CABGOC MAGAZINE. Olimpíadas de Matemática Chevron apoia a educação em Angola. Bolsas de Estudo Chevron lança programa na província de Cabinda

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CABGOC MAGAZINE. Olimpíadas de Matemática Chevron apoia a educação em Angola. Bolsas de Estudo Chevron lança programa na província de Cabinda"

Transcrição

1 CABGOC MAGAZINE Nº Olimpíadas de Matemática Chevron apoia a educação em Angola Novas Escolas em Cabinda Chevron e parceiros do Bloco 0 investem USD 13 milhões Bolsas de Estudo Chevron lança programa na província de Cabinda Mafumeira Sul Tomada decisão final de Investimento

2 2 CABGOC MAGAZINE ÍNDICE BREVES DESTAQUE ResponsibiliDADE CORPORATIVA EventOs 03 Editorial 04 Chevron 06 Olimpíadas de 08 4º Concurso anual 14 Campanha de aumenta investimento Matemática de escrita conta com Sensibilização de capital para em Angola mais de alunos Sobre o Cancro de os USD 36,7 mil milhões Chevron patrocina Programa Bolsa de estudos para Jovens Deficientes 05 Chevron Procura Oportunidades de Exploração de Gás na África do Sul 10 Programa de Bolsas de Estudo em Cabinda beneficia estudantes locais 12 Chevron e parceiros Bloco 0 investem 13 milhões de dólares em novas escolas Mama 15 Campanhas de Sensibilização Sobre o HIV - Sida em Luanda e Cabinda 16 Vencedor do Angola Encanta apoia programa de rastreio da anemia falciforme 17 Chevron patrocina Família Mudámos o Kubico para promover a luta contra a malária CREDITS CABGOC Magazine, # Editor: SASBU PGPA Grupo de Comunicação Layout: Alexandra Maciel LEDS - Branding & Communication Fotografia: Divaldo Gregório Envie-nos comentários e sugestões. Escreva um para: Capa: Criança a participar da terceira edição das Olimpiadas da Matemática

3 CABGOC MAGAZINE 3 EDITORIAL NEGÓCIOS 18 Chevron toma Decisão Final de Investimento sobre o projecto Mamufeira Sul GENTE NOSSA 20 Entrevista: Monica Tyivande, Superintendente da plataforma Tômbua-Lândana 22 Entrevista: Josina Carvalho, Consultora Jurídica 24 Fique em Forma e Divirta-se! Richard P. Cohagan Director Geral da CABGOC A Chevron tem um papel importante no sector da energia em Angola. Os investimentos realizados em Angola pela Chevron e parceiros nas últimas sete décadas ajudaram Angola a tornar-se um dos principais produtores de petróleo no mundo. A nossa subsidiária Cabinda Gulf Oil Company Ltd tem participações em quatro concessões de petróleo em Angola, duas das quais operam ao longo da costa de Cabinda: o Bloco 0 em parceria com a Sonangol E. P., a Total Petroleum Angola Ltd e a ENI Production BV; e o Bloco 14, junto com a Sonangol P&P, a Total Petroleum Angola Ltd, a ENI Production BV e a Galp - Exploração e Produção. A empresa também detém participações no projecto Gás Natural Liquefeito de Angola (Angola LNG), no Soyo, junto com participações não operadas no Bloco 2 & FST. Anunciámos recentemente a decisão final de investimento para o projecto Mafumeira Sul no Bloco 0. Este projecto de USD 5,6 mil milhões demonstra o empenho em desenvolver oportunidades em Angola e na África Ocidental. Quando concluído, deverá aumentar a capacidade de produção da empresa no Campo Mafumeira, trazendo mais receitas para o País. O sucesso a longo prazo da nossa empresa depende da criação de benefícios, não só para os accionistas, mas também para as comunidades onde operamos. A prosperidade económica de Angola depende da forma como procedemos à distribuição de energia. O nosso objectivo é operar de maneira sempre segura, fiável e economicamente sustentável. Os projectos como a Mafumeira Sul são importantes para criar empregos, capacitar a nossa mão-de-obra e empreiteiros e apoiar o desenvolvimento do conteúdo local. A relação histórica e bem-sucedida com Angola perdura ao longo do tempo. Orgulhamo-nos e acreditamos no progresso do País e isso está bem expresso nas páginas desta revista. As parcerias eficazes são construídas com colaboração e confiança. Esta abordagem é fundamental para desenvolver a energia que contribui para o progresso económico e social. Todos devemos estar orgulhosos dos inúmeros feitos e das histórias de parcerias incluídas nesta edição.

4 4 CABGOC MAGAZINE BREVES Chevron Aumenta o Investimento para os USD 36,7 Mil Milhões A 5 de Dezembro a Chevron anunciou um programa de investimento de capital para as actividades de pesquisa (exploração) para 2013 na ordem dos USD 36,7 mil milhões. Estão incluídos no programa de 2013, USD 3,3 mil milhões para as despesas planeadas pelas afiliadas, que não requerem a aplicação de capitais da Chevron. Em consonância com as estratégias a longo prazo, estamos a investir numa carteira de projectos petrolíferos e do gás muito atractiva e que irá proporcionar o aumento do volume e real valor de negócios para os nossos accionistas, afirmou o Chairman e Presidente Executivo da Chevron, John Watson. O programa do próximo ano apoiará vários projectos que se encontram actualmente em fase de construção, incluindo os nossos projectos de gás natural liquefeito na Austrália e os projectos de desenvolvimento em águas profundas nos Estados Unidos. Quando estes e outros projectos entrarem em produção, prevemos que a produção alcançará a nossa meta de produção para 2017 de 3,3 milhões de barris de petróleo por dia. Graças ao nosso balanço sólido e margens de produção líder na indústria, espero que continuemos a manter o nosso padrão de distribuição significativa de dividendos aos nossos accionistas. Chevron Patrocina Programa Bolsa de Estudos para Jovens Deficientes Durante os próximos 5 anos, a Chevron irá patrocinar um programa de bolsas de estudos para jovens deficientes avaliado em USD 1 milhão, designado programa de Formação para Melhor Integração (FORMEI), o qual entrará em vigor no princípio de O memorando de entendimento do programa foi assinado no Centro Integrado de Formação Tecnológica-CINFOTEC, em Talatona (Luanda), em Novembro do ano passado. O projecto, concebido pela Chevron e implementado pela fundação Lwini em parceria com o Instituto Nacional de Emprego e Formação Professional (INEFOP) e executado pelo centro de formação do CINFOTEC, tem a finalidade de proporcionar oportunidades aos jovens deficientes, ou seja, uma formação profissional de qualidade que lhes garanta o acesso com êxito ao Mercado de trabalho, contribuindo desta forma para a sua integração na sociedade. Numa primeira fase, o patrocínio da Chevron irá beneficiar os jovens com mais de 18 anos de idade que concluíram a 9ª classe, mas que não têm capacidade financeira para custear a sua formação profissional. O objectivo deste programa é promover a integração social de um dos grupos mais marginalizados em qualquer sociedade, ou seja, pessoas com deficiências físicas, com muitas limitações em termos de formação disse Vanda Andrade, Directora Geral do Departamento de Recursos Humanos, Políticas, Relações Públicas e Governamentais e Serviços Médicos. Através desta iniciativa, a Chevron pretende assegurar que um número elevado de jovens deficientes possa competir no Mercado de trabalho e, por conseguinte, melhorar a sua qualidade de vida, adiantou.

5 BREVES CABGOC MAGAZINE 5 Chevron Faz Parceria no Sector do Gás Sul-Africano A Chevron celebrou recentemente um contrato com a Falcon Oil & Gas Ltd tendo em vista a procura de oportunidades de exploração de gás não convencional na bacia de Karoo, na África do Sul. de cooperação técnica, que lhe concede direitos exclusivos de obtenção de uma licença de exploração, sobre uma área de milhas quadradras ( km²) parte de uma área de prospecção ao longo da fronteira meridional. como um grande passo em frente na exploração de todo o potencial que já é significativo na área de concessão da bacia de Karoo, acrescentando que aguarda com interesse por futuros anúncios quando a licença de exploração for concedida. O contrato prevê que a Chevron e Falcon trabalhem exclusivamente durante um período de cinco anos para a obtenção da licença de exploração na bacia de milhas quadradas ( Km²) que se estende a quase dois-terços do território do país, onde a parte meridional é potencialmente favorável para a exploração de gás natural de Xisto. A Falcon detém actualmente uma licença Ali Moshiri, presidente da Chevron Africa e Latin America Exploration and Production Co., disse: Estamos convictos de que o gás natural de xisto pode contribuir significativamente para os objectivos económicos, de segurança energética, ambientais e de criação de oportunidades de emprego no país. Philip O Quigley, presidente e directorexecutivo da Falcon, caracterizou o contrato Na África do Sul, a Chevron é uma companhia líder em refinação e comercialização de produtos derivados do petróleo, e a rede de estações de serviço da Caltex coloca-nos na lista das cinco melhores marcas de empresas do sector petrolífero do país. A Falcon está sedeada em Dublin, Irlanda, e possui cercas 6 milhões de acres em projectos de exploração na Austrália, Hungria e África do Sul. Chevron Dinamiza Empreendedorismo nas Escolas Tendo em mente a ideia da promoção da criatividade, espírito de empreendedorismo e autoconfiança entre a juventude, a Chevron está a apoiar o currículo de empreendedorismo no programa do ensino secundário desde O orçamento geral para o projecto é de USD O programa visa incutir uma atitude positiva nos jovens em relação ao empreendedorismo e actividade empresarial, bem como desenvolver uma cultura empresarial e capacidades empresariais no seu seio para lançarem as bases do desenvolvimento empresarial. Numa fase piloto, o programa testou as ferramentas vitais de estudo, nomeadamente, guia do professor, compêndios de estudo, manual de formação do professor, ferramentas de monotorização e avaliação e guias de avaliação. Este programa está a ser implementado em 45 escolas em nove províncias, nomeadamente Benguela, Cabinda, Cunene, Huambo, Huila, Luanda, Lunda-Norte, Malanje e Huila. O projecto já beneficiou mais de 10 mil alunos, tendo sido formados 139 professores e 70 funcionários do sector da Educação com vista à implementação do programa. Trabalhando junto com o Ministério da Educação, Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento da Educação (INIDE), Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO), o projecto da Chevron e parceiros congrega os jovens, o sistema de educação e o sector privado, ligando a sala de aulas ao mundo empresarial. Os alunos participam numa experiência única de aprendizagem fora da sala de aulas ao interagirem com a comunidade empresarial angolana. Numa nova fase, o programa tem como objectivo alcançar 500 mil jovens em toda a extensão do País.

6 6 CABGOC MAGAZINE DESTAQUE Olimpíadas de Matemática: Chevron apoia a Educação em Angola

7 DESTAQUE CABGOC MAGAZINE 7 A 16 de Outubro a Chevron anunciou o patrocínio da Terceira edição das Olimpíadas de Matemáticas, uma iniciativa do Ministério da Educação, apoiada por várias empresas comerciais e instituições académicas. A fase final do concurso decorreu no estúdio da Televisão Popular de Angola (TPA) na Camama (Luanda) e teve como objectivo melhorar o desempenho dos alunos angolanos do ensino de base na disciplina de ciências matemáticas. O patrocínio da Chevron, disponível na forma de prémios para a cerimónia de entrega e reconhecimento dos vencedores, foi avaliado em mais de USD e complementou a quantia dos prémios outorgados aos participantes do concurso. Inicialmente, mais de alunos em todo País participaram no concurso, no qual os melhores 100 alunos e 18 professores foram destacados pelo seu bom desempenho, bem como os 3 finalistas que demonstraram excelência durante o concurso. Os prémios incluíram livros de matemática, calculadoras e outros itens. Estes itens ajudarão tanto os alunos como os professores a manter os níveis de excelência demostrados durante o concurso. A Chevron reconhece o potencial dos alunos angolanos e apoia os esforços do Governo na promoção do interesse pelas disciplinas de matemática e ciências. Estamos a trabalhar na promoção de vários projectos de Ensino no país. No ano passado, a Chevron e os seus parceiros do Bloco 0 e 14 investiram mais de USD 7 milhões no sector da Educação em Angola. Trabalhamos junto com o Ministério da Educação e Organizações Não Governamentais no sentido de assegurar desenvolvimento sustentável dos quadros do Ministério da Educação de Angola para que possam contribuir para o desenvolvimento do país. Iniciativas como as Olimpíadas de Matemáticas, ajudam na transferência de dinamismo e na melhoria do conhecimento dos jovens nos primeiros anos escolares, disse Vanda Andrade, directora geral de Políticas, Relações Públicas e Governamentais, Recursos Humanos e Serviços Médicos da Chevron.

8 8 CABGOC MAGAZINE RESPONSABILIDADE CORPORATIVA Quarto Concurso Anual de Escrita Chevron contribui para o desenvolvimento da Educação em Angola Cerca de 2000 estudantes participaram, em 2012, do Concurso de Escrita Mais de alunos participaram no concurso de Escrita em 2012, representando 10 Escolas públicas das províncias do Huambo, Cabinda e Luanda. Mais de 560 crianças de Cabinda que vieram das diferentes Escolas Primárias de Cabinda, nomeadamente, Chiweca - nº214, Simulambuco - nº1176, Patrice Lumumba - nº215 e Saydi Mingas - participaram no Concurso de Escrita em Nos dias 17 e 18 de Dezembro, realizou- -se a cerimónia de entrega de prémios em cada Escola em que os vencedores e participantes receberam mochilas, pasta, T-shirts e chapéus com o logotipo da Chevron. Os vencedores estavam muito ansiosos e alegres ao receberem os seus prémios transformando o todo o evento numa cerimónia muito alegre, com dança, recitações de poemas e apresentações de peças teatrais. As Escolas estavam muito bem organizadas e, o processo e os programas foram cumpridos conforme previsto. Passados 4 anos temos a sensação de que temos mais crianças a participar e envolvida neste programa. Esta iniciativa contribuirá para o desenvolvimento do processo de ensino e aprendizagem e a Chevron continuará a apoiar o Concurso de Escrita no sentido de desenvolver, aumentar e dignificar a ciência e as nossas comunidades em geral, disse Vanda Andrade, directora geral de Políticas, Relações Públicas e Governamentais, Recursos Humanos e Serviços Médicos.

9 RESPONSABILIDADE CORPORATIVA CABGOC MAGAZINE 9

10 10 CABGOC MAGAZINE RESPONSABILIDADE CORPORATIVA Educação em Cabinda Chevron e Parceiros do Bloco 0 Lançam Programa de Bolsas de Estudo Estudantes que beneficiaram do programa de bolsas da Chevron e parceiros do Bloco 0 implementado em Cabinda

11 RESPONSABILIDADE CORPORATIVA CABGOC MAGAZINE 11 em Cabinda A Chevron e os parceiros do Bloco 0 (Sonangol E.P., Total Petroleum Angola Ltd and Eni Angola Production B.V.) anunciaram em Novembro o lançamento do quarto programa de bolsas de estudo para estudantes universitários na província de Cabinda. profissional possível, para que sejam capazes de gerir com sucesso as suas carreiras e desempenhar o seu papel na força de trabalho qualificada que Angola precisa para o seu desenvolvimento, acrescentou. O programa de bolsas de estudo, avaliado em USD anuais, destina-se aos alunos inscritos nas universidades de Cabinda, nomeadamente a Universidade Privada de Angola (UPRA) e a Universidade Lusíada de Angola (ULA). O mesmo é apoiado pela Secretária Provincial da Educação em Cabinda e inclui o equipamento das bibliotecas de ambas as universidades. Este projecto tem um objetivo duplo. Em primeiro lugar, o programa suportará estudantes com aproveitamento de distinção e permitir o acesso fácil às universidades em Cabinda. Em segundo lugar, o programa aumentará a qualidade da formação de futuros profissionais que satisfarão as necessidades existentes no seio da força de trabalho em Cabinda. Em 2013, o programa renovará bolsas de estudo para 26 estudantes e concederá bolsas de estudos a 34 novos estudantes. Desde sua criação em 2009, o programa já beneficiou 160 estudantes. A Chevron orgulha-se do sucesso progressivo e sustentado deste programa de bolsas de estudo para estudantes universitários, disse Vanda Andrade, Directora Geral de Políticas, Relações Públicas e Governamentais, Recursos Humanos e Serviços Médicos da Chevron. O nosso papel tem sido importante no sentido de garantir que estes jovens tenham a melhor preparação e integração

12 12 CABGOC MAGAZINE RESPONSABILIDADE CORPORATIVA Novas Escolas em Cabinda Chevron e os Parceiros do Bloco 0 Investem USD 13 milhões Aldina da Lomba, Governadora de Cabinda, no corte da fita da inauguração das escolas Chevron e os Parceiros do Bloco 0 (Sonangol E.P, Total Petroleum Angola Ltd e Eni Angola Production B.V) financiaram recentemente a construção de 3 Escolas Primárias através do Fundo de Desenvolvimento Económico de Cabinda (FDEC). A construção dessas novas instalações de ensino na província de Cabinda está estimada em USD 13 milhões. As escolas construídas na rua 4 de Fevereiro, e nos bairros Luvassa e Simulambuco, foram inauguradas no dia 11 de Novembro pelo Governo da Província de Cabinda, como parte das comemorações do dia da Independência na província. Inicialmente, as escolas irão beneficiar alunos do ensino primário. As 3 unidades têm 50 salas de aulas, com bibliotecas, salas de primeiros socorros, cantinas, laboratórios de Informática e quadras desportivas multiusos. As escolas estão equipadas com mobiliário escolar e obras de arte e, diversificado material escolar foi doado às escolas. A Chevron e os parceiros do Bloco 0 apoiam o governo provincial de Cabinda proporcionado as melhor condições de ensino e aprendizagem aos alunos e professores. Conciliamos a nossa estratégia de desenvolvimento Educacional com os do governo com vista a garantir o desenvolvimento sustentável dos projectos. Os fundos aplicados nestas novas Escolas contribuirão significativamente para o aumento do número das salas de aulas e melhorar da qualidade do ensino na província de Cabinda, proporcionado o acesso às bibliotecas, tecnologias de informação modernas e prática de desporto, disse Vanda Andrade, directora geral de Políticas, Relações Públicas e Governamentais, Recursos Humanos e Serviços Médicos da Chevron.

13 A Chevron apoia a Educação, promovendo um ensino de qualidade e melhores condições para os estudantes e professores. RESPONSABILIDADE CORPORATIVA BUSINESS CABGOC MAGAZINE 13

14 14 CABGOC MAGAZINE EVENTOS Campanha de Prevenção em Cabinda e Benguela Chevron realiza eventos de sensibilização sobre o Cancro da Mama Na última semana de Outubro, a Chevron lançou uma campanha de prevenção sobre o cancro da mama e promoveu seminários públicos de sensibilização em Cabinda e Benguela. As Iniciativas foram o resultado da parceria com a Fundação Mulher contra o Cancro da Mama, o Secretariado Provincial de Saúde de Benguela e Centro de Oncologia em Cabinda. Mais de pessoas participaram nos eventos. Em Cabinda, a fundadora e presidente da Fundação Mulher contra o Cancro da Mama, Wanda Freire, proferiu um discurso comovente no pavilhão do Tafe e partilhou a sua história pessoal de luta contra esta doença. O evento de sensibilização incluiu também espectáculos musicais do cantor local Minguito e da cantora Yola Semedo, embaixadora da social da Chevron em Angola. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que o cancro da mama é o principal cancro que afecta as mulheres, tanto em países desenvolvidos como em países em desenvolvimento, devido entre outros factores, ao aumento da expectativa de vida e adopção de hábitos ocidentais. A prevenção é considerada a melhor forma de controlar a doença. Segundo a OMS, cada ano cerca de meio milhão de mulheres morrem diariamente devido a esta doença. A maioria das mulheres que contraem o cancro da mama já passou da fase da menopausa, mas registam-se casos em mulheres jovens na faixa dos 18 anos de idade. Embora afecte principalmente as mulheres, esta doença afecta também os homens. A Chevron continua a apoiar os esforços do Governo e do Ministério da Saúde na luta contra o cancro da mama. Nos últimos dois anos, reforçamos significativamente as campanhas de sensibilização e os métodos utilizados para alcançar um maior número de pessoas. A prevenção e a prática de exames simples de rotina, tais como o apalpamento e auto exame, podem salvar a vida de milhares de pessoas, tanto mulheres como homens. Desarraigamos o mito de que o cancro da mama não afecta os homens. Neste contexto, estamos a promover campanhas de sensibilização em Cabinda, Luanda e Huambo, entre outras províncias. É importante para as pessoas ouvir as histórias das pessoas que sobreviveram a doença e escutar os profissionais de saúde, os seus conselhos e as boas práticas que eles promovem, afirmou Vanda Andrade, directora geral de Políticas, Relações Públicas e Governamentais, Recursos Humanos e Serviços Médicos da Chevron. Wanda Freire, presidente da Fundação Mulher Contra o Cancro da Mama, foi um dos mais entusiastas participantes durante os eventos realizados em Cabinda e Benguela

15 EVENTOS CABGOC MAGAZINE 15 O VIH/SIDA vai perder! Chevron realiza campanhas em Luanda e Cabinda Em observância ao Dia Mundial do SIDA, a 01 de Dezembro, a Chevron iniciou uma campanha de sensibilização sobre o VIH/SIDA em Novembro, estendendo os eventos de prevenção da companhia referente a este tema importante. As celebrações incluíram atividades com a força de trabalho da Chevron no Malongo e em Luanda, bem como eventos nas comunidades em Viana, Luanda e Massabi. Mais de pessoas participaram dos eventos internos e externos promovidos pela Chevron. A Chevron está determinada em lutar contra esta doença no seio dos seus funcionários e nas comunidades onde operamos, disse Ana Ruth Luís, Médica Directora da Chevron. À medida que fortalecemos as nossas relações com as comunidades, a Chevron continua a desenvolver iniciativas de sensibilização sobre medidas de prevenção contra o vírus que as pessoas poderão utilizar para a sua proteção. A cantora angolana Yola Semedo, embaixadora social da Chevron, foi, mais uma vez, o rosto da campanha e a voz da mensagem de sensibilização do VIH/SIDA. Preservativos foram distribuídos nos eventos A embaixadora social da Chevron, Yola Semedo (segunda à esquerda), junto com representantes da Chevron em Luanda

16 16 CABGOC MAGAZINE EVENTOS Vencedor do Angola Encanta Terêncio Zua apoia programa de rastreio da anemia falciforme Terêncio Zua (segundo à direita) Durante a visita ao Hospital David Bernardino, em Luanda, junto com membros do Hospital Pediátrico e da Chevron Terêncio Zua, vencedor do concurso televisivo de actuações musicais Angola Encanta, uma versão do programa norte-americano Idols, visitou o Hospital David Bernardino em Luanda e mostrou o seu apoio ao programa de rastreio da anemia falciforme em Angola. Acompanhado de funcionários da Chevron e do director do Hospital, o Dr. Luis Bernardino, Terêncio Zua foi informado dos esforços feitos pela Chevron e o Hospital para reduzir as principais causas de mortalidade e morbidade, especialmente entre as mães e crianças em Angola. Chevron e o Hospital, nomeadamente nos esforços para salvar vidas em Angola. O programa de rastreio de células falciformes proporciona o rastreio da doença, assistência médica, tratamento e formação do pessoal médico, no sentido de mitigar os efeitos da doença em Angola. A Chevron investiu USD 4 milhões de fundos próprios no programa, de modo a apoiar e financiar o projecto. No final da visita, Terêncio partilhou o seu contentamento por poder dar um exemplo positivo aos jovens angolanos e realçou a importância do trabalho desenvolvido pela O vencedor do Angola Encanta sendo entrevistado pelos media locais no final da visita

17 EVENTOS CABGOC MAGAZINE 17 Família Mudámos o Kubico Chevron alerta sobre os riscos da malária no programa televisivo Para chamar a atenção das famílias angolanas sobre os riscos que a malária representa para a saúde pública, a Chevron apoiou o programa televisivo Família Mudámos o Kubico, o qual oferece a oportunidade única de renovar, reconstruir, melhorar ou decorar duas divisões ou ambientes de uma residência, ou outros espaços, a custo zero para as famílias. O processo de selecção decorre do envio de cartas pelas famílias carenciadas, solicitando assistência. Família Mudámos o Kubico é sobretudo um programa de utilidade pública que visa ajudar a resolver situações de algumas populações menos favorecidas que por si só não seriam capazes de o fazer, inspirando e motivando outras a melhorar a sua condição. A Chevron participou em quatro programas, ao longo dos quais partilhou mensagens no sentido de ajudar a minimizar os riscos da malária, nomeadamente: O ABCD da malária; a importância de conhecer o inimigo para nos prevenirmos da Malária; a importância do saneamento para o meio ambiente; e o impacto social da malária. A enfermeira Ana Paula Adolfo, enfermeira- -chefe na clínica da Chevron em Angola, foi a porta-voz destas mensagens nos programas televisivos. Num dos programas patrocinados pela Chevron, uma família da província do Huambo vivia em condições inapropriadas e mostrou grande alegria por ser contemplada e por ter aprendido com os profissionais da Chevron a melhorar as condições de habitabilidade no sentido de aumentar a protecção da malária. Todos os agregados familiares que participaram no programa mostraram uma grande vontade de alterar hábitos e adoptar boas práticas para fomentar a prevenção. Ao abrigo do patrocínio da Chevron, a Companhia também recebeu um dos participantes na sua sede, em Luanda, concretizando o sonho de um jovem em saber como funciona o departamento de comunicação e de responsabilidade corporativa de uma grande empresa. A parceria com o Família Mudámos o Kubico criou também uma oportunidade para obras no Centro de Aconselhamento do VIH/ SIDA, Maria Imaculada (em Cabinda), o qual trabalha há vários anos com a Chevron em acções de prevenção da doença e aconselhamento a mulheres seropositivas na província de Cabinda.

18 18 CABGOC MAGAZINE NEGÓCIOS Projecto Mafumeira Sul Tomada Decisão Final de Investimento A Chevron anunciou em Fevereiro que procederá ao desenvolvimento do Projecto Mafumeira Sul localizado no Offshore Angolano, tendo tomado a decisão final de investimento. Localizado a 24Km na zona costeira da província de Cabinda, a 60m de profundidade, o projecto Mafumeira Sul encontra-se orçado em USD 5,6 mil milhões e é a segunda fase de desenvolvimento do Campo Mafumeira, no Bloco 0. O projecto inclui 50 poços, duas plataformas de cabeças de poços, uma instalação central de processamento e compressão e 121 Km de condutas submarinas. A decisão demonstra o compromisso de desenvolvermos oportunidades em Angola onde a Chevron ocupa uma posição líder e acrescentar valor à nossa carteira de projectos em desenvolvimento, disse George Kirkland, vice-chairman e director executivo para as Operações Upstream de Petróleo e Gás da Chevron. Prevê-se que o Mafumeira Sul alcançará a sua primeira produção de petróleo em 2015 e uma produção máxima total diária de de barris de petróleo bruto e barris de gás liquefeito de petróleo. O gás natural associado será comercializado através da fábrica do Projecto de Gás Natural Liquefeito de Angola (Angola LNG) no Soyo, próximo da foz do Rio Congo. Quando concluído, espera-se que o projecto aumente a capacidade produção do Campo Mafumeira, disse Ali Moshiri, presidente da Chevron Africa Latin America Exploration and Production Company. Este projecto de desenvolvimento foi construído com base no sucesso do Mafumeira Norte e antecedentes de sucesso noutros projectos de desenvolvimento na região. O Mafumeira Norte alcançou a sua primeira produção de petróleo em princípio de 2009 e produz aproximadamente barris de petróleo bruto por dia, e é uma referência de utilização de contratadas angolanas. Para o projecto Mafumeira, as plataformas de cabeças de poços foram integralmente fabricadas no País como parte dos contínuos esforços da Chevron de aumentar a capacidade dos estaleiros de fabricação locais, aumentar a utilização de engenheiros angolanos e de adicionar trabalhadores qualificados à força de trabalho Angolana. Com este projecto a capacidade de fabricação angolana mais do que duplicará a capacidade de tonelagem dos anteriores projectos, sendo que somente os módulos de convés da plataforma de cabeças de poço pesarão cerca de toneladas cada. É um grande passo em frente em termos de desenvolvimento da participação nacional e promoção do conteúdo local, tanto no campo da engenharia como no campo da fabricação, disse Travis McDermott, director do Projecto Mafumeira Sul. Estamos a formar 72 novos trabalhadores angolanos, que engrossarão as fileiras do pessoal das operações. A Chevron é a Operadora e detém 39,2 por cento dos interesses participativos no projecto. Outros associados são a Sonangol E.P. (41 por cento), a Total (10 por cento) e a ENI (9,8 por cento). O Bloco 0, que recentemente ultrapassou a impressionante fasquia de produção de quatro biliões de barris, possui 21 campos.

19

20 20 CABGOC MAGAZINE GENTE NOSSA Mónica Tyivande, Superintendente de Tômbua-Lândana A Chevron é o berço da minha carreira A principal tarefa de Mónica Tyivande, superintendente da plataforma de Tômbua-Lândana, no grupo de Operações e Actividades de Produção da Chevron, é proporcionar um ambiente de trabalho seguro. Mónica tem um mestrado em Engenharia Química e trabalha para a Chevron há 20 anos. Nasceu na província da Huila e a sua ambição passa por ter um impacto positivo, em maior escala, na vida das pessoas. Mónica conta à revista da CABGOC como se sente por ser a primeira mulher a exercer o cargo de superintendente na Chevron em Angola. Qual a sua função como superintendente no Tômbua-Lândana? É certificar-me de que esta estrutura é operada de forma segura e fiável. A minha maior responsabilidade é oferecer um ambiente de trabalho seguro ao pessoal. É meu dever proporcionar formação adequada ao pessoal que trabalha nesta plataforma para ajudá-los a desenvolver competências técnicas e pessoais, de forma a capacitálos a lidar com os vários desafios no local de trabalho. A protecção das pessoas e do ambiente bem como a segurança do pessoal é a prioridade de todos e como equipa colocamos em prática estes princípios, no sentido cumprirmos sempre com as práticas de trabalho em segurança da Chevron e respeitar as políticas estabelecidas e os regulamentos angolanos. Como se vê nos próximos dez anos? Este não é o meu limite. Ainda não paguei a minha dívida para com o meu país e a nova geração. Estou convicta que o desenvolvimento e o futuro do país estão nas mãos dos jovens profissionais e este é o nosso dever: dar o nosso contributo para a sua capacitação profissional. Nos próximos dez anos gostaria de ver-me como uma avó de pelo menos 6 netos, desfrutando do privilégio de passar tempo com eles quando não viajo por África, desfrutando do deserto e da beleza deste continente. Gostaria de ter uma fazenda junto a um rio e pescar sempre que quisesse e ensinar os meus netos a pescar. No que diz respeito à área profissional, quero ter um impacto positivo, em maior escala, na vida das pessoas. Gosto das pessoas porque os humanos são o maior mistério do universo - e gosto de mistérios. Tenho um sonho: gostaria de escrever livros motivacionais e livros de contos de fadas para crianças. Como uma mulher pode ter uma carreira de sucesso num mundo cheio de barreiras para elas? Por acreditar em nós mesmas e reconhecer que cada uma é especial e tem potencial para realizar alguma coisa boa, importante e grande. É uma questão de permitir que descubramos o génio que está escondido em cada uma de nós. Muitas das vezes estas barreiras são simplesmente o resultado de diferentes percepções que absorvemos através das nossas ou das experiências dos outros. Os nossos resultados serão fruto do que fazemos. Dependendo da nossa interpretação ou da forma como percebemos as coisas, pode ser uma oportunidade para o crescimento ou uma fonte de desilusões e falhas. Tudo depende de nós. Porque quereria falhar? Se acreditarmos que há barreiras, então haverá barreiras. Muitas das vezes erguemos as nossas barreiras e colocamos as nossas limitações. Temos de confiar que o mundo é feito de pessoas boas e com boas intenções, e que elas são também humanas como nós - e que, tal como nós, também cometem erros. Ao concentrarmos a nossa atenção no lado bom das pessoas, daremos conta que sempre há alguém pronto para nos ajudar a crescer e que há pessoas que tentarão desencorajar-te. Qual a sua formação pessoal e profissional? Nasci no sul de Angola, numa aldeia chamada Kuvango. Sou mãe de dois rapazes (29 e 22 anos de idade respectivamente) de quem sinto muito

A Chevron e Angola. Parceiros de Longa Data

A Chevron e Angola. Parceiros de Longa Data A Chevron e Angola Parceiros de Longa Data As oportunidades de crescimento e progresso nunca foram tão vastas nas seis décadas de história da Chevron em Angola. Biliões de dólares estão a ser investidos

Leia mais

CABGOC MAGAZINE. FILDA 2013 Desafios para atrair investimento. Fórum de Liderança Compromisso da Chevron com futuros líderes

CABGOC MAGAZINE. FILDA 2013 Desafios para atrair investimento. Fórum de Liderança Compromisso da Chevron com futuros líderes CABGOC MAGAZINE Nº 10 2013 www.chevroninangola.com FILDA 2013 Desafios para atrair investimento Angola LNG Primeiro carregamento entregue no Brasil Fórum de Liderança Compromisso da Chevron com futuros

Leia mais

adaptados às características e expectativas dos nossos Clientes, de modo a oferecer soluções adequadas às suas necessidades.

adaptados às características e expectativas dos nossos Clientes, de modo a oferecer soluções adequadas às suas necessidades. A Protteja Seguros surge da vontade de contribuir para o crescimento do mercado segurador nacional, através da inovação, da melhoria da qualidade de serviço e de uma política de crescimento sustentável.

Leia mais

O RISCO SEMPRE EXISTIU E ESTAMOS TODOS SUJEITOS A ELE

O RISCO SEMPRE EXISTIU E ESTAMOS TODOS SUJEITOS A ELE 64 CAPA ENTREVISTA AMÍLCAR SILVA, PRESIDENTE, E NÍRIA ORAMALU, COORDENADORA DO NÚCLEO DE ESTUDOS E ESTATÍSTICAS DA ABANC O RISCO SEMPRE EXISTIU E ESTAMOS TODOS SUJEITOS A ELE Na sede da Associação Angolana

Leia mais

Sua Excelência, Doutor Abrahão Gourgel, Ministro da Economia,

Sua Excelência, Doutor Abrahão Gourgel, Ministro da Economia, ANGOLA NO CONTEXTO DA INTEGRAÇAO ECONÓMICA REGIONAL 29 de Setembro, 2015 Intervenção do Doutor Paolo Balladelli, Representante Residente do PNUD em Angola Sua Excelência, Doutor Abrahão Gourgel, Ministro

Leia mais

Mercados. informação de negócios. Angola Oportunidades e Dificuldades do Mercado

Mercados. informação de negócios. Angola Oportunidades e Dificuldades do Mercado Mercados informação de negócios Angola Oportunidades e Dificuldades do Mercado Dezembro 2011 Índice 1. Oportunidades 03 1.1 Pontos Fortes 03 1.2 Áreas de Oportunidade 03 2. Dificuldades 04 2.1 Pontos Fracos

Leia mais

O Relatório da OCDE: A avaliação do sistema de ensino superior em Portugal. Lisboa, 13 de Dezembro de 2006

O Relatório da OCDE: A avaliação do sistema de ensino superior em Portugal. Lisboa, 13 de Dezembro de 2006 O Relatório da OCDE: A avaliação do sistema de ensino superior em Portugal Lisboa, 13 de Dezembro de 2006 O relatório de avaliação do sistema de ensino superior em Portugal preparado pela equipa internacional

Leia mais

Comprometidos com o Futuro da Educação

Comprometidos com o Futuro da Educação Comprometidos com o Futuro da Educação Comprometidos com o Futuro da Educação Educação Assim se Constroem as Grandes Nações A educação é vital para criar uma cultura baseada na excelência. A demanda por

Leia mais

Rua Amílcar Cabral, LUANDA ANGOLA Tlm.: +244 931 169 381/380 geral@sme.ao www.sme.ao. Página 1/15

Rua Amílcar Cabral, LUANDA ANGOLA Tlm.: +244 931 169 381/380 geral@sme.ao www.sme.ao. Página 1/15 Decreto-Lei n.º 17/09 de 26 de Junho Regras e procedimentos a observar no recrutamento, integração, formação e desenvolvimento dos trabalhadores no sector petrolífero Página 1/15 Considerando que a formação

Leia mais

Hypercluster do mar. Setembro 2009

Hypercluster do mar. Setembro 2009 Hypercluster do mar Setembro 2009 Hypercluster do mar Segurança Marítima Projecto MarBIS Fórum cientifico e tecnológico Considerações finais 2 Hypercluster do mar Parcerias com empresas petrolíferas com

Leia mais

Cerimónia de lançamento do contrato de colaboração entre o Estado Português e o Massachusetts Institute of Technology, MIT

Cerimónia de lançamento do contrato de colaboração entre o Estado Português e o Massachusetts Institute of Technology, MIT Cerimónia de lançamento do contrato de colaboração entre o Estado Português e o Massachusetts Institute of Technology, MIT Centro Cultural de Belém, Lisboa, 11 de Outubro de 2006 Intervenção do Secretário

Leia mais

O Pacto Global. Encontro Internacional Empreendedores e Responsabilidade Fundação Luso-Americana, Lisboa, 11-12 de Abril de 2002

O Pacto Global. Encontro Internacional Empreendedores e Responsabilidade Fundação Luso-Americana, Lisboa, 11-12 de Abril de 2002 O Pacto Global Encontro Internacional Empreendedores e Responsabilidade Fundação Luso-Americana, Lisboa, 11-12 de Abril de 2002 Em nome do Secretário-Geral Kofi Annan e do Gabinete do Pacto Global, que

Leia mais

MERCADO ECONÓMICO EM ANGOLA PERSPECTIVA DE EVOLUÇÃO

MERCADO ECONÓMICO EM ANGOLA PERSPECTIVA DE EVOLUÇÃO MERCADO ECONÓMICO EM ANGOLA PERSPECTIVA DE EVOLUÇÃO Mercado Economico em Angola - 2015 Caracterização Geográfica de Angola Caracterização da economia Angolana Medidas para mitigar o efeito da redução do

Leia mais

O Fórum Económico de Marvila

O Fórum Económico de Marvila Agenda O Fórum Económico de Marvila A iniciativa Cidadania e voluntariado: um desafio para Marvila A Sair da Casca O voluntariado empresarial e as políticas de envolvimento com a comunidade Tipos de voluntariado

Leia mais

#ElesPorElas. Movimento ElesPorElas (HeForShe) de Solidariedade da ONU Mulheres pela Igualdade de Gênero Impactando Universidades

#ElesPorElas. Movimento ElesPorElas (HeForShe) de Solidariedade da ONU Mulheres pela Igualdade de Gênero Impactando Universidades #ElesPorElas Movimento ElesPorElas (HeForShe) de Solidariedade da ONU Mulheres pela Igualdade de Gênero Impactando Universidades ElesPorElas Criado pela ONU Mulheres, a Entidade das Nações Unidas para

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE UM CONSULTOR PARA PRESTAR APOIO ÀS ACTIVIDADES ELEITORAIS EM MOÇAMBIQUE

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE UM CONSULTOR PARA PRESTAR APOIO ÀS ACTIVIDADES ELEITORAIS EM MOÇAMBIQUE TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE UM CONSULTOR PARA PRESTAR APOIO ÀS ACTIVIDADES ELEITORAIS EM MOÇAMBIQUE Local de trabalho: Maputo, Moçambique Duração do contrato: Três (3) meses: Novembro 2011

Leia mais

Empreendedorismo: Experiências de Angola

Empreendedorismo: Experiências de Angola Empreendedorismo: Experiências de Angola Globalização Resulta Redução do emprego formal Esbarra Visão Empreendedora Exige Necessidade de mudança Mecanismos de Incentivo ao Empreendedorismo Programas do

Leia mais

Relatório de Responsabilidade Corporativa de 2013

Relatório de Responsabilidade Corporativa de 2013 Relatório de Responsabilidade Corporativa de 2013 Cabinda Gulf Oil Company Limited Expansão das Oportunidades Económicas em Angola Índice 1 Mensagem do Director Geral 2 À maneira da Chevron Atingir resultados

Leia mais

A Fazer Crescer o Nosso Futuro 2 / 3

A Fazer Crescer o Nosso Futuro 2 / 3 1 / 1 A Fazer Crescer o Nosso Futuro 2 / 3 ... os recursos petrolíferos devem ser alocados à constituição de reservas financeiras do Estado que possam ser utilizadas, de forma igualitária e equitativa,

Leia mais

A REGULAÇÃO PETROLÍFERA EM ANGOLA E O PROCESSO DE LICITAÇÃO E CONTRATAÇÃO 30/05/12

A REGULAÇÃO PETROLÍFERA EM ANGOLA E O PROCESSO DE LICITAÇÃO E CONTRATAÇÃO 30/05/12 A REGULAÇÃO PETROLÍFERA EM ANGOLA E O PROCESSO DE LICITAÇÃO E CONTRATAÇÃO 30/05/12 AGENDA 2 I. CONSIDERAÇÕES GERAIS II. PRINCIPAIS INSTRUMENTOS LEGAIS E CONTRATUAIS III. REGULAÇÃO DO SECTOR PETROLÍFERO

Leia mais

CABGOC MAGAZINE. Concurso de Escrita Inspirando a Criatividade. CHEVRON & BMF Uma Parceria de Sucesso

CABGOC MAGAZINE. Concurso de Escrita Inspirando a Criatividade. CHEVRON & BMF Uma Parceria de Sucesso CABGOC MAGAZINE Nº5 2012 www.chevroninangola.com CHEVRON & BMF Uma Parceria de Sucesso Bloco 0: Produção de 4 Biliões de Barris Um Legado Duradouro em Angola Concurso de Escrita Inspirando a Criatividade

Leia mais

Curso Geral de Gestão. Pós Graduação

Curso Geral de Gestão. Pós Graduação Curso Geral de Gestão Pós Graduação Curso Geral de Gestão Pós Graduação Participamos num processo acelerado de transformações sociais, políticas e tecnológicas que alteram radicalmente o contexto e as

Leia mais

MINISTÉRIO DO AMBIENTE

MINISTÉRIO DO AMBIENTE REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DO AMBIENTE O Ministério do Ambiente tem o prazer de convidar V. Exa. para o Seminário sobre Novos Hábitos Sustentáveis, inserido na Semana Nacional do Ambiente que terá

Leia mais

PRINCÍPIOS ESSILOR. Os nossos princípios têm origem em características que definem a Essilor:

PRINCÍPIOS ESSILOR. Os nossos princípios têm origem em características que definem a Essilor: PRINCÍPIOS ESSILOR Cada um de nós, na nossa vida profissional, participa na responsabilidade e na reputação da Essilor. Por isso devemos conhecer e respeitar princípios que se aplicam a todos. O que significa

Leia mais

ajudam a lançar negócios

ajudam a lançar negócios Capa Estudantes portugueses ajudam a lançar negócios em Moçambique Rafael Simão, Rosália Rodrigues e Tiago Freire não hesitaram em fazer as malas e rumar a África. Usaram a sua experiência para construírem

Leia mais

CARTA EUROPEIA DO DESPORTO

CARTA EUROPEIA DO DESPORTO CARTA EUROPEIA DO DESPORTO Objectivo da Carta... 3 Definição e âmbito de aplicação da Carta... 3 O movimento desportivo... 4 Instalações e actividades... 4 Lançar as bases... 4 Desenvolver a participação...

Leia mais

CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE"

CICLO DE CONFERÊNCIAS 25 ANOS DE PORTUGAL NA UE Boletim Informativo n.º 19 Abril 2011 CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE" A Câmara Municipal de Lamego no âmbito de atuação do Centro de Informação Europe Direct de Lamego está a promover

Leia mais

V Reunião de Ministros do Turismo da CPLP

V Reunião de Ministros do Turismo da CPLP V Reunião de Ministros do Turismo da CPLP Intervenção do Secretário Executivo da CPLP Senhor Presidente, Senhores Ministros, Senhor Secretário de Estado do Turismo, Senhores Embaixadores Senhores Representantes

Leia mais

PESGRU - Plano Estratégico para a Gestão de Resíduos Urbanos em Angola

PESGRU - Plano Estratégico para a Gestão de Resíduos Urbanos em Angola PESGRU - Plano Estratégico para a Gestão de Resíduos Urbanos em Angola 1º CONGRESSO DOS ENGENHEIROS DE LÍNGUA PORTUGUESA 18 de Setembro de 2012 Agenda da apresentação do PESGRU I. Enquadramento do PESGRU

Leia mais

Fundamentação e Contextualização do Programa de Voluntariado

Fundamentação e Contextualização do Programa de Voluntariado Fundamentação e Contextualização do Programa de Voluntariado O Programa de Voluntariado do Centro Solidariedade e Cultura de Peniche pretende ir ao encontro do ideário desta instituição, numa linha da

Leia mais

Empreendedorismo De uma Boa Ideia a um Bom Negócio

Empreendedorismo De uma Boa Ideia a um Bom Negócio Empreendedorismo De uma Boa Ideia a um Bom Negócio 1. V Semana Internacional A Semana Internacional é o evento mais carismático e que tem maior visibilidade externa organizado pela AIESEC Porto FEP, sendo

Leia mais

www.economiaemercado.sapo.ao Agosto 2015

www.economiaemercado.sapo.ao Agosto 2015 54 CAPA www.economiaemercado.sapo.ao Agosto 2015 CAPA 55 ENTREVISTA COM PAULO VARELA, PRESDIDENTE DA CÂMARA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA PORTUGAL ANGOLA O ANGOLA DEVE APOSTAR NO CAPITAL HUMANO PARA DIVERSIFICAR

Leia mais

ACTIVIDADES ESCOLA Actividades que a SUA ESCOLA pode fazer

ACTIVIDADES ESCOLA Actividades que a SUA ESCOLA pode fazer ACTIVIDADES ESCOLA Actividades que a SUA ESCOLA pode fazer Crianças e jovens numa visita de estudo, Moçambique 2008 Produzir materiais informativos sobre cada um dos temas e distribuir em toda a escola

Leia mais

Entrevista à Coordenadora Nacional do PAR Programa de Apoio à Reconstrução Por Pedro Cardoso (Jornalista), 2004

Entrevista à Coordenadora Nacional do PAR Programa de Apoio à Reconstrução Por Pedro Cardoso (Jornalista), 2004 Entrevista à Coordenadora Nacional do PAR Programa de Apoio à Reconstrução Por Pedro Cardoso (Jornalista), 2004 Podíamos estar muito mais longe do que estamos, revela a Coordenadora Nacional do PAR em

Leia mais

O que é a Responsabilidade Social Empresarial?

O que é a Responsabilidade Social Empresarial? O que é a Responsabilidade Social Empresarial? 1.5. Campos de acção da RSE Resumo O mundo dos negócios é extremamente heterogéneo. Assim as diferentes abordagens e estratégias sobre responsabilidade compromisso

Leia mais

Health Management Future

Health Management Future 2012 Health Management Future COM O PATROCÍNIO DE O grupo BIAL tem como missão desenvolver, encontrar e fornecer novas soluções terapêuticas na área da Saúde. Fundado em 1924, ao longo dos anos BIAL conquistou

Leia mais

(Resoluções, recomendações e pareceres) RESOLUÇÕES CONSELHO

(Resoluções, recomendações e pareceres) RESOLUÇÕES CONSELHO 19.12.2007 C 308/1 I (Resoluções, recomendações e pareceres) RESOLUÇÕES CONSELHO RESOLUÇÃO DO CONSELHO de 5 de Dezembro de 2007 sobre o seguimento do Ano Europeu da Igualdade de Oportunidades para Todos

Leia mais

CURRICULUM VITAE C A R L O S M A R I A D A S I L V A F E I J Ó. Professor Titular/Catedratico de Direito, Universidade Agostinho Neto

CURRICULUM VITAE C A R L O S M A R I A D A S I L V A F E I J Ó. Professor Titular/Catedratico de Direito, Universidade Agostinho Neto Data de Nascimento: 2 Janeiro 1963 Email:cf@carlosfeijo.com ACTIVIDADE PROFISSIONAL (actual) Professor Titular/Catedratico de Direito, Universidade Agostinho Neto Sócio do escritório de advogados CFA Firma

Leia mais

Neves & Freitas Consultores, Lda.

Neves & Freitas Consultores, Lda. A gerência: Cristian Paiva Índice 1. Introdução... 3 2. Apresentação... 4 2.2 Missão:... 4 2.3 Segmento Alvo... 4 2.4 Objectivos... 5 2.5 Parceiros... 5 2.6 Organização... 5 3. Organigrama da empresa...

Leia mais

Processo nº2-responsável de Projetos (2 vagas Empresas diferentes)

Processo nº2-responsável de Projetos (2 vagas Empresas diferentes) Processo nº1-project Manager Construction Company Engenheiro Civil para ser Gerente de Projetos - Experiência de 5 anos em empresas relevantes (construção); Alto nível de habilidades organizacionais e

Leia mais

Relatório da. Avaliação intercalar da execução do Plano de Acção da UE para as Florestas Contrato de Serviço N.º 30-CE-0227729/00-59.

Relatório da. Avaliação intercalar da execução do Plano de Acção da UE para as Florestas Contrato de Serviço N.º 30-CE-0227729/00-59. Relatório da Avaliação intercalar da execução do Plano de Acção da UE para as Florestas Contrato de Serviço N.º 30-CE-0227729/00-59 Resumo Novembro de 2009 Avaliação intercalar da execução do Plano de

Leia mais

De acordo com os objectivos previamente definidos para esta investigação, apresentamos de seguida as respectivas conclusões:

De acordo com os objectivos previamente definidos para esta investigação, apresentamos de seguida as respectivas conclusões: 7.1 Conclusões De acordo com os objectivos previamente definidos para esta investigação, apresentamos de seguida as respectivas conclusões: 1 - Descrever os instrumentos/modelos de gestão e marketing estratégicos

Leia mais

Brochura GrowUpServices

Brochura GrowUpServices Brochura GrowUpServices 1. O QUE FAZEMOS 1. Quem Somos 03-12-2015 3 1. Quem Somos A GROWUPSERVICES é uma marca da GROWUPIDEAS e que actua na área da consultoria de negócios. Entre os seus sócios acumulam-se

Leia mais

Empreender para Crescer

Empreender para Crescer Empreender para Crescer R. Miguel Coelho Chief EntusiastPersonalBrands Caros Pais e Encarregados de Educação, este ano lectivo, por iniciativa da Assoc. Pais do Colégio, vai iniciar-se em Novembro uma

Leia mais

FRANCISCO MANTERO - PWC - CPLP 23/01/2013. 1. Título "Opções de financiamento para a CPLP" não é meu.

FRANCISCO MANTERO - PWC - CPLP 23/01/2013. 1. Título Opções de financiamento para a CPLP não é meu. FRANCISCO MANTERO - PWC - CPLP 23/01/2013 1. Título "Opções de financiamento para a CPLP" não é meu. Poderia dar ideia que há opções de financiamento específicas para a CPLP em si mesma e para os Estados

Leia mais

Factores Determinantes para o Empreendedorismo. Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008

Factores Determinantes para o Empreendedorismo. Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008 Factores Determinantes para o Empreendedorismo Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008 IAPMEI Instituto de Apoio às PME e à Inovação Principal instrumento das políticas económicas para Micro e Pequenas

Leia mais

Candidatura a Presidente da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique. Programa de Acção. Luis Filipe Baptista

Candidatura a Presidente da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique. Programa de Acção. Luis Filipe Baptista Candidatura a Presidente da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique Programa de Acção Luis Filipe Baptista ENIDH, Setembro de 2013 Motivações para esta candidatura A sociedade actual está a mudar muito

Leia mais

Empresas Familiares aprimoramento da governança corporativa para o sucesso do negócio

Empresas Familiares aprimoramento da governança corporativa para o sucesso do negócio Empresas Familiares aprimoramento da governança corporativa para o sucesso do negócio Nome Desarrollo de Sistemas de Gobierno y Gestión en Empresas de Propiedad Familiar en el Perú Objetivo Contribuir

Leia mais

Programas. cabo verde. Angola. portugal. s.tomé e príncipe. Fundación Universitaria San Pablo CEU

Programas. cabo verde. Angola. portugal. s.tomé e príncipe. Fundación Universitaria San Pablo CEU Programas de MESTRADO Online MBA Master in Business Administration Mestrado em Direcção de Empresas Mestrado em Direcção de Marketing e Vendas Mestrado em Direcção Financeira Mestrado em Comércio Internacional

Leia mais

Uma conversa entre empresas e professores - os desafios da empregabilidade

Uma conversa entre empresas e professores - os desafios da empregabilidade Uma conversa entre empresas e professores - os desafios da empregabilidade No passado dia 15 de Novembro, a Share Associação para a Partilha de Conhecimento e a Faculdade de Ciências da Universidade de

Leia mais

DECLARAÇÃO DE HANÔVER

DECLARAÇÃO DE HANÔVER DECLARAÇÃO DE HANÔVER de Presidentes de Câmara de Municípios Europeus na Viragem do Século XXI (versão traduzida do texto original em Inglês, de 11 de Fevereiro de 2000, pelo Centro de Estudos sobre Cidades

Leia mais

Formação em Gestão de Fundos de Investimento Imobiliário 2009. 28 e 29 de Outubro Hotel Trópico, Luanda

Formação em Gestão de Fundos de Investimento Imobiliário 2009. 28 e 29 de Outubro Hotel Trópico, Luanda Formação em Gestão de Fundos de Investimento Imobiliário 2009 28 e 29 de Outubro Hotel Trópico, Luanda Formação em Gestão de Fundos Imobiliários A formação em Gestão de Fundos de Investimento Imobiliário

Leia mais

interpares ajuda editorial NADA SOBRE NÓS, SEM NÓS 02 Outubro 2007 Desde que o documento, Direitos e Necessidades das Pessoas com

interpares ajuda editorial NADA SOBRE NÓS, SEM NÓS 02 Outubro 2007 Desde que o documento, Direitos e Necessidades das Pessoas com ajuda 02 Outubro 2007 interpares NADA SOBRE NÓS, SEM NÓS editorial Desde que o documento, Direitos e Necessidades das Pessoas com Experiência de Doença Mental, elaborado pela Rede Nacional de Pessoas com

Leia mais

Programa de Acção da Candidatura a Presidente

Programa de Acção da Candidatura a Presidente Programa de Acção da Candidatura a Presidente do Instituto Politécnico de Beja de Manuel Alberto Ramos Maçães 1 Índice I. O Porquê da Candidatura II. III. IV. Intenção Estratégica: Visão, Envolvimento

Leia mais

E F P D E G PALOP Eduardo Cruz

E F P D E G PALOP Eduardo Cruz E F P D E G PALOP Eduardo Cruz Formedia edcruz@formedia.pt 312 Experiências de formação presencial e à distância de empresários e gestores nos PALOP Desde 2001, a Formedia Instituto Europeu de Formação

Leia mais

UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, Ethiopia P.O. Box 3243 Téléphone: 251115511092 Fax: 251115510154 Site Internet: www.africa-union.org

UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, Ethiopia P.O. Box 3243 Téléphone: 251115511092 Fax: 251115510154 Site Internet: www.africa-union.org WG11036 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, Ethiopia P.O. Box 3243 Téléphone: 251115511092 Fax: 251115510154 Site Internet: www.africa-union.org ANÚNCIO E CONVITE PARA APRESENTAÇÃO

Leia mais

M ODELO EUROPEU DE CURRICULUM VITAE

M ODELO EUROPEU DE CURRICULUM VITAE M ODELO EUROPEU DE CURRICULUM VITAE INFORMAÇÃO PESSOAL Formador Profissional / Coordenador Pedagógico / Consultor de Formação Nome POEIRAS, VITOR JOAQUIM GALRITO Naturalidade Sumbe, Quanza Sul, Angola

Leia mais

Ministério dos Petróleos

Ministério dos Petróleos Ministério dos Petróleos Decreto Lei nº 10/96 De 18 de Outubro A actividade petrolífera vem assumindo nos últimos tempos importância fundamental no contexto da economia nacional, constituindo por isso,

Leia mais

RECEPÇÃO AO EMBAIXADOR DE ANGOLA

RECEPÇÃO AO EMBAIXADOR DE ANGOLA INTERVENÇÃO DO SENHOR PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE OEIRAS Dr. Isaltino Afonso Morais RECEPÇÃO AO EMBAIXADOR DE ANGOLA LOCAL: Tagus Parque REALIZADO A: 12 de Fevereiro de 2010 Pelas: 12,00 Horas Senhor

Leia mais

Reforma institucional do Secretariado da SADC

Reforma institucional do Secretariado da SADC Reforma institucional do Secretariado da SADC Ganhamos este prémio e queremos mostrar que podemos ainda mais construirmos sobre este sucesso para alcançarmos maiores benefícios para a região da SADC e

Leia mais

ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY

ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY _ CURRICULUM Composta por uma equipa multidisciplinar, dinâmica e sólida, Sobre Nós A ilimitados - the marketing company é uma empresa de serviços na área do Marketing,

Leia mais

GUIA INFORMATIVO PARA ORGANIZAÇÕES

GUIA INFORMATIVO PARA ORGANIZAÇÕES GUIA INFORMATIVO PARA ORGANIZAÇÕES FICHA TÉCNICA Organização: Câmara Municipal da Amadora, Gabinete de Acção Social Equipa Técnica: Ana Costa, Rute Gonçalves e Sandra Pereira Design/Paginação: Estrelas

Leia mais

ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE

ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE Projecto IMCHE/2/CP2 1 ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE

Leia mais

Estudo de Caso nº 7. 2. Práticas de Responsabilidade Empresarial Tópicos Principais Área(s) Global(ais) de Enquadramento das Boas Práticas de RSE:

Estudo de Caso nº 7. 2. Práticas de Responsabilidade Empresarial Tópicos Principais Área(s) Global(ais) de Enquadramento das Boas Práticas de RSE: 1. Identificação da Empresa Nome da Empresa: Estudo de Caso nº 7 Triip Ltd. Sector de Actividade: Gráfica Actividade Principal: Impressão e design Cidade/País: Tartu, Estónia Ano de Fundação: 1993 Implantação

Leia mais

COMUNICAR A TRANSPORTES METROPOLITANOS DO PORTO

COMUNICAR A TRANSPORTES METROPOLITANOS DO PORTO ENQUADRAMENTO A INTEGRAÇÃO DA METRO DO PORTO E DA STCP E A PERSPECTIVA DE PRIVATIZAÇÃO COMUNICAR A TRANSPORTES METROPOLITANOS DO PORTO ANÁLISE OBJECTIVOS MENSAGENS-CHAVE ACÇÕES A DESENVOLVER ENQUADRAMENTO

Leia mais

INOVAR com SUSTENTABILIDADE ENERGIA IBERO-AMERICANA 2050

INOVAR com SUSTENTABILIDADE ENERGIA IBERO-AMERICANA 2050 INOVAR com SUSTENTABILIDADE ENERGIA IBERO-AMERICANA 2050 Lisboa, 26 de Novembro 2009 1. EFICIÊNCIA ENERGÉTICA 2. MOBILIDADE SUSTENTÁVEL 3. EXPLORAÇÃO & PRODUÇÃO 4. DOUTORAMENTO EM MEIO EMPRESARIAL 5. OPEN

Leia mais

I - EXERCISE IS MEDICINETM

I - EXERCISE IS MEDICINETM I EXERCISE IS MEDICINETM Objectivo Generalização da inclusão do aconselhamento para a actividade física no âmbito do plano terapêutico para a prevenção e o tratamento de doenças, e referenciação quando

Leia mais

Arial Bold Alinhado esquerda 27 pt

Arial Bold Alinhado esquerda 27 pt Aspectos Relevantes para Investidores Arial Bold Alinhado esquerda 27 pt Portugueses em Angola Arial Bold (Orador) Alinhado esquerda 17 pt Arial (Data) Alinhado esquerda 14 pt Partilhamos a Experiência.

Leia mais

Decreto n.º 8/95 Acordo entre a República Portuguesa e a Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO)

Decreto n.º 8/95 Acordo entre a República Portuguesa e a Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO) Decreto n.º 8/95 Acordo entre a República Portuguesa e a Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO) Nos termos da alínea c) do n.º 1 do artigo 200.º da Constituição, o Governo

Leia mais

Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau)

Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau) Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau) Plano de Acção para a Cooperação Económica e Comercial (2007-2009) 2ª Conferência Ministerial, 2006

Leia mais

Excelência Senhor presidente da COP 19 Excelências distintos chefes de delegações aqui presentes Minhas senhoras e meus senhores (1)

Excelência Senhor presidente da COP 19 Excelências distintos chefes de delegações aqui presentes Minhas senhoras e meus senhores (1) Excelência Senhor presidente da COP 19 Excelências distintos chefes de delegações aqui presentes Minhas senhoras e meus senhores (1) Permitam que em nome do Governo de Angola e de Sua Excelência Presidente

Leia mais

Temas: Recomendações: Observações:

Temas: Recomendações: Observações: TI12653 CONFERÊNCIA DA UA DOS MINISTROS DA INDÚSTRIA (CAMI) Recomendações da 18 a Sessão Ordinária da Conferência dos Ministros da Indústria da UA (CAMI 18) a Nível de Altos Funcionários Durban, República

Leia mais

www.sodepacangola.com

www.sodepacangola.com EDITAL PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇO DE CONSULTORIA Título do projecto: PROJECTO KUKULA KU MOXI, NO ÂMBITO DO PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DAS CADEIAS DE DISTRIBUIÇÃO PARA O AGRONEGÓCIO (ASDP) 1. Introdução

Leia mais

DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA

DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA Por iniciativa da Confederação Empresarial da CPLP e das associações empresariais dos PALOP, realizou-se em Luanda, República de Angola, a 17 de Julho de 2014, o Fórum

Leia mais

Carteira. de formação. análise às nossas oportunidades e recursos. Missão, Visão e Objectivos. Desenvolver competências técnicas e transversais

Carteira. de formação. análise às nossas oportunidades e recursos. Missão, Visão e Objectivos. Desenvolver competências técnicas e transversais conteúdos: Programa de formação avançada centrado nas competências e necessidades dos profissionais. PÁGINA 2 Cinco motivos para prefirir a INOVE RH como o seu parceiro, numa ligação baseada na igualdade

Leia mais

O Novo Renascimento Relatório do «Comité de Sábios» Grupo de reflexão sobre a digitalização do património cultural europeu

O Novo Renascimento Relatório do «Comité de Sábios» Grupo de reflexão sobre a digitalização do património cultural europeu O Novo Renascimento Relatório do «Comité de Sábios» Grupo de reflexão sobre a digitalização do património cultural europeu RESUMO Ao longo dos séculos, as bibliotecas, os arquivos e os museus em toda a

Leia mais

Sessã o de Aberturã do VII Congresso dos Portos de Lí nguã Portuguesã

Sessã o de Aberturã do VII Congresso dos Portos de Lí nguã Portuguesã Sessã o de Aberturã do VII Congresso dos Portos de Lí nguã Portuguesã Excelência, Senhor Vice Governador da Província de Benguela, Dr. João Felizardo em representação do Engº Isaac Francisco Maria dos

Leia mais

A Regulação no Sector dos Petróleos

A Regulação no Sector dos Petróleos 1 A Qualidade da Regulação da Energia e dos Serviços nos Países de Língua Oficial Portuguesa A Regulação no Sector dos Petróleos Programa de Desenvolvimento do Gás em Angola Maio 2013 Agenda 2 1. Introdução

Leia mais

PROPOSTA DE PLANO DE AÇÃO PARA A PROMOÇÃO DA IGUALDADE E EQUIDADE DE GÉNERO/CPLP (2014-2016)

PROPOSTA DE PLANO DE AÇÃO PARA A PROMOÇÃO DA IGUALDADE E EQUIDADE DE GÉNERO/CPLP (2014-2016) PROPOSTA DE PLANO DE AÇÃO PARA A PROMOÇÃO DA IGUALDADE E EQUIDADE DE GÉNERO/CPLP (2014-2016) Este Plano de Ação é um sinal claro para os intervenientes dos Estados membro da importância que a CPLP atribui

Leia mais

Capítulo 15. Impactos Cumulativos

Capítulo 15. Impactos Cumulativos Capítulo 15 Impactos Cumulativos ÍNDICE 15 IMPACTOS CUMULATIVOS 15-1 15.1 INTRODUÇÃO 15-1 15.1.1 Limitações e Mitigação 15-1 15.1.2 Recursos e Receptores Potenciais 15-3 15.2 IMPACTO CUMULATIVO DA ZONA

Leia mais

CONDIÇÕES FAVORÁVEIS À PROMOÇÃO DO INVESTIMENTO PRIVADO NA AGRICULTURA. Lisboa, 20-21 de Janeiro de 20111

CONDIÇÕES FAVORÁVEIS À PROMOÇÃO DO INVESTIMENTO PRIVADO NA AGRICULTURA. Lisboa, 20-21 de Janeiro de 20111 CONDIÇÕES FAVORÁVEIS À PROMOÇÃO DO INVESTIMENTO PRIVADO NA AGRICULTURA Lisboa, 20-21 de Janeiro de 20111 Por: António Prata, Director do Departamento de Informação e Relações Internacionais Objectivos

Leia mais

PORTUGAL 2020: EMPREENDEDORISMO E CAPITAL DE RISCO

PORTUGAL 2020: EMPREENDEDORISMO E CAPITAL DE RISCO PORTUGAL 2020: EMPREENDEDORISMO E CAPITAL DE RISCO A noção de Empreendedorismo, como uma competência transversal fundamental para o desenvolvimento humano, social e económico, tem vindo a ser reconhecida

Leia mais

Guia do Voluntário EDP

Guia do Voluntário EDP Apresentação O presente é uma das três partes distintas do Manual do Voluntariado EDP. O Manual do Voluntariado foi concebido desta forma, conforme o público-alvo a que se destina, para facilitar a sua

Leia mais

CARTA EUROPEIA DO DESPORTO INTRODUÇÃO

CARTA EUROPEIA DO DESPORTO INTRODUÇÃO CARTA EUROPEIA DO DESPORTO INTRODUÇÃO A Carta Europeia do Desporto do Conselho da Europa é uma declaração de intenção aceite pelos Ministros europeus responsáveis pelo Desporto. A Carta Europeia do Desporto

Leia mais

POLÍTICA DE AMBIENTE, QUALIDADE E SEGURANÇA

POLÍTICA DE AMBIENTE, QUALIDADE E SEGURANÇA HOMOLOGAÇÃO: José Eduardo Carvalho 14-03- Pág. 2 de 5 A Tagusgás subscreve a Política AQS da Galp Energia. A Política AQS da Tagusgás foi definida tendo em consideração os Objectivos Estratégicos do Grupo

Leia mais

ESTATUTO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA

ESTATUTO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA ESTATUTO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Nós, representantes democraticamente eleitos dos Parlamentos de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné- Bissau, Moçambique, Portugal,

Leia mais

Ocean Flag. Let s Give The Ocean A Face. Porque fazemos o que fazemos

Ocean Flag. Let s Give The Ocean A Face. Porque fazemos o que fazemos Page1 Ocean Flag Let s Give The Ocean A Face Porque fazemos o que fazemos O Oceano necessita de uma voz, mas também necessita de um rosto, pois está há demasiado tempo sem uma identidade visível, uma imagem

Leia mais

Política Corporativa Setembro 2012. Política de Recursos Humanos da Nestlé

Política Corporativa Setembro 2012. Política de Recursos Humanos da Nestlé Política Corporativa Setembro 2012 Política de Recursos Humanos da Nestlé Autoria/Departamento Emissor Recursos Humanos Público-Alvo Todos os Colaboradores Aprovação Concelho Executivo, Nestlé S.A. Repositório

Leia mais

ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE

ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE Adoptada pelos Ministros da Saúde e Ministros do Ambiente na Segunda Conferência Interministerial sobre Saúde e

Leia mais

CABGOC MAGAZINE. Saúde e Prevenção Chevron celebra dia Mundial da Malária. Feira do Ambiente Chevron premiada

CABGOC MAGAZINE. Saúde e Prevenção Chevron celebra dia Mundial da Malária. Feira do Ambiente Chevron premiada CABGOC MAGAZINE Nº9 2013 www.chevroninangola.com Saúde e Prevenção Chevron celebra dia Mundial da Malária Expo Cabinda Chevron participa na 1ª edição Feira do Ambiente Chevron premiada Chegue em Segurança

Leia mais

INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP ****

INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP **** INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP **** Gostaria de começar por agradecer o amável convite da CIP para participarmos nesta conferência sobre um tema determinante para o

Leia mais

Oportunidades de Investimento

Oportunidades de Investimento República de Angola Ministério da Energia e Águas Oportunidades de Investimento Fevereiro 2014 MINEA Oportunidades de Investimento 0 Agenda 1 Angola País em Desenvolvimento 2 Dinâmicas da Indústria de

Leia mais

visão global do mundo dos negócios

visão global do mundo dos negócios Senhor Primeiro Ministro Senhor Ministro da Saúde Senhor Presidente da AM Senhor Presidente do CA da Lenitudes Senhores Deputados Srs. Embaixadores Srs. Cônsules Senhores Vereadores e Deputados Municipais

Leia mais

Pequenas e médias empresas:

Pequenas e médias empresas: Pequenas e médias empresas: Promovendo ligações empresariais efectivas entre as grandes e as pequenas e médias empresas para o desenvolvimento de Moçambique Comunicação de Sua Excelência Armando Emílio

Leia mais

Plano estratégico da ADRA Portugal. Siglas 2. Identidade 3 Visão 3 Missão 3. Princípios e Valores 4

Plano estratégico da ADRA Portugal. Siglas 2. Identidade 3 Visão 3 Missão 3. Princípios e Valores 4 Conteúdos: Siglas 2 Identidade 3 Visão 3 Missão 3 Princípios e Valores 4 Objetivos Gerais Meta 1: Responsabilidade Social e Ação Social 6 Meta 2: Cooperação e Ação Humanitária 7 Meta 3: Educação para o

Leia mais

intra Perfil do Gestor

intra Perfil do Gestor Perfil do Gestor 35 Entrevista Dinah J. Kamiske, Autoeuropa A internacionalização economia obriga as empresas a tornarem-se mais competitivas. Entrevista de José Branco Dados publicados recentemente prevêem

Leia mais

O Social pela Governança. Mestrados Profissionalizantes Planos Curriculares Empreendedorismo

O Social pela Governança. Mestrados Profissionalizantes Planos Curriculares Empreendedorismo O Social pela Governança Mestrados Profissionalizantes Planos Curriculares Empreendedorismo 2 ÍNDICE EMPREENDEDORISMO... 3 OBJECTIVOS... 3 DESTINATÁRIOS... 4 CONDIÇÕES DE ACESSO E SELECÇÃO DOS CANDIDATOS...

Leia mais

PARLAMENTO EUROPEU. Comissão do Mercado Interno e da Protecção dos Consumidores DOCUMENTO DE TRABALHO

PARLAMENTO EUROPEU. Comissão do Mercado Interno e da Protecção dos Consumidores DOCUMENTO DE TRABALHO PARLAMENTO EUROPEU 2004 2009 Comissão do Mercado Interno e da Protecção dos Consumidores 11.2.2008 DOCUMENTO DE TRABALHO sobre a melhoria da educação financeira dos consumidores e da sua sensibilização

Leia mais

Rio de Janeiro, 5 de Dezembro de 2003

Rio de Janeiro, 5 de Dezembro de 2003 Intervenção de Sua Excelência a Ministra da Ciência e do Ensino Superior, na II Reunião Ministerial da Ciência e Tecnologia da CPLP Comunidade dos Países de Língua Portuguesa Rio de Janeiro, 5 de Dezembro

Leia mais

SISTEMA DE PROTECÇÃO SOCIAL EM ANGOLA

SISTEMA DE PROTECÇÃO SOCIAL EM ANGOLA SISTEMA DE PROTECÇÃO SOCIAL EM ANGOLA I- CONTEXTO 1- A assistência social é uma abordagem que visa proteger os grupos mais vulneráveis tendo em conta critérios rigorosos para uma pessoa se habilitar a

Leia mais