Universidade do Vale do Paraíba

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Universidade do Vale do Paraíba"

Transcrição

1 Universidade do Vale do Paraíba Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento Laetitia Maria Maia Castilho Orientação Profissional: uma prática preventiva de estresse e promotora de saúde São José dos Campos SP 2006

2 Laetitia Maria Maia Castilho Orientação Profissional: uma prática preventiva de estresse e promotora de saúde Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas como complementação dos créditos necessários à obtenção do Título de Mestre em Ciências Biológicas. Orientadora: Profa. Dra. Viviane Santalucia Maximino São José dos Campos SP 2006

3

4

5 Dedico este trabalho: Aos jovens que procuram se conscientizar, através do POP Programa de Orientação Profissional, a respeito do grande esforço que o próprio sistema sóciopolítico-econômico se encarrega de fazer para alienar as pessoas e torná-las quase tão somente objetos de consumo.

6 Agradecimentos A Deus, pelos momentos de ansiedade e de uma angústia produtiva que sempre me impulsionam para a realização do meu trabalho. À minha orientadora Profa. Dra Viviane Santalúcia Maximino, que sempre me conferiu total liberdade para desenvolver minhas idéias, ajudando-me a torná-las viáveis. À Profa. Dra Marilu Diez Lisboa e à Profa. Dra Dulce Helena Penna Soares (UFSC), pelas referências valiosas e inesquecíveis do Curso de Formação em Orientação Profissional - A Facilitação da Escolha. À Profa. Dra Maria Tereza Dejuste de Paula, por ter-me dado o prazer de participar desta banca. À minha família, pelo amor e pelos incalculáveis esforços para proporcionar-me tudo que sou e tudo que tenho hoje. Aos psicanalistas: Maria Alzira Galvão Nunes e Carlos Genaro Gauto Hernandez, co-construtores do meu crescimento pessoal e profissional. E a todos que contribuíram decisivamente para que este trabalho se concretizasse: Profa. de inglês Eugênia Luiza Gonzaga de Azevedo Alves Cardoso, Rosângela Regis Cavalcanti (coordenadora das Bibliotecas da Univap), Rúbia G. Gomes (bibliotecária de Sistemas da Univap), D. Ivone Paranaíba Vilela Monteiro e Valéria Maeda da Silva (secretárias do IP & D) e aos professores do curso de mestrado em Ciências Biológicas da Universidade do Vale do Paraíba, meu mais profundo muito obrigada.

7 [...] um homem se humilha se castram seus sonhos seu sonho é sua vida sua vida é o trabalho e sem o seu trabalho um homem não tem honra e sem a sua honra se morre, se mata não dá para ser feliz, não dá para ser feliz. Gonzaga Júnior

8 Orientação Profissional: uma prática preventiva de estresse e promotora de saúde Resumo Este trabalho aborda o estresse vivido pelos jovens com relação à escolha profissional. Esta escolha, geralmente, ocorre ao término do ensino médio, porém, nem sempre coincide com a maturidade necessária para tal. Por isto, a obrigatoriedade desta escolha, o desconhecimento do mundo do trabalho, das profissões e de si mesmo, as expectativas familiares, o desejo de sucesso econômico e as incertezas do mercado de trabalho, que exige pessoas psicologicamente muito bem estruturadas, são algumas das pressões a que os jovens de hoje estão submetidos. Este jovem sofre com seu sentimento de competência sempre posto a prova, pois, as informações que acumulou não são suficientes neste momento que exige maturidade. Descobrir os interesses e as aptidões, conhecer-se melhor, aprender a selecionar criticamente as informações, procurar uma boa formação acadêmica, ter um plano de carreira bem traçado e preparar-se para exercer diferentes funções com bom desempenho, são tarefas importantes que fazem parte da elaboração e da construção de um projeto de vida que deve começar já na adolescência. Porém, o jovem ainda não tem maturidade para enxergar os ganhos do seu crescimento, pelo contrário, ele só percebe o mundo adulto pautado por superexigências e perdas. Portanto, o momento da escolha profissional pode se caracterizar como um processo ansiogênico, que acarreta estresse e a Orientação Profissional tem sido apontada como uma estratégia útil neste momento de decisão, promovendo a reflexão e a análise dos diversos fatores que influenciam esta escolha. O ISSL - Inventário de Sintomas de Stress de Lipp foi o instrumento utilizado nesta pesquisa para averiguarmos a existência da sintomatologia do estresse em 78 jovens nesta situação, avaliando o tipo de sintoma existente (se somático ou psicológico) e a fase de estresse em que se encontram. Foi possível também compararmos os jovens que fizeram orientação profissional e os jovens que não passaram por este processo. Os resultados indicam que há diferenças estatisticamente significativas de nível de estresse entre os dois grupos, indicando que a Orientação Profissional pode ser preventiva de estresse e promotora de saúde. Palavras chave: Escolha Profissional, Estresse, Pressões, Juventude, Orientação Profissional.

9 Professional Advisory: A Practice for preventing stress and promoting health Abstract This piece of work is about the stress young adults are suffering due to their professional choice. This choice usually needs to be made at the end of high school, but this period does not always correspond to the young s necessary maturity. Consequently, this mandatory choice, lack of knowledge about the world, about the professions, about themselves, the family s expectancy, the desire for economical success and the uncertainties about the work market, which requires well psychologically structured people, are some of the pressures these young adults are under. They don t feel comfortable with their competence being tested all the time, once the information, they gathered for a lifetime, is not enough when their maturity is demanded. Trying to find out their own interests, get to know themselves better, learn how to critically select information, look for good education, have a well defined career plan and get prepared to work in different positions are very important tasks. These tasks are supposed to be part of a life project preparation, which must start in the adolescence stage. However, the young aren t mature enough to see how much they can get with their growth. Instead, they just see the adults world determined by lots of demands. Because of this, the period they have to make a professional choice may be defined as an anxiety one, causing too much stress. The Professional Advisory has been pointed out as a very helpful strategy in this decision time, promoting reflection and analysis of the factors which influence this choice. ISSL - Lipp Stress Symptoms Inventory was the instrument used in this study, carried out with 78 young adults in this situation, to check whether there is a stress symptomalogy, assessing the kind of the existing symptom (whether it is somatic or psychosomatic) and the stress stage in which the young adults are. It was also possible to compare young adults who were taking professional advisory to those who were not. Results show that there are statistically significant differences between the two groups, indicating that Professional Advisory may prevent stress and promote health. Key-words: Professional Choice, Stress, Pressures, Youth, Professional Advisory.

10 Lista de Abreviaturas e Siglas POP Programa de Orientação Profissional EM Ensino Médio OP Orientação Profissional ISSL Inventário de Sintomas de Stress de Lipp

11 Sumário 1. Introdução e Justificativas O Estresse da Escolha Profissional Estatísticas sobre a Evasão no Ensino Superior O Contexto atual das dificuldades que o jovem apresenta de escolher uma profissão: a Pós-Modernidade Adolescência e Escolha A Síndrome de Peter Pan As Expectativas Familiares O Estresse do Vestibular A Falta de Informação dos jovens sobre as Profissões e o Mundo do Trabalho A Adolescência, seus Lutos e os Lutos da Escolha Profissional Conceitos gerais sobre o Stress ou Estresse Estressores Sintomas e Fases do Estresse Conseqüências Físicas do Estresse Conseqüências Psicológicas do Estresse Conseqüências Sociais do Estresse Tipos de Estresse O Estresse Ocupacional O Estresse Familiar O Estresse Social No que consiste a Orientação Profissional? 80

12 5. Metodologia Resultados Resultados do grupo total de alunos Comparação dos alunos considerando as diversas variáveis Resultados referentes às questões abertas Discussão dos Resultados Considerações Finais 100 Referências Bibliográficas 104 Anexos 108

13 13 1. Introdução e Justificativa Este trabalho aborda o estresse vivido pelos jovens com relação à escolha profissional, pois, os mesmos são obrigados a escolherem uma profissão prematuramente, ou seja, aos dezessete ou dezoito anos, o que pode acarretar sérias conseqüências para o futuro profissional como desistência do curso escolhido, prática profissional diferente do diploma alcançado, insatisfação profissional, etc. Segundo Lehman, mesmo nas universidades federais, cujos vestibulares são muito disputados, a taxa de evasão chega a 40% dos matriculados. Esta mesma autora nos diz que há uma legião de estudantes desorientados que abandonam o ensino superior sem conhecerem seus verdadeiros talentos, suas vocações, em função da imaturidade que acompanha a obrigatoriedade desta escolha. Uma das características da adolescência é a imaturidade, diz Lehman, isto é, existe uma vontade constante de experimentar coisas e pouca disposição para assumir responsabilidades. Mas a escolha de uma profissão não combina com imaturidade, pelo contrário, a escolha profissional é um ato de coragem (BOCK, 2002) e de maturidade (LEHMAN, 2005). Para piorar esta situação, a todo momento novos cursos superiores são oferecidos aos jovens e pode-se dizer também que as práticas educativas vigentes na família e no sistema de ensino não os preparam para tomarem decisões, nem os exercitam para examinarem os valores, as necessidades e os interesses que os caracterizam individualmente. Elas também não oportunizam uma exploração sistemática e reflexiva do mundo do trabalho e os jovens de hoje acabam fazendo escolhas imediatistas devido à carência de um projeto de vida que fica baseado apenas em suas fantasias e em um baixo senso da realidade, o que revela um comportamento exploratório consideravelmente pobre. Estes são alguns motivos que nos levam a dizer que a escolha profissional é um processo ansiogênico que acarreta estresse e foi assim que este estudo começou cujo objetivo é propor uma reflexão sobre a prática da Orientação Profissional como preventiva de estresse e promotora de saúde. A estrutura deste trabalho ocorre da seguinte forma: primeiramente queremos mostrar que estamos diante da era das incertezas (a pós-modernidade) e

14 14 vive-se a emergência de novos paradigmas: - valoriza-se o consumo, o prazer imediato, o corpo, a individualidade, a informação e a mídia, o conforto tecnológico, etc. Em seguida, percebemos que os jovens de hoje, de modo geral, têm conflitos mais intensos do que em épocas anteriores, pois, eles estão sem referências para a urgência que se faz, nesta fase, de um projeto de vida. Segundo Levenfus (2002), os jovens de hoje cresceram plugados no mundo globalizado. É a geração Zapping, isto é, jovens que têm acesso a informações jamais obtidas em outras épocas, mas que não se aprofundam em nada. Simplesmente zapeam as informações, as fontes de entretenimento, os parceiros, etc, sem deteremse em praticamente nada. Percebe-se também que se cansam facilmente, por exemplo, se um canal de TV está ficando chato, eles vão zapeando enquanto conversam ao telefone e enquanto ouvem suas músicas preferidas. Ainda Levenfus nos diz que esta é a geração do entretenimento, jovens que adoram o conforto tecnológico proporcionado pelos pais e consumir é a atividade que mais gostam. Abdicaram de projetos coletivos, não apresentam a menor intenção em romper com o sistema e desejam o sucesso econômico sem a menor culpa. Estas atitudes podem gerar muitas angústias para o jovem do século XXI, diz Levenfus (2002), porque junto ao sucesso financeiro almejado está implícito o desejo de ser bem colocado profissionalmente no mercado de trabalho. Ora, sabe-se que no mundo de hoje o conceito de emprego está desaparecendo, mas muitos jovens ainda não perceberam isto e desejam uma profissão com garantias de estabilidade e boas perspectivas de futuro. Observamos, então, que os jovens de hoje, de modo geral, são muito imaturos e acomodados, pois, estão crescendo numa sociedade com modelos muito permissivos, onde tudo pode, tudo é permitido e os pais não conseguem mais ficar no papel daqueles que frustram, daqueles que estabelecem limites. Percebe-se que os jovens de hoje namoram no quarto da (o) namorada (o), ficam, se beijam e se abraçam com a maior liberdade em suas próprias casas, pois, a atual geração de pais lhes permite um tipo de vida fácil, o que faz com que os jovens dos tempos atuais não tenham pressa em crescer. Para quê crescer (e assumir responsabilidades) se em casa tem tudo: - liberdade, privacidade, conforto e até respeito?

15 15 Alguns pais já demonstram preocupação com isto e dizem: - com tantas facilidades, será que os nossos filhos não estariam se tornando cada vez mais infantis e sem objetivos na vida? E assim, observamos que os jovens pós-modernos não conseguem desenvolver a habilidade necessária para o investimento no futuro. Aprendem a viver apenas em função do momento presente, numa espécie de presentificação do momento e em função de alimentar suas próprias vaidades, tendo como ideal apenas o culto à imagem e ao prazer imediato. Também aprendem a descartar as pessoas com facilidade (ninguém é confiável) e correm o risco de se tornarem adultos imaturos, que não sabem enfrentar as frustrações da vida, pois, rejeitam tudo que é custoso de fazer, tudo que é demorado, tudo que dê trabalho ou que seja ameaçador. Enfim, a idéia inicial deste estudo é mostrar que os jovens de hoje estão cada vez mais imaturos e sem referências para um verdadeiro projeto de vida, pois, recebem a todo momento as influências de uma sociedade imediatista, utilitarista e pragmática. Isto nos leva a dizer que os jovens fazem escolhas profissionais também imediatistas, apoiando-se em elementos pouco consistentes para estas escolhas como informações distorcidas e idealizadas sobre as profissões pelas quais demonstram interesse, além de desarticuladas do próprio perfil, o que ocasiona a evasão no ensino superior. Uma das pesquisadoras deste assunto, Lisboa (apud MELO-SILVA et al, 2003) nos diz que os jovens de hoje mostram-se mais ligados à retribuição financeira da profissão do que a algum ideal ou ao desejo de contribuir socialmente, quer dizer, se tiverem que escolher entre a profissão dos sonhos e uma outra que lhes ofereça maiores chances de sucesso financeiro, eles escolhem a segunda opção. Vê-se que o retorno financeiro para o jovem pós-moderno é mais importante do que trabalhar naquilo que se gosta, fazendo o que se gosta. E assim, então, podemos citar Aberastury e Knobel (1981): - a sociedade projeta suas próprias falhas nos assim chamados excessos da juventude, responsabilizando-os por vários problemas, como por exemplo, a delinqüência e as

16 16 drogas. E o adolescente, por sua vez, apresenta uma vulnerabilidade especial para assumir os aspectos mais doentios do meio em que vive. Queremos dizer, então, que nas circunstâncias atuais os jovens assumem o individualismo competitivo e o imediatismo existentes na nossa sociedade e nos sinalizam isto dando prioridade ao aspecto econômico da profissão que almejam. Consequentemente, encontram mais dificuldades para elaborarem um projeto de vida, pois, pensando desta forma não têm como distinguir as suas possibilidades, o seu potencial e os seus limites. Pode-se dizer, então, que o processo de escolha de uma profissão, no mundo atual, é mais complexo, configurando-se como estressor e prejudicando a capacidade de adaptação e qualidade de vida dos jovens, os quais ainda suportam várias cobranças (pessoais, familiares e sociais) para um excelente desempenho nos estudos e se submetem a diversos tipos de provas para o ingresso nas universidades. Ressaltamos que, tantas pressões, associadas aos sentimentos de solidão e de insegurança característicos da adolescência, geram um estado de ansiedade que pode resultar em pânico, distress (ou estresse negativo) e sentimentos de incompetência. Por isto, tentando avaliar se os jovens de hoje apresentam sintomas de estresse e se a Orientação Profissional pode ter algum efeito neste momento de angústia e de indecisão, fizemos uma pesquisa e utilizamos o ISSL - Inventário de Sintomas de Stress para pessoas acima de quinze anos, de Marilda Novaes Lipp. Setenta e oito jovens do Ensino Médio de uma escola particular do município de São José dos Campos, SP, responderam ao questionário (em anexo) e, além dele, a duas perguntas abertas a respeito do processo de escolha profissional. Devemos mencionar que esta pesquisa realizou-se num colégio tradicional de São José dos Campos, SP, o qual sempre ofereceu formação integral a seus alunos, ou seja, a equipe pedagógica e os professores deste colégio não apenas se preocupam com o desenvolvimento do aspecto cognitivo dos seus alunos como também com o desenvolvimento do aspecto emocional e espiritual. Considerando a Orientação Profissional um campo de prevenção em saúde mental, acreditamos que devemos ajudar nossos jovens a compreenderem o mundo

17 17 contemporâneo de maneira crítica e consciente. Apenas desta maneira farão escolhas autônomas e amadurecidas. Uma outra pesquisadora deste assunto, Levenfus (2002) nos diz que para quem trabalha com o jovem do mundo pós-moderno este é o desafio: - ajudá-lo a manter-se psicologicamente saudável a fim de que se desenvolva com autonomia e criticidade num mundo cada vez mais incerto e sem fronteiras exatas entre o real e o virtual. Esta autora aponta a Orientação Profissional como um atendimento profilático em saúde mental e nos mostra que o jovem emocionalmente são pode apropriar-se de suas escolhas, e realizar-se, ainda que perante uma estrutura social por vezes alienante. 1.1 O estresse da escolha profissional Na terceira série do ensino médio, ou ainda na segunda, e no auge da adolescência, os jovens já precisam decidir o seu futuro. Alguns até já decidiram, mas a maioria não tem idéia do que fazer e busca em pessoas próximas tais como o pai, que é um advogado bem sucedido ou no amigo que está fazendo engenharia, uma identificação. Segundo Soares (1997), a elaboração do projeto profissional do jovem repousa no ideal de ego, isto é, na possibilidade de construir uma imagem ideal de si mesmo como adulto no trabalho. Esta imagem vai servir de referência, de objetivo a ser alcançado. Soares ainda nos diz que uma das origens do ideal de ego é a idealização dos pais. A criança se identifica aos pais idealizados e esta idealização fará parte da constituição do ideal de ego. Mediante o exposto, devemos nos perguntar se as famílias, de modo geral, estão oferecendo modelos adequados de identificação ao jovem. Sabe-se que o papel da família é significativo na formação da identidade pessoal e vocacional/profissional dos jovens, uma vez que os pais vão servir de modelo (LISBOA, 1997).

18 18 Porém, observa-se que os pais, de modo geral, estão cada vez mais temerosos e perdidos no que diz respeito à educação dos filhos, sendo que eles podem tanto facilitar como dificultar o modelo a ser adquirido pelos próprios filhos. Há pais que conseguem ser compreensivos sem sair do papel de frustradores, quer dizer, daqueles que estabelecem limites. Há outros que atrapalham o processo de independentização dos filhos, conservando-os na dependência deles. Também podemos perceber que muitos jovens se acomodam a tais situações (de dependência), pois, acabam encontrando vantagens nisto. E assim, muitos psicólogos afirmam que o prazo de validade da adolescência envelheceu, alargando-se até os trinta anos. Este período é conhecido como adultescência. Em outras palavras, queremos dizer que o jovem de hoje está cada vez mais dependente de seus pais, infantil, apático e sem projetos, indo em busca de cursos superiores pertencentes às áreas socialmente mais prestigiadas pela sociedade, sem uma verdadeira conscientização do mundo do trabalho e do seu próprio potencial. Observa-se que o jovem da pós-modernidade está sem referências, pois, cresceu num mundo às avessas, sem respostas, sem ideais, mas com a percepção de que poderia ter tudo. Ocorre que os pais, no afã de não repetirem os erros das gerações passadas, trocaram a figura de autoridade que possuíam, pela figura de amigos dos filhos, não conseguindo mais estabelecer limites. Ora, para estabelecer limites, os pais precisam ficar numa posição muito incômoda e difícil: - precisam permanecer no papel daqueles que frustram. Porém, com os vínculos fraternizados, o jovem não tem mais com quem competir e/ou que lhe sirva de modelo, passando a estabelecer uma luta narcisista com os pais, onde os mesmos fantasiam moldar os filhos à sua própria imagem, com o objetivo de negar o tempo que passa. Assim, por ocasião da escolha profissional, a modelagem pode aparecer como interferência direta (OLIVEIRA ; DIAS, 2001). Ainda segundo a mesma fonte, a perda de autoridade da figura paterna é responsável pela falência dos processos de educação e inversão dos ideais. Percebe-

19 19 se que o jovem de hoje não respeita o espaço dos outros e ainda pensa que o mundo gira em torno de si 1. Segundo Oliveira Neto (2005), tendo crescido em uma sociedade sem regras e sem modelos, o jovem da pós-modernidade apresenta um superego frágil e pouco resistente à frustração, o que lhe dificulta o investimento nas pessoas, mas facilita-lhe o investimento maciço em si mesmo, em seu novo corpo e em suas novas possibilidades. Chamando-nos mais ainda a atenção, Lisboa (1998) vem nos dizer que o jovem de hoje, de modo geral, se volta cada vez mais para sua individualidade, possuindo pouca consciência social, ou seja, ele não é capaz de relacionar um futuro trabalho com o processo de construção de uma sociedade melhor e mais humana. É como se conhecesse apenas a lógica do pensar só em mim. Mello (2003), ao concordar com Lisboa acrescenta que, no decorrer da nossa vida, um enorme sentimento de vazio pode ser vivenciado como resultante desta falta de consciência social, o que poderá se transformar em um fator de estresse que irá intervir em nossa saúde. Ainda segundo esta autora, o jovem de hoje não é capaz de relacionar o mundo do trabalho com as circunstâncias sócio-econômicas vigentes na nossa sociedade, é como se a realidade social não tivesse nada a ver com o momento da sua escolha profissional. Tampouco percebe que os valores que norteiam sua escolha profissional resultam de aspectos sócio-políticos que caracterizam o sistema capitalista do qual faz parte, expressos na expectativa familiar, escolar e de seu grupo de amigos. Afirmamos, portanto, que os jovens de hoje vivem as incertezas e as inquietações frente ao futuro, sufocados por uma cultura cujos valores circulam em torno de dinheiro, poder, prazer fácil e imediato, sucesso, status, etc. Percebe-se, no contato diário com esta população, que estes valores são cultuados com freqüência, transformando-se em códigos culturais, não havendo uma distinção entre eles e a ética, a persistência, os afetos e as relações pessoais. 1 Cabe pontuar que estamos falando da maioria dos jovens, não de todos, pois, sabe-se que alguns deles se encontram trabalhando em prol de diversos grupos comunitários, preocupados com a conscientização das pessoas e com a transformação da nossa sociedade.

20 20 Em vista do exposto, acredita-se que com a inversão de valores da sociedade atual, sem um pai para servir de modelo, as identificações não ocorrem de forma satisfatória e o jovem de hoje não busca o que se poderia ser com uma profissão, estando mais preocupado com aparência, status, salários e aquisições materiais e não com o desenvolvimento dos seus ideais, uma vez que esta capacidade fundamenta-se na identificação com os pais (OLIVEIRA; DIAS, 2001). Em outras palavras, os filhos são os discípulos de seus pais, é com eles que vão aprender e, para que este aprendizado ocorra, eles precisam admirá-los, seguir seus exemplos, identificar-se com eles. Se um jovem não puder admirar seus pais, como conseguirá identificar-se com eles? Daí a necessidade de procurar outros modelos identificatórios de pessoas que possam ser admiradas. Pais que se respeitam não precisam exigir respeito dos filhos, pois, são modelos para eles. Por isto, valores como respeito, educação, disciplina, etc, não se impõe, ensina-se pelo modelo, requerendo tempo, paciência, confiança e coerência. Coerência, sim, porque os jovens se queixam de que os adultos falam uma coisa e mostram outra, por exemplo, no trabalho de Orientação Profissional, alguns jovens chegam a dizer que seus pais não ligam para dinheiro, dando-lhes a entender que a escolha da profissão não deve se guiar por este aspecto, mas reforçam, o tempo todo, que a cultura atual recompensa empreendimentos tipicamente calcados em valores narcísicos de sucesso financeiro, poder e competitividade (LEMOS, 2001). Esta autora nos diz que os jovens de hoje aderem ao modelo narcísico de trabalho baseado na imagem, na auto-promoção e no acúmulo de bens materiais. Isto se explica pelo fato de se encontrarem em uma sociedade capitalista, cujos desejos de consumo são satisfeitos rapidamente e constante é a busca pelo prazer. Sabe-se que estes modelos oferecem uma falsa liberdade e não possibilitam a expressão do desejo, levando o jovem a se reconhecer como pessoa importante apenas pelas coisas que possui e pela imagem que transmite. Isto atrapalha, consideravelmente, a qualidade das relações entre as pessoas em geral. Por isto, neste estudo, perguntamos se a família dos tempos atuais, ou se os adultos, de modo geral, estão oferecendo condições adequadas de reflexão sobre o

21 21 projeto de vida que os jovens devem ter, pois, observamos que a cada ano que passa as dificuldades para encontrarem um papel profissional aumentam. Pode-se dizer que está cada vez mais difícil para o jovem do século XXI elaborar os lutos normais da adolescência, que são os lutos pelo corpo infantil perdido, pelo papel e pela identidade infantis e pelos pais da infância, que o obrigam a uma renúncia da dependência e a uma aceitação de responsabilidades que muitas vezes desconhece (ABERASTURY, 1981). Segundo Aberastury (1981), esta é a Síndrome Normal da Adolescência, que é um produto da própria situação evolutiva do jovem, surgindo da interação do mesmo com o meio. É um processo normal e necessário para que o jovem conquiste seu objetivo principal, que é encontrar a sua identidade. Tais lutos são considerados uma verdadeira invasão à personalidade do jovem, ou ainda podem ser considerados como perdas de personalidade, que vão caracterizar toda a instabilidade e o desequilíbrio do adolescente normal. Sabe-se que o conceito de normalidade varia com relação ao meio sócioeconômico, político e cultural, porém, constata-se esta síndrome em diferentes culturas, só que ela pode exteriorizar-se de maneiras diferentes, dependendo do tipo de cultura (ABERASTURY, 1981). O jovem tenta reter persistentemente os pais da infância na sua personalidade, o que equivale estar sempre buscando o refúgio e a proteção que eles significam, situação esta que se complica pela própria atitude dos pais, que também têm que aceitar o seu envelhecimento e o fato de que seus filhos já não são mais crianças, mas adultos, ou estão em vias de sê-lo. No mundo atual, percebemos, então, que a dificuldade para a elaboração destes lutos é maior e pode ser observada no trabalho de Orientação Profissional através do não gostar de nada, ou então através do gostar de qualquer coisa, sem muitos compromissos ( se eu não gostar eu saio ), isto é, sem vínculos significativos, conforme nos diz Oliveira e Dias (2001). Por isto, os jovens inscrevem-se em várias instituições de Ensino Superior, mas estas escolhas não têm relação umas com as outras e a qualquer momento eles podem desistir da escolha realizada precipitadamente. Dá para ficar zapeando vagas na universidade? É o que Levenfus (2002) nos sinaliza.

22 22 Segundo Oliveira e Dias (2001), tal diversidade de caminhos pode indicar uma incapacidade de elaborar um projeto de vida. Entende-se, neste estudo, que os jovens de hoje poderiam construir um projeto de vida coerente se tivessem um maior preparo emocional e vivências acumuladas. Mas a hora da escolha profissional é determinada socioculturalmente e, para completar esta angústia, conforme já dissemos, a cada ano, surgem novas profissões. Sabe-se também que a cada ano meio milhão de jovens conseguem o diploma nas universidades brasileiras e muitos deles chegam à depressão por conta do monstro psicológico chamado mercado de trabalho. Portanto, a pressão vem de todos os lados. Segundo Levenfus (2002), o jovem de hoje sofre com seu sentimento de competência sempre posto a prova, uma vez que arrebatar uma das pouquíssimas vagas disponíveis nas universidades públicas pouco tem a ver com competência. Quem conclui o Ensino Médio tem (ou deveria ter) competência para ingressar direto no Ensino Superior. Mas, além de não ser culpa dos jovens a falta de vagas no Ensino Superior, eles estão completamente sozinhos diante deste terrível dilema que é a escolha de uma profissão de que gostem e que, ao mesmo tempo, lhes traga realização financeira, status, prazer, mercado de trabalho promissor e que ainda corresponda às expectativas dos pais. Por isto, o estresse de quem está escolhendo uma profissão, nos dias de hoje, é grande e até já ganhou nome de síndrome. Burnout é uma expressão em inglês que significa consumir-se, queimarse por completo, gastar-se, entrar em curto-circuito, decepcionar-se, etc. Esta expressão passou a ser usada em nosso dia-a-dia para caracterizar o estado de esgotamento emocional de quem lida com as dificuldades do trabalho (HARNIK, 2005). Para Codo e Vasques-Menezes (1999), burnout consiste na síndrome da desistência, pois, o sujeito, nesta situação, encontra-se frustrado, deixando de investir em determinada causa ou relacionamento que não correspondeu às expectativas. Aparentemente, o sujeito com esta síndrome apresenta falta de energia, isto é, qualquer esforço para tentar reverter a situação parece-lhe inútil.

O ESTRESSE DA ESCOLHA PROFISSIONAL

O ESTRESSE DA ESCOLHA PROFISSIONAL O ESTRESSE DA ESCOLHA PROFISSIONAL Laetitia Maria Maia Castilho 1, Dra. Viviane Maximino 2 1,2 Universidade do Vale do Paraíba / IP&D, Av. Shishima Hifumi,2911 Urbanova, vivimax@univap.br,leticiamaia@uol.com.br

Leia mais

INFLUÊNCIAS NO PROCESSO DE ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL

INFLUÊNCIAS NO PROCESSO DE ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL INFLUÊNCIAS NO PROCESSO DE ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL 2011 Bruno Fernandes Carla Brasilino Juliano Fávero Mariabile Túlio Email: bruno.fergon@hotmail.com RESUMO O objetivo deste artigo é discutir a questão

Leia mais

A ESCOLHA PROFISSIONAL: UMA ESCUTA DO SOFRIMENTO PSIQUÍCO DE ADOLESCENTES DAS ESCOLAS PÚBLICAS E PARTICULARES DA CIDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE SP.

A ESCOLHA PROFISSIONAL: UMA ESCUTA DO SOFRIMENTO PSIQUÍCO DE ADOLESCENTES DAS ESCOLAS PÚBLICAS E PARTICULARES DA CIDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE SP. A ESCOLHA PROFISSIONAL: UMA ESCUTA DO SOFRIMENTO PSIQUÍCO DE ADOLESCENTES DAS ESCOLAS PÚBLICAS E PARTICULARES DA CIDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE SP Joselene Lopes Alvim A ESCOLHA PROFISSIONAL: UMA ESCUTA

Leia mais

PORQUE O PRIMEIRO EMPREGO É DIFÍCIL?

PORQUE O PRIMEIRO EMPREGO É DIFÍCIL? PORQUE O PRIMEIRO EMPREGO É DIFÍCIL? Em épocas de vestibular, cerca de 1,8 milhão de jovens vão escolher uma profissão e dar arrepios no mercado, ou ficarem arrepiados, dando assim o primeiro empurrão

Leia mais

OFICINA DE ORIENTAÇÃO VOCACIONAL: EM BUSCA DE UMA IDENTIDADE PROFISSIONAL

OFICINA DE ORIENTAÇÃO VOCACIONAL: EM BUSCA DE UMA IDENTIDADE PROFISSIONAL OFICINA DE ORIENTAÇÃO VOCACIONAL: EM BUSCA DE UMA IDENTIDADE PROFISSIONAL Emiliano Jaskulski 1 Milena da Silva Costa 2 Roselaine Londero Mossatti 3 Mara Regina Nieckel da Costa 4 RESUMO Este artigo apresenta

Leia mais

BIBLIOTECA PARA PAIS.

BIBLIOTECA PARA PAIS. Nossa sociedade mudou, temos uma inversão de papeis e valores, mais informação do que podemos absorver, a mulher trabalha fora, o avanço tecnológico foi grande, a família mudou, a criança mudou, o aluno

Leia mais

Conversando com os pais

Conversando com os pais Conversando com os pais Motivos para falar sobre esse assunto, em casa, com os filhos 1. A criança mais informada, e de forma correta, terá mais chances de saber lidar com sua sexualidade e, no futuro,

Leia mais

O PAPEL DA FAMÍLIA E DA ESCOLA NA APRENDIZAGEM ESCOLAR:

O PAPEL DA FAMÍLIA E DA ESCOLA NA APRENDIZAGEM ESCOLAR: O PAPEL DA FAMÍLIA E DA ESCOLA NA APRENDIZAGEM ESCOLAR: Uma análise na Escola Municipal José Teobaldo de Azevedo no Município de Limoeiro-PE Autores: ELIANE GONÇALVES LEITE HAYDÊ MORGANA GONZAGA GOMES

Leia mais

Dicas do que você deve fazer desde cedo para educar seu filho a ser determinado e capaz de conquistar o que ele deseja.

Dicas do que você deve fazer desde cedo para educar seu filho a ser determinado e capaz de conquistar o que ele deseja. Dicas do que você deve fazer desde cedo para educar seu filho a ser determinado e capaz de conquistar o que ele deseja. O primeiro passo para conquistar algo é acreditar que é possível. Se não, a pessoa

Leia mais

ADOLESCÊNCIA NORMAL Tamara Santos de Souza (fonte: http://psicologiaereflexao.wordpress.com/)

ADOLESCÊNCIA NORMAL Tamara Santos de Souza (fonte: http://psicologiaereflexao.wordpress.com/) ADOLESCÊNCIA NORMAL Tamara Santos de Souza (fonte: http://psicologiaereflexao.wordpress.com/) Arminda Aberastury foi pioneira no estudo da psicanálise de crianças e adolescentes na América Latina. A autora

Leia mais

SERVIÇO DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO

SERVIÇO DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO SERVIÇO DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO ORIENTAÇÃO ESCOLAR E VOCACIONAL A conclusão do 9.º ano de escolaridade, reveste-se de muitas dúvidas e incertezas, nomeadamente na escolha de uma área de estudos ou num

Leia mais

0 21 anos: Fase do amadurecimento biológico 21 42 anos: Fase do amadurecimento psicológico mais de 42 anos: Fase do amadurecimento espiritual

0 21 anos: Fase do amadurecimento biológico 21 42 anos: Fase do amadurecimento psicológico mais de 42 anos: Fase do amadurecimento espiritual Por: Rosana Rodrigues Quando comecei a escrever esse artigo, inevitavelmente fiz uma viagem ao meu passado. Lembrei-me do meu processo de escolha de carreira e me dei conta de que minha trajetória foi

Leia mais

sucesso Formado em Economia pela PUC do Rio de Janeiro Receita de ENTREVISTA POR GUSTAVO KLEIN / FOTO MARCELO JUSTO

sucesso Formado em Economia pela PUC do Rio de Janeiro Receita de ENTREVISTA POR GUSTAVO KLEIN / FOTO MARCELO JUSTO ed19entrev.qxp 4/7/2005 10:32 PM Page 1 ENTREVISTA POR GUSTAVO KLEIN / FOTO MARCELO JUSTO sucesso Receita de O termo é bem conhecido no mundo esportivo e agora começa a ficar comum também em outras áreas

Leia mais

GRUPO OPERATIVO: ADOLESCENTES EM FASE DE PRÉ- VESTIBULAR¹ RESUMO

GRUPO OPERATIVO: ADOLESCENTES EM FASE DE PRÉ- VESTIBULAR¹ RESUMO GRUPO OPERATIVO: ADOLESCENTES EM FASE DE PRÉ- VESTIBULAR¹ MOREIRA, Andressa Becker²; VISENTINI, Danielle Machado ²; GONÇALVES, Camila dos Santos³ 1 Trabalho sobre relato de experiência de estágio _UNIFRA

Leia mais

Des estresse! 01. Afinal de contas, o que é estresse?

Des estresse! 01. Afinal de contas, o que é estresse? Akira Nakao Des estresse! Você é competitivo, estressado, equilibrado, acomodado, tranquilo ou couraceiro? Lembra do material da nossa primeira semana? 01. Afinal de contas, o que é estresse? É um mecanismo:

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Especial EDUCAÇÃO INCLUSIVA A FAMÍLIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Especial EDUCAÇÃO INCLUSIVA A FAMÍLIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Especial EDUCAÇÃO INCLUSIVA A FAMÍLIA Brasília - 2004 Série: EDUCAÇÃO INCLUSIVA 1. A Fundamentação Filosófica 2. O Município 3 A Escola 4 A Família FICHA TÉCNICA

Leia mais

Para que serve a terapia?

Para que serve a terapia? Para que serve a terapia? Por Matias José Ribeiro Para um número cada vez maior de pessoas, fazer terapia tem sido uma maneira de superar suas angústias existenciais e conquistar um pouco mais de felicidade.

Leia mais

BUSCANDO A PERMANÊNCIA DO ALUNO NA UNIVERSIDADE: REOPÇÃO DE CURSO

BUSCANDO A PERMANÊNCIA DO ALUNO NA UNIVERSIDADE: REOPÇÃO DE CURSO BUSCANDO A PERMANÊNCIA DO ALUNO NA UNIVERSIDADE: REOPÇÃO DE CURSO Cacilda Maria Zorzo -ULBRA Lauraci Dondé da Silva - ULBRA Tamara Polenz - ULBRA RESUMO - Esta pesquisa investiga o processo de reopção

Leia mais

GERAÇÕES X, Y E Z E ESCOLHA PROFISSIONAL

GERAÇÕES X, Y E Z E ESCOLHA PROFISSIONAL GERAÇÕES X, Y E Z E ESCOLHA PROFISSIONAL O jovem é o motor da transformação do mundo Rosane Levenfus Conceito de geração: Conjunto de indivíduos que coincidem em um período histórico determinado, mais

Leia mais

Promoção de Experiências Positivas Crianças e Jovens PEP-CJ Apresentação geral dos módulos

Promoção de Experiências Positivas Crianças e Jovens PEP-CJ Apresentação geral dos módulos Positivas Crianças e Jovens PEP-CJ Apresentação geral dos módulos Universidade do Minho Escola de Psicologia rgomes@psi.uminho.pt www.psi.uminho.pt/ www.ardh-gi.com Esta apresentação não substitui a leitura

Leia mais

Orientação ao mercado de trabalho para Jovens. 1ª parte. Projeto Super Mercado de Trabalho 1ª parte Luiz Fernando Marca

Orientação ao mercado de trabalho para Jovens. 1ª parte. Projeto Super Mercado de Trabalho 1ª parte Luiz Fernando Marca Orientação ao mercado de trabalho para Jovens 1ª parte APRESENTAÇÃO Muitos dos jovens que estão perto de terminar o segundo grau estão lidando neste momento com duas questões muito importantes: a formação

Leia mais

UNESP - Botucatu. Gestão da Carreira e do Desenvolvimento Profissional. Prof. Joel Dutra

UNESP - Botucatu. Gestão da Carreira e do Desenvolvimento Profissional. Prof. Joel Dutra UNESP - Botucatu Gestão da Carreira e do Desenvolvimento Profissional Prof. Joel Dutra Prof. Joel Dutra Professor-Livre Docente da Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo FEA-USP,

Leia mais

Indisciplina e Estratégias de Gestão de Conflitos 8ª Sessão Isabel Castro Lopes

Indisciplina e Estratégias de Gestão de Conflitos 8ª Sessão Isabel Castro Lopes Indisciplina e Estratégias de Gestão de Conflitos 8ª Sessão Isabel Castro Lopes Isabel Lopes 1 É um Distúrbio Psíquico de carácter depressivo, precedido de esgotamento físico e mental intenso, definido

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO SENSO DE LIMITES PARA O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA

A IMPORTÂNCIA DO SENSO DE LIMITES PARA O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA A IMPORTÂNCIA DO SENSO DE LIMITES PARA O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA ALMASAN, Daisy Ariane Acadêmica do curso de Psicologia da Faculdade de Ciências da Saúde FASU/ACEG Garça/SP - Brasil e-mail: daisyalmasan@yahoo.com.br

Leia mais

O QUE É SER MÃE ADOLESCENTE PELA PRIMEIRA VEZ? INTRODUÇÃO

O QUE É SER MÃE ADOLESCENTE PELA PRIMEIRA VEZ? INTRODUÇÃO O QUE É SER MÃE ADOLESCENTE PELA PRIMEIRA VEZ? INTRODUÇÃO Esta investigação tem como enfoque o atendimento às gestantes adolescentes primigestas nas equipes de ESF. Visa conhecer o universo destas gestantes

Leia mais

Seminários Psicanalíticos 2014

Seminários Psicanalíticos 2014 Seminários Psicanalíticos 2014 CONSIDERAÇÕES SOBRE O MUNDO MENTAL BODERLINE: Teoria e manejo técnico Mara Guimarães Pereira Lima Degani Breve histórico Borderline = Limítrofe = Fronteiriço Conhecidos também

Leia mais

CONHECENDO A PSICOTERAPIA

CONHECENDO A PSICOTERAPIA CONHECENDO A PSICOTERAPIA Psicólogo Emilson Lúcio da Silva CRP 12/11028 2015 INTRODUÇÃO Em algum momento da vida você já se sentiu incapaz de lidar com seus problemas? Se a resposta é sim, então você não

Leia mais

- GUIA DO EMPRESÁRIO - Proatividade Uma questão de escolha

- GUIA DO EMPRESÁRIO - Proatividade Uma questão de escolha - GUIA DO EMPRESÁRIO - Proatividade Uma questão de escolha Planeta Contábil 2008 Todos os Direitos Reservados (www.planetacontabil.com.br) 1/7 Proatividade Uma questão de escolha Você chega sempre atrasado

Leia mais

Violência e Sustentabilidade *

Violência e Sustentabilidade * 1 Violência e Sustentabilidade * Uma menina reclamou sentida e veementemente com a avó quando a viu arrancando uma planta. Ela lhe disse que ela não podia fazer isso, porque estaria matando a natureza.

Leia mais

FALANDO ABERTAMENTE SOBRE SUICÍDIO

FALANDO ABERTAMENTE SOBRE SUICÍDIO FALANDO ABERTAMENTE SOBRE SUICÍDIO MOMENTO DE DERRUBAR TABUS As razões podem ser bem diferentes, porém muito mais gente do que se imagina já teve uma intenção em comum. Segundo estudo realizado pela Unicamp,

Leia mais

INCIDÊNCIA DA SÍNDROME DE BURNOUT EM PROFESSORES DA ÁREA DA SAÚDE DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE MARINGÁ PR

INCIDÊNCIA DA SÍNDROME DE BURNOUT EM PROFESSORES DA ÁREA DA SAÚDE DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE MARINGÁ PR 20 a 24 de outubro de 2008 INCIDÊNCIA DA SÍNDROME DE BURNOUT EM PROFESSORES DA ÁREA DA SAÚDE DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE MARINGÁ PR Ilario Eing Granado 1 ; Fernanda Ferreti Vasconcelos¹; Joaquim Martins

Leia mais

Durante toda sua vida, Anna Freud ocupou-se com a psicanálise, dando especial

Durante toda sua vida, Anna Freud ocupou-se com a psicanálise, dando especial 30 1. 3. Anna Freud: o analista como educador Durante toda sua vida, Anna Freud ocupou-se com a psicanálise, dando especial ênfase ao desenvolvimento teórico e terapêutico da psicanálise de crianças. Sua

Leia mais

Pedagogia, Departamento de Educação, Faculdade de Ciências e Tecnologia- UNESP. E-mail: rafaela_reginato@hotmail.com

Pedagogia, Departamento de Educação, Faculdade de Ciências e Tecnologia- UNESP. E-mail: rafaela_reginato@hotmail.com 803 AS CONTRIBUIÇÕES DO LÚDICO PARA O DESENVOLVIMENTO EMOCIONAL INFANTIL NO CONTEXTO ESCOLAR Rafaela Reginato Hosokawa, Andréia Cristiane Silva Wiezzel Pedagogia, Departamento de Educação, Faculdade de

Leia mais

FATORES EMOCIONAIS E SOCIAIS QUE INTERFEREM NO RESULTADO DOS VESTIBULANDOS ADOLESCENTES Izabela Cristina Cichelero*

FATORES EMOCIONAIS E SOCIAIS QUE INTERFEREM NO RESULTADO DOS VESTIBULANDOS ADOLESCENTES Izabela Cristina Cichelero* FATORES EMOCIONAIS E SOCIAIS QUE INTERFEREM NO RESULTADO DOS VESTIBULANDOS ADOLESCENTES Izabela Cristina Cichelero* RESUMO A partir de uma pesquisa de bibliográfica, este artigo buscou identificar os fatores

Leia mais

PRINCÍPIOS PARA VOCÊ LEVAR SUA VIDA AO PRÓXIMO NÍVEL LUIZ FELIPE CARVALHO

PRINCÍPIOS PARA VOCÊ LEVAR SUA VIDA AO PRÓXIMO NÍVEL LUIZ FELIPE CARVALHO 6 PRINCÍPIOS PARA VOCÊ LEVAR SUA VIDA AO PRÓXIMO NÍVEL LUIZ FELIPE CARVALHO Súmario Introdução 03 #1 Desenvolva-se Pessoalmente 05 #2 Pratique Autoconhecimento 07 #3 Seja Líder de Si Mesmo 08 #4 Controle

Leia mais

Fator emocional. Fertilidade Natural: Fator emocional CAPÍTULO 8

Fator emocional. Fertilidade Natural: Fator emocional CAPÍTULO 8 CAPÍTULO 8 Fator emocional O projeto comum de ter filhos, construir a própria família, constitui um momento existencial muito importante, tanto para o homem como para a mulher. A maternidade e a paternidade

Leia mais

A PERCEPÇÃO DA ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL POR PROFESSORES E ALUNOS DO ENSINO MÉDIO DE UM COLÉGIO DA REDE ESTADUAL DE CURITIBA-PR

A PERCEPÇÃO DA ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL POR PROFESSORES E ALUNOS DO ENSINO MÉDIO DE UM COLÉGIO DA REDE ESTADUAL DE CURITIBA-PR A PERCEPÇÃO DA ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL POR PROFESSORES E ALUNOS DO ENSINO MÉDIO DE UM COLÉGIO DA REDE ESTADUAL DE CURITIBA-PR Resumo Sandra Larson * PUCPR Romilda Teodora Ens ** - PUCPR A pesquisa objetiva

Leia mais

O PAPEL DA ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL NA ESCOLHA PROFISSIONAL DO ADOLESCENTE

O PAPEL DA ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL NA ESCOLHA PROFISSIONAL DO ADOLESCENTE O PAPEL DA ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL NA ESCOLHA PROFISSIONAL DO ADOLESCENTE Taís Evangelho Zavareze Psicóloga Especialista em Avaliação Psicológica e Assistente de Pesquisa do Laboratório Fator Humano da

Leia mais

ESTUDO SOBRE VIVÊNCIA DO LUTO EM ADOLESCENTES E SUA MANIFESTAÇÃO EM DECORRÊNCIA DO TÉRMINO DE UM RELACIONAMENTO AMOROSO

ESTUDO SOBRE VIVÊNCIA DO LUTO EM ADOLESCENTES E SUA MANIFESTAÇÃO EM DECORRÊNCIA DO TÉRMINO DE UM RELACIONAMENTO AMOROSO ESTUDO SOBRE VIVÊNCIA DO LUTO EM ADOLESCENTES E SUA MANIFESTAÇÃO EM DECORRÊNCIA DO TÉRMINO DE UM RELACIONAMENTO AMOROSO Autoras: Tânia Regina Goia; Maria Luísa Louro de Castro Valente Instituição: Universidade

Leia mais

ADOÇÃO. Filhos sem Pais e Pais sem Filhos: ambos precisam ser acolhidos.

ADOÇÃO. Filhos sem Pais e Pais sem Filhos: ambos precisam ser acolhidos. ADOÇÃO Filhos sem Pais e Pais sem Filhos: ambos precisam ser acolhidos. Edna G. Levy Nos dias de hoje, a adoção é exercida com maior naturalidade do que em tempos passados, em que havia a pecha da vergonha

Leia mais

NECESSIDADES BÁSICAS DA CRIANÇA

NECESSIDADES BÁSICAS DA CRIANÇA Criando Filhos Edificação da Família 45 Sétima Lição NECESSIDADES BÁSICAS DA CRIANÇA NECESSIDADES BÁSICAS DA CRIANÇA Todo ser humano tem necessidades que são básicas em sua vida. A primeira delas todos

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL DE PSICOLOGIA ENSINO MÉDIO

PLANEJAMENTO ANUAL DE PSICOLOGIA ENSINO MÉDIO PLANEJAMENTO ANUAL DE PSICOLOGIA ENSINO MÉDIO DOCENTE: Luciana Armesto Pedrassi ANO:2013 Para Marcel Proust: O verdadeiro ato da descoberta não consiste em encontrar novas terras, mas, sim, em vê-las com

Leia mais

PROF. MARCO ANTONIO MENDONÇA

PROF. MARCO ANTONIO MENDONÇA PROF. MARCO ANTONIO MENDONÇA ATENÇÃO! ESCOLHA UMA DAS PROPOSTAS DE REDAÇÃO ABAIXO. APÓS PRODUZIR SEU T EXTO, VOCÊ IRÁ ENTREGAR UMA VERSÃO QUE SERÁ ENCAMINHADA À BANCA CORRETORA D O ALFA. Esta versão deve

Leia mais

claro que o emprego existe enquanto houver trabalho para cada empregado.

claro que o emprego existe enquanto houver trabalho para cada empregado. Automotivação Antes de abordarmos a importância da motivação dentro do universo corporativo, vale a pena iniciarmos esta série de artigos com uma definição sobre esta palavra tão em voga nos dias atuais.

Leia mais

VISITE O BLOG www.homemalpha.com.br

VISITE O BLOG www.homemalpha.com.br VISITE O BLOG www.homemalpha.com.br APRESENTAÇÃO A timidez é um problema que pode acompanhar um homem a vida inteira, tirando dele o prazer da comunicação e de expressar seus sentimentos, vivendo muitas

Leia mais

100 FRASES para um dia mais feliz. de Ana Flávia Miziara

100 FRASES para um dia mais feliz. de Ana Flávia Miziara 100 FRASES para um dia mais feliz de Ana Flávia Miziara Você está alegre? A vida está sorrindo para você? Você se lembrou de sorrir hoje? Lembre-se que a alegria é a fartura da vida e da mente. A vida

Leia mais

PSICOTERAPIA INFANTIL

PSICOTERAPIA INFANTIL PSICOTERAPIA INFANTIL Claudia Ribeiro Boneberg 1 Demarcina K. Weinheimer 2 Ricardo Luis V. de Souza 3 Ramão Costa 4 Me. Luiz Felipe Bastos Duarte 5 1 TEMA Psicoterapia psicanalítica infantil 1.1 DELIMITAÇÃO

Leia mais

Família e dinheiro. Quer saber mais sobre como usar melhor o seu dinheiro? Todos juntos ganham mais

Família e dinheiro. Quer saber mais sobre como usar melhor o seu dinheiro? Todos juntos ganham mais 1016327-7 - set/2012 Quer saber mais sobre como usar melhor o seu dinheiro? No site www.itau.com.br/usoconsciente, você encontra vídeos, testes e informações para uma gestão financeira eficiente. Acesse

Leia mais

PONTA DELGADA AÇORES 08 a 10 de MAIO de 2013 Emmanuel Fortes S. Cavalcanti 3º Vice Presidente CFM - Brasil

PONTA DELGADA AÇORES 08 a 10 de MAIO de 2013 Emmanuel Fortes S. Cavalcanti 3º Vice Presidente CFM - Brasil PONTA DELGADA AÇORES 08 a 10 de MAIO de 2013 Emmanuel Fortes S. Cavalcanti 3º Vice Presidente CFM - Brasil Trabalho de educação continuada desenvolvido pelo CRM-AL em 2002. Atendimento de profissionais

Leia mais

O Caminho d Os 12 Passos em Companhia de Hércules é o titulo da palestra que nosso pai fez para apresentar, hoje neste 10 Encontro com os Veteranos.

O Caminho d Os 12 Passos em Companhia de Hércules é o titulo da palestra que nosso pai fez para apresentar, hoje neste 10 Encontro com os Veteranos. O Caminho d Os 12 Passos em Companhia de Hércules é o titulo da palestra que nosso pai fez para apresentar, hoje neste 10 Encontro com os Veteranos. É uma honra ter a oportunidade de acompanhá-lo no desenvolvimento

Leia mais

Casa de Apoio Médico e Psicológico

Casa de Apoio Médico e Psicológico ÍNDICE INTRODUÇÃO 02 I CONCEITO 03 II FASES DE PROGRESSÃO DA DEPENDÊNCIA 04 QUÍMICA III TRATAMENTO 05 IV PROCESSO DE RECUPERAÇÃO 06 V RECAÍDA 08 VI CO-DEPENDÊNCIA 11 1 A Dependência Química (DQ) é uma

Leia mais

o professor e o mundo da escola

o professor e o mundo da escola o professor e o mundo da escola Os professores estão no centro e na borda da sociedade e da cultura, percebendo, como cidadãos e como pais, além da prática que desenvolvem na sala de aula, as mudanças,

Leia mais

LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO. Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com

LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO. Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com LI ESTAMOS PASSANDO PELA MAIOR TRANSFORMAÇÃO NA HISTÓRIA DA HUMANIDADE. VALORIZAR PESSOAS

Leia mais

Como é ser aprovado no vestibular de uma Universidade Pública, em que sabemos da alta concorrência entre os candidatos que disputam uma vaga?

Como é ser aprovado no vestibular de uma Universidade Pública, em que sabemos da alta concorrência entre os candidatos que disputam uma vaga? Abdias Aires 2º Ano EM Arthur Marques 2º Ano EM Luiz Gabriel 3º Ano EM Como é ser aprovado no vestibular de uma Universidade Pública, em que sabemos da alta concorrência entre os candidatos que disputam

Leia mais

A atratividade da Carreira Docente no Brasil. Fundação Carlos Chagas

A atratividade da Carreira Docente no Brasil. Fundação Carlos Chagas A atratividade da Carreira Docente no Brasil Fundação Carlos Chagas Questões de pesquisa Quais são os fatores relacionados à atratividade das carreiras profissionais? E especificamente da carreira docente?

Leia mais

Existe uma terapia específica para problemas sexuais?

Existe uma terapia específica para problemas sexuais? Existe uma terapia específica para problemas sexuais? Maria de Melo Azevedo Eu acho que a terapia sexual para casos bem específicos até que pode funcionar. Ou, pelo menos, quebra o galho, como se diz.

Leia mais

REVISTA SABER ACADÊMICO N 16 / ISSN 1980-5950 SQUIZATTO, E. P. S. & HERCULANO, L. R. F. 2013. GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA E O SERVIÇO SOCIAL

REVISTA SABER ACADÊMICO N 16 / ISSN 1980-5950 SQUIZATTO, E. P. S. & HERCULANO, L. R. F. 2013. GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA E O SERVIÇO SOCIAL 13 Artigo original GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA E O SERVIÇO SOCIAL SQUIZATTO, E. P. S 1 ; HERCULANO, L. R. F. Nome Completo: Ediléia Paula dos Santos Squizatto Artigo submetido em: 21/05/2013 Aceito em: 30/08/2013

Leia mais

GRUPO DE ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL: Relato de experiência de estágio básico em psicologia

GRUPO DE ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL: Relato de experiência de estágio básico em psicologia GRUPO DE ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL: Relato de experiência de estágio básico em psicologia Amanda Assulin Vieira 1 Tânia Marisa Chaves 2 Cristiana Rezende Gonçalves Canedaᵌ Resumo: Este trabalho apresenta

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS. Tema Princípios de conduta, de igualdade e equidade

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS. Tema Princípios de conduta, de igualdade e equidade 1 de 5 Princípios de conduta, de igualdade e equidade OBJECTIVO: Assumir condutas adequadas às instituições e aos princípios de lealdade comunitária. Competência e critérios de evidência Reconhecer princípios

Leia mais

OBJEÇÕES INSTRUMENTO DE SUCESSO O LADO POSITIVIO DAS OBJEÇÕES PARA APRIMORAR O PROFISSIONAL DE VENDAS. Vista a camisa do 0800 E SEJA UM VENCEDOR!!!

OBJEÇÕES INSTRUMENTO DE SUCESSO O LADO POSITIVIO DAS OBJEÇÕES PARA APRIMORAR O PROFISSIONAL DE VENDAS. Vista a camisa do 0800 E SEJA UM VENCEDOR!!! OBJEÇÕES INSTRUMENTO DE SUCESSO O LADO POSITIVIO DAS OBJEÇÕES PARA APRIMORAR O PROFISSIONAL DE VENDAS. OBJEÇÕES VILÃS OU OPORTUNIDADES? A VISÃO ORIENTAL SOBRE Um para CRISE PERIGO (JI) A VISÃO ORIENTAL

Leia mais

Por que repetimos os mesmos erros

Por que repetimos os mesmos erros J.-D. Nasio Por que repetimos os mesmos erros Tradução: André Telles Neste livro, eu gostaria de mostrar como a minha experiência de psicanalista me levou a concluir que o inconsciente é a repetição. Normalmente,

Leia mais

A Visão. Uma Introdução

A Visão. Uma Introdução 1 A Visão Uma Introdução Muitas pessoas sabem, já desde a infância ou juventude, o que querem ser na vida quando forem adultos, como, por exemplo, médico(a), enfermeiro (a), músico (a), advogado (a), ou

Leia mais

Como contratar staff de Projetos...

Como contratar staff de Projetos... Como contratar staff de Projetos... Que qualidades estou buscando no profissional de Projetos, e como identificá-las...? Alguns exemplos do que podemos buscar..! 1. Visão 2. Orientação estratégica 3. Inovação

Leia mais

Honrar os valores, uma questão de integridade

Honrar os valores, uma questão de integridade Honrar os valores, uma questão de integridade Por: P.A. (Paulo Alvarenga) Nos últimos congressos de desenvolvimento profissional que participei, o que mais tenho escutado é sobre a importância dos valores.

Leia mais

VESTIBULAR: Uma escolha profissional que interliga a família e a escola

VESTIBULAR: Uma escolha profissional que interliga a família e a escola VESTIBULAR: Uma escolha profissional que interliga a família e a escola Caroline Pilar 1 Simone Medianeira Franzin 2 Resumo: A escolha profissional dos alunos no final do Ensino Médio tem sido pensada

Leia mais

A PRÁTICA DA ATIVIDADE FÍSICA: SERÁ QUE EU CONSIGO? UM ENFOQUE PSICOLÓGICO 1

A PRÁTICA DA ATIVIDADE FÍSICA: SERÁ QUE EU CONSIGO? UM ENFOQUE PSICOLÓGICO 1 A PRÁTICA DA ATIVIDADE FÍSICA: SERÁ QUE EU CONSIGO? UM ENFOQUE PSICOLÓGICO 1 Márcia Pilla do Valle 2 Todos sabemos que a prática de uma atividade física é fundamental para a saúde do indivíduo. Cada vez

Leia mais

IBH Transtorno de personalidade dependente. Dra. Lislie Schoenstatt

IBH Transtorno de personalidade dependente. Dra. Lislie Schoenstatt IBH Transtorno de personalidade dependente Dra. Lislie Schoenstatt Transtorno de Personalidade Dependente - TPD É uma necessidade invasiva e excessiva de ser cuidado, que leva a um comportamento submisso

Leia mais

Palestra 1 Mudança Organizacional. Texto base: 10 +1 Mandamentos para ter sucesso em um mundo em constantes mudanças

Palestra 1 Mudança Organizacional. Texto base: 10 +1 Mandamentos para ter sucesso em um mundo em constantes mudanças Palestra 1 Mudança Organizacional Texto base: 10 +1 Mandamentos para ter sucesso em um mundo em constantes mudanças 02 de Dezembro de 2009 10 +1 Mandamentos para ter sucesso em um mundo em constantes mudanças

Leia mais

MADRINA-Desenvolvimento Infantil e Parental 1

MADRINA-Desenvolvimento Infantil e Parental 1 MADRINA-Desenvolvimento Infantil e Parental 1 PROJETO MEU TEMPO DE CRIANÇA Missão Visão Valores Colaborar com a importante tarefa de educar as crianças, nesse momento único de suas jovens vidas, onde os

Leia mais

O Sr. Pastor Frankembergen (PTB-RR) pronuncia em plenário o seguinte discurso: Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados:

O Sr. Pastor Frankembergen (PTB-RR) pronuncia em plenário o seguinte discurso: Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados: O Sr. Pastor Frankembergen (PTB-RR) pronuncia em plenário o seguinte discurso: Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados: A Reforma Universitária deve, sim, ser feita! Não tenho dúvida. Precisamos

Leia mais

MISSÃO NA CIDADE UM NOVO OLHAR. Por que você deve dar este estudo

MISSÃO NA CIDADE UM NOVO OLHAR. Por que você deve dar este estudo 31 4 MISSÃO NA CIDADE UM NOVO OLHAR Por que você deve dar este estudo Chegamos ao último estudo de nossa série de 11 anos. Ao longo desses encontros, conversamos sob a luz do texto de Mateus 28.19-20a,

Leia mais

Se quisermos ampliar nossa consciência sobre esse momento de formação, temos que atentar para os seguintes fatores:

Se quisermos ampliar nossa consciência sobre esse momento de formação, temos que atentar para os seguintes fatores: AS FASES DE DESENVOLVIMENTO DE UM GRUPO Ana Paula Pacheco A idéia deste artigo é compartilhar com os interessados em desenvolvimento de grupos, elementos recorrentes extraídos da nossa prática de trabalho

Leia mais

Disciplina: construção da disciplina consciente e interativa em sala de aula e na escola *

Disciplina: construção da disciplina consciente e interativa em sala de aula e na escola * Disciplina: construção da disciplina consciente e interativa em sala de aula e na escola * Dorotéia Baduy Pires** O que seria de uma orquestra, se cada músico tocasse o que quisesse? Se não houvesse disciplina?

Leia mais

Resiliência. Capacidade para superar os desafios da vida

Resiliência. Capacidade para superar os desafios da vida Resiliência Capacidade para superar os desafios da vida O que é resiliência? Resiliência pode ser definida como a capacidade de se renascer da adversidade fortalecido e com mais recursos. (...) Ela engloba

Leia mais

ACENDA O OTIMISMO EM SUA VIDA. Quiz Descubra Se Você é uma Pessoa Otimista

ACENDA O OTIMISMO EM SUA VIDA. Quiz Descubra Se Você é uma Pessoa Otimista ACENDA O OTIMISMO EM SUA VIDA Quiz Descubra Se Você é uma Pessoa Otimista Uma longa viagem começa com um único passo. - Lao-Tsé Ser Otimista não é uma tarefa fácil hoje em dia, apesar de contarmos hoje

Leia mais

A MOTIVAÇÃO DE PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES E SUAS APLICAÇÕES PARA OBTENÇÃO DE RESULTADOS

A MOTIVAÇÃO DE PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES E SUAS APLICAÇÕES PARA OBTENÇÃO DE RESULTADOS A MOTIVAÇÃO DE PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES E SUAS APLICAÇÕES PARA OBTENÇÃO DE RESULTADOS GOMES, Elaine Dias. Discente da Faculdade de Ciências Jurídicas e Gerenciais/ACEG. E-mail: elaineapoderosa@hotmail.com

Leia mais

DROGAS E FAMÍLIA: SOBRECARGA. Silvana C. Maciel UFPB

DROGAS E FAMÍLIA: SOBRECARGA. Silvana C. Maciel UFPB DROGAS E FAMÍLIA: SOBRECARGA Silvana C. Maciel UFPB CONCEITO DE DROGA Droga é qualquer substância que, não sendo produzida pelo organismo, tem a propriedade de atuar sobre um ou mais de seus sistemas,

Leia mais

Palestra Virtual. Tema: Perda dos Entes Queridos. Palestrante: Mauro Operti. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.

Palestra Virtual. Tema: Perda dos Entes Queridos. Palestrante: Mauro Operti. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org. Palestra Virtual Promovida pelo http://www.irc-espiritismo.org.br Tema: Perda dos Entes Queridos Palestrante: Mauro Operti Rio de Janeiro 08/05/1998 Organizadores da palestra: Moderador: Macroz (nick:

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LOGOTERAPIA ANÁLISE EXISTENCIAL

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LOGOTERAPIA ANÁLISE EXISTENCIAL EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LOGOTERAPIA ANÁLISE EXISTENCIAL Disciplina: A ética descritiva sob a Perspectiva Interdisciplinar 1 e 2 A ética descritiva, Logoterapia e as esferas

Leia mais

COLÓQUIO POLÍTICAS DE PREVENÇÃO E DE ATENDIMENTO À SAÚDE DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO. Cássio Filipe Galvão Bessa Executiva CONTEE

COLÓQUIO POLÍTICAS DE PREVENÇÃO E DE ATENDIMENTO À SAÚDE DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO. Cássio Filipe Galvão Bessa Executiva CONTEE COLÓQUIO POLÍTICAS DE PREVENÇÃO E DE ATENDIMENTO À SAÚDE DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO Cássio Filipe Galvão Bessa Executiva CONTEE Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores do Ensino Privado no Estado

Leia mais

A Saúde Mental dos Trabalhadores da Saúde

A Saúde Mental dos Trabalhadores da Saúde A Saúde Mental dos Trabalhadores da Saúde Tatiana Thiago Mendes Psicóloga Clínica e do Trabalho Pós-Graduação em Saúde e Trabalho pelo HC FM USP Perita Judicial em Saúde Mental Panorama da Saúde dos Trabalhadores

Leia mais

Simone Fraga Freitas Antunes¹ César Augusto Jungblut² Resumo

Simone Fraga Freitas Antunes¹ César Augusto Jungblut² Resumo Simone Fraga Freitas Antunes¹ César Augusto Jungblut² Resumo Este artigo trata do tema dificuldade de ensinagem, colocando em foco o papel do professor enquanto o profissional responsável pela educação

Leia mais

ENCONTRO DA MEIA DÉCADA DO FÓRUM CONSULTIVO INTERNACIONAL SOBRE EDUCAÇÃO PARA TODOS Aman, Jordânia, 16-19 de Junho de 1996.

ENCONTRO DA MEIA DÉCADA DO FÓRUM CONSULTIVO INTERNACIONAL SOBRE EDUCAÇÃO PARA TODOS Aman, Jordânia, 16-19 de Junho de 1996. Doe, EOOCAC'~ 1-fJ~ Tõ~-5. - " ~ 9qr;, ENCONTRO DA MEIA DÉCADA DO FÓRUM CONSULTIVO INTERNACIONAL SOBRE EDUCAÇÃO PARA TODOS Aman, Jordânia, 16-19 de Junho de 1996. EDUCAÇÃO PARA TODOS: ATINGINDO O OBJETIVO

Leia mais

Nesse E-Book você vai aprender a lidar com aquelas situações chatas da nossa vida como psicólogos iniciantes em que tudo parece dar errado!

Nesse E-Book você vai aprender a lidar com aquelas situações chatas da nossa vida como psicólogos iniciantes em que tudo parece dar errado! Nesse E-Book você vai aprender a lidar com aquelas situações chatas da nossa vida como psicólogos iniciantes em que tudo parece dar errado! Aqueles primeiros momentos em que tudo que fazemos na clínica

Leia mais

O que é Ser Adulto Ari Batista de Oliveira Mestre em Andragogia pela University of Minnesota - USA

O que é Ser Adulto Ari Batista de Oliveira Mestre em Andragogia pela University of Minnesota - USA X SÉRIE: FACILITAÇÃO DE APRENDIZAGEM 1. Introdução 2. A Educação do Adulto 3. O que é Ser Adulto 4. A Aprendizagem de Adulto 5. Compartilhamento de Adultos 6. Conclusão/Bibliografia O que é Ser Adulto

Leia mais

"Sombra e luzes a partir da prática dos Exercícios Espirituais de Santo Inácio de Loyola". Alciane Basílio de Almeida

Sombra e luzes a partir da prática dos Exercícios Espirituais de Santo Inácio de Loyola. Alciane Basílio de Almeida "Sombra e luzes a partir da prática dos Exercícios Espirituais de Santo Inácio de Loyola". Alciane Basílio de Almeida (Mestre em Psicologia - UCP 2014) Este trabalho tem por objetivo mostrar a relação

Leia mais

Identificar o PHDA. Os sintomas do PHDA integram-se em três subtipos básicos:

Identificar o PHDA. Os sintomas do PHDA integram-se em três subtipos básicos: A primeira coisa que deve saber sobre o PHDA é que esta é uma condição real e tratável que afecta milhões de crianças, adolescentes e adultos. Mais importante, com diagnóstico apropriado e tratamento eficaz,

Leia mais

Por Prof. Manoel Ricardo. Os caminhos da Educação e a Modelagem Matemática

Por Prof. Manoel Ricardo. Os caminhos da Educação e a Modelagem Matemática Por Prof. Manoel Ricardo Os caminhos da Educação e a Modelagem Matemática A sociedade do século XXI é cada vez mais caracterizada pelo uso intensivo do conhecimento, seja para trabalhar, conviver ou exercer

Leia mais

O DIVÓRCIO SEGUNDO CARTER &MC GOLDRICK(1995) O DIVÓRCIO É UMA CRISE DE TRANSIÇÃO;

O DIVÓRCIO SEGUNDO CARTER &MC GOLDRICK(1995) O DIVÓRCIO É UMA CRISE DE TRANSIÇÃO; O DIVÓRCIO SEGUNDO CARTER &MC GOLDRICK(1995) O DIVÓRCIO É UMA CRISE DE TRANSIÇÃO; TORNA-SE MAIS COMUM EMBORA OS CÔNJUGES NÃO ESTEJAM PREPARADOS, SOFRENDO GRANDE IMPACTO FÍSICO E EMOCIONAL; AFETA OS MEMBROS

Leia mais

Parent Academy October 2011 Elementary Office Camila Miranda

Parent Academy October 2011 Elementary Office Camila Miranda Lidando com emoções e frustrações criando um processo de tomada de decisão positivo Parent Academy October 2011 Elementary Office Camila Miranda O que é frustração? Estado emocional desagradável que advém

Leia mais

ESTATISTICA SOBRE O NÚMEROS DE BOLSAS OU FINANCIAMENTOS NA FACULDADE RESUMO ABSTRACT

ESTATISTICA SOBRE O NÚMEROS DE BOLSAS OU FINANCIAMENTOS NA FACULDADE RESUMO ABSTRACT ESTATISTICA SOBRE O NÚMEROS DE BOLSAS OU FINANCIAMENTOS NA FACULDADE RAMOS, Alaína dos S. 1 SANTOS, Jéssica 2 PETITTO, Sonia 3 PERRI, Ricardo Alves 4 RESUMO Sabe-se que, hoje em dia, existe um grande aumento

Leia mais

OS PROBLEMAS ENFRENTADOS PELOS DOCENTES E DISCENTES DA EJA NA ÁREA DA MATEMÁTICA DA ESCOLA JOSÉ LUIZ NETO DE BARRA DE SANTA ROSA PB

OS PROBLEMAS ENFRENTADOS PELOS DOCENTES E DISCENTES DA EJA NA ÁREA DA MATEMÁTICA DA ESCOLA JOSÉ LUIZ NETO DE BARRA DE SANTA ROSA PB OS PROBLEMAS ENFRENTADOS PELOS DOCENTES E DISCENTES DA EJA NA ÁREA DA MATEMÁTICA DA ESCOLA JOSÉ LUIZ NETO DE BARRA DE SANTA ROSA PB Francilene Almeida SOUSA 1 Universidade Federal de Campina Grande francy.1511@hotmail.com

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO PARA O TRABALHO

A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO PARA O TRABALHO A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO PARA O TRABALHO A educação é um dos pilares da sociedade e no nosso emprego não é diferente. Um povo culto está mais preparado para criar, planejar e executar os projetos para

Leia mais

GERAÇÃO CANGURU : UMA NOVA CONFIGURAÇÃO DA FAMÍLIA CONTEMPORÂNEA

GERAÇÃO CANGURU : UMA NOVA CONFIGURAÇÃO DA FAMÍLIA CONTEMPORÂNEA GERAÇÃO CANGURU : UMA NOVA CONFIGURAÇÃO DA FAMÍLIA CONTEMPORÂNEA Bruna Gonzalez Machado 1 Juliana Carmona Predebon 2 RESUMO O presente artigo aborda o tema da Geração Canguru com o objetivo de conhecer

Leia mais

Educação Sexual e Metodologia

Educação Sexual e Metodologia Educação Sexual Marcos Ribeiro Educação Sexual e Metodologia...Não saco nada de Física Literatura ou Gramática Só gosto de Educação Sexual E eu odeio Química... Legião Urbana Essa discussão não é recente.

Leia mais

PESQUISA DIAGNÓSTICA - SISTEMATIZAÇÃO. - Sim, estou gostando dessa organização sim, porque a gente aprende mais com organização das aulas.

PESQUISA DIAGNÓSTICA - SISTEMATIZAÇÃO. - Sim, estou gostando dessa organização sim, porque a gente aprende mais com organização das aulas. ESCOLA MUNICIPAL BUENA VISTA Goiânia, 19 de junho de 2013. - Turma: Mestre de Obras e Operador de computador - 62 alunos 33 responderam ao questionário Orientador-formador: Marilurdes Santos de Oliveira

Leia mais

WORKSHOP DE ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL EM ESCOLAS PÚBLICAS

WORKSHOP DE ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL EM ESCOLAS PÚBLICAS WORKSHOP DE ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL EM ESCOLAS PÚBLICAS 2014 Gisele Vieira Ferreira Psicóloga, Especialista e Mestre em Psicologia Clínica Elenise Martins Costa Acadêmica do curso de Psicologia da Universidade

Leia mais

O curso da Vida e a Pré-Aposentadoria: perspectivas antropológicas

O curso da Vida e a Pré-Aposentadoria: perspectivas antropológicas O curso da Vida e a Pré-Aposentadoria: perspectivas antropológicas FUNDACENTRO/SP Novembro 2013 Prof. Dr. Silas Guerriero Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião - PUC-SP silasg@pucsp.br O Ser

Leia mais

Representação no Brasil Caixa Postal 08563

Representação no Brasil Caixa Postal 08563 Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura SAS Quadra 5 Bloco H Lote 6 Telefone: (55-61)2106 3542 Ed. CNPq/IBICT/UNESCO 9 º andar Fax: (55-61) 3322-4261 70070-914 Brasília DF

Leia mais

O Real e o Virtual na Contemporaneidade 1

O Real e o Virtual na Contemporaneidade 1 O Real e o Virtual na Contemporaneidade 1 Eliane Nogueira 2 Comecemos este debate pelo seu aspecto trágico: lembro de um rapaz que se suicida com a ajuda da internet, cujo analista pede em entrevista para

Leia mais