Título: Sistema de Monitoramento de Pequenas Organizações

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Título: Sistema de Monitoramento de Pequenas Organizações"

Transcrição

1 Título: Sistema de Monitoramento de Pequenas Organizações Autor:Mariane Gropilo Mello de Araujo Co-autor:Priscila O reilly de Araujo Castro e Lygia Alessandra Magacho Resumo: O papel das Incubadoras de Empresas e Parques Tecnológicos no ecossistema socioeconômico de uma região é analisado, entre outros fatores, em função da geração de empregos para a localidade, da contribuição para a diversificação da economia local e da criação e manutenção de empresas lucrativas ao longo prazo. Faz-se cada vez mais necessário criar mecanismos para melhorar o desempenho desses ambientes, Incubadoras e Parques Tecnológicos, tão importantes para o Sistema Nacional de Inovação, portanto, este artigo propõe uma metodologia de otimização dos serviços prestados às empresas de pequeno porte apoiadas por incubadoras de empresas. Ao analisar o processo diagnóstico e de consultorias oferecidos para as pequenas empresas, notamos que são oferecidos em igualdade de condições, sem considerar as demandas específicas e estágio do ciclo de vida de cada empreendimento. Assim, com esse sistema de monitoramento proposto é possível gerar uma otimização de recursos, que não são normalmente abundantes no cenário de Incubadoras de Empresas e Parques Tecnológicos, bem como nos negócios "start up". Outro fator importante é a dificuldade das Incubadoras de Empresas na elaboração de um panorama que ilustra o desenvolvimento do ciclo de vida dos negócios apoiados e a trajetória das empresas durante o processo de incubação. Este trabalho tem como objetivo apresentar os resultados obtidos com a Metodologia e o Sistema de Monitoramento para as Pequenas Organizações (SAPO). A ferramenta consolida a metodologia de acompanhamento trimestral do empreendimento de uma forma longitudinal, cruzando informações essenciais para melhorar a qualidade dos serviços prestados e, consequentemente, o sucesso dos negócios. O sistema apresentado neste artigo permite a criação de uma visão geral dos empreendimentos apoiados pelas incubadoras e o acompanhamento de todas as empresas em "tempo real". Assim, a partir do momento em que uma empresa torna-se parte da Incubadora, é gerado um diagnóstico e um planejamento de consultorias personalizadas para cada projeto, que fornece base para uma agenda de apoios que é atualizada trimestralmente. Vale ressaltar que, esta metodologia de monitoramento apresentada no artigo focaliza o sucesso das empresas, considerando que os empreendimentos se desenvolvem em ritmos diferentes e também têm taxas de crescimento distintas, dependendo de seus mercados e recursos disponíveis. Palavras Chave: Indicadores, Ciclo de vida, Acompanhamento de empresas, Incubação de Empresas, Avaliação. Mariane Gropilo Formada em Publicidade e Propaganda na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, cursando MBA em Marketing pelo IAG da PUC-Rio. Atua como Coordenadora na Incubadora do Instituto Gênesis da PUC-Rio. Rua Marquês de São Vicente, 225 Gávea. Telefone e Priscila Castro - Possui Graduação em Engenharia de Produção Civil pela PUC-Rio, Especialização em IAG Management pela PUC-Rio, Especialização em Tecnologias de Gestão de Produção e Serviços pelo INT Brasil e Mestrado em Metrologia pela PUC-Rio. Atua como Diretora Executiva do Instituto Gênesis da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Diretora Executiva do Instituto Gênesis da PUC-Rio. Rua Marquês de São Vicente, 225 Gávea. Telefone e Lygia Magacho - Mestra em Gestão de Empresas pelo IAG PUC-Rio, especializada em Gestão de Empresas pelo IAG PUC-Rio e advogada / bacharel em Direito. Atualmente é sócia da Triade Gestão Empresarial e professora do Departamento de Administração da PUC-Rio. Possui experiência na área de Direito e Administração, com ênfase em Administração, atuando principalmente nos seguintes temas: empreendedorismo, incubação, inovação, ecossitema de inovação, desenvolvimento local, hélice tripla e aliança estratégica. Telefone e

2 Title: Monitoring System for Small Organizations - SAPO Author:Mariane Gropilo Mello de Araujo Coauthor: Priscila O reilly de Araujo Castro e Lygia Alessandra Magacho Abstract: The role of Business Incubators and Technology Parks in socioeconomic ecosystem of a region is analyzed, among other factors, due to the creation of jobs for the location, the contribution to the diversification of the local economy and the creation and maintenance of profitable companies over term. It is increasingly necessary to create mechanisms to improve the performance of these environments, Incubators and Science Parks, so important to the national innovation system, therefore, this paper proposes an optimization of services to small businesses supported by business incubators. By analyzing the diagnostic process and consultancies offered to small businesses, we noticed that are offered on equal terms, without considering the specific demands and stage of life cycle of each project. So with this monitoring system proposed is possible to generate an optimization of resources, which are not normally abundant in the backdrop of Business Incubators and Technology Parks, as well as in business "start up". Another important factor is the difficulty of Business Incubators in developing a scenario that illustrates the development lifecycle of business supported and the trajectory of the companies during the incubation process. This study aims at presenting the results obtained with the methodology and Monitoring System for Small Organizations (SAPO). The SAPO consolidates the methodology for quarterly monitoring of the development of a longitudinal way, crossing essential information to improve the quality of services and, consequently, the success of the business. The system presented in this article allows the creation of an overview of the projects supported by incubators and monitoring of all businesses in "real time". Thus, from the moment a company becomes part of the Incubator, is generated a diagnosis and planning consulting customized for each project, which provides the basis for an agenda of support that is updated quarterly. It is noteworthy that this monitoring methodology presented in the paper focuses on the success of companies, considering that the projects develop at different rates and also have different growth rates, depending on their markets and resources available. Keywords: Indicators, Life Cycle, Tracking Companies, Business Incubation, Evaluation. Mariane Gropilo Formada em Publicidade e Propaganda na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, cursando MBA em Marketing pelo IAG da PUC-Rio. Atua como Coordenadora na Incubadora do Instituto Gênesis da PUC-Rio. Rua Marquês de São Vicente, 225 Gávea. Telefone e Priscila Castro - Possui Graduação em Engenharia de Produção Civil pela PUC-Rio, Especialização em IAG Management pela PUC-Rio, Especialização em Tecnologias de Gestão de Produção e Serviços pelo INT Brasil e Mestrado em Metrologia pela PUC-Rio. Atua como Diretora Executiva do Instituto Gênesis da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Diretora Executiva do Instituto Gênesis da PUC-Rio. Rua Marquês de São Vicente, 225 Gávea. Telefone e Lygia Magacho - Mestra em Gestão de Empresas pelo IAG PUC-Rio, especializada em Gestão de Empresas pelo IAG PUC-Rio e advogada / bacharel em Direito. Atualmente é sócia da Triade Gestão Empresarial e professora do Departamento de Administração da PUC-Rio. Possui experiência na área de Direito e Administração, com ênfase em Administração, atuando principalmente nos seguintes temas: empreendedorismo, incubação, inovação, ecossitema de inovação, desenvolvimento local, hélice tripla e aliança estratégica. Telefone e

3 Título: Sistema de Monitoramento de Pequenas Organizações Autor:Mariane Gropilo Mello de Araujo Co-autor:Priscila O reilly de Araujo Castro e Lygia Alessandra Magacho Resumo: O papel das Incubadoras de Empresas e Parques Tecnológicos no ecossistema socioeconômico de uma região é analisado, entre outros fatores, em função da geração de empregos para a localidade, da contribuição para a diversificação da economia local e da criação e manutenção de empresas lucrativas ao longo prazo. Faz-se cada vez mais necessário criar mecanismos para melhorar o desempenho desses ambientes, Incubadoras e Parques Tecnológicos, tão importantes para o Sistema Nacional de Inovação, portanto, este artigo propõe uma metodologia de otimização dos serviços prestados às empresas de pequeno porte apoiadas por incubadoras de empresas. Ao analisar o processo diagnóstico e de consultorias oferecidos para as pequenas empresas, notamos que são oferecidos em igualdade de condições, sem considerar as demandas específicas e estágio do ciclo de vida de cada empreendimento. Assim, com esse sistema de monitoramento proposto é possível gerar uma otimização de recursos, que não são normalmente abundantes no cenário de Incubadoras de Empresas e Parques Tecnológicos, bem como nos negócios "start up". Outro fator importante é a dificuldade das Incubadoras de Empresas na elaboração de um panorama que ilustra o desenvolvimento do ciclo de vida dos negócios apoiados e a trajetória das empresas durante o processo de incubação. Este trabalho tem como objetivo apresentar os resultados obtidos com a Metodologia e o Sistema de Monitoramento para as Pequenas Organizações (SAPO). A ferramenta consolida a metodologia de acompanhamento trimestral do empreendimento de uma forma longitudinal, cruzando informações essenciais para melhorar a qualidade dos serviços prestados e, consequentemente, o sucesso dos negócios. O sistema apresentado neste artigo permite a criação de uma visão geral dos empreendimentos apoiados pelas incubadoras e o acompanhamento de todas as empresas em "tempo real". Assim, a partir do momento em que uma empresa torna-se parte da Incubadora, é gerado um diagnóstico e um planejamento de consultorias personalizadas para cada projeto, que fornece base para uma agenda de apoios que é atualizada trimestralmente. Vale ressaltar que, esta metodologia de monitoramento apresentada no artigo focaliza o sucesso das empresas, considerando que os empreendimentos se desenvolvem em ritmos diferentes e também têm taxas de crescimento distintas, dependendo de seus mercados e recursos disponíveis. Palavras Chave: Indicadores, Ciclo de vida, Acompanhamento de empresas, Incubação de Empresas, Avaliação.

4 Title: Monitoring System for Small Organizations - SAPO Author:Mariane Gropilo Mello de Araujo Coauthor: Priscila O reilly de Araujo Castro e Lygia Alessandra Magacho Abstract: The role of Business Incubators and Technology Parks in socioeconomic ecosystem of a region is analyzed, among other factors, due to the creation of jobs for the location, the contribution to the diversification of the local economy and the creation and maintenance of profitable companies over term. It is increasingly necessary to create mechanisms to improve the performance of these environments, Incubators and Science Parks, so important to the national innovation system, therefore, this paper proposes an optimization of services to small businesses supported by business incubators. By analyzing the diagnostic process and consultancies offered to small businesses, we noticed that are offered on equal terms, without considering the specific demands and stage of life cycle of each project. So with this monitoring system proposed is possible to generate an optimization of resources, which are not normally abundant in the backdrop of Business Incubators and Technology Parks, as well as in business "start up". Another important factor is the difficulty of Business Incubators in developing a scenario that illustrates the development lifecycle of business supported and the trajectory of the companies during the incubation process. This study aims at presenting the results obtained with the methodology and Monitoring System for Small Organizations (SAPO). The SAPO consolidates the methodology for quarterly monitoring of the development of a longitudinal way, crossing essential information to improve the quality of services and, consequently, the success of the business. The system presented in this article allows the creation of an overview of the projects supported by incubators and monitoring of all businesses in "real time". Thus, from the moment a company becomes part of the Incubator, is generated a diagnosis and planning consulting customized for each project, which provides the basis for an agenda of support that is updated quarterly. It is noteworthy that this monitoring methodology presented in the paper focuses on the success of companies, considering that the projects develop at different rates and also have different growth rates, depending on their markets and resources available. Keywords: Indicators, Life Cycle, Tracking Companies, Business Incubation, Evaluation.

5 Introdução O acompanhamento das empresas a partir do momento de entrada na Incubadora até a sua graduação é fator indispensável na qualidade dos empreendimentos gerados e o sucesso dos mesmos. Para isso é necessário um acompanhamento longitudinal, onde são avaliados desenvolvimento em velocidades diferentes, taxas de crescimento diferentes e empreendedores com objetivos distintos para suas empresas. Para realizar este acompanhamento, a Incubadora Tecnológica do Instituto Gênesis iniciou um trabalho de desenvolvimento de uma metodologia no ano de 2004 e um sistema baseado no diagnóstico do Ciclo de Vida do empreendimento anos depois. Tal metodologia de acompanhamento é inspirada em autores como Steinmetz (1969), Churchill, Lewis, Scot e Bruce (1987), que abordam modelos de estágios de crescimento de empresas em seus estudos, e em professores como Bell-Mc Namara (1991) e Hall (1992) que analisaram especificamente crescimento de pequenas e médias empresas. A análise e o acompanhamento da empresa é feita desde o momento em que entra na Incubadora até 2 anos após a sua saída, já que o objetivo é ajudar a criar novos negócios que possam mais do que sobreviver sozinhos, possam obter sucesso nos mercados em que atuam. A metodologia criada é baseada em nove curvas de crescimento que abordam questões como: pessoas (equipe), infraestrutura, a constituição da empresa, tecnologia, marketing de relacionamento, marketing de produto/serviço, captação de recursos, resultados econômicos e gestão da empresa. Tal metodologia utilizada pela Incubadora de Empresas da PUC-Rio, visa melhorar o processo de incubação, e, desta forma, tem como objetivo diminuir o tempo de permanência das empresas na incubadora por meio do acompanhamento longitudinal e em curto espaço de tempo, além da otimização dos apoios e recursos, aumentando a taxa de sucesso dos empreendimentos apoiados. Esta taxa de sucesso dos empreendimentos está diretamente relacionada a fatores críticos de sucesso do processo da pré-incubação e incubação. Por isso, o papel da Incubadora é trabalhar estes fatores, analisando-os bem próximo das ocorrências e oferecendo consultorias especializadas de acordo com as necessidades. Metodologia de Acompanhamento das Pequenas Organizações A metodologia de acompanhamento das pequenas organizações envolve também, e principalmente, os empreendedores do Instituto Gênesis da PUC-Rio, e, é iniciado logo após a seleção criteriosa dos empreendimentos e suas indicações à Pré-incubação ou a Incubação.

6 Vale destacar que, entende-se que, quanto maior o funil no processo de seleção dos empreendimentos, melhor a qualidade dos negócios apoiados e consequentemente melhor o resultado que se pode alcançar na graduação do empreendimento. O processo de Pré-incubação dos empreendimentos, ainda em fase de teste do modelo de negócio no mercado, ocorre por meio do apoio pela Incubadora ao empreendimento em função de etapas específicas voltadas à definição do modelo de negócios e da tecnologia e principalmente do desenvolvimento de carteira inicial de cliente. No processo de Incubação, os empreendimentos já possuem carteira de clientes e modelo de negócios testado e, portanto, serão apoiados pela incubadora para ganho de mercado, profissionalização da empresa e de seus empreendedores. Ao iniciar o processo de pré-incubação ou o processo de incubação no Instituto Gênesis, os empreendimentos recebem um Kit de Orientação. Esse kit tem como objetivo apresentar a metodologia de acompanhamento das empresas apoiadas, bem como, apresenta os marcos e indicadores a serem preenchidos pelos empreendedores e a agenda de reuniões com a Gerência da Incubadora. Conforme dito anteriormente, a metodologia de acompanhamento proposta é baseada nas nove curvas de crescimento que abordam os aspectos como: pessoas (equipe), infraestrutura, a constituição da empresa, tecnologia, marketing de relacionamento, marketing de produto/serviço, captação de recursos, resultados econômicos e gestão da empresa. Todos esses aspectos foram cuidadosamente estudados e priorizados em função de uma lógica de ocorrências. Porém, entende-se que esta lógica de ocorrência sofre variações em função dos mercados ou de características específicas do modelo de negócios da empresa. E, portanto, devem ser utilizadas como base para comparações e análises não superficiais, mas sim, profundas em relação ao desenvolvimento do empreendimento e focadas no sucesso do mesmo. Em função da necessidade de agilidade nas análises e de documentação do acompanhamento realizado, surgiu o Sistema de Acompanhamento das Pequenas Organizações (SAPO). O SAPO é um software criado para aplicação da metodologia de acompanhamento desenvolvida pela equipe do Instituto Gênesis PUC-Rio. Neste sistema estão presentes todas as informações levantadas junto às empresas durante o acompanhamento, bem como, os indicadores e marcos a serem preenchidos e trazidos no dia agendado para a entrevista e, o cronograma de todas as etapas do acompanhamento. Como etapas a serem cumpridas desta agenda do empreendedor, estão definidas desde o primeiro momento (ou seja, no Kit de Orientação): a primeira entrevista com os empreendedores para retirar dúvidas a respeito da metodologia de acompanhamento e dos marcos do acompanhamento; reunião com a equipe da empresa para diagnóstico da fase atual da empresa, finalizando com o primeiro diagnóstico; segunda reunião de retorno do diagnóstico e alinhamento; seguindo com a realização das consultorias sob demanda. Três meses depois é realizada a segunda avaliação da empresa por meio da entrevista com os empreendedores, seguida de segunda reunião de avaliação, onde é realizado novo diagnóstico e identificadas as evoluções do empreendimento, assim como as novas necessidades de

7 consultorias e apoios em geral. Este processo é repetido periodicamente, até que o processo de graduação chegue ao fim, e a partir desse momento, até os dois anos após a saída da empresa da Incubadora, são realizados acompanhamentos semestrais para finalização do monitoramento da empresa já na fase graduada. Durante as entrevistas individuais com as empresa são: discutidos os indicadores e preenchidos os marcos de acompanhamento, definidas as necessidades de apoio e traçadas metas a serem atingidas nos próximos três meses, além de ouvir as dificuldades e demandas dos empreendedores. Após cada entrevista são armazenadas no sistema todas as informações obtidas através das nove curvas de acompanhamento, bem como o relatório da reunião. Abaixo segue uma breve introdução a cada uma das curvas base desta metodologia de acompanhamento: CURVA 1 Pessoas A curva relacionada à Pessoa analisa o desenvolvimento da empresa no que diz respeito à equipe que atuará nas atividades do empreendimento em cada uma das fases. Esta curva possui as seguintes etapas analisadas: reuniões do grupo de trabalho para discutir a viabilidade aparente da ideia, passando pela formação de uma equipe organizada que dará início ao projeto, até uma definição de políticas de atração e retenção de talentos, onde já existe uma preocupação com a manutenção deles na empresa através de incentivos. CURVA 2 Infraestrutura A curva de Infraestrutura analisa o crescimento da empresa em relação a sua estrutura física e de apoio. Esta curva nasce com o primeiro espaço comum de trabalho do grupo empreendedor, podendo ser informal ou já estar abrigado na estrutura de uma Incubadora de Empresas. Depois de sua permanência na incubadora ele sai e tem condições de manter seu próprio espaço com infraestrutura de atendimento e operação. Dando seguimento temos a criação da 1º filial e a internacionalização da empresa. CURVA3 Constituição da Empresa A curva de Constituição da Empresa considera o início do empreendimento como um acordo verbal dos futuros sócios, depois pode tornar-se uma empresa limitada, passando por uma definição de políticas de distribuição de lucros até chegar na transformação em S.A. fechada e aberta. Esta curva é importante, pois os principais problemas entre os sócios podem ser resolvidos através de bons acordos de acionistas e principalmente na forma de constituição das empresas. CURVA 4 Tecnologia A curva de Tecnologia do produto/serviço começa no estágio conceitual (a ideia), onde se tem o início da concepção do produto/serviço, passando pela preparação do protótipo, realização de testes, aperfeiçoamento até a Pesquisa e o Desenvolvimento (P&D) de um novo produto ou serviço. Nesta curva, é importante observar em qual etapa do P&D do produto a empresa está

8 para que se possa apoiar não só seu contato com os centros de pesquisa, mas também, para que a Incubadora possa prepará-la para o lançamento do produto ao mercado. Esta curva deve ser reproduzida a cada novo produto ou serviço desenvolvido pela empresa. CURVA 5 Marketing de Produto A curva de Marketing de Produto tem seu marco inicial na prospecção de tecnologia inovadora, passando por pesquisa do mercado, escolha do nome, e criação da identidade visual. Depois destes passos, é necessário que se realize um diagnóstico sobre o dimensionamento do mercado, seguido pelo desenvolvimento de um plano de marketing para lançamento do produto, passando pela pesquisa de satisfação dos clientes, a consolidação de sua posição no mercado, e terminando na busca de novos negócios. O estudo do mercado que irá receber o novo produto é fundamental, principalmente quando se trata de empresas que trabalham com inovação. A cada novo produto ou serviço será necessária a aplicação em uma nova curva de crescimento. CURVA 6 Marketing de Relacionamento A curva de Marketing de Relacionamento aborda todos os aspectos de relacionamentos possíveis e necessários para que uma empresa tenha sucesso no mercado, como por exemplo, relacionamento com: fornecedores, clientes, mentores, parceiros e possíveis acionistas. Com essa curva, é possível identificar problemas de relacionamento com stakeholders e parceiros estratégicos dos empreendimentos, atuando de forma a gerar oportunidade de aproximação com estes importantes atores no processo de desenvolvimento de uma pequena empresa. Assim como, o desenvolvimento de novos relacionamentos fundamentais para o desenvolvimento do negócio e seu sucesso no mercado. CURVA 7 Mobilização de Recursos A curva de Mobilização de Recursos, também conhecida como Captação de Recursos, aborda um fator crítico de sucesso para o desenvolvimento do negócio de uma empresa nascente de tecnologia, portanto, é necessário acompanhar o amadurecimento da empresa em relação às formas de captação. Observa-se, portanto, a obtenção de recursos através do Love Money, do Seed Money, de Capital de Terceiros em geral, passando pela participação de Angels, Investidores de Risco, e Acionistas através da abertura de capital. CURVA 8 Resultados Econômicos Apesar de o resultado econômico ser um fator relativo, pois está diretamente ligado a atividade e ao mercado de atuação da empresa, a rentabilidade tem um papel fundamental na sobrevivência do negócio, por isto vale observar sua evolução, não só no que diz respeito ao crescimento quantitativo, mas também no tipo de faturamento. Portanto, é analisado nesta curva: o faturamento da empresa em capacidades paralelas ao foco, faturamento da empresa no seu foco passando pelo break-even, distribuição de lucros, terminando com aplicação em novos investimentos. CURVA 9 Gestão

9 A curva de Gestão auxilia a empresa a descobrir o melhor momento para aplicar técnicas diferentes de gestão para o crescimento dos negócios. Essa curva inicia com uma visão de gestão estratégica, passando pelo acompanhamento e controle formal de projetos e processos, pelo rastreamento das não conformidades, diagnóstico e avaliação, e finaliza no planejamento para melhoria contínua da qualidade. Podendo chegar a definição de um modelo próprio de gestão e ter a possibilidade de participar em prêmios da qualidade. A Metodologia de Acompanhamento por Curvas de Crescimento Para cada uma das nove curvas criadas existem marcos que definem em que estágio a empresa encontra-se. Estes marcos definem a forma da curva e permite a comparação desta com a curva de referência, também chamadas curvas padrão (por setor ou por estágio: préincubada ou incubada). As curvas de referência consistem em um conjunto de benchmarks e foram criadas em função de índices que evoluem no tempo. São formadas por índices ideais de desenvolvimento de uma start up, que serão utilizados como referencial comparativo para a evolução das empresas incubadas. Comparando a curva resultante dos indicadores e marcos, preenchidos pela empresa, com a curva padrão, é possível perceber os desvios no crescimento da empresa. Caso estes desvios sejam inferiores a curva padrão, teremos um indicador de que a empresa precisa de ajuda no crescimento daquele assunto específico. O sistema apoia a identificação das necessidades da empresa em curto espaço de tempo, permitindo que a incubadora possa oferecer apoios específicos no momento da necessidade e desta forma, seja possível redirecionar o crescimento da empresa em direção ao sucesso. O monitoramento das empresas a cada três meses por meio do SAPO, permite ao Instituto Gênesis da PUC-Rio realizar um diagnóstico efetivo das necessidades das empresas préincubadas e incubadas, bem como, permite que ofereça os apoios e consultorias em função das reais necessidades da empresa. Estes apoios para as empresas pré-incubadas, incubadas e graduadas (até 2 anos) são divididas em três naturezas distintas: a capacitação conjunta, a consultoria pontual e o coaching. A capacitação conjunta é oferecida quando, a partir da análise dos diagnósticos gerados pelo SAPO, a equipe da incubadora diagnostica que mais de três empresas possuem uma necessidade em comum, tornando-se uma demanda coletiva das empresas. Neste caso, a Incubadora realiza programas de capacitação realizados por sua própria equipe ou por terceiros, dependendo da competência demandada, que, por meio de ações coletivas (normalmente treinamentos com atividades práticas envolvidas) promovem o atendimento a necessidade da empresa e permite tanto a troca de experiências entre as empresas, como o avanço do negócio naquele assunto. No caso das empresas graduadas, estas são convidadas a participar da ação promovida pelo Instituto Gênesis, sendo opcional para estas empresas, e em alguns casos, dependendo do tipo de atividade, precisam arcar com os custos desta.

10 A consultoria pontual ocorre quando é percebido que uma empresa tem uma necessidade específica que não coincide com as demais empresas pré-incubadas, incubadas e graduadas no Instituto Gênesis ou uma especificidade que não permite que esteja na consultoria coletiva, seja de setor ou de nível de maturidade. Portanto, a Incubadora possui um banco de consultores que é acionado em função da necessidade apresentada pela empresa no diagnóstico. Desta forma, analisando o mercado da empresa e o perfil do consultor e do empreendedor, a equipe da Incubadora define qual profissional é mais adequado para o atendimento desta demanda e o contrata para tal. O coaching é recomendado quando a ação específica demandada não parte do empreendimento e, sim do empreendedor, da necessidade de aperfeiçoar competências ou habilidades deste. Normalmente, este coaching acontece na definição de papéis na sociedade quando é trabalhado um Plano de Vida Pessoal, ou um Plano de Carreira orientado por uma psicóloga, ou então no acompanhamento da curva de pessoas da empresa. A partir da realização do diagnóstico da empresa, um ou mais de um dos serviços acima citados são disponibilizados e, desta forma é possível otimizar os recursos, normalmente escassos nas Incubadoras. Com essa metodologia e com o sistema é possível trabalhar a disponibilização do serviço de acordo com a demanda específica e apresentada naquele momento pelo empreendimento, ao invés de ter consultores com carteiras de empresas disponíveis todo o tempo aumentando a taxa de ocupação dos consultores e prendendo os empreendedores em programas não necessários para o desenvolvimento do negócio. O Software Sistema de Acompanhamento de Pequenas Organizações (SAPO) O software denominado Sistema de Acompanhamento de Pequenas Organizações (SAPO), desenvolvido ainda em sua versão beta, é capaz de armazenar informações do diagnóstico e dos apoios oferecidos a todas as empresas pré-incubadas, incubadas e graduadas no Instituto Gênesis da PUC-Rio. O sistema permite, além de armazenar os diagnósticos e avaliações realizadas nas entrevistas entre empreendedores e equipe da incubadora, construir um histórico da trajetória das empresas apoiadas, utilizando-o como um banco de dados. Além dos históricos individuais das empresas, o sistema apoia a alimentação dos índices relacionados aos indicadores que formam as curvas referências / padrão das empresas préincubadas, incubadas e graduadas ou de acordo com os setores de atuação destas. Estas curvas permitem a comparação e a análise da situação das empresas em cada um das nove curvas referência utilizadas pela metodologia. Detalhando um pouco mais as funcionalidades do sistema, temos: a possibilidade de armazenar informações gerais sobre a empresa, como seus dados cadastrais: razão social, CNPJ, nome fantasia, endereço dos sócios, telefones de contato, s etc. A figura abaixo (figura 1) exemplifica a interface atual do sistema para cadastramento dessas informações.

O indivíduo como foco - Gerando competitividade na nova economia

O indivíduo como foco - Gerando competitividade na nova economia O indivíduo como foco - Gerando competitividade na nova economia Autor: Mariane Gropilo Mello de Araujo Co-autores: Lygia Alessandra Magalhães Magacho e Priscila Perillier O Reilly de Araújo Castro Resumo:

Leia mais

Aceleração Industrial de Empresas e Educação Empreendedora: Metodologia de Trabalho Incubadora Senai Centro Internacional de Inovação

Aceleração Industrial de Empresas e Educação Empreendedora: Metodologia de Trabalho Incubadora Senai Centro Internacional de Inovação Aceleração Industrial de Empresas e Educação Empreendedora: Metodologia de Trabalho Incubadora Senai Centro Internacional de Inovação Mário Rafael Bendlin Calzavara RESUMO A Incubadora Senai Centro Internacional

Leia mais

Como o CERNE foi construído?

Como o CERNE foi construído? Por que CERNE? O movimento brasileiro de incubadoras vem crescendo a uma taxa expressiva nos últimos dez anos, alcançando uma média superior a 25% ao ano. Atualmente, as incubadoras brasileiras apóiam

Leia mais

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Outubro 2009 Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Sustentabilidade Articulação Ampliação dos limites Sistematização Elementos do Novo Modelo Incubação

Leia mais

EDITORIAL. Grande abraço. Equipe do Programa de Desenvolvimento de Negócios Equipe da Incubadora Santos Dumont

EDITORIAL. Grande abraço. Equipe do Programa de Desenvolvimento de Negócios Equipe da Incubadora Santos Dumont EDITORIAL Desde 2006 a Incubadora Santos Dumont trabalha com foco no desenvolvimento de empresas de produtos e serviços inovadores, totalizando mais de 220 empreendimentos atendidos. A partir do segundo

Leia mais

UTILIZAÇÃO DO CERNE NO SERIDÓ

UTILIZAÇÃO DO CERNE NO SERIDÓ UTILIZAÇÃO DO CERNE NO SERIDÓ Autor: Guedes, Iara Lúcia Vaz 1 Co-autora: Santos, Dione Maria Fernandes dos 2 RESUMO O presente artigo pretende discorrer sobre a experiência de implantação do Centro de

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

Influência das alianças estratégicas no crescimento de pequenas e médias empresas brasileiras de software

Influência das alianças estratégicas no crescimento de pequenas e médias empresas brasileiras de software Renato Rocha Ribeiro Influência das alianças estratégicas no crescimento de pequenas e médias empresas brasileiras de software Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pósgraduação

Leia mais

Ajudando a Promover o Desenvolvimento de Empreendimentos Inovadores de Sucesso

Ajudando a Promover o Desenvolvimento de Empreendimentos Inovadores de Sucesso Ajudando a Promover o Desenvolvimento de Empreendimentos Inovadores de Sucesso A PANTONE300 é uma empresa de sistemas e consultoria orientada a prover soluções de gestão para Incubadora de Empresas. Desenvolvimento

Leia mais

METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO DAS STARTUPS DO MIDI TECNOLÓGICO

METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO DAS STARTUPS DO MIDI TECNOLÓGICO METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO DAS STARTUPS DO MIDI TECNOLÓGICO RESUMO As incubadoras de empresas são ambientes dotados de competência gerencial, técnica e administrativa que impulsionam a promoção do nascimento

Leia mais

Empreendedorismo inovador O caminho do sucesso

Empreendedorismo inovador O caminho do sucesso Empreendedorismo inovador O caminho do sucesso Agende Guarulhos, 1 de Dezembro Michel Brunet INOVA TOOLS O Plano ❶O O modelo da fileira da Inovação 5 min ❷Os atores da fileira da Inovação 15 min ❸ A criação

Leia mais

METODOLOGIA INCUBAÇÃO

METODOLOGIA INCUBAÇÃO METODOLOGIA INCUBAÇÃO Incubadora Santos Dumont Programa de Desenvolvimento de Negócios Fundação Parque Tecnológico Itaipu - BR Versão 1/10-Mar-2014 ESTRUTURA 1. Apresentação 2. Estrutura básica do processo

Leia mais

BSC Funciona: Novo método para planejamento de empresas incubadas

BSC Funciona: Novo método para planejamento de empresas incubadas BSC Funciona: Novo método para planejamento de empresas incubadas Maria Clara Fonteque Scacchetti 1 Aparecido Rudnick 2 Washington Fernando Silva 3 Lucia Braga Sousa 4 Resumo: Este artigo tem o objetivo

Leia mais

O INCENTIVO À FORMAÇÃO DE ENGENHEIROS EMPREENDEDORES POR MEIO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

O INCENTIVO À FORMAÇÃO DE ENGENHEIROS EMPREENDEDORES POR MEIO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES O INCENTIVO À FORMAÇÃO DE ENGENHEIROS EMPREENDEDORES POR MEIO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Roque Theophilo Junior roque@mackenzie.com.br Universidade Presbiteriana Mackenzie - Escola de Engenharia Diretor

Leia mais

Programa Educacional Anprotec. O caminho para a excelência dos ambientes de inovação brasileiros

Programa Educacional Anprotec. O caminho para a excelência dos ambientes de inovação brasileiros Programa Educacional Anprotec O caminho para a excelência dos ambientes de inovação brasileiros Objetivo Definir requisitos e conhecimentos fundamentais para a geração e o desenvolvimento de empreendimentos

Leia mais

Parque Científico e Tecnológico de Macaé

Parque Científico e Tecnológico de Macaé Parque Científico e Tecnológico de Macaé Carlos Eduardo Lopes da Silva¹ Ramon Baptista Narcizo² Joelson Tavares Rodrigues³ Resumo Este artigo apresenta os principais conceitos e estratégias que apóiam

Leia mais

SISTEMA DE SENSIBILIZAÇÃO, PROSPECÇÃO E QUALIFICAÇÃO: PROPOSIÇÃO DE UM CONJUNTO DE ELEMENTOS PARA GUIAR AÇÕES DE MELHORIAS EM UMA INCUBADORA POTIGUAR

SISTEMA DE SENSIBILIZAÇÃO, PROSPECÇÃO E QUALIFICAÇÃO: PROPOSIÇÃO DE UM CONJUNTO DE ELEMENTOS PARA GUIAR AÇÕES DE MELHORIAS EM UMA INCUBADORA POTIGUAR SISTEMA DE SENSIBILIZAÇÃO, PROSPECÇÃO E QUALIFICAÇÃO: PROPOSIÇÃO DE UM CONJUNTO DE ELEMENTOS PARA GUIAR AÇÕES DE MELHORIAS EM UMA INCUBADORA POTIGUAR RESUMO Maria Luiza Azevedo de Carvalho Anderson Paiva

Leia mais

PARQUES TECNOLÓGICOS E INCUBADORAS: POLÍTICAS,

PARQUES TECNOLÓGICOS E INCUBADORAS: POLÍTICAS, PARQUES TECNOLÓGICOS E INCUBADORAS: POLÍTICAS, ESTRUTURA E ARRANJOS INSTITUCIONAIS PARA INOVAÇÃO Guilherme Ary Plonski Também no Brasil a inovação pede passagem... ... e se tornou um Santo Graal 13.10.2008

Leia mais

PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO

PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO 1. APRESENTAÇÃO: A Universidade Salvador UNIFACS torna público o seu Programa de Empreendedorismo desenvolvido pela Incubadora de Negócios da Unifacs como um instrumento de

Leia mais

O papel dos Parques tecnologicos no desenvolvimento de uma região

O papel dos Parques tecnologicos no desenvolvimento de uma região O papel dos Parques tecnologicos no desenvolvimento de uma região Desenvolvimento econômico com forte valor agregada: Inovação Campo Grande 21 de Setembro Dr Michel Brunet INOVA TOOLS 3 tecnopoles estudas

Leia mais

Balanced Scorecard. Resumo Metodológico

Balanced Scorecard. Resumo Metodológico Balanced Scorecard Resumo Metodológico Estratégia nunca foi foi tão tão importante Business Week Week Entretanto... Menos de de 10% 10% das das estratégias efetivamente formuladas são são eficientemente

Leia mais

Programa Inovar Seed Forum e Forum de Anjos como Politica Pública de Promoção do Empreendedorismo Inovador

Programa Inovar Seed Forum e Forum de Anjos como Politica Pública de Promoção do Empreendedorismo Inovador Programa Inovar Seed Forum e Forum de Anjos como Politica Pública de Promoção do Empreendedorismo Inovador Rochester Gomes da Costa Chefe do Departamento de Empreendedorismo Inovador Area de Investimentos

Leia mais

II SIMPÓSIO DE PESQUISA E DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS 2014 ANAIS

II SIMPÓSIO DE PESQUISA E DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS 2014 ANAIS BUSINESS GAME UGB VERSÃO 2 Luís Cláudio Duarte Graduação em Administração de Empresas APRESENTAÇÃO (DADOS DE IDENTIFICAÇÃO) O Business Game do Centro Universitário Geraldo Di Biase (BG_UGB) é um jogo virtual

Leia mais

Palavras-chave: serviços qualificados, interação universidade-empresa, ecossistema inovação

Palavras-chave: serviços qualificados, interação universidade-empresa, ecossistema inovação Ampliação quantitativa e qualitativa da interação entre o ambiente da universidade e a população do Inovaparq a partir do compartilhamento de projetos e programas de extensão Vanessa de Oliveira Collere

Leia mais

Gestão de Competências em Redes de Organizações e Governança de Redes e de Arranjos

Gestão de Competências em Redes de Organizações e Governança de Redes e de Arranjos Gestão de Competências em Redes de Organizações e Governança de Redes e de Arranjos o que se discute na Academia e como usar na prática Sérgio Mecena, DSc. Laboratório Initiä de Inovação e Empreendedorismo

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA PARA INCUBAÇÃO DE EMPREENDIMENTOS DA ECONOMIA CRIATIVA NO PORTO DIGITAL (CP 01/2012)

CHAMADA PÚBLICA PARA INCUBAÇÃO DE EMPREENDIMENTOS DA ECONOMIA CRIATIVA NO PORTO DIGITAL (CP 01/2012) CHAMADA PÚBLICA PARA INCUBAÇÃO DE EMPREENDIMENTOS DA ECONOMIA CRIATIVA NO PORTO DIGITAL (CP 01/2012) 1. APRESENTAÇÃO O Núcleo de Gestão do Porto Digital (NGPD), com o apoio da Secretaria de Ciência, Tecnologia

Leia mais

SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓOGICO DA PARAÍBA 01/2013

SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓOGICO DA PARAÍBA 01/2013 SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓOGICO DA PARAÍBA 01/2013 PROGRAMA DE INCUBAÇÃO DE EMPRESAS INOVADORAS A Diretora Geral da Fundação Parque Tecnológico

Leia mais

XII Seminario Latino-Iberoamericano de Gestión Tecnológica - ALTEC 2007

XII Seminario Latino-Iberoamericano de Gestión Tecnológica - ALTEC 2007 XII Seminario Latino-Iberoamericano de Gestión Tecnológica - ALTEC 2007 Processo de Avaliação e Acompanhamento de Empreendimentos Pré-Incubados Utilizando Balanced Scorecard Perez, Celso Roberto Instituto

Leia mais

MATURIDADE NA GERÊNCIA DE PROJETOS DE EMPRESAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: UM ESTUDO ANALÍTICO E EXPLORATÓRIO

MATURIDADE NA GERÊNCIA DE PROJETOS DE EMPRESAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: UM ESTUDO ANALÍTICO E EXPLORATÓRIO MATURIDADE NA GERÊNCIA DE PROJETOS DE EMPRESAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: UM ESTUDO ANALÍTICO E EPLORATÓRIO Claudiane Oliveira Universidade Federal de Lavras/Brasil claudianeo@gmail.com Ramon Abílio,

Leia mais

Tradicionalmente como surgem? Existem ambientes mais propícios para o nascimento de ideias/projectos inovadores?

Tradicionalmente como surgem? Existem ambientes mais propícios para o nascimento de ideias/projectos inovadores? O que é uma start-up? As empresas que criam modelos de negócio altamente escaláveis, a baixos custos e a partir de ideias inovadoras são normalmente consideradas empresas startups. Concebidas para crescerem

Leia mais

Gestão orçamentária na Construção Civil

Gestão orçamentária na Construção Civil Um retrato dos desafios, práticas e resultados do planejamento orçamentário Maio, 2014 Agenda Metodologia e amostra Desafios e cultura da organização na gestão orçamentária Processos e riscos do planejamento

Leia mais

Planejamento Estratégico Inova Metrópole

Planejamento Estratégico Inova Metrópole UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE UFRN INSTITUTO METRÓPOLE DIGITAL IMD INOVA METRÓPOLE Planejamento Estratégico Inova Metrópole Natal/ RN 2013 Sumário 1. Apresentação do Instituto Metrópole Digital...

Leia mais

Programa de Empreendedorismo Tecnológico

Programa de Empreendedorismo Tecnológico PROGRAMA EIBTnet O QUE É? Programa de Empreendedorismo Tecnológico de apoio ao desenvolvimento, implementação, criação e consolidação de novas empresas inovadoras e de base tecnológica. 1 OBJECTIVOS Facilitar

Leia mais

Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP

Pós-Graduação Lato Sensu Especialização em Gestão por Processos SAP Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP Inscrições Abertas: Início das aulas: 24/08/2015 Término das aulas: Agosto de 2016 Dias e horários das aulas: Segunda-Feira 18h30 às

Leia mais

Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP

Pós-Graduação Lato Sensu Especialização em Gestão por Processos SAP Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP Inscrições Abertas: Início das aulas: 25/05/2015 Término das aulas: Maio de 2016 Dias e horários das aulas: Segunda-Feira 18h30 às

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DA METODOLOGIA CERNE ESTUDO DE CASO EM DUAS INCUBADORAS NUCLEADORAS DO PARANÁ

IMPLANTAÇÃO DA METODOLOGIA CERNE ESTUDO DE CASO EM DUAS INCUBADORAS NUCLEADORAS DO PARANÁ IMPLANTAÇÃO DA METODOLOGIA CERNE ESTUDO DE CASO EM DUAS INCUBADORAS NUCLEADORAS DO PARANÁ Autoria: Cristiane Almeida, Carmem Kistemacher Barche, Andréa Paula Segatto RESUMO Este artigo tem como objetivo

Leia mais

INCUBADORAS DE EMPRESAS EDITAL 01/ 2011 - SEBRAE

INCUBADORAS DE EMPRESAS EDITAL 01/ 2011 - SEBRAE INCUBADORAS DE EMPRESAS EDITAL 01/ 2011 - SEBRAE Anexo I ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO DO PROJETO Modalidade Tipo 1 Aplicação do modelo CERNE 1 Brasília, 2011 Código da Proposta: (Uso do Sebrae): 1. DADOS

Leia mais

Autor(a): CAROLINA BARBOSA MONTENEGRO 1. Resumo. Abstract

Autor(a): CAROLINA BARBOSA MONTENEGRO 1. Resumo. Abstract Da Teoria à Prática: Projeto Pré-Consultores, Um Estudo Sobre a Perspectiva de Prática Profissional na Formação Acadêmica From Theory to Practice: Pre-Project Consultants, A Study about the Professional

Leia mais

UMA METODOLOGIA PARA ANÁLISE DOS PROCESSOS DE CERTIFICAÇÃO ISO 9000

UMA METODOLOGIA PARA ANÁLISE DOS PROCESSOS DE CERTIFICAÇÃO ISO 9000 UMA METODOLOGIA PARA ANÁLISE DOS PROCESSOS DE CERTIFICAÇÃO ISO 9000 Denise Dumke de Medeiros Departamento de Engenharia de Produção / UFPE Av. Acadêmico Hélio Ramos, s/n, Cidade Universitária, Recife/

Leia mais

SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLOGICO DA PARAÍBA 01/2014

SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLOGICO DA PARAÍBA 01/2014 SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLOGICO DA PARAÍBA 01/2014 PROGRAMA DE INCUBAÇÃO DE EMPRESAS INOVADORAS 1. APRESENTAÇÃO A Fundação Parque Tecnológico da

Leia mais

Priscila Perillier O Reilly de Araujo Castro

Priscila Perillier O Reilly de Araujo Castro Priscila Perillier O Reilly de Araujo Castro Indicadores e métricas de crescimento no estágio inicial de empresas de software Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para

Leia mais

PMI-SP PMI-SC PMI-RS PMI PMI-PR PMI-PE

PMI-SP PMI-SC PMI-RS PMI PMI-PR PMI-PE ESTUDO DE BENCHMARKING EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2009 Brasil Uma realização dos Chapters Brasileiros do PMI - Project Management Institute PMI-SP PMI-RJ PMI-AM PMI-SC PMI-BA ANEXO 1 PMI-RS PMI PMI-CE

Leia mais

APRESENTAÇÃO DIRETORIA DE INOVAÇÃO. OFICINA DA INOVAÇÃO

APRESENTAÇÃO DIRETORIA DE INOVAÇÃO. OFICINA DA INOVAÇÃO APRESENTAÇÃO DIRETORIA DE INOVAÇÃO. OFICINA DA INOVAÇÃO Página 1 de 18 ÍNDICE DA PROPOSTA Apresentação da Empresa... 3 Apresentação dos serviços da Oficina da Inovação... 6 Consultoria... 6 Capacitação...

Leia mais

SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO DA PARAÍBA ECONOMIA CRIATIVA - 01/2015

SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO DA PARAÍBA ECONOMIA CRIATIVA - 01/2015 SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO DA PARAÍBA ECONOMIA CRIATIVA - 01/2015 PROGRAMA DE INCUBAÇÃO DE EMPRESAS INOVADORAS 1. APRESENTAÇÃO A Fundação

Leia mais

CARTILHA DO PROGRAMA DE INCUBAÇÃO

CARTILHA DO PROGRAMA DE INCUBAÇÃO CARTILHA DO PROGRAMA DE INCUBAÇÃO MOD.INC. Data:/ / Rev.:01 1 Introdução O que é uma Incubadora de Empresas? Incubadora de empresas é uma estrutura disponibilizada a empreendedores para auxiliar na criação

Leia mais

Gestão estratégica em finanças

Gestão estratégica em finanças Gestão estratégica em finanças Resulta Consultoria Empresarial Gestão de custos e maximização de resultados A nova realidade do mercado tem feito com que as empresas contratem serviços especializados pelo

Leia mais

Fatores Críticos de Sucesso em GP

Fatores Críticos de Sucesso em GP Fatores Críticos de Sucesso em GP Paulo Ferrucio, PMP pferrucio@hotmail.com A necessidade das organizações de maior eficiência e velocidade para atender as necessidades do mercado faz com que os projetos

Leia mais

Prof. Fabiano Geremia

Prof. Fabiano Geremia PLANEJAMENTO ESTRÁTEGICO PARA ARRANJOS PRODUTIVOS CURSO INTERMEDIÁRIO PARA FORMULADORES DE POLÍTICAS Prof. Fabiano Geremia Planejamento Estratégico ementa da disciplina Planejamento estratégico e seus

Leia mais

DIAGNÓSTICO DAS INCUBADORAS DE EMPRESAS AFILIADAS A REDE DE INCUBADORAS DE EMPRESAS DO CEARÁ RIC

DIAGNÓSTICO DAS INCUBADORAS DE EMPRESAS AFILIADAS A REDE DE INCUBADORAS DE EMPRESAS DO CEARÁ RIC 1 DIAGNÓSTICO DAS INCUBADORAS DE EMPRESAS AFILIADAS A REDE DE INCUBADORAS DE EMPRESAS DO CEARÁ RIC RESUMO As incubadoras de empresas são um importante mecanismo de disseminação do empreendedorismo inovador

Leia mais

Análise de Sistemas de Planejamento Avançado (APS): conceituação e avaliação

Análise de Sistemas de Planejamento Avançado (APS): conceituação e avaliação Gisele Gomes Aguilar Análise de Sistemas de Planejamento Avançado (APS): conceituação e avaliação Dissertação de Mestrado (Opção profissional) Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção

Leia mais

As Demandas do Mercado e dos Especialistas em Carreira Armando Lourenzo - EY

As Demandas do Mercado e dos Especialistas em Carreira Armando Lourenzo - EY em Carreira Armando Lourenzo - EY EY QUEM SOMOS em Carreira Prestamos serviços a mais de 3,5 mil clientes 80% das empresas da Fortune Global 500 5.000 profissionais no Brasil 190.000 profissionais no mundo

Leia mais

Esse projeto enfatiza duas questões principais:

Esse projeto enfatiza duas questões principais: 1 Introdução O principal objetivo desta dissertação o é contribuir para o debate sobre a internacionalização de pequenas e médias empresas, destacando um tipo peculiar de empresas desta categoria, as empresas

Leia mais

QUEM SOMOS. Localização

QUEM SOMOS. Localização EY QUEM SOMOS Prestamos serviços a mais de 3,5 mil clientes 80% das empresas da Fortune Global 500 5.000 profissionais no Brasil 175.000 profissionais no mundo Localização São Paulo (SP), Rio de Janeiro

Leia mais

Gestão de Propriedade Intelectual aplicada ao Desenvolvimento de Inovações e Aceleração de Empresas de Base Tecnológica

Gestão de Propriedade Intelectual aplicada ao Desenvolvimento de Inovações e Aceleração de Empresas de Base Tecnológica Gestão de Propriedade Intelectual aplicada ao Desenvolvimento de Inovações e Aceleração de Empresas de Base Tecnológica Resumo As experiências vivenciadas pela equipe da Accelera IP evidenciam a dificuldade

Leia mais

Processo de Negociação. Quem somos. Nossos Serviços. Clientes e Parceiros

Processo de Negociação. Quem somos. Nossos Serviços. Clientes e Parceiros Quem somos Nossos Serviços Processo de Negociação Clientes e Parceiros O NOSSO NEGÓCIO É AJUDAR EMPRESAS A RESOLVEREM PROBLEMAS DE GESTÃO Consultoria empresarial a menor custo Aumento da qualidade e da

Leia mais

Programa de Aprendizagem em Consultoria Acadêmica - CONSAC. Processo de Seleção de Empresas. EDITAL nº 1/2013

Programa de Aprendizagem em Consultoria Acadêmica - CONSAC. Processo de Seleção de Empresas. EDITAL nº 1/2013 Programa de Aprendizagem em Consultoria Acadêmica - CONSAC Processo de Seleção de Empresas EDITAL nº 1/2013 Brasília, 01 de Junho de 2013 Apresentação É com satisfação que a Projetos Consultoria Integrada,

Leia mais

O Segredo do Sucesso na Indústria da Construção Civil

O Segredo do Sucesso na Indústria da Construção Civil O Segredo do Sucesso na Indústria da Construção Civil Planejamento estratégico pode ser o grande diferencial para a empresado ramo da construção civil, imobiliário e arquitetura que deseja obter mais sucesso

Leia mais

10 anos do Parque Tecnológico da UFRJ XV Encontro da Rede de Incubadoras, Parques e Polos Tecnológicos do Estado do Rio de Janeiro ReINC

10 anos do Parque Tecnológico da UFRJ XV Encontro da Rede de Incubadoras, Parques e Polos Tecnológicos do Estado do Rio de Janeiro ReINC 10 anos do Parque Tecnológico da UFRJ XV Encontro da Rede de Incubadoras, Parques e Polos Tecnológicos do Estado do Rio de Janeiro ReINC Data: 17 e 18 de setembro de 2013 Local: Parque Tecnológico da UFRJ

Leia mais

Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC

Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC Uma estrutura de apoio à Inovação Eliza Coral, Dr. Eng., PMP Outubro, 2010 Diretrizes Organizacionais Missão Contribuir para o desenvolvimento sustentável

Leia mais

Esse programa visa a organização contínua e a efetividade do Processo Único de Federação, que contará com a inserção de um edital.

Esse programa visa a organização contínua e a efetividade do Processo Único de Federação, que contará com a inserção de um edital. Esse programa visa a organização contínua e a efetividade do Processo Único de Federação, que contará com a inserção de um edital. Esse terá suas etapas e prazos muito bem definidos, garantindo um processo

Leia mais

MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG), UMA VISÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL

MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG), UMA VISÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG), UMA VISÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL Alessandro Siqueira Tetznerl (1) : Engº. Civil - Pontifícia Universidade Católica de Campinas com pós-graduação em Gestão de Negócios

Leia mais

Business & Executive Coaching - BEC

Business & Executive Coaching - BEC IAC International Association of Coaching Empresas são Resultados de Pessoas José Roberto Marques - JRM O Atual Cenário no Mundo dos Negócios O mundo dos negócios está cada vez mais competitivo, nesse

Leia mais

Autor(a): CAROLINA BARBOSA MONTENEGRO 1. Resumo. Abstract

Autor(a): CAROLINA BARBOSA MONTENEGRO 1. Resumo. Abstract Da Inspiração à Transpiração: uma experiência na implementação e desenvolvimento do Centro de Empreendedorismo da UnP Inspiration to Perspiration: an experience in the implementation and development of

Leia mais

MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ

MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ 2009 Índice Introdução...3 O que é Base Tecnológica?...3 O que é o Programa de Incubação?...3 Para quem é o Programa de Incubação?...4 Para que serve o

Leia mais

GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS

GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO APRESENTAÇÃO E GRADE CURRICULAR DOS CURSOS Graduação PROCESSOS GERENCIAIS 1.675 HORAS Prepara os estudantes para o empreendedorismo e para a gestão empresarial. Com foco nas tendências

Leia mais

Pós Graduação em Gestão do Entretenimento

Pós Graduação em Gestão do Entretenimento Pós Graduação em Gestão do Entertainment Business Management Público - alvo Indicado para profissionais e empreendedores que necessitam de habilidades e ferramentas para a atuação no setor de gestão, nas

Leia mais

INCUBADORAS TECNOLÓGICAS E UNIVERSIDADE: CONTRIBUIÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DE NOVAS TECNOLOGIAS E EMPREENDEDORISMO: ESTUDO DE CASO NA INTEPP

INCUBADORAS TECNOLÓGICAS E UNIVERSIDADE: CONTRIBUIÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DE NOVAS TECNOLOGIAS E EMPREENDEDORISMO: ESTUDO DE CASO NA INTEPP INCUBADORAS TECNOLÓGICAS E UNIVERSIDADE: CONTRIBUIÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DE NOVAS TECNOLOGIAS E EMPREENDEDORISMO: ESTUDO DE CASO NA INTEPP Luis Horácio Isique, Cintia Lopes Evangelista, Emerson Silas

Leia mais

PMBok x PRINCE2. Flávia David de Oliveira Gomes. Prof. Msc. Guilherme A. Barucke Marcondes. Víctor Hugo Rodrigues de Barros

PMBok x PRINCE2. Flávia David de Oliveira Gomes. Prof. Msc. Guilherme A. Barucke Marcondes. Víctor Hugo Rodrigues de Barros PMBok x Flávia David de Oliveira Gomes Instituto Nacional de Telecomunicações - Inatel flavia@cp2ejr.com.br Prof. Msc. Guilherme A. Barucke Marcondes Instituto Nacional de Telecomunicações - Inatel guilherme@inatel.br

Leia mais

PMI-SP PMI-SC PMI-RS PMI PMI-PR PMI-PE

PMI-SP PMI-SC PMI-RS PMI PMI-PR PMI-PE ESTUDO DE BENCHMARKING EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2009 Brasil Uma realização dos Chapters Brasileiros do PMI - Project Management Institute PMI-SP PMI-RJ PMI-AM PMI-SC PMI-BA ANEXO 2 PMI-RS PMI PMI-CE

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DA QUALIDADE PARA INCUBADORAS DE EMPRESAS NO BRASIL: ESTRATÉGIAS PARA OBTENÇÃO DOS SELOS CERNE

CERTIFICAÇÃO DA QUALIDADE PARA INCUBADORAS DE EMPRESAS NO BRASIL: ESTRATÉGIAS PARA OBTENÇÃO DOS SELOS CERNE XXX ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Maturidade e desafios da Engenharia de Produção: competitividade das empresas, condições de trabalho, meio ambiente. São Carlos, SP, Brasil, 12 a15 de outubro

Leia mais

Graziela Xavier Fortunato. Otimização dos Dispêndios de Publicidade sob Incerteza dos Ciclos Econômicos. Tese de Doutorado

Graziela Xavier Fortunato. Otimização dos Dispêndios de Publicidade sob Incerteza dos Ciclos Econômicos. Tese de Doutorado Graziela Xavier Fortunato Otimização dos Dispêndios de Publicidade sob Incerteza dos Ciclos Econômicos Tese de Doutorado Tese apresentada ao Programa de Pós-graduação em Administração de Empresas do Departamento

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 57, DE 23 DE MAIO DE 2013

RESOLUÇÃO Nº 57, DE 23 DE MAIO DE 2013 RESOLUÇÃO Nº 57, DE 23 DE MAIO DE 2013 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal do Pampa, em sua 41ª Reunião Ordinária, realizada no dia 23 de maio de 2013, no uso das atribuições que lhe são conferidas

Leia mais

Anais do VIII Simpósio de Administração da Produção, Logística e Operações Internacionais - SIMPOI 2005 - FGV-EAESP

Anais do VIII Simpósio de Administração da Produção, Logística e Operações Internacionais - SIMPOI 2005 - FGV-EAESP Processos de Gestão de Incubadoras de s: As Melhores Práticas da Rede de Incubadoras do Rio de Janeiro Juliana Calfa de Assis Graduando em Engenharia de Produção Universidade Federal do Rio de Janeiro

Leia mais

Estar apto a utilizar técnicas, ferramentas e terminologias básicas do gerenciamento de projetos após a realização do curso.

Estar apto a utilizar técnicas, ferramentas e terminologias básicas do gerenciamento de projetos após a realização do curso. Curso sobre Gerenciamento de Projetos Apresentação O Gerenciamento de Projetos evoluiu nos últimos anos, ampliando sua área de atuação dentro das organizações. Nos mais variados campos da administração,

Leia mais

BENEFÍCIOS COM A SMALL

BENEFÍCIOS COM A SMALL BENEFÍCIOS COM A SMALL 2012. Small Consultoria Avenida Engenheiro Caetano Álvares, 530 Casa Verde, São Paulo S.P. Tel. 11 2869.9699 / 11 2638.5372 Todos os direitos reservados. A IDEIA Dentre os exemplos

Leia mais

A contabilidade gerencial e a gestão de valor nas empresas

A contabilidade gerencial e a gestão de valor nas empresas A contabilidade gerencial e a gestão de valor nas empresas Prof. Mestre Renato silva 1 Resumo: Este artigo tem o propósito de apresentar a importância da contabilidade gerencial no contexto da geração

Leia mais

Carga Horária e Duração

Carga Horária e Duração Pós Graduação - Gestão Empresarial e Marketing (sábado). Público - Alvo Indicado para recém-formados e jovens profissionais. Objetivo do Curso Capacitação gerencial em geral, com ênfase na área de Marketing,

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA Nº 01/2014 - SELEÇÃO PARA HOTEL TECNOLÓGICO

EDITAL DE CHAMADA Nº 01/2014 - SELEÇÃO PARA HOTEL TECNOLÓGICO EDITAL DE CHAMADA Nº 01/2014 - SELEÇÃO PARA HOTEL TECNOLÓGICO A Pró-Reitora de Extensão do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas - IFAM, no uso das atribuições que lhe são conferidas

Leia mais

Introdução 02. A Estratégia Corporativa ESPM Brasil 03. A Definição do Negócio 03. Imagem 03. Objetivos Financeiros 04

Introdução 02. A Estratégia Corporativa ESPM Brasil 03. A Definição do Negócio 03. Imagem 03. Objetivos Financeiros 04 ESTUDO DE CASO A construção do BSC na ESPM do Rio de Janeiro Alexandre Mathias Diretor da ESPM do Rio de Janeiro INDICE Introdução 02 A Estratégia Corporativa ESPM Brasil 03 A Definição do Negócio 03 Imagem

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE Viva Vida Produtos de Lazer Ltda. Manual da Qualidade - MQ V. 1 Sistema de Gestão da Qualidade Viva Vida - SGQVV

MANUAL DA QUALIDADE Viva Vida Produtos de Lazer Ltda. Manual da Qualidade - MQ V. 1 Sistema de Gestão da Qualidade Viva Vida - SGQVV MANUAL DA QUALIDADE Manual da Qualidade - MQ Página 1 de 15 ÍNDICE MANUAL DA QUALIDADE 1 INTRODUÇÃO...3 1.1 EMPRESA...3 1.2 HISTÓRICO...3 1.3 MISSÃO...4 1.4 VISÃO...4 1.5 FILOSOFIA...4 1.6 VALORES...5

Leia mais

EMPREENDEDORISMO JOVEM EM CABO VERDE: necessidades e oportunidades

EMPREENDEDORISMO JOVEM EM CABO VERDE: necessidades e oportunidades Ana Teresa Dias Valente Marline Morais Conceição Vieira de Carvalho Ana Teresa Dias Valente Morais EMPREENDEDORISMO JOVEM EM CABO VERDE: necessidades e oportunidades Dissertação de Mestrado em Intervenção

Leia mais

Módulo: Empreendedorismo Gestão de Projetos. Agenda da Teleaula. Vídeo. Logística 28/8/2012

Módulo: Empreendedorismo Gestão de Projetos. Agenda da Teleaula. Vídeo. Logística 28/8/2012 Logística Profª. Paula Emiko Kuwamoto Módulo: Empreendedorismo Gestão de Projetos Agenda da Teleaula Reforçar a importância dos projetos no cenário atual. Apresentar os principais conceitos envolvendo

Leia mais

METODOLOGIA HSM Centrada nos participantes com professores com experiência executiva, materiais especialmente desenvolvidos e infraestrutura tecnológica privilegiada. O conteúdo exclusivo dos especialistas

Leia mais

Nani de Castro. Sumário. Resumo de Qualificações... 2. Atuação no Mercado... 3. Formação Profissional... 5. Contatos... 6.

Nani de Castro. Sumário. Resumo de Qualificações... 2. Atuação no Mercado... 3. Formação Profissional... 5. Contatos... 6. Sumário Resumo de Qualificações... 2 Atuação no Mercado... 3 Formação Profissional... 5 Contatos... 6 Página 1 de 6 Resumo de Qualificações Consultora responsável pela organização e gestão da RHITSolution,

Leia mais

O COACHING É UM PROCESSO ESTIMULANTE E CRIATIVO entre coach e cliente que inspira

O COACHING É UM PROCESSO ESTIMULANTE E CRIATIVO entre coach e cliente que inspira O COACHING É UM PROCESSO ESTIMULANTE E CRIATIVO entre coach e cliente que inspira a elevação do potencial pessoal e profissional para superar desafios e atingir resultados. E a dedicação exclusiva da Korkes

Leia mais

CURSO FERRAMENTAS DE GESTÃO IN COMPANY

CURSO FERRAMENTAS DE GESTÃO IN COMPANY CURSO FERRAMENTAS DE GESTÃO IN COMPANY Instrumental e modular, o Ferramentas de Gestão é uma oportunidade de aperfeiçoamento para quem busca conteúdo de qualidade ao gerenciar ações sociais de empresas

Leia mais

ANALISANDO O INVESTIMENTO EM TECNOLOGIA

ANALISANDO O INVESTIMENTO EM TECNOLOGIA ANALISANDO O INVESTIMENTO EM TECNOLOGIA Mariano Yoshitake Francisco Santos Ventura Ricardo Krayuska Araujo Fabrício Antão de Sousa Thais Vieira Damasceno RESUMO Este artigo foi realizado como parte das

Leia mais

Fatores Críticos para a Prática de Valores Ágeis em Equipes de Tecnologia da Informação

Fatores Críticos para a Prática de Valores Ágeis em Equipes de Tecnologia da Informação Rafael Sabbagh Armony Fatores Críticos para a Prática de Valores Ágeis em Equipes de Tecnologia da Informação Dissertação de Mestrado (Opção profissional) Dissertação apresentada como requisito parcial

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS. O QUE É?

PLANO DE NEGÓCIOS. O QUE É? NE- CACT O Núcleo de Empreendedorismo da UNISC existe para estimular atitudes empreendedoras e promover ações de incentivo ao empreendedorismo e ao surgimento de empreendimentos de sucesso, principalmente,

Leia mais

Quando quiser sair da apresentação, basta clicar neste ícone ( x ) no canto superior direito da tela.

Quando quiser sair da apresentação, basta clicar neste ícone ( x ) no canto superior direito da tela. Esta é uma apresentação navegável. Uma maneira prática de conhecer a Academia da Estratégia. Para navegar siga as instruções abaixo. Esperamos que a sua viagem seja UAU! Quando quiser sair da apresentação,

Leia mais

Meu Futuro Negócio: transformações metodológicas no Programa de formação complementar universitária em empreendedorismo inovador

Meu Futuro Negócio: transformações metodológicas no Programa de formação complementar universitária em empreendedorismo inovador Meu Futuro Negócio: transformações metodológicas no Programa de formação complementar universitária em empreendedorismo inovador Resumo Júlia Boomfield Gama Zardo Ruth Espinola Soriano de Melo Clarisse

Leia mais

PORTIFÓLIO DE CONSULTORIA E ASSESSORIA

PORTIFÓLIO DE CONSULTORIA E ASSESSORIA PORTIFÓLIO DE CONSULTORIA E ASSESSORIA SUMÁRIO DE PROJETOS WORKFLOW... 03 ALINHAMENTO ESTRATÉGICO... 04 IDENTIDADE CORPORATIVA... 04 GESTÃO DE COMPETÊNCIAS... 05 TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO... 05 REMUNERAÇÃO...

Leia mais

PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL: um relato de experiência de dois estagiários de psicologia

PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL: um relato de experiência de dois estagiários de psicologia PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL: um relato de experiência de dois estagiários de psicologia MESQUITA NETO, Rui 1 DIAS, Vanessa Aparecida 2 NUNES, Ruth Vieira 3 RESUMO A organização depende das pessoas para atingir

Leia mais

Fasci-Tech SISTEMA ERP: FATORES CRÍTICOS PARA O SUCESSO DE UMA IMPLANTAÇÃO

Fasci-Tech SISTEMA ERP: FATORES CRÍTICOS PARA O SUCESSO DE UMA IMPLANTAÇÃO SISTEMA ERP: FATORES CRÍTICOS PARA O SUCESSO DE UMA IMPLANTAÇÃO Jorge Luiz Maria Junior 1 Profa. MSc. Rosangela Kronig 2 Resumo Através dos sistemas de informação, as organizações mundiais buscam práticas

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DO MODELO CERNE E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A D. INCUBADORA DE EMPRESAS E NEGÓCIOS DE DESIGN

IMPLANTAÇÃO DO MODELO CERNE E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A D. INCUBADORA DE EMPRESAS E NEGÓCIOS DE DESIGN IMPLANTAÇÃO DO MODELO CERNE E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A D. INCUBADORA DE EMPRESAS E NEGÓCIOS DE DESIGN Cristiane Aguiar Vieira, Esp. 1 Samantha Cidaley de Oliveira Moreira, M.Sc. 2 Dayana Quirino Pimenta

Leia mais

Reformulação do Centro de Design Núcleo de Vestuário

Reformulação do Centro de Design Núcleo de Vestuário Reformulação do Centro de Design Núcleo de Vestuário Aluno de graduação de Design de Moda e Tecnologia Carlos Augusto Reinke 1 carlosar@feevale.br Resumo: Todo desenvolvimento de projeto possui uma metodologia,

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE EMPRESAS CONSTRUTURAS DE PEQUENO PORTE

SISTEMA DE GESTÃO DE EMPRESAS CONSTRUTURAS DE PEQUENO PORTE SISTEMA DE GESTÃO DE EMPRESAS CONSTRUTURAS DE PEQUENO PORTE MOURA, Adilson Tadeu Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias de Itapeva BILESKY, Luciano Rossi Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias de Itapeva

Leia mais

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Liderança e Gestão de Pessoas

DESCRITIVO DE CURSO. MBA em Liderança e Gestão de Pessoas DESCRITIVO DE CURSO MBA em Liderança e Gestão de Pessoas 1. Posglobal Após a profunda transformação trazida pela globalização estamos agora em uma nova fase. As crises econômica, social e ambiental que

Leia mais