Tópico 8. Estatística Inferencial Teste de Hipóteses

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Tópico 8. Estatística Inferencial Teste de Hipóteses"

Transcrição

1 Tópico 8 Estatística Inferencial Teste de Hipóteses

2 Estatística Inferencial Princípio básico da estatística População (Plano de Amostragem Probabilística) Amostra Generalizar Descrever dados Parâmetro (Inferência Probabilística) Estatística

3 Estatística Inferencial Exemplo 1 Você é o secretário de esporte de sua cidade. Como tal, quer dinheiro para melhorar os parques públicos. Seu argumento principal é que isto uma ótima política de saúde pública, uma vez o exercício físico controla a hipertensão arterial. Assim, você decide conduzir um experimento científico para testar se pessoas que se exercitam regularmente têm benefícios no controle da sua pressão arterial.

4 Estatística Inferencial Exemplo 1 Você cria a seguinte hipótese A: Pessoas que se exercitam têm pressão arterial mais baixa do que a população em geral. Você seleciona aleatoriamente 100 pessoas que se exercitavam regularmente em parques da cidade e mede a pressão arterial sistólica (PAS) destes.

5 Estatística Inferencial Exemplo 1 Você compara a PAS deste grupo com a da população da cidade. Você afirma: Quem se exercita tem PAS menor do que quem não se exercita!

6 Estatística Inferencial Exemplo 1 Você pode estar errado. Por quê? Basicamente porque você está baseando seu argumento em apenas uma amostra da sua população de indivíduos treinados. E se você selecionasse uma outra amostra, o resultado seria o mesmo? E outra? E outra? E ainda uma outra?

7 Estatística Inferencial Para você ter alguma certeza sobre o que você quer afirmar, você tem que conduzir o que se chama de TESTE DE HIPÓTESE. Este teste é um procedimento estatístico onde se rejeita ou não uma hipótese, associando esta opção a um determinado risco de erro.

8 PASSOS Passo 1 Escreva suas hipóteses H A : Existe diferença entre as médias de duas populações H 0 : Não existe diferença entre as médias de duas populações

9 PASSOS A hipótese que se testa é a hipótese nula Você pode REJEITAR ou NÃO REJEITAR H 0 Contudo, qualquer que seja a sua decisão ela nunca é 100% certa

10 PASSOS Passo 2 Estabeleça seu nível de significância (α) α é a probabilidade de eu rejeitar uma hipótese nula, quando na verdade ela era verdadeira. Vamos rejeitar a hipótese nula apenas se a média da nossa amostra for bastante diferente de todas as outras possíveis médias amostrais Não quero encontrar uma diferença apenas por sorte de ter escolhido uma boa amostra

11 PASSOS O que significa ser bastante diferente?

12 PASSOS O que significa ser bastante diferente? Quanto mais diferente (rara) for a média amostral, mais nos afastamos do zero! Até que chegamos a chamada região de rejeição da hipótese nula Tendo uma média amostral tão diferente (rara), ainda assim eu posso estar errado, mas isto a chance disto ocorrer é bem pequena

13 PASSOS Passo 3 Transforme sua estatística ( ) em um estatística teste com distribuição conhecida (por ex., estatística z) Para localizar uma média amostral dentro de uma distribuição amostral de médias:

14 PASSOS Passo 4 Baseando-se no seu nível de significância, encontre o z crítico α / 2 α / 2

15 PASSOS Passo 5 Tome sua decisão Se z calc z crit Rejeita H 0 Porque as chances de erro são pequenas Se z calc < z crit Não Rejeita H 0 Porque as chances de erro são grandes Passo 6 Escreva suas conclusões

16 Exemplo 1 Passo 1 Hipóteses H A : Existe diferença na PAS entre quem se exercita e a população em geral H 0 : Não existe diferença na PAS entre quem se exercita e a população em geral

17 Passo 2 Nível de significância α = 0,05 Passo 3 Transforme sua média em z O que quer dizer este valor z?

18 Passo 4 Encontre o z crítico z crit = 1,96 Passo 5 Tome sua decisão z calc = 2,92-2,92-1,96 z calc z crit REJEITA H 0

19 Passo 6 Conclusões A pressão arterial sistólica média para a amostra de pessoas treinadas (128 mmhg) foi significantemente diferente (α = 0,05) da pressão arterial sistólica média da população em geral (135 mmhg). A média da PAS para quem se exercita foi significantemente menor do que os valores populacionais. Melhores instalações públicas para a prática de exercícios físicos podem beneficiar a saúde da população.

20 Pontos Adicionais Teste bilateral ou unilateral? H A : Existe diferença na PAS entre quem exercita e a população em geral H B : Quem se exercita apresenta valores de PAS menores que a população em geral IMPORTANTE: Hipóteses são propostas ANTES de se iniciar o estudo!

21 Pontos Adicionais Teste bilateral ou unilateral?

22 Pontos Adicionais Qual alfa? α = 0,05 Teste bilateral z crit = 1,96 Teste unilateral z crit = 1,64 α = 0,01 Teste bilateral z crit = 2,58 Teste unilateral z crit = 2,32 IMPORTANTE: Alfa é proposto ANTES de se iniciar o estudo!

23 Pontos Adicionais PASSOS ADICIONAIS 0- Elaboração do projeto de pesquisa 1- Escrever hipóteses 2- Definir o erro que vai assumir 3- Coletar Dados 4- Transformar a estatística em DP 5- Encontrar o valor crítico da estatística usada 6- Tomar decisão 7- Escrever conclusões

24 Referências ANDERSON, D.; SWEENEY, D.; WILLIAMS, T. (2003). Estatística Aplicada à Administração e Economia. 2 nd ed. São Paiulo: Pioneira Thomson Learning. KING, B. M.; MINIUM, E. M. (2003). Statistical Reasoning in Psychology and Education. 4 th ed. New Jersey: John Wiley & Sons, Inc. CALLEGARI-JACQUES, S. M. (2003). Bioestatística: princípios e aplicações. Porto Alegre: Artmed. KAZMIER, L. J. (2004). Estatística aplicada à economia e administração. São Paulo: Pearson Makron.

25 Sugestão de Leitura Capítulos 6 de: CALLEGARI-JACQUES, S. M. (2003). Bioestatística: princípios e aplicações. Porto Alegre: Artmed.

ANOVA. "ANalysis Of VAriance" - Análise de Variância. ANOVA One Way ANOVA de um fator. Comparar mais de dois grupos através de suas médias

ANOVA. ANalysis Of VAriance - Análise de Variância. ANOVA One Way ANOVA de um fator. Comparar mais de dois grupos através de suas médias Tópico 10 ANOVA ANOVA "ANalysis Of VAriance" - Análise de Variância ANOVA One Way ANOVA de um fator Utilidade: Comparar mais de dois grupos através de suas médias Grupo A Grupo B Grupo C Grupo D ANOVA

Leia mais

Tópico 9. Teste t-student

Tópico 9. Teste t-student Tópico 9 Teste t-student Teste t Teste t pode ser conduzido para Comparar uma amostra com uma população Comparar duas amostras pareadas Mesmos sujeitos em dois momentos distintos Comparar duas amostras

Leia mais

Aula 10 Testes de hipóteses

Aula 10 Testes de hipóteses Aula 10 Testes de hipóteses Na teoria de estimação, vimos que é possível, por meio de estatísticas amostrais adequadas, estimar parâmetros de uma população, dentro de certo intervalo de confiança. Nos

Leia mais

Introdução. Métodos de inferência são usados para tirar conclusões sobre a população usando informações obtidas a partir de uma amostra.

Introdução. Métodos de inferência são usados para tirar conclusões sobre a população usando informações obtidas a partir de uma amostra. Métodos Monte Carlo Introdução Métodos de inferência são usados para tirar conclusões sobre a população usando informações obtidas a partir de uma amostra. Estimativas pontuais e intervalares para os parâmetros;

Leia mais

Introdução à Estatística Inferencial Luiz Pasquali

Introdução à Estatística Inferencial Luiz Pasquali Capítulo 4 Introdução à Estatística Inferencial Luiz Pasquali Os temas deste capítulo são: Teste Estatístico Hipótese estatística Pressuposições no teste de hipótese Regras de decisão Erros tipo I e tipo

Leia mais

Estatística II Antonio Roque Aula 9. Testes de Hipóteses

Estatística II Antonio Roque Aula 9. Testes de Hipóteses Testes de Hipóteses Os problemas de inferência estatística tratados nas aulas anteriores podem ser enfocados de um ponto de vista um pouco diferente: ao invés de se construir intervalos de confiança para

Leia mais

AULAS 13, 14 E 15 Correlação e Regressão

AULAS 13, 14 E 15 Correlação e Regressão 1 AULAS 13, 14 E 15 Correlação e Regressão Ernesto F. L. Amaral 23, 28 e 30 de setembro de 2010 Metodologia de Pesquisa (DCP 854B) Fonte: Triola, Mario F. 2008. Introdução à estatística. 10 ª ed. Rio de

Leia mais

Testes de Hipóteses para Mèdia de Populações Normais- Variância conhecida e desconhecida

Testes de Hipóteses para Mèdia de Populações Normais- Variância conhecida e desconhecida Testes de Hipóteses para Mèdia de Populações Normais- Variância conhecida e desconhecida Ivan Bezerra Allaman Considerando variância conhecida Introdução Nestes casos utiliza-se a seguinte estatística

Leia mais

ANÁLISE DE DADOS ESTATÍSTICOS COM O MICROSOFT OFFICE EXCEL 2007

ANÁLISE DE DADOS ESTATÍSTICOS COM O MICROSOFT OFFICE EXCEL 2007 ANÁLISE DE DADOS ESTATÍSTICOS COM O MICROSOFT OFFICE EXCEL 2007 2 Professor Claodomir Antonio Martinazzo Sumário 1 Introdução... 03 2 Instalação da ferramenta Análise de Dados... 04 3 Estatística Descritiva...

Leia mais

Empresa de Pesquisa Energética (EPE) 2014. Analista de Projetos da Geração de Energia

Empresa de Pesquisa Energética (EPE) 2014. Analista de Projetos da Geração de Energia Empresa de Pesquisa Energética (EPE) 2014 Analista de Projetos da Geração de Energia Oi, pessoal! Vou resolver as quatro questões de Estatística (53 a 56) da prova elaborada pela banca Cesgranrio para

Leia mais

Após essa disciplina você vai ficar convencido que a estatística tem enorme aplicação em diversas áreas.

Após essa disciplina você vai ficar convencido que a estatística tem enorme aplicação em diversas áreas. UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA INTRODUÇÃO Departamento de Estatística Luiz Medeiros http://www.de.ufpb.br/~luiz/ CONCEITOS FUNDAMENTAIS DE ESTATÍSTICA O que a Estatística significa para você? Pesquisas

Leia mais

Hipótese Estatística:

Hipótese Estatística: 1 PUCRS FAMAT DEPTº DE ESTATÍSTICA TESTE DE HIPÓTESE SÉRGIO KATO Trata-se de uma técnica para se fazer inferência estatística. Ou seja, a partir de um teste de hipóteses, realizado com os dados amostrais,

Leia mais

Aula 6. Testes de Hipóteses Paramétricos (I) Métodos Estadísticos 2008 Universidade de Averio Profª Gladys Castillo Jordán. Teste de Hipóteses

Aula 6. Testes de Hipóteses Paramétricos (I) Métodos Estadísticos 2008 Universidade de Averio Profª Gladys Castillo Jordán. Teste de Hipóteses Aula 6. Testes de Hipóteses Paramétricos (I) Métodos Estadísticos 2008 Universidade de Averio Profª Gladys Castillo Jordán Teste de Hipóteses Procedimento estatístico que averigua se os dados sustentam

Leia mais

Teste de hipóteses com duas amostras. Estatística Aplicada Larson Farber

Teste de hipóteses com duas amostras. Estatística Aplicada Larson Farber 8 Teste de hipóteses com duas amostras Estatística Aplicada Larson Farber Seção 8.1 Testando a diferença entre duas médias (amostras grandes e independentes) Visão geral Para testar o efeito benéfico de

Leia mais

Teste de Hipótese para uma Amostra Única

Teste de Hipótese para uma Amostra Única Teste de Hipótese para uma Amostra Única OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM Depois de um cuidadoso estudo deste capítulo, você deve ser capaz de: 1.Estruturar problemas de engenharia de tomada de decisão, como

Leia mais

ASSOCIAÇÃO ENTRE PRESENÇA DE CÂNCER DE ESÔFAGO COMPARADA COM HÁBITO DE FUMAR E IDADE EM INDIVÍDUOS DA DINAMARCA

ASSOCIAÇÃO ENTRE PRESENÇA DE CÂNCER DE ESÔFAGO COMPARADA COM HÁBITO DE FUMAR E IDADE EM INDIVÍDUOS DA DINAMARCA ASSOCIAÇÃO ENTRE PRESENÇA DE CÂNCER DE ESÔFAGO COMPARADA COM HÁBITO DE FUMAR E IDADE EM INDIVÍDUOS DA DINAMARCA Bárbara Camboim Lopes de FIGUEIRÊDO 1, Gustavo Henrique ESTEVES 2 1 Departamento de Estatística

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM SOFTWARE NA LINGUAGEM R PARA CÁLCULO DE TAMANHOS DE AMOSTRAS NA ÁREA DE SAÚDE

DESENVOLVIMENTO DE UM SOFTWARE NA LINGUAGEM R PARA CÁLCULO DE TAMANHOS DE AMOSTRAS NA ÁREA DE SAÚDE DESENVOLVIMENTO DE UM SOFTWARE NA LINGUAGEM R PARA CÁLCULO DE TAMANHOS DE AMOSTRAS NA ÁREA DE SAÚDE Mariane Alves Gomes da Silva Eliana Zandonade 1. INTRODUÇÃO Um aspecto fundamental de um levantamento

Leia mais

AVALIAÇÃO DE IMPACTO NA PRÁTICA GLOSSÁRIO

AVALIAÇÃO DE IMPACTO NA PRÁTICA GLOSSÁRIO 1 AVALIAÇÃO DE IMPACTO NA PRÁTICA GLOSSÁRIO Amostra aleatória. Também conhecida como amostra probabilística. A melhor maneira de evitar uma amostra enviesada ou não-representativa é selecionar uma amostra

Leia mais

Aula 5 Distribuição amostral da média

Aula 5 Distribuição amostral da média Aula 5 Distribuição amostral da média Nesta aula você irá aprofundar seus conhecimentos sobre a distribuição amostral da média amostral. Na aula anterior analisamos, por meio de alguns exemplos, o comportamento

Leia mais

Conteúdo. 1 Introdução. MINUTA Histograma do 1o Sorteio da NF Salvador xxx/2014. 1º Sorteio Eletrônico da Nota Fiscal Salvador

Conteúdo. 1 Introdução. MINUTA Histograma do 1o Sorteio da NF Salvador xxx/2014. 1º Sorteio Eletrônico da Nota Fiscal Salvador 1º Sorteio Eletrônico da Nota Fiscal Salvador Relatório parcial contendo resultados 1 da análise estatística dos bilhetes premiados Conteúdo 1 Introdução O software de Sorteio Eletrônico da Nota Fiscal

Leia mais

INTRODUÇÃO À INFERÊNCIA ESTATÍSTICA. Estatística II Prof. Salvatore

INTRODUÇÃO À INFERÊNCIA ESTATÍSTICA. Estatística II Prof. Salvatore INTRODUÇÃO À INFERÊNCIA ESTATÍSTICA Estatística II Prof. Salvatore O que é Estatística? A estatística pode ser considerada a Ciência que se preocupa com a organização, análise e interpretação de dados

Leia mais

Comparação Estatística de Algoritmos Evolutivos

Comparação Estatística de Algoritmos Evolutivos Comparação Estatística de Algoritmos Evolutivos Parte I: Planejamento Experimental Felipe Campelo fcampelo@ufmg.br Universidade Federal de Minas Gerais São Carlos 02 de Abril de 2012 Motivação Motivação

Leia mais

COMENTÁRIO AFRM/RS 2012 ESTATÍSTICA Prof. Sérgio Altenfelder

COMENTÁRIO AFRM/RS 2012 ESTATÍSTICA Prof. Sérgio Altenfelder Comentário Geral: Prova muito difícil, muito fora dos padrões das provas do TCE administração e Economia, praticamente só caiu teoria. Existem três questões (4, 45 e 47) que devem ser anuladas, por tratarem

Leia mais

Introdução a Química Analítica. Professora Mirian Maya Sakuno

Introdução a Química Analítica. Professora Mirian Maya Sakuno Introdução a Química Analítica Professora Mirian Maya Sakuno Química Analítica ou Química Quantitativa QUÍMICA ANALÍTICA: É a parte da química que estuda os princípios teóricos e práticos das análises

Leia mais

Estatística e Probabilidade

Estatística e Probabilidade Correlação Estatística e Probabilidade Uma correlação é uma relação entre duas variáveis. Os dados podem ser representados por pares ordenados (x,y), onde x é a variável independente ou variável explanatória

Leia mais

Valor Prático da Distribuição Amostral de

Valor Prático da Distribuição Amostral de DISTRIBUIÇÃO AMOSTRAL DA MÉDIA DA AMOSTRA OU DISTRIBUIÇÃO AMOSTRAL DE Antes de falarmos como calcular a margem de erro de uma pesquisa, vamos conhecer alguns resultados importantes da inferência estatística.

Leia mais

Como calcular a amostra na pesquisa odontológica?

Como calcular a amostra na pesquisa odontológica? Como calcular a amostra na pesquisa odontológica? Mauro Henrique Nogueira Guimarães de Abreu Universidade Federal de Minas Gerais 2010 Referências 1. Babbie, E. Métodos de pesquisa de survey. Belo Horizonte:

Leia mais

CURSO ON-LINE PROFESSOR: VÍTOR MENEZES

CURSO ON-LINE PROFESSOR: VÍTOR MENEZES Caros concurseiros, Como havia prometido, seguem comentários sobre a prova de estatística do ICMS RS. Em cada questão vou fazer breves comentários, bem como indicar eventual possibilidade de recurso. Não

Leia mais

Exemplos de Testes de Hipóteses para Médias Populacionais

Exemplos de Testes de Hipóteses para Médias Populacionais Exemplos de Testes de Hipóteses para Médias Populacionais Vamos considerar exemplos de testes de hipóteses para a média de uma população para os dois casos mais importantes na prática: O tamanho da amostra

Leia mais

Universidade Federal de Alfenas Programa de Pós-graduação em Estatística Aplicada e Biometria Prova de Conhecimentos Específicos

Universidade Federal de Alfenas Programa de Pós-graduação em Estatística Aplicada e Biometria Prova de Conhecimentos Específicos Dados que podem ser necessários a algumas questões de Estatística: P (t > t α ) = α ν 0,05 0,025 15 1,753 2,131 16 1,746 2,120 28 1,791 2,048 30 1,697 2,042 (Valor: 1,4) Questão 1. Considere o seguinte

Leia mais

P R O G R A M A QUARTA FASE. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Ao final do semestre o aluno devera ser capaz de:

P R O G R A M A QUARTA FASE. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Ao final do semestre o aluno devera ser capaz de: UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE E DO ESPORTE - CEFID DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - DEF CURSO: BACHARELADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA CURRÍCULO: 2008/2 P R O G R

Leia mais

Estatística e Probabilidade. Aula 4 Cap 03. Probabilidade

Estatística e Probabilidade. Aula 4 Cap 03. Probabilidade Estatística e Probabilidade Aula 4 Cap 03 Probabilidade Estatística e Probabilidade Método Estatístico Estatística Descritiva Estatística Inferencial Nesta aula... aprenderemos como usar informações para

Leia mais

Regra do Evento Raro p/ Inferência Estatística:

Regra do Evento Raro p/ Inferência Estatística: Probabilidade 3-1 Aspectos Gerais 3-2 Fundamentos 3-3 Regra da Adição 3-4 Regra da Multiplicação: 3-5 Probabilidades por Meio de Simulações 3-6 Contagem 1 3-1 Aspectos Gerais Objetivos firmar um conhecimento

Leia mais

AULAS 24 E 25 Análise de Regressão Múltipla: Inferência

AULAS 24 E 25 Análise de Regressão Múltipla: Inferência 1 AULAS 24 E 25 Análise de Regressão Múltipla: Inferência Ernesto F. L. Amaral 23 e 25 de novembro de 2010 Metodologia de Pesquisa (DCP 854B) Fonte: Wooldridge, Jeffrey M. Introdução à econometria: uma

Leia mais

Estatística II Aula 1. Prof.: Patricia Maria Bortolon, D. Sc.

Estatística II Aula 1. Prof.: Patricia Maria Bortolon, D. Sc. Estatística II Aula 1 Prof.: Patricia Maria Bortolon, D. Sc. Por que estudar estatística? Abordagem crescentemente quantitativa na análise dos problemas; Quantidade crescente de dados Com que qualidade?

Leia mais

Estatística I Aula 1. Prof.: Patricia Maria Bortolon, D. Sc.

Estatística I Aula 1. Prof.: Patricia Maria Bortolon, D. Sc. Estatística I Aula 1 Prof.: Patricia Maria Bortolon, D. Sc. Estatística Estatística

Leia mais

Inferência Estatística

Inferência Estatística Universidade Federal Fluminense Instituto de Matemática e Estatística Inferência Estatística Ana Maria Lima de Farias Departamento de Estatística Conteúdo 1 Inferência estatística Conceitos básicos 1 1.1

Leia mais

Tecido 1 2 3 4 5 6 7 A 36 26 31 38 28 20 37 B 39 27 35 42 31 39 22

Tecido 1 2 3 4 5 6 7 A 36 26 31 38 28 20 37 B 39 27 35 42 31 39 22 Teste para diferença de médias Exemplo Dois tipos diferentes de tecido devem ser comparados. Uma máquina de testes Martindale pode comparar duas amostras ao mesmo tempo. O peso (em miligramas) para sete

Leia mais

Amostragem. Prof. Joel Oliveira Gomes. Capítulo 9. Desenvolvimento

Amostragem. Prof. Joel Oliveira Gomes. Capítulo 9. Desenvolvimento Capítulo 9 Amostragem Desenvolvimento 9.1 Introdução 9.2 Censo versus Amostra 9.3 Processo de planejamento de uma amostragem 9.4 Técnicas Amostrais 9.5 Amostragem Não-probabilística 9.6 Amostragem Probabilística

Leia mais

Aula ERROS E TRATAMENTOS DE DADOS

Aula ERROS E TRATAMENTOS DE DADOS ERROS E TRATAMENTOS DE DADOS METAS Apresentar os algarismos significativos e operações que os envolvem; apresentar os conceitos de precisão e exatidão; apresentar os tipos de erros experimentais; apresentar

Leia mais

Biometria Roberval Monteiro Bezerra de Lima (roberval.lima@embrapa.br) Sumaia Vasconcelos (sumaia.vasconcelos@inpa.gov.br)

Biometria Roberval Monteiro Bezerra de Lima (roberval.lima@embrapa.br) Sumaia Vasconcelos (sumaia.vasconcelos@inpa.gov.br) PÓS GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DE FLORESTAS TROPICAIS-PG-CFT INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS DA AMAZÔNIA-INPA Biometria Roberval Monteiro Bezerra de Lima (roberval.lima@embrapa.br) Sumaia Vasconcelos (sumaia.vasconcelos@inpa.gov.br)

Leia mais

Introdução à Análise Química QUI 094 ERRO E TRATAMENTO DE DADOS ANALÍTICOS

Introdução à Análise Química QUI 094 ERRO E TRATAMENTO DE DADOS ANALÍTICOS Introdução a Analise Química - II sem/2012 Profa Ma Auxiliadora - 1 Introdução à Análise Química QUI 094 1 semestre 2012 Profa. Maria Auxiliadora Costa Matos ERRO E TRATAMENTO DE DADOS ANALÍTICOS Introdução

Leia mais

7Testes de hipótese. Prof. Dr. Paulo Picchetti M.Sc. Erick Y. Mizuno. H 0 : 2,5 peças / hora

7Testes de hipótese. Prof. Dr. Paulo Picchetti M.Sc. Erick Y. Mizuno. H 0 : 2,5 peças / hora 7Testes de hipótese Prof. Dr. Paulo Picchetti M.Sc. Erick Y. Mizuno COMENTÁRIOS INICIAIS Uma hipótese estatística é uma afirmativa a respeito de um parâmetro de uma distribuição de probabilidade. Por exemplo,

Leia mais

Estatística Aplicada para Engenharia Inferência para Duas Populações

Estatística Aplicada para Engenharia Inferência para Duas Populações Universidade Federal Fluminense Instituto de Matemática e Estatística Estatística Aplicada para Engenharia Inferência para Duas Populações Ana Maria Lima de Farias Departamento de Estatística Conteúdo

Leia mais

MOQ-23 ESTATÍSTICA. Professor: Rodrigo A. Scarpel rodrigo@ita.br www.mec.ita.br/~rodrigo

MOQ-23 ESTATÍSTICA. Professor: Rodrigo A. Scarpel rodrigo@ita.br www.mec.ita.br/~rodrigo MOQ-3 ESTATÍSTICA Proessor: Rodrigo A. Scarpel rodrigo@ita.br www.mec.ita.br/~rodrigo Probabilidade e Estatística: The Science o collecting and analyzing data or the purpose o drawing conclusions and making

Leia mais

CURSO ON-LINE PROFESSOR: VÍTOR MENEZES

CURSO ON-LINE PROFESSOR: VÍTOR MENEZES Caríssimos. Recebi muitos e-mails pedindo ajuda com eventuais recursos para as provas do BACEN. Em raciocínio lógico, eu não vi possibilidade de recursos, apesar de achar que algumas questões tiveram o

Leia mais

TESTES DE HIPÓTESES. Testes de comparação entre grupos

TESTES DE HIPÓTESES. Testes de comparação entre grupos TESTES DE HIPÓTESES Testes de comparação entre grupos 1 Abordagem não paramétrica Não se faz suposição sobre as medidas da variável de interesse Exemplo 1 Com o objetivo de avaliar o efeito de um programa

Leia mais

Métodos Quantitativos. PROF. DR. Renato Vicente

Métodos Quantitativos. PROF. DR. Renato Vicente Métodos Quantitativos PROF. DR. Renato Vicente Método Estatístico Amostra População Estatística Descritiva Inferência Estatística Teoria de Probabilidades Aula 4A Inferência Estatística: Um pouco de História

Leia mais

Resoluções comentadas de Raciocínio Lógico e Estatística - SEPLAG-2010 - EPPGG

Resoluções comentadas de Raciocínio Lógico e Estatística - SEPLAG-2010 - EPPGG Resoluções comentadas de Raciocínio Lógico e Estatística - SEPLAG-010 - EPPGG 11. Em uma caixa há 1 bolas de mesmo tamanho: 3 brancas, 4 vermelhas e 5 pretas. Uma pessoa, no escuro, deve retirar n bolas

Leia mais

Pesquisa Aplicada à Estatística

Pesquisa Aplicada à Estatística Pesquisa Aplicada à Estatística Tatiene Correia de Souza / UFPB tatiene@de.ufpb.br September 14, 2014 Souza () Pesquisa Aplicada à Estatística September 14, 2014 1 / 23 Estatística: ideias gerais O que

Leia mais

Estatística: Conceitos e Organização de Dados. Introdução Conceitos Método Estatístico Dados Estatísticos Tabulação de Dados Gráficos

Estatística: Conceitos e Organização de Dados. Introdução Conceitos Método Estatístico Dados Estatísticos Tabulação de Dados Gráficos Estatística: Conceitos e Organização de Dados Introdução Conceitos Método Estatístico Dados Estatísticos Tabulação de Dados Gráficos Introdução O que é Estatística? É a parte da matemática aplicada que

Leia mais

Cálculo das Probabilidades e Estatística I

Cálculo das Probabilidades e Estatística I Cálculo das Probabilidades e Estatística I Prof a. Juliana Freitas Pires Departamento de Estatística Universidade Federal da Paraíba - UFPB juliana@de.ufpb.br Introdução a Probabilidade Existem dois tipos

Leia mais

Psicologia Judiciária

Psicologia Judiciária Psicologia Judiciária Psicologia e Direito Diferenças epistemológicas na conceptualização do comportamento humano Rute Pires 10 de Janeiro de 2013 Comportamento Humano Psicologia Concepção descritiva do

Leia mais

Anova Univariada e Multivariada

Anova Univariada e Multivariada UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS FACULDADE DE ESTATÍSTICA Anova Univariada e Multivariada Curso: Bacharelado em Estatística Disciplina: Estatística Aplicada Nome: Denis

Leia mais

daniel.desouza@hotmail.com

daniel.desouza@hotmail.com VIII Congreso Regional de ENDE Campana Agosto 2011 Aplicação do estimador maximum likelihood a um teste de vida sequencial truncado utilizando-se uma distribuição eibull Invertida de três parâmetros como

Leia mais

TÉCNICAS DE ANÁLISE DE DADOS

TÉCNICAS DE ANÁLISE DE DADOS observação = previsível + aleatória aleatória obedece algum modelo de probabilidade ferramenta: análise de variância identificar fatores, controláveis, que expliquem o fenômeno ou alterem a característica

Leia mais

Introdução à análise de dados discretos

Introdução à análise de dados discretos Exemplo 1: comparação de métodos de detecção de cárie Suponha que um pesquisador lhe apresente a seguinte tabela de contingência, resumindo os dados coletados por ele, oriundos de um determinado experimento:

Leia mais

ESTATÍSTICA APLICADA À PSICOLOGIA

ESTATÍSTICA APLICADA À PSICOLOGIA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICA ESTATÍSTICA APLICADA À PSICOLOGIA Prof. Hélio Radke Bittencourt 1. CONCEITOS BÁSICOS DE ESTATÍSTICA

Leia mais

Tópicos em Inferência Estatística. Frases. Roteiro. 1. Introdução

Tópicos em Inferência Estatística. Frases. Roteiro. 1. Introdução Tópicos em Inferência Estatística Frases Torture os dados por um tempo suficiente, e eles contam tudo! fonte: mcrsoft@aimnet.com (Barry Fetter) Um homem com um relógio sabe a hora certa. Um homem com dois

Leia mais

Princípio da contagem e Probabilidade: conceito

Princípio da contagem e Probabilidade: conceito Princípio da contagem e Probabilidade: conceito característica do que é provável perspectiva favorável de que algo venha a ocorrer; possibilidade, chance. Ex.: há pouca possibilidade de chuva grau de segurança

Leia mais

PLANIFICAÇÃO OPERACIONAL DA PESQUISA

PLANIFICAÇÃO OPERACIONAL DA PESQUISA Laboratório de Psicologia Experimental Departamento de Psicologia UFSJ Disciplina: Método de Pesquisa Quantitativa TEXTO 8: PLANIFICAÇÃO OPERACIONAL DA PESQUISA Autora: Prof. Marina Bandeira,Ph.D. 1. POPULAÇÃO-

Leia mais

PESQUISA DE MERCADO AMOSTRAGEM

PESQUISA DE MERCADO AMOSTRAGEM PESQUISA DE MERCADO Universo, população e amostra Coleta de dados: é impossível adquirir informações de um todo (universo ou população); Por essa razão escolhe-se uma parte do todo (amostra) representação

Leia mais

Olá pessoal! Sem mais delongas, vamos às questões.

Olá pessoal! Sem mais delongas, vamos às questões. Olá pessoal! Resolverei neste ponto a prova para AFRE/SC 2010 realizada pela FEPESE no último final de semana. Nosso curso teve um resultado muito positivo visto que das 15 questões, vimos 14 praticamente

Leia mais

26/05 - Convergência de Métodos para Avaliação de Dados: Fatorial, Clusters e Testes Bivariados. 11 02/06 - Regressão Linear Simples e Múltipla

26/05 - Convergência de Métodos para Avaliação de Dados: Fatorial, Clusters e Testes Bivariados. 11 02/06 - Regressão Linear Simples e Múltipla PLANO DE ENSINO Universidade Positivo Curso: MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO Área de concentração: Organizações, Gestão e Sociedade Disciplina: Métodos Quantitativos Administração de Pesquisa Carga horária total:

Leia mais

Simulação Transiente

Simulação Transiente Tópicos Avançados em Avaliação de Desempenho de Sistemas Professores: Paulo Maciel Ricardo Massa Alunos: Jackson Nunes Marco Eugênio Araújo Dezembro de 2014 1 Sumário O que é Simulação? Áreas de Aplicação

Leia mais

Valeska Andreozzi 2010

Valeska Andreozzi 2010 Introdução Valeska Andreozzi 2010 Referências 3 Modelagem estatística 8 Modelagem................................................................... 9 Objetivos....................................................................

Leia mais

Mini Curso # 4: Estatística para Bioquímica e Biotecnologia. Ministrado por: Dr. Marcelo Caldeira Viegas marcelo.viegas@unopar.br

Mini Curso # 4: Estatística para Bioquímica e Biotecnologia. Ministrado por: Dr. Marcelo Caldeira Viegas marcelo.viegas@unopar.br Mini Curso # 4: Estatística para Bioquímica e Biotecnologia Ministrado por: Dr. Marcelo Caldeira Viegas marcelo.viegas@unopar.br CONSIDERAÇÕES INICIAIS A competitividade e o alto custo tornam, a cada momento,

Leia mais

Tópicos Abordados. Pesquisa de Mercado. Aula 1. Contextualização

Tópicos Abordados. Pesquisa de Mercado. Aula 1. Contextualização Pesquisa de Mercado Aula 1 Prof. Me. Ricieri Garbelini Tópicos Abordados 1. Identificação do problema ou situação 2. Construção de hipóteses ou determinação dos objetivos 3. Tipos de pesquisa 4. Métodos

Leia mais

Roteiro para Análise de Projetos de Pesquisas Científicas Quantitativas

Roteiro para Análise de Projetos de Pesquisas Científicas Quantitativas Roteiro para Análise de Projetos de Pesquisas Científicas Quantitativas Comitê de Ética em Pesquisa Universidade de Caxias do Sul Sumário da Reunião de Educação Continuada sobre Ética em Pesquisa realizada

Leia mais

ANÁLISE DE PROBLEMAS NO CONTROLE DE ESTOQUE GERADOS POR ERROS NOS REGISTROS DE MOVIMENTAÇÕES

ANÁLISE DE PROBLEMAS NO CONTROLE DE ESTOQUE GERADOS POR ERROS NOS REGISTROS DE MOVIMENTAÇÕES ANÁLISE DE PROBLEMAS NO CONTROLE DE ESTOQUE GERADOS POR ERROS NOS REGISTROS DE MOVIMENTAÇÕES Caroline Peixoto Pedroso (PUCPR) caroppedroso@gmail.com Fabio Favaretto (UNIFEI) professor.favaretto@gmail.com

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DA FONSECA, SANTIAGO DO CACÉM GRUPO DISCIPLINAR: 500 Matemática Aplicada às Ciências Sociais

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DA FONSECA, SANTIAGO DO CACÉM GRUPO DISCIPLINAR: 500 Matemática Aplicada às Ciências Sociais ANO: 11º ANO LECTIVO : 008/009 p.1/7 CONTEÚDOS MODELOS MATEMÁTICOS COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER - Compreender a importância dos modelos matemáticos na resolução de problemas de problemas concretos. Nº. AULAS

Leia mais

Pesquisa experimental

Pesquisa experimental 1 Aula 7 Interação Humano-Computador (com foco em métodos de pesquisa) Prof. Dr. Osvaldo Luiz de Oliveira 2 Pesquisa experimental Wilhelm Wundt (1832-1920), Pai da Psicologia Experimental. Leituras obrigatórias:

Leia mais

Noções de Pesquisa e Amostragem. André C. R. Martins

Noções de Pesquisa e Amostragem. André C. R. Martins Noções de Pesquisa e Amostragem André C. R. Martins 1 Bibliografia Silva, N. N., Amostragem probabilística, EDUSP. Freedman, D., Pisani, R. e Purves, R., Statistics, Norton. Tamhane, A. C., Dunlop, D.

Leia mais

O modelo ANOVA a dois factores, hierarquizados

O modelo ANOVA a dois factores, hierarquizados O modelo ANOVA a dois factores, hierarquizados Juntando os pressupostos necessários à inferência, Modelo ANOVA a dois factores, hierarquizados Seja A o Factor dominante e B o Factor subordinado. Existem

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE MATEMÁTICA 4 a LISTA DE EXERCÍCIOS GBQ12 Professor: Ednaldo Carvalho Guimarães AMOSTRAGEM

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE MATEMÁTICA 4 a LISTA DE EXERCÍCIOS GBQ12 Professor: Ednaldo Carvalho Guimarães AMOSTRAGEM 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE MATEMÁTICA 4 a LISTA DE EXERCÍCIOS GBQ12 Professor: Ednaldo Carvalho Guimarães AMOSTRAGEM 1) Um pesquisador está interessado em saber o tempo médio que

Leia mais

Especialização em Engenharia Clínica

Especialização em Engenharia Clínica Especialização em Engenharia Clínica Introdução a Bioestatística Docente: > Marcelino M. de Andrade, Dr. Apresentação: Módulo 02 Teoria Elementar da Amostragem A teoria elementar da amostragem é um estudo

Leia mais

Saúde do Idoso 1ª Pesquisa sobre a Saúde e Condições de Vida do Idoso na Cidade do Rio de Janeiro. Ano 2006 1

Saúde do Idoso 1ª Pesquisa sobre a Saúde e Condições de Vida do Idoso na Cidade do Rio de Janeiro. Ano 2006 1 Saúde do Idoso 1ª Pesquisa sobre a Saúde e Condições de Vida do Idoso na Cidade do Rio de Janeiro. Ano 2006 1 Alcides Carneiro 2 Lucia Santos 3 Palavras Chaves: Metodologia científica; análise estatística;

Leia mais

A Curva Normal Luiz Pasquali

A Curva Normal Luiz Pasquali Capítulo 3 A Curva Normal Luiz Pasquali 1 A História da Curva Normal A curva normal, também conhecida como a curva em forma de sino, tem uma história bastante longa e está ligada à história da descoberta

Leia mais

Epidemiologia. Profa. Heloisa Nascimento

Epidemiologia. Profa. Heloisa Nascimento Epidemiologia Profa. Heloisa Nascimento Medidas de efeito e medidas de associação -Um dos objetivos da pesquisa epidemiológica é o reconhecimento de uma relação causal entre uma particular exposição (fator

Leia mais

Medida de correlação entre padrões pontuais de origemdestino

Medida de correlação entre padrões pontuais de origemdestino Medida de correlação entre padrões pontuais de origemdestino Renato M. Assunção, Danilo L. Lopes Departamento de Estatística Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Caixa Postal 70 3170-901 Belo Horizonte

Leia mais

SÉRIE: Estatística Básica Texto 4: TESTES DE HIPÓTESES SUMÁRIO

SÉRIE: Estatística Básica Texto 4: TESTES DE HIPÓTESES SUMÁRIO SUMÁRIO. INTRODUÇÃO... 3.. GENERALIDADES... 3.. METODOLOGIA DO TESTE DE HIPÓTESES... 3.3. AS HIPÓTESES... 3.4. A ESCOLHA DO TESTE ESTATÍSTICO... 4.5. CONCEITOS ADICIONAIS DO TESTE DE HIPÓTESES... 4.6.

Leia mais

Professor Mauricio Lutz PROBABILIDADE

Professor Mauricio Lutz PROBABILIDADE PROBABILIDADE Todas as vezes que se estudam fenômenos de observação, cumpre-se distinguir o próprio fenômeno e o modelo matemático (determinístico ou probabilístico) que melhor o explique. Os fenômenos

Leia mais

Métodos Quantitativos. aula 3

Métodos Quantitativos. aula 3 Métodos Quantitativos aula 3 Prof. Dr. Marco Antonio Insper Ibmec São Paulo Simulação Empresarial Auxílio na tomada de decisão. Criação de cenários otimistas e pessimistas. Poder de previsão baseada em

Leia mais

Aula 5 Metodologias de avaliação de impacto

Aula 5 Metodologias de avaliação de impacto Aula 5 Metodologias de avaliação de impacto Metodologias de Avaliação de Impacto Objetiva quantificar as mudanças que o projeto causou na vida dos beneficiários. Plano de Aula Método experimental: regressão

Leia mais

Probabilidade e Estatística I Antonio Roque Aula 0

Probabilidade e Estatística I Antonio Roque Aula 0 Probabilidade e Estatística I Notas de aula para os seguintes cursos: Biologia, Ciências da Informação e Documentação, Contabilidade, Economia, Física Médica, Informática Biomédica, Psicologia e Química

Leia mais

PROBABILIDADE E ESTATÍSTICA (SI)

PROBABILIDADE E ESTATÍSTICA (SI) PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MATEMÁTICA DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICA Prof. Hélio Radke Bittencourt PROBABILIDADE E ESTATÍSTICA (SI) 1. CONCEITOS BÁSICOS DE ESTATÍSTICA

Leia mais

Modelo SARIMA: um estudo de caso sobre venda mensal de gasolina

Modelo SARIMA: um estudo de caso sobre venda mensal de gasolina Modelo SARIMA: um estudo de caso sobre venda mensal de gasolina Ana Julia Righetto 1 Luiz Ricardo Nakamura 1 Pedro Henrique Ramos Cerqueira 1 Manoel Ivanildo Silvestre Bezerra 2 Taciana Villela Savian

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO PRO-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA GERAL DE DISCIPLINA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO PRO-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA GERAL DE DISCIPLINA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO PRO-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA GERAL DE DISCIPLINA IDENTIFICAÇÃO (20140195) CURSOS A QUE ATENDE ADMINISTRACAO,

Leia mais

MODIFICAÇÃO DO TESTE DE NORMALIDADE DE SHAPIRO-WILK MULTIVARIADO DO SOFTWARE ESTATÍSTICO R

MODIFICAÇÃO DO TESTE DE NORMALIDADE DE SHAPIRO-WILK MULTIVARIADO DO SOFTWARE ESTATÍSTICO R MODIFICAÇÃO DO TESTE DE NORMALIDADE DE SHAPIRO-WILK MULTIVARIADO DO SOFTWARE ESTATÍSTICO R Roberta Bessa Veloso 1, Daniel Furtado Ferreira 2, Eric Batista Ferreira 3 INTRODUÇÃO A inferência estatística

Leia mais

Avaliando o que foi Aprendido

Avaliando o que foi Aprendido Avaliando o que foi Aprendido Treinamento, teste, validação Predição da performance: Limites de confiança Holdout, cross-validation, bootstrap Comparando algoritmos: o teste-t Predecindo probabilidades:função

Leia mais

Capítulo 4 Testes de Hipóteses

Capítulo 4 Testes de Hipóteses L E I T u R A C R í T I C A D E A R T I G O S C I E N T í F I CO S 61 Capítulo 4 Testes de Hipóteses Inferência estatística pode ser definida como um conjunto de procedimentos que nos permite tirar conclusões

Leia mais

Mestrado em Gestão Econômica do Meio Ambiente

Mestrado em Gestão Econômica do Meio Ambiente Mestrado em Gestão Econômica do Meio Ambiente Programa de Pós-graduação em Economia Sub-Programa Mestrado Profissional CEEMA/ECO/UnB Disciplina: ECO 333051 Métodos Estatísticos e Econométricos Instrutores:

Leia mais

NOÇÕES DE. Maputo, Moçambique

NOÇÕES DE. Maputo, Moçambique NOÇÕES DE ESTATISTICA BÁSICA Maputo, Moçambique 2008 Objectivos No final deste módulo espera-se que o participante seja capaz de: Distinguir variáveis e constantes Identificar variáveis qualitativas e

Leia mais

Análise bioestatística em fumantes dinamarqueses associado

Análise bioestatística em fumantes dinamarqueses associado Análise bioestatística em fumantes dinamarqueses associado à câncer de esôfago Bárbara Camboim Lopes de Figueirêdo 1 Gustavo Henrique Esteves 2 1 Introdução A Bioestatística surgiu em 1894 quando Karl

Leia mais

Teste de Hipóteses e Intervalos de Confiança

Teste de Hipóteses e Intervalos de Confiança Teste de Hipóteses e Intervalos de Confiança Teste de Hipótese e Intervalo de Confiança para a média Monitor Adan Marcel 1) Deseja-se estudar se uma moléstia que ataca o rim altera o consumo de oxigênio

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Mestrado em Matemática - Área de Concentração em Estatística

PLANO DE ENSINO. Mestrado em Matemática - Área de Concentração em Estatística 1. IDENTIFICAÇÃO PLANO DE ENSINO Disciplina: Estatística Multivariada Código: PGMAT568 Pré-Requisito: No. de Créditos: 4 Número de Aulas Teóricas: 60 Práticas: Semestre: 1º Ano: 2015 Turma(s): 01 Professor(a):

Leia mais

Estatística Aplicada. Gestão de TI. Evanivaldo Castro Silva Júnior

Estatística Aplicada. Gestão de TI. Evanivaldo Castro Silva Júnior Gestão de TI Evanivaldo Castro Silva Júnior Porque estudar Estatística em um curso de Gestão de TI? TI trabalha com dados Geralmente grandes bases de dados Com grande variabilidade Difícil manipulação,

Leia mais

COMPARAÇÃO DOS TESTES DE ADERÊNCIA À NORMALIDADE KOLMOGOROV- SMIRNOV, ANDERSON-DARLING, CRAMER VON MISES E SHAPIRO-WILK POR SIMULAÇÃO

COMPARAÇÃO DOS TESTES DE ADERÊNCIA À NORMALIDADE KOLMOGOROV- SMIRNOV, ANDERSON-DARLING, CRAMER VON MISES E SHAPIRO-WILK POR SIMULAÇÃO COMPARAÇÃO DOS TESTES DE ADERÊNCIA À NORMALIDADE KOLMOGOROV SMIRNOV, ANDERSONDARLING, CRAMER VON MISES E SHAPIROWILK POR SIMULAÇÃO Vanessa Bielefeldt Leotti, Universidade Federal do Rio Grande do Sul,

Leia mais

Implementação de métodos de análise estatística para dados de Física Médica

Implementação de métodos de análise estatística para dados de Física Médica 009 International Nuclear Atlantic Conference - INAC 009 Rio de Janeiro,RJ, Brazil, September7 to October, 009 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENERGIA NUCLEAR - ABEN ISBN: 978-85-994-03-8 Implementação de métodos

Leia mais

Aula 5 Técnicas para Estimação do Impacto

Aula 5 Técnicas para Estimação do Impacto Aula 5 Técnicas para Estimação do Impacto A econometria é o laboratório dos economistas, que busca reproduzir o funcionamento do mundo de forma experimental, como se faz nas ciências naturais. Os modelos

Leia mais