Tema 1: Sistema de Controle de Cinema!

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Tema 1: Sistema de Controle de Cinema!"

Transcrição

1 DAELN - UTFPR IF62C - Temas para os Projetos Page 1 of 10 Tema 1: Sistema de Controle de Cinema! Desenvolver um Sistema de Controle de Cinema. Os requisitos funcionais mínimos do sistema são: Um cinema pode ter muitas salas, sendo necessário, portanto, registrar informações a respeito de cada uma, como a sua capacidade, ou seja, o número de assentos disponíveis. Cada sala é referenciada por um único número sequencial. O cinema apresenta muitos filmes. Um filme tem informações como título e duração. Assim, sempre que um filme for apresentado, deve-se registrá-lo também. Um mesmo filme pode ser apresentado em diferentes salas e em horários diferentes. Cada apresentação em uma determinada sala e horário é chamada Sessão. Um filme sendo apresentado em uma sessão, tem um conjunto máximo de ingressos, determinado pela capacidade da sala. Um filme fica em cartaz durante um período determinado. Um filme tem um único gênero (por exemplo: Comédia, Drama, Documentário, entre outros) e um gênero pode se referir a muitos filmes. Um filme pode ter muitos atores atuando nele, e um ator pode atuar em diversos filmes. Em cada filme, um ator interpreta um ou mais papéis diferentes. Um filme pode ser premiado ou não. Por exemplo: Festival de Cannes ou Oscar. Se o filme for premiado, ele pode ser premiado em diversas categorias, como por exemplo: melhor ator, melhor direção, entre outras categorias. Os clientes do cinema podem comprar ou não ingressos para assistir a uma sessão. O funcionário deve intermediar a compra do ingresso. Um ingresso deve conter informações como o tipo de ingresso (meio ingresso ou ingresso inteiro). Um cliente pode comprar ingressos para sessões ainda não encerradas.

2 DAELN - UTFPR IF62C - Temas para os Projetos Page 2 of 10 Tema 2: Sistema de Controle de Clube Social! Desenvolver um Sistema de Controle de Clube Social. Os requisitos funcionais mínimos do sistema são: Para ingressar em um clube é necessário apresentar uma solicitação, a ser avaliada por uma comissão nomeada pelo clube. Em caso de aprovação, o candidato pode associar-se no clube. Opcionalmente, caso possua dependentes, poderá associá-los também, o que obviamente aumentará o valor da mensalidade a ser paga. Um dependente está associado a um único sócio. Um sócio pode ter vários dependentes ou nenhum dependente. O clube precisa manter informações a respeito dos dependentes de cada sócio, como por exemplo, o número do cartão, nome, parentesco ( conjuge, pai ou mãe, filho ou filha ) e . Uma vez sendo sócio do clube, deverá pagar uma mensalidade para poder frequentá-lo. Um sócio deve pagar mensalidades para frequentar o clube. Assim, enquanto permanecer sócio do clube, um sócio pode pagar muitas mensalidades, mas uma mensalidade pertence apenas a um único sócio. As mensalidades são geradas pelo clube levando em consideração a categoria e o número de seus dependentes. Eventualmente, um sócio pode não estar adimplente. Nesse caso, serão cobrados juros sobre o valor da mensalidade relativos ao atraso do pagamento. As informações pertinentes a cada mensalidade são a data de pagamento, o valor, a data em que foi efetivamente paga, os possíveis juros aplicados, o valor efetivamente pago. O clube tem muitos sócios e precisa manter informações referentes a eles, como o número de seu cartão de sócio, nome, endereço, telefone e . Um sócio pode praticar uma ou mais atividades fornecidas pelo clube, como por exemplo Natação, Esgrima, entre outras atividades.

3 DAELN - UTFPR IF62C - Temas para os Projetos Page 3 of 10 Tema 3: Sistema de Controle de Hotelaria! Desenvolver um Sistema de Controle de Hotelaria. Os requisitos funcionais mínimos do sistema são: Os quartos podem ser alugados no momento em que o hóspede chega ao hotel (desde que existam vagas) ou serem reservados via internet. Existem diversos tipos de quartos e tarifas, como por exemplo: single, double, executive, master, entre outros. O valor do quarto varia de acordo com a sua categoria. Dependendo da categoria do quarto, ele terá uma determinada quantidade de itens no frigobar. Caso seja a primeira vez que o cliente aluga quartos, ou os seus dados tenham mudado, o hóspede deve ser cadastrado antes de finalizar o aluguel do quarto. Além do aluguel do quarto, o hotel oferece diversos serviços, como restaurante, lavar e/ou passar roupas, entre outros. Qualquer desses serviços, se solicitado será cobrado na fatura final. O hóspede pode também consumir os produtos contidos no frigobar, que também são cobrados pelo hotel. Quando o cliente for quitar a fatura, quitará não somente as diárias do(s) quarto(s) que alugou, mas também qualquer serviço que tenha solicitado e os itens consumidos no frigobar. O hóspede, depois de quitar a fatura, pode permanecer no hotel ou encerrar sua estadia. Quando for encerrar sua estadia, o hóspede deverá pagar quaisquer serviços ou diárias ainda não pagas. É necessário registrar qual funcionário foi responsável pelo atendimento do cliente. Um hóspede pode estacionar no hotel um ou mais veículos. A diária de uso do estacionamento é 10% do valor da diária do quarto. O hotel necessita registrar os veículos estacionados.

4 DAELN - UTFPR IF62C - Temas para os Projetos Page 4 of 10 Tema 4: Sistema de Controle de Locação de Veículos! Desenvolver um Sistema de Controle de Aluguel de Veículos. Os requisitos funcionais mínimos do sistema são: A empresa tem uma grande frota de carros de passeio, sendo que esses carros apresentam diferentes marcas e modelos. Eventualmente um carro pode ser retirado da frota devido a algum acidente grave ou simplesmente por ter sido vendido. Da mesma forma, a empresa eventualmente renova a frota, sendo necessário, portanto, estar sempre mantendo o cadastro de veículos da empresa. Os clientes dirigem-se à empresa e solicitam o aluguel de carros. No entanto, primeiramente é necessário cadastrá-los, caso ainda não possuam cadastro ou seus dados tenham sido alterados. Depois de ter sido identificado/cadastrado, o cliente escolherá o carro que deseja alugar (o valor da locação varia de acordo com o ano, marca e modelo do automóvel). Durante o processo de locação, o cliente deve informar por quanto tempo utilizará o carro, para qual finalidade e se deseja pagar por quilometragem gasta ou por quilometragem livre. Essas informações influenciam no valor da locação. Quando o cliente devolve o carro deve-se definir o automóvel como devolvido, registrar a data e hora da devolução e a quilometragem em que se encontra, bem como verificar se o automóvel se encontra nas mesmas condições em que foi alugado. Caso o cliente tenha ocupado o carro por mais tempo que o combinado, deve pagar o aluguel referente ao tempo extra em que permaneceu com o veículo. Da mesma maneira, o cliente deverá pagar por qualquer dano sofrido pelo veículo quando este encontrava-se locado. Por outro lado, o cliente deve ser ressarcido de parte do valor que pagou caso o custo do tempo em que esteve de posse do veículo seja inferior ao valor previamente fornecido. Cada automóvel tem atributos como número da placa, cor, ano, tipo de combustível, número de portas, quilometragem e categoria (econômico, econômico com ar, intermediário, SUV, Furgão, Pickup, Minivan, especial).

5 DAELN - UTFPR IF62C - Temas para os Projetos Page 5 of 10 Tema 5: Sistema de Leilão Via Internet! Desenvolver um Sistema de Controle de Leilão via Internet. Os requisitos funcionais mínimos do sistema são: Existem diversos participantes em cada leilão interessados em adquirir os itens ofertados. Os participantes devem ser registrar via internet, antes de o leilão iniciar. Durante o leilão são ofertados cada um dos itens que estão arrolados. Um participante pode realizar quantos lances quiser durante a realização do leilão. Por outro lado, ele não é obrigado a realizar lance algum. Antes de poder fazer qualquer oferta, ele precisa se logar no sistema. Sempre que um lance suplantar o lance anterior, o sistema deve anunciá-lo. Quando os lances se encerrarem, o vencedor deverá ser anunciado. Cada leilão deve conter informações como data de início, hora de início, data de encerramento e hora de encerramento. Em cada leilão existem diversos itens a serem leiloados. Cada item está associado a um único leilão. Se não for leiloado naquele momento, deverá ser cadastrado como item de outro leilão novamente. Cada item tem um valor de lance mínimo. Um item pode receber muitos lances ou nenhum lance. Nesse último caso, ele não será arrematado. Existem diversos participantes em cada leilão interessados em adquirir os itens ofertados. Esses participantes devem se registrar via internet, antes de o leilão se iniciar.

6 DAELN - UTFPR IF62C - Temas para os Projetos Page 6 of 10 Tema 6: Sistema de Controle de Estágios! Desenvolver um Sistema de Controle de Estágios. Os requisitos funcionais mínimos do sistema são: Um aluno de um determinado curso de uma universidade pode realizar atividades de estágio em uma ou mais empresas. As atividades de estágio ocorrem durante a semana e precisam ser registradas. Sabe-se que não é permitido ao aluno estagiar mais do que 6 horas diárias. As atividades de estágio são representadas por um conjunto de tarefas descritivas que precisam ser registradas. Cada estagiário terá um professor orientador do estágio por estágio. Esse professor necessita ser um professor do seu curso. Cada estagiário terá um supervisor na empresa. Esse supervisor é o representante da empresa. O prazo de duração máximo do estágio é um ano e o prazo mínimo é um mês. Um estágio pode ser renovado desde que o período total do estágio em uma determinada empresa não ultrapasse 2 anos. O estágio realizado pelo aluno pode ser de dois tipos: obrigatório ou não obrigatório. A quantidade de horas estagiadas precisam ser registradas e o local do estágio também. Quando o estagiário atingir a quantidade de 400 horas no estágio obrigatório, esse estágio obrigatório deve ser encerrado. Essas 400 horas podem ser obtidas por diversos estágios obrigatórios que o aluno fez ou está fazendo. Para cada estágio, o professor orientador deverá fazer uma visira na empresa. Dessa visita, o professor orientador deverá registrar a data e horário da visita, e se as atividades de estágio estão de acordo com o definido pelo estagiário no início do estágio. Cada Estágio é referenciado por um número sequencial.

7 DAELN - UTFPR IF62C - Temas para os Projetos Page 7 of 10 Tema 7: Sistema de Controle de Informações Acadêmicas! Desenvolver um Sistema de Controle de Informações Acadêmicas. Os requisitos funcionais mínimos do sistema são: Um aluno pode estar matriculado em um ou mais cursos oferecidos pela Academia. Uma pessoa que se matricula na Academia recebe um número identificador que o seguirá durante o seu período na situação de aluno independentemente de quantos cursos ela cursar. Esse número é chamado de Código de Matrícula. A Academia pode fornecer diversos cursos. Cada curso é formado por uma ou mais disciplinas que devem ser cursadas pelos alunos. Uam disciplina pode possuir pré-requisito a aprovação em outra disciplina. Cada disciplina é ministrada apenas por um único professor. As disciplinas podem ser classificadas em três tipos, a saber: Teóricas, Práticas e Investigativas. O critério de avaliação as disciplinas para a Aprovação dos alunos é função de acordo com a classificação da disciplina. São definidos os seguintes critérios: Teóricas : Nota de Desempenho Academico superior a 7.0 e frequencia de 80% às aulas. A Nota de Desempenho Academico é formada pela média aritmética de duas avaliações, a saber: Avaliação de Aprendizagem e Avaliação Corrente. Práticas : Frequencia de 90% às aulas. Investigativas: Escrita de Artigo Científico. Após ser avaliado, o aluno pode receber as seguintes classificações: i) Aprovado, ii) Não Aprovado. O sistema deverá ser capaz de imprimir: o nome dos alunos que estão matriculados em uma determinada disciplina e seus respectivos Códigos de Matrícula. o histórico de disciplinas cursadas e aprovadas pelos alunos. o histórico de disciplinas curadas e não aprovadas pelos alunos. a quantidade de disciplinas que um determinada curso possui.

8 DAELN - UTFPR IF62C - Temas para os Projetos Page 8 of 10 Tema 8: Sistema de Controle de Vendas de Livros pela Internet ( Loja Virtual )! *** Tema do Professor ****! Desenvolver um Sistema de Controle de Vendas de Livros pela Internet. Os requisitos funcionais mínimos do sistema são: A Loja Virtual possui os livros armazenados por categorias a saber: Técnicos, Artes, Biografias e Auto-ajuda. Ao consultar a loja, o cliente tem acesso ao título do livro, quantidade em estoque, valor do livro, categoria, quantidade de páginas e autores dos livros e quantidade de exemplares vendidos. A consulta pode ser feita pelo título do livro, autor e categoria. O cliente pode fazer uma consulta por partes do título ou partes do nome do autor. Ao selecionar um livro para compra, o cliente tem acesso a uma listagem que informa quem comprou esse livro também comprou os seguintes livros. As informações consideradas importantes do cliente são: Nome, CPF e endereços de entrega e cobrança e dados dos Cartões de Crédito. São aceitos os seguintes cartões de Crédito na Loja Virtual: UTFPRCard, DAELNCard e Student-PremiumCard. Um cliente pode dar uma nota para um livro comprado. Essa nota pode ser: { Excelente Livro, Recomendo, Não Recomendo, Não Cumpre o que Promete, Decepção Completa } O sistema deverá trabalhar com o conceito de carrinho de compra. Ou seja, ele seleciona alguns livros para a sua compra. Esses livros são colocados em um carrinho de compras virtual. O cliente pode alterar as quantidades de elementos do carrinho. O endereço de entrega é preferencialmente o endereço de entrega cadastrado para o cliente. Ao selecionar o Cartão de Crédito que será utilizado para o pagamento, sabe-se que o UTFPRCard fornece um desconto de 10% no valor das compras, o DAELNCard um desconto de 20% apenas nas compras compostas por pelo menos 3 livros. O Student-PremiumCard permite o parcelamento do valor a vista em 10 vezes com juros simples com taxa de 0.5% ao mes.

9 DAELN - UTFPR IF62C - Temas para os Projetos Page 9 of 10 Tema 9: Sistema de Controle de Atendimento de Clínica Médica! Desenvolver um Sistema de Controle de Atendimento de Clínica Médica. Os requisitos funcionais mínimos do sistema são: A clínica médica possui as seguintes especialidades: Traumatologista, Otorrinolaringologista, Gastrologista, Dermatologista e Urologista. A clínica é formada por diversos médicos. Cada médico corresponde a apenas uma única especialidade e atende apenas a pacientes dessa única especialidade. Durante o atendimento o médico pode solicitar exames que serão feitos na própria clínica. Esses exames são referenciados internamente por um código único. A Tabela 1 exemplifica esses exames. Todo paciente que consultar na clínica, terá um prontuário médico que pode ser acessado por qualquer especialista. Nesse prontuário, é registrado as queixas do paciente, a data do atendimento e os exames solicitados. O Sistema de Controle de Atendimento da Clínica Médica consiste em duas partes, a saber: Uma aplicação que é utilizada por uma atendente ou secretária e uma aplicação que é acessada pelo médico. Essa atendente ou secretária recebe um paciente, identifica-o (nome, RG, idade e gênero), registra a(s) especialidade(s) que ele irá se consultar e o convênio que o paciente possui. Existem apenas dois convênios possíveis a saber: UTFPR-Med e DAELN-Saude. As consultas que o paciente pode fazer são de dois tipos, a saber: Consulta Simples: é cobrado um valor de R$ por Consulta Simples e R$15.00 por exame de laboratório realizado caso o paciente não possua convênio. Retorno de Consulta: Não é cobrado valor algum da consulta. Cada paciente é encaminhado a um especialista de área pela atendente. Caso um paciente precise fazer mais de uma consulta (aspecto esse identificado pela atendente), ele será encaminhado para cada especialista de área. Se o paciente for considerado um paciente de risco, ele terá prioridade de atendimento em relação aos outros pacientes. Além disso, o valor a ser cobrado pela consulta e pelos exames, caso esse paciente não possua convênio, é reduzido em 50% em relação a um paciente de não risco.

10 DAELN - UTFPR IF62C - Temas para os Projetos Page 10 of 10 Cada especialista têm, em seu módulo do sistema acesso aos pacientes que serão atendidos. Durante o atendimento, o especialista anota as seguintes informações: a) se o paciente queixa-se de dor, b) se o paciente queixou-se de dor, aonde está localizada essa dor, c) exames complementares que o paciente deverá providenciar. Se o caso for de emergência grave, essa informação deverá estar armazenada no seu prontuário. Tabela 1 - Tabela de Exames e Especilidades da Clínica Médica Especialidade Exame Traumatologista Traumatologista Traumatologista Traumatologista Otorrinolaringologista Otorrinolaringologista Gastrologista Urologista Dermatologista Dermatologista 00010

Estudo de Caso 1: Sistema de Controle de Cinema

Estudo de Caso 1: Sistema de Controle de Cinema Estudo de Caso 1: Sistema de Controle de Cinema Desenvolva o diagrama de casos de uso sabendo que: I. Um cinema pode ter muitas salas, sendo necessário, portanto, registrar informações a respeito de cada

Leia mais

PROJETO DE BANCO DE DADOS LISTA 002 Projeto Conceitual

PROJETO DE BANCO DE DADOS LISTA 002 Projeto Conceitual LISTA DE EXERCÍCIOS 002 6. AGÊNCIA DE TURISMO Faça a modelagem de dados de uma agência de turismo, que tenha: controle de clientes, com todas as informações detalhadas; controle de companhias aéreas que

Leia mais

Lista de Exercícios Engenharia de Software 29/08/2012. Grupo de 4 Pessoas, atividade para ser entregue em aula

Lista de Exercícios Engenharia de Software 29/08/2012. Grupo de 4 Pessoas, atividade para ser entregue em aula Lista de Exercícios Engenharia de Software 29/08/2012 Grupo de 4 Pessoas, atividade para ser entregue em aula 1) Para cada caso a) classifique os requisitos b) inclua mais dois requisitos não funcionais

Leia mais

Lista de exercícios 01

Lista de exercícios 01 PARTE I Lista de exercícios 01 1. Defina os seguintes termos: entidade, atributo, valor do atributo, atributo composto, atributo multivalorado, atributo derivado, atributo-chave, domínio. 2. Explique as

Leia mais

A fim de gerenciar as vendas em uma loja, os seguintes requisitos devem ser atendidos pela modelagem de dados:

A fim de gerenciar as vendas em uma loja, os seguintes requisitos devem ser atendidos pela modelagem de dados: A fim de gerenciar as vendas em uma loja, os seguintes requisitos devem ser atendidos pela modelagem de dados: Vendas são efetuadas por um Vendedor em um determinado momento (indicado por uma data e um

Leia mais

Lista de exercícios - MER

Lista de exercícios - MER Lista de exercícios - MER Teoria: 1. Quais as fases do desenvolvimento do ciclo de vida de um banco de dados? Explique cada uma delas. 2. Quais os componentes de um DER? Defina-os. 3. Como podemos classificar

Leia mais

TUTORIAL/RENOV.MATRÍCULA/GRAD.EAD RJ. Rio de Janeiro, 26 de novembro de 2014. Estimados Estudantes,

TUTORIAL/RENOV.MATRÍCULA/GRAD.EAD RJ. Rio de Janeiro, 26 de novembro de 2014. Estimados Estudantes, TUTORIAL/RENOV.MATRÍCULA/GRAD.EAD RJ Estimados Estudantes, Rio de Janeiro, 26 de novembro de 2014. Gostaríamos de manifestar nossa alegria e gratidão pela confiança em nossa Instituição durante o período

Leia mais

1º TRABALHO 2º/2010 GRUPO VALOR DO TRABALHO ENTREGA

1º TRABALHO 2º/2010 GRUPO VALOR DO TRABALHO ENTREGA UNIVERSIDADE SALGADO DE OLIVEIRA CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DISCIPLINA: LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO I PROF: GIULIANO PRADO DE MORAIS GIGLIO 1º TRABALHO 2º/2010 O trabalho objetiva-se implementar e aprofundar

Leia mais

Unified Modeling Language UML

Unified Modeling Language UML Unified Modeling Language UML Classe e Objeto Atributo Operação Associações (Delegações [SANTOS, 2003]) Dependência Simples: multiplicidade, papel, navegabilidade Com valor semântico adicional: agregação

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES 1. MEUS PEDIDOS

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES 1. MEUS PEDIDOS PERGUNTAS MAIS FREQUENTES 1. MEUS PEDIDOS Consigo rastrear o minha Compra? Sim. As informações mais atualizadas sobre sua Compra e a situação de entrega de sua Compra estão disponíveis em Meus pedidos.

Leia mais

Exercícios de Modelagem de Dados - Disciplina: Banco de Dados

Exercícios de Modelagem de Dados - Disciplina: Banco de Dados Exercícios - Modelagem de Dados 1) CADASTRO NACIONAL DE VEÍCULOS: Você apresentará um modelo de dados para o cadastro nacional de veículos. Sabe-se que: O veículo possui sempre uma placa única em todo

Leia mais

ESTÁGIO DE DOCÊNCIA II

ESTÁGIO DE DOCÊNCIA II FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ Centro de Tecnologia - CTC Departamento de Informática - DIN Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação PCC ESTÁGIO DE DOCÊNCIA II Disciplina: Engenharia

Leia mais

Perguntas frequentes

Perguntas frequentes Perguntas frequentes 1. MEUS PEDIDOS Consigo rastrear o minha Compra? Sim. As informações mais atualizadas sobre sua Compra e a situação de entrega de sua Compra podem ser adquiridas a qualquer momento

Leia mais

Modelo Entidade - Relacionamento (ER ou MER) Parte 3

Modelo Entidade - Relacionamento (ER ou MER) Parte 3 Modelo Entidade - Relacionamento (ER ou MER) Parte 3 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CAMPUS DE FLORIANÓPOLIS CURSO TÉCNICO T DE METEOROLOGIA DASS - Departamento Acadêmico

Leia mais

UML 2.0 - Modelo Casos de Uso Estudo de Caso

UML 2.0 - Modelo Casos de Uso Estudo de Caso UML 2.0 - Modelo Casos de Uso Estudo de Caso Márcia Ito ito@mind-tech.com.br Julho/2004 Enunciado O Clube "Sócio Feliz" é um clube familiar onde qualquer pessoa pode ser sócia desde que seja indicado por

Leia mais

ÍNDICE. ERP ( Controle de Frotas ) 1 - Bens Móveis - Frota. 2 - Cadastros da Frota. 3 - Abastecimento de Bens. 4 - Cadastro de Bombas

ÍNDICE. ERP ( Controle de Frotas ) 1 - Bens Móveis - Frota. 2 - Cadastros da Frota. 3 - Abastecimento de Bens. 4 - Cadastro de Bombas 1 2 ÍNDICE ERP ( Controle de Frotas ) 1 - Bens Móveis - Frota 04 2 - Cadastros da Frota 07 3 - Abastecimento de Bens 11 4 - Cadastro de Bombas 14 5 - Abastecimento de Bombas 15 6 - Abertura de Chamados

Leia mais

Documento de Definição de Requisitos

Documento de Definição de Requisitos Documento de Definição de Requisitos Projeto: Locadora de Automóveis Responsável: Ricardo Falbo 1. Introdução Este documento apresenta os requisitos de usuário de um sistema de Locadora de Automóveis e

Leia mais

Modelagem de Sistemas Prof. Marcos Roberto e Silva

Modelagem de Sistemas Prof. Marcos Roberto e Silva Modelagem de Sistemas Prof. Marcos Roberto e Silva Diagrama de Casos de Uso Demonstra o comportamento externo do sistema, através de uma linguagem simples. Apresentando o sistema sobre a perspectiva do

Leia mais

Manual de utilização do Relatório de Viagens

Manual de utilização do Relatório de Viagens Manual de utilização do Relatório de Viagens Os Módulos do Sistema de Relatório de Viagens foram criados tendo com base a Regulamentação de Viagem da MGS - Minas Gerais Administração e Serviços S/A (RG/AD/02/10ª).

Leia mais

Lato Sensu Tecnologia de Desenvolvimento de Sistemas. SENAC Rio Preto

Lato Sensu Tecnologia de Desenvolvimento de Sistemas. SENAC Rio Preto Curso de Pós Graduação Lato Sensu Tecnologia de Desenvolvimento de Sistemas SENAC Rio Preto Laboratório: Modelo Entidade Relacionamento Juliano Augusto Carreira Profº. Dr. Carlos Roberto Valêncio 23/08/2008

Leia mais

Conteúdo. 1. Introdução. 2. Levantamento de Requisitos. 3. Análise Orientada a Objetos. 4. Projeto Orientado a Objetos 5. UML. 6.

Conteúdo. 1. Introdução. 2. Levantamento de Requisitos. 3. Análise Orientada a Objetos. 4. Projeto Orientado a Objetos 5. UML. 6. Conteúdo 1. Introdução 2. Levantamento de Requisitos 3. Análise Orientada a Objetos 4. Projeto Orientado a Objetos 5. UML 6. Métodos Ágeis Análise Orientada a Objetos Exercícios Exercício 1 Defina o diagrama

Leia mais

Modelagem de Casos de Uso (Parte 2)

Modelagem de Casos de Uso (Parte 2) Modelagem de Casos de Uso (Parte 2) Roteiro (1) Método para Modelagem de Casos De Uso Estudo de Caso: Sistema de Controle para Videolocadora Levantamento Inicial dos Casos de Uso Identificação dos Casos

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Prof. M.Sc. Ronaldo C. de Oliveira ronaldooliveira@facom.ufu.br FACOM - 2011 Exemplo de Diagrama de Caso de Uso Sistema de Locadora de Filmes Sistema de Vídeo Locadora Você foi contratado para desenvolver

Leia mais

FINANÇAS EMPRESARIAIS. Ingresso Outubro 2014. Informações: (51) 3218-1400 - www.espm.br/intensivos

FINANÇAS EMPRESARIAIS. Ingresso Outubro 2014. Informações: (51) 3218-1400 - www.espm.br/intensivos FINANÇAS EMPRESARIAIS Ingresso Outubro 2014 Informações: (51) 3218-1400 - www.espm.br/intensivos Programa do Curso Intensivo de Finanças Empresariais Neste Curso o Executivo ou Empresário, que atua em

Leia mais

Todos os imóveis são comprados pela imobiliária para, então, serem colocados a venda.

Todos os imóveis são comprados pela imobiliária para, então, serem colocados a venda. Como base nas especificações abaixo, elabore o modelo conceitual de dados (DER), contendo todos os objetos (Entidades, Atributos relacionamentos e cardinalidades). 1) Clínica Médica Uma clínica deseja

Leia mais

Manual Do Usuário ClinicaBR

Manual Do Usuário ClinicaBR Manual Do Usuário ClinicaBR SUMÁRIO 1 Introdução... 01 2 ClinicaBR... 01 3 Como se cadastrar... 01 4 Versão experimental... 02 5 Requisitos mínimos p/ utilização... 03 6 Perfis de acesso... 03 6.1 Usuário

Leia mais

M = C. (1 + (i. T)) Juros compostos:- Como calcular juros compostos: montante, capital inicial, fórmula, taxa, tempo, etc.

M = C. (1 + (i. T)) Juros compostos:- Como calcular juros compostos: montante, capital inicial, fórmula, taxa, tempo, etc. Material de Estudo para Recuperação 9 ano. Juros Simples O regime de juros será simples quando o percentual de juros incidirem apenas sobre o valor principal. Sobre os juros gerados a cada período não

Leia mais

Modelagem de Casos de Uso (Parte 2)

Modelagem de Casos de Uso (Parte 2) Modelagem de Casos de Uso (Parte 2) Roteiro (1) Método para Modelagem de Casos De Uso Estudo de Caso: Sistema de Controle para Videolocadora Levantamento Inicial dos Casos de Uso Identificação dos Casos

Leia mais

Multas. Ordem de Serviço. Sinistro. Estoque

Multas. Ordem de Serviço. Sinistro. Estoque Multas Orçamento Manutenção Ordem de Serviço Sinistro Abastecimento Plano de Manutenção (Revisão) Estoque Comece o cadastro de Multas clicando em Incluir, depois coloque a data e horário do momento da

Leia mais

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo em sua oficina. O sistema foi desenvolvido para ser utilizado

Leia mais

REGULAMENTO PROVA DE BOLSAS 2014 ESCOLA TÉCNICA SEQUENCIAL

REGULAMENTO PROVA DE BOLSAS 2014 ESCOLA TÉCNICA SEQUENCIAL REGULAMENTO PROVA DE BOLSAS 2014 ESCOLA TÉCNICA SEQUENCIAL 1. Da Prova de Bolsas 2014 "Bolsas de Estudos" 1.1. O Grupo Educacional Sequencial está oferecendo bolsas de estudo aos interessados que desejam

Leia mais

CONTRATO DE INTERMEDIAÇÃO DE SERVIÇOS DE TURISMO

CONTRATO DE INTERMEDIAÇÃO DE SERVIÇOS DE TURISMO CONTRATO DE INTERMEDIAÇÃO DE SERVIÇOS DE TURISMO (este contrato deve ser impresso e preenchido de próprio punho e enviado para o endereço de contato em até 5 dias úteis após a confirmação da compra do

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Câmpus Dois Vizinhos Diretoria-Geral Coordenadoria de Gestão de Recursos Humanos

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Câmpus Dois Vizinhos Diretoria-Geral Coordenadoria de Gestão de Recursos Humanos EDITAL Nº 003/2015 De ordem do Diretor-Geral do, da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, consoante com a Lei 11.788, de 25 de setembro de 2008 e Instrução Normativa Conjunta n 003/2011 PROGRAD/PROREC

Leia mais

Cadastros. Versão 2.0. Manual destinado à implantadores, técnicos do suporte e usuários finais

Cadastros. Versão 2.0. Manual destinado à implantadores, técnicos do suporte e usuários finais Cadastros Versão 2.0 Manual destinado à implantadores, técnicos do suporte e usuários finais Sumário Cadastro de Grupos de Usuário... 3 Cadastro de Usuários... 4 Cadastro de Clientes... 7 Cadastro de Empresas...

Leia mais

SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA FUNDAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR DIRETORIA DE ESTUDOS E PESQUISAS

SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA FUNDAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR DIRETORIA DE ESTUDOS E PESQUISAS Resultados dos estudos sobre a redução de taxas de juros praticadas por bancos públicos e privados. Orientações aos consumidores. Face aos diversos anúncios de redução de juros veiculados na mídia a partir

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE DIÁRIAS DA MGS. Versão 1.0

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE DIÁRIAS DA MGS. Versão 1.0 MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE DIÁRIAS DA MGS Versão 1.0 SUMÁRIO 1. Descrição do Local de Acesso... 1 2. Módulo Registrar Diárias... 3 3. Módulo Aprovar Diárias... 11 4. Registrar Prestação de Contas...

Leia mais

BETA CONTROLE DE GUINCHO Copyright Peris Consultoria Empresarial Ltda

BETA CONTROLE DE GUINCHO Copyright Peris Consultoria Empresarial Ltda BETA CONTROLE DE GUINCHO Copyright Peris Consultoria Empresarial Ltda O SISTEMA O sistema de controle de guincho foi desenvolvido para ser utilizado pelas empresas que prestam serviços de guincho, bem

Leia mais

Complementos de Base de Dados Enunciados de Exercícios

Complementos de Base de Dados Enunciados de Exercícios INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DO TRABALHO E DA EMPRESA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO Pós Graduação em Desenvolvimento de Sistemas de Informação 2006 2007 Complementos de Base de

Leia mais

ANEXO A - Tabela de Preços dos Hóspedes em Trânsito

ANEXO A - Tabela de Preços dos Hóspedes em Trânsito ANEXO A - Tabela de Preços dos Hóspedes em Trânsito OBSERVAÇÕES: POSTO/CATEGORIA VALOR Suboficial R$ 40,00 Sargento R$ 40,00 Aluno da EEAR R$ 30,00 Servidor Civil com vínculo R$ 40,00 Servidor Civil sem

Leia mais

EDITAL COMPLEMENTAR MNPEF-UEFS Nº 01/2014 PROCESSO SELETIVO DE INGRESSO NO CURSO DE MESTRADO NACIONAL PROFISSIONAL EM ENSINO DE FÍSICA POLO 06

EDITAL COMPLEMENTAR MNPEF-UEFS Nº 01/2014 PROCESSO SELETIVO DE INGRESSO NO CURSO DE MESTRADO NACIONAL PROFISSIONAL EM ENSINO DE FÍSICA POLO 06 Universidade Estadual de Feira de Santana Departamento de Física Programa de Pós-Graduação em Ensino de Física [Polo 06] EDITAL COMPLEMENTAR MNPEF-UEFS Nº 01/2014 PROCESSO SELETIVO DE INGRESSO NO CURSO

Leia mais

Programa de Educação Tutorial - PET MANUAL DE ORIENTAÇÕES SOBRE O CUSTEIO PET

Programa de Educação Tutorial - PET MANUAL DE ORIENTAÇÕES SOBRE O CUSTEIO PET MANUAL DE ORIENTAÇÕES SOBRE O CUSTEIO PET LEGISLAÇÃO Lei nº11.180/2005 O professor tutor, de acordo com o 1º do art. 12 da Lei n o 11.180/2005, receberá semestralmente um montante de recursos equivalente

Leia mais

Manual de Bolsas e Financiamentos Unimonte

Manual de Bolsas e Financiamentos Unimonte Manual de Bolsas e Financiamentos Unimonte 1. FINANCIAMENTOS 1.1. PRAVALER O Crédito Universitário PRAVALER é um programa privado de financiamento de graduação presencial implantado em parceria com instituições

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº002/2015 SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS PARA AGÊNCIA EXPERIMENTAL GALO CANTA

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº002/2015 SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS PARA AGÊNCIA EXPERIMENTAL GALO CANTA PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº002/2015 SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS PARA AGÊNCIA EXPERIMENTAL GALO CANTA A FACULDADE PROJEÇÃO, por intermédio do curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda da Escola

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS

PERGUNTAS E RESPOSTAS PERGUNTAS E RESPOSTAS Palestra Imposto de Renda: "entenda as novas regras para os profissionais da Odontologia" Abril/2015 Palestra Imposto de Renda 2015 A Receita Federal do Brasil RFB para o exercício

Leia mais

TREINAMENTO BRADESCARD. Lojas BP

TREINAMENTO BRADESCARD. Lojas BP TREINAMENTO BRADESCARD Lojas BP 1 Cartão BradesCard O BradesCard facilita a realização dos seus clientes de forma prática e flexível. Especializado no Varejo, oferece um portfólio completo de produtos

Leia mais

GUIA DE SERVIÇOS E BENEFÍCIOS

GUIA DE SERVIÇOS E BENEFÍCIOS GUIA DE SERVIÇOS E BENEFÍCIOS VEJA COMO UTILIZAR O DE FORMA PRÁTICA E SEGURA. DESBLOQUEIO DO CARTÃO Sua senha foi enviada anteriormente para seu endereço. Caso não a tenha recebido, ligue para a Central

Leia mais

Perguntas e Respostas NOVO SITE PEDIDOSONLINE HERBALIFE NO MYHERBALIFE.COM.BR BRASIL, 2013.

Perguntas e Respostas NOVO SITE PEDIDOSONLINE HERBALIFE NO MYHERBALIFE.COM.BR BRASIL, 2013. Geral Como posso pedir produtos em outros países? Como eu coloco Pedidos através do myherbalife.com.br? Como eu pago a Taxa de Processamento Anual? Esse mês tem fechamento duplo. Eu terei a possibilidade

Leia mais

Especificação de Requisitos

Especificação de Requisitos Projeto Locadora de Vídeo Passatempo Especificação de Requisitos 1. Introdução Este documento contém a especificação de requisitos e a modelagem de análise para o projeto de informatização da vídeo-locadora

Leia mais

Módulo Vendas Balcão. Roteiro passo a passo. Sistema Gestor New

Módulo Vendas Balcão. Roteiro passo a passo. Sistema Gestor New 1 Roteiro passo a passo Módulo Vendas Balcão Sistema Gestor New Instruções para configuração e utilização do módulo Vendas balcão com uso de Impressora fiscal (ECF) 2 ÍNDICE 1. Cadastro da empresa......3

Leia mais

Bancos de Dados Exercícios de Modelagem Entidade Relacionamento

Bancos de Dados Exercícios de Modelagem Entidade Relacionamento Bancos de Dados Exercícios de Modelagem Entidade Relacionamento Desenhe o diagrama entidade relacionamento para os bancos de dados nos seguintes problemas: 1. LIVRARIA Uma livraria mantém o cadastro de

Leia mais

SuperStore Sistema para Automação de Óticas

SuperStore Sistema para Automação de Óticas SuperStore Sistema para Automação de Óticas MANUAL DO USUÁRIO (Administrador) Contato: (34) 9974-7848 http://www.superstoreudi.com.br superstoreudi@superstoreudi.com.br SUMÁRIO 1 ACESSANDO O SISTEMA PELA

Leia mais

EDITAL Nº 007/2015 PROCESSO SELETIVO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO EMPRESARIAL 2ª Edição

EDITAL Nº 007/2015 PROCESSO SELETIVO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO EMPRESARIAL 2ª Edição UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO EDITAL Nº 007/2015 PROCESSO SELETIVO DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO EMPRESARIAL 2ª Edição A Faculdade

Leia mais

Estudo de Caso: Você-Aluga

Estudo de Caso: Você-Aluga Estudo de Caso: Você-Aluga Empresa de aluguel de automóveis Tradução: E. A.Schmitz Sumário 1. APRESENTAÇÃO 3 2. O NEGÓCIO VOCÊ-ALUGA 3 2.1. LOCAÇÃO 3 2.2. DEVOLUÇÃO 3 2.3. SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO 3 2.4.

Leia mais

Política de Viagens e Procedimentos

Política de Viagens e Procedimentos Política de Viagens e Procedimentos A Maxgen desenvolveu uma política de viagens e procedimentos para permitir que cada funcionário possa fazer uma contribuição substancial para a rentabilidade do seu

Leia mais

ÍNDICE 1 BENS MÓVEIS FROTAS. 04 2 ABASTECIMENTO DE BENS. 05 3 ABASTECIMENTO DE BOMBAS. 06 4 ABERTURA DE CHAMADO PARA CONSERTO SOLICITAÇÃO/ATENDIMENTO

ÍNDICE 1 BENS MÓVEIS FROTAS. 04 2 ABASTECIMENTO DE BENS. 05 3 ABASTECIMENTO DE BOMBAS. 06 4 ABERTURA DE CHAMADO PARA CONSERTO SOLICITAÇÃO/ATENDIMENTO 1 2 ÍNDICE 1 BENS MÓVEIS FROTAS... 04 2 ABASTECIMENTO DE BENS... 05 3 ABASTECIMENTO DE BOMBAS... 06 4 ABERTURA DE CHAMADO PARA CONSERTO SOLICITAÇÃO/ATENDIMENTO. 07 5 AGENDA BEM/ ALUGUEL VEÍCULOS... 08

Leia mais

1. Desenvolva o Diagrama Entidade-Relacionamento para as seguintes situações:

1. Desenvolva o Diagrama Entidade-Relacionamento para as seguintes situações: 1. Desenvolva o Diagrama Entidade-Relacionamento para as seguintes situações: Um aluno realiza vários trabalhos. Um trabalho é realizado por um ou mais alunos. Um diretor dirige no máximo um departamento.

Leia mais

HOTEL AMAZONAS RUA AMAZONAS, 467 - NOVA TRAMANDAÍ ASCORSAN

HOTEL AMAZONAS RUA AMAZONAS, 467 - NOVA TRAMANDAÍ ASCORSAN HOTEL AMAZONAS RUA AMAZONAS, nº 467 - NOVA TRAMANDAÍ Para os Diretores e Funcionários da ASCORSAN, a vinda dos associados e seus familiares é motivo de orgulho e satisfação em atendê-los, dentro das condições

Leia mais

CARTILHA PARA LOCAÇÃO DE IMÓVEL. Esta cartilha visa orientar e contribuir

CARTILHA PARA LOCAÇÃO DE IMÓVEL. Esta cartilha visa orientar e contribuir CARTILHA PARA LOCAÇÃO DE IMÓVEL Esta cartilha visa orientar e contribuir objetivamente as pessoas de um modo geral e aos nossos clientes candidatos a LOCATÁRIOS, informando o passo a passo,nahoradeselocarumimóvel.

Leia mais

Controle de Almoxarifado

Controle de Almoxarifado Controle de Almoxarifado Introdução O módulo de Controle de Almoxarifado traz as opções para que a empresa efetue os cadastros necessários referentes a ferramentas de almoxarifado, além do controle de

Leia mais

MANUAL ESCOLA FLEX. Revisado em 09/07/2008. Sistema Flex www.sistemaflex.com

MANUAL ESCOLA FLEX. Revisado em 09/07/2008. Sistema Flex www.sistemaflex.com MANUAL ESCOLA FLEX Revisado em 09/07/2008 Sistema Flex www.sistemaflex.com Índice Manual Escola Flex Índice... 2 Tela de Abertura (Splash Screen)... 3 Login... 4 Seleção de Empresas... 5 Tela Principal...

Leia mais

Neste momento a gestão dos automóveis, de grupos de automóveis e de manutenção não são consideradas relevantes para serem suportadas pelo sistema.

Neste momento a gestão dos automóveis, de grupos de automóveis e de manutenção não são consideradas relevantes para serem suportadas pelo sistema. Caso 1 Rent-a-car 1 Enunciado Pretende-se desenvolver um software de suporte a diversas actividades duma empresa de aluguer de automóveis. Este software deve permitir registar contratos de aluguer, entregas

Leia mais

Informações inerentes à renovação de matrícula para o ano letivo de 2015. Senhores Pais ou Responsáveis,

Informações inerentes à renovação de matrícula para o ano letivo de 2015. Senhores Pais ou Responsáveis, Informações inerentes à renovação de matrícula para o ano letivo de 2015. Senhores Pais ou Responsáveis, Vitória/ES, 03 de outubro de 2014. Informamos que o Contrato de Prestação de Serviços Educacionais

Leia mais

Manual de Pedido de Matrícula em Disciplinas pelo Q-Acadêmico WEB

Manual de Pedido de Matrícula em Disciplinas pelo Q-Acadêmico WEB Manual de Pedido de Matrícula em Disciplinas pelo Q-Acadêmico WEB Área Responsável Implantação Preparado por: Leonardo Moulin Franco 27 de maio de 2009 Revisão 00 TABELA DE REVISÃO DESTE MANUAL REVISÃO

Leia mais

EDITAL N 2012.11.29.01 EDITAL PÚBLICO PARA A SELEÇÃO DE MONITOR DE TELECENTRO

EDITAL N 2012.11.29.01 EDITAL PÚBLICO PARA A SELEÇÃO DE MONITOR DE TELECENTRO INSTITUTO PARA O DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E SOCIAL - IDEAR PROGRAMA NACIONAL DE APOIO A TELECENTROS COMUNITÁRIOS - TELECENTROS.BR REDE NACIONAL DE FORMAÇÃO PARA INCLUSÃO DIGITAL - POLO REGIONAL NORDESTE

Leia mais

Relatórios. Financeiro... 3. Detalhes financeiros da classe... 3. Detalhes financeiros do plano... 4. Detalhes financeiros dos alunos...

Relatórios. Financeiro... 3. Detalhes financeiros da classe... 3. Detalhes financeiros do plano... 4. Detalhes financeiros dos alunos... Relatórios Financeiro... 3 Detalhes financeiros da classe... 3 Detalhes financeiros do plano... 4 Detalhes financeiros dos alunos... 5 Vencimento diferenciado... 6 Não emitir boleto... 7 Diferenças entre

Leia mais

Manual de Utilização das Funções Básicas do Sistema ClinicWeb

Manual de Utilização das Funções Básicas do Sistema ClinicWeb Manual de Utilização das Funções Básicas do Sistema ClinicWeb Dezembro/2012 2 Manual de Utilização das Funções Básicas do Sistema ClinicWeb Sumário de Informações do Documento Título do Documento: Resumo:

Leia mais

FINANÇAS EMPRESARIAIS

FINANÇAS EMPRESARIAIS FINANÇAS EMPRESARIAIS Neste Curso o executivo ou empresário, que atua em qualquer área da organização, adquire conhecimentos e habilidades na área de Finanças Empresariais, fundamentais para a quantificação

Leia mais

CADASTRO DE CLIENTES

CADASTRO DE CLIENTES CADASTRO DE CLIENTES 1. INTRODUÇÃO No Softpharma há o Cadastro de Convênio, nele estão vinculados os clientes que fazem parte do convênio e podem usufruir dos descontos e demais benefícios negociados entre

Leia mais

CURSO DE FORMADORES EM ACOLHIMENTO E CLASSIFICAÇÃO DE RISCO

CURSO DE FORMADORES EM ACOLHIMENTO E CLASSIFICAÇÃO DE RISCO * EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO ANO 2014 CURSO DE FORMADORES EM ACOLHIMENTO E CLASSIFICAÇÃO DE RISCO A Escola de Saúde Pública de Santa Catarina Professor Osvaldo de Oliveira Maciel (ESP/SES/SC)

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº002/2015 SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS PARA AGÊNCIA EXPERIMENTAL GALO CANTA

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº002/2015 SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS PARA AGÊNCIA EXPERIMENTAL GALO CANTA PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº002/2015 SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS PARA AGÊNCIA EXPERIMENTAL GALO CANTA A FACULDADE PROJEÇÃO, por intermédio do curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda da Escola

Leia mais

Instruções para Compra de Cursos

Instruções para Compra de Cursos Instruções para Compra de Cursos 1. Compra do Curso Na página do Curso desejado, ao clicar no botão COMPRAR, você será direcionado ao Carrinho de Compras, caso não seja direcionado automaticamente clique

Leia mais

Modelos de Sistemas Leitura: Sommerville; Pressman

Modelos de Sistemas Leitura: Sommerville; Pressman Modelos de Sistemas Leitura: Sommerville; Pressman Auxiliadora Freire Fonte: Engenharia de Software 8º Edição / Ian Sommerville 2007 Slide 1 Objetivos Explicar por que é importante modelar o contexto de

Leia mais

Relatório Gerencial. Coordenação de Tecnologia da Informação e Comunicação FUNDEPAG 17/01/2013

Relatório Gerencial. Coordenação de Tecnologia da Informação e Comunicação FUNDEPAG 17/01/2013 2013 Relatório Gerencial Coordenação de Tecnologia da Informação e Comunicação FUNDEPAG 17/01/2013 Sumário 1. Objetivo... 4 2. Seleção dos registros... 4 2.1 Seleção dos executores... 4 2.2 Parâmetros...

Leia mais

EXERCÍCIOS SOBRE DIAGRAMAS DE CLASSES Construa Diagramas de Classes para os seguintes domínios de problemas

EXERCÍCIOS SOBRE DIAGRAMAS DE CLASSES Construa Diagramas de Classes para os seguintes domínios de problemas Campus Cachoeiro de Itapemirim Curso Técnico em Informática Disciplina: Análise e Projeto de Sistemas Professor: Rafael Vargas Mesquita EXERCÍCIOS SOBRE DIAGRAMAS DE CLASSES Construa Diagramas de Classes

Leia mais

Conhecendo os Processos de Cobrança

Conhecendo os Processos de Cobrança Conhecendo os Processos de Cobrança 03 Processos de Cobrança Entenda a Fatura Ferramentas de Suporte Consulta de Extratos 05 09 11 16 Consumo Consciente 02 Processos de Cobrança conheça os processos de

Leia mais

Recursos detalhados GKM- SISTEMA ADMINISTRATIVO

Recursos detalhados GKM- SISTEMA ADMINISTRATIVO Recursos detalhados GKM- SISTEMA ADMINISTRATIVO Agenda de Consultas: - Agenda para marcação de consultas e compromissos - Cores indicativas de faltas, encaixes e pacientes e clientes inadimplentes a partir

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DO RECURSO CAPES/PROEX 2015 Versão 1.5 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FITOPATOLOGIA

ORIENTAÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DO RECURSO CAPES/PROEX 2015 Versão 1.5 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FITOPATOLOGIA ORIENTAÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DO RECURSO CAPES/PROEX 2015 Versão 1.5 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FITOPATOLOGIA Instruções para utilização do recurso do Convênio CAPES/PROEX pelos orientadores do PPG/Fitopatologia

Leia mais

UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA EDITAL DE RESULTADOS E ORIENTAÇÕES PARA MATRÍCULA REFERENTE AO EDITAL DE OFERTA G

UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA EDITAL DE RESULTADOS E ORIENTAÇÕES PARA MATRÍCULA REFERENTE AO EDITAL DE OFERTA G A Secretária Geral de Ensino, da Universidade do Sul de Santa Catarina - Unisul, considerando a legislação em vigor e no uso de suas atribuições, torna público o Edital de Resultados e Orientações para

Leia mais

INTERNATIONAL FEDERATION OF MEDICAL STUDENTS ASSOCIATIONS OF BRAZIL

INTERNATIONAL FEDERATION OF MEDICAL STUDENTS ASSOCIATIONS OF BRAZIL INTERNATIONAL FEDERATION OF MEDICAL STUDENTS ASSOCIATIONS OF BRAZIL Edital de VAGAS EXTRAS E REMANESCENTES PIN 2014-2015 CONTEÚDO 1. Sobre o Edital 02 2. Disposições Gerais 03 3. Como Proceder 04 4. Sobre

Leia mais

Se estiver no Mercosul, também poderá contar com os serviços de emergência, bastando ligar para 55 11 4133 6537.

Se estiver no Mercosul, também poderá contar com os serviços de emergência, bastando ligar para 55 11 4133 6537. Assist24h_AutoPasseio_jul 6/13/07 4:32 PM Page 1 CARO SEGURADO Para você que adquiriu o Real Automóvel e contratou os serviços de Assistência 24 horas, este é o seu guia de serviços da Real Assistência.

Leia mais

FACULDADE METODISTA GRANBERY GABINETE DA DIREÇÃO PORTARIA Nº 01/2015

FACULDADE METODISTA GRANBERY GABINETE DA DIREÇÃO PORTARIA Nº 01/2015 FACULDADE METODISTA GRANBERY GABINETE DA DIREÇÃO PORTARIA Nº 01/2015 Ementa: Altera e estabelece o Regulamento Financeiro para os cursos de graduação da Faculdade Metodista Granbery. O TESOUREIRO DO INSTITUTO

Leia mais

PROGRAD. Pró-Reitoria de Graduação ASCOM UFG

PROGRAD. Pró-Reitoria de Graduação ASCOM UFG PROGRAD Pró-Reitoria de Graduação ASCOM UFG ASCOM UFG Caderno de Dúvidas Frequentes Estágio UFG Equipe de Apoio da Coordenação Geral de Estágio Samuel Cavalcante - Secretário Executivo Utinay Batista -

Leia mais

Como Vender. Última atualização em 13.08.2015 por Leonardo Pacheco. Nossa melhor ligação é com você

Como Vender. Última atualização em 13.08.2015 por Leonardo Pacheco. Nossa melhor ligação é com você Última atualização em 13.08.2015 por Leonardo Pacheco Nossa melhor ligação é com você Passo a passo COMO VENDER A Porto Seguro sempre procurou criar produtos e serviços que facilitam a vida dos seus clientes.

Leia mais

HOTEL CISNE BRANCO RUA CAMARÃO, Nº 21, PRAIA MARILUZ, CIDADE DE IMBÉ. Para os Diretores e Funcionários da ASCORSAN, a vinda dos associados e seus

HOTEL CISNE BRANCO RUA CAMARÃO, Nº 21, PRAIA MARILUZ, CIDADE DE IMBÉ. Para os Diretores e Funcionários da ASCORSAN, a vinda dos associados e seus HOTEL CISNE BRANCO RUA CAMARÃO, Nº 21, PRAIA MARILUZ, CIDADE DE IMBÉ. Para os Diretores e Funcionários da ASCORSAN, a vinda dos associados e seus familiares é motivo de orgulho e satisfação em atendê-los,

Leia mais

Manual do Usuário. Pré-Cadastro de Participantes. 08.11.2004 Versão 1.1

Manual do Usuário. Pré-Cadastro de Participantes. 08.11.2004 Versão 1.1 Manual do Usuário Pré-Cadastro de Participantes 08.11.2004 Versão 1.1 Índice 1. Introdução ao Pré-Cadastro...3 1.1. Pré-Cadastro de pessoa Física...3 1.1.1. Termo...3 1.1.2. Dados de identificação...4

Leia mais

Documentação de Controle de Acesso Descrição das opções disponíveis

Documentação de Controle de Acesso Descrição das opções disponíveis Módulo Cadastro SIGLA Digital Relação de Controles de Acesso Página 1 de 22 Documentação de Controle de Acesso Descrição das opções disponíveis Agenda Telefônica Cadastro simplificado de telefones. Tem

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA VIAGENS E TREINAMENTO Data - 24/04/2015. Procedimento do Sistema Gestão da Qualidade

PROCEDIMENTO PARA VIAGENS E TREINAMENTO Data - 24/04/2015. Procedimento do Sistema Gestão da Qualidade FL. 01 / 08 1 OBJETIVO Este documento tem como objetivo estabelecer critérios para a emissão de bilhete de passagem aérea, reserva de hotel e locação de veículos para Serviço e/ou Treinamento em âmbito

Leia mais

GesToc Gestão de Transferências entre Estoques Versão 7.1 Roteiro: Programação Diária

GesToc Gestão de Transferências entre Estoques Versão 7.1 Roteiro: Programação Diária GesToc Gestão de Transferências entre Estoques Versão 7.1 Roteiro: Programação Diária Roteiro: Programação Diária GesToc - Gestão de Transferências entre Estoques Versão 7.1 ilab Sistemas Especialistas

Leia mais

TERMO DE USO TERMOS DE USO DO CLIENTE

TERMO DE USO TERMOS DE USO DO CLIENTE TERMO DE USO TERMOS DE USO DO CLIENTE A) APLICABILIDADE 1. Os presentes termos de uso são aplicáveis aos Usuários da INTERNET POOL COMÉRCIO ELETRONICO LTDA, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 09.491.113/0001-01,

Leia mais

NewOxxy. 1 passo Abrir o caixa. Esse é o sistema de uso exclusivo da nossa empresa. Cada loja terá seu usuário e sua senha. Selecionar o usuário

NewOxxy. 1 passo Abrir o caixa. Esse é o sistema de uso exclusivo da nossa empresa. Cada loja terá seu usuário e sua senha. Selecionar o usuário NewOxxy Esse é o sistema de uso exclusivo da nossa empresa. Cada loja terá seu usuário e sua senha. selecionar a loja Selecionar o usuário Digitar a senha 1 passo Abrir o caixa Selecionar o menu caixa

Leia mais

EXERÍCIOS DE MODELAGEM DE BANCO DE DADOS

EXERÍCIOS DE MODELAGEM DE BANCO DE DADOS EXERÍCIOS DE MODELAGEM DE BANCO DE DADOS Exercício 1 Construa o modelo Entidades-Relacionamentos a partir da seguinte descrição do sistema: Uma empresa de venda de automóveis retende implementar um sistema

Leia mais

UL - Unidade Lotérica Cód. UL/CCA Cód Ag. Nome da agência CCA - Correspondente CAIXA AQUI

UL - Unidade Lotérica Cód. UL/CCA Cód Ag. Nome da agência CCA - Correspondente CAIXA AQUI Grau de sigilo Proponho à Caixa Econômica Federal a abertura da conta abaixo especificada e a adesão aos produtos e serviços por ela oferecidos conforme a seguir assinalado: UL - Unidade Lotérica Cód.

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA N 3, DE 18 DE NOVEMBRO DE 2011

PORTARIA NORMATIVA N 3, DE 18 DE NOVEMBRO DE 2011 PORTARIA NORMATIVA N 3, DE 18 DE NOVEMBRO DE 2011 Cria o Assentamento Funcional Digital - AFD e estabelece orientação aos órgãos e entidades integrantes do Sistema de Pessoal Civil da Administração Publica

Leia mais

Produtos Bancários CAIXA

Produtos Bancários CAIXA Produtos Bancários CAIXA Item 2- Penhor CAIXA O Penhor CAIXA é para quem precisa de dinheiro imediato e sem burocracia. Basta entregar o bem, como garantia, e pegar o dinheiro na hora, sem análise cadastral

Leia mais

Sumário INTRODUÇÃO... 3 INTEGRAÇÃO COM O EMPRESÁRIOERP... 3 AGILIDADE NOS PROCESSOS E APOIO AOS CONTROLES INTERNOS... 3 SAC - ATENDIMENTO...

Sumário INTRODUÇÃO... 3 INTEGRAÇÃO COM O EMPRESÁRIOERP... 3 AGILIDADE NOS PROCESSOS E APOIO AOS CONTROLES INTERNOS... 3 SAC - ATENDIMENTO... Sumário INTRODUÇÃO... 3 INTEGRAÇÃO COM O EMPRESÁRIOERP... 3 AGILIDADE NOS PROCESSOS E APOIO AOS CONTROLES INTERNOS... 3 SAC - ATENDIMENTO... 4 CADASTRO DO TIPO DO ATENDIMENTO... 5 CADASTRO DE CATEGORIAS...

Leia mais

MESTRADO 2010/2. As aulas do Mestrado são realizadas no Campus Liberdade, já as matrículas na área de Relacionamento.

MESTRADO 2010/2. As aulas do Mestrado são realizadas no Campus Liberdade, já as matrículas na área de Relacionamento. MESTRADO 2010/2 GERAL 1. Onde são realizadas as aulas do Mestrado? E as matrículas? As aulas do Mestrado são realizadas no Campus Liberdade, já as matrículas na área de Relacionamento. 2. Qual a diferença

Leia mais

PASSO A PASSO LOJA VIRTUAL. 1º Passo Acessar o site do Bom Jesus (www.bomjesus.br).

PASSO A PASSO LOJA VIRTUAL. 1º Passo Acessar o site do Bom Jesus (www.bomjesus.br). 1º Passo Acessar o site do Bom Jesus (www.bomjesus.br). Figura 1. Acessando site do Bom Jesus. 2º Passo Selecionar a opção Responsável On-line. Inserir Usuário e Senha e clicar no botão OK. Para realizar

Leia mais

MANUAL DO GERENCIADOR ESCOLAR WEB

MANUAL DO GERENCIADOR ESCOLAR WEB CNS LEARNING MANUAL DO GERENCIADOR ESCOLAR WEB Versão Online 13 Índice ÍNDICE... 1 VISÃO GERAL... 2 CONCEITO E APRESENTAÇÃO VISUAL... 2 PRINCIPAIS MÓDULOS... 3 ESTRUTURAÇÃO... 3 CURSOS... 4 TURMAS... 4

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS - CESCAGE FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS - CESCAGE FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS - CESCAGE FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS MANUAL DE MONITORIA ACADÊMICA Com base na Resolução CSA 02/07, que estabelece Monitoria Acadêmica Centro de

Leia mais

Nota: na sequência do cadastramento você será convidado a responder uma pesquisa, visando à melhoria do Sistema de Transporte.

Nota: na sequência do cadastramento você será convidado a responder uma pesquisa, visando à melhoria do Sistema de Transporte. 1. O que é Bilhete Único Mensal? O Bilhete Único Mensal é o cartão que permite ao seu titular, com um único pagamento do valor definido para o mês, o uso do transporte coletivo durante 31 dias a contar

Leia mais