ARQUITETURA DO SISTEMA ERP PEGASUS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ARQUITETURA DO SISTEMA ERP PEGASUS"

Transcrição

1 ARQUITETURA DO SISTEMA ERP PEGASUS Elaborado por: Bruno Duarte Nogueira Arquiteto de Software Data: 05/03/2012 1

2 Sumário 1. Introdução Tecnologias Web Tier Facelets JSF DWR JQuery Business Tier EJB JUnit Persistence Tier EJB JPA Ferramentas Eclipse Indigo Apache Maven VisualSVN Oracle GlassFish ireport PostgreSQL Padrões de Códigos Formatação de código Nomes de Variáveis Nomes de Métodos Documentação de Métodos Estrutura de Pacotes Nomenclaturas de JavaScript Nomenclaturas em geral Testes Unitários SVN Estrutura de diretórios Regras para versionamento Visão geral da Arquitetura

3 1. Introdução Projeto Pegasus Arquitetura do Sistema Versão Este documento tem como objetivo descrever a arquitetura do ERP Pegasus, bem como definir a política de normas e padrões adotados no decorrer do desenvolvimento. De maneira geral, serão retratados tópicos como formatação de código, testes unitários, tecnologias e ferramentas utilizadas, estrutura do projeto, entre outros. 2. Tecnologias O projeto Pegasus utilizará as seguintes tecnologias: 2.1. Web Tier Facelets Será utilizado apenas o recurso de templates do facelets, a fim de agilizar a criação das páginas do sistema JSF 1.2 As requisições síncronas serão realizadas através do JSF, sem o uso de extensões para este. Sua função será única e exclusivamente transferir os dados inseridos na tela para o(s) objeto(s) contido(s) no managed bean DWR 3.0 As requisições assíncronas serão realizadas através do DWR (Direct Web Remoting). A escolha desta tecnologia se deu pela agilidade que a mesma traz ao utilizar o Ajax. Os dados transferidos nestas requisições respeitarão o padrão JSON (JavaScript Object Notation) JQuery As iterações e efeitos entre os componentes da tela serão implementadas com o auxílio do JQuery, por possuir complexos recursos javascript abstraídos em funções fáceis de utilizar Business Tier EJB 3.0 Serão utilizados beans de sessão com intuito de disponibilizar regras de negócio para os módulos Web de maneira independente, ou seja, poderão haver vários módulos acessando 3

4 a mesma regra. Estes EJBs serão globais no servidor, fornecendo, com alta disponibilidade, recursos para todas as requisições feitas a ele. O acesso aos mesmos seguirá a especificação JSR-299 do J2EE JUnit 4.82 O primeiro nível de garantia de qualidade do código desenvolvido será contemplado através da criação de testes unitários baseados na camada Business. Desta forma, diminuiremos significativamente a probabilidade de erros durante a homologação do sistema. Estes testes unitários serão disparados pelo Apache Maven a cada compilação do projeto Persistence Tier EJB 3.0 Serão utilizados beans de sessão com intuito de disponibilizar regras de persistência para os módulos de negócio de maneira independente, ou seja, poderão haver vários módulos acessando a mesma regra. Estes EJBs serão globais no servidor, fornecendo, com alta disponibilidade, recursos para todas as requisições feitas a ele. O acesso aos mesmos seguirá a especificação JSR-299 do J2EE JPA 1.0 Será utilizada a API de persistência nativa do Java, pois a mesma oferece todos os requisitos necessários para viabilização do módulo de persistência do projeto, como gerenciamento de transações, recursos de lock e isolamento, controle de consistência das informações, entre outros. 3. Ferramentas Serão utilizadas as seguintes ferramentas para desenvolvimento do ERP: 3.1. Eclipse Indigo O Eclipse será adotado como a IDE para o desenvolvimento do projeto pelo fato de, além de ser padrão de mercado, é uma ferramenta flexível no que diz respeito à instalação de plugins para utilização de outras tecnologias. Outro fator importante é a integração que o Maven possui com ele Apache Maven O ERP será estruturado com o Apache Maven para, além da compilação e execução automatizada dos testes unitários, será utilizado como facilitador na geração do pacote do 4

5 projeto, utilização de plug-ins para o desenvolvimento e conexão com ferramentas de integração contínua VisualSVN Foi o serviço de versionamento adotado no projeto por já ser utilizado na companhia Oracle GlassFish 3.1 Será utilizado por não ter custos de licenças e contemplar todos os recursos da especificação J2EE ireport A escolha desta ferramenta para geração de relatórios foi influenciada por sua integração com recursos externos, como geração de código de barras, por sua completa documentação e total auxílio da comunidade Java PostgreSQL Banco de dados grátis e robusto, comumente utilizado em órgãos públicos. 4. Padrões de Códigos As principais vantagens de seguir padrões são: Código limpo e organizado. Fácil assimilação e manutenção. Maior qualidade do código produzido. Menos conflitos no SVN. Abaixo estão descritos os padrões de codificação que deverão ser rigorosamente seguidos durante a implementação do sistema Formatação de código Antes de subir uma classe Java ou uma JSP para o SVN, a mesma deverá ser formatada, utilizando o atalho [Ctrl] + [Shift] + F do eclipse. Para classes Java, as importações de outras classes deverão ser organizadas, utilizando o atalho [Ctrl] + [Shift] + O Nomes de Variáveis Os nomes das variáveis deverão ser suficientemente claros a fim de saber sua função apenas pelo seu nome, por exemplo: 5

6 4.3. Nomes de Métodos Nomes de métodos deverão ser suficientemente claros a fim de saber sua função apenas pelo seu nome, por exemplo: Os nomes dos métodos deverão possuir um verbo no infinitivo representando a função que será executada e um complemento para distinguir onde a operação terá efeito, como mostra o trecho abaixo: O quê? Cadastro. Onde? Usuário. Método: cadastrarusuario() Documentação de Métodos Todos os métodos do sistema deverão possuir JavaDoc, a fim de identificar a função do método, quem o implementou e quando foi criado, facilitando a comunicação entre o time com relação à eventuais dúvidas que possam surgir sobre o código desenvolvido. Segue um modelo: 4.5. Estrutura de Pacotes A estrutura de pacotes principal será net.goldsystem.erp.<modulo>, onde <modulo> pode ser persistence. business. web.<nome> (<nome> será substituído por cemitério, financeiro, planos, etc). Sub pacotes: 6

7 Entidades JPA: pojo. Beans de sessão. o Interfaces: ejb. o Implementação das interfaces: ejb.impl. Exceções: exception. Classes Utilitárias (constantes, formatações, máscaras, etc): util. Data Transfer Object: dto. Managed Beans: mbean. Enums: enum. Servlet Filter: filter. Facade Classes: facade. Stub Classes: stub Nomenclaturas de JavaScript Os arquivos com extensão *.js possuirão a seguintes regras de nomes: <prefixo>.<módulo>.<função>-<versão>.js, onde prefixo: possuirá o valor fixo gs. módulo: representará o módulo ao qual o arquivo JavaScript se refere, por exemplo, usuário. função: representará qual a tarefa exercida pelo JavaScript, por exemplo, cadastro. versão: representará a versão do arquivo, por exemplo, 1.0. O arquivo JavaScript para a tela de cadastro de usuários se chamaria, portanto: gs.usuario.cadastro-1.0.js 4.7. Nomenclaturas em geral Abaixo seguem os padrões, representados em exemplos, das nomenclaturas para o projeto Pegasus: cadastrarusuario.xhtml: Página utilizada para cadastro de usuários. BusinessException: Exceção que será utilizada no módulo de negócios da aplicação. UsuarioFacade.java: Classe que possuirá os métodos de faixada para utilização do DWR. UsuarioMBean.java: Managed Bean usado para controle dos componentes da página de cadastro de usuário no nível servidor. UsuarioBusinessEJB.java: Classe que conterá todas as regras de negócio atreladas ao módulo de usuário. TipoLovEnum: Enum que conterá todas as constantes que envolverão os tipos de listas de valores do sistema. 7

8 UsuarioPersistenceEJB.java: Classe que terá todas as operações de persistência envolvidas no módulo de usuário. Usuario.java: Classe que representa a entidade Usuário, possuindo todos os atributos comuns de usuário. UsuarioDTO: Classe que receberá todas as informações referentes a usuário, podendo representar uma estrutura que contemple uma ou mais entidades. FiltroAcesso: Representa o filtro que controlará as regras de acesso ao sistema. FormatacaoUtil.java: Classe que terá todos os métodos utilitários para formatação de dados na aplicação. BuscaCepStub.java: Classe que terá a chamada ao webservice de busca de endereços. BaseUsuario.java: Classe pai de usuário. Todas as classes genéricas ou pais, deverão conter o prefixo Base. 5. Testes Unitários Os testes unitários serão criados na camada Business, utilizando a tecnologia JUnit, respeitando as seguintes regras: Um JUnit para cada bean de sessão. A classe JUnit deverá ter o mesmo nome do bean de sessão ao qual ela corresponde, com o prefixo Teste. 6. SVN As políticas adotadas para a gestão do repositório do projeto seguirá as premissas abaixo: 6.1. Estrutura de diretórios O repositório possuirá a seguinte estrutura de diretórios: + branches --- PegasusERP_<OS> + tags --+ release --- PegasusERP-<VERSÃO> --+ sprint --- PegasusERP-<SPRINT> + trunk --+ PegasusERP --- AnaliseDesign --- Dettec --- PegasusERP 8

9 Abaixo estão descritos os detalhes de cada item dentro do SVN: branches > PegasusERP-<OS>, onde <OS> será o número da solicitação de mudança/correção que gerou a branch. tags > release > PegasusERP-<VERSÃO>, onde <VERSÃO> representará a versão da release, por exemplo, r tags > sprint > PegasusERP-<SPRINT>, onde <SPRINT> representará o número do Sprint que a tag em questão representa, por exemplo, s001. trunk > PegasusERP > AnaliseDesign: local onde serão armazenados os artefatos referentes à análise do sistema, como documento de requisitos, diagramas de casos de uso, estudo de viabilidade, protótipos, etc. trunk > PegasusERP > Dettec: local onde serão armazenados os artefatos referentes ao detalhamento técnico do sistema, como documentos de arquitetura e configuração de ambiente, scripts de banco de dados, dumps, bibliotecas, etc. trunk > PegasusERP > Fontes: local onde serão armazenados os fontes do sistema Regras para versionamento A cada final de Sprint, uma tag será gerada para o mesmo, conforme tópico 6.1 deste documento. A cada release entregue, uma tag será gerada para a mesma. A tag deverá ser gerada apenas após o aceite do Product Owner, no caso de Sprint, e aceite do solicitante, no caso de release. Uma branch deverá ser criada para cada solicitação de mudança e/ou correção que houver no sistema. Depois de finalizada a solicitação, a codificação da mesma deverá ser integrada ao código fonte, realizando um merge no trunk e/ou tag que necessitou de alteração. 7. Visão geral da Arquitetura Abaixo segue a ilustração da arquitetura proposta para o ERP Pegasus: 9

10 10

ORDEM DE SERVIÇO OS 003/DINFO/2013 16/09/2013

ORDEM DE SERVIÇO OS 003/DINFO/2013 16/09/2013 A DIRETORIA DE INFORMÁTICA DINFO DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO -UERJ, no uso de suas atribuições legais, estabelece: Art. 1º: Para fins de normatização do Desenvolvimento Tecnológico na UERJ

Leia mais

Ensino Superior: IESB Instituto de Educação Superior de Brasília Ciências da Computação - Cursando

Ensino Superior: IESB Instituto de Educação Superior de Brasília Ciências da Computação - Cursando Vinicius Nascimento Informações pessoais Estado civil: Casado Nacionalidade Brasileira Idade: 30 anos Naturalidade: Brasília DF Formação Ensino Superior: IESB Instituto de Educação Superior de Brasília

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSOS

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSOS 1 de 6 PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSOS BURITREINAMENTOS MANAUS-AM MARÇO / 2015 2 de 6 PACOTES DE TREINAMENTOS BURITECH A Buritech desenvolveu um grupo de pacotes de treinamentos, aqui chamados de BuriPacks,

Leia mais

Manual de Procedimentos para Desenvolvimento de Softwares

Manual de Procedimentos para Desenvolvimento de Softwares Manual de Procedimentos para Desenvolvimento de Softwares Secretaria Geral de Informática Sin Universidade Federal de São Carlos - UFSCar Versão 2.1 O(s) critério(s) de escolha pelas tecnologias para desenvolvimento

Leia mais

UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB UTILIZANDO NOVAS TECNOLOGIAS

UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB UTILIZANDO NOVAS TECNOLOGIAS UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB UTILIZANDO NOVAS TECNOLOGIAS Edi Carlos Siniciato ¹, William Magalhães¹ ¹ Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil edysiniciato@gmail.com,

Leia mais

Desenvolvimento de um sistema de gestão acadêmica com software livre Rodrigo Bainy Fagundes

Desenvolvimento de um sistema de gestão acadêmica com software livre Rodrigo Bainy Fagundes Universidade Federal de Pelotas Centro de Gereciamento de Informações e Concursos Diretoria de Desenvolvimento de Sistemas Desenvolvimento de um sistema de gestão acadêmica com software livre Rodrigo Bainy

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 5 Servidores de Aplicação

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011 CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011 O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma

Leia mais

SISTEMA DE AGENDAMENTO E GERENCIAMENTO DE CONSULTAS CLÍNICAS

SISTEMA DE AGENDAMENTO E GERENCIAMENTO DE CONSULTAS CLÍNICAS SISTEMA DE AGENDAMENTO E GERENCIAMENTO DE CONSULTAS CLÍNICAS Pablo dos Santos Alves Alexander Roberto Valdameri - Orientador Roteiro da apresentação Introdução Objetivos Motivação Revisão bibliográfica

Leia mais

SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN

SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN SIGET Fabrício Pereira Santana¹, Jaime William Dias¹, ², Ricardo de Melo Germano¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil fabricioblack@gmail.com germano@unipar.br

Leia mais

Laboratório EJB e J2EE Uma aplicação completa

Laboratório EJB e J2EE Uma aplicação completa J530 - Enterprise JavaBeans Laboratório EJB e J2EE Uma aplicação completa Helder da Rocha (helder@acm.org) argonavis.com.br 1 Objetivos O objetivo deste módulo é construir e implantar uma aplicação J2EE

Leia mais

Este livro é dedicado a minha esposa Edna e a todos os desenvolvedores que fizeram do software livre um meio profissional levado a sério.

Este livro é dedicado a minha esposa Edna e a todos os desenvolvedores que fizeram do software livre um meio profissional levado a sério. EDSON GONÇALVES Este livro é dedicado a minha esposa Edna e a todos os desenvolvedores que fizeram do software livre um meio profissional levado a sério. AGRADECIMENTOS Primeiramente gostaria de agradecer

Leia mais

DESENVOLVENDO APLICAÇÕES UTILIZANDO JAVASERVER FACES E MVC

DESENVOLVENDO APLICAÇÕES UTILIZANDO JAVASERVER FACES E MVC DESENVOLVENDO APLICAÇÕES UTILIZANDO JAVASERVER FACES E MVC Felipe Moreira Decol Claro 1, Késsia Rita da Costa Marchi 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil felipe4258@hotmail.com, kessia@unipar.br

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009 CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009 O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma Orientado a Objetos e com o uso

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma Orientado a Objetos

Leia mais

Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional

Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional Juarez Bachmann Orientador: Alexander Roberto Valdameri Roteiro Introdução Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento

Leia mais

ANEXO 05 ARQUITETURAS TECNOLÓGICAS PROCERGS

ANEXO 05 ARQUITETURAS TECNOLÓGICAS PROCERGS ANEXO 05 ARQUITETURAS TECNOLÓGICAS PROCERGS Este anexo apresenta uma visão geral das seguintes plataformas: 1. Plataforma Microsoft.NET - VB.NET e C#; 2. Plataforma JAVA; 3. Plataforma Android, ios e Windows

Leia mais

MÓDULO Programação para Web 2

MÓDULO Programação para Web 2 MÓDULO Programação para Web 2 Sistemas Web na JEE OBJETIVO DO MÓDULO Arquitetura Web em aplicações JEE Conceitos iniciais Desenvolvimento Web Aplicações web tornam-se mais e mais importantes Mais e mais

Leia mais

OPORTUNIDADES CWI: Principais atividades: - Análise e desenvolvimento de sites Cross-plataform (IE/Firefox/Chrome/Safari).

OPORTUNIDADES CWI: Principais atividades: - Análise e desenvolvimento de sites Cross-plataform (IE/Firefox/Chrome/Safari). OPORTUNIDADES CWI: Analista de Testes - 2 anos de experiências em testes. - Experiência com alguma ferramenta de automação de testes. - Conhecimento em especificação de casos de testes. - Formação superior

Leia mais

IV Mostra de Tecnologia do Ministério Público Brasileiro. Arquitetura de referência para aplicações Web MPPE

IV Mostra de Tecnologia do Ministério Público Brasileiro. Arquitetura de referência para aplicações Web MPPE IV Mostra de Tecnologia do Ministério Público Brasileiro Arquitetura de referência para aplicações Web MPPE Rafael de Albuquerque Ribeiro O pós-arquimedes Por um bom tempo a maior parte do desenvolvimento

Leia mais

Java 2 Enterprise Edition Uma aplicação J2EE completa

Java 2 Enterprise Edition Uma aplicação J2EE completa Java 2 Enterprise Edition Uma aplicação J2EE completa Helder da Rocha www.argonavis.com.br 1 Objetivos O objetivo deste módulo é construir e implantar uma aplicação J2EE completa Inicialmente, será mostrada

Leia mais

Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) Sumário. Java 2 Enterprise Edition. J2EE (Java 2 Enterprise Edition)

Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) Sumário. Java 2 Enterprise Edition. J2EE (Java 2 Enterprise Edition) Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) J2EE () Sumário Introdução J2EE () APIs J2EE Web Container: Servlets e JSP Padrão XML 2 J2EE é Uma especificação para servidores

Leia mais

Diretrizes de Qualidade de Projetos

Diretrizes de Qualidade de Projetos Diretrizes de Qualidade de Projetos Versão 1.5 MAPA/SE/SPOA/CGTI, 2012 Página 1 Histórico de Revisão Data Versão Descrição Autor 15/01/2012 1.0 Criação do Artefato Pérsio Mairon 10/03/2012 1.1 Inclusão

Leia mais

ANEXO IC. Arquitetura de Referência. Versão 1.1

ANEXO IC. Arquitetura de Referência. Versão 1.1 ANEXO IC Arquitetura de Referência Versão 1.1 Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor 01/09/2006 1.0 Primeira versão do documento. Rodrigo Barreiros 29/10/2007 1.1 Alteração de frameworks na camada

Leia mais

SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE. Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl

SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE. Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl Roteiro de apresentação Introdução Objetivos Fundamentação Teórica Workflow Processo

Leia mais

ENTERPRISE JAVABEANS 3. Msc. Daniele Carvalho Oliveira

ENTERPRISE JAVABEANS 3. Msc. Daniele Carvalho Oliveira ENTERPRISE JAVABEANS 3 Msc. Daniele Carvalho Oliveira Apostila Servlets e JSP www.argonavis.com.br/cursos/java/j550/index.html INTRODUÇÃO Introdução Enterprise JavaBeans é um padrão de modelo de componentes

Leia mais

Melhoria no Desenvolvimento Ágil com Implantação de Processo de Integração Contínua Multiplataforma para Java e.net. Hudson

Melhoria no Desenvolvimento Ágil com Implantação de Processo de Integração Contínua Multiplataforma para Java e.net. Hudson QUALIDADE Simpósio Brasileiro de Qualidade de Software - SBQS Instituto Nokia de Tecnologia Unit Test Sucess Bug INdT Melhoria no Desenvolvimento Ágil com Implantação de Processo de Integração Contínua

Leia mais

Demoiselle Framework. Palestrante: Flávio Gomes da Silva Lisboa JUN/2009

Demoiselle Framework. Palestrante: Flávio Gomes da Silva Lisboa JUN/2009 Demoiselle Framework Palestrante: Flávio Gomes da Silva Lisboa JUN/2009 Sumário Introdução Desenvolvimento de TI para Governo Elementos de Decisão Estratégia para a área de tecnologia Diretivas da Arquitetura

Leia mais

Cargo Função Superior CBO. Tarefas / Responsabilidades T/R Como Faz

Cargo Função Superior CBO. Tarefas / Responsabilidades T/R Como Faz Especificação de FUNÇÃO Função: Analista Desenvolvedor Código: Cargo Função Superior CBO Analista de Informática Gerente de Projeto Missão da Função - Levantar e prover soluções para atender as necessidades

Leia mais

Fundação Universidade Estadual de Maringá

Fundação Universidade Estadual de Maringá Fundação Universidade Estadual de Maringá PAD/DIRETORIA DE MATERIAL E PATRIMÔNIO AVISO DE LICITAÇÃO EDITAL 485/2007 CONCORRÊNCIA PÚBLICA - PROC.: N 15344/2007 OBJETO: CONTRATAÇÃO DE UMA EMPRESA ESPECIALIZADA

Leia mais

Daniel Paulo de Assis

Daniel Paulo de Assis Daniel Paulo de Assis Brasileiro, solteiro, 32 anos Rua Dr. Seng, 100 Bela Vista - São Paulo SP Telefone: (11) 9-4991-5770 / (18) 9-9119-2006 E-mail: daniel@dpassis.com.br WebSite: dpassis.com.br Linkedin:

Leia mais

IplanRio DOP - Diretoria de Operações GIT - Gerência de Infraestrutura Tecnológica Gerente da GIT

IplanRio DOP - Diretoria de Operações GIT - Gerência de Infraestrutura Tecnológica Gerente da GIT 1. IDENTIFICAÇÃO Padrão Segmento Código P06.002 Revisão v. 2014 Plataformas Web 2. PUBLICAÇÃO Recursos Tecnológicos Versão Data para adoção Publicação v. 2014 23 de dezembro de 2014 PORTARIA N Nº 225 de

Leia mais

Arquitetura de Referência de Software e Recursos de Java do MCTI. Versão 1.3 MCTI

Arquitetura de Referência de Software e Recursos de Java do MCTI. Versão 1.3 MCTI Arquitetura de Referência de Software e Recursos de Java do MCTI Versão 1.3 MCTI Histórico de Revisão Versão Data Descrição Autor 1.0 25/02/2013 Criação do Documento Yuri Marx Pereira Gomes 1.1 20/05/2013

Leia mais

AUDITORIA ELETRÔNICA DE ORGÃOS PÚBLICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO

AUDITORIA ELETRÔNICA DE ORGÃOS PÚBLICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO AUDITORIA ELETRÔNICA DE ORGÃOS PÚBLICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO Departamento de Tecnologia da Informação - DTI 02/08/2010 Slide nº 1 Objetivo do Sistema O projeto Auditoria Eletrônica de Órgãos Públicos

Leia mais

SIQ GQF Plugin s WEB (Aplicações WEB) Gestão da Qualidade de Fornecedores

SIQ GQF Plugin s WEB (Aplicações WEB) Gestão da Qualidade de Fornecedores SIQ GQF Plugin s WEB (Aplicações WEB) Gestão da Qualidade de Fornecedores Requerimentos do Software Versão para Microsoft Windows/Unix Dezembro 2006 Bem-Vindo ao to SIQ GQF Plugin s WEB - Gestão da Qualidade

Leia mais

DESENVOLVIMENTO WEB UTILIZANDO FRAMEWORK PRIMEFACES E OUTRAS TECNOLOGIAS ATUAIS

DESENVOLVIMENTO WEB UTILIZANDO FRAMEWORK PRIMEFACES E OUTRAS TECNOLOGIAS ATUAIS DESENVOLVIMENTO WEB UTILIZANDO FRAMEWORK PRIMEFACES E OUTRAS TECNOLOGIAS ATUAIS Emanuel M. Godoy 1, Ricardo Ribeiro Rufino 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil godoymanel@gmail.com,

Leia mais

UTILIZAÇÃO DA TECNOLOGIA ENTERPRISE JAVABEANS NO DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES DISTRÍBUIDAS

UTILIZAÇÃO DA TECNOLOGIA ENTERPRISE JAVABEANS NO DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES DISTRÍBUIDAS UTILIZAÇÃO DA TECNOLOGIA ENTERPRISE JAVABEANS NO DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES DISTRÍBUIDAS ¹Lucas Martins de Andrade, ¹Jaime William Dias ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil lucasm748@gmail.com

Leia mais

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas Linguagem de Programação JAVA Professora Michelle Nery Nomeclaturas Conteúdo Programático Nomeclaturas JDK JRE JEE JSE JME JVM Toolkits Swing AWT/SWT JDBC EJB JNI JSP Conteúdo Programático Nomenclatures

Leia mais

Guilherme Augusto de Assis

Guilherme Augusto de Assis Guilherme Augusto de Assis Analista de Sistemas Pleno da empresa CPqD guiassys@gmail.com Resumo Possui graduação em Sistemas de Informação pela Faculdade de Administração e Ciências Contábeis de Hortolândia

Leia mais

Plataforma Open Source de Desenvolvimento e Sustentação de Sistemas. Daniel Darlen Lucius Curado Ridai Pombo

Plataforma Open Source de Desenvolvimento e Sustentação de Sistemas. Daniel Darlen Lucius Curado Ridai Pombo Plataforma Open Source de Desenvolvimento e Sustentação de Sistemas Daniel Darlen Lucius Curado Ridai Pombo Agenda Cenário Gerenciamento de Projetos e Mudanças Infra estrutura Arquitetura Ambiente de Desenvolvimento

Leia mais

TDC2012. EJB simples e descomplicado, na prática. Slide 1

TDC2012. EJB simples e descomplicado, na prática. Slide 1 TDC2012 EJB simples e descomplicado, na prática Slide 1 Palestrantes Kleber Xavier Arquiteto Senior / Globalcode kleber@globalcode.com.br Vinicius Senger Arquiteto Senior / Globalcode vinicius@globalcode.com.br

Leia mais

PROJETO FINANCEIROWEB GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

PROJETO FINANCEIROWEB GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS PROJETO FINANCEIROWEB GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PROFº.: FABRICIO LEONARD PROGRAMAÇÃO COM FRAMEWORKS - MÓDULO V - GOIÂNIA - JUNHO ELABORAÇÃO

Leia mais

Experiência em missão crítica de missão crítica

Experiência em missão crítica de missão crítica 2 / 17 Experiência em missão crítica de missão crítica Pioneira no ensino de Linux à distância Parceira de treinamento IBM Primeira com LPI no Brasil + de 30.000 alunos satisfeitos Reconhecimento internacional

Leia mais

Projeto Demoiselle. Para perguntas e respostas, utilizem a lista de discussões de usuários da comunidade: demoiselle-users@lists.sourceforge.

Projeto Demoiselle. Para perguntas e respostas, utilizem a lista de discussões de usuários da comunidade: demoiselle-users@lists.sourceforge. Projeto Demoiselle Para perguntas e respostas, utilizem a lista de discussões de usuários da comunidade: demoiselle-users@lists.sourceforge.net Palestrantes: Antônio Carlos Tiboni Luciana Campos Mota 20/07/2009

Leia mais

Struts 2 : Projeto e Programação Editora: Ciência Moderna Autor: Antunes Budi Kurniawan Número de páginas: 600

Struts 2 : Projeto e Programação Editora: Ciência Moderna Autor: Antunes Budi Kurniawan Número de páginas: 600 Objetivo Com enfoque totalmente prático permite que programadores Java possam ampliar seus conhecimentos no mundo Web na criação de sistemas profissionais. Utilizar os modelos de programação com Servlets,

Leia mais

Associação Carioca de Ensino Superior Centro Universitário Carioca

Associação Carioca de Ensino Superior Centro Universitário Carioca Desenvolvimento de Aplicações Web Lista de Exercícios Métodos HTTP 1. No tocante ao protocolo de transferência de hipertexto (HTTP), esse protocolo da categoria "solicitação e resposta" possui três métodos

Leia mais

Como criar um EJB. Criando um projeto EJB com um cliente WEB no Eclipse

Como criar um EJB. Criando um projeto EJB com um cliente WEB no Eclipse Como criar um EJB Criando um projeto EJB com um cliente WEB no Eclipse Gabriel Novais Amorim Abril/2014 Este tutorial apresenta o passo a passo para se criar um projeto EJB no Eclipse com um cliente web

Leia mais

SCC-0263. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br

SCC-0263. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br SCC-0263 Técnicas de Programação para WEB Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br 1 Cronograma Fundamentos sobre servidores e clientes Linguagens Server e Client side

Leia mais

Gerência de Configuração. Professor: Dr. Eduardo Santana de Almeida Universidade Federal da Bahia esa@dcc.ufba.br

Gerência de Configuração. Professor: Dr. Eduardo Santana de Almeida Universidade Federal da Bahia esa@dcc.ufba.br Gerência de Configuração Professor: Dr. Eduardo Santana de Almeida Universidade Federal da Bahia esa@dcc.ufba.br Introdução Mudanças durante o desenvolvimento de software são inevitáveis: os interesses

Leia mais

4 Um Exemplo de Implementação

4 Um Exemplo de Implementação 4 Um Exemplo de Implementação Neste capítulo será discutida uma implementação baseada na arquitetura proposta. Para tanto, será explicado como a arquitetura proposta se casa com as necessidades da aplicação

Leia mais

Gestão de Desenvolvimento de Sistemas por Controle de Versão Utilizando SVN. Software para Controle de Versão SVN/Subversion

Gestão de Desenvolvimento de Sistemas por Controle de Versão Utilizando SVN. Software para Controle de Versão SVN/Subversion Gestão de Desenvolvimento de Sistemas por Controle de Versão Utilizando SVN Software para Controle de Versão SVN/Subversion Subversion é uma solução opensource Interação com o desenvolvedor Projetos que

Leia mais

OPORTUNIDADES CWI: Principais atividades: - Análise e desenvolvimento de sites Cross-plataform (IE/Firefox/Chrome/Safari).

OPORTUNIDADES CWI: Principais atividades: - Análise e desenvolvimento de sites Cross-plataform (IE/Firefox/Chrome/Safari). OPORTUNIDADES CWI: Analista Desenvolvedor.Net - Perfil Pleno. - Experiência mínima de 2 anos com ASP.NET (C Sharp). - Experiência com atendimento a usuários na resolução de problemas com sistemas já existentes.

Leia mais

Capítulo 1 - Java EE 6 por alto - 1

Capítulo 1 - Java EE 6 por alto - 1 Capítulo 1 - Java EE 6 por alto - 1 Um pouquinho de história - 2 Padrões - 4 Arquitetura - 4 Componentes - 5 Contentores - 6 Serviços - 7 Protocolos de rede - 9 Empacotamento - 9 Java Standard Edition

Leia mais

Argo Navis J931 - Padrões de Design J2EE. Versão 2.0 (setembro de 2003) Objetivos

Argo Navis J931 - Padrões de Design J2EE. Versão 2.0 (setembro de 2003) Objetivos de Projeto J931 J2EE Versão 2.0 (setembro de 2003) Helder da Rocha (helder@acm.org) argonavis.com.br Objetivos Identificar os principais padrões de projeto J2EE Distinguir os principais padrões de projeto

Leia mais

Como sobreviver com Java 2? Saulo Arruda

Como sobreviver com Java 2? Saulo Arruda Como sobreviver com Java 2? Saulo Arruda Agenda Apresentação Contexto do mercado Soluções para Java 5+ Soluções para Java 2 Conclusões Apresentação Saulo Arruda (http://sauloarruda.eti.br) Trabalha com

Leia mais

Produto: Webscan Relatório II Programas desenvolvidos, testados e documentados

Produto: Webscan Relatório II Programas desenvolvidos, testados e documentados Produto: Webscan Relatório II Programas desenvolvidos, testados e documentados Sérgio Oliveira Campos Contrato N : 2008/000514 Sumário 1 Introdução 1 2 Bibliotecas Utilizadas 2 2.1 Reconhecimento de Texto

Leia mais

SCE-557. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br

SCE-557. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br SCE-557 Técnicas de Programação para WEB Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br 1 Cronograma Fundamentos sobre servidores e clientes Linguagens Server e Client side

Leia mais

Java Web/UI. Maven3 Redmine CVS. Áreas de conhecimento: Web o Aplicativos Web o Portal de conteúdo o REST Services Web Site Performance

Java Web/UI. Maven3 Redmine CVS. Áreas de conhecimento: Web o Aplicativos Web o Portal de conteúdo o REST Services Web Site Performance Java Web/UI Atribuições do cargo: Desenvolvimento de um Portal/Aplicativo Web de conteúdo público utilizando HTML5+CSS3+JS de design responsivo usando a Web API do portal de transparência como provedora

Leia mais

Powerlogic Agosto / 2011.

Powerlogic Agosto / 2011. Formação de Profissionais para Desenvolvimento Java EE/Web 2.0 Orientações para capacitação de mão de obra especializada para atividades de Especificação, Arquitetura e Implementação de Aplicações Java

Leia mais

Java EE 6. A revolução do. Um overview sobre as novidades da JSR 316. a r t i g o

Java EE 6. A revolução do. Um overview sobre as novidades da JSR 316. a r t i g o a r t i g o Pedro Henrique S. Mariano (pedro.mariano@caelum.com.br) técnologo em Análise e Desenvolvimento de Sofware pela FIAP, possui as certificações SCJP 6 e SCRUM master.trabalha como consultor e

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 10 Persistência de Dados

Leia mais

OPORTUNIDADES CWI: Principais atividades: - Análise e desenvolvimento de sites Cross-plataform (IE/Firefox/Chrome/Safari).

OPORTUNIDADES CWI: Principais atividades: - Análise e desenvolvimento de sites Cross-plataform (IE/Firefox/Chrome/Safari). OPORTUNIDADES CWI: Analista - Experiência mínima de 2 anos com ASP.NET (C Sharp). - Experiência com atendimento a usuários na resolução de problemas com sistemas já existentes. - Experiência em desenvolvimento

Leia mais

Mini-curso Gratuito Globalcode Slide 1

Mini-curso Gratuito Globalcode Slide 1 Mini-curso Gratuito Slide 1 Mini-curso Gratuito Introdução Enterprise Java Beans (EJB) 3.0 Slide 2 Agenda Plataforma Java EE Conceitos Iniciais (EJB) Session Bean Message-Driven Bean (MDB) Java Persistence

Leia mais

Java II. Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com

Java II. Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com Java II Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com Java Web Arquitetura Aplicações web são basicamente constituídas de: Requisições Respostas Model View Controller (MVC) O que é MVC? Padrão

Leia mais

Interessados deverão encaminhar currículo para rh@cwi.com.br e efetuar o cadastro em nosso site www.cwi.com.br

Interessados deverão encaminhar currículo para rh@cwi.com.br e efetuar o cadastro em nosso site www.cwi.com.br OPORTUNIDADES: Analista de Sistemas - Especificação de Requisitos, - Ferramentas Case (principalmente EA), - Conhecimento em uma das tecnologias: Cold Fusion, ASP ou Java, - Banco da dados Oracle ou Sybase.

Leia mais

Tratamento de Eventos Orientado à Composição de Serviços Web Documento Técnico para Configuração e Validações Práticas (data: 27/02/2012)

Tratamento de Eventos Orientado à Composição de Serviços Web Documento Técnico para Configuração e Validações Práticas (data: 27/02/2012) Tratamento de Eventos Orientado à Composição de Serviços Web Documento Técnico para Configuração e Validações Práticas (data: 27/02/2012) Mauricio Chui Rodrigues (chui@usp.br) Índice 1. Introdução...3

Leia mais

Programação WEB Introdução

Programação WEB Introdução Programação WEB Introdução Rafael Vieira Coelho IFRS Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Campus Farroupilha rafael.coelho@farroupilha.ifrs.edu.br Roteiro 1) Conceitos

Leia mais

Ferramenta de apoio a gerência de configuração de software. Aluno: Rodrigo Furlaneto Orientador: Everaldo Artur Grahl

Ferramenta de apoio a gerência de configuração de software. Aluno: Rodrigo Furlaneto Orientador: Everaldo Artur Grahl Ferramenta de apoio a gerência de configuração de software Aluno: Rodrigo Furlaneto Orientador: Everaldo Artur Grahl Roteiro de apresentação Introdução Objetivos Fundamentação Teórica Gerência de Configuração

Leia mais

TECNOLOGIAS E FERRAMENTAS UTILIZADAS EM UMA ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB

TECNOLOGIAS E FERRAMENTAS UTILIZADAS EM UMA ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB TECNOLOGIAS E FERRAMENTAS UTILIZADAS EM UMA ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB Ruan Alves Brandão 1, Ricardo Ribeiro Rufino 1 ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil brandao15@gmail.com

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSOS

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSOS 1 de 9 PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSOS BURITREINAMENTOS MANAUS-AM JUNHO / 2014 2 de 9 PACOTES DE TREINAMENTOS BURITECH A Buritech desenvolveu um grupo de pacotes de treinamentos, aqui chamados de BuriPacks,

Leia mais

SIGECO07 Sistema Integrado de Gestão de Contas Universidade Federal de Lavras PLANO DE PROJETO 23/09/2007 SIGECO07/GERENCIA/PROJETOS/

SIGECO07 Sistema Integrado de Gestão de Contas Universidade Federal de Lavras PLANO DE PROJETO 23/09/2007 SIGECO07/GERENCIA/PROJETOS/ SIGECO07 Sistema Integrado de Gestão de Contas Universidade Federal de Lavras PLANO DE PROJETO 23/09/2007 SIGECO07/GERENCIA/PROJETOS/ ModeloPlanoProjeto_2007_04_24 SIGECO07_PlanoProjeto_2007_09_23 Página

Leia mais

OPORTUNIDADES CWI: Principais atividades: - Análise e desenvolvimento de sites Cross-plataform (IE/Firefox/Chrome/Safari).

OPORTUNIDADES CWI: Principais atividades: - Análise e desenvolvimento de sites Cross-plataform (IE/Firefox/Chrome/Safari). OPORTUNIDADES CWI: Analista Desenvolvedor.Net - Perfil Pleno. - Experiência mínima de 2 anos com ASP.NET (C Sharp). - Experiência com atendimento a usuários na resolução de problemas com sistemas já existentes.

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE AQUISIÇÕES

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE AQUISIÇÕES MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE AQUISIÇÕES BANCO INTERAMERICANO DE DESENVOLVIMENTO REPRESENTAÇÃO NO BRASIL SOLICITAÇÃO DE MANIFESTAÇÃO DE

Leia mais

DWR DIRECTED WEB REMOTING

DWR DIRECTED WEB REMOTING DWR DIRECTED WEB REMOTING Vamos ver nesse artigo um pouco sobre o Frameworks Ajax para Java, o DWR. Vamos ver seus conceitos, utilidades, vantagens, algumas práticas e fazer o passo a passo para baixar,

Leia mais

Integração Contínua com Rational Team Concert, Jenkins e SonarQube

Integração Contínua com Rational Team Concert, Jenkins e SonarQube Integração Contínua com Rational Team Concert, Jenkins e SonarQube Agenda 1. Introdução à Integração Contínua 2. Ferramentas 3. Solução de Integração Contínua em Furnas 4. Demonstração O que é a Integração

Leia mais

Java e Banco de Dados: JDBC, Hibernate e JPA

Java e Banco de Dados: JDBC, Hibernate e JPA Java e Banco de Dados: JDBC, Hibernate e JPA 1 Objetivos Apresentar de forma progressiva as diversas alternativas de persistência de dados que foram evoluindo na tecnologia Java, desde o JDBC, passando

Leia mais

EJB ainda tem vez no Java EE 6? Fernando Lozano Consultor 4Linux lozano@4linux.com.br

EJB ainda tem vez no Java EE 6? Fernando Lozano Consultor 4Linux lozano@4linux.com.br EJB ainda tem vez no Java EE 6? Fernando Lozano Consultor 4Linux lozano@4linux.com.br Você Gosta do EJB? O EJB esteve por muito tempo na berlinda do mundo Java É pesado... É complicado... Código muito

Leia mais

Geração e execução de scripts de teste em aplicações web a partir de casos de uso direcionados por comportamento 64

Geração e execução de scripts de teste em aplicações web a partir de casos de uso direcionados por comportamento 64 direcionados por comportamento 64 5 Estudo de caso Neste capítulo serão apresentadas as aplicações web utilizadas na aplicação da abordagem proposta, bem como a tecnologia em que foram desenvolvidas, o

Leia mais

Integração TOTVS Colaboração 2.0 Recepção NFS-e - Datasul

Integração TOTVS Colaboração 2.0 Recepção NFS-e - Datasul Integração TOTVS Colaboração 2.0 Recepção NFS-e - Datasul Setembro/2014 Sumário 1. Contexto de negócio (Introdução)... 3 2. Objetivos do projeto TOTVS Colaboração 2.0... 3 3. Sistemas Envolvidos... 3 4.

Leia mais

Tecnologias Web. Java Enterprise Edition

Tecnologias Web. Java Enterprise Edition Tecnologias Web Java Enterprise Edition Cristiano Lehrer, M.Sc. Introdução Java Enterprise Edition (JEE): Plataforma de tecnologias para o desenvolvimento de aplicações corporativas distribuídas. É uma

Leia mais

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO DESCRIÇÃO DO SIGAI O SIGAI (Sistema Integrado de Gestão do Acesso à Informação) é uma solução de software que foi desenvolvida para automatizar os processos administrativos e operacionais visando a atender

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO E INTEGRAÇÃO

ESPECIFICAÇÃO E INTEGRAÇÃO \ Sistema Integrado de Gestão de Administrativa - White Paper - ESPECIFICAÇÃO E INTEGRAÇÃO Controle de Versão Versão Responsabilidade Início de elaboração Final de elaboração Atividade 0.01 Renato Crivano

Leia mais

FEMA Tópicos avançados em programação Prof: Domingos OBJETIVOS / COMPETÊNCIAS

FEMA Tópicos avançados em programação Prof: Domingos OBJETIVOS / COMPETÊNCIAS FEMA Tópicos avançados em programação Prof: Domingos OBJETIVOS / COMPETÊNCIAS 1 - Desenvolver aplicativos para Desktop usando Swing, gerenciamento de Layouts, componentes swing, conectar a um banco de

Leia mais

3 Estudo de Ferramentas

3 Estudo de Ferramentas 3 Estudo de Ferramentas Existem diferentes abordagens para automatizar um processo de desenvolvimento. Um conjunto de ferramentas pode ser utilizado para aperfeiçoar o trabalho, mantendo os desenvolvedores

Leia mais

Programação e Configuração de Aplicações JEE. Edilmar Alves

Programação e Configuração de Aplicações JEE. Edilmar Alves Programação e Configuração de Aplicações JEE Edilmar Alves Palestrante Sócio da InterSite Informática Professor Universitário Coordenador do JUGMS e membro do BrazilJUGs Fã de Linux, Java e outros softwares

Leia mais

Prova Específica Cargo Desenvolvimento

Prova Específica Cargo Desenvolvimento UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ Centro de Educação Aberta e a Distância CEAD/UFPI Rua Olavo Bilac 1148 - Centro CEP 64.280-001 Teresina PI Brasil Fones (86) 3215-4101/ 3221-6227 ; Internet: www.uapi.edu.br

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Informatização de farmácias publicas utilizando software livre.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Informatização de farmácias publicas utilizando software livre. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Informatização de farmácias publicas utilizando software livre. MURILO NUNES ELIAS FLORIANÓPOLIS SC 2007/2 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE PRODUÇÃO DE EVENTOS

SISTEMA DE GESTÃO DE PRODUÇÃO DE EVENTOS SISTEMA DE GESTÃO DE PRODUÇÃO DE EVENTOS Rodrigo das Neves Wagner Luiz Gustavo Galves Mählmann Resumo: O presente artigo trata de um projeto de desenvolvimento de uma aplicação para uma produtora de eventos,

Leia mais

Documento de Análise e Projeto VideoSystem

Documento de Análise e Projeto VideoSystem Documento de Análise e Projeto VideoSystem Versão Data Versão Descrição Autor 20/10/2009 1.0 21/10/2009 1.0 05/11/2009 1.1 Definição inicial do documento de análise e projeto Revisão do documento

Leia mais

GERADOR DE CÓDIGO JSP BASEADO EM PROJETO DE SGBD. Acadêmico: Maicon Klug Orientadora: Joyce Martins

GERADOR DE CÓDIGO JSP BASEADO EM PROJETO DE SGBD. Acadêmico: Maicon Klug Orientadora: Joyce Martins GERADOR DE CÓDIGO JSP BASEADO EM PROJETO DE SGBD Acadêmico: Maicon Klug Orientadora: Joyce Martins Roteiro Introdução Objetivos do trabalho Fundamentação teórica Desenvolvimento do trabalho Conclusão Extensões

Leia mais

Programação Java para a Web Décio Heinzelmann Luckow Alexandre Altair de Melo

Programação Java para a Web Décio Heinzelmann Luckow Alexandre Altair de Melo Programação Java para a Web Décio Heinzelmann Luckow Alexandre Altair de Melo Novatec Copyright 2010 da Novatec Editora Ltda. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/1998. É proibida

Leia mais

OPORTUNIDADES DE CRESCIMENTO PROFISSIONAL

OPORTUNIDADES DE CRESCIMENTO PROFISSIONAL OPORTUNIDADES DE CRESCIMENTO PROFISSIONAL Analista de Sistema SR Datastage (Cod 11170) Local: São Paulo/ SP Chácara Sto Antonio Empresa: Previdência Perfil: SQL Server 2000 / 2008 DTS; ERWin; Transact

Leia mais

Metodologia Scrum e TDD Com Java + Flex + Svn Ambiente Eclipse

Metodologia Scrum e TDD Com Java + Flex + Svn Ambiente Eclipse SOFTWARE PARA GERENCIAMENTO DE AUTO PEÇAS Renan Malavazi Mauro Valek Jr Renato Malavazi Metodologia Scrum e TDD Com Java + Flex + Svn Ambiente Eclipse Sistema de Gerenciamento de AutoPeças A aplicação

Leia mais

ANEXO 04 PROCESSO E METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO PROCERGS MDP. Processo de Desenvolvimento de Sistemas

ANEXO 04 PROCESSO E METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO PROCERGS MDP. Processo de Desenvolvimento de Sistemas ANEXO 04 PROCESSO E METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO PROCERGS MDP Processo de Desenvolvimento de Sistemas MDP - Metodologia de Desenvolvimento PROCERGS - é uma estrutura básica de definição de processos

Leia mais

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1 DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1 SUMÁRIO DEFINIÇÃO DE REQUISITOS 4 1. INTRODUÇÃO 4 1.1 FINALIDADE 4 1.2 ESCOPO 4 1.3 DEFINIÇÕES, ACRÔNIMOS

Leia mais

Argo Navis J931 - Padrões de Design J2EE. Introdução. Objetivos de aprender padrões J2EE. Conhecer padrões para uso na plataforma J2EE

Argo Navis J931 - Padrões de Design J2EE. Introdução. Objetivos de aprender padrões J2EE. Conhecer padrões para uso na plataforma J2EE Padrões de Projeto J2EE J931 Introdução Helder da Rocha (helder@acm.org) argonavis.com.br Objetivos de aprender padrões J2EE Conhecer padrões para uso na plataforma J2EE Padrões permitem maior reuso, menos

Leia mais

Java para WEB. Servlets

Java para WEB. Servlets Servlets Servlets são classes Java que são instanciadas e executadas em associação com servidores Web, atendendo requisições realizadas por meio do protocolo HTTP. Servlets é a segunda forma que veremos

Leia mais

PRD Tecnologia de Gestão Ltda. Julho/2008

PRD Tecnologia de Gestão Ltda. Julho/2008 O Processo de Desenvolvimento Telescope Julho/2008 Página 1 Sumário Introdução...3 O desenvolvimento de software tradicional...3 O problema da produtividade...3 O problema da portabilidade...6 O problema

Leia mais

Sistema Gerador de Anúncios para Compra e Venda On-line. Leandro de Oliveira ol.leandro@gmail.com

Sistema Gerador de Anúncios para Compra e Venda On-line. Leandro de Oliveira ol.leandro@gmail.com Sistema Gerador de Anúncios para Compra e Venda On-line Leandro de Oliveira ol.leandro@gmail.com Roteiro da Apresentação Motivação Conceitos e Tecnologias Objetivos do trabalho Sistema SideCart Conclusões

Leia mais

OPORTUNIDADES CWI: Analista de Sistemas Sênior

OPORTUNIDADES CWI: Analista de Sistemas Sênior OPORTUNIDADES CWI: Analista de Sistemas Sênior - Experiência em levantamento de requisitos. - Elaboração de especificação funcional. - Desejável conhecimento em logística e transporte. Analista de Testes

Leia mais