O BRASIL COBRA BEM MENOS IMPOSTOS TOTAIS DO QUE 25 PAÍSES, INCLUSIVE ALEMANHA, JAPÃO, EUA, FRANÇA E CHINA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O BRASIL COBRA BEM MENOS IMPOSTOS TOTAIS DO QUE 25 PAÍSES, INCLUSIVE ALEMANHA, JAPÃO, EUA, FRANÇA E CHINA"

Transcrição

1 O BRASIL COBRA BEM MENOS IMPOSTOS TOTAIS DO QUE 25 PAÍSES, INCLUSIVE ALEMANHA, JAPÃO, EUA, FRANÇA E CHINA. (ESTUDO COMPLETO SOBRE A TRIBUTAÇÃO MUNDIAL) Em meados de novembro/2014, publicamos aqui uma analise comparativa sobre os preços de combustíveis no Mundo, demonstrando que, em 2013 e 2014, os preços médios pagos pela gasolina no Brasil ficavam entre os mais baixos do Mundo e que os preços médios do diesel Brasil eram os mais baratos do Mundo. Vide em: Na seqüência de diagnósticos curtos e objetivos, que visam a mostrar as verdades do Brasil para os brasileiros e estrangeiros (vez que boa parte da imprensa interna e externa, e de algumas entidades brasileiras, parece que boicotam nosso País por algum motivo), apresentamos PARA DESMENTIR BOA PARTE DESTA IMPRENSA NACIONAL E ENTIDADES ANTINACIONALISTAS - este diagnostico comparativo, COMPLETO, TÉCNICO E ISENTO, sobre os níveis de tributações mais RECENTES, incidentes sobre as PESSOAS FISICAS e sobre as PESSOAS JURIDICAS nos principais Países versus no Brasil. PREÂMBULO SÉRIO E RESPONSÁVEL 1) Por trás da campanha anti-fisco das empresas de mídia se esconde a vontade de pagar ainda menos impostos, conforme OTAVIO FRIAS FILHO (proprietário da Folha de São Paulo em junho de 2013): Como já vimos, a carga tributária do Brasil é de 35% (do PIB). Agora olhemos dois opostos. A carga mais baixa, entre os 60 países que compõem a prestigiada OCDE, Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, é a do México: 20% (do PIB). As taxas mais altas são as da Escandinávia: em redor de 50% (do PIB). Queremos ser o que quando crescer: México ou Escandinávia? - Vide mais em: entrodomundo.com.br/queremos-ser-omexico-ou-a-escandinavia/ ; 2) A IMPRENSA NACIONAL COM SUA COSTUMEIRA FALÁCIA SOBRE A ELEVADA ARRECADAÇÃO DO BRASIL versus MAUS SERVIÇOS PRESTADOS PARECE QUERER, INTENCIONALMENTE, MUITO CONFUNDIR O LEITOR BRASILEIRO (sic) - Nenhum estudo sobre a situação tributária brasileira, sobretudo se a compararmos com a de outras nações, será honesto se não considerar a arrecadação per capita. No Brasil, arrecada-se apenas US$ por pessoa, enquanto os EUA percebem US$ por pessoa e na Noruega US$ por pessoa (ASSIM, SE ELES TÊM SERVIÇOS PUBLICOS MUITO MELHORES É PORQUE ARRECADAM MUTISSIMO MAIS DO QUE AQUI) - Miguel do Rosário em ocafezinho.com/2012/11/26/a-insistente-falacia-s obre-a-cargatributaria-brasileira/ ; 3) A ARRECADAÇÃO TRIBUTÁRIA PER CAPITA NO BRASIL É UM TERÇO DA DE PAISES RICOS O Estadão em agosto/2012 vide: ile-um-terco-da-de-paises-ricos,123836e ; 4) Mitos econômicos brasileiros O Brasil tem uma carga tributária muito elevada vide aspersas.wordpress.com/2013/12/ 27/mitos-economicos-brasileiros-mito-2-o-brasil-tem-uma-cargatributaria-muito-elevada/ ; 5) No Brasil, ao que parece por certo despreparo dos agentes e/ou por interesses puramente financeiros dos grandes grupos, a mentira continuada, ao total estilo de Joseph Goebbels, está sendo tão divulgada por parte da imprensa (inclusive pela TV e novelas) e algumas entidades que o Povo já as aceita, ainda parece que gosta ou até parece que acredita mais nelas, do que nas puras verdades, hoje restritas aos livros e a alguns artigos, blogs e posts, sérios e corajosos, mas que poucos lêem. CONTUDO, COM O TEMPO, O POVO CERTAMENTE PERDERÁ A CREDIBILIDADE EM TAIS ÓRGÃOS, COMO JÁ OCORREU OUTRORA Prof. Cezar Climaco AGROVISION Brasília 28/12/

2

3 DIAGNOSTICO (ESTUDO COMPLETO SOBRE A TRIBUTAÇÃO MUNDIAL) Já em 2007, ESTUDO DO IPEA apontava que o Brasil tinha uma das MENORES CARGAS TRIBUTÁRIAS LIQUIDAS DO MUNDO (TAMBÉM BEM ABAIXO DA CARGA BRUTA DE MUITOS PAISES DESENOLVIDOS).. Tabela 01 - MUNDO/Principais Países Comparativos de CARGAS TRIBUTÁRIAS BRUTA E LIQUIDA e de outros itens. Em 2007, a Arrecadação Tributária per capita liquida no Brasil - CTL (A QUE REALMENTE DEVERIA IMPORTAR NAS ANALISES COMPARATIVAS ISENTAS, SÉRIAS E NACIONALISTAS) só atingia US$ 2.158/pessoa, ante US$ /pessoa na Noruega, US$ na Suécia, US$ na Alemanha e US$ nos EUA. Tabela 02 - MUNDO/Principais Países Comparativos de PIB e de ARRECADAÇOES PER CAPITA BRUTAS E LIQUIDAS e outros itens. Em julho/2014, segundo diagnósticos da ONG wouldwide-tax (vide tabela 5), o Brasil era apenas o 26º País que tinha a maior tributação total (soma de tributos máximos PJ + tributos máximos PF) entre os 52 países analisados. O total destes tributos no Brasil chegava a 61,5% (27,5% de IRPF máximo + 34,0% de IRPJ máximo), ante a média de 59,22% daqueles 52 principais países. Na Dinamarca, a soma atingia absurdos 90,5% (não computados possíveis descontos, outras deduções e incentivos); na Alemanha chegava a 78,0%; no Japão a 75,5%; nos EUA a 74,6%; na França a 74,3% e na China a 70%.

4 De forma isolada para cada tipo de tributo (pessoa física ou pessoa jurídica), o Brasil também era do que menos cobrava no Mundo (vide abaixo), principalmente na pessoa física. O IRPF (pessoas físicas) cobrado no Brasil (máximo de 27,5%) era bem mais baixo do que na média dos países. Já no caso a cobrança de IRPJ (pessoas jurídicas), com média de 34%, o Brasil cobrava um pouco acima da França com 33,3%, MAS BEM ABAIXO dos níveis dos EUA COM 40,0% e do JAPÃO COM 35,64% ( não que eu seja favorável a tributação vigente no Brasil, e em muitos países em desenvolvimento, mas divulgo aqui por questão de justiça, nacionalismo e pela seriedade necessária da informação, que deveria ser bem mais responsável e séria no Brasil ). Assim, baseado em nossas fontes reconhecidas e sérias ( the KPMG ; the Tax Foundation ; The Motley Fool Consultants, the Wouldwide-tax e the Wikepedia ) NÃO DÁ PARA ENTENDER ONDE A IMPRENSA NACIONAL E ALGUNS CONSULTORES, TRIBUTARISTAS E ENTIDADES BRASILEIRAS TIRAM SEUS NÚMEROS FANTASMAGÓRICOS E ALTAMENTE NEGATIVOS CONTRA NOSSO PAÍS. Os dados apresentados a seguir podem conter algumas pequenas divergências, conforme a fonte e o ano em referência. Em 2013, no ranking dos 50 países que mais cobravam impostos sobre a PESSOA FISICA do Mundo os campeões em tributação máxima eram a Ilha de Aruba com 58,95%, a Suécia com 56,6% e a Dinamarca com 55,56%. Os EUA tributavam pesadamente com até 39,6% e o Brasil, com até 27,% tributava muito pouco e nem aparecia na lista. Tabela 03 Mundo/50 maiores cobradores PESSOA FISICA Comparativos de Impostos Progressivos (marginais) Cobrados. Ranking PAÍSES Aruba 58,95% 2 Suécia 56,6% 3 Dinamarca 55,56% 4 Holanda 52% 4 Espanha 52% 6 Finlândia 51,13% 7 Japão 50,84% 8 Áustria 50% 8 Bélgica 50% 8 Israel 50% 8 Eslov ênia 50% 12 Curaçao 49% 13 Irlanda 48% 13 Poutugal 48% 15 Noruega 47,8% 16 Zimbábue 46,35% 17 Islândia 46,22% 18 Austrália 45% 18 China 45% 18 France 45% 18 Alemanha 45% 18 Reino Unido 45% 23 Luxemburgo 43,6% 24 Itália 43% 25 Grécia 42% 25 Papua Nov a Guiné 42% 27 Chile 40% 27 Croácia 40% 27 Gibraltar 40% 27 Áf rica do Sul 40% 27 Suíça 40% 27 Taiwan 40% 27 Uganda 40% 34 EUA 39,6%

5 Ranking PAÍSES Coréia do Sul 38% 36 Namíbia 37% 37 Argentina 35% 37 Barbados 35% 37 Chipre 35% 37 Equador 35% 37 Malta 35% 37 Tailândia 35% 37 Tunísia 35% 37 Turquia 35% 37 Vietnam 35% 37 Zâmbia 35% 47 Venezuela 34% 48 Índia 33,99% 49 Colômbia 33% 50 Nov a Zelândia 33% Fonte: The Motley Fool Consultants A tabela seguinte contem as formas e os níveis de tributação, de isenção e de incentivos em 2012 e 2013 nos principais países. O estudo completo em inglês pode ser visto em: Tabela 04 Mundo/Principais Países 2012 e Comparativos de Tipos e Níveis de Tributação e de Isenções. Países/Regiões Pessoa Jurídica (empresas) Pessoa Física (indivíduos - Mínimo) Pessoa Física (indivíduos - Maximo) Imposto sobre os salários (Normalmente reduzem o lucro tributável ) África do Sul 28% 0% 40% 14% IMPOSTO SOBRE VALOR ADCIONADO (VALUE-ADDED TAX) / GST /vendas Alemanha 29,8% (média) 0% 45,0% 41% - 15% para um ou muitos seguros públicos de saúde (fixados por lei), assim como imposto solidário (dependendo da renda) mais 26% de Seguridade Social (tipo nosso INSS) (para aposentados + desempregados) 19% ou 7% (e,g, alimentos) Angola 35% 0% 17% 10% Arábia Saudita 0% para empresas 100% de sauditas ( 85% para empresas de petróleo e gás; 20% paras todas as outras empresas 0% (para estrangeiros); taxas Zakat de 2,5% para os nativos operando com ativos de renda variáv el 0% (para estrangeiros); taxas Zakat de 2,5% para os nativos operando com ativos de renda variáv el 22% Seguridade Social (apenas por cidadãos sauditas); 0% exigidas de estrangeiros (embora todos os empregados sejam obrigados a comprar o Seguro Saúde que custa $ /pessoa/ano ), 0% Argentina 35% 9% 35% 21% [ Austrália 30% (28,5% após 2015) 0% 45% (47% desde 2015 até 2017) 2% (taxas médicas) 4,75%-6% (estado) 10% GST (0% sobre itens essenciais) Áustria 25% 0% 50% 20% Bélgica 33,99% 0% 64% (max of federal + local) 55%(federal)+ 0%-9% (local) 37,84% [20] 21%[ - 12 % (restaurantes) - 6% (algumas mercadorias essenciais) Bolív ia 25% (IUE: sobre os lucros) 3% (IT: sobre 0% 13% a margem resultantes de negócios) 13% (RC-IVA: Regime complementar ao Imposto sobre Valor adicionado (value-added tax) com retenção na fonte, mas o empregado pode deduzir todo o imposto retido, usando as notas de produtos ou serv iços adquiridos) 13% (Imposto sobre Valor adicionado (v alue-added tax) taxas multiplas ICE: sobre o consumo de itens específicos) [ Brasil 34% 0% 27,5% 31% De 17% a 25% Bulgária 10% 10% 10% 20% [2] Canadá 11%-15% (federal) + 0% -16% (provincial) 0% (federal) + 0% (prov incial) 50% + sobrecargas (varias) (15%-29% federal + 5% - 21% prov incial + $ 0 $ 900 CDN contribuições para a saúde + sobretaxas) 4,95% até o máximo de $ 2425,50 (CPP) + 1,78% até o máximo de $ 913,68 (seguro desemprego EI) + v ariados níveis de % de Imposto de Renda (CIP) 5% (federal GST) exceto para pequenos negócios + 0% -10% (PST)

6 Países/Regiões Catar Pessoa Jurídica (empresas) 10% (com taxas dif erenciadas para empresas de petróleo e gás), Os sócios no Catar não são obrigados a pagar qualquer imposto sobre a sua parte dos lucros Pessoa Física (indivíduos - Mínimo) Pessoa Física (indivíduos - Maximo) Imposto sobre os salários (Normalmente reduzem o lucro tributável ) 0% 0% 0% 0% IMPOSTO SOBRE VALOR ADCIONADO (VALUE-ADDED TAX) / GST /vendas Chile China 0% (até 20% da tributação da pessoa jurídica distribuída na forma de lucros está liv re de impostos na pessoa física) 25% (15% para empresas de setores high tech) 0% 40% 10% (de Imposto sobre Valor Adicionado (Valueadded tax) f undos de aposentadorias) + 2 to 3% (de custos administrativos) + 7% (seguros saúde + 0,6% (seguro desemprego) = somando em torno de 20% da renda ainda não-tributada (cada item tem um piso e um teto de pagamento) 5% 45% 17% com muitas exceções 19% Colômbia Coréia do Sul 33% 0% 33% 16% 22%, 20%, 10% [58] 6% + 0,6% 38% + 3,8% 10% Cuba 30% 15% 50% De 2,5% a 20% [ Dinamarca 25% (2014: 24%, 2015: 23%, 2016: 22%) 46,03% (2014) primeiros US $ 7,760 por ano é dedutível) Espanha 25%-30% 0% 52% Estados Unidos 15%-39% (federal + 0%-12% (estaduais) + 0%-3% (locais) 0% (federal) + 0% (estado) + 0%-3% (local) 61,03% (2014) [41] 8% (2014) (alguns incluídos prev iamente na pessoa Física (indivíduos) exemplos de taxas i,e, min/max) 55,9% (max of federal+estado+local) 10%- 39,6% (federal) + 0%-13,3% (state) + 0%-3% (local) 24%-45% + 37% Seguridade Social (tipo nosso INSS) 2,9%-15,3% (federal Seguridade Social (tipo nosso INSS) (12,4%) 6,2% para os e empregados mais um adicional 6,2% para os empregadores) + 2,9% (cuidados médicos federais: 1,45% para os empregados e um adicional de 1,45% para os empregadores) + 0%-2% (estados) + 0%-2% (local) + 25% 21% ou 10% ou 4% 0% -11,725% (estado e local) França 33,33% 0% 75% 66% 20,0% ou 7,0% ou 5,5% ou 2,1% Grécia 26% (33% quando maior do que 50,000 euros) 22% 42% 44% 23% - 13% (sistema de saúde e outros serviços); 6,5% para turismo e medicamentos, Para as ilhas distantes do continente as taxas são de 16%, 9% e 5%, respectivamente, Holanda 25%/20% 0% 52% [81] 21% (6% para produtos essenciais) 0% Hong Kong [ 16,5% 0% 15% pension, 40% of Hong Kong Government revenue is de indirect taxation such as land revenue & 5% mandatouy personal defined contribution inv estment income [52] Hungria 19% 16% 16% 34,5% (2013) 27% - 18% (sobre leite, lácteos, farinhas/farelos, cereais,pão e produtos de padarias etc.,),- 5% (medicamentos, livros etc,) Índia 30% 0% 33% 2-12,5% 5,5%-14,5% Indonésia 25% desde % 30% 10% Israel Italia 26,5% 11,5% 52% 10%-52% 27,5% 23% 43% 39% Japão 38,01% 8% Kuwait 10%, 0% sobre os div idendos Malásia 25% 0% 26% 50% (40% f ederal + 10% local) 18% para todos os produtos e serviços (exceto para vegetais e frutas) 22% ou 10% ou 4% (para alimentos e liv ros) 25,63% 8% (sobre consumo) 0% 0% 16% 2,25% - 21% para o Fundo de Previdência (http://www,mohr,gov,my/pdf/sohchee,pdf) Marrocos 30% 0% 38% 20% México 30%-28% 1,92% 30% 35% 16% Noruega 28% (2014: 27% [87] ) 0% 47,8% (2014: 46,8% [87] ) 0%-14,1% Nov a Zelândia 28% 10,5% 33% 15% GST Oman 12% 0% 0% 0% 25% ou 15% (alimentos e bebidas em shopping) ou 8% (transportes, cinema, quartos de hotel)

7 Países/Regiões Pessoa Jurídica (empresas) Pessoa Física (indivíduos - Mínimo) Pessoa Física (indivíduos - Maximo) Imposto sobre os salários (Normalmente reduzem o lucro tributável ) IMPOSTO SOBRE VALOR ADCIONADO (VALUE-ADDED TAX) / GST /vendas Panamá 25% 0% 27% 7% ou 0% Paquistão 35% 7,5% 35% 0% ou 17% (alimentos básicos) Paraguai Peru Portugal Reino Unido Rússia 10% 8% 10% 10% 30% 0% 30% 25% 0% 54% 23,75% 24% (reduzível para to 21% in 2014) e prev isto para 20% desde 1 Abril % (13% para SME; 0% para empresas de educação e da área e saúde); 6% para pequenas empresas 0% (subsidio pessoal de 10,000 para a maioria das pessoas) 13% (flat) Singapura 17% 0% 20% Síria 35%/28/22% 5% 15% 9% Essalud (Seguridade Social = INSS, sendo 8,33% CTS Compensação por tempo de serviços (como seguro desemprego) + sobre 1 salário completo em Julho + sobre 1 salário completo em dezembro/ Natal + 0,75% SENATI (somente empregados na industria) + 0,2% SENCICO (somente empregados na construção civ il) 45% [114] 0% -25,8% (Seguro Federal) 13% (para residentes), 30% (para não residentes) 30% (10% para SME e 14% para indústria de alta tecnologia IT) para o salário anual abaixo de 568 mil rublos; 10% nos anos seguintes 11,5 to 36% (para o Fundo Central de Prev idência - as taxas incidem sobre todos os ganhos mensais e no mínimo igual a S $750/mês 18% (16% de imposto sobre valor adicionado - Value-added tax - + 2% taxa municipal promocional); 0 % - 118% ISC Imposto seletivo sobre o consumo (de alguns produtos como bebidas alcoólicas, cigarros etc.,) Normal: 23% Intermediário: 13% Reduzido: 6% Madeira, Açores: 15%, 9%, 4% 20% de tarifa padrão - 5% taxa reduzida para energia elétrica de residências e para o imposto adicionado; 0% de tarifa para comestíveis, água, medicamentos e equipamentos prescritos, transporte publico, roupas de crianças e exames periódicos. 0-18% (com taxas reduzidas para algumas mercadorias e sem Imposto sobre Valor adicionado (value-added tax) para SME exceto para produtos importados) 7% (GST) Suécia Suíça 22% 28,89% 57% 31,42% 25% ou 12% ou 6% 25% -13% [ 0% 13,2% (federal) 8,0% ou 3,8% ou 2,5% Tailândia 20% 0% 35% 5%-35% 7% Taiwan 17% 6% 40% 5% Turquia [ 20% 15% 35% 40%-35% 18% ou 8% (e,g, roupas ) ou 1% (alguns alimentos) Uruguai 30% 0% 25% 22% Venezuela 34%/22% /15% 6% 34% 8% 10%/12% Fonte: Wikipedia // Notas: 1) SME - Small and Medium-sized enterprises = Empresas de pequeno e médio porte; 2) GST - Goods and Services Tax = Imposto sobre Mercadorias e Serv iços como o ICMS no Brasil; 3) PST - Prov incial Sales Tax = Impostos municipais; 4) EL - Employment Insurance = Seguro contra o Desemprego; 5) CIP - Capital Improv ement Program = Programa de Melhoramento da Capital (prêmios em ações ou debêntures conversíveis) Em julho/2014, segundo diagnósticos da ONG wouldwide-tax, o Brasil era apenas o 26º País que tinha a maior tributação total (soma de tributos máximos PJ + tributos máximos PF) entre os 52 países analisados. O total destes tributos no Brasil chegava a 61,5% (27,5% de IRPF máximo + 34,0% de IRPJ máximo), ante a média de 59,22% daqueles 52 principais países. Na Dinamarca, a soma atingia absurdos 90,5% (não computados possíveis descontos, outras deduções e incentivos); na Alemanha chegava a 78,0%; no Japão a 75,5%; nos EUA a 74,6%; na França a 74,3%; na China a 70%; na Índia a 70,0% e na Rússia a apenas 33,0%. Sabe-se que, na maioria dos países, boa parte (ou o todo) do imposto lançado e pago pelas pessoas jurídicas (empresas), na prática, se torna imediatamente custos de tais empresas, ou seja, SÃO PAGOS REALMENTE PELAS PESSOAS FÍSICAS (CONSUMIDORES). O nível de tributação máxima do Imposto de Renda das pessoas físicas no Brasil (indivíduos), de 27,5%, ficava bem abaixo da média dos principais países mais desenvolvidos, sendo que na Europa ficavam bem acima da média desses principais países (34,7%) e que oscilavam entre 32,0% na Polônia e 65,0% na Dinamarca. Embora sem termos como pontuar para obtermos uma média ponderada adequada dos contribuintes, se considerarmos as alíquotas médias cobradas, as do Brasil (17,5% média) também ficam bem abaixo da média dos principais países considerados (22,1% média). Na China, a alíquota máxima cobrada era de 45,0% e nos EUA de 39,6%.

8 No caso do imposto de Renda máximo cobrado das empresas (pessoas jurídicas), a taxação no Brasil (34%) era um pouco acima da média dos principais países da União Européia (27%), mas um pouco menor do que nos EUA (35%). Vide diagnostico completo em inglês em: Tabela 05 Mundo (52 Principais Países classificados pelo IR máximo) Julho de Comparativo entre os níveis % pagos de Imposto sobre a Renda; Contribuições para a Seguridade Social e do Valor Adicionado no Preço das Mercadorias até o Varejo. TIPOS PAÍSES a) Pessoa Jurídica LIMITES (empresas) Pessoa Física (indivíduos)- LIMITES Dinamarca 24,5% 38-65% Bélgica 33,99% 25-50% Espanha 30% 24,75-52% Suécia 22% 0-57% Alemanha 30-33% (efetivo) 14-45% Holanda 20-25% 5,85%-52% Israel 26,5% 10-50% Noruega 27% 28-49% Japão 25,50% 5-50% IMPOSTO DE RENDA Pessoa Física - MÉDIA b) Pessoa Física SOMA TRIBUTAÇÃO MÁXIMO MÁXIMA (a + b), classificada do maior para o menor CONTRIBUIÇÃO MÁXIMA PARA A SEGURIDADE SOCIAL (tipo nosso INSS) Empregadores Empregados IMPOSTO SOBRE VALOR ADICIONADO NAS MERCADOUIAS NO VAREJO, INCLUSIVE ALIMENTOS (VALUE- ADDED TAX) 51,5 65,0 90,5 0 DKK % 37,5 50,0 84,0 40,58% 13,07% 21% 38,4 52,0 82,0 29,9% 6,35% 21% 28,5 57,0 79, % 29,5 45,0 78,0 19,7% 20,6% 19% 28,9 52,0 77, % 30,0 50,0 76,5 6,75% 12% 18% 38,5 49,0 76,0 14,1% 7,8% 25% 27,5 50,0 75,5 15,448% 14,643% 8% (consumo) Áustria 25% 21%-50% 25,1 50,0 75,0 21,83% 18,2% 20% Austrália 30% 17-45% EUA 15-35% 0-39,6% França 33,33% 5,5-41% Portugal 25% 14,5-48% Marrocos 30% 0-41,5% Itália 27,50% 23%-43% China 25% 3-45% Argentina 35% 9-35% Índia 30-40% 10-30% Reino Unido 23% 0-45% Grécia 26% 0-42% África do Sul 28% 0-40% Nova Zelândia 28% 0-39% Tunísia 30% 15-35% Filipinas 30% 5-32% 31,0 45,0 75, % GST 19,8 39,6 74,6 7,65% 5,65% -- 23,3 41,0 74,3 50% 20% 20% 31,3 48,0 73,0 23,75% 11% 23% 20,8 41,5 71, % 21,6 43,0 70,5 30% 10% 22% 24,0 45,0 70,0 30% 11% 17% 22,0 35,0 70,0 27% 17% 21% 20,0 30,0 70,0 12% 12% 5%-15% 22,5 45,0 68,0 13,8% 12% 20% 21,0 42,0 68,0 28% 16,5% 23% 20,0 40,0 68, % 19,5 39,0 67, % gst 25,0 35,0 65,0 16,57 9,18 18% 18,5 32,0 62,0 PHP 1,090 PHP % Brasil 34% 7,5-27,5% 17,5 27,5 61,5 37,3% 11% 17-25% (ICMS) Luxemburgo 21% 0-40% Croácia 20% 12-40% México 30% 0-30% Paquistão 35% 0-25% Tailândia 20% 5-37% Vietnam 22% 5-35% Turquia 20% 15-35% 20,0 40,0 61,0 14,69% 13,45% 15% 26,0 40,0 60,0 15,20% 20% 25% 15,0 30,0 60,0 7% 2% 16% 12,5 25,0 60,0 17% 21,0 37,0 57,0 5% 5% 7% 20,0 35,0 57,0 21% 9% 10% 25,0 35,0 55,0 27% 15% 18% Indonésia 25% 5-30% 17,5 30,0 55,0 3,7% 2% 10% Irlanda 12,50% 20-41% Finlândia 20% 6,5-31,75% Polônia 19% 18%/32% Egito 25% 10-25% Panamá 25% 15-25% Canadá 15% (federal) 15-29% (federal) 30,5 41,0 53,5 10,75% 4% 23% 19,1 31,8 51,8 19,47% 9,14% 24% 16,1 32,0 51,0 22,14% 13,7% 23% 17,5 25,0 50,0 10% gst 20,0 25,0 50,0 12% 9% 7% 22,0 29,0 44, % (gst)

9 República Tcheca 19% 22% Arábia Saudita 20% 20% Singapura 17% 3,5%-20% Suíça 12,5-24% 0-11,5% (federal) Geórgia 15% 20% Sérvia 15% 10-20% Ucrânia 18% 15/17% Hungria 10/19% 16% Hong Kong 16,50% 2-17% Rússia 20% 13% Romênia 16% 16% Bulgária 10% 10% MÉDIA dos limites Máximos 24, ,0 22,0 41,0 34% 11% 21% 20,0 20,0 40, ,0 20,0 37,0 16% 20% 7% (gst) 5,8 11,5 35,5 25,08% 20,73% 8% 20,0 20,0 35, % 15,0 20,0 35,0 19,9% 19,9% 20% 16,0 17,0 35,0 49,7% 3,6% 17% 16,0 16,0 35,0 28,5% 18,5% 27% 9,5 17,0 33,5 5% 5% 13,0 13,0 33,0 30% 0 18% 16,0 16,0 32,0 28,45% 16,5% 24% 10,0 10,0 20,0 18,5% 12,9% 20% 22,1 34,7 59,22 Fonte: The wouldwide-tax (last partial update July 1, 2014) Em agosto de 2014, a TAXA MÉDIA de Impostos progressivos (marginais) cobrados sobre pessoas jurídicas ( corporate ) no Mundo foi de 22,6%, mas chegava a 30,7% na MÉDIA do G7, ante média de 28,2% no BRICs e de 27,5% na América do Sul. Tabela 06 Mundo agosto/ PESSOAS JURÍDICAS (empresas) MÉDIA e MÁXIMA das taxas progressivas (marginais) de IMPOSTOS incidentes POR CONTINENTE. Regiões TAXA MÉDIA TAXA MÁXIMA Numero de Países G7 30,7% 34,8% 7 Áf rica 29,1% 28,6% 28 G20 28,4% 32,3% 19 BRICS 28,2% 27,2% 5 América do Sul 27,5% 31,7% 11 OECD 25,2% 32,5% 34 América do Norte 24,1% 37,3% 24 EU 22,6% 27,0% 28 Oceania 21,0% 27,3% 10 Ásia 20,8% 28,2% 44 Europa 18,6% 26,3% 46 MUNDO - MÉDIA 22,6% 30,6% 163 Fonte: The Tax Foundation Em agosto de 2014, poucos países tributavam as pessoas jurídicas em mais de 35%, sendo a média Mundial ponderada de 30,6%, ante 39,1% nos EUA. Vide o trabalho completo em Gráfico 01 Mundo x EUA Agosto/ PESSOAS JURÍDICAS (Empresas) Comparativos de Níveis de Taxação progressiva.

10 Entre os 20 países com TAXAS DE IMPOSTOS MAIS ELEVADAS PARA PESSOAS JURIDICAS, destacavam-se os Emirados Árabes com 55%, o Chade com 40,0% e os EUA com 39,1%. No Brasil era de 34,0%. Tabela 07 Mundo/20 Países mais elevados Agosto/ PESSOAS JURÍDICAS (empresas) Taxas progressivas MÁXIMAS (marginais) de IMPOSTOS incidentes. PAÍSES TAXA MÁXIMA Regiões Emirados Árabes Unidos 55,0% Ásia Chade 40,0% Áf rica EUA 39,1% América do Norte Camarões 38,5% Áf rica Japão 37,0% Ásia Ilhas Virgens 35,0% América do Norte Angola 35,0% Áf rica Zâmbia 35,0% Áf rica Guiné Equatorial 35,0% Áf rica Malta 35,0% Europa Argentina 35,0% América do Sul Congo, Democratic Republic of the 35,0% Áf rica Iêmen 35,0% Ásia Saint Kitts e Nevis 35,0% América do Norte Guiana 35,0% América do Sul França 34,4% Europa Brasil 34,0% América do Sul Venezuela 34,0% América do Sul Paquistão 34,0% Ásia Índia 34,0% Ásia MUNDO MÉDIA SIMPLES 22,6% N/A MUNDO MÉDIA PONDERADA 30,6% N/A Fonte: The Tax Foundation Entre os 20 países com TAXAS DE IMPOSTOS MAIS BAIXAS PARA PESSOAS JURIDICAS, os destaques eram para a Jordânia com 14%, o Liechtenstein com 12,5% e a Irlanda também com 12,5%. Tabela 08 Mundo/20 Países mais elevados Agosto/2014 PESSOAS JURÍDICAS (empresas) Taxas progressivas MÍNIMAS (marginais) de IMPOSTOS incidentes. PAÍSES TAXA MÍNIMAS Regiões Jordânia 14,0% Ásia Liechtenstein 12,5% Europa Irlanda 12,5% Europa Chipre 12,5% Europa Omã 12,0% Ásia Macau 12,0% Ásia Republica da Moldávia 12,0% Europa Timor Leste 10,0% Ásia Albânia 10,0% Europa Paraguai 10,0% América do Sul Qatar 10,0% Ásia Quirguistão 10,0% Ásia Macedonia e Republican Yugoslavia 10,0% Europa Gibraltar 10,0% Europa Bósnia e Herzegovina 10,0% Europa Andorra 10,0% Europa Bulgária 10,0% Europa Montenegro 9,0% Europa Turcomenistão 8,0% Ásia Uzbequistão 8,0% Ásia MUNDO MÉDIA SIMPLES 22,6% N/A MUNDO MÉDIA PONDERADA 30,6% N/A Fonte: The Tax Foundation

11 Em 2014, também conforme diagnósticos da KPMG, o Brasil tinha uma tributação máxima de 34,% sobre a PESSOA JURIDICA (empresas) comparando com os 10 países que mais tributavam. Nossa tributação era um pouco acima da França com 33,3%, MAS BEM ABAIXO DOS NÍVEIS DOS EUA COM 40% E DO JAPÃO COM 35,64%. Vide mais detalhes em: Gráfico 02 Mundo/10 principais países Imposto sobre PESSOA JURIDICA (empresas) Comparativos e Tributação nos 10 MAIORES cobradores Gráfico 03 Mundo/10 principais países Imposto sobre PESSOA JURIDICA (empresas) Comparativos e Tributação nos 10 MENORES cobradores A estrutura tributária na União européia em 2014 não difere muito da dos diversos países desenvolvidos, havendo tributações sobre a pessoa jurídica, pessoa física e sobre o Valor Adicionado até o varejo local = VAD - Value-added Tax (neste caso, ao contrário do Brasil que adota o ICMS mais o ISS). Além das tributações normais, também empregados e trabalhadores contribuem, regularmente e conforme seus ganhos anuais, para a Seguridade Social (tipo o nosso INSS), mais para Fundos de Pensão obrigatórios em muitos países, mais para Seguro Saúde obrigatórios na maioria dos Países e mais para Seguro Desemprego na maioria dos países. Em alguns países, há contribuições obrigatórias para Seguros contra Acidentes Pessoais e em poucos há contribuições para igrejas (incluídos, ou não, no Imposto de Renda Pessoa Física).

12 Há muitas deduções no VAD acima para pessoas físicas e pessoas jurídicas com menor renda e também para o consumo de alguns alimentos no lar e nos restaurantes, medicamentos e equipamentos médicos prescritos, transportes públicos, compras de livros, jornais e revistas, roupas infantis, espetáculos culturais e outros itens. Embora tenham uma estrutura e benefícios sociais invejáveis, em muitos países (mesmo nos Desenvolvidos) ainda há muitos problemas sociais e crescentes (classes sociais bem distintas e de distribuição ainda errônea de rendas, visíveis em recente e demorada viagem por toda a Europa, onde comprovei muita pobreza nas ruas, e até de certa forma escondida, nas capitais, grandes cidades e no interior da Alemanha, França, Itália, Espanha e Portugal. Só na Holanda, Bélgica e Inglaterra nada vi ostensivamente). Contudo, pode-se dizer que as pessoas físicas e empresas dos países ditos socialistas Europeus (Suécia, Dinamarca, Noruega), mais na França, Alemanha e Bélgica, trabalham bem mais para o Governo e não para si e/ou seus acionistas. Nestes, os impostos máximos somados (pessoa jurídica + pessoa física) ultrapassam 78% a. a., chegando a 89% a. a. na Suécia, UM ABSURDO DIANTE DA TARIFA MÁXIMA SOMADA DE 61,5% INCIDENTE NO BRASIL. O relevante é que, em geral, os países mais ricos e mais justos com os pobres (mais benefícios sociais) cobram bem mais impostos e contribuições do que os países mais pobres. ASSIM, O POVO MAIS RICO PARECE QUE CONCORDA EM AJUDAR OS MAIS POBRES. No caso dos impostos incidentes sobre as pessoas jurídicas em 2014 (empresas, aplicações em bolsas etc..), Malta, Bélgica, Alemanha, França e Grécia cobravam as maiores taxas máximas normais, isto é, sem considerarem-se deduções e outros (cobravam acima de 33%). Já Montenegro, Bulgária, Macedônia, Albânia e Bosnia-Hezergovina e cobravam as menores taxas (abaixo de 10%). Já no caso dos impostos cobrados das pessoas físicas os que mais tarifavam eram a Suécia, a Dinamarca, a Finlândia e a Holanda (os quatro ditos socialistas e cobrando acima de 52%) e depois a Áustria, Bélgica e Eslovênia, todos acima de 50%. Os países que menos cobravam tributos máximos normais sobre as Pessoas Físicas (sem considerarem-se deduções e outros) eram Montenegro (9%), Albânia (10%) e Bulgária (10%). A tabela a seguir contem descritivos sobre as formas de tributação e todas as taxas incidentes nos países da União européia em 2014 e com previsões para 2015 e anos posteriores. Vejas mais detalhes nos links em https://www.google.com/fusiontables/datasource?docid=1nadgze6gmvofgptkbqdgepfp44yrzmakhstqwusp#rows: id=1 Países Suécia a) Pessoa Jurídica (empresas) 22% (16,5% proposta) Tabela 09 União Européia 2014 e Previsões para 2015 Comparativos de Tipos e Níveis de Tributação e de Isenções. b) Pessoa Física - Imposto de Renda Máximo SOMA DAS ALÍQUOTAS DOS PRINCIPAIS TRIBUTOS MÁXIMOS NORMAIS (a + b), (classificados do maior para o menor) 67% reduzível para 56,6% (sendo 67% inclusive para Seguridade Social (tipo INSS) pagos pelos Empregadores) 89,0% IMPOSTO PADRÃO SOBRE VALOR ADCIONADO (VALUE-ADDED TAX) 25% (com taxas reduzidas de 12% e 6%) Bélgica 33,99% 50% 84,0% 21% [3] França Noruega Dinamarca Alemanha 36,6% reduzível para 33,3% (36,6% acima 3,5M e 15% abaixo de 38k ) 27% (0% sobre div idendos e ganhos sobre capital, mesmo em inv estimentos em curto prazo) 24,5% em 2014, a reduzir para 23,5% em 2015 e para 22% em 2016, 33,325% reduzível para 30,175% (15,825% de taxas federais mais 14,35% a 17,5% de impostos locais), adicionando-se 18,0% para fundos de pensões e 15,5% para Serv iços de saúde 45% (+4% para rendas acima de EUR 500,000/ano) 81,6% 53,7% reduzível para 47,2% (53,7%, incluindo 14,1% para Seguridade Social (tipo nosso INSS) paga pelos empregadores, Todos os impostos incluem 8,2% de pagamento aos fundos de pensão), 80,7% 55,56% (incluindo 8% para Seguridade Social (tipo nosso INSS) pago pelos empregados, mas excluindo de 0,42 a 1,48% de taxas para as igrejas imposta pelos membros na Igreja Nacional da Dinamarca. 80,1% 45% 78,3% 20% (taxa reduzida de 10%, 5,5%, 2,1% e de 0% para casos específicos como alimentos, transportes, eventos culturais etc,) 25% (taxa reduzida de 15% para comestív eis) 25% (Taxa reduzida 0% sobre transportes de passageiros e de jornais normalmente publicados em mais de uma edição por mês [ 19% (taxa reduzida de 7% aplicada de forma progressiva sobre as vendas de certos alimentos, livros e rev istas, flores e transportes)

13 Países a) Pessoa Jurídica (empresas) b) Pessoa Física - Imposto de Renda Máximo SOMA DAS ALÍQUOTAS DOS PRINCIPAIS TRIBUTOS MÁXIMOS NORMAIS (a + b), (classificados do maior para o menor) IMPOSTO PADRÃO SOBRE VALOR ADCIONADO (VALUE-ADDED TAX) Holanda 25% reduzível para 20%, sendo 25% para rendas acima de 200,000/ano. 52% 77,0% 21% [ (taxa reduzida para 6% e 0% para algumas mercadorias e serviços) Áustria 25% 50% 75,0% 20% Grécia Poutugal 33% reduzível para 26% (se com rendas acima de 50,000) 27,5% reduzível para 12,5% (taxa média de 15%) Finlândia 20% 53% 42% ( +4% Taxa de solidariedade ) 75,0% 46,5% (contribuição adicional de 11% para Seguridade Social (tipo nosso INSS) paga pelos empregados + 23,75% Seguridade Social (tipo nosso INSS) paga pelos Empregadores) 74,0% 73,0% 23% (taxa reduzida de 13% para comestív eis e restaurantes) 23% (Taxas reduzidas13% and 6%) 24% [ (taxa reduzida para 14% para comestív eis e restaurantes; 10% para livros, medicamentos e transportes de passageiros e outros) Itália 27,5% 45% 72,5% 22% Espanha 30% (25% para SMEs; 4% para as ZEC Canary Islands Special Zone = Empresas na Zona Franca das Ilhas Canárias) 42% 72,0% 21% [3] (taxas reduzidas de 10% e 4%) Suíça 25% 45,5% 70,5% 8% Malta Luxemburgo Reino Unido 35% (com 6/7 itens de restituições f icais pode-se chegar a taxa efetiv a de 5% [ ) 28,59% (para atividades comerciais); 5,718% para rendas com propriedade intelectual; 0% sobre dividendos e ganhos de capital (sobre certas condições em casos de maior participações) 23% a partir de 6/abril/2014; de 21% a partir de 06/maio/2015 e de 20% (20% para negócios com renda menor do que 300 k mas com desconto marginal entre 300k e 1,5 m) 35% 40% 70,0% 68,6% 45% sobre a renda adicional marginal anual acima de 150 k; de 40% entre 32k e150k;de 20% entre 9k 32 k; 0% abaixo, mas todas com contribuições adicionais para os seguros nacionais com taxas entre 2% e 13,8%. 68,0% Eslovênia 17% 50% 67,0% Sérv ia 15% 52% reduzível para 10% (15% de taxa sobre ganhos; Imposto de Renda padrão com taxa de 10%; contribuições adicionais dos empregados de 13% para o f undo de pensão estatal; de 5% para o fundo de saúde estatal e de 0,5% para o fundo desemprego. Contribuições adicionais pelos empregadores de 11% para o fundo de pensão estatal, 6,5% para o fundo de saúde estatal e 0,5% para o fundo desemprego, com contribuição máxima conforme a renda mensal; Altos salários pagam taxas adicionais (acima de 3 vezes a rena média salarial adiciona-se 10%; acima e 6 vezes a média adiciona-se 15%)) 67,0% 18% 15% 20% (taxa reduzida de 5% para energia das casas e Imposto sobre o valor adicionado (Value-added tax) de 0% para comestív eis, água, medicamentos prescritos, equipamentos médicos e itens como transporte publico, roupas de crianças, livros e periódicos) 22% (taxa reduzida para 9,5% após 01/07/2013) 20% Islândia 20% 46,24% 66,2% 25,5% (7% taxa reduzida) Romênia 16% (+ 16% sobre dividendos) Taxa total aproximada de 45% para rendas brutas de 1000: 16% Imposto de Renda, seguro desemprego de 0,5%, seguro de saúde obrigatório de 5,5%, Seguridade Social (tipo nosso INSS) de 10,5% e os empregadores pagam taxa extra de 0,5% para desempregos, seguro saúde de 5,2%, seguro contra acidentes de 0,5%, Seguridade Social (tipo nosso INSS) de 20,8%, 0,85% e 0,25% de outros impostos, todos calculados sobre a renda bruta. Até a renda bruta de 1000 o salário liquido será de 725. Já as despesas totais para os empregadores será de 1326, 61,0% 24%

14 Países a) Pessoa Jurídica (empresas) b) Pessoa Física - Imposto de Renda Máximo SOMA DAS ALÍQUOTAS DOS PRINCIPAIS TRIBUTOS MÁXIMOS NORMAIS (a + b), (classificados do maior para o menor) IMPOSTO PADRÃO SOBRE VALOR ADCIONADO (VALUE-ADDED TAX) Croácia 20% 40% 60,0% 25% (taxa reduzida de 13%) Lituânia 15% (5% para pequenos negócios com até 10 Empregados e não mais do que 500 k LTL e renda/ano) 42% (Incluindo 15% Imposto de Renda, 34% taxa de seguro social e 6% de seguro saúde) 57,0% 21% Turquia 20% 35% [38] 55,0% 18%, 8%,1% e 0% Polônia 19% 32% reduzível para 18% 51,0% 23% Chipre 12,5% 35% 47,5% 19% (taxas reduzidas de 8% e 5%) Macedônia 10% 37% (inclui Imposto de Renda de 10%, Fundo de Pensão Estatal obrigatório de18%, Seguro Saúde Estatal obrigatório de 7,3%, Seguro desemprego obrigatório de 1,2% e Seguro obrigatório contra danos pessoais de 0,5%) 47,0% 18% Estônia 21% sobre lucros distribuídos (0% sobre lucros não distribuídos) 21% (+ 3% de seguro desemprego; 1% pago pelos empregadores e 2% pagos pelos empregados + 33% para a Seguridade Social (tipo nosso INSS) que é pago sobre o salário bruto e pelos empregadores) 42,0% 20% (taxa reduzida 9%) [ República Theca 19% 22% 41,0% 21% Eslováquia 22% 19% (com adicional de 4% para o seguro saúde pelos Empregados + 10% para o seguro saúde pelos empregadores; 9,4% para a Seguridade Social (tipo nosso INSS) pelos empregados + 19,4% para a Seguridade Social pelos empregadores) 41,0% 20% (10% de taxa reduzida) Ucrânia 23% após 01/jan/ %, após 01/jan/2013 e 19% após 01/jan/ % 17% 40,0% 20% Bielorússia 24% 15% 39,0% 20% Letônia 15% 23% 38,0% 21% (taxas reduzidas12% e 0%) Geórgia 15% 20% 35,0% 18% Hungria 19% reduzível para 10% (10% até UF 500 milhões/ano) 16% (contribuição adicional de 10% para a Seguridade Social (tipo nosso INSS) por empregados + 24% para a Seguridade Social pelos empregadores e seguro saúde de 7% pelos empregadores) 35,0% 27% Rússia 20% (6% sobre os dividendos) 13% (com contribuição adicional pelos empregados de 0 a 5,1% para o Fundo Federal de saúde, de 0 a 2,9% para o Fundo Federal de Seguridade Social (tipo nosso INSS) e de 10 a 26% para os Fundos de Pensão) 33,0% 18% (taxas reduzidas de 10% a 0%) Liechtenstein 12,5% (2,5% de Imposto de Renda e royalties) 17,89% (11,6% Seguridade Social (tipo INSS) é dividido entre Empregadores e Empregados); renda acima de 100k USD amplia 7,6% de Imposto de Renda; 0% de taxa de ganhos de capital 30,4% 8% Bósnia e Herzegovina 10% 15% (reduzível para 0% conforme o local) 25,0% 0 Albânia 10% 10% 20,0% 20% Bulgária 10% 10% 20,0% 20% Montenegro 9% 9% 18,0% 17% Irlanda 12,5% 41% (contribuição adicional de 4% para o Seguro Social (PRSI) e de 7% de taxa social universal (USC)). Uma sobrecarga de 3% é aplicada para pessoas que tenham atividade própria com renda acima de 100,000, conforme a idade, 12,5% Fonte: Wikipedia 23%

15 Nos EUA, há muitos anos, a maior arrecadação advém das pessoas físicas (Imposto de Renda), taxadas pesadamente, mas sobre as arrecadações sobre as empresas (pessoas jurídicas = corporate) crescem anualmente. Gráfico 04 EUA Evolução da composição % das arrecadações POR TIPO. Em 2012, a arrecadação tributária total nos EUA INCLUSIVE POR ESTADOS E MUNICIPIOS - alcançou a elevada cifra de US$ 4,9 trilhões, sendo US$ 2,45 trilhões somente de arrecadações federais, estas iguais a 15,1% do elevadíssimo PIB anual de US$ 16,2 trilhões, segundo o Governo dos EUA (http://www.usgovernmentrevenue.com/fed_revenue_2012us). No caso da soma das arrecadações, exceto de empresas (pessoa jurídicas) e outras, no valor de US$ 798,2 bilhões elas foram liderada pelos pagamentos na Califórnia, Nova Iorque e Texas. As maiores arrecadações foram com a tributação sobre as vendas (47% do total) e, a seguir, do Imposto de Renda (40% do total). TIPOS Tabela 10 - EUA e Estados (classificados pelo valor arrecadado) 2012 Níveis de Arrecadação e participações % dos principais impostos pagos (exceto empresariais). Imposto sobre Vendas Imposto de Renda Imposto sobre a propriedade Licenças Outras taxas Total Impostos mais Licenças mais taxas Popula ções Imposto Per capita (Us $/ hab.) ESTADOS Part. P P Pa Pa % a ar rt. rt. Califórnia , , , , , , , ,38 New York , , X X 1.926, , , ,261 3,655,84 Texas , X X 7.509, , , , ,85 Illinois , , , , , , , ,08 Florida , , , , , , ,13 Pensilvânia , , , , , , , ,57 New Jersey , , , , , , ,590 3,097,29 Ohio , , X X 3.580, , , ,225 2,245,63 Michigan , , , , , , , ,20 Massachusetts 7.319, , , , , , , ,41 North Carolina 9.539, , X X 1.475, , , ,073 2,329,08 Minnesota 9.139, , , , , , , ,27 Virginia 5.853, , , , , , , ,72 Washington , , , , , , ,41 Mary land 7.173, , , , , , , ,46 Geórgia 7.253, , , , , , , ,07 Wisconsin 7.008, , , , , , , ,26 Indiana 9.172, , , , , , ,28 Connecticut 6.678, , X X 416, , , , ,56 Arizona 8.066, , , , , , , ,67 Tennesse 8.962, , X X 1.282, , , , ,93

16 TIPOS Imposto sobre Vendas Imposto de Renda Imposto sobre a propriedade Licenças Outras taxas Total Impostos mais Licenças mais taxas Popula ções Imposto Per capita (Us $/ hab.) ESTADOS Part. P P Pa Pa % a ar rt. rt. Missouri 4.764, , , , , , ,988 1,793,77 Kentucky 5.034, , , , , , , ,36 Colorado 4.090, , X X 616, , , , ,99 Louisiana 4.888, , , , , , , ,42 Oklahoma 3.724, , X X 1,032, , , ,820 2,317,09 Oregon 1.398, , , , , , ,353 2,231,04 South Carolina 4.198, , , , , , , ,30 Kansas 3.685, , , , , , , ,54 Mississipi 4.396, , , , , , ,926 2,329,49 Utah 2.722, , X X 255, , , , ,81 Hawaii 3.581, , X X 258, , , , ,86 West Virginia 2.559, , , , , , , ,84 Maine 1.748, , , , , , , ,67 Idaho 1.664, , X X 299, , , , ,59 Delaware 491, , X X 1.230, , , , ,53 Rhode Island 1.477, , , , , , , ,11 Vermont 968, , , , , , , ,67 Wyoming 1.120, , , , , , ,64 New 875, , , , , , ,718 1,671,97 Hampshire South Dakota 1.197, ,837 4 X X 250, , , , ,73 Alabama 4.626, , , , , ,049, , ,66 Arkansas 3.982, , , , , ,284, , ,13 Iowa 3.532, , X X 751, , ,832, , ,79 Alaska 248, , , , , ,049, , ,58 Nevada 5.231, , , , ,775,112 2,758,931 2,455,70 North Dakota 1.594, , , , , ,620, ,628 8,032,89 New México 2.653, , , , , ,093, ,538 2,442,12 Nebraska 2.059, , , , ,332,757 1,855,525 2,335,06 Montana 544, , , , , ,459,324 1,005,141 2,446,75 EUA Total , , , , ,48 7 Fonte: the EUA Census Bureau , ,040 2,542,80

17 NOTICIA BRASILEIRA (parcial e recente) PARA TUA ANÁLISE: Carga tributária avança para 35,95% do PIB em 2013 e bate novo recorde Peso dos tributos subiu apesar das desonerações feitas pelo governo - Carga brasileira supera EUA e Turquia, mas é menor que Suécia e Noruega. Alexandro Martello Do G1, em Brasília 9/12/ h02 - Atualizado em 19/12/ h51 A carga tributária do Brasil, uma das maiores do mundo, subiu em 2013 apesar das reduções de tributos implementadas pelo governo federal, estimadas em R$ 77,79 bilhões no ano passado, um volume que é R$ 31,33 bilhões maior do que a renúncia fiscal (recursos que deixaram de ingressar nos cofres públicos) de 2012 que somou R$ 46,46 bilhões.... Entre as desonerações autorizadas pelo governo, estão: folha de pagamentos das empresas, cesta básica, Cide dos combustíveis, IPI de automóveis e da linha branca (fogões, geladeiras e máquinas de lavar), redução do IOF sobre operações de crédito e correção da tabela do Simples Nacional, entre outros. Por outro lado, o governo arrecadou, no ano passado, tributos devidos pelas empresas em anos anteriores, por meio do Refis da Crise, que gerou uma receita de R$ 21,78 bilhões em "Caso os parcelamentos fossem desconsiderados, a carga tributária apresentaria redução de 0,09 ponto percentual no ano de 2013, comparado a 2012, também livre de parcelamentos", informou o Fisco.... Arrecadação X PIB Os números mostram que foram arrecadados no ano passado, em tributos federais, estaduais e municipais, R$ 1,74 trilhão (valor não inclui multas e juros), enquanto o PIB do mesmo período somou R$ 4,84 trilhões. Em 2012, a arrecadação de impostos e contribuições havia somado R$ 1,57 trilhão, enquanto o PIB do mesmo período totalizou R$ 4,39 trilhões. Segundo a Receita Federal, a maior parte dos tributos foi arrecadada pelo governo federal, no ano passado. A União obteve R$ 1,2 trilhão, o correspondente a 68,9% da receita total. Ao mesmo tempo, os estados foram responsáveis pela arrecadação de R$ 440 bilhões (9% do total), e os municípios responderam pela arrecadação de R$ 100,9 bilhões, o equivalente a 5,79% do total arrecadado.... Comparação com outros países A comparação internacional, segundo dados divulgados pelo Fisco, é feito com base no ano de 2012 por conta do atraso em obter dados de outras nações. Naquele ano, a carga brasileira somou 35,8% do PIB. Com isso, o peso dos tributos, no Brasil, superou está acima de países como Turquia (27,7% em 2011), Estados Unidos (24,3%), Suíça (28,2%), Coréia do Sul (26,8% do PIB), Canadá (30,7% do PIB), Israel (31,6% do PIB), Portugal (32,5% do PIB), Reino Unido (35,2% do PIB), Irlanda (28,3% do PIB) e Chile (20,8% do PIB). A carga tributária brasileira em 2012, entretanto, foi inferior à de países como Dinamarca (48% do PIB), Suécia (44,3% do PIB), França (45,3% do PIB), Noruega (42,2% do PIB), Itália (44,4% do PIB), Alemanha (37,6% do PIB) e Áustria (43,2% do PIB).... MINHA ANALISE DA NOTICIA: Inicialmente, preciso dizer que, embora muito usado (inclusive pelos Governos), comparar Arrecadações brutas com PIB é tão burro como comparar alturas, roupas e sapatos de gigantes contra de anões (o correto é comparar arrecadações per capita, como vimos). Além disso, usar dados duvidosos, diferentes na fonte e formas ou não checados, pode ser um pecado ainda maior e quase chamar o Povo de burro. Nos EUA, a arrecadação anual total INCLUSIVE POR ESTADOS E MUNICIPIOS - chegou a US$ 4,9 trilhões em 2012 (sendo US$ 2,45 trilhões federais), segundo o próprio Governo dos EUA (http://www.usgovernmentrevenue.com/fed_revenue_2012us), igual a 30,2% do PIB de US$ 16,2 trilhões conforme o Banco Mundial (OU SEJA BEM MAIS DO QUE OS 24,3% DO PIB APONTADOS ACIMA, SE CONSIDERADAS AS ARRECADAÇÕES TOTAIS E, PIOR, DE APENAS 15,1% DO PIB, SE CONSIDERADAS APENAS A ARRECADAÇÃO FEDERAL DE US$ 2,45 BILHÕES). No Brasil (um pais em crescimento e que depende muito de arrecadações para tanto, e para a melhor distribuição da renda interna e maior justiça social, como na China e outros BRICs), no mesmo ano, o PIB brasileiro atingiu US$ 2,3 trilhões, segundo o Banco Mundial, para uma arrecadação tributaria federal de US$ 527,7 bilhões pelo dólar médio anual de R$ 1,95 (igual a R$ 1,029 trilhão, conforme a Receita Federal), ou seja, 22,9% do PIB em US$ e não os 35,8% apontados na noticia acima (a conferir, pois a diferença percentual é gigante). Note, adicionalmente, que a nossa Arrecadação Federal de 22,9% do nosso PIBINHO em US$ seria apenas acima da Arrecadação Federal dos EUA no mesmo ano (15,1% do PIBÃO). Complementando e exemplificando, em 2009, para um PIB de US$ 16,2 trilhões, os EUA arrecadaram de Impostos Federais US$ 2,45 trilhões, igual a 15,1% do PIB. Já a China com PIB de US$ 2,7 bilhões arrecadou de impostos federais US$ 486,0 bilhões, ou seja, 18,0% do PIB. ASSIM, A CHINA E O BRASIL ESTÃO NO MESMO PATAMAR DE ARRECADAÇÃO DE IMPOSTOS FEDERAIS. Assim, pode ser que compararam alhos com bugalhos.

18 Concluindo, re-incluo três citações importantes para o bom entendimento: 1) Por trás da campanha anti-fisco das empresas de mídia se esconde a vontade de pagar ainda menos impostos, conforme OTAVIO FRIAS FILHO (proprietário da Folha de São Paulo em junho de 2013): Como já vimos, a carga tributária do Brasil é de 35% (do PIB). Agora olhemos dois opostos. A carga mais baixa, entre os 60 países que compõem a prestigiada OCDE, Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, é a do México: 20% (do PIB). As taxas mais altas são as da Escandinávia: em redor de 50% (do PIB). Queremos ser o que quando crescer: México ou Escandinávia? - Vide mais em: ; 2) A IMPRENSA NACIONAL COM SUA COSTUMEIRA FALÁCIA SOBRE A ELEVADA ARRECADAÇÃO DO BRASIL versus MAUS SERVIÇOS PRESTADOS PARECE QUERER, INTENCIONALMENTE, MUITO CONFUNDIR O LEITOR BRASILEIRO (sic) - Nenhum estudo sobre a situação tributária brasileira, sobretudo se a compararmos com a de outras nações, será honesto se não considerar a arrecadação per capita. No Brasil, arrecada-se apenas US$ por pessoa, enquanto os EUA percebem US$ por pessoa e na Noruega US$ por pessoa (ASSIM, SE ELES TÊM SERVIÇOS PUBLICOS MUITO MELHORES É PORQUE ARRECADAM MUTISSIMO MAIS DO QUE AQUI) - Miguel do Rosário em ocafezinho.com/2012/11/26/a-insistentefalacia-sobre-a-carga-tributaria-brasileira/ ; 3) A ARRECADAÇÃO TRIBUTÁRIA PER CAPITA NO BRASIL É UM TERÇO DA DE PAISES RICOS - O Estadão em agosto/2012 vide: adacao-de-impostos-per-capita-nobrasil-e-um-terco-da-de-paises-ricos,123836e. FIM Prof. Cezar Climaco AGROVISION Brasília 28/12/

Necessidade de visto para. Não

Necessidade de visto para. Não País Necessidade de visto para Turismo Negócios Afeganistão África do Sul Albânia, Alemanha Andorra Angola Antígua e Barbuda Arábia Saudita Argélia. Argentina Ingresso permitido com Cédula de Identidade

Leia mais

Tributação Internacional Junho 2014

Tributação Internacional Junho 2014 www.pwc.pt/tax Tributação Internacional Junho 2014 Perante a aldeia global em que vivemos, atuar apenas no mercado doméstico não é suficiente. De facto, a internacionalização é um requisito obrigatório

Leia mais

Es t i m a t i v a s

Es t i m a t i v a s Brasileiros no Mundo Es t i m a t i v a s Ministério das Relações Exteriores - MRE Subsecretaria Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior - SGEB Departamento Consular e de Brasileiros no Exterior

Leia mais

Preçário dos Cartões Telefónicos PT

Preçário dos Cartões Telefónicos PT Preçário dos Cartões Telefónicos PT Cartão Telefónico PT 5 e (Continente)... 2 Cartão Telefónico PT 5 e (Região Autónoma dos Açores)... 6 Cartão Telefónico PT 5 e (Região Autónoma da Madeira)... 10 Cartão

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil País Afeganistão África do Sul Albânia Alemanha Andorra Angola Antígua e Barbuda Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Austrália

Leia mais

Es t i m a t i v a s

Es t i m a t i v a s Brasileiros no Mundo Es t i m a t i v a s Ministério das Relações Exteriores - MRE Subsecretaria Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior - SGEB Departamento Consular e de Brasileiros no Exterior

Leia mais

PT PRIME PREÇÁRIOS DE VOZ EMPRESARIAL 2006. PT Prime Preçário Voz Empresarial 2006

PT PRIME PREÇÁRIOS DE VOZ EMPRESARIAL 2006. PT Prime Preçário Voz Empresarial 2006 PT PRIME PREÇÁRIOS DE VOZ EMPRESARIAL 2006 Versão: 1.0 Pág.: 1/7 1. ACESSO DIRECTO Chamadas DENTRO DO PAÍS Não Corp Corp Local 0,0201 0,0079 Local Alargado 0,0287 0,0105 Nacional 0,0287 0,0105 FIXO MÓVEL

Leia mais

Argentina Dispensa de visto, por até 90 dias Dispensa de visto, por até 90 dias. Entrada permitida com Cédula de Identidade Civil

Argentina Dispensa de visto, por até 90 dias Dispensa de visto, por até 90 dias. Entrada permitida com Cédula de Identidade Civil PAÍS Visto de Turismo Visto de Negócios Observação Afeganistão Visto exigido Visto exigido África do Sul Dispensa de visto, por até 90 dias Dispensa de visto, por até 90 dias Albânia Dispensa de visto,

Leia mais

PÚBLICO ALVO: Promotores de viagens; agentes de viagens; consultores de viagens; operadores de emissivo e receptivo; atendentes.

PÚBLICO ALVO: Promotores de viagens; agentes de viagens; consultores de viagens; operadores de emissivo e receptivo; atendentes. 3. Geografia Turística 3.1 Geografia Turística: Brasil de Ponta a Ponta Proporcionar ao participante melhor compreensão geográfica do país; Apresentar as principais especificidades existentes nos continentes

Leia mais

EXPRESSÃO ECONÔMICA DA CIDADE DE SÃO PAULO

EXPRESSÃO ECONÔMICA DA CIDADE DE SÃO PAULO EXPRESSÃO ECONÔMICA DA CIDADE DE SÃO PAULO Ementa: O presente estudo pretende mostrar com números o tamanho e curiosidades da economia da cidade de São Paulo, que no próximo dia 25 de janeiro completa

Leia mais

Mercados. informação regulamentar. Portugal Acordos Bilaterais Celebrados

Mercados. informação regulamentar. Portugal Acordos Bilaterais Celebrados Mercados informação regulamentar Portugal Acordos Bilaterais Celebrados Janeiro 2013 Índice 5 NOTA DE PRÉVIA 6 ENQUADRAMENTO GERAL A 7 ÁFRICA DO SUL 7 ALBÂNIA 7 ALEMANHA 8 ANDORRA 8 ANGOLA 9 ANGUILLA 10

Leia mais

Ação Cultural Externa Relatório Anual 2011 - Indicadores DSPDCE - 2012

Ação Cultural Externa Relatório Anual 2011 - Indicadores DSPDCE - 2012 Ação Cultural Externa Relatório Anual 0 Indicadores DSPDCE 0 .Iniciativas apoiadas pelo IC a) Número (total): 0 b) Montante global:.0,0,* Áreas Geográficas África América Ásia Europa Médio Oriente e Magrebe

Leia mais

o Diretor Executivo da Fundação de Apoio à Pesquisa e Desenvolvimento - FAPED, no uso de suas atribuições legais,

o Diretor Executivo da Fundação de Apoio à Pesquisa e Desenvolvimento - FAPED, no uso de suas atribuições legais, Deliberação 01 de 23 de fevereiro de 2015. o Diretor Executivo da Fundação de Apoio à Pesquisa e Desenvolvimento - FAPED, no uso de suas atribuições legais, CONSIDERANDO o que dispõe a Lei n." 8.958, de

Leia mais

mídiakit www.tvgazeta.com.br

mídiakit www.tvgazeta.com.br mídiakit www.tvgazeta.com.br JUNHO / 2015 #HISTÓRIA Fundada no aniversário da cidade de São Paulo, a TV Gazeta fala com uma metrópole globalizada com a intimidade de quem esteve presente na vida e no coração

Leia mais

Exportações Brasileiras de Carne Bovina Brazilian Beef Exports. Fonte / Source: SECEX-MDIC

Exportações Brasileiras de Carne Bovina Brazilian Beef Exports. Fonte / Source: SECEX-MDIC Categorias / Products:, INDUSTRIALIZADA / PROCESSED,,, 1 de 16 2000 1999 %(2000x1999) Janeiro / January US$ (000) US$/Ton 25.537 9.793 2.608 15.392 4.375 3.518 66% 124% -26% INDUSTRIALIZADA / PROCESSED

Leia mais

IX. Dispensa de Visto de Entrada para Portadores de Passaporte e de Título de Viagem da RAEM

IX. Dispensa de Visto de Entrada para Portadores de Passaporte e de Título de Viagem da RAEM IX. Dispensa de Visto de Entrada para Portadores de Passaporte e de (países ordenados por continente) Ásia Brunei 14 dias --- Camboja 30 dias c) --- Coreia do Sul 90 dias --- Filipinas 14 dias --- Indonésia

Leia mais

L A E R T E J. S I L V A

L A E R T E J. S I L V A MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

Serviços Adicionais. 12400 - Portal de Voz

Serviços Adicionais. 12400 - Portal de Voz Serviços Adicionais 12400 - Portal de Voz Descrição Totoloto, Totobola, Lotarias e Euro Milhões Pode conhecer os números do Euro Milhões meia hora antes do sorteio na TV. Saiba os resultados e o valor

Leia mais

Portugal Leaping forward

Portugal Leaping forward Portugal Leaping forward Dr. Pedro Reis Presidente da AICEP Lisboa, 16 de Março 2012 Enquadramento internacional Fonte: EIU (Fev 2012) Nota: PIB a preços de mercado Variação (%) Enquadramento internacional

Leia mais

Parceria para Governo Aberto Open Government Partnership (OGP)

Parceria para Governo Aberto Open Government Partnership (OGP) Parceria para Governo Aberto Open Government Partnership (OGP) 1ª Conferência Anual de Alto-Nível da Parceria para Governo Aberto - OGP Roberta Solis Ribeiro Assessoria Internacional - CGU Conselho da

Leia mais

Entrance Visas in Brazil ( Updating on 01/11/2013 )

Entrance Visas in Brazil ( Updating on 01/11/2013 ) Entrance Visas in Brazil ( Updating on 01/11/2013 ) Legend # Entrance allowed by presenting Civil Identity Card * - Maximum stay of 90 days every 180 days For more informations: Phone: +55 11 2090-0970

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Destaques do Education at a Glance 2014

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Destaques do Education at a Glance 2014 Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Destaques do Education at a Glance 2014 Diretor de Estatísticas Educacionais Carlos Eduardo Moreno Sampaio

Leia mais

Cada grupo irá explorar os blocos econômicos que serão definidos em sala de aula.

Cada grupo irá explorar os blocos econômicos que serão definidos em sala de aula. Trabalho 01 dividido em 2 partes 1ª Parte Cada grupo irá explorar os blocos econômicos que serão definidos em sala de aula. 2ª Parte Perguntas que serão expostas após a apresentação da 1ª Parte, e que

Leia mais

UNIÃO EUROPEIA Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil

UNIÃO EUROPEIA Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC UNIÃO EUROPEIA Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil

Leia mais

Tarifário 2014 em vigor a partir de 1/1/2014

Tarifário 2014 em vigor a partir de 1/1/2014 Uzo Original Destino Preço por Minuto/SMS/MMS/Internet Voz Todas as redes nacionais 0,186 Voz (tarifa reduzida) Todas as redes nacionais 0,140 SMS Todas as redes nacionais 0,095 SMS (tarifa reduzida) Todas

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 07/02/2013) Legenda

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 07/02/2013) Legenda Ministério das Relações Exteriores Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2015

Anuário Estatístico de Turismo - 2015 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2015 Volume 42 Ano base 2014 Sumário I Turismo receptivo 1. Chegadas de turistas ao Brasil - 2013-2014

Leia mais

Notas: Este tarifário é taxado de 30 em 30 segundos após o primeiro minuto. Após os 1500 SMS's tmn-tmn grátis ou após os 250 SMS s para outras redes,

Notas: Este tarifário é taxado de 30 em 30 segundos após o primeiro minuto. Após os 1500 SMS's tmn-tmn grátis ou após os 250 SMS s para outras redes, Notas: Este tarifário é taxado de 30 em 30 segundos após o primeiro minuto. Após os 1500 SMS's tmn-tmn grátis ou após os 250 SMS s para outras redes, passa a pagar 0,080. Notas: Este tarifário é taxado

Leia mais

SWAZILÂNDIA E TANZÂNIA. Across Mundovip Quadrante Soltrópico TUNÍSIA. Club Med Grantur Mundovip Soltrópico. Travelers Travelplan U GANDA.

SWAZILÂNDIA E TANZÂNIA. Across Mundovip Quadrante Soltrópico TUNÍSIA. Club Med Grantur Mundovip Soltrópico. Travelers Travelplan U GANDA. Quem programa o quê? ÁFRICA ÁFRICA DO SUL ANGOLA BOTSWANA CABO VERDE EGIPTO GUINÉ-BISSAU LÍBIA MARROCOS MAURÍCIAS MOÇAMBIQUE NAMÍBIA QUÉNIA SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE SENEGAL SEYCHELLES SWAZILÂNDIA E TANZÂNIA

Leia mais

ACESSOS À BVS-PSI MEDIDOS PELO GOOGLE ANALYTICS

ACESSOS À BVS-PSI MEDIDOS PELO GOOGLE ANALYTICS ACESSOS À BVS-PSI MEDIDOS PELO GOOGLE ANALYTICS 1º. Semestre 2013 O Google Analytics é um serviço gratuito oferecido pelo Google que permite analisar as estatísticas de visitação de um site. Este é o primeiro

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2012

Anuário Estatístico de Turismo - 2012 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2012 Volume 39 Ano base 2011 Sumário I Turismo receptivo 1. Chegadas de turistas ao Brasil - 2010-2011

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

Brasil 2012 SERVIÇOS E TARIFAS

Brasil 2012 SERVIÇOS E TARIFAS SERVIÇOS E TARIFAS Soluções FedEx para o seu negócio Caso você tenha necessidade de enviar documentos urgentes, economizar em remessas regulares ou enviar cargas pesadas, a FedEx tem uma solução de transporte

Leia mais

Introdução... 14. 1. Brasões de Armas da África... 16 1.1. África do Sul... 16

Introdução... 14. 1. Brasões de Armas da África... 16 1.1. África do Sul... 16 Sumário Introdução... 14 1. Brasões de Armas da África... 16 1.1. África do Sul... 16 1.1.1. Brasões de Armas da África do Sul... 18 1.1.2. Brasão de armas e Botswana... 23 1.1.3. Brasão de armas do Lesoto...

Leia mais

Tarifário 2015 Em vigor a partir de 1/1/2015

Tarifário 2015 Em vigor a partir de 1/1/2015 Uzo Sempre 8 Destino Preço por Minuto/SMS/MMS Voz Todas as redes nacionais 0,085 SMS Todas as redes nacionais 0,085 MMS Todas as redes nacionais 0,590 Todas as redes nacionais - Video 0,790 Dados Internet

Leia mais

Brasil como maior exportador mundial de carne bovina: conquistas e desafios

Brasil como maior exportador mundial de carne bovina: conquistas e desafios Brasil como maior exportador mundial de carne bovina: conquistas e desafios João Ricardo Albanez Superintendente de Política e Economia Agrícola, Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de

Leia mais

ConJur - Acordo entre Brasil e EUA fere Constituição, afirmam advogados

ConJur - Acordo entre Brasil e EUA fere Constituição, afirmam advogados Página 1 de 5 CONTAS NO EXTERIOR Acordo entre Brasil e EUA fere Constituição, afirmam advogados 3 de setembro de 2015, 15h54 Por Brenno Grillo As trocas automáticas de informações financeiras entre os

Leia mais

Por que a CPMF é um problema para o Brasil?

Por que a CPMF é um problema para o Brasil? Por que a CPMF é um problema para o Brasil? 1 A Carga Tributária Brasileira Muito pesada para um país que precisa crescer 2 A carga tributária brasileira vem apresentando crescimento 40% 30% 26,9% 27,8%

Leia mais

Suécia. Finlândia Polônia. Dinamarca Noruega. Estônia Látvia Alemanha Lituânia Islândia Belarus Holanda. Rússia República da Moldávia Irlanda Canadá

Suécia. Finlândia Polônia. Dinamarca Noruega. Estônia Látvia Alemanha Lituânia Islândia Belarus Holanda. Rússia República da Moldávia Irlanda Canadá Herbalife no Mundo Fundada nos Estados Unidos, em 1980, a Herbalife é uma das maiores empresas de nutrição do mundo, atuando pelo modelo de vendas diretas. Está presente em mais de 90 países e é registrada

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 14/05/2014) Legenda

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 14/05/2014) Legenda Ministério das Relações Exteriores Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR. Viana do Castelo, 11de Fevereiro

SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR. Viana do Castelo, 11de Fevereiro SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR Viana do Castelo, 11de Fevereiro www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos, S.A. 2014 Índice Sobre a COSEC Seguro de Créditos Soluções à medida em resumo

Leia mais

Redes de apoio às empresas portuguesas no estrangeiro

Redes de apoio às empresas portuguesas no estrangeiro SERVIÇOS DE INTELIGÊNCIA ECONÓMICA Documento de Inteligência Económica TEMA: Redes de apoio às empresas portuguesas no estrangeiro 1. Importância para as empresas em processo de internacionalização A ação

Leia mais

Seu guia completo para nossos serviços móveis

Seu guia completo para nossos serviços móveis Seu guia completo para nossos serviços móveis Entre na maior comunidade de serviços móveis das Ilhas do Canal Jersey GRÁTIS www.jtglobal.com Pesquise por Jtsocial A JT oferece mais Custo/benefício A JT

Leia mais

Despesas em Propaganda no Brasil e sua Interligação com a Economia Internacional. Fábio Pesavento ESPM/SUL André M. Marques UFPB

Despesas em Propaganda no Brasil e sua Interligação com a Economia Internacional. Fábio Pesavento ESPM/SUL André M. Marques UFPB Despesas em Propaganda no Brasil e sua Interligação com a Economia Internacional Fábio Pesavento ESPM/SUL André M. Marques UFPB O NÚCLEO DE ECONOMIA EMPRESARIAL ESPM-SUL PESQUISA E APOIO 1. Despesas em

Leia mais

LISTA DE REPRESENTAÇÕES SOI 2012 AGÊNCIA INTERNACIONAL DE ENERGIA ATÔMICA AIEA PAÍSES MEMBROS

LISTA DE REPRESENTAÇÕES SOI 2012 AGÊNCIA INTERNACIONAL DE ENERGIA ATÔMICA AIEA PAÍSES MEMBROS 1 LISTA DE REPRESENTAÇÕES SOI 2012 AGÊNCIA INTERNACIONAL DE ENERGIA ATÔMICA AIEA ÁFRICA DO SUL ARÁBIA SAUDITA BRASIL CANADÁ COREIA DO SUL EGITO EQUADOR HOLANDA ITÁLIA JORDÂNIA NÍGER SUÉCIA ALEMANHA ARGENTINA

Leia mais

MANUAL PROGRAMA DE ESTÁGIO IAESTE 2009/2010

MANUAL PROGRAMA DE ESTÁGIO IAESTE 2009/2010 MANUAL PROGRAMA DE ESTÁGIO IAESTE 2009/2010 Caro Participante, Seja bem-vindo ao Programa de intercâmbio de estágio oferecido mundialmente pela IAESTE! Leia atentamente este manual. Ele contém todas as

Leia mais

Brasil 2015. FedEx International Priority. FedEx International Economy 3

Brasil 2015. FedEx International Priority. FedEx International Economy 3 SERVIÇOS E TARIFAS Soluções FedEx para o seu negócio Caso você tenha necessidade de enviar documentos urgentes, economizar em remessas regulares ou enviar cargas pesadas, a FedEx tem uma solução de transporte

Leia mais

Workshop Seguros de Pessoas: Desafios e Oportunidades Sincor-MG - 10dez2012 Hélio Marcelino Loreno João Paulo Moreira de Mello

Workshop Seguros de Pessoas: Desafios e Oportunidades Sincor-MG - 10dez2012 Hélio Marcelino Loreno João Paulo Moreira de Mello Elaboração: Maurício Tadeu Barros Morais Workshop Seguros de Pessoas: Desafios e Oportunidades Sincor-MG - 10dez2012 Hélio Marcelino Loreno João Paulo Moreira de Mello Agenda 1. Mercado Brasileiro principais

Leia mais

A formação da União Europeia

A formação da União Europeia A formação da União Europeia A EUROPA DOS 28 Como tudo começou? 1926: 1º congresso da União Pan- Europeia em Viena (Áustria) 24 países aprovaram um manifesto para uma organização federativa na Europa O

Leia mais

Seu guia completo para nossos serviços móveis

Seu guia completo para nossos serviços móveis Seu guia completo para nossos serviços móveis Entre na maior comunidade de serviços móveis das Ilhas do Canal Guernsey GRÁTIS www.jtglobal.com Pesquise por Jtsocial A JT oferece mais Custo/benefício A

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2013

Anuário Estatístico de Turismo - 2013 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2013 Volume 40 Ano base 2012 Guia de leitura Guia de leitura O Guia de Leitura tem o propósito de orientar

Leia mais

DDI VIA EMBRATEL Relação de países e seus respectivos códigos de acesso

DDI VIA EMBRATEL Relação de países e seus respectivos códigos de acesso PAIS CODIGO ACESSO DDI AFEGANISTAO 93 N AFRICA DO SUL 27 S ALASCA 1 S ALBANIA 355 S ALEMANHA 49 S ANDORRA 376 S ANGOLA 244 S ANGUILLA 1 S ANT.HOLANDESAS 599 S ANTIGUA 1 S ARABIA SAUDITA 966 S ARGELIA 213

Leia mais

Guia Multilíngüe de Informações Cotidianas

Guia Multilíngüe de Informações Cotidianas 1 Impostos (1) Vida Diária e Impostos Os residentes no Japão por período superior a 1 ano, mesmo os de nacionalidade estrangeira, são obrigados a recolher impostos da mesma forma que os cidadãos japoneses

Leia mais

Descubra um mundo de sensações O maior evento de exportação dos produtos agro-alimentares em Portugal. 22/23/24 Fevereiro 2010

Descubra um mundo de sensações O maior evento de exportação dos produtos agro-alimentares em Portugal. 22/23/24 Fevereiro 2010 Lisboa. Portugal International Trade Fair for Portuguese Food and Beverage Salão Internacional do Sector Alimentar e Bebidas 22/23/24 Fevereiro 2010 EDITION EDIÇÃO #1 Descubra um mundo de sensações O maior

Leia mais

Ranking Mundial de Juros Reais Jan/14

Ranking Mundial de Juros Reais Jan/14 Ranking Mundial de Juros Reais Jan/14 O Ranking Mundial de Juros Reais é um comparativo entre as taxas praticadas em 40 países do mundo e os classifica conforme as taxas de juros nominais determinadas

Leia mais

POLÍTICA TRIBUTÁRIA E DISTRIBUIÇÃO DE RENDA

POLÍTICA TRIBUTÁRIA E DISTRIBUIÇÃO DE RENDA ESTADO, TRIBUTAÇÃO E SEGURIDADE SOCIAL POLÍTICA TRIBUTÁRIA E DISTRIBUIÇÃO DE RENDA Marcelo Lettieri (marlettieri@gmail.com) OVERVIEW Tributação e Distribuição de Renda Modelo Tributário - Tendência histórica

Leia mais

Comércio (Países Centrais e Periféricos)

Comércio (Países Centrais e Periféricos) Comércio (Países Centrais e Periféricos) Considera-se a atividade comercial, uma atividade de alto grau de importância para o desenvolver de uma nação, isso se dá pela desigualdade entre o nível de desenvolvimento

Leia mais

Exportação Brasileira de Tangerinas por País de Destino 2010

Exportação Brasileira de Tangerinas por País de Destino 2010 Exportação Brasileira de Laranjas por País de Destino 2010 ESPANHA 5.293.450 12.795.098 PAISES BAIXOS (HOLANDA) 4.669.412 10.464.800 REINO UNIDO 2.015.486 5.479.520 PORTUGAL 1.723.603 3.763.800 ARABIA

Leia mais

Elaborado por: João Batista Mezzomo - joaobm@sefaz.rs.gov.br

Elaborado por: João Batista Mezzomo - joaobm@sefaz.rs.gov.br CIDADANIA FISCAL UM PROJETO DA SEFAZ-RS Elaborado por: João Batista Mezzomo - joaobm@sefaz.rs.gov.br Entende-se por cidadania fiscal o pleno exercício da cidadania no que concerne ao financiamento da chamada

Leia mais

15 Impostos ぜ い き ん 1 Impostos Nacionais Residentes e Não residentes

15 Impostos ぜ い き ん 1 Impostos Nacionais Residentes e Não residentes 15.Impostos ぜい きん 税 金 Os residentes no Japão por período superior a 1 ano, mesmo os de nacionalidade estrangeira, são obrigados a recolher impostos da mesma forma que os cidadãos japoneses caso recebam

Leia mais

SUPER RANKING MUNDIAL DE CLUBES DE FUTEBOL ( SRM) MELHORAMENTOS ANUAIS 2012

SUPER RANKING MUNDIAL DE CLUBES DE FUTEBOL ( SRM) MELHORAMENTOS ANUAIS 2012 SUPER RANKING MUNDIAL DE CLUBES DE ( SRM) MELHORAMENTOS ANUAIS 2012 Dezembro 2011 1- Introdução A metodologia do SRM estabelece que o modelo seja revisto no final de cada ano. As alterações resultantes

Leia mais

Ranking Mundial de Juros Reais Mar/13

Ranking Mundial de Juros Reais Mar/13 Ranking Mundial de Juros Reais Mar/13 O Ranking Mundial de Juros Reais é um comparativo entre as taxas praticadas em 40 países do mundo e os classifica conforme as taxas de juros nominais determinadas

Leia mais

NOS Empresas 4Pro Satélite Detalhe das condiçoes do pacote 4Pro Satélite

NOS Empresas 4Pro Satélite Detalhe das condiçoes do pacote 4Pro Satélite NOS Empresas 4Pro Satélite Detalhe das condiçoes do pacote 4Pro Satélite Telemóvel Comunicações incluidas no pacote: Cada cartão tem 4.000 minutos ou SMS para redes fixas e móveis nacionais. : Depois de

Leia mais

"Faça tudo o mais simples possível, mas com qualidade." (Adaptado livremente de A. Einstein)

Faça tudo o mais simples possível, mas com qualidade. (Adaptado livremente de A. Einstein) Fácil assim. 12345 "Faça tudo o mais simples possível, mas com qualidade." (Adaptado livremente de A. Einstein) 12345 Tudo é mais fácil com Lenze. O forte dinamismo dos tempos atuais o coloca em confronto

Leia mais

Ranking Mundial de Juros Reais SET/14

Ranking Mundial de Juros Reais SET/14 Ranking Mundial de Juros Reais SET/14 O Ranking Mundial de Juros Reais é um comparativo entre as taxas praticadas em 40 países do mundo e os classifica conforme as taxas de juros nominais determinadas

Leia mais

TLC 60 TORRE LUMINOSA COMPACTA

TLC 60 TORRE LUMINOSA COMPACTA TLC 60 TORRE LUMINOSA COMPACTA TLC-60 Torre Luminosa Compacta Desenvolvida para ser a melhor opção em custo/benefício, a Torre Luminosa Compacta - TLC-60 combina tecnologia e performance na medida ideal

Leia mais

Blocos Econômicos. MERCOSUL e ALCA. Charles Achcar Chelala

Blocos Econômicos. MERCOSUL e ALCA. Charles Achcar Chelala Blocos Econômicos MERCOSUL e ALCA Charles Achcar Chelala Blocos Econômicos Tendência recente, com origens na década de 50, com a CEE Comunidade Econômica Européia Em 2007 fez 50 anos Objetivos Fortalecer

Leia mais

CHAVES DE FIM DE CURSO. Linha Pesada 441, 461 e 500 Linha à Prova de Explosão

CHAVES DE FIM DE CURSO. Linha Pesada 441, 461 e 500 Linha à Prova de Explosão CHAVES DE FIM DE CURSO Linha Pesada 441, 461 e 500 Linha à Prova de Explosão Índice Importância das Normas Técnicas página 3 Produtos Especiais página 4 Chaves de Emergência Linha 500 página 5 Chaves de

Leia mais

O imprescindível aumento da progressividade do sistema tributário brasileiro

O imprescindível aumento da progressividade do sistema tributário brasileiro O imprescindível aumento da progressividade do sistema tributário brasileiro Marcos de Aguiar Villas-Bôas Conselheiro da Primeira Seção do CARF Doutor em Direito Tributário pela PUC-SP, Mestre em Direito

Leia mais

1.a. Atividades principais processamento de alimentos. São cinco as suas divisões, com seus respectivos produtos:

1.a. Atividades principais processamento de alimentos. São cinco as suas divisões, com seus respectivos produtos: Nestlé S.A. 1. Principais Características Matriz: Nestlé S.A. Localização: Vevey, Suíça Ano de fundação: 1866 Internet: www.nestle.com Faturamento (2000): US$ 47.092 mi Empregados (1999): 230.929 1.a.

Leia mais

Workshop Reforma tributária: reflexos sobre empresas e regiões

Workshop Reforma tributária: reflexos sobre empresas e regiões Departamento Jurídico - DEJUR Workshop Reforma tributária: reflexos sobre empresas e regiões Painel - Reforma Tributária à luz do desenvolvimento regional Helcio Honda O que a Sociedade espera de uma Reforma

Leia mais

PLC 116/10. Eduardo Levy

PLC 116/10. Eduardo Levy PLC 116/10 Senado Federal Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania Comissão de Assuntos Econômicos Comissão de Educação, Cultura

Leia mais

Atualidades. Blocos Econômicos, Globalização e União Européia. 1951 - Comunidade Européia do Carvão e do Aço (CECA)

Atualidades. Blocos Econômicos, Globalização e União Européia. 1951 - Comunidade Européia do Carvão e do Aço (CECA) Domínio de tópicos atuais e relevantes de diversas áreas, tais como política, economia, sociedade, educação, tecnologia, energia, ecologia, relações internacionais, desenvolvimento sustentável e segurança

Leia mais

1.a. Atividades principais concepção, produção, desenvolvimento e distribuição de bens duráveis e produtos profissionais. São três as suas divisões:

1.a. Atividades principais concepção, produção, desenvolvimento e distribuição de bens duráveis e produtos profissionais. São três as suas divisões: Electrolux AB 1. Principais Características Matriz: Electrolux AB Localização: Estocolmo, Suécia Ano de fundação: 1901 Internet: www.electrolux.com Faturamento (2000): US$ 11.537 mi Empregados (2000):

Leia mais

COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO 2012 (JANEIRO)

COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO 2012 (JANEIRO) Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO 2012 (JANEIRO) MRE-DPR JANEIRO/2012

Leia mais

LIGAMOS PEQUENAS EMPRESAS A GRANDES NEGÓCIOS.

LIGAMOS PEQUENAS EMPRESAS A GRANDES NEGÓCIOS. Soluções de Telecomunicações para Empresas LIGAMOS PEQUENAS EMPRESAS A GRANDES NEGÓCIOS. Permanência mínima para todos os serviços de 24 meses. IVA não incluido. Válido até Outubro de 2012 ZON Office ZON

Leia mais

A aceleração da inflação de alimentos é resultado da combinação de fatores:

A aceleração da inflação de alimentos é resultado da combinação de fatores: SEGURIDADE ALIMENTARIA: apuesta por la agricultura familiar Seminario: Crisis alimentaria y energética: oportunidades y desafios para América Latina e el Caribe O cenário mundial coloca os preços agrícolas

Leia mais

Políticas de Cobertura para Mercados de Destino das Exportações Portuguesas Seguro de Créditos à Exportação com garantia do Estado

Políticas de Cobertura para Mercados de Destino das Exportações Portuguesas Seguro de Créditos à Exportação com garantia do Estado No âmbito de apólices individuais África do Sul 1 Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Barein Benim Brasil 1 Cabo Verde Camarões Chile China 2 Garantia bancária (decisão casuística). Caso a caso. Garantia

Leia mais

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 23 de Maio

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 23 de Maio JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 23 de Maio AGENDA HORÁRIO ATIVIDADE LOCAL 07h00 Café da Manhã Restaurante Principal 08h45 Abertura Brasoftware Salão Tangará 10h00 Business Suite Salão Nobre 13h00

Leia mais

EDUCAÇÃO. Base para o desenvolvimento

EDUCAÇÃO. Base para o desenvolvimento EDUCAÇÃO Base para o desenvolvimento 1 Por que investir em educação? 2 Por que investir em educação? 1. Acesso à cidadania. 2. Aumento da renda pessoal (prêmio salarial): 10% por um ano a mais de escolaridade.

Leia mais

Benfica Telecom. Serviço Internet. Serviço Internacional. em vigor a partir de 1/2/2013 1. preço por minuto / Destino. sms / mms

Benfica Telecom. Serviço Internet. Serviço Internacional. em vigor a partir de 1/2/2013 1. preço por minuto / Destino. sms / mms em vigor a partir de 1/2/2013 1 / Benfica Telecom sms / mms Voz Todas as redes nacionais 0,185 Voz (tarifa reduzida) Todas as redes nacionais 0,082 SMS Todas as redes nacionais 0,093 SMS (tarifa reduzida)

Leia mais

Uma Rede de apoio à competitividade das empresas. 30 de abril de 2014, ISCTE-IUL, Lisboa

Uma Rede de apoio à competitividade das empresas. 30 de abril de 2014, ISCTE-IUL, Lisboa Uma Rede de apoio à competitividade das empresas 30 de abril de 2014, ISCTE-IUL, Lisboa Quem somos Quem somos? Onde estamos? Criada pela Comissão Europeia no âmbito do Programa Quadro para a Competitividade

Leia mais

Patrocínio Institucional Parceria Apoio

Patrocínio Institucional Parceria Apoio Patrocínio Institucional Parceria Apoio O Grupo AfroReggae é uma organização que luta pela transformação social e, através da cultura e da arte, desperta potencialidades artísticas que elevam a autoestima

Leia mais

Data: GEOGRAFIA TUTORIAL 5B. Aluno (a): Equipe de Geografia IMAGENS BASE. Fonte: IBGE, 2009.

Data: GEOGRAFIA TUTORIAL 5B. Aluno (a): Equipe de Geografia IMAGENS BASE. Fonte: IBGE, 2009. Aluno (a): Série: 3ª Turma: TUTORIAL 5B Ensino Médio Equipe de Geografia Data: GEOGRAFIA IMAGENS BASE Fonte: IBGE, 2009. Colégio A. LIESSIN Scholem Aleichem - 1 - NANDA/MAIO/2014-488 TEXTO BASE Os blocos

Leia mais

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES 05/11/10 05/12/10 05/01/11 05/02/11 05/03/11 05/04/11 05/05/11 05/06/11 05/07/11 05/08/11 05/09/11 05/10/11 05/11/11 05/12/11 05/01/12 05/02/12 05/03/12

Leia mais

DIPLOMAS DE ESPANHOL COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA (DELE) Convocatórias 2008. Descrição Geral

DIPLOMAS DE ESPANHOL COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA (DELE) Convocatórias 2008. Descrição Geral Descrição Geral Os Diplomas de Espanhol como Língua Estrangeira (DELE) são títulos oficiais, que certificam o grau de competência e domínio do idioma espanhol, que outorga o Instituto Cervantes em nome

Leia mais

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 19 de Setembro

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 19 de Setembro JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 19 de Setembro HORÁRIO ATIVIDADE LOCAL 07h00 Café da Manhã Restaurante Principal 08h45 Abertura Brasoftware Salão Tangará 10h00 Business Suite Salão Nobre 13h00 Almoço

Leia mais

Instituto Nacional de Estatística divulgou A Península Ibérica em Números - 2007

Instituto Nacional de Estatística divulgou A Península Ibérica em Números - 2007 'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR 21/12 Economia 20/12 Demografia Instituto Nacional de Estatística divulgou A Península Ibérica em Números - 2007 http://www.ine.pt/portal/page/portal/portal_ine/publicacoes?publicacoespub_boui=10584451&publicacoesm

Leia mais

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO Março/2013 2 ÍNDICE 03. Apresentação 04. População Mundial 05. População ocupada 06. PIB Mundial 07. PIB per capita Mundial 08. Exportação Mundial

Leia mais

BLOCOS ECONÔMICOS. Amanda Vasconcelos de Araújo 2º ANO 4 Tarde - Sala 402 Prof. Fernandes

BLOCOS ECONÔMICOS. Amanda Vasconcelos de Araújo 2º ANO 4 Tarde - Sala 402 Prof. Fernandes BLOCOS ECONÔMICOS Amanda Vasconcelos de Araújo 2º ANO 4 Tarde - Sala 402 Prof. Fernandes Blocos Econômicos Introdução Os blocos econômicos surgiram da necessidade de desenvolver a economia de determinados

Leia mais

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES 05/07/11 02/08/11 30/08/11 27/09/11 25/10/11 22/11/11 20/12/11 17/01/12 14/02/12 13/03/12 10/04/12 08/05/12 05/06/12 03/07/12 31/07/12 28/08/12 25/09/12

Leia mais

gabinete de estratégia e estudos

gabinete de estratégia e estudos Gabinete de Estratégia e Estudos Síntese Estatística gabinete de estratégia e estudos INVESTIMENTO DIRECTO Exterior em Portugal e Portugal no Exterior Agosto de 26 Índice Tratamento e análise dos dados

Leia mais

PERFIL DE MERCADO PRODUCTO: SISTEMAS DE INSPECCION POR VIDEO N.C.M.: 9031.80.99

PERFIL DE MERCADO PRODUCTO: SISTEMAS DE INSPECCION POR VIDEO N.C.M.: 9031.80.99 PERFIL DE MERCADO PRODUCTO: SISTEMAS DE INSPECCION POR VIDEO N.C.M.: 9031.80.99 Perfil elaborado en octubre de 2008 TRATAMIENTO ARANCELARIO E IMPOSITIVO 1) IMPUESTOS Y TASAS: 1.1) ARANCELES DE IMPORTACIÓN

Leia mais

CATEGORIA: POPULAÇÃO PRISIONAL CATEGORIA: PERFIL DO PRESO

CATEGORIA: POPULAÇÃO PRISIONAL CATEGORIA: PERFIL DO PRESO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL DIRETORIA DE POLÍTICAS PENITENCIÁRIAS SISTEMA NACIONAL DE INFORMAÇÕES PENITENCIÁRIAS ESTÁTÍSTICA SUSEPE - SUPERINTENDÊNCIA DOS SERVIÇOS PENITENCIÁRIOS

Leia mais

Cafés e Restaurantes. Telefone Internet Televisão

Cafés e Restaurantes. Telefone Internet Televisão Cafés e Internet A solução HORECA que lhe dá tudo O pacote é a solução para o segmento HORECA que conjuga os melhores conteúdos de desporto nacional e internacional, com telefone e internet. Chamadas ilimitadas

Leia mais

NOS Empresas 4Pro Fibra Detalhe das condiçoes do pacote 4Pro Fibra

NOS Empresas 4Pro Fibra Detalhe das condiçoes do pacote 4Pro Fibra NOS Empresas 4Pro Fibra Detalhe das condiçoes do pacote 4Pro Fibra Telemóvel Comunicações incluidas no pacote: Cada cartão tem 4.000 minutos ou SMS para redes fixas e móveis nacionais. : Depois de atingir

Leia mais

Sistema Tributário Brasileiro Breve Diagnóstico e Propostas de Mudanças

Sistema Tributário Brasileiro Breve Diagnóstico e Propostas de Mudanças Sistema Tributário Brasileiro Breve Diagnóstico e Propostas de Mudanças Carlos Roberto Teixeira Diretor de Assuntos Jurídicos Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal A INJUSTA DISTRIBUIÇÃO

Leia mais

Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt

Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt Soluções de seguro de créditos no apoio à exportação. COSEC - Estamos onde estiver o seu negócio. www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos 2012 1 2 Sobre a COSEC O que é o Seguro de Créditos

Leia mais