Na Nigéria, religiosos fazem campanha para combater o preconceito contra Exu

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Na Nigéria, religiosos fazem campanha para combater o preconceito contra Exu"

Transcrição

1 Na Nigéria, religiosos fazem campanha para combater o preconceito contra Exu por Por Dentro da África - terça-feira, janeiro 12, Natalia da Luz, Por dentro da África Exu - Gravura de Carybé Johanesburgo - Ele simboliza a comunicação, a ordem, a disciplina. Ele é o guardião das aldeias, cidades, casas e do comportamento humano. Apesar de tantas habilidades, de tantas funções, ele é um dos orixás das religiões de matrizes africanas que mais sofrem preconceito. Em Lagos, na Nigéria, uma campanha chamada 'Ésú is not Satan' (Exu não é satã) tem como objetivo educar e combater a intolerância contra Exu. - Esta é uma causa pela qual realmente devemos lutar incansavelmente, se realmente quisermos fazer deste mundo um lugar melhor através da espiritualidade. Precisamos nos educar mentalmente sobre as más interpretações deliberadas e difamações de tantos componentes de nossa espiritualidade - disse, em entrevista exclusiva ao Por dentro da África, o babalawo Popoola Olorunimbe Adeoye. 1 / 6

2 dezembro em Lagos - Divulgação Protesto no dia 24 de Popoola vive em um país dividido majoritariamente entre muçulmanos e cristãos. Os iorubás e praticantes da religião tradicional, que na Nigéria é chamada de Culto a Ifá, representam um pequeno percentual no país, cerca de 5% de uma população de aproximadamente 170 milhões de pessoas. Em outubro, Popoola começou uma campanha em Lagos com o objetivo de educar a população sobre a simbologia de Exu. Com camisas, faixas e intervenções em protestos de rua e escolas, ele e um grupo de religiosos propagam informações sobre muitos aspectos da espiritualidade. 2 / 6

3 Ilustração de Olódùmarè Na tradicional religião iorubá, o Ser Supremo é Olódùmarè, considerado criador dos orixás e do homem. Exu, por sua vez, é visto como o elo entre o homem e o céu, uma divindade forte, que não permite que os problemas cheguem até os homens. Desta forma, segundo os preceitos do Culto a Ifá, Exu tem a função de garantir que nenhum homem seja injustamente atacado pelo mal. Ele é um dos assistentes de Orunmilá, a testemunha da criação. - Exu não é satanás, não há correlação de qualquer forma entre satanás e nosso querido e precioso Exu. Nós realmente precisamos analisar de forma abrangente a confusão do equívoco de satanás. Este é um problema lançado desde lembra o nigeriano. Muitos orixás ganharam novas interpretações e simbologia no Brasil. Tanto na Nigéria quanto no Brasil, tanto na África quanto nas Américas, os que cultuam Exu experimentam essa rejeição. 3 / 6

4 Ivanir dos Santos -O desconhecimento e a má interpretação sobre a divindade Exu são os grandes motivos da proliferação do preconceito religioso contra os praticantes de religião de matriz africana no Brasil e os praticantes da religião tradicional na Nigéria. Obviamente, o processo de colonização europeia na África aliada à também contribuiu significativamente para esta reinterpretação - disse, em entrevista exclusiva ao Por dentro da África, o babalawo Ivanir dos Santos. Ivanir conta que a má interpretação de Exu começa historicamente em 1843 com a primeira tradução da bíblia em inglês para o iorubá. Esta tradução foi atribuída à Samuel Ajayi Crowter, nigeriano criado dentro de uma das colônias britânicas. Samuel procurou aproximar as divindades cristãs e as divindades iorubás para que assim houvesse um entendimento comunitário no processo de evangelização das colônias britânicas. Saiba mais: A intolerância contra as religiões de matrizes africanas Samuel Ajayi Crowter - Reprodução - Exu acabou sendo aproximado à imagem do "mal", do "pecado", da trapaça", luxúria e também da sexualidade. Não acredito que Ajayi tenha feito isto propositalmente, pois ele estava embebecido pela cultura da assimilação cristã. Exu é a divindade mais plena na nossa tradição. Sem ele não há caminho, não há destino! É ele quem faz a ligação direta com o ser supremo - ressalta o babalawo brasileiro. 4 / 6

5 Sincretismo das religiões tradicionais no Brasil Ilustração - Carybé Durante os séculos XVI e XIX, o Brasil recebeu cerca de 5 milhões de africanos escravizados que trouxeram suas crenças de diferentes partes da África, principalmente da região conhecida como Reino do Congo (Angola, Gabão, Congo e República Democrática do Congo) e Benin. O sincretismo começou nos próprios navios e se prolongou em terras brasileiras. Com o cristianismo, construímos um panteão de ressignificações religiosas. -Em um dado momento, esse sincretismo significava a sobrevivência dos cultos, ou então os mesmos estariam fadados à clandestinidade. Tanto no Brasil quanto na Nigéria, Exu tem duas interpretações. A interpretações do "povo de santo", no Brasil, se aproxima da interpretação dos adeptos da religião tradicional na Nigéria - destacou Ivanir. Exu - Reprodução O processo de sincretismo no Brasil não apagou a cultura trazida pelos africanos. O candomblé indica a sobrevivência da cultura que nos remete à ancestralidade africana tal como a religiosidade, oralidade e memória. 5 / 6

6 Powered by TCPDF (www.tcpdf.org) Na Nigéria, religiosos fazem campanha para combater o preconceito contra Exu Satanás era originalmente um anjo perfeito e, de acordo com a Bíblia, foi o anjo mais bonito, mas não permaneceu firme na verdade. Então eu pergunto: se Satanás era, na verdade, o anjo mais bonito, como é que ele se tornou essa figura tão terrível retratada pelos cristãos na maioria dos filmes que fala sobre o mal? - perguntou Popoola. Contra a intolerância e ignorância, Popoola se lança em uma campanha repleta de ativismo pelas ruas de Lagos uma manifestação e seminários mensais abertos à comunidade. -Precisamos respeitar não como um cristão ou muçulmano, mas como africano. A melhor forma de combater o preconceito é através de publicações, artigos e protestos, é a partir da criação da consciência do nosso povo aqui na Nigéria e na diáspora. Assista ao especial produzido pela ONU Brasil sobre a intolerância contras as religiões de matrizes africanas https://www.youtube.com/watch?v=tsbl2lwfb1s 6 / 6

Filme conta história da busca pelas raízes em religião afrobrasileira

Filme conta história da busca pelas raízes em religião afrobrasileira Filme conta história da busca pelas raízes em religião afrobrasileira por Por Dentro da África - terça-feira, dezembro 29, 2015 http://www.pordentrodaafrica.com/cultura/21960 Natalia da Luz, Por dentro

Leia mais

4ª FASE. Prof. Amaury Pio Prof. Eduardo Gomes

4ª FASE. Prof. Amaury Pio Prof. Eduardo Gomes 4ª FASE Prof. Amaury Pio Prof. Eduardo Gomes Unidade IV A formação dos estados modernos 2 Aula 21.2 Conteúdo Escravismo colonial II 3 Habilidade Compreender as heranças africanas no Brasil e as religiões

Leia mais

ENSINO RELIGIOSO 8 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ERIKA PATRÍCIA FONSECA PROF. LUIS CLÁUDIO BATISTA

ENSINO RELIGIOSO 8 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ERIKA PATRÍCIA FONSECA PROF. LUIS CLÁUDIO BATISTA ENSINO RELIGIOSO 8 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ERIKA PATRÍCIA FONSECA PROF. LUIS CLÁUDIO BATISTA Avaliação da unidade III Pontuação: 7,5 pontos 2 Questão 01 (1,0) As religiões orientais desenvolveram-se

Leia mais

PROFª. MÔNICA GUIMARÃES GEOGRAFIA - 8º ANO

PROFª. MÔNICA GUIMARÃES GEOGRAFIA - 8º ANO PROFª. MÔNICA GUIMARÃES GEOGRAFIA - 8º ANO CARACTERÍSTICAS NATURAIS E CULTURAIS CARACTERÍSTICAS NATURAIS DO CONTINENTE AFRICANO A ÁFRICA APRESENTA ASPECTOS FÍSICOS DIVERSOS: RIOS CAUDALOSOS; EXTENSOS

Leia mais

Redação Enem Tema: Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil - Ensino Médio

Redação Enem Tema: Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil - Ensino Médio Redação Enem 2016 - Tema: Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil - Ensino Médio Texto selecionado da Turma 231 Aluna: Giorgia Gimenez Durante uma transmissão ao vivo de um canal televisivo

Leia mais

Para juiz, candomblé e umbanda não são religiões. Posição da Justiça provoca debates

Para juiz, candomblé e umbanda não são religiões. Posição da Justiça provoca debates Para juiz, candomblé e umbanda não são religiões. Posição da Justiça provoca debates por Por Dentro da África - segunda-feira, maio 19, 2014 http://www.pordentrodaafrica.com/cultura/para-juiz-candomble-e-umbanda-nao-sao-religioes-posicao-dajustica-provoca-debates-e-mobilizacoes

Leia mais

Parceria global quer erradicar o casamento precoce na África

Parceria global quer erradicar o casamento precoce na África Parceria global quer erradicar o casamento precoce na África por Por Dentro da África - segunda-feira, novembro 09, 2015 http://www.pordentrodaafrica.com/cultura/parceria-global-quer-erradicar-o-casamento-precoce-na-africa

Leia mais

"Nunca pegamos em armas. Usamos palavras", diz líder sobre a independência do Benin

Nunca pegamos em armas. Usamos palavras, diz líder sobre a independência do Benin "Nunca pegamos em armas. Usamos palavras", diz líder sobre a independência do Benin por Por Dentro da África - terça-feira, agosto 06, 2013 http://www.pordentrodaafrica.com/cultura/nunca-pegamos-em-armas-usamos-palavras-diz-lider-sobreindependencia-do-benin

Leia mais

PROFECIAS NEWS Boletim Informativo de Religiões Proféticas

PROFECIAS NEWS Boletim Informativo de Religiões Proféticas PROFECIAS NEWS Boletim Informativo de Religiões Proféticas Judaísmo, Cristianismo, Islamismo Qual a definição da palavra religião? Vem do latim religare, tem o siginificado de religação. Essa religação

Leia mais

PRECEDENTE HISTÓRICO. Castro Alves- Navio Negreiro. Negros vindos em navio negreiros.

PRECEDENTE HISTÓRICO. Castro Alves- Navio Negreiro. Negros vindos em navio negreiros. MOVIMENTO NEGRO PRECEDENTE HISTÓRICO Na origem das extremas desigualdades raciais observadas no Brasil está o fato óbvio de que os africanos e muitos dos seus descendentes foram incorporados à sociedade

Leia mais

Reprodução proibida. Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Gerência Técnica da Divisão de Bibliotecas Públicas, Bahia, Brasil)

Reprodução proibida. Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Gerência Técnica da Divisão de Bibliotecas Públicas, Bahia, Brasil) 1 Corrupio Lendas Africanas dos Orixá, 4 a edição ( 1997) / Segunda tiragem (Abril 1998). Fundação Pierre Verger/ Carybe e Corrupio Edições e Promoções Culturais Ltda. Reprodução proibida Coordenação

Leia mais

Aula 27/04 e 14/05 - CH Cultura e Geografia das Religiões Prof. Lucas

Aula 27/04 e 14/05 - CH Cultura e Geografia das Religiões Prof. Lucas Aula 27/04 e 14/05 - CH Cultura e Geografia das Religiões Prof. Lucas Definição de conceitos Aspectos relacionados a cultura Geografia das religiões Conflitos religiosos Atividade Todo aquele complexo

Leia mais

A UMBANDA E O CANDOMBLÉ NO CENÁRIO NACIONAL: ALGUNS DESAFIOS. Palavras-chave: Religiões de matrizes africanas. Intolerância. Desafios.

A UMBANDA E O CANDOMBLÉ NO CENÁRIO NACIONAL: ALGUNS DESAFIOS. Palavras-chave: Religiões de matrizes africanas. Intolerância. Desafios. A UMBANDA E O CANDOMBLÉ NO CENÁRIO NACIONAL: ALGUNS DESAFIOS Francisco Rangel dos Santos Sá Lima 1 Resumo: O presente artigo tem por objetivo fazer um breve histórico do surgimento das mais importantes

Leia mais

RELATÓRIO DE VALORES POR FAIXA DE CONSUMO

RELATÓRIO DE VALORES POR FAIXA DE CONSUMO 10 R$ 18,40 % 0 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 9,20 % 0 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 27,60 11 R$ 21,43 % 0 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 10,72 % 0 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ 32,15 12 R$ 24,68 % 0 R$ 0,00 R$ 0,00

Leia mais

ORIENTE MÉDIO: QUADRO SOCIOECONÔMICO

ORIENTE MÉDIO: QUADRO SOCIOECONÔMICO OBJETIVO 2016 1º ANO E.M. MÓDULO 26 ORIENTE MÉDIO: QUADRO SOCIOECONÔMICO POPULAÇÃO Grande diversidade étnica: maioria de origem árabe. Dos 16 países, 11 são de etnia árabe, localizados na Península Arábica.

Leia mais

Casas e terreiros de cultos africanos: território de identidade, resistência e de construção de linguagem

Casas e terreiros de cultos africanos: território de identidade, resistência e de construção de linguagem Casas e terreiros de cultos africanos: território de identidade, resistência e de construção de linguagem KARY JEAN FALCÃO * Resumo O artigo Casas e terreiros de cultos africanos: território de identidade,

Leia mais

África no carnaval: História do 'Alabê de Jerusalém' será contada pela Viradouro

África no carnaval: História do 'Alabê de Jerusalém' será contada pela Viradouro África no carnaval: História do 'Alabê de Jerusalém' será contada pela Viradouro por Por Dentro da África - quarta-feira, fevereiro 03, 2016 http://www.pordentrodaafrica.com/cultura/22631 Divulgação -

Leia mais

A maioria das tradições antigas, possuiam o seu sistema oracular.

A maioria das tradições antigas, possuiam o seu sistema oracular. Buzios a Pratica de Ifá o Oracula Sagrado Africano, Ciência, Filosofia e Religião. Porque se deve Jogar. A maioria das tradições antigas, possuiam o seu sistema oracular. Os Povos Vikings, possuiam as

Leia mais

SOLAGBADE POPOOLA E O NOVO MITO IORUBÁ DA CRIAÇÃO DO UNIVERSO

SOLAGBADE POPOOLA E O NOVO MITO IORUBÁ DA CRIAÇÃO DO UNIVERSO Revista Olorun N. 21, Dez. 2014 ISSN 2358-3320 http://www.olorun.com.br SOLAGBADE POPOOLA E O NOVO MITO IORUBÁ DA CRIAÇÃO DO UNIVERSO Luiz L. Marins http://www.luizlmarins.com.br RESUMO: Este artigo analisa

Leia mais

A IGREJA DE ÒRÚNMILA (IJO ÒRÚNMÌLÀ) ESTÁ ALTERANDO A MITOLOGIA YORÙBÁ TRADICIONAL.

A IGREJA DE ÒRÚNMILA (IJO ÒRÚNMÌLÀ) ESTÁ ALTERANDO A MITOLOGIA YORÙBÁ TRADICIONAL. A Igreja de Òrúnmila (Ijo Òrúnmìlà) está alterando a mitologia yorùbá tradicional - Osvaldo Omobatala 1 REVISTA OLORUN, n. 26, Abril, 2015 ISSN: 2358-3320 http://www.olorun.com.br A IGREJA DE ÒRÚNMILA

Leia mais

Atividade extra. Revolução Francesa. Questão 1. Ciências Humanas e suas Tecnologias História 57

Atividade extra. Revolução Francesa. Questão 1. Ciências Humanas e suas Tecnologias História 57 Atividade extra Revolução Francesa Questão 1 No ano de 1835, ocorreu em Salvador, Bahia, a Revolta dos Malês. Mas quem são os malês? O vocábulo male deriva da palavra da língua ioruba imale. Eram considerados

Leia mais

A ocupação africana e suas consequências

A ocupação africana e suas consequências A ocupação africana e suas consequências Introdução Contato europeus X africanos: século XV (criação de entrepostos comerciais no litoral, áreas de descanso e atracadouro). Período marcado pelo povoamento

Leia mais

- Existiam homens primitivos que só sabiam caçar (nem o fogo havia sido descoberto ainda) - era "paleolítica anterior";

- Existiam homens primitivos que só sabiam caçar (nem o fogo havia sido descoberto ainda) - era paleolítica anterior; Fontes Históricas, pesquisas arqueológicas e a ciência da Geologia já provaram que o homem vive na Terra há milhões de anos e não apenas há 5 mil ou 6 mil anos como sugere a Bíblia. Aliás esta é uma boa

Leia mais

ORIXÁ DE FAMÍLIA E O IFÁ CONTEMPORÂNEO

ORIXÁ DE FAMÍLIA E O IFÁ CONTEMPORÂNEO REVISTA OLORUN N. 48, março de 2015 ISSN 2358-3320 www.olorun.com.br ORIXÁ DE FAMÍLIA E O IFÁ CONTEMPORÂNEO Luiz L. Marins 10/02/2017 www.luizlmarins.com.br RESUMO O texto transcreve extratos do vídeo

Leia mais

3ecologias.net. Contos de Ifá. Projeto Técnico Web Game Educacional

3ecologias.net. Contos de Ifá. Projeto Técnico Web Game Educacional Contos de Ifá Projeto Técnico Web Game Educacional Gênero: Aventura Plataforma: Web - Aplicativo Funcionamento: Contos de Ifá é uma plataforma interativa para crianças, jovens e adultos. Tem sua navegação

Leia mais

O IFÁ MODERNO DO ÌJO ÒRÚNMÌLÀ

O IFÁ MODERNO DO ÌJO ÒRÚNMÌLÀ O Ifá moderno do Ìjo Òrúnmìlà - Baba Osvaldo Omobatala & Luiz L. Marins 1 REVISTA OLORUN, n. 34, janeiro de 2016 ISSN 2358-3320 www.olorun.com.br O IFÁ MODERNO DO ÌJO ÒRÚNMÌLÀ Baba Osvaldo Omobatala &

Leia mais

ÒSUN RECEBEU O ÉÉRÌNDÍNLÓGUN DE OBÀTÁLÁ

ÒSUN RECEBEU O ÉÉRÌNDÍNLÓGUN DE OBÀTÁLÁ REVISTA OLORUN, n. 44, nov. de 2016 ISSN 2358-3320 www.olorun.com.br ÒSUN RECEBEU O ÉÉRÌNDÍNLÓGUN DE OBÀTÁLÁ Transcrição do vídeo: ÒSUN RECEIVED THE ÉÉRÍNDÍNLÓGÚN FROM OBÀTÁLÁ. Transcrição e adaptação

Leia mais

História. Herança Afro-descente em Pernambuco. Professor Cássio Albernaz.

História. Herança Afro-descente em Pernambuco. Professor Cássio Albernaz. História Herança Afro-descente em Pernambuco Professor Cássio Albernaz www.acasadoconcurseiro.com.br História HERANÇA AFRO-DESCENTE EM PERNAMBUCO O texto encontrado no site da Secretaria de Cultura de

Leia mais

COPYRIGHT TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - SABER E FÉ

COPYRIGHT TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - SABER E FÉ Aviso importante! Esta disciplina é uma propriedade intelectual de uso exclusivo e particular do aluno da Saber e Fé, sendo proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo, exceto em breves citações

Leia mais

TV Brasil estreia série de documentários Nossa Língua nesta terça (12/7)

TV Brasil estreia série de documentários Nossa Língua nesta terça (12/7) Publicado em TV Brasil (http://tvbrasil.ebc.com.br) 08/07/2016-16h28 TV Brasil estreia série de documentários Nossa Língua nesta terça (12/7) Para incentivar o intercâmbio cultural e o fomento ao audiovisual

Leia mais

EJA 4ª FASE PROF. LUIS CLAÚDIO

EJA 4ª FASE PROF. LUIS CLAÚDIO EJA 4ª FASE PROF. LUIS CLAÚDIO CONTEÚDOS E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA Unidade II As tradições religiosas e os textos sagrados. 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES FORTALECENDO

Leia mais

Religiões Proféticas

Religiões Proféticas Religiões Proféticas O QUE É RELIGIÃO? Religião é uma fé, uma devoção a tudo que é considerado sagrado. É um culto que aproxima o homem das entidades a quem são atribuídas poderes sobrenaturais. É uma

Leia mais

Você sabe por que vamos à escola? Ensino é responsabilidade do Estado e de que todos têm direito à educação ideias novas.

Você sabe por que vamos à escola? Ensino é responsabilidade do Estado e de que todos têm direito à educação ideias novas. Escolástica: a filosofia das escolas cristãs 3º BIMESTRE 7º Ano A filosofia cristã na Escolástica Você sabe por que vamos à escola? Ensino é responsabilidade do Estado e de que todos têm direito à educação

Leia mais

Às filhas da Terra. Ela conhece as lágrimas penosas E recebe a oração da alma insegura, Inundando de amor e de ternura As feridas cruéis e dolorosas.

Às filhas da Terra. Ela conhece as lágrimas penosas E recebe a oração da alma insegura, Inundando de amor e de ternura As feridas cruéis e dolorosas. Maria: mãe! Às filhas da Terra Do seu trono de luzes e de rosas, A Rainha dos Anjos, meiga e pura Estende os braços para a desventura, Que campeia nas sendas espinhosas. Ela conhece as lágrimas penosas

Leia mais

Uganda A Pérola da África Qua, 29 de Outubro de :22

Uganda A Pérola da África Qua, 29 de Outubro de :22 A primeira missão da Renovação Carismática Católica no continente africano esta em Uganda, a pérola da África. Recebeu este adjetivo pátrio de Winston Churchill, político e estadista britânico, em sua

Leia mais

Dividir para dominar

Dividir para dominar ÁFRICA Contexto histórico África século XV: -Grandes navegações -Estabelecimento de feitorias na África A partir do século XIX: -Colonialismo europeu -Partilha da África (Conferência de Berlim, em 1885)

Leia mais

História Rafael Av. Mensal 21/05/14 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO

História Rafael Av. Mensal 21/05/14 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 1º EM História Rafael Av. Mensal 21/05/14 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 1. Verifique, no cabeçalho desta prova, se seu nome, número e turma estão corretos. 2. Esta prova

Leia mais

CP/ECEME/2007 2ª AVALIAÇÃO FORMATIVA FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA. 1ª QUESTÃO (Valor 6,0)

CP/ECEME/2007 2ª AVALIAÇÃO FORMATIVA FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA. 1ª QUESTÃO (Valor 6,0) CP/ECEME/07 2ª AVALIAÇÃO FORMATIVA FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA 1ª QUESTÃO (Valor 6,0) Analisar os fatos históricos, ocorridos durante as crises política, econômica e militar portuguesa/européia

Leia mais

6 - INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA INGLESA

6 - INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA INGLESA 6 - INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA INGLESA Antecedentes históricos Inglaterra durante os séculos XVI e XVII Disputas religiosas (anglicanos x puritanos) e cercamentos de terras (enclosures) Motivaram as minorias

Leia mais

DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS

DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS RESOLUÇÃO N. 163/2011 EMENTA: Estabelece o Currículo do Curso de Graduação em História - Titulação: Licenciatura O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA DA UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE, no uso de suas atribuições

Leia mais

Aula 3. Curso de Atualização 30 horas. Núcleo Pedagógico / Diretoria de Ensino Região Leste 4 / SEE-SP

Aula 3. Curso de Atualização 30 horas. Núcleo Pedagógico / Diretoria de Ensino Região Leste 4 / SEE-SP Aula 3 Curso de Atualização 30 horas Núcleo Pedagógico / Diretoria de Ensino Região Leste 4 / SEE-SP INFLUÊNCIA DE LÍNGUAS AFRICANAS NO PORTUGUÊS BRASILEIRO Região Banto (ou Bantu) mais de 300 línguas

Leia mais

Omo Ifá Awo Ifá Ipinodun

Omo Ifá Awo Ifá Ipinodun Iniciação Ifá Omo Ifá Awo Ifá Ipinodun A iniciação nos trás muitos benefícios, você ira se harmonizar com o seu destino pessoal no Aye (Terra), terá também proteção e prevenção contra doenças, espíritos

Leia mais

Ranking Acadêmico: Conheça as 10 melhores universidades do continente africano

Ranking Acadêmico: Conheça as 10 melhores universidades do continente africano Ranking Acadêmico: Conheça as 10 melhores universidades do continente africano por Por Dentro da África - quinta-feira, agosto 08, 2013 http://www.pordentrodaafrica.com/cultura/ranking-academico-conheca-as-10-melhores-universidadesafricanas

Leia mais

mensário estatístico - exportação Fevereiro 2011 ALCOOL ETILICO

mensário estatístico - exportação Fevereiro 2011 ALCOOL ETILICO mensário estatístico - ALCOOL ETILICO CONDIÇÕES Este relatório foi preparado pela Linus Galena Consultoria Econômica exclusivamente para uso de seus clientes e não poderá ser circulado, reproduzido, distribuído

Leia mais

Abolio da escravatura - Lei urea

Abolio da escravatura - Lei urea Abolio da escravatura - Lei urea Questo: 1 Abolição da Escravatura - Lei Áurea Introdução Na época em que os portugueses começaram a colonização do Brasil, não existia mão-de-obra para a realização de

Leia mais

Medida Multidimensional Breve de Religiosidade/Espiritualidade BMMRS-p

Medida Multidimensional Breve de Religiosidade/Espiritualidade BMMRS-p Medida Multidimensional Breve de Religiosidade/Espiritualidade BMMRS-p A) Experiências espirituais diárias As seguintes questões lidam com as possíveis experiências espirituais. Com que frequência você

Leia mais

Unidade 2: Cultura e história das populações indígenas no Brasil

Unidade 2: Cultura e história das populações indígenas no Brasil Unidade 2: Cultura e história das populações indígenas no Brasil Darcy Ribeiro e sua teoria sobre os índios no Brasil e o processo civilizatório. O projeto pombalino no século XVIII, a imposição da língua

Leia mais

FORTALECENDO SABERES CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I DESAFIO DO DIA ARTES. Conteúdo: Danças Folclóricas brasileiras.

FORTALECENDO SABERES CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I DESAFIO DO DIA ARTES. Conteúdo: Danças Folclóricas brasileiras. CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA INTERATIVA I Conteúdo: Danças Folclóricas brasileiras. 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA INTERATIVA I Habilidades:

Leia mais

Nome: Nº: Turma: Este caderno contém questões de: Português Matemática História Geografia - Ciências

Nome: Nº: Turma: Este caderno contém questões de: Português Matemática História Geografia - Ciências Nome: Nº: Turma: Este caderno contém questões de: Português Matemática História Geografia - Ciências 1 Os exercícios deverão ser feitos no próprio livro. Livro de Gramática Reflexiva págs. 19, 20, 21 e

Leia mais

ESTRATEGIA DIDÁTICA USANDO JOGO DE TRILHA NO ENSINO DE BIOLOGIA COM A INCLUSÃO DAS RELIGIÕES DE MATRIZES AFRICANAS NA SALA DE AULA.

ESTRATEGIA DIDÁTICA USANDO JOGO DE TRILHA NO ENSINO DE BIOLOGIA COM A INCLUSÃO DAS RELIGIÕES DE MATRIZES AFRICANAS NA SALA DE AULA. ESTRATEGIA DIDÁTICA USANDO JOGO DE TRILHA NO ENSINO DE BIOLOGIA COM A INCLUSÃO DAS RELIGIÕES DE MATRIZES AFRICANAS NA SALA DE AULA. Joellyton do Rozário Costa; Mariana Silva Lustosa; Laís da Silva Barros;

Leia mais

3. Panorama das Crenças Religiosas e Cosmovisões

3. Panorama das Crenças Religiosas e Cosmovisões Em defesa da fé 3. Panorama das Crenças Religiosas e Cosmovisões Quadro de Religiões e Filosofias Mundiais Reclaiming the Mind Ministries 2009 Judaísmo 14.000.000 Siquismo 24.000.000 Novas Religiões 105.000.000

Leia mais

CENTRO DE COORDENAÇÃO MULTINACIONAL PARA A "Zona D"

CENTRO DE COORDENAÇÃO MULTINACIONAL PARA A Zona D CENTRO DE ESTUDOS ESTRATÉGICOS DE ÁFRICA COORDENAÇÃO INTER-REGIONAL PARA SEGURANÇA MARÍTIMA CENTRO DE COORDENAÇÃO MULTINACIONAL PARA A "Zona D" YAOUNDÉ / 11-14 de julho de 2017 Comandante Cyrille Serge

Leia mais

A QUEM PERTENCE O REINO DOS CÉUS?

A QUEM PERTENCE O REINO DOS CÉUS? A QUEM PERTENCE O REINO DOS CÉUS? Maria Luiza Marques Pereira de Siqueira Universidade Potiguar e-mail: callcenter@unp.br A ideia de dualismo interposto na Grécia antiga ainda perpetua nos dias atuais,

Leia mais

ENSINO RELIGIOSO 6 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ERIKA CARMO PROF. LUÍS CLÁUDIO BATISTA

ENSINO RELIGIOSO 6 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ERIKA CARMO PROF. LUÍS CLÁUDIO BATISTA ENSINO RELIGIOSO 6 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ERIKA CARMO PROF. LUÍS CLÁUDIO BATISTA CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade III Pluralismo e diversidade religiosa 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 5 Conteúdos

Leia mais

Oração pessoal: condição indispensável para ser intercessor

Oração pessoal: condição indispensável para ser intercessor Oração pessoal: condição indispensável para ser intercessor Certamente todo intercessor sabe a importância que a oração tem em sua vida e também sabe que orar é mais do que fazer algumas petições ao Senhor,

Leia mais

Quem roubou Yemonjá?

Quem roubou Yemonjá? CADERNO N.1/2008 APCAB * Fevereiro 2008 Quem roubou Yemonjá? Culto de Yemonjá no limiar da globalização: desenraizado, sincrético e exportado. [APCAB] cadernos informativos. João Ferreira Dias Vice-Presidente

Leia mais

Universidade Federal da Bahia Instituto de Psicologia

Universidade Federal da Bahia Instituto de Psicologia Universidade Federal da Bahia Instituto de Psicologia PRÁTICAS E SABERES NO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E NA PROMOÇÃO DA SAÚDE EM TERREIROS DE CANDOMBLÉ DO MUNICÍPIO DE SÃO FRANCISCO DO CONDE, BAHIA Projeto

Leia mais

Práticas Pedagógicas e de Gestão Premiadas

Práticas Pedagógicas e de Gestão Premiadas Práticas Pedagógicas e de Gestão Premiadas CATEGORIA PROFESSOR/A Valquíria, Maria Fernanda, Sônia e Josivaldo são educadores/as de cidades bem diferentes do Brasil. Juiz de Fora/MG, Araraquara/SP, Ribeirão

Leia mais

http://www.institutogamaliel.com/declara%c3%a7%c3%a3o-de-f%c3%a9.php http://www.institutogamaliel.com/bacharelado-em-teologia-sistem%c3%a1tica.

http://www.institutogamaliel.com/declara%c3%a7%c3%a3o-de-f%c3%a9.php http://www.institutogamaliel.com/bacharelado-em-teologia-sistem%c3%a1tica. Links http://www.institutogamaliel.com/ http://www.institutogamaliel.com/home.php http://www.institutogamaliel.com/nossa-miss%c3%a3o.php http://www.institutogamaliel.com/declara%c3%a7%c3%a3o-de-f%c3%a9.php

Leia mais

Umbanda em Preto e Branco Valores da Cultura Afro-brasileira na Religião

Umbanda em Preto e Branco Valores da Cultura Afro-brasileira na Religião Umbanda em Preto e Branco Valores da Cultura Afro-brasileira na Religião Thales Valeriani Agradecimentos Agradeço a minha orientadora Eliza Casadei pela dedicação, atenção e profissionalismo ao longo de

Leia mais

CURRÍCULO DO ENSINO RELIGIOSO NA EDUCAÇÃO BÁSICA. Prof. Elcio Cecchetti

CURRÍCULO DO ENSINO RELIGIOSO NA EDUCAÇÃO BÁSICA. Prof. Elcio Cecchetti CURRÍCULO DO ENSINO RELIGIOSO NA EDUCAÇÃO BÁSICA Prof. Elcio Cecchetti elcio.educ@terra.com.br ENSINO RELIGIOSO? Como? Outra vez? O quê? Por quê? Para quê? O ENSINO RELIGIOSO NA ESCOLA PÚBLICA DO PASSADO

Leia mais

A REVELAÇÃO E A MISSÃO DE DEUS (MISSIO DEI)

A REVELAÇÃO E A MISSÃO DE DEUS (MISSIO DEI) A REVELAÇÃO E A MISSÃO DE DEUS (MISSIO DEI) Teologia Bíblica da Missão de Deus Paulo Adolfo O problema do mal O problema do mal Precisamos, minimamente, pincelar sobre o Problema do Mal (ou pelo menos

Leia mais

História. divulgação. Comparativos curriculares. Material de. A coleção Ser Protagonista História e o currículo do Estado do Paraná.

História. divulgação. Comparativos curriculares. Material de. A coleção Ser Protagonista História e o currículo do Estado do Paraná. Comparativos curriculares SM História Ensino médio Material de divulgação de Edições SM A coleção Ser Protagonista História e o currículo do Estado do Paraná Apresentação Professor, Devido à inexistência

Leia mais

DATA: / / 2015 III ETAPA AVALIAÇÃO DE EDUCAÇÃO RELIGIOSA 9.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: ALUNO(A): N.º: TURMA: ALUNO(A): N.º: TURMA: O SER HUMANO

DATA: / / 2015 III ETAPA AVALIAÇÃO DE EDUCAÇÃO RELIGIOSA 9.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: ALUNO(A): N.º: TURMA: ALUNO(A): N.º: TURMA: O SER HUMANO SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA UNIDADE: DATA: / / 205 III ETAPA AVALIAÇÃO DE EDUCAÇÃO RELIGIOSA 9.º ANO/EF PROFESSOR(A): VALOR: 0,0 MÉDIA: 6,0 RESULTADO:

Leia mais

Nome: Nº: Turma: Este caderno contém questões de: Português Matemática História Geografia Ciências - Espanhol

Nome: Nº: Turma: Este caderno contém questões de: Português Matemática História Geografia Ciências - Espanhol Nome: Nº: Turma: Este caderno contém questões de: Português Matemática História Geografia Ciências - Espanhol Caderno de Atividades 06 Os eercícios deverão ser feitos no livro. Resgatando conteúdos questões

Leia mais

Curso Aprendizes do Evangelho 1º Ano. Aula 1 Evolução da Religiosidade através dos tempos

Curso Aprendizes do Evangelho 1º Ano. Aula 1 Evolução da Religiosidade através dos tempos Curso Aprendizes do Evangelho 1º Ano Aula 1 Evolução da Religiosidade através dos tempos Texto para reflexão Pão Nosso Item 41 No Futuro Quem aqui gosta de manga? Prefere comprida ou curta? Evolução da

Leia mais

INSTITUTO MACHADO DE ASSIS Seriedade, compromisso e competência.

INSTITUTO MACHADO DE ASSIS Seriedade, compromisso e competência. CARGO: PROFESSOR ANOS INICIAIS D B C A D B C B N D C A B D B A C B B B D A D D D D D C D A A A D C A A B N C N CARGO: ASSISTENTE SOCIAL N A C D C D A B B C C A B D B A C D D D C C N A A B B D A A N B C

Leia mais

RELIGIÃO E LAICIDADE: A PRESENÇA DE SÍMBOLOS RELIGIOSOS EM ESPAÇOS PÚBLICOS

RELIGIÃO E LAICIDADE: A PRESENÇA DE SÍMBOLOS RELIGIOSOS EM ESPAÇOS PÚBLICOS Anais do V Congresso da ANPTECRE Religião, Direitos Humanos e Laicidade ISSN:2175-9685 Licenciado sob uma Licença Creative Commons RELIGIÃO E LAICIDADE: A PRESENÇA DE SÍMBOLOS RELIGIOSOS EM ESPAÇOS PÚBLICOS

Leia mais

UNIÃO ESTE BRASILEIRA. Associação Ministerial

UNIÃO ESTE BRASILEIRA. Associação Ministerial UNIÃO ESTE BRASILEIRA Associação Ministerial Comentários sobre a Música Comentários sobre a Música Pr. Graciliano Martins Percepção Humana da Música A música é percebida pelo tálamo, estação de transmissão

Leia mais

resguardar o verdadeiro cristianismo; conhecer a verdade para reconhecer uma fraude; evitar cair no erro, ter respostas às aberrações heréticas; ser

resguardar o verdadeiro cristianismo; conhecer a verdade para reconhecer uma fraude; evitar cair no erro, ter respostas às aberrações heréticas; ser resguardar o verdadeiro cristianismo; conhecer a verdade para reconhecer uma fraude; evitar cair no erro, ter respostas às aberrações heréticas; ser instrumento de Deus para o resgate da verdade em amor.

Leia mais

Exu na Umbanda. O mensageiro e vitalizador

Exu na Umbanda. O mensageiro e vitalizador Exu na Umbanda O mensageiro e vitalizador Aula 1: Exu de Trabalho Exu Guardião; Exunização dos espíritos; Nomes simbólicos; Linhas transitórias; Arquétipo e manifestações; Exu Tiriri Mistério original

Leia mais

COPYRIGHT TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - SABER E FÉ

COPYRIGHT TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - SABER E FÉ Aviso importante! Esta matéria é uma propriedade intelectual de uso exclusivo e particular do aluno da Saber e Fé, sendo proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo, exceto em breves citações

Leia mais

LIÇÃO 1 ESCATOLOGIA, O ESTUDO DAS ÚLTIMAS COISAS. Prof. Lucas Neto

LIÇÃO 1 ESCATOLOGIA, O ESTUDO DAS ÚLTIMAS COISAS. Prof. Lucas Neto LIÇÃO 1 ESCATOLOGIA, O ESTUDO DAS ÚLTIMAS COISAS Prof. Lucas Neto INTRODUÇÃO O FIM DA HUMANIDADE O fim da humanidade na terra será marcada pela gloriosa volta de Jesus e nos desdobramentos dos acontecimentos,

Leia mais

Nesse semestre, a recuperação de História do 6º ano terá como temas:

Nesse semestre, a recuperação de História do 6º ano terá como temas: ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE HISTÓRIA Nome Nº 6º Ano Data: Professor(a): Nota: 1 o.semestre Neste semestre, sua média foi inferior a 6,0 e você não assimilou os conteúdos mínimos necessários. Agora, você

Leia mais

A Cidade: Foi totalmente destruída em 627 a.c. e, três séculos mais tarde, reconstruída por Alexandre, O Grande. Em algumas de suas moedas podia-se

A Cidade: Foi totalmente destruída em 627 a.c. e, três séculos mais tarde, reconstruída por Alexandre, O Grande. Em algumas de suas moedas podia-se A Cidade: Foi totalmente destruída em 627 a.c. e, três séculos mais tarde, reconstruída por Alexandre, O Grande. Em algumas de suas moedas podia-se ler: A número 1 da Ásia em beleza e tamanho. A Cidade:

Leia mais

Ricardina Bridges Solicitors Advogados

Ricardina Bridges Solicitors Advogados Ricardina Bridges Solicitors Advogados 47 South Lambeth Road SW8 1RH London Reino Unido Tel: (+44) 0207 5825108 Fax: (+44) 0207 5825250 www.rbsolicitors.com Emigração Angolana e o Associativismo na Diáspora

Leia mais

COPYRIGHT TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - SABER E FÉ

COPYRIGHT TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - SABER E FÉ Aviso importante! Esta disciplina é uma propriedade intelectual de uso exclusivo e particular do aluno da Saber e Fé, sendo proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo, exceto em breves citações

Leia mais

Os elementos apresentados por Darcy Ribeiro, em seu texto, evidenciam: Escolha uma: a. O território nacional.

Os elementos apresentados por Darcy Ribeiro, em seu texto, evidenciam: Escolha uma: a. O território nacional. Questão 1 "Uma entidade nacional distinta de quantas haja, que fala uma mesma língua, só diferenciada por sotaques regionais, menos remarcados que os dialetos de Portugal. Participando de um corpo de tradições

Leia mais

Pontifícias Obras Missionárias

Pontifícias Obras Missionárias Pontifícias Obras Missionárias www.pom.org.br Três Campanhas Campanha da Fraternidade (1963) Na Quaresma - coleta Fundo Nacional de Solidariedade (FNS) Campanha Missionária (DMM - 1926) No mês de Outubro

Leia mais

LIÇÃO 7 - O EVANGELHO NO MUNDO ACADÊMICO E POLÍTICO. Prof. Lucas Neto

LIÇÃO 7 - O EVANGELHO NO MUNDO ACADÊMICO E POLÍTICO. Prof. Lucas Neto LIÇÃO 7 - O EVANGELHO NO MUNDO ACADÊMICO E POLÍTICO Prof. Lucas Neto A GLÓRIA É DE DEUS INTRODUÇÃO O EVANGELHO DE CRISTO NA ACADEMIA E NA POLÍTICA A evangelização cristã no meio acadêmico e político é

Leia mais

SEMINÁRIO SOBRE A MELHORIA DO ACESSO E USO APROPRIADO DE MEDICAMENTOS PARA OS DISTÚRBIOS/DOENÇAS MENTAIS PRAIA, CABO-VERDE HOTEL PESTANA TROPICO

SEMINÁRIO SOBRE A MELHORIA DO ACESSO E USO APROPRIADO DE MEDICAMENTOS PARA OS DISTÚRBIOS/DOENÇAS MENTAIS PRAIA, CABO-VERDE HOTEL PESTANA TROPICO SEMINÁRIO SOBRE A MELHORIA DO ACESSO E USO APROPRIADO DE MEDICAMENTOS PARA OS DISTÚRBIOS/DOENÇAS MENTAIS PRAIA, CABO-VERDE HOTEL PESTANA TROPICO 23-24 de Marco 2017 APRESENTAÇAO DA GUINE BISSAU Dr Jerénimo

Leia mais

O povo de santo na relação com o Estado brasileiro. São Paulo: O GVTR na Linha do Tempo ( )

O povo de santo na relação com o Estado brasileiro. São Paulo: O GVTR na Linha do Tempo ( ) O povo de santo na relação com o Estado brasileiro São Paulo: O GVTR na Linha do Tempo (2000 2013) 2013 HISTÓRICO DE AÇÕES DO GVTR GRUPO DE VALORIZAÇÃO DO TRABALHO EM REDE A fundação do GVTR deu-se em

Leia mais

Sistemática de Ensino Religioso 2º Bimestre 2012

Sistemática de Ensino Religioso 2º Bimestre 2012 1º EM Mostrar que Deus se revela ao homem de várias maneiras para salvá-lo do pecado. Deus é pai O filho que revela o Pai O Espírito Santo de Deus Você acredita em anjos? A obra-prima de Deus Recursos:

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Gabinete do Ministro

REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Gabinete do Ministro REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Gabinete do Ministro Intervenção de Sua Excelência Georges Rebelo Pinto Chikoti, Ministro das Relações Exteriores, na Reunião de Alto Nível do Comité

Leia mais

SUMÁRIO 01 APRESENTAÇÃO

SUMÁRIO 01 APRESENTAÇÃO SUMÁRIO 01 APRESENTAÇÃO 03 02 RESUMO 04 03 OBJETIVO GERAL 05 04 OBJETIVOS PREVISTOS 05 05 COTAS E CONTRA PARTIDAS PROPOSTAS 06 06 MÍDIA SOCIAL 07 07 FACEBOOK 08 08 TWITTER 09 09 INSTAGRAM 10 10 WHATSAPP

Leia mais

AS ORIGENS DE IFÁ NA GEOMÂNCIA

AS ORIGENS DE IFÁ NA GEOMÂNCIA AS ORIGENS DE IFÁ NA GEOMÂNCIA Luiz L. Marins www.luizlmarins.com.br http://culturayoruba.wordpress.com 22/03/2014 RESUMO Este artigo estuda a hipótese da geomancia ser uma das bases para a formação do

Leia mais

Estudos das Relações Étnico-raciais para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana e Indígena. Ementa. Aula 1

Estudos das Relações Étnico-raciais para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana e Indígena. Ementa. Aula 1 Estudos das Relações Étnico-raciais para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana e Indígena Aula 1 Prof. Me. Sergio Luis do Nascimento Ementa Conceitos básicos, como: escravo, escravizado,

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 049-PROEC/UNICENTRO, DE 27 DE MARÇO DE 2014. Altera o anexo I E II da Resolução nº035- PROEC/UNICENTRO, de 06 de maio de 2013 e aprova o Relatório Final. O PRÓ-REITOR DE EXTENSÃO E CULTURA

Leia mais

Que força. traz o ritmo?

Que força. traz o ritmo? A P R E S E N T A Que força traz o ritmo? Gera Que movimento o giro? Q u e a r r e b a t a m e n t o TRANSFORMA Um em tantos? o encantamento dos vodunsis nos Tambores Maranhenses O movimento circular

Leia mais

OS PRIMEIROS SERES HUMANOS, AS PRIMEIRAS SOCIEDADES.

OS PRIMEIROS SERES HUMANOS, AS PRIMEIRAS SOCIEDADES. OS PRIMEIROS SERES HUMANOS, AS PRIMEIRAS SOCIEDADES. Você já se interessou em saber como surgiram o Universo, o planeta Terra, os seres humanos? Ao longo da História, criaram-se explicações que geralmente

Leia mais

Alabê Ketujazz: espiritualidade, jazz e referências africanas sobre o palco

Alabê Ketujazz: espiritualidade, jazz e referências africanas sobre o palco Alabê Ketujazz: espiritualidade, jazz e referências africanas sobre o palco por Por Dentro da África - terça-feira, novembro 24, 2015 http://www.pordentrodaafrica.com/cultura/alabe-ketujazz-espiritualidade-jazz-e-referencias-africanassobre-o-palco

Leia mais

RESUMO. PALAVRAS-CHAVE: rádio; reportagem; obesidade; saúde; INTRODUÇÃO

RESUMO. PALAVRAS-CHAVE: rádio; reportagem; obesidade; saúde; INTRODUÇÃO Série de Reportagens Especiais - Obesidade 1 Letícia da Costa Coelho 2 Janaína Moro Ivaneide Gonçalves José Manoel Vieira Jackson Rossi Luiz Veloso 3 Universidade Metodista de Piracicaba, Piracicaba, SP

Leia mais

Danças típicas da Madeira, Bailinho

Danças típicas da Madeira, Bailinho Danças típicas da Madeira, Bailinho Danças Indianas Gastronomia Japonesa - Sushi Tribos de Ameríndios da floresta Amazónica Monges Budista Tailandeses Cerimónia Religiosa Cristã Mulheres afegãs com burca

Leia mais

PRIMEIRAS MANIFESTAÇÕES (MAGIA E RITUAL VENATÓRIO)

PRIMEIRAS MANIFESTAÇÕES (MAGIA E RITUAL VENATÓRIO) ARTE E RELIGIÃO Formas tão díspares como as pirâmides do Egito, as catedrais cristãs, as mesquitas muçulmanas ou as colossais imagens japonesas de Buda correspondem, em seu fundamento, à mesma inquietação

Leia mais

SOCIOLOGIA - 3 o ANO MÓDULO 12 ETNIA X RAÇA

SOCIOLOGIA - 3 o ANO MÓDULO 12 ETNIA X RAÇA SOCIOLOGIA - 3 o ANO MÓDULO 12 ETNIA X RAÇA Como pode cair no enem O Apartheid foi um regime social estabelecido na África do Sul a partir de 1948, após a ascensão do Partido dos Nacionalistas ao poder

Leia mais

Secretaria Nacional p/assuntos da Diversidade Humana Emprego e Trabalho Decente

Secretaria Nacional p/assuntos da Diversidade Humana Emprego e Trabalho Decente Secretaria Nacional p/assuntos da Diversidade Humana Emprego e Trabalho Decente A UGT está comprometida com o emprego e trabalho decente para o enfrentamento ao racismo e promoção da igualdade racial Por

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro

Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro Perfil de aprendizagem de História 3.º CICLO DO ENSINO BÁSICO Das sociedades recolectoras às primeiras civilizações Das sociedades recolectoras às primeiras sociedades produtoras 1. Conhecer o processo

Leia mais

CENTRO DE ESTUDOS PSICOPEDAGÓGICOS DE MACEIÓ PROFª. MÔNICA GUIMARÃES GEOGRAFIA - 8º ANO

CENTRO DE ESTUDOS PSICOPEDAGÓGICOS DE MACEIÓ PROFª. MÔNICA GUIMARÃES GEOGRAFIA - 8º ANO CENTRO DE ESTUDOS PSICOPEDAGÓGICOS DE MACEIÓ PROFª. MÔNICA GUIMARÃES GEOGRAFIA - 8º ANO O CONTINENTE AMERICANO A AMÉRICA NO MAPA-MUNDÍ LOCALIZAÇÃO E CARACTERÍSTICAS GERAIS LOCALIZAÇÃO DO CONTINENTE AMERICANO

Leia mais

Não adulterarás Êxodo 20:14

Não adulterarás Êxodo 20:14 Não adulterarás Êxodo 20:14 11,96% das mulheres evangélicas já traíram seu marido (entre as mulheres da população geral: 11%) 24,68% dos homens evangélicos já traíram sua esposa (entre os homens da população

Leia mais