INTRODUÇÃO. ser praticada pelo Império Romano e pela Igreja Católica, na Idade Média. A arte de

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INTRODUÇÃO. ser praticada pelo Império Romano e pela Igreja Católica, na Idade Média. A arte de"

Transcrição

1 INTRODUÇÃO Desde os mais remotos tempos a arte de administrar sempre existiu com o objetivo de solucionar problemas práticos, através de premissas como organização, planejamento, controle, comando, coordenação. Teve suas raízes históricas na China, 500 a. C., passando a ser praticada pelo Império Romano e pela Igreja Católica, na Idade Média. A arte de administrar passou por diversas abordagens, como de início a Administração Científica que tinha ênfase nas tarefas e racionalização do trabalho do nível operacional, passando a ter abordagens Clássicas e Neoclássicas (ênfase na Estrutura, nas funções do administrador e organização formal), e suas teorias da Burocracia e Estruturalista. Passou então, a enfatizar as Pessoas, uma abordagem Humanística, e criou as teorias das Relações Humanas, do Comportamento Organizacional e do Desenvolvimento Organizacional. A partir de então, começou a dar enfoque ao Ambiente e criou bases na Teorias Estruturalista e Não- Estruturalista e Contingêncial. Por fim, com o passar do tempo e com as mudanças sofridas no ambiente, passou a dar grande importância para Tecnologia, que é defendida pela Teoria da Contingência. Hoje, devido a constantes turbulências de ordem política, econômica e social que vive o mundo, a administração apresenta vários enfoques, pois a mesma precisou se adequar a estes novos tempos, uma vez que o fenômeno globalização permitiu radicais mudanças nos planos de produção, produtividade, além do perfil exigido pelo profissional atual, que deve ser generalista-especialista, apresentar equilíbrio emocional e um grande capital intelectual. E, a organização, por sua vez, precisa investir no capital intelectual de

2 10 seus colaboradores, propagar o conhecimento na mesma, investir em novas e eficientes tecnologias. No decorrer deste capítulo, falaremos de forma mais detalhada todas as etapas pelas quais passou a Administração, desde a sua utilização no tempo da China antiga, até as suas modernas teorias e práticas. 10

3 9 RESUMO A arte de administrar passou por diversas abordagens, desde a China, 500 a. C. até os dias atuais. Ela precisou acompanhar a evolução histórica em que o mundo passou, para não se tornar uma ciência ou arte insuficiente ou obsoleta, possuindo nos atuais dias, práticas e teorias, que vão desde a programação neuro-linguística até a gestão do conhecimento. 9

4 FACULDADE MACHADO DE ASSIS BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO Trabalho: A EVOLUÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO E AS NOVAS GESTÕES PROPOSTAS PELA ADMINISTRAÇÃO MODERNA Elaborado por: Adolúcia Castro de Oliveira Chernicharo Ataíde Corrêa de Oliveira Cláudia Conceição Urbani da Silva Costa Dayse Gonçalves da Rocha Gisele Moura Corrêa Luciana Fernandes dos Santos Sirleni Bastos de Freitas Foi pelos professores e aceita pela Direção da Faculdade Machado de Assis como requisito parcial a Título de Bacharel em Administração. Professora Orientadora Janaína Ferreira Alves Professora Orientadora Sônia Maria de Barros Loureiro Coordenador e Professor Orientador Edni de Castro Paranhos Rio de Janeiro, de Dezembro de 2002.

5 FACULDADE MACHADO DE ASSIS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS A EVOLUÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO E O NOVO GERENCIAMENTO PROPOSTO PELA MODERNA ADMINISTRAÇÃO Adolúcia Castro de Oliveira Chernicharo Ataíde Corrêa de Oliveira Cláudia Conceição Urbani da Silva Costa Dayse Gonçalves da Rocha Gisele Moura Corrêa Luciana Fernandes dos Santos Sirleni Bastos de Freitas Dezembro-2002

6 A EVOLUÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO E O NOVO GERENCIAMENTO PROPOSTO PELA MODERNA ADMINISTRAÇÃO Adolúcia Castro de Oliveira Chernicharo Ataíde Corrêa de Oliveira Cláudia Conceição Urbani da Silva Costa Dayse Gonçalves da Rocha Gisele Moura Corrêa Luciana Fernandes dos Santos Sirleni Bastos de Freitas Trabalho de conclusão de Curso apresentado à Coordenação de Administração. Orientadoras: Janaína Ferreira Alves Sônia Maria de Barros Loureiro Dezembro-2002 i

7 A EVOLUÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO E O NOVO GERENCIAMENTO PROPOSTO PELA MODERNA ADMINISTRAÇÃO BANCA EXAMINADORA Professora Orientadora Janaína Ferreira Alves Professora Orientadora Sônia Maria de Barros Loureiro Coordenador e Professor Orientador Edni de Castro Paranhos Dezembro-2002 ii

8 DEDICATÓRIA Dedicamos este trabalho às nossas famílias, e a todos que nos ajudaram para a conclusão do mesmo. iii

9 AGRADECIMENTOS Gostaríamos de agradecer primeiramente a Deus, pois sem Ele, nada disso seria possível, às nossas famílias, pelo carinho e pela paciência. Aos nossos mestres, que nos orientaram e acreditaram que este trabalho daria certo. Enfim, a todos aqueles que direta ou indiretamente nos ajudaram de alguma forma, muito obrigado pelo apoio e carinho de todos. iv

10 RESUMO A arte de administrar passou por diversas abordagens, desde a China, 500 a. C. até os dias atuais. Ela precisou acompanhar a evolução histórica em que o mundo passou, para não se tornar uma ciência ou arte insuficiente ou obsoleta, possuindo nos atuais dias, práticas e teorias, que vão desde a programação neuro-linguística até a gestão do conhecimento. v

11 Capítulo I A EVOLUÇÃO DA TEORIA ADMINISTRAÇÃO A administração nas relações humanas sempre existiu, porém, seus estudos, teorias e aprofundamentos são bem mais recentes. A história relata que desde 500 a.c. os povos já procuravam a melhor maneira de resolver seus problemas práticos executando na realidade a arte de administrar. A velha China demonstra tentativas claras de definir regras e princípios de administração, como por exemplo a constituição de Chow (um sistema organizado de governo) com seus oito regulamentos para governar os diferentes setores do governo. Outras raízes históricas podem ser citadas, como Império Romano e a forma de administrar seus grandes feudos. Na idade média os católicos destacaram-se como grandes administradores. as organizações militares. Na história, duas instituições merecem ser citadas: igreja católica Romana e A igreja católica romana pode ser considerada a organização formal mais eficiente da civilização ocidental e o exército aparece nos tempos modernos como primeiro sistema administrativo organizado, substituindo as displicentes ordens de cavalheiros medievais e posteriormente os exércitos mercenários que proliferaram nos séculos XVII e XVIII.

12 12 A partir do ano de 1776 com a invenção da máquina a vapor por James Watt ( ) passou a vigorar uma nova concepção de trabalho, que veio modificar a estrutura social e comercial da época provocando mudanças rápidas de ordem econômica, política e social é o que chamamos de revolução industrial, começou na Inglaterra e alastrou-se por todo o mundo. A partir da entrada do século XX a administração começou seu processo crescente de estudos e desenvolvimentos de teorias, iniciando seu reconhecimento como ciência. A seguir serão apresentadas estas teorias: Abordagem clássica da administração ( ) A abordagem clássica da administração veio para reorganizar as conseqüências geradas pela revolução industrial, que aconteceu a partir do ano de 1776, com a invenção da máquina a vapor por James Watt ( ), e que passou a vigorar uma nova concepção de trabalho, que vem modificar a estrutura social e comercial da época provocando mudanças rápidas de ordem econômica, política e social. Essa revolução ou também chamada revolução do carvão e do ferro, aconteceu entre os anos de , e representava a transição do artesanato à industrialização, e podemos dizer ainda que ela subdividia em quatro fases: mecanização da industria e da agricultura, aplicação da força elástica do vapor, desenvolvimento do sistema fabril, e aceleramento do transporte e das comunicações. Na Segunda fase da revolução industrial que aconteceu entre os anos , ou também chamada de revolução do aço e eletricidade, corresponde ao

13 13 desenvolvimento industrial tendo as seguintes fases: substituição do ferro pelo aço como matéria prima, desenvolvimento de maquinária automática e auto grau de especialização, substituição do vapor pela eletricidade, domínio da indústria pela ciência, transformações radicais nos transportes e comunicações e novas formas de organização capitalista. Esse processo todo, desencadeou um crescimento acelerado e desorganizado das empresas demonstrando um grau de complexidade na sua administração, dessa forma exigindo uma abordagem científica e mais apurada e que substituísse a forma até então usada de improvisação e filosófica do conhecimento humano. Ao mesmo tempo deparando-se com a necessidade de aumentar a eficiência e competência das organizações procurando colher o melhor resultado de seus recursos e preparar-se para a concorrência e competição que cada vez mais aumentavam entre as empresas. Os monopólios passam a substituir o capitalismo liberal, instala-se nos EUA entre 1880/1890, a produção em massa o que fez com que o número de assalariados nas indústrias aumentasse tornando-se necessário evitar os desperdícios e economizar na mão-de-obra. Surge a divisão do trabalho entre os que pensam e os que executam. Com esse panorama industrial, abre-se espaço para inspiração de uma ciência da administração cujos princípios pudessem ser aplicados para resolver os problemas da organização. Essa abordagem foi desenvolvida por dois engenheiros, um americano, Frederick Winslow Taylor, que criou a chamada Escola da Administração Científica, com o intuito de aumentar a eficiência da indústria através da racionalização do trabalho operário. O outro era europeu, Henry Fayol, que desenvolveu a Teoria Clássica com a

14 14 preocupação de aumentar a eficiência das empresas através da sua própria organização e aplicação de princípios gerais da administração em bases científicas. Embora cada um deles tenha partido de pontos de vistas diferentes até mesmo opostos, é certo dizer que suas idéias constituem as bases da abordagem clássica ou tradicional da administração que dominaram aproximadamente as quatro primeiras décadas do século XX, dentro do programa administrativo nas organizações. A abordagem clássica da administração pode ser vista por duas orientações, que mesmo até certo ponto opostas entre si, se complementam com relativa coerência. A Escola de Administração Científica foi desenvolvida nos EUA a partir dos trabalhos de Taylor. Era formada por engenheiros, como Frederick Wislow Taylor ( ), Henry Lawrence Gantt ( ), Frank Bunker Gilbreth ( ), Harrington Emerson ( ) e outros. Henry Ford ( ) costuma ser incluído entre eles, pela aplicação de seus princípios nos seus negócios. A preocupação maior é aumentar a produtividade da empresa, incentivando a eficiência operacional, dando ênfase na análise e na divisão do trabalho do operário, uma vez que as tarefas do cargo e o ocupante constituem parte fundamental da empresa. É uma abordagem de baixo para cima, ou seja, do operário para o supervisor e gerente, das partes operárias e seus cargos para um todo. Predominava atenção para, como seria desenvolvido o trabalho, em que tempo padrão seria executado permitindo com isso a especialização, a junção de movimentos, operações, tarefas, cargos, etc, formando a chamada organização racional do trabalho (ORT). A principal característica da administração científica é a ênfase nas tarefas.

15 15 A Teoria clássica é corrente dos anatomistas e fisiologistas da organização, desenvolvida na França inicialmente por Fayol. Essa escola era formada por executivos de empresas da época, dentre eles Henry Fayol ( ), James D. Mooney, Lyndal F. Verneck (n. 1891), Luther Gulick e outros. A preocupação básica era aumentar a eficiência da empresa através das formas e disposições dos departamentos de sua organização e de suas inter-relações estruturais (ênfase na estrutura e funcionamento). É uma abordagem de cima para baixo, ou seja, dos diretores, gerentes para operários, e da empresa como um todo para departamento. Essa visão global permitia a melhor forma de subdividir a empresa, sob a orientação de um chefe principal. Abordagem Clássica da Administração Administração Científica Taylor Ênfase nas tarefas Teoria Clássica Fayol Ênfase na estrutura (1) Taylor foi o criador e fundador da administração científica, nascido na Filadélfia nos EUA, em Teve contato direto com os problemas sociais e empresarias decorrentes da revolução industrial. Iniciou sua vida profissional como operário em 1878 na empresa Midvale Stell Co, sendo promovido em vários cargos até chegar a chefe de (1) Beatriz M. de Souza Wahrlich, Uma análise das Teorias de Organização, Rio de Janeiro, Fundação Getúlio Vargas, Serviço de Publicações, 1971, pp

16 16 oficina e engenheiro em 1885, quando então começou a desenvolver os primeiros aprimoramentos técnicos, observando os problemas das operações fabris onde, a administração não tinha noção clara da divisão de suas responsabilidades com o trabalhador, não havia incentivo para melhorar o desempenho do trabalhador, muitos trabalhadores não cumpriam com suas responsabilidade, as decisões dos administradores baseavam-se na intuição e no palpite, não havia integração entre os departamentos da empresa e os trabalhadores eram colocados em tarefas para as quais não tinham a menor aptidão, entre outras. Taylor então procurou resolver esses problemas, desenvolvendo através de suas observações e experiências, um sistema de administração de tarefas, também chamado como sistema de Taylor, taylorismo e finalmente administração científica. Taylor efetuou um excelente e paciente trabalho junto com os operários do nível de execução analisando as tarefas atribuídas a cada um decompondo seus movimentos e processos de trabalho, aperfeiçoando-os e racionalizando-os gradativamente. Taylor mostrava que as empresas de sua época sofria de males agrupados em três fatores, o desconhecimento pela gerência das rotinas de trabalho, bem como do tempo necessário para sua realização, a ociosidade por parte dos operários, que reduziam propositalmente a produtividade, a cerca de 1/3 do que seria normal e a falta de padronização das técnicas ou métodos de trabalho. Na visão de Taylor os elementos da administração científica são: o estudo do tempo e padrão de produção, a supervisão funcional, a padronização de ferramentas e instrumentos, o planejamento das tarefas, a utilização da régua de cálculo e instrumentos para economizar tempo, as fichas de instrução de serviços, a tarefa associada a prêmio de

17 17 produção pela sua execução eficiente, o sistema para classificação dos produtos e do material utilizado na manufatura, e o sistema de delineamento da rotina de trabalho. Os princípios da administração científica de Taylor são: do planejamento - substituir a improvisação no trabalho operário, por métodos baseados em procedimentos científicos, do preparo - separar os trabalhadores de acordo com sua aptidão, através de métodos científicos, e treiná-los para produzirem mais de acordo com o planejamento. Além da mão-de-obra, organizar também as máquinas e equipamentos, arranjo físico e a disposição das ferramentas e materiais, do controle - supervisionar o trabalho para verificar se está sendo efetuado de acordo com o planejado, princípio da execução - distribuição distinta das atribuições e responsabilidades para que haja disciplina na execução do trabalho. Na concepção de Taylor as organizações e a administração devem ser estudadas e tratadas cientificamente, sua obra é avaliada pela importância da aplicação de uma metodologia sistemática na análise e na solução de problemas da organização no sentido de baixo para cima. Sendo o primeiro a fazer uma análise completa do trabalho inclusive dos tempos e movimentos, estabeleceu padrões precisos de execução, padronização de ferramentas e equipamentos, treinou operários e especializou pessoal, incluindo os de direção, assumiu uma atitude metódica na analise e organização da unidade fundamental de qualquer estrutura adotando esse critério ate o topo da organização. A administração científica foi vista como uma revolução mental, e uma maneira das pessoas encararem o trabalho de uma forma mais cordial. A produção é gerada através da eficiência do trabalhador, por sua inteligência e como se trabalha, e não pela sua escravidão.

18 18 Porém a administração científica, mesmo com preocupações como: estudo da fadiga humana, divisão do trabalho e especialização do operário, desenho de cargos e tarefas, incentivos salariais e prêmios de produção e condições de trabalho como iluminação, conforto, etc, sofreu críticas, a saber: com o mecanismo, não houve preocupação com o ser humano, com a especialização do operários e a divisão de tarefas, a execução tornou-se totalmente padronizada e com a visão microscópica do homem considerava-se o empregado individualmente esquecendo que ele é um ser social. Esse desvio ajudou a divulgar a imagem da administração científica como proposta fria e calculista, que enxergava os seres humanos como meras peças do processo produtivo. A Teoria Clássica da administração foi fundada por Henry Fayol ( ), ele nasceu em Constantinopla, viveu as conseqüências da revolução industrial, formou-se em engenharia de Minas aos 19 anos, entrou para uma empresa metalúrgica e carbonífera, onde desenvolveu toda a sua carreira. Enquanto Taylor desenvolvia nos EUA a Administração Científica por volta de 1916 e procurava dar ênfase nas tarefas, surgia na França espalhando-se pela Europa a Teoria Clássica da Administração, que caracterizavase pela ênfase na estrutura organizacional.tendo as duas teorias o mesmo objetivo: a busca da eficiência nas organizações. A Teoria Clássica parte do todo organizacional para as partes envolvidas como órgãos, seções, departamento e etc., e destes para as pessoas como ocupante do cargo, executores de tarefas. Fayol parte do princípio de que toda empresa pode ser dividida em seis grupos de funções: funções técnicas tem relação com a produção de bens e serviços, funções comerciais - relacionadas com compra e venda e troca, funções financeiras - relacionadas

19 19 com a procura e gerência de capitais, funções de segurança - proteção e preservação dos bens e das pessoas, funções contábeis - relacionadas com inventários, registros, balanços de custos e estatísticos, funções administrativas - relacionadas com a integração de cúpula das outras cinco funções, prever, organizar, comandar, coordenar e controlar, e elas coordenam e organizam as demais funções. Estes são os elementos da administração que constituem o processo administrativo e é encontrada em todo e qualquer trabalho, nível ou área da empresa, ou seja, cada cargo ocupado exerce as atividades acima descritas. Fayol conclui que, dentro de uma escala hierárquica, a importância relativa a capacidade administrativa aumenta de acordo com o grau de hierarquia, e diminui a capacidade técnica. A capacidade primordial administrativa compete ao diretor enquanto a capacidade primordial técnica é de competência do operário. Essa visão de Fayol a respeito das funções básicas hoje já está obsoleta, elas recebem o nome de área da administração, relatadas a seguir. As funções administrativas são as áreas de administração geral e as funções técnicas são as áreas de produção, manufatura ou operações. As funções comerciais das áreas de vendas/marketing e as funções financeiras, recebem o nome de área financeira, incluindo as funções contábeis, com surgimento da área de recursos humanos, a função segurança passou para um nível mais baixo, ficando subordinada a esta área. Para Fayol a administração é um todo do qual a organização é uma das partes. Ela é um conjunto de processos envolvidos e ramificados, atinge aspectos que a

20 20 organização por si só não atingiria, tais como controle, a previsão e o comando. A organização abrange somente a estrutura, a forma, sendo portando estática e limitada. Os 14 princípios universais da administração segundo Fayol são: 1. Divisão do trabalho especialização de tarefas e pessoas com o intuito de aumentar a eficiência. 2. Autoridade e responsabilidade dar ordens e receber obediência é responsabilidade como conseqüência natural da autoridade 3. Disciplina obediência, respeito aos acordos estabelecidos 4. Unidade de comando subordinação somente a um superior. 5. Unidade de direção uma única cabeça e um plano para cada grupo de atividades com o mesmo objetivo. 6. Subordinação dos interesses individuais aos gerais. 7. Remuneração do pessoal justa e garantida 8. Centralização concentração de autoridade no topo da hierarquia. 9. Cadeia escalar vai do topo da hierarquia ao mais baixo escalão. 10. Ordem ordem material e humana, cada coisa em seu lugar. 11. Equidade amabilidade e justiça. 12. Estabilidade duração (num cargo) do pessoal 13. Iniciativa os empregados incumbidos de executar planos devem manifestar esforço pessoal. 14. Espírito de equipe promover espírito de equipe cria harmonia e unidade na organização. (2) A Teoria Clássica demonstra organização em sua estrutura, forma e disposição das partes que a constitui. Restringindo-se apenas aos aspectos da organização formal, que são analisadas de cima para baixo (da direção para execução), exatamente ao contrário da administração científica. As críticas a Teoria Clássica são numerosas, conflitantes e generalizadas, a saber: (2) Idalberto Chiavenato, Administração dos novos tempos, 2.ed. Rio de Janeiro: Campos, 1999, p.42.

21 21 Abordagem simplificada da organização formal - não considera seu conteúdo psicológico e social. Ausência de trabalhos experimentais - seu método é empírico e concreto. Extremo racionalismo na concepção da administração - super simplificação e falta de realismo Abordagem incompleta da organização - descuidou-se da organização informal. Abordagem típica da teoria da máquina - consideração pelo prisma do comportamento mecânico. Abordagem do sistema fechado - trata a organização como sistema composto de poucas variáveis, perfeitamente conhecida Desenvolvimento Organizacional O movimento de desenvolvimento organizacional surgiu em 1962, com intuito de induzir uma nova mentalidade aberta, democrática e participativa voltada para a administração de pessoas trazendo um complexo conjunto de idéias a respeito do homem, da organização e do ambiente, objetivando o crescimento e desenvolvimento da organização. As origens do desenvolvimento organizacional pode ser atribuída à dificuldade encontrada em operacionalizar os conceitos das diversas teorias, cada qual mostrando abordagens diferentes e conflitantes entre si, e também com a evolução dos estudos sobre a motivação humana e a sua influência nas organizações. Podemos dizer que o desenvolvimento organizacional é um desdobramento prático e operacional da teoria comportamental.

22 22 As quatro variáveis básicas nos diversos modelos de desenvolvimento organizacional são o ambiente, organização, grupo e indivíduo de maneira que elas possam ser inter-relacionadas e interdependentes diagnosticando a situação e intervindo em variáveis estruturais ou comportamentais, ressaltando as motivações, atitudes e necessidades dos indivíduos para que uma mudança atinja tanto os objetivos organizacionais quanto os individuais. O desenvolvimento está intimamente ligado ao conceito de mudança e da capacidade de adaptação a essa mudança. As mudanças que estão ocorrendo no mundo moderno torna necessário revitalizar e reconstruir as organizações, porém elas não devem ser feitas ao acaso nem improvisadas, mas sim planejadas. Existem três estratégias de mudanças; a mudança evolucionária que é uma evolução lenta e suave, não transgride as expectativas dos que nela estão envolvidos e são por ela afetados, mudança revolucionária ela é rápida, intensa, brutal e rejeita as antigas expectativas e introduz expectativas nova e o desenvolvimento sistemático que é diferente das duas anteriores citadas. Neste tipo de mudança os responsáveis apontam modelos explícitos do que a organização deveria ser em comparação com o que é. O desenvolvimento organizacional é uma resposta da organização às mudanças. É um esforço educacional muito complexo, destinado a mudar atitudes, valores, comportamentos e a estrutura de organização, de tal maneira que esta possa se adaptar as novas conjunturas, mercados, tecnologia, problemas e desafios que estão surgindo em uma crescente progressão.

23 Teoria da Burocracia ( ) Criada por Max Weber, sociólogo alemão que reconhece o significado dessa palavra como técnico que identifica característica da organização formal e que visa a racionalidade e a eficiência. Segundo Weber o tipo ideal de burocracia apresenta sete dimensões principais: Formalização: todas as atividades da organização são definidas por escrito ( rotinas e procedimentos ) e a organização opera de acordo com o conjunto de leis ou regras ( regras e regulamentos, regimento interno, estatutos ) que são aplicáveis a todos os casos individuais, sem exceção. Divisão do trabalho: cada participante tem um cargo ou posição definida com esfera específica de competência, com deveres oficiais, atribuições estritamente especificadas e delimitadas. Princípio da hierarquia: a burocracia se assenta em uma hierarquia bem definida de autoridade. Cada funcionário é submetido a ordens impessoais que guiam suas ações de modo a assegurar sua obediência. Impessoalidade: o funcionário ideal desempenha com impessoalidade no relacionamento com outros ocupantes de cargo. A burocracia enfatiza os cargos e não as pessoas que os ocupam, pois as pessoas entram e saem da organização, mas os cargos permanecem para garantir sua continuidade e perpetuação. Competência técnica: a seleção e a escolha dos participantes é baseada na competência técnica e qualificação profissional dos candidatos e não nas preferências de ordens pessoais.

24 24 Separação entre propriedade e administração: os recursos utilizados pela organização burocrática para execução de suas tarefas não são propriedades dos burocratas. A administração está separada da propriedade dos meios de produção, pois o dirigente ou o burocrata não é necessariamente o dono da organização ou dos seus meios de produção, mas um profissional especializado na sua administração. Profissionalização dos funcionários: os funcionários da burocracia são profissionais, pois são especialistas em face da divisão do trabalho; São assalariados de acordo com suas funções ou posições hierárquicas. Essas sete dimensões principais da burocracia se apresentam em graus variados em cada empresa. Elas visam atingir certas conseqüências desejadas, dentre elas a previsibilidade do comportamento das pessoas dentro da organização, contudo esse comportamento nem sempre ocorre dentro da previsibilidade de Weber. Esses comportamentos imprevistos foram denominados de disfunções da burocracia, e na verdade são essas disfunções que deram sentido pejorativo ao termo burocracia. As principais disfunções da burocracia são as seguintes: Internalização das regras e exagerado apego aos regulamentos; Excesso de formalismo e de papelório; Resistência às mudanças; Despersonalização dos relacionamentos; Categorização como base do processo decisorial; Superconformidade às rotinas e procedimentos; Exibição de sinais de autoridade; Dificuldades no atendimento a clientes e conflitos com o público. (3) Essas disfunções ocorrem porque a teoria não considera a variabilidade do ser humano, todavia, sua presença nas grandes organizações é de vital importância pela complexidade das estruturas. (3) Idalberto Chiavenato, Teoria Geral da Administração-Volume 2, 5.ed.São Paulo: Makron books, 1998, p.28.

25 Teoria Estruturalista Trata-se de uma síntese da teoria clássica e da teoria das relações humanas que foi abordada por Max Weber e em algumas situações por trabalho de Karl Max. É mais uma teoria que enfatiza a estrutura organizacional. Foi desenvolvida a partir dos estudos sobre as limitações e rigidez do modelo burocrático, que era considerado um modelo do sistema fechado, enquanto nessa teoria é introduzido o conceito de sistema aberto no estudo das organizações. Seu objetivo é compatibilizar as contribuições clássicas e humanísticas da teoria da administração. Ela observava as organizações como complexos de estruturas formais e informais, foi através dela que se verificou que a inovação e a mudança trazem conflitos dentro das empresas, apesar desses conflitos serem saudáveis para a vida da organização é necessário e de suma importância à administração de conflito Abordagem Sistêmica da Administração Teoria interdisciplinar denominada teoria geral dos sistemas demonstra o isomorfismo das várias ciências permitindo maior aproximação entre elas, preenchendo os espaços em branco. É uma teoria que se baseia na compreensão da dependência recíproca de todas as disciplinas, passou a correlacionar objetos de estudo distintos como: objetos físicos, biológicos, psíquicos, sociais, químicos, etc., em sistemas. Desde a abordagem clássica até a abordagem sistêmica, a teoria geral da administração passou por crescentes ampliações. Com o desenvolvimento da teoria geral dos sistemas a teoria clássica com seus três princípios do século XX ( o reducionismo, o pensamento analítico e o mecanicismo) foram substituídos pelos princípios opostos do expansionismo, do pensamento sintético e da teleologia.

26 26 Abaixo segue quadro comparativo destas duas teorias, a saber: Teoria Clássica 1 Expansionismo: Esse princípio sustenta que todo fenômeno é parte de um fenômeno maior. O expansionismo não nega que cada fenômeno é constituído de partes, mas sua focalização é num todo no qual este fenômeno faz parte, se preocupando com o globalismo e com a sua totalidade. 2 Pensamento sintético: O fenômeno aborda o sistema em sua totalidade, não de forma fragmentada. Visualiza a organização como um macrosistema, sem subdivisões. 3 Teleologia: É o principio segundo o qual a causa é condição necessária, mas nem sempre suficiente para que surja o efeito. A teleologia é o estudo do comportamento com a finalidade de alcançar objetivos e influenciar fortemente as ciências. Na teleologia o comportamento é explicado pelo que se produz ou pelo seu propósito de produzir. Assim os sistemas são vistos como entidades globais e funcionais buscando objetivos e finalidades. Teoria Sistêmica 1 Reducionismo: É o principio de que todas as coisas podem ser reduzidas até o átomo (menor partícula indivisível). O reducionismo em áreas como a da física (estudo dos átomos), na química (estudo das substancias simples), na biologia (estudo das células), na psicologia (instintos e necessidades básicas) e na sociologia (indivíduos sociológicos). Um exemplo de reducionismo na administração é o taylorismo que faz com que as pessoas raciocinem dentro de prisões mentais. 2- Pensamento analítico: A Analise consiste em decompor o todo, tanto quanto possível, em parte simples, que são mais fáceis de serem solucionadas ou explicadas. O conceito de divisão do trabalho é de especialização do operário, são manifestações típicas do pensamento analítico. 3 Mecanicismo: É o principio que se baseia na relação de causa e efeito entre dois fenômenos. Um fenômeno constitui a causa do outro (sem efeito), quando ele é suficiente para provocá-lo. Essa relação chamada hoje de sistema fechado se baseia no ambiente que era totalmente subtraído na explicação das causas. As leis excluíam os efeitos do meio. Os efeitos são totalmente determinados pelas causa, numa visão determinística das coisas. A abordagem sistêmica se subdivide em: Cibernética e administração; Teoria matemática de administração; Teoria de sistemas.

UNIVERSIDADE PAULISTA GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM. TEORIAS DE ADMINISTRAÇÃO Prof. Cassimiro Nogueira Junior

UNIVERSIDADE PAULISTA GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM. TEORIAS DE ADMINISTRAÇÃO Prof. Cassimiro Nogueira Junior UNIVERSIDADE PAULISTA GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM TEORIAS DE ADMINISTRAÇÃO Prof. Cassimiro Nogueira Junior CONCEITOS Administração é o processo de conjugar recursos humanos e materiais de forma a atingir fins

Leia mais

Abordagem Comportamental da Administração

Abordagem Comportamental da Administração Abordagem Comportamental da Administração A partir dos trabalhos de dinâmica de grupo desenvolvidos por Kurt Lewin, ainda na sua fase de impulsionador da Teoria das Relações Humanas, com a divulgação do

Leia mais

Abordagem Clássica da Administração: TGA Abordagem Clássica da Administração. Abordagem Clássica da Administração:

Abordagem Clássica da Administração: TGA Abordagem Clássica da Administração. Abordagem Clássica da Administração: TGA Abordagem Clássica da Administração Profa. Andréia Antunes da Luz andreia-luz@hotmail.com No despontar do XX, 2 engenheiros desenvolveram os primeiros trabalhos pioneiros a respeito da Administração.

Leia mais

Antecedentes Históricos da Administração: Os primórdios da Administração

Antecedentes Históricos da Administração: Os primórdios da Administração Antecedentes Históricos da Administração: Os primórdios da Administração No decorrer da história da humanidade sempre existiu alguma forma simples ou complexa de administrar as organizações. O desenvolvimento

Leia mais

A abordagem clássica se divide em: Administração Científica com o americano Frederick Winslow Taylor Teoria Clássica com o europeu Henry Fayol.

A abordagem clássica se divide em: Administração Científica com o americano Frederick Winslow Taylor Teoria Clássica com o europeu Henry Fayol. ABORDAGEM CLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO A abordagem clássica se divide em: Administração Científica com o americano Frederick Winslow Taylor Teoria Clássica com o europeu Henry Fayol. Partiram de pontos distintos

Leia mais

Pode ser desdobrada em 2 orientações diferentes que se completam.

Pode ser desdobrada em 2 orientações diferentes que se completam. Evolução da Teoria Administrativa Escolas de Concepção Administrativa. Abordagem Clássica da Administração. Pode ser desdobrada em 2 orientações diferentes que se completam. 1 - Visão Americana: Liderada

Leia mais

Teorias da Administração

Teorias da Administração Teorias da Administração Cronologia das teorias da administração 1903 Administração Científica 1903 Teoria Geral da Administração 1909 Teoria da Burocracia 1916 Teoria Clássica da Administração 1932 Teoria

Leia mais

Escola das relações humanas: Sociologia nas Organizações. Prof Rodrigo Legrazie

Escola das relações humanas: Sociologia nas Organizações. Prof Rodrigo Legrazie Escola das relações humanas: Sociologia nas Organizações Prof Rodrigo Legrazie Escola Neoclássica Conceitua o trabalho como atividade social. Os trabalhadores precisam muito mais de ambiente adequado e

Leia mais

Qual a melhor forma de fazer um determinado trabalho?

Qual a melhor forma de fazer um determinado trabalho? A abordagem típica da Escola da Administração Científica é a ênfase nas tarefas; Objetivava a eliminação dos desperdícios e elevar os níveis de produtividade Frederick W. Taylor (1856-1915): Primeiro período

Leia mais

Teorias da Administração Conhecimentos organizados, produzidos pela experiência prática das organizações.

Teorias da Administração Conhecimentos organizados, produzidos pela experiência prática das organizações. Introdução à Teoria Geral da Administração Organização É uma combinação intencional de recursos para atingir um determinado objetivo. O que são teorias? São explicações, interpretações ou proposições sobre

Leia mais

USP/EACH Gestão Ambiental ACH 113 Princípios de Administração. 2/2012. Profa. Dra. Sylmara Gonçalves Dias

USP/EACH Gestão Ambiental ACH 113 Princípios de Administração. 2/2012. Profa. Dra. Sylmara Gonçalves Dias USP/EACH Gestão Ambiental ACH 113 Princípios de Administração 2/2012. Profa. Dra. Sylmara Gonçalves Dias Evolução da Administração e as Escolas Clássicas Anteriormente XVIII XIX 1895-1911 1916 1930 Tempo

Leia mais

A ESCOLA CLÁSSICA OU ABORDAGEM CLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO

A ESCOLA CLÁSSICA OU ABORDAGEM CLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO A ESCOLA CLÁSSICA OU ABORDAGEM CLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO 1. INTRODUÇÃO As origens da Abordagem Clássica da Administração remontam às conseqüências geradas pela Revolução Industrial e que poderiam ser resumidas

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO EM ENFERMAGEM. As Teorias de administração e os serviços de enfermagem

ADMINISTRAÇÃO EM ENFERMAGEM. As Teorias de administração e os serviços de enfermagem ADMINISTRAÇÃO EM ENFERMAGEM As Teorias de administração e os serviços de enfermagem Teorias da administração no processo da enfermagem Administrar: é um processo de planejamento, organização, liderança

Leia mais

TGA TEORIAS DAS ORGANIZAÇÕES FUPAC - FUNDAÇÃO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS. Profº Cláudio de Almeida Fernandes, D.Sc

TGA TEORIAS DAS ORGANIZAÇÕES FUPAC - FUNDAÇÃO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS. Profº Cláudio de Almeida Fernandes, D.Sc FUPAC - FUNDAÇÃO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE UBERLÂNDIA TGA TEORIAS DAS ORGANIZAÇÕES Profº Cláudio de Almeida Fernandes, D.Sc Ph.D in Business Administration Doutorado

Leia mais

Teorias e Modelos de Gestão

Teorias e Modelos de Gestão Teorias e Modelos de Gestão Objetivo Apresentar a evolução das teorias e modelo de gestão a partir das dimensões econômicas, filosóficas, pol Iticas, sociológicas, antropológicas, psicológicas que se fazem

Leia mais

Teoria Geral da Administração (TGA)

Teoria Geral da Administração (TGA) Uma empresa é uma organização social que utiliza recursos a fim de atingir tais objetivos. O lucro, na visão moderna das empresas privadas, é conseqüência do processo produtivo e o retorno esperado pelos

Leia mais

Abordagem Clássica da Administração

Abordagem Clássica da Administração Abordagem Clássica da Disciplina: Planejamento Estratégico Página: 1 Aula: 05 Principais Personagens Fredeick Winslow Taylor (americano) Escola da Científica: aumentar a eficiência da indústria por meio

Leia mais

Gestão da Produção. 1- Histórico. Revolução Industrial:

Gestão da Produção. 1- Histórico. Revolução Industrial: Gestão da Produção Prof. Miguel Antonio Pelizan 1- Histórico 1.1 Produção e Administração Revolução Industrial: processo de transição de uma sociedade, passando de uma base fundamentalmente agrícola-artesanal

Leia mais

20/04/2009. Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Dinâmica nas Organizações. Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Unidade 2.

20/04/2009. Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Dinâmica nas Organizações. Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Unidade 2. Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores Disciplina: Dinâmica nas Organizações Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 2.1 2 ETAPAS DO DESENVOLVIMENTO DA TEORIA DA ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO GERAL TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO

ADMINISTRAÇÃO GERAL TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO ADMINISTRAÇÃO GERAL TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO Atualizado em 09/11/2015 TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO ADMINISTRAÇÃO CIENTÍFICA Os alicerces fundamentais da Administração Científica, descritos por Taylor,

Leia mais

INTRODUÇÃO À GESTÃO DE PESSOAS Comparativo entre idéias

INTRODUÇÃO À GESTÃO DE PESSOAS Comparativo entre idéias FACULDADE GOVERNADOR OZANAM COELHO PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE PESSOAS INTRODUÇÃO À GESTÃO DE PESSOAS Comparativo entre idéias ALINE GUIDUCCI UBÁ MINAS GERAIS 2009 ALINE GUIDUCCI INTRODUÇÃO À GESTÃO DE

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Dinâmica nas Organizações. Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Unidade 2.

Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Dinâmica nas Organizações. Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Unidade 2. Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores Disciplina: Dinâmica nas Organizações Prof.: Fernando Hadad Zaidan Unidade 2.4 2 ETAPAS DO DESENVOLVIMENTO DA TEORIA DA ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Dinâmica nas Organizações. Prof.: Fernando Hadad Zaidan

Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Dinâmica nas Organizações. Prof.: Fernando Hadad Zaidan Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores Unidade 2.4 2 ETAPAS DO DESENVOLVIMENTO DA TEORIA DA ADMINISTRAÇÃO 2.4 Abordagem das Disciplina: Dinâmica nas Organizações Prof.: Fernando

Leia mais

2 SIGNIFICADO DA ADMINISTRAÇÃO

2 SIGNIFICADO DA ADMINISTRAÇÃO 2 SIGNIFICADO DA ADMINISTRAÇÃO 2.1 IMPORTÂNCIA DA ADMINISTRAÇÃO Um ponto muito importante na administração é a sua fina relação com objetivos, decisões e recursos, como é ilustrado na Figura 2.1. Conforme

Leia mais

Introdução à Administração. Prof. Adilson Mendes Ricardo Novembro de 2012

Introdução à Administração. Prof. Adilson Mendes Ricardo Novembro de 2012 Novembro de 2012 Aula baseada no livro Teoria Geral da Administração Idalberto Chiavenato 7ª edição Editora Campus - 2004 Nova ênfase Administração científica tarefas Teoria clássica estrutura organizacional

Leia mais

Curso de Especialização em Gestão Pública

Curso de Especialização em Gestão Pública Universidade Federal de Santa Catarina Centro Sócio-Econômico Departamento de Ciências da Administração Curso de Especialização em Gestão Pública 1. Assinale a alternativa falsa: (A) No processo gerencial,

Leia mais

11. Abordagem Comportamental

11. Abordagem Comportamental 11. Abordagem Comportamental Conteúdo 1. Behaviorismo 2. Novas Proposições sobre a Motivação Humana 3. Teoria da Hierarquia das de Maslow 4. Teoria dos dois fatores 5. Teoria X & Y de McGregor 6. Outros

Leia mais

Teoria Básica da Administração. Teoria das Relações Humanas. Professor: Roberto César

Teoria Básica da Administração. Teoria das Relações Humanas. Professor: Roberto César Teoria Básica da Administração Teoria das Relações Humanas Professor: Roberto César Abordagem Humanística Ênfase Tarefas Estrutura Pessoas Preocupação Máquina e Método Organização formal e princípios O

Leia mais

Unidade II FUNDAMENTOS DA. Prof. Me. Livaldo dos Santos

Unidade II FUNDAMENTOS DA. Prof. Me. Livaldo dos Santos Unidade II FUNDAMENTOS DA ADMINISTRAÇÃO Prof. Me. Livaldo dos Santos Objetivos da unidade Abordar, caracterizar e apresentar os princípios das Teorias Teoria Científica (1903) Teoria Clássica (1916) Teoria

Leia mais

Gestão Empresarial. Um Pouco de História... Administração Científica. Aula 2. Comércio Exterior. Frederick Taylor (1856-1915) Tarefa

Gestão Empresarial. Um Pouco de História... Administração Científica. Aula 2. Comércio Exterior. Frederick Taylor (1856-1915) Tarefa Gestão Empresarial Um Pouco de História... Aula 2 Prof. Elton Ivan Schneider tutoriacomercioexterior@grupouninter.com.br Comércio Exterior Administração Pré-Científica Administração Científica Maior interesse

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO. Fundamentos da Administração

ADMINISTRAÇÃO. Fundamentos da Administração UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA INSTITUTO DE GENÉTICA E BIOQUÍMICA CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA: BACHARELADO ADMINISTRAÇÃO Fundamentos da Fábio Júnio Ferreira Patos de Minas, 26 de novembro de

Leia mais

Prof.: Mauricio Fernandes Lima

Prof.: Mauricio Fernandes Lima Disciplina: Curso: Prof.: Mauricio Fernandes Lima PROFESSOR-AUTOR: Mauricio Lima nasceu em São Luís MA, formado em Administração, CRA-MA nº 3510, dedica-se desde 2002 ao Serviço Público com foco especial

Leia mais

As Teorias da Administração em foco: de Taylor a Drucker

As Teorias da Administração em foco: de Taylor a Drucker As Teorias da Administração em foco: de Taylor a Drucker O presente artigo busca destacar as principais contribuições teóricas que definiram a linha evolutiva da Administração que se desenvolveu desde

Leia mais

L I D E R A N Ç A (Autoria não conhecida)

L I D E R A N Ç A (Autoria não conhecida) L I D E R A N Ç A (Autoria não conhecida) Liderança é inata? Abordagem Genética - Antigamente acreditava-se que o indivíduo nascia com características, aptidões e valores próprios de um líder. Na moderna

Leia mais

Administração e Gestão de Pessoas

Administração e Gestão de Pessoas Administração e Gestão de Pessoas Aula Gestão de Pessoas Prof.ª Marcia Aires www.marcia aires.com.br mrbaires@gmail.com Percepção x trabalho em equipe GESTÃO DE PESSOAS A Gestão de Pessoas é responsável

Leia mais

Filósofos. A história administração. Filósofos. Igreja Católica e Organização Militar. Revolução Industrial

Filósofos. A história administração. Filósofos. Igreja Católica e Organização Militar. Revolução Industrial Uninove Sistemas de Informação Teoria Geral da Administração 3º Semestre Prof. Fábio Magalhães Blog da disciplina: http://fabiotga.blogspot.com A história administração A história da Administração é recente,

Leia mais

HISTÓRIA E EVOLUÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO

HISTÓRIA E EVOLUÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO HISTÓRIA E EVOLUÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO Postado em Nov 19, Publicado por UFLA Júnior Categoria Notícias Vamos falar um pouco sobre a história da Administração. Seu surgimento, evolução e idéias durante o

Leia mais

TEORIAS E MODELOS DE GESTÃO

TEORIAS E MODELOS DE GESTÃO TEORIAS E MODELOS DE GESTÃO Capítulo 02 1 EVOLUÇÃO DAS TEORIAS ORGANIZACIONAIS INICIADAS DE FATO POR FAYOL E TAYLOR NO INÍCIO DO SÉCULO XX PRODUZIDAS COM BASE EM UMA NECESSIDADE DE CADA MOMENTO DA GERAÇÃO

Leia mais

Unidade IV GESTÃO ESTRATÉGICA DE. Professora Ani Torres

Unidade IV GESTÃO ESTRATÉGICA DE. Professora Ani Torres Unidade IV GESTÃO ESTRATÉGICA DE RECURSOS HUMANOS Professora Ani Torres Visão estratégica Visão estratégica está relacionada com alcançar os objetivos empresariais. Considera: Tipos psicológicos, Motivação:

Leia mais

Administração em Enfermagem Teorias da Administração - Aula 3

Administração em Enfermagem Teorias da Administração - Aula 3 Administração em Enfermagem Teorias da Administração - Aula 3 Teorias da Administração Aula 3 Teoria Científica Taylorismo (Continuação) Taylor observou que, ao realizar a divisão de tarefas, os operários

Leia mais

TEORIA CLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO FAYOLISMO PREVER ORGANIZAR COMANDAR COORDENAR CONTROLAR HENRY FAYOL (1841-1925) NOS MOMENTOS DE CRISE SÓ A IMAGINAÇÃO É MAIS IMPORTANTE QUE O CONHECIMENTO Albert Einstein

Leia mais

Lider coach: Uma nova abordagem para a gestão de pessoas. Orlando Rodrigues.

Lider coach: Uma nova abordagem para a gestão de pessoas. Orlando Rodrigues. Lider coach: Uma nova abordagem para a gestão de pessoas. Orlando Rodrigues. Ao longo da historia da Administração, desde seus primórdios, a partir dos trabalhos de Taylor e Fayol, muito se pensou em termos

Leia mais

NOÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE PESSOAS

NOÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE PESSOAS NOÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE PESSOAS Concurso para agente administrativo da Polícia Federal Profa. Renata Ferretti Central de Concursos NOÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DE PESSOAS 1. Organizações como

Leia mais

TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO I

TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO I TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO I 1 TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO I Administração é a maneira de governar organizações ou parte delas. É o processo de planejar, organizar, dirigir e controlar o uso de recursos

Leia mais

TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES: UMA VISÃO GERAL DA ADMINISTRAÇÃO E SUAS PERSPECTIVAS

TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES: UMA VISÃO GERAL DA ADMINISTRAÇÃO E SUAS PERSPECTIVAS TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES: UMA VISÃO GERAL DA ADMINISTRAÇÃO E SUAS PERSPECTIVAS 1. TEORIAS ADMINISTRATIVAS Ao longo do tempo, na medida em que foram surgindo problemas na gestão empresarial, várias Teorias

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA)

ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA) ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA) A administração participativa é uma filosofia ou política de administração de pessoas, que valoriza sua capacidade de tomar decisões e resolver problemas,

Leia mais

6. Modelo Burocrático

6. Modelo Burocrático 6. Modelo Burocrático Conteúdo 1. Burocracia 2. Teoria da Burocracia 3. Tipos de Sociedade 4. Tipos de Autoridade 5. Características da Burocracia segundo Weber 6. Disfunções da Burocracia 7. Modelo Geral

Leia mais

A importância do RH na empresa

A importância do RH na empresa A importância do RH na empresa O modo pelo qual seus funcionários se sentem é o modo pelo qual os seus clientes irão se sentir." Karl Albrecht Infelizmente, muitas empresas ainda simplificam o RH à função

Leia mais

45 Questões Quizz Int. Administração 1sem 2009

45 Questões Quizz Int. Administração 1sem 2009 45 Questões Quizz Int. Administração 1sem 2009 Questão 1 Entende-se por organização o conjunto de... a) técnicas que favorecem o processo de produção, cabendo a seus dirigentes encontrar métodos de trabalho

Leia mais

4. Escolas Clássicas da Administração

4. Escolas Clássicas da Administração 4. Escolas Clássicas da Administração Conteúdo 1. Abordagem Clássica da Administração 2. Administração Científica - Frederick W. Taylor 3. Teoria Clássica - Henry Fayol 1 Bibliografia Recomenda Livro Texto:

Leia mais

Módulo 11 Socialização organizacional

Módulo 11 Socialização organizacional Módulo 11 Socialização organizacional O subsistema de aplicação de recursos humanos está relacionado ao desempenho eficaz das pessoas na execução de suas atividades e, por conseguinte, na contribuição

Leia mais

Os pressupostos básicos para a teoria de Bertalanffy foram os seguintes:

Os pressupostos básicos para a teoria de Bertalanffy foram os seguintes: Teoria Geral de Sistemas Uma introdução As Teorias Clássicas (Administração Científica e Teoria Clássica), a Abordagem Humanística (Teoria das Relações Humanas), a Teoria Estruturalista e a Teoria da Burocracia

Leia mais

A TEORIA DA BUROCRACIA

A TEORIA DA BUROCRACIA A TEORIA DA BUROCRACIA Uma das primeiras aplicações do termo Burocracia data do século XVIII, onde o termo era carregado de forte conotação negativa, designando aspectos de poder dos funcionários de uma

Leia mais

4 ADMINISTRAÇÃO CIENTÍFICA

4 ADMINISTRAÇÃO CIENTÍFICA 4 ADMINISTRAÇÃO CIENTÍFICA A Escola da Administração Científica tem como grande foco as tarefas da organização. O termo Administração Científica vem da tentativa de aplicar métodos científicos na resolução

Leia mais

Tipos de Administração Pública. 1 - Administração Patrimonialista 2 - Administração Burocrática 3 Administração Gerencial

Tipos de Administração Pública. 1 - Administração Patrimonialista 2 - Administração Burocrática 3 Administração Gerencial Tipos de Administração Pública Professor Luiz Antonio de Carvalho Tipos de Administração Pública BUROCRÁTICA 1 - Administração 2 - Administração Burocrática 3 Administração Gerencial lac.consultoria@gmail.com

Leia mais

Prof. Daniel Bertoli Gonçalves UNISO - SOROCABA

Prof. Daniel Bertoli Gonçalves UNISO - SOROCABA Prof. Daniel Bertoli Gonçalves UNISO - SOROCABA Engenheiro Agrônomo CCA/UFSCar 1998 Mestre em Desenvolvimento Econômico, Espaço e Meio Ambiente IE/UNICAMP 2001 Doutor em Engenharia de Produção PPGEP/UFSCar

Leia mais

Planejamento Organização Direção Controle. Termos chaves Planejamento processo de determinar os objetivos e metas organizacionais e como realiza-los.

Planejamento Organização Direção Controle. Termos chaves Planejamento processo de determinar os objetivos e metas organizacionais e como realiza-los. Decorrência da Teoria Neoclássica Processo Administrativo. A Teoria Neoclássica é também denominada Escola Operacional ou Escola do Processo Administrativo, pela sua concepção da Administração como um

Leia mais

Sociologia das organizações

Sociologia das organizações Sociologia das organizações Prof. Dr. Alexandre H. de Quadros Pessoas: recursos X parceiros Pessoas como recursos Empregados isolados nos cargos Horário rigidamente estabelecido Preocupação com normas

Leia mais

Os Sistema de Administração de Gestão de Pessoas

Os Sistema de Administração de Gestão de Pessoas Os Sistema de Administração de Gestão de Pessoas As pessoas devem ser tratadas como parceiros da organização. ( Como é isso?) Reconhecer o mais importante aporte para as organizações: A INTELIGÊNCIA. Pessoas:

Leia mais

Síntese de TGA. Teoria Comportamental da Administração

Síntese de TGA. Teoria Comportamental da Administração Síntese de TGA Teoria Comportamental da Administração A Teoria Comportamental surgiu nos Estados Unidos por volta de 1950, com uma redefinição dos conceitos antigos administrativos ao criticar as teorias

Leia mais

Poder e Dominação Segundo Max Weber. Dominação Legal, Dominação Tradicional, Dominação Carismática. Dominação Legal. Dominação Tradicional

Poder e Dominação Segundo Max Weber. Dominação Legal, Dominação Tradicional, Dominação Carismática. Dominação Legal. Dominação Tradicional Poder e Dominação Segundo Max Weber Poder significa toda oportunidade de impor sua própria vontade, no interior de uma relação social, até mesmo contra resistências, pouco importando em que repouse tal

Leia mais

Gestão de pessoas. Gestão de pessoas

Gestão de pessoas. Gestão de pessoas Gestão de pessoas Prof. Dr. Alexandre H. de Quadros Gestão de pessoas Gestão de pessoas ou administração de RH? Uma transformação das áreas e de seus escopos de atuação; Houve mudança ou é somente semântica;

Leia mais

Noções de Liderança e Motivação

Noções de Liderança e Motivação Liderança A questão da liderança pode ser abordada de inúmeras formas: Liderança e Poder (recursos do poder) Liderança e Dominação (teorias da dominação legítima de Max Weber) Líder pela tradição Líder

Leia mais

Evolução do Pensamento

Evolução do Pensamento Unidade I Evolução do Pensamento Administrativo Prof. José Benedito Regina Conteúdo da disciplina EPA Parte 1 - Conceitos gerais da administração Parte 2 - Evolução histórica: Abordagens administrativas

Leia mais

TEORIAS ADMINISTRATIVAS QUE PERMEIAM A ENFERMAGEM. Profa. Enf. Karina Gomes Lourenço

TEORIAS ADMINISTRATIVAS QUE PERMEIAM A ENFERMAGEM. Profa. Enf. Karina Gomes Lourenço TEORIAS ADMINISTRATIVAS QUE PERMEIAM A ENFERMAGEM Profa. Enf. Karina Gomes Lourenço Teorias Organizacionais e Gerenciais Surgem historicamente de acordo com as necessidades concretas da realidade das instituições;

Leia mais

O&M Organizações e Métodos I

O&M Organizações e Métodos I UFF Universidade Federal Fluminense O&M Organizações e Métodos I UNIDADE I INTERODUÇÃO À O&M Fabio Siqueira 1. Apresentação do professor 2. Teste de sondagem (reconhecimento da turma) 3. Apresentação dos

Leia mais

Teorias da Administração Geral

Teorias da Administração Geral Teorias da Administração Geral A ESCOLA: uma organização específica 1.ª aproximação ao conceito de escola: organização específica de educação formal (Formosinho, 1986). Outras definições Sistema social

Leia mais

LIDERANÇA DA NOVA ERA

LIDERANÇA DA NOVA ERA LIDERANÇA DA NOVA ERA Liderança da Nova Era Liderança é a realização de metas por meio da direção de colaboradores. A liderança ocorre quando há lideres que induzem seguidores a realizar certos objetivos

Leia mais

paulo.santosi9@aedu.com

paulo.santosi9@aedu.com 1 2 1 Analista da Divisão de Contratos da PRODESP Diretor de Esporte do Prodesp Clube Trainer Graduado em Administração de Empresas Pós-graduado em Gestão Estratégica de Negócios MBA em Negociação Mestrando

Leia mais

GABARITO TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO II

GABARITO TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO II UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI NÚCLEO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA CURSO DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA GABARITO TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO II GRUPO: TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO II DATA:

Leia mais

A Revolução Industrial, as descobertas e as contribuições de Taylor, Ford e Fayol para a evolução da APO

A Revolução Industrial, as descobertas e as contribuições de Taylor, Ford e Fayol para a evolução da APO http://www.administradores.com.br/artigos/ A Revolução Industrial, as descobertas e as contribuições de Taylor, Ford e Fayol para a evolução da APO DIEGO FELIPE BORGES DE AMORIM Servidor Público (FGTAS),

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO ESCOLAR. Prof. Bento

ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO ESCOLAR. Prof. Bento ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO ESCOLAR Prof. Bento QUESTÕES Doc. # 1 Revisão Indique se é Verdadeira ou Falsa a seguinte afirmação UMA TEORIA É UMA EXPLICAÇÃO LÓGICA OU ABSTRACTA DE UM PROBLEMA OU CONJUNTO DE

Leia mais

DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE SERGIPE - ADMINISTRAÇÃO QUESTÕES

DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE SERGIPE - ADMINISTRAÇÃO QUESTÕES QUESTÕES 01) A Administração recebeu influência da Filosofia e diversos filósofos gregos contribuíram para a Teoria da Administração. A forma democrática de administrar os negócios públicos é discutida

Leia mais

abril de 2011 Remuneração Estratégica nas Organizações

abril de 2011 Remuneração Estratégica nas Organizações abril de 2011 Remuneração Estratégica nas Organizações O RH nesses 20 anos Tático, político e de políticas Desdobrador da estratégia Influenciador da estratégia e da operação Consultor e assessor para

Leia mais

MUDANÇA ORGANIZACIONAL: UMADISCUSSÃO SOBRE O COMPORTAMENTO EM DUAS ABORDAGENS DO SISTEMA DE PRODUÇÃO

MUDANÇA ORGANIZACIONAL: UMADISCUSSÃO SOBRE O COMPORTAMENTO EM DUAS ABORDAGENS DO SISTEMA DE PRODUÇÃO MUDANÇA ORGANIZACIONAL: UMADISCUSSÃO SOBRE O COMPORTAMENTO EM DUAS ABORDAGENS DO SISTEMA DE PRODUÇÃO Patricia Lopes de Oliveira UNIMEP Faculdade de Engenharia Mecânica e de Produção.E-mail: cissalops@bol.com.br

Leia mais

44723-02 ORGANIZAÇÃO EMPRESARIALPARA A ENGENHARIA. Prof. Sérgio Brião Jardim

44723-02 ORGANIZAÇÃO EMPRESARIALPARA A ENGENHARIA. Prof. Sérgio Brião Jardim 44723-02 ORGANIZAÇÃO EMPRESARIALPARA A ENGENHARIA Prof. Sérgio Brião Jardim Apresentação Assunto 08 Abordagem Sistemática da Administração Observação importante: o presente texto é uma síntese do capítulo

Leia mais

TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO. Fundamentos da Administração. Conteúdo programático: Administração e suas Perspectivas

TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO. Fundamentos da Administração. Conteúdo programático: Administração e suas Perspectivas TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO Fundamentos da Administração Prof. Me. Olney Bruno da Silveira Junior Conteúdo programático:. Ênfase nas tarefas e Ênfase na Estrutura Organizacional. Ênfase nas Pessoas. Ênfase

Leia mais

Administração Pública

Administração Pública Administração Pública Sumário Aula 1- Características básicas das organizações formais modernas: tipos de estrutura organizacional, natureza, finalidades e critérios de departamentalização. Aula 2- Processo

Leia mais

APÊNDICE A QUESTIONÁRIO APLICADO AOS GESTORES

APÊNDICE A QUESTIONÁRIO APLICADO AOS GESTORES 202 INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO ALGUNS COMENTÁRIOS ANTES DE INICIAR O PREENCHIMENTO DO QUESTIONÁRIO: a) Os blocos a seguir visam obter as impressões do ENTREVISTADO quanto aos processos de gestão da Policarbonatos,

Leia mais

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva.

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva. COMPREENDENDO A GESTÃO DE PESSOAS Karina Fernandes de Miranda Helenir Celme Fernandes de Miranda RESUMO: Este artigo apresenta as principais diferenças e semelhanças entre gestão de pessoas e recursos

Leia mais

ADMINISTRAR: é o processo de tomar e colocar em prática decisões sobre objetivos e utilização de recursos. Maximiano, A. C. A.2007.

ADMINISTRAR: é o processo de tomar e colocar em prática decisões sobre objetivos e utilização de recursos. Maximiano, A. C. A.2007. ADMINISTRAR: é o processo de tomar e colocar em prática decisões sobre objetivos e utilização de recursos. Maximiano, A. C. A.2007. RECURSOS Pessoas Informação e Conhecimento Espaço Dinheiro Instalações

Leia mais

apresentado pelas alunas: Maria Samanta Pereira Silva Solange Fernandes Alvito Estela Maria Santos

apresentado pelas alunas: Maria Samanta Pereira Silva Solange Fernandes Alvito Estela Maria Santos apresentado pelas alunas: Maria Samanta Pereira Silva Solange Fernandes Alvito Estela Maria Santos Crescimento acelerado e desorganizado das empresas Necessidade de aumentar a eficiência e a competência

Leia mais

1.Natureza e evolução do pensamento administrativo: abordagens clássica, humanista, burocrática, sistêmica e contingencial

1.Natureza e evolução do pensamento administrativo: abordagens clássica, humanista, burocrática, sistêmica e contingencial 1.Natureza e evolução do pensamento administrativo: abordagens clássica, humanista, burocrática, sistêmica e contingencial 1. A Administração e suas Perspectivas O conhecimento administrativo: as Teorias

Leia mais

Introdução à Estrutura Organizacional nas Empresas

Introdução à Estrutura Organizacional nas Empresas Conceitos Fundamentais de Engenharia 1 Ano Profª Fernanda Cristina Vianna Introdução à Estrutura Organizacional nas Empresas 1. O Que é Estrutura Organizacional? É a estrutura formal na qual ocorrem as

Leia mais

AS TEORIAS MOTIVACIONAIS DE MASLOW E HERZBERG

AS TEORIAS MOTIVACIONAIS DE MASLOW E HERZBERG AS TEORIAS MOTIVACIONAIS DE MASLOW E HERZBERG 1. Introdução 2. Maslow e a Hierarquia das necessidades 3. Teoria dos dois Fatores de Herzberg 1. Introdução Sabemos que considerar as atitudes e valores dos

Leia mais

QUESTÃO 11 ENADE Administração/2009

QUESTÃO 11 ENADE Administração/2009 Universidade Federal Fluminense Oficina de Trabalho Elaboração de Provas Escritas Questões Objetivas Profª Marcia Memére Rio de Janeiro, janeiro de 2013 QUESTÃO 11 ENADE Administração/2009 Cada uma das

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO I Turma 1ADN -2010

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO I Turma 1ADN -2010 1ª PARTE TEORIA CLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO Enquanto Taylor e outros engenheiros desenvolviam a Administração Científica nos Estados Unidos, em 1916 surgia na França, espraiando-se rapidamente pela Europa,

Leia mais

Aula 01 - Introdução à Gestão Organizacional e Educação Corporativa

Aula 01 - Introdução à Gestão Organizacional e Educação Corporativa Aula 01 - Introdução à Gestão Organizacional e Educação Corporativa Objetivos da aula: Nesta aula o principal objetivo será conceituar itens que irão embasar o conteúdo das aulas seguintes. Serão conceituados

Leia mais

Ilca Maria Moya de Oliveira

Ilca Maria Moya de Oliveira Ilca Maria Moya de Oliveira Cargos e suas estruturas são hoje um tema complexo, com várias leituras e diferentes entendimentos. Drucker (1999, p.21) aponta que, na nova sociedade do conhecimento, a estrutura

Leia mais

CÓDIGO: IH 129 CRÉDITOS: 04 (4T-0P) INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS

CÓDIGO: IH 129 CRÉDITOS: 04 (4T-0P) INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS CÓDIGO: IH 129 UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO DECANATO DE ENSINO DE GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS E REGISTRO GERAL DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS PROGRAMA ANALÍTICO DISCIPLINA

Leia mais

CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL POR PROVA DE ADMINISTRADORES E TECNÓLOGOS EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS ÊNFASE RECURSOS HUMANOS PROGRAMA DA PROVA

CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL POR PROVA DE ADMINISTRADORES E TECNÓLOGOS EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS ÊNFASE RECURSOS HUMANOS PROGRAMA DA PROVA CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL POR PROVA DE ADMINISTRADORES E TECNÓLOGOS EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS ÊNFASE RECURSOS HUMANOS PROGRAMA DA PROVA O exame a ser aplicado na Certificação por Prova, na ênfase Recursos

Leia mais

MBA EM PLANEJAMENTO E GESTÃO ESTRATÉGICA MAPAS ESTRATÉGICOS PROF. MSC. ADRIANO STADLER

MBA EM PLANEJAMENTO E GESTÃO ESTRATÉGICA MAPAS ESTRATÉGICOS PROF. MSC. ADRIANO STADLER MBA EM PLANEJAMENTO E GESTÃO ESTRATÉGICA MAPAS ESTRATÉGICOS PROF. MSC. ADRIANO STADLER Aula 1 Planejamento e Gestão Estratégica Abertura da Aula Na aula 1 faz-se necessário abordar os principais conceitos

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA REOPÇÃO DE CURSO E TRANSFERÊNCIA FACULTATIVA. Prova de Conhecimento Específico - Administração

PROCESSO SELETIVO PARA REOPÇÃO DE CURSO E TRANSFERÊNCIA FACULTATIVA. Prova de Conhecimento Específico - Administração PROCESSO SELETIVO PARA REOPÇÃO DE CURSO E TRANSFERÊNCIA FACULTATIVA Prova de Conhecimento Específico - Administração Orientações Você está recebendo O Caderno de Questões da Prova de Conhecimento Específico.

Leia mais

GABARITO COMENTADO. A resposta correta é a opção 4, conforme consta na tabela das Necessidades Humanas Básicas, à página 65 da apostila.

GABARITO COMENTADO. A resposta correta é a opção 4, conforme consta na tabela das Necessidades Humanas Básicas, à página 65 da apostila. ADMINISTRAÇÃO SEMESTRE ESPECIAL MP2 (reposição) 18/11/2008 TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO 2008/2 GABARITO COMENTADO A. Sobre as conclusões e contribuições da experiência de Hawthorne, pode-se afirmar que:

Leia mais

ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL FREDERICO GUILHERME SCHMIDT Rua Bento Gonçalves, 1171 Telefone: 3592.1795 - CEP: 93010-220 São Leopoldo RS.

ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL FREDERICO GUILHERME SCHMIDT Rua Bento Gonçalves, 1171 Telefone: 3592.1795 - CEP: 93010-220 São Leopoldo RS. ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL FREDERICO GUILHERME SCHMIDT Rua Bento Gonçalves, 1171 Telefone: 3592.1795 - CEP: 93010-220 São Leopoldo RS. Professor: Fernando dos Santos Seminário Integrado Teorias da Administração:

Leia mais

XVI SEMINÁRIO DE PESQUISA DO CCSA ISSN 1808-6381

XVI SEMINÁRIO DE PESQUISA DO CCSA ISSN 1808-6381 GESTÃO DE PESSOAS APLICADA ÀS UNIDADES DE INFORMAÇÃO 1 Mailza Paulino de Brito e Silva Souza 2 Sandra Pontual da Silva 3 Sara Sunaria Almeida da Silva Xavier 4 Orientadora: Profª M.Sc. Luciana Moreira

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO. Tema : Fundamentos da Administração 1 Aula Conceitos da Administração História da Administração Funções do Administrador

ADMINISTRAÇÃO. Tema : Fundamentos da Administração 1 Aula Conceitos da Administração História da Administração Funções do Administrador ADMINISTRAÇÃO Tema : Fundamentos da Administração 1 Aula Conceitos da Administração História da Administração Funções do Administrador O que devemos.. Tirar todas as dúvidas a qualquer momento Participar

Leia mais

FICHAMENTO. Aluno(a): Odilon Saturnino Silva Neto Período: 3º

FICHAMENTO. Aluno(a): Odilon Saturnino Silva Neto Período: 3º FICHAMENTO Aluno(a): Odilon Saturnino Silva Neto Período: 3º Disciplina: Administração Contemporânea IDENTIFICAÇÃO DO TEXTO MOTTA, Fernando C. Prestes; VASCONCELOS, Isabella F. Gouveia. Teoria geral da

Leia mais

www.ricardoalmeida.adm.br

www.ricardoalmeida.adm.br Teoria Comportamental da Administração www.ricardoalmeida.adm.br A Teoria Comportamental (ou Teoria Behaviorista) da Administração veio significar uma nova direção e um novo enfoque dentro da teoria administrativa:

Leia mais

Liderança CONCEITO DE LIDERANÇA

Liderança CONCEITO DE LIDERANÇA Tipos de Liderança Liderança CONCEITO DE LIDERANÇA LIDERANÇA é o processo de influenciar outros de modo a conseguir que eles façam o que o líder quer que seja feito, ou ainda, a capacidade para influenciar

Leia mais