Governança Corporativa

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Governança Corporativa"

Transcrição

1 Governança Corporativa Universidade de Mogi das Cruzes Prof. Marco Pozam A U L A 0 1 Maio / Governança Corporativa Universidade de Mogi das Cruzes Apresentação da Disciplina Maio /

2 Sobre o professor Marco A. F. Pozam Profissional: +20 anos de experiência em gerenciamento de portfolio de projetos. +12 anos de experiência em governança corporativa e de TI. Formação e Certificação: Analista de Sistemas pela PUC Campinas. Especialização em Política e Estratégia pela ESG-Escola Superior de Guerra. MBA em Gestão Estratégica de TI pela FGV-EESP. ITIL Expert Certified byapmgroup-uk Project Portfolio Manager MoP by APMGroup-UK. Atuação Acadêmica: Professor universitário UMC/EPN ( Governança Corporativa e de TI, Sistemas e Gerenciamento de Projetos ). Instrutor corporativo em Governança ( Planejamento Estratégico, ITIL, Cobit, Processos e Gerenciamento ). Maio / Sobre a classe 1. Nome 2. Área de formação / Profissão 3. Experiência com Governança Mais que uma sala de aula, vamos pensar como um grupo de discussão! -> Trocar experiências e associar a teoria apresentada com casos práticos do dia-a-dia. Maio /

3 Objetivo da disciplina Abordar a disciplina de Governança Corporativa através de: 1. Apresentação de conceitos. 2. Esclarecimento das diversas terminologias. 3. Apresentação de normas e regulamentações. 4. Apresentação das áreas de conhecimento em governança. 5. Prover uma visão geral e prática sobre Governança. 6. Estudos de caso. Maio / Ementa da Disciplina Definição, objetivos, origens e evolução. Governança Corporativa e Mercado: Relações com os acionistas e formadores de opinião. Transparência, imagem e desempenho institucional. O Conselho de Administração: critérios para participação e independência de conselheiros externos. OpapeldoCEO(ChiefExecutiveOfficer). Avaliação de desempenho(conselheiros, CEO e diretoria). Atuação da Auditoria independente. Governança em TI. Maio /

4 Ementa da Disciplina Aula 01( 07/05) Definição, objetivos, origens e evolução. Aula 01( 07/05) Governança Corporativa e Mercado: Relações com os acionistas e formadores de opinião. Aula 02( 14/05) Transparência, imagem e desempenho institucional. Aula 02( 14/05) O Conselho de Administração: critérios para participação e independência de conselheiros externos. Aula03(21/05) OpapeldoCEO(ChiefExecutiveOfficer ). Aula 03( 21/05) Aula 03( 21/05) Avaliação de desempenho (conselheiros, CEO e diretoria). Atuação da Auditoria independente. Aula 04( 28/05) Governança em Tecnologia da Informação. Aula05(04/06) RevisãodoConteúdo dadisciplina Realização da Avaliação (dissertativa) e Entrega do Trabalho(impresso). Maio / Metodologia Exposição dos conceitos com aplicação prática de exemplos reais, estudos de caso e exercícios, onde os participantes poderão trocar informações sobre suas iniciativas e experiência em Governança. Maio /

5 Forma de avaliação 1. Avaliação individual(pi), sem consulta e desenvolvida em classe, envolvendo os temas apresentados em aula. 4 questões interpretativas ( 2,5 ponto cada). (70%danotafinal)=>Notadaprova*0,7 2. Trabalho em grupo(tg). Grupos com no máximo 4(quatro) pessoas. Roteiro a ser distribuído em sala. Entrega de trabalho impresso na última aula. (30%danotafinal)=>Notadotrabalho*0,3 3. Nota Final PI+TG Nota final para aprovação = 7,0 Maio / Forma de avaliação O que não fazer no trabalho em grupo? Maio /

6 Referências bibliográficas HILB, MARTIN A Nova Governança Corporativa. São Paulo: Saint Paul Editora, ALVARES, E.; GIACOMETTI, C.; GUSSO, E. Governança Coorporativa: Um modelo brasileiro. Rio de Janeiro: Campus, SILVA, E. C. Governança Corporativa nas Empresas. São Paulo: Atlas, SILVEIRA, A. Governança Coorporativa e Estrutura da Propriedade. São Paulo: Saint Paul Editora, Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC) Maio / Governança Corporativa: Definição, objetivos, origens e evolução. Introdução Maio /

7 Introdução A necessidade da Governança... Corporações determinam muito mais do que qualquer outra instituição, o ar que respiramos, a qualidade da água que bebemos, até onde nós vivemos. No entanto, elas não prestam contas a ninguém. Os conselhos de administração são como as partículas subatômicas. Se comportam de forma diferente quando são observados. Power & Accountability, Robert A., G. Monks& NellMinow Maio / Governança Corporativa: Definição, objetivos, origens e evolução. Definições Maio /

8 Governança é... Grego Kybernân Latim Gubernare Guiar, conduzir um barco... Não significa apenas gestão! Envolve risco, incerteza e perícia. Riscos: significa mitigação, não eliminação. Capacidade de manobra. TI tem dificuldade em entender isso... Maio / Definição de Governança Corporativa 1. Cadbury em seu livro Corporate Governance and Chairmanship (Oxford, 2002) define Governança Corporativa como um sistema por meio do qual empresas são direcionadas e controladas. 2. Demb e Neubauer em seu livro The Corporate Board (Oxford, 1992) definem a Governança Corporativa como o processo pelo qual corporações respondem aos direitos e desejos de seus stakeholders. 3. Schleifer e Vishny no artigo a A Survey of Corporate Governance (The Journal of Finance, 1997) sugerem que a governança corporativa lida com as formas pelas quais fornecedores de capital asseguram o retorno sobre seus investimentos. Maio /

9 Definição de Governança Corporativa 4. Martin Hilb, consultor e professor de Administração da Universidade St Gallen na Suiça, define a Governança Corporativa em seu livro A Nova Governança Corporativa (Saitn Paul, 2009) a partir do ponto de vista de que existe uma Nova Governança Corporativa, onde o Conselho de Administração deveria tanto dirigir quanto controlar uma empresa. Sistema pelo qual empresas são estrategicamente dirigidas, integrativamente gerenciadas e holisticamente controladas, de forma empreendedora e ética e de maneira apropriada para cada contexto específico. Maio / Definição de Stakeholder Qualquer indivíduo ou grupo que possa afetar o negócio, por meio de suas opiniões ou ações, ou ser por ele afetado. Termo em inglês amplamente utilizado para designar as partes interessadas, ou seja, qualquer indivíduo ou grupo que possa afetar o negócio, por meio de suas opiniões ou ações, ou ser por ele afetado: público interno, fornecedores, consumidores, comunidade, governo, acionistas, etc. Há uma tendência cada vez maior em se considerar stakeholder quem se julgue como tal, e em cada situação a empresa deve procurar fazer um mapeamento dos stakeholders envolvidos. (Instituto Ethos) Maio /

10 Governança Corporativa e Mercado: Relações com os acionistas e formadores de opinião Empresa Clientes Meio Ambiente Acionistas Governo Mídia Sociedades Fornecedores 3º. Setor Comunidade Empregados Maio / Definição de Risco Um evento que representa uma ameaça potencial ou uma oportunidade potencial. Ameaça potencial é a possibilidade de um problema ocorrer e, conseqüentemente, ameaçar de alguma forma os seus resultados. Oportunidade potencial pode ser entendida como um risco positivo, pois pode representar a possibilidade de ganhos adicionais. Maio /

11 Governança Corporativa: Definição, objetivos, origens e evolução. Origens e evolução Maio / Origens e Evolução e Maio /

12 Origens e Evolução 1992 Publicação do Relatório Cadbury, considerado o primeiro código de boas práticas de governança corporativa. O documento, elaborado por uma comissão coordenada por Sir Adrian Cadbury, surgiu como resposta aos escândalos registrados no mercado corporativo e financeiro da Inglaterra no final dos anos O Relatório influenciou as publicações dos futuros códigos de diversos países. GM divulga suas "Diretrizes de Governança Corporativa", considerado o primeiro código de governança elaborado por uma empresa. Não houve registro sobre governança neste período. Maio / Origens e Evolução 1994 Em pesquisa realizada pelo Calpers (California Public Employees Retirement System), observou-se que mais da metade das 300 maiores companhias dos USA tinham desenvolvido manuais próprios de recomendações de governança corporativa. Não houve registro sobre governança neste período. Maio /

13 Origens e Evolução 1995 Publicação do Relatório Vienot, marco da governança na França. Fundado o Instituto Brasileiro de Conselheiros de Administração (IBCA), atual IBGC. Maio / Origens e Evolução 1996 Não houve fato relevante sobre governança neste período. O primeiro evento público do IBCA, abre ciclo de debates inédito no País sobre conselheiros de administração e governança corporativa. Maio /

14 Origens e Evolução 1997 Criação do novo mercado (Neuer Markt) da Bolsa de Frankfurt, Alemanha. No mesmo ano, a Federação Japonesa das Organizações Econômicas lança relatório com recomendações sobre governança corporativa. Em setembro, ocorre a crise asiática, fomentada, entre outras coisas, por más práticas de governança corporativa. É aprovada a Lei 9.457, reformando a Lei das Sociedades Anônimas original (Lei 6.404/1976). A Lei revoga o Tag Along de 100% para ordinaristas, sendo considerada um retrocesso na questão do direito dos acionistas minoritários. Maio / Origens e Evolução 1998 Em Julho é lançado o relatório britânico produzido pelo Comitê Hampel, intitulado Combined Code. O Comitê de Governança Corporativa, estabelecido pelo Fórum de Governança Corporativa do Japão, elabora "Os Princípios de Governança Corporativa - Uma Visão Japonesa". O documento baseou-se no relatório britânico, porém com diretrizes mais modestas. No mesmo ano, a OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) cria o Business Sector Advisory Group on Corporate Governance. Primeiro fundo voltado para a governança (Dynamo Puma), no programa de Valor e Liquidez do BNDESPar. JC Penney adquire controle da Lojas Renner por meio de oferta hostil, sem tag along. IBCA realiza primeiro curso para conselheiros. Maio /

15 Origens e Evolução 1999 O grupo de governança corporativa da OCDE abre caminho para a consolidação dos Principles of Corporate Governance, divulgado em maio, contendo diretrizes e recomendações sobre as boas práticas de governança. O Instituto - IBCA- passa a se denominar IBGC (Instituto Brasileiro de Governança Corporativa). Lançado o primeiro código brasileiro sobre governança corporativa, o "Código das Melhores Práticas de Governança Corporativa", de autoria do IBGC. CVM lança Instrução 299, sobre ofertas públicas, e rodízio de auditorias. Maio / Origens e Evolução 2000 Banco Mundial e Mckinsey concluem em estudo que investidores estão dispostos a pagar entre 18% a 28% a mais por empresas com governança. Em São Paulo, acontece a primeira mesa redonda na América Latina, cujo resultado foi a produção de um relatório com as conclusões da realidade de cada região. Em novembro, o IBGC realiza o 1 Congresso Brasileiro de Governança Corporativa, com a intenção de divulgar os conceitos epráticasdegovernança.emdezembro,abolsadevaloresdesão Paulo (Bovespa) lança oficialmente os segmentos diferenciados de governança corporativa: Nível 1, Nível 2 e Novo Mercado. CVMmultaJCPenney peloepisódio comalojasrenner. Maio /

16 Origens e Evolução 2001 Em novembro, é divulgado ao mundo os problemas de fraude contábil na Enron. Na seqüência, diversas empresas norteamericanas são obrigadas a refazer suas demonstrações financeiras. Como uma das conseqüências, a empresa de auditoria norte-americana Arthur Andersen cessa suas operações, após ser acusada de obstruir os trabalhos da justiça. O código produzido pela OCDE é revisado e incorpora o resultado de debates internacionais. Bovespa cria o Índice de Governança Corporativa (IGC) cujo objetivo é medir o desempenho de uma carteira composta por ações de empresas que apresentem bons níveis de governança. A Lei das SA s é reformada, sendo promulgada a Lei /2001, apresentando avanços, embora tímidos em relação ao projeto inicial. Maio / Origens e Evolução 2002 O congresso norte-americano aprova a Lei Sarbanes-Oxley (SOX) em julho, como resposta aos escândalos corporativos envolvendo grandes empresas do país, como Enron, Worldcom e Tyco, entre outras. No mês seguinte, a Securities and Exchange Commission (SEC) edita algumas normas complementares e a Bolsa de Valores de Nova York aprova novos requisitos de governança corporativa como condição para listagem de empresas. Em junho, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) lança sua cartilha sobre governança: "Recomendações da CVM sobre Governança Corporativa", voltada para as companhias abertas. A autarquia lança ainda as instruções 358 e 361 sobre informações relevantes e fechamento branco, respectivamente. CCR e Sabesp ingressam pioneiramente no Novo Mercado. Maio /

17 Origens e Evolução 2003 Emmaio,aNasdaqanuncianormassemelhantesàBolsadeNova York. Em dezembro, ocorre um escândalo corporativo na Parmalat, sendo o primeiro de muitos problemas de governança corporativa com grandes empresas da Europa Continental. Na Inglaterra, é lançado o Higgs Report, contendo recomendações sobre o papel dos conselheiros externos. É lançado o Revised Combined Code, uma revisão do código de governança britânico. As empresas do país passam a ser sujeitas à regra do "comply or explain" (pratique ou explique), sendo obrigadas a divulgar de forma clara as eventuais práticas de governança não adequadas às recomendações do código do país. Lançada a pesquisa Panorama Atual da Governança Corporativa nobrasil,objetodeparceria entreoibgceaboozallenhamilton. CVM lança instrução 381 sobre serviços oferecidos pelas auditorias. Maio / Origens e Evolução 2004 A partir de recomendação da quinta Mesa Redonda de Governança Corporativa da América Latina, a OCDE cria o Círculo de Companhias. FTSE (Financial Times Stock Exchange) e ISS (Institutional Shareholder Services) lançam índice internacional de Governança. AASB Austrália exige divulgação de remuneração dos administradores. Retomada do movimento de ofertas públicas iniciais (IPO s) no Brasil com listagem da Natura no Novo Mercado. A grande maioria das empresas listadas ingressa diretamente no Novo Mercado, segmento mais avançado de governança corporativa da Bovespa. O IBGC lança, em edição revista e ampliada, a 3ª terceira versão do "Código das Melhores Práticas de Governança Corporativa", abordando de forma didática e detalhada o papel dos diferentes públicos-alvo da governança. Maio /

18 Origens e Evolução 2005 Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) lança documento contendo diretrizes de boa governança para empresas de controle estatal. ICGN (International Corporate Governance Network) lança seu código de melhores práticas de Governança Corpovativa: Global Corporate Governance Principles. É realizada a oferta de ações da primeira companhia brasileira de capital amplamente disperso (Lojas Renner), uma inovação no modelo brasileiro de governança corporativa. Maio / Origens e Evolução 2006 Nos USA mais de 130 empresas são acusadas de manipular as datas de concessão dos planos de opções de ações dos seus executivos, visando aumentar seus ganhos pessoais. O escândalo, conhecido como options backdating, causa a demissão de mais de 50 CEO s e conselheiros. 2ª revisão do Combined Code (UK) com a adoção do proxy voting. ICGN lança o guia Executive Remuneration Guidelines, cujo foco está na estruturação de pagamento dos executivos no longo prazo e nas políticas de divulgação da remuneração. Bovespa amplia regras para os níveis diferenciados de listagem. Neste mesmo ano, um caso de insider trading ocorrido durante a tentativa pioneira de aquisição hostil da Perdigão pela Sadia causa grande repercussão no mercado, aumentando a atenção do órgão regulador em operações similares. Maio /

19 Origens e Evolução 2007 ICGN lança guia sobre responsabilidade dos acionistas: Statement of Principles on Institutional Shareholder Responsibilities. Não houve fato relevante sobre governança neste período. Maio / Origens e Evolução 2008 Crise financeira expõe problemas de gestão de riscos e o papel dos conselhos de administração. Escândalo Agrenco (fraudes no Porto de Itajaí-SC e também de irregularidades no balanço, com vendas fictícias de soja) derrubam suas ações em 90%, menos de 10 meses após o IPO. IBGC lança a primeira Carta-Diretriz, se posicionando sobre o tema: Independência dos Conselheiros de Administração Melhores Práticas e o Artigo 118 da Lei das Sociedades Anônimas. Maio /

20 Origens e Evolução 2009 Ostrom e Williamson levam Nobel de Economia por estudos relacionados à governança. Em janeiro, o fundador e presidente do Conselho de Administração da companhia indiana de tecnologia da informação Satyam admitiu ter manipulado os balanços da empresa: 94% do caixa não existia. Em iniciativa inédita no Brasil, Usiminas divulga remuneração dos administradores em seu relatório anual de IBGC lança a quarta versão do Código das Melhores Práticas de Governança Corporativa. CVM lança a instrução 480, que revoga 16 instruções, 3 deliberações e altera, de alguma forma, 28 normas de mercado, trazendo como uma das principais mudanças o aumento no nível de informações prestadas pelas companhias. Maio / Origens e Evolução 2010 Crise na GMC. Aquisição do controle da Chrysler pela Fiat. Anúncio de recuperação nas economias dos USA, Japão e Alemanha. Alarme sobre os déficits públicos na Grécia, Portugal e Espanha. Ibovespa encerra 2010 com tímida valorização de 1,04%, aos pontos. Expectativa era de pontos. Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil cresceu 7,8% em 2010, para US$ 2,194 trilhões, 7ª. maior economia mundial. Maio /

21 Origens e Evolução 2011 Revoluções árabes. Tsunami no Japão. Crise econômica na Europa (Grécia, Espanha, Itália e Portugal). Lucro recorde da GMC(praticamente falida 2 anos antes). Brasil ultrapassou o Reino Unido para se tornar a sexta maior economia do mundo. Brasil cresce em função das exportações para a China e Extremo Oriente. Produto Interno Bruto(PIB) de US$ 2.4 trilhões. Maio / Origens e Evolução Reaquecimento da economia americana. 2. Continuação dacrisedadívida nazonadoeuro. 3. Oriente Médio e África do Norte contabilizam o preço da revolução. 4. Mais austeridade. 5. Volatilidade financeira. 6. Preços menores de commodities. 7. Política norte-coreana. 8. Crescimento daeconomiadachina eseuppivspib 9. Ucrânia e seus reflexos internacionais. The EconomistIntelligenceUnit 1. (-) Eleições no Brasil. 2. (-)CopadoMundo2014eOlimpiadas (-) Aumento da inflação. 4. (-) Redução nos níveis de crescimento econômico. 5. (-) Retração no tamanho da indústria no Brasil. 6. (-) Maior nível de intervenção governamental na economia. 7. (-) Maior concorrência de produtos importados. Maio /

22 Governança Corporativa: Governança Corporativa e Mercado: Relações com os acionistas e formadores de opinião A Boa Governança Maio / A Boa Governança No início dos anos 90, em um movimento iniciado principalmente nos Estados Unidos, acionistas despertaram para a necessidade de novas regras que os protegessem dos abusos da diretoria executiva das empresas, da inércia de conselhos de administração inoperantes e das omissões das auditorias externas. A Governança Corporativa surgiu para superar o "conflito de agência", decorrente da separação entre a propriedade e a gestão empresarial. Nesta situação, o proprietário (acionista) delega a um agente especializado (executivo) o poder de decisão sobre sua propriedade. Mas, os interesses do gestor nem sempre estarão alinhados com os do proprietário, resultando em um conflito de agência ou conflito agente-principal. A preocupação da Governança Corporativa é criar um conjunto eficiente de mecanismos, tanto de incentivos quanto de monitoramento, a fim de assegurar que o comportamento dos executivos esteja sempre alinhado com o interesse dos acionistas. Maio /

23 A Boa Governança A boa Governança proporciona aos proprietários (acionistas ou cotistas) a gestão estratégica de sua empresa e a monitoração da direção executiva. As principais ferramentas que asseguram o controle da propriedade sobre a gestão são: Conselho de Administração. Auditoria Independente. Conselho Fiscal. A empresa que opta pelas boas práticas de Governança Corporativa adota como linhas mestras: Transparência. Prestação de contas. Equidade. Responsabilidade corporativa. Maio / A Boa Governança Conselho de Administração O conselho de administração deve exercer seu papel: 1. Estabelecendo estratégias para a empresa. 2. Elegendo e destituindo o principal executivo. 3. Fiscalizando e avaliando o desempenho da gestão. 4. Escolhendo a auditoria independente. A ausência de conselheiros qualificados e de bons sistemas de Governança Corporativa tem levado empresas a fracassos decorrentes de: Abusos de poder (do acionista controlador sobre minoritários, da diretoria sobre o acionista e dos administradores sobre terceiros); Erros estratégicos(resultado de muito poder concentrado no executivo principal); Fraudes (uso de informação privilegiada em benefício próprio, atuação em conflito de interesses). Maio /

24 Reflexos Práticos... Em 2001, foi reformulada a Lei das Sociedades Anônimas. Em 2002, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) lançou sua cartilha sobre o tema Governança. Documento focado nos administradores, conselheiros, acionistas controladores e minoritários e auditores independentes, esta Cartilha visa orientar sobre as questões que afetam o relacionamento entre os já citados. Outra contribuição à aplicabilidade das práticas de Governança partiu da Bolsa de Valores de São Paulo, ao criar segmentos especiais de listagem destinados a empresas com padrões superiores de Governança Corporativa. Além do mercado tradicional, passaram a existir três segmentos diferenciados de Governança: Nível 1, Nível 2 e Novo Mercado. O objetivo foi estimular o interesse dos investidores e a valorização das empresas listadas. Maio / Reflexos Práticos... O segmento Nível 1 caracteriza-se por exigir práticas adicionais de liquidez das ações e disclosure. O segmento Nível 2 tem por obrigação práticas adicionais relativas aos direitos dos acionistas e conselho de administração. O Novo Mercado diferencia-se do Nível 2 pela exigência para emissão exclusiva de ações com direito a voto. Maio /

25 Governança Corporativa: Definição, objetivos, origens e evolução. Conclusão da Aula 01 Maio / Tópicos importantes nesta aula 1. Definição de Governança Corporativa 2. Definição de Stakeholder 3. Definição de Risco 4. O papel do Conselho de Administração 5. Relação entre Stakeholder e Governança Corporativa 6. Compreender as vantagens das boas práticas em Governança Corporativa 7. A influência de fatores globais na Governança Corporativa Maio /

Governança Corporativa

Governança Corporativa Governança Corporativa Universidade de Mogi das Cruzes Prof. Marco Pozam mpozam@gmail.com A U L A 0 1 Maio / 2013 1 Governança Corporativa Universidade de Mogi das Cruzes Apresentação da Disciplina Maio

Leia mais

O Papel das Auditorias Internas e Externas na Governança das Empresas CRC CE, 16/10/2009

O Papel das Auditorias Internas e Externas na Governança das Empresas CRC CE, 16/10/2009 O Papel das Auditorias Internas e Externas na Governança das Empresas CRC CE, 16/10/2009 O Papel das Auditorias Internas e Externas na Governança das Empresas (*) Palestrante: Vinícius Sampaio (*) Contará

Leia mais

GOVERNANÇA CORPORATIVA

GOVERNANÇA CORPORATIVA GOVERNANÇA CORPORATIVA Professor: Luis Guilherme Magalhães professor@luisguiherme.adm.br www.luisguilherme.adm.br (62) 9607-2031 CONCEITOS E TENDÊNCIAS GOVERNANÇA CORPORATIVA Conceitos LAMEIRA: A governança

Leia mais

UNIVERSIDADE METODISTA DE PIRACICABA FACULDADE DE GESTÃO E NEGÓCIOS CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS GOVERNANÇA CORPORATIVA E O RETORNO ACIONÁRIO

UNIVERSIDADE METODISTA DE PIRACICABA FACULDADE DE GESTÃO E NEGÓCIOS CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS GOVERNANÇA CORPORATIVA E O RETORNO ACIONÁRIO UNIVERSIDADE METODISTA DE PIRACICABA FACULDADE DE GESTÃO E NEGÓCIOS CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS GOVERNANÇA CORPORATIVA E O RETORNO ACIONÁRIO KEILA CARVALHO DOS SANTOS COCCO PIRACICABA/SP 2011 KEILA CARVALHO

Leia mais

A EVOLUÇÃO DA GOVERNANÇA CORPORATIVA NO BRASIL

A EVOLUÇÃO DA GOVERNANÇA CORPORATIVA NO BRASIL UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ATUARIAIS CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS A EVOLUÇÃO DA GOVERNANÇA CORPORATIVA NO BRASIL ALLAN

Leia mais

Governança Corporativa no Brasil: um círculo virtuoso

Governança Corporativa no Brasil: um círculo virtuoso Governança Corporativa no Brasil: um círculo virtuoso VI Encontro Nacional da Mulher Contabilista Florianópolis Sandra Guerra 08/06/2007 sandraguerra@bettergovernance.com.br Agenda 1 2 3 4 5 Panorâmica

Leia mais

Governança Corporativa e o Escritório de Projetos

Governança Corporativa e o Escritório de Projetos Governança Corporativa e o Escritório de Projetos OBJETIVOS Conhecer a Governança Corporativa Entender os tipos de estruturas organizacionais Compreender o modelo de Escritório de Projetos O que é Governança

Leia mais

ANDREIA FENILI FERRAZ CAZARIM BIANCA MARTINS DA SILVA BRUNO FRANCO DE LIMA GOVERNANÇA CORPORATIVA APLICADA A EMPRESA FAMILIAR

ANDREIA FENILI FERRAZ CAZARIM BIANCA MARTINS DA SILVA BRUNO FRANCO DE LIMA GOVERNANÇA CORPORATIVA APLICADA A EMPRESA FAMILIAR 1 FUNDAÇÃO DE ENSINO EURÍPIDES SOARES DA ROCHA CENTRO UNIVERSITÁRIO EURÍPIDES DE MARÍLIA UNIVEM CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS ANDREIA FENILI FERRAZ CAZARIM BIANCA MARTINS DA SILVA BRUNO FRANCO DE LIMA GOVERNANÇA

Leia mais

Unidade I GOVERNANÇA CORPORATIVA. Profa. Ligia Vianna

Unidade I GOVERNANÇA CORPORATIVA. Profa. Ligia Vianna Unidade I GOVERNANÇA CORPORATIVA Profa. Ligia Vianna Conceito Termo governança corporativa: criado no início da década de 1990, nos Estados Unidos e na Grã-Bretanha. Objetiva definir as regras que regem

Leia mais

CEG Centro de Estudos em Governança Corporativa da FIPECAFI

CEG Centro de Estudos em Governança Corporativa da FIPECAFI CEG Centro de Estudos em Governança Corporativa da FIPECAFI Prof. Marcelo de Aguiar Coimbra Graduado e Mestre em Direito pela USP/Doutorando pela Universidade de Colônia, Alemanha Coordenador do Grupo

Leia mais

Governança Corporativa Profa. Patricia Maria Bortolon

Governança Corporativa Profa. Patricia Maria Bortolon Governança Corporativa Desenvolvimento dos Códigos de Boas Práticas no Mundo Aula 3 O crescimento dos Códigos de Governança Durante a última década, todo ano uma série de novos códigos e revisões são introduzidos

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIBEIRÃO PRETO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS

UNIVERSIDADE DE RIBEIRÃO PRETO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS UNIVERSIDADE DE RIBEIRÃO PRETO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS Alessandro Gaspar Ribeiro Governança Corporativa: vantagens na gestão de empresas brasileiras no mercado de ações. GUARUJÁ SP BRASIL

Leia mais

Práticas de Governança Corporativa Aplicadas no Brasil e nos Estados Unidos

Práticas de Governança Corporativa Aplicadas no Brasil e nos Estados Unidos Práticas de Governança Corporativa Aplicadas no Brasil e nos Estados Unidos Fevereiro de 2007 ADVISORY 1 Ambiente corporativo - Interação com o mercado Analistas de mercado Acionistas Instituições financeiras

Leia mais

Alessandro Almeida www.alessandroalmeida.com 05/03/2013. 1 Semestre de 2013

Alessandro Almeida www.alessandroalmeida.com 05/03/2013. 1 Semestre de 2013 Alessandro Almeida www.alessandroalmeida.com 05/03/2013 1 Semestre de 2013 A importância da TI não é igual em todas as empresas Em algumas, faz parte do core Em outras, é somente uma área de suporte A

Leia mais

Governança Corporativa

Governança Corporativa Mercado Financeiro Prof. Dr. Alexandre Di Miceli da Silveira aula 1A 1 Conceitos Fundamentais de Aula 1 Parte A Ao final desta aula você : - Identificará a importância da governança corporativa de acordo

Leia mais

Diretoria de Tecnologia Dr. Antônio Cesar Azevedo Neves

Diretoria de Tecnologia Dr. Antônio Cesar Azevedo Neves Diretoria de Tecnologia Dr. Antônio Cesar Azevedo Neves GOVERNANÇA CORPORATIVA Conceitos e Prática Alfredo Martini Neto Superintendente de Gestão do Conhecimento Agenda Conceito básico Origens e evolução

Leia mais

Melhores Práticas de Governança

Melhores Práticas de Governança Melhores Práticas de Governança Corporativa Eletros Novembro de 2011 Eliane Lustosa Objetivos Introdução Governança Corporativa (GC) Conceito e princípios básicos Sistema Importância e benefícios Principais

Leia mais

CESA COMITÊ SOCIETÁRIO

CESA COMITÊ SOCIETÁRIO CESA COMITÊ SOCIETÁRIO GOVERNANÇA CORPORATIVA Heloisa de Oliveira Herrera Agosto/2008 Processo Histórico Governança Corporativa APRESENTAÇÃO Razões internas e externas determinantes para adoção da Governança

Leia mais

Unisal - Semana de Estudos de Administração e Contábeis - 2013

Unisal - Semana de Estudos de Administração e Contábeis - 2013 Governança e Sucessão nas Empresas Familiares Governança e Sucessão nas empresas familiares Os Marcos históricos da Governança 1. O Relatório Cadbury 2. Os Princípios da OCDE 3. A Difusão Mundial dos Códigos

Leia mais

Proposta de Modelo de Avaliação de Gestão e Governança para Bancos

Proposta de Modelo de Avaliação de Gestão e Governança para Bancos Proposta de Modelo de Avaliação de Gestão e Governança para Bancos Sílvia Marques de Brito e Silva Amaro Luiz de Oliveira Gomes Bacen/Denor Estrutura da Apresentação 1. Objetivo do trabalho 2. Importância

Leia mais

1 a Jornada de Contabilidade Práticas de Governança Corporativa e Transparência 22 de setembro de 2005

1 a Jornada de Contabilidade Práticas de Governança Corporativa e Transparência 22 de setembro de 2005 1 a Jornada de Contabilidade Práticas de Governança Corporativa e Transparência 22 de setembro de 2005 Agenda Introdução Demandas do mercado de capitais Governança corporativa Governança corporativa no

Leia mais

Acordo de Acionistas. Corporativa da CPFL Energia S.A. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A.

Acordo de Acionistas. Corporativa da CPFL Energia S.A. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A. Acordo de Acionistas Diretrizes da CPFL de Energia Governança S.A. Corporativa da CPFL Energia S.A. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A. 1 Sumário I Introdução 3 II Estrutura Corporativa

Leia mais

Disciplina: Governança Corporativa Professora: Rosely Gaeta

Disciplina: Governança Corporativa Professora: Rosely Gaeta Disciplina: Governança Corporativa Professora: Rosely Gaeta NOTA DE AULA 04 ORIGENS E FUNDAMENTOS DA GOVERNANÇA CORPORATIVA - FUNDAMENTOS Fonte: Nota de Aula 05 Governança Corporativa - Prof Fábio Gomes

Leia mais

/ 2012 6 ( ) ADM ( X ) COMEX ( X ) MKT

/ 2012 6 ( ) ADM ( X ) COMEX ( X ) MKT Disciplina: Governança Corporativa / 2012 Carga horária: 68h Curso/Semestre: 6 ( x ) ADM ( X ) COMEX ( X ) MKT Data de atualização: janeiro 2012 Núcleo: ECONOMIA Nucleador: LUÍS CARLOS VIEIRA DA CUNHA

Leia mais

Governo das Sociedades A Visão do Chairman

Governo das Sociedades A Visão do Chairman Lisboa, 4 de Novembro de 2008 XV Conferência do IPAI Governo das Sociedades d A Visão do Chairman Francisco Luís Murteira Nabo Corporate Governance O que é? Corporate Governance is the system by which

Leia mais

O que é Governança Corporativa?

O que é Governança Corporativa? O que é Governança Corporativa? O que é Governança Corporativa? Tradução literal de Corporate Governance conduz à percepção equivocada da abrangência e limites de aplicabilidade da Governança Corporativa.

Leia mais

Princípios da Gestão Empresarial

Princípios da Gestão Empresarial Princípios da Gestão Empresarial ideias mercado cenário Processos bem definidos e entendidos por toda organização Plano de negócios precisa de uma estratégia Fluxo realimentado a cada nova estratégia ou

Leia mais

1. Introdução. Relatório Anual 2002

1. Introdução. Relatório Anual 2002 1. Introdução Na última Assembléia Geral Ordinária de Acionistas da Telefónica S.A. (doravante, Telefónica, a Companhia, ou a Sociedade ) que teve lugar no dia 12 de abril passado, seu Presidente renovou

Leia mais

Aula 1 Governança Corporativa BDMG

Aula 1 Governança Corporativa BDMG Aula 1 Governança Corporativa BDMG Olá, pessoal! Agradeço a confiança de todos! Quero ajudá-los a conseguirem a aprovação no concurso do BDMG. O programa é extenso e a Bibliografia também. Governança Corporativa

Leia mais

Auditoria Interna e Governança Corporativa

Auditoria Interna e Governança Corporativa Auditoria Interna e Governança Corporativa Clarissa Schüler Pereira da Silva Gerente de Auditoria Interna TUPY S.A. Programa Governança Corporativa Auditoria Interna Desafios para os profissionais de auditoria

Leia mais

Mini-Curso Ministrado na PROCENGE Instrutor: Prof. José Carlos Cavalcanti. Recife, 26 e 27 de julho de 2010

Mini-Curso Ministrado na PROCENGE Instrutor: Prof. José Carlos Cavalcanti. Recife, 26 e 27 de julho de 2010 Mini-Curso Ministrado na PROCENGE Instrutor: Prof. José Carlos Cavalcanti Recife, 26 e 27 de julho de 2010 Mini- Curso: Governança Corporativa no Brasil e no Mundo A Governança Corporativa é considerada

Leia mais

A importância da Governança Corporativa nas empresas para o desenvolvimento econômico e social do País

A importância da Governança Corporativa nas empresas para o desenvolvimento econômico e social do País A importância da Governança Corporativa nas empresas para o desenvolvimento econômico e social do País A gestão das empresas não é um tema novo. Desde os primórdios da Revolução Industrial, quando as primeiras

Leia mais

João Cosme José Wilson Rafael Neves

João Cosme José Wilson Rafael Neves Sarbanes-Oxley Impactos para a Segurança da Informação João Cosme José Wilson Rafael Neves AGENDA Histórico A lei Sarbanes-Oxley Análise inicial do SOX PCABO e COSO Processo de adequação ao SOX Conclusão

Leia mais

COMPLIANCE FUNÇÃO, CONSOLIDAÇÃO E. Vanessa Alessi Manzi 19/09/08

COMPLIANCE FUNÇÃO, CONSOLIDAÇÃO E. Vanessa Alessi Manzi 19/09/08 COMPLIANCE FUNÇÃO, CONSOLIDAÇÃO E DESAFIOS Vanessa Alessi Manzi 19/09/08 Agenda 1. Compliance conceito e missão 2. Atuação de Compliance nas instituições 3. Ferramentas de Compliance 4. Auditoria e Compliance

Leia mais

SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL. Parte 4: Como tornar sua Empresa uma Companhia de Capital Aberto

SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL. Parte 4: Como tornar sua Empresa uma Companhia de Capital Aberto SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL Parte 4: Como tornar sua Empresa uma Companhia de Capital Aberto o O que é Abertura de Capital o Vantagens da abertura o Pré-requisitos

Leia mais

Simulações em Aplicativos

Simulações em Aplicativos Simulações em Aplicativos Uso Avançado de Aplicativos Prof. Marco Pozam mpozam@gmail.com A U L A 0 1 Simulações em Aplicativos Uso Avançado de Aplicativos Apresentação da Disciplina Sobre o professor Marco

Leia mais

AULA 10 Sociedade Anônima:

AULA 10 Sociedade Anônima: AULA 10 Sociedade Anônima: Conceito; características; nome empresarial; constituição; capital social; classificação. Capital aberto e capital fechado. Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e Bolsa de Valores.

Leia mais

Para Além do Novo Mercado: Próximos Passos da Governança Corporativa no Brasil

Para Além do Novo Mercado: Próximos Passos da Governança Corporativa no Brasil Para Além do Novo Mercado: Próximos Passos da Governança Corporativa no Brasil Por Alexandre Di Miceli da Silveira* Atualmente, há uma sensação de que o tema governança corporativa é um ponto forte do

Leia mais

Governança Corporativa Profa. Patricia Maria Bortolon

Governança Corporativa Profa. Patricia Maria Bortolon Governança Corporativa Performance e Remuneração de Executivos Aula 6 O debate sobre a remuneração A questão da remuneração tem sido alvo de intenso debate. O debate tem se focado em quatro áreas: O nível

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC - CCI

CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC - CCI CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC - CCI SINÔNIMO DE EXCELÊNCIA EM GOVERNANÇA CORPORATIVA O PROGRAMA DE CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC IRÁ APRIMORAR E CONFERIR MAIOR EFICÁCIA À ATIVIDADE PROFISSIONAL

Leia mais

Tendências da Governança Corporativa Tá na Mesa Porto Alegre, 7/04/2010. Gilberto Mifano

Tendências da Governança Corporativa Tá na Mesa Porto Alegre, 7/04/2010. Gilberto Mifano Tendências da Governança Corporativa Tá na Mesa Porto Alegre, 7/04/2010 Gilberto Mifano Agenda Panorama atual da GC no Brasil 2009 x 2003 Temas em discussão no Brasil e no Mundo 2 GOVERNANÇA CORPORATIVA

Leia mais

GOVERNANÇA CORPORATIVA NO MUNDO PLANO: EVOLUÇÃO E DESAFIOS. Renato Chiodaro

GOVERNANÇA CORPORATIVA NO MUNDO PLANO: EVOLUÇÃO E DESAFIOS. Renato Chiodaro GOVERNANÇA CORPORATIVA NO MUNDO PLANO: EVOLUÇÃO E DESAFIOS Renato Chiodaro 1 CONCEITO Tradução literal: Direção corporativa Parece-nos mais adequado usar a expressão governo das empresas, que é corrente

Leia mais

Melhores práticas. Cada vez mais cientes das

Melhores práticas. Cada vez mais cientes das Número de empresas brasileiras que procuram se aprimorar em governança corporativa aumentou na última edição do estudo Melhores práticas Estudo aponta que as empresas investem mais no aprimoramento dos

Leia mais

MBA em Gestão de Tecnologia da Informação. Governança de TI. Lincoln Herbert Teixeira lincolnherbert@gmail.com

MBA em Gestão de Tecnologia da Informação. Governança de TI. Lincoln Herbert Teixeira lincolnherbert@gmail.com MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Governança de TI Lincoln Herbert Teixeira lincolnherbert@gmail.com Governança de TI Ementa: Relacionar a governança de TI com a governança corporativa. Boas práticas

Leia mais

Aula 02 ISO 27K Normas para Gestão da Segurança da Informação. Prof. Leonardo Lemes Fagundes

Aula 02 ISO 27K Normas para Gestão da Segurança da Informação. Prof. Leonardo Lemes Fagundes Aula 02 ISO 27K Normas para Gestão da Segurança da Informação Prof. Leonardo Lemes Fagundes A invencibilidade está na defesa; a possibilidade de vitória no ataque.quem se defende mostra que sua força é

Leia mais

YURI CARLOS TIÉTRE DE ARAÚJO GOVERNANÇA CORPORATIVA: UM ESTUDO DE CASO NAS EMPRESAS PERTENCENTES AO NOVO MERCADO DA BOVESPA

YURI CARLOS TIÉTRE DE ARAÚJO GOVERNANÇA CORPORATIVA: UM ESTUDO DE CASO NAS EMPRESAS PERTENCENTES AO NOVO MERCADO DA BOVESPA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS CORRDENAÇÃO DO CURSO DE GRADAUÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO SERVIÇO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ADMINISTRAÇÃO YURI CARLOS TIÉTRE DE ARAÚJO GOVERNANÇA

Leia mais

Análise do Impacto da Adoção da Governança Corporativa sobre o Valor de Mercado das Empresas

Análise do Impacto da Adoção da Governança Corporativa sobre o Valor de Mercado das Empresas Análise do Impacto da Adoção da Governança Corporativa sobre o Valor de Mercado das Empresas Felipe Augusto de Oliveira Ferreira UCB Jairo Alano de Bittencourt jairo@ucb.br UCB Alberto Shigueru Matsumoto

Leia mais

Diretrizes de Governança Corporativa

Diretrizes de Governança Corporativa Diretrizes de Governança Corporativa DIRETRIZES DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA BM&FBOVESPA Objetivo do documento: Apresentar, em linguagem simples e de forma concisa, o modelo de governança corporativa da

Leia mais

18/08/2015. Governança Corporativa e Regulamentações de Compliance. Gestão e Governança de TI. Governança Corporativa. Governança Corporativa

18/08/2015. Governança Corporativa e Regulamentações de Compliance. Gestão e Governança de TI. Governança Corporativa. Governança Corporativa Gestão e Governança de TI e Regulamentações de Compliance Prof. Marcel Santos Silva A consiste: No sistema pelo qual as sociedades são dirigidas, monitoradas e incentivadas, envolvendo o relacionamento

Leia mais

Seminário "Governança Corporativa: Experiências em Empresas Estatais"

Seminário Governança Corporativa: Experiências em Empresas Estatais Seminário "Governança Corporativa: Experiências em Empresas Estatais" Marco Geovanne Tobias da Silva 17 de maio de 2005 O que é Governança Corporativa? Conjunto de normas de conduta a serem adotadas por

Leia mais

Governança Corporativa Pequena e Média Empresa IBGC e ACRJ

Governança Corporativa Pequena e Média Empresa IBGC e ACRJ Governança Corporativa Pequena e Média Empresa IBGC e ACRJ Patrícia Pellini Superintendência de Regulação e Orientação a Emissores 23/9/2014 Confidencial Restrita Confidencial Uso Interno X Público 1 AGENDA

Leia mais

Governança de TI. Renato Jesus

Governança de TI. Renato Jesus TI Governança Governança de TI Informações sobre o instrutor Formado em Matemática pela FAHUPE Pós-Graduado em Análise de Sistemas pelo IBAM MBA Executivo em Finanças pelo IBMEC Pós-Graduado em Comércio

Leia mais

Evolução e perspectivas da governança corporativa no Brasil

Evolução e perspectivas da governança corporativa no Brasil Evolução e perspectivas da governança corporativa no Brasil José Écio Pereira da Costa Júnior Membro dos Comitês de Auditoria da Gafisa e Votorantim Dezembro de 2014 Tendências e Perspectivas Motivadores

Leia mais

Um Estudo dos Relatórios da Administração de Empresas com Níveis Diferenciados de Governança Corporativa

Um Estudo dos Relatórios da Administração de Empresas com Níveis Diferenciados de Governança Corporativa Um Estudo dos Relatórios da Administração de Empresas com Níveis Diferenciados de Governança Corporativa Elizabeth Krauter ekrauter@usp.br Universidade de São Paulo (USP), FEA São Paulo, SP, Brasil RESUMO

Leia mais

GOVERNANÇA CORPORATIVA E A AUDITORIA DE CONTROLES INTERNOS DE ACORDO COM A LEI SARBANES-OXLEY.

GOVERNANÇA CORPORATIVA E A AUDITORIA DE CONTROLES INTERNOS DE ACORDO COM A LEI SARBANES-OXLEY. UNVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE UNESC CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS RAFAEL SOARES RAMOS GOVERNANÇA CORPORATIVA E A AUDITORIA DE CONTROLES INTERNOS DE ACORDO COM A LEI SARBANES-OXLEY.

Leia mais

Governança Corporativa

Governança Corporativa Governança Corporativa O que é, para que serve e modo de usar Eduardo José Bernini QualiHosp Centro de Convenções Rebouças, SP 27 de abril de 2015 Eduardo José Bernini Economista pela Faculdade de Economia

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ UFPI CAMPUS SENADOR HELVÍDIO NUNES DE BARROS CURSO DE BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO FAGUNES FERREIRA DE MOURA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ UFPI CAMPUS SENADOR HELVÍDIO NUNES DE BARROS CURSO DE BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO FAGUNES FERREIRA DE MOURA 0 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ UFPI CAMPUS SENADOR HELVÍDIO NUNES DE BARROS CURSO DE BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO FAGUNES FERREIRA DE MOURA GOVERNANÇA CORPORATIVA: UM ESTUDO NA REDE BANCÁRIA DE PICOS

Leia mais

O Papel do RI na Criação e Preservação de Valor. Seminário / Workshop Novembro de 2015

O Papel do RI na Criação e Preservação de Valor. Seminário / Workshop Novembro de 2015 O Papel do RI na Criação e Preservação de Valor Seminário / Workshop Novembro de 2015 PROGRAMA Abertura e boas vindas 9:00 Painel 1: Introdução ao conceitos de value 9:10 Coffee Break 10:30 Painel 2: As

Leia mais

Fato Relevante. conferir ao Grupo Cosan a capacidade de aproveitar as oportunidades de crescimento em diferentes mercados e regiões;

Fato Relevante. conferir ao Grupo Cosan a capacidade de aproveitar as oportunidades de crescimento em diferentes mercados e regiões; Fato Relevante São Paulo, 25 de junho de 2007 - Nos termos da Instrução da Comissão de Valores Mobiliários ( CVM ) n.º 358, de 30 de janeiro de 2002, e alterações posteriores e com a finalidade de informar

Leia mais

Regulação de Fundos de Investimento

Regulação de Fundos de Investimento Regulação de Fundos de Investimento Reações à crise de 2008, novidades e desafios Francisco Santos Superintendente de Relações com Investidores Institucionais 6º Congresso ANBIMA de Fundos de Investimento

Leia mais

GOVERNANÇA CORPORATIVA E RESPONSABILIDADE SOCIAL: UM ESTUDO DA RELAÇÃO ENTRE TAIS PRÁTICAS.

GOVERNANÇA CORPORATIVA E RESPONSABILIDADE SOCIAL: UM ESTUDO DA RELAÇÃO ENTRE TAIS PRÁTICAS. GOVERNANÇA CORPORATIVA E RESPONSABILIDADE SOCIAL: UM ESTUDO DA RELAÇÃO ENTRE TAIS PRÁTICAS. Resumo Este artigo tem como objetivo apresentar a relação entre governança corporativa e responsabilidade social,

Leia mais

Governança Corporativa

Governança Corporativa Governança Corporativa Universidade de Mogi das Cruzes Prof. Marco Pozam mpozam@gmail.com A U L A 0 2 Maio / 2014 1 Ementa da Disciplina Definição, objetivos, origens e evolução. Governança Corporativa

Leia mais

Solução Accenture RiskControl

Solução Accenture RiskControl Solução Accenture RiskControl As rápidas transformações econômicas e sociais que marcaram a primeira década do século XXI trouxeram novos paradigmas para a gestão empresarial. As organizações ficaram frente

Leia mais

Governança de TI utilizando o modelo do COBIT

Governança de TI utilizando o modelo do COBIT Curso e- Learning Governança de TI utilizando o modelo do COBIT O conteúdo deste curso contem marcas registradas de outras organizações nas quais as propriedades são citadas ao logo do curso sem infringir

Leia mais

Taking ESG into account Podemos evoluir para uma Economia Sustentável

Taking ESG into account Podemos evoluir para uma Economia Sustentável Taking ESG into account Podemos evoluir para uma Economia Sustentável Investimentos Sustentáveis - O que é material para a análise e decisão de investimentos? Dos princípios aos indicadores chaves de performance

Leia mais

EM PAUTA O QUE É PRECISO FAZER PARA VIABILIZAR O ACESSO DE PEQUENAS & MÉDIAS EMPRESAS AO MERCADO DE CAPITAIS NO BRASIL?

EM PAUTA O QUE É PRECISO FAZER PARA VIABILIZAR O ACESSO DE PEQUENAS & MÉDIAS EMPRESAS AO MERCADO DE CAPITAIS NO BRASIL? O QUE É PRECISO FAZER PARA VIABILIZAR O ACESSO DE PEQUENAS & MÉDIAS EMPRESAS AO MERCADO DE CAPITAIS NO BRASIL? 8 REVISTA RI Setembro 2013 É o mercado de capitais brasileiro que precisa das pequenas e médias

Leia mais

Por que abrir o capital?

Por que abrir o capital? Por que abrir capital? Por que abrir o capital? Vantagens e desafios de abrir o capital Roberto Faldini Fortaleza - Agosto de 2015 - PERFIL ABRASCA Associação Brasileira de Companhias Abertas associação

Leia mais

Mercado de Ações O que são ações? Ação é um pedacinho de uma empresa Com um ou mais pedacinhos da empresa, você se torna sócio dela Sendo mais formal, podemos definir ações como títulos nominativos negociáveis

Leia mais

Governança Corporativa

Governança Corporativa Governança Corporativa HSBC & Mercado O HSBC e o Mercado No mundo, na América Latina e no Brasil 1 08 HSBC O HSBC no mundo 9.500 agências em 86 países 335.000 colaboradores 100 milhões de clientes Maior

Leia mais

FINANÇAS E MERCADOS FINANCEIROS A Consolidação do Mercado de Capitais Brasileiro João Basilio Pereima Neto *

FINANÇAS E MERCADOS FINANCEIROS A Consolidação do Mercado de Capitais Brasileiro João Basilio Pereima Neto * FINANÇAS E MERCADOS FINANCEIROS A Consolidação do Mercado de Capitais Brasileiro João Basilio Pereima Neto * O mercado de capitais brasileiro vai fechar o ano de 2007 consolidando a tendência estrutural

Leia mais

Abertas inscrições para o MBA em IFRS da FIPECAFI

Abertas inscrições para o MBA em IFRS da FIPECAFI Abertas inscrições para o MBA em IFRS da FIPECAFI A FIPECAFI (Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras) está com as inscrições abertas para a primeira turma do MBA em IFRS (Normas

Leia mais

Bovespa Mais: pavimentando o caminho das futuras blue chips do mercado acionário

Bovespa Mais: pavimentando o caminho das futuras blue chips do mercado acionário Bovespa Mais: pavimentando o caminho das futuras blue chips do mercado acionário O Bovespa Mais é um dos segmentos especiais de listagem administrados pela Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros (BM&FBOVESPA)

Leia mais

Preparação da Empresa para o Capital Empreendedor. Sidney Chameh ABVCAP

Preparação da Empresa para o Capital Empreendedor. Sidney Chameh ABVCAP Preparação da Empresa para o Capital Empreendedor Sidney Chameh ABVCAP Agenda Mudança Cultural Passos para obtenção do capital empreendedor O que os fundos procuram Seleção de projetos Ciclo de Investimento

Leia mais

PRINCÍPIOS DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA AGCO CORPORATION. 4 de dezembro de 2014

PRINCÍPIOS DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA AGCO CORPORATION. 4 de dezembro de 2014 PRINCÍPIOS DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA AGCO CORPORATION 4 de dezembro de 2014 I. Finalidade Estes Princípios de Governança Corporativa, adotados pelo Conselho Diretor da Empresa, juntamente com os estatutos

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ ORIGEM e COMPOSIÇÃO O Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC) foi idealizado a partir da união de esforços e comunhão de objetivos das seguintes entidades: -ABRASCA: Presidente - ANTONIO DUARTE CARVALHO

Leia mais

14º Congresso de Auditoria Interna e Compliance

14º Congresso de Auditoria Interna e Compliance O Compliance e as metodologias para monitorar riscos de não conformidade 14º Congresso de Auditoria Interna e Compliance 11 de novembro 2014 14 horas Agenda Os principais objetivos do nosso encontro 1.

Leia mais

2 Abertura de capital

2 Abertura de capital 2 Abertura de capital 2.1. Mercado de capitais O Sistema Financeiro pode ser segmentado, de acordo com os produtos e serviços financeiros prestados, em quatro tipos de mercado: mercado monetário, mercado

Leia mais

Governança do Empreendimento Sistema Produtor São Lourenço

Governança do Empreendimento Sistema Produtor São Lourenço Governança do Empreendimento Sistema Produtor São Lourenço 04/08/2015 1. Sistema Produtor São Lourenço 1. Sistema Produtor São Lourenço Desenho esquemático 2. Governança Corporativa 2. Governança Corporativa

Leia mais

ESTATUTO DO COMITÊ DE AUDITORIA DO CONSELHO DIRETOR 23 DE OUTUBRO DE 2014

ESTATUTO DO COMITÊ DE AUDITORIA DO CONSELHO DIRETOR 23 DE OUTUBRO DE 2014 ESTATUTO DO COMITÊ DE AUDITORIA DO CONSELHO DIRETOR 23 DE OUTUBRO DE 2014 I. FINALIDADE A finalidade do Comitê de Auditoria da AGCO Corporation (a Empresa ) é auxiliar o Conselho Diretor (o Conselho )

Leia mais

Programa de Formação, Fortalecimento e Consolidação

Programa de Formação, Fortalecimento e Consolidação Programa de Formação, Fortalecimento e Consolidação da Cultura de Companhia Aberta 2 0 0 6 Governança Corporativa nas Diversas Instâncias da Companhia 28 e 29 de agosto BOVESPA São Paulo, SP coordenação

Leia mais

Responsabilidade socioambiental: caminhos para uma política empresarial

Responsabilidade socioambiental: caminhos para uma política empresarial Responsabilidade socioambiental: caminhos para uma política empresarial Referência mundial em sustentabilidade, com Bolsa de Johanesburgo, pelo Relatório Bolsas de Valores Sustentáveis Relatório de Progresso,

Leia mais

Reunião APIMEC 2013. São Paulo, 19 de dezembro de 2013

Reunião APIMEC 2013. São Paulo, 19 de dezembro de 2013 Reunião São Paulo, 19 de dezembro de Importante O presente material tem caráter somente informacional. Não constitui uma oferta ou solicitação de investimento em qualquer fundo aqui mencionado ou quaisquer

Leia mais

GOVERNANÇA CORPORATIVA E GERAÇÃO DE VALOR AOS ACIONISTAS

GOVERNANÇA CORPORATIVA E GERAÇÃO DE VALOR AOS ACIONISTAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ECONOMIA MONOGRAFIA GOVERNANÇA CORPORATIVA E GERAÇÃO DE VALOR AOS ACIONISTAS CARLOS GUILHERME DE PAULA AGUIAR ORIENTADOR: Prof. Márcio Souza Guimarães

Leia mais

Governança. Sistemas de Informação 8º Período Prof: Mafran Oliveira

Governança. Sistemas de Informação 8º Período Prof: Mafran Oliveira Governança Sistemas de Informação 8º Período Prof: Mafran Oliveira 1 Definição de Governança Governança Corporativa: É a Estrutura que identifica os objetivos de uma organização e de que forma pode-se

Leia mais

Regulação do mercado de valores mobiliários: modelos e objetivos.

Regulação do mercado de valores mobiliários: modelos e objetivos. Regulação do mercado de valores mobiliários: modelos e objetivos. Flavia Mouta Superintendente de Desenvolvimento do Mercado São Paulo, 11 de setembro de 2014 O conteúdo deste apresentação reflete a opinião

Leia mais

MBA: Master in Project Management

MBA: Master in Project Management Desde 1968 MBA: Master in Project Management Projetos e Tecnologia da Informação FMU Professor: Marcos A.Cabral Agenda 1 Objetivos 2 Metodologia 3 Avaliação 4 Dicas gerais 5 Conteúdo 2 Objetivos Desafios

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE SARBANES-OXLEY

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE SARBANES-OXLEY FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE SARBANES-OXLEY BRUNO VIEIRA DE MENEZES DAYSE SOARES SANTOS JADSON DE SÁ LUCIELMO DE AQUINO SANTOS SAULO JOSÉ

Leia mais

Education Center Division - Brasil 04/05/2009

Education Center Division - Brasil 04/05/2009 MBA Engenharia de Negócios -Governança Corporativa Aulas 1 e Prof. Jeferson D Addario, CBCP, ISO 71 Lead Auditor, CobiTc Sócio-Diretor da DARYUS Consultoria Consultor Sênior em Gestão de Riscos 1 Caro

Leia mais

Governança Corporativa e Sustentabilidade. Carlos Eduardo Lessa Brandão celb@iname.com (11) 9221-7444

Governança Corporativa e Sustentabilidade. Carlos Eduardo Lessa Brandão celb@iname.com (11) 9221-7444 Governança Corporativa e Sustentabilidade Carlos Eduardo Lessa Brandão celb@iname.com (11) 9221-7444 Londrina, 21 de outubro de 2010 Conteúdo Governança Corporativa Sustentabilidade Cooperativas IBGC Perguntas

Leia mais

DOCUMENTO PROTEGIDO PELA LEI DE DIREITO AUTORAL

DOCUMENTO PROTEGIDO PELA LEI DE DIREITO AUTORAL UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA GOVERNANÇA CORPORATIVA NO MODELO EMPRESARIAL BRASILEIRO DOCUMENTO PROTEGIDO PELA LEI DE DIREITO AUTORAL Por: Fabio Neves Carvalho

Leia mais

V Fórum Abisolo. Desafios e Oportunidades da Governança Corporativa. Agosto/2013

V Fórum Abisolo. Desafios e Oportunidades da Governança Corporativa. Agosto/2013 V Fórum Abisolo Desafios e Oportunidades da Governança Corporativa Agosto/2013 0 0 Governança Corporativa Sistema pelo qual as empresas são dirigidas, monitoradas e incentivadas, envolvendo o relacionamento

Leia mais

Critérios e vantagens para as empresas que optam pela abertura de capital 1

Critérios e vantagens para as empresas que optam pela abertura de capital 1 245 Critérios e vantagens para as empresas que optam pela abertura de capital 1 UMINO, Cássia Akiko 2 ALCANTARA NETTO, Dimas de Barros 3 Introdução O presente texto tem como objetivo tratar do trabalho

Leia mais

Eficácia limitada FINANÇAS. por Adriana Wilner FGV-EAESP

Eficácia limitada FINANÇAS. por Adriana Wilner FGV-EAESP FINANÇAS Eficácia limitada Os escândalos financeiros envolvendo grandes corporações trouxeram para o primeiro plano a necessidade de maior vigilância sobre o comportamento de empresas e de seus principais

Leia mais

Empresas de Capital Fechado, ou companhias fechadas, são aquelas que não podem negociar valores mobiliários no mercado.

Empresas de Capital Fechado, ou companhias fechadas, são aquelas que não podem negociar valores mobiliários no mercado. A Ação Os títulos negociáveis em Bolsa (ou no Mercado de Balcão, que é aquele em que as operações de compra e venda são fechadas via telefone ou por meio de um sistema eletrônico de negociação, e onde

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE PROJETOS. Governança CORPORATIVA

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE PROJETOS. Governança CORPORATIVA ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE PROJETOS Governança CORPORATIVA [1] Visão Panorâmica de Governança Corporativa Conceitos Fundamentais Estudo de Caso: O Banco Pan Americano Estudo de caso: ENRON Conceitos fundamentais

Leia mais

AUDITORIA PROF. ERIC DUARTE CAMPOS

AUDITORIA PROF. ERIC DUARTE CAMPOS AUDITORIA PROF. ERIC DUARTE CAMPOS ETIMOLOGIA AUDITORIA origina-se do latim audire (ouvir). Inicialmente foi utilizada pelos ingleses auditingpara representar os termos de verificação dos registros contábeis.

Leia mais

Fernando José Vieira Torres Práticas de Governança Corporativa, Gestão dos Riscos e Análise do Desempenho nos Fundos de Pensão Fachesf e Celpos

Fernando José Vieira Torres Práticas de Governança Corporativa, Gestão dos Riscos e Análise do Desempenho nos Fundos de Pensão Fachesf e Celpos Universidade Federal de Pernambuco Centro de Ciências Sociais Aplicadas Departamento de Ciências Administrativas Programa de Pós-Graduação em Administração - PROPAD Fernando José Vieira Torres Práticas

Leia mais

UNIVERSIDADE CÂNDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO FINANÇAS E GESTÃO CORPORATIVA. FACULDADE INTEGRADA AVM.

UNIVERSIDADE CÂNDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO FINANÇAS E GESTÃO CORPORATIVA. FACULDADE INTEGRADA AVM. UNIVERSIDADE CÂNDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO FINANÇAS E GESTÃO CORPORATIVA. FACULDADE INTEGRADA AVM. Governança Corporativa como Instrumento de Regulamentação Bancária. Por:Rafaela Cristina Coelho de Queiroz.

Leia mais

Governança de TI com melhores práticas COBIT, ITIL e BSC

Governança de TI com melhores práticas COBIT, ITIL e BSC {aula #1} com melhores práticas COBIT, ITIL e BSC www.etcnologia.com.br Rildo F Santos rildo.santos@etecnologia.com.br twitter: @rildosan (11) 9123-5358 skype: rildo.f.santos (11) 9962-4260 http://rildosan.blogspot.com/

Leia mais

Gestão de Sistemas de Informação I Introdução ao conceito de Governança de TI

Gestão de Sistemas de Informação I Introdução ao conceito de Governança de TI Gestão de Sistemas de Informação I Introdução ao conceito de Governança de TI Professor Samuel Graeff prof.samuel@uniuv.edu.br Introdução A seguir, serão abordados alguns conceitos históricos da Gestão

Leia mais