estatísticas rápidas - junho de 2012 Nº 86

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "estatísticas rápidas - junho de 2012 Nº 86"

Transcrição

1 estatísticas rápidas - junho de 212 Nº 86 1/16

2 Índice A. Resumo B. Consumo de Combustíveis no Mercado Interno C. Consumo e preços de Derivados do Petróleo no Mercado Interno C1. Consumos Globais C2. Gasolina e Gasóleo C3. Fuel e GPL D. Consumo de Gás Natural no Mercado Interno E. Consumo de Carvão no Mercado Interno F. Consumo na Aviação e Bancas G. Cotações G1. Estrutura e Evolução de Preços em Portugal Continental G2. Representação Gráfica da Estrutura de Preços em Portugal Continental G3. Cotações Internacionais do petróleo Bruto e Câmbios G4. Cotações Internacionais e Preços Médios Nacionais sem Taxas H. Quadros Complementares 2/16

3 A. Resumo A informação disponibilizada na presente publicação tem um carácter provisório para o ano de 211 e 212, sendo relativa ao c onsumo dos principais combustíveis em junho de 212, tendo por base o ano móvel. Apresenta -se, ainda, informação resultante da monitorização dos seus preços. O consumo global de combustíveis fósseis, quando comparado com o período homólogo do ano anterior, apresentou uma redução sig nificativa de -3,1%. Este decréscimo global, apesar do aumento muito significativo do consumo de carvão de +56,3%, resultante de uma maior utilização pelas centrais térmicas a carvão desde junho de 211, deve-se à elevada redução dos consumos nos restantes produtos. No respeitante aos produtos de petróleo continuou -se a verificar uma redução global muito significativa nos consumos (-1,%), sendo mais significativa as reduções apresentadas no fuelóleo ( -16,8%), no GPL (-12,7)% e no coque de petróleo (-1,1%). As gasolinas e o gasóleo também continuam a apresentar uma redução significativa no consumo, respetivamente, -9,7% e -8,8. A redução verificada no consumo do fuelóleo deve-se principalmente à diminuição dos consumos deste produto para a produção de ener gia elétrica (-54,1%). No mês de junho de 212 a cotação média do Brent foi de 75,97 /bbl (95,16 USD/bbl) o que representa uma redução de -11,6% face à cotação média de Maio/212 (-13,4% USD/bbl) e uma redução em euros de -4,% face ao mês homólogo de 211 (-16,4% USD/bbl). Relativamente à cotação média anual de 211 verificou-se uma redução de -4,9% em euros (-14,4% USD/bbl). Relativamente ao consumo dos produtos derivados do petróleo, em junho de 212, verificou -se uma redução de -1,% (em tep), quando comparado com o período homólogo. Analisando a evolução dos consumos dos produtos derivados do petróleo, por tipo de produto e para o mesmo p eríodo, continua a merecer especial atenção, tal como já foi dito anteriormente, a redução verificada nos consumos do mercado interno do fuelóleo ( -16,8%). Para o mesmo período o consumo de fuelóleo na indústria, em ton, apresentou uma redução de -14,9%, enquanto na produção de energia elétrica a redução foi de -54,1%, devido principalmente à desqualificação da maioria das centrais a fuelóleo existentes. Relativamente ao consumo global do GPL, o ano móvel aponta novamente para uma redução global muito significativa dos consumos (-12,7%), quando comparado com o período homólogo, tendência se vem a verif icar desde agosto de 211. O consumo de propano apresenta um agravamento na redução dos consumos de -15,%, enquanto que o butano também continua a apresentar uma redução de -12,1%. Só o GPL Auto apresenta um crescimento de +7,%. Relativamente aos consumos de gás natural, em junho de 212, continua a verificar -se um agravamento muito significativo de -14,1% (em tep), seguindo a tendência de decréscimo no consumo de gás natural, em comparação com o período homólogo, que vem a verificar-se desde agosto de 211, devido principalmente ao decréscimo verificado no sector eletroprodutor (-4,1%), muito mais acentuado que nos meses anteriores. Em contrapartida, os restantes setores (doméstico, serviços e indústria) continuam a apresentar um aumento no consumo (+4,6%). Quanto ao consumo de carvão, em junho de 212, continua a apresentar um crescimento muito significativo de +56,3% (em tep), q uando comparado com o período homólogo anterior, tendência que se vem a verificar desde junho de 211. A sua utilização para a produção de energia elétrica cresceu 57,8% (em tep), relativamente ao período homólogo anterior, enquanto no sector industrial o consumo continua a apresentar uma redução muito s ignificativa, de -3% (em tep). O aumento do consumo de carvão na produção de energia elétrica, deve -se, principalmente, ao regime de baixa hidraulicidade que s e tem vindo a verificar este ano e ao seu preço concorrencial com o do Gás Natural. Embora o preço do carvão em 211 tenha aumentado significativamente em relação a 21 (~33%), durante os cinco primeiros meses de 212 o preço médio baixou significativamente para os níveis de 21. O consumo global dos combustíveis rodoviários, em junho de 212,e relativamente ao período homólogo precedente, continua a a presentar uma tendência significativa de redução (-8,7%). Com exceção do GPL Auto que apresentou um crescimento no consumo de +8,3%, os outros combustív eis rodoviários apresentaram um agravamento na redução do consumo: as gasolinas com uma redução global de -9,7% (gasolina sem chumbo 98 com uma redução de -22,9%, enquanto a gasolina sem chumbo 95 a redução foi de -8,3%); os gasóleos, apresentaram uma tendência de redução global de -8,8%, onde o gasóleo rodoviário teve uma redução de -8,5%, o gasóleo colorido (agrícola) de -5,1% e o gasóleo de aquecimento apresentou uma redução mais significativa de - 21,3%. O preço médio, ponderado, de venda ao público (PVP) dos combustíveis rodoviários em Portugal Continental, quando comparados c om o mês homólogo do ano anterior, apresentam a seguinte evolução: gasolina IO95 +4,9%; gasóleo rodoviário +4,8%; GPL Auto +4,6%. Relativamente ao mês anterior, o PVP médio, ponderado, do GPL Auto praticamente estabilizou (-,1%), enquanto que a gasolina 95 apresentou uma redução de -1,1% e o gasóleo rodoviário -1,9%. Nas bancas marítimas, o consumo de gasóleo estabilizou ( -,1%), relativamente ao período homólogo, enquanto que o consumo de fuelóleo continua a ter uma linha tendencial de crescimento muito significativo, apresentada nos últimos meses, tendo aumentado em 51,5%. O consumo de JP1, comparando com o período homólogo do ano anterior, mantém a tendencia para estabilizar (+,1%). 1 de agosto de 212 3/16

4 1 3 tep B. Consumo de Combustíveis no Mercado Interno Ano Móvel - Consumo Global de Combustíveis no Mercado Interno (1 3 tep) GPL Gasolinas Gasóleos Fuel Coque de Petróleo Gás Natural Carvão 1% 9% 8% 7% 6% 5% 4% 3% 2% 1% % Ano Móvel: Mercado Interno (1 3 tep) % var. mês homólogo do ano anterior Total ,%,6%,3%,3%,4% -1,9% -3,1% Gás Natural ,4%,2% -2,6% -5,6% -8,% -12,2% -14,1% Prod. Petróleo ,7% -8,4% -8,2% -8,2% -8,8% -9,6% -1,% GPL ,6% -3,8% -3,1% -4,8% -6,5% -1,9% -12,7% Gasolinas ,1% -9,6% -9,7% -9,5% -1,2% -9,7% -9,7% Gasóleos ,1% -7,1% -7,3% -7,5% -7,8% -8,2% -8,8% Fuel ,3% -16,5% -15,1% -15,6% -15,9% -16,8% -16,8% Coque de Petróleo ,% -14,5% -1,6% -6,4% -9,2% -11,6% -1,1% Carvão ,9% 53,1% 53,9% 61,3% 72,5% 63,3% 56,3% Rodoviários ,9% -7,% -7,3% -7,5% -7,9% -8,2% -8,7% GPL Auto 28,4 28,2 28, 28,1 28, 27,9 27,9 29, 29,2 29,7 29,6 29,7 3, 3,2 2,1% 3,8% 5,8% 5,3% 6,% 7,4% 8,3% Gasolinas ,1% -9,6% -9,7% -9,5% -1,2% -9,7% -9,7% Gasóleo ,% -6,3% -6,7% -6,9% -7,3% -7,9% -8,5% 4/16

5 1 3 toneladas C. Consumo e Preços de Derivados do Petróleo no Mercado Interno C1. Consumo Global Ano Móvel - Consumo dos Principais Derivados do Petróleo no Mercado Interno (1 3 ton) Fuel Gasóleo Gasolinas GPL Ano Móvel: Mercado Interno (1 3 ton) % var. mês homólogo do ano anterior Prod. Petróleo ,5% -8,2% -8,1% -8,4% -8,9% -9,6% -1,1% GPL ,6% -3,8% -3,1% -4,8% -6,5% -1,9% -12,7% Gasolinas ,1% -9,6% -9,7% -9,5% -1,2% -9,7% -9,7% Gasóleo ,1% -7,1% -7,3% -7,5% -7,8% -8,2% -8,8% Fuel ,3% -16,5% -15,1% -15,6% -15,9% -16,8% -16,8% Evolução do Preço Médio (impostos incluídos) em Portugal Continental ( ) 1,9 1,8 GPL Auto ( /litro) Gasolina IO95 ( /litro) Gasolina IO98 ( /litro) Gasóleo rodoviário ( /litro) Gasóleo colorido e marcado ( /litro) Gasóleo de aquecimento ( /litro) Fuelóleo <1%S ( /kg) 1,7 1,6 1,5 1,4 1,3 1,2 1,1 1,,9,8,7,6,5 nov dez jan fev mar abr mai jun jul ago set out nov dez jan fev mar abr mai jun D Gasolina IO95 ( /litro) 1,376 1,436 1,492 1,49 1,545 1,581 1,59 1,553 1,556 1,552 1,566 1,54 1,527 1,521 1,588 1,62 1,677 1,717 1,647 1,629 4,9% Gasolina IO98 ( /litro) 1,442 1,499 1,555 1,556 1,69 1,646 1,658 1,627 1,625 1,625 1,638 1,616 1,63 1,596 1,656 1,699 1,757 1,798 1,729 1,711 5,2% Gasóleo Rod. ( /litro) 1,178 1,222 1,31 1,342 1,398 1,411 1,373 1,354 1,358 1,353 1,365 1,379 1,41 1,397 1,443 1,443 1,474 1,469 1,446 1,418 4,8% GPL Auto ( /litro),685,711,762,785,786,787,786,774,769,764,755,747,746,744,751,764,788,86,811,81 4,6% Gasóleo C.M. ( /litro),89,849,897,939,992 1,5,974,967,971,97,982,998 1,25 1,16 1,51 1,68 1,1 1,11 1,77 1,4 7,5% Gasóleo Aq. ( /litro),88,912,951,974 1,41 1,84 1,7 1,63 1,66 1,67 1,7 1,76 1,12 1,18 1,247 1,288 1,325 1,325 1,35 1,278 2,2% Fuelóleo <1%S ( /kg),66,635,65,669,741,774,742,755,772,752,771,771,791,86,847,867,93,897,859,811 7,3% A última coluna corresponde à variação percentual do último preço em relação ao mês homólogo do ano anterior 5/16

6 1 3 toneladas 1 3 toneladas C2. Gasolina e Gasóleo no Mercado Interno Ano Móvel - Gasolinas no Mercado Interno (1 3 ton) s/chumbo 95 s/chumbo 98 Ano Móvel: Mercado Interno de Gasolinas (1 3 ton) % var. mês homólogo do ano anterior Total ,1% -9,6% -9,7% -9,5% -1,2% -9,7% -9,7% s/chumbo ,4% -8,% -8,2% -8,% -8,7% -8,3% -8,3% s/chumbo ,% -24,2% -24,% -23,5% -23,8% -23,1% -22,9% Ano Móvel - Gasóleo no Mercado Interno (1 3 ton) Rodoviário Colorido Aquecimento Ano Móvel: Mercado Interno de Gasóleo (1 3 ton) % var. mês homólogo do ano anterior Total ,1% -7,1% -7,3% -7,5% -7,8% -8,2% -8,8% Rodoviário ,% -6,3% -6,7% -6,9% -7,3% -7,9% -8,5% Colorido ,6% -6,2% -3,6% -3,5% -5,2% -4,2% -5,1% Aquecimento ,2% -27,5% -26,% -26,3% -23,% -21,2% -21,3% Ano Móvel: Mercado Interno de Combustíveis Rodoviários (1 3 ton) % var. mês homólogo do ano anterior Rodoviários ,9% -7,% -7,3% -7,4% -7,9% -8,2% -8,7% GPL Auto 25,8 25,6 25,5 25,6 25,5 25,4 25,4 26,4 26,6 27, 26,9 27,1 27,3 27,5 2,1% 3,8% 5,8% 5,3% 6,% 7,4% 8,3% Gasolinas ,1% -9,6% -9,7% -9,5% -1,2% -9,7% -9,7% Gasóleo ,% -6,3% -6,7% -6,9% -7,3% -7,9% -8,5% 6/16

7 1 3 toneladas 1 3 toneladas C3. Fuel e GPL no Mercado Interno Ano Móvel - Fuel (1 3 ton) 1 9 En. Elétrica Indústria Ano Móvel: Mercado Interno de Fuel (1 3 ton) % var. mês homólogo do ano anterior Total ,3% -16,5% -15,1% -15,6% -15,9% -16,8% -16,8% Indústria ,4% -14,8% -13,6% -14,1% -14,4% -15,2% -14,9% En. Elétrica ,7% -51,9% -47,7% -48,6% -47,1% -49,6% -54,1% Ano Móvel - GPL (1 3 ton) 8 Propano Butano Gas Auto Ano Móvel: Mercado Interno de GPL (1 3 ton) % var. mês homólogo do ano anterior Total ,6% -3,8% -3,1% -4,8% -6,5% -1,9% -12,7% Gás Auto 25,8 25,6 25,5 25,6 25,5 25,4 25,4 26,4 26,6 27, 26,9 27,1 27,3 27,5 2,1% 3,8% 5,8% 5,3% 6,% 7,4% 8,3% Butano ,2% -5,6% -4,% -4,7% -4,3% -9,7% -11,7% Propano ,3% -3,1% -3,% -5,4% -8,5% -12,8% -14,6% 7/16

8 D. Consumo de Gás Natural no Mercado Interno e Preços Ano Móvel - Gás Natural (1 6 Nm 3 ) 1 6 Nm Restantes sectores Produção de Energia Elétrica Ano Móvel: Mercado Interno de Gás Natural (1 6 Nm 3 ) % var. mês homólogo do ano anterior Total ,2%,1% -2,5% -5,5% -7,8% -12,% -13,9% Prod. E. Elétrica ,3% -5,2% -11,6% -2,3% -26,1% -36,5% -4,1% Restantes sectores ,% 3,6% 3,5% 4,8% 5,1% 5,6% 4,6% PCi Médio kcal/nm 3 38,73 38,71 38,72 38,73 38,71 38,7 38,71 38,79 38,78 38,72 38,7 38,68 38,67 MJ/Nm 3 PCs Médio kcal/nm 3 42,84 42,84 42,85 42,86 42,87 42,87 42,88 42,91 42,91 42,84 42,82 42,8 42,67 MJ/Nm 3 PCi - Poder Calorifico inferior; PCs - Poder Calorifico superior Evolução do Preço Médio do Gás Natural ( /GJ) 24, 23, 22, 21, 2, 19, 18, 17, 16, 15, 14, 13, 12, 11, 1, 9, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2, 1,, Consumidor doméstico; Banda de consumo D2 (impostos incluidos) Consumidor industrial; Banda de consumo I3 (preço sem IVA) 27 T1 27 T2 27 T3 27 T4 28 T1 28 T2 28 T3 28 T4 29 T1 29 T2 29 T3 29 T4 21 T1 21 T2 21 T3 21 T4 211 T1 211 T2 211 T3 211 T4 D Doméstico D2 ( /GJ) 18,63 18,41 18,13 18,13 17,37 17,37 17,48 17,48 16,78 16,78 16,52 16,52 16,49 16,49 17,49 17,49 16,95 16,95 19,32 22,42 28,2% Indústria I3 ( /GJ) 7,76 7,76 8,2 8,2 8,69 8,69 9,21 9,21 9,42 9,42 7,22 7,22 7,62 7,62 9,28 9,28 9,4 9,4 1,59 1,59 14,1% Preço com do consumidor doméstico na banda de consumo D2: (de 2 a 2 GJ/Ano); Preço sem IVA do consumidor indústrial na banda de consumo I3: de 1 a 1 GJ/Ano A última coluna corresponde à variação percentual do último preço em relação ao trimestre homólogo do ano anterior 8/16

9 1 3 ton E. Consumo de Carvão no Mercado Interno Ano Móvel - Carvão (1 3 ton) Indústria Produção de Energia Elétrica Ano Móvel: Carvão na Produção de Energia Elétrica (Hulha) % var. mês homólogo do ano anterior 1 3 ton ,4% 6,6% 61,% 68,5% 79,7% 68,3% 6,1% 1 3 tep ,9% 56,8% 57,6% 65,2% 76,2% 65,5% 57,8% PCI Médio kcal/kg 25,58 25,62 25,62 25,62 25,62 25,62 25,62 25,62 24,99 24,99 24,99 24,99 24,99 24,99 MJ/kg Ano Móvel: Carvão na Indústria (Hulha, Antracite e Coque) % var. mês homólogo do ano anterior 1 3 ton % -63% -64% -59% -48% -35% -3% 1 3 tep % -61% -62% -57% -47% -35% -3% PCI Médio kcal/kg 27,8 27,11 27,6 27,3 27,5 27,15 27,58 28,64 28,54 28,5 28,49 28,28 28,24 27,96 MJ/kg 9/16

10 1 3 toneladas 1 3 toneladas F. Consumo na Aviação e Bancas Ano Móvel Aviação - Jet's (1 3 ton) Ano Móvel: Aviação JP1 (1 3 ton) % var. mês homólogo do ano anterior JP ,8% 1,5% 2,2% 1,8% 1,%,5%,1% Ano Móvel Bancas - Fuel e Gasóleo (1 3 ton) Fuel Gasóleo Ano Móvel: Bancas Gasóleo e Fuel (1 3 ton) % var. mês homólogo do ano anterior Gasóleo ,9% -3,2% 1,1%,9% -,4%,7% -,1% Fuel ,4% 25,% 34,5% 32,9% 3,6% 35,1% 51,5% 1/16

11 G. Cotações G1. Estrutura e Evolução de Preços em Portugal Continental Gasolina sem Chumbo 95 RON ( /litro) Gasolina sem Chumbo 98 RON ( /litro) GPL Automóvel ( /litro) Preço IVA IVA Total Preço Preço IVA IVA Total Preço Preço IVA IVA Total Preço s/ (%) ( ) Taxas Final s/ (%) ( ) Taxas Final s/ (%) ( ) Taxas Final 23,38,53 19,154,657,965,356,53 19,163,666 1,22,349,5 19,76,126,475 24,346,522 19,165,687 1,33,41,522 19,175,697 1,98,371,51 19,8,131,52 25,422,528 21,2,728 1,15,479,528 21,212,74 1,219,42,52 21,95,147,549 26,5,557 21,222,779 1,279,562,557 21,235,792 1,354,436,53 21,13,156,592 27,511,582 21,23,812 1,323,582,582 21,245,827 1,49,437,54 21,13,157,594 28,567,583 2,5,236,819 1,386,647,583 2,5,252,835 1,482,494,55 2,5,113,168,662 29,455,583 2,28,791 1,246,52,583 2,221,84 1,323,46,55 2,92,147,553 21,557,583 2,5,234,817 1,373,611,583 2,5,245,828 1,438,57,56 2,5,115,169, ,671,583 23,289,872 1,543,728,583 23,32,885 1,613,56,64 23,143,27, T1,644,583 23,282,865 1,51,697,583 23,294,877 1,574,568,64 23,145,29, T2,697,583 23,294,877 1,575,753,583 23,37,89 1,644,572,64 23,146,21, T3,683,583 23,291,874 1,558,742,583 23,35,888 1,629,556,64 23,143,27, T4,66,583 23,286,869 1,529,722,583 23,3,883 1,65,542,64 23,139,23, T1,74,584 23,35,889 1,628,82,584 23,319,93 1,74,559,65 23,144,29, T2,776,584 23,313,897 1,673,842,584 23,328,912 1,754,593,65 23,151,216,89 Gasóleo Rodoviário ( /litro) Gasóleo Colorido e Marcado ( /litro) Gasóleo para Aquecimento ( /1 litros) Preço IVA IVA Total Preço Preço IVA IVA Total Preço Preço IVA IVA Total Preço s/ (%) ( ) Taxas Final s/ (%) ( ) Taxas Final s/ (%) ( ) Taxas Final 23,37,29 19,113,43,71,315,6 12,45,15,42 37,65 87, ,46 135,35 443, 24,356,37 19,126,433,789,361,76 12,52,128, ,28 89, ,7 141,72 486, 25,464,312 21,163,475,939,48,77 12,67,144, ,46 9, ,89 156,54 615, 26,525,338 21,181,519 1,44,532,78 12,73,151,683 51,35 91, ,21 163,65 674, 27,53,364 21,188,551 1,81,539,78 12,74,152, ,91 137, ,89 215,9 727, 28,681,364 2,5,214,578 1,26,695,78 12,93,171, ,53 176, ,29 276,47 936, 29,477,364 2,168,532 1,9,525,78 12,72,15, ,5 176, ,35 249,53 684,58 21,594,364 2,5,196,56 1,154,622,78 12,5,88,166, ,94 185,59 12,5 92,33 277,92 829,86 211,75,364 23,256,62 1,37,787,78 13,113,191, ,44 242, ,49 363,55 156, 211T1,731,364 23,252,616 1,347,756,78 13,18,186, ,45 213, ,79 327,62 989,7 211T2,757,364 23,258,622 1,379,791,78 13,113,191, ,31 251, ,34 374,82 172,13 211T3,741,364 23,254,618 1,359,784,78 13,112,19, ,4 251, ,83 374,31 167,72 211T4,77,364 23,261,625 1,395,818,78 13,117,195 1,13 717,61 251, ,98 377,46 195,7 212T1,816,366 23,272,638 1,454,872,78 13,123,21 1,73 753,62 292, ,6 533,6 1286,68 212T2,813,366 23,271,637 1,45,878,78 13,124,22 1,8 771,26 292, ,66 537,12 138,38 Gás Natural ( /GJ) - Doméstico Gás Natural ( /GJ) - Indústria Fuelóleo 1% S ( /ton) - Indústria Preço Preço IVA IVA Total Preço Preço Preço IVA IVA Total Preço Preço IVA IVA Total Preço s/ s/ IVA (%) ( ) Taxas Final s/ s/ IVA (%) ( ) Taxas Final s/ (%) ( ) Taxas Final 23 15,984 5,799,799 16,783 6,8, 6,8 241,15 13,26, 13,26 254, ,647 5,832,832 17,479 5,495, 5, ,84 14,78, 14,78 238, ,643 5,882,882 18,525 6,544, 6, ,83 15,17, 15,17 312, 26 18,461 5,923,923 19,384 7,595, 7, ,69 15,3, 15,3 396, ,85 5,893,893 18,743 7,476, 7, ,7 15,3, 15,3 429, 28 16,592 5,83,83 17,422 8,952, 8, ,7 15,3, 15,3 542, 29 15,856 5,793,793 16,649 8,323, 8, ,48 15,3, 15,3 449, ,38 5,5,888,955 16,993 8,448, 8, ,92 15,3, 15,3 585, ,85 17,59 1,3 1,81 2,17 18,912 9,97 9,994,,24 9, ,73 15,3, 15,3 75,3 211T1 15,75 16,95 6,959 1,2 16,95 9,38 9,398,,18 9, ,62 15,3, 15,3 69,92 211T2 15,75 16,95 6,959 1,2 16,95 9,38 9,398,,18 9,398 74,58 15,3, 15,3 755,88 211T3 17,86 18,23 6 1,94 1,464 19,324 1,56 1,59,,3 1,59 748,47 15,3, 15,3 763,77 211T4 17,86 18, ,193 4,563 22,423 1,56 1,59,,3 1,59 774,24 15,3, 15,3 789,54 212T1 854,66 15,65, 15,65 87,31 212T2 84,12 15,65, 15,65 855,77 Notas: Os valores apresentados correspondem à média dos preços em cada período. Por alteração da metodologia (Eurostat) os preços a partir do 2º semestre de 27 referem-se ao consumidor doméstico na banda D2: 2 a 2 GJ/Ano. Por alteração da metodologia (Eurostat) os preços a partir do 2º semestre de 27 referem-se ao consumidor Industrial na banda I3: 1 a 1 GJ/Ano. Na Indústria o IVA é dedutível a 1%. Os preços do gás natural para o sector doméstico no 3º e 4º trimestre de 211, são estimados tendo em conta a mudança de taxa do IVA no últimos trimestre do ano. 11/16

12 G. Cotações G2. Representação Gráfica da Estrutura de Preços em Portugal Continental Estrutura Referente ao 1º Trimestre de 212 Gasolina sem Chumbo 95 RON Gasolina sem Chumbo 98 RON GPL Automóvel 34,9% IVA 18,7% 33,3% IVA 18,7% 8,% IVA 18,7% 46,4% 48,% 73,3% Gasóleo Rodoviário Gasóleo Colorido e Marcado Gasóleo p/ Aquecimento 25,2% IVA 18,7% 7,2% IVA 11,5% 22,4% IVA 18,7% 56,1% 81,3% 58,9% Gás Natural - Sector Doméstico Gás Natural - Indústria Fuelóleo 1% S - Indústria IVA 18,7% Outras,3% 1,8% Outras 1,7% 79,7% 99,7% 98,2% 12/16

13 G. Cotações G3. Cotações Internacionais do Petróleo Bruto e Câmbios Evolução Trimestral das Cotações Médias Internacionais do Brent USD/barril EUR/barril T2 27 T3 27 T4 28 T1 28 T2 28 T3 28 T4 29 T1 29 T2 29 T3 29 T4 21 T1 21 T2 21 T3 21 T4 211 T1 211 T2 211 T3 211 T4 212 T1 212 T2 Brent (USD) 68,59 74,73 88,59 97,4 122,42 115,9 54,59 44,54 58,97 68,31 74,22 77,6 77,65 77,3 86,65 16,83 116,57 113,4 19,35 118,95 17,17 Brent (EUR) 5,85 54,38 61,13 64,49 78,4 76,68 41,23 34,2 43,22 47,82 5,28 56,9 61,27 59,3 63,95 77,66 8,87 8,33 81,17 9,66 83,62 Câmbio (EUR/USD) 1,349 1,374 1,448 1,54 1,562 1,56 1,326 1,39 1,361 1,428 1,476 1,375 1,266 1,299 1,357 1,374 1,441 1,412 1,347 1,312 1,28 Var.% Brent (USD),78,55 -,38-54% -,52 -,41,36 73%,32,13,17 39%,5,47,26 11% -8% Var.% Brent (EUR),54,41 -,33-47% -,45 -,38,22 65%,42,24,27 38%,32,35,27 17% 3% Var.% Câmbio,16,1 -,8-13% -,13 -,5,11 5% -,7 -,9 -,8 %,14,9 -,1-5% -11% Os valores percentuais correspondem à variação da cotação relativamente ao trimestre homólogo do ano anterior. Fonte da cotação do Brent: EIA*; Fonte da cotação cambial: Banco de Portugal Evolução Semanal das Cotações Médias Internacionais do Brent USD/barril EUR/barril Semama D Brent (USD/barril) 119,79 123,33 124,88 126,62 126,22 124,35 124,43 124,18 12,87 117,18 118,1 116,67 111,78 19,87 18,14 13,47 99,3 97,21 92,46 91,23-23,8% Brent (EUR/barril) 91,23 92,83 93,45 96,3 96,48 94,23 93,45 94, 92,1 89,41 89,55 88,73 86,1 86,4 85,45 83,11 79,33 77,5 73,21 73,4-19,9% Câmbio (EUR/USD) 1,313 1,329 1,336 1,319 1,38 1,32 1,331 1,321 1,314 1,311 1,319 1,315 1,298 1,277 1,266 1,245 1,248 1,254 1,263 1,249 O valor percentual corresponde à variação da cotação nas últimas 2 semanas. Fonte: EIA* * EIA - Energy Information Administration - Official Energy Statistics from US Government 13/16

14 G. Cotações G4. Cotações do Brent e Preços Médios Nacionais sem Taxas Evolução Trimestral das Cotações da Gasolina IO95 sem, Gasóleo Rodoviário sem e Brent / litro / barril de Brent 1,,95,9,85,8,75,7,65,6,55,5,45,4,35,3,25,2 Gasolina IO95 (Preço Médio Nacional s/ Taxas - /litro ) Gasóleo Rodoviário (Preço Médio Nacional s/ Taxas - /litro ) Brent ( /barril) 27 T3 27 T4 28 T1 28 T2 28 T3 28 T4 29 T1 29 T2 29 T3 29 T4 21 T1 21 T2 21 T3 21 T4 211 T1 211 T2 211 T3 211 T4 212 T1 212 T2 1, 9, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2, 1,, Brent 54,38 61,13 64,49 78,4 76,68 41,23 34,2 43,22 47,82 5,28 56,9 61,27 59,3 63,95 77,66 8,87 8,33 81,17 9,66 83,62 3,4% Gasolina IO95,525,532,559,624,645,447,362,454,491,485,533,578,549,569,649,697,684,66,746,773 1,9% Gasóleo Rodoviário,537,595,637,757,762,576,431,459,493,57,55,61,596,619,737,753,741,77,817,812 7,8% Câmbio EUR / USD 1,374 1,448 1,54 1,562 1,56 1,326 1,39 1,361 1,428 1,476 1,375 1,266 1,299 1,357 1,374 1,441 1,412 1,347 1,312 1,28-11,2% O valor percentual corresponde à variação da cotação do último trimestre relativamente ao trimestre homólogo do ano anterior. Fonte do mercado internacional: EIA* Evolução dos rácios R Gasóleo e R Gasolina (preços do litro de combustível / preço do litro de Brent) Rácio 3,2 / litro de gasóleo sem R Gasóleo / litro de Brent / litro de gasolina sem R Gasolina / litro de Brent / barril de Brent / barril de Brent 12 3, 2,8 2,6 1 2,4 2,2 8 2, 1,8 1,6 6 1,4 1,2 1, 4,8,6 2,4,2, Ano-Semana 14/16

15 H. Quadros Complementares Consumo Mensal de Combustíveis no Mercado Interno (1 3 tep) Total Gás Natural Prod. Petróleo GPL Gasolinas Gasóleo Fuel Coque de Petróleo Rodoviários Gas Auto Gasolinas Gasóleo Consumo Mensal de Produtos do Petróleo no Mercado Interno (1 3 ton) Total GPL Gasolinas Gasóleo Fuel Coque de Petróleo Rodoviários Gas Auto Gasolinas Gasóleo Consumo Mensal de Gasolinas (1 3 ton) Total s/chumbo s/chumbo 98 1,8 9,8 11,4 8, 8,1 8,6 8,7 8,3 8,8 9,8 11,1 8,2 8, 7,1 8,5 7,2 6,8 7,1 5,9 6,8 7, Consumo Mensal de Gasóleo (1 3 ton) Total Rodoviário Colorido 25,3 19,2 21,7 14,5 16,2 2,3 24,2 25,9 23,8 2,9 2,4 22,2 2,7 18,5 2,1 17,8 18,8 21,6 18,5 25,4 2,9 Aquecimento 21,2 28,5 42,4 2,1 23,5 15,2 6,1 5,7 5,4 6,4 7,3 8,8 15,1 2,8 29,3 15,1 2, 8,7 8,4 8,4 3,9 Consumo Mensal de Fuel no Mercado Interno (1 3 ton) Total Indústria En. Eléctrica 1,9 11, 8,7 1,8 1,9 1,7,9 2,2 2,3 1,6 1,3,8 1,7 1,6 1,3 1,1 2,9 1,5 1,5 1,6 1,1 15/16

16 H. Quadros Complementares Consumo Mensal de GPL no Mercado Interno (1 3 ton) Total 49,9 58,1 75,5 61,3 58,7 66,8 62,8 65,9 56,4 6,3 57,6 49,8 45,2 52, 62,1 61,3 57,1 52,7 54,6 47, 4,1 Gas Auto 2,2 2, 2,2 2, 1,9 2,3 2,1 2,1 2,1 2,3 2,5 2,2 2,3 2,3 2,3 2,2 2,2 2,2 2,2 2,4 2,3 Butano 18,8 22,8 3,9 21,8 2,6 22,9 19,4 26,1 22,3 21, 26,9 18,5 15,9 19,5 25,1 23,2 21,2 19, 17,9 17,9 16, Propano 28,9 33,3 42,4 37,6 36,3 41,6 41,3 37,7 32, 37, 28,2 29, 27,1 3,2 34,7 35,8 33,7 31,5 34,5 26,8 21,7 Consumo Mensal de Gás Natural no Mercado Interno (1 6 Nm 3 ) Total Prod. E. Elétrica Restantes sectores Consumo Mensal de Carvão na Produção de Energia Eléctrica (1 3 ton) Carvão Consumo Mensal de Carvão na Indústria (1 3 ton) Carvão 4,4 2,3 2,2 2, 2,5 2,4 4,4 2, 2,8 2,2 1,8 1,7 1,8 3,4 2,2 2,1 1,9 3, 3,3 3,7 1,8 Consumo Mensal de Jet s à Aviação (1 3 ton) JP1 93,5 72,2 72,2 72,5 61, 75,2 85,8 89,5 95,4 19,8 17,8 99,3 93,2 67,2 75,5 7,8 66, 73,8 83,8 86,8 93,5 Consumo Mensal de Gasóleo e Fuel a Bancas (1 3 ton) Total 66, 54,3 55,1 47, 35,4 59,9 72,1 67,8 56,6 69,4 64,5 78,5 6, 73,4 8,5 75,3 67, 67,8 74,3 11,5 145,2 Gasóleo 12,8 12, 13,2 1,5 9,8 13, 13,3 15,8 13,8 14,4 16,4 13,4 12, 11,1 14,1 9,9 13,7 12,9 12,1 15, 12, Fuel 53,2 42,4 41,9 36,5 25,6 46,8 58,8 52, 42,7 55,1 48,1 65,1 48, 62,3 66,4 65,3 53,3 54,9 62,1 86,5 133,2 16/16

estatísticas rápidas - nº novembro de 2013

estatísticas rápidas - nº novembro de 2013 estatísticas rápidas - nº 12 - novembro de 213 Índice Destaque 3 Mercado Interno 4 Consumo Global 4 Produtos do Petróleo 4 Combustíveis Rodoviários 5 Gasóleos Coloridos e Fuel 6 GPL 7 Gás Natural 7 Carvão

Leia mais

estatísticas rápidas - nº dezembro de 2013

estatísticas rápidas - nº dezembro de 2013 estatísticas rápidas - nº 13 - dezembro de 213 Índice Destaque 3 Mercado Interno 4 Consumo Global 4 Produtos do Petróleo 4 Combustíveis Rodoviários 5 Gasóleos Coloridos e Fuel 6 GPL 7 Gás Natural 7 Carvão

Leia mais

estatísticas rápidas - nº dezembro de 2014

estatísticas rápidas - nº dezembro de 2014 estatísticas rápidas - nº 115 - dezembro de 214 Índice Destaque 3 Mercado Interno 4 Consumo Global 4 Produtos do Petróleo 4 Combustíveis Rodoviários 5 Gasóleos Coloridos e Fuel 6 GPL 7 Gás Natural 7 Carvão

Leia mais

estatísticas rápidas - nº julho de 2015

estatísticas rápidas - nº julho de 2015 estatísticas rápidas - nº 122 - julho de 215 Índice Destaque 3 Mercado Interno 4 Consumo Global 4 Produtos do Petróleo 4 Combustíveis Rodoviários 5 Gasóleos Coloridos e Fuel 6 GPL 7 Gás Natural 7 Carvão

Leia mais

estatísticas rápidas - nº julho de 2016

estatísticas rápidas - nº julho de 2016 estatísticas rápidas - nº 133 - julho de 216 Índice Destaque 3 Mercado Interno 4 Consumo Global 4 Produtos de Petróleo 4 Combustíveis Rodoviários 5 Gasóleos Coloridos e Fuel 6 GPL 7 Gás Natural 7 Carvão

Leia mais

estatísticas rápidas - nº maio de 2016

estatísticas rápidas - nº maio de 2016 estatísticas rápidas - nº 131 - maio de 216 Índice Destaque 3 Mercado Interno 4 Consumo Global 4 Produtos de Petróleo 4 Combustíveis Rodoviários 5 Gasóleos Coloridos e Fuel 6 GPL 7 Gás Natural 7 Carvão

Leia mais

estatísticas rápidas - nº julho de 2017

estatísticas rápidas - nº julho de 2017 estatísticas rápidas - nº 145 - julho de 217 Índice Destaque 3 Mercado Interno 4 Consumo Global 4 Produtos de Petróleo 4 Combustíveis Rodoviários 5 Gasóleos Coloridos e Fuel 6 GPL 7 Gás Natural 7 Carvão

Leia mais

Evolução dos Preços dos Combustíveis MAOTE

Evolução dos Preços dos Combustíveis MAOTE Evolução dos Preços dos Combustíveis MAOTE Janeiro de 2015 Evolução dos preços dos combustíveis em Portugal Continental Preços dos Combustíveis em Portugal Continental ( /l e /kg) GPL Propano ( /kg) GPL

Leia mais

FATURA ENERGÉTICA PORTUGUESA

FATURA ENERGÉTICA PORTUGUESA 2012 FATURA ENERGÉTICA PORTUGUESA N.º 29 Abril 2013 L i s b o a, 3 d e M a i o d e 2 0 1 1 FATURA ENERGÉTICA PORTUGUESA 2012 Índice 1. Sumário Executivo... 2 2. Mercados Petrolíferos: Preços... 3 2.1 Mercados

Leia mais

FATURA ENERGÉTICA PORTUGUESA

FATURA ENERGÉTICA PORTUGUESA 2014 FATURA ENERGÉTICA PORTUGUESA Nº 31 abril 2015 Índice 1. Sumário Executivo 2. Mercados Petrolíferos 2.1 Preços 2.2 Origens do Petróleo Bruto 3. Saldo Importador 4. Importação de Produtos Energéticos

Leia mais

FATURA ENERGÉTICA PORTUGUESA

FATURA ENERGÉTICA PORTUGUESA 2016 FATURA ENERGÉTICA PORTUGUESA Nº 33 abril 2017 (página em branco) Índice 1. Sumário Executivo 2. Mercados Petrolíferos 2.1 Preços 2.2 Origens do Petróleo Bruto 3. Saldo Importador 4. Importação de

Leia mais

A FACTURA ENERGÉTICA PORTUGUESA

A FACTURA ENERGÉTICA PORTUGUESA A FACTURA ENERGÉTICA PORTUGUESA 2007 Direcção-Geral de Energia e Geologia Ministério da Economia e da Inovação Nº. 23 - Abril de 2008 SUMÁRIO A FACTURA ENERGÉTICA SÍNTESE IMPORTAÇÃO/(RE)EXPORTAÇÃO DE ENERGIA

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS Milhares ton ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS Introdução Esta Informação pretende fazer uma análise, ainda que sumária, da evolução do mercado dos combustíveis rodoviários em Portugal no

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal março 2016 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 4 Comércio internacional...

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS INFORMAÇÃO Nº 66 EVOLUÇÃO DO MERCADO DOS COMBUSTÍVEIS RODOVIÁRIOS TRIMESTRE DE - COTAÇÕES E PREÇOS GASOLINA 95, GASÓLEO RODOVIÁRIO E GPL AUTO INTRODUÇÃO Apresentamos

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS S i ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS Informação sobre a evolução do mercado dos produtos petrolíferos no 1º Trimestre 2015 Cotações e Preços Introdução Como habitualmente, apresentamos uma

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS S i ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS Informação sobre a evolução do mercado dos produtos petrolíferos no 3º Trimestre de Introdução Como habitualmente, apresentamos uma análise da evolução

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS S i ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS Informação sobre a evolução do mercado dos produtos petrolíferos em 2014 Cotações e Preços Introdução Como habitualmente, apresentamos uma análise da

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS S i ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS Informação sobre a evolução do mercado dos produtos petrolíferos no 2º Trimestre 2015 Cotações e Preços Introdução Como habitualmente, apresentamos uma

Leia mais

A FACTURA ENERGÉTICA PORTUGUESA

A FACTURA ENERGÉTICA PORTUGUESA A FACTURA ENERGÉTICA PORTUGUESA 2005 Direcção-Geral de Geologia e Energia Ministério da Economia e da Inovação Nº. 21 - Abril de 2006 SUMÁRIO A FACTURA ENERGÉTICA SÍNTESE IMPORTAÇÃO/(RE)EXPORTAÇÃO DE ENERGIA

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal abril 2016 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 4 Comércio internacional...

Leia mais

Indicador de Sentimento Económico. 80 Portugal. Dez-08. Dez-07

Indicador de Sentimento Económico. 80 Portugal. Dez-08. Dez-07 Dez-03 Dez-04 Dez-05 Dez-06 Dez-07 Dez-08 Dez-09 Dez-10 Análise de Conjuntura Janeiro 2014 Indicador de Sentimento Económico O indicador de sentimento económico manteve em Dezembro, a tendência de melhoria

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS INFORMAÇÃO Nº 49 EVOLUÇÃO DO MERCADO DOS COMBUSTÍVEIS RODOVIÁRIOS 2º TRIMESTRE DE - COTAÇÕES E PREÇOS GASOLINA 95, GASÓLEO RODOVIÁRIO E GPL AUTO INTRODUÇÃO

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS nas i ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS Informação sobre a evolução do mercado dos produtos petrolíferos no 3º Trimestre 2015 Cotações e Preços Introdução Como habitualmente, apresentamos

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS INFORMAÇÃO Nº 59 EVOLUÇÃO DO MERCADO DOS COMBUSTÍVEIS RODOVIÁRIOS TRIMESTRE DE - COTAÇÕES E PREÇOS GASOLINA 95, GASÓLEO RODOVIÁRIO E GPL AUTO INTRODUÇÃO Apresentamos

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal julho 2016 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 4 Comércio internacional...

Leia mais

Mercado dos Combustíveis em Portugal. António Comprido Secretário-Geral

Mercado dos Combustíveis em Portugal. António Comprido Secretário-Geral Mercado dos Combustíveis em Portugal António Comprido Secretário-Geral Produtos Petrolíferos e Sustentabilidade 18 de outubro 2016 Agenda A cadeia de valor Evolução do consumo Fiscalidade Formação dos

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS INFORMAÇÃO Nº 53 EVOLUÇÃO DO MERCADO DOS COMBUSTÍVEIS RODOVIÁRIOS 3º TRIMESTRE DE - COTAÇÕES E PREÇOS GASOLINA 95, GASÓLEO RODOVIÁRIO E GPL AUTO INTRODUÇÃO

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal dezembro 2016 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 4 Comércio internacional...

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS nas i ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS Informação nº43: Evolução do mercado dos produtos petrolíferos em 2015 Cotações e Preços Introdução Como habitualmente, apresentamos uma análise da

Leia mais

Comissão de Economia e Obras Públicas Audição sobre a evolução do preço dos combustíveis em Portugal

Comissão de Economia e Obras Públicas Audição sobre a evolução do preço dos combustíveis em Portugal Comissão de Economia e Obras Públicas Audição sobre a evolução do preço dos combustíveis em Portugal Lisboa, 27 de janeiro de 2015 Principais mensagens (1/2) 1 2 3 4 5 6 7 8 Para efeitos de esclarecimento

Leia mais

Em março de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou +0.3 pontos na União Europeia e +1.2 pontos na Área Euro.

Em março de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou +0.3 pontos na União Europeia e +1.2 pontos na Área Euro. Mar-04 Mar-05 Mar-06 Mar-07 Mar-08 Mar-09 Mar-10 Mar-11 Mar-12 Análise de Conjuntura Abril 2014 Indicador de Sentimento Económico Em março de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou +0.3 pontos

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS Análise do Mercado dos Produtos Petrolíferos em 2011 Introdução O preço dos combustíveis é um tema sempre presente na nossa sociedade, que afeta todos os

Leia mais

Resultados Preliminares do Inquérito ao Consumo de Energia no Sector Doméstico 2010

Resultados Preliminares do Inquérito ao Consumo de Energia no Sector Doméstico 2010 Consumo de Energia no Sector Doméstico 20 Julho de 2011 2010 (1) Resultados Preliminares do Inquérito ao Consumo de Energia no Sector Doméstico 2010 Em Portugal assistiu-se a uma alteração dos hábitos

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal março 2017 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 4 Comércio internacional...

Leia mais

REVISÃO TRIMESTRAL A APLICAR ÀS TARIFAS DE GÁS NATURAL NO 4.º TRIMESTRE DE 2009 PARA CONSUMIDORES COM CONSUMO ANUAL SUPERIOR A m 3

REVISÃO TRIMESTRAL A APLICAR ÀS TARIFAS DE GÁS NATURAL NO 4.º TRIMESTRE DE 2009 PARA CONSUMIDORES COM CONSUMO ANUAL SUPERIOR A m 3 NOTA JUSTIFICATIVA REVISÃO TRIMESTRAL A APLICAR ÀS TARIFAS DE GÁS NATURAL NO 4.º TRIMESTRE DE 2009 PARA CONSUMIDORES COM CONSUMO ANUAL SUPERIOR A 10 000 m 3 Os preços das tarifas de gás natural aprovados

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal maio 2017 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 5 Comércio internacional...

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal maio 2017 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 5 Comércio internacional...

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal abril 2017 - Newsletter ÍNDICE ÍNDICE... 1 EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 4 Comércio

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal janeiro 2017 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 4 Comércio internacional...

Leia mais

BALANÇO ENERGÉTICO. Sintético

BALANÇO ENERGÉTICO. Sintético BALANÇO ENERGÉTICO Sintético 2015 ÍNDICE NOTA INTRODUTÓRIA... 3 DESTAQUE... 4 BALANÇO ENERGÉTICO... 5 EVOLUÇÃO DO BALANÇO ENERGÉTICO... 6 EVOLUÇÃO POR FORMA DE ENERGIA... 7 CARVÃO... 7 PETRÓLEO E DERIVADOS...

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal outubro 2016 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 4 Comércio internacional...

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal julho 2017 - Newsletter ÍNDICE ÍNDICE... 1 EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global.......2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 4 Comércio

Leia mais

BALANÇO ENERGÉTICO. Sintético

BALANÇO ENERGÉTICO. Sintético BALANÇO ENERGÉTICO Sintético 2014 ÍNDICE NOTA INTRODUTÓRIA... 3 DESTAQUE... 4 BALANÇO ENERGÉTICO... 5 EVOLUÇÃO DO BALANÇO ENERGÉTICO... 6 EVOLUÇÃO POR FORMA DE ENERGIA... 7 CARVÃO... 7 PETRÓLEO E DERIVADOS...

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS Evolução dos preços dos combustíveis rodoviários no 1º trimestre de 2012 Introdução No 1º trimestre de 2012 assistiu-se a uma escalada de preços dos combustíveis

Leia mais

Índices de Produção, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas na Construção e Obras Públicas CONSTRUÇÃO E OBRAS PÚBLICAS, MANTÉM-SE NEGATIVA.

Índices de Produção, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas na Construção e Obras Públicas CONSTRUÇÃO E OBRAS PÚBLICAS, MANTÉM-SE NEGATIVA. 12 de Dezembro de 2006 Índices de Produção, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas na Construção e Obras Públicas Outubro de 2006 CONSTRUÇÃO E OBRAS PÚBLICAS, MANTÉM-SE NEGATIVA. A produção no sector

Leia mais

BANCO CENTRAL DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE

BANCO CENTRAL DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE Boletim Mensal Situação Monetária e Cambial Estudos Económicos Maio 2016 Índice 1. Situação Monetária... 1 1.1. Base Monetária (BM)... 1 1.2. Massa Monetária (M3)... 2 1.2.2. Activo Externo Líquido...

Leia mais

Índice de Produção Industrial (*) acelerou

Índice de Produção Industrial (*) acelerou Índice de Produção Industrial Dezembro de 2016 30 de janeiro de 2017 Índice de Produção Industrial (*) acelerou O índice de produção industrial apresentou uma variação homóloga de 5,1%, em dezembro (1,9%

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

BALANÇO ENERGÉTICO 2015

BALANÇO ENERGÉTICO 2015 1/7 DireçãoGeral de Energia e Geologia Notas Explicativas 2015 O Balanço (BE) é um mapa de dupla entrada, no qual figuram em coluna as formas de energia utilizadas e em linha os diversos movimentos ou

Leia mais

Impactos Macroeconômicos da Indústria de Petróleo Prof.: Marcelo Colomer

Impactos Macroeconômicos da Indústria de Petróleo Prof.: Marcelo Colomer Impactos Macroeconômicos da Indústria de Petróleo Prof.: Marcelo Colomer GEE - UFRJ Milhões de Reais Importância do Setor de Petróleo na Economia Brasileira (I) Desde de 2006 os investimentos na indústria

Leia mais

Índices de Volume de Negócios, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas nos Serviços Setembro de 2017

Índices de Volume de Negócios, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas nos Serviços Setembro de 2017 Índices de Volume de Negócios, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas nos Serviços Setembro de 2017 13 de novembro de 2017 Volume de Negócios nos Serviços 1 apresentou variação homóloga mais positiva

Leia mais

BALANÇO ENERGÉTICO. Sintético

BALANÇO ENERGÉTICO. Sintético BALANÇO ENERGÉTICO Sintético 2016 ÍNDICE NOTA INTRODUTÓRIA... 3 DESTAQUE... 4 BALANÇO ENERGÉTICO... 5 EVOLUÇÃO DO BALANÇO ENERGÉTICO... 6 EVOLUÇÃO POR FORMA DE ENERGIA... 7 CARVÃO... 7 PETRÓLEO E DERIVADOS...

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

Balanço Energético da Região Autónoma da Madeira. 2014Po (Continua)

Balanço Energético da Região Autónoma da Madeira. 2014Po (Continua) Balanço Energético da Região Autónoma da Madeira 204Po (Continua) Unid: tep Petróleo Bruto Refugos e Produtos Intermédios GPL Gasolinas Petróleos Jets Gasóleo Fuelóleo Nafta Coque de Petróleo Petróleo

Leia mais

Análise da Receita Fiscal dos Combustíveis em 2016

Análise da Receita Fiscal dos Combustíveis em 2016 UNIDADE TÉCNICA DE APOIO ORÇAMENTAL ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA UTAO INFORMAÇÃO TÉCNICA n.º 10/2017 Análise da Receita Fiscal dos Combustíveis em 2016 11.04.2017 Ficha técnica A análise efetuada é da exclusiva

Leia mais

Índices de Volume de Negócios, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas no Comércio a Retalho Abril 2017

Índices de Volume de Negócios, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas no Comércio a Retalho Abril 2017 30 de maio de 2017 Índices de Volume de Negócios, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas no Comércio a Retalho Abril 2017 Vendas no Comércio a Retalho 1 mantêm variação homóloga O Índice de Volume de

Leia mais

Valor médio de avaliação bancária acentuou tendência crescente

Valor médio de avaliação bancária acentuou tendência crescente Dez-14 Jan-15 Fev-15 Mar-15 Abr-15 Mai-15 Jun-15 Jul-15 Ago-15 Set-15 Out-15 Nov-15 Dez-15 Inquérito à Avaliação Bancária na Dezembro de 2015 25 de janeiro de 2016 Valor médio de avaliação bancária acentuou

Leia mais

Em maio de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou quer na União Europeia (+0.2 pontos) quer na Área Euro (+0.7 pontos).

Em maio de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou quer na União Europeia (+0.2 pontos) quer na Área Euro (+0.7 pontos). Mai-04 Mai-05 Mai-06 Mai-07 Mai-08 Mai-09 Mai-10 Mai-11 Mai-12 Análise de Conjuntura Junho 2014 Indicador de Sentimento Económico Em maio de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou quer na União

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS INFORMAÇÃO Nº 46 EVOLUÇÃO DO MERCADO DOS COMBUSTÍVEIS RODOVIÁRIOS 1º TRIMESTRE DE 2016 - COTAÇÕES E PREÇOS GASOLINA 95, GASÓLEO RODOVIÁRIO E GPL AUTO INTRODUÇÃO

Leia mais

As exportações e importações aumentaram 7,6% e 8,4%, respetivamente, em termos nominais

As exportações e importações aumentaram 7,6% e 8,4%, respetivamente, em termos nominais Estatísticas do Comércio Internacional Novembro 09 de janeiro de 2017 As exportações e importações aumentaram 7,6% e 8,4%, respetivamente, em termos nominais Em novembro de, as exportações e as importações

Leia mais

O indicador de sentimento económico em Junho manteve-se inalterado na União Europeia e desceu 0.6 pontos na Área Euro.

O indicador de sentimento económico em Junho manteve-se inalterado na União Europeia e desceu 0.6 pontos na Área Euro. Julho 2012 Jun-02 Jun-03 Jun-04 Jun-05 Jun-06 Jun-07 Jun-08 Jun-09 Jun-10 Jun-11 Jun-12 Indicador de Sentimento Económico O indicador de sentimento económico em Junho manteve-se inalterado na União Europeia

Leia mais

Índice de Volume de Negócios, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas na Indústria

Índice de Volume de Negócios, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas na Indústria 09 de Janeiro de 2007 Índice de Volume de Negócios, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas na Novembro de 2006 VOLUME DE NEGÓCIOS NA INDÚSTRIA MANTÉM CRESCIMENTO RELATIVAMENTE ELEVADO EM NOVEMBRO; EMPREGO,

Leia mais

Ligeira diminuição do valor médio de Avaliação Bancária de Habitação

Ligeira diminuição do valor médio de Avaliação Bancária de Habitação Inquérito à Avaliação Bancária na Habitação Maio de 2010 29 de Junho de 2010 Ligeira diminuição do valor médio de Avaliação Bancária de Habitação O valor médio de avaliação bancária 1 de habitação no total

Leia mais

Índices de Volume de Negócios, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas nos Serviços Janeiro de 2017

Índices de Volume de Negócios, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas nos Serviços Janeiro de 2017 13 de março de 2017 Índices de Volume de Negócios, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas nos Serviços Janeiro de 2017 Índice de Volume de Negócios nos Serviços 1 desacelerou O índice de volume de negócios

Leia mais

NEWSLETTER DE ACOMPANHAMENTO DOS MERCADOS DE COMBUSTÍVEIS LÍQUIDOS E GÁS ENGARRAFADO. I Trimestre de 2008

NEWSLETTER DE ACOMPANHAMENTO DOS MERCADOS DE COMBUSTÍVEIS LÍQUIDOS E GÁS ENGARRAFADO. I Trimestre de 2008 NEWSLETTER DE ACOMPANHAMENTO DOS MERCADOS DE COMBUSTÍVEIS LÍQUIDOS E GÁS ENGARRAFADO I Trimestre de 2008 Junho de 2008 Acompanhamento dos Mercados de Combustíveis Combustíveis Acompanhamento Líquidos Mercados

Leia mais

0,0 out-15 jan-16 abr-16 jul-16 out-16 jan-17 abr-17 jul-17 out-17-10,0

0,0 out-15 jan-16 abr-16 jul-16 out-16 jan-17 abr-17 jul-17 out-17-10,0 Índice de Produção Industrial Outubro de 2017 30 de novembro de 2017 Produção Industrial (*) manteve variação homóloga positiva O índice de produção industrial registou uma variação homóloga de 3,5% em

Leia mais

ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL PORTUGUESA CCI/Câmara de Comércio e Indústria

ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL PORTUGUESA CCI/Câmara de Comércio e Indústria ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL PORTUGUESA CCI/Câmara de Comércio e Indústria Análise de Conjuntura Abril 2012 Indicador de Sentimento Económico Após uma melhoria em Janeiro e Fevereiro, o indicador de sentimento

Leia mais

Observatório do Medicamento e dos Produtos de Saúde INFORMAÇÃO SOBRE O IMPACTO DAS MEDIDAS DE POLÍTICA DO MEDICAMENTO

Observatório do Medicamento e dos Produtos de Saúde INFORMAÇÃO SOBRE O IMPACTO DAS MEDIDAS DE POLÍTICA DO MEDICAMENTO Observatório do Medicamento e dos Produtos de Saúde INFORMAÇÃO SOBRE O IMPACTO DAS MEDIDAS DE POLÍTICA DO MEDICAMENTO No âmbito das responsabilidades que cabem ao INFARMED no que respeita à execução e

Leia mais

Portugal: mercados de combustíveis líquidos

Portugal: mercados de combustíveis líquidos Portugal: mercados de combustíveis líquidos Abel M. Mateus Presidente da Autoridade da Concorrência Apresentação à Comissão Economia e Finanças em 12/5/2004 Mercado internacional do petróleo Refinação

Leia mais

Valor médio de avaliação bancária acentua diminuição

Valor médio de avaliação bancária acentua diminuição 25 de novembro de 2014 Inquérito à Avaliação Bancária na Habitação Outubro de 2014 Valor médio de avaliação bancária acentua diminuição O valor médio de avaliação bancária 1 do total do País diminuiu 1,5%

Leia mais

FATURA ENERGÉTICA PORTUGUESA

FATURA ENERGÉTICA PORTUGUESA 2015 FATURA ENERGÉTICA PORTUGUESA Nº 32 abril 2016 (página em branco) Índice 1. Sumário Executivo 2. Mercados Petrolíferos 2.1 Preços 2.2 Origens do Petróleo Bruto 3. Saldo Importador 4. Importação de

Leia mais

Tabela 2.1: Contas Agregadas do Petróleo (Barril).

Tabela 2.1: Contas Agregadas do Petróleo (Barril). PETRÓLEO Rafael Nogueira Julia Febraro sendo 24,7% da produção óleo leve (>=31 API), 46,4% óleo médio (>=22 API e

Leia mais

Viagens turísticas aumentam no 4º trimestre e no ano de 2015

Viagens turísticas aumentam no 4º trimestre e no ano de 2015 Procura Turística dos Residentes 4º Trimestre de 2015 02 de maio de 2016 Viagens turísticas aumentam no 4º trimestre e no ano de 2015 No 4º trimestre de 2015 a população residente em Portugal realizou

Leia mais

Atividade económica acelerou até setembro. Indicador de clima económico, já disponível para outubro, diminuiu ligeiramente

Atividade económica acelerou até setembro. Indicador de clima económico, já disponível para outubro, diminuiu ligeiramente mm3m/%... Síntese Económica de Conjuntura Outubro de 2016 18 de novembro de 2016 Atividade económica acelerou até setembro. Indicador de clima económico, já disponível para outubro, diminuiu ligeiramente

Leia mais

NEWSLETTER DE ACOMPANHAMENTO DOS MERCADOS DE COMBUSTÍVEIS LÍQUIDOS E GÁS ENGARRAFADO. II Trimestre de 2010

NEWSLETTER DE ACOMPANHAMENTO DOS MERCADOS DE COMBUSTÍVEIS LÍQUIDOS E GÁS ENGARRAFADO. II Trimestre de 2010 NEWSLETTER DE ACOMPANHAMENTO DOS MERCADOS DE COMBUSTÍVEIS LÍQUIDOS E GÁS ENGARRAFADO II Trimestre de 2010 Setembro de 2010 Acompanhamento dos Mercados de Combustíveis Combustíveis Líquidos e Gás Engarrafado

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Fevereiro 2016 ISEG Síntese de Conjuntura, fevereiro 2016 1 SUMÁRIO O crescimento em volume da economia portuguesa ao longo de 2015 (1,5%) mostrou sinais de desaceleração na segunda

Leia mais

NEWSLETTER DE ACOMPANHAMENTO DO MERCADO DE COMBUSTÍVEIS LÍQUIDOS E GÁS ENGARRAFADO. II Trimestre de 2006

NEWSLETTER DE ACOMPANHAMENTO DO MERCADO DE COMBUSTÍVEIS LÍQUIDOS E GÁS ENGARRAFADO. II Trimestre de 2006 NEWSLETTER DE ACOMPANHAMENTO DO MERCADO DE COMBUSTÍVEIS LÍQUIDOS E GÁS ENGARRAFADO II Trimestre de 2006 Setembro de 2006 Acompanhamento gfgdfgfdf do Mercado dos Combustíveis Combustíveis Líquidos e Gás

Leia mais

Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS

Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,8 21-Jul-00 Real 0,6493 Sem frete - PIS/COFINS

Leia mais

NEWSLETTER DE ACOMPANHAMENTO DOS MERCADOS DE COMBUSTÍVEIS LÍQUIDOS E GÁS ENGARRAFADO. IV Trimestre de 2009

NEWSLETTER DE ACOMPANHAMENTO DOS MERCADOS DE COMBUSTÍVEIS LÍQUIDOS E GÁS ENGARRAFADO. IV Trimestre de 2009 NEWSLETTER DE ACOMPANHAMENTO DOS MERCADOS DE COMBUSTÍVEIS LÍQUIDOS E GÁS ENGARRAFADO IV Trimestre de 2009 Março de 2010 Acompanhamento dos Mercados de Combustíveis Acompanhamento Combustíveis Líquidos

Leia mais

Análise de Conjuntura

Análise de Conjuntura Análise de Conjuntura Novembro 2006 Associação Industrial Portuguesa Confederação Empresarial Indicador de Sentimento Económico O indicador de sentimento económico de Outubro de 2006 apresenta uma melhoria

Leia mais

Índices de Volume de Negócios, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas no Comércio a Retalho Dezembro 2016

Índices de Volume de Negócios, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas no Comércio a Retalho Dezembro 2016 3ºt 2015 4ºt 2015 1ºt 2016 2ºt 2016 3ºt 2016 4ºt 2016 30 de janeiro de 2017 Índices de Volume de Negócios, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas no Comércio a Retalho Dezembro 2016 Índice de Vendas

Leia mais

REVISÃO TRIMESTRAL DOS PREÇOS DE ENERGIA DAS TARIFAS DE GÁS NATURAL NO 4.º TRIMESTRE DE 2009

REVISÃO TRIMESTRAL DOS PREÇOS DE ENERGIA DAS TARIFAS DE GÁS NATURAL NO 4.º TRIMESTRE DE 2009 REVISÃO TRIMESTRAL DOS PREÇOS DE ENERGIA DAS TARIFAS DE GÁS NATURAL Setembro 2009 ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS Rua Dom Cristóvão da Gama n.º 1-3.º 1400-113 Lisboa Tel.: 21 303 32 00 Fax:

Leia mais

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO 1.º SEMESTRE 215 RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE SEGURADORA ASF Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões Relatório de evolução da atividade seguradora 1.º Semestre 215 I. Produção e custos

Leia mais

ROTULAGEM DE ENERGIA ELÉCTRICA

ROTULAGEM DE ENERGIA ELÉCTRICA ROTULAGEM DE ENERGIA ELÉCTRICA CASA DO POVO DE VALONGO DO VOUGA A Rotulagem de energia eléctrica pretende informar o consumidor sobre as fontes primárias utilizadas e emissões atmosféricas, associadas

Leia mais

Boletim Mensal Situação Monetária e Cambial

Boletim Mensal Situação Monetária e Cambial Boletim Mensal Situação Monetária e Cambial Estudos Económicos Índice 1. Situação Monetária... 4 1.1. Base Monetária... 4 1.2. Massa Monetária... 5 1.2.1. Crédito à Economia... 6 1.2.2. Activo Externo

Leia mais

GPE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N.

GPE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N. Boletim Mensal de Economia Portuguesa N.º 01 janeiro 2017 Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia GPE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais Ministério

Leia mais

Preços dos combustíveis em Portugal continuam a ser superiores aos preços médios da U.E.15 1

Preços dos combustíveis em Portugal continuam a ser superiores aos preços médios da U.E.15 1 1 PORQUE RAZÃO A GALP TEM LUCROS TÃO ELEVADOS? Os portugueses tiveram de pagar em mais 125,7 milhões só pelo facto dos preços dos combustíveis em Portugal serem superiores aos preços médios da U.E.15 RESUMO

Leia mais

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+ CALENDÁRIO, 2015 7 A JAN. 0 QUARTA -1-0.0018 7022.5 3750.3 1 QUINTA 0 +0.0009 7023.5 3751.3 2 SEXTA 1 +0.0037 7024.5 3752.3 3 SÁBADO 2 +0.0064 7025.5 3753.3 4 DOMINGO 3 +0.0091 7026.5 3754.3 5 SEGUNDA

Leia mais

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2. Atividade global... 2. Atividade setorial... 3. - Produção... 3. - Volume de negócios... 4

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2. Atividade global... 2. Atividade setorial... 3. - Produção... 3. - Volume de negócios... 4 SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal março 2015 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 4 Comércio internacional...

Leia mais

NEWSLETTER DE ACOMPANHAMENTO DOS MERCADOS DE COMBUSTÍVEIS LÍQUIDOS E GÁS ENGARRAFADO. I Trimestre de 2012

NEWSLETTER DE ACOMPANHAMENTO DOS MERCADOS DE COMBUSTÍVEIS LÍQUIDOS E GÁS ENGARRAFADO. I Trimestre de 2012 NEWSLETTER DE ACOMPANHAMENTO DOS MERCADOS DE COMBUSTÍVEIS LÍQUIDOS E GÁS ENGARRAFADO I Trimestre de 2012 Junho de 2012 Índice Sumário Executivo... 2 1. A venda de petróleo bruto... 4 1.1. Procura e oferta

Leia mais

ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL PORTUGUESA CCI/Câmara de Comércio e Indústria

ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL PORTUGUESA CCI/Câmara de Comércio e Indústria ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL PORTUGUESA CCI/Câmara de Comércio e Indústria Análise de Conjuntura Maio 2011 Indicador de Sentimento Económico Os indicadores de sentimento económico da União Europeia e da Área

Leia mais

GPE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N.º 02 fevereiro 2017

GPE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N.º 02 fevereiro 2017 Boletim Mensal de Economia Portuguesa N.º 02 fevereiro 2017 Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia GPE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais Ministério

Leia mais

Comércio Internacional de bens: exportações aumentaram 6,3% e as importações 2,1%

Comércio Internacional de bens: exportações aumentaram 6,3% e as importações 2,1% 09 de agosto de 2013 Estatísticas do Comércio Internacional Junho 2013 Comércio Internacional de bens: exportações aumentaram 6,3 e as importações 2,1 As exportações de bens aumentaram 6,3 e as importações

Leia mais

Comércio Internacional de bens: as exportações aumentaram 1,7% e as importações 6,0%

Comércio Internacional de bens: as exportações aumentaram 1,7% e as importações 6,0% Estatísticas do Comércio Internacional Março 2014 09 de maio de 2014 Comércio Internacional de bens: as exportações aumentaram 1,7% e as importações 6,0% As exportações de bens aumentaram 1,7% e as importações

Leia mais

A taxa de variação média anual do IPC foi 0,6% em 2016 e a taxa de variação homóloga situou-se em 0,9% em dezembro

A taxa de variação média anual do IPC foi 0,6% em 2016 e a taxa de variação homóloga situou-se em 0,9% em dezembro 11 de janeiro de 2017 Índice de Preços no Consumidor Dezembro de 2016 A taxa de variação média anual do IPC foi 0,6% em 2016 e a taxa de variação homóloga situou-se em 0,9% em dezembro Em 2016, o Índice

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DOS PETRÓLEOS. Informação sobre o Sector de Petróleo e Gás Fevereiro de 2014

REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DOS PETRÓLEOS. Informação sobre o Sector de Petróleo e Gás Fevereiro de 2014 REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DOS PETRÓLEOS Informação sobre o Sector de Petróleo e Gás Fevereiro de 2014 INTRODUÇÃO O presente documento reporta a execução do Sector Petrolífero ao longo do mês de Fevereiro

Leia mais