RECOLHA SELECTIVA ECOPONTOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RECOLHA SELECTIVA ECOPONTOS"

Transcrição

1 RECOLHA SELECTIVA ECOPONTOS O QUE É UM ECOPONTO? Ecoponto é uma bateria de contentores individuais destinados a receber separadamente os diversos materiais para reciclagem. Os ecopontos de Oliveira de Azeméis são constituídos por: 1 Vidrão 1 Embalão 1 Papelão Actualmente no Concelho de Oliveira de Azeméis existem cerca de 217 ecopontos. Para verificar se próximo da sua rua existe ecopontos deverá aceder à página do Município: clicar no Portal Geográfico, na pesquisa colocar o nome da rua e seleccionar a referida rua. No separador temas escolher infra-estruturas gestão de resíduos ecopontos. O QUE SE DEVE DEPOSITAR NO ECOPONTO? Embalão: Latas de bebidas e de conservas; embalagens plásticas, pacotes de leite e sumo, sacos plásticos limpos, esferovite. Papelão: Papel de escrita e de fotocópia, cartões, jornais, revistas, livros, catálogos, sacos de papel, embalagens de papel. Vidrão: Garrafas e embalagens de vidro vazias e sem tampas (frascos, boiões,...). Divisão de Ambiente e Serviços Urbanos Pág. 1/6

2 O QUE NÃO SE DEVE DEPOSITAR NO ECOPONTO? Vidrão: Cerâmicas, lâmpadas, porcelanas, pirex, espelhos, tampas de garrafas, vidros de automóveis e janelas, cristais. Embalão: Borrachas, embalagens contaminadas (óleos), tachos, talheres, electrodomésticos. Papelão: Papéis e cartões contaminados, guardanapos, autocolantes, papel de alumínio, papel absorvente, papel químico, prata, vegetal, fraldas. QUEM EFECTUA A RECOLHA? A recolha dos ecopontos é efectuada pela ERSUC Resíduos Sólidos do Centro S.A. DADOS DE RECOLHA AO LONGO DOS ANOS: ECO-CONSELHOS:. Faça a separação dos resíduos em sua casa.. Sempre que possível lave, escorra e espalme as embalagens usadas, para reduzir o espaço e facilitar o transporte.. Não amachuque o papel, pois vai ocupar mais espaço no papelão, adopte o sistema de acondicionamento em resmas.. Retire as tampas e rolhas.. Esvazie e lave as garrafas antes de as depositar no vidrão.. Não coloque no ecoponto embalagens e recipientes de produtos tóxicos. Divisão de Ambiente e Serviços Urbanos Pág. 2/6

3 CONTRIBUA PARA A RECICLAGEM UTILIZANDO DEVIDAMENTE OS ECOPONTOS. ECOCENTRO O QUE É UM ECOCENTRO? Ecocentro é um parque amplo com contentores de grandes dimensões destinado a receber e armazenar, separadamente, diversos tipos de resíduos para reciclagem com um volume de contentorização superior aos ecopontos. O ecocentro de Oliveira de Azeméis está localizado na Serra do Pereiro, na Freguesia de Ossela, e encontra-se em funcionamento desde Outubro de 1999 e a sua gestão é efectuada pela ERSUC Resíduos Sólidos do Centro, SA. QUAIS OS MATERIAIS A DEPOSITAR NO ECOCENTRO?. Resíduos volumosos fora de uso. Resíduos Metálicos. Resíduos Plásticos QUAL A DIFERENÇA ENTRE OS ECOCENTROS E OS ECOPONTOS? Nos ecocentros existem contentores de maiores dimensões, permitindo receber maiores quantidades e maior diversidade de materiais. Os ecopontos são contentores de tamanho mais reduzido e de utilização doméstica. MONSTROS/MONOS DOMÉSTICOS O QUE SÃO MONSTROS? Monstros ou monos são os nomes que vulgarmente se utilizam para denominar resíduos domésticos volumosos fora de uso, isto é, sem utilidade, por exemplo: mobiliário velho e/ou partido (armários, sofás, cadeiras,...), electrodomésticos usados ou sem arranjo (fogões, frigoríficos,...), e que as pessoas se pretendem desfazer. Divisão de Ambiente e Serviços Urbanos Pág. 3/6

4 COMO PROCEDER PARA SE VER LIVRE DELES? 1 - Basta ligar para o número verde gratuito ou Dar os seus dados identificativos (nome, morada, telefone), a indicação dos materiais que se pretende desfazer e o local a depositar, na via pública. 3 - A Câmara Municipal dará autorização para a deposição dos monos na via pública, próximo da sua habitação, na véspera do dia da recolha. 4 A recolha é efectuada todas as segundas feiras. QUAL O DESTINO FINAL? A empresa de recolha de resíduos sólidos efectuará a recolha dos monos conforme indicado e estes serão depositados no ecocentro para, posteriormente, serem transportados e valorizados pela ERSUC Resíduos Sólidos do Centro S.A. ECO-CONSELHOS: Não abandone os seus monos domésticos em locais impróprios e sem avisar os serviços competentes. Ligue para o número verde gratuito e dê as indicações acima mencionadas. PILHÕES As pilhas têm sido um problema a nível nacional devido ao seu poder contaminante. As pilhas são consideradas resíduos perigosos. Uma simples pilha pode contaminar 3000 litros de água. A DASU, através do Ecopilhas, disponibilizou pilhões para o interior de edifícios. Estes foram disponibilizados a todas as Juntas de Freguesia e nas escolas interessadas. O QUE DEPOSITAR NUM PILHÃO? Pilhas salinas e alcalinas, de botão, de lítio e recarregáveis Acumuladores baterias de telemóvel O QUE NÃO SE DEVE DEPOSITAR NO PILHÃO? Baterias de automóveis e outros materiais eléctricos electrónicos. Divisão de Ambiente e Serviços Urbanos Pág. 4/6

5 ÓLEOS ALIMENTARES USADOS Normalmente os Óleos Alimentares Usados (OAU), são lançados no esgoto ou colocados no lixo, provocando a poluição das águas e dos solos, para além, do entupimento das canalizações de casa e dos colectores municipais, causando também graves problemas nas Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR s). Para se ter a noção da gravidade deste resíduo, 1 litro de óleo alimentar contamina um milhão de litros de água, ou seja, o equivalente ao consumo de um indivíduo, no período de 14 anos. Em 2009, foram instalados 11 oleões nas freguesias de maior densidade populacional ONDE ESTÃO LOCALIZADOS OS OLEÕES? REGRAS DE UTILIZAÇÃO DO OLEÃO: Para o armazenamento do óleo deve ser utilizado um recipiente plástico ou equivalente. Evitar a utilização de recipientes de vidro. Garantir que o recipiente utilizado se encontra fechado para evitar contaminações e derrames. Divisão de Ambiente e Serviços Urbanos Pág. 5/6

6 RECOLHA DO ÓLEO ALIMENTAR USADO: Divisão de Ambiente e Serviços Urbanos Pág. 6/6

DEPOSIÇÃO INTERNA DE RESÍDUOS

DEPOSIÇÃO INTERNA DE RESÍDUOS 1 de 7 1. Para a execução de uma correta gestão de resíduos deve-se assegurar que após a utilização de um bem se devem seguir, sempre que possível, novas utilizações do mesmo. 2. Não sendo viável a sua

Leia mais

Boas Práticas Ambientais na Gestão de Resíduos Município de Cantanhede. Maria João Aires Dias de Mariz

Boas Práticas Ambientais na Gestão de Resíduos Município de Cantanhede. Maria João Aires Dias de Mariz Boas Práticas Ambientais na Gestão de Resíduos Município de Cantanhede Maria João Aires Dias de Mariz 19 de setembro de 2014 A Inova Empresa de Desenvolvimento Económico e Social de Cantanhede, E.M.-S.A.,

Leia mais

EDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE

EDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE EDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE QUEM SOMOS? SUSTENTABILIDADE CICLO DE VIDA DAS EMBALAGENS VANTAGENS DA RECICLAGEM REGRAS DE SEPARAÇÃO/BOAS PRÁTICAS QUEM SOMOS? Quem Somos? O que fazemos? A Sociedade Ponto

Leia mais

Procedimento NSHS 07/2011

Procedimento NSHS 07/2011 1. OBJECTIVO O presente procedimento tem como objectivo estabelecer regras para os aspectos de gestão dos resíduos produzidos nos campus do IST. 2. DESTINATÁRIOS Todos os trabalhadores e colaboradores

Leia mais

MUNICÍPIO D AVENCHES GESTÃO DO LIXO DIRECTIVAS MUNICIPAIS

MUNICÍPIO D AVENCHES GESTÃO DO LIXO DIRECTIVAS MUNICIPAIS MUNICÍPIO D AVENCHES GESTÃO DO LIXO DIRECTIVAS MUNICIPAIS Avenches, 30 de junho de 2012 RECOMENDAÇÕES No saco do lixo, eu posso deitar : Embalagens alimentares de, Carne, Peixe, etc Lenços de papel e guardanapos

Leia mais

GINCANA ROCK IN RIO. Regulamento específico para a tarefa: Recolha de embalagens (amarelo) 1. Âmbito

GINCANA ROCK IN RIO. Regulamento específico para a tarefa: Recolha de embalagens (amarelo) 1. Âmbito Regulamento específico para a tarefa: Recolha de embalagens (amarelo) 1. Âmbito Esta tarefa incidirá sobre a quantidade de resíduos de embalagem, recolhidos pelas escolas/agrupamentos, incluídos no grupo

Leia mais

GESTÃO AMBIENTAL GESTÃO AMBIENTAL

GESTÃO AMBIENTAL GESTÃO AMBIENTAL GESTÃO AMBIENTAL GESTÃO AMBIENTAL 1 POLÍTICA AMBIENTAL A Direcção da Organização, ao seu mais alto nível, deve traçar o seu caminho ambiental, explicitando-o num documento escrito, através do qual demonstrará

Leia mais

Semana Europeia da Prevenção dos Resíduos

Semana Europeia da Prevenção dos Resíduos Semana Europeia da Prevenção dos Resíduos 21 a 25 de novembro 2016 Este ano, a Semana Europeia da Prevenção dos Resíduos tem como tema a Redução de Resíduos de Embalagens. Como já vem sendo habitual, o

Leia mais

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO ECOCENTRO DE S. JORGE DE VÁRZEA

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO ECOCENTRO DE S. JORGE DE VÁRZEA REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO ECOCENTRO DE S. JORGE DE VÁRZEA MARÇO DE 2007 PREÂMBULO A EMAFEL,E.M., Empresa Pública Municipal de Ambiente de Felgueiras, E.M, é uma empresa municipal recém criada pelo Município

Leia mais

Póvoa de Varzim. Nome Localização Contacto Horário. Ecocentrode Laúndos ParqueIndustrial de Laúndos Tel.: Seg. asábado. 07:00h 19:00h MENU

Póvoa de Varzim. Nome Localização Contacto Horário. Ecocentrode Laúndos ParqueIndustrial de Laúndos Tel.: Seg. asábado. 07:00h 19:00h MENU Póvoa de Varzim Nome Localização Contacto Horário Ecocentrode Laúndos ParqueIndustrial de Laúndos Tel.: 252090000 Seg. asábado. 07:00h 19:00h MENU RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS PLÁSTICO ELÉTRICOS E ELETRÓNICOS

Leia mais

Campanha de sensibilização, no âmbito dos projectos ALINHAS? e Eco-Escolas. ( Formação Cívica )

Campanha de sensibilização, no âmbito dos projectos ALINHAS? e Eco-Escolas. ( Formação Cívica ) RECICLAGEM E ECOPONTOS Campanha de sensibilização, no âmbito dos projectos ALINHAS? e Eco-Escolas ( Formação Cívica ) Significado do nome reciclagem? A palavra reciclagem difundiu-se nos media no A palavra

Leia mais

Instruções para a redução, o tratamento e a separação de resíduos de materiais resultantes de convenções e exposições

Instruções para a redução, o tratamento e a separação de resíduos de materiais resultantes de convenções e exposições Instruções para a redução, o tratamento e a separação de resíduos de materiais resultantes de convenções e exposições Introdução: Para se articular com a política de tratamento de resíduos sólidos Reciclagem

Leia mais

O QUE É A RECICLAGEM?

O QUE É A RECICLAGEM? O QUE É A RECICLAGEM? A reciclagem é a transformação dos resíduos de embalagens - depois de separados por famílias de materiais (papel/cartão, vidro e embalagens de plástico ou metal) em novos objectos.

Leia mais

O que fazer com os nossos Resíduos?

O que fazer com os nossos Resíduos? O que fazer com os nossos Resíduos? ALAGOAS, Peso da Régua, 17-03-2007 CAMPANHA DOURO LIMPO Campanha de Sensibilização e Educação Ambiental no Alto Douro Vinhateiro Vila Real Sabrosa Alijó Carrazeda de

Leia mais

Regulamento. de Utilização do. Ecocentro de. Mafra

Regulamento. de Utilização do. Ecocentro de. Mafra Regulamento de Utilização do Ecocentro de Mafra Abril, 2015 REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO ECOCENTRO Artigo 1º - Objecto O presente documento estabelece as regras a que fica sujeita a entrega de resíduos

Leia mais

Campanha de Limpeza e Conservação do Ambiente da Nossa Terra. A Câmara Municipal das Lajes do Pico convida todos os munícipes a aderir à

Campanha de Limpeza e Conservação do Ambiente da Nossa Terra. A Câmara Municipal das Lajes do Pico convida todos os munícipes a aderir à Campanha de Limpeza e Conservação do Ambiente da Nossa Terra A Câmara Municipal das Lajes do Pico convida todos os munícipes a aderir à Campanha de Limpeza e Conservação do Ambiente da Nossa Terra, e a

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 04/2015

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 04/2015 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 04/2015 Regulamentação do descarte de vidros oriundos das diversas atividades acadêmicas e serviços do Centro de Ciências da Saúde. 1. Objetivo e aplicação Conforme as resoluções

Leia mais

O caminho dos resíduos

O caminho dos resíduos ALGAR Olá! Eu sou o Eco-Herói e vou mostrar-te O caminho dos resíduos Esta página é tua, pinta-me! 1.º Ciclo O caminho dos resíduos O lixo que produzimos e que colocamos no contentor normal segue num camião

Leia mais

Mapa de Registo de Resíduos de Entidades Gestoras de Resíduos Urbanos na RAA

Mapa de Registo de Resíduos de Entidades Gestoras de Resíduos Urbanos na RAA Governo dos Açores Secretaria Regional dos Recursos Naturais Mapa de Registo de Resíduos de Entidades Gestoras de Resíduos Urbanos na RAA Identificação da Entidade Gestora de Resíduos Urbanos Ano: 2013

Leia mais

Agrupamento de Escolas Terras de Larus Escola Básica 2,3 da Cruz de Pau Ciências Naturais 8º Ano Ficha de Avaliação

Agrupamento de Escolas Terras de Larus Escola Básica 2,3 da Cruz de Pau Ciências Naturais 8º Ano Ficha de Avaliação Agrupamento de Escolas Terras de Larus Escola Básica 2,3 da Cruz de Pau Ciências Naturais 8º Ano Ficha de Avaliação Nome: n.º Turma: Data: Classificação: Prof: Enc. Edu. 1. As figuras seguintes ilustram

Leia mais

19-01-2007. Educação Ambiental. Mafalda Sousa. 19 de Janeiro de 2007. Lixo que fazemos! Água que bebemos! Ar que respiramos!

19-01-2007. Educação Ambiental. Mafalda Sousa. 19 de Janeiro de 2007. Lixo que fazemos! Água que bebemos! Ar que respiramos! Jardim de Infância + EB1 de Vendas, Seixezelo Educação Ambiental Mafalda Sousa 19 de Janeiro de 2007 Vamos falar Lixo que fazemos! Água que bebemos! Ar que respiramos! Floresta que temos! 1 Cada um de

Leia mais

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO ECOCENTRO DE PIAS

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO ECOCENTRO DE PIAS REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO ECOCENTRO DE PIAS Preâmbulo O Decreto-Lei nº 379/93, de 5 de Novembro, consagrou um quadro legal de carácter geral contendo os princípios informadores do regime jurídico de

Leia mais

Alvará(s) 13/DRA/2009

Alvará(s) 13/DRA/2009 Governo dos Açores Direção Regional do Ambiente Operador de Gestão de Resíduos Varela e Cª, Lda. NIF 512004854 E-Mail ana.malcata@bensaude.pt Sede Edifício Varela, Rua de Lisboa 9500-216 São José Ponta

Leia mais

Separação de Resíduos

Separação de Resíduos Separação de Resíduos Tipos de Resíduos Orgânicos Rejeitos Papéis Recicláveis Plásticos Metais Isopor Plástico Existem 7 tipos de resinas plásticas: - PET: polietileno tereftalato: Frascos de refrigerantes

Leia mais

A recolha de óleos alimentares usados em Oeiras

A recolha de óleos alimentares usados em Oeiras Agência Municipal de Energia e Ambiente de Oeiras A recolha de óleos alimentares usados em Oeiras WORKSHOP FINAL DO PROJECTO OILPRODIESEL 23.Março.2009 - Oeiras JORGE CORDEIRO Recolher os óleos alimentares

Leia mais

Regras a ter em conta na deposição seletiva de resíduos/reciclagem. Outros Resíduos

Regras a ter em conta na deposição seletiva de resíduos/reciclagem. Outros Resíduos Regras a ter em conta na deposição seletiva de resíduos/reciclagem Outros Resíduos Recolha de Resíduos Verdes e de Objetos Volumosos (Monos/Monstros) Veículos em Fim de Vida Resíduos de Equipamentos Elétricos

Leia mais

ALGAR. Olá! Vem connosco conhecer. 2.º Ciclo

ALGAR. Olá! Vem connosco conhecer. 2.º Ciclo ALGAR Olá! Vem connosco conhecer 2.º Ciclo 2 O que são os Resíduos? É tudo aquilo que é proveniente das nossas atividades e que consideramos inútil, por isso deitamos fora. Antigamente existiam Lixeiras

Leia mais

INTRODUÇÃO. O que fazer para produzir menos resíduos? O que fazer com os resíduos? Sabe quanto tempo demoram a desaparecer da Natureza?

INTRODUÇÃO. O que fazer para produzir menos resíduos? O que fazer com os resíduos? Sabe quanto tempo demoram a desaparecer da Natureza? INTRODUÇÃO Já pensou na quantidade e complexidade de resíduos que produz no seu dia-a-dia? Entre as substâncias ou objectos de que se desfaz diariamente encontram-se os resíduos orgânicos, as embalagens

Leia mais

Coleta Seletiva. O seu lixo tem valor

Coleta Seletiva. O seu lixo tem valor Coleta Seletiva O seu lixo tem valor Cartilha sobre Coleta Seletiva Esta cartilha tem por principal objetivo, informar os processos da coleta seletiva para empresas e seus colaboradores, ajudando-os como

Leia mais

COMO SÃO CLASSIFICADOS OS RESÍDUOS EM GERAL?

COMO SÃO CLASSIFICADOS OS RESÍDUOS EM GERAL? RESÍDUOS SÓLIDOS COMO SÃO CLASSIFICADOS OS RESÍDUOS EM GERAL? RESÍDUO CLASSE I: São aqueles que apresentam periculosidade ou uma das seguintes características, inflamabilidade, corrosividade, reatividade,

Leia mais

Plano de Acção. (Provisório) Página 1 de 5

Plano de Acção. (Provisório) Página 1 de 5 Plano de Acção (Provisório) 2009-2010 Página 1 de 5 Diagnóstico Objectivos Acções Recursos Intervenientes Calendarização Água Resíduos Energia Transportes Biodiversidade Alterações Climáticas Elementos

Leia mais

INSTRUÇÃO AMBIENTAL. Status: Aprovada COLETA SELETIVA

INSTRUÇÃO AMBIENTAL. Status: Aprovada COLETA SELETIVA 1 de 6 1 OBJETIVOS Definir procedimentos quanto à identificação, segregação, coleta e disponibilização de resíduos do Programa de coleta Seletiva, gerados na Câmara Municipal de Manaus. 2 DEFINIÇÕES E

Leia mais

Câmara Municipal da Póvoa de Varzim ÍNDICE. 1. Local. 2. Horário de funcionamento. 3. Materiais a depositar no ecocentro

Câmara Municipal da Póvoa de Varzim ÍNDICE. 1. Local. 2. Horário de funcionamento. 3. Materiais a depositar no ecocentro ÍNDICE 1. Local 2. Horário de funcionamento 3. Materiais a depositar no ecocentro 4. Normas e regras de utilização 5. Código do Catálogo Europeu dos Resíduos 6. Anexos Anexo I - Registo diário de entradas

Leia mais

CATÁLOGO MGB MENOS RESÍDUOS - MENOS POLUIÇÃO MAIS FUTURO

CATÁLOGO MGB MENOS RESÍDUOS - MENOS POLUIÇÃO MAIS FUTURO CATÁLOGO MGB MENOS RESÍDUOS - MENOS POLUIÇÃO MAIS FUTURO i A ALMOVERDE Ecologia, Lda. dedica se, desde o seu início, à comercialização de equipamentos para a recolha selectiva de resíduos sólidos, nomeadamente

Leia mais

CATÁLOGO PAPELEIRAS METÁLICAS

CATÁLOGO PAPELEIRAS METÁLICAS CATÁLOGO PAPELEIRAS METÁLICAS MENOS RESÍDUOS - MENOS POLUIÇÃO MAIS FUTURO A ALMOVERDE Ecologia, Lda. dedica se, desde o seu início, à comercialização de equipamentos para a recolha selectiva de resíduos

Leia mais

Campanha de Sensibilização: Remoção de OAU e gorduras do sistema de drenagem de águas residuais em unidades de Restauração e Hotelaria

Campanha de Sensibilização: Remoção de OAU e gorduras do sistema de drenagem de águas residuais em unidades de Restauração e Hotelaria Campanha de Sensibilização: Remoção de OAU e gorduras do sistema de drenagem de águas residuais em unidades de Restauração e Hotelaria Resumo 1. Enquadramento do problema 2. Enquadramento legal 3. Campanha

Leia mais

Case study. Mais-valias para clientes através de serviços ambientais RECOLHA DE ÓLEOS ALIMENTARES USADOS EMPRESA ENVOLVIMENTO

Case study. Mais-valias para clientes através de serviços ambientais RECOLHA DE ÓLEOS ALIMENTARES USADOS EMPRESA ENVOLVIMENTO Case study 2010 Mais-valias para clientes através de serviços ambientais RECOLHA DE ÓLEOS ALIMENTARES USADOS EMPRESA A actividade de Pingo Doce, empresa do grupo Jerónimo Martins, iniciou-se em 1980, na

Leia mais

ECO GESTÃO GESTÃO DE RESÍDUOS EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO. Formando

ECO GESTÃO GESTÃO DE RESÍDUOS EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO. Formando ECO GESTÃO GESTÃO DE RESÍDUOS EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO Formando 1 MANUAL DE FORMANDO exercício 1 > A empresa X dedica-se à produção de panelas e tachos. No Quadro 1 é apresentado uma descrição do processo

Leia mais

Praticando os 3 R s. Caderno APIS Nº 1 Praticando os 3 R s

Praticando os 3 R s. Caderno APIS Nº 1 Praticando os 3 R s Praticando os 3 R s Caderno APIS Nº 1 Praticando os 3 R s O que são os 3 R s? Reduzir Reutilizar Reciclar Em nosso cotidiano, nós já fazemos isso, as vezes sem perceber: tentamos economizar aqui e ali,

Leia mais

Lauralice de C. F. Canale Prof. Associada EESC/USP

Lauralice de C. F. Canale Prof. Associada EESC/USP LUBRIFICANTES&LUBRIFICAÇÃO INDUSTRIAL R. Carreteiro P.N. Belmiro ASM Handbook Volume 18 CURSO DE GESTÃO DE ÓLEO LUBRIFICANTE AUTOMOTIVO USADO Eng. Mecânico Carlos Alexandre Thalheimer Lauralice de C. F.

Leia mais

RSU CONCEITOS, CLASSIFICAÇÃO E PANORAMA. Profa. Margarita María Dueñas Orozco

RSU CONCEITOS, CLASSIFICAÇÃO E PANORAMA. Profa. Margarita María Dueñas Orozco RSU CONCEITOS, CLASSIFICAÇÃO E PANORAMA Profa. Margarita María Dueñas Orozco margarita.unir@gmail.com INTRODUÇÃO Semelhança entre processos de geração de RS num organismo vivo e numa sociedade Fonte: Barros,

Leia mais

ALVARÁ DE LICENÇA PARA A REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES DE GESTÃO DE RESÍDUOS Nº 104/2012 (S )

ALVARÁ DE LICENÇA PARA A REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES DE GESTÃO DE RESÍDUOS Nº 104/2012 (S ) 1 6 ALVARÁ DE LICENÇA PARA A REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES DE GESTÃO DE RESÍDUOS Nº 104/2012 (S11720-201210) Nos termos do artigo 33º.do Decreto-Lei nº. 178/2006, de 5 de Setembro, com as alterações introduzidas

Leia mais

SERVIÇO DE CONSULTORIA DE LIXO DA KVA THURGAU GUIA PARA REPARAÇÃO APLICAÇÃO DA KVA ONDE COLOCAR TAXAS DE SACOS DE LIXO

SERVIÇO DE CONSULTORIA DE LIXO DA KVA THURGAU GUIA PARA REPARAÇÃO APLICAÇÃO DA KVA ONDE COLOCAR TAXAS DE SACOS DE LIXO SERVIÇO DE CONSULTORIA DE LIXO DA KVA THURGAU 071 626 96 26 Rüteliholzstrasse 5, 8570 Weinfelden, Evitar, reduzir separar, reciclar resíduos! GUIA PARA REPARAÇÃO Reduzir desperdícios reparar em vez de

Leia mais

TÉCNICA SIMPLIFICADA DE COLHEITA DE MATERIAL EM ANIMAIS PARA O DIAGNÓSTICO DA RAIVA

TÉCNICA SIMPLIFICADA DE COLHEITA DE MATERIAL EM ANIMAIS PARA O DIAGNÓSTICO DA RAIVA TÉCNICA SIMPLIFICADA DE COLHEITA DE MATERIAL EM ANIMAIS PARA O DIAGNÓSTICO DA RAIVA (Fotos gentilmente cedidas pelo KwaZulu-Natal Rabies Project e pelo Serengueti Carnivore Disease Project) Preparação

Leia mais

Recolha Selectiva em Espaços Colectivos Indoor/Outdoor

Recolha Selectiva em Espaços Colectivos Indoor/Outdoor CATÁLOGO 05 I Niza 07 I Niza Multi-resíduos 09 I Berlim 11 I Munique Standard Recolha Selectiva em Espaços Colectivos Indoor/Outdoor 13 I Munique Basculante & Auto-extinguível 15 I Madrid Standard 17 I

Leia mais

Tratamento de resíduos

Tratamento de resíduos Tratamento de resíduos Resíduo: Um resíduo é qualquer substância ou objecto de que o ser humano pretende desfazer-se por não lhe reconhecer utilidade. Prioridades a seguir no tratamento de resíduos sólidos:

Leia mais

Sistemas de Gestão Ambiental. Gestão de Resíduos. Vídeo. Contextualização. Soluções. Instrumentalização. Aula 5. Prof. Esp.

Sistemas de Gestão Ambiental. Gestão de Resíduos. Vídeo. Contextualização. Soluções. Instrumentalização. Aula 5. Prof. Esp. Sistemas de Gestão Ambiental Aula 5 Gestão de Resíduos Prof. Esp. Felipe Luiz Vídeo Contextualização Lixão no Oceano Pacífico. Disponível em:

Leia mais

Sistema Integrado de Gestão de Embalagens e Resíduos em Agricultura. Apresentação base

Sistema Integrado de Gestão de Embalagens e Resíduos em Agricultura. Apresentação base Sistema Integrado de Gestão de Embalagens e Resíduos em Agricultura Apresentação base - 2016 1 Sumário O que é o VALORFITO Como funciona Situação actual Evolução e desafios para o futuro Apresentação base

Leia mais

2008 " Empecemos! A reducir la basura en 20%" 2008

2008  Empecemos! A reducir la basura en 20% 2008 2008 2008 " Empecemos! A reducir la basura en 20%"!Estruje el exceso de agua de la basura orgánica. Los papeles son recursos! Vamos! Colabore na redução de 20 % do lixo Vamos espremer o lixo doméstico!

Leia mais

CATÁLOGO MOBILIÁRIO URBANO - CABINES PARA FUMADORES -

CATÁLOGO MOBILIÁRIO URBANO - CABINES PARA FUMADORES - CATÁLOGO MOBILIÁRIO URBANO - CABINES PARA FUMADORES - MENOS RESÍDUOS - MENOS POLUIÇÃO MAIS FUTURO A ALMOVERDE Ecologia, Lda. dedica se, desde o seu início, à comercialização de equipamentos para a recolha

Leia mais

Resíduos Sólidos. Município da Praia da Vitória. Ano de 2016

Resíduos Sólidos. Município da Praia da Vitória. Ano de 2016 Resíduos Sólidos Município da Praia da Vitória Ano de Tabela de s 1. Tarifa de Recolha, Transporte e Tratamento de Resíduos Sólidos... Erro! Marcador não definido. 1.1. Clientes Domésticos... 1 1.1. Clientes

Leia mais

No ecocentro recebemos:

No ecocentro recebemos: Papel e cartão No ecocentro recebemos: Na caixa destinada à deposição de papel e cartão é permitido descarregar: Embalagens de cartão Rolos de cartão maleáveis Papel de escrita Jornais, revistas e livros

Leia mais

Regulamento Municipal Gestão Resíduos Urbanos, Higiene e Limpeza Publica

Regulamento Municipal Gestão Resíduos Urbanos, Higiene e Limpeza Publica Regulamento Municipal Gestão Resíduos Urbanos, Higiene e Limpeza Publica Aprovado pela Câmara Municipal, na reunião de 26 de Novembro de 2011 Publicado no Boletim Municipal nº 46 Página 1 de 17 Regulamento

Leia mais

PENSE NO MEIO AMBIENTE SIRTEC TEMA: RESÍDUOS

PENSE NO MEIO AMBIENTE SIRTEC TEMA: RESÍDUOS PENSE NO MEIO AMBIENTE SIRTEC TEMA: RESÍDUOS Setembro/2014 Você conhece a Política Ambiental Sirtec? Disponível nos murais e no site da empresa PRINCÍPIOS DA POLÍTICA AMBIENTAL - SUSTENTABILIDADE Sustentabilidade

Leia mais

Lamas do tratamento local de efluentes Outros resíduos não anteriormente especificados Materiais impróprios para consumo

Lamas do tratamento local de efluentes Outros resíduos não anteriormente especificados Materiais impróprios para consumo 01 01 01 Resíduos da extração de minérios metálicos 01 01 02 Resíduos da extração de minérios não metálico 01 03 06 Rejeitados não abrangidos em 01 03 04 e 01 03 05 01 03 08 Poeiras e pós não abrangidos

Leia mais

3.2. COLETA SELETIVA DE RESÍDUOS É a sistemática de segregar os resíduos de acordo com suas classes de risco nas áreas geradoras.

3.2. COLETA SELETIVA DE RESÍDUOS É a sistemática de segregar os resíduos de acordo com suas classes de risco nas áreas geradoras. 1. OBJETIVO Estabelecer a sistemática para o processo de gerenciamento de resíduos nas áreas da ABCZ, visando a melhoria contínua na performance ambiental, a melhoria na eficiência do gerenciamento de

Leia mais

Procedimentos de identificação e embalagem de resíduos para coleta. Químicos, Radioativos e Vidraria

Procedimentos de identificação e embalagem de resíduos para coleta. Químicos, Radioativos e Vidraria Procedimentos de identificação e embalagem de resíduos para coleta Químicos, Radioativos e Vidraria Maio de 2013 Orientações gerais: reagentes no frasco original Exemplos: reagentes com prazo de validade

Leia mais

NOSSA POLÍTICA AMBIENTAL

NOSSA POLÍTICA AMBIENTAL A PUMA TAMBORES, com o objetivo de divulgar a sua política ambiental e conscientizar seus fornecedores e prestadores de serviços quanto aos aspectos ambientais, elaborou este Manual de Requisitos Ambientais

Leia mais

FISPQ (Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos) ÓLEO PARA MÓVEIS Q BRILHO

FISPQ (Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos) ÓLEO PARA MÓVEIS Q BRILHO Página 1 de 5 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do Produto: ÓLEO PARA MÓVEIS Q BRILHO Códigos internos: 12/200 ml: 7570 Aplicação: Proteger, dar brilho e revitalizar a madeira. Empresa: BOMBRIL

Leia mais

COLETA SELETIVA EM BARUERI

COLETA SELETIVA EM BARUERI COLETA SELETIVA EM BARUERI Além do material reciclável, Barueri também está coletando óleo de fritura usado para a reciclagem. Saiba mais e participe desta ação em benefício do nosso meio ambiente COLETA

Leia mais

Confederação Nacional do Transporte - CNT Diretoria Executiva da CNT. DESPOLUIR Programa Ambiental do Transporte

Confederação Nacional do Transporte - CNT Diretoria Executiva da CNT. DESPOLUIR Programa Ambiental do Transporte Confederação Nacional do Transporte - CNT Diretoria Executiva da CNT DESPOLUIR Programa Ambiental do Transporte Promoção SEST / SENAT Conteúdo Técnico ESCOLA DO TRANSPORTE JULHO/2007 O que é Lixo? Lixo

Leia mais

Unidade de Medida A0010

Unidade de Medida A0010 Código de Identificação de Resíduos Tipo de Resíduo Descrição Unidade de Medida A0010 RESIDUO DE RESTAURANTE (RESTOS mġ DE ALIMENTOS) A0020 RESIDUO GERADO FORA PROCESSO mġ INDUSTRIAL (EMBALAGENS, ESCRI)

Leia mais

Regulamento do projeto piloto "Poluidor Pagador"

Regulamento do projeto piloto Poluidor Pagador Regulamento do projeto piloto "Poluidor Pagador" Preâmbulo O projeto Poluidor Pagador é um projeto piloto desenvolvido pela Divisão de Ambiente e Serviços Urbanos da Câmara Municipal de Ponta Delgada.

Leia mais

31/08/2016. Consiste em usar os recursos do planeta de forma responsável, atendendo às necessidades atuais sem prejudicar as futuras gerações.

31/08/2016. Consiste em usar os recursos do planeta de forma responsável, atendendo às necessidades atuais sem prejudicar as futuras gerações. 6º Anos Prof. Leonardo F. Stahnke Consiste em usar os recursos do planeta de forma responsável, atendendo às necessidades atuais sem prejudicar as futuras gerações. Para se alimentar, o ser humano abate

Leia mais

[DESTINAÇÃO FINAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS]

[DESTINAÇÃO FINAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS] ATERROS SANITÁRIOS [DESTINAÇÃO FINAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS] 2013 O QUE SÃO OS RESÍDUOS SÓLIDOS? É O LIXO QUE PRODUZIMOS. NOSSO LIXO DE TODOS OS DIAS. E ESSES RESÍDUOS OU LIXO PODEM SER CLASSIFICADOS COMO:

Leia mais

Vida Mais Longa para os Produtos Recuperação de Equipamentos Eléctricos e Electrónicos I Paulo Rodrigues

Vida Mais Longa para os Produtos Recuperação de Equipamentos Eléctricos e Electrónicos  I Paulo Rodrigues UNIVERSOUE Resíduos de Equipamentos Eléctrico e Electrónicos Os desperdícios electrónicos devem aumentar entre 2,5% a 2,7% todos os anos, passando das 10,3 milhões de toneladas de 2005 para as 12,3 milhões

Leia mais

NÚMERO: 1. TÍTULO: Vamos fazer menos lixo : redução, reutilização e reciclagem. IDEIAS CHAVE: Redução, reutilização e reciclagem.

NÚMERO: 1. TÍTULO: Vamos fazer menos lixo : redução, reutilização e reciclagem. IDEIAS CHAVE: Redução, reutilização e reciclagem. NÚMERO: 1 TÍTULO: Vamos fazer menos lixo : redução, reutilização e reciclagem. IDEIAS CHAVE: Redução, reutilização e reciclagem. Esta colecção de transparências tem como objectivo a apresentação dos conceitos

Leia mais

Centro Hospitalar Tondela - Viseu, EPE. Manual de Boas Práticas Ambientais

Centro Hospitalar Tondela - Viseu, EPE. Manual de Boas Práticas Ambientais Manual de Boas Práticas Ambientais ÍNDICE INTRODUÇÃO 3 UTILIZAÇÃO RACIONAL DO CONSUMO DE ENERGIA 4 UTILIZAÇÃO RACIONAL DO CONSUMO DE ÁGUA 6 DIMINUIÇÃO DA EMISSÃO DE POLUENTES ATMOSFÉRICOS 8 EFLUENTES LÍQUIDOS

Leia mais

RARU 13 ANEXO II Metodologia e Pressupostos

RARU 13 ANEXO II Metodologia e Pressupostos O Decreto-Lei nº 178/2006, de 5 de setembro, com a nova redação do Decreto-Lei n.º 73/2011, de 17 de junho, veio criar um Sistema Integrado de Registo Eletrónico de Resíduos (SIRER), suportado pelo Sistema

Leia mais

A recolha selectiva porta a porta na área geográfica de intervenção dos Serviços Municipalizados de Loures

A recolha selectiva porta a porta na área geográfica de intervenção dos Serviços Municipalizados de Loures A recolha selectiva porta a porta na área geográfica de intervenção dos Serviços Municipalizados de Loures Localização 1 Localização 142 hab/km 2 População 332.907 hab. Loures 1185 hab/km 2 Loures Odivelas

Leia mais

. a d iza r to u a ia p ó C II

. a d iza r to u a ia p ó C II II Sugestões de avaliação Ciências 6 o ano Unidade 4 5 Unidade 4 Nome: Data: 1. Preencha a tabela a seguir com as palavras constante ou variável, de acordo com as propriedades de cada estado da matéria.

Leia mais

Junho 2007 nº4 MENSAGEM DO PRESIDENTE Olá Viva A edição da nossa revista O Ambúzio de Junho 2007 é um convite a uma visita às nossas Praia da Barra e da Costa Nova, e um desafio para que continues a participar

Leia mais

REGULAMENTO DE RESÍDUOS URBANOS E LIMPEZA PÚBLICA DO MUNICÍPIO DE CONDEIXA-A-NOVA NOTA JUSTIFICATIVA

REGULAMENTO DE RESÍDUOS URBANOS E LIMPEZA PÚBLICA DO MUNICÍPIO DE CONDEIXA-A-NOVA NOTA JUSTIFICATIVA NOTA JUSTIFICATIVA O Regulamento Municipal de Resíduos Sólidos Urbanos e Limpeza Pública do Município de Condeixa-a-Nova, atualmente em vigor tem por base o regime jurídico aprovado pelo Decreto-Lei n.º

Leia mais

VAMOS FAZER MENOS LIXO: REDUÇÃO REUTILIZAÇÃO REDUÇÃO, REUTILIZAÇÃO E RECICLAGEM

VAMOS FAZER MENOS LIXO: REDUÇÃO REUTILIZAÇÃO REDUÇÃO, REUTILIZAÇÃO E RECICLAGEM 1 VAMOS FAZER MENOS LIXO: REDUÇÃO, REUTILIZAÇÃO E RECICLAGEM POLÍTICA DOS 3 R S: consiste na aplicação dos seguintes princípios, por ordem de prioridade: REDUÇÃO da quantidade de resíduos produzidos e

Leia mais

BOLETIM ESTATÍSTICO DE PAPEL E CARTÃO

BOLETIM ESTATÍSTICO DE PAPEL E CARTÃO BOLETIM ESTATÍSTICO DE PAPEL E CARTÃO 0. ÍNDICE 2 1. INTRODUÇÃO.............................................................. 3 2. CONSUMO DE PAPEL PARA RECICLAR.......................................

Leia mais

ELETRO-ELETRÔNICO - LINHA AZUL - BATEDEIRA, LIQUIDIFICADOR, FERRO, FURADEIRA, m³ ETC.

ELETRO-ELETRÔNICO - LINHA AZUL - BATEDEIRA, LIQUIDIFICADOR, FERRO, FURADEIRA, m³ ETC. TIPOS DE RESÍDUOS SÓLIDOS INDUSTRIAIS - FEPAM Código S203 ELETRO-ELETRÔNICO - LINHA AZUL - BATEDEIRA, LIQUIDIFICADOR, FERRO, FURADEIRA, ETC. S300 MATERIAL USADO EM SERVIÇO DE SAÚDE - GRUPO A - PATOGÊNICOS

Leia mais

Protocolo de pré-desinfecção/lavagem manual e de esterilização das pontas e limas SATELEC

Protocolo de pré-desinfecção/lavagem manual e de esterilização das pontas e limas SATELEC Protocolo de pré-desinfecção/lavagem manual e de esterilização das pontas e limas SATELEC Avisos: Não utilize esfregões ou produtos de limpeza abrasivos. Evite usar soluções que contenham iodo ou uma elevada

Leia mais

Pilhas / Baterias e Divertidas. Diversos

Pilhas / Baterias e Divertidas. Diversos Com Pedal Escritório Pilhas / Baterias e Divertidas Porta Copos e Cinzeiros Chão ou Suporte Diversos s Com Pedal» para ambiente interno» Com cantos arredondados» Resistente» Ótimo custo x benefício» Utilizada

Leia mais

REGULAMENTO Semana da Juventude 2015 ( Sector do Desporto e Juventude )

REGULAMENTO Semana da Juventude 2015 ( Sector do Desporto e Juventude ) REGULAMENTO Semana da Juventude 2015 ( Sector do Desporto e Juventude ) Abertura - Encerramento Quinta-Feira 3 Setembro 20H00-03H00 Sexta-Feira 4 Setembro 20H00 03H00 Sábado 5 20H00 03H00 ARTIGO 1º - (Objecto

Leia mais

COLETA SELETIVA ORIENTAÇÕES PARA SEPARAÇÃO DOS RESÍDUOS NO SISTEMA CNC SESC SENAC

COLETA SELETIVA ORIENTAÇÕES PARA SEPARAÇÃO DOS RESÍDUOS NO SISTEMA CNC SESC SENAC COLETA G U I A D A SELETIVA ORIENTAÇÕES PARA SEPARAÇÃO DOS RESÍDUOS NO SISTEMA CNC SESC SENAC CNC CONFEDERAÇÃO NACIONAL DO COMÉRCIO DE BENS, SERVIÇOS E TURISMO SENAC SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL

Leia mais

2.2 Protecção e conservação da Natureza

2.2 Protecção e conservação da Natureza 2.2 Protecção e conservação da Natureza F I C H A D E T R A B A L H O N. O 9 P r o t e c ç ã o e c o n s e r v a ç ã o d a N a t u r e z a Competências: Conhecer diferentes formas de tratamento de resíduos.

Leia mais

Plano de Gerenciamento de Resíduos. Jeniffer Guedes

Plano de Gerenciamento de Resíduos. Jeniffer Guedes Jeniffer Guedes PLURAL Indústria Gráfica Ltda Parque gráfico da PLURAL com 33.500m 2. Fundada em 1996. Atualmente a PLURAL emprega 841 profissionais. Composição Acionária 51% 49% 90 anos de história Jornal

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE SANTA TERESA ANEXO I

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE SANTA TERESA ANEXO I PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA Pregão Presencial Nº 000017/2015 Abertura 2/2/2015 09:00 Processo 015967/2014 00001 - LOTE 01 00001 00041393 ÁGUA SANITÁRIA FRASCO COM 1.000 ml FR 1090,00 1,8400 2.005,60

Leia mais

DESCARGA DE RESÍDUOS NA LIPOR PROCEDIMENTOS

DESCARGA DE RESÍDUOS NA LIPOR PROCEDIMENTOS DESCARGA DE RESÍDUOS NA LIPOR PROCEDIMENTOS 1 ÍNDICE PROCEDIMENTOS DE DESCARGA E NORMAS DE SEGURANÇA Central de Valorização Energética 4 Aterro Sanitário da Maia 6 RESÍDUOS NÃO ADMISSÍVEIS A TRATAMENTO

Leia mais

FORNO ELÉTRICO VCC-8028

FORNO ELÉTRICO VCC-8028 Manual de Instruções FORNO ELÉTRICO VCC-8028 SOMENTE PARA USO DOMÉSTICO Leia atentamente as informações contidas neste manual antes de usar o aparelho. INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA: 1. Antes de utilizar o

Leia mais

PROJECTO REAGIR Reciclagem de Entulho no Âmbito da Gestão Integrada de Resíduos

PROJECTO REAGIR Reciclagem de Entulho no Âmbito da Gestão Integrada de Resíduos PROJECTO REAGIR Reciclagem de Entulho no Âmbito da Gestão Integrada de Resíduos Câmara Municipal de Montemor-o-Novo Divisão de Ambiente e Serviços Urbanos Eng. Ana Simão PROJECTO REAGIR Reciclagem de Entulho

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE VILA FRANCA DE XIRA. Normas de Participação na 8ª Edição Projeto de Recolha Seletiva de Embalagens - Brigada do Amarelo

CÂMARA MUNICIPAL DE VILA FRANCA DE XIRA. Normas de Participação na 8ª Edição Projeto de Recolha Seletiva de Embalagens - Brigada do Amarelo Normas de Participação na 8ª Edição Projeto de Recolha Seletiva de Embalagens - Brigada do Amarelo Preâmbulo A Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, em parceria com a Valorsul, SA, promove durante o

Leia mais

PROCEDIMENTOS RELATIVOS A EMBALAGENS VAZIAS DE PRODUTOS FITOFARMACÊUTICOS. Kit de Formação VALORFITO

PROCEDIMENTOS RELATIVOS A EMBALAGENS VAZIAS DE PRODUTOS FITOFARMACÊUTICOS. Kit de Formação VALORFITO PROCEDIMENTOS RELATIVOS A EMBALAGENS VAZIAS DE PRODUTOS FITOFARMACÊUTICOS Kit de Formação VALORFITO - 2014 1 Sistema Integrado de Gestão de Embalagens e Resíduos em Agricultura Kit de Formação VALORFITO

Leia mais

O que é o lixo? Pastilha elástica

O que é o lixo? Pastilha elástica O que é a INOVA-EM? A INOVA-EM é a empresa responsável pela qualidade da água que chega às nossas torneiras, pelo tratamento das águas que vão para o saneamento, pela recolha do lixo, limpeza urbana, manutenção

Leia mais

Código PE-NOPD-8. Data: 29/04/2011

Código PE-NOPD-8. Data: 29/04/2011 1. Objetivo e campo de aplicação Este padrão tem como finalidade estabelecer a metodologia de descarte de resíduos e efluentes gerados no Laboratório de Macromoléculas e Colóides na Indústria de Petróleo

Leia mais

TAD MK2 PORTUGUESE / PORTUGUÊS

TAD MK2 PORTUGUESE / PORTUGUÊS TAD-10072 MK2 Informaçao de Segurança importante WAARSCHUWING: Leia toda a informação de segurança em baixo antes de usar este PC tablet. 1. Para o teste de descarga eletrostática (ESD) de EN55020, verificou-se

Leia mais

34190 Diário da República, 2.ª série N.º de Junho de 2010

34190 Diário da República, 2.ª série N.º de Junho de 2010 34190 Diário da República, 2.ª série N.º 119 22 de Junho de 2010 mandato, e possibilitaria a automática continuação do processo para o mandato seguinte. Nesse período de 4 anos, poderiam ser estabelecidas

Leia mais

CONSUMO CONSCIENTE Em prol da vida e do meio ambiente.

CONSUMO CONSCIENTE Em prol da vida e do meio ambiente. CONSUMO: Gera impactos positivos e negativos CONSUMO CONSCIENTE Em prol da vida e do meio ambiente. Desperdício Degradação ambiental Núcleo de Educação Ambiental Conforto Bem estar Qualidade de vida Produção

Leia mais

PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DA AGROINDÚSTRIA DE FARINHA

PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DA AGROINDÚSTRIA DE FARINHA PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DA AGROINDÚSTRIA DE FARINHA PROGRAMA DE AÇÕES À JUSANTE 02 SUMÁRIO RECEPÇÃO DAS RAIZES ÁGUA DA LAVAGEM CASCAS MANIPUEIRA CRUEIRA CRUEIRA PARTICULADOS EMBALAGENS, INUTILIZADOS

Leia mais

REGULAMENTOS Jornal Oficial da União Europeia L 313/3

REGULAMENTOS Jornal Oficial da União Europeia L 313/3 30.11.2010 Jornal Oficial da União Europeia L 313/3 REGULAMENTOS REGULAMENTO (UE) N. o 1103/2010 DA COMISSÃO de 29 de Novembro de 2010 que estabelece, nos termos da Directiva 2006/66/CE do Parlamento Europeu

Leia mais

Ficha de Dados de Segurança. Lanolina Anidra

Ficha de Dados de Segurança. Lanolina Anidra Ficha de Dados de Segurança Lanolina Anidra 1. Identificação da substância e da empresa 1.1 Identificação da substância ou do preparado Denominação: Lanolina anidra Segundo Regulamento (CE) 1907/2006 1.2

Leia mais

Refrigerador de Vinho Termelétricos

Refrigerador de Vinho Termelétricos Refrigerador de Vinho Termelétricos Adega Modelo ADG03 1 Manual de Instrução Por favor, leia com cuidado e siga todas as normas de segurança e instruções de funcionamento antes de usar. I. Importantes

Leia mais

Percurso Sustentável de Casa à Escola

Percurso Sustentável de Casa à Escola Percurso Sustentável de Casa à EB1de Nossa Senhora da Saúde Santarém Professora: Ana Botelho A Câmara Municipal de Santarém através da Divisão de Resíduos e Promoção Ambiental apoiou o Programa Eco- EB1

Leia mais

É o termo geralmente utilizado para designar o reaproveitamento de materiais beneficiados como matéria-prima para um novo produto.

É o termo geralmente utilizado para designar o reaproveitamento de materiais beneficiados como matéria-prima para um novo produto. É o termo geralmente utilizado para designar o reaproveitamento de materiais beneficiados como matéria-prima para um novo produto. REDUZIR REUTILIZAR RECUPERAR RECICLAR A redução deve ser adaptada por

Leia mais

PREND Programa de Recebimento de Efluentes Não Domésticos

PREND Programa de Recebimento de Efluentes Não Domésticos SEUS ESGOTOS TRATADOS POR QUEM MAIS ENTENDE DO ASSUNTO Uma das grandes preocupações das empresas hoje em dia é o tratamento e a destinação de seus esgotos. A Sabesp está preparada para receber e tratar

Leia mais