INFORMATIVO DA ASSOCIAÇÃO DOS OFICIAIS DA BRIGADA MILITAR I ANO 1 I NÚMERO 1 I OUTUBRO DE 2014

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INFORMATIVO DA ASSOCIAÇÃO DOS OFICIAIS DA BRIGADA MILITAR I ANO 1 I NÚMERO 1 I OUTUBRO DE 2014"

Transcrição

1 INFORMATIVO DA ASSOCIAÇÃO DOS OFICIAIS DA BRIGADA MILITAR I ANO 1 I NÚMERO 1 I OUTUBRO DE 2014 ATENDIMENTO 24 HORAS A SERVIÇO DOS BRIGADIANOS A história do Hospital da Brigada Militar teve início em 24 de setembro de 1897, com a disponibilização de duas enfermarias na Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre para atendimento exclusivo ao Brigadiano. Em janeiro de 1907 foi instalada a primeira enfermaria da BM, localizada no bairro Cristal, para atendimento ambulatorial, sendo posteriormente criado outro Setor de Atendimento no 1º Batalhão de Infantaria, que se transformou na Policlínica Praia de Belas. Em 4 de agosto de 1911, a Enfermaria do Cristal passa a denominar-se Hospital da Brigada Militar, e em 20 de setembro de 1971, inauguram-se as instalações atuais do HBM\PA.

2 E DIT O R I AL A COMUNICAÇÃO COM O ASSOCIADO A Associação dos Oficiais da Brigada Militar tem na valorização da categoria de Nível Superior sua razão de existir. A valorização conforme concebemos não trata apenas do mero reconhecimento por parte do governante ou ainda da comunidade do Rio Grande acerca da relevância dos Oficiais, encarregados que são da gestão Institucional e do exercício de cargos de alta investidura e atribuições de preservação da Ordem Pública, de Polícia Ostensiva e de exclusividade com que efetivam a Polícia Judiciária Militar. Nossa busca visa a consagrar no documento maior do Estado o reconhecimento que historicamente conquistamos, fazendo insculpir no texto Constitucional a condição inequívoca de Carreira Jurídica Policial Militar, seja pela complexidade das atribuições referidas, seja porque se dão em tempo real, seja ainda a partir do pré-requisito de ingresso. O Informativo Viva Voz da ASOFBM, em sintonia com nosso associado, vem unificar, dar força e forma a esse discurso que deve pautar todos e haverá de impulsionar os políticos eleitos em 2014 em direção a essa realidade sem volta, conquista a partir da qual outras necessariamente virão. Por tudo isso, ao lerem o jornal Viva Voz estejam convidados a encontrar o discurso inovador, que qualifica e distingue, que ao se justificar no passado ganha impulso no presente, projetando em futuro próximo os anseios de nossa Categoria. Os Oficiais apontam os rumos da Brigada Militar, restando impregnada em cada um a vocação de inserção social que caracteriza a Força da Comunidade, a tal ponto que nossos anseios, assim como a história da Brigada em relação ao Rio Grande do Sul, se confundem com os mais puros e caros interesses sociais. Ao jornal impresso informativo que chega às suas mãos, seleto associado, distinto leitor, deverá ser agregado o jornal eletrônico da ASOFBM de caráter mais técnico, que do mesmo modo seguirá no sentido da consolidação da Carreira Jurídica Militar Estadual. FRATERNO ABRAÇO PRESIDENTE DA ASOFBM 2 CORREIO MENSAGENS ENVIADAS PELO FACEBOOK. CONFIRA! Sucesso ao Cel Frota neste novo desafio. Oficial de extrema competência e inteligência. CELSO JUAREZ BOLZAN Gurizada MEDONHA!!! Avante... Sucessos na nova MISSÃO!!! Estamos em QAP... Grande abraço. JOÃO CORTES Meus parabéns e muito sucesso a essa direção, composta por vários amigos. Muito Sucesso a todos. Um grande abraço. JOEL OLIVEIRA Desejo sucesso à nova diretoria em unir e mobilizar a categoria na defesa da Instituição Brigada Militar e da carreira jurídica do oficialato. JORGE BENGOCHEA Parabéns Presidente Cel Frota e colegas que compõem a nova Diretoria. Muito trabalho vos espera! CARLOS ALBERTO DE AZEREDO Parabéns, sucesso, e que esta equipe brilhe como sabemos que vai brilhar. BUSS ROGÉRIO Parabéns, sucesso à nova diretoria, nossas esperanças estarão em vossas atitudes pela classe dos oficiais. ISMAEL PEREIRA Parabéns à nova diretoria! Desejo sorte na condução da entidade. LUIS FERNANDO Parabéns à nova direção da ASO- FBM e que continuem defendendo os nossos direitos. EDISON LISBOA Cumprimentos, felicidades, sucesso. ROGÉRIO BRODBECK Parabéns, que Deus abençoe a nova direção e que continue a defender nossos direitos. JOSÉ PEDRO RIBEIRO Meus cumprimentos à nova diretoria. Sucesso a todos! DIOGO FRANCO Parabéns, ao novo Presidente e a sua Diretoria. Sucesso na Missão. Abraços. ACÁCIO BATISTA RAMOS Parabéns, Presidente Marcelo Frota. Desejo muito sucesso nesta importante tarefa. Grande abraço! EVANDRO HORN Parabéns ao presidente Marcelo Frota e seus diretores, e desejo muito sucesso nessa complexa e estratégica missão brigadiana. Abraços a todos. TARSO ANTÔNIO MARCADELLA Sucesso aos integrantes da nova Diretoria, em especial ao seu presidente Marcelo Frota, muita luz para persistir na busca dos nossos objetivos. Fraterno abraço. EDSON BRENDLER VIVA VOZ É UMA PUBLICAÇÃO MENSAL DA ASSOCIAÇÃO DOS OFICIAIS DA BRIGADA MILITAR COM DISTRIBUIÇÃO GRATUITA AOS ASSOCIADOS ENDEREÇO: TRAVESSA FRANCISCO DE LEONARDO TRUDA, 40 CONJ. 28 PORTO ALEGRE/RS BRASIL CEP TELEFONE: COORDENAÇÃO: MARCELO GOMES FROTA EXECUÇÃO: INFORMARE COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL JORNALISTA RESPONSÁVEL: VANESSA PAGLIARINI GOMES (MTB ) EDIÇÃO: FERNANDA DOERING REVISÃO: FLÁVIO DOTTI CESA PROJETO GRÁFICO E DIAGRAMAÇÃO: LUCIANE TRINDADE IMPRESSÃO: GRÁFICA PALLOTTI

3 NOVOS DIRETORES TOMARAM POSSE PARA O BIÊNIO 2014/2016 A CONTEC E ASSOCIAÇÃO TEM NOVA DIRETORIA Na manhã do dia 26 de julho foi realizada a Cerimônia de Transmissão do cargo de Presidente da Associação dos Oficiais da Brigada Militar (ASOFBM), nas dependências do Clube Farrapos. Tomaram posse o Cel QOEM Marcelo Gomes Frota, que assumiu a ASOFBM no biênio 2014/2016, e demais diretores nominados no quadro ao lado. Durante seu discurso, o novo presidente falou da importância da associação para o Rio Grande do Sul. A ASOFBM congrega homens e mulheres, cujo pré-requisito de ingresso é o Bacharelado em Direito e suas pretensões são absolutamente convergentes com a do povo do Rio Grande. Essa convergência toda é que faz com que sejamos fortes. Sabemos que temos um grande desafio pela frente. Estiveram presentes o Chefe do Estado Maior da Brigada Militar, Cel Alfeu Freitas Moreira, o Secretário-Adjunto da Secretaria de Segurança Pública (SSP), Juarez Pinheiro, o Desembargador Otávio Augusto de Freitas Barcellos, a Vice- -Presidente da ASDEP, Nadine Anflor, além de diversos ex-comandantes-gerais e oficiais. MEMBROS DA DIRETORIA PRESIDENTE: Coronel Marcelo Gomes Frota VICE-PRESIDENTE: Capitão Roger Nardys de Vasconcellos DIRETOR ADMINISTRATIVO: Tenente-Coronel RR Celso Pires Porto DIRETOR DE ASSUNTOS POLÍTICOS E INSTITUCIONAIS: Major Marlo-Hur Toral Vieira DIRETOR JURÍDICO: Capitão Douglas Polmann Velasquez DIRETOR DE MARKETING: Major Rodrigo da Silva Dutra DIRETOR DE CULTURA: Coronel RR Ubirajara Anchieta Rodrigues DIRETOR DE DIVULGAÇÃO: Major Marcelo Pinto Specht 1 SECRETÁRIO: Capitão Rafael Luft 2 SECRETÁRIO: Capitão Demian da Rocha Riccardi Guimarães 1 TESOUREIRO: Major Carlos Roberto da Rocha Xavier Junior 2 TESOUREIRO: Major Adenir Brito da Silva 3

4 PROJETO INO VADOR ASOFBM RECEBE CANDIDATOS A ELEIÇÕES 2014 Forte na ideia de que as redes sociais e a Internet desempenham papel preponderante na escolha dos candidatos, a ASOFBM resolveu entrar na onda e criou o Grupo (ASOFBM ELEI- ÇÕES 2014) na rede social Facebook. Foram tomadas todas as medidas legais junto ao TRE-RS e oportunizada a todos os candidatos a participação, através de convites aos partidos políticos com assento na AL/RS, às coordenações de campanha e aos presidentes de partidos visando a oportunizar a ampla utilização do espaço pelos candidatos. A intenção é fazer com que os associados, Oficiais da Brigada Militar formadores de opinião por excelência, líderes em todas as comunidades em que se acham inseridos, tomem contato com as propostas e os compromissos assumidos pelos pretendentes aos cargos em disputa. Assim, como não é possível física e objetivamente reunir todos os candidatos de uma só vez (e reuni-los individualmente na presença de associados feriria a razoabilidade e economicidade, pra dizer o mínimo, além de quebrar a necessária paridade), se buscou o modelo que transmite online, ou seja, ao vivo a visita do candidato. A medida oportuniza também a gravação do encontro, o que fixa os compromissos assumidos e propostas anunciadas. A gravação, por óbvio, permite que o associado que não assistiu ao vivo (com possibilidade de interação por chat e envio de perguntas e/ou comentários) possa, mais tarde, ver e rever a entrevista formando juízo pessoal e influenciando com argumentos seguros escolhas por parte de seus concidadãos na esfera de suas influências. Nesse modelo exitoso foram recebidos candidatos ao Governo do Estado, ao Senado, a Deputado Federal e Estadual, de tal forma que até o final do pleito, todos os candidatos que tiverem interesse de falar à Oficialidade, especialmente aqueles que colocaram seus nomes à disposição para as majoritárias, possam se submeter ao crivo do associado. Também nessas ocasiões o candidato recebe um conjunto de informações e se familiariza com os anseios dos Oficiais da Carreira de Nível Superior da BM, o que oferece condições para que defenda os interesses da oficialidade que para além de corporativos coincidem com os interesses do povo do Rio Grande. O modelo Café da Manhã com os candidatos ao Governo do Estado tem sido por essas razões um verdadeiro sucesso. Através deste modelo o futuro Governador tem a exata noção do que esperam dele os Oficiais: Carreira Jurídica Militar Estadual no texto da Constituição Estadual, remuneração na forma de subsídio, Polícia de Estado e não de Governo, gestão mínima garantida ao Comando da Força, paridade de tratamento com as demais carreiras de mesma envergadura, em especial com os Delegados de Polícia, orçamento próprio com verbas destinadas, autonomia administrativo/financeira, dentre outras de alta relevância, como também questões pontuais quais sejam a antecipação de calendário de pagamento e reposição da inflação, a gratificação de substituição e abono permanência, a garantia de recompletamento planejado de efetivo e vagas no quadro organizacional, dentre outras. Nesse modelo, o Candidato tem a exata noção de que está falando para associados em todos os municípios do Estado, o que confere a ideia de estratégia e organização próprias das ações conduzidas por militares, do sentido coletivo da iniciativa da ASOFBM na medida da perfeita sintonia entre a diretoria e o associado, que, sem sair do conforto de sua casa ou mesmo durante o trabalho, obedecendo a sua maior conviniência, assiste ao candidato falar especificamente de assuntos que lhe interessam e dizem respeito. 4

5 OPIN IÃO ASOFBM DÁ A PALAVRA AO GRUPO CENTAURO GRUPO CENTAURO Integramos o Grupo Centauro, entidade gerada pela associação espontânea de Oficiais da Carreira de Nível Superior da Brigada Militar Capitães, Majores, Tenentes Coronéis e Coronéis, Ativos e Inativos, com a finalidade de estudar e debater as questões relativas à carreira, ajudar na conscientização dos deveres e direitos de seus integrantes e mobilizá-los na busca dos objetivos a serem alcançados. Também nos colocamos como um grupo de apoio às autoridades constituídas e entidades que tratam destas questões no âmbito da segurança pública. A Carreira de Nível Superior está regulada pela Lei COMPLEMENTAR Nº , DE 18 DE AGOSTO DE 1997, que dispõe sobre a carreira dos Servidores Militares do Estado do Rio Grande do Sul. No artigo 2º, 1º diz: - O ingresso no Curso Superior de Polícia Militar dar-se-á mediante concurso público de provas e títulos com exigência de diplomação no Curso de Ciências Jurídicas e Sociais. Os Oficiais da CNS são o nível estratégico de planejamento e direção de todas as atividades da Brigada Militar e estão sentindo diretamente, por serem os responsáveis pelo comando, as deficiências da instituição, pois o Estado tem como responsabilidade oferecer a segurança ao cidadão e isto não vem acontecendo satisfatoriamente, gerando na população grande sensação de insegurança e de medo, fazendo-a procurar maneiras de se defender da criminalidade. Hoje, em todo o Brasil, pesquisas apontam a segurança como o segundo maior anseio da população. Em alguns Estados a segurança começa a assumir a ponta. No RS, pesquisa contratada pelo Grupo RBS e realizada pelo IBOPE de 13 a 16 de julho, bem no final da Copa, apontando que a SEGURANÇA é a segunda maior preocupação dos gaúchos, com 44%, estando somente a saúde na frente. Em nossos estudos constatamos que as políticas públicas para a promoção da segurança e da sensação de segurança dos cidadãos não têm atingido o êxito desejado no seu objetivo institucional. O motivo principal é a falta de investimentos no sistema de segurança pública. Temos a polícia ostensiva deficitária em efetivo, meios e, principalmente, salários insuficientes. Os fatores relevantes e intervenientes para que a Brigada Militar não possa cumprir de maneira plena a sua missão começam com a falta de efetivo. Estudos em todo o mundo mostram que uma comunidade A PRESENÇA DA POLÍCIA OSTENSIVA É FATOR INIBIDOR DO CRIME E DOS DESVIOS DE CONDUTA bem policiada tem um policial para cada 300 habitantes caso da Alemanha e outros países da Europa. No RS temos um PM para cada 521 habitantes. Existe, na sociedade, uma grande sensação de insegurança, e como os cidadãos não conseguem a segurança pública patrocinada pelo Estado, que deve ser um serviço essencial, partem para a contratação de um serviço alternativo, que sabem não ter poder de lhes proporcionar segurança, mas lhes traz uma razoá vel sensação. Nos últimos 10 anos a segurança privada vem crescendo, em média, 85%, e as polícias cresceram apenas 10%. Os gastos da população em segurança privada vêm onerando cada vez mais as famílias. Durante o mês da Copa os porto- -alegrenses sentiram uma agradável sensação de segurança, mostrada, sobejamente, através da presença ostensiva de Policiais Militares. Ficou claro que a presença da polícia ostensiva nos espaços públicos é fator inibidor do crime e dos desvios de conduta. Restou claro, também, que os aparatos tecnológicos, usados para a detecção das condutas irregulares, são complementares ao serviço policial e não devem ser, de forma alguma, a estrela maior. Portanto, é hora de buscar caminhos e abrir portas que nos ajudem a diminuir a tensão e a sensação de medo e de perda que começam a tomar forma na sociedade, afetando a vida, o patrimônio e as garantias individuais e, principalmente, a liberdade de todos nós. 5

6 S AÚD E MODERNOS EQUIPAMENTOS ADQUIRIDOS PELO HBM/PA, COM FOCOS CIRÚRGICOS DE LED DE ÚLTIMA GERAÇÃO, PLATAFORMA DE ENERGIA PARA CIRURGIAS ULTRAPRECISAS EM CAUTERIZAÇÃO E APARELHOS DE ANESTESIA QUE PODEM SER USADOS INCLUSIVE PARA TRANSPLANTES E CIRURGIAS CARDÍACAS NOVOS INVESTIMENTOS GARANTEM ATENDIMENTO DE QUALIDADE Sob a direção do Ten Cel Igor Wolwacz, há um ano o HBM vem se modernizando para melhor atender seu público. Confira a seguir a entrevista com o Diretor de HBM/PA. ASOFBM: Como anda a saúde da Brigada Militar? Ten Cel Igor: O Hospital da Brigada Militar recebeu investimentos nos últimos anos, de forma importante, em estrutura, no aspecto de aparelhos. Em 2006 tivemos um Concurso onde entraram alguns especialistas também na área do Quadro de Saúde, e com isso tivemos uma melhoria em vários serviços de atendimento. Instalamos um serviço de hemodinâmica que hoje então realiza um protocolo de assistência de atendimento a quem tiver infartos, angina do peito. Nesse sentido podemos realizar de forma instantânea a colocação de stents, próteses cardía cas, entre outros. Este serviço está à disposição 24 horas por dia, sete dias da semana. Isso é um serviço fantástico que poucos hospitais em Porto Alegre hoje possuem. Também temos a nossa parceira Irradial, que investiu 6 na parte de Ressonância Magnética. Além desse exame, possuímos ainda exames de tomografia, ecografia e exames cardiológicos. ASOFBM: Quantos leitos possui a UTI do HBM/PA? Ten Cel Igor: Nossa UTI está aparelhada para o nível máximo de atendimento, que é a categoria C, com capacidade de 8 leitos, com a possibilidade de aumentar para 10 leitos no próximo ano. Mas com 8 eleitos em atendimento máximo de intensidade, ou seja, capacidade de tratar insuficiência renal aguda, insuficiência respiratórias, cardíacas e neurológicas. Por outro lado, ainda precisamos de investimentos na área de estrutura física. Nosso prédio tem 45 anos de idade, e dá sinais de necessidade de uma revisão de sistemas hidráulicos, hidros- -sanitários, elétricos e de hotelaria. Já estamos com projetos na Secretaria de Obras do Estado, e também com licitações em andamento este ano, já com programação para o ano que vem, a fim de resolver essas questões estruturais. ASOFBM: Quantos leitos o HBM/PA possui? Ten Cel Igor: Atualmente estamos operando com 91 leitos. Nosso objetivo é chegarmos a 153 leitos clínicos nos próximos dois ou três anos. ASOFBM: O que podemos destacar no HBM/PA em relação a outros hospitais da região? Ten Cel Igor: Temos algumas vantagens no atendimento aos nossos pacientes, em alguns aspectos, como por exemplo, nosso pronto atendimento tem um tempo de espera estimado médio de 15 minutos, que é praticamente uma irrealidade perante os outros hospitais, que apresentam tempo de espera muito superior, chegando inclusive a se esperar por horas. O nosso ambulatório tem disponibilizado em várias especialidades uma quantidade de consultas que supera em quase 30% a 40% a demanda que tem sido pedida ao HBM/PA, o que significa que as pessoas não precisam esperar longamente para serem atendidas, no mesmo mês, em princípio, elas têm condições de serem atendidas nos ambulatórios e nas especialidades.

7 ASOFBM: O que precisa melhorar? Ten Cel Igor: Precisamos concluir o nosso Centro Clínico, que é uma estrutura que vai dar mais qualidade e conforto de atendimento no ambulatório aos nossos pacientes. Essa obra está 93% concluída, aguardando algumas deliberações da Secretaria de Obras para que se finalize. Então teremos nosso ambulatório subindo de 11 consultórios para 24, com uma capacidade muito mais ampla de atendimento, inclusive com a possibilidade de chamar mais especialidades médicas para atender nossos pacientes. ASOFBM: Atualmente quantas especialidades o HBM/PA atende? Ten Cel Igor: O Conselho Federal de Medicina tem 58 especialidades como indicadas por ele. Atualmente o HBM/PA atende 27 especialidades. Então temos ainda algumas especialidades que podemos atrair, e no momento em que tivermos essa estrutura física habilitada, isso será possível, com certeza. ASOFBM: O senhor tem alguma previsão para que isso ocorra? Ten Cel Igor: Temos uma previsão de que até o final de dezembro nós tenhamos encaminhado a obra final do Centro Clínico, para que no ano que vem possamos atender. Os equipamentos do Centro Clínico já foram adquiridos e já estão inclusive de posse do HBM/PA para poderem ser instalados no momento em que concluirmos a parte física. ASOFBM: O que a ASOFBM pode fazer para ajudar o HBM/PA? Ten Cel Igor: A ASOFBM é muito importante no sentido de manter informados os nossos Oficiais do Estado inteiro, de que eles têm no HBM/PA um apoio importante para qualquer situação de saúde que eles precisem, tanto para a tropa, para seus comandados, quanto mesmo para familiares de comandados, pra si mesmos e para seus familiares. O Hospital da BM tem condições de atender pelo menos 98% dos problemas de saúde que devem ser tratados em hospitais. Então é uma possibilidade de encaminhamento mais direto, e de encaminhar a solução do problema dessas pessoas de uma forma mais rápida, do que pela via tradicional de consultar um hospital que seja conveniado com o IPE. ASOFBM: Como está o HBM/Santa Maria? Ten Cel Igor: o HBM/Santa Maria está passando por um período de dificuldades, mas o TC Sentko está trabalhando com o Comando da Brigada Militar para solucionar essa situação. F ENEM E PRESIDENTE DA ASOFBM É O NOVO DIRETOR REGIONAL SUL Nos dias 10 e 11 de setembro, a Federação Nacional de Entidades de Oficiais Militares Estaduais FENEME realizou uma Assembleia Geral em Florianópolis. O encontro aconteceu durante o IACP, no Centro de Convenções de Florianópolis, e contou com a presença de 23 entidades federadas. Na oportunidade, o Presidente da ASOFBM, Cel Marcelo Gomes Frota, foi escolhido para ser o Diretor Regional Sul da entidade, representando os Estados RS, SC e PR. A missão consiste em articular a atuação das entidades federadas junto ao Congresso Nacional, no escopo das demandas prioritárias das polícias militares e bombeiros militares. Como exemplo de proposições defendidas pela FENEME, podemos citar o projeto de Lei Orgânica Nacional (PL 4363/01), a proposta de independência aos atos de Polícia Judiciária Militar e reconhecimento como Carreira Jurídica (PL 2291/11), o projeto que regulamenta os atos de Polícia Administrativa de preservação da Ordem Pública (PL 2292/11), além da PEC 423, que estabelece o Fundo Nacional de Segurança, garante independência funcional, entre outros. A harmonização das demandas legislativas estaduais com as demandas nacionais faz parte do planejamento estratégico da ASOFBM para o início da próxima legislatura, com ênfase no assento constitucional da carreira jurídica militar. 7

8 ENCONTRO COM ALUNOS OFICIAIS NA APM A diretoria da ASOFBM, representada pelo Cel QOEM Marcelo Frota, Maj Adenir Brito, Maj Rodrigo Dutra e Maj Marcelo Spech, esteve na APM, em 21 de julho, para um encontro com os Alunos Oficiais. O evento teve como objetivo apresentar o trabalho que vem sendo desenvolvido pela Associação e mostrar a importância de se ter uma entidade cada vez mais forte para representar o oficialato. Na oportunidade, o presidente enfatizou a importância de ser A reunião dos representantes de núcleo da ASOFBM, ocorrida no dia 27 de agosto, visou fortalecer os vínculos associativos com vistas à realização de Assembleia Geral forte e vibrante, com pauta robusta e participação expressiva. O encontro também teve por finalidade promover a atualização das demandas legislativo/parlamentar que estão a provocar a atenção da ASO- FBM nos cenários Nacional e Estadual. Foram pautadas também as questões de revisão/sugestões de alterações no Estatuto da associação, além de estabelecer estratégias em vista dos pleitos dos Oficiais para o biênio 2014/2016. A diretoria da associação irá continuar a percorrer todos os núcleos, nas mais diversas regiões do Estado, a fim de consolidar e aperfeiçoar o discurso associativo. associado. Nossa entidade será cada vez mais forte com a participação de vocês, queremos que o número de associados seja igual ao número de matrículas da categoria de Nível Superior da BM, concluiu. Após, o Major Rodrigo abordou os projetos de interesse da carreira dos Oficiais que estão em andamento na esfera nacional. Ao final do encontro o coroamento: cerca de 80 Alunos Oficiais se tornaram sócios da ASOFBM. DIRETORIA SE REÚNE COM REPRESENTANTES DE NÚCLEO 8

9 COOPERATIVA 15 ANOS DE SUCESSO DA SICREDI MIL Há 15 anos, em 10 de março de 1999, por iniciativa de um grupo de oficiais ligados à ASOFBM, foi realizada a primeira reunião no Clube Farrapos, para criação da Instituição Financeira Cooperativa de Crédito dos Integrantes da Brigada Militar, a Sicredi Mil. Na ocasião foi eleita a diretoria da nova entidade, que teve como presidente o Cel Jarbas da Silva Alves. Em 20 de agosto daquele mesmo ano, já contando com 59 associados, foi inaugurada a primeira sede da Sicredi Mil, numa sala locada junto à ASOFBM. Na ocasião, foi entregue o primeiro talão de cheques ao associado Cairo Bueno de Camargo, então presidente da Associação dos Oficiais. Um ano depois foi inaugurado o seu segundo ponto de atendimento junto à Policlínica do Menino Deus da IBCM, ali permanecendo até 2012, quando o número de associados excedeu a sua capacidade de atendimento, que obrigou à abertura de uma nova e moderna unidade na Av. Getúlio Vargas. Atualmente, ultrapassando a marca dos associados, a Sicredi Mil orgulha-se de contar com duas unidades próprias de atendimento, e prepara-se para inaugurar, em meados de outubro, a terceira unidade, junto à Associação Beneficente Antônio Mendes Filho (ABAMF), no bairro Cel Aparício Borges. Hoje a instituição financeira dos PRIMEIROS DIRETORES DA COOPERATIVA: CEL R R JARBAS SILVA ALVES, TEN CEL R.R. RUDY DA SILVA MARTINS E TEN CEL RR FERNANDO DIAS DE CASTRO integrantes da Brigada Militar opera com mais de 100 produtos bancários, entre eles o crédito, investimentos, cartões, internet, caixas eletrônicos, seguros, cartões, consórcios, cobranças e muitos outros. A Sicredi Mil pertence a um dos mais modernos sistemas de cooperativas de crédito do mundo, o Sicredi, reconhecido em todos os fóruns mundiais de cooperativismo. Aproximando-se dos 3 milhões de associados, é hoje considerada a terceira maior empresa que tem sede Estado. Presente em 12 estados no Brasil, tem hoje a maior rede de agências do Rio Grande do Sul, todas interligadas, o que permite que um associado da Sicredi Mil possa efetuar suas transações em qualquer uma das agências espalhadas pelo Brasil. Conheça mais a instituição financeira cooperativa dos integrantes da Brigada Militar e saiba mais sobre os diferenciais competitivos visitando as nossas unidades ou acessando o site 9

10 ARTIGO DA FRAGILIDADE DO SISTEMA DE SEGURANÇA 2ª PARTE POR CEL RR ELOMAR ADÃO MAGRINELLI JOHANSSON Quando a eficácia do crime organizado torna-se, em sua boa parte, superior ao Sistema de Segurança, podemos dizer que estamos entrando em seria crise, haja vista que a sensação de segurança que deve existir na população cai em seu conceito básico, criando áreas de fricção quase imponderáveis, cujos reflexos se fazem sentir em toda a estrutura social. A enfática digressão que se faz em relação à criminalidade, seu processo de especialização, com seus aspectos factuais, tais como: desemprego, educação e a própria saúde, nos remete ao caminho de um processo analítico de extrema complexidade, cujo ponto crucial é, visto de forma genérica, a defasagem do sistema de segurança pública, já que a implementação de recursos torna-se onerosa aos cofres públicos. Podemos classificar a luta diuturna na busca de maior segurança como uma guerra urbana, que deverá ser o confronto da segurança com o crime, em que estes dois elementos têm entre si uma relação dialética entre ataque (crime) e defesa (segurança), que se centra no conceito de um chamado ponto culminante. Tanto que se a ofensiva da segurança falha em alcançar uma decisão, o avanço exaure-se inevitavelmente. As razões disto acham-se na necessidade imposta às forças atacantes (segurança) de guarda a sua retaguarda, na sua crescente, extensa e vulnerável linha de comunicações e de suprimento, ainda, através da fadiga acumulada, que aliada à mídia que forma a opinião pública, este poder de ataque diminui até se atingir um ponto o ponto culminante no qual as forças remanescentes veem-se reduzidas a um efetivo e espaço capaz de, apenas, manter uma defensiva (controle). A partir do processo organizacional do crime, necessário se faz tomar medidas tais que envolvem desde o recompletamento dos efetivos, tornando-os capazes de suportar quase que ilimitadamente a luta, assim como a alocação de recursos materiais inerentes à função de segurança, sendo que alguns são de conceito psico-sociológicos. Naturalmente que a ideia força do sistema de segurança é justamente o aniquilamento das forças criminosas, sendo que este aniquilamento compreende, em princípio, reduzi-las a um estado tal de enfraquecimento, que o sistema de segurança possa mantê-la sob controle. Este controle tornar-se-á imponderável na medida em que houver a aplicação do espírito de benevolência para com o criminoso, seja ele comum, ou aquele tipo sofisticado e ultraperigoso, sendo este aplicação do espírito de benevolência o mais perigoso de todos os erros que se possa cometer. É lógico que, dentro do sistema de segurança, o princípio do uso do serviço de inteligência é de fundamental importância para que se tenha conhecimento do centro de gravidade que é o ponto no organismo adversário no qual, caso venha a perder o controle efetivo, toda a sua estrutura de poder entrará em colapso ou fatalmente enfraquecerá. É bom que se observe que, embora o nosso adversário comum o criminoso tenha um efetivo cujos números variam de ponto para ponto, dado que o processo de dispersão num Estado como o nosso é de uma facilidade enorme, não se tendo, até hoje, qualquer informação que nos leve diretamente ao efetivo existente, a não ser, é claro, o encarcerado, os efetivos existentes no sistema de segurança, além de estarem agrupados por pontos (Estados da Federação), são parcos face à área de cobertura e manobra em que devem operar. É importante ressaltar que o primeiro, maior e decisivo ato de avaliação dos integrantes da cúpula do sistema de segurança é compreender perfeitamente a guerra em que se engajam, não considerá-la como qualquer coisa que pela natureza de suas relações torna-se impossível determiná-la. O objeto de estratégia é a vitória, ou seja, a destruição e o aniquilamento do elemento crime. Dado que a vitória só pode ser alcançada pela luta, conclui- -se que os benefícios estratégicos devem ser procurados pelo meio tático, a saber, a investigação, cujo principal elemento deverá ser o corpo de inteligência do organismo de segurança, que irá buscar dados e informações embasadas nas operações criminosas. Assim sendo, considerações táticas devem sempre estar em mente quando se formulam concepções estratégicas. Para vencer necessita-se, portanto, que a determinação de um ataque dependa da percepção do ponto culminante, por um hábil ato de avaliação. 10

11 HOMENAG E M TEN CEL RR JOAQUIM MONCKS ASSUME CADEIRA NA ACADEMIA RIO-GRANDENSE DE LETRAS No dia 28 de agosto, o Ten Cel RR Joaquim Luiz dos Santos Moncks ingressou na Academia Rio-Grandense de Letras, em cerimônia solene no Palácio do Ministério Público, em Porto Alegre. Além de Oficial da Brigada Militar, o Tenente Coronel Moncks é poeta, escritor, declamador e advogado. Nascido em 29 de setembro de 1946, tem nove livros publicados, sendo que oito no gênero literário Poesia. Estou com livros inéditos à espera de editoração. Mas não tenho pressa, assim eles vão amadurecendo. Cada dia na vida de um condenado ao pensar é de reflexão. Os livros vão se tornando maduros quotidianamente, na mesma medida em que o seu autor ganha a acurada e lúcida visão da maturidade plena. Na minha opinião, um texto nunca está pronto, sempre pode ser melhorado. Em estética, a ORIGINALIDADE DA CRIAÇÃO é o grande desafio, afirma o oficial. Sobre a importância de assumir uma cadeira na Academia Rio-Grandense de Letras, o TC Moncks diz: Integrar os quadros da mais importante e tradicional academia do RS é, muito mais do que honraria, uma imensa responsabilidade: a de continuar lutando pela qualidade de texto em nossa obra e procurando incentivar, fazer novos leitores. Além dos livros impressos, pôr os livros à disposição do receptor, através da net, nos sites, nos blogs e nas redes sociais. Acredito no Brasil de hoje e o do futuro. Uma grande nação tem que SÉRGIO BORJA, PRESIDENTE DA ACADEMIA RIO-GRANDE DE LETRAS ENTREGANDO DIPLOMA AO TC MONCKS possuir escritores que registrem a sua história político-social-econômica, as idiossincrasias de seu povo e o imaginário rico de um país em construção. A Poesia, que é a minha praia, lida com este viés fantasioso, onde o sonho de ser livre, amoroso, feliz e próspero vivifica a rica alma de seus poetas. Chego à Academia Rio-Grandense para beber água na fonte... E sonhar, mais do que nunca, com um país dono de sua vida e de sua história civilizatória.... CONVÊ N IO ASOFBM FIRMA PARCERIA COM SAÚDE PAS A ASOFBM firmou parceria com a Saúde PAS Medicina & Odonto. O convênio oferece condição especial e exclusiva para os associados da associação, como, por exemplo, carência zero (*exceto para partos) para adesões até o dia 30 de outubro. De acordo com o diretor administrativo da ASOFBM, Ten Cel RR Celso Pires Porto, que tem o convênio desde 2010, esta complementação faz diferença: Tenho recebido da Saúde PAS a complementação total no atendimento às minhas necessidades na área da saúde, sendo privilegiado em consultas médicas e principalmente em internações hospitalares sempre em ambiente privativo, fato este que o IPE não mais proporciona, mesmo que eu esteja pagando o PAMES. Estes fatos me dão muita tranquilidade, pois certamente sempre terei a assistência destes benefícios, quando necessitar. 11

12 P E C 423/14 DIRETORES PROPÕEM MODIFICAÇÕES Entre os dias 5 e 7 de agosto, a Associação dos Oficiais da Brigada Militar, seguindo orientação das prioridades da categoria, em agenda conjunta com a FENEME Federação Nacional de Entidades de Oficiais Militares Estaduais e com o CNCG Conselho Nacional dos Comandantes-Gerais, concluiu mais um esforço concentrado em Brasília. Dentre as inúmeras ações no campo da política institucional, cabe destaque à apresentação da PEC 423/14, denominada de PEC do ciclo completo de polícia militar e bombeiro militar, com mais de 300 assinaturas, propondo as seguintes modificações no texto constitucional: a. Mudar o art. 23, XII, para retomar a competência de trânsito; b. Inserir do 3º ao art. 98, para permitir que a Polícia faça a composição preliminar de danos civis decorrentes de infração de menor potencial ofensivo; c. Excluir a denominação de força reserva e auxiliar do Exército; d. Assegurar a autonomia administrativa, financeira e funcional; e. Reafirmar a remuneração por meio de subsídio; f. Inserir o 10 ao art. 144: Além das competências específicas, os órgãos e instituições policiais previstos nos incisos do caput deste artigo, realizarão a polícia única, consistente no ciclo completo de ação policial na persecução penal, exercendo cumulativamente as polícias administrativa, ostensiva, preventiva, investigativa, judiciária e de inteligência policial, sendo as atividades investigativas, na ação penal pública, independente da sua forma de instrumentalização, realizadas em coordenação com o Ministério Público. g. Para os Bombeiros Militares, competência expressas no 11: Além das competências específicas aos corpos de bombeiros incumbe exercer o ciclo completo da atividade de bombeiros que compreende, no seu âmbito: planejar, DIRETORES LEVAM A BRASÍLIA PROPOSTAS PARA MODIFICAR TEXTO CONSTITUCIONAL coordenar e executar as ações de defesa civil, além dos serviços de prevenção, extinção e apuração das causas de incêndios, de busca e salvamento, de resgate e atendimento pré-hospitalar e de emergência. h. Criar no inc. IV do art. 167 a vinculação de percentual da receita de impostos para atender a segurança pública, à semelhança da saúde e educação. Após sustentação com o relator do PLS 133, Senador Cássio Cunha Lima, que concede exclusividade ao Delegado de Polícia para lavratura do Termo Circunstanciado e elaboração do Termo de Composição de Danos, obtivemos êxito na reorientação do Parecer, afirmando a competência concorrente das Polícias Militares para lavratura do TC, tomando como referência o profícuo exemplo de serviço público prestado pela Brigada Militar, que atende o cidadão e resolve o conflito de interesses, de regra, no local do fato, dentro do vetor da máxima efetividade do acesso à justiça. Outra proposição apresentada foi o Projeto de Lei 7871/2014, de autoria do Dep. Federal Jorginho Mello/SC, que altera o art. 301 do CPP para determinar a obrigatoriedade da polícia de prender e autuar e flagrante, ou seja, quem prende autua. Foram entabulados diversos acordos para postergar as votações de projetos da área da segurança para depois das eleições, evitando avanços circunstanciais em prejuízo do cidadão. A ASOFBM segue sua jornada nacional e estadual em defesa das prerrogativas funcionais e da afirmação da carreira como essencial à justiça e à segurança pública. 12

Senhoras e Senhores Parlamentares; está desenvolvendo a frente desta Casa, onde tem. demostrado uma postura séria e coerente, ajudando o nosso

Senhoras e Senhores Parlamentares; está desenvolvendo a frente desta Casa, onde tem. demostrado uma postura séria e coerente, ajudando o nosso Discurso proferido pelo Deputado Federal Capitão Wayne, dia 28/06/2005, por ocasião da Sessão Solene em Homenagem aos Bombeiros Militares. Senhor Presidente; Senhores Comandantes Geral do Bombeiro Militar;

Leia mais

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM DECRETO nº 1098, de 12 de fevereiro de 2009 Dispõe sobre alocação, denominação e atribuições dos órgãos que compõem a estrutura organizacional do Gabinete da Prefeita e dá outras providências. A PREFEITA

Leia mais

G.C.P - GUIA DE CREDENCIAMENTO PROFISSIONAL

G.C.P - GUIA DE CREDENCIAMENTO PROFISSIONAL G.C.P - GUIA DE CREDENCIAMENTO PROFISSIONAL I - Adquira o Kit de Trabalho e Tenha sua Franquia Individual em sua Cidade. II Conheça nosso Marketing de Rede. Fácil de fazer, fácil de divulgar. III Na última

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR 1. Como são os cursos ofertados pela plataforma freire e quais os benefícios para os professores que forem selecionados? O professor sem formação poderá estudar nos

Leia mais

Mobilização e Participação Social no

Mobilização e Participação Social no SECRETARIA-GERAL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Mobilização e Participação Social no Plano Brasil Sem Miséria 2012 SUMÁRIO Introdução... 3 Participação

Leia mais

TRANSPARÊNCIA QUANTO À ATUAÇÃO PARLAMENTAR DIRETA

TRANSPARÊNCIA QUANTO À ATUAÇÃO PARLAMENTAR DIRETA De: Gabinete do Vereador Jimmy Pereira Para: Ação Jovem Brasil Resposta à solicitação de Informações para a formação do Índice de Transparência da Câmara do Rio TRANSPARÊNCIA QUANTO À ATUAÇÃO PARLAMENTAR

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 13/2010 Aprova o Regimento Interno do Núcleo de Inovação e Transferência de Tecnologia

Leia mais

Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo

Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo Brasília, 02 de janeiro de 2015. Ministra Miriam Belchior, demais autoridades, parentes e amigos aqui presentes.

Leia mais

População de rua leva cartão vermelho Viviane Tavares - Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz)

População de rua leva cartão vermelho Viviane Tavares - Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz) População de rua leva cartão vermelho Viviane Tavares - Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz) População de rua aumenta nos últimos anos e a resposta da gestão pública é a violência,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO. INGRESSO DE DISCENTES NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO 2010 2º semestre EDITAL N 64 / 2010

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO. INGRESSO DE DISCENTES NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO 2010 2º semestre EDITAL N 64 / 2010 UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UNIRIO PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO INGRESSO DE DISCENTES NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO 2010

Leia mais

Agenda Nacional de Apoio à Gestão Municipal

Agenda Nacional de Apoio à Gestão Municipal SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS SUBCHEFIA DE ASSUNTOS FEDERATIVOS Agenda Nacional de Apoio à Gestão Municipal Mapa de obras contratadas pela CEF, em andamento com recursos do Governo Federal 5.048

Leia mais

SAC: Fale com quem resolve

SAC: Fale com quem resolve SAC: Fale com quem resolve A Febraban e a sociedade DECRETO 6523/08: UM NOVO CENÁRIO PARA OS SACs NOS BANCOS O setor bancário está cada vez mais consciente de seu papel na sociedade e deseja assumi-lo

Leia mais

Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack, Álcool e outras drogas. Governo Federal

Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack, Álcool e outras drogas. Governo Federal Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack, Álcool e outras drogas. Governo Federal O QUE É? Conjunto de medidas, que pretende reorganizar o atendimento aos dependentes químicos na Rede do Sistema Único

Leia mais

Uma área em expansão. Radiologia

Uma área em expansão. Radiologia Uma área em expansão Conhecimento especializado e treinamento em novas tecnologias abrem caminho para equipes de Enfermagem nos serviços de diagnóstico por imagem e radiologia A atuação da Enfermagem em

Leia mais

Pesquisa de Percepção do Viver Direito

Pesquisa de Percepção do Viver Direito Metas lcançadas - Pesquisa de Percepção do Programa de Divulgação Viver Direito A pesquisa é um INDICADOR de efetividade do cumprimento da meta 1 do PRODVD: Atingir 60% do público interno com a campanha

Leia mais

LEI Nº 2.278/07, DE 24 DE AGOSTO DE 2007.

LEI Nº 2.278/07, DE 24 DE AGOSTO DE 2007. LEI Nº 2.278/07, DE 24 DE AGOSTO DE 2007. Dispõe sobre a criação do Instituto Escola de Governo e Gestão Pública de Ananindeua, e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE ANANINDEUA estatui, e eu

Leia mais

REGULAMENTO DO PRÊMIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO FISCAL - 1ª EDIÇÃO 2012

REGULAMENTO DO PRÊMIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO FISCAL - 1ª EDIÇÃO 2012 REGULAMENTO DO PRÊMIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO FISCAL - 1ª EDIÇÃO 2012 1.0 DOS OBJETIVOS A 1ª. Edição do Prêmio Nacional de Educação Fiscal será realizada pela FEBRAFITE com o apoio das associações filiadas

Leia mais

Em defesa da Saúde pública para todos

Em defesa da Saúde pública para todos Boletim Econômico Edição nº 57 março de 2015 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Em defesa da Saúde pública para todos 1 A saúde pública faz parte do sistema de Seguridade Social

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa LEI Nº 13.421, DE 05 DE ABRIL DE 2010. (publicada no DOE nº 062, de 05 de abril de 2010 2ª edição) Institui a Carreira

Leia mais

Prefeitura Municipal de Nova Ubiratã Gestão: 2009/2012

Prefeitura Municipal de Nova Ubiratã Gestão: 2009/2012 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 018 /2011/CSCI Versão: 01 Aprovação em: 17 de novembro de 2011 Ato de Aprovação: 018/2011 Unidades Responsáveis: Assessoria de Imprensa e Comunicação Social DISPÕE SOBRE PROCEDIMENTOS

Leia mais

b. Completar a implantação da Rede com a construção de hospitais regionais para atendimentos de alta complexidade.

b. Completar a implantação da Rede com a construção de hospitais regionais para atendimentos de alta complexidade. No programa de governo do senador Roberto Requião, candidato ao governo do estado pela coligação Paraná Com Governo (PMDB/PV/PPL), consta um capítulo destinado apenas à universalização do acesso à Saúde.

Leia mais

Qual a principal diferença entre o Enem tradicional e o novo Enem?

Qual a principal diferença entre o Enem tradicional e o novo Enem? SAIBA TUDO SOBRE O ENEM 2009 Qual a principal diferença entre o Enem tradicional e o novo Enem? Até 2008, o Enem era uma prova clássica com 63 questões interdisciplinares, sem articulação direta com os

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO RESOLUÇÃO N.º 13, DE 02 DE OUTUBRO DE 2006. (Alterada pela Res. 111/2014) Regulamenta o art. 8º da Lei Complementar 75/93 e o art. 26 da Lei n.º 8.625/93, disciplinando, no âmbito do Ministério Público,

Leia mais

XXI Seminário Nacional de Segurança das IPES UFPA - 2012 Legislação e suas Contradições na Segurança das IPES

XXI Seminário Nacional de Segurança das IPES UFPA - 2012 Legislação e suas Contradições na Segurança das IPES XXI Seminário Nacional de Segurança das IPES UFPA - 2012 Legislação e suas Contradições na Segurança das IPES Armando Luís do Nascimento Universidade Federal de Pernambuco Pesquisador do Núcleo de Estudos

Leia mais

QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA!

QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA! QUANDO TODO MUNDO JOGA JUNTO, TODO MUNDO GANHA! NOSSA VISÃO Um mundo mais justo, onde todas as crianças e todos os adolescentes brincam, praticam esportes e se divertem de forma segura e inclusiva. NOSSO

Leia mais

SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS CONSELHO NACIONAL DOS DIREITOS HUMANOS

SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS CONSELHO NACIONAL DOS DIREITOS HUMANOS SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS CONSELHO NACIONAL DOS DIREITOS HUMANOS RESOLUÇÃO No- 1, DE 9 DE JUNHO DE 2015 Aprova o Regimento Interno do Conselho Nacional dos Direitos Humanos - CNDH. O PLENÁRIO DO CONSELHO

Leia mais

Plano de Comunicação para o Hospital Infantil Varela Santiago¹

Plano de Comunicação para o Hospital Infantil Varela Santiago¹ Plano de Comunicação para o Hospital Infantil Varela Santiago¹ José Alves de SOUZA² Maria Stella Galvão SANTOS³ Universidade Potiguar (UnP ), Natal, RN RESUMO Este Plano de Comunicação refere-se a um estudo

Leia mais

COMISSÃO DE EDUCAÇÃO. PROJETO DE LEI N o 4.106, DE 2012 I RELATÓRIO

COMISSÃO DE EDUCAÇÃO. PROJETO DE LEI N o 4.106, DE 2012 I RELATÓRIO COMISSÃO DE EDUCAÇÃO PROJETO DE LEI N o 4.106, DE 2012 Regulamenta o exercício da profissão de Supervisor Educacional, e dá outras providências. Autor: Deputado ADEMIR CAMILO Relator: Deputado ARTUR BRUNO

Leia mais

ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL DRA. MARIA AUGUSTA SARAIVA MANUAL DE ESTÁGIO PROFISSIONAL

ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL DRA. MARIA AUGUSTA SARAIVA MANUAL DE ESTÁGIO PROFISSIONAL 2012 ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL DRA. MARIA AUGUSTA SARAIVA MANUAL DE ESTÁGIO PROFISSIONAL APRESENTAÇÃO Este Manual foi elaborado com o objetivo de normalizar o Estágio Profissional Supervisionado, para os

Leia mais

Projeto Amplitude. Plano de Ação 2015. Conteúdo

Projeto Amplitude. Plano de Ação 2015. Conteúdo Projeto Amplitude Plano de Ação 2015 P r o j e t o A m p l i t u d e R u a C a p i t ã o C a v a l c a n t i, 1 4 7 V i l a M a r i a n a S ã o P a u l o 11 4304-9906 w w w. p r o j e t o a m p l i t u

Leia mais

ACS Assessoria de Comunicação Social

ACS Assessoria de Comunicação Social DISCURSO DO MINISTRO DA EDUCAÇÃO, HENRIQUE PAIM Brasília, 3 de fevereiro de 2014 Hoje é um dia muito especial para mim. É um dia marcante em uma trajetória dedicada à gestão pública ao longo de vários

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 5.627 de 2013 (do Poder Executivo)

PROJETO DE LEI Nº 5.627 de 2013 (do Poder Executivo) PROJETO DE LEI Nº 5.627 de 2013 (do Poder Executivo) Altera o Decreto-Lei nº 9.760, de 5 de setembro de 1946, o Decreto-Lei nº 2.398, de 21 de dezembro de 1987, a Lei nº 9.636, de 15 de maio de 1998, dispõe

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR N. 290, DE 28 DE JULHO DE 2014 O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE

LEI COMPLEMENTAR N. 290, DE 28 DE JULHO DE 2014 O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE LEI COMPLEMENTAR N. 290, DE 28 DE JULHO DE 2014 Altera a Lei Complementar n. 164, de 3 de julho de 2006, que Dispõe sobre o Estatuto dos Militares do Estado do Acre e dá outras providências. O GOVERNADOR

Leia mais

PROCESSO SELETIVO Nº 001/2015-DP/4

PROCESSO SELETIVO Nº 001/2015-DP/4 ESTADO DO MARANHÃO SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO MARANHÃO DIRETORIA DE PESSOAL Av. Jerônimo de Albuquerque, s/n, Calhau, CEP.: 65.074-220, Fone: (98) 3227-4088 PROCESSO SELETIVO

Leia mais

Imagem corporativa e as novas mídias

Imagem corporativa e as novas mídias Imagem corporativa e as novas mídias Ellen Silva de Souza 1 Resumo: Este artigo irá analisar a imagem corporativa, mediante as novas e variadas formas de tecnologias, visando entender e estudar a melhor

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 65 Discurso na solenidade do Dia

Leia mais

Art. 1º - Os Quadros de Organização da Brigada Militar e a carreira dos Militares Estaduais passam a observar os preceitos estatuídos na presente Lei.

Art. 1º - Os Quadros de Organização da Brigada Militar e a carreira dos Militares Estaduais passam a observar os preceitos estatuídos na presente Lei. ANTEPROJETO DE LEI Nº xx DE 2013. Dispõe sobre a carreira dos Militares do Estado do Rio Grande do Sul e dá outras providências. Art. 1º - Os Quadros de Organização da Brigada Militar e a carreira dos

Leia mais

CAPÍTULO I: DA NATUREZA E FINALIDADE

CAPÍTULO I: DA NATUREZA E FINALIDADE REGULAMENTO DOS NÚLCLEOS DE ESTUDOS AFRO-BRASILEIROS E INDÍGENAS (NEABIs) DO IFRS Aprovado pelo Conselho Superior do IFRS, conforme Resolução nº 021, de 25 de fevereiro de 2014. CAPÍTULO I: DA NATUREZA

Leia mais

Cooperativismo. Cooperativa de Crédito Mútuo dos Empregados da INFRAERO

Cooperativismo. Cooperativa de Crédito Mútuo dos Empregados da INFRAERO Cooperativismo Cooperativa de Crédito Mútuo dos Empregados da INFRAERO GESTÃO: Samuel José dos Santos Diretor Presidente Marco Antonio da C.Guimarães - Diretor Operacional João Gonçalves dos Santos Diretor

Leia mais

Tropa de Elite - Polícia Militar Legislação da Polícia Militar Parte 05 Wagner Gomes

Tropa de Elite - Polícia Militar Legislação da Polícia Militar Parte 05 Wagner Gomes Tropa de Elite - Polícia Militar Legislação da Polícia Militar Parte 05 Wagner Gomes 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. PROMOÇÃO CONCEITO: O acesso na hierarquia

Leia mais

POLÍCIA MILITAR DO PARANÁ FASPM. Histórico. Hospital da Polícia Militar

POLÍCIA MILITAR DO PARANÁ FASPM. Histórico. Hospital da Polícia Militar POLÍCIA MILITAR DO PARANÁ FASPM Histórico Hospital da Polícia Militar Para clarificar o motivo pelo qual a Polícia Militar do Paraná tem um hospital para atender os policiais militares e seus dependentes,

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA RESOLUÇÃO COEMA N 116, DE 03 DE JULHO DE 2014. Dispõe sobre as atividades de impacto ambiental

Leia mais

Exercício de cidadania

Exercício de cidadania 1 2 Exercício de cidadania Na década de 1980, tivemos no Brasil as primeiras experiências de Conselhos Comunitários de Segurança, sendo o Paraná precursor na constituição de CONSEGs e Mobilização Social.

Leia mais

PROCESSO SELETIVO Nº 045/2015

PROCESSO SELETIVO Nº 045/2015 PROCESSO SELETIVO Nº 045/2015 REDE NACIONAL DE ECONOMIA SOLIDÁRIA E FEMINISTA A GUAYÍ, Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, sediada na Rua José do Patrocínio 611, Bairro Cidade Baixa, Porto

Leia mais

FABIANA PRADO DOS SANTOS NOGUEIRA CONSELHEIRA CRMMG DELEGADA REGIONAL UBERABA

FABIANA PRADO DOS SANTOS NOGUEIRA CONSELHEIRA CRMMG DELEGADA REGIONAL UBERABA FABIANA PRADO DOS SANTOS NOGUEIRA CONSELHEIRA CRMMG DELEGADA REGIONAL UBERABA FABIANA PRADO DOS SANTOS NOGUEIRA CONSELHEIRA CRMMG DELEGADA REGIONAL UBERABA Conjunto de normas que definem os aspectos da

Leia mais

Edson Alves Chaves O USO DA INTERNET NA DIVULGAÇÃO DO TRABALHO PARLAMENTAR

Edson Alves Chaves O USO DA INTERNET NA DIVULGAÇÃO DO TRABALHO PARLAMENTAR Edson Alves Chaves O USO DA INTERNET NA DIVULGAÇÃO DO TRABALHO PARLAMENTAR Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Pós- Graduação do CEFOR como parte das exigências do curso de Especialização em

Leia mais

Gestão Democrática da Educação

Gestão Democrática da Educação Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica Departamento de Articulação e Desenvolvimento dos Sistemas de Ensino Coordenação Geral de Articulação e Fortalecimento Institucional dos Sistemas de

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE BOMBEIROS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL AUTONOMIA DO CORPO DE BOMBEIROS DA BRIGADA MILITAR

ASSOCIAÇÃO DE BOMBEIROS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL AUTONOMIA DO CORPO DE BOMBEIROS DA BRIGADA MILITAR ASSOCIAÇÃO DE BOMBEIROS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL AUTONOMIA DO CORPO DE BOMBEIROS DA BRIGADA MILITAR ESSÊNCIA DA ATIVIDADE DE BOMBEIRO. A profissão Bombeiro é classificada como profissão natural,

Leia mais

1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS

1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS 1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS 1.1. Diretoria Executiva (DEX) À Diretora Executiva, além de planejar, organizar, coordenar, dirigir e controlar as atividades da Fundação, bem como cumprir e fazer cumprir

Leia mais

Programa de Aprendizagem em Consultoria Acadêmica - CONSAC. Processo de Seleção de Empresas. EDITAL nº 2/2015

Programa de Aprendizagem em Consultoria Acadêmica - CONSAC. Processo de Seleção de Empresas. EDITAL nº 2/2015 Programa de Aprendizagem em Consultoria Acadêmica - CONSAC Processo de Seleção de Empresas EDITAL nº 2/2015 Brasília, 20 de Novembro de 2015 Apresentação É com satisfação que a Projetos Consultoria Integrada,

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CENTRO DE REFERÊNCIA TÉCNICA EM PSICOLOGIA E POLÍTICAS PÚBLICAS

CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CENTRO DE REFERÊNCIA TÉCNICA EM PSICOLOGIA E POLÍTICAS PÚBLICAS CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CENTRO DE REFERÊNCIA TÉCNICA EM PSICOLOGIA E POLÍTICAS PÚBLICAS FORMAÇÃO EM PSICOLOGIA E POLITICAS PÚBLICAS: UMA APROXIMAÇÃO DO CRPRS COM O MEIO ACADÊMICO

Leia mais

PARECER CREMEC Nº 07/2011 26/02/2011

PARECER CREMEC Nº 07/2011 26/02/2011 PARECER CREMEC Nº 07/2011 26/02/2011 PROCESSO-CONSULTA - Protocolo CREMEC nº 9287/10 INTERESSADO Dr. Franklin Veríssimo Oliveira CREMEC 10920 ASSUNTO Responsabilidade de médico plantonista e do chefe de

Leia mais

Nº: 5745 terça feira, 05 de maio de 2015 COMISSÃO DIRETORA. ATO DA COMISSÃO DIRETORA N O 5, de 2015

Nº: 5745 terça feira, 05 de maio de 2015 COMISSÃO DIRETORA. ATO DA COMISSÃO DIRETORA N O 5, de 2015 30/06/2015 Boletim Administrativo Eletrônico de Pessoal Nº: 5745 terça feira, 05 de maio de 2015 COMISSÃO DIRETORA ATO DA COMISSÃO DIRETORA N O 5, de 2015 Revisa e altera os objetivos estratégicos do plano

Leia mais

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Apoiar a empregabilidade pela melhora da qualidade do ensino profissionalizante UK Skills Seminar Series 2014 15 British Council UK Skills Seminar

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 122, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2015

RESOLUÇÃO Nº 122, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2015 RESOLUÇÃO Nº 122, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2015 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal do Pampa, em sua 69ª Reunião Ordinária, realizada no dia 26 de novembro de 2015, no uso das atribuições que

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 97, DE 9 DE JUNHO DE 1999. Dispõe sobre as normas gerais para a organização, o preparo e o emprego das Forças Armadas.

LEI COMPLEMENTAR Nº 97, DE 9 DE JUNHO DE 1999. Dispõe sobre as normas gerais para a organização, o preparo e o emprego das Forças Armadas. LEI COMPLEMENTAR Nº 97, DE 9 DE JUNHO DE 1999 Dispõe sobre as normas gerais para a organização, o preparo e o emprego das Forças Armadas. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta

Leia mais

A GESTÃO HOSPITALAR E A NOVA REALIDADE DO FINANCIAMENTO DA ASSISTÊNCIA RENILSON REHEM SALVADOR JULHO DE 2006

A GESTÃO HOSPITALAR E A NOVA REALIDADE DO FINANCIAMENTO DA ASSISTÊNCIA RENILSON REHEM SALVADOR JULHO DE 2006 A GESTÃO HOSPITALAR E A NOVA REALIDADE DO FINANCIAMENTO DA ASSISTÊNCIA RENILSON REHEM SALVADOR JULHO DE 2006 No passado, até porque os custos eram muito baixos, o financiamento da assistência hospitalar

Leia mais

PGQP. Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade. Qualidade Gestão Inovação Competitividade Sustentabilidade

PGQP. Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade. Qualidade Gestão Inovação Competitividade Sustentabilidade PGQP Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade Qualidade Gestão Inovação Competitividade Sustentabilidade visão das lideranças A Excelência de qualquer organização depende da sinergia entre três fatores:

Leia mais

Guaiaquil tira proveito da IoE para oferecer à população os benefícios da telemedicina e do governo eletrônico

Guaiaquil tira proveito da IoE para oferecer à população os benefícios da telemedicina e do governo eletrônico Guaiaquil tira proveito da IoE para oferecer à população os benefícios da telemedicina e do governo eletrônico RESUMO EXECUTIVO Objetivo Melhorar a vida dos moradores e ajudálos a serem bem-sucedidos na

Leia mais

Agradeço aos conselheiros que representam todos os Associados do Estado, o que faço na pessoa do Conselheiro Decano, João Álfaro Soto.

Agradeço aos conselheiros que representam todos os Associados do Estado, o que faço na pessoa do Conselheiro Decano, João Álfaro Soto. Agradecimentos: Cumpre-me inicialmente agradecer a toda Diretoria Executiva, especialmente ao Teruo, por confiarem no meu trabalho e me darem toda a autonomia necessária para fazer o melhor que fui capaz

Leia mais

ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL

ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL ESTRUTURA ORGÂNICA E FUNCIONAL Diretor Geral O Diretor Geral supervisiona e coordena o funcionamento das unidades orgânicas do Comité Olímpico de Portugal, assegurando o regular desenvolvimento das suas

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM SAÚDE CAPÍTULO I DA CATEGORIA E FINALIDADE

REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM SAÚDE CAPÍTULO I DA CATEGORIA E FINALIDADE REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM SAÚDE CAPÍTULO I DA CATEGORIA E FINALIDADE Art. 1º O Núcleo de Inovação Tecnológica em Saúde da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto

Leia mais

Peticionar Inquérito e Outros Documentos

Peticionar Inquérito e Outros Documentos Peticionar Inquérito e Outros Documentos Este manual se destina a orientar a Polícia Civil a realizar o Peticionamento de Inquéritos e Outros Documentos (exceto Auto de Prisão em Flagrante) para o Tribunal

Leia mais

Delegada à frente da Coordenação de Localização de Desaparecidos

Delegada à frente da Coordenação de Localização de Desaparecidos De 23 a 30 de outubro de 2015 - Edição nº 019 Delegada à frente da Coordenação de Localização de Desaparecidos Será publicada nos próximos dias no Diário Oficial do Distrito Federal a portaria que cria

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DE CONSELHEIRO LAFAIETE FDCL,

FACULDADE DE DIREITO DE CONSELHEIRO LAFAIETE FDCL, Especialização: Direito Penal Ênfase: Segurança Pública PÓS-GRADUAÇÃO 2012 A FACULDADE DE DIREITO DE CONSELHEIRO LAFAIETE FDCL, Instituição de Ensino Superior, aprovada pelo Decreto Estadual n. 73.815,

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 8ª REGIÃO INTRODUÇÃO

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 8ª REGIÃO INTRODUÇÃO Ser reconhecido como o melhor tribunal para se trabalhar e de melhores resultados. Visão de Futuro do TRT da 8ª Região. INTRODUÇÃO Prática adotada pelo Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região que consiste

Leia mais

Projeto de Decreto. (Criar uma denominação/nome própria para o programa)

Projeto de Decreto. (Criar uma denominação/nome própria para o programa) Projeto de Decreto Dispõe sobre as atribuições e competência do Programa de Execução de Medidas Socioeducativas em Meio Aberto, atendendo à Resolução do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente,

Leia mais

Com o objetivo de manter um alto nível de qualidade, nossos colaboradores são rigorosamente selecionados e treinados.

Com o objetivo de manter um alto nível de qualidade, nossos colaboradores são rigorosamente selecionados e treinados. A MBS SERVIÇOS possui o conhecimento necessário e indispensável para oferecer qualidade e agilidade nas realizações dos serviços prestados. Possuímos sede própria com toda infraestrutura necessária para

Leia mais

Paraná se destaca no cenário brasileiro de sistemas de segurança eletrônica

Paraná se destaca no cenário brasileiro de sistemas de segurança eletrônica Rogério Reis Paraná se destaca no cenário brasileiro de sistemas de segurança eletrônica CRESCIMENTO ECONÔMICO DA REGIÃO SUL IMPULSIONA MERCADO PARANAENSE POR ADRIANE DO VALE redacao@cipanet.com.br FOTOS

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 285, DE 2006

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 285, DE 2006 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 285, DE 2006 Autoriza o Poder Executivo a criar o Programa Cantando as Diferenças, destinado a promover a inclusão social de grupos discriminados e dá outras providências. O

Leia mais

Desenvolvimento de Pessoas na Administração Pública. Assembléia Legislativa do Estado de Säo Paulo 14 de outubro de 2008

Desenvolvimento de Pessoas na Administração Pública. Assembléia Legislativa do Estado de Säo Paulo 14 de outubro de 2008 Desenvolvimento de Pessoas na Administração Pública Assembléia Legislativa do Estado de Säo Paulo 14 de outubro de 2008 Roteiro 1. Contexto 2. Por que é preciso desenvolvimento de capacidades no setor

Leia mais

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 Candidato Gilmar Ribeiro de Mello SLOGAN: AÇÃO COLETIVA Página 1 INTRODUÇÃO Considerando as discussões realizadas com a comunidade interna

Leia mais

PROJETO BRA/04/029. Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* MAPEAMENTO DE

PROJETO BRA/04/029. Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* MAPEAMENTO DE PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* MAPEAMENTO DE Os currículos deverão ser encaminhados para o endereço eletrônico seguranca.cidada@mj.gov.br até o dia 20 de dezembro de 2015.

Leia mais

Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 VOCÊ SABE COMO FUNCIONA UMA COOPERATIVA DE CRÉDITO?... 3 3 COOPERATIVISMO... 3 4 COOPERATIVA DE CRÉDITO...

Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 VOCÊ SABE COMO FUNCIONA UMA COOPERATIVA DE CRÉDITO?... 3 3 COOPERATIVISMO... 3 4 COOPERATIVA DE CRÉDITO... Manual do Cooperado Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 VOCÊ SABE COMO FUNCIONA UMA COOPERATIVA DE CRÉDITO?... 3 3 COOPERATIVISMO... 3 4 COOPERATIVA DE CRÉDITO... 3 5 COOPERHIDRO... 3 6 RECONHECIMENTO PARA FUNCIONAMENTO...

Leia mais

1. Instituído pela Genzyme do Brasil, o Edital do PAPAP é regido pelo presente regulamento.

1. Instituído pela Genzyme do Brasil, o Edital do PAPAP é regido pelo presente regulamento. A Genzyme do Brasil ( Genzyme ) torna pública a abertura do Edital 001/2015 para o Programa de Apoio aos Projetos de Associações de Pacientes ( PAPAP ) e define o processo seletivo para o ano de 2016,

Leia mais

Prefeitura Municipal de Botucatu

Prefeitura Municipal de Botucatu I- Identificação: Projeto Empresa Solidária II- Apresentação : O Fundo Social de Solidariedade é um organismo da administração municipal, ligado ao gabinete do prefeito, que atua em diversos segmentos

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 156 DE 14 DE JANEIRO DE 2010.

LEI COMPLEMENTAR Nº 156 DE 14 DE JANEIRO DE 2010. LEI COMPLEMENTAR Nº 156 DE 14 DE JANEIRO DE 2010. Dispõe sobre a transformação da Universidade Virtual do Estado de Roraima UNIVIRR, para a categoria de Fundação Pública e dá outras providências. O GOVERNADOR

Leia mais

Minuta do Capítulo 8 do PDI: Políticas de Atendimento aos Discentes

Minuta do Capítulo 8 do PDI: Políticas de Atendimento aos Discentes Minuta do Capítulo 8 do PDI: Políticas de Atendimento aos Discentes Elaborada pela Diretoria de Assuntos Estudantis 1 1 Esta minuta será apreciada pelo Colegiado de Ensino, Pesquisa e Extensão nos dias

Leia mais

75 ANOS DE TRADIÇÃO JURÍDICA.

75 ANOS DE TRADIÇÃO JURÍDICA. ANOS 75 ANOS DE TRADIÇÃO JURÍDICA. Fundado em 1937, URBANO VITALINO ADVOGADOS é um escritório com larga experiência e tradição jurídica, que prima pela excelência na prestação de seus serviços e atua em

Leia mais

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 1.374, DE 08 DE ABRIL DE 2003. Publicado no Diário Oficial nº 1.425. Dispõe sobre a Política Estadual de Educação Ambiental e adota outras providências. O Governador do Estado do Tocantins Faço

Leia mais

Experiência: Centro de Pesquisas do HCPA: inovando a gestão da pesquisa por meio de laboratórios compartilhados

Experiência: Centro de Pesquisas do HCPA: inovando a gestão da pesquisa por meio de laboratórios compartilhados Experiência: Centro de Pesquisas do HCPA: inovando a gestão da pesquisa por meio de laboratórios compartilhados Hospital de Clínicas de Porto Alegre Administração Central Responsável: Sérgio Carlos Eduardo

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DR.SOLON TAVARES PLANO DE AÇÃO PARA DIREÇÃO DA ESCOLA TRIÊNIO 2016/2018 LÚCIO RENATO DE OLIVEIRA

ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DR.SOLON TAVARES PLANO DE AÇÃO PARA DIREÇÃO DA ESCOLA TRIÊNIO 2016/2018 LÚCIO RENATO DE OLIVEIRA ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DR.SOLON TAVARES PLANO DE AÇÃO PARA DIREÇÃO DA ESCOLA TRIÊNIO 2016/2018 LÚCIO RENATO DE OLIVEIRA GUAIBA 2015 APRESENTAÇÃO Lúcio Renato de Oliveira Licenciatura

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 232/2014 Poder Executivo

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 232/2014 Poder Executivo DIÁRIO OFICIAL DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Porto Alegre, quarta-feira, 19 de março de 2014. PRO 1 PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 232/2014 Poder Executivo Altera a redação dos arts. 46, 52, 60, 82,

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE DE MAIO DE 2011. (Do Sr. PENNA)

PROJETO DE LEI Nº, DE DE MAIO DE 2011. (Do Sr. PENNA) PROJETO DE LEI Nº, DE DE MAIO DE 2011. (Do Sr. PENNA) Dispõe sobre a regulamentação do exercício profissional de Designer, e dá providências. O Congresso Nacional decreta: Capítulo I Caracterização e atribuições

Leia mais

RESUMO DE AUDIÊNCIA. PARTICIPANTES Estiveram presentes à audiência pública, como expositores, os seguintes convidados:

RESUMO DE AUDIÊNCIA. PARTICIPANTES Estiveram presentes à audiência pública, como expositores, os seguintes convidados: RESUMO DE AUDIÊNCIA Audiência pública para instrução do Projeto de Lei do Senado nº 301, de 2008, de autoria do Senador César Borges, que altera o 1º do art. 9º da Lei nº 8.036, de 11 de maio de 1990,

Leia mais

Patrocínio Institucional Parceria Apoio

Patrocínio Institucional Parceria Apoio Patrocínio Institucional Parceria Apoio InfoReggae - Edição 71 A Gestão Social no Brasil 13 de Fevereiro de 2015 O Grupo AfroReggae é uma organização que luta pela transformação social e, através da cultura

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO. Carlos Marcelo da Silva Figueredo

MERCADO DE TRABALHO. Carlos Marcelo da Silva Figueredo MERCADO DE TRABALHO 1 Carlos Marcelo da Silva Figueredo MERCADO DE TRABALHO Vale a pena abrir o próprio consultório? Vale a pena aceitar convênios de planos odontológicos? Vale a pena investir imediatamente

Leia mais

Mestrados Profissionais em Segurança Pública. Documento do Workshop Mestrado Profissional em Segurança Pública e Justiça Criminal

Mestrados Profissionais em Segurança Pública. Documento do Workshop Mestrado Profissional em Segurança Pública e Justiça Criminal I- Introdução Mestrados Profissionais em Segurança Pública Documento do Workshop Mestrado Profissional em Segurança Pública e Justiça Criminal Este documento relata as apresentações, debates e conclusões

Leia mais

MINUTA DE RESOLUÇÃO CFM

MINUTA DE RESOLUÇÃO CFM MINUTA DE RESOLUÇÃO CFM Dispõe sobre a normatização do funcionamento dos prontos-socorros hospitalares, assim como do dimensionamento da equipe médica e do sistema de trabalho. O Conselho Federal de Medicina,

Leia mais

NORMAS REGULADORAS DO PROCESSO SELETIVO Edital Nº 17/2014-SEDIS

NORMAS REGULADORAS DO PROCESSO SELETIVO Edital Nº 17/2014-SEDIS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA NACIONAL DE FORTALECIMENTOS DOS CONSELHOS ESCOLARES PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO CENTRO DE EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

Leia mais

CONHEÇA MINHA CARREIRA CONSULTOR LEGISLATIVO DO SENADO FEDERAL

CONHEÇA MINHA CARREIRA CONSULTOR LEGISLATIVO DO SENADO FEDERAL CONHEÇA MINHA CARREIRA CONSULTOR LEGISLATIVO DO SENADO FEDERAL Olá, concurseiro(a)! Meu nome é Luciano Oliveira e sou Consultor Legislativo do Senado Federal. Também já exerci os cargos de Auditor Federal

Leia mais

PARCERIA BRASILEIRA PELA ÁGUA

PARCERIA BRASILEIRA PELA ÁGUA PARCERIA BRASILEIRA PELA ÁGUA Considerando a importância de efetivar a gestão integrada de recursos hídricos conforme as diretrizes gerais de ação estabelecidas na Lei 9.433, de 8.01.1997, a qual institui

Leia mais

PROJETO DE LEI CAPÍTULO I DAS CARREIRAS E DO PLANO ESPECIAL DE CARGOS DO DNPM

PROJETO DE LEI CAPÍTULO I DAS CARREIRAS E DO PLANO ESPECIAL DE CARGOS DO DNPM PROJETO DE LEI Aumenta a remuneração de servidores efetivos e empregados permanentes da administração pública federal, e dá outras providências. O CONGRESSO NACIONAL decreta: CAPÍTULO I DAS CARREIRAS E

Leia mais

REGIMENTO INTERNO Art. 1

REGIMENTO INTERNO Art. 1 REGIMENTO INTERNO Art. 1 - A Câmara de Conciliação, Mediação e Arbitragem da Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Rondonópolis, doravante denominada simplesmente CBMAE ACIR, instituída no

Leia mais

I. A empresa de pesquisa de executivos deve lhe fornecer uma avaliação precisa e cândida das suas capacidades para realizar sua pesquisa.

I. A empresa de pesquisa de executivos deve lhe fornecer uma avaliação precisa e cândida das suas capacidades para realizar sua pesquisa. DIREITO DOS CLIENTES O que esperar de sua empresa de Executive Search Uma pesquisa de executivos envolve um processo complexo que requer um investimento substancial do seu tempo e recursos. Quando você

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS. O QUE É?

PLANO DE NEGÓCIOS. O QUE É? NE- CACT O Núcleo de Empreendedorismo da UNISC existe para estimular atitudes empreendedoras e promover ações de incentivo ao empreendedorismo e ao surgimento de empreendimentos de sucesso, principalmente,

Leia mais

LEI Nº 467 DE 26 DE MARÇO DE 2014.

LEI Nº 467 DE 26 DE MARÇO DE 2014. LEI Nº 467 DE 26 DE MARÇO DE 2014. DISPÕE SOBRE O SERVIÇO VOLUNTÁRIO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL DE IRAMAIA, ESTADO DA BAHIA, no uso de suas atribuições legais, faz saber que a Câmara

Leia mais

DISCURSO DE ENCERRAMENTO DO III SEMINÁRIO DA OISC CPLP HOTEL PESTANA, 12 DE JUNHO DE 2013, MERITÍSSIMO JUIZ CONSELHEIRO DR.

DISCURSO DE ENCERRAMENTO DO III SEMINÁRIO DA OISC CPLP HOTEL PESTANA, 12 DE JUNHO DE 2013, MERITÍSSIMO JUIZ CONSELHEIRO DR. DISCURSO DE ENCERRAMENTO DO III SEMINÁRIO DA OISC CPLP HOTEL PESTANA, 12 DE JUNHO DE 2013, MERITÍSSIMO JUIZ CONSELHEIRO DR. CLAUDIO XIMENES; PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE RECURSO DA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DO

Leia mais

Política de Sustentabilidade

Política de Sustentabilidade Política de Sustentabilidade Sul Mineira 1 Índice Política de Sustentabilidade Unimed Sul Mineira Mas o que é Responsabilidade Social? Premissas Básicas Objetivos da Unimed Sul Mineira Para a Saúde Ambiental

Leia mais