Data: 08.10.2013 Horário: 14h Duração da entrevista: 1h COR PRETA

Leia mais

Sessão de Abertura Muito Bom dia, Senhores Secretários de Estado Senhor Presidente da FCT Senhoras e Senhores 1 - INTRODUÇÃO

Sessão de Abertura Muito Bom dia, Senhores Secretários de Estado Senhor Presidente da FCT Senhoras e Senhores 1 - INTRODUÇÃO Sessão de Abertura Muito Bom dia, Senhores Secretários de Estado Senhor Presidente da FCT Senhoras e Senhores 1 - INTRODUÇÃO Gostaria de começar por agradecer o amável convite que a FCT me dirigiu para

Leia mais

Exposição Mandela: de Prisioneiro a Presidente Angola 2014

Exposição Mandela: de Prisioneiro a Presidente Angola 2014 Exposição Mandela: de Prisioneiro a Presidente Angola 2014 1 Eu sou dono e senhor de meu destino; Eu sou o comandante de minha alma. Invictus - William E Henley «Nos ficávamos um bocado aborrecidos com

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 49 Discurso no encontro com grupo

Leia mais

Percepção de Portugal no mundo

Percepção de Portugal no mundo Percepção de Portugal no mundo Na sequência da questão levantada pelo Senhor Dr. Francisco Mantero na reunião do Grupo de Trabalho na Aicep, no passado dia 25 de Agosto, sobre a percepção da imagem de

Leia mais

Sinopse II. Idosos não institucionalizados (INI)

Sinopse II. Idosos não institucionalizados (INI) Sinopse II. Idosos não institucionalizados (INI) II 1 Indicadores Desqualificação Não poder fazer nada do que preciso, quero fazer as coisas e não posso ; eu senti-me velho com 80 anos. Aí é que eu já

Leia mais

coleção Conversas #6 Respostas que podem estar passando para algumas perguntas pela sua cabeça.

coleção Conversas #6 Respostas que podem estar passando para algumas perguntas pela sua cabeça. coleção Conversas #6 Eu Posso com a s fazer próprias justiça mãos? Respostas para algumas perguntas que podem estar passando pela sua cabeça. A Coleção CONVERSAS da Editora AfroReggae nasceu com o desejo

Leia mais

Sou Helena Maria Ferreira de Morais Gusmão, Cliente NOS C827261492, Contribuinte Nr.102 297 878 e venho reclamar o seguinte:

Sou Helena Maria Ferreira de Morais Gusmão, Cliente NOS C827261492, Contribuinte Nr.102 297 878 e venho reclamar o seguinte: Exmos. Senhores. Sou Helena Maria Ferreira de Morais Gusmão, Cliente NOS C827261492, Contribuinte Nr.102 297 878 e venho reclamar o seguinte: Sou cliente desde a época da TVTel nunca, até hoje, mudei de

Leia mais

LEITURA DA ENTREVISTA 2. E Boa tarde. Desde já quero agradecer-lhe a sua disponibilidade para colaborar neste

LEITURA DA ENTREVISTA 2. E Boa tarde. Desde já quero agradecer-lhe a sua disponibilidade para colaborar neste LEITURA DA ENTREVISTA 2 E Boa tarde. Desde já quero agradecer-lhe a sua disponibilidade para colaborar neste trabalho que estou a desenvolver. Como lhe foi explicado inicialmente, esta entrevista está

Leia mais

Estudo de Caso. Cliente: Rafael Marques. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses

Estudo de Caso. Cliente: Rafael Marques. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses Estudo de Caso Cliente: Rafael Marques Duração do processo: 12 meses Coach: Rodrigo Santiago Minha idéia inicial de coaching era a de uma pessoa que me ajudaria a me organizar e me trazer idéias novas,

Leia mais

Jairo Martins da Silva. FOTOs: divulgação

Jairo Martins da Silva. FOTOs: divulgação Jairo Martins da Silva FOTOs: divulgação E N T R E V I S T A Disseminando qualidade e cultura Superintendente-geral da Fundação Nacional da Qualidade, Jairo Martins da Silva fala sobre o desafio da qualidade

Leia mais

Manifeste Seus Sonhos

Manifeste Seus Sonhos Manifeste Seus Sonhos Índice Introdução... 2 Isso Funciona?... 3 A Força do Pensamento Positivo... 4 A Lei da Atração... 7 Elimine a Negatividade... 11 Afirmações... 13 Manifeste Seus Sonhos Pág. 1 Introdução

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 21 Discurso na cerimónia de instalação

Leia mais

Eduardo Branco, presidente da APAN. É preciso. regressar. ao consumo. Pág. 30

Eduardo Branco, presidente da APAN. É preciso. regressar. ao consumo. Pág. 30 Eduardo Branco, presidente da APAN É preciso regressar ao consumo Pág. 30 Fátima de Sousa jornalista fs@briefing.pt "A quadratura do círculo é sermos mais eficientes, ou seja, conseguirmos fazer mais com

Leia mais

Entrevista A2. 2. Que idade tinhas quando começaste a pertencer a esta associação? R.: 13, 14 anos.

Entrevista A2. 2. Que idade tinhas quando começaste a pertencer a esta associação? R.: 13, 14 anos. Entrevista A2 1. Onde iniciaste o teu percurso na vida associativa? R.: Em Viana, convidaram-me para fazer parte do grupo de teatro, faltava uma pessoa para integrar o elenco. Mas em que associação? Na

Leia mais

Vencedores! Ideias de Negócio. Passos para criar. Descubra como criar ideias com potencial lucrativo, alinhadas com suas habilidades pessoais!

Vencedores! Ideias de Negócio. Passos para criar. Descubra como criar ideias com potencial lucrativo, alinhadas com suas habilidades pessoais! Por Rafael Piva Guia 33 Prático Passos para criar Ideias de Negócio Vencedores! Descubra como criar ideias com potencial lucrativo, alinhadas com suas habilidades pessoais! Que bom que você já deu um dos

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 37 Discurso na cerimónia de retomada

Leia mais

ANEXO I: QUESTIONÁRIO DO INQUÉRITO

ANEXO I: QUESTIONÁRIO DO INQUÉRITO ANEXO I: QUESTIONÁRIO DO INQUÉRITO 1. Inquérito 1.1 Número de Questionário 1.2 Nome do entrevistador 1.3 Data da entrevista dd/mm/yyyy 1.4 Local da entrevisa 1.5 Lugar da entrevista 1 = lugar público 2

Leia mais

MINHA HISTÓRIA NO NOVOTEL

MINHA HISTÓRIA NO NOVOTEL MINHA HISTÓRIA NO NOVOTEL Lembro-me que haviam me convocado para uma entrevista de trabalho no NOVOTEL. Lembro-me de estar ansioso e ter passado a noite anterior preparando a minha entrevista. Como iria

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 29 Discurso na cerimónia de premiação

Leia mais

Os sindicatos de professores habituaram-se a batalhar por melhores salários e condições de ensino. Também são caminhos trilhados pelas lideranças.

Os sindicatos de professores habituaram-se a batalhar por melhores salários e condições de ensino. Também são caminhos trilhados pelas lideranças. TEXTOS PARA O PROGRAMA EDUCAR SOBRE A APRESENTAÇÃO DA PEADS A IMPORTÂNCIA SOBRE O PAPEL DA ESCOLA Texto escrito para o primeiro caderno de formação do Programa Educar em 2004. Trata do papel exercido pela

Leia mais

Entrevista Noemi Rodrigues (Associação dos Pescadores de Guaíba) e Mário Norberto, pescador. Por que de ter uma associação específica de pescadores?

Entrevista Noemi Rodrigues (Associação dos Pescadores de Guaíba) e Mário Norberto, pescador. Por que de ter uma associação específica de pescadores? Entrevista Noemi Rodrigues (Associação dos Pescadores de Guaíba) e Mário Norberto, pescador. Por que de ter uma associação específica de pescadores? Noemi: É a velha história, uma andorinha não faz verão,

Leia mais

VAMOS CONSTRUIR UMA CIDADE

VAMOS CONSTRUIR UMA CIDADE VAMOS CONSTRUIR UMA CIDADE Versão adaptada de Eugénio Sena para Wir Bauen Eine Stadt de Paul Hindemith 1. MARCHA (Entrada) Uma cidade nossa amiga Não queremos a cidade antiga. Nós vamos pensar tudo de

Leia mais

medida. nova íntegra 1. O com remuneradas terem Isso é bom

medida. nova íntegra 1. O com remuneradas terem Isso é bom Entrevista esclarece dúvidas sobre acúmulo de bolsas e atividadess remuneradas Publicada por Assessoria de Imprensa da Capes Quinta, 22 de Julho de 2010 19:16 No dia 16 de julho de 2010, foi publicada

Leia mais

CANDIDATO BANCADO PELOS PAIS

CANDIDATO BANCADO PELOS PAIS CANDIDATO BANCADO PELOS PAIS Desânimo total Acho que minhas forças estão indo abaixo, ando meio desmotivado!!!! Não quero desanimar, mas os fatores externos estão superando minha motivação... cobrança

Leia mais

Superando Seus Limites

Superando Seus Limites Superando Seus Limites Como Explorar seu Potencial para ter mais Resultados Minicurso Parte VI A fonte do sucesso ou fracasso: Valores e Crenças (continuação) Página 2 de 16 PARTE 5.2 Crenças e regras!

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 68 Discurso na cerimónia de lançamento

Leia mais

Entrevista com Tetrafarma. Nelson Henriques. Director Gerente. Luísa Teixeira. Directora. Com quality media press para Expresso & El Economista

Entrevista com Tetrafarma. Nelson Henriques. Director Gerente. Luísa Teixeira. Directora. Com quality media press para Expresso & El Economista Entrevista com Tetrafarma Nelson Henriques Director Gerente Luísa Teixeira Directora Com quality media press para Expresso & El Economista Esta transcrição reproduz fiel e integralmente a entrevista. As

Leia mais

P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento.

P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento. museudapessoa.net P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento. R Eu nasci em Piúma, em primeiro lugar meu nome é Ivo, nasci

Leia mais

Associação Lar do Neném

Associação Lar do Neném Criança Esperança 80 Associação Lar do Neném Recife-PE Marília Lordsleem de Mendonça Abraço solidário Todas as crianças são de todos : esse é o lema do Lar do Neném, uma instituição criada há 26 anos em

Leia mais

Região. Mais um exemplo de determinação

Região. Mais um exemplo de determinação O site Psicologia Nova publica a entrevista com Úrsula Gomes, aprovada em primeiro lugar no concurso do TRT 8 0 Região. Mais um exemplo de determinação nos estudos e muita disciplina. Esse é apenas o começo

Leia mais

Conferência de Imprensa OE - SE - SIPE - SERAM - SEP. 17 de Fevereiro 15H30. SANA Lisboa Hotel. Comunicado conjunto

Conferência de Imprensa OE - SE - SIPE - SERAM - SEP. 17 de Fevereiro 15H30. SANA Lisboa Hotel. Comunicado conjunto Conferência de Imprensa OE - SE - SIPE - SERAM - SEP 17 de Fevereiro 15H30 SANA Lisboa Hotel Comunicado conjunto Senhores jornalistas, Em primeiro lugar queremos agradecer a vossa presença. Ao convocar

Leia mais

Este texto é de autoria da Diretora de Vendas Cláudia Leme, muito bom!!! Vale a pena conferir!!! O PRIMEIRO PEDIDO

Este texto é de autoria da Diretora de Vendas Cláudia Leme, muito bom!!! Vale a pena conferir!!! O PRIMEIRO PEDIDO Este texto é de autoria da Diretora de Vendas Cláudia Leme, muito bom!!! Vale a pena conferir!!! O PRIMEIRO PEDIDO A Sra Mary Kay já dizia: nada acontece enquanto você não vende alguma coisa. Se você está

Leia mais

FILOSOFIA BUDISTA APLICADA A EMPRESA:

FILOSOFIA BUDISTA APLICADA A EMPRESA: FILOSOFIA BUDISTA APLICADA A EMPRESA: CRESCENDO PESSOAL E PROFISSIONALMENTE. 08 a 11 de outubro de 2014 08 a 11 de outubro de 2014 Onde você estiver que haja LUZ. Ana Rique A responsabilidade por um ambiente

Leia mais

Dicas para investir em Imóveis

Dicas para investir em Imóveis Dicas para investir em Imóveis Aqui exploraremos dicas de como investir quando investir e porque investir em imóveis. Hoje estamos vivendo numa crise política, alta taxa de desemprego, dólar nas alturas,

Leia mais

Rio de Janeiro, 10 de junho de 2008

Rio de Janeiro, 10 de junho de 2008 IDENTIFICAÇÃO Rio de Janeiro, 10 de junho de 2008 Humberto Cordeiro Carvalho admitido pela companhia em 1 de julho de 1981. Eu nasci em 25 de maio de 55 em Campos do Goytacazes. FORMAÇÃO Segundo grau Escola

Leia mais

Dez anos após estatuto, mortes por armas param de crescer

Dez anos após estatuto, mortes por armas param de crescer Zero Hora Solução? 14/12/2013 17h01 Dez anos após estatuto, mortes por armas param de crescer Lei que dificulta a compra, o porte e o registro de armamento entrou em vigor em dezembro de 2003 Carlos Ferreira

Leia mais

A. Sobre a acusação de ocorrência de plágio. 1 Avaliação do texto principal e da caixa

A. Sobre a acusação de ocorrência de plágio. 1 Avaliação do texto principal e da caixa O Conselho de Redacção reuniu-se na passada quarta-feira, dia 11, a pedido do director do jornal para analisar a última crónica do Provedor do Leitor e um documento que entretanto lhe foi entregue pela

Leia mais

30/09/2008. Entrevista do Presidente da República

30/09/2008. Entrevista do Presidente da República Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, em conjunto com o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, com perguntas respondidas pelo presidente Lula Manaus-AM,

Leia mais

Cerimónia de Assinatura Protocolo AICEP/CRUP

Cerimónia de Assinatura Protocolo AICEP/CRUP Cerimónia de Assinatura Protocolo AICEP/CRUP Lisboa, 10 janeiro 2014 António Rendas Reitor da Universidade Nova de Lisboa Presidente do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas Queria começar

Leia mais

A POLÍTICA DE SEGURANÇA PÚBLICA E INFRAESTRUTURA (LIGADA AO QUESITO DE SEGURANÇA) DESENVOLVIDA EM BARÃO GERALDO

A POLÍTICA DE SEGURANÇA PÚBLICA E INFRAESTRUTURA (LIGADA AO QUESITO DE SEGURANÇA) DESENVOLVIDA EM BARÃO GERALDO BE_310 CIÊNCIAS DO AMBIENTE UNICAMP ESTUDO (Turma 2012) Disponível em: http://www.ib.unicamp.br/dep_biologia_animal/be310 A POLÍTICA DE SEGURANÇA PÚBLICA E INFRAESTRUTURA (LIGADA AO QUESITO DE SEGURANÇA)

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 25 Discurso na cerimónia de entrega

Leia mais

O GOVERNO. Art.º 182º da Constituição da República Portuguesa

O GOVERNO. Art.º 182º da Constituição da República Portuguesa O GOVERNO Art.º 182º da Constituição da República Portuguesa «O Governo é o órgão de condução da política geral do país e o órgão superior da Administração Pública.» 1 Pela própria ideia que se retira

Leia mais

É verdade que só começo um livro quando descubro uma pluma branca. Isso é um ritual que me impus apesar se só escrever uma vez cada dois anos.

É verdade que só começo um livro quando descubro uma pluma branca. Isso é um ritual que me impus apesar se só escrever uma vez cada dois anos. 1) Como está sendo a expectativa do escritor no lançamento do livro Ser como um rio que flui? Ele foi lançado em 2006 mas ainda não tinha sido publicado na língua portuguesa, a espera do livro pelos fãs

Leia mais

visão global do mundo dos negócios

visão global do mundo dos negócios Senhor Primeiro Ministro Senhor Ministro da Saúde Senhor Presidente da AM Senhor Presidente do CA da Lenitudes Senhores Deputados Srs. Embaixadores Srs. Cônsules Senhores Vereadores e Deputados Municipais

Leia mais

3. Os erros têm sido cometidos exatamente onde há maior dificuldade...

3. Os erros têm sido cometidos exatamente onde há maior dificuldade... Entrevista com PEDRO MANDELLI Consultor na área de mudança organizacional, Pedro Mandelli é um dos maiores especialistas em desenho e condução de processos de mudança em organizações. É professor da Fundação

Leia mais

ESCOLA NACIONAL DE BOMBEIROS (Centro de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências)

ESCOLA NACIONAL DE BOMBEIROS (Centro de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências) ESCOLA NACIONAL DE BOMBEIROS (Centro de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências) APOIO DO FUNDO SOCIAL EUROPEU: Através do Programa Operacional Educação (PRODEP III) Objectivos: Reduzir

Leia mais

Concurso Literário. O amor

Concurso Literário. O amor Concurso Literário O Amor foi o tema do Concurso Literário da Escola Nova do segundo semestre. Durante o período do Concurso, o tema foi discutido em sala e trabalhado principalmente nas aulas de Língua

Leia mais

36. DÚVIDAS NA ESCOLHA DE UMA NOVA RESIDÊNCIA. DECIDIR É DIFÍCIL. UMA LUTA DA CONVENIÊNCIA COM O CORAÇÃO

36. DÚVIDAS NA ESCOLHA DE UMA NOVA RESIDÊNCIA. DECIDIR É DIFÍCIL. UMA LUTA DA CONVENIÊNCIA COM O CORAÇÃO 36. DÚVIDAS NA ESCOLHA DE UMA NOVA RESIDÊNCIA. DECIDIR É DIFÍCIL. UMA LUTA DA CONVENIÊNCIA COM O CORAÇÃO AQUI TEM UM FATO INUSITADO. QUE PASSA DESPERCEBIDO PELA MAIORIA DAS PESSOAS, NÃO TREINADAS NA ARTE

Leia mais

RELATÓRIO DE INTERCÂMBIO CRInt ECA. Dados do Intercâmbio

RELATÓRIO DE INTERCÂMBIO CRInt ECA. Dados do Intercâmbio RELATÓRIO DE INTERCÂMBIO CRInt ECA Nome: Juliana Malacarne de Pinho No. USP 7166759 Curso ECA: Jornalismo Dados do Intercâmbio Universidade: Universidade NOVA de Lisboa Curso: Comunicação Social Período:

Leia mais

INTERVENÇÃO ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA 2008.10.02. José Pedro AGUIAR-BRANCO

INTERVENÇÃO ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA 2008.10.02. José Pedro AGUIAR-BRANCO INTERVENÇÃO ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA 2008.10.02 José Pedro AGUIAR-BRANCO Senhor Presidente Srs. Ministros Senhoras e Senhores Deputados 1. A segurança e a justiça constituem um pilar fundamental do Estado

Leia mais

05/12/2006. Discurso do Presidente da República

05/12/2006. Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, no encerramento da 20ª Reunião Ordinária do Pleno Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social Palácio do Planalto, 05 de dezembro de 2006 Eu acho que não cabe discurso aqui,

Leia mais

5- Cite, em ordem de preferência, três profissões que você mais gostaria de exercer: 1º 2º 3º

5- Cite, em ordem de preferência, três profissões que você mais gostaria de exercer: 1º 2º 3º 18. DICAS PARA A PRÁTICA Orientação para o trabalho A- Conhecimento de si mesmo Sugestão: Informativo de Orientação Vocacional Aluno Prezado Aluno O objetivo deste questionário é levantar informações para

Leia mais

fui acompanhando pelo site da DHL o estado da encomenda. Como se pode aferir na figura

fui acompanhando pelo site da DHL o estado da encomenda. Como se pode aferir na figura Boa Tarde! Venho pelo presente documento proceder a uma reclamação inerente ao serviço de entrega com a referência 1369403490, expedida no dia 24/12/2016. Assim que a encomenda foi expedida, fui acompanhando

Leia mais

Entrevistado: Almir Barbassa Entrevistador: - Data:11/08/2009 Tempo do Áudio: 23 30

Entrevistado: Almir Barbassa Entrevistador: - Data:11/08/2009 Tempo do Áudio: 23 30 1 Entrevistado: Almir Barbassa Entrevistador: - Data:11/08/2009 Tempo do Áudio: 23 30 Entrevistador- Como o senhor vê a economia mundial e qual o posicionamento do Brasil, após quase um ano da quebra do

Leia mais

Nem tudo o que parece, é! Estereótipos de género, os meios de comunicação social, as e os jovens

Nem tudo o que parece, é! Estereótipos de género, os meios de comunicação social, as e os jovens Nem tudo o que parece, é! Estereótipos de género, os meios de comunicação social, as e os jovens Senhora Presidente da CIG, Caras parceiras e parceiro de mesa, Caras senhoras e caros senhores, É com grande

Leia mais

O consumo de conteúdos noticiosos dos estudantes de Ciências da Comunicação da Faculdade de Letras da Universidade do Porto

O consumo de conteúdos noticiosos dos estudantes de Ciências da Comunicação da Faculdade de Letras da Universidade do Porto Ciências da Comunicação: Jornalismo, Assessoria e Multimédia O consumo de conteúdos noticiosos dos estudantes de Ciências da Comunicação da Faculdade de Letras da Universidade do Porto Metodologia da Investigaça

Leia mais

REFLEXÕES SOBRE A PROFISSÃO DE DELEGADO DE POLÍCIA CIVIL - V

REFLEXÕES SOBRE A PROFISSÃO DE DELEGADO DE POLÍCIA CIVIL - V REFLEXÕES SOBRE A PROFISSÃO DE DELEGADO DE POLÍCIA CIVIL - V edilbertodonsantos@gmail.com Vocês já ouviram alguém dizer que polícia é igual criança, quando está perto incomoda e quando está longe faz falta?

Leia mais

Entrevista da Professora Rosa Trombetta à rádio Jovem Pan.

Entrevista da Professora Rosa Trombetta à rádio Jovem Pan. Entrevista da Professora Rosa Trombetta à rádio Jovem Pan. A Professora Rosa Trombetta, Coordenadora de Cursos da FIPECAFI aborda o assunto elearning para os ouvintes da Jovem Pan Online. Você sabe o que

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

MEU TIO MATOU UM CARA

MEU TIO MATOU UM CARA MEU TIO MATOU UM CARA M eu tio matou um cara. Pelo menos foi isso que ele disse. Eu estava assistindo televisão, um programa idiota em que umas garotas muito gostosas ficavam dançando. O interfone tocou.

Leia mais

Direitos Humanos em Angola: Ativista é detido na entrada do Parlamento

Direitos Humanos em Angola: Ativista é detido na entrada do Parlamento Direitos Humanos em Angola: Ativista é detido na entrada do Parlamento por Por Dentro da África - quinta-feira, outubro 15, 2015 http://www.pordentrodaafrica.com/noticias/direitos-humanos-em-angola-ativista-e-detido-na-entrada-doparlamento

Leia mais

O PERCURSO ACADÉMICO NA FBAUL E AS PERSPECTIVAS FUTURAS

O PERCURSO ACADÉMICO NA FBAUL E AS PERSPECTIVAS FUTURAS O PERCURSO ACADÉMICO NA FBAUL E AS PERSPECTIVAS FUTURAS QUE OPORTUNIDADES PÓS-LICENCIATURA ESPERAM? EXPECTATIVAS QUE INQUIETAÇÕES TÊM OS ALUNOS DE DC? MADALENA : M QUAL É A TUA PERSPECTIVA DO MERCADO

Leia mais

Enquete. Dia dos Professores

Enquete. Dia dos Professores Enquete Dia dos Professores No dia 15 de outubro será comemorado o dia do professor. Muito se fala que a profissão, apesar de muito importante, perdeu seu glamour e prestígio, sendo incapaz de atrair a

Leia mais

CENTRO HISTÓRICO EMBRAER. Entrevista: Eustáquio Pereira de Oliveira. São José dos Campos SP. Abril de 2011

CENTRO HISTÓRICO EMBRAER. Entrevista: Eustáquio Pereira de Oliveira. São José dos Campos SP. Abril de 2011 CENTRO HISTÓRICO EMBRAER Entrevista: Eustáquio Pereira de Oliveira São José dos Campos SP Abril de 2011 Apresentação e Formação Acadêmica Meu nome é Eustáquio, estou com sessenta anos, nasci em Minas Gerais,

Leia mais

Como utilizar este caderno

Como utilizar este caderno INTRODUÇÃO O objetivo deste livreto é de ajudar os grupos da Pastoral de Jovens do Meio Popular da cidade e do campo a definir a sua identidade. A consciência de classe, ou seja, a consciência de "quem

Leia mais

Patrocínio Institucional Parceria Apoio

Patrocínio Institucional Parceria Apoio Patrocínio Institucional Parceria Apoio InfoReggae - Edição 70 A ONG brasileira está em crise? 06 de fevereiro de 2015 O Grupo AfroReggae é uma organização que luta pela transformação social e, através

Leia mais

Educação Ambiental: uma modesta opinião Luiz Eduardo Corrêa Lima

Educação Ambiental: uma modesta opinião Luiz Eduardo Corrêa Lima Educação Ambiental: uma modesta opinião Luiz Eduardo Corrêa Lima Professor Titular de Biologia /FATEA/Lorena/SP Monitor de Educação Profissional/SENAC/Guaratinguetá/SP leclima@hotmail.com. RESUMO 48 Nos

Leia mais

MENSAGEM DOS PRESIDENTES MASTER 2015

MENSAGEM DOS PRESIDENTES MASTER 2015 MENSAGEM DOS PRESIDENTES MASTER 2015 RL: Rodrigo Luna CB: Claudio Bernardes CB Senhoras e senhores. Sejam bem-vindos à solenidade de entrega do Master Imobiliário. É uma honra poder saudar nossos convidados

Leia mais

Ficha Técnica: Design e Impressão Mediana Global Communication

Ficha Técnica: Design e Impressão Mediana Global Communication Uma Cidade para Todos Ficha Técnica: Design e Impressão Mediana Global Communication Colaboração Nuno Oliveira, coordenador do Serviço de Psicologia do 1º ciclo do Ensino Básico da EMEC - Empresa Municipal

Leia mais

Teste sua empregabilidade

Teste sua empregabilidade Teste sua empregabilidade 1) Você tem noção absoluta do seu diferencial de competência para facilitar sua contratação por uma empresa? a) Não, definitivamente me vejo como um título de cargo (contador,

Leia mais

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DA REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES COMISSÃO DE POLÍTICA GERAL INTRODUÇÃO

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DA REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES COMISSÃO DE POLÍTICA GERAL INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO A Comissão de Política Geral reuniu no dia 11 de junho de 2014, na delegação de Ponta Delgada da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, a fim de apreciar, relatar e dar parecer

Leia mais

Judith H. Katz e Frederick A. Miller. seja. grande

Judith H. Katz e Frederick A. Miller. seja. grande Judith H. Katz e Frederick A. Miller seja grande Com amor, para David, meu parceiro de vida, que mantém sua fé em meu desejo de ser GRANDE; para Fred, que me ensinou o que realmente significa ousar dar

Leia mais

Agrupamento de Escolas Pioneiras da Aviação Portuguesa EB1/JI Vasco Martins Rebolo

Agrupamento de Escolas Pioneiras da Aviação Portuguesa EB1/JI Vasco Martins Rebolo Era uma vez a família Rebolo, muito simpática e feliz que vivia na Amadora. Essa família era constituída por quatro pessoas, os pais Miguel e Natália e os seus dois filhos Diana e Nuno. Estávamos nas férias

Leia mais