SANTOS BRASIL ENCERRA O 4T15 COM CRESCIMENTO DE 13,0% NO TOTAL DE CONTÊINERES MOVIMENTADOS.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SANTOS BRASIL ENCERRA O 4T15 COM CRESCIMENTO DE 13,0% NO TOTAL DE CONTÊINERES MOVIMENTADOS."

Transcrição

1 SANTOS BRASIL ENCERRA O 4T15 COM CRESCIMENTO DE 13,0% NO TOTAL DE CONTÊINERES MOVIMENTADOS. São Paulo, 09 de março de 2016 As informações trimestrais (ITR) e as demonstrações financeiras padronizadas (DFP) são apresentadas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, em observância às disposições contidas na Lei das Sociedades por Ações, nas normas IFRS e nas normas do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC). Contato RI Washington Kato Diretor Econômico Financeiro e de Relações com Investidores Tel.: (0xx11) Fax: (0xx11) Teleconferência 4T15 Data 10 de março de Português 10h00 (Horário de Brasília) 08h00 (Horário de Nova Iorque) Telefone: Replay: Inglês 12h00 (Horário de Brasília) 10h00 (Horário de Nova Iorque) Telefone: Replay: Webcast ao vivo pela Internet: br/relacoes cominvestidores Cotação Fechamento em 09/03/2016 R$ 14,39 por Unit Market Cap: R$ 1,917 bilhão DESTAQUES DO PERÍODO O Volume Operado no Cais cresceu 13,0% no 4T15 totalizando contêineres; O Tecon Santos movimentou contêineres no 4T15, volume que supera em 13,7% a movimentação do terminal no 4T14; O Tecon Imbituba movimentou contêineres no 4T15, volume 13,6% superior à movimentação do terminal no 4T14. A operação de carga geral em Imbituba encerrou 2015 com crescimento de 128,9% e total de toneladas movimentadas; O mix de contêineres cheio vazio registrado pela Companhia apresentou recuperação, com total de 79.5% de contêineres cheios no 4T15 em comparação com 73,9% registrados no 4T14. No acumulado do ano o mix manteve a tendência de recuperação com 76,9% de cheios em 2015 versus 73,5% em 2014; O TEV apresentou crescimento operacional de 38,2% e movimentou veículos no 4T15. O crescimento acumulado foi de 10,7% em 2015; A receita líquida consolidada ajustada totalizou R$ 210,1 milhões no 4T15; No 4T15 a Companhia registrou EBITDA ajustado para efeitos não recorrentes de R$ 37,3 milhões, com margem de 17,6%. O EBITDA ajustado acumulado em 2015 foi R$ 195,8 milhões com margem de 21,7%; A Companhia encerrou 2015 com saldo de caixa de R$ 226,1 milhões e dívida líquida de R$ 113,5 milhões, 0,6 vezes o EBITDA. 1

2 INDICADORES OPERACIONAIS (unidades) 4T15 4T14 Var. % Var. % Operações de cais contêineres ,0% ,9% Contêineres Cheios ,5% ,6% Contêineres Vazios ,2% ,5% Operações de cais carga geral (ton) ,3% ,8% Operações de armazenagem ,4% ,8% Operações de armazenagem ,1% ,5% Veículos movimentados ,2% ,7% (unidades) 4T15 4T14 Var. % Var. % Contêineres Cheios ,5% ,6% Tecon Santos ,0% ,3% Tecon Imbituba ,9% ,0% Tecon Vila do Conde ,5% ,5% Contêineres Vazios ,2% ,5% Tecon Santos ,0% ,4% Tecon Imbituba ,6% ,7% Tecon Vila do Conde ,3% ,0% Carga Geral (ton) ,3% ,8% Tecon Santos Tecon Imbituba ,6% ,9% Tecon Vila do Conde ,9% Os três terminais operados pela Companhia movimentaram contêineres no 4T15, com incremento de 13,0% em relação ao 4T14 e redução acumulada de 3,9% no ano. Esse crescimento é resultado dos aumentos de 13,7% e 13,6% no total de contêineres movimentados pela Companhia nos portos de Santos e Imbituba respectivamente. O crescimento registrado no volume movimentado pelo Tecon Santos foi proporcionado pelo volume de novos serviços de navegação que atuam nas rotas para a costa oeste da América do Sul e para a África respectivamente. O volume dos novos serviços de navegação contribuiu para o nível de 34,7% de market share registrado no Porto de Santos em 2015 (37,5% em 2014). O Tecon Imbituba apresentou crescimento de 13,6% no total de contêineres movimentados ao longo do 4T15 e encerrou 2015 com queda de 19,9% no volume movimentado. A queda registrada em 2015 foi resultado da redução de 76,2% observada na movimentação de contêineres de longo curso decorrente do encerramento da operação de um serviço de navegação de longo curso. As operações de cabotagem, por sua vez, apresentaram 76,1% de crescimento em No 4T15 o total de contêineres de longo curso movimentados diminuiu 84,6% enquanto os contêineres de cabotagem apresentaram 62,0% de crescimento. A operação de carga geral não conteinerizada registrou crescimento de 128,9% em 2015, resultado do esforço comercial em diversificação das atividades operacionais. 2

3 O Tecon Vila do Conde apresentou redução de 0,9% no volume movimentado no 4T15, encerrando 2015 com crescimento de 18,1%. O aumento no volume movimentado em 2015 foi proporcionado, em sua maioria, pelo crescimento das operações de cabotagem. O crescimento consolidado do volume no 4T15 foi registrado, principalmente, nas operações de exportação e cabotagem. As operações de cabotagem foram responsáveis por 24,0% do total movimentado no 4T15 (26,0% no 4T14 e 25,9% no 3T15). As operações de transbordo tiveram sua participação reduzida no total movimentado e foram responsáveis por 31,2% do total movimentado no 4T15 (35,1% no 4T14 e 33,1% no 3T15). Em 2015 as operações de transbordo corresponderam a 31,9% do total de contêineres movimentados (29,2% em 2014). Abaixo o histórico das participações de transbordo e cabotagem nos volumes movimentados: 100% 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% 1T14 2T14 3T14 4T14 1T15 2T15 3T15 4T15 Longo Curso Cabotagem 100% 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% 1T14 2T14 3T14 4T14 1T15 2T15 3T15 4T15 Handling Transbordo O mix de contêineres cheio vazio apresentou recuperação no trimestre e registrou 79,5% de cheios no 4T15 (73,9% no 4T14). Em 2015, 76,9% dos contêineres movimentados pela Cia foram cheios. Os contêineres cheios movimentados em 2014 representaram 73,5% do total. O crescimento de 1,4% observado no volume de contêineres faturados armazenados, com total de unidades no 4T15, representa movimento contrário ao observado nas operações de importação de contêineres cheios que apresentaram queda de 9,3% no mesmo período. Essa diferença é explicada pelos esforços comerciais que resultaram: (i) na manutenção do índice de contêineres cheios de importação armazenados em 45,7% no 4T15; e (ii) na captação de contêineres desembarcados em outros terminais em função da maior competição no Porto de Santos. Em 2015 os serviços de importação de contêineres cheios e armazenagem de contêineres apresentaram movimentos correlatos com reduções de 10,1% e 11,8% respectivamente. O dwell time registrado no trimestre foi de 15,6 dias contra 12,2 dias no 4T14. Em 2015 o dwell time também apresentou recuperação e registrou 14,6 dias (13,6 dias em 2014). A Companhia apresentou redução de 41,1% do total de contêineres armazenados no 4T15 (33,5% em 2015). A queda observada no desempenho operacional do setor de logística advém: (i) do aumento da oferta de área disponível na zona primária; e (ii) da redução da atividade econômica nacional e consequente diminuição de contêineres de importação. O número de veículos movimentados e faturados pelo TEV apresentou crescimento de 38,2% no 4T15 com total de veículos, dos quais 94,7% foram veículos leves (92,9% de veículos leves no 4T14). O dwell time no 4T15 foi de 7,1 dias contra 9,7 dias no 4T14. O mix de veículos movimentados pelo TEV voltou a apresentar crescimento na participação do fluxo de exportação que, no 4T15, foi composto por 86,1% dos veículos movimentados (57,7% no 4T14). 3

4 RESULTADOS ECONÔMICO FINANCEIROS Receita Bruta dos Serviços (R$ milhões) 4T15 4T14 Var.% Var.% 184,4 167,4 10,2% 824,3 811,3 1,6% Operações de cais 112,3 98,9 13,5% 504,1 469,7 7,3% Operações de armazenagem 72,1 68,5 5,3% 320,2 341,6 6,3% 51,9 66,1 21,5% 243,9 285,5 14,6% 14,6 14,3 2,1% 58,5 67,5 13,3% Eliminações 4,2 3,3 27,3% 17,4 12,0 45,0% Consolidado 246,7 244,5 0,9% 1.109, ,3 3,7% A Receita Bruta dos Serviços de Operações de Cais apresentou crescimento de 13,5% no 4T15 quando comparada à receita das operações de cais do 4T14. A variação acumulada em 2015 apresenta crescimento de 7,2% incluindo o montante referente à reversão da provisão ocorrida no 1T15. No 4T15 o incremento da receita de operações de cais acompanhou o crescimento observado no volume movimentado resultando em faturamento médio de R$ 453,90 por contêiner movimentado (R$ 452,92 no 4T14). A receita de operações de cais do 4T15 inclui os seguintes eventos: (i) aumento de 79,3% no faturamento da exportação de contêineres refrigerados; e (ii) ajuste de R$ 5,6 milhões em créditos de clientes referentes a exercícios anteriores. A Receita Bruta advinda de operações de carga geral representaram 0,4% da Receita Bruta de Operações de Cais (1,1% no 4T14). As receitas brutas obtidas no Tecon Santos mantiveram se em destaque representando 91,0% da Receita Bruta da Companhia no segmento de Terminais Portuários no 4T15 (90,9% no 4T14). O Tecon Imbituba apresentou redução de 21,9% no faturamento do 4T15 (retração acumulada de 8,6% em 2015). O terminal de Vila do Conde apresentou crescimento em suas receitas, com resultado 18,0% superior ao registrado no 4T14 (crescimento acumulado de 31,4% em 2015). O aumento de 1,4% do volume de contêineres armazenados nos terminais portuários operados pela Companhia no 4T15 (redução acumulada de 11,8%) levou a receita com operações de armazenagem a apresentar ganho de 5,3% (retração acumulada de 6,1%). O faturamento médio registrado no 4T15 apresentou aumento de 3,8% e registrou R$ 2.683,69 por contêiner (R$ 2.585,00 no 4T14) e R$ 2.885,59 no acumulado do ano (R$ 2.715,90 em 2014). A receita com operações de logística apresentou redução de 21,5% no 4T15 em comparação ao 4T14 (redução acumulada de 14,6% em 2015), queda mais amena em relação à observada no volume de contêineres armazenados que apresentou queda de 41,1% em relação ao 4T14 (queda acumulada de 33,5% em 2015). O resultado reflete: (i) o incremento da prestação de serviços de armazenagem de cargas fracionadas e de maior valor agregado; e (ii) a renegociação de contratos de armazenagem. A combinação do aumento de 38,2% no total de veículos movimentados no 4T15 e da diminuição de 26,1% no faturamento médio (R$ 233,64 contra R$ 316,18 no 4T14) resultou em crescimento de 2,1% da receita com o terminal de veículos TEV no Porto de Santos no trimestre. As receitas acumuladas apresentaram redução de 13,3% em Esse movimento é explicado por: (i) redução do dwell time; e (ii) mix de veículos com maior participação de veículos leves e veículos de exportação. Receita Líquida dos Serviços A receita líquida consolidada totalizou R$ 210,1 milhões no 4T15, com queda de 1,1% em relação aos R$ 212,4 milhões registrados no 4T14. A receita líquida recorrente no trimestre foi de R$ 215,7 milhões, 1,6% acima da registrada no 4T14. A receita líquida recorrente acumulada em 2015 foi de R$ 910,4 milhões com redução de 9,3% em relação à apresentada em

5 Custo dos Serviços Prestados (R$ milhões) 4T15 4T14 Var. % Var. % Custos com Movimentação 30,7 21,8 40,8% 113,6 113,0 0,5% Custos com Pessoal 45,4 37,4 21,4% 183,8 161,3 13,9% Arrendamento e Infraestrutura 17,3 15,8 9,5% 65,5 61,3 6,9% Depreciação e Amortização 16,7 25,3 34,0% 93,7 100,2 6,5% Outros Custos 16,1 21,6 25,5% 68,1 82,1 17,1% Total 126,2 121,9 3,5% 524,7 517,9 1,3% Custos com Movimentação 8,7 9,8 11,2% 39,7 47,7 16,8% Custos com Pessoal 14,1 15,7 10,2% 60,9 63,6 4,2% Depreciação e Amortização 3,6 3,6 0,0% 14,5 14,2 2,1% Outros Custos 10,1 11,7 13,7% 44,7 47,5 5,9% Total 36,6 40,8 10,3% 159,8 173,0 7,6% Custos com Movimentação 4,5 3,3 36,4% 15,8 14,6 8,2% Arrendamento e Infraestrutura 1,2 1,3 7,7% 5,3 5,2 1,9% Depreciação e Amortização 2,2 2,3 4,3% 9,0 9,0 0,0% Outros Custos 1,4 1,2 16,7% 5,4 4,8 12,5% Total 9,3 8,1 14,8% 35,5 33,6 5,7% Eliminações 3,8 2,9 31,0% 15,6 10,8 44,4% Consolidado 168,3 167,9 0,2% 704,4 713,7 1,3% Refletindo o aumento do volume de contêineres movimentados pelo Tecon Santos, o segmento de Terminais Portuários apresentou incremento de 3,5% em seus custos ao longo do 4T15 (crescimento acumulado de 1,3% em 2015), somando R$ 126,2 milhões. O custo médio (excluindo depreciação e amortização) por contêiner movimentado/armazenado nos terminais portuários de contêineres no 4T15 foi de R$ 399,23 com aumento de 1,2% face ao custo médio de R$ 394,51 registrado no 4T14. O aumento do custo médio unitário é resultado dos reajustes dos preços dos insumos e gastos com pessoal. Custos com Movimentação (mão de obra avulsa, taxa canal TUP e outros custos variáveis): o aumento de 40,8% observado no 4T15 (crescimento acumulado de 0,5% em 2015) é resultado: (i) do aumento do número de contêineres cheios movimentados no Porto de Santos; (ii) do reajuste, ocorrido em maio de 2015, das tarifas pagas pelo Tecon Santos em 31,7%; (iii) aumento dos custos com combustíveis e fretes; e (iv) aumento de 38,5% nos gastos com energia elétrica decorrente do incremento de 40,3% no total de contêineres refrigerados armazenados para exportação. Custos com Pessoal: apresentaram aumento de 21,4% no 4T15 (crescimento acumulado de 13,9% em 2015). Esse crescimento foi proporcionado (i) pelo acordo coletivo firmado em 2015; (ii) aumento de 20,5% no quadro de funcionários do Tecon Vila do Conde; e (iii) provisão para plano de participação nos resultados em Arrendamento e Infraestrutura: o aumento de 9,5% registrado no 4T15 decorre: (i) do reajuste, em maio de 2015, de 31,7% da tarifa de infraestrutura paga pelo Tecon Santos que passou de R$0,64 para R$0,85 por metro quadrado; (ii) da cobrança, instaurada com a prorrogação do prazo de concessão Tecon Santos, da taxa de movimentação mínima contratual em Santos. De acordo com o quinto termo aditivo do contrato a MMC em Santos é de contêineres por ano até 2020 e, caso a movimentação do Tecon Santos seja inferior à MMC, a Cia. deverá pagar R$33,18 por contêiner abaixo do valor mínimo. Quando o número de contêineres movimentados pelo Tecon Santos superar a MMC estabelecida, será pago um prêmio de R$ 16,52 por contêiner movimentado além do mínimo contratual. Após 2020 a MMC passará a ser de contêineres por ano, montante que será revisto a cada 5 anos para o menor volume de movimentação registrado no quinquênio anterior. Depreciação e Amortização: a prorrogação do contrato de concessão do Tecon Santos alterou as estimativas de depreciação possibilitando que a depreciação dos bens seja feita pela vida útil estimada sem o limite do fim da concessão em 2022, além da amortização da concessão ser estendida até Essas alterações contábeis resultaram em redução de 34,0% na rubrica do segmento no 4T15 e 6,5% em

6 Outros Custos: apresentaram redução de 25,5% no trimestre e somaram R$ 16.1 milhões. Dentre as principais reduções podemos destacar a redução: (i) R$ 3,0 milhões em redução de custos com manutenção; e (ii) R$ 1,7 milhão em reversão de provisão de processos trabalhistas referentes à mão de obra avulsa. A queda acumulada dos outros custos foi de 17,1% em relação a Custos com Movimentação (Combustíveis, Fretes e outros custos variáveis): a redução de 11,2% registrada no 4T15 em relação ao 4T14 não acompanhou a queda de 41,1% observada nas operações de armazenagem devido aos reajustes dos preços de energia elétrica, de combustíveis e de pedágios. Custos com Pessoal: registrou queda de 10,2% no 4T15. O resultado acumulado em 2015 apresenta redução de 4,2%. Outros Custos: a redução de 13,7% observada no 4T15 é consequência da diminuição do custo de manutenção do segmento operacional. O Terminal de Veículos apresentou aumento de 36,4% na rubrica custos de movimentação no 4T15 (crescimento acumulado de 8,2%). O aumento decorre do incremento do total de veículos movimentados no 4T15. O custo médio unitário (excluindo depreciação e amortização) de veículos movimentados registrado no trimestre foi de R$ 113,62, 11,4% inferior ao custo apurado no 4T14 (R$ 128,24). Despesas Operacionais (R$ milhões) 4T15 4T14 Var. % Var. % Vendas 5,8 4,2 38,1% 83,8 24,3 244,9% Gerais, Administrativas e outras 39,9 7,3 446,6% 50,0 28,4 76,1% Depreciação e Amortização 0,1 0,1 0,0% 0,4 0,5 20,0% Total 45,8 11,6 294,8% 134,2 53,2 152,3% Vendas 8,9 3,6 147,2% 30,2 14,9 102,7% Gerais, Administrativas e outras 2,6 2,5 4,0% 9,9 10,7 7,5% Depreciação e Amortização 0,0 0,0 0,1 0,2 50,0% Total 11,5 6,1 88,5% 40,2 25,8 55,8% Vendas 0,2 0,1 100,0% 1,4 0,4 250,0% Gerais, Administrativas e outras 0,5 0,1 0,1 0,6 Depreciação e Amortização 0,0 0,0 0,0 0,0 Total 0,3 0,2 1,3 1,0 30,0% CORPORATIVO Gerais e Administrativas 20,8 8,9 133,7% 55,3 41,0 34,9% Depreciação e Amortização 1,8 4,0 55,0% 13,9 16,2 14,2% Total 22,6 12,9 75,2% 69,2 57,2 21,0% Consolidado 79,6 30,8 158,4% 244,9 137,2 78,5% Vendas: As despesas com vendas desse segmento apresentaram crescimento de 38,1% no 4T15 em relação ao 4T14. O aumento está relacionado ao incremento do faturamento médio por contêiner armazenado e operações de armazenagem de cargas fracionadas. Gerais, Administrativas e outras: apresentaram incremento de 446,6% no 4T15 (crescimento acumulado de 76,1%). Esse crescimento pode ser explicado pela despesa não recorrente de R$ 3,2 milhões decorrentes de processos trabalhistas sindicais. No último trimestre de 2015 foi realizado teste de recuperabilidade do Tecon Imbituba e foi reconhecida perda de R$ 30,6 milhões. Excluindo se os efeitos dos processos sindicais e da perda de reavaliação, as despesas gerais, administrativas somam R$ 6,1 milhões, com queda de 16,4% em relação às despesas do 4T14. 6

7 Vendas: O aumento de 147,2% nas despesas com vendas do segmento no trimestre foi impulsionado pelo incremento na prestação de serviços de armazenagem alfandegada com maior valor agregado nos CLIAs da Companhia. A despesa recorrente acumulada em 2015 somou R$ 38,9 milhões com incremento de 50,8% sobre a despesa do segmento registrada em No 4T15 o TEV apresentou R$ 0,8 milhão em receitas não operacionais recuperação de tributos sobre amortização do intangível. A operação de veículos encerrou 2015 com incremento de R$ 0,3 milhão (30,0%) nas despesas devido ao crescimento das despesas com vendas. CORPORATIVO O aumento de 75,2% observado nas despesas corporativas é resultado de: (i) R$ 3,6 milhões em despesas não recorrentes incorridas no processo de prorrogação contratual do Tecon Santos; (ii) incremento de R$ 7,6 milhões em gastos não recorrentes com consultorias jurídicas; e (iii) crescimento de R$0,3 milhão em provisão para participação no resultado. EBITDA e Margem EBITDA (R$ milhões) 4T15 Margem Margem Var. Margem Margem Var. 4T (%) (%) (%) (%) (%) (%) Terminais Portuários 2,1 1,4% 39,1 26,5% 94,6% 157,7 21,8% 243,8 34,1% 35,3% Logística 0,5 12,6 22,6% 21,5 10,4% 57,6 23,8% 62,7% Terminal de Veículos 5,9 46,7% 6,3 51,1% 6,3% 22,7 45,0% 32,5 55,9% 30,2% Corporativo 20,8 8,8 136,4% 55,3 41,0 34,9% Consolidado 13,3 49,1 23,1% 146,6 15,2% 292,9 29,2% 49,9% A Companhia registrou EBITDA Consolidado negativo de R$ 13,3 milhões no 4T15. É importante destacar que os resultados do 4T15 apresentaram eventos extraordinários que exerceram impacto no EBITDA e na margem EBITDA. Quando ajustado pelos seguintes eventos não recorrentes: (i) R$ 5,6 milhões em créditos de clientes referentes a exercícios anteriores; (ii) R$ 3,2 milhões em provisão de processos trabalhistas sindicais; (iii) perda de R$ 30,6 milhões resultante do teste de recuperabilidade do Tecon Imbituba; (iv) R$ 3,6 milhões em despesas relacionadas ao processo de prorrogação antecipada do prazo de concessão do Tecon Santos; e (v) R$ 7,6 milhões em despesas com consultorias jurídicas, o EBITDA recorrente registrado no 4T15 foi de R$ 37,3 milhões (margem de 17,6%) com redução de 30,1% em comparação com o EBITDA recorrente registrado no 4T14 (R$ 54,0 milhões com margem de 25,4%). O EBITDA ajustado acumulado em 2015 soma R$195,8 milhões e margem de 21,7%, com queda de 37,4% em relação ao EBITDA ajustado de 2014 (R$ 312,9 milhões com margem de 31,2%). O EBITDA do 4T15 montou R$ 2,1 milhões, com margem EBITDA de 1,4%, resultado 94,6% inferior ao obtido no 4T14. O EBITDA do 4T15 ajustado pelos eventos extraordinários ocorridos em custos e despesas foi R$ 35,9 milhões, com margem ajustada de 23,9%, indicando uma redução de 17,6% quando comparado ao EBITDA ajustado do 4T14 (R$ 43,6 milhões com 29,6% de margem). A redução do EBITDA recorrente reflete o momento operacional que a Companhia enfrenta no Porto de Santos cuja ocupação consolidada em 2015 foi de aproximadamente 61,9% A Santos Brasil Logística registrou EBITDA negativo de R$ 0,5 milhão no 4T15. A redução do EBITDA recorrente reflete (i) a redução de volume de contêineres armazenados; (ii) crescimento das despesas com vendas originadas pelo maior nível de operação de armazenagem de cargas fracionadas; (iii) diminuição da atividade operacional nos centros de distribuição; (iv) redução da atividade de transporte rodoviário oferecido pela Companhia; e (v) aumento dos custos de combustível, frete e energia elétrica. O Terminal de Veículos registrou EBITDA de R$ 5,9 milhões com margem de 46,7% no 4T15. Esse resultado implica em 6,3% de queda na comparação com o 4T14. A piora apresentada pelo terminal de veículos é resultado da redução do dwell time e do mix de veículos leves movimentados. 7

8 CORPORATIVO O EBITDA corporativo do 4T15 foi R$ 20,8 milhões negativo. O resultado trimestral inclui R$ 3,6 milhões em despesas relacionadas ao processo de prorrogação antecipada do prazo de concessão do Tecon Santos e R$ 7,6 milhões em despesas com consultorias jurídicas. Caso ajustado pelos eventos não recorrentes mencionados, o EBITDA corporativo soma R$ 9,6 milhões negativos, resultado 9,1% inferior aos R$ 8,8 milhões negativos registrados no 4T14. Lucro Líquido (R$ milhões) 4T15 4T14 Var. % Var. % EBITDA 13,3 49,1 146,6 292,9 49,9% Depreciação e Amortização 24,4 35,4 31,1% 131,6 140,3 6,2% EBIT 37,7 13,7 15,0 152,6 90,2% Resultado Financeiro 3,1 7,1 56,3% 29,2 25,5 14,5% IRPJ / CSLL 12,6 11,5 9,6% 3,9 35,6 89,0% Lucro do Período 28,2 18,1 18,1 91,5 No 4T15 a Companhia apresentou prejuízo líquido. O resultado foi impactado por: (i) redução do número de contêineres armazenados no segmento de logística; e (ii) R$50,6 milhões em resultados não recorrentes que impactaram negativamente o resultado. O resultado líquido do exercício acumulado em 2015 foi R$ 18,1 milhões negativo. Dívida e Disponibilidades (R$ milhões) Moeda 31/12/ /12/2014 Var. % Curto Prazo Nacional 107,5 132,2 18,7% Estrangeira 33,4 25,8 29,5% Longo Prazo Nacional 169,4 164,3 3,1% Estrangeira 29,3 35,6 17,7% Endividamento Total 339,6 357,9 5,1% Disponibilidades 226,1 218,4 3,5% Dívida Líquida 113,5 139,5 18,6% Em 31 de dezembro de 2015 a Companhia possuía R$ 226,1 milhões em Disponibilidades, resultando em R$ 113,5 milhões de Dívida Líquida e índice de alavancagem de 0,6x Dívida Líquida/EBITDA. O endividamento total consolidado registrado em 31 de dezembro de 2015 atingiu R$ 339,6 milhões. Plano de Investimento CAPEX (R$ Milhões) 4T15 4T14 Var. % Var. % 4,5 5,3 15,1% 13,9 14,6 4,8% Tecon Santos 3,5 4,3 18,6% 11,0 12,2 9,8% Tecon Imbituba 0,7 0,5 40,0% 1,1 0,8 37,5% Tecon Vila do Conde 0,3 0,5 40,0% 1,8 1,6 12,5% 7,6 2,3 230,4% 11,9 8,9 33,7% 0,8 1,6 50,0% 0,9 2,4 62,5% CORPORATIVO 0,0 0,7 100,0% 0,0 2,5 100,0% Consolidado 12,9 9,9 30,3% 26,7 28,4 6,0% Os investimentos totalizaram R$ 12,9 milhões no 4T15. Os recursos investidos foram destinados, em grande parte, para reposição de equipamentos no segmento de Logística. 8

9 Aviso Legal Nós fazemos declarações sobre eventos futuros que estão sujeitas a riscos e incertezas. Tais declarações têm como base crenças e suposições de nossa Administração e informações a que a Companhia atualmente tem acesso. Declarações sobre eventos futuros incluem informações sobre nossas intenções, crenças ou expectativas atuais, assim como aquelas dos membros do Conselho de Administração e Diretores da Companhia. As ressalvas com relação a declarações e informações acerca do futuro também incluem informações sobre resultados operacionais possíveis ou presumidos, bem como declarações que são precedidas, seguidas ou que incluem as palavras "acredita", "poderá", "irá", "continua", "espera", "prevê", "pretende", "planeja", "estima" ou expressões semelhantes. As declarações e informações sobre o futuro não são garantias de desempenho. Elas envolvem riscos, incertezas e suposições porque se referem a eventos futuros, dependendo, portanto, de circunstâncias que poderão ocorrer ou não. Os resultados futuros e a criação de valor para os acionistas poderão diferir de maneira significativa daqueles expressos ou sugeridos pelas declarações com relação ao futuro. Muitos dos fatores que irão determinar estes resultados e valores estão além da capacidade de controle ou previsão da Santos Brasil. PRÓXIMOS EVENTOS Teleconferência Resultados do 4º Trimestre de 2015 Data: 10 de março de 2016 Português 10h00 (Horário de Brasília) 08h00 (Horário de Nova Iorque) Telefone: Replay: Webcast ao vivo pela internet: br/relacoes com investidores Inglês 12h00 (Horário de Brasília) 10h00 (Horário de Nova Iorque) Telefone: Replay: Webcast ao vivo pela internet: us/investor relations 9

10 ANEXOS Demonstração consolidada do resultado por segmento operacional 4T15 R$ mil Contas Terminais portuários de contêineres Logística Terminal de veículos Corporativo Eliminações Consolidado Receita operacional bruta (4.168) Deduções da receita (26.982) (8.041) (1.974) 386 (36.612) Receita operacional líquida (3.782) Custo dos serviços ( ) (36.575) (9.279) ( ) Custos variáveis/fixos ( ) (32.957) (7.032) ( ) Depreciação/amortização (16.667) (3.618) (2.248) (22.532) Lucro bruto Despesas operacionais (45.826) (11.455) 303 (22.597) (79.575) Despesas com Vendas (5.792) (8.866) (176) (14.834) Desp. Gerais, Adm., Outras (39.934) (2.571) 478 (20.778) (62.804) Depreciação/amortização (100) (18) (1.819) (1.938) EBIT (14.576) (4.168) (22.597) (37.696) Depreciação/amortização EBITDA (532) (20.778) (13.226) Resultado financeiro (3.048) (3.048) Equivalência patrimonial 636 (636) IRPJ / CSLL LUCRO LÍQUIDO N/A N/A N/A N/A N/A (28.189) Demonstração consolidada do resultado por segmento operacional 4T14 R$ mil Contas Terminais portuários de contêineres Logística Terminal de veículos Corporativo Eliminações Consolidado Receita operacional bruta (3.296) Deduções da receita (20.231) (10.288) (1.941) 388 (32.071) Receita operacional líquida (2.908) Custo dos serviços ( ) (40.801) (8.093) ( ) Custos variáveis/fixos (96.601) (37.170) (5.839) ( ) Depreciação/amortização (25.334) (3.630) (2.254) (31.217) Lucro bruto Despesas operacionais (11.621) (6.070) (208) (12.874) (30.774) Despesas com Vendas (4.197) (3.551) (83) (7.831) Desp. Gerais, Adm., Outras (7.315) (2.498) (126) (8.832) (18.771) Depreciação/amortização (109) (21) (4.042) (4.172) EBIT (12.874) Depreciação/amortização (25.443) (3.651) (2.254) (4.042) (35.389) EBITDA (8.832) Resultado financeiro (7.100) (7.100) Equivalência patrimonial (7.347) IRPJ / CSLL LUCRO LÍQUIDO N/A N/A N/A N/A N/A

11 Balanço Patrimonial Consolidado 31/12/2015, 30/09/2015, 30/06/2015, 31/03/ /12/2014 R$ mil e ATIVO 31/12/ /09/ /06/ /03/ /12/2014 Ativo Total Ativo Circulante Disponibilidades Contas a Receber Estoques Outros Ativo Não Circulante Contas a Receber Depósitos Judiciais Outros Imobilizado Intangível PASSIVO 31/12/ /09/ /06/ /03/ /12/2014 Passivo Total Passivo Circulante Obrigações Sociais e Trabalhistas Fornecedores Obrigações Fiscais Empréstimos e Financiamentos Outros Passivo Não Circulante Empréstimos e Financiamentos Tributos Diferidos Provisões Passivos atuariais Outros Patrimônio Líquido Capital Social Realizado Reservas de Capital Reservas de Lucros Outros Resultados Abrangentes Lucro/Prejuízos Acumulados Dividendo Adicional Proposto

Confab Anuncia Resultados para o Segundo Trimestre de 2006

Confab Anuncia Resultados para o Segundo Trimestre de 2006 Confab Anuncia Resultados para o Segundo Trimestre de 2006 São Paulo, 03 de agosto de 2006. Confab Industrial S.A. (BOVESPA:CNFB4), uma empresa Tenaris, anunciou hoje os resultados correspondentes aos

Leia mais

2º TRIMESTRE DE 2016 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS

2º TRIMESTRE DE 2016 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS fg 2º TRIMESTRE DE 2016 Retomada do crescimento de vendas totais e mesmas lojas, aliada a ganho consistente de market share no mercado total a. A receita líquida totalizou R$4,3 bilhões no 2T16, com retomada

Leia mais

Release de Resultados 1T de abril de 2016

Release de Resultados 1T de abril de 2016 Release de Resultados 1T16 27 de abril de 2016 Ressalvas As informações e declarações sobre eventos futuros estão sujeitas a riscos e incertezas, as quais têm como base estimativas e suposições da Administração

Leia mais

Teleconferência de Resultados 1T16. 6 de maio de Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 1T16. 6 de maio de Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 6 de maio de 2016 Magazine Luiza Destaques Vendas E-commerce Margem Bruta EBITDA e Lucro Líquido Capital de Giro Endividamento Luizacred Aumento da receita bruta de 3% totalizando

Leia mais

Reunião APIMEC - 3T13. dri@santosbrasil.com.br +55 11 3897-1111

Reunião APIMEC - 3T13. dri@santosbrasil.com.br +55 11 3897-1111 Reunião APIMEC - 3T13 dri@santosbrasil.com.br +55 11 3897-1111 Ressalvas sobre considerações futuras As afirmações contidas neste documento quanto a perspectivas de negócios para a Santos Brasil Participações

Leia mais

Demonstrações Contábeis Decifradas

Demonstrações Contábeis Decifradas RESOLUÇÃO A resolução dessa questão demanda a capacidade de classificação dos elementos patrimoniais e do resultado como componentes dos fluxos de caixa das atividades operacionais, de investimento e de

Leia mais

ANEXO II DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO ANEXO 9-1-II DA INSTRUÇÃO CVM Nº. 481/ (R$) ,29

ANEXO II DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO ANEXO 9-1-II DA INSTRUÇÃO CVM Nº. 481/ (R$) ,29 ANEXO II DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO ANEXO 9-1-II DA INSTRUÇÃO CVM Nº. 481/2009 1. Informar o lucro líquido do exercício. (R$) 864.940.364,29 2. Informar o montante global e o valor por ação dos dividendos,

Leia mais

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 (Em R$ Mil)

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 (Em R$ Mil) CNPJ 47.902.648/0001-17 CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Bancos 46 Fornecedores 41.785 Aplicações Financeiras 5.541 Provisão

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ GUARARAPES CONFECÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ GUARARAPES CONFECÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

Resultados Título da apresentação

Resultados Título da apresentação Resultados 2015 Título da apresentação Aviso Legal Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros do Banco Pan. Essas declarações estão baseadas

Leia mais

31/03/ /12/ /03/ /12/2015 Caixa e Bancos Aplicações financeiras

31/03/ /12/ /03/ /12/2015 Caixa e Bancos Aplicações financeiras NOTAS EXPLICATIVAS DAS INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS - ITR (Em milhares de Reais, exceto quando indicado de outra forma) 1 - CONTEXTO OPERACIONAL Bicicletas Monark S.A. ( Companhia ) tem por objetivo a industrialização

Leia mais

Resultados do 2T15 Agosto, 2015

Resultados do 2T15 Agosto, 2015 Resultados do Agosto, 2015 Destaques Operacional Redução de 0,61 p.p. nas perdas totais no vs., totalizando 9,3% FEC de 3,50 vezes, 14,6% menor do que no ; DEC de 9,97 horas, 22,2% maior do que Investimentos

Leia mais

Disciplina: Noções de Contabilidade para Administradores (EAC0111) Turmas: 01 e 02 Tema 4: Balanço Patrimonial Prof.: Márcio Luiz Borinelli

Disciplina: Noções de Contabilidade para Administradores (EAC0111) Turmas: 01 e 02 Tema 4: Balanço Patrimonial Prof.: Márcio Luiz Borinelli USP/FEA/EAC Curso de Graduação em Administração Disciplina: Noções de Contabilidade para Administradores (EAC0111) Turmas: 01 e 02 Tema 4: Balanço Patrimonial Prof.: Márcio Luiz Borinelli 1 DEMONSTRAÇÕES

Leia mais

REPRESENTAÇÃO GRAFICA; TERMINOLOGIA CONTÁBIL; E TIPOS DE CAPITAL. PROFª: Gitano Souto Silva

REPRESENTAÇÃO GRAFICA; TERMINOLOGIA CONTÁBIL; E TIPOS DE CAPITAL. PROFª: Gitano Souto Silva REPRESENTAÇÃO GRAFICA; TERMINOLOGIA CONTÁBIL; E TIPOS DE CAPITAL PROFª: Gitano Souto Silva BALANÇO PATRIMONIAL O Balanço Patrimonial é uma demonstração contábil que evidencia, por meio das contas PATRIMONIAIS

Leia mais

Receita Bruta da Profarma atinge R$ 702,6 milhões no 1T08 com crescimento de 26,5% em comparação ao mesmo período do ano anterior.

Receita Bruta da Profarma atinge R$ 702,6 milhões no 1T08 com crescimento de 26,5% em comparação ao mesmo período do ano anterior. Receita Bruta da Profarma atinge R$ 702,6 milhões no 1T08 com crescimento de 26,5% em comparação ao mesmo período do ano anterior. Rio de Janeiro, 05 de Maio de 2008 A Profarma Distribuidora de Produtos

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL - ANEXO 14

BALANÇO PATRIMONIAL - ANEXO 14 ATIVO Exercício Atual PASSIVO Exercício Atual ATIVO CIRCULANTE 652.201,35 PASSIVO CIRCULANTE 236.288,68 Caixa e Equivalentes de Caixa 652.201,35 Obrigações Trabalhistas, Previdenciárias e Assistenciais

Leia mais

Contabilidade Introdutória

Contabilidade Introdutória Contabilidade Introdutória Profa. Mara Jane Contrera Malacrida 1 Ö : Parte residual do patrimônio Riqueza líquida da empresa PL = Ativo Passivo Evidencia os recursos dos proprietários aplicados no empreendimento

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ CIA DE PARTICIPAÇÕES ALIANÇA DA BAHIA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ CIA DE PARTICIPAÇÕES ALIANÇA DA BAHIA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

A receita de uso de rede diminuiu 6,1% em relação ao 3T11 e apenas 0,6% em relação ao 2T12, principalmente em função da redução da VU-M.

A receita de uso de rede diminuiu 6,1% em relação ao 3T11 e apenas 0,6% em relação ao 2T12, principalmente em função da redução da VU-M. RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA Receita Líquida Móvel 5.340,9 5.128,2 4,1 4.923,2 8,5 15.574,6 14.326,7 8,7 Receita de serviço móvel 5.078,2 4.959,7 2,4 4.697,9 8,1 14.962,1 13.535,4 10,5 Franquia e utilização

Leia mais

É com uma grande satisfação que apresentamos para vocês um Plano de Contas Atualizado para Provas de Contabilidade Geral (Contas de Resultado).

É com uma grande satisfação que apresentamos para vocês um Plano de Contas Atualizado para Provas de Contabilidade Geral (Contas de Resultado). Olá, meus amigos! Tudo bem? É com uma grande satisfação que apresentamos para vocês um Plano de Contas Atualizado para Provas de Contabilidade Geral (Contas de Resultado). O plano foi elaborado pelo nosso

Leia mais

WEBCAST Teleconferência

WEBCAST Teleconferência São Paulo Avenida Cidade Jardim WEBCAST Teleconferência 08-11-2007 Goiânia Avenida 85 APRESENTAÇÃO RESULTADOS - 3º TRIMESTRE 2007 Aviso Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores acionistas, A CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A., ( CVC ou Companhia ) apresenta a seguir seu Relatório da Administração e as informações contábeis intermediárias

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ DURATEX S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ DURATEX S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente 7 Demonstração

Leia mais

Resultados do ano de 2015

Resultados do ano de 2015 Resultados do ano de 2015 2 de março de 2016 Disclaimer Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de valores

Leia mais

Resultados da Mills no 1T16

Resultados da Mills no 1T16 Resultados da Mills no 1T16 Relações com Investidores BM&FBOVESPA: MILS3 Rio de Janeiro, 5 de maio de 2016 - A Mills Estruturas e Serviços de Engenharia S.A. (Mills) apresenta os seus resultados referentes

Leia mais

A Vigor Alimentos S.A. divulga os resultados do 3T13

A Vigor Alimentos S.A. divulga os resultados do 3T13 A Vigor Alimentos S.A. divulga os resultados do 3T13 São Paulo, 12 de novembro de 2013 - A Vigor Alimentos S.A. (BM&FBovespa: VIGR3) anuncia hoje os resultados do terceiro trimestre de 2013 (3T13). As

Leia mais

1T09. Receita Operacional Líquida atinge R$25,9 milhões no 1T09 e cresce 25,9% em relação ao 4T08 DESTAQUES DO PERÍODO

1T09. Receita Operacional Líquida atinge R$25,9 milhões no 1T09 e cresce 25,9% em relação ao 4T08 DESTAQUES DO PERÍODO São Bernardo do Campo, 30 de abril de 2009 A Fibam Cia Industrial (Bovespa: FBMC3;FBMC4), empresa líder na produção de fixadores especiais, anuncia os seus resultados financeiros relativos ao 1º trimestre

Leia mais

Tribunais - Exercícios AFO e Direito Financeiro Exercício - Contabilidade Alexandre Américo

Tribunais - Exercícios AFO e Direito Financeiro Exercício - Contabilidade Alexandre Américo Tribunais - Exercícios AFO e Direito Financeiro Exercício - Contabilidade Alexandre Américo 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. MÓDULO DE QUESTÕES DE CONTABILIDADE

Leia mais

Relatório da Administração Engetec Participações em Engenharia e Construção S.A.

Relatório da Administração Engetec Participações em Engenharia e Construção S.A. Relatório da Administração Engetec Participações em Engenharia e Construção S.A. Senhores Acionistas, Em cumprimento as disposições estatuárias, submetemos a apreciação de V.Sas. o relatório anual da administração

Leia mais

EBITDA da Algar Telecom registra crescimento de 15,8% no 3T12, com margem de 26,1%

EBITDA da Algar Telecom registra crescimento de 15,8% no 3T12, com margem de 26,1% EBITDA da Algar Telecom registra crescimento de 15,8% no 3T12, com margem de 26,1% DESTAQUES DO 3T12 Adição de 316 mil UGRs, totalizando mais de 2,2 milhões de unidades, crescimento de 16,5% em relação

Leia mais

Resultados 1º Trimestre de de Maio de 2015

Resultados 1º Trimestre de de Maio de 2015 Resultados 1º Trimestre de 2015 8 de Maio de 2015 Receita líquida avança 14,8%, com sólido crescimento orgânico Cnova Receita líquida: +14,8% Vendas mesmas lojas: +4,0% EBITDA (1) : R$ 1,057 bilhão Margem

Leia mais

TRIMESTRE Variação (%) SEMESTRE Variação (%) (R$ mm) 2T15 2T14 2T15/2T14 1S15 1S14 1S15/1S14

TRIMESTRE Variação (%) SEMESTRE Variação (%) (R$ mm) 2T15 2T14 2T15/2T14 1S15 1S14 1S15/1S14 São Paulo, 14 de agosto de 2015 - A Somos Educação S.A. (BM&FBOVESPA: SEDU3) divulga seus resultados do 2º trimestre de 2015 (2T15) e do primeiro semestre de 2015 (1S15). Os comentários aqui incluídos

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T16

Divulgação de Resultados 1T16 São Paulo - SP, 29 de Abril de 2016. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private equity

Leia mais

ÍNDICES DE RENTABILIDADE

ÍNDICES DE RENTABILIDADE ÍNDICES DE ENTABILIDADE MÚLTIPLA ESCOLHA 1. Uma firma apresentou a seguinte demonstração do resultado: DEMONSTAÇÃO DO ESULTADO 31.12 % 31.12 +1% nas vendas aument o % Vendas...... 2. 1 4. +1 ( )Custo das

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS PAIS E AMIGOS DOS EXCEPCIONAIS APAE MORADA NOVA DE MINAS/MG

ASSOCIAÇÃO DOS PAIS E AMIGOS DOS EXCEPCIONAIS APAE MORADA NOVA DE MINAS/MG DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DOS EXERCICIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2008 E 31 DE DEZEMBRO DE 2007. Balanço Patrimonial Demonstração do Resultado do Exercício Demonstração das mutações do patrimônio líquido

Leia mais

RELATÓRIO DE REVISÃO DOS AUDITORES INDEPENDENTES Aos Acionistas e Administradores da IESA Projetos, Equipamentos e Montagens S.A. Araraquara - SP Introdução Revisamos as informações contábeis intermediárias,

Leia mais

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE NBC T 16 NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICO

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE NBC T 16 NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICO NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE NBC T 16 NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICO NBC T 16.9 DEPRECIAÇÃO, AMORTIZAÇÃO E EXAUSTÃO Conteúdo Item DISPOSIÇÕES GERAIS 1 OBJETIVOS E

Leia mais

Receita Líquida Consolidada (R$ Bilhões) Lucro Bruto Consolidado (R$ Milhões) EBITDA Consolidado (R$ Milhões)

Receita Líquida Consolidada (R$ Bilhões) Lucro Bruto Consolidado (R$ Milhões) EBITDA Consolidado (R$ Milhões) Destaques do 2T14 Receita Líquida Consolidada (R$ Bilhões) 32,1% 21.9 24.2 27.2 26.4 29.0 Receita líquida de R$29,0 bilhões, expansão de R$7,0 bilhões, ou 32,1% superior ao 2T13. 2T13 3T13 4T13 1T14 2T14

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA. Gestão Financeira 1 Prof.ª Thays Silva Diniz 1º Semestre 2010

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA. Gestão Financeira 1 Prof.ª Thays Silva Diniz 1º Semestre 2010 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Gestão Financeira 1 Prof.ª Thays Silva Diniz 1º Semestre 2010 INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Cap.1 A decisão financeira e a empresa 1. Introdução 2. Objetivo e Funções da

Leia mais

Modelo de Plano de Contas Detalhado

Modelo de Plano de Contas Detalhado Modelo de Plano de Contas Detalhado Código da Conta Descrição da Conta 1. A T I V O 1.1 ATIVO CIRCULANTE 1.1.01 DISPONÍVEL 1.1.01.01 Caixa 1.1.01.02 Bancos c/ Movimento 1.1 01.03 Aplicações Financeiras

Leia mais

Lucro Fiscal x Lucro Societário

Lucro Fiscal x Lucro Societário Lei n o 12. 973/14 Lucro Fiscal x Lucro Societário Alterações Práticas na Atividade Comercial Prof. Eric Aversari Martins Um Breve Histórico 11.638/07 Harmonização das Normas Contábeis 11.941/09 Instituição

Leia mais

Nivelamento de Conceitos Contábeis

Nivelamento de Conceitos Contábeis Nivelamento de Conceitos Contábeis Demonstrações Contábeis Balanço Patrimonial - BP Demonstração de Resultado do Exercício - DRE Demonstração dos Fluxos de Caixa DFC Substituiu a Demonstração das Origens

Leia mais

Comentário de desempenho 3T15

Comentário de desempenho 3T15 Comentário de desempenho 3T15 04/11/2015 1 Comentário de desempenho Senhoras e Senhores Acionistas, Submetemos à apreciação de V.Sas. as demonstrações financeiras da FPC Par Corretora de Seguros S.A.,

Leia mais

Comentários de DESTAQUES FINANCEIROS E OPERACIONAIS - 4T12 E 2012

Comentários de DESTAQUES FINANCEIROS E OPERACIONAIS - 4T12 E 2012 São Paulo, 13 de maio de 2013 A Unidas S.A. anuncia os seus resultados do quarto trimestre de 2012 (4T12) e do ano de 2012. As informações financeiras são apresentadas em milhões de Reais, exceto quando

Leia mais

Cielo Day. CFO Clovis Poggetti Jr

Cielo Day. CFO Clovis Poggetti Jr Cielo Day CFO Clovis Poggetti Jr Aviso Legal A companhia faz declarações sobre eventos futuros que estão sujeitas a riscos e incertezas Tais declarações têm como base crenças e suposições de nossa Administração

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA DIME COMPLEMENTAR ANUAL 2016 ref. 2015

ORIENTAÇÕES PARA DIME COMPLEMENTAR ANUAL 2016 ref. 2015 ORIENTAÇÕES PARA DIME COMPLEMENTAR ANUAL 2016 ref. 2015 Prezado Cliente, Segue abaixo as instruções para exportação dos dados contábeis para a DIME Complementar Anual, ano base 2015. As regras são as mesmas

Leia mais

Em setembro de 2011, ocorreu a cisão parcial de 99,99% de seu patrimônio líquido.

Em setembro de 2011, ocorreu a cisão parcial de 99,99% de seu patrimônio líquido. NUMERAL 80 PARTICIPAÇÕES S.A. NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 E DE 2011 (Valores expressos em milhares de reais - R$) 1. CONTEXTO OPERACIONAL

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T16. 06 de Maio de 2016

Divulgação de Resultados 1T16. 06 de Maio de 2016 Divulgação de Resultados 06 de Maio de 2016 Aviso Importante Algumas das afirmações aqui contidas se baseiam nas hipóteses e perspectivas atuais da administração da Companhia que poderiam ocasionar variações

Leia mais

GPA e Viavarejo 18/10/2013 RESULTADOS 3T13

GPA e Viavarejo 18/10/2013 RESULTADOS 3T13 GPA e Viavarejo 18/10/2013 RESULTADOS 3T13 GPA Consolidado Destaques: Foco na expansão: abertura de 20 novas lojas no 3T13. Nos 9M13, foram abertas 78 lojas, o que representou 2,8% de aumento de área de

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2013 - SANTOS BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2013 - SANTOS BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

Release de Resultados 4T15

Release de Resultados 4T15 Release de Resultados 4T15 Barueri, 29 de fevereiro de 2016 A Smiles S.A. (BM&FBOVESPA: SMLE3), um dos maiores programas de coalizão do Brasil com mais de 11 milhões de participantes inscritos, anuncia

Leia mais

Teleconferência de resultados

Teleconferência de resultados Teleconferência de resultados 2 Aviso importante Este material foi preparado pela Linx S.A. ( Linx ou Companhia ) e pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros.

Leia mais

É com uma grande satisfação que apresentamos para vocês um Plano de Contas Atualizado para Provas de Contabilidade Geral (Contas Patrimoniais).

É com uma grande satisfação que apresentamos para vocês um Plano de Contas Atualizado para Provas de Contabilidade Geral (Contas Patrimoniais). Olá, meus amigos! Tudo bem? É com uma grande satisfação que apresentamos para vocês um Plano de Contas Atualizado para Provas de Contabilidade Geral (Contas Patrimoniais). O plano foi elaborado pelo nosso

Leia mais

ULTRAPAR PARTICIPAÇÕES S.A.

ULTRAPAR PARTICIPAÇÕES S.A. ULTRAPAR PARTICIPAÇÕES S.A. (BOVESPA:UGPA4/NYSE: UGP) INFORMAÇÕES E RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2006 (São Paulo, Brasil, 10 de maio de 2006) Diversas iniciativas gerenciais de contenção de custos

Leia mais

Conceitos Introdutórios. A Inflação nas Finanças. Demonstrações Contábeis

Conceitos Introdutórios. A Inflação nas Finanças. Demonstrações Contábeis Conceitos Introdutórios Mercado Financeiro Brasileiro A Inflação nas Finanças Demonstrações Contábeis Conceitos Introdutórios Retornar Conceitos Introdutórios ADMINISTRAÇÃO A administração é o processo

Leia mais

Resultados do 1T de Maio de 2011

Resultados do 1T de Maio de 2011 Resultados do 12 de Maio de 2011 Destaques de Receita Bruta de R$ 254 milhões, contra R$ 228 milhões no, crescimento de 11,4%; Margem Bruta de 30,4% no, contra 33,1% no mesmo período em 2010; EBITDA de

Leia mais

CONTABILIDADE AVANÇADA. Avaliação de Investimentos em Participações Societárias

CONTABILIDADE AVANÇADA. Avaliação de Investimentos em Participações Societárias CONTABILIDADE AVANÇADA Avaliação de Investimentos em Participações Societárias INTRODUÇÃO Considera-se Participações Societárias quando uma sociedade (Investidora) vem à aplicar recursos na aquisição de

Leia mais

Anexo à Instrução 17/96

Anexo à Instrução 17/96 Anexo à Instrução 17/96 SOCIEDADES EMITENTES OU GESTORAS DE CARTÕES DE CRÉDITO Sociedade... SITUAÇÃO ANALÍTICA EM / / SALDOS DEVEDORES 10 - CAIXA VALORES (em contos) 11 - DEPÓSITOS À ORDEM NO BANCO DE

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BRADESCO FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA LONGO PRAZO YIELD /

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BRADESCO FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA LONGO PRAZO YIELD / LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BRADESCO FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA LONGO PRAZO YIELD 03.054.724/0001-06 Informações referentes a Maio de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações

Leia mais

PROPOSTA PARA DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO NOS TERMOS DO ANEXO 9-1-II DA INSTRUÇÃO N o CVM 481/09

PROPOSTA PARA DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO NOS TERMOS DO ANEXO 9-1-II DA INSTRUÇÃO N o CVM 481/09 PROPOSTA PARA DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO NOS TERMOS DO ANEXO 9-1-II DA INSTRUÇÃO N o CVM 481/09 1. Informar o lucro líquido do exercício O lucro líquido do exercício de 2012 foi de R$ 1.448.887.908,07

Leia mais

Volume Total de Crédito

Volume Total de Crédito Parte I Volume de Crédito A) Recursos Livres e Recursos Direcionados Período R$ milhões Variação % Junho2005 535.594 Junho2015 3.102.172 490,2% Volume Total de Crédito 4.000.000 2.000.000 R$ milhões B)

Leia mais

CURSO de CIÊNCIAS CONTÁBEIS VOLTA REDONDA - Gabarito

CURSO de CIÊNCIAS CONTÁBEIS VOLTA REDONDA - Gabarito . UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE TRANSFERÊNCIA 2 o semestre letivo de 2010 e 1 o semestre letivo de 2011 CURSO de CIÊNCIAS CONTÁBEIS VOLTA REDONDA - Gabarito INSTRUÇÕES AO CANDIDATO Verifique se este

Leia mais

José Eduardo Mendonça S. Gonçalves

José Eduardo Mendonça S. Gonçalves José Eduardo Mendonça S. Gonçalves Contribuições dos sócios 51 Capital * Nota: para efeitos de apresentação no Balanço, deduzir saldos das contas: 261 Accionistas c/ subscrição * 262 Quotas não liberadas

Leia mais

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S/A SÃO PAULO, 20 DE FEVEREIRO DE Resultados trimestrais 2005 Janeiro Dezembro

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S/A SÃO PAULO, 20 DE FEVEREIRO DE Resultados trimestrais 2005 Janeiro Dezembro TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S/A SÃO PAULO, 20 DE FEVEREIRO DE 2006 Resultados trimestrais 2005 Janeiro Dezembro TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S/A São Paulo, 20 de Fevereiro de 2006 Resultados trimestrais

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/ INDÚSTRIAS ROMI S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/ INDÚSTRIAS ROMI S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2013 - INDÚSTRIAS ROMI S.A. Versão : 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração

Leia mais

MARISA LOJAS S.A. 2ª Emissão Pública de Debêntures

MARISA LOJAS S.A. 2ª Emissão Pública de Debêntures MARISA LOJAS S.A. 2ª Emissão Pública de Debêntures Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2013 MARISA LOJAS S.A. 2ª Emissão Pública de Debêntures Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício

Leia mais

EBITDA e Lucro Líquido Ajustado Pro Forma do Grupo CVC apresentaram Crescimentos de 13,6% e 22,6%, respectivamente, no 2T16

EBITDA e Lucro Líquido Ajustado Pro Forma do Grupo CVC apresentaram Crescimentos de 13,6% e 22,6%, respectivamente, no 2T16 Santo André, 27 de julho de 206: CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A. (BM&FBOVESPA: CVCB3), maior operadora de turismo das Américas, informa aos seus acionistas e demais participantes do mercado

Leia mais

Companhia Brasileira de Distribuição

Companhia Brasileira de Distribuição Companhia Brasileira de Distribuição Grupo Pão de Açúcar ABAMEC São Paulo Novembro Visão do Mercado Mercado de Varejo Alimentício: R$67bi CBD 14,1% Carrefour 14,1% Bompreço 4,5% Sonae 4,5% Outros 59,2%

Leia mais

Contabilidade e Gestão Financeira

Contabilidade e Gestão Financeira Contabilidade e Gestão Financeira Contabilidade Demonstrações Financeiras MESG - Mestrado Engenharia de Serviços e Gestão FEUP 2010 Rui Padrão Funções Património Passivo Eq. Fund. Factos patr. Inventário

Leia mais

EBITDA e Lucro Líquido Ajustado do Grupo CVC apresentaram crescimento de duplo digito no 1T16. Destaques do Período*

EBITDA e Lucro Líquido Ajustado do Grupo CVC apresentaram crescimento de duplo digito no 1T16. Destaques do Período* Santo André, 05 de Maio de 206: Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A. (BM&FBOVESPA: B3), maior operadora de turismo das Américas, informa aos seus acionistas e demais participantes do mercado os resultados

Leia mais

Operações Crédito do SFN

Operações Crédito do SFN BC: Operações de Crédito do Sistema Financeiro Nacional sobem 0,1% em maio de 2016, acumulando alta de 2,0% em 12 meses O crédito total do SFN incluindo as operações com recursos livres e direcionados

Leia mais

EXAME DE SUFICIÊNCIA - 01/2000 I - CONTABILIDADE GERAL

EXAME DE SUFICIÊNCIA - 01/2000 I - CONTABILIDADE GERAL EXAME DE SUFICIÊNCIA - 01/2000 I - CONTABILIDADE GERAL 1 - Podemos considerar como fato permutativo a transação: a) compra de galpão para a fábrica. b) venda de mercadoria a prazo. c) pagamento de salários

Leia mais

Plano de Contas Código Descrição Natureza

Plano de Contas Código Descrição Natureza 1 ATIVO 11 ATIVO CIRCULANTE 111 ATIVO DISPONIVEL 111001 NUMERARIOS 1.1.1.001.0001-0 CAIXA PEQUENO 111002 BANCOS CONTA MOVIMENTO 1.1.1.002.0001-5 BANCO BRADESCO SA 1.1.1.002.0002-3 BANCO DO BRASIL 1.1.1.002.0003-1

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ DIRECIONAL ENGENHARIA SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ DIRECIONAL ENGENHARIA SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

Yara Brasil Agronegócios Ltda. Laudo de Avaliação do Patrimônio Líquido Contábil Ajustado a Valor de Mercado em 31 de maio de 2007

Yara Brasil Agronegócios Ltda. Laudo de Avaliação do Patrimônio Líquido Contábil Ajustado a Valor de Mercado em 31 de maio de 2007 Yara Brasil Agronegócios Ltda. Laudo de Avaliação do Patrimônio Líquido Contábil Ajustado a Valor de Mercado em 31 de maio de 2007 Laudo de Avaliação do Patrimônio Líquido Contábil Ajustado a Valor de

Leia mais

ANEXO I BALANCETE ANALÍTICO (MODELO)

ANEXO I BALANCETE ANALÍTICO (MODELO) ANEXO I A) - DADOS CONTÁBEIS E FINANCEIROS I. Balancete Contábil BALANCETE ANALÍTICO (MODELO) Período: 01/xx/20xx a 31/xx/20xx CONTA 1 - ATIVO 1.1 - CIRCULANTE 1.1.01 - DISPONIBILIDADES 1.1.01.01 - FUNDO

Leia mais

DESTAQUES DO PERÍODO. A Companhia encerrou o 2T09 com um saldo de caixa de R$ 273,2 milhões e dívida líquida de R$ 182,0 milhões.

DESTAQUES DO PERÍODO. A Companhia encerrou o 2T09 com um saldo de caixa de R$ 273,2 milhões e dívida líquida de R$ 182,0 milhões. SANTOS BRASIL PARTICIPAÇÕES ANUNCIA LUCRO LÍQUIDO DE R$ 12,9 MILHÕES NO 2T09. São Paulo, 29 de julho de 2009 A Santos Brasil Participações S.A. (Bovespa: STBP11), maior operadora portuária de contêineres

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER DIVIDENDOS AÇÕES / Informações referentes a Maio de 2016

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER DIVIDENDOS AÇÕES / Informações referentes a Maio de 2016 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER DIVIDENDOS AÇÕES 03.396.639/0001-26 Informações referentes a Maio de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o SANTANDER FUNDO

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/ BROOKFIELD INCORPORAÇÕES S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/ BROOKFIELD INCORPORAÇÕES S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER ÔNIX AÇÕES / Informações referentes a Maio de 2016

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER ÔNIX AÇÕES / Informações referentes a Maio de 2016 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER ÔNIX AÇÕES 88.002.696/0001-36 Informações referentes a Maio de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o SANTANDER FIC FI ONIX

Leia mais

Apresentação de Resultados de março de 2014

Apresentação de Resultados de março de 2014 Apresentação de Resultados - 2013 18 de março de 2014 Aviso Legal Esta apresentação contém certas declarações futuras e informações relacionadas à Companhia que refletem as visões atuais e/ou expectativas

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER FIC FI SELECT RF / Informações referentes a Maio de 2016

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER FIC FI SELECT RF / Informações referentes a Maio de 2016 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER FIC FI SELECT RF 23.682.485/0001-46 Informações referentes a Maio de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o SANTANDER FUNDO

Leia mais

1 Instrumentos Elegíveis ao Capital Principal Reservas de lucros Outras receitas e outras reservas (97) - -

1 Instrumentos Elegíveis ao Capital Principal Reservas de lucros Outras receitas e outras reservas (97) - - Relatório de Gerenciamento de Riscos Pilar 3 Anexo 1 Composição do Patrimônio de Referência (PR) e informações sobre a adequação do PR Data base : 30/06/2015 Capital Principal: instrumentos e reservas

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER SKY VAN GOGH MULTIMERCADO / Informações referentes a Novembro de 2013

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER SKY VAN GOGH MULTIMERCADO / Informações referentes a Novembro de 2013 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER SKY VAN GOGH MULTIMERCADO 02.908.387/0001-04 Informações referentes a Novembro de 2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO GWI RENDA IMOBILIÁRIA

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO GWI RENDA IMOBILIÁRIA I. OBJETO DO FUNDO Relatório da Instituição Administradora Período janeiro a junho 2014 Fundo de Investimento Imobiliário GWI Renda Imobiliária O Fundo de Investimentos Imobiliário GWI Renda Imobiliária,

Leia mais

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança D A T A A B E C I P M A I O, 2 0 1 6 D E S T A Q U E S D O M Ê S São Paulo, 28 de junho de 2016 Em maio, crédito imobiliário somou R$ 3,9 bilhões Poupança

Leia mais

Resultados do 3T13. 7 de Novembro de 2013

Resultados do 3T13. 7 de Novembro de 2013 Resultados do 7 de Novembro de 2013 2 Grupo Eucatex Destaques Gerais do Receita Líquida R$ 292,9 milhões, crescimento de 17,5% EBITDA Recorrente R$ 60,7 milhões, aumento de 22,9% Margem EBITDA 20,7%, elevação

Leia mais

NOÇÕES BÁSICAS DE CONTABILIDADE

NOÇÕES BÁSICAS DE CONTABILIDADE NOÇÕES BÁSICAS DE CONTABILIDADE Prof. Wanderson S. Paris, M.Eng. prof@cronosquality.com.br NOÇÕES DE CONTABILIDADE DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO BALANÇO PATRIMONIAL DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS X ATIVIDADES

Leia mais

Localiza Rent a Car S.A. Resultados 2T09 e 1S09 (R$ milhões - USGAAP)

Localiza Rent a Car S.A. Resultados 2T09 e 1S09 (R$ milhões - USGAAP) Localiza Rent a Car S.A. Resultados 2T09 e 1S09 (R$ milhões - USGAAP) Julho, 2009 1 Divisão de aluguel de carros Receita líquida (R$ milhões) 197,1 271,3 CAGR: 31,3% 357,2 442,7 585,7 278,6 4,8% 291,9

Leia mais

Sumário EDITAL SISTEMATIZADO CONTABILIDADE APRESENTAÇÃO DO LIVRO... 23

Sumário EDITAL SISTEMATIZADO CONTABILIDADE APRESENTAÇÃO DO LIVRO... 23 EDITAL SISTEMATIZADO CONTABILIDADE... 19 APRESENTAÇÃO DO LIVRO... 23 PARTE I CONTABILIDADE GERAL CAPÍTULO I NOÇÕES DE CONTABILIDADE... 27 1. Noções de Contabilidade... 27 1.1. Conceitos, objetivos, campo

Leia mais

Estruturação e Organização de Empresas. Valuation. Consultoria para empresas em recuperação judicial. Consultoria em Planejamento Estratégico

Estruturação e Organização de Empresas. Valuation. Consultoria para empresas em recuperação judicial. Consultoria em Planejamento Estratégico Estruturação e Organização de Empresas Consultoria em Planejamento Estratégico Valuation Consultoria para empresas em recuperação judicial ASCENSÃO E QUEDA DO NEGÓCIO MATURIDADE CRESCIMENTO CRESCIMENTO

Leia mais

Unidade II. No ativo, a disposição das contas obedece ao grau decrescente de liquidez dos elementos nelas registrados.

Unidade II. No ativo, a disposição das contas obedece ao grau decrescente de liquidez dos elementos nelas registrados. Unidade II 8 ATIVO Ativo compreende, como já vimos, os bens e direitos da empresa, classificados de acordo com sua destinação específica, que varia segundo os fins da empresa. No ativo, a disposição das

Leia mais

ANEXO 6. Reajustes e Cálculos das Contraprestações Públicas Mensais de Amortização Fixa e Variável e Penalidades

ANEXO 6. Reajustes e Cálculos das Contraprestações Públicas Mensais de Amortização Fixa e Variável e Penalidades ANEXO 6 Reajustes e Cálculos das Contraprestações Públicas Mensais de Amortização Fixa e Variável e Penalidades 1 1. OBJETIVO O objetivo deste anexo é detalhar a forma de cálculo e de reajustes da receita

Leia mais

ODONTOPREV S.A. Senhores Acionistas,

ODONTOPREV S.A. Senhores Acionistas, ODONTOPREV S.A. Proposta de Destinação do Lucro Líquido do Exercício - Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária a ser realizada em 25/03/2010 (art. 9º da Instrução CVM 481/2009) Senhores Acionistas,

Leia mais

Lumina Resíduos Industriais S.A. Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2010

Lumina Resíduos Industriais S.A. Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2010 Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras em de 2010 Balanços patrimoniais Em milhares de reais Ativo Nota explicativa 31 de dezembro de 2010 31 de dezembro 1º de janeiro

Leia mais

1T16 FACT SHEET GOVERNANÇA CORPORATIVA. MARKET CAP (31/03/2016) R$ 5.019,5 milhões COTAÇÃO DE FECHAMENTO EM 31/03/2016 R$ 7,57

1T16 FACT SHEET GOVERNANÇA CORPORATIVA. MARKET CAP (31/03/2016) R$ 5.019,5 milhões COTAÇÃO DE FECHAMENTO EM 31/03/2016 R$ 7,57 FACT SHEET 1T16 MARKET CAP (31/03/2016) R$ 5.019,5 milhões COTAÇÃO DE FECHAMENTO EM 31/03/2016 R$ 7,57 QUANTIDADE DE AÇÕES EM MARÇO 665.565.438 AÇÕES EM TESOURARIA 2.485.759 FREE FLOAT 40% Relações com

Leia mais

Junho Divulgado em 15 de julho de 2015.

Junho Divulgado em 15 de julho de 2015. Junho - 2015 Divulgado em 15 de julho de 2015. ICVA REGISTRA CRESCIMENTO DE 1,9% PARA O VAREJO EM JUNHO O indicador é calculado a partir da receita de vendas do comércio varejista deflacionada pelo IPCA

Leia mais

PRINCIPAIS INDICADORES FINANCEIROS E OPERACIONAIS

PRINCIPAIS INDICADORES FINANCEIROS E OPERACIONAIS Resultados positivos, apesar do período adverso Receita Líquida de R$ 194 milhões EBITDA Ajustado de R$ 143 milhões (Margem de 73,5%) Lucro Líquido Ajustado de R$ 102 milhões (Margem de 52,6%) Rio de Janeiro,

Leia mais

IFRS International Financial Reporting Standards: as novas Práticas Contábeis e a Solução ERP Radar Empresarial.

IFRS International Financial Reporting Standards: as novas Práticas Contábeis e a Solução ERP Radar Empresarial. IFRS International Financial Reporting Standards: as novas Práticas Contábeis e a Solução ERP Radar Empresarial. O que é o IFRS? IFRS International Financial Reporting Standards São Normas Internacionais

Leia mais

Release de Resultados 1T16

Release de Resultados 1T16 Release de Resultados 1T16 Barueri, 04 de maio de 2016 A Smiles S.A. (BM&FBOVESPA: SMLE3), um dos maiores programas de coalizão do Brasil com mais de 11 milhões de participantes inscritos, anuncia seus

Leia mais