Academia de Competências 2015, CIF-OIT Christine Hofmann, OIT Cairo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Academia de Competências 2015, CIF-OIT Christine Hofmann, OIT Cairo"

Transcrição

1 Avaliação de competências por pequenas empresas e organizações comunitárias Academia de Competências 2015, CIF-OIT Christine Hofmann, OIT Cairo

2 Avaliar competências na aprendizagem informal Um guia da OIT para pequenas empresas e organizações comunitárias Porque razão as organizações fazem a avaliação das competências? Mercados em mudança: necessidade de melhorar a qualidade dos bens e serviços Reputação, estatuto e orgulho profissional Atividade geradora de rendimento Motivação para mestres artesãos e trabalhadores Reputação Acesso a novos mercados Possibilidade de ganhar melhores salários tendo um perfil profissional comprovado Salvaguardar o comércio e proteger o mercado Motivação para aprendizes/ os seus pais Reconhecimento das competências fora da comunidade vizinha Melhoria da empregabilidade Reputação 2

3 Envolver atores-chave e a comunidade Para alcançar os resultados mais relevantes Para melhorar o reconhecimento das avaliações e certificações Para assegurar a transparência do processo de avaliação Envolver pequenas empresas/ mestres artesãos Conhecimento e capacidade locais para avaliar Apropriação e sustentabilidade Envolver prestadores de formação e organismos públicos Envolvimento das autarquias e outras instituições públicas Colaboração com instituições de formação técnica para receber apoio metodológico na avaliação, melhorando assim a qualidade da avaliação Ligação com autoridades nacionais para a avaliação das competências Ligar a avaliação de competências aos sistemas de qualificação formal 3

4 Equilibrar interesses divergentes O aprendiz/ trabalhador o interesse dos aprendizes em serem avaliados para obterem o certificado um maior interesse na aprendizagem devido à perspetiva de receber a certificação o interesse dos trabalhadores em reivindicarem melhores salários um sistema elaborado de avaliação com procedimentos transparentes de seleção de tópicos de avaliação (custo elevado) a apropriação e o papel tradicional do mestre artesão O mestre artesão/ empregador O receio que o mestre artesão tem de os/as seus/suas aprendizes falharem, causando a perda da sua reputação o interesse em aprender e em trabalhar num ofício não ser genuíno a relutância dos empregadores em pagar salários mínimos um sistema menos estruturado que possa possibilitar alguma batota a perda de influência do mestre artesão e o controlo da apropriação feito pelas autoridades 4

5 Impacto e lições aprendidas Impactos no setor de artes e ofícios Melhorar a imagem do setor de artes e ofícios através de uma melhoria da qualidade da produção e do serviço Efeitos diretos na melhoria das competências, empregabilidade e acesso ao mercado Melhoria da qualidade da formação através das normas comuns Melhoria do acesso aos mercados para mestres avaliados e certificados Melhoria da empregabilidade e das oportunidades de iniciar um negócio para os aprendizes avaliados Efeitos sobre as condições de emprego: facilita a reivindicação de um salário mínimo ou um salário de acordo com o perfil de emprego ou categoria profissional Efeitos sobre a proteção do consumidor e o ambiente: Ex: Melhoria do manuseamento de produtos cosméticos, garantia de segurança rodoviária Vantagens para os clientes (efeitos sociais) em termos de: Aumento do estatuto social dos aprendizes e atração dos jovens para as artes e ofícios Melhor relação entre mestres e aprendizes Aumento da autoconfiança dos aprendizes 5

6 Estudo de caso: Avaliação de competências na Aprendizagem Informal no Benim Factos: A aprendizagem informal treina cerca de jovens Forte organização de micro e pequenas empresas: Federação de Artesãos (FENAB) organiza artesãos em cerca de 1000 associações Instituições: formal, construindo a partir do informal Acordo entre autarquia local e associações locais de artes e ofícios para organizar exames finais de aprendizagem Conselho de avaliação local para preparar testes práticos duas vezes por ano, constituído por associações de artesãos, governo local, associações de pais e grupos comunitários Resultados: Os candidatos bem-sucedidos recebem um certificado e os seus nomes são anunciados numa estação de rádio local Harmonização da prática e fim da má prática local Ligação ao certificado formal CQM (em andamento) 6

7 Obrigada pela vossa atenção! Christine Hofmann 7

Skills Academy 2015 Christine Hofmann, OIT Cairo

Skills Academy 2015 Christine Hofmann, OIT Cairo Melhorar a Aprendizagem Informal Skills Academy 2015 Christine Hofmann, OIT Cairo Agenda I) Definir sistemas de aprendizagem informal 5 elementos principais da aprendizagem Porque falamos dos sistemas

Leia mais

Título: Competências para a Economia Rural Subtítulo: O programa TREE no Zimbabué

Título: Competências para a Economia Rural Subtítulo: O programa TREE no Zimbabué Data: 5 de maio de 2015 Título: Competências para a Economia Rural Subtítulo: O programa TREE no Zimbabué Moderadores: Cephas Mudavanhu e Manzoor Khaliq Instituição: Governo do Zimbabué e OIT Zimbabué

Leia mais

Desenvolvendo Campanhas de Geração de Demanda Bem-Sucedidas

Desenvolvendo Campanhas de Geração de Demanda Bem-Sucedidas Desenvolvendo Campanhas de Geração de Demanda Bem-Sucedidas Introdução 1 Tópicos Etapa 1: Conheça seu Público-Alvo 3 Etapa 2: Desenvolva Soluções com Base nas Necessidades de Negócios do Público Alvo 7

Leia mais

Sistema Dual Técnico de Formação Profissional

Sistema Dual Técnico de Formação Profissional + Iniciativa: Sistema Dual Técnico de Formação Profissional O Ensino Dual Técnico de Formação Profissional existe na Alemanha desde o século XIX, e tem como objetivo a formação de jovens de forma bem sucedida.

Leia mais

Gestão de estabelecimentos de formação M 5 - O orçamento dos centros

Gestão de estabelecimentos de formação M 5 - O orçamento dos centros 07 de maio de 2015 Gestão de estabelecimentos de formação M 5 - O orçamento dos centros Philippe PIRSCH Orçamento e formação Orçamento Noções de custos 2 Orçamento e formação A gestão dos sistemas torna-se

Leia mais

IRMÃOS RUSSI LTDA. Fundada em 1.963. 12 Lojas: 06 Jundiaí, 02 Várzea Paulista, 01 Campo Limpo Pta.,01 Vinhedo, 01 Franco da Rocha, 01 Itupeva.

IRMÃOS RUSSI LTDA. Fundada em 1.963. 12 Lojas: 06 Jundiaí, 02 Várzea Paulista, 01 Campo Limpo Pta.,01 Vinhedo, 01 Franco da Rocha, 01 Itupeva. IRMÃOS RUSSI LTDA. Fundada em 1.963 12 Lojas: 06 Jundiaí, 02 Várzea Paulista, 01 Campo Limpo Pta.,01 Vinhedo, 01 Franco da Rocha, 01 Itupeva. 9 Lojas funcionam 24h 2.300 Colaboradores Valores: lucro, com

Leia mais

Apresentação. Objetivos

Apresentação. Objetivos PROCEDIMENTOS E CRITÉRIOS PARA CREDENCIAMENTO DE CONSULTORIAS, INSTRUTORIAS, FORNECIMENTOS E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS INDIVIDUAIS Apresentação O presente instrumento apresenta os procedimentos e critérios

Leia mais

AdministrAção de infra-estruturas de AguAs e saneamento

AdministrAção de infra-estruturas de AguAs e saneamento AdministrAção de infra-estruturas de AguAs e saneamento nampula As três PrioridAdes do namwash ProgrAmA de ÁguA, saneamento e Higiene nas ViLAs da ProVÍnCiA de nampula o programa de Água, saneamento e

Leia mais

Realização de rodas de conversa e de troca de conhecimento para intercâmbio do que foi desenvolvido e produzido.

Realização de rodas de conversa e de troca de conhecimento para intercâmbio do que foi desenvolvido e produzido. Realização de rodas de conversa e de troca de conhecimento para intercâmbio do que foi desenvolvido e produzido. Criar novos mecanismos de intercâmbio e fortalecer os programas de intercâmbio já existentes,

Leia mais

CONHEÇA A NOSSA EMPRESA >>

CONHEÇA A NOSSA EMPRESA >> CONHEÇA A NOSSA EMPRESA >> Para se candidatar a Vaga de Promotor(a) iremos dividir por etapas a apresentação e o treinamento: Primeira Etapa: 1. Apresentação da Empresa e seus Canais de Vendas 2. Apresentação

Leia mais

Auto-emprego Juvenil e o Papel das Cooperativas Modernas Maputo, 02 de Agosto de 2012

Auto-emprego Juvenil e o Papel das Cooperativas Modernas Maputo, 02 de Agosto de 2012 Auto-emprego Juvenil e o Papel das Cooperativas Modernas Maputo, 02 de Agosto de 2012 Por Ocasião do Lançamento do Projecto Oficinas de Trabalho e Aprendizagem promovido pela O nosso bem estar e a qualidade

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE COMISSÃO PARA A CIDADANIA E A IGUALDADE DE GÉNERO MUNICÍPIO DO BARREIRO

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE COMISSÃO PARA A CIDADANIA E A IGUALDADE DE GÉNERO MUNICÍPIO DO BARREIRO PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE COMISSÃO PARA A CIDADANIA E A IGUALDADE DE GÉNERO E MUNICÍPIO DO BARREIRO 1 Entre: O Município do Barreiro pessoa coletiva de direito público com o nº 506673626 com sede no

Leia mais

O LABORATÓRIO DE PESQUISA DA UNICARIOCA

O LABORATÓRIO DE PESQUISA DA UNICARIOCA Ingressar em um emprego mediante concurso público é ambição para muitas pessoas, isso se deve ao fato de que o salário oferecido, a estabilidade, os benefícios na maioria dos cargos é bastante superior

Leia mais

PROGRAMA DE APREDIZAGEM NO IFRN

PROGRAMA DE APREDIZAGEM NO IFRN MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROGRAMA DE APREDIZAGEM NO IFRN

Leia mais

Como é o RH nas Empresas?

Como é o RH nas Empresas? Como é o RH nas Empresas? Informações gerais da pesquisa Objetivo: entender a percepção dos profissionais de RH sobre clima organizacional Pesquisa realizada entre 24/06 e 12/07 Parceria entre Hay Group

Leia mais

Estabelecer a ligação entre o desenvolvimento de competências e o trabalho digno Academia sobre o Desenvolvimento de Competências Centro de Turim

Estabelecer a ligação entre o desenvolvimento de competências e o trabalho digno Academia sobre o Desenvolvimento de Competências Centro de Turim Estabelecer a ligação entre o desenvolvimento de competências e o trabalho digno Academia sobre o Desenvolvimento de Competências Centro de Turim Girma Agune Chefe a.i. Serviço das Competências e da Empregabilidade

Leia mais

Cadastro Único: um cadastro, vários programas sociais.

Cadastro Único: um cadastro, vários programas sociais. Cadastro Único: um cadastro, vários programas sociais. Secretaria de Estado da Assistência e Desenvolvimento Social. O CADASTRO ÚNICO é a porta de entrada para os Programas Sociais do Governo Federal e

Leia mais

Pesquisa Thomas: Tendências em Gestão de Pessoas 2012

Pesquisa Thomas: Tendências em Gestão de Pessoas 2012 Pesquisa Thomas: Tendências em Gestão de Pessoas 2012 O estudo foi realizado no mês de novembro de 2012, e contou com a participação de 224 empresas de diferentes portes e segmentos de negócio. Podemos

Leia mais

Questionário de autorreflexão sobre igualdade salarial entre homens e mulheres nas empresas

Questionário de autorreflexão sobre igualdade salarial entre homens e mulheres nas empresas GUIA DE APOIO Questionário de autorreflexão sobre igualdade salarial entre homens e mulheres nas empresas II GUIA DE APOIO GUIA DE APOIO AO QUESTIONÁRIO DE AUTORREFLEXÃO SOBRE IGUALDADE SALARIAL ENTRE

Leia mais

Curso Temático Intensivo 1 - Gestão da qualidade nos sistemas de formação profissional e de desenvolvimento de competências

Curso Temático Intensivo 1 - Gestão da qualidade nos sistemas de formação profissional e de desenvolvimento de competências Curso Temático Intensivo 1 - Gestão da qualidade nos sistemas de formação profissional e de desenvolvimento de competências O programa do curso sobre a qualidade no desenvolvimento de competências irá

Leia mais

RVCC ESCOLAR SECUNDÁRIO GUIA DE APOIO

RVCC ESCOLAR SECUNDÁRIO GUIA DE APOIO RVCC ESCOLAR SECUNDÁRIO GUIA DE APOIO Este documento respeita as regras do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. Privado da escolaridade, o ser humano não abdica da sua condição de produtor de conhecimentos.

Leia mais

PLANO DE MOBILIZAÇÃO SOCIAL PELA EDUCAÇÃO

PLANO DE MOBILIZAÇÃO SOCIAL PELA EDUCAÇÃO PLANO DE MOBILIZAÇÃO SOCIAL PELA EDUCAÇÃO Este documento é resultado do chamado do Ministério da Educação à sociedade para um trabalho voluntário de mobilização das famílias e da comunidade pela melhoria

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO PARA PROGRAMA VOLUNTARIADO. Regulamento do Voluntariado

REGULAMENTO INTERNO PARA PROGRAMA VOLUNTARIADO. Regulamento do Voluntariado REGULAMENTO INTERNO PARA PROGRAMA DE VOLUNTARIADO Índice 1. Enquadramento... 3 2. Definição... 3 3. Princípios... 4 4. Objetivos... 4 5. Direitos... 4 6. Deveres... 5 7. Inscrição... 7 8. Candidatura...

Leia mais

Microempreendedorismo Inclusivo. Para o Desenvolvimento Local Sustentável. Penacova, 06 de novembro de 2015 Liliana Simões

Microempreendedorismo Inclusivo. Para o Desenvolvimento Local Sustentável. Penacova, 06 de novembro de 2015 Liliana Simões Microempreendedorismo Inclusivo Para o Desenvolvimento Local Sustentável Penacova, 06 de novembro de 2015 Liliana Simões Introdução - Caracterização Institucional 2001 nasce Associação Cultural e Recreativa

Leia mais

TOTAL DE RESPONDENTES: 604 entrevistados. DATA DE REALIZAÇÃO: 11 e 12 de setembro de 2014, nas ruas do Centro do Rio de Janeiro.

TOTAL DE RESPONDENTES: 604 entrevistados. DATA DE REALIZAÇÃO: 11 e 12 de setembro de 2014, nas ruas do Centro do Rio de Janeiro. Ingressar em um emprego mediante concurso público é ambição para muitas pessoas, isso se deve ao fato de que o salário oferecido, a estabilidade, os benefícios na maioria dos cargos é bastante superior

Leia mais

Outubro 2013. ARTIGO 19 Rua João Adolfo, 118 conjunto 802 Centro CEP: 01050-020 - São Paulo SP www.artigo19.org +55 11 3057 0042 +55 11 3057 0071

Outubro 2013. ARTIGO 19 Rua João Adolfo, 118 conjunto 802 Centro CEP: 01050-020 - São Paulo SP www.artigo19.org +55 11 3057 0042 +55 11 3057 0071 A Artigo 19 apresenta análise comparada de países que permitem publicidade e propaganda comercial em rádios comunitárias em referência à minuta do Projeto Legislativo do Senado que propõe possibilitar

Leia mais

Experiência: Projeto Rede Nacional de Agentes de Comércio Exterior Redeagentes

Experiência: Projeto Rede Nacional de Agentes de Comércio Exterior Redeagentes Experiência: Projeto Rede Nacional de Agentes de Comércio Exterior Redeagentes Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior em parceria com o Ministério do Trabalho e Emprego (através do

Leia mais

PRÊMIO SEBRAE MULHER DE NEGÓCIOS

PRÊMIO SEBRAE MULHER DE NEGÓCIOS Reconhecer e premiar empreendedoras cujos relatos de vida são exemplos de empreendedorismo e que possam inspirar outras mulheres a realizar seus sonhos como empreendedoras. Categorias: PRÊMIO SEBRAE MULHER

Leia mais

RH NA ÁREA. Clarice da Fontoura Paim Mestre em Administração e Negócios (PUCRS) UNIRITTER cfpaim@cpovo.net. 1 Introdução

RH NA ÁREA. Clarice da Fontoura Paim Mestre em Administração e Negócios (PUCRS) UNIRITTER cfpaim@cpovo.net. 1 Introdução RH NA ÁREA Clarice da Fontoura Paim Mestre em Administração e Negócios (PUCRS) UNIRITTER cfpaim@cpovo.net Resumo: Considerando a necessidade de orientação das pessoas para o aproveitamento de vagas disponíveis

Leia mais

Organização da Aula. Gestão de Política Social. Aula 4. Políticas Públicas. Contextualização. Áreas e Setores das Políticas Públicas

Organização da Aula. Gestão de Política Social. Aula 4. Políticas Públicas. Contextualização. Áreas e Setores das Políticas Públicas Gestão de Política Social Aula 4 Profa. Maria José Soares de Mendonça de Gois Organização da Aula Tópicos que serão abordados na aula Políticas públicas Áreas e setores de políticas públicas Legislação

Leia mais

Missão empresarial ao Brasil Rio de Janeiro e São Paulo

Missão empresarial ao Brasil Rio de Janeiro e São Paulo Missão empresarial ao Brasil Rio de Janeiro e São Paulo Multisectorial Petróleo e Gás, Energias Renováveis e Eficiencia Energética; Infraestruturas (Ferroviárias, Aeroportuárias, Rodoviárias e Portuárias);

Leia mais

IV EFA CURSOS DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS

IV EFA CURSOS DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS REGULAMENTO INTERNO Anexo IV EFA CURSOS DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS REGULAMENTO 2013 REGULAMENTO DOS CURSOS EFA EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS 2 EFA CURSOS DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS Artigo

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA DE PROJETOS 2016 TRANSFORMANDO PESSOAS E IDEIAS.

CHAMADA PÚBLICA DE PROJETOS 2016 TRANSFORMANDO PESSOAS E IDEIAS. CHAMADA PÚBLICA DE PROJETOS 2016 TRANSFORMANDO PESSOAS E IDEIAS. CHAMADA PÚBLICA 2016 A Política de Responsabilidade Social da AngloGold Ashanti define como um de seus princípios que a presença de nossa

Leia mais

Marcos Antonio Lima de Oliveira, MSc Quality Engineer ASQ/USA Diretor da ISOQUALITAS www.qualitas.eng.br qualitas@qualitas.eng.

Marcos Antonio Lima de Oliveira, MSc Quality Engineer ASQ/USA Diretor da ISOQUALITAS www.qualitas.eng.br qualitas@qualitas.eng. 01. O QUE SIGNIFICA A SIGLA ISO? É a federação mundial dos organismos de normalização, fundada em 1947 e contanto atualmente com 156 países membros. A ABNT é representante oficial da ISO no Brasil e participou

Leia mais

Glossário de Termos e Conceitos

Glossário de Termos e Conceitos Glossário de Termos e Conceitos Sistema de Reconhecimento e Referenciação de Processos de Qualificação e de Profissionais para Agência de Inovação Social animar.com Agosto 2015 ENQUADRAMENTO O Glossário

Leia mais

Escolher um programa de cuidados infantis

Escolher um programa de cuidados infantis Escolher um programa de cuidados infantis A escolha de um programa de cuidados infantis é uma opção muito pessoal para cada família. O melhor programa é aquele que mais tem a ver com a personalidade, gostos,

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO RUA: PORTUGAL, 20, BAIRRO DA GLÓRIA, CONTAGEM / MG CEP: 32340-010 - Fone: (31) 3352-5416 - educacao@contagem.mg.gov.br Diretoria de Educação Continuada, Alfabetização de

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO PROCURADORIA REGIONAL DO TRABALHO DA 9ª REGIÃO

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO PROCURADORIA REGIONAL DO TRABALHO DA 9ª REGIÃO A NOVA LEI DO COOPERATIVISMO E AS COOPERATIVAS POPULARES, COM DESTAQUE PARA AS COOPERATIVAS DE CATADORES DE MATERIAIS RECICLÁVEIS. Margaret Matos de Carvalho, Procuradora do Trabalho na PRT 9ª Região.

Leia mais

REGIÃO SUL. Grupo 1 EXPLORAÇÃO SEXUAL Políticas Envolvidas. Assistência Social. Saúde. Segurança pública. Sistema de justiça. Turismo.

REGIÃO SUL. Grupo 1 EXPLORAÇÃO SEXUAL Políticas Envolvidas. Assistência Social. Saúde. Segurança pública. Sistema de justiça. Turismo. REGIÃO SUL Eixos de Atuação 1. Informação e Mobilização Planejamento das Ações Intersetoriais 1.1 Realizar campanhas articuladas entre as políticas para prevenção do turismo sexual (agentes de saúde, professores

Leia mais

MACRO-OBJETIVOS DO PROGRAMA MACRO-METAS DO PROGRAMA LINHA DO TEMPO

MACRO-OBJETIVOS DO PROGRAMA MACRO-METAS DO PROGRAMA LINHA DO TEMPO MACRO-OBJETIVOS DO PROGRAMA 1- FORTALECER O SETOR DE SOFTWARE E SERVIÇOS DE TI, NA CONCEPÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS AVANÇADAS; 2- CRIAR EMPREGOS QUALIFICADOS NO PAÍS; 3- CRIAR E FORTALECER EMPRESAS

Leia mais

Gerenciamento de Projetos. Capacitação Organizacional. Melhoria de Processos

Gerenciamento de Projetos. Capacitação Organizacional. Melhoria de Processos Gerenciamento de Projetos Capacitação Organizacional Melhoria de Processos Empresa é fundada em Abril de 2009 2009 2015 Empresa formaliza a entrada de novos sócios para aumentar sua presença nacional e

Leia mais

O TRANSPORTE RODOVIÁRIO: INTERNACIONAL E DE CABOTAGEM

O TRANSPORTE RODOVIÁRIO: INTERNACIONAL E DE CABOTAGEM O TRANSPORTE RODOVIÁRIO: INTERNACIONAL E DE CABOTAGEM Na sequência da adoção de vários atos legislativos europeus, tanto os transportes rodoviários internacionais como a cabotagem de mercadorias e de pessoas

Leia mais

ESCOLA PROFISSIONAL DE FELGUEIRAS ESTATUTOS CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

ESCOLA PROFISSIONAL DE FELGUEIRAS ESTATUTOS CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS ESCOLA PROFISSIONAL DE FELGUEIRAS ESTATUTOS CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO 1º Denominação A Escola Profissional adopta a designação de ESCOLA PROFISSIONAL DE FELGUEIRAS e a abreviatura EPF. ARTIGO

Leia mais

SOBRE A NOSSA EMPRESA

SOBRE A NOSSA EMPRESA SOBRE A NOSSA EMPRESA A Resolve Serviços Empresariais Ltda., fundou-se em 1991, com o propósito de oferecer o serviço de mão de obra temporária fundamentada na Lei 6019/74, destacando-se pela ética, agilidade,

Leia mais

NÍVEL I INTRODUÇÃO OBJECTIVOS:

NÍVEL I INTRODUÇÃO OBJECTIVOS: INTRODUÇÃO NÍVEL I O Gira-Volei é um jogo de iniciação à modalidade destinada aos jovens com idades compreendidas entre os 8 e 15 anos, onde através do jogo simplificado (2x2) e utilização do passe faz

Leia mais

Conceito de Cidade Educadora

Conceito de Cidade Educadora Conceito de Cidade Educadora Integração da oferta de atividades sociais e culturais para potencializar sua capacidade educativa formal e informalmente. O que écidade Educadora? Cidades Educadoras começou

Leia mais

Os dossiers do ensino escolar. A educação nacional e a formação profissional em Franca

Os dossiers do ensino escolar. A educação nacional e a formação profissional em Franca Os dossiers do ensino escolar 2011 A educação nacional e a formação profissional em Franca A Educação Nacional e a formação profissional em França A educação e a formação ao longo de toda a vida constituem

Leia mais

I. A empresa de pesquisa de executivos deve lhe fornecer uma avaliação precisa e cândida das suas capacidades para realizar sua pesquisa.

I. A empresa de pesquisa de executivos deve lhe fornecer uma avaliação precisa e cândida das suas capacidades para realizar sua pesquisa. DIREITO DOS CLIENTES O que esperar de sua empresa de Executive Search Uma pesquisa de executivos envolve um processo complexo que requer um investimento substancial do seu tempo e recursos. Quando você

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE A COMISSÃO PARA A CIDADANIA E IGUALDADE DE GÉNERO E A CÂMARA MUNICIPAL DA LOUSÃ

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE A COMISSÃO PARA A CIDADANIA E IGUALDADE DE GÉNERO E A CÂMARA MUNICIPAL DA LOUSÃ PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE A COMISSÃO PARA A CIDADANIA E IGUALDADE DE GÉNERO E A CÂMARA MUNICIPAL DA LOUSÃ Entre: O MUNICÍPIO DA LOUSÃ, pessoa coletiva n.º 501121528, com sede na Vila da Lousã, neste

Leia mais

Relatório de Pesquisa. Ex-achievers edição 2015

Relatório de Pesquisa. Ex-achievers edição 2015 Relatório de Pesquisa Ex-achievers edição 2015 Destaques O Ex-achiever é... Consciente quase metade já fez trabalho voluntário Diferenciado 35% têm renda superior a 3 salários mínimos 61% está trabalhando

Leia mais

Ministério das Comunicações

Ministério das Comunicações Ministério das Comunicações Secretaria de Inclusão Digital 1º Fórum Regional de Cidades Digitais Foz do Rio Itajaí Itajaí, 26 de março de 2015 _cidades digitais construindo um ecossistema de inovação e

Leia mais

Instituto Brasileiro do Crisotila

Instituto Brasileiro do Crisotila Relatório de Comunicação de Engajamento (COE) Instituto Brasileiro do Crisotila Instituto Brasileiro do Crisotila Nome: IBC País: Brasil Setor: NGO Global Período do Relato do COE: Outubro de 2013 a Outubro

Leia mais

Marketing e Comunicação Interna

Marketing e Comunicação Interna Marketing e Comunicação Interna Mestrado em Gestão e Desenvolvimento de RH 2º Semestre Cristina Mouta 2 Conteúdo Programático 2. Marketing interno 2.1. Conceito 2.2. Teorias e ferramentas do Marketing

Leia mais

SELO SOCIAL VIRAVIDA. Você acaba de chegar ao SELO SOCIAL VIRAVIDA SELO SOCIAL VIRAVIDA REGULAMENTO

SELO SOCIAL VIRAVIDA. Você acaba de chegar ao SELO SOCIAL VIRAVIDA SELO SOCIAL VIRAVIDA REGULAMENTO SELO SOCIAL VIRAVIDA BOAS VINDAS! Você acaba de chegar ao SELO SOCIAL VIRAVIDA SELO SOCIAL VIRAVIDA REGULAMENTO 1. DO SELO 1. O Selo Social ViraVida é uma iniciativa do Serviço Social da Indústria - SESI,

Leia mais

SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE PONTE DE LIMA SERVIÇO DE VOLUNTARIADO. Índice

SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE PONTE DE LIMA SERVIÇO DE VOLUNTARIADO. Índice REGULAMENTO INTERNO Índice Preâmbulo...... 3 Artigo 1º - Âmbito de aplicação........ 3 Artigo 2º - Definição......... 3 Artigo 3º - Princípios enquadradores do voluntariado...... 4 Artigo 4º - Perfil do

Leia mais

1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS

1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS 1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS 1.1. Diretoria Executiva (DEX) À Diretora Executiva, além de planejar, organizar, coordenar, dirigir e controlar as atividades da Fundação, bem como cumprir e fazer cumprir

Leia mais

Preâmbulo. Artigo 1º Objetivos. São objetivos do concurso SpinUM:

Preâmbulo. Artigo 1º Objetivos. São objetivos do concurso SpinUM: Regulamento Preâmbulo A TecMinho Associação Universidade-Empresa para o Desenvolvimento, em parceria com a Associação Spinpark Incubadora de Empresas de Base Tecnológica, doravante designados por Organização,

Leia mais

Palestra Ana Afonso Formalização da atividade

Palestra Ana Afonso Formalização da atividade Bem-Vindos! APRESENTAÇÃO Ana Afonso organizadora profissional em São Paulo atua desde 2006 realizando serviços de organização de espaços, gestão de residências, treinamento de funcionários domésticos,

Leia mais

Inovação e Criação de Valor na Biodiversidade

Inovação e Criação de Valor na Biodiversidade Inovação e Criação de Valor na Biodiversidade Acesso e repartição de benefícios (ABS): Modelos e incentivos para o setor privado 05 de novembro de 2013 SOBRE O GVCES E SEUS PROGRAMAS Criado em 2003, é

Leia mais

QUADRO RESUMO. Figura: Fonte UOL. Segundo o IBGE, a soma do percentual de pretos, pardos e indígenas no estado de Minas Gerais é de 53,6%.

QUADRO RESUMO. Figura: Fonte UOL. Segundo o IBGE, a soma do percentual de pretos, pardos e indígenas no estado de Minas Gerais é de 53,6%. O IFMG E A LEI DAS COTAS Atendendo a Lei nº 12.711 de 29/08/2012, o Decreto nº 7.284 de 11/10/2012 e a Portaria Normativa nº 18 MEC de 11/10/2012 o IFMG reservará, no Vestibular e Exame de Seleção 2013/2,

Leia mais

Proteção Infanto-Juvenil no campo: uma Colheita para o Futuro

Proteção Infanto-Juvenil no campo: uma Colheita para o Futuro Proteção Infanto-Juvenil no campo: uma Colheita para o Futuro A Campanha Nacional pela Proteção Infanto-Juvenil no campo: uma colheita para o futuro, é uma ação estratégica do Movimento Sindical de Trabalhadores

Leia mais

O QUE VOU SER QUANDO CRESCER?

O QUE VOU SER QUANDO CRESCER? O QUE VOU SER QUANDO CRESCER? O QUE VOU SER QUANDO CRESCER? Cartilha Educativa Elaborada no Projeto de Extensão: Cartilha e Artigos Coordenação: Profª Emiliana Debetir Centro de Ciências da Administração

Leia mais

COMO CONSEGUIR O VISTO H-1B PARA RESIDIR NOS EUA. CHOI & MENEZES, LLP. ATTORNEYS AT LAW CHOI & MENEZES, LLP. ATTORNEYS AT LAW sm@miamilaw.us.

COMO CONSEGUIR O VISTO H-1B PARA RESIDIR NOS EUA. CHOI & MENEZES, LLP. ATTORNEYS AT LAW CHOI & MENEZES, LLP. ATTORNEYS AT LAW sm@miamilaw.us. COMO CONSEGUIR O VISTO H-1B PARA RESIDIR NOS EUA CHOI & MENEZES, LLP. ATTORNEYS AT LAW 1 Preparamos este conteúdo, juntamente com a equipe de advogados da Choi & Menezes, LLP- Attorneys at Law, com o objetivo

Leia mais

CREDENCIAMENTO DE PESSOAS JURÍDICAS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA E INSTRUTORIA

CREDENCIAMENTO DE PESSOAS JURÍDICAS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA E INSTRUTORIA CREDENCIAMENTO DE PESSOAS JURÍDICAS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA E INSTRUTORIA PERGUNTAS FREQUENTES Este guia com perguntas e respostas foi desenvolvido para possibilitar um melhor entendimento

Leia mais

PROJETO NACIONAL ATIVIDADES AQUÁTICAS

PROJETO NACIONAL ATIVIDADES AQUÁTICAS PROJETO NACIONAL ATIVIDADES AQUÁTICAS WWW.AQUASUB.PT Aquasub - Etapas de Intervenção O Aquasub é um projeto nacional da Federação Portuguesa de Actividades Subaquáticas () de iniciação às modalidades aquáticas

Leia mais

Regra geral uma grande parte das pessoas vive dia a dia, sem pensar no futuro, sem construir, sem saber como gerar riqueza.

Regra geral uma grande parte das pessoas vive dia a dia, sem pensar no futuro, sem construir, sem saber como gerar riqueza. 1.ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO FINANCEIRA A importância da formação financeira para os supervisores financeiros Antiga Igreja de S. Julião Sede do Banco de Portugal Lisboa,

Leia mais

Grupo A (Temas discutidos) - Como atrair a Comunidade para as propostas do Conselho da Comunidade?

Grupo A (Temas discutidos) - Como atrair a Comunidade para as propostas do Conselho da Comunidade? CONCLUSÕES DO I ENCONTRO DE CONSELHOS DA COMUNIDADE DA REGIÃO SUL DO BRASIL E DO III SEMINÁRIO DO PROJETO TRABALHO PARA A VIDA DA CORREGEDORIA-GERAL DA JUSTIÇA DO RS, REALIZADO EM PORTO ALEGRE, EM 18 DE

Leia mais

Associação de Desenvolvimento Integrado da Rede Aldeias de Montanha. História Objetivos Quadro de financiamento Atividades

Associação de Desenvolvimento Integrado da Rede Aldeias de Montanha. História Objetivos Quadro de financiamento Atividades Associação de Desenvolvimento Integrado da Rede Aldeias de Montanha História Objetivos Quadro de financiamento Atividades História No dia 22 de Abril de 2012 foi constituída e registada no cartório notarial

Leia mais

Manual da Aprendizagem

Manual da Aprendizagem Manual da Aprendizagem Preparado pelo Centro Social Betesda (CSB) INTRODUÇÃO Aprendizagem é uma ação promovida para incentivar a aplicação prática da Lei 10.097, que regulariza o trabalho de adolescentes

Leia mais

O surgimento de associações de agricultores ocorre em função de três movimentos sociais importante:

O surgimento de associações de agricultores ocorre em função de três movimentos sociais importante: 1. ASSOCIATIVISMO 1.1. Introdução As formas associativas de trabalho no campo já eram encontradas há muito tempo atrás entre os primitivos povos indígenas da América. As grandes culturas précolombianas

Leia mais

PROJETO DE RELATÓRIO

PROJETO DE RELATÓRIO PARLAMENTO EUROPEU 2009-2014 Comissão do Emprego e dos Assuntos Sociais 14.5.2012 2012/2004(INI) PROJETO DE RELATÓRIO sobre a Iniciativa de Empreendedorismo Social - Construir um ecossistema para promover

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DO SESI. Reconhecendo Parcerias, Transformando Vidas. REGULAMENTO

CONSELHO NACIONAL DO SESI. Reconhecendo Parcerias, Transformando Vidas. REGULAMENTO CONSELHO NACIONAL DO SESI Reconhecendo Parcerias, Transformando Vidas. Um Selo que surge para reconhecer o trabalho das pessoas e instituições que, em parceria com o SESI, constroem pontes para que adolescentes

Leia mais

Princípios de Empoderamento das Mulheres

Princípios de Empoderamento das Mulheres Princípios de Empoderamento das Mulheres Igualdade Significa Negócios Princípios de Empoderamento das Mulheres 1. Estabelecer liderança corporativa sensível à igualdade de Gênero, no mais alto nível. 2.

Leia mais

PARCEIRO DE NEGÓCIOS DA MSD CÓDIGO DE CONDUTA

PARCEIRO DE NEGÓCIOS DA MSD CÓDIGO DE CONDUTA PARCEIRO DE NEGÓCIOS DA MSD CÓDIGO DE CONDUTA "Nossos valores e normas" para Parceiros de negócios Código de conduta do parceiro de negócios da MSD [Edição 1] A MSD compromete-se com a sustentabilidade

Leia mais

Madeira: Global Solutions for Wise Investments

Madeira: Global Solutions for Wise Investments Madeira: Global Solutions for Wise Investments Madeira: Global Solutions for Wise Investments Centro Internacional de Negócios da Madeira Um Instrumento de Política de Desenvolvimento e Sustentabilidade

Leia mais

O conselho de administração da Fundação Contergan e a equipe do escritório gostariam de anunciar a seguinte notícia:

O conselho de administração da Fundação Contergan e a equipe do escritório gostariam de anunciar a seguinte notícia: Endereço: Fundação Contergan para pessoas portadoras de deficiência 50964 Colônia ENDEREÇO Sibille-Hartmann-Str. 2-8 50969 Colônia ENDEREÇO 50964 Colônia TEL +49 221 3673-3673 FAX +49 221 3673-3636 www.conterganstiftung.de

Leia mais

AVALIAÇÃO ECONÔMICA DE PROJETOS SOCIAIS

AVALIAÇÃO ECONÔMICA DE PROJETOS SOCIAIS AVALIAÇÃO ECONÔMICA DE PROJETOS SOCIAIS EDUCAÇÃO PROFISSIONAL Equipe: ERIVALDO RODRIGUES MARINA GUIMARÃES SARITTA FALCÃO BRITO ANA ALICE FREIRE ELISANGELA MARINHO EVANDRO ALVES SALESIANOS CENTRO DOM BOSCO

Leia mais

Princípios de Emponderamento da Mulheres. Princípios de Empoderamento das Mulheres. Igualdade significa Negócios. Igualdade significa negócios

Princípios de Emponderamento da Mulheres. Princípios de Empoderamento das Mulheres. Igualdade significa Negócios. Igualdade significa negócios Princípios de Emponderamento da Mulheres Princípios de Empoderamento das Mulheres Igualdade significa negócios Igualdade significa Negócios Igualdade significa Negócios da Mulheres Princípios de Emponderamento

Leia mais

1. Apresentação. 2. Pontos Fixos de Comercialização Solidária

1. Apresentação. 2. Pontos Fixos de Comercialização Solidária Edital de Seleção de Pontos Fixos de Comercialização Solidária Candidatos para Participar da Rede Brasileira de Comercialização Solidária - Rede Comsol (Edital - Ubee/Ims N. 01/2014) 1. Apresentação A

Leia mais

Empreendedores em Informática

Empreendedores em Informática Empreendedores em Informática Introdução Existem riscos e custos para um programa de ação. Mas eles são bem menores que os riscos e custos de longo alcance de uma acomodação confortável. John F. Kennedy

Leia mais

A PROTEÇÃO DOS PROGRAMAS DE COMPUTADOR

A PROTEÇÃO DOS PROGRAMAS DE COMPUTADOR A PROTEÇÃO DOS PROGRAMAS DE COMPUTADOR Divisão de Registro de Programa de Computador Victor Pimenta M. Mendes Fortaleza - CE Setembro- 2010 Propriedade Intelectual Propriedade Intelectual Propriedade Industrial

Leia mais

31 descobertas sobre liderança

31 descobertas sobre liderança ALTA GERÊNCIA 31 descobertas sobre liderança Estudo Leadership Forecast 2005-2006, realizado pela firma de consultoria Development Dimensions International (DDI), buscou analisar como são percebidas em

Leia mais

A Formação ao Longo da Vida para Artesãos e o papel do CEARTE Maia

A Formação ao Longo da Vida para Artesãos e o papel do CEARTE Maia A Formação ao Longo da Vida para Artesãos e o papel do CEARTE Maia 28 de janeiro de 2016 Artesanato e produções locais: recurso para a economia e a afirmação dos territórios Promovem a identidade do país

Leia mais

MODELO 1 PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS

MODELO 1 PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS ANEXO 1 MODELO 1 PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS Este documento serve como base orientadora para a apresentação de propostas de Arranjos Produtivos Locais para enquadramento no

Leia mais

Apostamos em quem acredita, confiamos em quem arrisca, e somos muito apaixonados por quem empreende. Por isso, criamos o B.I. Empreendedores!

Apostamos em quem acredita, confiamos em quem arrisca, e somos muito apaixonados por quem empreende. Por isso, criamos o B.I. Empreendedores! Empreendedores Apostamos em quem acredita, confiamos em quem arrisca, e somos muito apaixonados por quem empreende. Por isso, criamos o B.I. Empreendedores! Por meio de um método de aprendizagem único,

Leia mais

V A L E I N O V A Ç Ã O Page 1 VALE INOVAÇÃO (PROJETOS SIMPLIFICADOS DE INOVAÇÃO)

V A L E I N O V A Ç Ã O Page 1 VALE INOVAÇÃO (PROJETOS SIMPLIFICADOS DE INOVAÇÃO) V A L E I N O V A Ç Ã O Page 1 VALE INOVAÇÃO (PROJETOS SIMPLIFICADOS DE INOVAÇÃO) Março 2015 V A L E INO V A Ç Ã O Pag. 2 ÍNDICE 1. Enquadramento... 3 2. Objetivo Específico... 3 3. Tipologia de Projetos...

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 94/2012 Poder Executivo

PROJETO DE LEI Nº 94/2012 Poder Executivo DIÁRIO OFICIAL DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Porto Alegre, segunda-feira, 7 de maio de 2012. PRO 1 PROJETO DE LEI Nº 94/2012 Poder Executivo Autoriza o Poder Executivo a criar a empresa pública denominada

Leia mais

Implementação de PMO - Caso HP

Implementação de PMO - Caso HP Implementação de PMO - Caso HP Implementação de Metodologia - Caso HP 1. Introdução 2. Project Management Office Origens e Estratégias 3. Curva de Maturidade de Gerenciamento de Projetos na HP Consulting

Leia mais

Apoiando Programas de Geração de Renda

Apoiando Programas de Geração de Renda Apoiando Programas de Geração de Renda Extraído do capítulo Prioridades e Operações dos Programas, do Livro Criação de Fundações, Guia Prático Um guia para profissionais com base em experiências na África,

Leia mais

Família nuclear casal e filhos solteiros.

Família nuclear casal e filhos solteiros. Família Uma família é um conjunto de pessoas ligadas por parentesco de sangue, por casamento ou algum outro tipo de relacionamento acordado ou adoção, e que compartilha a responsabilidade básica de reprodução

Leia mais

NO BRASIL: Há 27 anos, 700 empresas, 2,3 milhões de alunos beneficiados, 2 mil escolas, mais de 85 mil voluntários.

NO BRASIL: Há 27 anos, 700 empresas, 2,3 milhões de alunos beneficiados, 2 mil escolas, mais de 85 mil voluntários. 2011 NO MUNDO: Fundada em 1919 e atualmente em mais de 123 países. NO BRASIL: Há 27 anos, 700 empresas, 2,3 milhões de alunos beneficiados, 2 mil escolas, mais de 85 mil voluntários. NO ESPÍRITO SANTO:

Leia mais

ROCK IN RIO LISBOA 2014. Princípios de desenvolvimento sustentável Declaração de propósitos e valores Política de Sustentabilidade do evento

ROCK IN RIO LISBOA 2014. Princípios de desenvolvimento sustentável Declaração de propósitos e valores Política de Sustentabilidade do evento ROCK IN RIO LISBOA 2014 Princípios de desenvolvimento sustentável Declaração de propósitos e valores Política de Sustentabilidade do evento PRINCÍPIOS O Sistema de Gestão da Sustentabilidade é baseado

Leia mais

O que é um consultor?

O que é um consultor? O que é um consultor? Prof. Oswaldo Junior Oswaldjr@ufpa.br Cel.: 9941-8627 Com adpatações do material produzido pelo profº Herbert Cutrin O que é um consultor? É o profissional que oferece conselhos e

Leia mais

CONSELHO DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL. Parecer nº 114/2000-CEDF Processo nº 030.009419/98 Interessado: Serviço Social da Indústria - SESI

CONSELHO DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL. Parecer nº 114/2000-CEDF Processo nº 030.009419/98 Interessado: Serviço Social da Indústria - SESI CONLHO DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL Homologado em 29/6/2000, publicado no DODF, de 3/7/2000, p.30. Portaria nº 182, de 8/9/2000, publicada no DODF nº 175, de 12/9/2000, p. 12. Parecer nº 114/2000-CEDF

Leia mais

PROGRAMA: A FAMÍLIA (1º ano do 1º ciclo)

PROGRAMA: A FAMÍLIA (1º ano do 1º ciclo) PROGRAMA: A FAMÍLIA (1º ano do 1º ciclo) Duração: 5 Sessões (45 minutos) Público-Alvo: 6 a 7 anos (1º Ano) Descrição: O programa A Família é constituído por uma série de cinco actividades. Identifica o

Leia mais

Boletim de Informação Sindical

Boletim de Informação Sindical Boletim de Informação Sindical Ano 40 N 18 18 setembro 2015 Respostas dos partidos Como noticiamos no BIS nº 12, após a ronda de reuniões de sensibilização dos partidos políticos com assento na Assembleia

Leia mais

Atualizado em 22/07/2015 PROCEDIMENTO PARA CADASTRO DE GERADOR DE MATERIAL SECUNDÁRIO

Atualizado em 22/07/2015 PROCEDIMENTO PARA CADASTRO DE GERADOR DE MATERIAL SECUNDÁRIO Atualizado em 22/07/2015 PROCEDIMENTO PARA CADASTRO DE GERADOR DE MATERIAL SECUNDÁRIO CADASTRO DA SOLICITAÇÃO 1. Acessar www.agricultura.gov.br => Serviços e Sistemas => Sistemas => Sistemas Integrado

Leia mais

Inclusão Socioeconômica

Inclusão Socioeconômica PPA 2004-2007 Bahia que Faz SECRETARIAS ENVOLVIDAS OBJETIVO RECURSOS SEAGRI, SEC, SEFAZ, SICM, SEPLAN, SETRAS, SCT, SEINFRA, SECOMP, EGERAIS Desenvolver políticas de incentivo à inserção econômica das

Leia mais